Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06176


This item is only available as the following downloads:


Full Text
no xkfv.
Sexta-feral7
. ni i RIO publicare todoi m da* que no
a de uu.nr.la: o preeo da aitignat.ira he
*'feioi do. ..Ignanto. ao Inserido*
""' raor.porllnha, 40 n.em typo dif-
Tl" ,r ra. rfpellfd* pela ^nade. O. nao
^/fjpdlUerenle, por cada publlcacao.
PIUSES DA LOA NO HEZ UENOVEMBRO.
PARTIDA DOS CORREI08.
Goianna e Parahlba, it egs. e leitat-feirai.
Rio-fl.-do-Nortr, qulntaa-Telra) ao meio-dla.
Cilio. Serlnhem, Rio-Forinoao, Porto-Calvo
e Macelo, no 1.", a II e 21 de cada mez.
Garanhum c llontto. a 8 e 2.1
Boa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, i qulntaa-feirai.
Olinda, todoi o? das
PREAMAR DE nOJrJ.
de Novembro de 184*.
If. liW*.
das da semana.
13 Segunda. S. Eugenio. Aud. do J. dus or-
MMOS, do J. el, i .I. J. M. da 2. v.
M Tarja. 8. Clementlno. Aud. do J. do e. da
|. v. i- dn I. de pal dn :'. ilisi ilc t.
15 (juarla. 8. Gcrlrude. And. do J. do c. da
2. v. c do J. Ir pai do > diat. da t.
1(1 Quinta. S. Goncalo de l.agot, Aud. do I,
de orphfioi e do J. M da I v.
17 Sexta. S. Gregorio. Aud. do ]. do civ. e
do J. de paz '1 i 1 din de t.
18 Sabbado. S. Roinao. Aud. do J do c. da
.1 v. e do J. d* paz do I dist. de t.
19 Domingo. S. Wabel.
CAMBIOS NO DA 1< DE NOVEMBRO.
Sobre Londrea25e .V/,*. por '#"a "" ''
. Par
* IJiboa IV por caula de premio
Rlo-dc-Jaiwiro ao per.
DeC de leu de boa lirm a I '.V >"rt
Acedes da coiup. de "'bfriu?,\?Wr*L'-
Oew.-Oneai hMpanholai 30*80.1 a 31/000
Moeda. dclt v. r#2H0 a {V*
. de6/4O0n. lU/OO a:i6400
J'roM-Patacoe brasilelro. '{"
Peo columnarlo. I/W a I*
> Hito mexicanos..... 1/920 a I/*
PARTE OFFICIAt.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 19 DE NOVEMBRO.
Offico. Ao gente da companhia das barcas de
vinnr, recommeudando a exriedigfln de suas ordens
ara que O vapor Imperatrts conduza para a Baha
Jrcenla do governo o 2. lente do-*.' batalhio
eurlilharia a p, Feliciano de Souza e Aguiar. que
ara nlli segu aeompanhadn de um criado, cuja pas-
si^m ser paga a sua custa. Parlicipou-se ao
cnmmandanle das armas.
Dito. Ao inspector da ihesourana da fazenda
provincial, ordenando mande pagar a Bartholomeo
| rsneisco do Souza, aulorisado pelo delegado do
termo do Brojo a quantia de 127B40 res, que se des-
npndeii com o suslenlo dos presos pobres de justica
Jaquelle termo, do l."donnvembro de 1848 ao ulli-
Stadesetombro dosto auno. Communicou-so ao
chele de polica. ,
Dito. Ao inspeclor da Ihesourana da lazenda,
Iransmillindo o aviso de tuna leitra da quantia de
.1000/000 de reis saccada pela tbesouraria da pro-
vincia do Rio-Grande-do-Norte sobro esta a cargo
de S. S., c a favor de Tbeotonio Coelho do Cerquei-
ra. Scenlicou-se o presidente do mencionada
provincia. .
Dito. Aoeommandanle superior da guarda na-
cional do municipio do itecife, determinando do suas
ordens a fim do que seiam dispensados do sorvico
activo ds guarda nacional es guardas Jote Francisco
da Silva do 5." batalhflo, Manoel Cela no da Fonseca
e Manoel Francisco da Silva do l>., que se acharo Ho-
rneados inspecloros de quarleirilo da freguezia da
Varzea. Participou-e ao chefe de polica.
Dito. A cmara .municipal do l.imoeiro, appro-
vando a arrematagflo do contrato das medidas das
reguezias do l.imoeiro e Boui-Jardim.
Dito. Ao commandanto superjor da guarda na-
cional do Recife, scienlifiondo-o de haver approva-
do a proposta para ollicaes do 8 batalhio da guar-
na nacional sb seu commando superior, afim do
que a faga publicar em ordem do dia.
DEM DO DIA 14.
Officio. Ao chefe de polica, recommendando
acxpedc3o de suas ordens para que sejam captura-
dos o 2. marinhoiro, Jos Francisco o o grumete
Juo uioiiio Pinto de Barros que duse rlaram, o pi i-
meiro, de bordo da corve kulcrpe ; e o segunde-, do
brigue Canpo. Communicou-se ao commandantc
da fragata Coniiluicdo.
Repartidlo da polica.
EXTRACTO DIARIO DO DIA 16 DO CORRENTE.
Fftram presos ;-- ordem do Sr. desembargador
chefe de polica, o paisano Jos Paulino do Amara!,
por ser encontratlo com urna granadeira rolada ;---e
do subdelegado do Recife, o Iranccz Augusto Guil-
levin, cujo motivo de prisflo gnora-se.
O 1." Amanuense,
<' Aprigio Jos da Silva
jh
INTERIOR.
COI.ONISACAO.
llISTHIDUir.AU DB TEKBAS DEVOLUTAS.
{Continuacdo do n. 236.)
Em qualquer colonia onde so adoplasse um seme-
llinnlo methodo, a colonisaclo prosogueria, nlo
como tem proseguido at aqu, mas ou menos, es-
palhando-se os emigrantes por um deserto, e, por
alguns anuos, em um estado eotre a civilisacilo e o
barbarigmo, porcm adoptando-so aos novos lugares
ludo quanto ha removendo-se para lugares novos urna populacho ci-
vlisada e adestrada em todas as artes de producc.no;
podendo ajuntar-se mutuamento ; sendo nduzida a
fazer a melhor pplicacilo de capiues e trabalho pela
facilida.ro de morcados para poder dispar do excesso
de sua producgflo; produzindo-pel* mais apurada
industria nos mais ricos campos mais do que lom al
aqii produzido a industria colonial; ubleudo os
maiores lucros dos caplaes e os maiores salarios
pelo trabalho; oiTorccendo a m*is forte altraccilo a
emigracSo de caplaes o gente; crescendo rpida-
mente; gozando das vautageiis de urna sociedade
velha, sem ler os seus males ; Se ni recorrer escra-
vdilo ou iiiit-or rcstricijes ao commorcio ostrange-
ro ; coiisliluindo emfiui uina sociedade antiga a to-
dos os respeitos, sem ambararlos para os capitalistas
e a miseria para a'massa da populagflo. A colonisa-
(ilo, como att agora tem sido dirigida, pode ser
comparada A coaslrucr;.lo du urna ponte que s he
completa em cada una de suas partes quaudo so
conclue do todo a oVa ; segundo o methodo aqu
jiroposlo, he somelhao*, coustruegno do um cami-
nno subterrneo {lunnetj^ piia Cujo progresso lie
necessario que cada passomeja completo antes de
se poder progredir.
1. Disse-se que, se o precede trras novas se
e'evsse de rcedo que }H!}!J!Sfc^uq qUaquer ad-
(.'uirisse Icgalmente mais trras do\,e devesse, para
uem de toda a sociedade, se occupaK.,,, lerias scni
ttulo; que ncm todos se subjeitanabyao aecrdo
benfico havido entre os colonos por urna regra uni-
forme e fixa pata a distribuicjlo de trras novas ;
que alguns individuos se tomaram ouor, islo
he, se estabeleceram em trras novas sem um ttu-
lo. A resposta a esta ohjacc/lo faz sobresahr o m-
rito do systoma.
He um facto notavel que na historia da colonisa-
clo americana ha apenas um nico exemplo de urna
pesso ter-se eslabelecdo em lugar situado inleira-
menle fra do alcance de mercados, o do celebre
Daniel Boon, conhecido pela sua execntricidade.
Pode-so pos d7.er que, quamlo alguem emprega
tcirassem titulo, procura nvariavejmenle aquellas
que estilo ao alcance de algum mercado, no qual
possa obter, vendendo o produelo de seu propro
trabalho, aquillo que o seu proprio trabalho nlo
produz. N3o ha quem pretenda cortar todas as rela-
efies socaes: todos ompregam tenas tilo prximas
aos districios habitados que subjeitam-se a perde*
las com o progresso da colonisaglo. Em muilos
casos nmmoti-se aos simples posseiros sem titulo
por um regulamenlo que Ibes garanta, quandose
Ibes lomasso o terreno, urna compensac.no pelas
bemleitorias que nelle fizessem ; mas espera sem-
preoffuu//r posseiroi que a sua trra Ihe seja to-
mada ? .Nio : as mas das vezes pretende elle aban-
dona-la logo quo tem esgotado a sua fertilidado
natural. O objecto, pois, do squaler ho nicamente
fazer algumas colheitas em um solo virgem, e ir
depois exhaurir oulra porc.lo de (erras virgens. Po-
rmos Americanos sabem, o Mr. Sluart informa os
luglezes que esta he urna pratica geral na America,
seguida nflos pelos squalters, como tamben) por
aquellos que teem dado dinheiro por trras. Donde
vem esta pratica r Da pouca divisSo do trabalho na
America, cpmo j antes expliquei; porque o traba-
lho tilo diminutamente divido, lalvez nflo susten-
tasse mesino os lavrailorcs solados, so a falta de
produceflo de seu trabalho nilo fflsse contrabalanca-
da pela grande fertilidade de urna tena virgem. lie
a extrema barateza de Ierras novas que causa esta
pequea divisHo de trabalho. Em todo o caso, diz
o tquatter, eu devo trahalhar s ; se tenho de traba-
lliar s para vver, devo empragar e exgotar trras
virgens ; para quo comprar ierras se s se tem de
destruir a sua fertilidade.1' Eis aqui o motivo que
tem o tquatter para empregar trras sem titulo. Se
o prego de trras novas fsse tal que consorvasse
junta a populacho, do modo que podesse combinar o
seu trabalho, seria do inleresse do todos estabelece-
rem-se onde se podessem mutuamente soccorrer ;
e entilo nflo teria mais o squailer motivo para assiin
proceder siu iiiuo. Sendo assim, muguen) se es-
tabcleco em lugar fra do alcance de mercados; e,
ueste caso, temos direito para presumjr que mu-
guen) quererla privar-se das jmmensas vantagens
que provm da combinagno do trabalho. Parece,
portanto, que estabelccendo so um preco sulllcien-
le sobre Ierras novas, em lugar de animar, se im-
pedira o uso da posse sem titulo. Isto se tornara
aindamis evidente, so altendermos grande-rapi-
dez com quo a culonisicfo progredira, equeum
sqvaller que nflo eslivesse fra do alcance de merca-
dos, seria logo sorprendido pela sociedade, se o di-
nheiro preveniente da compra de lo las as trras no-
vas fsse applicado a accelerar o progresso da colo-
nisaeflo.
2. A segunda ohjecgflo he que nem capitalistas,
ncm trabalhadores estariam dispostos a emigrar pa-
ra urna colomnia onde se nno podessem obter tr-
ras novas senflo por meio do compra; e quo, pelo
contraro, ambas estas classes estariam dispostas a
emigrar do urna tal colonia para outras, que nflo es-
tivessem distantes, onde se podessem obter de gra-
ga Ierras novas.
Nflo podemos dicidir este ponto referindo-nos
fados, porque em nenhuma colonia al boje se exi-
gi por trras novas aquelle prego que, conjuncta.-
mente com a perfeita liberdade de appropragflo, as-
segurana o maior augmento da industria, ou, por
outras palavras, os maiores lucros e salarios. I'orm
ha alguns factos que tendem a amostrar que o poder
altractivo de uiiib colonia cresceria, estabclecendo-
se um prego sullicienle sobro todas as torras novas.
Qual he o motivo porque tantos trabalhadores ingle-
zes e irlandezos que liaviam emigrado para o Cana-
d, foram do Canad para-os Estados-Unidos? De
urna colonia ondeas trras eram mais baratas para
oulra oude ellas eram mais caras ? A nica resposta
judiciosa he que era mais regular o emprego, com
maiores salarios, onde a populagflo se achava algum
lano concentrada, do que ondo ella se achava disso-
niinada. Porque nflo he tflo procurada por emigran-
tes inglezes, tanto capitalistas como lavradores, a
colonia do Swan-River, onde dcbaixo de um bello
clima, as Ierras sflo 18o barata ? Porque emigra-
ran) tantos trabalhadores e capitalistas do Swan-Ri-
ver para colonias onde as trras eram multo mais ca-
ras? Porque acontece que, quando urna companhia
americana compra uina grande porgflo de trras no-
vas, e torna a vend-las em pequeos lotes, com
grande lucro, aftluo para esss sitio um grande nu-
mero de capitalistas e trabalhadores, e ah sei con-
gregan) para gozar das vantagens quo provm do
mutuo apoio ? Neste ultimo caso a companhia subs-
litue o governo nesses lugares, e nflo d terreno al-
cuin que nflo seja por prego maior do que aquelle
que tem pago ao governo; o povo he sempre attra-
hido de urna px'ior para urna melhor proporgflo en-
tre as trras e a populagilo ; de lucrse salarios mais
baixos para lucros e salarios mais altos. Isto vai de
aecrdo com os principios da natureza humana e da
economia polilica. He vordade que as.vea m .he
Uo uuia meiiiui uam urna po.o. jil'Op. v -"' --
tenas e a populago, como quando cidadSos dos Es-
tados-Unidos emigran para o Canad ; porm for-
man) estes casos excepgOes regra geral; assim co-
mo aquellas quedestroem as suas fortuas e arrui-
namiisuasaJe, por serem excessivamente del.o-
1 diados, vflo contra os seus proprios interesses, as
leis da natureza humana e da economa poltica.
Proceden) com profunda ignorancia aquelles capita-
listas que emigram de um pa.zvelho, levados pela
osperanga de adquirir riquezas com a .equis gffo
cratuila, ou quasi gratuita, de immensa quantida. c
de tenas incultas. Se este caso apo.a a ohjecgflo de
que se trata. enlSo, quando uina enanca se envene-
na comando bagas negras por uvas de Cohnlho, pro-
va islo que ascriangas tem senl.mento da propria
conservagflo ? Estes individuos obram como o mi-
nistro das colonias em Inglaterra, que mandn pipas
de agoa navios estacionados em nos do agoa doce ;
julgando de um palZ deserto pelo que vem em ou-
tro muito povoado, sonba.n con. dominios emilhoes.
alqueseaccordam.tendo ludo perdido. Porem se
houvessc em urna colonia as vantagens provenien-
tes de urna ben. entendida concenlragno, o .ovo nao
ignorara essas vantagens ; e, logo que ellas appa-
recessem, tomar-sc-biam conhec.das Unto as ou-
tras colonias como na metropole. Urna la colonia
otTereceria muila aUraccSo j e que he esta mu.to
maior do que a que tem ti-lo ate boje as colonia,
para capitalistas e trabalhadores, ver-se-ha na se-
guu.teacgflodesta obra, onde se mostra que, se se
lizesse odevido uso do lodo o dinheiro proveniente
da compra de trras devolutas, os cap alistas as
colonias soriam sempre suppridos com trabalho, e
cada Irabalhador, chegando colonia, poderla por
ceitolornar-se nflos proprietario de. trras, como
tambemempregaroulros trabalhadores,o quemis
o lisongeara. A colonia em que o trabalho fosse a-
bnndantc, posto que caro, e em que os trabalhado-
res estivessem certos de o tornarem amos e propne-
tarios de tenas ; una tal colonia em que exislissem
os beus, sem haver os malos de una sociedade ve-
lha, atlrahira provavelmente capitalistas e tiaba-
Ihadores de outras, em que, com esses hens, exis-
tisseui os niales de urna sociedade nova.
CONSULADO PROVINCIAL.
REMuMK.NTO 1)0 DIA 16.......... tjOTS
>fovment do Porto.
Navio entrado no dia 16.
Ponlp: 88das, barca porlugucza Relltt-Pernomhuca-
na, de 437 toneladas, capitflo Manoel Francisco
Nogucira, equpngem 28, carga vinho, sal e mals
gneros do paiz; a Antonio Francisco de Moris.
Passageiros. Francisfco Gomes de Araujo Pedros,
Joaquim Rodrigues Ruarle, Joo Moreira, Sevcn-
no Francisco, Manoel Marlins Amiano de Souza
Araujo, Domingos Jos da Silva, Antonio Jos Co-
mes Ruarte, Joflo da Silva, Jos Maria Fernandes
Braga, o padre Manoel Joaquim Ferrnra l.epulvi-
da, Benigno Jos Ferreira Braga, D. Maria i. Fer-
reira l.epulvida, Manoel Jos Pires da Cruz, D. R-
l'aella Rita Comes Villar com um filho menor, Joflo
Dios Moreira, Domingos da Silva, Francisco I.UIZ
Goticalves, Joflo Antonio Ferreira lo Campos, Au-
guslo dos Santos l.imn, Joaquim Domingues Fer-
nandos, Custodio Martnho da Suva.
Navio fallida no meimo dia.
Em commssflo do govorno ; MMJJjJ**"'-"T
vumhucana, commandantc Joflo Milituo llenr.que.
BKCIFE, 16 DE HOVtMBBO DE 188.
Os revoltosos, como prevramos desde o principio,
vflo de mal a peior, e dentro em pouco redu;.r-se-
bflo ao silencio, rbidos dos rentnos que afinal sen-
t aconscienca mais elstica anos um acto lodo
buibaro, lodo criminoso, todo sclvagcm.
Conscios da derrota que soRreram em Mussupi-
nho; cellos de quantoesse evenlo deve de influir
para'quc os abandonen) alguns illudidos que por-
ventura anda estivessem resolvdos a acompanha-
los; na esperanga do conseguirem derramar o
susto e o terror no Pogo-da-Panella, e desfartear-
refecer, anda que por momentos, os effelos dese-
melhanlc acontecmcnlo, esses homens sem alma
mandaran) quealguns individuos sorprendessem pe-
las 11 horas da noite de hontcm o quartel do desta-
camento daquella povoagflo; mas os briosos guar-
das nacionaes que ah so achavam, fiis aos seus de-
veres, e verdaderos Pernambucanos, rcpelliram o
grupo com talpromplidfloe intrepidez, que ao cabo
de duas descargas dispersaram-no no todo, e forga-
ram aquelles que o compunham a fugirem tflo pre-
cipitadamente, que nflo foi possivel alcanga-los.
Felizmente, o facto se passou sem que se derra-
masso sangue algum. Se assim nflo fra,' tveramos
a lamentar novas victimas sacrificadas a inleresses
mesquinhos e pessoaes.
LOfMERCIO.
ALFANDEGA.
RENDIMENTO DO DIA 16...........12:657,445
Deicarregam hoje, 17 Barca Either-Ann mercadorias.
Brigue iMona idem.
Barca John-I-arnum farnha e bolachnha.
Brigue Iranktim barras de-Ierro.
COlNSULADO geral.
RENDfMENTO DO DIA lo.
Geral .......
Diversas provincias
309,984
309,984
BIHTAES.
A CMARA MUNICIPAL DESTA CIDADE, BTC.
Faz publico, para conheciinento de seus miinici-
nc< a scguinle portaria do Exm. presidente da pro-
vincia, pela qual ordenou que licasse addioda para
o dia 17 de dezembro futuro a cloigo da cmara ,.
iuizes de paz deste municipio, que se Imita de fazer
a 19 do correnle. conforme Ihe foi comroonicado
por ollicio do mesmo Exm. presidente de |3 deste
mesmo mez.
Estando designado o dia 19 do correnle mez para
oleigflo das cmaras municpsns ejuizes de paz
desla provincia, que nflo foi possivel razer-so a de
selembro ; sendo manifest que a liberdade do voto
pode ser prejudicado, tanto pelas reunies le gente
armada que agora apparccem em vanos lugares,
resisl indo ordens do govorno, e prestando OMtlI-
encia e apoo a individuos queja estflo demitlidos
dos cargos de polica o poslos da guarda nacional
que oceupavam, como pelo niovimenlo e presenga
de tropas, e pelo emprego das medidas de precau-
eflo o seguranga, que as legitimas autoridades de-
ven) uecessariamenie recorrer para fazerem disper-
sar aquellas criminosas reunies; e nflo podendo
jamis o governo consentir que qualquer partido se
aprovele das mpresses da aclualidado para conse-
guir um resultado que nflo seja devido a hvre e es-
pontanea vontade dos volantes ; ordena o presiden-
te da provincia que a referida ele.gflo fique anda
adiada em todas as freguezias desta capital e seu mu-
nicipio, e dos de Olinda, lgassu, l.o.anna Pao-
d'Alho, Naz.reth, l.imoeiro, Santo-Antflo Rio-For-
moso, Serinhflem, Agoa-Preta e Cabo, para le-lu-
gar no dia 17 de dezembro prximo futuro, se ent.ln
se achar restabelecida a tranquilldade o seguranga
P" Palacio do governo da provincia de Pernamhu-
co, 13 de novembro de 1848.
Hbbcolano Febbbiba Pbnsa.
E para constar mandou a cmara publicar o se-
8"pao da cmara municipal do Recife, em 16 de
novembro de l848.-Wo/ Caetano Soare, Carnetro
Honteiro, pro presidente. Joa Jote herreira de
Aguiar, secretario.
- O lllm.Sr. inspector da tbesouraria /"";{
provincial, em virtudo de reso ueBo do tr^unal a 1-
mnistralvo, manda fazer publico qu.e, e me um pn-
mentoda le, perante o mesmo tribunal, MM
arrematar embasta publica, a quem mis *JMJ
dis 5, 6 e 7 de dezembro prximo futuro, o imposlo
"S'i. por cabega de gado vaceum que fr con-
sumido nos municipios abaixo declarados.
6:500,000
5:000,000
6:500,000
3:500,000
1:500,000
6:500,000
700,000
2:500,000
Goanna, avahado annualmcnte por
Po-d'Alho, dito Jilo
Nazarcth.dto dito
l.imoeiro, dito dito
Cabo, dito dito
Sanlo-Anlflo, dito dito
Serinhaem, dito dito.
Bio-Formoso e Agoa-Preta, dilo dito
E nos municipios seguintes. nosquaes spagan
aquelles que talharem carne para negocio, e os cria-
dores o dizimo. ," .,.,,,,.-,,
Bonito, avaliado annualmente por .00,000
Brejo, dito dito m'u^
Cimbres, dito dito *tKo
Garanhuns, dito dito SSffl
Flores c Floresta, dito dito SS2EK
Boa-Visla e Ex, dito dilo 3.500,000
\ arrematagao ser feila por tempo de dous anno
seis mezes a contar do prlmciro de Janeiro de 1849
l30dejunho de 1851, sb as mesmas condiges
Dociarao mesmo lllm. Sr. que esta arrematagao
se efectuar caso se realise a escisao do respectivo
contracto que actualmente existe se n5o cumpnrem
MUTILADO


o arrematantes disposic3o do artigo 49 da le do
ornamento vigente ; o que su annunciar om lempo
competenlo.
As pessoa* que so prupozerem u esta urremat.cao
romparecerSo na sala das sesses do dito tribunal,
nos da cima indicados pelo meio-dia, competen-
teoicnto habilitadas.
Kpara constar se mandou allixar o presente o ou-
licar pelos Diarios.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pcrnambuco, 27 de outubro de 1848.
. O segundo escripturario,
Antonio t'errrira da Annunciaca'o.
Declaraces.
O escnv.lo chefe da segunda seceso do consu-
lado provincial faz constar aos Srs. proprietarios de
predios urbanos dos bairros desta cidade e fregue-
zia dos Afogadps, que no dia 1. de dezoinhro pr-
ximo futuro se principia acontar os Irinta dias u-
(eisparn pagamento da respectiva dcima do 1. se-
mestre de 18*8 18*9 ; assim, pois, os que deixa-
rem de pagar nesse prazo a mencionada dcima in-
correm na multa dbitos, e serio promptainento executados. Segun-
da seccao do consulado provincial, 16 do novembro
ue 18*8.
Theodoro Machado Freir Pereira da Silva.
A admiuisirac.to gcral dos eslabulecimentos de
raridade manda fazer publico que enconsequencia
de mo se lerefleituado o contrato do fornecimeiilo
d'agoa o leitede que precisan! os mesmos ostahele-
rimciitns tem designado o ilia 20 do corrcnle pe-
las horas e meia da larde, na sala das suas sessOes.
Adminisiracilo geral dos estabelecimentos de ca-
ndado, 13 de novembro de 18*8. O escripturario
1. A (avalcanti Couutiro.
O arsenal de guerra compra 78 apparelhos de
limpe/a para cavallos : quem dito genero se propo-
7cr a vender comparecer na sala da directora do
mesmo arsenal, no dia 20 do corrente mez com
sua proposta eni carta fechada.
Arsenal de guerra, 13 de novembro de 18*8.
O escripturario,
Franciico Serfico de Astis Cuvatho.
Cuerra.
-- Precisa^
trabalhar
nos Apipuq
Quen
PUBLICADO' AERCOLA.
Manual pratico do fabricante de assucar, por
Agoslnho Sommier. Esta obra ensina praticamente
o modo de fabricar o assucar demonstrando os in-
convenientes da antiga pratica os meios de as re-
mover e finalmente ludo quanto se precisa para ti-
rar maior e m'elhor resultado de sua factura e est
escripia em urna ingoagem que qualquer pessoa
percebe; podendo-so mesmo dizer que os Srs. de
engenhos comella s orr.irilo se quizerem : vnde-
se por 2,000 rs., na praca da Independencia livra-
na 08. 6 e 8.
Avisos martimos.
--llojc, 17 do corrente, depois de meiodia, vai a
pr.ca o oseravo penhorado a Manoel Joaquim Gon-
cnlves Lcssa, por cxccucflo de JoSo Manoel de Cas-
tro pelo juizo da primeira vara do civel.
--Talleceu a preta Joanna do nacilo Angica o
deixou algumas pecas de roupa, que dissera teretn
Un' dadas para lavar : quem for dono da dita roupa ,
appareca por ostes 8 dias, cornos signaos das pecas
para se conferir o entregar a seu dono certo de que
ninguemso responsabilisa por ella : na ra Nova ,
loja n. 58 se cnsinar a casa aonde dita prota mora-
va noManguinho, para daros signaes pagar o an-
uuncio e receber a roupa que Ihe pertencer.
Aluga-se um sobrado de um andar com loja
lambem repartida na ra da ('nio, novo e muito
fresco com commodo para urna grande familia, no
fundo da casa do (nerra: a tratar com o mesmo
um trabalhadordepadaria, para
\ra e vender pilo com um prelo
ra Direita, n. 69.
lar do um bom cozinheiro branco ,
que cozinha de forno, fog.lo e faz massas de todas
as qualidades dirija-se a ra da Cadeia em S.-An-
tonio, venda n.26.
-- Aluga-se urna casa na Biquina-de-S.-Pedro
n. 22, em Miada, com quintal murado, cacimba com
um tanque para banho. com miranto bastante fres-
ca : a tratar na ra de S.-Ment, n 18.
Ainda estilo para se alugar polo lempo da fes-
tn duas moradas de casas no lugar de S.-Anna-de-
Denlro : na ra Bella, u. 23.
--Jolode Piuho Borges embarca para o Rio-do-
Janeiro o seu escravo crioulo, de nome Luiz.
~ Acha-se justa e contratada a compra da casa ter-
rea da ra do Agoas-Verdos, n. 5 : quem se julgar
com dimito a ella annuncie da presente dala a 8
dias (indos os quaes nao se allender a qualquer
reclamacao. llecife, 17 de novembro do 18*8.
Ainda est para alugar o lerceiro andar do so-
brado da ra do Amorim, n. 46 : a tratar na ra da
Cadeia doRecife, n. 18.
-- NoescriptoriodeSouza Ribeiro; ha um bom
sortimento de relroz do Porto, de primeira qualida-
do a preco rasoavel, a dinheiro para cumprir or-
dens.
ML'DANCA.
Sahe para o Rio-de-Janeiro com a
maior brevidade possivcl a nova e velei-
ra pollaca Nossa Senhora do Carmo, fer
radH e encavilhada de cobre, por j ler
grande parte do Cf.rregamento engajado,
recebe escravos a fete e passageiros para
o que lem asseiado commodos: quem
na mesma quizer carregar, dirija-se ao
seu consignatario Francisco Alvesda (Ju-
ngarlo,
n. ii, pnmciro
nlia na rua do V
andar.
Para o l'orto sabir, muito breve, o brigue por-
tugnez Maria-Felis capito Lourenco Kernandes
do Carmo por ler a maior part1* da carga engajada :
quem no mesmo quizer carregar, ou ir de passagem,,
W.T IOSe" eons,8"8U^,? *"? Joquim de povoacao dp Monteiro ?om 5 quarto's cozinha t
.Souza Ribe.ro ou com o referido capitn na praca ra estribara quintal con, poni e''haS. frSl
D. W. Rnynon.cirurgiao dentista dos Esta-
dos-Unidos respeitosamento noticia aos seus
amigos eao respeitavel publico, que tem mudado a
sua residencia da casa n. 40, da rua da Cruz do Re-
cito, para a do n. 26 da rua da Cadeia do S.-Anlo-
mo, torceiro andar aonde ltimamente resida o
retratista americano Fredericks, e aonde daqui em
diante oannuncianle ter muito gosto de receber os
queprecisarem dos seus servicos professionaes.
- Aluga-se, por preco muito commodo, o animal-
mente una casa no Cachang, com excellentcs
commodos, e sitio com maisde60 ps de larangei-
ras limeiras, cafezeiros eoutros muitos obiectos
propnos para gasto de familia : a tratar na rua do
Rangel n. 9.
-Moje,17do corrente, linda a audiencia do Sr
oulorjuiz da primeira vara do civel, tem de ser
arremato um sobrado de dous andaros, silo na ru
liireila^n. 43, avaliado em 2:800,000 rs. por exc-
cuco contra Antonio Manoel do Nascimento e sua
taulher : he a ultima praca.
- as Cinco-Pontas, n. 112, ha urna ama de leite
lorra.queseofTerecepara criar algum menino
qual lio desempedida.
--Precisa-se alugar um moleque, ou negra, oue
possa razer todo o servico de urna casa de pouc fe-
meilraa:"M'raSa d 9orP-Sa"l' rmazem do |"|.
Arrenda-se, pelo lempo de festa ou animal-
mente urna pequea casa preparada de novo com
urna camboa no fundo ptima para banho na Bai-
-\erde do Manguinho: a tratar na rua do Ran-
gel n. I.
-- Jos ioaquim da Silva Madeiro retira-se para fu-
ra da provincia.
--Aluga-se, pelo lempo da festa ,
Souza Ribeiro ou com o referido capitn na praca
~ Phtb Macei sahe, com toda a brevidade o bia-
te 5.-Antonio-Flor-do-Uto mestre llypolito Jcs da
Silva por ter parle da carga : quem no mesmo qui-
zer carregar, ou ir de passagem dirija-se ao mes-
tre a bordo do mesmo hiate, defronle do trapiche
do Ramos no Collegio.
Para Porlo-Alegre e Rio-Crande tenciona sabir
breve obem conhecido brigue Argos, por ter seu car-
regamento engajado, e por isso nenhuma carga po-
de receber da praca, mas sim algum escravo ou
passageiro : quem pretender podo entender-ao com
os correspondentes, Amorim Irniilos, ou com o ca-
plto a bordo
Para o Rio-Grande-do-Sul pretendo sahir breve
o.patacho Dous-de-Agosto, o qual inda pode receber
alguma carga, assim como escravos e passageiros :
os pretendentes pdem entender-se com os consigna-
tarios Amorim Irmflos, rua da Cadeia, n. 39.
Para o Rio-de-Janeiro sabira breve o patacho
Jnvencive/, por ter parle do seu ca riega me uto promp-
ta, ainda pode conlratar-se o rentante frete : quem
no mesmo quizer carregar, embarcar escravos, ou
ir de passagem, para oque tem bous commodos,
podo entender-.se com os consignatarios, Amorim
Jrm.los, ou com o capiOo a bordo
Para I.isha sabir com brevidade a barca por-
tuguez Ligeira deque he capito Antonio Joaquim
Rodrigues : para carga ou passageiros para o que
tom os melhorescominodos trala-se com os seus
consignatarios Francisco Severiano Rubello & Fi-
lho ou com 9 mesmo capitflo.
. Para o Rio-de-Janeiro sahe, em poucos dias, o
Itiate nacional Gil-bi:nc : ainda recebe alguma carga
a frete e escravos, assim como tem commodos para
passageiios: trata-se com Novaes & Compauhia, na
rua do Trapiche, n. 3*.
O brigue biasileiro feslno deve seguir coma
maior brevidade posivel para o Rio-de-Janeiro, re-
cebe carga a frete e escravos, o qual tem bons com-
modos para passageiros : qem pretender qualquer
das cousas, onlenda-se com Leopoldo Jos da Costa
Araujo, rua da Moeda, n. 7.
Para a Babia a sumaca Santo-Antonio-dt-Padua:
quem quizer carregar ou ir de passagem dirija-se a
ruadoVigano, n. 5.
mmmm
ra
oa
na dita
Avisos diversos.
<" F. S. A.
- u *c"eU110 convida aos socios para a sessflo
jay>7 do corrente as horas do coatume.
a tratar com Jos Rodrigues de Mello,
povoacao ou com Jos Maiianno de Albuaiiero.ua
na rua da Uniffo na Boa-Vista. nlqe -Pcrdeu-se um carleira de rharroquim rOxo
conu-ndo algum dinheiroe mais papis iuntanien-
16 urna leltra no valor de 120.000 rs! Rogase" que",
f" 'U ,uueHq"crie,"l'> est.tur, dirija-se ao Becco-
- go, sob.ado n. 4, que, alem do dinheiro que con-
imha sera bem recompensado. H
Illm ""iS .co.rrc.nte.' uePi d audiencia do
llm.Sr.ioutorjuii do civel Ja primeira vara, se
ha de arrematar, por ser a ultima praca um casa de
sobrado do 4 andares cita na ru, o. Cadeia do Re
^,?.'^ ; unis,tl o lugar da Magdalena ; um ter-
reno com ca.xao para casa no Aterro-da- toa-VU-
ta, penhorados a Manoel Concalv.s Pereira lima
Por Mocosa o de Manoel Connives da s" va /'corno
cessionar.o de D. Mara Francisca Noves
-- Precisa-se de 200,000 rs. a juros sobre urna casa
vree desembarazada: a fallar na venda da esqu-
ila do becco das Barreiras, n. 49, que dir quem Jr:
. ViNo Sf 20 do corre,'t (segunda-fitiral ir nra-
ca pela ulUrna vez para ser arrematado por veifd!
parante o Dr. ju.z. dos orphflos, pelas 4 horas da Un
de, um sitio perlencenle Joaquim Fernandes Cama
nocam.nhoda Casa-Forte para o Monteiro S
do banho, com 1,358 palmoS de compr mentn
tXE/a.rre,'te'' e 758 "B '"" no fundo', ca-
sa de lijlo e barro, com 98 palmos de fundo e 34
de largura, com tres salas, dous quartoa andea
clZ^VT3- duasca"""-inhas, coziha8fra, co-
cl.e.ra, casa pera escravos, e estribara de lijlo e
cal; assim como portao e cacimba de muito boa
agoa do beber, ludo novo; boa baix, para cauim
leireno para qualquer lavoura, cerca de limoeir
iiMdaai testadas principaes, bastantes caezoims
para 16 a 20 arrobas annuaes, cento edncoenu e
anlos pes de coqueiros velhos e novos, toJo de
ructo .nnta e tantas mangueiras de I. uc o, e outras
lautas prximas a darem, Irinta e tantos ps de ia-
que.ras, se.sd.tffsdc tamarineiros, bastantesina de
laranje.ras de fructo velhas e novas, enxertVdaade
vanas qu.lid.des. varias llmcirasde duas qu,. da-
ras' UmiS?P?nn ep,n'e,r"' 'nUt0S l,e ro"""'"i-
m,'ii^ Cif" fiSue,ras' Coiabeiras de duas
de8,Ja"lbeiros' outras multas qualiuides
de ructeiras que-sen longo annunciar
-- SebastiSo Jos Comes Penna faz pui.iicouue
ha ldraUrn.e'nerdu^O,a,'dent0arelal"0 iu^ve-
' h"l3ocorrento 'lleg,0'n- '2' dw'Je dia 'rimeiro
O secretario interino da irmandade
de N. S. do Terco convida a todos os tinaos
da mesma irmandade, para comparece-
r m no respectivo consistorio, domingo,
Iq do corrente, pelas aim de reunidos em mesa geral, procc-
derem eleicSo do secretario, visto que
nenhitm dos tres iiltimoseleitosaceitaram
o referido cargo.
Precisa-se de urna ama para todo o servico de
urna casa : no Forte-do-Mattos, rua do Codorniz ,
fabrica de charutos, n. 9.
Jacinlho Elesbo tostamenteiro do fallecido
Antonio dos Santos Serpa, est procedondo a inven-
tario dos bens do mesmo, pelo carlorio do escrivflo
Motta por isso participa a todos que tiverem con-
tas com o mesmo as aprosontem no prazo de oito
das; assim como roga a todos os llovedores do ca-
sal, que venham quanto antes pagar; do contrario,
usar dos meios que a lei Ihe taco.Ua.
Roga-se ao Illm. Sr. Antonio Pedro da Costa
senhr do engenho Morim freguezia de Una quei-
ra apparecer na rua do Collegio,, n. 7, segundo an-
dar ou o seu correspondente nesta pra<;a paraltra-
tar negocio de inleresseao mesmo senhor.
Quem precisar de urna ama de leite, dirija-se
a rua Oireita, n. 2, ou annuncie.
Ainda est para se alugar a casa da rua da Pal-
ma ,n. 6, com 2 quartos, cozinha fra caiada e
pintada de novo a tratar na rua de S.-Francisco
n. 30. '
No dia 17 do corrente, se ha de arrematar na
praca publica que faz o Sr. doutor juiz da primeira
vara do civel, urna casa terrea sita na rua do Arse-
nal-de-Marinha,ii 33, com 27 palmos de frente e
84 de fundos, quintal murado, e oulros muitos
commodos: est ava liada em 1:200,000 rs. o he a
ultima praija.
Aviso importante.
Vicente Jos de Brito, agente do doutor Rran-
drelh faz publico quo no dia 13 do corrente des-
pachou novo provimento de pilulas vegelaes que as
vende em sua botica da rua da Cadeia, u. 61
Em resposU ao annuncio dos herdeiros do casal
do fallecido coronel Joaquim de Almeida Cutanho ,
pelo qual previnem ao respeitavel publico, que o
sobrado de dous andares na rua Direita, n. 43, o qual
tem deserarrematado cm praga do Sr. doutor luiz
do .civel da primeira vara, por execucao movida con-
tra Antonio Manoel do Nascimento e sua nmlher se
achavajacomantecodoncia penhorado pela ad'mi-
nfstraefio da companhia geral desta provincia, a Ma-
noel Claudio l.ino como fiador e principal pagador
de seu cimbado Joao Pedro do Amar.l Crrela, dos
quaes o dito coronel Calanho, foi (ador e principal
pagador, se observa aos herdeiros annunciantes, oue
essa pcnhora.cireiluada pela administraeflo, leve lu-
gar em 1766 ha 82 annos, sem quo jamis se proce-
guisse nca termos ulteriores della om consecuen-
cia de embargos de terceiro que fram oppostos pe-
la viuva de Lino sendo que a execucao da compa-
nhia leve so andamento nos beus do coronel Cala-
nho. Dos respectivos autos existentes no carlorio
de Cunha.se evidencia que a mencionada execucao
nada lem com aquella casa da rua Direita. A execu-
cao he somente contra os herdeiros de Catando
que nao poderno jamis nullificar a venda que da
referida casa fizerflo ha mais de 50 annos os herdei-
ros do Lino, estando na livre admiuistracjlo do seus
bens. A cas esta desembarazada e pode qualquer
arremata-la sem reeeio de sor incommodado.
-Quem annunciou querer comprar urna massei-
ra, braco para balanga e pesos querendo ludo em
bom estado e por preco commodo dirija-so a rua de
S.-Francisco serrara n. 13.
Vai a praca
perante o lilm. Sr. doutor juiz de orphSos desta ci-
dade. na sala das audiencias, o bem conhecido c
acredilado berganlim brasileiro Sanla-Maria-Boa-
Sorte de 222 toneladas-, de ptima construccSo
nacional forrado o repregado de cobre em mul-
to bom estado bem prompto de arvoredo, massa-
me.amarracOese sobressalentos, com tombadilho
guarnecido de amarello, e bastantes commodos,
boa lancha o famoso bote com suas palamentas c
armaces; bem como dous excellentes escravos pe-
ritos mannheiros a bordo do mesmo navio Tun-
deado na volta do Forte-do-Maltos, aonde os preten-
dentes devem-di igir-se para verem o respectivo in-
ventario : ludo livre e dosembaniQado : a primeira
praga ser sogunda-feira, se houver audiencia e as
outras duas as seguintes audiencias aonde devem
comparecer os competidores ; cujo producto tem de
ser para os credores do casal do finado Jos Concal-
ves Caseto.
adamascados, lavrados, com suas [competentes fr.
jasderetroz.tudoquetnm de mais moderno e"^
melnor gosto; um completo sortimento de cluiwfc*-
de sol do panninho de todas as cores o do todo,
tam.nhos, para homens, senhoras o meninos-h
tamhem igual sortimento do (atondas para cobrir
macos, tanto de sedas de cores, como de panninho.
trancados o lisos imitando soda. Advrte-se o !
reguezes serfio servidos com brevidade,' e se aeh
rao salisfeilos da boa qualidado, do bom gosto ,,!,'
bom preco. u
Precisa-se do um amassador que aueirn i^.
canta de um. freguezia, sendo os fiadas pr CHh
da casa : as Cinco-Pontas, n. 40. u
--Precisa-se do urna preta que esteja habilitada.
l'icoer "" rU" : noAlerro-da-Bo-Vis"'. fabrica d!
Aluga-se o bem conhecido sitio na estrada i
Cordeiro, de Nuno Mara deSeixas, s proprio >
algum negociante estrangeiro ou oulra pessoa n..
lenha tratamcnlo : na rua do Amorim, n. 15. H
Urna pessoa com pratica de escripta
commercial, e bonita lettra, prop5e-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e dias sanios, com linipeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
NOVO PAO DE PROVENA.
Vndese todos os dias.
O proprlelano da padaria e pastellaria franco/1
do Alerro-da-lloa-Visla, n. 50, desojando agradar
cada vez mais aos seus freguoos, re.olveu offere-
cer-lhes um pao que se fabrica em Provenca or
um processo muito diferente do ordinario, que
exigiudo farinha das melhore. qualldades, mere-
ce a preferencia do publico, pela sua alvura
pureza e delicadeade su. fabricaco.
S e frao pSes de 40,80 e 160 rs., e era fcil
conncc-Ios pela sua forma oblonga e elegante
Na mesma casa contina-so tambera a vender
bolmhos para cha de todas a. qualldades, e tim-
ben) a enfeiiar bandejas ricas para bailes e sa-
rao..
I
9
PentiaSta.
M. S Mawson, cirurgiao dentista, lem
a honra de participar a seus freguezt s, e
em geial ao respeitavel publico, que tem
mudado sua residencia para a rua Nova
n. ai, primeiroandar. Espera que todas
as pessas que preeisarem de seu presu-
mo bem reconhecido nesta cidade por mui-
tos annos, continucm com a sua proteccao j
esmerando-se elle no desempenho da sua
arte, e remunernndo-as coma sua prom-
ptidao e commodidade nos precos.
Mudanza.
Aodicina de encadernacaoque o P. V, C de Le-
mos e Silva dirige acha-se cm a rua estrella do Ro-
zarlo, n. 8, prvida de todo o necossario para o bom
desempenho de qualquer obra de encade,-nacao
por mais rica que seja ; assim como tem e lamben
aprompta qualquer emblema aprop iado as mesmas
obras, e prometi promptdflo por ter aleunas
possoas trahalhaudo : bem como pode com facilida-
de aparar urna grande porcSo de resmas de papel
""""""* ''" um preco moderado.
- Precisa-se de um feltor quo entenda de orla c
jardun : quem estiver nestes circumstancias, diri-
ja-sc a Pracinha-do-Corpo-Santo, u. 66, ouao sitio
junto igreja deSan-Jos-do-Manguinho.
Ha 21 diasque seausentou um partinlio, de 9
annos, de nome Andr, claro e cabello louro ; vio-
se passar em um comboi para o mallo : quem o pe-
gar o poder levar a rua da Aurora, n. 4, onde ser
recompensado de seu traballjo.
Na ru. Direita n. 61, se dir quem compra una
casa terrea boa, ou um sobrado, nSo sendo de gran-
de prego.
Precisa-sede umpreto forro ou captivo para o
servico de una casa cslrairgeira de homens sollei-
ros : na rua do Trapiche, n. 44.
Desappareceu no ilia 5 do corren-
te, da estribara da casa n. 3a da l'assa-
gem-da-Magdalena, um c i vallo ruco com
pouras pintas de pedrez, ou pouco roda-
do, grande, de t o a u annos, bom de
carro, andador baixo,, ponco esquipador,
cauda e dinas ripadas ha dous metes,
sem achaques, e tendo apenas una beli-
da pouco espessa em um dos olhos, e
graos volumosos : quem o levar a seu do-
no, no lugar cima dito, cu no sobrado
n. i? da rua dos Quarteis, ser genero-
samente recompensado.
Precisa-se alugar um preta que saiba fazer todo
o servico de urna casa e que seja fiel e diligente :
na rua da l.ingota venda n. 5.
Aluga-se, pelos tros mezes da fosta um sobra-
do no Varadouro de Olinda, com exccllentes com-
modos, muito fresco c com hanheiro: a tratar na
segunda casa no aterro das bicas do Varadouro da
mesma cidade.
Alugain-se dous sitios com multo boa. acoinmoda-
ce um na cainplnha da Casa-Forte e oulro na ru.
da dita povoacao com coclieras e cavallarice. ; assim
como varias casas, de procos commodos para se p-
sar a festa : a tratar na rua do Amorim, n. 15.
Alugam-se as casas terreas ns. 29 e 31, sitas ,rfy
rua Real, prximo ao Manguinho, as quaes teni
bous commodos, quintaos'murados., com cacimba
e portao para a mar.cnm bom porto de embarque
e desembarque: a tratar com Manoel Pereira Terxei-
ra morador prximo aquello lugar.
Precisa-se alugar um prelo padeiro ; na rua Di-
reita, padaria n. 26.
Precisa-sede um caxeiro quo saiba bem ler e
escrever, e que tenha bastante pratica de vend* : na
ruadoVigano, venda n 14.
Previne-seaosSrs. Itahi a nos que teem contasem
aberto nesta casa, e especialmente aos que se acham
a retirar para sua provincia, que o n3o facam sem
primeiro salda-las, sbpenade se publicar seus no
mes, e emprogar os meios judici.es.; assim como
advirte-se ao Sr.S. J. F. que tenha compaixao do seu
Vallerinho pelo qual nao convm estar mandando
todos os dias em Olinda : rua da Cruz, n. 43.
Precisa-se de um caixeiro de boa conducta ,
que entende de venda, e do fiadora sua conducta:
na rua do Rangel, n. 50.
Precisa-se de urna muiher capaz, aleumacou-
sa idosa para ama de uma casa de pouca familia :
na rua Direita, subrado n. 16, na esquina quo volta
para S.-Pedro.
Deca racfto.
diariamente : ludo
?CH APEOS DE SOL:
adverte ao res-
tiua do Passeio} n,
O fabricante deste estabolocimento
peit.vel nublico desta cidade que ec posujc p,D-
senlemenle um rico sortimento de chapeos de sol
assim como chapeos de sol de seda furta-cres, dos'
mais rios quefeem apparecido nesto mercado, e de
cores conhecidas; ditos para senhoras de bom tom
ILEGVEL
O anenlatante da afericao declara que tendo a c-
mara municipal desta cidade, marcados os mezes do
outubro, novembro e dezembro deste corrente au-
no para a afericaij dos pesos medidas, e bataneas,
e que (indo esto prazo os (isc.s respectivos passa-
rao a multar lodo aquelle individuo, qf0 dentro .lo
referido prazo nflo tiver aterido ; e p* quo alguem
por ignorancia deixe do aferir o tW consoqueucia
subjeilar-sea ser multado om 1 .*00 rs. por cada um
peso e medida mo aterido ; pr isso avisa aos in- ^.
leressados que quanto anto'-corram a Roa-Vista *
rua da matriz, n. 33 n cu"prir esse dever, pois n
mez ilo dezembro ( parp quando guardam ) nflp h
sulticienle paro o ajomalante vencer lano tra-
aiiio.
Precisa-se de'-OOoiOOO de rs. a premio sobre,
hypotheca cm u" sobrado de dous ailares, silo em
uma das ras10*!8 publicas desta cidade: quem
qnizer dar artuicie.
MELHOR EXEMPL/i



T
J .JJ-.Ii
s
mez,
xem
Lotera do theatro publico.
-' O lliesoureiro desta lotera julga dever
allirmar que as rodas da mesma correm
impreleriv.elmente do da 11 do correntc
para este (im marcado. N5o dei-
porlanto, os apaixonados de com-
prarem o resto do-dilhetes que existen).
_ 0 Sr. Jos Noberto Casado Lima queira declarar
sua morad;!.
.. OSr. Jos Antonio BrandSo Gomes queira an-
nunciarsua morada, poisse Ihe desoja fallar.
Aluga-seo segundo andar do sobrado da ra
pima. n. 20, com bastantes commodos para fami-
lia : a tratar na mesma ra n. 93, primeiro andar.
tima pessoa quo se retira para fra da provin-
cia vende um cavallo mellado bonito, bom anda-
dor debaixo a moio, novo e em boas carnes : na ra
da Florentina, n. 16.
Joaqum Lopes Cabral de
Teive
abri sua aula de desenlio e pintura em a casa da
ra Bella n. 35, segundo andar, onde lecciona das
9 as tt horas da mantilla e das 3 as 5 horas da tar-
de pelo prego de 6,000 rs. mensaes, o desenlio e
8,000rs. ,a pintura : tambem lecciona om collcgios
de meninos o. meninas.
Alugam-se e vendein-se bichas
liamburguezas, por preco rasavcl : na
rua das (.'ruzes, n. 4-
Pelo juizo da segunda vara do civel anda em
praga publica e em 3 (iracas, para ser arrematada ,
por venda, urna parte da propriedade de torra de-
nominada Fa guildes, entre os eugenhos Guerra e
Botn-Jesus na freguezia do Galio, avaha la toda, a
propriodade em 7:000,000 do rs : nesle valor a par-
le qne vai ser arrematada he 5:169,290 rs., que, aba-
tida a quinta parle fica novator de 4:135,432 rs. ,
icuja arremataco he para cumprimento de disposi-
'gocs testamentarias O escriptoesla em milo do por-
/teiro Serra-Grande, a quem se poderlo iliiigir os
prelendentes.
30,000 rs. de gratilicacfto
a quem louxer a escrava crioula, de nome Cathari-
na, com urna lilha cabrlnha lo 3 anuos cujos sig-
naos arham-se ueste Diario nos na. 240 a 250 : a es-
crava fui seduzida por o pai da cabritilla o qtial be
pescador, ou pombeiro e mora em urna destas
praias. ate Pn-Amarello.
Flix deCantalice mudou-seda rua estrella do
Rosaiio para a rua Nova, n. 21, loja de alfaiate, e
espera que todos os seus freguezes, e as pessOas quo
prreisarem de seu prestmo abi continuem a procu-
ra-lo com sua protecclo ; esmerando-se elle no des-
empenlio de sua arlo, e agora com toda a vantagom
para osbcm servir, por estar n'uma loja onde oftere-
cealtn da promptiao de sua arte, um novo e pti-
mo sortimenlo do fazendas do goslo para vertir;
como seja ricos pannos finos, os mala modornos
corles de calcas de casimiras de cores e prelas, al-
paca, merinos proto. o mellior possivol setim prelo
de maco para coletea, corlas de colles do seda,
gurgurflo o fustoes, brins de linho para calca, alpa-
ca de llnlio riscada do cores; esta fkzenda so torna
recommendavel por ser fresca e propria para pali-
tores, jaquetase calcas para a fosta, e outras umi-
tas fazendas por prego muito em cotila para agradar
aos bons freguezes.
No pateo da matriz de S.-Antonio, n. 4, segun-
do andar lirau-se passaportes para dentro c fra do
imperio, despachant-sii escravos ecorrem-sofolhas :
ludo com a maior brevidade possivcl e por prego
com modo.
Compras.
Compran) se portas ejanellasj ser-
vidas, por pt eco comtnodo : quem tive
annunrie.
Gompcam-se escravos que sejam officias de car-
pina, de (8 ;i 25 anuos ti de boas figuras ; pagam-se
nem sendo de bons coslumes e peritos no seu iiffi-
e"> > pois sito para urna encoiiimunda do luo-de-Ja-
m-iro: na rua do Amorim, u. 35, a fallar com J. i.
Tasso Jnior
Compra-se Algebra por Besout, om 2v.: na
praga da Independencia, livraria o. 6 o. 8.
Vendas.
Vende-se a verdadeira potassa da
Russia, desembarcada hontem, por pre-
co muito rasavcl, vista de sua muito
superior qualidade : na ruado Trapiche,
" >7, e ru da Cadeia, n 34-
. Venderr-se dous quarlos de cangalha : as
(.inco-Ponlas, n. 82.
Vende-se muito superior palhinha
|)a'a chapeos de senhora, muito fina e
nimio alva, em massos de ia fallas, por
proco rommodo : na rua do Vigario, n.
1 'j primeiro andar.,
Vendem-se [sophs de oleo, bancas pequeas
oeamarello, ditas grandes com 2 gavetas, tuca-
dores de Jacaranda utn trem com espolho dito
um relogio patente de prala, 2caixas de prala, sen-
" unta dourada : na rua da Gadcia do S -Antonio ,
n. 15;
Na rua de Agoas*Verdes,
n. 46,
vendem se 3 escravas, sendo urna ptima cozinbei-
ra e engommadeira e 2 cozinliam e engorptnam
nem e que nao sSo Viciosas ; urna mulatinlia pti-
ma mucama de casa e com habilidades por 300^
,s ; una dita por 30,000 rs.; urna escrava para to-
do o servico ; 3 escravos de boa conducta ; urna es-
crava com um lllho de um anno.
A^vende-se urna parda moca, de boa ligura, que
-"gOiiiin, cose, coziuia, o iie ptima para tomar
I ^oniaile urna casa ,-por ser de lina conducta : na
>' na do Fogo, n. 23, se dir quem vende.
Vende-se umsollim inglez, com arreios : ludo
com pouco uso : ua rua doQueimad loja n. 13.
-- Na rua das Cruzes, n. 22, segundo andar ven-
dem-se 3 escravas, sendo : urna parda de 20 annos,
quo engomma liso, cose chao, faz ronda e lava de sa-
bo ; urna preta da Costa, que cozinha, lava e vende
i|ulandana rua ; um moleque denago de 16 an-
nos, com principios de cozinha.
Farinha
Vende-se muito boa farinha em saccas,
e por barato preco: no ultimo armazem do
cacada \lfandega, de Francisco Dias Fer-
reira.
Vendem-se 3 vaccas boas de leite, as quaes tul o
dflo mals pelos bezerros eslarem grandes ou tro-
catn-se por outras que deem bastante leite e quo os
bezerros sejam pequeos voltando-seoque fr ra-
soavel; na fabrica de licores du Aterro-da-Boa-Vis-
ta,n.17. .
Vende-se urna espada prateada um talimeom
canana, tima barretina de apparelho rico, tudo de
official da guarda nacional, em multo bom estado ,
por prego com modo: as Ginco-Pontas, n. 25, se
dir quem vende.
r1 Vende-se, no pateo do Terco, **
ty venda u. 7, vinho da Figueira, de 4
g superiorqualidade, a 160 rs. a gar- ||
# rafa. 4
Vende-se urna preta da Costa, ptima quitan-
deira, por prego commodo, em rasSo de haver ne-
cessidade: na rua do Aragflo, n. 9.
-- Vende-se a venda do pateo do Paraizo 11. 14 ,
com commodos para familia: a Iratar na mesma
venda .
Vfiidem-*e arcos de ferro
largos,
na loja de ferragens da rua da Cadeia do Itecifo 11.
44, prop ios para pipas, toneis e cavas.
Vende-se farinha de trigo SSS de muito supe-
rior qualidade, em porgOes e em meias barricas ;
e outras farinhas de differentes marcas; ricas fecha-
duras proprias para portas de lujas e armazens;
vinho dq Porto ile todas as qualidados em pipas e
harris dequarto e oitavo; coeirosde algodSo ; cal
virgem de Lisboa, m harris pequeos pelo uiais
barato prego do que em outra qualquer parte: na
ruado Vigario, armazoinde Francisco Alves da Gu-
aba ou no primeiro andar por cima do mesmo ar-
mazem.
4#000 e 3,?OO0 rs.
Vendem-se chapeos deso de
seda, de 4 e 5,000 rs. : na loja
dtruado Crespo, n.9, de Do
mingos Guimares.
Vendem-se duas camas usadas : no Aterro-da-
Boa-Vista, loja de trastes do Sur. Leal .,. juutq a
tnatriz.
Na rua da Moda, n. 7, continua-se a vendor su-
perior colla fabricada no Rio-Grando-do-Sul,
No armazem junto ao arco da Conceigo que
fui do finado Braguez vendem-se barricas de supe-
rior farelo de Lisboa a 4,000 rs. ca la urna ; arroz
do Maranh.lo, muito btalo.
Vendem-se 300 nares de
pares
sapatoes dj Aracaty, viudos pe-
lo ultimo navio : na rua da Ca-
deia do Becife, n. 9.
Vendem-se caixas de vidro, mu;
bem enfeitad s, para guardar joias, por
pre9o commodo: na loja de quatro portas
da rua do Cabug, n. t (i, do Duarte.
Vende-se um preto caiador e hortelfio, por pre-
go commodo : na uta Direita, sobrado n. 16, que
faz esquina para a travessa do S.-Pedro.
Quadros de santos com molduras
da moda.
Na loja da rua do Cabug, do Duarle,
acaba de se receber um novosortimento de
quadros com moldura dourada em meta!,
em ponto grande e pequeo, de 3ao at
a,ooo rs., dando-se as amostras aos Sis.
compradores, com o seu competente pe-
nltor.
Vende-se urna preta de nagflo Angola de 26
annos pouco maisou menos, que engomma, cozi-
tiha o diario do urna casa, vende-se para fra da
provincia ou pnra o multo : ao comprador se dir o
motivo por que se vende: para ver, na rua do Li-
vrament, n.
rua da Praia .
7, segundo andar, e para ajuslar na
armazom n. 18.
(hipos do Chili.
Na rua da S.-Cruz, n. 1, vendem-se, por mdico
prego finissimos chapeos do Chili, chegadus lti-
mamente do Itio-de-Janeiio.
Vende-se una venda com commodos para fami-
lia: no pateo do Paraizo, n. 14.
Vende-so um escravo moco, proprio pars todo
e qualquer servigo de muita frga e fiel : o motivo
l or que se vende se dir ao conij rador na rua da
toda, n. 17, seguddo andar.
Chapeos de massa.
Na loja da tu i do Cabug, do Duarte,
vendem-se chapeos de mass, aba .larga,
proprios para rapazes do bom gosto an-
darem pnla festa, a J,ooo rs.
-- Vendem-se obras latinas para estudo completo,
a saber: rhelorica ; Potica : Compendio do geogra-
Dhia : Historia do Brasil; obras francozas para es-
ludanles; urna collccgiio completa do Panoramas ,
eiicademadus ; urna completa collecgfio de Diarios
de Pernambucodo 1836 a 4845 obras de modicina ;
o Forcepesflomaut: tudo em bom uso : na rua do
Apollo n. 23, segundo audar.
Vende-se a loja de miudezas da
rua do Quehnado, n. 9% com poneos fun-
dos, a dinheiro ou a prazo : a tratar ua
mi do Cabug, n. 1 l).
Vendem-se sapaloes de so-
la evira, do Aracaty; ditos de coi 1-
ro de luslo, por preco commodo ;
na rua da Cadeia do Recife, n. 9.
Vende-so madeira velha para olaria laboado
de pinlio usado para estacadas : a tratar na barca-
ga de virar navios com Manoel Jos Soares. .
Vende-se um mulatinho acabcola-
do, de 10 a la annos de idade: quem o
pretender, dirija-se rua do Cabug,
n. t D.
UMA GUANDE PECHINCHA.
Vendem-se- meias para meninos, de
todos os tamaitos, por i?o rs. cada um
par, en duzia a i,4oo- rs.: no Aterro-da-
Ba-Vista, loja n. "i!\.
-Vende-se ttm relogio patente novo: na rua do
Queimado, n. 17.
Farinha de mandioca.
Vende-se farinha muito superior por prego com-
modo : na rua da Cadeia do Itecife, ao p do arco da
Conceigao, n 64.
Agencia da fundico
Low-Moor, ruadaSenziiu-
nova, n. \xl.
Ncste eslabelecimento contina a ha-
ver um completo sortimenlo de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e taclias de ierro batido e
coado, de todos os tamaitos, para dilo.
Casimiras elsticas.
Veudem-se superiores cortes de niela casimira! cls-
ticas de pura laa, pelo barato preco .le 2>OtiO e 3/000 r.
o corle de cal^a: na uova loja da estrella, da rua du
Collegio, n. I.
Vende-se superior sal do Ass a bordo da su-
maca Carila, futidiada no Forle-do-Maltos : trata
se a bordo da mesma com o mostr cdono, ou com
l.uiz Jos deSAraujo, rua da Cruz, .armazem nu-
mero 26
laicos- de seda..
Na loja da rua do Cabug, do Duarte,
veiiden:-se biccosa iniilucao dos de Lulon-
de brancose prelos de diversas larguras ;
linhas de aoo jardas, a 16, laO e 7oo rs.
a duzia : e de 100jardas de G, 120 e aSo
rs. ; ciepe decores epreto ayoors. o co
vado ; bandejas de mcio chaioa 16, :>.()
e 28 rs a pollegada ; suspensorios finos,
escovas para cabdllrs (inglezas) ditas para
dentes, linas, e cnterfinas, filas proprias
para entura desenlilas, com franjas e
sem ellas, de ns ge 12 a 1,000 rs. a vara;
papel proprio de cartorio a 2,200, 2,600
e 3,6oo rs. a resma; trancas de cores, lan-
o de seda como de laa a 120 rs. a peca ;
trina branca e amarelh; as amostras se
acharn patentes aossenhoie compradores,
mediante o competente penhor.
Bicos de cores.
Vendem-se na loja da rua do Cabu-
g, do Uarle, bicos bordados, decores,
do ultima moda usada no llio-de-Janeiro,
a 110 rs. a vara: as amostras se acham
patentes aos Srs. compradores.
~ Vende-se o cavallo Pimenta, ennhecido pelo
tnais corredor dos cavallos, muito sadio egordo:
na rua da Aurora, casa junto a fundigSo.
CHA'HYSSON,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra : na rua da
Crui, do Recite .armazem n. 13.
Na loja de quatro portas da rua do
Cabug, n. i(i, do Duarte, vendem-se
bengalas de caima da India, de castdes de
prala e de madre-perola, e de ganchos,
por piceos commodos.
Champanha cometa.
Um pequeo resto se vender mais cnconla, para
fechar a factura antes da festa. d-se una garrafa
em gigo de quebra : na rua da Cruz, n. 17.
Venderse superior farinha de mandioca, vinda
do Cear : na rua da Cruz do Kecife, armazem, n. 26.
Charutos Hencnrrel de
Il.tvana,
ha algumas caixas (lestes verdadeiros charutos de
Havaua venda no escriplorio de Brender a Itrandis
& Companhia na rua do Trapiche, n. 16.
Vendem-se dous escravos proprics para enge-
nho um he bom carreiro : na ruada Praia-de-S.-
Itita, ns. 25 e43.
Vendem-se presuntos para fiambre ; queijos
londnnhos ; ditos de prato ; lalas com bolacliinha
lina de Lisboa ; ditas de ararula ; conservas novas;
mostarda ; pules com sal fino ; latas com marmola-
'da nova ; ditas com sardinhas; (litas com hervilhas ;
caixinhas em musgas finas; vinho moscatel de Seta-
bal ; diloShcrry ; licores linos; eoutros inuitosmais
gneros por prego commodo: 111 rua da Cruz, no
Recife, n. 46..
Vende-so urna escrava crioula de 26 annos, que
cose, engomma cozinha lava de sabSo e varrella ,
e he boa quilandeira, por 500,000 rs.: em linda ,
rua da Boa-Hora, 11,25.
Vende-se, na rua Nova,
de Antonio Ferreir
armazem
ni
n. 3,
Lima*
uniii/.i 111 **. ------------ -
imito superior quejo de prato, nao \ -
o ultimo navio da Hollando ; fiasen
perce e ge-
ditas com
ditas com erv 11 has;
ditas coui
ron 8'
com doce de pera, pecego, al
l -% latas com rnafniellada ;
sardinhas de Nntei;
conservas, musa ida em po ;
bolachinha de Lisl da ; huiSes
refinado ; vinho do Forto, Madeira, mus-
catel de Setubal, malv^zia da Madeira,
tcelos, Carcavellos,.( hampanha, Bor-
deaux; licor marrasquino; e de outras
mtiilas qualidades ; azeite doce retinado,
eoutros muilos gneros.
- Vende-se, por commodo prego, un piano1 10-
risonlal, fabricado pelo Broadwood & Sons, melhor
autor ingle/, oqual mo tem falta e he oplimo1 para
se aprender a tocar: na praga d. Indepemiencta, ns.
6 c 8, sedir quem vende ,
--Vinde-se, por prego commodo, sera em veas
sortida, em caixas de urna arroba : na rua do irapt-
olie, n. 34. .... 1 .
Vendem-se os mais lindos cortes
de seda para vestido de senhora, sendo
brancos e das cores as mais bonitas que
se pdem imaginar, e por commodo pre-
co ; bem como ricas mantas de l'nrla-co-
res, ede mili delicados palres; lencos
de carca com ramo de maliz e barra asse-
linada'; luvas de pelica pira senhora,
de todas as cores e com hellas ; bellos
cortes de vestidos, de barege de seda, <
outras murtas fazendas, ludo por proco
commodo, na rua Nova, defronte da
Conceico, n. 3o, loja de Domingos
Antonio de Oliveira.
Vende-se melado de urna casa lerrea, em chaos
proprios, sila na travessa da Garvallui, 11 :t, no hair-
rode S.-Antonio, livtc e descinbaragada : na rua da
Paz 11. 6, al as 8 horasdn nianhi;i, o depois das :i
horas da lanlc em dianle.
Vende-se utn pardo escuro moco
e de bonita ligura, bom cozinheiro, por
na rua t
la l]
rain, arma-
preco commodo
zi'in n. i!\.
Vende-se, na mnrgcm do ameno
( apiboribe, no alto da Capunga, utn f\-
rellenle sitio, o qual por sua poico ole-
gante, pelas inmensas frucleii as, superior
viveiro, baixa de capim e bAa casa com
extraordinarios commodos, pode lazer as
delicias de urna familia de subido gosto,
nao s durante lodo o anno, mas parti-
cularmente pelo lempo de festa: 11'elle
morain actualmente os caixeiros do Sr.
(rabtree. Quem o prelender, dirija-se
rua do Crespo, loja n. i5.
Vende-se lona da Russia larga e de superior
qualidade : na rua da Cruz, n. 55.
l\ovo armazem de vinhos na
ruadas Cruzes, u. 57.
Vende-se neste armazem superior vinho de Lisboa
e Figueira, pelo commodo prego de 160 rs. a garrafa,
e 1,120 rs. a caada do tinto, e branco, a 200 e 1,400
rs. a canada. O proprielario desle novo eiUbele-
cimento alianga que os freguezes que Ihe comprarem
a primeira vez hfio de continuar.
Contin-soa vender manleiga ingleza a 500,
600 e 800 rs. ; caf om grflo, a 120 rs. ; dito moldo ,
a 160 rs.; cha hysson superior, a 2,000 ra.; touci-
nho de Santos, a 200 rs.; figos, a 120 rs.; canOes
de doce degoiaha de 6em arroba, a 800 rs.; letna,
a200rs. ; bolachinha ingleza, a 200 rs ; carnauba
de6,7e9ehi libra, a 280 rs,; queijos novos a
1,600 rs. :. no pateo do Carino loja do sobrado de
Gabriel Antonio, n. 17.
Vende-se um habito de Christo, esmaltado ; urna
negrinha de 12 annos ; una mulalinha de 7 annos ,
que cose soffrivelmente: na rua larga do Kozario,
loja n 35.
Vendem-se 6 bonitos molecotes, de 10 a 18
annos, sem vicios, bons para lodo o servigo ; pre-
los, de 20 a 25 annos, uro dos quaes muito bom
carreiro; 2 mulatinhos muito lindos, de 12 a 14 an-
uos; 1 negrinha, de 13 anuos; I bonita preta de
elegante ligura, de 18 annos, que he insigne en-
gommadeira e costureira, faz lavarinlo, marca e
cozinha, lio muito cariuhosa para meninos; porem
s se vende para o malo, ou para fra la provincia,
ao comprador so dir porque se vende ; 3 prelas
para todo o servigo ; 1 cabra de meia idade que se
vendo inuilo encoula : na rua du Vigario, n. 24, se
dir quem vende.
A inda resta a vender na loja de
quatro portas da rua do Cabug, do
Duarte, una pequea poicao de chapeos
de pal ha da Italia, para hoinem e se-
nhora, a 6,ooo, i,atto,e 5,ooo rs. A'
elles, antes que se acabem.
Na praga da Independencia n. 19, ha para ven-
der urna banda rica talim, canana, fiel e barretao
com muito pequeo uso para olllcial do corpo
polica por 22,000 rs.
1ARELO
a 3sooo rs. a sacca
oos armaieus na. 1 e 3 do caes da Alftadega.e no t n.
35 da ruado Amorim,de J. J. Tasso Jnior,
Um novo sortimento de
riscado oiousiro.
Vendem-se na loja de Guimares & C, que faz
esquina para a rua do Collegio, n. 5, novos risca-
dos monstros de padrOes modernos e lindos, pelo
mesmo prego de 320 rs, o covado.
\R ENCONTRADO
MUTILADO


*m
a
Ss
Na loja de quatro portas da ra do
Cabug, n. i C, do Duarte, tem um
completo sortimento de perfilmarias, por
piceos irais comino dos do que em outra
qualquer parte.
Vende-se caniyetcs de cabo de ma-
dre-perola, de uina tulla at quatro-; di-
tos de punhal ; tesouras para unhas, fi-
nas ; ditas de costura ; ditas com caive-
tes ; colheres de metal do principe, para
cha ; saca-i ollms de patente ; estojos de na-
va I has ; a I i,-ido res, com sua competente
pedra; dos melhores que teem apparecido :
na loja de quatro portas da ra do Cabug,
do Duarte.
Vende-se ago'ardente de Franga, verdadeira ,
em barris pequeos : na na da Cruz, n. 38.
Chapos de pal lia, abortos.
Vcndem-se milito bons chapeos de
palhinha, arrendados, para senhora,
c mais baratos que cin outra qualquer
parte : na rua nova, n. 3o, loja de
Domingos Antonio de Oliveira.
Vendem-se duas cscravas, sendo una de nsgilo
e a oulra crioula proprias para o campo : na rua
da Cadeia loja de JoiTo Jos de Carvalho Moraos
Vende-se a dinheiro ou a prazo, por inteiro,
ou por metade, uina legoa de Ierra no riacho Caru-
r lermo da villa de Alhalaia com urna legoa de
undo confronte a torra denominada Casa-dc-Pa-
Iha, de Jos Pires da Silva que fra do lado do sul
do dito riacho : o proco de toda a trra a dinheiro
lie de um cont e diizeulos mil rs. e de seiscentos
mil rs. sendo melado : a prazo ser pelo que se jus-
tar : na rua do Rangel, n. 45.
Vcndem-se barris pequeos com calvirgemde Lis-
boa, a mais nova que ha no mercado, por prejo coiu-
inodo : na rua da Moda armazem o. 17.
Vendem-se mui lindos cortes de
harege de seda, de gostos, modernos,
rhegados ltimamente de Franca ; ditos
de laa transparente, de bonitos padres :
na rua Nova, n. 3o, loja de Domingos
.Antonio de Oliveira.
- Vende-se para pagamento dos credores, a
venda da esquina defronte da igreja dos Marlyrios ,
com os fundos de 300,000 a 400,000 rs. : quem a pre-
tender dirija-se a rua da Madre-de-l)eos a tratar
com Vicente Ferreira da Costa o qual promette fa-
7cr negocio e vender barato para realisar.
Vende-se. no lugar da Capunga, com frente
para n Capibaribc um sitio com excellente casa c
mais commodos necessarios: na rua do Crespo,
loja n. 10.
-- Vendem-se 2 cscravos proprios para todo o ser-
vido de bonitas figuras mogos c sem vicios nem
achaques : na rua do Apollo armazem de assucar,
i). 22.
Vende-se urna negra muito moca,
de boa figura, lavadeira, costureira, e
; e um mu-
a rua do
dir quem
t
que cozinha o diario de casa
laliiilio de 12 a i3 anuos:
Crespo, loja n. 2 A, se
vende.
Vende-se urna mobilia de Jacaranda e outros
mais trastes ludo com pouco uso na rua das Flo-
res, n. 21.
Vende-se, no armazem de Vicente Ferreira da
Costa, na rua da Madre-Dcos, semeas em saccas
grandes chegadas ltimamente de Trieste ; viuho
da Figueira ,em barris, ornis superior quo tem
vinilo a este mercado do muito conhcido autor Fa-
bi3o; vinhoabafado, em ancoretas de 4 e meia a 5
caadas.
Clin rufos da Havana,
vindos no patacho hespanhol Huracn vendem-se
na rua da Cruz no liocife, armazem n. 13.
Pechinch*.
No Attcrro-da-Boa-Visla, n. 78, vcndem-se sapa tos
de cordoaSo de lustro para senhora a 1,000 rs ;
ditos de marroquim, a 800 rs ; botins de duraque
para senhora a 2,000 rs. ; sapatos de bezerro de
sola e vira, para homem, a 2,240 e 2,560 rs. ; botins,
a 6,000 rs. ; bonetes de riscado a 320 rs.
Vende-se, a dinheiro, ou a prazo, meia legoa
de Ierra de frente, com urna legoa de Tundo, na
margem do rio de Una, da parte do sul con-
fronte a trra do engenha Japaranduba principian-
do na barra da Trombeta pelo rio de Una cima at
onde se completar a meia legoa cujos fundos vilo
terminar Com a torra concedida por sesmaria ao fal-
lecido sargento-mr Antonio Casado l.ima, as mar-
geos do rio l'relo em que esliio situados vanos en-
genhos : tambem se vende metade da dita torra, a
saber : a meia legoa da margem do rio Una com o
fundo tambem de meia lgoa e na mesma forma a
outra meia legoa de fundo : o proco da meia legoa da
margem do roUna lio de dous conlos de ris a di-
nheiro ; o da outra meia legoa he de um cont de
ris, e sendo a prazo ser pelo que se ajustar: na
rua do Rangel, n. 45.
Vende-se um alambique de cobre ,
com serpentina do mesmo metal em muito bom
estado de carga de 90 caadas proprio para en-
genho: na rua do Collegio 11 9.
Na rua do Cabug, loja de quatro por-
tas, do Duarte, vendem-se capachos a
5oo rs redondos ecompridos, para aca-
bar.
- Vende-se a loja de lazcmlas da rua do Passeio-
Publico ,ii.5, ptima para um principiante, por ser
pequea, que com urna dous contos de ris lica bem
sortida a qual vende muito a retalho : a fallar na
mesma rua n. 19.
A inda resta para vender uina pe-
.quria/porco de bonetes de panno risca-
do, a a8o rs. : na loja de quatro portas
da rua do Cabug.. H Duarte.
~- Superiores casimiras, a 5,ooo rs.:
vendem-se na rua do Crespo, n. 9, lo-
ja de Domingos GuimarSes.
CHUMBO.
Vende-se chumbo de munico : na rua do Amo-
mu, n. 35, casa .lo J. J. Tasso Jnior.
Vendem-se luvas de pellica para
senhora, enfeitadas, a 2,800 rs. ; ditas
apra homem, de diversas cores, de pou-
to inglez, a 1,000 rs. ; ditas dealgodao
5oo rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senhora a 1,280 rs. ; lencos de grva-
la, de seda, de i,rtoo rs. a 1,600 rs.; ga-
les entre-finos de diversas larguras ;
espiguilhas, galSes falsos, e volantes, por
precos commodos ; bicos do Porto, de di-
versas larguras, de 80 a 160 rs. a vara ;
ditos francezes, de bonitos padres ; fitas
de seda, n. 9 e 12 ; flores francezas ; len-
cos de garcaa 1,000 rs.: nalojadequtro
portas da rua do Cabug, n. 1 C, do
Duarte.
No armazem de Dias Ferreira, no
caes da Alfandega, vende-se, por preco
muito commodo, potassa muito superior,
em pequeos barris de 100 libras cada
um, desembarcados ltimamente.
Viuho bom e barato.
Na esquina da rua do Vigario, n. 33, vende-se su-
perior vinho de Lisboa e da Figueira a 150 rs. a
garrafa, e em caada a 1,100 rs.
Cerveja preta cm botijas.
Contiiu'ia-se a vender esta ISo afamada cerveja ,
em lotes de urna barrica para cima a vontado do
comprador em casa de Frederico Robilliard na
rua do Trapiche-Novo, 11. 18 Na mesma casa ha
tambem um pequeo resto da mesma cerveja em
botijas muito propria para casas particulares.
Sapatocs de 5 solas, a 1^000
No Aterro-da-Boa- Vista, loja, n. 78, acaba-se de
receber um novo sortimento de sapates de 3 solas,
tanto de ps pequeos como grandos. As pessoas que
encommendaram, he tempo de virem a elles.
Riscados monstros.
Vendem-se superiores riscados monstros, j bem co-
nbecidos tanto pela qualidade como pola largura em
demasa, pelo barato pre^o de 280 rs. o covado. F.sies
riscados sao ahogados ltimamente : as cores sao fixas,
e os padres muito modernos e de bom gosto : na nova
loja da Estrella da rua do Collegio, n. I.
Firmino J. F. da Rosa vende muito superior pan-
no de algodflo trancado feito na Babia muito pro-
prio para saceos de assucar assim como para roupa
do escravos por ser muito encorpado-. os preten-
deres dirijam-se a rua do Trapiche, n. 44, primeiro
andar.
Vende-se ca.' virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte : na rua do Trapiche, arma-
zem n. I7.
Vende-se muito superior lagedo de Lisboa, e
cal virgem em barris de 4 arrobas, por mdico preco:
na rua do Vigario, n. 19.
JL
Vende-se um bonito sortimento de
boloes de seda, para casaca; ditos para
vestidos de meninos; ditos amarellos, de
Pedro II; ditos para militares, de ca-
vallaria e infantaria, ditos para libre's de
pagem, brancos e amarellos, de bons pa-
dr5es ; ditos de massa, para fardamento
de cacadores ; ditos de vidro, de diversas
cores : na rua do Cabug, loja de quatro
portas, do Duarte.
. Vendem-se dous pianos fortes, de Jacaranda,
com o machanismo de muito aprovada e nova inven-
gao, chamado repetidor patente do Collard ; cha-
rulos do Havana por preco mais commodo do que
em oulia qualquer parte; urna machina de lylogra-
phia con pedras, tintas e mais pertences; un com-
pleto sortimento de instrumentos de msica, tan-
to de metal como de madeira ; bustos do gesso re-
resontando muito fielmente a rainha Victoria e o
principe Alberto; relogios de ouro e de prata che-
gados ltimamente da Suissa. Estes relogios que
s3o muito bem acabados se tornam muito recom-
mendaveisa qualquer particular, e adverte-se que
ha entre elles alguns que andam oito dias sem preci-
saren! de corda na rua da Cruz, n. 55.
Vendem-so chapeos de castor branco ,
4,000 rs. : na rua do Queimado, n. 22.
Saccas com milho ,
a 3,200 rs. :
vendem-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
fandega.
Potassa.
Desembarco ha poneos dias urna por-
co de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acham venda,
por preco mais barato do que ultima-
mente se venda, na rua da Cadeia- Velha,
armazem de Baltar&Oliveira, n. 12.
Vendo-se ha rua da Aurora, n. 4, um jogo de
tambores antigos, rodetes, aguilhcs e dous cal-
deirotes : tudo muito barato.
Vende-se muito bom doce de ginja o caizinhas
de marmellada pequeas e grandes : no pateo do
Carino, venda n. 1.
Vemdem-so ptimas ponas de ema : na rua lar-
ga do Rozario, n. 26.
Vende-se urna bonita parda, de 18 annos, pti-
ma engommadeira e costureira : na rua Nova, n. 20.
Vendem-se os fileiros e balcao que
foram da armacSo velha da loja do Duarte,
proprios para qualquer slabelecimento',
por preco muito commodo : a tratar na
mesma.
Vendem-se pavios para candieiros francezes ,
pelo barato prego de 70 rs. a duzia e em groza a
700 rs.: na rua larga do Rozario, n. 20, junto pa-
daria.
Na rua Nova, n. a0, loja de ferra-
gns, de J080 Fernandos Prente Vianna, chegou o
mais lindo e completo sortimento de cafeteiras de
liendres pulido, o mais bem feito quo aqui tem ap-
parecido, pois allo da delicadeza de sua construc-
c3o, tornatii-.se recommendaveis a todas as casas de
familias, peloseu asseio, assim como pelo diminuto
preco por que se vendem. Aellas antes que se aca-
ben).
Vendem-se ricos cortes de sed, de muito
modernos gostos; mantas e chales de seda,
I .de bonitos padres; cortes de cassaj de cores
fixas e de bonitos desenhos ; casimiras els-
ticas, de novos padres; cortes de collete de
setime gorgurSo, bordados e proprios para
baile ou casamento; chapeos francezes da
ultima moda, assim como um completo sor-
timento de fazendas finas: tudo por preco
commodo: na rua do Queimado, quatro
cantos, casa amarella, n. 29.
I.olera do llio-de-Janeiro.
A os 0:000,000 de rs.
Bilhetcs da segunda lotoria concedida ao thesou-
ro publico, para indemnisagSo da prestadlo que d
no theatro deS.-Francisco da curte, cujas rodas te-
rflo o sou dovido andamento at o dia 8 do corrento:
vendem-se na rus da Cadeia do Recife, loja n. 51.
Cha id panha da marca cometa
Frederico Robilliard acaba de receber urna peque-
a quantidado deste muito apreciado vinho tanto
em garrafas grandes, como tambem em garrafas pe-
quenas, e. esta vendendo o mesmo por prego muito
mdico, noseu escriptorio da rua do Trapiche-No-
vo, n. 18.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-osSantos da
Baha ,
muito proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos : vende-se em casa de N. O. Bieber & Com-
panhia na rua da Cruz, n. 4.
Na rua Nova, n. 20, loja de ferra-
gens, de Joiio ('"ernandes Prente Vianna,
vendem-se os mais ricos apparelhos de metal fino
para cha que aqui teem viudo, n;1o s em qualida-
de, como ilo melhor gosto.
Vendem-se aeces da ex-
mela companhiade Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O-
liveira Irmos & C, rua da Cruz,
n. 9.
Vende-se cal virgem de Lisboa em barris de |4
arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco commo-
do : a tratar com Almolda & F.onseca,narua do Apollo
Cigarrilhos hespanhes ver-
dadeiro?.
Quem no traga urna fumaca produzida por estes
deliciosos cigarrilhos nSo se pode contar no nume-
to daquelles que sabem apreciar os deleites da vida
contempornea : e as pessoas quo se julgarem nes-
tas circunstancias, dirijam-se atrs da matriz do
Corpo-Santo, noRecif, venda n. 66.
A 1,000 cada um.
Na loja de Guimanles & C, que faz esquina para a
cez e inglez, Telemacos francez e inglez, dicciona-
rio de composicSo, Callipins, etc. Tambem se ven
dem tabeada, cartas de abe, cartilhas, cateccisnios^
de doutrina, etc. : na rua estrella do Itnzario, n. 8
Vendom-so 6 casaes de pombos, muito bons bs.
tedores, bonitos e de boa raga, por prego commodo"
na rua da Florentina, n. 16.
Escravos Fgidos
Fugio, no dia 10 do corrente a escrava Feli-
cia de naga o Bonguella de 40 annos; levou ves.
tido preto, saia de lila panno preto ; costuma an-
dar calgada intitula-se a algumas pessoas que a no
conliecem de forra ; he de suppr questeja em al.
guma casa recolhida a titulo de procurar senhor-
na occasifo da fuga faltou alguns objectos, que ha. I
toda a realidade de serem rouhados pela mesma pro- j
ta sendo colheres de sopa e cha de prata dous
trancelins com medalhas com o peso de 4 oitava
pouco mais ou monos, assim como alguma roupa
branca alm da roupa da mesma preta quo com
antecedencia tinha tirado de casa 1 roga-se a qual-
quer pessoa que fnr offerecido qualquer destes
objectos, que o apprehendam, e avisem a Manoel
Carneiro Leal, assim como a captura da dita esora-
va, que gratificar com generosidade, na rua Nova
n 41
Fugio, no dia 14 do crrente, a escrava cren-
la do nonie Anna estatura rogular, cheia docor-
po ; tem urnas marcas as costas ; julga-so que te-
nha Ido para algum engenho prximo da praca por
ler sido criada em um dedos, e por isso pede-so nos
capitSes de campo ou outra qualquer pessoa que a
pegar leve-a em frente do Corpo-Santo, casa de
Francisco Mamedo de Almeidc que ser recom-
pensado.
~ Fugio, no da 7 do corrento, o preto Jos, do
naefo Angola de 30 annos, de estatura baita, ros-
to redondo cabellos pretos, pono herha ; tem por
coslumc fallar s, bastante bruto; levou camisa de
bata encamada caigas do estopa. Roga-se as au-
toridades pnlicines e capilfes do campo que o
apprehendam o lave-no a
lirado de um andar, n. 16.
apprehendam o leve-no a rua das Trincheiras, so
M
Anda contina a estar fgido o escravo Patri-
cio crioulo, de 30 annos pouco mais ou menos, sec-
codocorpo; tem urna fstula em um queixo, que
as vc7.es forma um botMo ; he desdentado principal-
mente do lado superior, chupado da cara ; sabe
bem o caminhodo sertlo, por ter sido do Crato e
mesmo j fugio urna vez o foi pegado no Brejo, re-
metlido pelolllm. Sr. delegado Cordeiro. Roga-se
as autoridades policiaes pessoas do povo capites
de campo, que o apprehendam e levem-no a ruada
Cruz, no Recife, n. 37, que ser3o gratificados, alm
das despezasque fierem.
Fugio, no dia4 do corrente, do engenho Ta-
pera, freguezia de S.-Amaro-Jaboatao, o escravo
Joto-Caetan de 22 annos estatura regular, cor
preta, crioulo, cabellos pretos, olhos grandes c
brancos sem barba espadando peitos salientes ,
bons denles ps pequeos; tem a falla um pouco
atrapalhada : quem o pegar leve-o ao dito engenho
Tapera quesera gratificado.
Anda continua a estar fgido o escravo Fran-
cisco, Irigueiro pormtem o cabello meio acabo-
ciado, de 20 o tantos annos mal encarado ; he do
serlSo das partes do Sobral; he de suppr que se-
guisse a estrada em companhia de algum comboi ;
perlence a Jos Smith de Vasconcellos, do Cear :
quemo pegar, leve a rua da Cruz no Recife, n.
37, que ser gratificado.
Fugio no dia 11 do mez corrente, da casa n. fi
do pateo do collegio, um moleque de nomo Henri-
que e crioulo de 18 para 19 annos, de feces gros-
seiras, caboga cumplida, cabello grande, seccodo
corpo, perna fina, ps grandes, puxa alguma cousa
pela perna direita, de urna dr que leve nojoelho,
evou vestido camisa de algodSozinho com um re-
mend pequeo ao p da abertura, e mais alvo do
que o panno da mesma camisa, caiga branca com
listras tambem brancas, c tudo lavado : quem o pe-
gar leve-o a dita casa que ser recompensado.
Fugio urna escrava de nomeEsmera, de esta-
tura baixa seccado corpo, ps pequeos e com os
dedos sem unhas em quasi todos, oara bexigosa ,
cor fula ,denles abertose alvos: quem pegar le-
ve em dinda casa de Antonio Xavier de Carvalho
Mondonga, ou em Fra-dc-l'oilas, casa do major
Joaquim Ignacio de Carvalho Mondonga.
rua do Collegio,- n. 5,'vendem-se brrelos de sedal Havedo fgido a 7 de outubro', de bordo do
para padre, pelo barato prego de 1,600 rs. cada um. brig
FARELO,
a 4,500 rs. a barrica
da Silva Lopes, confronte a guarda da a
Toncas do Rio-de-Jaueiro.
Na rua do Cabug, loja de quatro por-
tas, do Duarte, recebeu-se pelo ultimo
vapor do sul um sortimento de toucas
de laa, para senlioras, a a,5oo rs.; e
continuar a ter por todos os vapores,
conforme sua extraerlo.
Vende-se familia e milho em saccas, por pre-
go commodo : na rua larga do Rozario, n. 27.
Figos de Comadre,
ue Argot, o escravo marinheiro, de nome JosV
de nagfio Cahinda ; representa tor vinte e tantos mi -
20, de Joaquim ino? P,uco maij> menos cl,ei, o orpo, rosto
Ifandoga. redondo, sem barba olhos grandes bem tllanlo ;
o qual perlence ao commendador Joo Baplista da
Silva Peroira de Porto-Alegre. O mesmo. escravo
foi visto dcpoisdaquele dia nobairroda Boa-Vista,
donde julga-se haver-se ausentado; ha bem funda-
da suspeita de que sobo pretexto de forro esteja
traballiaiido em alguma obra de jornal. Roga-se aos
' capillus de campo a sua captura e assim como se
I pede a todas as autoridades e a pessoa que o descu-
brir e o t rouxer a rua da Cadeia n. 39, em casa do
1 Amorim Irmflos reconhecendo-so ser o proprio, so
garante 60,000 rs ou o que maia se possa ler des-
pendido conforme o lugar em que fr capturado.
--Fugio, no dia sexta-feira. 9 do corrente, a pre-
ta Leonor, de nagao Angola baixa, cara e olhos
papudos ; tem o olho esquerdo zarolho e o direito
estaduenle ; levou vestido rxo velho e com ha la-
dees largos e nanno da Costa com franja e mala-
Ventle-se urna porcao de ouro fi-j Acham-se fgidos, desde o dia 3 de agostopro-
- l'iudoba,
nome Izi-
queixo
bastante saliente he olicial decarpina : Rila sec-
cado corpo, altura maior quea ordinaria, voz es-
trepitosa sabe coser, eiigommar e cozinhar soffn-
Vonae-se leij.io mulatinho em saccas de 3 quartas, velmente : aiJO casados : quem os peg'' leve-os a
por prego mais mdico possivel : no caes da Alfan- 8eu senhor, Lourengo de Sa e Albuquerque Jnior ,
dega armazem de Antonio Annes Jacome Pires. ou ao engenho Guararapes que ser generosamon-
-Vende-se urna preta de 18 ahnos.de elegante to recompensado,
figura com todas as habilidades precisas para urna Pugio, do eneenho Rio-Formoso, no dia 10 do
casa de familia; um bonito moleque de nagSo, de corrente, um escravo de nome Joaquim perlen-
18 annos ,-um preto muito bom canoeiro, e de ele- cente a Francisco da Rocha Wanderley com os
gante figura : estes escravos vendem-se para liqui- signaos segointes : pardo claro, cabello pichaim ,
dag3o: no paleo da matriz d S.-Antonio, loja n. 4, olhos acatados ; tem no rosto urna marca de um la-jw
se dir quem vende. |n0, iiura e corpo regulares ; veio ha lempos do-
Na padaua da rua eslreita do Rosario, n. 13, serillo : costuma intilular.se forro: quem o pegar
vende-se bolaxa de milho batida a 3,200 rs a arroba, leve-o ao dito engenho ou a Sebasli.lo Jos Gomes
o a 100 rs. a libra, na mesma padaria so faz encom- Penna, na rua do Colleuio onde ser gratificado
mondas de bolaxa para mantimentos de navios os com generosidade. .
senhores que precisaran, dirija-se a mesma a fazer ____ '
encommendas, porque iie muito barato. 1 ^ajsaa ~ T -----:^=- -' ---------
Vendem-se lodosos classicos lutinos, inclusive r a.11
alguns burros e cointnentadores, diccionarios frau- l'th\. ; NA TTP. OEM. T. DIFABIA.1040
no : na ruado Cabug, loia da esauina. ximopassBdo, dous escravos, do engenho i'ii
x u j c l 1 i freguezia do Ipojuca sendo : um cabra de noi
junto a botica do N'iilior Jo5o Moreira." jdoro de altura regular, grosso do corpo, <
Feijao ha rato.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETD04D25O_OFTHAK INGEST_TIME 2013-04-13T02:56:14Z PACKAGE AA00011611_06176
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES