Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06164


This item is only available as the following downloads:


Full Text
, ,(1||/OpubllcMetodoofdUiqoenlo
" J'dVfuarda: I"**0 d* "&S!?J
KEm ,5 por quartel. Wo. *** O.
d*4^ X asignante, lnaerldo.
C2!"ae 20 r. porl-ih.. 40 r.em tyno dif-
ra de ?.; rfofticof pela meUde.O nao
JJ'g^dX'nW. por cad., publloac.o.
'pnASES DA LOA RO MEZ DENOVP.MBRO.
^ ^-i a 4. i 3 hora e 44 mln. da maoh.
illif4. a 4 h e 27 m| d* urd.
C%WlSZ elOmia.d. urd.
Sexta-feira
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna e Parablba, t irgr. e teiui-feirat.
Rio-G.-do-Norte, quintai-felra ao mrio-dia.
Cabo, Serinliriu, ftio-Formoio, Pono-Calvo
e Macri, no 1., a 11 e 21 de cada na
Garanhun e Bonito, a 8 e 23.
Boa-VUu e Flore, a 13 e 48.
Victoria, i quinlai-feira*.
Ollnda, todo o da.
DIARI
PARTE OFFIC1AI.
de Novembro de 1848.
N. 24.
PREAMAR DE HOJE. '
Priineira, 10 hora e 54 minuto da manh,
Segunda, a 11 hora e 18 minuto da Urde
IHAS DA Vr.ytA.KK.
30 segunda. S. Srrapliio. Aud. do J. do or-
^ plioido i. clv. edo J. M. da 2. v.
31 Terca. S.Quintinn. Aud. do J. do c. da 1.
T. e do J.d>pmdo2. dlut. de t.
1 Quilla. + Feli de todo o Santo.
2 QuinU. CoiiimemoracSo dosdefuntoi Fe-
riado.
3 Sexta. S. Malaquia*. Aud. do J. do clv. e
do 3 de paz 4 Sabbado. S. Cario Korroineo. Aud. do J
do c. da 1 v. e do J, de p*/. do 1 dlt. de t.
5 Domingo. S. /icaria.
CAMBIOS NO DA 2 DE NOVEMBRO.
fcbre l-ondre a 25e 55'/, V<" '/ d'
Par
LUboa 120 por cento de premio.
>i Rlo-dr-Jineiro ao i ar.
Dec de lelt- de boa firma a I % ao mei
Accoe da co.np. de '"berlbe, jM/r. ao p.
toro.-Onca. hcp hola 31 00 a 31*00
. MoVdaa de/400 v. 17/500 7B00
de6f400n. 10*400 a 16*b00
. de 4/000.- 9#<00.
Prau-Paucde. bra.lle roa 1/970. #990
. Peo columnario. 1/970 a 1/TO"
Dito meiicano..... 1/920 a trmv
MBUCO
|^b^-*^^
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA DE OUTBRO.
ndlcio. Ao commandante das armas, ordenan-
domande receber no quartel do corpo de polica e
,fniar nraca em qualquer dos batalhes de pr.mei-
' linha aqui exislentes aos. remitas Antonio Can-
dida NoKuelre. Manoel Vicente, Francisco Sevenno
Pereira o Jos Pedro do Reg, lodos viudos do tormo
nlo Ao inspector da thosouraria da fazenda,
rarlicipando, afim de que o Taca constar ao inspec-
tor da alfandega, que a noineacHo do respectivo
.uinia, UililSo Borgcs Ucha, fui approvada por avi-
lo da secretaria de estado dos negnos da fazenda.
Dito. Ao commandante superior ta guarda na-
cional lo Recife, scientilicando-o do haver approva-
do a proposta do ofhciaes para os postos vagos do es-
{nadrio do cavallaria da guarda nacional o sou
commando superior. _
njio. Acamara municipal do Recie, tletermi-
nando ponha de novo em praca o imposto d'aforicao
deste municipio; e dizendo que, caso n.lo appare-
cam licitantes quo tenliam fiadores competente-
mente habilitados, pdem Suas mercs por em ad-
ministradlo o mencionado imposto, mediante urna
gratificaQo rasoavel.
Hilo. Ao presidente do concelho geral de saiu-
bridado, inteirando-o de haver approvado as regras
queanuelleconcelhoenlei.de devem do observar a-
quellesqueso propozerem a exercer uterinamente
os lugares de vaccinadores nos municipios em quo
' nilo houverem delegados do mesmo concelho, bem
como o artigo addicioiial ao respectivo regiment.
Dilo. j- Ao commandante do corpo de polica, or-
denando de as precisas providencias para que o com-
mandante do destacamento daquelle corpo, que se
acha cm Paja-de-Flores, se preste a todas as requi-
sices do juiz de direito chele de polica, e mesmo
obedece s ordena deste magistrado. Participou-
seao chele de polica.
Dito. Ao administrador das obras da academia'
jUIIIIICU UCUlllIua, ini.il.......... .------------------
a urgencia e remella presidencia um relatorio uo
que se ha passado acerca da obra do ediHoio desu-
iiHdo academia jurdica de Olnda. desde que el a
est sb sua administraglo al boje ; o declarando
que esto relatoro deve de vir ncompanhado de urna
conta da receita e despeza das quantias que Ine tcem
sido entregues para os gastos q jo seJiSo feto com
semelhante obra.
Portara. Transferido para a cidnde de Goian-
na, sb a regencia do actual prolessor, JoSo Joso
Barroso da Silva Juvenis, a cadeira de primeiras let-
Iras da povoaQ.1o de Goanninha ; e bem assimi con-
siderando-a. como a segunda da mesma cidade.
Fzeram -so as participacos do eslyio
llcparlicao da polica.
EXTRACTO DIARIO DOS DAS 1 E 2 DO CORRISTE.
Focia presos : orden do Sr. desembargador
chele de polica, o paisano Jos Concalves, por ser
encontrado com um caivete de mola ; o imiierial
marinheiro da corveta Euterpe, Antonio Alves, por
ebrio, e querer Cazcr desordem om una casa no Por-
lo-das-Canoas do balrro do Recife; eo pardo Pedro
leado Benlo da Silva, cujo motivo de priado igno-
ra-se :do subdelegado de S.-Jose, o paisano Mala-
quias Comes de Jess Vianna, por qnerer dest.Jliar
urna casa ; e o prelo Francisca, esciavo de D. Joa-
quina de tal, por furto :~do sub.leli-gado do S.-An-
tonio, o Porluguez Antonio Jos de Fanas, por estar
com a taberna aberta depois das 10 horas da iioile;
o cabra Pedro, escravo de JosFernandes Manta J-
nior r. nreto Joflo. escravo de Jos do Porto, por
nuerercm atirar com um Tundo de garrafa em um in-
dividuo; c o pardo Manoel Luiz da Exallacao, por
estar ebrio :--do subdelegado da Boa-Vista, o Por-
luguez Jos Joaquim liento, por desordeiro :e do
subdelegado do Recife, o pardo Vicente Ricardo, por
ler ospancado urna negra.
O 1. Amanuense,
Aprigio Josi da Silva
caridade, mas tamhcm para que nao lutassemos
com as dfllculdades do pronunciamcnlo de milhares
de c'niadaos probos quo, cansados (le soffrer, e victi-
mas da mais barbara oppressfio, talvoz se rosolves-
sem a buscar por si mesmos o remedio com quo nao
deparavam nem as les nem naquelles quo se acha-
vain cncarregados da execucSo dolas.
Ksteservco hemiiitissimo importante, o frtra per
si s siificieute para constituir o elogio do Exm. Sr.
Costa Pinto, se ah n3o estivesso na memoria de to-
dos o desvelo com que ello se esforcou por por a a-
zenda provincial acober lo de novas fraudes, expedin:
ilnojudiciosoregulamento que boje rege a/espec-
tiva thesouraria, ocollocando atesta desta reparli-
cflo um cidadao intelligenle, activo e honrado a toda
prova ; a perspicacia e zelo com. que desenredou
as prximas elevos do cahos om que as pozera a
administraco que flndou em abril desto anno ; a
energa cpromptidao com que providenciou para
que nio roperculissem aqui os eventos que houve-
ram lugir na capital do imperio nos das 6, 7 effde
setombro prximo passado; a frca de espirito,
alfim, com que resislio s insinuaQOes prfidas de
meia duzia de Iresloucados que quizeram conduzi-
lo,como pela milo, acavar o precipicio chique se
devia suhmcrgir esto bello paiz, suppondo-o errada-
mente o digno successor do clebre architeclu dt
ruinas.'
Receba, pois, S. Exc. os sinceros protestos da a-
mizade o respailo que llie tributamos por ter desen-
nahiba, para escapar inclume, foi preciso ser pu-
xado pela gente do seu credo por unta janelia u
sacrista, fazendo o seu partido rosto aos adversa-
rios, emquanto elle se rccolhia a pressa; porem an-
da assim foi no trajelo mimoseado com um dilu-
vio de pedradas.
* Doladosaquarema, osqueandaram maisexpo-
tos fram os Dr. Simplicio de Souza Mendes o Anto-
nio Lopes Teixcira. A frca numrica do seu parti-
do salvou-os do furor dos sicarios, dos seus anta-
gonistas.
O actual presidente o Sr. Dr. Pcr.tti nSo setem
querido involver as cleices, protegendo este nem
oquclle partido. As suas circulares,aos delegados e
subdelegados respiram a mais decidida imparciali-
dade e desinteresso acerca de eleices; porem tam-
bom sflo nuii enrgicas quanlo a proliibicSo de indi-
viduos armados as ras e oslradas, sem liceuca.
Entretanto um deputado provincial ja apresentou
um projecto para se fazer uso de armas, mdependen-
le de liecnca, fra dos povoados.
A assembla provincial mandou urna commis-
affo de tres membros felicitar ao Exm. Sr. Pcrelli pe-
la sua nomcacao o posse, sendo relator o Dr. Can-
dido Gil Castello-Branco ;e igualmente enviouuma
mensagem escripia ao segundo vicc-presidente, o
Dr. Francisco Xavier de Cerqueira, agradecendo, em
nomo da provincia, o bom governo que fez.
a O inspector dasfazendas uacioiiaes na Chapada,
Joflo Estevno Bertas*, cou pengosamento rendo de
um tiro em urna estrada; porem ja ouvimosdizer
que elle suecumbira ao ferimento. O motivo da sua
desgrana lio a inspectora das fazendas; causa tam-
bera da morte do Tallecido Soixas. Melhor negocio
fara a nacao vendendo scmelhaittes estabelecimen-
los que nada rendem, excitam extrema cobica, e
causam tantos dainos. i,
a Assevora-so que a polica de Chapada n.1o be
i'Klranha a sse assassinato.
O Sr. concelheio Paulino Jos Soares ao aouza
foi cscolhido pelas cmaras de San-Josc. Passagem-
Vranea e Paslos-Bons, para felicitar a S M. o Impe-
rador pelo nascin ento do prncipe imperial.
Por noticias viudas ltimamente da Chapada,
soubemos que, depois da retirada do Sr. Dr. Jos
- t.... .. eslavam
PEBNAMBUC0.
Hcccila e despeza da cmara municipal dcsla cidade, no
mez de otitubro fmdo.
RECEITA.
Imposto sobre mscales e bocoleiras
Cordeaqes e liconcas
Hullas por itifracfrts, a saber :
Da freguezia do Recife
Dita de Santo-Antonio
Dita da Uoa-Vista
Dita do Poco'
Alugueis das lojas da praca da Indepen-
dencia.
Dficit
70,000
200,600
52,000
45,000
22,000
8,000
498,951
896,551
72,276
Rs. 968,827
DESPEZA.
Ordenado dos empregados
Coinmissflo do procurador
Expediento
Jury e eleicOes
Gustas de processs criminaes
Evenluaes
708,327
44,827
11,760
11,520
192,073
' ,320
Rs.
O Contador,
IU anoel Gregorio da Silva.
968,827
'
DIARIO IIEPERX.IIIIIICII.
nxclTK, a DI NOVEMBRO DE 18*8.
F.isque vai deixar-nos o Exm. Sr. desembargador
Antonio da Costa Pinto!...... lie a bordo do vapor
San-Salvador que S. Ex. tem de regressar para a cor-
te onde o esperam os afTagos de quatro lilhas em mui
lenra idade anda, que anciosas aguardara a sua vol-
le: bem come os carinhos de um lilhinho muito mais
novo do que as irniSas, e que, como estas, estar
sem duvida summamente- desejoso de apertar nos
tenros bracinhos o pai carnhoso que ha quasi qua-
tro mezeso nao mimosea com um sorriso consolador
amgavel.
Justo apreciador das qualidades nSo vulgares que
domara o respeilavel Minelro que ora se relira den-
tre nos; observador da maneira honrosa como se
e"e bou ve na administraco desta provincia; ccr-
to das grandes difflculdades que soube vencer pa-
ra portar-se de modo a grangear dos Pernambuca-
'os sensatos aeicao que liojo Ihe volam ; o Dia-
rlo de Pernambuco faltara a um deversagrado, sena
occasiSo da partida de S. Ex., ihe nSo dirigase al-
cios que Ihe elle proporcionou durante sua curta
administrar; fo.
Sim; ao chegar a este porto, S. Ex., como que de
improviso, se vio cercado de gente que, toda empe-
nhada em ageilar as cousas do modo a poder influir
directamente nos destinos deste Pernambuco, a re-
uzi-lo a urna simples feitoria sua, esforcou-se por
obriga-lo a revolver todas as eslaces publicas, des-
povoa-las de quaesquer empregados cujas deias po-
lticas nilo eslvessem de accordo com as dessa gen-
te, substituidos por individuos dedicados corpo e
alma poltica que entilo dominava, e desl'artc aug-
mentar o numero de proscriptos; reduzr mendf,
cidade mais urna porc^o de familias honestas;-con-
duzir ao desespero algumas dezenas de homons.que,
cercados de necessdades, havenJo djsesperado da
protcccaodaeles eda autoridade, e considerndo-
se quasi que perdidos, talvez sefssem agrupar em
derredor de qualquer bandeira sediciosa que inven-
tara ah se hasUasse, na esperanca de melhorarem
de sorte.ou na firme resoluco de darem fim a urna
existencia, pordemais pesada e vexaloria. Entre-
tanto, S. Ex. apenas fez aquellas mudancas do que
hilo poda prescindir como delegado do gabinete que
paraaquioenviou, ou i que o forcaram certas lea
dictadas pelo capricho e pelo espirito de partido;
volvido tao louvave. proceder, e que certo de que o Ma^^oira, ^odo^ c. cinoras j-.
acompanhamassympathas e a admirado de lodos r jz Je ireil0 nterino, o que hoje esta exercendo
- -^_____ esta vara, o Sr. Manoel Marianno Bandeira da Gama,
genrodo'Milililo, um dos pronunciados pela morle
de Manoel Vieira de Abrdu. ..
. -Nilo est aquella comarca em bom caminnor. 9
0 Cear recebra com enthusiasmo a nova da no-
meacflo do gabinete que hojp dirige os destines do
paiz.
EmParahba nada extraordinario oeoorrra.
Comiminicado.
gumas palavras de agradecimenlo, nflo s cm seu no------- r------ ^
me, senio tambero no ile toda esla trra pelo bene-1 concorrendo aim '-! poaorossmen e,
os bons Pernambucanos.
U mar Ihe seja bonangoso, e possa elle chegar a
salvo de perigosao porto a que se dirige.
O vapor San-Salvador, chegado hoje dos porlos
do norte, trouxe-nos jornaea do Para at 4, o Ma-
ranhfoal 21, do Cear at 25 eda Parahiha al 30
de oulubro ultimo.
Todas essas provincias haviain Picado em perfeita
tranquillidade.
A1 de oulubro nslallra-se a sessOo desto anno
da assembla legislativa do Para.O relalorio do
Exm. presidonte da provincia fra nimiamente ex-
tenso.
A 20 do seterabro ullinlo, festejra-se o aniversa-
rio natalicio do Exm. Sr. Jeronymo Francisco Coe-
Iho com um esplendido baile, dado na casa da soce-
dade Hecreac&o Paraense,e a que concorreu quasi toda
a gente da primera plana.
lam apparecendo na cidade de Belm notas falsas
de 2/000 ris e de outros valores; mas a polica es-
forcava-so por descobrir o introductor dellas, para
subjeita-lo s penas da lei.
Em Maranhfio, o cambio sobre Londres eslava a
24 dinheiros porl/000 ris ;-sacava-se sobre esta
provincia, bem como sobre as do Rio-dc-Janeiro o
Bahiaao premio de I a 5 por cento.
A 2 de gosto, Antonio Ferreira Lima suecumbira,
no Milo, districlo de Sanla-Uelena, a urna facada
que Ihe atirra sobre o peito esquerdo Antonio Jos
Rodrigues Vianna. Este individuo achava-se reco-
Ihido cadeia da.capital e j linha sido pronunciado.
O Observador, aecusando datas do Piauliy, Caxias,
Pastos-Bous, Chapada. &c, resume assim as noticias
dessas parsgens:
As eleices municipaes da capital de Piaiihy f-
rara mui disputadas, veneendo completamente o par-
tido saquarema, cuja frente so acha a familia Sou-
za Martina pela maior parle. Os vencidos, cap.laiiea-
dos pelo famigerado Livio, hzeram a paite a suaeiei-
^ ftWS interdicta; hove gr.nd.c6pl.
de insultos e rancadaria, e, du-se, sua chu. de pe-
drs. Os partidos, como se ve, vieram s matte,, e
suecumbio a minora que evacuou a igreja, e. ai nao
sor a prudencia de alguna membros notave, da
maoria que procuravam socegar of"."
no seu enthusiasmo, Ulve lamontassenios algumas
V'l'o"vio, depois de muito insultado, lanzade--
lhe em roslo todas as suas proes.s em Csa PcU
balaiada, desapparoceu da igreja. O visconde daPar-
Dous mocos de raro talento, esluidanles do quinlo
nnno da academia jurdica deOlinda, os Illms. Sra.
dontore Jos Mo-era Brandan C.stello Brancc, e
Manoel Benco de Fonlenelle. ...cus Pd.leco,.m.-
"os dianarara-se do obsequiar-me na occasiflo em
oucdeflesn.o despeda, do volU a minha provincia
de Se^rcine con. as.cguinles coraposes poticas,
qut mais bella, a qua. mais formosa. E sem ,cs
consullar as vonlades, que m'o nno pem ltina o mo-
des.issmocaracler de cada um, *%***]
mando estampar 19o preciosos *****>J^
tiinavcsoffertas, em testeraunho do meu prorudO
orad cimcnlo, e porque nellas veja e avaho o pu-
blico a subida cspLra ..tclleclual de seus jovens
autores. Becife, 28 de oulubro de 1848.
Antonio Nobre de Almeida e Cun.
SONETO
i:m despedida ao meu pre*ao amigo
o IIIa- Sr. Dr. Jutonio JYobre de ,11-
meida e Vaxtro.
Passa no mundo rpida a ventura,
Como no co relmpago ligeiro;
He ludo nesta vida passageiro:
Vem, depois de mor bem, mor desventura.
Oh nem lu, araizade casia e pura,
Tens dm brlho seguro e verdadciro :
Quando fulge o leu rosto P"n'0'ro
Ennegrece-te -o brilho a ausencia dura.
Da ausencia entao no calix desditoso
Sorve um peito leal e dedicado
Agro fl da saudade tormentoso.
Mas, ah fiel amigo, separado
De t, nao pode no menos rigoroso.
De ininh'alma riscar-le o acerbo fado.
J. Moreira Branddo C. B.
AO MEU AMIGO
amonio JYobre d'MmeidaeCaMlr*.
Longe das ribas que nascer nos viram,
De cos e mates no ampio azul perdidas,
Andan!, ssvezes, solitarias, Irisles,
Tmidas aves:
Eis l n'um poni da extenslo Uistonha,
.ADO


me*



--
Pa-lhes a sorte venturoso enrajilro;
Fallam-se em cantos... ;m! c se rcconiam
Magoesd'exilio!
M i|iiamlo a algumas mais propicia a sorla
Foraaf renova, u Ibes ollera a Jila
De ir inda as plagas visitar Iflo rli.ua>,
Donde partiram;
La v1o-se alegres, rpidas, voaudo
As venturosas!... o em silencio as uulras
I'i ruin coitad !
Taes somos nos; bem como as avesinhas,
Por sobie o mar da vida sos vagamos;
Feliz encontr, como o Celias, deu-nos
A nossa sorte....
i agora, amigo, eis j ehegada a hora,
Km que, bem como as aves venturosas,
Pin a longe de nos vais-nos fugindo,
F. nos licunos! ...
porcm nflo s Picamos nos c tristes,
Triste tambem vais tu II que a amizado
Para nos te retrahe, e o amor da patria
De nos te arreda!
Cerne tua alma no conflicto amargo,
Chora m teus olhos, lagrimas que pinlim,
A dr que sentes... Porm vai, amigo,
Va i aos teus lares I
Corre a ver essa trra tua amada.
i mu que no exilio teu tanto has sondado;
Kssa Ierra, onde anciosos ja t'esperam
Risos de mai.
Vai si ni; que a inflo de Dos teus passos guie !
Vai,amigo! quensdeli distantes
N3n viveremos. nflo ; pois em nossa alma
Pes tua imagem.
Olin la, 27 de OOtnbro de 18*8.
Manoel Benicio de Fontenelle.
Correspondencia.
Sr. Redador. Constahdo-me que detraelores ,
felizmente bem con heridos avcnlureirose seus com-
parsas esatel lites muilo depreposito, paraieus/iW-
oefine, teem espalhado por ah que cu de parreria
rom um de seus proprios prenles, estamos rouban-
dn nao sei o que ) a grande fortuna da infeliz casa
do meu finado amigo e palrflo, o commendador An-
tonio da Silva, quando nos temos esforzado para ic-
mir, como temos feito, com o nosso proprio cr-
dito as mais urgentes p-.ccises do casal, ao mesmo
lempo queesses amovis senhores s desalmada-
mente tratam de desacreditar sua sogra ; he do meu
mais rigoroso dever, visto que prezo a minha repu-
la^So e crdito mais que a propria vida, alear a
voz e repellir perante o rcspeitavel publico tito pr-
fidas insinuacOes. He verdade que a genio decrite-
rio.creditoe honra, mxime que de mim tiver o
mais leve conhecimento nflo pode acreditar seme-
lhanles imbustes e calumnias s proprias de queni
:i- ivit inventado ; mas. liara que tanta infamia e
vilania desses ladres e assassinos do crdito allieio,
nflo grasse desapercebidamenle por ah alm c al-
guem com o bem inloailo canto dessas sereas infer-
naes Ihe n3o de peso, sem que especifiquen) Tactos e
exhibamprovas, com o meuwcoiivencimenlo. Sei
que esses senhores desde muilo nlanojam para com
suas bem sabidas alicantinas mearredarem da casa,
rhegando aos mcus ouvidos suas picardas olvi-
dados de que, rogado, fui incumbido de liquidar a ca-
sa de quem ellcs sao tambem herdeiros e isso por-
que est3o convencidos quo sirvo do obstculo a
que levem avante os desejos, desdo a morte de seu
sogro manifestados Tire-se o nico maior obstcu-
lo a espinhde S. Ilraz o o mais perca quem
perder, desgrace-se quem se desgracar.-- Sim, Srs.,
nunca mai leria lus umarella dubia. Desde muilo
quelrabalho, e com todo o empenho para deixar
tso rMifailnnlio nanlo insanos e improductivos lra
balhos, como sao osdesse cahos que bem a cusi
tomei.mais por graiidio e respeilo s cinzas do
meu finado amigue nico patino quo Uve nesta pra-
ca, do que por inleresse e mesmo em alinenlo a
Infeliz viuva que tilo inslitamente lem sido insulta-
da por quem a deveria acatar e respeitar e nunca
Ihe roubar o crdito e tirar o proprio pSu de quo ur-
gentemente necessita para sustento de urna nume-
rosa familia. Como porm, se estigmalisa e offon-
t!e a quem sem ser prente promove bem commum ?
Com se ofrende um filho'que preza-e presta valiosos
servicos e que por isso lito'vilmente tambem leen
sido calumniado sendo seu crimo ter soccorrido e
trabalhado para nflo ver reduzida sua mfli a um
desespero, edesla forma acabar ella seus llo pre-
ciosos e desejados das, que singulares senhores
por ISo inaudito procedimento muito e muilo lli'os
leom iucurlado! I
Nada ha mais fcil do que desacreditar, sem es-
prcilicar fados convcrlcudo a viitude em vicio
qualificandode mo oque he bom. Ninguem igno-
ra iste: e para que os detractores descam a fados
lorcoso he atirar-lhesa luva com todas as minhas
forjas para que pelo vehculo da imprensa, ou do
face a face vonham j o j provar ludo aquillo que
tilo falsa-e insolentemente li3o dito contra mim por
detrs da cortina alias serflo tidos pelos mais infa-
mes calumniadores, lud oes e assassinos do crdito
allieio.
Srvase, Sr. redactor, de inserir em seu eslimavel
jornal esta minha Jecluiucflu, coui que muilo o*)riga-
ra ao sen consla leilor
Francisco Joo de Barrot.
liedle, 2 de novembro de 1848.
COdlMEACIO.
-
ALFANDEGA. '
RENDIMENTO DO DA 2........... 807,770
Detcarregam hoe, 3 de novembro.
Barca Zilia mercadorias.
Hiato Gil-tllae dem.
litigue Aurora farinha.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DA 2.
(eral .
Diversas
provincias
1:155,405
180,372
1:335,777
CONSULADO-PROVINCIAL.
....... 617,934
RF.MHMKNTO DO DA 3..........
^ "
Movimenlo do Porto.
Navio entrado no di 31. __
Para. Maranhflo, Cear, Rio-Gramle-do-Nortee l'ara-
hiba; 16 dias, e do ultimo porto 14 horas, vapor
hrasileiro San-Salvador, le 300 toneladas, com-
mandante o primeirn tente Antonio Carlos de
Azeredo Coulinhn. I'assageiros : para esta provin-
cia, Domingos llonnque de Oliveira, Jos Comes
de Oliveira, Desiderio Antonio de Miranda, Manoel
Francisco, Salvador Francisco de Oliveira, Jos
Cassiano da Assumpcflo, Jos Mara Pestaa, duas
pracas de pret e dous escravos a entregar ; para
Babia, o tenentu do engenheiros Manoel da Silva
Pero ira com sua familia e 4 escravos, Francisco
Serralunga ; para o Rio-de-Janeiro, ocapilo de
fragata Uno Caetanode Almeida com dous escra-
vos, o capitflo de engenheiros Lino do Vasconcel-
os Francisco de Drummoml, o alferes do corpo l-
xo Rento Ferreira Marques Brasil, o Francez Pedro
Rabolt, 9 pracas de pret, 2 recrutas e um escravo
entregar.
K 1)1 TAES.
0 capitn Ciaudino Heido Machado, juiz de pal do
segundo diitricto da freguezia de Santo-Antonio do
Hecife, em virlude da lei, etc.
Faz publico que tcm transferido as audiencias des-
le juizo para as Ires horas da tarde dosdiasj an-
nunciados.
Recife, 23 de outubro do 1848.
Ciaudino lienicio Machado.
A cmara municipal deila cidade do Hecife, em virlude
da lei, ele.
Faz saber aos habitantes da freguezia do Poco,
que 0 cidadfln Jos Camello do Reg Barros so acha
no exercicio das funeges de juiz do paz do primeiro
distrelo da mesrua freguezia, por assim o haver en-
tendido o Exin presidente da provincia na resposla
dada a 26 do passado ao terceiro sunplente Francisco
Duarle Coelho, decidindo o conflicto dejuristieflo
entre este e aquello suscitado.
K para constar mandou acamara publicaro pre-
sento, de ordem do mesmo F.xm presidente-
Pago da cmara municipal do Recife, em 2deno-
voinbro de 1848.
Manoel Joaquim do Reg e Albuquerque,
Presidente.
Jodo Joti Ferreira de Aguiar,
Secretario.
Deca racoos
O vapor San-Salvador principia a fechar-so as
malas i>ara os poitos do sul boje (3), ao meio-dia, e
s se rccebei com o porte dobrado, as correspon-
dencias que vieren! depois dessa hora, at urna da
larde.
O fiscal da freguezia do Santo-Antonio faz pu-
blico que se acham em vigor as posturas municimies
de 21 do junlio desle auno, que fram publicadas
por este Diai io, e recommenda a sua inteira obser-
vancia.
TiiKATHo nacional.
DI
S AN-R4JSC1SC0.
SAMADO, 4 DE NOVEMBRO.
Beneficio de um particular.
Grande drama do Rio-de-Janciro, intitulado
A GARGALI1ADA."
Os intervallosdos actos serle precnchidos com bel-
las sinphoiiias e dancas.
FARCA
Est bem bom, gost > disso.
He esto o divcrlimelo do qu o beneficiado laucn
mfio para com elle satisfazer a seus benignos prolec-
tores, de quem espera toda proleccflo.
Eulrur chegnda das autoridades.
THEATKO NACIONAL
D*
RA DA PRA1A
DOMINGO, 5 DE NOVEMBRO.
A beneficio do Sr. A. J. S. S. representar-se-ha o
mu lindo drama cin quatro actos, quo tem por titulo
O JUDEO.
Os intcrvallns do drama ser3o precnchidos com
bcllissimas overluras.
No fim do drama o omprezario cantar a semprc
mni aplaudida aria
O LUNDUM ROMNTICO
com as mais modernas quadras feitas por urna il-
luslro pessoa desU cidade. l terminara o espect-
culo com o jocoso ntreme/.
LBIlWin)' B@Sy&IB:ff tf@
ou
A CRIADA ASTUCIOSA.
Principiar/) dive tmenlo soito e meia horas da
noilc, com a ehegada das autoridades.
ga o pusagriros, Irita-se com oa constatarlo,
.N'ovacs V Compendia na ra do Trapiche, n. 34,
ou com o capit.lo, na praca.
O patacho porluguez liberdaie sahe para Lis-
boa no dia 4 de novembro Imprelervelmente : par
o resto da carga ou passageiros (rata-so coro o
capit.lii do mesmo patacho ou com Francisco Se-
verianno RabelloiV Filho.
Para o Rio-de-Janeiro sahe, com a maior brevi-
dado possivol, o briguo nacional Sociedade, de pri-
men a marcha : quem no mesm j quizer carregar, ou
ir de passagein para o quo tem bous comino.los,
dirija-sea JoeMarcellinn da Rosa na ra da Ca-
deia do Recite luja de ferragons da squina, junio
ao arco da Concerno, ou a Novaes & Compaulna, na
ra do Trapiche, n. 34.
Pura o Rio-de-Janeiro sahe, com toda brovida-
de, o briguo hrasileiro Coneeicdo : quem nelle qui-
zer carregar uu embarcar escravos a frele dirija-
seau cH|ntflo Fructiiozo Jos Percira Dulra ou a
Manoel Alves Cuerra Jnior.
Esta a carga para o Para com escala pelo o Ma-
r uliflo a escuna Uaria-Firmina que pretende sa-
bir em poucos dias ; aindu i recle il.Mima carga
alm da que tem engajada : trala-so cun Jos Anto-
nio Basto, na ra da Cadeia do Recife.
l,ei!ocs.
Ilenry (iluon far leililn por inlervencno do
corretor Oliveira de grande snrlimento de fazendas
inglezas as mais proprias do mercado: boje,
de novembro, s 10 horas da manhla no seu ar-
mazem da ra da Cadeia do Recife.
Por ordem do respectivo juizo, se continuarlo a
vender cm lei 13o publico as fazendas da loja do fal-
lido Antonio Jos Aniones Guimarfies : segunda-
feira, 6 do corrcnle, as 10 horas da manhila, cm o
annazem do corretor Oliveira, ra da Cadeia do
Recife. Adverte-se que continenlo os leilOosnos
dias que se anuunciarem, at se concluir a venda
total das referidas fazendas.
Avisos diversos.
Nao nir sendo |toaivel d< -jh lii -nic de
todas cm penOft* lint ni mniKlc iiiiiiuiii
me li/.craiii a honra de visitar, prevale-
co-me desle nielo pava o fafcer, diiiui-
lhcs os nieiis respe! lo sos ciiiiiprinientos e
peilir-lhes deseulpa desta falta involuu-
taria, t-etirundo-iiie deste palz penliora-
do de cralidao pelas inniieiras delicadas
com que senipre fui tratado, e tendo asa-
israifi o de declarar que de iiineriicni re-
eebi a menor ofTciisa: tanto cnvallielriK-
modevia en eom effeito esperar los ge>
nerosos Pernninbucanos, a qnemha mui-
lo tenipo tributo a mais dedicada estima
e sincera considerando.
Recife, 2 de novembro de 1 848.
. luan o da Conta Pinto.
De novo se roga s autoridades competentes se
dignem obslar que urna cousa a quo chamam prese-
pio, quo ha na ra doNogueira, u. 33, eemquese
faz de noile em noilo um barulho insupportavel, es-
pecialmente uossahbados, a ponto de n3o permiltir
o descanso aos moradores das circumvizinhancas,
continu at a madrugada.em t! alarido, bem com-
probatorio do nosso punco adianlamento na carreira
da civiliMii.-flo. As mesmas autoridades se supplica
allcudam ao disposto no til. X, ait. 1.*, das postu-
ras inunicipaes ha pouco publicadas, peloqual ficu-
ram prohibidas as algazarras, gritas ou vozerias.
Um doi incommo lados.
Aluga-sc o primeiro andar do sobrado da ni;
Nova, u. 5 : a tratar na loja do n^esmosobrado.
~ (lfferocc-se urna mulherjde idado, de muito
boa conducta para ama de urna casa de homem sol-
teiro para lodo o servio de poita a dentro : na ra
da Matriz, n. 29.
-- Prccisa-se de um feitor quo Ira bal he, entenda
Je borla, arvoredos jardime vaccas : na Magdale-
na estrada nova, primeiro sitio com porUo de
ferro.
Aluga-sc o segundo andardo sobrado n. 59 da
ra do Raugel, com duas grandes salas oito quar-
tiis visla de mar, quarlo na loja para pretos cala-
do e pinta.lo de novo : a tratar na praca da Indepen-
dencia, liviana, US. 6 e 8.
No pa leo da mal iz de S.-Antonio, n. 4, segun-
do andar liram-se passaportes para dentro e fra do
imperio despacham-se escravos e currem-se folhas
ludo com a maior bievidude possivel e por prefo
commodo.
C. Aiiilnosiuni, Italiano, Dr. em
medicina, cirurgia e occulista, mora na
ra da Cruz, n. ai. UeceillNle giaca aos
pobres, com especilidade para molestia
de olhos.
Jofio Manoel Goncalvcs retira-se para a cidade
do Porto a tratar do seus negocios.
Alugam-so asseguintescasas: urna casa terrea
com grande quintal cacimba e mais commodos pa-
ra grande familia na ra do Sebo, n 40; oulra di-
ta pequea, na mesma ra, n. 54, por 7 000 rs.
mensaes ; as lojas do sobrado do pateo da S.-Cruzi
n. 14, por 6,000 rs. mensaes; urna poquena casa
terrea no Aterro-dos-Afoados, por 5,000 rs. men-
saes: a tratar no escrptoriodo F. A. de Oliveira
na ra da Aurora, n. 26. '
Aluga-seosegnndo andar do sobrado n. 9 da
ru| do Codorniz, no Fortc-do-Maltos com commo-
dos para familia: a tratar no mesmo sobrado fabri-
ca de cbarulosl
Na venda n. 70, na Passagem-da-Magdalena
precisa-se de um caizeiro, de 12 a 14 annos.
Deseja-se saber onde mora os Sr. f.aelano Theo-
doro Anlunes Villaca para so Ihe fallar ou dirja-
se a ra Nova, II. 30.
( acadmico Jo3o Ladislao Japiass de Figuci-
redoe Mello relira-se para a provincia da Baha, e
declara ao publico que nada deve a esta praca-
Offerece-se para caiseiro de loja do fazendas,
------------------------I um moco Brasileo de idade de 14 anuos, fillio do
Para o Para com escala pel Maranho o bem I Rio-Gran.le-do-.Norle, sabe bem escrever, e garante-
.1 visos martimos.

nuncio ou dirija-ao ra do Cabug, n. I |, |ia .
mluderas. "
Iguaria Nunca dos l'razeres, lando justo vend
o seu escravo, o pardo de nomo Miguel, olicmi a
pedrrirn, assim faz publico; aflm deque, te ilginW
i que, i
baja de
se julgar com direilo ao mesmo,
no prazo de oito dias.
Furtaram, na larde do dia 29 do mez passul
la casa da ra do Trapiche-Novo, n. ig, U(n JJ0<
Rio de prata de patente, com o nomo do lalirieanu
John Fostcr n. 4106, urna casaca, urna calca, una >
brecisaca do panno preto, uro palito le fazenda nrlT
ta e urna carteira, contando vinte e lautos frasnu
nlmscom essencis de rosa. Pede-se a quem rcV"
offerecidos osles objectos, de os apprehender e ley?
losa ra da Cruz, n. 42, que ser generosamente ,['
compensado.
Aluga-se um sobrado de um andar, ou meiffla
primeiro que soja as seguintes mas : Trincheiri,
pateo do Carino, ra de llortas. Agoas-Verdes, pal_'
do San-Pedro, ra do Fugo, becco do Padre ru
COf?hpcidA vnjpfA l*f'",, n nrAli.inlor -...
do Rangel, pateo da Penha, camhoa do ('.armo rui
das Cruzes e pateo do Paraizo : quem tlver annu'ncir
A pessoa a quem Ihe fallar um passaro eoiii
gaiolla, dirija-sea ra da Sensalla-Velha n. 96 qUp
dando os signaos certos.'lhe sor entregue; po'isfol
adiado na noile de 29 do passado.
<> lllin. Sr. capitno Manoel de Araujo Cavalcan-
li do Albuquerque, senhor doengenho Mussipinho
tem urna carta na ra do Hospicio, n. 9.
Na ra da Cadeia de Santo-Antonio, loja de al-
fa i a te, se dir onde ha urna mulher para ama de ca-
sa de homem solteiro.
--Ha 21 dias que se ausentou um pardinho de 9
annos, de nomo Andr, claro e cabello louro; vin-se
passarem um comboi para o mallo : quem o pegar
o poder levara ra da Aurora, n. 4, onde ser re-
compensado do seu Irahalho.
-- Aluga-se um sitio no principio da estrada do Ar-
raial, com muitos arvoredos de frutos, com gramli
casa do pudra e cal, pintada de novo e com encllen-
te agoa do beber : na ra da Alegra, n. 34.
Appareceu, no dia 26 do passado, um cavallo no
lugar do Forte-do-Matlos, com cangalha e um par
de ancoras vasias de ago'ardeule, oque ge suppoe
ser de engenho : a pessoa que se julgar com direilo
ao mesmo, dirija-se ao lugar j indicado, no arma-
zoin de Jos Antonio da Silva Vianna, que dando t
signaes certos Ihe ser entregue, devondo ao ine^
1110 lempo subjeitar-se as despezas que se flzer.
-- Pergunla-se a mesa reg'eddra da irmandade do
Santissimo Sacramento de San Jos do Recife, o mo-
tivo porque nflo ha, amis de ummez, missa as
quinta-reirs, e ncm a missa desalmas nos domin-
gos, nflo obstante andarem as boleas na ra para tal
fim, o porque motivo nflo houve festa do orago no
dia proprio, ( e nem nisso so falla ), e quando' pre-
tenden! fazer eleicao da nova mesa regadora. Espe-
ra-so resposta ou providencias a respeilo, da parte
do respectivo juiz, do contrario continuar-se-ha com
maisalguma cousa. 7rn irmo.
Francisco Antonio da Silva Jurema faz sciento <
ao respe-lave! publico, quo 'ora em diantfl ssignar-
se-ha por Francisco Cavalcante da Silva Jurema, e
que pagar suas lettras vencidas e porvencercm cora
o mesmo nome antigo, o quo tambem faz constar a
thesouraria da fazenda por haver com ella celebrado
contratos.
Prccisa-se de una pessoa brasilcira que se quei-
ra encarregar de recober dividas nesta praca, dan-
do-so quinze por cento do que receber.: que esle
negocio quizer, dirija-se a ra Nova, n. 28, loja do
Antonio Ferreira da Costa Braga.
OSr. Vicento Jusliniano Bizerra Cavalcante, cs-
tudaniudo segundo auno na academia de Olinda,
tenlia a bondade .leso dirigir a ra da Cadeia do Re-
cite, n.55, 011de.se Ihodeseja fallar.
Precisa-sede2:500,000 rs. a premio de um e
meio por centoaomez, dando-so por segurauca 5
casas lerrcas, si las na freguezia de S.-Jos que ren-
riecada u:r 7,CCC rs. Tiensara ; laniuciii so vecui
as mesmas : quem quizer dar annuncie.
Quem precisar do urna ama para casa de boa fa-
mia a qual faz lodo oservico eengomqia bem, di-
rija-se as Cinco-Ponas, 11.108.
Offerece-se um rapaz brazilciro de 16 annos,
de muito boa conducta para o quo d Mador pa-
ra caizeiro de qualquer eslabelecimenlo, menos os
de venda e padaria o qual he muilo activo e dili-
gente: quem de seu preslimo se quizer utilisar,
annuncie.
Joaquim Jos Morena coinprou .oSr. Francisco
Antonio do Barros o eslabolecimento debarbeiro,
na praca da Independencia n. 10 desdo o dia 20 de
agosto de 1848.
- Quem annunciou querer comprar um cavalln ,
proprio de senhora e ijue seja forte para viagetU
dirija-se a cavallerice junto ao Hotcl-Comuiercio.
Na mesma cavallerice enconlrarflo os amantes du
passcio bonscavallosdealuguel, e tambem oulros
proprios para viagens.
Aluga-se o sitio da Passagem-da-Magdalcna,
que fui do fallecido Cernido Antonio da Reta cun
banho no fundo : na ra Direita, n. 3-
Polo juizo da primeira vara do civel, escrivflo
Molla anda em praca um sobrado de dous andares,
ni ra Direila, n. 43, avahado em 2:800,000 rs |><-
ra sr arrematado lindas as tres pracas da le, por
execueo movida contra Antonio Mauoel do Natci-
mento e sua mulher.
--Offerece-se urna mulher capaz para ama de urna
casa decente: quem d- seu preslimo se quizer uti-
lisar dirija-se a ra da Lingola, u. 3
Koiibo.
. No dia 24 do correnle, foi roubada urna poreflo de
roupa da casa da ra do Collegio, n. 21, onde mora
o abaixo assignado, sendo tres jaqueles de riscado
e urna dealpaka, duas calcas de casimira de core
nina do briin, quatro collcles e dous chapeos de me-
rino, um blanco e um pelo, ambos de mola, dous
neos de seda para grvala, um pardebotins c sa-
lalos do lustro, seis camisas de riscado o brancas;
e bem assim um rulegio de saboneta do prata o com
o mostrador descoborto : o sendo estes objectos os
principies, roga-se ao mesmo roubador haj* de os
mandar restituir, do contrario usar-se-ha dos meios
que a lei faculta, visto haver indicio jde sua pes-
soa.
Jo/lo Thomas Patchoal Ramos.
Precisa-se de um homem quesequeira sub-
jeitar a andar vendendo objectos pelas ras, acoin-
pauhado de um preto para carregar : na ra de Ara-
gflo, n. 45.
Aluga-se, pelo lempo da festa ou annualmen-
to, um sitio na estrada de S.-Amaro, que vai para Y
Belm com bastantes commodos e inultos arvore- ,
dos bastantes carregados com escolenlo agoa do
beber junto a casa com muilo bom banho: ad- /'
verle-se que os arvoredos ja se desfrutam bem co-
rno os cajueiros manguciras, coqueiros e jambei-
iioiur na ra uo ixogueira. 11. iv.
MUTIL


tgssmi
Lulerift do Ihealro publico.
Olbesotireiro deita lolerii lem marca-
do o dia ai do correntemei de novembro
pan o andamento da rodas, ejulga ijtii
'mcsnio andamento ser infallivel vista
Ja rapidex com que os bilhetes se cst5o
vemlendo nos Ingaresdocostiime.
.-O* credores do l.u Cirdozo Monte-Negro
rrprodeoito"Md.publc.Qno dese, M
,n 'da Cdis do necire, n. 20, pnmeiro andar,
.* s..rem relacionadas no nieto que m lem de
P "rito liquido dos g-roeros existente! ni venda i-
i. ni ra di Cruz. os quaes 10 achiro avahados ju-
',*'.im-nle o vflo aer arrematados para raleto dos
mM.iiesrre.lorw, dosquae a se aUanderffo aos
nif anrcsenlarem a conla no pmo cima lindo o
anal se fechar a rea ello "e conciderada como nilo
ler mais credores aoratoio
\lii""-s "'"" C*M e Slll na rua ''"ferial > aon-
rtn'roi a rubrica do rap vjnagdnho reedificada o
niuU'la de novo, com commodos para durt ratinas,
Lm erando senzilU pan pretoa, cocheira eestri-
hariauara finco cavallos bons arvoredos difiran-
los nlanlacOes, e com um grande viveiro de pene :
i tratar na rua estreita do Rozado armazem do
trastes, n. 31.
Novo pao Provenca.
Manocl Ignacio da Silva Teixeira com padaria na
praca d S.-Cruz tem a satisfacfi' de fazer publico
que ha 15 dias fabrica o nove pao a Provonca e que
est nicirnmentc habilitado no seu modo de fabri-
cc,, podendo asseverar que he o melbor pilo que ties-
ta provincia se tem usado No" Rio-de-Janeiro o Ba-
bia ha muito que gozam dcsl forma de pilo o al-
sinna cousa s deve ao introductor, por excitar ti
curiosidade e cada um se esmerar em melbor o
apresenlat ,, nilo roubando a primazia julgo te-lo
presentado o melhor possivel : quem o tem usado
o dir. Todos os dia* as 6 horas da iimnlia estar a
venda tanto nesta padaria como no deposito da
ntesnia, na travessa da Madre-de-Deos n. 13.
* Mudanza.
Aodlcina do encaJerna^io que o P. F. C. do Le-
ntos c Silva dirige acha-seem a rua estreita do Ro-
zado, ti. 8, provida de lodo o neccssado para o bom
desempenho de quafquer obra de rncaderii8$no ,
por tnais dea que soja ; assim como tem e" tambem
aprompta qualquer emblema aproprindo as mesmas
obras e protnette proniptidio por tcr algumas
pcssoas Iraballiando: bcm como podo com facilida-
de aparar urna grande poiclo de resmas de papel
diariamente : ludo a um preco moderado.
Aliigam-se doui sitios com iiiuilo boas acommoda-
fdcs un na campinha da Casa-Forte e oulro na rua
da dita povoa(o com cocheira e cavallaricei;
luiiiu vaii
ir a fetta

ido Ainorim, n. 15

poe-
i a 5
* tratar na rua
Os Srs. aasignnntes da Lizia
tica qnciram mandar receber os ns
do terceiro volume na rua da Cadeia do
l\ecife, lojt de Jo2o da Cunba Waga-
lliaes.
Na mesma luja venlcm-se as poesas de Joilo do
Lomos Seixas Caslel|o-Branco, por 1,500 rs. o Amor
c melancola por Caililho, ornailo com Iros riquis-
simas estampas lylhographadas, por 3,000 rs. ; os
quadros histricos do Portugal, por Castillio ; r-
quissimas estampas lylographadas, em brochura ,
por 6,000 rs.
Urna pessa com pratica de escripta
rnmmereiat. e bonita leltra. prope-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e tlias sanios, com Hmpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
A pessoa a quem ha 3 para annos so desenca-
minliou un relogio na occasiio de o mandar con-
certar o qnal ho horsotilal, e lem ca xa de ouro ,
dirija-so a livraria da praca da Independencia, ns. t
e8, para dar os signaes e po.lr-so informar, so
he o que seannuiicia.
tStVliAPEOS DESOL
Rua do Passeio, n. 5
O fabricante desln estahelecmento adverla ao res-
peitavel publico desta cdade que elle possue pre-
senlemeiile um rico sorlimento do chapeos tle sol,
assim como chapeos de sol de seda furia-cores, dos
mais rios que tecm apparecido neste mercado, e de
cores condecidas ; ditos para senhoras de bom tom,
adamascado*, lavrados, com suas competentes fran-
jas de retroz, ludo que tem de ri.ais moderno o do
melbor gosto; um completo sortmento de chapeos
dosoldopanninho de todas as cores o de lodosos
lmannos, para homens, senhoras o meninos : ha
tamliein igual sorlimento de faaendas para cobr.irar-
macoes, tanto de sodas de cores, como de panninhos
tramados e Itsoa imitando seda. Adverle-se quo os
freguezes sorSo servidos coui brevidade, eseach-
'"> lalisfuilos da boa qualidade, dobomgosto edo
bom preco.
--OicredoresdeCoulo Viantta & Filho teem au-
torlsadoaCeo: Kcnworthy& C credores tambem
dos mesinos para vender'em a casa de sobrado de
dous andares n. 33 nn rua do Amorim baitro do
Hccife, e a metade do sobrado dj rua da Cadeia n.
2?. que Ibes fram adjudicadas por sonleiiga para
seu pagamento: quem quizer comprar um e outro
predio enteoda-se com os cima mencionados, que
estilo autorisados para essa venda.
Fugo, no da 28 de otilubro correte, urna es-
crava croula do nome Germana, com os signaes se-
guintes: estatura regular, secca do corpo, testa
grande o sabida para tora, nariz pequeo e afilado,
olhos pequeos, cor fula, com urna costura pegada
ao cabello-na frente da lala, e uns cabellos bronces
na tnesnia costura, levou toda a roupa, panno da
Costa azul cercado do mtame branco, com franja
as duascabeceiras, e j foi visla no l'ombal, poisj
esta escrava foi do Sr. Francisco Joaquim, escdvo
dosorphus, morador no dito lugar-, quem apegar
leve-a a rua do Crespo, loja de miudezas, n. i I, que
ser recompensado.
A luga-se casa de fres andares, bita
na i-ua dj Vigaiio n. 5, propria para qual-
quer eslrtngeivo, ou mesm j para familia,
, em andares apartados: a tratar na mesma
rna n n
Precisa-sq.de urna prela para lodo o servico : na
rua larga du Roiarin, n. ift, i>gundo andar.
Furtaram do um cabriol, adianto do silfo do
Sr. I.uiz fiomei Tarreira, um ravallo alazao barri-
gudo com arreios, porte terom quebrado os tirantes
do carro, e emquanto se foi a cocheira concorlar os
meamos, den lugar a furtarcm dito cavallo : pde-
lo a qualquer pessoa que o achar ou der noticia to
mesnio, procure a cocheira do Sr. Froderico Dasent,
quo ser recompensada.
Aluga-se osegundo indar da cata da-rua da
Senzalla-Nova, n. 49: a tratar no armazem da m's-
ma caa.
-- Precisa-se de dous contos de rcis a premio, dan-
do-so de hypotheca um predio, sendo em urna das
principies ras: quem quizor fazer este negocio
annuncie.
--Fugio, sabbido, as 10 horas da noite, do sitio
do Sr. Gabriel Anlonio, no C.ordeiro, um cavallo rus-
so, capado, levou um selim inglez e urna manta de
panno azul, foi vislo na mesma noite na llalla-da-
Torro : quem o levar ao dito sitio, ou no ReciTe, rua
doVigano, n. 23, quesera bem recompensada.
-- Procisa-se fallar ao Sr. Julio Cozar de tal, a ne-
gocio quo Ihe diz respeito : no patoo do Panizo
n. 14.
Manoel Antero de Souza Reis deixou uo vender
ago'ardenle no seu estabelecimento da rua da Guia,
n. 57.
Aluga-se a casa da rua da Trcmpe, n. 13, repa-
rada e to novo pintada, por commodo preco : a tra-
tar na rua largado Rozarij, n. 14, primoiro andar
Precisa-se lugar um preto na Praia-do-Caldei-
roiro, n. 2
-- O Sr. Domingos AlTonso de Mello Albuquerquo
queiraannunciarsua morada parase tratar negocio
quo Ihe diz respeito.
Um rapaz brasileiroso offorece para caixeiro de
qualquer eslabelecimonto subjeitando-se a dar al-
gum lempo de greca : quem pretender annuncie.
-- Quem anniinciou querer comprar um cavallo
para scnhnra bom passeiro o manso, dinja-se a rua
da Cadeia do Recife, ti. 21.
--Precisa-se alugar urna escrava que seja minio
boa cozinbeira esaiba compraros respectivos ir-
ranjos tlando-se por isso dez mil rs. metisaes alm
do vestir e mais trato : na rua da Florentina, casa da
esquina quo fica confronte ao oilSo do quarlel do
cavallaria, se dir quem precisa.
--Aluga-se a casa de dous an lares o sotilo do Aler-
ro-da Boa-Vista, n. 48: a tratar no mesmo Atorro,
n. 33, primeiro andar.
O GRITO DA PATRIA N. 12
est venda na praca da Independencia, n. 12; na
rua Nova n. 47 ; na travossa do Rozado, loja de en-
cadernucilo.
-Quem annuuciou querer alugar, ou arreudar
um sitio perlo da praca ou nos seus arrabaldes ,
quorendoum no lugar da Tacantna o bem conlie-
cido sitio do Salgadinbo ptla grando casa e exten-
s3o de terreno dirija-se ao Aterro-da-Boa-Vista ,
n. 47, segundo andar. Adverto-so que para ir para o
dito silio se pode azer por Ierra e pBf :nar vi
ter porlo do embarque e desembarque.
Aluga-so urna parda para o servico de casa de
pouca familia ou para vender miudezas ou lomar
cotila do qualquer negocio : na rua do Sebo n. 7.
Precisa-sede una preta para lodo o servico:
no Alerro-da-Boa-Vista, n. 1, primeiro andar.-
Na casa de modas francezasdo Alerro-da-Roa-
Vista ti. I, precisa-se de um pequeo brasileiro, de
14 a 15 annos.
Miguel Anjo do llego Barros faz sciente ao res-
peitavel que d'ora em dianle se assignar por Miguel
Anjo Poncode Len.
Precisa-sede una ama deleite : no Aterro-da-
Boa-Vista, n. 26, primeiro andar.
O Sr. padre C.alisto Correia da Nobrega mora-
dor em serra redonda, qtiolra mandar pagar a quan-
lia de 222,230 rs. que dove desde 1842 a 1844;" bem
comoossrs. Manoel Cavaicanie da Silveira, r.crsdor
outiorana Parabiba, 53,520 rs. de 1842; Pedro
Barboza de Souza Ciivalcaiite morador em Uhaca,
11,600 rs. de 1842 ; Manoel Joaquim de Mello 8,000
rs. de 1842; Antonio Machado llilancourt, 8,000
rs.. de 1843 ; padro Candido Jos Cpelho, viga rio
de Kslremoz 62,000 rs., de 1842 ; Manoel Thcodo-
rode Almeida Albuquerque, morador na Parabiba ,
13,000 rs., de 1842; Jos Pinheiro Salgado do Aran-
jo morador no engenbo llbaca, 24,400 rs. de
1843; Filippo liiniz Cavaicanie, morador em Tim-
b 9,000 rs. ,de 1843; Ben'to Marlins Conexivos Lis-
boa 21,500 rs. do 1846; Anlonio de Medeiros,
8,000 rs. de 1845 ; Joaquim Theodoro Alves, 36,380
rs to l842;^oflo do Allemao da Cmara Sisneiro,
19,000rs., de 1843 ; Francisco Soares da Silva,
morador no Cabo, 12,000 rs., de 1842; Augusto Car-
los de l-emos Pacheco, 46,340 rs. de 1843 ; Jos
Thomaz da Silva, 22,920 rs., de 1843; Manoel Joa-
quim Antunes', morador na Varzea 6,900 rs., do
1843; Joaquim Euscbio, 7,600 rs., do 1841 : na rua
Nova, n. 18, loja de alaiale.
O abaixo assiguado, j cansado com os seus remis-
sos dovedores por causa delles, acha-se um pou-
co atrazado Lara com seus credores he obrigado a
hincar mSo desle meio no so para estes como pa-
ra outros quo d'ora em dianto sertlo lembrados pa-
ra que venham ou mandem saldar suas contas. O
abaixo assiguado est cei'lo quo esse meio piro
muitos ho desagradavel, porem olhem para s an-
nos e vejam se um artista he capitalista para estar
no deseinholcu de tantas quantias que montam a
cotilos de res, pelo quo ir continuando j que as-
sim o querorem.
Jf.il.. C-ju.
No dia sabbado, 21 do coi rente, foi entregue
em um sobrado na rua da Florentina um barril com
vinho por engao : a pessoa a quem pertencerayode
dirigir-se a venda do Sr. Nicolao, esquina do boceo
que soguo para o tbealro novo, que, dando os sg-
naes, o recebera.
- Na rua DiniU. padaria n a, da-ie pHo de ven- firmas, assim como tambem ae afianci que
be um ptimo cscravo para e poasuir, c
ao pretndeme se dir o motivo ; tre ne-
gros, ptimos para olrabalho de campo ;
um dito, bom coiinbeiro | nm moleque,
tic 7 annos, por -iiogooo rs. por estar
com um principio de frialdade : todos es-
tes escravos s5o vendidos muito baratos.
dagem a prclas, sob responiabilidadc de iohi ie-
nhorei.
Alugi-seo liemcouhecido litio na estrada do
Cordeiro, de Nuno Mara de Seixai, so proprio para
ilgum negociante eitrangeiro ou outra peiso que
tenha tralameuto: na rua do Amorim, n. 15.
- O Sr.Jos Noborlo Casado Lima queira declarar
sua morada.
Compras.
-- Compram-se escravos que sejim ofilciis de car-
pina, de 18 a 25 annos, e de boas figuras; pagam-se
bem sendo de bons costttmes e peritos no seu offl-
eio poisso para urna encommenda do Rio-de-Ja-
neiro: na ruado Amorim, n. 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior.
Compram-se portas e janellas de a-
marello ou louro, e grades para as mes-
mas, inda que tenbam sido servidas :
quem as tiver annuncie para ser procu-
rado.
-- Compram-se, para fra da provincia 3 bons es-
cravos mocos e de bonitas figuras que sejam bons
ofilciaes de carpiui o pedreiro : pagam-se bem : na
rua do Trapiche n. 3V, a tratar com Novaes & Com-
panhia.
Compra-se um fiteiro com dons palmos e meio
do largura o3e meio de comprimento pouco mais
ou monos : na rua larga do Rozado, n. 33.
Compra-se um escravo com officio de lanoeiro,
urna vez que seja pcrito.ao qual agradando nao se du-
vida pagar" bom : em casa do Amorim Irm.los, na
rua da Cadeia, n. 39.
Compra-so e paga-se bem lila de frecba s-
manme ou barriguda : na i na Nova, II. 28, loja de
selleiro ,quasi em frente da igreja do N. S. da Con-
ceic'io dos militares.
Compra-se urna casula de sebasto branco e en-
carnado com estola, manipulo, boleoe veo ; urna
casula do sabasle verde c rouxo com estola, mani-
pulo, boleo e veo; um calix com patena e colhedm;
una podra d'ara que seja pequea : no Forte-do-
Mattos, prensa do algodilo de Joaquim Jos Ferroira
Compra-so urna venda com poucos fundos, os
quaesuao excedam de qualrocentos a quiubenlos
mil ris : na rua da (iloria, n. 85, so dir quem a
pretendo.
r se desejar (cebar contas deste an-
: na rua das Larangeiras, n. i4se"
por
no
gundo andar.
Vendas.
Vende-se a verdadeira potassa da
Hussia, desembarcada bontem, por pre-
co muilo rasoavel, vista de sua muito
superior qualidade : na ruado Trapicbe,
i. 17, e rua da Cadeia, n. 3$.
Vende-se um uiulatitiho tle lia 12 annos do
bonita figura, e que he prupi iu para pagem
Agencia de passaporles.
Tiram-se, efrectivamente, passaporles para dentro
e fra do imperio como tambem para escravos, por
preco commodo : na rua das Trincbeiras, sobra-
do ti. 16. ,
- -so pilo do vendagem dando-se bom tnle-
resso aos vendedores.: na-rua larga do Rozarlo ,
padaria n. 48.
- No patoo de matriz de S -Antonio, n. 4, segun-
do andar.tirara-so passaporles para dentro o fon do
imperio despacham-se escravos o correm-se follias,
ludo com a maior brevidade posstvel, e por dtml-
""-"'Kdaria da rua da Guia, no Recite haver
dos os dias a venda o novo pilo de Provenca fe-
todos
e da melbor
nricaiio.por outro modo aue o eclua.l.
farinha que ha no tnerc.do : por este motivo no se
I a.j. f~;r _?.' io. so e 160 rs.
nu
Boa-Visla iirmazem do Rufino.
Vendem -se 5 lindos moloques de 12 a 18 annos;
3 pieles do 25 a 30 annos ; 3 pardos de 16 a 20 annos;
2 mulalitihasde7 a 14 anuos; 3 negrinlias de 10 a
12 annos todas com principios do habilidades; 4
prclasdo20a 25 anuos, com habilidades: na rua
do Collogio, n. 3, so dir quem vende.
Vendoni-se 3 lindos moloques de 14 a 16 annos,
sea vicios nem achaques: na rua Direita, n. 88.
Vende-es urna preta da Costa anda moca, ou
troca-so por um moloquinho: na rua Nova;, ven-
da n. 55.
Lotera to Rio-de-J.ineiro.
aos UO:000,000 de rs.
Bilhetes da segunda lotera concedida ao thesou-
10 publico, para indomusacno da prestaco que d
o llicatio de S -Francisco da corle, cujas rodas to-
rno o sed dovdo andamento at o dia 8 do corrento:
vendom-se na rusrla Cadeia do Recife, loja n. 51.
Vcndetn-se lonas inglezas estreitas o surtidas,
da qnalidado n. 1 a 6', cm poicos grandes ou pe-
quenas : em casa do Me Calmont & C, rua do Cor-
po-Santo, n. 11.
j MARMF.LAA NOVA.
Na rua do Codorniz 11. II est a amostra e. diz
quem lem paia vender om primera nilo, a mclhor,
mais fresca o bem conservada niarinelada ebegada
agora na barca Ligeira em latas de tuna e duas le
liras ,scin a mais pequea mancha o loda confer-
cffmo se podo examinar.
O u id vinho verde
para refresco, e pelo preco de <6o rs. a
gariafa: no pateo do Terco, n i3g
Ven lem-se, por preco commodo, 110 armazem do
Dias Ferreira no caes da Alfandega saccas com mi-
hoe farinha.
No armazem de Antonio Aunes, no caes da Al-
fandega, ha urna porcilo de bom Jacaranda, que
so vendo por preco commodos
Trapiche, n. 34.
Vende-se urna preta de 18 annos, de elegante
figura com todas as habilidades precisas para urna
casa de familia ; um bonito nioleque de nacilo de
18 annos ; um prefb muito bom canoeiro, o de ele-
gante figura : estos escravos vciidem-se para, liqui-
ilaCiio : no pateo da matriz de S.-Anlonio, loja 11. 4,
se dir quem vende.
Vendo-so urna escrava moca, que engomina ,
cozinha faz lodo o servico do -una casa ho muito
sadia e no lem vicios nem achaques: na ruado
Arag3o, n.29
Vendein-sesapatos foilos no Aracaly boa fa-
zenda, por prtcoeommo.lo : na rna do Trapiche,
n. 34.
Vendem-se duas negrotas, de i5
annos, sendo unta de Angola ; urna pre-
ta de naco Costa, de meia dade, boa co-
zinheira c quitandeira ; um moleque, de
14 annos ; um dito, de 18 annos, com o of-
ficio de sapateiro ; um lindo pardo, de 18
annos, ptimo para pagem : umdito, da
mesma idade, com o oflicio de pedreiro ;
um dito, de a5 unos, bom cozinbeiro
copeiro, este troca-se por outro escravo
Na rua dis Cruzo, u. 41, vende-fe I de Lis-
boa, panno de linho, mirmelada om canas ae qua-
tra libras o meia. muilo nova e por preco commouo.
Vende-se efectivamente qualquer porcao de li-
jlos do alvonaria prossn, do bom barro e bem coz-
dos, eda marca maior que ha c que muito augmen-
ta as obras; botando-se em qualquer porto: para
ver e tratar na rua Direita casa, n. 70, do Sr. Jos
Joaquim de Abrcu.
-- Vendem-se por preco commodo2 caixOes envt-
dracadns pronrios para vender fa/.endas, assun como
uro (landres tambem envidracado pan mtuuezas :
na rua estrella do Rosario, ti. 16, primeiro andar.
Vendem-so oito mondas da casas terreas sitas
no bairro de S.-Antonio; urna dita no bairro da Boa-
Vista: um sobrado de quatro indares: ludo para
pagamento : a tratar na rua de Agoas-Verdei, n. *b,
segundo andar. __.-
Vondem-so osMysIenos de Londres, em 10 v. ,
Descripc1o da cidade do Porto com um mappa, 1 v. ;
Observaces carta constitucional .lo Portugal, e a
coiistiluicilo do Imperio, 1 v.; diccionario da Fbu-
la. 1 v.; Sino das duas horas, 1 v.; o Homero ou os
limites da rnsflo, I v. ; a vordade ou os pensamen-
tos philosophicos, 1 v., ludo por preco commodo :
na rua do Queimado, n. 11.
NOVA PUBLICACO
venda na livrnria dattquina do Collegio.
LicAesacerca da soberana do povo e dos princi-
pios do governo republicano moderno, pronuncia-
das recentemenle em Pars perat.te um numeroso
auditorio pelo sabio publicista M. Ortolan, profes-
sor na faculdadc de direto : Iraduzuias correcta e
fielmente do texto da gazela dos tribunaea fiance-
zo, com um prefacio do traductor A P. deliguet-
redo. A traduccao tiestas importantes licoos que -
rain onlbusasticamento applaudidas, vende-se na
livraria sobredita, 1 vol. gr. in 12 de ntida impres-
s.lo ero bom papel: preco 2#000 rs.
~ Vende-se urna escrava, de idade de 20 annos,
que sabe cozinhar o engommar : na rua do Queima-
do, 11. 35.
PARA A FESTA.
Vende-se malvaso vinho ospecabolissitno pro-
prio para tost em barris de 6 caadas por muilo
commori preco : no armazn de Azovedo & Cardu-
zo ao p do arco da Conceic&o.
Vende-se muilo bom doco de gtnja c caixinhas
de marmellada pequeas e grandes : 110 pateo do
Carino, venda n. 1.
Vendem-se seis travs de muito boa qualidade,
lendo trintn palmos de comprimento : na rua da Ca-
deia do Recife, n. 43'
. .-Vendom-se superiores charutos de Manilhi, che-
gados ltimamente: na rua da Cruz, armazem n. 18.
Na rua de Agoas-Verdes,
n. 46,
vendem-se 4 escravas para todo o sorvico de 18 a
20 anuos, por commodo preco nflo sao viciosas o
teem boas habilidades ; 3 moloques de naco de 13
a 18 annos; uro dito para fra da provincia que
Intbalhs mu hem de carpira : dous escravos de boa
conducta ; para lodo o servico.
Vende-se o compendio do Theologia moral,
pelo hispo do Rio-de-Janeiro : na rua do Queima-
do, n. 4.
Vende-se, por preco commodo um alarobiquo
de obre, com serpentina do mesma metal, em
muito bom estado do carga de 90 caadas proprio
para engenbo : na rua do Collegio. loja n. 9
Vende-se tima parda do 26 a 28 annos, que coso
cor perfeiciio engomma, ensaboa faz toda a qua-
lidade do roupa de alaiale, menos casacas he co-
zinbeira faz doces ecom outras habilidades : ven-
de-so com acondico de ser para fra da provincia :
na rua da Cadeia do Recife, n, 25, segundo andar.
Vende-se, na rua do Queimado, loja de fazon-
das n. 18. utna parda de 22 anuos da mais excel-
lente figura que so pode imaginar, pejada de 5 me-
zes com dous filhos mais um de 8 annos e outro
tie.3: osla escrava, n3o sho prendada, como pro-
pria para lomar sobro si a directo de urna decenio
casa que tcnba nobre trataraento, por ser muilo
hbil e civilisada : tambem se vende a prazo coro
seguranza.
Vende-se vinho do Porlo, muito superior, em
pipas e barris de 4. *, 5 6., 7. e g por pre-
CO muito commodo : na rua do Vigano n. 11, ar-
mazem de Francisco Alves da Cunhi.
Vende-se arinha de trigo da marca SSS, de su-
perior qualidade, e a mais nova.que ha no mercado,
om porcilo e em barrica : na rua do Vigirio n. 11,
armazem de Francisco Alves da Cunha.
Vende-so muilo. boa farinha da Ierra ero saccas,
ou medida, por preco muito commodo; milho mili-
to novo ; arroz de casca e pilado, de muito boa
qualidade ; feijSo mulalinho, etn saceos o modido :
na ruada Praia, boceo do Carioca, no ultimo ar-
mazn). .
Vende-se urna casa ainda nova, a margem uo
rio no Poco-da-Panella com duas boai salas *
quartos, cozinha fra um bello quintal cercado de
limito, muito bemplaiitado de larangeiras de em-
bico mangueiras, sapotizelros o varias outras fruc-
leiras com portflo na Trente e outro no fundo e
que tem a frente para a igreja : a tratar na Trempe,
no silio da casa cor de chumbo.
Vende-se na rua da Aurora, n. 4 uro jogo de
tambores antigos rodetes a^uilhOes e dous cil-
deirotos : ludo muito barato.
Vende-se una escrava moca, que caziuha bem,
engomma : faz algumas qualidades de doces e o
mais servico de una casa 1 na rua das Cinco-Pon-
tas, n. 82.
Vendem-se,' ou trocam-se por urna casa de
pedra e cal na cidade do Recife. ou mesmo por es-
cravos alas casas novas de laipi, unidas, bem
arranjadas, com janellas do viraess, collocadas na
travessa da rua Real da Capuga :a tratar com o pa-
dre Jos Antonio dos Santos Lessa, no palacio da
.'
ou escrava, ou yende-se a prazo com boaslsoledade, que (tr qualquer negocio
LADO



No .\tcrm-da-Boa* Vista, de-
fronte da calui.ga,
I1.I0 chegados milito bon marroi|uins rouros de
luslroe he/erros franceses : ludo do superior quali-
dade e por prego commodn.
Vcnde-se urna collecLo de Icis do Bra-
i8V
sil, desde 1808 al i8^G, sendo al
ilo Ouro-Freto, e de cnto para c da ty-
po^rapliia nucinnal na livraria da esqui-
na do Collegio.
Yendo-se um prclo de 18 anuos, proprio para
todo .1 M'rvini : na ruado Vigario, 11. 8.
Vende-se um mulalinhoacaboculado, de idade
de i:; .1 14anuos : na ra do Cabug, loja de miude-
zas, n. 1 1).
Fizemhi para oscravas.
Vende-se na ra da Cadcia do Recite, loja de Joao
da Cunlia Magalhfles zuarte, fazeuda portugueza ,
muilo propria pa ra roupa de escravos, por ser de cor
escura e nflo desbolar ein pegas a 240 rs. o co-
vado.
Vendem-se, na ra do Crespo, loja de 4 portas,
n. ti, chapeos de castor pretos, da niuito boa qua-
lidade a 4,000 rs.
~ Vende-se um jumento bonito o novo: na ra
do Calinga u 16.
Vcndein-se 4 moleiiuesde 12 a 16 anuos ; um
liu )> mulalinho de 13 annos; 4 negrinhas do 12 a
18 anuos; duas lindas escravas com habilidades;
una ptima parda de 28 anuos, que cose, cngomma
bem co/inlia ptimamente e lie de boa conducta,
O que se alianca ao comprador : na ra Direita, n. 3.
CHA' IIYSSON,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra : na ra da
t-rui no Recife arinazeiu n. 13.
PRELO
a 3-s'ooo rs. a sacca
nos arma-rus ni. 1 e 3 do caes da Wfandega.c no de n.
35 da ra do Amorim.de J. J 'fasso Jnior,
Vende-se um escravo caiador, e queentende
de planlages de sitio ; urna caixa de msica con-
tendo dill'erenles pecas ; um rico aderezo de ouro ,
com diamantes, para sonliora ; um rclngio de ouro
o nutro de prata ; um annel com diamantes ; urna
corrente e escoleta de ouro ; alguns garlos de prata;
urna duzia decadeiras; um cannap; duas bancas
de oleo ; Orna carteira de amarello para escriplorio;
urna cama de arniago de angico e com enxer-
ges ; e outros inultos objectos por precio commodo:
na ra Direita, sobrado n 16.
Um novo sortimento de
riseatlo ministro.
Yudum-se na loja de uu i martes & C, que faz
esquina para a ra do Collegio, n. 5, novos risca-
dos moiislros de padres modernos o lindos, pelo
nicsmo prego de 320 rs. o covado.
Feijo barato.
Vende-se feijflo niulalinho em saccas de 3 quartas,
por proco mais mdico possivel : rro caes da Alfari-
dega, armazem de Antonio Aunes Jacomo Pires.
Vendo-so um bonito cabriolel sem cubera : na
ra Nova, n. 54.
Vende-se um sitio na ra Direita dos Afogados ,
lodo murado com tres porlOes dous na frente o
um no fundo casa terrea com bastante commodos ,
tres cacimbas com boa agoa tanque para lavar rou-
pa diflcreutcsarvores de frucio ejlerreno proprio:
lanibom se troca por alguin predio nesla praca: na
ra Direita n. 78,
' I:
Vende-se, por nflo se poder conduzir para o
mallo, um piauoem muilo bom estado e da mui-
lo boas vozes por niel. le de seu valor : na ra do
Queimado, n. 17, segundo andar.
Vende-so, por precislo, urna bonita oscrava'de
nacAo sem vicios nem achaques de 20 annos, que
ooxloba, lava ongomma e coso : na ra das Cru-
zes,n.4.
Vende-se, para o Itio-Crande-do-Sul, ou Itio-de-
Janeiro, um bonito moleque, olllcial de cu-pina:
na ra de Agoas-Verdes, n. 46
-- Vende-se urna casa de taipa, bom foita, na
principal ra de Pedras-dc-Fogo, por prego coujmo-
ilo : no Alorro-da-lta-Visla,fabrica de licores, n. 17.
Vendem-se toros de angico, juca e oulras qua-
lidadcs, proprios para l'azei trastes : no Alerro-da-
lioa-Vista, fabrica de licores, n. 17.
NA RA NOVA, n. 10,
ha ricos cortes de seda de cores com listras ; ricos
loques de marde-perola, com borlas douradas, azues
e passarinhos brancos os quaes silo proprios para
casamento, por seren novamente chegados da
l-'ranga por prego commodo.
Algodao I raneado da fabrica
de Todos-os-Santos da
Baha ,
mullo proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos : vende-se em casa de N. O. Bicbcr & Com-
panhia na ra da Cruz, n. 4.
Vende-sn hiini bonito moleque do 13 anuos, o
una inulaliiilia de 7 anuos, propria para dar-su a
huma menina : na ra larga do Rozarlo, n. 46, pri-
meiro andar.
Por consenso do governo imperial, vende-se o
eiigenho Camassari, distante desla cidade qualro le-
goas, pertenecnte ao patrimonio dos conventos do
Carmo da provincia da liahia : quem o prolcmler di-
rija-se casa de Lima Jnior & C. no bairro do Rc-
cife, ra da Cruz, n. 28.
margem do rio do Upa, da parto d) sul, con-
fronte a trra do engenho Japaranduba yrincipian-
lo na barra da Trombela pelo rio de Una cima at
indo se completar a meia legoa cujos fundos vo
terminar com a trra concedida por sosmaria ao fal-
lecido sargento-mr Antonio Casado l.ima, as mar-
gonsdorio preto ,.em que estilo situados varios cn-
geuhos : tambem se vende melade da dita Ierra, a
saber : a meia legoa da margem do rio Una com o
fulido tambem de meia legoa e na inesina forma a
outro meia legoa de fundo : o preco da meia legoa da
margem do rioUna lio do dous contos de ris a di-
iiheiro ; o da nutra meia legoa he de um cont de
ris, e sendo a prazo ser pelo que se ajustar: na
ra do Rangcl, n. 45.
# Contia-se a vender, na ra da
Cadeiado lieci'e, n. 3"], cera em
?'.>; velas, fabricada no Rio-de-Janei-
ro, em tuna das melliores. labri-
'5
CilS
em cixas sortiuas au -oslo do
!!
i:
-i
Vende-se um escravo caiador, o que he pro 31
priopara oservicode casa e do sitio, pelo y
mdico preco de 320,000 rs. : na ra Direita, 3a
sobrado 11. 16.
Vendem-se dous lindos oscravos proprios para
armazem do assucar ou outro qualquer servico
na ra de Apollo, n. 22.
Vcnde-se salga-parrilha ,
na run da Cruz, 11. 10.
por preco commodo
Vntio barato.
Aeha-se estabelecidona ra da Madre-de-Dcos
n. 36 um armazem de
Yiuhos da Figuera,
de ptima qualidade, a prego de 1,120 rs. a caada,
e a 160 rs- a garrafa; e para no havor dolo do com-
prador serilo lacradas as garrafas e com rotulo, rc-
cobendo-soa garrafa vasia, e dando-se inmediata-
mente a outra clieia : tambem lia barra muilo pe-
queos proprios para quem passa a fesla. O pro-
pietario doste cstahelcciinenlo pode encarecida-
mente que se n"o illudam avahando, pelo diminuto
preco e sem conliecimento de causa a qualidade de
sua fazenda digna por corto da eslima dos verda-
deiros amantes da boa pinga. Kl le con la que quem
urna vez provar, continuar com goslo e sem arre-
pendimonto. Eo bom proco!!/ A lodo o exposto
accresce o asscio e bom acondicionamento, o que
ludo se podor verilicar em dito estabelccimenlo.
Na loja do Passeio-Publico-,
n. 19 de illanocl loaquim
I'ascoa! Hamos,
vende-se riscado de algodilo para cortinados a 120
rs. o covado, e 2,400 rs. a poca com 24 covados;
riscado monstro a 280 rs. ; corles do casimira a
4,000 rs. ; ditos de lila a 2,000 rs. ; castor para cal-
Cas a 200 e 360 rs. ; madapolilo, a 3,000 e 5,500 rs ;
riscados frsncezes, a 200 rs.; dilos muilo linos
LOJA

Na ra do l.ivramcnto loja do nicho, ven-
dem-se cortes de cassas finas do cores fixas
a 2,240.
N/A\v/a\"/aV/\7V7AK; A\1 'AV7V 7k\ /A' /
comprador e por preco commodo.
i
Vende-so, no armazem de Vicente Ferrcira] da
Costa, na ra da Madre-Deos, semeas em sacca8
grandes chegadas ltimamente de Trieste; vinho
da Figueira em barris, ornis superior que tem
vindo a eslo mercado do muilo conhecido autor Fa-
hilo ; vinho abafado, em ancorlas do 4 e mei
caadas.
&.
Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda ,
com o maclianisuio de muilo aprovada e nova inven-
eflo, chamado repetidor patente de Collard ; cha-
rulos do llavana poi prego mais commodo do que
em outra qualquer parte ; urna machina de lytogra-
phia ,com pedias, tintas e nmis pertences; un com-
eto soitimento de instrumentos de msica, tan-
to do metal como de madeira ; bustos doyssso re-
presentando muilo fielmente a raiuha Victoria o o
principo Alborto ; rclogios de ouro o de prata, che-
gados ltimamente da Suissa. tistes relogios que
silo muilo bem acabados, se lornain milito recom-
mendaveis a qualquer particular o adverte-se que
ha entre ellos alguns que andam oilo dial sem pfeci-
Sarem de corda : na na da Cruz, n. 55.
Vendem-se alliuetes de peito para sunhora, com
o retrato verdadeiro de Pi IX unioo papa liberal
que tem bavido no mundo; boles para camisa a
nacional,! verde e amarello ; navalhas chinezaspara
barba: ditas inglezas ; oculos para vista cansada;
fnissimas tosouras para indias e para costura; pa-
pel de peso e almago a 2,600 rs. a resma de 85 ca-
dernos; peonas para secretaria a 320 rs o quar-
toiriln ; meias para bumcm a 160 rs. ; um mole-
que de 12 annos ; urna negrinha da mosma idade
una mulatlnlia de 7 anuos : ludo para fazer diuhei-
10 liara a fesla : na ra larga do Itozario, n 35, loja
do l.ody.
Chorlitos da Bavana,
vindos no patacho bespanhol Huracn ; vendem-se
na ra da Cruz no Recife, armazem 11.13.
Pechiucha.
NoAtterrq-da-Boa-Vist, n. 78, vendein;sesapatns
de cordoAlo do lustro para senhora a 1,000 rs
ditosde marroquim, a 800 rs ; bolins de duraque
p ara senhora a 2,000 rs. ; sapatos de bezerro de
sola o vira, para bomem, a 2,240 e 2,560 rs.; botins,
a 6,000 rs. ; bonetes de riscado a 320 rs.
Na loja da na do Crespo, n. b'A,
ao p do arco de Sanio-Antonio, vendem-
se pe<;>s de rnalapolao fino, enfestado,
a 5,5oo rs.; ditos de gallo dourado, a
4,ooe rs.; pecas de brelanlia de rolo, com
10 varas, o 2,000 rs.; pecasidecasan detjiia
dios brincos, proprias para baba dos,
rom 8 varas e meia, a 2,600 rs.; sarja de
seda, pela, com quatro palmos de largu-
ta, propria para vestidos di senhora, a
i,5oo rs o covado ; mantas de tarlatana,
para senhora, a 1,000 recada urna ; di-
tas de la c seda, para meninas., a 2,000
rs.,ede seda a 7,000 rs.; casimiras enlis-
tadas, propriasr para palitos e calcas, a
2,5oo rs. o covado ; cortes de cassas finas,
com G varas e meia a,5oo rs.; c otitras
militas fazendas, por preco commodo.
Vende-se um elegante carro do 4 rodas feilo
por encommenda nos Estados-Unidos ; lio muito
leve e pode nmito bem accommodar cinco pessoas
o servo para un 011 dous cavados : na cocheira do
Vendem-se chapos de castor branco a
4,000 rs. : na ra do Queimado, n. 22.
Vende-sc um bonito sortimento de
boloes de seda, para casaca ; dilos para
vestidos de meninos; ditos amarellos, de
Pedro II; ditos para militares, de ca-
valloria e infantaria, ditos para libres de
pagem, brancos e amarellos, de bons pa-
dres ; ditos de niassa, para fardamento
de cacadores ; ditos de vidro, de diversas
cores : na ra do Cabug, loja de quatro
portas, do Duarte.
Cor veja preta em botijas.
Contina-sea vender osla 13o afamada cerveja.
em lotos de urna barrica para cima a vontado do
comprador : em casa do Frederico Robilliard na
ruado Trapiche-Novo, n. 18. Na mesma casa ha
tambem um pequeo resto da mesma cerveja em
botijas muito propria para casas particulares.
Sapa toes de 5 solas, a I.^OOO
No Alorro-da-Roa-Vista, loja, n. 78 acaba-se do
recebor un novo sorliment de sapatOes de 3 solas,
tanto de pea pequeos como grandos. As pessoas que
cncommendaram, he tempo de virem a elles.
Riscados monstros.
Vcndem-se superiores riscados monstros, j.i bem co-
uliccidos tanto pela qualidade como pela largura em
demasa, pelo barato proco de 280 r. o covado. Estei
riscados sao chegados ltimamente : as cores sao lixas,
e os padroos muito modernos e de bom gosto : na nova
loja da Estrella da ra do Collegio, n. 1.
Firmino F. da Rosa vende muilo superior pan-
no do algodilo trancado feito na Babia muito pro-
prio para saceos de assucar assim como para roupa
do escravos por ser muito encorpado ; os preten-
demos dirijam-se a ra do Trapiche, n. 44, primeiro
andar.
paro
ditas
--------------......... ...... j. umis mono 111103 | atii(ifl,n,iiuu U"3 ,,,',,, ,,;:i : ||U (UCIIdia (10
280 rs. o covado ; chales de larlatana de seda, a !*.000 'Miguel no Aterro-da-Boa-Visla ou na ra doTra-
ra (i,,,,.I.,.- iln ....(.. .. an nni\ __ .1. ..:nl... fc'...... ct
rs. ; mantas de seda ,a 10,000 rs. ; lencos do gar-
ca a 1,000 rs. ; ditos de seda, a 1,000 rs.; panno fi-
no azul, a 4,000 rs ; dito' preto de 3,500 a 5,500
rs.; chitas encamadas muito linas padrfles moder-
nos, a 280 rs. o covado; o oulras umitas fazendas
por prego commodo.
Vende-se alcatro da Suecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de Ierro: na ra do Vi-
g*rio, !:. 4.
piche-Novo, n. 18.
Vendem-se dous lindos moloques sadios e sem
defeilo algum um de 7 annos e o outra do 4 : no
Alerro-da-Uoa-Vista, n. 26, segundo andar.
Vende se farinha de mandioca,
tle muito boa qualidade e gosto : na ra
da Cadeia o bairro de Santo-Antonio,
casa n. 23, primeiro andar.
Vende-se a dinheiro, ou a nr7o; ml !e"ea
Vendem-se luvas de pellica
senhora, enfeitadas, a 2,800 rs. ;
apra bomem, de diversas cores, de pou-
to iuglez, a 1,000 rs. ; ditas dalgodo a
5oo rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senhora a 1,280 rs. ; lencos de grava-
la, de seda, de 1,000 rs. a 1,600 rs. ; ga-
Ies entre-finos de diversas larguras ;
espiguilhas, galSes falsos, e volantes, por
procos commodos ; bicos do Porto, de di-
versas larguras, de 80 a 160 rs. a vara ;
dilos francezes, de bonitos padroes ; fitas
de seda, n 9 e 12 ; flotes francezas ; len-
cos de garca a 1,00o rs : na loja de qualro
portas da ra do Cabug, n 1 (J, do
hiarle.
No armazem de Das Ferreira, no
caes da Alfandega, vende-se, por preco
muito commodo, polassa muilo superior,
em pequeos barris de 100 libras cada
um, desembarcados ltimamente.
Machinas para copiar carta.
F.m casa de Frederico Robiliard na ra do Tra-
piche-Novo, n 18, ha um pequeo resto destas ma-
chinas lio nteis e necessarias a urna casa do com-
mercio com seus competentes livros e pertences :
tanrncm se vendem livros separados papel em res-
mas e linta de escrever: tudo proprio para as
mesmas.
-Vende-se, para fra da provincia, ou para en-
genho, una oscrava crioula, de 24 a 25 annos, de
bonita figura perita engommadeira coslureira e
cozuiheira : no Aterro-da-tloa-Vista, n 26, segundo
andar.
TIJOLOS DE MARMORE.
J. Saporili vende lijlos de marmore brancos e
azues de 10 pollegadas quadradas por preco com-
modo no seu escriplorio da ra da Cruz, n. 18.
Vinho bom c barato.
Na esquina da ra do Vigario, n. 33, vende-se su-
perior vinho de Lisboa e da Figueira a 150 rs. a
garrafa, e em caada a 1,100 rs.
--Vende-se papel altnago e fioretc azul e branco,
muilo em conta : etn casa de Frederico Robilliard ,
ra do Trapiche-Novo n. 18 : bem como fio pro-
prio para coser saceos para assucar.
nhegad-i no ultima navio, em barr pe-
queos, por menos do que em outra qua|.
quer parte ; na ra do Trapiche, arma-
zem n 17. /
Vende-se urna preta da naQllo, noca o que 1,.
ptima para toda o servieo do urna casa: na ruad
alatigueira n. 9. '
Vende-te cal virgem de Lisboa', em barril ri>
rrobas chrgada polo ultimo navio, por preco couu,,/
do : a tratar com Almeida & Fonseca.ua ra do Apoli
Vende-so um mulatinho de 8 a 9 annos, de bn"
nitn figura e que he bem tiabil: na ra Nova
14, primeiro andar, onde so dir o motivo por ou.
se vende. H *
Viende-se caivetes de cabo de m.
dre-perola, de tuna folba at qualro di-
tos de punbal; tesouras para unhas, fi-
nas ; ditas de costura ; ditas com caive-
tes ; colheres de metal do principe, para
eli ; saca-rolhas de patente ; es tojos de na-
valhas cofiadores, com sua competente
pedra; dos melliores que teem apparecido :
na loja de quatro portas da ra do Cabug
do Duarte.
('^arrullos hespanhes ver
dadeiro-'.
Quem no traga urna fumaga produzida por estes
deliciosos cigarrilhos nBo se pode contar no numo-
lo daquelles que sabem apreciar os deleites da vida
contempornea : e as pessoas quo se julgarem nes-
las circumstancias, dirijam-se atrs da matriz do
Corpo-Sanlo, no Recife, venda n. 66.
A 1,600 cada um.
Na loja de GuimarSes & C,', que faz esquina para a
ra do Collegio; n. 5, vehd*m-se barretes de seda
para padre, pelo barato prego de 1,600 rs. cada um.
FAREI.O, 1
a 4,500 rs. a barrica : no armazem n. 20, de Joaquina-
da Silva Lopes, confronte a guarda da alfandega.
Polassa.
D'esembaicou lia poneos das una por-
cao de barris pequeos, com muilo nova
e superior, potassa, c se acham venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na ra da Cadeia-Velha,
armazem de fialtar& Uliveira, o. 12.
Sacras com milho ,
a 5,200-rs.:
vendem-ss no armazem do Bacelar,no caes da Al-
fandega.
Escravos Fgidos
Fugio urna crioula de nomo Catharina com
os signaos seguintes : alta, magra; tem a barriga
um tanto crescida nariz grosso, denles bonitos;
levouum roupo de riscadinho cor de rosa, nina
saia de lila o outra do chita esverdoada com dous
babados guarnecidos com fita de velludo preto um
cabegfio de cassa de quadros com abertura e boles,
panno da Costa sem estar ombainhado; levou mais
urna sua fllha de nome Mara de dous annos ; tem
as cosas unidas a ponte de a fazer espalhar os ps
para os lados; suspeita-se que esteja escondida em
Fra-de-Portas esuspeita-se mais outra cousa de
que. por nocstar bem esmeril liad a, nflo se faz deca-
ragflo algurna : quem a pegar leve-a ao Atorro-da-
Boa-Vista, n. 42, que ser gratificado : tambem se
protesta contra quem a livor oceulta
Fugio, no dia 18 do passado do engenho S.-
Jdo, no ('abo, Marcolino, pardo triguciro de 19
annos estatura regular cara redonda olhos pe-
queos denles limados ; leyou duas caigas, urna de
brim pardo e outra do riscado azul: quem o pegar
leve-o ao referido engenho ou a casa de l.uiz Co-
mes Ferreira no Mondego, que ser generosamen-
te recompensado.
v- Fugiram, no dia 28 do prximo passado, as ?
horas da noite 4 escravos vindos do Cosr no va-
por passado, sendo tres pertencentes a Antonio Cae-
lano de Abreu e um a Dezidero Antonio de Miran-
da moradores na mesma cidade, a saber : Angelo,
preto, de 25 annos, baixado corpo cambado dos
ps com falta de denles do lado superior canta
muitascantigas: Themoteo, do 30 annos, preto,
alto, bem fallante serrado de barba e bem preta ;
lem um pequeo defeito no nariz ; he metlido av-
lenme : Joaquim pardo, de 30 annos, grosso do
corpo cabello grande e acaboclado feio de cara ;
tem o rosto empolado : Jos, de 32 annos pardo,
balso do corpo, ja algurna cousa desdentado: tam-
bem asseveram qne foram outros mais; he de sup-
pr que tomasseni o caminti do serian. Roga-ses
autoridades policiaeg e cap tiles de campo, que os
apprchendam e levem-noaa ra da Cruz no Recito,
n 37, se gratificara generosamente.
. ~ Fugio, no dia 22 do prximo passado do en-
genho Auumas, freguezia do ltio-1'ormoso, um ca-
bra bem vennelho de boa altura bastante grosso,
bem fallante falla grossa c puxa pelo It, rosto re-
dondo olhos bem pequenos ; representa ter 30 an-
nos supposlo que elle diz ter 26 ; sabio Com camisa
e ceroulas de algodilo branco e caigas de algodilo
da listras j velhas porm com remend mais novo
no lugar da bar^uilha quem o pegar leve-o ao di-
to engenho, a U. Mara da Conceigilo Azevedo, ou
nollacife, a Joaquim Flix Alachado que em am-
bas as partes se gratificar com generosidade.
--Contina a estar fgida desde 15de setembro
do corrente anuo, a preta Luzia de 20 anuos pini-
co mais ou menos; lem os ps grandes ; he bem pre-
ta ; tem o braco incito esmorecido e Ira-lo em um
lenco aos peilos ; levou saia branca rabeco de al-
godilo e panno da Costa velho : quem a pegar ou
souber onde ella oxisle, pois pode estar em algurna
casa com o titulo de forra queira dar parto na rua>/
dj Moeda, n. 21 que sera gratificado caudo sub- '
jeila a pessoa que a tiyerem sua casa e nflo a quei-
la acusa-la a pagar todos os das do servigo desde o r
dia da fgida.
doterra de frente, com urna legoa de fundoTnal Vende-se ca.' virgem de Lisboa,j I'1:un.
na rvi-. m M. F.
nKrARU. B48
MUTIL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2ID1UWHK_DKBWUU INGEST_TIME 2013-04-12T22:18:31Z PACKAGE AA00011611_06164
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES