Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06175


This item is only available as the following downloads:


Full Text
nno XHV^
Qninta-feiralft
. miMO nublic-e todoa o diasque i>5o
Ji,",".ida: o preeo di (natura he
<*' L. rio asaiff'it'itr* *o Inserido a
"'"drr p'.rll.iha, *0 ra.em tjrpo dlf-
rao ai- *" ,15,., pe|| metade. 0 nao
J^dKoW. Pr cad, publlcacao.
'pHASES DA LU* MEZ UENOVEMBRO.
,. >4 3 hora e 44 mln. damanh.
TSlVO. as 11 hora e 10 min. da Un.
^'L a 17, s 4 horas e 27 mln da tard.
f^Sa 7 horas e 10 inio. da lard.
PARTIDA DOS CORRKIOS.
Golanna e Parahlba, is srgi. e seitat-felraa.
RIo-O.-do-Nortr.qtiInua-felras ao inelo-dia.
Cabo, Srrlnhaem, RloPorinnio, Porto-Calvo
e Macelo, no l.\ a II e SI de cada mei.
Garanhun e llonlto. a 8 e 23.
Roa-Vista < Flores, a 13 t 28.
Victoria, s quiutas-feiras.
Olinda, todos os din
PRKAMAR DE HOJE.
Primcira, s 0 horas e 18 minutos da manh.
Segunda, s 9 horas c 42 minutos da Urde
da Novembro le f 84*.
DAS DA SEMANA.
13 Serunda. S. Rnajraln. And. do J. do or-
IihSo, do J. eiv. edoJ. M. oaS. v.
14 Trica. B.Cementlno. And. do J.do.da
I. e 4o J. dopotdoJ 'list de l.
1.1 uarla. S. Oeitrude. Aud. do l.doe. 'la
2 y eooJ.de|doldll.d I.
1(J Ouinla. S. (loncslo de Lagos. Aud. do I.
de oriilifn" e do J. M da I V.
17 Seta. S. Gregorio. Aud. do i. do elv. e
doJ. de |a/. d I dist de l.
|8 Sabbado. S. Roiniio. Aud. do I do c. da
1 v. e do J. d" pa/. do I dist. de t.
1!) Domingo. S. l/abel.
ir. ty.
CAMBIOS NO DA la DK VIYRMHHO.
Sobre Londres a >.V-?V/,d. por l|r. a W .1.
., Pars
Lisboa l>0 por rento de premio
, Rlo-do-1 nii'iro .o i ar.
Dees de lell de boa Anuas a I 1 aoasea
... Lh eoinn de lieberlbe. a.Wr. ao p.
Modas aerj#*00 v. 17/200 a l./40<
. drfiUOn. I("2"n a;ib/400
. de 4>HH)... 9/300 a >/400
PMM-Paueoet brasileiros tfW> a #Jg
. Pesos colu.imarios. OWO a MR
. Ditos mexicano..... I/ a i#iw
PARTE OFFiCiAl.
C0VEI.NO DA PROVINCIA.
Hini oExm. Si.Tenho a honra de eommunicar
V Exc que a forca do meu enmmando obteve hoje
o msi completo t'iumpho no lugar Mussui'inho'en-
ePn|,o des te nome), aonde constando-inc esla ma-
ntilla me se arhavam reunido* os revoltosos me
presse a ataea-los. .
0 inimigo achava-se collocado em posteos vanla-
ioHSi algumas-das quaes erara suhraneoiras ao
jneii campo, e alm disso eslava protegido por guer-
rilhas inlrincheradas. Nno obstante, engajei o
l combate, que foi renhidoe sanguinolento : tres ho-
ras porem, deeois do haver elle durado, apossei-me
do'campo inimigo, desalojando os revoltosos das
suss drfensaveis posiefies, e levando-osem comple-
ja liehandada al umu vasta distancia do acampa-
Sento. ...
Apossado do campo, fiz desarmar os rnsionciros,
e niio continu!* mandar perseguiros fugitivos; por-
nue.estandojfra de combale o clarim de cavallara,
nio pndia por este motivo fazer os toques precisos
para que a cavallaria carregasse ; porm mandei lo-
go em segnimentoa infantaria, eos revoltosos cor-
rersm em completa derrota, aprescnlandn-.se alguna.
A perda do inimigo foi consideravel: dezoito mor-
ios fdram adiados no campo da balalha, c en I re es-
tes o capullo Luiz Alvares, de Olinda, e un lente
de guarda nacional: urna grande parle de feridos
tiveram ellos tarobem a deplorar, licando em nosso
poder cineoenla e seis pi isioneiros, e como despojos
urna prando porefio de armamento e carluxame,
tres barra de plvora, urna corneta e mullas pedias
deferir.
Nossa perda foi menor, pois que temo* so a
deplorar a morte de dez bravos, e o ferimeutu
mis ou menos grave de alguna, conlan- do-se
ueste numero o benemrito capitflo do 4o b<-
talliilo de aitilliaria Isidoro Jos Rocha do brasil,
o lente do 5. halalh.tu de fuzileiros Manoel Aman-
sio (! Aimeida, e o 1 cadete de cavallaria l.uiz do
AH>ui|ueri|iie Maianhilo. O meu cavallo cabio no
cami'o. feido mortalnv-clo em frente, passa^lo por
rlnss lalas; intnbeui fAram feridos os cavallos do
majnr Joaquini de Puntes Marinlio e do mencionado
rapiliio llorha.
Vil reeolher os feridos ao hospital de sangue, os
qu-es fram immeiliMiamente tratados, bem cuino
tiiiena-io* os cadveres que se acharan) no campo.
NOu havendo naquelle ponto recurso algum, por
ler o iiioprieiario do eugenho abaiubmado sua pio-
ptii'dade, l.-viintei o campo (ela* cinco horas da
tarde, fHzendo conduzir os feido*, os prisionoi-
ros e os despojos da acciio, e vim acampar noste en-
golillo.
Moconcluirei aprsente parlicipagfo, cujas cir-
cunis ancias tmidamente levarei ao conbecuneiilo
deV. Exc. emoutra ot'po't'inidide, sem felicitar-
me com V. l'.xc, nHo s pelo exilo da iicqo exposta,
como lamliem pilo regosijo que me causou o valor
egalliardia com que as tropas do meu commando
OSSSS^!!^ -ma,a da Victo- minio de nossos concidadHo, scUimos dentro d,,-
B|r i,* i- i..-m in*. .1 Urt*n\nta Torres. _______i.. ..,> ,ln l,t,i Iha Reassem alsuns ca-
-Conlirmaramasentenr;. 'vo8 ,|,i 8ndam vagabundos, perseguidos pola hrio-
-.iveira Souza ; appolUi- BaMirra!. .
Aoi'ellanl-, Zclirino de 01...
'do, Jos da Konseca Silva. Desprezaram os em-
bargos.
Revisa civel em queso :
Itecorrentes, Illas* e Tech; recorrido, Francisco Bor-
gc* Xavier. Julgaram a favor dos recrranle*.
I'oi indilirida a petico do habeat-rorpu* de .Ma-
noel Ignacio Rezerra.
KoiassiRiiado oprimeiro dia til para sejulga-
rem as seguintes appellaQfJes :
sa columna ao mando do vlenle coronel Rezerra!,..
Seframos barbaros, so nio liveramos um cora-
cHo humano c philantropo, esso triumi ho, mais que
muilo allestndo polo documento olTicial que os lei-
loreslerao visto no lugar competente, somonte nos
dera motivo para nimio prazer; mas, como, merco
de Dos, nio nos alegramos com a morte eoexlor-
ria; appellado, Joaquim Joac de Meaqiiita 1. rres.
Annellaute, o coronel Domingos V.clor doAhrcu;
'apellad., ojuizdedireito da villa doQuexe.ra-
Appellanle, ojuizodojurado de Athalaia; Ippella-
do, Manoel Atnhrozio do Na*citnenlo.
Appell.nte, Aleixo de Campos Bair.; appellado,
oiuizo do jurado da villa da Imperatriz.
Appellanle, i). I.uiza Maria da C.onceiqilo ; appellado,
Jos Roberto de Moraes Silva.
AppeHanlcs, os herdeiros de D. Viccncia Joaquina
daCuiiceiqao; appellado, Francisco Joaquim (.ar-
Appellante, Marcelino Jos Coelho; appclla lo, loflo
AnlunesGuimarae*.
V. a revista civel em que silo f
Recrrante, Jos Joaquini Machado ; recorridos, An-
tonio Rurnardino Cavalcante o oulms.
Passaram do Sur. desemhargador Ponce ao Sur.
desembargador Ramos asseguinlesappellacoes :
Appellanle, a viuva o lilhos do Jos de Oliveira ; ap-
pellado, Amero Jos dos Prazoras.
Appellante, I). Anna da Paz I'oi tolla ; appellado, Ma-
noel Antonio dos Santos.
Apprllaules, Jds Lopes I) niz c oulro*; appcllailos,
Francisco Pcreira da Silva e sua mulhcr.
Appellanle, coronel Antonio Joaquim do Pooles*
i.im ; appellado, Manoel Alves Guerra.
Passaram do Sr. dosembargador Ramos ao Sr. des-
embargador Viliaios as soguinles appellaQOes :
A|ipellante, Marcelino Jo. Lopes.; appellado, HU
el Elias deMoura. ...
Appellanle, Gabriel Antonio; appellado, l.uiz de
Barros.
A| pellanlo, Antonio Jeronymo Lopes \ lamia; appoi
lado, Domingos 1'iiesFeireir.
Appellantes, os herdeiros de Jos Joaquim do E*
puilo Santo; appellado. Joo Filippo do Souza
Lefio.
Appellantes, 1>. Ma ria Elena Pessoa de Mello o Pedro
Cavalcanti de Albuquorquo l.ins; apiellado, Joa-
quim da Silva l'ureira.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao Sr.
desembargador Bastos aa seguinles apprllacfics :
Appellante, Bernardino Comes do Caryalho appol-
lado, Bernardo Lasserre&Companhia.
i: g'iiottima tull que s uv|, porfia selioiiveram nesie ronfliclo arriscado ; cujos
serviros tenho por devtr recommendara benevolen-
cia do liOVCl'IIU.
Vuu mandar explorar o inimigo para saber se an-
da, ousa reunir seus restos fugitivos, alim dos ir
ft/ter.
1'os guarde a V. Exc. Quartel do commando das
torcas em opiracOcs ao norte da provincia de Pcr-
naiiibuco, no eugenho Aguiar, H de novembio de
1848, as 10 horas da noite. Illm. e Eym. Sr. ller-
culano Feneira Penna, presidente dcsia provincia. -
Jof Virtnitde Amvrim Btzerra, coronel graduado
comrrianilanle.
P.-S.Tenho ainda a satisfcelo de communicar a
V. Exc. que eslUui liberdade o capitflo de polica
Antonio tic Alhuquerque llaranliflo, e o alferes An-
tonio Francisco Xavier da Costa, que lram prisio-
neros em .NazareHi.
'Appellante, o juizo da lazenda ; appellailo, Francis-
co llaptista ue Aimeida tutor deJoflo OzorioMaci-
el Montoiro.
Passaram do Sr. julz de dircilo Formino Pereira
Monteiro aoSr. juiz dediroilo Flix l'eixoto de Brilo
as"seguintes appollaeoes:
Appellanle, Francisco Ribciro deBiilo; appellado,
Antonio Pereira.
Appellantes, Gabriel Alfonso Rgueira eoutros; ap-
pellada, a fazauda provincial.
Appellante, Ignacio Joaquiip Femandes e oulros;
appellado, Manoal Claudio de Queiroz.
Appellante, liento Jos da Costa; appellado, Jos
joaquim llozerra Cavalcanti.
Levanlou-sea sessiioas2 horas.
TRIBUNAL DA RELAGAO.
SESSAO DE 14 DE NOVEMBRO DE 188.
PaeglDNCIA 1)0 SNn. DRSEMDABCADOr. AZEVEOO.
Alirio-se a sessllo ashorBS do eslylo, achando-se
--$ Ponce, Ramos,
zes dedireito Pe-
Rcparti^ao da polica.
EXTRACTO DIARIO DO DIA 15 DO CORRENTE.
Fram presos ;- ordem do Sr. desembargador
chele de polica, os paisanos Francisco do Paula de
Alhuquerque Maranho, para recrutas; Francisco
Antonio llorgos Jnior, Francisco Antonio de Maci-
na Feliciano Alvcs, Luiz Antonio Pereia o Manoel
Joflo, por suspeilos ;do juiz do civel da 2 vara,
Jo.lo Ribeiro Pessoa de Vascoucellos, como deposi-
tario ;--du subdelegado de S.-Antonio, o cabra Jofio
ma que sobre o campo da batalha ficassem alguna ca
daveres. aopassoque nos rigosjamos pela victoria
dajuslica e da le sobre a rebelda levantada pelos
caprichos e pelos interesses mosqunhos de alguna
homens precipitados que preferem as posiees ofl-
ciaes conscrvacHo da propria vida, A reputacilo de
verdadeiros monarchislas e de observadora* fiis da
constituico o das leis.
Ouanlo nio deve de aprovelar aos incautos csla
rude licito Temos fquo ser causa para que niio
mais se doixcm arrastrar pelas seductoras patarras
dos que, como pela mffo, os levam ao precipicio on-
de soubysmam de um vez a vida, a honra, o futuro
da esposa, a sorle dos filliinhos.
Sm, nuios nossos, os restos moitacs dos que per*
dorara a vida as campias de Mussnpinhn, oque
deisaram entregues a viuvez. e orphandadc n
mulhcr devotada o os fructos do scu puro c santo
amor,ah estilo bradando, nao contra o governo que,
aggredido com mo armada, no legitimo exercicio
das atlribuqOes quo as leis Ihc conferem, linba
rigorosa obrigacilo de manler a sua autoridad* o a
obsorvancia dasmosnas loh como nico meio de evi-
tar a completa aniquilacoda soc iedade lernanibii-
cana; massim e unicamonte contra aquellos que, s
por havereni pordido alguns cargos policiacs c pos-
tos da guarda nacional, conduziram ao matadoiiro
vario* Brasileiros que talvcz livessem de ser surama-
mculo uteis a si, a suas familias c ao paiz.
Este acto da mais rematada loucuia, contra o qual
aleamos a voz logo que se manifeslou ; esto do-
cumento vivo da pouca foque depositara as insti-
tuicesaquelles que, ainda ha bem pouco lempo,
niio queriam tenflO que se appellasso para ellas ;
este parto do mais pronunciado trcsloticamento, te-
ve consequencias tflo desagradaveis e assusladoras,
que Itffo p lem dcixar de pr-vos de sobr'nvso para
repcllirdcs com indigna^o toda equalquer sedc-
elo que tenda a deslisar-vos da senda da screnida-
de e placidez, que se trilliar o Brasileiro quo com-
prehende seus diteilos edeveres, que sabe que, se
pode exigir do governo os beneficios de que se go-
za em um paiz regularmente constituido, lambem
he de sua restricta ohrigacfio obedecer o mesmo
governo enflo ir perturba-lo na direcfffo dos nego-
cios pblicos.
Queira o supremo Oeaoor de Tuno illumii.ar-vos
para que uo mais caais as ciladas que. ainda ten-
tem armar-vos amigos fementidos .. Praza aos
cos que jamis tendamos a deplorar evento to la-
mentavcl como esso que ah fica registrado na pri-
meira pagina doslo Piarlo.
dem. Francisco Antonio rampollo, urlico, ca-
sado, de 00 auno*, de interna ; com lodos os sacra-
mentos. i-ia.B
Dia o. Francisco Comes, lira neo, vuvo, newan
nos, de interna ; ungido.
dem. Ismeria, prela escrava, solleira, de .man-
ilos, de ttano; ungida.
llera. Auna, branca, de3mC7.es, de convaleces.
dem ll.ianna Marlinha do Patrocinio, parda,
solleira, de ISannos, do urna gnslro rhronica ; com
odos os sacramentos
Dia 7. Roza, preta esclava, solleira, de 30 anuo*,
do interna ; com lodos os sacramentos.
dem. Rento Jos de Aaraujo, branco, cazado, no
114 anuos, de um tiro ; com todos os sacramentos
Dia 8. Coleta, crioula escrava, de 7 mezes, de enn-
Dia 10. Joaquim, pelo escravo, solleiro, de 30 an-
uos, de interno ; sem sacramentos. lttmnnnM
dem. Luiz, i reto escravo, solleiro, de H> anno,
do inllaminacrm aguda ; sem sacramentos.
Dia ti. Brazlliana, banca, de -> annos. do he-
cjiruc I*
Dia 13 Joann, ciroula, recem-nascida.deletano.
dem. JoSo do llego Barros doAndrade. branco,
casado, do 3-2 anuos, de urinas; com lodos os sa-
Idom. Maria, preta esrra va, solleira, do 18 annos,
de una gaslro foliculosa ; sem sacramenli's
Dia 14 Vicente, branco, de : das, de ttano :
pobre. ,,
Dia 15. Rufina, ciioula escrava, de fi annos, ue
molestias chronicas. ,.
dem. Anglica Maria Calcnga, parda solleira, .le
39 annos, de jditbysica polmonar, pobre; com lodos
os si era montos. ....
Di.i 18. Jos de Seixas, branco, soltciro, de (san -
nos, .le ttano; ungido.
Da 10 Euzebio, | reto escravo, solleiro, de -2..
minos, de pbUiJsica pulmonar; ronfessado emi
gido. ,, i ,.
Dia ai. Francisco, prclo rsciavo, solleiro, de >.,
annos, Da 88. Manoela de Jess, parda, solleira, de 80
nonos, de urna gaslro foliculosa ; coofessada e un-
Aiirio-se a sessllo as horas do esi
P'esenles os Srs. desembargadores Ponce, Ramos,
Propozeram-se e julgaram-se os seguinles pro-
cesios:
Appellacfles crms m quo silo;
Appellanle, Cosma Maria de Mello ; appdlados, Ma-
noel Rodrigues Ferreira c oulro. Julgaram pro-
cedentes as iippellaces.
Appellante, a juslic ; appellado, o to Joaquim Bar-
boza da Silva.Julgaram procedente ese tnandou
a novojury.
Apuellantes, Joaquim Manoel do Rogo Brrelo e oU-
tios; appellado, o juizo. Reformaram a sen-
/ tcnija.
Appellaces cives em que silo
Appellaiilc, Antonio AlvesVianna ; appellado, o pa-
dre Ricardo Jos Machado. Desprezaram os em-
bargos.
Appellante, Joflo da Cruz Cavalcanlo; appellado,
Domingos Nune$ Ribeiro. Desprezaram os em-
bargos.
lili lino, "' mi.-...~--------------r r-- --
sullos a senlinella da guarda do trem ;~do subde-
legado da Boa-Vista, a parda Mana'Olimpia do .as-
cimento ;e do subdelegado do Recite, os paisanos
Luiz Jos da Cruz, Vicente Rodrigues Ferreira, Joa-
quim Guodes de S.-Anna, o o escravo Francisco,
Uestes cinco ullimos ignora-se o motivo das prisOes.
0 1. Amanuense,
Aprigio Josi da Silva
uIABIODIPIBIIBUCO.
nxCirK, 15 NOVEMBRO Bl 1848.
Di 23 Mara Joaquina da Conceicffo, branca, vul-
va, .le 50 anuos, pobre, de hydropizia ; com lodosos
sacramentos. ,
Da i. Damio Antonio Concalves de Madeiros,
pardo, cazado, de 30annos, pobie, de maligna ; iiii-
h dem Tlieodora de CaTvalho, parda, viuva, de
100 annos, de iiiflammacOcs; com lodos os sacra-
mentos. i ., i
Dia 26. Fiancisca, parda.de 6annos, pobie, do
inflamniaces. ___
Dia 27 Domingos, crioulo oscravo, de 2 annos, de
Diaa Valentn!, prclo escravo, solleiro, do tfl
anuos, de interna com lodos os sacramentos
dem. Francisco, branco, de 3 mezes, de convul-
? Da 29. Anna, branca, de 8 mezes. de interna.
dem Francisco Gomes da Silva, biaoco, solleiro,
de 31 annos, do urna congeslflo no cerebio ; Ncs-
C'Dia 30. Manoel,liranco, de 4 mezes, de sarnas.
Conlrmecomolivro dos bitos desta rreguezia.
Santo-Antonio do Rccife, em de novembro de 1848.
0 vudre Antonio Rufino Serermno 'la Lunha,
' Prioste.
iul)lict;aoa pedido.
PERNAMBUC '.
BITOS hiwidoi na fret/uetia de Santo-Antonio do Re-
cife, dttdt o primeiro no ultimo do outubro
de 1818.
Dial.0 Francisco, prelo escravo, soltciro, de 18
annos, de bexigas; ungido.
Da 2. Xavier, preto escravo, solteiro, de 30 an-
nos, do inflammacOes chronicas ; som sacramentos.
Dia*. Manoel, branco, de 30 annos, do queima-
Idem. Angoliga, prela escrava, solleira, de 30 an-
nos, de estupor, com todos os sacramentos.
dem. Norborta, crioiila escrava, de 1 anno, de
denles- .
dem. Francolina, erioola, de mezes, do ttano ;
Dia 5. Maria, preta escrava, solleira, de 30 annos,
Ido inflammacoea; sui sacramentos,
hiera. Anna Francisca de Campos, branca, viuva,
do 86 annos, do crysipella ; com todos os sacra-
iiiuiii/iiuu -- < U -----
tososque, poisados erafim em Mussupinho, so deci-finemos.
N 37 Em 6 de marco de 18*8. Declara ao presi-
' 'dente da provincia do R.o-Crande-do-Norle, que
ara os aclos da eleico deve reputar-se comole-
Kitima parochiaa ig.eja de Angicos, emquanlosa
mo realisar a sua cannica trasladado para e
grejadeMacu.
Illm. e Exm. Sr. -- Sendo prsenlo a S.11. o Impera-
dor com o oficio do V. Exc. n. 6, de 16 de Janeiro ul-
tim., a copia do que V. F.xc. dirigi ao juiz de paz
da povoacno de Angicos, resolvendo as seguinles
duvidas que por elle fram shmeltulas a considera-
^PrilMira. se tendosldb transferida pela Ici provin-
cial n 158.de 2 de outubro do anno lindo a sedo da-
qu, I la freguezia para Macan, pertonce a mesma, e
, a Leudo annido a cssa transferencia o reveren-
do |.relado diocesano, quo mandn conservar rr res-
pectivo Visara na igreja da dita povoacno, como se
removida nfio fosssej acba udo-Se perianto a igreja
de lacu no provida cannicamente ; em tal caso
nerlenco ao referido juiz. de paz. ou ao da nova sede
da freguezia presidir juntada qualificaclloda mes-
""secunda, se tendo sido elle como juiz do paz mais
votado da anliga sede da parocliia, o que presidio a
Jiinta dequnlificaco, competc-lhe a futura pros-
lencia da mesma, pelo argumento do artigo 110 da
le regulamenlar des elevos.
Terceira, se n3o estando aquella matriz prvida
cannicamente, deve o res,ectivo juiz de paz. ser
considerado o do dislriclo da mesma, e como tal
iresidir a aleicSo.
Qurta finalmente, so devem ser conservados pa-
ra a forii.ac.ao da junta de qualificano oselmlores
da actual legislatura, ou os que lram nomeados em
7 de novembro do auno prximo passado.
O mesmo augusto senhor, licando deludo inteira-
do, e considerando quo a quarta duvida ja osla re-
solvida pelos avisos do 13 e2t de dezembro ultimo,
I como V. Exc. fez sentir ao mencionado juu de paz,
LADO


equa as nutra* (re cifram-se suhstancialmente em
urna s a saber: se p ra oh arlos da clcicflo deve-sc
rei'.mhi-ivr por pamchia igreja de Angiro, sntigo
as-nto della: como austenta n reverendo prelado
diocce-ano 011 se a icreja da Macan, como legislara
a assomhla provincial; qnotfln esta que V. L'xe.
complica rom a contravenda. de lia muiloaullada
sobren verdadeira intellitiencia do aclo aiMicional,
unan 'o con ferio s assernhli-as proviociaos, a farul-
dadfl de deliberararn sobro a divisflo -eclesistica,
otc.e que so podar terminar por docisSo aulheii-
tiea da assembla geral legislativa, a quem compe-
te interpretar as disposices do mesmo actoaddic-
eional: houve por bem declarar que para os actos
da pleicflo deve reputar-se como legitima parorhia
a Igrela de Angicos, emquanlo senflo realisar a sua
cannica trasladaclo para a igr.-ja deMacu; por-
quantoa lei regulamentar das eleices, assim como
to las as leis geraes antigs e modernas, quaudo de-
s'g'iam as paruebias para a celcbracflo dequaertquer
arto* -lo servico publico, as considerBm sempre co-
mo instituidas cannicamente, da mes na son que
so reciiliecem corno paradlos aquellos sacerdotes
que exercem as funeces paruchiaes, ou jurv pro-
prio por collacflo ecclesiastica perpetua, ou tempora-
ria ou por dclegacflo dos respectivos paradlos colla-
dos, mediante a autori-aefio do competente prelado,
aeguudo as leis da igreja. Por conseguinte, qual-
quer que possa ser a fraa e o elTeilo da lei parochial
ai que se Ilude, nunca po lera ella contrariar e me-
nos prevalecer lei geral, alim do que se repute le-
gitima parocliia para os actos da elueflo urna igreja,
para a qual anda senflo fez a trasladaclo cannica,
da pia baptismal, nem do sacrario, dos Irnos, etc.;
e onde senflo pnder celebrar os odlcios iiiramenie
parochiaes, ncm os sacramentos da igrpja calholica
sem inleivencflo do poder ecclesiasiico, leeonhcci-
6:601,000
3:301,000
2:900,000
..... ----------------" ---^-- (-. ............ -i ,. v. V i I -I I I I I 1 I -
do, protegido e mantillo por todas as nossas insti-
tuicies civis e pela propria constituieflo do esta lo
O que tudo communico a V. F.xc. para seu couheci-
munto, governo e execueflo.
Dos guarde a V. Exc. Palacio do Rio-de-Janeiro,
em 6 de marco de I88. Manoet Alces Branco. Sr
presidente da provincia do Ro-Grande-do-Norte.
r*B
lOtf.friEHC.0.
ALFANDEGA.
RENDIMF.NTO DO DIA 15........... 9:098,306
Descarregam hoe, 16 ile miembro.
Brigue /.atona farinha.
Barca Juhn-Farimm farinha e bolachinha.
Biigue Franklim ferro.
Barca Euher-Ann louca, cabos e ferro.
CONSULADO GERAL.
HENDIMF.NTO DO DA 15.
Geral ..........
Diversas provincias
2:334,153
y
2:334,103
CONSULADO PROVINCIAL.
REMHMENTO DO DA 15.......... 916,235
Movimento do Porto,
Navio entrados no di 15.
Philadelphia ; 41 das, brigue-escuna americano la-
tona, do 171 toneladas, espitao Franklin Smith, e-
quipagem II, carga farinha de trigo emais gene-
ros; a II. Foster & Compendia.
l'orlo ; 40 dias, brigue portuguez liom-Successo, de
167 toneladas, capitilo Joilo Maximiano Pilla, equi-
I ugem 15, em lastro; a Gabril Antonio. Passagei-
ros, Antonio Gomes, Portuguez; Dom Antonio
Marques da Silva de Almeida, llespaiihol.
Parahiba ; 24 horas, hiate hraseiro, Tres-IrmAos, ca-
pitio Manoel Ignacio da Cunta, eqnipagem 4, car-
ga toros do mangue ; aocapilflo. Passageiras, Joflo
Corroa da SMva, Francisco Pereira da Silva. Bra-
sileiros; Manoel de Oliveira l.ima, Portuguez.
Navios sahidos no mesmo da.
ftio-de-Janeiro; patacho americano G'ovcrnor-Thorp,
capitilo James W. Porter, carga a mesma que
trouxe.
Macei. Baha o Rio-de-Janeiro; vapor brasileiro Im-
peratr ; commandantc o capilflo-tenente Jesuioo
La mego Costa. Alm dos rassageiros que trou\e
dos porlos do norte para os do sul leva a seu bor-
do : para Macei. Rodrigo Neto Firmiano do llo-
raos com umescravo, Flix da Costa Moraes Ju-
nrcom um escravo, Joflo Capislrano Bandeira de
Mello ; para Bubia, Jos.Manoel Francisco Ramos
coiii um escravo, Virgino Henriquo.Costa com um
escravo, Joflo Jos do Oliveira Junqueira, Miguel
de Castro Mascarenhas, Gregorio de Castro Masca-
renhas, Jayno Carlos l.ial com 1 escravo, Firmino
Gonzaga deSou/a com um escravo, Fr. I.niz do
Menino Jess Maya com dous escravos, Fr. Ray-
muudo Nonato da Madre de Dos, Joaquim Car-
neiro de Campos, Jos Antonio da Rocha Vianna
com umescravu, o segundo lenle Feliciano de
Souza com um i-x-soldado sou criado, Salustio Pe-
reira de Carvalho, Pedro Francolino Cuimarfles
com um escravo, Manuel Pedro Alves Moreira com
un escravo, Rento Betancourl Berauguer Cezar
com-uiu escravo, Pascual Pereira de Mallos, Ricar-
do l'inheiro do Vascoucelios ,- para o llio-de-Janei-
ro, o ex-cabo de Osquara Antonio da Silveira Vi-
anna, Salvador Jos Correia Coelbo com um es-
cravo, Jo Ribeiro deMoirolles.
Paiahiba ; hiato brasileiro l'arhtbano, capitilo Nico-
lao francisco du Coala, carga vanos generas.
Em coiumissflo do guveruo ; lingue-es una do guer-
ra nacional Andorinha, comiuandauto o capilSo-
teiieuie Louieuco da Silva Araujo Amazonas.
monto da lei, porania o mesmo tribunal, se ha de
arrematar em hasta publica, a quem mais oiTerocor
no .ha 16 [hoja) de novembro prximo futuro, o
si'guinto imposto:
Por lempo de dous annos o sete mezas a contar do
nriineira-l'-dezembro do crrante anno, al 30 de
j'inhodo 1851.
Taxa das barreira das estrada e ponte do
Ciqui, avahada animalmente por. ,
Dita da Magdalena........
Dita de Motocolomb........
Declara o mesmo lllm. Sr. que esta arremota'cflo
so ouvetuar caso seiealisea rescislo do respectivo
contrato que actualmente existe so nilo cumprirem
as arrematantes a disposieflo do artigo 49 da lei do
orea ment vigente; o que se annunciar em lempo
competente.
As pessoas que se propozercm a osla arrema-
taeflo comparecam na sala das sessOes do dito tri-
bunal, nos dias cima indica Jos, pelo meio-dia, com-
petentemente habilitadas.
E para constar se mandn adlxar o presente o pu-
blicar pelos Diarlos.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pernambuco, 27 do outubro de 1848
O segundo escriturario,
Antonio Ferreira da Annunciacdo.
0 lllm. Sr. inspector da thesouraria da fazenda
provincial, em virtude do resolucflo do tribunal ad-
ministrativo, manda fazer publico, queem cumpri-
mento da lei, perante o mesmo tribunal se ha de ar-
rematar em hasta publica, a quem mais der, no
da i6[hoje;do novembro prximo futuro, o im-
posto seguinto:
2,500 rs. por cabeca de gadn vaceum,
que Mr consumido no municipio do
Recile, avaliadounnualmenle por. 56:800,000
Dito rio municipio de Olinda por..... 4:900,000
Dito do municipio de Igarass..... 1:700,000
A arremataeflo ser feita por lempo de dous annos
e sele mezes .1 contar do primeiro de dezembro rio
crranle anno at 30 de junho de 1851, sb as mes-
mas condices da anterior.
Declara o mesmo lllm. Sr. que esta arrematarlo
so cffectuar caso so realise a rescisflo do respectivo
contrato que actualmente existe se nilo cumprirem
os arrematantes a disposieflo do artigo 49 da lei do
orea ment vigente; o que se annunciar em lempo
competente.
As pessoas que se propozerem a esta arremataeflo,
comparecam na sala das sessOes do dito tribunal nos
dias cima indicados, pelo meio-dia, competente-
mente habilitadas.
. E para constar se mandou aflixaro presente o pu-
blicar pelos Diarios.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pernambuco, 27 de outubro de 1848.
O segundo escripturario,
Antonio lerreira a"AnnuneiacSo.
O lllm. Sr. inspector da lliesouraria da fazenda
provincial, em virtude da resolucflo do tribunal ad-
ministrativo, mandou azer publico que, em cuin-
primento da lei, perante o mrsmo tribunal, yai 110-
vamente a praca no dia 16 ( boje) do corroiito o im-
posto seguinto:
20 por cont sobre a ago'ardente que for consumi-
dos nos municipios abaixo desciiptos.
Nazareth avaliadn animalmente por
Rio-Formoso e Agoa-Preta
Cabo
Serinhilem
Garanbuns
l.imoeiro
Cimbres '
Flores e Floresta
Boa-Vista e Ex
E para constarse mandou ahlxar o present o pu-
blicar pelos Diarios.
Secretaria da Ihcsouraria da fazenda provincial de
Pernambuco, 10 de novembro de 1848.
0 2.' Escriplurario,
Antonio Ferreira d'Annunciafdo.
-O lllm. Sr. insportorda thesouraria da fazenda
provincial, manda fazer publico que os contribuin-
tcs de pedagio das baneirasdu Ciquia, Motocolom-
b e Madaglena devem continuar a pagar esto impos-
to aos arrematantes deslas barreiras, que leudo
cumpridooquo dispOem o art. 46 da le do orca-
niento vigente revalidaran! o seu contrato. E para
constar se mandou aflixaro presento o publicar pe-
los Diarios.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pernambuco, 10 de novembro de 1848.
Declara^des.
I.c cnsul de la rpuhllque francaise Fernam-
bup, a I honneur d'mformor sea conriloyens lsi-
dant en coito provinre, quo le dcret du gouvern-
jnent provisoire en date du 37 avril 1848 qui abolit
'esclavage dans nos cnlonies, contient galemenl
los prescriptions suivantei :
Art 8. A 1'avenir, memo en paya traneer, I
eU interdit a lout Francais de poss teroudo vendr des esclaves et de participar soil
directemont soit indirectement k tout trafic ou ex-
ploilation de ce genre. Toute infraction k ees dis-
pnsitions entralnera la perte de la quallt de ci-
toyen francais.
Nanmoins les trancis qui se Irouveront at-
tein's par eos prohibitiona, au momentde la pro-
I mulgation du prsent dcret. aurant un dlai de
o trais ans pour s'y rouformer. Ceux qui devion
dront possesseurs d'esclaves en pays trangers,
par herage, don ou mariage devront, sous la
memo peine, les affiaiichir. ou les alincr dans In
memo delai. a partir du jour ou lenr possession
aura commenc.
Cnnnassaut les sentments gnreux et philan-
tropiques qui animent ses rompatriotos, le cnsul
esl persuade l'avance, qui'ls se conformeront aux
loixdel'liunianitetde la civilisation dontcedcrot
en est ic lexpression la plus leve.
Consulal do la rpublique fraucaise Fernam-
bouc, lo 14 novembro 1848.
Aug:* Hlie.
PI1BMCACAO'AGRCOLA.
Manual pralico do fabricante de assucar, por
Agoslinho Sommier. Esta obra ensina praticamente
o modo do fabricar o assucar demonstrando os in-
convenientes da antiga pratica osmeios de as re-
mover o Analmente tudo quanto se precisa para ti-
rar maior o melhor resultado de sua factura o est
escripia em urna ngoagcm que qualquer pessoa
percebe; podendo-se mesmo dizer que os Srs. de
cngenhns com ella s errarflo se quizerem : vnde-
se por2,000 rs., na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 o 8.
dar, ou o seu correspondente nesta praca n.r
lar negocio de Interesse so mesmo senhor!
Sebastian Jos Gomes Penna Taz publico,,*
delxou de vender ago'ardento a relalho em i.\q'~e
da da ra .lo Collrgio, n. 12, drs le o dia prim,;""
do crrante. K '"irn
Iloie, 16 do correnle, se bo de arrematF
rante o juiz de orphoa, pelas 4 horas da i.r,i p"'
rua da Aurora duas tabernas, duaa vaceas n*
cris, pertenecidos a l.eranca do lina.lo Jos V'?1
Moreira : os que quizerem lancar comparecam i
tas horas om dito lugar. v '.
Quem precisar de urna ama de leite dirii.
a rua Diroita, 11.8, ou annuncie. u,r,J-w
-- Aind est para se alugar a casa da rua da n 1
na ,n. 6. com 2 quarlos, cozinha fra caiJ.
pintada de novo, a tratar na rua de S.-Frani? '
u.30. ""cisco,
No dia 17 do corrento, se ha de arrematar
praca publica quo fazo Sr. doutor juiz da nrim."'
vara docivel, urna casa terrea sits na rua di Arlr'
ii8l-de-Mar.n|,a,n 33, com 27 palmos de frenu
84 de fundos quintal murado e oulros ,n ,?
commodos: esta avahada em 1:200,001 rs 1
ultima praca. '' "n"
Aviso importan(c.
Vicente Jos de" Brilo agento do doutor Oran
dretb faz publico quo no da 13 do corrento d
pacbou novo provi monto de pi lulas vegoUes ,.
vendo om sua botica da rua da Cadeia, u 61'
Em rosposU aoannunciodosherdeirosdo ra,i
do fallecido coronel Joaquim de Almeida Cat.nim
pelo qual previnein ao respeitavol publico ,'
sobrado de dous andares na rua Diroita, n. 43 SZ ,
ten. do ser arrematado em praSa do Sr. dounrl ?
lo c.vel da pr.meira vara, por execueflo movida on'
ira Antonio Manoel do Nascimcnto o sua modner ."
achava ja com antecedencia penhorao pela ,.i',n
n.stracao da con.panhia geral desta provincia a u,"
noe hrn.in i.irin nn,n n..r____ "S"'*-'*, a Ma-
i visos mar i limos.
C9.000
40,000
42,000
23,000
46,000
90,000
29,000
30.0UO
30,000
0 2.o Escripturio,
Antonio Ferreira d'AnnuciacSo.
Miguel Jrchanjo Uonteiro de Anirade oftcial da im-
perial ordem da Rosa, cavalleiro da de Christo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. M o
Imperador, que Dos guarde, etc.
Fago saber que no dia 18 do corrente ao meio-dia
n,^0rVA!'Ts' fehfl0 derreni8larem hasta
publica 4 1/2 duzas de flores de panno e 3 duzias do
enredes para senhora no valor de 70.000 res, um
mantelete pe filo no valor de 28,000 ris, o 36 vidros
para segurar paiel no valor de 60,000 ris, "impuK-
nados pelo guarda Minoel daFonseca de Araujo Lu-
na no despacho por factura n. 1987, son Jo a arrema-
taeflo subjciia a direitos.
Alfandega, 15 de novembro de 1848.
Miguel Archanjo Uonteiro de Andrmle.
-- Para Pnrto-Alegro e Rio-Grande tenciona sabir
breve o bem contiendo brigue Argos, por ter seu C8r-
regament engajado, e por isso nenhuma carga po-
de receber da praga, mas sim algum escravo ou
passagmro : quem pretender podo entender-so com
os correspondentes, Amorim Irmflos, ou com o ca-
pitilo a bordo
Para o Rio-Grande-rio-Sui pretendo sabir breve
o patacho Oous-dt-Agosto, o qual inda pode roceber
alguma carga, asim como escravos e passageiras :
os pretendentespdementenlor-se com os consigna-
tarios Amorim Irmflos, rua da Cadeia, n. 39.
~ Para o Rio-de-Janero sahira breve o patacho
Invendr/, por ter parte do seu carregamentopromp-
ta, anda pode contratar-seo restante frote : quem
no mesmo quizer carregar, embarcar escravos, ou
ir do passagom, para o que lem bons commodos,
pode entonder-so com os consignatarios, Amorim
Irmflos, ou com ocapitDo a bordo
Pw o Rio-de-Janeiro sahe com toda a brevida-
de o brigue brasileiro San-Jos: para carga o passa-
geiras, trata-so com Gaudino Agoslinho do Barros.
Pracinha-do-Corpo-Santo, n. 66
Para Lisboa sahir com brevidadeja barca por-
tuguez Ligeira deque he capilflo Antonio Joaquim
Rodrigues : para carga o passageiros para o que
lem os melhorescommodos trata-so Com os seus
consignatarios Francisco Severiano Rabello & Fi-
Iho ou com o mosmo capitilo.
Para o Rio-de-Janeiro sabe, em poucos dias, o
biate nacional GiLBrae : anda recebe alguma carga
a frele o escravos, assim como tem commodos para
passageiras : trala-secom Novaes & Companhia, na
rua do Trapiche n. 34.
O brigue brasileiro lestino deve seguir coma
maior brevidade possvt-l para o Rio-de-Janeiro, re-
cebe carga a frele e escravos, o qual tem buns com-
modos para passageiras : quem pretender qualquer
das cousas, entenda-sc com Leopoldo Jos da Costa
Araujo, rua da Moeda, n. 7.
Para a Baha a sumaca Santo-Antonio-de-Vaduu:
quem quizer carregar ou ir de passsgem diriiu-se a
rua do Vigario, n. 5.
Anda est por vender o hiate Especulador, de
lote de6 a 7,000 arrobas: os pretcndenles pdem ir
examinar o seu estado no Forte-do-Maltos, atraca.lo
11 barcaca, e para tratar de seu ajusto a rua do Tra-
diche, n. 44, a Firmino Jos Fohx da Rosa.
noel Claudio Lino como fiador o principa %?**
de sou cunhado Joflo Pedro do Amar.l Corro fio
quaes o dito coronel Catanho foi flador o pecina
pagador, se observa aos herdeiros nnuaeianlA J
ossa penhora, elTo.tuada pela administrado, levo u
garem 1766 ha 82 annos, som quo jamisVZV^'
gu.sse nos tormos ulteriores dola, om censen,1 *
ca de embargos de terceiro que f'r.m oPI?o"s pe-
la yiuvadeL.no sendo que a execueflo da co,n ,a
nh.a leve s andamento nos bens do coronel r,
nho Dos respectivos autos, existentes no Crter ir,
de Cunha, se evidencia que a mencionada exeSo
nada tom com aquella casa da rua Diroita. A exc ,
cflo he rnente contra os herdeiros de Catanho
que nao poderflo jamis nulliliear a venda que d
referida casa fizedlo ha mais de 50 annos os Kerdci-
rosdoLino, eiUndo na livreadm.iistraCflo deseos
bens. a casa esta dese.nbaracada e pode qualquer
arremata-la som recelo de ser incnmmndado.
- Quem annuuciou querer comprar urna massei-
ra, braco para balanza ,, pf80s querendo tudo em
bom estado o por proco commodo dirija-se a rua de
S.-Francisco .serrara n. 13.
Vai a pra$a
perante o lllm. Sr. doutor juiz de orphflos desta ci-
dade na sala das audiencias o bmn conhecido e
acreditado bergantn) brasileiro Santa-Maria-Boa-
Sor le de 222 toneladas, de ptima conslruccflo
nacional Turrado o repregado de cobro om limi-
to bom estado bem promplo de arvoredo, massa-
me.amanacoese sobressalentos, com tmnbadillio
guarnecido de amare lio, o bastantes commodos ,
boa lancha e famoso bote com saas palamentas e
armaces ; bem como dous excelentes escravos pe-
ritos marinheiros a bordo do mesmo navio run-
deado na volta do Forlc-do-Mattos, aoude os pretcn-
denles devem dirigir-so para verem o respectivo in-
ventario : tudo livre e desembarazado : a primeira
prarja ser soguuda-feira, se houver audiencia e as
outras duas as si-guiles audiencias aonde devem
comparecer os competidores ; cujo producto tem de
ser para os credores do casal do linado Jos Goucal-
ves Cascflo.
Dentista,
KlTAES.
- O lllm. Sr InpeetQ- d: th.-soura.i da fazenda
provincial, em virtude da resolucflo do tribunal ad-
ministrativo, manda fazer publico quo, em cumpri-
CURSO JURDICO.
Para regulari.ladodos examos preparatorios! taco
saber a quemeonvier que estes licam distribuidos
pelos das da semina do modo seguimos
Segundo-reira,das9sll e mea geographia das
11 emoiaas2horas latirn
Terca-feira. das9aslle meia rhetorica, das II
emea as 2 latini. '
Quarta-fara, das 9 asi I o meia geographia das
11 e meia as 2 lloras froncez.
Sexta-fera,das9s II e meia inglez, das II e
meia s 2 horas francez. j
Sabbado, das 9 s II e moia geometra das 11 e
melaas2 horas philosophia.
lY t. -Odia impedido por ser feriado passar a
ser como a quinta-leira. Outro sim os despachos aos
requerimenlos de exames preparatorios s ser.1i, da-
dos nesta secretaiia, o os requerimontos depois do
despachados, licaraqi na mesma, onde se tara urna
lista dos que leem de ser examinados.
Secretaria jurdica de Olinda. 27 .In nntub> -
1848. "** BS
O padre Miguel do Sacramento Lope Gama
Director.
Lelao.
- O correlor Oliwira far leilflo por ordem do Sr.
cnsul da Sardanha, e em presenca do mesmo, de
200caixasdeniassas, no oslado om que se acham, c
porconia e risco de quem pertencor, vindas de Ge-
nova por Dina, capitilo Dadero : quinta-feira. 16 do
corrente, as II horas da manhfls, nocaesda alfau-
aega.
Avisos diversos.
rtom ?! lU" 'las CruzM- n 22, segundo andar, ven-
dem-sc Sescr.vas sendo : una parda de 20 annos
no T" 'S':' c?4ech*>.'" o lava de sa-'
Sin u Pre da <:o,l" <*ue cozi,,"' '"va e vende
quitanda na rua ; um moleque de nacho de 16 a,!
nos, coro piii.c.piosde cozinha. '
UmrarISn"Sei!le.UTina *' l0,, Se0 de
Baarissjywrua d cd-"-'.
ifeUi5odo5'tf.^ ,e4tmenl"'-o do fallecido
tar o In, 2 Serp"' eSl* l,,n<* lni?. n,C8mo' )0, rtoro do escrivflo
Molla por .sso participa a todos que tiverem co -
dias Tssm eZ' P"?f"'o praxTdo o ito
?; "",r8" todos os devedores do ca-
uVa'raqn, m m 1"an .8tM pagar; do contrario,
usara dos meros que a lei lliefaculta.
Trr?/eCr*ar0 mlerino d rmandado de N. S. do
Torco convida a todos os irmflos da mesma irman-
aaoe, para comparecerern no respectivo consisto-
110, domingo, 19 do crrante pelas 9 horas da ma-
linas alim de reunidos era mesa geral, procede-
.|,".n?.a..- ,cfl0 do socrotaro visto que. nenhum dos
f'd uitimus ciejion ceiiaram o reierido cargo.
Roga-se ao lllm. Sr. Antonio Pedro da Cosa
senhor do engenho Morim fregueza de Una, que-
' ra apparecer na rua do Collegio,, n. 7, segundo au-
M. S Mawson, cirurg5o dentista, lem
a honra de participar a seus freguez* s, e
em geial ao respeitavel publico, que tem
mudado sua residencia para a rua Nova
n. a t, primeiro andar. Espera que todas
as pessoas que precisaren! de sru prestW
mo bem recon hecido nesta cidade por mui-
tos annos, continuem com a sua proleccfio ;
esmerando-se elle no desempenho di sua
arte, e remunerando-as com a sua prom-
ptidao ecominodidade nos preces.
Muda tica.
Aofllcina de encadernaclo quo o P. F. C. do Lo-
mos o Silva dirige acha-se cm a rua estreila do Ro-
zarlo, n. 8, provida de todo o necessario para o bom
desempenho de qualquer obra rio encadernaco ,
por mais rica que seja; assim como tem e tambero
aprompla qualquer emblema apropriado as mesmas
obras o prometi promptidSo por tor algumas
pessoas Irabalhaudo : bom como pode com facilida-
de aparar urna grande poreflu de resmas do papel
diariamente : ludo a um proco moderado.
$CI-JAPEOS DESOR
Rua do Passeio, n. 5
0 fabricanlodesle eslabelecimento adverto ao res-
peitavel publico desta cidade que elle possue pre-
se ni emente um rico sortimento do chapos de sol,
assim como chapeos de sol de seda furta-cres, dos
mais ricos que leem apparecido nesto mercado, o do
cores coiihecdaa; ditos para senhoras .le bom tom,
adamascados, lavrados, com suas competentes fran-
jas de retroz, ludo quo tom do 11.ais moderno o do
melhor gosto; um completo sortimento de chapos
do sol de panninho de todas as cores o de todos os
lmannos, para hornens, senhoras e meninos: ha
tamboin igual sortimento do fazendaspara cobrir ar-
maces, lano de sedas de cores, como de panuinbos
trancados e lisos imitando soda. Adverte-se que os -
treguezes serflo servidos com-brovidade, esoacha- J
rilo satisroitos da boa qualidade, do bom gosto o do
bom prego.
I'recisa-so de um amassador que queira lomar
coma de urna fr.'!it sr.io os lad^- "aT C'-'t
da casa : as Cinco-Pont'as, n. 40.
-- Precisa-so do urna prota que esleja habilitada a
vender na rua : no Aterro-da-Boa- Vista, fabrica de
heore,u. U,
I.
L
MUTIl


J
|ubi-o bem cnhecldo itio na Mirada do
Jreiro de Nuno Marta de Sel*, s proprio para
eum nfciatite eslrngeiro ou oulra peo que
jenhi traumonto : na ra do Amorim, n 5.
__ Urna pessoa com pratica de escripia
commercial, e bonita leltra, prope-se a
escrever oes horas vagas, noa domingos
das sanios, com limpeza, mediante m-
dico estipendio quera precisar, annuncie.
K\ NOVO pAo de provenga. Q
fj Vtndt-il todot 01 diai.
O propietario da padaria e pastelera franco/. i\
a Aterro-da-lloa-Vlila. n. 50, desojando agradar vv
do i
cada vez mais aos seus fregu os, resol ven offere
cer-lhes un pS" que se fabrica em Prnvenca por
un processo mullo differeote do ordinario, e que,
eilgiudo farinha das mrlhorea qualidades, mere-
ce a preferencia do publico, pela sua alvura,
a nurea dellcadeade sua fabricacao.
So e arao paes de 40, 80 e 160 r., e ser fcil.
a conheclos pela sua forma oblonga e elegante.
xt Na incsina casa continua-se tambein a vender
bolinhos para cha de todas as qualidades, e tam-
bein a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa-

bem
ros.
_ Aluga-se iim oxcellonle solo com Irapeira ,
nroprto para um liomem ou mulher j de idade :
L ra do Rangel, n. 17, se dir qiiem siuga.
.. precisa-se tle um feitor quo enten la de orla e
lardim : qem estiver ne.it. :s cJrcumsUr.cias, diri-
-se a Pracnha-do-Corpo-Santo, n. 66, ou ao sitio
lunlo a igreja deSan-Jos-lo-Manguinho.
-lia 21 diasque seausentou um partinho, de 9
anuos, denome Andr, claro e cabello louro; vio-
so nassur cm um comboi para o mallo : quem o pe-
car o poder levar a ra da Aurora, n. 4, onde ser
recompensado deseu Irabalho.
Na ra Dircita n 61, se dir quem compra urna
rusa terroa boa, ou um sobrado, nSo sondo de gran-
de proco-
r precisa-sede umpreto forro ou captivo para o
servico do una casa estraugeira de bomens soltei-
ros: na ra do Trapiche, n. 4*.
Alugam-se pretas para venderem bollos: na
Cambna-do-f.armo, n. 14.
Jos Peres ('.ampollo, embarca para fura da pro-
vincia o seu escravo crioulodo nomeSeverino.
Precisa-so lugar um prelo padeiro : na ra Di-
rcita, padaria n. 26.
Precisa-se de um caixeiro que saiba bem tere
escrever, e que tenh i bastante pratica de venda : na
ra do Vigario, venda n 14.
h*300S que !sm conta* em
aborto neata casa, e especialmente aos que se acliam
a retirar para sua provincia, que o niio fneam som
primeiro salda-las, sb pena do se publicar seus no
mes, e empn-gar os meios judiciaes; assim como
advirtc-sc ao Sr. S J. F quetenha compaixflo do seu
Vailerinho pelo qual nfo convm estar mandando
todos os disoiii Ulinda : ra da Cruz, n. 43.
esappareceu no da 5 do corren-
te, da eslribaria da casa n. 3i da Passa-
gem-da-Mngdalena, um c ivallo ulco com
uouras pintas de pedrez, ou pouco roda-
do, grande, de i o a ti annos, bom de
carro, andador baixo, ponco esqnipador
cauda e dinas ripadas lia dous mozos,
seos aciiquca, en
a in.iiu.1
i* i. ~
da pouco espessa em um dos olhos, e
graos volrnosos : quem o levar a seu do-
no, no lugar cima dito, cu no sobrado
n. n da ra dos Quarteis, ser genero-
samento recompensado.
Precisa-se alugar um preta que saiba fazer lodo
o servico de urna casa, e que seja fiel e diligente:
na rua da l.ingnta venda n. 5.
Precisa-se de una ama para lodo o servico de
portas a ilenlro de urna casa do pouca familia : na
rua deS.-Cecilia, n 9.
Precisa-se de um caixeiro de boa conducta,
que enten le de venda, e do fiadora sua conducta ;
na rua do Rangel, n. 50.
^/ esappareceu no na
te, desde a rua da Cadeia
at a rua do Queimado, um
de nnme lisperidiao, de idade de 6 a 7
annos, levando vestido camizi branca,
calca de riscado azul, e
riscadinho branco ; elle
ao coronel .loao Jos de
Raymundo, ou ao capitn Manoel de Je-
ss, morador em Milagrea: quem o acbar
e levar rua do Queimado, n. 47, ser
recompensado.
. Arrenda-se annualmonte o sitio que foi do Pau-
lino Augusto da Silva Freir, na Iravessa da Casa-
Forte para o Arraial, com boa casa de vivenda, ar-
raigos para prelos estribara, coebeira um gran-
de telhriro para vaccas urna cacimba de lijlo,
niuitos arvoredos de fructo urna boa baixa com ca-
pim que pode sustentar 4 a 6 cavados animal monte,
una borla bem plantada, urna poreflo de roca: alm
'lo sitio, ha mais dous aunexos ao mesmo, com
casa de taipa ; em muito bom estado : a tratar no
mesmo sitio.
Hayni'indo Filippe Lobato Jnior remelle para
oMaranhflo, no brigue Titira, a sua escrava Jus-
Lotera do Iheatrn publico.
O tbesoureiro dcsta lotera julga dever
allirmar que as rodas da mesma corren
imprelerivelniente no dia ai do correte
mez, para este lim marcado. Nao dei-
xem, porlanlo, os apaixnnados de Cim-
prarem o resto do dilhetes que existem
Aluga-se um casa terrea na povoacflo do Mon-
leiro, rom quiltro quartns, duas grandes (alas, co-
zinba fra, dous quintaes murados, sabida para o
rio, eslribaria para dous cavados e quarto para es-
cravos: na Iravessa do Veras, n. 15.
Aluga-se um sitio no ('.achanga, com casa que
tem duas salas, 3 quartos cozinha fra estribara
para dous cavados e com bastantes frucleiras : a
tratar na rua de Agoas-Vcrdes, n. 9S.
-- Jaime Carlos Leal, leudo concluido seus eslu-
dns relira-separa a sua provincia da Baha e de-
clara por esta jornal que n5o deve ral a pessoa
Iguma.
O Sr. Jos Noberlo Casado Lima queira declarar
a sua morada.
-- Aluga-se um primeiro andar por mais pequeo
que seja no bairro do Recifo sendo prefenvel no
Forte-do-Mallos, ruado Vigario, ou annaxo a estes
lugares : quem liver annuncie por esta folha.
-- O Sr. Jos Venancio Dias de Carvalho tem urna
caria na rua da Cadeia do Recife, loja de Joilo da
Cunha Magalhfles, n. 51.
Quem annunciou querer comprar urna masse-
ra braco de balanca e pesos at duas arrobas se
anda nflo comprou os pesos, dirija-se ao Aterro-da-
Boa-Vsta reiuacflu 11. 60.
~ No dia 7 do corrente achou-se um balelo ou
bote *m ponto pequeo qua ia por agoa abaixo:
quem fr seu dono pagando as despezas, se Ihe en-
tregara na rua do Pila' n. 145.
Aluga-se a casa n. 12 no Forte-do-Mattos, rua
do Cosa, no bairro do Rocifo : a Tallar na rua do Vi-
gario, n. 13.
-- OSr. Jos Antonio Bramido Comes queira an-
nunciar sua morada, pois se lite deseja fallar.
Alugatn-se. para se passar a fesla, em S.-Anna-
de-Denlro, duas casas muito frescas bom banhu,
com cotnmodos sufllcinles para qualquer familia ,
1 or mais numerosa que seja : a tratar no mesmo lu-
gar, com Joflo Venancio.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da rua
Direita n. 20, com bastantes commodos para fami-
lia : a tratar na mesma rua n. 93, primeiro andar.
-- Na padaria da rua da Cuia, no Recife haver
todos os dias a venia o novo p3o de Provenga, fa-
bricado poroutro modo que o actual e da melhor
farinha que ha no mercado : por este motivo nflo se
pode fazer se na o a 40. 80 e 160 rs.
Aiuga-se, pelos tros .ejes da fcits um sobra-
do no Varadouro de Olinda com excedentes com-
modos, muito fresco o com banbeiro: a tralar na
segunda casa 110 aterro das bicas do Varadouro da
mesma cidade.
Alugam-se dous sitios com muito boas acommoda-
edes um na campinna da Casa-Forte e oulro na rua
da dita povoaco com coclieiras e cavallarices ; asaiin
como varias casas, de procos commodos para se pas-
tar a festa : tratar na rua do Alnoriin, n. 15.
Alugatn-se as casas terreas us. 29 e 31, sitas na
rua Real, prximo ao Manguinho, as quaes tem
bous commodos quintaes murados, cum cacimba
0 portflo'para a mar, com buin porto de embarque
e desembarque: a tratar com Manoel Pereira Teixei-
ra morador prximo aquello lugar.
Frecisa-sc alugar um bom cozinhci
ro: quem o tiver, dirija se ao armazom do
Sr. Joao Carroii
-- Urna pessoa quo se retira para fra da provin-
cia vendo um cavado mellado bonito, bom anda-
dor debaixo a indo, novo e em boas carnes : na rua
da l'loienlina, n. 16.
Prccisa-se do um caixeiro para venda que te-
lilla alguma pjatica : na rua de dorias, n. 33.
Precisa-se do 4.oou,ou(> do rs. a premio sobre
hypolhcca em um sobrado de dous andares, sito em
urna das ras mais publicas desta cidade : quem
qnizer dar annuncie.
15 do coren-
do liecife,
moleqninbo
um bonete de
dir pertencer
Gouvea, ou a
Ctdeia, n. 40 proprios para grande familia 011 ca-
ta oatrangeira : a tratar na mesmi propredade OU
na praca do Commorcio, n. 6.
30,000 rs. do gratinoaeflo
a quem tonxer a escrava crinula, de nnme Calbari-
na com urna filha cabrlnha do 3 anuos enjos sig-
naos arham-se neste Diario nos ns. 240 a 250 : a es-
crava foi aeduzidapor o pai da cabritilla o qual lio
pescador, ou pomheiro e mora em urna dostas
praias al Po-Amarello.
Flix deCantalice mudou-seda ruaestreila do
Rosario para a rua Nova, n. 21, loja de alfaiale, o
espera que todos os seus froguezes, e as pessoas quo
precisaren! de seu preslimo ah contnuem a procu-
ra-lo com sua proteccSo; csmerando-seello no des-
empeubo do sua arte, e agora com toda a vantagem
para os bem servir, por estar n'uma loja onde oiTero-
co alm da promplilo de sua arte, um novo e pti-
mo sorlimento de fazendas do gosto para venir;
como seja ricos pannos finos, os mais modernos
corles de calcas de casimiras de crtres c pretas, al-
paca, merino pelo, o melhor possivei ktiiil preto
de maco para coletes, cortes do colotes do seda,
gurgurlo o fustOes, brinsde linbo para calta, alpa-
ca de llnho riscada do cOres; esta Uzeada so torna
rccommendavel por ser fresca e propria para pali-
toros, jaquelaso calcas para a fesla, o oulras mili -
las fazendas por prego inuilo em conta para agradar
aos bons freguezes.
No pateo da matriz de S.-Antonio, n. 4, segun-
do andar tiram-se passapoi tes para dentro o fra do
imperio, despacliam-sn escravos e correm-so fodias :
ludo com a maior brevidade possivei e por proco
comniodo.
Q
Compras.
Compram se portas e janellas j ser-
vidas, por pt ero commodo: quem tiver
annuncie.
-- Conipram-so escravos que sejam oQicias de csr-
pina, de 18 a 25 annos e de boas liguras ; pagam-se
bem sendo do bons costumes e peritos no seu o(T-
eio pois silo para tima encommenda do Itio-de-Ja-
neiro : na rua do Amorim, n. 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior.
-- Compra-se urna flauta de chano, de urna chave
quem liver annuncie.
Compra-se Algebra por Besout, em
praca da Independencia livraria ns. 6 o 8.
2 v. : na
Vendas.
Deca raco.
tina
Precisa-se de urna mulher capaz, alguma cou-
sa idosa para ama de urna casa de pouca familia :
'ia rua Direita, sobrado n. 16, na esquina quo volta
l'ara S.-Pedro.
-Precisa-sede urna mulher de bont costumes,
3e saiba cozinhar e ciigommar para urna casa dd
e pouca familia a qual d fiadora sua conduca :
no Manguinho, no sitio do sobradinho.
Aluga-se um'sitio na Passagem-da-
Magdalcna, murado, com excellente ba-
nbo no fundo, varios alvoredos de fructo,
C.ta pintada de novu, cun -irca ijuarios
Alugam-sc e vendem-se
hamburguezas, por pceo rasoavel: na
tua das Cruzes, n. 4o.
Pelo juizo da segunda vara do civel anda em
praija publica e em 3 pracas, para ser arrematada ,
pur venda, urna parle da propredade de Ierra de-
nominada Fagundes, entre os engenhos Cuerra e
Bom-Jesus na freguezia do Cabo, avaha la toda a
i.ropriedade orn 7:000,(JOO de rs neste valor a par-
te qne vai ser arrematada he 5:169,290 rs., que, aba-
tida a quinta paite flca no valor de 4.135,432 rs. ,
' cuja arremala^ao he para cumpriinento de disposi-
., coos lesiamtsui-i ia O c.crij.U: cstu en- mo do por-
\ solSu, eoznha fra, por preco crame ^erra-Crande, a quem se poderao ditigir o,
do : na rua Uireila, n. 3. I -- Alugam-se os 3 andares e sotSo da casa da rua
0 arrematante da afericuo declara que tendo a c-
mara municipal desta cidade, marcados os mezes de
outubro, uovenibro e dezembro Ueste correle ati-
no para a afericao dos pesos medulas, e ha laucas.
c que (indo este prazoos fiscaes respectivos passa-
rilo a multar todo aquello individuo, que dentro do
referido prazo nflo liver aferido ; e para que algueni
por ignorancia deixe do aferir e por consequeucia
subjeitar-sea ser multado em 1,000rs. porcada um
peso e medida nflo aferido; por isso avisa aos in-
leressados que quanto antes corram a lioa-Visla ,
ruada matriz, n. 33 a cumprir esse dever, pois o
mez de dezembro ( para quando guardam ) nSo lio
sufllciente para o arrematante vencer tanto Ira-
balho.
Joaqum Lopes Cabral de
Teive
bro sua aula de desenlio e pintura em a casa da
rua Bella n. 35, stgundo andar, onde lccciona das
9 as 11 horas da tnatilifla e das 3 as 5 horas da lar-
de pelo preco de 6,000 is. mensaes, o desenlio e
8,000 rs., a pintura : tamben lecciona em collegios
de meninos o meninas.
A padaria da rua de Bemfca, n. 5, na Passagem-
da-Magdalena de bojo em diante fca perlcncendo
ao Sr. Domingos Antonio da Silva Beiris, por Ihe
ler sido vendida ; poim o comprador n3o pode ven-
de-la sem salisfazer as lettrasque passoua 2, 4 e 6
mezes, como declara o mesmo papel de venda.Re-
cife, 9 de novembro de 1848.
Joao Antonio Carpinteiro da Silva & C.
bichas
Vende-se a verdadeira potassa da
Russia, desembarcada bontem, por pre-
co mtiilo rasoavel, vista de sua muito
superior qualidade : na ruado Trapiche,
n, 17, e rua da Cadeia, 11 3f\.
Venden-se dous quarlos de cangalha : nns
Cinco-Ponas, n. 82.
Vende-se nuito superior palhinha
para chapeos de senhora, muito lina e
muito alva, em massos de ia fillias, por
preco commodo : na rua do Vigario, n.
11, primeiro andar.
Vendem-se sophs de oleo bancas pequeas
leamarcllo, ditas grandes com 2 gavetas, tnuca-
doresde Jacaranda, um trem com cspelho dito
um relogio patente de prala 2caixas de prala, sen-
do urna domada : na rua ta Cadeia de S-Antonio,
n. 15.
Na rua de Agoas-Verdcs,
n. 46,
vendem-se 3 escravas, sendo urna ptima cozinhei-
ra e engommadeia e 2 cozinham e engoromarn
bem e que nflo s8o viciosas ; urna mulatinha pti-
ma mucama de casa ecom habilidades, por 300/
rs ; urna dita poi 330,000 rs.; una escrava para lo-
do o servico ; 3 escravos de boa conducta ; urna es-
crava com um lidio de um auno.
i Vende-se, no pateo do Terco, W
v i 11 linda Figueira, de superior qua- 4
?5 lidade a 160 is. a gairaia.
?
Vendc-se urna parda mofa, de boa figura que
engomma, cose, cozinha, e he oplima para tomar
conta de urna casa por sor de boa conducta : na
rua do Fogo, n. 23, so dir quem vende.
Vende-se urna preta da Costa, ptima quitau-
deira por preco commodo, em rasflo de haver ne-
cessidade : na rua do Aragflo n. 9.
Vende-se um sollim inglez, com arreios : ludo
com pouco uso : ua rua do Queimado loja n. 13.
4^000 e 5,?000 rs.
Vendem-se chapeos deso de
sedo, tle 4 e 5,000 rs. : na loja
(I ti na do Crespo, n.9, de Do-
mingos Guimares.
Vende-se um prelo mogo o do boa figura : na
rua do Crespo, n 1, junto ao arco do S.-Antonio.
Vendem-se duas camas usadas : no Alerro-da-
Boa-Vista, loja de trastes do Sur. Leal, junto a
matriz.
Na rua da Moda, n. 7, contiua-se a vender su-
perior colla fabricada no Bio-Grando-do-Sul.
No armazom junto ao arco da Concegflo que
foi do tinado Braguez vendem-se barricas de supe-
rior farelo do Lisboa a 4,000 rs. cada urna ; arroz
do Maranhflo, muito barato.
Veikdem-se 300 pares de
sapates dj Aracaly, viudos pe-
lo ultimo navio : na raa da Ca-
deia uu icCife, n. 9.
Vendom-se dous molecoles ; 3 escravos; 2 par-
dos ; 4 negtinlias; 3 escravas com habilidades ; urna
parda de 28annos. que cn.e. engomm., ^linn"j|["
renda e plo-de-l a -vial he de tnu.to boa conam
la : na rua Direita, n. 3
Vendem-se caixas de vidro, mu
bemenfeilads. pun guardar j#, P
preco commodo: na loja de qiiolro portas
dai.iadoCabu-.n. t 0, do '>"art<"-
_ Vende-se um prcto calador e bortel.ni, por pre-
co commodo: na ion direita, sobrado n. 16. faz esquina para a Iravessa do S.-Podro
-Vende-se um garrot- manso; um ebni( ii* .i
de leile no sitio da caixa d'agoa ou na rua WO
"-"Vendem-se as obras de Virgilio, BulTon e Jeiii
Jacques Rousseau a 320 rs. cada volume : na ru
larga do Rozario, n. 8.
uadros de santos com molduras
da moda.
Na loja da rua do Calinga, do Duarle,
acaba dse receber um novo .sorlimento de
quadros com moldura domad i em metal,
em ponto grande e pequeo, d 3ao at
.ooois., dando-se as amostras aos Sis.
compradores, com o seu competente pe-
nhor. .,.
Vende-se urna preta de nacflo Angola le H
anuos pouco mais ou menos que engomma, cozi-
nha o diario de urna casa, vende-se para R>
provincia ou para o mallo : ao comprador se r o
motivo por que se vcr.Jc : pira ver na nado Ll-
vramenlo (i. 7, segundo andar e para ajustar na
rua da Praia armazn) n. 18.
Chapeos do Chili.
Na rua da S.-Cruz, n. I, vendem-se, por niod.eo
preco, (inissimos chapeos do Chili, chegados ulli-
mamente do Rio-de Janeiro.
Vende-se tuna venda com commodos para lanu-
da : no paleo do Paraizo, n. 14.
Vendc-se um escravo moco, proprio pars lodo
e qualquer servico de muila forca c fiel : o motivo
por que se vende se dir. -" omfTtwr ; na rua na
Roda, n. 17, seguddo andar.
Chapeos de massa.
\U loja da ru do Calinga, do Duaile,
vendem-se chapeos de massa, aba larga,
proprios para rapazes do bom gosto an-
da retll pela festa, a J,ooo rs.
Vende.-se obras latinas para esludo cmplelo,
a sabor : rhe'torica ; Potica : Compendio do geogra-
phia: distoiia do Brasil; obras francezas para es-
ludantes ; una collccqflo completa de panoramas ,
encadernados ; una completa colleCQflo de Diarios
dePcrnambiicodol836a4845 obras de medicina ;
oForcepesFlomaiit : ludo em bom uso : na rua do
Apollo n. 22, segundo andar.
Vende-se urna casa grande, com armaeflo do
venda o bom quintal no Poco-da-Panella : no Man-
guinho, n. 35.
Vende-se a loj de miudezas da
rua do Queimado, n. dos, a diiiheiro ou a prazo: a tratar na
iu;t do Cabug, n. i L).
Vende-se urna escrava crioula de 26 annos, quo
coso, engomma cozinha lava do sabflo o varrolla ,
che boa quitandeira, por 500,000 rs.: em Oiinda ,
rua da Roa-llora, ti. 25.
Vendem-se sapates de so-
la e vira, do Aracaly,-ditos de eoli-
to de lusto, poi prego commodo ;
na rua da Cadeia do Recife, n. 9.
Vende-se um pequeo sitio plantado, Casa de
vivenda c murado I no Manguinho, n. 35.
Vende-se papel almaco e horcte azul e branco,
muito em conta : em casa de Frederico Robilliard ,
rua do Trapiche-Novo n. 18 : bem como fio pro-
prio para coser saceos para assucar.
UMA GRAM3E PKCHINCHA.
Vendem-se meias para meninos, de
todos os lmannos, por 190 rs. cada um
par, ea duna a 1,400 rs.: no Aterro-da-
Ba-Vista, loja n. a4-
.-Vemle-seum relogio patente,novo: na rua do
Queimado, n. 17. .
Vende-so madeira velha para olaria ; tanoao
de pinho usado pura estacadas : a tralar na barca-
da de virar navios com Manoel Jos Soares.
Vende-se um mulalinho acabcola-
do, de 10 a ia annos de dade: quem o
pretender, dirija-se rua do Cabug,
n. t D.
Vendc-se, por junto urna poreflo de phospho-
ros a 8,000 rs. a libra, sendo com alguma varia do
queimado : bem como tambem muita madeira j
seirada o pentes avadados, proprios para quem qui-
zer fazer fogo : na rua larga do Rozario n. 8, pri-
meiro andar.
Farinha de mandioca.
Vende-so farinha muito superior, por preco com-
modo : na rua da Cadeia do Recife, ao p do arco da
Concecflo, n. 64.
Agencia da fundtco
Low-Moor, rua da Senzalla-
nova, n. 42.
Neste estabelecimento contina a ha-
ver um completo sorlimento de moendas
e meias moenda9, para engenho ; ma-
chinas de vapor.e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
Casimiras elsticas.
Veudem- uj.i;:src: cine: c roela casimira el-
llcas de pura laa, pelo barato preco de 2|000.d|UOO rt.
o corle de calca : na nova loja da estrella, da rua dq
Codeglo, n. 1.
ILADO


10
Vendc-se, na ra Nova, n< 3,
armazem de Antonio Ferrcira Lima,
milito superior queijo de prato, viudo pe-
lo ultimo navio da Hollanda ; frascos
com doce de pera, pecego, alperce e ge-
Ir ; litas com marmellada ; ditas com
sardinlias de Nantes; ditas com ervilhas;
conservas, mustarda em p ; ditas com
bolachinha de l.isl a ; bui5cs com sal
refinado ; vinho do Porto, Madcir, mns-
catcl de Setubal, malvazia da Madeira,
Bucelos, Carcavellos, Champanha, Bor-
deaux ; licor marrasquino; e de outras
militas qualidades ; azeite doce refinado,
eoutros miiitos gneros.
Vende-so, na botio* de Vicenle Jos do Brito n.
Cl. na na la Cadcia do Recife, o verdadeiro chai-u-
po do bosque.
--Vende-se, pnr com modo prego, um piano ho-
risnnUl, rubricado pelo Rroadwood & Sons, mcllior
aulor ingle/, o qual nflo tem falla e be oplimo para
se aprender a locar : na praga di Independencia, ns.
t e 8, sedir quom vendo
Vinde-so, por prego commodn, sera cni velas
sorlida, em eaixas de tima arroba : na ra do Trapi-
rhe, n. 34.
Vendem-se os mais lindos corles
de seda para vestido de senhora, sendo
lirancos o das cores as inais bonitas qu
86 pdem imaginar, e por commodo pre-
co; bem como ricas mantas de furta-c-
rcs, cdemui delicados padroes; lencos
de garra com ramo de matiz e barra asse
tinada ; lnvas de pelica para senhora,
de todas as cores e com belotas ; bellos
cortes de vestidos de barege de seda, e
outras militas fazendas, tudo por preco
commodo, na ra Nova, defronte da
Conceicao, n. 3o, loja de Domingos
Antonio de Oliveira.
Vende-se melade de urna casa terrea, em chitos
proprios, silana Iravessa da Carvalha, n. 3, no bair-
ro de S.-Antonio, livre e desemharagada : na ra da
l'az n. 6, al as 8 horas da nianhila, c depois das 3
lloras da lardo cm diante.
Sellis para montara de se
n iiora.
Em casa do Adamson llowie 4 Companbia, na ra
do Trapiche, n 42, existoin para vender-se 2 pti-
mos si'llins ingleses, para montara de senhora,
por prego commodo.
Vende-se uin
e de bonita figura,
preco commodo ; na
zem n.
pardo escuro, moco
bom cozinheiro, por
rna da Praia, arma-
-- Yende-fe um iindo oratorio com podra d'ara ,
proprio para se dizer missa por prego commodo:
na ra Vendc-se um pretode nagflo Benguella de 29
a 30 anuos, por prego commodo: na ra atrs da
matriz da Hna-Visla, n. 13.
Vende-se. na margen) do ameno
Capiboribe, no alio da Capunga, um ex-
cellente sitio, o qual por mi a posicao ele-
gante, pelas immensas fructeiras, superior
viveiro, baixa de capim e boa casa com
extraordinarios commodos, pode fazer as
delicias de urna familia de subido gosto,
nao s durante todo o auno, mas parti-
cularmente pelo lempo de festa : n'elle
moram actualmente os caixeiros do Sr.
C'iabtree. Quem o pretender, dirija-se
ra do Crespo, loja n. i5.
Vende-se lona da Russia larga e do superior
qualidado: na ruada Cruz, n. f.
i\o\ > armazem de vitihos na
ruadas Cru/cs, n. 57.
Vende-se neslc armazem superior vinho de Lisboa
eFigueira, pelo commodo prego de 160 rs. a garrafa,
e 1,120 rs. a caada do linio, e brue, a 200 o 1,400
rs. a caada. O pruprietano deste novo estadelc-
cimento afianga que os freguezos que llio compraren)
a jirimeira vez hilo de continuar.
Contin-se a vender manleiga ingleza a 500,
1100 e 800 rs. ; caf em grilo, a 120 rs. ; dito moido ,
a 160 rs.; cha hysson superior, a 2,000 rs. ; touci-
nho do Santos,a"200 rs.; figos, a 120 rs.; eaixocs
de doco de goiaba de 6 em arroba, a 800 rs.; lelria,
a200rs. ; bolacbinha ingleza, a 200 rs ; carnauba
1,600 rs. : no pateo do Carmo loja do sobrado de
abriel Antonio, n. 17.
Vendc-se um habito de Chrislo, esmaltado ; urna
negrinha do 12 anuos ; urna niulatinha do 7 anuos ,
que cosp soffrivelmente : na ra larga do Kozario,
loja n 35.
VrnJcm-se 6 bonitos molecoles, do 10 a 18
annos, sem vicios, bous para lodooservigo ; 4 pre-
tos, de 20 a 25 annos, um dos quaes minio bom
carreiro; 2 mulatinhos muito lindos, de!2a14an-
os; 1 negrinha, de 13 anuos; 1 bonita prela de
elegante figura, de 18 anuos, que lie insigne cn-
gommadeira e cnstureira, tez lavarinto, marca e
cozmha, he muito carinhosa para meninos; porm
so se vende para o mato, ou para fura da provincia,
ao comprador so dir porque se vende; 3 prelas
para todo o servigo ; 1 cabra de meia idide que se
vende muito enconta : na ra do Vigario, n. 24, se
dir quem vende.
Anda resta a vender na loja de
quatro po*las da ra do Cabug, do
Duarte, una pequea potcao de chapeos
de palha da Italia, para homem e *-
n'noia, a: o,ooo, i,ao,e 5,ooo rs. A'
ellea, antes que se acabetn.
Na praga da Independencia n. 19, ha para ven-
der urna banda rica lalim, canana, fiel e barrelo
com muito |ioqueno uso para ufllcial do corpo d>
polica por 22,000 rs.
PRELO
a ,'lsooo rs. a sacca
nos arma'Piii ni. r .'i do caai da K Ifandrga.e no de n.
15 da ruado Amorlm.de J. J. Tasio Jnior,
Um novo sortimento de
ri-ca lo ministro.
Vendem-se na loja de Cuimarfles 6 C, que faz
esquina para a ra do Collegio, n. 5, novos risca-
dos monstros do padrn modernos e lindos, pelo
mesmo prego de 320 rs. o covado.
Feijo barato.
Vende-se feijfio mulatinho em sarcas de 3 quarlas,
por prego mais mdico pnssivel : no caes da Alfan-
degl, armazem de Antonio Aunes Jacome Pires.
.11 fias de seda de Lisboa.
Na ruado Cabug, n. i C, do uarte,
acaba de se receber um sortimento de
meias de seda, proprias para os senbores
sacerdotes, c pira bomens e senboras.
A boa qual'dade destas meias s com a
vista se poder conbecer a suadtiracfio.
Vende-se urna prota de 18 annos, de elegante
figura com todas as habilidades precisas para unta
casa de familia ; um bonito moloquo do nago de
18 annos ; um preto muito bom canoeiro o do ele-
gante figura : estos escravos vendem-se para liqui-
dagflo : no pateo da malriz de S.-Antonio, loja n. 4,
se dir quem vende.
lio loes.
He ebegado, por o ultimo navio de
Franca, um completo sortimento deboloes
da ultima moda usada em Pars ; a saber:
aboln uliiras amarcllas para casaca ds
pessas de grande lom, e para roupa>
de meninos ; e de sedi, proprias de infei-
tes de vestidos de senhora ; e de Pedro II,
o melhor dourado que aqu tem appire-
cido ; e para cavailaria da guarda nacio-
nal, infanlaria de primeiralinba, carado-
res, arlilices, e outras corpor.icoes milita-
es; assim como cordoes de esquisitas cores,
de seda e algodao, e de debrum, para
casacas ; e suas amostras se acham paten-
tes aos senbores compradores : na loja
da ra do (jabuge, de quatro portas, n.
i C, do Duarte.
Na padaiia da ra estreila do Rosario, n. 13,
vende-se bolaxa de milho batida a 3,200 rs a arroba,
o a 100 is a libra, na mesma padaria so fdzeucom-
mendas de bolaxa para maniimeulos do navios .' os
senhores que precisarem, dirija-re a mesma a fazer
encommendas, [orque he muito baralo.
rn francez, a 100 rs. a duzia; carretoit da linhi bran-
ca a 20 rs cada um ; abonlo* quadra los e redon-
dos a 120rs. cala um; sapalos de setim para se-
nhora a 640 rs. o par : ditos de tapete a 720 rs ;
superiores lnvas de pellica para senhora a 1,600
rs. o par; pastas perfumadas para luvas ; tintoiro.-
m eaixas de jaspe; suspensorios de borracha, a
200 rs. o par: no Aterro-da-Boa-Visla, n. 84.
Fazrndas baratas para liqui-
dadlo vendem-se na rna do
Queimado, nos quatro-can-
tos n. SO,
a saber : corles de casimiras elsticas, a 5,000 rs.;
panno preto fino, a 3,800,4,400,6.0W o 7,500 rs. o
covado; casimira preta .elsticae fina, a 3,000rs.;
sarja preta de seda despatillla a 1,800, 2,400 e
2,500 rs. o covado ; hretanha de linho fino, a 640
rs a vara ; esguilo lino, a 16,000 rs. a pega; lencos
de seda preta, a 1,000 rs.; ditos superiores a 3,600
rs.; ditos de cores a 1,280 rs. ; Invaj le sed* pre-
la a 320 rs. ; ditas bordadas de cores a 800 rs. ;
pannos para mesas redondas a 4,000 rs. ; camisas
de moia americanas, a 1.600 rs.; meias pretts de
algodflo para senhora, a 400 rs.; ditas brancas para
meninas a 240 rs.; cassa lisa fina a 600 rs. a vari,
brim trangadode linho pardo com lstras, a 240 rs.
o covado ; castores para caigas a 240 rs. o covado ;
longos brancos de cassa, a 200 rs.; cortes do cassa-
eliita fina a 3,600 rs. ; ditos de chita, a 2,400 rs ;
hrim trangado branco de linho suporior, a 1,280 rs
a vara ; dito cor de ganga a 900 rs. a vara ; cassa
francoza de quadros de coros, a 320 rs. o covado.
LOJA
DE6 PORTAS HJ2
Pichincha.
Na loja de quatro poitas da rna d
Cabug, do Duarte, vendem-sesetins
diversas cores a 8oo rs. o covado.
do
de
Vinho
Acha-se estabelecido na
n. 36, um armazem de
barato.
ra da Madre-de-l)eos,
Odonodosleestabelecimcnlo tendo j sal-
dado coritas com alguns de seos credoros,
desoja saldar o resto antes de lindar o anuo,
n pai .-i osse fim tom resolvdo vender tolas as
fazendas por diminutos pregos, a saber: pe-
cas de madapolflo fino com pequeo loque
de a varia a 3,200 o 3,500 rs.; dito limpo ,
a 3,000. 3,500 e 3,800, o do muito largo e
fino a 4,000 rs. ; pegas do chitas escuras de
bonitos padi Oes a 5,500 5,800 6/ e 6,500 rs.,
finas entrando algumas de cubera a 7,000
rs ,e n royado b 150,160, 170, 180 c 100 i,
cortes de cassas do bonitos gnstos e tintas
lixas a 2,200, 2,400, 2.600 2,800 e 3,000 rs
princeza de iluas larguras, a 640 e 800rs
merm a 1,800 rs. o muito fino a 2,500
rs. ; pannos finos,a 3,500, o 4,000; pannos
! de bonitosgostns para mezas do rucio desa-
la, a 3,000 3,500 o 4,000 rs.; brim de linho
com listras lo cores que valem 1,60o rs. por
1,100 rs.; dito escuro, a 480 e 560 rs. ; dito
de algodilo a 320 rs. ; los de linho fino a
6,4uO e 7,000 rs.; algodflo da trra, a 190
S rs. ; riscados trangados do listras a 160,
i$3 170, 180 e 190 rs ; algodflo trangado azul,
i americano, muito encornado, a 210 rs. ; clia-
5; los de chita a 800 rs e de outras qualidades,
^ a 1,000. 1,500 c 2,000 rs.; urna grande por-
5 cito do bonetes de palbioha fina de velludo
-* de cores e de outras militas qusdsdes, para
j homem e meninos, a 160, 240, 400, 640 c 1/
gij rs.; eoutra.s mullas fazendas, que, por oc-
feuparem muito lugar, deixam do serem an-
nunciadas, asquaesso vndenlo sem luni-
. tes lfio sinente afirn de fechar contas.
cixinhat com massas finas; vinho moscatel de Sn(u.
bal; dito Sherry ; licores finos; e outros muito* mal"
gneros por prego commodo: ni ra da Cruz na\
Mecifo.n 46 ^
Na ra do Rosario larga, loja de
miudezas, n. 26, vendem-se delicados
h* de vidro infeitados, proprios para costuras de
anhora, assim como rica* fitas do seda lavrad*
eharuteira, luvas de pellica e de seda paia snhnr
homem, papel de todas r.s coros, agulhas franco-
zas, aboluaduras para cassea, luvas do pellica com-
pridas com eufeilos para senhora a 2,700 rs. o par"
nenies de baleia para alisar, tinta encarnada, frtCa
egarfos de cabo de marfim e cnlhores de metal mui-
to fino para sjpa e cha,: o que tudo se vende por di-
minuto preco
15icos de seda.
Na loja da ra do Cabug, do Duarte
vendem-se biccosa imitacao dos de bolon-
4e brancos e pretos de diversas larguras -
fin has de 200 ardas, a 16, laO e 7oo rs.
a duzia ; e de xoojardasde 16, 120 e a8o
rs. ; crep de cores e preto a 900 rs. o co
vado ; bandejas de meio chai fio a 16, aO
e 28 rs a pollegada ; suspensorios finos,
escovas para candiles (inglezas) ditas para
dentes, finas, e cnterfinas, fitas proprius
para senlura de senboras, com franjas o
sem ellas, de ns ge 12, a 1,000 rs. a vara-
papel proprio de cartorio a 2,100, 3,600
e 3,6oo rs. a resma; Ir. incas de cores, lau-
to de seda como de la a 120 rs. a peca
trina branca c amarelli. as amostras se
acham patentes aossenlioe compradores
mediante o competente penhor.
Vende-se superior sal doAss a bordo da su t
maca Carila, fu lidiad* no l'*orte-do-Mattos : traiu
90 a bordo da mesma com o meslrc cdono, ou eom'i
Luiz Jos deS Araujo. ra da Cruz, armazem nu-
mero 26
Vinhos da Fignoira,
de ortima qualidado, a prego de 1,120 rs. a caada,
c a 160 rs-a garrafa ; e para nflo haver dolo do com-
prador serflo lacradas as garrafas e com rotulo, re-
cebondo-so a garrafa vasia, o dando-se immediala-
menle a outra cheia lambem ha barra muito pe-
queos proprios para quem passa a festa. O pro-
pietario doste cslabelcciinenlo pede encarecida-
mente que so nflo illudam avahando, pelo diminuto
prego esom conhecimenlo do causa a qualidade de
sua fazenda digna por corto da eslima dos verda-
deros amantes da boa pinga. Elle cunta que quem
urna vez provar, continuar com gosto e sem arre-
pe'ndimcnto. F. o bom prego !! / A todo o exposlo
accresce o asseio o bom acondicionamonto o que
tudo se poder verificar em dilo cstabulocimento.
Vende-se alcatrfio da Suecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de ferro: na ra do Vi-
gario, 11.4.'
CHA'HYSSON,
de oprima qualidade a 2/240 rs. a libra: na ra da
Crin no Recite armn/em n. 13.
~ Vende-se a caja da ra Imperial, n. 9 por pre-
go commodo: na ra Augusta, n. 94.
Vinho baralo.
Nflo he s no Itecifc que ha vinho barato lambem
o tem na Boa-Vista do superior qualidade Porto
e Lisboa defrouto da matriz venda ao p da boti-
ca a 1,200 rs. a caad* e a garrafa a 160 rs., por
isso nflo val apenas ir ao Itccife, por 80 rs. de diffo-
renga em caada : tambem se vendem presuntos a
330 rs. a libra inlciros, e a retalho a 360 rs.; tou-
cinlio de Lisboa a 240 rs. a libra.
t\a ra Direita, n. 10,
vende-se canella muito nova em grandes o peque-
as porgOes pelo baralo prego de 800 rs. a libra;
pimenlo do reino a 320 rs. So he ou nflo pechin-
clia indaguom do mercado.
ARMAZRM DE MOLIIADOS, RA DA CRUZ N. 66.
Vendcm-se superiores queijos londrinns, presun-
tos inglezes, latas com biscoilinhos ditos, o vidros
com conservas, tudo vindo de Liverpool na barca
ingleza Eilhtr-Ann entrada ueste porto nodiaSdo
correnle. Nesta casa ha alm (lestes objectos um
completo sorlimelilo do todos os gneros proprio.v
! fe ps:::r z fests, spreyu ho u mais commodo i
possivol.
Vcndem-se lesouras
Ricos (le cores.
Vendem-se na loja da ra do Gabu
g, do Duarte, bicos bordados, decores.
do ultima moda usada no Kio-de-Janeiro,
a no rs. a vara; as amostras se acham
patentes aos Sis. compradores.
--Vende-se o cavtllo Pimcnla, condecido pele
mais conedor dos cavallos, muito sadio e gordo:
na ra da Aurora, casa junio a fundigflo.
Ilichas de Hamhtirgo.
Vcndcni-se e alugam-so boas bichas de Ilambur-
go : na ra da Cruz no Itccife, atraz do Corpo-Santo,
n. 62.
Na loja de quatio portas da ra do
Cabug, n. i C, do Duarte, vendem-se
bengallas de canna da India, de casloes de
prata e de madre-perola, e de ganchos,
porprecos commodos.
Champanha cometa.
Um pequeo resto se vender mais enconta, para
fechar a factura antes da festa. d-sc urna garrafa
em gigo de qnebra : na ra da Cruz, n. 17.
-- Vende-se superior farinha do mandioca, vinda
do Ccar : na ra da Cruz do Rccife, armazem, n. 26.
Charutos licttcnrrcl de
Ha va na,
ha algumas caixas (lestes verdadeiros charutos de
llavana venda no cscriptorio de llrender a Urandis
& Cnmpanhia na ra do Trapiche, n. 16.
Vendem-se dous escravos propnes para enge-
nho um he bom carreiro : na ra da Praia-de-S.-
Ilila, ns. 25e43.
Vendem-se todos os classicos latinos, inclusive
alguns burros e commentadores, diccionarios fran
cez e inglez, Telemacos francez e inglez, dicciona-
rio do composiglo, Callipins, ele. Tambem se ven
dem tabeada, cartas de abe, cartilhas, calecis nos
de doulrina, etc. : na ra estreila do Rozarin, n. 8.
-- Vendcm-se 6 casaes de pombos, muito bons b-
tedores, bonitos de boa raga, por prego commodo.
na ra da Florentina, n 16.
Vcndem-se presuntos par nmi>,-o niiAlin.
londrinhos ; ditos de prato ; lata* com bolaclituh
lina de Lisboa; ditas de ararula ; conservas novas;
mostarda; potes com sal fino ; latas com marmola-
. da nova ; ditas com sardinhas; ditas com hervilhas ;
Escravos Fgidos
Fugio, ha porto de um mez, do engenho Bom-
Jesus provincia das Alagas um cscravo de nagao
Angola de no:ne Antonio de cor prota, estatura
baixa, beigos grandes, olhos um ponen afumara-
dos ; tem urna cicatriz no drago esqiierdo : qnem o
pegar leve-o ao dilo engenho pu no Itecife, a Victo-
rino de Castro Moura na ra da Cadoia, n. 20, que
ser recompensado.
Hivendo fgido a 7 do outubro, de bordo do
hrigue Argns o escravo marinieiro, de nomo Josr
de nagito Cahinda ; representa tr vinle o tantos an-
uos pouco mais ou menos cheio do corpo, rosto
redondo, sem barba olhos grandes bem fallante ;
o qual pertence ao commondador Jnflo Baplista da
Silva Peroira de Porto-Alegre. O mesmo escravo
foi visto depois daquelle dia no bairro da Roa-Visla,
donde julga-se haver-se ausentado ; ha bem funda-
da suspeita de que soh o pretexto de forro estoja
traballiando em alguma obra de jornal. Itoga-se aos
capilfles de campo a sua captura o assim como se
pe.lo a todas as autoridades o b possna que o descu-
brir e o I rouxer a ra da Cadcia n. 39 em casa de
.iiiiurim ii'iufius reconhecoudo-sc ser o proprio,so
garanto 60,000 rs ou o que mais se possa lor des-
pendido conformo o lunar em que lr capturado.
Fugio, no dia sexta-feira, 9 do correnle, a pre-
ta Leonor, de uagflo Angola, baixa, cara e olhos
papudos ; tem o olno esquordo zarolho e o direito
esta duenie ; levou vesijdo roxo velho e com haba-
dles largos e panno da Costa com franja e mata-
mes : quem a pegar leve ao becco do Sarapalel n.
14, quesera recompensado.
Fugio, no dia 23 do prximo passado o escra-
vo Benedicto de nagflo Costa alto, corpo regular,
ha i ha fechada e com suissas at por baixo do quei-
xo falla muito bem rosto com marcas de bexigas,
poiem ja antigs ; costuma andar com caigas do al-
olflo azul, camisa branca ; mas he do soppor que
mi.io do trago, por ter mais roupa ; foi escravo do
fallecido Joflo Flix dos Santos, de Goianna e fo>
en lito nesta praga : quem o pegar leve-o a ra da
tlfairdega-VcIha n. 36, ou atrs da matriz da Boa-
Vista, n. 18.
Dosappareceu, no dia 9 do corrento, da casa
lo fim da ra da Aurora o cscravo Miguel, crioulo,
muito ladino com ollicio de alfaiate de 24 anuos
slalura regular, cheio do corpo, dentes bem alvos,
boa figura ; levou caigas jaqoeta prela, alm de
outras roupasque deixou lovou alguma, que talvez
tonda mudado. Kste escravo nunca fugio por isso
e lecommcnda a quem o pegar de o levar a casa a
cima declarada, do coronel I.emenda.
-- Acdam-se fgidos, desde o dia 3 do agosto pr-
ximo passado, dous escravos do engenho Piudoba,
frexuezia de Ipojuca sendo : uin cabra de nome Izi-
loro de altura regular, grosso do corpo, queixo
bastante saliente ; he ollicial decarpina : Rila scc-
ca do corpo, altura maior que a ordinaria, voz es-
trepitosa sabe coser, engommar e cozinhar soiTri-
velmente: sflo casados : quem os pegar leve-os a
sen seulior, l.ourenco de Sa o Albuquerque Jnior ,
ou ao engenho Cuararapes, que ser geuerosamon-
te recompensado.
-- Fugio, do engenho Rio-Formoso, no lia 10 do
correnle, um escravo de nome Joaquim, perten-
cenle a Francisco da Rocha Wanderlcy com os
signaes seguimos : pardo claro cabello pichaim ,
olhos agatados ; tom no rosto urna marca de um la-
ido altura e corpo regulares ; veio ha lempos do
serlflo ; cosluma intitular.se forro : quem o pegar
leve-o ao dito engenho ou a Sedastiflo. Jos Comes
Peona, na ra do Collegio, undo ser gratificado
com genemsidade. L
--Fugio, no dia 9 do corronte, um escravo, de
nome Andr do 40 annos pouco mais ou menos,
crioulo, quebrado da parte direita ; he muilo re-
grisla, levou camisa branca de algodflozinbo caigas
de riscadoe chapeo do palha ; poini julga-so que ^
mudar do trajes, por ter Cuitado de outio |a a roupa c um chapeo de inassa Ksle escravo he do
sertflo sabe Cazor rod e pesca de alio ; julga-se ter
ido pata aquellas partes. Riga-seas autoriuades |0-
liciaes capilfles de chuimi) < iipos particulares,
|Uo o approhendam o levem-no a lra-ue-1'oilas ,
i. 95, que serflo gratificados._________
/
I'ebn.
NA TVP. 1>K M.
F. DBrABIA. J.84
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESBLVAZ05_RWVH50 INGEST_TIME 2013-04-13T02:47:34Z PACKAGE AA00011611_06175
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES