Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06172


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Armo
XXIV.

Segn da-feira 15
n nliIO nublica-s^todo os diasque no
, Z lo eurda: 1,rrt da ,,,Sn"ura J}e
"!iii(M rs. por quartel. p-igoi adianto*. Os
*^ ,.n dos osiignante sao inseridos
,n"-" do 20 rs. I' ll..hn, 40 rs. em typo dif-
raS ,7 cas ropetlce pela meiade. Os nao
k" .'nespsgaroSOrs. por linhae 160 r
^'fypd d'fferenw, por cad, puOlicacao.
PHASES DA LOA NO MEZ UE NOVEMBRO.
..(. a i. 3 horas e 44 niin. da mano.
f"";'/' a 0. as 11 horas e Ifi mln. da tard.
" 17. as 4 horas e 27 mln da ard.
*"7 horM e 10 mln-d*wrd-
PARTIDA DOS CORREROS. '
Goianna e Parahlba, s srgs. e sextac-feiras.
Rio-G.-ilo-Norte. qulntas-feiras ao mcio-dia.
Cabo, Serlnbrm, Rio-Formnso, Porto-Calvo
e Macelo, no 1., a 11 o .l de cada mei.
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista c Flores, a 13 t 28.
Victoria, s quintas-feiras.
Olinda, todos osdias.
PREAUAR DE llJt.

Primeira, s 0 horas e M minutos da uianh.
Segunda, s 7 hora* e 18 minutos da larde.
de Novembro de 184$.
N. 84.
DAS DA SEMANA.
13 Secunda. S. Kugcuio. Aud. do J. dos or-
phfios, do J. civ. e rio J. M. da 2. v.
14 Ierra. S. ( lomenlinn. Aud. do J. do c. da
1. v. e do J. dcpmd<>2. dist de t.
15 Quarla. S. Gerirutles. Aud. do J. do c. da
2. v. c do J. de paz d 2 dist. de t.
10 Ouinta. S. Gmicalo de Lugos. Aud. do .1.
de orphus e do J. M. da 1 v.
17 Sexta. S. Gregorio. Aud. do J. do civ. e
do J. de paz d > I dist de t.
18 Sabbado. S. Romn. Aud. do I do c. da
t v. e do J. do pa/. do I dist. de t.
19 Domingo. S. Izabcl.
CAMBIOS NO DA 11 DE KOVKMBRO.
Sobre Londresa35e 25'Ad. por 1# rs. a 60 d
Pars
Lisboa 120 por cont de premio
Rio-de-Jineiro ao i.ar.
Desc. de lett- de boas Brutal a I X ao me/.
Accoesda comp. de Heberibe, ljW*''
Ouro.-Oncas hespanliolas :tli80il I 31/M*.
Moldas do6^00 v. 17/2(10 a ,*ip(>
de 0/400 n. 16#400 a iM
. de 4/000... 9/300 a MWO
PralaPatacoes brasileiros 1/960 a 1/980
Posos columnarios. 1/900 a 1/W
Ditos mesicano...... 1/920 a 1/94H
DIARIO DE
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
0 presidente da provincia resolvo quelique revo-
cada n portara le 23 do dezembro de 1816, pela
iu,|so concedeu nos editores do Diarlo A'owo im-
nrimirem os actos legislativos e governativos, carac-
terisanclo de olllcial a parte do referido Diario em
nue tp9 mpressOcs se fizessem.
Palacio do governo de Periiambuco, 11 de novem-
bro da 18*8.
IIeitr.taNo Fkhreira Pbsna.
0 presidente da provincia, em virtude do dipos-
lo no art. 8." do regulamento n. 27 do I9.de marco
ile 1816, autorisa o Diario de Pernambuco a imprimir
osados legislativos e governativos deque trata o
uiesmo regulamento, o caracterisa deofllcial a parto
Jo soliredito Diario em que taes impressoes se li-
zcrem. ,
palacio do governo de Pernambuco, 11 de no-
vembro de I8i8.
llnir.tJi.ANo Fkrrbiha Penna.
Illm. o Exm. Sr.A villa d'lgusrass se acha desas-
sombrada : os revoltosos, depoisde balidos hontem
i larde, em urna pequea gucrrilha que tinham
(vaneada no lugar denominado Maneota, con-
cenlraram suas forjas, e aoapproximar-sea colum-
na sb met commando, abandonaran a villa, que
scaehaqasi deserta, o consta queseguiram para
o-Pasmado-, passando alguns desertados de-suas
fileiras noite passada. m ..
Dpspjoso do bate-ios quaiuo antes, ciuiliuuu ja
mirilla marcha a cncontra-los em suas posicOes at
Pasmado, d'onde parliciparci a V. Exc. o occorrido.
Tenhoa inaior satisfcelo de communicar a V. Exc.
que a tropa sb meu commando se acha entusias-
mada c possuda dos mais ardentes desejos de resta-
blecer a ordem, o que provou hontem quando
rompeu o fogo na Maricota, e nos vivas que expri-
mirn! quando Ihe dirig a allocui;5o que junta envi
a V. Exc.
Tcnlio a honra de enviar a V. Exc. o mappa da
torca.
lieos guarde a V. Exc. Quartel do commando da
frca em operaeflo na villa de Igurass, II do no-
vembro de 1848", s 7 horas da manhSa.
Illm. e Exc. Sr. llerculann Ferreira Penna, presi-
dente da provincia.Jos Vicente de Amoritn Beaer-
ra, coronel graduado, commandante das loicas.
Quartel do commando da frca em operacuS no engenho
l'aulisla, 10 de novembro tle 1848.
OltEM DO DA.
Cantaradas .'A auarchia alcou o eolio e pretende
macular esta heroica provincia NSo o conseguir .
O governo ludo confia de vssa lealdadee bravura.
Maicliemos sobre a villa de Iguarass a atacar os re-
voltosos alli reunidos, o desalojlos de suas posi-
ces, restahclecendo o poder da lei.
Viva S. II. o Imperador.
Viva a constituiciio poltica do imperio.
Viva o Exm. Sr. .presidente da provincia.
r Vivam os briosos Pcrnambucanos sustentculos da
ordem.
Jos Vicente de Amorim Becerra,
Coronel graduado e commandante.
TRIBUNAL DA RELACAO.
SESSAO DE 11 DE NOVEMBRO DE 1848.
rm Sli>l-\i:i 1)0 SN". DESEMDARCADOr. AZBYEDO.
Alirio-se a sessSp as horas do eslylo, achando-se
presentes os Srs. desembnrgadores Ponce, Ramos,
Villares, Bastos, l.elo eo Sr. juiz do direito Pereira
Monleiro, fallando com causa o Sr. desembargador
Ayres.
Dar. desembargador Hamos propoz o habeas-eor-
fiii do preso Manocl Rezerra de Abreu. Manda-
ram soltar da piislo em que scachava.
Propoz-so o julgamonto e recurso do juizo crimi-
nal em que he recorrido, Jos Antonio Pereira Gui-
inaraes. Contirmaram o despacho do que so re-
correo.
1'oram julgadas as seguintes appellacOes civeis : -
APl'ellante, Elena Mara de Jess ; appellado, Jos
Eerrcira do Valle. Confirmaram a senlenca em
parte,
apellantes, Antonio da Silva Barboza e outros;
"Ppellado, Jos Pedro da Cunha. Mandaram
descer ao juizo aquo para sentenciar.
Appelhinlo, o coronel Joaquim Cavalcanti deAlbu-
querque; appellada, I). Ambrosia de Brlo Bizer-
ta, Reformaran) a senlenca appellada.
l man, desprezados os seguintes embargos:
he Joo Evangelista da Costa e Silva na appellacSo
que disputa com Jo.'io Alves de Carvalho Porto.
*l'o podre Ricardo Jos Machado na appellacSo que
disputa com os libertos Fortunato e Quitera.
De alaria da ConceicSo Mesquila do Oliveira naap-
puliiicao cm que he parte Manoul Elias de Moura.
"e Me. Calmoni & Companhia na appellacSo em que
. disputa com Manoel Elias de Moura.
| l'e Coierwoth Powel e Pryor na appellacUo quedis
pula com Odorico Sigestnundo,
Julgaram pela reforma da senlenca na appellacSo
civel de Francisco Jos de Mello com D. Francisca
Anglica do Sacramento.
Assignou-se oprimeirodia de sessSo paia sercm
julgados os seguinlcs processos :
Revista civel do Rio-de-Janciro em que sSo recur-
rente, Bless o Thesche; recorrido, Francisco Bor-
ges Xavier.
As seguintes appellaQoes em que sSo;
Appellanlo, Cosma Maria de Mello; anpellados, os
reos prezos Manoel Rodrigues Ferroira e JoSo
Faustino d Abreu.
Appellante, a justica; appellado, o reo Joaquim Bar-
boza da Silva.
Appellantes, Manoel Joaquim do Reg Brrelo o Joa-
quim Manoel do Reg Brrelo ; appellado, o juizo
criminal. ,
Appellante, Zclirino de Oliveira Sou/.a; appellado,
Jos da Fonseca Silva.
Appellanlo, Antonio Martins Yianna ; appellado, o
padre Ricardo Jos Machado.
Appellante, JoSo da Cruz Cavalcanle ; appellado,
Domingos Nunes Bibeiro.
Appellpnle, Francisca Joaquina do Sacramonlo ; ap-
pellado, Pedro Jos Poreira dos Sanios Alvarenga.
Passaram tloSnr. desembargador Ponce ao Sur.
desembargado!- Ramos as seguintes appellacf.es
Appellantes, os herdeiros de Jos Joaquim do Es-
pirito Santo; appellado, JoSo Filippe do Souza
l.eSo.
Appellante. Antonio Jeronvmo Lopes \ launa; appel-
lado, Domingos Pires Ferreira.
Appellante, a pela Manoella; appellado, Manoel
Francisco Itabcllo.
Appellanle, D. Maria Rosa de Souza MagalhSes; ap-
nelladn. Manoel Rodrigues do Paco.
Appellante, Schafloceler&iobler ; appollado ; Kavu
Appellante, Gabriel Antonio; appcllados, Luiz Fran-
cisco de Barros e oulros.
Passnu do mesmo Sr. desembargador Ponce ao Sr.
desembargador Villares a seguinleappellacao:
Appellante, o juizo da fazenda; appellado, Francis-
co Baptista de Almeida tulor do JoSo Ozorio.
Passou do mesmo Sr. desembargador Ponce ao
Sr.juiz de direito Pereira Monleiro a seguinleap-
pellacao :
Appellante, o juiz dos feitos da fazenda ; appellado,
Luiz Antonio Ferreira de Albuquerque.
Passaram do Sr. dosembargador Ramos ao Sr. des-
embargador Villares as seguintes appellacoes :
AnpeHant* | nnoirPuaet & Crnanhla; appellado,
Manoel Filippe da Fonseca'Candi.
Appellanle, Marcelino Jos Coelho; appclla lo, JoSo
AnlunesGuimar.les.
Appellantes, os herdeiros de D. Viccncia Joaquina
da Conceicjlo; appellado, Francisco Joaquim Car-
duzo.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao Sr.
desembargador Bastos as seguintes appellacOes :
Appellante, a justica criminal; appellado, llcrculano
Ferreira.
Appellante, o juizo criminal; appellado, Antonio
Severianno.
Appellanle, Jos Goncalves Sena ; appellado, Domin-
gos Jos Pereira Pacheco.
Appellante, Jos Xavier Rodrigues Campello; ap-
pellada, Auna Joaquina Wadorley Lins.
Passaram do Sr. desembargador Bastos ao Sr. des-
embargador LeSo as seguintes appellacOes :
Appellanle, a juslica criminal; appellado, o reo Joa-
quim Jos do Sanl'Anna.
Appellante, Manoel Cavalcanti de Albuquerquo ;
appellado, Claudio Dubeux.
Appellante, Maria Joaquina de Andrade; appellado,
Jeronymo Galdino da Trindade.
Appellante, Barlholomeu Francisco de souza? ap-
pellado, Manoel Paulo Quintella.
Appellante, Jos Lopes Roza; appellada, D. Joaquina
Michaella de Castro Poretti.
Passaram doSr. desembargador LeSo ao Sr. dos-
embargador Ponces a seguinte sappellagoas:
Appellantes, Agostinho Henrique da Silva e sua mu-
Iher; appallado, Manoel Claudio de Queiroz.
Appellanle, o juizo; appellado, JoSo Relcr.
Appellanle,' Vicente de Mesquila, por seu curador;
appellado, Antonio de Paula Souza LiSo.
Appellanle, Manoel Antonio da Silva e sua mulher;
appellado, Domingos Jos Pereira Pacheco.
Appellante, Alexo de Campos Barros ; appellado,
ojuizo.
Assignou-se dia para o julgamento das seguintes
appellacOes :
Appellante, Cosma Maria de Jess; appellado, os
reos presos Manoel Rodrigues Ferreira e Jojlo Fran-
cisco de Abreu.
Appellanle, a justica criminal; appollado, o reo Joa-
quim Barboza da Silva. j
Appellantes, Joaquim Manoel do llego Brrelo e
Manoel Joaquim do Reg Barreto; appellado, o
Appellante, Zeferino de Oliveira Souza ; appellado,
Jos da Fonseca Silva.
Appellante, Antonio Alves Vianna ; appellado, o pa-
dre Ricardo Jos Machado.
Appellanle, JoSo da Cruz Cavalcanle; appellado, Do-
mingos Nunes Ribeiro.
Appellante, Francisca Joaquina daConceicSo; ap-
pellado, Pedro Jos Pereira dos Santos AJvarenga.
E a revista civel em que sSo : I formaram-se de repenle em opposicinislos iirnig
Recorrentes, Blass c Tech; appellado, mneifO ^ordem publica}desejando dnr-ihCS ainda ni
Borges Xavier
Dislribuica.'-.
AoSr. Jcsembaigador Ponce a appellacSo civel do
juizo desta cidade, cm que he ; ampollante, I'qmma-
teau; appellado F. Pereira.
Ao Sr. desembargador Villares a appellacSo civel
do juizo desta cidade, em qoc lio ; appellanle, Bor-
nardiuo Comes dj Carvalho; appellado, B. Lasserre
& Companhia.
Ao Sr. desembargador Bastos a appelacSo civel do
iuizo desta cidade. em que he ; appellante, Manocl
Cavalcanti de Albuquerqu" c Mello; appellados, o
Dr. Clemente Jos Ferreira da Costa e outros.
AoSr. desembargador LiSo a appellacSo civel do
juizo desta cidade, em que sSo; appellanle, Antonio
Podro de Mendonea Cort Real, como administrador
dess mulher; appellada, Maria Candida do Ma-
golhSus.
I.evanloti-so a scssSo as 2 horas.
Repartido da polica.
KXTRACTO DIARIO DO DIA II DO CORRENTE.
lorain presos ;-- ordem do Sr. dcsembarnador
chefe do polica, o paisano Marcolinn Ferreira da
Costa, pararccrula, Domingos Rodrigues Ferreira,
por ebrio, Antonio Manoel de Souza, liernardino
Jos da Silva e Flix Manocl da Costa Monleiro, cu-
los motivos de prisSo ignora-so ;-do subdelegado
de S-Antonio, o pardo Canudo Antonio Ferreira,
para urna averituaQo; o do subdelegado da Boa-
Viia. o paisano Francisco Antonio de llanos Coe-
lho, os relos, Jos, escravo de Jos lligino de Mi-
randa, e Frederico, escravo de Luiz Ignacio Itiheire
Roma, que larr.heni su ignora o motivo das prisoes.
O 1. Amanuense,
Aprigio Jos da Silru
IgM
mu
, U<1 vil wcill iiuuma ,.. ti... ..... ...>.. -. --
provn da pureza das suas inlonc,oes, e da rcalida-
do das suas vistas conciliadoras, o que lo/, o pa-
tiiolico ministerio-que SuaMageslade o Imperador
se dignou chamar a setis ronselhos em 29 de setcin-
hro, quando so tratoii da nomoacSo de un novo pre-
sidente para Pernambuco.1' Lcmlnou porventura
alguin lioniem envolvido nos odios dos partidos, do
caiacter violento, ou capaz de perseguir o partido
decahido i' NSo : o cscolhido foi o Exm. Sr. Horcu-
lann Ferreira Penna, geralniente conhecuio pela sua
moderacSo, por sua adheso s nossas insliluicoos po-
Iftica ;--que ja havia presidido a diversas nutras pro
tiricias, no tempo das anteriores anminislrac/ies, de
modo que i-onseguio as sympalhias dos poyos ;
que era, finalmente, lembrado paralaos cargos pe"
proprio niinislcrio que preceden ao acUial.Quem
foi Romeado chefe de polica Algnm homem en-
volvido nos partidos da provincia, que livosse parte
em seus odios e affeiODei, que livosse motivo de in
teressr-se na clevacSo deum e no exlorminio dn
oulro ? NSo : foi nomeado o Sr. dcsembargftdoi
Firmino Antonio de Souza, inagislrado bem conhe
cidoporsua sisudoz, por seu aftmoaos principios
de rigorosa justica, pela lirmeza o ihparcialidade
com que sabe cuniprir os seus deveres em todas as
circumstaneas.
A simples liugoagcm desles facls fallava inuHn
alto em favor das nloncoes do novo ministerio i res-
peito da direc^So dos negocios em Pernambuco ;
mas a opposic.'iolnha necessdadodeencobri-losini
deadultcia-los, e a essa nceessdade devenios a to
curiosa como phanlastica descripcr.o da viagem du
novo presidente, que appareceu no Confio Mercantil
da cOrte.
Qucm lesse essa descripcSo devera ficar acrediiaii
do que o Exm. Sr. Ferreira Penna liiiha viudo d rec-
lmenle do Itio no vapor l'emambucana, acompanha -
do de niula Iropa o mullicos, Irflzendoum decreto
de suspenso do garantas, oulras lautas demissocs
quaiitosoram aqt| os empregados pblicos pcrleu-
cenlos ao partido decahido, c todas aquellas medidas,
emfim, que seriam proprias para aterrara populado
e desolar a provincia.
Mas toda a gente do Recife vio com seus olbos que
o Exm. Sr. Ferreira Penna aqu chegou no vapm
Impcratri: cm companhia dos dcpulados da provin-
cia ;-que nSo trouxe coinsigo um s soldado ; que
desembarcou e tomoii posse no eslado da nmis pei-
feila iraiiquillitlade;e quo at hojenfto appareceu
um s dos (erriveis decretos do quosedizia vir mu-
nido.
Esle primeiro exemplo da lealdade com que op-
posicao actual procede, dovia servir de proficua ad-
vertencia a todos os homens de ba-f que anda
dessem crdito a suas palavras, o confund-la na
presenga do publico sensato; mas ella prosegue
Impvida no seu proposito, e bem poucolhe iiupoT-
tam as cousequencias.-Toda a intriga, loda a ca-
lumnia, todo o boalo falso, que pode aterrar a parto
menos pensante da popularlo, e concita-la contra o
governo, he boje um bom recurso para a opposicSo:
nSo pdem ler outra origem as reunioes de genio
0 desembargador chefe de polica da provincia,
tend.0 rcecbdo ordem do Exm. presidente da mes-
ma para arrecadar as armas e municOes que recebe-
ram varios empregados policiacs, e ofiiciaes da guar-
da nacional demittidos em diversas pocas,, manda
fr/er publico que todos os que tiverem recebido taes
arlicos bellicos, os entreguen nesla capital na se-
cretaria da polica, c nos oulros lugares, aos actuaos
deleradns, subdelegados, o aos dieres da guarda
nacional, sb pena de seren respous.ibilisados e pu-
nidos na forma das leis.
Secretara da polcia.de Pernambuco, II de no-
vembro de I88.
Antonio Jos de Fmlas, amanuense.
DIAIllODEPER^iMItUCI).
BECirt, 13 SI MOVMIBaO DE 1848.
Que o partido ha pouco decahido teria do recorrer
resistencia armada quando so visse na dolorosa ne.
cessidade de largaras posices ofiiciaes de que vi-
va, era consa j prevista, e sabida por quantos ob-
servavam as tendencias dessa gente durante todo o
lempo do seu injusto dominio. Receber urna mu-
danza poltica com placidez e resignacSoj-respeitar
a vontade do chefe supremo do estado quando exer-
ee a attribuicSo que o pacto fundamental lhe confere
de escolher os seus ministros;recorrer nicamen-
te aos meios quo a consttuic,So e is leis Tacullam aos
verdadeiros partidos polticos para fazeren triumphar
pacificamente sua opiniSo, isso he proprio dos secta-
rios fiis do syslema monarchico represenlalivcC^A-
quclles, porm, quequerem tomar para si o privi- t
legio exclusivo do liberalismo, que tecm tanto de armada que apparccem en diversos pontos da pro-
violentos quando estSo no poder como de turbulen- vincia, ede*^T^**02u
tos quando sSo apeados ; cssos, dzemos nos, ent^n-
dem que o recurso s armas he o mais obvio dos ex-
pedientes para restabelccer a sua perdida influen-
cia.--Que por esta causa corram muitas lagrimas e
sangue precioso ;quo se comprometan centenares
dopessoas innocentes ou Iludidas ;--que delUdie a
agricultura, e o commercio ;que se abalem os fun-
damentos da orden publica ;-que se entregue, em-
fim, esta grande provincia a todos os horrores da
anarchia, sso pouco importa. Occupora os directo-
ros do movimento as posicOes ofiiciaes quo ambicio-
nan, e tudo ir bom para elles, gema embora qucm
gemer.
Conhecendo os hbitos o as disposicOcs desses/lio-
mens que de governislas cegos e intoleranlcsl^ans-
Resumiremos em poucas palavras o que temos ou-
vido, e os homens sensatos e imparciaes dirSo de
que lado est a rasSo e a bi-t.
Diz aopposicjo por seus diversos o-.gaos que nes-
la capital se lem feilo ultimamenlo um recroUmen-
to horrvel, achando-se jcheias de rocrutas asem-
barcaees de guerra. Nos lhe respondemos, com o
testemunho de todos os habitantes da mesma capi-
tal, quo he isso urna icvoltanlo lalsidade. O ulti-
m recrulamenlo que aqui houve com grande ap-
parato do fOrcas pelas ras, foi feilo antes da chc-
gada do actual presidente, por dcterminacSo do
ex-chefe de polica ; no lempo de S. Exc. uenhuma
ordem se expedio de novo, uenhuma activdade se
leu desenvolvido no recrulamento porque, apezar
MUTILADO
*^


ment na proximidade daseleiges, para que nflo
paroga que se quer lolher a lberdadc dos votantes,
(.'remos que un ou oulro individuo tenha sillo 10-
crutado neste ultimo mez, por se adiar nascircums-
tanciasda lei.como aconleco eni todas as pocas;
mas indaguo-se oseu numero, ovcr-se-lia que at
lioje nflo passa de oitoou dez ; tendo alias sido sol-
tos alguns outros, sem que ao menos fsse neces-
sario fazer-se urna s queixa ao governo da provin-
cia, porque o actual chefe de polica nflo he capaz de
deler em prisflo pessoa alguma, iiidevidamente re-
erutada.
A bordo dos navios de guerra, de quo a opposigflo
o quer servir como espantalho para o povo, nilo
esislenenhum recruta ; e, se exisle, desafiamos a
opposigflo que deve saber os seus nomes, para que
os publique, e nos confunda.
O simples lado de lerem apparecido dous navios
de guerra portugueses asagoas deste porto. fac-
to muito ordinario, e que so observa entre todas as
uacfles civilisadas sem o meno r reparo, tem servi-
do de cavallo .le batalha a opposigflo para indignar
popuhgflo contra o governo, impulando-llie a
odiosa intcngflo de ferirosbrios ea nacionalidade
dos Brasileiros. Intriga como esta nilo deveria ja-
mis serlembrada por Rrasileiroalgum que Uves-
so senliinentos de homem, alamor aseupaiz; por-
que ella pode ser mais Tuncsla do que o pensa tai-
vez a mesmu opposigflo c, para mostrara perversl-
dado das ntences com que ella he empregada con-
tra o ministerio aclual esen delegado na provin-
cia, bastara notar-sc que, havendo-se o mesmo mi-
nisterio organisado om 29 de setembro, Dito poda
iiem no menos ler noticia da sabida de taes enihar-
cacGes de Portugal quando ollas aqui chegaram.
fuerera, pois, a opposigflo que se conclua de suas
palavrasquc os autores desse phanlastico plano fo-
rainosex-minslrosa quem ella alias prestou deci-
dido apoio ? Nflo o eremos ; porque estam os acost li-
mados a tratar com mais tistiga os nossosproprios
adversarios, e sabemos que ludo quanto se diz ago-
ra dos navios portuguezes he urna maligna inven-
etto para fins muito sinislros.
Tambem assevera a opposigflo que um processo
monstro se acha aberto na capital por ordem da pre-
sidencia para envolver a lodos os Individuos que
pertencem ao lado da mesma opposigflo. F.ssa absur-
da aecusacao quasi que nSo carece de rcfutagflo,
porque nilo existe o menor fado que Ibe d vislum-
bre de verdade ; sa lvo se a opposigflo entende quo
umououtro individuo que commetter crimes, e fr
correligionario della, mo deve ser processado pela
autoridade competente, sem que passe por lyranni-
co o governo, que lias nflo pode ncm deve, segun-
do a constiluicflo, ler ingerencia alguma na marcha
da justiga.
Se, porem, existo esse processo monstro, tambem
pedimos encarecidamente a opposigflo que nos indi-
que ao menos a autoridade que o esta formando, e os
nomes das pessois q ue j fbram por tal motivo pro-
nunciadas ou incommodadas : assim teremos um fio
que nes conduza ao conhecimento da verdade, c
desde j piomeltemos dar opposigflo todos os es-
elarecimentos que podrmos obter para que ella
mesma aprecie melhor os fados que tem feito pu-
blicar como verdicos.
utra accusagflo, etalvez a mais importante rara
a opposigflo, versa sobre as substiluicOes de varios
empregados da polica e officiaes da guarda nacio-
nal, fetas pcloExm. presidenlo; levando-so a m
vontade a ponto do dar como Horneados para taes o
taes lugares individuos que o niio fram. Maravi-
llia-nos cm verdade o procedimento da opposigflo
nesle ponto Klla que, quando no poder, nito con-
senta que o mais subalterno agente da autorida-
de publica se conservasse em seu lugar se nflo se-
gusse risca o seu credo poltico, levanta agora a
voz para aecusar o governo, porque em alguns ca-
sos tem usado do mesmo direito; quer que o
governo conwrve nos cargos, cujo exerccio mais
nilliio sobre a tranquillidade publica, aquellas
mesmos funecionarios que proteslam hoslilisa-
lo por todos os meos; que enlram na com-
que se ha servido nestes ltimos das ; mas o que
lica dito j nos parece bastante para quo as pessoas
sensatas vilo conhecendo que lodo esse moviment,
iodo esse apparato de resistencia armada que ae a-
presenta em varios pontos da provincia, he o effeito
de um plano cujos fundamentos repousam na inver
sao da verdado dos fados, e na iilusilo do povo que
est menos habilitado para conhec-la e aprecia-la.
O lempo mostrar bem cedo de que parle est a
rasflo e o amor do verdadeiro bem publico; c muito
felizes nos reputaremos, se nossas reflexfJes pod-
rem desviar os Iludidos do precipicio quo preten-
dem condu/ilos aquellos que assim promovem a
guerra civil nesta parlo do imperio da Santa-Cruz,
certamenle digna de melhor sorte.
Pelo vapor Imperairis, chegado hoje dos portos
do norte, recebmosjornaesdoParal 29, edo Ma-
ranbflo at 31 do outubro ultimo ; bem como do Cca-
r at 6 e da Paraluba al 8 do corrrente.
Todas estas provincias tinham ficado em plena
tranquillidade.
O Para receben com vivo enthusiasmoa nova da
nomeagflo do gabinete de 29 de selembro : todas
imprensa dahi, exclusive o Trese de linio que se con-
servara silencioso, dera a noticia em lermos que s
respiravam prazere gaudio.
O Teotvo, eongratulando-se com osPernamhucanos
pela nomeaeflo do Exm. Sr. Ferreira peni para pre-
sidente desla provincia, assim se exprime a seu res-
peilo:
Mullo louvamos ao actual gabinete a nomeagflo
do Exm, Sr. Ferreira Peona para presidente de Per-
nambuco; porquanto sua administragflo justa nes-
ta provincia o seu profundo saber silo circumstan-
cias que o fazem cre.dor da confianca do governo.
Pernambucanos, recebei os nossos purabenspor una
tal escolha.
.No (im do setembro prximo passado, havia nos
cofres do thesouro provincial paraenso a somma de
15:295,433 rs.
He Maranhflo nada nolavel sabemos, a nflo sor o
summo jubilo que manifostaram quasi todos os pe-
ridicos pela escolha que o chefe supremo da nagflo
fizera dos estadistas que hoje dirgem os deslinos do
paiz. Os nicos desses peridicos que nflo haviam
tomado parte em semelhanto jubilo, o Publicada Mn-
rauhens' o o Progresso, nada dizam contra a polti-
ca dominonle, e como que estavam na expectativa.
Cear lambcni dava mestras de satisfeito cuma
actualidade; mas o Clrense, bem como o Brasleiro
que o Pedro II aecusa de republicano, eslavam in-
sados deexpresses fortes por domis, quo a cada
passo eram commentadas o rebatidas pela folha que
citamos em ultimo lugar.
F.m Pfliahiba nSo honra lugar scontecwner.lo al-
gum extraordinario.
_______-____________ %
de nflo h8ver lei que o prohiba, ten S. Exc. mil ve- Muito longo iramos nos, sequizessemos explicar | O paqule inglee chegado hontnm a este porto,
2es delirado que julga nflo dever activar o recruta j todos os Tactos que a opposicilo tem inventado, e de dsXnbr0q "? de'oTtobro''0 T""S' iM*tl3 C 3
A Orm-Rrelanha e a Irlanda cnniiniinvam em paz.
Km Clonmd. cidado perlifcente a ulli na ilha, II-
nha romecadoo julgai'enfo ilMr. O'Rrien, o chu-
fe principal ilos repraltrs, e enn-se que dentro de
pnuco lemno estara concluido. A populacflo, cojo
excianiento era extraordinario, pareca tomar gran-
de interesse pela sorte do acensado. A gente que to-
dos os dias concorria para presenciar os debates,
nflo caba no tribunal; entretanto o drslincto Irlan-
da perfeitamente calmo, como quem se resigna em
Dos, mostrara que nflo se Ihe dava do resultado des-
e julgamento. Kilo ora acensado, nflo smente de
liaver tentado contra a integridade do reino, senflo
tambem contra a vida da rainha !!!
As noticias de Portugal chegam a 19 de setembro.
O paiz ficra tranquillo, porm todos os partidos
crem que, vista dos negocios hespanhes, urna
prxima revolucflo era mais quo muito provavel.
Algumas notas desagradaveis se tinham trocado
entre o novo representante da repblica franceza na-
quelle reino, Mr. ilo.Mallclillo e >, ii:;iistro dos ne-
gocios eslrsngeiros, por causa de um meeting que
os Fracezes alli residentes qulzeram fazer na groja
deSan-l.uiz, oque o governo portuguez prohibi,
como contrario s leis. Todava o meeting foi de-
pols celebrado em casa de Mr. doMallefillo, o isto
orcasionou una desntelligenca entre ello o minis-
tro dos negocios eslrangeiros, a qual pelo que pa-
reca, tflo cede nilo terminara.
Na Hespanha continuava a guerra civil. S na pro-
vincia do Valencia exsliam sele ou oto bandos mon-
temolinistas.
A infanta, lilha da duqueza de Montpenser, foi
liaptisada no dia 23 de setembro, o recebeu os se-
guintes nomes : Maria, isabol. Francisca de Assis,
Antonia, l.uiza, Fernanda, Christina, Amelia, Filip-
pa, Adelade, Josefa, Helena, Henriqueta, Carolina,
Justa, Itufina, Gaspar, Melchior, Balthasar, Malta.
Ella ter o ttulo do duqueza do porto de Santa-
Mara.
A crisefinanceira continuava anda em Madrid,
nflo obstante os esforcos do ministro da fazenda, M.
Mon.
Paris gosava socogo receava -se, porm, urna mani-
reslacflo por parle dos communstas e socialistas em
apoio de urna petgflo que haviam feito, requerendoa
soltura de Itaspail, ltimamente eleito representan-
te da nacflo, pctigflo que era coberla por 60,000 as-
signaturas, comtudo o governo eslava vigilanto o
liavia lomado as medidas necessarius para provenir
qualquer disturbio.
A assembla nacional havia decidido por 530 vo-
tos contra 289 que o poder legislativo na repblica
fsse exercido por urna s cmara, e eslava dscu-
tir.do a nmneira pela qual deveria effeituar-se a elei-
gflo do presidente. Dfferentes propostas tinham si-
do apresentadas. Ins queriam que a eleigflo se fi-
zesseporsuffragio uuiversal; outros que pela as-
seuiiiia nacional; outros, finalmente, que por elei-
tores para este fim nomeados. Cria-se geralmente,
porem, que o prmeiro systema seria o adoptado, e
dizia-sc que a eleigflo recahiria, ou no general Ca-
vaignac, ou em Luiz Napoleflo, ou em Mr. Thers.
Mr. Moll foi eleito presidente pelo departamento da
Cironde.
No dia 29 de setembro larde deu-se na barreira
do Stvre* um banquete democrtico e socialista ao
qual assisliram ,200pessoas, inclusive variosmein-
bros da assembla nacional. Fizeram-se dilTVrcnle*
brindes: a saberaos irmflos ausentes, ao direito
de lrablho, regenorago social, e ropublica de-
mocrtica e social. Mr. Joly que presidia mesa
principal, fez urna saude fraternidade eallianga
das nagOes a qual foi applaudida com numerosos e
repetidos gritos de Viva a repblica democrtica e
social / Viva Raspail.' Vivflo os martyres de
junho que estflo gemendo as prisOes .'
A gazeta de Ticina annuncia que aquelle cantflo
contina a estar sitiado pelo marechal Hadetzky, e
conclue deste faci que a Suissa acha-se virtual-
menlo em^uerra com a Austria.
A quesUo italiana, dzia-se em Paris, que linlia
sido regulada da mineira segunte : o reino lombar-
do-venezano ser elevado a estado ndependente
debaixo do governo do duque do Leuchtenberg
(genro po imperador Nicolao,), e Parma o Piacenza
serflo transferidas para o re deSardenha com a con-
dgflo de pagar este ao governo austraco um milhio
de libras esterlinas para as despezas da guerra.
aples ficara em socego. Urna carta daquella ci-
dadu publicada no Journal de Debis, annuncia que
o rei depois de haver aceitado a inediagflo dos gover-
nosdeFrangae Inglaterra enlreelle o os sicilianos,
mudara repentinamente do opiniflo e mandara pro-
seguir as hostilidades.
O imperador da Austria tinha resolvido extinguir
a guerra civil na llongria, o para osle lim ordenara
que um armisticio fsse declarado entre os bollige-
rentes. Elle mandou tambem que o exercilo da Mo-
rava entrasse a llongria. O governo austraco fra
levado a dar este passo pela resignagflo do palatino
da llongria, o archiduque Estevflo, e pela sua fgida
para Viannt.
Na Silesia prevaleca grande excitamento; os re-
publicanos vermelhos agitflo o paiz. Em Breslau e
as priucipaes cidades ellos celebran) numerosos
meeting, nos quaes pronunciam discursos violen-
tos acerca da liberdide do povo, a qual, dizein, esta
ameagada pela cora.
O mov ment republicano om Badn foi supprimi-
do, e niuitos dos revoltosos acham-sej presos.
'HACA DO HF.CIF, II DENOVF.MIino DBH6M
AS 3 HORAS DA TARDE.
Huilla lemanal. *^'
Cambios ----------Motive saines a 25 d pnrt*r,
Algdflo.....En|rarm 831 spcchs. 0 .-rem
dt-rlinon pnrq.i.nto o .le i.rim,.
sorte vendeu-se, a 4,000 rs. ftj
arrob,eodeseB.inda3,6noK
Agoardente Vendeu-se de 60 a 65,000 rs .
pipa.
Ajsucar......As entradas em saceos foi m
pnuco mais abundante, mas ^
do encaixado mu deminuias
vendeu-se o branro embirricad
cnsaecado de 1,800 a 2,100 rs. j
arroBa, o masca vado do l^jj
a- 1,t40; o encaixado de 6n'o a
700 rs. sobre o ferro. Foi pon.
co procurado.
- Vendeu-se a 90 rs. a libra.
Tivemos nesta semana um csrre
Saafcnt" com 2,560 barricas. 0
qual foi vendido n prego occiilto-
retlhou-se a 11,500 rs. a bar'
rica.
Carne secca As vendas fram um poueo eres-
cidas, e tanto que apezar de en-
trar um curregamenlo, a ex$.
enca boje he de 30,000 arroba
e as vendas regularam de 2,00o
3,200 ris. a arroba da do Rio-
Crande; e a 2,000 rs. da de Bue-
nns-Ayres.
Farjnha de trigo Nflo tevealleragflo.
Entraram 10 embarcages, esahiramO. Existeni
no porto 55, a saber: 1 americana, 1 austriaea -iu
brasiloiras, 1 dinamarqueza, 4 francezas, 9 inglezas
I lubequensc, 4 portiiguezas 2 sardas o 3 suecas.
Con ros -
Racalho
MovimcntQ do Porto,
Navios entrados no dia 11.
A
Temos vista documentos olliciaes, relativos aos
movimentos dos revoltosos o das briosas frgas lega-
lislasque ospersoguem, de data mais moderna do
que os exarados nesle numero do Diario sb u rubri-
ca competente. Conlem olles noticias mu lison-
geiras causa da legalidad*.
Os incautos que, pensando menos bem, precipi-
tados acompanharam os chefes da revolla, pressu-
rosos os vfio deixando s dezenas ; e, o que ho mais,
empenham-se por so apresentaraos agentes da auto-
ridade publica nos lugares do respectivo domicilio.
O pequeo grupo queaiuda se conserva reunido
corre espavorido ante as frgas do governo, quo en-
contra por todas as partos ; tanto quo da hontom pa-
ra c tem andado em continua retirada, poisando por
momentos ora em Pasmado, ora em Mussupe, e ora
em Papic.
E assim devia de ser : nflo ha resistencia possivel
contra um govorno justo o pacificador; contra um
governo que at est disposlo a esquecer fallas, urna
vez que se convenga vde haverem sido commettidas
por mera illusflo, e sem proposito deliberado.
Concdadflos, comprazei-vos deste Iriumphp da
causa da lei sobre a de interesses pessoaes e mesqui-
nhos ; aprostai-vos a abragar dentro em pouco os
vosos irmflos que, denodados o liis a seus deveres,
esforgam-sepordesassombraras villas e povoagOes
COMMERCIO.
Falmouth porMadeira e Canarias ; 35 dias, paqtie-
leinglez l.tnnel, comrnnndanlo o tenente James
Com malas o passageiros para os portos do mil
Cear ; 3 dase 19 horas, vapor brasleiro Pernamlm-
cano, commandanleJofloMilitflo Manrique.- Vem
em commissflo, trazendo a seu bordo 8 nfflciaeso
4 comnanhias do corpo flxo do Cear ; e como pas-
sageiros, Manoel Jos de Vasconcelos com um fi-
Iho, Joaquim Jos Rarboza, Brasileiros.
Navios sahidos no mesmo dia.
Havre ; brigne francez Nilte-Mathilde, caplflo Vc-
tor L. Walter, carga assucar ealgodo. Passagei-
ros, Fels Sauvage, Jorge Roper, Francezes.
Canal; barca sueca Sevea, capitflo 7.. Westerberg,
carga assucar.
Navios entrados no dia 12.
Para e portos intermedios ; 13 das e 13 horas, vapor
brasleiro Imperatriz, do 450 tonoladas, comman-
danto Jesuino l.amego'Costa, equip, 30. Passagei-
ros : para esta provincia, Aflnnso Jos de Oliveira,
menor de lOannns, olnglez David Lzaro, o te-
nenle-coronel l.uiz Antonio Favilla; para o Sul,
o primeiro-tenenle Francisco Rodrigues Brido
com sua senhna e um filho, o segumlo-tenente
Justino Jos de Macedo Coimhra, Dr. Viriato Bau-
dera Duarle, o escnvflo d'armada Innocencio Fer-
reira Braga, Jos Alvos do Amarnl, Dr. Candido
Mendes deAlineitla, Manoel Franklim do Amoral,
o soldado de Marinha Manoel Anlonio de Souza, o
soldado do linha jos Francisco da Suva, 6 recru-
tas para o exercilo e 13 escravos a entregar.
Macei ; 3 1|2dias, galera ingleza Utnrictta, de 560
toneladas, capitflo Thomas (hiles, equipagem2l,
carga assucar e madeira do Jacaranda ; a Dean
Yulle o. Compiinhia.
Now-York ; 36 dias, brigue sueco Gustaf-Melin, da
240 toneladas, capitflo C. II. Schale, equipageru
11, em lastro; a Me. Calmont & Compauhia.
Natos sahidos no mesmo dia.
Bio-da-Prata pelo Rio-dc-Jnnero ; brigue brasleiro
Veloz, capitflo Jos Maria da Couceigflo, carga as-
sucar. Passageiio, um cscravo a entregar.
Liverpool ; baica ingleza Andes, capitflo Eduard L
lluquet, carga assucar e algdflo. i
VbsenacaO. **
Passou para o nerle urna barca americana.
EDITA ES.
viram fallar! Ser isto invengflo nossa ? So disse-
remquo o he, appellaremos tambem para o pro-
cedimento bem recento do delegado e subdelegado
de Olinda, que, conservados nestes empregos e nos
poslos da guarda nacional por efleitos da tolerancia,
talvez excessiva, do Exm. presidenlo, corresponde-
rn a tanta generosdade dando-sopor demittidos
no mesmo momento em quo partlam daquella ci-
dade para se irem tr a testa de um grupo de revol-
, do interior da inlluencia dos desordeiros aun as in-
bmagflo de planos subversivos da ordem; -que fp8iflm ,.nnr0 r
H I feaiam ; conservai-vos firmes nos prme Dios de
chegam, emfim, a empunhar as armas nara rp-L.i.m. k a- -i|io ue
. para re "ordem e obediencia as autoridades legalmente cons-
sistirem aoacto dasuademissflo, deaueaocnasou .-.. i "n mns
i- titu.das, e nada arrocie.s pola tranquilizado publi-
ca, e nada temis pelas vossas vidas o propriedades.
O governo est vigilante e vela era vossa sorte.
O vapor Imperatriz trouxe-nos a certeza de que o
Exm. presidente da Paraluba, apenas informado do
raovimeiito dos revoltosos nesta provincia, fizera
marcha- para a povoagflo do Pedras-de-Fogo una
respeilavel frga, coro ordem de auxiliar as autori-
dades legaes de Coiana o as de outros lugares onde
ALFANDEGA.
RNDIMENTO DO DIA 11...........12:705,507
Descarregam hoje, 13 de novemb,ro.
Brigue -l'ranklim taboas de pinho.
Barca Either-Ann mercaduras
CONSULADO GERAL.
BENDJMENTO DO DIA II.
Coral .
Diversas provincias*
9 !!!2 prcC;.y m iicucssari.
1:291,372
9,809
1:301,181
CONSULADO PROVINCIAL.
i lil-M'IMI.MO DO IHA ii........... 565,278
O lllm. Sr. inspector da thesouraria da fazenda
provincial, em virtude da resolugflo do tribun! ad-
ministrativo, mandou fazer publico que, em cum-
primento da le, peranlc o mesmo tribunal, val no-
vamente a praga no dia 16 do curente o imposto so-
guinto:
20 por cento sobre a ago'ardente que fr consumi-
dos nos municipios abaixo descriptos.
Nazarelh avaliado annualmente por 62,000
Ro-FormosoeAgoa-l'rda 40,000
Cabo 42 000
Sennhflem 23,000
Garanhuns 46,000
l.imociro 90,000
Cimbres 29,000
Flores o Floresta 30.000
Boa-Vista e F.x 3uu0
E para constar so mandou afflxar o presente o pu-
blicar pelos Diarios.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pcinainbiico, 10 de novembro de 1848.
0 2." Escriturario,
Antonio Ferreira f'Annunciac&o.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria da fazenda
provincial, manda fazer publico quo os contribuin-
tcs de pedagio das barreiras do Giqui.i, Motocolom-
bo o Madaglena devem continuar a pagar oslo impos-
to aos arrematantes deslas barreiras, que tendo
cumpridoo que dispem o art. 46 da le do orga-^
ment vigente revalidaram o seu contrato. E paraT
constar se mandou affixaro presonloo publicor pe-
los Diarios.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de
Pernambuco, 10 de novembro de 1848.
O 2." Escriptuno,
Antonio ferreira d'Annvciafo.
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


.3
matul Irchanjo Montn di Andradi, o/ciol da im-
teiiat orden* da Roa, caoalleiroda de Chriito t ini-
Lclor da alfandega de l'ernambuco, por S. ti. o
'* laerador, que Vtot guarde, etc.
ai saber que, no (lia I* lo corrent*, 10 meio-dia
,,0ria -la alfandeg* so nflo de arrematar 100 cr-
V'(| voli io >lo eassa com lisia ilo se la, no valor
i \ ii 00" rs o 20 'lo/.ias de dalos Je se
  • lio novator ilo 710,000 rs. impugnado peloama-
    .,,inGi>"icl'> Jos, da Corta o Sa, no despacho por
    rlrturaslioii. 1918. sen lo dita arremalacflo sub-
    'aaopagamegtodosdireitos.
    Allamleg, H d novembro do 18*8.
    Miguel Archanjo Monteiro de Andrade.
    Declaraces.
    As muas que tem de conduzir o paquete inglez
    linnet para o Rio-dc-Janeiro o Baha fecham-se lio
    j, 13, as 2 horas da tarde.
    O concelho de admmistracflo naval, tcm de
    comprar para fornecimento da enfermara do mari-
    nha quatrocentas a qunhentas varas do brim inglez
    fino vinte colxes evini travisseiros com enxi-
    nien'to de palha; pelo que sflo convidados todos
    anuelles, aquom po*sa convr fazer taos vendas a
    C(,,nn.irec(!rein na sala das sessOes do rrosmo conce-
    jlio pelas 12 horas da manhila do da 1* do corrento,
    iiiiini los de suas propostas e amostras.
    Sala das sessOes do concelho d'administracflo na-
    val, 10 de novemhro de 18*8.
    O Secretario,
    CkrittovAo Santiago lie Oliveira.
    Avisos raarttimos.
    f
    Para Porto-Alegro c Rio-Crandc lonciona sahir
    hreve o bem cotthecido brigue Argot, por ter scu car-
    regamenlo engajado, e por isso ncnhuma carga po-
    do recebar da praca, mas sim algum escravo ou
    l>assageiro:quein pretender p le entender-so com
    i< correspondentes, Ainorim Irmflos, ou com 0 ca-
    fcnitflo a bordo.
    -Para o Rio-dc-Janciro salnra hrevo o patacho
    luvmcivel, por ter parte do seu carregamento promp-
    (n, anda pode conlralar-sn o reatante frele : quein
    no'inesmoquizer carregar, embarrar oscravos, ou
    irilc passagem, para oque tem bons commodos,
    pi'ije enlrnder-se com os consignatarios, Amorim
    Irmflos, ou com ocapilflo a bordo
    Para o Ilo-de-Janeiro sahe com toda n brevida-
    ,|o o brigue brasilero San-Jote : para carga e passa-
    -eiros, Uala-se com f.audino Agostinho do Barros,
    Piaciiiha-do-Corpo-Sanlo, n. 66.
    Para o Maranhflo c Para com escalla pelo Cear,
    o bem conliecido hrigue escuna aura de primeira
    marcha: quem no mesmo quizer carregar ou ir de
    passagem, para o que tem encllenles commodos,
    dirija-se ao eapilflo, na praca ou a Novaes & C, ra
    iln Trapiche, II. 3*.
    -- Para Lisboa sabir com brcviJade |a barca por-
    tuguez IJgeira duque he eapilflo Antonio Joaquim
    Rodrigues : para carga ou passageiros para o que
    lom os melhores commodos trala-se com os seus
    consigiialarios, Francisco Severiauo Rabello & Fi-
    llio ou com o mesmo eapilflo.
    *sn
    Leudes.
    - Jos de Medeiros Tavares far leilflo, por inter-
    veneflo do corretor Oliveira, de grande poreflo de
    trastea iuteiramenlc novos, modernos o de bom gos-
    lo, que so vndenlo para liquidacflo de contas, por
    estar o mesmo prximamente a retirar-so desla pra-
    ca : boje, 13 do correte, s 10 horas da manhfla,
    na rua do Collcgio arm.i7.cm n. 18.
    - Jofo Keller ti Companhia farflo leilflo, por inter-
    venc.no do corretor Oliveira, do um lindo sorlimoulo
    de fa/endas de lila, seda e de algodflo do melhor gos-
    lo, recentemente importadas : terca-feira, 1* do cor-
    rele, s 10 horas da manhfia, no seu armazem, rua
    da Cruz.
    Avisos diversos.
    -- Jac Ion Doornkaat Koo/man sub lito Allomflo,
    retira-so paraos portes do norte a tratar de seus ne-
    gocios.
    * Km dias do moz de setembro prximo passado,
    apprehendeu-sode um preto, por se julgar Cortado,
    iim cavallo pedrez de estribara, pequeo, gordo e
    barrigudo ca-regador baixo : quem fr sou dono,
    dirija-se a estrada do Joo-de-Barros no sitio do
    Luiz de AzevedoSouza.
    fMikmmiimmmmmm mMM.mmmmmmm
    i w
    M Virginio llenrique Costa rctira-se para a Ba- M
    $ bia, onde offerree o seu pouco presumo igf
    1 seus amigos; assm como lambem declara !|}
    f quo nada deve 4 pessoa alguma. H
    I
    *********** wmmmmmmmmmmm
    Fugio no dia II do mez correnle, da casa n. 6
    do puteo do collego, um moleque de nomo Manri-
    que ecrioulo de 18 para 19 anuos, do fecOes gros-
    seiras, cabera cumprida, cabello grande, secco do
    corpo, perna lina, ps grandes, puxa alguma cousa
    pela perna direita, de urna drquo levo no joolho,
    levou vestido camisa do algodflozinho com um re-
    mend pequeo ao pe da abertura, e maisalvodo
    que o panno da mesma camisa, caiga branca com
    listras tambem brancas, e ludo lavado : quem o pe-
    gar leve o a dita casa que ser recompensado.
    Na padniia da rua ortreita do Rosario, n. 13,
    vende-se bolaxa do milho batida a 3,200"rs a arroba,
    e a 100 rs. a libra, na mesma padaria se faz encom-
    menila de bolaxa para manlimentos do navios os
    senbores que precisarem, dirija-se a mesma a fazer
    encotninendas, jorque be minio barato.
    Una pessoa que se relira para fra da provin-
    cia vendo um cavallo mellado bonito, bom anda-
    dor ilehaixo a meio, novo e em boas carn.es : na rua
    da Florentina, u. 16.
    Pede-seencarecidamente ao Sr. Dr. Olegario,
    ou ao Chriitao-Carranca que baja do declarar por
    ' este Diario, qual o vigario que se furtou a dar um
    lleslado a seu parochiano, por nSo ter osle 6*0 rs. ;
    pois auppnndo-sc que nem urna duvida lera o Chil-
    la" >- arranca, pois com ella s faz recahir a odiosida-
    dc em um ; quando na sua declamadlo afaslando-so
    ( dosdeveresdo verdadeiro cbrislflo quer nivelar lo-
    dosos mais como este que infelizmente aberra da
    doutrina do Divino Mestre.
    Lotera do Iheatro publico.
    O Ihrsoureiro desla lotera julg dever
    alirmar que as rodas da mesma correm
    imprcterivelmente no dia ai do correiili*
    mez, para este fim marcado. Nao de-
    xein, porlanto, o apaixonados de com-
    prarem o resto Vicente Thomaz dos Santos anula todas as pro-
    curarles publicas o particulares por elle passadas ,
    para terem efleito nesta para que de boje em dien-
    to n.1o tenham valor laes procuracAes, mais slm as
    que de novo passar.
    Quem annunciou querer comprar vidracas, por-
    tas eraixasj com uso, dirija-se a rua da Cruz ,
    n. 50, ou annuncie para ser procurado.
    Procisa-so de urna pessoa capaz para ama de
    urna casa de pouca familia para o servico de portas
    a dentro : na rua Nova, loja n. 30, so dir quem pre-
    cisa.
    O abaixo assignado faz publico que tendo acei-
    to tres lettras a Joo Evangelista da Costa Silva &
    Companhia, sendo urna de 8*,000rs. sacada em 13
    de setembro prximo passado a quatro mezes cu-
    ja quando aceitei e deelarei que aceitava para pagar
    em 13 do fevereiro do 1819 ; outra de 118,000 rs. sa-
    cada em ndeoutuhro prximo passado a *0 dias ,
    o outra de 116,000 rs., sacada em 19 do oulubro
    prximo passado, a dous mezes, aconteco que quan-
    do Ih'as ia entregar as perdou ; portanto ficam de
    nenhum effeito porque jaceitou oulras de iguaes
    quautias asquaesse acham em poder do mesmo
    sacador. Jote Francisco Martint.
    Itoga-seao cadete Codois do balalhflo de arti-
    Iharia que baja de mandar pagar os 9,000 rs. que
    deve na rua das Cinco-Ponas n. 25, visto qun nem
    Vm. e nem tilo pouco a pessoa que o protoje nesta
    praca al agora o lem feito.
    Precisa-se alugar urna escrava que seja boa ,
    para fazer o servico de urna casa: na rua do Colle
    gio, venda da esquina n. 25, que fui do Sobral.
    Alugam-se as casas terreas ns. 29 e 31, sitas na
    rua Real, prximo ao Manguinho, as quaes tem
    bous commodos quintaos murados, com cacimba
    o porlflo para a mar.com bom porto de embarque
    e desembarque: a tratar com Manuel Pereira Teixei-
    ra morador prximo aqucllc lugar.
    Itoga-se ao Sr Manoel Joaquim
    Brando o favor de annunciar sua mora
    dia, para se llie filiar.
    l'rccisa-se alugar um bom cozmlici-
    ro: quemo tiver, dirija seaoarmazam do
    Sr. Joao Carroll
    ~ Tcm de ir a praca 3 casas tcireaes sitas na Pas-
    sagem-da-Magdalona do ns. 60,62 e 68, pertenecn-
    les a Jos AI ves de Souza Rangel, por execuciio que
    movo contra este, Jos Francisco ConQalves.
    Precisa-se de um fetor que enlenda do orla
    jardn) qucmeslver nestas circunstancias, dirija-
    se a Pracmha-do-Corpo-Santo, n. 66, ou ao sitio jun-
    to a igreja de San-Jos-do-.Manguinho.
    ogaseaoSr. Honorato de Olivei-
    ra Figueiredo o favor de se dirigir a rua
    Nova, loja n. 38, a negocio que Ihe diz
    respeito
    Precisa-sede um homem j idoso, que nflo te-
    lilla familia, oque tenlia ulgumu pralica de venda :
    na esquina da rua do Rangel, venda de Jos Rodri-
    gues Ciiellni No da 26 de setembro do correnle anuo, farla-
    ra tn do engenho novo da Conceicflo, freguezia de
    Saulo-Amaro-de-Jaboatao, dous cavallos, sendo um
    pollro, russo-vermelho, sem signal brauco, leudo a
    cauda cortada c com o ferro 0, o ooutro rozilho-
    caslanbo, pequeo : quem dos mesmos tiver noti-
    cias, pode dirigir-so tiesta praca rua da Cadcia do
    Recife, casa do Sr. Jos Pereira da Cunha, ou ao re-
    ferido engenho, quo recebor 10,000 rs. de grati-
    licacflo
    O abaixo assignado faz scicnte ao publico quo
    no dia 7 do crrente comprou a loja de seleiro, sita
    na tua Nova, n. 5, desla cidade, ao Sr. Zoilo da Silva
    Braga, na qual acharflo os incsmos freguezes um sor-
    timent do solios paia montarla de senhora, ditos
    para homem, o lodos os objectos pcitenceiilesa se-
    leiro, por preco mais coinmodo do que em outra
    qualquer parle. Mogo Jos Leite GuimarOes.
    Arreuda-so, por mdico pieco, um sobrado com
    50 palmos do frente, o qual foi de Joilo Thomaz :
    quem o pretender, dirija-se ao becco do Carioca, ar-
    uiazem de farinha de Antonio Pinto Soares, que abi
    achara com quem tratar.
    I)-se dinhoiro a juros s6b ponhores de ouro ou
    prala : na rua do Lobato, n. *.
    Compras.
    Compram se portas e janellasj ser-
    vidas, por preco commodo : quem tiver
    annuncie.
    -- Compram-se quatro portadas de pedra : quem
    as livor e quizer vender, dirija-se a rua do Queima-
    do, n. 18, quo se dir quem as pretende
    Compram-se quatro modas de ouro do 1,000
    rs. cada urna : na rua do Queimado, n. 18, segundo
    andar.
    Vendas.
    - Vende-se a verdadeira potassa da
    Russia, desembarcada hontem, por pre-
    co muito fasoavel, vista de sua mnito
    superior qualidade : na ruado Trapiche,
    n. 17, e rua da Cadeia, n. 3.
    Vendem-se todos os classicos latinos, inclusive
    alRuns burros e commentadores, diccionarios fran-
    cez e inglez, Teiemacos francez e inglez, dicciona-
    rio de composicao, Callipins, etc. Tamben se ven.
    demtaboada., cartas de abe, cartilhas, cateccismos
    dedoulrina.etc. : na rua cstreita do "Jo""0."-8:
    - Vendom-se 6 casaes de pombos, muito bons ba-
    ledores, bonitos e de boa raca, por preco commodo:
    na rua da Florentina, n. 16.
    - vendem-se pre.ui.UW para Pmbre : que, os
    londnnhos ,- ditos de prato ; latas com bolacliinba
    lina de Lisboa ; ditas de ararula ; conservas novas ;
    mostarda ; potes rom sal fleo ; Utas rom mermela-
    da nova ; ditas com sardinhas ; dita* rom hervidlas ;
    raixiriha* ruin ms*a n>ias; vinho moscatel de Selu-
    bal; dito Sherrv ; licotvs finos ; r uniros mullos mais
    gneros por pre'co rommodo w rua da i:ru/, no
    Recifo, n. *6
    lucos de seda.
    No Joja da rua do Cbuga\ do Duarte,
    vendem-se biccosa imitaco dos de l.olon-
    de brancose prelos de diversas larguras ;
    linhas de aoo jardas, a 16, lafl e 7oo rs.
    a duzia : e de 100jardas de i', iao e 380
    rs. ; crep de cores e preto a 900 rs. o co
    vado ; bandejas de meio cliarao a 16, aO
    n 28 rs a polfegada ; suspensorios finos,
    escovas para cnlitillos (ingleza's) ditas para
    dentes, finas, e enlerfinas, filas proprios
    para seniora de senboras, com franjas e
    sem ellas, de ns 9 e 1 a a 1 rooo rs. a vara;
    papel.proprio de cartorio a a,aoo, a,6oo
    e 3,Goors. a resma; tranchas de cores, tan-
    to de seda como de laa a lao rs. a peca.;
    trina branca c amarella : as amostras se
    acham patentes aossenhore compradores,
    mediante ocompetenle penhor.
    VenJem-se 6 bonitos molecotes, de- 10 a 18
    anuos, sem vicios, bons para todo o servieo ; pre-
    los, de 20 a 25 annos, um dos quaes muito bom
    ra reno; 2 mulalinhos muito lindos, de 12 al* an-
    uos; 1 negrinha, de 13 annos; I bonita prela de
    elegante figura, de 18 annos, que be insigne en-
    gommadeira e costureira, faz lavarinto, marca e
    cozinha, he muito carinhosa para meninos; porm
    s se vende para o meto, ou para fra da provincia,
    ao comprador so dir porque se vende ; 3 prelas
    para todo o servieo ; 1 cabra do meia id ile que se
    vende jjduIIo enconla : na rua do Vigario, 11, 2*, se
    dir quem vendo.
    Vinho barato.
    N;1o lio s no Recife que ha vinho barato tambem
    o lem nu Boa-Vista de superior qualidade Porto
    o Lisboa defronle da matriz venda ao p da boti-
    ca a 1,200 rs. a caada u a garrafa a 160 rs. por
    isso nflo val apenas ir ao Recife, por 80 rs. de diil'e-
    renca em caada : tambem se vendem presuntos a
    330 rs. a libra inlciros e a retalho a 360 rs. ; tou-
    t-1 ntio de Lisboa a 2*0 rs. a libra.
    Ka rua Direita, n. 16,
    vende-secanella muito nova, em grandes o perjue-
    nas porcOes pelo barato preco de 800 rs. a libra ;
    pntenla do reino, a 320 rs. Se he ou nilo pechin-
    cha indaguen) do mercado.
    ARMAZBI DR MOI.ILVDOS, RIJA DA CHUZ N. 66.
    Vendem-se superiores queijos londrinos, presun-
    tos nglezes, latas com biscoilinltos ditos, o vultos
    com conservas, ludo viudo do Liverpool na barca
    ingleza Eilhcr-Ann entrada neste porto no dia 9 do
    correnle. Nesta casa ha alm desles objectos um
    completo sorlimento de lodosos gneros proprios
    dse passar a fusta, o proco be o ntuis commodo
    possivel.
    O verdadeiro o tnico pao de
    Provenga.
    No deposito da estrella, na Roa-Vista, n. 3!>, so
    aclis a venda o novo o delicioso pflode Provenca, fa-
    bricado pelo seu muco e primeiro introductor nesta
    ridade, que o fabricava na padaria e pasleilaria fran-
    ceza, n. 50 Ter pois principio a venda desle en-
    cllenle pilo, no leforido deposito da estrella, no
    dia quarta-feira 15 de novembro o no domingo se-
    guidlo ; as pessoas do bom o apurado gosto encon-
    Irarflo tambom, e estar a venda as ricas e delica-
    das fallas da rainba, a moda e gosto bespanhol. Pa
    ra commodo do publico tambem estarflo a venda as
    mesmas cuuzas cima ditas na paitara do deposito
    da estrella, no becco das Uarreiras, casa amarella,
    Na rua do Rosario larga, loja de
    miudezas, n. '>(>, vendem-se delicados
    bas de vi.lio infeitados, proprios para costuras du
    senhora, assm como ricaj litas do seda lavrada,
    cbaruteira, luvas de pellica e de seda paia senhora
    e homem, papel de todas as cores, agulhas trance-
    zas, aboluaduras para casaca, luvas de pellica com-
    primas coui enfulles para senhora a 2,700 rs. o par,
    puntes do balea para alisar, tinta encarnada, facas
    egarfos de cabo de marlim o colheres do metal mili-
    to lino para sopa e cha,: o quo ludo se vende por di-
    minuto prego-
    Na loja n. 5 A, da ruado Cres-
    po, de Ricardo Jos de
    Freitas,
    vendem-se corles de chita com io cova-
    dos, a i,Goors. ; mantas de tarlatana, pa-
    ra senhora, a i.ooo rs. ; pecas de breta-
    nh.i de rolo, com io varas, a a,ooo rs ;
    contras militas fazendas por precos com-
    modos.
    Vemdem-so ptima* penas do ema : na rua lar-
    ga doRozario, n. 26.
    Vende-se urna bonita parJa.de 18 annos, pti-
    ma engommadeira e costureira : na rua Nova, n. 20.
    - Na rua Nova, n. aO, loja de ierra-
    gens, do Joflo Fernandes Prente Vianna, chegou o
    mais lindo o completo sorlimento de cal'eteras de
    (landres polido, o mais bem feito quoaqui lem ap-
    narecido, pois alm da delicadeza do sua construc-
    ijii, tornam-ae recommondaveis a todas as casas de
    familias, pelo seu asseio, assm como pelo diminuto
    preco por que se venden). Aellas antes que seaca-
    bem. .
    Na rua Nova, n. ao, loja de lerra-
    gens, de Joao Fernandes Prente Vianna,
    wndom-se os mais ricos apparellios do metal fino
    para cha queaqui toem viudo, nflo so om qualida-
    de, como to melhor gosto.
    Vende-se superior farinha de mandioca, vinda
    do Cear '. na rua da Cruz do Recife, armazem, n. 26.
    Vende-se superior sal doAss a bordo da su-
    maca Carlota, fuudiada no Forte-do-Mattos : trata-
    se a bordo da mesma com o meetre o dono, OJ C
    l.-ilr. J(m-de Sa Araujn. rua da Cruz, armazem nu-
    mero M.
    Vendetn-se actes da ex-
    mela compaiiliia de P ernamboco
    e Paralnba: no esoriptorio de O-
    vera Irmos & C, rua da Crua,
    n. 9.
    -- Ven le-se umi radeira do rua em bom osladoi e
    bastante derenlo por preco commodo na rua ao
    Cano, rasa junto ao lampeflo. ou na rua da i ntao ,
    do lado esquerdo.ante-penullinta rasa indo para .i
    '"--Vendem-se p.as de filtrar agoa ves de qua-
    lidade ; 9 pipas abatidas : na rua da Praia serrana
    o de Silva Cardal.
    - Vende-so urna escrava de nac> Angola, que
    cozinha, vende na rua e faz todo o mais servico do
    urna casa: na rua de S.-Rita, n. 18.,
    Agencia da fundico
    Low-Moor, rua da lienzaHa-
    nova, n. 42.
    Neste estabelecimento contina a ha-
    ver um completo sorlimento de moendas
    e mcias moendas, para engenho; ma-
    chinas de vapor,e taclias de ferro batido e
    coado, de todos os tamanhos, para dito.
    - Vendom-se dous pianos fortes de Jacaranda,
    com o machanismo de muito aprovada e nova inven-
    eflo, chamado repetidor patente de Collard ; cha-
    rutos de llavana por preco mais commodo do que
    em outra qualquer parle ; urna machina de lytogra-
    phia rom pedras, tintas e mais pertences; u n rom-
    piulo sorlimento de instrumentos de msica, lan-
    o de metal como de madeira ; bustos de gesso re-
    presentando muilofielmonto a rainha Victoria o o
    principe Alberto; relogios deouro e de prata, che-
    gados ultniamento da Sussa. Fstes relogios que
    sflo mulo bem acabados se tornan) mudo recom-
    inendaveis a qualquer particular, o advertc-se que
    ha enlre ellos alguns que andam oto das sem prael
    sarcm de corda : na rua da Cruz, n. 55.
    * Casimiras elsticas.
    Veuem-ie uperiorej corle de meia casimiras els-
    ticas do pura laa, pelo barato preco de 2^1)00 e :\fO(W r.
    o corle de calca : na nova loja da estrella, da rua .do
    Collrgio, n. I.
    I
    Algodo trancado da fabrica
    de Todos-os-Santos da
    la I lia .
    muilo proprio para saceos do assucar e roupa dees-
    cravos : vende-se em casa de N. O. Bieber & Com-
    panhia na rua da Cruz, n. 4.
    Vende-se um piano inglez bom e bem conser-
    va Jo : quem o quizer comprar dirija-se ao Sr. Jos
    Fachinetli na rua do Queimado, que informara so-
    bre a qualidade do niesuio piano e dir quem o
    vende,
    Na rua das Cruzes, n. 22, segundo andar ven-
    dem-so escravas sendo urna parda de 20 annos,
    que engomma liso, cose cbflo, faz ronda o lava do sa-
    liiio ; um lindo moleque de 16 annos, de nacflo ,
    com principios de cozinha; duas prelas da Costa,
    quilamleiras urna de 18 annos, o a outra de 30.
    Vendem-se 10 aneos da rompanhie do Beben-
    be, por a pessoa ter de retirar-seda provinria ; na
    pruca da Independencia, livraria ns. 6 c 8, se dir
    quera as vende.
    Vende-so urna batanea e cabrio grande propna
    para pesar pipas do azeile ou outros objectos por
    preco commodo : na rua da Cadeia, loja do JoiTo
    Jos de Camino Monea.
    Pechineha.
    Na loja de quatro portas da rua do
    Cahug, do Duarte, vendem-seselins de
    diversas cores a b"oo rs. o covado.
    Vendem-se 6 lindos moleques do 12 a 18 an-
    nos ; prelos de 25 a 30 annos ; 3 pardos de 16 a 20
    annos ;duas mulatinhas do 7 a I* annos ; 3 negn-
    nhas de II a 19 annos lo las com principios de ha-
    bilidades ; 3 pretas com habilidades, do 18 a 20 an-
    uos : na rua do Collegio n. 3, se dir quem vende.
    Vinho barato.
    Acha-se estabelecido na rua da Madre-de-Deos,
    n. 36, um armazem de
    Vinhos da Figueira,
    de ptima qualidade, a preco de 1,120 rs. a caada,
    e a 160 rs a garrafa; e para nflo haver dolo do com-
    prador serflo lacradas as garrafas e com .rotulo, r.-
    cebendo-se a garrafa vasia, e dando-se lomidnU-
    mente a outra cheia : tambem ha barra muito pe-
    queos proprios para quem passa a MfcOl
    prietario desto estabelecimento pede encareeida-
    mente que se nflo illudam avallando, pelo diaaiaoto
    preco e sem conhecimento de causa, a qualidade de
    sua fazenda digna por corto da estima dos verda-
    dolrs amantes da boa pinga. Elle conta que quem
    urna vez provar, continuar com goslo e sem arre-
    peTdimel.Eo'bom preco!!.'A lodo o exporto
    accrcsce o asseio e bom acondicionamento, o que
    tudo se poder verillcar em dito estabelecimentOj
    Vende-se alcatro da buecia, de
    boa qualidade, em barris bem acondicio-
    nados com arcos de ferro: na rua do Vi-
    Vend-se um muiatinhoacaboculado, de idade
    de 12 a 1t anuos : na rua do Cabuga, loja de miude-
    zas, n. 1 D.
    No A terro-da-BoaVisla, de-
    fronte da calunga,
    hflo chegados muito bons marroquins couros de
    lustro e bezerros francezes : ludo de superior quali-
    dade e por preco commodo.
    CHA' HYSSON,
    de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra: na rua Ja
    Crui no Recife armazem n. 13.
    Vende-se a casa da rua iiupfiii, n. 3 por pre
    i}0 commodo: na rua Augusta, n. 9*.



    h

    Vende-se caivetes de cabo de ma-
    dre-parola, de nina folba al rpintro ; Hi-
    tos de pnnlial ; lesouras para unbas, li
    os ; ditas de eosturi ; dilas con caive-
    te ; colhercs de metal do principe, pan
    cha ; saca-rolhas de patente ; estajos de na
    \,illias ; afiadores, com sna competente
    pedra; dos meliiores que teem apparecido :
    ni loja dequatro portas da ra do Cabug,
    do Duarte.
    -- Vonde-s ago'ardcnte de Franca, verdadeira,
    mu barris pequeos : na ra da Cruz, n. 38.
    ('iiapos do palha, abertos.
    Vendem se muilo bons chapos de
    palhinha, arrendados, para senhora,
    e mais baratos que em outra qualquer
    parle
    na
    ra nova, n. 3o, loja de
    Domingos Antonio de Uliveira.
    Vendem-se duas escravas, sendo urna de nacio
    o a nutra crioula proprias para o campo na ra
    da Cadeia loja de Jolo Jos de Carvalho Moraos
    Vende-se a dinhoiro ou a prazo, por inleiro,
    ii por melado, urna legoa de Ierra no riacho Caru-
    r termo da villa de Atlialaia com urna legoa de
    fundo confronte a trra denominada Casa-de-Pa-
    Iha do dito riacho : o preco de toda a trra a dinhoiro
    lie de 11 ni cont e duzenlos mil rs. ,o de seisecntos
    mil rs. sendo metade : a prazo ser pelo que se ajus-
    far : na ra do Rangel, n. 45.
    Vcndem-se barr pequeos com cal virgem de Lis-
    boa, a mais nova que ha no mercado, por proco com-
    iii".1.1 : na rita da Mocda armazem n. 17.
    -- Vcndem-se 3 lindos muleques de li a ir anuos,
    sem vicios nem achaques : na ra Direila, n. 88.
    "endem-se mui lindos cortes de
    do seda, de gostos, modernos,
    ebegados ltimamente de Franca ; ditos
    de la transparente, de bonitos padrSes:
    Potassa.
    Desembarcou ha poneos dias nina por-
    ao de barris pequeos, com muito nova
    e superior potassa, e se acham venda,
    ,ior preco mais barBto do que uliima-
    lente se vendia, na ra da Cadeia- Velha,
    irmazem de Bailar & Uliveira, n. a.
    Vendo-se na ra da Aurora, n. 4 um jogo de
    tambores antigos rodetes, agulhes e dous cal-
    loirotes : tudo muito barato.
    Vendo-se muito bom doce de ginja e caixinnas
    de marmullada pequeas e grandes : no paleo do
    Carmo, venda n. I.
    Vendo-se.no armazem do Vicente Ferreira da
    Costa, na ra da Madre-Deos, semeas em saccas
    grandes chegadas ultimamento de Trieste; violto
    da Figueira em harris, ornis suporior que tcm
    vindo a este mercado, do muito contiendo autor Fa-
    biilo; vinhoabafado, cm ancorlas de 4 e meia a 5
    caadas.
    Clin rufos da Havana,
    vindos no patacho hespanhol Huracn vendem-se
    na ra da Cruz no Rccifo, armazem n. 13.
    V
    barc
    3o, I o i a de Don:
    loja
    ingos
    quem
    na ra Nova, n
    Antonio de uliveira.
    ---Vende-se, para pagamento dos "credores, a
    venda da esquina defronte da groja dos Marlvrios ,
    <-om os fundos de 3110,000 a 400,000 rs. : quem'a pre-
    tender dirija-ee a ro da Madre-de-Deos a tratar
    om Vicente Ferreira da Cosa o qual prometi fa-
    /ot negocio e vender barato para realisar.
    Vende-so. no lugar da Capunga.com fr- .
    para o Capibaribo um sitio com excetlente casa o
    mais comuiodos necessarios: na ra do Crespo,
    toja n. 10.
    Vcndem-se 2 escravos proprios para lodo o ser-
    vico, de bonitas figuras, mocoso sem vicios nem
    achaques: na ra do Apollo, armazem de assuear,
    n. 2a.
    Vende-se una negra muito moca,
    de boa ligura, lavadeira, costureira, e
    que cozinha o diario de casa ; e um inn-
    Jatinlio de 12 a i3 annos; na ra do
    Crespo, loja n. 2 A, se dir
    vende.
    Vende-se unta mobilia de Jacaranda c outros
    mais trastes : tudo com pouco uso na ra das Flo-
    res, n. 21.
    Vcndem-se duas negrotas, de i5
    annos, sendo una de Angola ; urna pe-
    la de naci Cosa, de meia idade, boa co-
    zinheira c quitandeira ; um moleque, de
    14 annos ; um dito, de 18 annos, com oof-
    lioio de sapateiro ; um lindo pardo, de 18
    sanos, ptimo para pagem s urndito, da
    mesma idade, com o olicio de pedreiro;
    um dito, de 2J annos, bom cozinheiro e
    copeirOj este troca-se por outro escravo
    ou escrava,011 vende-se a prazo com boas
    Jimias, assiin como lambem se afianca que
    lie um ptimo escravo para se possuir, e
    ao pretendente se dir o motivo ; tres ne-
    gros, ptimos para otrabalho de campo ;
    nm dito, bom cozinheiro ; um moleque,
    de 7 annos, por aao'000 rs. por estar
    com 11 m principio de rialdade : todos es-
    tes escravos sao vendidos muito baratos,
    por se desejar lechar as contas deste an-
    no : na ra das Larangeiras, n. 14, se-
    gundo andar.
    JH.
    Vondem-so chapos de castor branco
    4,000 rs. : na ra do Queimado, n. 22.
    Vende-se um bonito sorlimento de
    boloes de seda, para casaca; dilos para
    vestidos de meninos; ditos ainarellos, de
    Pedro II; ditos para militares, de ca-
    Tallaria e infantaria, dilos para libres de
    pagem, brancos c amarellos, de bons pa-
    drSes; ditos de niassa, para fardamento
    de caradores ; ditos de vidro, de diversas
    cores : na ra do Cabug, loja de quatro
    portas, do Duarte.
    Vcnde-se um par de dragonas,
    urna banda e una espada, tudo pertcn-
    cente a ollicial supeiior j assim como
    saccas com farinha de mandioca, de
    muito boa qualidade na ra da Cadeia
    do bairro de Santo-Antonio, 11, a5.
    Saccas com milho ,
    a 5,200 rs.:
    vendem-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
    Pechiiicha.
    No Attcrro-da-Doa-Vista, n. 78, vendem-so sapatos
    lp cordoAilo do lustro para senhora a 1,000 rs ;
    Ijtosde marroquim, a 800 rs ; botius de duraque
    p ara senhora a 2,000 rs. ; sapatos de bezerro de
    sola e vira, para homem, a 2,240 o 2,560 rs. ; botins,
    a 6,000 rs. ; bonetes de riscado a 320 rs.
    Vende-se a dinhoiro, ou a prazo, meia legoa
    de trra de frente, com urna legoa de fundo na
    margem do rio de Una, da parle do sul, con-
    fronte a Ierra do engcnlto Japaranduha principian-
    do na barra da Trombeta pelo rio de Una cima at
    onde se completar a meia legoa, cujos fundos vilo
    terminar com aterra concedida por sesmaria ao fal-
    lecido sargento-mr Antonio Casado Lima, as mar-
    gensdorio Prelo ,em queeslflo situados varios cn-
    genhos : tambem se vende melade da dita Ierra a
    saber : a meia legoa da margem do rio tina com o
    fundo tambem de meia legoa e na mesma forma a
    outra meia legoa de fundo : o preco da meia legoa da
    margem do ro Una ho do dous cotilos de ris a di-
    iiheiro ; o da oulra meia legoa he do um cont de
    ris, e sendo a prazo ser pelo que se ajustar: na
    na do Rangel, n,45.
    Vende-se um alambique de cobre ,
    com serpentina do mesmo metal, om muito bom
    estado de carga de (10 caadas proprio para en-
    genho : na ra do Cullegio 11.!.
    Superiores casimiras, a 5,000 rs.:
    vcndem-se na ra do Crespo, n. 9, lo-
    ja de Domingos Guimaraes.
    Na rua do CJiug, loja de quatro nor-
    ias, do Diurte, vendem-se capacho-;
    5oo rs redondos e cmpralos, para aca-
    bar.
    Vende-se a loja de lateadas da rua do l'asseio-
    l'ublico 11. 5 ptima para um principiante, por ser
    pequea, que com um a dous conlos de ris tica bem
    surtida a qual vende muito a rctalbo : a fallar na
    mesma rua n. 19.
    Anda resta para vender una pe-
    quea porcao de bonetes de panno risca-
    do, a a8o rs. : na loja de quatro portas
    da rua do Cabug, do Duarte.
    CHUMBO.
    Vende-se chumbo do municSo ; na rua do Amo-
    rim, n. 33, casa de J. J. Tasso Jnior.
    Vendem-se luvas de pellica para
    senhora, enlejiadas, a 2,800 rs. ; dilas
    apra homem, de diversas cores, de pou-
    to inglez, a 1,000 rs. ; ditas dealgodao a
    5oo rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
    ra senhora a 1,280 rs. ; lencos de grva-
    la, de seda, de 1,000 rs. a 1,600 rs.; ga-
    I5es entre-linos de diversas larguras ;
    espiguilhas, galoes lalsos, e volantes, por
    precos cominodos ; bicos do Porto, de di-
    versas larguras, de 80 a 160 rs. a vara ;
    dilos francezes, de bonitos padi oes ; fitas
    de seda, n 9 e 12; flores francezas ; len-
    cos de garcaa 1,000 rs.: na loja dequatro
    portas da rua do
    Duarte.
    No armazem de Dias Ferreira, no
    caes da Alfandega, vende-se, por preco
    muito commodo, potassa muilo superior,
    em pequeos barris de 100 libras cada
    um, desembarcados ltimamente.
    no de algodo trancado, feito ni Ualiia muito pro-
    nrin para saceos de assuear nssim como para roupa
    l- oscravos por ser muilo enenrpado os prelen-
    d -ntet dirijaiu-se a rua do Trapiche, n. 44, primeiro
    >iidar.
    lslojos.
    Na loja da rua do Cabug, n. 1 C, de
    Duarte, de quatro portas, tem estojos
    de navalhas com pertcnces, por precos
    commodos.
    Vende-se ca virgem de Lisboa,
    chegada no ultima navio, em barris pe-
    queos, por menos do que em outra qual-
    quer parte : na rua do Trapiche, arma-
    zem n. 17.
    Vende-se omito superior lagedo de Lisboa, e
    cal virgem em barris de 4 arrobas, por mdico preco:
    na rua do Vigario, n. 19.
    Vende-se cal virgem de Lisboa, om barris de 4
    arrobas chegada pelo ultimo navio, pui preco commo-
    do : a tratar com AI incida & Fonseca, na rua do Apollo.
    Cigarrilhos hespanhes ver-
    dadeiro?.
    Quem nTo traga urna fumaca produzida por estes
    deliciosos cigarrilhos n8o se pode contar no n tme-
    lo daquelles que sabem apreciar os deleites da vida
    contempornea : e as pessoas quo so julgarem nes-
    tas circunstancias, dirijam-se atrs da matriz do
    Corpo-Santo, no Recife, venda n. 66.
    A 1,600 cada um.
    Na loja de CuimarSes & C, que faz esquina para a
    rua do Collegio, n. 5, vendem-se barretes de seda
    para padre, pelo barato prego do 1,600 rs. cada um.
    F A HELO,
    a 4,500 rs. a barrica : no armazem n. 20, de Joaquim
    da Silva Lopes, confronte a guarda da alfandega.
    Toncas do Rio-(l(-.Iinero.
    Na rua do Cabug, loja de quatro por-
    tas, do Duarle, receben-sc pelo ultimo
    vapor do sul um sorlimento de toncas
    de la, para senhoras, a 2
    continuar a ter por lodos
    conforme sua exlraceao.
    ,5oo
    rs.,
    Cabug, n. 1 C, do Duarte, tem u
    completo sorlimento de perfumaras, p*.
    precos mais commodos do que em outra
    qualquer parle.
    Vend'o-ae urna mei'agoa que rende 4,50o r
    niensae em muito bom local rio bairro de S -Joli-
    na rua dos Pescadores atrs de S.-Jns n. 3 \,\
    verte-se que a dita mei'agoa' est livre e desen.b.
    racada.
    Escravos Fgidos
    os vapores,
    Cabug, n. i C, do
    Viuho bom e barato.
    Sa esquina da rua do Vigario, n. 33, vende-se su-
    perior vinlio do Lisboa e da Figueira a 150 rs. a
    garrafa, o em caada a 1,100 rs.
    Ccrveja preta cm bol jas.
    Contina-sea vender esla 13o afamada ccrveja,
    om lotes de urna barrica para cima a volitado do
    comprador: emeasa de Frederico Hobilliard na
    ruado Trapiche-Novo, n. 18. Na mesma casa ha
    tambem um pequeo resto da mesma cerveja em
    botijas muilo propria para casas particulares.
    Shpaloes de Ti solas, a i .y000
    No Atcrro-da-Boa- Vista, loja, n. 78, acaba-se de
    receber um novo sorlimento de sapales de 3 solas,
    tanto do ps pequonos como grandos. As pessoas que
    encommendaram, lio tempo do virem a ellos.
    Riscados monstros.
    Vendem-se superiore riscados monstros, j bem co-
    nhecidos Unto pela qualidadr como pela largura cm
    demasa, pelo barato preco de 280 ra. o covado. Ello
    rucado oau cnegauos ltimamente : as cores sao flxas,|
    e os padrea inulto modernos e de bota costo : na nova
    loja da Estrella da rua do Collegio, a. 1.
    Vendo-se farinha e milho om saccas, por pre-
    ?o commodo : na rua larga do Rozario, n. 27.
    Figos de Comadre,
    cm seiras o barris de urna arroba : defronte da por-
    ta da alfandega armazem n. 20.
    Vende-se urna porco de ouro fi-
    no : na i na do Cabug, loja da esquina,
    junto botica do Senhor Joao Moreira.
    Vendem-se os fiteiros e balero que
    foram di armaco velha da loja do Duarte,
    proprios para qualquer eslabelecimenlo,
    por preco muito commodo : a tratar na
    mesma.
    Vende-so um tanque de bom amarello, todo
    proprio para deposito de mel em algum engenho ;
    urna canoa aberla de lote de 1,500 lijlos, anda
    nova e muito bem construida ; um terreno de 40 pal-
    mos de frente e 300 ditos de fundo, sito na rua do
    Brum proprio para estabelecimentos de paitaras ,
    porsoachar prompto e aterrado; pannos oleados
    com llores para bancas do meio de sala muito su-
    periores e proprios para casas de grande asseio : em
    Fora-de-Portas, n. 145.
    Vendem-se pavios para candieiros francezes
    pelo barato preco de 70 rs. a duza e em groza a'
    700 rs. : na rua larga do Rozario, n. 20, junto a pa-
    Vendem-se ricos cortes de seda, de muito
    modernos gostos ; mantas e chales de seda,
    de bonitos padrocs; cortes de cassa, de cores
    ||S (ixase de bonitos desenhos ; casimiras elas-
    | ticas, de novos padroes; corles de collete de
    1 setime gorgurSo, bordados e proprios para
    I bailo ou casamento; chapeos francezes da
    ^ ultima moda, assim como um completo sor-
    limento de fazendas tinas: tudo por preco
    commodo: na rua do Queimado, quatro
    cantos, casa ama relia, n. 29.
    Lotera do llio-de-Jaociro.
    Aos 20:000,000 de rs.
    Bilhctes da segunda lotera concedida ao thesou-
    ro publico, para ndemnisacSo da prcslacHo que d
    ao llieatro deS.-Francisco da corte, cujas rodas le-
    rflo o sou dovido andamento at o da 8 do correntc:
    vendem-se na rus da Cadoia do Itecie, loja n. 51.
    Champanha da marca cmela
    Frodericn Robilliard acaba do receber urna peque-
    a quanlidado deste muito apreciado vinho, tanto
    em garrafas grandes, como tambem em garrafas pe-
    queas o est vendendo o mesmo por preco muito
    mdico no seu escriptorio da rua do Trapiche-No-
    vo, n. 18.
    -- Vende-se um prelo moco, de bonita ligura o
    que he ptimo cozinheiro : na rua do Trapiche, ar-
    mazem de assuear, n. 19.
    Vendem-se, na rua da Cruz, no Rccife, arma-
    zem n. 26, saccas com superior farinha de mandio-
    ca viuda do Cear ; sola ; cera de carnauba ; peo-
    nas de ema ; chapeos do palba.
    -Vende-te papel almaco e fiorele, azul o branco,
    muilo em coma : em casa do Frederico Robilliard ,
    rua do Trapiche-Novo n. 18 ; bem como fio pro-
    prio para coser saceos para assuear.
    Vendem-se supe ioros charutos de Manilha, che-
    gados ultimamento: na rua da Cruz, armazem n. 18.
    Vendem-se caixas de vidro, mui
    bem enfeiladas, para guardar joias, por
    preco uiniod: na loja de quuio prs
    da rua do Cabug, n. i C, do Duarte.
    -- Firmino j. f. da Rosa vende;muito superior pan-l : Na loja de quatro portas da rua do
    Fugio, no dia egunda-feira, as 8 horas da noi-
    le, um escravo de nome Bazilio grosso e caturra
    carrancudo de 22 annos pouco mais ou menos: h
    bem gordo e muito forcoso; levou calcas de algo-
    dSodelisras, camisa o chapeo de nouro; foi com-
    prado a Jos Ferreira da Silva, morador cm Caruar.
    Roga-se aos capi tiles de campo eos empregados do
    polica, que oapprehendam e levem-no a rua do Li-
    vramento, n. 14, a Francisco Cavalcante de Albu.
    querque, que gratificar.
    Fugio, ha perto de um mez, do engenho Bom-
    Jesus provincia das Alagas um escravo de nac3o
    Angola de nome Antonio, de cor preta, estatura
    liaixa, lieieos grandes, ollios um pouco afumaca-
    dos ; tem urna cicatriz no braco esquerdo : qnem o
    pegar leve-o ao dito engenho ou no Recife, a Victo-
    rino de Castro Moura na rua da Cadeia, n. 20, que
    ser recompensado.
    Fugio, no dia 20 de otitubro, a escrava Josepln
    ile testa estreita olhos encapellados nariz a pro-
    posito arrehilado orelhas regulares queixo fino ,
    bocea pequea, hcicos bicudos ; quando doscuda-se
    crosce-lhe as barbas; tem os hombros escuados
    pescoQo grosso pcitos pequeos, cadenas altas I
    pernas e ps grossos a proporcffo do corpo, andar
    descansado c requebrando os quartos gorda bem
    larga, altura regular ; levou panno da Costa azul de
    listras estreitas e todo ban lado de matames a roda,
    vestido de chita roxa de listras com palmas brancas
    e ramagons pretas camisa de madapolfio com o U-
    Ilio enfiado de cordita, e com babado de caca d7
    quadros niiudos no talho e mangas: quem a pogai
    leve-a a rua do Fogo, n. 28, casa de marcenen o ,
    que ser recompensado com 20,000 rs.
    Fugio, no dia 23 do prximo passado o escra-
    vo Benedicto de nac8o Costa alto corpo regular,
    barba fechada ecom suissas at porbaixo do quei-
    xo falla muito bem rosto com marcas de bexigas,
    porm j antigs ; costuma andar com calcas de al-
    godfloazul, camisa branca ; mas he de suppr que
    mude de trage, por ter mais roupa ; foi escravo do
    fallecido Joo Flix dos Saotos, do Coianna e foi
    vendido nesla praca : quem o pegar leve-o a rua da
    Alfandega-Vclha n. 36, ou airas da matriz da Boa-
    Vista, n. 18.
    -- llavendo fgido a 7 de otitubro, de bordo do
    brigue Argot, o escravo marinheiro, de nomo Jos,
    de nacflo Cabinda ; representa ter vinte e tantos an-
    nos pouco mais ou monos, clit'io do corpo, rosto
    redondo, sem barba olhos grandes bem fallante ;
    o qual perlence ao commendador Jo.lo Baplista da
    Silva l'eioira de Porlo-Alegre. O mesmo escravo
    foi visto depoisdaquelle dia no bairro da lloa-Vista,
    donde julga-se haver-se ausentado; ha bem funda-
    da suspeita de que sobo pretexto de forro csteja
    trabalhando em algtima obra de jornal. Roga-se aos
    capitfles de campo a sua captura, e assim como se
    pede a todas as autoridades o a pessoa que o desco-
    briro o Irouxer a rua da Cadeia, n. 39, em casa lo
    Amorim Irmilos recouhecendo-sc ser o proprio, so
    garante 60,000 rs ra o que mais se possa ter des-
    pendido conforme o lugar em que fr capturado.
    Fugio, no dia 23 de outufert^) prelo Jos ,
    Cassange, que fui escravo de Jos Antonio de Amo-
    rim o qual fcilmente se conhecer pelos signaes
    seguinles: estatura baixa, magro, cor retinta,
    pernas arqueadas com bastante barba e fallada
    cabellos no alto da cabeca pelo uso le carregar,
    pois andava no ganho e he provavel que anda nis-
    so se oceupe pois tendo o costume de fugir nunca
    saino desta cidade ; costuma embriagar-se ; he bas-
    tante prognostico : quem o pegar leve-o ao Alerro-
    da-Boa-Visla n. 86, que ser recompensado.
    --Anda contina a estar fgido o escravo Patri-
    cio crionio, de 30 annos pouco mais ou menos, sue-
    co do corpo; tem urna fstula cm um queixo, que
    as vezes forma um botflo ; he desdentado principal-
    mente do lado superior, chupado da cara ; sabe
    bem o caminho do serto, por ter sido do Crato ,\
    mesmo j fugio urna vez e foi pegado no Brejo re-
    meltido pelolllm. Sr. delegado Cordeiro. Roga-se
    as autoridades policiaes pessoas do povo capitScs
    de campo, que oapprehendam e levem-no a ruada
    Cruz, no Recife, u. 37, queserilo gratificados, alm
    das despezasque lizerem.
    ~ Fugio, no dia4 do renle, do engenho Ta-
    pera freguezia do S.-Ainaro-Jaboatflo, o escravo
    Joilo-Caelano de 22 annos estatura regular cor
    preta crioulo cabellos pretos olhos grandes o
    blancos, sem barba espadando peilos salientes ,
    bons denles, ps pequeos; letn a falla um pouco
    atrapalhada : quem o pegar leve-o ao dito eugenho
    Tapera quo ser gratificado.
    Fugio, no dia 9 do corrente, um escravo de
    nomo Andr de 40 anuos pouco mais ou menos,
    crioulo, quebrado da parle direila; he muilo re-
    grista, levou camisa brauca dealgodilozinbo calcas
    de riscado e chapeo de palba; porm julga-se que
    mudar de trajes, por ter furtado do outro parceiro
    a roupa c um chapeo do massa F.sle escravo he do
    soitiio sabe fazer rede o pesca de alio ; julga-se ler
    ido paia aquellas partes. Roga-se as autoridades po-
    liciaes capitlos de campo e pessoas particulares,
    que o apprehendam e levem-no a Fra-de-l'ortas ,
    u. 95, quo scrfio gratificados.
    Fugio, no dia 7 do corrente, o prelo Jos, de
    naco Angola do 30 annos, de estatura baixa, ros-
    to redondo, cabellos pretos, pouca barba ; tem por
    costume fallars, bastante bruto; levou camisa de
    bata encarnada calcas do estopa. Roga-se as au-
    toridades policiaes o capites de campo, que o
    apprehendam e leve-no a rua das Tnucheiras, so-
    brado de um andar, n. 16.
    Anda contina a estar fgido o escravo Fran-
    cisco, lng*uciro porm tem o cabello meio acabo-
    ciado, de 20 i Untos annos mal encarado ; he do
    serillo das partes do Sobral; ho do suppr que se-
    guisse a estrada em cumpanbia de algum comboi ;*
    perlence a Jos Smitli de Vasconcellos, do Cear :
    quomo pegar, love a rua da Cruz no Recife, u
    37, que ser gratificado.
    Pean. ; na ttp. dem. f. de paria. 1,848
    MUTIL


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID EJP6WRO4A_FASC7E INGEST_TIME 2013-04-13T01:15:27Z PACKAGE AA00011611_06172
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES