Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06122


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno de 1839. Terca Feira
Tudo agora depende de nAs mesrnos; da nos prudencia, modera-
tno, e energin : continuemos como principiamos e seremos aponlados
Cora admiraco entre as Gares mas cultas.
Proclamaco da Assemblta Geral do Brasil.
--------------!------ ii 6H&^-i _____________

5ubscreve-se para esta folb a 3#ooo por quartel papos adiantados
'tiesta TjrpograHa, ra das Crines 3, enaPracada independencia
D. 37 e d8, onde se recebem coirespoudencias legalisadas, eannuucios; ~^jg&f^
insirindo-se estes gratis, sendo dos proprios assigiianies, e viudosassig-
oados.

Partidas dos Correios Terrestres.
Cidadeda Parahiba e Villas de^ua pretenco...................\
lita do moGrande do Norte, e Villas dem...................Segundas e Sextas Fciras,
Hilada bortaleza c \ illas dem..........................i
VilU re Goiatina................................. ./
Cidade dr Olinda..................................Todos os das.
Villa deS. Anlo..................................Quintas' le ira 5.
Dita de Garanluins e Povoaciio do Bonito.....................ias lo, e 34 de cada mez.
Uiasdo Cabo, Serinliaem. Itio Formozo, e Porto Calvo............dem 1 11, e ai dito dito
Cidade das Alagoas, e Villa de Macei.........................dem dem
Villa de I'aja 11 de Flores.................................dem 1?>, dito dito.
Todos os Correios partan ao rucio da.
10 de Setemgro. Numero 196.
CAMBIOS.
Setemko. 9.
Londres......3 por Ifooo ced.
Lisboa....... 8o por o/o premio, por metalolerecido, i
Franca....... 3ao a 3)5 reis por franco nom.
Lio de Janeiro 3 por o/o de premio.
CURO Moedas de 6jjHoo rs., Velhas i4jCooo a tigioo
Ditas ,, Novas i3#8oo a tfaoo
Ditas de ifooo rs., 8|ooo a Hf-too
PK ATA Pataccs Rraiileiroi......- iJ6o a i#5<>o
#, Pezos Colnmnarios---------------ijjfj6o a i^ftioo
Oitos Mexicanos-------------------ijSJJo a i5bV>
Premios das Letras, |>or mez 1 i/8 a 1 i|i por loo
Mocda de cobre 4 por ioo.
Das da Semana.
9 Segunda -:
10 Terca
11 Quarta-----
i a Quinta -
13 Sexta-------
4 Sabbado -
15 Domingo- -
S. Sergio P.-------------------------------Se*, da Tiiea., e Aud. do .1. de O. da a. v.de "*
S. Nicolao de Tolentino.---------------HelarSo, e Audiencia do J. de D. da i. v. de in.
- S. Theodora a Penietente--------------Sesso da Theourana Publica.
-- S. AuU V. M.-----------------------------Re Ses da Thez., cAud.doJ. de I). da a. v.
-- S. I eliupe V M.-------------------------Sesso da Thez. c Aud do J. de I), da i. tara..
Exaltaco da Santa Cruz-------------Re. e aud. do J. de D. da 3. v. de m.
O SS. Nome de Mara----------------
Mare elida para o dia 1 o de Selembro.
As 7 horas e 4a minutos da tnanhS. 2 As 8 horas e 6 minutos da tarde.
RIO DE JANEIRO.
Ministerio da Fazenda.
Illm. e Exm Snr. Inteirado da mate-
ria do seo oftlcio sol) numero 1, e dala de l(j de
Junlio ultimo s leulio de significar-He,
que muilo bem se liouve V. Ex., em nao per-
metlir, que o < onsul F ranee/, nomeadopa-
ra essa Cidade go/asse da isempeo de Direi-
tos emsua mobilia ; por ser essa prerogaliva
seoneedida aos A;;entes Diplomticos.
Dos .Guarde a V. Ex. Palacio do Ilio de
Janeiro em > de Jolito de i8Jo. Candido
Baptista de Oliveira Snr. Presidente da
1 revincia de Pernambttco.
PERNAMBUCO.
GVEKNO DA PROVINCIA.
para andar avisaros VOgaes militares da Jun-
ta de Justiea, para comparererem no dia iodo
correte, cm que se ella deve reunir.
Dito Aos De/embarcadores Jui/. Helador
eVogacsda mencionada Junta Avisaudo-os
para compareeerem no referido dia lo
Dito-Ao Prcfeilo da Commarea, de Oa-
ranbnns, para informar qual be os precoz dos
jrnaes mataraea e eonsiruccdesn'aquella \ il-
la, atim de se poder orear a despeza provavel da
obra da ( ad a d aquella Comarca, informan-
do igualmente se ali existen ollieiaes eapaaes
de trabalbar emdila obra.
DitoAo Inspector (eral das obras pu-
blicas communicando-lbe o con leudo no
ptecedente ollicio.
Dito Ao Director do Liceo responden-
do-lbe, que para substituir o respectivo Por-
teifo que seacha enfermo,chameoda Aula do
Eiisino Mutuo visjo acbar-se por ora deso-
cupado.
Dito AoEngenheiro Director da Companliia
de Operarios Encajados respondendo-Ibe ,
EXPEDlEUTE DO DIA 4*
OfficioAo Commandante das Armas para
mandar demitir do ser vico ao Pra a do le- que a Presidencia approva a gralificacao dia-
,'^*9.siiw Aulouio Caudido I elisdaCuuha, vs- ria.de quarerjta res, quepropoe paraossub
lo nio estar no cas ce servir na primeraLt- mandadores, e EferrctTo do Hospital da
nba'. mesma Companbia e bem assim a ucstinco
Dito Ao mesmo dcvolvendo-lhc as re- na roupa e fardamento dos mesmos. *
qtiisicocs para a agoa e lu/.es aos presos pobres Dito Ao Administrador Fiscal das obras
dejustca existentes na Fortaleza do Brum publicas communcaado-lbe o conteudo no
a lint de ordenar ao respectivo Coinmandanle, precedente ollicio.
pte as derija a IVeci tu i a da Comarca por on- I Porlaria Art Director do Arsenal de Guer-
de devem ser salisfeilas visto que tal lome- ra, para mandar ornar a Salla do Docel
cimento nao deve ser ieilo pelo Arsenal de do Palacio, afim de estar prompta para o
(tierra. -
Dito Ao Commandante Superior da Guar-
da Nacional do Recifc, approvandoa ptpos-
Dia7#
Dia 6.
Officio Ao Inspector da Tliezouraria da
la dos jwslos vagos para o primeiro ralalbao Fazenda, approvando a arremacao da renda
da mesma Guarda Nacional, o pie devero trienal daca/a dedous andares D. < sita na
fazer constar aos promovidos a fin de solici- rita direila perlcneente aos proprios Nacionaes
tarcm sitas paleles. i feila por Lu'u Antonio dos Santos pelaquan-
Uito Ao Inspector da Tliezouraria das lia de55nUi5o reis, como consta das contas
Rendas Provinciaes, respondendo aoseo ollicio, com o seo officio de 5 do correle,
que acompanbou outro do Colleclor dos Mu- Dito Ao Inspector (eral das obras publi-
nicipios de iguarassu' ellamarac pedindo cas acensando o recebimenlo do original da
ser autorisado paM fazer q lancamenlo da i e- planta para o encanamenlo do Rio Cmara
cima dos predios da lovoacao do Pi- {ibe aprescnlada pelo Engenheiro Boyer, e
Igualmente da copia que foi mandada l'rar.
Dito-Ao Amilislrndor Fiscal da obras pu-
blicas respondendo ao seo ollicio ser\ indo de
lar de Ilamarar ; q tlilo lancamenlo na referida PovoacO, vis-
to conler cenlo e cinco predios arruados nu-
mero excedente ao fixodo no artigo 5i ^ 4-
da Lei de i; de Oulubrode 18*1,
Dila Ao Administrador Fiscal das obras
n'oran eo ao requerimenlo do Calceta Jo-
ze Maria das Dures que pede ser sollo por lia-
ver cumplido a sita sen lenca ; que deve man-
ublicas, respondendo-lbe, que pode mandar j dar soltar os clcela qut esliverein emprega-
iiiie;ar ao Director Interin do Arsenal de [dos nos trabalhos Pblicos, logo que a sua
Mili tira Ibe seja requisitada pela Aucloridade
com pelen le.
l/ilo /\o Inspector do Arsenal de Ma-
naba, enviando-lbe com -despacito para ser
P
enli
Guerra a porcao de linlio e coito inulil,
me existe no Arniazem velbo contiguo a Al-
l'andega afn de sei applicado a la I tira de
tacos de Arlilberia pan que letn serven-
ta.
salisleila pelo Arsenal de Guerra a requist-
Portaria-Ao Director interino do Arsenal cao que acompanbou o seo ollicio de 5 do cor-
de Guerra para resceber BO mesmo o cabo de
linlio, e couro de que Irala o antecedente olli-
cio, e'dar a conveniente applicaco.
Gfficio Ao mesmo resjiondeinlo-lbe que
node mandar abosar ao Ferreiro livredeque
*lruULeni seo officio de i do frrente o jornal
diario de 15 doris conforme propoe.
Porlaria Ao mesmo, para receber do Al-
mo.xarile da Fortaleza de Itamarad um sino
velbo e quebrado petlencenle a Capella da
referida Forlalca, a Bm de dar-lbe a appli-
caco que tbr conveniente.
Ollicio-Ao CommandantedasArmas, com-
municando-lie a expediccao da orden su-
Ill'U.
1 Dia 5.
Officio p. Ao Commandante das AraMSJ
rente.
Porlaria o. Inspector Geral las Obras
Publicas para mandar com urgencia con-
cerlar o lelo da ( aza de Arrecadaeao do Hos-
pital Regimental, que se ada com alguna cai-
liros podres, conforme requisita o Comman-
danle das Armas,
TIIEZOURAIUA PROVINCIAL,
F.Xl'EniENTE DO DA 3o DE AGOSTO.
Porlaria- andando abonar ao Tbezourciro
a quaavtia de aiaoiUoUo res de huma letra que
rvi-iia no Cofre, e dcspivas di- aponlamento ,
c protesto, |)orsetcmua lucarna data reme-
tidas para Jui.'.o.
OllicioAo-Doutor Procurador Fiscal da]
rbc/.ouraria para proceder como direilo for
contra 1 letifique I uis Hereira de Lira e seo
l'iailor Jernimo d'Albuquerque Mello, a-
visla da cotila assiguada pelo Contador.
DitoAo-Exnt. I'residenle da Provincia
(ransmilindo o Officio do Gonlador da The-
zouraria em o qual pede que seja dis|>ensado
do servico da Guarda Nacional o Amanuense
Joao Cafeteante de Mello e Albuquerque ,
alienta a grande falla de Empreados e es-
tar elle cncarregado de diversos trabalhos
Da 3i.
Illm. c Exm Snr.--Informando a V.
Ex. sobre o requerimento de Angelo Cus-
todio da Silva rragozo Professor Publico de
i. Letras na lovoacao da Varzea Ouvidos
o Dotitor Procurador Fiscal e o Contador ,
cujos Pareceres incluios transmillo cum-
pre-me ponderar: que a preleneo do Su-
plicante exigindo a gratiKcacao que o Art.
io da Lei de i5 de Outubro de 1827 con-
cedia aos I rofessores que por mais de a
anuos deexcrcicio nao inlerrompido se hou-
vessem deslingeido por sua prudencia disve-
los ; grande numero e a proveitamenlo
de fh'scipulos pretenco (pie ja huma
vez foi indifirida por V. Ex. nao pode ser
attendida ; i* por que a sobredita Lei esl
revocada pela Lei Provincial n. 43 de tode
Junhode 18I7 sendo contrarias as dispozi-
ces de urna e 011 Ira sobre o mesmo respeito ,
por quanto aquella art. 10 autori/.ava o Go
verso conceder urna gratificaco que no
excedesse a i. parle do ordenado e esta art
5 Cap 8 coarctando esse arbitrio do Gover-
no fixou a gratificaco de mais dous tercos de
lium quarlo do ordenado; aquella exigia co-
mo hum requezilo para impetrar'a gratifica-
cao o grande numero de alumnos numero
que nao difinio c deixou arbitrario, .esta
ixou o n.dc r o alumnos pelo que he ob-
vio que acliando-se revogada a Lei de 1H27
peta Lei de '8J7 o Supplicantc se nao pode
prevalecer della, nem o Govcrno por ella re-
gn!ar-se a res|ieito da gratifica o : a. que a
Lei de ih7 somente garanti as graticaces ,
deque os Professores estavo de posse e nao
aquellas que poderio ter direito pela Lei
de 1H97 porquanlo uza das expressoens
que tiverem e com razo porque alias seria
bem fcil ao Gverno prevalecendo-se do
arbitrio que o art. 10 da Lei de 1827 Ihe
(lct\ava ; respeito do numero dos discpulos ,
illudir a liinilaco do numero de 5o que fi-
xrtt|a Lei de ibJ- podendo apparecer o in-
conveniente e a repugnante contradi o de
dar-se na mesma dala a hum Professor que
centava o discpulos a gratificaco de dous
teros de hum quarlo do ordenado ((j6,<366),
e aquelleque conlava hum numero menor a
gralificacao do terco do ordenado [i33UJ3]
aquelle em virlude da Lei vigente e esle de
huma Lei derogada Sobreleva que deven-
do-sc confrontar humas com outras Lea pa-
ra que milbor se avaliem a intenco e espiri-
to do Legislador he visto que quando mes-
mo a respeito dos Professores prvidos antes
da Lei de 18.57 subsistisse agralili.-.t, ..., da
La de 18/7 as expressoens desla lei grande
numero de alumnos se deviao entender com
alimila ao de 5o alumnos numero que fixou
i de 18.57 por ser este o numero cujo i
irabalbo o Legislador considerou digno de
"raliheaco por quanto fora absurdo, como
tadisse que apparecesse o contraste de Pro-
fessores com n. menor de alumnos, e yin ma-
ior gratiGcaio, c Professores com n. maior de
alumnos e menorgrauncaeao contrasteque
rezulta dos arls. 10 da Lei de i5 de Outubro
de '827, e 10 de limbo de 1837 Capilulo
8 Art. 5. entendidas como soquer. Sen-
do pos de mister o numero de 5o em huma
e ottira hypothese, para que V. Ex. proceda
coma recltdao que o caracteriza o Suppli-
canle que nao apnv.enla esle numero nem
por huma nem por outra Lei tem direilo ;
gralificacao pretendida.
Dos Guarde a V. Exc. Thezotiraria
das Pendas Provinciaes de Pernambuco St de
Agosto d 8}g. Illm. c Exm Sur. I rancisco
do Reg Barros, Presidente da Provincia.
0 Inspector da 'i liezotiraria Joao Baptista
1 epeira Lobo Jnior.
PorlariaAo Tbezourciro das Pendas Pro-
vinciaes determinando em virlude da ordem
do Exm. Presidente que entregue a Antonio
ias da Silva a quaulia de 75,000 rs do i.*,
quarlcl da consigna a marcada para o susten-
to dos presos pobres da Comarca de (ara-
nbttif. no corrente auno segundo requi/i-
la o respeelivo Prefeito.
DitaMandando carregar cm Receila ao
Thezoureiro os dezeceis por cento dos descou-
tos nos vencimentos dos Empregados pagos em
mocda de prata peU Tliezouraria no referido
mez.
LilaMandando abonar as despezas fritas
pelo mesmo Thezoureiro com os Empregados
e mais despezas Provinciaes cm dito mez.
A Tliezouraria das Rendas Provinciaes pa-
ga nos dias 10, e 11 do corrente mez a todo*
os Professores os ordenados que se acharen
vencidos at o fim de Marco do corrente anuo.
Tbe/ouraria Provincial de Pernambuco em
ri de Setembro de 18 '9.
Joao Manoel Mendcs da Cunha e Azevcdo.
Thezoureiro.
I>iversas fiieparrico^ns.
ALFANDEGA DAS FAZRNDAS.
- A Pauta he a mesma do numero i83.
MEZA CO CONSULADO.
- A Paula be a mesma do numero 19 (.
CORREK).
O Vapor Maranbense recebe as malas para
o Norte boje dez as 4 horas da (arde.
\ Escuna Emilia recebe a mala pata a
Rabia hoje io"iis 4 horas da larde.
O Pataxo Novo Especulador sai para a Babia
no dia 1 j do crtenle.
ATSENAL DE MARINIIA.
EIITAL.
O Inspcclor do Arsenal de Marinba em
cumplimento dasordensquf vera de receber
do Exm Snr. Presidente em officio de 3 do
corrente faz publico que de boje em diante
li inleiramente prohibido o poder-sc tirar a-
rcia da parte do O", junto a Cruz do Patrio e
lugares adiacentes cm consequencia do dao
que seguina coni a arrombaeo do lsuimo se.
por ventura contnutssea ter lugar a extra-'
codesemelba.ile objecto n'a.piellas para;ens.
InapecfSo do Arsenal de vanidia de 1er-
nambuco em 5 de Selembro de 18J9.
Manoel de 61'queira Campello.
Inspector.
Illm. Sur. Inspector do Arsenal^* Ma
'.'.i"


9
DIARIO DE PEfiNAMBUCO
nnlia faz constar pela ultima vez aoc Snrs.
Propietarios dos Navios vclhos encalhados
em diflerciitesl lugares que asruino ao Por-
to i que no prazo impretcrivel de 3o das ,
cornados da data deste faco remover os mes-
mos Navios para as paragcns que por muitas
vezes llics tem sido indicadas pelo Patrao Mor;
cercos de que o nao fazendo em dito prazo, fa-
r.i esta Repartico a remoco, cuja dcspcza
ser indemnizada com o producto da venda em
hasta publica das madeiras pertenecntes as
referidas Embarcaces que para isto for suf-
tieienle ; como tudo assim acaba de ordenar o
Erm. Snr. Presidente em officio de 3 do cor-
ren te.
f nspecca do Arsenal de Marinha de Per-
Jiambuco em 5 de Selembrode i83a.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
KM
O Sub-Prefeito de Jaboato me foi commu-j Agosto o apezar de continuar aquella Capi-
nieadoque no dia i3 do me/, pp. em trras do! tal no gozo da tranquillidade, cbm tildo me-
engenho Gtrauna da mesma Freguezia foi vis- donho porvir se nos prepara, s a nossa As-
todependurado em urna arvore o cadver de sembla Legislativa esquecendo tudo quan-
um preto, que se disse ter sido escravo de An- to possa por empecilho aos soccorros, que a
ionio de Paula Souza Lefto Senhor do enge- actual crise imperiosamente requer nao litar
nho das Malas Freguezia do Cabo.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura ca Co-
marca do Recife 9 de Setembro de iSSg &c.
DE
OBRAS PUBLICAS.
De ordem do Exm. Sr. Presidente da Pro-
vincia se faz publica a Relaco abaixo trans-
cripta para que os Particulares que quize-
rem engajar alguna dos officiaes de officio nella
indicados se entendi com o Commandante
da Companhia d'Operarios Engajados Au-
gusto Hersting no Arsenal de Marinha.
Rclaca dos officiaes de officio que se acli.io na
Companhia de Operarics
Marcineiros Tanociros Pintores En-
t-frnizadres Serralhciros Ferreiros Fu-
nileiros Constructores de carros Sapatei-
ros, Alfaiates Estucadores Ourivcs Vi-
draeciros Correeiros Oleiros Padeiros ,
Canteiros Pedreiros
Tanoeiros.
Inspcccao das Obras Publicas
lio de ti$g,
Moraes Ancora.
Para conhecimento do Publico se faz paten-
te pela Jnspeco Geral das Obras Publicas ,
que a taxa que desde o i de Julho do cor-
rente anno se deve cobrar as pontes da Mag-
dalena e Carvalhos he a seguinte.
Porcada Cavalleiro Cavado, ou Boi ao
rcis.
Por cada Sege Carro, ou Corroca fio rs.
Esta taxa he paga assim na ida como na
volta. Sao izemptos de pagar i. os Padres e
pessoas que os acompanharem em acto de ad-
ministra o dos Sacramentos, a. os efleitos
que sao rcconhecidamentc de propriedade Na-
C i'igucutu iailuuuo
cauai
approva-
Fabricantes de saba,
(i de Setcm-
CAMARA MUNICIPAL DA CDADE
OLINDA.
I. SKSSAO OaniNARIA DF. 4 JULHO DE l839
Presidencia do Snr Guedes.
Foi aberta a Sesso estando prezentes os
Snrs. Ve readores Dr. Rozclles 'Maciel Mon-
leiro Alhiimiprniic
os mais Snrs com
Lida a Acta da antecedente foi
da.,
O Secretario dando conta do Expediente
mencionou um officio do Exm. Presidente
da Provincia lembrando a Cmara para man-
dar huma copia da acta das Ellces dos
Deputados Provinciaes para a Assemblea
Provincial que Uvera lugar no corrente anno,
em virtude do artigo 38 da Lei Provincial
num. 79 de 4 de Maio p. p.: inteirada.
Nesla Sesso foi escuzado o Cidado Anto-
lonio Joze do Espirito Santo Barata .no lugar
de Vereador por assim haver pedido alegando
estar no cazo do artigo ao da Lei do i.*de
Outubro de 18.8
Upuverlo varios roquerimentos de partes
que se dispacharo e dada a hora o Presi-
dente levantou a Sesso. De que fiz a pre-
zente acta Eu Joze Joaquim de Figuciredo ,
somente as suas vistas na salvacao do Imperio.
As noticias de S. Catharina, e do Maranho
fizera com que um bem fundado receio se
apoderasse dos espiritos, e que no Senado o
Sr. Lopes Cama propozesse a nomeacao d'uma
commissao', que de aceordo com dous minis-
tros de estado indicasse os meios de salvar as
provincias ; mas sendo convidada Cmara
dos Dcputados para do sen seio nomear urna
la e fcar a causa perempta huma vez que
nao compareceo a parte ollendida fundamen-
tando o seo requenmento que o crime era afi-
ancavel, e tanto era que o mesmo Sr. Dr Ju-
iz de Direilo a tinha concedido ese ada va
appensa aos Autos. Depois de discutirem esta
f|uestao incidente o Dr. P., e o Advogado
o Reo, o Sr. Dr. Juiz de Direito diferio a
excep.o julgando a causa perempta e man-
dando ao Escnvo que desse baixa na culpa.
A' vista do ex posto pergunto : i*se hum tiro
assim dado deve ser conciderado como tentativa
de morle ou se como ferimenlo ? : a" se hum
Reo', como o do cazo' cima referido est; no
caso de ser a (aneado ? e 3* se j suecedeo- al-
commisso que conjunctamente com a com- gum dia dissolver-se o Jury de Sen tenca j
conal ou Provincial 3. as pessoas que
tiamitarem em acto elfcclivo de Servito Pu-
blico,
lnspecao das Obras Publicas 6 de Setem-
bro de 18J9,
Maraes Ancora.
PREFTEIURA.
r-Ar.TE no da 7 de setemmo.
Illm e Exm. Snr. Participo a V, Es.
que de hontem para boje nao occorreo uovi-
dade alguma segundo as partes por mim
recebidas.
l)eos Guarde a V. Ex. Prefeitura da Co-
marca do Rccifc 7 de Setembro de i83q.
Jllm Exm. Sr. l-rancisco do Reg Barros, Pr-
ndente da Provincia, Francisco Antonio de
S Barreto Prefeito da Comarca.
da 8.
Illm. eExm. Snr.Das partes boje rece-
liidas nesla Secretaria consta somente que
ro prezos hontem a minha ordem o preto
Joo escravo do Major Manuel do Nasci-
inento da (.osla Montero pelo Sub-Prefeito
de Santo Antonio pedido de seo senhor,
e o pardo Crispim escravo de Joo Baptista
Pereira Lobo Jnior pelo Sub-Prefeito de
Jaboato por estar fgido e inculcar-se 1-
^re cujos prezos tivero o competente des-
tino.
Di os Guarde a V. Ex. Prefeitura da Co-
marca do Recife 8 de Setembro de 18J9 &c.
Da 9.
Illm. e Exm. Sr. Fora prezos 'hontem ;
nimba ordem, e tivcra boje Destino .- Paulo,
preto, escravo de Elias Baptista, pela pri-
jneira patrulha de Fora de Portas por sup-
pol-o fgido; Joaquim da Silva, tamliem
prego, pelo Sub-Prefeito de Santo Antonio,
por ter espaoeado a urna preta esrrava ; Jo-
st; Lino de Castro bramo, pelo Sub-Prefei-
to da Boa vista por desordem ; Andr, pre-
to escravo de Jos Affonso Moreira, pelo
Suli-Prefeito do Poco requisico deseu Se-
nhor ; Manuel da Costa Goncalves branco ,
eCalisto liorges la SiKa, pardo, e Joo
Francisco, preto forro pelo Sub-Piefeito
da Cidade de Olinda o primeiro e segundo
por Ihe serem apprehendidosem casa os pretos
Joaijuim eJoo, escravos de Joo Zurrich ,
que haviasido fuiiados e o terceiro por ser
O conductor do- ditos escravos os quaes fica
tamlx'm ca segllanca.
Secretario a escrevi, Guedes. Presidente,
Maciel Monteiro Rozclles Alb:iquerquc ,
e Figueiredo. Est conforme.
Jo/e Joaquim de rigueiredo.
Secretario.
EDITAL.
A Cmara Municipal da Cidade de Olinda
em virtude da l.ei., &c.
Faz saber que hade ser arrematado o con-
tracto das lia late as de perar assucar em VO-
lumes pequeos nos trapixes da Cidade do
Recife pertenecnte ao Patrimonio da mesma
no dia a5 de Setembro do corrente anno pa-
ra ter, principio no anno (ii.meeim de 1840 o
qual principia cm Outubro do corrente anno
oreados na quantia de :o;(!U6 o
dem o contracto da allilla ao e revizo dos
prezos e medidas deste Municipio oreado na
quantia de 3 0U000.
dem o contrato do repezo dos assougues do
Municipio oreado na quantia de 30U700.
dem o contrato do sobsidio dos porcos do
mesmo Municipioorcado na quantia de9U14o.
dem o arma/em grande da caza junto a I-
greja de S. Scbastia or ado na quantia de rs.
itUooo
dem outro pequeo na mesma caza oreado
na quantia de tioao,
dem as cazinhas da Ribeira oreadas na
quantia de i4GUooo.
dem o fbrnecimento por quem menos fizer
le azeite, agua para as prizocs da Cadcia
desta Cidade oreado na quantia de .(7U600.
dem dor renda annual a caza da plvora
cita no Manguind or ado na quantia de
36U54o.
dem o contrato das medidas do mercado
publico e carros que entro nesla Cidade or-
eados na quantia de i~!;o.
Quem nos me mos contratos quizer lau-
car compare o no indicado dia com seos fi-
adores n 1 forma da I ei.
E para que chegue a noticia a quem cou-
vier se passou o presente que vai assignado
pelo Presidente da Cmara.
Olinda em Sesso de *j de Agosto de 1839.
Joze Joaquim de Almeida Guedes.
Presidente.
Joze Joaquim de Figueiredo.
cciTariu.
ANNUNCIO.
Por ordem do Illm. e K.\m. Snr Presiden-
BiiSMOuQ Senado, e assim ambas reunidas
decedissem dos meios, que podia salvar as
Provincias anarchisados, e.pr obstculos a
que a anarchia nao contaminasse a 011 tras,
nao foi aeccito o convite a pezar de ter a seu
favor o voto da commissao de constituicao ;
antes alguns dos Deputa los vira ueste patri-
tico procedimento do Senado um passo viola-
dor da' onstituico, e por consequoncia revo-
lucionar o
Grande a desintelligencia que tem havi-
do entre a Cmara e o Senado, e para que os
nossos Leilores facao deia do estado de tlesar-
monia que h entre os dous ramos do poder
legislativo, damos a ler, antes de seguir a
publicaco das sesses a seguinte valenta do
Illustre Deputado o Sr. Andrada Machado
Hontem depois do meu discurso vi, que um
orador do senado tratava a tudo quanto se dis-
uepois Ue incetados seos trabalhos ; se funda-
do em alguma disposico de Lei (que ignoro
por nao ser de minha prossq), se h agiim
exemplo semelliante na historia dos Jurados de
ambos os Mundos; ou se estaa reservada a
iniciativa deste modo de proceder para o Jura-
do da Comarca de Nazarcth i Srs. Redactores ,
se Vms. quizerem desenvolver estes quezitos ,
e avenitirarem o seo juizo a respeito muito fa-
vor farao a todos os matutos que apenas ga-
bera (e mal) planlarcm rossa e nao Ibes resta
tempo para estudarem questues de Direito : e
muito obrigar ao de Vms.
Muito atiento V. e Cr.
J. A* I*. A
Hum dos doze sorteados.
A'vista do exposto respondese : i* que o
crime no de ferimento ; mas sim deve ser
se nesla casa com despreso; como membro des- julgado como tentativa de morte ; pois nin-
la casa devo declarar, que ninguem capaz guem carrega a arma para ferir, mas para
de tratar com desprezo a esta casa, que o des-! matar: "J'que neste caso nao pode o reo ser
prezo s devido a esse inconsiderado orador, afiancado : 3* que, aproveitando-se o advo-
3ue nao sabe respeitar a sua posico nem a gado do reo do descuido do Promotor gm pedir
ignidade dcsla casa. Devo declarar que a imposico da pena do Art 9o5 nao sendo o
esta casa respeilando como deve o respei- crime de ferimento ; mas de tentativa, devia
tavel corp do Senado despresa esse insensato o Dr. Promotor ser lancado como foi da aecu-
01 ador (ajioiados;..... OSr. Presidente saco ; pois na conformidade do art. j
Advirto ao nobre deputado que prohibido do Cdigo do Processo Criminal s compete
pelo regiment desccr-se a personalidades. aos Promotores denunciar de ferimentos com
OSr. Andrada Machads Nem como ho- as qualifcacoes dos artigos ao 90 t, ao(
mem e menos como deputado, soffro inju- do Cdigo Criminal, circunstancias estas,
rias. Satisfizo meu cora ao, isto hasta. que se nao encontravao no caso em questo.
E no nieio dcsias, e oulras vociferacoes, Ora appresentandose a questo de direito
aue se procura remedio a o mal, j desejcn- pertcncia ao Juiz de Direito a deciso que
o-se urna dictadura legal; w j oppondo- loi tal (pial se devia dar julgando-se a cau-
se esta dictadura o voto de maioridade do sa perempta. Este o nosso pensar que su-
joven Monareba ; j requerendo-se que se jeilamos a sensura dos sabios.
chame s armas a mocidade Brasileira, eque, Os Redactores,
se pessa aos Capitalistas um emprestimo sen {
premio Ac. como circunstanciadamente se ver Snr. Redactor,
das sesses, quecopiarmos Rogo-lheoobzequio demandar inserir no
Tratava-se de completar o ministerio in- s cumbindo-sc a um de seus mcnibros actuaes a Leis Porluguezas : urna mais antiga que se
escolha dos dous individuos que devem to- refere aos direitosdifferencia de i5 porcento
mar as pastas, que se acha servidas interi- de que goso os Navios da Bandeira da quclla
mente. Naco, e a mais moderna sobre o imposto
Ha dias fallava-se, que o Snr. Aureliano addicional que devem pagar alguns gneros o
se encarregaria da pasla de estrangeiros 5 e mercadorias Eslrangeiras despachadas para
que o Snr Lopes Gama seria nomeado mi- consumo as Alfandegas de Portugal, nos
nistrodo Imperio por que o actual requeria, Acores, e na Madeira alem dos respectivos
e com instancia,-a sua demisso. direitos determinados na Pauta Geral ; e isto
No dia 20 de Agosto foro julgados sem para melhor illustracao e conhecimento do 1
motivo de aecusaco no processo do rouho do Commercio. Sou seu attencioso Criado,
thesouro, e mandado por cm liberdade os: Z.
reos Manoel Jos Pireira da Silva Jo> Fer- | Decreto. Dezejando animar a construc-
nando de Almeida e fulano Bal ausen- cao e Navcgacao Nacional com todas as pro-
te.; com criminalidade os reos presos Fran- videncias que em outros 'aizes a experiencia
. loa Antonio da ('.india tem mostrado para esse fim mais efficazes ;
Pedro Pclluchi e Rufino marinheiro.
Corresposideitcias
cisci Xa\ier Vicira Joa Antonio da Cunha tem mostrado para esse fim mais efficazes ; e
Aiinuindo em parte aos desejos da Associaco
Mercantil Lisbonense manifestados a* este
respeito na Rcpresentacao que '% e dirigi
em sote de Dezembro do anno prximo passato,
[ e aos votos (pie no mesmo sentido ofierecero
a Commissao Geral de Fazenda na sua con-
Srs. Redactores. sulla de dezeseis do mesmo mez e a Com-
Pela primeira vez venho oceupar os seus misso encarregada da reforma das Alfande
tTpOB, e rogar-lhes o favor de inserirem em gas, na de quatorze do corrente : Sou servida
seu bem conceituado Diario estas toscas linhas, ordenar o seguinte:
c de aventurarem seo juizo sobre um cazo suc- | Artigo 1. As pessnas que despacharen
cedido no Jurado da Comarca de Nazareth ,' gneros ou manufacturas importadas em Na-
na sesso de ai d'Agosto. He o ca/o: apre- yios Portuguczes reeebero um premio de
deo-sc ao sortamento dos la Jurados para o
te vai a Concurso a Cadeira de Pi imeiras conselho de Sentenca o Dr. Juiz de Direito
Letras da Dagoa do Carro em a Comarca de |fez-lhe o interrogatorio no qual confessou o
ioqiic vinha ao Tribunal por haver dado
sentou-se um Reo para ser julgado; proce- quinze por cenlo deduzido da importancia to-
tal dos direitos de entrada, que tiver sido
Nazareth : os Candidatos que aspirarem a
ella devero aprezentar os seos requerimen-
tos Legalizados ao rector do Liceo al o dia
14 de Outubro na forma do Regulamenlo das
Aulas; porque a ai tem de principiar as pro-
vas ahi determinadas
Liceo 9 de Setembro de 189.
I .a ment no Antonio Moreira de Carvallio.
DiwMtor.
Di"rio do Pernaiiibuco.
As noticias da Corle cheg io at t!\ do p. p,
hum tiro em N... O Escrivo fez a lei-
lura do Processo em cujo corpo de delicio
declarara os Peritos adar-sc ooffendidocom
hum tiro no braco direito junto ao coto-
vello onde entrara chumbo e buxa resul-
tando quebrar huma cana do braco. Duas ou
trez teslemunhas quejurarao na formacao da
culpa romprovao o mesmo facto s allegan-
do que o Io se achava ebrio na occasio do
di-licto. O Dr. Promotor no seo Libello pedio
a in posico da pena do Art. ao5 doC. C.
cantes de dar principio aecuzaco o Advo-
gado patrono do Reo ofereceo verbalmente
calculada segundo a Pauta geral ; sao excep-
tuados d'este beneficio a quelles gneros, como
os da Asia que s podem ser importados
nos portos d'estes Reinos em Navios lor-
tuguezeS.
*j nico. Ficasuhsistindoaregra do artigo
stimo que acompanha a Lei da Paula da Al-
fandega.
Artigo a. Sero nicamente considerados
Navios Porluguezes aquclles que cpm bandei-
ra Portugueza tiverem assim navegado al
fiublicaco d'este Decreto e os que para o -
uluro lorem construidos nos portos de Portu-
gal e seus dominos da Asia c frica. I-
gualmontc sero considerados Navios Porlu-
guezes os Barcos movidos a Vapor que por
mina excepeo para ser o Dr. P. (aneadodel- espaco de trez aunos contado da publicaco


DIARIO
D E
P E Jt N A-M B-UCO
leste Decreto, forem comprados em Paizes
Estrangciros urna vez que elles pertenco
m propriedade a Subditos Porluguezes e
quenaveguem na conformidade das Leis d'es-
te Reino.
Artigo 3* Attendendo conveniencia ,
qne resulta, ao Commercio em gcral da bre-
vidade com que os Barcos movidos a Vapor
fazem as suas viagens x e que cssa mesma
trevidade os obriga a pagar oito e mais vezes
to anuo os Direitos do Porto, sempre mais |>e-
sados para taes Embarcarles por isso que ti
scu respeito nao se verifica a circunstancia de
sabirem inteiramentc carrejados ; Sou outro-
sem Servida, declarando o Decreto de qua-
torze de Novembro prximo passado, orde-
jiar que os referidos l'arcos movidos a Vapor
paguem somente porcada tonelada de arquea-
do Irez quintos do Direilo estabelecido nos
differenles artigos do mencionado Decretos
Artigo 4 Ficao re yogadas todas as Le-
is e Disposices em contrario. O Secretario
d'Eslado dos Negocios do Reino, interina-
mente encarregado da Pasta dos Negocios da
Fazenda o tenba assim -entendido e faca
executar com os Despacbos necessarios. Paco
das Necessidades em it de Janeiro de 1837.
Rainba. Manuel da Silva Passos.
Carta de Lei. Dona Maria por Graca de
Dos e pela Constitu o da Monarchia ,
Rainba de Portugal e dos Algarves &c. Fa-
. remos saber a todos os Nossos Subditos que
as Cortes Cenes Decretarao e Nos Sanccio-
namos a Lei seguinte :
Artigo 1. Os gneros e mercadorias es-
trangeiras designadas na 'abella junta que
lin'crn despacbadas para consumo as Alfan-
degas do Continente do Reino e das Provin-
cias dos Acores e da Madeira pagarao alm
do respectivo dircito determinado na Pauta
Geral, mais o imposto addicional estabelecido
pela Carta de Lei de 1 iluta e um de Outubro
de mil oilo centos e trinta e sete e que vai
designado na referida Tabella que faz par-
te da presente Lei.
Artigo 2. O producto d'este imposto se-
r entregue Junta do Crdito Publico co-
mo parte da sua dolacao.
Artigo 3. Fita revogada toda a Legisla-
cao em contraria.
Tabella dos gneros e mercadorias estran-
geiras que devem pagar o imposto addicio-
nal que Ihe vai marcado.
Arroz por arroba liors. Assucar branco
dito dito a5o rs. Assucufr mascavado dito dito
120 rs. lineal bau dito dito 300 rs. Cacao dito
dito 100 rs. Caf dito dito 200 rs. Azeitede
coco dito dito 100 rs. Dito de peixc por almude
"aoo rs. Dito de carrapato ou mamona por
arrobadora. Dito decopabiba dito dito 400
rs. Oleo de linbaca dito dito 200 rs.
Mandamos por tanto a todas as Authorida-
dcs a q\icm o conhecimento e execueco da re-
ferida Lei perlencer que a cumprao eguar-
dem e faco cumprir e guardar tao intei-
ramente como uella se conten, O Ministro e
Secretario d'Eslado interino dos Negocios da
__ Fascnda a faca imprimir publicar e cor-
roa
eno falla d'um homem que, depois de ter se prebencba o numero das que estao distri-' do a varios omciaes de Justica para que laca- al
(m ripio um distico em letias d'ouro podia buidas cessar a emissao (lasque restaren a
cncerral-o dentro da casca d'um grao de tri- fim de que os actuacs Accionistas lenha> sobre
ellas a preferencia em tem|>o opporluno
G0,
Oulro cscrevia versosd'IIomero sobre um!
grao de milbo. Plinio conta que Cicero ti-
uba visto a Iliada toda inleiracomprehendida
iJcnlroda concha d'anoz. Os mofemos lera
imitado estes prodigios. No collcgio de S. Jo-
o em Oxford mostra-se provavelmente
ainda boje um exbocb da Gabera do Carlos 1.
com|K)sto de letras que vistas em a pequea
distancia,assemlhavao-se aosel'citosdo buril;
lenlo Jos Fernandos Barros ,
' Secretario.
Avisos Diversos.
IG7" Jeronima Thcrcza de Jezus mora na
. Boavista ru a da Conceicao D. 5 na mesma
s traeos da figura e do roll r enrosi ado con- casa vende-se por duzcnios mil reis urna mo-
ten os Psalmos, o credo, e o ladre nosso. rada de caza terrea situada na ra da Caza-
No museo de Londres ha um desenho da lar- forte, aqual ten somente os oites de barro,
gura da mao que representa o retrato da; %3- Aluga-so o primeiro andar da quinta
i-a i 11 ha Anua : Carrciras de letras estao Ira- 'cazado lado dircito da ra d'ApoIlo : mesma
cadas sobreest desenho, e sempre que elle casa no terceiro andar.
se moslra mostra-se junclamente um volu- ty Avisa-se ao Snr, A. J. F. para que
n c infolio, cujo conteudo est exactamente en- baja de ir ao luf~er da Magdalena tirar um seo
cerrado no dezenho. penhor que l seacha at odia i5 doeor-
Em quanto a o facto da Iliada, encerrada na rente pois que a milito lempo se acabou o
concha d'a noz, tem elle sido por rani- praso do trato c por isso se declara por este
tos considerado como fabuloso. O sabio avizo que nao o fazendo ficar o penhor pela
Huct, par,a demonstrar a possibilidade des- quantia prestada
te faci passou mcia hora em presenca da "tsr O ahaixo assignado aviza ao respeilavel 'izada-', mas que esteja em bom estado : quem
Del fina a escrevr com a penna de corvo so- publico para que nao faca negocio algum com tiver annuncie.
bre a folha de pergaminho. j Auna Joaquina viuva do finado Manoel Fer- j Ms*" Percisa-sc de um cont de reis a pre-
Eis a esperiencia,q' nos mesmos temos fcilo nando sobre urna caza de taipa j damnificada,; m' ('e ''s l)0r cenlo ao mez dando-se a so-
a 1 ste respeito e que segundo eremos nao e chaos proprios sita na Cidade deOlinda ,! guran a em um bom sitio, multo pcrlo da
admittir., ruados Gallos por lbe estar hypolhecada ; c praca com caza de vivenda com bastantes ar-
para que nao se chamen ao depois a ignorancia voredos de fniclo : annuncio para ser procu-
'az-so o prsenle annuncio. rado.
Manoel Jos do Nascimenlo. VT" Qncm <|WW hum Profcssor para on-
ty Quem precisar de um rapaz portugus s,nar Primei.ras letras, Gramtica Latina,
penhora nos osera vos e sitio hipothera'
para scu pagamento, eque estes tem vol-
tado com o mandado |K>rque elle nao, apio-
scnla os escra.os e que estando assistindu na
caza de um prenle, que nao sabem quac*.
lio os aeraros nuando a annnuncianle sal**
por inl'ormacao tos scus mesmos prenles ,
que elle tem vendido, e forrado sem dinheiro ,
s para nao pagar a hipotheca eocciiltadu os
outros e que Doresse motivo nao tem segui-
do a execuio scus termos, cque pouco lhe
vale o scu protesto leudo a annunctaote con-
tra protestos dos que, no sen requerimento al-
lega" tudo, e que elle nao ha de deixar de pa-
gar juros at real cnibolco por isso que as>!m
traa a Escriplura e por que san que sitio
est penhorado pelos alugueres pela bipothc-
ea de. Francisco Xavier Cavalcanti, logo nun-
ca foid inleu ao delle pagar a annunciante ,
6 por j muito escarmentada fez o annuncio ,
e responder a todos. que (brem aparecarado
Joaquina Maria Pcrcira Vianua.
C5~ Precisa-se comprar um ferro |>ara na-
vio com pezo de 7 a H quintaes e una oor-
rente correspondente a dito ferro, qute seial

deixar a menor duvida. Basta
oque naosoffre dimcnldadealga que a es
criptura .pode tocar, o mesmo gio de delgade-
a que chegao os caracteres da Imprensa.
za
Se tomarmos o chefe d'obra da nossa t_v|K)-
grafia microscpica as Mximas de la'Ro- para caixeirode loja ou outra quaquer'oc- Bhetorica e Mu/.ica em algum Engeuho ou
cbefoucauld, ,, veremos, que, neste pequeuo cupacao ainda mesmo de venda dirija-se a mesmo no Certao: annuncie
Ollereec-se urna parda forra para ama
bel
nos
volume, a polc^atlf nhadrada encerra 26 ra dos Marlvrios por baixo do sobrado que !
linhas com i letras cada a. Ora a Iliada se fica defronte do sobrado cabido que l se di- seca'-0 Ci,za ^az ,0(' scn,' 'ie mu',, |j
com pe de 15a 1 o versos, e cada verso com 35 r quem be. je engoma: na ra por delraz dos V'arliri
letras pouco mais ou menos. Sobre a folha 13" Prccisa-sc de urna negra para fazer lo- i'' 4' '1 na mesma una negra lava de var-
de papel, que forme um quadro de l5 pole- dooservico de urna casa : quem liver dirija- re"a e "hao coziuha e la/, todas as qua-
gadas, segundo um calculo mui simples en- se a loja N. 11 de Jos Antonio Rodrigues pa- ''dados de doce.
conlrar-se-, que um dos lados d'esta folha ra tratar do seo ajuste. i S3~Francisco Fcrnandis Thomaz mora na ra
podeconter 20 columnas de l)o versos, ou C7" O Juiz da veneravel Irmandade de N. Vigario l>. II, podendo as pessoas que
rer. Dada no Palacio das Necessidades em
ti de Junho de i8tq. A Rainba com Rubri-
ca e Guarda. Manoet Aulonio de Carvalbo.
Variedades.
Estatislica da China.
A academia imperial das sciencias de Peters-
burg recebeu em. Outubro passado, urna
extensa memoria sobre a estatislica da Chi-
na que o padre Jacinlho, missionario ,
lbe remelleo de Kiakhta. Della resulla que
a popiilaao.do imperio ehinez segundo do-
cumentos olciaes fornecidos jielos governos ,
era em 181a de 361:691:4lo almas. 1S0
eomprehendendo neste numero a populaco
*ific oito ti,*i'*iri* nii'iturcs O cxcrcilo
cliim divide-se em duas grandes secces ; sol-
dados da bandeira e soldados da bandeira
verde: a forca da -primeira de 266 mil
homens a da segunda de 666,3oo. O nu-
mero dos officiaes de 8,-j83, dos omciaes
inferiores de 8,583,
A marinlia compe-se de 16 divises com
88,337 pracas. A navegacao fluvial consta de
3 divises eo* 10,961 soldados. Ha alm
islo o corpo de commnnicaco fluvial com
15,767 pracas, e duas divisos de soldados
ag icullores com i6,33o.
(O Despertador.)
Exemplos noUveis da delgadcza das Ic-
Iras.
Os amigos autores Crcgos, c Latinos con-
ta,, exemplos maravilhosos do grao de proili.
ro3a.dl<;a iadars letras, que escrcviao. A ssi n Ak li-
te-
pa-
em que se pOssa 'introduzir a folha de papel da mesma Senhora. | gue o que ouver de sabir ao billiete que tem
de mediana grossura e que tenba a dimen- tST Deseja-se salier se existe neUta fidade n0 verso ('(II1S "(,n;s Mar Dellina e Leo-
cao cima dita. Deve nolar-se que se nao usa ou Provincia o Sr. Joo Rodrigues Pires, or Mariada Couccisao por so ulgar per-
de nenha das abrevices usadas dos anligos; natural da Provincia da Boira e que para a- d'do ; sem que appare a possoa autborizada
LOTERA
Achando-so
les da Loteri
DA BOAVISTA.
-se vendida grande parle dos bilhe- dos D. i3 precisa-se de um homem para a h*r0 paracaixeiro do loja, ve
ia da Boavista, o Tliezoureiro con- maceira, que soja perito. I para armazem; c (Li dador a su
Cor|M) Santo. para ser procurado.
C7- NapadariadaruaDireita de 3 sobra- W Qucm ff^f de ,,um mo? r,ra/'"
enda e mesmo
ua conduela pois
vida aos amadores deste jogo para que con- S^T Francisco de Freitas Gamboa pede aos de tudo tem alguma pralica : anniineie.
corra compra do restante dos buhles, na benvolos Loilores do seo pequeo Drama I 5^7* O Secretario da Sociodade l.ulerpin.i
certeza de que muito breve annunciar o an- desculpem o equivoco de Ferroila en Coelho, convida aos Snrs Socioi da mesma para Lloi-
damento das rodas. paginas 6 verso 23 por nao oslar na o -------------- da composicao do aulhograpbo, ad facto do! X3" Hum l'rofessor approvado de Latim se
LOTERA DO LIVRAMENTO. nomo por inteiro, do Illm. Sr. Coronel Jos prope a dar licos de Gramtica latina em
Joaquim Coelho : ape/.ar de que a ola N. 2 i ca/as particulares quem quizer dirija-se ao
Achao-se venda os bilhetos da pri- basta a desfazer qualquor duvida a respeito 1^ pateo de S. I odio casa I). 3 lado da Yiraio.
meira parle da murta Loteria concalida a CUianp a afguns Srs. julgarem ser da Peca j t^-L'ma Senhora capaz se olloroce a engo-
favor das obras da Igreja de Nossa Sonhora Ziilmi'ra o verso 9 da pagina i3 em que o Ce- mar do todas as qualidades : a pessoa que qui-
doLivramenlo as casas segnintes- Ra da nio Luzo diz-Nao lonho mais que dar, zcr se utilisar do scu proslimo dirija-se a ra
Cadeia do Recifo dos Snrs. Francisco Anlo- don quanto posso quando em Zulmira diz do Cano I. #0.
nio Vicirada Silva, Cardozo Ayres, o Joo Antonio Xavier Mais nao tenho que dar, Preciza-se de um abel forneiro para
Jos de Carvalbo Moracs s Ruado Collcgio, dei quanto pude urna padaria e paga-se bom quem eslive
do Snr. Jozde Menezes Jiinior ; Ra do Ca- vzr l^c caza de Lima Jnior & C, de- nessas circunstancias anuncio para ser procu-
bug dos Snrs. Antonio Jozo Bandeira de fronte da Igreja do Corpo Santo n" j rouhara'a rado.
Mello ,. e Joao Moreira Marques; Ra do Li- nuantia de U900| e tantos mil reis em cdulas, j O Snr. Joo Pacheco das Mercal e Snr.
vramenlo do Snr. Jos Antonio do Carmo ; deuma carleira que se achava dcnlro de urna Domingos Martins dos Santos hajao de procu-
Rua das Canco Ponas do Senhor \ anoel gavella incluindo-se nesta quantia urna 01- rar huma carta na praia do Colegio alnia/em
EB Jezus Prafilla : eno Pateo da Matriz da dem de 5 00 mil reis a favor de Antonio de de Manuel dcSouza (.iu maraes a primeira vin-
o a-vista do Senhor Jos Ignacio do Mon- Souza Pavolidc passada por Roza & Irmo.
AVIZO COMMERCIALi
Este roubo julga-sc com lodo o fundamento
ser leito por Jos Lourenco da Silveira que
se achava hospedado na caza dos annuncian- sondo de qualro e cinco em pipa dirija-se a
mu da saiizaa ve'.ha no assougue por detrs
de Lourenco Joze das Noves.
por baver elle desapparecidu 11
Sry Precisa-se enea re (lamente alugaruma
Para'oCear, Maranhb e Para dove {jada dodia 9 docorrente em que foi cffee-
segitir viagem boje pelas 6 horas da tarde, a tuado o roubo. E como he prcvavel que o d-
Uarca de vapor da Companhia Brazileira Ma- to Silveira se entranhe para o centro da Pro- casa terrea no bairro do Santo Antonio, (dan-
ranhense, recebendo suas malas no Corro io as vincia 011 procure Iludir a vigilancia das do-se mozos addianlados, e fiador acontento,)
quatro horas. anthoridades policiacs por isso se previne! e sita as seguinlcs nas, Florentina Pateo
-------------------\ por meio do prsenle annuncio que elle tem
COMPANHIA DO BEBIRIBE. os signaos seguinlcs estatura regular ca-
Para conhecimento dos Srs. Accionistas da bollos caslanhos fullalite o dedo mu i ir. o na
Companhia emprchendora doencanamento das mao osquerda |or effeilo de um golpe cujo
agoas se fas publico, que al o ultimo de braco se acha birlo, em rasao de urna
Agosto foi rcalisada a quantia de 6:098.(1000 cuidada; e lem alem desloa signaos externos ,
rs.,correspondentea4p.o/o sobre 3:o4p Acces os seguinlcs mais particulares : o corpo todo
pcrtcnccntes a u5 subscriptores; o que lio- cheiode cicatrizes, c porefleito de urna tem
je 10 do corrente expira o prazo de 3o dias t : um grande polmo nfrente de urna das co-
marcado nos Estatutos para realisaco das en- xas.
Iradas: oque nao obstante continuar por p \ZJ- A abaixo assignada vendo um annun-
mais algum lempo e nominalmente a chamada ci no Diario de sabbado 7 do corren te em
d'aquellos Srs., que por ventura se possa es-
quecer de suas assignaluras. Contina a sub-
rosposla de Antonio Jernimo Lopes a moma
tema dizerao mesmo 1 que se a um anuo tem
scripcap para o rosto das Acedes ; e logo que o mandado de penhora contra elle e que dan-
do Hospital do Paraizo, Mundo novo, Roda,
Bom Jetos das Crilas, Flores, Paleo do Car-
mo Santa Tbereza, Orlas, Agoas verdes ,
\ iraco, Fogo, Livramento Penba, Rangel
o Praia 5 quem a tiver pode annunciar sua
morad a.
ST?* Um rapaz Bras^loiro'e de bons costumes
scoirerece para qualquor omipaco ; quenidn
sen proslimo se quoira utilisar, annnncie por
osla folha.
L^- A Casa dos expottof dista Cidado,
precisa d'algumas amas de hite forras ou
captivas, venerado oilo mil reis mensaos; a
fallar com o Regento da dita caza a qualquer
hora.
I da de Macelo e o segundo do Porto.
Quem precisar do quarcnla c cinco bar-
rs para agurdenle ('nados a arco de forro ,',


DIARIO DE P'KBNAMBCO
E3- Prccisa-se de um moco para andar
entregando |)o peto mato-, em companhia de
u m preto ; na ra Lireila padaria de > sobra-
dos D. 14. ...
XZT Precisa-se Jugar um preto coznbciro
os seus pertence ou sem elles ; nesta Ty-
pografia.
1 .' O Commandante do Corpo de Polica .
compra cavallos para o esquadro de primeira tocar copeiro ..cuvilhclc ou rostein
linha e remonta,da companhia de cavallaria ainda nao cstao rasgados nas curvas-,
J________/"",..,.. ., .i- mmmrpM mm n nrrcmalaiilr.da illuniinaeo-
de a3 palmos de ahina feita de sapocaia de
[lilao, a qnal se ada comas pecas aparelha-
daspromplas o podercceber os cubos para
osteiro porque
a tratar
jy Precisa-se alugar um pelo coznnciro mina e rcmonia.ua compunuia uu untum. ....u wv<# ..... --
rara a casa de um homem solteiro ; na ra da do mesmo Corpo-, quera os tivcr rompareca | cera, o arrematante-da lUuminaco
i- iu n a- .,n cnoiaria resnectiva lodosos dias das nove V3" 5 travs de-a 5 polgadas
cadeia velha D. 5"J.
Quem tivcr urna casa terrea, ou algum
andar de sobrado para alugar para urna pe-
quena familia dando-se alguns mezes. adi-
antados aimuncie.
Aluga-sc um preto para padaria, do
que lera bastante pratica v outro dito para
todo o servico ; na ra doQueimado foja D-
cima 7.
taf Quem annunciou querer comprar urna
marqueza de palhinha dirija-se as 5 pontas
D. 23.
i-" Quera pretender alugar urna canoa
aberta queeonduz too tijolos diria-sc a
ra de S. Gonsalo I). IX*
tZf' Quem precisar de um caixeiro portu-
guezpara venda, ou armazem de carne do
que lera pratica,
annuncie.
e d fiador a sua conduela ,
Ha secretaria respectiva todos os dias das nove
horas as"duas da larde.
t^F Urna pida de idade sendo ainda ro-
busla ,e que saiba ensaboar cozinha r algu-
na coisa e coser costura grossa ; na Capun-
ca (altar como Maior Jos- Carlos Teixeira.
Vendas
tzj' Por preco rauito commodo, obras com-
ple as de \ ollaire ,*com 90' estampas -, na ra
do Vgario n. -6.
l^r Uma casa terrea na ra da S. Cruz ,
D. 2.f com chaos proprios 5 a tratar na mesma
I Una pula erooula engommadeira, 6
coslureira -, una dila da ro-ta boa quila.ideira:
urna esc. a va moca propria para todo o serv o;
e um pelo moco de nacao proprio para
armazem de socar assucar ou OUtra qualquer
"^ Precisa-se de um caixeiro. le idade d coisa por ler muiloliom corno ; na ra larga
i4 anuos, portuguez ou nacional, para do Horario 1). 7 por cima da loia de miUdezas
uma venda de m'ull.udos e lazendas perlo; i^T Dois escravos creoulos de bonitas ligu
da praca e que d fiador a sna conduela ; as ras, de id ule de 9/4 anuos, capmbeiros e
6 ponas largo de K, S. do Terco 1). 4. i <*> dgM principios de pedreiro; e uma nc-
I Precisa-se de uma ama de leile forra gra de idade de *6 aonos para lodo o en ICO,
ou captiva, nao tendo cria mclhor 5 na ra assim como duas canoas abortas que rarrega
das Cruzes no segundo andar do sobrado De- cada nina 8oo tijolos de -al vena na grossa ; nas
cima 5. -' 5 pontas I. *4. .
t^- Aluga-sc um sitio na Cruz de Almas,' S^T Uma porrn de tabeas de pinho con-
com muilo boa ,' e grande casa, muitos ai- tendo perlo de 'iooo pi"*s ja uzadas mas. nao
xoredosdeespiihos murado, com eoxeira, arruinadas; noarma/.em de Fox & Slodart ,
estribara, casa para p re los e mais comino- na ra ta senzala velha n. 1.
Na ra lireila 1). 53 no primeiro ;m-
S3- 5 travs de-25 polgadas por preco
commodo ; no atierro dos alfogados passando
o ultimo sobrado na casa tem fabrica de ta-
baco.
T Na ra do Vigario D. 7. moendas de
engenbe antigs e urna laxa de ferro coadp ,
grande e por preco commodo a dinheiro ,
ou a praso com boas firmas.
K3" Um caixao com'selle mil conhecimentos
impressos a cinco ris cada unv; e 2 5o bar-
ricas abatidas proprias pai-a assucar, por preco
commodo; na ra da Cruz venda nova defron-
tc da fundicao do Sf. Mesquila.
SCT* Por precisSo uma grande morada de
casa terrea de pedra e cal, com boa galana
n. 4i 5, c6, que pode a commodar tres mo-
radores fc por lerem repartimenlos suficientes .
dois grandes porloes ao lado, com jard.in e
sistema que conserva agba d chuva para todo
tuno, chonr linlal murado, com arvores
de (rulo em Olimla ra do.porlo seguro ao
lado de S Pedro Apostlo; a tratar no vadou-
ro defronte de S. Sebastian n. i4.
t^j~ Urna negra de nacSo angola de ida-
datled<; o anuos boa eozinheira lavadora
de sahao engomma c cnlcndcde costura;
na ra dr \goas verdes !) ai quasi defronlc
do oil.io da Igrcja do Terco
tS-f Uma casa terrea sila na ra de S. 1 c-
dro entrando para a ra de agoas verdes com
duas sallas ,":i (uarlos cozinha (ora cacim-
ba com boa agoa quintal com fundo para a
rfia de Ilorlas e lera solao com duas salinhas,
e uma pequea alcova ; a tratar na ra do
Livraracnto armarea n. 4- ou n0 t)CC ^
lobato com Antonio Coelho da Paz.
tW iHi/.ias de marroquins d diversas cores,
betinsde Marroquim de multo bom gosto para
^^...,. ,......,-_, .
dos precisos ; a lidiar na Capunga com o Ma- .
jor Jos Carlos Teixeira. dar 100 garrafas vazias que lora de vinlio,
ter Quem precisar de um homem poriu- eserveja a to ris cada urna.
guez para fritar de um sitio oa engepho, di- ^w Bom vinho do porto,H l. It 100 a gar-
ri|a-searuadacadeidpRecife_ naloja que rafa, dito de Lisboa 100 e a do a gr.ra,.\
vira para a ra da Madre de L'eos. dilo branco liquido O dita vinagre IkiiiuIo ....
,'- Roga-sea Cornmssfio administradora Soe.oodita, azeile loce.lo porto o dita aenhora, hnhas de miadasara bretonbas G-
do, Lees dos orlaos haia de declarar quando aniz ,00 dila ginebra botija f O agoa-ar- nas,v gn.ssas Capeos do Chille dejil.a larga
deveser arrematadaifrenda do sitio do mes- dente do reino a garrafa 100, dita branca 00 linbasdecarriteiden. .9 a <>o, massos de
mopat.-inio.ifb dos orlaos, silo na estrada ,1o n.anleiga inglc/a superior^'; e 5bo a i.bra cordao para vestidos pecas de .raneas para
pJarinho poisque no dia c 0.11 mareada assucar refinado .,0 dita dito branco o dita, larda, pe as de fila de ,r ,0/ de minio bo.u-
1 ,' 1 ____!. j, -i.--:___ .f,../ liliia. tas cores s na nraca .
para ser arrematado segu
Diario comparecers os
olha um tanto em branco coixo do p esquer-
do o qual nao assenta no chao com duaS
(cridas nas pernas fugioa um anno ; quera o
pegar leve a na da senzala velha n. 3o refi-
nacao de Manoel Ignacio do Kascimento que
ser recompensado.
SSf- Acha-se a mais de um anno e meio
fgida uma negra da costa de nome Calha-
rina ( se nao- mudou o nome ) alta filtra ,
quando anda abre, as pernas e deita os pcitoS
pira adianle ; quebrada de ambas as ven-
illas c por isso sobre sahe-lhe a quebradura
para fora consta que anda pela \ illa do Ca-
bo roga-se as authoridudes ou qualquer
nutra pessoa a prendo e erremeto a Roa-
vista ra do Arago D. 3? onde ser satisfeita
loda a despeza.
CF" No dia primeiro do correte indo ven-
der leite um molcque de nome Thimoteo. ere-
oblo de idade ne .6 airaos, levando flandes,
l'unil e medidas desapareceo ; quem o pe-
gar leve ap seu Sr. no sitio da liba, Capitao
Mor Domingos Loureneo Torres Calino ou
nesta praca a Manoel Bezerra Cavalcanli de
Albuquejque.
l^y No dia primeiro do corren te desapare-
ceo nm molcque de nome Domingos de na-
cao angola, ainda bastante bruto, de idade
de o annos vestido de camisa de chilla de
mangas curtas tem uma siealriz na testa ,
um tanto vesgos dos olhos tem as cadeiras
bastantes puchadas para Cora os dedos gran-
des dos ps'muito compridos em proporco dos
outros desconfia-se ler sido Curiado em ra-
/ao de ser encontrado na ponte do Rccife junto
com um preto ; quera o pegar leve ao primei-
ro armazem de carne do arco de S. Anto-
nio que ser recompensado.
V-- Roga-se a os Srs. Sub-' refeitos desta
! e mais Comarcas Commandante do registo e
aiithoridades polieiaes e pessoas particula-
res, apiehencao de un escravo de nomc-Fran-
esco', nacao rabollo cajo escravo loi do fal-
lecido Gervasio res Uerreira c apelida-se .
por francisco de Vera, ora oflicial de pedrei-
ro iiaixo cabeca sobre o grande, olhos
, O anniincio do cha isson ltC i^io. baralhn -oa l.h'a.
, licitantes, e nada Tumo ?OOe4o dila, espalmacele () o dita
di/en me ficava para quarta sahao a 1 fco dila milho o alqueire da medida
segunda VOZ nada di; arre- vellia 3 .00
arroi.de
3/00 farinha
de airemalacii.
l'eira segunde ,
matacao e como nao se falla mais em tal ne- da monbeca 3,oo dita de bateo 0*0 a saca
rocio faz-se a prsenle lemb.anca para ser touc.nho deiLwbe- 3 o a libra aze. e de cai-
rarcadoodia, eora.emtp.e deve ser arre- ,-apalo Jupudo lahoacanada se.ada nova .1
matado para eor.Mn.receremoslieilanles.-Um I to a l.bra ; na ra do Colteg.o armazem I e-
cme petlende tomarresco. -.cima 13.
mr l.ecisa-se para lora la praca uma BT Um molalinlu. Tnut.er de meia idade se]a preta parda annos cozinha niiiilo be.n a escepcao de
rom a I, ios escravos; na Ct.punga a fallar cora sapaleiro tambera o mu.lo prop. 10 para pa-
o Var los Carlos Teixeira. ra pagem .porque monta bem e Hala de ca-
! lm^a- tanteteile^ na ra da Florentina na ultima mado loja de ( >. "
tasa do lado esouerdo.
tas cores ; na praca da Iudcpendeucia
t-J" Uma viola com excelentes vo/.es e um
bom methodo para violao ; no-aterro da Poa-
visla loja de sapaleiro defronlc do beco do ier-
re i ro
"fcy Uma venda na quina da ribeira dopei-
xe n. "i3 muilo bem afreg;iesada ;. a tratar
na me-nia.
^ A pa.rtc de uma casa terrea sita na ra
da Gamboa do armo ; a tratar na ra Direila
lado do Livranienlo D. 20.
Escravos Fu dos
%'f Nodia6docorrente fugio um mola-
tinho de nome Esequel, de idade de iti an
Avisos Martimos.
PAHA Lt\ ERP00L o Brigue Ingle* Re-
beca Capilao II. Langbrd do lote de 916 to-
mado io]a ne lazenoas '. > ----------------_!-----> -- ~-
t3=- Urna negra de bonita figura, de idade nos altura mediana, cabellos anclados, olhos
de >.'i anns cw.inha o diario "de urna casa. graudes sobranceilhas bem teixadas rosto
u--------, -----------. .. ......... .
redondo, maoseps compridos, e seceos le-
vo. vestido camisa de algod.iozinho ja \cllia .
duas calsas uma por cima da oulra, sendo uma
de brim e outra de .an a 1 ixada sem cha-
eose engomma faz doces de varias quali-
dades e d-se a conteni dias ; na ra Di-
reila do lado do Livraracnto D. vo.
CT I ois escravos de nacao um ofli.ial n das muilo vellciro e nvamete forrado nvueineiro e orneiro e destilador de peo por o ler dci-ado na l.-nda de carpina
de cobre n.iem nelle quiser carregar ou ir idade de .ti annos e o segundo de 1 propr onde esta aprendendo dito officto; quem 0 pe,
paraotnrblliede campo bmbos de bonita gar leve a Manoel lhomaz de Barros Campejo
licura ; na ra de S. Consalo na propriedadq morador na estrada nova do Pan d'Alho sitio
de passagem ter & C. ra da Madre de Dos.
PARA O I1A\ REsahiu por todo o mezde
Outubroa liana Franeeza Camelia, Capitao
Cu i I be 1/ ; quem na mesma quiser carregar.
00 hir de passagem, dirija-se ao seu consi-
gnatario L. A. Dubourc:] ra do A gario
t, 16
FRETA-SE para qualquer plato do Im-
perio, oudaEuropa Bergantim Brasileiro
.lopiter. de lote de fo-* toneladas; a tratar
,ocra o Capillo 1I0mesmo Jo'si'- Xavier Viena ,
ou com Manoel Aires Cierra.
JL e i 1 a. o
tur- O annunciado pelo Correlor Oliveira ,
para lena l'eira o do correnle no armazem
terreo da sua. casa ra da Conceico n* 9| ,
^ediversasferragens pertencenles a Aiexan-
dre t aekay fica transferido para sexta feira
1 j do corrente jior cauza de nao terem sido
despacliadas em lemjK). ^
tjr Que lazen Akxandre Mackay aCotn-
panbi por ntervepco do Corn tor Oliveira,
'de um perleito sort.me^o de la/endas mgle-
zas, Quinta leira xa do correnle pelas o ho-
ras da n.anh, no seu armazem da ra da
Cruz.
gura ;
grandes eahugalhados um pouco alumaea-
dos nariz mais afilado do que chato boca
pande, heicos g'rossos peitos batidos de
idade de anntfs julga-se ter sido scduzido
para embarcar levou vestido ealsa de brim
i branco e camisa jaqueta de chita azul des-
apareccono dia-ift do corrente; o mande le-
var na ra doS. Consalo a entregar a Manool
Elias de Moura qu gratificar gonerosa-
menle
&C7" No dia ao de Agosto fugio um escravo
do sitio Parnameirim, de nome Elias, estatura
regular de nacao cassange pou'ca barba ,
com falta de dentes na frente quando falla
suprime as palavras levou calsa e camisa de
esloupa e por cima uma camisa de baca
encunada levando para maior signal um
emplasto confortativo nos peilos em razode
moeslia ; quem o pegar leve ao mesmo sitio ,
ou na ra da Cadeia D. 3o que ser recom-
pensado.
8^> No dia 13 do p p. fugio uma escrava
de nome Joaquina de haco angola secca
do corpo rosto redondo e bem preto*, levou
vestido de chita azul e outro preto-, quem a
pegar leve a ra d Queimado sobrado D. 19 ,
que ser recompensado.
Movimeiito do Porto
C o 111 i> r a s
t^s. UmMoakodereUraiUP > tyd'J>
lo fallando Joao laplisla branco a fallar com
Manoel Elias de Moura. #
- lu pardo csc.avo ainda moco de bo-
nita figura a-vista do comprador se dir o
motivo; no largo do Corpo Santo, por cima
da loja de cabos do Sr. .v.aduro casa de An-
tonio Rodrigues Lima. .
$25" Dois pelos mocos com boas babeli-
dadea uma molata de o annos de idade, en-
gomma cose cozinha, e ptima para ama de
uinaeasa, uma preta quitandeira por -boj}',
e um pelo de 20 annos de idade cozinha o
diario de uma casa e bom servente de ra ;
na ra de agoas verdes casa terrea D. 7.
OsHvros segundes novos e chegados
de Lisboa as 12 novellas de .Madame :\Ion-
leleau orlhografia de Madureira ultima edi-
c ao Princesa de Babilonia a cega em Pariz,
ou o fim de Sofa Anloninho os 2 Pinlaroxos
o aprendiz de ladro (rea-as mutas de I).
Mio-uel-jjor 100 assemblas dos corcuu-
das"-licao erecreio, 00 eseolba de eonlos
momea Eugenio ou o elvagen* civilisado os
crimes calentados cometidos pelos jezuitns -
nova Castro JoB* segundo vesilando os ca-
(ires asiduas vesitas s > noites e as duas
dirs vida e su amores de lleloiza Abeilar-
dc trotado histrico dogmtico critico a cerca
da verdadeira doutrin.i da Igrcja c uniros
muilos livros ; no caes da allandega armazem
defronte da eseadinba*
l^r Unja rou pata ser tocada com agoa ,
que tem porleira quesera gratificado.
SST I- ugio 110 dia ti do p. p urna ealira
uVnome Maria a }iual venda cite de car-
rapato nas tardes, 6 bolos queimadas as onze
horas do dia, de boa estatura cheia do cor-
|K) (ueixo fino cara bechigosa testa pe-
quea cbelos grandes com uma marca de
um talho no rosto da parte esquerda tem
uma unba no dedo ao p do grande na mo di-
reila rauito comprida e muilo cascuda que diz
ser ue un pcncricio coiu as Cusas rUitO si
ctrisadas do reilhadas cora as peinas ,g'0s-
sas ps chatos levou vestido branco sujo e
panno da costa ; quem a pegar leve a ra no-
va tera solao Com varandas de ferro ao p do so-
brado novo que ser recompensado.
X3F No dia 29 do passado fugio um escravo
donme Miguel, alto, cor pouco preta e
o maior signal que tera, ter o queixo india-
do de um lado por ler bastantes pandillas, ou
alporcas Tjuasi todas ou todas ainda abol-
las porem estad leixando ; roga-se a lodas
as pessoas que vivem de prender escravos f-
gidos, e muito principalmente a os de fora
e mesmo a os Srs. em pregados de Polica para
o conduzir.
X3~ Vicente crcoulo
;le idade de 16 an-
nos. bako beicos grandes, olos ditos, e
NAVIO SAIIID0N0 DIA 8.
PARAHJBA; Brigue Nac. Mathildes M.
Antonio Jos do liego em lastro; f retado
pela Nacao.
IM'HDO NO DIA 9.
RIO DE JANEIRO, pela-ttahia. c Macei;
^ dias, Barca de Vapor Brasiieira \'ara-
nbense Commandante o Capitode Mar e
Guerra Bartboiomeo ttayden, passageiros o
Capitode ragata Jos Joaquim Faustino,
coma familia de seu filho, o Capilao Te-
nenlc Joap.im Jos Marques Lisboa con
sua familia o Conego Francisco Jos de
Almeida o Vigario Joo Zeferino 1 ires ,
I redei i( o \\ elz e Quinz e 11111 escravo.
MAHAMJA' ; 3 dias Patacho logia kady
Lonisa de 156 tonel., equip. 12, M.
Eduardo llenley carga violto ; B. Lar-^
serr.
L.N liRES ; 45 dias Brigue Inglez Clase do
917 tonel. equip. 9, jYlestre J. Ritohic,
carga fazeudas; Me. Calmo.it Compa-
nhia. _______
POST SCRlPTUMi-
Nao nos sendo possivel boje amanti da-
remos as noticias das outras Provincias do Sul<
RECTFE NA TYP, PE M. F. DE-F. 1M94
I



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EL8CCS4WO_P7H0WD INGEST_TIME 2013-04-13T00:09:37Z PACKAGE AA00011611_06122
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES