Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06166


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno
XXIV.
Secunda-feira G
r, 1)1 IR/" publica-a* todo o dluqu.- nao
, ",,. a,, guarna: o l'fo da utlgnatur* he
T,llHKir.. P'r Yiii.mh '!" 'S"*"le* ,' il,*"|do a
*"' i, .inri. imu -llnha, 4r. em typo dif-
J!i? f rrrwtlc.V pe ineude. O nao
J",)po dille-rente, por cada publicado.
PIIASES DA LA NO UEZ UENOVKMBRO.
.(? a i. t 3 hora e 44 mln. da manb.
ffj,, 10. 11 hora, e 10 tula, da lard.
MMaM. a 17, a. 4 harue S7 ma da lard.
.T, 2-r. 7 hora, e 10 mln. da lard.
PARTIDA DOS COMIMOS.
Goiamia e Paiwhiba, ia iegi. e aeitat-relrat.
Rlo-G.-do-Norte i|iin(at-relra< ao meiu-illa.
Cabo. Serinhacm, Rlo-Kurinoao, Porto-Calvo
e Macelo, no 1., a II e 21 de cada lau. ^
fiaranhnn r Itonito, n 8 r Al
Boa-Vlala e Flore, a 13 c '28.
Victoria, i quintaa-leiraa.
Olluda, todo o dial.
PREAMAR DE 1IOJE.
Primelra, a 1 hora e IH minuto da (arde.
Segunda, 1 hura e 42 minuto da uiaub.
de Noveinbro de 184?.
N. 548
das k'tmtKk.
I> Segunda. S. Severo. Aud. do J. do or-
I li.m* do I, el, c do J. M. da 2. r.
7 Terca. S. Florencio. Aud. do J. doc. da I.
v. e do J. de paulo 2. di dr (.
8 Mu n i.i. S. Srvcrhno. Aud. do J. do c. da
2. v. c do J. de pando 2 dist. de t.
J Uuiiil.i. S. Tlieoduro. Aud. do J. de orpli
e do J. M. da 1 v.
1(1 Sexta. S. Andr Avellno. Aud. do J. do
civ. e do J. de pa d > 1 dist de t.
11 Satinado. S. Marlinlio. Aud. do .1 do c.
da l v. e do J. de pa/. do I dist. de t.
12 Domingo. O Patrocinio de Rosta Scuhora.
f CAMBIOS KO DA 4 DE ISOVEMBRO.
Sobre Londreia25c25'/ill-Por,'r,-*80<1-
> Pars
Llibna 120 por cenio de premio.
Rk)-de-Janriro ao par.
Dec. de leu de boa ttrinii a 1 *' ao mei
Acede da ooaip. de lleberibe, a.VI/ r. ao p.
Oiiro.Oncas hespanbola 304800 a 31/iMX
Morda de 6/400 v. 17/200 a 17/400
de 0/4(10 n. 16/200 a l/400
. def/UOO... H/:10 a fl/400
PrataPatacde braiilelro l/BO* l/*0
Peao coluinnarlo. 1#W a 1/080
Dltotmeiicanoi..... 1/920 a I/U40
DIARIO DE
BUCO.
PARTE OFFICIAi;
GO VER NO DA PROVINCIA.
O presidente da provincia ordena que, para fazer-
sc efTertiva a responsibilidadc que no corretor,
quelizerleilflo subjeitoio imposto, impoa 17 do
art. 41 da lei provincial n. 228, se observe c execu-
le provisorra ment o seguidlo regulamonto.:
Art. 1." O corretor ser obrigado a remoller ao
inspector ib thesouraria provincial notada impor-
tancia, ou producto dolcilflo que fizor o que csle-
i suhjeito ao imposto, cinco dias depois de con-
cluido.
Art. 2.* O corretor exigir, qur do comprador,
quer do vendedor, a importancia do imposto, pela
qual cada 4111 dclles be obrigado, anda mesmo
guando as vendas, se eflectiiein a crdito, e no en-
iregaruo os objoctos arrmalos sem o previo paga-
mento do imposto.
* Art. 3. Quinze dias dopoisde effectoa lo o leilio,
ser o corretor obrigado a cnlrar para o cofre da
thesouraria com a importancia do imposto que, ser
verificada com a nota que iiouver remellido, e rec-
bela contiecimenlo da tliosouraria para sua deso-
ueracSo.
1. No caso de no fiz-lo doiilro do menciona-
do prazo, o inspector far renicssa da nota de que
falla o art. 1. o procurador-liscal, para que proce-
da cobranca de sua importancia pelos meiosju-
diciacs.
2.' No aproveitnr ao corretor defosa de nilo
ler ainda recebido, qur do comprador, qur do ven-
dedor, o imposto, neni outra alguma que niio seja
consistente eui conhccimenlo passado om deyida
forma.
.Art. 4. O inspector poder mandar asistir ao
leilflo por ni" ernpregado da IhesQuraria, ao qual
dar-o corretor as notas, ou csclarecimenlos que
exigir para melbor liscalisaglo.
Art. 5." 0 inspector podar exigir os livrosqneo
corretor he obligado a ler na ctinformidado do arl.
.' do tegulamcnto gem de 14 do junlio do 1845 e
na presenca do corretor proceder s averignaoOes
que julgar convenientes, entregando os mesmos II-
vros immciliatamenle que concluir as averiguaces.
1. No caso do reluctancia da parle do corretor
em apresentar os livros oxigidos, ou de verificar-so
dilTeronca enlre a ola 1 emetti.ia ao inspector e o lan-
sanienlo feito n'aquellcs, ou do nilo remoller o eor-
retor a nota dentro dos cinco das quo Ihe sflo mar-
cados, o inspector remollera ao procurador-fiscal os
respectivos papis,- ou participarlo -la falla do rc-
niessa, aliin de quo esto proceda, judicialmente con-
tra o mesmo corretor.
2." Adifferenca que na verificaro s'encontrar,
. sera reduzida a termo lavrado pelo secretario da
llicsouraria, assignado pelo inspector e corretor, o
quaodo este recuso, pelo ollicial maior e um.dos
cscripturarios da mesina^roparticlo.
3. Em vista do termo que fr enviado pelo
inspector, 011 dos exames que nos livros houvero
: tui.i'iiia lu-im'.iI requerido, promover eslo a co-
branza pelos rucios executivos.
Art. 6.a No caso de omissflo, ou reluctancia da
periodo corretor, no cumplimento dasobrigatjes
ywo Ihe silo impostas pelo presento regulamonto, o
inspector ila llicsouraria provincial reclamar ao da
llicsouraria da provincia as providencias do arl. 10
do citado regulamenW de 1845, e dar de tudo parlo
ai) presidente da provincia para providenciar como o
caso pedir
Art. 7.a Os arremalantes do referido imposto i-
cam subrogados nos diroitos o aeces da fazenda
provincial, e ao corretor corro a obrigagilode fa-
wr-lhea remessa da pota de que fulla o art. I.*, e
(Je iuid f i 1 para com ellos u mais que lica disposto
110 presente rogulamenlo.
Fica subendenlido que os arremalantes pro move-
lo por si a cubranga e exames quo precisarcm nos
livros do corrector para effectuH-la, podendo fuzer
a casa ou esc.riplorio do corretor as verilicacOes
de que falla o art. 4"
Art. 8." Na liypotbcso do arl. C. represonlarilo
os arrematantes ao inspector para dar as providen-
cias que o caso pedir.
Palacio do govornn da provincia de Pernambuco,
?denovombro de 1818.
llbllCLI.ANo FUUKIIlA l'E.NNA.
Mu i.i da Penha daConceicfloe oulroJulgaram pro-
cedente o recurso do juiz de direilo,mandando sub-
inetii'i- a novo jury.
OSr. desembargador Villares propoz a appcllaro
crime em quo lio apnollanle o promotor publica c
appelladn Jos Cyprialino de Souza. -Mandaram, des-
leibuir como recurso. Apresentou o accordam la-
vrado na revista civel em une be recrranle Fortu-
nato Joaquim da Costa Guimar3es e recorrido Jos
Trancozo de l.ciria Castro, julgada oni^essflo do 27
do passado a favor do recurrente.
O Sr. desembargador llastos propoz a appcllac.no
civel em que silo appellanlos os hordeiros de Anto-
nio Jos da Costa e appellados Francisco d'Assis Uli-
veira e outros Despreiaram os embargos.
Assignou-se oprirneiro .lia til para julgament
das appellar;es civeis em qtie sflo :
Appellante, Napolelcao Gabriel Bcz ; appellado. "
cnsul da Blgica.
Appellante, Elias Cocino Cintra; appellado, Jodo \i-
cim da Cunta.
AprelFanlcs, Manocl Jos Conexivos o Joflo Morcira
Marques; appellado Francisco do Paula Pires lla-
mos Junior.
Appellante, l.uiz da Fonseca Fui lado; appellado,
Rufino Itodrigucs Sanchos.
Appellante, Jos Francisco llelem; appellado, Do-
mingos Caldas Pires Fcrreira.
Passaram do Sur. desembargador Ponce ao Sur.
desembargador Ramos as seguimos appellacOes Cri-
mea :
Appellante, o doiilor promotor publico doAracaly;
appellado, o doutor juiz de diroito.
Appollautas, os rosManoel l.uiz du Costa e Jos l.uiz
llcpart.cfio da polica.
FATRACTO DIARIO DO DA DO CORRF.NTE.
Foram presos : ordem do Sr. desembargador
ebefede polica, o llespanbol Florci, 8 o prcto forro
Joaquim Thcodoro llezcrra; esto por se fazersuspei-
to, c aquelle por ler osbordoado una preta forra.
O 1. Amanuense,
Aprigio Josi da Silva
TRIBUNAL DA UELACAO.
i
SESS.\0 DE* DE NOVEMBRO DE I88.
FRESIDENCU 00 Sa. DKSEMDAROAUOr. AZEVEDO.
Abrio-so a scsso do tribunal as 10 horas da ma-
joma,achan.lo-se prsenles os Srs. desembargado-Ves
'once, liamos, Villares,Bastos o l.elo.
Sr. desembargador Ponco propoz a appellaco
civel (mii qu^ |,e appe||anlc o barbare! Joo Lins Ca-
-ilcanij do Alquauerquo e appellado o padre Manool
f' 0l,"ade Oliven a, lutordo menor Jos Mariiniau-
n" Cavalcanli de Albuquerquc Foram desprezados
"embargos.
I tiT' t!esen''!argadr Ramos propoz o kabaai-corpus
oe Manoel llezerra de Abreu.Mandaram cumprir o
accordam do 27 d"o iins<.lo. oirvin.lo- "J subdelegado que decretou a prisao do paciente.
A appeiia^3o crjmej appellante o juizo o appellados
.la Costa; appeada, a jusli? .'a cidaile do Ico.
Appellante, t promotor publico dosta cidade; ap-
pellado, Francisco l>oroira da Silva.
E as seguintes civeis :
Appellantes, Marcolino Jos Coelbo eJoaquimPe-
roira doFaria; appellado, Jo5o Anlunes Cuima-
rDes.
Appellantes, Cenojr l'uget & Companbia; appellado,
Mano.'I Filippe da Fonseca Candi.
Appollantes, os herdeiros de D. Vicencia Joarroina
da Coiiceigao; appellado, Frannrsco Joaquim Car-
dozo. ;
Appellante, Zeferino de Oliveira Souza; appellado,
Jos da Fonseca Silva.
Recrtente, Jos Joaquim Machado; recorridos, An-
tonio Dcrjiardino Cavalcanli e oulros.
Passou do Sr. desembargador Ponco aoSr. des-
embargador Viuius seguiute appcaQo civel :
Appellantes, Gabriel AlTuno Regueira e oulro; ap-
peflada, a fazouda publica.
Passaram doSr. desembargador liarnos aoSr. des-
embargador Villares as soguinlcs appcllar;(ies ci-
veis:
Appellante, Manoel Pereira do Bomliin ; appellado,
Pedro Jos do Mello.
Appellante, Eleulorio Bandeira dos Santos; appella-
do, Jos de Burros Silva.
Appcllanle, Joaquim Jos do Nascimento ; appella-
do, Filippe Lucas da Cunha Lima.
Appcllanle, Francisca Tbornazia da Couceicflo; ap-
I diado, Francisco da AssuinpQo Torres.
Appellanlu, Joo da Cruz Cavalcanle; appellado,
Domingos Mendos Riboiro.
Appellante, Agostinho llenrique da Silva; appella-
do, Manoel Claudio duQueiroz.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao Sr.
desembargador Baslos as seguintes appellarOes ci-
veis : }
Appellante, Jos Lopes Bosa ; appellada, D. Joaquina
Micacita do Castro Acciole.
Appellante, Francisca Joaquina da ConceicSo; ap-
pellado, Pedro Jos Pereira dos Santos Alvarenga.
Appellante, o padro.lticrdo Jos Machado; appella-
dos, os libertos Quiteria o Manool.
Appollanle, Vicente de Mesquita; appollado, Anto-
nio de Paula Souza Lco.
Passou do Sr. desembargador Bastos ao Sr. des-
enibargidor Lefio a seguinle appollaco civel :
Appcllanle. Jos llerculano do Carvalho; appellado,
Alexandrc Jos Conr^alves Bastos.
(assararn do Sr. desembargador lefio ao Sr. des-
embargador Ponco as seguintes appellacoes civeis:
Appellante,o juizo'da provedoria; appellado, Manoel
Thomaz dos Santos.
Appellante, Francisco do Barros Bego; appellado,
Joflo Carlos Lcile do Albuqueique.
Appellanics, Bernardo Lasserre t Compaubia ; ap-
pellados, Jos Joaquim da Costa l.eile e o prior
do Carino.
Appellanle.Antotiio Fernairdes Riboiro; appellado,
Manocl Florencio Alves do Moraes.
Appellanto, Joflo Alves de Carvalho Porto; appella-
do, Jos Joaouim da Costa Maciel.
Appellante, Jos Gomos Villar; appollado, Leopoldo
Jos da Costa o Araujo.
Appellante, Joflo Francisco de Oliveira; appellado,
Manoel Joaquim Pereira1.
Appellante, Cactano Pereira Goncalvcs da Cunha ;
appellado, Cbristovflo Dionizio de Barros.
Foi distribuida ao Sr. desembargador Bastos a ap-
pcllacflo crimo do jury da villa da Imporalriz, em
que sio-appcllanto, Aloixo de Campos Barros; ap-
pellado, o juizo. Levantou-so a sossilo as horas mar-
<-i,U ....1.. rniriilnment.n.
iiniiiii ii: i'iiwnr.iri).
BECtrr, 5 DE NOVEMBRO SE 1848.
Obsoquiaram-nos com alguns excmplares do Itio-
Crandense que alcancam a 21 de setembro prximo
passado.
A provincia do liio-Crande ficra em plena paz
gota os cuidados do Exm. Sr general Andrea que, ni-
miamonlc didicado alta missflo do que est incum-
bido/ se-nflo poupava a esfor?os o fadigas por con-
servar inallcravel o socego publico.
S. Exc. j tinha providenciado sobro a compra c
esculla das trras precisas para o assentamento da
colonia de Scn-Frsciscorde-l'aula, quecm virtnile
do resolucflo da asscmbla provincial deve de soros-
tabelecidu no municipio de Pelotas.
A ic du setembro, procedera-se eleiqilo da con-
missflo administrativa da prse do conimercio. Lis o
resultado de somellianle eleii;flo :
Presidente, Manoel Joaquim de Souza Mcdeiros ;
Vico-prcsidenle, Beruaidiuo Jos Marques Ga-
nan m ;
Secretario, Joflo Barbosa Coelbo ;
Meinbros da mesa : Clausen, Jos Joaquim Can-
dido do'Macedo, Santiago llodrigucs, Virgilino Jos
ila porciuncula, Jos llcnriquo da Silva Mariantc,
Jos dos Sanios Magano.
Na noiledeSO, fra roubada a casa dos Sis. Hug-
hes Brothers. Os ladrOes canegaram a burra com
alguns conlos de ris.
Cria-sc geralmrnteque os rapiadores se bnviain
inlroduzido no armazem antes de se elle fechor,
pois que so nflo descobn'ra o mnimo signul de ar-
rombaiucnto ; e admirava-se, sobreludo, o como a
guarda da cadeia, que fica a poucos passos da casa
dos Sis. Hughes lrolbers, nflo presentir a condc-
elo da buira.
O peridico que cilmus cm principio, clamava
contra a extraordinaria quantidade de niclaes quo
os capitalistas davam-se picssa em remetter para o
norte, caflinnava que o vapor Todos-oi-Sanloi, sabi-
do no dia 5 para esse lado do imperio, fra portador
de 200 000,000 de ris.
Recebemos diversos nmeros do jornal inglez The
Times, os quaoi alcancam de 12 a 22 de setembro.
A Inglaterra ficra tranquilla, porm a desgranada
Irlanda acha-sc de novo entregue perturbadlo e ao
terror, lina outra insurrcicflo rebentou no sl da
Iba, tendo o mesmo carcter quo aquella que, nflo
ha muito, fra alli supprimida. Os insurgenlcs lecm
ja tido alguns ccnllictos com as frcas do governo, e
o corpo principal dclles, forte do 4,000 lioincns, esta
acampado sobre o cume do oiteiro Ahen'j po condado
dcTipperary, posieflo por si mesma rnui defonsavel,
c cuja soguranea ha sido alin disto augnicnluda por
todos os mcios possiveis.
Lntretanto, tima deputagflo composla dos marque-
zcs de Downshire, e Westnieatb, dos condes de Erne
e Lanesborough, do deflo de S.-Patricio, do honrabie
Cavondish Buller, de sir Philip Cramplon, e de Mr.
H. E. Gayer, apresentou ao Iprd lugar-tenente da
1II1.1 una deelaraeflo contra a revogaefloda uniflo en-
tren Gram-Bretanha e a Irlanda, coberta de 80,000
assignaturas; em o numero das pessoas que assigua-
ram esta deelaraeflo, figuran) 120 pares, 12 bispos, (i8
baronnetes, 330deputados, 1,010 juizes de paz, 316
sacerdotes, 270 advogados, 200 solicitadores, 200
mdicos e cirurgiOese 184 negociantes.
lam ser julgados em Clonmel, pura onde foram
transportados do Dublin, os ebefes repeaters Smilli
' Brien, Meagher, M'Mauus, Leyne, e O' Donoghue.
Tivemos noticias do Lisboa al 10, e do Porto at
II de setembro.
Portugal contina no gozo de nflo interrompida
laucadas e arrecadadas as differontes imposices.
Esta medida, se fr levada a cffeito, produzir sem
dtivida os melhorcs resultados, ella remediar em
parle o vicioso systema de taxaeflo, que actualmente
existo naqnello paiz.
Costa Cabial ainda nflo tinha partido para Madrid,
e corra que o nflo feria antes do lim de setembro.
O descont sobre as notas do banco de Lisboa, de-
pois de alguma iluctuuco, Meara ltimamente a 12
por cento.
A alfandega daquella capital tinha rendido no uiez
de agosto 200 conlos de ris, e, a do Porto 158 conlos,
afora os dez por cento em notas inulilisadas equei-
madas.
Os dobres bespanhoes icarani do 14,500 a 14.60U
ris; os soberanos de 4,400 a 4,500; os pataces bra-
sileiros e os pesos bespanhoes deO a 12:1 ris; os
pesos mexicanos de BIS a 020 ris.
1)0 Hespanha alcancflo as noticias a 15 de setembro.
A capital go/.ava socego, mas oulro tanlo nflo po-
demos dizer das provincias. Em Saragossa desco-
brio-ae urna extensa conspiraeflo ; em Navarra, as
irovincias bascas c no alto Aragflo, urna nova guer-
ra civil eslava inminente. Tres bandos montcrnoli-
nistas se esperjvara da Pranca, umdelles, dizia-so
que marchara para us moulanbas de Onate, oulro
para Amezcoa, e o tereciro para Sangesa ; accres-
ccnlava-se que fra o general Elio, quem planejara
osla expedieflo.
Na Cataluuba os carlistas iam ganbando terreno,
eavaliava-seque tinliam em armas nflo menos de 8
a 9,000 boinens.
O general Pavia tinha resignado o ge ver no daquel-
a provincia em consequencia do seu mo estado de
sade, o general Cordova liavia sido nomcado para,
o substituir. O novo governador fra autorisado a
laucar inflo de lodos os meios para o lim do acabar
com a Insurieioflo antes de entrar o invern ; e asse
gura-St>quo ao suas operaces nflo frem seguidas
do successo desejado, o general Narvaez assumira o
comniando do exercito, sendo subsliluido na presi-
dencia do concelho mIo general O' Donnell.
Em Valencia c no baixo Aragflo varios recontros
lem tido lugar entie os facciosos e as frcaa do go-
verno dos quacs lulo resultado grandes perdas para
os primeiros.
Carlas de Olot com data de 8 de setembro noticiam
que D. llenrique ichava-se em Perpinhflo, e D. Joflo,
irmao do eiide do Montemo'n, na frontefra, espe-
rando ambos urna occasiflo favoravel para outrarein
em llspanha.
A rainha liavia concedido icenca ao general l'i-
gueiras, ministro da guerra, para ir a (ranada, o
nomera o duquo de Valencia, presidente do conce-
lho, para dirigiros negocios daquella repartlQao du-
rante a sua ausencia.
O conde do Mirasol, capitflo-gcncral do Castclla-
Nova lora bao ido para Cuenca, e o governo nomeou
em seu lugar o general Manoel Bretn".
A convocaeflo das corles fra lixada para o mez do
novombro, porm ainda nflo se tinha decidido se no-
vas eleicOes teriam, ou nflo lugar. 0 general Narvaez
opinava pela auirmativa, alim de excluir Salamanca,
Olozaga e outros que sflo membros das presentes
corles; utas os ministros Mon e l'idal opinavam pela
negativa, e considerava-se provavel (|uc a ultima c-
mara seria outra vez reunida.
Os systeinas de gravidez quo a rainha liavia apre-
sontado cstavam de todo desvanecidos, eutretanto
esperava-se a cada dia o bom successo da duqueza
de .Monipensier.
O governo tinha lomado sobre si o pagar as notas
do banco de S.-Fernando, at que licassem reduzidas
a 100 niilbes de realesquo he aquantiaque por ago-
ra deve continuar em rirculacflo. As notas do ban-
co serflo para o (aturo recebidas ao par no pagamen-
to das laxas, dos direitos, o das outras rendas do
estado.
O ministro da fazenda, para poder levar a elle i lo
esta operaqflo, concluio urna uegociacflo com a casa
Rothscbild, relativa as minas doazougue de Alma-
den, em virtude daqual ja 4,000,000 de reales em mi-
ro baviam sido recebidos.
Asomnia das notas resgaladas at o dia 12de.se-
tembro m'ontava a 700,000 reales.
Paris licara tranquillo, mas grande excitamento
prevaleca por entro a populacflo, em consequencia
do que recciava-se appareccssem novos disturbios.
0 principe Luis .Napolafloera alli esperado a cada
dia.
O povo daquella capital, havendo-se reunido para
elegor quem preenchesse certas vagas que existian
na asscmbla nacional, deu ao principe llonaparle
111,102 votos; diz-se que a sua eleicfio fra em
grande parto devida aos com muala* e socialistas.
Os bomensda repblica vermelha lizeram ainda mais,
ells conseguiraiu eleger tambem os dous maiores
iiiifcigos do actual governo, Fould e Raspad ; o pri-
nieiro obteve 78,518 votos, o segundo (0,815.
O principe foi igualmcnto oleito por cinco outros
departamentos, a saber: Sloselle, Yvnne, Orne, A'orrf,
Chrate, e be opiuiflo geral que se elle nflo commet-
leralgum erro, ser o presidente da repblica. Mas
assegura-seque, comquanto os communislas o so-
cialistas tenham contribuido muitopara a sua elel-
Cflo, lodavia o principe nflo tem para com elles nen?
huma sympalhia, oque aborrece mesmo os princi-
pios que propagan), entrolanlo consta que em diver-
sos departamentos os homens da repblica vermelha
lem feilo muitos progrssos.
Corria de plano cm Pars que o governo liavia or-
denado aos seus agentes diplornatic'js em aples, e
ao commandante da armada franceza, fizesse com
que urna cessa;So de hostilidades tivesse lugar entro
tranquilMiiaue.
O governo liavia nomcado urna commissflo para o o governo napolitano c os sicilianos. Accrescenta-
tim d formularo cadastro do paiz, o qual devcr|va-se mais que um despacho tclegraphico liavia sido
servir de base para que com mais juslica possam ser'expedido 10 imiraufo irauwt, oidcuano-tne nao
I
1
LADO


*
Escuna
Burea
Barca
Barca
eonsentissc que Veneza fsse occupada pelos Aus-
triacoa.
a Suissa tivemos noticias al 19 de sctembro.
No da 3reunra-se a dieta'para o flm de resolver
acerca da ora constitui^ao federal. Quinzeemeiu
can toes, com urna nopulacflo de 1,899,517 almas, vo-
taram a favor, e cinco e meio cantos, com urna po-
pulacho do 177,056 almas, votaram contra. Tossiuo,
que tem urna popuUc.lo dt> 113,923 almas, anda n.to
volou sobre a qoostflo. A eleicao e posse dos func-
cionariog do estado tora lugar em Berne no decurso
dooutono. O concelho nacional compor-se-ha de
111 membros, destribuidos pelos difTerontes cnntOcs
da maneira seguate: Berne, 20; Zinich, 12; Lu-
cerna, 6; Uri, 1; Schwyz, 2; o alto Valais, 1; o bai-
xo Valais, 1 ; Claris, 1 ; Zug, 1; Friburgo,5; Soleu-
re, 3; Basilea, (cidade) I; Baslea, (canino) 2; Scliaf-
fliausen, 2; Appenzell sobreo Rpeno, 2; Appenzell
alemRheno, 1; San-Cali, 8; os Grises, 4; Aargau,
9; Thurgan,4; Tessino, 6; Valais, 4; Neufchatel,
S; Ccnebra, 3; o Vaud, 9.
Os cantos de Friburgo, Cenebra, Vaud, Berne o
Nenfchatel concluiram urna concordata a respeilo da
i !i i-fui da igreja catholica romana com o estado, O
objecto gera! dos! concorda! he, pelo que parece,
inaiiter inviolavcl a soberana dos eantfles, e absler-
seaomesmo lempo de toda a interferencia comas
doulrinas, eo lvro exercicio da religiiio calholca.
Ella devora ser submetlida assembla federal, para
o lim de rjbler a sua approvacfo e ractiGac/io.
A Tosrana tirara tranquilla, a propria cidade de
Leghorn, onde ltimamente tanto sangue correr
em consequencia da luta que all livera lugar entre
a tropa c o povo, ja se achava em socego. O geno-
ral Torres commandante das freas populares con-
cluioa segunte convenci com Costa-Rcghini, co-
ronel das tropas toscanas e commandante do forte
de Porta-Mrala.
Aos dial do rr.cz de etembro lo 1848, a cilla-
de do l.egliorn, estando em poder do povo, e o for-
te de Poria-Mrala em poder das tropas, dasejaudo
por todos os mcios evitar urna segunda effusflode
sangue toscano por inios fraternas, hilo concordado
nosartigosseguintPS:
I.8, A boa harmona ser nteiramenle restable-
cida entre o povo e as tropas. Para este lim as tro-
pas de linha do excreito dogrflnduque deToseana
reentraram immediatamenle na cidade, porm a for-
taleza nflo poder ser guarnecida, sendo pola arti-
Iharia, e com o mesmo numero de ojalas que at o
presento.
2." As tropas de linha sero substituidas na for-
taleza por 100 bomens da guarda cvica e 100 refu-
giados polaco, os quaes compem a guarda do go-
neral Torros.
3.' Ncnliuma mudanca tora, lugar as institu -
cues do peiz, pos este he o desejo da leal e valento
cidade do Leghorn.
4.* As tropas permanecerflo debaixo do com-
n.ando de seus respectivos olTiciaes.
5.* Os postes militares da cidada sero guarno-
cjdofl pe!:: guarda civica, pela reserva, n pelas tropos
sem distineeflo alguma.
Urna deputaeflo bavia sido enviada pelo povo de
Leghorn a Florenca, para o fim de solicitar do gram
duque a nomeaeflo do principe Corsini para gover-
nadordaquella cidade, mas nada se sabia anda do
resultado de sua inissSo.
A Sardeuha tirara em paz.
Carlos Alberto entrn emTurim no da 13 de se-
tembro a noile, c na manhfla do dia segunte publi-
cou aos guardas nacionaes a segunte proclamacio :
Quando etl mecccquci frente doexercito,
queiacombater pela sagrada causa da independen-
cia italiana, couliei-vos a niinlia familia e a capital
do reino. A experiencia ha mostrado quanto eris
dignos da uiinha confiante, e agora que me acho u-
ta vez no meio de vos, o meu corac&o nSo pode le-
xar de expressar-vos toda u mnliaafTeicflo o grati-
do. Nesls solemne momento darnos nm QQVQgxem-
plo, Hilo so da concordia que por tantos seculos ha
subsistido neslo paiz entre o povo e o prncipe, se-i
nao tambem da concordia e mutua confianza quejAssucar- -
nos Ui dignos da librrdado c independencia, a quo
(enho deilicado a uiinha vida, c para cuja realisaciol
se dirigem lodos os meus pensaiiieutos, luda a mi-
li ha solictude e lodos os meus esl'orcos.
O exerclto piemontez acha-se inteiramenlo rcor-
ganisado, elle conta mais de 100,000 homens, todos
bem armados, e animados do nirlhor espirito possi-
vel. Curria que Carlos Alberto uno pretenda renovar
mais o armeslicio que eslava a espirar.
Moma lniiii tranquilla.
A 8 de sctembro o papa fura em procissflo de sua
residencia em Monlc-Cavallo para a igreja de S. ala-
ria del Poplo, a lim de celebrar a solemne festividad^
da nal ividade da SS. Virgeni. Com quanto durante a
piecedente semana se livesso espalhadoum impres-
so,pedindo aos cidadflos, abstvessem-se de decorar
assuas janellas nesla occasiflo, n fesla esleve magni-
tica ; em muilos lugaies o poulitice foi recebido rom
applausos, o em dous pontos alderramaram sobro
a sua carruagem una grande quantidade do llores.
Km Bolonlia a ordem nflo liavia sido anda de todo
restabelecda.
OcardealAmal eslava tomando medidas cnorgi-
cas para a suppressilo do ilumnenlo sediaosoque
tinhajlido lugar naquella cidade.Multa prises jaso
linliam effeiluado, o cspoiava-so que em breve a ci-
dade estara tranquilla.
O conde Lovalelli, prolegado de Ferrara, depois
de urna longa conferencia com o general austraco,
obtivera que as tropas imperiaesevacuassem Meltatu
e Lagoscuro.
As noticias de aples chegam a 9 de sctembro. O
rei havia adiado o parlamento para 30 le novemhro,
eesta medida, quo fura considerada, lano pelos ul-
tra-realistas, como pelos liberaes. como un indicio
da deslruicflo da conslitulco, linha provocado du
parlo dos LaZzaroni insolentes demonstrarles de
triumpho, as quaes acabaram por urna collislo en-
tre elles e os liberaes. A (Orea armada foi omprega-
da para o lim de reatahelecer a ordem; as mais ri-
gorosas medidas fram tomadas para desarmar o
povo. A ciiladeacha-se outra vezem estado de sitio.
por mais quo faca o rei de aples, a conquista da
lilis* he impessirel.

Correspondencia.
Senhorrs Redactores. Anda estamos sendo victi-
ma de certas autoridades que so onlitiilain liberaes:
mas como eu mo entenda esto liberalismo anarchi-
cn, por isso tenho de fallar a respeitu desla infeliz
cidade da Victoria.
Todas as noites apresenta-se um grupo do gente
munida de todas as armas nesta cidade, a insulta-
rom os cidadilos honrados que estilo ojti suas casas ;
que insultos ? Palavras injuriosas, bin como rilrj-
giram-se a casa do honrado cidadflo, o coronel Jos
Cavalcante Ferraz do Azevedo, a insultaren) alta o
poderosa ment: atea propria senhora do dilo coro-
nel soffreu destes insultos; nada me admira, at as
proprias autoridados apoiarem laes delirios, o con-
senlirem quo este grupo de deanrduiros armados an-
dein pelas ras a insultarem e ospancarem como li-
zeram com dous Porluguezes no dia 25, que os dei-
xaran por morios. Quo providencia deu o senhor
suiiiuegHuo uioiiio Henrique de Miranda ? neutra
tria: antes apniou, gritando ao povo que nSo so re-
ceiassein de cousa alguma, porque ello oa a au-
toridade, o que estivessem promplos pan as clei-
ces no dia 19 de novembro que ello subdele-
gado os protegera. Que tal I Urna autordade
quo deve manler "estes povos ; osla mesma diz
que os-ha de proteger/ Dos nos acuda com
sua divina providencia nesla infeliz cidade. Sirram-
sc, Srs. Redactores, inserir no seu es tima ve I jornal
estas lindas que muito obligado lies ficar o seu cons
lanle leitor
O Vicloriense,
Cidade da Victoria, 3 de novembro do 1848.
OhMERCIO.
ALFANDEGA.
RENDIMENTO 1)0 DIA 4........... 5.060,404
escarregam Ao;, 6 de novembro.
Antje nicrcadorias.
John-Panter dem.
tilia dem.
Tentativa sbito e barricas vasias.
CONSULADO GfiRM*.
RENDIMENTO DO DIA 4.
Geral .....,.................. 668,431
Diversas provincias1............... 17,335
685.76G
CONSULADO IM10V1.\C1AL.
REM)1MENT0 DO DIA 4.......... 763,670
1'HACA DO RECIFE, 4 DE NOVEMBRO DE 1848,
AS 3 HORAS DA TARDE.
fevilta semanal.
Cambios
queijos, ginebra, ferro e mais gneros; a Bran-
dar a Brandis.
Lisboa ; 45 dia, briguo do guorra portuguez Villa-
Flor, commandante o prinimro lente PoJro Va-
lento da Costa Loureiro e Pinho-
Navios sahidos no mamo da.
Aracaly ; biate brasileiro Noto-Olinda, capilflo An-
tonio Jos Vianna, carga varios gneros. Passa-
geirps, Raymundo da Rocha Ribeiro, Luiz Manoel
deFranga, Antonio Jos Cirilo Jnior, Joilo Perei-
ra Na Silva Cuimarfles,, Jos Concalves Vilente,
Stiro Seraflm da Silva, Francisco de Paula Tor-
res, Joflo Tallan de Mello, Rrasileiros.
Falnioulh ; barca hamburguoza Etnma e Imiisa, ca-
pito llenry llaesloop, carga a mesma quo trouxe.
Naviot entrados no dia 5-
Cueensy ; 42 das, lirigue inglez LUg, de 162 tone-
ladas", capiflo Thomag Lenfcstey, equipagem 10,
em lastro ; a Le Bretn Schramni. .
\ew-Ross ; 37 das, brigne inelez Raga, de 190 to-
neladas, capilU) William Palruk-, >quipagem 10,
em lastro ; no i-a oilao.
Parihiba ; 2 das, hiato brasileiro Pure*a-d-Varia'.
de 22 toneladas, capitn Jofu Francisco Marlins,
equipagem 4, carga toros de mangue ; ao capilfio.
Ulom ; i diag, hiale brasileiro Coneeicat-Flor-dai-
Firludei.de 24 toneladas,capilio Elias do RozariO,
equipagem 4, carga toros de mangue ; ao capilo.
KDITAL.
O fiscal da freguezia de Santo-Antonio do Recife,
recommenda que nenlium morador laucar ou man-
dara laucar as ras ou lugares pblicos, que nilo
fr"rr 'or este lim desisnai^s xo cu i'nntunij-
zos ou outra qualquer cousa que possa incomrhodar
ou causar daino ao publico'; sb pena de pagar
seis mil res de multa pela primeira vez, sendo cons-
trangidos a 24 horas de priso os escravos ou cria-
dos que por ordem dos Srs. ou amos o fizerem. co-
mo dspOe o artigo 4 do titulo 3 das posturas de 21
dejunhodc 1848.
Outro sim, recommenda a todos os moradores da
freguezia que conserven) as testadas de suas casas
limpas, sem lixo ou outra qualquer cousa que pos-
sa embarazar o transito; varrendo-as pelo menos
nos domingos e quinlas-feras de todas as semanas;
sol) pena de soffrerem a mulla do artigo 6 das refe-
ridas posturas.
Finalmente recommenda que n.lo he permittido
laucar agna limpa da varanda a baixo para a ra, de
dia; e mesmo a noite s o podero fazer depois das
11 horas da noitc: os infractores, almde pagaren)
o damno causad., sero multados em seis mil res;
como dspOe o artigo 7 das mosmas posturas.
eclaraces.
- llouvo
monta
Da Sicilia sabemos que a cidade de Messina, cm
consequencia de um bombardeamento que drou
dousdias, fura reduzida quasi toda a cinzas pelos .Na-
politanos. Os liabitauloaabanduiiuraiii-nu, o retira-
ra m-se para o interior. Accrescenla-se, porm, que
haviam minado acidado, eque quando os inimigos
penetraram nella, lancaram fogo s minas e a fize-
ram voar pelos ares com um grande yumero de Na-
politanos. Os Sicilianos acham-so ISo entusiasma-
dos que, quando chegou a Palcrmo a noticia da sa-
bida ilo armamento de aples, toda a cidade espon-
tneamente illuminou-se. Havia all 15,000 homens
de tropas, e nao menos de i00 mil Voluntarios, todos
bem armados. O povo do campo achava-se lanibom
mijianimailnn nromnto a tnrrar n;ro o'Je "ZST *"
oa seus servidos fossem necessars. AfOrma^se'
Couros -
Alcatr.lo--------- -
lraiisaei;oi!S de pouca
a 25 o meio d. porl/rs.
Algodilo ----- O de primeira sorlo vendeu-se
de 4,000 a 4,100 rs. pr arroba i
eo de segunda, de 3^600 a 3,700
rs.
- Anda silo pequeas as entradas
do novo Esleve mais fruuxo es-
ta semana.
- l'ouco procurados a 90 is. por li-
bra.
Vendeu-sc a 25,000 rs. o barril do
de Succia.
Bacalho ----- Exislem por vender 5,000 barri-
cas. Bclalhou-se do 11,000 a
11,500 rs. porcada una.
Barricas vasias Venderm-se de 800 a- 900 rs.
cada una
Carne secca------O deposito he de 38,000 arrobas,
por terem chegado dous carre-
gamentos, um do Bio-Crundoo
outro de Bucnos-Ayres. As
vendas da do Ro-Grande regu-
laram de 2,000 ii 3,200 rs.; e da
de Buenos-Ayres a 2,000 rs
Vendeu-sc de 4,500 a 4,600 rs a
duzia de garrafas.
--------- dem do 17,000 a 18,000 rs. por
. quintal do de municilo.
I;ar inha de Irigo O consumo foi de 500 barricas,
aos meamos precos da semana'
antecedente. Estilo por ven-
der 2,500 barricas,
ferro de Suecia Vendeu-se a 9,500 rs. por quin-
Cerveja -
Chumbo
Lona
tal.
a pe-
----- dem de 19,000 a 21,000 rs.
_. cf ''a ingleza eslreila.
laboailo.....dem a 22,500 a duzia do deSue-
cia.
Exislem no porto 50 embarcarles, a saber: 2a-
mericunas, 1 austraca, 24 braileiras. 1 dnamar-
queza, i francezas, 1 hollandcza, 5,inglezas, 1 lu-
bequense, 5 poiiuguezas, 2sardas e 3 suecas.
.Uovimcuio do luirlo.
Navios enlradut no diu 4.
Collenberg ; 52 das, briguo sueco l'ranklin. de 222
toneladas, capito C. N. Norbohm, equipagem 12,
carga taboado, ferro e mais geneos; a Le Bretn
Scbramm.
Rio-Craude-do-Sul; 29 das, patacho brasiloiro Dout-
Jrmus, de 153 toneladas, capitln Jcronymo Jos
Telles, equipagem 12, carga carne; i Aiitoniu
Francisco Silva Carrisso.
Rio-dc-Janeiro; 28dias, brigue brasileiro San-Jos,
de 152 toneladas, cauilao Antonio Coellio Rhoiro,
equipagem 10,carga varios gneros; a Caudiuo
Agoslinho de Barros. I'assagciros, Uoinin'gos E-
duardo do FreU, Florencio.Francisco Marques,
Brasileiro*.
l!,irlni.'f ^0 dinc ^i;m hf.Uiruloya A*/* do II*-
--A cmara municipal desla cidade faz sessSo ex-
trnoidiara boje 6 do corrente.
--O arsenal de guerra compra azeite de ca rpa-
lo dilo de coco lio de algodflo, povios e velas de
carnauba : quem os mesmos gneros se propozera
vender com pareen na sala da directora no di 8 do
corrcnle mcz.com sua proposta, em carta.fechada.
Arsenal de guerra, 4 de novembro de 1848.
O escripturario,
Franciseo Serfico de Aisii Cartalho.
Avisos martimos.
Para o Porto sabe o brigue portuguez Maria-
Feliz, eapito Lourcnjo Feriiandcs do Carme, forra-
do eencavlhado de cobre e muito velciro : quem
no mesmo quizer car regar ou ir do passagem, trate
com o dilo capitn, na Praca-do-Comniercio; ou
com o seu consignatario, Amonio Joaquim do Sou-
za Ribeiro, no seu cscriptorio, ra da Cadeia, n. 18.
Seguir em poucosdias para o Bio-de*Janero
o brigue Velos o qual smente recebe alguna es-
cravos e passageiros para o que lem bous commn-
dns : quem pretender pode cutrnder-Se com o capi-
tn a bordo, ou com os consignatarios, Amorim
Irmitos na ra da Cadeia n. 39.
Para a l'a rali iba O hiale nacional Espadarle, sa-
be imp iicrivelinenle no dia 9 d corrente, por ter
a iiniior parle da carga | rompa: para o restante e
passageiros, trala-se na ra do Amorim, n. 36,
Para u Rio-de-Janeiro sabe, com toda brevida-
de, o briguo brasileiro Conceicdo : quem nelle qui-
zer carregar ou embarcar escravos a frele, dirja-
se ao capitao Fructuozo Jos Pereira Dutia ou a
Mannel Alves Guerra Jnior.
Est a carga para o l'ar com escala pelo o Ma-
ranhiio a escuna Maria-Firmina que pretende sa;
lin em poneos dias ; ainda recebe alguma carga,
almda que (em engajada : trata-so com Jos Anto-
nio Basto, na ra da Cadeia do Recife.
- u_
Le!
oes.
O capitao James Durfee Tari leilflo, por conta e
risco de quem perlencer, e por intervenclo do cor-
rclor Oleira, dcdezcaixas do assucar branco, des-
embarcadas de bordo da barca americana Uarriel, e
para supprimentos dos gastos feitos com esta barca
neslo parlo : quarla-feira, 8 do eorrente, s 10 horas
da iniiiiliaa, no arn azeui do Ramos. .Na mesma bc-
casiio se expurilo venda 150 ps do cabos do cairo
du muito superior qualidade, e um bolo novo com
os competentes remos.
Por ordem do respectivo juizo, se continuarlo a
vender em leilao publico as fizvndas da loja du fal-
lido Antonio Jos Aniones Cuimaries : segunda-
fe ra, 6 do corrente, as 10 horas da manhila, em o
aiinazem do corretor Oliveira, ra da Cadeia do
Recife. AdviTtc-se que conlimrarflo os Iciloesnos
dias quo seannuuciarem, at se concluir a, venda
total das referidas fazen las.
Ilreudcr a Brandis & C, faro leilflo por nter-
veinjaodo corretor Uliveira, do perfeito sortimento
'le Cutillora, c ferragens linas o grossas, etc.: lerca-
l'i'ira, 7 do coiiente, as 10 horas du ma nhS, no seu
armazeni, ra do Trapiche-Novo.
Avisos diversos.
Alugam-se os segundo o terceiro andares da
casa da ra Uo Amorim, n: *6, do bairro to Recife
na ra dn'Cadeia, n. 18.
>iK*n .io.1iio seentifica ao respeitarel
que I toneladas, capitn (i. Huiln, equipagem?, carga 'publico que desde o dia 3 do correle dcuou de ser j
caxeirodosSrs. Gao: Kenworlhy ct Companliji
aproveita esta occasiflo para agradecer aos ,|0B
Srs. a delicadeza e urbanidad com quosompre us'
ram trata-lo. Recife, 4 do novombro do 1848. **/>
Julio Jos Lop$t.
No dia 4 do corrnto ausentou-so da casa n
do pateo do Collegio um moleque de nome 'linnrl
que, crioulo, de 18 para 19 annos. do foicOs Brn!"
seiras, cabeca comprida, cabello grande, gceco da
corpo, perna fina, ps grandes, piixa pela pBrni ,i
reita do urna dor quo leve no joelhu ; levou cami"
de algod.lozinhoc calca de biim branco riso, iU(j
j sujo : quem o pegar levo-o! casa cima que 8er!
recompensado.
Precisa-sede urna mulher forra ou captiva n
ra estar cm companbia de urna senhora cstrangeira
eajuda-la no servico do casa e ra : na ra de San'.
Francisco, n. 30.
.viuga -so una casa Ierren na povoaclo do Mon-
leiro.com quatro quartos, duas- grandes salas co-
zinha fura, dous quintaos murados, sabida para 0
rio, estribara para dous cavallos e quarto para nJ
cravo?: na travessa do Veras, n. 15. *:
Quem aununciou querer comprar portas e por.
tadas novas, c anda mesmo j servidas, procura n.
ra da Gloria, n. 87, segundo andar, queso lliodiri
quem as teinem qualquer hora do (lia.
Aluga-se um primeiro andar de sobrado, mfil.
lo fresco e em boa ra: d-seem conta, porm rom i
condigno de ser a alguma senhora vjuva que tenhi
pouca familia e n.lo leuhahoihom : na ra da (lo-
ria, n. 87, segundo andar, se dir com quem duva
tralar.
-- A Sra. Emilia Rosa dos Santos, tem urna carta
viuda do Rio-de-Janeiro, na ra do Quaimado, loj
n 18, aO villar para a ra do Rosario eslreila.'
l'recsa-se to duas pretas para venderem azei-
te de carrapattf : na ra das Cruzes, primeiro andar
n. 36. Na mesma casa vende-se urna rama pequcni
do angico, por muilo commodo prego.
Aluga-se urna graide casa de um andar, nova
com grande quintal na ra da Uniflo nos fundos da'
casa de Manoel Alves Guerra : a tratar com o dito
Guerra.
-- l'crgunta-so 80 Sr. Joflo Antonio Csrpnteiro da
Silva su pode dispr de una padaria Da Passagem-
da-Magdalena ra do Henifica, som consentnie
lo do Sr. Domingos Antonio da Silva lleirs: haj?
de responder a um Pretndeme.
Aluga-so urna grande casa torrea na ra Impe-
rial com duas salas 7 quarlos, cozinha fra, quin-
tal murado e cacimba : a tratar na ra de S. Gonca-
lo,sobrado n. 29.
Arrenda-se. poranno, ou por fesla urna casi
dotaipa, bem Construida o muito fresca no lugar
da Torre, porto do rio. com bastante teireno.e
com muitos -ps de cajueiros: na ra Nova, loia
n.67. "
Alugam-se os 3 andares e solflo da casa da rui
Cadeia, n.40 proprios para grande familia ,ou ca-
sa eslrangeira : a tratar na mesma propriedade ou
na maca do Cnmitinrcio. n. 6.
Manoel Ignacio de Oliveira mudou o seu escrip-
torio para o largo da praca do Commercio, n. 6.
Precisa-se d;e urna mulher que saiba engom-
mar, cozinhar e fazer o mais servico de urna casa da
pouca familia a qual d fiador a sua capaci'dade :
no Manguinho junto da capclla de S.-Jose, no sitio
dosobradinho.
-- Quem quizer alugar a casa onde estevo colloca-
da a fabrica de familia do trigo, bem propria para
una padaria, dirija-se ao Alorro-da-Boa Vista, ti.
12, a tratar com Antonio Concalves Ferreira.
Aluga-so um grande sitio em S.-Amaro, no
principio da estrada quo va i para Belm com casa
de podra o cal, com muitos commodos para grande
familia curral para gado estribara para dous ca-
vallos muilo* arvorodos de frueto cinco viveiros
depcixe, pasto para 8 vaccas annualuientc baixa
Oara ranim iiwiles e melancias'. Cacimlua rom boa
agoa do beber : tambem se vendem duas. vaccas da
leite, com crias e um quarto : no Alerro-da-Boa-
Vsla 21.
Manoel de Almeida Bastos, morador na cidada
da Parahiba do Norte, pedo as autoridades policiaes,
que prcudama Justina Mara do Espirito-Santo e
Gervasio Renovato Pereira de Campos lambem mo-
radores naquella cidade que Irazciu lies escravu
em sua companliia de nonies Antonia, Benodicla e
Rila, a primeira mili das duas ultimas cujas escra-
vassio do unniinciaiite ese puzeram om fuga pa-
ra esta cidade, e no dia 3 do corrale, embarcaram-
se para o Ro-Formoso assim que livuram noticia
que o aiuiunciante tratava da captura deltas.
5o,ooo rs. de gratificagdo fW
Furtarom do Mondego, n. 58, na madrugada de 4
do corrente mez, um cavallo mojado age-
ntado, de dinas brancas, cauda ripail i,
com a marca X no quarto direilo. Este
cuvallo pcilcnccu ao S.r. capilfio Francii*
co Lins, morador em Cnchang-; qaem o
ppgar receber 5o,ooo rs. guardando-se
lodo o segredo a respeilo do roubador,
caso este o mande restituir na casa ci-
ma mencionada.
Quem liver om sitio ou urna csa co'rn bom
quintal que a queir alugar, sendo da Ba-Vista al
o Manguinho ou Santo-Amaro, annuncie.
AVISO AOS SRS. DK ENGENIIO BOTICARIOS E
REFINADORES.
Agostnho Sommier um deposito do carvlo animal, cm p e cm grao ,
do primeira qualidade, na ra da Concordia, n. 8,
aonde vendem pelo preco da 1,500 rs. arroba.
--lloje, 6 do corrente, pelas 4 horas da tarde, na
porta doSr. I)r. juiz doorphflos e ausentes-, ss hau
de arrematar duas vaccas o urna cria', duas vendas,
na ribeira da Boa-Vista e um terreno.
Na ra do Queimado, n. 15. segundo andar, so
dir quom precisa de um cont de ris a premio com
penbores >-.
-OSr. Domingos Aflouse de Mello e Albuqucr-
quequeira dirigir-so a ra da Aurora, n. 42, queso
lhedeseja fallara negocio de seu interesse.
-- Desoja-so saber a inoradla doSr, Francisco Es-
teros de Mello para so tratar negocio quo liie ittaY
respeilo.
Acha-sojusta o controlada por. compra cas*
da na do Hozario da Boa-Vista, n. 19: uem na
mesma tiver aigum direilo hoja de di'igir-se a ra
de Affoss-Vcrdes n 46. -*
Antonio Francisco dos Santos e Silva, portu-
guez, relira-s para fra da provincia.
MUTILADO


I
5===3^S
3
i
Precisa-se Jo urna ama iclosa para casa dopou-
"f milia de Portas P"ra denlro: quem eSliver
03stasiciretimstancias pode procurar nu ra do San-
^'oSr'Tlionia/. do Aquino Bodrfeues queira tcr
ab'0'n,ldodeannunciara sua morada, quo se Ihc
deteja fallar. q TmJJ!W N |gQ .
.,.;. yenda na ru Nova loja de seleiro do Sr. Car-
nero e na praga da Independencia loja do encader-
n_ t..rescrpiorio na ra do Rangel n. 54, pode ser pro-
airado to tird fra dessas lloras pode ser procurado na casa
ja sua residencia, ra de Santo-Amaro, em Sanio-
sos annunc'oa inseridos no Diario de Ptrnambu-
ns. 2t5 e24G, de 2 o 3 do corrente mez, devem en-
lende'r-seda lrma seguinte: Joaquim Jos Moroira
compron, em 26 deagosto do presente anno, ao Sr.
Francisco Antonio de Barros o estabelecimcnlode
barbeiro, sito na praca da Independencia, n. 10, con-
tendo lodosos utencispertencentesao dito estabele-
rimento movis e benfeitorias, etc., constantes do
respectivo papel de venda.
Oabaixo assignado laz sciente pela quarla vez,
as pessoas que tem em sua loja no l'assoio-Pubiico,
chapis de sol para cobrir e para concertar, quo os
(lui'iriini vir buscar, no praso de oiio das, do con-
trario serflo vcmlilos para pagamento dos meamos,
pois queja annnnciou tres vozes por esto Diario ns.
5i5, 216 e 217, e como as mesmas pessoas nflo os
leiu viudo buscar, per isso faz o presente anuuncio
nara que uno se chaniem a ignorancia,
JoSo Ijiubtt.
--Pesia cidade do Becife, fugio ha lempos para a
JeCoianna, o crioulo de nomo l.uiz, de idade de
ipnisde 20 anuos, estatua pequea, olhos vesgos e
ps apaIhetados: este crioulo tom estado des le que
daqiii sahio, habitando a titulo de forro, em um dos
ntucambos quo ha no arrebaldo do ciigenhu Goian-
ni-:,raHde, ondate os prfmeiros ilias do mez de ou-
(ji.ro de 1848 eslevo no trauco de corlar lenlia, que
cotidiizia em canoa para um dos portos dos referidos
hilares, de onde so ausentou por saber oqueriam
tegar, ea outros que no mesmo caso cstavam : ro-
fta-se.puts.W autoridades policiaes destes e de ouLos
lugares para onde dito crioulo Luiz se teulia ido re-
fugiar, que hajam do expedir sus ordens, afnn de
ser pcgailo o remellido a seu senhor Jos Lopes Ro-
sa, empregado na thesouraria de fazenda dcsla pro-
vincia, o morador no sobrado u. 10 da ra da Calca-
da, ta freguezia de San-Jos, quo generosamente ru-
munerar-o trabalho do quem o truuxer.
- Jolo Manoel Gongalves relira-se para a cidade
do Porto a tratar de seus negocios.
j|CHAPEOS- DESOL||
Rua do Passeio, n. 5
O fabricanlodeste estabeleciment adverte ao res-
peitavel publico desta cidade que elle possuo pre-
sentemente um rico sortimenlo do chapeos do sol,
assim como chapeos deso de seda furia-cores, dos
ii ais ricos que teem'apparccido neslo mercado, e do
entes condecidas ; 'ditos para senlioras le bom lom,
adamascados, lavrados, co jas de rctroz, tudo que tom do n.ais moderno o do
mellior goslo; um completo sortimcnlo de chapeos
de sol de panninho de totlas as cores o de todos, os
tamaitos, para hnmens, senhoras e meninos : ha
lambeni igual sorlimento de fatendas para cobrir ar-
magocs, lano de sedas de cores, como de panninhos
trancados e lisos imitando seda. Adverte-sc quo os
freguezes serio servidos com brevidade, e se acha-
ro satisfeitos da boa qualidade, oto bom goslo e do
bom proco.
lina pessoa com pratica de escripia
commercial, e bonita lettra, prop5e-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e dias sanios, comlimpeza, mediante m-
dico estipendio : quem piveisar, annuncie.
A pessoa a quero lia 3 para 4 annos se desenca-
minhou um relogio na occasilo de o mandar con-
cerlar o qual he horisotital, c tem caixa do ouro ,
dirija-sc a livnuia da praca da Independencia, ns. 6
0 8, para dar os signaos o po.lr-se informar, sb
lie oque se annuncia.
-- Alii;.iiu-se diius sitios com muilo boas acoinmoda-
{fies um na campinha da Casa-Forte e oiilrn na ra
da dita povoago com cochclras e cavallai ices ; assim
cuino varias casas, de piceos coiuinodos para se pai-
.if a festa : a traiai- na ra do Ainoriiii, n. Id.
Os Srs. assignnntcs da Lizia po-
tica qneiram mandar receber os ns. i a 5
do terceiro volunte na ra da Cadeia do
necife, loja de Joao da Cunha Maga-
lhaes?
Na mesma loja vendom-so as poesas de Jolo de
LemosSeixas Caglcllo-Uranco, por 1,500 rs. ; o Amor
o melancola por Castilho, ornado com tres riquis-
simas estampas lythpgraphadas, por 3,000 rs.; os
quadros histricos de Portugal, por Castilho; ri-
qusimas estampas lylographadas, em bruchura,
por 6,000 rs.
Mudanza.
Aofllcina de encadernac.lo que o P. F. C. do La-
moso Silva dirige acha-sc em a ra estreila do Bo-
'ario, n. 8, provida de todo o necossario para o boa
desemponho do qualquer obra de cncadernagilo ,
por milis rica que seja ; assim como tem o lambem
aprompla qualquer emblema npropriado as mesmas
obras, e prometa proiiiplidao por ter nlgumas
pessoas Irahalhando : bom como podo com facilida-
de aparar unta grande porg3o de resmas do papel
diariamente : tudo a um prego moderado.
Novo pao Provenga.
Manoel Ignacio da Silva Teixeira com padaria na
praca da S.-Crqz", tem a salisfncflo de fazer publico
quo ha 15 dias fabrica o novo pao Provenga Q que
est intcirainentu habilitado no scu modo de fabri-
co podendo asseverar que he p'melbor pa"o que ties-
ta pruvincia se tem usado ,No Bio-dc-Janeiro e Ba-
bia ha muito quegozam desta forma de pifo o al-
guma cousa se devo ao introductor, por excitar a
- curiosidade e cadn um so esmerar otn mellior o
apresentar mo roubando a primazia ,' julgo t-lo
apresentado o mellior possivcl : quem o tem usado
o dir. Totlosos dias as 6 horas da manh.ua estara a
venda i:ini,i iiesls padaria corno na ilnnnsit da
,( mesma, na travessa da Hadre-de-l>eos n. 13.
Na vemla n. 70. na Paiusiivnai-ila-Mairdalena..
precisa-se de um caiito, de 12 a 14 annos."
Loieria d\r> (heatro publico.
Olhesoureiro desta lotera tem marca-
do o da ai do corrente mez de novembro
paro andamento das rodas, ejutga que
o mcsnio andamento ser infallivel vista
da rapidez com que os bilhetes se estao
vendendo nos lugares do costume.
Aluga-se, pelo lempo da festa ou anoualman-
to, um sitio na estrada de S. -Amaro, que vai para
Belcm com bastantes commodos e mullos arvore-
dos bastantes carregados, com excellento agoa de
beber, junio a casa com muilo bom banho : ad-
veae-so que os arvorodos j so desfrutan), bom co-
mo os cajupiros, mangueiras, coqueiros e jainbet-
ros : a tratar na ra doNogueira. n. 39.
Aluga-so unta casa e sitio na rira Imperial aon-
de foi a fabrica do rap vinagrinho, reedificada o
piulada do novo, com commodos para duas famias ,
com grande seuzalla para prelos, cocheira o estri-
bara para cinco cavallos bous arvoredos differen-
tes plantacOes e com um grando viveiro de pexe :
a tratar na ra estreila do Rozario, armazom do
trastes,, n. 31..
I', o II ho.
No dia 24 do corrente, fui roubada urna porcHo de
rotipa da casa da ra do Collegio, n. 21, onde mora
o abaixo assignado, sendo tros jaquetas de rtscado
a uina dealpaka, duas calcas de casimira do core
urna de brim, qualro colletes o dous chapeos de me-
rino, um branco eumproto, ambos domla, dous
lencos de seda para grvala, um par do botina osa-
patos do lustro, seis camisas de riscado e brancas ;
o bom assim um relngio de sbemelo do prala o com
o mostrador descoberto : o sondo estes objectos os
principaes, roga-se ao raesmo roubador naja de os
mandar restituir, do contrario usar-so-ha dos meios
quo a k faculta, visto haver indicio ja de sua pesr
soa.
Jallo Thomaz Patchoal Ramos.
Precisa-se de um homem que so queira sub-
jeilar a andar vendando objectos pelas ras, acom-
panhado do um preto para carrogar : na ra de Ara-
gilo, n. 45. '.
-- Quem precisar do urna ama para casa do boa la-
mia a qual faz todo oservico oengomma bem, ti i
rija-se as Cnco-Ponlas, n. 108.
--Joaquim JosMorera comprou soSr. Francisco
Antonio do Barroso estabolecimento de barbeiro,
na prat;a da Independencia n. 10 desde o da 20 de
agosto de 1848;
-Quem annunciou querer comprar mn cavallo ,
proprodesenhora, e.quo seja forte para viagem ,
diria-sca cavallerice junto ao Hotel-Commuroio.
Na mesma cavallerice enconlrarHo os amantes do
passeio bons cavallos do aluguel o tambem outros
proprios para viagens.'
--Offerecc-se urna mulhor capaz para ama do urna
casa decente: quem de seu prest mo so quizer uli-
lisar, dirija-se a ra da Lingota, n. 3
--Ha 21 dias que se ausentou um pardinho de 9
annos, de nome Andr, claro o cabello louro ; vio-se
passarem um combo para o mallo : quem o pegar
o podar levara ra da Aurora, n. 4, onde seta re-
compensado do seu trabalho.
~ A pessoa a quem lhe fallar um passaro com
gaiollB, dirija-se a ru da Sensalla-Velha n. 96, que,
dando os signaos certos, lhe ser entregue ; pois ro
adiado na noilede29do passado.
Francisco Antonio da Silva Jurema faz setenio
ao respeitavel publico, quo d'ora em diante assignar-
se-ha por Francisco Cavalcante d Slva^Jurema, e
que pegar suas leltras vencidas e por vencerom com
omosmo nomeantigo, o quo lambem faz constar a
thesouraria dn fazenda par haver com ella celebrado
contratos.
Precisa-se do lima pessoa brasiloira que se quei-
ra encarregar de recoher dividas tiesta pra?a, dan-
do-so quinzo por cont do quo receben que este
negocio quizer, dirija-se a ra Nova, n. 28, loja do
Antonio Ferreira da Costa Braga.
Precisa-se de 2:500,000 rs. a premio de um e
meiu por cen'toaomcz dando-se por seguranca 5
casas terreas, sitas na freguezia do S.-Jos que ron-
de cada um 7,000 rs. mensaes : lambem se vendem
as mesmas : quem quizer dar annuncie.
Deseja-se saber onde mora os Sr. Caetano iheo-
tloro Aniones Yillaca para se lhe fallar, ou dirija-
se a ra Nova, n. 30.
--Iguaria Nunes dos Prazeres, leudo justo vonder
o scu escravo, o pardo de nome Miguel, ofilcial de
pedreiro, assim faz publico; allm deque, sealgucm
se julgar com dircilo ao mesmo, baja de declarar
nq prazodeoitodias.
Furtaram, na larde do dia 29 dn mez passado,
da casa da ra do Trapiche-Novo, n. 18, um relo-
gio de pratade patente, com o nomo do fabricante
John Foster n. 4106, urna casaca, urna caiga, urna so-
hrecasaca de panno preto, um palito de fazenda prc-
ta e urna carteira, contondo vinte o lautos frasqui-
nhos com essoncia de rosa. Pedc-se a quem frern
offerecidos estes objectos, de os apprehender e lva-
los a ra da Cruz, n. 42, que ser generosamente re-
compensado.
G. Ambrosioni, Italiano, Dr. em
medicina, cirurgla c occulista, mora na
ra daCfuz, n. ai. Keccita.de g>aca aos
pobres, com cspccilidade para molestia
de olbos.
Alugam-sc asseguintescasas: urna" casa terrea
com grande quintal, cacimba e mais commodos pa-
ra grande familia", na ra do Sebo n. 40 ; outra di-
R.tirgur,1o o fustoes, brins de linho para calca, alpa-
ca de linho riscada do cOres; osla fazenda se torna
recommendavel por ser fresca e propria para pali-
toral, jaquetaso calcas para a festa, e outra umi-
tas fazendas por.prego muito om cotila para agradar
aos bons freguezes.
---
. NOVO PAO DE PROVEN?A. ^
Vnde-se todot ot iai. \J
0 proprielario da padaria epasleilaria Trncela t\
do Alerro-da-lloa-Vista, n. 50, desejando agradar W
fS cada ver mais aos scus frsgueics, resolveuoUere- OD
X cer-lhes um pao que se fabrica em Provenca por _
^5 um processo muilo diOerenle do ordinario, e que, W
Sexlgindo farinha da melhore qualidades, mere- n
ce a preferencia do publico, pela sua alvura, v
pureza e dellcadcia de sua fabricacao. A
S se farao pes de 40, 80 e 160 r., e ser fcil w
conhcc-los pela sua forma oblonga c elegante. A
Na mesma casa coullna-se uinbem a vender TT
f boRnhos para cha de todas a qualidades, e t>m- Q0
z[ bem a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa- g
y rao.
Na ra de ARoas-Vcrclrs,
n. 46.
vendem-se 4 moleques de 11 a 18 annos de bonitas
tiluiras.equenaosfioviciosos, por proco commo-
ilo ; um dito pee, de 19 annos que traballii mu-
lo bem decarpina porm so e vctnle para rora aa
provincia ; 3 escravos para todo o servtcoj duas os-
cravas mocas por 840,000 rs. ambas ; l\nlti
bous habilidades ; urna dita com um filho de 12 mo-
zos : todos estes escravos so vendom por commoao
prego, a vista da precisao que ha de sous valores.
Compras.
DlNKIBOAVISTA.
O major graduado Sobastio Lopes Gulmarlles ,
commandanleda oornpanhiaixa de primeira linha,
compra cavallps'para a mesma companhia : quem os
liver, dirija-se ao quartel do sua residencia.
Compra-se urna caixinha do relogio do sol :
quem liver anuuncio.
Compram-se escravos quo sejam oflicias do car-
pina, de 18 a 25 anuos o de boas figuras ; pgam-se
bem sendo de bons coslumes e peritos no sou offl-
eio pois sito para urna encotnmeuda do Itio-de-Ja-
neiro : na ra do Amorini,!). 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior.
Compram-se portas e janellas de a-
marello ou louro, c.grades para as mes-
mas, inda que tenbam sido servidas :
quem as tiver annuncie para ser procu-
rado.
Compram-se, para fra da provincia 3 bons es-
cravos mogos o de bonitas figuras quo sejam bons
ofliciaes do carpina 9 pedreiro : nagam-so bem : na
ra do Trapiche u. 34, a tratar com Novaos c Com-
panhia.
Compra-se e paga-se bom lila de trecha su-
mauma ou barriguda : na ra Nova, n. 28, loja de
selleiro ,quasi em frentuda igreja de N. S. da Con-
cejero dos militares.
Compram-se calungas de presepo : ua lloa-Vts-
ta ra da Alegra n. 42.
grat
ti pequea, na mesma ra, n. 54, por 7,000 rs.
mensaes; as. lujas do sobrado do pateo da S..-Cmz,
u. 14, por 6,000 r. mensaes; urna pequea casa
terrea no Aterro-dos-Afozlados, por 5,000 rs. men-
saes: a tratar no escriptonodo F. A. de Olivelra ,
na ra da Aurora, n. 26.
Aluga-seosegnndo andar do sobrado n. 9, da
ra do Codorniz, no Forte-do-Mattos com commo-
dos para familia : a tratar no mesmo sobrado fabri-
ca de charutos.
Flix de Cantalice mudou-se da ra estreila do
Bosario para a ra Nova, n. 21, loja de alfaiale, e
espera que Umos os seus freguezes, eas pessoas quo
precisaren) de seu prestimo alii nontinuem a procu-
ta-lo com sua prolecgo; esmertndo-se elle no des-
empeuho do sua arte, e agora com toda a vahtagem
para os bem servir, por estar n'uma loja onde olero-
coalm da promplio de sua arto, umnovoeopli-
mo sorlimento do fazendas de goslo para verlir;
nomo seja ricos pannos linos, os mais modornos
cortes de caigas de casimiras de cores e pretas, ai-
naca, merinos urcto. o mellior possivel setim preto
de maco para coleles, cortes de coieics ua sou,
Vendas.
Vende-sc a verdadeira potassa da
Uussia, desembarcada bontem, porpre-
co muilo rasoavel, vista de sua milito
superior qualidade : na ruado Trapiche,
n. 17, e rua da Cadeia, n. 34<
-- Vende-so umi cadeii'a do rua_, em bom estado c
bastante decente, por prego commodo: na rua do
Cano casa junto ao lampco, ou ha rua da UniJo ,
do lado esquerdo.ante-penullima casa indo para a
mare.
Vendem-se pas da filtrar agoa; travs de qua-
lidade ; 9 pipas abatidas : na ruadal'raia, serrana
do de Silva Cardial.
Vcnde-so urna escrava de nagfo Angola, que
cozfnha, vendo na rua e faz todo o mais servtgo de
una casa: na rua de S. -Bita, 11. 18.
ATTENCAO'.
Vendem-se botSesdourados, lisos e de
todos os tamaitos, proprios para fardas,
por commodo preco: na rua Nova, n.
39, loja de Andrade & Moreira.
-- Vcndc-se, ou troca-so por casas nesta ptaga e
ainda mesmo por escravos, um sitio na estrada do
Arraial, distante desta cidade urna legoa com let-
ra para planlaQo o fructeiras : faz-so todo o nego-
cio, por precisar a casa de concert: na praga da
Independencia livraria ns. 608, se dir quem Taz
este negocio. .
Vcndem-se 4 lindos moloques o urna negnnha,
do nagio, de 12a 18annos, sem vicios; um mulati-
nho, de 14 anuos, com ollicio de marceneiro e en^-
.palhador.de muilo bonita figura ; tres prelos, min-
io mogos, do bonilas figuras, para todo o servico;
duas negrotas, do 13 a 15 annos ; duas prolas, de 10-
do o servigo : na rua do Vigario, n 24.
Na loja de ferragens de Joaquim da Costa Maya
recebeu-se denovamente um sorlimento de appare-
Ihos de metal fino para cha, jarros, bacas, bules e
cafeteiras de melal por prego barato.
-- Vende-seago'ardcnto do Franga, verdadeira,
em barris pequeos: na rua da Cruz, n. 38
Vende-se una ptima morada do casa lerrea.de
pedia o cal, sita na Passagem da Magdalena na
rua de Henifica ,coin duas salas 2 quarto ozi-
ulia fra quintal murado e cacimba com boa agoa :
na rua da Guia 11. 46.
Vendem-se saceos com farelo,
cliegados ltimamente, pelo diminuto
prero de 3,4oo rs. : na rua da Senzalla-
Vel'io, n. i38.
Vende-sc um lindo presopo: na rua Nova, u.
56, priuioii aur.
Vcndem-se ricos cortes de seda, de muito
modernos gostos; mantas e chales de seda,
de bonitos padrOes; cortes de cassa, de cores
fixase do bonitos desenlio; casimiras els-
ticas, de novos padrOes ; corte le collete de
stimo gorgurio, bordadose proprios para
baile ou casamento ; chapeos franeczes da
ultima moda, assim como um completo sor-
limento do fazendas linas: ludo por prego
commodo: ua rua do Queimado, qualro
canto,' casa amarella, n. 29
'"I
la. IB
3
Vende-se um capote de panno, tedo bandado a
corrido do cordOes do velludo, para senhora. de mo-
da porlugueza : na rua do Bosario estreila, n. 4,
por cima da tenda de barbeiro, segundo andar.
Vende-se farinha e inilhoem saccas, por pre-
go commodo : na rua larga do Bozario, n. 27.
-- Vendem-se 3 niolecotos niui lindos; um ptimo
mulalinho de 12 annos ; 4 nogrinhas do nagrto de
12 a 18 annos ; tima parda moga, de bonita figura,
queengomma, cozinha e faz pilo-de-l : na rua Di-
reita, n. 3.
Figos d Comadre,
em seiras e barris de urna arroba : dofronte da por-
ta da airandega armazom n. 20.
Vende-se urna porcao de ouro fi-
no : 111 ruado Cabug, loj 1 da esquina,
junto botica do Senlior Joio Moreira.
CHUMBO.
Vende-se chumbo de mtiniglo na rua do Amo-
rim, n.35, casa doJ. J. Tasso Jnior.
FARINHA l>H MANDIOCA A 2,500 BS.
Ve.mle-so no armazom do Bragttez ao p da Con-
igo, o na rua do Amorim.n. 35, casa deJ. I. Tas-
1 Jnior.
Lotera do Rio-de-J^neiro.
Aos.20:000,000 de rs.
Bilhetes da segunda lotoria concedida ao thesou-
10 publico, para ndVini>isac.1o da prestagito que da
ao tbcalro de S.-Francisco da corte, cujas rodas te-
rlo o scu dovido andamento al o dia 8 do corrente:
vendem-se na rus da Cadeia do Becife, loja 11. 51.
-- Vende-se una bonita criula de 20 a 22 anuos ,
com algiiiuas habilidades; urna parda lamhom com
alumas habilidades, propria para una casa de fa-
milia por ser de muito boa conducta, o quo so
alianga : na rua do Fogo, n. 23, se dir quem vende.
Vendom-so duas portas de cosladinho de ama-
rillo : na rua do Livramcnto n. 0.
Vende-se 11 na negra mora, debo-
nila figura, que cozinha, lava e coze ;. uoi
moleque de mili Jinda figura, proprio pa-
ra todo servico e pira pigem ; um mula-
tinho, de ia a i3 annos : todos sem vi
cos nemachaques: na rua do Crespo,
loja n. 2 A,se dir'quem vende.
Vendem-se dous bonitos escravos :
na rua do Apollo, n. aa, armazem de as-
sucar.
Vendem-se pregos americanos n. 4, em barre-
qiiinlias com 100 libras : na rua do Trapiche n. 8.
Vendem-se bixas ltimamente chegadas de
llamburgo grandes, a 800 rs. cada uma : tambem
se alugara por prego commodo: na rua do Colle-
gio, n. 9.
Champnnha da marca cometa.
Froderico Bobilliard acaba do receber uma peque-
a quantidade deste muilo apreciado vinho tanto
em garrafas grandes, como lambem em garrafas pe-
quenas o est vendendo o mesmo por prego muito
mdico, noseu esciiptorioda rua do Trapiche-No-
vo, n. 18.
Para acabar.
Vcndem-se sapatos de lustro do utna sola, para
heinem, pelo barato prego de 1,000. rs.; borzeguina
para senhora a 3,200 rs. ; ditos gaspeidos para ho-
mem a 4,500 rs. ; ditos do pona de lu>tro a 3,200
rs.; boljns franeczes. a 5,000 rs.; sapatOes ingle-
zes a 3,200 rs. ; tpalos de duraque do Lisboa a
800 rs.; litios para meninas, a 500 rs. ; ditos de lus-
tro e com litas para dilas a l.OOOrs.; botins de
Lisboa para homem a 2,560 rs. ; sapatos de lustro
e marroquim para meninas, a 500 rs.: na rua da
Cadeia do Becife, n. 35.
Vende-se um preto mogo, de bonita figura, e
que he ptimo cozinheiro : uarua do Trapiche, ar-
ma/.Cn deassucar, 11. 19.
Vendem-se, na rua da Cruz, 110 necie. arma-
zom 11. 26, saccas com superior farinha de mandio-
ca viuda do Coar ; sola; cera do carnauba ; peo-
nas de ema ; chapeos de pallu.
Sahao porluguez..
Vende-se sabao branco, fiuo, da
fabrica de Lisboa. Este sab2o he coulic-
cid em Portugal por sbelo de sedas, e
por iio proprio para lavar as mesmas,
filos de linho e toda a qualidade de fa-
zendas finas : vendo-sc em cixa9 de
arroba, e s meias arrob3s, solt, na rua
da Cadeia do Recite, loja de ferragens
de JoSo Jos de Carvalho Noraes.
Vcnde-so uma mobilia do Jacaranda e outros
mais trastes : ludo com pouco usu na rua das Flo-
res, o. ai
Vendem-se sapatos feilos no Aracaty boa fs-
zenda, por pngocommolo ; na rna do Trapiche,

] MUTILADO


J5,
Vcnde-se um mulatinhoacaboculado, de idade
do 12 a 11 annos : na ra do Cabug, loja do miude-
zas, n. 1 I).
Fazenria para escravas.
Vonde-se, na ra da Cadeia do llecife, loja de JoJo
da Cunha .Magalhflcs zuarte, fazenda porlugucza ,
niuilo propria para roupa do cscravos, por ser do cor
escura o nflo desbolar 0111 pegas a 240 rs. o co-
ado.
Vendem-se, na ra do Crespo, loja do 4 porlas,
ii- 12, chapeos de castor pretos da muilo boa qua-
lidade a 4,000 rs.
Vande-so um jumento bonito e novo na ra
doCabtrg, n. 16.
J\7o Aterro-da-BoaVisla, de-
ronle da calinita,
hilo chegados muito bons marroquins couros de
lustro e bezerros francezes : ludo do superior quali-
dade e por prego commodo.
CIA' I1YSS0N,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra
Crut, no Recife anuazeui n. 13.
ua ra da
FAHELO
a 3sooo rs. a sacca
nos armatrus ni. 1 e 8 do caes da Mfandega.e no de n.
:t da ruado Aiiiorim.de J. J. Tasso Jnior,
Vende-se um escravo caiador e que entende
de plaales de sitio ; una caixa de musir con-
ferido diferentes pegas ; um rico adoreco de ouro ,
fom diamantes para son hora ; um relogio de ouro
c nutro de prala ; um n n el com diamentes ; urna
corrente e eacoleta de ouro ; alguns garlos do prala;
urna duzia docadeiras ; um can apo; duas bancas
de oleo ; nina carteira deamarcllo para oscriptorio;
una raiiiaileariiiac.no, do angico, e com enxer-
goes ; e oulros mullos ubjictos por prego commodo:
na na HircitJ, sobrado n. 16.
finissimas tesouras para unhas e para costura; pa-
pel do peso e almajo a 2,600 rs. a resma de 85 ca-
dernos; pennas para secretaria, a 320 rs o quar-
tcirn ; meias para homom a 160 rs.; um mole-
i|uedel2nnnps ; urna negrinha da mesma Indo-;
lima, mulalinlia de 7 annos : tudo para fazer dinhei-
ro para a festa : ua ra larga do Rozario, n 35, loja
do Lody.
Na loja da ra do Crespo, n. -5 A,
ao |>r do arco de Santo-Antonio, vendem-
se pecas de madapolao fino, enestado,
a .i.iiki rs.; ditos de gallo dourado, a
4,ooo rs.; pecas de bretanlia de rolo, com
10 varas, a 2,000 rs.; pecas decassadequa-
ilros brancos, proprias para babados,
com 8 varas e meia, a 2,600 rs.; sarja de
seda, preta, com quatro palmos de largu-
ra, propria para vestidos d senhora, a
i,5oo m o covado ; mantas de tarlatana,
para senhora, a 1,000 rs. cada urna ; di-
las de lita c seda, para meninas, a 2,000
rs.,edeseda 87,000 rs.; casimiras enlis-
tadas, proprias para palitos e calcas, a
2,5oo rs. o covado ; corles de cassas linas,
Um novo sortinieiilo de
ripeado monstro.
Vendem-so na loja do Cuimarfles d C, que faz
esquina para a ra do Collegio, n. 5, novos risca-
dos monstros do padrOes modernos c lindos, pelo
mesmo prego de 320 rs. o covado.
Fcijo ha ralo.
Vende-se feijao mulatinbo cm saccas de 3 quarlas,
por prego mais mdico pnssivel : no caes da Alfan-
lega armazem de Antonio Atines Jacome Pires.
1; \ende-se um escravo caiador, o" que no pro- jfc
g priopara oservigoile casa e do sitio, pelo 5
m mdico prego de 320.000 rs!: ua ra Dircila, js
^ sobrado n. 16.
Vinho barato.
Aeha-se estabelecido na ra da Madre-de-l)cos
n. 36 um armazem de '
Vinhos da Figtieira,
de ptima qualidade, a prego de 1,120 rs. a cana.la
e a 160 rs a garrafa ; o para no liaver dolo do com-
prador scrilo lacradas as garrafas e com rotulo re-
cebendo-sea garrafa vasia, o dando-se inmediata-
mente a outra ebeia : tanilicm lia barris muito pe-
queos proprios para quem passa a fusta. Opro-
prietario deste estabelecimento pedo encarecida-
mente que se nio illudam avahando, pelo diminuto
prego e sem conbeciinenlo de causa a qualidade do
sua fazenda, digna por corto da estima dos verda-
deros amantes da boa pinga. Klle conta que quem
una vez provar, continuar com gostu e sem arre-
pendiinenlo. K o bom prego I!.' A todo o exposto
nccrcsco o asscio e bom acondicionamcnto, o que
tudo se podtra verilicar em dito estabelecimento.
Na loja do Passcio-Publico ,
11. 10 de II a noel Joaquim
l'ascoal Hamos,
vende-se riscado de algodflo para cortinados a 120
rs. o covado e 2,400 rs. a pega cum 24 covados;
riscado monstro, a280rs.; corles do casimira, a
4,000 rs. ; ditns de lila a 2,000 rs. ; castor para cal-
gas a 200 a 360 rs. ; tnadapolao, a 3,000 e 5,500 rs.:
nscados frsncezes a 200 rs. ; ditos muito linos a
280 rs. o covado ; chales do tarlatana de seda, a .OOO
rs. ; mantas de seda a 10,000 rs. ; lengos do gar-
ga a 1,000 rs.; ditos do soda, a 1,000 rs.; panno fi-
no azul, a 4,000 rs. ;dilo preto, de 3,500 a 5,500
rs.; chitas oncarnadas muilo linas padrocs moder-
nos, a 280 rs. o covado; e outras mullas fazendas
por prego commodo.
Vende-se alcalriio da
com G varas e meia 2,5oo rs.; e outras
muitas fazendas, por preco commodo.
Chulillos da Havana,
viudos no patacho hespanhol Huracn : vendem-se
na ra da Cruz no Recife, arniazom 11. 13:
Pechincha.
NoAtlerro-da-Roa-Vista, n. 78, vendein-so sapatos
do cordoAfio de lustro para senhora a 1,000 rs ;
ditosdc marroquim, a 800 rs ; bolins de duraque
p ara senhora a 2,000 rs. ; sapalos do bezerro de
sola e vira, paia liomem, a 2,240 o 2,560 rs.; bolins,
a 6,000 rs. ; bonetes de riscado a 320 rs.
--Vcndc-se um elegante carro do 4 rodas feilo
por eiicouimcnda nos Estados-Unidos ; lio muito
leve e pode muilo bem accommodar cinco pessoas
o serve para um ou dous cavallos : na cocheira do
Miguel no Alerro-da-ltoa-Visla ou na ra do Tra-
piche-Novo, n. 18.
-- Vcixlem-sedous lindos moleques sadios e sem
defeito algiim umde7 aunse o oulra de 4: no
Aterro-da-lioa-Vista, n. 26, segundo andar.
Ventle-sc farinha de mandioca,
de muito boa qualidade e goslo : na na
da Cadeia do bairro de Santo-Antonio,
tamboresantigos rodetes, aguilhoes o dous cal-
deirotcs: tudo muito barato.
Vende-se urna eacrava moga, que caziuhabem,
engomma : faz algumas qualidades de doces e o
mais servigo de urna casa : na ra das Cinco-Pon-
tas, n. 82.
Vende-sevinhodo Porto, muito superior, em
ipase barris de 4. 3, 5.,6. 7.' es por pre-
go muitocommodo : na ra do Vigario n. 11, ar-
mazum de Francisco Alves da Cunha.
Vende-se farinha de trigo da marca SSS, de su-
perlor.qualidade, e a mais nova que ha no mercado.
cmporcSo e em barrica : na ra do Vigario, 11.11,
armazem de Francisco Alves da Cunha.
Vende-se urna casa anda nova, a margem do
no noPogo-da-Panella com duas boa aalas, 4
quartos, cozinha fra um bello quintal cercado de
imOo, muito bem plantado do larangeiras de em-
bgo, mangueiras, sapotizelrose varias outras frjic-
teiras com pottSo na frente e outro no fundo e
que tem a frente para a groja : a tratar na Trempe,
no sitio da casa cor de chumbo.
Vende-se, na ra do Quomdo loja de fazen-
das n. 18, urna parda de 22 anuos .! 1 mais excel-
lente figura que se pode imaginar, pajada de 5 me-
zes com dous fillios mais um de sanos e outro
de 3: esta escrava, n3o s he prendada, co01 o pro-
pria para tomar sobre si a direcgflo de urna decente
casa que tetilla nobre tratamento, por ser muito
hbil c civilisada : tambem se vende a prazo com
segura nga.
Vcnde-se urna escrava, de idade de 20 annos,
30c sabecozinhar eengommar : na ra do Queima-
o, 11. 35.
Vcnde-se muito bom doce do ginja o caixinhas
de marmellada pequeas e grandes : no pateo do
Carino, venda 11. 1.
Veudc-se, por prego commodo um alambique
do cobre, com serpentina do mesma metal, em
muito bom estado do carga de 90 caadas proprio
para engolillo : na ra do Collegio, loja n. 9.
Vendo-se urna parda de 26 a 28 annos, que coso
com pcrfeigflo engomma, ensaboa faz toda a qua-
lidade de rnupa de airaiale, menos casacas, ho co-
zinheira faz doces o com outras habilidades : ven-
perior vinho de Lisboa e daFigueira, a 150
garrafa, e em caada a 1,100 rs.
-:Vcnde-se papel almago e florete,azul oh
muito em conta : em casa de Frederico- llnhiii
ra do Trapich-Novo ni 48 : bem
prto para coser saceos para assucar.
mi
como fio pi^.'
wmmmto
Vende-ae os mais ricos e mais !
modernos cortes de vestidos, de
seda de cores, tanlo em goslo, co-
mo em qualidade, chegados no ul-
timo navio, tendo a superioridade
de nunca mofar, e com al covados
cada corte : na rita do Queimado
quatro cantos, loja da casa ami el-
la, n. 29.
Vende-se caivetes de cabo dem
dre-perola, de urna folba at quatro di
tos de punbal; tesouras para unlias, (U
as ; ditas de costura ; ditas com canive-
tes ; colberes de metal do principe, para
cb ; saca-rolhas de patente ; estojosdenaJ
valbas; aliadores, com sua competente
pedra; dos melbores que teem apparecido
na loja de quatro portas da ra do Cabii'
do Duartc.
de-secom acondigSo de ser para fra da provincia :
na ra da Cadeia do llecife, n, 25, segundo andar.
Suecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com ai eos de ferro: na rita do Vi-
gario, n. 4.
- Vendem-se dous pianos fortes, de Jacaranda
com o macbanismo de muito apYovnda e nova invtn-
go, chamado repetidor patento de Collard : cha-
rutos do llavana por prego mais commodo do quo
em oulra qualquer parte; una machina do lytogra-
plna com pedias, tintas o mais pertences; u'ii com-
pleto sortitnenlo de inslrumeiitus de msica, tan-
to do molal como do madoira ; bustos do gesso re-
presentando muilo fielmente a rainlia Vicloiia e o
principe Alberto; relogios deouro e de prala, che-
gados ltimamente da. Su Usa. Estes relogios que
silo muito bem .acabados, se lornaoi muito recom-
mendaveis a qualquer particular e advorte-se que
ha entre elles alguns que andam oilo dias sem preci-
sare.tn de corda : na ra da Cruz, n. 55.
Algodo trancado da fabrica
de Todos-os~Santos da
la I lia .
casa n. 2^, primeiroandar.
Vendo-se a dinheiro, ou a prazo, meia legoa
dolera ilo fente, com urna legoa de fundo, na
margem do rio do Una, da parle do sul con-
fronte a Ierra do eiigeulio Japarandulia principian-
do na baria da Troinbcta pelo rio de L'na cima al
onde se completar a meia legoa, cujos fundos vflo
terminar com a Ierra concedida por sesmaiia 00 fal-
lecido sargenlo-nir Antonio Casado Urna, as tnar-
gens do rio Preto em que eslfo situados vanos cn-
genhos : taiubeni so vende melado da dita Ierra
saber a meia legoa da margem do rio Una com o
fundo tambem de meia legoa e na mesma forma a
oulra meia legoa de fundo : o prego da meia legoa da
margem do rioUoa ho do dous cotilos de ris a di-
nheiro ; o da oulra meia legoa bo de un cont de
ris, escudo a prazo ser pelo que se ajustar: na
ra do Hangel, n. 45.
Contia-se a vender, na ra da B
'^ Cadeia do liecife, n. -], cera em
fj velas, fabricado no Ko-de-Jaue- w
^| 10, em urna das melbores fabri- tei
y cas, em caixas sorlias ao gosto do ^
comprador e por preco conimodo. II
Vende-se, no armazem de Vicente Ferrcira da
Costa, na ra da Jladre-Deos semeas cm saccas
grandes .chegadas ultiinaiiienlo de Trieste; vinho
da I'igueira em barris, o mais superior quo tem
vindo a este mercado, do muito condecido autor Fa-
biilo; vinlioabafado, em aiicorelas de 4 o meia a 5
caadas.
Vendem-se chapos de castor branco
4,000 rs. : ua ra do Queimado, n. 22.
Yende-sc um bonito soiiimenlo He
boloos de seda, para casaca ; ditos para
vestidos de meninos; ditos amarellos, de
Pedro II; ditos para militares, de ca-
vallaria Bnfantaria? ditos para librp's de
pagem, brancos c amarellos, de bons pa-
drOes ; ditos de massa, para fardameuto
de catadores ; ditos de vdro, de diversas
cores : na ra do Cabug, Ierra de quatro
portas, do Duarte.
Saccas com nilhu ,
a ,T,OO rs. :
fa "de T* a'mazem d0 Bacelar "^ da Al-
I'oiassa.
^ Desembarcn lia poucos dias urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, c se acbam venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na ra da Cadeia- Vellia,
armazem de Baltar&Uliveira, n. 12.
- Vendem-se, ou Irocam-so por urna casa de
pedra cal, na cidado do Recife ou incsmo por es-
or^rvord^
qu tem bav7do no mundo holflea n.S M SCf .da.rUa "?' ''a ^^ = "lr'lar Cm P-
naeional, verde amarelo'nSlhM^i.iV ^?.JfS?Anl0n'? "8 Sa."tu3 ,cssa n0 P'lo da
barba : ditas inaleza* ; "mkIu > |JOle'BlJei' qu0 hr* lualquernegocio.
, ---, r-.a u.u waiuadajl --Vendo-so, na ra ua Aurora, n.4, utn jogo de
muito proprio para saceos do assucar e roupa de es-
cravos: vendo-so cm casa de N. O. Biobcr & Cotn-
panhia na ra da Cruz, n. 4.
NOVA PUBLICAgO
venda na livrnria da esquina do Collegio.
LigOes acerca da soberana do povo e dos princi-
pios do governo republicano moderno, pronuncia-
das recentemente em l'aris peranto um numeroso
auditorio pelo sabio publicista M. Ortolan, profes-
sor na faculdadc de direito : Iraduzidas correcta c
belmente do texto da gazcla dos tribunaes franco-
za, com um prefacio do traductor A P. de Figuci-
redo. a traduego deslas importantes ligos que f-
ram entliusiasticamente applaudidas, vende-se na
hvraria sobredita, 1 vo. gr. in 12 de ntida impres-
sao em bom papel: prego 2/000 rs.
Vendem-se por prego commodo 2 caixOesehvi-
dracados proprios para vender fazendas, assim como
um flaudres tambem envidragado para miudezas :
na ra estreila do Rosario, n. 16, primeiro andar.
-- \en no banro deS.-Antonio; urna dita no bairro da Boa-
Vista; um sobrado de quatro andares: ludo para
pagamento: a tratar na ra de Agoas-Verdos, n. 46,
segundo andar.
-- Vcndcm-se osMysterios do Londres, em 10 v.;
Oescnpgo da cidad do Porto com um mappa, 1 v.;
ObservagOes carta constitucional de Portugal, e
consliluigno do Imperio, 1 v.; diccionario da Fbu-
la, 1 v.; Sino das duas horas, 1 v.; o liomem ou os
limites ila rusti, I v. a verdade ou os pensamen-
tes philosophicos, 1 v., tudo por prego commodo :
na ra do Queimado, n. 11.
Na ra das Cruzes, n. 41, vende-s'ecal de Lis-
boa, panno de liuho, marmelada cm caixas de qua-
tra libras e meia, muilo nova e por prego commodo.
Vende-se effecti va mente qualquer porgo de li-
jlos de alveuara prossa, de bom barro e bem cozi-
dos, e da marca maior quo ha c que muito augmen-
ta as obras; bolando-se em qualquer porto: para
ver e tralrjia ra Dreita casa, n. 70, do Sr. Jos
Joaquim de Abreu.
Vendem-se duas negrotas, de i5
annos, sendo urna de Angola ; urna pre-
ta de nacao Costa, de meia idade, boa co-
zinlieira e quitandeira ; um moleque, de
14 annos ; umdilb, de 18 annos, com oof-
cio de sapateiro ; um lindo pardo, de 18
innos, ptimo para pagem : nmdito, da
mesma idade, com o oilicio de pedreiro;
um dito, de 25 annos, bom cozinbeiro e
copeiro, este troca-se por outro- escravo
ou escrava, ou vende-se a prazo com boas
firmas, assim como tambem se afianza que
be um ptimo escravo para se possuir, e
ao pretendente se dir o motivo ; tres ne-
gros, ptimos para o ira balito descampo ;
um dito, bom cozinbeiro ; um moleque,
de 7 annos, por aao^'ooo rs. por estar
com um principio de rialdade : todos es-
tes cscravos s3o vendidos muito baratos,
por se desejar lecbar as contas deste au-
no : ua ra das Larangeicas, n. 14, se-
gundo andar.
.Machinas para copiar carta.
Em casa de Frederico Robiliard na ra do Tra-
ptche-Novo, n 18, ha um pequeo resto destas ma-
chinas tilo uteis e necessarias a urna casa do com-
mercio com seus competentes livros e pertences :
tambem sevendom livros separados papel em res-
mas e tinta do escrever: tudo proprio para as
inesmas. r
Vende-se, para fra daprovincia, ou para en-
genlio, urna escrava crioula.de 24 a 25 annos, de
bonita figura perita engommadeira coslureira e
cozuiheira : no Aterro-da-Boa-Vista, n 26, segundo
andar.
TIJOLOS lF. MARMORF..
J. Saporili vende lijlos de marmore brancos e
azues de 10 pollcgadas quadradas por prego com-
modo
Escravo Fgidos
-- Fugio.no dia 23 do outubro, o preto Jos
Cassange, que fui escravo de Jos Antonio de Amit-
no seu eso iptorio da ra da Cruz, n. 18.
Vinho bom c barato.
Na esquina da ra do Vigario, n. 33, vende-so su-1 Per.v.
rim o qual fcilmente so conhecer polos signaiV
seguintes: estatura baixa magro cOr retinta
pernas arqueadas com bstanlo barba o faltado
cabellos no alio da cabega pelo uso de carregar
pois andava no ganho e ho provavel que aluda nis-
so se oceupe pois tendo o costume de fugir nunca
sabio desta cidade ; costuma embriagar-sc ; he bas-
tante progostico : quem o pegar leve-o ao Alerro-
da-Boa-Vista n. 86, quesera recomponsado.
-- Fugio, no dia 28 de outubro, da casa do abaxn
assignado o pardo Jofo bom mogo de boa esta-
tura ebeio do corpo cor de camilla cabellos ca-
rapinhados, bonito do rosto olhos grandes, nariz
afilado bocea pequea pes seceos c grandes ; o
maiorsignalquelcm lio urna mancha preta jio ros-
to ao p do 0II10 direito : quem o pegar leve-o a ra
da Concordia passando a poilezinha primeira ca-
sa, a il 11 t-ita.
Antonio Jos Vieira deSouta.
--Havendo fgido a 7 de outubro, de bordo do
brigue Argos ,x> escravo marinheiro, de nomo Jos,
de nagito Cabinda ; representa tor vinto e tantos an-
uos pouco mais ou menos cheio do corpo, roslo
redondo, sem barba olhos grandes bem falladlo
o qual pertence ao commendador Joilo Baptista da
Silva Peroiro de Porto-Alegre. O mesmo oscravo
101 visto depois daquelle dia no bairro da Boa-Vista,
donde julga-se haver-so ausentado; ha bem funda-
da suspeita do quo sobo pretexto de forro esteja
traballiando em alguma obra de jornal. Roga-se aos
capitSes decampo a sua captura e assim como se
pode a todas as autoridades o a pessoa quo o deseo-
bur o trouxer a ra da Cadeia n. 39, em casa do
Amorim Irmiios recoiibccendo-se ser o proprio, so
garante 60,000 rs ou o que mais se possa ter des-
pendido conforme o lugar em que fr capturado.
-- Fugiram, 110 dia 28 do prximo passado, as 7
horas da noile, 4 esclavos vndos do Cear no va-
por passado, sendotres pertencentes a Antonio Cae-
taqo de Abreu ," o um a Dczidero Antonio de Miran-
da moradores na mesma cidade, a saber : Angelo,
preto, de 25 annos, baixo do corpo, cambado dos
l's com f.-ilta do deules do lado superior flanla
militas cantigas : Tliemoleo, do 30 anuos preto,
alto, bom fallante serrado do barba e bem prcti;
lem um pequeo defeilo no nariz ; Jie metlido ava-
lentao : Joaquim', pardo, de 30 annos, grosso do
corpo caliello grande e acaboclado l'ejo de caa ;
lem o rosto empolado : Jos, de 32 anuos pwijfc,
baixo do corpo j alguma cousa dcsdcnlsdo : lain-
bem asseveram qne fdram oulros mais ; he de sup-
pr quo toinassem o caminho do sert.lo. Roga-se as
autoridades policiacs e cap liles do campo, quo os
apprchendaip e levem-nosa ra da Cruz no Recife,
11 37, se gratificar generosamente.
Fugio, no dia 22 do prximo-passado* doen-
genbo Auumas freguezia do Rio-Formoso, um ca-
bra bem vurmclho, de boa altura bastante grusso,
bem fallante falla grossa e puxa pelo II, roslo re-
dondo olhos bem pequeos ; representa ter 30an-
nos supposlo que elle dizlef26; sabio com camisa
e ceroulns de algodflo bronco o calcas de algodilo
do lstras j velbas, porui com remetido mais novo
no Iqgar da bartuilba : quemo pegar leve-o ao di-
to engenbo a l>. Mara da Conceigilo Azevedo, ou
noRacife, a Joaquim Flix Machado quo cm am-
bas as parles se gratifcala com generosidade.
Fugio urna crioula de nomo Catbarina, moi
ossignaes seguntos : alta, inag'a ; tem a barriga
um tanto crescida nariz grosso, denles bonitos;
eyouum roupflo de riscadinho cor de rosa, urna
saia de lila e oulra do chita esverdeada rom dnus
babados guarnecidos com lita do velludo preto um
cabegflo de cassa de quadroa com abertura e botSes,
panno da Costa sem estar rmbainhado; levou mais
una sua fillia de nome Mara do dous annos ; lem
as coxas unidas a ponto de a fazer espaldar os ps
para os lados; suspeiia.se que esteja escondida em
Fra-de-Porlas esuspeila-so mais outra cousa de
que.por noestar bem csmerilhada, nflo se faz decla-
ragflo alguma : quem a pegar,leve-a do Alerro-da-
Boa-Vista, n. 42, quo ser gratificado : tambem se
protesta contra quem a liver oceulta.
Fugio, no dia 18' do passado, do engenbo S.-
J0.T0, no Cabo, Marccllino, pardo triguciro do 19
annos,estatura regular cara redonda olhos pe-
queos denles limados ; levou duas caigas, urna 'll^.
brim pardo o oulra de riscado azul : quem o pegar
leve-o ao referido engenho ou a casa do l.uiz Co-
mes Ferreira no Mondego, que ser gcnerosameti-
b recompensado.
NA TYP.'DB M. P. DEFAMA. |84M
MUTIL
X


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC7V5JAXV_GO99E6 INGEST_TIME 2013-04-13T00:46:12Z PACKAGE AA00011611_06166
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES