Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05993


This item is only available as the following downloads:


Full Text
\nno.jh 18*8.
Ter^a-feira 8B7
-
O Dt.inlO pnlilici-e lo ras os Im que ni o
fren Ie"guic4>4 o preso di jOOb .|>fll'lcl> H|f MiHilaoi. Os an-
Jaocioi dos ssiiin'tirt 5o imeri.lna 4 ras3o 4
Aftffl.pjrliiilia. 40 r n lyi> 4i.Ier*,u, n
nesa* pJ rata'li. -
ante.JW*-0 "J li"-'" "" '""'
dllereaite.'pW ^d* 1'I,1,C:' '">
-. .. i "
riiASfcs n.v LOvNf) mez. dr jnjio.
|.n. *. min-''" r*"". .
Crdcnito i lioras e 58 min. da lard.
Lua ebria 1*. ** h0I', s" ">"< lard.
dKODiil* 24 S 4 horas e 8 min. da- manh.
-'
-PARTIDA DOS CORREIOS.
Ooiann'a, Panlirba-i (guadal e sextas reirs
llio-(ir;.iirt-divNrlequinla feiraiaomeiodi
fabo, Serinhem, lUol'brmoso, Poilo-Calvoe
Macelo, no I .*-, a 11 e 'l de cada oi
('.muliun Bonilo. t a.21.
Boa-Vifta-e Flore, a II .1.
Victoria, as qoiiitas-feitas.
Olinda,lodos osdIs.
PREAMAti DE HOJE.
Primeim, I liora o 18 minutos da larrfev
Seguud, i I liora e 41 "'mitos di asanlila.
de tfonho
Anuo XXV. N. 141.
m?
l QA SEMA.NA. '
16 Secunda. Si. Joo e Paulo. Aul.dp J. do*
orpli., do J.dociv. e lo VI. da J, T,
}7 Terra. S. Ladislao. Aud. do J. do civ. o do J.
de pai do 2 18 Quarta. 3. Lelo. Aul. dol. do civ. e do
J. dt paz do 2 disl de t.
2 Quima. >* S_ Pe tro e S. Paulo.
JO Sexta; ** O SS. Coraee de Jess.
1 Sabbao. S. Theo'orco. Aud. do J. do civ.
. e uo i. de .pa> do I disl. de I.
2 .Domingo. Visitadlo de Nona Senliora.
CA.MIOS NO DA 20 DE NllO.
Sobre Londres a 24 d. por IJ ri. d.
Pars ll a 3S0 rs por Tranco. Kom.
a LislAa 105 por 100 de premio. -
Dse,, de'lettras de boas fu-mil I '/?/_,
OuroOneas t>espan(iola...
a Moedasdo6ioOvelh,
* a de 6f 400 nov.
. .de 4|u00....
Fred Palacoes bralileiros
Petos col u moars..
a Ditos mexicanos...
a Miuda..-.-
..ao mex.
J?0'00'o 82|iOO
17f000 a
105600 a
|800 a
00i> a
24000 a
l|850 a
IJJ20
Accoes dacomp. de Beberibe, a 5**o00 r. ao par.
: ,, .,, -
BUCO

PEAN AM BUC

ASSEIV*IH.A PROVINCIAL.
ll.a SSMlO OIUMMAbU* BM DE JDHHO
DE ISAS.
PnESIDJ'.NCIA DO SR. VICARIO AZKVEOO.
(Cmtinuaco do nmero antecedente.)
Sao- lidos, julgados objecto de deliberaco e mandados
imprimir os seguinte s projecto.
A asembla legislativa provincial de Pernambuco
rcsolvc: .'..
Art. 1. O presidenteda provincia mandara observar
Cor um engenheiro babil o curto c profundidade do rio
Ina, desde o lugar ciu que deixa de ser navegavel para
candas ou jangadas, tmido a planta que explicar por
uma memoria dcmoustraiiva.
Ai.2..Fcilas q; cstudos do que faz inencao o art.-
1., Oca ojweaidente da provincia autorisado a contra-
tara abertura do mencianado rio at onde fr pralica-
"rrl a navegacao, com algumacompanhia, ou manda-la
fazeraexjumsasdothesouro provincial oomo fr mais
conveniente.
Art. *. Ko cao de aer a abertura do rio contrata-
da com alguma co'inpannia, gozar esta de um privile-
gio, quesera definido e calculado por urna lei posterior,
i vista da orcamento da despe/.a, e extensao d'abertura.
. Paco d'assembla legislativa provincial de Pernam-
buco, 2i dejunho de 1848. Xavieropti.
- A asiembla legislativa provincial de Pernambuco
rcsolvc : .
(i Art. 1. O presidente da provincia Rea autorisado
para mandar fazer, na villa do Rio-Formoso, dous aler-
ros e pontes que dein entradas para amesma pelo lado
do sul e norte, precedendo os respectivos ercamentos e
plantas, que scrao tiradas, e, feitas por um engenheiro.
- Art. 2. Flca igualmente o presidente autorisado pa-
ra mandar fazer estas obras por arrematado ou admi-
iistracSo, conforme fr tois econmico ao thesouro pro-
Paco da asscmbla legislativa provincial de Pernam-
buco, 21 dejunho de 1M8. ~ ioeier Lopu.
. A asaemtila legislativa provincial de Pernambuco
resolve : .
a Art. 1. A freguezia de Muribeca fica pertencendo ao
municipio do Recre, w*o dantes era.
Art. t. A capella do I.oreto, Instituida na mesina
freguexla, ter por limites todo o territorio que flca
aqui'm do io Jaboatao, a que pertence meiina fre-
guezia.
Art. 3. Ficam revocadas todas as leis e disposIcOe
em contrario.
u Paco" da assembla legislativa provincial de Pernam-
buco, 21 dejunho de 1848. Jn$ Carloi Ttixeita. La*
rmlino Antonio l'ertira de Carva'.ho.
A asscmbla provincial da provincia de Pernambu-
co decreta
. Art. 1. Crear se-hanesti cldade, fleando incorpora-
da ao lycu, urna escola industrial para instrueco das
pessnas que se dedicam as profissOea e artes industriaes.
1. A Instrueco, quesera dadaein3 annos, cons-
tar das disciplinas seguintes : aritbmetica, calculo men-
tal, geninetria elemental, geometra disereptiva, geome-
tra anplicada s artes, physica e chlmlca applicadas as
artes, archltctura civil, construcSo de .machinas, tech-
nologia, desenho em suas diversas partes.
- \ 2. Os preparatorios para a priineira matricula na
escola s.io : grammatica da lingoa nacional, e as quatro
operaedes de arilhmelica.
3. As matriculas seriTo gratuitas.
Art. 2. alumno que, tendo sido approvado em to-
dos os seus exames, mostrar que com aproveltamento
praticou quatro fnnos urna arte industrial, submetten-
do se a uiu novo exame especial d'arte a que se dedi-
coii ; c sendo nelle approvado, ter um titulo conferido
pelo presidente da provincia.
u nico. Os alumnos, ossiin titulados, serao os ni-
cos, uesta prpvincia, reconhccldos por mcslres econsul-
tados como peritos ; os nicos aluda admittidos como
olficiaes e mesres as repnriiedea publicas.
Art. 8. Pica o presidente da provincia autorisado a
mandar, todos os noos, para a Europa, afim de abi
aperfeicoar-se na'tua arte, mu alumno dos que tiverem
titulo; fazendo a cscolha d'entre aquelles que hotiverem
tcnnina'do seus cstudos com mais aproveitamento serSo
elles denominados atumnoi cm eommiieo. a
- nico. O presidente da provincia marcara ao a-
luiiini cm commlssao : 1., o lempo de estada na Euro-
pa, o qual nao ser de mais dc3aonos; 2., as mesa
das, que nunca excedeio 300 franco alcm das despe-
za de ida e vlta ;8., as condlcSes. concessao do fa-
vor e as garantas o cumprimento dessas condides.
Art. 4. A escola ter os professore proprietarlos, oa
profcsaore adjuiictos eos empregado que frcm de
mister, todo de nomeaeo do presidente da provincia ;
mas, 4 anuo depois da abertura da escola, ossuccesso-
res dosadjunctos sero escolhidos d'entre os alumnos
Ululados mais amigos, que mal se houverem distingui-
do cm seus eatudos, e que na occaslao gozarem de mais
crdito em ana arte.. '
Art: 5. O presidente da provincia dar regulamcnto
escola, marcando tambein .osordenados dos professo-
rcs. asstm proprietarios como adjuntos, e dos eropre-
gadlAatv .
O regulamento ser posto logo emexecucao, esup-
metlldo, para a sua definitiva approva{So, asseinWa
legislativa desta provincia, em sua'primeira sessao.
O presidente da provincia mandar forneeer esco-
la os olijectos necessarios para ensino de suas disci-
idinas.
a Art. 6, Ficam revogadas toda. as leis e ditposices
em contrario. ,
Paco da assembla provincial de Pernambuco, 21 de
junho de 1848. Stavignier. Alves Ferrira. Cer-
dairo.
DRDEM DO DA.
Contina a sigunda diumtio do projtcto n. 2l (inlrrompi-
da da tetio di hontem) nui aulora a aalMim orphil a aforar o sitio denominado Parnawieirim, i ot de
mait beni do memo patrimonio que juladf eonvanl.
[Vid Itiorio n. 123.)
Encerrada a discussao, he' o projecto submettido
otaco, em cada um de seus artigo; e rejeitado.
F.nlra cm segunda discussao i
a forca policial paralo anuo da'4
Lijp. o artigo 1.*, vao a inesa
substitutivos: .
PROJECTOSWlTTlVO'. 'tm-m.
Pira a farpa policial para o anno de 1848 a 1849.
< Artl. A frca policial de totlaa provincia de Pernam-
buco, para o anno que tein de decorrer do 1 de junlib
de 1848 a 30 dejunho de 1849, constar de 401 pracas,
formando um corpo compost* de um estado-maior e
menor, c3companhias, a saber ;
Ettado maior e menor :
. I. -
Commandantc
ininacao de
polica'. .
t'.lriirgio, como "segundo cominandante^
Sargento-ajiidante |.....' -
n secretario
o o projecto u, 8, que flxa lemcada uma das comarca, e para seu respectivo crvl-
148 a 49 "mero de guardas nacionaes que, na destrlbuicao
sa os se'guln*s projecto i Ihc asslgnar. attendendo populacao e necessidade de
do corpo com a leo-
commandante do corpo de
1
1
1
1
quartel-mestre ....... 1
- l/rna eeaspan/iia.
S 2-
1. commandante .......' I
2. dito.......'...... 1
3. dito ....../... i 2
1. argento......... \
2. dito..............4
Furriel.......'...... 1
Cabos de esquadra .....
Corneta......'..
Soldado...........,.m
Para duas companhias .-....-
i a
261
401
a Art. 2. Os sidos do commandante e pracas de
pret do corpo de polica sp os marcados na seguintc
tabella :
Commandante do corpo, por cada me 80000
Claurgio 00^000
Sargento-ajudantc, por dia .;..... ^00
, secretario, por da. >W0
quartel-mestre, por dia ,w)0
1. commandante por cada mez .... ."70/000
2. a a 8MW0
3. ... a
1. argento por cada di* .'
2. o
Furriel /|Ki0
Cabosde esquadra porcada dia..... /C00
Cornetas a /5S0
Soldado* #5J0
a Art. 3. As pracas que veneem por dia, tero mais
50rs.,tambem diarios, para fardamento, cujas pecas e
duracao serao marcadas ein uma tabella que para esse
flra flca autorisado a dar o presidente da provincia.
Art. A. Os offlciaes que destacaren! para fura da ca-
pital, teein direito a transporte de ida e volta, na rasao
de 300 r. por cada legoa.
Art. 5. No provimento dos postos dos oluciaes do
corpo de polica, o presidente da provincia preferir os
ofliciae da quarta classe do exercito que tiverem a pre-
cisa idoneidade, e nesle casa so cntrarSo nos mesmos
postos, ou no immediatos postos superiores aos que
tiverem.
a ArL 6. Os offlciaes que, estando destacados^ forem
demittidos do servico do corpo, tcem direito, nao s ao
transporte na volta, como ao sold al o dia cm que se
reeolhcrciu i capital, regulando para isso a sua marcha
na rasao de seis legoas por dia, contados do dia poste-
rior aoem que receberein o aviso de demissao, e que
deverSo verificar cm attestado da respectiva autorida-
de policial a que eslivcrem subjeitos. Esta disposicao
se tara efl'ecliva aos oRlciaes subalternos ltimamente
demittidos, acbando-se em servico fra da capital.
Art. 7. Os fundos destinados para o fardamento de
que trata o artigo 3.* serao cobrados conjunctamente
com os sidos recolheudo-sc urna caixa adminis-
trada por um concclho de tres membros, Horneados pe-
lo presidente da provincia, que flca autorisado a dar
um regulamento em quedeIRua as aulorisacrs do cou-
celho c'cstabeleca a marcha da escrlptu acao do caixa,
obrigando-o a prestar conta todos os anos na thesou-
rarla provincial.
Art. 8. Ter um hospital, cujo rgimen cr esta-
blecido pelo presidente da provincia, compelindo^a
fiscalisacao delleao mesmo concellio d;c adminlslracao
de fundos de fardamento, cm cuja caixa se deverao re-
colher os dcscontos que se tiverem de fazer nos venci-
inentes das prayaqueno referido hospital frem tra-
tadas. ,
Art. 0, O presidente da provincia nomeaia, no impe-
dimento do clrurgiSo, um facultativo, o qual vencer
a gratificrco de 40^000 rs. incnsaes, ein quanto durar
o impedimento do facultativo do corpo.
Art. 10. O presidente da provincia providenciara
acerca da arrecadacao do armamento, correiame, equi-
pamentoe utensls pertencentes ao corpo, que excede
rem, ou forem desnecessaros forca, ora decretada,
assim como aos fundos de fardamento que exlstuem
na caixa da administrado, ora existente, dando-lhes o
destino quejulgar mais conveniente ao inleresse da fa-
zenda provincial, devendo, em todo o caso, o arma-
mento ser recolhido ao arsenal de guerra, aonde sera
concertado e tratado por conta da provincia.. .
Art. II. O servico da polica ser fello sem espln-
-ardas as prajas, nelle eoiprrgadas, usarao de pisto-
is e espadas ; fazendo, porm, uso das espingardas
quando extraordinariamente se empregarem as dili-
gencias que o reclamem, para o que as-deverao ter.
Art. 12. Flcara derogadas todas as leis e disposicocs
em contrario ao presente.
..Paco da assembla legislativa provincial de Per-
nambuco, 21 de junho de m.-LuU Ignafo K(be,ro
"TA assembla legislativa provincial de Pernambuco
decreta:
'Art I A frca policial de toda a provincia de Pernain-
buco-naraoanooquele.u de decorrer do 1 dejulho
dTlMSVde Junho de 1849, consUr de 410 pracas,
formando um corpo de iufaotaria, composto de cMadao
guardas nacionaes, empregado. em *"""ls*V
Sriftrente comarcas, organisado. e empregados no ser-
vico pela forma estabeleclda na presente le.
. Art. 2. O presidente da provincia mandara engajar
cada urna dcllas, sb informacao dos delegados de poli-
sendo que, para a comarca da capital, nao poder
IMW0 iiTtmrre-dot^TtgirJjdus B'rliata|e IH).
Art 3. Este engajamentn ser ieito por um conce-
lho, composto do juiz municipal d Comarca, que servi-
r de presidente, do juizde pas cileetivo do 1." districto,
edoeleitor, mais votado que houvcr servido no concelho
de recurso cleitoral, ou do seu iimnediato, no caso de
morte, inudanca, ou qualquer outr impedimento, pelo
tempo da duracao desta lei, e observando-se as seguin-
tes formalidades:
a 1. O juiz municipal, logo que receber ordein do
presidente da provincia para o fun indicado no art. 2.,
convocar o concelho offlcialmcnte e por edltaes affixa-
dos nos lugares mais pblicos dos distrlctos de paj, de-
clarando expressamente o fim da convocacao, e desig-
naado o da da reuniao, que ser o quejulgar mais con-
veniente, uma vci que se guarde um intervaRo de nao
menos de 15 dias eatre a convocacSo e a reuniao.
2. A reuniao do concelho ser feita na casa em
que a cmara municipal celebrar as uas sessdes, e dura-
r os das nepessarios.
. 3. Os guardas nacionaes que pretenderem enga-
jar-se, apresentaro ao concelho, logo que se reunir, os
seus requerimeotos, instruidos com fotha corrida e at-
testados do commandante do batalhao a que pertenec-
rem, do juiz de paz do districto de sna residencia, do
yigario da freguezia e da cmara municipal, que pro-
ven contestainente terem os pretendentes boa conduc-
ta moral e civil, morada certa, c acharein-se llvres de
crimes.
4. O concelho, depois de anadino exame acerca
da verocidade dos documentos apresentados, e de uma
invesligacao rigorosa e particular sobre as qualidades
moraes e civls dos candidatos, escolher, por maioria
de votos, dentre elles os que lhe pareccrem mais Id-
neos at coinpletar-se o numero flxado pelo governo,
dando sempre preferencia aos casados, dentre estes aos
que tiverem filhos, e dentre os solteiros aos que tive-
rem inelos para uma subsistencia decente, e soubcrem
Icr e escrever.' *
a 6. O membro do concelho que servir de secreta-
rio extrahir fielmente duas copias da acta, e remette-
r o livro para o archivo da enmara municipal,, com of-
flcio ao presidente respectivo: as duas copias extrahidas,
sendo assignadas por todos os membros do concelho ou
pela maioria, e concertadas por um tabellio, serao remet-
tidas pelo jqx municipal, urna ao presidente da provin-
cia, outra ao delegado de polica da comarca. O presi-
dest* da provincia, logo que receber a copia que lhe he
destinada, dar as convenientes ordens para que os en-
gajados sejam, de 15 em 15 dias, pagos dos seus sidos ;
podendo adlanta-los aos destacamentos dos lugares
mais longinquos. -
a Art. 4. Os guardas nacionaes, assun engajados cm
destacamentos por todas as comarcas, serag commanda-
dos do modo seguintc: Na capital por um capitao,
que figurar de commandante ein chefe detodaarca
policial organizada na provincia; por um lente, dous
alferes, um furriel, dous sargentos, servindo oprimeiro
de quartel-mestre, e seis cabos. as comarcas de lora,
por um alferes, um sargento e dous cabos, escolhidos to-
dos, pelo concelho. dentre os offlciaes c inferiores da
guarda nacional de cada comarca, que se aprcscntareni
habilitados com os documentos exigidos no 3. do art.
3 observando-se as mesmas formalidades acuna pros-
criptas. O destacamento da capital ter dous cornetas,
c um os das mais comarcas.
Art 5. Os guardas nacionaes enjados scrao exclusi-
vamente empregados, as suas" respectivas comarcas,
em auxiliar a justica na captura dos malfeitores c crimi-
nosos, e na manutencao da ordem, seguranca e tranquil-
. .. <* i ___i-:.... .,,. ...niiUmaiiln fifi i-nl"
I^DOO
/925
I|II1U3| .HHM.1.---V"------------- wi Ju
lidade publica, cando subjeitos ao regulamento do cor-
po policial, Jiemquanto 4 ordem do servico, e ja em-
quanto disciplina. !_.'
Art 6. Os destacamentos nao poderlo sabir pai a lo-
ra dos limites de suas comarcas, sejam quacs forem as
circuuistanclas ; porm cslarao subjeitos, cinnuanto a
disciplina e ordem do servico, s Instrucccs, fiscalisa-
cao c direcao do capitao e commandante do dest
to da capital. .
.. Arl 7 Os vencimentos do offlciaes inferiores cpra-
ca,Kle pret dcste corpo so comprchendidos nos sidos
marcados na seguinte tabella, ficando a cargo dos mes-
mos o sustento, fardamento, cquipamenlo, mefllcamcn-
to e outra quaesquer despezas, tendo apenas orine com
mandar o corpo urna gratficacaq de 20^000 res men-
saei.
Deetacamtnto da capital.
1- -
1 capilo commandante em chefe da forca po-
l liclal, por cada mez................80^
1 tenente........ .-................jSSnan
2 alferes, tendo cada um por mez ........iv#w
1. sargento que servir de quartel-mestre, poi-
cada dia........................
2 sargentos .......:...............
1 furriel..........................
0 cabos, tendo cada um por dia.........
2 cornetas, .....
135 soldados, .........
eilacamento dot comarcal.
I alferes commandante, por cada mez.......
1 sargento por cada dia .............
1 corneta ...............
Soldados ...............
. Art. 8. Toda a despeza com quaitcis, luz, agoa
armamento para os engajados, sera felta pelas rendas da
provmc a. ^ dente da pl.ovincia providenciar -
carca da arrecadacao o armamento aWn^>*ffiXf
ment e ulencis pertencentes ao.actual corpo policial,
assfm como dos fundo, de fardamento que tal.m n.
caixa da admlnisfracao, ora exislentes, d-,ldc,f %?
tino oue iulgar mais conveniente ao inleresse dalazcn-
dprqov?nJcial deveudo em todo ^ln
ser recolhido ao arsenal de guerra, onde sera conceria
"Va-Ti0 O^Sd^iPda0Trovaioci. flca autorisado
para exMIrum regulamento adaptado fielexecufao
d7Arrl.'o'.ervlco da polica scrfeitq te eepln-
gardas:' as pracas engajadas as comarcas n"nio de p.s-
folaseespadas; fa.endo, porm, uso das espingaidas
quando extraordinariamente se emprepremi en^deli-
gencias que o reclamem, para o que a deverao ter.
/805
**825
Art. 12. Fica dlssolvldo o actual corpo de polica,
o derogadas todas as lets e dlsposices em contrare. .
Paco d'aHmblea legislativa provincial de Pernam-
buco, 21 de junho de 1848. 0 deputado, tunhe a-
r liado. |^H
nttra ao arUg*. Wi
A frca polMal deUoda a provincia d Perttambueo.
paraoannoque tem decorrer do I.' dejulho de 1848
a 30 de junho de 1849, constar de 400 pracas formando
um corpo composto pela maneira seguinte:
. 1.
Primero commandante, sendo o do corpo um destes,
que ser nomeado pelo presidente da provincia. .
Segundos coifimandante..................
Terceiros ditos ..................
Quartel-mestre, com graduaco de terceiro com-
mandante .- ....................
Ajudante com a graduaco de lerceiro commandante
Secretario, dem.....;.........'.......
Cirurgio encarregado da enfermarla.........
Sargento-ajudante...................
Sargento-quartel-meslre..........-,.... 1
Prltneiros sargentos.................. g
Segundos ditos ...........' '
Furriel......................
Cabos de esquadra'. ..."............... *f
Cornetas.......................
Ouardas policiaes.................
Total
349
400
S". R. ri'dtirli'no.
Projecto substitutivo ao projecto n. 6 que flxa a for-
ca policial.
a Art. 1. A frca nollcialde toda a provincia, para o
anno financeiro de 48 a 49, constar de uma companhia
fixa de 180 pracas no municipio do Recife, e um destaca-
mento fixo de' 13 pracas cm cada um dos outros muni-
cipios da provincia-otgaisados da seguinte forma:
Companhia fixa do Recife.
p,-
Primelro commandante.
Segundo dito.....
Terceiro dito. .
Primeiro sargento. -
Segundos ditos ...
Furriel.......
Cabos de esquadra. .
Cornetas .....
Soldados,.....
1
1
2
1
4
1'
. 8
, 2
, 160
itlaramenloj municipan.
5 2.
Primero sargento.....
Segundo dito........'.*<
Cabo de esquadra. -...,.
Soldados.........-
180
1
1
1
10
- 13
Arl. 2. Os sidos dos offlciaes e mais pracas de pret
serao regulados pela tabella seguinte: ai-mn
Primero commandante por cada mez. .
Segundo
Terceiro
Primeiro sargento
Segundo
Furriel
Cabos de esquadra
Corneta
Soldado
50|000
40/000
22/900
20/000
19/4JOO
18/X
16/100
16
Art 3. A todas as pracas de pret se abonara U rs.
diarios para fardamcnlo, cujas pecas e duracao serao
marcadas em uma tabella, que para IsSo flca autorisado
a dar o presidente da provincia. ____.,.
Art 4 llavera urna enfermara para aompauhia
fixa do Recife, cujo rgimen sera marcado pelo prel-
dente da provincia de 10> rjjnen.ae. o
c.mm.nd.uteda com^nh.a do Recife. 20/000 o fa-
cultativo encarregado da enfermarla da me.m. coinpa-
"'"rt 6 O presidente da provincia fica aulorisado a
dar un regulamento para toda^a forc..pol.ci.l, no ^l
determioar a maneira da arrecadajao da quota para
ardnto assim como a maneira pelaqual devem ser
naeos os destacamentos inuniclpaes e determinara qual
rfuior1d.de do municipio a que devem estar subordi-
nados os respectivos destacamentos.
Art. 7. Kta fr*. policial sera exclusivamenteem-
pregada na polica, ein auxiliar as justicas, manter a boa
ordem e -gu^uca^pub.ica dos deslacament0, mw}.
cipaes podersahir lora do seu respectivo WM,MbIo
para conduzir presos para outros termos a ordem da au-
iorid.de a qucn estiverem subordinados pelo presideo-
,CdaA?t"O9V.n0 presidente da provincia providenciar -
cerca da arrecadacao do armamento, correiame, equi-
panento "utensi.'pertencen.e ao corpo que excederem
ou frcm desnecessaros a torca, ora decretada, asilan
como aos fundo, de fardamento ^^"'V.'e". o defino
d'idminitraciio, ora existente; dando-lhes o aesuno
nue gar "ais conveniente ao interese da f" P-
vineial devendo, em todo o ca.o, o armamento aer re-
comido' ao arsenal de guerra, aonde sera concertado, e
tratado por conta da provincia. .
"Art 10 Para as despezai da companhia lixa do Re-
ef> serio destinados /. do sold das pracas em trata-
mento-ficindo o governo autorisado a mandar supprlr
Art 'If.'e'o'g.jaraento ser feito pelo tempo de don.
a"S' nico. O cdadao que aspirar o ser engajado no
corpo policial, apresentar-se-ba ao governo ou pe.soa
or e le autorisad. con. documento comprobatorio de
sPua boa conducta, que o Milite ser recebido.
" Arl. 12. Flcam revogadas, etc.
.. Pago d'assembla legislativa, 21 de anno de 1848.--
M AUti Ferrira. aurmlino -4.loi.io Peri.ra diCdr-
valho. ,, m -
Val a mes. o seguinte requerimento :
Requelro o diamento do projecto cm discussao por
tres dia'. taurralino ^.(oaio Perexra de Canalho.
Apoiado entra em discusio, conjunctamente com o
projecto original, e com os substitutivos.
Ein seguida, he lido o seguinte requerimento.
Requeiro que o projecto 0.6 ftV uWMp
i projecto addliivo e mais emendas apresentadas ,
i
v


- !
I
mLai*-3a*m^


I
*
%
Toltem para a commissao de Orea policial, para dar o
teu parecer a reapelto. Jos Carlos Tiixtira.
Apoiado entra em discussao.
O Sr. Laurentino pede llcenca para retirar o aeu re-
querimenlo.
A assembla convm, e eiu seguida approva o rcque-
ri ment do Sr. Jos Cario.
He ldo e aprovado o seguate requsri ment,
< Bequeii o que, antes de ireiu a commissao de frca
policial, sejain impresio* todos os projectos, e emendas
olferecidas sobre o projecto em discussao. Perreira
Gomtt. >
Depois de brevlsslma dsoussao he retirado a pedido
de sea tutor.
Entra em lerccira discussao o projecto n. 9 do auno
passado, com as emenda approvada* em segunda discus-
sao, que altera a diviso da comarca dejSanto-Anto e
de outras. ( Yide Diario n. 136).
Submettda a votaco, por nlo baver quein tomasse a
palavra acerca delle.he rejeitado.e bem assim as cien-
das.
O Sr. Prctidnlt levanta a cessao a 1 y, hora da Urde,
depois de baver dado para ordein do dia da seguintc: -lei-
tura de projectos e pareceres; -segunda discussao do jiro-
jeclo n. 2 deste anno, do de n. 8 de 1 847; -tcrceira; do de
ja. 22, tambem de 1847; -primelra, das posturaa uiunlci-
pajs da villa do Uouito, e do projecto n. 11 deste anno.
U.. aCttiO OKSINABl A, r 33 DI JNHO
Di 18.
MESIDEnCU DO SR. VIUARIO AZEVEUO.
Sommahio. Approvafao da ocla da sissao d 20. Deca
racaS do molino porque se nao proceda a leitu-
lura da de 22. Expediente, Nomeacai do
Sr. Uaviynicr para membro da commissao de
ordenados. Projecto do Sr. Loureiro, sobre
imlruecaS primaria. Introductas do Sr. de-
putado supplmte Jos Pacheco de Morte de
Albuquerqui Staranha. Pareeeree de com-
misio'ee. Approvaca'o de m artigo substi-
tutivo ao 4o projecto n. 2, offereeido pelo Sr.
Cunta Machado, de urna emenda do Sr. Olinda
Competi, e do projecto n. 11 diste anno em i.'
ditcueta'o -- Hejeica'o do de n. 8 de i847.
Adopca'o, emultima discuisa', to projecto n
22 diste anno, com a emenda do Sr. Loureiro,
e das posturas da cmara do ton i lo, empti-
meira. Dispensa de intersticio para o prujec-
lon. II.
Ao Incio-dia faz-te a chamada e verifica-se haver nu-
mero legal.
O Sr. 2." Secretario l a acta da sessao de 20 do corren-
te, que he approvada sem discussao; e declara que nao
l a acta da sessao antecedente por nio se adiar sobre
mei.
OSr. I." Secrlrrio l o seguintc n-.quc rimo uto :
" Aobando-se na ante-sala o Dr. Maranhao, e sendo
elle umdos spplenles, requeiro nue seja chamado pa-
ra tomar assento. Olinda Compeli.
0 Sr. Jote Ptdro nao se oppe ao requerimenlo, mas
pede que se averiguem acausas' que diio motivo a que
os supplentes se apresentem sem diplomas, para que de
futuro lenao continu a seguir, na admisso delles, se
melhante systema, que nao he o prescrlpto no regi-
ment.
O Sr. Olinda Campillo: Sr. presidente, quando i. o
requerlmento em discussao para se convidar o supplentc
que elle alude, foi por saber com certesa, que elle he
mu dos prlmeiros supplentes, e que por consegu nte es-
t tanto no caso de tomar assento, como aquelle* qu*e j
se acham na casa. Se bem que nos conste que a cmara
municipal fez a appuraco dos supplentes,-he todava
sabido que ella at hoje nao expedio diplomas a esses
supplentes; c, tendo nos falta de inembros, parecece-me
que," por causa detsa omiasao da cmara, nao deve-
nios estar soffrendo semelbante falta,
Subinettido o requerimenlo votaco, he approvado.
OSr. Pnsidenli convida a commissao de constituico e
poderes a oceupar-se do objecto do requerimenlo.
OSr. Trigo de Loureiro requer, que o Sr. presidente
nomeie para a ominissao um membro, para a mesma,
visto como se ella resente dafalta de dous.
O Sr. I'reiidente, acquiesceodo ao requer i ment doSr.
deputado, nomca ao Sr. Dr. Chrlstovao Xavier Lopes.
A opiuinisso salie da Sala
O Sr. i. Secretario menciona o seguinte:
EXPEDIENTE.
Discarregam hojt, 27 dejunho.
Brlgue Olinda pipas vaslas.
Brlgue Soeiedale dem.
Hrigue Mary-Hounnell carvao,
Brlgue HcHopolU mercadorlas.
CONSULADO GE RAL.
RENDIMENTO DO DIA 28.
Geral
:u
Diversas provincias............. 39/
1:584/009
CONSULADO PHOVINCIAL.
RENDIMENTO DO DIA 26......... .2:883/017
Movmcnto do Porto.
-Vano entrado no din 2o.
llio-iande-do-Sul ; 25 das, patacho dlnamaqutx Co-
rnil, de 122 toneladas, capitao A. Meller, equlpagem
8, carga couros; a Rothe e Bedulack. Vein.refres-
car c legue para Hamburgo,
Navio sahid no mismo dia.
Porto ; brigue portuguez llom-Succetso, capitao Jooj Ma-
ximiano Pitia, carga assucar e couros. -
guc-cscunaB//-Fi'raiiri: para o resto da carga, es-
cravosa fretee passagelros dinjam-sc a Joao Francia
co da Cruz, ra da Cruz, n. 3.
--Para c Rio-de-Janeiro sane, com a ninior brevida-
de possivel, o brigue Sociedade : para o resto da carga,
passagelros c cscravos a fret'e, trata-se com Jos Fran-
cisco Colares na loja de ferragens ,ao p do arco da
( onceicao, ou com Novae* c Companhla, na ra do Tra-
piclie, n. 34.
Avisos diversos.
Um ofllclo do secretario da presidencia, participando
hsver recebido e dado o competente distino copia do
contrato celebrado entre a essembla e o cldado Mar.ocl
Flgucra de Faria. Iuteirada.
Outro do mesmo, communicando Gcarcm expedidas
as conveniente ordens, para que sejasatisfeitaa exigen-
cia da assembla acerca das vantagens que se teni al-
cancado al hoje, com a creaco da caixa economiea dns
em pregados provinciaes, c a respeilo da iiorcao de sabiio
nacional e estrangeiro que se tem importado nesta pro-
vincia nosannos financclros de 1836 a 1837 ede 37a 38. -
Iuteirada.
Outro do mesmo, rcincttcndo a conta da cmara
inunicipnl da villa do Cabo, relativa ao anno nanceiro
de 1846 a 1847, bem como o orcamenlo para o anno fu-
turo. -, a commissao de rendas munipaes.
Em seguida he lido, o seguinte requerlmento :
Requeiro que.te noiinjc um outro membro para a
i'oiiiinissio de ordenados ; visto que havendo alguna
afazeresum de seus inembros tem deixado de compare-
cer ha das na casa. eltra'o.
O Sr. Pnsidinle nomca ao Sr doutor Mavignier.cuirr
prmdo assim a disposickdo regiment, e deferido o re-
querlmento anterior.
( ConlHiiar-M-na )
Cmara municipal do Recife*.
SESSO EXTRAORDINARIA EM 7 DE JUNHO
D 4848. '
rumbEiicu do sensiOR sabbos.
Presentes os Srs. Ferrelra, Dr. Aquino, Barata e Ma-
niede, abrio-sc a sessao, sendo lida e approvada a acta
da antecedente.
Contina anda a apuracSo de votos dos supplentes de
deputados provinciaes, e a urna hora da larde eslava
Concluida, passando o secretario a I aviar a acta respec-
tiva, que nao nodendo ser ultimada boje, levantou-se a
sesso. Eu, Joad Jote Perreira de Agutar, secretario, a
crevi. ffarroj, pro-presidente.-- Perreira. Mamede.-1 Inglaterra.
KD1TAL.
Miguel Archanjo Monleiro de AniraJe, o/ficial da im-
perial ordem da Rota, cavallciru da de (,'hrislo tins-
pector da alfandega di I'ernambuco, por S. V. o
Imperador, que Deot guarde, ele,
Fai saber que, no dia 1. de lulho prximo, ao meio-
dia, na porta da alfandega, se haodc arrematar em has-
ta publica, as seguintes obras : 3exemplarcs das Or-
denaedes do Reino no valor de 23/740 ; 130 carlillias
do abbade de Sulloinand, no de 30/000 rs.; 2 Jddcu
Errante, no de 12/000 rs,; 4 nmeros do Archivo Tliea-
tral, no de 1/000 rs.. e 3 ditos do Crelo das Damas no
de 1/000 rs., impugnadas pelo primeiro escripturario,
Manoel Iligcnlo da Silva, uo despacho por factura n.
5,229: cuja arremataeo he sdbjeita a direitos ao arre-
matante.
Alfandega, 26 de junbo de 1848.
Miguel Archanjo Monleiro de Audradc.
Declantcoes.
O arsenal de guerra tem de contratar o fornaci-
inento de vveres, por espaco de 3 meses sendo do
primeiro de jdlho ao ultimo de seteinbro do corente
auno para osaprendizes menores do mesmo arsenal,
a saber : arroz branco, assucar branco azeite doce ,
bacalho carne secca dita verde cha hysson fai i-
nha feijao, leoha, loucinho vinagre, e pSes: quem o
dito fomcclinenlo Ihe convler contratar mandar sua
proposta com seus ltimos precos, em carta fechada, a
directora do mesmo arsenal at o dia 27 do corren te
me/, c os concorrentcs lulo de comparecer no dia 28 ,
na sala da mesma directora, afim de reallsar o con-
trato : assim tambem convida aos Srs. pliarmaceuticos
que quizerem fornecer medicamentos, por espasso de 6
inezes sendo do primeiro de julho ao ultimo de dezem-
bro do mesmo corrente auno, para os ditos menores a
comparecerem no sobredlto dia para o mesmo flu.
Arsenal de guerra 21 dejunho de 1848. O escrip-
turorio P. Serfico de Assis Cartalho.
CONSULADO DE PORTUGAL EM PERNAMBUCO.
No vice-consulado de Portugal na Parahiba existe em
deposito a quanlia de 173/930 rs. ein moda crtente,
producto liquido da arrematacao que all foi felta de
alguns cascos com vinho, das marcas J I M e diamante
R por occasiao do naufragio em Clbo-'tr'anco do hia-
te portugus Bom-Sucesso, procedente de Lisboa com
deslino a este porto. E porque nao tenh apparecido
at agora reclamante a esta quantia aJsim se-.faz pu-
blico para que a pessoa compelen temen te aulorisada
se aprsenle naquelle vice-consulado ou neste consu-
lado com os respectivos e legaes documentos que assim
o habiliten! para referida entrega. Consulado de Por-
tugal em I'ernambuco aos 16 dejunho de 1848.
Joaqun Daptisla Moreira ,
Cnsul.
PUfiLiCAC-VO AGRICOLA.
Sahio a luz e acha-se venJa por 1$
iia praca da IndependEn-
rs
ca,
na livrarii
ns. 6 e 8, o manual pratico do 'fa-
Dr. Aquino.Barata.
iiiun mi PEBwmmici).
'jsiKS'jviit &o loa avsaaie qhb aaoo-
Ordem do diapara a sessao da assembla,que deve de
haver lugar amnala (27): leitura de projectos e pa-
receres ; terceira discussao dos projectos nmeros 10
e 48 do anno atrasado; terceira do de numero 24 de
bricante de assucar, tendo por epigraphe
o proverbio quem quer os ins cpicr
os nicios ; obra interessantissima para
os nossos agricultores.
G.UNDE~COSMORA>lA. I
Hoje, estilo expostas, das 6 libras da tarde em diapte,
no lugar do costume, as geguMtes vistas :
1. A palera nacional,' em Londres.
2. Kbta-fogn, Rio-de-Janeiro.
3." O monte Corcovado, no Catete, no Rio-de-Janeiro.
4." A magnifica ponte pensil, no canal do Menv, na'
latrra.
19 O banho universal de Plimouth, na Inglaterra.
6." A alfandega de Dublin, na Irlanda.
7, O interior da matriz de San-Jos, que se est edifi-
cando em Pernambuco.
8..* A' duqueza d'Orleans, na sala da cmara dos de-
putados, coin os'dous menores principes, na revolUco
de fevcrciro>em Parig.
9. "Acldade de Dresda com sua magnifica ponte de
pedia, na AI le manila.
10. Toda a cidade de Pars, pelo arco do Triumpho i
11. O castillo de Convay, na Inglaterra, em una nolte
de la.
12. O Tnel de Londres por baixo do rio Tamisa.
13. A erupcao do monte Vesuvio, na opera da ultima
nofte em Pompea.
14. A grande scena da opera o Falsificador de ino-
da.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca familia,
qne cozlnhc engomlue e rutenda de todo o inals ser-
vico de urna casa e que d fiador a sua conducta : na
ruada Cadela de S.-Antnio, n. 21.
- Antonio Alves Teixeira Bastos, morador na ra das
Cruzes n. 41 acha-se autorisado pelo o 111 ni. Sr. Fran-
cisco de Paula Crrela de Araujo para rebeber tpdos
os foros das casas que Ihe sao freiras ueste bairro de
S.-Anionio assim como em qualqueroutraparte, e ro-
ga aos Srs. que se acham devendo, que hajam de dri-
gir-se'a dita casa com os seus recibos para nagarein o
que estlverera deveudo, visto que mullos nao se sabe
onde moram.
D. Alexandrina de Figuciredo Barros embarca para
o Rio-de-Janeiro oseu escravo Manoel, pardo, offlcial
de sapatclro.
Nacocheira atrs do thetro.de Joao daCunlia Reis,
alugam-se mult bons cavallos para prsselos, e tambem
ptimos quartos para viagens : tambem comprtfin-se,
vendem-se e t'rocam-se toda a qualidade de cavallos.
Precisa-se de um frito* para um'' siti perlo desta
inaca que cntenda de horticultura : na ra do Amo-
rim, n. 15.
O Sr. Gaspar Leite de Atevedo Sampaio queia pro-
curar urna carta, rinda de Portugal, na ra Nova, n. 43.
Avisa-se novaincnlc ao fabricador'de cartas ano.
nymas, que longe e muito longe est elle de saber que
est descoberla sua habilidnde, e por eu Ihe ser alci-
codo he que o previno para que nao seja descoberto
pelas familias queixoias desse intrigante; pois he bcui
desupporque, a ser descoberto, nao fique impune, e
coinpriraoo que de inim confiaran!, que sua indo di-
reita tacar iiupossibilltada liugoa nao poder dlzer quem lh'a poz naquelle dcplo-
ravel e lameutavel estado.O paenorrento que lev* seca*
io di ver inlroduiir a corla t 11 horas, e he abominador do-
intrigan le.
A tintureira da ra de Hortas inudou a sua resi-
dencia para a ra Augusta n.,72, aonde continua a rece-
ber roupa para tin'gir, e tambem tira toda a qualidade
de nodoa; tambem cmgoima tudo com multa perfei-
co e mullo inais enconta do que em outra qualqur
parte, e promette servir bem aos freguezes com multa
presteza no que Ihe fr entregue.
Tiram-sc passaportes para dentro e fra do impe-
rio, tambem para r sera vos, e igualmente tira m-se folnas
corridas, tudo inuito enconta e com promptid'o : na
ra eslreita do Rozarlo, 1. andar, n. 31.
O abajxo assignado, vendo oeste Diario o* repetidos
annuncios parase vendereiu as safras e inais objectos
constantes do mesmo Diario, existentes nos engenhos
Cajahuss e Cajebussuzinho, na freguexia do Cabo, do
patrimonio do mosteiro de San-liento, da cidade da Pa-
rahiba, transferindo-se aos. compradores as rendas dos
ditos engenhos, previne aos compradores que, emquan-
to ao traspasso das rendas, no-contciu coin ellas : por-
3unnto, faltando ao actual rendelro, o Sr. Jos Cordeiro
e Carvalbo Leite, no engenho Cajabuss, alguns me-
zcs, c no outro tres annos para findarem, este Sr., par
escriptura publica, trasferio ao abaixo assignado os
mesmos arrendamentos, accrcsccndo tambem ter o
abaixo assignado arrendado por oito annos o dito enge-
nho aos mesmos religiosos do dito mosteiro: adverte
mala i qualqur comprador que as ditas safras estao
subjeitas ao pagamento das rendas dos meamos enge-
nhos, asquaes se vencem em l.'de malo de 1849.
Torqualo lenriquis da S't>.
A senliora de bons costumes que se encarrega da
crlaco de meninos de pello impedidos e desimpedidos,
e que recebe meninos para se desmamaren!, no que pro-
mette esmerar-se, inudou sua residencia para a ra da
Penha, juuto ao sobrado Je dous andares c soto, de va-
randas de ferro.
Para as pessoas que tenco~
nam seguir viagem.
Liz Teixeira;
Na ra do Rangcl, n. 9, r-ontiiuiam-.se a tirar pas-
saportes para dentro e fra do imperio, despacham*.
se cscravos, o correm-se follias tudo com brevida-
de, e por prego muito e muito commodo.
ANNUNCIO INRESSANTE.
Existcm, para quem baja de convir, e liver inleresse,
asdemarcaces e ttulos antgos das propriedade seguin-
tes: demarcucao das trras de San-Jos-d'Aldeia, no ter-
ritorio de Serinhaem; alguns ttulos do engenho Jagua-
ripe ; ttulos do sitio denominado Braco-do-Meio ou Ca-
poeiras-dos-Duartes, e mals terrenos aunexos aos enge-
nhos Vicente-Campello eRiacho-d'Anta ; ttulos de di-
viso por urna vistorla ehtre os engenhos de San-Fran-
cisco, da Varzea, e San-Cosme, produiidos em uma-ques-
to sobre a pose e dominio das trras denominadas
Partido da outra banda ; ttulos do partido denomina-
do --Senum produtldos ein urna questSo entre os
senhores de engenho de Camaragibe e Jaguar, do terri-
torio de Serinhaem ; ditos do sillo de trras -Tamatu-
Melrlm, na freguoia de Santo-AniSo; demarcacao das
trras no rio Cucah, territorio de Serlrm.aem, por pro-
viso regia que alcancou Manoel de Araujo Lima ; de-
marcacao das trras do engenho Boa-Vista, do territorio
de Sennhem, por provisao regia-que obteve Litis Tei-
xeira Lima ; demarcacao das trras do engenho Fernn-,
des; demarcacao e ttulos das Paratibe-de-Baixo ; de-
narcacao e ttulos das trras, entre as duas estradas que
vao para Beberlbe'de baixo ede cima ; dmarancao e t-
tulos das trras da Cachoeira-de-Tamaloupc, da fregue-
zia de Tracunhnem ; demarcacao amigavcl entre as tr-
ras do engenho Bom-Jesus, e propriedade do Farol, ter-
ritorio do Po-dn-Alho; ttulos das Ierras entre os en-
genhos Sibirci e Jussar; ttulos das trras de Campias,
que foram de Andr de Albuquerque, junto s trras do
engenho Aragoa-Grahde; ttulos' das ierras do engenho
Arariba-dc-CIma, do territorio do Cabo; ttulos da fazen-
da Panfilas, denominada Que'iinadas-Novas, e de nutras
trras do mesmo titulo, entre os engenhos Guerra e
Massangana, e illia das Mercs; ttulos de urna legoa de
Ierras para urna e outra parte do rio Tamatoupe, que f-
ram de Jos Camello de Vasconcellos ; ttulos das trras
denominadas CamaleSo, ta l'regueila d Una ; titulos
das ierras do engenho San-oncallo, de Tracuuhaeui,
chamado vulgarmentedos Marotos ; ttulos do sitio de
Ierras de-crear gados, no sertSo de San-Jos dos iieter-
ros, denominado Serra-do-Ayres; ttulos da proprieda-
de dos Fornos-da-Cal; ttulos do engenho Petrib, por
nvocacao Almas-Santas. Almdestes titulos existem ou-
tros de terrenos de alguns predios nesta cidade, t varias
Os Senhores acadmicos que encouimendaram exem
piares da obra de direlto civil desle autor, na livraria
da esquina do Collegio.queiram mandar propurar, tu.
tesquescacabem. ct
Joao Carlos Agustt da Sihr#:Biu-
doa o seu arinaiem de mantiment*para
navios, da na da Oiu, n. i8,. pora a
mesma ra, n. i3.
Quem ver e quizerdar 4OO/0Q0 r. a preinio, os,
seguranco a contento, dirjanse a ra da Prala-do-Ca
. Da ra Direita, casa n. 119, detronte da botica d
Sr. Peixe furlaram os seguintes livros : ArUhmetica if
Besout; Digesto portuguez 1 v.; Lch provinciaes, i
v.; Ventura Heder de escripia e sepulchros de Hcrreni
Cdigos penal e do processo com algumaa leis ; a obr
do doutor Candido Aulran, exemplar de requerinien-
tos libellos e outras acide*; Prazerea da lmglaaco
Apologa das mulheres ; o Amigo das mulheres Marllia
deDIrceu; cartas de Echo a Narciso; Taboas chrano
lgicas i Escudo adhiiravel ; Tratado oiphatiologicoie
Morgado Cousseiro; Vaidade dos'homens Doutiiua das
acedes ; Peculio dos autos; Manual do processo civil
Instruccdes do brigadeiro Sampano para < concelhos de
guerra ; Pratlca do loro militar; urna dita em meia ea-
caderna9o; e outros. Roga-se a quem cui boa f o
comprou, os queira restituir fazendo aviso na indica-
da casa, que se Ihe dar a quantia por que os comprou
e se Ihe finar obrigado.
No engenho Uha-da-Libcrdade aope de Pantorra
freguexia da Escada ha para vender doze bols mancos
mullo bons e gordos : a- tratar no dito cagedlo.
Quem tiver alguma escrava para alagar, e que sil-
va para vender na ra, dirjase a sobra don, II, da ra
da Penha que faz esquina coin a travessa do careen-i-
ro ou dnnuncie. No mesmo sobrado engomroa-se rou-
pa nao s viudo lavada como tambem para lavar.
Jos Marlios de Castro, subdito portuguez, retira-
se para fra da provincia.
Aluga-se a loja da ra Dlreila, n. 94, por-fj/ rs.
iHtnsaes : a tratar na ra da Cadcia do Iteclfe, u. 32.
Arrcnda-se urna casa sita na ra da S.-Cruz, n.
38, com bstanles conimodos ; e um pequeo sitio que
tem capim para sustentar dous cavallos anoualiaeate ,
e alguiuas arvores de fructo : a tratar na ra Nova, .'3
^CHAPEOS DE SOL
Ra do Pawiu-Public. .rv,
Nesta loja lia presentemenle um completo sorli-,
ment- do chapeos de sol modernos, tanto de panni-
iiIki como*de seda furta-edres o do inais edres co-
nhecidas; ditos para liomem, senliora, meninos o
meninas; puarda-chv para o lempo de invern ; o
guarda-sol. Estes chapeos aflo trio bem construidos,
que se aflanca a qualidade ; sao de marca grande,
com 32 pollegadas., e proprios para este Umpo por
serom de soda e de panninho trancado. Nsta Ta-
lirica ha sedas de cores A pannintios trancados e
lisos de-todas as cores para cobrir qualqur arma-
Jilo de chapeo do sol : tambem se concerta qualqur
chapeo de sol, e vendem-se ballas para vestidos.
A.inda estao para se alu'gar as casas de os. 27 e ti,
sita ra ra real, prximas ao Manguind, as quaes tecm
bons commodos, quintal murado, coin cacimba e por-
to, coin porto de embarque e desembarque, por pre-
co muito barato : a tratar coin Manoel Pereira Teixei-
ra, morador prximo quelle lugar.
- Fugi, marceneiro francez,
na ra Nova, n. 45, acaba de receber, {telo navio Z-
Ha, um sortimontb do. trastes de mogno, do mnis
moderno gosto ; bem como folhas de Jacaranda,
mogno e outras madejras do folear u ferramsnlus
propiias de marconeiro ; o papel de licha. O mesmo
se encarrega do fazr toda s qualidade do mohilia,
quo se poder desojar, por ter recebido desenlio das
mobilias modernas que agora se usam coi Franca.
t
ItUA DA CRUZ, N. *0, SEGUNDO ANDAR.
D. W. Bsynon, cirurgifio dentista dos Estados-Uni-
dos da America do Norte, Icmlo-se resolv.lo flcir
mais alguma lempo na cidade de Pernambuco, pe-
lo presento participa aos seus amigos e a puhlicn
em geral, que elle sempre se achara prompto a qual-
qur hora para fazer qualqur operacloque seja s-
breos denles como seja chumbar, limpar, e extra-
hir ; enforma rilen tes sobro pillo c sobre chapa di
mellior marreira e com a matar perfeico oonformo
3s ultimas descobortas, tanto na America como na
Europar
Pretende-se alugar, para urna familia capa, um
sitio que tenha boa casa de viveuda, arvoredos de fruc-
to e se for possivel capim para sustento de um cavado :
prefere-se as visinhancas do Mang,uinho Moinls^i ^
Soledade, Passagem-da-Magdalena e Hospicio : queur
tiver annuncie.
) Aulas de primeiras lettras.
\ O abaixo assignado coin aula 4e primeiras, A
I na travessa do Veras no bairro da Boa-Vista, *K
(coiitiiiua a receber meninos de ambos os sr-464
os tanto pensionistas como externos me- $fi
(diantouma retribuicao mdica sobre os ineni- bjj
nos que d'ora ein diante Ihe for confiada a W
sua educacSo, e ainda mais quelles cujos pais ,SL%
nao sejam abastados em fortuna; por laso no- W
. vainciite convida ao publico e especialmente &
aos seus amigos tanto da praca cuino do een- W)
i tro que desejarem a instruecode cus 81hos ,4gj
com decencia epresteza, o procurem a este W
fin. i. '" (rfil
O annuiicianie lisonjeia-se de. ter recebido $g>
i em sua aula ( durante o periodo de i I asaos jgi
3ue exerce este magisterio) grande numero T&
e meninos de pessoas gradas desta praca e ,_*|
para certificar o regime c boa ordem ate sua ^
aula, basta ser publico a sua estada nella per- 4tfc
manenlc nao se empregando i-m outros a fa-
zeres nos das uteir.Poliearpo Nuntt Corris.
Quem precisar de una ama para urna casa estr3ii
geira a qual faz todo o servlco annuncie.
Precisa-se de um trabalhador de 'masselra : advrr-
justificacOes deservicos. A pessoa a quem convler dlri-l le",e "I"e ja preto : na ra Direita, pdaria n. 26.
1847; segunda do* de nmeros 3c 7 desle anno.
____ A belleza de to magnificas vistas, como as da presen-
i te eiposico, recommenda-seao respeitavel publioo. -
COMMEBCIO.
Alfandega.
RENDIMENTO DOblA*. ,
.....
10:037/408
Os'bilhetes vendem-se a
mente.
entrada a 500 ris geral-
Avisos mar timos.
Para oRlo-de-Janeira sahe, com brevldade o brl-
ja-se a ra Nova, n. B7, no armatem de traites.
James Adams, capitao que foi da barca inglez Bea-
Irice, avisa aquellas pessoas que tivrem con tas contra a
mesma barca, devem apresenta-las quanto antes, al sex-
U-feira, 23 do corrente, no consulado britaniiico, ra do
Trapiche-Novo, n. 12, segundo andar, qqi depois deste
lempo nao se atlender reclaniaco alguma.,
Avisa-se o Sr. M. J. F. que se deixe dearaar mais in-
dagando da vida alheia, assim como de fallar da conducfi
de certas pessoas, e a vr o que se passa na casa dos vi-
zluhos para ir praticar o que nao Ihe pertence; por nao se
precisar de to bom crrelo he que Ihe faco este aviso :
pois, meu amigo,'as cartinhasj sao bastante antigs, el
Dos queira que ellas sejam entregues a porto e salva-
mento para ser bem pago do porte.
Sbu um amigo da'verdade.
--" Precisase de dous pretos padeiros : pagase bem:
na ra Direita, n. 28.
" p"c'sa-sc de preUs para venderem pao, sb res-
ponsabilidadc de seus senhores, pagando se a venda-
geni : na ra Direita, padaria n. 26. ,
. Faiem-se bolos chamados de S.-Joa enfeiuulus
com capellas, ramos c llores de alfiiiin ; bolos francf-
zes bolinhos para cha : tambem se faein bandejas dos
mesmos, coin figuras e varias galanteras do mesmo bo-..
lo e de alAaim ; po-de-l arroz de leite ,-pastel* ie
carne de nata, tortas irenicdeiras e empadas : ludo
por commodo preco e feitocom umita peifeifao : na ra
pireita soSrado de um andar u 33 ao p de dous de
varandas douradas.
Kngouiiiia-se coin toda a perfeijao e por jprecc.
commodo : no pateo do Terco loja do sobrado n. 9- |
t- -
MUTILADO
**n
)


1
LGTEBIA
DO HOSPITAL PEDRO II.
No consistorio da igreja de Nossa S-
nhora do ktvrmnto correra as rodas
desta lotera no dia i8 do corrente mez?
v espera de San-Pedro, da certamen t
milito proprio para se tiraiem sortes : os
restos dos poneos bilhetes que exislm s
se vender8o ate o dia 17 ao meio-dia.
. Prtclsa-9e olugarum eteravo para carregar po e
fatr mal alguin servico de casa pagando-se mensal-
menlc o que se ajustan na ra do Pires, padaria n 44,
ao p d)l caixa dagoa.
~tWieJa-se (aliar aoSr. Antonio Rodrigar j Martin,
natural do Porto : no Aterro-da-6oa-Vista, n 1.
-.- Jos da Silva Soma rettra-separa Portugal,
Preci-se arrendar uro sitio perto desta cidade,
Sue lenha boa casa arvoredos, baixa e banho-: na ra
relia, n. 36,prlhietro andar.
-* Precisa-se de alna ama para todo o servico de urna
casa estrangeira : na ,ru do Trapiche-Novo, n. 8, ter-
ceiro andar.
Na ra Bella, n. 23, se fazem. vestidos, chapeos ,
toucas espartilhos equalqucr outra roupa, proprla
para senhora, e camisas para homem : todo por preco
coiiimoilo.. '
Precisa-se de urna preta captiva para cozinhar e ra-
xer o mais servico de una casa de pouca familia : no
Aterrtf-da-Boa-Tlste" loj n. 3. '
Antonia Francisca Cadaval, viuva do fallecido Ma-
noel Fsrrelra Pinto tem de fater inventario e dar par-
tilhaaseiis filhns roga, por Isso aos credores de sea
cjfsal, quehajamdeaprcsentar snaseonta para seren
conferidas.
Nobotiquiii Cova-da-Onca, na ra larga $&,
do Roa rio. n. 34, contina haver a I mocos de S,
superior caf coui Icite, sem leitec cha : ta- 'sSp
. bem contina a lazer. cncoimncndas de caf Qj,
') na forma do estilo da casa. No niesmo boti- ^Sp
ulin vende-se cha bysson, de muilo boa qua- fA
dado a 2*300 rs. a fibra arroz-maranhiro ^3?'
ID rs. a libra c 5 barrls vasios que foram de &&.
vioho ,por preco colimado. I5*P
m%mmmmmm^mmmm
llni homem de niela- Idade, casado examinado era
graihmatica portugueza e em inatheinatica.se prope
a emlnar por casas particulares as primelras lettras ,
pela mdica qnantla de ig rs. inensaes lembrando aos
eneres de familia a conveniencia que resulta de seus fl-
lltot'icrem entinados en suas proprtas casas, muilo
principalmente na eslac^o invernosa : a tratar na ra
Bella n. 23.
Furtaram, no dia 22 do corrente una baca de
cobr que ter 4 palmos pouco inais ou menos, do
corredor da-escadado sobrado da ra do (.'abusa, n. 12.
Rog-se a.pessoaa quem for offtreclda que naja dea
levir a casa a cima, que ser gratificada e se ficar
obligado i e sendo que alguein a iciiha comprado ,- por
ignorancia a podera levar* receber o importe por que
a comprou. *'
~ Perdeu-se, no dia 24 do comente um rosario de
ouro do pateo do Carino para a Pcnha : quem o acbou
querendo restituir leve-e a ra do Vigarlo n 14, que
se/a gratificado. '
Precisa-se-alugar um preto para o servico de urna
casa o qual saiba cozinhar > na ra da Cadeia do Reci-
to. 32,** '-
--Precisa-se de um sacerdote para.capellao e inestre
de meninos e que saiba ftancez para um engenho dis-
unte desta frac* 16 legoas parao sul : na ra Nova, o.
58, tereciro andar, de 1 as 3 horas da urde.
Quem tlver para alugar urna negra boa vendedei-
ra, dirlja-sc a ra Imperial, n. 47, defronte do viveiro do
Muuiz< r .. X
' Precisa-se de dus amassadores ,.preferindo-se um
forro: na Soledade, nadaran. 14
Quem achou una algalia de prata por detras da ra
Nova, ra do Sol at o chafarU, onde se achou o lenco
emque vinha embrulbada, querendo restituir, pagar-
se-ha o valor della: na ra Nova, loja do Caj.
--Precisa-se alugar um preto: na ra de lionas, re-
fln'cSo n. 7. ., .
Caetanoda Costa Moreira embarca para rota ua
provincia duas escravas crioulas, Constancia|c Margarida.
*- Aluga-seacasa n. 22, na Magdalena : a tratar ao
ladodoCorpo-Santo, n. 25.
ANKUNC.A
Firiniauo Jos Rodrigues Ferreira que vende as suas
loias do Passrio-Pubiico ns. 9e 11. um rico sortimen-
tu de brlm trancado de linlio puro, branco e decores,
a 720, 800, 1/ 1/200 e 1/600 rs.; superior merino, a me-
Ihor fazeuda que ha a 4j rs. o covado ; corles de fus-
tSoomarello e de cores ; cortes de gor^urau^ de seda
para collctos a 2/400 rs. ; esguiao de Hubo inulto fino ;
ricos cortes de vestidos de cambrala coin barra BtM>
dadebom gosto ; cortes de chita-cassa a 2/, 23O0 ,
3/e 3,50Jrs. ; corles de casimiras de cures, a o/rs.
chltas-cass* a 240 rs. o covado chitas largas france-
sas, a 360 rs. o covado; tapetes de todo os taannos,
por menos do que em outra qualqucr parte ; chitas li-
nas a 160,200,240 e 320 rs. ; lencos de cambrala bor-
dados tinos; ditos de seda de cores; lilas finas c grossas;
multas fazendas escuras para calcas ; madapolesde to-
das as qualidadrs; algodao branco e de cores ; nutras
mullas fasendas que se deixain de annunciar para nao
tomar lempo : tudo se vende scniprc por menos que
em ouira qualquer parte. '.< j
Tiram-se passaporles para dentro e fra do impe-
rio tambem para escravos, e igualmente tlram-se fo-
lhas-coi ridas, por commodo preco.com prcWzsi, e on-
tras documentos mal: na ra Augusta. n. 54. na mes-
illa casa se vende um terreno proprio, para se levantar
um sillo, no lugar dos Afogados-, por commodo preca.
-- Prcisa-se de urna ama para urna casa de pouca ra-
milla : na ra do Rangel, n. 42. _, >'
Aluga-e a casa terrea n. 30 da ra do Sebo, com
bons commodos .grande qninlal murado com arvores
de fructo cacimbae poruo ao lado da inesma casa: a
foliar na venda defronte ondesedira com quem se de-
ya t r i 111'
Prcisa-se de um caixeiro para venda ; defronte da
Ribeira-dalloa-Visla.n 60. .
Offerece-se urna inulbar para ama de nina casa de
homem solleiro a qual sabe desempenhar os arranjos
precisos della, com exceptao do servico de ra : a acom-
pao* um Albo menor de 5 anuos que nenujim in-
comiiiodo dar : ua ra da Assumpcao, n. 22.
Prcoisa-se alugar um preto que soja uom co-
peiro par- o servico de urnas familias estrangoiras :
na ra do Trapiche-Novo. ti. 10.
Piecisa-sodeumaprolacapliva para o servico
de Urna caso do familia ; na ra d;i Alegra, casa n.
11, acliarffo com quen tratar.',
Rnga-se encarecidamente ao Si. Alexandre Augus-
to Ferr ;ira, chegado a 7 do corrente, doRio-Crande.
i|ueira comparecer na ra da Cadeia do Recife, aflni de
aclare'jr' o negocio que sabe, e Ihe di respeito, o que
consta-te merecer-lhe.
FlKBICaO' OE PURO..
Na fabrica de II.* Cnllum & Companhia, engo-
nhelros machinistas e fundidores le ferro, na ra
ilu Brum, no Recife, continua havr um grande sor-
timent de loixas para engenlios o moendas de' can-
na, d todos otUamanhos e dos modelos os mais
modernos e appTovados. Na mesma fabrica conti-
nuam-se a construir de encommenda machtns de
Vapor, rodas d'agoa, rodas dentadas e todos os mais
obiectosde rhacninisrao, com a perfeigfloj fino-
cida, por prec.0 commod.
M. Callum & Companhia desejam chamar a atten-
o dos Srs. proprietarios de ongenhos as machinas
de vapor construidas na sua fabrica visto screm el-
las de um modelo muito forte e segur e todas as
pecas porfeitamente adaptadas urnas as outras ,. por
meio do tornos automticos, machinas de aplainar
ferro,o outros apparelhos modernos: alm disto, s
machinas de sua cnslruccSo teem. as vantageos sc-
g*0ihtes: possuem urna cisterna do ferro, onde a agoa
destinad para a caldeira se deposita por meio de urna
bomba movida pela machina, e onde se acha aquert-
lada pelo vapor superfluo, antes de ser por meio da
segunda bomba de l introduzida na caldeira, afim
do no esfriar a agoa nclla existente, pola indroiluc-
cao d'agoa Tria [como be de costume em machinas
inferiores ]e assiiri-produzir. grande economa do
corabuslivel.
Alm da aupradita economa de combustivel na
prodcelo de vapor, estas machinas possuem urna
modificacilo nova das vlvulas por onde o vapor en-
tra e sahe do cylindro, pela qual a mesma quanti-
dadede vapor produz maiorefeito do que as, ma-
chinas do construcefo antiga augmentando assim
de urna maneira, nao pequea, a economa do.com
liustivel necessarib'para manlor a machina em ino-
vimenlo.
As ditas machinas possuem tambom um appare-
Iho pelo qual a qnantidade d'agoa introduzida na
caldeira so acha regulada automticamente com a
maior certeza pola machi na mesma, evitando des-
la maneira u grande perigo que existe as machi-
nas onde por causa da mesquiuha economa dos
fabricantes o fornoci'ment d'agoa para a caldeira
ha de ser rogulado par mi de negro.
de ser rogu.uuo ym, mv ao "=",. -'' tiiri pesso que se retira
Kstesesclarecimentossnorespeitosamente offere- H
Diccionario de Montes
da ultima quinta edicao, augmentada* com as etimolo-
gas e com inals de cinco mil termos novos assinalados
com asterisco ; boa impretsSo c encademacao. Pde-sc
altoutamente dizer que esta nova edicao do Moraes ,
enrlquicMa como se" acha n5o deixar nada desejar
aos cultores da llngoa de CamOes ;
Manual de direiio ecclesiastico
de todasas confissdes chrlstaas, por Walter traduccao
portugiicza, offerecida a universidade de Coimbra por
um cstudante Jurista da mesma universidade,2 v., 1848;
Obraulilissimaparao esludo do direito ecclesiastico ,
publico e particular ; .
Ordena(Ss do reino ,
bem encaderuadas e de nova edicao muito em coma;
Martim o engeitado, por E Sue,
outrofamoso romance, vertido em lingoagem pura,
correcta e elegante pelo traductor portugus dos Mys-
terios de Pars, 1848;
O rei ou o impostor. O criine ,
2 dramas originaos portuguees,publicados ltimamen-
te em Lisboa e approvados pelo conservatorio drama-
tico ; mu i tos outros esto a venda.
Direito orphanologico,
nova publicaco portugueza por Eca e Ley va com
um ndice alphabetico das materias que facilita a con-
sulta desta importante obra, de muito presUmo para as
pessoas do foro 1 v. 1846: vendciu-se na Uvraria da
esqnina do Cotlrgio.
-- Vende-se a venda grande do Manguinho, com pou
eos fundos: quem pretender dirija-so a mesma.
Na ra de dgoas-Verdes, n. 46,
vendm-sc dous perfeltos moleques de 18 a'20 anuos
um bomescravo padelro ; um pardo alfaiatc ; um preto
carreira ; um escravo boui feitor; urna preta de 25 ali-
os que he lavadeira e'quitandeira, son vicios, por
300/ rs. ; duas ditas para todo o servico todos estes es-
cravos se vendein por preco commodo, por seren de
cidos aos Srs. pToprietarlos de engenhos, que ainda
perseveram em o methodo fraco, dispendioso e
insatisfaci-.irio de moer com animaos, aum de sa-
tisfaze-los que, no. enipreg destas machinas, nSo
oxiste o menor motivo para roceio, nem de explo-
so, nem^lequobra nem Je demasiado consumo
de combustivel; e ." Callum & Companhia nao
teem pequea satisfaclio ero assegiirar-lhes que pe-
la pericia dos seus administradores o ofltciacs. pela
pcrfeicflo dos seus instrumentse apparelhos e pe-
la abundancia e boa qualidade das shas materias
primas, se acbm habilitados para construirem ma-
chinas de vapor de todos os tamanhose para todos
os fins ; assim como toda especie de machinismo ,
com urna perfeico n3o inferior s obras das melho-
ret fabricas de Inglaterra e mu superior s g-qeer
mente importadas daquello paiz.
Antonio Franco de Ollveira Castro pas-
sagclro com sua familia, a bordo dobcr-
antim .Vorma do Rio-Grande para esta,
litara a soii dever se dcixasse do agra-
decer aos officiacs do mcsnio bergautini,
ariculai nclito ao Sr. capto Joaquin
.'rancisco da Silva, o bello tralamcuto,
durante a viagem, e delicadeza com que
senipre se conduzio ; e recommendaa to-
da e qualquerpessoaque tenha de viajar
para qualquer lugar onde se destina o
referido berganilin com seiuelbante ca-
pitSo o obsequio de prcferi-lo, por se tor-
nar superior a todos os 'elogios.
Vendem-se presuntos de YVesIpJesHs, OP0-
res : no armazem de Kalkmann & Rosentnund, na
ruada Cruz, n. 10.
SfJPKRIOR FARLO, A *,000 rs.
Vendem-se saccascom farelo flho de' Jnfjg <*"
gado ltimamente, o qual he o melborde to4osqae
aqui tem aportado, por sor o ma.s nutritivo^em casa
doJ. J. Tasso Jnior, ra do Amorim, n. "
Vendem-se dous bracos^do halancas^i^T.l:
com conchas db pao; urna bomba de cobre para
despejar pipas: na fuadaSenzalla-Nova, n. ?
Casimiras elsticas
a 640 rs.
- Vendem-se casimiras elsticas de algodSpe 18a.
pelo barato preco de 640 rs. o covado : na loja nova
da estrella, n. l, da ra do Collegio.
Vendem-se vidros para cspelhos do todos osw-
manlios: no armazem do Kalkmann & ItosenmuHa,
na ra da Cruz, n. 10.
Nbfos gambrees.
Vendem-se suporloros cortes da fazenda denomi-
nada gambreOespelo diminuto prec do 1,800
rs. o Corto : esta fazenda ti'o'de mpi superior quali-
dade e scuspadroesrivalsam com asmelhores ca-
simiras : na ra do Collegio, lojs nova da estrella,
P
Compras.
Compra-se vara c niela a duas varas de pedra de
lagdo : quem llveraununcie.
Compra-se urna casa terrea no bairro da lloa-Vista
ou S.-Antonio : na ra Vellia do mesmo bairro *, n. 55.
. 7- Compra-se urna carleira que sirva para escriptorio,
mis que soja servida : na ra do Trapiche-Novo, n. 8.
Compra se urna cadeira de balanco estando em
boin uso : na ra larga do Rozarlo, n. 34.
Conlinuam-sea comprar patacOes brasileroso
hospanhes, a 2,000 rs., e pecas, a 16,700 rs. : na ra
da Cadeia-Velha, n. 38.
C.ompra-se um preto que seja bom ollicial de al-
faiatc : na ruada Moda, n. 7.
Coinpi ain-se rflctivanieuie escravos de ambos os
sexos, de 10 a 40 anuos de idade, para una encommen-
da : na ra estrella do Rozarlo, 1. o andar, n. 31.
Compra-se uin caixiio para venda : quem tiver an-
nuncie.
= Corapra-se um realejo de pouco preco e que este-
ja em bom estado i lio hotel Francisco, se dir quem
o pretende.
Compra-se um par de casticaes de Prata de le:
na ra Augusta, u. 94.
Compra-se banha de tijua'ss 'ou o proprio ti-
juassu': na ra larga do Rozarlo, u. 36, botica de tar-
tholomeu Francisco de Souza.
Vendas.
RICAS NAVALHAS PARA BARKA.
barba : ua ra estrel-
confronte a- ra das
Vendem-se ricas navalhas para
ta do Rozarlo loja de barbeiro >
Larangclras n. 21.
- Vendem-se oilo escravos chega-
send : 3 ne-
mulati-
dos honteni do Aracaty ,
griohas de 11 a i'a anuos ,
tilia ; una dita
una
nos com urna
muilo linda, de 18
cria; um preto de
an-
a8a
Na loja que faz esquina para a ra do
* Collegio, n. 5,
vende-se princeza larga preta muito superior pelo
baratopreco de 1/rs, ocovado ; luvas brancas finas, de
algodao a 120 rs. o par; alm destas fazendas ha um
completo sortimeuto de todas as qualidades de fazendas,
tudo por preco commodo.
^3s'8oo rs. apetja.
Na loja de Guimares & C.'
que faz esquina para a ra do Collegio n. 5, vendem-
se pea de chitas de 38 covados a3j800 rs. a peca, de
soffrivel panno e padrdes agradavels. Dao-se as amos-
tras sobre peuhores.
No loja nova de livros do pateo do Col-
legio, n. 5, deJoo da Costa Doura-
do9 receberam-se os segualos livros
. que chegaram:
Os romances de Paulo de Kock, todos de meia enca-
demacao ; o Gaiato do terreiro do Paco, 2 vol.; Rosa e
Branca, verdades sondadas, 2 vol.; a Ultima fada, 1 vol.;
historia de Napoleao; Castello das Collinas; o Amigo do
Castello ; Esmeranse ; Elizia; o Assasslno ; Epstola de
Eloiza a Abeilard ; Emjlla ; Rochedo dos autores Virla-
to Trgico ; Cartas de Menlau allolini; Guerra dos Ra-
los e Rass: alm destes romances tem 2 mappas Impor-
tantsimos da cldade de Lisboa; a obraAdiniulstracao
do marque/, do Pombal -; Architetura mstica, 1 vol.; Re-
fleies sobre a Ijngoa portugueza ; Tentativa potica. 1
vol.; Responsabilidade de garantas. 1 vol.jNullidadedo
matrimonio, 1 vol. orox.; Classllicacao geral da legisla-
co portugueza, 1 vol.; Ensaios sobre sUtisticS, 1 vol.;
o Defensor da religio, .6 rol.; Tratado de esgrima, 1
vol.; e outros muitos livros que s vendein muito em
tonta, para fechar conta de urna factura que recebeu por
counnisso.
Vende-se urna preta crioula de 22 anuos: euiFu-
ra-de-Postas, ra do Pilar, sobrado n. 109*
Vende-se urna preta crioula de 30 annos que co-
se co/.inba o diario de una casa e vende na ra ; he
de boa figura e nao tem vicios : ao comprador se dir o
motivo por que se vende : no Aterro-da-Boa-Vista, n.
139, primeiro andar.
Vende-se um dos melhores sobrados sito na cidade
de oianna, em a ruado Meio: quem pretende-lo, dlri-
ja-se a ra da Cruz n. 10, ou naquella cidade a fallar
com o Sr. Antonio Pinheiro de Mendonce.
Na loja nova do pateo do Collegio, n.
6, de Jado da Costa Dourado,
ha una colleccao de 14 quadros dos passos que passou o
Senhor, em moldura invernlzada, por preco muilo com-
modo.
__Na ra da S.-Cruz n. 60, venda defronte da ribei-
ra precisa-se de um caixeiro para tomar conta de una
venda por lialanco dando fiador a sua conducta.
Yendein-se 5 escravas sendo : duasjindas pardas,
de 26 annos, que engommam cosein chao cozlnham
e lavam de sabao ; dous lindos moleques de nacao An-
gola de 16 a 18 annos proprlos para todo o servico ,
um elegante escravo de uaco, ptimo canoeiio e pa-
Idclro : na ru" das (Jruzes, n. 22, segundo andar.
Vende-se urna preta de 30 annos por 260/ rs. ,'scm
vicios nem achaques : na ra Imperial confronte ao
viveiro n.l.
Vendem-se 3 moleques de J5 annos; o escravos mo-
cos de too o servico ; duas negrinhas muilo lindas ; 3
escravftfde IS annos, que cosem engommam e coii-
nliam ; 4 ditas para todo o servijo : na ruaDireita, n. .
Vendem-se rolos de bom fumo e saccas com su-
perior caf : na ra da Cruz, n. 64:
Vende-se papel almaco azul e branco de duas mar-
cas enicaixas de 50 e 60 resmas cada urna a rctalho :
na ra do Trapiche-Novo n. 18, casa Frederioo Robil-
Na ra do gueimado, n. 30, ha pannos de boni-
tas cores, proprlos para palitos le sobrecasacas, as-
sim como chapeo de castor, pelo barato prego do
5/OOOrs.
-Vendem-se cadeiras de bataneo muilo boas
commodas: no armazem de Kalkmann & |Rosen-
mund, na ra da Cruz, n. fO.
3o annos 5 um mulatinlioe 1 molequinhp
de6 a 7 annos : ua ra Formosa, na
quinta casa.
Vrnde-sc um casal de jacus da malta por preco
commodo j na ra larga do Rosarlo fabrica de cha-
rutos, n. 32. ,
--Vendem-se 3 moleques de bonitas figuras, de 1.1 a
15 annos sendo um delles bom pageui; 2 negriuha
multo lindas, de 13 a 16 annos, com principios de cos-
turas c engommado e que sao rccolbidas ; 4 escravo
de todo o servico ; 6 escravas de -pacao mocas c com
habilidades : na rua-OIrelta, n. 3.
-Vende-se urna parda de 17 annos de boa figura,
aue cose-e cozinba ; urna negrinha de 14 annos de -
cao. auc cose bem e cozlnha o diario de uina casa t
BSS-
~ C qUe
L ecolhlda ; uin preto para o .ervlco de: campo
pateo da S.-Cruz, n. 14, se dlra nuem^nde
dlus
na ra
blllaid.
Casimiras elsticas
finas.
Vendem-se superiores e excellentes cortes do casi-
miras de superior qualidade o lindos gostos, pelo
diminuto prego de 5,6 e 7f rs. o corto do calcas, sen-
do seus padrfles tanto de gosto para o invern, como
ara o verSo; a elles antes que se acabem: na ru
do Collegio, loja da estrella, n. 1.
*- Vendem-se aeces da jq*-
tincta companhia de Pernamhuco
e Prahib'a: no escriptorio de O-
TJX23*%^^^~~w*'*2 liveira lmaos & C., ra da Cruz,
ta. "em tantaA I 6 dujlas^cada. urna a re a^. F K
n 1.
BOA Pli\GA.
ZTZ^.ttuMtoTn** Ro- n> 9>
Vende-so superior vinho da Figueir, em barris de
4, 5,6 e 7 em pipa: no armazem de J. J Tasso lupior,
ra do Amorim, n. 35,
A 00 l*s. O COVADO.
So novo armazeai de fazendas.
de Kaymundo Carlos Leite,
na ra do Queiniado, n. 'i7,
acha-so o melhor algodo trancado azul, proprio
para roupa de escravos a 200 rs. o covado e em
pecas a 260 rs. a jarda o qual se torna recommeti-
davel pelo muito corpo nflo ter gommi, sor muito
largo e do cor flxa ; ptima chita preta forte
5,800 rs. a pega ; engranados pannos de mesa, uo
algodao, encarnados, protos e grandes, 3.200 rs.;
ptimos brins trancados do linho, a 1,000 rs. a vara ;
lencos de cassa decores, grandes, para senhora, a
?80 rs.; ditos do seda para moninos, a 40 rs. j ex-
celente alpaca de linho ; chitas linas do ultimo gos-
to ; e todo o sortimento de fazendas finas e grossas,
para vender por atacado e a relalho o mais barato
possivel.
^ Vendem-se chapeos de superior
jB L castor, brancose pretos, por preco
mu lo barato : na ra do Crespo n. la,
Iojk de Jos Joaquim da Silva Maya.
SALSA-l'ARRILHA DE SANDS.
Este excellento romedio cura todas as enferm-
dades, as (Juacs sSe originadas pela impureza do
sangoe, ou do systema; a saber :
Escrfulas rheumatismo erupcoes cutneas,
brebuthas na cara, homorrhoides, doengas chroni-
cas, brebulhas, bertoeija, tnha, incha?fles, dores
nos ossos e juntas,ulcaras, doencas venereas.tiatica,
enfermidades que atacam pelo grande uso do mer-
curio, hidropisia exposlos a urna vida extrava-
gante Assim como chronicasdesorders da cons-
tituicao serlo curadas por esta tflo til e appro-
vada medicina. '
Rio-de-Janeiro, 1 de dezembro de 1847.
.Sr. Frederic II. Soulhuortk.
Tendo eu lido no Jornal do Commereio eno Dari-
do Hio de Janeiro por diversas vezes mnuncios da salo
sa-parrilhadoA. B e I). Sands, que se vendo na
ru do Itozario, o. 79, por Fredcrico H. Soutnworth,
a este me dirigi o lho comproi urna caixa com 12 vi-
dros do dito extracto e achando-mo com um gran-
de tumor no sovaco do braco direito e partero pei-
Iq, soffrendo immensas dores por todo o corpo me>
deliberei a lomar o extracto da dita salsa ;- e tendo
tomado dous vidros e usando delle, logo ao segun-
do vidro conheci immonsas melhores, e continuan-
do fiquei perfeilamente bom ; e tehdo algn*
amigos meus feito uso do dito extracto pafa rhou-
malsmo, tem no uso delle por flm do terem tomad
8 a 10 vidros ficudo bons. do que tem resultado mau-i
darem-me de diferentcs partes encommendas da
dita salsa para fra desla corte a diversos que teem
feito uso della e se teem restabelecido peritamente;
e mandaudo-me agradecer, assim considero ser uta
acto c|e humandade e obrigaeflo minhs faier publi-
co tilo efllcaz e salutar.remedio. Joooutai terretra
deSouta Flores,
Itcconheco vOrdadeiro o signal supr. Rio, is
de dezembro de 1847. Em tcstemunho de verda-
tle, Joaquim Jot de Catiro.
Vende-se nicamente em Pernamhuco na botica
de Vlcoto Jos de Brito, na ra da Cadeia dolte-
ENEZES.
Praga da i ndependen-
ciar u. 17,
loja de crgueiro
Vendem-se uniformes militaros pa.-
ra todas as patentes, tanto de leg5o
como de cavallaria e infanlaria; gamo
de ouro ; chapeos para pageos. Na
mesma loja se faz qualquer obra per-
tenconte a mesma arte : tudo pelo me-
nor preco possivel.
MK t*XK /W^ t^k jw^ *k% t*w+
Vendem-so planos inglezea da fabrica de Co-
lard i no armazem de Kalkmann & Rosenmund,
na ra da Cruz, n. 10.
tVandc-se charutos de llavana, de diversas qua-
lidades, ltimamente chegados : na ra da Cruz,
armazem de Kalkmann &Rosenmund.
aaU|ak






I


Vendem-se superiores presuntos .,
a 3io rs. a libra proprios para fiambre*,
bolachinha americana ,' pelo barato pre-
co de is*6oo a /js'ooo rs.: na ra da Ma-
dre- de-Deos, armazem n. ao, defronte da
'guarda da alfandega.
Vende-se, pura fura da proviucia urna e scrava de
bonita figura moca lera vicios c oom todos as finali-
dades de urna ptima mucama ; urna linda negriiiba ,
cora principios de cngoiumado e que. he perfcita cos-
tureira ua ra do Hospicio, n. 9.
Na loja nova de Ricardo Jos de Frei-
tas Ribeiro, na ra do Passeio -Publi-
co n. 17 vendem-se as seguinlesfa-
zendas milito boas e baratas :
cortes de chitas cora 10 covados, inulto finas e fix.is,
proprlas para vestidos de senhora para andar por casa,
por serem escuras a 1/600 rs. ; ditos de cassa cora 0
varas e niela a >/ rs. ditos de tarlatana de cores, a
3/ rs. ; cortes de calcas de pello do diabo, fazenda es-
cura c inulto forte, a 1/280 rs.; briui para calcas, a
540 rs. p covado corles de fazendas para taifas que
parece ni casimiras a 2/ rs. ; cassas de cores de qua-,
dros e lluras, s 240 rs. o covado ; chitas muito boas, A
xas e sera deleito algum a 120,140, 180, 200, 220, 240 e
280 rs. o covado ; riscadinhos francezes azues e de qua-
droi, proprios para vestidos de pretas a 180 rs. o co-
vado ; algodao trancado mesclado proprio para pro-
tos a 200 rs. o covado cortes de folele de fustao de
crcs, a 500 rs.; ditos brancos a 640 rs. ; ditos de co-
res, a 800 rs. ; ditos degorguro a l/rs. ; ditos de ca-
simira de quadros a 1/600 rs. ; ditos re velludo a 2/560
rs. lencos de teda inulto grandes e bonitos, proprios
para grvalas a 24580 rs. inteiros, e partidos a 1/280
rs.; ditos de algodao e seda a 1/600 rs. e partidos ,
a 800 rs. ; mantas de seda para grvalas a 1/600 rs.
merino, a 1/600,2/800 c 3/200 rs. o covado ; setim pre-
to para collete: a 2/660 rs. o covado; luvas d algodao
decores para hoineme senhora 160 rs. o .par ; briui
liranco trancado (le linho,'fazenda muito superior a 1/
rs. a vara e outras umitas fazendas por proco muito
inals barato do que ein outra qualquer parte.
Vendem-se 7 escravos, sendo : urna
nolalinba de 16 minos
3/200 rs. o corle; lenr.os de seda para grvala a 400 rs.;
ditos de cassa, a800 rs, chales de inetini l/rs.; di-
tos de.lia, a 2/500 rs. e outras umitas fazendas, por
menos preco do que ein outra qualquer parte.
Vende-se uina escrava woca, de uina figura er-
celtente ,e que he possantepara todo o srrvico de ra
e de quitanda: na ra da Florentina, n. 16. *
Vendem-se coifas e nielas ditas de la de diversas
cores r-padres, do melhor gosto que tem viudo do Rlo-
de.Janeiro : na ra larga do Rosario, n. 24.
\ende-se urna casa terrea na Boa-Vista, ra da Msm-
gueira n. II, que tem lampeo na porta, cora duas
grandes salas., 6 quartos, cozinha fra, cacimba, quina
bastante grande, todo murado e coih diversos arvoredp*
de fructo : na ra do Arag.o,.n. 27, a qualquer hora do
dia. Esta veuda he feita de record e cora consentimen-
to do hypoihccario da casa, o Sr. Antonio Jos Duarte
Jnior.
pouco mais ou
menos que cose e engomma soffrivel-
mente ; urna preta moca de muito bo-
nita figura ; urna parda padira e que
lava beni roupa ; tirn casal oom tuna cria
de 14 a 15 annos, todos pardos ; um
preto de 16 a 18 annos por 200' rs.,
por ser defeituoso : na ra do Crespo,
loja n. 3.A, se dir quem vende.
Vende-se urna prcta de 20 annos, perfetaengom-
madeira e cozinheira, e que he de boa conducta; duas
negrinhas de 9a II anuos; um preta de 25 annos que
cozinha e engomma ; urna prcta de bonita figura pro-
piapara o serrcode campo : no palco da matriz de
S.-Antonio sobrado n. 4,
Vendem-se ptimos casacs de pombos, muito bons
katedores grandes e de ptima raca por preco mullo
commodo por se querer acabar cun ellos ; na ruada
FlorenUna, n. 16.
Vende-se meia legoa de trra na margein do rio de
Una, na freguesia de Agoa-Preta, cora una legoa de
fundo, entre o dito rio e os engenhos Grvala e Formi-
gueiro: os pretendentes pdera dirigir-se nesta praca
ao seu proprietario, Manbel Zeferino dos Santos.
Ra do Queimado, n. 46, loja de Maga-,
Ihaes & Irmao.
Vendem-se ricos cortes de cainbraia aberta, a 4,600
rs.; ditos, a-4,000 rs.; ditos de cassa de cor, a 3,000 rs ;
cortes de cambraia lisa muito fina, de 8 vara* e meia, a
4,200 rs.; ditos de 3,200 rs.; lencos bordados, com blco.a
560 rs.; curtes de coilete de fustao de cores, padres mo-
dernos, a 1,280-rs.; ditos, a 800 rs.; briui trancado par*
do, de puro linho, a 600 rs ; merino preto fino, a 3,000
rs.; cassa de babado fina, a 360 rs. a vara ; chita de co"-
berta de cor fixa, a 200 rs. o covado; cassa lisa, a 400 rs.
a vara ; camisas de meia, das lucidores que teem appa-
recido, a 1,400 rs.; inulto boa fazenda paratoalhas, com
4 palmos c meto de largura, a 600 rs. a vara; setira pre-
to lavrado, a 3,500 rs. o covado; chapeos de sol de seda,
a 5,500 rs.; briin trancado de cores, de raui ricos pa-
drdes e puro linho, para calca ; lencos de setim para gr-
vala; ditos de seda decores; rascados francezes largos
inulto finos; ditos inglczcs; bicos largos c cttreitos-;
a* rendas.
Vcnde-se um preto perito ofiicial de sapateiro de
20 anuos sem vicios iiem'achaques : na ra'estrella do
Rozario, n. 43, segundo andar se dir quem 'vende.
Vctide-so vmdo de Champagne, marca cmela:
no armazem de Kalkmann & Itbseomuod, ira ra da
Cruz, n. 10.
Vendem-se linhas de Guimar;
para lavarinlos de
Isabel, I vol.;. Qfoehute, 8 rol.; Gil Brai,
4 vol.; Alfonso llraz, 2 vol. ; diabo eolio, 2 vol.
Alba, 1 vol
Estevi-
nho Golcalves, 2 rol; Guilberme Tell, 1 vol.; aventuras
de Robison, 6 val.; os verdad?iros orculos da* damas, 1
vol.; ditos das senhoras, 1 vol.; tala, I vol.;' caverna da
hiorte, 1 vol.: todas estas novellas vendem-se por cora-
modo preco.
na
do preci
Vendem-se .couros de lustro
ra da Cruz, no Itcife, n. 17
- Vendem-se boas calzas
Arecatv, por barato preco :
n.2A.
de tartaruga ,'viudas do
na rna da Crespo loja
m
Vendem se las para calcas, fingindo
casimira, pelos baratsimos piceos de 560,
640 e 720 rs. o corado ; cortes de vestido
de cassa de cores fixas, a 2/240 rs. cada
corte de 7 varas; merino muito superior,
a 3/500 rs. u covado; e pauno fino de va-.S
ras cores, a 4/000 rs, o covado : na loja
de Jos Morona Lopes 8t C, ra.do Quei-
mado, quatro-cantos, casa amarella n.
29.
Na nova loja da ra da Cadeia do Reci
fe, n. 32, de Claudino Salvador Pe-
teir Braga,
vendem-se cambralas multo finas.de cores, a 880 rs.
a vara ; dita raais inferior, a 440,480, 560 c 720 rs.; cha-
peos de seda, para senhora, enfeitados, a 10/, 12/, 11/
e 16 rs. > ditos de cambraia de algodao fingindo seda,
a l/rs.; loucasdeseda enfeitadas para enancas, a 4/
rs ; cnfeltes para cabe9a a 6/, 8/, 10/e 12/ rs. ; cha-
peos franceses de massa, para homem, a 6/600 rs. ; ditos
de sol, de seda de cores com barra, a 7/500 rs. ; sedas
para vestidos de lodas as cures a 1/760 rs. o covado;
cambralas de seda de todas as qualidades a 7/, 8/ 12/
e 14/rs,; cambraia de linho muito fina a s/500 rs.- a
vara; lencos de grvala de setira niaco de cores e
de varias qualidades de tres ponas, a 1/960 c 1/200 rs. ;
ditos de quatro pantas a 2/400 c 4/000 rs ; lencos de
seda prela de varias qualidades de tres ponas, a
. 320,400, 500.600 e 700 rs. ; ditos de quatro pontas a
640. 800,1/, 1/200 1/400 rs. ; cortes de colietes de vel-
ludo lavrado, de todas as cores ,a6/rs. ; luvas de pel-
lica, para senhora de todas as qualidades a l/e 1/300
rs.; ditas enfeitadas a 2/e 3/rs ; ditas para homem,
a 1/200 rs.; ditas de ponto inglez, a 1/800 rs.; e oulras
militas fazendas por preco comrnodo.
Superior vinho da Figueira.
Vende-se esta superior pinga no armasem de Vi-
ecnie Ferreira daCosta na ra da Madre-de-Deos, ein
barris de qiiarln, quinto sexto e setiirtu em pipa mui-
to proprio para gasto do caas particulares.
NOP^SSEIO-PBLICO,
na loja de lanoel Joaquim Pascoal Ra-
mos, n. 9,
vendem-se muito superiores pannos finos ,'de todas as
qualidades a 3/, 3/600,3/800, 4/e 5/ rs.; sarja multo
superior a 2/ e 2/400 rs. ; merino, a 3/200 rs. ; alpaca,
a l/rs. ; lencos de seda a l/rs ; cortes de casimiras ,
a 6/ rs. ; ditos de la a2,500 rs.; chapeos de sol de
seda, a 5/500 rs. ; e tudo o.mais por preco iasoavej.
Corram, fregueses, d loja de Manoel
Joaquim Pascoal Ramos, no Passeio-
Publico,n. 19.-
Vende-se pelle do diabo a 200 rs. ; castor, a 200 rs, ;
algodao azul, a 200 rs.; algodao de listras, a 200 rs.;
chita de cbberta a 200 rs. ; riscados francezes, a 200 r.;
inadapolao fino a 200 rs. a vara ; meias, a 200 rs. o par;
chitas de assento escuro de cores Axas a 120,, 140, 160
e 200 rs. ; riscados muito finos, a 240 rs. o covado.; cr-
muito finas, proprias
canibr-ia de I i n lio ; ba liados de panno de
linho lisos e bordados detonas as largu-
ras ; meias de linho ; ditas de hia para
padre ; ligas de seda para1 meias de se-
nhora ; li-.mjas de linho ditas tic algor
dao, de lodatf as larguras, multas mifc
miudezas por proco muito comrnodo : na
ra do-Cabug, loja de miudezas, n. I\.
Caivetes finos pampeanas.
Vendem-se cauivetcs finos para pennas pelo diminu-
to preco de 200, 240 c 320 rs. : na ra do Queimado loja
de mrudezas.'n. 24. -
Vcndem-sc pautas das alfaiidcgas do imperio do
Urasil, iinprcssas no Rio-dc-Janeiro : na ra da Cruz. ,
n. 20.
Vendem-se oculos de armcao de aro de ac e de
aro branco proprios para todas as idades prxima-
mente ohegados de Allcmauha : na ra larga do Roza-
rlo loja de miudezas, n. 35.
= Vcnde-se uina preta crioula de 22 anuos : em F-
ra-de-Porias ra do Pilar sobrado 11. 135
Vendem-se jazendas muito baratas nos
Quatro Cantos, loja n. ao, de Teixei-
ra BaslQS & lrmilo ,
como sejam : castores encorpados para calcas ,a 200 rs.
o covado ; lencos brancos de cassa com risca em volta ,
a 200 rs. ; cortes de cambraia pintada para vestidos ,
fazenda fixa', a 2/400 rs. ditos com algum mofo a 2/
rs.; cassa chita fina e muito larga a 200 rs. o covado
dila superior, a 400 rs.; riscados latgos em cassa com
algum mofo ,- a 200 rs.; editas brancas d flores a 120
rs. j ditas escuras, a 160,200 e 240 rs. o covado ; ineljs
para menina a 80 c 160 rs. o par ; ditas para meninas ,
a 320 rs. ; ditas para senhora de 400 n 560 rs. o pal';
lencos de seda prela para grvala a 1/280 rs. ; ditos de
cures em selim para grvala, a 1/600 rs.; ditos de fran-
ja para senhora a 2/500 rs.; luvas pretas bordadas a
800 rs. o par; camisolas de meia americanas, multo
boas, a 1/600 rs / c outras umitas fazendas por pre-
co oommodo.
Wesla loja/vendem-se pecas de chitas Unas a
5/000 rs. ?e o covado a 140 ra.
Vende-se um eserayo da ("osla, que
compra o cozinha prfcitamenle o diario
de una <:isi: lie moco, robusto, sjdio c
muito fiel; nao tem vicios, e he de boa
4 o,
figura : na rua da Senzalla-Novo, n
segundo andar
CALUMBIA MILLS
Ccorg town.
Acaba de chegar a este mercado uina partida desta
superior qualldadc de.farinha de trigo, com a qual s
pode competir a verdadeira Gallega : vende-se a rcla-
ho, no armazem de Antonio Aunes, no-caes d'Alfande-
ga; e em poredes, a tratar com J. J. Xasso Jnior.
--Vende-se urna barcaca que carrega 16 caitas, appa-
rcihada e prompla afazer viagem para qualquer parte ,
quem a mesina pretender drija-so ao becco do theatro:
por cima do botiquim do Sr. l'alva.'l. andar. a mes-
illa casa deseja-so fallar ao Sr Antonio Morcira de Car-
valho, a negocio de seu interesse.
Vendo-so uina excedente vacca, de boa raca e mui
lo mansa, que d muito boui leite e em grande qnanli-
dade, juntamente cora urna cria ; no Muiide^o, sitio de-
grades de ferro, onde existe a fabrica de rap Me uron.
No pateo do Collegio, n. (i, loja nova de
livros, de Joo da Cotia Dourado, re-
* teceberam-se as seguintes novellas', to-
dos d rica encadernaco:
A isooo rs. ,
ancorelas com azeitonas superiores : veh-
dem-se no caes da Alfandega armazem
n. 7, de Francisco Dias Ferrejrs.
Vendem-se agulhas francezas era calxhihas ; sus-
pensorios linos de borracha ; tinteiros em caixas de jas-
pe i lindas de carretel dourados ; tinta'fina azul e en-
carnada : essenciade rosa a800 rs. ; sapatos de setira ,
para senhora a 809 rs.: no Aten o-da loa-Vista n 84.
Vendem-se teaouras finas para costura ; mcio's
botins francezes para homem a 2/300 rs.: no Aterro-
da-Boa-Vista, n. 84." "-'',
Vende-se urna cadeirade arruar, forrada de seda,
ipiasi nova ; urna palanqui 111 da Hahiaj usado ; oai-
xilhos de amarello, ervos, para janellas de pellorll ,
cora todos os pertences : na rua do Amorim, n 15.
Vende-se um preto de meia idade, robusto e sein
vicios, e que he bom aurradorde couros : na rua Direi-
ta, n. -i, se dir qeiU vende.
Vende-se urna morada de easa de dous andares ,
com duas lujas grande quintal formidavels oitdes ,
com36palmode largura e 100 de fundo, sita ua. rua
Direila desta cidade .no melhor local : a tratar na rua
do Caldelreiro, n. 62. -
Vende-se vinho de claret, xeresc Porto, de qua-
lldadc muito superior principalmente o primelrd ; en-
garrafado e era calzas de urna duzia i na rua da Cruz, no
Reclfe.n. 17.
V Vende-se um moleque crionlo de 9 annos : na rua.
da Cdcia do Recife, n. 3,
=- Vende-se urna cabra moca, que cose', cozinha en-
gomma, e he multo sadia : "na rua larga do Rozario,
n. 35, se dir quem vende.
Vendem-se cinco toneis cora atelte de carrapato :
a fallar na alfandega cora o Sr. Domingos Caldas Pires
Ferreira.
Vende-se urna peela de nacao de 22 a 24 annos ,
cora uina cria de sete mezes a qual cozinha, engom-
ma liso e lava : o motivo por que se vende se dir ao
comprador: no Aterro-da-Roa-Vista loja n. 78, das 6
horas da manhaa as 9 e das 3as 6 da tarde.
Na rua do Trapiche-Novo n. a 2 ca-
sa de Hebrard Kt Compauhia,
edegou ltimamente de Marselha, pelo navio tlelio-
l'olii aieite doce ero calzas da beni condecida marca
Plagnioi .superiores salames-d'Arlc e presuntos tam-
bera vendem-se na mesina casa todas as qualidades de
conservas de Inicias da Europa era calda e vinagre ,
licores clien i-cordial marraschlno xarope, cerveja
francesa e ingleza kirschwasser superior vinho de
Champanha Rheuo, Daut-Darsac, Sauternes, Cherri
Porto, Rivrsaltes, Cognac etc. : estes e inultos ou-
tros gneros se vendem por preco coramodo.
vende-se o ongenho d'agoa denominado Caroi-
vouzinho na comarca do llonito, cora roela legoa de
trra copcira muita varzea de multa boa prodc-
elo e assucar que smente tlrou duas safras : os pre-
tendentes dirijain-.se nesta praca a Luiz Jos Percira Si-
mos que dar os eselarecimentos precisos e na dita
comarca a seu proprietario o coronel Mar linho de Mel-
lo Albuquerque.
Vende-se, para fra da provincia, ou inosmo para
o centro desta provincia urna preta de bonita figura ,
sem vicios, ptima costureira, modista engommadei-
ra insigne cozinheira de forno e fogao doceira e pa-
dira ; assiin como uina negrlnha bem parecida peri-
ta costureira boa engoinmadeira cozinheira do dia-
rio Je urna casa.padeira e doceira : na rua do Hospicio,
n. 9.
i Vende-so um negrinha de bonita figura de 12 an-
uos, com principios de cozinha e costura : na rua'da
Madre-de-Deos armazem de Vicente Ferreira da Costa.
Vende-se fio de sapateiro : na rua Nova, loja de
ferragens rde Jos Luiz Pereira.
Vendem-se superiores velas de carnauba, corlidas
e, muito airas, a 320 rs. cada libra: assegura se que a
luz he igual a de csperinaccte e a cor pouco d i fiero : lam-
ben! ha de 280 rs. em libra pouco mais inferiores na
crsmente comtudo inulto lucidores do que as que
gcralmente apparecem a venda : na travessa do Vers,
naBoa-Vist, n. 13.'
= Vende-se o verdadeiro xarope de Bosque, vindo do
Rio-de-Jaueiro pelo vapor Uahiana : na rua da Cadeai-
Velba, u. 61, botica de Vicente Jos de Hrito.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Vendem-se bilhetes c meios ditos da segunda lotera
a beneficio do theatro de San-Pcdro-dc-Alcanlara : na
rua da Cadeia, loja de Cambio, de Manoel Golnrs da Cu-
nha e Silva. < .
-- Vende-se um relogio de ouro ; muito bora regu-
lador : ua iravessa de S.-Thei eza, n. 2, se' dir quem
vende.
Vendem-se chapeos de pello' de lebre, de lontra, de
castor, patentes superiores e finos : na rua do Queiina
do, n.55.
= Vendem-se os seguintes livros e o Panorama, 8 v.;
Magasin pittoresco, em francez, 9 v. ; Archivo po-
pular, 7 v. ; Universo pittoresco 3 v. contendo -an-
uos ; Galera religiosa, lv.; Historia do Brasil, 2
v. ; Rrcrcio, jornal de familias,5 v ;, A distraccao,
1 v. ; Museu pittoresco 1 v.; Museu dos antigos e mo-
dernos 3 v. em formato grande, comricas eslampas ,
obra propiia para os escultores Architectura de Andr
Paladi contendo 5 livros, obra muito rica, propria
para osengenheiros: na rua Nova, n. 2, phnieiro an-
dar, a qualquer hora do dia.
Veude-se, ou permuta-se por casas ou escravos,
um grande sitio, perto da praja com boa casa limi-
tas .friicteiras mais de 500 ps de mangabeiras, coquei-
i os uina grande planta de capim e grandes baixas para
continuaco de plantas um cercado que sustenta, na
inaioi Torca do voriio, trinta vaccas de leilc uina boa
matta com boas madeiras para cercas e boas lenhas
para otarias com m&is de quatro mil ps de coqueiros,
ierras para plantaces de mandioca c carros : a tratar
no Aterro-da-Doa-Vista, n 62.
thodo para andar em aa estaces, urna nieditacSo sobre
a paixao, etc. etc. rica encadernaco, por 3/000 rs.;
imluco de Christo.nova edicao revista eemendada,coni
estampas uiuilo final, rlea enctdernacSo, ror 3/000 rs.:
compendio da historia sagrada comas provas da re i-
giao porperguntas respostas para o uso das acolas,
rica encadernaco por 2/006 rs; lleoes de arUnreti-
ca e breves elementos de algebra para o uso, di esco-
las, rica encadernaao, por^/000 rs.; resumo d arito-
nietica contendo smente aa sitas quatro operaede* fun-
damentaes, soinmar, diminuir, multiplicar e repartir ,
por Salvador -Heririque de Albuquerque, em broxura,
por640;novo alphabeto portugus,dividido por avilabas,
com principaes elementos de doutrlna chrlsta, o me-
thado de ouvlr ajudar a mlssa e urna prenaracao para
confissao e a comuhhao, rica encadernaco, por 1/280
rs.; modelos para meninos ou rasgos de humanidade,
de pledade filial e de amor fraterno, obra divertida e
moral, adornada cora 5 estampas, rjayendernacao, por
1/600 rs.; armazem de meninos, rica encadernaco, obra
limito interessante, por 1/280 rs.; contos ao raeus me-
ninos, para recrca-los, fonnar-lhcs um bom ebracao e
corrigi-los dos defeiflnhos da la IdadV, por madama de
Renntville, traduzido da 10.* edicao franceza, r.ica en-
cadern9ao, por l/,600 rs.; novo thesouro de economa
domestica, ou colleccao de segredos e receltas, perten-
cendo s varias artes e offlcios, risa encadernaco, por
1/600 rs ; biographla de hyniens destieldos, rica enca-
dernaco, por 1/280 rs.; aviso ao povft sobre os primei-
[.ros soccorros que se. lio de dar nos urgentes, e antes
da chegada do medico, por Julio Leroy, boa encader-
113930, por 1JO0 rs! ; aventuras de Telemaco, em por-
tuguez, 2 Vol., rica encadernacio, por 4/000 rs. ; vida
de D. Joao de Castro, boa encadernaco, 1 vol., por 3/
rs.; diccionario das (anulas, boa encadernaco,. por 3/
rs.; manual episcopal, 1 vol., por 2/500 rs.; manual en-
ciclopdico, por 2/500 rs. .
= Vcnde-se a safra criada do engenho Cajabuc.a
findar no anuo de 1848, na freguezia do Cabo, perten-
cculeao mosteiro dcSan-Bcnto, da Parahiba do Norte,
lmente c corren te, compre hendoudo 70 bois de carro,
40 escravos e o mais constante do inventario abaixo
transcripto, conl suas avaliaces ; sendo a bolada e as
escravos a dinheiro, c o mais a prazo com firmas nesta
praca: quem pretender dirija-s a Francisco Antonio
deOIrreiraea Jrs Lourcnco da Silva Jnior, alsexla-
feira, 23 do corrente mei, na casa da residencia de qual-
quer dos dous.
Safra criada de planta soca, avallada era
1,729 pes, a 3/000........
Rossa velha c nova, pela metade .
Metade do valorda roda d'agoa .
Assentamento novo de 7 taixas e mais % com
remend......... .
Moehda assentada. ......."..
2 tanques de madeira para mcl.....
Parol, cocos, poinba e reparlideira .
Assentamento para rtame ...'..
Estufa ,....-.........
500 formas a 320...........
I alambique com seus pertences ....
5 carros ferrados a 50/000 .
1 calida grande...........
70 bois de carro, a 50/000 1 '.*...; .
1 telheiro para casa de vivenda avallado
pela metade............
3 taixas com defeitos........
Casa derecolher baajajo. ,.. .
A. meude de 1,180 brajas devalado (580) a-
avaliada cada braca a 720...... 417/609
40 escravos, avallado cada urapor 300/000 12:000/000
5:187/000
740/000
1:300/000
500/000
20/OW
OO/OOO
lr
1 pipa para conduiir mol
1 casa de leda '. ,......., .
Partido daJurema eCacboeira, pela metade
ein 70 paos, e nao envolvidos nos 1,729, .
Rs
Novos jogosde sociedades; Solitario ; tala Rene, do-
te de Suzauinha, 2 vol.; os segredos de triumphar das
inulheres ; Camilla no subterrneo ; D.- Remondo de
r- Aguiar, 2 vol.; vida de Pedrilho, 2 vdl.: historia de um
les de cambraia de quadros, com 9 varas a 2/400 rs. ; I pilho, 1 vol.; caverna de Setroze, 1 vol. ; Estrella por
cassa-chitas de todas as qualidades, a 2, 2/500 3/ elFIorian ; um pugillo, 2 vol.; f,azariuho, 2 vol.; Clara de
Na loja nova de livros do pateo do Col-
legio, n. 6, de Jodo da Costa Dou-
rado, recebera m -se os seguintes livros:
Manual do ehrislao ou as santas reflexns para-todos os
das do niez, por Francisco Salignac da Molla Fenelon,
arcebispode Cambraia, seguido das oracesquolldians,
de um exercicio para o santo sacrificio da missa repre-
sentado em 36 estampas, de varia* oraches para antes e
depois da confissao e sagrada coinmunho, rica encader-
naco, por 2/000 rs.;. visitas ao Sanlissimo Sacramento
e a Maria Santissiina, para todos os dias do mes, por Af-
fonso deLignori, por2/000 rs rica encadernaco; mes
de Mara 011 devocao a Mai la Santissiina, coro um 1 xer-
oiuio pira 6 santo sacrificio da missa, representado em
30 estampas, e uin modo de rozar e otferecer o santo ro-
zario, rica enerdernaco, por 2/000 rs.; alma do peni-
tente ou poro pensa ; o bem, considaraco sobre as ver-
dades eternas, com historias e oxeinplos, rica e"ncadef-
nacao, por 3/000 rs.; semana.-saRta com Uina explica-
cao em cada dia das suas ceremonias e mysterios.um mc-
-i!
Escravos Fgidos
OO/OOO rs.
Fugio, no dia 22 de marco prximo passado, do enge-
nho 8.-Francisco-, em S.-Antonio-Grande, provincia das
Alagas, a escrava Benedicta, parda, muito clara, 'bem
parecida, cabellos corridos, olhos pretos, belfos gros-
sos denles limados pellos grandes, ps seceos ; tem no
braco direito un sino salaltiao e no outro um coracao ,
feito deagulh com tinta azul; tem 20 nanos de ida-
de. Est escrava he de Goncaln Itodrigues Marinho ,
morador no dito cngnho, aonde pode ser entregue, que
reeeber a graiificacfio cima ou nesta praya a J. O.
Campos, na ra do Queimado, n. 4. '
Fugio. no dia 14 do corrente mes pelas 5' horas
da larde um pardo trigueiro de nome Rafael ; lera
urna 115 tu la pequea em u'mqiieixo, alto .cabello aca-
boclado ; levou calcas de algodao j usadas ,e junta-
mente camisa ; assiin como nao largava urnas contss do
pescoco ; de do poucas fallas ; v.eio do Cca,r no vapor
passado ; he cscravo de Jos Sinith de Vasconcellos da
raesina cidade ; he de suppr que tomass o camlnhodo
serib. Roga-se as autoridades poliolaes e capilies de
campo que o apprehendain e levem-no a rua da Cruz,
no Rceifo, n. 26, que sero gratificados geuerosamenle.
Anda canjlouam a estar fgidas s escravas Maria
prela, e Paula, parda, que so haviam ausentado em
1846 pcrtencenies aAntonio Bonteiro Pereira.
.. .- .L-^.-----
100/000
3;500#000
190/900
60/000
200/000
12/000
30/000
210#00()
26:1067600
A^. *. Vende-se tambero a safra, lndependente dos
escravos e bois.
Vendem-se saccas coih rullho a 3/200 rs. ; ditas
com arroz de casca, a 3/200 rs. : ua rua da Cadeia. de
S.-Antonio, n. 21.
Vende-se colla de superior qualidade das fabri-
cas do Rio-Grande-do-Sul: na rua da Moda, arma-
zem n. 7.
Vende-se urna cabra de 22 annos sadia, que cose,'
engomma e cozinha: na rua larga do Rozarlo, n. 35, se
dir quem vende por necessldade.
Vende-si', ou troca-se por escravos mocos' c robus-
tos urna casa terrea na Iravessa do Lobato ao p da
ordero torce ira do Carino : a tratar no largo do Carino ,
venda n. 1.
Cheguem ao barato rs. o covado.
Novas chitas atravessada; riscados de novos padres;
chitas escuras muito finas; chitas de coberla inuilo
finas a 200 rs. o covado ; inadapolao niulo fino a 5/
rs. a prca ; meias para senhora as mais filias que teem
appareeido ,; e outras militas fazendas baratas > que se
vendem na rua do I.viamento n. 14. ,
Vende-se uina banda e fiador muito ricos : as pes-
soas que taes objectos quixercm (comprar dlrijam-se
praca da lloa-Vista, vend a n. 13, por baixo da casa do
escrivao Atahide.
-sajoquad asqo* cjisqiiib i
saupa soas-oerj -aupo epeo scoeied oos apoJjjd ojnu
-iui|p oiad 'sexy sajpa ap o sjojpedso.uj ap apvpia
visa B ainauemiiin sepc9ji|3'sjsujici.iEd sussea srAou
so as-iuapujA 'g -u opioiuy-'s ap odjs p.aajtiojjnoa
' 'O ^ satfjvww*) ap po] mi l auoo o
sj opciz. v l sasu9tsi.ivdsvssnosvnousy
Vendem se pe as de inadapolao coro 20 varas mui-
to largo a 2/800 rs. c a retalho a 140 o 160 rs. : 11a rua
estrella do Rozario, n. 10, terceiro andar.
1
m
PenN.
NA TTP. Dt M. F. PE PARTA.
-l848 \
^k
Mi
te.
..t.^.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7N2AP7Z0_MB4YIU INGEST_TIME 2013-04-13T02:34:46Z PACKAGE AA00011611_05993
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES