Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05979


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A n no efe 1848.
O DIARIO ixililicx-e lodo oj din que nSo
srem ile gu.i-rii i o. praco di omi jnutur. Ivc de
jH0fc ri.pot quartel, pasm atianlaiins. Os ao-
unricio dos assi'nnntes 9-ro inserido* rasO de
lo r. por linn, 4 r. em tvpo diilVcentc, e *
fepet?6es pe metade. Os qus n.".o foro n ass'ii-
untes pazario 0 n. por lina, e 101 en typo
diH'ersnU, porcada publicaclo.
PHASES DALXNOMEZ.DB JUNHO,
l.ua nova, a I, 10 min. da tard.
(>ccenle a 8 .44 I llora* e&t min, da lar.l.
La cbtia a l. *" 6 hora* a 3 min. da fard.
M.nuoauM a J4 a 4 horas tara, da mano.
Terya-feira 6
PARTIDA DOS CORRKFOS.
Goinnne, Parxliil.a s seghndas e sextas feira
Rio-tlraode-dn-Norte minias feirasnomeiodia
Csbn, Sarlnliem, flioFormoso, Poito-Calvoe
Moein, no I.*, a II e lid: cada mez.
Garaiihuns a Bonito, a 8 e S.
Boa-Vi-ta e Florea, a II e'8.
Victoria, s quintas-leirai.
Olinda, lodo 01 dia.
PREAHAR DE HOJE.
Primeara, as 8 horas e 10 minuto* da roanbA.
Segunda, as 8 hora e 51 raaoutoa da larde.
bIECIL-'jlLLiJ TE' '
de .Fnnh
Anno XXV. tf. W.
MBT9ti~mmM~*m*m
aaa
DAS DA SEMANA.
CAMBIOS NO DIA & DB JUNHO.
Solire Londres a J5 d. por li r. a o das. Nom.
P.iris 8 45 a 1M r. par franco. Nom .
Lisboa 10') por inr, de pre'in'o.
Drsc. de Icttras de boas firmas a I '/ K> mez.
DuroOicas hespanholas.... 704500 a SOfOOO
Modas da 68*i00 relh I6f00 a l8fG0O
deefso nov.. iiij.ino a hmo
> de 41000..... Ojien a 9JJ0O
rata Falacia brasileiro. l# ll0
Pesoscolumnares... 11080 a 1*880
Ditos mexicanos.... I#8I a |I840
a Muida............. W'H lf930
5 Secunda. S. Marciano. Aud. do J. dos
01-pti.do I. doo. da I. v. e do M. da 2. v.
Terca. S. Norberti. A u I. do J. do oivel. e
do J. de paz do i djjt. de I.
7 Quarte. a. Roberto. Aud. do J. do civ. e
do J. de par do S dist de l.
8 Ouinla. Salustano. Aud. do J. de orpb. e
do J. municipal da I, a-,
0 Sexta. S. Coiumbo. Aud.do J.dooW. a do J.
de pai do I citt. del.
10 Sibbado. S. MargarMa. Aud. do J.do ct.
J. da paz do i dist. de t.
11 Domingo. Paschoa do Espirito Santo. [Acces dacomp. rfeBeberibe, a 5OKI000 i, oo par
DIARIO DE PERN AMBCO

n.....i______i
EXTERIOR.
A POLTICA DA RUSSIA.
Km o Diario it S. Pelenburgh, de 31 de uiareo, l-se
osrgiilnte importante artigo :
> O manifest publicado por S. M. o imperador por
occaslo dos disturbios que agitara o occidente da Euro-
pa, j ftl por nos estampado as paginas deste Jornal.
Todo os liis subditos de S. M. lio cninprchr ndidn per-
fellamentee sentido deste inanifesto : he a lingoagein
rf^^LB^'S.KO!.K.e'I-d0.<*f''-: alln0,*em fl.ue- noB ve aucisco An-
ee^,n^.i.^i \- 8q" d T50' sobera"08 Ionio dculiveira.com 318 votos; para vice-director o Sr.
Z L* ?IA I?" IT"?*. "ZSL soriainente adoptado para o mesrao flm o prazo de seis
mezei, indicado do relatorio.
O Sr. Dr. Mavignier deu parte do estado em que se a-
chavam o trabalbos da cotnmissao de que he inembro
conjunclaiiiciitc com o Sr. Zeferino dos Santo e Fieuei-
ra de Mello ; e este Sr. accrescentou alguinaa considera-
cocs sobre o mesmo objecto, declarando haver elle dado
causa, em rasao de suas oceupaces, a nao se ter reuni-
do a coimnissao para concordar no parecer que deve
ser apreseutada.
O Sr. director couvidouaos Srs. accionistas para elege-
rein a nova adinlnislracan, c a coimnissao para o exame
das coalas do ultimo semestre. Recolhldos e apurados os
votos, foraui rceleilos para director oSr. Fraucisco An-
.
mos acostumndos a ver os actos e as palavras do gover-
no imperial frequentemente InlerpreiradoS, no Mterlor,
da mal incorreeta manelra julgamos que 1180 ser de
foxemfra prevenir, por nielo de algumas explicacSes,
as conclusdes errneas que de lal manifest poder-se-
iiiam tirar. Seria grande-erro Inferir delle alguma cou-
sa de assustador para a causa ra paz. Nada est tnait
longe do penssiiienlo do governo Imperial. Mas, em pre-
senta da Srilacrio nn+ ro ee!'!r*r S* .^lif nrrri*ni**A*
contta n, era' natural que o imperador fzesse "uin ap-
pello para o sentimenio nacional. Com effeiio vimos
que nao s em Franca onde o emigrados polacos f ti--
rnniran apolo as proprias autoridades mas tambara
na Uungrla, na Prussla e em toda Allemanha inani-
festaedes provocadoras tnetn sido feitas contra a Russia.
Assoclacdes, astembleas representativas, jnrnaes semi-
olliiiaes, todos se ho constituido o echo dessas lliHiii-
festactVa. Aos governo que ravolucionnrlameirte hSo
sido destruidos, ou modificados lem-se imputado co-
mo mu criine o haverem conservado retardes amiga
calves da Silva, com 394 ; secretario liento Jos Fernn-
des lia i ros, com 3'JS. Para uieinbros adjuntos os Srs. An-
gelo Francisco Carneiro, com 355 Dr. Joae liento da
i.iinha e liigueiredo.[com 333 Jos Pires Ferreira, cni
333; Dr. Jos Dernardo Calvan Aicauforado, com 32i e
Francisco Sergio de Maltes, com 198; e para a coimnis-
sao de exame dos conlas os Srs. Antonio Pires Ferrei-
ra, com 131'; Thoma/. de Aquino Fooseca, com 130; e Ma-
Ci Ignaciu il-Ol ve i i.i, io;a 20.
Os iiiais voto para director recahiratn nos Srs. Tilo-
mas de Aquino 58, Joflo Pinto de I.emos 10, Joo Pinto
de I.emns JiiMiii--4H^iaaaafBaJ>iirs Ferreira 8; para Vlce-
director nos Sis. TTroirrVs*^Maio 2(1, Jos Pires 10,
Angelo Francisco Carneiro l7eW^oVl Zeferino dos San-
tos 5 ; para caixa no Sr. Jos Pires 10; para secretario
no Sr. Thomaz de Aquino 6; para membrns adjuntos,
nos Srs. Thomaz de Aquino 149. Dr. Mavignier 32, Joao
Pinto de Lemos Jnior 41; Jos Antonio Bastos 28, Anto-
nio Pires 25, Antonio da Silva Gusinoo 15, Manoel Igna-
veiscom o nosso gabinete. Desde as primelras noticias f'ode 0||eira 19. Dr. Figueira de Mello 14, Manoel Pau-
a proclama- lo Q""1"'" 8, Jos Pereira da Cunda 6, J
dos acontrciinentos que contribuirn! para a pr
So 8a repblica em Franca, que ni|attrhur min tenerte
losils. Anda antes de pdennos saber se nos colivinha
derramar o nnsso sangue por Inleresses estranhos, fol
a nossa allianfa altivamente rejeilada. Tem-sc procu-
rado faier do nosso nome uin objecto de lerror, e como
se stia inteneo fosse obter urna garanta contra qual-
quer genero de intei-vencao de nossa parte, temos sido
amoscados antes mesmo de saberem se ameacarlamos
mi iiiin. Causou-nos esta noticia grande sorpresa, pols
nao sabemos que em nossos das a Russia lenlia nunca
oll'endido ou atacado os dlreitos e a independencia da
Allemanha. A historia de 1811 dir de que lado parti o
ataque. Ella dir se nos olirrecrinos a nossa alllanca
para o Interesse ouse para a injuria do povo allemao.
Traiii|uilll'seih-se. puis, os recelosos, a Russia nSo se
iiitrometler com as mudanras que leein lido, ou que
fossam anda ter lugar na forma do governo qura
ranea, qur na Allemanha. Ella nao tein tenco de ala-
car ella deaeja a paz ella a quer para poder trabalhnr
iiicessanteincute no desenvolvimento da sua interna
prosperidade. O povo do occidente que faca quanlas
revoluedes quiser em busca da felicidade social ; esco-
lha cada uin llvremcnte a forma do governo que boa
llie parecer. A Russia presenciar todas tssas mudancas
s< ni nelias tomar parle lilla nao invejai a Sorte de-
ses povos quaudo por flm sablrein melhorados c purifi-
cados daa desordeus da anarchia. A Russia espera do
lempo e da Ilustrada solicilndc de seu soeranos o
progresso de sua conslltuicao social. Mas, como, a nos-
. Joo Antonio
Villaseoa 5, Joao Vieira I.emos 10, Augusto Frederico de
Oliveira 10 e Agostinho llenriqties da Silva4; e para a
coimnissao do exame de tontas, nos Srs. Manoel Zeferi-
no dos Santos 92, Dr. Figueira de Mello 80, Manoel Paulo
Quin(ella40, Jos Antonio Bastos 22, Joo Va/.de Oliveira
20, Augusto F. de Oliveira 16, Jos Pereira da Cimba 14,
Joio Vieira Lima 10, Mavignier 8 e Joao Piulo de Lemos
Jnior 5.
Foi Mo o parecer da coimnissao de contas, uomeada
na ses.au de 22 de dr sembr, appi ovando as cotilas re-
lativas ao semestre de malo a ontubro do anno prximo
rindo. /.
Finda esta leitura levantou-ae a sess'o s tres horas e
meia da tard, por J nao haver numeio ufllciente de
accionistas para se deliberar. E para constar lavrei a
presente, eu Benlo Jote Ptrmndei Oarrot, secretario que
a cscrevi.
RPf.ATORIO A QUE SE REFERE A ACTA SUPRA.
so ver, amanutencodaantiga ordem de colisas he in-
ilispetisavel 'Russia, co.no sem alia nao pde haver
ni in poltica de influencia no exterior, ncm crdito, iiem
i '"ui ni relo, iie ni industria ueiii riqueza nacional no
interior, a Russia nao deixar levar-se por um tal estado
de eousus- Ella nao consentir que una poltica ettrangei-
ra accenda em seu seio o Tacho da revolta netn que
iienhuma porco dos dilerentes membros que ooin-
;>oem a unidade de seu imperio teja detia separada de-
liaixo do pretexto de reatabelecer nacionalidades oppri-
inidas. Se houver quetn faca guerra se deste chaos de
multiplicadas ruinas se levantaren! huitilidade, se'
algueui poser direitosein questo, e llzer opposivao a
pretences, a Russia examinar se dever tomar parte
V,as hostilidades de estado contra estado de povo con-
tra povo e al que ponto o dever fazer. A demarca-
cao de fionti iras e o estado de possesso que ella tein
esiabclecido sao as nicas cousas* que nao perder de
v'nta. ITimei.)

PeRNAMBC
ACTA DA SESSO EM ASSEMBLEA GERAL DOS AC-
CIONISTAS DA l.OMl'AMIIA DO bKllr.lilHh.
Aos vlnte c nove de maio de mil oitocentos e quaren-
ta e oiio, nesta cidade do Recife. no escriptorio da com-
panhia do lleberibe. reunidos 49 accionistas represen-
tantes de 325 votos, declai ni o Si. diretoi aberla a sesso,
Senhore : Em observancia do art. 28 tt. dos esta-
tuios qje nos regem, venho hoje aprcsenlar-roso rela-
torio do estado da nossa aisociaco, propor-vos algumas
medidas que me parecem convenientes, e convidar-vos a
exercer as attribiiire.es que vos competem pelos mesmos
estatutos, c especialmente a do art. 19, 1."
Tendo-vos exposto, na ultima reunan, que se acha-
vam terminadas as obras do aqueducto, cumpre-me
agora diier-vos que, a requerimento dos nmradors de
Fra-de-Portas, e das ras da Cadeia. Senzalla-Velha e
Madre-de-Deos, a admiuisiracao resolveu mandar cons-
truir mals dous cdafarl/.es, uin na praca projectada no
centro da ra do Hruin, e nutro junto ao caes da Alfan-
dega, tendo para isso faculdadc do governo, nos termos
dos arts. 2." 6." da le n. 46. de 14 de iunho de 1837,
JO da lei n. 87, de 6 de maio de. 1840, e 1." do contrato
de 31 de margo de 1841. Da inesma sorte pretendeu ella
fazer construir oulro em frente da Igreja dos Martyrio,
o que nao teve eO'eito em consenuencia de nao querer
entrar em polmica coin a Irinandade erecta na mesma
igreja, que reclamon o dominio exclusivo do pateo em
que se devia erigir essa obra de publica utilidade.
Ao mesmo lempo ^que, coma os votos dos morado-
res do lugar que haviatn requerido o edafariz, appareceu
essa opposicao da lrmaiidade, luram levadas presenca
do governo da provincia tres represen tocoes dos habl-
tanles da Cidade-Novo, do Aterro-dos-Aflbgados, e das
' ineo-l'ontas pedindo chafarjzes paraesses diversos pon-
tos. A administraran, desejando tornar inais til a
empreza do encanainento, inaudou orear a despeza
precisa para fazer seguir um ramal a Cidade-Nova ; iras,
vendo que o orea ment exceda de 15:000/000 de ris,
e que a.populaco era ainda diminuta para consu-
mir una quanlidade d'agoa, cujo producto correspon-
desse ao jura rasoavel desta quanlia, informou ao go-
verno que a companhia nao poda annuir a esta recia-
ma(o, salvo e os representantes quizrssein assegurar
o rendiinento do chafar! por urna quantia crrla e por
um lempo determinado. O mesmo processo seguio a
respeito das nutras represeiitacdes, e com quanto, em
rasao da distancia comparativamente menor, seja me-
euiando fazer a leitura do relatorio, e doorcaiiiento da I nos dispendioso o ramal para o centro do Aterro, en-
icceita,e dcapea para o temestredo l.0de maio ao ulti- tende a administracao que nao convm igualmente
no de outubro prximo vindouro.
Finda a leitura pos, em discusso o orcamento que,
oepos de algumas obsc vacocs do Sr. Thomaz de Aqui-
lio Konsrca, fol approvado.
0 Sr. Dr. Mavignier proppuz que, de conforuiidade
com a disposicio do artigo 34 dos estatutos, fssem con-
vertidas ero nroposta as medidas lembradas no relatorio;
e depois de haver discussao, em que tomaram parle os
srs. Drs. Cu nha Figueii edo e Alcanforado, foi approvada
1 seguinte proposla do Sr. Di. figueira de Mello, decla-
rando o Sr. Thomaz Je Aquino que votava contra:
ou vencido de que os estatutos da nossa companhia
"fiessilain de alguma reforma, depois que ella ei ou
<]o goio do eu privilegio, afn de regular 6 lempo do
oividendo renovacao quinquenal daliauya prestada
prla companhia ao governo, tempo einque deve durar
a riireccao desta. modo da nomcacao do calxa, sua res-
l'misabilidade e Ranea a prestar, para seguranca dos ac-
nonistas; propponho, na IBrma do art 34 dos uossos es-
Muios, que se ,-erorme o arligo dettes, relativo a sci'ne-
iliainc malcra, OU que e fa9ain artigo, addicionaes ; e
que, no caso de ser admi tuda urna sb-refrma, se sigin
;u.rt;4^;,;rs.r,u,5-Recirede*
kw" p,'Ponno Igualmente que, se a adiinislracao cnten-
'rqUe alguna uiilrot artigos dos cstlutosTece.silam
e alteracao, nossa propr esta, com os motivos que na
ra isio leve, ora ul supra. Figueira dt MeUu.t
O Sr. Thomaz de Aquino requeren que se marcasse o
pra/t. de tres mezes para os dividendos ; o que entrando
'(o discuttao, foi rejeitado o requerimento.'teHuo provi-
H-v -
companhia acquiescer .reclamaco dos moradores d'es-
se lugar, cuja populaco he ainda menos consideravel.
Mas eslava de accordo a annuir dos moradores das
Cinco-Ponas, fazendo enllocar um chafariz na ra do
Forte, com o qunl tica dispensado o dos Hrtenos.
Releva ponderar ueste lugar que nao ha urgente ne-
cessidade de maior numero de cliafarizes para forneci-
mento d'agoa no tres bairros da cidade ; que os luga-
res niais distantes dos que exlstem tero em pouco sup-
pridos pela dislribuico por meio de carrosas, cuja in-
dustria comer a desenvolverse ; c finalmente que a
multiplicidadde cdafariies corrrspotWia a um aug-
mento de despeza de arrecadacao em nina proporcao
sem duvida maior do que a vanlagem que pode resultar
do aiigmenlo de consumo devido a facilidade da dis-
tribuico. '
O conimtndo das armaspropoz a compra de uuia pru-
na d'agoa para o servico da fortaleza do brum, e.o ar-
senal de manaba a de nutra para os respectivos estabe-
Iccinieiitos e r. pal lunes e para os navios da armada.
Sobre a primeira proposla ainda nada resolveu a ad-
ministracao, posto esteja persuadida do que he do in-
teresse da companhia e sem inconveniente alguui essa
concessao para nina praca fechada, fura das raias da ci-
dade ; c pretenda tratar deste objecto logo que podes-
se obter os dados precisos para o faiercom seguranca.
A segunda proposla,poim, pareccndo-lhe pouco vau-
tajosa e subjeila a inconvenientes, respondeu que a
companhia nao estova por hora i esolvida a vender pen-
nas d'agoa, sobretodo para dentro da cidade, mas >que
nao leria duvida de uiandar construir custu do arse-
nal um deposito da quanlidade d'agoa precisa para o
consumo, regulado pelo preco da taxa.
Coustriiirain-se canos de esgoto em alguns cliafari-
zes ; mando-se fazer grades de ferro para o chafariz
do praca da Boa-Vista, e portdcs tambem de ferro para
o lanc,o da estrada entre a povoaco do Monteiro e l'a-
maineirim e tem-se cuidado da Umpea do acude e do
planto de arvores e cerca de espindo etn. roda do mes-
rao acude, e de gramuia nos taludes dos aterios.
Conforme a deliberaran tomada em assetnbla geral,
participou-sc ao governo que estavain concluidas as
obras a que a companhia se comprometiera pelos seus
contratos. Mandn elle examina-las pelos engenhei-
ros da reparticao das obras publicas; os quaes, proee-
dendo ao exame com os .esclarecimientos que Ihc frain
ministrados pelo engenheiro c administrador da com-
panhia, informaran! que o plano linlia sido executado
com perfelcao, e que as obras linham a seguranca ne-
cessaria. E, ouvtado o parecer do inspector da tdesou-
raria das rendas provlnciaes e do procurador-fiscal,
exigi o governo a llanca, determinada pelo art. 2 "
4 da citada lei n.46; a que se apresenlaram os mem-
bros da adiniuistro(o que para isso se achavain habi-
litados.
Nao obstante a boa vonlade que a administracao en
controu em todos os empregados que funeciouaram ues-
te negocio, foi inevitavel a demora de mais de tres me-
zes para se obter a' deeisau linal do governo em data
do !." de abril, que foi publicada com o editai da
cumpanhia, flxando o dia 1." de maio para principiar o
privilegio.
Desse dia em (liante os donos dos tanques, depsitos
c canoas, respeitadores da lei, suspendern! a venda
d'agoa, e provavelinntc tratarain logo de applicar os
seus eapilaes a nutra industria. Um ou outro, poim, il-
I ud ido, cu que ii r. i lu m interesse loma pela prosperi-
dade do palz, eoiiiiniioii no mesmo trafico por alguns
das at que a administracao se dispoz a laucar uiao dos
lelos legaes para conter uin desses infractores.
Com o intuito de reprimir abusos seineldantes e de
providenciar outros casos nao menos atlendiveis, a ad-
iiiiuistracan, prevalecendo-se da eondicao 7.* do con-
trato de II de de/.embr.) de 1838, pretenda submet-
ter approvocao do governo um regulamento que man-
dou confeccionar, tendente a garantir o privilegio, a fa-
cilitar a nnpiisieao da mulla e a promover a seguranca
e eonsevaran das obras da companhia, marcando ao
iiiesni i tempo aos empreados obrigaedes correlativas
a c0ncecu(o dos mesmos nns.
Na entretanto, dirigi ao governo um ofliclo, pedin-
do-lde houvcsse de por as obras do aqueduclo sb a iin-
uiediata protec;ao da policia, visto que os agentes da
companhia nao teeui conseguido arredar os impuden-
tes, que, com o maior escndalo e indecencia, tomam
banhos nos chafarizes todas as vezes que $c soltara as
aguas, iiem cohibir os nial intencionados e levianos que
durante algumas imites costumaiu forcar as torneiras, e
quebrar pecas dos chafarizes e respiradores.
Antes do lim defevereiro nao se pode terminar o con-
trato rom o engenheiro da companhia, ncm dispensar
OS serviros do niestre Wlllller, em eousei| iieuei.l da fri-
tura das obras cima mencionadas. O encarregado de
soldar os canos fez novo ajuste com a administracao pe-
lo qual vence o salario de 4/000 rls nos das em que
forem precisos os seus serviros.
At aqu, senhores, teuho-vos relatado minuciosa-
mente ludo quanto a respeito da nossa associaco tein
occorrldo de uiaisnotavel, depois da reunan de dezem-
bin; eagora, indicaudo-vos de caminho as medidas de
que falle! no comeco deste relatorio, passarci a dar-vos
cotilo da i recita e despeza, e d > estado da nossa eaixa. .
Devendo, na conlrmidade da lei, ser renovada, de cin-
co em cinco anuos, a flanea prestada pela compaliia,
cunipre impuras adniinistraces que freui succcssva-
mente eleilas a obrigacao de prestaren! por si essa flan-
ea, ou de garantirem os fiadores accitos pela repartirn
fiscal competente.
_A seguranca dos diuheiros que se arrecadam, depende
nao soda probidade, como tambem da garanta que pos-
sa offerecer o calxa ; e por l|so julgo que, alm da esco-
Illa de pessoas que vos inerecanl plena confianca, o que
for cleito para esle cargo nao o possa exercer sem dar
una cauco, que acobcrle os fundos da companhia, de-
morados em seu poder, de qualquer accidente desagra-
dare!.
Fazendo-se escolha do caixa d'enlre os accionistas
propietarios de uin certo numero deapoiiecs, pens que
as mesmas apatices pdem servir de cauco. sendo-Ihe
inhibido dispdr dellas cmquanlo nao transferir a caixa
ao teu successor.
A ncccssidadc das caxas de deposito de que tratei em i
uin dos relatorios passados, lie doje inais que milito re-
conhecida, sendo queja por duas vezes c por inadver-
tencia dos encarregados do servico do aqueduclo ficou
suspensa, se hem que puncas horas, a dislribuico d'a-
goa no bairro do Recife, oque passaria inapercebido c
.ni causar ao publico o menor inconveniente, se ah
houvcsse um deposito para a lornecer einquanto se re-
parasse o descuido, ou mesmo qualquer pequeo traus-
torno no syslrma do aqueducto. F.sses depsitos nos
bairros de S. Antonio edo Recife terao a duplicc vanla-
gem de depuraren! a ngoa qne ainda se acha impregna-
das de i o ii i tas partculas frreas, de modo que he ilesa -
grado ve l o seu uso no mesmo da em que he tomada,
quaudo uo ha a cautela de fazer precipitar essa part-
culas pelos unios condecidos. Assim, pois, propnnho-vos
que destinis unta pequea parle do rendimenlo para
r applicado conslruccodestes depsitos.
A adininlslraco, recoubecendo a necessidade destas I
Mas deduzdo deste balanco o saldo em fa-
vor do caixa em 31 de outubro, como da res-
pectiva c/e (Diario 289)
12(330/122
Mottra-se que o saldo existente em.10 de
abril era de 2:537/733
conforme a c/c publicada nesta data.
Pela ilemoiisii acao da receita e despeza total,veris que
se verilica este niesuio saldo. No relatorio de malo de
1847 deiuonsii ci-vns que a receila al o flm de abril do
mesmo anno era de 425:629/815
Na c/c publicada em dezembro (Diaria 189)
que a do semestre do 1." de maio a 31 de ou-
tubro era de 15:551/410
K na c/c agora publicada.quesearrecadou
do I de noveinbro a 30 de abril de 1848 26:903/210
l'orconscgunle a reocita total he de 468:084/435
A despeza em 30 de abril de
1847 orcava em 415:069/765
No semestre de malo a ou-
tubro 38:441/582
F. no semestre ultimo do 1."
do niivi-.nnrn a 30 de abril 12:035/355
Portautoadespea total he de 465:546/702
Ralonto em 30 de abril 8:537/733
Para maior clareza, classficarci a receita total e a des-
peza i el una an anuo de 1817-1848. visto que a despeza
dos annos anteriores se acha especificada no relatorio de
maio a que cima me reflro.
Fram einittidas IO,4!Ki apolices epedram-so 84p.%,
ou 42/000 por cada urna, o que monta em 440:832/1100
Mas recebcu-sc ueste me?, de
mai, e por conseguinte depois
da poca de que agora dou cun-
ta, a impoi lanea ue 4 p. % de
1,340 apolices 2.680/000
16 p. % de 30 acedes 240?000
-------------- 2:920/000
Seguc-se, pois, que a receila proveniente
das entradas dos accionistas nle 30 de abril
de 1848, somina em
Arrecadou-sc da venda d'a-
goa at abril de 1847 12:946/950
de maio a outubro 6:338/410
de noreuibro a abril 7:770/050
Entradas que reverteram em
favor da companhia 1:320/000
Itestituiro. s de direilos 1:275/000
Indemnisaco da cmara mu-
nicipal 450/000
Venda de materlaes 71/160
437:912/000
27:055/410
Despendeu-sc do 1.
de 1848: -
3:117/025
468:084/435
de maio de 1*17 a 3i de abril
Com o acude do Prala 410/810
Com o assen tome uto de canos ratuaes 5:157/565
Com de chafarizes 1:384/775
Com canos, torneiras 8cc. remessas para
Londres 27:077/106
Com fcrragein e fen.mienta feita e compra-
da no paz 4:775/441
Com o clial'ari de pedia arliflcial 1:657/000
t'om a arrecadacao da laxa 2:056/840
Com iiidemiiisaroes 220/700
Com engenheiros, mcslres e empregados 6.02l/4ln
Com escriptorio, arnia/.eiii, impressdes e
evenluaes 1:697/290
50:476/937
J se deinonstroii (Diario$&())
que a despeza do I.* semestre
subioa 38:441/562
E que a do 1. semestre (Diario
121) foi de 12:035/355
O que somtna
50:476/937
Agora, Senhores, concluirel esle arligo dando-vos
idein da receila e despeza no expirante mez de maio :
II eeebeii-M- dos aecmiiist is o resto das pres-
, taces que deviam para completar 84 p. %
Eda venda d'agoa nos 28 das decorridos do
1." a 28 de maio
O que com o saldo que passou do mez de
abril
Somma
Despendeu-se nestes 28 das
De vendo, pin lauto, haver cm caixa
7:659/723
Desta quanlia se deve dcduzir S E. 586.4.1, que res-
tamos casa de Foster Irmos, de Londres, sendo esta,
alm das drspetas coi remes, o nico passivo da compa-
nhia que nao se acha solvido por falta de sacadores.
Para vos poder dar esta idela da arrecadacao, depois
medidas, nomeu, em sessao de 5 de marco, urna com- I de'prnciplado o privilegio, c sobreludo para concluir a
misso coinposta dos senhores Dr. Jos Hcnto da Cu- I cobranca das preslac> em atraso, foi de inlslerespacar
nha e Figueiredn, Dr. Jeronymo M. Figueira de Mello, a presente reunan : arbitrio este que lomou a adminis-
Dr. Jos liei nardo Galvo Alcanforado, Jos Pires Fer-
reira e lenlo Jos Fernandes Barros, por confecciouarem
alguns arligos additivos aos estatutos, ou a reforma des-
tes aproveiando estas ideias c as que llie fosscui sug-
geridas. lie de esperar que ella vos oll'eieca alguma
proposta na presente reunio.
A coimnissao cncarrrgada de dar o parecer acerca do
melhor methodo de arrecadacao, anda nao apresentou
os seus trabalbos, mas presumo que tambem o far nesla
occasio. De passagemdrei que presisto na opinio de
que se deve preferir a cobranea por mel de arremata-
do dos chafarizes, logo que se possa regular o rendi-
inento de cada um delles.
A arrecadacao feita no semestre do I." de novembro
ao ultimo dr abril somma em 26:903^210
I', a despeza Cin
a,n .ni, confiada na vossa benevolencia, econvencida de
que eum isto liria servico companhia.
O orcamento da receita c despeza, apreaenlado na ses-
sao de dezembro, para o semestre rindo, fol bascado na
bypoldesede principiar o privilegio alguns mezes antes,
econi o mesmo fundamento, dei-vosa probabilidad!- de
se decretar nesla reuniao o prlmclro dividendo. Mas
nao el louge a poca em que elle se possa rcalisar, e no
entretanto convm que, exercendo a allribuicilo que vos
compete, marquis prazos regulares para os mesmos di-
videndos ; os quaes pens que nao devem ser menores
de 6 meses, alim de have tempo para se preparar a res-
pectiva oRia, fazer os pagamentos, extrahir batneos, lo-
mar contas ao caixa, etc., etc.
Servos-ha apresentado o orcamento da receita e des-
p'o'S^ I P"a '."1 ,eme9lre crreme, e espera a admiaiatracao
i2.u*)/joa I qUe ella mereca a vossa approvacao. ^^
."i-tf" I Conc'uo ?. Prf9e"'e relatorio, Srs., remettendo-vos ao
14.807/ojj I exarae dos livros das actas, do registro e de conubilld*-
> M



2:920/000
3:672/120
2M7P33 )
9:129/853 1:470/130 f .
I
MUTILADO
H


----- *&K1
de, pelos quaes cstou persuadido que ficarels cabal-T Escriptorio da companhla, em sessad de 29 de raaio
mente convencido da solicitude com que a administra- I de 1848
co c bouve na gerencia do negocios da nossa ein-l F. A. de Oliveira.
presa. '
ORCAMENTO DA RECEITA E DF.SPP.ZA DA COMPANBIA DE BEBERIBE PARA
0 1." SEMESTRE DE 1848 A 1849.
Receita.
Malo i." atanco em cala..........................2:537/733
31 Resto das prestacdes recebidas dos accionistas................2:920|00
Outubro 31 Producto da venda d'agoa em seis inezes..................28:000/000
Despesa. 33-.4S7/733
Mai0K 1-\1,)lDlvidapassiva casa de Fosterlrmao 1600 .... 5:400jjfOOO
outubro di.;
Despeza com a construco de um chafariz na ra do
Forte.................2:000*000
Com o principio da caixa de csgoto.......2:000/0n0
--------------- 4:000000
Deipitas de administracao.
Com o administrador........., 600/000
Com o viga............... 600/000
Com quatro conservadores........... .'560/000
ComHiecebedorcs............2:016/000 M1_
------------- 3:036/000
Cora armasen)............... 100/000
Com escriptorio. guarda-llvros e caixeiro..... 1)00/000
Com livros, Impressdes, sello, etc....... 200/000
Co.ueven.uae...............P ^^
Z-T. 13:686/000
19:771/733
Pernambuco, 29 de malo de 1848. ======
ui.uiiii HE i'iiWiii:i;ii.
ujijnjfjt, j 3>a j va mu J)Jt a jo 3
A assembla provincial deixou de funecionar hoje, por
nao terem comparecido tantos dos Srs. deputados, quan-
tos os necessarlos para haver casa.
Publica^uesu pedido.
100 barricas cerveja ; a ordem.
I caixa com 2 curpos de carrinho, arrelos, livros e
ineias, 1 dita com duas seges, 800 barricas plvora ; a A.
S. Corbelt.
3 barricas tinta para escrever ; a G. Keneworthy &
Corona obla.
49 barricas cerveja ; a F. Robilllard.
6 caixas cobre ; a Telxelra ti Andrade.
1 caixa alcatifa, 1 pacote couro ; a L. G. Ferrelra fc
Companiia.
75 barricas cerveja ; a Deane Youle Se Companhla.
400 barris plvora, 2 caixas sedas ; a Fox Brothers.
800 barris plvora ; a W. E. Siuitt.
CONSUUDOGERAL.
RENDIMENTO DO DA 5.
Geral....................tSWA
Diversas provincias............. 46/444
1:333/255
CONSULADO PHUV1NCIAL.
RENDIMENTO DO DA 5..........1:432/254
Jlov.aicnio do Porto.
CERTIDAO PASSADA A REQUERIMENTO DE FRAN-
CISCO ANTONIO F. OLIVFJItA E OUTROS, COMO
ABAIXO SE DECLARA.
Francisco da Cunho Sabuco, secretario do superior tribunal
da relaa'io desla provincia da llahia, por S. M. I. $ C, o
Sr. D. Pedro II, que Deot guarde, ele.
Certifico que, revendo o livro de registro dos accor-
daos proferidos nesta relacao, em grao de revista, nrlle,
a folhas cenlo e noventa e cinco verso, se acha registrado
o do teor seguinte: Accordam em relacao, etc. -
Vistos e relatados, na forma da lei.os presentes autos de
revista civel, entre partes, recrrenos Francisco Anto-
nio de Oliveira e filtros. Joo Henrique da Silva, Joo
Pereira da Silva Guiniares e Joo Moreira Marques, re-
corrido Francisco Guncalves da Rocha, julgando o feito
de novo, receben! e julgam provados os embargos fo-
lhas vinle e olio, folhas trlnta c una, e folhas trlnla c
tres, opposlos ao coinproniisso, folhas tres, c sentn,:a
que o julgou.a folhasdez porquanto,anda mesmoque
o recorrido llvesse provado surRcientemente que, em
qualidade de negociante, pedir c obtivera da maloria
de seus credores o compromiso de que se trata, nao po-
da obriear os recurrentes credores, dissidenles, a assg-
na-lo, c conceder-lhe a espera e redueco de seus cr-
ditos que all se menciona, atienta a generalidade do
alvar de qualorze de marco de mil setecenlos eoitcnta,
que desobrigou os credores de qualquer qualidade que
seiam a acceder ao aecrdo dos outros : nem pode apro-
veltar ao recorrido a pratica iulroduzida no commereio
a tal respello, no s porque nao provou que era actual-
mente nrgociante, como principalmente por ter delxa-
do de apresentar as diligencias e juslihcaces que de-
vem preceder ataes coiuprou.issos, como sejam : apre-
senlacao de livros, inventarios, coinprovacao dos crdi-
tos verificacao das dividas passivas, jiistittcacao de in-
cnlpabilidade, etc. Porlanto, vistos os autos, assim o
julgam, e lio os recorrenies por desobi igados de acce-
der eassignar o referido compromisso, de folhas tres, e
rom direito de cobrar o que Ibes deve o recorrido,
mundo, e como llies lr conveniente. Pague o mesino
recorrido as cusas em que o condeiiinain. baha, onze
de abril de mi! oilocenius e VtanwU '.- Miguel Archanjo Monteiro de Andrade oficial da im-
Franca, P"^^1;1"'"0 ~ A"*- ""> ra,m-- pV,fl, ordem da Rosa, cavalleiro da de Christo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. M. o
Imperador, que eos guarde, etc.
Faz saber que, no dia 6 de junho fhoje} ao meio-dla,
na porta da mesma, se lio de arrematar 35 canastras,
com batatas em estado de avaria, e avalladas segundo a
tarifa em 3.000 por quintal; cuja aireniatacao sera feita
vista do genero, c pelo preco que se ofl'erecer, segundo
o artigo 277 do regulamento : sendo a mesma livre de
direitos ao arrematante.
Alfandega, 5 de junho de 1848.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade.
Navios entrados no dia 5.
Rio-de-Janeiro ; 15 dias, patacho brasileiro aurora, de
109 toneladas, capitao Ildefonso Manoel dos Santos,
equpagem 9. em lastro ; ao capitao. -
Camaragibe ; 48 horas, hlate brasileiro Novo-Destino, de
20 toneladas, capitao F.slevao Rlbeiro. equpagem 4,
carga assucar e ago'ardente ; a Jos Manuel Marluis.
Passageiros, Joaquim Cavalcanlide Albuquerque, Ma-
noel Cavalcanti de Albnquerque, Brasileiro!.
A'un'o sabido no mesmo dia.
Canal pela Paraltiba brigue inglez Jane-Eslber, capitao
Robert \\ lially, em lastro.'
06ert>flfio.
Arrbou, por causa do lempo, a garopeira brasileira
Flor-da-Ficloria, que linha sahido para a Bahia, no dia
4 do conente,
HD1TA I,.
a quom queira v-las, para com todo o conhociment
apresentar depois a un proposla. .
Secretaria da nspeceo do arsenal de manntia ao
Pernambuco, 31 do maiode 18*8.
Alexandre Rodrigues dos Anjos,
Secretario.
O arsenal de guerra compra os seguintes gneros,
que teem de ser remettldos para a ilha de Fernanao-
de-Noronha, a saber : 16 arroba de bolacha H ai-
tas de atiuearbranco, libras de cha; 30 ditas de sa-
bio e 40 caadas de ago'ardente branca, e bemii m
6 limas chalas de desbastar, 6 ditas meia-cannas, 12 ditas
chatas menores, 12 ditas triangulas, 6 ditas pequeas,
6 ditas de roda, 4 limatdes, tres e melas resmas de pa-
pel almajo e 2 pecas de garraz : quera ditos gneros se
nropozer a vender compareca na sala da directoela do
mesmo arsenal, traiendo sua proposta cora seus lti-
mos precos em carta fechada, e as amostras, at o dia
do corren te mez.
Arsenal de guerra, 5 de Junho de 1848.
,0 cscripturario,
F. Serfico de Assis Cartalko.
...jcompra 60 qnintacs de chu
embarras, 400 nietos de sola e 20 cadeiras comassenio
de pilhinha : quera ditos gneros se propoter a ven-
der comparecer na sala da directora do mesmo arse-
nal, traiendo suas propostas com seus ltimos precos
em carta fechada, e as amostras, ateo dia 8 do corrente
tendo
seguir viagea,
nara Inglaterra pela imcomparavel galera Coiumbiu
Antonio Jos de Ai au jo
fiara Inglaterra pela Imcoti.,..
ir leilao, por Intervencao do corretor Oliveira, de ui-
da excellentemoblllade sua casa, ha ponco compra-
da e por Uso tanto monta nova, consistlndo em rlcoj
consolos e mesa de nielo de sala com pedras marino,
res ditas de jogo, sophs, cadeiras de sala, de eocott
edebalanco, tudo de Jacaranda; marquezas, comino,
das, guarda-vestidos secretaria armarlo, toucadortj,
lavatorios, um leito com armacao de feitlo moderno,
mesa de jantar aparador, guarda-louca, um lindo ber-
co, cnndielro* lanternas de sala veneilanas de apu-
rado gosto caixa para Jogo de voltarete mesa imiG,,.
do chario, apparelho de louca escolhida para mes,
dito dourado para cha, garrafas, copos, sopeiras eoutros
crystaes para enfeites de mesas e para chairo, pele,
novos e umitas obras valiosas de brilitantes, ouroe
prata para adornse uso indispensavel de quem sabe
tratar-se com esmero : sexta-feira, 9 do corrente,,,
10 horas da manhia no segundo andar da casa n. 61, na
ra da Aurora que forma esquina e frente para o Ater-
ro-da-Boa-VIsla.
Me. Calmont &C. farao leilao, por intervencao do
corretor Oliveira, de grande norefio de faiendas avarli-
A .,.-n.l He merraeonmra Couintacs de chumbo das a bordo da galera Columou., na sua ultima vl.gem,
7mJd.%flnX cora assento e de outra. limpas. para concluir factura. :qu,nta-Riril
8 do corrente, as 10 horas da manhia, no sea armazn,
mez.
Arsenal de guerra, 5 de junho de 1848.
O cscripturario,
F. Serfico de Assis Carvtlho.
O arsenal de guerra compra as drogas precisas, que
teem de ser remettldas para a ilha de Fernando-de-
Noronha, a saber: 12 garrafas d'agoa ingleza, 4 libras
de ameixas, 3 libras de cevada, 4 libras de crmor lar-
taro, 2 oncas de conserva de rosas. 4 libras de emplastro
de aquilao gomnado, 4 libras de dito adsivo, 4 libras de
dito vlsicatorlo, 8 libras de ldr de violas, 8 libras de di-
tas de rosas, 8 libras de gomma rabe. 16 libras de ga-
Ihss. 1 onca de hidriodato de potassa, 8 libras de ponta
de vlaiio calcinada, 32 libras de raz de alcacs, 8 libras
de rali de valeriana, 8 libras de rais de serpentaria, 8 I-
bras de ruibarbo, 8 libras de raspas de viado, 8 libras de
sene, 32 libras de seraentes de linho, 4 libras de ungen-
to pupullao, 4 libras dellr de papoilas, 12 fundas do
lado direito, 4 libras de linimento anodino. Os 3r
pharmoceullcos que venda das ditas drogas, que se-
jam da melhorqu-lldade, se propoierem, comparecam
na sala da directora do inesmo arsenal, Uazendo suas
propostas com seus ltimos precos, em carta felchada, e
as amostras, at o dia 8 do corrente raer.
Arsenal de guerra, 5 de junho de 1848.
Oescripturario,
F. Serfico de Assis Carvalko.
THKATBO PUBLICO
DOMINGO, II DOCORRKNTE,
A Freir Sanguinaria,
a beneficio da primeira dama
Joanna Mara de Freitas Gamboa.
A grande difficuldade de se apresentar era scena este
sublime drama do Archivo theatral lisbonense, he que
niais influc o director na sua cxccuc.an : multas e multas
pessoas ho posto em duvida a solucao deste problema,
(pial o director responde com o mesmo que mostrou no
drama l'edro-Cem e outros, assaz diffkiliiuos em um
theatro, como o nosso, cujo nico apoio he o publico, e
s o publico, que ainda suslem este desvalido estabcle-
ciment, onde he preciso envidarem-sc todas as (oreas, e
fazerem-sens maiores sacrificios para attrahir os espec-
tadores.
IN B.Todas as vistas mostrarao o que pede o autor
do drama, c a ultima todos os horrores de um incendio:
as jovens danzarinas executaro diversas dancas.
A beneficiada, nem sen marido, pelos seus inultos mis-
teres, pdrm ir repartir pessaalmente os camarotes e
bilhetes; porm o crdito que goiam nos espectculos
dos seus beneficios, Ibes d a certeza que os seus prolec-
tores voluntariamente e sem constrangimento algum,
os rao na mesma noite gratificar no theatro.
largo do Corpo-Santo.
Avisos diversos.
Mara Antonia Gomes de Mello embarca a sutes-
crava de nme Benedicta.
Os Sra. Didier Colomblez St C. despediram o cali(.
ro Emilio Didler,e nao pagaraomaisnenhumaconudti.
le, a contar desta data. Reclfe, 4 de junho de 1848.
___O abaixo assignado faz publico que teroa-felra, 30
do mez prximo passado, ausentou-se de sua casa o mo.
leque fricano, llvre, de noine Manoel, que existia em
seu poder por arremataeo, o qual ja tein por varis
vezes se ausentado ; roga, porlanto, a todas as autorida-
des policiaes e capilaes de campo o peguero e o levem
a ra do Livramenlo n. 33. Tem os signaes seguinte,
olhos grandes, com todos os denles, corpo regular,com
urna marca de fogo em cima de ura dos pellos, he de
idade pouco inais ou menos de 9 a 10 annos, e rosto fro.
foi vestido com urna camisa de linho azul, e eostuma
mudar o nome. f
Joaquim da Silva Rejo. ./
Precisa-se alugar una criada para o servico de li-
ma casa de pouca familia : na ra nova do lirum, em
Fra-de- Portas, segundo andar do sobrado deFraacis.
co Alves da Cunha.
- Precisa-se de um hornero para feitor de um peque-
no sillo perlo desta praca, e que saiba tratar do inesmo:
Suero estiver nestas circunstancias, dirija-ie ao torpe-'
anto, loja de cabos, n. i7.
Precisa-se de urna ama para urna casa de pouca
familia, que saiba cozinhar e engoraroar : na rus do
Queimado, n. S.
Aluga-se um moleque para o servico de urna casa,
0 qual coilnha o ordinario : na praca da Independencia,
loja n. 3.
Roga-se a pessoa que tlrou do crrelo urna carta
n. 3121 de Jos i.arneiro de Campos, vinda no vapor lm-
peralris. haja de a entregar na ra do Hospicio n. !8, ou
aiiniinciar a sua inorada, para ser procurada ; pois o tn-
nunciante est certo que foi por engao que a tiraron.
Aliigam-se cadeiras de pslhiuna para oftVios e
festividades ; bein como roobllias completas ou incl-
ino as pecas que fizerem conta aos pretendentes, par
casas particulares, pelo tempo que convier : na roa
Nova, armase ni, n. 67.
-- O eugenheiro Milet mudou a sua residencia par a
ra do Aterro-da-Boa-Vista n. 3, segundo andar.
Rufino Guies da Fonseca avisa ao publico que
Joaquim Pereira deixou de ser seu caixeiro desde odia
1 do corrente as 9 horas da tarde a bem do socego
seu.
A pessoa que annunciou, no Diario de Pernmmbun,
querer comprar, para fra da provincia escravos de
ambos os sexos, dlrij-se ra do Sebo, n.
para
33. Ka
vender
a visos martimos.
Junnueira.Toarnho.
K, para constar, passei a presente certidao, nesta secre-
taria da relacao, aos vinte dias do mes de abril do cor-
rente oiuidHlo nascimento de Nosso Senhor Jesus-Chris-
to, de mil otooenlos e qharenla eoilo. Eu, Francisco da
Cunlia Nabuco, secretario, a fiz escrever.
O secretario,
Francisco da Cunha Nabuco.
a o
as-
Illtn. Sr.Tendo sido V. S. deraitlido por portara de
27 do corrente, expedida pelo Illm. Sr. delegado, do lu-
gar de escrlvao desta subdelegada, e nomeado par
substituir o cidadao Herculano Deodato dos Santos ;
sim Ihe communico para sua intelligeucia.
Subdelegacia da l'reguezia de santo-Antonio do Reci-
fe, 29 de maio de 1848.
Illm. Sr. Joaquim da Silva Reg.
O subdelegado de Santo-Antonio
Felicianno Joaquim dos Santos.
lltm.Sr. Tenho presente o rnelo de V. S., datado
de hoje, em que me coiiuminica liaver eu sido demt-
tido do lugar de escrlvao desta subdelegacia por porta-
rla do Illm. Sr. delegado do 1." disliicto deste termo,
firmada em 27 do corrente, e liaver sido nomeado o ci-
dadao Herculano Deodato dos Santos.
Dos guarde a V. S. Freguesla de Santo-Antonio ,
29 de maio de 1848.
Illm. Sr. tenente-coronel Feliciano Joaquim dos
Santos, subdelegado da freguesla de Santo-Antonio.
Joaquim da Silva Rtgo,
Ex-cscrivo.
COJs.ii1tif.CiO.
Alfandega.
RENDIMENTO DO DIA 5.......... 4:565/852
Descarregam hoje, 6 de junho.
Brigue Aurora mercadorias.
PatachoCalfiarna garrafes vasios.
PatachoAnglica farinha.
Sumaca Santo-Anlonio-de-Padua fumo e charutos.
Brigue San-Domingos mercadorias.
Brigue Venlura-Felts dem.
IMPORTAGAO'.
eentmatit-PsMrson, brigue sueco, vindo de Londres,
entrado no corrente mes, manifeslou o seguinte :
Ueclaravs
James Adams, capilo da barca ingleza denomi-
nada Reatrice, actualmente surta neste porto, com agoa
.iberia, ecessita tomar aconta, e sobre o casco e qui-
llia, a quantia de doze contos de rls alim de fazer os ne-
cessarios concertos que precisa para por a dita barca
em estado tal, que capazmente possa fazer o reembar-
que de seu carregameuto e proseguir sua destinada
viagein para Coquimbo. As pessoas quequizerem e pre-
tenderen! fazer o sobredito avanco sobre a dita segu-
ranca, podertlo enviar as suas propostas ao consulado
liritannico, antes ou no dia qunla-feira, 8 do corrente,
na ra do Trapiche-Novo, n. 12, segundo andar.
Consulado britannico em Pernambuco, 3 de junho de
1848.
Pcrante o concelho de administracao tein de con-
tratar-se, no dia 7 do corrente, a factura de lardaincntos
para iinperiaes marinheiros, colxdes e travesseiros de
de laa, assin como tem de comprar-se o seguinte i hl-
ela azul brim inglez, cadaco, ganga azul, bonetes e
chapeos de palha portanto todas aquellas pessoas que
tlverem taes objectos sao convidadas para comparece-
reni as 10 horas do indicado dia, na sala de suas sesses,
coro as amostras e propostas em carta fechada, em que
declamo o menor preco.
Sala das sesses do concelho de administracao, 5 de
de junho de 1848.
O secretario,
Cftrulovao' Santiago de Oliveira.
Tendo esta reparticSo, em cumpritnento de or-
dem do Iaiu. Sr. presidente da provincia, de fretar
um navio com a capacidade precisa pnra levar ilha
de Fernando 800 alqueires de farinha, e outros g-
neros ; bem como 56 presos dejusticn o a Intimas pra-
cas de tropa ; manda o Illm. Sr. inspector fazur pu-
blico que receber as proposlas para esse fretamen-
to no dia 6 do prximo mez de junho, pelas II ho-
ras da manlia, prevenindo-ge que o froumento ser
realisailo sob as mesinas rondicOes dos anteriores,
relativamente aos ltimos navios que fAram refe-
rida ilha, asquaesser&o mostradas nesta secretaria
Para o Cear o hlate San-Benedicto: quem no mes-
roo qnizer earregar ou ir de passagem, dirija-sc ao mes-
tro, na ra do Amorim, n. 19.
Para a Bahia segu, em poucos das, a sumaca aan-
lo-i4nloato- ra do Vigario, n. 5 .... ,
Para Liiba sahe, com a maiorbrevidade possivel,
por ter a maior parte da carga prompta, o brigue portu-
guez San-Dom'ngos, forrado e encavilhado de cobre :
quem no mesmo quizer earregar ou ir de passagem, pa-
ra o que tem bons commodos, dirija-se aos consignata-
rios, Mondes t Tarrozo, na ra da Cruz, n. 49. ou ao ca-
pitao Manoel Goncalves Vlanna, na praca do Cominer-
cio.
__Para o Rio-de-Janeiro segu, no dia 9 do corrente,
o patacho Strnta-Crn: para passageiros e escravos a
frote trata-sc ao lado do Corpo-Santo loja de roassa-
nies, n. Ib.
Para o Rio-de-Janeiro partir, dentro de 15 das,
ohrigue-escuna brasileiro Veloz de superior mar-
cha, e construcQfio de quo he capitao Francisco
Bernardo de Mattos ; podendo ainda roceber alguma
carga miudaa freto, sendo nacional assim como
passageiros, para o que offcrcce excellentes com-
modos e escravos a frete ; os pretcmlenles tratem
com o mesmo capullo, ou com Firmino Jos Flix
da Rosa, na ra do Trapiche, n. *.
Para o Porto segu, com toda a hrevidsdo, por
ter a maior parto de seu carregamenlo prompta o
brigue portuguoz Tentura-Feli*, forrado e encavi-
lhado de cobre, capilfloZeferino Ventura dos San-
tos : quem no inesmo quizer earregar, ou ir de pas-
sagem, para o que tem oxcellentes commodos, di-
rija-se aos consignatarios, Mendes & Tarrozo na
ra da Cruz n 49, ou ao referido capitflo, na pra-
ca do Commercio.
Para o Rio-de-Janeiro segu, com a maior bre-
vidade possivel o patacho nacional Valente, por
ter o seu carregamento engajado ; podendo ainda
receber alguma carga miuda, escravos a frete e pas-
sageiros para o que tem excellentes commodos : a
tratar com Novaes & Companhia, na ra do Trapi-
che n. 3*,
Para o Rio-de-Janeiro sahe, at o dia 8 do cr-
reme por ter* seu carregamenlo prompto, o bri
gue nacional geiro forrado e progado de cobre, e
de primeira marcha : para escravos e passageiros
trata-se na ra do Vigario, ti 5.
Lciles.
Domingos Henriques de Oliveira far leilao, por Inter-
vencio do corretor Oliveira, dos. varios salvados, pr-
ximamente vindos do Ui-Ci-ande-do-Norte.pela barcaca
S.-Joaquim, mestre Jos Francisco de rrelias consis-
tlndo em seis barricas de cobre velho de forro de navio,
duas ancoras com sopo de pao sete correntes de ferro
de ditfercntes bitolas e comprimentos urna feuiea de
brouze, urna verga e urna retranca de plnho Quinla-
fera, 7 do corrente. as 11 horas da inauhaa em ponto ,
no armasem do Sr. M. J. da Silva Braga, no rorte-do-
Matlos.
mesilla casa precisa-se alugar una preta
na ra.
Quem annunciou querer comprar um diccionario
de Constancio, ou Moraes, sondo queira uro de Moraes,
ero segunda mao porm ainda novo, dirija-sc a S.-Jos-
do-Mangunbo venda da esquina.
~ Achou-.ie, no dia segunda-feira 22 de maio pr-
ximo passado das 5 para 6 horas da mauha, urna obri-
nha de ouro e cabello : quem a Uver perdido, dirlja-it
a ra estrella do Rosario n. 19. segundo andar, que,
dando os signaos cortos Ihe ser entregue.
O Sr. Jos Gomes da Silva Por tolla qurlra ir tirar a
cama que se acha emp cubada na ra dos Martyrios n.
36, no prazo de 8 dias, da data deste: do contrario, seta
vendida para pagamento da divida. Recife, 5 de junho
de 1848.
Retratos do dagusrreotypo.
E\ consequencia da conlinuaeo da grande concur-
rencia, o abaixo assignado ainda nao tem podido acabar
o seu trabadlo nesta cidado, e por ser pedido por mul-
tas pessoas, avisa ao respoitavcl publico, que continua-
r a tirar retratos por inais tres ou quatro dias; e rogaa
todas as pessoas que tencionatn aproveilar-se dos seui
servicos, que apparecam com toda a brevidade possivf'
* Car/o D. Fredricki,
I'rofessor do daguerreotyno
___Engomma-se roupa por preco commpdo : ami
a 60 rs., jaquetas a 80 rs. e calcas a 80 rs.: havoodo qutia
queira, dirija-se a ra da I.apa, sobrado n. 13.
- F. P. Freir, remette para o sul a sua escrava Sa
Eina.
Precisa-se fallar com o Sr- Jos Mendes de Rrilo:
na ra do ( odornlz n. 9, casa de Manoel Jos de liar
ro. Voiga, a negocio de seu interese.
Precisa-se deiim feitor que entenda dejardim : M
ra do Amorim, n. 15.
O abaixo assignado deixa de responder ao anniin
ci publicado no Diario de Pernambuco a, H3 de &'
maio porque soube que seu autor era Francisco J
do Sacramento conhecido por--Justos Cos. m
J ola Pereira da Silvtira
as Cinco-Ponas n. 4, tinou-.e um annel a u
moleque por.* julgar que o vendi com dolo : a nuM
Ihe faltar dando os signaes, Ihe ser entregue.
Quem precisar de urna ama ;secca dlrija-se
becco da l.euha, n. 8.
Na ra das Jjirangeiras, rasa n. 14, tiram-s< P"'
saportespara dentro e Tora da provincia, assim W
correm-se folhas com a maior activldade possivel,
Urna pessoa idnea e offerece para onsiu.r s i"-
duzir, escrever e fallar correctamente o Ingles e-francfi,
e bem assim geographla e arllhiuetlca por casas
jnJ
hajam de dous alumnos para inais; na ra do Collrgio.
0 abaixo assignado avisa a seus amigos fregueM
que Ihe e.lao devendo contas multo atrasadas, que ei"
cansado de cobrar, tanto amigavolinente com judicial
nao podendo por estes meios regular nada do pss>do,
avisa que est disposto a declarar por esle Jornal os no-
me. de todos os individuos, o lempo em que contrahirsi
os dbitos c quauto, sem cxccpcao; pois a precisan que"
abaixo assignado tem para com seus credores, he que
obliga a tancar nio dcste nirio. ..
Manoel do Amparo Cejo-
-O abaixo assignado, como procurador do teen
Manoel Jos da Silva Leite. faz cente a todos os se
credores, que dentro de 8 dias aprsentelo sua co
tas do que elle he devedor, para seren renieltidaj p
a ilha de remando, anude se acha destacado, para >
sim poder mclhor determinar Seus pagamentos, wi
l>ena de estarem por inais lempo no desembolso os q
no o fizerem. Reclfe, 5 de junho de 1848.
Jos de S Lopes Ferresr- {
F. P. Freir remette para o sul a sua escrava ,
nome Sabina. -*
1


TriTM
Precisa-se alugar urna preta para vender na ra e
fazer o servico externo de urna casa : na ra da Gloria,
n. S. Na mesina casa compra-se uina preta de meia ida-
de, que nffo lenha vicios nein achaques.
Quem precisar de uin rapaz brasilelro para caiiel-
ro de qualquer arrumaco o qual labe ler, escrever e
contar sendo para lora do imperio, dirija-se a ra o-
va arinazein de capim n. 1,
= Do-sc 150/000 rs. a premio : no Aterro-da-Boa-
Vlsta, n. 8*.
Quem precisar de una ama secca que cote, en-
goinina e cozinba, dirija-ie a ra de Agoas-Vcrdes,
d. 35.
-.-- Manoel Contcrini retlra-se para fra do imperio.
Oabaixo asslgnado fas publico a quem convier ,
que se acha empossado da regencia do hospital paraizo,
onde actualmente reside e outro siin, roga aos Srs. in-
quilinos rendeiros e forriros dos predios do mesino
hospital, que se acham atrasados em seus pagamentos,
que hajam.de cffeitua-los quanto antes, por ser mis-
ter occorrer as despeas da administracao.
Leonardo Antunii Itieira Iltnriquet.
Ein una casa franceza precisa-se de urna ama de
lelte para criar urna criarla que s tem dous mezes :
na ra da Cruz, n. 19.
Arrenda-se, pelo tempo que se convcncionar um
sobrado de dous andares com bastautes commodida-
' des e bem asseiados na ra da Senzalla-Velha n,
110 com dous grandes armazens para recolher e por-
to de embarque no luado de um delles : a tratar na ra
de Horlas, R. 140.
Jos de Souza e Silva e Antonio de Souza e Sil-
va retiram-so para fra do imperio.
Para as pessoas que tencio-
nam seguir viagem.
Na ra do Itangcl, n. 9, continuam-se a tirar pas-
sapnrtcs para dentro e fra do imperio,. despacham-
se escravos e corren)-se Tullas ludo com brevida-
Obras de cabello.
Fazem-se, no Aterro-da-Boa-Vista, n. 26, segundo
andar todas as qualidades de obras de cabellos ,
como scjam : trancelins para relogiu e lunetas, de
diferentes modelos aderemos, pulseiras, brincos,
nlllnetes o crescentes : tudo por preco commodo.
Aluga-sc a casa torrea n. 30 da ra do Sebo a
qual tem bons commodos grande quintal com boa
cacimba de agoa de (beber algumas orvores de
fruclo com porllo ao lado da casa: a tratar com
Manoel Pereira Teixeira ou na ra Nova, toja de
Teixeira & Andrade.
eos, etc. Tambem se fazem chapeos, toucas o vesti-
dos de senhora, com gosto superior e promptidflo.
sociedade
FHILO-DRAMATK A
01. secretario avisa aos Srs. socios, que hoje pelas 7
horas da noite ha sessao da sociedade.
Arrenda-se um sitio na estrada de S.-Amaro ,
indo para Beln), com muitos arvorodos de fructo ,
bastante terreno para plantar : tambem se vende
outro na mosma estrada passando a ponto que vai
para Bdra o primeiro do lado direito, com mul-
tas arvores de fruclo dous viveiros bahta para ca-
pim terreno para 8 vaccas deleite, que sustenta
todo anno : a tratar no mesmo, que todo o negocio
se fari, por liaver. precisao, ou na ra Direila ,
Precisa-se alugar urna preta para vender na ra:
na ra do Cabug, toja da esquina junto a botica.
A c nimi-sao administrativa
da sociedade A poli mea
tem marcado o dia 6 do correnle para receber as
propostas para convidados partida do dia 17 do
crrante; o, passado aquello dia, declara que nDo da-
r ni ais convites.
Prcisa-se de um caixeiro para venda que le-
uda pratica : na ra Direita n. 17.
Precisa-se alugar dous protos padeiros : mi ra
liircita, padaria n. 26.
Emprsta-so dinheiro, em quantias pequeas ,
sobre penhores de ouro ou prata: na relinacilo da
ra do Aragilo.
-Maris Antonia Gomes de Mello remette para o
Rio -do-Janeiro a sua escrava crioula de nomo Be-
nedicta.
O Sr. Francisco Antonio Cavalcante Cousseiro
queira quanlo antes comparecer no becco do Sarapa-
tel, sobrado sem numero segundo andar, a nego-
cio que Ihe diz respeito
Precisa-se alugar um prelo que soja bom co-
peiro para o servico de urnas familias estrangoiras :
na ra do Trapiclie-Novo, n. 10.
Pi'ecisase ile urna preta captiva para o servido
tleuma casa de familia; na ra da Alegra, casa n
11, adiarlo com quc.n tratar.
-- Precisa-so de um pequeo ainda mesmo Bra-
sileiro, para caixeiro de urna venda que tenha ou
tifio pratica para estar na venda em companbia do
seu palrio : adverte-se que o patrflo he casado e tem
familia por isso que pode dar bons exemplos que
silo necessarios a um pequeo de menor idade : na
venda n. 2, confrontes matriz da Boa-Vista,
Precisa-se de um criado : na ra do Hospicio,
n.9.
ISsl para se alugar o sobrado n. 72 na ra da
iVaia, proprio para homom solleiro ou pequea fa-
milia ; as chaves acham-so na botica da ra doRan-
gel.
-- Pug, njarceneiro francez,
na ra Nova, n. 45, acaba de receber, pelo navio ti-
lia, umsorlimonto do trastes Je mogno, domis
moderno goslo ; bem como folhas do Jacaranda,
mogno o ontras madeiras do folear ; ferramentas
proprias de marceneiro ; o papel do lidia. O mesmo
se oncarrega de fazer toda a qualidade de mobilia,
quo se poder desejar, por ler recebido desenhos das
mobilias modernas que agora se usam em Franca.
C,\S.V E MODAS FKAN-
CEZAS.
M. MILLOCHA,
no Aterro-da-Boa-Vista,n. I,
primeiro andar, com a entrada pela porta do oilflo.
Nesle eslabelecimento, especialmente de modas, ha-
veri sempre para o bscolliiniento dos compradores
um soriimento dochapeos para senhora, de todos
os presos qualidades e cores como tambem de to-
das as qualidades de palha lisos e aberlos os
niais em moda ,e por prego muito em eonla ; ricas
liasdc setime de lafet; flores para chapeos; ca-
riellas e ramos de flores do laranja para noivas;
cos ; trancas ; blondes ; (los"; cambraias; lafetas;
chamalote ; camisinhas ; tiras bordadas; luyas; len-
ROA DA CRUZ, N. 40, SEGUNDO ANDAR.
D. W. Baynon, cirurgiflo dentista dos Estados-Uni-
dos da America do Norte, tendo-se resolvido ficar
mais alguma tempo na cidade de Pernambuco, pe-
lo presento participa aos seus amigos e ao publico
em geral, que elle semp're se achara prompto a qual-
quer hora para fazer qualquer oparaeflo que seja so-
bre os denles como seja chumbar, limpar, e extra
hir enformar denles sobro pifio sobre chapaba
melhor maneira e com a maior ptrfeicBo, conforme
fis ultimas descobertas, taoto na America como na
Europa.
Dentista.
M. S. Mawson clrurgiSo dentista, bem conhecido
e acreditado nesta cidade, tem a honra de fazer
sciente ao respeitavel publico queja tem regresss-
do da sua viagem Macei, onde a urgente neces-
sidade de multas familias respeitaveis daquella pro-
vincia o chamou para o exercicio da sua arte. Na
ra do Trapiche-Novo, n. 8, aonde estar sempro
prompto psra fazer todas as operaefies dentilicas,
com aquella habilidade e conhecimentos scientifl-
cos que o adiantamenlo e progresso da arle Ihe tem
feito conhecer.
Acabou o negocio de assucarque havia na ra
do Apollo, armazem n. 18, sh a firma de Elias, San-
tos & C., (cando a cargo do Elias Ignacio de Olivei-
ra a liquidaQfio da extincta firma: quem su julgar
credura mesma, haja de apresentar as suas cuntas
no prazo de 8 dias, para seren immcdialamenle pa-
gas, se forera legaes. Recife, 2 dejunho de 18*8
Oahaixo assignado faz saber a senhora Joaqui-
na Ignacia da Costa Miranda,que, no prazo do 8 dias,
contados da dala deste, venha resgatar os seus pe-
nhores: do contrario, o abaixo assignado os vender
para seu pagamento, chamando algumas testemuhas
para presenciaren) este negocio, Meando a dila se-
nhora obrigada a pagar o restante que faltar para
completar dito pagamento, que por-corto os penho-
res nfio cobrem, como a dila senhora j est scien-
te disto.
Antonio Pereira de Miranda.
D-se dinheiro a premio sobre penhores de ou-
ro e prata, hypotheca em casas terreas ou boas fir-
mas: na ra eslreita do Rozario, n. 30, 2.* andar, se
dir quem da.
Urna ovelha.
Desappareccu do lugar dos Goelhos, ti.
5, defronte do hospital de ca idade, no
dia 4 do corrente, as (J horas da tarde,
tendo na testa e na cauda urna malha
branca, e o resto do -rpo preto: quem
a livor adiado tenha a bondadode o man-
dar dizer na ra Nova, n. 6o, que se
Ihe pagarao as despiezaste ser gratificado
Jos de Souza e Silva roga a todos aquelles que
sejulgarem sous credores aprosentem suas emitas
no prazo de 8 dias da data deste, para seren indem-
uisados, as-'wn lamben) a todos OS seus devedores,
que no mo prazo devem liquidar suas cantas.
Itecife, 2 d^oiiho de 1848.
AI upa-so o I." andar da casa da ra do Quei-
mado n. 32: a tratar na loja do mesmo. Na mesma
luja se dir quem precisa de urna ama deportas a
dentro.
O Si". Francisco Manoel Beranger,
morador em Olindu, queira, quandu vier
a esta praca, entender-se com A. D da
Silva Cardial, na ra da l'raia de Santa-
Rita, n. i.">.
Quem precisar de um caixeiro para negocio de
venda demolhados o qual tem muila pratica, e he
pessoa muito capaz o sera, por sua idade assim o
permitir dirija-se a ra larga do Itozario, loja de
miudezas, n. 22, ou annuncie.
Na ra Nova, loja n. 58, se dir quem d de
500 a 600,000 rs., com hypotheca em casa terrea.
Offerece-so um rapaz brasileo para caixeiro
le qualquer eslabelecimento o qual da fiador a sua
conduela: quem o pretender annuncie.
Desejp -se saber se aqu nesta provincia existo
Sebastifio de MaoedoGuimarfies nalural da provin-
cia do Minlio freguezia de S.-Mlria-do-Souto, pois
se Ihe deseja fallar : por isso roga-so por favor, que
annuncie sua morada, para ser procurado.
Agencia depassaportes.
Na ra do Collegio, n. 10, o no Aterro-da-Boa-
Vista, n. 48, conlinuam-so a tirarpassaportes tan-
to para dentro, como para fra do imperio; assim
como despacham -se escravos: tudo com brevidade
Compras.
Compra-sc The Vicar of WakeAeld anda sendo
usado na ra do Crespo, loja n. I A.
Comprase o Diario de Pernambuco n 70, do anno
de 1846 : d-sc inais do que o seu valor : na ra da
Praia, a. <8, ou annuncie
Compra-se malte : quem tiver annuncie.
(Jompram-se milliacasde vimes, do
Porto, (|ue s.eu proco nao exceda de a4
rs. cada Haca : quem as tiver annuncie
por esta folha, para se procurar.
-- Compra-se urna escrava, que engommo e cozi-
nhobem: na ra do Hospicio, n. 9. -
Compram-se os voluntes de 1840 e 1842 da le-
gislagfio brasileira: na praca *da Independencia, li-
vraria ns 6e8.
Conlinuam-sea comprar pataces brasileiroso
hespanhes, a 2,000 rs., e pecas, a 16,700 rs. : na ra
da Cadeia-Velba, n. 38.
Compra-se o diccionario de Constancio, ou do
Moraes om segunda mfio ainda mesmo da penl-
tima odieflo: na ruados Tanoeiros ,;n. 5, ou an-
nuncie.
Vendas.
Yende-se um escravo muito robus-
to, de idade de oo a a5 annos, muito pro-
prio para engenho, por saber trahalhar
bem em o fabrico de assucar, por ter
litio tlisso bastante pratica assim como
tem principios de olicial de carpina : na
ra do Apollo armazem n. 4 de D.
I' Maia,
Vende-se um piano sem defelto, bom para quem
qulzcr aprender, culo preo nao desagradar ao com-
prador : na ra da Florentina, n. 8.
=Vende-sc um estojo completo para enjenheiro por
muito commodo preco : na pra;a da Independencia
n. 17.
Vende-se colla de superior qualidade das fabricas
do Itio-Grandc-do-Sul: na ra da Moda, armatein n. 7.
= Vendem-se casaes de poinbos grandes, muito bo-
nitos boas batedores e por preco commodo : na ra
da Florentina, n. 16.
Vende-se uina preta de boa figura sen vicios nein
achaques : na ra da Cadeia do Recife, n. 33.
= Vendem-se 50 milheiros de unhas de boi : as Cin-
co-Pontas, na malanca, armazem n 5.
Ra do Queimado, n 46, loja de ftlaga-
IhSes & Irmao.
Vendem-se ricos cortes de cambraia aberta, a 4,600
rs.; ditos, a 4,000 rs.; ditos de cassa de cor, a 3,000 rs.;
cortes de cambraia lisa multo Ana. de 8 varas e moa, a
4.200 rs.; ditos de 3,200 rs.; lencos bordados, com bico.a
560 rs.; cortes de collete de fustao de cores, padres mo-
dernos, a 1,280 rs.; ditos, a 800 rs.; brim trancado par-
do, de puro linho, a 600 rs ; merino preto Ano, a 3,000
rs.; cassa de babado Ana, a 360 rs. a vara ; chita de co-
berta de cor Axa, a 200 rs. o covado; cassa lisa, a 400 rs.
a vara ; camisas de niela, das melhores que teem appa-
recido, a 1,400 rs.; muito boa fazenda para toalhas, com
4 palmos c meio de largura, a 600 rs. a vara; setiin pre-
to lavrado, a 3,500 rs. o covado ; Vliapns de sol de seda,
a 5,500 rs.; brim trancado de cores, de mui ricos pa-
drees e puro linho, para caifa ; lencos de setini para gr-
vala ; ditos de seda de cores; riscados francezes largos
muito linos ditos ingle/.es; bicos largos e cstreitos ;
e rendas.
-- No armazem da ra Nova, n. 67, ha um grande sor-
iimento de cadeiras de palhinha que se vendem a
3/, 40 45/, 50/, 7/ e 96/ rs. : estojos com espe-
dios para navalhas a 1/600 rs. ; um soriimento de me-
sas, bancas, sophs camas de arma;ao e sem ella ; ri-
cas carteiras de viagem com estojos c inais pertrnecs ;
2 palanquilla sendo um da Bahia em mel uso ; c
outros muitos objectos que a vista dos pretendentes
se farao patentes. Alianc.a-se a commodidade dos
preces.
Vende-se urna boa escrava de :i a 20 annos, com
muito bom lelte eque he perita cozinbeira : alianca-se
nao ter vicios de qualidade alguma ao comprador se
dir o motivo por que se vende : na ra da Cadeia de
S.-Amonio n. 19, segundo andar.
Na ra do Queimado, n. 24, loja de miu-
dezas.
Vendem-se estojos com duas navalhas, para barba,
muito Anos ; caivetes de 1 a 3 folhas, muito Anos, ca-
bos de madre-perola ; chapeos enfeitados para haptisa-
dos de meninos; ditos para homem e menino, de palha
da Italia; bicos Anos para taiho de vestido, estreitos e
largos; luvas de pellica para senhora, a 1,600 rs.; ditas
para homem, ponto inglez, a 1,600 rs.; ineias cruas para
lioincni ; ditas de cores e brancas; ditas para menino
ditas pnias para senhora, de algodao; ditas de seda
suspensorios de seda, e ditos de borracha; caitas de
massa de tartaruga, redondas c quadradas. Tudo se
vende por preco inais commodo do que em outra qual-
quer parte.
Loja do nicho.
Na esquina do I.ivrainento loja do nicho vendem-
se chapeos de sol, de seda, 4/&00 rs ; los de linho mili-
to grandes e Anos a 6/000 rs.; ganga azul encorpada,
propria para escravos a 80 rs. o covado ; e outras mul-
tas faxendas por baratissimo preco.
= Vende-se o guarnecimento do botiquim Cnva-da-
Onca, na ra largado Rozario n. 3*, cujo botiquim he
mui esparoso com dous fugues um para caf e outro
de ferro para cozinhar boa aria na mesma cozinlia
por cima do mesmo moradia para familia; est muito
bem afreguezado, de ter multo bom caf e para co-
modidad* do comprador se ensinar orad' a fazer li-
cores, xaropes e manteiga fazendo-se com cada garra-
fa de leite duas libras : quemo pretender poder diri-
gir scao mesmo cima que todo o sacrifico se far, por
seu dono ter de seguir para a Europa tratar de sua
sade.
barateiro do Aterro-da-Boa-Vis-
ta, n. 10, a primeira loja quem vem da ponte, est ven-
dendo fazendas que pelas suas boas qualidades sao dig-
nas de aiiencao : cortes de cassas muito bonitas, a 3,000
rs.; primores de cores, com listas, imitacao de seda, a
200 rs. cada covado ; lencos de cassa para grvala, a 160
rs.; cassa lisa, com vara de largura, a_200 rs. cada vara
fustn branco, muito superior, a 560 rs. cada covado ;
chitas muito bonitas c bons pannos, a 140, 160 e 200 rs.
cada covado ; cambraias bordadas, proprias para corti-
nados, com 10 varas cada peca, a 5,500 rs.
Vende-se um mulatinho muito lindo de 14 anuos,
bom copeiro e muito hbil para todo o servico, sem
vicio in ni molestia, o que se ali.anca ; um dito de 24 ai
nos, bom para todo o servico : na ra do Vigario, n. 24.
= \endc-se, com acond9o de ser para fra da pro-
vincia uina preta crioula de 21 annos que muito
agradar ao comprador por ser robusta e de bonita A-
gura : quem faz negocio desta natureza diHicil ser
achar outro igual: para ver e ajusfar na ra da Flo-
rentina n. 16.
= Vende-se um linda negrinlia de 7 a 8 annos ; um
molequc de 16 anuos de bonita figura ; um preto de
niuiio boa conducta sapalciro, c que cozinha o diario
de una casa ; um dito bem robusto que he inestre res-
tilador ; um pardo de 20 annos, ptimo para pagem ;
una preta com habilidades : no pateo da matriz de S. -
Amonio, sobrado n. 4.
Vende-se uina escrava de bonita figura, que co-
zinha c cngoinnia : no becco do arapaicl, sobrado
U..I.
= Vendem-se espadas muito ricas para oAiciacs ,
Ofiiciacs superiores : na ra Nova, loja de ferragens
n. m.
Vendem-se algodocs transados de qualidade su-
berior da fabrica de todos os ."autos na Bahia: achat-
se em casa de O. Haber & Companhia, na ra da
Cruz, n. 4.
= Vende-sc salsa muito nova vinda do Para pelo
ultimo vapor S.-Salvador : na ra do Trapiche, n, 26 ,
casa de Manoel Duarte Rodrigues.
Vendem-se dous ptimos molecotes de 13 a t an-
nos ; b escravos mocos, de nafu; duas negrinhas ,
muito lindas de 14 a i5 annos uina inulalinha da mes-
ma idade; 8 escravas mocas de bonitas figuras : na
ra Direita, n.3.
VENDE-DE
PANNO DE LINHO
muito fino com muito pouca dilferenca da bretanha ;
meiasde linho igual, muito finas; hem como ceroulas
de meia : na ra do Queimado, loja de miudezas, n. 25.
SSSF
SSF
Vende-se superior farinha de Trieste :
no caes d'Alandega, no armazem do Ba-
celar, ou na ra do Vigario, n. 9.
Vende-se urna moleca do 12 a 13 anuos, de
ptima figura e muito forte para todo o servico,
tanto do campo como da praca : na ra de norias,
casa terrea n. 62.
Cortes de calca a
1^ rs.
Vendem-so corles do calca para homem, da fazend
denominada mselo --de 3 i o 4 covados a I? o
1/200 rs. o corto: esta fazonda he muilo barata e d
muito boa qualidade, he escura o servo para a esta-
clo presonle, assim como tambem servo para jaque-
tas e palitos: na ra do Collegio, loja nova da estrel-
la, n. I
^S
VEXDH-SE
Cha muito superior
fabricado no Ri^-de-Janeiro,
Denominada Brasileiro,
o melhor que tom anparecido nesle mer-
cado, pela sua qualidade sor mais supe-
rior do que a do mesmo cha hysson de
urna libra para cima, por prego com-
modo : no llm da ra da Aurora n. 4, a
fallar com Jos do Almolda Brrelo Bas-
tos, das 6 as 9 horas da manhita, e del
as 2 da tarde. Nu mesmo lugar tambem
se vendo cha familia, la mesma provin-
cia com as mesmas condices.
SALSA-PARMLHA DE SANDS.
Kste escolenle remedio cura todas as onfermi-
dades, as quaes silo originadas pela impureza do
sangue, ou do systema ; a saber :
Escrfulas, rlioumatismo erupcOos cutneas,
brebuthas ncara, hemorrhoides, doon^as chroni-
cas, brebulhas, bertoeija, linha, inchacOes, dores
nos ossos e juntas,ulcaras, doeneas voncreas,citica,
enfermidades que atacam pelo grande uso do mer-
curio, hidropisia exposlos a urna vida extrava-
gante Assim como chrouicas desordena da cons-
tiluiQ9o sero curadas por esta tilo til e appro-
vada medicina.
Kio-de-Janeiro, 14 do dezombro de 1847.
.SV. Frederic H. Soulhieorth.
Tendo eu lido no Jornal do Commereio e no Diario
do Kio de Janeiro por diversas vezus annuncios da snl-
sa-parrilha de A. B c I). Sands quo se vendo na
run do llozario, n. 79, por Fredcrieo II. Southworth,
a este rae dirig o Ihe comprei urna caixa com 12 v-
deos do dito extracto o achando-mo com um gran-
de tumor no sovaco do braco direito e parte do pel-
lo, solTrendo immensas dores por todo o corpo mo
deliberei a lomar o extracto da dita salsa ; o tendo
tomado dous vidros e usando delle, logo ao segun-
do vidro conhec immensas melhores, e continuan-
do liquei perfoitamente bom ; e tendo alguna
amigos meus feilo uso do dito extracto 'para rheu-
niatismo, tem no uso delle por flm do terom lomado
8 a 10 vidros ficado bons. do que tom resultado man-
darem-me de difTereiitos partes oncommendas da
dila salsa para fra dtesla curie a diversos que teem
feito uso dola o so teem restabelucido perfeilamcnte;
e mandando-me agradecer, assim considero ser um
acto do liumanidade o obrigaclo minha fazer publi-
co tiloeflicaz e salulnr romedio. Joaquim l'erreira
deSouta Flores.
Ileconheeo verdadeiro o igual supra. Kio, 15
dedezembro de 1847. Era testcmunho de verda-
de Joaquim Joii de Catiro.
Vende-se unicaracnlo em Pernambuco na holiex
de Vicente Jos do Brilo, na ra da Cadeia do Ite-
cife
ENZES.
Praga da independen-
cia, n. 17,
loja de cirgticiro
Vendem-se uniformes militares pa-
ra todas as patentes, tatito de legilo
como do cavallaria e infamara ; galffo
de ouro ; chapeos para pageos. Na
mesma loja se faz qualquer obra per-
teucenle a mesma arle i tudo polo me-
nor prego possivcl.
Vende-se um pelo peca de \l\ ni-
os, por preco commodo: na rita da Cl-
deia do Kecile, n. 8.
__ Vende-se, para fra da provincia, uina preta moca
que representa 24 annos de idade, c he de elegante figu-
ra, com todas as habilidades de cozinha; doceira, engoin-
madeira, costureira, refina assucar c faz pao-del ebi-
linhos de todas as qualidades : vende-se por circuns-
tancias : na ra do Passeio, loja n. 21, se dir quem,
vende.
Casimiras elsticas
finas.
Vendem-se superiores e escolenles corles de casi-
miras de superior qualidado c lindos gostos, pelo
diminuto preco de 5, 6 e7# rs. o corto de caigas, sen-
do seus padrfles Unto do gosto para o invern, como
ara o verfio; a elles antes que se acabem : na ra,
do Collegio, loja da estrella, n. 1.
Vi ii lio de Bordeaux.
DEPOSITO
NA RA DA CRUZ, N. 20.
MUTILADO


.r
n
Vende-se una escrava de bonita figura ,'de 8
? ". *ni,os, com bastante leite, e que lew algumas
nabilidas, sem vicio al(,um : o motivo da vendase
oir au comprador: na rua Direita esquina do bec-
co do Srigado n. 93, segundo andar.
~ Vendem-so saccas vasias de eslopa : no arma-
zem de Kalkmann & rtosenmund, na ru da Csuz,
n. 10.
Vende-secharutos de llavana, de diversas qua-
Iidiuies, ltimamente cliegados: na rua da Cruz,
armazem de Kalkmann & Hosenmund.
Casimiras lisas, a 2,400 rs.
cada covado, as melhores que tem vindo a esta praca.
nao so pelas delicadas cores, como por ser pcrfeita
ftzenda ; ditas de listras, vindas ltimamente de
Franga os melhores gostos e melhor fazenda que
ha, a 9,500 rs. o corte; meias casimiras a 3,500 rs.
o corte : panno preto e azul fino a 3,000 rs ; ditos
de cores, e 4,000 at 5,000 rs.; dito preto a 6,000,
6,500,7,000 al 11,000 rs. ,que nada deisam a deso-
jar ; e toiloosorlimento de fazendas finas e grossas
que se vendem a retalho e por atacado: na rua do
Queimado n. 27 no novo armazem de Raymundo
Carlos Leite.
--Vendem-se ricos cortes de colletes de gorgo-
rito de seda; ditos de setim, pelo barato pregode 2,500
a 4.000 rs. cada corte: na rua da Cadeia de S.-An-
tonio, n 21.
Vendem-se saccas com arroz do casca a 3,200
rs.; ditas com milho, ou alqueires, a 3,200 rs. : na
rua da Cadoia de S.-Antonio, n. SI.
Vendem-se muito superiores charutos chama-
dos cncadores em aisas de 125 cada urna, chega-
dos pelo ultimo vapor da llahia : em casa do Frede-
rrco Itobilliard na rua do Trapicho-Novo, n. 18.
. JNovos gambreoes.
Vendem-se superiores cortes da fazenda denomi-
nada gambrcOes pelo diminuto prego de 1,800
rs. o corle I esta fazenda no do mui superior quali-
dade o scuspadrfjesrivalisam com as melhores ca-
imiras : na rua do Collegio, loja nova da estrella,
n 1.
Vendem-se presuntos de Weslplealia, superio-
res n armazem de Kalkmann & Rosenmund, na
ruada Cruz, n. 10.
- Vendem-se acedes da ex-
mela companhia de Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O-
liveira Irmos & C, fu da Cruz,
n. 9.
Vendem-se queijos londrinos; presuntos para
fiambre; potes com sal refinado; latas com holachi-
nliasde araruta ; ditas com marmelada com duas
e libras ; mamas finas ; conservas inglezas ; fras-
tas com
. cevadinha ;
passas superiores ; bolachinha de soda : ludo por
prego mais barato do que em outra qualquer parle:
na rua da Cruz, no Recite, n. 46.
Vendem-se presuntos, bldese tinas proprias
para lavar roupa ; vassoura para varrer salas e ta-
petes : ludo ltimamente chegado dos Estados-Uni-
dos : na rua da Cruz, n. 7, armazem de Davis & C.
- Vende
eos com doces dediiTerenles qualidades ; lal
sardinhas; ditas com hervidlas; sag ; ceva<
se um crioulo, de
50 anuos, perito mostr sapa-
teiro, e que enfeude do servi-
do de padaria, e 'a Ignota coli-
sa do de engenho, he muito
humilde ede ptima figura :
vende-se para pagamento de
urna divida e por isso d se
por preco commodo : na rua
Diieita, n. 5.
Vendem-se duas pretas de vint e quatro anuos,
de bonitas (guras, urna das quaes tem 2 filhos um
le 4 anuos e o outro de 2 : asescravas teem ha-
bilidades e nfloteem vicios nem achaques : na rua
da Concordia, passaudo a ponlozinha, a dircila se-
gunda casa terrea, se dir quem vende.
Fogo penambucano.
Vendem-se magos grandes de palitos de fogo de
muito superior qualidade, a 2,000 rs. o cento : na
fabrica de licores do Aterro-da-Boa-Vista, n. 17.
SUPERIOR FAREI.0, A 4,000 rs.
Vendem-se saccas com farelo fino de Trieste, che-
gado ltimamente, o qual he o melhor de todos que
aqui lem aportado, porscr o mais nutritivo: em casa
do i. J. Tasso Jnior, rua do A mor m,n. 35.
Casimiras elsticas
a 640 rs.
Vendem-se casimiras elsticas de algodSoelJa,
pelo barato prego de 640 rs. o covado : na loja nova
da estrella, n. 1, da rua do Collogio.
Leite liquido,
todo oanno, a 200 rs. agarrafa, as 7 horas da ma-
ndila, e sendo freguozia se mandar levar : na fa-
hrica de licores do Aterro-da-Boa-Vista, n. 17.
A 00 iRs. O COVADO.
No novo armazem de fazendas
de Kaymundo Carlos Leite,
na rua do Qucimado, n. 27,
acha-so o melhor algodilo trancado azul, proprio
para roupa de escravos a 200 rS. o covado e em
pecas a 260 rs. a jarda o qual se torna recommen-
davel pelo muito corpo nifo ter gouiuia ser muito
largo ede cor fisa ; ptima chita pr.-U forte a
5,800 rs. a peca ; engracado pannos de mesa do
algodllu encarnados prctoa e grandes a 3,200 rs
ptimos hriii trancado de linlio, a 1,000 rs. a vara
lencos de cassa d cores, grmies, para aenliora
480 rs.; ditos de seda para meninos, a 6i0 rs. ; es-,
collotilti uloca d* I id lio ; chitas filias do ultimo Kos-
to ; e todo osortimento de fazendas finas e grossas.
para vender por atacado e a retalho o mais barato
possivel.
Na rua do Queiraado, n. 30, ha pannos de boni-
tas cores, proprios para palitos e sobrecasacas, as-
sim como chapeo de castor, pelo barato preco de
5#000 rs.
flfe Vendem-se chapeos de superior
mu'lo barato : na rua do Crespo, n. n,
lojb.de Jos Joaquim da Silva Maya.
VENDEM-SE
colleccoes de vistas de Per?
nambuco,
sendo as da ponteda Boa-Vista,ponte do llecife.Itom-
Jesus, Olinda, Pogo-da-Panella e Cachang, feitas ao
beneficio da sociedade da Beneficencia allem&a o
suissa : no armazem de Kalkmann & Rosenmund ,
no hotel Pistor, naslojasdosSrs. Luiz Antonio Si-
i|ii"ira da Snra. viuvt Cardozo Ayres & Filhos na
rua da Cadeia do Recife ; as tojas dos Srs. Santos
Neves c Guimares, na rua do Crespo ; do Sr. Jos
de Alenquer Simoes do Amaral, na rua Nova ; e do
Sr. i. Churdn n Aterfo-da-Boa-Visla.
Vid ros para vidracas,
vendem-se em porgos ou a retalho a vontade do
comprador: na rua da Cruz, n, 38, casa de Schafhec-
llinct Tobler.
Na loja de miudezas, de 4 portas, da rua do Ca-
bug ,n. 1 C do francisco Joaquim Duarto, vcu-
dom-se lencos do garca a 1,000 rs. ; ditos de grva-
la, de bonitas cores, a 1,000 rs.; ditos pretos, a
1,400 o 2,000 rs.; luvas de pellica de cores para sa-
lidora e hoinem ; ditas de seda de diversas qualida-
des, por proco mais rasoavel do que em outra qual-
quer parte.
Vendem-se sapates de coro de
lustro superiores, pelo baratissimo pre-
co de 2,56o rs. : na rua do Cabug, loja
de miudezas, n. l\, de Manuel Joaquim
ffias.
Vende-se a taberna n. 86, ua rua do Pilar,
o melhor lugar de Fra-de-Portas, a qual est bem
afreguezada, tem casa commoda para pequea fami-
ia e com quintal: alm disto, ha outra conve-
niencia vantajosa quose dir ao comprador : ven-
de-se a dioheiro vista, ou mesmo a prazo a con-
tento, com endossanleque agrade Faz-se essa ven-
da porque o seu dono oceupa-se em outro negocio,
e a pessoa que a administra nilo pode continuar. A
tratar na rua do Queimado, loja n. 21.
Meias cruas americanas.
Vendem-se estas excellentes meias, muito proprias
para a presente estaban, por coiiservarem os ps
quentes 6 serem de milita duragSo, pelo diminuto
preco de 4,000, 5,000 e 5,500 rs. a duzia : na rua do
Collegio, n. 3, loja de Ferrao & Companhia.
Panno-ferro.
Vendem-se corles de calcas para homom da es-
cellento fazenda denominada panno-ferro a 1,400
rs. o corte : esta qualidade de fazenda lorna-se re-
commendavel, por ser de padres escuros e do mui-
to corpo : na rua do Collogio n. 3, loja do Ferrflo &
Companhia.
Chegaram diversos escravos para se ven-
derem muito emeonta na rua das 1.a-
rangeiras n. 14, segundo andar, a sa-
ber : um lindo moleque de 18 annos ; 1
dito de 20 annos ; um preto de meia da-
do bem para o servigo do urna casa ; um ptimo
pardo do 20 annos, bom pagem ; um dito de 10 an-
nos ; um dito de 22 annos ouo tem muila propor-
co pura manijo ; un dito com principios de pedrei-
ro ; um dito de 38 annos por 250,000 rs. ; urna pre-
la moca, boa cozinheira ; urna dita do moia idade ,
oplima lavadeira ; una mulatiuha com urna cria ;
urna prela do elegante figura: estas duas ultimas
vendem-se para fora da provincia por preco mui-
to baixo.
Vendem-se as seguintes propriedades : um so-
brado na rua da Moc la, n. 13 ; um dito na rua do
Amoriin n. 27 : na rua da Cruz, no Recife, Ir. II.
Vcndo-se, por prego commodo, urna casa de um
andar, sita na rua de S.-Rento, om Olinda, n. 21,
em chilos proprios, a qual rendo mensalmenle 16/
rs. : a tratar na rua da Madre-de-Deos armazem
de Vicente Ferrcira da Costa.
No armazem de Vicente Forreira da Costa na
rua da Madre-lieos, ha para vender muito superior
vinho da Figueira chegado ltimamente em bar-
ris do quarlo at stimo muito proprio para gas-
to de casas particulares
Vende-se lagedo de cantarla ou a varas ou por
pedras por prego commodo ; na rua da Cadeia de
S.-Antonio, armazem n. 15
Vendem-se ca xas de charutos regala de boa
qualidade a 2,000 rs. a caisa de cem charutos: na
rua da Cadeia de S.-Antonio u. 21.
-- Na loja de quatro portas na rua do Cabug ,
n. 1 C, do lina i ti-, vendem-se pennas do ago, da me-
lhor qualidade quo tem apparecido no mercado
320 rs. a duzia; tinta encarnada e azul, a 180 rs.
frasco; estampas do santos, em ponto grande
120 rs. ; phosphoros em camuas a 30 rs. ; um
sorlimenlo de bandejas de muito bom gosto; casti-
gaesdovidro a 2,500 rs. o par; bonecras o bone-
cros, a 640 rs. ; chales de lila de moilo boa qualida-
de a 2,000 rs.; caixas de guardar joias do melhor
gosto que tem apparecido, a 1,000 rs.; volantes;
gales ; espeguilhas ; rendas, ludo proprio para ur-
magoes de igrejas ; bicos do Porto de divorsas lar-
guras ; e outras muitas miudezas por prego com-
modo
Vende-se um cavado rugo, andador baixo : na
rua Dircila, padaria n. 69.
Vendem-se cadenas de balango muito boas o
commodas : no armazem de Kalkmann & Rosen-
mund, na rua da Cruz, n. 10
Vendem-se vidros para espedios de todos os ta-
maiihos : no armazem do Kalkmann & Rosenmund,
na rua da Cruz, n. 10.
Vendein-so pianos inglezes da fabrica do Co-
lard: no armazem de Kalkmann & Rosenmunl,
na rua da Cruz, n. 10.
- Vendem-se 5 escravos sendo
duas pretas de
habilidades; duas pardas, urna de 17 anuos, o a
outra que cozinha lava bom roup e vende na rua;
um prelod Cosa que se afianga a conducta : no
pateo da S.-Cruz, n. 14. se dir nunm nde
Vendem-se dous lindos tnoleques de 16 a 18 an-
nos ; dous pretos de 25 annos, sendo um delles bom
carreiro ; tres mulatinhas de 7, lie 14 annos, urna
negrinha de 10 annos, todas com principios de ha-
bilidades ; duas pretas de 20 a 25 annos, com ha-
bilidades ; um casal de escravqs proprios para o
servicodecamdo poriterem pratiea ; 2 pardos de
16 a 24 annos, sondo um bom carreiro: na rua do
Collegio, n. 3, se dir quem vende.
Vende-se urna historia sagrada donovoevelho
testamento, por Royaumond, pelo prego de 3,000
rs.: na rua estreila do Rozario, loja de miudezas con-
fronte a venda, n. 1.
Vende-se um lindo mulatinho com principios
de alfaiate de 14 annos, e que he ptimo para pa-
se ni ; e mais escravos com habilidades e sem ellas:
na rua das Flores, n. 17.
Vendem-se, a retalho ou por atacado, 46 far-
dos de fumo em folha, vindo prximamente da Ba-
ha, de muilo boa qualidade : na rua da Cadeia-Ve-
Iha, loja de ferraguns, n. 56.
Vendem-so cinco partos do um sitio nos Afo-
gados com bastantes.arvoredos de fructo e coquei-
ros, com casa de vivenda, cacimba com boa agoa do
beber: na rua da ConCeigo da Boa-Vista n. 58.
Vende-so na rua do Crespo, loja n. 11, a His-
toria universal, por J. J. Barboza, emlatim; Com-
pendio das pocas e successos mais Ilustres, por A.
P. do Figueiredo ; MeditagOes do doutor James lien-
ver por J F. da Ponte ; Revolugito de Pornambuco
em 1817 ; a Noite do Caslello ; diccionarios de Cons-
tancio novos, por 11,600; e outros mu i tos livros por
barato prego ; o continuam-se a trocar estando ehi
bom uso e sendo boas obras.
Chocolate.
Na fabrica de licores de Frederico Chaves no
Aterro-da-Boa-Vista, n. 17 ha sempre muito supe-
riorchocolate de sade, canella, baunilha e do fer-
ruginoso, este he muito conhecido pelas suas boas
qualidades.e por ser proprio para as pessoas quesof-
frem do fra Idade e outras molestias do estomago,a 1/
rs. a libra e o de sade, canda efbaunilha a 400
res.
Vendem-se 14 escravos do ambos os setos, par-
dos e pretos de difieren tes dados, por barato pre-
co : s8 vindos do Aracaty : ao p do Corpo-Santo ,
loja n. 25.
Vende-se um moleque de 14 a 15 annos : na rua
do Collegio, n.23.
Vendem-se dous bracos de balangas grandes,
com conchas de pao; urna bomba de cobre para
despejar pipas : na ruadaSenzalla-Nova, n. ?.
a loja da rua do Queimado, n. 5, vende-so pan-
no preto fino a 3,000 e 5,000 rs. o covado.
Vendem-se 4 escravos, sendo: um moleque
de naglo, de 16 annos, proprio para todo o servigo;
urna escrava crioula de 26 annos, que engomma ,
cose cho, faz lavarinlo cozinha e lava do sabfto ;
um escravo de nago de 28 annos perito padeiro e
canoeiro ; urna esoray de nag.1o de meia idade, ven-
dedera de rua : na rfj Jas Cruzes, n. 22, segundo
andar. .
Na rua das Agoas-Verdes,
n. 46,
vende-se um escravo de 30 annnos, perito pedreiro {
um pardo bom pagem ; um moleque de nagSo de
18 annos; um escravo bom carreiro; urna bonita
noleca de 16 annos ; Sescravas para -' 'do o servi-
go ; -urna dita por 150,000 rs. boa q ndeira e la-
vadeira ; urna linda mulatinha de 13 annos ; um ca-
vado com todos os andares, ainda novo; um escra-
vo de 24 annos, olicial de sapateiro.
BOA PlftGA.
Vende-so superior vinho da Figueira, em barris de
4, 5, 6 e 7 em pipa: no armazem de J. J Tasso Jnior,
rua do Amorm, n. 35.
Vendem-so dous escravos robustos,um de 17 an-
nos e outro de 15; um mulatinho bonito, de 8 annos;
urna escrava de bonita figura, de 20 anuos, que lava
d sabilo e de varrella ; cera amarolla; caixas de tar-
taruga feitas no Cear; malas de sola o de couro ;
sellins; cangalhase mais pcrlences de viagem : ludo
em bom uso : na rua do Queimado, casa n. 33, se-
gundo andar, se dirquem vende.
Novas chitas e riscados.
Vendem-se riscados de novos padroes avelludados;
chitas pretas com flores encarnadas e ramagens de
diversas cores, de superior qualidade, a 320 rs. 0
covado; panno de linho muito lino, a 560 rs. a va-
ra : na rua do Livramento, loja nova n. 14.
Corles de casimira elstica
a 5,000 rs.
Vende-se excedente casimira eslastica pelo di-
minuto prego de 3,000 rs o corte, d padrfles es-
curos e propria para a presente estagflo : tambem
ainda restam alguna corles decasimira de algodao e
lita a 2,240 rs. o corto. A ellos antes que se aeabem:
na rua do Collegio n. 3, loja de FerrSo & Compa-
nhia.
lrins trancados.
Vendem-se superiores cortes de brins trangados,
de quadros e listras de muito bonitos padrOos, pelo
barato prego de 2,000 rs. o corte : na rua do Colle-
gio, loja nova da estrella, n 1.
Saputoes de tres solas \ff rs.
No Alerro-da-Boa-Vista, loja n.
78, vendem-se estes sapalos peo ndmi-
ravel preco d i rs. o par; sao 15o bons
e baratos, que quem os vir n3o deixar
de comprar.
Cas sus a 3 20 rs. o covado
Na rua do Livramento, n. 14, vendem-se cassas
muito linas para vestido, a 320 rs. o covado ; chita
linas de cores (isas, a 160 rs. e a pega a 5,400 rs.; cas-
sas pretas com 10 varas, a 3,000 rs. a pega ; riscados
de novos padrOes, a 220 rs. o covado ; meias de al-
godao para seuhora, as mais finas que teem apparo-
cido, iiuilag.lodesed, e outras muitas fazendas
baratas.
Vende-se urna prcta crioula, de 30 annos pou-
co mais ou menos, que cozinha engomma, faz do-
oio ou para pagem, por nflo ter defeitos nem acha-
ques : na roa Imperial, n. 39.
Vende-se um violflo em meio uso e de exceden-
tes vozes, por prego commodo: no becco Largo, ten-
da do barbeiro.
Vende-se urna pret de meia idade, crioula,
que faz o servigo de urna casa vende na rua e la-
va de sabilo e varrella,. d-s por muito commodo
prego: no Forte-do Mattos, prensa de Jos Ribeiro de
Brito.
Livros militares.
Ensaio sobre os principios geraes de straiegiae de
grande tctica, obra nova, escripia pelo lente Bar-
reros, major de artilharia, I vol. 3,000 rs.; Compila-
c8o das leis militares, pelo Dr. V. J. F. Crdozo, 1
vol. in folio, 19-000 rs.; manejo de armas de infan-
taria, 1 vol. 480 rs.; manejo de armas cagadora, 1
vol. 480 rs..: na livraria da esquina do Collegio.
Historia de meninos para
q em nao fr enanca.
Esta Obra conten : a noite das commadres com os
frades, a madrugada do fraile, 0 nnjo no convento, o
Josesinho da villa, a possessa pejada pelo ebnfessor,
sror Feduncia, delambida e um hysopo, Gregorio
Robles feito Senhor dos Passos, a viova roubada pe-
lo confessor e criada, o abbado astucioso, o proprie-
tario dcsabusado, o frado rejado, a beata escrupulo-
sa, a roliga cozinheira, o rei Miguel o seu hortclfto,
a bella roubadra, o arrioiro e frado denunciante'
o outras muitas : 1 vol. om 8., encadernado, preg
2,560 rs. : na livraria da esquina do Collegio. Na
mesuia livraria vendem-so trezenas de Ssnlo Anto-
nio.
Conlinuam-sea vender,
na rua da Cadeia do lie
cife, n. 37, caixas com
cera era velas e mais
brandoes fabricados
no K'o-de-Janero,e era
Lisboa: sortimentos ao
gosto do comprador, e j
por mais commodo pre-
co do que em outra
qualquer parte.
Vende-se urna escrava moga com habilidades,
n o largo de S.-Podro sobrado n. 4.
Vendem-so4escravas,sendo : urna prela e 3
pardas entre as quaes una he muito moca de boa
figura, e he engommadeira o costureira; unr
casal de escravos, com urna filha de 14 annos pouco
mais ou menos : na rua do Crespo, loja n. 2 A, se
dir quem vende.
Vende-se, ou troca-se por outra no Recife, urna
boa morada de casa terrea em cliflos proprios, de-
fronte de S.-Jos-do-Manguinho, com quintal: a
fallar junto da mesma casa venda da esquina.
Vende-se um bote.novo com qua-
tro remos, e pregado de cobre, muito bom
para uso de qutilquer navio ou para cos-
tearnos arrecifes: a fallar na rua do Tra-
piche, casa n. 8.

Vende-se, na ruadas Cruzes, n. 41, mar-
melada, e panno de linho, muito supe-
rior e mais ordinario: tudo por prego
commodo.
Vende-se vinho de Champagne, marca cometa:
no armazem de Kalkmann & Rosenmund, na rua da
Cruz, n. 10.
Vende-so, ou troca-se por escravos de ambos os
sesos, urna casa torrea de pedra e cal sita no me-
lhor lugar da Capunga : quem pretender annuncie.
= Vende-ae urna cadeira de arruar forrada de seda,
anda nova ; macacos para arruinar carga ; encerados
de cobrir geueros : na rua do Amonio, n. 10.
Vende-se, outroca-ae una parda, aein vicios nem
achaques que cozinha bem por um preto 011 prela ,
que nao tenha vicio alguin : na rua da Cadeia de .-An-
tonio n. 19, segundo andar.
Escravos Fgidos.
ees, cose e faz renda : na rua da Roda, 11 4.
Vonde-se, a retalho e por atacado, um bom
sorlimenlo de louga da Babia, chegada ltimamente
na rua da Lapa, 11. 6.
-- Venderse un bonito moleque o ISTMinos,
b'aUl for'c, c que :s prsprio par* qact ui!-
- Fugio, no din primeiro do corrento o preto Jo-
s de25 anuos do nagfloBenguela de estatura re-
gular cara um pouco compnda olhos afogueados,
pouca barba beigosgrossos ; levou um ferro no p,
camisa e ceroulas de algodao da Ierra ; consto ter
passado no dia 2, pela ponte da Tacaruna para a
parle de Olinda. Itogn-se nos capililos do eampoe
pessoas particulares, que o apprehendam e levein-
no a rua larga do llozario, padaria n. 18, de Manuel
Antonio de Jess, aue ser bem gratificado.
-- Fngio, no dia 27 do prximo pastado uin preto, de
nome Fclls do engenho Pintos he de estatura regular;
representa ter 1 (i annos crioulo; tem oa dentcs alvos ,
e o andar meio zambio ; he um pouco provista ; tem as
costas una marca de chicote ;. tem o nariz grosso ca-
ra bem reluiente; levou calcas de algodao trancado
blanco e outra do inesino algodao de listras camisa de
inadapolao fino chapeo de palha olea Jo j algiim tan-
to velho un par de sapatfles ; suppc5c-se andar nesU
praca : quem o pegar leve-o a rua Nova loja 11 18.
Fugio.no dia 17 do prximo passado, o nrclo "An-
tonio Uenacao Hengneta, baixo, grosso do corpo pou-
ca barba cor fula com urna costura em um lado do
pescoco ; consta andar mesma nesta cidad e ter sido
visto as ras d,; S.-Aniaio,, e suas adlacentes e no
porto das canoas da ponie da Itoa-Vista : quem o pegar
leve-o a rua Nova, a. 67, primeiro andar, que lera ge-
nerosamente recompensado.
\ -
1 cn.\ ,
T tP. DE M.
F. DEFAMA. ----1040 y
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E293URMVD_P2SC8C INGEST_TIME 2013-04-13T02:35:03Z PACKAGE AA00011611_05979
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES