Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06136


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Tudo agora depende de nos raesmos; da nos prudencia, modera*
Co, e energa : continuemos como principiamos e seremos apontadoi
toa admiraco entre as IVaces mas cultas.
Proclamaco da Assemblea Geral do BrtuiL
nei i.1 --------------
Subscreve-se para esta folha a 3$ooo por quartel papos adiantados
l tiesta Typografia, ra das Cruxes D. 3, enaPracada Independencia
U). $7 e 38, onde se receben correspoudeneiaslegaljadas, eannuucios;
nsirindo-te estes gratis, sendo dosproprios assignantes, e vindosassig-
'tudos.
Partidas dos Correios Terrestres. .
Cidadeda Parahiba eVillas de sua pretenco...................\
DHa do Rio Grande do Norte, e Villas dem..........i........f c c ~
Dita da Fortale. e Villas dem........_____...............Segundas e Sertas Fe.ras.
Villa de Goianna.................................../
Cidade d;' Olinda.................................Todos os dias.
Villa deS. AntSo..................................Quintas eiras.
Dita deGaranhuns e PovoacSo do Bonito..........'. ..........Dias lo, e ai de cada mez.t
Ditas do Cabo, Serintiaem, Rio Formozo, e Porto Calvo...........'. dem i u, e ai dito dito.
Cidade das Alagoas, e Villa de Uaceid.........................dem dem
Villa de Paja de Flores i................................dem 13, dito dito.
Todos os Correios parlera ao meto da.
2T dk Sbtembro; Numero 210.
CAMBIOS.
Sf.tf.mro. 2?.
Londres......33 por ifooo ced.
I.'sno....... qo por o/o premio, por metal oiTerecido.
Franca....... 3oo res por Irauco nom.
hio de Janeiro ao par.
ORO Moedas de 6j|t4oo rs., Velhas ioo a tifioa
D' ., ., Novas iSjWoo a itfooo
Ditas de < Jooo rs., Sfiooo a Bhoo
PRATA PeUces lirazileiros.......i|56o a i#58o
Pexos Columnarios---------------i#5&> a i/JCho
' lOitos Mexicanos-------------------if55o a \i-,9
Prentos das Letras, por mez I 1/8 a 1 ip por loo
Moeda de cobre 3 por too. de disc,
Das da Semarta.
q3 Segunda------S. Lino P. M.------------,----Sesso da Thez. e Aud.do J. de D.dai. v. de m.
2i Terca---------N. S. das Mercei.-----------------Relaco, e A"d. do J. de D. da i. vara de raanb.
a5 Quartaf*-----S. Firmino P. M.----------------Audiencia do J de l). da a. v. de manh.
a6 Quinta-------S. Cypriaeo e Justiniauo Re. t esso da Tliet. e aud. do J. de D. da i. t.
17 Sexta----------S. Cjsme e Uamio Irs. Mro. Sesso da Thez e aud. lo J. de D. da 1. vara.
38 Sabbado------S. Venceslao Duque.--------------- Re. e aud. dj J. de D. da 3. vara.
jq Domingo------S. Miguel Arcanje.- -------
Mure chela para o da 27 de Setembro.
As 6 horas e 5 i minutos da manh. As 7 liaras e 18 minuto i da tarde
I
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.

CMARA DOS DEPUTADOS.,
Sesso em a 1 de Agosto.
Presidencia do Snr. Aran jo Vianna.
As 10 horas da manh faz-se a chamada ,
e logo que se rene numero legal de Snrs. de-
butados abre-sea sesso, le-se, eapprova-
se a acta da antecedente.
O Snr. primeiro secretario d conta do ex-
pediente lendo es seguintes olimos
Do ministro da guerra, devolvendo todos os
papis que lhe foro remettidos com "ollicio de
16 de tullio ultimo, perteucentes a Joo Ran-
gel de Azeredo Coutinho, major graduado ,
e primeiro escripturario aposentado da con-
tadura do arsenal de guerra da corte o qual
pede melhoramento da aposentadora com a
declaracfr da graduacao competente, commu-
nicando que a respeilo d'esta pretenco o go-
verno acha digno de attenco o parecer do
conselheiro procurador da coroa. A commis-
so que pedio as informai,6es.
Do ministro do imperio participando que
na data de iq do corrente se expedio avizo ao
presidente da provincia da Baha ordenan-
do-se-lhe que informe com o que occorrer -
cerca do abuso que se diz introducido na escolla
de medicina da capital da mesma provincia,
de exercerem alguns 1 ntes diversos empre-
os incompativeis com o bom desempenho
e suas funecoes. A commisso que fez a re-
quisico
Do ministro da fasenda remetiendo o ofti-
cio do presidente da provincia de S. Paulo de
do crtente, e mais papis relativos sdu-
vidas que occorrem sobre a idemnisaco do co-
fre geral pelo provincial da importancia do
subsidio que devero vencer os deputados
provinciaes que sendo empregados geraes
opto os ordenados. A' terceira commisso de
fazenda.
Lo ministro do imperio jemettendo a copia
do decreto do 1. do corrente com os do-
cumentos que lhe sao relativos pelo qual se
concede ao tenente reformado Joze Joaquim dos
Santos Prado, a tenca annual decent e vin-
te mil res A' commisso de pensoes e orde-
nados.
Do mesmo ministro enviando a copia do
decreto de 6 de agosto do corrente anno, pelo
3ual se concede ao lente coronel reformado
e primeira linha do exercito, Bento Joze de
Aloraos, a tenca annual de oitenta rail reis.
A' mesma commisso.
D,omesmo ministro, remeltendo a copiado
decreto de 6 do corrente com as modifica-
cues e altera oes feitas as condices com que
foi contratado o servico dos paquete de vapor
para o norte e mais papis relativos a este 0-
'ecto. A'commisso do commercio, agricul-
tura, industria, e artes.
Do secretario do senado, remetiendo as e-
)mendas feitas, e approvadas pelo mesmo sena-
ido proposta do poder executivo sobre a fixa-
o das forjas de Ierra. A'imprimir
Le-se, e approva-se um parecer ^a com-
misso das assembleas legislativas provinciaes
do auno passado sobre o requerimento que fez
fem de tulho de 1 'o, o ex-deputado o >r
OdoiicoMendes, para que se pergunlasse ao
coverno quaes os motivos que Uvera para no-
mear vigario da freguesia das )oresde Ita-
picur-\iirim na provincia do Marannao o
adre Joze Joaquim Monteiro de Carvalho e
niiwiraPic. E" acotnnissode parecer que
sejo estes papis devolvidos eao governo,
ficando a cmara inteirada do ollicio do minis-
tro da justisa de 11 de agosto de 8 1.
Le-se o parecer da terceira commisso de
fazenda datado de iSdemaio de i838, sobre
o requerimento de Samuel Fellippe e com-
panhia, em que pede o embolso do que lhe es-
t a dever o tesouro nacional proveniente de
letras protestadas sobre os correspondentes
do banco do Brasil ou pelo menos, d aquel-
las, que se acho em circunstancias idnticas
lis de Hay mundo Jos de Eroes ja defferido,
e com contas organisadas vista dos ttulos
approvados pelo parecer do procurado fiscal.
Fica addiado por se pedir a palavra e vae a
imprimir a requerimento do Snr. Montezu-
ma.
Entra em discusso aparte do requerimen-
to do Snr. Montezuma, que pede que se pu-
blique a acta da sesso secreta que teve lu-
secreta o objecto que a hi se tratotro nao po-
de diser.
O orador responde a observaco que fize-
ra o nobre deputado la provincia da Balda (o
Snr Gonsalves Marlins) qne pretende que a
puhlicacod'essaacta nao pode- ter lugar por
ser um objecto que pertencia nao a esta, e
sim outra legislatura. O orador pensa di-
ferentemente do nobre deputado a quem se
refere, porque entende que esta cmara um
corpo moral que nao morre. (Apoiados) De-
pois de oulras observacoes conclue observan-
do ao Snr. presidente que no caso de ser til-
dado o seo requerimeuto urna indicaco te-
tilla o destino conveniente, e se assentar que
requerimento seja offerecido a votaco
A discusso fica addiada para se passar or-
dem dodia. (
O Snr. Andrada Machado obtendo a pala-
vra pela ordem observa a cmara, que lera no
gar em 1837, quando elle deputado era mi-. Despertador de hontcm, no discurso de um
nistro dos negocios eslrangeiros. senador o menospreco com que elle tratara
O Sr. Andrada Machado oppe-se ao re- osla cmara, dizendo que se havia tratado com
querimento nao duvidando que elle seja favo- despreso^o senado. A qui exclama o orador,
ravel ao nobre deputado que o fez, mas pon- ningucm capaz de tratar com despreso o se-
derando que contra a ordem. Nota que nado. (Apoiados). O despreso o devido an-
cssa sesso foi secreta e que secretos devem tos a esse orador insensato que assim se ex-
ficar osobjeelos que alise trata rao ; portan- pressou.
to nao dar o seo voto em favor deslerequc- O Snr. Ramiro, obtendo a palavra pela or-
rimenlo. detn, declara que a pedir para requerer aS.
O Snr. Barreto Fedrozo concorda com a o- Ex. o Snr. presidente, que tenliamuito cuida-
pinio do nobre deputado que acaba de fallar', do para que as discusses da casa nao sejo r-
de que os objectos que se trataro n'essa ses- regularos. Nota que mtti graves consequen-
so foro secretos porem nao ter duvida de cias se podero seguir se na casa nao for tra-
approvar que abrindo-se essa acta em sesso tado o senado e os seus membros com a-
secrela entose declare, e se delibere sea- quella urbanicbdccom que devem ser trata-
caso se deve publicar. Explicando-se o orador dos
a respeilo do que avancra, na casa acerca do O Snr. presidente observa que n'esta ca-
Snr. Montezuma, mostra que no principio de mar nunca se tratou com desprezo o senado,
agosto de 18*7, o nobre deputado quando nem elle presidente o consentira. (Apoia-
ministro pedir n'essa casa que o governo fos- dos.)
se revestido de poderes amplsimos, extraor- Primeira parte da ordem dodia.
dinarios e Ilimitados : que estas palavras vem EleicOesde Sergipe.
consignadas no Jornal do Commercio de en- Continua a discusso do parecer da com-
to : parece-lhe ser o Jornal de 7 de Agosto: misso especial, e emendas,
por tanto j se v que nao se precisa da acta Continua a lera palavra sobre a materia o
da sesso secreta, para ie provar q' o nobre de- Snr. Marcellino de Brito e a discusso ainda
putado (o Snr. Montezuma) quando ministro fica addiada.
pedir medidas amplicimas, extraordinarias, Achando-se na sala immediata o Snr. mi-
e Ilimitadas estas palavras do nobre denu- nistro e secretario de estado dos negocios da
tado nao foro proferidas em sesso particular, justica, recebido com as forma'idade do es-
foroem urna sesso publica. tilo e occtip o competente lugar.
O Snr. Gonsalves Marlins oppe-se ao re- Segunda parte da ordem do dia.
querimento. ea opinio do nobre depatado Discusso do Orcamento.
que acaba de fallar de se abrir a ac- Continua a discusco da fixaco da despe-
ta da sesso secreta da outra legislatura, za do ministerio da justica com as emen-
por entender que esta cmara o nao pode fa- das da commisso, e as seguintes apota-
zer ; "pois nio compete a esta legislatura tomar das.
conhecimento desse objecto que se passou em; A congrua do tesottreiro das alfaias da ca-
sesso secreta na outra legislatura. pella imperial, ficaellevadaa rJooUreis.ea
O Snr. Montezuma responde as observa- do seo ajudante a 45o reis, e 4oo reis a
ces do nobre deputedo pela provincia do Rio dos tesoureiros da sacrista e dos confesso-
de Janeiro ( o Snr. Barreto Pedrozo ) acerca res da mesma capella Nunes Machado,
do discurso que elle debutado proferir n esta I No 9., diga-se 1 com 10 parochos, e 15
casa em i8J7 ; quando ministro dos neg- coadjutores percebendo o ordenado de aooU
cios eslrangeiros.' Mostra que vendo-se, a- reis animaos 6;6ooU reis.
tacado, dizendo-se, que na occasio queelle era
ministro se pediro essas medidas extraor-
Idiarlas em urna sesso secreta 5 e que nao
havendo n'esse anno mais do que urna sesso
secreta proposta por elle deputado, era da
sua obrigaco pedir a palavra para destruir
semelhante calumnia., (apoiados) Restava-
Ihe pois pedir a publicaco da acta dessa sesso.
e isso fez. Suposto que elle nao de va trair
seo juramento declarando o que se passou nes-
sa sesso pode com tudo declarar cmara,
que tal couza_ nao foi o objecto d'essa sesso
No 17, despesas eventuaes, a crescente~
se tirando para og a quantia de a;a5oU
reis, que com i2;'Ji4U"0 reis fasem a
quantia de tfcfftio. Salva a redaeco.
Paco da cmara dos deputados ao de agos-
to de .83t,. Freitas.
Em quanto sino lizer o provimento dos
canonicatos e monsenhoratos se consigne a
quantia de 600U reisannuaes para saptisfaco
dos encargos pessoaeS de t canonicatos vagos.
Salva a redaeco. Rio, em ao de agosto de
1839. Freitas,
Ao 5. acrcscenle-se um cont e duzentos
mil rs para a sustentarlo do Bispo resignatario
de Olinda D. frei Thomaz de Noronha Pei-
xoto de Alencar. Bandeira de Mello.
Sao apoiadas as seguintes emendas.
Ao capelln das missas ao meio dia na cpe-
la imperial, duzentos mil reis.
Paco da cmara dos deputados a 1 de agosto
de 18 3q Montezuma.
Ao 5. na emenda que marca um cont
e duzentos mil rs para o hispo D. Thomaz d
Noronha ,. acrescenle-se a clauzula desde j
Peixoto de Alencar. Bandeira de Mello -
Bastos-Oliveira.
fallan sobre a materia os Snrs. Limpo de
Abren, ministro da justica, Carneiro da Cu-
nha, e Nunes Machado, e a dicusso fica ad-
diada pela* hora
O Snr. ministro retira-se com a mesma for-
malidade com que entrn.
O Snr. presidente d para ordem do dia
a mesma materia dada para hoje, e levanta a
sesso depois das tres horas da tarde.
- No dia a 1 de Agosto nao houve sesso do
Senado.
PEBNAMBUCO.
GOVERNO. DA PROVINCIA.]
EXPEDIENTE DO DIA 3.
Officio Ao Commandante Superior da
Guarda Nacional do Red fe, commtMiicando-
lhe que a Presidencia nomeou o Alferes Re-
formado d primeira Linha Antonio de Ho-
landa Cavalcanle de Alhuquerquc para Ins-
tructor do quinto Batalho da mesma Guarda
Nacional.
Dito Ao Coronel Chefe de Lcgio da G
N. do Cabo partecipande lhe a nomeaco do
Alferes de 1. linha Reformado Joaquim Ma-
noel do Rogo Barreto para Instructor do Es-
quadro de Cavallaria da mesma Guarda Na-
cional.
I'ito Ao Inspector da Thesouraria da
Eazenda, communicando-lhe a nomeaco su-
pra.
Lito Ao Poutor Juiz de Dircito do crime
da segunda vara desta Comarca communican-
do-lhe em resposta ao seo olficio de 9 do cor-
rele em que deu parte de doente, queajPresi-
dencia nomeou ao Bacharel Formado Anto-
nio Joaquim de Moraes e Silva para servir
interinamente a dita vara em quanto
durar o seu impedimento.
Lito Ao Presidente da Relaco, com-"
municando-lhe o conteudo no precedente rn-
ete.
Dito Ao Inspector Geral das obras
publicas approvandu a descripeo e orcamen-
to da reediucaco da Ponte do Anjo sobre o
Rio Sertnhaem, e bem assim as condieces
para servirem de baze a arremataco da obra,
e ordenando-lbe que a ponha em hasta pu-
blica.
Dito Ao mesmo respondendo-lhe que
mande fazer os consertos de que preciso as
Coxias da Campanhia Montada do CorpQ de
Policia.
DitoAo Prefeito da Comarca de Goi-
anna respondendo-lhe, que a Presidencia an-
nuindo a proposta que faz em seo officio de
19 docorrente espera qne lhe envi os map-
pas da populaco das Freguesias de sna Co-
marca que lhe foro pedidos, quando ulti-
mar os novos que est organisando.
Porlarias Nomeando para Instructora


DIARIO
da Guarda Nacional ao Tenente Reformado
dai.Linha, Francisco de Paula Meira Li-
ma, para o Batalhon. I de Goianna e aos
Alferes Reformados de i.Linha Manoel Joa-
quim do Reg Brrelo para o Esquadro de
Cavallaria de Nazarelh 5 Joo Alves Pra*ana ,
para o l'atalho n. 3 de Goi n nhia- Francisco
Marques da Silva para o Bal. do Breio-, Chris-
tovo de Marros Wanderlei para o Batalho de
Serinhaem ; Francisco Ferreii a de Alcntara
Barros para o Balalho n. 1 do Cabo 5 Joa-
quim Manoel do Reg Brrelo para, o Es-
quadro de Cavallaria do Cabo ; Anlonio de
Hollanda Cavalcante de Albuquerque para
o 5. Balalho do Recife ; e Telesfero Mar-
ques da Silva, para o Balalho de Cimbres.
COMMANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE DO DA I {) DO CBRENTE
Ofticio-Ao Exm. Presidente mostrando a
incompatihilidade de se fornecer fardamento
as pracas v indas do Rio Grande do Sul por
iucorrigiveis com destino a lllia de Fernando,
e que nao sendo justo que lias fossem em-
pregadas no servico disfardados lembrava
que seria talvez conveniente passal-as a efle-
ctivas do 3. Batalho d'Arlilheria, por onde
lerio este vencimento servindo-se S. Kxc
de communicarcssa resoluco ao Exm. Snr.
Presidente do Rio Grande do Sul se acaso
com ella se conformasse.
Dito-Ao mesmo Exm. Sor. pedindo-lhe a
expedieco de suas ordens para que fosse il-
liminado do %. Balalho de Guardas Naciona-
es do Municipio o Guarda Joaquim G e-
porio que voluntariamente tinha hontem as-
" sentado praca na Companhia d Artfices
Dito-Ao Inspector da Thezouraria com-
municando-lhe que o soldado Reformado Joze
Vicente Neto hia ser amanha recolhido ao
Hospital Regimental afimde ser conveni-
entemente trattado c que seos sidos assim
como o valor da Etape que lhe ficava compe-
tindo em virtude do art. lo do Regulamenlo
de 17 de Fevereiro de i83i passava a ser co-
brado pelo 3. Balalho d'Arlilheria.
Dito-Ao Administrador Fiscal das Obras
Publicas significando-lhe que ficava inleira-
do de haver remettido ao Commandanle da
Fortaleza do Brum o sentenciado Manoel An-
tonio dos Santos que devia ser empreado
no servico da limpeza interna da mesma For-
taleza.
Dito-Ao Major Commandante interino da
Fortaleza do Brum commuhicando-lhe o ex-
posto no precedente officio, e disendo-lhe
que desta forma ficava satisfeita a exigencia
l'eila em seo officio de 17 do trrente.
Dito-Ao Commandante interino do Forte do
Buraco communieando-lhe que pela Re-
partirlo das Obras Publicas se passava a
proceder a concertp da feixadura da pri/o dos
Clcelas e da parede do Paiol, conforme ti-
nha requisitado em officio de 18 do corrente.
Dito-Ao Commandante interino do 3. Ba-
talho d'Arlilheria disendo-lhe, que os
vencimentos do Corneta Trindade queHe a-
chava recolhido ao Hospital Regimental lhe
serio remettidos pelo Commandante do Ba-
talho de Guardas Nacionaes de Garanhuns.
Dito-Ao mesmo instando pela remessa do
Formulario do Hospital Regimental que se
mandou organisar a fim de se proceder com
urgencia a arrematado.
da 30.
Officio-Ao Exm. Presidente, pedindelhe a
expedieco de suas ordens, para |.ue fosse
iluminado do 3 o Balalho da Guarda Na-
cional do Municipio o Guarda Joo Dias ,
que voluntariamente nesta dala verificara sua
praca na companhia d'Arlifices.
Dito-Ao mesmo Exm. Snr. devolvendo-
lhe o officio do Director do Arsenal de Guerra
que tratava das 4 pracas da Companhia d'Arli-
fices destacadas no Rio Grande do Sul e
ignificando-lhe em cumprimento ao seo des-
paxo de 19 do corrente que se conformava
com a opinio emittida pelo referido I rector,
sobre serem taes pracas desligadas da Compa-
nhia e passados para o i Balalho d'Arti-
Iharia ap.
Dito-Ao mesmo Exm. Snr. devolvendo-lhe
0 officio do Director do Arsenal de Guerra ,
que versava sobre o pagamento da divida
d fardamentos atrasados da Companhia d'Ar-
1 i fices e lenibrando o iiieio mus proficuo de
realizar-se o pagamento de maneira a nao
ser lesada a Companhia, e nem to pouco a
Fazenda Nacional. '
Dito-Ao Commandante intennoda Fortalesa
do Brum, communicando-lhe em resposta ao
seo officio d 17 do corrente que pelo Ar-
senal d Guerra seria satisfeita a requisicao
que enviara dos objeclos pertencentes a Ca-
pella.
Dito-Ao Coronel Director do Arsenal de
Guerra miniando assentar praca volunta-
riamente na Companhia d'ArliGces ao Paisano
Joo Dias official d'alfaiate porter como
informava a precisa aptido.
Portara- 4o Quartel Mestre Alfonso Ho-
norato Bastos, mandando de requizicao da
Thezouraria cobrar os vencimentos que se es-
tavo a dever pelo tempo que servir na
guerra de Panellas.aos Guardas Nacionaesde
Unna Goncalo de Uges Joze Cardozo de
Oueiroz, Cosme Rodrigues Ferreira J er-
tuliano Gomes Francisco Jacinto de Lima ,
Ravmundo da Silva Fcrro e Antonio la-
vares de Mello Jnior devendo depois lazer
o pagamento na forma das ordens a respeito.
THEZOURARIA DA FAZENDA.
EXPEDIENTE DO DA 3.
Portaria-Ao Collectorde Diversas Rendas
do Limoeiro disendo-lhe em resposta ao offi-
cio que dirigiu cm 9 do corrente pedindo es:-
clarccimenlos sobre' a intelligencia do art. 4.
da Tabella de jo de Outubro p. p. que o
art 3. da ordem do T ribunal do Thezouro
Publico Nacional de 15 de Julho do corrente
anno que se refere o mencionado art. 4-
da Tabella bem claramente explica que os
Notos Di re tos nelle exigidos sa5 devidos de
lodas as Bancas em'geral, quer sejo civeis, ou
crimes ou do expediente Gcral ou Provin-
cial. '
Dila-Ao Collector de Diversas Rendas dos
Municipios do Brejo e Cimbres, prevenin-
do o de que, aexcepcoda siza dos bens de
raiz que pode ser arrecadada em Letras e
somente da parte das vendas que se fiserem
a prazos sendo estas passadas por duas vias
como a Lei determina a fim de ficar huma
em seu poder para fazer a cobranca e a outra
ser recolhida ao < ofre, lodos os m s rendi-
mentos devem ser arrecadados em moeda cor-
rente 5 ficando na responsabilidade por qual
quer alterac a este respeito.
da a i.
Portaria-Ao Thezoureiro da Fazenda man-
dando intregar ao Thezoureiro das Rendas
Provinciaes a quanlia de quinze contos de rs.
para completara de 5o 000U rs. pedida pela
respectiva The'ouraria por conta do supri-
mento de i5ooooU de reis mandado abonar
pelo 18. art. 18 da Lei de 20 de Outubro
pioximo passado.
THEZOURARIA PROVINIAL.
EXPEDIENTE DO DA 2 DO CORRENTE.
Officio-Ao Escrivo e Administrador da
Meza de Rendas Internas Provinciaes parte-
cipando-lhe que pode mandar receber na The-
zouraria da Provincia os Livros do lancamen-
to da Decima dos Predios Urbanos ede mais
Impostos Provinciaes que reque/iiou.
Dito-Ao Illm. Inspector da Thezouraria da
Provincia pedindo em conformidade das or-
dens de Exm. Presidente 5o:oooU de reis por
conta dos 15o ooo de reis consignados pela Lei
do Or amento Geral para suprimento do D-
ficit rovincial no corrente anno financeiro a
fim de se por em dia o pagamento dos orde-
nados que se devem aos Empreados Provin-
ciaes.
da 3.
Officio-Ao Contador da Thezouraria com-
municando-lhe o convite recebido do Exm.
Presidente par concorrer com os Empregados
da Thezouraria ao Cortejo e qssislir :' gran-
de parada que t*ro lugar no Dia 7 do corren-
te as 11 horas da manha esperando que
nao faltem esle convite.
Dito-Ao Doutor Procurador Fiscal da The-
zouraria no mesmo sentido*
Dito-Ao Thezoureiro das Rendas Provinci-
aes-idem.
Portaria-O Inspector da Thezouraria das
Rendas Provinciaes em resposta ao officio que
lhe derigio em data de 31 de Agosto prximo
findooSr. Collector do Municipio d Olinda ,
lhe significa que nSo he justificavel a om-
misso que tem tido em recolber aos Cofres
da I hezouraria as pocas marcadas o dinhei-
ro que arrecadou com a razo que deo
de estar a espera de receber a importancia
das execucoes pn movidas contra os contribu-
intcs, que ainda nao pagarao afim de ser
a sua entrega mais avultada por quanto lhe
deve servir de regra sob sua restricta respon-
sabilidade que nos prazos marcados deve o
mesmo Snr. Collector recolher o dinheiro que
houver arrecadad;) e se achar em feo poder
eos Livros findos semqueo releve |desta 0-
brigaco qualquer disculpa.
Officio-Ao Escrivbe Administrador da Me-
za de Rendas Internas determinando em con-
formidade do officio dp Exm. Presidente por
copia, que semanalmente mande receber da
Meza do Consulado o producto das caixas fe-
xos e barricas ou sacos de assucar e sacas
de algodo cuja arrecadacao foi incumbida
a predita Meza do Consulado.
da 4*
Portaria-Ao The/oureiro das Rendas Pro-
vinciaes ordenando que pague mezes venci-
dos aos Empregados e mais despezas da Ca-
fhedral da, Cidade de Olinda e aos Parochos
e Coadjuctores das Freguezias contemplados na
respectiva Folha do corrente anno financeiro.
da 5.
Officio-Ao Exm. Presidente transmiltindo
incluza a demonstraco do saldo existente no
Cofre da Thezouraria em3i de Agosto pr-
ximo findb. .
Dito-Ao Administrador da Meza do Consu-
lado para informar sobre o requerimento de
Ignacio Antonio Borges Arrematante do Fu-
ro das caixas e fechos d'assucar.
Portaria-0 Inspector da Thezouraria das
Rendas Provinciaes remette ao Snr. > llecor
do Municipio de I^uarass e Itamarac por
copia incluzo o officio do Exm. Presidente da
Provincia, pelo qual determina que proce-
da ao lancamento da Decima dos Predios da
Povoaco do Hilar de Itamarac visto que a
mesma Povoato conta ^o5 predios arruados ,
numero maior, que o fixado no art. 5i 4*
da Lei de 15 de Novembro de 1831 como
asseverou o mesmo Snr Collector em seo offi-
cio de 12 do pp.
Dia 6. .
Officio-Ao Exm. Presidente, transmiltindo
os Pontos dos Empregados da mesma Reparti-
co e da Meza de Rendas Internas Provin-
ciaes relativos ao mez de Agosto pp.
A Thezouraria Provincial principia a pa-
gar do dia 47 at 3o os ordenados de todos os
Empregados Provinciaes que estiverem por
receber at o fim de Junhop. p.
Thezouraria Provincial de Pernambuco 06
de Selembro de 1R39.
Joao Manoel Medes da Cunha AzeVedo.
Thezoureiro.
Diversas Reparficoens.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
- A Paula he a mesma do numero i83.
MEZA DO CONSULADO.
- A Pauta he a mesma do numero 199.
O Arsenal de Guerra preciza 'de comprar
a4 covados degaremira encarnada para a Com-
panhia de A rtinces quem a ti ver compareca
com as amostras no dia 57 do corrente >s li
horas do dia no dito Arsenal.
Arsenal'de Guerra 16 de Setembrode 1839.
Joze Joaquim Coelho.
O Illm. Snr. Inspector do Arsenal de Ma-
rinha tendo te contractar o fomecimento de
bom lijlo para as obras do mesmo Arsenal
Eor todo o tempo qu* decorrer do 1. de Outu-
ro prximo al o fim de Junho do anno vin-
douro convida a lodas as pessoas a quem tal
contracto convierocomparecerem tom asamos-
tras no dia a8 do corrente pelas 11 horas da
manha,1 na caza da Inspecco acompanhadas
dos respectivos fiadores ; na certeza de que o
contracto ser realizado com quem por menos
preco fornecer este objecto.
Inspecco do Arsenal de Mariuba de Per-
nambuco em a5 de Setembro de 1839.
Alexandre Rodrigues dos njos.
Secretario.
PREFEITURA.
PARTE DO DIA 2G DE SETEMrRO.
Illm. e Exm. Snr.Foro prezos hontem
minlia ordem e tivero hoje destino :
Pedro Francisco, pardo, pela Guarda da
Madre de Dos por ter raptado a um matuto
urna sedulade 10U reis a qual foi apprehen-
dida e restituida seo dono 5 Luiz. Joze da
Cruz branco pela Guarda do Arsenal de
Marinha por briga ; Antonio Paulo Correia ,
pardo pelo Sub-Prefeito de Santo Antonio.,
por se ter inlroduzido depois das 8 horas da
noiteem urna caza alheia sem conheciment de
seo dono ; Manoel Ferreira tambem pardo,
por um Corneta do Corpo de Policia por
briga ; ManoeLCamello, branco, pela Guarda
da Ponte do Bairro da Boa-vista por ter
fgido do Deposito Militar deque praca ;
loaquim preto, escravo de Manoel Fran-
cisco Guimaraens pelo Sub-Prefeito do mes-'
mo Bairro requerimento de seosenhor^, e
Antonio Carneiro pardo, pelo Sub-Prefei-
to deMuribeca, por se fazer suspeito no lu-
par tendo sido encontrado com urna trouxa
de roupa e nao respondendo com certeza
couza alguma. .,
E' o que consta das partes hojej-ecebidas
nesta Secretaria.
EDITAES.
A Cmara Municipal desta Cidade do Recife.
Faz saber, que 110 dia 3o do corrente se ha-
de arrematar por lempo de um anno limpe-
za das .4 Ponles do Recife Boa-vista Afib-
gadps', e Molocolomb e o fornecimento de
azeite para as luzes da Cadea desta Cidade lu-
do quem por mehos fizer.
Igualmente hade ser arrematada Affe-
rico e reviza em todo o Municipio Ribei-
ra do Peixe deste Bairro de Santo Antonio e
o do repezo nos Assouguesdeste-Bairro e do
da Boa-vista ; os pertendentes devero com-
parecer na Caza de suas Sessoens, habilita-
dos com fiadores idneos na forma da Lei.
E para que chegue ao conhecimento de to-
dos se mandou publicar o prezentei
Recife em Sesso ordinaria de ai de Setem-
bro de 839
Joze de Barros Falcio de Lacerda.
Pro-Presidente.
Francisco Antonio Rabello de Carvalho..
Secretario interino.
A Cantara Municipal da Cidade de Olinda em
virtude da Lei, &c.
Faz saber a quem convier, que arrema-
tacao dos contractos do Patrimonio da mesma
fico transferida para o dia trinta do corrente
mez impreterivelmente : quem nos mesmos
quizer fancar comparecero munidos de seos
fiadores na forma da Lei.
Olinda a5 de Setembro de i83q.
Joze Joaquim de Almeida Guedes.
Presidente.
Joze Joaquim de Figueiredo.
Secretario.
Communicados.
"'
:l
Perante a Adiministraco dos Estabeleci-
mentes de Caridade se hade arremaltar a
quem mais der as rendas da caza que outr'
ora foi dos expostos e as de N 17 na ra I
do Fagundes, N 3 na ra de S Joz
e N 17 na ra de Manoel Coco as pessoas
que as pretenderem arremaltar podero com-
parecer no dia 37 do corrente mez no Grande
Hospital desta Cidade as 4 horas da tarde com
seos fiadores.
Salla das Sessoes da Administraco dos Es-
tabelecimentos de Caridade 14 e Setembro
de i8q.
J. M. da Cruz.
Como temos vontade de acertar muito de-
sejariamos que o Sr. J. R. F. nao se limitasse
um s ponto do nosso Communicado e se
dipnasse levar aos outros suas reflexes correc-
cionaes; porem como s achou inexactido
na parte em que dizemos nao ser legal que o
Sr. Dr. Carneiro da Cunha seja Juiz efectivo ,
e ao mesmo tempo. substituto permitla-nos
que francamente lhe afirmemos nao lhe achar
raso, urna vez que nao julgamos procedente
a de que nomeado o Sr. Dr. i arneiro da Cu-
nha Juiz do Civel interino deixasse por esse
facto de ser Juiz substituto de si mesmo. Si o
Governo Provincial a\ou que devia nomear
um substituto certo e permanente para todos fl
os Juizes impedidos praticou quanto a nos, gj
um acto que nao eslava na esfera de suas at-
fribuicoes e at avangaremos obrou o con-
trario do que a Lei lhe ordenou; mas dado
esse passo que se tem buscado justificar com
a desnecessidade de fazw taas nomeacoes ,
3uantos seja6 os impedimentos e faltas dos
uizes proprietarios j perguntaremos poda o
mesmo Governo nomear esse substituto Juiz
interino d'uma das varas do Civel consentin-
do que se reunissem n'um mesmo individuo a
jurisdieco propria d urna vara especial, 'e as
jurisdiccoes provenientes do lugar de substi-
tuto? Nao, ceramente porque, desta ma-
neira veio a destruir a cautella por si mesmo L
lomada e ftfzer com que oo um dos Juizes
nao tenha subsiilulo ao passo que todos os ou-
tros o tem uo que esse Juiz seja considerada
substituto de si mesmo ; poiquanto, nao se ,
tendo elle demittido das subsliiicoes no mes-f
mo instante em que assumio urna das varas ,
bem claro que continua a ser substituto de
todas ellas e por eonseqtienea de si proprio 1
urna vez q' se nao exonerou d'essa parte de sua
anterior jurisdieco, Ao menos em these 1
julgamos que isto muito verdadeiro embo-


DIARIO
D E
PERNAMBUCO
5
f
L i
ra quando aja impedimento da parle do Sr.
Dr. Carneiro da Gnnha os litigantes tenhao
de se dirigir ao Governo Provincial para pro-
vel-os de remedio ; e neste consideraco que
afirmamos e nos julgamos authorizados a a-
firmar que o Sr. Dr. C. da C. substituto
de si mesrao.
J aviamos mandado para a Imprensa a
breve resposta s reflexes que no Diario n.
307 se dignaro fazer ao nosso communicado
inserto no n. ao6 quando lemos outras re-
flexes acompanbadas da copia d'um officio da
Presidencia ao Governo Geral, pedindo pro-
videncias a respeito da manqueira da Relaco
do Descrelo, como defeza arguices que
se supe por nos feittm mesma 'residencia.
Pedimos licenca a o Autor d'essa reflexes para
que Ibe dignamos ,que labora em um perlito
engao, quando ajniza que tivemos em
vistas aecusar a Presidencia pelos males que
actualmente sofre a Administraco da justica ,
e por mais tratos que se d ao entendimenlo
j mais se poder concluir do nosso communi-
cado que tal losse o nosso fim. Repare bem
o nosso sisudo contendor que uerigindo-j
nossas queixas somente ao Governo Geral,
3uando Hadamos d paralizaco dos trabalhos
a Relaco apenas dizemos que si o nosso
zelozo Administrador Provincial julga que na
esfera de suas atribuices, se comprcende a
faculdade de remover provisoriamente esses
males apresse-se a fazer-nos esse bem.t.
d'onde pode concluir que nao s nao pre-
tendemos oslilizar injustamente a Presiden-
cia mas ainda nao damos como corrente e
isentode duvida que ella possa fazer nomea-
ces interinas que preenxo o Tribunal ao
mesmo tempo que concordamos que os ma-
les que sofremos nao lhe sao indiferentes ; e
por sso diremos que o nosso contendor nao nos
compreendeo muito l>cm.
Permita-nos to bem o nosso contendor-di-
zer-lhe que nao estava mui bem informado a-
respeito da acumulaco de jurisdices na pes-
sa do nosso Juiz substituto, quando escreveo
as suas reflexes pr que si assim nao fora,
certamente nao afirmara que esse Juiz nao
se axava exercendo esse lugar e o de Juiz n-
terin? da a. vara do crime. Segundo es-
tamos informados logo que o Sr. Doutor
Mendos deo parte de doente algas pessoas
se derigiro ao Juiz substituto de todas as va-
ras e este despaxor, nao tendo ainda rezig-
nado o lugar que d'antes servia e isto tanto
mais o eremos quanto, sendo elle nomeado pe-
la Presidencia para servir interinamente a a. *
vara do civel 'esta Commarca e axande^-se
noexercicio particular d'essa jurisdico, teve
de julgar Processos crimes em que se deo de
suspeilo o Juiz da i."9 varadocrime ; por
tanto quando mesmo nao livesse despaxado
como Juij da a. vara do crime e substituto
ao mesmo' tempo bem claro que sempre se
deo accumulaco de jurisdico a vez que ja
tendo a nomeaco especial de juiz do Civel da
a." vara, exerceo fnnenes de substituto e
eremos que continua a exerce-las por que
nao nos consta que outrem fosse nomeado em
seo lugar.
D qui pois, ver o nosso sisudo contendor ,
que nao foi sem fundamento que afirmamos
existir a accumulaco que su pomos bem
contraria a Lei remediadora dos impedimentos
e faltas dos Juzes proprielarios.
O primeiro dos communicadossupra foi-
nos entregue um dia antes do a. Os RR.
Noticias Estrangeiras

O nosso Correspondente particular de Londres
em data de i3 de Julho nos communica o
seguinte:
Ante boniem foi o dia em que a Rainha re-
cebeu os Arcebispos e Bisos e 70 outros pares
que foram depr r.as reaes mos a mensagem
da CMMr alia relativa ao bil para a e-
ducacio publica. Achava-se S. M. rodeada
de todos os seus ministros, e respondeu com
affabilidade porem evidentemente desappro-
vando que se houvesse adoptado este extremo a
qne raras vezes recorre o parlamento : se bem
verdade que o publico s attribue a S.-M. os
sentimentos de benevolencia que conlinha a
real resposta Janeando todo o odio da indivi-
da censura sobre os ministros, tambem o de
que S. M. deve ter toda a perspicacia e camel-
la em ludo aquillo que for tendente a um
rompimeuto 0u mesmo indifferenca com qual-
quer das Cmaras, pois que neste paz ba
grande apego s antigs instituicoes hberes a
que a Inglaterra deve sua elevada posiso en-
tre as outras naces bem como a sua grande
civilisac,o e prosperidade!
Vencet-se por urna tnaioria de cem votos na
Cmara dos Communs que se diminuisse no
porte de todas as cartas um penij em cada u-
ma seja qual for a distancia d'ond venha ,
e calculam que ist ha de produzir maior ren-
da para o Eslado que o actual systema de portes
elevados que chegam a ser quasi urna prohi-
bico para que ninguem escreva ; esteja Vmc.
convencido que os impostos elevados levam
sempre com sigo um corrertivo.
Interpelado Lord Palmerston sobre os ne-
gocios da Turquia e F.gypto respondeu que
esperava com algum fundamento que se ar-
ranjariam amigavelmente as diHerencas que(
actualmente exisliam. Dos o queira e com
referencia actual posicao de nossas relacoes
com a Persia disse S. S. que at que aquel-!
le governo preenchesse certas formalidades pa-,
ra com a Gr Brelanba nao seria apresentado ;
Rainha nem rcebido o Emhaixador que lia
viam mandado. Tambem declaroU este mi-
nisterio, que exista um grande desejo do
qual tambem partecipava 0 governo Russo de
por termo s atrocidades que se comtuettiara
em Hespanha pelos dous partidos que manlem
a guerra civil que arruina aquelle formoto pa-
iz porin que nenhum plano-havia sido difi-
nitivamenteapprovado al agora para o conse-
guir porque raso ter Lord Palmerston feil^
allusao ao governo Russo nesta occasio ? A-
qui ha caveira de burro e oxal que eu me
engae pois se a Russia quizesse nao poderia
ella por fim guerra civil de Hespanha re-
conhecendo o governo da Rainha ?
Annunciam cartas da India que tinha mor-
rido Rungeet Singh porem a por esta noticia
em duvida ; mas se se verifica produzir urna
grande mudanca no aspecto dos negocios do
Estado.
Subiu o direito de introdueco sobre o trigo
a 16 e B.a a quartera devendo muilo em bre-
ve chegar at n' ou al' considerando a gran-
de porgo que ha armazenado : Os fundos por
luguezes depois de terem baixado a ii >/a vol-
tarar para 34 os cinco por cento e ficariam
contentes os possuidores delles, se esta divida
fosse convertida em divida interna de Portugal.
Os fundos hespanhoes ficam a 19 i/.f por cen-
to e os brasileiros a 78 por cento. Os algo-
des andam mal, se bem nao h tanta baixa
esta semana como haviamos anticipado.
Hontem houve urna reunio dos credores da
repblica do Chilli para deliberar acerca das
propostas que Ibes fez o Sr Rosales ministro
daquella naco : determinaram nao acceila-
las e insistir no pagamento total de seus Bon-
ds com os juros j vencidos declarando' que
as3m procediam porque sabiam que o Cbili
nao carecia de recursos e prosperava cada anuo
mais accrescentando que em quanto bavia si-
do amortizada por aquelle Governo grande
parte da divida interna e em quanto os pos-
suidores della recebiam seus juros com pontu-
alidade nao era justo que os credores Inglezes
ficassem em pior condico.
No dia 10 foi conduzido do real palacio ao
vapor que o ha de conduzir Fscociao cadver
de Lady Hastings depois de haver sido aber-
to e examinado por cinco facultativos. Assim
o ordenou aquella senhora antes de morrer.
Tanto S. IV?. como S. A. R. a duqueza de
Kent se conduziram nesta triste occasio de
urna maneira que reclama os eternos agrade-
cimentos da familia de Hastings.
Foram presos em Berminham os Srs. Lo-
vett e Collins delegados da convenco nacional
dos carlistas no enlanto reina em todo o paiz
a maior tranquillidade.
Esquecia-me que a maior parte dos possui-
dores de Bonds da divida estrangeira alm de
se acharen propicios sua conyerso em divi-
da interna, nenhum inconveniente parece que
teriam em que os tres or cento fossem conver-
tidos em nscrpces de cinco por cento dimi-
nuindo seu importe nominal em igual propor-
co.
As noticias que de Pariz recebemos at an-
te-hontem noute dizem que apesar de haver-
se concluido em <) o processo contra os conspi-
radores de 13 de Maio nao tinha a cmara
dos pares pronunciado sua sentenca em raso
de que existia grande divergencia de opinies ?
querem dizerque sosera sehtenceado apena
capital o Sr. Barbes porem outros affirmao
que ssero cinco ou seis os que tenham a-
quella sorte., eso Sr. Barbes que ser ex-
eculado. Causa comiseraco ver um homem
independente como Barbes, que tem urna
renda annual de dez mil cruzados to prximo
a entregar sua alma ao creador : sua franca
confisso feita com o nico fim de salvar os
desgracados que COD1 ene cr&m jUiga^os e
de provar sua innocencia em quanto ao ter der-
ramado o sangue de seus similhentes mani-
festa certa nobreza de sentimehlos. Sempre
presistiu em dizer aos pares entrego-vos m-
nha cabeca para que facaes della o que vos pa-
reca porem declaro-vos minha innocencia
do crime de assassinato e quero que conste
que nao vos reconheco como meus juizes le-
gaes e s como meus inimigos polticos.
Toda a imprensa, peridica se pronunciou
contra em que nenhum dos presos se execute
a ultima pena fazendo ver i'que se Polignac
e seus cnmpanheirs foram perdoados apesar
de ser maior ) seu crime tambem a Barbes e
outros deve estender-se igual graca 1' que
posto que as seutencas executadas em Fieschi,
Alibaud e'tantos outros nao tinbam prptluzido
oell'eitode impedir a repetico dos altentados
da conspiraco deve ensaiar-se por meio
da clemencia se consegue to dewjado -fim.
Nao obstante as repelidas inslaicias que tem
feito a irm de Barlts para o visitar o go-
verno o nao tem consentido receloso de que
lhe administre algum veneno com o fim de
evitar urna murte ignominiosa no patbulo
Sao cem mil homens de tropa de nha os que
se acham reunidos em Pariz e seus contornos
de maneira que se um rei ultra liberal e eleito
pelo povo precisa desla forca para sua segur
ranea quantos mil lios de bayonetas precisar
um despota para guardar sua pessoa r
Querem dizcr que tresds ministros os Srs.
Villemain, Dufaure e Teste se oppoe a que
a pena de morte continu formando parte do
cdigo penal de Franca e accrcscentam que
foi com muita dilFiculdade que Mr. Lamlte foi
persuadido a nao propor urna resolu<;o na c-
mara dos deputados com igual objeclo. Con-
tinuam as prisoes em Marseilles e outros pon-
tos do meio dia apesar de que vi urna carta
de Pariz que diz por breve quequeiram e\-
ecutar Barbes se com eleito for a isso sen-
tenciado nao poder verificar-se antes do da
i5 e neste caso provavelmente teremos antes
urna revoluco com o fim de salvar sua vida :
nenhuma duvida pode existir de que aqucllcs
revolucionarios sero batidos porem se acham
mui animosos e esta madrugada s duas
horas passaram revista a todas as diversas
sec 5es.
Ha urna crise mercantil em Franca tanto
assim que ao passo que as quehras s subi-
ram a 443 em lodo o anno de ifti8 ebegaram
j a 4^5 nos primeiros seis mezes deste anno.
At os bancos econmicos se ressenlem deste
eslado de cousas e vai saindo muilo dinheiro
do que nellesse haviam depositado nos annos
anteriores.
Contribuiu o Rei dos Franeezes com cem
mil francos para soccorrer os pobres lavradores
cujas colheitas se perderam por causa dos lti-
mos temporaes.
Acaba de decidir-se urna demanda contra o
proprietario de um dos theatrinhos de ariz
etr. favor domador : era este o Sr. Mour Co-
chet e se inlilulava Entrenreneur de succs
dramalique-em urna palav-ragera chefe dos
1 clacqueurs sendo sua obrfgaco collocar
varias pessoas nos camarotes platea gallaras
&c.paraapplaudir as pecas novas ou actores
novos. A parte dos lucros que a este Sr. cor-
responda em tres annos excedem i64 mil fran-
cos : eis um novo modo de ganhar dinheiro !
Escrevem de Amsterdam que foi nomeado
governador geral das possesses da India Ho-
l'andeza o Vandooron S'an Weslkappelld ,
merecendo geral approvago similhanle no-
meaco
Reala urna carta escripia de Argel que sen-
do outro dia convidado a jantar pelo governa-
dor de Mostaganem o hispo Francez daquella
colonia que leva va ao peito a ordem da Legio
d'Honra lhe perguntou Mustafa Bem Is-
mael, que tambem assislio ao jantar quan-
tos inimigos teve V. Ex. que matar para con-
seguir o premio dessa decoraco ? _
Respeito questo Turco-Egypcia assegu-
' ra- se que a 14 de Junho communicou o almi-
rante Roussin aoSulto, que a Franca se
' pronunciava contra qualquer das duas naces
! que fosse a primeira a romper o fogo prem
no entretanto havendo-se aproximado os Ot-
tomanos cidade d'Antal, e tendo sido aban-
donada por dois regimentos Egypcios que a
guarneciam entraram nella s ordens de Su-
i'eiman Pacha de Marash e ali permaneciam ,
bem que verdade estavam bloqueados por
diversas tropas de Mehemet-Ali ; esta ultima
noticia communicada de Alexandri 1 em data
de aa de Junho. Causa alguma inqrietaco a
enfermidade do Sulto pois que Ianca bastante
; sangue pela boca.
Tem chamado muito a atlenco publica a
inleressante narraco que acaba de publicar-
se da viagem do descobrimento ltimamente
i feito por Mehemet-Ali ao territorio de Nigri-
' tia ; seu verdadeiro objeclo era descobrir as
minas d'ouro que all existem porem quiz
encobri-lo pretextando objeclos puramente sci-
enlificosdurou a viagem cinco mezes e quatro
dias e pereorrreram' territorio desde a ab
12 pnu*riorte latitude foram mais alem dos
nascentesdo NiloAzul, e do Nilo Branco,
atravessando immensos desertos e urna infini-
dade de cataractas no ro. Admira tanta cons-
tancia em um homem de 71 annos de itfade.
As noticias niercantis dos Estados-unidos
nao sao favoraveis ; apenas tinha rreco reali-
savel o algudo ; e ninguem o quera com-
prar ; viam-sedescoberlas muilas fraudes con-
tra os bancos e giravam muilas notas falsas ;
sao j 170 os bancos particulares que se fecha-
r;mi ou que quebraran! em todo aquelle paiz.
Quemou-.se e ficou interaiuente destruido O
vapor John Bull quando pela noute ia
navegando pelo rio S. Loiirenco e perece
ram umitas pessoas que estavam tranquilla-
mente entregues ao somno.
Mui desorganisadas so vSo pondo as cousas
no ^ exico apezar do valor e energa que de
senvolve Santa Anua que nao jiode ac ar-se
em telas as parles Querem declarar-se n-
denendentes os Estados de Guanaxuato Ja
nalisco eS Luiz as tropas do Presdeme
se apoderaram de um forte entrada do rio
Tamnico assim como de urna escuna com-
mandada por um fiancez nertencente aos in-
surgentes que ficavam bluqpeados por mar e
tena.
P S. Lord ''almerston pediu licenca
Cmara para aprcsenlar um bil cujo obecto
ser contribuir da maneira a mais eicaz to-
tal abolico do trafico da escravatura que a-
iuda se faz.
( Nacional de Lisboa de a j de Julho.)
LOTERA DA BOAVISTA.
O Thesoureiro da mesma faz publico qu
as rodas da a. parte da i. Lotera favor
das obras da mesma Igreja corrern impre-
teri>elmente no dia 7 do mez deOutubro pr-
ximo vindouro.
TIIEATRO PBliro.
Hoje i"j Beneficio de dois parli u ares -
Peca Dar a vida pelo amigo tima nova Ca-
vatina italiana cantada por um dos Beneficia-
dos Dueto cantado por Madama Luiza -
Farsa Enfermaria de l.'oidos.
THEATRO DE OLINDA.
Dia do Ponto Primeiro dp Outuhro Be-
neficio da primeira Dama Peca Fayel -
Dueto Farsa- Creada Rhetorica.
Avisos Diversos.
CT Antonio da Silva Guimaraens mora-
dor na Ra das Cruzes caza n. 5 Bairro de
Sanio Antonio desta Cidade partecpa ao
Publico que elle peilende re'.irar-se desta
Praca ; por tanto qualquer pesfoa que lenba
negocios a ventilar com o Annunciante o po-
dar fazer at odia 15 de Outuhro prximo.
j-y Quem precizar de hum administrador
abil para hum Engenho; va na padara da Ra
do Peixolo das cinco ponas ou annunci por
esta iolha.
CT i>a ra do Rozario eslreita defronte da
Igreja D 15 amolo-se navalhas de barba e
aponto-se lancetas e toda aqualidade de fer-
ros pertcncenlcs a serurgia a naneando sab-
rem ao gosto de seu dono assim como se per
ciza de um oficial de barbeiro proferndo-se ,
Pardo e que d fiador sua conducto quem
esllver as srconsjancias derija-se a mesma
afalar com o dono da tenda.
tF Arrenda-se huma caza na ponte d'U-
xa margem do Rio com excellentes c-
modos para se passar afesta : quem apretender
dirja-se a Bento Joz Alves.
&^ Hum brazileiro de bons costumes ,
dezeja-se empregar em qualquer caza de ne-
gocio nesta Praca ou a inda mesmo para o
malo dando fiador a sua conducta ; quem
percizar annuncie.
CT Tirou-se por emgano do Correio hua
carta vinda de Lisboa no Brigue Mrquez de
Pombal para Antonio Jos Alves por ser de
igual nome; quem for seo dono dirija-se a Ba
do liangi-1 ao entrar quem vem da Pracir
nha D >.
\T Quem precisar de urna ama de leiie ,
dirija-se a ra de Hortas lado direito vindo
do pateo do Carmo que se dir quem he.
t3" Roga-se a quem tiver achado ou a
3nem souber onde parou urna trave de trinta
ous palmos, e seltejpolgadas em quadro a
3ual extraviou-se no Bio Capibaribe na noite
e a4 fo corrente de annunciar por este Dia-
rio para ser procurada ou dirigir-se a esta
Typ. certo deque receber o achado, ese
pagar qualquer des|>eza que houver a respei-
to.
XST Arrenda-se um sitio com boa casa de
pedra e cal estribara para tres ou quatro ca-
vallos no lugar do Monteiro ; arrenda-se ou
pelafesta, ou annualmente ; ra do Ara-
gao quina do beco de Joo Francisco D. doze*



DIARIO DE PEBNAMBUC
XSF A abaixo assignada lendo no Diario de
a5 do corrente um a n nuncio dependa de seu
fcbradodarua das Flores, b que muito se
admira de sahir um tal annuncio, visto nSu
ser dirigido pela annunciante ; roas sem du-
vida coiihece, que esse annuncio fillio da
inalignidade de pessoas que lhe desejo des-
aTeditm; em quanlo dizer que he para pa- I mazem n/59.
ra pagamento das dividas do seu finado marido
Antonio l ardozo de Carvalho falso nesta
parte ; primeiro porque fez deixa ao dos bens
do dito seu marido e em segundo porque lo-
dosos seus credores ja estao satisfeitos ; e por
islo ainda nao havendo tal deixaco de bens ,
o seu sobrado nao se vendera, visto nao exist
rem mais dividas e prescindindodisto nao tem
jiecessic'ade alguma de vende-lo porque a
annunciante nao deve a ninguem e me-
nos toma dinheiros a premio que lhe obri-
gasse a fazer este sacrificio ; eseliouver algu-
ma pessoa a quem a annunciante (leva annun-
cie por esta follia ; e essa pessoa author 'le tul
annuncio sempre de muito baixo carcter ,
pois nao se importa de mentir em publico -
Alaria da Conceico Pereira.
SST" Os liquidatarios da casa do fallecido
Snr. Antonio Marques da Costa Soares, pre-
vinem as pessoas a quem convier, que a ultima
praca para a venda doi bens ja adnunciados ,
ro : assim como os servicos dos
tnesmos pelos
juros ; a quem convier annuncie.
SST Quem quer comprar um guarda livros
dirja-se a Olinda ra de Vlatbias Ferreiia ca-
sa do destribuidor do Diario.
4^P* Quem quer comprar um guarda li-
vro dirija-se a ra da cadeia do Recife ar-
Avisos Martimos.
PARA O RIO DE JANEIRO o Bergantn
Brasileiro Jpiter por ter metade de seu
carregamento prompto sahir com muita
hrevidade ; a fallar com o Capto Jos Xavier
Vianna ou na ra do Vigario n. 7.
FRETA-SE para qualquer porto da Euro-
pa o muito superior Brigue Ingle/. Esperanca,
Capitao Joo Mackie, de primeira classe
forrado e encavilhado de cobre; os preten-
dentes dirijo-sea Me. Calmont z Compa-
nhia.
FRETA-SE para Liverpool ou qualquer
porto da Europa a Barca Instan Isa bella de
primeira classe ; os prelendentes dirio-se a
Me Calmont *V Companhia.
PARA SANTOS segu at o dia 3o do cor-
rente o Brigue Escuna Brasileiro Deliberadlo
Japilo Jos Luciano Domado, e st> pode re-
ter lugar hoje 27 pelas 11 rforas da manh reher passageiros; quem quiser transportar-se
em presenca do Juiz competente, na praca do dirija-se a os seus proprietarios Roza & Ir
Commercio. mo ra da Cruz n- a*.
$zr Avisa-seaos habitantes da Villa do PARA BAHIAe Macei o velleiroPatacho
Pod'Alho, e seus suburbios uueatofim Dois Amigos que sabe at 2H do corrente;
do mez de Setembro corrente se ha de abrir quem quiser carregar ou hir de passagem di-
dentro da mesma \ illa urna aula particular rija-se a Manoel Joaquin Pedro da Costa, ra
em a qual se ensinar a ler escrever com da Cadeia n.i.
toda perfeico e contar arithmeticamente
geografa
doulrina Chris-
contr
grammatica portngueza noces de
universal, geometra pratica
t regias de civilidade e o mais que mister
f'or a um Joven na sua primeira educaco ; em
cuja aula tambem se receben! pensionistas que
se rao tratades com todo o disvello e segundo
os estatutos da mesma aula que se apresenlar
a os Srs. Pais que da mesma se quiserem apro-
xeitar para a educaco de seus filhos poden-
Jj e i I o
tW Urna negra de bonita figura ptima
para todo o servico ; na ra Direita D. 22 no
segundo andar.
tST Bilhetes e .meios ditos da Lotera da
Boa vista no atterr da Boa vista D. 16.
535" Duas cariocas urna do ferro e en-
tra para pipas por preco commodo ; na ra
da Cadeia D. 14.
XSg- Urna casa nova travejada ; com **
palmos de largo, e 101 de fundo propria
para armazem de assucar por ter bom porto
de embarque e pode render Joo-000 de alu-
guel sita na ra da praia ; a tratar na ser-
rara do Cardial
K3* Cois negros, e urna negra de idade de
?5 annos outra de *o annos a praso sendo
para o campo por ter sido o seu servico ; na
ra do Collegio n. u terceiro andar.
sy Meos Bilhetes da Matriz da Boa vista ;
na ra do Cabug loja de relojoeiro junto do
Sr. Bandira.
tsr Meios Bilhetes da Lotera da Boa vista,
a <8 o ; na ra Direita venda D. o que foi de
Jos da Penha e na loja de fazendas O. 8.
S3T Meios bilhetes da lotera da Boa vista a
38 o; na ra do Crespo loja de fazendas I >. 4.
**- Urna preta creoulade idade de a5 an-
nos cozinha e faz todo o mais arranjo de
urna casa; na pracinha do Livramenlo loja
. 90.
tSF" Ou permuta-se por predios nesta pra-
ca 22.f palmos de terreno foreiro a Irmanda-
de de S.Pedro, aSors.o palmo, no lugar
dopocinho da panella cujo terreno princi-
pia do norte para o sul e est a maior parte
atterrado ; na pracinha do Livramento De-
cima 22
C9- Urna venda com muito poucos fundos
com casa propria para familia quintal mu-
rado o aluguel muito enconta em ponte de
Ucha na quina do beco da capunga ; a tra-
tar na mesma.
S25- Potassa Americana em barris grandes
e pequeos carne de vacca e.porco salgada ,
tudo chegado agora de Philadelphia na Barca
Globe ; no escriptorio de L. G. F. & Mans-
field.
SS5* Meios bilhetes da Lotera da Boa vista
a 4ooo ; na ra do Crespo loja de miudeas
de urna s porta D. 6.
Escravos Fgidos
ey No atierro da Boa vista loja de carri-
nhos de Miguel Suge', um carro de 4 rodas
CJ- Que fazem Jorge Deane & Companhia,! now e do uUim0 60St0 com ,odos os seus Per_
por interven;fiO do Corrector Oliveira de
um completo sortimento de fazendas Inglezas ,
sexta fcira de utuliio pelas 10 horas da
manh no seu armazem da ruada All'ande-
ga velha.
tervenco sexta
a ma-
e novo.
1a. ^"^
Que fazem Jones & Edwards por n- nI,aR fi8,,ra
o do Corretor Oliveira de um per- de a ,b a
ts?~ Joao Nepomuceno Ferreira de Mello ,
protesta nos termos da Le contra toda e qual-
quer pessoa, que tiver em seu poder um es-
cravo de naco congo de nome Jos de ida-
de de ao'annos fgido no dia 16 do cor-
rente estatura.xegular ps pequeos ca
beca comprida, pouca ou quasi nenhuma
barba mos pequeas meio fullo, pouco
fallante, foi vestido de calsa e camisa de es-
topa ; quem o pegar leve aodito Sr. qne gra-
tificar.
cy No dia ab do corrente fugio um negro
de nome Luiz de naco Meange de idade de
2 i annos, estatura regular testa comprida ,
queixo pontudo*, pouca barba ps peque-
nos, entre o dedo minimo e outro mais peque-
no levou vestido camisa encarnada e serou-
la de algodo ; quem o pegar leve a ruada ca-
deia nova L). 4 que sera recompensado.
SS?" Em *5 de Maio do corrente desapare-
cern dois escravos da serrara de Joo Antonio
Baptista Muniz desla praga ambos serrado-
res e bastantes ladinos e do gentio de an-
gola. Suspeita- se que elles se intulem forros ,
e tenho mudado os nomes ou que foro il
ludidos, com alguma pessoa. Os seus signa-
es sao. o de nome Manoel he de naco songo,
cor preta boa estatura e tem urna queima-
dura de fogo da parte direita no beigo inferior
e falta de denles no mesmo. lugar em que lhe
repucha a boca o que lhe forma um grande
, propriopara palanqun, de ida-1 defeito tem de idade ti annos e pouca bar-
cinos urna escrava de idade de foi* dc nome A.ndre temde L,da.de an~
tences.
Sr- Metade de umi casa terrea sita no caes
do Machado ; a tratar na ra estreita do Ro-
zario D 3o.
S2f* Um escravo de idade de '5 annos, bo-
bom carreiro dois moleques
innos um escravo de muito boa
conducta
de de v 5 a
c
o 111 p r a s
cimento.
Ej- Pede-se encarescidamente a os indinos
que moro as casas do Sr. Jos Muniz da Sil-
va habitante no serlo do krejo da Madre de
JJcos ; assim como tambem a os Srs. impren- .
sanos a qUem o dito Muniz remelle seis al- p ^n
godes queiro annunciar suas moradas, pa-
ra se tratar negocio de interesse.
CT Partecipa-se a cerlos moradores do beco "a ru.a UireitaD. terce.ro andar ou em
da ole quetemeostum, ou os seus esrra- OI'
vos de fiueiem do beco despejo de animacs
annos cose muito bem e engomma urna
dita com urna cria de 4 mezes tem muito bom
nos a
Ito
secco
do
corpo ,
cor fulla de naco rebollo.
bonita figura ,
Levaro bas-
leite c be de bons costumes urna dita de tante rouPa 5 quera os 1*8 leve ao Sr. a ci-
MT O Compendio de Filosofa por fonele,
o uzado ; na ra atraz do muro da
S3J* Aourade Felipe Renazi criminalistai
meia idade por 280 000 e um moleque de 4
annos de idade todos estes escravos se do
acontento, ese a fianza as boas vendas; na
ra de agoas verdes D <8
ma que ser generosamente recompensado
de seu trabalho.
tsf Caetana de naco baixa representa
a4 annos de idade tem a banda direita do
morios assim como gatos, galinhas pombos
papagaios j e &c. hajo dedarem suas pro-
videncias para que nao continuem por isso
fazse o presente annuncio para seno chama-
ren a ignorancia pois se continuarem a dei-
tar na porta do Sr. C ou do Snr. J. verifi-
cado o intrigante quem quer que sea se
paitecipar ao lllm. Senhor rrefeitq a
lim de tomar conhecimento deste laclo. O
amifo da prudencia e inimiao da intriga. 1 ,
T Precisa-se dc1100,000 a juros por tem- el^para o gamao ; em oasa de Joao da Cu-
de 6 mezes; quem quiser dar annuucie.
ado delronte do convento
reirs.
E7" L'm negro que tenha 9o a a5 anuos de
idade que seja bon canoeiro tanto de car-
reira como de canoa aberta, e que nao tenha
vicios ; na praca da Independencia loja n. 11,
e 12.
E3" Um moinho de rellar milho com to-
dos os seus utencilios e ainda com falla de
alguns ; nesta Typogiafia se dir.
tZf Um jogoue pedras dc marfim com os
respectivos copos da mesma madeira ou sem
po
SS^* A pessoa que annunciou querer vender
um casal de rol lis de angola dirija-se a ra
do Hospicio na quaita casa terrea.
SST J. T. B comprou por conta dos Snrs.
D. A. o bilhete inteiro de n. 3qoH da segunda
parle da ^. Lotera da Matriz da Boa vista.
gy precisa-se de urna mulber preta, par-, grana.
da, ou branca para o servido de urna casa sem
familia ; na i.harga do Carmo l). 7.
r Arrenda-se o sitio denominado Jacar ra do Queimado loja de ferragem D. >6t
entre o riacho agoa Iria um pouco adiante da i tSF" Meios bilhetes da Lotera da Boa vista;
Cruz de Almas com boa casa nova de viven- na ra nova loja de ferragem D. 10.'
cavalerice para o cavallos casa de fari-
nha Magalhes na ra da Cadeia junio ao ar- homem a duas Palacas ditos Pretos a St>0 re'
co da Conceico. e estopa a 200 rs avara; na ra nova ao p
---------------: -------------------------------. da ponte armazem que se vende quartinhas.
Vendas Urna venda no pateo do Terco D. 8 ,
-------------------------------------------------------- com um cont e tanto de fundo adinheiro ou
i^~ MeOS bilhetes da Lotera da a Praso com boas firmas; a tratar na mesma.
Boa-vista a 3'84o ; nesta Tvpo- ^ -6 cadeiras umjogo de bancas de ja-
".; J r caranda um sota dois pares de mangas de
I vidro lavradas um globo tres bandejas pa-
tzr Urna casa de sobrado de um andar, e racha ludo por preco commodo; na ra do
solo sito na ra de Hortas 3 < ; a tratar na Fagundes defronte do sobrado do Sr. Antonio
Aunes D. 18.
tST Urna preta engommadera costurera, rosto mais grossa que a esquerda que parece
co/inheira; urna dita boa-quitandera e nchacao e na mesma urna sicatnz procedida
lavadeira urna dita propria para se aplicar! de dor de ,denl" que teve fuS' em7.do
a qualquer servico ; um preto cozinheiro ; e CQrren.,.e vando panno preto saia de lila ,
ummoWquede 12 annos; na ra larga dolf^li^^^^J^^^g^rW-
Bozario D 7.
SS?" Um moleque de naco angola de idade
de 12 annos de muito linda figura ; na ra do
Queimado loja I) 7.
ft^* Urna duzia de cadeiras, um camap de
palinha e de Jacaranda algumas garrafas ,
facas de cabo de osso para mesa e sobre mesa ,
seringas de estahho invenco moderna cai-
vetes bons para cacadores caixoens com bom
docedegoiaba sapatos de couro branco para
jba com todos os pertences sen/alia para es-
cravos mitos arvoredS um grauue pomar
dc larangeiras sercado todo de agoa dos dois
riachos ; a tratar na ra do Crespo l). 11.
% f Arrenda-seum sitio no lugar do Ca-
joeiro com bastantes arvoredos de fructo ce
queiros cajociros, e mangueiras ; a tratar
jia ra do Livramenlo l). 3 por cima da loja
de louea.
tj- >a ra nova no segundo andar por ci-
ma do Sur. A)x. aula Gomes precisa-se de
un;a criada para cozinhar.
vrjr Precisa-se de 200,000 a premio por
Icn.iode doisme/.cs dando-se para seguran-
za urna eserava de bonita figura sem se levar
ocoula o servico da mesma ; no beco da Igre-
ja dos Martirio! sobrado dc um andar que lita
confronte a mewna igreia.
jty Precisa-se de boo,ooo a premio por
anno. dando-sc hjpothcca em 2 escravos
(i-
cando os ditos em poder de quem der o dinhei- a 38oo 5 as 5 pontas D. 9.
t-T" Um sobrado de dois andares na Cida-
13T Ervilhas em conservas chegadas lti-
mamente de frama vinbo muscasel dito
de Bordeux dito de Burgogne e fructas
de de Olinda nos i cantos com bom quintal, da Europa em conservas ; na ra da Cadeia
e porio pura a ruada rineira tendo aran- do Recife D. 17.
SS^- Meios bilhetes da Lotera da Boa vista;
6*
parreiral ; a
ras romanzeiras e sulril
tratar na ra de agoas verdes sobrado da
quina do beco dos Martirios, ou no mesmo so-
brado em Olinda.
tjy Um bco de renda larga muito bonito
para roquete de qualquer Reverendo Sacerdo-
te e moeda de cobre velho marcado a preco
commodo ; em casa de Joo Maria Seve, junto
ao arco da onceico.
IS- 57 duzias de madeira de louro de as-
soalho serrado de 'o palmos 4 duzias de
costado de amarelo de jo palmos duas duzias
e meia do mesmo dito ; na pracinha do Livra-
mento I'. 31-
ssy Veios Milbeles da Lotera da Boa vista
la a ,ooo; na pracinha do Livramento De-
cima 2 ^.
" IV'eios bilhetes da Lotera da Boa vista,
na ra do Cabug loja de miudezas junto a
botica.
cy Duas vaccas de leite com cras ; a tra-
tar no trapiche novo com o rendeiro do mesmo
tsy Urna morada de casa de tai pa com a
frente de pedra e cal, no principio da estra-
da dos Aftliclos ; a tratar com o commissaro
do mesmo lugar. *
E^" Sacas grandes com farelos ltimamente
chegados daAmerica a preco commodo ; no
armazem de Antonio Joaquim defronte da es-
cadinha da alfandega.
?" Um moleque de 30 a 22 aunos com
ifficiode chapeleiro e /oo massas francezas
para chapeos finos ; na ra ova D. 9.
C^ Para fora a provincia urna negra mui-
to moca engomma cose faz todo o mais
servico de urna casa ; na ra do Crespo D. 8.
tas ludo ja uzado ; quema pegar leve a ra
do Padra Floriano casa D. 7, que ser recom-
pensado.
ssy No dia 22 do p. p. fugio um escravo de
nome Miguel, alto de cor pouca preta e o
maior sgnal que tem he tero queixo iridiado
de un. lado por ter bastantes glndulas ou
alporcas levou calsa e camisa de mangas cur-
tas tudo de algodo transado ; quem o pe-
-gar leve a ra do Queimado a seu legitimo
Sr. Antonio da Silva Gusmo qne dar cem.
mil rs. de gratificaco.
XSf Fugio no dia 12 do corrente um escra-
vo de nome Bazlio de idde de 18 annos ,
cor fulla ps muito largos estatura medi-
ana magro levou vestido um colete de fus-
lo amarello calsa parda e chapeo oliado ;
3uem o pegar leve a Cidade de Olinda ra
e Balde Ij. 19 que ser recompensado.
C?" No dia va do corrente fugio do casa de
Manoel Buarque de Macedo nm npgro de
nome Antonio, de naco cacange bonita fi-
gura altura regular tem na face esquerda
urna sicatriz abaixo do olbo cara redonda e
bastante carnuda olhos grandes nariz cha-
to t.eicos grossos ebeio do corpo pernas
grossas levou vestido camisa de chilla c-
calsa de melim pelo ; quem o pegar leve a
ra Direita sobrado de dois andares da qui-
na do beco do seiigado que ser recompen-
sado.
Moviinento do Porro
NAVIOS ENTRADOS NO DIA a6.
BAHA ; 9das, Brigue de Guerra Inglez
Cameleon.
SAHIDOSNO MESMO DIA.
MAFANHaO' ; Brigue Nacional Temerario,
M. Jos Mara do Nascimento, carga varips
gneros passageiros dois escravos a entre-
gar.
K tWE NA T*P. DE M, k\ DE F. r 1&T9
A


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E68I3FSH5_Y07AZ2 INGEST_TIME 2013-04-12T21:50:24Z PACKAGE AA00011611_06136
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES