Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05935


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MBWBV
Aniipde.184.
Terca feira 9
t? DiM UTO publica-se todos os dias que
nao forem de guarda: o preco da assigna-
turahede 4/rs. por quartel vtgm adianta-
dot. Os annuucio dos asignantes sao inse-
ridos a razao de 20 res por linha, 40 rs. era
typo dilTerente, e as repeticrtes pela metade.
Os que no forera assignantes ptgo 80 rs.
por linlia, e 160 em typo difieren te.
pHiSES DA LA NO HEZ DE DEZEMBRO.
Crescente a 6 aos 33 minutos da marina.
La cheia a 13 as 4 hor. e 21 rain, da lard.
Meugoante a 21 as 9 hor. e 8 m. da tarde.
La nova a 28 ai 8 h. e 33 rain, da tarde.
PARTIDAS DOS CORREIOS.
Coianna, Parahyba, e Rio Grande do Norte
Segundas e Sextas feiras.
Cabo, Serinbaem, Rio Forraoso, Porto Cal-
vo, e Macey, no 1." 11 e21 de cada mes,
Garanhuns e bonito a 10 e 24.
Boa-Vista e Flores a 13 e28.
Victoria as Quintas feiras,
Olinda todos os dias.
PREAHAR DE HOJE.
Primeira as 1 h. e 18 min. da tarde.
Segunda as 1 h. e 42 minutos da manbaa.
de Dezembro.
Anno XX! N. 273.
DIAS DA SEMANA..
8 Segunda iff 8< Conceicio de N. Scnho-
ra Padroeira do Imperio.
9 Terca S. Leocadia, aud. do J. do civ.
da 1. v., e do J. de paz do 2. dist. de#t.
10 Quarta S. Melchiades,, aud do .1. do civ.
da 2." v., e do J. de paz do 2.* dist. de t.
11 QuintaS. Dmaso aud. do J. de orpli. e
doJ.M. dal. v.
12 Sexta S. Justino, aud. do S. do civ. da
1. v., e do J- de paz do 1. dist. de tard.
13 Sabbado S. I.uzia, aud. do i. do civ.
da 1.* v., e do J. de pai do 1. dist. de t.
14 Domingo S, Matroniano Eremita.
CAMBIOS NO DA G DE DEZEMBRO.
Camb. sobre Londres 27'Ad. p.KarJO d.
Pan 355 reis por franco.
Lisboa 112 p.c. pr. p. m.
Dosc. de let. de boas firmas 1 '/, p. *U ">ei
Ouro -Oncas hespanholas 3l#000 a 31#500
Moeda de 6/400 ver. 16*400 a 16*^500
de- 6/400 nov. 16/100 a
. .. do 4>000 8/500 a
Prala Palacocs .... L?900 a
l'csos t.'olumnares. 1/920 a
Ditos Mexicanos 1/86 a
Prata miuda. 1/600 a
16*300
880U
1/920
1/870
1/680
Acedes da C* do Beberibe de 50/OOOao par.
" Ti-yr----- -"-;
DIARIO DE PERNAMBUCO
parte ornciAL
Governq d provincia.
EXPEDIBUTE DO DA 3 DO CBRENTE.
Ofilcio Ao rommmdante das armas, scienlificnndo-
o de biver concedido tres metes de I i cenca o primeiro
cadete da companhia decavallaria, JosNegreiros de Al-
meirla Narinho, e dous ao segundo esdele do segundo
batalhiodeartilharia, Procopio Altes de Olieira
DitoAo juiz doi hitos da fsienda. declarando em
reipoitt ao eu ofleio de 27 de oulubro p. p., que nao
dero emprrgar na execucio dos mandado! do seu juim
ao nfficiaes de jastica de outrot, por sao que pelo arti
go 5.*da le de 9 de novembro de 1841 rnente Ihe
lorio dados dous oBcieM, e este numero nSo pode ser
augmentado senio pelo poder competente.
DitoA'esmira municipal do Recife, di/endo, que
levar! i presenca da assembla legislativa provincial o
bataneo da reeeita e despeza da mesma cmara no anno
municipal findo, e o remenlo para o anno (uturo, que
acompanbario o leu officio de 29 do m>'z ultimo.
Dito A' cmara municipal do Limoeiro, validando a
arrematarlo das miuncas da freguezia do Hom-Jardim
por lempo de tres anno* e pela quaotia de 601 i rs, e a
do imposto dos mscate* e boceteiras de lodo o munici-
pio por un anno e pela quantia de 70*500 n.
EXTERIOR
NOTICIAS SCIENTIFICAS
QAKS SAOOSORGAOS DA SENSIBILIDAD! ?
Oh.' medicina .' Al cjuando abusaras tu da paciencia
humana, destruindo com os teus deteobrimentoi de bo-
je o que bontem davaa por intontettavel e inteiramente
fra de duvida f Tinba sido al agora axioma pbyiiolo-
gico, que os ervos crio oiorgios exclusivos do sent -
pieplo, ei-aqui esta axioma poslo por Ierra, o por tal
modo, que nao reata a mnima esperones de levan-
tar-se.
Floureni, um dos secretarios do instituto-de Franca,
vendo, que a aepsibilidade ae restabelecia na partes ci-
catriadn, nio obstante i diviso. que o nervoi tenbio
soflndo, parlindo do principio de que s a estes per-
tencia o privilegio exclusivo da trintmitsio dai imprei-
sdei, bivii pstibelecido a opinio de que timbem os
ervos ae regeneravao, porque tisim era preciso para
qua le rertibelecesse a conlinuidade nervosa atraveida
cicatriiea, e com ella a aensibilidide dai parles, que ti
nblo panado pelo Irabalbo da cicitrzicio. Esta doutri-
na, fundada nicamente ni tbeoria, acaba deter intei-
ramente arruinada pela tentenca dos fados, que nestes,
como em ludo, be iem appellieao nem aggravo. Jobert
de, Lamballe, cujo nome be ja illustre ni historia da me
dicina pelo* servicos. que Ibe tem leito. leo ultimimen -
te i academia real dai scienciai de Pirii urna memoria
cheia de faetoi por elle observados, lo Jos ellei mui inte-
retante! pelo que offerecem de curilo e de inesperado,
porm inteiramente proprios para tirar a coragem a
quem trabalbi, por ver que todo quanto Ihe pareca
caber-lhe vai deiippareeendo pouco a pouco, sem Ibe
reliar outro coobreimento indiiputavel sonio o de que
nada aabe.
O hbil cirargito, variando de diflerentei maneirai.na
ma immensa pritica, oa proceisos auloplssticos actual-
mente empregarios pela sriencia, conieguio, nio em
um caso mal em muitm, 'trampoi tar urna porclo de te
gumenloi de urna parte para outra, enxertando-a em
urna solacio de conlinuidade feita para este fim, de ms-
neira que o orgo aisim transportado, unido por alguna
pontos de lutura, nio fieava teodo maii communicacio
com o resto do organismo, qoe por um pequeo ped-
culo, que eitabelecia a uniao e que depos se cortava,lo-
go que a adheilo entre o novo orgio e a supeificie, em
que se achava implantado, se reaiisava. Cortado que loa-
o dito pedculo, o que reitava era urna especie de
ilba, totalmente separada doioutros orgioi pelas linhas
de cicalriacio, que a ceroava por tuda a parte.
Tanto a conlinuidade dos ervos como a dos vasos fi-
eava inteiramente interrumpida. Entretanto nolava o
observador, que a sensibilidad?, depoii de ter diminu -
do eitraordinariamente em todo o espaco comprebeodi
lo pela linba de eicilriarSn, le ii depoii rettabelecen-
do pouco e pouco, e acabara por le tornar anda maii
viv e exquisita do qua antea da nperacao, sendo esta
exigericlo proporcional viicularidade da parte. Era
este ficto, j coobecido do Flourem, quem Ibe linba
feito afllrmar qua a continudade dos ervos se restabe-
lecia, porque nao poda conceber, que de outro modo
podesse ter lugar o reitibelecimento da sensbilidadu na
parte operada; mas Jobert de Lamballe, examinando a -
natomicameote depois di morle a organisagio destai i-
Ibas de materia orginisida, obtidas pela maneira, que
tica dita, achou constantemente, que nSo s a conlinui-
dade doi nervoa le nio reitibeleca ao contraro do
que aconteca com os vaios, mu que os qua j havia le
atropbiavio de tal modo, que em todo o espaco compre-
hendido pela linba de cicitri/icio, nio era possivel des-
cobrir o mais pequeo vestigio de substancia nervosa !
Qual be pos. em todos estei casos, o agente datrans-
missio dai impressfiai ou o orglo do tentimento, visto
que nao ha nervoi ? 0' medicina! Al quaodo abusa-
ri tu da paciencia humana, deitruindo com os teus des-
cobrimentos de bojeo que bontem dava por incontes-
tavel e inteiramente lora de duvida?
grande voga como temqualquor dasmaslidas da In-
glaterra. Quanto a nos, nao nos parece temeraria es-
ta esperanca ; para que a folha eseosseza igualo em ex-
travio o fiis, bula que lenha por assignootes lo-
dos o alienados dos tres reinos, e alm disto, todos a-
quellei, que, sem seren tidos por taei. mereceriio
com ludo que os oonvidassem para colaboradores da
La-Nova. Os curiosos deste novo genero de Miera -
tura podem ver alguns extractos do peridico de Chric
ton no Quarterly-Edinburgk-RtvietB. Se a cousa
nio be insolutamente interessanlu, pelo menos no
deixa de ser original.
A RAIKHA MARGOT. (*;
por Tlltxaribvt Dumae.
SEGUNDO V0LUME.
CAPITULO I.
OS AtiAiaiaTASOi. (ContinuacOo).
Sub rurtims de trluri bordidas v florea de lii d'on-
ro, ero um b'itn de rnrvilhn rarulpido, um* mulheren-
volia em um rnujilo, recoilida ubre u braco, abria es-
pinudos i .lima.
La Muir lincnu-so pira ella.
Srnhi.rn! diuc, ruatlii, degoll mena irmflna;
querem malar-me, querem degolar-me lambeni. Ali!
va ioi rainhi..... iilvil-mr.
E preripitnu-ae leus pe, deixmdo no pete um lar-
go trilito de angiie.
Au ver rite Iminrm pillido, abatido, de joellioi a aeua
|i, a lamba de Navarra, que, prevenida por madama de
Lorraioe se havia dritado veitida, e erg neo horrurisa-
da, robrindo com ai mlu o roitn, e gritando pur luc-
oorro.
() Vide Diario n.' 274.
GABINETE AKTHRorOLOOtCO EM PETERSBURG0.
A academia imperial daiseienciai de Patersburgo a-
caba de tomar urna resoluclo, de que se esperto grandes
resultados para o progresio da historia natural do bo-
mom, que, apeiar de ter o primeiro dos animaos, be
com luiiua<|uollo,coin que o xoologisus se tceni ouuipa-
do menos. Determina reunir em um gabinete antropo-
lgico especial o crneo! de todn ai racas, que antiga-
menle babitiraq ou actualmente babilooi diflerentei
paites, que formooimmenio imperio mpscovila. A col-
lec(3o, at agora reunida, consta | de 125 crneos, it-
tribuidoi a oulraa tantas ricas diflerentes. e a maior par-
t delles obtidoi por meiode escavaedes; mas he impos
sivel, que muitos dalle!, em lugar de indicarem ragas
realmente diitinctis, possio indicar outri cousa alm
dai diffarenca do lexo e di idide dos individuo!, a que
pertencrio: de outro modo leria preciso adinitlir a
existencia de um numero infinito de ragas, ou varieda-
des da eipecie humana, que (a perderlo inteiramente,
o que, pelo menos, be pouco plausivo!.
PR0GRKSS0S LITTERARIOS EM INGLATERRA.
Bravo t Agora be que a litteratura vai fazer venfa-
deiroa e espantoso! progressos ; e anda nisto, como em
tantaa outraicoum, be em Inglaterra que teve prin-
cipio o movimento. O director da cata dos orales de
Cbricton, em Escossia, formou e executou o projecto
de publicar um peridico, inteiramentedevido ao tra
balho dos alienados do eitabelecimento que dirige. A
nova folha cbimi-ie Tk-ben-Moon (a la nova) e
tudo nella be obra de malucos: o arligos sao escrip-
toi por milugos ; os revisores lio malucos, os compo-
sitore typograpbossio malucos, e lalvcz at a inven
cao nio deixe de ser una maluquice. Seja ou nSo
seja, o certo be que a La Novajh tem pan cima de
mil astignanles, e que o inventor espera dar-lbe lio
*- Senhnra, diair La Mole cafWcndn-e por ergnrr-
e, pelo amor de Dos, nio rhameia ningnriu ; eatnu
perdido e m imitpiii perieguein-me sissinu; su-
bito ai eirada airas de miin. Euoionco..... oi-loi!
ei-loil.....
Acudi! repeli n raioba do Navarra, fra de ai;
acudi!.....
Ah ioi vi que me matis, diaae La Molo deaea-
prrad. Morrer por muido de lio doce mi, morrer
ntiui ti bellai I Ali! que > jolgira eu iinpivrl!
No ineiniu in>laiitmbrio-e a porta, c una chusma de
humen* ebaforidoa, furinios, com as caras salpicada
de singue e plvora, cnmarcabuiei, hallabardaa o capa-
da! apontadai.'ie prrcipitou Ha rainara.
Viiilin Cooannaa a lala delles, cura m cabello verme-
Ihoi erizados, m olhosatuei deaniedidamenlo dilaladoi,
a face pisada pela espada de La Molo, que Ihe havia dei-
xado as carnea sangrento vestigio; assim desfigurado
o Picmoiitez era iinrnvrl
Com oa diabos .' gritnu elle, ei-lo aqu est! dea-
la ves apanhaino-lo em fin !
La Mole proouruu em redor do ai urna arma, e nio a
achou : Volveo ua olhoi rainhi, e vio-lhe pintada no
roito a mail profunda compaixio. Reconheceo eulio
que s ella o podio salvar, e se Iho lancou nos braco.
Cocannna ivancou (re panol u com a punta da lunga
pipada aindu uina ves fnrou a epadoa do seu ininiigo,
ligninas goltas de iinguo lepido e venaclliu rutina-
rio como um ervalho uslencon perfumidoi de Mar-
garida.
Ao vtr correr o tingue, ao sentir estremeocr eiie oor-
po entrelicadu rom u aeii, Maigiridn lancon-se com ri-
le pira trsa di cama. Eera lempo. La Mole, exhausto de
forja, eitava incapax de fuer uaa movimento, nem pa-
MAZELAI DOS MOSOS NARIZKS.
Sen deicobertas, que todos os dias se vio lazando
por meio do microscopio,tem sido ou virio a ser de ver -
dadeira utilidade pan as iciencias pbysiologicas, be
cousa, que nao sabemos ; porm o qu desdo j pode-
mos afllrmar he qne, por pouco que m microscupistas
continuem a examinar o mundo dos infinitamente pe
uonos com o mosmo telo que al agora, em breve
conseguirs inspirar-nos tal asco do tudo quanto se
como ese bebe, e tai horror de n< mesmos, que nos
deixemns morrer de lome e nio ou'emo mirar-nos em
um espelho. Lembrou-se um desles senhoret de exa-
minar o leite com o seu microscopio, e achou nelle
tal quanlidade de bichos, una morios n outros mor-
ren lo, que todos os que h'rio a descripgio da sua im
portante descoberta, se abstiverio por longo lempo
deste alimento; appareceo outro, observou o (arlaro dos
denles,demonstrou que tudo isto nio era nem mais nem
menos do que montanhas enormes de cadveres deani
mnes microscpicos, que vivem nis mucosidades da lin-
goa, e translonnou as boceas humanas em cemiletios :
uii-aqui agora terceiro (cliama-se Gruby), que oflerece
ao instituto de Franca urna extensa momoria, em que
Ibe participa que acaba do descobrir no curpo hun.ano
urna naci inteira de animaes microscpicos, al agora
ilesconhecidos, e que estabelece a sede ou hahilacio
especial de toda esta bicha rada ondo ? No narit do cada
fiel christio ___________
f-i nosologistis j" intei de ortroy xonneciao Mra
molestia, a que davio o nomo de /ten Stcacea ,*que
consista n* degenerescencia ou inflammaco cbroni-
ca das glndulas sebceas da ponta do nariz ; a deseo-
berta d>> nosso microscopisla consiste em determinar
a qausa, ainda desconhecida, do tal moleslia. Ha um
veriiiesinho ou onimalculo particular, quo fz das gln-
dulas sebiceas do nariz a sua hahilacio especial. as
idadei lenrn encontra-se um ou doui dos ditos ani-
maculoiem cada glndula ; de 26 a 40 annoa beo
numero de 4 a 8 bichos; desli idade por diante cresce
a familia a 20, 30 e mais. Em as cnusas chegando a
esto ponto, incba a ponta do nariz, faz so a pella ru-
gosi e vermelhuaca e toma o narit aquello aspecto
desagradavel, que at agora costumava ser attribuida
ntemperanca dos que padeciio esta molestia.
O autor da memoria nio diz mais nada. Meo he
que nos venba diror que temos urna molestia do mais,
sen nos indicar ao mesmo lempo o modo do nos li-
vrarmos dola ; porm ao menos todos aquelles, que
at agora era < calumniados por causa do mi aspecto
do seu nariz, nao deixiode Ibe ser devedores de agra-
deeimento particular. Ai b ilhas e figura desagradavel
do-tses nari/.es sio elfeito de urna desgraca, e nio de
um vicio, Nio aecusemos de devotos de Baccbo aquel-
le, que presentaren! estedefeito: tudoquaolo deve-
nios concluir he que tem o nariz bieboso.
(/ do Commercio.)
NOTICIAS DIVERSAS.
Escrevem de Florenca, que a lamilla do principe Je-
m
pflriiii
*T.l
ra fiigir, nrm para drfender p. Encostou-lhe a lvida
i abeca ao hombro, c os srua dedo* inleiricndos se agnr-
riyio, riigitndo-a, fin rainbria bordada que cubra
o>iirp<> de Margnrida.
* Ai! Seuliora, rouroiurou elle com vox moribunda,
aiivai-me!
K fui quanto pode ilizer. O* olboi ie Ihe anuairio,
un se a ni Ao ila morle oa hoiircm cerrado ; a cabrea
iloada cahio-llio para Ira, o bracos afrouxrio,
rfi.brario-sr-lhe as coatas, c o desgranado roluo ao chto
col erlii do cu singue, arraslnndo com ligo a rainba.
Nraae momento, Cocannaa exallado pelo gritos, em-
briagado pelo cheiro do angue, exasperado pela preci-
pitada narreira que acabavn de dar, patendeo obrado
porenlre ai cortinal do real leito. Com um iutlantc
iii.u a sua opada ntriiveavo o coraeflo de La Molo, e
tal re o de Margand.i ao iiirnno lempo.
Ao .ispelo dme ferro n, o talves ainda mail villa
dpssa brutal insolencia, hllia de reii ergueo-ie um pe,
e den uin grito lio oxprcilivo de terror, de indiguacio
e de raiva, quo o Piemontei por un senlimrnlo deco-
nhecido teou pelrificido : verdado he, que, c osa ace-
a so humera prolongado entre ni momos actores, ca-
te senlimenlo se ti vera, cvsporado, como a nevoa matu-
tina so sol d'abril.
Mas de repeine pur urna porta escondida na pnrede
labio lira mancebo de desaieii a dei.nsele anuos, volido
'de prelo, pillido e com os cabello em desurden).
Kspura, ni i m 11 ti iriiia, espera, gritou elle; aiiui cs-
ton aqu t-sloii I
tranciaou! Francisco! acudi-me! disso Marga-
ridi.
O duque d'Alencon! murmurou La Huriero abai-
xando o arcabux.
ronymn Bonaparte acaba de experimentar urna desgraea
I) ni cruel: o principe de M inil'irt. fllho mais velbodo
antigo rei de Wcstplialia, e irmao do principv Bonapar-
te, que foi Pa'i eite anno, fii subitamnnte accammet-
li lo dealienacio meotal. Elle oceupava no exerolto d >
rei de Wurlemberg, leu tio. o posto de oorooet, e fol
em Slutlgard que o mal se ditclarou. Transport/irao-o
d'Allemanha para Florenca, paraoselo de sua familia,
quo Ibe prodlgallsa os mais astiduos cuidados; porm
ha pouca esperanca de o curar.
Ogrio-duque, herdeiro da cora da llussis, pas-
sou. a 17 deoutubro, para Bautten no Tytol; elle la
reunir-se ao imperador Nicolio, na Italia.
Escrevem de Vienna, a 18 de oulubro :
ce No decurso desta semana, o dout ministros dos
negocios estringeiros d Russia e da Prusiia achrio-se
aqu ao mesmo temp >, e certas pessoas pretendem. que
este encontr nio he fortuito, ge bem que M. de Canit:
tenlia vmdo entregar a S M. o imperador a sua carta de
rrvocacao. Este recebeo do S M. una magnifloa calza
de tabaco, ornada com a efigie do imperador e de nu-
merosos diamantes, que se avaliao em parto de 6,000
Q orles.
Ditem agora, que as conferencias diplomticas dos
ministros d'Austria, da Russia, e da Prussia respeitio
ao reconbrcimento da rainha I) ttabel da Hespanba, e
que sio urna consequencla das discussSes enceladas
com lord Aberdeen e com o principe de Melternicb.
O decano dos soberanos da Europa be actualmente
o N. S. P. o papa Gregorio XVI, que naiceo a 18 de le-
lembro de I76, eeutrou, ha pouco, nos seus 81 anoos
de idade.
O subdecano be Ernesto, rei de Bavlara, o qual, ten-
do nascido a S de junho de 1771, est com o leus 75
annoi.
Fi.ialmeiil o rei dos Francezas, Luiz Filippe I, com
72 annos de idade, o immediato,
nOLLANDA.
Orel da Hollando abri, a 20 deoulobro, a sessao
dos estados geraes. Em quanto & parte poltica, pde-
se resumir assim o discurso de S. M.: Convido As c-
maras nio se oceupatem com a reforma da constltul-
cio, e nao me apresentarem memagem. Em quanto
. porte econmica, o rei annuneia, que ai medida* Ja
ton.utas pr^ ^My^qf fi malea, niiri podern. resultar da
molestia das bala tas, compietar-se-nao de accordocom
os eslados geraes.
.Sabamos que os rcis nao goslio das mudancas de
ennstituicao, senio quando olles mesmos as fazem em
proveilo da sua autoridado ; e tambem oio noa admi-
ramos do quo S. M. o soberano dos Palies-Balsos diste
respailo da reforma constitucional, cujo primeiro pal-
so compeilio seu pai abdicacio. O que nos sorpren-
do he a franqueza um pouco ruda, con que Gullberme
II repelle qualquer resposta ao discurso que elle aciba
de recitar oas cmaras.
ta
A discussio da mensagem das cmaras saxonias otfe-
recer sem duvida um vivo interesse ; ella derla come-
car a 18. No projecto apreseolado pela commissio, aa
cmaras pedem :
Aliberdade da imprensa, a publicidade do! debatas
judiciari.'S, o urna extensao Ilimitada da liberdade de
consciencia.
O governo saxonio bo, alm dUio, convidado a pedir
i dieta puiuiiica a suppressio de todos os estorvoi
provisorios, que teein al aqui impedido a pleoa reili-
sncao das proinessas do pacto lederal.
PERNAMBUCO.
TRIBUNAL DO JURY.
DIA 6 HE DEZBMBRO DE 184-0.
Prtdencia do doulor Mtndti da Cunha.
As 10 horas feita a chamada, achrio-se prsenles
16 Srs. jurados.
Comnsdiaboi! um principe real] roinou Cocin-
nai, recuando um pnsso.
duque d'AIrnfnii correo os olhos em redor de ai, e
f io M'irgarida desrenhada, mais bella que nunoa, en-
conad ii parele, rodeada de humen furiOIOI.
Ililtre.! gritou elle.
Silvli-me, men irinio! repeli Margarida desfal-
lecida. Querem asi>,is.siii,u-me.
Um rubor vivo subi ao rusto paludo do duque.
Ainda que ello cstiveaac detarmado, imtid porm
em duvida pela consciencia da sua plana, avincou, cora
a iiios em piuiiio, para Coralinas o mus oompanheiroa,
que rei'u.ir.io opavuridoi ao upecto doi olhoi chiraiuc-
j.mii s do principe.
Vejamos, o tambem asiauinareii um prinoipe re-
al disto elle.
E como cuntinuassem a rcciiar :
O l, oapitio da iniuha guarda, vinde ca, e fatei-
mo riiforoar este ladroes !
Mais amedrontado pela presenca desse mancebo lera
armas, do que o seria ao aspecto de nina companhia de
reir ou lansqueneie, Cucnnnai bavia ja gao hado
porta. La lionero voltava de cicada abaixo cora pernal
de veailo, o soldados aos enoontrooi e queda tynrio
pelo votibulo para fugirem maii deprena, como le a-
chaasein i porta muito uitreita, comparada ao grande
desejo de ie porem fra.
Km quanto isto sepasiava Margirida havia por ini-
tiiinlo laucado lubre La Mulo deiniiiido a cubera de da-
masco, ipie cubra o leito, e 10 desviado dalle.
Quando desappareceo o ultimo aismino, o duque
d'AIcnf on Vultuu-ie
Miuha irn*, exrlamou, 10 ver Margarida toda sal-
picada de aangue, citars frrida?
ILEGIVEL


O Sr. presidente dissolveo a reuniio
par lerca-leira at nove boras.
DIARIO l)E PE8S.41BUCO.

Temos presentes jornaes franceres, indos pelo Ha-
vre no brigue Btaujeu, os quaes alcancfio ao ultimo de
outubro prximo passado, edelles extractamos ose-
guinte :
Diz o Sicle, que nao faltavio ao marechal .Soult,
presidente do concelho e ministro da guerra motivo*,
para que e tornasso definitiva a sua retirada, tantas ve-
res anoonciada; todava a sua resolu{io ainda nao esta
va tomada, ou pelo menos talve fosse de novo abando-
nada.
n Por urna coincidencia, que quoodo menos tem al-
gn) intereste de curiosidade, fafla-se na Inglaterra da
retirada do duque de Wellmgton, ao mesino tempo que
se (rata en Franca da do murechal Soult; mas por cau-
sas muito diversas.
L-se no Moniteur Algerien de 15 de outubro :
No momento de ir para o prlo (s 2 boras), tres
tiros de peca na marinha snnunciio a chegaila do barco
de vapor, que traz o Sr. marochal duque de Ily. >
Parece, que o marechal Soult persistira na sua reso-
lucio de deix.ir n repartirlo da guerra e a presidencia do
concelho. Elle linda exigido, que. o marecbal Bugeaut
fosse admoestado, e M. dn Marcillac destituido; maso
gabinete recuou diaote destas medidas. Um jornal tinhn
annunciado, que a pasta da guerra estava destinada a
M. dePrival: outros, porm, offirmavio, que nao se
havia leito proposta alguma a este oficial general; e que
pelo contrario M. Dodede la Brunerie tinha sido cha-
mado a toda a pressa a Pars, donde se achava ausente
temporariamente.
O marecbal Soult, antes de se retirar, quiz apresentar
a asignatura do rei ordenancas, que conferio postos a
ofliciaes, muitos dos quaei acabavio de dislinguir-se nos
negocios da provincia d'Oran; e em consequencia o rei
numeou a 22 de outubro G lente geoeraes, e 7 mare-
chaes de campo.
O mesmo ministro, informado da triste posicio, em
que se achava a mii de um bravo chele de batalhio,
Peyraguey, heroicamente morto nos ltimos combales
d'Algeria, aprcs*ou-se a conceder-lbe em nome do rei
um soccorro de 500 francos.
O rei, a rainha, os principes easprinceas voltario
no dia 26 do palacio de St. Cloud para as Tulbenas.
Ao meio-dia, em presenca de >S. MM. e AA. fez o
marechal ministro da guerra e presidente do consellio
dos ministros a leitura do auto de inauguracio da esta-
tua do duque de Orleans. monumento elevado no pala-
cio do Louvre. Nessa orcasiio recituu elle urna rev
alloru(ao dirigida ao rei; depois da qual S. Megeslade
eotregou inmediatamente o auto ao conde de Pars, que
tinha pela mi, dizendo-lho : a Meu charo lillio, o que
posso fazer de melhor he entregar-t'o; tu o guardaras
como um testemunho precioso da conlianca e afleifao.
queoexercito conssgruva a teu pobre pai. Estavo
presentes os offciaes genen.es, e ofliciaes superiores da
guarnicao de Caris e da divisan de lora; os< fliciaes su
periores da guarda nacional e as autoridades superiores
da cidade. Cunhar-se-bia urna medalha em comme-
moracio rianuella tnlernnidade. e seria dislrihni/ po-
dido da Sra. duque/a d'Urleans por todas as pessoas, que
a ella assistirrto.
No rnesmo dia (28), na sala do throno, no palacio das
Tulhcrias, rodeado o rei da familia real e dos ministros,
enlregou a S. M. R. o duque d'Aumale as insignias da
grande ordem de Tosi 'ouro, conferida ao principe
pela rainha de Hespanlia, sendo o collar o mesmo, que
foi trazido p.r Carlos V e Fernando Vil.
Os principes Fernando e Leopoldo de Snxc-Cobur-
go-Gotba ch grio no dia 27 a Paris, e pelas 3 horas
ao palacio deM. C oud.
Um despacho tolegrar hico, dirigido ao Sr. ministro
da marinha edas colonias pelo lente geni-ral conde de
Castellano, commandante da 21.* divisao militar, ao
nuociou em dala de 2S de outubro, que linbao sido ex
pedidas todas as tropas, que devio embarcar em Por l-
* endret para Oran.
Nove barcos do estado, alguns dos quaes furrio mui
tas viagens, loro empregados no transporte das tropas
recenlemenle destinadas para Almera; at partidas ti-
vero lugar de Port-Vendes, de Marselha e de Tou
Ion.
O movimento comecou a 13. e a 28 daquelle mi-z
estavio embarcados 9,290 homens 987cavallos. Tudo
eslava disposto para o traosporto iminedialo do que
restava a expedir-se.
Annunciava-se, que o Sr. arcebisdo de Aix acabava
de ser promovido aocardinalato no ultimo consistorio,
quo bouve em Roma. O Sr. arcebispo de Aix era
d'enlre os prelados Irancozes um daquelles, que menor
igreja so-
convidando-a parle tomjirio na discusslo entre o estado e a
bre a questlo do ensino secundario, ,
O conde Eugenio Ney, que foi ltimamente encar-
regado de negocios da Franja no Brasil, fallecen a 25,
em consequencia de urna longa molestia ; e n dia 28
e abri pela l.'vez depois de 30 annos o tmulo do
marecbal Ney para receber o corpo de um dos leus fi-
Iboi.
Um jornal annunciou, que a abertura da sessiodas
cmaras havia de ser (hada para 22 de dezembro. que
be, pouco mais ou menos, a poca, em que ellas se teem
reunido nos outros annos.
Di'ia-SH, que logo na abertura da prxima sessSoiria
o Sr. ministro do interior pedir as ramaras um crdito
especial para estabelecer um telegrapho elctrico paral-
lelamente ao railmy (caminho de ferro), atBruxel-
las, de tal modo que os gabinetes de Parix e de Bruxel-
laspoderd de alguma sorte conversar a qualquer bora
do dia e em todos os lempos.
Urna mi colbeita parece dever eondutir a Inglaterra
ao um, a quo lendem os osforcos da formidavel liga con-
tra as leis sobre os cereaes. A fome tera posto fra de
causa os partidistas da escala inovel e os do direito fixo;
porquanto. urna vei supprimida a laxa, sera impossi-
vel restabelec-la. A polmica ia-se tornando muito
viva e muito urgente na Inglaterra sobre a questao dos
cereaes. O Etlandard. que se presume receher com
municaefies do primeiro ministro, declarou em termos
os oais formaes, que, se as circunstancias se tornassem
graves, Sir R. Peel nao hesitara em suspender por
urna ordem em coocclho as leis sobie os cereaes ; e
at em csso de necessidade animara por meio do pre-
mios a importar;* dus trigos eslrangeiros. Entretanto
o Times, outra folha ministerial, esconjurava o gover-
no de tomar um partirle.
A Gazela de lUadritde 18 de outubro publicou um
decreto real, relerendado pelo ministro do interior.no
meando 25 senadores novos ; mas faltavao anda perto
do 30 para sererc nomeados a fim de cornpletar-se a
esse tablee.
Havia em Madrid um grande movimento de deco-
racoes O Sr. Souza. addnlo i legado de Cnstant-
nopla. entregou a 17 as mi s da rainha um diade-
ma de brilbantes, ollerecido pelo Grao Senhor a S. M.
a rainha I). Isabel; e aos ministros Narvaet e Mart-
nez de la Rosa decoraies tambero de brilbantes.
isto em detrimento da le, em prejuizo do conductor,
e dos agricultores, que, anciosos,.esperio o soccor-
ro parasuas fabricas, e finalmente um insulto feito
ao commercio, porque assim o dio a entender os
dous-artigos cima publicados. Mas quem tem cpm-
meltido essas irregularidades? Os guardas com-
nantlantesdtis barcas de viga....
BASTA, QUE ESTA" CHKGADA A FESTA!!!...
CGMIVIEttCIO.
Alfandega.
Renoimento do da 6.................9:417*278
DeicarrtgaG hojt 9.
Brigue Beaujeumercadorias.
BarcaTkomai-Mellon laxas de ferro ecarvao.
BrigueCe-esmercadorias.
Briguel'oloftidem.
Consulado.
BENDIalEHTO DO DIA 5.
Geral............................2:735*417
Provincial......................... 1:195*033
Diversas provincias................... 1*425
3.931 875
Dito moscatel dem a 4**00 ri. a duzia de gar-
ra fas,
Chegou um cerregsmeoto de Marselhs, que foi vend-
dido aos precos colados, existiodo em ser
200 eaixas da passas para serem vendidas
a vista da qualidade.
Exislem no porto 63 embarea{6es : sendo 3 ameri-
canas, 1 austraca, 34 brasileiras, 4 francezas, 1 het-
panbnla.6 inalarat,9 pirlusuerit. 2 sardas e 3 sueas.
xllovimeiito do Porto.
Ilonlcm entrou nesle porto, procedente dos do Nort .
0 vapor S. Salvador : deixou em tianquillidade, nao
01 atante as intr gas lerritoriaes, que cada vez mais aug-
mentao e se complelo, as diversas provincias, por que
passou : trouxe-nos joinaes, do (Jeera al 29 do pxssado;
do Para at 22 edoMaranbao at 26. Nos primeiros
nada encontremos de etlraordinario; not ltimos, po-
rui, deparamos com a noticia do processo, que pela po
licia se esta lormando ao cabido por haver enterrado ua
sacrista da catbedral o cadver do respectivo arc'dia-
go, quando por urna postura estio prohibidos os entrra-
menos em qualquer outro lugar, que nao seja o cern
lerio publico. A hevuta esligrnalisa este acto da poli-
ca, e |uslifca o pusso do cabido, allegando, que o ce-
miterio publico eslava interdicto; ocoipo ia presenta-
va pulrelaco; o fiscal nao havia querido encarregar se
delle; e nao era eompaivel com o acatamento devidu
unm I ,*|.ltto aj.nariiB_ln ,i.J. pr n>i. tvn.po na t^ro.
;a, nom to pouco com o respeito de que s credores
os ministros do altar enterra lo em lugar profano.
O mesmo jornal relere, que um tal Lagos, depois de
haver recorrido a todos os mcios, legaes e illegaos, jus-
tos e injustos, hoo.stos e deshonestos, para vencer as e-
lercoes do Rrejo. msllogrado em suas tentativas, orjou
urnas actas falsas, que,nao tendo podido impr a caina*
r municipal daquelle lugar, ronduzo para a capital,
e eslorca-se, para quesejao preteridas s verdadeirai.
Publicayad a pedido.
E clieguii-ae para ella oom tal solicitude, que fiter..
bonrn sua lernurn, ae ro fra o ternura ecuanda
de exrrsiiiTa, como uo ronvinlia a ni irmo.
Nio, respondoo ella, nao o creio ; e so o eston he
levemenle.
Maa esle sangne, dase o duque pere.urrendn com
mana tremidas lodo o corpo do Margarida. De que lie
cate migue ?
Nao sei, disso a dama. Um desaca malvados puz-
meas moa; lalvetestiveasc frrido.
E oa infames oiifrau por inJna em niinlia innaa,
cirlaroou n duque. Ol que ae lu ni'o bonveaaet indi-
cado, ae me houveaios dito qual era, bem ssbra cu onde
o ira encontrar !.....
Silencio! diaae Margarida.
E porque? pergunli.ii Franriaoo.
Porque se vos visacm no meu qoarto a laca dea-
borus.....
Nao pode um irnio visitar a soa irma, Marga-
rida ?
UTILIDADE PUBLICA.
ishaccaO da. le! !!
ReguUmtnlo ilos correion, publicado neste Diario,
em 13 de novembro do corrale anuo.
Art. l!8. As partas, papis imprussos, lilhocra-
phados ou gravados, follietos, e quaesquer macos,
que no rorcni enviados pelo correio, nBosfiosubJei-
tosao porte, urna vez que nfio vilo fechados ou lacra-
dos e se conheca que uno levflo carta alguma re-
cluida.
Art. 200. Siio isentas de porte as cartas, que con-
fiuzrem os hoiaiieiros, tropeiros, arrciadoros, capi-
Uio, mestreou airaos de barcos, urna vez que seio
ellas pertenecntes as pessoas, a quem foiem os ob-
jectos, que conduzem, e que o peso das mesmas niio
exceda a 12oita.ro.
Mas, o que tem acontecido? Asearlas, que acom-
panhuo os objectos, teem sido tomadas, e os mestres
los turcos multados. As cartas, que veem abortas,
teem sido tomadas e remettidas ao correio; c tudo
Enllu depois de examinar com alli-nefta luda a ama-
ra, para se certihVnr deque cm effe.lu e.lava ,'. f..i
aira, d leitu, lovanio.i aeoberla de damasco que havia
oertlIUd o corp,. de La Mole aos nlhiis do duque d'A-1
leaeon, pachuu oom grau.le esforyo aquella maasa iuer-
le para lOr, vend.. que ..dennenlorado aindu reai.i-
rava, eiito-e. cnco.i.,.! a rabee da rauribund- no.
.coa loellius, e laiicou-llie agua nu rosto liara u f.iier
tornar a ii.
PRAgA DORFCIFE. 6 DE DKZEMBRO DE 1845,
AS TRES HORAS DA TARDE.
IIE VIST \ MERCANTIL.
Cambios As transaedes da semana foro mui limita-
das a 27 '/ d. p. 11 rs., em consequencia
da falta de navios a aahirem.
Assucar As entradas augmentaran, principalmente
do mascavado, e em geral de qualidade*
ma e hmidas ; tendo soffrido alguma
diniinuicao de preco. porquanto at ven-
das do mascavado encaixado regularn de
i *350 a 14'40.i rs. por arroba sobre o fer -
ro, de 2* t 28050 rs. embsrrictdu, e 24
is. ensarcado ; e o branco encaixado
I 500 rs sohra o ferro, a embarricado de
2a800 a 2*900 rs., e ensaccado de 2*400
i 2*900 rs. a arroba.
Algodo A entrada foi diminuta, e nSo soflreoalte
relo de preco.
Courot Foro procurados aos precos de 125 4 136
rs. a libra.
Alfazema Vendeo-se de 2* 2*600 rs. a arroba da
rouxa.
Alpista dem de 20* 24* rs. a barrica.
Azeite doce dem de I *650 1 *700 rs. o galio.
Racalbo O deposito be de 6,000 barricas, quecon-
tinuAo a retalbar-se pelos ultimo* preere;e
tendo ebegado um carregamento de 2 860
quintaos, inda nio foi vendido, e be pro-
vavel, que sL'a para as provincias do Sul.
Breo Vendeo se de 4*500 6*400 rs. o barril.
Ilrim da Rusta dem de 14* a 13* rs a peca.
Ilolaxinha dem a 3*500 rs a meia barrica.
Cabo de linho dem de 23* 27* rs. o quintal do
de patente.
C"M" O do|Mjilu> be de i .'l.ooo arrobas, por
nio ter entrado carregamento algum. e as
vendas forio regulares de 2*400 a 3*700
rs. a arroba.
CarvSo de pedra Vendeo-se de 9* i 10* rs. a to-
nelada.
Cera branca dem de 900 1* rs. a libra em rama.
Cba perola I lem a 2* rs. a libra.
Chumbo de municio dem a 18* rs. o quintal.
Faiinha de trigo O deposito be de 2.100 barricas,
sendo 300 em piimeiras ruaos, e 1,800 em
segundas, sem alterecio de precos.
Dita de mandioca Aperar de nio terem bavido en-
tradas, o deposito be crescido, em conse-
quencia da menor procura para as provin-
cias limitrophes do Norte, e da entrada da
da Ierra.
Folba de Flandres Vendeo-se de 26* a 28* r*. a
caita.
Manteiga Enlrro nesta semana 900 barriada fran-
cesa, parte dos quaes foi vendida a 440 rs.
a libra, e da ingleza existente a 600 rs. a
dita.
Massas Vendoro-te a 6*400 rs. a arroba.
Pimenla da India dem de 170 a 180 rs. a libra.
Presuntos do Porto dem deflsGOO 10*000 rs. a
arroba,
(ueijos ilamengot dem de 1* i 1*100 rs. cada
um.
Tabaco Marpendim dem de 3* i 6* rs. a arroba.
Vinho tinto de Selle dem a 1208 rs. a "
/Vacio mirado ao da 6
Ssg-Habor ; 100 das, galera americana lanibal, de
311 toneladaf, capitio John Couning, equipagem
24, csrga petrecbos para a pescara ; ao capillo.
Navio* lahidat no mismo dia.
Aracsty ; hiato brasileiro Sovo-OImda, capitio An-
tonio Jos Vianna, carga varios gneros. Passagei-
ros, Antonio Francisco Carneiro Monteiro, com 2
filhos menores, padre Cosme Joaquim de Almeida
Magalhies, padre Antonio Thomai de Aquino, Ma-
noel Teiteira dos Santo* com 1 escravo, Tertulianno
Jos da Silva. Jos Joaquim Bexerra.
Londros ; brigue ingez W.m Slueld, capillo Alexan-
dre Davidion, carga aniesma, que Irouxe.
Baha ; brigue ingiez Jamaica, capitio Tbomas Sel-
kirk, carga a mesma, que irouxe.
Buenos-Ayres ; brigue hespanbol Temerario, capillo
Auguslio Boraes. carga a mesma, que Irouxe.
A'avioi entrado no dial,
Genova; 46 diaa, polaca sards Ligare, do "197 tone-
ladas, capito Joo Baplista Leerte, equipagem 11,
carga massas, pedra mermore, sabio, azeite doce,
e mai* genero* : a Jos Saponti.
Terra-Nova; 40 das, barca americana lape, de 180
toneladas capitio Hiri Grjy, equipagem 9, earga
bacalbao ; a ordem.
Falmut, Madeira, e llba-das Canaria; 2^ dial, pa-
quete ingles Pettral. commandante Cresser. Fecha
a mala terca-feira as 11 horas da mannia, e sigue
psra Babia e Rio-de-Janeiro.
Navios sahidot no mamo dia.
Mar Pacifico ; galera americana llambal capillo
Joleo Canmng, carga petrecbos para pescan.
Babia; sumaca bnaileira Flor-da-Colinguiba, capi-
tio Antonio SimdVt dos Reis, csrga gneros do
paix. Passageiro Aler Petersson, Sueco.
Navioi entrados no dia 8.
Para, Maranbio, Cesra, Rio-Grande-do-Norte 6 Ps.
rahiba, 15diaseGhoras, e do ultimo porto 14 ho-
ras, vapor brasileiro S. Salvador, de 300 toneladas,
commaodante o 2 'lente Antonio Carlos de Azo-
rado C'iutinho. Passageiro; para Pernambuco, dou-
tor Antonio Henriques de Miranda, com sua filha D.
Leonizia. e 1 escravo, D. Anna Rila, Candido J s
Goncalves, Domingos Teophilo Alves Bibeiro,os dou-
tores Antonio Manoel de Aragio e Mello,'eJoio
Colho Basto*, Brasileiros ; Joio Victorino Lisson,
Francez, Walter Granger, Ingiez, e 12 escravosa
entregar : para o Sul Arnaldo Elias Urnia, Por-
tugues; doutor Joaquim Jos da Cruz Secco. com
sua familia, e 8 esersvos, Jos Antonio da Silva Maia
Jnior, Jos Barbota da Silva, padre Jos Joaouim
de Moura Alves, com 2 escravo, D Acilla Ferreira
Carneiro e Campos, oom sua filha D. Anna Frederi-
co Carneiro de Campos, com 1 escrava, o 3.' len-
te da A. N I. Pedro Augusto Pire de Figueiredo, o
cadete Jos Ferreira Tetxeira, 1 toldado do corpo da
arlilbaria da marinea, 2 pracat de marinhagem, e
15 escravosa entregar.
Londres; 36 das, brigue inglet Ada, de 196 too ala*
dat, capillo H. Greengrast, equipagem d, carga,
fazendat, plvora, canos de ferro para acompanhia
de Bebiribe ; a M.* Cilmont&C. '
/Vaco takido no mismo dia.
Havre ; brigue franco;. Arago. capitio Deyrien. earga
a*tucar, algodio e couros. Ptssageira H. Lamber!, '
Fraoceta.
Edital.
pipa.
E como dealombrmlo. lornou n fechar immedialainen-
0 ollma, aullando mu suspiro.
Quando a agria arraneoo o veo de p, angiio e plvo-
ra que cubra u ro.....I ferido, foi que Margarida recu-
ulieecouellees.e bello Keiilill.llK.,,,,,le,cl. de exia-
leaeia e de eperanca, llie pedia, ir ou quolro bora.
ante, a *ua pn.tecc.i ,.ara tl-rei de Navarra, e a dona-
ra pemativa c admirada de sua bellota.
Margarida dea um fiequcim grito. O mancebo havia
ainda psajnlsedaeido, ae era posaivel; e ella suppot por
um inslaiite que case suspiro era derradeiro
Oh! ineu Oeoa, meu Dco! diese'ella, compade-
i-voa do pobre rapas.
Ilatilo enio oom violencia porta do corredor.
Margerida ertjuco-sn aobre os juelhut, aualendo Ln
-M"le por Iras do* hombros.
Quem est |n? perguiilou.
Seuliora. aou eu gritou vot de mulher.Sou eu,
a duquesa do Never*.
Ileuriipicit.i! i-telamn Margarida. Oh nada
ia que temer, he urna amiga, uuvi*, Sr.
La Mul fez um eafwrcu, e lentua-ae.
Miguel Archatijo Monteiro di Andrade.official da *-
peiial ordem da foxa, cavaleiro da ae Chruto $
inspector da alfandega de Pernambuco, por S. M.
Imperial, osnkor D Pedro 11, que lieos gurdele.
Fas saber, que do dia 10 do crtenle se ha de ar-
rematar em prapa publica, a porta da mesma, ao meio
dia, um carrinho de palha para menino, no valor de
5.000 rs., impugnado pelo guarda Francisco Aotoaio
Silva Cavtlcanti, no despacho por (aclara de H.
Forster & C.; sendo a arreoiatacao subjeita ao paga-
mento dos direito*.
Alfandega 6 de deiembrotjtj 1845.
Miguel Archanjo Montstro di Aniradt.
Margarida dco um grito de terror porque agora o
eeentia pelo ferido era radia que compaixau, era in
rc*.o; ni se iralava maia de uru ealratihii, mas quaai
A rainha pot no duque d'A.encon um o.h.r II. fixo, t^TS^TeL ^^Z^^l^^ln^J1.^ "^ ,
Procurai autter-vos, cm quanto en vou abrir
porta, disae a rnioliA.
tcrrivel ujiiic. Quere* que chame Gillouo?
NSO, oiu, tiuiguein; vai-le ouibora, Francisco,
vai-te por onde vieate.
O principe obedecen, e apena* deiappareceo, Marga-
rida, qaeuovira um auapiro, sabido por Ira do leu,
corre t) porta secreta e a nutra e teebou-a* a ferrollm,
e jiialainenle ueste momento mu groo de areheirua e
soldados que peraeguilo outroa hiiguenotea alig.ido nu
Lubtre, patsavio como una truvuada pela eilreinidade
do corredor.
frasuk.
olio de taca que eslava na mea prosi.ua, e Ih'u fot res-
pirar.
La Mole abri ot alaos.
Oh! roouOeot! date elle com vot ettincla, onde
etlou eu ?
Bataia salsa! Trauquillitai-vut. Estis salvo I dia-
ae Margarida.
I. Mole faitea vngaroiamenle o* ollio* para a rainha,
I com elle, a dtvurou por mu ilutante, e balbuciou
Oh quanto aoit bella I
icapav
Ah lu nao ealii gritn ao ouvir a bulha de
armas.
Nio, tenhn eommigo dote guardat que me deitou
meo cimbado, M. de Guise.
M. do Gito, moriuurmt Lt Mole. Oh o assaisi-
ii" o aasaaainu!
Silencio, diste Margarida, na digis orna
lavra.
pa-
r. ulbou ero denedor do ti psra tr onde poderia et-
conder o forido.
Urna e.pada, um piinlial! cnntiounva a murmura r
La Mole.
Para vot defender? grande vantagem.' niuouvit
tea? Elle* tan doie, e vt um *.
Nao pnra me defender, purera para Ibea nao cahir
vivo na* iiiAna.
Nao, tito, diz Margarida; nio, eu voa lalvarei.
Ah eate gabinete, tiude. iude.
La Mole Forcoii ae como pude, e tittlido pnr Mar-
garida arrii.toii-te at ao gabinete.
Nein uiu grito, diaae-lhe ella, ero um gemido,
neiii um auapiro, e aereit .alvo.
E dito mi' frchoii a porta e rtenndeo a chave, liimini
.....capote, foi abrir a porta tua amiga, e ae Iba pre-
eipitou ou lir.ifos.
Ah .' divtea duquesa, nao vos auoiiicieo nada, nia
lio, niiulia teiiliora ?
Nao, nada, diste Margarida erutando o capote, pa-
ra que I he nio vittem at maiiohae de tangite quo tinha
no vestid.
Ainda bem ina* em todo ocaso, como o duque do
Guite me deo dote guardat para roo aeompannaretn A
cata, e uto trullo ueeetiidade de taa gente, detxo acia
a V. magettado. Seta guardat do duque de Guite va-
em maia esta uoile d" que um regiment de guardas
d'el-rei.
Margarida nio uutnu recular; initallnit os srus guar-
a no corredor, abracou agradecendo-llie a duquesa da
Netert, que Com us outroa acia guardat relirou te para
o palacio do duque de Guise, onde ella babilava na au-
aettoia do teu marido,
{Contmuar-ie-ha).
^
ILEGIV


Declarares.
O vapor S. Salvador recebe as malas para o Sul
hojeai 2 horas da tarde imptelerivelmi nte: e asearlas
que rieren) depois deltas boraa paci o porte dobrado.
AVISO IMPORTANTE.
O administrador da mesada recebedoria de rendas
gerses internas avisa pela ultima Tez aos collectados
du bairrodo Recie, que esto a dever laxa de escra-
tos, de 1815 a 1840, e imposto do banco do mesmo
armo, dcima de mi mora, ultimo semestre de 1844
a 1845, o imposto de botes e canoas, do mesmo ati-
no, para que venho pagar o que devem al o fim do
correte mei, pena de se proceder a executivo contra
osomissos; a do bairro de Santo Antonio os meamos
impostos, cima declarados: e para que chegue a no-
ticia a todos, Caco o presente annuncio. Recebedoria,
5 de dertmhm de 1845
Francisco Xavier Catalcanti de Albuquetque.
COMPANHIA DE REBERIBE.
A administradlo da companbia de Beberibe faz sci-
enleaqaSra. accionistas, que em aessio de 20 do cor-
rente resol veo espassar at o dia 20 de de/embro prxi-
mo luturo o recolhimento daa prrstacdes em atraso ;
e que, (iodo este prazo, perders o direitod'accionistas
todos aquelles, que nio liverem realisado as prestacocs
de 60 por cento at agora exigidas, reertendo aa sua*
entradas em beneficio da companhia, de conformidi.de
com a disposirlo do artigo 9 dos eatatutos. Adverte.
outro ein>, que nio baver prorogacio do praio, nem
contemplario com pessoa alguma. Eseriptorio da com-
panbia, 34 de Novembro de 1845. O secretario, B.
J. Ftrn-mdu de Barros
i visos martimos.
Pareo Rio de-Janeiro segu, com toda a brevi-
dade, o brigue fom-Jesui: para carga paisefleiroi e
eicravos a frete, dirijio se a Gaudino ARoatinho de
Barros na pracinba do Corpo anto n. 66.
O brigue nacional Feht, de que capillo Ale-
xandreJot Altes, sabe impretervelmeote para oCea-
r;i quioia,-feira, 11 do correte ; smenle recebe al-
gumss miudeaas a frete e pasiageiros : a tratar com
us aeus comignalarioa Firmino Jos Flix da Bora 6i
Irmio na. ra do Vigario o. 23.
Segu tiagem para Acsrac al o dia 18 do
crrante o patacho Emu/aco: quem no mesmo
quiser carregar, ou ir de paaaagem, dirija-se ao mes-
tre a bordo do mesmo, ou na ra da Cadeia a Ma-
nuel Goncalves da Silva.
= Segu por estes 5 ou 6 diss para o Ass o brigue
IndepcndcnU: quem no mesmo quiser carregar ou
traniporiar-ie falle a Manoel Alves Guerra Jnior,
ou na luja de cabos do Sr. Mamede.
Para a Cotinguiba ssbe nestes diss a sumaca Flor-
do- Angelan : para carga e passageiros trala-ie com o
meatre Bernardo de Sou raujn, na ra da Cruz, n. 26.
Para o Rio-de S.- Francisco sabe o hitlt Espadarle:
para carga e passageiros, trata- se com o capillo na ra
du Vigario, n. 5. '
Para o Rio-de-Janeiro aeguir em breve o pa-
tacho Felicidad : quem no me-mo quizer carregar, ou
embarcar etcratoi. pode tratar com Amorim Irruios,
ra da Cadeia, n. 45.
Para Lisboa sabir, com a brevidade ppiiivel a
escuna portuguesa >. Jote : quem na meima quizer
carregar ou ir de paasagem dinja-ie a ra da Cruz,
o. 45 em casa de Naacimento Schaefler & Compa-
nbia.
O bergantim portugus Tarujo-Primeiro, ca-
pillo Manoel de Oliveira Faneco pretende lahir para
Lisboa at o fim do crrente mez ; recebe carga a frete,
e tem excedentes commodos para passageiros : trata-se
com os consignatarios Firmino Jos Flix da Roa &
Irmio na ra do Vigario n 23 ou com o capillo
na praca.
A escuna portugueza Tarujo & Ftlhoi de que
he capillo Francisco Antonio de Almoda segu para
Liaboa com toda a brevidade : para carga e pasiageiros
trata-se com seus comignatarios Firmino Joi Flix da
Ro/a & Irmio ou com o capillo na praca do com-
merejo
O patacho portuguez leitauracdo de que be
capillo Alexandre Jos Corris pretende i bu bre-
vemente para Lisnoa : para carga e paaaageiros Ira
ta-se com ot consignatarios Fumino Jos Fehx da Ro-
a 4/ Irmio ou com o capillo.
O bergantim nacional Fiel, deque be'capillo
Manoel Marclanno Ferreira pretende recolber se a
eite purlo por estes 8 ou 10 das do Ass ; segu pa-
ra o riio-de-Janeiro : quem liver escravos para Oandar
de paaaagem a commodo tlete trate com os con
ignatanos Firmino J. F. da Roa & Irmio.
Le loes.
Henrj Furster & C. farJo leilio, por conta e risco
de quem pertencer, e por intervenclo do corretor Oli-
veira, de391 caixas dechl, e de 18 canas de chapen
de palba, ludo avariado, a bordo do biale americano
Duroc, na sus recente viagem de Boston a este porto ;
quarta-feira, 10 do correte, as 10 burai da manbia,
no seu armasem. ra do Trapiche-Novo.
- Antonio Jarmlbo Pereira, lendo de liquidar o seu
eitalielecimento, fara venda em leilio publico por todo
o preio, e por intervenclo do corretor Oliveira, de
grande variedade de ntobilia nova, comistinuo em es-
deiras de Jacaranda de gostos modernos, ditas de bra-
cos, guirda-roupas, camas, commodaa, mesas, cade-
ras de meninos.ditas de assento de peo, e muitos oulros
objHctos, que se apiesentard : como um lindo relogio
ingles de cima de mesa, obras de prata, etc.: sexta
f'ira. 12 do correle ai 10 horas da manbia, no ar
niazem n. 18, ra do Collegio.
Avisos diversos.
<8
DE
MADAMOIZELLE POPON.
Este concert vocal e inslrumentel, executado pe-
los printeiros artistas residentes tiesta cidade, ter
lugar na noule dehoje, ido corrente, na sala da so-
ciedade Apollinea. Os bilhetes vendem-se em casa
da beneficiada, Atierro da Boa-vista n. 4. .
O n.71 acba-se a venda, na praca da Independen-
cia, livraria ni. 6e8.
O CLAMOR PUBLICO.
On.67achs-se a venda, oa praca da Independen-
cia, livraria ni. Ce 8.
A CARRANCA.
O n. 50 acba-se a venda, na praca da independen -
cia, livraria ns. 6e8.
OrTerece-se una parda de meia idade para servir
em qualquercaia; a qual sabe coziohar, engommare
fazer lodo o maia servico de urna casa : no becco do
Areile-de-Peixe, n. 14
Precisase de um negro psra vender pi at o
meio dia, paga-se mentalmente: no Alterro-dos-Afo-
gadoa, n. 31.
Arrenda-se um pequeo sitio, junto a igreja de S.
Jos do Manguinho, com arvores de Iructo e ptima
o*sa ile vivenda, reedificada e pintada com gosto, con-
tando a dita casa tres salas, um gabinete, cinco quar-
tos, copiar atrs, coiinba lora, estribara, e mais um
excellente solio, com urna sala e doua quartoi: tra-
ta-se do arrendsmenlo no mesmo sitio.
Na livraria ns. 0 a 8 da praca da Independencia,
existem cartas para os Sra. Manoel Jos da Silva Bel-
monte, Ezequiel deSouxa Cavalcaoti, Jos Firmino
Alves Quintal, e Eduardo Hurle.
= A luga se una cass terrea na ra da Soledade ,
com dusa salas seisquartos corredor ao lado, quin-
tal murado e outro cercado cacimba com boa agoa de
beber : a tratar na ra da Aurora n, 58.
Aviso imprtanle, y/itim-o !
= O abaito asignado tem a satisUcio de annun-
ciar aos seus fregueses e aos habitantes eos geral des-
la provincia que pelo biale americano Duroc, vindo
de Roiton em -2H do mu p. p. Ibecbegrio duuscai-
xotes de pilulaa varetees do doulor Brandreth : o mes-
mo abaixo assignado afiance ao respeitavel publico ,
que iloai unicaa e verdadeiras pilulas de seu proprio
utor que existem a venda neata cidade ; por quati-
lo est autorisado polo referido doulor para ser o seu
agente. Os pretenden tes dirijio se a ra da Cadeia
Velba botica, n. 56.
Vicente Jos de Brito.
Aluga-se urna casa de sobrado de
quatro andares, com muilo Loa vista
para o mar, e muilo lresca, com um gran-
de armazcm, na ra do Trapicbe-iNovo:
trata-se na- na da Aurora, n. 58.
Arrenda-se um sitio no lugar do Arraial com
casa bastantemente grande e visloss arvores do fruto,
o baixa : a tratar na ra da S. Cruz, n. 38.
D-se dinbeiro a premio com peobores de ouro ,
mesmo em pequeas quantias; na ra do Itangel ,
o. 11.
Aluga-se a casa terrea na ladeira do Varadouro ,
em Olinila pintada e prompta parase pagsar a festa ,
com bom quintal murado : a fallar com Julo Antonio
Moreirs na meima cidade oa ra do Balde ou
no Recife, venda de M noel Goncalves Pereira.
Tendo desapparecido um menino branco, de 14
annos de idade de nome Belarminode Barros Kran-
dio silbo do abaixo assignado desde o dia 3 do
cosiente mez aem que tenba spparecido ; por isso
roga-so a toda e qualquer pessoa que do mesmo liver
nolicia ou tenba-o em seu poder, de avilar ao pai
do meamo, na ra eitreita do Rosario sobrado o.
II; assim como declara o abaixo assignado de pro
testar o ussrdos lermosda lei contra quem por malicia
occulla-lo. Jodode Barros Biando.
Precisa-ie de 1 :600ji rs. a juros sobre hypolhe
ca em urna casa terrea muito grande e desembaraza-
da de ludo ; na ra da Matriz da Boa-Vista n. 25.
Mandio-se applicar bichas bamburgue/as, che
gadas u I ti ii. ament a diflerentes precos ; bem como
boto se ventosas com instrumento proprio que de
um s golpe d dore ci/.uras, a 600 rs. : na rus es-
trella do Rozario dufronte do becco que outr'ora se
cbamava do Rozario.
OSr. Antonio Jos Gomes de Csrvalbo queira vir
buscar um carta queexisteoo eiciiptorio de Gaudi-
no -tgoslinho de Ranos.
A mesa regedora da irmandade de
N. S da Conceicao dos militares convi
da novamente a lodos os seus irmos
a comparecetcm no dia M do corrente
( quiutd-feiru ) pelas 4 horas da tarde,
no consistorio da mesma irmandade pa-
ra o fim de elegerem o novo presidente ,
que tem de servir no futuroanno de 184o;
e adve te-se, que a eleico ser fe i la com
o numero de irmos que forem presen-
tes por nao se poder espassar o dia da
eleico.
A meta regedora da irmandade de N. S. da Oon-
ceicio da Congregarlo convoca mesa geral boje 9
do corrente pelaa 6 horas da tarde para eleico do
ouvojuiz, vnto niobaver acceitado o que ora eleito.
= Aluga-ie, pela feta, ou por 11 mezea um sitio
na Pasiagem-da-Magdaleoa junto ao litio do Snr.
Jlo Pinto de Lemos com boa caaa de vivenda uvaa,
larangeiraaeoutras Irutss agoa de cacimba e lianho
no fundo do sitio nacamboa, que vai para 01 Reme-
dios ; quem o pretender dirija-se a ra da Cruz o
64, queae dir quem o aluga.
Preoiaa-ae de urna ama de leile que nio lenha
filho que teja deiimpedida e lenha muilo e bom
leile oa ra das Cruzes, n. '22, segundo andar.
Publicando dramtica.
Sabio a lux o Valido Sanguinario drama em
5 actos por Jlo Jos Leal, representado duss vezes
com grande applauao, pelos curiosos da sociedado Tba-
lence : achao-se a venda a vulso os poucos exemplsres,
que reslio no srmazem do caes da alfandega n. I. 0<
Srs. que assigniriu para ests drams e o nio reee-
berio pone ignorar auas moradias. poder mandar
buacar seus exemplares no mesmo armazem.
Aos artista*
Exiite um premio para qaem touber dizer em que
loja dos nossosmeslresalfaiatcs forjo feilas csssss far-
das ricas com que na grande parada do dia 2 de dezern-
bro se apreSentrio os homens da prata que lano
proiegem a sorte dos noisot artistas e que o Sr. Chi-
chorro elevou s coronis majores secretarios, &c. .
&e, Nio esmoreci os artistas : animo, valor e cons-
tancia que o bem que Ibes ha de vir da praia he io
fallivel : isto Ihesassevera
Um do partido nacional.
Narciso Jos da Cosa tem novamente eslamo
nha para habitoide terceisos de S. Francisco ; no paleo
do Carmo, n. 2.
Um dever de gratidio me obriga a vir em publi-
co pelo vehculo da imprensa psra patentear a mancire
oocil por que me ba tratado o Sr. Manoel Thomaz
dos Sanios carcerciro da cadeia desto cidade e ao
mesmo lempo sgradecer 01 obsequios e beneficios ,
que tenho recebido. Logo que fui preso Iranqueou-
me s sala livreeom o maior agrado que be possivel ,
dan lo-me toda a liberdade a fim de me poder com-
tnunicar com qualquer pessoa suavisando d'est'arte a
ininha priiio Alguinas vezes quando me v afilelo,
anima-me indagan lo, qual a causa de meu conslran
gitnento. e, sabida ella, sempre me exhorta, que eu
l'nha mo leracao e pruJencia para poder vencer ludu.
Estas olTiciosidadcs que commivo tem praticado
costuma pralicar com todos osdemais presos, pelo que
todos Ib''siosummamentu gratos. Isto laco, pata que o
publico conhera aescolha louvavel, que fi/ero.de'-si .V.
piracarcereiro:reiterandocada vez mais os meuspioles-
tos de estima coniideragio e respeito. Jodo Baptis-
la Fuado.
Perdeo-se urna carteira com 108,- rs. e alguns
papis de importancia, entrando duas ledras, as quaes
< se achao prevenidas : quem achar dita carteira di-
tija-sea Olinda casa de Joaquim Marques de S. Tia-
go quesera satisfactoriamente recompensado.
- Precisa-ie alugar um sitio que tenha pasto pa-
ra 6 vaccas baixa paia lapim e agoa de beber; nio
se exige grande casa por ser pouca familia : no bec-
co do Peixe-Krito. n. 3.
Troci -se rolas pardas (machos ) de Hambur-
go por lemeas ; tambem se compra um macho das
gallegas : no becco do Peiie-Frito, venda o. 3.
aaa Di-se dinbeiro a juros com penhores do ouro e
prata mesmo em pequeas quantias, c r hatero- orde-
nados deempregados pblicos, com clausulas : na ra
da Praia n. 22.
= Aluga-se urna boa casa annexa so sitio do finado
Machado, no Aterro-dos-Afogados propria parase
paliar a festa nu para mora.lia por ter commodos
para grande familia : a tratar na ra Direita n. 82 ,
priaieiro andar.
Aluga-se urna casa com muitos commodos, no
Poco da-Penella junto aosobrado duSr. Jlo Pires :
a tratar com Caetsno Jos da Silva, na ra do Qjeima-
do, loja n. 8.
= Aluga te urna padaria prompta a Irabolhar, e
com inuit) boni commodos sita no Alerto dos-Afo-
liados : a tratar na ra Direita, n. 82 primeiro an-
dar.
Preciia-se saber onde mora o Sr. Antonio Pedro
de Barros Cavalcanti ou quem he aqui o 6ou corres-
pondente para se Ihe entregar urna carta do muila
mporlancia e de grande interesse para o mesrno Sr. ,
vinda do Sul da provincia. Annuociepur esta lolha.
Na ra do Queimado n. 30 precisase alu-
gar pelo lempo do festa urna canoa de carreira ,
para duas ou trez penosa.
fe-
Casa da Fe'.
RA ESTREITA DO ROZARIO, N. 43.
Nio tendo sido possivel ao thesoureiro da lotera do
theatro conseguir pelos seus esforcos o andamento das
rodas no da 25 deite mez, corno se havia mateado, pe-
lo grande numero de bilhetes, que ficrao por se ven-
der (que inoolou a mais de dote contos de ris); Irans-
lerio o mesrno thesoureiro o andamento das rodas para
odia 18 de dezemhro vindouro, inlaliivolmenle. Tor
na de novo o caulellista da casa apanonados duste interessante jogo a concorrerern com
mais promptiilio para a compra do resto dos bilhetes, e
dassuaa caulellas, (que sio poucas), a fim de que cor-
ri as rodas no dia cima, e nio se veja o digno the-
soureiro na neuessidade de tornar a transferir o anda-
mento das ditas rodas para outra vez; vindo a ficar, por
esle motivos, todas as loteras sem nenhum crdito.
Confia, pois, o caulellista da casa cima nos amantes
de-te interessante jOgo a conc rrerem com todos os seus
esloreos, para quo le acreditem como denles todas as lo-
teras. Na mesma caa acha-se a venda bilhetes, meios
bilhetes, c o resto das caulellas: a elles e a ellas. Na ca-
a cima tem para te vender urna rica maqueira do Pa-
ra, com varaodasde pennas. por precocommodo.
D se dinbeiro s premio em pequeas e grandes
porcoes com ponbores de prata e ouio : as Cinco-
Puntas n. 134.
Aluga-se urna casa terrea na Boa-Vista, ra do
Pires, e uutra no Caxang, defronle dono e d'anoa
frrea, com bstanles commodos e estribara : a fallar
la ra Nova, loja, n. 63.
Precia-se de um mogo brasileiro de 18 annos
poueo mais ou menos para caneiro nesta pra tenha boa conducta afiancavel : na ra da Cruz, o 3.
Tendo de concluir-se, no ultimo do
corrente mez, o prazo, que a lei marca
para a afericao, o arrematante da mestiH
convida, pela ultima vez, quem tiver
de aferir pesos e1 medidas para os seus
diTerenles estabelecimentos, a concorre-
rern at o referido dia ; protestando de
novo nao icar responsavel pela f.tlta d..
afericao daquelles, que a nao poderem
obter por falta de tempo. Sao compre-
hendidos no presente annuncio os donos
e mestres das embarcaces, que vendem
neste porto carne secca, e farinha, os
quaes nao podem empregar-se neste com-
mercio, sem que tenlio aferido as balan-
cia, pesos, e medidas, de que ttso. Se-
melhantemente avisa aos Srs. de enge-
nho, aos vendedores de nal, mestres car-
pitns, e pedreiros, que devem mandar a
rir as suas ancoras, medidas, e regoas, (
que uso, que devem ser aferidas annua
mente na lrnn da lei.
Cavaflos de aluguel, na Boa Vista.
Na ra da Gloria o. 59 ba pira alugar cavados
gordos e bons com inicios todos novos, o da melhor
qualidade ludo proprio para passeio : reccbem-ie
tambem cavados para se trataren) com todo o cuidado e
esmero por pre^o mais commodo do que se oosiuma:
a tratar no mesmo lugar, ou com Francisco Xavier
Pereira de Brito oa ra du Livrameoto o. 56, se-
gundo andar, t
Manoel Joaquim Barbea, ourives eitabelecido'oa
casa n. 37, da ra do Queimado, precisa fazer urna
viagem a cidade da Babia; por isso avisa a quem se jul-
gar seu credor, queira apresentar seus documeotos no
prazode 10 diai, e tambero avisa a quem liver em sua
loja obras para concertar, ou tiver dado metal para al-
guma obra, ou mesmo para negocio, queira vir recla-
mar; certos de que, nao vindo no prazo marcado, perde-
rlo o direito, e nio poder mais reclamar.
=Aluga se a casa do sitio do Arar, com bstanle!
commodos para grande familia, e tambem se ajusta o
aluguel com o rrndimanlo de cinco viveiros depeixe:
a tratar com Manoel Luiz da Veiga, na ra da Madre-
do-Dos, n. 3G.
ss Aluga-se um sobrado com muito boa vista, mui-
lo fresco e de um andar, com 5 quartoi muito
bom lulio que ebega para outra familia por ter do-i
quartos, co'inha e terraco para recreio sito no prin-
cipio da ra Imperial : a tratar na mesma ra, n. 31.
= Precisa-se de urna lavadeira de varrella ; oa ra
da Aurora n. 38.
James Halliday vai para a Europa, levando sua
familia.
- O abaixo assignado faz publico que vendeo,
desde o primeiro de dezembro presente a sua venda,
sita as casinhas da ribeira da Roa Vista, ao Sr. An-
tonio Ferm>ndes de Azevedo, leu caixeiro ; outro sim,
aproveila-so desle annuncio para Ihe agradecer os boni
servidos quo sempre Ihe pteslou em quanto caixeiro ,
que foi sempro muito capaz e verdadeiro para com o
abaixo assignado nos negocios do sua casa e licando o
Sr. Azevedo sciento que o abaixo assignado he seu
amigo. Jos Soares Pinto Correia.
= Antonio Fernandes de Azevedo faz sciente que
nao be mais cciieiro do Sr. Jos Suares Pinto Correia,
desde o dia primeiro de de/umhro corrente ; assim co-
no tica sisas agradecido polo bom tralamento e har-
mona, com quo sempre o (ralou o dito Snr. Soarea
em todo o tempo que esteveem sua companbia des-
de que aqui chegou de Portugal : ficando o Sr. Soare
cerlo, que, em quanlo eu Ihe poder ser til aos seui
servidos, de bom grado os cumprirei.
Aluga-se a luja do sobrado da esquina da ra do
Hospicio propria 1 ata qualquer estabeleciroenlo :
tratar no mesmo sobrado, n. 1.
= Aluga-se o primeiro andar do sobrado, n. 22 ,
da ra das Cru?es; tambem ie aluga metade s da
frente para qualquer pessoa, que nio tenba familia :
a tratar no segundo andardo mesrno sobrado.
Loierta do 1 hcnlru.
No dia i prelerivelmenle as rodas desta lotera ;
e talvez antes do referido dia, se se extra-
hirem com a rapidez, que vio tendo, os
respectivos bilhetes.
=r Na casa de Firmino Jos Fclix da Roza & Irmio
acba-su um prelo que diz pettencer ao Sr. do enge-
nho Cnnceicio Jos Comes dos Santos, e que tambem
liz chamar-se Anacleto. Faz se o presento annuncio
para prevenir ao dito Sr. ou a qualquer pessoa inters-
sida u tal respeto declarando so que se nio respon-
sabiliza pela fuga do dito escravo ; o qual appareceo
no da primeiro do corrente.
Agencia ce passaportes.
Na ra do Collegio,botica n 1(3,eno Atierro da-
Roa-Vi>ta loja n. 48, tiro-se passaportes para dentro e
forado imperio,assim como despacbio-seescravos'.ludo
com brevidade.
Compras.
= Compiao-se escravos, at o dia 11 do corrente ,
de ambos os sexos para engenho distante desla praca,
sendo mocos, o de bonitas figuras com ollicio ou sen
elle ; aimla sendo viciosos : na ra Nova sobrado de
um andar n. 53, das 6 as 9 huras da manbia e do
meio dia as 6 da I re.
- Compra-se urna casa terrea com bom quintal a
cacimba cin qualquer dos bairros, de S. Antonio OU
Boa-Vista ; nesta typograpbia ou annuncie.
v = Compra se um carro de 4 rodas coro dous s-
senlos nnvo*ou em bom uso ; na ra da Alfandega-
Velba, n. 36, eseriptorio de Matheus Auslio.
Comprao-se, para fra da proviocia, escravos de
ambos os sexos; sendo de 12 a 20aonos, e de boas fi-
guras, pagao-so bem : oa ra Nova, loja de ferrageos,
n. 16.
Vendas.
Vende-ie rap de Lisboa, muito bom, em libra i
no deposito do rap do Bandeira ra estreita do Ro-
zario n. 6.
=Vende-so n diccionario de Moraes da quarta edi-
eio por Ule n, ; na ra Nova loja n. 68.
Vende-seuma escrava do gento de Angola,
que parece crioula lava bem de sabio e varrella, co-
zinha o diario de urna casa engomma liso, e he boa
vendedeira de ra bem sadia e robusta muito fiel
arinbosa para meninos : na ra da|Cruz n. 64.
= Vende-se urna escrava de naci de 24 aooos ,
de bonita figura ptima quitsndeira ; um escravo da
naci de boa figura de 25 annes ptimo carre-
gador de palanqun) e ganhador de ra : oa ra dai
Cruzes o. 22, segundo andar.
* Ha para vender grande sortimenlo de livros da
medecina, e tivr.is classicos de aula por prego com-
modo; tambem le trocad livros un pelos oulros sendo
obras completas ou por qualquer objecto, qua faca
e.onti ; tambem se lugio por mez : na ru do Cres-
po o. 11.
i/EL


#
RA DO COLLEGIO,
Loja n. 1.
Venden se superiores grvalas de selim prcto a 600
rs.; casimiras, das mais modernas, a 1,200 o 1,400 ri.
ojcovado; panno fino, prelo e azul, a2,o00rs.; meias
d senbora a 280 rs. 0 par; chitas de todas as qualida-
des.de 120 a 300 rs.; madapol8e, de 140 a 280 r.;
corles gosto superiores rscados li n ,, polka, a 360 rs.
o covado ; o outras inultas fa/eodf, ja annunciadas
ueste Diario : nn mesma loja cima.
as Vende-se um pequeo sitio com casa do vivenda,
muito fresco a niargem do rio agoa de beber ale
proprio para olaria, o com proporc,0es para viveiro; ven-
ile-se por comniodo prec.o e at com praro na rnetade
do ajuste : na ru.i de Agons-Verdes n. 2i.
BALSAMO HOMOGNEO SYMPATICO,
COMPOSTO POR
JoSo Bapluta Ntrci Italiano,
n qual tem a virtuilo de curar rbagas e leridas novas
C vethai,'panaricio antbrai, caibucunlo: impede o flu-
xo de sangue, procedid ido qualquer cortudura &c. ;
impede a gangrena c erisipela; lira as dores de dente,
c inflammacao do ollios ; abranda as dores da gota scia-
tica ; in.-it i a impingem ; aliranda as hermorrboidas ;
tira as dores de calicca dissipa os flatos dores col-
licas ; destine ns vermes; be excellenlo remedio para
as febres malignas, pestilenciaes o reumatismo ; be
ptimo para promover as violencias do sexo feminino ;
cura os defluxos, calirrhos, tosse asma e empytmia ;
facilita a digeslao; conforta o cstaniago; excita o ape-
tite, e cura radicalmente as molestias, que nascem de*
lo ; cura dor de outido e be infallivcl para destruir
calos fui menos do 15 das. Vende-se na boticas
seguinles : na ra do Collegio, do Sr. Cyprianno Luii
dj Paz ; ns do Oueimado do Sr. Jos Alexandre Ki-
beiro ; e na da ra Njva do Sr Juaquim Jos Pinto
Cuimaracs pelo pelo prefo de GiO rs. o vidro : o me-
tbodo de applicar acompanba o vidro
= Vende-se urna cscrava moga de idado de 20
annos, pouco maisou menos muito boa para o ser-
vido de campo por estar afleila a esto servido e com
urna lilln do 5 inezes; na ra da Cruz no Recife ,
n. 02.
No armazem do Francisco Dias Ferreira, 80 p
barr* PRR; lumo para charutos ; charutos tneia re-
gala e regala boa a 1800 rs a caixa.
. = Vendem-se eflectivameDle.das'.) horas da manilas
as o da tarde em a ra de S. Francisco anligamcn-
t> Mundo-Novo n C6 os seguinles livros : diccio-
nario Magoom Lexicn latino ; dito fr.mcez e portu-
guez por l'onseca; dito dito e dilo porttil; dilodiio in-
gle! por Vieira ; dito dito geographico ; Sclerta ;
Virgilio; Saluitio]; Tito Livio ; Fbulas do diferen-
tes edicocs ; Cornelio; Arte potica de diterentet au-
tores ; Horacio; Terencio; Teleinaco com estampas;
Aiithmctica de liesout, de Lacroix ; Lomond mes-
tre 'ancez ; e outros que se deixo de anuunciar por
nao fazer mu extenso o annuncio.
= Vende-se larinha de mandioca do Rio-de-S,
Francisco, a melbor que recentcmenle tem vindo a este
mercado ; a relalho pela medida velha e em saces .
pn preco Wlllllliudu ; a bordo da barca Fior-do-ftt-
ci/e tandeada dcfronle do caes do Sr. Jos Ramos,
ou em casa de Vianoel Jos Goncalves Braga, ao po do
reo de S, Antonio, n. 2 : lambem ha para vender
oOO iiieius de sola do serillo do mesmo lugar.
= Vende-se una venda muito alrrguc/ada com
bous commodos para morar familia com quintal e
cacimba cuinos fundos quo o comprador qui/er ,
sita na P.issa cm-da-.Magdalenu n. lo S a tratar na
niesma venda,
[leposilo de farinha.
= No armazem de porta larga do caes de Collegio,
Iij para vender larinha de mandioca do todas as quali
dades, ensactada ou medida pela medida velha;
assim tomo errn/. pilado; ludo por menos preco que en
outra qualquer parte : as pessoas, que quizciem gran-
des pon oes para embarque, teem a vanlagetn de poder
receber a bordo do brigtie l'htnes : e no inesmo depo-
sito se enearrega do despacho e emharquo e sempre
temen hsrc.-coes com farinba no porto.
= Vi nde-se um ptimo cavallo do carro; na ra
do Rnnjzel n. 3, primeiro andar.
= Nos Arrumbados conlinu5o-se a vender travs de
40 palmos e coito e palmo em quadio de 36 pal
nios oin quadro e palmo e coito ; de 34, do 9 polc-
gadas eni quodro ; de 32 palmos e coito e palmo em
quadro ; enchan.cis de 20, 22, 25. 30 e 30 ; corre-
ruaos e oaos travessasde 30 ; caibros de 30, Lona c
ordinarios ; estacas para aterro de embiriiia e outras
niadeira% proprias. Acceitao-se encomiiondat a vonta
dado dos compradores e Manoel Pereira de Mendon-
ca be o cncarregado da venda nos Arrumbados- e se al-
guma pessoa pretender elguma cousa pode enlender-
so, na ra da Cadeia do Itrcife, com o Sr. V cente Jo-
s de iluto e em S. Antonio na ra larga do Roza-
ro com o Sr. Joao Jaeintho Pereira CabraI.
= Vende-se urna preta de najao de idade do 18 a
20 annos ensalma tem principios de eozinba ,e be
quitandeira por preco commodo; na ra das Cru-
c, n. 41, segundo andar.
Kfcapc de Lisboa.
= Vende-se na prsca Ja lndp|endencia n. 4,
chegado prximamente a 4000 rs. o bote.
= Vendem-se saccas de farinha de Mag, fina, a
4800 rs.; ditas de S. Malbeus, a 4200 rs. e alqueire
medido a 3800 rs. ; gomma de cngomrrur, a 10* rs.
o alqueire ; arroz bramo, a 2i rs. a arroba ; saceos
rovos de estopa para farinha, ou milho a 500 rs. :
na ra da Cadeia de S. Antonio n. 19 deposito de
farinba.
% == Vendem-ie cortes de finissimss cassa-cbilas, de
go-tos nuilo modernos a polka, e chegadas ultima-
mente, a 4500 eb rs. ; ditos de chitas de listraseo-
viasadas, e muito finas, a 4500, 4000 e 3500 rs.; cam-
brsia lisa de vara do largura propria para forro a
320 rs. ; dita muilo fina com pequeo defeito, a 320
ti. ; casimiras de algodao de quadros, a 480 rs. o cova-
do ; macedonia de quadros a listras padioes escuros ,
a 480 rs. e outras muilas farenilas por barato preco :
na ra do Crespo, n. 14. loja de Jos Francisco Das.
Pela medida velha
vcnde-se farinha, chegada ltimamente de S. Ma-
lbeus, de superior qualidade, o por menos do que em
outra qualquer parle, bordo do patacho Venus, de-
fronte do caes do Collegio, e na ra da Cruz, n. 54, a
la llar com Manoel Antonio Pinto da Silva.
Manoel Antonio Finio da Silva,
tendo de descarregar o patacho Venas
at o dia io do con ente, por isso vende
farinha de superior qualidade, chegada
ltimamente de S. Matheus, e por me-
nos do que em outra qualquer paite, tan-
to a burdo do mesmo patacho, corno no
seu armazem, na ra da Cruz, n. 5/i.
= Vndese um carrinho de duss roda em muito
bom estado ; e um cavallo muito bom para carro : na
ra estreita do Rozario n. 43, segundo andar, das
6 as 9 horas e m> ia da manha
Manoel Antonio Pinto da Silva lem
para vender una porcaodo melhor junco,
que aqui lem vindo, assim como um rico
suttimento de charutos em caixmlias, vin-
do ltimamente da Baha, sendo regala,
meia regala superfino, e de muilas mais
qualidades, ludo por menos do que em
ouia qualquer parte, para se desoecupar
o armazem : na na da Cruz, armazem, n.
54- ...
= Vencle-se potassa americana, ullimamento che-
gada em harris grandes e pequeos; meias barricas
de farinha gallega ; lencos prelos de seda da India,
selim de Maceo; tudo por preco commodo! em casa
Matheus Austin & Companhia na ra da Alfandega-
Velha n. 3G.
as Vcnde-se polassa muito nova, c de superior
qualidade, em barra pequeos : na ra da Cadeia do
Recifo arina/etn de assucar, n. 12.
James llallidsy, nao tendo ellectuado a venda.no
Icilao, da sua prata vende-a agora ; sendo um lindo
apparelho para tb e caf palileiro casticaus sal-
va ecolheres, tudo quasi novo o obra de Portugal.)
vende junto ou em pecas separadas, por muilo m-
dico preco na sua casa ra do Pilar, em l'ra- de-
Portan n. 135, primeiro andar.
=Ver.dem-se presuntos para fiambro queijos lon-
drinns, mu.i.nd i, conservas, todo vindo no ultimo
navio do Inglatena ; na praca do Commcrcio arma-
zem de Jo Carroll i Companhia
= Vendeui-se chapeos du mamlba de superior
qualidade por preco commodo ; na ra da Cadeia
do Ilecilo n. 2.
Em primeira mBo.
=*Vende-se cera em velas da melbor fabrica do Rio;
collada liahia as arrobas; vinagre de vinbo tinto
superior a 00 rs. a caada velha : na ra da Sen-
zalla-Velha n. 110.
= Vends-se urna botica das mais acreditadas, ecom
o melbor sorlimenlo do drogas; na ra oa Cadeia lo-
, n. 40.
= Vcnde-se um porta-licor cm sua competente ca-
xa de faia envernisada, muilo boa obra, |>or preco mu
lo commodo : na ra de Hurlas n 62.
= Vende-se farinha superior chegada reconle-
ir 'iile de S. Catlianna, vende-se pe! medida velha aos
alqueires nieios e quartas por preco iiuniissiu o ba-
rato e conforme as porc> s se far proporcional a ba-
te : a bordo do hrigje Sagitario an orado prximo
a ilharga do enes do Passeio-I'ublico. Abater-se-ba lb'
rs. por alqueire sos compiadores qu cbamarem e
forem con.lucidos pela canoa do referido brigue.
es Vendo-seum niulequo peja de muito boa fi-
gura de 16 a 18 annos de idade cozinheiro e pro-
prio de todo o servico de casa e de campo; um pardo
carreiro de 20 annos, pouro maisou menos, e de
todo o mais servico ; um casal de escravos, sendo urna
parda, perfeita cozinheira engommadeira, lavadeira,
rendeira c muilo desembarazada para todo o mais ser
vico de urna casa ; um preto proprio taml em do servi-
co de casa e campo : na ra da Cedeia de S. Antonio ,
n. 25.
'== Vende-se urna prcta moga, de idado de 17 an-
nos, recolbida com algumas habilidades; na ra
do Vigario, n. 53 de manhSa at as 8 horas e do
meio dia at asduas horas.
=Vcnde-se folha de Flamires sortida chegada
ltimamente cm porcuna grandes e pequeas; na
prar;a do Corpo Santo n. 11 em casa de Me. Cal-
rnont & Companhia.
- Vende-se vinagre branco
nacional, a 400 rs. a caada ve-
lha: na fabrica da ra Imperial,
n. 7; ra Direila, n. 53, venda
de M. Mir-nda; no Alerro*da-
Boa-Vista, fabrica de licores de
Frederico Chaves; e na ra do
Trapiche, armazem de molhados
do JNicolle.
(,) 'sopejiipoiii soJajd ( 'supiqpij
-sa srpun/n| ap ojuacunjos moq mu a e)jin/Diu o sepp
: i'i|iul r se|ii|j ap s,i)icu soujapoui saoipsd ap s.uy.i
op seM.'jqiiiHj ap o|Urfiu{)J08 iuoq ion .ipu.M es uiaquinj
.B.inujii.is sepuap sa as-opuaqaaaj sej)souit jep
epitnp es obii 'japuaiaid sa monb a s euvie mas o sop
-<>i11 ors sapoj sapuazoj sopijaj.u i\ 'opsAoao suaiim
ajasezap a sexy s.uoj o)oa uioq ap sb9j| siij
iiei) sej q.i '. opatoa opva o||as uin ap oiajd o|jbi| ob
sajej|iuiBj Misil o.ijno a eiuLj ,ip seiJjqoa sesaui Juq
-oa i.'juJ soudojd sjjo.i s,>iuaj,qpp moa obj ap soaseui
-ap : opi'Aiu o mi.ijuia eou e sbiij sajoj ap a soqu
-ipncu 'iojb| oqu| ap toquipaasjj uin apta ssas)
-ad /.u) a jr'() ap eiq e upas ep sonp '. sbdbiucI (ioujo e
'oquecuei sp Vi lu''3 opupi|enii umsiui tp so)p uin
apea sj &)uo)o e so]uaa o);o s jiui snop sp oiajd oa;p
-mu di oquBius) op i x i.M|oi/ui'| b sopu.1) io)su8
..i|ij.i||.i.ixa ap sjjoj tutu oq;(] op t.jj.itpi| ap sm;
-q.) 09 iiiapua* 'uiuoiuy ap ojjo o kjcoI a|o,uj tuo.i
' oiXa||ii;( op enj ep ruinosa 'ossh(| op Olo| e(J
(*) Por pedido do autor deste annuncio vai elle pa-
ginado como est.
Achose venda, na loja
do Bom-Uaratciro, na ra No-
va, n. i 1, lantenias mgicas,
pelo preco de 4^000 ris ,
chegadas prximamente de
tranca.
Vcnde-se a venda n. 3 da Camboa-
do-Carmo, que fui do fallecido Lourenco
Jos Ferreira : quem a pretender, diri-
ja-se a me ni a, tratar com Seraftm Jos
Correiu de 5a.
\ende-se, por preco raioavol, urna casa terrea ,
bem construida o com bastantes commodos sita na
ruada Alegra ; na ruada S. Cruz n. 38.
= Vende-se, por precisio um sitio na estrada de
S. Amaropara Belem, com muito boa casa a moder-
na para grande familia bastantes arvoredos de (ru-
to de vanas qualidadei trra para plantacSo baixa
pasa hortalica e pasto para 6 vaccas de leite : a tra-
tar na mesma estrada passando a ponte, o primeiro
do ludo direito ou na ra do Mangel n. 17.
= Vende-se um cavallo alazao em boas carnes
sem achaques, carregador baixo por preco commo-
do ; na ra do Trapiche n. 32.
Alteneao
nova fabrica de superior chocolate de
sutide, e medicamentoso, de Frederi
ro (.llaves, no Aterro-da-Boa-\ista,
n. 26.
e lempo inmemorial, desde que o bomem leve
lortuna de descobrir o cacao, e e conhecer as suas pre-
ciosas virtudes, nao tem c< ssado de fazer dell* um uso
geral nao Ihe servindo ISo smenle de principal ali
ment como sendo lambem muito necesiario a sua
saude por ser urna substancia nutritiva Inica sa
lior.sa e sadia denominada depois de fabricada por
- chocolate de saude.
A medida quo a noticia do uso dessa inapieciavel
substancia se espalhou por todo o mundo nnumera-
veis pessoas, que tomavu caf, o deixrio preferin-
do O clu fole'.e pelas suas ilidutiitaveis qualulades ; al
muilos Srs mdicos alan ocios o receitao mllase
mulls eies por ser um dos melbores cstomacbicos ,
e por nao atacar o systema nervoso, como o caf ; con-
velo para todas as idades, sej. para velhos, adolescentes,
ou meninos.
Na mesma fabrica ha o chocolate decenella bauni-
Iha e ferruginoso esto quo boje se ada ISo vanglo-
riado por toda a Europa, pelas suas qualidade Inicas,
Uaunha 1
Saude > a 400 rs. alibra.
Canda j
Ferruginoso,a lOOOrs. dita.
N. B. Comprando de arroba para cima se fsra um
abale muilo raioavel. Para maior facilidade dos com-
pradores acha-se um deposito na ra da Cadeia do
lenle loja de chapeos n. 46 de Candido Jos de
Salles.
= Vende-se potassa nova, e barata, meias de linho,
o llios de arcos de caslanho volteados e direiloi,
meias barricas com farinha nova, da m< rea gallego ,
barricas com dita, de SS e SSS ; pendras de rame:
a ma do Vigario n 9.
= Vendem-se chapeos de senbora muilo bem en-
fdtadus < de goslo o mais moderno possivel ; um ri-
qusimo sorlimenlo de fitas e flor s de todas as quali-
ddes e bom gosto ; assim cono guarnir/des de flores
para vestido de senbora ; peonas para chapeos ; arma-
toes do chapeos para se apromplarem : e um riquissi-
mo sorlimenlo do tan.I raas finas: na ra larga do
Hozano n. 24.
Champagne da marca C & C, viu-
da no ultimo navio de Franca : vende-se
nn porcoes e a retalho, em casa de Me.
Calmont Se C.\
=Vende-se vinbo de Champagne em gigos, da me-
lbor qualidado ltimamente ehegado dilo de Bor-
de,un em quartolas muito bem acondicionado;
alardele de Franca ( chamada de prova ) ; mostar-
da preparada em potes; tudo novo e muito fresxo : em
oaai de Amo,I limaos, run da Cruz n.
3
|gt
9
DE TIRAR FOGO,
afiancadab o todos os compradores, %
pelos precos seguinles:
1 mollio emhiulhado ... !\o *
& 100 ditos ditos.....2s'5oo
1. groza al G giozas .... 3s?.oo
de 6 ditas ate 1 a ditas. 3sooo
Sendo muilo bem acondicionadas e
# piiss para se levarcm para dentro e lora da pro- $
5 vincia, sem perigo algum; assim como se con-
i
*
pro- I
tina a vender do outros, como danles a 2a560
* a groza: no acougue de Joao Duboil, ra dos
i <_)u. iieis. n. 11, casa pintada.
6
silo no Alcrro-da-Boi-Vista n. 24 : a tratar ni ra
Velha do mesmo bairro n. 55.
Vende-se urna eicrava moga vistosa o sem
a baques do especie alguma ; a ratio, porque se en-
de, re peiticular, e nada tern com o seu comportameo-
to, que he mu bom: oa ra da Conccjcao .da Boa-
Vista n. 4.
= Vende-se urna venda em um dos melborea lu-
gares por ser de esquina com poucoi fondos, e
bem alrcgueisda ; na ra das Cinco-Poolai d. 23.
AttinfOo ao bom e barato !
V = Vendem-se superiores sapatoa de couro de lustro
para senbora a2/rs. ; ditos para meninos, a720 e
2000 rs. ; ditos para meninaa a 1440 ra.; diloa de
marroquim para meninos aSOOrs., ditos para ove-
ninas e H20 rs. ; diloa para aenbora a 1280 rs.;
ditos de selim e 2000 rs, ; ditos de duraque, a 800
ra. ; borzeguins psra senbora a 4000 rs. ; meias de
seda pretas para senbora a 2000 rs. ; ditas brancas,
a 2880 rs. ; luvas de seda curtas de cores, a 500 rs.;
ditas pretas com pilmas de cores e 800 e 1000 rs. ;
ditas compridn a ItiOO ri. ; trancelins dourados pa-
ra relogies, a 1000 rs.; brincos dourados.; sargm-
tilhas pretss de missnga a 560, 640 e 1000 rs ;
ditas de llagiSa a 140 rs. ; aljofares a 160 rs. ca-
da fio ; penles de balea para alisar a 200 240, 320
eiiOO rs. ; ditos de marfim a 1280 e 1410 rs, ; cha-
peos para senbora a 5000 rs. ; fitas da seda lisas e
lavradaa para ditos e para cinleiro ; lequea de seda
prateados e dourados, a 3000 rs ; perfumarlas de
lodasasqualidades; cordas para violao ; linba preta
nuito fina em meadinhas, a 360 rs. a duzia; meias
de algodao para meninas a 320 ra. ; ditas para me-
ninos, a240rs. ; bocetas ebabuszinhos de pioho pio-
lados ; machinas para ilbozes, a 2000 rs ; papel de
peto; dito de machina ; pbospborosem caita de pa-
pel a 2880 ra. a grua ; ditos de penles, muilo su-
periores a G.'iOO rs. ; ditos em bocetas de pao a 6000
rs ; luvas de pellica para bomem a 1000 ra.; meias
de algodao, pretss, para senbora a 440 rs.; ditaa pa-
ra padrea a 640 rs. ; baldos pequeos, a 200 rs ;
franjas de retroi de cores ; ditas de algodio brancas;
luvas decamurca a 1000 rs. ; linba de carretel braq.
ca a 320 rs. a duiia ; caitas de masa de tartaruga
para rap a 2000 rs. ; filas de seda e algodio de cA
res para suspensorios e cinleiro a 200 rs. a vara ; li-
nba de meada muit fina para bordar ; e outras muilas
miudezaa por preco oais barato do que em outra qual-
quer parle : oa ra do Queimado junio a ra do
Rangel. loja de miudezaa o. 67.
Vende-se um piano horisontal, de Jacaranda ,
obra muilo bem feita e de muito boas vozes; quem
o pretender annuncio.
\= Vendem-se moendas de ferro para engenbotde
assucar, para vapor agoa e beatas de diversos lma-
nnos por preco commodo; e igualmente taixas de
ferro cnado e batido de todoa os tmannos : oa pra-
ra doCorpo Santo n. 11, em casa de Me, Calmont *
Companhia ou os ra de Apollo armazem, o. 6.
= Vendem-se varias obraa de ouro de gosto mo-
derno esemleitio, tendo entte estas doui parea de
brincos de elegante gosro e urna crrante pura senbo-
ra ; 40 colberes de boa prala para aoupa e che ; pre-
los rasos e fundos a 880 rs. a duzia ; copos a 100
e 120 rs. ; e oulros muilos objeetoa de venda por
preco commodo : na ra do Rangel, 11.
= Vendem-se velas de carnauba de (i, 7, 8 e 9 em
libra ; na ra da Conceicio da Boa-Vista o, 58.
=. Vendem-se 3 molequeS de idade da 14 a 18 to-
nos sendo um dalles bom cosinbeiro ; 4 escravos de
afio ; duas negrinbas de idade de a 14 a 18 an-
nos cseme curinhio ; urna parda ptima para ama
de urna casa : na ra Direita n. 3.
Escravos Fgidos.
Veiuieiu m' Ijc/t mus de lustro para
s-ipalos, licni litstrusos emacios, por pre-
co couunoiio na la Nova, luja, n. a8
de nlonio Fe reir da Lntsa B.aga.
PABA QUEM PltECISAR.
Vendt-se um bergo para
menino por preo comino-
do; na ra do Hospicio, n. M.
= \ eodem-se superiores vinhos de Bordeaux
Borgondy em cainnbas de du/ia ornis escolenles
e generosos, que se pdem encontrar neste mercado; as-
sim como Champagne de superior qualidade; excel-
lente cervejt branca e preta dos mais celebres e acre-
ditados autores : em rasa do Adtuisoo Howie & Com-
panhia tua do Trapiche, n. 42.
s Vende-se um sobrado de doui andares e solio,
Fugio no dia 25 do p. p. urna escrava de no-
me Luisa com os signaes seguinles: estatura rega-
lar rosto redondo nariz chato ; tem um dente uoi-
camenlo na frente ; raspou-se-lbo a caneca ha pou-
co dias, retornada do eorpo, e fula ; levou vetidoi
rouxo camisa de algodaozinbo e panno da Costa ;
tem nos dous dedos grandes do p signses de angi-
nbos, que levou ; ella j pegada pelos capilies de
campo no lugar do Arraial, e, na occasiao de a condu-
/irem diserta que oio andava fgida e el lea a sol-
larao e oaesU presentemente que anda pelos luga-
res da Boa-Vista: quem a p-gar, leve a ra das Trin-
cheras n 18, que sera recompensado.
- Fugio, do furtrao o moleque Julio em
25 de agosto de 1843 bem conhecido por vender
cangica de naci Benguela secco do corpo meio
fulo de 14 annos, pouco mais ou menos ; tem o
embigo muito grande, com um laquinho tirado na
pona do urna orelba : quem o pegar leve a ra da
Gua a seu senhor Manoel Aotero de Souza Res
Anda anda fgido, ou lurtado o escravo de 00-
mejacinlbo, de naco Heholo de 22 annos, de bo-
nita figura bem preto com urna marca no peilo es-
querdu a imilacao de urna ancora fall meia desean-
oda toma bstanle (abaco fugio a 20 de maio de
1841 : quem o p>-g8r leve a ra da Guia sobrado
de um andar n. 7 que recebera 100j rs. de grali-
ficacao de aeu senhor Manoel Antero de Souza Reis.
Fugio, no da 5 do crrente pela madrugada,
um preto de nome Domingos que representa 30 an-
nos de idado pouco mais ou menos com oa eiunaes
seguinles : bstanle alio, cor fula, um coleite redondo
na t sta e alguna talbos as fnica os denles da
frente todos quebrados, de nado Gabio ; leou ce-
roulas e camisa de algodaozinbo grosso : quem o pegar,
leve aosilio do Mondego junto do Sor. Luis Gomes
Ferreira que sera generosamente rocompensado.
= Fugio, ba quasi dous inezes da comarca do
l.iriioeno do lugar Gamelria urna escrava de no-
me Agostinba cor fula, crioula de idade de 15
annoa, peitos nsseendo, alto, aecea, rosto bem pare-
cido denles limados, urna marcasiaha no pescoco
abaixo do laringe e nos tornozelos urna cinta impres-
sa por tronco; levou sais de algodao da trra e outra
de chita de quadrinhoi rouxos : quem a pegar leve a
ruado Cabug n. 6, que aera generosamente re-
co mpensado : e rogase a mesma apprebencio a todas
as autoridades policiaes.
PEUN. j.NATYP- DE M. F. DE FAK1A-

ILEGIV


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET26Q21AN_VEHQ7I INGEST_TIME 2013-04-13T00:56:52Z PACKAGE AA00011611_05935
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES