Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06178


This item is only available as the following downloads:


Full Text
r
Ann<
XXIV.
^"""'To,. i>orlittli.i. Ora.cmtypodiC-
flWOae- pt.u ,n,.ll(iL.. O nao
l.f "" ir,o 80 n. por llntu e UW ra
^duT*r*B*. P'>r > publica$<.
"pMASt DA I-"* N0 MEZ WNOVKMBno.
'/'IriVJ,10. 11 hora, e
Ki,Ai7hore
. i, as 3 horas c 44 rtiin. J manh.
' II lioraf e 10 mo. da tan!.
27 ni I n da tard.
III mi. da tard.
Srgiinda-feirn 20
PARTIDA TM)S COMIMOS.
flotanna t Parahlba, s *. e arxlai-itirat.
Kio-O.-do-Norte, pilmai-fclra an nirio-dla.
Cabo, Scrlnhirin, tllo-Formoio, Porto-Calvo
t Macelo, no I.*, a II e 21 de cada met.
Garanbun r Runitu, a 8 e 23.
Boa-Visu t- Florea, a 13 e 18.
Victoria, a ipiinlaa-feiraa.
01 i lula, todo* o diaj.
PREAUAR DE HOJr..
Prlmeira, aol 30 minutos da larde.
Segunda, aosM minutos da manh.

de Novembro de 1848.
S. 200,
1)1 IS DA SUMANA.
SI) Secunda. R. Frlia de Valoia Aud. lo J.
i lo. li., do J. el, do 1. M da 2. t.
21 Terca. S. Aprsenla, .indi'N S. Aud.doJ.
de c. da 1. v. e do J. dcpaid2. dial de l.
22 OuarU. 8. (-acalla. Aud. do J.doc. da i.
v. t do J. depaido 2 dUt. da l.
23 Oulota. S. Clemente. Aud. do J. de or-
pliaos e do J. M. da I t.
1\ Sexta. 8. Joo da Crut. Aud. doJ. do civ.
e do i. de paz ti.. 1 din de t.
25 Sabbado. S.Catharina. Aud. do J. do e.
da I v. e do J. depas. do I din. de i.
i Domingo. S. Pedro Ali'xaudiino.
CAMI1I0S NO DA 18 DE NOVEMBRO.
Sobre l.ondre a Ja ror 1 fnon ri. a 80 illas.
|,-,ri* !
Liatioa 120 por eento de premio.
Kio-de-Jineiro o par.
|)ee de lell de boal firma a I ?,aoinei
AceOeeda cotnp. de Helierll.e. fW*-J;
O.ro.-Onea. hrepanholaa .UM a .IMO
M..datde#400 l/800 a I7JB00
de/lOOn. 10/300 a IB
de VOOO... 9/200 a
Pr Peo columnarioj. I/MU JPJJJJ
. Ditos meiicanoi..... 1/900 a 1/KU
IARIO DE
PABTE OFFICIAL.
MINISTERIO DA FAZENDA.
ncarro s. 512, de 14 ni ou-ronno de 18*8.
foncedtndo no governo um endito da 101:006,451 para
pagamento de des*sas du$ exercicios de 18*7-48*
18W-I849.
Uci por bem sanecionar o mandar quo se oxeeulo
. rfolucHo seguinte da assembla goral legislativa
i Art. 1." Alm das despezas los ejercicios do 18*7
al sise 18*8 a 1849, aulorisadaspelo irt. 21 da le
396 de 2 de setembro de 1816, o decreto n. *78,
ipi le selembro de 18*7, lie o governo nutonsailo
a despender mais a otnmi de 104:006,451 rs., que
sera distribuida conformo as tabellas annexas A .
rt o para fazer face As despezas decretadas
no art. 1 \ no caso de deficiencia de receila nos
ereicios a que pertcncem as mesmas despezas, o
invern po lera haver a somma necessaria pelos
nicios concedidos no art. 10 da le n. 396, de 2 de se-
lembro de 18*6. ....
Art. 3." Ficam revogadns as disposicoes cm con-
trario. ...
joaquim Jos Rodrigues Torres, do meu concomo,
senador do imperio, ministro e secretario to estado
dos negocios da fazenda c presidente lo tribunal
do lliesouro publico nacional, assim o tonda enton-
ado e faca ejecutar com os despachos necessartos.
palacio do Rio-dc-Janeiro, cm 1* de outubro de
1818 vigesimo-setimo da independencia o do impe-
rio -'-Com a rubrica de S. M. o Imperador.Joaquim
lote Rodrigues Torra.
Tabellas a que se refere o art. i. :
TABELLA A.
ixeuciciode 1847 A 1848.
Ministerio do Imperio.
Alimentos da seronisma princeza a Se-
nhora I), leopoldina, na formado art. 5."
da lei n, 151, de 28 de agosto ce 1840,
vencidos desde 13 do julho de 18*7 ate
iunho de 1848......'
Ajiidas do custo de volta aos deputados
dali.' legislatura......
Idom, da viuda ao deputados da 7. le-
pisbtura.......'',
TABIXI.A B.
ejercicio de 1848 A 18*9.
Ministerio do Imperio
Alimentos da screnisma prinfieza a Sr."
. leopoldina..........6:000,000
l!io-de-Janeiro, em i 4 do outubro do 18*8.Joa-
<\"m Jos Rodrigues Torres.
5:806,451
51:000,000
? 1:200,000
98:006,451
F.CBETO N. 513, DE I* DE 01,'TBRO DE 1818.
Udiselemro di 1818.
Ilci por bem sanecionar o mndnrque se execule
seguinternsolucaodaassemblca gnral legislativa :
' Art. 1. lia concedido ao goverpo um crdito da
quanlia de 559:077,3*3 ris para pagamento da di-
vida de ejercicios lindos, liquidada desde o onnodt
1829 al 18 de setembro de 1848; a saber:
l'erlcueentc ao ejercicio de......... 1829
do 1829 a 1836
> de 1830 a 1831
* de 1831 a 1832
de 1832 a 1833
. do 1833 a 1834
de 183* a 1835
a de 1835 a 1836
do 1836 a 1837
de 1837 a 1838
de 1838 a 1839
de 1839 a 1810
do 18*0 a 18*1
e de 18*1 a 18*2
do 1842 a 18*3
de 1813 a 18*4
de 1844 a 1845
ii de 1815.a 1846
a
a



*

a

a

a
a
a
a

2:108,173
1:681,921
1:412,000
877,000
852,000
1:012,950
1:259,916
4:683,385
2:287,570
8:115,933
> fazenda do modo seguiuto :
A' repartido do imperio. .
> da justica .
a da marmita .
> da guerra. .
da fazenda. .
Ait. 3 O governo Rea autorisado a mandar pa-
gar a cmara municipal da cidade de Porto-Alogro;
da provincia do Rio-Grande-do-Sul, a quanlia de
1735,892 ris que o tliesouro publico se acha adever
a mesma cmara
Art. 4,o pjram eitenaivas ao presente crdito as
dispoiicOos dos arls. 3.,-4., 3.e 6. do decreto n.
| *02, ilc II do setembro de 1846, e revogadi
ie frem contrarias.
Palacio do Rio-de-Janelro, em 1* de outubro de
18*8, vigsimo stimo da independencia e do im-
perio.Com a rubrica Ue 8. M. o Imperador.
joaqHim Us Rodrigues Torra.
MINISTERIO DO IMPERIO.
Solvendo duvidts que oceorrtram na exerucilo da le
regulamentar das elsicSes.
lio de Janeiro, em 27 do setembro de 18*8.
Illm. eEjm. Sr. Foi presente a sua Magestado
o Imperador o olllcio de V., Ej. de 14 do mez pas-
sado, solicitando aolucflo da seguinte duvida, pro-
posta pelo juiz de pai da freguezia de Garapia des-
ta provincia, em oPjVio de 6 do mesmo mez, incluso
por copia no de V. Ej. : que, devendo proceder-se
naquella freguezia eleiciio de nove vereadores
da cmara municipal da Capital, e de quatro juizes
de paz do districto, segundo as ordens enviadas
pela dita cmara, a que acompanhava a copia da
acta dos eleitos para juizes no quatriennio, que
vem de (Indar, nito era possivel a orgamsacflo da
mesa parochial na forma disposta pelo art 6. da
lei de 19 de agosto de 18*6, por se adiar esgolada
a lista dos sobreditos juizes com quatro a quom so
fzeram os competentes avisos, determinado pelo
art. 9* da sobrcdila lei, para efTccluar-se a clcicjlo
com as formalidades lgaos pedia por isso a es>a
presidencia que o esclarccesso, indicando-llic quaes
as pessoas que devia chamar para completar o nu-
mero determinado no urt. 6.* da lei ; visto er esta
a primeira vez quo deve ter lugar esse acto, por ser
urna freguezia novamente creada.
E o mesmo augusto senhor, tendo ouvido a seccio
do concelho d'eslado dos negocios do imperio, ha
por bem declarar : que, vista da dispo9cfo do
citado art 6., aegue-se que os quatro cidadilos que
obliveram votos para juizes de paz na freguezia de
Garapia, e que foram avisadoa para formaren a
mesa, devem. representar a turma dos cleilores, c
delles seren escollados o ultimo da primeira turma
o o primeiro da'segunda, como estabeleee o art.
8. da lei. Contri, porem, uo baja alm destes mais
quatro cidadaos volados para juizes de paz, que
representen) a liarina dos supploules de elettoreS,
deve upplicar-se a esta hyoolliese a disposic.lo da
ultima parle do art. 12 da lei; cumpriiiuu por isso
ao pi'uaideMle ik masa mrn-*irr-------' '''*-
Jilo quo tonha as qualidades, do oleitor, o este nonin-
ar outro com as mosinas qualidados, iicando altm
organisada e cqmposla a mesa, representada a
turma dos suppicntes. O que communieo a V. Ex..
para sou conhecimnto.
Dos guarde a V. Ex. Jos Pedro Das de Gar-
vallio. Sr. presidenta da provincia do Espirito-
Santo.
vecm algunsPernambucanos dosvairados e illudidos ,
empeccrem o progrosso dcsta tflo bella cooio lio-,
roica provincia. Coiile, pois, V. Es. com a minlia fra-
ca coadjuvacilo. n;r..
Dos guarde a V. F.s. por mudos annos. Mfa,
19 de novembro do 1818. Illm. e Es. Sr Hcrc.la.io
Ferreira Penna, presidente da provincia de Pernani-
buco. Sebaitto th Rjo fanos.
EXPEDIENTE DO DA 15 DE NOVEMBRO.
ORicio. Ao inspector da thesouraria da fazenda,
participando haver o presidente da relaclo convi-
dado ao juiz de direilo da comarca do Itio-loruioso,
Custodi Manoel da Silva uimaraes, para SU por ir
.a falla que lia do juizes naquelle tribunal. S>cien-
tilicnu-seo presidente da relaclo.
Dito. Ao director interino do arsenal de guerra,
concedendo a nntorisacilo que pede para despender
a quanlia de 117W0 ris com a compra de 78 apr-
relhos de limpe/a, requisilados peloeommandante
ila companbia dccavallaria de primeira Imha.
Parlipipou-se ao coronel comniissario-pagador.
Dito. Ao director do monte pi dos servidores
doeslado, transmitlindo umaconla das annuidades
dos subscriptores do monte pi, acompanbada ma lellra da quanlia de679^-*8l ris, de saque de
Caudinn Agoslinho do Barros sobre Miguel do Avil-
lar, c a favor do thesoureiro doostabelecimcnlo a
cargo de S S. Communicou-so ao inspector da
thesouraria da fazenda.
Dito. Ao Ejm. presidente do Ceara, remetiendo
a guia do alferes secretario do 8. batalliSo de cala-
dores, Antonio Jos do Sml'Anna Jnior ; declaran-
do haver dado sciencia ao commaiidanto das armas
do estado em que se achava naquella provincia o
referido alferes, e rccomniendando que declarasso
sem olTeilo a ordeni do dia por que/o considerou au-
sente.
DEM DO* 1-
, Ollicio. Ao coronel commissario-pagador, or-
denando satisfaca ao patrUo-:niir do porto desta ci-
dade a quantia de 1S#560 ris, que se despondeu
com o desembarque do corpo liso do primeira linha
vindo do Ceara no vapor J'erito6uciio. Parlici-
pou-sc ao inspector do arsenal de mariulia.
a-
GOVERNO DA PROVINCIA.
Ha vendo um grande numero de cidadilos desU
capital oOerecido os seus servicos ao governo para
auxiliaren a tropa da guarniera uu inaiiulcucilo da
ordem o Iranquillidade publica, inrelizmeote al-
r a. j _.- n.n.fn An Aitida i ordem e tranquil idade publica, inieiizmeoiB i-
CeaciaV^e ored lo para Trasto dad.ento A om',,gun logares deata provincia, o serfda
exereleos /indos, tqmiada dstdt o amo de 1829 mu -> r co0rM.r,cao,.auo
iiiaua uta* aguus lugano u-w *...----.------.-----
digna de todo o apreco urna Ul cooperacSo, quo
bem manifesla os puros sentimeiitos de patriotismo-
do quo se, acham animados essc's briosos cidadilos;
resolvo o presidenta da' provincia quo para os lina
indicados so organise um corpo de volutjtarjos se-
gundo o plano quo houvcr de ser opprovado sb
proposta do respectivo commaudantc, sendo esle
eosofReiaes nomeadospela presidencia.
Paludo do governo da provincia de Pernambuco,
18 de novembro de 18*8.
Ukrcit.ako Feiireisa Pkkna.
///a. Sr. Tendo-se de orgenisar pesia capital
um corpo de voluntarlos eo virtud* da poitaria'
deala dala, junta por copia, o estMdo cu eerlo do
que V. S. collocar-se-ha dsj'trtilo bom grado fron-
,, le dos briosos cidados qu< se apresontam para
oo-il-aii empunhar as armas ora defesa de ordom Iranquil-
u.4i.i, |JliL _..i,i:.. ucni. l nAmm.l.i < ?2:783,803
55:790,448
32:554,891
32:270,288
152:462,053
157:839,29
33:808,919
7:461,388
t-ill inill mi I di aiuiua vea* a* .,-- -- t~"
lidade publica, resolv rmoa-lo commandante do
referido corpo.
Fazendo, pois.l V. S. es\* communicaefio, eu os-
pero que V. S'. passe sem demora a convidaraquelles
eidadfloi a qua Se reunam para azer-se o devulo
alistaiiiento, yista dolle proponha-me t> plano
da orgauisacffo que maisconvicr dar ao corpo, ro-
uisilando igualmente as armas e mais objoclos do
a do 1846 a 1847 7:461,388 *' Sta^tiT^"tm*SMtVwtia e\ i^e
. Art. 2.o Este credilo ser applicado pelo minute- |,e jeslinsdo.
rio da fazenda du modo sectate : llena euarila a V. 8. Palacio do awrerno de Per-
3:105,935
10 655,224
15:332,969
225:175,816
304:717,399
yogadas as que
*- wiviii 4UUIIUIIM?.
Joaquim Jos llodrigues Torres, do meu concelho,
senador do imperio, ministro e secretario de estado
> jos negocios da fazenda, o presidente do tribuual
'u ilicMiuru publico naciodai, o telilla assim enten-
dido o faca ejecutar com os despachos necessarios.
.-<-.
v
Dos guarde a V. 8. Palacio do |to*erno de Pr>.
nambuco, 18 de novembro do 18*8. Ubicui-ahO
FFERKias Pxka. Sr. conoelbeiro Sebastiilodo Rogo
Barros.
Illm. e Exm. Sr. Mui'.o me hsonga a eonfi-
anca quo em raa deposita V. Es. como delegado,
nesta proviucia, de um governo sabio e justo, no-
meando-mo couimandanio do corpo do volunta-
rios A nio sor o grande desojo que uulro de -me
prestar ao bea do mou paiz, e particularmente do
minha provincia, cujo estado de ha muito deplo-
ravel me petialisa, cu mo teria oscusado, visto o
raco estado de minha saude; mas, as circumslan-
cias acluaes, e confiado as sabias e promptas pro-
videncias quo V. Ex. lera de tomar a bem da tran-
auillidado publica, julgar-me-hia indigno, se me uOo
restasso cm tacs circumslancias, em que julgo
clcsairoso a todo o cidad.lo o escusar-se; ose nao]
sMUe taml^m nafirmeVonvicQo do ser c.oad- j Appellanu, a
juvado polos mous concidadflos, quo. com fflagoal santAnna.
'TR I-BU NAL DA RELACAO.

SESSAO DE t8 DE NOVEMBRO DE 1848.
PEF.SIDESCIA DO S^R. DESEMCABOADOr. AZEVEDO.
Achando-se presentes os Srs. dosembargadores
Ponre, Ramos, Villares, Bastos, l-eHo, e os Srs. jui-
zes do direito Percira Monteiro o Silva Guimariles,
bttlando com causa oSr. desembargador Ayres.ahlo-
so a sesso s horas do eslylo.
Piopozcram-se o julgaram-se os seguinte pro-
COSSOS :
Habeat-corpus pedido por Manoel Correia Lima.
lian'ani m passar ordem para ser apresenlado o
apaciente na seguinle sessao de 21.
ApaeHaces primes em que silo:
Afiellante.ojuizo do^urados da comarca da Viclo-
fla; appellado, Jos Joaquim de Mesquita Torres.
'f- Mandaram a novo jury.
ipcllanle, o coronel Domingos Vctor de Abrcu;
Tippcllado, o juiz de direilo do Quexciramobim.
rConllrmaram asenlcnga.
Afpellante, o juizo do jurado deAtbalaia; appella-
fSo, Mahoel Antonio do Nascimento. Julgaram
Improrcdento o recurso.
Abprlfante, Aleixo de Campos Barros; appellado,
0 juizo do jurado da villa da Imperalriz. Manda-
ram descer para subir por traslado.
Appellaoes civeis cm que sSO :
bellant! I.ulza Maiia da ConcercSo; appellado,
fa livioito de Uoraes Silva,. Mandaram dos-
ir aojuz a quo para julgef os embargos,
allante, Marcelino Jos Goellio; appellado, Jo3o
ulunes Guinures. Gonlirmaram a sentenca.
lllaiite, os herdiros do Francisco Jos da Costa
^uiinarfles; appellado, Jote Joaquim Bezerra Ga-
iVlcanli. Mandartm dar vista ao doutor cura-
dor-geni.. ,
Appellantes, os hordeires de D. Viccncia Joaquina
t Gonceiclo; appellado, Francisco Joaquim Car-
duzo. Gonlirmaram a s.-ntenca.
cvista civel em que silo i
nrrenle, Jos Joaquim Machado; recorridos, An-
"ntnio Bernardino Cavalcanto e outros. Julga-
uai proceden lo a accSo.
Fai assignado o dia da primeira sess-3o para serem
julgadas as segoinlcs appellacoes :
App^lantc, Paulina Thcreza da Costa; appellado,
Clirislovao Cuilhcrme.Brekcnfeld.
Appcllanles, os berdeb/o de Josc Joaquim do Es-
pirit Santo; appellado. Joflo F.lippo do Souza
A[!p*'lfoirte, a nzehda ; appellado, Ljpiz Antonio Fer-
Appelaitte, o {aromlo r publico; appellado, Fran-
ciscfPereira ata Silva.
Appel4lm*e, o urttoiotor publico do Aracaty ; oppei-
Ido ojui/. dod.ircito. .
Appellnte, o juizo ; appellada, Antonia Sever.na.
Appelljnla; a jusliCa ; appellado, D.ogo, escravo do
Garles Jacinlho.
amo. ,
jaalico ; appellado, Jos joaquim de
V
\R ENCONTRADO
Passaram do Sur. desembargador Ponee ao Snr.
desembargador Ramos as segiimtes appellac,ues
Appellanle, Vicente deMesquila por sou curador;
appellado, Antonio de Paula Souza l.e.10.
Appellanle, l.ourene.0 Jos das Neves; appollados, Me.
CalmontOtComnanhia.
Appellanle, Francisco Leocadio Vieira; appellado,
Joaquim Jos Pinto.
Appellsnte, a parda Rosa por sen curador ; appella-
da, Maria Carolina Ferreira do Carvalho.
Passaram do mesmo Sr. desembargador ponceao
Sr.juiz do direito Pereira Monteiro as segiimtes ap-
pelliices :
Appellantes, Agostinho llenrique dn Silva e sua mu-
llier; appellado, Manoel Claudio deQuoiroz.
Appeliante, o juizo ; appellado, Manoel Thomaz dos
Santos. .
Appeliante, o senador Francisco de Paula Cavalcan-
li de Albuquerquc; appellada, o fazenda pro-
vincial.
Passaram do Sr. desembargador Ramos ao Sr. des-
embargador Villares as siguiles appellacoes :
Appeliante, Schefecton & Toblcr ; appellado, Chava-
no Ain.
Recorrenle, Manoel Jos Vallares ; appellado, Ange-
lui Bussctc. .
Appeliante, a prota Manoella ; appellado, Manoel
Francisco Rehello.
Appeliante, I). Auna da Paz Porlella ; appellado, Ma-
noel Antonio dos Santos. .
Appellanle, Antonio Joaquim Ponles LlniJ appella-
do, Manoel Alves Guerra. .
Appellantes, a viuva e filhos de Jos de Olivoira ; ap-
pellado, Amaro Jos dos Prazcres.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao Sr.
desembargador Bastos as segundes appellacoes
Appellanle, Gabriel Antonio ; iippellados, l.uiz Fran-
cisco de Barros e Jos Francisco de Barros Reg.
Appeliante, Antonio Jeronyino Lopes \ lanna; appel-
lado, Domingos Pires Ferroira.
Appeliante, Josefa Epifana ilaFonseca; appellado,
Manoel da Fonseca Silva,
Appellantes, JoSo Porcira Lago c outros; appellado,
Barlholoineu Francisco de .Souza.
Appellantes, Luiz Gomes Ferreira & Companhia ; ap-
pellado, Manoel Elias de Moura.
Appellanle, Antonio Ribeiro Cuiroaraes ; appellado,
.ojui/. de capeUss.
Passaram do Sr. desembargador Bastos ao Sr. des-
embargidor Leflo asseguintes appellacoes':
Appellanle, Jos Xavier llodrigues Campello; appel-
lada, I). Auna Joaquina Los Wandcrley.
Appeliante, a justica crime,; appellado, Herculano
Ferreira, reo preso.
Passaram do Sr. desembargador Leio ao Sr. des-
embargador Ponce as seguintes sappollacoes:
Appellanle, Rarlhomeu Francisco de souza; appella-
do', Manoel Paulo Quintella.
Appeliante, o coronel Manoel CavalcanU de Albu-
qnerque Mello; appc.llado, Claudio DabajUX-
Appclla.ile, o juizo; appellado, Mcolno O. Bjeber
& Companhia. ...., ,
Appellanle, Manoel Joaquim do Andrade ; appellado,
jeronymoCaldinodaTrindade.
Appellanle, Joflo Eslanisloo Ferreira; appellado, Vic-
torino Pereira Maia.
Passaram do Sr. juiz de direilo Pereira Monteiro
ao Sr.juiz do direito Silva Gu.niares as seguinles
appellacoes :
Appellanle, Francisco Jos Barboza ; appellado, An-
tonio (lomes Villar.
A ppellanle, Rento de Barros Falcffo ; appellada, Pe-
troinlla Florentina da Soledadc.
Appellanle, Francisco Jos Barboza ; appellado, An-
tonio Gomes Villar.
Distribuca.
Ao Sr. desembargador Ramos a appellacSo civel
do juizo municipal de Goianna em que he; appelian-
te, Viccnto Jos Gomos ; appellado, Jos Estanislao
-Forreira. '
Ao Sr. desembargador Villares a appellacflo dos
embargos do juizo do civel desta c.dade em que ao;
appeliante, Manoel Joaquim Soares ; appellados, o
curador da lieranca do finado Jostr Francisco Golia-
tes e outros. .
Ao Sr. desembargador Bastos a appcllacTo dos
embargos do juizo do civel desta cidade em que he;
appeliante, Bernardo Jos de Barros; appellado,
Amorim Bern.
AoSr. desembargador Villares oaggravo em que
he ; aggravanle, Antonio da Costa Reg Monteiro f
oggravado, o juizo da fazenda.
Ao Sr. desembargador Bastos oaggravo ero que
he afigravanle, Fernando Francisco de Aguiar Mon-
tarroyos; aggravado, Manoel Pires Ferreira.
E por nao haver mais nada a fazor levantou-se a
essfio as 2 e nieta horas da tarde.
Repartidlo da polica.
EXTRACTO DIARIO DO DIA 18 DO CORRENTE.
FAram presos : ordem do Sr desembargador
chefe do polica, Theotonio Ferreira Vidal eSebas-
tiao Pereira ; aquella por ser desertor dos revolto-
aos, dentre os quaes se escapara com urna grana-
deira carregada que trazia, sendo praca da *.' com-
panhia do 6.* balalliSo da guarda nacional deste
/ '


J


:
municipio, e estando indigitado em rrime do mor-
te; e este por pertencer tus grupos dos muimos re-
voltosos, e ser apandado com urna faca do ponta :
do delogado do 1.a dislrictn, os paisanos Fran-
cisco Mulliias l'eroira da Cosa, e Antonio Francisco
Honorato; aquolle por ser calxolro de Manocl llan-
tos na ra das I.arangeiras n. 15, onde fram en-
contrados dous barris de plvora, e algum chum-
lio ; e osle por so liaver encontrado em sua casa n.
17, na mesma rita das I.arangeiras, srssenta e seto
barris de plvora o bastante cliuniho; do dele-
gado do dislricto o paisano Cosme Jos dos liis
d'Alcantara; do subdelegado de Santo-Antonio
o Portuguez Bcrnardino Jos Leitflo ; o do sub-
delegado de S.-Jos, a crioiiU Mara do Rozaiio,
escrava de Manocl d'Almcida Lima. Ignora-sc o mo-
livo dasprses destes ltimos.
O t.o Amanuense,
Aprigio Jos* da Silva
niAIO E PEBNAMItUC.
EECirX, 19 DI NOVEMBRO DE 18 Por lo,!.i a parde, onde as armas da legalidade ge
encontram com as da revolia, o triumpho cora sem-
pre o patriotismo e a bravura dos amigos do gover-
no o da ordem publica.
A reuniio sediciosa que no engenbo Caxoeira [Rio-
Formoso ) ameagava a seguranga dos cidadilos paci-
liros, c eslorvava com as armas na mfo a benfica ac-
co.das autoridades legitimas, acaba de sor disper-
sada c aniquilada depoisdeum porfiado combate, no
valrante Lins, um dos maisdestemidos caudilhos da
revolta na citada comarca, alm deoutros enjo iin
trgico nilo podemos deixar do deplorar, pela de-
mencia que os arrastou ao Icio crime de quo fram
victimas: este conflicto, quo foi provocado pelos
sidiciosos, e cujo resultado nao pode deixar do in-
fluir da maneira a mais eflicaz o proveilosa na con-
solidado da tranquillidade publica daquellas para-
gens, queassini ficam desassombradas da presenca
dos sediciosos, be mais um favor da DIVINA PROVI-
DENCIA, que vlsivelmente estendeu sua mflo pro-
tectora sobre esta nossa provincia, preservando-a
dos furores de alguns fillios sanguinarios e insen-
satos, que lentam despedazar as enlranbas da patria,
o arroja-la as voiagcns da anarchia ; o sobro cuja
cabeca smente cabo oin jorros lodo o sanguo derra-
mado pelo pbrenosi revolvoso.
Muito armamento do governo, inunigoes e alguns
pi isioneiros, fram os despojos da achila...
leiroi qui all pelejavam pela causa da ordem, hbil-
mente dirigidoi pelo mu valinte chefe, ostentaram
valor verdadeiramente heroico, e que esta cima de
lodo o elogio.
Os feridos foram logo recolhidosao hospital rog-i
mental, onde estSo sendo tratados com o desvelo de-
vido a militares que, fiis aoieu juramento eleves
sustentaculoi do throno e do pacto fundamental^*
nagflo, affrontaram perigoseoxpozcram as proprias
vidas om pro de tilo sagrados objectos; e, quaolo
aos prisioneiros, consta-nos que lerflo de ficar Ms
fortalezas ou a bordo dos navios de guerra,t que,
examinadas as circunstancias de cada um, posaaan
ter o destino que fr justo. v
Denlre os feridos que so acliam restituidos ao seio
de suas familias e amigos, releva que fagamos es-
pecial menguo do Sr. capitflo Isidoro Jos'Rocha Aty
Urasil, que, se gundo nos altestam, ostontou duran-
te o conflicto nimia galhardia, o nunca perdeu o san-
gue-frioquo caracterisa o genuino liltio de Marte.
Muitos actos de bravura fram, em verdade, prati-
cados pela fOrga legalista nos campos de Mussupi-
nho: nos os poremos mais circumstanciadamente
sol o dominio do publico, logo que ohlivermos as
participaces ofliciaes.
Esta galharda gente fez a Pernambuco, e talva*
que ao Brasil lodo, um servigo importanlissimo;
porquanto estorvou o progresso de um movimento
revolucionario que sdesgracas podia trazer-nos:
ella, pois, se torna digna do reconheciment deto-
dos os homens interessados na causa da ordem, e da
particular considerado do governo de S. M. o Jmpe-
* fnnrezes, 8 ingloze, 1 lubekense, 5 portuguezes,
1 sardo e 4 sueco*.
Movimento do Porto,
Kntrou para o Mosqileiro o brigue dnamarquez
Mana, capto Uoitde,que tinha feito 6 dias de qua-
rentena de ohservagflo.
Navios sahidot no dia 19.-
*orto-Alegre; brigue brasileiro Argos, cspilSo Ma-
noel Antonio Marques, carga assucar, ago'ardente
pan.cuiar consiueracao uo governo de S. ai. o Jmpe- noel Antonio Marques, carga assucar, ago'ardente
rador, queem sua paternal solicitude nunca deixa r e coco$- Passageiro, Jos da Silva Outeiro, Por-
... lugnez.
de altender aos servicos de seus fiis subdilos.
Arespeito dos prisioneiros, sotemos a di/erque,
lamentando profundamente ofuneslo erro estique
cahiram quandoempunharam armas fratricidas, ,fj- \
zemos sinceros votos para que, desvanecida a sua -
lusfo pela verdade dos fados, venham ainda tornar*
se cdadflos uteis patria.
COMMERCIO.
A provincia inteira so pronuncia contra a actuali-
zado....; o governo nflo pode contar senflo com a
tropa de linha e com os guardas policiacs...; lodo o
povo esposa a poltica decahida.... F.soquequoli-
dianamculo bradam os cellos du opposigiio; cis o
que elles buscam fazer crer; nilo aqu, pois que to-
dos nos vemos o sentimos o contrario ; mas sim o
gnmente fura da provincia.
Ao passo, porm, que a opposig.lo busca descarte
ostentar torcas que nilo tem, os pacficos e ordeiros
habitantes desla cdade erguem-se como um s ho-
rnera para desmenti-la, offerecen lo se presiden-
cia para coadjuvarcm a tropa dn guurnigflo na ma-
nutenerlo da da ordom o tranquillidade publica.
Apreciando devidamente to patritico quanto
louvavel procedimento, o F.xm. Sr. presidente da
provincia ha resolvido reunir esses briosos cdados
en um corpo de voluntarios sb o commando do
Jllm. Sr. concelheiroSebasiiDo do Reg Barros, que
certamcnle aceitar (lo honrosa commissilo, dando
assim mais uina pro va de quanto se inlercssa pela
sua patria.
He sb proposla de S. S., que se ha de organisar
essa importanto phalange; e eremos firmemente
que elle dispor ns cousas de modo a torna-la to
rcspeilavel pela frca quanto pela disciplina e boa
ordem.
Congratulamo-nos com nossos ii mios por esse des-
mentido solemne que se resolveram dar aos que ou-
sam proclama-Ios como inclinados anarchia, como
disposlos a pronunciarem-se contra um governo
quo os quer proteger, quo so esfrca por propor-
ALFANDEGA.
RENDIMENTO DO DA 18____....... 5:7*jB
Descarregam hoe, fio de novembro.
Barca Bella-Pernambucana frutas, batatos e ee-
Navio mirado no da 18.
Macei ; i dias, brigue de guerra inglez Grecia,
commandante o tenenle Tyndall.
Navios lahidos no mamo da.
Cear e Maranhflo ; brigue-escuna brasileiro Laura,
capitflo Antonio Ferreira da Silva Santos, carga
varios gneros. Passageiros, o capitflo Simfla An-
tonio Alves, Joflo Filippe da Cunha llandeira de
Mello, Antonio Jos Antunesde Oliveira, Desiderio
Antonio de Miranda, l.oonardo Marcolino de Lo-
mos, Antonio de Souza Mendes, Simplicio Hmete-
rio Machado, Ricardo Decio Salazar, Manoel Du-
arte do Valle Jnior, Hermenegildo Antonio da
Silva, Jeronymo Macario Figueira de Mello, Jos
do Alenla Martins Costa.
Portos do norte; vapor brasileiro Haitiana, comman-
danle J. II. Otten. Alera dos passageiros que trou-
xe dos portos do sul para os do norte leva a seu
bordo: para Parahiba, Jos Riboiro de Vasconce-
.' los, Francisco Ferreira de Nova es ; para Maraohflo,
Eduardo Jos de Kreilas, Fabricio Comes do Cas-
tro, o lente Joaqun) Barroso de Carvalho ; para
o Para, Antonio Joaquim Aiiluncs, Augusto Cezar
i de Almeida.
parahiba; hiato brasileo l'ttt*za-dt-Maria. capitflo
Marques Pinto Furtaoo, carga varios gneros.
OburvacaO.
esrriptorlo do compaulua, afim de se concluiram I
trabadlos comandos na reunlflo do dia 15 "M
llecife, 17 do nuvemhro de 1848.
franciuo Antonio de Olivtira,
Director.
nto-Uo-Janeiro ; brigue brasileiro Minerva, capililo
MinstoviJo Pedro d Carvalhflu'iMrga assucar, al-
godno, ago'ardente c soja, Passageiro, Antonio
dos Santos Lessa, Portuguez. ,
por-
THE4THO.
Ao rcspeilavel publico.
A'uma hora da tarde recebi uma
tarta do lllm. Sr. delegado, prohili'nd'oi
o espectculo do da 18 de novembro
distribuido para a chegada do Sr. de-
putado Nunes Machado.
O director.
PublicAcfto LiUcraria.
EDITA L.
bolas.
BTrgne -^f'irrel ~^brtata o eastawha.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 18.
Diversas provincias ...".".".'.".'.'.!!.'! .*
Coral
.'.74,204
i
574,204
GONSULAD PHOVING1AL.
RENDIMENTO DO DIA 18......_____ 362,348
PIU^A DO RECIFE, 18 DE NOVEMBRO DE 1848,
AS 3 HORAS DA TARDE.

Revista semanal. i
Cambios.....Fizeram-se limitadas transactes
a25d. p. I.OOOrs.
AlgodHo o de princira serte vendeu-se a
4,000 rs. por arroba, e o do se-
gunda a 3.600 rs.
Assucar......N.1o soffreu alterac.lo no preco.
As entradas conlinuaram di-
minuas.
Couros -.....Sem alteraco.
Alcatrilo sueco Vendeu-seo 18,000 rs. por barril
AZeite-doce dem a 1,900 rs. porgalflo.
Jreu. ......* *.>0 por barril.
llacalliio ----- Existem no mercado 5,000 barri-
cas. Rolalhou-se de 11,000 a
11,500 rs.
Uolachinha--------Vendeu-se a 4,000 ra.. por bar-
rlquinha.
Carno secca------As vendas da semana orcaram
por dez mil arrobos, aos precos
de 2,000 a 3,000 rs. por arroba
da do Rio-Crande, e de.lOOa
3,300 da de Buenos-A vres. Fi-
O lllm. Sr. inspector da thesouraria do fazenda
provincial, em virtude do resolucflo do tribunal ad-
ministrativo, manila fazer publico queemeumpri-
mento da le, peraote o mesmo tribunal, vilo neva-
vomente a praga para ser arrematado por quem mais
der, no dia 2l do corrate, os impostos abaixo de-
clarados :
,500 rs. por cabeca de gado vaceum
que fr consumido no municipio do
Recite, avahado animalmente por. 58:000 000
Dito do municipio de Olinda por..... 4:900*000
Dito do municipio de Iguarass..... 1:90o'ooo
20 por oenlo sobre a ago'ardente quo fr
consumida no municipio do llecife, a-
valiado annualmente por.
Cife e Olinda por ter havido licitagOodo mais da ter-
ca parte, avaliado annualmente por 2:006,666.
E pira constar se mandou aflixar o presente o pu-
blicar pelos Diarios,
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pcrnambuco, 17 de novembro de 1848.
O segundo escriturario,
Antonio l'erreira d'Annunciacdo.
Declaragoes.
Sahio a luz o resumo da historia ,io Brasil rom
posto pelo professor publico S. II. de AlbuqueroiH."
Este resumo, intermediado pelas maik belaa estao.
do poema rromun o terminado porquatro iiuerL"
santos ndices chronologicos, o por urna estaiitio"
dos hachareis formados em difeilo, oflerece ao Jei n!
inslrur<;5o ereereio, e a commodidle de encontrar
emumvolume muito bem impresso e por raodion
preco aquilio que s ochara em varias obTas e nn?
ruis dinheiro. Acha-se a venda na ra do (WrT
loja n. |6, do Sr. Jos Azevedu de Andra.lo; o (l '
linda, ra de alalinas Ferreira, sobrado, n! nr0x
Nestos meamos lugares pdera os Srs. assignantos
s:srUres: iwcat um; SE
PtlBLICACAO'AGRCOLA.
Manual pratico do fabricante de assucar por
Agostinho Sommier. Esta obra ensina pralicinenie
o modo de fabricar o assucar ..demonstrando os in-
convenientes da anlga pralica os meios de as rc-< i
mover e finalmente ludo quanto se precisa para ti-*I
rar maior e inelhor resultado do sua factura e est
escripia era uma lingoagcm que qualquer pessoa
percebe; podendo-se mesmo dizer que os Srs. de
engeiihos com ella s errarilo se quizerem : vnde-
se por 2,000 rs., na praga da Independencia |jvra.
rians. 6e8.
Avisos martimos.
-j- Sabe para o Biorde-Janeiro com a
uiaior brevidade possivcl a nova e velei-
ra pollaca Nossa Sen/tora do Carmo, fer-
radH e gncavilbada de cobre, por j ler
grande parte doc&rregaineato engajado,
recebe escravos a frete e passageiros para
o que tem asserados commodos.- que
na mesma quter carregar, 'trijth-ie ao
' Tilzin^Tro'cnpim ^phtwta' lUainuaiaipioa do'na, geuconsjgnataf io l'Vancisco Alves da Cu-
fat lar- riTifa na Mi4 <1 ** Vl,_ ^ ^- .. *____t. _
llontem noite chegou a esta cdade o Sr. coronel
Jos Vicente de Ajnorim Bezcrra, commandante da
columna em oporagoes, bem como oSr. major Joa-
quim de Pontea Marinho; vindo este a fronte de qua-
renlapragasqiieoscollavam acincoenta e sete pri-
sioneiros, feitos aos revoltosos no combate de Mus-
supnho, bem como os bravos que corajosamente
fram feridos em semelhante acgilo, em quo a lega-
lidade triumphou da rebelda aps um. fofa de res -
horas, duiante asquacs os corajosos soldados brasi-1
enram por vender vi ule mil ar-
cionar-lhcs beneficios mutissimo rcacs, c que corlrh k...- ,9'1^'
. a i Pur|Cha hysson-------Vendeu-se a 1,500 rs a libia.
sem duv.da nao osqueccra 12o convincente testemu- Erva-doce dem a 8,000 rs. por arroba
uno de dedicag3o paz, e por conseguinle a ordem Farinna de lri6 ,Jfn> J< 18,000 a 21,000 rs. a bar-
que he a primeira necessid.de do nosso paiz. Ti^S^X^SS^
Irado dous carregamentos com
2,200 barricas.
Manlciga de porro- dem a 350 rs. por libra.
Massas ---------dem de 4,000 a 4,500 rs. opr ar-
roba.
Pimcnta da India dem de lio a 260 rs. a libra.
Oueijos ----- dem a 1.23Q rs. os flamengos.
Taboado ----- dem a 21,000 rs. a duzia do pi-
nho da Suecia." '--'
Toucinho Nilo ha.
Vinhos ------ Vendeu-se de 100,000 a 108,000
rs.' a pipa do de l.ishoi marca
PitR, de 80,000 a 90,000 rs, de ou-
tros autores, e de 80,000 a 85,000
rs oda Figueira
Existem no por)
canos, 1 austraco
'A
O abaixo asignado, tendo sido no-
meado commandante do eorpo de volun-
tarios, por portara doExm. presidente,
datada a 19 dotorrenle mez, convida aos
cidadaos que se queiram alistar, com-
parecerem na casa de sua residencia, na
ra da Aurora.
Sebastio do Reg Barros.
- A administragflo gcral dos eslabelecimenlos de
carniade manda fazer publico, que enconsequencia
dennosctcrcneituadoo contrato do fornecimento
d agoa e leilc de que precisan! os mesmos eslabele-
cimenlos lem designado o dia 20 do corrente pe-
las 4 horas e meia da tarde, na Sala das suas sessOes
Administragflo geral dos eslabelecimenlos de ca-
ndado, 13 de novembro de 1848. O escriturario
F._A Cavalcanti Cousseiro. '
- O arsenal de guerra compra 78 appareldos d
limpeza para cvanos : quem dilo genero se propo-
zer a vender comparecer na sala da directora do
mesmo arsenal, no dia, 20 do corrente mez. com
sua proposta em carta fechada.
Arsenal de guerra, 13 de novembro de 1848.
O escriplurario,
Francisco Serfico di Asis Cuvalho.
O escnvfio chefe da segunda seeglo do consu-
lado provincial, de ordem do lllm. Sr. administra-
dor do mesmo, faz constar aos Srs. proprelaros de
predios urbanos dos bairros desla cidado e fregue-
zi.a ds Afogados, que no dia I. de dezombro pr-
ximo fuluro so principia a contar os (rinta dias u-
teis para pagamertto da respotiva dcima do I se-
mestre de 1848 a 1849 ; assim, pois, os que deixa-
rern de pagar nesso prazo a mencionada decima in-
correm na mulla de 3 por cento sOb o valor de seus
dbitos, eserflo promplamento executados. Segun-
da seceflo do consulado provincial, 16de novembro
uo 1818.
Theodoro Machado Freir Pereira da Silva.
nha'na ra dTigarlo, n. it, primeiro
andar.
Para o Porto sahr, muito jirove, o brigue por-
tuguez Marta-Feliz capitflo Lourengo Fernandes
do Carmo por tor a maior parte da carga engajada :
quem no mesmo quizer carregar, ou ir d passagem,
dinja-seaoseu consignalario Autonio Jpaquim de
Souza Ribeiro ou com o referido capilfto na praga.
Para o llio-Crande-tlo-Sul preteii.lt; sahir breve
o patacho Pous-de-Agotto, o qual inda pode receber
alguma carga, assim como esclavos e passageiros :
os pretenden tes pdem enlender-se com os consigna-
tarios Amorim Irmflos, ra da Cadeia, n. 39.
~ Para o Rio-de-Janeiro sahirA bieve o palacho
Invencivel, por ter parle do seu carregamentpromp-
ta, ainda pode contratar-sc o reatante frete : quem
no mesmo quizer carregar, embarcar cscravos, ou
ir de passagem, para o que tem bons commodos,
podo rntender-se com os consignatarios, Amorni
Irmflos, ou com o capitflo a bordo.
Para Lisboa sahirA com brevidade a barca por-
tuguez Ligeira deque he capitflo Antonio Joaquim
Rodrigues : para carga ou passageiros para o que
tem os melhores commodos trata-se com os seu
consignatarios, Francisco Severiano Habcllo & Fi-
Iho ou com o mesmo capilto.
. Para o Havre deve seguir infallivelraente al o
dia 24 do corrente a barca franceza Jeune-Kelly. a-
pitflo Tombarel, de primeira marcha, e com ricose
assciados commodos para passageiros smente : tra-
ta-* com os consigna tai ios, Dldier Colombirz & <',
ra da Cruz, n.8.
. Para a Baha segu at o dia 24 a sumaca San-
lo-Antonio-de-Padua, com a carga que tiver : quera
quizer carregar ou ir de passagem, dirja-sc a ra do
Vigario n. 5.
Para oAracaty segu o hiato Flor-do-Reafe:
quem quizer canegar ou ir do passagem, dirija-so a
ra do Vigario, n. 5.
Leila.
O correlor Oliveira far lello da esplendida mo-
bilia pertenccnlo a uma familia respeila vel, prxima
a retirar-se da provincia, consislindo em so fas, ca-
deiras, consolos, mesas redondas, dita para juntar,
cadeiras do halango, guarda-roupa, commodas, can-
dieirodo globo, tiem decozinha, louga e muilosoo-
trus objectos, inclusive algumas obras de ouro o de
prala, de hom goslo : quinta-feira, 23 do correnlo, s
10 horas da mantilla,, tiu segundo andar da.casa da
ra da Aurora, que turma esquina com a do Aterro,
na lloa-Visla.
Avisos diversos.
OsSrs. JosNogueira de Souza e Joaquim Fer-
nandos de Castro Irem ca tas/na ru do Vigario,
n. 5. j,
Pcrdcu-se una carteira de algiheira do couro
preto, com alguns papis o carias dentro, desde a
ra do Cadeia ot a ra da Madro-de-f)eos, a qual
nada lem de valor senflo nar n Hinin< ruin iioiii'#
__._ .1 1 ___~__..b' Mi.
Dorio 56 navios asaliPr- 3 lm | "~u7Yt'""""~ "'" '"'lisia ucuui|iannia i la escupi dentro: quem achou levo-a. a ra do
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO MUTILADO


Mi
WSsm
ilinod Pfe'r ** f"x Pu,'lico qu' no dli ,7
Torrente coinprou vend da rui de Ssnto-Arai-
n/rleiirenle o Sr. Francisco Alves Veigas. e que
2,'u.r M!ii.Wie cilahelecimento, por cr esse o tralo;
',,,:. constar m.iMou publicar o provento.
e' per.liu-ona noildemIiImiIo, 18 docorrentc,
i rio o'jlmgulntw at aru Nv". um canudo do
< uiuilii do |ur vela um laulnrm do carro a ps-
*"' |U0 o achou, queremlo reatllui-lo, podo dirigir-
lia maaina ru,* lf,prWWr, quesera re-
fl"sa ruado Qciroado, o. 80, existe urna carta pa-
Tgr Josc Ferreira dos Sanios.
. \i ra do Queimado, n. 43, exilie urna cu la
nar o Sr. Manoel Concalves do Azovodo yinda de
(Ii Sr. Luiz Carlos Frederico Sampaio declare
u morada para llie serenlreguouma caria, vinda
ji Baha i a .ual existe em poder de A. J. Comes
doConcio.
_ (Jsabaixoasstgnados rogamaos ors.
credores de Jannario Jos da bilva, se sir-
vam anresenlar-lhessuas contas, bem co-
mo os documentos que as legalisem, t*-
fim de providenciar-se o que fr possivel
em beneficio dos meamos, isto no termo
preiito de 10 das, contados da data do
m-escnle, fiados os quaes n3o serSo mais
attendidos: na ra da ( adeia, 37. Reci-
fe, 18 de novembro de 1848.
Machado & Pinheiro
Troca-se um Menino-Josus de um palmo de al-
1 lura : na ra do Queimado, n. 15, loja doourives.
Precisa-se alugar urna prela para vender na
ra : no paleo doTergo, n. I, primeiro andar.
--Alugam-soas seguintes casas: urna casa ter-
rea com quintal, cacimba e mais commodos para
granJo ramilia, na ra do Seve, n. 2, por 14,000 rs. ;
oulra dita com quintal muito grande na ra do Se-
to, 11 40, por 16,000 rs. ; oulra dita pequea na
misma ra n. 54 por 7,000 rs. mensaos; oulra di-
)lo pequea no Alerro-dos-Afogados por.5,000. rs.
Sncnsaes: a tratar fio escriplono de F. A de Olivei-
ra, ira ra da Aurora 11. 26.
-- Joaquim Francisco uatural da villa do Conde,
em Portugal, faz publico que de boje em diante se
rbamar Joaquiu Francisco Paredes.
Agencia de passaportes.
Na ra do Collegio, n. 1, o no Aterro-da-Boa-Vis-
la, loja 11. 48, conlinuam-se a tirar passaportes,
tanto para dentro como para fura do Imperio, as-
sim como despacham-se escravos: ludo com bro-
fidade. ......
No dia 20 do corrente .(segunda-fuira) ira a pra-
ca rcla ultima vez, para ser arrematado por venda,
perante o Mr. juiz dos orpliilos, pelas 4 boras da tar-
de, un sitio pcrlcnconlc Joaquim Fernandcs Cama,
no canutillo da Casa-Forle para o Montciro, porto
do banbo, com 1,358 palmos de comprlmento, 410
do largura na frente, e 758 de largura no Tundo, ca-
sa de lijlo c barro, com 98 palmos de fundo e 34
de largura, com tres salas, dous quartos grandes o
dous menores, duas camarnhas, coznha fra, ro-
clieira, casa para escravos, o estribara de lijlo c
cal; assim como portfio e cacimba do muito boa
agoa do beber, ludo novo; boa baix* para capim,
terreno para qualquer lavoura. cerca de limooiro
as duas testadas principaes, bastantes cafozeiros
liara 16 a 20 arrobas annaes, corito ecincocnla u
tantos ps de coqueiros velbos e novos, todos de
frurlo, trinta c tantas manguciras de fructo, e outras
tantas prximas a darcm, trinta o tantos ps de ja-
queiras, seis ditos de Umarineros, bastantes ps de
laranjeiras de Tructo velhas o novas, enxertadas de
varias qualidados, varias llmoir*8 de duas qualida-
des, varios ps de pinlicinis, o mullos de romanzei-
r.is, limos doces, flgueiras, goiabeiras do duas
qualidades, jambeiros, o oulras muitas qualidades
de r. ucleiras quo seria longo annunciar.
Va a praca
perante o lllm. Sr. doutor juiz de orpliHos desta ci-
dade na sala das audiencias, O bein conhecido e
acreditado bergantn! brasiloiro Sania-M arta-lioa-
Sorlt do 222 toneladas de ptima construccilo
nacional forrado o repregado de cobre em mul-
to bom eslado bem prompto de arvoredo, massa-
mo.amarracOese sobressalentos com toinbadilho
j guarnecido de amarillo e bastantes commodos ,
boa lancha e famoso bote com suas palamentas c
armacOes ; bem como dous t-xcellentcs escravos pe-
ritos niarinheiros a bordo do mesmo navio, Tun-
deado na volla do Fortc-do-Mattos, sondo os pretn-
danles deven, diiigir-se paia veremo respcclivo.m-
venlario : tudo livre e desembarazado : a pruneira
praca ser sogunda-foira, se bouver audiencia e as
outras duas as seguintes audiencias aonde deven,
comparecer os competidores ; cu jo producto tcni1 de
ser para os credores do casal do tinado Jos Concal-
ves Casc3o.
reeommendivel por sar fresca propria para p"-
loret, jequetaao calca para a fasta, e outrai min-
ias fazendss por prego muilo em conla pan agradar
aos bont rreguezo*.
Mudanza.
Andlcina de encadernaclo que o P. F. C, do Lo-
mos o Silva dirige achs-10 em a ra estrella do no-
tario, n. 8, provida da lodo o necesaario para o bom
dosompcnbo do qualquer obra de encadernaclo ,
por mais rica que seja ; asiim como tem e tambem
aprompta qualquer emblema apropriado aa mesmas
obras e prometa promptidUo por tor alguir.is
peasoas Irabalbando: bom como podo com faoilida-
de aparar urna grande porgflo de resmas de papel
diariamente : tudo a um prego moderado.
CHAPEOS DE SOL
Ra do Passeio, n. 5
O fabricante deslo eslabelecimento adverle ao res-
peilavel publico desta cidade que elle poasue pre-
sentemente um rico sortlmenlo de chapeos de sol,
assim como chapos de sol de seda furia-cores, dos
mais ricos que teem apparecido noslc mercado, e de
cores conhecidas ; ditos para senboras de bom lorrr,
adamascados, lavrados,com auas (competentes rran-
jas de retroz, tudo que tem do oais moderno o do
mclhor goslo; um completocsortmenlo de chpeos
de sol do panninho de lodis as cores, o de lodos os
tamanhos, para liomens, senhoras o meninos : lia
tamboui igual sortimento do fiaendas para cobrir ar-,
macOes, tanto do sedas de cores, como do pinninlios
trancados e lisos imitando soda. Adverte-se que os
freguezes serao servidos com brevidedo, eso ach-
rilo satisfeitos da boa qualidade, do bom goslo e do
bom proco. .J
Aluga-se bem conhecido sitio na estrada do
Cordeiro, de Nuno Mara de Selxas, s propno para
algum negocianteestraageiro, 011 outra pessoa que
tenha tratamonto : na ra do Amorlm, n. 15.
Declarado.
O arrematnnto da aferQflo declara nue tendo a c-
mara municipal desta cidade, marcados os nmos do
outubro, novembro e dezembro deslo corrente an-
uo para a aferigOo dos pesos medidas, e bataneas,
c que lindo este prazoos (iscaes respectivos passa-
rflo a multar todo aquelle individuo que dentro do
referido prazo nflo tiveraferdo ; e para quo alguem
por ignorancia deixe de aferir e por consequeucia
subjeilar-se a ser multado em 1,000 rs. por cada um
peso e medida nflo aferido; por isso avisa aos 111-
teressados que quanto antes corram a Itoa-Visla ,
ruada matriz, n. 3J ..acumprr esse dever, poiso
mezdo dezembro ( para quando guardam ) nao he
suniciento para o arrcmatan'te vencer tanto 1ra-
iMlllO.
Urna pessoa com pratica de escripia
commercial, e bonita lettra, prop5e-se a
escrever as boras vagas, nos domingos
e dias santos, comlimpera, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annimcie
-
NOVO PAO DE PROVEN?*.
tnU-u lodot o diai. Xf
O propietario da padaria epastellaria franceza \
da Alerro-da-ltoa-VisU, n.50, deiejando agradar cada vez mais aos leus freguezes, resol veu oere- ^
- ccr-lhes ufn pjo aue .e fabrica <> Provena por j.
j* um processo multo differenle do ordinario, c que, V>
< exi"iudo farinha das melhore qualidades, mere-
ce a preferencia do publico, pela sua alvura, W
rt pureza edelicadcia de ua fabrica{o. fk
9 S le faro paes de 40,80 e 160 n., e lera fcil V
conlicc-loi pela aua forma oblonga c elegante ft
a nieima casa contina-le Uuibein a vender
M boliuqi para en de iinlas #> qualidades, c !=!!- 5^
X bem a enfelUr bandejas rica para bailes e il-
ros.
-- Io3o de Pinho Borges ombarca para o Ro-do-
Janeiro o seu escravo rrioulo, de nomo Lu!.
-Jos Joaquim da Silva Madeiro rtlia-tdpaft fu-
ra da provincia.
Perdeu-se, bonlem, da 7 as 9 boras da noile ,
da ra Direila at a caixa d'agoa, na Boa-Vista, urna
luneta de ums vidrq, com aros de ouro: quem
aaciou,quercndo restituir seu dono, opodefa-
zer na ra Diroila n. 135 loja de cera, que rcceT
beni o achado. .
Aluga-se o segundo andar da casa da ra ua
Senzalla-Nova n. 42 : a tratar" no armazem da mes-
ma casa.
OSr. do engenho Cananduba abaxo nssigna"
do declara alim do prevenir a qualquer quo prelen-
der comprar o engnbo Camassary, sito na rregue-
ziadeS -,\maro-Jaboatao que tem urna porcao il^-a
molhoros lenas do seu referido engenho aligadas
comagoasdo agude grande do referido engenho,
o que Ihe causa grande prejuizo
Pentista.
M. S. Uawson, cirurgio denlista, tem
a lionra de participara seus fregus,e
em geial ao rcspeitavel publico, que tem
mudado sua residencia pora a ra Nova
n. 11, primeiro andar. Espera que todas
as pesadas que precisaren de seu presu-
mo bem rcconbccido nesta cidade por mu-
tos annos, continen! com a sua proteceo ;
esmerando-se efle no dcsempenbo da sua
arte, e remunerando as coma sua prom-
ptido e commedidade nos precos.
-- Flix deCanlalico mudou-so.da ruaestreita do
Rosario para a ra Nova, n. 21, loja de alfaiato, e
espera quo todos os seus freguezes, eas pessoas que
precisaren de seu prestimo ahi continen! a procu-
rado com sa prolecgao ; csmeraqdo-so elle no de9-
euipeiiiio do sua arlo, c agora euin tuda yaiitagcm
para os bem servir, por estar n'uma loja ondeollerc-
ce alm da promptiao de sua arte, um novo e pti-
mo sortimenlo do fazendas do goslo para venir;
como seja ricos pannos finos, os mais modernos
corles de calcas de casimiras de cores e prelas, al-
paca, merinos prclo. o melhor possivel sotim preto
de maco para colelcs, cortos de coleles do seda,
gurgunlo o fuslOes, brins do tinho para caiga, alpa-
ca de lloho riscada decores; esta.fszenda se torna
Lolcria do Ihcatro publico.
O tliMOurciro desta lotera julga dever
alirmar que as rodas da mesma correm
impretcrivclmenle no dia ai do correnti*
mez, para este lim marcado. Nio dei-
xein, portanto, ot apaixonados de com-
praren! o resto do. dilbetes que existen.
-- OSr. Joa Antonio BramlSo Comes que.ra an-
nunciar sua morada, pois se llio desoja fa tar.
- O n. 4 do Cro da Patria esti a venda : na pra-
ca da Independencia, loja n. 12; na ra Nova, loja
l. 47 ; e na Ir.vessa do Rozarlo, loja do oncadern..
gao. fonlinua a cobranga vista do recibo inpreno.
- Prrcisa-se de 200,000 rs. a juros sobre urna casa
livre e dosembnrageda : a bit* na venda da esqui-
na do becco das Barrciras, n. 49, que dir quem pre-
cisa.
Aviso importante.
Vicente Jos de Brito, agente do doutor Bran-
drctli, faz publico quo no dia 13 do corrente des-
pachou novo provimento de pilulas vrgetaes que as
vende om sua botica da rui da Cadeia, n. 61.
-- Precisa-se de uina mulher de bons costo mes,
quo saida cozinhar e engommar para urna *=*
de pouca familia a qual de fiador a sua conducta .
no Manguinho no sitio do sobradinho.
-Ha 21 diasque seausentou um parlinbo, de 9
annos, de nome Andr, claro o cabello louro; vio-
so passar en. um comboi para o matto : quomope-
gaopoder levara ra da Aurora, n. 4, onde sera
recompensado de seu trabalho.
-- Aluoa-se, pelos Iros u.czesda fasta um sobra-
do no Varadouro de Olnda, com exccllentes com-
modos muito fresco e com banhe.ro : a tratar na
segunda casa no aterro das bicas do Varadouro da
mesma cidade. __..
- AluKain-ie dous litios com muilo boas acommoa-
feStU.T. na caraplnba da Casa-Forte, e oulro na ra
da dtta povoacao com cochelrai e cavallarices ; assim
como varias cuas, de precoi commodos para se pas-
tar a festa : atratar na ra do Amorlm, n. j.
-- O Sr. Jos Noberto Casado Lima queira declarar
a sua morada. -, .... ....
-- Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Direila 11. 20 com bastantes commodos para rami-
lia r a tratar na mesma ra n. 93, primeiro andar.
30,000 rs. de gratillcagao
a quem louxera escrava crioula, de nomo Cathari-
na com urna filha cabrlnha de 3 anuos cujos sig-
naos aeham-se neste Diario nos ns. 240 a 250 .a es-
lava ful seduzidapor o pai da cabnnha o qual ne
pescador, o pombeiro e mora em urna deslas
praias at Po-Amarello. .
Aluga-se um sobrado de um andar com loja
tambem repartida na ra da Unido, novo e muito
fresco com commodo para urna grande ramilla, no
fundo da casa do Guerra: a tratar com o mesmo
Guerra. .
-- Precisa-se de um trabilbador do padaria para
trabalharnamasseira.o vender pao com um pelo
nosApipucos: na ra Direila, n. 69. _
Aluga-se una casa na lliquina-de-S.-Pedro ,
Vi. 22, om Olinda, com quintal murado, cacimba com
um tanque para banho. com mirante, bastante ires-
ca : a Iralar na ra de S.-Bento, n 18.
, Aluga-se, pelo lempo da festa urna casa na
povoacao do Monteiro com 5 quartos, coznha ro-
a estribara quintal com porlao, e he muito fres-
ca : a tratar com Jos Rodrigues do Mello, na dita
povoagSo ou com Jos Marianno de Albuquerque,
na ra da Una na Boa-Vista.
Acha-se justa e contratada a compra da casa ter-
rea da ra do Agoas-Vcrdes, n. 5 : quem so julgar
com direto a ella annuncio da presento dala a 8
dias, Undosos quaes nflo se allendcra a qualquer
reclamagao. Recife, 17 do novembro do 1848.
>' Anda est para alugar o torceiro andar do so-
brado da ra do Amorm, n. 16 : a tratar na ra da
Cadeia do Recife, n. i. ...
No escriploro do Souza llibeiro; ha um bom
sorti ment do retroz do Porto, de pruneira. qualidn-
do a prego rasoavel, a dinbeiro para cumprir or-
--Precisn-se alugar um moleque, ou negra, que
posfafazertodoosorvigodouniacasa de pouca la-
nii:a:ua|raga do Corpo-Sanlo, armazem do lal-
m--arrcnda-se, pelo lempo de festa ou annuil-
mente urna pequea casa preparada de novo, com
urna camboa no fundo, ptima para banbo ,, na lai-
xa-Veide do Manguinho : tratar na ra do i.an-
gel.n. 1.
__ Alugam-se e vendem-se Lichas
hamburguezas, por preco rasoavel: na
na das Cruzes, n. 4o- '
Tallecen a prela Joanna do nagao Angica, o
deixou algumas pegas de roupa que dissera terem
iho dadas para lavar : quem lor dono da dita roupa ,
appirega por estes 8 diis, cornos s.gnaes das pegas
pira so conferir e entregar a seu dono, certo de que
Esf__ ll,i ta rus iMnVil .
Compra-s urna eirleira usada
nunce.
quem livor an-
nosto a cobrar o producto do lempo quo ellas est.lo
inulilisadas, o que rara daquelle que comprar o en-
genho Camassary. ;
8 Jvsr Joaquim da Chagat.
- Na ra do Queimado, n. 14, se dir que d di-
nbeiro a premio com penhores de ouro, mesmo em
pequeas qusnllas. ., _
--Na ra da Moda, n. 31, no rorte-do-Mattos,
Isva-see engomma-se roujia com perfeigflo e por
preco commodo. .
--OSr. Manoel Francisco Botelho de Arruda diri-
ja-sea rna de Hortas, n. 22, a negocio de seu 111-
teresse.
- Precisa-se dp urna mulher que saiba cozer bom,.
para urna casa de pouca anvlia : quem esliver nos-
tas circunstancias, dlrija-sea ra do (.raspo, n. II.
- Aluao-se, por prego commodo, o torceiro andar
esotao do sobrado da ra estrella do Rozarlo, n.
41, que serve para numerosa ramilia : no primo.ro
"d.aF:!r0t.CmTn. madrugad, do dia .3 do corrente,
do sitio do Arag, em Santo-Amaro, dous quatlao,
sendo um rugo, em grao, o oulro malido, capado:
quem dellessoubcr, ouder noticia nomes.no sitio
oi>pn ser aralileado.
i Os credores de Couto V.nna & Filbo teem au-
lorisado aCeo: Kcnworthy & Compnnh.a, credpres
c assim esu ui- ^n -r ott8. noiuloilita oreta mora-
lAi'isatio atitii nntTuiiiij ..- ;- f
timben dos mesinos, para venderem a casa de so-
bm o de dous andares, ... 33, na ra do Amonm,
hatrra do Recife, a melado do sobrado na ra da Ca-
de a n 27 que bes foram adjudicadas por senten-
nara acu pagamoiilo : quomquizer comprar um e
outProprcdioP, entenda-se com os cima menc.ona-
Sos queilosulorissdos paracas.veuda.
rolan SS.soensinaracasaaondodita prela mora-
va no Manguinho, piradiros signaes pigar o an-
nuncio o receber roupa que Ihe po.tencer.
_ Pommateau, cutilciro francez, morador no
Alterro-di-Boa-Vista, n. 16, participa que Antonio
da Silva Torres deixou de ser seu caixeiro desde o
dia 17 do crrenle.
Precisa-se de 300,? a 400,?000
rs a premio sobre hipotheca em um escravo muito
moco rorte de bonita gura, e proprio para qual-
quer servigo ou em urna casa terrrea nesta praga .
qnem quizerdar annuncie.
n
Compras.
Corfipram-so escravos que sejam offlcias de cir-
pina, de 18 a 25 annos e de boas figuras ; pagam-se
bem sendo do bons costumes e peritos no seu o l-
elo possao para urna encommend; do uio-ue-ja-
nero: na ra do Amoriin.u. 85, a fallar com J. J.
Tasso Jnior. ,
--Compra-se urna carroga om bom oslado, com
seu competente boi, sendo bom e estando em noas
carnes ; tambem se compra somonte a cirrog ou
smenlo o boi no Mondgo, ... 83. ou annuncie. f
Compra-se una negra de io a 24
fnnos de idade, que seja de bonita figu-
ra, c saiba engommar, cosinhar. e cozer
perfeitamente : na ra da Cadeia do
Recife, n. 37.
Chapeos do Chili.
Vcndcm-se n. p-nga da IndfP*"*?*.*!^.!?!!:
tos superiores chapos do Ch.h, chegados no ulUo
yPZl Vende-se a verdadeira potassa da
Russia, desembarcada hontem, por pre-
co muito rasoavel, vista de sua mmta
superior qualidade : na ruado Trapiche,
n. n, e ra da Cadeia, 11. 34-
Na ru. do Crespo, loja de 4 portas. n. 12, veri-
dem-sc chpeos de castor pretos, do muito boa qoa-
,d!t,r"a4d!Vadre-de-Deos, .0 lado da alf^de-
ga amazem n 3. um preto ^J-. "m ''"
bom robusto de 20 a 22 annos. do mesmo arma-
zem tambem se venden, batatas a granel, de mudo
^Tff!?.fcr:?5.?i. vende-se urna
marquezanova .cadeiras, duas mwinhaa, urna
disiionsa urna mesa do janlar urna commoda, um
lavatorio e diversas miudezas.
Vende-se umvioiao com muito boas votes ,
por prego commodo : no Alerro-da-Boi-\ lata, o. 84.
-Vende-se urna nauta amarella de 5 chaves ; um
methodo para a mesma, em bom uso tudo por 1 f
rs.; o Plulharco Brasileiro, muito bom encade^a-
do; Descrlpgao de Bucnos-Ayres e Porlo-Alegre ,
en. francez? com ricas estampas; l>'~'nto por-
tuguez de Fonieca : tudo por menos de seu valor.
no Aterro-da-Boa-Vista, n. 10, pnme.ro andar.
Vendem-se esteiras da Irtdia, para
forrar salas, a preco muilo commodo,
por se querer fechar contas : na ra da
Alfandega-Vellia, n. 36, escriplono de
Malheus Austin fc C.
Vende-se a venda da ra do Pilar n.137 de Fo-
ra-dc-Portas.com os fundos vonlode do compra-
dor, n qual tem commodos pan ramilia, e paga pe-
queo aluguel : a Iralar na mesma venda. ___
Vendem-se 3 lindos moloques, de nagBo ; urna
prela, de 18 anuos, do habilidades, com, >"
mezes; 1 prelo de mela idade, por 150,000 rs. ,
por seu dono se retirar para fora : no pateo da ma-
triz de Santo-Antonio, sobrado n. 4, se dir quem
v c n u o
Vendem-se 5 lindos moleques, de 12 a 18 an-
uos ; 6 protos.de 20 a 25 annos, bons para todo o
servigo, sendo um bom carreiro; um pardinho, de
14 anuos, bom par pagem ou para aprender ollicio ;
urna linda mulalinha, do 15 annos, com algumas ha-
bilidades; urna negrinhade 13 annos; urna prct* que
engomma bem, coze o coznha; duas ditas para to-
do servigo : na ra do Vganu, B. 2., se ui o,uom
vendo.
VALSA PAPA PIANO.
Acha-se venda urna brilhante valsa p.ra piano,
composta e gravada nosta cidade ; e por .sso o autor
espera que os amantes da msica s dignen animar
ovia industria aqu rcenle, e promclto ir dando a
luz oulras pequeas composigOes vocees e inslru-
mentaes : no paleo do Collegio, n. 6 ; ra larga do
llozario, n. 35; o no Recife, ra da Cadeia, loja dos
Srs. Bastos o l.cilflo.
Vcndom-se lijlos de manuo.e brincos e azuos,
de 10 pollegidas quadradas o por prego commodo :
emeasa doJ. Sapo, iti, na ra da Cruz, n. 18, pri-
meiro andar.
Vendom-so pias de podra para filtrar agoa; 2
travs do magarandubi. tendo urna 64 e outra 61
palmos; travs de sicupira, de 40, 45 e 50 pilmos do
cou.primento o 10 pollegada de grSSsfi : na ra da
Praia, serrara deCardial.
-- Na ra da Cruz no Becre armazem n. 26 ,
vendem-se saccas com superior farinha de mandio-
ca, vinda do Cear por prego mais barato do que
cm outra qualquer parte. .i,j
Vende-se 1 ponche de panno azul, forrado todo
de bata ao goslo hespanuol com 32 palmos de
roda, em bom uso, por prego commodo : na ra de
S.-Ria, n.9l.
Vi 11 lio barato.
Acha-se estabelecido na ra da Madre-de-Deos ,
n. 36, um armazem de
Vohos da Figiic.ra,
de ptima qualidade, a prego de 1,120 rs. a caada,
e 1 160 rs a garrafa ; e para n5o baver dolo do com-
prador serao lacradas as garrafas e con. rotulo re-
cebendo-so a garrafa vasia, e dando-se inmediata-
mente a outra cheia : tambem ha barril muito pe-
genos proprios p.ra quem passa a festa. O pro-
pietario desto eslabelecimento P^o encarecida-
mente que se nBo illudam avallando, pelo diminuto
prego esom conhecmenlo de causa a qualidade de
suaTizenda digna por corto da estima dos verda-
deros .minies da boa pinga. Elle conU que quem
urna vez provar, continuara com goslo e sem arre-
nendiinento. E o bom preco!!.' A todo o exposto
accresMoaweioe boro acondcionamento, o que
"do podrt verificar em dilo eslabelecimento
Vende-se alcatrao da anecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de ferro : na ra do Vi-
gario, n. 4*
Vinlio barato.
Nao he s no Itecife que ha vnho b"ato taoibein
o tem na Boa-Vista de superior ql'W 1 Porto
o I isbOa defrontoda matriz venda ao p da boti-
ca al.oors. a eanada e a garrafa a 160 rs. por
isso nflo'val apenas ir ao Itecife, por 80 rs. de d.ffe-
renca em camela 1 tambom se vendem presuntos a
S aTb, inleiros, e a retalho a 360 rs.; tou-
cinho de Lisboa, a 240 rs. a libra.
ARMAZEM DKMOUIADOS, RA DA CRUZ N. 66.
Vendem-se superiores queijos londr.nos, preztiu-
tosin-lezes, lalas com biscoitinhos ditos, e vid ros
com conservas, tudo vindo de Liverpool na barca
incleza *l*er-i4nn entrada neste porto no da do
crranle. Nesta casa, ha alm desles objectos um
completo sortimento de todos os gneros propr.os
de se passir a rosta, o progo he o ma.s commodo
P_Vende-se urna parda de elegante^figura de 18
I annos ptima engommadera, coslureira e que co-
zinha do diario de urna casa; na ru Nova, n. 20.
I MUTILADO
I__________i----- a ~~


I)icos de seda.
Etl luja d.i ra do (Jabug, do Duarte,
veudem-sc lceos a imitacao dos de bulon-
dc bramse pr< :los de diversas larguras ;
t i tilias de joo jardas, a iG, \0 e 7oo rs.
a duzia ; e de 100 jardas de fi, 120 c a8o
rs. ; crep decores eprelo a900 rs. o co
vado ; bandejas de mcio cbarao a IU, 2O
e 38 rs. a poliegada 5 suspensorios linos,
escovas para candiles (inglezas) ditas para
denles, finas, e enterfinas, filas proprias
para seniora de senhoras, com franjas c
sem ellas, de us (je na 1,000 rs. avara;
papel pruprio de ca lorio a 2,300, a,Goo
e 3,Goors. a resma; trancas de cAres, lan-
o de seda como de la a 1 ao rs. a peca ;
trina branca e amarella: as amostras se
acliam patentes aosscnborc compradores,
mediante o competente penhor.
Jucos do cores.
Vcndem-se na loja da ra do Cabu-
g, do Duarte, lucos bordados, decores,
do ultima moda usada 110 llio-de-Janeiro,
a no rs. a vara : as amostras se ach-im
palcnlcs aos Srs. compradores.
Vende-se o cavallo Pimenta, condecido pelo
mais corredor dos cavallos, muito sadio o gurdo:
na ra da Aurora, casa junto a fundigflo.
CHA' HYSSON,
de ptima qualidade a 2^240 rs. a libra : na ra da
(.mi uo Ilcclfe arinazem n. 13.
\a loja de quatro portas da ra do
Cabug, n. i O, do Duarte, vendem-se
bengallas de canna da India, de castoes de
prala e de madre-perola, e de gandos,
por precos commodo.s.
Clinmpanlia cometa.
I m pequeo resto so vender mais cnconln, para
lechar a factura antes da Testa, d-sc nina garrafa
cm gigo de qnehra : na ra da Cruz, n. 17.
Vende-si: Bupeior r.iriuha do mandioca, viuda
du Ce.ua : na ra da Cruz do Recite, armiZOll), n. 26.
Vendem-se piesunlos para liambre ; queijos
londrinllOI ; ditos de pialo ; latas coin dolacdiulia
tina de Lisboa ; ditas do arprula ; conservas novas ;
mustarda ; potes com snl fino ; latas com tnarmcla-
da nova ; ditas com sanlinhas : ditas com hervidlas ;
.,.:, i ... _______o-.....:..,.._____i.i .i.. c>.i..
C3iSillllaS Liiut inocua u mis, viimiw mu-uaici uo ^w.u-
lial; dito Slierry ; licores linos; e outros inultos mais
gneros por prego com modo : ni ra da Cruz, no
Itccilo.n. 46
--Vende-se, por commodo prego, um piano lio.
risonlal, fabricado pelo BroadwooJ & Sons, mclhor
aulor ingle/, o quat uflo lem falla o lie oplimo para
se aprender a locar: napraga da ludepeuilcncia, ns.
Iic8, sedir quem vendo.
Vcndem-se os mais lindos corles
de seda para vestido de senbora, sendo
brancos e das
se 11 i le ni
imaginar,
cores as mais bonitas que
e por commodo pie-
Domingos
co; bem como ricas mantas de urla-c-
res, c de mui delicados padies; lencos
ilc iiarca com ramo de matiz e barra 3;-sc:
tinada ; luvas de pelica para senbora,
de (odas as cores e com belotas ; bellos
cortes de vestidos de barege de seda, e
oulras multas fazendas, ludo por preco
commodo, na ra Nova, defmntc da
("onceicao, n. 3o, loja de
Antonio de Uliveira.
Vende-se metade de urna casa terrea, cm chaos
proprios, lilaila iravessa da Carraa, n. 3, no bair-
ro de S.-Antonio livre e desembarazada : na ra da
Paz n. G, at as 8 horas da manhfiu, o depois das 3
horas da tarde em dianlc.
Vende-se um pardo escuro, moco
c de bonita figura, bom cozinbciro, por
preco commodo ; na ra da frua, arma-
zem n. 2.'|.
Vcridc-se, na margem do ameno
CapibaHbc, no alio da Capungo, um ex-
cellenlc sitio, o qual por iiia iioscSo ele-
gante, pelas immensas frucleiras, superior
bai
viveiro, liaixa de capim c
boa
gommadeira e coslureira, faz lavarinto. marca e
co/niha, he multo cariuhosa para meninos; poiem
so se vendo fiara o malo, ou para fra da provincia,
ao comprador se dir porque se vende ; 3 pretas
para todo o servlgo ; 1 cubra do mcia d'ido que se
vendo muito encoula : na ra do Vigano, n. 21, se
dir quem vendo.
Anda resta a vender na loja de
i| na tro portas da rna do Cabug, do
Duarte, una pequea poicode chapeos
de palba da Italia, para humera e se-
nbora, a (i,oon, i,abo,c 5,ooo rs. A'
ellos, antes que se acabetn.
FARELO
a 3ooo rs. a sacca
nos armaiens ns. 1 e 3 do caes da Alfandega.e no de n.
35 da ruado Amoriin.dc J. J. Xasso Jnior,
Um novo sortimento de
riscado monsti'o.
Vcndem-se na loja de Cuimar.les & C, que faz
esquina para a ra do Collogio, n. 5, novos risca-
dos monslros do padres modernos o lindos, pelo
nicsmo preco do 320 rs. o covado.
Agencia da fundicito
Low-Moor, rua da Menzalla-
, nova, n. 4(1.
Ncsle estahelccimento contina a lia-
ver um completo sortimento de moendas
c meias moendas, p3ra engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro balido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
Casimiras elsticas.
Veudem-se superiores corles de meia casimiras els-
ticas de pura lab, pelo barato preco de 2^000 e 3,^000 rs.
o corle de calca: na nova loja da estrella, da rua do
Collegio, n. 1.
Vcndem-se sophs de oleo, bancas pequeas
deamarello, ditas grandes com 2 gavetas, tuuca-
deresde Jacaranda, um trem com espelho dito
un relogio patente do prala 2caixas de prata, sen-
do urna dourada : na rua da Cadcia do S.-Antonio,
n. 15.
Vende-so urna parda moca, de boa figura que
engomma, cose, cozinlia, e Me ptima para tomar
conta de urna casa por ser de boa conducta : na
rua do Fugo, n. 23, se dir quem vende.
Vende-se um scllim inglcz, com arreios : ludo'
com pouco uso : ua rua doQueimado loja n. 13.
Farinlia
Oiiiic>C llill
to ooa i.iinina em saccas,
extraordinarios commodos, pode fazer ns
delicias de urna familia de subido gosto,
nao s durante todo o anno, mas parti-
cularmente pelo lempo de festa : u'elle
mnram actualmente os caixeiros do Sr.
'iabtree. Quem o pretender, dirijaso
rua do Crespo, loja n. i5.
lVovo arniazcm de vitihos na
ruadas Cruzcs, n. 57.
Vende-se neslc armazem superior vinlio do Lisboa
e Flgueir, pelo commodo prego de 160 rs. a garrafa,
c 1,120 rs. a caada do linio, e branco, a 2(10 o 1,400
rs. a caada. O proprietarlo dcsle novo cstadcle-
Imento alianza que os freguezes que )lie coinprai em
prlmena vez hilo de continuar.
Vende-se um habito de Curalo, esmaltado ; urna
negrinha de 12 anuos ; urna mulatinha do 7 anuos ,
que cose soffrivelmentc: na rua larga do Hozarlo,
loja n 35.
VetiJcm-se 6 bonitos molecoles, do 10 a 18
anuos, sorn vicios, bons para lodooscrico ; 4 pre-
tos, de 20 a 25 anuos, unidos quaes inulto bom'
carreiro; 2 mulatinhos muitu lindos, de 12a Han-
nos; t negrinha, de 13 anuos; 1 bonita prela d,-
eleganto ligurr, de 18 nonos,' quo he insigne en-
c por barato preco: no ultimo armazem d
caes da Alfandcga, de Francisco Das Ver-
reira.
Vendem-se 3 vacCas boas de lcile, as quaes nflo
dflo mais pelos be/.erros estarem gran los ou tro-
cam-so por oulras que deem bailante leite e quo os
bezorrossejam pequeos Yollando-sc o quo fr ra-
soavel; na fabrica de licores do Alerro-da-Boa-Vis-
ta n. 17.
Vcnde-se urna espada prateada um talim com
canana, urna barretina de apparcllio rico, tudo de
oflicial da guarda nacional, em muito bom estado ,
por prego commodo: as C.lnco-Ponlas, n. 25, so
dir quoin vende.
Vcnde-se, no pateo do Terco,
venda n. 7, vinho da Figueira, de vv
superior qualidade a 1G0 rs. a gar- ^
. rafa. 2
Vende-se una prcta da Costo, ptima quitan-
deira, por prego commodo, em rasflo do Itaver nc-
cessidade na rua do AragSo n. 9.
Vcnde-se a venda do pateo do Paraizo n. 14 j
com cominodos paia familia: a tratar ua mesan
venda.
Vendem-se arces de ferro
largos,
na loja de ferragens da rua da Cadera do Rocifo n.
44, prop ios para pipas, loncis e cavas.
Veude-se familia do trigo SSS de muito supe-
rior qualidade, cm porgOes c em meias barricas {
oulras farinlias de dlferentes marcas; ricas fecha-
duras proprias para portas de Iotas e aimazens;
vinho do Porto de todas as qualidades cm pipas e
1 a 1 iis de quarto o oilavo ; cociros do algodtlo ; cal
virgem de Lisboa, em parrls pequeos pelo mais
barato prego do que cm oulra quah|uer parte: na
rea do Vigano, armazem do l-'rancisco Alves da Cu-
nha ou no priuieiro andar por cima do mesmo ar-
mazem.
4^000 e $$QM i s.
Vendem-se chapeos deso de
Quadros de santos com molduras
da moda.
Na loja da rua do Cabug, do Duarte,
acaba de se receber um novo sortimento de
quadros com moldura dourada em metal,
em ponto grande c pequeo, de 3ao at
3,000 rs., daodo-sc as amostras aos Srs.
compradores, com o sea competente pe-
nhor.
Chapeos de massa.
* Ua loja da rua do Cabug, do Duarte,
vendem-se chapeos de massa, aba larga,
proprios para rapazes do bom gosto an-
darem pela festa, a .$,000 rs.
Veude-se a loja de miudezas da
roa do (Jueimado, n. q3, com poneos furf-
os, a dinbeiro ou a prazo : a tratar na
tundo Cabug, n. i D.
Vendem-se sapates de so-
la evira, do Ara'caty;ditos de con-
t de luslo, por prego commodo :
na rua da Cadeia do ReciTe, n. 9.
Vende-so madeira vclha para otaria ; taboado
,le pinlio usado para estacadas : a tratar na barca-
ga de virar navios com Manoel Jos Soares.
UMA GRANDE PEGH1NCUA.
Yndem-se meias para meninos, de
todos os tamanhos, por i?o rs. cada um
par, ea duzia a i,.^oo rs.: no Aterro-da-
Ba-Vista, loja n. q/i.
Vende-se um mulatinho acabocola-
do, de i o a 11 annos de idade: quem o
pretender, dirijase rua do Cabug,
D. I D.
Vende-se papel almago e florete azul o branco,
muito em conta : em casa de Frederico Robilliard ,
rua do Trapiche-Novo n. 18: bom como fio pro-
prio para coser saceos para assucar.
Na padaria da rua da Cuia, no Recife haver
todos os dias a venda o novo pflo de Provenga fa-
bricado poroutro modo que o actual e da melhor
farinha que ha no mercado : por este motivo nSo se
pode l'azer senSo a 40, 80 e 160 rs.
Va loja n. 5 A, da ruado Crcs-
i..

IacX

do vidro eonheci immensai melhorei. < continan
do, hquc perfeitamenle bom ; o leudo \uL
iruifoi maus feito uao do dito extracto para IC
maliimo, tem no uso delle por (im de terom lom.dil
6 a 10 vidrosflcado bons. duque lem resultado nan
darem-rne do diflerentes partea encomniernlis d"
dita Misa para fra doata corto divorsosquo tecii
eifto uso dola e se loem restablecido perfeitammi
o mandando-meagradecer, assim considero ser u'
co de humanidade e ohrigacflo minha fazer nut,h
co tilo efllcaz e salutar remedio. Jtatmim r.r,."~
dt Soma Flore.
ro or Uln
'zer pubii.
Jtaquim lerrdra
Iteconhego verdadeiro o signal supra. |i0 ,r
dedezembro de 18*7. Em testemunho de verd.
de, JoaquimJuti de Catiro. U1"
Vende-e nicamente m Pernambuco na botica
do Vicente Jos do Brlto. na rua da Cadeia do lt
el fe
No armazem de Dias Ferreira, tw
caes da Alfandega, vende-se, por preco
muito commodo, potassa muito superior
em pequeos barris de roo libras cad)
um, desembarcados ltimamente.
Vende-se urna preta de Angola, de 30 annos
de muito bonita figura e com habilidades ; na rua'
Nova, n.16.
Escravos Fgidos

seda, de
na loja
de Do-
e 5,000 rs. :
di rua do Crespo, n.9,
mingos Guimaraes.
-- Na rua da Mocda, ir. 7, contina-se a vender su-
perior colla, fabricada no flio-Graude-do-Sul.
No armazem junto ao arco da Oonceig.lo qu
fui do tinado llraguez vendom-se barricas desupo-
rior farelo do Lisboa a 4,009 rs. caJa urna ; arroz
do Maranhiio. muito barato.
Vendem-se 300 pares de
sapatocs d > Aracily, viudos pe-
lo ultimo navio ; na rua da Ga?
deia do Recife, n. 9. .
Vendem-se caixas de vidro, mu
bem enfeitadjs, pira guardar joias, por
preco commodo: na loja de quatro portas
da rua do Cabug, n. i C, do Duarte.
Freitas,
vendem-se cortes de chita com i o co va-
dos, a i,6oors. ; mantas de tirlatana, pa-
ra senhora, a 1,000 rs. ; pecas de breta-
nha de rolo, com 10 varas, a 2,000 rs ;
eoutias nuiitas fazendas por precos com-
modos.
Yende-se um par de dragonas,
urna banda e urna espada, tudo pert.cn-
cente a ollicial superior ; assim como
saccas com farinln de mandioca, de
muito luVi qualidade na rua da Cadeia
do bairro de Santo-Antonio, n, a5.
\a rua Direita, 11. 7G,
vende-so canella muito nova em grandes o peque-
as porgOes pelo barato prego de 800 rs. a libra;
piment* do reino a 320 rs. So he ou nffo pechln-
clia iudagiiom do mercado.
Vende-se uui melhodo para viol.lo um bali
grande, um enxcrg3o c um colchfio : tudo em bom
estado : na rua Dirqita, n. 12, prlmeiro andar.
Gotas egypcies.
Remedio sem igual para a dor de denles, ja bem
condecido no Rio-dc-Janeiro o as provincias do sul,
pela sua elllcircia em alliviar rpidamente a dor mais
tenaz.qur seja,motivada pela carie,qur por nflam-
inagiio ; mas s a experiencia de urna prova Iho da-
r o dovido meicciinciilo. Vendc-se no cscriplorio
de Novaes & C, rua do Trapiche, n. 34.
No deposito do Me. Calmont & Companhia na
ruado Apollo, armazem n. 6, acho-se constante-
mente grande sortimento de ferragens inglezas para
engenhos do assucar corro sejain : tainas de ferro
coado de differentes modelos, os mais modernos;
ditas de ferro balido ; moendas de ferro do modo-
adoptado, para armar em madeira; ditas todas
de ferro, lano para agoa como paraanimacs; ma-
chinas de vapor de fnrgade quatro cavallos o do al-
ta pressao o mais moderno e simples quo he possi-
vel ; repartideras ; espumaderas ; resfriadolras de
ferro cslanhado; lumias de ferro: tudo por prego
cun modo.
SAI.SA-PAltrill.IIA DESANDS.
Este escolente remedio cura todas as enfermi-
daJes, as quaes silo originadas pela impureza do
sanguc, ou do systcma ; a saber :
Escrfulas, fheumatismo crupges cutneas,
brebulhas na cara, hemurrhoides, (luengas chroni-
cas, brebulhas, bertoeija, linda, inchagoes, dores
nos ossos e juntas.ulgaras, duongas venreas,ca tica,
enfermidades que alacam pelo grande uso do mer-
curio, hidropisia, ex pos tos a urna vida extrava-
gante Assim como clironicas desurdens da cons-
lituiglo serflo curadas por esta too til e appro-
vada medicina.
Rio-de-Janejro, 14 de dezembro de 1847.
Sr. Frcderic II. Southworlh.
Tendo cu Ildo no Jornal do Commercio o nn Diari-
do Ido de Janeiro por diversas vezos annuncios da sal-
sa-parrilbade A II c I). Sands, que so vendo na
rua do Hozarlo, n. 7, por Frodcrlco II. Southworth,
a este me dlrigi o Iho comproi urna caixa com 12 vi-
deos do dilu extracto re achando-mecem um gran-
de tumor no sovaco do brago diroito a parte do pei-
to, soffrendo immonsas dores por todo ocorpo me
delibere! a lomar o extracto da dita salsa ; o lendo
lomado do us vidros o usando delle, logo ao segun-
Fugio, do engenho Rio-Formoso no dia 10 do
corrento, um escravo de nomn Joaquim perlen-
cente a Francisco da Rocha AVanderlcy com os
signaes seguintes : pardo claro, cabello pichaim ,
olhos agatados ; lem no rosto urna marca de um U-
Iho altura e corpo regulares ; veio ha lempos do
serlfio; costuma intilular.se forro : quem o pegar
leve-o ao dito engenho ou a SebaStiSo Jos Gomes
Peiuia, na rua do Collegio, onde ser gratificado
com generosidade.
Desappareceu, no'dia 9 do corren te da casa
do tim da rua da Aurora o escravo Miguel, crioulo
muito ladino com ofllcio de alfalale de 24 anuos
estatura regular, chelo do corpo, denles bem alvos
boa (gura ; levou caigas jaquela preta alcm do
outras ruupasque deixou levou alguma, quclalvez
tenha mudado. Este escravo nunca fugio por isso
serocommcndaa quem o pegar de o levara rasa a
cima declarada, do coronel Lemenha.
Fugio, ha pertode um mez, do engenho Bom-
Jcsus provincia das Alagdas um escravo de nagSo
Angola de nome Antonio de cor prcta, estatura
baixa, beigos grandes, olhos um pouco afumara-
dos ; lem una cicatriz no drago esquerdo : qnem o
pegar lvo-oao dito engenho ou no Recife, a Victo-
rino de Castro Moura na rua da Cadeia, n. 20, que
ser recompensado.'
--Ainda contina a estar fgido o escravo Patri-
cio crioulo, de 30 annos pouco mais ou menos, tec-
co do corno !e: ::r.i i^t'.i!'' *m um nuei*o n,js
as vives forma um bolSo ; he desdentado principal-
mente do lado, superior, chupado da cara ; sabe
bem o caminho do serto, or ter sido do Crato e
mesmo j fugio urna vez e foi pegado no Brejo re-
mullido pelo lllm. Sr. delegado Cordeiro. Iloga-so
as autoridades policiaes pessoas do povo capitSes
de campo, que o apprehundam e levem-no a rua da
Cruz, uo Recife, n. 37, que serflo gratificados, alm
das despczasqiie fizerem.
-- Ainda contina a estar fgido o escravo Fran-
cisco, Irigueiro porm tem o cabello meio acabo-
ciado, de 20 o tantos annos mal encarado ; he do
serIflo das partes do Sobral ; he de suppr quo se-
guisse a estrada em companhia de algum comboi ;
pertence a Jos Smith de Vasconcellos, do Cear :
quemo pegar, leve a rua da Cruz no Recife, n.
37, que ser gratificado.
Ilavendo fgido8 7 do nulubrn de bordo do
hrigue Argot, o escravo marinhoirn, de nome Jos,
de nagfui Cadinda ; representa ter viole e tantos an-
nos pouco mais ou monos chelo do corpo, rosto
redondo, som barba olhos grandes bem fallante;
o qual perlence ao commondador Joflo Baptlsta di
Silva Peioira de Porto-Ale.gro. O mesmo oscravo
foi visto depois daquelle dia no bairro da Boa-Vista,
donde julga-sehaver-se ausentado; ha bem funda-
da suspeita de que sobo pretexto de forro estej
tradalhandu em alguma obra de jornal. Roga-se aos
capitfles de campo a sua captura e assim como se
pede a todas as autoridades o a pessoa que o desco-
brir e o t rouxor a rua da Cadeia n. 39, em casa do
Amorim Irmfios reconhecendo-se ser o proprio, so
garante 60,000 rs ou o que mais se possa ter des-*fc
pendido conforme o lugar em que fr capturado. '
Acham-se fgidos, desde o dia 3 de agosto pr-
ximo passado dous escravos, do engenho Piudoba ,
freguezia de Ipojuca sendo : um cabra de nome Izi-
doro do altura regular, grosso do corpo, queixo
bstanlo saliente ; he ollicial de carpina : Rita sec-
ca do corpo, altura malor quo a ordinaria, voz es-
trepitosa sabe coser, engommar e cozinhar soffri-
velmente: silo casados : quem os pegar leve-os a
seu sendor, l.ourengodo Sae Albuquerque Jnior ,
ou ao engeulio Guararapes, que ser generosamen-
te recompensado.
--Fugio o escravo Maximianno, cabra de 35 an-
nos pouco mais ou menos, cabellos alguma cousa
corridos; lem urna delida em um odo j bastante
cresuida ; lem os dedos dos pos bastante abortos ui
dosoulros e prlncipalmonieos pollegaos ; he alto,
grosso do corpo pouca barba ; quando est.crimi-
noso lica gago ; ha denuncias quo lem andado pola
cidado.de Olinda. Ruga-seas autoridades policiaca
e capll.ies de campo, que o apprehendam e levem-o
ao Alerro-da-Boa-Visla, casa amarella, que lica cun
a frente para a maliz segundo andar, quo serflo
recompensados.
-- Fugio, no dia 14do correle a escrava criou-
la de nome Anua, estatura regular, cheia do cor-
po ; tem unas marcas as costas ; julga-so que te-
nha Ido para algum engenho prximo da praga por
ter sido criada ein um delles, e por isso pede-so aos
capitfles de campo ouuulia qualquer pessoa que a
pegar lev-a em frente do Conpo-Sanlo, casa do
Francisco Mamede de Almeido que ser* recom-
pensado.
Fugio, no dia 16 do Novcmbro o preto Ag-
pite, de 24 a 25 annos, baixo reforjado cor fu-
la ollios agatadui, alguma barda, pernas arquea-
das ; tem urna cicatriz o dedo grande do p dirci-
lo de um laido de machado ; andar atoleimado ; le-^,
vou camisa e caigas de algodflo da trra: quom o
pegar leve-o a rua de S.-Francisco, n. 30, quo se-
r gratificado.
I
PeRN. : NA TYP. DE M,
F. DEFAMA.*l848
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPY8UQD8R_ZFKONA INGEST_TIME 2013-04-13T03:21:24Z PACKAGE AA00011611_06178
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES