Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06074


This item is only available as the following downloads:


Full Text
8 DE ABRIL. NUMERO 77.
Tud agora depende dmii ocsmoi ; d nos pmdenci
modcracao a energa : continuemos como yi limpiamos
e seremoi apontados om admirado antra ai ISaeai ca ul
la*.
Proclamado da Alterable beral do Brasil.
Psoi Columoario* i|fi8 i a 1/690
Dittol Mexicanos ifoio
Patacoes llrasilairos J#t8o
Pramioa daa Letrai, por mas
Cobra ao par
1/690
1 11411 ija por roo.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTES.
Cidade da Paraiba t villas da lu preteocZo J
Cidade do Rio C:dada da ForUleta Tillas Idana.......
Villa da Goiaona............\
Cidada da linda ............
Villa da Santo Antlo...........
Dita da Garanhun* PovoscSo do Bonito. ....
Daudo Cabo Sarinbaera, Kio Formoao, Porto Calvo
Cicada das Alaroas, a Villa da Maca .....
Villa da Paj*upd* Floros. ..... .. .
- Todos OS aorrsioi partsm so maio da.
Sagundil a Sazta 1 fairaf J
Todos os das.
Quintal fairas.
Das 10, a H doeada saos.
dem 1 ii, ai dillo dido.
Idara idera.
dosa 13, ditloditto
Sonecreve-se para asta folba a 5ooo rs. por ciaarter; pagos adl-
aaUdos nssta Tvpografia, rus das Cruati 5, ua Prasa
da Independencia D. 37 a 38, onda Sa recaban eorreipon-
danciai legalisada, e annuncios: ioiirindo-i* ailai gratis
sindo doi proprios aisifuantcs, e rindos assignados.
DAS DA SEMANA.
8 Segund N, S. doi Praseres. Audiencia do J. ds Dir. da vara de roonli.
9 Terca S. Demetrio B. Hel. e aud. do Juis de Uir. da I. vara de luanliS.
10 Quarla S Ezequiel Prulita B. SeisSo da Tbez. Prov.
1 Quinta S. Institu; o do SS. Sac. Are. Re. e aud. do Juiz de I) r. da 1. vara de manb!.
ia Sexta S. Vicior M. Se-sio da Tbez e aud. do J. de 1). da 1. v. de nianli.
IJ Sabbado S. Kmenelgido M. R. de inanb e aud. do J. do D. do 3. \aia de mauh. La
nova ai 8 hor. a 5 minuto da manb.
4 Domingo do Bom Pastor S. Tiburcio a Valeriano Mm.
Mire cheia para odia 8 da Abril.
As 13 horas e 3o minuto* da mauh. Ai la horas e 54 minutos da tarda.
BtAitio wmsanlkbvco
PERNAMBUCO.
ASSEMBLEA LEGISLATIVA PROVIN-
CIAL.
Acta da ao. Sessio ordinaria da Assemblea
Legislativa Provincial tm 4 de Abril
de 1839.
Presidencia do Snr. Maeiel Monteiro.
Feita a chamad* e achando se proseles
27 Sur*. Depotados, faltando con can-
sa participada os Senhoree Reg Dantas,
Pereira de Brito, Vieira de Mello, Manoel
Cavilcaoti, e Lemonba Lfns, o Senhor
Presidente abri a Sessio e lida a Acta
da antecedente foi approvada. O Senlior
primeiro Secretario dea conta do espe-
diente :
Acbando-se sobre a Mesa o Diplomado
Snr. DepuUdo Joo Mauricio da Roxi
Wanderley, o Snr. Presidente o entregou
a Commissio de Poderes na forma de R-
gimento, que jolgando-o conforme, foi
introdusido o aobredilo Snr. Diputado
com todas as reg'as do estilo e prestando o
juramento, toniou assenlo.
A Irmandade de N. S. do Bom Parto
erecta ola Igreja de S. Jos neala Cidade
pede a confirmacio do seu compromisso :
A' Commissio de Negocios Eclesisticos.
llum officio do Juiz de P*x da Povoa-
cio doQuipap remetiendo a represeutacio
dos li.bil.ules do asesina Povoa.io e e-
us suburbios naqual pedem que seia in-
di ffenda a pretenco do Parodio de Gara-
nhuos, que qoer chimar p*ra a mesma
Fregu sia a paite, que pela Lei de l' de
Janbo de 18J7 perleoce ao Allinho. A'
Commissio de Estalistica.
A Commissio de Legislacio sobre o re-
querimenlo de Manuel Izidro de Mirsnda
Oflicuida SecieWria do Governo ju'gou
fo.se ouvido o Exm. Presidente da Pro-
vincia a respeilo que foi approvado.
A mesma Commissio a quem por delibe-
racio desta Assemblea foi incumbido a or-
g dos Indios, offertceo o Projecto de 5 de
Maio de 1 biti, cuju 1, artigo fui ja appro-
vado. Foi a reimprimir.
Leo-se o parecer addiado da Comisso de
Orcamento* daaCamaiaa sobre a prelencio
do Fiscal de S. Pedro Mrtir. O Sur,
Lipes Gama c'ereceu a seguiole resolu-
5o;
Aitigo Uoico. O Fiscaes das Fregu-
a* de 6. Pedro Medir e da S da Ci-
dade de 01iixi-> peiccberio o ordenado ao-
nual de i5oU lei* lirado* do reudimenlo
da resptcliva Cmara. Ficio revugada
<&c. Etta resolucio foi retirada por cou-
seoco Assemblea a requerimento do
eo sulbor ol r. o ndo oulra uestes termos
As Cmaras Muuicipaes deaia Provincia,
a txcepcio da da Capital, Gcio autboritadas
a dtr ordenado* ao* seu* respectivo* Fia-
caes ua rasio dos eus rditos e da ta-
fila dos mesmo* r'isc.ies sajeilando ludo
approvacio desta Assemblea. Fulo re-
vogadas Le, Depois de leuhida discussao,
pedindo o Snr. Urbano o addiamento da
metera para ae discutir juocUmente com
o Projecto do Orcamento das Cmaras,
que nao foi approvado, foi rejeitade a pri-
meira parte do parecer approvada a se-
gunda, ejulgando-ie objecto de delibera
cao a resolucio offerecida entrn em pri-
prieaeira diicussio, e foi approvada.
Leo se o Parecer da Commissio de Pos-
tura o Negocios das Cmaras sobre o re-
querimento de Francisco Antonio Gaiio,
que liceo addiado, e o expediente para a
Sessio' seguiute para se eulrar na
Orden do dia.
Prianeira discos-sio do projecto numero
18, do correte, que foi approvado.
Eolrou em tliscusslo o artigo 15 adiado
daa Posturas de Camera Municipal de O
linda e emenda suppressiva da Commissio.
Foi approvada a emenda.
Continuando a ordem dos artigo* das
mesmas Posturas enlrou em discussia o ar-
tigo 38,e a emenda offerecida palo Sr Mello
addiada na Sessio antecedente. Foi appro-
vada a emenda.
O Artigo 39 foi rejeitado.
Ao artigo 4 o Snr. Doulor Mende* of-
fereceu a emenda seguiute -- em vez de a j'
is. dig-se 1 j re. Foi approvado o artigo
na forma emendada.
Ao artigo 41 o Snr. Mello est'oulra
Neuboma peisoa conserve soltos pelaa rui
desta Cidade, e PovoacSe* caes, porcos,
e cabras e foi a dallas s podero andar
as cabras e porcos com cangas irisngulares,
e os ces com alcemas) pena de serem os
caes morios e os oulros animaes arrema-
tados, e o seu produelo incorporado na*
reodas da Cmara, e pena de 1 a al rs *o*
douo* dos fies. Salva a redaccio. Foi
approvada a emenda e rejeitado o ar-
itajfW
O artigo 42 com a emenda da Comms-
o foi approvada a emenda.
Dada a bora o Sur. Presidente deu para
ordem do dia ; Leilura de Pareceres de
Commstei, Projecto*, o Indicaces, con-
uiiuacio da ordem do dia j.i designada,
e primeira discussio do Projecto numero
17 do corrale anno.
buco 5 de Abril de i839. lllm. Snr.
Jernimo Martiaiano Figueira de Mello,
Secretario de Provincia. Antonio da
Coila Rigo Monteiro 1. Secretario.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia a3 de Marco de 1839.
Oficio Ao Exm. Prezidenle re-
quititando-lbe o concert da ralba de li-
jlo* do foga da cosinha do Hoipital Re-
gimental, que *e cha arruinada.
Dito Ao Tenante Coronel Inspector
das Obras Publicas, commuaicando-lhe a
ordem que tinha dado para ev*euac*6 da
Compauhia que servia do Enfermara a
o* doenles do Hospital Regimeatul para
que estes fossem transferidos para a Com-
pauhia que actualmente serve de residencia
do Cipiu Manoel Joaquim Paes Sarmen-
t e para que,filialmente foese podo a sua
disposicad o sobradinbo que tinha de ser
preparado para a Secretaria do EsquadraS
d'Arlilberia a Cavallo que se pissava a or-
ganizar ficando asiim respondido o seo
oficio desta data.
Dito Ao Major Commandante da De-
posito ordeoendo-lbe, que posesse a
dispozifa do Commandante interino do
i. Corpo d'Arlilberia a Compauhia que
actualmente terve de residencia do CapitaS
Manoel Joaquim Pae* Sarment afim de
que 6ca**e servindo de Enfermara.
Dito Ao Commandante interino do
4. Corpo d'Ai tilheria disendo-lhe que
posesse e disposici do Inspector das Obras
Publicas osobradinho que eslava destina-
do para enfermara dos Oficiaos doentes ,
afim de ser preparado para a Secretaria do
e u
que
Dito Ao Piefeto da Comarca de-
volvendo-lhe a ler-lbe presente Francisco
dos Santos por nao ser desertor como {
supox o Sub-Prefeilo que o prendera.
Thomaz Antonio Maeiel Monteiro,
Presidente.
Antonio da Coala Reg Monteiro,
l. Secretario.
Jos Thomaz Nabuco de Araujo Jnior,
a. Secretario.
EXPEDIENTE DA ASSEMBLEA.
Illm. Sar. A Assemblea L-gislativ* Pro-
vincial para poder deferir o requerimento
que acompanha de Manoel Izidro de Mi-
rando, resolveo, fosse previamente ouvi
do o Exm. Snr. Presidente da Provincia
sirva-te podanlo V. S. de faser presente
ao mesmo Exm. Snr. a mencionada reso-
lucio.
Dos Guarde a V. S. Secretara da A*-
aeoiblea Legislativa Pioviocial de Pcrnam-1 da 3o do correle.
Esquadrio d Artilheria a Cavallo e
bem fiteue desocupar Coinjnuhia _
eslava serwndo de enfermera f\ passar os
doentes para a Compauhia que serve de re-
sidencia ao Capita M. J. P. S. certo de
que ueste sentido se tiobio feito as preci-
sa* commuuicacces.
Dito Ao Prezidenle da Junta de Siu-
de para inspeccionar o Tenente Francis-
co Goncalve* d'Arruda Cmara e dar por
escupi o seo paiecer acetes do estado de
saude do mesmo Oficial.
Dito Ao Commandante interino do
Batalhad Provisorio de Cassadorea, dndo-
lo* varioa esclarecmentos acerca dos de-
sertores que Ihe fora remettidg* man-
dando castigar aos que n6 nfl|lO com-
pletado dezeicad, e eutiar em Conseibo
de Guerra sos de mais.
Dilo Ao Commsndsnle interino do
4. Coipo d'Arlilberia mandando ca s-
ngar ao aoldado Joe Mara pela amen-
cia que commellera do Forte do Buraco,
onde se acbava destacado,
D'to Ao Coronel Commandante das
Cla*se* mandando considerar doenta em
eo quai le o Tenente Francisco Goucalves
de Anuda, al q' fosse inspeccionado, para
o que Ihe ordenasse que Junta de Saude
seapiesentasse as 9 horas da manliia do
THEZORARIA DA PROVINCIA.
Expediente do dia 3 de Abril de 1839.
Officio Ao Exm. Presidente do Tii-
bunal doTbezouro Publico Nacional en-
viando, em cumprimento da ordena de 8
de Agosto p. p., a* copias das ordena ex-
istentes no arqoivo da mesma Tbezouraria
que concedra ordinarias Pensoens e
Ajudas de cusi diflerentes Conventos.
Dito Ao Exm. Presidente da Provin-
cia pedindo para Iransmittr o prndenle.
Dito Ao Contador da mesma The-
zouraiia rom as copias das ordens do Tbe-
zouro Publico Nacional nmeros 5, ti 10
16, 17,18, aa, e a4 do correte anno.
Dito Ao inspector da Alfandeg* re-
metlendo-lbe 15 exemplares do < ment Pauta das avaliacoena dos vinhos
feito pelos Membros da respectiva Com-
missad para ter execeucad na mesma Al-
fandeg*.
Dilo Ao Inspector do Arsenal da Ma-
rnha partecipandoibe achai-se a Thesou-
raiia autorisada para dspeudqr em o anno
financeiro de 18J9 1840 com as despesas
do pestoal e material do mesmo Are-
nal 5o:ooof rs. com as dos Faroes e
Bateas de Soccorio 6;6ooi'ooo rs, e com
as dos Navios Aunados 7.00U000 rs.
Dito Ao Administrador da Meza do
Consulado, para em cumplimento da or-
dem do Tribunal do Thesouro Publico Na-
cional de 1 t de Fevereiro p. p ser resta-
blecido na arqueacad dos Navios o me-
ihodo posto em pratica no auno de i83J
em tirtude do Regulamento de 26 de Mar-
co do mesmo auno e ordens posteriores,
relativas a este objecto.
Dilo Ao dito disendo-lhe que tendo
o Exm. Presidente do Tribunal do The-
zouio Publico nacional autorisado a mesma
Tbesoucaria para pagar o quintal do Pao
Brzil a 5s rs. tecemu-cudando que t se
compre oue 1. qualidade para ser remet-
lido para Inglaterra assim o faca constar
pelos Jornaes Pblicos mandando desde
ja satislater aos conductores o que se Ibes
dever pelo referido preco.
Dilo Ao Administrador da Recebe-
doria de Rendas Internas partectp*ndo-lbe
para sua inlelligencia e cumprimento que
pela otdem do Tribunal do Thesouro Pu-
blico Nacional de ti de Fevereiro p. p. foi
determinado que as Recebederias ou
Collecloi ias se nad de 'uza .1 Commisss,
ou poicentagem de.lituda para os respecti-
vos Empiegados nes pagamentos que nel-
las se hzeiem de bizas por compra, ou
venda de bees de raiz se n*5 daa quanti-
as tlectivamente realisadas e entrada nos
Cofres em moeda crtenle enervndo-
se d'ora em diante nesta arrecadacaS o qoa
dispoem o Regulamento de 1 j de Jane.10
de i63a.

mea.
_____


S
r
"
;
'^
a^ -
j -
DIARIO
DIPUNAMBGrt
1
Porlaria Ao Thezuureiro dos orde
nados mando pagar ao a. Escriplurtrio da
Contadoria da mi sm.a Tbesourarii aposvli-
tado Luiz Jos da S la Guinuaeus a
quanlia de 58,3^4 r-ii importanria do seu
ordenado do miz de M reo ulti-no.
Dita Ao dito mandando pig" aos
Empregados da Reparttca da Saude a
quanlia de i8^j253 rs. importancia do*
seus venrimentos do mismo m-z.
Dita Circular aos Collectores puteci-
pando-lhes pira sua ntell>genr.ia',| que m
consequencia da ordt Thezouro Publico Nacional de de Feve-
reiro ultimo, nao teradireito a hrver
respectiva Commiss-t se o*0 das quan-
tias que se forera reulisando e entrando
paiao Cofre em mord coi rente.
. EDITA L.
O lllm. Sir. Inspector da Tbesporaria
da Fazenda dcsta Provincia manda f-zer
publico que nos dias a 4 e 6 de Miio
prximo futuro se lin de arrematar em
hasta Publica por lempo le lium annn,
contado do i. de Julho de i83tq 3o
de Junbo de i.">.(o as Rodas seguiulee.
i. Imposto de ao por cento o'aguar-
dente do consamo.
a." Dizimo do Cspim de planta "do*
Municipios do Recife e Oiinda.
As pessoas que se propozerem esta ar-
rimo taca compareci na Si lia da* Sess-s
da mesma ThesoOraiit nos das cima indi-
cados competentemente habilitadas e mu-
nidas de Fiadores idneos. E pira cons-
tar te mandou alizar o prezente e publ-
ca-lo pelo" Prelo.
Contadora e Tbezouiaria Provincial 37
de Marco de i83q. O Contador.
Joa Baptisla Pereira L*ibs Jnior.
Di versa s Repn rtw;oen^
MEZA DO CONSULADO.
EDITA ES.

O Administrador da Meza do Consula-
do desta Piovincia faz constar que ero
virtode do olficio que acaba do receber
da Thezouiaria da mesma ptssa a com-
prar ta somente o Pao Brazil de primeira
qualidade pelo proco de cinco mil reia o
quintal conforme determina a O dora do
Thezouro Publico Nacional de 29 de Feve-
reiro do correte auno.
Meza do Consulado 4 de Abril de 1839
Miguel Arcar.jo Monteiro de Audrade.
O Administrador da Meza do Consula-
do faz saber aos Snrs. Propietarios Con
signatarios Meitrcs e Despachantes dos
Navios que em virlude da Ordena do
Tlrsouro Publico Nacional de 18 de I'e-
vereiro do correr le Bnno, communicada a
esta AdminisUaca pela Thezo.uraria da
Provincia tm 5 do crlente me/., deve.n
rpquerer a esta Meza par* seren novareen -
te arqueadas suaa Embarcacoens conforme
o rnt'llioiJo do Begulamento da exmela Me-
za de Diversas Bendas de 26 de Marco de
833 ; e para constar manda publicar pelo
Diario, e a fixar nos lugares do coslume.
Meza do Consulado 5 de Abril de 189.
Miguel Arcanjo Monteiro d'Andrade.
A Pauta be a mesura do num. 70.
CORREIO.
A E .1 una de Gusrra Fedelidade de que
lie Commaudanic o i." i cliente Amonio
Xavier de Noionba 'f orreza sai p; Maranbo tocando noCexi, 110 da 8 e
recebe as mallas as 10 lunas do di*.
ARSENAL DE GUERRA.
O Arsenal de Guerra compra cm por-
ca sola e fio de vella greco, e fino; quero
liver compaiessa na murta Repartiese
para tratar.
Arse nal de Goerra de Abril de 185j>.
Jos Ca lo Trixcira.
Director.
OP.RAS PUBLICAS.
Era obiLiTaricia s ordtnt do Exm, Sr.
Presidente da Provincia leaaS Wr nova-
meote praca para ser Arrematad* por
quem por menos fuer a reforma da cober
ta da caz* da Relace desta Provincia em
os dia aa', a.}, e *6 do correte mez, or-
eada em rs. 2:6r47io, Os Licitant s
deven comparecer eooi'petentemaote habi-
litados do Fiadores idWos em os mencio-
nados dias ao meio d'n a darenfl os seus lan-
ces na Repartica das Onras Pnblicas, on-
de se acha patentes os mipetttaj orea
meato e cindicopns para sereatf, eslamina-
dos pelos pretndanles em quilqur* di'
til a* horas do expediente
Insprelo das Obras Publicas 6 de A
bril d i83g.
Mbraei Ancora.
P-la Adminisiraca Fitcal das Oba
Publica te hade compra", em hasta pu-
b'ici a gradara de ferro, quo liad*
p.uarncer os dois lados da ponte rA Boa-
vista : as pessoas qii" perlenderem fazrr
esta obra podem concorrer na Salla da
dita Adminisiraca Fiscal nos diss 8 10 ,
e 11 do corrente mez de Abril do mei
dilate a horas para tratar-se do ajusiti.
Na mesma Sala cha so o dezenlio da refe
rida obra para os perlendentes o verem
e pode rem juitar.
Amaro Francisco de Moura,
Administrador Fiscal.
Pela AdmioistracA Fiscal das Obras
Publicas se hade comprar esa hasta pu
filie, a quem por menos venders obras
de ferro seguintes : a saber, 10 chapas
de parafuzo de 11 polgadas de largo, en
decomprido; ao di apa quadmdas cora
10 porgadas em quadro : as p>soas que
perteiidorem faSer si dita obra podem con
correr na Sala da aobredita Adminisiraca
np: dia 10 do correnU dto moio dia at du-
as horas paca tratar do ajuste.
Am/iro Francisco de Moura.
Administrador Fiscal.
PREFEITURA.
Paita do dia a do Abril da 1839.
Illm. t Exm. Sr. Fora presos bon-
lem a minha rdea e tivera o compe-
tente destino': Felippe Antonio preto,
Coainheiro do Brigue Escuna Nictheroy ,
o Raimundo Garca branco, Heapanliol,
pelo Sub Prefeito da Freguazia do Recife ,
ambos por abrios accreacerrdo ter o se-
gundo lirado de urna navalba contra o do-
no de urna taberna ; Dionisio Vieira n
Mello pardo, e Antonio Guimaraona di
Cunha preto p lo Sub-Prefeito da Fri
gueziadeS. Antonio, este por estar em
desordera, querendo espancar a um sujei
to eom quera mora e aquella per ser
l-bcj 11 Irado quizi pela meia noilo e que-
rer occiltar-e ao mesmo .Sub-Prefeito ,
dando ansien motivos de suspeita -r Jos ,
tambera pelo pelo a. Commandante Pa-
es Brrelo por haval-o encontrado em
ua cara sera seo consentimeitto ; e Alanoel
Jos Alves, brnnco pelo Sub Prefeito da
Freguesa* da Boa-vist* por nao se querer
pregar ao tervioo da Polica.
E' o gaa, consta das partes hoja rece-
bidas nestswecretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife 1 de Abril de.
1839. lllm. e Exm. Sr- Francisco do Be-
T7a spor/e
Dita* dita da lo-vista
1835 a 1836.
Dita de S. A tidio
Dita do Reeife
Dita da Boa-nist*
1836 a 1837.
Dita de S. Antorifir
Dita do Recife
Dita da Boa-vista-
Dita dot A'rfogiWns
l&7a 1838.
Dita de S Antonio
Dita do liecife
Dita da Boa vista
Dita dos A (Togados
1838 a 1839.
Dita de S. Antonio
Dita do Recife
Dita da R >a vista
Dita dos Affogudos
Serraras de S. Antonio
Caza de Modas do dito
Olaia des Aff {jados -
Meio Siza dos Escravos
PassiporlPS de Polieia
Novse velhoa Di mitos
Matriculas ds Aulas
Sello de IlemncH e Lgsf
41U660
nU34o
2oU5 o
5U4oo
11U88)
53U46o
aiU6no
1 qUq8o
* U54o
2690540
a.q'.UpS Hio.
^UriSS'
17 Ua 18
i:887U7r
i:oa.U78
4. 9U464
aiL)65a
a5U6-.o
m mar aidentes votor dos patriotas 5 c
se mudara es nasses daatinos; e queso-
bre os nossos caraces raiara as mais lisoa.
geiras esperancas. Emliora espirilos in-
quietos a quem r insaeisvel o de>jo d
verem continuas r&udancas na forma do g*.
verno, tenha murebado a nossa ilegri.i
eom a guerra civil, candilo da infelic
bumanidade passar p.r terriveis provas,
para poder chPgar a o cumulo da perfeirJo,
e da felicidad os mesmns preciosos rae-
taes precisad da prova do fogo para pode-
m appresentar a sua qualidade e bii.
Se eom n lico da historia sujeitassemos
a urna seria rfflexSo todas essas tireorias,
que bllas ni spparencii 8*0 cm extrema
prejudiciaes tii pratlra nos bem como o
raneado viandante deseanca sombra de
um arvoredo copado, descantaramos de
tant-s trahalnas Hi-ixo de um povernopa-
tlrrrtf; sen que nopassaso pehr imagina.
4 Uooo co a triste e infeliz lembr*upa de mu-
uS
i -i U 800
345Uooo
8U400
64U900
z68U8oo
ao9U64'
>:7U97
Coectora Geral das Bernias Internas
Provinciaes de P 1809.
O Escriv.
Luiz Francisco de Mello Garateante.
_______________
Por orden do Tribunal do Tbesooro-',
em data Ote hootem foi revogado o actual
5yt*ma de arqueaxes de navios e em
seu logar instaurado o meihodo aatig ,
que he do Sr. Cooaelbeira Candido Baptis-
ta d'Oliveira a que as. pesso;.s entendirias
na materia assegura ser mais exacto noa
eos resoltados, Astim acha-se attendido
o clamor do tommercio, que desde o anno
de 1836 tem-se visto avexado por um sis-
tema da lotace qu nSo fterecendo ie-
nhuma vantagem ao lliesouro era ao mea-
oso lempo oppressivo para o comrxwrcin.
Jornal do Coraraercio de 19 de Feve-
vereiro.
,o Barros Presidente
Francisco Antonio da S
eito da Comarca.
da Provincia.
Brrelo Pre-
ANNUNCIO.
G SubPiefeio da Fregueeia da Boa vista
aiii.uiicia a quem convier que leaeho 10-
< olhidos ao Deposito Geral 3 cavallus ,
sendo a ujt.dos e uro encontrado na.
Rendimenlo da Collecloria Geral das Ren-
da Internas Provincises do PemamLu-
co no me/, da Marco p. p.
Auno financeiro de i833 a 1834.
Decima Ui baria do Bairro
da S. Antonio
i834a i835.
Dita dita do dito Bairro
Dita da do Rtcife
a5U92o
14U040
aUjc
f^irtrio etc PtrnainJbijco.
O dia 7 de Abril, anniversaiio do em
que o i Imperador do Brasil abdirnu rm
seu Augusto I'ilho, o Sr. t). Pedro II a
coroa que sobre a sua cabeea tirvhft
os Brasileros depositado um desses das
tempestuosos, em que os resplandores d
sol se deixa apenas ver pr entro a obseu-
ridwie da nuvens. O A actor d nossa in-
d'pond.nria deix* o solo avbra. n qml ti-
nha plantado a arvare da iilierdad ; ^e-se
'nti e;ue a o furor das ondas aquella que
nos havi 1 Itvrado do furor dos- entao nossos
inimigos: deixaa tetra da Sania C'rtrr, que
bavia eseolbido e va habitar o pas que
hawi despiezado 5 desampara aqnclb-s da
cuja fidelidad dependa a sata se^uranc |
e vai vivar rntie os mesmos que o bavia
escarnecido, e vituperado : ludo islo (em
um nao sei que de grande eao mesmo
lempo da triste, que difficil explicar
completamente: de grande por vemos ,
que a Providencia servio-ce mesma de um
Principe da Familia Portuguesa para ser
cellocado frente da nossa Independencia ;
de inste por vermos que circunstancias
imperiosas privara-no to de pr.sta de go-
zo dos seus trabalhos ; de grande, perqoi
de sua mesma boca manar, aquellas pala-
vras propriss de um plnleopho_ Toda
a forca insufficienua contra a vootade de
um povo que nao q.uer viver escriwo _
de triste, porque n Elle so verificou isla
senleiic, tioformidavel aos quegotesnae;
de grande porque nos oirVrceo orna Con-
Sliluico, que garante a nossa liberdades ;
de inste poique esta misma Coustitorci
te oppoz a alguns erros por Ellecommet-
tidos ; de inste analmente, porque parda
mos um Cbefe que peder* oonttnuera
faxer nos felices, se fotsa sardo aos se-
ductores ccnselbos de ulicos inflis, de
grande porque foi oeste dia afortunado qu*
vio o Brasil o timao do governo entregue
as delicadas, e augustas mos do Sr. D.
Pedio II. E' nesle uia, que se cumprirs
darmos una forma da govemo, que tan-
tas garantas nos assegura. O abuo nao
peiora a natufva da rioTsT ComtrtTPohjt
bem como o inabalavel rochedo fica illeso
no meio das" vge, que laucamente o ba-
lero assiin ella fiea illesa constante, e
mesmo purl no mei doserrw, eom que a
combatem os differenlrs poderes. Nada ha
to justo, esanlo de que tifio posssmos
sbusar. Abusa-so-da paltwa mas por
ventura de veremos ser mudos? Abusa-se
dplvora, ma por ventura nao devere-
mos ter a plvora para fszermos fogo cin-
tra os nossos inimigos 7 Abusa-se das ar-
ma, mas por ventura nio as devereovs ter
para a nossa drfesa P Abusa-se damasina
religio mas por ventura de-veremos ser
alheos ? Como pois deveremos nos, pelos
deCdlos d algn* agente* dos podrrs,
despressr urna Constituicio sem defeitos ?
Brasileiros, faca moa guerra tHtitt,
mas nfo Constituicio urna guerra de
raciocinios ; usemos contra ellas das arma,
que em casos Ues, no* concade a mesma
Constituicio-, purera nio ramos., ctU
do sana;ua e das vidas preciosas dos nos-
sos patricios mendigar porta de um nu-
tro ayslem urna liberdade incerta qun-
do o actual nos assegura a mior que dt-
vomos ter. Nio nos envergonzamos do
que a esse respeito diz o mundo poltico,
qus nos observa ? Elle diz que n< nio
Hstavamosainda preparados pira lio g-an-
de liberdade; que o medo que (inhamet
da Pedro i" nos linba subjugados mudo,
eattantos primeira occasiao, em que ps>
desssemos dar expansio a os sentimentas
anarchicos, que nos animaos Nao, Bra-
sileiros, nio seja assiro ; inoatrerssas a t
mundo, que e algn erros do governo
nos ter por momentos alienado a ra-
zio nos tornamos loo a entrar no circulo
dos nossos deverea : que somos docei;
qoe amamos de eorac'J a sagrada liberda-
de ; e finalmente que estamos convencido
da que em nt-nlium santuario podunruos
encontl-o alvo na Cosistilui^io que
nos e*e; tanlo mais porque ella no ga-
rantida por o Sr- D.Mr II, dfsdeo
dia 7 de Abil de i83i c.fcljo annivers-
rio ct'leliramos bonlem.
LOTERA DV M. DA BOAVISTA.
O respeclivo Thesoureiro faz publico,
que achando-se j muito adanlada a venda
dea bi-Hvetvs de4a Lotera espera poder
brevemente marear o da do andamento das
tuas rudas; e peka prsenle convida aos
paixonados a coucorreiem a coxooT* do
resto dosbdb?te que existen, par que
quanto antes se ectue oiefeiido anda-
mento das rudas.
Aviso Di versos.
Aluga-se um; sobras da a andsres
sota, cora bom armazem na rua da Cmz
do Recife, pelo lempo qua sa ajustar :
quem o perlender dirja-se a mesnva raa
aoima da dita caaa num. 68 qrue cosa
eom quera tratar.
Quem tivar e quizer alugar srvenles
psra ervieo de Pedretro ns Capunga J di-
rija- aoMfjor Jue Carlos no atierro da
Boa-vista, das 4 es 6 horas sja larde.


w
)
RO DE PE
RNAMftfCO
__ A Direcelo da soc edade Tlieatnl ,
avisi aos Srs. Seci'ndr roerta. qu~tero
fcentraadoevmo Ffrfpr'sario d<> Thealro
1* recItaarW pac rt 3 roers dando-
s-lbc por cada Mt\ i8js'ooo tocando a
#*da -tate t omroTo e" t bilhetes de
platea en eida unh d*s retiras. Adverte
mesrna Direceita qie se acha marcado o
dia 14 pra tr lagar a primeira represen-
tici ca setemha efectuado at o dia o
as eiartred*x de ^ii'ini qtfe tota a cada so-
cio eoefornae ja foi annum-iado : na oc-
oasiiad* entrega do (Nnheiro ao IrteSou-
reirO o Su A rcenio rtebffto do mesmo
acompetenle qutacio e uin -tupiar dos
estatuios. Rm lempo oportuno a DirflCco
mnunciiir o da para o sor ta ment dos
amarles.
Precisa-se de 3e*>ooo 8 premio de
a porcento a* ffet dando se par*a segu-
rancia un) eas ; qt/em qwtff d'ar anhur-
cie.
_ Fiarse qnn!f)ur Hercio com" ucu
vine lo de trras na illia de SY Mifud ;
no pate* da Wtgd.nrn. sitio da vuv D
Gil harina*
-. Qneta precisar de uin hornea p'ra
feitor de engenho oa de sitio natural das
Mus, prximamente chegado a esta Pro-
xiocia ; (adVerte que he casado sem mais
familia ) annuncie por esta folha par* so
procurar.
ul Prrci** fftlr a SSanhbra D. De!-
fin Reea do Amor Divino negocio d
seu interessa por isso queira annunciar a
a sua motada.
Precisase lagar urna casa terrea ,
Pra pequea familia, coln quintal e ca-
cinbia, nlo excedendo a 8 mitris, an-
nuDcie.
petdepinhas, romanzeins, etaaarinos,
tudojde fructo, e ol tras muitas qualida-
des de fructa .- qu-n, preiendeT annuncie.
_ Pr'ecisa-se de quatro contos de reis a
premio pBr lempo de utn anno cora hypo-
llieca em um sitio de maior valor: quem
qu'aer dar annuncie, para ser procurado.
Boga-sea quem por engao I vou da
Repartido do Sello urna Ceidlo auada
pHo Porteiro da Secretaria do Governo no
reqiierimento de Domingos da Silva Gui
martes Amanuense d'Alf mdega ; baja de
reslifuir-lhe em sua casa na ra ta Colle-
gio D J'i.1 andar, pelo que ficar agra-
decido.
_ K"gi se Commusio dedirerciodi
Saciedade Thetial queira mandar impri*
ffi'r os seos estatutos e repartir pelo so-
ci* frm da que estes saiba a que abr-
gacpea se sujeita e os poderes de que ea-
t revestida a dita C-mmis-io pois que
rauits^ ignorad ; tanto por nao assistirem
S feiSaS que tem havido (por nao terera
avizo) como por verem o poder absoluto
ci-m qae pretende a dita Commisslo obrar j
cmo vai dando principio : isso parece que
eria o primeirO dever da dita Commisso ,
p. nfo decretar a entrada da pequea quan-
tia de 43,aoo res p*ra recitas que lerio la-
gar ainda daqui a 3 mezes .' roga-se pois fo-
to encarecidamente e o rogante julga-se
cBm directo a ser altendido.
Mb Qjertf quiser dar duzentos mil res
sobfe pen'hores (te'o'uro bom dirija-ie a
ra do Padre Floriano sobrado novo de
us andares, varnda de ferro, e Irape-
rii
_ Tendo a men ver cessado os oto-
tiVoj que fh'obriza rao a acceitar a honrosa
I Procoracio que a Senhora D. Anna Correia
Oaecronita das cautelas correspon-1 d'Almeida e Silva viuva do fallecido Jos
denle as lotertai t Ux Vcielite que a do^errteira da Silva de Rio Formosa>, me
Livramento breve se annuncia o dia
preterivel segundo a firma o Theaoureiro
da raesma, por isso roga aos amadores des-
te jogo hajaV da Concoirem a compra das
ciulellaa da mema ; vonde-se nos lugares
ja annunciados.
Os Sts. que compraraTo bilheles da
lotera de W. S. do Livramento no atierro
da Boa trrt no mea d Janeiro dq corren-
te, queira hir pigar neites dias, do con-
trario sers os seos nOrsas publicados.
Arrenda-se um sitio junto ao riacho
de agoa fria estrada ,de bebiribe enm
boas porporcea para morar ama familia
nio pequea c para plantaces : a Iraiar
ira n/a d6 palacete casa envidrastads de
novO.
Quem nnnuncicu querer comprar
ira do de filia dirija-sea rna do Roza-
rio da lija vista dfronle do beco do tam-
LiD 19.
__ Qualquer pessoa qae tenha um mo
leque e pietenter mandar ensinar a sapa-
leiro dirija- a j\ia do Arago cas de
tanoeiro.
-J Alnga-se o armasem por baixo do
sobrado da Senhorft D. Izahel Mari Fe(-
reir nos (fundos da oja de Joaquiro
licnsalve* Castfo ; qm o pretenter di
lijase na roa da cadeivn, 45.
_ Aluga-se o secundo andar do sobrado
da roa do fogo na quina do beco do sara-
[utel : a tratar irt> i. andar do me.mo,
ds 3 oras da tarde erjj dianle.
Quem precisa? de m portugaezcom
sus raulher sem mais familia, jpouco
fisgado nvstaCidide", para feitor de sitio
ou outroqualqacremprego e da' fiadora
sua conducta queira annunciar .sua mo-
rada.
. Arrenda-se tu troca-te por outro
mais perto da prac ou por urna olaria que
tenha barro dentro do terreno um sitio
grande na estrada do Monleiro cora c*aa
a"tiga de murtos cmodos, ctaa nova para
escravos, estribara para doua cavallos,
tatheiro para couxeira cacimba coa "boa
K de beber terreno para plantar qual-
querlavoura, baixa para cipim, e ca-
l>' plantado para dous ou tres cavallos ,
'tantea, ps de larang-iras velbas e 4oo
pez novo enxertados de varas qualidades
1e ja principiad a dar fiucto, 60 coquei-
ro8 de fructo, e eento e lanos que ainda
"Sodio, muilos pez de caf que dio por
ho 16 a o arrobas, pez de jaqueirasde
rucio e 3o que ainda nio dio, jo pez de
"ngueiras de fructo e outros tantos que
"'"la nio dio, varios pez do limoe doee,
IB>as lizas e d tetra de embigos, varios
fez as naftas d"o Tabelluo Pioheiro da dita
Villa aos a3 de Fevereiro, pelo presente
annuncio espontneamente declaro, que
me dou por dimltido dos poderes que me
otitorgava a dita Procuraclo, como qae el-
la nunca existifce. Oulro airo declaro que
em nome di dita Senhora aomente firmei
um afuste de contas coa sea Caizeiro o Sr.
Felippe Denificio Alves Ferreira ; owtro a-
justp de ditas com os Srs. Araujo e Lina ,
de Rio Formoso, depoa do qual roe fji
denunciado que faltou entrar em dito ajus-
te de contas aparte respectiva qae deven
do ordenado doCaixero o Sr. Antonio Ma-
noel de Carvalho ; ama c rrespondencia o-
brigatoria com o Sr. Jos Joaquim de Mi-
randa, do ngehbo Antas, pela quanlia
de Rs. 45,i'o6o como consta da minha
carta de a3 de Marco; ootra corraaponden-
eia tambera obrigatoria com o Sr. Mnoel
Francisco Ltmenha Lins cuja ohrigaco
tende somente a urna reforma de Letra, sem
que IhesejaS contados jos verificadas
que seja as condicoes de nimba caria de
31 de Margo. Mais algum corresponden-
cia tenbo firmado em nome da sobredita
Sen hora mas nfo obrigatoria: E para
constar a dita Senhora e ao respeilavel
public faro a presente declaracio. Re-
cife 8 de Abril de 1839.
Manoel Jos Goncalves Braga.
_ O abaixo assignado tem a salislaco
d annunciar aos aeus detra'ctffres ,' qae os
grsndissimos servicoa qae presta n Senho-
ra D. Anna Correia d'Almeida e Silva em
Rio Formoso, peta occasio da morte de
seu Marido, em urtude dos francos e, hon
rosos poderes qupanla Senhora me outor-
i;u por sia ProcorarSo de 53 de Fevereiro
nio fui com vistas da enterrase algum e
menos de abQzar dos poderes, que, al<-m
da ordinario, me conceda a mtsma procu-
raclo; foi sm pelo imperioro motivo daan-
tiga e sincera amizade q' a longos annos con-
sagra a seu Pai, M, e Tio Francisco Luiz
d'Abrr-iu F'te annuncio ha dirigido era
geral aos detractores do abaixo assignado ,
e em particular ao Sr. J. P. F., na qaali.
dade-de dalraclor publico pois que; de
heje em dianle nio deve ignorar que <> a-
biixo assignado sabe ludo que este Sr. disse
em desabono, e deslustre da honra e me-
lindre do abaixo asignado. Resta -Ihe pois
a gloria de lerem ficado por embaidores e
mentirosos todos os aeus detractores em ge-
ral e em particular o Sr, J. P. F., como
Ibes faz ver pelo annuncio cima. Tem o
abaixo assignado perfeito conhecimento que
o resultado da m accio fica aempre com
quem a pratica ; mas como felizmente h-
recuNodo prelo, justo he, qoe se d pu
blicidade a estes fartos, para que no caso
de continuaren! a fallar com termal embai-
dores nio serena ouvidos sem conhecimento
de causa, Recife 8 de PAbril de 1839.
Manoel Jos Gflncalvrs Braga.
Quem preciar de urna ama parda
para engomar e mais algum servico de c
n excepto cotinhare lavar, sendo para ho-
rnera tolteiro dirija-so a ra Direita D
i5 que achara quera eeolferece.
Precisa-se de alugar urna casa terrea
cont cmodos pira pequea familia sendo
no bairro dt S. A'ntonia o da Boavis'a e
nio excedendo o seu aluguer ao preco de
10 'T.*'' rr'^"sacs; a pessoa queti-
ver dwrja-s6 a ra do Rangel f). a3 que
achara con quem tratar.
_* O-abasxo a%sigrfade roga a qaem
schoai^am anel no meio queira ir restituir q-oe ser re
compensado aisim caroo tambenr rog aos
Srs; arives e a qualquer pessoa a qaem
for ollarecidii'de o tomar e annunciar sua
morad*. Jo Pachinelli.
_ Teado fii!ido da casa de Jos Fachi
netli na ruada Cruz n. ij um papagaio no
dia 5 do correute levando urna correnle
no p sead) melada de ferro e metade
de lati roga peasoa qoeo pegou qu9r
ra entregar que ser recompensado.
Prcisa e saber e existe nesta pro-
vincia Manoel Ertevfo de lagaJhles ptr-J
tuguez e filtre de Estevlj de Magalhies
de logar de Rabas fregusa de S. Ma-
mede de rgana do comelho de Charas ,
oa saber-se qaem eat de posse de seas
bens,
t O abaixo assignado com padaria na
roa das larangeiras e morador na ra es-
treita Ao Rozara, vendo no Diario n.
;4 por Anna Mara do O' para que ningoem
faca negocio cosa aeu marido Jos Gomes
da Silva sobre os bens de seu casal faz
scentean publico, qoe nio obstante, o no-
mo ar do anennciante que o dito an-
nuncio nio se entende cosa lia, a aim aom
outro do mesmo nome. Jos Gomes da
Silva.
_. Um brasileiro de boa condeca pro-
pe-se a empregar todas as anas forcea com
toda a ptidio, cuidado e aplicacio para
ensinar particular a ler escrever, contar,
grammatiea portuguesa e os termo da
civilidada, at o numero de i5 meninos;
quem de seu prestio se quiser utilisar,
dirija se a ra nova de S. Amaro no barr-
io de S. Antonio na penltima casa do lado
esquerdo quaai achegar ao p da mar pe-
quea casa terrea pegada ao ultimo so-
brado.
Precisa se de duas negras boas ven
dedeirai de frnctas pagando-ie 3ao por
dia e dois p re tos para o servico de cam
po : na raalraz dos MartiriosD 4'-
_ Quem (juiser com um molcula cri-
oulo ; dirija-se em Fora de Portas na ven-
da do Diego Luiz que se dir quem o
ende.
Urna parda boa engomraadera
costure ira se ofierece para ser ama de
qualquer casa : no atierro da Boa vista ,
sobrado D. t ao p da ponte lado do sul.
_ Uro hornero solteiro que sabe ler
escrevi-r e contar se ofierece a ser ca-
aeiro de engenho ou raeimu para outra
qualquer oceupscio e mesrao para fora da
provincia; quem precisar annuncie sua mo-
rada.
_ Aluga-se urna casa de sobrado qo*1
nio exceda o seu aluguel de 10 a la mil ra,
mensaes sendo beat; bairro de S. Ant-
nio que a|em'jf do trato, da-ae ia,ooo
de luvas a quem der as chaves ; quem o
tiver dirija se ao theatro.
Joaquim O. Elsler faz sciente ao res
peitavel publiei que pretende A#ara eu-
ropa deixando a sua casa no nio giro
de commercio debaixo da adroinislracio de
seu irmioo Sr. FredericoCh.0 Elster, e o
Sr. G. II. Pascha, os quaes Srs. ficio nao-
nidos de procuncio bastante para derigi-
rem todos os seus negocios nesta praca.
^ Huma pessoa de bonscoslumrs pois
dar fiador de sua conlucla, e com baUnte
pratica de negocio, deseja ser eos pregado
i-m alpuma arrumacio nesta IVov
fora della : nesta Typogre
he.
CU 00
Jlsi sedira' qaem
\ ^.bxo .-signado avisa.o respe, que J J' do<
el oublico que ningaem faci negocio, par procur
com o Sr. Luiz Jos Ferreira Perfeito com-
pra dequaesquer bens de raz oa escra-
os, porque o annunciante vai proceder
(onlra o mesmo Sr. accio para Ihe entre-
gar o dol que Ihe fez ero casamento qoe t
cantrahioenmsua filha. Joio Antonio
da Trinddde.
A rienda-sahuma boa morada de ca
za terrea sita entre as duas estradas do
Vlanguinho e Ailiictos, e no correr do
aro do Dezerobrgador Maciel Monteiro
tendo a mesma piopried-id, 4 quartos %
boas sallas, seo quintal, estribara e ma
is alguns .rranjos : quem pretender en-
tend* se com o Escriva Almeida, que
tem poderes para fazer esse erradamente.
Huma pessoa, qae ja foi Correio par-
ticular, e bem conhecido nesta Praca de
novo se prest, a levar cartas, ou outro*
papis de circunstancia a qualquer parte
dentro e mesmo fora da Provincia po-
dendo a pessoa que se quiser servir do
seu presumo anunciar a sua morad, para
ser procurada e tratar-se do ajuste ; .d-
vir(indo qua se d fiador capaz, se for
necessario.
_ Precisa-se de huma ama, que tenha
bom leite, pagando-se bem ; quem estiver
as circunstancias dirjase a ra da Flo-
rentina D. 9.
_ Alluga-seo primeiro andar do quin-
to sob-ado do Lado direito na ru. d'Apo-
lodo Bairro do Recife quem o pertender
dirija-se a mesma ra no armasem duassu-
car D. 13.
m$ Quem percsar de lenha para Olaria
on para padaria, po.ta a margem do rio por
pre^o cmodo, dirija-seao cilio da maa-
gabeira denominado opeixiuho, defroate
do arrombo.
-----Arrend i-so o cilio da Capellinb. da>
Mondego ; qaem o pertender dirja-se ao
mesmo cilio.
_ as cinco ponas Venda D. 10 adia-
se una carta indi do Rio Grande par. o
o Snr. Jos Ferreira Gonsalves e como se
ignora mor.dia do mesmo Sr., queira
procrala aa dito lugar.
A pessoa que annuaciou querercom-
prar prata velh. sendo aiada queira, di-
rija-e a roa do Cabugal toja da quina de-
froate da Matriz.
Precisa-se de hum horaena solteiro oa
viuvo para ser feitor de um Engenho
dirija-se a ra das Cruzes D. j no terceiro
andar.
na No Escriptorio de Jos Pereira da
Cunba, ra da Cadei. no Recife vnde-
se barra com polaca Americana de boa
quahdade, em Larris grandes^p peque-
nos. ^
A possoa que annuciou do Diario de
4 do correle querer comprar huma cabra
(l)ixo') com bom leite, v a ra do CaUbouca
D. 5.
__ Allug.-s_e huma ptima escrava boa
vendedeira, e propria para todo o servico
de huma casa qaem a pretender dirija-se
a ruando Calabouce 1) 5.
_ Quem quiser trocar bom sobrado de
hum andar por duas casas terreas sitas ha-
ma no Paleo de S. Pedro, e outra na Pon-
te Velha ainda meimo voltando-se alga-
raa couza, annuncie a moradia, ou diri-
ja-te a Baa vista no fuodo da Matriz pri-
meira cata terrea qua achara com quem
tratar.
_ Quem annunaou querer comprar n-
mas conchas de baLneas de pao, dirjase
a ra do Qjeimado no Daposilo da Cha-
peos N. 10.
Luiz Jos de Sjusa faz sciente a quem
i-onvier que Domingos Augusto da Coala
Guimaraess deixoa de ser seu csxbuo
desde o da a do correnta.
_ Parcisa-se de huma mullier de idsda
sem penffoalguma, qua tenha as condic-
co-s aeguinles, que saiba ler e eteraver ,
coser e bordar pois he para ensinar duas
meninas em huma casa particular, onde
deve morar quem se adiar neslas cir-
cunstancias, anuncia a morada para se
faaer o ajuste. *
_ Alluga-se hum negro para o arvco
de huma Botica, e pagase nove mil reis
por mez, dndose O sustento, ainda que
*Z eja Hoco ou mesmo molecole j A ra
eaireiU do Rosaiio, Botica pintada de a-
tnwio.
^ Compra se urna Corneta de chaves
que seja j atada : queua a tiver anquatle
o I tatel pnbco que ning
ILEGIVEL


*
^ >
.
-*
V
\
I

DIARIO DE PRNAMBDGO.
_. MarceliuojFerrsira dos Santos Cosa
como admiuisliador de sua raulher M.ria
Jos dos Pasaos que foi pi iuaeiraineule ca-
sada cjbb Frauc.sco das Chagas Alves, fi-
liaos do* 'allecidos.Mauol Alves e M*aia
do Carmo, pelo prsenle Buiauacio d ilarajque pussoa alguma'.conapre, nena lio
pooco faga oalro quahpter negocio com
Hipohlo'Jos da Silva Maximino. P..z,,de
Kozario e Mantel Aoastacio, como ad-
ministradores de suas mulheres ( sua* in-
Uadas) e herdeiroaem testamento da dita
fallecida Mari* do Carmo com urna mo-
rada de caaa sita na Boa viata que fie u
.por morte da fallecida por isso que elle
tem de disputar em Juizo odireito que lem
sua mulher na meacao daquella, esa e
adverle tambem ao Snr. Placido ( mestre
pedreiio ) que como leslameuleiro nio coc-
cinta em seuaelhante venda sem que se
procada a formalidade da lei por isso que'
aioda ha urna orfa herdeira e para se uu
chamaren) ignorancia faz o prsenla,
_* Precisa-se alugar um< canoa que pe-
gue>o 5oo a 600 lijlos ; quem Uver un-
nuncie.
Avisos Muritiiiios
PARA O CE aR*' Maraiahio t. Pai
o Paquete de Vapor da compauliia Braai-
leira S. Sebastiio que aqu deve star
no dia 10 a ado correule inez e de>e
seguir sua viagem demorando-se nicamen-
te neste porto 48 horas ; os S.nhore* pas
gageiros e carregadores podem se hir pre
venindo, e para mai* inloimates podem
se dirigir a casa de Me. Calmoul St Com-
^PARA MONTEVIDEO o Brigue Ame-
ricano Ganges cota muita brevidade ae-
cebefrelee passageiros ; quem pretender
enlnda-se com os consigualarios L. Gt F.
ii Mansheld.
PARA O RIO DE JANEIRO com esca
la por Macei e Babia o Vapor da Cumpa.
nhia Brasileira Badiana que aqu deve
estar no dia taou 16 do correule e de ve se-
guir aua viagem demorando-se unicameral
ueste porto 48 horas os Srs. passageiros
e carregadorea podem se hir preveniudo ,
e para mais iuformaces podem se diri-
gir Me Caloiont & Companbia.
PARA OCEARA' cora brevidade por ter
parte de sua carga prompta a Sumaca L iu
rentina Brasileira ; quem na mesm* qui-
ser carregar em hir do passagem para o que
Uso excelleules commodos dirija-se a mi
da Cruz o. 3a.
PARA TRIESTE o litigue Sueco As-
trea Capilio Etltraau iurraUo ue cobre
de primeira classe e primeira viagem,
inda precisado alguma carga : em casa de
Me. Calmoul & Compaa*.
FRFTASE para qualq'ier por lo da Eu-
ropa ou Estados Uuiuua d A menea do
Norte o velleiro Brigue Sueco Emejie ,
Capillo Tlodembug torrado de cobre e
de primeira cas ; os pit-teudttule*. diri-
jio-se aos cousigoaiarios Me. Calmoul ti
Companbia.
Jjeilo
_ Que fas o corretor Oliveira de um
bom sortirneuto de faxeud as inglesas e fran-
cezai Quarta feira 10 do correule pelas
10 horas ca maubi no seu armaaem da
ra daCoaceicio i). 4 no andar.
_ O compendio de Direito natural pn
Martine em lalim : na ra da cadeia De-
cima i4-
V e ii dis
Um ptimo pianito por a8oooo : pas-
sndo a Igreja dos Martirios no primeiro
andar do primeiro sobrado.
__ Sal de Lisboa vindo no Brigue Su--
co Asnea; e polassa de muit> superior qua-
lidade : e caaa de Me. Calmonl &Com-
pai'hia.
Um pianno perpendicular, com mui
lo pouco uzo e por preco coaamodo:
na ra da Florentina D. 9.
_ Azeite de peia a 1600 a caada da
medida velba : 00 paleo d) Carmo quina
da ra de Hu la* D 1.
A Encuna Btasileira Emilia de lote
de 59 toneladas nova e deconstruefo bra-
sileira a qual se cita Tundeada defron-
le da praiado Collegio : a tratar com Ma-
noel Francisco Puntes na ra da sanzala
velba.
Farulos em sacas por preco com
modo : un casada N. O. Bmber & Com-
panbia la da C,ruz n. 6i.
_ Um escravode idade de ao annos ,
do naca mucambique, de bonita [figura ,
sem vicio alguna ; um dito de naci ango-
la de idade do i> annos por 35o,ooo 5 a
e.'crav^s inda mofas fazem todooservico
de urna casa ambas, por (Gj.ooo-, dois mo-
leques de idade de laaiiannos proprios
para aorendeiera qualquer,officio: p.ssan-
doa Igreja dos Martirios no i. andar do
1. sobrado-
3o pecas dejestopa para sacas de as
sucir; em casa de Hermano Mebrtens, ra
da Cruz D ai.
-~ Urna venda rom poucos fundos, a
iituito bons commodos para familia, na ra
do Aljubtt na quina que volta para a boa
hora em Olinda ia. 14 : a tratar na mes-
na ou auouucie.
Uui forte pianno.de muito boas vozes:
na ra do Queimado no deposito de cha-
peos I). l
Urna escrava de naci de 16 annos
de idade cm principios de ngomroado :
no atierro da Boa vista sobrado D.jtj perto
da poole lado do sul.
Condessas pintadas e de varios ta-
inaiih >s e papel pautado para msica : na
praca da Independencia n. a.
_ Urna escrava creoula de idade de
ao a aa anuos pejada de 4 meces cozi-
nha o diario de urna rasa engomma liso ,
cose cita nnui nova da trempe casa pin-
tada de amarello.
Urna escrava moca de bonita figura ,
boa bocleira, e cozinheira ; na ra do
Araga D. 37.
_ Urna veuda com poucos fundos, e
com commodos paia .familia na rui do
fogo na quina que volta para o beco do sa
rpale! D. 19 : a tratar na mesmn.
__ Tres espelhos grandes proprios para
_ Una escrava. de naci do multo
linda figura muito geitosa sadia de
idade de 25 arinca : na ra de Agoss ver-
d.sD. 3, por cima do Assougue e se
dii o motivo.
_ Um venda sita no poito'das canoas ,
com poucos fundo: a liaur na ra dos
Torres n. 116
Um c.vallo castanho bom carregi-
dor: na ra d'AKgria primeiro sobrado
Itindo p 11 beco por Jettaz da S. Cruz.
_ Uma es 1 terrea em Olinda na ra
da biquinba dos 4 cantos, lado esquerdo
Itindo para o jogo da bjla ; a tratar na.iua
da Madre de Dos loja D. 3i.
_ Uma escrava creoula de dude de ao
annos, cotinha, e engomms liso : na ra
da Cruz casa de Joaquim Antonio de Vas
consellos.
__ B nsdaa por la.ooo o barril na, quina do
beco da ongregico loja de fazeudas De
cima ai.
_ Um corrame decouro de lustro com
ferragens douradas, uma barretina, uma
bandoleira e uma,est:ovinha t'.do para
G. N. em bom uzo e por preco cmodo .-
na ra do Colegio D 5 segundo andar.
_ Bom leite a i(jj rs. a garrafa; na ru-
do Palacete casa vidracda de novo.
_ Um terreno proprio no cajiinho da
Capunga baixa pura capim : quem o per
tender dirija-se ao Moudego veuda da qui-
na da garapa.
Uma negra de naci de idade de a4
annos rubusta e diligente para todo o ser
vico coziuba o diario de uma casa .* ao
comprador se dir o motivo: na ra do
llangel no i" andar do sobrado da quina do
beco do Liceo.
. Q eijos londrinos prezuolos e ba-
tatas i.iglezas, lonas ditas, cabos de linho,
barris de carne salgada, champagne Bor-
deaux e varias outras qualidades de vinbos
engarrafados; mustsrda, salmn, e con-
servas de todas as qualidades charutos da
[lavara verdadeiros, ludo ltimamente
chegado e por preco cmodo : na ra da
ifaudega vellta armazem ing'et N. 3.
_ Por precisio um escravo sem vicio,
nem achaque de idade 3a a 36 annos,
bastante forcoso proprio para campo ; na
ra da Cadeia do Hecifu N. 3; no i. m.
dar.
_ Uma canoa abarla que pegt mais
de taoo lijlos de alvenaria grossa em ter-
mos de se ver a obra a proposito feitt p.
lo bem couhectdo mestre Joio de Brito
em cujo estaleiro se acha para ir a agot
qualquer dia da futura semana : a Ll!ir
com o dito mestre que dita quera a vende-
Uma casa terrea boa com um graoda
quintal na ra da Irempe para a Sulidade
u-l'route do bitio de 11 reulano Aires da
Silva : quem a pertender procure na am-
ata casa que bem coubecida por ser a
uuica eoviuracada que achara com quem
tratar.
_ Urna porfi de cera de carnauba
urna canoa de amare! o com 6j pl nos de
compriineulo bastante grossa frpropria
para bucea: a fallar com Mauoel Francis-
co da SI va em sua loja, na praciuba 'o
Livramedto.
_ Um sitio na estrada de J0S0 de Bar-
ros coiu juma esa quea commada grauds
familia^ boa baixa e muite boa trra para
piantacese sercado de lamo : ua ra da
Cruz botica u. a3.
Um Lambique de cobre de patente,
J Uma das melhores vendas das 5 pon-l,nBl" n* ru uo lP'che aovo uume
tas D. 8, com os fundos de 600 a 0*00,000;
a tratar na tresnas.
__ Uma casa terrea multo boa para ne-
gocio, com cmodos para familia obra de
muito bom gosto por preco cmodo sita
no Manguinho dt fronte do porlao do sitio
do Sr. Dr. Macie^ Montciro; quem a pre-
tender dirija-se a mesma casa ou a la da
Gloria D. 7.
Uma negra de naci Cabinda que
asbe bem cosinhar engomar e cozer cita ,
e tambem ensaboa ludo muito bem: na
piantilia do L'viamento por cima da loja
de llerculano Ju- de Freila**
Uma escrava de naci Angica,"anda
meia bruta, com bonita figura, ptima
jnrao mato: quem a quizer dirija-se a
Camboa do Carmo sobrado de um andar
D. 6.
ro 15.
__
particulrares o obsequio de prenderen) a
_ Duas caziuhas de pedra e cal de meia Prt,os um de uoa,e Mnoel do ni ""
Compras
As pecas dramticas : Torre de Nes-
le, Lucrecia Borgia e Ricardo Darlin-
gton quem tiver annuncio.
Azeite de coco j quem '.ver an nun-
cie.
_ Um cvalo pequeo que seja man-
co, e tenfca bom carrejo, e sirva para
Senhora : no armasem de fidro ao lado
da cadeia.
__ Ufes cabra bicho quo seja boa lei-
tera : na ra por delraz des Martirios D-
cima 4 >
M Um molatinho ou cabrinba gtiloso ,
que sirva para pagana quem liter anoua-
cte.
se b tarem em saltas e com douraduras
mulla finas: cm casa de Hermano Mlartens,
ruada Cruz D. a3.
i. Uma negra de naci benguella de
idade de aa annos cozinba o diatio de
uma casa engomma e faz todo o ser vico :
na ra nova D. 17.
_ Meio apar-lho de louca azul fina,
completo, e sem neuhum deleito pelo pou-
co uzo que teve ; a cmodas americanas
<;om gavetas grandes u pequeas e uma
duza de galios e facas com cab.is de mar-
Gm ludo por preco cmodo ; na ra no-
va cozeira do Alemao Augusto.
_ Uma escrava pela de naci angola ,
de idade do a5 a 3o annes com uma cria
de a5 meajA, engomma cozinha cose
e faz doctI7pe outras mais babedades ,
ludo com peifeico, a vista do comprador
se drro motivo ; nos 4 cantos da ra do
(Queimado D. 14, loja de fnagens.
_ Um escravo de i5 annos e uma de
ao anuos e de bonita figura : em fora de
portas n. 207.
_ Uma negra moca engomma cozi
nha e lava roupa ; e uma negriolaa de
10 amos de mu 10 linda figura : na ra de
goas verdes casa D. 37.
_ Aniagens em pecas de 5o varas para
cima: em casa de Hermano Mebitens, ra
da Ct tu D. *3.
goa, e uits alicorees de uma casa grande
c m a posse das Ierras no logar da povoa-
cio dos Affagados no principio da estra-
da que vai para a Varzea com 77 palmos
de frente capaz de se.formar um sitio ,
pois tem largura bastaute e fundos; as Ier-
ras sao boas, e ja lem um \ de coqueiro
e cacimba com seu tanque : quem quiser
comprar dirija se na Boavista a ra da A
legria casa N. 5 a fallar com Jos CaeUuo
Pcreira que vende por puco cmodo.
_ Uma barretina em muito bom uso ,
para uraG. N. por preco muito encouta:
nesta Typografia.
_ Um refe com o seu trassado ; uma
escrava de naci, de idade de 18 a ao an-
uos engomma coziuba e cose e pti-
ma para lodo oservico de afna casa de fa-
rad a; um mulequede iiac-5,mocambijue ,
com muito bonita fignra e de idade de
.8 annos i na ra Direita do lado do Li-
vramento D. ao.
_ Excelleute taboadode pinho da Sue-
cia de todas as grossuras e por pieco mui
cmodo, no a>mazem grande por delraz
do Thealro : uo mesmo um'hom carallj de
esliib.ria, passeuo e caned>>r e com
bonita figura; assiq como uma cza ter-
rea reedificada de novo, sita na ra das
Agoas veais D. u5.
_ Tres travs de 4o palmos de cumpli-
mento e um palmo em quadro e duas
thesouras do mesmo compiimenlo j prora-
plas, todas de boa qualidade: a fallar
com Fredeiico Elster morador na ponte
velba.
_ Uma casa de sobrado de um anda
em chaos proprios com quintal e cacimba
sita na ma da Senzalla nota : quem a per-
tender d.rija.se a ra do Encantamento ar-
mazem de ajt&ucar JN. 99.
Esci-iivos Fgidos
_j. Fugio no dia 5 do crrenle as 6 lio-
ras da manhi, com calsa e camisa de algo-
dio transado branca e bastante soja un
escravo preto estatura regular naci an-
gola de nomo Guilherme desconfa se
sersedusido por oulro escravo da mesma
cass ; quem o pjg*r leve a ra do Qieima-
do a casa de Amonio Jos de M-galhics
Basto que ser recompensado.
s_ Roga-se enorecidamunle aos Sors.
Prefeitos e Sub-Prefeilos Cominissarios
e mais aulhoridades policiaes e pesoas
gula altura ordinaria cor iulii coaa
falla de denles, nariz regacado ps apa-
Ihrlados e di:cderado alguma coisi
idos desapareceu do sitio do arraial no
da 6 de Maio de i83ti, e o segundo dd
neme Luiz creoulo estatura mediiuna ,
cor retinta sempre anda com a cubeta
baixa e por essa razio meio carrancudo ,
testa grande d.-canlos com u n dedo da
mi direita cortado os ps tomados de
calor de ligado que parece formigueiro ,
he bem coulucido as vilhas de S. Aulo ,
iVloribtci, e Cabo, por Luiz Aulonio van-
guarda e com o titulo de forro desapare
ceo no dia 17 de Setembro de 1837; quena
os pegar leve oa praciuba do L vramau'0
loja de Juio Carlos Pereira de Burgos, que
generosamente recompensara.
Moviuiento do Porto
NAVIO SAHIDO NO DIA 5
S. MIGUEL DAS ALaGOAS; Hiale Nc.
Conceicib M. Joaquim Jeiouimo Pita
carga di versos gneros ,- passageiros bra-
sileros Miguit Siaies Palmara, J"
Coneia de Mello e em sua compai''"*
seu sobrilto butef 10.
OBSERVAgOENS
En I rara 5 para o mosqueiro o Brigue-SuecO
Emilia e o Lugre Sardo Amazouas.
PERlN, NA TYP. DE M. F, DE F. 18?9


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIC0H8AF2_7LPCKZ INGEST_TIME 2013-04-13T02:37:41Z PACKAGE AA00011611_06074
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES