Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06124


This item is only available as the following downloads:


Full Text
NNO DE
ilNTA FERA
^Todo agora depende de nos raesraos; da nossa prudencia, modera-'
cao, e energa: continuemos como principiamos e seremos apontados
cota admiracao entre as ISV.es mas cultas.
Proclamacao da Assemblea Geral do Braz.il.
' B BB ------------------
Subscreve-ae para esta folia a ZBooo por quartel pagos adiantados
esta Typografia, ra das Cruzes O. 3, e na Praga da Independencia
D. 37 e 58, onde se recebem correspoudencias legal isadas, eannuucios;
insirindo-se estes gratis, sendo dos proprios assignantes, evindosassig-
Oados.
Partidas dos Correios Terrestres.
Cidadeda Parahiha e Villas desua pretenco.............. .1
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem................. [secundas e Sextas Feiras.
Dita da Fortaleza e Villas dem..................'
Villa '"e Goianna. ............./
Cidade de Olinda.................................Todos os dias.
Villa deS. Anto..................................Quintas (tiras.
Dita de Garanbuns e PovoacSo do Bonito.....................Dias lo, e a4 de cada mez.
Ditas do Cabo, Serinbaem, 'Rio Formozo, e Porto Calvo............dem 1 11, e ai dito dito.
Cidade das Alagoas, e Villa de Macei......................... dem dem
Villa de Paja de Flores.................................dem 13, dito dito.
Todos os Correios parUm ao rucio da.

layii i i'^''T??! '?
CAMBIOS.
Sr.TF.MKO. II.
Londres......3a por tfooo ced.
Lisboa....... 80 por 0/0 premio, por metal offerecido.
Franca.......3?o a 3i5 reis por (raneo nom.
Lio de Janeiro 3 por 0/0 de premio.
OURO Moedas de Gjfsoo rs., Velhas i^ooo a i Ditas ,, Novas ibj/800 a i60ooo
Ditas de fooo rs., 8|ooo a Mioo
PRATA Pataces Brasileiros.......1 56o a 1/600
,, Pezos Columnarios---------------i56o a 1^600
Ditos Mexicanos-------------------- tfSio a i|58o
Premios das Letras, por mez 1 178 a 1111 por loo
Moeda de cobre 4 por 100.
Das da Semana.
9 Secunda------S. Sergio P. -..............Ses. daTber., e Aud. do J. *de D. dai.v.da na
10 Terca---------S. Nicolao de Tolentioo.---------------Relaco, e Audiencia doJ. deD. dn.v. dem.
11 Qua'rta_____S. Theodora a Penietente.....- SessaO da Theourari Publica.
11 Jumla-------S. Aula V. ai.-----------------------------**e. 5es TLc*., c Aud. do J. de S. i i. v.
13 Sexta.....S. Telippe V M. -...........Sesso da Tbez., eAud. doJ_. del), da 1. vara.
i4 Sabbado-----Exallaco da Santa Ciuz.......,Rel. e aud. do J. de D. da 3. v. de m.
i5 Domingo-----O S.'Wome de Mara------------------
Afore cheia para o da la de Setembro,
As 9 horas e 18 minutos di manhii.2 As 9 horas e\\i minutos da tarde.
RIO DE JANEIRO.
SENADO.
Sesso em 7 de Agosto de i83c).
Presidencia do Sr., Diogo Antonio Feij.
Reunido numero suficiente de Snrs. sena-
dores abre-se a sesso e le-se a acta da an-
terior
Espediente.
O Snr. primeiro secretario lo seguinte of-
ficio :
Illm. e Exm. Snr. Em resposta ao offi-
cio de V. Ex datado de 34 do mez passado,
cumpre-me communicar-lhe por ordem do
pnente em nome do imperador o Snr. D, Pe-
dro II, para ser presente a cmara dos Snrs.
senadores que nesta secretaria de estado dos
negocios do imperio nao consta que por ella se
expedisse acto para se suspender a execuco do
alguma lei provincial, a excepeo do aviso de
5 de novemuro do anno passado, pelo qnal se
ordenou ao presidente da provincia do Ceara'
que nao fosse guardado e observado como lei o.
projecto n. 16 da assemblea daquella provin-
cia pertencente ao mencionado anno, ao qual
0 referido presidente havia negado a saneco,
at difinitiva deciso da assemblea geral le-
1 isla ti \ a tendo por Gm o mencionado projecto
o inhibir o presidente de nomear em commis-
so para fora da provincia a qualquer denula-
do da provincia, eeito ou mesmo supplente,
quando este tenba tomado assento durante o
lempo da legislatura em que tenba de servir ;
do aviso de 6 do mesmo mez de novembro, que
mostra nao ter a assemblea da referida pro-
vincia o direilo com que se considerava de
publicar os seos projectos de lei, que, tendo si-
do em segundo exame revistos e approvados
pelos dous tercos de seos membros nao fos-
sem immediatamente, e sem os retardar, sane-
cionados pelo presidente ; e finalmente, do a-
viso de vo de fevereiro do corren te anno, pelo
qnal se ordenou ao presidente da mesma pro-
vincia que promovesse a revogaco da lei que
al i tinha creado um banco de eirculaco : cum-
prindo-mc accrescentar que nesta data se cx-
pedem os convenientes avisos s demais se-
cretarias de estado para me subministraren!
oque por ellas ti ver occorrido a este respeito,
fim de dar completa satisfaco mencionada
exigencia.
Dos guarde a V. Ex. Paco em 5 de agos-
to de 1 "'o. Francisco de Paula de Almei-
da e Albnquerque. Snr. Joo Antonio Ro-
driques de Caryalho.
E' remetlido a quem fez a requisicao.
Approva-se a redaccao da resoluco que de-
clara o padre Joze Antonio Caldas no gozo dos
direitos de cidado brasileiro afim de ser re-
metida a resoluco a cmara dos Snrs. depu-
tados.
Ordem do dia.
Entra em primeira discusso a proposta do
f overno ; fixando asforcas de trra para o anno
financeiro de 18,0 a 1841 conjunctamente
comas emendasapprovadas pela cmara dos
Snrs. deputados.
Proposta do governo.
A assemblea geral legislativa decreta :
Artigo 1. As forcas de trra para o anno fi-
nanceiro de 84o a 18 i. constaro :
1. Dos oficiaos gencraes, dos do estado mai-
or do exercito pracM e arsenaes, corpo de
engenbeiros, c ollkiaes dos corpas
3. De trezemil pracas de prct de linha.
3. De duas mil pracas de pret fora da liana.
4. De oito compaobias 'artfices.
Sub-emenda emenda da cmara dos de-
putados, 2 do artigo 1. Depois de oxlra-
ordiilarias-diga-se-e para as prebeneber
o governo autorisado para engajar at dois mil
eslrangeiros na forma do artigo 1. da lei n.
(y. de i o de setembro de i838. Salva a re-
daccao. Conde de Lages.
V,' apoiada.
O Snr. Conde de Lages pede liecnca para
retirara suaemenda; e, sendo-lhe concedi-
da offerecc esta outra :
Continu a autorisa o para o engajamcnlo
de extrangeiros, na forma da lei n, 4a de a6
de setembro de 18 Jo". S a R.
E' apoiada.
Dada a hora fica a discusso addiada O Sr.
presidente d para ordem do dia as mesmas
materia dadas para boje.
Levanla-se a sesso as 2 horas.
CMARA DOS DEPUTADOS.
Sesso em 8 de Agosto.
Presidencia do Snr. Aiaujo Vianna.
As 10 horas da manh faz-se a chamada ,
e logo que se rene numero legal de Snrs. de-
putados abre-se a sesso, le-se, e approva-
se a acia da antecedente.
O Snr. primeiro secretario d contado ex-
pediente leudos seguintes oficios.
Do ministro do imperio, parlecipando que
dentlo "desde j este numero ser elevado a le- o regente em nome do Imperador, ficra n-
zesseis mil pracas em circunstancias extraor- teiradodas|>essoasquc foro cleitas para for-
dinarias. maroma meza da cmara dos Snrs. deputados.
O artigo 3. substitua-sc pelo soguinte : Fica a cmara inteirada.
As forcas fora da linha cima designadas Do mesmo ministro remetiendo a nlor-
constaro : maco do oficial da secretaria d estado a seo
De um corpo de artilheria. cargo acerca dos esclarecimentos pedidos que
Um batalho da mesma arma. por ordem d esta Camaraa respeito dos emo-
Um esquadro de cavallaria. Jumentos que se recebero na referida *reta-
Umacompanhia da mesma arma. ra nos anuos inanceiros de 18J5 a189. A
E oito companhias de cacadores de monta- quem fez a requisicao.
nha. Do ministro da guerra partee ipando em
Ao artiro 4. da proposta segue-se estes addi- resposta ao oficio d esta cmara datado de 5 do
lvos; corrente, que pela repartico a seo cargo ne-
Artigo 5. O mesmo governo podeT; mandar nhuma quanlia se destmou no corrente anno
abonar as pracas dos cornos do exercito que, financeiro para rc|wro da lorlaleza da provin-
podendo obter baixa por terem completado cia da Paraiba do Norte. A quem lez a re-
o seo tempo de servico, e quizorem continuar quesico
ao ifTiial ao sold de Vae acommissodoor amonto da azenda o
as-
Artigo a. As forcas de linha cima fix.nl 1,
scro destribuidas da maneira soguinte:
Doze batalhes de cacadores.
Tres regimenlos cquatro esquadro de ca-
vallaria li;;cra.
Cinco batalhes de artilheria a p
Um corpo de artilheria a cavallo.
Um corjK) de ponloneiros, sapadores e mi-
neiros.
Artigo 3. As forcas fora de linha cima de-
signadas sero repartidas pela forma seguinto :
Na provincia do Para' um corpo de arti-
lheria, um esquadro de cavallaria.
Na provincia de Mallo Grosso um Batalho
de artilheria urna companhia de cavallaria.
E oito companhias de cacadores de monta-
nha pertcncendo;
Duas provincia de Minas Geraes.
Tuas ; do Maranho.
Urna de Santa Catharina.
Urna de Goyaz.
Urna ; do Espito Santo.
Artigo 4- O governo fica autorisado para
conceder urna gratificaco correspondente
terca parte do sold alem dos mais venci-
mentos nos militares que servrem nctiva-
mente em qualquer ponto do imperio onde
a ordem publica for alterada, ou que forem
encarregados de commisses importantes.
Emendas da cmara dos deputados.
Ao >. do artigo 1. accrescente-se po-
de j es
pracas
a servir, urna gratificaco ig
primeira pra^a em quanlo forera pracas de mappadcmonstrativo da substituicao, e
nr*t. sifrnatura do panel moala.
pret
Artigo 6. Para se complctarem as forcas fi-
xadas no artigo 1. continnaro cm vigoras
signatura to par
Le-se o segrate oficio do ministro do im-
per'
10,
disposicoes da carta de lei de ao de agosto de. Illm. e Exm. Snr. Sendo necessario em
,837# I pregar desde ja na provincia de Santa La-
Artigo 2- A gratificaco addicional dos c- tbarina naqua'lidade de presidente 1
;i6es do exercito ser, dehoje em diante marecbal Franci
uarenta mil reis mensacs.
smesmos cirurgies, sao comprehendidos
iisposices em vigor do al vara' de 16 de
membros da comisso, elle orador como
membro del la declara que nao tem duvida al
guma em dar o seo voto para que ge di
o Snr. deputado, qoeqsovemo nomeou pre-
sidente de Santa Calhai ina.
O Snr. Rodrigues Torres remotte amen o
soguinte requerimento ;
Requeiro que independentemen.le de remet-
ter-se o aviso de governo commiasSo, aeja
dispensado o Snr. (lepulado Andreas, na for-
ma pedida pelo mesmo governo.
E' apoiada e entra em discua
O Snr. presidente consulta acamara seaca-
so dispensa ir o aviso do governo ; commisso
e a cmara decide pela afirmativa.
Fica por consequencia em dhcnsslo a dispensa
exigida polo governo.
Sr Ottoni fundando-sc no artiga 34 da
constituico do imperio desoja ser ciroujps
tanciadamonte informado >elo governo, e re-
melle a meza o soguinte requerimento ;
Requeiro que soja convidado o Exm. minis-
tro do imperio para a qui vir dar pessoal
mente cmara informal.iras sobre o estado da
provincia de Santa Catharina, o sobre os mo-
tivos que justifiquen! a necessidade de se en-
viar a essa provincia como presidente dclla o
Snr. deputado Andreas -Ottoni.
E' apoiado como addiamento da materia;
Fallo contra o addiamento os Snrs. Hcn
rique de Rezende, e Coelho, que expe O esla-
do da provincia, attribuindo tixlas esses dis
gracados acontec montos as mas Iisposices
militaros que
Carneiro Leo
;ili se tem tomado
que attrihue
parte dos males que peso sobre o Brasil
rurgioes
de quarenta mil reis mensacs
Os
as d ,
dezembro de 1790, e da carta do lei de 6 de
novembro de 1837.
Artigo 8. Fico revogadas as leis em con-
trario.
Paco da cmara dos deputados a de agosto de
1859. Candido Jos de Araujo Vianna, pre-
sidente. Joaquim Nuncs Machado, secretario
- Joaquim Marcelino de Brito, tereciro secre-
tario.
Dando-se a materia por discutida appro-
vada a proposta com as emendas para a se-
gunda discusso, na qual entra immediala-
mente, comecando-se pelo artigo I. da propos-
ta com a emenda da cmara dos Snrs. deputa-
dos ao a. do dito artigo.
Lages
ncisco Joze ele Souza Soares de
Andreas membro da cmara dos Snrs. depu-
tados. De ordem do regente em nome do I111-
mrador o Snr D. Pedro segundo solicito
da mencionada cmara, por intermedio de V.
Ex. a competente determinarlo.
Dea? guarde a V. Ex. Pa o em 7 de agosto
de i83g. Francisco de Paula Almeida e
Albuquerque. Snr. Joaquim Marcelino de
Brito.
O Snr. presidente declara que o oficio vae
remetido commisso de constituico.
O Snr. Clemente Pcreira (pela ordem) mos-
tra que este oficio esta' no mesmo caso era que
eslava ooutro que se dirigi a esta cmara,
quando foi disjiciisado o Snr. Assis Mascare-
nhas para ir exercer o lugar de presidente de
Goiaz; e requer porisso que se pratique o mes-
mo que enlo se praticou isto que nao
-:r~ c se decida j este objeelo.
Lc-seaseguinte emenda do Snr. conde de v acommissao, c se decida ja este objeelo. sobre se se eleve om.-o -- "^""^1 .7
j ( Se acaso jequer saber qual a opiutao dos ser convidado pelos or. itattanos paraaf, ^
; o Snr.
urna grande
ao
corpo legislativo ; o Snr. Ferrara Pcnna que
prova que se deve praticar o mesmo que se
praticou a respeito uo presidente nomeado^ia-
ra a provincia de Goyaz ; o Snr. 1N unes Ma-
chado, que deplora o estado da provincia do
Maranho, por Ihe constar que Caxias capi-
tulara com os rebeldes ; e mostra que os
malos dos Brazil nao provem do corpo legis-
lativo como dice um Snr. deputado por Mi-
nas e sim do desvario dos brasileiros ; o Snr.
Limpo de Abreo que vola pelo adiamento por
3ue quer ser informado por algum ministro
a coroa.
O Snr. presidente declara ficar a discusso
adiada em consequencia de se adiar na sal-
la immediata o Snr. ministro da fazenda.
O Snr. Rodrigues Torres propc a urgen-
cia para se continuar com a discusso
A urgencia be apoiada.
Remette-se commisso de poderes o di-
ploma do Snr. doulor Joaquim Vieirada SiI-
.\a e Souza, deputado pela provincia do Ma-
nho.
O Snr. Ramiro rcmette meza o soguinte:
Ao requerimento de urgencia do Snr. Ro-
drigues Torres, addicione-se o requerimento
de ser admiltido presente discusso o Snr.
ministro da fazenda, que presente est.
E' apoiada, e entra em discusso.
Fallo sobre a urgencia os Snrs. Alvares-
Machado Ramiro, Montesuma, Mara do
Amaral, Coelho, Carneiro da Cunlia, l arnei-
ro de Campos, e A mirada Machado.
Discutida a urgencia, pc-se a votos a pro-
posta pelo Snr. Rodrigues Torres, eappro-
vada.
(> nqnerimenlo do Snr. Ramiro igual-
mente approvado.
Lcpols de urna pequea questo de orden
sobre se se deve oficiar ao Snr. ministro rjfe




DIARIO DE PERNAMBCO
sistir a discussao, o Snr. presidente consula a
cmara, se acaso quer que se oficie e esta
decide pela afirmativa.
Le-se e approva-sc um parecer da com-
misso de poderes, que examinou o diploma
do Sr, doutor Joaquim Vicira da Silva e Sou-
za depotado ordinario pela provincia do Ma-
ranho. e por se acltar legal, de parecer
que se de assenlo ao Snr, deputado.
Achando-se o mesmo Sr. deputado na sala
immediata introducido com as formalidades
docostume, presta i uramcnto e toma asscnto.
O Snr ministro da fazenda recebido com
as formalidades do estilo e occupa o com-
j)ctente lugar.
Continua a discussao sobre o addiamento
proposto pelo Sr. Ottoni.
O Snr Andrada Machado (pela ordem) ob-
serva que se ada satisfeito o pedido no reque-
riment de addilamcnto do Sur Ottoni, em
coiisequencia de se achar presente um Sr. mi-
nistro da coroa ; por tanto julga queja nao
pode ter lugar tal addiamento.
O Snr. Ottoni com oconsentimento da c-
mara retira o seo requerimento de addia-
mento.
Segue-se por consequencia a discussao sobre
a discussao do Snr. deputado Andreas exigida
jm'Io governo.
Depisdc fallarem os Srs. Rodrigues Tor-
res, marrano Limpo de Abreo, e ministro
da fazenda, pedem-se votos, e alguus Snrs de-
iiilados ceden) da palavra
O Snr* Montesuma discorre largamente so-
bre o objeclo negando a dispensa que se pede,
pela escolha que o governo fizera do Snr A-
il n-as ; nao -considerando esta questo .
de conftanca como c n>iderou o Snr. mi-
nistro.
O Snr. llenriqucde Uezende vota pela dis-
pensa .
Julga-se discutida a materia ; c posta a vo-
tos i ilibpciisa requerida pelo governo ap-
I novada.
Ordem dodia.Discussao do orcamento.
Continua a discussao addiada sobre a fixa-
clo das despezas do ministerio da fazenda, e
(Hiendas apoiadas.
Tendo dado a hora e nao hevendo n a
(asa numero legal de Snrs. deputado, fica a
d iscusso add iada.
O Snr. ministro relira-se com a mesma for-
malidade com que enlrou,
O Sr. presidente d para ordem do dia a
mesma materia, e le\anta a sesso as duas
horas e meia da larde.
Proposta devem vencer o sold marcado na
mencionada Tabella como o venceriao se
anda estivessem na i. Linha e que no
caso de tercm ja mais de trinta e cinco annos
de servico effectivo quando brao despacha-
dos deverao jierceber o melhoramento do
sold determinado pelo Artigo i do Al vara
de 17 de Dezembro de 1802 na Conformi-
dade do disposto em o AI vara de 16 de De-
zembro ee 1790: E i que os referidos Co-
ronis e Teen tes Coronis sendo X'enibros
das ("amaras Legislativas, Presidentes, Se-
rrclarios das Provincias 011 cxercciido outro
algutn Emprego Civil ou Poltico nao po-
dem accumular o sold com o subsidio, ou
oitlcnado, conforme as disposuoes das Leis
em vigor. Cnmpro assim, O Mesmo Re
tiento o Mandou pelos Membros de Conse-
tho Supremo Militar abaixoassignados. Joze
Victorino de Vilhena a fez nesta Corte e Ci-
didc do Rio de Janeiro aos 6 dias do mez
de Agosto do Anno do Nascimento de Nos-
so Senhor Jezus fhristo de i83p No im-
pedimento do Secretario da Guerra, Anto-
nio Rafael da Cuuha Cabral Oficial Maior
a fz escrever e suhscrevi. Joao Bernardino
Gonzaga. Joan ChrisostomoCallado Cumpra
c Registe-se Palacio do Governo de Pernam-
lniro <) de Setcmbro de. i83y. Reg,
iversas Separti(;oits.
ALFAINDEGA DAS FAZEiNDAS.
A Barca Inglesa Emily viuda de Liver-
pool entrada em 9 do corrente Capilo Jo-
zeph Hunter Wardll, consignada a M, Cal-
mont & Comp.
Manifestou o seguinte.
327 Fardos com fazendas d'algodao 5i
eaixas com ditas de dito 4 fardos com ditas
delinho, 17 eaixas com ditas de dito 4
lardos com ditas dcla, 13 eaixas com ditas
de dito, 89 emljrulhoscom ferragens i5 eai-
xas com ditas 53 barricas 'com ditas 800
eaixas com saha 86 barricas com serveja,
guarnico do Maranhao Flix Joze do Rego!3oo barris com manteiga 170 fogareiros ,
Pihaunse que pedia se Ib; mandasse abo-i/fi eaixas com espingardas 400 saccas com
nar pela Thezouraria dcsta Provincia os sol- trigo, 1G eaixas com chapeos, i o barricas com
drogas, 3 eaixas com ditas 1 barril com
agoardente 3 barricas com moiloes.
Fora do Manifest.
6 Caixas ingnora-se 1 livro a barri-
que tendo-se finalisado a lieenca cas com queijos 35 presuntos 3 caixas com
6 Ra- conservas. 1 cesto com ditas y jarros com
embrulho ingnora-se.
Conselho Supremo Militar.
Manda o Regente em Nome do Imperador
o Senhor D Pedro Segundo, pelo Con-
selho Supremo Militar participar ao Presi-
dente da Provincia de Pcrnambuco para sua
intelligencia e execuco, que Subindo a Im-
perial Prcscnca urna Consulta, a que Man-
dara porceder sobre urna representaco do
Presidente da Provincia do Varanbao il-
ativa a rocusacodo Major do Corpo de En-
Fernando Luis Ferreira de cum-
genbeiros
prir urna
commisso Civil
meara o mesmo Presidente
so inteiramente com
para que o no-
, e conlormando-
0 parecer do Conselho j
llouvc por bem por Imperial Resoluco de
t> do corrente mez Determinar que quan-
do se offerecer urna occasiao repentina em
que qualquer oficial F.ngenheiro for necessa-
rio empregar-sc em servico civel pertencente
Naco os mesmos Presidentes fiquem auc-
torisados ; enearregar-lhe esse servico e o
quicial obligado a obedecer-lhe al que o
Governo Supremo do Estado pela Repartico
da Guerra dea providencia, quejulgarne-
ivsaria. Secretaria do Conselho supremo
Militar ia de Agosto de 1839 Antonio
Rafael da Cunha Cabral. Cumpra-se e rc-
;;i*ie-3e. Palacio do Gorverno de Pcrnam-
buco 9 de Setcmbro de 839. Reg.
0 Regente em Nome do Imnerador o Se-
nhor l\ Pedro Segundo. Faz saber o voz
Presidente da Provincia de Pernambuco que
Ji a vendo subido a Imperial Prezenca o ofi-
cio N. 3o do Inspector da Thezouraria dessa
Provincia propondo eertos quisitos, e pe-
dindo sobre el les deliberaco ; Vandn Con-
sultar ao Conselho Supremo Militar e Con-
l>rmando-se inteiramente com o parecer do
mesmo Tribunal dado em consulta de vinle
e cinco de Fevereiro do corrente anno. llou-
vc por bem por Immediata e Imperial Reso-
Juco de l de Juiho do dito anno Deter-
minar: i* que os Coronis c Tenentes Coro-
nis de Milicias, que passarodosdiHerentes
Postos dos Corpos de 1. Linha, por Pro-
posta do Governo da Provincia, antes da
Tabella de vinte coito de Mar.ode mil oito
cenfos e vinte c cinco, e fora confirmados
com anguidade desde a mesma
tni
e
18a;
PERNAMBUCO.
COM MANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE nO HIA 3 DO CORRFNTP..
O.licoAo Exm. Presidente Iransmittin-
do-IM'Com|)etentemente informado o reque-
rimento do Alferes de Primeira Linha da
dosdosmezes Julho e Agosto ja vencidos,
para cuidar dos arranjos de sua viagem a Cor-
le do Rio de Janeiro para "onde era mandado.
DitoAo mesmo Exm Snr. communi-
randclhe
do Teen te Coronel Commandante do o Da- conservas ,
Iha de Cacadores Trajano Cezar Rurlamaque, passas ei
e achando-se elle infermo nao se podia re- | A Barca Francesa Casimir Delavigne
eolher ; Provincia do Rio Grande do Sul vinda de llaver deGraca, entrada em 9 do
como Ihe fora ordenado : pelo que houvcsse corrente Capito Lasserre consignada a B.
S. Ex. de levar o expendido ao conhecimento Lasserre & Comp.
do Exm. Ministro da Guerra Manifestou o seguinte.
DitoAo Coronel Director do Arsenal de 790 Voluntes com divercas fasendas 37
Guerra dizendo-lhe que nao combinando ditas com drogas a caixas com manteiga ,
a relaeo dos objectos da Fortaleza do Brum 57t>barrseom dita, la caixas com agoar-
que ltimamente se recolhcrao ao mesmo Ar- dente, 4 barra com dita, 17 eaixas com
seal com o recibo passado peloAlmoxarife, licores, 3a liareis com vinho, a3o caixas
mixter se fazia proceder-sc urna nova con la- com dito, 8 voluntes com commesliveis i3
gem nos mesmos objectos em prezenca do C om- potes com unto, 100 cestos com serveja,
mandante da Fortaleza, do Almoxarife e dos $ barricas com farinha G caixas com que-
encarregados da entrega, para oque tinha jos, 19 pessas de cabos, a bar ris com capa-
ordenado ao referido Commandante se lite a roza, 1 dito com azeite 1 caixa com fazen
prezenlassc as 9 horas da manha do dia 5 do das de seda a ditos com instrumentos de mu-
corrente. zica militar.
DitoAo Major Commandante da Forta- i Fora do Manifest,
leza do Brum ordenando-lhc em resposta ao 1 Pianito, 1 barril com vinho da Madeira,
seo oficio de 3o do pp mez que as 9 horas 1 sege 1 barril com carne 4 ditos com azei-
da manha do dia 5 o cor rente se a prezen tas- te 1 buiao com rap a embrulhos com a-
se no Arsenal de Guerra ao respectivo Dir- moslras 3 caixas com bixas t buioes'&m
clor acompanhado dos dous Sargentos que ditas 1 caixa com miudezas 1 embrulho
eonduziro os objectos mandados recolher ao com obras de prala 1 buceta com figuras, 1
mesmo Arsenal afimdese proceder a huma caixa com bejoteria 1 boecta (ignora-sc) 1
novacontagem nos referidos objectos, c sa- filtrador, 1 caixa com livros, 1 dita, com
ber-sc donde provinha a ditferenca. conservas ao latas com dilas l caixa com
DitoAo mesmo, disendo-lhe que a For- plantas, 1 barrica com frutas secas, 1 caixa
taleza do seo Commando s se devia illuminar com dilas dita, 100 libras d'assucar 1 gaio-
nas noitesdosdias 6, e 7 de Setcmbro, A ni- la com passaros 1 caixa com utensilios para
cozinha 1 caixa com espingardas.
- A Paula he a mesma do numero i83.
MEZA DO CONSULADO.
- A Paula he a mesma do numero 19^.
CORREIO.
O Vapor Pernamhucano recebe as malas
para os.portes do Sul buje 12 as 4 horas da
tarde.
indicados se entendo com o Commandante
1 d Companhia d'Operarios Engajados Au-
gusto Hersting no Arsenal de Marinha.
Dita__Ao mesmo, mandando d'ordem do I De ordem do Exm. Sr. Presidente da Pro-
mesmoExm. Snr., communicada em oficio | vincia se faz publica a Relaco abaixo trans-
de a do corrente dar dem'uao ao recruta Joze cripta para que os Particulares que quize-
Caetano de S. Amia, por ser filho de Viuva rem engajar alguns dos oficiaos de oficio nella
e nao estar as circunstancias de servir na 1.
Linha.
DitaAo mesmo, mandando d'ordem do
mesmo Exm. Snr. communicada em oficio
desta data dar demico aos Cabos d Esqua-
dra Francisco Antonio do Reg e Joaquim
Joze de Santa Auna que leudo sido inspecio-
nados pela Junta de Saude em Sessao de 3o
do mez findo, foro julgados ucapazes do ser-
vi o Militar
DitaAo Commandante'' interino do 3.
Batalhao d Artillteria; mandando na mesma
conformidade dar bixa ao soldado Luiz de
Franca, tao bem BS*ieccionado, e ju'gado
incapaz do servico.
RelacaS dos oficiaos de oficio que se acho na
Companhia de Operarios.
Marcineiros Tanoeiros Pintores En-
vernizadores Serralheiros Ferreiros Fu-
nileiros Constructores de carros Sapatei-
ros, Alfaiales Estucadores Ourives V-
draeeiros Correeiros Oleiros. Padeiros ,
Canteiros Pedreiros Fabricantes de saba,
Tanoeiros.
Inspecco das Obras Publicas 6 de Setcm-
bro de 1S39.
Moracs Ancora.
PREFTEIURA.
PARTE DO DIA. IIDB SF.TF.MnHO.
Illm. e Exm. Snr. Foro prezos hontem
mutlia ordem e tivero boje destino
Joao Vigas prcto e Joaquim Flix de
Santa Anna, pardo pelo Sub-Prefeito de
Sanio Antonio este por suspeita de ser- de-
zertor de i. Linha, e aquelle por suspeita
de ter seduzido a um escravo para fugir,
Antonio preto escravo de D. Gotrudcs de
tal pelo mesmo Sub-Prefeito por estar f-
gido ; Antonio Ignacio Maxado pardo e Di
ogo, preto escravo de Manoel Antonio de
Jezus, pelo Sub-Prefeito da Roa-vista este
por estar bastante ebrio e aquelle por ter
espancado a outro; e Joo Joze dos Prazeres ,
tambem preto e Joze Ferreira de Mendonca
pardo pelo Sub-Prefeito de Olinda. este
por se fazer suspeito no lugar por sua con-
ducta c aquelle por ter dado em sua visi-
nha urna bofetada.
E' o que consta das partes boje recebidas
nesta Secretaria.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE
OLINDA.
DE
versario da Independencia e I e a de De-
zembro Aniversario Natalicio de S. M. o I.
devendo neste sentido fazer as suas requizicoes
contando com cent luzes para cada noite.
Ditc^Ao Capitao Luiz de Queiroz Couli-
nho, Presidente do Conselho de Guerra a que
responde o soldado Manoel Andr Tiburcio,
dando-lhe os esclarecimentos que pedia em seo
oficio de 3o do mez pp acerca de dous dif-
feronlps obiectos oonsementes ao Conselho,
tiloAo Commandante interino do i. Ba-
talhao d Artilheria dizendo-lhe que con-
sideraste de nenhum cubito a Portara que lhe
0 dirigida em 7 de Agosto ultimo a respeito
Mmenle do soldado Antonio Joze Mauricio ,
c bem assim a nota de diserco que por oficio
de a6 do referido mez se mandou averbar em
seos assenlos.
PortaraAo Major Commandante do De-
pozilo mandando d'ordem do Exm. Sr. Pre-
sidente communicada em oficio de 99 do
mez passado dar baixa ao recruta Antonio Jo-
ze Maui icio, por nao estar as circunstancias
de servir na 1. Linha.
LitaAo mesmo, mandando d'ordem do
mesmo Exm. Snr. communicada em olficio
de ag de Agosto ultimo dar demica ao recru-
ta Manoel Gomes Ferreira por nao estar as
circunstancias de servir na 1. Ludia.
O Arsenal de Guerra compra 0000 peder-
neiras 800 varas de brim 18 covados de
pao para capoles ac varas de brim da
ussia e 3oo arrobas de plvora : as pessoas
que laes gneros tiverem compare ao no mes-
mo Arsenal as dez do dia i3 a fim de se ajus-
far c prefere-se a quem por menos vender.
Arsenal de Guerra 11 de Selembro de i83g
Joze Joaquim Coelho.
O Director do Arsenal de Guerra faz pu-
blico que na Companhia de Artfices se ad-
miti o Oficio de Alfaiate as pessoas que se
quizerem alistar na dita Companhia compa-
re! ;.io no mesmo Arsenal.
Arsenal de Guerra 10 de Setcmbro de 1839.
Joze Joaquim Coelho.
3. sessaooroiharia he 3o jolho de 1839.
Presidencia do Snr Guedes
Foi aberta a Sesao estando prezentes os
Snrs. Ve readores Dr Rozelles Laage J-
nior Maciel Monteiro e Figueiredo fal-
tando com cauza os mais Snrs
Lida a Acta da antecedente foi approva-
da._
Secretario dando conta do Expediente
mencionou um oficio do Advogado da C-
mara requizitando documentos para se opor a
pinhora da Fazenda sobre as Passagens do
Caldei oiro e Cordeiro : foi sapisfeito
Nesta Sesso se passou mandado ao Procu-
rador da quantia dc8iUobo rs. que se dis-
pendeo com as Elleitocns dos Deputados Pro-
vinciaes Senador e oulras dispezas miudas
e necessarias que se fizerao constantes do mes-
mo mandado.
Dispacharao-se varios requerimentos de
partes e dada a hora o Presidente
Levanto a Sesso. De que fiz a pre-
zente acta. Eu Joze Joaquim do Figueiredo ,
f-ecretario a escrevi. Guedes, Presidente.
Laage Jnior Maciel Monteiro Rozelles ,
e Figueiredo. Est conforme.
Joze Joaquim de Figueiredo,
Secretario.
Perante a Administrarlo dos Fslabelcci-
mentos de Caridade se hade arrematar a quem
maisder as rendas da caza que outr'ora foi
ocrupada pelos Expostos: as pessoas que qui-
zerem arremattar poder comparecer no (ir-
de Hospital desta Cidade no dia ii do corren-
te mez as 4 horas da tarde.
Salla das Sessoens da Administradlo dos
Fstabelecimentos de Caridade id* de Setcmbro
de 1839. J. M. da Cruz.
Escriplurario.
Nao tendo comparecido no i. do corrente
mez revista geral senao huma pequea par-
le dos expostos q' existem em cazas particula-
res : manda a Administraco dos Estabeleci-
mentos de Caridade fazer publico. que no dia
1. de Outubro prximo futuro as 9 horas
da manha hade ter lugar a dita revista e a
ella devens comparecer com os expostos todas
as pessoas, que o deixaro de fazer ; pois
sendo este comparecimento huma das condi-
coes do Termo com que se efTectuaro as en-
tregas dos mesmos expostos nao pode a mes-
ma Administraco deixar de eslranhar a falla
do seo cumplimento ficandoas mesmas pes-
soas certas de que nao rompa recendo serao
os referidos expostos recolhidos respectiva
ca. J. M. da Cruz.
Escriplurario


DIARIO
D R
P E R N A M II U C O
NOTICIAS PROVINCIAES.
Maranhao a4 de Julho Pessoas sabi-
das de laxias derao a noticia de 'iue esta fora
go.ralmente saqueada ; que o chele Livio de
(asidlo Branco marchara para o Piauhycom
600 horneas a repellir as Coreas do Daro da
Parnahyba ; o Balaio havia marchado pira
o Brejoj Raimundo Gomes eoque para o
Urub ; e em Caxias tinha ficado um Corlo
destacamento sob o commando de um cerlo
Milloni. A penuria de mantimeutos tinha
cooperado para esta disperso.
6 de Agosto Parliro para o Arapiranga ,
a fim de la embarcarcm para o Munim o Exm.
Presidente da Provincia o Commandante das
Coreas com 400 hunieus da guarda nacional,
de 1. linha e do corpo de paisanos vo-
luntarios chamado batalho de Pedro II;
devio chegar ao seu destino no dia 7.
i)7.ia-se que o facanhoso .Mililao Bandei-
ra de Barros Cora de Mearin por V ianna e
tanto em a como em outra villa morou e
conviveo na primeira com o sub-prefeifb ,
na segunda com o preCeito ; chamavo-se do
Presidente ordens contra este attentado.
9. Neste dia Coi atacado o Icatii 5 fugi-
ro todos os rebeldes caldudo somonte 4 n0
poder dos legalistas : destes morrero 1 a e
Ccarao Ceridos 108; mas a pozar desta gran-
de perda attribuida tal vez a m direceo do
commandante das Coreas o combate Coi glo-
rioso para as armas da legalidade e a villa
oi aecupado no mesmo dia.
11 Neste dia apjiarecerao na Guia (esla-
belecimento quasi fronteiro a cidadej i4 a 16
h micos armados 5 com esta noticia o Coronel
de Legio Jos Coelhode Soma juntu a Cor-
ea sem tocar a rebate para nao causar grande
abalo populaco da capital, e de acord com
o Commandante das forjas de mar deo todas
as providencias e no seguinte dia marchou
Sara o Tamanco com um destacamento e ,
epois de explorar os terrenos ajronles, s
deo de dous bandoleiros armados, que nao
podenio ser prezos a pezar de dia e meio de
diligencias.
i Neste dia chegara cidade dous Al-
teres com um cabo, e trez soldados, que
poderao evadir-se de Caxias os quaes dizia,
que a maior anarqua reina va naquella cida-
de. Muilos dos rebeldes logo que se enri-
queciao com os roubos desamparava os che-
les ; na pilhagem uns assassinava os outros 5
c nada havia que podesse saciar a cubica desses
malvados. S exislia as prizes 9 indivi-
duos porque todos os outros tinha sido sol-
tos por dinlieiro.
17 Neste dia chegou anossa Tropa, co-
mo se ver de artigo, que abaixo copiamos.
19 Neste dia havia chegado do interior
o Presidente da Provincia e os voluntarios.
, Conirmava-se a noticia da inteira dispr-
salo dos rebeldes, que tinha estado no iWu-
nim, Um grupo uelles invadi S. Miguel,
Pac Smo e outros logares as margeos do
Ilapucun por onde perpetrarao varios rou-
hos: e assassinatos mas ao sendo dispersos .
c aprizionados por urna partida da Corea legal.
No dia 8 tinha entrado a Charrua Cibelly
viada do Para com 100 dias de viagem ,
liavcndo arribado Cayenna, ondeestevei7
dias. Das piucas embarcadas tinho morrido
de bexigas -8 ; 38 chegaro doentes ; e s
15o de saude. Tinho sido bem tratados
pelo Governador de Cayenna.
Extrahido da Chronica Maranbensc.
Um nome histrico em nossos' para substituir-lbe oegoismoeseo corollario' consciencia nao seaecuse de~baver dealg
ito e estima de todos os brasi- necessario e immediato o indillerentismo maneira positiva ou negativa contribuido p
muneral-os.
Castos, o respeito
leiros amantes do paiz e a admiraco da pos-' Quom ha ai que confie no poder executivo?
teridade, tecero a cora cvica do Ilustre'que elementos tcm elle de Corea para conside-
presidente de Pernambuco. ral-o protector daliberdade, da propriedade
Pernambuco aCora esses magnnimos ex- e da seguranea individual ? que elemento tem
Cor
sal
urna
para
os malos do imperio Apparc a o liomom pu-
ro e esseque atirea primeira podra !
Permita 1 eusque, na crise arriseadtssima
em que nos adiamos nao se convonca a na-
sos j concorreu poderosamente para a de estabilidade e de vida para que inspire con- cao sor verdadeira a expressSo d o doputado
vacodoPar. Pernambuco com a sua lei fianca nos nimos abatidos e desconfiados? brasilciro Aos bancos da cmara nao est
depreCeitos, eosseus presidentes patriotas, Com urna organisaco viciosa, sem attribui-
da boje ao Brasil agitado em algumas das suas ces que o Cacao respeitar, alvo de todos os
provincias um nobre cxemplo de amor e de- sarcasmos o poder executivo hoje a pola dos
vocao a S. M. I. o Senhor D. Pedro Segundo partidos', jogda jior olios aseo sabor c as di-
de respeito as leis., de moderajo de paz e reccoes que Ibes apraz.
de concordia e a provincia do Brasil que E o poder legislativo ? Era esse o nico \\o-
ma'is serv eos tem Ceito a uniao nesles tempos der do oslado era que resida aiuda alguina
calamitosos, em que a integridade do imperio Corea moral, mas parece que nao escapar ao
se tem visto por vezes ameacada. j naufragio poltico que ameaca subverter todas
Os maranhenses respeitadores das leis a- as inslituioes do paiz. Um ruido vago e sur-
quelles emcujos peitos palpita um cora gao do, como o marulho das ondas agitadas por
verdaderamente brasileiro reconhecein o venios contrarios na proximaco da borrasca,
prego desses generosos exCorcos, c consagra se levanta do meio ca populaco contra esse tranqnillidade nos diversos pontos do imperio ,
simpalhia e gralido ao nome pernambucano. poder nacional ; e i seos membros principiad que se*chra
Honra e glora ao digno presidente de Pernam- a esmoreccr, j; eles conCessao-se convencidos mesm > ion
buco, honra e gloria a dos delegados do poder dos malos que tem causado nacao aun mas tranquillas
mais illuslre pelo seu patriotismo e servieos 5I langas discussoes. Nos nos dirigiremos ao mospois sem duvida ser da mais urgente ne-
honra e gloria aos bravos pernambucanos que' ao corpo legislativo, e lhe Cal aiemos na lin-1 cessidade que o cordo legislativo n'esta oca-
nos vemajudar a salvar esta bolla provincia guagem franca c sincera com que representa-1 sio nao desampare seo posto oque prov don-
dos horrores da anarqua, a restituir o autigo '
sentado odesejo de salvar o Brasil Si easa
conviccao por infelicidade do paiz se insi-
nuar no espirito dos brasileiros dovomos con-
tar quo o imperio est perdido eentfio po-
dom os brasileiros tomar poi divisa sauve
ipii pon I !
Perfeitamente coranrehendeo a crise o nobre
senador o Sr. Lopes Gama, quando requewe
na respectiva cmara que so nomeasse urna
commissao para que ourlndo os ministros da
jusiica oda guerra, ollero a as medidas na*-
i'ossarias nara 1 restabelecimento da paz e da
(ue ao
ao em anarebia, medidas
upo prcse vem as provincias ainda
is do contagio que as amea a. Te-
brho a esta estrella eclypsada.
(Investigador Constitucional)
A CRISE ACTUAL---- REQUERIMEHTO DO SU.
LOrES GAMA*
O aspecto que nos olTercce hoe o Brasil
trislissimo : no meio das calamidades publicas,
quando espirito da anarqua e da rebellio
laAra em quasi todas as provincias do imperio ,
quando os estandartes de dosordem se arvora
raoalguns cidados resucitaseis da cidade da leeie, decretando as medidas mais acortadas que
Babia : Augustos t dignissimos Srs. repre- se dovem tomar as melindrosas circunstancias
sentantes da nacao basta de ensaios e experi- [OB tfue nos acbamos. Ilesla-llic ainda anu-
encias
legislativas
indispensavel se torna que ma Ibaea moral ; os bous cidados ainda espe*-
o Brasil seja regido por leis que osteja de ao- rao remedio aos malos que so aggrarao mais e
cordo com a ndole. educaco e costumes dos mais a cada momento eos bonseidados a-
povos alem de expressarem a vontade naci- inda confia no poder legislativo,
nal, quando se combina com as necessidades Soja tambem o poder c\ dopaiz, e toda vez que o legislador se aparta pliciloem deo! arar ao paiz siconla com m^ios
d'esta vereda, nio tem correspondido aos fins proprios para suflbear as rebellios; e quaes
de sua missao.
a Si porem acontecer, o que longc esto os
sao enmos horrorosos
na maior parte das provincias, e tremola tri- representantes d esperar que este estado de cavis.
umCantes e ameacadores as extremidades do cousas permaneca, sem que se appliquem re- necessario para sal
imperio nao ha urna s aulhoridade que medios efficazes para d'entre nos arredar o pe- do estado francos e
tenha Corea para conter e Cazer parar o genio rigo imminente que ameaca a conllagracao dos ao paiz, exponba com verdade o estado da
esses motos sao. Em occasioes que a patria pe-
rira, as hositacOcs, as reticencias**as evasSta
sao Iraicoes inqualiA*
Energa e franqueza, eis quautoe*
salvar o paiz: sejao os poderes
pe- ooesiaoo trancos 6 enrgicos: a presenlem-ee
aiguma crise como a que [
e pacficos Es os Crudos de tantas doutrinas enlutou esta provincia nos dias que succedera suidos a voz do povo! Pela maneira porque
anrquicas que se ha espalhado pelo paiz, e ao Catal de 7 de novemhro de 18.7 os repre-! encaramos a pos^ao do paiz, o reciiariamos
aue pelos partidos tem sido leccionadas com sentantes procuraro n'esle caso salvar a cons- ante a id ia sem duvida aterradora, d'uma
dictadura le^al Salvose o i'rasil !
(Diario do Rio de J.^
ra ella porque nos admiramos que cresca n'esse principio a primeira das leis.
e fructifique ? Esse sentimento que de nos se Prasa a Dos que os legisladores ouja estas
.:: .ivi^.imi !* ,r.ii,lnc com duvida pelo patrio
apodera quando nos chega a noticia d'alguma palavras ditadas
nova
lho
d
lenci
sem
S0C1EDADE TUEaTBAL.
Theatro particular.
A Direccaoda Sociedade'fhoatral avisa aos
Socios, que em atteneao ao Eniprezario do
ico desta Cidade tor de Costojar o
r de Setcmbro feliz anuiversa-
dependencir marcou o dia Domingo
nao levamos m conta as consequecias d con'selho arredar a'crise desgra'cada que nos 15 (lo corrente para aquarta renresenUcao,
doutrinaquehoic pregamos porque boje nos ameaca eesi imminente !--Senbores da re- subindoa scena nosse da a
serve,
iranios
.1 que hoic pregamos porque lioit..
e regeitamos amanh porqe d'ella j presentaco nacional, comprehendei, estude da nova, intitulada O Lord WoIney ha-
todo o proveito : entretanto a ambicio bem o estado critico do Brasil; desde i83i vi- vendo mais o Duelo Ilal.ano Ezabella elba-
rao.
. Hoje desembarcou nesta cidade a luzida tro-
pa pernambucana, chegada hontem (16 do
corrente Agosto) em urna galera hamburgueza.
Este batalho expedicionario que se compe de
370 e tantas p rae as trouxc duas pecas de
campanha com artilheiros para guarnecel-as ,
e commandado pelo Sr. major Antonio Go-*
me* T.eal oficial nuc roza Hn renMlaro de
liravo e honrado, e mu estimado em Per-
nambuco pelas suas excellentes qualidades. As
pracas vem providas de ludo e com 4 mezes
de sold pagos adiantados. Ncsta brilhante
cxiicdijo acba-se alguns officiaes que se dis-
tiiifuirao no cerco da Baha. O snr. Reg
Barros tem sido incansavel em promover a pa-
cificago desta provincia enviando-nos mui-
to a tempo e com a maior brevidade a bala-
Vyes, 011 antes urna brigada de valentes sol-
dados pernambucanos, com todos os seus pe-
trechos bellicos e um cter armado em guer-
ra que o-itrou boje neste porto, carregado de
munieOfes. Os servisos que o Sr. Reg Bar-
ios tem prestado caza publica, coneorrendo
com tanta cfhcacia para a pacificasao da Babia,
agora a do Maranhao sao tao relevantes e
de urna ordera to superior as actuacs cir-
-cunslanciasdo Brasil, queja nao bavera pre-
tuia ou disncco que seja bstanle para re-
desempedidas e em via de prospei__
No desvario das paixes polticas. na sem emba do Livramento devendo nessa oceasHo
Remedio a nossos males, clamamos a muito rasSo do espirito departido, sempre ceg, (aquellos poneos Srs. que anida Callao) pagar
tempo, e que remedios se daro ? como se sempre apaixonado, mesquinho exclusivo | a segunda prestacao ou total.de sua entrada;
I -' :_.!j. ?. j---------....... continuando ato ao fim do Contracto a serem
Domingos os dias mareados para os
..ertimenlos da mesma Sooiodado. Outro sim
coitemplae hoic vossa obra 5 destrustes. ani- que, por mao Cado nosso, quer ser no Brasil ay.za-se a algumas pessoas que pertonderem
quilastestodososgermensdeordem e prospe- apostoo de heresias polticas que na'o era bilheles de plate.a na quahda.le de socios,
ridade publica : com dar urna liberdade in- dk essencia da nossa conslituico o governo da que o poderao conseguir, entondendo-se com
compalivel com a nstruccb, com os hbitos maioria, que suas decises pxliaG ser contras- o. mencionado rhesoureiro, visto que anda
com a moralidade do povo, escancarastes as tadas polas minoras, e abertamente pregou a restao algnps lugares por prelicnclier.
portas do sanctuario nacional mais dcsenCre- desobediencia das provincias s dehberacoes rnMPATvriiT V u nrPTnmt?
adalicenca; nao vos incuta terror o estado votadas pelo corpo legislativo e competente- CUBII ArsiiiA l)U m-.uimiir,. .
melanclico e quasi murbundo em que jazo mente sanecionadas Poderiamos anda OsSre. doConselho Dcliboraino da Com-
Brasil, obra vossa !.... i mencionar oulras muitas doutrinas perigosas panb.a do encmenlo sao convidados a se reu-
O Maranhao entregue sanba de facciosos' que da trihuna nacional tem sido propaladas, nirem boje, doio do corrente, polas onze ho-
cos cr i mes, que vi vem e se com o maior escndalo, mas para qUe ?_ ah ras da manha.no cscnptorio do Sr. Manocl
-------------U**it n rv_' ogi/. iruU ..cea U.il.irao noliiioa admims- Uonsalves da ?ul\a
Rento Joa Fernandos Rarros. i Secretario;
do Maranhao, que aproveitara sem duvida as cer o poder legislativo. pruneiro e mais lu-
dissenses dos cearenses e se reforcarao com nesto erro que bavemos comettido em nossa
bandos desses homens que nunca falta e que revolugo. enfraqueceo totalmente o m|)e-
como aves de rapia voa para onde ha cama- j ro e deixou-o a merce das faescs.
gem e ah pousa : Sergpc c Parahiba cm a- espirito de partido nao salva as naces ,
gitacao; a Babia assustada temendo todos os | ahi temos o cxemplo flagrante djessa vei
dias urna insurreicao, c receando que se re-
presente outro acto do drama que principiou
em 7 de novembro de 1837; Mallo Grosso e
Goyaz caminhando a passos largos nara a des-
ordem; S. Paulo ameacado pos relieldes rio-
grandenses; o Rio Grande e Santa Calharina
quasi totalmente em poder da rcbelUao!
Que quadro to lisongeiro *.
E no meio de tudo isto nao ha um s prin-
cipio de forca boje nico elemento de ordem
no Brasilonde nao ha conviccoes, onde
as decepces de todos os dias, as burlas de to-
das horas as traices de todos os momentos
assassinrao espirito publico, o patriotismo,
de todos os tempos no estado do Brasil, O
paiz hoje nao se acba someute abraces como
espirito de partido victima tambem das mes-
quinhas ideias de Iocalidadc v-se uos mai-
ores apuros, e sua existencia boje umdos
mais difficeis problemas para resolver. E que
tem Ceito o poder legislativo para acabar d'uma
vez com os partidos c com as rivalidades ?
com magoao dizemos, nadar antes pelo con-
trario alguns de seos membros tem Comentado
essas ideias perigosas que por fim acabaroa
ruina do imperio. Estamos bem longc de
censurar este ou aquelle individuo ; no meio
de nossas loucuras quem ha ai que cm sua
COSMORAMA.
Todos os dias at quarta Ccira 18 c*ocor
reute ha mudanca de paineis a hora he
das 6 as () da noite.
Avisos Diversos.
Sj?* Prttende-se contratar com o Sr. Jos
da Eonceca Silva morador nesta Cidade ,
huma escrava por nome" Anna nacao Ben-
guella : hacend neasoa que se oppoulm este
contrato dirija-sa a ra Direrta **
t?" Pergunta-se aos Srs. que annuneiarao
a venda de huma Olaria no Montoiro so
esto disposlos a descobrircm o segrecto do
cuzinhar vinte milhciros de lijlos com 5oooo
rcis de lenha pois ora a volta da soma
lhes pertende gratificar Hum que vive uo
mesnio negocio.
___.:'


"
BUCO

n,,nciou querer com-1 um sitio perto da praca dirija-se a roa es-
0- Apessoaque nn<792JU que- irrita do W obrado de dois andares De-
Trar urna casa Ierro JJ ima a3
rendo urna na ra do Tamb.u i w ^j ^__ R0ga-sc mu encarecidamente a quem
tcm una autos de libello civel em que he autor
Antonio Jos de Oliveira Costa e reos os
Administradores de Manoel Malinas de brei-
tas queira entregar nesta Typografia onde
ser gratificado.
^r Precisa-se de 400,000 a premio por
seismezes; quem quiser dar annuncie.______
diiiia-sea ra do Queimado D. 1 ,
Suesedr quem vende sendo com Inev.dade;
Ecomo se vende tres moradas de casa de
taina na casa forte, com bons quintaos cerca-
do! de I mo e bastantes arvoredos de fru-
cto e cacimba com boa agoa de bel>er -, c urna
negra de bonita figura propria para todo o ser-
vico.
Wr Lendo o abaixo assignado o Edita! da
Cmara Municipal de Olinda inserto no Di-
ario n. 196 de todo Agosto do correntc anuo ,
iitlo qual faz certo querer arremataro contra-
to das balancas e rendas das casa, 011 ar-
mazens na ra do varadouro em Olmda e
outra no Manguinbo ; rendiracnlos que so
acbo penliorados por execu ao de senlenca ,
que o abaixo assignado move contra a mesma
Cmara pelo Juizo da terceira vara do Civel ,
Escrivo Souza; por isso previne o cxequeiite
por este mesmo Diario que aquella arremata-
cao, nao sendo delirminada pelo Juta da Lxe-
cucao fica nulla e sujeilos os licitantes
que arrematarem a perderem as quanlias ,
que avancarem por con!a de tal arroma tacao ,
quantoaosditos rendimentos que se achia
ienhorados. -Manoel Lu/, da Yoiga. t
XJ- Avisa-seaos Sis. Carlos Jos Teixci-
ra Antonio Ferrara liento Consalves. Jo-
s Antonio da Silva, Jos liamos de Oliveira,
e l roenrador da Cmara de linda, que ba-
iode entrar com os quaiieis vencidos no de-
posito geral 5 tanto das casas, c armazens.
que oceupao por renda leila a Cmara de U-
linda antes das penhoras ellccluadas em 18,
aa, ai. e a8 de Janeiro do correntc anuo ,
como dos rendiraentos das balancas sujeilos a
mesma execuco que promove Manoel Luiz
da \eiga. ,
XZT Aluga-se um bom sitio na estrada do
Monteiro para passarfesta com boa casado
vivenda estribara para a6 cavalles e
cocheira para um carro tudo de pedra e cal,
c com bastantes arvoredos de fructo por pre-
co commodo ; a tratar na roa nova armazem
je traste I). 4-
0F Precisa-se alugar urna prela ; que
saibafazer todo o servico de urna casa na
Avisos Martimos.
PARA LIVERPOOL a bem conhecida Ga-
lera Ingleza Emilio de primeiraclasse (A IV,
quem quiser carrpai,ou ir de passagem di-
ia-sea Me- Caimont & Compauhia.
PARA LIVERPOOL o Brigue Inglez Be-
beca Capillo R. Langford do lote de arf to-
neladas, muito velleiro e novamente forrado
de cobre 5 quem nelle quiser carregar ou ir
de passagem dirija-se a casa de Jobnston 1 a-
ter & C. ra da Madre de Dos.
PARA O HAVRE saldr por todo o mez fle
Outubro a Barca Franceza Camelia Capitao
GuUhen ; quem na mesma quiser carregar
ou bir de passagem dirija-se ao sen cons-
gnala, io L. A. Dubourcq ra do Vigar.o
. 16.
duas sallas 3 quartos cozinba Jora cacim-
ba com boa agoa quintal com fundo para a
ra de Hortas e tem sotao com duas salinhas,
e urna pequea alcova ; a tratar na ra do
Livramento armazem n. 4 > ou no ^^ d0
lobato com Antonio Coelbo da Paz.
cr Um par de mangas de vidro com flo-
res de bom gosto 5 no atierro da Boa vista to-
ja de seleiro.
tsr Urna venda com todos os seus perten-
ces e com poucos fundos 5 na ra do coto-
velo defronte da mangueira.
ST Urna molatinha de idade de 9 annos ,
propria para andar com mininas 5 no Monde-
go venda D. a6. 110
S3f I ara fora da provincia um cabra de i
annos de idade de bonita figura por preco
commodo ; na roa nova D. *.
tas portuguezas ; na ra do Cabug loja do
Sr. Bandeira. ,
SCT Quem quiser comprar um carrinho de
duas rodas com todos os arreios tudo novo ,
e com um cavallo castanho para o dito-, na ra
nova casa de trastes do Sr. Villaca.
5CT Urna canoa aborta que conduz mais de
1000 tijolos na ra Direita D. a3.
S^T Um sitio a diante da Solidade na es-
trada que vai para Bcliem com chaos propn-
os casa de pedra c cal envidrassada
na estrada da ponte de Ucha com 11 quar-
tos 3 salas cozinha fora estribara para 6
cavallos senzalla para pretos, a casa he
toda envidrassada duas baixas para capim ,
terreno para plantacoens arvores de fructo
de todas as qualidades a tratar na ra Di-
fl
rcita D. a ; na mesma casa arrenda-se outro
mais pequeo com casa de vivenda terreno
para plantacoens e arvores de fructo.
Escravos Fusridos
JUeilo
C7- O annunciado pelo Corretor Oliveira ,
para terca fera 10 do corrente no armazem
terreo da sua casa ra da Conceico n. 34 ,
,1,. diversas ferrages pertenecidos a Alcxan-
dreMaokav, fica transferido para sexta Icira
1 ido crrenle, porcauza de nao terem sido
despachadas em lempo. '
j- Que fazem Altxandre Mackay Com-
nanbia por inlervciieao do Corretor Oliveira,
de um pereito sortimento de fazendas ingle-
zas Quinta feira la do correntc pelas 10 ho-
ras da manb, no seu armazem da ra da
Cruz.
C ompras
S2T Urna carteira grande de duas faces para
cscriptorio ; em casa de Jobnston 1 ater &
PT^teurl0a mi**2d umeaixeiro portuguez ,'noTAmerica, quem tiverannuncie
de^de d? 1 a ib annos para urna venda, e ^ Urna morada de casa na C.dade de
nuedSe nerocio tenba pratica ; na venda Olinda as ras de Math.as -errc.m ,
uefron e da ribeira da Boa vista D. 18. cantos S. Tent Bom fim lade.ra da \i -
lT OSnr qS diz querer fazer o negocio serieordia aljube e coixo que nao exceda
^Sreno do forte do mallos e que tem man- de 5oo a 100 000 ;, a tratar na mesma C.dade
tdoSosaodonodo mesmo'terreno pode ladeira da Misericordia casa que faz quina
dirini r-se a elle mesmo, ou mandar dizer na para a ra do Bom tim.
taSSbu'a segundo andar do sobrado de- ^ O Commandanle do Corpo de Polica
ron e daDde "era o logar em que mora compra cavallos para o esquadrao de pnme.ra
mTser Procurado e auslar-se o negocio linba e remonta da com pan! a de cavallana
EmcommodT, e menos despoa, e indep\,i- do mesmo Corpo j quem os t.ver compai-eca
SiedoTereei'ro portador dos recados, visto na secretaria respectiva todos os das das nove
queesse terceiro jamis que'r dizer quem boras as duas da tarde.___________________
qne laz este negocio: querendo que elle se fa- ,
4 por seu intermedio ; portantoesse Scnbor, ___________\ eiL __________
ououlroqualque^ ^horTs"; t^ Superiores charutos da Havana e da
^SSK^5U^^ CaSom' narua do Cabug loja do Sur.
Bandeira.
G0C^- Os liauidatarios do casal do fallecido CS- Ou troca-se por urna preta que sa.lia
Sr^nlouo Maraes da Costa Soares abaixo engommar, e vender na ra um moleque
a,s^ad0r aviSo a os Srs credores do mes- robusto de o annos de idade e com pnna-
SS equem convier que adiando- uiosdesapateiro no pteo do CoUegio so-
roocasai, cu j .,*,, nnra bmdn ). i nosefrundo andar.
^Io^^^^Y^^ po-dfTe'rencafazaomelhor de Lisboa a
roXaT^
.,.l.n denominado Trapicha moente cor- ronte da cacimba n. 14.
T l t ui tura dem agoa ira dem, | E5" Duas pretas mocas com boas habeh-
S^3L^a*aS? a os ditos en-' dades urna molala de .0 annos de ulade, en-
!!X irre^o campia, dem gomma cose cozinha, eoptima pjra ama de
;r,t, t'.,a vista dem no de Quiiebra dem unw casa urna preta quitaudena per >5o j|,
no da l^oa v ista ,, dem o a v > de ^ mnm e ldade ha 0
P- t. l lZ4su' faz ndas de gado na diarJde urna casa e bom servente} de ra ;
Piodobal em Iguarassu lazenu j verdes casa terrea rt 3-.
i'indonaiemiguaiassu .--.- p
Granja lugar do Parazinho debaixo um
to em ponte d-Utha um dito no Arraial ,
um Brigue denominado Ti iumpho America-
no com alguns escravos marojos urna pro-
predade na ra das Trincharas n. 4 urna
tana ra do Rangel n. i3 urna dita na
ra deIJortasn.5.5, urna dita na loa_vista
com frente para o cemiterio da Igieja Matriz
efundo para outra .ua.-Jose Marques.da
Costa Soares, e Ignacio Marques da Costa
SS* Sexta feira 13 do corrente pelas seis
horas da tarde, ba reunido da Sociedade Apo-
lnea para continuaco da aprrovacao do, es-
Uttt'0 Sr. que annuncion precisar deum
coSoers a pnaio tolo yoc i^wanf*
na ra de agoas verdes casa terrea Q. j.
SZT Ungento Santo chegado ltimamente
de Lisboa proprio para queimaduras fer-
das, ou chagas, em latas de quarta at libra.
A grande extraccao que o mesmo tein tido faz
lembrar a quem delle est fazendo uzo que
anda venho a precisar de mais algum para
que se prev nao pois que resta urna pequea
porco presentemente ; assim como adverle-
se que ja o falcificado feito nsta, com o
mesmo nome de ungento santo ; overdadeiro
s se vende na ra nova escriptoro D. IQ.
Cr Urna boa escrava de angolfcj cozinha,
lava e quitandeira ; na ra daPenha D-
cima 7.
jrr Urna casa terrea sita na ra de a. 1 e-
dro cuajttdo par a ra de agoaa verde, com
arvores de fructo mangue para jazer vi-
veiro ; na ra larga do Rocano botica D. 7 ,
ou na ra de S. Gonsallo em casa de Manoel
Elias de Moura.
tzr lima viola com excelentes vozes e um
bom metliodo para violo 5 no aterro da Boa-
vista loja de sapatero defrontc do beco do fer-
reiro. .
1ZT Urna venda na quina da ribeira dopei-
xe n. 33 muilo bem afreguesada a tratar
na mesma.
S^~ A parte de urna casa terrea sita na ra
da camboado (armo ; a tratar na ra Direita
lado do Livramento f>. ao. .
SZT Urna casa terrea em Olinda sita na ra
da Boa hora com sotao em chaos proprios ;
a tratar na ruada Guia n. 5 ou em Olinda
ao peda ribeira ; assim como urna venda sita
110 porto das canoas.
S^r Bichas grandes e pequeas de muito
boa qualidade por preco de ic'o a^o 3iO ,
4^o, e6|o, cada urna, e troca-se as que
naopegarem; narua do Livramento venda
do Cardial.
CJ- 5 pipas, 9 sacos contendo i46arro-
bas de cera de carnahuba ; na ra da cadeia
doBecifcn ao.
tar Urna mobilia de urna casa e os roars
ulencilios; assim como urna negrinha de na-
cao de idade de ) annos urna rica clarinela
com 3 chaves d prata ; na ra da Florenti-
na segunda casa nova de Joo Zurrich.
sry ,'00 garrafas vasias muito limpas ,
proprias para engarrafar licores ou vinlios*,
a preco de 60 rs. cada urna ; na ra do Amo-
rim n. 10 i.
C7- Ou troca-se por alguma casa nesta
praca duas moradas de casas terreas de ma-
deira na povoaco de bebiribe com dois ter-
renos ao p para outras duas moradas com
too palmos de fundo quintal todo plantado ,
e chaos proprios 5 a tratar na ra de S. Rita
D. 3.
ST7- Urna escrava de nacao cozinheira ,
engommadeira e de muito boa conducta de
idade de a5 annos urna dita de naco faz
doces de todas as qualidades muito boa qui-
tandeira de idade de -.6 annos ; urna moleca
de 12 annos de idade muito babelidosa, co-
se cha muito bem e de muito bonita figura ,
dois moleques de naco de idade de ao annos ,
e um escravo de nacao angola muito fiel,
todos estes escravos se do a contento e se a
fianca as boas vendas na ra de agoas ver-
des 38.
CT Duas banquinhas novas de amarello ,
envernisadas bem fcitas e bastantes forni-
das : na ra d? Florentina casa ultima junto
ao Sr. Eiras.
C7- 60 a 70 arrobas de carne secca, por
preco commodo 5 na ra da cadeia velha nu-
mero 5.
tJ- Um carteira em meio uzo de duas fa-
ces e um oratorio grande, que serve para
selebrar missa ; na ra da Cruz armazem nu-
mero 4a.
O" Uns alicerces no atierro dos affogados ;
a tratar na ra da praia serrara de Joo Anto-
nio Baptista Muniz.
C3- Urna venda na ra da senzalla velba ,
na quina do beco do Campello j a tratar na
mesma.
Vv" Urna molata de i3 annos de idade ,
com principios de costuras ou troca-se por
urna preta que nao tenba vicios ; na ra Di-
reita vendada quina do beco do serigado.
t3~, Um sitio com urna casa de peora e cal,
%T Fugio urna creoula de nome Antonia ,
de boa estatura cheia do corpo, a pessoa que
a tiver oculta pagar todos os das de servi-
vico a razo de duas patacas por da ella an-
da fgida a 3 mezes quem a pegar leve a ra
nova casa de trastes do Sr. Villana.
S27" Fugio na note do da 9 corrente um
escravo de nome Joaquim de naco congo ,
baixo bem preto tem falta de denles na
frente tem tido algumas feridas as pontas
dos dedos, levou vestido calsa de briin ca-
misa de riscadinho cozinha sabe bolear e
laz lodo servico do mestico de urna casaj quem
o pegar ter de gratificaco 3o,ooo e dando no-
ticia certa c que se realise a sua appreenco
receber 90,000 ; e pode levara solidade casa
de Joo G. Nagel 011 no escritorio de A.
Schramm qfte em qualquer das casas achara
o seu Sr.
%j- No dia 6 do corrente fugio um mola-
tinho de nome Esequel, de idade de 18 an-
nos altura mediana, cabellos anclados, ollios
grandes sobrancelhas bem feixadas, rosto
redondo mos e ps compridos, e seceos le-
vou vestido camisa de algodozinho ja velba ,
duas cafeas urna por cima da outra, sendo urna
de brm e outra de ganga riscada, sem clia-
peo por o ter deixado na tenda de carpina
onde est aprendendo dito offico; quem o lle-
gar leve a Manoel Thomaz de Barros Campelo
morador na estrada nova do Pu d'Alho silio
que tem portera que ser gratificado.
cr No dia primero do corrente indo ven-
der leite um moleque de nome Tbemoteo, cre-
oulo, de idade ne 16 annos, levando flandes,
funil e medidas desapareceo ; quem o pe-
farleveaoseuSr.no silio da liba, Capito
Mor Domingos Lourenco Torres Galino ou
nesta praca a Manoel Bezerra Cavalcanti de
Albuquerque.
sy No dia primeiro do correute desapare-
ceo nm moleque de nome Domingos de na-
co angola anda bastante bruto de idade
de 10 annos vestido de camisa de chilla de
mangas curtas tem urna sicatriz na testa ,
um tanto vesgos dos olhos tem as cade i ras
bastantes puchadas para fora os dedos gran-
des dos ps muito compridos em proporco dos
outros desconfia-se ter sido furtado em ra-
zo de ser cnconlrado na ponte do Recife junto
com um preto ; quem o pegar leve ao pnmei-
ro armazem de carne do arco de S. Anto-
nio que ser recompensado.
yey No dia 7 do corrente fugio ou furta-
ro um moleque de idade de 14 annos, de
naco angola com a perna direita meia torta,
e com feridas as canelas e outra no tornoze
lo da perna esquerda levou vestido urna cal-
sa de Lrim transado pardo e bastante compri-
da ; quem o pegar leve a Boa vista no beco
do Veras confronte ao de Joo Francisco em
casa de Christovo Frato que ser recom-
pensado.
Movimento do Porto
NAVIOS SAHIDOS NO DIA 11.
BOSTON; Escuna Americana Reunze, Mes-
tre B. Eldrege carga assucar.
ENTRADO NO DIA 11.
PARA' pelo Maranho Cear e Parahiba ;
17 dias, e do ultimo porto 1a boras I a-
quete de Vapor Psac. Pernambucaua, M
Francisco Colby,, passageiros 9 brasilei-
ros 3 Iuglezes e 4 escravos.
DA PESCA 5 ao meze Galera Americana
Graleterdede 336 tonel., equip. aq, M.
Fewber carga azeite ; ao mesmo Mostr ;
veio refrescar e segu para o norte da
America.
LIVEBPOOL; 4 i dias, Barca Ingleza Isa-
bell de 3o5 tonel., equip. 16 M. Tho-
miz Rymn carga fazendas ; a Calmont &
Companhia; tocou em Cork donde traz $5
dias.
BAHA ; 9 dias Patacho Nac Dois Amigos
de 146 tonel. equip. 4 > carga varios
gneros a Mauoel Joaquim Pedro da Cos-
ta passageiros 4 brasileiros a familia de
um e um portuguez.
LIVERPOOL ; 8 dias Barca Ingleza i'as-
cella de a 18 tonel., M. Jobm Taylor, car-?,
ga fazendas e plvora ; a B. Lasserre.
RECIFENATYP. DE M. F. DE F. r 18 J9.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPHEO6R7E_5C1FQM INGEST_TIME 2013-04-13T02:52:17Z PACKAGE AA00011611_06124
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES