Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06051


This item is only available as the following downloads:


Full Text
-
''AKNO DE i838. QUISTA FEllVA
CAMBIOS.
NovembrO 7. i-
Londres a8 Ds'. St. por a^oo cid.
L sl>oa <)o a q5 po.r loop^mjo, por metal, fllom.
ranea 34o a 545 Rs. por'franco.
lio de Janei ro o par. .
Mjedas de6#4oo >5jjf<>ooas vellias novas 14^700.
4j?ooo 8^1100 a tftjoo
Pmos Columbarios >'go a i^7"o
D'.ttos Mexicanos i&t>j<> '$0<)0
l'.ilacoews biasileiros i^liSo aitfjp
Premios das 1. >rmez 1 a (4 por 100.
Cabr Xp. c. disconto. Ejflfl
PARTIDAS DOS COR REOS TERRESTES.
Cidade da Para iba ^ e villas de sua preienco. ....
le do Rio lo.Norte, o villas 1 den ...)...
C Hade da Fortaleza e villa dem....... Segundas botas feras.
Villa de (io.anna............)
Cidade de linda............ Todos os das.
Villa de Sanio AnlTo ..... Oanlas fejra3.
D*i rfeGaranliuna e Povoa'co do Bonito..... pas 10, e 14 de cada mez.
Urnas do Cabo, Sermliaem, Itin honuoso, e Porto Calvo dem 1 11, e j ditlo didd,
Cidade das Ugoas, c Villa de Macelo...... I.lem ideo.
Villa de Pajan'de Flores. ... dem i3, dittoditto
Todos os correios parlem ao meio da.
8 DE iNOVfcMBKO. NUMERO 'a43.
'ludo aora depende de n&s mesmos ; da nossa prudencia,
moderacio e energa-, continuemos como principiamos,
e seremos apuntados com admiraco entre as Vacea mus cul-
tas.
Prociamacao da Assemblea eral do Brasil.
> ... i
Sabscreve separa esta folha a mil res mensaei pagos adt-
ania.los nesta Typografia, ru das Cruzes 1). 3, e ua Praca.
da Independencia 1). 37 e _%8; onde "se receben) correspn-
dencia legalisadas e anmmcios: iusirindo e estes gratis
sendo dos propriog assignantea, e vindos asignados.
DAS DA SEMANA.
, ....... I ,
ejjnnd S. flecaras. Aud. do Juiz do crime de tarde e sesso da Tlies. P.
. Severo I!. KelacSo de manila aud. do J. dos Or, de tarde.
" huirla S. Floienri H Sossa da Tbesouraria Provincial.
'ulula S Severiano .M. liclaro de niaiib. i audiencia do J. dos orf >sde tarrte.
Sexta S. I M. Sesso da Tliesouraria l'ub. e aud. do Juiz do Civel de
iBmg as 11 hora* e 5t> min. da laide.
o
tarde.
Q.
io Sabbado Cjejum S- Andi Avelino. KelacSo de roanhii, c aud. do V. G. de Urda.
ii Domingo O P.trociniode N S.
Marc eheia pnra-od" 8 de Novtmbro.
As f) horas 18 minutos da manli As-y horas 4'J minutos da tarde.
PARTE OfFIClAL.
RIO DE JANEIRO.
CAM\RA DOS SENADORE5.
Sesso em .\ de Setembrode i838.
*
He offerecda 9 sguinte emenda. em tod.it as provincias do imperio,
ZjuJ*1 ^l: _Accr;f",e;s > i encmemot dos empegados as adminis-
correio geral, com tanto que
na exceda a samma consignada para este
ramo de despeza publica no corrale anuo
He spoiao;a e discutida a materia, ap- financeiro.
prova-se o artigo primeiro e nao passa a e-
fim do art;.--.na forma da lei de 9 de 1 traces do
Setembro do 186. Teixaira de Goit
v.
Presidencia do Snr. Mrquez de Rae-
2 pendy.
Feita a chamada, eachando-se presente
,numero legal dos Snrs. Senadores, o Sr.
Presidente abre a sesso, e lida a acta da
anterior be approvada*
O Snr. primeiro secretario da* conta do
expediente.
^^Cv. Ordem do dia. tWpJkH
Approva-se'em primeira discussao para
passar a sepundj, a rci^!uso spprou atenea de 3ooU rs. concedida 00 bri>
'gadeiro Joio Egidio Calmon.
Entra em primeira discussao a sguinte
resol n eSo.
A assemblea gejral legislativa resol ve.
Artigo nico. Fica approvada a pensao
animal de lium conio e duzentos mil reis,
conlerida- por decreto de ao de feverelro
de 18^7 ao commandaote superior da
guarda nacional da provincia de S l'edro
do Rio. Grande do Sol, Joio da Silva Ta-
vares, em rcaauneracoot relevantes ser-
vicos por ee prestados a'cau*a da legali-
dade n dita provincia.
Paco da cmara dos-diputados, em ?o
de agoslo de i838. Candido Jos de A-
raujo Vianna, presidente, I) Jos de As-
sis Mascarenhas, primeiro Secretario, Joa-
quim Nunes Alachado segundo secreta-
rio.
He npprovacf para pa 1 a segunda,
na qual entrando, vem a mesa a seguinte
emenda, e rom ella he approvada a teso-
luc para passar a terceira.
Restauro a clausula de sobrevivencia,
que foi rtgeitada na cmara dos Snrs. de-
putadot : supprima se a palavranico
no artigo, que passara' a ser primeiro,-
e em artigo 2. adilivo diga-se Esla
pen.-ao annual, pela morte do agraciado,
passara' a sua mulbar e rllhos repartida-
mente. Visconde de S. Leopoldo.
Sio approvadaa fiti primeira e segun-
da discussao, p.ira passar a terceira a re-
solucao que auiorsa a irmandade de Nos-
a Seitboia da Gloria da igreja matriz da
k'illa de Valenca, para continuar a possuir
osbens deraiz que constituem* oseu pa-
trimonio ; eem terceira para subir asan-
ccao imperial, a penso de 800U r. con-
cedida ao Doulor Amonio Carlos Ribeir
de Andrada Machado e Siiva a titulo de
indemnisaco.
Continua a segunda disusslo addiada
pela lioia na ultima sesso, do artigo 1. da
resoluco n. 3o, que manda indemnisar
a Ignacio Rigaud cutro, saim como l-
ser uto suprimento extraordinario de 60
contos de reis, ao cofre provincial de San-
ia Catharh.
m- nda.
-,Segue-sea discussao do artigo segundo,
fica addiada pela hora.
O Sr. Presidente d para ordem do dia
a contjnuacoda ma teigt addiada, e asma
is dadas.
Levhnioa-se asessa as duas horas da
tarde
! tiat
CMARA DOS DEPTADOS.
Sessa em 4 de Setembro.
Presidencia do Snr. Arauio Vianna-
I
Loga que se rene numero legal de de-
Ait. 1. Estes veneimentoatfctero consi-
que oble-
IV*' nos m-ses, Abril Miio Junho e
Jullio d>ixaro prestacoens as suas fami-
lias nesta C-pita 15 afim K'cos desse o conveniente destino.
Dito A o Inspector do Arsenal de Ma-
rinha disendo-lhe que ca vista das ra-
zens que expender em seu officio de hon-
tem licavu dadis as ordens para que o
embarque dos l5o recrutas se vericasse no
ntoAte
derados como gratificacef, TO
nhao a definI#m approvcio da
blea gerl legis'alira.
putSrrr' l'ontes Visgueir. Se nfo pas-
sar asuppressio do artigo 18, faca-se devia ter a essa hora as arvarengas proro-
extensiv- a sua disposica a todos os re-j ptas p>m transportar ditos recrutas a bor-
(colhime*tos, e conventos de religiosas do do da Charra 16 de Marco.
Trap'xe do m-'smo Arsenal amanbaa pelas
-!; horns da nianha e que portanto S S.
Imperio
Oi&mt. Colho. Soprima-se o artigo
at, quo Hutorisa a reforma das secreta-
rias de. estado.
Do Sur. Pacheco. Supprima-se o ac-
Ti- Z
Dito A'< Cummandante da Charra
ib de Marco enviando Ihe os soldados
invlidos Joo Ferreira da .Silva e Joa-
quim Juse d. S iit 1 \nna para os trana-
poilar as suas iespfTtivas Provincias, com
os officios que Ihe entregara.
I)ito_ Ao" Tenante Coronel Coaiman-
_ o ~..........^ ^- "iimi^iifi, juc aci .luid-, m< iisanuo a recepcao uos seos
rta a sesso, lida eappro- despachada para consumo, quer para bal- i>s datados do i. de \Jaio ,1. e '
nc* fn'enor. earao, e reexporto "para a Costa d'fjulho.e a. d'Agoslo ludo do con
O nhur pr.me.ro sejrelano da'coota frica. .. J.nno ; do. .pas d, esm Baihll
X
do expediente.
Ordein do din.
- ^ Primeira .parta
Continua a discussao addiada sohre o
artigo 4'. do projecto, que interpreta al-
guna artigos do acto add cional.
.Sao apoiadas as seguinies emendas.
Substituitivo ao artigo 4.
Adisposico do ^, artigo 11 domes-
mo acto addicional se nao entende com
os magistrados que o 5 stimo do artigo 10
considera gerars.
(Qualquer que teja o artigo que se ap
provo addile.se no fro).
Sao considerados magistrados tanto os
juises leigos, como os juises letrados. -
Coelhp.
j Sub emenda. A passar a emenda do
Snr Jos Clemente, acrescente-se 110 (im
--E tambero nao coi prebende os mero-
bros das relacoes. e tribunaes competentes
~ Kandeira de Mello.
Tomo parte na discus lo os Snrs. An-
drada Machado Clemente Perreira, e
Nones Machado, e a discussao torna a fi-
car addiada.
Segunda parte.
Contina a 3. discussao do ore ment ,
Da Snr Nanos Alachado. Ao 3. do
artigo 19, depoi* da palavra plvora ^ date do i." Ratalho E.\[ediconaro a
accrosceiite se .. estrangeira que seja^'ar, acensando a recepeo dos seosoffi-
3o de
correte
ppas di mesmo Uatilho nos
mesps Abril i\Iaio, Junho, Julho. o
Agosto e d relacOe* das pracas que
oVixaro nrsfa Cidade preslaco-s as suas fa-
milias e disendo-lhe que acommnica-
cao de permanecer a Tropa- sob-sea Com-
mando ubordinada e na mis perfeita arr
mnnia assaz o lisongeira sendo par
esperar, que isla mesnia subordinado e
armona qu- tairto destinguia o soldado
Pernamliiieano se tornasse mais intenca
pelo exemplo de seo Cummandante e dot
oHieiaes que a dr-rigia.
Portara Ao Commandante interino
do 4 Carpo d'Artilheiia mandando ex-
cluir do mesmo passir guias, e remetter
rom pissigem para o Deposito Sios soldados
Hilario Jos dos Santos, Malinas Gomes
da Silva Mieiel, Minoei Joaq^iim Pereira,
Antonio Mauricio Gimes Luiz "de Fran-
ca Joaquim Jos dfi Sjnta Anua e Flo
ir
So ainda apoiadas nesta sesso nutras
emendas, e tendo discorrido sobre a ma-
tea ia varios Snrs. deputados, fica a dis-
cussao addiada,
O Snr. Presidente d para ordem do
dia a enntinuacad da mesma materia.
Levanta a sesso depois das duas horas
da Urde.
PERNAMBUCO.
COMUANDO DaS armas.
Expediente do dja x de Novembro de
j838.
Oflicio Ao Exm. PrezdenJp.da Pro-
viuci.i da Parahiba do Norte disendo-lhe
que na Charra.16 de Marco seguia la-
o cilicio que ao mesmo soldado acompa-
1.
Dito Ao Ex. Presidente da Pro-
vimia do Rio Giande do Norte disendo-
ibe que na Charra ii d Mateo seguia
comas emendas apoiadas da couimisso ,' a ser Ihe apresentado asoldado invalido
e as seguintes: vif.-!o d Pu Jo;u ,.m J..ir da 5*nli
Do Snr. Gomes Ribero. Supprima se Auna cuj guia olhcio qm daquella
o artigo aa das disposico-s ge, Provincia o ... ompa..h.,,a indoso echara.
DoSor. Francisco do Reg. Com aj Dito Ao Ir..p.elor da Tliesouraiia ,
ntinuaco das fibras da academia mili- commicando-llie que tendo de embarcar
para o !'ir 1 5o reculas, e devendo el-
les hiiem pagos de seos sidos al,o fim do
corrente mea, S. S. tivesse a lundade de
ordenar o pagamento do iaea sidos em
vista de urna cautilla quo Ihe seria ap'e-
presentar-se-lhe o Mildado invalido vindo 1 encio de Mello Muniz que de.vilo hir
do Part Juo Ferreira da Silva, Jeoja soccorridos de sold at o fim do p. p.
gtna se Ihe remelta.ronjunctamente com mez e de Etapa at hontem.
tar, e arsenal de gurra da corle
aj'.oooljooo.
Do Snr. Carneiro de Campos. Ao
t). do artigo a. addite-se e dando-se in
teira execusso a resoluco de ir> de Se-
tembio de iii3a, que marcou. os vencimen-
los dos bibliotecarios das academias jur-
dicas. .
Do Snr. Moura Magalhes. A assem-
blea geral legislativa resol ve.
Artigo 1. O Governo fica autorisado pa-
ra regular como entender convenientes
Dta Ao Major Commandante do
Deposito, authorisando-o a receber ai
Pracas menconadas na antecedente Porta-
ra .
Dita Ao Capito Cbmrn. interino do
4. Cojpo d'Aptilh. mandando excluir.
os soldados iddidot, e invlidos Joo Fer*-
reir daSilva e Joaquim Jos de Santa.
Anna e remettel-os para bordo da Char-
ra 16 de Marco as 7 horas da manhaad
dia 3 devendo passar Ibes guias e abo*
nar-Ihe sidos al o im do mez p. p. Etaii
at hontem.
Dita Ao Com mandan!- do Ccr-c d"*
Engajad s mandando eteluir do mesmo ,
passar guias e remetter com passag-m pa-
zentada pelo Major Commanda nte do De-, ra o Deposito aos soldados, Gudherme
potito e que tinha de ser resg^tada no Antonio Joso Bsptwja do N'ascimento,
Pret de 10, e peias respectivas relacoens | Joaquim Francisco DaptsU de Mellos-
de mostra. I xal.
Dito Ao mesmo remetiendo Ihe em j Dita Ao Major Commandante doDt-
prqprio originaes as relacoens das pracas, psito; authorisando-o a receber as,pr-
que estando em terreo na Provincia dtcat mencionadas na anteceden te Portara.


DIARIO DE P ERNA M BUG O)
iMMJumummmaammsmssr-x
J_UIIHIBII IIIIIIIMIBIIII I I III lllllllll
THEZORARIA DA PROVINCIA.
Expediente do da 6 de Novembro de
i838.
Officio Ao Inspector do Arsenal de
Marinha pedindo o seu parecer acerca do
requerimento de Antonio Francisco dos
Santos Braga.
Portara Ao Tbesoureiro da Fasen-
da para pagara Jos Ramos de Oliveira a
quantia de 3 aoo res importancia de
urna Letra, que endossou a favor da The-
zcuraria do Mar ubi o a quena foi remet
tida por conta dos suprimentos a Provin-
cia do Para.
Dita Ao dito mandando pagar ao
Dezembargador Jos Lihinio de Souza a
quantia do 807,000 reis importancia de
nutra Lelra que endossou a favor da
mesma Thesouraria do Maranbio, a quem
foi remettida tambem por conta do supri-
mento a dita Provincia do Para.
"^"D^VRSAS REPARTICOENS.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
EDITA L*
O Inspector desta Alfandega faz publi-
co a quem convier que as mercadorias
abaiso transcriptas nos termos do art. 27a
do Regulamenlp devem ser despacbadas
dentro do praso de 3o dias contados desta
dacta sob pena de seren arrematadas era
hasta publica por conta de quem perlence-
rem sem que fique aos Joos o direito de
recia rem a tal respeito.
Alfandega 6 de Novembro de 1838.
O Inspector interino.
Jacome Geraldo Maria Lumachi de Mello.
Armasem N 4 8 Barricas, 1 barril,
l3 mollios de canudos 1 caixo.
Dito N." 6. a Barris 8 caixas.
Dito N.8. C Barricas era mau estado,
3 barris dito, l3 caixaa 1 barril.
0 Pataxo Hamburguez Fortuna rindo
de Hamburgo entrado em 5 do corrente
Capito P. Pe tersen consignado a N. O.
Bieber & Comp.
Manifeslou o seguinte.
5o CaixBscom fasendas, 16 fardos coro
ditas, a4 caixas com ferragem i5o cai-
xas cora queijos 1 ditas com oleados .
3 ditas com rap 1 barrica com mude-
zas 7 caixas com agulhas i dita com
fitas de seda 6 ditas com cartas dejogar ,
2 ditas com miudesas \ fardos com pa-
pe lio a ditos om papel, 8 caixas com
macas e pertences para chapeos 5 fardos
cora pelucia e ditos ditcs, 1 embrulho com
fitas ditos ditos, 1 dito com papel pintado,
jo pipas com vinagre, lao barricas com
ginebra 153 barris com alcatro i25o
garrafes vasios 5 birricas com carne ,
a caixa com couros de lustro 1 dita com
presuntos l dita com pennas de escrever,
1 dita com livros, papel e obreias.
Fora (!.< Manifest.
1 Caixa com licre a ditas com charu-
tos 1 dita com livros imprecos, 1 ces-
to com miudesas 1 caixas com conservas,
1 fardinho(ignora-se) 1 caixa com sala-
me, 5 ditas com vinho engarrafado 1
dita com licor 1 dita com tinta deescre-
ver >. gaiolas com 12 canarios 1 caixi-
nba com amostras.
A Barca Francesa Camelia vinda do
Havre entrada em 5 do corrente Capito
Guillebert, consignada a Lenoir Bessu-
chet & Puget.
Manifestou oseguinle.
316 Volumes com fasendas 5 barris
ccm vinho 108 cestos com vinho, 3
caixas com dito 1787 cestos coa batatas,
96 caixas com queijos, 331 barris com
snanteiga 200 meios ditos com dita 6
caixas com licores 26 ditas com chumbo
1 dita com doce 1 barril com biscoilo,
4 barricas com farello 5io ditas com fa-
rinba \f\ volumen com aseite 1 Danil
com agoardente 1 dito com vinagre, 25
volumes com conservas, 20 ditos com dro-
gas 3 barris com tintas.
Fora do Manifest.
a Caixas com fasendas, 1 dita com
fosforo l barrica com macaens ag
gos com conservas, lagigos com scbollas
2 caixas com conservas 170 gigos com
batatas 1 caixa com queijo.
MEZA DO CONSULADO.
_A Pauta be a mesma do num. a34-
CORREIO.
O Paquete Inglez Lapeviu recebe as
malas para a Baha e Rio de Janeiro, boje
8 as 4 horas da tarde.
O Brigue Bom Jess receba a mala
para o Rio de Janeiro boje 8 as 5 horas
da tarde,
OBRAS PUBLICAS.
Nos dias ra, i3 e i5 do corrente
mez de Novembro se proceder a ar-
rematado do 4o lanco da estrada de Pao
do Alho desde a valla aue separa as trras
dos Engenhos Brome Poeta at a estrada
denominada do Barbalho avahada em
Rs. ]8 335,f72i. Os Licitantes sao con-
vidados a comparecer competentemente
habilitados de Fiadores idneos em os re-
feridos dias ao meiodiaa dar osseus lances
naRepaitico das Obras Publicas, aonde
icharo patentes era qualquer dia til as
horas do expediente as respectivas Descri
pcoens Ornamentos e Condicoen para
examinarem.
Inspecco das Obras Publicas 3 de No-
vembro de i838.
-. Moraes Ancora,
PRFEiTURA.
Parte do dia 6 de Novembro de i838.
Illm.eExm. Sr. Forio presos hon-
tem a minha ordem e tivero deslino:
Antonio, preto, escravo de Antonio Luiz
de Souza pelo Sub Prcfeito da Freguesia
de Santo Antonio a requisico de seu
Snr. ; Manoel tambem preto, escravo
de J0S0 Raposo', pela 1.* patrulha ds 5
Pontas por supol-o fgido ; J. II Fcitz
brancu ,
"ri. 1 ,. *
iMiuiir
fUPZ pelo Siili-Prefei-
to da Freguesia do Recife, a requisico
do respectivo Cnsul; Manoel Francisco,
Antonio l'ereira, e Jos da Silva Mon-
dones, tambe brancos pela 1.' patru-
lha de Fora de Portas por contravenco
das Posturas da Cmara Municipal e
Joie Querino preto pelo Sub-Prefeito
da Freguesia da S por suspeito no
nubo de urna negrinha escrava de Ba-
zilio Perreira da Silva.
E* o que consta das partes hoje recebi-
das n'esta Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife 6. de Novembro de
1838. Illm. e F.xm. Snr. Francisco do
Reg Barros Presidente da Provincia.
Francisco A nonio de S Barreto, Prefei-
to da Comarca.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Temo vista es Ns. do Despertador de
6 13 de Oulubro ; consequentemenle de
ouirosjornaes do Rio, o Sete de Abril ,
o Chronista &c. Dcpois da nauguraco
do Regente do Imperio no dia 7 de Outu-
bro, o numero j bem reduzido dos Sis.
Deputados deixando de comparecer m t i -
vou ecom grandissimoes ndalo, a fal-
ta de sesses na Cmara electiva nos dias
9- 10 -e 11 alem de outros anteriores
era que j nfo tinha havido casa por falta
de numero legal de Deputados E o que
mais he lemos as discussoes do Senado
no dia 10 sobre a lei do Ore ment,
preverse a impossibilidade de baver mais
sesso !!! Attendile el videte! Ex-
clama o Chronista e estas duas palavras
rom eff-itoahrangem profundo contmen-
tario Nao seremos nos que procuraremos
cordar a alinelo da Nato Brasileira ,
nao seremos, os que vamos abalar o re-
pouso o santo ocio o amor de familia
do* escolhidos do povo. O facto be por
si mesmo insinuante, e s huma coisa
rogamos, beque, nem a opposicio nem
o minisierialismo attribu. luins aos ou-
tros esse escndalo : he mais decente re
>gnarcni se, ou ser indifferente censu-
ra*
O qufl segu sao extractos do Chronista
N. %2.
O paco imperial.
A Aurora em seu numero 61 contera
hum artigo com esta epigraphe e bstan-
lo interessante nos pareceu esse artigo. O
monarcha brasileiro e suas augustas irmias
sao hojeo ohjecto da veneracio e respeito
dos Brasleiros que se mostra cheioj de
interesse, que querem saber tudo quanto
Ihes diz respeito directa ou indirectamen-
te. Sentimos porem que o eonlempora-------
neo da Aurora, querendo dar rasos va com as forc.s que s.t.ao Monta-V.de, ,
desintelligencia q;ue\ elle dz, existe entre onde nem carne fresca bam; eludo au-
0 governo e o tutor, fosse lio vago e mys- unc.ava aconteciraentos decisivos.
terioso mu exposic.o d'essas razes ; e isso
muilo mais sensivel se toroa quandoo
contemporneo aecusa o governo de nao
respetar como deveo imperador esua au-
gusta familia. O povo quer saber tudo ,
nos tambem o queremos ; e si os nossas
rogos va lera alguma coma para com ore
dactor da Aurora nos Ihe pedimos qae d
todo o possivel desenvolvimenso ao seu ar-
tigo : diga-nos quem he esse ministro que
se conslituiu procurador de huma preten-
di injusta vergoohosa e Ilegal contra os
bem do imperador, e qu.d be essa pre
tenco ; qual foi esse governante que faltou
aoacatamentd devido s augustas prince-
zas 5 emfm diga-nos o contemporneo
quanto sabe : o paiz interessa n'isstf e nao
leve a Aurora iurtir-se a esse trabalho.
He bom conhecer as pessoas com quem vi-
vemos.
O ministerio do imperio,
Espera-se com impaciencia a nomeaco
do ministro do imperio. Dizem que o
snr. Vasconcellos deixar a pasta dajuslici
para tomar a do impeiio que exorce in-
terinamente e que aquella ser confiada
ao snr. Araujo Vianna. Alguns duvida
que o snr. presidente da cmara dos depu-
tados queira acceitar o ministerio, porque
hade parecer huma com pensar o ao logar
de senador que foi dado ao snr. Monteiro
de Birros. __ Dens nos di: quanto antes
hum ministerio completo.
O seuado approvou em terceira discos-
so o crdito pedido pelo governo, cora as
emendas da cmara temporaria. O snr.
Cavalcanti votou a favor.
Te ve igual sortea proposta do gover-
no acerca da suspyso de garantas na pro-
vincia do Rio Grande do Sul.
_1 Passou no senado o reqnerimento do
snr. Vasconcellos, pr(\nondo a suppresio
da emenda que d 4o contos de reis para
repnros do pavilho do palacio de S. Chris-
tova.
Os presos do patacho de guerra Pata-
ronia sahido d'este porto para os do Nor-
na ponta das Garoupis. No momento em
que isto soube o presidente de Santa Ca
(harina expediu era seu seguimento huma
forra de ibo homens decavaaiia e infan-
lana e fez guarnecer os passos do estrei-
to. Consta pelas ultimas noticias dali que
a estavam presos 6 dos cabecas da subte
vacio, e confia-se que todos ou a maior
parte do outros seriara presos. O Pa-
tagonia foi conduzido para o porto da
cidade.
Julgamos bastante interessante ose-
guinle artigo do Sete de Abril, que ofte-
recemos a consideracfo publica. Oxal
que seu conteudo fosse a poltica do Go-
verno antes do que a opinio do escritor !
Mas como, como se conseguir preponde-
rar no meio da America, quando mal se
pode dirigir a propria casa quando den-
tro dVlla temos huma opposicio suffocado-
ra O que se pode fazer be o que fez o
Sete de Abril abrir os ol,o Naco e
esperar pelo lempo de termos juizo,
monte vinno.
Temos vista algumas cartas do Estado
Oriental de moderna data e por ellas son
liemos alguma coisa dos negoc os d'aqutdla
Hepuhlica. A causa de Fructo continua va
to a Escuna Oriental Loba fugio, foi lar-
gar o armamento em Maldonado e d'a
parti para a Colonia., onde se foi reunir
ao Paquete Eufrasia : o estes dois barcos
com alguns lanches sio destanlos a in-
terceptar as communicacoes cora Buenos-
Avres; oquedeve causar grande damno
a ciusa de Oribe. Espcrava-se tambem
bloqueiode Buenos-Ayres se destina va" ao
Uruguay a destruir algumas pequeas em-
barcarse* argentinas que ali se ach va e
multo alent davaaOribe. Fruclo fica-
A julgar pelo* antecedentes, e pelo esta-
do em que se nos descrevem os negocios ,
brevemente Fructo se achara senhor da
Capital da Cisplatina, e por consequencia
de todo o Estado do mesmo nome. Nao
aventuraremos nosso juizo sobre as conse-
quencias de nosso triunfo para Monte-Vi-
deo : a conducta geral de Fructo mas so-
bre tudo n'esta lula em que a clemencia
e desejo de poupar sangue tena presidido a
todos os seus pasaos, nos parece de favo-
ravel agoiro. Hum Presidente que faz oc-
cupar as galeras da Assembla. por solda-
dos a (ira de evitar a livre declaracio do
voto dos Representantes do Povo, usa
lyrannoque ameaca invadir todas as ga-
rantid sociaes : a Tribuna o ultimo asi-
1j da Liberdade. Para o Brasil porem a
victoiia do contendor de Oribe nos parece
de grande transcendencia. A Fruclo nao
poder ter esquecido a liga que tem existi-
do entre seu antagonista e os rebeldes do
Rio Grande; provas j elle tem dado de
que essa amizide e reacea nao tem sido
do seu agrado.
E de mais : Rosas tem prestado decidi-
do apoio a Oribe e Fructo se ver na ne-
cessidade de cultivar a amizade do Brasil,
quando nao p -ra o oppor ao Estado Argen-
gentino, ao menos para ter onde possa
munr-se dos recursos, de que carecer.
Se o interesse em geral o movel das ac-
coes dos homens sobreludo o em Poli-
tica ; e oinieresse de Fructo o chama a-
mi*ade do Imperio.
N este lugar nao podemos dcixar de la-
mentar que o Brasil nao tenha lomado
n'essa lula a posico que exigia a sua Dig-
nidade Nacional., que de alguna modo nao
tenha intervindo no arranjo dos negocios
Cisplatinos, muilo mais notando-se que
Rosas o tem feito. Sabemos que o Gover-
no nao poderia dar om passo n'esse senti-
do ; par.ce-no'i que se o fizesse sua con-
duela seria em garal reprovada : nossos in-
teresses ainda nao sio coohecidos mesmo
por muitos d'aquelies que se dz.em illus-
rados. A posico do Brasil o convidava a
te em i4 de agosto prximo passado se estabelecer-se como arbitro entre os dois
sublevaram logo depois da sua sabida da contendores ; pelo menos a nao consentir
Babia, o, apoderando-sedo navio e pren- que Rosas auxiliasse um em detrimento
dendoo commandante, o i. lente do oulro. Qualquer que seja o resultado
Joo Alves Carqueja, procurararo o rumo da Iota os Cisplatinos se coslumarioa
de Santa Calbarina onde desembarcaran! ver os Argentinos influir em seus negocios,
______. .1__r*.......... v ,..m..i^. cv, ~ ii_t ... nnriinin onmn seus nrotecto-
_ a olhtl os portanto como seus proteclo-
n*s. Rosas apezar de lular hoje com os
Franceses, nao tem lido duyda alguraa
em apresentar a'gumas forcas junio a Ori-
be : deixeroos de parte a qutato se o tra-
tado de paz de 1828 Ihe nao inhibe seme-
Ihante passo .- certo que seus inlereses
Ih'o diclaia e que urna Ilustrada Poltica
Ihe faz sacrificar alguns militares de pesos
aos interesses do seu P*iz. Se nosso Go-
verno oosasse tanto oh! eis-a o anligo
rgimen e a banca-rota e todos os flagel-
los da guerra eslrarrgeia e mil <>ut''as
cosis eloqnenteraente escritas nos peridi-
cos da Opposicio e pomposamenle enun-
ciadas pot seus Oradores.
N*ainda foramos roais adiante : lea-
moa tambem tomado alguma parte as des-
avencas entre os Francezes e Argentinos:
nossa opinio seria que um liro se nao
ouvisse no Continente Americano do Sul
sem permisso do Governo do Brasil. e"
dimos a nossos collegas que diga alguma
coisa a este respeito; que Ilustren a a
cao e Ihe faca nebncer os seus inJ"J"
ses rea es : cuidamos que alguns d elle*
pensaro como n*: o sacrificio de alguns
milhOes seria muilo pequeo ni relaco a
vanlagens que d'a tiraramos'
Temos lambem a satisfacio de pubu-
que o nosso Kncairegado de Negocios <
I nepublica. causa I a ganbar terreno. Segundo arjui j foi di- I Cisplatina o Dr. Pedro Rodrigues Fernn


"V*
Ms;-:
DIARO DE PERNAMBCO
des Chaves dno um magnifico baile por oc-
casio do Anniversario deuossa Indepen*
dencia. Bistante estimiremos que este
servico seja apreeiado conso deve ser. O
Dr. Chaves .nostra que nao aceilou o em-
prego, que occipa para se locupletar
cusa d'lle, mas para o desempenlnr con-
forme deve e exige a D.guidade da Naco,
que representa.
ESTADO ORIENTAL.
O Gaera! em chefe do Exercito Cons-
titucin ti o Povo Oriental.
Orientaes A luta di Libardade contra
a Tyrannia do ('ovo contra seas oppres
sores eslava decretad que deveria lr
seu desenlace nos cimpos da batalha. lnu-
teis foram nvus esforcos para economisar
o sangue de m*us Patricios e abreviar o
termo dis desgracis publicas. Minhas pa -
lavras neus votos de paz foram rechaci-
dos com sanha e ferocidide inaudita e se
a Repblica devia tr leis dignidad> e
independencia positiva : se seus lilhos ha-
viam de alcancar o gozo dos direitos da
L) M'dide dls garantas que Ihe perteu-
cem era preciso guerrear e vencer.
Guerrcram. O podr do tyrano en-
controu ura sepulchro sanguinolento e ter-
rivel nos campos de Santa Anna. Com
e cito Conili.'ucional; por.'m sui raisso era
a de salvar a Patria nio de vingi-a das
feridas qua Ihe linhim aberto calumnia,
a perfidia, a ambicio e o alucinamento ;
esquecando tudo no altar di bem uublico,
admitti com praer o annuncio de huma
commisso pacificadora enviada por a-
quelles mesmos que preferirn outr'ora
prolongar os diay de luto nacional e ba-
nhar-se antes n'uin Rio de sanjue, do
que escutar a voz de seus Patricios.
Porem acredital-o-heis, Orientaes! O
tyranuo sem meios para contrariar avon-
tade do Povo que o rechaca se submetia
em apparencia a vontade da Naco, quando
na reulidade agucava as unhas parricidas
e se preparava para entregar ao estrangei-
ro a Honra e Nome e a Independencia
da Repblica. /
Cartas interceptadas por minhas forcas ,
dados e revelaces que cada dia tem adque-
rido mais poblicidade ordens secretas ,
poiem positivas do mesrao Oribe para que
seus satlites emtretivessem os membros
da Commisso me convencern! de que el-
le so queira suster o raio que o ameacava
e malograr os deiejos e as esperancas dos
cidadios bem intencionados em quanto"
Commisso, os lacos que nos urdi a roa
f do Governose reuma em meu Quart. 1
General, urna horda de mercenaiios e
bandidos estrangeiros profanavh ja o s-
lo sagrado da Patria.
Talvez nao devesse atlender ao> mem-
bros da Commisso a traico eslava pa
tente, a perfidia comprovada, porm Ibes
fiz a iustica de nao crel-os iniciados nos
mist'ei io do tyranno e nao d-.ixar nada a
fazer em abono da paz; dispunha-me a
ouvjl-o, quando seu Governo ordenou
que so retirassem, se previamente nao
ajustassera commigo urna suspenso de hos-
tilidades.
Orientaes! Meditai um momento e
comprehendereis o objecto d'esta nova
suspejiso. Oribe netessitava tempo e
desafago par QUR estrangeiro se fizesse
forte se forte pode ser alguma vez pa-
ra enlo rasgar o veo da hypocrisia com
que se cobre e declarar que a Repblica
eslava vendida e que nio tinha existencia
propria nao poodendo defenderse. Im
possivel era secundar vistas to conhecidas
e respond Commisso que eslava dispos-
to a ajiastur orna suspenso de hostilidades,
e entrar em todos os arranjos que podes-
sem ser necessarios para que nao liouves-
se urna so victima pira que nao se con-
tassem mais das de calamidade publica ,
ge Oribe fizesse retirar do Paizessa forca
estranha e dnlirar qua urna mo eslran-
peira nao seria chamada pira oppiiroir o
coraco da Patria, ed-spedacar sua calhe-
goria na Escala das INacSes. Este era o
meu dever ; era i>lo o que me aconse-
lhava a segtiranca e o decoro da Repbli-
ca. Se a Commisso saio do ruta acampa-
mento sem que livesseis escutado o hym-
jio da conciliario c da paz se ainda nao
podis entregar-vos aos voisos laboriosos
trabalhns ao cuidado de vossas familias ,
j sabis a quem deveis pedir coritas por
nao ter cessado o estampido das armas e
as penurias da guerra. Tenho-vos ins-
truido fielmente.
Orientaes Posso assegurar-vos qua a
Repblica nao ser impunemente nffdre-
cida pelo estrangeiro ; desde que elle pi
sar o seu territorio a queslu domestica se-
r concluida definitivamente ; todos os O-
tintaesv q:;e tiverem amor ;'i Patria, quae
quer que sejam seus desgracados ressent-
timeutos quaesquer que sejam suts
sympathias e compromissos, correro
vingal-a do ultraje que se Ihe fiser. 0>
reos d'essa infame traicio nao terio muitos
cmplices e o que o nio for sabara to-
mar urna'lanca paracastigal os/
Orientaes O Pavilhio Nacional trem i-
U sobre as armas victoriosos de 4 ooo va-
lentes e eiles bastam pira escarmentar a au-
dacia estrangeira ainda assim o decoro
do Povo Oriental exige que elle se apr-
sente eiu massa para mistrar ao Mund) ,
que sao fiis recordarn de sua gloria e
que os traidores nao podem con! ir rom a
indiffdrenca de um s dos filhos di Rep-
blica.
Orientaes Esperemos ainda a pz,pi-
rem esperemol-a reunidose gcom a- armis
na mo. Confiamos" nos esforcos dos luna
los que nioqueretn o vilipendio di Patria
e este jamos promptos a salvar seu nome,
sua existencia seu provir. Quarlel Ge-
neral em Cangueai de Agosto de i838.
Fluctuoso Rivera,
LOTERA DA M. DA BOAVISTA.
A' vista da extraeco que tem tido os
bilhetes desta Lotera restando apenas
hum pequeo numero dos mesmos ven-
da espera o Thesoureiro que o andamen-
to das rodas lenha lugar por to lo o rae*
correte; e para ese fim convida pelo
presente as pos so as que houverem de com-
prar bilheles a coucorrerem quanlo antes
compra desse resto, que existe, para se
poder brevemente marcar o dia do referido
andamento das rodas.
THEATRO.
Hoje se representa a muito aplaudiua
Peca Mahomet 4" O Dancarino alem
de divertidas sones jogos, e equilibrios
visto* e outros novos ; desempenhai o
d> artificio do fogo. Cantar-se-ha o
mais lindo Duelo que tem apirecido ueste
Therftro, intitulado -- O Zibumba re-
matando com a muito aplaudida Danca do
rame.
AVISOS DIVERSOS.
Francisco Bezerra de Vasconcellos ,
Agente da arrecadaco das Rendas da
Provincia das Alagoas, faz se ente i
quem convier, que a sua residencia he no
Uairro do Recife rui do Torras, Io an-
dar cima do botequim do Sr. Antonio
Lopes.
__ Prerisa-se fallar a s Srs. Manopl
Ferreira Dmiz, natural da liba de S. Mi-
guel, Manoel Ignacio Garria natural do
IJispa.lo de Angra, filho do Sr. Antonio
Garca quera por este Diario annunciar
as suas moradas para se Ibes fallar a nego-
cio.
_ Quem precisar de huma parda de
idade, ba cozinheira e engomadeira ,
(pira cu jos servicos smentese presta J para
ama de caza de honaem solleiro, annuucif
para se procorar.
_ Roga o abaixo assignado ao Sr. do
Engenho Serrara da freguezia do Jaboa-
lio queanounriou por este Diario de 9<)
do mez pp. estada em seu Engenho d-
hum escravo que nao sabe dizer quem be
seusenhor que se o mesmo tem os sig-
nae-> que abaixo descrevo pertence ao abai-
xo assi"n do morador na r'ia da Cadeia do
baiirodo Recife com loja de fazendaa N.
>-. a quem pode dirigir-se que satisfai
toda equalqu^r desj>*za que s fi/er rom
a conduelo da dito err.vo : r- Paulo,
naco Angola ainda bucal, e por isso
quase nada falla do pe Iwguez ; alto gor-
dura regular pouca barba beicos muito
grossos trasend sempre aboca aberta ;
representa ter para mais de quarenta au-
nos, fgido a i5 de Janeiro do correte
anno.
_ Pede-se encarecidamente a quem ti-
rou por engao huma carta do Correio ,
vinda do Maranho para Jos Valent m da
Silva, que. sen io nao a qmra entregar
na casa de sua residencia a lance no Cor-
reio para ser procurada.
Para evitar duvidan a respeito da ve-
racidade do A vis no Diario N. a3g o
abiixo assiguado o a Ti m > por ter sido bum
dos Ju zes que aasttiraS ao julgamento de
que trata o mencionado Aviso.
Francisco Alves Cavalcmti Cimboim.
_ Roga-se ao Sr. J. J. P. a bondade
de hir alinda pagar a quintia de vinte
e dous mil tresenlos e sessenta res no espa
co de tres das e nao o fazmdo ten de
ver o seu nome por extenso nesta ful ha e
se proceder contra o mesmo Sr, judicial-
mente.
_ Precisa se alugar i queraos possan-
tes em eaiado de fazer huma viagem distan-
te desta Praca to leguas ; quem os tiver
dirija se ra doCoelho caza aonde mora
o Sr Miguel Carneiro e na mos na pre-
cisa-se tambem de hum homem capaz que
queira acompanhar um Sr. ao Certa pres-
tando flanea a sua conducta e prefere-se
a homem casado.
_ Piecisa-se de hum Clrigo, para
dizer as Missas de Natal fora desta Praca
distante i4 legoas : ra de S. Rita Nova
D. ao.
_ Precisarse de duzevtos e sincoenta
mil res a juros dando-se boa firma : an-
nuneie para ser procurado.
_. A pessoa que annmiciou no Diario
de segunda feira 5 do coi rente precisar de
bum ca xeiro de idade de iG a ao annos
para tomar conta de huma venda por ba-
taneo annuncie asna morada ou dirija se
a ra de Moras D. (35 que se Ihe dir a
pessoa que est as circunstancias.
_ Hua mulher, que sabe engomar,
lavar de sabio e cosinhar o diario de hu-
ma caza olferece se para ser ama de al-
gum homem solleiro ou mesmo casado :
dirija-Be a lioavista no beco de Joio Fran-
cisco D. to.
(t^ Precisa-se de Go'ooo rs. a a e meio
por rento sobre penbores de ouro e prata ,
por dous mr/es ; na Praca da Independen-
cia D. id se dir quem os quer.
Roga se a pessoa que tem duas le-
tras vencidas cojo principal e premio de
6 por cento ao anuo monlava a quantia
de Rs. 5:<)is'i44 ein o ultimo de Junbo
pp., como da conta que se Ihe ofiereceo
t o fim daquelle dito vez haja deimpre
terivelmente por estes { das salisfazer dito
importe eacrescimo que houver ; do cun
trario se publicar seu nome : faz-se-lbe o
favor no caso que nio queira ou po>sa pa-
gar j dita quantia no przo marcado refor-
me ditas letras em huma s (e mande tra-
zer para receber as mitras) pelo pnizo que
Ihe convier nao excedendo de 6 mezes ao
preco corrente da Praca de bum e meio
por cento ao mez.
_ Perdeu-se no dia 3 do corrente hum
cordo de oino grosso, da ra da Concei-
co at do Vgario com o pezo de ii
lia oitavas : rga-e a quem o tiver acba
do e o queira restituir dirija-se a ru< do
Vigano na botica do Peixolo que ah Ihe
diro a quem pertence, de que ser re-
compensado: roga-se tambem a lodos os
Srs Ourives, a qurm Ihe for oflerecido o
dito cordo fiaja de fazer aprehendi
e leval-o a cazi acuna mencionada, de
que se gratificado.
_ Na ruado Rosario larga D. i3, ira-
ca 6-se ouendem-se duas creoulinhas ,
huma com iaa 13annos, eoutra com 14
a i5. ambas com principios de costura e
de todo o servico d huma caza ; e n ais hu-
ma ilita na mesma conformidade a cima ,
de 35 annos, ninfea o diario engoma ,
ensaboa e lodo o mais servico de huma
caza.
_ Os Senhores Assignanles do Jornal--
Panorama que rrrebera os primeaos
umeros podem derigirs ao Eseiinlorin
< e Francisco Neverino Rabello para reoe-
Ijcrern dois mezes.
__ Aluga-se melade de humara a terrea
para pequea familia sendo capaz e po
preco commodo: quem pretender dirija-
se a ra Direita D. (i \ da parte do nai-
cente.
__ A pessoa que annunciou querer
comprar um Telemaco, e Diccionario en
Francez ja uzados : dirija-se a Pracinhado
Livramento D. a i.
__ Pede-se a explicaco, ao author do
annuncio desabbado 3 do corrente no Di-
rrio numero i~) quaes sao os relogios de
fabrica orientadas e as bandejas de se-
quiihos e doces a res pe i to. O Barri-
l;nbo da porta.
-m A pessoa que precisar de ura caixei-
ro para armasem ou ra que tem
pratica e d fiador a sua conducta : ao ar-
masem de ctpim. ao p da serraaia defron-
te do Porto das canoas da ra Nova.
_ Precisa-se hum Feitor para Olaria ,
d boa conducta e deligente j tambem de
um caixeiro para venda perto da Praca a
qual pode vender e vende mais de ao
mil res diarios a retalho com bom orde-
nado e traclamento, ou sociedade nos
lucros livresas drspesas recebando por ba-
taneo fasendo por s mesmo toda escr-
pturaco sem gerenca de outrem dando
a seguranca que exige hum tal contra-
cto que a vista do pretndeme se explicar:
no Poito das canaos da ru Nova casa de
Capim junto a serrara se dir quem per-
teode.
Na venda I) 9 da ra do Rangel ex-
iste a cartas viudas de Maranha, urna pa-
ra o Snr. Major Custodio Luiz de Vascon-
cellos, eoutra para a Snr D. Maria Fran-
cisca.
-- Precisa-se de Feilor que trabilbe
de enxada entenda de orla flores, o
vacas pira hum sitio na Magdalena : na
ra de -Vgoa-veide sobrado I), 10.
Aluga-se pira se passar a Festa ,
urna casa terrea na Passagerc da Magdale-
na junto as margeos do Rio Capibaribe ,
com pequeo sitio : na Praca do Corpo
Santo D. 3.
Urna Senhora de bons costumes pro-
poiihera-se a ensinar meninos de ambos
os sexos a ler ese re ver e contar en
meninas costura chan bordado, lava-
vintose cacundes : na ra Direita D. 3o.
Deieja-se saber o Snr. que nesta Pra -
a he correspondente ou procurador do
Snr. Baltazar Lopes de Queiroz morador
noCeai-grande, annuncie sua residen-
cia para ser procurado e se tratar de um
negocio que diz tendente do dito Senhor
Queiroz-
Aluga-se urna casa na Roa vista at
6,000 a 8,00 res : na ra do Cotovello ou
qualquer das ras sendo que lenha quin-
tal e cosinha ; annuncie
_ Quem annunciou precisar de a con-
los de res sobre hypolecaem urna propri-
edade .- dirija se a ra do Rangel D. 39.
Precisase de um bom Caixeiro para to-
mar conta de huma venda por balanco e
que da mesma lenha bast inte e suficiente
pratica e dir fiador a sua conducta pro-
metiere dar um bam ordenado ou mesmo
um terco na dita venda ; quem se achar
as circunstancias referidas: dirija-se a ra
do A mora* venda de Antonio Jofo Ra-
mos.
Precisa-se allugar hum sobradinho
ou um andar paia pouca familia nobtir-
roda Boa-vista quem tiver annuncie.
Naruad'Agoas verdes lado da Jgrrja
do Terco caza terrea de urna porta e du-
as janelas e que fica defronte do Sobra-
do D. 16 precisa se de urna mulher, que
saiba cosinhar e faser o servico interno
de ama rasa de pouca familia.
-.- Quem quiser alogar um sobrado em
Bebinbe para passar a Festa com muito
bom lanho e planta de capira : a falar
com Manoel Joaquim Carneiro Leal na ra
INova loja de Caldereiro.
___Precisa-se de cem mil reis dando-
se de juros desasseis ml reis por tempo
de qiiatro meses dando-ae boa firma :
a quem convier este negocio annuncie a
moradia.
^. Mr. Kitsel relojoeiro francez no
atteiro da Boa vista acha-se prompto a
concertar qualquer relogio que Ihe seia
C mfiado, pelo mais cmodo pn-eo; euo
obrig< sea restituir o dinheiro que tiver
r. etiiido en pagamento de qualquer con-
cert, que nao for b-m execulado.
Preeiza se de dois hornens forros ou
captivos que saibo Irabalhar em roaeeira;
ua Padaria da ra do Peixoto das 5PooIm.


%
DIARIO D pl'NAlt I* V C O.
Precsase de 3:ooo,ooo premio de
*3 por C'iifoo mez, sobre hyporhpcas ou
' boas firmas ; quem quiser dar annuncie a
'toa morada.
-- Roga-se por muiln" fv&r a pessoa
'qa'e na noiledo dia 4 do correte tirn
'urna gaveta de urna banca na escada de mi-
udczas na roa do Crespo D. 8 de a entre-
gar porqualquer forma que, melhor julgar,
vuto que os papis que nella exista 'de na-
da Ibe pode servir e sim a seu do'no o
qual duvida nenhuma lera em recompensar
a dita entrega.
Quem precisar de mandar cnduz'ir
'material para obras em caasambas, ou
mandar unduzir entutho ludo por pro-
co commodo sendo Yio burro de Snto
Antonio dirlja-se a ra Direita D. 54.
--' Precisa se de alagar u escravo para
vender frucias : 'na ra do Livrament
AYISOS MAKIT1M0S.
P*Afl\A-BAHIA, o Patacho B.asileiro
Simpathia sabe at la do corrente; quem
quiser carregar to hir t passsgem para
oque lem excellent'es commoilo*, dirija-se
ra do Queimado a "tratar com 'Antonio
'Jos Marques Basto.
PARA O HAVRE, a Barca Franceza
Heorique e'Liza, t'endo a maior parte do
aen'carregament engajado sahir impre-
'terivelmenteato dia a5 de Novembro ,
quem na mesma quiser carregar ou hir de
jitasagem para oque tem excedientes com-
ntodos quera diiigir-se aos seus Consi-
gnatarios B. Lasserre & Companbia ra
da amalla velha D. L.
PARA. O RACATV.'seflue viagera
at o dia io do cor rente por ler a maiar
*cafga prompta, o Uiate Especulador, 'for-
rado de'cobre da 3. marcha quem qui-
aer carregar ou ir de passagera dirjante
ao beco da lingoeta venda de Manoel Gon-
-salve* Prera, a'bordo a tratar coui o Mes-
tre.
LE LA O'.
- Em asta publica parante o Jaiz de D-
reilo da terceira Vara do"Civel,o Brigue Es-
'cuna Portugucz Eugenio Tor Vio e plega-
do de cobre, litm aparelhado e promptb
a seguir viagerh rsto a'requisico do Cai-
xa para pagamento do cos'.eio e mais
despezas nos das marcados na Mi, cons-
tante do publico Edital.
Que pretenden) fazer Johnston t>ater
& Companbia quinta rVira'8 do correte
pelas ioboras do manh de diversas fa-
zendts avariadas entrando alguns fardos de
zuarte ru ua Madre de Dos.
O lello ammnciado na roa da cidria
D. 6, continua s-xta ieira q do correftte-
Qua faaem GeorgtKeuworthy e Com
pinbia no dia sexta fera g do correni'e ,
pelas io horas da taanhi de fama purcio
de fazendas inglezas.
'' :----------. 1____ -
assento de pal riba ludo de conduru"; e oslados "propria para miudesas ou k|
conduru'em rolo : na ma Direfts'D.3o de cours, em'uma das melhores rus des-
Um bam Vnvo relog:o de-duro pe-
queo orisontal de caixa hvrada -
que regola rimit'hera o qual se d por
ioLooo sendo o seu proco ordinario i'4o
mil rs. : na rua'do'Cabug loja'de reljjo-i
eiro D "3. Haifl
-* Urna escrva de naci cozinba ,
lava enghma e be quitandeira ro-
busta e srm vicio algum : por detrae da
Matriz de S. Antonio ."primeho andar do
sobrado pihtad de verde.
* Dm negro moco sem vicios nem
achaques muito 'proprio para o servicb
de campo : na ru do Aragao D. 18 ; as
sim como precisa so de ahijar petas, ou
moleq'Oes parar1 venderm zeite de cafrapa
lo, pagundo-se 4oo rs, por c nada.
-- Ou Iroo-se dus negrinhas e dois
ta prica : ni ra Dirtia loja de couros D.
18 dir onde lio.
--"tima molatinlia d'i5 annosde dad>%,
propria p*ra qualquerservico : na na da
Cadeia velha u. 4o.
-- Urna eacrava do:gent"o do angola de"
idade de ao a'nnos com principios de c>-
xinba e de engommndn ; e outr.i de ida-
de de a'4 annos cozinha e ehgomma ,
e he boa qu Un delra sta sendo prta fo-
ra da provincia : ha r'ua do Livramenlo
no segundo andar do sobrado D. |8.
Urna casa grande e boa com bistan-
te'cVmmodos sendo na principil ra da
casa forte em lugar de quina ptima
pira negocio e por preco mdico : a Ira
lar na camboa do (..'armo D. 20
- Um rialejo copi seis pessas de msica
Vnolequiribos de idade de 10 a it annos : em muito bom estado, urna gaila de folies,
na ra do Queimado toja D 7. 4 tomos d, breviario em bom estado 1
Urna tscrava d^ naci congo do viotao muito bom em ponto pequeo pro-
id.idede3j anuris hu lavadeira o;tii
tandeira engomma cozinba o diario de
urna casa sendo para fora da provincia,,
a visf do comprador se dir o moiir
traz da Matriz da Boa vista segunda ca,-i
sa a fallar com Manoel Elias de Moura.
Urna carraca propria pira todo a ser-
vico : no Hjspicio ultima casa junto 1 por-
ta d'iigoa.
Cm relejo "grande ingl.'z com 3
p-ca de M11 sica ecompinbadis de um
idufe e triangulo : na ra da Florentina
D 9.
Um pianno em bom uto, e preco
commodo : na ra do Burgo em casa do
Padre Primo Feliciano Tavares,
Cha Imperial em latas de duas libras,
dito isson sag* de primeira sorte mar-
melada da'Lisboa chegadas neste ultimo na-
vio, bixas prelas, vinho do 'porto e de
Lisboa tudb por preco commodo : na pra-
ca da Boa vista verfda D, 9.
'Um negro muito bom cozinheiro e
sapateiro, com ton a4 annos de idade a
vista do comprador te dii o motivo: na
roa do crespo lado do norte loja I) (i.
Urna venda-em bom Iig'ar que vende
para'tanto para a'trra cbmo para o dRtto ,
e com poucos fu ja zado : as $ pontas T). 7.
- Urna preta de naci cambrnda de 3o
annos de idide cozinhar o diario de urna
c'isi be lavadeira e boa quitandeira e
boa para servida decampo : 'na ra do Li-
vramento do lado da ra Direita no tercei-
ro andar do sobrado D. 18.
Seiscadeiras urna mesa de mel de
salla fama commoda udo uzado, e ama
farda de 6. JV.: na ra do CoUegio D. 2 ,
lado do mar.
prio para Senbora, 3 caixilbos proprios
para miudesas : nu 5 ponas D. 5.
- A 8 de iubro efugio da tenda de
sapateiro defronle da cadrj'a o cabra Seve-
rino de 1 8 a v>0 annos de idade, s'co do
carpo estatura ordinaria com urna si-
catiiz no nariz que se esrende para a face,
consta que anda por chora meniros pas-
sagem da Msgdalena ; quera o pegar leve
ao Coronel (osdeBirros Falcao ou ao
Commandante Geral do Corpo de Polica ,
que sera gratificado.
-- Autonio de naci angol.t, altos sco
do'coipo cor preta semblante alegre ,
sem barba rem urna das pernas zambas ,
com olficio de ferreiro e caranguigero ,
onsta que tem trabilludo de servente de
pedreiro no bairro do Rrrife; quem o pe-
gar leve a casa do Major Costa, on na pra-
ca do Corpo Santo casa d Jlo da C"Sta
Lima iinior ou em Sarinliaem a seu Sr.
o Capltio Jobo Bapfista cioli Lins do'
engenho Palma e Goicana ; que serio ge
nerosamente recompensados.
escravo de nomo C.onsalo x *de naci Lo-
anda levou vestido calsa de esto upa ,' ca-
misa de cbila azul alto do c-rpo olbos
vermelho* p* pequeos e grossos, tem
um pequeo talho drbaio do olho esquer-
do o andar lie alguma coisa miudo
quem o pegar leve a f.brica do Fundi,
que ser recompensado.
Fugio um moleque nddia 7 de Se-
tembro de i83, de nome Eeliaeo com
o'S signsesseguintes : cara giande beicos
grossos tem os dois joelh metidos pa-
ra dentro porem sem del'eilo ius peinas,
quando-fugio teria pouco mais ou menos 8
annns, quem o p gar leve a ra da Paz por
detrs da ra das Flores que se gratifica-
r genesanenle-
MvniEiNTO do rumo.
V'f d2 3o do")) fajio urna
o-
p"6a
ue
Urna casa ha campia da casa 'forte
naci rebolo, estatura ordinaria seca do
corpo tem unscarocos as costas do lado
esrp'ierdo marca di mesma naci de nome
Joan na levou vestido de chifla azul com
palmas cor de curo, e urna saia puta de
lira ja velba pao fino com nm buraco
na pona e tem os dedo'sdos psaberlos ;
quero a pgjir leve a ra velha casa nova ,
que tem venda que ser gratificarlo.
Miguel Arcanjo Menteiro de Andra-
de loga aos 'Snra. Sub-Prefcito desta e
de pedra e cal, com 3o palmos de, largo | mais commarcas eaulhoridades poliches,
e 75 de fundo com duas salas \ quar pesioas particulares, e proprieiarios ae
tos, cozinba fora, estribara, h cacimba
com boa agoa de bfber, as Ierras sao pro-
pi ias muito frescas e com boa Vista: a
obras de pedreiros ssim como de outras
provincias, quesouber'em ou virem uro
escravo cabra de nome Felis olficial de
COMPRAS.
-- Ooroe prata para se fazer obras : na
rna doCabag loja do ou.ives de Manoel
Antonio Goosalvrs D. i.
VENDAS.
.
tratar na roa dos Martirios pascando a Igre-j pedreiro que trabalbava as obras publi-
ja no primeiro andar do primeiro sobrad.o cas e ltimamente no novo trapiche do
algodio de idade de 3o annos, bm pa-
recido sem baiba, com um dos dentrs
da Trente quebrado estatura ordinaria ,
mise ps grandes, e foi escravo de Jos
Superiores'cordas para pianitos, de
odos os nmeros: na ra da cidea do Re-
cifeoa loja deferragem defroftle do beco
da cacimba.
NAVIOS ENTRADOS NO'DIA t.
MONTEVIDEO; ai dtias Brigoe In-
glez Calharina de ata Tonel, Caprlio
VVelliam A^hitew y em lastro: a S-
mitb Coibeii e Comp^nhia.
RIO J)R JANEIRO; lodias, Brigue Fs-
cuoa Americano Ballimor de 167 Tonel.
<>p. Clieselioccgh carga calle : a Jos
lUy.
S \HIDOSNO MESMO DIA.
MONTEVIDEO; F^ciiha Por'gueza Qucn-
dal Capilao Joo Jos de Vascunccllos,
carga variosgenerns.
BAHA; Brige Nacional Carotina Cap.
Briiardiiio Ferreira da Veiga c*rga
sal ,- passageiros o por^iguiz, Domingos
Lzaro, Frei Vlano-d do S. 'Feli.ppe ,
dito Francisco deS. Ignacio dito Jer-
nimo do Patrocino de S Jos dito Jo-
s da Circumcisro, dito Antonio do Bom
Socesso dito B-nlo de N. S dai Neves
e 5 criados o Bicharel formado An-
tonio fl ere ulano Pereira da Cunha e
nm criado dito Antonio Francisca do
Azevedo e um criado Luiz Lapes
Villas'Bous, e nm criado., Beneventil
Augusto de Magalhaes Taques Duar-
te-M.nque.1 de Araui Goes., e um cria-
do, Antonio Duarle da Silva V.alenca e
um criailo J io Ladislao da Silva o
Manuel Joaqun) Alexandrin.
OBSERVACOENS
Deo a vella para os Poilos do Norte a Char-
ra ;(id Marco, ( ommailante o Cap.
Tenenle Bernaidino Jos,' Coelho.
Fuudio no lameirn um- Paquete ingles
^vindo do Rio de Janeiro.
P. S. Pesa-nos a rhio todas as vezes
que nos be preciso reiteirara alguns Snrs.
Assi'gnantes o primeiro dos sefS deveres
como taes o qual be pagar a sua assigna-
tura no principio do mez ou qu'ndo
m
Urna meia agoa no fim da ra da aler
gria a pouco acabada de novo com r
modos suficientes para oma pequea fami'
lia : no armasem da jua nova D. 34
Mara Scbefler Jnior, levou vestido calsa
nova de brini fino, camisa de algodio,
iqueta de riscado e chapeo branoo con
.atando, pao mesmo lempo andar traba-
- Um sobrado ltimamente ratificado lh.mdo a porteo em diversas obras nos lu-
de novo cora grandes commodos q'uin gares de Bemfico e ltimamente ter hido
la I grande .e chaos proprws : a tratar com pira o s'l ou Ipojuca fugio no dia 17
SORBETES de diversas qsalidades,
no botequim da ra dos Quaiteis D. 8. das
6 horas da larde as 9 da iioiie, e saofferece
asfamilms qaaqueirao tomar este refres-
co orna decente sala no primeiro andar, que
promette servir contento das ditas.
Uta moleque creoulode idade de ida-
de de iS annos r sem vicios nem achaques:
ka ra aova U. 14.
Urna molatinlu de idade da 3 nnos :
Ha solidado delronte da casa que fo do
Bandeira, n. 17 .
-- Banhade porcoempelle, e derreti-
da boa para curtir e para uo de botica*;
na rna de S. Rita nova D. 20.
y Daaa aeias baen*, 6 cadeiraa d
Joao Gonsalves Martins.
Um berco de cohdurn' de bom gosto ,
com eos cortinados de cassas anda nao
servindo ; na ra do Nogueir n. 710.
Soda Water in Rutiles : na ruada al
fandega velha n. i.
Seis cadeiras de palinba eib muito
bnm uzo : bs roa da Matriz de S. Antonio
B. t
. Uma esrrava ptima costureira e
cozinheira engomma liso e de boiucos-
lumes o que se a fianca pois se d a
contento ; dois moleques uro tem l3 an-
nos eo outro tem !> ditos, livres de
bexigas ; um preto excedente cozinheiro,
e lanibem se d a contento 5 e um dito ma-
gnifico para estar em um sitio : pssando
a igieja do* Martirio* no primeiro ahdar
d8 ptlmiro obrado.
1. Udia armacio eotidrasiada de ambos
de St-tembro p. p. ; o mandra prender ,
e levar aoaunuiiciante narua do muro d
Penha sobrado D. 18 que saplisfar toda
adespesa c generosamente recompnsala
Roga-seas auiboridades policises e
oapites de campo que prendo um escra-
vo de nome Francisco, meo la cosa,
altura e corpo regular falla mui bem e
explicado, tem uma velide cm um Iho .
e Um signal de sua trra em qu.-dro sobre o
estamago. Cosluma andar ganhando foi
visto em uma obra no atierro dos efibga
dos ; quem o paender ser bem recompen-
sado levandu-o u roa do Cbug a casa de
seu Sr; o Alferes Cama. Este negro foi
escravo de um horhem daslagOdS, e des-
eonfia-se qtie para i fugis>.e OU t-sie
loriado por certa quadrilba que e diz aqu
haver. <
lo dia 28 de OUiuLro p. fugio am
ova
...enos no praso do mez e liio deix.ii a-
jmonuar como alguns f-izem ( e he a este
a quem n->s dirigi-mos ^ i, t e a> 1 3
mezes Urna vez que se assigna uma fc-
Iba e que se recibe o primeiro numero
tem-se contrahizo um debito por isso que
su tem annrjido as cobdic^s ; e estas con-
dieoe sao explcitas e ni deveria nun-
ca precisar adrertencias. Esperamos que
com esta esses Srs. se apresserh ao desems
penho do que eontratario alias seremos
compelldosa obrar d'outii mneira mais
positiva.
Decaminbo advertimos a outros muilos
Srs. Assignanles que o Iralo da assigna-
tura s''lhes permiltem o poderpm tobricar
seus hnuiicios parasererh euseridos*graiis,
e nio os de qnalquer amigo, compadre,
prente, ou por obzequio a qualqutr (jue
Ihes peca para por nm anuncio ; porque
com tal procedimento nao so lezio o inte-
resse alheo o que nio he boa conscienria,
como que fazemamontiiar um imroensida-
dade de annnhios e drpois julgio-se
ainda com ju/ de ralbar e ompurtunar
quandono podem todos ser publicados.
Rogamos, que (jueirio meditar no quo vsi
expostu cei tos de que n nao vermos com-
medimeotb procuraremos dar outras pro-
videncias. Os RR.__________^^__
Pka, ha i !*>. b m. t. pb r. ;:- iWf


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZ8FNBWPS_VSIFCM INGEST_TIME 2013-04-12T22:26:27Z PACKAGE AA00011611_06051
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES