Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06039


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MSNQ m 1838. QGARTA FEILU
CM10S.
foaifras. a Os Si. par ifooa c*J.
L*hH{ ftpor imipremio, par metal. Nom.
J*ns M* ^S fl*. pnv (niea.
Rio de 4nei ro omv.
Maedas de6#io i5|.xat\ 1 velha.s, navas i<#7oo>
<#oao^ fetos Coluranarios if^o a "f7"i>
Pinos Metioanot if68p a ijj(6a5
PlUcseua Brasileirpa. t#6o,o a \faao
ramios das Letra* p,r mes 1 a. 1 f 11a pr ioq.
Cobre a. p. p. disconlu.
PARTIDAS DOSCORREIQSTERRESTES.
fdade da Para.ha e villas de sua pretendo ....
fj'dade do Rio'rrao lodo Norte, e villas dem ) a
Ci dade da Fortaleza e villas dem .'. Segundas e Us feras.
Villa de oianna ............ I
Cidde de Olinda ............ Todos qs das.
Villa de Santo A nto.......... Quintas feiras.
fV.ta deOaranhun* e PovoacSo do Bonito..... Diat io, ea4decada mex;
ilutas do Cabo Serinhaem, Kio Formoso, e Porto Calvo dem 1 11, e 11 litio dido
Odade das A|goas < Villa de Uaccid...... dem dem.
Villa de Pajau'de Florea......... dem 17, dittoditto
Todo os correioi partem ao mcio di.
4 DE 015TUBRO-. NUMERO a3>.
Tudo agora depende de rjfcs n.f s^hqs ; da qss* prudencie
rooderacho e energa : continuemos como principiamos,
e serenaos apontados cora admiracio entre as ac&s km cul-
tas. *
Proclamaeao da Assemblea Geral do Brasil.
vBBT'
Subscrve-sc para esta folha a mil reis mensa es paros ali-
antados neata Typografia, ra das Cruaes i>. 3, en Prac*
da Independencia 1)- S7 e 58, onde s receben correspoo-
dencias legalisadas, e anquncios: insirindo-se estes gratis
sendo dos proprios fssignahies, e v indos assigtudqs.
DAS DA SEMANA-
*; Segunda S. Mara Soborn. Aud. do Jim do crime de Urde e sessSo da Tb.tt. )\
a3 Terca S. HomSo B. Relaco de mantiS aud. do J. dos Or. de tarde.
04 Quarta S. lindel Arcanjo SessSo da Thesouraria Provincial.
25 Quinta S Crispim e Ciispiniano M. Relaco de inanh e audiencia do J, dos ori**o. de t.
a'i SetU S. Ev-listo P. Sesso da Thesouraria Pub. e aud. o Juiz do Cival de t. Quavii>
cresc as 6 horas e 18 tnin. da manli.
17 Sabbado S ElesbSo Imp. Relaco de manli, e aud. do V. (' de tarde,
ao Domingo S. Simio e S. Jadas App.
( Mir cheia para o dia 1 i de Outnbrp.
As 11 horas 4' minutos da manhS As 11 horas 6 minutos da tarde.
riq;db ;a*etro.
PECP.pTOS.
O'^ganfeifitaTrno em nome dol tape-
FJJflftr ofcphor D Pedro Segundo, Ha
|)0f boro promover e Reformar na for-
ma ria le, os Officiaes de p imeira Linlia
do F^eri-jjo designado! na relaco, que
banca coro este Decreto assignada pelo
Ministro e Secretario de Estado dos Ne-
gocios da Guerra Sebastiio do Reg Bar*
ros.
O Consellio Supremo Militar ossim o
lenha entendido, e expeca os Despachos
necessarios. Palacio do Rio de Janeiro em
vinteoito de Agosto de mil oito rentos e
trinlte oito, dcimo stimo da Indepen-
dencia e do Imperio. Pedro de Ai "jo
Lima. Sebastio do Reg Barros.
Re lacio dos Officiaes de'primeira linha do
F.xercito promovidos, e reformados na
forma da Lei, por Decreto desta mes-
ma data, e perte tcenles a Guarni j
da Provincia do Para'.
Promovido a Teniente Coronel efecti-
vo o Mejor Francisco Xivier Torres, e o
Tenenle Coronel Graduado Mauue) de
Moniz Tavares.
D to a Tenenle Coronel Graduado Jo-
to Raimundo Carneiro Junqueira, Ma-
jor.
Olio Capilla o primeiro Tenenle
Feliz Pereira Dourado, eo Tenenle Joo
Antonio de Noronha.
Dito prisneiro Tenenle, o segundo
Tenenle Pedro leo Velloso da SiUeira.
Dito Tenente, o Alferes Sebastiio
Antonio do Reg Barros.
Reformados na forma da Le os Ma
jores Joo da Gama Lobo de Anvers, Vi-
cente Ferreira de Spuza, eJoio Baptista
-da Silva.
O Tenente Cesario Rufino Pereira.
Os alferes Joa Antonio Ezequiel, e
Fi ancisco Jos de Salles.
Palacio do Rio de Janeiro < so a8 de
Agosto de ie33. Sebastio do Rcr
Barros.
'O Regente interino, em Nome dolm
peradoro Snr. D. Pedro S.gundo, Ha
por brm reformar, na forma da L'i, os
Officiaes do Exercko, perlehcenles a
Guarnicio da Provincia de Pernsmbueo,
designada pelo Ministro e Secretario de
Estado dos Negocios da Guerra Sebastio
do Reg Barros.
O Conselbo Supremo Militar o tenha
assim entendido, e expeca os Despacbos
necessarios. Palacio do Rio de Janeiro em
vmte oito de Agosto de mil okocentos irin-
ta eoito, dcimo stimo da-Independencia
fi do'Imperio. Pedro de Araujo Lima.
5; Sebaitio do Reg Barres.
Relaco doi 0fi*an centesa Gu.trnicio da Provincia de Per
nambuco, reformados por Decreto ds*
ta mesma data na forma da Le.
O Tenente Coronel Joo Francisco de
Chaby.
O Tenenta Coronel Graduado Antonio
Jos Vidorianno Borges do Almeida Al-
buqurqne
O C'pito Antonio de Soura Rolim.
O primeiro Tenente Antonio de Castro
D Igado.
O primeiro Tenente Graduado Felippe
An. >no de Barros.
O Tenente Graduado Joo Pereira de
Andrade
Palacio do Rio de Jmetro em a8 de
Agosto de 1838 Sebastiio do Reg
Barros.
(Correio oficial de 5 de Setembro).
C4MNRA DOSSENAPORES.
SessSo em a3 de Agosto de i838.
Pressidencii do Snr. Mrquez de Bae-
pendy.
Feila a cbamada e achando-ge presente
numero legal dos Snr*. Senadores, o 6r.
Presidente abre a sesso, e lida a acta da
anterior heapprovada.
O Sor. primeiro secretario da'conta do
expediente.
Ordem do dia.
Approva-se, em ultima discusso o pa-
recer da eommissio de constituicio. para
se admittir a alteraco proposta p-la c-
mara dos Snrs. Deputados a respeilo do
artigo 4* doprojecto sobre o qudrodo
exercito.
Sao approvadas em ultima discussSo pa-
ra subirem a sanrr;o, as resolticues appro
vando as merc7. pecuniarias concedidas ao
tenent'- Jos de Aquino Tanajuri Padre
Rento Jnse Labre Marte!, alferes Affpnsn
de Albuquerque e Mello, ex-gr.umele Jos
Manoel irm es brindas do tenente An
ionio Vi eir do Lago Cavalcanti, e alfeies
Ft'lisbeito da Silva Vieira : assim como
a apos<>ntadoria do conselfaeiro Diago u-
arte e Silva.
F.xlinda a tmlpria da ordem do dia, sq-
bre proposla fio Snr presidenta decide o
Senado qne se disenta o parecer da cona-
missi da mesa sobre a Talla que se ola
noprojectoda fix rio das forcas navaes,
das palavras-- A assemblea geral legislati-
va d> creta. Entrando logo em discussio,
approva-se com a seguinte emenda.
Requeiro qu, no ifficio que se enviar
a cmara dos Snrs. depulados se faca a
mesma jyrgunta sobre a lei das forcas de
trra. Saturnino.
O Snr. presidente convida os Senbnres
senadores a oceuparem-se em trabalhos de
commisses, e d para rdem do dia :
Primeira e segunda discussSo das reso-
luces numero 9, iodemnisando a Antonio
Pedro de Alencaetro : n. j5 sobre pea*
sio concedida ao doutor Antonio Carlos
de Andrada Machado e Silva ; n. 31 so-
bre a aposentadoria de Joaquina Rodri-
gues de Araujo 5 segupdada resolucio _
R mandando admittir matricula do l.
nnno d escola de medicina da corte a
Luiz Manoel Wlbo da Silva : ultima do
parecer d.< commissio de constiltiico so-
brea resolu'.o.que approva a penso dos
filhos do fdllecido visconde de Alcntara ;
e sobrando lempo trabalhode commis-
ses.
Levaota-se a sesso as 2 horas.
CMARA DOS DEPUTADOS,,
Ses-'a em o3 de Agosto.
Presidencia do Snr. Araujo Vianna.
Logo que se reunt) numero legal de de-
pulados, lie .iberia a sessa, lida c appro-
vad < a acta da anierior.
O Senhor primeiro secretario da' conta
do expediente. '
Ordem do dia.
Continua a di.-cussio do orcam. nlo na
parte relativa s disposicea geraes, e as
seguinles emendas apoiadag.
A provincia de Goi.-z em suprirr.en-
to ao detteit de suas rendas 25:oooU
rs Assis Mascarenhas Santos A/e-
vedo.
Fica revogada o "t- do art. 1. da
lei de 15de dezembro de >83o ; quepo/.
a cargo da cmara municipal as despezas
com a vaccina e iNuroinaco publica,
que sert feitas pelo ministerio do impe-
rio. Vianna. Carneiro de Campos.
Fca revogado o art. 45 da lei de t5
de dezembro de i83o, e o governo au-
tprisado a dar s secretarias de estado ,
a organisacio que mais roncentanea for s
exigencias do servico publico, marcando
o numero dos respectivos empregados e
seos vencimento*. _S. f. ^- Tosa.
O dinheiro daj matriculas de escola
de medicina sera applicado pelo Sr, mi-
nistro do imperio compra de instru-
mentos e labotalorios de phisica e
chimica segundo as listas dadas pelos
respectivos lentes. Paula Cand'do.
<( Para sopripiento ao dficit do ccfie
provincial das Alago is desde j 3o:onoU
rs. Pontes Visgueiro Gomes Ribei-
ro Silva Pontea Casado Dantas.
a Fiea em vigor, no presente anno fi-
nanceiro a disposico do art. i3 da lei
de 11 de oittibro de 1837 suprimindo se
n s duss ultimas addices das patarras
desde j:. por diante. *rcebispo da Ba-
bia Encarnaco e Silva Pimenel
Belesa Lima Surupira Ferrca Pen-
na B. Q Torri Reg Monteiro
_ Coelbo Tosa G ticalves Mat ijns
-r Marcelino de Brito Ramiro Mar-
tina Amaral Rib-iro Duarte
Navarro Assis Mascarenbas Santos
Azevedo Nuoes Machado Moura
Magalhies. a
O goreroo (lea aqtorisado a indtmninr
pelo cofre geral ao cofre provincial da
Alagoas a quantia despendida com a
compra e reparos de un edificio para
residencia do governo provincial, Go-
mes Ribeiro.
Com o suprimento <|o dificit da| ren-
das da provincia de Mallo.Grosto 25:oooD
rs. Navarro.
" A' provincia do Rio Grande do or
te para ajttdar a drspeza provincial dea-
de j, a quantia de io:oooUrs. B. Q.
Torriao.
Sao apuradas diversas rmendas.
Tomio parte na discussio os Srs, Ka-
nes Machado, (lenrique de Rezende Na-
varro Souta Franco Torriao Casado,
Francisco do Reg Ferreira Penna ,
Andrada Machado, Vianiin Carneiro do
Campos, .Pacheco, Paula Candido, o Ri-
beiro de Andrada e da-se por discutida
a malerfa...
i e-se a votos a emenda da co-mmissao.
que aupp imia o nit. 11, e nao se appro-
va.
OfTerece-sea volseo o art. 11 da-pro-
posta e igualiiienle rogeilado,
Pe-sea votos o art. so que aloris n
governo a reformar o aclusl regulamento
das alfaodeyas, e volo a favor 41 depu-
lados, e contra oisfros4'
Como b empate na votacio, fica ad-
diada na loima do regiment.
Os arls 01 aa *3 c a. sao ap-
provados, sendo rrgeilado o art. ia da.
proposla.
O arligo assignado por varios Srs. de-
pulados que declan ficar em vigor no
prsenle anno financeiro a disposico do
artigo i3 da lei de 1 1 de oilubro dt i83t
c approvada.
Ficocomprehendidcs tiesta votaco os
rtigos dos Srs. Navarro Atsiz Mascare-
nhas e Torriao.
Approva se o arligo do Sr. Pintes Ver-
gueiro, eberegeitado o do Sr. Gomea
Ribeiro. e]>em assim o da Sr. Paula
Candido.
E' approvado o arligo do Sr. Tosta qua
authorisa o governo dar < secretarias de
estado a orgaoisafo que msis conve-
niente for.
E' regeilado o arligo da commissio qne
declara revogado < 7 do art. 1. dales
de 15 de dezembro do tHZu.
O Sr. Nunes Machado propo9 a ur-
gencia para que hoja mesmo entre nova-
mente em discussio o art ao, que liana. .
Picado empalado. A urgencia apoiada .
e approvada. Entra de novo o artigo m
discti'o e ten do fallado sobre elle os
Srs. Henriquo de Resende e Andrada
Machado da-se por discutido # c regei-
lado por 44 ?ot.te contra 3.5-
Dase por concluida a segunda discus-o
do orcamento e approvado para pas-
tar para a terceira.
O Sr. presidente d para ordem do
dia sabbado a materia addiada diversas
resoluces a nlerpretaco, de alguna r-
tigos doactoudiicional
Levanta a sessa depoit das duat bom
da tardo.
*


*
D I A.11 ^ 1) E ,3P
ata"
RRN A M BGOi

PERNAMBCO.
COMMANDO DAS AllMA-S.
Espediente do dia 19 de Outubro de
-.838.
OfBcio Ao Exm. Vioe Presidente, de-
volvendo-lhe o requerimento de Joaquina
Malaquias Pacheco, Ajudante do Bata-
Iho 4." di Guarda Nacional do Munici-
pio que pedia a Instrucloria do mcsrao
B.italtao, e informando que pelo exame
a que se sugeitou eslava no caso de ser
favoravelmente ditfirido.
Dilo Ao Inspector da Thesouana ,
transmitiindo-lhe por copia o officio que o
Tenent Coronel Graduado Joaquina da
Annunciaco de Siqueira Varejao havia
dirigido dando conta de haver recolhido
a mesma Thesouraria os papis e livros
pertencentes aos archivos do extracto '."
Batalhio de Milicias e i.9 Corpo il'Arti
(hera de 1.' Linlii que se achavao aseo
cargo e em mo de diversos ofliciaes que
Comraandlraai Companhias dos referidos
Corpos.
Dito Ao Capilo Commandante inte-
rino do 4- Corpo d'Artilheria ordenan-
do-lhe, que remelesse com urgencia a Se-
cretaria Militar, acopia do termo de npa-
pacidade dos objeclos ltimamente dados
em consumo uo Hospital Regimentat e
disendo-lhe, que sempre que tivesse de
dar em consamo objectos do mesmo
Hospital, diviriu acompanhar a relaco
dellei, copia do termo de incapicidade ,
devendo assim entender o art, a6 do Regu-
lamento de 17 de Fevereiro de i83- u-
ihda quando se nao tivesse de requisitar
oovus objectos.
'.' Portara* _' Ao'Major Commandante do
Deposito mandando excluir com gja de
pass'gem para o f\'. Coipo d'Artilheria ,
soldado Joo Faliricio.
Dita Ao Capito Commandante inte-
rino do 4 d'Artilheria authorisando-o ,
a Tecebe'r com passagera ao soldado men-
cionado na antecedente Portara.
PREFECTURA.
Parte do dia i> de Outubro de 1838.
Illm. e Exm. Sr.v Partecipo 1 V. Exc.
que das partes boje recebidas smente
consta f que forao presoabont:m a minba
ordem : Luiz ds Santo* branco pelo
Sub-Prefeito da Fregus ia deSanlq Anlo.
nio por ler corrido a cavaffo pelas r.us
da cidade, e dado com um chicote em' uomi
crearen, e Francisco Fernandes pardo,
pela 1. patrullado districto da Ribera-,'
por estar ebrio e brign do eom ura preto,
cujos presos tiveio o competente des-
lino.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeilora da
Comarca do Recife a3 de Outubi o de
i838, lllm. e Exm. Sur. Francisco de
Paula Cavaicanti de Albuquerque Vice-
presidente da Provincia. Francia o An-
tonio de S Barrete Prcfeito da Comarca.
PROMOTORIA PUBLICA.
Illm. Snr. Doutor Joiiz de Direito iote-
! rio da 1. Vara do Crime. Denuncio
1 perante V. S. contra o Indio Simio Perei-
i ra da Silva Jase, escravo de Domingos
1 Alares Simio escravo de J larjuim Al
ves presos na Cadeia dcsta Cidade, consiste
a denuncia em, haverem os denunciados
moito-o preto Lourenco ercravo de Jos
V.iz Salgado na compina do Barbalho em
a noite do dia 3o de Setembao do corren-
t.; atino. A. e J. esta com o Corpo de
delicio junto digne se V. S. de mandar uo-
tiScar as Testemunhas e Informantes a
maigem c proceder como he de direito.
Recifj 18 de Outubro de i838.
Jos Thom.iz Nabuco de Ai aujo Jnior.
DIVERSAS REPARTICOENS.
r~ ------------------------,-,--'-----r-ri1
TRIBUNAL DA RELLAC, AO'.
Sesso de a3 de Outubro de ii38.
Os Embargos dos Herdejros de Fran-
cisco de Paula Negramente contra Agos-
linhoTa vares RoJovalho na Appeliaco
Cvel Escrvio Chaves ; forao despie-
zados mandando-se cumprir o Accordao
embargado.
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta be a mesmt do num. aaj.
CORREIO.
O ralaxo era receba a mala para o
Rio de Janeiro amanha i.\ pel. ras da manhia.
ARSENAL DE GUERRA.
O Arsenal de Guerra compra em porcio
mantas de l conhecidas por cobertores de
papas, e esteiras de Angola: quera as tiver
diiija-sc: ao mesmo Arsenal,
Arsenal de Guerra aa de Outubro de
1838.
Jos Carlos Teixeira.
Director.
OBRAS PUBLICAS.
Nos dias 4 a6, e 29 do corren te mez
se pora em praca o concert da casa da Re-
lacio avahada em Rs. 2:61^710. Os Li-
citantes sao convidados a comparecer com*
patentemente habilitados de fiadores ido
neos em os mencionados dias ao meio dia
a daros seus lances na Repartiese) das <2v
'bras Publicas a Onde est patente o res-
pectivoorcamento para ser examinado pe-
los periendentes em qualquer dia til as
horas do expediente.
' Mraes Aneora.
Illm. Snr. Doutor Juiz de Direito da a.
Vara do Crime. Perante V. S. denun-
cio contra Francisco Ignancio de Csrva-
Ilio Moreira Jos Pimenta de Magalhies ,
Alecndre Pinto LobSo, Joo Caetano Lis-
boa Candido Gil Castillo Branco Joio
Coelho de Souza Francisco de Aran jo
Lirra, Lourenco Avelino de Albuquerque
Mello, Luiz Poreiradi Silva Ne vea Jo-
io Lourenco Paez de Souza Jos Joio de
Carvalho Candido Jos de Moura >ia-
ximiano Lopes Machado Estudantes do
Curso Jurdico de Olinda e contra Igna-
cio Francisco Caetano e o preto 'Albino
escravo do Estudante francisco Jos F lu-
tado todos moradores na sobredita Cida-
de de Olinda : consiste a denuncia em
que : no i.* do mez corrente os Estudan-
tes e de mais denunciados e outros roui-
tos que nao foro conhecidos aoompauha-
dos de grande numero de pessoas do Pavo
a mor parto delles ai nudos de facas e de
pistolas, e seguidos de um banda de M-
sica Militar percorrerio as ras da Fre-
guesia da Se e chegados Freguesa de
S. Pedro Mrtir, e sal indo-Ibes ao en-
contr o Sub-Prefeito respectivo que lhes
intimou que se despersassem porque con-
sderava o ajuntamento sobre Ilegal vista
do art. 18 dis Posturas da Cmara Muni-
cipal perigoso era raso de se acharem
muitos individuos armados e de deseja-
rem algums inimigos seos hum enrejo co-
mo aqaelle para impunemente o assinarem,
medida policial e cabivel as allribuices
do Sub-Prefeito a vista do art. a. da Le
de ti de Junho de 1831 : os Denunciados
prorompero em insultos e injurias itrn-
zes contra o Sub-Prefeito den ir elles so-
aro repetidos gritos de_ morra o miri*
nheiro morra o maroto ameacario-o
de mortr* rvshtiro e com a resistencia
se nao eflvctuou a ordem do Sub-Prefeito ,
por quinto sera forcas para raanter a sua
nitor ida de e o respeilo de v ido Le, com
prudencia o mesmo Sub-Prefeito ceden ,e
toda a noite durou o ajuntamento, e com
elle o alarido, e regozijo do triunfo que o
capricho e espirito vertiginoso aloancaro
sobre a autoridade publica com manifes-
t descomen lamento, e alarme dos Cida-
dios pellicos : e porque estos crimes que
tanto affecto a ordem social nao devem
de ficar impunes dgnese V. S A.eJ.
esta com o Auto de resistencia e Decumen-
l jaato de taandnr notificar as 'Pesterou-
has e Informantes cujs nomes seseguem
e de proceder como he de direito os De-
nunciados esli Ocursos nos artigos 2J5
do Cgd. Crim.ea. da Leide de Jaaho
Recife aa'deslbro de i838.
Joze Tboawz Nukui de Araujo Jnior.
KWfTAL.
A Cmara .JJjhNjicipal da Cidade do Reci-
Te, e seo -Termo, &c.
Faz saber que pelo Doutor Juiz de Di-
.reito interino 1. Vara do Crime desta
Comarca Ihe fora feito a devida parte-
cipscio, sobre haver designado o dia 5 do
mez de Novembro prximo vmdouro por
as 10 horas da manhia para dar princi-
pio a 5. Sesso 01 diara dos Jurados ,
deste corrente anno na casa de suas Ses-
ses ; em coiisequencia do que tendo-se
feito o sorteamento na conformidade do
Cdigo do Processo Criminal, forio sor-
teados os 60 Jurados que sao os seguid-
les Senhores.
'Capitifo Antonio Paes C^Htk.
Jos AlFonso^lV*^il.
Roberto Goi#s de Frg.
Vlanoel Juliioda Fonceca Pinto.
Jos da Silva Guimaraens ( do Engenho
Utinga. )
Vicente Ferreira Gomes.
Jernimo Ferreira de Moraea.
Felippe Antonio da Silva Tenorio.
Major Jos Carlos Teixeira.
Padre Jouquim Jote de Meneses.
Joio Antonio Cavalcante.
Jos Goncilvcs da Foote.
Antonio Luiz Goncalves Ferreira.
Tenenle Coronel Antonio Germano Ca-
va lante.
Joio Rufino Ferreira.
Manoel Al ves Monteiro
Tenenle Coronel Joo Gomes Ferreira de
A breo e Mello.
Jos Francisco de Paiva Jnior.
C'mego Joo da Silva da Fonceca.
Jos Felippe Sikador.
Amonio Joaquim Ribeiro Pessoa.
Joio Amando de Souza Rolim.
Joan Antonio de Oliveira Marques.
Padre Bernardo Lucio Peixoto.
Major Joio Paulo Ferreira
Bieharel Antonio Jos Pe eir.
Manoel d- Azevedo doascimento.
Padre Jos Cuidoso.
Antonio Jos da Costa.
Manoel Teixeira Coimbra.
Joio' Antonio de CarvalhoS'queira.
Jos Narciso Camello:
Capilao Antonio de Souzi Rolim.
Manoel Carneiro da Cuoha e Albuquer-
que.
Jos Cordeiro Litn.
Frunciscn Jos da Silva.
Manoel Fernandes da Cruz.
Joaquim Tibureio Ferreira.
Antonio Bernardo Rodrigues Sette.
Theodoro Machado Freir Peieira da
Silva.
Joo Mauricio Marques.
Jos Francisco da Costa.
Francisco Ferreira da Annunciacio.
Jos Joaquim dos Santos.
Manoel Caetano Soares Carneiro Mon-
teiro.
Jos Ignacio Pereira de Oliveira.
Jos Joaquim de Almeid.i Gued s.
.M.alnas Mendes da Silva.
Andi Pereira d'Albuquerque.
Joaquim Luiz de Mello Carioca.
Joa5 de Suu/.i Leio.
Tcnente Emeterio Jos Velloso da Sil-
ve ira.
Antonio Jos Pires.
Jos Diojjo da Silva.
Ignacio Jos de Barros*
Joio Pinto de Lemos.
Capitao-mor Domingos Lourenca de Tor-
res Galindo.
Pedro Francisco de Mello.
Francisco Jos Corma de Castro.
Silvestre Goucalves Jnior.
Os quaes sao os que dever") servir em
dita Sessio sendo para cujo Jim em
virludu do art. a3(i do mesmo Cdigo,
convidados pelo piesente, e bem como toa-
dos os mais interessados, conipm cercm
no dia e hora designados sob as p'jnas
da Le i se fa Harem,
Paco da Cmara Municipal da Cidade
do Recife em SpssSo Extraordinaria de 18
de Outubro de 1838.
Jse do Barros Falcfio de Laceida.
Pro Prezidente.
Fulgencio Infante d'Albuquerque e Mello,
Secretario.
Pnblieaco pedido.
Illm. e Exm. Sr. rvio satisfeitn s
com ttr vocalmente representado a V. Esc,
o desagrada vel estado de huma quasi com-
pleta agitaco a que se acha reduzida a pro-
vincia do Ceai com a administrar.> do
actual presidente o Exm. Manoel Fh>
zciido de Souza e Mello julguei que do-
ria em desemprnho de minba missio cu.
mo representante daquella provincia fa.
zer de novo a V. E\c huma representacio
escrita que em todo o lempo sirva de do-
cumento e de protesto, feito de minlia
parte contra o* actos do mencionado pre-
sidente com os quaes como que de pro-
posito platicados va i pondo na maior
i'Xbll.cao os homens os mais pacitcos o
sustentadores dahi, e, por consequencia,
abalando e destruindo de huma maneira
inslita a paz e trai.quillidade publica da*
quilla provincia. Sim l'.xin. Sr., en
nao quero carregar sobre mira a responsa*
bilidade de na representar ao governo de
S. M. La pertuibaco de que eminente,
mente se acha ameacada a provincia do
Cear se continua por mais lempo na sua
administracio o actual presidente, e tan-
to mais rae sinto obrigado a isso quio fro-
quenlese repetidas sao as noticias e part-
cipacoes que chega da referida provin-
cia todas concordes e unissonag no que
vou de expender. Actos de demistes in-
justas noraeaces parciaes n desacertadas,
frouxiio na repressio dos crimes vio-
lencia na execuco dos devedores do esta-
do sera vanlagem alguma dos cofres pbli-
cos hum recrutamento aberlo no lempa
em que a secca e a fome devoravao o infe-
liz Cear e mais que ludo o espirito de
partido que cegamente tem manifestado a
favor de launa coulra oulios 1 laea sin os
principios governativos que tem adoptado
uquelle presidente. desde o cameco de sua
administracio J nao sao meras coniec-
luas ou vagas decnroaces em que uuu5
os d^.-gostos e queras dos Ceaxenses, que
se jiilga violentamente offenddos em seus
direhos e em stia leputacio. Sao os lac-
ios e s os Cactos o que elles levad ao alto
conhecimeito de V. Exc. e basta .-te-
los levemente referido para conbecer-se e-
videntemento quanto est longe aquelle
delegado das regras e mximas de todo o
governo Ilustrado que tro. por fim fazer
a pro peridade dos pwos sendoinconles
tavel quo a exacta observancia de serae-
Ihantes regras e mximas nunca se loroou
mais uecessariu do que na pocha actual.
Fu, pois, exponbo com franqueza a V.
Exc. os soffrimentos dos meus comprovin-
cianos satisfaco a hum dever sagrado e
concebo a lisongeira esperanca de que o
governo de S. M. I. nao ser suido aos
clamores dos Cearenses e uem deixar de
expedir as providencias que em sua sabe-
dona Ihe paree re m mai-> proprias e ade-
quadas Entre tanto sej qual foro re-
sultado r.eata expo.sico que lacnica mas
fielmente tenho a honra de fazer a V. Exc.
a minba consciencia fica tranquilla. Por
ler de minba parle feito tudo manto em
mira cabe a fim de que o governo da S.
M. I. do ignorasse a conducta daquellu
seu delegado..
Dos guoide a V- Exc. Rio de Janeiro ,
x% de agosto de i838. HJ. e Exm. Sr.
Bernardo Pereira de Vasconcellos ini-
troe tecrelario. de estado^do negocios di
justica e uterinamente dos do imperio.
Carlos Augusto Peixoto de Abracar> de-
putado Assembla geral pcU provincia
do Ceai.
(Do Jornal do Commercio) i
CORRESPONDENCIAS.
' Senbores Redactores. Nao respon^''"
go injusta e sagaz correpondencia da Se-
iibora D. Francisca Antonia Lins por"0
Jjast.nte Procurador inserta no Diar
..96.de 11 do passado sobie a inte"10*'*
Uva o loicosa posse que a dita Sent
ra tomou do ngenho Perciecs, t>ot "^


CSC3BSI3BmDmKUf2StEB^PX2rtC*T'0
DIARIO DE
T> E RN A'M
HEBjstSMM-H
iclar enlo graremente enfermo coma
aind* estou posto que com algum*. mt-
llura ; mis para que o Publico iiup-ireul
e diciso possa ajuizar tiesto ncg ciocum
rniior couhecimmiu da] causa igora pas-
so .1 expor a refllatw.
Ten Jo lida o Padre. Jo, Rodrigue! da.
Silva quatro ifli as de tres div.irsis m'ulhe-
res (cujos nom<-s por ora omtto) ci/.ou a
primeirachnmida Alaria Egipciaca da Je-
z.iscom Joao Antonio Branca, dando-Hit!
ero dote p&r hun esenptura o dito en-
genho Pereiea* i-ra questo, o que j ex-
cede de qua renta annoi. A segunda fi-
IMa de nome Thereza da tal cazada com
15 r.iardino de. Scena teve e genho Pacavira e a propiiedade denomi-
nada Barra do Rio Formoso : pausados
nuilos anuos de passe, foi vendida pelo
mesar.) Bernardino o dilo engenho Paca-
vira a ros Vntoino Lopes (do Rio Formo-
so) cujos herdeirus ainda hoje sao delles
senliores em mansa e pacifica posse e da
mesma sor le vendida to bem pelo dito
B rnanno a propriedade Barra do Rio
Formoso !> F. de tul Carneiro, cujos
herdeiros anda esio de p sse da mesma
propriedade, menos aquelles que dellaj
lem vendido alguma parte As denomi
nadas Gamella e Mariiss fora dadas
da oiesina forma a cima ;is outras ditas fi
Ihas de nomes Joaquina e Anua huma
das quaes cazou com jros joaquim de tal :
e sendo este judicialmente instigado pela
Senhora D. Francisca passou a vender am-
bas as propiedades a Antonio Marques di
C vencidj tsle letigio aqu e na Cidade da
Bania : e seos Lrdenos nioda se acha
de posse das mesmas propriedades. A Se
nliora D. Francisca nenlium parenlesca
tem com o sobreJito Padre Silva (sopor
parle de Ado e Eva) e qu nido o tives-
se nenlium direilo teria heranca de
seos bens; por serem estes dados as men-
cionadas suas filhas por elle I-gilmente em,
sua vida o confirmadas no seo testamen-
to ; lium prente, qu delle existe n'esta
Cidade nada tem demandado respeito
desles beiis poique nao ignora a disposi-
cao, que dilles fez o se u Possuidor. Don-
de vero pois a Senhora O. Franci ca o di-
reilo de !'eveod'caco que di/ ter o en-
genho Remcas r" Se tal direito linha ,
pira (|ue mandou por dnas vez es pido Sr
Capito Mor Domingos Loureuco Torres
Galindo propor compia viuva do Caleci-
do meo irmo jno Baptista Branco da par
tedella, edosOifos, (que he a maior)
mandan o-lhe dizer que seassim o fzia
era por ter d della edosOifos; por
serem ambas d mesmo nome, e viuvas ,
e emlim que a deixasse com os demais
herdeiros ? Para que mandou por seo Gen-
io Francisco Wanderley Los fular com o
Si*, liento jos Alves paia comprar a divi-
d do Francisco Branco 'lioja faleci 1)
lium dos heideiros do mesmo engenho ,
sendo a Senhora D Francisca dona delle?
Para que o mesrto st-oGenro inslou coai
a Sr joc Pedro Velloso da S Iveira, Sr.
do engenho L-ges*, e boje Rendeiro do
eng'hho em questo para Ihe ceder o ar-
reiiJamento ao que o dito Sr. Velloso Ihe
'espondeo que isto nao podia nter por
s-rhum dos onus do arrendaraento e nao
poder passar ontrn ser geral comen ti -
inen lo dos herdeiros ?
Quantoa seo Procurador dizer na sua
o-respaodencia tracianda do^Acordao
da Ri l.icao desia Cidide exarado no mes-
mo Diario, que dito engenho pertenceo
aos Av6s da dita Senhora, he outra gran-
de falta da verdade; pois elle nunca per-
tenceo a prente algom da Seniora D.
Francisca-, por dito Padre ser quem o
comprou po dezoito mil cruzados quao-
lia qua Iba emprestou meo Pae Francisco
Branco quem depiis pagou como liade
constar dos seos assentos : assi como fo-
ra5 compradas peb dito Padre todas as fa-
zendisque possuio, enfo herdad >s rente algum. Esta quistan com ludo j
nao milita smente sobre o direito de po*
sesso por beranca ; porque perlencendo o
engenho por dalacio o mencionado j;*o
Antonio Branca fui arrematado em liasta
publica para satisfsco dos seos dbitos ; e
sendo meo Pae o principal credor, foi por
i>to oseooi-rerostanle, ficaudo ubr.igiido^
satisfazer os muis credores; conio.corisla
do% doeunilitoi que etiMc'wt -
Bem longe por'em de menosc.bar a inte-
gerrima conducta di Magistratura (com
me increpa o dito seo Procurador) da qu.l
a dita Senhora alcancou S.-Atenea f ivora-
vel sobre o engenha em questo tuso af-
firmar que provas ficticias, e mil outros
meins de que se costoma lanrar mao em
las occasies, concurrera asss para a
dita Senhora conseguir o que pretendia ,
nao obstante a boa IV- dos mesmos Srs Mi-
nistros : mas isto nao prova que na feali-
>!a !e tenha o direito que diz ter no dito
engtruho. lie preciso pois que a dita Se-
nhora prove por outros meios a inexactido
d i miiiha ciiuda correspondencia e sulne
ludo o direito que tem a posse do dito
engenho* porque nao satUf^zendo cabal-
menleaeste priucipsl ponto da questo,
j Iho tenho h.tetramente respondido
Queira pois Senh >res Redactores dar a
estas minlis toscas linhas lium canlinlio
na sua bem acreditada fulha por cujo ob-
sequio muito obrigar ao seo altencioso
cieado
Manuel LomenQo Branco.
Srs. Redactore-, Tendo-se annuncisdo
n representaco do c lebro drama de Ale-
xandre Dumas_Dez anuos ou vida de
huma mulher_ concorri ao Thealro, me-
nos incitado pela belle/.t dessi composico,
do que pelo desc ja de comparar a sua ex-
ecuc&o ncsla Provipcia, com a que eu ti-
nha presenciado na Capt-.l do Imperio.
Ero v.erdjde nao podem ser piores em nos-
so velho, biixo mal decorado, u ale
immuudo Thealro os Actores (com rari si-
mas excepcoes) que nelle figurad, por fal-
la de escola de esto, e at da memoria.
Mas qual nao foi a minha surpresa e ad-
roifcicaj, quaudj vi que o papel de Cla-
risse daqm-lia peca fora ptimamente re-
presentado pela S nliora Josefa Gandid i
de Mello, joven Perriumbucan de 17
annos que pela primeia vez se apresen
ta\a em publico ? E com 1 iFeito me jul-
guei ento transportado a Tlieatio diffe-
rente do nosso ar ver o gai ha e desem-
baruca que essa Seubora mostrou ao ou-
vir a sua voz doce e nv lodioia ao co
nlivcer a naluralidade de sua declamarn,
contra o geral costume de nossos afectados
Comediante* t que di/.-m fri.impnli' n iiiia
merece o mais ardente enthuziasmo e que
se apaixona pelo contrario, por niuha-
nas e frioleiras. E la nao descancou so-
bre o Ponto do Thealro mas decorou to-
do seu papel, e como t dos os Actores de
taleutu deixou-se pissuir inteiramentc do
carcter, emqueilevia aparecer Em mi-
nha opinio (se a minha opinio poder ter
peso na materia) a Senhora Josefa Candi-
da deu moslrasde grando talento dram-
tica e faz esperar que e te m. i o.- se tor-
nara com a pi tic- i e lices das pessous en-
tendidas, e com a prolcci do Publico
Peinambucano.
Altrevo-me a amanear que se o Direc-
tor do Thealro lomar a peito o ecolber
pessoas que tenha gasto para a represen-
taco e de dar a cada hum delles o papel
que mais acomodado for a sin voc.icli, o
no">8;) Thealro muito msHfraru e des)?r
tara enlo os b 11* Cidadios da iud.fl'e-
renea com que para tile o I h -. pres*-nte-
nMMti apesar Je ufo have nesta Cidade
obj'ctos, com os quaes decenlemt-nle pos-
sao distrahir se com suas famdias d >s la-
digas do dia; muito principalmente sea
boa escclha de Cmicas o ni-mo Director
acre-contar hura pouco m.is de cuidado
sobre a decoraeo da Scena, que tanto
enmone para darna'ce as peca-; un pouco
mais de asseio nos Camarotes e platea e
finalmente hura pouco mais de moderaclj
e polid< /. em certas spectadores que se
julg-*5 com direilo de fazer algumis dia-
bruras com suas bengahs dichetes, e a-
tle:i:an*s. Em laes c.isos a afllue:.eia dos
Cidadosser^ iramensa.
Tornando porem ao ponto de partida ,
seja me licito repetir ; quu .1 Senhora Jo-
sefa Candida represenlou digna econv-
iiienlemenle O papel de Clarisse que Iho
foi distribuido -, que mereceu hum applsu-
\ geral de todos os spectadotes e quo
j nromeltff ser para o futuro huma das glo-
' rias do nosso Thoatro ;i quem desdo a-
gora honra com a suu cocdjuvHcio Acc-i
t ella esta homer.agtjm (|ue rendeihos aa
sea nascelite laento, e nm <|ue em Per-
n..jbuci} 4:a qu i duri-ejvtl ir tu.
pessoaa quo so'corpo ella lio ominenlu-
mente dotad is pela na tu reza.
Possa elli adiar a devida recompensa
das seus exforeos como muil sincera-
mente Ihe desejam-ts e encorqar com o
seu exemploa lodos iiuutos quiserem ten-
tar a carrera que ella abracou
X, Y, .
LOTEERIA DO SEMIN1U.
O Reitor do Sminario Episcopal de O-
linda faz sciente no rtspeilavel Publico ,
que i vista da grande exlraeeo tfue 111
venda vio tendo os hilh-ti-s da 1' parte da
la* Lotera, provavelnienie andar us
rodas at meado de U.-zembio, o qu -"-
i.unciar pelo Diario depi ndendo ludo
dos amantes de-.le to interesante j THEATRO.
Quinta feira 5 do corretee bencfi
co do Ador Antonio Lopes Riheiro su-
bir a Scena o seguinte divertiai-ulo __
ReprcsenUr-se-lia o novo Drama em tr< t.
A' tos denominado _. A Morte do Gene-
; ral Gomes Freir, ou O Principio da Li-
berdade Porlugucza e Brazileira ;8:*7
Este Drama tem sido pedido par muitas
pessoas amantes da Scena que o lio ri-
| rai na di 8 de Set-embro e passa a ser
I representad o em Bneficio do Actor es-
peatido que nao desmerec de sua primei-
: ra rep-cscnUc-o. Os inlervjllos dos Ac
los s.-r. prven\ios de boas pec^sd^ mu
zica. Finda n Dr.mi cantar-se-rn huma
C'vatina -, dep.is hum Darlo; findau lo
o divertimenp com n nova far a indi ua
representada >i3te Tbeatro_Os Cpfcun-
da; ensacadas ou O Guardeateiro de
Bagdad proxiinameiite trazida pelo Sr.
(iiinliii. dj Rio de j tiieiro edizemser
bu na linda farca. Eile o diverlimento de
que I hic.jU i o o eneficiada para miicii-
ta de seos tia inoansiveis Protectores, o
quil espera a espe.raiu que a exposta noile
devendo 'ser huma mequinha nuile pelo
I s-o'meiecun-uto lite sirva d.; amparo pira
a sua lubsislencia.
I / *h u I V M a? 41 -.
C5P5- O abaixo as-ig.uido faz srienle qn 1
aoitodi'slhe fagira da seu engenho
Campo Grande dois bois hum he la vi a
da ne ri't-io, e u-lo Teta t-hifre e outro be
toda preto grande sellado e tein oscln-
fres filiados .- quem (Mies tiver noticia,
fac favor mandar dizer 10 abaixo assigna-
da na sea engnli) em Behei ib* que aei
bem rccomp-insado
j jo de Alema o (.isiieiro.
--- Precisase de ama preta ou paidfl ,
do id ide e fot 1.1, para o .servico de iiu-
mem sollira sem faOtiL' 111 ru da
Fioieiilina vin lo di mar u diicila tei-
ceira Cz terrea.
^ Quem quizer comprar Ornamenlos
para Missa brancas, com sebisL; encor-
nada e ruxo com verdts, dirijj-ae a rut
da Solidade casa n 4^5* 'IUI* an achara
com quem tratar etambem se faz toda a
obra de ornamento para Igrej,
Q.'QP' Hum Estrangeira dest-ja se en-
pregrtr eiu qu ilquer hum Engenho
de administrador, ou mesmo cixei-
ro, do que lem basta rite pratica,
par ter j oceupado esse lugar : tambem
he baitanta apto para caixuio de loja un
venda ^on lauta u sija para fura d
Provincia ; quem o pre'.eiitier annuucie
para ser procurado.
Indo-se de Santo Antonio para o lie-
c le perdeu* e na Aico da Couc^icio pun-
co mais ou menos (i varas de b:co largo :
pede se a pesso que o achou querendo
eslilui-la, leveo a ra das Tnnxeiras ,
caza D. i quo se Ihe dai hum hora a-
cliad '.
(*r^ Na tide do dia 5 de Navembro
prximo teta lugar na parla do juiz (la
Civel da a* Vara a ultima Pr^ci para a
auematacio da caza doTIleitro desla Ci-
daite : conviJi-sn os'ttenhores que qiii-
serem arr.iriiitfir para que'bajo dwciii*
oarrer na menci* nula ta< d*;.
-r gtr pira tiabalhar em alia antiuncie .,
sua morada e juulaiueule pelas |pa,r ,
vtnder fiutas. ,
_ Piecis-se de_a eseravos uu cscravas .
glandes,*ou p.qu nos para vender .zi-
le p-ganio-ae 10' v Mus por caada ;
qut m os liver dirija s as Bem a tenlu-
runcas 1." andar do sobrado da esquina
do beco que vai pam a ra Qualquer Ser.hor Heverendo Pudm,
que (|Uiser hir paia a Vijla do Bonilo diser
Missai pela Ftsta do Natal e ficar .ninc-.iU
1. ente rec beodo 3uo,ouo reis alcm de
algum.s pin pinas ea nu-ia Estola que d
O Vigaiio da Firguesia : stnuu que quei-
o dirijao-se a leja d Herculano Jos da
Finitas esquina da Prucinba do Livra-
luento.
-- irenila-sc pelo tea-, po e festa urna
b.u casa em Apipucos a margem do Cpi-
tiaribe com os cmodos siguile ; duaa sa-
l.s, ( quarlos cosnba fora, e hum grao-.
de epiar concertados e I i rilados qu: m
o pertsnder dirija-iee ra do Livramenlo
casa n. i3 que achara' com quem tiactardo
ajuste.
_ Quem precisar de un CiixeiroPor-
tuguez para Escriplorio despachar no AI-
faudega cubrMicas cu cura qualquer
oceupacu pe re nctiile a esciipla, ussim co-
mo de t ulro para loja de fasenas do qua
tem pratica, os quaes dao fiador a sua cou-
ducta : annuncie.
"ice sa-se de un tn.b.illiador de ma
eir forro ou catiro: na Pudaria das 5
Pont s D. 20 lado direito.
__ O Com'missaiio da freguesia dos Af-,
fog .dos Joie Jo-quim de Santa Alina avisa
ao respeitavi-l publico que por se -i harem
varios nomes i:.uae> ho si 11 u paia evitar
alguns engaos que posso ha ver ; de hojo
em diante se kSsigiuia Jo/e, Joaquim (ou-
calvis do Nisciintuto.
_ Quem annOnciou querer comprar
urna osa no Bairio de Sanio Antonio, qua"
u5 seji de gande v.iur : dirija sa a ru
do Roaiiocslieita venda D. 33*
__ Alegase una caa no Buirro da Roa
vista com grande quintal bono tanque d^e
agua : a traclar no mesmo Bairro na ra do
(olu vello cusa D. 10, das (j a;) bota da
mauba e das >. da (arde cm di..uto.
-- Alega le urna casa terrea que lenha
com modos para p ijurna familia ou mes-
mo uui sobra limbo de un andar que nao
exceda de O a 7 mil reis mensaes d i-sa
algum dii heno diaiitdocu .-! faz algum'
conserto que has ditas casas prteisar : an-
nur.cie.
_ Quem precisar de um caxeiro Por-'
lUAUeZi com b.,-i coiidui ta pata fora da
Provincia seja paia que ariumscao for :
annuncie.
_ Naiua do Buigos tem para alugar
um fumoso aruicist.ni o qual fica por do
traz do Escriploiio do Cor> nel .Metieses :
1 rata se na um da Cri>z dj Rtcifo noEl-
ciiptoro de Luiz Eloy Duro.
_ A ('onimisa Aduiinistrcitiva da So-
c;. dad-e Harmnico Thalral convida aos
Sucios da in.-siin a se leunirem no dia
i\ o roiicnte pelas 6 horas da tarde para
a dislribuicao dos billutes, que devem
servar na proxinn recita de .7 do corra-
te.
-Quem prteisar de 100,000 res al
5oo mil rtis a juros, dando piulio
res de iioro ou ptala 011 firm-sa con-
tento : dinja-se a esta Typografia*
-- Queiti tirar o quiser alugar urna
preta uo um moleque que saiba cog'-
nbar e comprar na roa que seja fiel :
dirija-so a na das Flotes casa terrea
D 6.
_ Alnga-se parto de urna cass para a
Festa ou por auno em um sitio em S*
Amaro constando de duas sallas duas
camarinhas, sota ecosiuha, todo ih
liiramente separado da pequea familia
que rezide nellas; n. se dugai se nao
a familia capaz, a qual igilalmeute poder
se utilrsardis fruta* : q-iem quiser diri-
a-ae ao campo de S Amaro na venda
domestie Berto, que Ihe-dar infor-
mfic;'s necessariss ou a esta Typogia-
fia.
_ Quem precisar de ?ngotnados de
mdito bam gosto n costuras tanto d*
innllur, como de hornera dirija-se a iui
do Hvngel no 1 andar dost-biado rjUe
fica df fronte do Sello, com rienda plW
ru*l da Prals.


J
U 1 A R 1 O
fr
5**-
PEA K A Al BUCO.
---Joaquim Leocadio de Oliveira Gui- da Pr3ta a bem construida F,*c4jn Portn
maiiesfaz cerloas pessoas que ten pinho- gueza Esperanca d lote de a68 toneladas
res en su* mi ( nrmenle ao Sr. R. pela pagada forrada de cobre ; quem quiser
quanlia de 4*a,ooo ) que no praso de i5 carregar ouir depassagem dirija-se a ra
, das bajo de ot hjr tirar do contrario se* | da Cruz n. 6.
ro ditos.'pinhores vendidos pira seu em-
bolso.
A!uga-se qualquer andar de s brado
pagando-se par mez i^ooo, as seguin-
tes ras ; cadeia collegio queimado ,
crespo larga e estrella do Rosario e .do
Liy lamento, que tenha commodos para
LEILAO.
caja de familia : no Recife casa junte, a do ,'espadando ccbeljos pretos ane~
Copceiclo. '.os de none Victorino { por qualqu-r
Un escrav de naci cosa, de i la- destes escravos que fo> em apprehendidoi e
de de ao annos muito forte proprio para levados ao engenlyo das maltas na fregu.
o servico de nadara por ter alguqja pro- sia do cabo se pagar de tomada $0,000,
tica um dito de angola, bom para tratar tambem se gratifica a toda pesaos qo* dV|.
decavallos, ama negra ptima costureira, les der noticias verdicas. De'e nesojo,
do moleque muito ladino de idade de 10 cngenho das maltas fugio no auno, fe f^y
annos enn dito de naci tnacarobique um esc aro de oome Jojo carreiro^ bj^
de idade de sa annos de linda figura tre de assucar e serrador, co.ro, UUM -
ue imue ge va iuuos no imua ugura ..vu.nwi .dii.uUI| vwii U.oa, u.
Que pretende fiej;fcojeS'ai]jr do rg*m vicios nem achaques: passando a calriz na goela uro. sigual de c*rue aa.
correle na prla-do arma jen d Ante- ^Igrejados Maftirnsno prineir andar da
familia \ quem liver annuncie ou diri- io Jo da alfandega de 9 caixas ccrm njfcMotl, [ Duas negrinhas de idade de 10 an-
nos, urna das quaes ja tem principios de
costura na primeira luja de f.tiendas do
lado direito da ra da Madre de Dos,
ja,-se a esta Typografia.
- Traspassa se urna venda armasen* -
da con poueos fundos en armacio vis-
tosa situada na quina do beco da pule ,
junto a praca da Independencia cu jo Se*
nhorio faz algumavantagem a'> rom piador;
a tratar na mesma ou com Jos Joaquim
Das Fernandes na ra larga do Rozario.
Precisarse de um homem solleiro,
qne d fiador a sus conducta, que seiba
esc.ever e contar para urna oceupacao nes-
ta praca : na ra do Crespo loja 4*
Precisa-se de urna ou mais pretas,
para venderem azeile de carrapato e que
tenbio capacidade pira dar contas pa-
gando-se pataca por caada ; quem as ti-
ver para alugar, dirija-se a ra de S. Ri-
ta nova casa terrea D. 1, que fui do Pa-
dre Lessa.
Precisa-se de alugar para passa-
gem da festa na Cidade de Olinda, o per*
todesla praca, urna casa que seja fresca,
com alguos commodos que ten-ha quin-
tal ou sitio con arvoredos de fructo pa-
ra pequea fanilia ; quem liver annuncie.
* Quem quiser alugar, um sitio, para
pssar a festa*, no lugar do Caldereire ,
com muito boa casa ; a tratar com Antonio
da Silva Gosmio, na ra do Q-ieiraado.
- Aluga-se para passar a testa urna
casa ao poco da panella na frente do ro,
casa do Sr. Lemos j quem a pretender ,
dirija-se ao beco do Theatio casa de Nev.
Quem annunciou qu-rer fallar a
Francisco Jos de O iveira., dirija se a
ra do Queimado no segundo andar do so-
brado D 5 lado do pocote.
Una muller de bons cotumrs e
fde sabe ozinbar e engommar com per-
eicao seotTereca a prestar os seas ser-
Ticosem casa de um homent solleiro, ou
Je pouu amiia ndo os precisos co-
nbecimentus de sua conducta 2 na ra da
larangeira D. 12.
- Precisa-se de nma mulher que te-
nua idade avancada, e que teha bons
rswtumes para fazer companbia a uru Se-
nbora casada : no paleo do Lvramenl*>,
venda D. a ao p de Joao Carlos Purei'ra
de Pnrgos.
^ M. A sociedade entre Henry Smilb &
Tobas Davis debai\o da firma de Smilh
d{ Davis est dissolvida por mutuo con-
sentinenlo desde boje -4 do corrente e
Tobias'Divis fica authurisado de receber
todas as dividas pertencentes a mesma So-
ciedade.
Perdeu-se um quaderno conlendo
alguns recibos de caro* da bordo, do Bri-
gue Olinda pastados ptlo ciixero do Sr.
Manoel Gonsalves da Silva ; roja-se a
quem o acboa, querendo rettiluir ; di*
rija-s a fura de portas casa de Joaquim
Gonsalves Ferreira ; que gratificar.
ilhos do porto e b* caxas de chocolatel
Diogo Cockshotl& Companhia fa-
zem leilo Hoje n.\ do corrente, de
fazendas limpas e averiadas, na casa de
sua residencia, ra do trapiche n. l4 ;
principiar as 10 horas da man ha.
De fumo, boje 24 do corrente,na
porta de Ant >nio Joaquim Pereira che-
gado ltimamente do Rio de Janeiro.
C O M PRAfi
Um escravo que seja bon carreiro :
ni ra de agoas verdes cobrado JJ. a6 de-
frontrdo consistorio de S. Pedro.
Dois refes que ja fossem servidoa:
no pateo de N. S. do Terco no segundo
andar do sobrado D. 1.
Urna negra moca de bonita figura ,
que nao tenba vicios nem achaques, que
sa iba coser engommar coiinhar, fa-
zer bolinhos pndelo e vender na roa ;
quem ti ver annuncie. -
peitos, ten o dedo mnimo de u. p
menos, deidade.de 4o annos, ja piuu
de cabellos brancas, discacheladq e ^
fulla ha. certeza que foi parar no enge-
nho Marab na Cidade da Parahiba n"r-
tencenlt os frades Benedictinos e pop-
V K N DA al.
1
Una bonita osera va de idade de 20
nnos cozinha o diario de una casa, en-
gomma, e cose na ra de S. Theresa
D. 33.
Urna esersva de valor e merecinsen-
to famozissima engommadeira muito
boa reudeira coalurtrim oaainfea bem u
diario de urna casa cujas quafidade* nis
s#o exageradas do co turne ; purera sim
existem na realidade que a fiz-ra Credo-
ra r> maior preco : na roa /la Ca'deia do.
- Quatro partes do sonrod de ejois miisd.ligencias que se tem feito, tanto.
anda res da roa do Rozario larga.. o jual pot estes como pelu os demiij nq tem si
perf/nceo oulr'onao fallcodo Francisco do possivel adquiri-los por isso ss faz
dos Reis a fina de ser remida certa bypo- na annuncio para que chegue a notic a a
beoif, que ha no nesno sobrado: os pre- todas as autho id.id.es que aej|0 appre
tendentes entendio-se oom o Escrivo Al- hendidos en qualquer parle queesliveren,
neida que est munido de poderes para pagando-se alen da grstificacao a cima
mencionada as drspezas que se fcerem rom,
dilas apprehencdes. Em o raes de S*lem<
bro de rJJ33 deste mesmo engpubo dn
maltas foi fortado um moleque de naci.
angola, de nome Sab'no conos'signa*
esseguintes: idade de 16 annos puca
mais ou menos bem preto b^m feito
bonito, [denles alvos can qai amros,
de urna pedrada na lesta diiem, qu,a foi
vendido para o Rio de Janeiro, qualou,*-.
pessoa que o descubr.* (era 5o,aqa da grs,t
tifica'cio. No da ij dq carrele, fuaia
deste mesmo engenbo um escrava pnoulft
de idade de 35 annos, de nome Grgaj-JQ,
cheio do carpo pouca ba.rhs., pos u^
tanto fulla e tem a orelh* esquerra, fy-
rada de ter argola.
4 *-- Na fioite do da 17 do carrmle fq,
gio nma molaia escrava de idade de aq
annos pouco mais ou menos lem oa si-
gnaes seguintes : cara ab celada com,
marcas de hexigas frescas o cabello cor-
tado rente porera principiando a crescer,
baixa e cheja do eorpo de nome Paula ,
fazer (al venda.
Um moleque de 15 annos de idade,
ptimo para todo o servico de urna casa ;
a urna preta de ao annos de idade oozi-
nha, engomma cose, e ludo faz com
per[eic> : na ra de agoas verdes S"bra-
d D aG defronte do consistorio d# Sio
Pedro.
Superiores cor las de tripe para vio-
lio t. 2. e 3. bordes de retroz para dito,
primeira segunda e terceira chegadas
no ultimo navio de franca por menor
preco que em parte alguna; rap de Lisboa
a 3o rs. a oilava de superior qualidade
superiores nralbas de barba com afiadores, I
assim como massa para afiar as mes mas ,
tqdo a preco conmodo 1 na ra larga do
Rosario toja de m udesss D. 7.
- Una casa na campia da casa forte ,
de pedra e cal, com 3o palmos de largo ,
e 75 de fundo com duas salas 4 qoar-
los, cosiqh'a fora estribara, cacimba
com boa agoa de beber, as ierras sao pro-
piias, muito fresca e com boa vista : a
Recife casa n. a6a
dir fielmente o mot
vista do corop; ador se
livo. *
AVISOS MAII1TIM0S.
PARA O MARANAO", subir com
toda brevidade que for postvel o ben
conhecido Brigue Olindaancarado defron-
te do trapiche da Jfmdega velha quem
quiser cirregir ou hir de passagem diri-
ja-se a casa ds> viova Gonsalves Ferreira
k Fhns na ra da Cruz
. PARA A BAHA, seguecosn todabre-
vidao Brigue Nacional Carolina; quem
quiser carregar ou hir de passagem diri*
Ja-se a hordo ao Capilio Berna/dino Pe-
reira d* Veiga 00 a Gaudnojsgoslinho
de Barios delraz do Corpo Santo.
PARA O AUACATY a muito velleira
Sumaca Felecdade Mestre Jos Rodri-
gues riuieiro; quena na oaesma quiter
carregar ou hir de passagem dirija-se ao
dito Mestre ou ao Consignatario Anto-
nio Joaquim de Soiiza Ribeiro.
fRJTA>E para quilqusr porto do Ro
--- Urna escrava de idade de 18 annos,
bonita figura boa lavadeira de bs.rr*lla *
co'.inha o diario de urna casa taha faser
renda e tein principios de eng'tmmado ,
e he boa quitandeira : na ra Direita na
venda que foi do fallecido Jos da l'enha.
^ Um completo enxoval de crianca i
ainia nio servido com ptimos coeiroS
de gtsemira bordados de muito bom go$to,
e de dasmasco de la camisa de cambrae
com a frente e colarinho bordado, lias
com bico e de cambraia lavrada da moda ;
pannos de lavarnto de cancund com
bicqs i touqufthas todas de renda do re-
no da Ierra de cambraia com bico, e
de fil de linho : na ra estrella do Ro-
sario no MFgundo andar do sobrado do
fallecido Saboia.
- Um bom Pian no : na roa do Col-
legio no segundo andar do sobrado D. 9
lado de trra.
-- Um prelo congo de idade de a5
a 3oannos, muito ladino nio tem vicio
algum bom tmballiador de sitio, vende
e compra bem na ra., ao comprador se
dir o motivo e pelo coremodo preco de
35o,000 : na ra Direita D. 34-
Urna casa de taipa oom os xfioc fo*
reiros e juntamente urna vendaba mes-
ma casa : a tratar na ultima casa antes, da
ponte do Manguind.,
Um jarro e baca de prata finissraa
de toque de moeda obra feita na india ,
com 770 lavas de peso a a4*> rs. a oU>-
va sem feto : nesta Typografia
- Uma.esc/ava de naci bai-gura de
dade de a5 annos boa lavadeira co-
zinha a diario de urna casa, a be boa ven-
dedeira de ra : na ra da Conceiclo da
Boa vista D. 8 das 6 horas da manhs al -8,
edas 3 da tarde endiente.
- Una escr.-va preta de sacio angola, i
de idade de ao annos eozinha engom-
ma fazieada, e laya de sabio e he.
znuito deligentf para todo oKrvico de una.
Rio de Janeiro a 55oo : na ra do V gario
no primeir andar da casa n. 3 defronte
ds porta principa! da Igreja do Corpo
Santo.
--- Duas ricas espingardas de dois ca-
nos para cacar, a 1 jogode pistolas : na
ra do Crespo na loja de Santos Neves.
ESCRAVOS FGIDO.
tratar na ra dos Martirios passando a Igre-, 'eTO1 um' \3tv9a <*e roupa de seu uzo e
ja no primeir ndar.do primeir. sobado. J^fi* se que.foi detenca mi nhada por algu-
Sacas de farinW de mandioca do ^a Pessoa mal enlencionadi, foi compia-.
'Kosfinsde Marco de 1828 indo do
engenbo S Bartholameo 3 escravos com 3
cargas de agoa ardente para a venderem
no Recife fugiro lodo 3, o primeir es-
cravo creoulq, de nome Francisco offici-
al de sspaleiro, alto, bonita figura, da
idade de ai annos quando fugio pouca
birbi, ten em um dos ps ao p do tr-
neselo a pelle un tanto engiada tem o
vicio de fumar garro foi comprado a
Joio Dnarte de Fana ; outro he de nome
Antonio, de naci angola ladino, gros-
so, de estatura regular tem os dedos dos
ps um tanto iberios, de officio carreiro ,
e comprador do dito engenbo, represen-
ta ter 3o annos de idade. O oolro de ida-
de de 1 t annos de nspo angola de
neme Francisco sem vicio nem defeito ,
so sim bastante gago os dedos dos ps
lamben herios. Do nesno engenbo en
I8.7 fugio um negro de nome Francisco ,
de oscio angola bastante ladino, mes.
Ir ferreiro com os signaes seguintes :
represente ler 40 annos de idade, com
una pinta de cabellos branops na testa,
una sicatriz de urna lacada que levou cm
un braco, que o alravessou e ou|ra na
barriga argolinha na orelha grosso e os
ps tambem grossos e de boa estatura.
En 18a 1 bindo do dito engenbo para o
Becifeum cabocolo de idade de 16 annos ,
desapareceo a agora consta que fon
preso para a marioha e que esteve na
guerra de Montevideo e quando se deo
baixa aos soldados elle foi comiera piado,
eusa destes que obteve baixa junto com
elle foi quem deo esta noticia, lem os si-
fosea segulules | equtuo dfdaixo compri-
da a Senhora D. Mara Francisca de Car-
valho Paos de Andrade e por isso roga se
aos illii. Sr. encarregados da polica a
mesmo capites de campo de a apprehen-
der e lvala a ruada Gua ao seu Sr. Jos
puiz de S.,uza uacasa q. 37 que rocom*
L,ef,sar
- No da 18 do corrente fugio do Re-
cife um negro de nome Jou, de naci
congo, haixo, hunda grande, e espora-
da levou camisa e seroula de algodo da
Ierra urna manta de panno' de a'goda
pintado chapeo de pilha he bstanle
bucil poiem sabe dizer o nome de seo
Sr. Joio da Cunta Magalhaes morador
no Recife ra da Cadeia cu jo negro anda
oceulto no mato pela freguezie da Varzea ,
suburbios do Engenbo do meio pois bia
junto com mais tres os quaes na occasiiq
que forio apandados.o dito pode envadjr*
se para dentro do matto ; quero o pegar ,
leve a casa do mencionado, que reccniprn-
sai.
HOV1JUENTO DO PORTO
NAVIOS N IRADOS NO DA aa.
BAHA ; :5 dias, Sumaca Nacional Au-
rora de 91 Tonel, M. Antonio Joa-
quim de Oliveira carga varios gene-
ros : a Manoel Joaquim Ramos e Silva;
passageiro Antonio Joaquim Dias
ANGOLA ; 33 dias Patacho Portugus
Bom Sucessu de 97 Tonel. Cap. Joio
Pedro de Azevedo em lastro : a Ga-
briel Antonio
RIO DE JANEIRO } ai dias Brigue
Americano Lexiuglon de al4 Tonel.,
Cap. Guilherme Bel), carga caffe t a
Joio Malheus & Companhia.
\
OBSERVACES
Saino nara fandiar do Ume.r'o'o Paquete
Inglez Opossqn.
Pwr- na Ti, di m, f, cj. r, ?*. i8.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5X3AILJZ_UIZI50 INGEST_TIME 2013-04-13T02:06:16Z PACKAGE AA00011611_06039
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES