Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06135


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I
Tudo agora .depende de ruSs mesmos; danos prudencia, modera,
ao, e energa: conlin liemos como principiamos e seremos apontados
coso admirado entre asIVaces mascuhas.
ProclantAco da Assembha Geral do Brasil.
i n n n ------------------------
Subscreve-se pare esta folha a 3fooo por quartel papos adiantados
nrsla Typografia, ra das Cru?es D. 5, enaPracada Independencia
D. 37 e 38, onde se recebem correspoudenciaslega'lisadns, eannuucios;
insiriudc-se estes gratis, sendo dos proprios assignantes, e vindos assig- -
nados.
Partidas dos Cprreios Terrestres.
S btem Hb; v M Rito l'U/.
CAMBIOS.
Setekb.o. 23.
Londres...... 33 por Ifooe ced.
Lisboa....... (jo por 0/0 premio, por
Franca.......3uo res por irasco com.
Lio de Janeiro ao par.
OURO Moedas de 6jfoo rs., Velhas
Ditas Novas
Ditas de <|oao rs.,
PHATA Pataces Kraiileiros.....
Pesos Columnarios --------
Oiios Mexicanos ----------
Premios das Letras, por raes 1 1/8 a i
lloeda de cobre 3 uor 100.de disc

metal oflereeido.
lilooo a l4*jflM
i3#8oo a liiooo
8#000 a 8 fino
i#56o. tjtto
#-80 a i/ftoo
i#55oa #57
por lo*
Cidade da Parehiba e Villas desua pretendi.............. .
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem..............
Dita da Fnrtalfia e Villas dem.....................
Villa de Goianna.............................
Cidade d- Olinda.........,...................
Villa deS. AntSo.............................
Dita de Garanhims e Povoaco do Bonito................
Dias do'Cabo, Serinhaem. Rio Formozo, e Porto Calvo.......
Cidade das Alagoas, e Villa de Macei....................
Villa de Paja de Flores.......;.....................
Todot os Correios parttm ao meio dia.
* /Segundas e Sextas Feirai.
. Todos os das.
. Quintas feras.
. Dias lo, e 24 decapa mez.}
. dem t 11, e ai dito dito.
. dem dem
. Idena 13, dito dito.
Das da Semana.
?3 Segunda------S. Lino P. M. --------------- SessSo da Tbei. e Aud. do J. de D.da?. r. 4c m.
24 Terca---------N. S. das Mercez.-----------------Relaco, e Aud. do J. de D. da 1. Tara de raanb.
16 Quarta--------S. Firmino P. M.----------------Audiencia do J. de O. da a. v. de manhS.
q6 Quinta-------S. Cvpriaeo e Jusliniauo---------Re. Sessio da Tbei. e aud. do J. de D. da 3. v-
17 Sexta----------S. Cisme e Daraio Irs. Mra. Sessao da Thez e aud. do J. de D. da 1. vara.
28 Sabbado------S. Venceslao Duque.-------------- Re. e aud. do i. de U. da 3. vara.
jq Domingo------S. Miguel Arcanje.---------- -
Alare chela para o dia 26 de Setembro.
As 6 horas e 6 minutos da manbS. As 6 horas e 5o minutos da tarde
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.
SENADO.
Sessc em 90 de Agosto de i83cj.
Presidencia do Sr. Diogo Antonio Feij.
Reunido suficiente numero de Snrs. sena-
dores abre-sea sessao e lida a acta daan-
terior approvada
O Snr. Alencar partee!pa qut-oSr. senador
Frito Guerra nao comparece por incommoda-
do. Fita o senado iuteirado.
Ordem do dia.
Continua a discussao addiada na antece-
dente sessao do parecer da commissao de
por officio do ministro do imperio constou ao
senado que o regente em nome do imperador
o Snr. D Pedro Segundo consente na reso-
luco autorisando o governo a conceder car-
ta de naturalisa ao de cidado brasileiro a Joo
Huntchens e a Joo Diogo Sturz. Fica a
cmara inteirada.
Vae a commissao de instrueco publica o
requerimento de Pedro da Cunha Vasconcel-
los.
Le-se, e approva-se o parecer da commis-
sao das assembleas legislativas provinciaes da-
tado do auno passado sobre a duvida em que
est a assemblea legislativa da provincia das
Alagoas vista do artigo ->3 da carta de Iei
constiluicao, sobre a representado da cama- de ia de agosto de i8i a saber: se cabe ou
ra municipal da cidade de Alcntara napro-jno em suas attribuicoes dispensar de compa-
vinciado X aran bao, datada em 5 d* abril do recer as suas sesses alguna deptitados noua-
corrente anno, conjunclamente com o requer- so de ser requisilado com urgencia pelo pre-
sidente da provincia a bem da seguranca e
tranquilidade della ou do estado, nao obs-
pediente lendo o seguinte officio : feito com as melhores intences para salvar o
Do secretario do senado, participando que paiz
tante o disposto nos artigos l,e mento do Sr. Vergueiro, apoiado na obredita
sessao.
Vem meza seguinte requerimento :
Tentio o presidente do Maranho obedecido tituico, epede interpreta o authentica do
a urna ordem illegal da assemblea respectiva citado artigo da referida lci. A commissao
em consequencia da qual loro privados deentende: i. que os artigos 53 e3dacons-
seos votos muitos eleilores requeiro que se tituico do imperio, nao segu ocaso em
remelta ao governo o requerimentoe documen- | questao; 2. que pertencendo' as assembleas
provinciaes regular a economa de suas sessoes
podem lias quando occorro justificados mo-
tivos dispensar o comparccimcnlo de alguns
de seus membros ; .i. o artigo a5 do acto ad-
dicional nao com prebende,, nem exclue o caso
vertiente e portanto de parecer que nao h
mister de interpretarlo alguma, e que neste
sentido se responda ao governo.
Le-se e approva se outro parecer da
da mesma commissao tambem do anno pas-
sado sobre a qucixa dirigida a esta cmara ,
de Joaquim de Azevedo liamos,c sua mu I lin-
da cidade do Maranho,sendo de parecer a co-
misso que deve ser indierido o seo reque-
rimento.
Primeira parte da ordem do dia.
Continua a discussao do addiamento pro-
posto, na sessao anterior pelo Sur. Alvares Ma-
chado ; e apoiado o requerimento do Sur.
Montezuma tambemapresentadona mesma ses-
sao, e o seguinle:
Proponbo qne o addiamento 60 tenna lu-
gar para boje ; e que a manh se trete con-
junctamente os dous pareceres. Requeiro que
se publique 11 acta da sessao secreta requerida
por mim, quando ministro dos negocios es-
trangeirosem iH-^.
Paco da cmara dos deputados 18 de agos-
t.Jn ,OJ a- a
iuuc 111. y. ----- .. unii'/.uiiia.
Nao ha quem peca a palavra sobre o addia-
mento. e posto a votos o requerimento do Sr.
Alvares Machado re;;eitado.
E' igualmente regeitado o requerimento do
Snr. 5. ontezuma.
Coutinua por conseguinte a discussao do
parecer sobre o convite do senado.
O Snr Alvares Machado posto que respeita
muito a deliberado da casa que estej con-
vencido, que ella foi a melbor possivel, to-
dava nao pode deixar de sentir que nao
se houvesse approvado o seo requerimento de
addiamento. porquedesejava satisfacer ao pe-
ditorio do senado, desejataem parte compar-
tir com os sentimeutos patriticos d'aquelle
respeitavel corpo. Mostra qus nao lendo pas-
sado oseo requerimento se v esta cmara 11-
brigada, ou votar a esmo por urna commis-
sao que vae traba Iba r n* urna carta branca,
ou a regeitar o convite do senado, convite
tos para que faca executar as leis e responsa-
bilisar os que devera ser. Ferreira de Mello.
E' apoiado.
O Sr. Vergueiro, com licen a do senado ,
retira o seu requerimento, que substitue pe-
lo seguinte, o qual apoiado :
Requeiro que este negocio seja remettidoao
governo, para que lome em considerado a eli-
mina o dos eleitores de Alcntara, j reco-
nhecidos pela assemblea provincial e pela
cmara dos depulados, e a responsabetidade
de quem a tiver.
Discutida a materia, approvado o re-
querimento do Sur Vergueiro feito hoje,
uo passando o parecer da commissao decons-
tituico.
E' approvado o parecer da mesma commissao
sobre a creaco de mais q ta tro districtoselei-
toraes na provincia de Minas Geraes.
Continua a lerceira discussao ad liada em
17 do corrente da resolu o que concede lo-
teras s fabricas de Andr Gaillard e Joa-
quim ose da Silva, conjunctamente com o
parecer e emendas A E d este anno da
commissao (Je commercio e com a emenda do
Sur. Oliveira, apoiada no dia cima dito.
E' oleiecida a seguinte emenda
Redu/a-se a urna lotera a Ferroz, Guail-
lo..,l o pmrtf*nrn n '' M.."i l' ..I.-:
aU.U, V l.t..V*.V V^ Kk** LIAV..M. --- II'""'
>ues de Garvalho.
Dada a hora, fica addiada a discussao. O
.Snr. presidente d para ordem do dia a con-
(tinuaco da materia addiada hoje, a discussao
obre peuses, e tencas, primeira e segunda
-discussao das resolucoes sobre naturalisaco de
Bernardo Xavier Pinto, e francisco Ferreira
Borges, e a terceira discussao das forcas de
Ierra.
Levanta-se a sessao as duas horas da tarde.
CMARA DOS DEPUTADOS.
Sessao em ao de Agosto.
Presidencia do Snr. Aiaujo Vianna.
As 10 horas da manb faz-se a chamada ,
logo que se rene numero legal de Snrs. de-
butados abre-sea sessao, le-se, eapprova-
se a acta da antecedente.
O Snr. primeiro secretario da contadoex-
O orador opp5e-se ao convite do senado, e
declara que est convencido de que com a
derni'iuicao de nossas liberdade que se ho
de curar os males da patria (anotados*. Diz
que tHiha pedido a palavra nao tanto para fal-
lar a respeito da queslo, como para respon-
der a alguns tpicos que aparecero na casa
dos discursos de varios Snrs. deputados. Nao
fallar sobre a dictadura, porque bastante se
tem dito j a tal respeito. A dictadura que
o orador quer ver no Brasil aquella que se
acha em nossos cdigos e na constituico do
imperio: (apoiados) esta que elle quer que
tenba urna f'or a dictadurial. Tambem las-
tima que a institu o dos jurados nao tenha
satisfeito as nossas esperancas, nem pre-
enebido os nossos desejos ; pois que elle de-
poderes, posso restabelecer a ordem, e ga-
tantir aos cidados a seguranca. individual,
deque tantonecessito para odesenvolvimen-
to da riquesa publica. Porem a cmara dos
deputados entend! que assim como as circuns-
tancias exigem promptas providencias legisla-
tivas nao exclue todava a prudencia na sua
adopeo e a ausencia de influencias q'pareco
extraordinarias, c q' revestidas do pensamento
de exagerado possa acariciar rea oesseme-
lbantes s que levo hoje oembaraco admi-
nistrado publica. Portanto a cmara dos de-
putados convencida de que algumas das refor-
mas mais exigidas pelas circunstancias do pa-
iz existem j; iniciadas as cmaras com a
calma dos tempos menos extraordinarios: e
outras dependo de propostas do governo ma-
is habilitado para as iniciar, julga mais con-
veniente aguardar estas e outras na imidia
vra.
putado nao quer que os jurados vo dando ta discussao das primeiras, esperando que se-
sen (eneas a esmo sem a.ttencao ao cdigo e' jo na discussao levadas a grande perfeido c-
porisso nao duvida concordar na necessida-! pativel as cousas humanas, pela illustraco, e
de que lia de se fazerem algumas reformas patriotismo dos representantes da naco, e pela
n'esta instituido. Observa que a maior ou experiencia do governo, pareceudo-lhe prova-
menor amplido no exercicio das i une oes de vavelque a notuea ao pedida de urna commis
jurados, nao pode ser tachado de regressisla ,; sao extraordinaria retardara este hcneGo pu-
antes de progressista. (Apoiados ) Mostra em, blico c porisso dezejo merecer do senado a
fim que alguma reforma necessario fazer-se escuza do convite. Gonsalves Martins.
em nossos cdigos. Fallo mais sobre a materia os Snrs. Andra-
Respondendo ao qne dicero alguns Snrs. da .Machado, Alvares Machado, Ferreira Pen-
deputados,que,afirmaro que as nossas circuns- na, Marinho, e Otloni.
laneias ero muito diversas d'aquellascm que Alguns Snrs. deptuados celcm da palav
eslava o paiz qnando se abri a sessoeste anno; e a materia da-se por discutida,
nota que a difieren.a que ha to pouca, que ; Pe-se a votos o parecer da commissao e
decerto na5 mereca que se tivesse espalha- regeitado e bem assim todas as emendas
do este terror pnico: terror que sem duvida ; Suscita-se urna pequea questao de ordem
podera' dar vida e alent aos rebeldes ; pois sobre a resposta quese deve dar ao senado, em,
que se tem apreseutado o paiz como n'hum es- que o Snr. Nunes .Vachado mostra jue as e-
lado dcploravel. Quanto ao Maranho, a u- mendas que Ibio regeiladas nao ero mais
nica dillerenea que encontra 6 a lomada mais que emendas da redado da resposta ; c o Sr.
de urna cidade pelos rebeldes ; e por esta oc- primeiro secretario declara que vista da de-
casio observa que desde o principio d'esta liberado da cmara ha de responder simples-
sesso a opposido tem fallado no Maranho, mente ao officio do senado, que a cmara nao
e mostrado a necessidade que bavia deseac- annue. sem se explicar as razes. (Apoiados).,
cudir com prompto remedio aquella provin- Achaudo-se na sala immediata o Snr. ini-
cia ; assim como se fallou igualmente a res- nistro e secretario de estado dos negocios tU
peilo da provincia de Santa Catharina. Mos- justica, recebido com as forma idade do es-
traque a entrada dos rebeldes na villa da La- tilo e oceupa o competente lugar,
guna nao motivo bastante para nos eneber-1 Segunda parle da ordem do dia.
mos de terror ; eqttc nod pezo algum a es-i Discussao do Oreamento.
te falo. Nota que um ilustre depuladoi Entra cin discussao o seguinle:
tambem dissera na casa, que a provincia de O ministro e secretario de estado dos nego-r
Scrgipe mostrava alguma a>la o, ao que ci* da jusli a, autorisado para despender
responde, parecendo-lhe queessa agitado fi- com os objeclos designados nos seguintes pa
cara logo soregada, nao com a nomeado de u- ragrafos a quantia de i,o5;ojiUo 9 reis.
6.
1 o
ma commissp de salvado publica mas com 1. -
a creaco de urna commissao eleitoral. a,
Tocando o orador de passagem no que se
tem dito a respeito da dictadura, mostra que 3.
ella s serveria para de-moronar o Brasil, e<.
separar todas as provincias. (Apoiados.) Uepo- 5.
is de outras ohservaces conclue votando con-
tra o parecer da commissao.
E' apoiada a seguinte emenda.
Que se responda ao senado que a cmara
dos deputados deplorando, como aquella c-
mara os males pblicos e a cegueira de al-
guns cidados que perlurbo a ordem e a
Iranquilidadc do imperio, e .reconbecendo a
DCc ssidade de pronto melhoramento na legis-
laeao a respeito de certos ramos da publica ad-
minislrado melhoramento esto que sabia .
t: prudentemente adoptado deve minorar-se
as desordens proven ien les em parle de al-
gumas leis menos bem adoptadas as circuns-
tancias peculiares da nado deseja ardente-
ment unir seos votos aos do senado, e dopo-
Secrctaria de estado
Tribunal supremo de j lis
25j7oyU8oa
le
der ejecutivo a fim de que unidos os tres, i 6, Conducco, sustento e
Rcla oes
Guardas nacionaes
Bispose relaeoes ecclesi-
asticas
Telgrafos
Depezas eventuas.
No Municipio da Corte.
8. da pella imperial o cal he-
draldo liiode Janeiro
g. Prochos
10. Justicas territoriacs
ti. Polica, eseguranca pu-
blica
a. (uardas nacionaes
13. Ditos muidpaes perma-
nentes
>4- Lazaros
5 Caza de prisao com tra-
ba! ho e reparos de cadeas
OOCiOOO
I75,a83335
aoo^oooUoo
9Itil3Una5
8;>4iUi4o
8)oooUooo
55;88.tioo
la; >i lUtirSj
i2:tiooL!ooo
4o 8 waoo
i5,aooooo
a7f;^3UJoo
io:oooUooo
G^jOOoUooo
MUTILADO


DIARIO DE PERNAMBUCO

5
vestuario de prezos po-
bres 3v,oooUooo
17; Despesas erentuaes ao-,oooUooo
Sao apoiadas as seguintes emendas da* com-
misso:
Pelo que respeita repartico dos negocios
da justica cumpre observar que a despeza or-
eada para o correnle anuo finaneeiro importou
em res 80957.igU')^i ; o como a despeza ,
que se orea para o futuro anno financeiro
igual a i,o.i6;oailoagreis segue-se liaver
um augmento de despeza na importancia de
reis ijb.i^iliijS. Cumpre averiguar al-
gumas das verbas de despeza que sollrerao
augment e a importancia d'este augmento
lo e.\|>ediente da secretaria 1jL'too
Na relaco do Marauho i4:o 0L000
Esta despeza maior feita com arelac 1 ;o -ia-
ranho provem de ter o governo ncmeado al-
guns novos desemhargadores.
as guardas nacionaes 7a;ooUooo
Nos telgrafos l8i6Ut>V
as guardasmunicipaes per-
manentes 94:853Ufioo
Nos Lazaros 4;oooUooo
Na caza de prizo com traba-
llio re()aros de cadeas &c, 4;00Uooo
Na conduccao sustento e
vestuario de prezos pobres io;oooUooo
A commisso nao pode annuir a algiins dos
augmentos que deixa indicados; porque nao
v demonstrada a sua necessidade e consi-
dera n'este caso a maior despeza que se or-
ea para o expediente da secretaria ,
para as guardas nacionaes ; e para
guardas municipaes permanentes Todos
estes augmentos importo na quantia de reis
i6j;^gbUooo. Alem d isto parece a commis-
so 1 que na consignacao para as juslicas
territoriaes deve deduzir-se a qirantia de reis
2;oooL'ooo do vencimento de trez uizes de d-
reito que sao deputados, correspondente a
3uatro mezes de sessao : 1. que na verba
as despezas eventuaes no municipio da corte
admissivel urna redcelo de 8 000U000 rs.
Todas as redu^es propostas, e indicadas pe-
la commisso monto a 17*599811000 reis
Esta quantia urna ve/ deduzida' da consig-
nacao pedida para as despezas cargo da re-
forme requizita o respectivo Prefeito. | com retrato 4 ditas com espelhos 58 ditas
Dilo-AoPrefcito da Comarca de Goianna com licores, 3 ditas com piannos i dita
communicando-lbe o couteudo no precedente com fumo e papel 9 ditas com cartas de
officio. jogar, 3 ditas com charutos 5o barris com
Dit-Ao Inspector Geral das Obras Pubicas. alcatrao 1000 pedras r*.^1^ ,
communicando-lbe que constando a 'resi-
dencia que na estrada dos Affliclosquazi con-
fronte aobeco do Espiuheiro se acha em cons-
trcelo urna nova caza que sobresali milito
ao abrillntenlo de referida estrada ; ordeno a
V. S. que examinando esta ol>ra informe so-
bre a conveniencia cu desconveniencia desta
alteraco declarando se para a mesma cons-
trueco piecedeu 011 nao a necesaria orda-
co. E competindo a mesma Presidencia
cumulativamente com as Cmaras Municipaes
pelo artigo <6da l.ei Provincial num. 9 de
dez de Junho do iS35 o promover o mellio-
Tamenlo das actuaef*>st radas abertura de no-
vas de eanaes de navegaco encanamento
de rios, construccao de pontes e mais obras
publicas de utilidade Municipal, o encarrega
de inspeccionar quaesquer obras dessa nature
za que por ventura se houxerem de fazer nos
arrebaldes desla Cidade, e de informar com
o seu parecer sbreos inconvenientes a fim de
que se dem as neeesserias providencias.
Portaria-iNomeando ao enente de I. Linha
reformado Joao de Siqueira ampello para
Instructor do Esquadro de Cavallaria da G.
N deste Municipio.
Ofhcio-Ao Commandante, Superior da G.
N. do Recife communicando-lbe a nomea-
co supra.
-Igual communicacao foi dirigida ao Ins-
pector da Tbezouraria da Fazenda.
com sementes, 3ti barr
ioosacas com farellos. 1 fardo com fazendas,
9 caixas com fitas 77 barricas com ginebra ,
>. tinas com bixas 1 caixas com agoade colo-
nia, 5 ditas coin mobilia 3 ditas com catan-
gas 1 fardo com amostras.
De Bremen.
5 Caixas com brins 9 fardos com lonas ,
4 caixas com pennas 76 ditas com vinbo ,
t pipas com ginebra 1 garrafo com amos-
tra ta dita jo barricas com serveja 45
caixas com dita 5o barris com alcatrao 5
pipas com vinagre la caixas com agoarden-
te 1 lardo com amostras t caixas com filas ,
2 ditas com espadas, 1 dita com aineixas ,
1 dita com conservas, loma e msica, tj
barricas com ginebra (Jqq garrafes vazios.
I da do manifest.
10 Barricas com ginebra t fardos com
lonas a5 presuntos a embrnlbos com a-
mostras 1 flaadres com bolaxinha.
A Pauta he a mesma do numero 183.
MEZA DO CONSULADO.
- A Pauta he a mesma do numero 199.
azeite para as luzes da Cadea desta Cidade tu-
do quem por menos fizer.
Igualmente hade ser arrematada ATe-
ricaoe revi/a cm todo o Municipio, Ribei-
. ra do Peixe deste Pairro de Sa.nto Antonio e
cas com polaca, o do rc|>ezo nos Assouguesdeste lairro e do
da Boa-vista ; os pertendentes devero com-
parecer na Caza de suas Sessoens hahelila-
dos com fiadores idneos na forma da Lei
E para que chegue ao conhecimento de to-
dos se mandou publicar o prezente.
' ecife em Sessao ordinaria de 23 de Selem-
bro de Joze de Barros Falcao de Lacerda.
Pro-Presidente. -
Francisco Antonio Rabello de Carvalho.
Secretario interino.
COMMANDO DAS ABMAS.
parlico dos negocios da jusli:-a reduzira' a
quella consignacao a importancia de reis
8tio;o-i5Uoag.
A commisso por tanto offerece as seguintes
emendas :
, Ao art. 3Em lugar de i,o35-02lUoag rs.
diga-seSb'orOJCoao, reis.
Ao 1 Em lugar de :<5;709U8oo reis ,
diga-sca5:3t;|Ll20ors.
Ao 4Eni lugar de aoo;oooUooo Ts. ,
diga-sei3o-,oooUooo reis.
Ao 10.Em lugar de ia;6ooooo reis ,
diga-se105600U000 reis
Ao i3.Em lugar de 274^5311100 reis,
diga-sei8ooo>Uooo.
Ao 17.Em lugar de aojoooUooo reis,
diga-se a:oooUooo rs.
Callao sobre a materia dirorcamento os Srs.
Peixoto de Alencar ministro de justica ,
Freitas, Monlezuina Ferrara Penna e a
discussao fica addiada pola hora.
O Sur..ministro da justica rctira-s com
a mesma formalidaile com que entrou; ea
discussao fica addida pela hora.
O Snr Presidente d;i para ordem do dia a
mesma materia do orcamento e a discussao
sobre as cloices de Scnjipe e levanta a ses-
sao pelas trez horas da larde.
PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 20.
Officio-Ao Commandanle das Armas que
pode expedir as convenientes ordens a fim de
se verificar^ passagem para o V Batalho ele
Artilberia a pe dos soldados da Companbia
HwuO .uCuTiG i i.lIKIMu y^uViiri dSurOC
zes Silvestre de Carvalho Ferreira e Tbe-
olonio Joze de Sania Auna ora destacados na
Provincia do Rio Grande do Sul.
Dito-Ao Director interino do Arsenal de
Guerra, communicando-lbe o couteudo no
ifcio si'pra.
Dito-Ao Commandante Superior da Guar-
da Nacional do Recife para mandar desligar
da mesma Guarda Nacional ao Guarda do 3.
Uataiho Joao iJiusj, que volantariamente as-
H-ntou praca na Companbia de Artfices.
Dilo-AoCommandanle das '*rmas, com-
inuriicando-lbc a exped a dabrdem supra.
Dilo-Ao Commandanle Superior da (luar-
' tusar do servico ordinario aos Gualdas do
liatalhoda I regueia de Tijucupapo .. que
c acho momeados Commissanos de Polica
EXPEDIENTE DO DIA i 8 DO CORRRHTn.
Obcio-Ao Exm. Presidente pcdindo-lhe
a expedicaode suas ordens para que fosse ar-
rancada e concertada a feixadura da porta
interna da prisao dos ealcetas no Forte do
Huraco e bem assim o concert da parede
do paiol do mesmo Forte pelo lado em que
dcsabou um quarto que llie era contiguo ,
lembrando que para taes concertos existia ali
o precizo material,
DilorAo Coronel Director do Arsenal de
Guerra mandando assentar voluntariamente
Sraca na Companhia d'Artifires ao Paisano
oaquim Grigorio offieial de carpintaria ,
visto ter a precisa aptido.
Dito-Ao Comandante interino do Forte do
Buraco., comunicando-lbe que fioava inlei-
rado do exposlo no seo olicio de honlem acerca
do montamenlo das lecas e da remessa da
Cabruna para o Arsenal de Guerra e nstru-
indo-o de que linha deprecado as precizas or-
dens para o con corlo da feixadura da porta in-
terna da prizao dos Clcelas e da parede do
Paiol arruinada pelo desabamento do quarto
contiguo.
Dilo-Ao Commandanle interino do Forte de
CORREIO.
Existe na Administradlo do Correio osoffi -
cios de interesses abaixo.
Do ^rezidente ao Ministro da Guerra inte-
resse de Manoel Joaquim Jorge.
Do dilo ao dito dito interesse de Joze Silva
Mendanba.
Do dito dito ao dito ditoxinteresse de Anto-
nio BernardinoReis.
Perante a Adiministracao dos Estabeleci-
mentos de Caridade se hade arremattar a
quem mais der as rendas da caza que oulr'
ora foi dos xpostos e as de N 17 na ra
do Fagundes, N 3 na ra de S Joze ,
e N 17 na ra de Manoel ( co as pessoas
que as prefenderem arremattar poderao com-
parecer no dia 7 do corn nle me, no brande
llosptaf desta Cidade as 4 horas da larde com
seos fiadores
Salla das Sesses da Administracao dos Es
tabelecimentos de Caridade a4 de Setembro
de iB-lg.
J. M. da Cnz.
Noticias Estrang-eras
RetrospectO poli tico.
O Morning Chronicle expressa-se da raa-
neira seguinte a respeito da (|uesto do Orien-
te Em quanto Mehemet Ali conserva a Syria
Do dito ao dito dito interesse de Roza Ma- ter a Turqua de sustentar um exercito as
ria do armo. fronteiras para conter em respeito o Bacha ;
Do dito dilo ao dito da Fazenda interesse de e a paz do mundo se achara sempre ameacada.
Antonio de Freitas Corroa. Assim a condiso sine qua non do desenlace
Do dito dito ao dito dito interesse de Joao final da contenda a evacuaco da Syria pelos
Repo Falcao. i Egypt'i08 > a Tua^se effectuaria vantajosamen-
! te assegurando-se a Ibrahim o governo do E-
' O Arsenal de Guerra convida a qualquer gvpto dep\)is da morle. de seu pai. O mani-
pessoa que queira fornecer velas de Esprema- feslo empenho de Mehemet AH tornar a au-
cete e cebo para consumo do mesmo Arsej thoridade hereditaria em sua familia c por-
nal queira comparecer a manha as onze ho- que deixaro de satisfazer a sua ambico neste
ras do dia para tratar do mesmo ajusto, particular! Seria esse o meio mais eflicaz de
Arsenal de Guerra a5 de Setembro de assogurar a paz no Oriente, e a inlegridade
183g. ; do Imperio ltomano.
Jflz Joaquim Coelho. As ultimas noticias confirmam o rompimou-
P* to das hostilidades. O exercilo Turco 00011-
O Illm. Snr. Inspector do Arsenal de Ma- pon quatorze povoaces do Districlo de Uraz
rinha tendo decontractar o fornecimente de na provincia de Ain-To. Hafiz Bicha d;s-
bom lijlo para as obras do mesmo Arsenal trbuiu armas e muni oes aos habitantes do
por todo o lempo quedocorror do 1. de Oulu- paiz e havia convocado os chofes das tribus
bro prximo al o fim de Junho do anno vi- aos quaos liberalisou muitos presentes O pro-
douro convida a todas as pessoas a quem tal prio chefe de Uraz linha reunido os seus salel-
oontracto convierocomparecerem com asamos- liles enearregando-os de mover a guerra s
lias no dia ah do correnle pelas 11 horas da tropas de Ibrahim Bach. O general turco
manbaa, na caza da Inspeccao acompanhadas btimou tambom aos seus soldados que fizssem
Gailni disondo-lhe que o Cabo do .' olaoa- | dos respectivos fiadores ; na certeza de que o fbgo aos Kgvpcos (pie oncontrassem ou que
monto llie entregara nao so a quantia do S,5oo 'contraolo ser realizado com quem por menos o^ aprisionassem. Ibrahim tambem soube que
saldo do ajuste decantas com a Tbezouraria no proco fornecer esle ob'jeeto. eineo esquadresda sua cavallaria rabe ha-
mez p. p. : mas tambem a qnanlia de reis! Inspeccao do Arsenal de Mariuba de Per-| viam sido lacados junto a Telbesciar por una
nambuco em a5 de Setembro de i83g
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
oSooo iniporlanoia da caulolla dos sidos
do Destamentp no correnle mez ficando res-
galada a cautella do mez anterior.
TI1EZ0URARIA DA FAZENDA.
Exri-:nii'KTF. no da f>..
OficioAo l'xm. Presidente da Provincia
informando o requerimento de Maria \ ieira
da Penha.
forca superior de infanlria eca\allara tur-
ca e oompletamonlc dcrralados. Elle ordo-
nou em consequoncia que avancassem selle re-
| gmentos de cavallaria e doze blerias de ar-
Em virlude do artigo 4fi da l.ei Provincial tilheria volante ; entrou em Telhair e deu
n. 73 de 3o do Abril do correnle ennb pela ordem a Solmao Bacha (o coronel Francez
Adniinislraco Fiscal das Obras Publicas Solves) que o seguisse com o grosso do exer-
se hade comprar a quem por menos vender os cito.
Diversis KeprrTicoenii.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
O Brigue I ul.eckem
Hamburgo e Premen
corronteCapilao Dase, Consignado a Kalke-
mann & Rosemundo.
Manifostou o seguinte.
genera] seguintes para a obrada Thezouraria
Provincial : a saber oilo taboas de forro de
loirov, seis ditas u assualbo de a5.
A. l'\ de Moura.
A. 1'.
Em vii-lude do artigo 46 da Lei Provincial
num. 73 de 40 de Abril p. p. pela Admi-
nistracao 1'iscal das Obras ublicas se hade
comprar a quem por monos vender os gneros
rr*i:iilcs para femecimentoda Ccsssss-his
Aurora, vindo de de Operarios, a saber do?e mcios de sulla da
entrado em do mala: quem a livere quizer vender pode di
rigir-sea Salla da sobredita Administracao pa-
ra Iratar do seo ajuste.
de annrplbnr-
se aproximasse
l nprava-s
aos Dardanel-
l'e Hamburgo,
com ferrajens ,
38 Caixas com ferrajens 1 barril com
dita 1 barricas com obras de lato 18 cai-
xas com utensilios para chapeos > fardos
com ditos barris com bixas 8 dilos com
!eo do linha a 4 ditos com alvaiade
dilos com drogas 4 eaixas com ditas-, 1 dita
com pnnaa 1 dila com vid ros, 1 barril rom
rolao 1 t barricas com sevada 6 ditas com
tgtm mineral 5o barris com manleiga 4
'ariicas com serveja a4 caixas com fazondas .
ai
P.REFEITURA.
PARTE DO DIA 25 DE SETEM3RO.
Illm e Exm. Snr.'Parlccipo a V. Exc.
que das partos boje receladas nYsta Secretaria
consta nao ter occorrido novidade.
EDITAL.
A Cmara Municipal desta Cidade do Recife.
Faz saber que no da 3o do correnle so ha-
de arrematar por lempo de um anno ; limp.o-
a ditas com honets ai i barricas com farinha
de trigo ia caixas com miudozas gt fardos za das j Pontos do Recife Boa-vista Al'fo-
de dous Distritos da mesma1 Freguezia con- com papel i caixa com carneiras i dita gados e Motceolonib e o fornecimento de
Dizem que dous navios Inglezes da esquadra
surla em Sicilia haviam rcoobido ordem de
partir inmediatamente paraSira a fim de ob-
star a que a esquadra Oltomana passasse alem
de Ourlacno caso de fazer-se de vela. I m os
fins de Junho consta va em Marsclba que um
oficial da esquadra do Almirante Lalande es-
ticura de Ourlac noticiando que se tinham
receido oficios de grande importancia e
que baria m-Hom
que a esquadra
los.
O discurso pronunciado pelo Marechal Soidt
na Cmara dos Deputados de Franga em 28
de Junbo foi transmitido corle que se aeha-
va em Newilly e tinha-se oulro sim submet-
lido em minuta ao consolbo de ministros a pe-
sar das queixas de Mr. Teste que senta pe-
sar ao ver que as expresses do Marechal iam
de encontr s suas asseices feilas na tribuna.
Todavia Soult llie impoz silencio com um ges-
to mu expressivo deque usa frequentemente ,
declarando com a sua energa mililar que era
[ireciso icparar os erros do seu collega. Se-
gundo as mstrueces de urna alia personagem
deridiii-se adoptar um tormo medio entre
oque avancaram Soult e'Pesie a respeito do
traclado de 7 de Marco, insecindo no discurso
do Presidente do Conselho um paragrapbo a-
1
M


DIARIO
D
lheioadiscussfo. Em qiianto s declaraces
ddgBTnete concernents Hespanha s po-
demos reputar dragoneo oque expendeo o
Marcchal V ,s. M Passy e Dnfa.ue aven-
turaran, suas palavras e disserta ram como
wjrtidodeconaei'varasua posicao individual.
rilesadquirirn! m consequencia o dcslavor
dos ulico*, evo-se tornando inooramodos pa-
ra o re cidadao que nao deixai de apron-
tar a pjimeira occasiao de se desaser dellcs.
Escrevem dedillerentes pontos da Franca
qe anda se nao tlnh'am visto tantos rigpres
da polica para com os viajantes como lia ago-
ra. Sao examinados com a maior atlenco os
seus passaportes passao por inspeccao assaz
morosa confronta-se os.signaes particulares
do individuo, e procura-se divisar no sem-
blante inqmetacao ou perplexidade para pre-
textar urna detenco que se verifica sem he-
sitar.
Consta por via de Nova York que o general
Santa Cruz para por termo ;i guerra e i anar-
cInaaFxIicou o cargo de supremo Protector e
de Presidente da Repblica de Bolvia. O
general Arista dirigiu urna proclamaco aos
negociantes de Tampico convidando-os a e-
. vitar a calastrophe que lhes est imminenle
por effeilo do assallo que vai dar-se a essa
pra$a. Os cnsules estrangeiros residentes em
Tampico r. ceberam urna circular do governo
IV'exicanopara que no termo de q'uinze dias
-ponham em seguranea os seus compatriotas,
e suas propriedades ; nao devendoqueixar-se
no caso de desprezarem o avizo. Buslamante
com as suas tropas achava-se em 18 de Viaio a
tiro de canho de Tampico. Por noticias de
Montevideo se sabia que o cnsul Geral de
Franca em Buenos Ayres se preparava a partir
fara a Europa a fim de expor ao Governo
'rancez o esjado dos negocios dessa repblica.
As tropas insurgidas de Corrientes haviam si-
do batidas pelo general Rosas ; e julga um pe-
ridico inglez que esta derrota que deu cau-
sa a espalhar-se o boato de um revez'soffrido
pelas loicas Francezas da esquadra.
O Imperador de Austria renovou as suas re-
laces diplomticas com o Rei dos Belgas se-
gundo consta pela Ga/eta de fienna. < orno
Leopoldo accedeu as exigencias das cinco po-
tencias.pratocolisantesjulgaram que era digno
de ser em tratados com alguma consideraco a-
quellesquese acbam empenbados em promo-
ver por toda a parte as hostilidades contra a
liberdade e independencia dos povos.
Por circunstancias imprevistas se desfez o
casamento do Conde de Lecce ,. irmo do Rei
de aples^ com a ilha da l'uqueza de Ber-
ry ; e em virlude deste successo deve a prin-
cesa regressar Allemanha por via da Sicilia.
As folhas.de llespanha alcancam at 12 do
corrente (Julho.) O duque de Victoria nao
clava accordo de si: permaneca em Amurrio
niui disposlo a continuar a passar naquelle
ponto a estaco calmosa. D Carlos tinha par-
tido para Onale com o fim de dar gracas vir-
em pelo feliz parto de sua segunda mulhera
'rince/a da Be ira.
As cleices oceupam todos os nimos v e as
intrigas cada vez se lornam mais activos ; e
suppunha-se que apezar dosexfor os do go-
verno os candidatos da opposi^o triumpha-
riam em muitos circuios eltiloraes. O Conde
de Olalla tem representado ltimamente papel
conspicuo na direceo do gabinete ; par. ce que
o Sr. Prez de Castro recebe sem esculpirlo
todas as inspiracoes desse retrogrado e eis a
raso porque o povo manifesla um geral des-
contci.lamento contra aquellos que dirigem a
nu do estado.
as Cortes Portuguezas cOncluiu-sc a ques-
to do agio e os seus trabalhos devem termi-
nar com bem pouco l'ructo para a naco que
Bnda dcsta vez fica sem 01 (amento sem le
de luraes sem empreza de estradas no Minho
te na Extremadura e finalmente sem urna boa
le de laiu amento da decima lo urgentemen-
te reclamada.
i* Nscicni de Fisbcade '-. deJulho-"^
E
PERNAMBUCO
mos a verdade tem neeessidade de ser a per- j te pura e innocente.
ji'icoada pela instrueco e pelo uso do mundo. I Nao me pertence dcidr, mas nao poeto
Ella de todos os lempos e de todos os paizes deicbar de crer que a pulidez tira a e aquillo que ella Ibes pede prestado to gem da virtude 5 que ella limitada no uso ,
; e que qu 111-
luosa
a quantia de vinte cinco mil rs. que resta do
diuheiros que pedio em itf.J4 ao &' J- C. S. ,
e se acaso o nao fiaer no prazo de oito dias ,
ver o seu nome por pvIcuso publicado.
SZr" JSn ra eslreitado Rosario no lerceiro
pouco. cssencial que ella se persebe atravez que Ihe proprio vrt
do estilo anligo e dos costumes os mais eslan- do presta o seu servi o a o vicio perimla andar dos sobrados por cima "da ctica /per-
genos A lisonja nao e menos ,,alma nem a sorte das melhores cousas, rujo uso tem cisa-se de urna preta para, o sen ico interno e
menas ndependcnle dos lempos e dos logares, sido corrompido pelos bome.is. A Ibrmosura
pois que as paixes que a produzem tem o espirito o saber em a palavra todaas
sido sempre e serijo existentes no mundo, creaturas nao sao muitas vetos empreadas a o
.race que as condix.es elevadas dever.-se- mal e por ventura perdem ellas poruto a sua
ao garantir desta oa.xeza mas encontro-se bondade natural ? Todos os abusos nuenas-
hsongeirosem lodosos estados: quandooes- cem da polidez nao impedem que efla deiie
pinto e o uso do mundo ens.no-nosa enea- de sercssencialmente um hem tanto em sua
par este deleito com a mascara da polidez origem como em seus eieilos
tornando-nos agradaveis elle se torna mais simplicidade nao alterada po
pernicioso; porem sempre que elle se mostra Parece-ara tambem
as claras, inspira despiezo e disgoslo ,
mesmo s pessoas, em favor de quem
i<> ;o (pie sua
por nada de mo.
ipie a polidez se
exerce com maior frecuencia com os homens
em geral, com os indil renles do que coin
por tanto a polidez que sempre os amigos ; na casa exlranba do que na pro-
al nda
seem-
agiada e que e sempre estimada. < om ef- pria sobre ludo, quando o hornera tem fa-
eno, se julgarmos da natureza da polidez pe- milia com seu pue sua-mle sua mulher ,
lo termo, de que nos servimos para expri- seus filbos. O liomem nopolido com sua
mil-a nao poderemos fazer d'ella outra idea amante sim lerno apaixonado raan
que naose a innocente, e louvavel. Polira A polidez nao tem logar coin pae com mu-
obra na liii'{oa;em dos artistas
1
" I.....--------mm~ w... v() .. ^-^V. |*M^ -WIIl lllll
e tirar-lbc lber;a estes en tes som i> d.vedores d outros sen-
o-que ha de rude e ingrato, e dar-lhe um timentos. s setimenK.s vivos, .n,e marc.ioa
lustre e belleza deque susceptiva a mate- inlimidade e os vinculo do parerrtesco
na- queacompe; em a pahvra pulir dcixo pouco polidez. E' aqualidade ik.u-
acabar e aperfeicoar. Se dermos a esta ex-
presso um sentido espiritual incontraremos
tambem o bom e o louvavel. Um discurso .
um entido polido maneiras e conversacoes
pulidas ludo i-lo nao mostra que estas eou-
sas sao exemptas de orgulbo, rudeza e d'ou-
tros defeilos contrarios a o bom sensoe so-
ciedade civil, e que ellas sao revisadas da
docura. modestia e da justica que o espirito
procura e de que a sociedade tem preciso
para ser tranquilla e agradavel ? Todos estes
poi
coconhecida dos salvagens. Ella nao habita
nos bosipies entre os homens e as mojheres
atrae, que vivem si'i atreges a o cuidado de
proverem s suas precises : e entre os povos
civilisados ella muitas vezes nao mais que
a demonstraco' exterior d'ua benefi
que nao existe no coracao
(Traduzidode Diderot )
ucencia ,
TIIEATRO PL'Bf.If'O.
(hegou finalmente de Lisboa a grande Peca
eleitos ,'ensenados em seus justos limites por Joao de Calais que o Emprezario havia
ventura nao sao elles bons e nos nSo ensino mandado buscar com todo o empenho nao s p da ponte da Mai'dal.
a enurtllir flll fl nanea ,..,,. o nnmliii. .________._____ !__..'. 1 1 .V
preta para, o servico interno
externo decaza : quem tiver para alugar diri-
ja-se ao nicsino sobrado.
C?- A o dia >. para 3 desappareceo urna
lancha oliada de preto, com siuta branca a
qual eslava amarrada no fim dos aliccrcesdas
obras do Sr. Cunba confronte a S. Francisco:
ijuem della souber dirija-se a ra larga do Ro-
sario venda () oito, quesera recompensado.'
ir/" Precisa-se de u'm inenino porlugue/. de
doze a quatorze anuos de idade para eaixeiro
110 mato; ra o respo l). cinco 1 andar
fc^ Precisa-se de um ander de um sobra -
do no bairro de Santo Antonio nao sendo nos
A Ogados nem as Cinco-ponlas ; annuncie.
tJO^" Ctaem precisar de um rapaz que sabe
ler escrever e contar para quaiquer arru-
ma o de loa, de venda ou de armazem ,
tendo baslaute pralica dos dois piimeiros ne-
gocios o (pial d fiador sua conduela an-
nuncie ou dirija-se a caza do Sr. Albuquer-
que na ra do liosario.
Precisa-se arrendar um sitio na Matriz
da Vanea que ten ha casa de v i venda ar-
voredos de l'ructo e trras de plantar cana e
roca ; quem tiver annuncie.
S^ Quem aiinuuciou querer saber a mora-
dia de Joaquim d'Albuquerqu e Mello diri-
ja-se ao largo do Livramento loja de fazenda
U. nove.
O- ^.Hiem quiser comprar um seliir. anda
novo pois s lem urna viagem dirija-se a
ra de Sania Tbereza casa terrea junio a obra
da mesma Igre,a q'achara com quem tralar.
i^r Aluga-s
se urna casa sem o quintal, ao
Magdalena da parta do no-
que a causa que os produz nao por ser urna historia milito conhecida e a- ente; ra da Florentina sobrado ao|K-da
deixaja de ser tambem boa ? precavel pela sua ternura e enredo como man- al as nove Imras do dia e das 2 as 5.
Ifaose, se conheco perfeitamente a poli- por suas bullanles secuas. O Emprezario a tzr Deseja-se fallar aos Srs. Antonio Paz
dez mas a o meu ver ella, na alma a tinha mandado busca
-.v .v. ruis, inui mina inuiiuuiio uuscar para Beneficio de sua de S Brrelo Antonio ereira de Aguiar
nchnapo doce e bem fazeja que rende o es- Senhora ; o que ter lugar no dia 8 de Outu- e Bernardo Jos Ferrc-ira ; queiraa por obse-
pirilo aliento e I he faz descubrir com del ica- bro os preiendenles a Cainanles e hilhetes quioannunciar as suas moradas
deza ludo quanto diz respeito esta inclina- podem dirigir-se caza de sua habitaco junto 1 XZT Arrcnda-se um armazem com com-
cao tanto para scntil-o 11O que est fora de aoTheatro, pois os seus muitos afazeres e modos pira familia quintal e cacimba no
nos, como para produzil-o segundo a da Beneficiada Uranio do lugar a convidar qual Se acha una armaco de venda sito nos
sua capacidade ; por islo que me parece que os seus protectores em suas cazas. JAlfogados segundo sobrado depois da Igreja
a po idez assim como o gosto depende an-----------------;-------------------------------------------- de S. Miguel \ trala-se no mesmo ou ha ra
tes do espirito que de suaextensao ; e que, AVISOS C*\!S(>s. do Qucitnado segundo andar I). desenove.
assim como ha espintos mediocres que lem _________________________________________ %~r Os Srs. Antonio de Castro
o gosto mu seguro em tudo quanto clles so ser Roga-se a quem vr achado, ou a Manoel dos Santos Lins Bandeira ,
c-apazes de conhecer conteos elevadissimos, quem souber onde paran nina travede trinlae Pereira de Mendona Antonio da Cunba Ri-
\ ianna v
Manuel
nassemosmiudamente quanto se faz sentir es'a Typ. cerlo deque receber o achado ese lo Muniz Capitn v a noel 1 ereira de vello,
falla de polidez e quanto se nos permil- pagar;! quaiquer despeza que houver a respei- Jos da Silva de Almeida e oo Jos Sald-
lido fallar assim ella embelesa tudo quanto to. \ nha Mariuho queira aniuinciar suas mora-
toca. Que attenco no preciso ter para pe- tir Arrenda-se o sitio do Piza annual- das para se tratar negocio de interesse.
nelrarrr.os as boas cousas emolas em a capa mente ou pelo lempo da (esta i com boa caza O" Oflerece-se urna pessoa livre para o
grosseira e mal pulida? Quanlas pessoas d um de vivenda aores de fnicto", terreno para ser vico de urna caza de familia de portas a
mrito solido, quanlos escriplos c discursos plantacoes banlio dentro de caza e muilas dentro, sabe lavar e engomar tudo com mui-
hons e sabios y que se desprezao e evita.) oulraspropouoes de interesse e recreio. Na la perleiro e asseio ; quem della precisar di-
ecujo mrito s se pode descubrir com traba-, ra da Cadeia defronte desta, no Bairro de rija-sea ra por delraz da Penha U. dez que
lbo, e por um pequeo numero de pessoas Santo Antonio sobrado de 5 andares que foi abi acbar. com quem tratar,
porque Ibes falta esta amavel poKdesf lelo do Mayer. CT Aluga-se para passar a fesla ou ven-
COnlrario o que ha que nao possa por ella ter ssi" O abaixo assignado declara que fica de de-se urna casa terrea com dims sal.as grandes,
lodo o valore mcrecimento .- Um gesto, a nenbum e eilo a Procuraeo baslmile que quatro (piarlos, cozinba fra uin quarto
palavra o mesmo silencio, em fim as me- passou aoSr. Manoel Paobeco Barbosa; por contiguo a enzinha que serve para escra\os,
ores cousas guiadas pela polidez sao sem- ha ver promovido em seu nome execneo con-; um grande quintal com algumas arvores de
pre accompanhadas de gracas e vir a serjior Ira o Sr. Joio Antonio Coelho, por duas letras, j frueto, e fica o desembarque, e banho
Variedades
sua virlude muijas vezes consideraveis Coin no valor cada una de imsnta mil reis eslan-
effeito sem la I la irnos no mais de que uso do ellas com o jierlence ao Sr. Barbosa, sem
signas ve/es nao vm a ser este silencio pulido ser o abaixo assignado responsavel pela boa ou
as conversacoes mesmo as mais animadas? m cohranca ; por issofaz cerlo que lem de-
E'ella que poe termo szombarias, preci- sislido os poderes que por ignorancia havia
smenle na occasiao em queesli.s nao pode- da lo ao mesmo Sr. Constantino Gomes de
rio deixar de ser picantes e que finaliza os Carvalho.
discursos, que appresentario mais espirito s^- 1 recisa-se alugar urna casa terrea sen-
queas pessoas com quem conversamos nao do na ra da Cadeia ou Cabug, ou pcrtodel-
dezejao encontrar nos outros. Este mesmo si- las, pagando-se bom aluguel, c mesmo adi-
iCncic nao reprime tubia vezes e p0|>o amando quem ii\er unnuncie.
silo
no
POLIDEZ.
Para descobrr a origem da polidez seria
preciso saber definil-a exactamente, o que
dificil. Ella tem sido sempre confundida com
acivilidade, e com a lisonja, das quaes a
primeira boa porem menos cxrellenle e
menos rara que a polidez ; e a segunda ,
m c insupporlavel quando a polidez Ihe nao
presta os seus adrados. Todos saocapazesde
aprender acivilidade que nao consiste mais,
que em certos termos e certas ceremonias ar-
bitrarias sujeilas como a lingoagem a o
paiz e s modas; mas a polidez se nao apren-
de sem a desposico natural, que, afallar-
imiitas respostas ebeias de fogo logo ty Hoje pelas lies horas da tarde ha reu-
que estas jiodio vir a ser ridiculas "ou perigo- niao da Meza ('eral em o Consistorio da li-
sas, ou prolongando milito os cumprimentos mandadede N. S. do Ter o ; por isso aviza-se
ou evitando algas disputas' Este ultimo aos Irmos da mesma para comparecerem a
uso da polidez Ihe d um grande valor pois fim de ser decidido negocio de grande mar-
que coulribue a entreter a paz e que por este tancia.
motivo vem a ser se ouso dizel-o a espe- lj- Offerece-se um porluguez de idade de
ci de preparado charidade. E anda mu 56 annos viuvo, para administrador d'algum
glorioso polidez o ser ella empregada nos es- engenho 110 que o mesmo j foi empregado
triplos e nos discursos de moral ainda mes- onze annos ; tambem se sujeila a ser eaixeiro
monos da moral christa que diminuc de de casa de purgar, c al mesmo aspr estilla
algum modo o peso e a austeridade dos pre- dor mas s aeccitar quaiquer dcstasoecupa-
celo e das correcces as mais severas Con- cues para engenho perto desta Fraga ; annun-
fesso que esta mesma polidez sendo profana- ce.
da. e corrompida, vim# ser muitas vezes i cy Em dias da semana passada perdeu-se
um dos mais perigosos instrumentos do amor urna peona lapes de prata ; se quem a achou
proprio mal regulado ; mas com dizer-se quiser restituir pagando-se o achado ,
que ella corrompida por a cousa exlranba,
prova-se plenamente que ella naturalmen-
ja-se a ra eslreiia do Rosario I), ai.
fundo do quintal defronle da Igreja de San-
ta Tbereza em Olinda quem preledel-a
dirija-se a ra d'Agoas-vndes lado de N.
S. do Terco casa terrea duma pona e du-
as janell.is que se dir quem a dona.
tf Peante a Meza actual da Irmandade
do Apostlo S. Pedro desta (.'idade, e do lllm.
Sr. Ir. Juiz doCivel da 1. \ara se hade ar-
rematar a quem mais der as rendas das casas
de seu Patrimonio portees anups ; sendo as
seguinies f'aieo de S. Pedro 6 moradas de
casas D. 10, 11, ta, ii 1 ^ e 15'eco
da N iraco urna dila D. 38 -Ra de Hortas ,
dula ditas D.ue aJ Beco do Lobato urna
dita I), a^-Ra do Padre Floriano duas
dilas D. 19 e ai Ba do Nogueira urna
dila D. o. Defronle do Quartcl da Polica
nina dila D. 9 Paleo do Hospital do Paraizo,
urna dita D. 10 Ra Velha da l'oavisla du-
as dilas D. 14 e 38-Ba doArago, una
dila I). 1 Ra da Gloria urna dila D. 9< -
Ruada Senella velha do Recifc, urna dita
O. 4o. = As pessoas que as quizerrm arre-
matar poder comparecer no Consistorio d
mesma Irmandade no dia 06 do corrente mes
de Selemhro pelas 9 horas da manh com os
seus competentes (adores. Consistorio da Ir-
mandade do Apostlo S. Pedro a 1 de Setem-
j bro de iSig -O Padre Vicente Pereira da
J
SST Roga-sc ao Sr. F. L. L, baja de pagar i Silva Guim'aracs, Escrvo.


DIARIO DE PERNAMBCO
pra 10 ditas 3 accoens de entre-as quaes du-
as verdes com premio infalivel ; quem com-'
prar.2o ditas tero cinco actoes d'entre as qua-
es i com premio infalivel e urna ac3ao ama-
relia tambem com premio certo.
O menor premio que possa tocar a urna acco
gratuita he de 600 ris e a urna acco ama-
relia de K.iooris, mas estas duas especies de
ucces gozao da da particular vantagem de
contribuir urna extraccao particular, e s
1 ara ellas d <3 contos 333,000 ris 8 con-
tos <.<3,000 ris, 3 contos 33,ooo ris, um
cont Gtb.ooo ris (3*,ooo ris Ac. e como
todos entro tamhem na. extraccao principal
segue-se que muitos d'entre elles ganharao
mais de urna vez.
Andar a roda definitiva e irrevogavelmen-
te no dia 14 de Novemhrodc tii.iociti Vianna
d'Autria na presenca do Publico com todas as
formalidades do costume, e debaixo da garan-
tia do Governo. Os Snrs. N. O. Bicber ( ompanhia de Pernambuco, esto incumbidos
da venda no Brasil dcstas ac.ocns cuja- au-
lenticidade be provada por documentos que
se acb:Io em sen poder passados pela compe-
O accionista das cautellas correspon-
dentes as tres loterias avisa ao publico que as
Todas Ja Lotera da Boa vista Corren imprele-
rivelmente no dia 7 de Outubro conforme
annuuciou o Sr. Thesoureiro por isso avisa
a os apadronados desles jogo concorrao a com-
pra das cautelles da mesma Loleria as j pon-
tas U. 9.
Avisos Martimos.
PARA ORTO DE JANEIRO com escala
pela 'alna o I aquete de Vapor da Companbia
Brasileira -Paraense-, que deve ebegara
este porto de Inglaterra at o fim do corrente
inez ; quem quiser ir de, passagem dirija-se
a os'agentes Me Calmont PARA O RIO DE JANEIRO tocando por
Macei e Babia o Paquete de Vapor Marahen-
se que deve ebegar dos (ortos do Norte al
o dia de Outubro ; quem quiser ir de pas-
sagem dirija-se a Wcj Calmont & Companbia
na cliegada do dito Vapor.
I'ARA CE.vRA* Muranhoa Far um dos
Paquete de Ya|>orda Companbia Brasileira ,
o qual deve ebegar dos portos do Sul at o fim tente Authoridadc Brasileira env- Vianna da
deste corrente mez ou principio de. Outubro; Autria.
quem quiser ir de passagem dirija-se a Me Urna lista ofheial dos premios ser por elles
Calmont & Companbia na ebegada do Vapora rcmettida seu tempo a cada comprador de
PARA O RIO kE JANEIRO o' Bcrgantim accoens. Os mesmos Snrs; se incarrcga de
Brasileira Jpiter, por ter melade de seu promover depois o pagamento dos premios em
carregamento prompto saldr com multa dinheirodeserte que a grande distancia em
brev idade ; a fallar com o Capitao Jos Xavier nada influir sobre a marelia data operacao.
Vianna ou na ra do Vigario n. 7. A venda das ac oes S(S ter Lugar at o dia i.
FRETA-SE para qualquer porto da Euro- de De/embro de i83o. Quem desojar mais
pa o mnito superior Briguc Ingle/. Espcranca, particulares escUrcctrentos sobreest venda ,
Capitao Joao Mackie de primeva classe, dirija-se a os Srs. N. O. Bieer.
forradoe encavilhado de cobre-, os prelen- ci>* MctOS billictcs (la Lotera da
dentes dirjo-sea Me. Calmont & Compa- Boa-VISta.a 3s8Ao : tiesta Typo-
nhia. ,. ., .1
PARA O CEARA'e Acaracu' a velleira gra-
Sumaca Feliz Americana sabe al o dia a *&" Um preto de nacao muenmhique bom
do corrente 5 por ter seu carregamento quasi senador e tem muito boa figura ; na ra da
completo; quem quiser carregar dirija-se Alegra casa confronte a nm porto.
a Manoel Joaquim edro da Costa. S--"'. I mi mesa grande ordinaria, e urna
PARA TRIESTE saldr com toda brevida- du/ia decadeiras azada ; na pracinba do Li-
o telleiro Brigue Inglez Cliase Capitao lit-
chei de primeira classe forrada e enea vil lia-
do de cobre, ainda precisa de alguma carga;
quem quiser carregar ou bir de passagem di-
rija-se a Me. Calmont & Companbia.
PARA LUERPOOL a Galera
Emilia de primeira classe ; quem quiser car- Roza 3i Irma o
regar- ou ir de passagem dirija-se a Me. W Urna escrava creoula de idade de
Calmont & Companbia. annos bonita figura, eo/inha sufrive!
S23" Compendios resumidos de Geografa
reeentemente impressos nesta Cidade uteis a
quem qnizer adquirir conhecimentos deste es-
tudo em breve tempo, pelo mdico preco de
00 reis cada compendio : no atierro da Boa-
vista it, e ra'do Collegio botica Deci-
ma 5.
ss?~ Um ptimo cvalo de carro bastante
gordo pelo commodo preco de cem mil rs. ;
110 a l trro da Boa vista loja de segeiro France-
is Emilio.
l~z> Na ra Direita venda da quina do
beco de S. Pedro I). 26 sacas com arroz a
mOOO.
Ej- Urna prela natural do Cear de ida-
de de 18 annos engommadeira e propria
par todo o servico ; na ra da Cruz n. 22ca-
sa de Manoel Ribciro da Silva.
tS" Urna venda com menos de 100,600 de
fundo, na estrada da ponte de Ucba na I
quina do beco da capunga ; a tratar na mes-
ma.
ST7" (Jmmolatode idade de 18 annos de
bonita figura; no principio do atierro dos affo-
gadus o (aliar com Silvestre Joaquim do Nas-
eimento.
C7"" Urna porco de ornamento de missa,
J branco com sabaste encarnada rocho com se-
llaste venia edois ditos ia u'zados branco e
outro
Poldros de muda e sem ella e alguna
quartos; napracada Independencia das 10
boras da manh as" 1 da tarde.
CF" Um negro da costa de idade de 3o an-
nos muito sadio e forte propria para todo
o servico, da-se por 2 "0-000 ; na praca da
Boa vista no segundoandar do sobrado defron-
te da botica do Sr. Victorino.
C&- Meios Bilhetes da Lotera da Boa vista,
a '8 o ; na ra Direita venda I), o que foi de
Jos da Penba e na loja de fazendas D. K.
tT Urna casa de sobrado de um s andar,
no beco do sarapalel, bem construida e inda
nova, toda envidrassada D. 6 ; um sitio
na estrada do arraial, que vai para o montei-
10 com casa de vi venda de pedra e cal com
cacimba de boa agoa pomal de larangeiras ,
e outras muitas fruclas e Ierras de se plantar
pelo invern toda qual idade de lavoura tam-
lieni se b vpotbeca a mesma casa de sobrado ou
o dito sitio, a quem quiser dar 800,000 por
um anno a premio de um e meio por cento ao
mez; a quem convier qualquer dos negocios
dirija-se a ra estreita do Ro/ario D. 22.
r" Meios Bilhetes da Vatriz da Boa vista ;
na ra do Cabug loja de relojoeiro junto do
Sr. Bandira
tSF" Urna morada de casa sita no beco da
bomba D 5 com um sotao, quintal cacimba,
rocbo estolas brancas e rochas para e com porlo para a mesma ra ao.p da mes-
administracao do Sacramento urna opa da j ma casa ; a tratar no atierro dos abogados de-
Irmandade'dos Passos de gurguro rocho ; | fronte do viveiro do Muniz ao p da padaria
na Solidade sobrado contiguo a Igreja a fallar nova.
com o sacrislo da mesma Igreja na mesma
tSF" Ou alugao-se 2 escravas que sabem fa-
vramento loja I). >.
tZJ~ Urna rotula quasi nova por preco
commodo ; na ra doRangel venca do liento.
casa se faz todo qualidade de ornamento para zer todo o servico de urna familia e um pre-
Igreja. | to para o servico de encbada ; as 5 pontas
V~ Boas fitasde garzc de varias- cores de D. ?3.
200 a 4oo rs. a vara agoa de colonia a 120 | CT Urna tipoia nova com rede e todos os
lamparillas para seis mezes a *o rs. a caixa', ses perlences ; no atterro da Boa vista D. 56.
sabonele para barba a 400 a duzia afiadores' C^* Na ra nova defronte da Igreja de N.
denavalhasa 3io, e outras muitas miudezas S. da Conceico, na loja de Joaquim Jos
por preco commodo ; no atterro da Boa vista Pereira 22 agoa para empretecer os cabellos
D. 16 da barba e da cabe a e na occazioda com-
er No armazem de Antonio Joaquim Pe- pra se dar o methodo de aplicar.
reir defronte das escadinhas da Alfandega ,
por preco commodo caixinbas de charutos ,
ditas com cha latas de duas libras com p da
Cacboeira c sevada nova a retalbo.
;w VinhodcEbampagribe de Bordeuax,
e de todas as qualidades queijos londrinos
Jscravos Fuidos
tST" Fugio urna negra de na cao angola. de
nome Graca no dia >o do corrente alta ,
seea do corpo sem peitos rosto comprido
C7* Urna preta de mielo ds 8 annos de .(".."......^ fuaijua vmuti,
idade, co-inhao diario de urna casa, e he presuntos inglezes ltimamente ebegados, ca- bem preta, com um buraco na orelha
PARA TNERPOOL Galera Inleza boa-lavadeira ; na ra da Cruz n. 28 casa de bos de linho lonas, fiodevella. carne de da bem grande, apalpando-se sobre o peito
n *- acha-se um calombinbo com vestido de chi-
mprido ,
elquer-
camisas
porco e de vacca salgada em barris
finas de linho e de madapolao conservas de la azul velho saia de ganga encarnada; quem
(ar.ieede peixeem latas, cha isson e perola a pegar leve fora de pOrtasa seu Snr Do-
casas .' rliarntns minos da Silva Mota, n. i7a, que ser
ruada Gloria casa terrea de < portas piuladas "escjvas de cabello para lavar casas ,; charutos niingos da Silva Mota, n. i7at, qui
de verde, defronle do sobrado do francs que da Havanae da liabia genebra emcaixas de recompensado.
deslila agoa-ardentc.
zj~ Meios Slbeles da Lotera da' Roa vista
'ou no armazem d-j .Vendes ta a 4ooo ; na pracinba do Livramebto De-
cima 2J.
ia frascos agoa ardente de franca falo para ^3" Fugio no principio do corrente um es-
marujos, e ou tros gneros por preco comino- cravo de nome Alonio estatura baixa cheio
do : na ra da Alfandega velha n. i. do corpo ; e com a roupa su ja camisa.de
PARA O ACARACU'com escala por Ce-
ar segu com toda brevidade possivel a Suma-
ca Ave Alaria., c inda recebe alguma carga
iniuda ; quem quiser carregar falle com o
A cslre a bordo ,
& Oliveira ; na iuado Vigario.
FRETA-SE para Liverpool
porto da Ki
primeiracl
Me. Calmon: ~
-------------___-----e ^ ------------------------ largado Roza rio sobrado de r.m andar defrou-j 3~r" Superiores queijos do serlao do seridj nome Antonio de nacao cacange bonila fi-
LCI lU te do becodopcixe I rilo por cima da venda de asnear branco vinho do porto, toucinbo gura altura regular tem na. face esquerda
Manoel Jcs da Franca cuja tinta he da que nianteiga ingleza e todos os mais gtfnos de urna sicatriz abaixo do albo cara redonda e
SS7" Que fazem Jorge Deane (S Companbia, se vendia na rua da senzala nov.i sobrado da venda mais barato de que emoulra qualqner bastante carnuda olhos grandes nariz cha-
r interven (fio do Corredor Oliveira de viava fallecida de Jps Vital Ferreira Pinto, I parte i na rua do Rangel venda D. 1.4, to begs grossos cheio do corpo, nemas
1 completo sortimenlo de fazendas Juglezas preco a 00 rs. a garrafa levando a gnala Chapeos de seda da ultima moda para grossas levou vestido camisa de chilla e
por
un
sexta fe ira < de Outubro pelas 10 horas da e sem ella >-o.
manb no seu armazem da rua da Alfande- 1 $3- Um cabra de idade de 18 anuos
ga velba. |to proprio para pa.'em ; na rua do Torres no
t-r Que fuzem Jones & Edward por in- sobrado defronte da traaeeira da casa do falic-
tervenco do Correlor Oliveira de um per-jeido Antonio Marques da Costa Soares.
mui-
pe
Senbora cambraias bordadas a niao paia
vestidos cambraias lavradas mante etas ou
calsa de metim pelo ; quem o pegar leve a
rua Direita sobrado de dois andares da qui-
feilo sortimenlo de lazendas mglezas sexla
feira j; do corrente pidas .0 horas da ma-
nh no seu armazem na rua do trapiche novo.
c
o 111 p r a s
S~?- O Commandante do Corpo de Polica
compra ca\allos novos, grandes e gordos pa-
ra o esquadrao de primeira linha e codlpa-
nhiade cavallaria do mesmo corpo; quem os
tiver diri;a-se a secretaria respectiva das y bo-
ras do dia as duas da tarde.
SST Lma prela de angola
Vendas
Com aulborisacao de S. M. o Imperador da
Austria
Venda por Accoes dirigidac vigiada pela alia
Cmara ulica da Fazenda da magnifica Pro-
priedadede GROSS-ZdeRAU, na Bohemia ,
com jardins edificios accessarios campos ,
bosques, vinbas t-\c. avaliada judicialmente em
7 5^ contos >6 # ruis.
Esta venda com prebende mais ^552 pre-
mios de i contos JJ 000 ris, jo contos de
r.'is oito euiitos 3,000 ris, tres contos
3 3,ooo um cont 6bC,ooo, um cont de
t! 6,000, 5,opo de. &c. cuasoni-
reis
mase eleva a iri contos b',000.
Preco de cada una accao dez mil ris.
A quem compra 5 da-se gratuitamente urna
teco verde com premio inaliivtlj quem com- mandioca muito fina e feita na Muribeca
que sabe bem
cozuiliai o diario de una casa e muito boa
engommadeira ; na rua da Penba 1). ti.
Un troca-se duas (scravas ladinas, urna
representa ter annos de idade e. a outia
de' a 5 annos por esclavos machos ; em lo-
ra de portes 11. 64.
8^. Una -.reta de nacao de idade de 98
anuos, engomma rozinhao diario de urna
casa e boa lavadeira ; em fora de portas
casa defronte de Baltazar Jos dos Reis ao p
da intendencia v
l_'- \ eios bilhetes da Loleria da Boa vista,
a .800 ; as 5 pontas ) C).
iT Um escravo de bonita figura de ida-
de de ->b annos com oflicio de carreiio ; na
rua do Rozario botica de Joo Pereira da Sil
veira.
tir Urna escrava de nacao de idade de
vinleannos <-om boas babelidades ; na rua
Lireita vinte do lado do l-ivramcnto.
Fumo do Rio. a 1000 arroba urna
ponodc ancoras vazias que foro de vinho ,
\ellas de sebo a 140 a duzia si\ada a ilo a
libra svadinba a du/.cih>5 ris, e grao de
bicoa 120 ; na rua nova D. Ai.
t~r Um excellente cao de filia ; na rua do
sebo 11. 1 5.
G Na rua da Cruz escriptorio de Jos
Antonio Gomes Jnior sacs com farinha de
nianlilbas a mota sapalos de lustro para lio- na do beco do serigado que ser recompen-
mcni, ditos e bolins para senbora lencos de sado.
cumbiaiadc linho, garze eolia, osllo mui
delicado pare venidos luvas de pelca para
boinem e senbora flores e outras muitas
lazendas modernas e de bom gosto ; na rua
nova D. o.
6-s* Meios bilhetes da lotera da Boa vista;
na loja de miudesas junto ao arco de S. Anto-
nio.
Um bonito Cvalo gordo de segunda
muda com todos os andares ; na rua Direita
padaria do Machado
L/ Um sobrado com sotao na rua das Flo-
res com bastantes commodos para familia.,
por preci sao para se pagar diversas dividas,
que licou devendo o fallecido Antonio Cardo-
so de Carvalho ; a tralar no mesmo.
Meios bilhetes da loleria da Boa vista a
38 o; na rua do Crespo loja de fazendas 11. 4.
8^| Urna preta creoula de idade de 25 an-
nos cozinha e faz todo o mais arranjo de
urna casa ; na pracinha do Lvramento loja
1. so.
ss^- Pregos e parafuzos francezes ; na rua
da cadeia velha l>. 17.
j3** Canoas de varios tamanhos por pre-
co commodo ; na rua da moeda em casa de
Firmino Jos Felis da Roza.
y Na rua do Vigario n. .7 um negro de
angola, de bonita iigura e de idade de 21
annos.
%Sjr 40 libras de massas para fogo de arte-
ficio; na rua de Hortas D. 17.
5~7" Fugio no dia 12 do corrente um escra-
vo de nome Bazili de idade de 18 annos ,
cor fulla ps muito largos estatura medi-
ana nrigro levou vestido um colete de fus
toamarello calsa parda e chapeo oliado ;
3uem o pegar leve a Cidade de Olinda rua
c Balde D. ig, que ser recompensado.
Moviiiieiito do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 95.
BARRA GRANiE; 24 horas, Garopeira
S. Benedicto de u tonel. M. Francisco
Antonio Cquip. 4 ; carga courus fari-
nha
e niel
ERRATAS
Np Piario n. 20^ 4* PaP- segundo aviso,
em lugar de Joo Julio Camello Lins leia-se
Jos Julio Camello Lins.
1REC1FE NA TYP. DE M. F. DE *. 18^9
'"
courus
, a Manoel Esmero doCarmo ;
passageiros 2.
RIO I E JANEIRO ; 3o dias Sumaca Nac. ,*i
Bom vucesso de 4' 1 M. Francisco Go-
mes de Figueiredo eqnip. 14 carga dJ
versos gneros; a Manoel Jos Piuza; pas-
sageiros brasileiro Lourenco Gomes de Me-
deros.
SAHIDOSNO MESMO DIA.
iISBOA ; Brigue Nac Constante M. Ma-
noel Mariano F'erreira carga gneros do
paiz.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EK6DG4AF4_ZUOOFK INGEST_TIME 2013-04-12T22:11:56Z PACKAGE AA00011611_06135
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES