Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06123


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1839. Quarta Fetra

i
i
_Tudo agora depende de nos mesmos; da nossa prudencia, modera-
cSo, e energa: continuemos como principiamos e seremos aponlados
om admiracSo entre as Nares mas cultas.
Proclamaco da Assembka Geral do BraziL
_________---- 08 8 i ).. i -----------------
SuhscfevB-se pr esl* f"'" a 3|ooo por craartel pagos adiantados
ncsia Typograria, ra das Cruies D. 3, enaPracada Independencia
. 37 e 38, onde ae recebem correspondencias legalisadas, eannuucios;
fnsirindo-se estes gratis, sendo dosproprios assignantes, e viudos assig-
ados.
* '
Partidas dos Correios Terresres.
Cidade da Parahiha e Villas de sua pretendi...................\
Hita do Rio Grande do Norte, e Villas dem...................} Secundas e Sextas Feiraj.
Dita da Fortaleza e Villas dem..........................I
\'Ih t: Goiaiina. ... ....< .*.. /
Cidade de Olinda..................................Todo* os dias.
Villa deS. Anlio..................................Quintas feiras.
Hita de Garanbuns e Povoaco do Bonito..................... Dias lo, e 24 de cada mez.
Ditas do Cabo, Serinbaem, 'Rio Formozo, e Porto Calvo............Ideal 1 11, 11 dito dito.
Cidade das Afagoas, e Villade Maceid.........................dem dem
Villa de Paja de Flores .. .............................. dem 13, dito dito.
Todos os Correios partera ao meio dia.
11 db Setembro. jVumero 197.
CAMBIOS.
- Setexbo. 10.
Londres......3a por ifooo ced.
Lisboa....... 80 por 0/0 premio, por metal oflreclo.
Franca....... 3ao a 3a5 res por franco nom.
lo de Janeiro 3 por 0/0 de premio.
OUIl Moedas de 60ioo rs., Velbas i Ditas ,, Novas i3^f8oo a lfooo
Ditas de jooo rs., 8*000 a f/ioo
- PRATA Patnces Brazileiros.......tfSbo a if6oo
#, Pezos Columnarios--------------- ifSdo a 1 #600
Dito Mexicanos------------------- 1054o a 14VS80
Premios das Letras, por mez 1 1/8 a 1 i|l por loo
Mocda de cobre 4 por 100.
Dias da Semana.
9 Segunda------S. Sergio P. ---............Se, da Thez., e Aud. do J. de D. da a. v.de ni
10 Terca.....S. Nicolao de Tolentino.........Relaco, e Audiencia do J. de D. da 1. v. de ni,
11 Quarta-------S. Tbeodora a Penietente.......Sessao da Theouraria Publica.
11 Quinta-------S. Auta V. M. -..........Re- SesdaTbez., eAud. doJ. del"), da 1. v.
13 Sexta---------S. Velippe VM..............Sessao da Thez., eAud. do J. de D. da 1. vara.
4 Sabbado-----Exaltacao da SanU Cruz r---------Re. e aud. 4o i. de 1). da 3. v. da m.
i5 Domingo----- SS.'Nome de Mara--------------
More chela para o dia ti de Setembro.
As 8 horas e 3o minutos da manb.3 As 8 horas e 54 minutos da taide.
a
!
RIO DE JANEIRO.
SENADO.
Sessao om 6 de Agosto de i83p.
Presidencia do Sr. Diogo Antonio Fcij.
Reunido numero sufticiente de Snrs. sena-
doi-es, abre-se a sessao e le-se a acta da an-
terior.
OSr. conde de Lagcs:llonlem, tendo de
ir a secretaria da guerra para objeelo de ser-
vido publico pedi a um nosso collega que par-
tecipasse ao Senado que no caso de haver cha-
mada, cu eslava prompto a comparecer re-
cebendo partecipaco para esse fim s dse-
lo que se laca a este respeito alguma declara-
rn na acta.
Depois de satisfeita a exigencia do nobre se-
nador, approvada a acta,
O Sur. primeiro secretario da conta do se-
guinte
Expediente
Um officio do ministro interino do imperio,
em resposta ao do senado de 9 do mez passado
em que pedia esciarecimentos a respeito do
vinculo do Jaguan edas fazendas nacionaes,
qnc lia as provinciaes doPiauhy e Miiranbo.
Fica o senado inleirado.
Um officio do primeiro secretario da cmara
dos Snrs. deputados parteci pando a eleico da
meza, que nevera' ali servir no presente mez.
Fica o senado inleirado.
Outro do mesmo, acompanhando a propo-
si o do poder executivo que fixa as (breas de
mar para o anno financeiro de 184 a '841
com as emendas feitas na referida cmara.
Outro do mesmo, acompanhando a resolu-
co que approva a penso concedida ao capi-
to Joze Ignacio da Silva Ourives. A' eom-
misso de marinha e guerra.
Urna representacao da cmara municipal de
OuroPreto, pedindo a crea o de urna rea- ao
na provincia de Minas Geraes. A' eommisso
de legislacao.
Fica sobre a meza a redaccao da resoluco do
senado, que declara no gozo dos direitos de
cidado brasileiro ao padre Joze Antonio Cal-
das.
Ordem do dia,
Primeira parte.
Continua a discusso, addiada em a do cor-
rente dorequerimento do Snr. Almeida e
Silva apoiada na mesma sessao, em que pede
esciarecimentos ao governo acerca das recla-
marles dos perturbadores da ordem publica da
provincia do Maranho a respeito da lei de
i5 de julho de 18J8.
Vem'a meza o seguin'e requehmento:
Requeiro que fique addiado o parecer em
discusso at que se discuta o projecto de re-
forma do cdigo do processo, de que a eom-
misso de legislacao est incumbida. Lopes
Gama.
E apoiado.
Dando-se por discutida o requerimento
posto a votos, approvado.
Fica addiada a discusso da materia prin-
Passa-se a outra parte da ordem do dia.
Segunda parte. ,
Continua a discusso do requerimento do
Snr. Alencar, apoiado em a do corrente, pe-
dindo que o artigo .. do projecto do sena-
do que interpreto alguna artigos do acto
adiccional, seio remettidos a urna commissao,
para, combinndoos, dar-lhcsuma nova re-
cada a hora fica a discussQ addiada O Sr.
presidente d para ordem do dia as primeiras
materias dadas para boje, e depois das 11 ho-
ras a fixaco das forcas de trra.
Levanta-se a sessao as 2 horas.
CMARA DOS DEPUTADOS.
Sessao em 7 de Agosto.
Presidencia do Snr. Aiaujo Vianna.
As 10 horas da man lia faz-se a chamada ,
e logo que se rene numero legal de Snrs. de-
putados abre-se a sessao, le-se e approva-
se a acta da antecedente.
O Snr. primeiro secretario d conta do ex-
pediente lendo um officio do ser-otario do se-
nado -, partecipando que o mesr nado ado-
itou e vae dirigir a saneco i. I as resc
ucoes antorisando o govern> i mandar
Iiassar carta de natural isaco de jo brazi-
eiro aJoo rjutehens, e Joo jJiogo Slurz.
Fica a cmara inteirada.
Vae a meza o requerimento de Francisco Jo
aquim da Silva Vargas.
insira o artigo seguintc ;
O governo far desde ja recolher aos cofres
pblicos a importancia do dividendo do ex-
lincto banco, nao devidamente reclamados pe-
los seos respectivas proprictarios na forma do
artigo 91 da lei de a4 de outubro de i83a.
Jubja-se objecto de deliberaco c vae a
imprimir o seguinte projecto de resoluco da
eommisso de penses e ordenados.
A assemblea geral legislativa resolve.
Artigo nico. Fica approvada a penso an-
nual de 340U000 reis conferida por de-
creto de a4 de julho de 1839, a Antonio Joa-
quim Nunes, em remuneraco dos servicos
por elle prestados cauza da ordem na pro-
vincia de S. Pedro, onde ficou aleijado de
ambas as mos.
Paco da Cmara dos deputados 7 de agosto
de 1839. M. J. Cavalcante de Lacerda.
O Snr Alvares Machado (pela ordem) re-
melle a meza um document. do doutor Mi-
guel Arcanjo Ribeiro de Castro Camargo, re-
lativo denuncia que dera contra o ex-mi-
nistro da fazenda o Snr. Calmon, cu jo docu-
uim da Silva Vargas. nislro da lazenda o 5nr. Calmon, cujo aocu-
Julga-se objecto de deliberaco e vae a im- ment o orador pede que seja remetido a com-
primir os seguintes projectos de resoluco das missl especial respectiva,
mmisses, terceira da fazendo orcamento O documento vae a eommisso respectiva,
fazenda. e ordenados." O Snr. Nunes Machado (pela ordem) rc-
A assemblea geral legislativa resolve. quer a dispensa da impresso o projecto que
Artigo i.O governo autorisado a mandar se acabou de 1er, visto a sua materia ser mu
satislzer a Miguel Tavares na forma da lei do simples.
i5denovembro de 1837, a importancia da Consulta-se a* cmara cesta dispensa da
senlenca por elle oblida contra a fazenda na- impreiso do projecto.
cional pelo injusto aprezamenlo do navio Im- O Snr. Nunes Machado prope a urgencia
perador Alexndre feito pela esquadra de para que seja discqlido urna vez que nao pre-
Lord Cokrane, commandantc em chefe das judica a materia dada para ordem do da.
forcas navaes do Imperio no tempo da guerra A urgencia apoiada e approvada. e en-
da Independencia. tra por consegumte em discusso o projecto que
Artigo a. Fico revogadas as leis era con- approva a penso concedida a Antonio Joa-
trario 9u,m Nunes.
Patio da cmara dos deputados 8 de julho de Nao havendo quem se oponha. approvado,
183g.' S. Martins. J. J. Pacheco. adoptado e remelllo a commissao de redac-
A assemblea geral legislativa resolve. cao.
Artipo nico. As casas da misericordia que Le-se e approva-sc o seguintc.
deixar de pairar o sello dos bilhetes de Lo- As commisses reunidas do orcamento da la-
teras, em conformidade do alvar de. r7 de zendae terceira para,xxlerem interpor seo,ui-
junho de' 1800 fico exoneradas dos pagamen- zo sobre o officio do ministro e secretario de
toat a data da lei de 3o de outubro de tH35. estado dos negocios da fazenda de v de julho
Paco da cmara dos deputados ai d julho do corrente, precisa qne se pecao com urgen-
i83o. M. N. Castro e Silva J. F. Vianna.. cia ao governo 5 1. todos os documentos une
-C. Carne.ro da Cunha. comprovo as despezas constantes das re a-
A assemblea geral legislativa resolve. ces ns. a e 3: a. informe quanto oi o sold
Fica approvada a penso annual de cera mil que ficou do imprestimo contrado em Lon-
reis, concedida pelo governo a Francisco Mar- dres, feitas as despezas ali, no anno hnaneciro
tins de Carvalbo, guarda nacional da primei- ultimo : 3. o saldo do tesouro no mesmo an-
ra brigada de avallar da provincia do Rio no e quanto se ha pago por conta do mesmo
Grande do Sul, por decreto de ai de setem- saldo.
brede i88.
Paco da cmara dos depurados 19 de julho
de i83g. J. M. Carneiro da Cunha. M. J.
Cavalcante de Lacerda.
A assemblea geral legislativa resolve.
Fica approvada a penso annual de dusen-
zos mil reis, concedida pelo governo por de-
creto de 5 de setembro de i838 a Serafim Ca-
etano Alves Vieira capito do primeiro corpo
de <-avallaria da guarda nacional da provin-
cia de S Pedro do Sul.
Paco da cmara dos deputados ig de junlio
de 1839. J. M. Carpeiro da Cunha. M. J.
Cavalcante de Lacerda.
Le-se e vae a imprimir por votaco da c-
mara um parecer da eommisso do banco so-
bre a representacao que dirigi ao governo a
eommisso liquidadora daqnelle extincto es-
tabclccimcnto A commissao depois de expen-
der as razSes em que se funda, conclue
sendo de parecer que.ua lei do orcapiento se
Paco da Cmara dos depuiauos 7 ae agos-
to de 1839. J. F. Vianna. J. J. Pacheco.-
S. Martins. M. Amaral.
Continua a discusso atlddiada da sessao de.
5 do corrente sobre o requerimento do Snr.
deputado Nunes Machado para que se peco
ao goveruo informaces sobre a destituicodo
Sr Manoel Zeferino dos Santos, ex-inspector
d'alfandegade 1'ernambuco.
O Snr. Nunes Machado em sustentacao do
seo requerimento faz algumas observaces, e
conclue votando por elle.
A discusso fica addiada.
Ordem do dia.
Primeira parle.
Continua a discusso addiada sobre a reso-
luco que autorisa o governo a conceder caria
de naturalisaco de cidado brazleiro ao sub-
dito porluguez, Bernardo Xavier Pinto, et-
nieinias apoiadas.
O Sur. Gomes Ribeiro pede licencaa cma-
ra para retirar a sua emenda no que a c-
mara concente.
E' apoiada a seguinte emenda do Sr. H-n-
rique de Rezende.
Fica derogada a lei de 3 de outubro de
163a, que regula a concesso de cartas de na-
turalizo etc.
Tomo parte na discusso os Snrs. Galvo,
A mirada Machado e Montesuma.
O Snr, llego Monteiro offerece como emen-
da additiva a resoluco de 818 n. i^3, que
autoriza ao governo a conceder carta de na-
turalisaco de cidado brasileiro a Franciaco
Ferreira liorges.
E' apoiada.
O Snr. Henrique de Rezende com consenti-
mento da cmara retira a sua emenda.
Julga-sc a materia su Ilicin teniente discu-
tida.
Pe-se a votos a resoluco, e approvada
tal e qual scacha.
A emenda do Snr. Reg Monteiro c appro-
vada.
E' tambem approvada a emenda do Snr.
Montesuma que diz : o praso exigido di
qualro anuos de domicilio no Imperio para
ter lugar a naturalisaco dos tstraiijjciros em
conformidadade da lei de a.i de outubro de
i83a, fica reduzido a dous anuos qnecor-
rero independentemente da dedaraco pi-e-
via feila na cmara municipal reippstva,, do
Juc falla o paragrapbo 7. da mesma lei, que
ica tambem revogada nesta parle.
E' regeitada a emenla do Snr. Nunes Ma-
chado.
A resoluco adoptada e com as emen-
das approvadas remetlida commissao de i-e-
daceo.
Remetlc-sea meza |>ara seren inseridas as
actasduas declaracoes de voto a primeira do
Snr. deputado Encarnaco e Silva que de-
clara ter volado contra a resoluco qnc auto-
risa o governo a natural isar cidado brasileiro
Bernardo Xavier Pinto ; c a segunda do Snr.
Henrique do Rezende que declara ter vo-
tado contra a resoluco e contra todas as emen-
das.
Acbando-se na sala immediala o Snr. mi-
nistro da azcuda recebido com as formali-
dades do estilo e oceupa o competente lu-
Gar-
Segunda parle.
Discusso do orcumcnlo.
Continua a discusso addiada sobre a fixa-
co das despezas do ministerio da htzciida, o
emendas apoiadas.
O Snr. Carneiro Lco com consenlimento da
(.un. 11 a coiiuiiua 2 ter a paiavra sourc 2 na
teria.
Sao apoiadas as seguintes emendas :
Primeira do Snr. Vianna, que declara que
com a compra do pao brasil pode-sc despen-
der at a somma no anno financeiro de 18J9
a 1840 8o;oooUooo.
Segunda. Sub-emendado Snr. Coelho dos
suppriinentos provincia.
1. Declaro que os supprimeutos sao no cor-
rente auno financeiro.
a. A provincia de Santa Catarina ......
i5;oooUooo.
3. Supprima-se a,palavra desde ja.
Terceira. Do Snr. Lanas Emenda ao
paragrapho i4 Almoxarifados existentes, fi-
cando detde j.i extinto o das Alagoas......
1:4^9 ;Uooo rs.
Failo sobre a materia os Srs. And rada Ma-
chado, c Carneiro Lcao; c a discusso fica ad-
diada pela hu >


DIARIO
DE PERNAMBUCO
- 1
() Sur. ministro retira-se com a mcsma for-
nialidade com que cnlrou,
O Sr. presidente d; para ordem do dia a
mesma materia, e levanta a sessao as duas
toras e meia da tarde.
PKRNAMBCO.
Diversas Reparticoens.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
- A Paula he a mesma do numero i83.
MEZA DO CONSULADO.
- A Paula lie a mesma do numero ip/.
ARSENAL DE GUERRA.
O Director do Arsenal de Guerra faz pu-
l>1ico que na Companhia de Artfices se ad-
milteo Officio de Alfaiale: as pessoas que se
quiterem alistar nadita Companhia compa-
recSo no mesmo Arsenal.
Arsenal de Guerra 10 de Selemhro de >83y.
Joze Joaquim G)clho.
ATSENAL df marinha.
EniTAL.
O Inspector do Arsenal de Marinha cm
cumplimento das ordens que vera de reccher
do Exm Sur Presidente em officio de 3 do
orrente faz publico que de hoje em liante
he inicuamente prohibido o poder-se tirar a-
rcia ila parle do O" junto a Cruz do Pal rao e.
lugares adjacentes em consequencia do dao
que seguira com a arrombaco do Jsthmo se
por ventura continuasse a ter hipar a extra-
cao desemelhante objeclo n'aquellas paragens.
Inspec o do Arsenal de 1 arinha de Per-
nanibuco em 5 de Sotembro de i83<).
Manoel de Siqucira Cainpello.
Inspector.
ANNUNCIO.
O Illm. Sur. Inspector do Arsenal de Ma
i iuba, faz constar pela ultima vez aos Snrs,
Pmpriclarios dos Navios velhos encalhados
>m dillercntes lugares que arruino ao Por-
to que no prazo imprelerivel de 3o dias ,
contados da data d'este Cacao remover os mes-
mos Navios para as paragens que por muitas
vezes llies tem sido indicadas pelo Patro^Vqr;
i crios de que o nao fazendo em dito prazo, fa-
r esta Repartico a remocao, cuja despeza
ser indemnizada com o producto da venda em
hasta pblica das madeiras pertenecntes- as
referidas Embarcacoes que para isto for snf-
ficicnte ; como ludo assim acaba de ordenar o
F.xm. Sur. Presidente em bracio de 3 do cor-
rente
Insneceao do Arsenal de Marinha de Per-
nambuco cm 5 de Seterabro de i83a.
Alexandre Rodrigues dos Alijos.
OBRAS-PUBLICAS.
De ordem do Kxm Sr. Presidente da Pro-
vincia se laz publica a lielayo abaixo trans-
cripta para que os Particulares que quize
un sumir algunsdos ofticiaes de officio nella
indicados se entandio com o Coinmandanle
di Companhia l Operarios Enrojados Au-
gusto llcrsting no Arsenal de Marinha.
Helaran dos ofticiaes de officio que se arho na
Companhia de Operarios.
Marcineiros Tanociros Pintores En-
xernizadores Se'rralheiros l'erreiros Fu-
nilciros Constructores de carros, Sapalei-
ios, Allaiales Estucadores Ourivcs Vi-
draceiros Correeiros Oleiros, Padeiros ,
Canteiros Pcdreiros Fabricantes de saba,
Tanoeiros.
Inspecco das Obras Publicas 6 de Setem-
Lro de ioj<).
Moracs Ancora.
Para cmihccimculo te pela Inspecfio llera I das Obras Publicas ,
(Me a laxa que iIcmIc n i. de Jullio do cr-
lente anuo se dalena e Carvalbos he a seguinte.
Porcada Cavallciro Cavallo ou Boi ao
reis.
Por cada Sege Carro, ou Corroca 8o rs.
Esta laxa he paga assim na ida como na
volla. Sao izeniplosile pagar i. os Padrese
petaos* 0jue os acompauharem era acto de ad-
ministra ao dos Sacramentos, a. os elfeitos
(pie sao reoonhecidamente de propriedad Na-
cional ou 'Provincial 3. as pessoas que
tramitaren) em acto eflectivo de Servico Pu-
blico.
Jiispec.Vo das Obras Publicas 6 de Setem-
bro de-i83 Maraes Ancora.
PREFTEIURA.
PARTE DO PA IO IK SKTKMIU'.o.
Illm e Kxm, Sur. Foro oreaos honlcm
minha ordem e tivero hoje destino :
Joo Antonio branco pelo Sub-Prefeito de
Santo Antonio por haver dado urnas bofeta-
das em urna preta escrava de Joze Noberto ;
Domingos Jozo Ferreira Guiaiars, tambem
branco, pela i. patrulha das 5 Pontas, por
contraven a5 das Posturas da Cmara Muni-
cipal ; Joao Joze dos Passos prdo pelo
Sub-Prefeito da Freguezia da Boa-vista por
dezordem ; e fiuiz da Cimba e Manoel do
iVascimenlo tambem pardos pelo Sub-Pre-
feito de Iguarass por estrem as cir-
cunstancias de serem recrutados.
E' o que consta das partes boje recebidas
nesta Secretaria.
Dos Guarde a V. Fx. Prefeilura da Co-
marcado Recife to de-Setembro de i83q.
Illm Kxm Sr. Francisco do Reg Barros, Pre-
zidente da Provincia. Francisco Antonio de
S Brrelo Prefeito da Comarca.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE DE
OLINDA.
a. SF.SSAO onnlNAaiA nK 18 jm.no de i83q.
Presidencia do Snr Cuedes
Foi aberta a Sessao estando prezentes os
Snrs. Vercadores Laage Jnior Rozellcs ,
Passos Maciel Monteiro e Figueircdo fal-
lando com cauza os mais Snrs
Lida a Acta da antecedente foi approva-
da.
Secretario dando conla do Expediente
mencionoii osscguinles ofticios.
Iliiiu do .lui/ de Paz da Freguezia de S.
Pedro Mrtir pedindo. demi- a do mencionjb-
do cargo alegando nao estar as circuns-
tancias de continuar a servir ; foi atindalo
sua suplica, e rezolveo a Cmara queso cha-'
masseo inmediato cm votos para prestar o .
juramento.
Outro do Juiz de Paz de Maranguape 'pro-
pondo oulro Cidado para Escrivao de seo
Cargo em consequencia do actual se ter mu-
dado da Freguezia e estando prezenle e pro-
posto prestou o juramento do estilo em o Li-
vio competente.
Oulro oticio da Cmara do Recife remet-
iendo a rellacao dos multados na Sessao dos
Jurados de aa de Maio pp : inteirada..
Dous olBcios do Advogado da Cmara par-
teci pando o estado das cauzas da mesma Ca
mar.
Houverao varios requerimentos de partes,
nuc se dispachaio, e por ser dada a hora o
Presidente levnnlou a Sessao Pe que fiz aprc-
zenle acia Eu Joze 'oaqiim de Figuciredo ,
Secretario a escrevi. Guedes Presidente.
Passos, Maciel Monteiro Rozellcs Fi-
gueircdo Laage 'unior Est conforme.
Joze Joaquim de Mgueircdo
Secretario.
EDITAL.
Rodolfo Joo Baratado Almeida Fiscal do
Rairro de Santo Antonio do Recife &c.
Faz saber todos quanto lem escravos e
quaesquer mitras pessoas que vendem leile,
niel e azeite de carrapato, cujas medidas
lem de serem afTeridas que sao obrigados
ditos vendedores dos referidos gneros a tra-
Eercm comsigo os respectivos bilbeles da ali-
ricji. E para que chegue ; noticia de lodos
manda publicar o prezenle.
Bairro de Santo Antonio do Recife 11 de
Setembrode 1839 E eu Francisco Aman-
do Marlins o escrevi.
Rodolfo Joao Barata de. Almeida.
Administracao dos Estabelecimcntos de, Cari-
dade.
Nao leudo comparecido no 1." do corrente
mez revista geral seno huma pequea par-
te dos exposlos q' exislem em cazas particula-
res : mandil a Administradlo dos Estabeleci-
mcntos de Candado fazer publico, que no dia
i. de Outubro prximo futuro as9 horas
da manh& hade ter Jugara dita revista c a
ella dever comparecer com os expostos todas
as pessoas, que o dcixaro de fazer 5 pois
sendo este comparecimento huma das condi-
ces do Termo eom que se effectuarao as en-
tregas dos mesmos exposlos nao pode a mes-
ma Administracaodeixar de estranhar a falta
do seo ciiuipriniciiio ; ficando as inesmas pes-
soas certas de que nao compare*indo scro
os referidos exposlos niolhidos ; respectiva
caza.
J. M. da Cruz.
Escripturario

NOTICIAS PROVINCIAES.
S.PauloUm artigo do Dispcrtador diz
asMiu ; L-se na Phenix de 7 d'Agosto
T9UOS coinniunicacOcs nui positivas de a-
char-se ameacada a onlem em difrentes pos-
tos desta Provincia, e se notarmos a qnal ida-
de das pessoas que influcm nestas desordens,
e suas causas, nao podemos negar-nos crti-
ca de que sao ellas influidas pelos agitadores
desta Provincia, e por'suas numerosas rumi-
ficaces que nao cessao de conspirar para da-
rem representaces iguacs s que se vira em
Pernambuco no Para e conlinua actual-
mente no interior do Maranho.
Minas Geraes As Toldas recebidas desta
Provincia at 13 d'Agosto dizcm que ella
goza de tranquillidade.
Maranho O Patacho Inglez chegado a
este porto no dia 9 nada de novo nos adinla
alem do que havemos noticiado sobre esta
Provincia em os nmeros passados ; pois sa-
bio no dia 6 d'Agosto.
Babia Esta Provincia est tranquilla
Ella vem deoffcreccr%a Sua Exc. o Sr. Pre-
sidente um habito d'Aviz, cravado de brt-
lhantcs, e esmeraldas e urna riquissima es-
pada cuja preciosidade consiste nao tanto em
ser ella primorosamente trahalhada e rica-
mente adornada de 27 brilhantes, como na
legenda que a orna ; por que esta anpresen-
ta urna prova nao equivoca das virtudes que
caractensa o reconhecimento dos que a offer-
larao como o servico do que a recebeo. Foi
apprcsentada ao E.xm. Sr. Presidente pelo Ca-
pitao Tcnente o Sr. Joaquim Marques Lisboa,
que vai commandar as forjas navaes do Ma-
ranho e accompanhada da caria, cuja co-
pia abaixo transcrevemos.
Illm. c Exm. Sr.. A' rogo demuitos
Cidados interpretes dos sentimenlos de lodos
os homens bous da Irovincia da Babia ca-
lie-me a honra que muito aprecio de derigir a
V. Exe, o sincero voto de Gracas dos Habi-
tantes da mesma Provincia pelo enrgico ,
promplo, e efficaz auxilio dado por V. Ex.
na qualidade de Presidente de Pernambuco ,
para domar a rebellio que no dia 7 de No-
vembro de >83^ comegava a devastar a < idade
de S. Salvador. Em verdade a restauraco
da ordem e o triunfo das Armas Impcriaes
dentro dos muros daquella Cidade aos 16 de
Marco de 8.<8, foi em grande parte devido
a actividade, ao zelo patritico de V. Ex.
Convencidos deto prestante feito mal podiao
os l'aiannos deixar de agradecel-o publica e
sollemnemenle ; V Excr; que se o mais su-
bido galardo de Brazileiros como V. Ex. he a
conscieucia de ter bem servido ao seo Paiz,
lambem a expresso do agradecimento he de-
ver d'aquellcs que recebem de Benemritos
romo V. Ex. um servico de tanta valia. Sa-
tisfazendo pois a esse dever e desojando as-
signalar a sua gratido os Cidados que ho-
je represento com ufana rogao a V. Ex. se
digne acceilar nessa Espada que tenho a honra
de remctter-lhc nao o precioso da materia ,
c sim o voto da legenda A BAHA AGRA-
DECIDA E certos de quo a nao nodem con-
fiar a mo mais digna dccmpunhal-a em de
feza das Leis do Throno e da Integridade
do Brasil os mesmos Cidados associao as
gratasrecordaces do passado as melhores cs-
perancas do futuro.
Tcnho a honra de ser Illm. e Exm. Sr.
Francisco do Reg Barros De V. Ex.
Amigo affecluoso e obligado Cr. Miguel
Cal mon (I u I 'i 11 c Almeida. Rio de Janei-
ro 20 de Agosto de i83g.
Santa Calharina.
Entrou honlcm de Santa Calharina o Bri-
gue Bom-fim com 5 dias de viagem. Hia
carladci3, que foi communicada, refere
que os rebeldes tinlio cncaminhado para a
Irovincia do Rio Grande lodos os gneros e
munices de guerra que roubro na Laguna,
e que tralavo de evacuar a Villa. O Ca-
pito de Mar c Guerra Mariath chegou a San-
ta Catharina no dia i3 alarde, c o general
Andrea ib i encontrado na madrugada do dia
15 lo prximo a liba que se calcula ebegar
<<< antes io 10 ..oruS 11a raiitia uo mes-
mo da. Consumos que o Vapor S. Salvador
lie esperado ueste porto amanha ou depois
por elle repeliremos noticias mais delalhadas.
No bem fazejo encontramos osseguiutes
pronienores sobre a. evacuaco da Laguna 5
Palacio do Goverbo da Provincia de Santa
Calharina ao de Julho de 1839.
Ordem do dia.
Tendo chamado as armas pela crise extra-
ordinaria em que se acha aprovincia invadi-
da por ha fon a rebelde que entrou" na La-
guna e que tem deitado suas avancadas al
Campaba uo Norte.
Todos os guardas nacionaes desta Capital,
reservas cm pregados pblicos &c. &c. ;
c leudo em consuipiencia de dar regularidade
e ordem a eslaa poncs difl'erentes de briozos
Catbaincubes que com to boa vuntade dc-
sejo oppor-se torrente de males que os re-
beldes querem cspalhar nesta provincia a pro-
ve lando o offerecimento multo louvavel, e
patritico das pessoas abaixo mencionadas ;
determino qne entrem desde j no exercicio
dos empregos para que os destina. Fica en-
carregado da defeza maritima da Provincia p
Exm. Sur. Cbeffe de Esquadra Miguel de
Souza Mello e Alvein. Do Commando de
todas as forcas de trra reunidas na Capital
da Provincia c de toda a liba o Exm Sr. Bri-
gadeiro Francisco d' Albuquerque e Mello.
Do Commando do corpo cvico formado de
todos oscidades que nao sao guardas nacio-
nes do servico activo o Sr. Coronel Joa-
quim de Almeida Coelho a quem igual-
mente encarrego de nomear os competentes
Commandantes c mas ofticiaes tiradores dos of
ficicsavulsos reformados de melicias c or-
denanzas que se apresentaro. Das funces
inherentes a repartico de quartel mestre
general, o Sr. Major do corpo de ingenheiros,
Patricio Antonio de Lpulveda Everald. Das
de major da*praca o Sr. Major Policarpo Josc
de Campos. O Presidente tem amaior satis-
faci de louvar os bons sent ineptos de que se
a chao posuidos os habitantes desta liba, co-
mo cm geral os da Provincia que tem re
sesudo as sediees dos Rebeldes. As Guar-
das Naciones de toda a liba cstao-se reco-
lhendo a capital a'coadjuvarem atropa de li-
nha 5 porco desta tropa a caba de chegar e
duas escunas de guerra nao tardo com maior
numero; os mesmos cidades da reserva vo-
luntarios corrern as armas 5 e com tes mei
os opresidenle da provincia tendo ja mil
homens sobre as armas nao duvida avancar
que os inimigos da ordem sero anniquilla-
dos, e a cauza provincial desafioutada.
Joo Carlos Pardal.
Desterro 3o de Julho.
Verificrcse finalmente as noticias -da
evacuacao da Laguna na noile de aa a a3 de-
pois aprecede l hum concelho de ofticiaes
congregados pelo Commandante Superior ;
a suecsciva apparico de paizanos o em prega-
dos no servico, e ltimamente o Major do
Imperial corpo de engenheiros Patricio Anto-
nio de Sepuveda Everald que for logo as-
primeiras noticias cncarregaqo pr sua Ex. o
Sr. Presidente para marchar ao encontr da
forca; destinar-lhe posices substituir no
commando a patente mais graduada e tou-
duzir o commandante Superior, o Tcncnlc
Coronel Vicente P. de Olivera Villas Boas ,
chegado a esta Cidade a 7 pela tarde com o-
piquete ecommeleraqueacompanhava o dito
Commandante Superior, for por quem sua Ex.
pode obter algumas noticias da etlecliva reti-
rada, qne foi feita aleo Morro dos Cavallosqeu
serem perseguidos. Ajierda que ainda nao
sabemos ao certo de gente he so a d'alguma
extraviada na marcha e em combate foi
parle da guarnico da Canhoneira Cathari-
nense cu jo Commandante e dono o piloto
Jos de Jezus o alferes Jacinto Cordeiro de
Fre las e tropa do seu commando abordo da
dita canhoneira, tendo-se potado da maneira
a mas heroica c superior a todos os ellogios ,
gastando e em presando com grande destroc
do inmigo lorias .1s munies d'Artilharia ,
c mosqnitarai; nopodendo venceraimpeluosi-
dadedamar e vento contrario, relirou-sc, sal-
vando orestantedaguarnico; elancandofogoa-
propria embarcaco para que es rebeldes se
nao utilsarem de couza algua saltaro em
trra e vencendo grandes difficuldades tc-
remos o prazer de ver entrar na Capital estes
bravos recebendo de todos os seos camaradas
os maiores elogios ao seu denodo o coragem ,
c de lodos os honrados legalistas que nao livc-
ro o prazer de os abracar recebao de seu va-
lor a ;ralido devida Huma lanxa armada
que foi desanuda alevar munices para soccor
rer a Calharinensc que avista da Villa se
bata nao pode vencer o vivissmo logo que
Je letra he fiuio os rebeldes emboscados na
niargem a que Ibrfo/.ainente linha queencon-
trar-se e cabio em seu poder.
Estes Aconlecimejilos tivero lugar desde 1
manha do dia aa c at boje s tem chega-
do a este porto o Brigue Escuna Cometa.
Estas noticias chegadas Capital da Provincia,
donde S. Ex. o Sr. Presidente com o seu
cos tunado empciilio em deffender vencen- *
do tantos obstculos aquello ponto man-
dando a ultima tropa disponiveis as embar-
cacoens nicas que o porto ofierecia e que
liiiba sahido logo quejapontou a primeare ba-
gagem de nordeste, fizesse reccar a peda da
quella tropa que se bem levasse ordem
positiva de nao avan?ar a barra da Laguna ,
mas sim impreterivelmente efectuar o seu de-
zembarquoem Ibituba com ludo o vento que
comecava a reinar do nordeste c a ncerleza
da reunido tropa que se retirara muito de-


DIARIO
D R
P R R N A M B C O
salenlou opovo. Sabia-so qucas ultimas or-
dena (lo Exm. Snr. Presidente transmitidas
pelo Major Lepulvedas, tinhao sido compri-
mas e que a. forca esta va no morro dos Ca-
ballos mas a noticia dada por pessoa de toda
a confianca de que tinlia. clicgado a Villa
de S. Joze hum dos Chefes rebeldes e que
procurava partido para dar o grito de rep-
blica fez desanimar a tal ponto os habitan-
es que julgavao ja tudo perdido Era nos-
tas tao complicadas circunstancias cin que se
via a primeira authoridade da Provincia; sem
tropa sem armamentos quasi sem munico-
es porque & pouca que havia se tinba des-
tribuido ao primeiro toque de rebate que S.
Ex mostrando a maior coragem mandou
tocar novamente a rebate, e se aprosentou
a frente da nica e demrala tropa que lhe
restava encorajou os guardas nacionaes,
que de bom grado e com promptida correro
as armas, o sem attender a que ficava sem
huma baionela de linha entregandose todo
a confianca que lhe mereciao as guardas na-
cionaes ; honra e valor dos verdadeiros a-
mantes da Constitu ao c trono mandou a
forca de Cavallaria que linha chegado da La-
guna Commandada pelo Tencnte Joze Perci-
ra da Cunha e secenta dos milhores Laca-
dores do depozito com o Capitao Feijo e o
Te. .-inte Mariano da Silva Gomes debaixo
das ordens do Tenente Coronel Mello a quem
encarregou a defeza do morro, para que atra-
vcssado a Villa de S. Joze encorajasseosguar-
das c todo o povo da Villa para coadjuvarar na
defesade tao justa causa; prender, se por ven-
tura ali ainda estivessem, esses rebeldes, e
mostrar a todos a confianca que S. Hx tinha
na guarda nacional e o firme e derminado
dizignio que tinha de defender at a ultima
gola de seu sangue o nico torrao de trra
da Provincia onde a sorte das armas o levasse
at chegar auxilios esperados da Corte. He
nesta crize que chegao os 5o homens vindos
no Palagonia e que S. Ex. fez desembarcar
no ponto mais prximo e seguir por Ierra :
sucessivamente vo apparecendo ao loage ve-
las que davo esperancas de que soja a tropa
que ia reforcar a.Laguna: chega a primeira
e com ella o valente chele o Major Silva tudo
se reanima, e os mesmos habitantes torno a
aprezenlar toda a confian a as authoridades
que ia esmorecendo. A cada momento es-
*tb chegando a Capital as Companhias, e Ses-
soes da guarda nacional de toda a Ilha: aPro
damacao de S- Ex. se espalha ; finalmente
tudo corre as armas, e com tal cmthuziasmo
a Provincia ser salva. Pela ordem do dia
Lauxocs. Ignorava-sc osen destino, mais gadadeste dislincto Brasileiro e csliiuavel d-
supunho braos que se derigia 'a Camacuan. '[ plmala e cordialmcntc o felicitamos.
O Tenente General Manoel Jorge Rodrigues O Sr. Son/a Dias vejo de passagem
eslava no Rio Grande onde era esperado o bordo da corveta brasilea Rcgcncracao que
Presidente da Provincia. O Brigadeiro Sea- chegou no dia 4 mas elle s pode desembar-
baficava a habii para Corte no.Briguc Eliza. car a t. Urna carroagem oesperava nodcsein-
O Coraboi de lorio Alegre cm n. de 21 barque para reccbel-o.
Iliates, estava avista do Mi Grande no dial Ti vemos o praser de ser apresen lados ao
11 do corren te quando sabio a embarcaro por diplmala brasileiro e muilo nos compra/c-
onde recebemos estas noticias. Da Campan ha mus com elle,. Tem considcravel talento,
nada ha de novo A Columna legal anacer- versado na poltica europea e americana ; e
vava-se a campada nos Canudos c os rebeldes falla o franceze o ingles oom focilidade.
tinhao pouca gente naquella direccao. Ogros-' O Sr. Gaspar Jos Lisboa sa ir-breve-
so de suas torcas eslava concentrado sobre mente para a sua misado de Monte-Video.
Poeto A legre, e a margem septentrional da Todos aquel les que o conheccrao lamentao a
Lagoa.
(Jornal doCommercio d'Agoslo;)
sua partida.
Noticias Estranjrciras
REPBLICA ARGENTINA.
MONTE-VIDEO.
('Estrados das gazetas.}
IVTontc-Vido i de .Tullid,
Consta-nos que o Sr, ministro do interior
o rclacK's c\ Irn gei ras I). Jos Ellauri, vai
partir brevemente para Franca com o carcter
j de ministro plenipotenciario junto a S. M. o
Buenos-Ayrcs ia de Julho. rei dos fiante/es.
Asscgura-se mui positivamente que no ul- q8 de Julho.
timo paquete novas instruccoes forao recebi- S. Ex. o Sr. presidente ausentou-se mo-
das, pelo plenipotenciario de S. M. B. M. mentancamente da capital. Foi para a cam-
Madeville ^ e |eo encarregado de negocios da panha para pr-se em contacto eom os succes-
Franca donde se esperava que a contenda en- sos e termiual-os se possivcl, inslanta-
tre a Repblica Argentina e a Franca tivesse neamente.
urna prxima terminadlo. | Esses successos sao de mui pouca importan-
cia e segundo pensamos, S. Ex regressa-
Avisos Diversos.
BLOQEIO.
Segundo a ultima determinadlo do almiran-
te Lcblanch, so aos paquetes inglezes ser
r com muita brevidade.
99 de Julho.
Correo no dia 18 que saira de Martin Gar- i vez
Os Srs. Socios do Gabinete Litlerario
de Pernambucoi que nao coinparccera ao ac-
to da instalacao que teve lugar no dia pri-
meiro doconenle, lenha a hondade de ir
inscreer-se uo livro respectivo o qnal se a-
cba na toja de livros do Sr. Figueiroa praca
da Independencia-N< 37 cR.
Ltt da Cosa Porto Carreiro ,
Primeiro Secretario.
ttt Lima Jnior & C. tleclarao que o
roubo que lhe ffzcra na madrugada do dia o,
do crrante da quanlia de i;ausooo reis cm
cdalas trezentos mil reis de urna ordem
passada por Rosas & rmo a ordem de An-
tonio de Sonta Povolide, o que se faz publico,
por meio do presente annuncio |X)r assimo le-
rem verificado os a;nuiiiciantes.
tZF Quem quiser comprar um negro com
idade de H a desenovo anuos, com oliicio d
pedreirov a ra do muro da Peana caza 1).
"7*
%~T A Casa dos expostos desla Cidade ,
precisa d'algumas amas de leite forras ou
captivas vencendo oito mil reis mensaes; a
fallar com o Regente da dita caza a qualquer
hora.
Xry D. Antonia Florinda Pessoa de Mello.
lendo O annnncio de aeua dois Enleados Ma-
noel e Francisco enscrido no Diario de cinco
do correnj responde nicamente por esta
que as pessoas que a conbecem de nerto
ncima transcripta se organizaro as rpar-
ticoens tomaro-se todas as providencias e
S. Ex. tendo encarregado como dissemos a
defeza do morro ao Tenente Coronel Mello ,
Mandou rccolher abordo da Escuna Piraj o
Commandanle das guardas nacionaes e a do
ponto Militar da Laguna o Tenente Coro-
nel Vicente I aulo de Oliveira Villas Boas,
onde se acha mais circunstanciada deveria ser
a narraco dos acontecmenlos deste dia 2 ,
mas estes mesmos chamarao as armas os O-
icrarios da typographia e a muito custo po-
demos transcrever estas linhas, quazc sem
corrcccao.
Illm. eExm.SnrEm resposta ao officio
de V. Ex em que exige da parte da Cmara
dos Snrs. Dcpulados informacoes acerca do
pagamento do imposto sobre caixeiros pelo
que respeila aos subditos Britnicos ; cpm-
jirc-me dizer que havendose procedido ao
lancamento deste imposto comprehendendo
se nelle segundo a letra da Lei as cazas de
Commercio perlencentes a subditos Britnicos,
o encarregado de negocios desta nacao recla-
mou contra este procedimento como emfrin-
gindo o tratado em vigor entre o Brazil, e a
(ran-Brctanha, como constada copian. 1.
Por esta occazio respondeu-se a reprezentaco
dos negocios estrangeiros na data de 14 de Ja-
neiro ultimo em cHicio da copian. 3., sus-
tentando oprocedimento do thczouro. Em 15
de Marco do corrCnte anno replicou o sobredi-
to encarregado de negocios Britnicos em urna
nota n. 3. contrariando as razoens expendidas
no mencionado oificio. Adiando eu a queslao
ueste estado e parecendo-me fundadas as al-
Icgaees do encarregado de negocios Hrilanicos,
ao menos para tornar duvidoza a applicacao do
permittido trazer cartas e papis de Monte- cia urna expedicao as ordens de 1). JoaoLaval-, lhcforo a devida juslica e quanto ao publi-
Video para Buenos-Ayres : quanto porem aos le que se suppunha destinada a alguma par- -"o sensato que um tal annuncio he intundado.
passageiros nao. os poderao transportar d'a- te desla costa. Nao causou sensacao alguma e filho da odiosidade, e ingratido o que
quelle paiz para este. na cidade e isto tudo que sabemos de tal provar se nceessario for.
Affirma-se que varios emigrados politi- successo. C7 A pessoa que annunciou querer saber
eos dirigem-se de Bolivia para esta capital, O bri^adeiro D. Jost- de S. Dartin foi' omle mora Francisco Fernandes Thomaz diri-
entre os quaes menciona-se a mulher e a fa- nomeado ministro plenipotenciario da confe- ] ja-se a loja de Cabos defroute do .corpo Santo
milia do ex prolector general Sania Cniz o deracao argentina junto aogoverno daRepu- D. 5
arcebispo de paz o general Braun c o general bliea do Peni
O' Conner.
13 de Julho.
Cmara dos Reprezentantcs.
t~T Prceisa-se de duas pessoas forras ou
captivas que saibao trabalhar em Padaria: na
O governo de Bolivia aboli a ordem da le-
gio de honra creada por Sania Cruz demi- ra da Larangeira junto ao sobrado do Sr.
tio este general de todas os suas honras e de- Dr Grangeiro.
A seguinte peticao foi dirigida cmara cm clarou-o inimigo capital do paiz. i^* Precisa-se comprar um ferro para na-
vj de Junho : | As ultimas noticias do Per referem que a vio com pezo de 7 a 8 quintaos, urna cov-
0 lllustres representantes repblica gozava da mais perfeita tranquilli- i-ente correspondente a dito ferro, que seja
Osabaixoassignados iuizes depazceida- dader O general Bulneseslava em Lima no izada masque,csteja em bom estado: quem
daos usando do direito de peticao garantido dia 15 de abril. O presidente provisorio D., ti ver anouncie.
pelo systema republicano representativo, e Auguslin Gamarra tinha-se dirigido para o1 3" Percisa-se de um cont de reis a pie-
como mais profundo respeito pela honrada Sol. (Diario do Rio de Janeiro.) mi de dois por cerni ao mez dando-sease-
camara declarat: ,
Sendo notorio o horrivel, feroz e brba-
ro plano de assassinato tracado contra a vida AVIZO COMMERClAL.
altamente imjiortaute do Ilustre restaurador. Para Boston segu viagera al onze do cor- rado
das leis e capitao general do estado encarre- rente, a Escuna Americana Rene, Con-.
guian a em um bom sitio, muito perlo da
praca com caza de viyenda com bastantes ar-
voredos de fructo : annuncie para ser proru-
t^F Precisa-se de urna negra para fazer lo-
gado dos negocio" estrangeiros da federacao signatarios lenry Forster & C. 5 amalla fci- do o servico de urna casa : quem tiver dirija-
argentina o brigadeiro Joao Manoel de Ro- xa-se cm caza dos mesmos. s' loj11 N. i3 de Jos Antonio Rodrigues pai-
tas eoutros patriotas igualmente dignos; e I ara Liverpool sair at o dia treze a. ra gratar do seo ajuste,
sendo um dos principacs promotores de seme- Barca Ingleza Thomaz Mellors ; a malla fci-1
Ihanlc attentado o feroz traidor Manuel Vi- xa-sc no dia dozc de tarde, em caza dos,
cente Ac Maza claro que se tornou merece- Consignatarios Russel Mellors & C.
aor da mortc c de urna eterna ignominia.
CT O Scnhor J. F. de S. que
trate de pagar o que deve nesta Ci-
dade a i. J. de M. por documento desde 1837,
Sara se nao v?r na preci/.ao de andar ocultan-
o-se de seu credor quando vem a esta pra-
humiliar a repblica envolvel-a no sangue Thcatro particular. W e menos de correr d elle como negro lugi-
e nos desastres, e submcllela cxccravel ti- A Direccao da Socicdade Thealral avisa aos do, de seu scnhor, como succcrico no da 10
rannia dos Francezes, com cujo ouro tinha Socios, que cm attencao o Empresario do! do corrente que dea volta a meia duzas de.
sido corrompido o infame traidor Manuel Vi- Theatro Publico desta Cidade ter de festejar q \ ras para se evadir,
cente de Maza. Solemne dia 7 de Setembro feliz annversa- |_ O* precisa-se arrendar
Este bomc
no solo argentii
tinha rompido
lado todos os deveres nao so como represen- -
tanto mas como simples cidado. vendo mais o Duelo Italiano Ezaliella e Tha- crava,c para fosero mais sunco q for preciso,
Elle eommelteo pois o perjurio o crime de deo eo Entremez O alarde n'Aldeia A Di- inda mesmo nao sabendo engomar : a Boavista
allatraicao, acompanhado'das circunslancias rec o da Sociedadc convida aos dilos Srs. So- na ra Nova que vai_ para a Trompe ca/a da
as mais aggravanles e borriveis. cios pera niandarem nos dias i3 e 4 receber os quina que temsQlao com varandas (le ferio.
Por todas eslas consideraces tornou-se seus Bilhelcs cm caza do Thezoureiro na Pra-
um sitio perlo
indigno de nossa confianca; por seos crimes a- cinha do Livramento ,
Irczts uci'auh Je se lepiescniane ; e iendo (aqueles poucos Srs, (
tratado ao prezente cazo julguei conveniente
sobr'estar na arrecadaco do mencionado im-
posto quanto as cazas Inglezas al que esta
diflicudade se possaaplainar [icios meios com-
petentes em quesles de scmclhanle natureza
Dos Guarde a V. Ex. Paco em a 1 de A-
goslo de 1839. Candido Baplista de Oliveira.
Temos noticias do Rio Grande at 11 do cor-
ren le.
O Chefe de divizao GrcufoU recebeu uo da
devendo nessa occasio
que ainda foita) pi,,ar
violado os seos juramentos c deveres revestio- a segunda preslaco ou total de sua entrada;
sedo carador de um traidor infame e barba- continuando al ao fim do Contracto a seren
ro. loilos oa Domingos os dias marcados para os
Os peticionarios conclucm pedindo a morle
de Vicente de'Maza.
de S.
Offerece-se um sitio em Olinda ao jh-
Joo inlilulado \ iracao -com (a/a
A chegada do Plenipotenciario Brasileiro a
Buenos-Ayres.
Na gazetla de 8 de Julho l-se o segante :
Tcmosasatisfocaode annunciar que o hxm.
D. Luiz de Souza Dias enviadp extraordina-
rio e minislra,plcnpol<'i>caro do governo de
S. M. o imperador do Brasil j unlo do governo
de Buenos-Ayrcs clicgou a esla cidade sabba-
do passado.
Honlem oSr. Sousa Dias visilou o Blian*-
tro dos negfM-ios estrangeiros e na volta para
sua residencia foi cuniprimentado cm iionie de
diverlimcnlos da mesma Socicdade. Outm sun
aviza-se a algumas pessoas pie perlemlerein
bilhelcs de plaleia na qualidade de sodea ,
que o podero conseguir, enlendendo-se com
o mencionado Thesourciro, visto que anida
ixslao alguns lugares por prebencher.
COSMORAMA.
Aviza se ao Publico que hoje quarla fcira
11 do corrente principia a miidanca diaria
dos paineis havendo por eonsequcnra lodos
os dias urna nova exposicoat secomple-
larem o&cem paineis promeltidos pelo Diiec-
tor aos Subscriplores. NodiaaeHW anniin-
ciado ptn a piiineira mudanca ainda se rcrc-
nuv de taipa com urna pianta de c,apini pa-
ra um a dois cavallos excellente agoa le ras
de todas as produeces com alguns arvoretlos
de espinbo nevos, e outras plantas, jwr pc-
eo cmodo: ao mesmo sitio.
Deseja-se saber se e\isle nesta ( idade ,
ou Provincia o Sr. Joo Rodrigues Pires,
nal ral da Provincia da Beira c que para a-
qui veio mais de <(i anuos ou no caso de
lalleeimcnto seu filho Jos Antonio Rodri-
gues Tires, para negocio de seu intewsej no
Consulado de Portugal, defronte da Igreja do
Corjio Santo.
X3- Avisa-sc ao Snr. A. J. F. pira que
baja ce ir ao lugar da Magdalena tirar um
pe'nhor, que las acha ale odia i5 do cor-
rente pois que a muilo lempo
se ac bou o
piaso do trato e por isso se declara p ir esta
avizo quo r.o o fojtendo ficar; o peuhor jala
quanlia prestada,
H


DIARIO DE PERMA MBCO
tf Ocunhatlodo Snr- Capilao Gcrvazio i
Eugenio Simes que mora na Boa vista, ha-
]a de apparecer na ra do Rozario em casa de
( Jos Gomes Pereira da Silva para se decedir
sobre o molato que est preso na Polica viu-
do de S. Anlo.
SU* Os abaixo assignados se achao habeli-
tados por sentenca do Juizo de Orfos por
consegunte podem por e dspor de quaesquer
bens que Ibes pertencerem os abaixo assi-
gnados senbores e possuidores de urna olaria
no lugar do Monteiro a margem do rio capi-
baribe a qual a vendem e tem 6'o bracas
em quadro com barro dentro para toda qua-
Iilude de materiaes com a bundancia tcm do.
comprimento 34o palmos e de largo 6o di-
tos metade feita sobre pilares, e meta-Je
sobre csteios e com alicerces feito para pilares
: com forno que leva 90 milbeirosde lijlos de
1 al venara que cozinha com 5o ft 000 de lenba
sem sahir um s tijolo cru com boa casa de
vivenda com soto urna casa para feitor, com
J danta de roa e outra de cana com ortalicc ,
lom poito de embarque ao pedo forno com
5o milhciros de tijolos 3o ja cozidos e to
crus c os mais pertenecs** da mesma ; assim
como urna canoa de carga de 5oo tijolos c 4
quarlos destros em amassar barro; quem a
pretender dirija-se a S. Francisco a tratar com
cis abaixo assignados. Mauoel de Albuquer-
que Barros Cavalcanti Jos Bezerra Caval-
canti e Manoel dn Albuqucque Marros.
SU" Ahiga-sc urna ama de Icite que te-
nha boa conducta e lenba bastante Icite,
Eara criar urna crean.a ; na ra da praia fa-
rica de vapor.
SU" Nao foi da quanl;a de 19:600,000 por
que foi avallado o engenbo Garanu' do termo
do Gal>o que se derao quinbuens* a os her-
deiros do fallecido Capitao Joo Paz Brrelo ,
uo inventario dos bens do mesmo fallecido do
qual foi tutor, e inventariantes seo filho mais
\ellio do mesmo nome tambem fallecido foi
sim de muito menor quantia por serem os
herdeiros ja credores do mesmo engenbo no in-
ventario que se fez por bito de sua Wi ,
mulhcr do dito l'az Barrcto ; acrescendo de
jnais que os herdeiros no segundo inventa-
rio nao tfverao partes iguaes no dito engenbo
Garapu' por serem inteirados em outros bens;
este annuncio se faz a boro de quem eonvier,
cujo inventarios se achao em poder do Eseri-
va'i) de orfos vitalicio da Villa do Cabo boje
EserivSodo crime neata Comarca. ;
SU" Aluga-se urna casa com quintal ao
p da ponte da Magdalena ; a tratar na ra da
Florentina sobrado ao p da mar.
SU" Quem quiser um apparelho de prata
muito rico para cha, e por preco commodo ;
annuncie.
su- O Sr. Joo Pereira da Silva Guima-
res dirija-se a ra Direita padaria D. 33 a
negocio de scu inleresse.
SU" Precs-se alugar um negro padairo ,
qneseja lorneiro ; na ruaOireila padaria de
j sobrados D. 13.
SU". Na ra nova sobrado D. a6 no segun-
do andar precisa-se de urna ama de Icite ,
branca ou parda.
SU" Quem quiser dar 110,000 para receber
135,333 sobre 4 mezes de ordenado de um
prrfessor publico eujos ordenados poder
ficar em disconto desse dinbeiro adverle-se
I que se recebe a dita quantia em sedulas, e pa-
ga-se em prata ficando o cambio da mesma
para quem quiser fazer este negocio ; a tratar
na ra Direita no seguudo andar do sobrado
D. 34.
-"O O Sr. Jos Paulino de Almeida que
tem annunciado por vezes querer vender dois
boys mancos querendo troca-los dirija-se a
praca da Boa visla venda D. q.
SU" Domingos da Roza mora em fora .de
portas venda D. 16.
SU" Aluga-se o primeiro andar da casa a-
ma da Cruz, onde mora Antonio Hotelho
Pinto ile esquita a tratar o segundo an-
dar da mesma.
SU* Perdeo-se da ra das Cruzes at o pa-
teo do Carmo tres letras das seguiutes quan-
Oas ; urna de .^0,000 ja venada outra de
35,ooo, c a outra de 34,000 cujas letras de
.nada servan a quem as acbou por serem os sa-
lantes do mallo pois s fazcm alguma falta a
sea dono \lanoel Lourenco Jusliniano ; ouem
as acbou pode entregar na ra dos Burgos loja
dcalfaiale.
fgf Precisa-se de dois pretos para traba-
ihareni de cuchada em um sitio perto da pra-
ra ; quem livor aiiiiuiicic.
su- O Sr. Cavalcanti que vcioda Cearano
Vaj>or quena annunciar a sua morada. _
su- Mr. Kissel relojoeiro Francra noat-
ferro da Boa visla, acha-sc prompto a concer-
terqualquer relogio que \be se,a rondado,
pelomais commodo preco ellevhnpn* res-
tituir o djnheiro.qut liver rect-bido vw l
ment de qualquer concert que nao for bem
executado ; assim como compra e vende relo-
gios de algileira de segunda mo.
SU" Roga-se mui encarecidamente a quem
tem uns autos de lihello civel em que he autor
Antonio Jos de Oliveira Costa e reos os
Administradores de Manoel Matbias de Fre-
tas queira entregar cesta Typografia onde
ser gratificado.
SU" Precisa-se de 400,000 a premio por
seis mezes.
Avisos Martimos.
PARA LIVERPOOL o Brigue Inglez Re-
beca Capitao R. Langford do lote de 916 to-
neladas, muito velleiro e novamentc forrado
de cobre 5 quem nelle quiser carregar, OU ir
de passagem dirija-se a casa de Johnston P-
ter & C. ra da Madre de Dos.
PARA O HAY BE saldr por todo o mezcle
Outubroa Barca Franceza Camelia Capitao
Guilberz j quem na mesma quiser carregar
ou hir de passagem dirija-se ao seu con
gnalario L. A. Dubourcq ra do Vi
. iti.
igano
L e i 1 o
SU" O annunciado pelo Corrclor Oliveira ,
para terca feira >odo corren te no armazem
terreo da sua casa ra da Conccico n. 34 ,
de diversas lorragens pertenccnles a Alexan-
dre V/aokay fica transferido para sexta feira
13 do corren le jwr cauza de nao lerem sido
despachadas em lempo.
i:W Que fazem Altxandre Mackay & Com-
panbia j>or interveuco do Corrclor Oliveii a.
de um perteilo sortmento de fazendas ingle-
sas Quinta feira 1 a do jrrente pelas t o ho-
ras da manba, no seu armazem da ra da
Cruz.
Compras __
SU" Urna preta de idade sendo anda ro-
busla e que saiba ensaboar cozinhar algu-
ma coisa e coser costura grossa ; na Capun-
ga a fallar com o Major Jos Carlos Texeira.
SU" O menino perdido narraco inleros-
sante e inslruliva oflerecida as boas mais ;
quem liver annucie.
\Zf Por lodo o preco as licoens de Geogra-
fa pelo Abbade Gaullier ; na ra nova loja
Franceza D. 9.
KST Urna cadella de filia ou a travessada,
pequea ou grande ; no pateo de S. Pedro
sobrado de um andar D. a.
IS*" Os seguintes diccionarios Vieira e
Boyer de inglez para portugnez e desle para
inglez ; na ra da Madre de Dos n 2 i.
Vendas
t^T Urna preta eozinheira lavadora pe-
rila tambem ongomma, o. cose alguma coisa;
na ra da cadeia do Recife casa de Jos Anto-
nio Bastos.
t^r Superior rap prniceza da Babia que
pouca differenca faz ao melhor de Lisboa a
preco de mil ris a libra ; na ra da Cruz de-
'ronteda cacimba n. i4
Of Muilo boa farinha de trigo moida na
fabrica de vapor da loa visla, sendo a de pri-
meirasorle stoo a arroba, da segunda dita
9900 e de terceira dita iaf-o; na ra na sen-
zalla velba armazem que foi do finado Bento
Jos da Costa.
SU" Urna escrava de angola de idade. de
14 a 6 annos de. idade ; na ra nova loja de
ferragensD. 18.
SST Urna escrava com urna cria ; na ra
do Aragao n. 38.
yy Urna porco de enchams de 20 a ai
palmos de comprimento ; no mundo novo ra
de S. Amaro ; a fallar com Jos Marques Vi-
anna.
tr- m par de bancas de conduru', em
bom estado e por preco commodo na ra
das Flores D 8.
C?- Vellasdecerade boaqualidade, de 4
5, e 6 em libra, por preco commodo ; na ra
da Cruz n. 63
SU- Manual de chima devertida ou novas
recreacoens chimicas em portuguez ditos em
francez geografie enscigne en J6 lecons le-
treschoiries de madame de SeVign Emile
ou de L'cducation. t ar Jean Jacques Rosse-
aut; no beco do peixe frito D. 4*
Duas pretas mocas com boas babeli-
dadet, urna molata de vo annos de idade, cn-
gomma cose cozinha, e ptima para ama de
moa cata,, urna preta qukandeira por a5o^,
e um preto de ao annos de idade cozinha o
diario de urna casa e bom srvenle de ra 5
na ra de agoas verdes casa terrea D. 37.
\r Um pardo escuro aiuda moco, e de
bonita figura ; vende-se por motivos que se
dir3o ao comprador : ao largo do Corpo San-
to per cima da loja de Cabos do Sr. Maduro ,
que faz esquina com o Tribunal da Meza do
Consulado em caza de Antonio Rodrigues Li-
ma.
SST Joo Francisco Santos de Siqueira o
seu sobrado que tem no monteiro, o qual alem
de ter um pequeo sitio que vai a margem do
ro capibaribe tem todas as mais proporcoens
de quem tem bom gosto com estribarla para
seis ou mais cavallos, senzalla para bastantes
escravos coixeira no seguimenlo do sobrado
que admitte dois carros cujo predio s se
vende a quem souher dar o verdeiro valor o
sitio he todo murado, e tambem se vende com
toda a mobilia, (pie he de bom gosto pie
existe no inesnio sobrado e se vende um 011-
tro sobrado mais pequeo com urna olaria a
margem do mesmo rio a qual he sem a me-
nor duvida urna das melhores e maior que
existe neste Recife c tem todas as proporcoens
para quem ueste negocio se quiser estabelccer,
i.ujo predio s com a visla se llie saber dar o
verdadeiro valor; quem de ludo pretender ou
em separado enlenda-sc com o annunciante ,
na ra velha de manba at as 8 horas e a
tarde at as 5.
SU" 5oo palmos de trra quasi toda quadra-
da com a frente para a estrada do espinheiro ,
com muitas arvores de fructo trras bastan-
tes plantac.es de outras lavouras o que tudo
com a vista dos compradores se mostrar, tr-
ras proprias e estas mui descancadas perten-
centcs ao proprietario Silvestre Antonio de
Laage morador nd mesmo sitio.
SU" Urna escrava de naeao, eozinheira ,
engommadeira e de muito boa conduela de
idade de a5 annos urna dita de nacao faz
doces de todas as qualidados muilo boa qui-
tandeira de idade de s6 annos ; urna molcca
de 11 annos de idade muito habelidosa, co-
se cha muito bem e de muito bonita figura ,
dois moloques de nacao de idade de 20 annos ,
e um cscravo de nacao angola muito fiel ,
todos estes escravos se dao a contento, e se a
fianea as boas vendas ; na rna de agoas ver-
des D. 38.
SU" Chita encarnada Franceza a a4o o co-
vado ; na ra do Crespo D. lado do norte.
SU" Paos de angadas mui bons ; no ultimo
armazem de carne secca junto a cadeia.
SU" Taboadas vessenciaes do bom homem
Ricado, ou meios de fazer fortuna por B.
Frankin obra muito til para os meninos e
vademeco dos poetas; em Olinda no varadou-
ro em casa de Jos Rodrigues de Castro ; e no
palco de S. Pedro loja de livros.
SU" Um passarinho de angola muito canta-
dor c um casal de rollas ; no beco do Bur-
gos loja de allaiale.
SU" Tocadores para preparos de costura a
1600, 17(30 e 19 o ditos para preparos de
harbaaii4p, it'oo k7bo e 1920, agoa
de colonia 120 o frasco saboncte para barba
4oo a duzia lamparillas para ti mezes o rs. a
caixa tesourinhas do cabo dourado e sem
dourado muito finas suspensorios de burra-
cha a 4oo o par ditos de fita a^o dito rap
areia prelada Babia a 1 o{o a libra, e ou-
tras muitas miudezas por preco commodo j no
atterro da Boa vista loja D. 16.
SU" Um sobrado de um andar em chao
proprios com quintal c cacimba, sito na ra
na senada nova : a tratar na praca do Corpo
Sanio loja de cabos 11. 5.
SU" Urna negrade bonita figura de idade
de 4 annos cozinha o diario de urna casa ,
cose engomma faz doces de varias quali-
dades e d-se a contento dias ; na ra Di-
reita do lado do Livramento 20.
SU* Umpar de mangas de vdros com flo-
res de bom gosto ; no atterro da Boa vista lo-
ja deseleiro.
SU" No armazem de Antonio Joaquim Pe-
reira defronte da escadinha da alfandega, por
preco commodo sevada nova de Lisboa cai-
xinhas com chocolate e ditas com rj libras de
de cha.
SU" Urna escrava de naco de bonita fi-
gura ; na ra da moeda a fallar com Antonio
Joaquim Pereira.
SU" Urna negra de natao angola de ida-
dade de o annos boa eozinheira lavadeira
de sabao, engomma e entende de costura ;
na ra de Agoas verdes D. arj quasi defrontc
do oito da Igrcja do Terco.
Escravos Fgidos
___gg
Matriz da Boa vista ; o dito preto tem os si-
gnaes seguintes, baixo corpulonto espa-
daudo, e cara muito picada das bechigas -,
quem o pegar leve a casa do mesmo testamen-
tara Manoel Elias de Moura morador na ra
de S. Gonsalo ou na solidade a casa do in-
ventariante Jos Luiz Innocencio \ ogge.
S25T No da 9 do corrente pelo meio da des
appareceo da ria da Cadeia do Recife de casa
de Jos Antonio Bastos um preto creoulo de
nome Miguel, bastante alto secco do corpo,
rosto comprido e chupado, barba ppr baixo
do queixo .cujo preto veio do Cear no ulti-
mo vapor remettido dali por Mendes & Irmao,
para ser vendido nesla praca ; quem o pegar
leve a dita casa que ser recompensado.
SU* No dia a4 do p. p. fugio um negro de
nome Jos mecambique\, cor preta estatura
ordinaria de idade de 3a annos levou ves-
tido camisa e calsa de brim, e jaqueta de gan-
ga ; quem o pegar leve a Francisco Augusto
da Costa Guimaraes na pra a do Commer-
nercio.
SU* No dial 1 de Agosto desapareceo um
preto de nome Agoslinbo de idade de aa an-
uos estatura alta. grosso do corpo lem os
dentes da frente de cima um tanto abertos e
os ps alguma cosa bichentos levou vestido
calsa- de brim camisa de chilla jaqueta de
riscado encarnado e chapeo de palha cujo-
ireto trabalhava em urna padaria na ra da
aranjeira d'onde desapareceo ; quem o pe-
gar leve a ra por delraz do calabouce velho a
seu Sr. Justino Antonio Baplisla que d 5o
mil rs. de gratificaco.
SU* No dia 8-de Setembro desapareceo um
esciavo de Antonio de Araujo Real, de nome
Sa5 Tiago creoulo, de idade 16 annos
vestido de calsa de gazemira cor de rap c
chapeo da mesma cor com camisa de chilla
azul, no braco tem urna queimadura branca ,
olhos e boca grande e he franzino do corpo;
quem o pegar leve ao dilo Snr. a cima que
recompensar.
SU" No dia 3 do corrente desapareceo um
negro de nome Francisco de idade de aa a
a4 annos estatura ordinaria ,.cor bem preta ,
rosto liso bastante ladino, o qual trabalha-
va as obras do caes do Collegio ; quem o le-
gar leve ao abaixo assignado na ra do Crespo
D. 7 do lado do sul, que ser generosamente
recompensado. Manoel Jos Lopes Braga.
----- No dia a do corrente fugio um preto
de nome Paulo de na?o Banguella alto
bastante, cor fulla nariz chatp bracos
compridos pouca ou nenhuma barba per-
nas compridas. grosso do corpo, ligeiro no
andar e desempeado levou camisa de brim
com mangas curtas calsa de algodao transado,
gosta muito de andar com colete de qualquer
cor c as vesos de chapeo de palha, ou de
seda preta velho ganhador e servente de pe-
dreiro ; quem o pegar leve a Agoslinbo Hen-
rique da Silva na ra de Hortas ou a Jo-
s Menezes Jnior na ra do Collegio loja da
quina junio ao passo quesera recompensado
o seu Irabalho.
SU" No dia 7 do corrente fugio ou furta-
rao um moleque de idade de 4 annos de
naco angola com a perna direita meia torta,
e com feridas as canelas e outra no tornoze-
lo da perna esquerda levou vestido urna cal-
sa de brim transado pardo, e bastante compri-
da ; quem o pegar leve a Boa vista no beco
do Veras confronte ao de Joao Francisco em
casa de Christovo Frates, que ser recom-
pensado.
SU" No dia 39 de Agosto fugio um escravo
do sitio Parnameirim, de nome Elias, estatura
regular, de naco cassange pouca barba ,
com falta de dentes na frente quando falla
suprime as palavras levou calsa e camisa de
estoupa, e por cima > urna camisa, de baeta
encarnada levando para maior signal um
emplasto confortativo nospeitos em razaodo
itfolestia ; quem o pegar leve ao mesmo sitio ,
ou na ra da Cadeia I). 3o que ser recom-
pensado.
SU" No dia 59 do p. p. fugio um preto de
nome Joaquim de riaco angola o qual
sendo d;ido a inventario por morte de sua se-
nhora e estando por ora cm poder de Fran-
cisco de Paula Alburquerque 'aiva acha-se
trabalhando como servente de pedreiro na
obra de Sur. Joao Malucos na ra atroz da
Movimento do Porto
NAVIOS SAHIDOS NO DIA 10.
SANTOS j Brigue Nac. Boaventura, M. Bal-
tazar Jos dos Reis carga sal.
F ORTOS DO NORTE ; f aquete de Vapor
Nac. Maranhcnse Commandante o Capi-^
to de \ ar e Guerra B. Hayden passagei-
ros os mesmos que trouxe do Sul, e mais
um Americano.
ENTRADO NO DIA 10.
RIO DE JANEIRO l das, Cahique Hes-
panhol Falomba de 60 tonel., equip. 10 %
M. Gabriel Rementol em laslro ; Joo
Pinto de Lemos.
IlEUFK NA TYP. DE M. F. DE F. i83y


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOU77L46H_IZ1XHN INGEST_TIME 2013-04-12T23:33:37Z PACKAGE AA00011611_06123
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES