Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06035


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO DE i838. SEXTA FEifiA
CAMBIOS.
Outnbro 18.
'Londres 28 l). St. por 1 #000 ced.
'Lisboa 00 a op poV 100 premio, por metal. Nom.
Vane-aojo a 345 Rs. por franco.
Rio de Janei ro oj>r.
Moedas de6l4oo i-i^oo as vellias novas i4#Gtfo.
4#ooo 8#mo:i t^poo
Pesas Columnarios lfgo a 1^7 >o
Diltos Mexicanos 1 ^680 a i#Ooo
l'-ticoeus lirasileiros ijjfGgo a 1^700
Premios das Letras, por mez 1 a 1 e ira por 100.
Cobre ao par .
PARTIDAS DOS CORREIOS TERMjSTES.
19 DE OTUB&O HUACHO aa*r
Tudo agora depende de nos mesmos j a noss prudencias
naodciaco e energa: continuemos como principiamos,
e seremos aponalos com adrairaco entre as JNaces mais cul-
t8S-
Proclamacao da Asseroblca Geral do Brasil.
Subscreve-se para e^ta folha a mil rail meosaes pagos atli-
ntadas msta Typografia, ra das Crasas I. 3, e na Prsca
da Independencia O. 37 e 8, onde se iccebein correspon-
dencias legalsatlas, a annunews: insirindo M estes gratis
sendo dos proprios assignanies, e vindvs asignados.
DAS DA SEMANA.
"Cidade da Paraha e villa1 de sua pretenco ....
Cidade do Rio'irn !e d:> Norte, e villas dem .
Cidada da Fortaleza e villas dem.......
Ydla de Goianna............
Cid de de linda............
Villa de Santo Anto............
Dita de Garanliuns e PowcSo do Bonito,.....
Ditlas rio Cabo Serinhaem, Kio Kormoso, e Porto Calvo
Gidade. das lago/is, e Villa de Mace......
Villa de Pajau' de Fiares. -,.......
Todos os correis partera ao roci da.
Segundase Sextas feiras.
Todos os dias.
Quintas feiras.
Dias 10, e ao dcada mez.
liVm 1 11, c ai ditto diJo.
dem dem.
I.Ion 17, ditto ditto
l5 Segunda S. Teresa de Jess. Aud. do Jais do crimed tarde e sesaSo da Tlies. P.
iri Terca S. Maitmiano M. Helacto de maub aud. do J. 17 Quarta S. rJeduvirges Sesso da Thatauraria Provincial.
18 Quinta S. Lucas Evangelista. Belacode nunahi e audiencia do J. dos orlaos de tarde.
La nova as 11 horas e 4g min. da manhit.
ir) Sexta S. Pedro de Alcntara. Sass&o daThesoararaa Pab. e aud. do Juiz da Civcl de t.
jo Sabbado S JoSo Caucio RebcSo de iriaohS, e aud. do V. G- de larde.
a Domingo S. Disida e suasCoinpanbeiras.
Mar chcia para o dia 19 de Outubro.
As 5 horas 18 mi tu. tus da manh As 5 horas 4a minutos da tarde.

PA\TE OFFICIAL.
R'.O DE JANEIRO.
Ministerio da fasenda.
Illm. Snr. Remello a V. S. por copia
NacionalJYurnero 49 do correnle auno,
para que era seti cumprimento, dando
por escriplo os motivos por que tem adme-
tido, e tolerado nesga lfandega a irregu-
laridad''cotn que se procede nos despaxus
por fora ou sobre agoa seguindo-se hu-
ma pratica abuzva e coniraria ao dispos-
to no Regulamento de aa de Ju lio de
r836 faca inmediatamente cessar seme-
1 han te. pratica e observar rigorosamente
o processo Cslabelecido to mesmo Regida
ineulo. Dos Guarde a V. S. Thezoura-
ria de Pernarobtico 27 de Setembro i838
Illm. Snr. Manoel Zeferinn dos Smins
Inspector d'Alfandega Joo Goncalves
da Silva Cumpra-se o registe-se. Re-
cifede Pernambuco ag de Setembro i838 -
Santos Copia n. 49 Miguel Calraon
du l'in Alm.ida Prezidente d Tribu-
nal doThezouro Publico Nacional tendo.
chegndo ao coihecimenta do Governo a
i r regular id *de com que n'Alfaiidega de
Pernarahuco se procede nos despaxos por
lora ou sobre agoa seguindo-se huma
pratica abozifa o contraria ao disposto
no Regulamento de 32 de Junbo i83t,
quul a de fazer o Inspector adistrilmico de
huma das notas bj rezemadas pilo despa-
chante a hum Ajudante dos Cotiferentes
externos, que squem procede ao exame ,
e pezo das meicadorius e logo as conduz
ou de.a seguir para os armazeus de seos
donosa quem ficaa entregues para virem
estes depois fazer o despacho e pagar os
Diieitos na Alfdiidega regulando se para
.este despacho o Feitor o qoem foi deitrt-
buida a ou-ra neta p.la \eiba posta por
aquele Ajudante dos Cor.fercnles do (ue
rezulta 1. que toda afsealisacfo em taes
deanaxot fica cnleiiomeite confiada ao so-
hredilo Ajudante dos Con feren tes : 2.
que a qualificaco d.is mercadorias nao he
liita pelos Peitores sem o pezo quanti-
dade verificadas por elles, e conferidla
depois no acto de se dar sabida pelos
Conferenlea externos ; 3. que em cazo de
duvida sobre a quali fad- nao pode ter lu-
joar o exame pelos mais Fr i torca nem o
p oceist da nomeato de aibitros para de-
ti/o dellas 4 quu nao podent ser im-
postas a- penas marcadas pelo Regulamen-
to quando se achio-na Cenferencia p ra a
sabida mais gneros do que os declarad >s
na nolta : .0. >iue quando os gneros nao
tiverem valor na P .uta nao pudem ser im
pugnados 110ato do despaxo por estaiem
era caza de seos doous e t que estes as
receb. m e venden! antes de satsfazerem
os direitos e demora < por muitos dias o
seo pagamento podendo mesmo subirai-
jrcm-sca elle no c. zo de extravio da anejas
notas: e outro sim que o abuzo tem che*
gado a tal ponto, que se fazem por este mo-
do drspacbos por lora de g eros quo nao
>o de estiva como cadeins Si, quu de-
vem ser armazenados na Alfandega ; eahi
abertosos volumi*s e confuidos no Des
pacho h na Sabida por Empregidos di-
veicos. Ordena ao Inspector di Thezoura-
ria da dita Provincia que ouvindo por
escrito o Inspelor d'Alfandega sobre os mo-
tivos por que tt a admitido e toldado lo
abusiva pratica, informe circunstancia-
damente sobre ella e a faca cessar, e
observar rigorosamente o processo esta-
b lecido no Regulamento pira taes des-
pachos o-qu'd consiste: 1. etn ir um
Guarda conduzir os gneros de bordo pa-
ra a ponte da estiva e irgani-ar a sua
lista de conducao, com declaradlo dos
volumes, numer-s, e marcas, para ser a-
presentada ao Feitor. a quem for destri-
buido o despacho .' a. em este feitor ex
.iminar e quilifiear o genero, c conTo-
ril o com a lista de condcelo fe i la pelo
Guarda, n laucar na nota a quadade ,
qoantidade ou peso que acbar, e o
preco qie Ihe corresponde na paula, ou o
da factura, depois de assignada esta pelo
Inspector; 3.-depois de feito o calculo,
cobrados os direitos e registado o des-
pacho, em ir o conferenle externo, ou
humseu ajudante dar sabida ao genero,
conferir o despacho, e tancar neste a ver-
ba de o haver conferido, e. dado sabida,
l> idi inlo entao seguir para onde quiser sen
dono; devendo esta final conlerencia do
despacho ser feita no acto de desearregar
o barco, ou lancha em que veio o genero,
quando seja tal, que no mesmo nao pOSSS
ter lugar; e applicando-se asp.nas impos-
tas no regulamento quandj se acharem
mercadorias de m is. ou diversas das des-
pachadas -- o que compra.
Thetonro Publico Nacional em 3 de Se-
tembro de 1 r.8 Miguel Calmon *du
Pin e Almeida. -- Conl'orme, No impe-
dimento d > Olliciiil \laiorIgnacio dos
Sullas da Fouceca.
PERNAMBUCO.
COMM.VNPO DAS AltMAS.
Expediente do dia t6 de Outubro de
i838.
OfHrio Ao Exm. Vice Presidente, di-
sepdo-the, quecm cumprimento as Impa-
tiaea Ordana qua Ihe forfio transmettidas
em seo oflicio de hni'.em, havia depreca-
do ao> diversos Commanlantes Sup'tio-
rrs e dti L-gia 1 da Guarl;i Naciooal il
Provincia u rec Huiliento dos ig [nsttli-
ctorea genes c parciae, as suas respecti-
VJS Classes.
_ Illm. Shr. Em virtude do artigo
3. da Le de ao de Setembro ultimo sob
numero 4' das Ordi-ns Imp'iiaes expe-
didas pela Secretaria d Estado do Negocios
la Xiuerra, e do officio do Excelle, tissimo
Sonhor Vice Preideute da Provincia
do hontem datado ; rogo a V. S. lanha
a bondade de dar suas ordens para que
os Tenentes de Primeira Linha Francisco
Joaquim Machado Freir, Joo de Si-
qu ira Campello Joo Jos da Moura e.
Alfares Antonio Rernardiao dos liis, que
exrrcerem as funecoens de Instructores
paiciaes ao recolho as suas respectivas
Classes visto ni o poderem conlorme o
espirito da mesan Lsi continuar nos re-
ter dos empregos.
D.;os (iuude a V. S. Qutrtel do Com-
mindo das Arrim de Pernamliuco 16 de
Outubro de i838. Illm. Snr. Comman-
dante Superior da Guarda Nacional do
Municipio do Recifn. Antonio Pedro de
S IJarrcto Commandante das Armas
No mesmo sentido se olhciouao Com-
mandante Superior da Guarda Nacional do
Municipio de Goianna,; para mandar ie-
colher os Instructores parciaes Tenente
Francisco de Paula Meira Lima e Alfe*
res Joao Alves Pragana, e Francisco Fer-
reira de Alcntara.
Dito Ao Corone! Chefe da Lfgiao
de Olinda, para mandar recolher, o Ca-
pito Manoel Soares de Souza e Tenen-
te Estevio da Cuuha Mendes o primeiro
Instructor geral e o seguudo parcial da
meama l.egiao
Dito AoX'oronel Chefe de Legio de
Girndoos para mandar recolher ao Al-
feresJoo Antonio da Silva Couto Vallen-
te Instructor parcial.
Dito Ao Coronel Chefe de Legio do
Brejo para mandar recolher es Alferes
Talesfero Alirques da Silva e Francisco
Marques da Sdva Instructores pirciaes
Dito Ao Coronel Chefe de Legio de
Santo Antio para m ind ir recolher o Te
n'-nte Antonio Rodrigues de Almeida, Ins-
truetor parcial.
Dit<_ Ao Coronel Chefe de L. do Cabo
para mandar recolher o Maje* Manoel Al
ves Monteir e Alferes francisco de
Paula C'arrteiro Lio e Joaquim Manoel
doll'g Birretto o piimeiro Instiuctor
"eral e os mais parciaes.
Dito Ao Coronel Chefe da Legad de
ffszareth para mandar receb t o Major
Joaquim Caet-mo de Souza Cossero e
Alferes Manoel Joaquim do Rogo Brrelo ,
o primeiro Instructor geral e o segundo
parcial.
Dito Ao Coronel Chefe de Leg'o de
Serinhaem para mandar recolher os Al
fe res Antonio de Hollinda CevaJcanti ,
( lnistovao do Barros Vanderley e Ma-
noel Liuc-idio de .Mira .Instructores pr-
ela- s.
Dito Ao Dr. Presidente da Junto de
Sin le para que inspeccionaste no dia 15
lo corrente as dez da manha os soldados
Manoel de Santa Anna do l\. ( orpo
de Arlhcria e Pedro Jos de Souza do
Deposito, remeltendoo resultado da ins-
p (e>> d,' ambos em separado.
Dito Ao Commandante "interino do
4. Crpod'Arlilhera para que raan-
dasse apresentar no dia 17 as drz hora-, da
naanhai ao Dr. Presidente da Junta de
S.iude o soidado Manoel do Santa Anua ,
a fiui de ser inspeccionado.
Dito Ao Major Commanda nte do De-
posito, pira mandar aprestnt .r as mesmas
luas e por u tussmo fiai o soldado Pedro
Josa da Sou'-i.
Dito Ao mesmo communicando-
Ihe que ficavoexpedidas pela Prcsiden-
c..i at pfecisas ordena para os conceitot
que havia requisitado em seo o llicio de t
do correnle.
Portara A Major Commandante
do Deposito mandando abrir smenlo do
iraca a l5 recrutas viudos da Paiahiln
do Norte, constantes da re cao, que Iba
enviava, e que Ihts devia servir de guia.
_ D'IVEUSS REPARTICOKNS.____
MEZA DO CONSULADO.
Pauta lo Preco corroate do assucar, e al-
gidiu, e m lis gneros, que se dt-.-q.i-
ehad ni meza 1 consulado de -er-
nimijuc-i, ni semina da 'da.J do
mez de Outnbro de 18J8.
Ass. B. N. 1. sorte.......... aUcjoo
,, ,, a. ,, ........... ul.-ioo
> 1 3. ........... aL'700
t.too ,, i* ,, ........... aIJ55o
P.............. aU'joo
., 6. ,,........... i'-c'jo
Dito velbo 1 sorte.......... 2too
,, ,, a. ,, ........... aU5oo
,. ). 3. ,, ........... al [oo
t,3ao 4- ........... aio
,, ,, ,, ........... al Jico
,, t ,, ........... 1 C/p5a
Ass. M. N. I. sorte........ il'700
t,aoo a. ........ iLoo
Dito velbo 1. sorte........ lU4oo
)>,) a ,,........ iU3o
A'.goliiO I. ^0 t........... ~)02
,, u. ., ........... ti3oo
,, 3. ,, ........... 5tJ3oo
Jpe Affonso F. rn ira,
Antonio Bento Fr< es.
reilores e c;nieientis.
ARSENAL DE GUERRA.
O Arsenal do Guerra compra era por-
clo papel cartusinho raeios de sol pa-
p< I alinas>o pirado cera branca em par,
ca-vo le pedra cangalhaa, asteiraa pa-
ra cavados e aeis paos de jangda de ti a
7 palmos d grocura : qoem os liver dirir
a s ao mesmo Arsenal para tratar.
Arsenal de Guerra it do Outubro do
i833.
Jc-se Carlos Trxcira.
Director.
OBRAS PUBLICAS.
Nos diis 4 26, e ar) do crrante m^r.
se pora em praca o concert la casa da Re-
lacSo avahada em Rs s:6l4Uylrp. Os Li-
citantes sao convidados a comparecer com-
petentemente habilitados de fiadores ido-
neos em os mencionados dias ao meio dia
a daros seus laneesuajieparlicc das O-


=~*
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Bras Publicas a onde esl patente o res-
pectivo orcimento para ser examinado pe-
los pertendentes em qualquer da til as
lioras do expediente.
Moraes Ancora.
PREFEITRA.
Parte do dia 18 de Outubro de i838.
. e Exal. Sr. Torio presos hon
minha ordem e tivera destino;
l!lm.
i'ui a
Francisco prclo, escravo da Ignacio
Marques da Costa Soarcs, peloCommissn-
rn de Polica do /\. Qlstricto da Fre-
guesia do Recife pulo motivo de o ter des.-
obedecido, injuriado, e ameacado : .Tose
Auloni > tambero prcto pelo ^ub Pre-
i'eilo da Freguesia dtt Santo Antonio por
denuncia de estar elle sedusindo ao preto
Joaquim escravo de Mnoel Francisco
Guimaraens para o acompauhar ao Ara-
caty c roubar allomas ccu/.as a seu Snr.j
e Joo da Silva do Nasciracnln pardo* e
Francisco Antonio Vieira semi-hranco ,
pelo Sub-Prefeito da Freguesia de Jaboa-
to est por tur tirado a un ni or d
cata de sua mSi para o vender como seu
escravo o aquelle por ser vagabundo.
E' oque consta das partes hoe recebi-
das n'esU Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc, Prefeilura da
Comarca do Recife 18 de Outulno de
i838. Illm. e Ex ni. Sur. Francisco de
Paula Cavlcanti de Albuquorque Vice-
presidente da Provincia. Francisco An-
tonio de S Brrelo Profeito da Comarca.
CMARA MUNICIPAL DA
DO RECIi'E.
CIDADE
4 Sessio ordinaria de 26 da Setembro
de i858.
Presidencia do Snlior Barros.
Compareeero os Snrs. Pes-oa Souza,
Chaves Sampaio Mamede 5 faltando
com causa os tna9 Senhores.
A berta a Sesso e lida a Acta da ante
cedente foi approvada por estar conforme.
O Secretario dando contado expedien-
ta mencionou nao haverem officies.
O Snr. Presidente propoz que cons-
dn-lhe nao haver numero de Pombeiras -,
que oceupem todas as casas da Piuca da
Ribeira da Roa-vista e que por esta ra-
zio o actual arrematante Ibes t nha dado
applicacSo diversa do so contracto mister
se fasia deliberaco a respeito.
A' Cmara resol veo que o mesmo arre-
matante poderia dar outra applicaco as di-
tas casinbas, quando nao houvessem Pom
beiras que preencherem o numero del-
tas por isso que sempre seria proferidas
por effeito do que o Snr. Vereador Chaves
fez o stguinle requeiiroeulo.
Tendo resol vicio a Camnaqnea Ribeira
da Roa-vista criada para o mercado ,'0 ar-
rematante podesso dar h,' outra applica-
co, caso nao bouvesse PombpiraH as juaes
deverio ter preferencia ; requeiro que se
levem ao cunhecimento do Seubor Pre-
zidente esta deliberaco de encontr do
que se venceo o anno passado para com ap-
provacio do mesmo Exrn. Srtr. secfl'ectuar
a arrematacao, visto que tal conreico vein
de certo em brev* lempo a excluir o mer-
cado de quelle lugar visto agrande van- j
tagem qu1? ale o arrematante coneedendo ,
com faculdade vendas lojas de Officios ,
eoutras couzas que do maior rendinien-
to do que as Pombeiras.
Salva arredaco. Chaves.
Cu jo requerimenlo sendo .pprovadoso-
tmente na parle de se levar ao 1 onhecinien- !
co do Exm. Vice-Prezidenle di Provin- \
iia ; deltuerou a Cmara que te ofliciasse
bo mesmo Exm. Vice Presidente suba-
ando-se na arrematacao.
sE por ser dada a hora levontou-sea Ses>
aso e mandarlo faser a prezenla era que
losignario. Eu Francisco Antonio Rabel*
cr^Je Carvalho Secretario interino a es-
Rarros, Pro Presidente. Sam-
Pessoa Souzi Chaves e Ma-
COMMUNICADO.
Rem eslimara poder em ludo concor-
dar com a opiniio dos Srs. Redactores do
Diario tanto mais porque comigo nota-
rao igualmente a forma exteina do edifi- ,
ci, objecto domea pequeo communi-
cado que se dignarlo inxerir no Diario de
x do corrente Outubro ; mas como as
observacoes qua expendera dizem que
Ihes parece nao haver motivo para sensu-
ra se he exacto terem os Srs. Inplezes no
Rio de Janeiro hum edificio para o Culto
de sua Religio com a forma exlerna se-
melhanle a d aquelle que aqu rstio rons-
truindo pprmila-me os Srs. Redaclores,
que nao concorde com S. Ss n'ta parle ,
e que anda alguma cousa diga se bem
que mili poneo.
Releva primeramente notar que a for-
ma externa do edefirio do Rio de Janeiro
nio he latamente igual que vio dando ao
d'aqui como se pode ver en eslampas
que em Pernambuco alguein possue 5 mas
dado ainda de barato que assim seja ; se-
pue-se por ventura que como no Rio de
Janeiro (e sob a Administradlo transada ,
rujos actos a respeito da JNossa Religio
bem pouco abonara esse Governo) se
construiu hum Templo contra o desposto
na Lei das Jis do Estado que em Per-
nambuco se deve tambero transgredir a
Constituicio ? Parece-me que ninguem o
afirmai ; logo oa o Templo do Rio de
Jtneiro seja ssim ou deixe de ser, nio
fiea por isso livre de sensura o que se est
praticando na nossa Ierra. Pergunta se :
o edificio da ra da Aurora tem forma ex-
terior de Templo ? Tem sim quaze em to-
das as suas partes, alrj na Capella Mor ,
que pelo exterior em nada he diferente das
("apellas Mores de mullos dos nossos Tem-
plos : logo os Srs. Inglezes afastaraij.se
ca Letra da Constituicio e se nio cuida-
rem em emendar o que parece querem
concluir, nao devem queixai-se quando fo-
rem obrigados a isso pelas Authoridadea
competentes, que sem duvida nao dor-
mem mas que me parece esto esperan-
do pela concluzio da obra, para ento
competentemente fazerem com que a Lei
fundamental do Imperio seja rtspeilada,
e que a Nacionalidade Brasil, ira nao seja
menos apreciada por nossos hospedes. As-
si m o espera o mesmo
Rrasileiro Catholico Romano.
ci, e seus Pais muitos bens; roas hoje
(coilados!) estio expostos aos vituperios
do Sr. Jos das E-mollas ; desse po-
bre. que julgo ser pobre cepo ; pas se
nao o fora veria a assiduidade e activi*
dadedoCapataz em promover o bom adi-
antamento, e ordem dos servicos d'Allan-
dega e nio iria encommoda- a Vms. pa-
ra servirem de empenho, a fim de que o
dito u Capataz contivesso to insubordi-
nada turba.
O Capataz nao necessta de empenhos
para cumplir os deveres, annexos ao seu
emprego o que he da maior publicida-
de ; eaAlfandega tem hura Chele mui
activo o mui circunspecto para deixar in-
subordinadamente obrar os Empregados da
Capatazia.
De certo b hypocrisa e>t na ordem do
dia. Hum homem que tanto zela -
iiiarilhos e papis de embrulhos u o
que nio faria a Lem da Fazenda, se de
pobre ceg passasse para algum lugar ren-
dozo e de independencia ? Mas quem sa-
be se este falso Joz das Esmolas he al-
gum cujo que com espirito Phari-
saico quer imprde zeloso curador ,'se-
guindo a doutriua d'aquella muluer ve Iba ,
e matreira, que dzia a fillia chama-
Ihe... minha fillia antes que te cha-
niem ? Se o Sr. das Esmolas roet-
tesse a inao no seio, por ventura acharia
m3caes tocadas, como aquellas que afir-
mou terem sido tiradas sem duvida 'com
faculdade do despachante ; oa acharia a-
quillo com que se corapraS os meloes e
adquirido -al; Deus o como ? Da certo
a hum tal pobre sedereria dar a esmola ,
que dizem dera o Rico avarento ao pobre
Lzaro.
Nao setisfeito o tal Jos das Esmo-
las de pintar com negras cores inso-
bordinacio dos Empregados da Capatazia
indirectamente satiriza o Empregado, que
mpugnou o despacho dos potes sem com
tudo dar a razio porque supa injusta a
CORRESPONDENCIA.
Srs. Redactores. Em o n. 2a 1 do seu
Diario apparece Joz das Esmollas.,
com huma algaravia ero proza e verso ,
pela qual bem merece hum perdoe ir-
miozinho se acaso, nssim mesmo com
a sua meia lingua nao offendesse a pessoas
nio merecedoras de lio indigesta critica.
Coitado !
Satirizar livremente
Mas em ar de patuscada ,
He qnanto dessa engracada
Muza se nos faz patente. *
Deixemos por tanto, Srs. Redaclores,
a insulsa fraze e frazeologia loda errada
impugnacio, mas s cora o filo de dar
pasio ao seu genio mordaz, genio de po-
bres de portara que todos sao resinguei-
ros. E tanto he verdade que este Jos
das Esmolas tinha de costume pedil-as
em portara, que por falta da da Madre
de Daos, 'tanto se queixa de ver este
Convenio mudado em Alfandega de
Pernambuco pela misericordia de Dcus o
experteza de muitos.
Srs. Redactores se este pedidor de
esraolas continuar a ped-las por esta
forma, talvez que batendo a outra porla
sera sera minha, venha a ser nio s <:o-
nbecido, como at mesmo mal succedido.
Seu Venerador
O Rapazola achiuelado.
THEATRO.
Domingo i\ de Oulubro, beneficio de
Sebastiio Arruda Actor Brusileiro su-
bir Scena a muilo excellenle Peca Mo-
ral 10 ANNOS da vida de huma nui-
Iher, ou Os conielhos das falsas ami-
gas. Ser ornada de beliissimas vertu-
ras, e entre ellas huma obri;ada a Come-
ama seca de casa de pequea familia ou
homem soiteiro a qual engoma cosinha
ludo com perfeicio : dirjase a ruada Pe-
nha loja do sobrado a onde mora o
Snr. Francisco Ignacio que achara com
quem tractar.
Precisa-se de alugar urna preta para
servico de casa e vender na ra ou uiq
moleque que seja capaz e fiel : quem tiver
dirija-se a ra do Cobug loja de miudesa
junto da Botica.
A pessoa que annunciou querer com-
prar um Rialejo sendo queira um nio pe-
queo ealguma couza desconcertado por.
isso qu se d por preco commodo : di-
rija-se a entrada da rui do Rangl no so-
brado D. /jo pegado ao sobrado novo na
quina do beco do Trem.
Ito; i se ao Snr. Jos Vicente Leio ,
queira declarar a sua morada pois que
morando em Olinda nio he possivel ah se
achar a oras ou dia algum disendo
sempre a pessoa que esta em casa que o
mesmo Snr. est 110 Recife por tanto sir-
va-se declarar onde se deve procurar no
Recife.
Ensina se faser espanadores a pretas
captivas por preco commodo ; na ra do
Vgaro andar debaixoN. 3a.
_ Precisa se de urna preta para o servico
de urna casa de pequea familia, quesaiba
vender, promete-se faser todo o ajusto
sobre o preco : quem tiver e quiser alu-
gar : dnja-se a ra de Agoa.verdes caza
1). 13 que achara com quem tractar.
Precisa-se de um minino para huma
Rotica que queira apremiar a Boticario :
na ra do Rosario Botica de Joio Pereira
da Silvera.
Quem precisar de 100,000 res at
um cont de res a uros, dando pinho-
res de ouro ou prata ou firmas a con-
tento : dirija-se a esta Typogrofia.
Joad Baptista de Oliveira Guimari-
es, 1. Teen te da Armada, nacional da
desse p biezinho de Chrislo, que, com o \ ta senlido todo empregado na esmola; que de da Peca faz que o Beneficiado nao ad-
Ihesped, perdeo a tramontana de modo mita mais nada 5 esl da parle dos beng-
que humas vezes poem a Vm-.. no plural j "os expectadoiea desculparem os del^ilos
e oulifis no singular (lie mesmo fraze do que as Novas Aetrizes que entrao 00
pobre '.) Vamos ao que emporta. I Drama, ouverem de ter, em huma arle
D'huma areuga to cumprjda s eu pu- ,o difcil s suas debis (oreas.
de concluir que o pobre quiz primen-a-
pa%..
m o.
ede.
Esl conforme.
O Secretario interino.
Francisco Antonio Ribalb de Carvalho.
mente dar huma idea da pouca ordem ,
com que trab.lbao alguns Empregados da
Capatazia d'Alfandega aos qua>s chama
rapazolas achinelados, de cuja voracidad
nao escapa as capas dos fardos papis
(i'embnjlhoi., eamarilhos. Ora nio era
precizo tmta lida para to poura vida.
I'odia tro fraze mais singela e mais
IVIZON IIIVK8SOS.
Em consequencia da Grande aceita-
cao que lem tidj nesta Cidade o Rap
do Rio de Janeiro intitulado Maciroea ,
eNacional; o seu fabricante, resolveu-sa a
breve dizer, que sendo estes Eo> pregados establecer aqui hum deposito, no pri-
d'huma til condico que se sujeit-5 ao "leiro andar da casa 11, 2 no lugar do
misero salario de 48j reis nos das uleis, Corpo Santo ; onde haver sempre novo,
deveria c.diir sobre elle principalmente a
mordacidade de sua lingua que inventa ,
e muda as cousas a seu bel prazer.
Mas Senhores Redactores, se estes Em-
pregados sao realmente pobres, e o seu
Correspondente se faz pedidor de esmo-
las por ironia tema elle que a roda nao
desande. Alguns destes Empregados da
Capatazia oonheco eu que tivera nego-
e em porco ; lizongeando-se ao mesmo
tempo que o agradare!aroma o simpli-
cidad de qae he composlo, muito concor-
rer para a sua grande extraeco.
Precisa se do 4">o,ooo reis a juros
com hypoieca em urna propriedade de Ier-
ras distante desta Praca 5o legoas : quem
os quiser dar, annuncie.
Quem precisar de urna Senhora para
Proviucia do Cear responde ao annun-
cio do Diario de i3 do corrente, que a
sua moradia he na ra da Guia D. 2. no
segundo andar do dito sobrado ou. abordo
da Cscuna Lebre.
~~ Precisa-se alugar urna ama de leite ,
forra, ou captiva: na ra Direita Pada-
riaD 6
..- Rog se a pessoa a quem for ofi^re-
leeid" [ quilquer negocio ur-i letra da
qutnlia de ^8:36p reis sacada por Maaoel
Ignacio Pinheiro Jnior aceita por Anto-
nio Pereira e com o competente pague-se a
Francisco de Paula Galhardo ; o obzequio
de vir enliegal-a na ra nova D. G. na
certeza de que esta? dadas as necessarias
providencias para nao ser paga pelo acei-
tante.
... Joao Neponucena de Mello, como
Tutor dos seos sobrinhos filhos, de seo
f.decid o Irmo Miguel Feneira de Mello,
faz publico a todas as p-ssoas a quem o
dito falescido ficou a de ver que os ditos
menores ja se acho legal mente habilita-
dos e que se vai proceder a Inventario ,
das bens que ficaro por falescimento da
quelle dito seo Irmo por isso deveui
aprezuntar suas cuntas legdizadas, ao seo
bastante procurador Joo Gomes Martins ,
que mora ao p: de N S. do Terco no
termo de 16 dias a fim de quo se posso .
justificar e separar bens no respetivo In-
ventario para seo pagamento; aquellas,
que-se julgar verdadeiras, evitaudo-se as-
sim letigios contenciozos, qu-; militas ve-
zes podem aparecer por falta de legalidade,
peona de que o nio fazendo ficar exclui-
dos do Inventario os quinze das serio
contados depois da pubbcacio deste.
Joze Francisco J?into Gui-
maracs, pela reol escola de ci-
rtirgia de Lisboa cii urgiao opera-
dor e parteiro e cirurgio do
hospital de Caridade de I'ernam-
buro mttdou sun residencia pa-
ra o segundo andar da caza da es-
quina defronte da Matriz da Boa-
vista : continua sua pratica espe-
cial de partos e operaces cirur-
gicas: d aos pobres consulta*
gratuitas, as quintas fetras das
nove as dez lioras da manhfi, n
hospital de Caridade.


F
OJAHIO D PERNAMBUCO
No armazem do Snr. Joze Goncalves
Fereira Roza acio-se )3 Cartas doi
nomes seguintes : Antonio Pureira Ma-
chado Manoel Joze Fiuza, Manoel Joze
Lopps, Melquades Antunes de Almeida ,
Joze Joaquitn de Souza Custodio Joze
Baiboza. Joze Pereira da Silva Jnior,
Clemente Joze de Lira e Silva Silverio
Barruzo de Carvalho Padre Antonio Jo-
ze de Souza Scverino Joze Gomes de
Oliveira Joaquim Das da Costa T Poli-
carpo Joze de Aibuquerqne quem for se-
o donos dirijio se a ra d Cruz n. 28.
O abaixo asignado tendo feilo o seu
compremisso mor. de maior quantia e por lempo de 5 an-
uos foi julgado pelo Juizo do Civel da
primeira Vara e por entre os credores
dessidentes dous conseguirlo do mesmo
Juizo e obtero sentenca para executar ao
abai.xo assignado, e llie fizero pinhora
em sua loja, apezar de sua opoziclo, e
estas sentencas lorio otfencivas do direito
de terceiro, que bera os mesmos credo-
res, e o abaix? assignado nao dezeja pre-
judicar algum dos seus credores, por
meio, declara que renuncia 1 moratoria,
e poilem todos prepararem suaj exeeuces
para se pagar por hum rateio regular.
Joze Alves da S Iva Guimaries
O ,Snr. que por pessa levou da lo-
J[ ja de Encadernador do Pateo de S. Pedro
hum folbeto da constituicio Portugueza ,
queira quanto antes levar l quando nio
se publicar o seu nome,
__ AIuga5-se duas pretas que seja ro-
bustas e fiis para tender fructas : ra
Nova D. 5 defronte do Caldeireiro.
IVrciza-se de huma ama de leite pa-
ra criar huma crianca de 5 mezes inda
mesmo sendo escrava quem quizer dirja-
se ao pi imeiro andar do sobrado D. 11 na
ra d.-s Quarteis ou aununcio.
_ Quem quiser comprar un Rflojo de
parede sem caixa ; dirija-se a Solidade
no principio da estrada qua vai para Joa
de Barrosa falar com Germano Antonio
Alve.
Rogase ao Snr. J. L. M. que de-
ve a quautia de vnte mil res, restante de
huma conta de madeiras que cosaprou em
huma serrara baja de mandar satisfazer
ieies qunzedias, pois basta tanta espe-
ra seno ser publico o seu nome por ex-
tenco seno uzr pelos meios judiciaes.
Quem ti ver huma escrava preta ou
mesmo forra que queira criar de leiie hu-
ma crianca annuncie a- sua morada nara
ser procurada.
Precisa-se de um Cixeiro para to-
mar conta de urna venda por balanco o
qual de ve dar fiador a sua conducta: quem
estiver tiestas cercunslancias, annuncie.
Quem tiver para vender huma caza
terrea, sendo no bairro de S. Antonio
que nao sej* de alto preco annuncie.
Precija-se de huma casa terrea em
qualquer das ras do Bairro de Santo
Antonio que nao exceda o alluguel de
seis a oito mil reis mensaes, dando se a-
Iflm do fiador dez mil res de grati-
ficaco quem a tiver dirija-si- a esU
Typografia, que adiar..' com tratar doa-
jute.
-- A Administraca do finado Francis-
Jose da Costa Guimarins tem para ven-
der huma moetida pronta de tambores,
com dous rodetes de pao, tres canelas de
ferro e seus pertences, bem como huma
porco de ferro velh > balido, e fundido ;
os perteudentes dirija- s.- para ver os ob
jeclos ao Engenho Curado, e para o a
justa ao Escritorio da ^dajinislraco, ru
do Vigario N. 12.
Preciza-se de duas pesseas de capa-
cidad e beis para o servico de casa da
nev, que d.'em abono a sua conduta : a
fallar no beqo do Theatro das 10 horas al
ao meio dia e das 4 m diante.
Quem precisar de urna crioula forra
para o seroo de un) casa de pequea fa-
milia annuncie por este diario ou
procure a casa na Boa-vi,u pegla a i-
greja de S. Gousalo, que se dir' quem he
esua r.apacidade.
-- AUuga-se huma casa lerrea propria
para armasem de assucar com solo no
fceco dos Burgos ; a falfar na venda da
quina do Beco do Az-ite de peixe numero
64-
A pe.'soa queannunciou precisar de
hum caixeiro para tomar conta de urna
venda por balanco pode dirigir-se alraz
do Corpo Santo D. 66, la1 achara' com
quem tratar.
Quem liver huma casa com quintal
ainda que nio seja muito, grande, prel'e-
re-se ponte de xiia ou Magdalena, an-
nuncie.
$^> Troca e hu r a negriaha de na-
ci com idade de 10 a 11 annos, por
huma negia de bonita figura, ainda mes-
mo tendo vicios, pois he para embarcar
para lora da Provincia : quem pretender
esle negocio dirija-se a ra Direila D. 20 ,
lado do Livramento.
--OSnr. queannunciou no diario da
segunda feila 16 de oulubro pieeisar de
hum caixeiro para venda e tomalla poo
ballanco queira falar com o Snr. Joir
Fernandes Soulo no Largo de Palacio, quo
Ihe dir' quem se acha nessas ciicons-
tancias
-- A pessea que annunciou no diario
de quinta feira 18 do correte pieeisar de
hum caixeiro para venda o qual tem bas-
tante pratica; dirjase ao paleo do Co-
legio venda de poitaes amrelo que se di-
r' quem he.
Alluga-se hnm pequeo cilio para
para se pausar a festa no Mondego, com
boa casa de vivenda estribara e porto
olido, ebanho no rio, cora com diver-
sas fruteiras com fruclas ; a tracta na
ra do (dovelo D. 10 defronle do beco
das Barreiras.
Quem precisar de um caixeiro portu-
gus Ue 17 para 18 annos para caixeiro de
ra armasen ou loja de fasendas, do que
tem muila pralica annuncie a sua mo-
rada.
--Quem annunciou ter huma casa pa-
ra alugar na ra velha, dirija se a ra do
Ontimado D. 6 que achara' com quem
Iratar.
O Snr. Antonio Santiago dos Saotos
tenha a bonihde de aaauciar a sua mora
da parase Ihe falar a negocio de seu in-
terece.
--Quem precisar de hum rapaz Bra-
sileiro para caixeiro de loja de fasendas,
ferragens, ou outra qualquer oceupacio
excepto venda, pois sabe bem 1er, escre-
vere contar, dirija-se a ra da Cruz
venda numero i que se dir' a pessoa,
que se proponhe. A mt-sma d fiador da
conducta.
Pela volta de sette horps e meia da
noitc do da 14 do crente perdeu se urna
espora de prala, desde a ponte da loa
vista aleo trapxe novo ; quem a Bchou e
a quisnr entregar a Juaqu'uu Jos de Auio-
rim, delle reetbera' o seu valor, edara'
os respec ti vos signaes.
-- Quem precisar de hum rapaz spor-
luguez para criado de casa particular com
bastante pratica j annuncie a sua mora
dia.
--Quem liver pretos e os queira allu-
gar para trabalhar em sitio annuncie a
hua morada e juntamente pretas para
vender frutas.
Alluga-se huma canoa de carreira no-
va e miiitj maneira por preco commo-
do no armaseis di ra nova D. 34- No
mesmo se vende urna porco de livro che-
gado ltimamente por preqo muito com-
modo.
-Quem precisar de hum caixeiro de
ra do que tem bastante pratica e d fl-
anea a sua conducta, diririja-se no atier-
ro dos Afogados na carreita de casas do
Pov.-o casa da quina do lampeo ou an-
nuncie.
Arrenda-se hum sitio com urna boa
casa de vivenda, ecom cmodos suficientes
p de fructas. e com huma estribara para
cvalos, tem annualratnte pasto par seis
vacas, ecom boa cacimba d'agoa de be-
ber, silo no lujjar do arraial toda a
pessoa que o pe tender dirija-se a ra do
Crespo 1). 7.
(5^ A!uga-se hum sitio com boa caza ,
bastantes arvoredos de fruclo, e huma
grande baixa para capim, por auno, ou
pelo lempo da fesla : na ru da Conceicio
da Boavista O. 3o; e ah se precisa de
hum caixeiro para venda.
_Aluga-se para passar a festa ou por
annos o segundo andar do sobrado dos 4
Cantos oaCidada d Olinda piolado d
novo, lendo bom quintal, com alguna
ps de fructa flores e parreiras e
porto para a ru da Bibeira : na mesma.'
za de sobrado de dois andares e sotio e
chaos proprios no bairro doRecife, li-
vre e desempedida por hum conlo e
seiscentos mil reis, dndose hum por
cento no mez : qualquer pessoa que quizer
j annuncie a sua morada para se tratar o ne-
gocio.
Constando ao Author do Drama in-
titulado, A Mulatinha Pernambucana ,
que duas ou (res outras Mascadas da sa-
trela D mui Judicoso, mui correlo,
mu elegante, mui grammatical, esobre
ludo mui veridco communicado assigna-
de X. Y. Z., estn ])- omplas a ser< m
publicadas e nao tendo elle, nem lem-
po nem dinheiro superabundante: com
impaciencia espera para responder queap-
parec estas primorosas produeces, na
esperanca, que elles poderio, alem disso,
ser-lhe de alguma ulilidade para a com-
posicio de hum jocoso Entrems intitula-
do Puritano que.tenciona brevemen-
te levar a scena.
Furlarao de huma caza noRecife,
liaver 15 das, hum annelo d'ouro 6110
lavrado com duas trancas de cabello pelo
lado; tem o dito annel aparte superior
hum quadrodeouro igualmente lavrado,
e sobre este hum brilhante grande pela
parte interior ; tem o nome da pessoa a
quem pertence em letras iniciaes, e tem
mais o dia mez e anno em que foi feito ;
este anuel julga-se ter sido furlado por ne-
gro de ct?a e como he costume tel-o-ha
vendido por alguma ridicularia : a pessoa
a quem elle pertence pede encarecidamen-
te a quem o possue presentemente lh'o
queira restituir, dirigindo'se para este
fitu ao beco largo a fallar com o ouriveso
Sr. Migoel Arcan jo de Figueiredo por
quem o mesmo foi feito, e aonde poder
confrontar com outro igual, garantindo-se
pelo presente annuncioque a pessoa que o
apresenlar receber do mesmo Sr. a quan-
tia que o dito annel custou e nSo se exige
esclarecimenlo algum sobre o modo por-
que para na mi do actual possuidor. Es-
pea por tanto que a consciencia o mova a
dar este passo pois ainda se Ihe ficai
assas agradecido pelo obsequio da entre-
ga. Furlou-se na mesma occasio hum
relogio de prata patente sabonele, o qual
tem o numero ou a declaracio de ter sido
feito em Liverpool e tinha huma fita a-
marrada com huma pequea chave : a
pessoa que delle liver noticia ou o apre-
hender em qualquer roo pode igualmente
dirigir-se indicada caza do Sr. Miguel,
q e elle dir quem seu dono e de quem
a pessoa que der alguma noticia recebar
huma gr a ti bracio pelo seu trabalho que
o deixar satisfeilo.
O Sr., que no dia 17 do coirente
foi ver huma manga solleira bvrada na
ra da Florentina, na terceiraciza vindo
da mar o lado esquerdo e promelleu
por ella 3s'ooo rs. sendo que queira dar
dez patacas pode hir bscala.
_ O abavxo assignado vendo no Diario
N. 220 hum annuncio, o qual pede que
O Sr. Mreira que lem venda na ruado Ro-
sario que recebeo no Limoeiro 3<'of do
Sr. Manoel Jos Rabello, declara ao an-
nonciante que se informe primeiro do caso,
pois o shaixo assignado nao t m contas
com osse Sr. nem delle nada recebeo, as-
sim como supe ser de proposito esse au-
nuncio. Manoel Moreira da Costa Jnior.
----- O abaixo assignado eusina Rbelo-
rica eGeografia agora nestas ferias; as
pessoas que se quizaren) utilisar de seu
preslimo, o procurem na ra Direita D.
27 i. andar. Affonso Jos d'Oliveira.
C^ A arrematnciodo Bvigue Brasilei-
roSo Jos Triumpbante fica transferida
para a Praca do Commercio no da 19
do corrente pelas 11 horas da manhi.
_ Aluga-se huma morada de caza ter-
rea na Boavista ra de Santa Cruz D. 7,
com quintal murado cacimba coznna
fora 2 sallas o 2 alcovas : na Praca da
Independencia loja N. 2.
_ Deseja-se tallar com o Sr. Jos da
Costa Pinto annuncie a sua morada para
ser procurado ou dirija-se a ra do Co-
legio botica D. 5.
_ Deseja se fallar com o Sr. Jos Fran-
cisco Guedvi a negocio dt sao intartsse;
annuncie sua morada para ser procu-
rado.
__ Aluga-se hum sobrado com sua loja
em qualquer huma boa ra do Recife por
preco de 8oos rs., ou mais -ejido do a-
grado de quem pretende: a tractar atraz
do Corpo Sauto D. 66 em a caza de pasto
Italiana.
__ Faz-se qualquer negocio que faca con-
ta com hum Vinculo de Ierras na llha de
S. Miguel : a fallar na Praca da Indepen-
dencia loja de Sirgueiro.
m> Precisa-se alugar huma negra ou
hum molt-qi: para o servico de caza e
para vender na ra que seja capaz :
ra do Cabuga luja de miudezas junto
botica.'
_ Precisa-se de huma pessoa que en-
tenda niudo decozinhar, e seja perita,
para acabar de entinar a hum preto : a
pessoa a quem Ihe convier desde as seis
horas da manhi ateas ties da tai de pro-
cure na Praca da Independencia loja N. 2.
_ A pe--oa que annunciou precisar de
3:ooo(s' rs. dando para seguranca predios
hvrea e desembarazados, annuncie para
ser procuiado,
Quem nnunciou ter hama caza ter'
rea r.a ra Velha da Boavista D.^* para
alugar annuncie sua morada para ser pro-
curado, on dirija-se a venda da Ribeira da
Boavista que achar com quem tratar.
_ Na 1 ua de Santa Rila Jova caza ter-
rea de esquina D. 1 que foi do Padre
Lessa aluguo-se a pretas para vender a-
zeite, eque estassejaS capiues, pa.ando-
se a pataca por caada livre das quebras :
(juem,quizer ti i 1 ija.se a mesma caza.
t^P Hum Eslraogeiro deseja-se em-
pregar em qualquer hum Engenho
de administrador, ou mesmo caixei-
ro, do que tem bastante pratica,
por terj oceupado esse lugar; tmbeos
he bastante apto para caixeiro de loja ou
venda com tanto que seja para fora da
Provincia : quem o pretender annuncie
para ser procurado.
Quem precisar de hum homem para
escrever em algum carlorio anniiucie ;
adverle se quo sobre sua habilidade, e
bom desempenho de seos deveres d fiador
contento.
Quem quizer comprar Ornamentos
para Missa braucos, com sebasle encar-
nado e roxo com verde dirija-se a ra
da Solidado casa n. 435 que ah achara
com quem Iratar e tumbem se faz toda a
obra de ornamentos para Igreja.
Precisase de hum cont de reis a
premio por tempo de hum anno e dan-
do se conveniente seguranca annuncie
para se procurar.
i 'erante o Juiz do Civel da segunda
vara se hade aarersatar por arreada.nenio
nos dias de praca hum sitio de trras, o
coqueiro: no lugar do Jang perlencenle
Manoel Ignacio de Torres ; do mesmo ha
consenhor o O fio neto do falecido Joo
de Dos de Jezus o qual fiados os das da
le i ser entiegue a quem maior preco der.
por seu arread amento.
Precisa-se de hum homem forro ou
captivo que saiba bem trabalhar de macei-
ra na padaria da ra do Peixolo das Sinco
Ponas.
<$^> Hum brazilero de boa conducta ,
que lem bastante praliea de ser caxero do
loja, botcquim, venda, padaria, e de
ra, e que seudo preciso dar fiador
conteuto preferindo porem empregar-sa
para fora da Provincia offerece-se para*
caixeiro de qualquer das oceupacoes indi-
cadas ; quem o pretender annuncie a sua
morada para ser procurado.
_ Findos os dias da Le se hade arre-
matar por venda a casa do Theatro desta
Cidade que se acha em Praca por exe-
euco que eacaminhio os administradores
da Companhia Geral extinta desta Cidade
contra o Capitio Antonio Pereira Pinto de
Farias e mais herdeiros do fales-
cido Capitio Mor Antonio Jos Souto e
sua mulher pelo Juizo do Civel da 2 Va-
ra Escrivao Cunha acba-se avallada em
dos contos e quatro centos mil rs* que pa-
r ce ser metade do seo verdadeiro valor.
Quem annunciou querer comprar a
G aromtica filosfica de Jernimo Soare
garbosa dirija se a rus direita, taja da
couros, D. 18, onde se vendem mais al-/
guns livros, e hum par da .esporas da prata
per prfO toaunad.


-
.
DIARIO DE PERNAMBCO.
^|QUt..
wSfcJ^SSiLaaB 'w.-ji i. --' wa.-1 rMw*saiiamumaxmaMvmt**BnKmmBi
:iL-;TinmiT "~T"t-----~-~---^--*TmTiitiMii hiiiB
Alog.-seumn casa terrn na ra da roda n. j : a tralar na rua do Collegio
A-!egria .Tividrissada e pintada cora D. 8.
tres satas, (iqusrtcs, cozinha e -anzalli
para pretos : dii ij -s-j a praca da Boa vis-
ta ii. j ih vio vi di Jo" Biplista, bronco.
Tr.isjiusi-se a venda da quina Leco da pet junto a prac da lodtmenden-
cia que-eat com pinicos fundos eo Se-
Uma casa terrea de prdra e cal, com
commodos para urna grande familia tcr-
ruco na frente e rttagoafda estribara
para tres cavados uoa guinde q uarto qu-i
pude servir at para recolber cocha a ou-
iro dito menor ludo contiguo a mesma
Uma escrava deangoila cozinha o ditos com abas estreita3 de toda; as quali
diai io de uma casa e engomma : na rua
dusCru/es 1). 9.
__ Uma negrinha di' idade de pa io an-
uos : na rua I t Cruz armasem n. > \
Un escravo mulato de idade do'3o
anuo* pouco mais 011 menos bom sapateiro,
silcico, carpina, p:'dreiro, canoeiro e
nhorio-offerecu vantagem ao comprador, casa, muro doe. lados, com o sea compelen- lamedor: emUImdano Palelo a* *
aqu-il pela SOO loe lidudeheoma das me- : te porta cacimba, ..rvores de liucto, Ex< Rm onde reside o Reverendo Vl-
Ihores vendas do Bairo de S. Antonio: a ebaixapara epim e verdores, na rua. arib Gerel ; nssim emo uma ecrav.a mu-
para c-p
rralaroom los loaquira Dios Fernandas, | decase furto, tambero se cobo era pa- lata de ida 9 de 3o annos.
na rua Luga do Kozaj io.
AVISOS MARTIMOS.
A1IA, a Brigae Nacional
I ouita brevidade ; quem
, r 011 ir de p a dirija*
en b< r lu ao CapttSo 13 i uardino Pereica
(l.i Y igi oi| a QiodiiiO Igosllinho de
l!.i 1 stdn Corno Santo D. (7.
PARA LiVf.K'OL, abarca Ingloza
gamenlo um casal de escr.vus: a tratar na Uin cavallo castanho: ra rua do Co-
m di cadeia velba loja n. 17, OH 'ia rua legioD. 4- '
doVigariooo i. andar do sobra-i nu- Sacas de Sevada : no nrmasem de
mero 7i. I Antonio Joaquim Pe reir defronte da es-
- mi espingarda de espolhete e de a cadfobei
can s inglesa e de muito boa qualdade: j Um negro de dado de 20 a a5 nno-
i na preciaba do L vrimmto loja de ferr- proprio para t.irlo o servico : na rua da cj-
- r'. j) 3 i Ueia doRecife botica D. 5.
--- Tijolos de alvenaria grotsa a eaooo j Urna porefode traveade diffarebiea
Esk

lil, de piiuieira clasSS,
babici C >m id i brevidade ; quem quiser
o m 1 -iro posto era qaalquer porto: ni rua
i:;> I/loresarmasemde Mad'iraa casa nova
que Rinda est cm caixo*
Uma moreda da casa terrea sita na
Boa vista na ru 1 do Coto e'o U, 3 ao vol-
tare quina da S.Cruz do lado dimito a
egurouir do pisstgem dinja-se aoj primeira case de ama porte e.duasjanellas,
Ceosignatarios HinisonsLutam & Ileb- apouco acabada de construir salla forra-
ban iui daalfandega vclin.
ipov
da
PAKAO HAVRE, .a R-uita velleira
Barca Fraaceea Heory & Lauize quem I [ario loja de ncedeinador.
com fumosos ommodos e chaos
propiioi: a tratar na*roa estreita do llo-
nellequisercarregarou bir de passagem ,
dirija-se aos seu consignatarios 1> Lass- r-
re & C'mpuitiii rui da sinzalli velba
numera .'1.
PABAO Ail \CATY a muito velleira
Sumsc i'Mecidade Mtstre Jo^ Rodri-
gues Pinheiro quem nu mesma quiser
cwregtrou Uir de passagem dirija-ae ao
dito \leatre ou ao Consignatario Auto-
aip Joaoaim deSouzi il.b. iro.
: o m r as.
- Uma espada do ponta direit pra-
tiida, propria pa oficial de G. N. : na
rua Dtreita nadara ). i.i.
-- Um oadeil libo de ila ou alraves-
sado ; iiuem liver auouncie.
Uma escravn meca 'e bonita figura,
que nao teohi vicios nem acliaques que
s b : f zer pindel b dinhos cozinhar ,
a eiigeminu ; quem tiver arniuncie.
Dj3 muleques e uma aoieca de ida-
de de 4 a '.aunes, que nao tenbo viri-
os nem achaques; quem livor'eonuncie
a'. o dia 11 ou corrrvute*
-- Um jego de g.irao com todos os
pe tencas : na prsca da independencia n.
37 e 38.
V K N A .
_ 1
O Numero ^3 do ECHO da Religi-
1 e d > imperio: u piaca da lndepandeii-
cia n. l e ti.
Uma cama nova de angico. um lam
I i> proprio para armasem uma porciu
de vela)de pobo de difeieules tara.nhos
propiias pira vendas e caas parliculm-a ,
e sacas com farinne do i!i lu Janeiro ,a
tiooo a sata : na mi i Ciim!;a armasem
de asan ar 11. 5.
Uma cama da afmaco com sea com-
peleoto ce^Isio em bom uzo e pjr preco
vommodo: na ras da Guia 4). 11,
--- > mentes de ortalice lindas ultima
,)ji : na rm da Cruz baticr
aximeio a.5.
Uma neg-rinha creon! de idade de
13 anuos, com ptncipio de costma : no
na Boa vista no sobrado
novo, na ai 1 isoisa so precisa de uma
dada para estar em com-
panbia de ama f miiia.
- Um mol |uedfl idade de 16 anuos ,
ptimo para tedii u servfo : no pateo do
Cirmo l) S,
B:ebs pretas grandes e pequeas de
baa qualididr; saga' deprimeira e segn-
uasoite, btbtas de tamdia um s^rti-
ment de figures proprias pira presepios :
na rua do \ igario n. 11 armase do Ma-
chado.
- Rap pnnceza de Lisboa c'iegado
ltimamente nn libras e roeias libras a
Srego comooodo : na rui do Cabug loja
S sera D. 2.
I A armar? de uma venda na ro da
-- Excedientes bixHS chcgidas ltima-
mente com a condicode as trocar as que
nao pegaren! ; na praca da Boa vi-la bjil-
ea O. 10.
Uma escrava do 20 nnnos de dan*,
engomma cose, cozinha, e todo faz com
perfeicfoj uma preta de raeia idade, co-
zir.ha e Uva roupa : na rua de agos
verdes sobrado D. ab defroulc du consisto-
rio de S Pedro.
Duas parcas mamullas mnito gor-
das : em foia de portas junto a Igreja do
Pilar.
A obra intitulada a No?a Heloisa ,
oucartasda dois amantes, ttapresfo de
Paria, erica encadernaco cora finissi-
ms estampas ; 4 volumes : nesla Typo-
grafia.
. Uma casal de escravos do bonita fi-
gura sendo o escravo bora cozinheiro e
alrepider de coqueiros engomma esem
vicios, ea prela cozinha engomma, la-
va e he muito boa escrava dar-se-ha o
motivo da venda na rua Direila 110 primei-
10 andar do sobrado novo que faz quina
com o beco do serigado.
Um palenque, uma bangaeiinha ,
om canario de imperio tedos estes passa-
ros muito bens cantadores e por pr coairaodo : na rua do Mondego D 6 1.
--- Por preco crame (lo um hilhar com
ledos os seu". peitences : na venda da qui-
na do breo do Ouvidor.
Uma morada de casa trra na mi de
Hartas e oulra na rua do Padre Ploriano
ambis grandes e com bastantes commudo :
na nu Direita D. 10.
Una canoa de (o palmos de com
prido 5 de boca calafetada e pintada do 1 masera de vidros ao lado da cdele.
verde, seno com encost ludo feitj de poucos
dis, pi'.piiapaiM Condacio de- familia ;
tambera se iroca por um quarta > que este-
la car nodo : na rua da Gloria D. i5.
Um Cual de escravos peta engnho,
i mais om negro caiador, a negra he L-
vadeira de varrela : na rua velha I). 31.
"" Fildelinbo muito finos do 3 pon-
ase de 4 1 pescocinlios de liuho dj ulti-
mo go^to bieoe brancos finos, ditos pre-
tos, meiasdeseda,e de slgodo muito Bnas,
para Sen horas, manas de geress chitas
finas de b un gosto cortes decambfaeta ,
bicos estreitos : na praca di Independencia
n. aj e i\.
- Urna escraw.a-de 17 anuos de dad ,
cozinha o diario de uma casa eng mana ,
e propria para O erra ojo de uma casi ;- to
hm se troca par uui negro : na rua nova
D. iG.
Na loja de ferragens dos Das Si Cu-
nha na rua daradeiado Recite defronte
do bec<> da cacimba, cordas de todos os
r-timeics para p'iaiiii. s de tripe para vio-
lo bordes de r;,me para guitarra^ di-
tos para rebecas ludo de muito boa 1 ti t -
li'lle, assim como todo o s ilion rito de
ferragpns a pre?o commodo.
Um quirbo nindi novo ; na rua da
cadeiado Rcflfa venda n. 7.
comprimentos sendo al 5o palmos de
comprido e madeira de qualidade : na
ma da Cruz n. 56 a fallar a Joaquim Lo.
pes de Alraeida.
G Cidciras Americanas com assen-
lo d^ pao e cor verde qui^i s.-m uzo :
em Forado l'oi tas casa D. io4-
Um presepio com algom g>>sto : na
rui roa nova no armasem do Snr. Vinaca.
__ Caixasde cha isson de i3 libras a
1 a5o a libra d las a 1000 cale muido cm
p reo-sea nt.iilio, c timbem se rebeba
cal em grao : no forte do mittos rua
do Amorim n. 1o3.
Uma escrava de naci de idade de
s annos sem vicios nem achaques e
uma cria fiiha d mesma de idado de a
mezes a escrava serve para ama du leite
pois o lera muito bom na la da sanzalla
velba arrnasem de socar assucar n. 6G.
A loja d* fazendas da rua do Quei-
mado d^frontc da loja do Senhor Mi-
galbfea Bastos I). 11 a praso ou a di-
nheiro cenforme o ajuste que e fizer ,
as propoices sao favoraveis por haver pa-
pel de arrendamento em que se garante 6
annos ao Comprador, e o aluguel de preco
favoruvel : a tralar na mesma.
Umacadeira com sua ca xa e. co'rri-
ame e um banbelro de cobre ludo por
preco commodo : ni rua de Hurtas D. .
- Urna negrinba de naco de idada
de 10 a 11 u mus, cozinha o diario de
uma casa lava dn sabo e ptima p?ra
todo oservico : na rua Direita D. ao lado
da Igreja do Livramento.
Um prcto de angola de idade de a5
a 3o anuos ( sem vicios nem; achaques ,
trabalbador de cuchada e ganha na rua :
na rua Direita D. 3o venda que foi
do Joi Lourenca.
Sicas de farinha para engordar ca-
pados a prreo de .a4 saca, e tainbem
s .cas para scravos a preco commodo : cm
lora di- portas n. io4-
--- Um rooleque de idade de 17 anuos,
bonita figura cozinha o dia io de uma ca-
si : na roa da lluigel D. 8.
Sebolas sollos ao cento .^00 : no ar-
la rga do
a n
Urna negra moca : na ra
Rosario sobiadu D. 13, Du
dar.
- Uma trompa mutohoe de vr.zes de
7 voltaa e d:ias bombas : em Olinda na
rua nova 11. 14.
Duas escravas sendo uma melatinba
de idade pooco mais ou menos de i. a iG
annos tm principios de costura a 011-
tia creooU da idadede ao annos, cozinha
O ..rio di ur.11 casa p tem principios da
eo tura : m praia do Collegio armasem de
Manoel Ignacio de Avila.
Charol >s da Babia de F. Oros : na
rna d 1 c idei 1 defronte da casa de nevo nu
primeiroandsr.
Sicas com f-j-i-> molatinh) a 3 aoo
n.f.ooo; na rua nova venda de Alanoel
Ferr ira Lima.
Um lav-illo de cor muicello em
boas carnes, novo, e carregidor, as 5
pontis no ultimo sobrado a fallar como
Coronel Salgae>ro.
- U.ivi 'iimaco vflzia propria para mi-
ud-sas a dinheiro ou a praso: na rua
doQueimado D. 5.
A propia dade de dois andares da
ruada Aurora D. 7 : a tralar n* rua da
(adeia n. /\S.
- Superiores chapeos de castor bran-
dades para homens e meninos a preco
cammodo : na rua nova D. 5 loja de Fre-
derio Chaves.
- Superiores chapeos d? c'.stor braneo
preto e de m 'ssa de ultima moda ditos
caro ah? estreitas tanto de maesa como
de castor para homens e meninos por
preco multo commodo : na rna da cadit
do Recife loja do ciiapeo n. 4a-
Urna escrava de naco, mocj do
bonita figura sabe hem cosinhar o dia-io
de uma casa, engomma snfrivelmente
lava, e cose alguma coizi : na rua estrei -
ta do Rozarlo no terceiro andar do sobrade
D. 29.
I5.SCI8A VOS FUTIDOS.
_ Da-se 5o,ooo ris de gratifieaco a
quem prender e levar a oasa do Cbaixo as-
signado, um escravo crioulo que fugio no
da 1 1 do crrente pidas 8 Huras de da ,
o qual La o sigoaes seguintes : chima-sa
Benedicto representa le di idade 8 Hu-
nos pooco mais ou menos altura regulir,
baibipouc, e fagio com ella bastante
grande* oiclhas pequeas, t^ni dui den-
lis n. frente (ta paite de cima com dois ta-
10* li ados uma marca de lalho ou golpa
no beico de baixo junto ao canto da boca,
tem giandes marcas de cobreiro na siutura,
que chego at as costas e outros muitis
marcas de feridas pelo corpo sendo urnas
destas em 1 joelho tem es pi bastantes
grandes, ecom marcas de era vos na sola.
dos mesraus este esclavo foi a p rto de 4
annos cum;rado viudo de Maceit) e 101
creado no penedo noservico de vaquero
ou carreiro elle nunca fugio nem agora
houve motivo que oecazionasse esta fuga,
e por isso se supa que fosse seduzido, S
o anuunciante protesta contra tal seductor,
ou seductora logo que oblenha as neces-
sarias iuformacves. Luiz Antonio Gon-
salves,
Antonio Cordeiro Muniz FalcJo pro-
testa nos termos da lei contra toda e qud-
quer pessoa qot liver era seu poder dois
escravos creoulosque lhe fugiro a i5 do
corrente as 8 horas do dia, de nomes The-
odoro e Agostinho ambos irmfose crias
do sertio purera ja sao pretos feitos o
qnese atribue e ha toda a certeza que el-
les fur.ii seduzidos par pessnas conbecidas
doserto dos mesraos e moradores nos
arredores do lugar, e roga igualmente as
aulhoridades dista e de ontras Comarcas ,
pnssoas particulares e capites do campo
de fazerem toda a deligencia para os ap-
prehender p i* tem os signad seguintes:
o primeiro tem altura regular preto bas-
tante he mui f.dlantc c lalvez se enti-
lle forro 00 signal ra.iis vindico que
lem he ter pouco c.ibello na cabeca pro-
veniente de 11ra > molestia que leve, leveu
vestido calta e camisa branca e jaqu'-ta
de ginga a^.ul ; o segundo he alto cor
tambera preta lera es ps cambados que
quindo andi pan ce ter as pernxs meias
tortas, ese promelte recompensar a quem
os epresentar na rua velha ua casa do Sr.
djs mencionados escravos.
MOVIMIENTO DO POIiTO
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 17.
RIO GRANDE DO NORTE; i3 dias,
Sumaca Nac. Temeridalde de jG Tonel.,
M*Jacntho da II cha Silva Janior ,
carga algad 1, sal, coaros, e assucar: so
Mi-stre ; patsageiros os Brauleiaos Jos
Joaquim de Castro Jos Gomes da
Silva, Jr^ Golardo Emerenciauo
Joaquim Jl iitins Ferreira 5 e uma es
ciava a entregar.
OBSERVACF.S
Cordeja no laroeiro a Galera Americana.
R nona, viuda de MONTEVIDEO em
35 diaS.
co
, preto e da m,ssa da ultima moda, I Teri. ma Tir. De x. r. be r. 838


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5LH7FDPQ_QCJR55 INGEST_TIME 2013-04-12T22:21:29Z PACKAGE AA00011611_06035
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES