Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05923


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno re I IMS.
Segunda .jbfra $4f
') DIARIO putfUca-se todos os das que
nao forem ile guarda: o pirco da asslgua-
turahede Agx. por quartel payo adianto-
dos. Os annqucios dos assignantes sao (nso-
i idos a razio de 20 rls por llnlia, 40 rs. cm
tvpo dlfferente, e as rcpetlcfJes pela metade.
i que nao foreiu assignantes pago 80 rs.
por linha, e IGO e.in typo dilleiente.
PHSES DA LA'KO MEZ DE NOVEMBRO.
Cresoente arj as 3 h. e*55 rVilnutos da tard.
La cheia a 13 as 10 hor. e 35 ma. da tard.
Mengoante a 22 as 2 hor. e 6 m. da tarde.
La ora a 29 as 9 h. e 22 min. da manhaa.
PARTIDAS DOStORR
Coianna, Paialiyba, e Rio Grande da forte
Segundas e Sextas fcias.
Cabo, Serinhacm, Hio Formoso, Porto Cal-
vo, e Macey, no 1.", 11 c 21 de cada ntci.
Garantan* e Honlto a 1 c 24.
Boa-Vista e Flores a 13 e28.
Victoria nat Quintas fciras.
OHnda todaeys das.
1
PREAMAR DE UOJE.
Primcira aos 30 min. da tarde.
Segunda aos 54 minutos da manhaa.
de Itvembro.
Armo XXI
m?
das da semana. *
24 Segunda S. Porcia no, and. do J. dos orp.
I e do J. do C. dn 2. v., e do I. M. da.2. t.
25 Terca S. Jucunda, aud. do J. do ojv. da
1. v., e do J. de pai do 2. dlst. de t.
20 Quarta S. Bruno, aud do J. do civ. da
2."., edoJ.de pai do 2. dist. de t.
27 Quinta S. Auxilio, aud. do J. de urpti. e
doJ.M. dal. v.
28 Sexta S. Papiano, aun", do J. do- civ. da
1. v., edo J. de paz do 1. dist. de tard.
29 Sabbado S. Saturnino, aud. do J. do civ.
da 1.a v., e do J. de paz do 1. dist. de t.
30 Domingo S. Troyano. }
CAMBIOS NO DA 22 DE riOVEMBRO.
Camb. sobre Londres27a27'/?d, r^llaOO d.
,i ., Pariz 355 res por franco.
Lisboa 115a I25p. c.pr. p m.
Desc. delet. de boas Armas f 'A, p. /-Hipi
Oiiro -Onras hespanhotae'fllWwa.ilSiiO
Moeda de (#400 vel. Ili6-4r0tj IfiWlO
., de 0^40(1 nov. aG^-toTa. 1 400
, ,, de 4/000 9/flfl a 9#20(i
Praa-Patacoes .... I/H80 a l*!W(i
. Pesos Columnares. I#W0 a 1*940
Ditos Mejicanos 1/840 a 1/880
Prata iniuda. 1/C00 a 1/760
Acedes da C." do Bcberibc de 50/000ao par.
DIARIO DE PERIU AMBUCO
PARTE OFF.CIAL
Governo da provincia.
EXPEDIENTE DO DA 18 DO CORRERTE.
OflioioAo ani. presidente da provincia da Ala-
ga, agrodoreiidn-lhc ni n ffercr i nicn tos, qne I lie fet por
oeoasil" de rnnimuniear-lhe ha ver tomado pone da ad-
min8tr9o daquella provinniai comprornetteiidn-ao a
jirrlr-i>e aiialqucr reqiiiticSo, que bem di" icrv C"
publico on do aro particular S. Kxc. lite dirigir; decla-
rando, quedeixa do toser regretior para aquello porto,
fim do alli estacionar, o bngue-esoiina Caliope, por-
que, segundo o decreto de 2 de untubro de 4843, o di-
versus avisos imperiae, nao esto \i navios d'nrmada
iroinediaiomente aubjeitoi a presidencia, mis siin aos
cnmmandanle das eitaCea, n que perteneci; e lignifi-
Cnilo, que nln podem ser rocebidos as priaflet doata
provincia os lenlciioiadoa daquella, por seren ellas in-
iDulcientes.
DitoA o presidente da Parabiba, diiendo, qno, quan-
do para aqoi regressar o brigiie-esouna Caliop, que
ora para alli segu.. pode fiaxer ncllo transportar os tul-
adot deterioro! Feliciano Jos de Mello e Antonio Jo-
s de Moura.
DitoAo delegado do termo da Boa-Vista, declaran-
do, qne, reunida a aitoiubla provincial, d'olla solicita-
ra a necessorio quilla para a construccao do una codeia
naquella villa, e acquisiclo de uin casa para qnartel do
respectivo destacamento.
DitoA> oomnisiiilantc superior da guarda naoional
dn Recifn, ordenandu, mande dispensar do servico dn
respeelivo segundo batalhio, coi excopcio das revistas
e grandes paradas, a Jos Marcollino Alvcs da Funieca,
que na impeccio do arsenal de marinlia serve de ama-
nuense.Participuu-so ao inspector do arsenal de ra-
rinba, cuja requisioio do lugar expedcio desla or-
dem
DitoA inspector da thesouraria dn fasenda, decla-
rando, que aos cornetas o r.lorins dos oorpos das primei-
ra e segunda legiei da guarda nacional duste municipio
deve mandar abonar frdame uto e otape.
DitoA eommamlanlo do briguc-escuoa Caliope,
aulorissndo-o a mandar recrutar marinheiros para o
nasin de aeu oommend*; q prevoiiiudo-o de haver orde-
nad, que n chele de polica proceda, oni trra, ao men-
ino recrutninento.
pitoAo administrador do oorreio. scienlifleando-o
da deroisso do respectivo iiortoiro, Joo Das Barbosa
Mscadniu.
DitoAn inspector do arsenal do marinha, ontoriaan-
do-o a mandar pagar a guarnilo do Transporte nume-
ro 1 o vencinicnins, que tiverero direito do 1.0 de ju-
lbo a 21 de Miembro deate auno.
DitoAo cliefo de polica, recomrnendando a captu-
ra do recrula do R iu-Grando-do-Norle, Gabriel dos San-
tos, que desertara do vapor S. Stbaitido, quando enos-
Ihuii.Comronnioou-se ao cucarregado da agencia das
barcas de vapor.
Dito An commandanlo superior interino da guarda
Rtcional do Serinhiem c Rio-Formosn, seicntineando-n
de'haver apprnvado u proposta do olTlciaes para o res-
pectivo primeiro batalhio, qne veio com o seu oflioio
do'12 dooutubro Ando, menos na parto relativa ao alfa-
res da qnarta conipnnliio.
PortaraOrdenando, que ao capitn do segundo ba-
tolhio da guarda nacional ilclind.i, Francisco de Mi-
ronda Leal Sevo, so passe patento para mujor ojiiriaiile
de ordena do coinmandanle superior da guarda nacional
do municipio do Reeife.Pnrtioipou-so ao chefo da lo-
gia do Olinda, e ao ciimniiuidantu superior do Recife,
(landn-ae Ihe laubem parte ila reforma,que no soprano n-
ciuuado posto so conceder a liento Jos Fernandc
Barros
DitaAo director dn arsenal do guerra, determinan-
do, que,d'iulelligrnoio oom o comniaodanle dna orina,
faca com que companhia do artifioea se rena atropa
da primeiro linha, e guarda naeiunnl dota cidade para
ncompnnliar a prnoialo de Corpus-Chriiti. Partiei-
poii-aeao commaudante daa armaa e ao coiuiiiandant
superior da guarda nacional do Recife.
dens pagadoria das (ropas, no sentido de ser o destaca-
mento, que nestt data segu para Barreiros, pago de
toldo o elape at 50 de novembro vindouro; deduzin-
do-te, as competentes pocas, dos preta a importancia,
que ora se Ihe aliona.
DitoAo mesmo, encaminb&ndo, conipeteotemonte
inlormado, o roquerimento, que a S. M. o Imperador
endereca o primeiro cadete da companbia Esa de cavul
laria, JoaoCsrneiro da Cunba.
DitoAo ini'smi). devoltendo o requerimentn, com-
petentemente informado, do major Luit de Queiroz
Coitinho, que ao governo imperial impetrava passagem
para seusfilhos Luiz de Queiroi Coilinbo Jnior e Fi-
linto Elitio deQueirot Coitinho, com prac* no segun-
do batalhio de artilharia p, para o primeiro da tnes-
ma arma
DitoAo mesmo, dizendo, que a tropa de linha, que
ettasa con meio dia de folga no servico da guarnicio,
sobrecarregada com os desltcamentnide Barreiros e Ao-
gados, e baixss para o hospital, decrescido o numero de
pracas do quarto hatalliBo de srlilbaria, por ventura pro-
feniente de semelhante atrpelo, spsini requisitava a S.
Etc., que a guarda da cadea (osse dada pelo corpo de
polica.
DitoAo mesmo, solicitando ordeni, para que losse
concertado o fogio do hospital regimanlal desta pro-
vincia.
DEM do da 30.
OlicioAo presidente da provincia, encaminhando,
competentemente informado, o requerimento do cabo de
esquadra do quarto batalhio de artilharia p. Joo An-
tonio, quo ao governo imperial impetrava demissio do
servico, por haver preenebido o lempo estipulado por
lei.
DitoAo mesmo, enderecando, competentemente in-
formado, o requerimento do segundo tenente reforma-
do do extinelo regiment de artilharia de milicias de
bomens pretos desta provincia, Jos da Tnndade Gr-
vate, que a S. M. o Imperador pede melhoramento da
reforma com o sold por inteiro da nova tabella, ou
urna pensio equivalente a esse vencimento.
DitoAo mesmo, enviando, informado, o requeri-
mento do cirurgio ajudante do lerceiro batalalhio de
cacadores addido ao quarto de artilharia, Dr. Pedro de
Alhside Lobo Moscoso, que a S. M. o Imperador im-
petra ser promovido ao posto de cirurgiao-mr do se-
gundo batalhio desta arma, cujo lugar se acha vago.
Commando das Arm;is.
CXPID1ENTB DO DI a 29 DB OOTOBBO.
Oflicio Ao presidente da provincia, solicitsndo or-
idem do da 31.
OlicioAo coronel commandanlo do segundo bata-
lhio de artilharia p, diiendo-lhe. que julgava eonse-
quente enviar-lbe os originaes oflicios do major Joaquim
Caetano de Souta Cooceiro, aos quaes est apensa urna
nota dumonslrativa das slleraces, acerca do segundo
sargento, e dos Irez soldados addidos, eque essim ficaria
habilitado relativamente aos vencimentos destas pracas.
DitoAo capitio commandante da companhia de
guardas nacionaes em destacamento, mandando-lhe s-
preseotar, para proceder na forma da lei, o soldado
desertor da mesma companhia, Antonio Joaquim du
Souza.
DitoAo chefe de polica, scienlificsndolhe de ha-
ver remedido ao commandante respectivo, para proce-
der na forma da lei, o desertor da companhia de guar
das nacionaes em destacamento, no oflicio a cima men-
cionado.
DitoAo presidente da provincia, direndo, que, so-
guindo o lenenle-coronel da guarda nacional Mmioel
Francisco Lemenha Lins para o ponto de Agoa-Preta,
onde se echa estacionada a torca ao mando do major
Joaquim Caetano de Suuia Couceiro, rogava a S. Exc
houvesse de dar suas ordens a pagadoria das tropas, pa-
ra que se cntiegasse dous conlus doris em cdulas ao
mesmo tenente.-coronel, decuja quantia opportunamen-
te dara conta o major Cooceiro.
DitoAo major commandante da tropa ao Sul da
provincia, communicando-lhe a remessa dos dous con-
loa de rea, para pagamento da forca sob seu commando,
os quaes Ibe devenio ser entregues pelo lenenle-coro-
nel Manoel Francisco Lemenha Lins.
"
\jf\]Mi\ MARGOT. (*)
por 2U-im>ic Dumae,
PRIMEIRO VOLL'ME.
CAPITULO I.
O LATIM DB M. DI OVlU. (Continw$lo).
plaudecia a rainlia de Navarra. Se caaea olhna ao enron-
travaaoom o delta, fatiao-lbe coiuu quo paasar-lbe
DEM DO DIA 4 DO CORRENTE.
OflicioAo coronel commissaro pagador, envaos
do-lhe a guia do alteres da terceira classe do exercito
Joaquim Jos Pereira Vianna.
DitoAo lenente-coronol commandante da lortaleta
doBrum. concedendo a licenca. de que em seu oflicio
desta data laiia menrao, a fim de ira Olinda.
Dito Ao major commandante da torca ao ^ul da
provincia, ordenando, que enviasse a este quartel ge-
neral com a possvel brevidade urna relacio nominal das
pracas de pret da provincia da Parabiba, e bem essim
urna outra das que bouvessem desertado, ou tvessem
qualquer destino, nio s>> do lempo, em quecommandou
o coronel Joaquim Jos Lins de Soma, como durante o
seu commando.
Dito Ao coronel commissario pagador, dizendo,
que, em presenea das nformarfles produzcas,o soldado
reformado Jos Cavalcante nio fallecer no hospital le-
rrimental, e por conseguinle nio era possivel facilitar
certidSode bito da dita praca, assim pelo mesmo bos-
pit I, como pelo deposito de recrutas.
DitoAo capitio commandante da companbia de
guardas nacionaes em destacamento, mandando-Ihe a-
presentar, para proceder na lrma da lei, o toldado de-
sertor Joio Pereira da Paixio.
DitoAo coronel commandante do segundo batalhio
de artilharia i p, dizendo. que no adre/, do quartel
do corpo de polica se acbava preso o soldado desertor
do batalhio de seu commando, Domingos Jos Ferrei-
ra. como panicipava o subdelegado do llccile, e que se
servisse manda-lo receber, e abrir-lhe praca nova, pro-
cedido ns forma da lei.
DitoAo meimo, dizendo, que ficava inteirado do
contexto de seus oflicios daquolle data, os quaes cobriio
as contas correles das caixas da msica, e econmica
do batalhio sob seu commando.
DitoAo mesmo. mandando-lhe apresentar os nove
soldados comprehendidos na relacio junta que.bavendo
desertado do ponto de Pimenteires, sendo pracas do
contingente da provincia da Parabiba, e que alli se a-
presenlrio, forio agora remetlidos a este quartel ge-
neral; a fim de os fazeraddir ao batalhio desou com
mando, conservando-os presos, no entantu que s
procede conforme ss leis em vigor.
DitoAo chefe de polica, scientificando-lhe "de ha-
ver remeltido ose Idado desertor do reduztdo batalhio
de guardas nacionaes em destacamento, Joio Pereira da
Paixio, ao respectivo chefe, psra proceder na forma da
lei.
urna nnvem pela encantadora frouto, em redor da qoal
eatrellaa de diamantes furmav&o uuia trmula aureola, e
algum vago designio retsumbrava de suaaltitude impa-
ciente e agitada.
A princesa Claudia, irmia inais vcllia de Margarida,
osuda alguna anuos antes com o duque do Lorraino,
liaviu observado essa inquictucaa, eia aproximar-se del-
ta, para perguntar-lbe a cama disto, quando a appari-
co da rninlia-inili, que vinlia.encost.ida ou braco du jo-
ven principe de Conde, faiendu que Indos ae dcaviaa-
'iii pra Ihe darein passagem, a pus anda unis lunge
da irmia. Huuvc entSo un movimento geral, do qnal
e apruveituu o duque de Guise (Ara pr-sc perlo de ma-
dama de Ni'ver, >ua cmiliada, e por conseguinle prrln
lambcn do Margarida. Madama de Lorraine, q\io nao
perder doa olhoa a joven rainlia, vio niao*que cm ves
.le se Ihe anuviar a fronte, llio viera o rubor as faces.
Entretanto o duquo cada ves roaia se aproximavn, e
quando eatava a dous pasaos de Margarida, esta que maia
pareca presenti-iu do que v-lo, faiendu violento ea-
Cuin quantu conversaste M. de Guise, oomo diaaemoa,
com Tliguy, Dio dava todava caae enlrelcnnm uto
Un turada allea(io que to Ian<;aato de ves em quan- .
do os olhut ao grupo de damas, mi cujo centro res- fnrtn para dar ao rosto a Otima da iiidirFercinja, vultou- era actala de Ciitlierina de Mediis, e unta das inuis te-
se v eniJo o duque a saudou reapeitnsanivutr, inuriuu-
randt eai voi baisa, era quinto ante ella te iuclmava:
lp$e attuli.
O que quera diier.
() Vide Diario n.* 262.

QUARTEL GENERAL NA CIDADE DO RECIFE, 21 DE 0-
VEM1IR0 DE 1845.
Ordem dodian.'i.
Pira execucio da ordem referida no oflicio abaixo
transcripto do Illm. e Exm Sr. presidente desta pro-
vincia, cumpre que ot Srs. ofliciaes da 4.* classe.do
exercito apresentem no quarlel general as suas pa-
tentes.
Illm. e Exm. Sr. Constando i Sua Magostada o
Imperador exislirem em algumas provincias ofliciaes
da 4.* classe do exercito, quo sao considerados com
ccesso em graduscio, ou posto, e percebem augmen-
to de sold, conforme a lei de 16 de deiembro de
1790, sem que tal accesso c sold sejio marcados, as
respectivas patentes, pelo concelho supremo militar,
ao qual compete exclusivamente tal deugnac&o; bouve
por bem o mesmo augusto senhor, determinar por
aviso de 23 de outubro prximo panado, que sejio
considerados nos postes que tinbio antes da reforma,
e smente pagos do sold correspondente os ofliciaes,
que as mencionadas circumstancias nio apresentarem
patente, ou apostilla, em que provem a vantagem ob-
lida pela reforma: o que participo a V Esc. para sua
intelligencia, e execucio na parta, que ibe toca; in
formando-me, te taes irregularidades aqu tiverio lu-
gar, a respeito de que ofliciaes, e qual o motivo.Dos
guarde a V. Exc. Paltcio de Pernambuco 12 de novem-
bro de 1845.Antonio l'mlo Chtchoiroda Gama.
Illm. e Exm. Sr. brigadeiro Antonio Crrela Seara.
commandante dst armas.
lidian nominal dot offician a qut trata o
avilo tupia.
Brgadeiros. Antonio Burges Leal, Antonio Ro-
drigues de Almeida, Aleixo Jos de Oliveira.
Coronis. Antonio Victoriano Borget da Fonteoa,
Bento Jos Lemenha I.ins, Jos de Barros Ftlcio de
Lacerds, Jos Bernardo Salguero. Joio Francisco de
Chahi, Luiz Eller Luis de Moura Accioli; ( gradua-
do ) Jos di* Unto Ingles.
''mentes coronis. AntonioGermanoCavalcant, An-
tonio Vicente Monteiroda Franca. Caetano Alberto Tai-
xeira Cavalcanti; (graduados) Dionisio de Souxa Maga-
Ihics, Francisoo Antonio da Silva, Francisco da Rocha
t'aes Brrelo, Jos da Cunha Moreira, Jos do Reg
Bsrrus, Joaquim Jos Raodira, Joio Marques de
' arvalhn. Ignacio Antonio de Barros Falcio.
Majores. Antonio do S. Tiago dos Santos Lessa,
Antonio de Soura Rolim, Antonio Tristio de Serpa
Brando, Francisco Jos de Menezes Amoriin, Fran-
cisco de Assis Campos C.osdem, Francisco de Paula
Cavalcanti do Lacerde, Filippe Duarte Pereira, Jos
Gomes Ferreira, Jos Gabriel do Moraes Mayar, Jos
Carlos Teixeira, Jos Mara Martins ; ( graduados )
Jos de Oliveira dos l'razeres, Manoel Cavalcanti de
Mello, Manoel Alves Monteiro. Manoel do Azevedo do
Nascimento. Manoel Machado da Silva S. Tiago, Ma-
noel da Costa Monteiro, Marioel Jos de Serpa.
Capities. Antonio Benedicto de Araujo Pernam-
buco, Anlonio Lms Csldas, Antonio Manoel da Mes-
quita Pimentel, Antonio Gomes Pereira da Silva, An-
tonio de Castro Delgado, Candido Eufemio Lins de
Mello, Flix de ValoisSoares Pereira, Francisco Anto-
nio de Si Brrelo; (graduados) Filippe Antonio de
Barros, Joi Luir Pereira Bsrcellar, Joio dos Santos
Pereirs, Joio Baptista do Amaral e Mello, Manoel
Joaquim Paes Sarment, Manoel de Azevedo do O',
Manoel Soares de Sou/a. Raymundo Nonato de Arau-
jo, Vicente de Moraes e Mello.
Tenentes. Antonio Maccellino do Espirito Santo,
Antonio Coelho da Silva, Antonio Rodrigues de Al-
meida, Andr Nunes Cardo/o, Callos Martins do Al-
enla, Francisco Jos dos Pastos, Francisco de Paula
Metra Lima, Francisco Joaquim Machado Freir,
Joio Jos de Moura, Joio Bernardo de Vasconcellos,
Joio Fernandes de Castro, Jasquim Ignacio de Barros
Lima, Joaquim Bernardo do Souta Rangel, Manoel
Bozcrra do Valle, Manoel Soares de Figueiredo, Pe-
d'o Alexan'drino de Barros Cavalcanti, Manoel Jos da
Silva Leite, Joio de Siqueira Csmpello.
(Conlinuar-u-ha.)
1)11.110 DE l'lillWlllil (10.
Aqui a (ronce com migo.
Margarida relribuiu a reverencia ao joven duque, e
io endireilar-so deixou cahir cata retpotla:
Nuctu pro mora.
O que signiReava:
__ Esta imite, como de costunie.
Essa paluvrns smenlo forao ouvidas daa pesaos a
qucni o diriiao poieni por 0181 curto que toise o
dialogo, ncllo se oumpreliendiSo sem llovida quanto na
dous se tinltSo a ilizer, porque, depuis ileasa troca de
duat p.ilavraa por trea, te aeparnrao elles, Margarida
hiai pensativa, o duque inais satisfeito dn que d'anlo.
Tivera lugar cata pequea suena aero que o liumem mam
interessadrj em nota-la, pareces dar-llie a menor al-
'tenciu ; porque da sua parte, o rei de Navarra so olhos
tiulia para urna nica pessua, que reuna em derredor
de si quasi tan numerosa corte oumu Margarida de Vo-
lis; ella pessua era a bella madama da Sauvo.
Carlota de Baunc SeiiiLIcncay, neta do infelii Sem-
blencay, o mullo r de Simio de Fites, bario deSauve.
CONTINUACAfl DO EXTRACTO DOS JORKAES INOLEZES.
Conlnuavio os preparativos para reforcar-se o exer-
cito francos na Alrica. O Semaphore de Mantilla di-
zia, que seria enviada a Mogador urna esquadrt sobo
commando do principe Joinville. Todava, carlsi de
Parii repetiio. que o rei nio quera consentir, que al-
gum dos seus (iIbos tomaste parte as novas opersedea
dirigidas contra o emir, nem que fosse necessaria coope-
rario alguma martima. Os refGrcos, que haviio de ser
enviados, montario a 20,000 bomens.
O rei linha chegado de S. Cloud is Tulberias no dia
14 de outubro depois do meio-dis, para presidir a um
concelho de gabinete, convocado para ulterior delibe-
iicfio sobre a questio argelina.
As folbas de Parir, datadas a 15, continhio despa-
chos de muitos ofliciaes generaes, que rommandavio em
Algeria, os quaes continuavio a noticia anteriormente
publicada, de que um destacamento de 200 bomens ha -
va sido compellido a render-se s tropas de Abd-el-Ka*
der. Aquellos despachos mostravlo, que os seus escrip-
(oresestivio activamente oceupados com os Kabyles e
rabes; mas que ii > prosegu ndosatisfactoriam1 nte. Di-
zia-se estar o governc de pusse de cartas do general Ca-
vaignac aflirmando, que a insurreicio se limitara i pro-
vincia de Oran, e que nada teceiava das suas coosequeo
cas.
Tendo o marecbal Bugeaud partido de Pirii a toda
Olivis auxiliurca desta ninlia, que dava a beber ao
sen iiiinugoi o filtro d'uiuor, quando nio niiiiva dar-
llio o veneno florentino ; pequen luura, ora fiiicantu
do vivacidade, ora lnguida de melancola, aempro prei-
tei ao amor e intriga, oa dna grandea uccupacSea,
liana cinooenta annot. di corle dos tre reii, que te
haviiu tucoedido; mulher em toda aaecepfio do termo,
e em todo o encanto do nbject, deade oa olboa atuet,
quebradoa ou chammojantes, ot os pequeuinoa pea, ele
gantea naa auaa chinellaa do veludo, madama de Sauvo
te linha apostado, havia ja algum mese, do toda aa fa-
cilidades do rei de Navarra, que encetava entao a car-
reira amorosa, e a carreira poltica, de lorie que Mar-
garida de Navorro, Delicio magnifica e real, nem menno
attinco merecen do enrifio do ten epoio, e a que era
.linda mai ndniravcl pelo quo tinha de extravagante, a
quo a tndoa capantava, mesmu nesso olmo cheia do tro-
va o niv-lerios, he que Catherina de Medida, em quan-
tu proaeguia no aeu prujncto de iiniio entre na tuna eo
rei de Navarra, nio havia deixadu de favoreoer quisi a-
bertomenlo o amurca deste oom madama de Saute. Ma
apei/ir deaso poderoso soccorro, o a despeito da diaao-
lufo doa coalumea da poca, a bella Carlota havia alat-
li resistido, e inais desa rosisleneia dcsconhecida, in-
crivel, inaudita, do que da bcllesa eespirito da que re-
isiio, tiulia nasoido no eoragio do Bearnet urna paixio,
que, nio pudendo aer laliifeita, ie bivii inflammado, O
devorado no curacio do joven monaroha a timidei,
u orgulht e at ea iudiffersoca neia philotophica


-r*m
. M w
**

prossa. havia cbegadn 11* Marselba, onde enbar-
cou para Argel lia nouto do dia 13, na (ragata de vapor
Panam, Esperava-se, que ella cargara a 15 i cotia
d'Africa, o couslaya, quo tinha plenos podore para le-
var guerra at a territorio marroquino. Trabio-cho-
padoPf)i inuitos ajudaotes decampo do marechal
Soult. qsa/Jasshom era esperado a todos 01 momentos
naquella capital. '
^ ylla algum tempo annunciarSo osjornae a retirada
/~^~ marechal Soult do ministerio francs; e ultimamen-
^f te mencionavao outra vcx. que o estado da sus sadc, t
sua avancada idade indusiriio o marechal a deixar in-
mediatamente toda a intervenco nos negocios pabli-
cos.
O correspondente do Titwi tambem affirma de no
vo, que a retirada do marechal eslava inminente ; mas
atlribue asua resolueao a urna causa muito diflerente
daquella, queassign&o os jornaes. O re pretenda per-
suadi-lo a permanecer atesta do governo; masera se,
que nio o conseguira.
O Journal des Debat traiia um longo artigo sobre a
mingos da colbeita da batata na Irlanda e no continen-
te; o cartas de Par/ di/iao, quo todas as noticias reci-
bidas das provincias do Kbeno na Prussia, da Blgica, e
dos departamentos septentrionaes da Franca, manifes
tavSojtraves apprchensoes em consequencia da peste,
que tinha destruido as batatas naquelles respectivos dis-
trictos. Todava, o fim do artigo do Dbatt era mos-
trar, que a deficiencia de un genero de consumo tAo
importante como as batatas demandara um grande es
goto de dinbeiro do reino unido para supprr a falta
com a importaciio de cereaes estrangeiros.
A l'rtut segu o mesmo trilbo, e allude recente
alca na raio do descont no banco d'lnglalerra, e an
extraordinario espirito de especulacio sobre caminhns
de ferro, que presentemente existe na Gram-Rretanba;
edabi inlere, que a terminacho do corrente anno trara
comsigo urna crise financeira, cujas :onsequencias to
impossiveis da prever se
O re e a rsinba dos Bebas, e seus flhos chegrio ao
castello do S. Cloud no da 5 de oulul.ro; no qual tam-
bem chegou de Toulon a Parixoduque de Montpen-
sier.
Os rois e as rainbas dos Franceies e dos Belgas, ac-
companhados pelos piincipes mais novos da familia real.
visitarSo n palacio de Versalhes no da 17. e voltario ao
castello Jo S. Cloud, pelas 6 horas da tarde. A visita
do rei a Fontanebleau tinha sido adiada, por so es-
perar a coda momento o parto da Sra. princeza de Jo
oville.
O lempo continuara bello em l'ariz, e dixia-se, que
a acalmando o receio da m& colbeita das batatas.
O Conttiluti mnel dizia, que tinhio chegado a Rot-
terdam muitos navios carregados de batatas, de cujos
carregamentos se dispunha raijo de A florn a ra-
tiiri. Aquellas batatas haviSo chegado de paites,que
nio tinbio sido visitadas pela peste. Tambem se os-
peravio alguna carregamentos de batatas d'ioverno,
que so di'ia serem de excellente qualidade.
De Madrid, cujas noticias alcance van a 13 de outu
bro, censtava que as eleices c nlinuavjo a oceupar
mui seriamente to.los os espiritos, e os eleitores de to-
dos os graos moslravSo a maior actividade. Raras ve
es tuom sido as eleice> munipaes tio porfiadamente
contestadas. O goveroo estava tranquillo em quanto
ao resultado J'est i lucta cleitoral, se bem que o partido
progressista mostraste um ardor extraordinario om en-
trar na prxima lucta.
Por ordem do ministro da fazenda j se preparara
as reparticOes a cargo do mesmo ministro o orna-
mento, que devia de ser aprescnlado as cortes. I)-
zia-se, que esta medida incluira algumas reformas
uteis, c desejadas economas. O ministerio da guer-
ra seria urna das repartieres, cujas despezas serifo
rcduzidas. Ncstc ministerio j a economa estava na
ordem do dia. Cracas rcgiilaridade dos pagamen-
tos feitos aos contratadores, j estes concediffo ao
governo condices mais favoraveis; e, durante o
presente semestre, realisaia o thesouro urna econo-
ma de 10,000,000 de reales.
Os Srs. Lpez, Madoz, Cortina c oulros, processa-
dospor complcidadc na revolta le Alicante, tinhflo
sido honrosamente absolvidos. O Sr. Vicente Valor,
regedor do tribunal, que os absolveo, tinha sido sus-
penso do scu lugar.
O ex-ministro do interior, marquez de Pcnaflori-
da, tinha sido nomeado pela rainhaalcaide-eoirege-
dorde Madrid.
X concentradlo das forcas navaes da Hespanha em
Cdiz tinha dado orgem numerosas conjecturas ;
mas parece que a medida fra ordenada pelo minis-
tro da marinha, cuja intenso era inspeccionar aquel-
es navios.
O coronel Milansdel Bosch tinha sido preso e en-
cerrado as barracas das guardas.
OCa.srrf/flnoannunciou, que o infante D llenriquc,
filho de D. Francisco de Paula, seria brevemente pro-
movido ao posto de capito de um navio de guerra ;
e que ser-lhe-hia entregue o commando do vapor de
guerra Veloz.
Reinavaatranquillidade publica em todas as pro-
vincias, e oestahelecimento do novo systema tribu-
tario pouca ou nenhuma opposiQuO havia encontra-
do. F.m muitas provincias, particularmente em Mur-
cia, estava elle em plena execucilo. OSr. Mon tinha
enviado a condeeoracao da ordem de Carlos III ao
intendente daquclla provincia, em recompensa da
mmmMimtKmmmmtssm^mimBmmmmmmimtammmmuma
*
prudencia c habilidade, que elle havia desenvolvido
por cssa occasio. A rainha, acompanhada 'do sua
mSi e irmSa, devia passar, no dia 12, para a residen-
cia real de S. Fernando.
O Postdata mencionava, que o governo tinha paga-
do, para as necessulades do clero e do culto publico,
urna somma de 87,500,000 reales, durante os 7 pri-
meiros mezes de 1845.
No dia 12assumio o general Oribe o governo mili-
tar de Madrid, durante a ausencia do capitao-genoral
Mazzarrodo, em l'ariz.
Tinhilo sido nomeados fdalgos da cmara da rai-
nha o general lloncali, os marquezes de Benomeji e
Val verde, c os Srs. Melendez, Snchez, tiibert, e Cas-
troy Orosco.
Continuavio a sentir-se tremores de trra por toda
a Gatalunha. O tempo estava muito quenle, e o povo
tema alguma catastrophe.
A Gazeta de Augtburyo dizia, que durante a retirada
dos Rtissos de Daghestan, forilo elles seguidos e ata-
cados segunda vez por Schamyl, no territorio rus-
siano. Ainda nio se sabia a pena dos Russos.mas de-
via de ser consideravel,porque morrerflo 180 olliciaes.
O mesmo general Woronzoirfoi ferido, tendo recobi-
do urna lala de mosquete na cosa. Dizia-se que os
Russos havifio perdido todas as suas munices, de
sorte que podia-se considerar acabada a campanha
por este anno.
A Gazeta Privilegiada de liolonha, de 29 de setem-
bro, annuiiciou, que as tropas pontificias tornro a
entrar em Rimini s 11 horas da manhaa do dia 27,
tendo os insurgentes ou embarcado, ou fgido para
as monlnnlias sua chegada. As noticias rceebi-
das esta manbila cm Itolonha (accrescenta aquella
gazeta, dizcm, que os rebeldes dispersos pelas mon-
tanhas tinhilo sido apanhados pelas tropas suissas,
caraliineiros, c olliciaes da alfandega do lado de Bal-
ze, na legado de Ravenna, onde forilo derrotadas,
com perda do alguns morios e feridos. No entre-
tanto foi outro bando encontrado pelos carabineiros,
voluntarios pontificios c olliciaes da alfandega em
Badi, na legacSo de Bolonha, e Ib rao 14 revoltosos
desarmados e aprisionados pelas tropas fiis.
Os jornaes de S. Pctersburgo de 25 de setembro an>
nunciarao a morte do conde do Cancrinc, outr'ora
ministro da fazenda, e membro doconcelhodo impe-
rio, depois de urna cruel, mas curta enfermidade, de
quefalleceo em Paulosk. a 10. Os mesmos jornaes
annunciavao igualmente a morte do general Noid-
hart em Moscow, a 27 de. Agosto.
Noticias de Frankforl annunciavao a chegada de
M. Rongc aquella cidade a 4 de outubro, sendo all
recebido pelo povo com grande enthusiasmo; tinha
celebrado o ollicio divino, e tambem pregado na
igreja catholica allemfia da mesma cidade^_______
Publicatpoes a pedido.
AVISO DE 7 IIK JANEIRO DE 1842.
Sendo presente a S. M. o Imperador o olTioio de V.
S., n. 19, com data de 11 de dezembro, ponderando
a duvida, que se oflorcia, sobre dever-lhe competir, o
commando doscorpos da guarda nacional, reunidos em
parada geral com forceas de 1.' linha, no caso de con-
correr o commandante superior da mesma guarda na-
cional, dando lugar i esta duvida a di go "0 da lei de 18 de agosto de 1831, que manda dar
o lugar mais dislinclo s guardas nscionaes, quando
concorrem com as tropas de 1.a linha, peitencendo
todava o commando,nat Testas ou ceremonias civis, ao
official mais graduado : o mesmo Augusto Senhor ha
por bem declarara V. S., que, tendo orcommandan-
tos das armas a primeira autoridade militar das pro-
vincias, eos cheles du toda a forca armada, que nellas
existirem, em ncnlium caso podem ser commandados
por outro official, ainda quo superior a elles possa ser
na graduacao do posto, sem exceptuar os commandan
tes superiores da guarda nacional, nao obstante a ge-
neralidade da disposicJo do sobredito artigo do loi, e
que nao pode sor applicado ao commandante das ar-
mes. Dos guarde a V S Palacio do Rio-de-Ja-
neiro, em7de Janeiro de 1842.Joti Clemenl* Pe-
reira. Sr. commandante das armas da provincia do
ro finalaaente t teem direito .a^g/alincaclo de trinta
muris, alm das etapes e fortagens que na ditata-
bella se achio designadas para os referidos comman-
dos, e ejercicios. Aos mais officiaes, alm do sold
desusa patentes, competem ai gralifiospOe*. man
vencimentos correspondentes na mesma tabella aos
commandos que exereerem. E, porque a oliciaes de
primeira linha, empregados no servico da guarda na-
cional em posto superiores s patentes que teem no
exercilo, se teem abooado os sidos dos releridos pos-
to, bei por bem ordenar que cene lemelbante abuso,
devendo entender-se, como regra fixa para todos ot
casos que possiooccorrer, que nenbum official do exer-
cilo, seja qual for a comtnissio, ou servico, em que
possa ser empregado, nelle, ou lora delle, pule per-
oeber sold maior, ou menor da parte que tiver no
me.mo exercito, variando nicamente as gratificacSes,
etapes, e lorrageni, quesio anles concedidas com at-
lencao aos commandos e exercicio que aoa pollos
pela forma determinada na sobredita tabella.
Jos Clemente Pereira, do meu concelbo.ministro e
secretario de estado dos negociot da guerra, o lenba a-
sim entendido, e faca exocular com os despachos ne
cessarins. Palacio do Rio-de-Janeiro. 1.* de outubro
de 1841, vigsimo da independencia e do imperio.
Com a rubrica de S. M. o Imperador. Jote Clemtn-
te Pereira,
REGUUMK.UTO N. 1 2 DB 9 OE MAHCO DB 1838.
Declara os poitoi, a que eorreipondem na l.' linha o*
de commandante tuperior, chtfe di legido, e major
de legido da guarda nacional, e bem assim o$ ven
rimen!vi, que devem tlT ndo l uta, como tambem
ai pravas da mesma guarda nacional, guando forem
empregados no exercito em campanha.
0 rigente interino, em nome do imperador o Senbor
D. Pedro II. decreto.
Art. 1. Os commandan tes superiores da guarda
nacional serio reputados coronis commandantes de
divisio os cheles de legiio coronis commandantes de
trigada, e os mejores de legiio majore do brigada ;
e venceraS ot sidos, gratificaedes e cavalgaduras,
que ibes pertencer-'m,segundo a natureza do servico,em
que forem empregados no exercito em campanha.
Art. 2.4 As pracas da guarda nacional em servico
de campanha no exercilo lorio os mesmos vencimen-
tos, que pertencem aos postoi, ou pracas do mesmo
exercilo.
Sebastiio do Reg Barros, ministro e secretario de
estado dos negocios da guerra, assim o lenba entendi-
do, e fuga executar com os despsebos necessarios. Pa-
lacio do Rio-de-Janeiio, em 9 demarco de 1838,
decimo-setimo da independencia e do imperio. Pedro
de Araujo LimaSebaitido do llego Barro.
Carne secca Com dous earregaaaentos entrador,|do
Rio-Grande, be o doposito de 32000 ar-
robos, e as vendas lorio pequeas de
saW 2.200 a 3,600 rs. a arrohe.
Cha hyssonVendeo-se a 1,700 a 1,900 rt. libra.
Cet,e,a_-Cbegr5o 60 barris de Liverpool, teem s
feito vendas a 4,200 rs. a duzia de garra-
. fas da branca, e de 3,500 a 4,000 rs. a
dita da vormelba
Farinha de trigoO deposito be de 6000 bsrricat,
inclusive um cairegamento eotrado de
I'hiladelfia com 1055 barricas, sendo
2,500 ra. em primeiras mios, e 2,600 na
doa especuladores.
Dita de mandiocaSem alteracio.
ManteigaCbegario do Havre 1800 barra, dos quaes
grande parto foi vendida de 640 a 550 rs.
a libra, e da ingleza de 700 a 720 rs. a
dito.
Pise da SoeoiaVendeo-se a 14.000 rs. o barril.
Paios de Liaboadem de 4,000 a 4.600 rs, a duxia.
Queijosdem a 1,120 rs dos (lamongos.
l'oucinho de Lisboadem a 11,000 rs. a arroba.
Vinbos ditosdem a 128,000 n. a pipa da marca
tiKH.
O movimento do porto durante a semana foi de 14
navios entrados, e 10 sabidos; existindo hoja 61 : sen-
do 4 americanos, 1 austraco, 35 brasileiros, 2 fran-
cezes, I hespanhol, 6 inglezes, 9 porlugue/ts, 1 ni-
do e 2 suecos
Aloviiueiilu do Porto.
CCMMEHCIO.
iitrin preguicosa, que formava base ri eeu raracler.
Ilaviao smenle p ve entrara na sala du baile; p"r despeilu, ou por petar
tinha ella primoiro reenlvidu nJu aatialir an Iriuniflio
da ana rival, e tub pretexto de urna nilispo'ica, havia
licitado *cu marido, secretario ci'rstailo ha oineo nnnos,
virt ao Louvre; mal Cailicrinn He Mediis ao vc
bario de Sauve sem aua mulher, informra-ie sas da ausencia de na amada Carlota ; e crnnu soube quf
era urna ligeira iuilispoiicSo, eirrcvra-lhc algumas li-
nbaa, nandandii-a chamar; e a dama der-sc pressa om
obedecer. Henrique, npeinr de conlrialado pe sua au-
sencia, respira va uidavin mais liireniciilo quando vira
enlrar a Mr. do Sauve; mas no mutlenlo vin qneine-
noa esperava esta appari(io, e ia suspirando aproximar-
se da ama vel creatura a ijucb) era condciniiado aaniar,
uu ao menos a tratar rumo esposa, vira surgir na extre-
niiladc da galera madama do Sauve, e enlio Hcou pre-
gado ao lugar, com o cilliiit fixos nena Cireea que o
prenda casi magii'oa lacoa, ocm vei dvconliuuar sito
man ha paro a niulhcr, por um muvirarnlo de hrniacft
que pueril eeilu mnis de admimcAo du que de lmur,
cnraniiiibou-se par mailama de Sauve.
Da su parle os curlesaos u virem quo o rei de Na-
varre, cuj coraciu inflammavel ja era conbecidu, ae
HECRETO N. 99 DO 1. DE OTBRO DE 1841.
Fizando a verdadei a intelligencia do decreto n, 12.
de 9 de marfa de i838. sobre o xencimenlo doi ofli-
ciati da guarda nacional, e doiofficaei du 1.' linha
empregado* noicvivo da misma guarda nacional.
Sendo conveniente uslabolecer regras certas, que
fscao cessar s duvidag, a que lem dado lugar a miel
ligencia dn decreto n. 12,de 9 de margo de 1838, com
notavel prejuizo da fa/enda nacional : bei por bem de
clsrar. tundo ouvido o parecer do conceibo supremo
militar, que os commandnlcs superiores da guar-
da iian nal e o i befes de legio, quando em-
primados em servico activo de l.1 linha, so teem direito
ao sold de seu potto, que be o de coronel, e, por
identidsde de ratao, aos mejores de legiio s compele
o sold de major. E quanto as gratifiracoes, devendo
estas ser pela tabella de 28 de marco de 1825, compete
aos primeiros perceher noventa mil jis mensaes,.quan-
do t'ommandarem divisio, e oitenta mil lis cora-
mandando brigada, aos segundos oitents mil lis, sen-
do coinman lantrs de brigada, e trinla mil ris, se
commandarem corpos: e tanto aos primeiros, como aos
segundos, commandando praca. fortaleza, oudistricto.
s competes gratificscio de Irinta mil ris : os lercet-
Alfandega.
Bbndihbnto do da 22.................8:437*134
DeicarregaO hoj 23.
BrigueSword-l'iihmercadorias.
ItriguoCompetidor fumo.
Escuna5. Joitmercadorias,
liares-Z/iaidom.
UrigueJohantaboado.
BngueLoperfarinba o barricas.abatidas.
BarcaJrtcarvSo.
Brigue=6YsarinoLacalhio.
BarcaEikidem.
Briguellokhillidem.
Geral-945j06*
Consulado.
RENDIMENTO DO DIA 21.
Provincial288*038
PRACA DO RF.CIFE. 22 DENOVEMBR.O DE 1845,
AS TRES HORAS DA TARDE.
RETISTE MERCANTIL.
CambiosHouverio saques sobre Londres de 27 a 27
/id. por l|.
AlgodioAa entradas nio teem avultado, e as vendas
nio excedrao de 5,400 n. a arroba de
primeira sorte.
AssucarAs entradas forio maiscrescidai;houveiloveo
das de 2,700 a 2.800 rs. arroba do brann
ensacesdo e embarricado,de2,0G0 a 2,100
rs a arroba do msteavado dito; a 1,500 rs.
por arroba sobre o ferro do branco encai-
xado, e 1,400 rs. do msseavado dito:
achandu-se n mercado pnuco animado.
Couros As vendas regularlo d 122 '/ 125 rs a libra
dos da provincia, e_dcl30a 132 rs. a
dita dos do Aracaly.
AlcatiioCbegario 66 barra, tendo 1S de tocbkol-
mo. e 50 do Havre, e bouvarao vendas a
12.000 rs. por barril.
BscslboChegario 3 carregamentos, dos quses um
seguio para o Sul, c dous foiiu vendidos
de 11.400 a 11 600 rs. a barrica.
BolaxiohaVendrio-se 400 b*rrquiobas chegadat
de Philadulfia a 5,800 rs. a barriquinba.
ebegava para a bella Carlota, nio liveriu a onragem de
ac upourem sua reuna.>, r ciiniplacentca sr (Irmir.'iu,
rio aurlo que no aneamu oslante, em que Margarid de
ValeiaeM. de Guise troeavo aqurllaa punra palavras
lalinaa une rcferinioi, Henrique, enlabolava com mada-
ma de Sume cm franccx muito inlrlligivi I, anda que
aalpiendo do acerolo gascSo, urna roiivrriajo inuilu
meiio tuyalcrioaa.
Ali iiiinli.i aini'iiiuba, lliediaao elle, eliegailr
un momeuln em quo tur bvin dilo que esta vea
euiniiiudada, o em que eu havia perdido a esperance de
ver-tos?
Ter V. tnsgrtlade, responden madama de Sauve,
pretetico de me fajer irer, quo I he relo lunik) a
porda deraa esperanza?
Sang-diu, erm duvida ncnhiiiua, replicou o Be- sun'eu !
arnet; nio sabis que suia o meu ol durante o dia e a
oiinlin enlrella durante a iiuile? Em verdade euppnnha-
mo na mais profunda obscoridade, o quando ainda ago-
ra apparreentre Heno ludo illiiminado.
Enliu he um na pee que Ihe prego, monaenhur.
Que querisdixer, tuiolia aiuiia ? prrgontou llijn-
rique.
quo quando so posaue a maia bella
a ovusa que se deve uuioaaneale oV
rjar, lie quo a lux drsapparrea para dar lugar ubsou-
ridade, porque ursU he que oca espera a ventura.
Quero diicr
niulhcr da Franya,
naa mloa de una so peaaoa, e que ene peieoa ti-se e
tumba du pobre Henriqne.
Oh! repliouu a baronesa, eeu pelo contrario ha-
via de crer, que rasa peaaoa be que era o ludibrio e es-
carneo d'el-rei de Navarra.
Henrique Heuu aterrado deata altilude hostil, roas re-
fluetio que ella revclava despeilu, e que o despeilu nio
lio aenio a mascara do amor.
rja vrdadr, disjeelle, chara Carila, me fateis
bem injiisla censura, e nio emendo como lio linda bo-
ca teja au mcenin lempo tan cruel. Julgais enliu que sou
eu qnen m car? h que nao, tentri-iaint-grii, niu
Naviot entradoi no dia 23.
Santa Calbarina; 27 dios, brigue biasileiro Sagita-
rio, de 250 toneladas, capillo Furtuoso Jos Perei-
ra Dutra, equipagem 10, carga farinha de man-
dioca ; a Santos Braga.
iVitio lahido no meimo dio.
Maranbao ; brigue escuna brasilsiro Laura, capillo
Antonio Frneira da Silva Santos, carga assucar e
mais gneros. Passageirns, Aleiendrmo Maximi-
anno Leal de Bar ro, Fernando Pereira Castro J-
nior, sua senbors, Braaileiroa, e8escravot,'sendo
6 a entregar; Francisco Xavier do Espirito Ssnto,
susssenhora emli, Irezlhoa menores, a urna escrava;
Jlo Gualberto, Gaspar Daniel de Seixas, Baplista
Sanchea, Joaquim Jos Marques Viana, Pedro Mi-
guel La Magese, Antonio Marcolino NunesGon-
aalvese 2 esersvos, [AntonioJos Soares de A velar e
2 flhos menores Portuguezes
Liverpool; brigue ingle/ Alia, capitoAndrew Csmpm-
bell, carga algodio.
Aracaly; brigue-escuna Correio-do-Rratil, capillo
Domingoa JosCaetano, carga farinba de mandioca.
New-York ; galera americaoa Monmouth, capillo
Iram B. Raines, carga a mesma que trouce.
Edilal.
= lllm. Sr. inspector da thesoursria da faxenda
manda convidar os credores da divida publica lundsda
por quanlias maiores de 400.000 rs., para apresenta-
rem os respectivos conhecimentos, a fim de serem pagos
em apolices. Secretaria da thesoursria da fazenda de
Pernambuco, 7 de novembro de 1845. O ofOcial-
maior, Ignacio doi antoi da Fonseca.
0 lllm. Sr. inspector da thesouraria de lazenda
desta provincia, em cumprimento da ordem do tribu-
nal do tbesouro publico nacional, n. 153, de 20 de
outubro prximo passado, manda fs-er publico,que
brevemente ser marcado o praxo, em que ha de termi-
nar a substiluicio, por valor igual, das notas de O
rs. da 2 estampa, que actualmente se laz na caita da
smorlisacio 4a corte. Secrelaiia da tbesouraria de
fazenda de Pernambuco, 21 de novembro de 1845.
0 official maior,
Ignacio doi Sanloi da Fonnca.
ummmmmma
Det'laracOes.
=O arsenal de guerra precisa comprar de caixss
com vidros a ssber : duss ditas com vidros de 9 a 7
polegadas, duas ditas com ditos de 10 a 8 ditas duss
ditas rom ditos de 14 a 16 ditos, duas dilai com ditos
de 16 a 13 ditas, e duss ditas com ditos do 20 a 16
ditas: quem ette genero Itver, mandar sua propotta,
em carta fechada, a directora do mesmo arsenal, at
o dia 24 do corrente mez (boje), indicando o lugar oo-
de dito genero se acba para te mandar examinar. Di-
rectora do arsenal de gueira 20Jde novembro te 1845.
No impedimento do escripturario O amanuense,
Jodo Ricardo da Silva.
COMPAMIIA DE BEBERIBE.
A admioisltacio da companbia de Bebrribe laz sci-
enteaosSrs. accionistss, que em sessio de 20 do cor-
rele resolveo espassar al o dia 20 dederembro prxi-
mo futuro o recolbimento das prratacSea em atraso .
e que, lindo esto prazo, perders o direito d'arcionula,
tjilos aqoelles, que nio tiverem realisado as praslacoe,
de 60 por ceoto at agora exigidas, reverlendo as sus,
entradas em beneficio da companbia, de conformdide
com a disposuio do artigo 9 dos estatutos. Adverte
Pur nindu iienhiim, monsenhur, eeu nio "me dei-
xu levar pelas suat subliletaa : V, magralade ama o Mar-
Kana veiiiura, maligna, bem sabeia vos que eali garida, e dieso osla sceiiao, Dos me defendo! Ella he
Sou en lalves, respondeo atedada a baronets, se
pode ler aicdumc a vos da niulhcr que nus ama e nos
secuta de nao a amarmua.
Com voesos bellu ullioa alo enxergaales maia Un-
ge, baronets? Niu, nao, ra he Hrnriquo de Navarra
quem esposa Margarida do Valoit.
E onllo quem he?
Oh! imng-diou, he a religiio reformada que casa,
com e papa, e nada oais.
.! Ella

4a-
assai fnrmoaa para ser ainada.
Henrique reflreliu pur um pouno, e ero qnai
sia um subltl surrian lhe passu pelos lubina.
Barunea, dissuelle, parree-me que procuris dis-
puta, e cuna ludo nio (endea eaae ilireii ; disoi-me. que
tuestes toa para me impedir de espoear Margarida? Na-
da ; pelo contrario eempre me desesperaste.
E nbrei oom scertu, monsenhor, reapondeo mada-
ma do Sauve.
Como he isso?
Sem duvida, po.is que hoje esposa V. ntageatado
outra.
Ah! euoaposo-a, porque Ta me nio amis.
Soeu ainnsaea V. niagestado, linha agura demor-
rer em urna hura! .
Em urna hura Que queris dixor com isso ? E do
que inurle murreriea tila.
Dvriiimc..... Porque d'aqui a orna hora rsinlia
de Navarra despedir as auaa camareiraa, e V. magesta-
de ns aeus gentis-hnmens.
He ease em verdade o pensaracnto que voa oceu-
pa, miufia amiguinha?



outro tim, que nio baver prorogifo do pravo, aem
conlomplicio com pessoa alguma. Escriplorioda corn-
penbia, 2* de Novembro de 1845. O lecretario, B.
J. Fernanda de Barros.
COLLECTORIA DA CIDADE DE OLINDA.
O collector da decima e mais imposto da cldade de-
Olinda faz publiro a lodos osseus colloctsdos, coro j
prehendidos no limite marcadosdesde oannodel839,
que do dia 1. de dezembro prximo futuro principia a
vencer-se o prszo de 50 dial uteii, determinados no
artigo 20 do capitule 6 do regulaminto de 16 de abril
de IBii, pira cobranca, a bocea do cofre, na can da
cmara da dita cidade, do' 1.a semeilre do corrate
anno ( de 1845 a 1846) da decima urbana; e que
neite meamo prato arrecadara as maia imposiedes,
que esli a seu cargo perteocentes ao meamo anno
linaneeiro; Ando o qual, incorreraS na multa de 3 por
cento, determinada no 1. do j citado artigo 2, alm
de serem ejecutados. Outro sim, faz constar todos
os detedores dos impostos dos annos anteriores, que
vio ser quanto antes remedidas as relec,des de seus
dbitos ao ju'zo dos fritos da faionda, para serem eje-
cutados; as quaes j esli exlrabidas e piomptas: e par
que ebegue noticia i lodos, manda fazer publico pela
presente. Collectoria de Olinda, 15 de novembro de
1843..Oescrivio, Jedo Goncatvei fodriyun franca.
01.' balalhio de catadores de linba precisa con
tratar um tnesire para a banda de msica do mesmo;
outro dito para a banda de cornetas, tocando corneta
dechsve, ou pistn: quem estiver as circunstancias,
e se queira engajar, dirija ae ao quartel do Hospicio,
qus acbar com quem irtar.
um catallo do dito, urna esdeirinha de armar, (rinta
e sete saccaa de farinha de mandioca.
Joio Keller & C (ario leilio, por intervencio do
corretor Oliveira, de bello sorlimento de faxendta pro
prisa deste mercado, e a maior parle prximamente
importadas : terca-feira, 25 do correnle, s 10 horas
da manhia, no seu rmasete, ra da Cruz.
A visos diversos.
O LIDAOR.
rija-sea ra larga do Rozario padaria n. 18. Imtiilo fresca, e com muito boa vista pa_
= Precisa-se .lugar um moleque que seiba bem rfl Q maf trata.se a rua da Aurora, n. 58-
nnhar ; quem o tuer dirna-ie a rua do Oueiuia- I. j., .,.. .
i.,- j.___j___ '.......... j ^.,... -Antorrlv) Jos Pereira faz scienteaoa seus devedo-
ivisos martimos.
-A sumica Flor-da-Cotmguiba. forrada a prega-
da de cobre, capitio Antonio Simiio dos Reia, teodo
de reg retsar para a Babia por astee dias, receberi car-
ga a (retes baratos, e passageiros : trata-ae com Ma-
noel Duarte Rodrigues rua do Trapiche, n. 26.
Para a itahia sabe.com a maior brevidade pussivel.o
patacho nacional Eipirito-Santo : quem no mesmo
quizer carregar ou ir de passagem, para o que tem ex-
relenles commodos, dirija-se a Novaos & C., rua do
Trapiebe, 34.
Para o Aracaty segu, em poucoi dias, a sumaca
Sanio-Antonio-de-Padua, por j ter parte de aeu car-
regamenlo prompto: ca pretendentei dirijio-se a rua
do Vigario, n. 5.
= Para Genova esti a aabir o brigue Rota: quem
nelle quixer carregar, ou ir de passagem, dirija-se a
aeua consignatarios Nascimento Sobaefler&Companbia.
= Vende-se urna barcaca, que pega em 24 caixaa
de asaucar 4 gosto, construida de boaa madeiraa, e feita
as Alagoaa; eati prompta de ludo; be nova ; anda
oio fez viagem alguma, excepcio da em que veiode-
pois de acabada ; e be muito boa do Tela : quom a qui-
zar, procure a Antonio da .-la Guarni, na rua do
Queimado, n. 39, e, na aua falta, o seu caixeiro Maia.
Para o Rio-de-Jaoeiro seguir em breve o pa-
tacho Felicidad* : quem no mesmo quixer carregar, ou
embarcar escravoi, pode tratar com Amorim Irmios,
rua da Cadeia, n. 45.
Precisa-se de alugar una barcaca, que tenba
todos o utencilios e ei'eja prompta para navegar: quem
a tiver, aonuneie para le tratar.
Para o Aracaty seguir, com|a maior brevidade, o
bem conbecido biate Novo- Ulinda : quem nelle pre-
tender carregar, se entender com Antonio Rodrigues
Lima, na praca do Commercio, ou na rua da Cadeia-
Velba, n. 1, f.e andar.
Nascmentn Scbai'fler & G. aiisio aos Srs. passa-
geiros o carregadores de escravos, que o brigue D.
Affonio sabe para o Rio-de-Janeiro no dia 26 do
cornil te.
I1 reta-se para qualquer porto do imperio, ou da
Europa, o brigue brasileiro Independerse, de lote de 12
mil arrobas prompto a receber carga : a tratar com
Maooel Aires Guerra.
Leiles.
O corretor Oliveira faii leilo de boa porrlo de
mobilia nove,inda do Porto pelo Feniura-/'e//z,capi
lio Santos,cnsistinJo em commodas,mesas,nurqueras,
sofaa, loucadous, e cadeiras, ele tanto de Jacaranda,
pao d'olbot coVo de cidreira; o que ludo se vender
pelo que der ; quarta-feira, 26 do rorrmto aa 10 ho
ras da manbia, no armazem da cosa n. 27, 'ua de
Apollo quasi defrunte do desembarque do Porto
das-Canoas,
Pelo joizo de ausentes faz-se leilio dos bens do
fallecido Manonl Jos Machado Malbeiros, no da 27
do correte, pelas 11 horas da manhai, noescriptorio
do dilo fallecido, rua da Madre de-Deos, n. 5; cujo
escripto ai ba-se em mi do porteiro do juizo, ecujos
bena lio qualro escravos manobairos. doua ditoado
survico de rua, metade do brigue feliz, forrado de
cobre a prompto a navegar, um carro de duas rodas,
tsm
Niu digo iaao. En digo, qu teamano a V. inn-
geitailo, eme |irnaanii'iir me ocouparia horrivelniente.
Ora bem rxrlomou Henrique Irauspurladn de a-
Irgria de ouvir cala conftalo, a primeira que renebia,
e ae el-rai de Navarra nio de.pediate na aeut guntit-ho-
mena rala noiie?
&"'r diaao madama de Sauve, encarando o rri
com aa ariiniraciu que drala vei nau ora fingida, V.
mageatde dia couaaa iraposaireia, eaobrctnd inrriveia.
E para que aa acndilria, que compre faaer?
Seria preciso provar-m'o, a cata prora nao ro'a
pode V. niagealade dar.
Certaanrnli-, baronesa, ccrlainenle. PoraantnHrn
nque, que ru-la ilarci, esolamuu Hrnrique devorando
a dama cum os olhoa inflammadoa.
Oli V. magettade, mnrmurou a bella Carila a-
baixand a vot coa ullius. au emendo. Nio, nio.
be Mpoaalvrl que V. niagestade fuja ventura une u es-
pera, i
Ha neala sala qualro Heiirirjues, minha adorada,
replicn .. re} |Hrnrique detfranca, Hrnrique de Comi,
Henrique de Guite; mas s' ha um Henrique de N.-
varra. 7
Eenlio?
E aila E ae ti verde, junio a vos toda esta nuile
etac Henrique do Navarra f
Sabir boje o n.' 68, o tobar se-ha venda, as 3ho-
ras da tarde, na praca da Independencia, livraria nu
meros 6 e 8.
O CLAMOR PUBLICO.
Est a venda boje aa 10 horaa do dia o n.* 63,
na praca da Independencia, livraria nmeros 6 e 8.
O Nazareno n. 13'incha se a venda na casada
I', na rua estreita do Rozario, n. 13.
Da se muito b pataca, fabricado, com aa inelbores farinhaa, que ha no
mercado; tambem precisa se de um homcm, que enlen
da peritamente do servico de padaria para administrar
os escravos, pagase bem: nasCinco-Pootas, padaria,
n. 63.
Aluga-sa um aobradinho com commodos para pou-
ea familia, na rua da Praia-de-Santa-Kila, n. 22: quem
o pretender, prorurc nal Cinco-Pontaa, padaria, nu-
mero 63.
Antonio Vieira Coelbo embarca para o Rio-de-
Janeiro seu escravo de nome Joaquim, de naci An-
gola.
Na rua do psdra Florianno, casa, o. 39, coxe-se,
com muit'a perfeicio, costuras cbias, bordado, vesti-
dos, camisas, enfeitea para casticaes e bandeijai, lado
por muito mdico preco.
tC G. Breikenald embarca para o Riu-de-Ja-
neiro os essravoa Joio e Benedicta.
Precisa-sb alugar urna negra para o servico de
cisa e rua, de pouca familia : ni rua do Queimado,
n. 14, segundo andar.
Aluga-se a loja da rua do Queimado, n. 14: a
tratar no segundo andar da mesma casa.
Aluga-se, pelo lampo de festa e mesmoannual,
urna morada de casa em Olinda na rua do Varadouro,
n. 15, com commodos para grande familia : a fallar
no pateo de S. Pedro, na esquina que volta para a
rua de Hortaa, segundo indar, n. 6.
MBRBCBNDO ATTKM.A0 DO BBSPBITAYEL PUBLICO.
Queirio por altencio imprimir em seu Di-
ario eataa linbaa para o respeilavel publico e au-
loridadoa respectivas scienlificarem-se. O asnbor
A. F. C. B., junto com seu espoleta M. A. P.
N., como agora tem muito dinheiro em pataedes,
que(oaouve) pelo que dixem, ello dito B. ter man
dado por dous meirinbos de sua eoofianca, Rugir de
doua guardas da alfandega, dizem oa meninos do trem,
foi no dia domingo, 16 do correte, para pegar uina
lata que o tal malvado Irazia os pataedes dentro, e como
tsti rodado de moeda queira mandar restituir os tre
barandOesdecra, quearrsstou e cooduzio na casaca,
quebrados, em noite do mei de Janeiro deate correnle
anno, que foi sepultado na capella da N. S. do Terco
o finado Jos Marques, senhor de engenho. que neata
prac falleceo. aquello que o reverendo padre Tbeo-
tonio administrou do enterro. Este Sr. que ao-
ja de lio boa, e sia conducta, nio sei como tal lex ; mas
quem tem seus bons costumes nunca os perde.apez.r d
que nSo queira em toda a parte os mostrar. Quem mais
claro o quizer saber da boa conducta do Sr procurador
da bolea albciu, bepeloque dister ter pegado os pataedes,
indague por urna investigado restricta noslugares.Rio-
Formoso, Sanlo-Antau, cidade da Rabia, pelas boas
cousas que 14 (ex, que abordo que tal he o petisco, e
ficarei muito obrigado aos Srs. Redactores, e sou um
bom amigo do tal petisco.
O Faca Amolada.
Precisa-se alugar um moloque para servir a urna
pessoa, cujo servico consiste em ir buscar fra a caixa
do almoco e janlar, varrer i casa e botar sentido a ella:
na rua do Collegio, n, 4.
Aluga-se um armazem de urna s porta, na rua
da.Praia, n. 31 : a tratar no meamo.
O abano assignado fas aciente aos Srs. credore
le Franri.co Ferreira da Silva, ba|3o deapresentar tuas
contaa na rasa do abaixo atsiguadn, junto a venda do
mesmo Ferreira, na Soledade, n. 20.
francisco 6imoei da Silva.
= Precisa-se, para criado, de um rapaz desimpedi-
do que seja Trancei, inglez, allemo, ou americano ;
no Aterro-da-Boa-Yista n. 36.
= Aluga-se urna boa casa para s passar a (esta,
com dual salas 4 qustos cozioba fra grande
quintal com rio dentro; em Olinda a fallar na ven
da conlronte a bica de S. Pedro.
= Offerece-se um moco portugus ebegado ha <
pouco de Portugal para amatsador de padaria d<
que tem bastante pratica tanto do Portugal como
dgqui : quem do seu prettimo se quiser utilisar di
que nao est junio de
Tuda cata noite ?
Siro; ficareia certa de
outrap
. Ah te V. mageatde fuer isso, cxclaniou por sna
vea marlamn deSnuve.
A fe de geutilhomem que o farei.
Mad.inadeSnure erg uro teua grandea olhoa liumr-
decidoa de *oli>tunaaa prnrar.saa, o mrrio-ae para el-
rei, cuja cornean nailon em pmirr.
Mea em fiui, pruaeguio Henrique, que dirieis nea-
se ca.n p ^
Oh! ncate caao, retpondeo Carlota, neta*caeo
direi que auu verdaderamente amada por V. magas-
Fenlrt-iaint-grii poit ili-lo-heia porque o!
racei.
Maa coran? murmurnu madama de Sauve.
Ora por Dens, baronesa ; pot va nloV
camareira, urna oriada, uina rapariga, com K fideli
dado conteiaP
Oh tenhn Dariolo* que mo tem tal amrBue, qW
por niim ao dciiaria faser em postaa; um verdadeiru
ibeanun,
Smng-ditu! baronesa, ditei a etaa rapariga, qnf
rai*i a .ua fortuna quandu cu for re de Franca, como
ua predizem otaiirologoi.
con
lo luja de miudezai, n. 67 para tratar do ajuste:
Precisa-se saber, so existe Domingos da Costa Oli-
veira filio de D Anna Monteiro Salgado que do
anno de 18*7 so mudou para a pnvoacio de S. Luiia
de Mossoro ou de seus berdelros, para negocio de
seu interesse ; na travessa da Madie-de-Deo, n. 8,
acharfio quem explique o lim desta exigencia.
Quem achar um lenco de mo para scnbora, ren-
dado e bordado, desde o bairro do Recito ao da lioa-
Vista, quarendo restituir a sua dona, leve na Roa-
Vista, rua da Gloria, sobrado de doui andares, o.
87, que se Ihe gratificara com 2,000 rs. pelo achado.
0 padre Venancio Henriquea de Resenda ha
vendo mudado a aua residencia para o sobrado, n. 32 ,
da rua do Rosario da Boa-Vista contina a dar a
licora de laliin, trance; e inglez mesmo durinte as
ferias : as petsoss, que to quiserom utilisar Je suas li-
edes, ahi o acharad das 8 at as 11 horas da manba ,
e das 3 at as 6da larde.
= Preciaa-se de um criado portuguex, ou bespa-
nhol dos chepadoa ltimamente da Europa, e que d
liador a sua conducta. Dirigirse a rua estreita do Ro-
sario n. 30, lerceiro andar.
Aluga-se urna casa na Capunga a quem com
prar urna armaran do venda, que existe na mesma :
a tratar na mesma casa.
Aluga-se pelo lempo de festa o sitio de Jos
Joaquim Pereira na Passagem-da-Magdalena : a Ira
tar na rua do Cabug n. 16.
= Precisa-se de urna ama de leite parla ou pris-
ta que nio tenba filho e que seja desimpe iids sa-
dia e que tenha muito e bom leite ; na rua das Cru
zes, n. 22, segundo andar.
= Os Srs. G. A. de B. J M S. J. F. C. V.,
P. B C J., e A B. U queirio quanto antes satitfa
ser o que devem na rua da Conceicio da Boa-Vista.
n. 8, do contrario se publicar seus nomes por extenso,
e o procedente do suas dividas que do certo nio hon-
rar muito a S.Sa.
= Um moco de idadede 24 annos, que escreve e
conla bem se offerece para caixeiro de engenho ou
administrador e mismo para outra qualquer arru-
madlo Tora da praca : quem deseu prestimo precisar,
ilirija-se a rua do Itangel, n. 54 a tratar com Vic-
torino Francisco dos Santos.
Soeiedade Harmnico-Tkealral.
A eommissio administrativa tem a salislacio de an-
nunciar aos Srs. socios em geral que tendo dado an-
damento ai obraa do(Tbeatro de Apollo acbio
se ja levantadas as galenas: e para quo nio baja in-
tenupio alguma roga-se aos Srs., quo assignlrio
novas acedes do empreslimo voluntario e aquelles ,
|uc ainda eslo a devr prestares atrasadas bajio de
realisarseu pagamento ao tbesoureiro, Dclfino dos Ali-
jos Teixeira.
Preciaa-se fallar com alguns capiliei do mallo,
parase Ibes enearregar da captura de um escravo, e
como nao sio conbecidos pelo annunciante se faz o
presente annunoio : no Corredor-do- Bispo n 8.
a. Perdeo-se na noute do 22 do correnle na
tua Formosa da Boa-Vista um lenco de cambraia
de liqho bordado: rogase a pessoa que o achou o
obsequio de mandar levara rua da Cadeia de S. Anto-
nio n. 5, junto a soeiedade Apollinea.
= Aluga se urna casa terrea muita larga, na rua
da Soledade com duas salas 6 qusrtos corredor
ao lado < 07iiiha fra com um jrsnde quintal mu-
rado o outro dito cercado : e tratar na rua da Aurora .
n. 58.
bacharel em (Incito B. Couli-
nlio pilc ser procurado na livraria da
esquina da rua do Collegio.
Joio Rufino de Soura Peixe rotira-se para fra
desla cidade, a tratar de sus saude.
Jos francisco Belm acha-se jus-
to com o Sr. Domingos Caldas l'ires Fer-
reira e sua senliora para a compra da pro-
priedade de Santa Anna em l'arnamei-
rim, pelas partes que I lies pertencem :
se alguem se adiar prejudicado com este
negocio, queira declralo no prazo de
8 dias.
asa Precisa se alugar um preto forro, ou escravo,
quo emenda do arranjo de urna casa e seja fiel : oa
rua da Cruz n. 2.
l'i eci.sn-.se alugar una escrava, *
a) que lave e enigoinme com peifei-
co: quem a tiver dirija-se rua ^
do Mondego, n. 07, ou annuncie
sua morada.
I Antonio Jos Pereira tai scientei
res, quajManoel dos Santos JLrrm tendo deixadode.
ser seu aaiieiro em ISdoietembro da 1844, tsmbem
nio hf mata seu cobrador de dividas desda* o dia 12
do torrente mez de novembro de 1845.
Casa da Fe9.
RUA ESTREITA DO ROZARIO. N. 45.
Tendo de correr a lotera do tbeatro. conforme se
marcou, no dia 25 docorrento, o cautellisla da casa da
F, de novo convida aos amantes de um jugo Uo inte-
ressante a continuarem rom maia promptidio na com-
pra doa bilbetea, e dss suas cautellat; visto que o an-
damento das rodaa deve ser infsllivel. O inlerease. que
se pdde tirar deste jogo.ests na brevidade, coa que an-
darem as rodas: e adiando- se designado odia, os ama-
dores devem reconhecer fcilmente que quanto mais se
demorarem na compra dos bilhetes, na expectativa de o
fa coneorrem para o empate,e relardacio da exlraccio. Aos
bilhetes, e aa cautellas, pois: contem com boa felicida-
do, se liveieni f.
Quem quizer comprar ou
arrendar a proprieiiade da Casa
Caiada, no Rio-Doce, falle com o
seu proprielaricv Jos Francisco
Belm,
= Antonio Gomes da Silva, piloto examinado do
alto mar, laz pui Meo, queensina a arte de piloto, prati-
ca e tbeorica, assim como apona agulbaa de mariar
por novo methodo, e concerta varios instrumentos nu-
ticos : to los os senhores, que qui'erem, dirijao-se
Santa Amaro, ao p da igreja, ou a praca do Com-
mercio, desde o meio dia at as duas horas da tarde.
lotera do theatko.
Acha-se designado o dia 25 do prsenle snez para
terem as rodas desta lotera o seu imprelerivel anda-
mento. Este andamento tem de ser rralisado na for-
ma do novo regulamento dado as loterias, o alm disto
o crdito,de que esta mesma lotera sempre gorou, deve
animar osainadoresa cncurrerem para a prompta venda
dos respectivos bilbetes.que se achio expostos na loja do
ibes ureiro, rua do Queimado, n. 39; na do Sr Me-
neies Jnior, rua d > Collegio; na botica do Sr. Mo-
mira, rua do Cabugi; o no bairro du Recife, mi lojis
de cambio dos Sis Vieira, e Manuel Gomes.
Cumpri'ao tbesoureiro advertir que oplano, que re-
gula esta lotera, be novo, ja com este (o transcrip-
to, e por elle terio visto osinteresssdos, quo os pre-
mios, que Ibes coubereui em sorte, Ibes sersd pagos sem
descont algum, a excepcio somonte dos dous primeiroi
premios grandes, que na forma da lei esli subjeitoi
ao deaconto do 8 por cento a favor do thesouro publico.
-Tendo concorrido, at boje, apenaa um pequeo
numero de pessoas sulicitarema aferifio,o arrematan-
te da mesma, abaixo assignado, de novo convida a to-
dos, que precisarem de aferir, i enmparecerem quanto
antes; visto que, se mais se demorarem, aguardando
os ltimos dias, nio ser potsivcl serem todos aviados,
em razio do so nao poder vencor Uo peaado trabalho
em curto espaco de lempo. A mesma recommendacio
faz aos Sr. de engenho e mais pessoas de fra da cida-
de, que precisarem de fuier ancoras, protestando o a-
baixo assignado desde j\nAo ser responsavel pela falla
de afericaod'aquelles, que, por virem tarde, nio poda-
ren) serdella prvidos; pois que o mesmo abaixo ai-
signado nio he obrigado a fazer impossivel. Recife,
19 de novembro de 1845.
Antonio Goncalve d* Moran.
RAPE' AMERICANO.

i
A luga se urna casia de sobrado de qua-
tro andares, na rua do Trapiche-Novo,
Carila aorrin-as; porque ja rntiu etlara firmada t.
reputacio gateonesa do Bearnex a reapeitu de anua pru-
mestat.
Poit bom! date ella, que deteja V. mageitade de
Darinle?
Bem pimca couta para ella, tudu para miro.
Mat cau fin ?
O votau Aposento he por cima do meo.
Sim.
Ella que mt eapere atrna da porta. En baterei de-
vag-arinho trua panrada; rila que mo abra aporta, e
Iri lereit a prova que roa offereci.
C.lou-ae madama de Sauve por algum lempo ; depoia
amo quera olhara em derredor do ai para nio ser ou vi-
1, fiou um ilutante a vitlo un grup em que te acha-
ra a rainha li; e por 111.it curio que fuste eaao intlan-
tebaiinn para quo Catberiua e a aua acafala trocataem
ama olha.lella.
Oh! teeu quisrtse, disse madama do Sauve com
din loin de tercia, que faria dcrrrter a cera dmnuvi-
doa de Ulitos, teeu qiiixotte apanhar V. mageitade em
tuenlir-
Com este pomposo titulo se aprsenla no mar*
cado um excellente rap, digno por certo da at-
teniio doa apreciadores de urna boa pitada. Oa
vendedores se ubrigio a entregar o dinheiro
quslquer pessoa, que, tendo-lbes comprado des-
te rap, Ihesinla algum deleito.
Vende-se no Alerro-da-Boa-Visla, ns. 10 e
36 ; Aterro dos-A Togados, n. 209 ; prega da In-
dependencia, Arantes;, rua larga do Rozario,
Lodi; rua do Crespo, Guimarins, Serafim C ;
rua do Collegio, Menesea ; Cadea-Velba, Cu-
nta di Amorim ; e na Liogoeta, Joaquim Jos
Rabello.
-^4aMHSl--s>S
Agencia de pass a portes.
Na rua do Collegio,botica n lO.eno Atierro da-
Roa-Vista loja n. 48, tirio-se passaportes para dentro e
fra do imperio, assim como despscbio-ie escravos: tudo
com brevidade.
Drixai-roa vencer; nanea aa raolberea alo Uo
fnrtea, enmu depoia da derrota.
Senhor, guardo a prometa de V. mageatde para
Dariule, quoiidu fur re de Franca.
Henrique tolln um grito doalrgria.
Era justamente nu momento em que ene grito se es-
capan! da boca du Bearnex que a rainha de Navarra ros
pulidla :
Noctu pro inore, calo noite como do costme.
Drtviuu-ae onlSu Henrique de madama de Sauva, lio
ali.feilo cuino o alara o duque do uite ao arredar-te
de Marg.rida de Valuia.
Urna bora drpoia da. duaa aceas que acabamos da re-
ferir, o re Carina e a rainha mii retirrio-se para a
tena apoienlus; quaai no meamo in.Unte alaalaa co-
metario n deipovoar-te ; aa galera! deixarlo ver a ba-
to de mas columnas de niariuore. O almirante a prin-
ripe de Conde f..rin aemnp.nliadua por qualrocemua
gi-iitii-huiiirus huguriiolra por entre a mullidlo, quo
bramia ao v-loa pataar. Depoia Henrique de Goiae,
iinin oa fidalgua lorreima o oa catbolioua, aahirin par
ana rea, por entre 1 griloa de alegra oa appiaueaa
...... do poro.
Experimental, minha amigiiinh*. experimrnlai.... I Margarida da Valtiis, Henrique da Navarra, suda*
A. por minha f, coiife.au quo eatuu ournbaleudoliua de Sauvo morarlo uie.juo uoLuovre.
avonude. (CasiiiMir-as-*.)


*P*W
#Mto
-v _
=*Severino Jos de CirvalLo subdito brasileiro ,
retira-se dcsla provincia para a do Para por esca-
la peloi pertos do Sul Jetando em aua companbia 5
osemos Joaquina do naci Tapa Rogerio e Ju-
no, Nags.
= Oflerece e Urna pessoa capaz para reeefcer divi-
das pagandojso-lbe a porecntagrm que te donven-
cionar, e que promette toda a diligencia posaiieP-pare
a cobranca : quem este negocio quizer, annuneie.-*
Precia-sc de uma ama lorra ou captiva que
tenlu boin leite para criar uma menina; na rui D
reita n. 112. segundo andar.
Aluga se uma casa terrea na ra Bella com*
duas salas, 4 alcovas, uma dispensa, coiinln fra ,
tudo grande quintal, cacimba e porta para um gran-
de aterro que (em pegado a meama can : a tratar na
ra do Gollegio, n. 15, segundo andar.
> PENTES A POLKA.
Moda da edite.
Na praca da Independencia n 34 feitos pelo Sa-
mico : estes penles sao feitos com todo o gusto e per-
fi'icio, que le pode encontrar, e alm disso tem a com-
modidade que faz as senboras por ser de tamanbo
sufticienle e de muito bonito modelo : na mesma tam-
bero se compra troca-so e concerla-te toda e qu
quer qualidade de obra de tartaruga, admittindo as
mesmas seus concertos.
Jos Maris de Barros Brrelo embarca para fura
da provincia os seus cscravos pardos, de nome Miguel e
Bernardo,
Precisa-sede um moco portuguez que sai!)
tr.ilialbar em psdaria e tomar conta de uma Ireguo-
tia de vender pao aqu mesmo na praca; nal Cinco-
Pontas, n. 30.
Compras.
V Compra se a obra de I.acroiz, arilbmelica, geo-
metra algebra o trignometria estando em bom uso;
na ra da matriz da Boa-Vista n. 14.
v= Compra-seo primeiro tomo da historia de Vc-
tor ou o menino da Selva ; na ra Nova, n 29.
Compra-seum burro quo sirva para pal de lo-
te de egoas : na ra do Queimado casa do Antonio
da Silva Gusmao, ou annuncie.
Comprio-so peridicos volbos a peso ; na pa
(a da Independencia n. 4.
Vendas.
10*000
6000
2000
1600
1000
4000
1000
1000
1000
2000
2000
- Vende-se, por muito mo
dico prego, a casa frrea da ra
do Rongel, n. 49, com vintee
cinco palmos de frente, e setenta
e sete de undo, cozinlia fra,
quintal murado, e outros muilos
commodos, e que rende mensal-
mente 0..^000 ris. Est casa
aclia-se hypothecada; mas o hyp.o
ihecario nenlium bice pe a sua
venda. Os pretendentes dirijo-se
ra das Larangeiras, n. 12, se-
gundo andar, a qualquer hoia
do dia.
-- Vende-se a "casa terrea da
ra das Cinco-Pontas, n. 43: na
ruads Larangeiras, n. 12, segun-
do andar.
= Na ra das Cruies, loja de encadernador, n. 39
nendem-se os seguintes livros :
Diccionarios de Moraes da terceira edicao
Viageno de Anlenor 4 v.
O Robisson de dore annos, 2 v.
Elementos do civilidade completos, 1 v.
P. Virgilii Maronis opera, s o3. volume.
Historia do GHbrss, 4 v.
Historia Sagrada, s o segundo volume
Historia de Carlos Vil 1 v.
Joanninba s o segundo volume
Viagens de Gulliver l., 2." e 3. T.
Noulea de invern
Ordenacio do Reino 3 v.
Historia da antiga Grecia
Repertorio geral das leiseslra vagantes por Manool
Fernandos Ibomaz 9 v.
= Vendem-se douscanarios de imperio; um bicu
do ; uma patativada Parabiba ; na ra das Cruies ,
loja de encedernador n. 39.
Pela medida velha
vende-se fsrinba, ebegada ltimamente de S. Ma-
tbeus, do superior qualidade, e por menos do quo em
outra qualquer parte, bordo do patacho Venus, de-
fronte do caes doCollegio, e na ruada Cruz, n. 64, a
fallar com Manoel Antonio Pinto da Silva.
ttUA DO COLLEGIO,
Loja ii. t.
Vendem se superiores grvalas de selim preto a 600
rt ; casimiras, das mais modcrnis, a 1,200 e 1,400 rs.
ocovado; panno fino, preto e azul, a 2,500 rs.; meias
desenhora a 280 rs. o par; chitas de lodas as qualide-
des, de 120 a 500 rs.; madapoldes, de 140a 280 rs.;
curtes de cl'itas de todas as qualidsdes, e do melhor
gotto superiores riscados Irancezes, polka, a 360 rs.
-.ovado ; o outras multas fazendas, ja aonunciadas
este Diario : na meama loja cima.
= Vendem-se cortes de linisumas chitas a polka e
averudedas, a 4j rs. ; lonas da Russia n 1 a 880
rs. a vira ; ditas n. 2 a 480 rs. : na ra do Crespo,
n. 16 segunda loja para quem vem da ra das Cru-
xes.
- Veode-se cha hysson em ca xas de 13 libras, em
poredese aretalho; e potsssa americana ltimamente
ebegada; meias barricas de farioha de trigo da marca
gallego : em casa de Malbeus Auslin & C., na ra da
Alandega Velha o. 36.
I -
I CHA HYSON %
& DE BOM GOSTO, &
g E SUPERIOR QUALIDADE %
\Tende-sc a 2'5Go ris cada libra:
na ra Larga do Kozario u. ?4-
1 t=- Vende-se farinha de mandioca muito nova le
Santa Calbarina o S.* Malbeus, por menos preco
queem outra qualquer parte em saccas ou medida
velba ; no caes do Collegio armazem de porta larga.
NAVALHAS CHINA.
= Vendem-se ss admiraveis navalhas de ac da Chi-
na, que loem a vantagem de cortar o cabello sem oilen-
Ca da pelle deixando a cara parecendo estar na sua
brilhante mocidade : esle ac vem exclusivamente da
China, e s nelle trabalhio doua dos melborese mais
ubulisados cutileiros da nunca excedida e rica cidadede
Pekim capital do imperio da China.Autor Shore.
N. B. He recommerulado o uso destis navalbas
maravilhoses por todas as sociedades das sciencias me-
dico-cirurgicas, tanto da Europa como da America ,
Asia e frica, nao s para prevenir as molestias do cu-
tis mas tambem coreo um meio cosmtico : vendem-
se nicamente na ra do Crespo loja, n. 16.
= Vende-se por preco mais que barato um pe
quenositioa marflcnido rio com casa de vivenda ,
propoiQio para viveiro, muito perto da praca por o la-
do da Psssagem ; na ra de Agoas-Verdes, n. 21, para
tratar.
= Vendem-se saccas com milbo a 3600 rs e al-
queire medido a 3200 rs.; na ra da Cadeia de S
Antonio n. 19, deposito de farinha.
= Vende-se vinagre do vinbo linto da superior
qualidade a 600 rs. a caada em pipas e as caa-
das ; na ra da Senzalla-Velba n. 110.
Vende-se potassa muito nova e de superior quali-
dade, em larris pequeos: na ra da Cadeia do Re-
cito, armazem de atsucar, n. 12.
= Vendo-se ezeile de carrapato a cinco petacas a
caada ; no Atterro-dos-Alogodos n. 7.
= Vende-se uma linda preta de Angola de 19 an-
nos cozinba, lava e engomma ; um casal de escravos
de naci com uma cria de 2 annos, por 7004 is ,
em razio de seu senbor retirar-te para fra : na ra da
SenzalU-Velba n. 110.
= Ha para vender na ra do Trapiche n. 40 um
sortimento de bons e excellentes vinhos para uso par-
ticular ; tambem mui superior ago'ardenle de Franca,
e cerveja prela e branca ( de Rarclay & C. ) a melhor
que pode bover: estes gneros veem em cascos e en
garralados, e vondem se em porcao, ou por barrica,
por procos commodos em quonto nao entrar o mei de
osta em casa do Cbristophers & Uonaldson.
= Vndese um sobrado com muilos commodos pa-
ra uma familia grande de um andar e solio lojas
repartidas, quintal, cacimba, ou luga-se ; a Ira
tar na ra do Cabugi luja de miudeas, n. 1 1), ou
na ra da l'raia de S. Rila sobrado do Mondonga ,
primeiro andar.
= Vende-se uma escrava de naci de boa figura ,
de 24annos, ptimaquilandeire; um escravo de na-
ci Costa de boa figura de 25 anuos, ptimo car-
regador de palanquim ; um dito crioulo ptimo para
o servico de campo ; na ra das Criaos n. 22, segun-
do andar.
=Vendem-se cantigas paraos presepes por 400 rs.:
na livraria, ns. 6 o 8, da praca da Independencia
= Vendem-se as fbulas de Pbedio e um Corne-
lio, por 2* rs. : na rus Nova, venda, n. 65.
= Vendem-se 4 escravas de bonitas tiguras de 20
a 22 annos, coxinhio con. perfeicio lavio de varrel
la e sabio, e sio quitandeiras ; uma mulatinha mui-
to bonita propria para se educar, der 12 annos: na
ra larga do Rozario n. 46, segundo andar.
ATERRO-DA-BOA-VISTA,
L0JA,1N. 14.
= Vende-se panno preto superior, cor fixa, a 4f
rs. ; algodio americano trancado, de lislras muito
forle para pntos pelo barato preco do 240 rs. o co-
vado ; riscados francezesa polka a 360 rs. o covado;
e outras militas fazendas por preco commodo.
= Vendem-se, ou alugio-se bichas de Hamburgo,
ebegadas pelo ultimo navio ; assim como tambem so
veiidem navalbas para barba de ac de Milio feitas
pelo melhor e mais acreditado autor de Inglaterra :
na ra da Cruz, no Reoifet loja do barbeiro de Joa-
quim Antonio Carneiro, n. 43.
\ende-se a verdadeira potassa rus-
siani da melhor e mais nova,que se acha
neste mercado, a a50 rs. a libra, adver-
tindo-se que se vende por este preco por
se acliar em Larris grandes : em casa de
J. J. l'asso Jnior.
Vende-se vinagre branco
guma
Atltut&o !
e= Vende-se leite sem mistura as 6 horas da roa-
nhia ; nis Cinoo-Pontas, n. 50.
joi pintorei.
= Vonde-se colla superior, da Babia, em porcao
de arrobas o as libras mais barato que em parte al-
, na ra da Senialla-Vclha n. 110.
= Vendem-se 3 escravas pretas para todo o servico ;
uma parda cose, engomma coxinha e faz todo o
servico de uma casaj dous pretos pra o aervico de cam-
po ; dous pardos sendo um sapateiro e outro para
pagem ; um mulatnho de 12.annoi: a tratar com
Antonio Rodrigues Lima.
= Vende-se um banbeiro de olba, le felo, com
seu carro de madeira -ludo novo; na ra do Amo-
rim d. 41.
.= Vende-se um cllo ruso. D011* "dares,
muito forte e grande; na estrbaria da ra da Floren-
tina. ,
Vendem-se bezerros de lustro para sapajos, bem
lustroso e e macio por preco commodo : na roa No-
va loja n. 28 de Antonio Ferreira da Costa Braga.
= Vende-se, a peso uma porcio de ac e de Ier-
ro balido em varias obras; na ra do Collegio, ao-
brado n. 4i
= -Vendem-se camas de angico ; ditas de amarelio;
marque/ss de aogico dos moldes mais modernos que
ha; cadeirasdedito; jogos de bancas de angieo ; ditos
de Jacaranda; commodas de angieo ; ditas deamarel-
lo ; cadeiras para meninas ; puchadores e lalSes para
gavetas ; tudo por proco commodo : na ra da Cam-
boa-do-Carmo, n 8.
Vende-re no fabrica de espiriloi da ra de i.
Hila, o. 85.
Ago'ardente do reino......caada........
Dita de Franca............ ........
Ago'ardente de anit........ ........
Espirito de vinbo.......... ........
Genebra................. ........
Dita....................botija.........
Licores..................cenada........
Ditos...................g"f........
Ditos finos................ ........
Ago'ardenle em pipa preco conforme o fri.
DE TIRAR FOGO,
afiancadas a todos os compradores,
pelos precos seguinles:
4
. a'5oo
. 3^200
. 3ooo
Iho novo t tanto emsccueomo a retalho: no arma-
zem do paleo da Penba n. 10.
Vendem-se cortes do sobre-casacas de alpaca fi-
oissima a 10* rs. cada um ; ditos de casaca da mes-
ma faxenda a 8* rs.: na rus do Crespo n. 17, loja
de Santos Nevea & Guimaries.
' Vende-se'calda detamaridos engarrafada ; bax-
ris de doce com 8 libras cada um de grozelas pitan-
laranjas, aidrio, mangaba, caj, por preco com-
modo ; na ra do Trapiche, n. 38.
__ Vende-se uma morada de cisa de pedra e cal,
com quintal, ptqo e em chlos psoprio, nos Afo-
gados, ra de S. Miguel, n. 49 : a tratar na mes-
b-na casa. ...
Vende-se um selim com todos o mais arreos,
em muito bom estado, ou quasijiiovo: na roa da Ca-
deia do Recife, o. 60.
__Vende-se um piano novo, ingles, do melhor au-
tor, com suus competentes cadeiras; a tratar na ra
da Cadeia do Recite, n. 34.
Vende-se, para fra da provincia ou para o
mallo uma bonita escrava de naci por preico bas-
tante commodo ; na ra das Trincheiras, n. 25.
Escravos Fgidos.
800
960
640
1000
7201
200
800
160
400
i molho embrulhado
too ditos ditos .
i. groza at G grozas
I. gi
de 6 ditas ate ia ditas.
Sendo muito bem acondicionadas e pro-
al prias para se levarem para dentro e lora da pro-
$ vincia, sem perigoalgum; assim como se con-
$ tina a vender de oulros, como dantes a 2560
a groza: no acougue de Joio Dubois, ra dos
a Quarteis, n. II, casa pintada. $
*********
= Vende-se potassa nova, e barala. meias de hnno,
mullios de arcos de caslanho volteados e direilos,
meias barricas com larinba nova, da mt rea gallego ,
barricas com dita, de SS e SSS ; peneiras de rame:
na ra do Vigario n 9.
= Vende-se, na loja de cerigueiro na esquina da
ra do Cabug rap princeza de Lisboa chagado po
brigue Triumphante a 4j rs. a libra.
= Vendem-se jacazes com carne secca do serlio,
de muito boa qualidade por preco commodo e com
4 arrobas cada um ; no trapiche novo, a fallar com
Francisco Augusto da Costa Guimaiies, ou com An-
uo largo do Corri Santo.
Fugio o preto crioulo Izidoro alfaialo e bo-
lieiro ; foi escravo do Exm. bario de Itamaraci ; he
muito conhecido nesta cidade : quem o tetar a ra da
.lanzalla-Velba o. 110, recebera de seu senhor ,
A Ivs Vianna, generosa graliticacao.
Fugio, no da 9 do correte um preto de naci
Costa ; corpo regular estatura alia bastante retinto,
com muilos signaes de bechigas no rosto, p> s grossos :
quem o pegar, leve ao escriplorio de Joio Pinto de Le-
mos^Fillio ou a ruada AiYora ri. 8, que ser
recompensado.
Fugio, do dia 11 deoulubro uma pela don-
me Joaquina, de naci Cacange represante ler 30
annos, estatura baixa cheia do corpo, cor lula, com
talla de cabello no meio da cabera de earregar peto ,
com carne sobre os olhos uma pequea costura na fa-
ce esquerda nariz chato com falta de doua denles na
frente de cima sendo um de cada lado beicos e fei-
edes grosseiras peitos pequeos, e murchos ; lem as
costas algumas cicatrizes de relpo ; he bem fallante ;
levou paoav da < osta e vestido de ganga azul e
mais roupa que se pi sabe de qual usari ; tero sido
vista para as bandas da matriz da Varzea.vendeneocoeos
e couves em um panicum e supp8e-se que anda por
abi : roga-se as autoridades puhciaes cempanbas, ou
qualquer pessoa de apprebende-la e leva-la A seu sa-
ohor, Domingos da Silva Campos, na la daCruxes, o.
que generosamente recompensar.
100*000 rs.
No dia 20 de outubro do correnle anuo fugio
do engenbo Boa-Vista na comarca de S. Anlio, um
pardo de nome Antonio com ests signaes : bem al-
vo altura e grossura regulares pouca barba, cabel-
los crespos acastanhados, olhos pardos, denles lima-
dos rosto redondo e algum tanto descarnado cabel-
los dos bracos e pernas muito ruivos, falla algumacou-
sa gago de idade de 30 annos, pouco mais ou menos;
levou um cavallo alaxlo tostado marca pequea e ca-
pado ; mippoe-se ler sabido montado nese cavallo o
levado na garupa um surrio de couro de carneiro : ro-
ga-se a qualquer pessoa que apprehender o dito par-
do de o levar ao capilao Jos da Cosa e Silva pro-
pietario de referido engenbo ou oesla praca na ra
da Camboa-do-Carmo, d. 19 onde seri bem recom-
pensado com IOO ri. por Antonio Luis do Amaral
silva.
= Anda fgido,' ha 8 annos, um esesavo de nomo
Joio Rorges bem pre,tOvdsasveiiiado adiaule de es-
tatura grand*, andar cambaleado bem barbado, e
ionio Rodrigue. Lima '* "Jptol,4rasgado"^ erp.s ;
" .. nuru Hr\trn ni
vinagre
nacional, a 400 ris a caada ve-
lha : na ra do Aterro-dos-A fu-
gados n. 7 ; no Aterro-da*Boa>
Vista, fabrica de licores de Fre
derico Chaves ; e na ra Di-
reila venda n 53.
= Vende-se um diccionario inglez por Vieirsved
ci grande e augmentada; no Aterro-da- boa -Vista ,
lojt de miudezas n. 70. ,
= Vende-se uma escrava para lodo o sefv
preco commodo ; na ra Nova n. 33.
v Vende-se uma preta boa vendedlH
90 commodo ; defroule da igreja do Terco
meiro andar. -
= Vendem-se duas escravas de ptima coadM
lendo uma duas crias, e com bailante leite sabondo
cozinhar eogommar e fazer doces um rologio pa
tente inglez na ruido I,mmenlo botica, o. 22
= Vende se um pardo- escuro com principios do
ofljoio de aifaiate ; na ra dea Cincos-Puntas, o. 42.
=Vendem-sesollins ingloxes
ditos franeexosde regala-a-bunda ; talins e canas para
offkiats de guarda nacional lano para olieial monta-
do como do p ; espadas de roca e sem elU prateadas;
barretinas paraofciaes ; ditas para guardas nacionaes;
correiames de couro de lustro para os ditos: na ra No-
va, o. 28, loja de Anlonio Ferreira da Cosa Rraga.
bb Vendem-se chapeos de seda de cores para senho-
ra 11 t -2 e 14,. rs:, muilo finos delicados e de gos-
tus os mais modernos, por serem ebegados prxima-
mente de Franca : na ra da Cadeia do Recife, n. 41.
=m Vende-so tapioca de S. Calbarina muito alva ,
a2400rs. ; tabaco em p, da Rabia: no armazem do
Braguez ao p da botica do arco da Conceicio.
Casa da Fortuna, ra Direita, n.12.
Vendem-se cautellaa da lotera do thealro que cor-
re impreterivelmente a 26 do correnle.
= Veode-se cera de carnauba e amarella por pre-
go commodo ; na ra larga do Rozario, n. 29.
Rape princeza de Lisboa.
= Vende-se na praca da Independencia n. 4 ,
chegado prximamente a 4000 rs. o bote.
= Veode-se uma carroca para um boi, em bom
uso; no Corredor-do-Rispo n. 8.
= Vende-so uma cama de coodur com armacio,
propria para meninos, por ser muito larga e baixa dos
ps, meia duiia de cadeiras americanas, um jogo de
banquinhas ludoem muilo bom uso, por preco cun-
modo ; na ra Formosa o. 1.
a= Vende-se uma faca de pona apparelbada de pra
(a propria para viagem ; um sellim com arreoa em
bom uso : na ra do Rangel, loja n. 46.
=\ ende-se um cavallo em boas carnes, e ptimo de
viagem novo e com alguna andaros ; na praca da
Independencia, livraria, ns. 6e8.
Vende-se para fra da provincia uma preta de
18 annos de idade ptima engominadeira ecozmhei-
ra, e cose soflrivel; na ra Direita, sobrado de dous
andares n. 137.
= Veade-se um escravo de naci, de idade de 20
aonotffbomeoxinbdtro; duas negrinhas de idade de
8 annos cosem, o engonimao ; duas ditas la-
fe quitandeiras ; 4 escravos de nacao oorn ho-
nras mocos e ptimos para todo o servico
iloquos, de idade de 13 a 17 annos: na ra
= Vnde-seum carrinbo de dual rodas, em muito
bom estado ; e um cavallo muito bom para carro : na
ra estrella do Rozario o. 43, segundo andar, das
6 as 9 horas e meia da manbaa.
Vende-se farinha de mandioca, pela medida ve-
lba pelo mesmo preco que a boido dos barcos; mi-
para dentro; quando fugio conaervava a barba im-
Perial ; tem sido visto ha pouco lempo, stu Cinco-
ontas, e Boa-Vista onde se intitula lorro; quemo
pegar traga a esta typograpbia que leo senbor re-
compensar com 50* rs.
= Fugio, ha um anno do engeoho Diamante ,
da comarca de Nazaretb o escravo Antonio de na-
ci Quicami de 40 annos, pouco mais ou menos,
de estatura regular, grosso do corpo mos foveirai,
ps grossos, signaes as canallas, de (eridas: ha no-
ticias que 6 dito escravo anda aqui na praca de cami-
sa de chila e calcas, e que pelas russ toca birimbao :
quem o pegar, leve ao dilo engenbo jru no Aterro-
da-Boa-Visla, ao Sr. Manoel Rodrigues dos Anjoi ,
que recompensar.
= Fugio, no dia 20 do correnle urna preta, que
representa ter 30 e 35 annos de idade, do nome Joan-
na de naceo Mocambique altura regular lecca do
corpo com alguns calombos desde a testa at o quei-
xo ; levou um vestido desbotado e umasaia azul, pan-
no da Costa azul argolas lisas as orelhas : quem a
pegar, levo a ra Direita n. 41, que ser recompen-
sado generosamente.
= Fugio, no dia 19 do correnle um preto de no-
me Paulo de naci Costa ; tem talhos 00 rosto re-
prsenla ter 25 annos, alto, cheio do corpo cor fula ,
rosto comprido e de leices finas ; tem todos os den-
les na fronte e sio miudos e alvos, ainda he um tanto
bucal, ps um tanto incbados e os caloanbares raona-
dos e alguma cousa leridoa ; levou ceroulas e camisa de
algodao da Ierra e um bonete ordinario com listras
encarnadas: roga-se as autoridades policiaes, campa-
nhas ou qualquer pessoa, o prendi ou faci pren-
der e levar a sua senhora Clara Mara da Conceicio ,
00 engenbo Goiabeira ou a Joo Jacinthu Morona ,
na ra das Cruzei, n. 2, que generosamente recompen-
sar.
- Fugirio, do sitio do abaixo assigoado 00 Ai-
ra ial dous escravos ainda bucees de naci Costa,
Um de nome Francisco outro de nome Manoel, am-
bos de estatura alia sahiiio juntos; lavario camisa e
ceroulas de estopa j tendo a camisa do Francisco um
remend oas costas, eol.apeos de couro j machucado ;
ten.lo o Francisco uma costura proveniente de um ta-
ino na laboa do pescoco e o Manoel outra costura em
um hombro : quem os pegar, leve ao dito sitio ou na
ra daa Flores, o. 33, quesera gratificado.
J ui Antonio Cor rea Jnior.
PKRN. i KATYP. DE Mi F. DE FAB14IJ40.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E1ARHPAM3_OWUMS0 INGEST_TIME 2013-04-13T00:11:03Z PACKAGE AA00011611_05923
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES