Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06170


This item is only available as the following downloads:


Full Text
T
BDO XXIV.
Soxta-feira 10
I
n 111*111" publlca-ie todo* > a la qur n.'.o
i.n dr guarda: o prejo da asignatura he
Pmjih'O r. por qu"lf I, Pt" 4 .niu-ioi doa aialgnaiilea o iuacrldo
1 o de 20 r.. por liuha. 40 r.. em typo dlf-
r* ,, r.trfP'llco> pela mrlade. O nao
vn.iiie pagaro 80 rt. por Hnhae IHO n
*Vi ivpo dllereote, por cada publicacao.
phases da la no mez denovembro.
..^u a 4, a 3 horai e 44 min. da uianh.
'SUS*, a 0. ai 11 horai e 16 mln. da Urd.
SSaS. '7. < hora, e 27 min da tard.
jffsa* .7 hr" io mi-da wrd>
partida dos correios.
Goianna e Parablba, at irgi. e Miua-reirai.
Rlo-G.-do-Noric, quintai-IVira ao meio-dia,
Cabo, Serlnhaem. Rlo-Ponnoao, Porto-Cairo
e Macelo, no I.*, a II r 21 de cada mez.
Garanhuna e llonllo, a 8 e 23.
Boa-Vida e Florea, a 13 e 18.
Victoria, ai quinui-friraa.
Oliuda, todoa oa diai.
PREAMAH DE IIOJK.
Primeira, i 4 horas e 30minutos da tarde.
Segunda, s 4 horas e 54 minuto* da rnanb.
de Novembro de IMH.
lf. *Kt.
DI AS da SK..UM
> rittinda. S. Serro. Aud. ilo J. do or-
mIM do .1. rir. rilo I. M. da i. .
7 lrrfa. S. Klnrencin. And. do l.dor. tal.
r. e do J. .! (i' da i
  • K (litarla. S. Srvoil ino. Aud. do J, do c. da
    i. v c du .1. di- pa/. do > dllt. de t.
    !l Quinta. S. TIlMdoro. Aud. do I. de nrpli
    edoJ. M.da I v.
    10 Sexta. S. Andrc Avllino. Aud. do J. do
    civ.r do l. de pa/. d i I disl de t.
    I IS.'ibliidu. S. Mariiiilin. Aud. do I do c.
    da I v. c do J. di' pa/. do I din. di' t.
    \i Domingo. O Patrocinio dr NoHiaSenhoia.
    CAMBIOS NO DA i I WVMtlKO.
    Sobre
    Dne
    OuTO.
    I.nndiia ).:<- W |4 l>r If le-lH '
    Parta
    I.Mioa I0 por rento de preinn.
    Rio-de-1 iin-irn "> ti
    de leu de li'Mi lirm > I .lome
    da couip. 4 i el.......; < .'!/_. eoj.
    ............-< -.
    Oiifai heapanhol i
    Muda de 6^400 v.
    .lc>HMI.i.
    d4/MM...
    /'ti/1Patacn lu ii I. i ros
    Peno coluuiiiario.
    . DI toa mexicano.....
    .'tiisKOo a
    l?/-IKI a
    lrj/200 a
    l l/m>" a
    l/.i0 a
    1/920 a
    HI/POii
    I7/4IH
    Itif^UO
    I/18O
    l/'.iSO
    1/5K0
    PERHTAM
    PARTE OFFICIAL.
    GOVERNO DA PROVINCIA.
    EXPEDIENTE DO DA 24 DE OUTL'BRO.
    Ollicio. Ao commandante superior da guarda
    nacional do ReciTe. NAo sendo suTlciente a frca
    lano de primeira linha como do corpo de polica
    existente nesta capital, para que se faca com a deyi-
    d'a regularidade o servico da guarniciln ede polica,
    lenho resolvido, em virtude da autorisaSo do go-
    4 verno imperial, chamar a servico de destacamento
    *140 pracas da guarda nacional, que formarflo urna
    companhia com um eapillo, um tenente e um alfe-
    res, vencendo o respectivo sold e mais vantagens,
    as quaes deverio ser tiradas dos diversos corpos do
    municipio desla capital, dando-se preferencia aos
    ajue se offerecerom voluntariamente. O quecommu-
    ftico a V. S. para que expeca neste sentido as conve-
    nicnlesordens, tendo em vista nregulamente n. 106
    de'dedezembro de 1841, e entendendo-se com a
    commandante das armas, quem nesta data ollicio,
    para que de accordo com V. S. designe o lugar pro-
    prinparaaquartelamento da companhia destacada.
    Parlicipou-se ao commandanto das armas.
    Dilo. Ao commandante das armar, participando
    haver S. M. o Imperador demitlido do commundo do
    2. batalhiio de artilharia a pe o lenente-coroncl Ma-
    nocl Ignacio de Cajvalho Mendonca. e Horneado para
    subslitui-lo o coronel do estado-maior da primeira
    elasse doexercilo, Joaquim Jos Luiz deSouza.
    Scicntilicou-se o coronel commissario-pagador.
    Dilo. Aocommandante do corpo de polica, or-
    denando faca eonstsr ao commandante do destaca-
    menlo estacionado na villa do Po-d'Allio que devo-
    ra satisfazer imincdiatainentc a requisicao que lhc
    ttrafeila pelo respectivo chofe da legiao da guarda
    nacional, mandando por em liberdade, so anda se
    achar preso, o \." sargento da mesma guarda, Anto-
    nio Jos Nunes do Valle, e determinando d conta a
    osla presidencia da oxecuciio que liver esta ordem.
    Communicou-se ao chefe do legilo da guarda nacio-
    nal ilol'o-dAlho.
    Dito. Ao presidente da relaclo, participando
    que S. M. o Imperador digitala-se de conceder ao
    desembargador dessa relatlo, Jos Joaquim Fernn-
    des Torres, seis mezes de licenca com o respectivo
    oiilcnado, pago pelo thesouro nacional, a contar do
    dia cm que se encerrou a sesso da assembla geral
    legislativa.
    Dilo. Ao inspector da thesouraria da fazenda,
    reraottendo a OliafSo do corneta Pedro Paulo Apos-
    tlo que se engajou para servir no 1." batalliSo da
    guarda nacional deste municipio, em lugar de Mar-
    cos Matlieus Rodrigues que fra demellido, para que
    baja de mandar abrir nessa rcpai tico o assentamen-
    te do referido corneta. Communicou-se ao res-
    pectivo commandanie superior.
    Dito. Ao coronel commissario-pagador, remet-
    iendo copia do aviso pelo qual consta que S. II. o
    Imperador dignara-se de demittir do lugar de escri-
    vilo dessa pagadoria a Joaquim Marinlio Cavalcante
    de Albuquerque e nomear para subslitui-lo a Joao
    Arsenio Barbosa.
    Dilo. Ao mesmo, scientiicando-o de haver S.
    M. o Imperador approvado delinitivamenlo a organi-
    Cilo que o antecessor de S. Ex. deta provisoria-
    mente aopessoal dessa pagadoria, afim deque or-
    dene aos agraciados que soliciten! seus ttulos
    Dito. Ao commandante las armas, remetiendo
    urna copia do aviso pelo qual consta haver S. M. o
    Imperador determinado uuo o capilso do 6.* bata-
    lhiio de cacadores Mannel Agostinho da Silva Mc~
    rcira seja empregado nocoinmando da companhia
    lixa da provincia de Sergipe, no caso de que all an-
    a se acn,
    Dilo.--Ao mesmo, participando que S. M. o Im-
    perador dignara-se demittir do lugar de director do
    arsenal do guerra desla provincia ao coronel gra-
    duado do estado-maior de segunda elasse Trajano
    Cesar Burlamaque, e nomear para subslitui-lo ao
    nwjordo estado-maior da primeira elasse JoSo Pedro
    de Arauio e Aguiar, e declarando que o tenente-co-
    ">"el Antonio (ornes Leal deve de continuar na di-
    rectora interina do sobreditoarsenal, aloque che-
    gando oseu successor passe elle a tomar conta do
    eommando da fortaleza do Bruin. Kizeram-se as
    participacoes doestylo.
    Dilo. Ao mesmo, communicando que S. M. o
    Imperado altendcndo ao que he representara Joa-
    quim Soarcs de Figueredo, 1. cadete do 1. regi-
    ment de cavallaria ligeira, houve por bem conce-
    der-lhe passagem para a companhia lixa de cavalla-
    fia desla provincia. Parlicipou-se ao coronel com-
    missario-pagador.
    Dito. Ao contador de marinha, remetiendo a
    eonta do que o commandante do vapor Ptrnambuca-
    a despendeu com os odlciaes da armada, pracas de
    'uzileiiosnavaes eimperiaes marinheiros, que em
    emprmenlo de ordem imperial conduzio do Rio-
    de-Janeiro para este porto, alim de que depois de
    ''ver feito processa-la providencie para que seja
    enircgue ao sobredito commandante a importancia
    "elja que he de 564^500 ris. Scientilicou-se ao
    'ommandanle do mencionado vapor e ao inspector
    "o arsenal de marinha.
    Dilo. Ao subdelegado da freguezia do Poco-da-
    Panella, dizendo que visla da nformac9o do des-
    embargador chofe de policia sobro o ollicio em que
    quer, pelo contrario espera que S. .Mr. continu a
    prcslar-se ao servico publico com o zelo que lhe he
    proprio,
    DEM DO DIA ->.->.
    Oflcio. Ao commandante das armas, approvan
    do a nomeaco que S. 8. fez do majar graduado Joa-
    quim de Pontes Marinho para excrcer interina-
    menle o eommando da fortaleza do Briim e recom-
    mendando d suas ordens alim de que elle nasso
    sem demora a lomar conta do referido eommando.
    Participou-se ao coronel commissario-pagador.
    Dito. Ao director interino do arsenal de guer-
    ra utorisando-o a dispender a quantia de 356/080
    ris com a compra de lalflo e outros objectos de que
    carecem asofficinas daquclle arsenal.
    Dito. Ao commandante do corpo de policia, or-
    denando romelta com toda brevidade a presidencia
    urna relaco nominal das prapas que foram demitti-
    das do corpo de seu eommando qunndo se reduzio
    a sua frca, em virtude da lei novissima,c declaran-
    do que d'ora em diante nio dever demitlir praca
    alguma sem ordem desta presidencia, visto que a
    frca existente he a mesma que a lei decretou como
    se v dos ltimos mappas.
    Dito.Ao inspector da thesouraria de fazenda, at-
    tendendo a represenlaco constante da copia inclu-
    sa com data de hontem que me foi dirigida pelo co-
    ronel commissario-pagador militar, acompanhada
    da domoustracno da insulliciencia do crdito aberto
    no exercicio de 184748 para as quatro rubricas-
    estado maior reformados ilha do Fernando-e
    joa e luz na importancia total de 2:830/000 ris,
    resolv ordenar que se suppra o dficit tirando-so a
    roferida quantia das obras da verba arsenal de guer-
    ra, como prope o mesmo commissario-pagador. O
    que coiiimiinico a V. S. para sua iniuiiigeiicia u e\c-
    cucio.Scientificou-se o commissario-pagador.
    Dito.--Ao commandante das armas, participando
    haver S. M. o I. dignado-so de conceder passagem
    ao alferes de fuzileiros, Pedro Lima de Barros liis,
    para o 5. da mesma arma, e deste para aquclle cor-
    po ao alferes JoSo Xavier Pestaa.Communicou-se
    ao commissario-pagador.
    Dito.Ao mesmo, declarando que S. M. o I. houve
    ior bem mandar passar para o 2.b batalho de arti-
    llara a p o 1." sargento aggregado do Io ba(alho
    de curadores, Joaquim Garca dos Santos, que se
    aeha servindo no hospital regimental desla provincia
    na qualidade do amanuense,Scienlificou-so o com-
    missario-pagador.
    DEM DO DIA 26.
    iat,, .i, --rr
    * Me. pede ser exonerado do cargo de subdelegado
    nao
    ecer a conlianca do mesmo chele de polica, nao
    mencionada freguezia, dando como rasilo o nao
    julga conveniente conceder-lbe ademissSo que re-
    ^R ENCONTRADO
    corpo do polica,
    Tendo chegado ao meu conhecimento que o alferes
    do corpo de policia qu; cominauda o destacamento
    da cidade da Victoria nao cumprc o seu principal dc-
    ver que consiste cm auxiliaras autoridades na ma-
    nutencao da seguranca pqblica c individual, dando-
    se ateo escandaloso tacto de ligurarcm algunssolda-
    dos e principalmente um Sargento em varios distur-
    bios que ltimamente all (iccoreram acompanhailos
    de ameacas o oTensas a ciqadaos pacilicos, reconi-
    mendo a Vmc. que sem perda de lempo me informe
    com o que lhe constar a tal respeito, fazendo igual-
    mente sentir ao referido alfares que ser elle o pri-
    meiro rosponsavel pelos resultAdosda falta de disci-
    plina da torca conliada ae'seu eommando. Nesle
    senlido olliciou-se ao chefe de polica e ao chefe de
    legio da guarda nacional da cidade da Victoria.
    Dito.Ao agento da companhia das barcas de va-
    por, determinando mande dar passagem por conta do
    governo no primeiro vapor que eguir para o Rio-de-
    Janeiro a Antonio da Silveira Wieira, ex-cabo de cs-
    quadra do 4." batalho de artilharia a p.
    Dito.Ao inspector da thesouraria da fazenda pro-
    vincial, ordenando d as precisas providencias, no
    sopara que antes de sahrem da capital osofficiaes
    do corpo de policia que destacarem ou lrem man-
    dados em diligencia recebam o transporto de ida a
    que lem direito, mas tambem para que se Ibes abo-
    ne a importancia do transporte da volta, depois que
    se livercm recolhido ao mesmo corpo.Communi-
    cou-se ao commandante do corpo de polica.
    Portara.Permittindo, em consideracao ao que
    requereram os professores pblicos de primeiras lel-
    tras da villa do Ex, e da povoacilo de Caruar, Jos
    Peixolo e Silva e Jos lzidro dos Santos que os sobre-
    ditos professores permutem as respectivas cadeiras.
    Fizeram-se as participaces do estylo.
    DEM 1)0 DIA 27.
    Oflcio.--Ao chefe de polica, recommendando a
    expedicilo de suas ordens alim de que sejam captu-
    rados em qualquer ponto da provincia os soldados
    do corpo do fuzileiros navaes que desertaram da cor-
    veta Eulerpe, Joaquim Comes Coelho e Antonio Perei-
    ra de Souza, bem como o grumete Antonio Vicente
    deOliveira, avirtindo quoeste ultimo foi recrutado
    pelo subJelegado de S.-Jos que bem o deve de co-
    nhecer.Communicou-se ao commandante da men-
    cionada corveta.
    DEM DO DIA 28.
    Ollicio Ao commandante das armasRemetien-
    do urna copia do aviso em que se ordena recommen-
    de milito expressauente a S. S. que Taca seguir para
    os respectivos corpos o capito do 8 battMo*
    cacadores. Manoel Lopes Mac.el e o alferes do 2 da
    mesma arma, Jos ixegreiro do AImeida Sannho. lo-
    or, nun o nermitta o estado de saude deslos olliciacs. I
    Repartitpao da policia.
    EXTRACTO DIARIO DO DIA 9 DO CORRENTE.
    Fram presos; ordem do Sr. ilesembargador
    chefe de policia, o pardo Joilo Alves Comes do Es-
    pirito Santo, por ser encontrado com urna faca de
    ponta ;do juiz municipal da I.' vara, a parda Rita
    Maria da Conceico, por estar sentenciada porcrime
    de injurias;do subdelegado do Itecife, o crioulo
    Estanislau, escravo do I). Maria de tal, por andar
    fgido ;e do subdelegado de S.-Jos, o Portuguez
    Raymiindo Jos, por enme de rerimeulo.
    O 1. Amanuense,
    Aprigio Jos da Silva
    BECirE, 9 DE NOVEMBRO DE 1848.
    Acabamos de receber diversos nmeros do jornal
    ingles Til* Times, os quaes alcancahl de 23 a 29 de
    setemhro, c nilo nos sendo possivel dar lioje lodas as
    noticias com que nelles deparamos, appressamo-nos
    em comniunicarans nossos lei lores aquellas que nos
    parecem de maior importancia.
    A Inglaterra ficra tranquilla, na Irlanda a ordem
    achava-se ja de todo restabelecida.
    Pars continuava a gozar socego.
    O principe Luiz Napolelia bavia chegado aquella
    capital, e tinha ja tomado assento na assembla na-
    cional. Rm um discurso que alli proferir, elle de-
    clarou.com grande satisfacilo dos cidadfios pacili-
    cos, a sua adbesno i repblica, ea sua devotacilo
    causa da ordem.
    A llcspauha gema ainda debaixo do agoule da
    guerra civil; mullasprisoes tiuhain lulo lugar l-
    timamente em Madrid, a capital daquelle reino, cm
    consequencia da dascoberta do uina nova conspi-
    ragio.
    Aduqueza deMontpensier, rm.la da actual rai-
    nha* e prosciiteinente a herdeira da cora, dera a
    luz com feliz successo, em dias do mez de setemhro,
    a urna menina, a qual (cara com perfeita sade.
    A rainba viuva de aples, mili do actual re i da-
    quclle paiz, c de S. M. Imperial a Scnliora l>. Tbeie-
    za fallecer ltimamente na capital daquelle reino
    em das do mesmo mez.
    O almirante inglez e o francez conseguirn! que o
    rei de aples acceilasseo armisticio por ellos prn-
    poslo, o qual foi tainbem aceeito pelo governo sici-
    liano em l'alermo.
    Roma ficra em paz.
    o papa ancarregara o conde Rossi deorganisar
    um novo gabinete, o qual se acha composto pela
    maneira seguinte : o cardeI Soglio, secretario de es-
    tado, ministro dos negocios estrangeiros c presiden-
    te do concelho ; o conde Rossi, ministro do interior
    interinamente da fazenda; o cardeal Vizzardelli,
    ministro da instrucefio pnblica; o advogado Cicog-
    nani, ministro da graca ejustica; o prolessor Mon-
    tanari, ministro do commerciu ; o duque de lligna-
    no, ministro das obras publicase interinamente da
    guerra; o conde Cuarini, ministro sem pasta; Mr.
    Righelti, substituto do ministro da fazenda.
    Oarmesticio entre a Sardenha e a Austria fra pro-
    longado por mais 42 dias.
    O ministerio hngaro dera a suadcinisso. c um
    oulro acba-so' organisado da maneira seguinte i
    o conde Bathyany, presidente do concelho; Alexan-
    dre Erdody, ministro dos negocios estrangeiros;
    Ctiiezy Caftuon,ministro da fazenda; SI. Kilary, mi-
    nistrpdas obras publicas; Cetvos, ministro dos nego-
    cios ecclesiasticos; o ha rilo Dyonis Keinony, ministro
    do interior; olanlo Bay, ministro do commerciu;
    Mcssaras, ministro da guerra. Todava este gabi-
    nete ainda nao hava recebido a sanccSo real
    O espirito de desnrdein lavra por quasi toda a Al-
    lemanha meredional.
    Em Badem arrebentou urna rcvolucilo no sentido
    ropublicano ; na Prussia occidental, principalmente
    em Colonia, graves disturbios tceni lido lugar; e no
    reino de Wurtemberg receiava-se um levantamenlo
    geral
    Em Frankfortappareceram amcacos de urna nova
    insurrcicflo, mas 0 governo esperava a cada dia un
    reforco de 10,000 liomens do trocas austracas e
    prussianas.
    Em Berlim reinava tanto cxcilamento, que o re,
    dizia-se, eslava determinado a retirar-se para Koe-
    uisgsberg.
    A Russia ficra em socego.
    Em San-Peieisburgo, a capital daquelle estado,
    occorrra um grando tumulto, o qual todava fra
    pacificado sem a accilo da frr;a militar, e smenle
    pela |u czenca du imperador.
    O colera-morbo que pareca ter-se retirado da-
    quella cidade, tornou a apparecer alli ainda mais
    destructivo que da primeira vez, recabindo os seus
    golpes particularmente sobre as classes mais pobres
    da sociedade. Pessoas mal intencionadas, prevalc-
    cendo-se desta circumstancia, fizeram espalhar por
    entre o povo que us aristcratas os eslavam enve-
    nenando. Estes infelizes, dando inteiro crdito ao
    que Ibes diziam, passaram logo a construir barrica-
    das, os militares iam ja alaca-los, quando por le-
    licidado ebegou o imperador montado a cavallo,
    aconipanhado smente de um ajudante de orden*;
    elle ordenou s tropas que se relirassein, esubindo
    barricada, dirigi aos insurgentes a seguinto to-
    cante falla :
    a o colera, meus filhos, lie um castigo que Dos
    inflige aos homens, e ao qual ellcs se devem SUD-
    metler com reaiguaefio. lodos estes boatos do en-
    venenamentos silo puras faliidades, inventadas por
    individuos mal intencionados, os quaes sao os mi-
    inigos do povo
    Os insurgentes que se tinhan ajoelhado, e haviain
    levantado as ruaos como em attilude de supplica,
    logo que avistaram o seu soberano, ouviram-no se-
    lenciosos, afora dous que lenbram responder-lhe.
    O Czar ordenou aos sublevados que pivudesscui os-
    les dous homens, e mindoii depois que as Hopas
    voltassem para as suas barracas. Os insurgentes
    prendoram mmediatamonte os seus cmara.las, o
    enlregaram-nos a policia; ellesiiiosmosdemoliram
    depois as barricadas e sopararam-se pacilicameute,
    10
    ALFANDEGA.
    RENDIMENTO DO DIA o........... "':l,;
    Dttcarrtyam hoje, lo i/e novembro.
    Itiigue Frankim tahuas de pitillo,
    pixe.
    I.igeira pedra.
    Dpie ineicadorias.
    ;t'i
    alcalrilo >
    Barca
    II rigue
    Brigue Minerva pipas vasias c sabo.
    Barca Adtlina mercadorias.
    Barca John-I'unler dem.
    CONSULADO GERh.
    RENDIMENTO 1.0 DIA 9.
    (eral .
    Diversas
    provincias
    C0NSL)LAD(
    REMllMK.NTO DO DIA 9
    815,475
    31,186
    846,661
    PROVINCIAL.
    ......... I4fi,19.r.
    Movrrifiito do Porto.
    Navios mirados r.a dia 9.
    Liverpool ; ;17 dias, barca ingleza EilhtT'Aim, de366
    toneladas, capitn lliomas llunter, equipagein 1 j,
    carga fazen tas; a .lames Crablrne & Companhia,
    Parabilia ; :l dias, biale brasileiro Patahibano, de 32
    toneladas, capItSo Nicolao Francisco da Costa, e-
    quipagem 4, carga toros de mangue ; ao capitilo.
    Navios sabidos no mesmo dia.
    Lisboa ; patacho portuguez Liberdade, capitn lzidro
    Iris de Souza, carga assucar e cnuros. Passngeiros,
    Jos Monteiro Pereira, Porluguez ; e um escravo a
    entregar.
    Camaragibe; hiato brasileiro Aovo-Destino, capitao
    Eslevo Ribeiro, carga varios gneros.
    [TAL.
    Miguel Archanjo Monteiro de Andrade oficial da im-
    perial ordem da Rosa, cavalleiroda de Chrislo e ins-
    pector da alfandega de Pernambuco, por S. .M. o
    Imperador, que Dos guarde, etc.
    Faz saber que a 13 do correnle, ao meio-dia c na
    porta da alfandega, serao levadas a pregao, para
    serem arrematadas em basta publica, 30 estampas,
    no valor de 60,000 rs., impugnadas pelo fcilor eon-
    ferenle Gustavo Jos do llego, no despacho por fac-
    tura sb n. 1893; sendo dita arrcmaUcSo subjeita a
    direitos.
    Allandega, 9 de novembro de 1848.
    Miguel Archanjo Monteiro dt Andrade.
    aUecIaracdtts.
    -0 arsenal de guerra compra seisdu/.ias de ta-
    imas de assoalbo de amarcllo : quem o mesmo gene-
    ro se propozer vender, compareca na sala da direc-
    toria do mesmo, no da 10 do corrento mez, com sua
    proposta oni carta fechada.
    Arsenal de guerra, 7 de novembro de 1848.
    O escripturario,
    l'rancisco Serfico de Assis Carvalho.
    Por ordem do Sr. major commandanie interino
    do sexto batalhiio de cacadores, vender-se-hao os
    seguintcs instrumentos velhos e ja inutilisados :
    trompas 4, vollas 19, trombones 5, clarins 2, come-
    las de chaves 4, cornetas singellas6, ophiclides 1,
    fagote I, clarinetas 3, e pistn 1 : quem os pretender
    comprar dirijam-se ao qnartel das Cinco-Pontas a
    qualquer hora do dia.
    Itecife, 8 de nuvembro de 1818.
    Antonio Generoso da Silva,
    Agento do batalhiio.
    -- Os fiscacs abaixo assignados, fa/.em publico,
    para que tenliam o devido conhecimento, os arligos
    abaixo transcriptos;
    i


    I
    J
    .
    . Arl. 10. O almoerevcs nlo poderlo entrar na
    c'"lilc montados nos cavados quando verem rom
    carca, e deverfo fa/c-los pelos cahreslos : o* infrac-
    tores lorio multados rrn 2,000 r.
    i Alt II. Os conductoresds lioi nas queviercm
    de fra para oaeurraa* daa cinco-.'mitas, dcvero
    entrar com ellas pelo cortume los Cnclhos, cquan-
    do por iaptdiman tu daa marea nlo pomm adi pas-
    an, so pdenlo oonduzi-loa por dentro da cidade, da
    ineia-noili! ate seis horas da nianliaa, horas eslas i|un
    deverito estar nos elimos, tendo lodo cuidado a que
    DflO causem damnos por onde transitaron!: os in-
    fractores pagarilo h multa do 4,000 rs
    Art. 15. Todos os lotes 011 comhoys de animaes
    queuntrarem nesta praga com cargas ou sem ellas,
    MrfiO conduzidos a passo, e alados mis ali as dos un-
    iros, levados pelo meio das ras ato o lugar do sen
    destino; e, apenas se liver feito a descarga ou o no-
    vo campamento, serHo recondiizidos para fra pela
    mesilla iitaneira : o infractor ser multado em 1,000
    rs., e se fr escravo, sen dono ou correspondente
    pagar a dita mulla, e deixando deofazer, o con
    ductor dos animaos soffrera dous dias de Cadeia.
    Ignacio Jos Pinto. Manocl Ignacio de Oliveira lo-
    bo. Ignacio dos liis Campellu. Claudiio lie-
    nicio Machado.
    Aviaos martimos.
    imm
    O brigue Soletladl sshe para o Rio-do-Janeiro,
    no dia 1 t lo concille, podo receber alguna carga
    min 1.1 e escravos a frete, assim como tenrhons com-
    modos para passageiros: Irata-se com Jos Marcel-
    lino da llosa, na loja de l'erragens ao p do arco da
    Conceigao, ou com Novaos & (', ra do Trapiche,
    n. 34.
    Para o Hio-de-Janeiro sabe com a maior brevi-
    dade possivel o brigae nacional Minerva, por j ter n
    maior parte do sen carregamento engajada : qtiem
    no mesmo c|iii/er carregar, ou ir do passagem ou dar
    escravos a frete, ilii ijain-se a Francisco Alves da Cu-
    nta, na na do Vigario, n. II, primero andar.
    Para o no de San-Francisco, com escala para
    Marei a barca elii/encia: para carga e passageiros,
    drijam-se a rua do Vigario, n. 5.
    Obligue brasilciro Deslino de ve seguir coma
    maior brevidade possivel para o llio-de-Janciro, re-
    cebe carga a frete e escravos, o qual lem hons com-
    modos para passageiros : quem pretender qualquer
    das cousas, cntenda-se com Leopoldo Jos da Costa
    Araujo, ra da Moeda, u. 7.
    Para a Hallia a sumaca Santo-Antonio-de-l'adua:
    quem quizer carregar ou ir de passagem dirija-se a
    ra do Vigario, n. 5.
    Para o Maranhao e Par, com escala pelo Cear,
    sahe o hem conhecido brigue-cscuna Laura, ele pri-
    meira marcha : quem no mesmo quizer carregar ou
    ir de passagem, para oque tem excedentes commo-
    dos, dirija-so ao capitn na praga, ou a Novaos & C.,
    na mi do Trapiche, n. 34.
    -- Para Macei segu com toda brevidade o hiatc
    S.-Anlonio-l'lor-do-liio, mostr llypolito Jos da Sil-
    va : quem no mesmo quizer carregar ou ir de pas-
    sagem dirija-se ao dito mestre a bordo, defronte da
    escadinha da all'andega.
    Anda esta por vender oh iate Especulador, de
    lote de 6 a 7,000 arrobas: os prelcndenies poden ir
    examinar o seu eslado no Forte-do-Maltos, atracado
    a barraca, e para tratar do seu ajuste a ra do Tra-
    dirhe, 44, a Firmino Jos Flix da Rosa.
    Para o Porto sahe o brigue portuguoz laria-
    Feliz, capitOo Lourengo Fernandcs do Carino, forra-
    do e encavilhado de cobre e muito veleiro : quern
    no mesmo quizer carregar ou ir de passagem, trate
    com o dito capitflo, na Praga-do-Commercio, ou
    com o seu consignatario, Antonio Joaquim de Son-
    za Itibeiro, no seu escriptorio, ruada Cadeia, n. 18.
    Seguir en) poueo das para o Rio-de-Janeiro
    o brigue Veloz o qual smente recebe alguns es-
    cravos e passageiros para o que lem bous r.otnmo-
    dos: quem pretender pode ontender-se com o capi-
    lao a bordo, ou com os consignatarios, Amorim
    IrmSos na ra da Cadeia n. 39.
    ~ Ksta a carga para o l'ar com escala pelo o Ma-
    ratihao a escuna Maria-Firmina que pretende sa-
    bir em poucos dias; anda recebe alguma carga,
    almda que lem engajada : trala-so com Jos Anto-
    nio Raslo, na ra da Cadeia do liedle.
    -- O Sr. estudante morador em Olinda, (Ido do
    Sr. Jos Sil vesire de Mendoea, da provincia do Ala-
    goas, dirlja-se a ra da Praia serrara de Cardoal,
    para receber urna carta.
    ~ O Sr. Francisco Manocl Bcrenger (fillio) dirija-
    soa ra da Piaia, n. 15, a negocio.
    SOCIF.DADF. APOLI.INF.A.
    Os Srs. socios silo convidados a apresentarem suas
    propostas para convidados partida do da 23 do cor-
    rente al odia 14, na casa da mosma sociedade.
    Quem tiver urna negra que queira trocar por
    um negro ainda moco e sem vicios, o que se a (anca
    boa conducta do mesmo ; quem quizer fazer esta
    troca sendo que a negra entenda alguma cousa de
    arranjos de casa e vender na ra, dirija-se a ra
    .Nova, n. 21, segundo andar
    -- Quem annunciou querer comprar um habito de
    Christo, dirija-se ao Aterro-da-Boa-Vista loja de
    ourives n. 23, de Jos Ignacio.
    Manoel Vaz Carneiro faz publico quo deixou do
    vender afco'ardento desde odia 25do mez prximo
    passado, em sua venda da ra Imperial, n. 33.
    -*??*??????* -+++ ????*J*^|
    $ ATTENCAO'.
    t O primeiro autor do pilo denominado Pro- 4
    venga, que at boje fabricou este apreciado 4
    fi pilo, faz scionleao publico que o doixou de 4
    j> fabricar na padaria e pastelaria franceza no 4
    Aterr-da-lloa-Visla e se daqui em (liante 4
    J. na mesma padaria o nilo fabricar igualmente 4
    fi) como at agora a culpa nlo be sua. 4
    tk>i Jos Rodrigues Ramos Maya. #
    ? 1*
    ? ^????.)*?*? !>>*?#,#!$#
    abaixo assignado, proprietario de um terreno,
    na ra do llrum junto'o estaleiro do Sr. Joaquim
    Antonio Rodrigues faz publico, para que se n3o
    chamcm a ignorancia, que na*0 eonsente de boje em
    diante que pessoa alguma fabriquen- onibarcacOes ,
    nilo s no interior do mesmo terreno como em sua
    frente assim como o depositarem madeiras e outros
    objectos sem sua competente tironea por escripta ,
    (cando certos que aquelleque o lizer (cara suh-
    jeilo a pagar oaluguel que o mesmo proprietario
    quizer, mensal ou diariamente, e quem Mr dono
    da madeira, boje nclle depositado, baja do a tirar
    no prasodeSdias, contados da publicag.lo desle ,
    pois nao o fazendo Picar su bjei toas mesmas penas.
    Bernardo Jos Rodrigues l'inheiro.
    Aluga-se una casa terrea, com bastantes com-
    modos na ra principal de Fra-de-Portas : a tra-
    tar na ra da Cruz, n. 30.
    -- Prccisa-se de um amassador que saiba tambero
    cortar massa : na ra larga do Rozario n. 48, pri-
    meiro andar.
    Alugain-se 3 pretos possantes para o servigo
    de armazem de assucnr os quaes leem bastante in-
    lelligencia por sempre so lerem oceupado nesse
    servico : os pretendentes dirijam-se ao largo do
    Corpo-Sanlo n. 13.
    ,\a ra da Aurora, casa n. 63, terceiro andar,
    compram-se cargas de mangabas verdes, ananazes
    verdes maracujaes meirim verdes, cijs aboba-
    ras sidras indiadas e todas as mais qualidades de
    fructas de que se faz doces quem as tiver para ven-
    der dirija-se a dita casa para se ajustar pois preci-
    sa-se de dilas fructas diariamente
    Precisa-se do urna pessoa que entenda do ma-
    chinismo do vapor, para administra-lo durante as
    moagens em um engenbo distante des!* praca :
    tratar na ra do Rangel, n. (I, segundo andar, das
    6 as 9 horas da mandila e das 4 as 6 da tarde. Na
    mesma casa vende-sc um rico fardamento para offi-
    cial decavallarla da guarda nacional, o qual sorvio
    urna s vez.
    Perdeu-se, no dia 8 do enrente ,das7 as 9 do-
    ras da noile da ra Direita atea caixa d'agoa, na
    Boa-Vista una loneta do um s vidro com aros de
    ouro : quem a acdou querendo entrega-la a seu do-
    no o pode fazer na na Direita n. 135, loja do ce-
    a que recebera o adiado.
    Prccisa-se de um amassador, forro ou escravo :
    no Atcrro-da-Boa-Viata n. 14.
    Le toes.
    Johnston Pater & Companhia farfo leilSo, por
    intervengan do corretor Oliveira, ile um esplendido
    sorlimenlo de fazendas inglezes as mais proprias
    do mercado : hoje,10do corren!*, as 10 horas da
    mandila 110seu armazem da ra do Vigario.
    Jos de Medeiros Tavares far leilflo, por inter-
    vengHo do corretor Oliveira, de grande porco de
    trastes inteiramente novos, modernos e de liom ges-
    to, que se venderio para liquidecBo de coritas, por
    estar o mesmo prximamente a retirar-se desla pra-
    ga : segunda-feira, 13 do correte, s 10 horas da
    manhiia, na ra do Collegio armazem n. 18.
    Avisos diversos.
    -- Hoje estara a venda junto da Cadeia, urna vac-
    ca do pasto com bezerro novo de 15 dias.
    JosNogueira Soares, Portuguez, faz scienlo,
    que por tiaveroutro ile igual nome se assiguara de
    boje em diante Jos Nogueira da Costa Soares.
    Prccisa-se alugar um solo, ou quarto que te-
    lilla entrada indepeudente e algum commodo o se-
    ja no bairro de S.-Antonio: nesta typographja se
    dir quem pretende.
    Joan Athanazio Dias, como berJcirn do finado
    Joflo Antonio Climaco, riante o Sr. Manoel Anterio de Souza Reisporcabe-
    ca de sua miilher, lilha daquelle finado e tulor do
    annuncianle, neto do mesmo fallecido, previne ao
    publico que vai piopor acc3o de nullidade aodito
    inventario por leziio enorme; e por isso ningiiem
    laga contrato de qualqner natureza sobre os bens
    daqoello casal, ale final senlenga da acgio intentada.
    Quem annunciou querer comprar portas e por-
    tadas novas, e ainda mesmo j servidas, procure na
    ra da Gloria, n. 87, segundo andar, que se l!.e dir
    quem as tem em qualqucrhora do dia.
    Aluga-sc um primeiro andar de sobrado, mui-
    to fresco e em boa ra : d-seem cunta, porcui com
    a condigno de sera alguma senhora viuva que tenba
    pouca ramilia e nao lenda homeni: na ra da Glo-
    ria, 11. 87, segundo andar, so dir eom quem deve
    tratar.
    Jac len Doornkaal Koolman subdito Allem*o;
    retira-se para os portos uo norte a tratar de seus ne-
    gocios.
    Perda.
    Perdeu-se una caixa redonda de lalilo com o le-
    treiro em roda de J. E. Duflield & Companhia Loo-
    don da roda do um cabriolct, do Chora-Menino at
    a cocheira do Sr. Willichard : quem a adiar o a qui-
    zer levara mesma cocheira ser recompensado.
    'feudo eu um escravo pardo, de nome Joiio, que
    eu determinei vende-lo ao Sr. Antonio Jos Viera de
    Souza que soube, veio em minha casa no dia 21 de
    outubro pedindo que eu o d-so para o veoder que
    linha comprador para o escravo, para cnoeiro eu
    cnlreguei o escravo, eelle passou o recibo de 500/
    rs. no dia 29 veio elle o Sr. Vieira de Souza a mi-
    nha casa dizer-inc que o dito pardo Joilo linha fgi-
    do mandei 11111 aniiuiicio pina o dito Sr. Vieira de
    Souza mandar inserir no Diario quo elle he assig-
    nante eu mando-lhe saberse mandou inserir ello
    diz que sim at o presente nfio tem sabido. Os sig-
    uaes do escravo sao os seguintcs ; de boa altura,
    grosso do corpo cor de canda cabellos carapi-
    hhailos bonito de rosto olhos grandes, nariz afi-
    lado, bocea pequea, psseceos; o melhor signa!
    que elle tem he urna mancha ao p da fonte direita ;
    levou carniza liranca de algodilo, caigas de algodo
    azul, edapeo de timb : quem o pegar traga a ra
    dn Concordia passando a pnntezinlia a direita,
    prinieira casa quo receber 50,000 rs. de gratifica-
    gao. Francisco Jos Duarle Camargo.
    5o,ooo rs. de grutificacfto
    Fui taiom da estribara da casa da ra
    do Mondego, 11. 58, na madrugada de 4
    do correnle uicz, um cavallo melado age-
    inaiiii, de rlniis brancas, cauda ripada,
    com a marca X no quarto dreito. Este
    ccvallo nertenceu ao Sr. capilao Francis-
    co Lins, morador em Cachang ; quem o
    pegar receber 5o,000 rs. guardando-se
    todo o segredo a respeito do roubador,
    caso este o mande restituir na casa ci-
    ma mencionada.
    -- Jos de Medeiros Tavares faz scienle ao Sr. ar-
    rematante das bebidas espirituosas de produegilo
    brasileira, quedeixou de vemfer d i lo genero as
    suas vendas da ra estrella do Rozario, us. II e 16.
    Na ra do Sol, n. 13, sealuga um moleque acos-
    tumado a servir casas estrangeiras, e quecozinha o
    diarin .1 nm cusa e compra na roa
    D-se dinheiro a premio em pequeas quantias:
    na ra do Cabug loja de miudezas n. 5.
    DIVERTIMIENTO PASTORIL.
    NO TIIEATUO DA RI'A DA PRAIA.
    NSo silo sompre mais bellas, nem mais enrgicas
    aquellas musas, que s.lo ditas com palavras pompo-
    sa, e atrevidas hyperboles As figuras, os grupos,
    as situagoes da nossa historia, ou da nossa tradigSo,
    quo para aqui tambem val, so assumntos dignos da
    casta e severa penna doeschylo. edo apaixonado
    Eurpides. Estes meslres da tragedia grega n.lo se
    expremiam com liberdadade Shakespeare, e he por
    isso que ollesagradam e bao de agradar emquanto
    houver na trra umcorac.lo para sentir.
    Adanson nos conta, citando um crtico allemflo,
    que entre tantas trngediai de Ignez de Castro, por-
    tuguezns, castilhanas, allem3es e nglezas, nenhu-
    ma linha sahido digna de 13o nobre assumpto.
    O mesmo nSo se dir de Cames, que o tratou
    com tanta delicadeza e ODOlO, como o nao far poe-
    ta algum. Bprnandin de San-Pierre, no seu immor-
    tal muanse Paulo e Virginia nunca desponta do su-
    blime, porque aquella simplicidade bblica, que s
    o edrislianismo soube derramar, h" cor nalural do
    seu estylo. Cdateaubriand nos enternece maviosa-
    menle na sua tragedia. Moyss, Corneille e Racine
    nos maravlham com as suas innocentes e patoticas
    scenas. Indaga o que vos commove em lodos os
    bous escriplores, e acharis que s a simplicidade
    possue esse previlego. Dado como inconlestavel
    este principio que scena mais internecedora que ti
    nascimento de Jesus1 Que cousa mais locante do
    que um pobre bergo, contendo o senhor de todas as
    riquezas e de todas as pompas ? Em nenhuma parte,
    porm, do o nascimento do Cdristo t3o rico e t3o
    poetro como no Brasil.
    As bellas noites de dezembro lde d3o um esplen-
    dido realce. As drildantos e risonhas estrellas do
    co brasileiro entoam o seu louvor; as pastoras, os
    poetas, lodos os artistas, todas as classes canlam
    a sua magnificencia. N3o ser bello unir a esse in-
    menso concert mais urna nota, ainda quesingela?
    NSoser louvavel aquelleque se propozer divertir
    neslas noites o povo com innocentes e locantes es-
    pectculos ? N3o ser til recreiar-se o espirito com
    algumas ges de moral, depois das folias e canta-
    res do natal? Dexamns a resposta a ootrem. O di-
    rector do tdealro nacional da ra da Praia, estudan-
    do a ndole do povo, que o escuta, para poder me-
    recer a sua atteng.lo, descobro quo a Natalence dei-
    xou profundas impresses no animo de t-.dos ; pro-
    curou os dramas que se alli represeotamm, e pre-
    tende leva-Ios scena, sen3o com aquella pompa,
    ao menos com aquella decencia, e com o mosmo de-
    coro, com que os levou a precitada sociedade.
    O director reclama a assignalada protecg3o do pu-
    blico para o completo oxilo do soa ompreza, o pro-
    melte trabaldar com toda s suas Torgas em nflo des-
    merecer a pequea estima que tem procurado ad-
    quirir.
    O prego dasassignaturas dos camarotes de frente
    ser 80,000 rs. por 12 noiles. o dos camarotes de la-
    do ser 40,000 rs., o de platea 8,000 rs.
    O direclorpromette gratificar os meninos que re-
    presentaren! as primeiras parles com 30,000 rs., os
    que fizerem as segundas com 20,000 rs.; as meninas
    que represenlarem as primeiras parles com 40,000
    rs., as que fizerem as seguodas com 30,000 rs.
    F.siio aberlas as assignaturas as casas dos Srs.
    Paiva, dotequim unto ao tdealro de San-Francisco,
    Jo3o da Costa Dourado, loja de livros no pateo do
    Collegio, hotel Francisco, ra doTrapicde, Joaquim
    Jos Moreira, botica confronte a greja matriz da
    Roa-Vista, e na casa do director do mesmo tdealro,
    na ra da Praia, primeiro andar do sobrado, n. 35,
    junto aodito theatro.
    O stijeilo, bem conbecido, que no
    dia 8 do corrente, pelas duas horas da
    tarde, foi a certa casa do A^erro-da-Roa-
    Vista pedir, em nome do dono da mesma,
    que se achava em seu estibelecimento,
    urna calca e casaca nova de panno fino
    preto, v restitni-la quanto antes mes-
    ma pessoa a quem pedio ; do contrario se-
    r irremissivelmente agarrado em qual-
    quer parte onde for encontrado, e entre-
    gue a polica, afi tn de pagar na cadeia cun
    seu corpinbo e alma, quando outro>meios
    nao tcnlia, o furto, que com astucia e
    maior descaro commetteu, abusando da
    boa f de urna senhora.
    Furtaram, no da 3 do correnle, um cavalla ru-
    go quas rodado dinas e cauda da mesma cor, fio
    do lomdo e pernas apatacadas roncolho, com o fer-
    ro MG ,j igualhado, ferrado da parte direita na pa
    e no quarto : quem o pegar leve-o ao engenbo Mo-
    linote da villa dojCabo que ser recompensado.
    Pele juizo da segunda vara do civel anda em
    praga publica e/em 3 pragas, para ser arrematada ,
    por venda, urna parle da propriedade de trra de-
    nominada Fagujndes entre os engendos Guerra e
    Bom-Jesus, najfreguezia do Cabo, avaliada toda a
    propriedade em 7:000,000 de rs : neste valor a par-
    te qne vai ser arrematada he 5:169,290 rs., que, aba-
    tida a quinta parte fica no valor de 4:135,432 rs. ,
    cuja arrematado he para cumprmento de dispos-
    gOes testamentarias O cscrptoesla em mao do por-
    teiro Serra-Grande, a quom se podero dirigir os
    pretendenles.
    Na ra do Vigario, n. 15, existe urna carta com
    um embrulho para o Sr. Joaquim Rento Peres.
    Muito se deseja fallar aos Srs. Francisco Antonio
    Ramos, Joo Correia Barboza e Manoel Marcellino
    das Trovas a negocio que muito Ibes uleressa : na
    travessa da Roda, n. 6,
    ~ Precisa-se alugar um preto para vender p3o e
    para fazer algum servigo em padaria pagando-se-
    ibo oaluguel e dando-se-lhe o sustento : na ra lar-
    ga do Ro/ario padaria n. 48.
    Aluga-se, pela Testa ou animalmente urna ca-
    sa no Monteiro ; urna dita propria para rapazes por
    ter 3 salas muito fresca e apenas distante do ba-
    ndo dez passos lem commodos para cavallo e lugar
    para cozinbar : a ti atar na cava I la rice, de Joao da
    Cunta Reis, junto ao llotel-Commercio.
    --Alugam-se os 3 andares e sotao da casa da ra
    Cadeia, 11.40, proprios para grande familia ,ou ca-
    sa oslrangeira : a tratar na mesma propriedade ou
    na praga do Commcrcio, n. 6.
    Aluga se o segundo andar do sobrado da ra do
    Caldcirciro, n. 12 : no pateo do Carmo, sobrado n. 9,
    no segundo andar.
    n.Sr. Tbomaz de Aquino Rodrigues queira ler
    a bondade deannunciar sua morada, que se Ihe
    deseja fallar.
    Precisa-se de urna pessoa capai,
    para ama d > timo casa de pouca fnniiH.
    dando-seo sustento e de vestir ; a tratar
    com o caxeiro da loja da praca da Inde-
    pendencia, ns. 6e 8.
    Aluga-se o primeiro andar do sobrado atrs da
    matriz da Boa-Vista n. 26, bastante grande, cozl-
    nha puxada fra muito fresco, por ser do lado d,
    sombra e est bem tratado : a tratar na loja do
    mesmo sobrado, ou no segundo andar.
    Desappareceu no dia 5 do corren
    te, da estribara da casa n 3a da Passagem.
    da Magdalena, um cavallo ruco, com pon.
    cas pintas de pedrez, ou ponco rodado,
    grande, de loan annos, bom de carro,
    andador baixo, pouco esqupador, cauda e
    clinas rmpadas ha dois mezes, sem acha-
    que e tendo apenas urna belida pouco es.
    pessa em um dos olhos, e graos volumosos
    quem e levar ao seu dono, no lugar ac.
    ma dito, ou no sobrado n. ta da rua das
    Quart*s, ser generosamente recompen-
    sado.
    Pergunta-seao Sr. JoSo Antonio Carpinleirnda
    Silva se pode dispr de urna padaria na Passigem-
    da-Magdalena rua do Henifica, sem ennsentimen-
    to do Sr. Domingos Antonio da Silva Beiris naja
    de responder a um Pretndeme.
    Ha 21 dias que se ausentou f um pardinho de 9
    annos, de nome Andr, claro e cabello louro; vio-se
    passarem um comboi para o matto : quem o pegar
    o poder levara rua da Aurora, n. 4, onde ser re- /
    compensado de seu trahalho.
    Dentista,
    M. S. Mawson, cirurgSo dentista, ten
    a honra de participar a seus freguezes,- m
    em geral ao respeitavel publico, que tem
    mudado sua residencia para a rua Nova
    11. ai, primeiro andar. Espera que todas
    as pessdas que precisaren de seu presu-
    mo bem reconhecido uesta cidade por mu-
    tos annos, continen! com a sua protecc3o;
    esmerando-se elle no desempenho da sua
    arte, e remunerando-as coma sua prom-
    ptido e commodidade nos pre?os.
    Aloga-se o primeiro andar do sobrado airas da
    matriz da Boa-Vista, n. 26, com bons commodos, co-
    znha fra, muito fresco, por ser dolado da som-
    bra : a tratar no segundo andar do mesmo sobrado.
    Aloga-se urna grande casa de um andar, nova,
    com grando quintal na rua da Uniflo nos fundos da
    casa de Manoel Alves Guerra a Iralar com o dito
    Guerra.
    Aluga-se um sitio na Pasa geni da
    Magdalena, murado, com excedente ba-
    nho no fundo, varios arvoredosde fructo,
    casa pintada de novo, com tres quartos,
    sotao, cozinha fra, e por preco commo-
    do ; na rua Direita, n. 3.
    --0fferecc-se um rapaz brasileiro para caixeiro de
    qualquer estabelecimento, o qual da fiador sua
    conducta e subjeitundo-se a dar algum tempo de
    graga quem o pretender annuncic.
    As pessoas quodesejarem aprender grammati-
    calmentoa lingoa franceza dirijam-se a rua do
    Sebo, sobrado 11. 50. No mesmo sobrado precisa-se
    alugar urna preta para o servigo de uina casa.
    Na rua Direita, padaria n 26, da-se pUu de ven-
    dagem a prctas, sb responsabilldade de seus sa-
    lidores.
    ~ Aluga-se o bem conhecido sitio na estrada do
    Cordeiro, de Nuno Maria de Seixas, s proprio para
    algum negociante estrangeiro ou oulra pessoa que
    tenba tratamonlo : na rua do Amorim, n. 15.
    O Sr. Jos Noberto Casado Lima queira declarar
    a sua morada.
    Aluga-se o segundo andar do sobrado da ft,
    Direita n. 20, com bastantes commodos para fami
    lia : a tratar na mesma rua n. 93, primeiro andar.
    Aluga-se osegundo andar da casa da rua da
    Senzalla-Nova, n. 42 : a traar no armazem da mes-
    ma casa.
    -- Um rapaz brasileiro se offerece para caixeiro de
    qualquer estabelecimento subjeitando-se a dar al-
    gum lempo de graga : quem pretender annuncie.
    a padaria da rua da Guia, no Recite haver
    todos os das a venda o novo p3o de Provenga fa-
    bricado poroulromodoqueo actual e da melhor
    1,1 ri 11 ha que ha no mercado : por esle motivo nSo se
    pode fazer semlo a 40, 80 e 160 rs.
    NOVO DICCIONARIO DA LINGOA NACIONAL.
    Oedictordo novo diccionario da lingoa nacional,
    cuja publicagSo tem silo anuunciada nos difieren-
    tes jornaes desta cidade tendo vencido as difficul-
    dades que se tem opposto a realisag3o da ideia que
    concebeu para a impressSo desta obra, e que erm
    inherentes a natureza della. Declara que o primei-
    ro volume se achara prompto ale ao principio do
    prximo fuluro mez de feverero : e aproveita esta
    occasi3o para pedir desculpaaoslllms Srs. assignan-
    les, pela demora que tem occorrido; a qual, por
    cerlo nao tem sido por falla de deligencia do sua
    parte.
    A abaixo assignada faz scienle ao respeilavel pu-
    blico que uinguem faga negocio de qualdade l-
    guma com seu marido Jo3o Pedro da Rocha, sem
    que ella seja ouvida ; do contrario vigor nenhum
    ter e ella por nada se responsabils. Recife ,
    6 de novembrode 1848. Por Calharina Mana da
    Conceigao Narciso Jote da Costa.
    Aluga-se a casa lerreada Iravessa do Livramen-
    to, n. 12; a Irala na rua larga do Rozario, n. 39, se-
    gundo andar.
    O Sr. Jos Joaquim da Silva Madeira baja do si*
    n3o retirar para o Rio-Grando-do-Sul, ou ^yn-V^.
    hre, sem que primeiro pague a sua letlra ue "-u""
    rs. vencida em 2de dezembro de 1840, e que se
    acha vencendo o juro de 2 por cento ao in"*-.
    Precisa-sede urna mulher Torra ou captiva pa-,
    ra estar em comuanhla de urna enhora (estrangeira, /
    e ajuda-la no servigo de casa e rua : na rua Ue sau-
    Francisco, n. 30.
    MUTIL




    O fiscal da freguezia do San-Jos mudou sut re-
    Tnra para a roa Imperial, caaa n. 31.
    Os herdeiros do casal do fallecido coronel Joa-
    "nde Almehla Catanho vendo o annuncio no
    1." liotlePrnanibucon. 246, da que pelo juizo da
    mpira vara do civel escrivllo Motta (Indos os
    'la lei seria arrematado o sobrado de dous an-
    , i na roa Direita, n. 43, por exocugilo movida
    ira \ntonioManocl do Naseimento e sua mulher,
    fnn ,0 motivo os ditos herdeiros tambem previ-
    Por *, respeitavel publico que o referido sobrado
    ne.,,m antecedencia eslava penhorado pela admi-
    , iracclo da companhia geral desta provincia a
    Luna?Claudio Lirio como fiador e principal paga-
    a l le seu cunhado, Jolo Pedro do Amaral Correia,
    isnuaes o dito coronel Catanho foi fiador e prin-
    i naeador, com a condigno de proceder-se pe-
    Chnra em bens suflicientes, sendo o dito Lirio de-
    lirio dos bens penhorados, em cujo numero so
    TXn incluido o referido sobrado da ra Direita n.
    ii como ludo consta dos autos, no cartorio do es-
    1o Cunba : ecomo os sobreditos herdeiros do
    coronel Catanho, em ultimo recurso dos tribunaes
    . ustca fram condemnados a pagarem a admi-
    nistradlo da companhia lodo o debito do originario
    Uedor e pelo fiador e depositario dos bens pe-
    ndrados : i chamaram a conciliagBo ao dito Nasci-
    ',,.'. s'a mulher, ora possuidores do mencio-
    mento e sua m
    fio rompanie'7'ntra~"quaesquer po'ssuidores do
    "nadosobrado: nssimeomo protestam proceder ac-
    V
    d"- precisa-se de um pequeo de 12 a 14 annos, pa-
    ra caixoiro de urna padaria : no Forte-do-Mattos, ra
    -Jo Burgos, ii. 31.
    .. itoga-se ao Sr. I. B. B. J. que quelra pagar a
    ouanlia que nilo ignora na roa do Burgos, no For-
    to-do-Maltos n. 31 pois basta de contemplago;
    do contrario, lera de vero seu nome por extenso
    ncla folha. .... .,
    -O abaixo assignado faz scienle ao publico que
    osescravos do Sr. Antonio Francisco de Paula Br-
    relo e Snra. D. Mara Viclorina deS Brrelo mora-
    dores na pracinha do Livramento anda nao se par-
    l||iaramcomosorplios,e por esta causa o abaixo
    assignado faz publico, porque teni de enlrar em
    ouestiio para partirem-se os ditos bens com os re-
    feridos orphnos. Recife, 7 de novembro de 1848.
    Jos Thomaz do Sa Brrelo.
    Aluga-se, pelos tres mezesda fula um sobra-
    do no Varadouro de Olinda com exccllentes com-
    modos, muito fresco o com banheiro: a tratar na
    segunda casa no aterro das bicas do Varadouro da
    mesma cidade.
    Antonio Jos Vieira, pelo presente, scienliica
    ao Sr. arrematante do imposto de 20 por cento so-
    bre o consumo das agoas-ardenles quo desde odia
    30 de setembro prximo passado deixou de vender
    em sua taberna, sita na ra do llangel n. 4, dilo
    espirito, como prova coma nota exarada pelo Sin.
    cobrador no ultimo conhecimento pago pelo o an-
    nuncianto.
    -- l'recisa-se fallar ao Snr. Constantino Antonio
    Ozono da Silva reas para se Ihe entregar urna en-
    comnienda vinda de Portugal ; podendo para isso
    dirigir-se a ra do Cruz, n. 13.
    Aluga-souma boa casa na Capunga com arvo-
    redos e bom quintal, e muito fresca i a tratar na
    ra do Cabuga, lojade Francisco Joaquim Duarle.
    FURTO.
    . Da luja do abaixo assignado furtaram urna duzia
    do holes de ouro de abertura, c j se sabe quem foi
    o la.IrSo, pois honlein andou offerecendo na roa do
    Queimado e ra da Cadea do Recifo : d 15,000 rs.
    de gralificacfio a quem levar na ra do Cabuga, n.
    1C.
    Franeiico Joaquim DuarU.
    -- Precisa-se de um moco para caixeiro de um de-
    posito de padaria, porm quesaiba alguma cousa do
    irahalhn da mesma, para ajudar a algum servigo de
    noite: a tratar na Santa-Cruz, padaria de una so
    poda.
    -- Bernardino Francisco de Azevedo Campos faz
    soienlo ao Sr. arrematante de bebidas espirituosas
    de producto brasileira, que deixou de vender dito
    genero na sun venda da ra estreita do Rozario, nu-
    mero 47.
    Precisa-se de nm trabalhador de masseira: na
    padaria da ra da Sanzalla-Vclba, n. 96
    Alugam-se dou sitios com muito boas acouiinuda-
    fei, um na campinba da Casa-Forte e outro na ra
    da dita povoafo com cocheiras e cavallarices ; assim
    como varias casas, de precos coininodos para se pas-
    ~r a festa : atratar na ra do Amoriui, n. 15.
    O abaixo assignado faz cente pela quarta voz,
    aa peasoas que tem em sua loja no Passeio-Pubiico,
    chapeos de sol para cobrir e para concertar, que o*
    queiram vir buscar, no praso de oitodias, do con-
    trario ser3o vendidos para pagamento dos mesmo,
    pois que ja annunniou tres vezes por este Diarlo na.
    215,216 e 217, ecomo as mesmas pessoas nio os
    tem vindo buscar, por isso faz o presente annuncio
    para que nilo se chamem a ignorancia,
    Joo Loubtt.
    Desta cidade do Recife, fugio ha lempos para a
    deGoianna, o crioulo de nome Luiz, de idade de
    mais de 20 anuos, estatura pequea, olhosvesgos e
    ps apa nielados: este crioulo tem estado desde que
    daqu sahio, habitando a titulo do forro, em um dos
    mucambos que ha no arrebalde do engenho Goian-
    na-i.rande, ondate os primeiros dias do mez de ou-
    tubro de 1848 estevo no trafico de cortar lenha, que
    conduzia em canoa para um dos portos dos referidos
    ligares, de ondo se ausentou por saber oqueriam
    pegar, eaoutros que no mesmo caso estavam : ro-
    ga-se,pos,as autoridades policiaes destese de out:os
    lugares para onde dito crioulo Luiz se teuha ido re-
    fugiar, que hajam de expedir suas ordena, afim de
    Latera do Iheatro publico.i^JS^SK-S t'tS
    O thesonreiro dcsta lotera julga dever
    allirmar que as rodas ta mesnu correm
    imprctcrivelmente no dia ai do corre ute
    mez, para este fim marcado. Nao dei-
    xein, porlanto, os apaixonados de com-
    praren! o resto do*dlhetes que existem.
    Compras.
    -- Compram-se escravos que sejam officias de car-
    pina, de 18 a 25 annos e de boas figuras ; pagam-se
    bem, sendo de bons costumes e peritos no seu ofli-
    eio poissSo para urna encommenda do Itio-de-Ja-
    neiro : na ra do Amorim.n. 35, a fallar com J. J.
    Tasso Jnior.
    Compra-se, ou aluga-se urna casa de um andar,
    ou mesmo terrea que tenha grande quintal e si-
    tuada no Aterro-da-Boa-Vista : a tratar no mesmo
    a
    ser pegado e rmellido a'seu senhor Jos Lopes Ro-1 Aterro, n. 44, segundo andar
    sa, empregado na tnesouraria do fazenda desta pro-[_ Compra-se urna caixa lo prala para rap, sem
    7
    Mudanza.
    ' Aofilcina deencadernagilo que o P. F. C. de Le-
    aos e Silva dirige acha-secm a ra estrella do Ro-
    zarlo, n. 8, provida de todo o necossario para o bom
    deseinpenho de qualquer obra de encadernagSo ,
    por niais rica que seja ; assim como tem e tambem
    aprompla qualquer emblema apropriado as mesmas
    obras e promette promplidao por ter algun-.as
    pessoas Irabalhando: bnm como pude com acilida-
    de aparar urna grande porcilo de resmas do papel
    diariamente : ludo a um prego moderado.
    Novo pao Provenga
    Manoel Ignacio da Silva Teixeira com pi
    P'aca da S.-Cruz lem a satisfacSo de fazer publico
    que ha 15 dias fabrica o novo pao Provenga e que
    esta inleiramente habilitado no seu modo de labri-
    co, podendo asseverarfque he o melhor pilo que nes-
    1 provincia se tem usado ,No Rio-dc-Janeiro e Ba-
    ha ha muito que gozam dcsta forma de pilo e al-
    guma cousa se deve ao introductor por excitar a
    curiosidade e cada um se esmerar em melhor o
    presentar. nSo roubando a primazia julgo le-Io
    presentado o melhor possivel: quem o tem usado
    0 dir. Todos os dias as 6 horas da manhfla estar a
    venda tanto nesla padaria como no deposito da
    mesma, na travessa da Madre-de-Deos n. 13.
    - 0 Sr. Domingos Affonso de Mello e Albuquer-
    quequeira dirigir-sea na da Aurora, n. 42, queso
    Ihe desoja fallara negocio de seu i n torease.
    - I>eseja-se saber a moradiadoSr. Francisco Es-
    tevos de Mello para se tratar negocio que Ihe diz
    respeiio.
    Acha-so justa e contratada por compra a casa
    da ra do Rozario da Boa-Vista, n. 19; quem na
    mesma tiver algum direito haja dedirigir-se a ra
    de Agoas-Verdes, n 46.
    Os annuncios inseridos no Diario de Pernambu-
    c ns. 245 e 246, de 2 e 3 do corrente mez, devem en-
    tender-seda lrma seguinte: Joaquim Jos Moreira
    comprou, em 26 deagosto do presente auno, ao Sr.
    Francisco Antonio de Barros o estabelecimento de
    barbeiro, sito na praca da Independencia, n. 10, con-
    tando todos os utencis pertencentes ao dito estabele-
    imento, movis e benfeitorias, etc., constantes do
    Jcspeclivo papel de venda.
    vincia, e morador no sobrado ti. 10 da ra da Calca-
    da, da freguezia de San-Jos, que generosamente re-
    munerara o trabalho de quem o trouxer.
    3&C1-IAPEOS DESOLjfe
    Ra do Passeio, n. 5
    O fabricante deste estahelecimento adverte ao res-
    peitavel publico desta cidade que elle possue pre-
    sentemente um rico sortimento de chapeos de sol,
    assim como chapeos de sol de seda furla-cres, dos
    mais ricos que teem apparecido neste mercado, e de
    cores conhecidas; ditos para senhoras de bom tom,
    adamascados, lavrados, com suas competentes fran-
    jas de retroz, ludo que tem de irais moderno o do
    melhor goslo ; um completo sortimento de chapeos
    de sol de panniuho de todas as cores o de todos os
    lmannos, para homens, senhoras e meninos : ha
    tambem igual sortimento do fazendas para cobrir ar-
    macOes, tanto de sedas de cores, como de paniiiiihos
    trancados e lisos imitando seda. Adverle-se quo os
    freguezesserSoservidos com brevidade, escacha-
    rlo satisfeilos da boa qualidade, do bom goslo e do
    bom preco.
    Urna pessa com pratica de escripia
    commercial, e bonita leltra, prop5e-se a
    escrever as horas vagas, nos domingos
    e dias sanios, comlimpeza, mediante m-
    dico estipendio : quem precisar, annuncie.
    A pessoa a quem ha 3 para 4 annos se desenca-
    minhou um relogio na occasiflo de o mandar con-
    certar o qual he horisonlal, e tem caixa de ouro ,
    dirija-se a livraria da praca da Independencia, ns. 6
    e 8, para dar os signoes e poder-se informar so
    he o que se annuncia.
    Precisa-se do um preto qara o servco ordinario
    do padaria, pagando-se todos os mezes o que se a-
    justar : na Sanla-Cruz, padaria de urna s porta.
    Queirt precisar de um sacerdote para as missas
    de natal ou para capellu de algum eiigenlio, an-
    nuncie.
    -- Quem quizer alugar a casa onde eslevo colloca-
    da a fabrica de farinha de trigo, bem propria para
    una padaria, dirija-se ao Aterro-da-Boa-Vista n.
    12 a tratar com Antonio Goncalves Ferreira.
    Aluga-so um grande sitio em S.-Amaro, no
    principio da estrada quo vai para Belm com casa
    de pedra e cal, com muitos commodos para grande
    familia curral para gado .estribara para dous ca-
    vallos muilos arvoredos de fructo cinco viveros
    depeixe, pasto para 8 vaccas annualmente baixa
    para capim melOese melancias cacimba com boa
    agoa do beber : tambem se vendem duas vaccas de
    leite, com cras e um quarto : no Aterro-da-Boa-
    Vsta ,21.
    Aluga-se urna grande casa terrea na ra Impe-
    rial com duas salas 7 quai los, cozinha fura, quin-
    tal murado e cacimba : a tratar na ra de S. (enca-
    lo, sobrado n.29.
    Arrenda-se, por anuo ou por festa urna casa
    detaipa, bem construida o muito fresca, no lugar
    da Torre perto do rio com bstanlo terreno o
    com muitos ps de cajueiros : na ra Nova loja
    n. 67.
    No dia 4 do corrento ausentou-so da casa n. 6
    do pateo do Cnllegio um molequo donme Henri-
    que, crioulo, de 18 para 19 annos, do feicOes gros-
    st-iras, cabeca comprida, cabello grande, secco do
    corpo, poma fina, ps grandes, puxa pola perna di-
    i cu.i de urna dor que leve no joelho ; lovou camisa
    do algodnoznhoe calca deb im branco liso, ludo
    j sujo : quem o pegar leveo casa cima que sera
    recompensado.
    Aluga-se urna casa terrea na povoaco do Mon-
    teiro.com quatro quartos, duas grandes salas, co-
    zinha lora, dous quintaos murados, sabida para o
    rio, estribara para dous cavallos e quarto para es-
    cravos : na travessa do Veras, n. 15.
    Flix de Cantalice mudou-se da ra estreita do
    Rosario para a ra Nova, n. 21, loja de alfaiale, e
    espera que todos os seus freguezes, e as pessoas quo
    precisarem de seu preslimo abi continnem a procu-
    rado com sua protecclo; esmerando-seelle no des-
    empenho do sua arte, e agora com toda a vantagem
    para os bem servir, por estar n'uma loja onde oftere-
    ce alm da prompliflo de sua arte, um novo e pti-
    mo sortimenlo de fazendas de goslo para vertir;
    como seja ricos pannos linos, os mais modornos
    cortes de calcas de casimiras de cores e pretas, al-
    paca, merinos preto, o melhor possivel setim preto
    de maco para coletea, cortes de coletes do seda,
    gurgurlo c fustoes, brinsde linho para caiga, alpa-
    ca de llnho riscada de cores; esta fazenda so torna
    recommendavel por ser fresca e propria para pali-
    tores, jaquetase calcas para a festa, e o otras mui-
    las azendas por prego muito em conta para agradar
    aos bons freguezes.
    Aluga-se o segundo andar do sobrado n. 59 da
    ra do Rangel, com duas grandes salas oito quar-
    tos vista de mar, quarto na loja para pretos caia-
    do e pintado de novo : a tratar na praca da Indepen-
    dencia, livraria, ns. 6e8.
    No pateo da matriz de S.-Antonio, n. 4, segun-
    do andar, tiram-se passaportes para.dentro e fra do
    imperio, despacbam-se escravosecorrem-sefolhas :
    ludo com a maior brevidade possivel e por prego
    com modo.
    Dflo-se 200 a 400,000 rs. a juros de um e mcio
    por cento ao mez, sobre penhores de ouro : na ra
    larga do llozarjo ns. 6 e8.
    Flix Sanrage retira-se para buropa.
    Bernardino Pacheco Hibeiro PeiSOto,
    portuguez, retira-ge para o Rio-de-Janeiro.
    feitio : na ra de S.-Rita, n.lt.
    Compra-se um sellim em meio nso, o do boa
    qualidade : quem tiver annuncio.
    Compra-so umvioliio que seja usado, e lenha
    boas vozes : na praga da Independencia loja de
    barbeiro n. 10.
    ~ Compra-se um habito de Cbrislo, que seja gran-
    de : quem tiver annuncie.
    Compra-se urna rotula : quem tiver annuncie.
    Compram-se urna masseira, un brago deba-
    langa grande e pesos at duas arrobas : em Olinda
    junto a padaria do Varadouro, ou annuncie por este
    jornal.
    Compram-so 5 portas de amarello ou louro ,
    que estejam em bom estado e tenham 5 palmos do
    largura o 10 ditos de comprmento : quem tiver an-
    nuncie.
    Yendas.
    Vende-se a verdadeira potassa da
    Kussia, desembarcada hontem, por pre-
    co muilo rasoavel, vista de sua muito
    superior qualidade : na ruado Trapiche,
    n. 17, e roa da Cadeia, n. 34-
    Vendem-se 4 lindos moleques e urna negrinha,
    de nagi5o.de 12a 18annos, sem vicios; um mulati-
    nho, de 14 anuos, com olllcio de marceueiro e cm-
    palhador, de muito bonita figura; tres pretos, mui-
    to mogos, do bonitas figuras, para todo o servigo;
    duas negrotas, de 13 a 15 minos; duas prolas, de to-
    do o servigo : na ra do Vigario, n 24.
    Vende-se um es'ravo de a8 a 3o an-
    nos, de bonita figura, com olficio de ca-
    noeiro e cainaroeiro : na roa do Queima-
    do, n. 3<), loja de Gusmao Jnior & lr-
    inSo.
    Vende-se um cabriolet coberto. por 230,000 rs. :
    para ver, na ra das Flores cocheira de Jos Mara,
    e par* tratar, na roa das l.arangeiras. n. 15. Na
    mesma can vende-so urna rede para tipoia, muito
    rica.
    Bom e Barato.
    Na venda da ra do Rangel, n. II, esquina que vol-
    ta para o trem vendem-se para liquidago do con-
    tas os seguidles gneros todos no melhor estado
    possivel : o mais superior vinho da Figueira, que ha
    no mercado, a 1,600 rs. a caada ; dito de Lisboa,
    1,410 o 1,120 rs. a caada a a 160 rs. u gaarafa ;
    vinagre de Lisboa, a 800 rs. a caada e a garrafa a
    120 rs. ; vinho do Porto bom, engarrafado a 400
    rs. ; azeite doce do Lisboa a 560 rs a garrafa ; pra-
    tos a 1,000 rs. a duzia ; chicaras o pires a 800 rs.
    a .duzia ; tigellas, a 720 rs. a duzia; copos para
    agoa, a 1,440 rs. a duzia ; manleiga ingleza, a 720
    rs. a libra ; dita france/.a, a 600 rs. a libra ; toucinho
    le Lisboa a 200 rs. ; dilo de Sanios a 160 rs. a li-
    bra; cha hysson, a 1,600 1,760 e 2,400 rs.; esper-
    inacete a 840 rs. ; gigos com 40 libras de batatas,
    a 1,920 rs. e a 60 rs. a libra ; lingoigas a 440 rs.
    a libra ; paios a 240 rs. ; caf a 3,500 rs. a arroba,
    oa 120 rs. a libra ; panas a 280 rs. ; figos a 160
    rs. ; sabto branco do seda, a 240 rs. a libra ; bola-
    di 111 Im de araruta a 2,2*0 rs. a lata ; dita america-
    na a 240 rs. a libra ; farinha de trigo a 120 rs.
    dita do araruta a 160 rs.; dita de tapioca, a 120
    rs. ; cevada, a 100 rs. : alm de um completo sorti-
    mento de gneros proprios deste estabelecitnento,
    por prego commodo.
    Champanha cometa.
    Um pequeo resto se vender mais cncontaj para
    fechar a factura antes da festa. d-se urna garrafa
    em ggo de quebra : na ra das Cruzes, n. 17.
    Vende-se em todo o lempo, o engenho Sitio-
    do-Meio da ribeira de una com moia legoa de Ier-
    ra mallas, casa devivenda e todas as mais obras
    proprias destes prodios : a tratar com Bento Jos da
    Costa no seu escritorio na ra da Cadeia do Re-
    cife, que est autorisado para fazer negocio.
    Vendem-se leso o ras com pequeo toque de
    ferrugem a 80,120 e 240 rs. ; torcidas para candiei-
    ro francez, a 100 rs. a duzia; carreteis de linha bran-
    ca a 20 rs. cada um ; sa bonetes quadrados e redon-
    dos, a 120 rs. cada um ; sapatos de setim para se-
    nhora a 640 rs. o par ; ditos do lapete a 720 rs. ;
    superiores luvas de pellica para senhora a 1,600
    rs. o par; pastas perfumadas para luvas ; tinleiros
    em caixas de jaspe ; suspensorios de borracha a
    200 rs. o par: no Aterro-da-Boa-Vista, n. 84.
    Vende-se um compendio de geometra, por La-
    croix ; um Atlas de geographia por Simoncourt
    na ra Nova n. 9.
    Vende-se um piano inglez bom e bem conser-
    vado : quem o quizer comprar dirija-se ao Sr. Jos
    Fachinetli na ra do Queimado, que informar so-
    brea qualidade do mesmo piano e dir quem o
    vende,
    -- Na ra das Cruzes, n. 22, segundo andar von-
    dem-se 4escravas sendo : urna parda de 20 annos,
    quo engomma liso, cose chilo, faz renda e lava de sa-
    bHo ; um lindo moleque de 16 annos de nagflo ,
    com principios de cozinha; duas pretas da Costa,
    quilandeiras nina de 18 anuos, e a oulra de 30.
    Vende-se a casa da ra Imperial, n. 9 por pre-
    go commodo: na ra Augusta, n. 94.
    vendem-se laogOesda companhia de lleheri-
    - Vende-so urna b.l.ng. *^*;
    , ou oulros objecio* por
    preco'commodo : na ra da Cadeia, loja da Jo5o
    Jos de Carvalho Moraes.
    PfCiiincha.
    Na loja de quatro portas da ra dr
    Ctbtlg, do Uarte, vendem-sf setins de
    diversas cores a Hoo rfl. o covado.
    Vendem-se 6 lindos moleques do **-
    nos ; 4 pretos de 25 a 30 anuos ; 3 pardos de^ 16 a O
    anuos ;duas mulatinhas de 7 a 14 anuos; i W
    ntiai de 11 a 12 annos todas com principio 00 na-
    bildades ; 3 pretas com habilidades, de 18 a jv >
    nos : na ra do Collego n. 3, se dir quem vende.
    Vinho barato.
    Acha-seestabclecidona ra da Madre-de-Deos ,
    n. 36, um armazom de
    Vinhos da Figueira,
    de ptima qualidade, a prego de 1,120 rs. a caada,
    e a 160 rs a garrafa ; e para n3o haver dolo do com-
    prador sero lacradas as garrafas e com rotulo, je-
    cebendo-se a garrafa vasia, o dando-se un mea lata-
    mente a outra cheia : tambem ha harria muito pe-
    queos proprios para quem passa a festa. O pro-
    prielario deste estahelecimento pede encarecida-
    mente que se nflo illudam avahando, pelo diminu o
    prego e sem conhecimento de causa a qualidade de
    sua fazenda digna por corto da estima dos verda-
    deros amantes da boa pinga. Elle conta que quem
    urna vez provar, continuar com goslo e sem arre-
    pendimenlo. E o bom proco!!.' A todo o exposto
    accresce o asscio e boro acondicinamelo o que
    ludo se poder verificar em dilo estabelccimenlo.
    Vende-se alcatrao da Suecia, de
    boa qualidade, em barris bem acondicio-
    nados com arcos de ferro: na na do Vi-
    gario, ii. 4-
    Vende-se um mulatinhoacaboculado, de idade
    de 12 a 14 annos : na ra do Cabuga, loja de miudo-
    zas, 11. ID.
    -- Vendem-se, na ra do Crespo, loja de 4 portas,
    n. 12, chapeos de castor pretos da muito boa qua-
    lidade a 4,000 rs.
    da
    subdito
    So \terrn-da-Boa-Vista, de-
    fronte da caluiiga,
    hilo chegados muito bons marroquins couros de
    lustro o hezerros francezes : ludo de superior quali-
    dade e por prego commodo.
    CHA'HYSSON,
    de ptima qualidade a 2^240 rs. a libra: na ra
    Cruz do Recife armazem n. 13.
    DE6RORTASNcl8
    ( dono desle estahelecimento desojando sal-
    dar contas com os seus credores, antes de
    lindar o anuo, e para esse fim tem resolvido
    vender todas as fazendas por diminutos pre-
    gos, a sabor : pocas de madapolffo a 2,000,
    2,800, 3,200, 3,600 e 3,800 e do muito largo
    e lino a 4,000 rs.; pegas de chitas escuras e
    bonitos padrOes a 5,500 6,000 e 6,500 rs. e da
    muito lina a 7,000 rs.; ditas em covados a
    150, 160, 170e180 rs. e muito finas entran-
    do alguuias do coberta a 190 o 200 rs.; cor-
    tes do cassas linas decores fixas e muito bo-
    nitos pudines a 2,200, 2,400 e 2,600 rs e
    muito superior a 3,000 rs.; brim de linho
    com listras do cures que valem 1,600 rs. por
    1,000 rs.; dito pardo muiloencorpadoa 480
    I rs ; dito branco denlgodilo muilo encorpa-
    (lo c lino a 320 rs. ; riscado escuro, muito
    i boa fazenda para escravos a 160 rs.; chales
    I de chita a 800 rs. e de oulras muitas quali-
    dades a 1,500e2,000 rs ; pannos finse de
    bonitosgoslos para mezas de meio desala a
    3,000,3,500, o 4,000; princeza do duas lar-
    guras a 640 e 800 rs ; merm a 1,800 rs. e
    do muilo superior a 3,000; los de linho mui-
    to fino a 6,400 e 7,000 rs.; cortes de coleles
    5 a 1,000, 1,500 e 1,800 rs. e dos muito supe-
    M riores ii2,000, 2,500 o 3,000 rs.; cambraias
    fH bordadas brancas e de cores a 400 rs. a vara;
    g cassas lizas a 400 rs.; ditas de cores pro-
    as prias para a festa a 320 rs. a vara ; pannos
    I linos pretos o de cores a 3,500 e 4,000 rs.;
    5 lengosde seda de bonito gostoa 1,600 rs ; di-
    jS tos imitando seda a 320 o 400 rs. ; e oulras
    6 muitas fazendas novas, proprias para a festa
    que porocctiparem muito lugar, deixam de
    a ser annunciadas, as quaes se hflo de vender
    todas, para fechar contas, assim como urna
    grande porglo de bonetes francezes a 160,
    a 240, 400, 640 e 1,000 rs.
    Fazendas baratas para liqiii-
    daco vendem-se na na no
    Queimado, nos qnatro-cin-
    tos n. 20,
    a saber: cortes de casimiras elsticas a 5,000 rs. ;
    panno prelo fino a 3,800, 4,400 6,000 e 7.500 rs. o
    covado ; casimira preta elstica e fina, a 3,000 rs. ;
    sarja preta de seda hespanhola a 1,800, 2,400 e
    2,500 rs. o covado; brelanha de linho lino, a 640
    rs. a vara ; esguio fino a 16,000 rs. a pega; longos
    de seda preta, a 1,000 rs.; ditos superiores a 3,600
    rs.; dilos decores, a 1,280 rs. ; luvas de seda pre-
    ta a 320 rs. ; ditas bordadas de cores a 800 rs. ;
    pannos para mesas redondas a 4,000 rs. ; camisas
    de meia americanas, a 1,600 rs.; meias pretas de
    algodflopara senhora, a 400 rs.; ditas brancas para
    meninas a 240 rs.; cassa lisa fina a 600 rs. a vara;
    brim trangadode linho pardo com listras, a 240 ra.
    o covado ; castores para caigas, a 2*0 rs. o covado ;
    lengos brancos de cassa, a 200 rs.; cortes de cassa-
    cltila lina a 3,600 rs.; ditos de chita, a 2,400 rs.;
    be, pora pessoa ter de retirar-so da provincia: na brim tra ngado branco de linho superior, a t,280rs.
    praga o r.depeider.cia, livraria ns. 6 o 2, s rila var dilo cor de ganga a 800rs. va; cassa
    quem as yende.
    I franceza de quadros de cores, a 320 rs. o covado.
    *
    LADO 1


    A
    FARINHA DE MANDIOCA A 2,500 Hv
    \Vnde-se no arma/o) eeicOo, e na ra do a mor m, n. 33, rasa de J. J. Tas-
    0 lunioi,
    CHIMBO.
    Vendte chumbo de munig.lo : na ra do Amo-
    riin, n.35. casa de J. J. Tasso Jnior.
    Vcndem-se ricos cortes de seda, de muilo
    modernos gostos ; mantas e chales de seda,
    de bonitos padrocs; cortes de cassa, de cores
    fixase de bonitos desenhos ; casimiras els-
    ticas, de novos padrOes ; cortes do collcte de
    tetim e gorgurlo, bordados o proprios para
    bailo ou casamento ; chapeos francezes da
    |S^ ultima moda, assim como um completo sor-
    v^ tmenlo de fazendas finas: ludo por prego
    3 commodo : na ra do Quomado, quatro
    3% cantos, casa amarella, n. 29.
    Lotera do lUo-de-Janeiro.
    Aos U0:000,000 de rs.
    Bilhetes da segunda lotera concedida ao lliesou-
    ro publico, para indemnisacAo da prestado que d
    no thcalro de S.-Francisco da corte, cujas rodas le-
    rflO o MU dcviilo andamento al 0 dia 8 do crrente:
    vendem-se na rus da Cadea do Reclfe, loja n. 51.
    Vende-so urna bonita crioula de SO a 22 anuos,
    com algumas habilidades j nina parda tambem com
    algumas habilidades, propria para una casa de fa-
    milia por ser de muilo boa conduela, o que se
    aliunca : na ra do l'ogo, 0. 23, se dir quem vende.
    Champan ha da marca cmela.
    Froderico Robilliard acaba de recebar urna peque-
    a quantidade (leste milito apreciado vinlio tanto
    em garrafas grandes, como tambem em garrafas pe-
    quenas e esta vendando o mesmo por prego muilo
    mdico, noseu escriptorio da ra do Trapiche-No-
    vo, n. 18.
    Vende-sc um preto moco, de bonita figura e
    que he ptimo COZnhero : na ra do Trapiche, ar-
    mazem de assurar, n. 19.
    Vendem-se, na ra da Cruz, no Ilecife, arma-
    zem ii. 26, saccas com superior farinha de mandio-
    ca viuda do Ceara ; sola ; cera de carnauba ; pen-
    nas de cma ; chapeos di- palha.
    Vende-se papel almaco e liorete azul c branco,
    nimio em conia : emeasa de Frederico Robilliard,
    ra do Trapiche-Novo n. 18 : bem como (o pro-
    prio para coser saceos para assucar.
    --Vendem-se superiores charutos de Uanilha, che-
    gados ltimamente: na ra da Cruz, armazem n. 18.
    Vendem-se caixaa de vidro, mui
    bem enfeitadas, para guardar joias, por
    preco commodo: na loja de quatro portas
    da ra do Cabug, n. i C, do Duarte.
    ru termo da villa de Athalala com urna legoa da
    fundo confronte a Ierra denominada Caea-de-Pa-
    Iha de Jos Pires da Silva que (lea do lado do aul
    do dito riacho : o preco do toda a trra a dinheiro
    ha de um cont e duzentoa mil r. e de eiscentos
    mil ra. sendo melado : a prazo ser pelo que t>e ajus-
    tar : na ra do Rangel, n. 45.
    Vrndeni-ae barr pequruos com cal virgem de Ua-
    boa, a mal nova que ha no mercado, por prefo com-
    modo : na ra da Mo^da armazem n. 17.
    Vendem-se 3 lindos moleques de 14 a 16 anuos,
    viii vicios nem achaques i na ra Dreita, n. 88.
    Vende-se caivetes de cabo de ma-
    dre-perola, de urna folba at quatro ; di-1-
    (os de punlial ; tesouras para unbas, fi-
    nas ; ditas de costura ; ditas com caive-
    tes ; colberes de metal do prncipe, para
    cb ; saca-rolhas de patente ; estojos de na-
    valbas ; aiadores, com su a competente
    pedra; dos melbores que teem apparecido :
    na loja de quatro portas da ra do Cabug,
    do Duarte.
    Vende-se, ou troca-se por casas nesta praga e
    anda mesmo porescravos, um sitio na estrada do
    Arraial, distante desta cidade urna legoa com tr-
    ra para planlaciloe fructeiras : faz-se todo o nego-
    cio, por precisar a casa de concert: na praga da
    Independencia livraria ns. 6 c 8, se dir quem faz
    este negocio.
    Vende-se ago'ardcnto de Franca, verdadeira ,
    em barril pequeos: na ra da Cruz, n. 38.
    Agencia da fundico
    I.ow-Moor, ra da Senzalla-
    nova, n. 42.
    Neste estabelecimento contina a lia-
    ver um completo sortimento de moendas
    e meias moendas, para engenbo ; ma-
    cbinas de vapor,e taclias de ierro batido e
    coado, de todos os tamaitos, para dito.
    Na loja de qualro portas da ra do
    Cabug, n. i C, do Duarte, tem um
    completo sortimento de perfumaras, por
    piceos mais commodos do que em oulia
    qualqucr paite.
    Vende-se una cadeira de ra em bom estado e
    bastante decente, por prego commodo: na ra do
    Cano casa junto ao lampefio ou na ra da Unido,
    do lado esquerdo ante-penltima casa indo para a
    maro.
    Vendem-se pas do filtrar agoa ; travs de qua-
    lidade ; 9 pipas ahalidas : na ra da l'raia senaria
    ile de Silva Gardial.
    Vende-se urna escrava de nago Angola que
    cozinha, vende na ra e faz todo o mais servigo de
    urna casa : na ra de S -Rita, n. 18.
    Vende-se urna mei'agoa que rende 4,500 rs.
    mensacs em milito bom local do bairro de S.-Jos:
    na ra dos Pescadores, airas de S.-Jos n. 3. Ad-
    verte-se que a dila mei'agoa esta livre e desemba-
    rgada.
    Algodo trancado da fabrica
    de Todos-os-San tos da
    Itahia ,
    muilo proprio para saceos de assucar e roupa de es-
    cravos : vende-se em casa de N. O. Biebcr & Com-
    pendia na rua da Cruz, n. 4.
    Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda,
    com o machanismo de milito aprovada e nova inven-
    gao, chamado repetidor patente do Collard ; cha-
    rulos de llavana por prego mais commodo do que
    em oulra qualquer parle ; urna machina de lylogra-
    I lu com pedias, tintas c mais pertences; un com-
    pleto sortimenlo de instrumentos de msica, lan-
    o i'o metal como de madeira ; bustos de gesso re-
    vrescnlando muilo fielmente a ranilla Victoria e o
    principe Alberto; relogius de ouro e de prata cho-
    gadot ullimameuto da Suissa. Estes relogius que
    saoiitiilo bem acabados, se tornam muilo reconi-
    nue/daveis a qualquer particular e averte-se que
    ha entre elles alguus que andam oilo das sem preci-
    saren! de corda : na rua da Cruz, n. 55.
    Casimiras elsticas.
    Veudem-se superiores cortes de niela casimiras els-
    ticas.de pura la, pelo barato pre{0 de 2^000 e 3U00 rs.
    o corte de calca : na nova loja da estrella, da rua do
    Collegio, ii. 1.
    Vendem-se acedes da ex-
    mela CQmpanhia de Pernambuco
    e Paradina: no escriptorio de O'
    Iuz,
    Chapeos de palha, abertos.
    Vendem-se muilo bons chapeos de
    palbinba, arrendados, para senhora,
    e mais baratos que em otitra qualquer
    parle : na rua nova, n. 3o, loja de
    Domingos Anlonio de Oliveira.
    Vendem-se duas escravas, sendo urna de naglo
    e a outra crioula proprias para o campo : na rua
    da Cadeia loja de Joo Jos de Carvalho Moraes.
    Vende-se urna cama de armagio, com colchdes,
    6 cadeiras de pao d'oleo urna mesa de jogo de di-
    to 6 cadeiras deaugico. dous jogos de mesas de
    Jacaranda ,1 cama de angico urna mesa de Jacaran-
    da para meio de sala : ludo com algum uso ; e mais
    diversos trastes novos, por prego commodo: na
    rua da Cadeia de S.-Antonio, n. 18.
    Vendem-se mui lindos cortes de
    barege de seda, de gostos, modernos,
    chegados ltimamente de Franca ; ditos
    de laa transparente, de bonitos padres :
    na rua Nova, n. 3o, loja de Domingos
    Anlonio de Oliveira.
    Vende-se, para pagamento dos credores, a
    venda da esquina defronte da igreja dos Marlyrios ,
    com os fundos de 300,000 a 400,000 rs. : quem a pre-
    tender dirija-se a rua da Madre-de-l)eos a tralar
    com Vicente Ferreira da Costa o qual promette fa-
    zcr negocio e vender baralo para realisar.
    Vende-se urna negrinha de 8 anuos, muto
    linda, propria para se educar, e dar-se de mimo a
    urna menina a qual j lem principios de costura ;
    una mulatinba de 11 anuos, que cose sofTrivel ; urna
    preta de 25 anuos, boa quitandeira da qual se
    a llanca a boa conducta ; dous pretos proprios para
    o trabalho de enxada : na rua Nova, n. 21, segundo
    andar.
    Vende-se um par de dragonas,
    urna banda e urna espada, tudo perlcn-
    cente a olicial superior ; assim como
    saccas com farinha de mandioca, de
    muilo boa qualidade : na rua da Cadeia
    do bairro de Santo-Antonio, n. a>.
    Vende-se no lugar da Capunga com frente
    para o Capibaribo um sitio com cxcellente casa e
    mais commodos necessarios: na rua do Crespo,
    loja n. 10.
    Vendem-se 3 escravos proprios para todo o ser-
    vigo, de bonitas figuras mogos e sem vicios nem
    achaques: na rua do Apollo, armazem do assucar,
    n. 22.
    Vende-se urna negra muilo moca,
    de boa figura, lavadeira, costureira, e
    que cozinha o diario de casa; e um mu-
    la linbo de 12 a i3 annos :
    Crespo, loja n. 1 .\, se
    vende.
    Vende-se urna moblia do Jacaranda e outros
    mais trasles : tudo com pouco uso : na rua das Flo-
    res n. 21.
    Vendem-se duas negrotas, de i5
    daa recenlemente em Paria parante um numeroso
    auditorio pelo sabio publicista M. Ortolan, profes-
    sur na faculdade de direilo : traduzidaa correcta e
    liaimenle do texto da gazeta dos tribunaea france-
    zii, com um prefacio do traductor A P. de Figue-
    redo. A t raducgilo destas importantes ligos que fo-
    ram enthusiaslicamente applaudidas, vende-se na
    livraria sobredlta, 1 rol. gr. 111 12 de ntida impres-
    s.'io em bom papel 1 prego 2/000 rs.
    Vendem-se chapeos de castor brsnco a
    J^4,000 rs. : na rua do Queimado, n. 22.
    Vende-se um bonito sortimento de
    boldes de seda, para casaca ; ditos para
    vrsi idos de meninos ; ditos amarellos, de
    Pedro II; ditos para militares, de ca-
    vallaria e infantaria, ditos para libres de
    pagem, brancos e amarellos, de bons pa-
    dres ; ditos de inassa, para fardamento
    de caradores ; ditos de vidro, de diversas
    cores : na rua do Cabug, loja de quatro
    portas, do Duarte.
    Saccas com milho ,
    a 5,200 rs.:
    vendem-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
    fandega.
    Potassa.
    Desembarcou ha poucos dias urna por-
    cao de barril pequeos, com inuito nova
    e superior potassa, e se acham venda,
    por preco mais barato do que ltima-
    mente se venda, na rua da Cadeia-Velha,
    armazem de Bailar & Oliveira, n. a.
    -- Vendo-se na rua da Aurora, n. 4 um jogo de
    tambores anligos rodetes, agulhcs e dous cal-
    deirotcs : tudo muilo barato.
    Vende-se muto bom doce de gnja e caixinhas ,,
    de marmullada pequeas e grandes : no pateo do ""nna, e comouira casinna mais pe
    Carmo venda 11 1 "'" paieu bastanteaarvoredosde fructo, como sejam : man-
    iguetas, cajueiros, coqueiros, etc. : trras para
    plantar 10 a 12 mil covas de mandioca todo anno,
    indepondente do pastoramento, com lugar para
    criar 6 a 8 vaccas de leite : a tratar as Cnco-I'onlas,
    com l.uiz Comes Silvcra passando o boceo do Ma-
    co m pouco uso, por prego commodo : na rua I,
    do llozario, n. SS. *'
    Vende-se, ou aluga-se urna otaria nova e bit
    tante grande no lugar dos Coelhos, por preen com
    modo :a tratar no mesmo lugar com Miguel (/
    neiro da Cunha.
    Na rua do Cabug, loja de quatro p0r.
    tas, do Duarte, vendem-se capacho* ,
    5oo rs redondos ecompridos, para ac...
    bar.
    Vende-se, por commodo prego, um preto %!,
    cano, de 40 annos.iquehe canoeiro, e tem urna cha
    em urna perna : o motivo por que se vende he poj
    querer andar tocando canoa : emlinda, na vendi
    da rua da Boa-Hora.
    -- Vende-se, na rua da Cruz, armazem n. 96, umi
    marqueza nova 6 cadeiras, duas mesinhas, um,
    dispensa, urna mesa de jantar urna commoda um
    lavatorio e diversas miudezas.
    Vendem-se duas vaccaa gordas, proprias para
    agouguo : no sobrado grande da Magdalena, no prin.
    cipio da estrada nova.
    Vende-se a loja de fazendas da rua do Passeio-
    Publico n. 5, ptima para um principiante, por ser
    pequea, que com um a dous contos de res tica bem
    sortida a qual vende muto a retalho : a fallar Ul
    mesilla rua n. 19.
    Vende-se a armagUo de urna loja de miudezas
    sita no Aterro-da-Boa-Vista lugar muito afregue'
    sado e proprio para todo o negocio pelo bant
    prego de 60,000 rs. : na rua da Concecao da boa
    Vista n. 9.
    Vendem-se 3 escravos, a saber: um moleque
    de 13 annos; urna negrinha de 11 annos urna mu-
    laiinhadoTanno.s : tudo barato : na rua do Padre
    Flonanno, n.34.
    Anda resta para vender urna pe-
    quena porcao de bonetes de panno risca/
    do, a 280 rs. : na loja de quatro porta
    da rua do Cabug, do Duarte.
    Vende-se, ou arrenda-se um sitio perto da pra-
    ca urna legoa, no lugar da Imberibeira, ou Boa-Vis
    ta ,com boa *.s de vivenda avamentos de fazef
    farinha e com outra casinha mais pequea, com
    mmsmamsm mssssssBoam
    Contia-se a vender, na rua da
    na rua do
    dir quem
    ] Cadeia do Hecife, n. 3^, cera em
    velas, fabricada no Rio-de-Janei- ||
    J| ro, em urna das melbores fabri- M
    H cas, ern caizas sortijas ao gosto do |
    M comprador e por preco commodo. ||
    Vende-se, no armazem de Vicente Ferroira da
    Costa, na rua da Madre-Deos, semeas em saccas
    grandes chegadas ltimamente de Trieste ; vinho
    da Figucira em barris o mais suporior que tem
    vinilo a esto mercado do muilo conhecido autor Fa-
    bifio ; vinho abafado, em ancoretas de 4 e meia a 5
    caadas.
    hurutos da llavana,
    vindos no patacho hespanhol Huracn vendem-se
    na rua da Cruz no Recfe, armazem n. 13.
    veira irmos & C, na da Cr
    n. 9.
    Vende-se a dinheiro ou a prazo, por inteiro,
    eu por inotade urna legoa de Ierra nu riacho Caru-
    annos, sendo una le Angola ; urna pre-
    ta de nacao Costa, de meia idade, boa co-
    zinlieira e quitandeira ; um moleque, de
    14 annos ; um dito, de 18 anuos, com oof-
    ficio de sapateiro ; um lindo pardo, de 18
    annos, ptimo para pagem : nmdito, da
    niesma idade, com o ollicio de pedreiro;
    um dito, de 2j anuos, bom cozinheiro e
    concito, esle troca-se por outro escravo
    ou escrava, ou vende-se a prazo com boas
    firmas, assim como tambem seafianca que
    he um ptimo escravo para se possuir, e
    ao pretendente se dir o motivo ; tres ne-
    gros, ptimos para otrabalbo de campo ;
    um dito, bom cozinheiro ; um moleque,
    de 7 annos, por aaos'ooo rs. por estar
    com um principio de frialdade : todos es-
    tes escravos sao vendidos muito baratos,
    por se desejar lechar as contas deste an-
    n. 14,se-
    das Larangeiras,
    no : na rua
    gundo andar.
    NOVA PUBLICACO
    vttuta na livmria da esquina do Collegio.
    I.igOes acerca da soberana do povo e dos princi-
    pios do governo republicano moderno, pronuncia-
    Pechincha.
    No Atterro-da-Boa-Vista, n. 78, vendem-se sapatos
    de cordoAlo de lustro para senhora a 1,000 rs ;
    djtosde marroquim, a 800 rs ; botins de duraque
    p ara senhora a 2,000 rs. ; sapatos de bezerro de
    sola e vira, para homem, a 2,240 e 2,560 rs.; botins,
    a 6,000 rs. ; bonetes de riscado a 320 rs.
    Vcnde-se um elegante carro de 4 rodas feilo
    por encommenda nos Estados-Unidos; ho muito
    levo e podo muito bem accommodar cinco pessoas
    e serve para un ou dous cavallos : na cocheira do
    Miguel, no Aterro-da-Boa-Vista ou na rua do Tra-
    piche-Novo, n. 18.
    Vende-se, a dinheiro, ou a prazo, meia legoa
    de Ierra de frente, com urna legoa de fundo, na
    margem do rio de Una, da parte do sul con-
    fronte a trra do engenho Japaranduba principian-
    do na barra da Trombeta pelo rio de Una acim at
    onde se completar a meia legoa, cujos fundos vilo
    terminar com a trra concedida por sesmaria ao fal-
    lecido sargento-mr Antonio Casado Lima, as mar-
    geos do rio Preto em que eslo situados varios en-
    genhos : tambem se vende melade da dita trra a
    saber : a meia legoa da margem do rio Una com o
    fundo tambem de meia legoa e na mesma forma a
    outra meia legoa de fundo : o prego da meia legoa da
    margem do rioUna ho do dous contos de ris a di-
    nheiro ; o da outra meia legoa he de um cont de
    ris e sendo a prazo ser pelo que se ajustar: na
    rua do Rangel, n. 45.
    Vende-se um alambique de cobre ,
    com serpentina do mesmo metal em muito bom
    estado de carga de 90 caadas proprio para en-
    genbo : na rua do Collegio n. 9.
    MARMELADA NOVA.
    Na rua do Codorniz n. 11 est a amostra e diz
    quem tem para vender em primeira mo, a melhor,
    mais fresca e bem conservada marmelada chegada
    agora na barca Ligeira em latas de urna e duas le
    bras sem a mais pequea mancha e toda confer-
    como se pude examinar.
    O bom vinho verde
    para refresco, e pelo preco de -60 rs. a
    garrafa: no pateo do Terco, n. i3c>
    Vendem-se, por prego commodo, 110 armazem de
    Das Ferreira no caes da Alfandega saccas com mi-
    lho e farinha.
    No armazem de Antonio Annes, no caes da Al-
    fandega ha urna porcito de bom Jacaranda, que
    se vende por prego commodos : trata-so na rua Ido
    Trapiche, 11. 34.
    Vende-se urna cabra de 25 annos, de bonita
    figura que engomma, cose, cozinha e faz todo o
    mais servigo de urna casa : na rua do Hospicio, n. 42.
    Superiores casimiras, a 5,000 rs.:
    vendem-se na rua do Crespo, n. 9, lo-
    ja de Domingos Guimares.
    Vende-se, por prego commodo Vn-espen ,
    obra de dimito ^eclesistico s universa!, em 6 to-
    mos por Jolio Pedro Gibert, doutor em Ideologa
    e canon : na rua do Queimado, n. |11.
    -- Vende-se um caudioiro de latao, de duas luzes
    risco, sobrado de dous andares, no pruneiro.
    Vendem-se meias de algodlo dobradas, fcitas
    no Porto a 3,000 rs. o masso ; cera lavrada pura e
    alva em arroba a 1,100 rs. eem libras a 1,120 rs.;
    sardinhas do reino a 4,800 rs. o milheiro e a 500
    rs. o cento : na rua da l'raia, armazem n. 37.
    He verdade, nao engaa.
    Ndo he do imperio celeste
    Mas da trra do Cruzeiro,
    Excellente cha hysson
    Original verdadeiro.
    Rua estreita do Rosario,
    Numero quarenta e tres,
    Alm do commodo prego
    Serve-se bem ao freguez.
    Vende-s urna preta de bonita figura com al-
    gumas habilidades : na rua do Queimado, loja de
    fazendas, n. 42.
    Hymno de Pi IX.
    Vende-se, na rua do Crespo, loja de miudezas,
    n. II. Esta bella composigSo musical, obra de um
    insigne mestre italiano tem merecido os maiores
    applausos em toda a Europa, e na corte do imperio.
    A msica be escripia para piano e as lellras silo
    em portuguez e cm italiano cada folheto he ador-
    nado de uma lythographia que representa o retrato
    do siini 111 o pontfice a quem he dedicado o dito
    hymno.
    Vende-se louga da Baha, vidrada alguidare
    de todo o sortimento tanto em porgSo como a re-
    talho : na travessa do Marisco, n. 24.
    Escravos Fgidos
    -- Fugio.no dia 23 de outubro, o preto JosA
    Cassange, que fui escravo de Josc Antonio de Amof
    rim o qual fcilmente se conhecer pelos signaes,
    seguintes : estatura baixa, magro cor retinta ,
    peritas arqueadas com bastante barba e falla de
    cabellos no alto da cabera pelo uso de carregar ,
    pos andava no ganho e he provavel que ainda nls-
    soseoecupe pois tendo ocostumede fugir nunca
    sahio desta cidade ; costuma embriagar-se ; he bas-
    tante prognoslico : quem o pegar leve-o ao Aterro-
    da-Boa-Vista n. 86, que ser recompensado.
    Fugio, no da 28 de outubro, da casa do abaiso
    assignado o pardo Jolo bem mogo de boa esta-
    tura cheio docerpo, cor de canella cabellos ea-
    rapinhados, bonito de rosto, olhos grandes, nariz
    afilado bocea pequea ps seceos e grandes; o
    maior sigual que lom he uma mancha preta no ros-
    to ao p do ollio direilo: quem o pegar leve-o a rua
    da Concordia passando a ponlezinha primeira ca-
    sa, a dreita.
    Anlonio Jos Vieira de Sonta.
    lia vendo fgido a 7 de outubro de bordo do
    brigue Argot, o escravo marnheiro, de nome Jos,
    de uagflo Calduda } representa ter viole e tantos an-
    nos pouco mais ou menos cheio do corpo, roslo
    redondo, sem barba olhos grandes bem fallante ;
    o qual pertence ao commendador Joo Baptista da
    Silva Peroira de Porto-Alcgre. O mesmo escravo
    fui visto depois daquelle dia 110 bairro da Boa-Vista,
    donde julga-se haver-se ausentado; ha bem funda-
    da suspeita de que sob o pretexto de forro esteja
    trabalbandoem alguma obra de jornal. Roga-se aos
    cap tiles de campo a sua captura, e assim como se
    pede a todas as autoridades e a pessoa que o descu-
    brir e o irouxer a ruada Cadea n. 39, em casado
    A mor m Irmilos recouhecendo-so ser o proprio, so
    garanto60,000rs ou o quemis se possa ter des-
    pendido conforme o lugar em que fr capturado,
    Fugio, no da 18 do passado do engenho S.-
    Joflo, no Cabo, Marcellino pardo trigueiro de 19)f
    annos estatura regular cara redonda olhos pe-
    queos denles limados ; levou duas caigas, uma de
    brim pardo o outra de riscado azul: quem o pegar
    leve-o ao referido engenho ou a casa de l.uiz Cu-
    mes Ferreira no Mondejo, que ser generosamen-
    te recompensado.
    10*
    Jim
    aw
    a"
    eu>
    C"
    u
    M-
    f
    EBV, ; NA TYP. DE M.
    F/DEFAHU.1848
    1
    do
    COI
    prt
    se
    f
    Jl.
    bal
    o
    11
    8..1
    &$
    cen
    ro
    Vh'l
    ru
    II
    can
    ii
    res
    ji'i
    ton
    1
    gov
    ser
    bal
    Pe
    de
    ass
    [
    no
    da
    JoS
    tnii
    d
    I1.1.
    iilm
    ber
    con
    T
    pe;
    Dlll
    il.i
    vilo
    tai
    {
    ca
    11 r
    CIO
    zer
    COI
    I
    do
    COI
    tl'l
    COI
    do
    Tai
    no
    d
    do
    |ire
    RU
    S.!
    lie,
    i 111
    co
    lIl'S
    lid!
    I
    ca
    Itj
    Di
    to-
    es I
    la II
    iba
    sra
    1
    ven
    (So
    Jes
    Jo,
    Cao
    ata
    -c
    t
    lio I
    til
    esh
    Q
    do,
    (ttt
    9
    doj
    I)
    U'i'ii
    cas
    Uci
    toa
    rico
    H'lll
    I
    MELHOR EXEMPLAR


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID EHOM78FUR_LN0QH0 INGEST_TIME 2013-04-13T01:19:04Z PACKAGE AA00011611_06170
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES