Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06171


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno
XXIV.
Sabbado 11
ul {III" pubilca-ae tudoi o* diasque no
unci" a"l".11'll'.*",So '""fl'o1 *
-. drcuarda: o preco da anignaiura he
'"/Wtil Pr l'W'tel-W" 'j"ntOdas. Os
""-"","*. parlwtai 4 r. em lypo dlf-
r,o irnolicei pela meladc. O nao
('""" ,e,ag.rSo(Wrt. por llnhae 160 -
a**'fvi.u dillirenir, por cada publicacao.
lelOOn
..-'.-.. nnr i'iil i mililr
i ja*
piiases da la no juez uenovembro.
l'AUTIOA DOS CORREIOS.
Gulanna t Par.ih.lba, > irg. e scilas-feiras.
Rlo-G.-do-Norte, quintas-reirs ao melo-dla.
Cabo, Serlnbaein, l'.ioKonnoso, Porto-Calvo
r Macelo, no l., a II e 21 de cada inri.
ll.ii','tnliuiis c lliiiiiin. a 8 e 23.
Boa-Vista e Floren, a 13 e 28.
Victoria, i quinlat-feirat.
. iiuda, todos o da
PREAMAR OE HOlh.
Primelra, i 5 horas e 18 minutos da manh.
Segunda, s.') horas e 42 minutos da Urde.
do Novembro DAS DA SEMANA.
6 Secunda. S. Severo, tul dn S. dos ur-
pliut do 1. clr. e do J. M. di I, t.
7 Terca. S. Florencio. Aml. dn I, do da I.
v. e do J. de p.n do 9. dial de I.
S oii.it i.i. S. Stvi'ii mu. Aml. do J.doc. da
2. v t do I. dC pudo 2 dift. '! t.
'.i Quinta. S. Thi'oiluto. Aud. do J. dr urpli
e. do J. M. da I v.
1 < > Si-xi.i. S. Andr \ v .I lino. Ati.l. do J. do
clv. c do J, de p.i' d > I dist de t.
HSabbado. S. M iitinlio. Mil .1 .1. do c.
da I v. e do J. dr pai do I dist. de t.
12 Doiuiugo. OPatrociniodc NossaScnhora.
ir. tiw.
CAMBIOS NO DA 10 1>K NOVKWMiO.
(Obra L-ndresa2.').- i.V ,d. por If rs. a6ll d.
a Paria ,
. Lisboa 120 por oaarto de pinnio.
iiio-.if-l meiro ao i r
Deac da loil da boa niwi 1 V. ; "'
UcAeidi eoutp da Heberibe, fjww.aop.
OaroT-Oiicaa heipantiolai MtfOd a I#M
. MoVda df v. r#M0 a -/ deb/tOOn. 16#200 a
de 4/000... V
Pratol'alacocs brasilelros
Pesos columuarius.
Ditos mciicauos.....
16/400
i/400
1/1M' a l/W'
toen a i/wo
1/^211 a l/40
[I
PART: OFFIQtAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE 00 DA 30 DE OUTUBRO.
Odelo. Ao commandante das armas, participan-
do ter fallecido no hospital militar da giiarnicflo da
corle o alteres da companhia lixa de cavallana desta
provincia, Jo.lo Carneiro da Cunh. Communicou-
>iocoronel eommissario-paeador.
Pilo. Ao mesmo, scieitificaulo-o de liaver S.
II o Imperador concedido licenc;a ao cadete do 5
nalalhilodefuzileiros, l.uiz Augusto Collin, para ir
i corte eslud r na escola militar.
Dito. Aopresidenleda relacilo, participando que
S. SI. o Imperador altendendo ao que representara
oiz detlircilo do civcl da comarca dol.imoeiro,
Ipira-se de conceder-Ihe mais seis inezes de li-
cnen com o vencimenlo tle dous tercos do respecti-
vo ordenado para tratar de sua saiide onde Ihe con-
ver. Intolligenciou-se ao inspector da thesoura-
rit Dito. Aocommanilanle das armas, communi-
cainlo que se ordenara ao coinmandante das armas
da torte Asease recolher ao respectivo corpo o alfe-
resdoS.'hatalhio dofuzileiros, Joaquim LuizTei-
xcira Lopes Mallieiros. Parlicipon-sc ao coronel
cominissario-pagador.
Dito. Ao inesmo, declarando que ha vendo |o go-
governo imperial mandado para esta provincia para
er convenientemente empregado o capito do 1.*
atalhao decagadores, Andr Piulo Duarte da Cosa
eteira, pode S. S cliamar este ollicial no exercicio
deajudanle de ordens do commando das armas se
assim o julgar conveniente.
Dito. Ao mesmo, dizendo quo leudo fallecido
no hospital militar da guarnicflo da corte o alferes
da companhia lixa de cavallaria desla provincia,
Jofio Carneiro da Cunha, e Donvindoque seja substi-
tuido por outro ollicial, resolvi declarar a S S. que
pido empregar nesse servico o alferes do 2." b*tw-
liaodecacadores, Jos Negreiros de Almeida *"">-
nho, que i'vjai n atiirt i.mi io'iitn, "i' uUrii aelL-
ber.ic.ilo do governo imperial, u quem passa u dar
cunta dcsla providencia
Dito. Ao mesmo, participando liaver S. II. o Im-
perador concedido passagem para a quinta compa-
nhia do 6. batalhfio de cacadores ao capitfto do 8 '
da mesma arma, Francisco Antonio daFonseca Cal-
vio. Scit'nliicou-se ao coronel coinmissario-pa-
gailnr.
Dilo. Aocommandanto superior da guarda na-
cional doRecife, declarando que, convindo a regu-
laridade do serviqo que a companhia da guarda na-
cional destacada tcnia ilous alferes, naja 8 S. de fa-
seri necessaiia nonieacHo. (^omniunicou-se ao
commandantc das armas.
Dilo. Ao clicfe de polica. Ha vendo recebido
do coinmandante superior da guarda nacional da
comarca de Coianna o incluso oicio datado de hon-
tem, eacompanh.idn de varios documentos doqtial
consta gue lendo sido preso a ordein do subdelega-
do tle polica daquella citlade, Arminio Americo Ta-
Tarea da Cunha e Mello, o guarda nacioi.al Francoli-
no d* Rocha Lima, e havindo elle obtido do juiz de
diMto da comarca uina ordein tle liabeas Corpus, dei-
\ I .i ella de ser cumprida, apezar de tercm decorri-
uo 10 das, por allegar uquelle Milidelc^adn i|uo o
preso eslava destinado para recruta, tondo alias em
seu favor rasos legaes de isencao, i'ccumiiieiido a
S. S. que lomando conhecimento dcsle negocio o\-
peci ordem ao referido subdelegado, para que o faca
immedialamenle prem liberdade, se foresse o ni-
co motivo da prisio, dando cunta do cumplimento
desla ordem. Olh'ciou-se ueste sentido ao mencio-
nado commandaiile superior.
Dito. Ao coinmandante das armas, communi-
candoqueS. M. o Imperador.nao s determinara quo
sprscas do 5.<* lialalliilo de luzileiros, destacadas
III provincia do l'iauhy, acjaiu por ella l'oruecidas
dosebjectos de faldamento, que por ventura se lites
cstiverem a dever, o dos que forem vencendo, como
lainbem se ondena que no pret do sobredito bata-
lhfio sedcsconlom os ris diarios das mencionadas
Placas. parliicpou-se ao commissario-pagador.
Dilo. Ao coronel commissario pagador, devol-
vndo as cuntas das despezas feilas com a couduc-
aii da b.igageui ilo i." batalho de arlilharia up,
os.le que saino do porto da Uahia at quecbegou
*'J desla cidade, para que, tendo-as em considera-
cao, pagar a importancia das mencionadas conlas,
h'o ho, cenlo equinze mil quinhenlos e viule ris.
"Coiiimunicou-se ao coinmandante das armas.
Portara. Momeando o cidadiio Joaquim Macha-
ool'orttlla para o cargo de subdelegado da fregue-
2la de Muribeca. Fizeram-se as participacus do
csiylo.
DEM DO DA 31.
Olicio. Ao coinmandante das armas, ordenan-
do expela suas ordens, para que seja destacada na
lre6uezia do 'oco-da-l'anella urna lrca de 15 pra-
s de bnha, commandada por mu inferior, deven-
,|u,csia for^a licaraordem do respeclivo subdele-
8o.
fliio. Ao commandantc do corpo de polica, de-
'"'niiundo mande recolher a caplal as cinco pra-
cas do corpo sb seu commando, que se achain lea-
lacad*sna l'reguezia dos Afogados. Coiiimunicou-
dochefe de polica.
*to A camina municipal do Kecife, approvan-
o o coiiirato de arrematado do imppsto das afe-
*'Oes dos pesos e medidas deste municipio no cor-
ita anuo municipal, celebrado cutre essu cama-
r'ENCONTRADO
raeThomaz de Aquino Carvallio pela quantia do, ta ;-e do subdelegado de S. Antn c Josi ^,e'ra do
10:0020O0 res, M anca de Jos.- Moreira da SIvp-J^JIivera Mac.el, por crime de olTensas >5Mcas o
Dito Ao coronel commissario pagador, rttel-jtardo Filippe, cscravo de Francisco llalhei Pcrc.ra
teiAdo urna copia dobficio-em quecommunicou aj^a Costa, requisito de seu senhor.
coVonel commandante das rra"s' hitOfilo-S iesoTu-
Cio quo tomara de elevar a cen pracas, inclusive of-
ficiaes e inferiores a frca da companhia fixa de ca-
vallaria dcsta provincia, e declarando que do citado
officio ver achar-se o major commandante da so-
bredita companhia, Sebaslio Lopes Cuimaritas, au-
torsado para comprar qunrenta cavallos, afim de
(jue, nesta intelligencia, baja de furuccer-lhe, na
forma do estylo, a quantia que for necessaria, para
que lal compra soleve a effeito. Scientilicou-se o
coinmandante das armas.
Dilo. Ao mesmo, remetiendo urna conla em du-
plcala da despe/.a feita pelo arsenal tle marinba com
o desembarque do restante do 0." batalliSo d cala-
dores, viudo do Maranbfln no vapor l'trnambucana,
alim .le quo entregue a importancia da mesma cun-
ta, isto he, tele mil quindenios escalentaris, ao
patrfio-mr da barra desle porto. Partcipou-se
ao inspector do arsenal de marinha.
Dilo. Ao commandante das armas, determinan-
do qiieopportunamenle mande dar baixa doservico
no soldado do 4." batalhfio de arlilharia a p, Jos-
Ha Cosa Machado, que acha-se no hospital reginicn-
tal; porquaulo assim ordena o aviso, expedido io
Exm. presidente da Babia em 20 de agosto desle mi-
no. Scientilicou-se ao mencionado presidente.
DEM DO DA 2 DE NOVEMBRO.
Officio.Ao chefe de polica, ordenando d suas
ordens para que seja capturado nm qualqncr ponto
desta provincia, onde porvculura appaieca, o se-
gundo mnrinheiro criado, Alcxandrc l.niz Antonio,
CUJOS signaos caractersticos constam da nota que
remelle, e que pertence a guarnicilo do brigue-es-
cuna l.eialid/iile.I'articipou-se ao commandante do
mesmo lA vie.
Dito.--Ato captfio do porto, dizendo que deve de
promover iom a maior actividade o engajamenio da
manija dofcueuecessit o brigue Calinw, 0 para csse
lim o ;niltJLs.i a fazor a despega quo for necessaria.
e declaraiBique se poresse mcuS. me. nflo obti-
ver o nuidVo de marinheros prisos ao referido
brigue de piale a presidencia para* tomar a delibe-
raefio que majps convier.Communicou-so ao OOra-
mandanteikrmencionado brigue.
Dito.Ao comniaiidanle das armas, determinan-
do mande recobera bordo do vapor S,-Salvador, e
recolher ao hospital regimental para ser tratado um
recruta doexercito viudo da provincia do Maranliilo,
o qual so acha doente.ScientiHcou-s? ao comman-
dante do dilo vapor.
Dito Ao inspector do arsenal de marinha, appro-
vando liaver S. me. mandado recolher a enfermarla
de marinha um marnhciro da guarnic.no da corveta
poitugueza Mi, ora surta neste porto, sb a condi-
(.iiodesera fazenda publica indemnisada das despe-
zas qne com elle se hover de fazer.
Dito.Ao commandante da corveta Eulerpe, de-
clarando que o brigue Capiharihe dever sahir para o
llio-de-Janeiro no dia 5 do corrente, porm no con-
vindo que elle conduza para alli os imperiaes miri-
nneiros quorslilo a seu bordo determina que estes
fiquem aqoi, alim tle sercm convenientemente dis-
tribu los pelos decais navios de guerra surtos ues-
te porto Participou-se ao commandante do supra-
citado brigue.
Dito.Ao coronel commissario-pagador, autori-
sanlo-na abonar ao empregado alldido aquella pa-
gadoria, alferes Joaquim Per eir Xavier do Oliveira,
a mesma graliliracflo que peicebia aquolle a quem
elle substituio, Ihmii ciiini) a de cinco mil ris mcu-
saes ao porteiro e archivista dessa reparlieio, Maria-
no dos Iteis Espindola Jnior, a contar desta data.
Dito.Ao inspector do arsenal de guerra, autor-
sando-o a despender a quantia de 152/880 ris com
a compra de azeile.e outros objeclos para luzes das
fortalezas e quarteis no corrente inez.
do
COM AJAN DO DAS ARMAS.
(Juartel do commando dat armas na cidade do Rtcife,
10 dr novembro de 18Vi.
ORDEM DO DIA N.a 73.
O commandante das armas interino determina
que os Srs ofliciacs da terceira e quarta classe do
exercito, desempregados, existentes nesia provin-
cia, se Ihe apresenlem na secretaria militar na ma-
nha do dia 13 do correte, scientilicando-lhes quo
aquellos que deixarem de dar execucilo esta ordein
(que val ser inserida nos jo'iiaes; serHo considerados
ausentes.
Constando ofTlcalmente que o Sr. alferes secreta-
rio do oitavo bala linio de cacadores, Antonio Jos de
Sanl'Anna, declarado ausente por excesso delicenga
na ordem do dia 6 de outubro ultimo, e como tal
chamado poredital, na forma da le, acha-se grave-
mente enfermo na provincia do Ceara. e por isso im-
t.ossibililadoderecolher-sea esti e ao seu respec-
tivo batalhat,, o commandante das armas interino,
autorisado por ollicio do Exm. Se presidente da pro-
vincia, datado hontem, manda considerar de ne-
nhum clleilo a citada ordein do da e edital.
O i. Amanuense,
Aprigiu Josa da Silva
III.UIII) RIFIMlllOCO.
RECirE, 10 DE NOVEMBRO DE 188.
francisco Jos Damasceno Rosado.
Heparticao da polica.
EXTRACTO DIARIO DO DIA 10 DO CORRENTE
I cheelle Jff^fiS^'X^^ leueiUe-coione. Francisco Carneiro Machado Rio,;-
Ja n;1o be possivel duvidar de que ha entre nos
urna parcialidado que conspira contra 0 governo ;
que tenia subverler a ordem publica ; -- que preten-
de renovar asseenas sanguinolentas de oulrasras :
o proprio echo dessa parcialidade denunciou ante-
hontemoste plano com i maior sem-cerimonia, e co-
mo que buscando entimidar as autoridades ...
K no bes isto: esse pugillo de hoinens desval-
rados tem levado alguns imprudentes a arma-
rem-se contra o governo ; a espalbarem o susto e o
terror por entre os povos de certas paragens, taes
eomo Olinda, po-do-Alho o !\azareth;a derrama-
ren!, emlim, algumas gotas do precioso sanguo per-
nanibticano, como acontecen napraia do Rio-Doce,
onde um dos desordeiros desfechou un Uro sobre
corto pescador inollensivo, cuju cadver ji so acha
sepultado depois de competentemente vistoriado.
Insensatos!... Tendes meditado bem e pausada-
mente sobre as conscqucncias possiveis de tfio lou-
coquanto reprehensivel procedinicnto? Ilaveis me-
dido a profundidade doabysmoque estis cavando
com as proprias miios? Certo que nao. Tentis per-
turbar o socego publico ; procuris fazer estre-
mecer os mais tmidos ; pondos em risco as vidas
de alguns dos nossos irmaos, que, menos experien-
tes, deixam-se levar por vossas seduccoes ; poster-
gis as leis divinas c humanas ; coiistitui-vos, allim,
reos de lesa nacffo, poisque vos esforcaispor arran-
ca-la da quietacilo de que tanto carece para chegar ao
grao de prosperidade que Iho anhelamos, c para quo
a destinou o SUPREMO CREADOR quando a dotou de
l1o ricos recursos naturaes.
Entretanto, estamos habilitado para asseverar-vos
quesemelhantesesforcosserfio baldados, e que no
eoncorrcrio senio para expr-V08 mais completa
ruina, denunciando ao mesmo lempo quanlo cram
fementidos os vossos protestos de anda ha pouco
pela manutenciio do socego ; pelo progresso do
paiz ; pelo amor monarchia ; pelas insltui-
C'"x\s juradas.
Sim ; cansada de servir de jogucto aos especulado-
res polticos, aquellos que nata menos querem do
que elevar-se anda que seja sobre os cadveres dos
seus iguacs; desengaada de (|uc somante da paz
Ihe pdenlo provir beneficios reacs : amostrada
pela experiencia de quatro annos da mais deseufrea-
da perseguirlo, e de urna escassez de meios de sub-
sistencia que bom seassemelhava ao pauperismo;
contando com o desvelo paternal de um governo Iim
to e remunerador, que no dcixa em olvido os
meritorios ; certa de que a vossa causa he a d. /-
priebo e a dos inlercsscs mesquinhos, a populacho vos
repellira em toda a parte, e, agrupando-se em deri0.
dor das banderas da legalidade, vos esmagar de
um so golpo.
Quando nos fallamos dest'artc, nao phantasiamos,
mo engendramos bellos contos para amigar a curio-
sidado dosleitores ; dzem osa verdade, com a Iha-
neza que nos caracterisa.
De feilo, atlentai para o entbusiasinocom que os U-
indenses receberam ante-liontoma noticia dadeniis-
s;1odo|delcgado Jos Joaquim de Almeida Cuedes, bem
como dos subdelegados Joo Paulo Ferrcira e Anto-
nio Nunes de Mellb ; considera! na presteza com
que os briosos AfcLadenses que lazcui parte do 5.
batalbflo da guardnacional deste municipio, pres-
surosos se recolhersin ante-hontem mesmo ao qoartel
da Soledade, conduzidos peio seu digno chefe oSr
medita i na promptiduo com qu e toda a gente sen-
sata de Pao-do-Albo o Na/areth d u-se pressa em
convergir para o ponto 001 que se achain as nume-
rosas torcas do governo ; pesai bem todas estas
circumslaiicias, e lesponde-nos se he possivel con-
tar para desordens com um povo que estaem tilo
louvaveis disposicOes ?
Mas se al aqui temos demonstrado com factos que
os turbulentos no dovem esperar o apoio do povo
para levar a elleto o plano de subversao que bflO
tracado as esquenladas imaginacOes, agora dire-
mos que'pelo lado das medidas a esperar da pre-
sidencia, devem os culados ter toda a seguranca.
Enrgico e prudente loda prosa ; cercado tle
funecionarios liis o dedicados que arriscarflo ludo
pela causa da legalidade ; estribado na propria
consciencia, pois que cumpra um dever sagrado
quando se esmera cm por mn diqueaessa torren-
tededesvarioi o trealoucamenloa dispondo tic
una loica regular tanto mais respeitavel, quanto
goza das sympathias do povo, e piule ser coadjuvada
por elle; -- apoiado pela sensatez, riqueza e iulel-
ligencada provincia, o Exm. Sr. Ilerculano Fer-
rcira l'eiina est na inelhor posicao administrativa, e
nao ha de poupar fadigas para aprovoilar-se tlella em
pro da nnbro, se bem que diflicil trela de que est
incumbido ; queremos dizer, i de preparar as cou-
sas de modo a proporcionar aos habilantes desta
boa tena todo o bem que d.lle se espera.
Hemos tocado ao nosso alvo, isto lio, hemos fcito
ver a mpossibilidade de reproduzirem-se aqui os tr-
gicos acontecimentos a que alludio 0 DUtriO'Nwo, e
com que nos anicacaui os opposicionislas, na inten-
effo, scni duvida, de aniedrontar a gente honesta e
pacilica ;e, pois, nada mais nos resta seno clamar
aps nossos COncidaddOS que desprezom as ins-
nuaqOcs com que buscam desvaira-los da senda dar
Igalidade, e conten) com a proteccilo do governo,
cjue, liel observador da conslituicflO c das leis que
nos regem, smente se afana por prcparar-lhes e
garantir-lhes os beus reaes, a que ellos teom o mais
indispulavel direito.
as linhasque a es las precctlem julgamos liaver de-
monstrado de maneira a no deixar a menor duvida,
(pie os perturbadores do socego publico nAo piideni
por forma alguma contar com a possibilidade de
levarcm a clfeito os seus crimonosos planos Isto fora
bastante para desvanecer as mpresses das novas as-
sustadoras cinc mu de proposito se ha feito correr
nesta capital ha alguns dias; mas afim que se comple-
te a nossa obra, entendemos dever declarar aos lci-
lores que Olinda est perfeitamcnle tranquilla;
que Nazarett e Po-do-Alho ja se acbam expurgados
dos grupos de amotinados que os infeslavam, e
guarnecidos de forras do governo, em verdade res-
peitaveis ; que apenas resta alguma genio reunida
as proximidades de Iguarass; mas ludo induz a
crrque essa mesma gente se dispersar em presenca
da Jorca que naquelles lugares commanda o brioso e
valente coronel Bezerra.
Vamos concluirs noticias da Europa que colhe-
mosnos dilferenles nmeros do Times que ltima-
mente recebemos.
A rainha do Despatilla publieou um decreto orde-
nando a organiaacflo do lo novos balalbOes de infan-
ta a, e a croatjSo de um regiment composto de tres
batalhes debaxo da denominac-Io de Iberia.
Corra em Madrid que urna rdConoiliacSo tena bre-
vemente lugar entre os govenios da Gram-Bretantu
e llespanha. Dzia-se que Mr. Rulwer voltaria
quella corte, e que depois de despedir-se da rainha,
partera inmediatamente para Londres.
Dina importante batalha se pelejou na l'ronteira
hespanhola ao p de Figueiras. O general Euna com-
mandante das frca legaes leudo as suas ordens
2,300 infantes, c 500cavallos, ataiou a Cabrera che-
le dos insurgentes frente de 1,500 homens de in-
fanta ha e 300 de cavallaria. A aCCflo durou oito ho-
ras, a perda de ambos os lados fui consderavel;
mas o general Euna logrou desalojar os carlistas, a
batteu-os alinal, refugiando-se muitos delles no ter-
litono francez.
O general Cavalanac, tendo rcspomlido s nter-
pellaees que Ihe l'Oram feilas por Mr. Sauteyra em
una das SOMOCS di assembla nacional, pedio a esta
corporac,o houvesse de declarar por um voto expl-
cito se o governo merecia anda a sua coniianca, ou
seja a linlia perdido. A assembla, quasi por una-
Mi
MUTILADO


2
nimidid,., approvnn n segilnte derlaracflo : A
sscmhla nacional em resposla a commuuiracn'o
d presidente do cnncelbo, declara que o governo
eonlinua a ler su inteire emfhn
A familia Pomparte, em Pars, Mti niiiilo amoa^a-
d Afllrma-eequeno raso daappareeer alguma ma-
iiiI.-sI;k;1ii por parte dos par ulanos do principe l.uiz
Napoleflo, o governo prendera logo, nffo somanta
erte, lenffo tambem n tea lio Jeronymo e u ieua pri-
mos Napoloffo a Pedro. Elisa SM-Sotodoa remetlldoi
para o havro e dnli i m mediis mente transportados
pera New-Tork j entretanto oxigir-se-ha dsassem*
Mes nacional un decreto de banimento contra os
meamos.
Acham-se interrompidas as relacoes da Franc8
001 a repblica da America Central. II cnsul
trancez retlrou-ae de Guatemala, deixando os sub-
ditos de sua nnoffo debaixo da proteoeflo do repre-
sentante da CrflO'Bretanha. Assegurava-se que elle
dora este passocm coriseauencia de un grande insul-
to feito ao novo governo da Franca, epara o qual
COncorrera o presidente Carrera.
A respeilo da questflo ilalian sabemos que os
ministros da Inglaterra c Tranca ainda nada haviam
conseguido. O gabinete austraco quer que a me-
dacflo refira-se smente aos actuaes bslligerentes,
e nflu lula entre o imperador e seus vassallos A
Austria declara que possue a Combar lia em virtude
dos tratados de 1815, que estes tratados fram ga-
rantidos por todas as potencias da Europa, e que nflo
pdem ser considerados como a bragados, puis que
tratados de mais antiga data, os de 1720, por ejem-
plo, PSlffO anda em vigor, e rooenlemenle iiidii/.irain
a intervonefio diplomtica da Inglaterra e Franca na
questflo de Sehleawig-llolstein.
Allirma-seque lora por suggestao da ltussia que a
Austria adoptara esta hnlia de conducta o gabinete
de S-Pctershiirgo ten lo sido consultado acerca da
mediseflo oiTereeida, responden n 22 de agosto que
aailuacAo da Austria para com a l.ombar.lia era a
mesma que n da ItlISSia para com a Polonia depois
da tomada de Varsovia em 18.11 ; que as victorias de
la lelzky bnslayam para legitimar a possessao da
I oiiil.inlt i, nssim como as do Paskowllsch linham
bastado, se n nonhuma nogociaoflo diplomtica,
para tornar a por o ox-dueado de Varsovia debaixo
do dominio da ltussia; queso fosse absolutamente
neceaiarin abrir ncgociacOes diplomticas, a ltussia
nflo admitliria o direito daqnellas las nacOos modi-
fica rem por si sos um estado de cousas que (ora
sancionado em 1816 por todas as potencias. He,
pois, necessario a abertura de um congresso europeo.
Conforme urna caita de Turim, o imperador da ltus-
sia retiran llalli o scu embaixador c rompeu todas
COmmunicacBo com aquella corte; assegura-se mos-
mo tcrelle declarado que, no caso do urna interven
cao na Italia pela parte dos franceses, poria as suas
tropas adisposieflo do imperador da Austria.
Carlos Alberto decrelou, sobre proposta de scus
ministros, a iminediata OCCUpuCflO das eidades de
Mentn o Rooea-Uruna pelas autoridades sardas. Es-
tas eidades se levantaran! em fevoreiro contra o seu
soberano, o principe de Monaco, iuvocaram a ussis-
tencia de Carlos Albjrto, e pedirm quo llies fosse
concedido participoreiii da regeneraeflo italiana.
Elisa se constituirn! depois em eidades livres de-
baixo da proteccHo da Sardenha, e propunham-se
agora a invocar alguma potencia amiga para mediar
pntre ellas o principe de Monaco o o re de SardenliN
Os habitantes dos ducados de Parma, Piacenza, Ifo-
dena e Reggio prutestarain perante '.arlos Alberto
contra a brulalidade do governo militar violenta-
mente estahelecido ent Parina o Piacenza em lugar
do govorno legitimo dore!. Uinonarcha sardo rece-
rOMMERCIO.
ALFANDEGA.
RENMMKNTO 1)0 DA 10...........10:870,722
Bmamgam hoje, li lenovtmbro.
Barca ~Eith*r-Ann mercadnrias
If'igue l'runklim taimas, vergonteas e cadeiras
pinito.
IJrigue Dpie pedras e batatas.
lnguc .Minerva mercadorias.
Barca John-l'anltr dem.
(eral .
Diversas
CONSULADO GERAL.
REMHMENTO DO DA 10.
provincias..............
I). JOAO THENOMO CONOUZIDO AOS INFERNOS
00
O CONVIDADO DE PEDRA.
Nesle drama as furias conduzir.lo D. Jo.1o Theno-
rio entre chammas, ao mesmo lempo que o scu com-
placente Esganarclo ser arrebatado por fogo.
Findar o espectculo com a linda larra
0 CHAPEO PARDO.
Principiar com a chegada das autoridades.
Avisos mar timos.
2:167,708
1,239
2:168,947
CNSUL
REMiIWK.VTH DO
AIMi INtOVINCIAL.
DA 10.......... 1:433,568
>?ovimcnto do P>rlo.
Navio entrado no dia 10.
Parahibi; 2 das, blata brasileiro Santa-Cruz, do 22
toneladas, capitn Antonio Manoel AiTonso, equi-
pagem *, carga toros de mangue ; ao eapilflo.
Navios sahidns no mesmo da.
Macei; brlgue de guerra brasileiro Legalidad?., com-
mandanle, o capilflo-toncnte Joflo Custodio de
II011 deim.Km cuinmissaodo governo.
Babia ; escuna hnllandezs Anllje, eapilflo Christian
Itiliten, carga parte da que trouxe.
Parahiba hiato brasileiro Espadarte, capitiTo Victo-
rino Jos Pereira, carga varios gneros, Passagci-
ros. Antonio V. de Magalhnes Lino, Jos Porralra
Monteiio, Brasileiro.
~ Para o Rio-de-Janeiro sabe, em poneos das, o
hiate nacional Gil-lira^ : ainda recebe alguma carga
a l'rete e escravns assim como tem commodos para
passagoirns : trala-secom Novaes & Companhia, na
ra do Trapiche 11 34.
O briguo Sociedade sahe para o Rio-ilo-Janeiro,
no da 12 do corrento, pode recocer nlgnina carga
mili la c cscravos a frete, assim como tem bonscom-
modos para passageiros: trata-se com Jos Marcel-
ino da Rosa, na luja de ferragens ao pe do arco da
ConWjt^ao,, ou com Novaes & C, ra do Trapiche,
\
n. 34.
lIMTAL.
Miguel Archanjo Vonleiro de Anurade oficial da im-
perial ordem da Rosa, cavalleiro da de Christo e ins-
pector da alfandega de l'ernambuco, por S. M. o
/'aperador, que Dos guarde, etc.
Faco saber que no dia 14 do crranle, ao meio-dia,
em hasta publica, na porta da mesma. se hilo de ar-
rematar oilo ca toes com llores artiliciacs 110 valor
de 220,000, impugnadas pelo guarda Antonio Lopes
Pereira de Ca val ho, no despacho por factura n.
1886, sendo a arremalacao subjeita direilos.
Allandcga, 10 de novembro du 1848.
Miguel Archanjo Monteira de Andrade.
wsmmmmsm i mmmgmmmmmBmsmmmmmm
Deca rayoes.
0 eapitilo do porto desta provincia, abaixo as-4
signado, faz constar aos mostrea das barcacas o ca-
. m'ias do villa, que nao pdenlo estas embarcacoes
boumui graciosamente n deputacao que ll.c apre- de boje en, dianle seguir aseos destinos, semTr-
wn ara esto proloslo, assegurando-lhea que senta meiro atraearem no brlguo-eseuna de guerra nacio-
muitoaaorle daqnellas infelizes provincias, e que nal Piraj, fundiado ao norte da primeira barca de
brevemente esperava l.v.a-las da oppressilo. Com | vigia d'airndega, para all examinar-so se estilo cor-
rentes pelas roparces liscaes e munidas dos docu-
mentos ,1 que sao obrigadas, e devem exigir da cu-
este designio eslava elle reorganisando e reforcamio
o seu oxcrcito. A paz, accrescentou elle, ainda nao
est concluida. Nos havomos neceitado o offoreci-
niento ile una medfaQito, porm nunca liavemos
deixado de preparar-nos para o guerra.
A cidade de Messina, na Sicilia, nio lora |minadr.
da em couscqunncia do vivo bombanleamenlo que
soffrra. Os Mcssineuses cumhaleram com tanto ar-
dor, que os Napolitanos ponieram mais de 3,000 ho-
rno 11 s entre mortos e feridos.
(i parla ment siciliano decretara que fsso julgado
reo de alta traigaoe conseguinlemcnte condemnado
a peona capital, lodo aquella que se correspoudesso
com o iuimigo, ou delle recebesse algum emprego
A ilieta suissa resolvcu-.
i.u Oue o directorio federal escrevesse ao governo
do Vienna protestando contra as medidas adoptadas
pelo marechal Radelzky, a respeito dos nsluraos da
l.ombardia que se haviam refugiado no cantio de
Ticiuo, e exigimlo que l'iissem revogadas.
2. Qiiedous eommlssarlos lederaes fssem envia-
dos a Tlciu para olim de defendcrcm os interesses
da confederago.
3 Que ilous batallioes de infantai ia cuma com-
panhia de caraliineiros maichasscui immcdiatameu-
te para aquello canino.
A seguintc prnclamacfio, publicada pelo regente
da Allemanba, da hem a conhecer o estado em que
se aeha o palz.
Ao poro allemiht. Os criminosos e\eessos com-
uiellidos em Fraukfort, o intentado ataque a o par
lamento, as desordens uas ras, paia cuja suppros-
sfio fui preciso empregar a forca armada, o assassi-
pitania para poderem navegar, em virtude das dis-
posicOcs do seu respectivo regiilamenlo, sb ponna,
pela inlraccao, de la/.ei em-se efleCtivas as multas e
outras pennas que pelo dito regulamento e ordens
posteriores, pode-se impnr-lhes.
Capitana do porto de l'ernambuco, 10 de novem-
bro de 1848.
Ilndrigo Theodoro de l'reilas,
Ca[lilao do porto.
Por ordem do Sr. major cominandnnie interino
do sexto balalhao de cacadores, vonder-se-lifio os
seguidles instrumentos velhos e. ja initilisados :
trompas 4, vo)Us19, trombones 5. claiins 2, come-
las 1I0 chaves 4, cornetas singellas6, ophiclides I,
fagote 1, cirmelas 3, e pistn 1 quem os pretender
comprar dirijani-se ao qnartel das Cinco-Ponas a
qualquor hora do dia.
Recfe, 8 de novembro de 1848.
Antonio Generoso da Silva,
Agente do balalhao.
Os liscaes abaixo assignados, fazem publico,
para que lenham o devido conhecimento, osarligos
abaixo transcriptos :
ArL 10. Os almocrcves nflo pdenlo entrar no
cidade montados nos eavallos quando vierem com
carga, e devoran faze-los pelos cabreslos : os infrac-
tores serflo multailos em 2,000 W.
Art. 11. Os conductores das boiadas que vierem
de fra para os curraos das Cinco-I'ontas, deverflo
entrar com ellas pelo corlume dos Coelhos, equan-
lo porimpediinonto das mares nflo possain aili pli-
s pdenlo conduzi-los por dentro da cidade, da
noile ate seis horas du manhaa, horas estas que
nato escandaloso, sameacas n violencias que al- \\ -''''" es,,r "os ourraes, leudo todo cuidado a que
gunsdos membros do parlamento hilo luffrido, lom ''r' cauaem damnos por onde transitaren!; osin-
claramenle revelado os planos e meio do aceBo de ''actores pagarao a mulla de 4,000 rs
planos e meio ue ic?
um partido que desoja nVolver o nosso paiz no- hor-
rores da ailarchia c da guerra civil.
grada. Ella sera estahalecida sobre urna biSu dura-
doura e firme pela conslitmcao que os vossos lepre-
M'ntante.s eslfln acliialuicnle elaborando Mas vos
seriis despojados da lilieidade, se o crime e a anar-
chia liouvessem d triumphar na Allemaulia.
AllomAes A le do 28 djunho de 1848 roo em
minhas nios poderos exocutivos naqoelles negocios
que dizom respeito lalVlQflO geral o ao luim da Al-
lemanba. lio do uiou dever proteger o paiz, tanto
cunta as perturbaQoos internas, como contra os ini-
migos externos.
Eu colillero o ineu dever, e estou determinado a
cumpn-lo, e espero ler ao meu lado todos aquellos
que auiam a patria e a libeidade. -
O govorno russiano intimou ao governo proviso-
rio de Wallachia quo se nio se dissolvesso iP-ntrode
quinze das, um e.xorcilo russo marchara conira el-
los. O governo de Wallaciiia, (porm, previnid osla
aineaeu submetlendo-se previamente a porta.
Art. 15. Todos os lotes ou comboys de animaes
queenlrarcui nesta praca com cargas ou sem ellas,
serflo condiizidos a passo, e alados mis airas dos ou-
li os, levados pelo meio das ras at o lugar do seu
deslino; c, apenas se liver feilo a deacarg.i ou o no-
vo carrcgainento, serfio lecondu/.idos para fra pola
mesma maueira : o infractor sera multado em 1,01)0
rs., e so fr escravo, scu dono ou correspondente
pagar a dita multa, o deixando doofazer, o con
ductor dos animaos solfrera dous dias de Cadeia.
Ignacio Jos Pinto- Manoel Ignacio de Oliveira Lo-
bo. Ignacio dos Reis Campello. Claudiuo Re-
ido Machado.
'jra o Rio-do-JaneirO sahe com a maior breJt-
dade possivcl o briguo nacional Minerva, por j ter a
maior parte do seu carregamcnlo engajada : quem
no mesmo quizer ra regar, ou ir de passagem ou dar
oscravos a frete, dirijam-se a Francisco Alves da Cu-
nta, na ra do Vigario, n. 11, primero andar.
Para o rio de San-Francisco, com escala para
Marci a barca Delit/encia: para carga e passageiros,
dirijam-se a ra do Vigario, n. 5.
Obrigue brasileiro lJestinode\e seguir coma
maior brrvidade possivel para o Rio-de-Janeiro, re-
cebe carga a Trete e escravos, o qual tem bons com-
modos para passageiros: quem pretender qualquer
das cousas, cntenda-se com Leopoldo Jos da Costa
Araujo, ra da Moeda, 11. 7.
Para a Rahia a sumaca Santo-Antonio-de-Padua:
quem quizer carregar ou ir de passagem dirija-se a
ra do Vigario, n. 5.
Ainda osla por vender o hiate Especulador, de
lote de 6 a 7,000 arrobas: os prctenilenles pdem ir
examinar o scu eslado no Forte-do-Mattos, atracado
a harcuca, e para tratar de scu ajuste a ra do Tra-
diche, 11 44. a Firmino Jos Flix da Rosa.
Para o Porto sabe o brigue portuguez Maria-
Ftlis, eapitilo Lourenco Fernandes do Carmo, forra-
do e encavilhado do cobre e muito veleiro : quem
no mesmo quizer carregar du ir de passagem, trate
com o dito eapitilo, na Praga-do-Commercio, ou
com o seu consignatario, Antonio Joaquim de Sou-
za Ribeiro, no seu escriplorio, ra da Cadeia, n. 18.
Esta a carga para o Para com escala pelo o Ma-
1 anhao a escuna Maria-Firmina que pretendo sa-
bir em poucos dias; ainda recebe alguma carga,
almda que tem engajada : trata-se com Jos Amo-
nio Baslo, na ra da Cadeia do Recife.
Leilocs.
Jos de Hedeiroi Tavares far leilHo
veneflo docorrelor Ajliveira, de grand
trasloa tntciramenWiiovos, modernos o
lo, queso vondonyo para li|uidacf.n do
estar o mesmo p
ca
', /"
o/.n
I
lorcfo de
bom gos-
_ nas, por
ximanieule a retirar-sc'desla pra-
segunda-feira, 13 do correle, as 10 horas da
msnhfla, na rutilo Collegio armazem'n. 18.
-- Joo Keller & Companhia farflo leiliio, por inter-
vengao do correlor Olivoira, de um lindo sortimento
de fazendas de lila, seda e de algodflo do melhor gos-
lo, receulomeiite importadas : lerca-feira, 14 do cr-
lente, s 10 horas da manhaa, no seu armazem, ra
da Cruz.
aajtH
Avisos diversos.
THEATitO NACIONAL.
ni:
SAN-IR 4$asco.
IIOJESABBADO, II DE NOVEMBRO.
Benefici da joven Jcnuina, se repiesentar o mul-
lo applaudido Drama
C. 4. F. S. A.
O socrela rio convida ios socios para a sessflo de
boje, 11 do corrente, as horas do costume.
Procisa-se de um feitor quo Irabalhe o enlenda
de borla, arvorodo, jardime vaccas : na Magdalena,
estrada nova, primeiro sitio com porlflode ferro.
Traspassa-sc urna hypotheca do 500,000 ris a 1
e meio por ceuto .10 mezem urna casa muito segu-
ra : quem pretender dirija-se a ra de Agoas-Ver-
des, n. 45.
-- No Aterro da Boa-Visla, n. 1, defronte dochafa-
riz, |>rccisa-se de urna pela para lodo o servico de
casa
- Aluga-se a casa n. 12 no Forte-do-Mattos, ra
do Costa, no bairro do Recife : a fallar na ra do Vi-
ga rio, n. 13.
Jos Francisco Moreira, com armazem de carne
secca na rita da Proia, acaba com esto ostabeleci-
mento, cjulga nao dever nada a ninguom por mane;-
ra alguma, comtudo se alguom se julgar seu credor
appareca na ra da Roda, n. 38; assim como nede a
todas as pessoas que Ibc silo devedores quo Iho vflo
pagar na mesma casa cima.
OSr. Jos Antonio Bran.lflo Comes queira an-
n unriar sua morada, pois se Iho desoja fallar.
Precisa-se do um caixero, queja lonlia pratici:
na ra Nova, n. 21.
Precisa-se de urna ama do Icito : no Alerro-da-
Roa-Vista, n 26, primeiro andar.
~ Aluga-sc urna eserava com bom leilc o sem cria:
na ra do Forte, sobrado, n. 6.
--Quem livere quizer alugar urna eserava de 30
a 40 anuos que saiba lavar e eiigomtnar bom pa-
ra urna casa de familia capaz onde o mais servico
he do pouca monla dirija-so ao largo das Cinco-
Ponlas, ra Imperial sobrado da esquina do Pei-
xoto.
Alugam-so, para se passar a esla, em S.-Anna-
dc-Denlro, duas casas muito frescas bom banlm ,
Com commodos sullicienles para qualquer familia,
por mais numerosa que soja: a tratar no mesmo lu-
gar, com Ju.'io Venancio.
-Quem annunciou querer comprar um habito
grande de Christo, diaija-se a ra Nova, n. 67, se-
gundo andar.
Vai a pra$a
perante o lllm Sr. doutor juiz de orphflos dcsta ci-
dade, na sala das audiencias, o bem conhecido e
acreditado berganlim brasileiro Santa-Mara-Boa-
Sorte de 222 toneladas, de ptima constru-cao
nacional forrado o roprcgr.de ds cobre sin mui-
to bom estado bem prompto de arvoredo, inassa-
me, amarracese sobressalentos com lombadilho
guarnecido do amarello, e bastantes commodos ,
boa lancha o famoso bote com suas palamentas e
urniacoes; bem como dous excellentes eicravos pe-
ritos marinheiroi a bordo do mesmo navio r.
deido ni volla do Forte-do-Mattos, aonde 01 n-fi"'
denles devem dirigir-so para verem o respectivo ,"
venlario 1 tudo livre e dosombaragido : 1 primei
praca ser segunda-feira, ae hnuver audiencia e
outras duas ms seguintes audiencias aondedev/'
compirecer os competidores ; cuio producto tcm
aor para os credores do casal do tinado Jos Con,- 1
ves Cascflo. t""
Precisa-se slugar umsotflo, ou quarlo qUe
nha entrada independenle e algum com modo1, e I
ja no bairro de" Ss^Antonio: nesla typograpb;, **
dir quem pretendeA "
Joo Athanazio l\as, como herJeiro dofii,aa
Joflo Antonio Climaco.NJe cujos bens fra inieni '
rante o Sr. Manoel AnterV) de Souza Reis porCal
ca de sua mulher. (ilha aquelle finado e tulorri
annunciante, nelo do mesmo fallecido, previne
publico quo vai propor afccflo de nullidade ao *lit
inventario por lezflo enorme ; e por isso ninirue
faca contrato de qualquef natureza sobre os |Wn"
daquelle casal, ale linal sentenQa da aceflo intentii
Aluga-se um prirurro andar de sobrado, muL
to fresco e em boa ra : d-se m conta, porm coni
acondiclode sera alguma senhra viuva quetcah
pouca fumilia e nflo lentia hoinem : na ra da co
ra, n. 87, segundo andar, se dir com quem dei
tratar. >
Jacten Doornkaat Koolman subdito Allemi0
relira-sc para os porlos do norte a tratar de seus ne-
gocios.
OSr. cstudante morador em Olindi, filho d0
Sr. Jos Silvestre de Mendonca, da provincia do AU.
gas, dirija-se a ra da Praia serrara de Cardeal"
para receber urna carta. '
~ OSr. Francisco Manoel Berenger (Gllio; dirija,
so a ra da Praia, n. 15, a negocio.
SOCIEDADE APOLLINEA.
Os Sis. socios sao convidados a apresentarem suas
propostas para convidados partida do dia 25 do cor-
-----cor-
rente ate odia 14, na casa da mesma sociedade.
Quem tiver urna negra que queira trocar por
um neg o ainda moco e sem vicios, o que se ifiami I
a boa conducta do mesmo ; quem quizer fazer troca sendo que a negra entend alguma cousa J? |
arranjos do casa e vender na ra, dirija-se a ra
.Nova, n. 21, segundo andar.
Precisa-se de um amassador que saiba tambera
cortar massa : na ra larga do Rozario, n. 48, pri-
meiro andar.
Na ra da Aurora, casa n. 63, terceiro andar,
coinpram-se cargas de mangabas verdes, ananazes,
verdes maracujaes meirim verdes, cajs abolla-
ras sidras indiadas c todas as mais qualidadesde I
fructas de que se faz doces : quem as livor para ven-
der dirija-se a dita casa para se ajlistar, pois preci-
sa-se de ditas fructas diariamente
Precisa-se de urna pessoa que enlenda do mi-
chinismo do vapor, para idministn-lo durante as
moagens, em um engeuho distanto desta praca : 1
tratar na ra do Rangcl, n. II, segundo andar,das
6 as 9 horas da manhaa e das 4 as 6 da tarde. Vi
mesma casa vende-sc um rico fardamonto paraofli-
cial decavallaria da guarda nacional o qual servio |
urna s vez.
Perdeu-se, no dia 8 do correte das 7 s 9 ho-1
ras da noile da ra Direita at a caixa digoa, ni
Bo'aWisla una loneta de um s vidro com aros de
ouro j quem a achon querondo entrega-la a sou do-
no o pode fazer na ra Direita n. 135, luja de ce-
ra que recebera o adiado.
Precisa-se de um amassador, forro ou escravo: |
no Aterro-da-Boa-Vistn n. 14.
Perda.
Pordeu-se urna caixa redonda de latflo, com o le-
treiro em roda do J. E. Dulliold & Companhia Lon-
don da roda de um cabriole!, do Chora-Menino al |
a cocheira do Sr. Willichard : quem a adiar e a qui-
zer levar a mesma cocheira ser recompensado.
Alugam-se e vendeinse bichas |
hamburguezas, por preco rasoavcl: na 1
ra das (ruzes, n. 4.
O autor do annuncio inserto n'este
Diario, n. 25s, liaja de declarar que elle |
nao diz respeito a Ignacio de Barros Bar- j
reto Jnior.
Aluga-se urna grande casa de um andar, non, I
com grande quintal na ra da Cuino nos funJnsjli
casa de Manoel Alves Cuerra : a tratar com odj)l
Cuerra.
Precisa-se de nina pessa capaz,
para ama il > urna casa de pouca f: (lando-se o sustento e de vestir : a tratar I
com o caxeiro da loja da praca da Inde-
pendencia, ns. 6e 8.
Pelojuizodi segunda vara do civel anda era I
praca publica e em 3 pracas, para ser arrematad,
por venda, nina parte da propriedade de Ierra de-
nominada Fagundes entre os engenhos Guerra el
lioin-Jesus na freguezia do Cabo, avahada toda 11
propriedade em 7:000,000 do rs : noslo valor iPr-|
te quo vai ser arrematada ho 5:169,290 rs., que, atu-
lida 1 quinta parte lica no valor do 4:135,432 rs.,
cuja arremalacflo he para cumprimento de disposi-
QOes tosa menta rias O escriplo esta em mflo do pr'
loiro Seira-Crande, a quem se pdenlo diiigif os
pretendcnlei. ,
Ni ra do Vigario, n. 15, existe urna carta c<
um emhrulho para o Sr. Joaquim Rento Peres.
Muito se deseja fallar aos Srs Francisco Antonio
Ramos, Joflo Correia Rarboza e Manoel Marcelb"
dasTrevas, a negocio que muito Ibes inleressa : "*l
travessa da Roda, n. 6,
Precisa-se alugar um prcto para vender pao e
fiara fazer algum servico em padaria pagindo-se-
Iho o aluguel e daudo-se-lhe o sustento : na ra lar-
ga do Ito/.ario padaria n. 48.
Aluga-se, pela fesla ou annuahnente urna ca-1
sa no .Monteno ; mna dila propria para rapazes !">'
ler 3salas muito fresca e apenas distante do ba* j
olio dez passos tem coinmodjs pin civillo elugr
para cozinhur : a ti alai na cavallarice Ue Joflo da
Cunha Reis, junto ao llotel-Commercio.
Alugam-se os 3 andares e solflo da cisa da nU
Cadeia, 11.40 proprios para grande familia ,ou ci* I
sa ustraiigeira : a tratar na mesma propriedade ou
na praya do Comiiiercio, n. 6. ," 1
OSr. Thomaz do Aquiuo Rodrigues queira ter 1
a bondudo de aunuuciar a sua morada, que so Un-'i
dust-ji fallar. JT \
Engomma-sc com asseio e pcrfeicHo roupa"^f|
bomeni senhora meninos ecortinados porpro-
fo coinmodo : 111 ra do Fogo, n. 15.
Aluga-se um armazem na ra de Apollo, n. 31.:
a tratar na mesma ra, 11. 32.
m
mmm
MELHOR EXEM


'
-. '- =
I
Lolerin do Iheatro publico.
Othesourciro desta lotera julg* dever
allirmar que as rodas da mesmn correm
imprelerivelmente no da 21 do corrente
mc, para este fim marcado. Nao dei-
xem, porlanto, os apaixonados de com-
praren! o resto do- dilhetes que cxislem.
Na ra da Mo>la, n. 7, contina-se a vender su-
perior colla rubricada no Hio-Grando-do-Sul.
No armazem junto ao arco da ConcaicSo, que
foi do finado Braguez vendem-se barricas de supe-
rior Trelo de Lisboa a 4,000 rs. cada uma ; arroz
do Maranhflo. muito barato.
precisam-sa de dous ofllciaes de barbeiro que
entendam da arte perfeitainente : a tratar com Joa-
quim los Muroira, na pra;a da Independencia, n. 10.
OfTorccem-se duas mulher.js para ama, sendo
urna para aoia de leite: na ra das Triucheiras,
n 38.^
^Sr. Manoel Goncalves Ferreira tenlia a bon-
dade de annunciar a sua residencia, para negocio
quelite diz i nteresse.
Aferao.
T'homaz de Aquino Carvalhot ap'wnvnV.io i'
conlrVn disafericOes >,ncsns inedidas e balanza
na rorjJBrmvidade do regiment da cmara munici
pal de 12 de^ mivyo de 184*, faz saber a quem con-
vier que lein estabelecido casa para esse fim, na Boa-
Vista, ra da Matriz, n 33.
$ NOVO PAO DE PROVENGA.
V Vende-se lodo$ os diat. Xr
SO proprietanoda padaria e paslellaria franerza \
do Aterro-da-lloa-Vsla, n.50, desejando agradar W
CQ cada vez mala aos eus fregueiet, resol ven oQere- fJ
JJ cer-lhes un pao que se fabrica cm Proyenca por **
(g uin prucesso inulto difireme do ordinario, c que, \*J
\ (*, exigiudo fariuha das methores qualidades, mere- ij-
I <& ce a preferencia do publico, pela ua alvu!faj
0 pureza e delicadeza de sua I Un i < -.-i ,--* -
S se faro pes de 40, 80 e 160 rs., e serifa,
cunhec-toj pela sua forma oblonga c rlega/niei
Na mesina casa contina-se laiiibcui a ienMrr
bolinhos para cha de todas as qualidades,j'e t-
bem a ~
ros.
s.-|). -a.
llavera hoje sessao do concelho deliaerallvo : o pri-
meiro secretario convida os Srs. socio* a conipaiecereui.
Na ra Direita, padaria n 26, da-ae pilo de von-
dagem a protas, sb responsabilldade de seus ge-
nitores.
Aluga-se o bem conhecido sitio na estrada do
Cordeiro, de Nuuo Mara de Seixas, s proprio para
algum negociante estrangeiro ou oulra pessoa que
tetina tralamonto : na ra do Amorim, n. 15.
-OSr. Jos Nober^o Casado Lima quoira declarar
a sua mocada. ,
pardo tsctiio moro
bom coinheiro, por
na mi da Prnii, arma-
\
Compras.
enfeitar bandejas ricas para baile's
i
a
-f Traspassa-sc o resto dos aunos /e
ra a continuaQo do iirrendamentode /urr,
gcnlio muito porto da praca, com bo/is t
sircado e boa moend : quem o pre/toii
se a botica n. 36 da ra do llozario.
30,000 rs. de gratificarlo
aquein touxer a escrava crioula, de nom
na com uma fiiha cabritilla de 3 anuos ,
tiaesacham-se ueste Diario nos ns. 210 a
crava foi seduzida por o pai da cabritilla ,
pescador, ou pombeiru e mora era i
praias. at l'o-Amarello.
Quem precisar de uma ama com
leite, dirija-se a ra Y'elha J1..10I.
-- Compram-se escravos que sejam offlcias de car-
puna, de 18 a 25 annos e de boas figuras ; pagam-^e
bem sendo de bons costumes e peritos no seu offi-
fo poisafto para uma encommenda do hio-de-Ja-
airo: na ra do Amorim.n. 35, a fallar com J. J.
so Jnior.
:nmpra-se, ou alugn-se uma casa de um andar,
ssmo terrea que tenha grande quintal, e si-
no Aterro-da-ltoa-Vista : a tratar no mesmo
, n. II, segundo andar.
--CHampra-seum violio que seja usado, e tcnlia
s : na praca da Independencia loja de
barbeiro 1 n. 10.
Comjnram-se uma masseira, um braco deba-
langa grafcdo e pesos at duas arrobas : em Olinda
junto a pjdaria do Varadouro, ou annuncio por este
jornaL_
"mpram-so 5 portas de amarello ou louro
que QMejam em bom estado c tenhair. 5 palmos de
larfipra o 10 ditos de oumprlmanto : quem liver an-
Compra-so um relogio do ouro, abnete, pa-
tente inglez : na ra do Cabug, loja de ourives, de
Moroira & Duarte.
Compra-se uma escrava para una casa disliucla,
que sailia bem coser, e que nio seja viciosa ; 2 mo-
loques de 13 a 15 anuos : pngani-se com genorosida-
de agradando : na ra do Aguas-Verdes, ti. 46.
fassegu-
jom en-
ras, bom
dirija-
lalliari-
jos sig-
: a es-
ual he
dostas
bom
Vende-se uin
c de bonita figura,
preco com modo
z<*m n. i'^.
Vonde-sc um lindo oratorio rom pedra dar
propriopara so di/.er missa, por preco eommolQ
na ra do Aragio, n. II.
Vendem-se duas escravas una de 20 anuos,
que engomma, cozinha elava o a oulra de 18 an-
nos que, alem do ter as mesmas habilidades mar-
ca til lavarinlo e borda algunu cousa : ni ra do
Seve, primeira casa terrea, a direita.
Vende-se um preto de nac.lo Benguclla de 20
a 30 annos, por proco commodo : na ra airas da
matriz da lloa-Vista, n. 13.
Vende-se, na margen do ameno
(apibaribe, 110 alto da Capunga, um ex-
cellente sitio, o qual por sua posicao ele-
gante, pelas immensas fructeiras, superior
viveiro, baixa de capim e boa casa com
extraordinarios commodos, pode fazer as
delicias de urna familia de subido gosto,
nao s durante lodo o auno, mas parti-
cularmente pelo tempo de festa : n'elle
moram actualmente os caixeiros do Sr.
Ciabtree. Quem o pretender, dirija-se
ra do Crespo, loja n. i5.
Vendo-se lona da Russia larga e de superior
qaalidatlfl : na ra da Cruz, n. 55.
-- Vicente Thomaz dos Santos anula todas as pro-
curages publicas e particulares por elle pasadas ,
para terem effeito tiesta para que de boje em diau-
te nio tenham valor taes procurarocs tnais sim as
quede novo paliar.
\ovoarmazenj le vinhos na
ruados Cru/.cs, n. 57.
Vende-se ueste armazcm superior vinlio de Lisboa
o Figueira, pelo commodo pre?ode 160 rs. a girraif,
e 1,120 rs. R caada do tinto. bratico, a 200 e 1,400
rs. a ranada. O proprietario desto novo estibele-
clmento illanc que os freguezos que Ihe comprarem
a primeira vez hilo de continuar.
FAUEL
l 3ooo rs. a sacra
. ar.na.en. na. I e 3 do cae, da Aliande**,* "O de .
5M"rdo Amorini.de J. J. Tasso Untar,
Um novo sor'mento de
riscaio inonslro.

Vendas.
H7CIM,
i. A. S. Jane artista, tem a hnitf
rospcilavel publico, que conlinai
tifieiaes de poicellana como beuf
ra de avisar ao
'por denles ar-
lir.'i as caries dos
Bules, erecopo-
ilas; calsa com
sua residencia,
O annuncianle
prometle a todas as pesspas Mese qtiizerem ulili-
sar dos seus servicos ,^rue n f> exige paga alguma ,
nflo Picando os deuirs liio l|im postos que nlo se
possa differensar dos proprios naturaes, e podendo-
se mastigar com os mestnoi luda a comida sem a
menor dr, e nem recaio. ( aqfiuuciinle espera que
tolas as pessoas que precisarim de son presumo,
Hilo o deixem de procurar. a Vista dos muitos exem-
plos que tem dado as pessoas que o ten upalroci-
nado.
-- Jos da Silva Uoreira faz publico a quem con-
viorquedeixou de vender bebidas espirituosas de
produceflo brasiloira na sua vemla da 'Ua das Cin-
co-Pona!, o. 32, desdo o ultimo de outtibro do cor-
rente anuo ; e declara a quem pertencer que pode
irscicutificar-se desle annuncio.
O sujeilo, bem conliecido, que no
di. 8 do corrente, pelas duas horas da
tarde, foi a certa casa do Aterro-da-Boa-
Vista pedir, em nome do dono d.i mesma,
fpie se achava em sen estibelecirnento,
urna calca e casaca nova de panno fino
pelo, v reslilui-la qiianlo antes mes-
ma pessoa a quem pedio ; do contrario se-
r irremissivelmt'nte agarrado em qual-
quer parle onde for encontrado, e enlre-
Ktlea polica, aliin de pagcir na cadeiacom
*eu corpinho e alma, quaudo outro-meios
nao tenha, o furto, que rom astucia e
maioi- descaro commelteu, abusan lo da
hoa fe de uma sen hora.
No pateo da matriz de S.-Antonio, n. 4, segun-
do andar tiram-se passaportes para dentro c lora do
imperio despacham-se escravos o corrern-suMIas :
ludo com a maior brcvidaile possivcl e por preco
commodo.
Pr?C!-*e de um preto qara o servido ordinario
de patlaria, pagando-se lodos os uiozes o que se a-
jusiar: na Saula-Cruz, padaria de uma s porta.
-- Quem precisar de um sacerdote para as missas
de natal ou para capello uo algum engenbo, an-
auncie.
___ Vende-se a verdadeira potassa da
Ilussia, desembarcada iontem, por pre-
co muilo rasoave^, vista de sua muito
superiorqualidadA: na ruado Trapiche,
n. 17, e ra da CaVia, n. 3!\.
Na pra?a da Independencia n. 19, ha para ven-
der uma banda rica talim,vcanana, fiel e barretilo
com muito pequeo uso para official do corpo 0
polica por 22,000 rs.
e4cs,
rua
; umV,t0
oe nuF
do is'V""
entlem-se 3 moleques de 13 a 18 annos
e^a para fra da provincia ; 3 escravos
ara todo o servico ; tima bonita escrava de
os ; iluas ditas boas engommadeiras e cozinheir *sj
una dita para todo o servico : todos estes escravo.-
se vender por preco commodo.
Vende-se, na rua Nova, n. 3,
armazem de Antonio Ferreira Lima,
muito superior queijo de pralo, viudo pe-
lo ultimo navio da llollanda ; frascos
com doce de pera, pecego, alperce e ge-
i ; latas com marmellada ; ditas com
sardinhas de Nanles ; ditas com ervilhas;
conservas, mustarda em p ; ditas com
bolacbinha de LisLa ; buics com sal
refinado; vinho do Porto, Madeira, mus-
calel de Scluli.il, malvazia da Madeira,
llucelos, Carcavellos, (hampanha, Bor-
deaux ; licor marrasquino ; e de outras
cnuilas qualidades ; azeile doce refinado,
eoulros muilos gneros.
~ Vende-se, na botica de Vicente Jos de Rrito n.
61, na rua da Cadeia do Recite, o verdadeiro charo-
pe de bosque.
Vende-se, por commodo preco, um piano lio-
risonlal, fabricado pelo Broadwood & Sons, mellior
autor inglez, o qual tifio tem falla e he ptimo parn
se aprender a tocar: na praca da Independencia se,
dir quem vende
Vende-se, por prego commodo, sera em vela*
surtida, em caixas de uma arroba : na rua do Trapy'"
che, n. 34. (
Vendem-se os mais lindos crl-es
de seda para vestido de senhora, ser ,(*0
brancos e das cores as mais bonitas |,,e
se pdem imaginar, e por commodo /Pre~
co ; bem como ricas mantas de furl a-co~
res, e de mili delicados padr5es; 'neos
de garca com ramo de matiz e barr/a a-sse"
tinada 5 luvas de pelica para s/n ra''
de todas as cores e com hellas/?
cortes de vestidos de barege de
outras muitas fazendas, ludo \_
commodo, na rua Nova, d
ConceicSo, n. 3o, loja dei Domingo*
Antonio de Oliveira. /
Vende-se metade de uma casa vP"ea, em chaos
proprios, sita na travessa da Carvalr/a. 3- ",*\r,l
u de S.-Autonio livre e desemba. f :" ^J
Paz, n. 6, at as 8 horas da manlin a> 0VU das 3
horas da larde em liante.
Sellins para moni; irift ,e se"
'--Coiitini-Sfl a vender nianleiga ingleza a 500,
600 e 800 rs. ; caf om grao a 120 rs.; dito moldo ,
11160 rs. ; cha livsson superior a 2,000 rs. ; louci-
nliodo Santos, a 200 rs.; figos, I 120 rs. ; oaixoes
de doce de goiaba de 6 em arroba, a 800 rs.; letria,
n200rs. ; bolacbinha ingleza, a 200 rs ; carnauba
de6,7e9em libra, a 280 rs.; quoijol noves I
1,600 rs. : no pateo do Carino loja do sobrado de
Gabriel Antonio, n. 17.
-Vende-se um habito de Chrislo, esmaltado ; uma
negrinhl de 12anuos ; lima inulatinha do 7 anuos ,
que cose sort'rvelmcnle: na-rua larga do llozario,
bija 11. 35.
Vendcm-se na loja de Cuimares fc <-., <'*
esquina para a rua do Collegio. n. 5, novos rifa-
dos monslros de padroes modirnos o limlos. peto
mesmo preco de 320 rs. o covado.
Fcijo barato.
Vende-se feijilo mulatinlin em sarcas de 3 qnartas.
por prec,o mais mdico possivel : no cae-; da Alian-
.lega armazem de Antonio Aunes Jacomc Pire*.
Metas de seda de Lisboa.
Na ruado Cabug, n. 1 C,do Duarte,
acaba de se receber um sortimenlo de
meias de seda, proprias para os senhores
sacerdotes, e pira homens e senhoras.
\ boa qullidade destas meias s com a
Vista se poder conhecer a snaduracao.
Bcos d(! cores.
Vendem-se na loja da rua do Gabu-
q, do Duarte, bicos bordados, decores,
lio ultima moda usad no Hio-de-Janeiro,
1 no rs. 11 vararas amostras se achatn
patentes aos Srs. compradores.
Vende-se uma prela de 18 anuos, de elegante
li"iira com todas as hahilidadoi precisas para urna
casa de familia ; um bonito moleque de nacilo de
18 anuos ; uin preto inuiln bom canoeiro 0 doele-
ganle figuro : estos escravos vendem-se para liqui-
dacHo: no pateo da matriz de S.-Autonio, loja n. I,
se dir quem vende.
___ Vendem-se sarcos com l'.irelo,
(llegados iillimainenle, pelo diminuto
preco de 3,4oO rs. : na rua da SensilU-
Velha, n. i38.
lo I oes.
cliegado, por o ultimo
tle
lie
Franca, um completo sortimenlo de boloes
'a ultima moda usada em Paria; a saber;
nano
bol
lias
tom,
para
11,1
ti
abotnaduras amare
pessoas de grande
de m
les de
o melhor dourado que aqui tem
casaca uis
roupis
icninos ; e de seda, proprias de inl'ei- l
le vestidos de senhora je de Pedro II, I
nndesleestabelecimenlo tendo ja sal-
cuntas com alguns de seus credores, p
saldar o resto antes de lindar o anuo,
esse fim tem resolvdo vender todas as ^
aspor diminuios presos, a saber: p>- E
nudipolflo lino com pequeo loque n
ra a 2.000n 2,500 rs. ; dito limpu
l 3,500 e 3,800, e do muito largo
bellos
seda, e
or preco
fronte da
. ; k doc assas d bonitos gosi
P."rle/ a 2 200, 2,400, 2,600 2,800 e 3,000 rs
llxahceza de duas larguras a 640 e 800 rs ;
pnrin' a 1 S00 rs., e muito lino a 2,500 g
mf; pannos linos, a 3,500, o 4000; pannos ^
bonitos Ko los pars mezas do meio de sa- B
, a 3 000 .3 ,500 e 4,000 rs. ; bnm de I111I10
:oni listras de Ccores que yalom 1,600 rs. por g
1,000 rs.; ditolmuro, a 480 c oto rs. ; dito ^
de algmiao a 3^0 rs. ; los de linho fino a ^
6,400 e 7,000 rs.\ Hlgodo da tena a 190 ^
Ir.; riscados tran Vuos dc ll,stras a 160' g|
170, 180 e 190 rs \ slgodllo irancado azul, ^
americano, muito bicorpado, a 210 rs. ; cha- B
les de chita a 800 rs dlJ 0,ltras qualidades, g*
a 1,000, 1,500 e 2,0f 0 rs- i u"ia grande por- B
eflode bonetes de pa llull ''" velludo Q
do crese de outras 1 nuitas qualidades, para 9|
homem e meninos, a 160. 240, 400, 640 e 1/ ^
rs. ; e outra. muilas fazendas que, por oc- ^
cuparem muito lugar. deisam de seren ati- Zg
nunciadas.asquaessc vendcrilo se.n liini- g>
tao lmenlo alim de fechar cotilas.
A inda resta
quatn. portas da rua
Uarte, nina pequea pe
de palha da Italia, pan.
nhora, a 6,000, i,-So,
elles, anles que se adhern.
Vende-se o 1 avallo Pntenla,
mais corredor dos cavallos, inut
na rua da Aurora, casa junto a fund
do Ca;ug, do
icao de chapos
I ni 1 iic 111 e se
5,ooo rs.
conhecido
sadio
cB.
iiiora.
Km casa do Adamson llowie
do Trapiche, 11. 42, existem
mos seilins inglezes, para
por preco commodo.
1 1'
dtCompanhia, na rua
ara vonder-se 2 upti-
lonlaria de senhora ,
Bichas de llaiubi "
Vendcm-se a alugaiii-se lioas bich
go : na rua di Cruz no llccife, atriiz d.
n. 62.
Na loja de quatro |
Cabug, n. 1 O, do
mbur-
;orpo-Santo,
tas da rua do
vendem-se
tro pjmrti
Diio irte,
bengaTls de canfla da Ir /dia, de castoes de
prata e de madre-pe .r'olb, e de ganchos,
por precos comii'-.odos. \
Vende-se uni^ompendio de geomelria, por U-
croix ; um Allasylc goographia por Simuncotirt
I na rua Nova ,)m.i-
appare-
cido e para cavallaria da suarda nicio-
nal, inlanlaria de primeira linha, carado-
res, artfices, e outras corporales milita-
es; assim como conloes de esiiuisilas cores,
fe seda e algodao, e de dehriini, para
casacas; e guas amostras se acham paten-
tes aos senhores compradores : na loja
da rua do Cabug, de quatro portas, n.
1 C, do Duarte.
Vende-se um escravo de a8 a 3o an-
uos, de bonita figura, com ollicio de ca-
noeiro e camaroeiro : na rua do Queima-
do, n. 39, loja dc Gusniao Jnior & lr-
mSo.
Vende-sc um cabriole! cobcrlo. por 230,000 rs.:
para ver, na rua das Flores roclieira de Jos Mara,
e para tratar, na rua das l.aiangeiras. n. 15. Na
mesma casa vende-sc uma rede iara lipois, muilo
rica.
Bom e Barato.
Na vendada rua do Rangel, n. II, esquina que vol-
ta para o trem vendem-se para liquidaeflo de con-
las os seguntes gneros, todos no melhor estado
possivcl : o mais superior vinho da Figueira, que ha
no mercado a 1,600 rs. a caada ; dilo de Lisboa,
a 1,410 e 1,120 rs a caada e a 160 rs. a gaarafa ;
vinagre de Lisboa, a 800 rs. a caada e a garrafa a
120 rs. ; vinho do Porto bom, engarrafado, a 40O
rs. ; azeile doce do Lisboa a 560 rs a garrafa ; pra-
los a 1,000 rs. a duzia ; chicaras o pires a 800 rs.
a du/ia ; ligellas, a 720 rs. a duzia ; copos para
ag'oa, a 1,44u rs. n duzia ; manteiga ingleza, a 720
rs. a libra ; dita franceza, a 600 rs. a libra ; toucinho
le Lisboa a 200 rs. ; dito de Santos a 160 rs. a li-
bra ; cha livsson, a 1,600 1,760 e 2,400 rs.; esper-
macete ,a 840rs. ; gigoscom 40libras de btalas,
a 1,920 rs. ea 60 rs. a libra ; lingoicas a 440 rs.
a libra ; psiol, a 240 rs. ; caf a 3,500 rs. a arroba,
o a 120 rs. a libra ; paisas a 2S0 rs. ; figos a 160
rs. ; salino brauco do soda, a 240 rs. a libra ; bola-
cbinha de araruta a 2,210 rs. a lata ; dita america-
na a 240 rs. a libra ; farinha dc trigo a 120 rs. ;
dita de araruta a 160 rs.; dita de tapioca, a 120
rs. ; cevada, a 100 rs. : alm dc um completo sorti-
111 cuto de gneros proprios desto estabelecimento ,
por preco commodo.
nipania cometa.
pequeo resto se vender mais cnconla] para
loyrfiar a factura antes da festa. da-se uma garrafa
tn gigo de quebia : na rua das Cruzes, 11.17.
Vende-se, em todo o lempo, o engenho Sitio-
do-Meio da 1 -boira de Una com meia legoa de Ier-
ra maltas casa do vivenda e todas as mais obras
popras dcstes predios : a tratar com Bonto Jos da
Costa no sen csc iptorio na rua da Cadeia do ll
cife,, que osla autorisado para fazer negocio.
Vendem-se lesourai com pequeo loque de
ferrugeni, a 80,120 e 240 rs. ; torcidas para candiei-
ro fraiic?/., a 100 rs. a duzia; carreteis de linha bran-
ca a 20 rs cada um ; sabonetes quadrados e redon-
dos a 120 rs. cada um ; sapatos de setim para se-
nhora a 640 rs. o par dilos do tpele a 720 rs. ;
superiores luvas de peluca para senhora a 1,600
rs. o par; pastas perfumadas para luvas ; tinluiros
em caixas de Jaspe; suspensorios de borracha, a
200 rs. o par: no Alerro-da-lloa-Visla, 11.84.
Vende-so a casa da rua Imperial, n. 9 por pro-
c,o commodo: na rua Augusta, n. 94.

1PLAR ENCONTRADO J MUTILADO
/
1



,41
e

Vende-so a dinlieiro ou a prazo, por nteiro,
ou por melade, una legoa de trra no riacho Caru-
ru .termo da villa de Athalaia com urna legoa de
lundo confronte a torra denomina.la Casa-de-Pa-
ina, de Jos Pires da Silva, quo lica do ludo do sul
lo mo nacho : o preco de toila a ierra a dinliciro
00de un cont e duzentos mil rs. e de seiscentos
mil rs. sondo melado : u pr.izo sera polo que se aj us-
a r : na rua do llangel, n. 45.
Vcndrni-se barr pequeos coui cal virgem lie Lis-
Boa, a mais nova que ha no mercado, por proco com-
xnodoi| ,, rua da Moda armazem n. 17.
- Vendem-se 3 lindos moleques de 14 a 1G anuos,
sem vicios nem achaques : na rua Direita, n. 88.
Vende-se caivetes de cabo de ma-
dre-parola, de urna folha at quatro ; di-
tos de ptinbal; tesouras para unhas, li-
nas ; ditas de costura ; ditas com caive-
tes ; colheres de metal do principe, para
cli ; saca-rolhas de patente ; estojos de na-
valhaa ; aiadores, com sua competente
pedra; dos inelliotes que teem apparecido :
na lojadeqnatro portas da ruado Cabug,
do Duartc.
Vende-se, ou troc-se por casas tiesta praca e
anda mesmo por escravos. mil sitio na estrada do
Arraial, distante tiesta cidade urna legoa com Ier-
ra para plantadlo o fructeiras : faz-se todo o nego-
cio, por precisar a casa de concert i na praca da
Independencia livraria ns. t o 8, so dia quoni faz
este negocio.
-- Vende-se ago'ardonlo de Franca, veidadeir;
eni narria pequeos na rua da Cruz, n. 38.
Chapeos de na I ha, a herios.
Vendem se miiiio bona c
palhinha, arrendado*, para
t mais baratos que em oulra
parte : na rua nova, n. 3o,
Domingos Antonio de (Miveira.
Vendem-se duas escravas, sendo una de nacio
ea nutra crioula proprias para o campo : na rua
la Cadeia toja de Joo Jos de Carvallo Aloraos.
Vende-so una cama do armao.no, com colchos,
6 cadeiras de pao d'oleo una mesa do jogo de di-
to fi cadeiras de angico. dous jugos de mesas de
Jacaranda t cama de angico una mesa do Jacaran-
da para inoio de sala : ludo com algiim uso ; o mais
diversos trastes novos por preco conuiiodo : na
rua >la Cadeia de S.-Antonio, n. 18.
Vendem-se mili lindos corles de
bnregn de seda, de gostos modernos
tbegados iiltimamente de Franca ; ditos
de la transparente, de bonitos p.id roes :
na rua Nova, n. 3o, loja de Domingos
Antonio de Oliveira.
Vende-se para pagamento dos credores a
ven.la da esquina defrouto da greta dos Mailvrios ,
cornos landos de 3110,00(1 H 400,000 rs. quem a pre-
tender, dinja-se a rus da Madre-de-Dos, tratar
VicenteFerreir da Costa o qual prometi la-
pngem, brancos e amarellos, de bons pa-
dres ; ditos de massa, para faldamento
de caradores ; ditos de vidro, de diversas
cores : na rua do Cabug, !oja de quatro
portas, do Duarte.
Vende-se un par de dragonas,
nina banda e urna espada, tudo perten-
cente a ollicial superior : assim como
saccas com farinbi de mandioca, de
muito boa qualidade .- na rua da Cadeia
do bairro de Santo-Antonio, n. a5.
Saccas com inillio ,
a 5,200 rs.:
vendem-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
fandega.
apeos de
stnliora,
qualquer
loja de
Potassa.
Deseinbarcou lia poneos dias una por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acham venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na rua da Cadeia-Velha,
armazem de Bailar & Uliveira, n. 12.
Vende-ae na rua da Aurora, n. 4 uin jogo de
tambores antigua rodetes, aguilhcs e dous cal-
deirotes : tudo muito harato.
~ Vende-ae muito hom doce de ginja e caixinhas
de marmcllada pequeas e grandes : no paleo do
Carino, venda II. 1.
V'endo-se.no armazem de Vicente I'erreira da
Costa, na rua da Madre-Heos, snicas em saccas
grandes chegadas ltimamente de Trieste; viuho
da rigiieira 0111 harris ornis superior que tcm
viudo a esto mercado do muito condecido autor Fa-
hiflo; vinho abalado, em ancorelas de 4 e meia a 5
caadas.
zer negocio e vender baiato para realisar.
Vende-se nina negrinhi de 8 anuos, muito
linda, propna para se educar, e dar-se do mimo a
urna menina a qual j tem principios de costura 5
na mulatinlia de 11 anuos, quo cose soflYivel ; urna
preta de 25 anuos, boa quilandeira da qual se
flanco 'i boa conducta ; dous prctos '!'0'!r"-' oara
o trabalho de enxada : na rua Nova, n, 81, segunda
andar.
\ende-se. no lugar .la Capunga.com frente
para o Capiharibu 1:111 sitio com excellenlc casa e
mais comuiodos nccessariosi na la do Ciesio ,
loja 11 10.
- Vendem-se 2 escravos proprios para todo o scr-
vico, de bonitas (guras, mocse sem vicios nem
achaques: na rua do Apollo armazem do asaucar.
II. 22.
Vende-se una negra muito
tigura,
ile l.'oa
que coznna o diario
la ti n lio de 1 -i o i3
loja n. 2
lavadeira,
de casa
anuos :
moca,
cos 11 reir, e
; e um mu-
a rua do
ineiii
i respo, loja n. 2 .', se dir
vende
Vende-se urna mobilia de Jacaranda e oulros
mais trastes : ludo com pouco uso : na rua das Flo-
res 11. 21.
Vcndein se duas negrotas, de i5
anuos, sendo urna de Angola ; urna pre-
ta de nacao Costa, de meia idade, boa co-
2inlieira c quilandeira ; um inoleque, de
i4 annos ; um dito, de 18 anuos, com oof-
licio de sapiteiro ; um lindo pardo, de 18
anuos, ptimo para pagem : nindito, da
inesina idi.de, com o olicio de pedreiro ;
11 m dito, de a5 anuos, boni cozinbeiro c
coneiio, esle troca-te por outro escravo
ou escrava, ou vende-ae a prazo com boas
firmas, assim como tambeui se afianca que
be um ptimo escravo par se possuir, e
no preteiidcnle se dir o motivo ; tres ne-
gros, oplimos pain olrabaJlio de campo ;
um dito, bom cozinbeiio ; um inoleque,
de 7 minos, por 220S000 rs. por estar
com um principio de frialdade : Iodos es-]
lea eneraros sao vendidos muito baratos,
por se desejar lechar as contas desle an-
Chnrutos da II a va na,
viudos no patacho liespanhol Huracn vendem-se
na rua Ja Cruz no Itccifc, armazem n. 13.
Peclincha.
No Attcrro-da-lloa-Visla, u. "8, vendem-se sapatos
de CordoAO de lustro para senhora a 1,000 rs
d| tos de marroquim, a 800 rs ; botina de duraque
p ara senhora a 2,000 rs. ; sapatos de bezerro de
sola e vira, para homem, a 2,240 e 2,560 rs.; botins,
a 6,000 rs. ; bonetes do riscado a 320 rs.
-- Vende-se a dinliciro, ou a prazo, meia legoa
ile ierra de fenle, com una iegoa do fundo, un
margem do rio de Una, da parlo do sul con-
fronte a torra do eiigcnbo Japaranduba principian-
do na barra da Trombeta pelo rio de Una cima at
ondoso completar a meia legoa, cujos fundos vilo
terminar com aterra concedida por sesmaria ao fal-
lecido sargento-mr Antonio Casado Cima, as mar-
gens do rio l'roto em que estilo siluados varios cn-
genbos : tambera se vende melade da dita trra, a
sabor : a meia legoa da margem do rio Una com o
fundo la ni bem do meia legoa e na niesma forma a
oulra meia legua de fundo : o preco da niela legoa da
margem do rioUna he de dous contos de ris a di-
nheiro ; o da oulra meia legoa he de um cont de
ris e sendo a prazo ser pelo que se ajustan na
rua do Itargel, n.45.
Vende-se um alambique de cobre y,
com serpentina do mesmo rotl em muito bo/
Vendem-se luvas de pellica para
senliora, enfeitadas, a 2,800 rs. ; ditas
apra homem, de diversas ctres, de pou-
to inglez, a 1,000 rs. ; ditas dealgodao a
5oors.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senhora a 1,380 rs. ; lencos de grava-
ta, de seda, de 1,000 rs. a 1,600 rs.; ga-
I5es entre-finos de diversas larguras;
espiguilhas, gales falsos, e volantes, por
precos commodos ; bicos do Porto, de di-
versas larguras, de 80 a 1 fio rs. a vara ;
ditos francezes, de bonitos padroes ; fitas
de seda, n. 9 e la ; flores francezas ;x len-
cos de garra a 1,00o rs.: na loja de quatro
portas da rua do Cabug, n. 1 C, do
Duarte. \
No armazem de Dias i'erreira, no
caes da A lfandega, vende-se, por preco
muito rom modo, potassa muito superior,
em pequeos lia iris de 100 libras r
um, desembarcados ltimamente.
Vinho bom e barato.
Na esquina da rua do Vigario, n. 33, ven'e"se su-
perior vinho do Lisboa e da Figuoira a l:, rs- u
garrafa e em caada a 1,100 rs.
Cerveja preta em botijas.
Contina-so a vender esta tflo afamada verveja,
em lotes de urna barrica para cima a voiit^e do
comprador : em casa de Frederico ItobillianVi na
ruado Trapiche-Novo, 11. 18. Na mesma casa ha
tambera um pequeo resto da mesma cerveja m
botijas mullo propria para casas particulares.
estado de carga de 90 caadas ,
gento : na rua do Collegio n. 9.
proprio para o
"'
duas li
la confer-
l-arangeiras,
14,se-
M.
no : na rua das
gtindo andar.
Vcndem-se chapos de castor branco a
4,00(1 rs. : na rua do yueimado, 11. 22.
Vende-se um bonito sorlimento de
bolesdeseda, para casaca; ditos para
vestidos de meninos; ditos amarellos, de
ledro II; ditos para militares, de ca-
yaJIarw e infaiitan'a, ditos para libres de
MAli.MF.I.AllA NOVA.
Na rua do Codorniz 11. II est a amoslr ...
quem lem paia vender em primeira mflu, a en
mais fresca e bem conservada marmelada/ Ja
agora na barca Liyeira em lalas de uma< e
bras sem a mais pequea mancha tW.
como se pode examinar.
O bal vinho venl
para refresco, e pelo preco de
garrafa: no pateo do Terco n. i3'
Superiores casimiras, a 5,00
vendem-se na rua do Crespo, n. o)
ja de Domingos Cuimaraes.
Na rua do Cabug, loja de quatro
las, do ujrte, venden>-se capacho^
5oo rs 1 edolulos ecompridos, para ac,
bar.
Vende-se a loja de fazendas da rua do l'asscio
l'ublico, 11. 5, ptima para,um principiante, por sol
pequea, que com um a dous contos de ris tica bem",
surtida a qual vende muito a retalho : a fallar na|(
mesma rua n. 19. 1
Vcndc-se a armaco dic urna loja do miudezus ,
sita no Aterro-da-lioa-Vislla lugar muito afregue-
sado e propno para lodo! o negocio pelo barato
preco de 60,000 rs : na 1 Ala da Conceicilo da lloa-
Vista n. 9. (
Vendem-se meias 'de algodno dobladas, feitas
no l'orlo a 3,000 rs. oj masso ; cera lavrada pura e
alva em arroba a 1,10 rs. eem libras a 1,12o rs. ;
sardinbasdo reino a/4,800 rs. o milheiro o a 500
rs. O cont : na rua d/a l'raia armazem 11. 3
Anda resAa para vender urna pe-
quea porco de bonetes de panno risca-
do, a 280 rs. tina loja de quatro portas
da rua do Cab/ug, do Duarte.
Ihn.:111o de Fio IX.
No Aterro-da-Boa-Vista, loja, n. 78 acaba-se de
receber um novo sortimenio de sapatries de 3 solas,
tanto de pos pequeos como grandes. As pessoas que
eucommendaram, he tempo de virem a elles.
\\seados monstros.
Vendem-se superiores riscados monslroi, j bem co-
nhrcidus lano pela qualidadr como pela largura em
demasa, pelo barato preco de 280 ra. o covado. Esle
riscados sao chegados ltimamente : as cores sao ibas,
p os padres muito modera de bom gosto : na nova
loja da Estrella da rua do Coll .0, o. 1.
Ls tojos.
Na loja da rua do "abug, n. 1 C, de
Duarle, de qin j portas, lem estojos
de navalhas r pertences, por precos
commoilos.
Firmir
no deal-
prio p.
'! u>ravos por ser muilo encorpado : os preten-
"A's dirijara-se a rua do Trapiche, 11. 44, primeiro
Vende-se ca.' virgem de Lisboa,
^begada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte : na rua do Trapiche, arma-
zem n. 17.
--Vende-se muito superior lagedo de Lisboa, e
cal virgem em barris de 4 arrobas, por mdico preco:
na rua do Vigario, n. 19.
Vende-se cal virgem de Lisboa, em barris de 4
arrobas chegada pelo ultimo navio, por prefo comino-
do : a tratar com Alracda &t Fonscca,na rua do Apollo.
proprio para deposito de mel em algum engenho
urna canoa aberta de lote de 1,500 Ojotos anda'4"*
nova e muito bem construida ; um terreno de 40 pa|.
mos de frente e 300 ditos de fundo, alto na rua d
llrum proprio para eslabchcimento de padarias
por se adiar prompto e aterrado; pannos oleados
com flores para bancas de meiodo sala muito su-
periores e proprios para casas de grande asaeio m
Fra-do-Portas, n. 145.
Vendem-se pavios para candieiros francezes
pelo barato preco de 70 rs. a duzia e em groza 1
700 rs. : na rua larga do Hozario, n. 20, junto a na-
dara.
Escravos Fgidos
Fugiram, no dia 28 do prximo passado.asr
horas da noite, 4 escravos, viudos do Ceara no va-
por paseado, sendo tres pertencentes a Antonio Cae-
tano d Abreu e um a Dezidero Antonio de ,'Vran-
da moradores na mesma cidade, a saber: tageln
preto, de 25 annos, baiso do corpo cambado dos
ps com falta de denles do lado superior canta/
muitascantigas: Themoteo, de 30 annos, pn>io^
alto, bem fallante serrado de barba e bem prita '
'em um resueno defeito no nariz ; he metlido'ara.'
iilo: Joaqufm pardo, de 30 annos, grom>d0
irpo cabello grande o" acairelado, fa) dd'cara
.em o rosto empolado: Jos, de" 318, anros, pardo!
baixo do corpo, j alguma cousa desdentado: Um-
bem asseverem qne fram outros mais he de jud.
porque tomassem o caminhodo serillo. Roga-ses
autoridadespoliciaes e capilfles de campo, qijf. og
apprchendam e levem -nos a rua da Cruz, no Rjecife
11. 37, se gratificar generosamente. / '
-- Fugio, no dia20 de outubro, a escrava Josepha
de testa estreita olhos encapellados, nariz a pro-'
porcilo arrehitado orelhas regulares queixo lino
bocea pequea, tic-icos bicudos; quando descuda-s
cresce-lhe as barbas
ja Kosa vende muito superi'
.otado, fei^'/wSmi, m
isajirar assim como para roupa
\Vendc-se, na' rua do Crespo, loja de miudezas,
n.Y- Csla bell a compusiera musical, obra de um
insigue meslre italiano, tem merecido os maiores
applaii.*os em toda a Kuropa, e na curto do imperio.
A musicable e scripla para piano o as lettras silo
em portug-C*. e em italiano: cada folbeto lio ador-
nado do una- lythographia que representa o retrato
do su mino pom.'i.l'ce a quem he dedicado o dito
bvinno. .
FARIMIA llFl MANDIOCA A 2,500 ItS.
Vende-se no armaVom do Uraguez ao pe da Con-
ceico, e na rua do Af 'rim, 11. 35, casa de J. i. Tas-
so Jnior. f _.
f100 Jomunicf..
Vende-se chun\jj. j, Tasso j..?, rua do Amo-
rim, 11. 35, casa d< 'Ba,rr.
. tem os hombros escuados,
pescoco grosso peitos pequeos, cadeiras altas)
Ipernas e ps grossos a propongo do corpo, andar
SaOalOCS di 5 Hola.S a t tfOOO nd|Ml C Minn, .1 i.jiii larg'J. lllura regular ;levou panno da Costa azul de
listraj ebtreitas e todo bandado de matantes a roda ,
vestit0 q^o chita rxa de listras com palmas brancas
e rartiSreVi* pretas camisa de madapolilo com o ta-
llio en.';ll''',o 1I0 cordno e com babado de caca de
quadroi nwudos no leve-a arua\do Fogo, n. 28, casa do inarceneiro,
que scraroV>rponsado com 20,000 rs.
Fugl1! '\p vo Benediito i de nagn Costa alto corpo regiflar,
barba feeiiidaV com suissas at por baixo do q\uei-
xo falla n.utb bem rosto com marcas de bexigas,
porrin ja anigals ; costuma andar com calcas de al-
godilo azul, camisa branca ; mas he do suppr que
mude de Ir'Be, por iei mais roupa ; fo itavraVu do
fallecider^'So Flix dos Santos, de Goianua e foi
vendidoV s|:| praca : quem o pegar ieve-o a rua da
Alfandem Vellia n. 36, ou atrs da matriz da Boa-
Vista, n."8-
-- Fug|o. no dia segunda-feira, as 8 horas da noi-
te um c.ic,avo le nomo Bazilio grosso e caturra ,
carraiict!" de 22 annos pouco mais ou menos ; he
lem gordo muito Aaoso ; levou calcas de algo-
dflo de listras camisa ochapo de oouro; foi com-
prado a Jos Ferreira da Sifra, inoraifur em Ca.-a.-iV.
Iloga-seaos capitilcs de campo e os empregados do
polica, que o appreliendam olevem-noa rua doLi-
vimenlo n. 14, a Francisco Cavalcanto de Albu-
querque que gratilicar.
Fugio, ha porto de um mez, do engenho Bom-
Jesus provincia das Alagas um escravo de nacao
Angola d* nome Antonio de cor preta, estatura
liaixa, beieps grandes, olhos um pouco afumai;a-
dos ; tem una cicatriz no braco esquerdo : qnem o
pegar leve-0 ao dito engenho ou no Itecife, a Victo-
rino de Castro Moura na rua da Cadoia.n. 20, que
Ser recompensado.
Fugio, no (lia 3 do correlo, urna preta da Cos-
ta, de nome DeUna que fui ltimamente escrava do
Sr. coronel Joajtiim bernardo de Figueiredo e in-
teriormente do urna senhora moradora em Olina ;
costuuiava a vemer agoa pelas ras llireila. Dorias e
Aguas-Verdes ; jbVvou vestido escuro, cabecilo de
cassa ; he magra, moca, estatura regular, bstan-
le ladina: quem a pegar leve-a a rua Formosa, n.
2, que sera recompensado. J
Fugio, no di'a?j do dezembro do auno proximqj
passado, o pardolfeb, de 18 anuos secco do cor-
po cabello estirado e:n falta de um denle na
frente e um pequeo Vilho lia maca do rosto;o
majs visivel sigual he tlr as costas a marca de um
caustico; foi visto em l'indoba e consta ler seguido
em companhia de alguns tangedores de gado para
Coianna ou pedras-dle-Fogo : quem o pegar levo-o
a Jos l.ui/ Pereira na rua Nova, que gratificar.
Fugio, no dia 5 do crrente um inoleque de
nome Manocl, do nacio, de 17 a 19 anuos, muito
magro, barriga grando ps cheios de bixos e um
tanto ochados, olhos pequeos ; he muilo bruto ,
por isso nflo falla bem|explicado : quem o pegar le-
ve-o arua da Praia-de-S.-ltila 11. 25, ou 43, que
ser bem recompensado.
Anda contina a estar fgido o escravo Patri-
cio crioulo, de 30 anuos pouco mais ou menos, sec-
co do corpo; lemiiina (islilla em um queixo, que
asvezes lrma um botao ; lie desdentado principal-
mente do lado superior, chupado da cara ; sabe
bem o cainiuho ilo scrlilo, por ler sido do Crato e
mesmo ja fugio urna vez e foi pegado no llrejo re-
mellido pelo lllm. Sr. delegado Cordeiro. Itoga-se
as autoridades policiaes pessoas do povo capilfles
de campo, que o apprebendam e levem-no a ruada
Cruz, no Itecife, 11. 37, que sero gratificados, alm
das despozasque lizerem.
Fugio, 110 dia 4 do correnle do engenho Ta-
pera freguezia do S.-Amaro-Jaboala"o, o escravo
Joilo-Caelano de 22 annos estatura regular cor
prela, crioulo, cabellos pretos olhos grandes e
brancos sem barba espadando peitos salientes ,
bous denles, ps pequouus; lem a falla um pouco
atrapalhada : quem o pogar love-o ao dito engenho
Tapera .quesera gratificado.
Fugio, 110 dia 9 do correnle um escravo de
nome Andr de 40 anuos pouco mais ou menos ,
crioulo, quebrado da parte direita ; he muito re-
grisla, levou camisa branca dealgodilozinbo caifa* I
de riscado e chapeo de palha ; porcui julga-se que
mudar do trajes, por ler furlado de outro parceiro
a roupa e um chapeo de massa. liste escravo be do
serMto sabe fazer rede e pesca de alto ; julga-se ler
ido paia aquellas partes. Itoga-se as autoridades po-
liciaes capitfles de campo o pessoas particulares, j
quo o apprchendam o levem-no a rra-piti"*"
u. 95, que serflo gratificados.
4
Caramillos hespanhes ver-
dadeiro-.
Quem nflo traga urna l'uniaca produzida por estes
deliciosos cigarrilhos mo se pode eonlar no mme-
lo daquelles que sabem apreciar os deleites da vida
contempornea : e as pessoas quo se julgarera nes-
tas circunstancias, ilirijani-se atrs da matriz do
Corpo-Santo, no Itecife, venda n. 66.
A 1,000 cada um.
Na loja de Cuimarfles & C, que faz esquina para a
rua do Collegio, 11. 5, vendem-se barretes de seda
para padre, pelo barato prego de 1,600 rs. cada um.
FAIIEI.O,
a 4,500 rs. a barrica : no armazem 11. 20, de Joaquim
da Silva Copes confronte a guarda da alfandcga.
Toncas do Rio-dt'-.Iane.iro.
Na rua do Cabug, loja de quatro por-
do Duarte, recebeu-se pelo ultimo
or do sul um sorlimento de toucas
a, para scnboras, a
i miar a ter por todos
me sua exlracrao.
co com'yl,,,e"se '"r"'"1 c niilhocm saccas, por prc-
nodo : na rua larga do lio/ano, n. 27.
2,500
os va
rs.:
pores
la da alfair0 'lulrls "e uma arroba
yJ^'g" armazem n. 20.
^nde-si
de fio ule da por-
se uma porco de ouro li-
no : un 1 r i 1 1
junto bl. a - Vondc-serca do ,(!nhor Joao Morena,
de Jos da l'eit '"' "reita, 11. 23 venda que foi
ra suprir a lalta*" v,n,,. i6 a garrafa, slo pa-
vetida nlo se vi da sgoardenle porque na mesma
mulla o vende "' ",;,is ago'ardente por causa da
guem freguezos ,vi,l,1 harato por nflo ler risco. Che-
- Venden,luea,i"Sa",,ua- ,
i-se os Menos e Latero que
lora mi d ir 111 ai .
\ao velha da loia do uarte
pronnos para ir 1
! I 1. I.. .. .... awlaltfllnAii,inli.
muita
por preeo
mesma.
-- Vende-se um
commodo : a tratai
U%u
e de bquj BWfl,lM>, todo
EB.V. ; NA rvI DS M. r. U
;r*.W.A.-rJ.a4tf
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMLWXUPEG_JFUURL INGEST_TIME 2013-04-13T00:20:16Z PACKAGE AA00011611_06171
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES