Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05922


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Annn de 1848.
Sabbado 23.
O DIARIO publlca-se todos os das que
nao forem de guarda: o preco da assigna-
turahede 4/rs. por quartel pujo adianta-
,ik. Os annuocios dos assignantes sao inse-
ridos a razio de 20 ris por lida, 40 rs. era
typo difireme, e as repeticSea pela mrtade.
O que nao forem assignantes pago 80 rs.
por linha, e 160 era typo dill'ei en te.
pHiSES DA LA NO MEZ DE NOVEMBRO.
Crescente a6 as 3 h. e 55 minutos da tard.
I.u* cneia a 13 as 10 bor. e 35 min. da tard.
Mengoante a 22 as 2 hpr. e 6 ra. da tarde.
La ora a 29 as 9 b. e 22 min. da manhaa.
PARTIDAS DOSCORREIOS.
Goianna, Parahyba, e Rio Grande do forte
Segundas e Sextas feiras.
Cjabo, Serinhaem, Rio Formoso, Porto Cal-
vo, e Maoey, no t." 11 e 21 de cada mes.
Garanhuns e Sonito a 10 e 24.
Boa-Vista Flores a 13 e28.
Victoria as Quintas feiras.
Olinda todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 h. e 54 min. da manhaa.
Segunda as 11 b. e 18 minutos da larde.
de lVvembr.
Anno XX\ N: 969.
DAS DA SEMANA.
17 Segunda S. Gregorio, aud. do J.dos orp.
*edo J. doC. da 2. v., do J.M. da2. t.
18" Terca S. fiomfio, aud. do J. do civ. da 1.
., e do J. de pai do 2. dist. de t.
19 Quarta S. Isabel, aud do J. do civ, da
2.' v., e do J. de paz do 2." disf. de t.
20 Quinta S. Flix, aud. do J. de orpb. e
doJ.M. dal. v.
21 Sexta S. Gela7.io.aud. do J. do civ. da
1. v., edo J. de paz dn 1. dist. de tard.
22 Sabbado S. CtciUa, aud. do J. do civ. da
1." v., e do J. de pai do 1. djjj.de tarde.
23 Domingo S. Lucrecia.
CAMBIOS NO DA 21 DE NOVEMBRO.
Cambio sobre Londres. 27 d. p. 1* a 60 d.
Pariz 355 ris pos; franco.
.. Lisboa 120 a 125 p.c.pkp.m.
Desc. de let. de boas tirinas- 1 '/ p. V. me*
Oaro-Oncas hespanholas 31/000 a 3l#500
>, Moeda de B'MOO vel. 16#00 a
. de 6/400 nov. 16*500 a
de 4/000 9/000 a
Prato Patacoe.....1/88 a
' Pesos <;olumnares. 1/ Ditos Mexicanos 1/840 a
Pratamiuda. 1/700 a
17/100
1?000
9/200
1/920
1/940
1/880
1/780
AccSes da C do Beberibe de 50/pOOao par
DIARIO DE PERMAMBCO

PARTE OFFCIAL.
Commando das Armas.
CircularEm virlude do convite.que S Exe. Reve-
renJissima, o Sr. bispo D Joo da Punficaciio Marques
Perdigio, dignou-se dirigir o brigadeiro commandan-
to das armas para aeompanhar, coojunctamente o Srg.
officiaes. a solemnsima procisiio de CorpusCkriili,
trantmilte omesrao brigadeiroaseus carneradas esta edi-
ficante disposcao do nono virtuoso prelado, desojando,
que compareci oa igreja matrit de Santo Antonio, pe
las 4 horas da tarde do da 23 do correte mez, em des-
empenbo da religiosidade.que Ihes be inherente. Quar
te! g oeral na cidade do Becife, 18 de novembro de
1845.Antonio Concia Seara.
PERNAMB ICO.
COMPANHIA DK BERERlHE
ACTA DA SESSA Di COMPANHIA D8 BRBEBIBE EM AS-
SBMBLA OBB1L. DE 20 DK NOVEMBRO DE 1845
Comparectjao 38 Srs. accionista representantes de
265 votos : o Sr. director mandou fater a leitura do re-
lstorio, do parecer da commissio de cont ib, e do ores-
mento da receita e despea para o semestre do 1.' de Ja-
neiro 30 de junho do anno prximo futuro; e,entran-
do em discusso o mesmo orea ment, foi plenamen-
te approvadn. O Sr. director consultou a assembla, se
quera tratar da proposta relativa ao cunbo de meda-
Ibas; e deridindo-se pela sfllrmativa, fes-se, a requeri-
le nto do Sr Dr. Figueira de Mello, a leitura da expo-
sicjo.de que trata o relatorio, e entrn a mesma propos-
ta em diseussio : fallarlo contra ella os Srs. Reg Mon-
teiro e Bellarmino d'Arruda Cmara, a favor o Sr. Dr
Figueira de Mello e o Exm. Sr D. Tbomst de Noro
nha; e depois de discutida foi approvada por maioria de
votos, declarando os membros da administracio, que
nao tomavao parte na votacao. O Sr. Csvalcanti reque-
ri, que se reduzisse o numero de medalbas; e o Sr. O-
liveira. spprovaodo este requerimento, propox, que re
elegesse urna commissio de trea membros para dar o seu
parecer a respeito do emblema, que convinba adoptar,
da qualidide e quaotidade das medalhas, que se deviSo
cunbar, e das pessoss.por quem se havio de distribuir :
sendo approiada esta proposts, ficou prejudicado o re-
querimento do Sr. Cavalcanti. Procedendo-se eleicSo
da commissio pro posta, forio eleitos, por maioria de vo-
tos, os Srs. Dr. Figueira de Mello, e Ramos de Olivei-
ra, pela sorte o Sr. Dr. Cunha Figueiredo, que havia
empatado em votos com o Sr. Cavalcanti. Seguio-se a
eleicio da commissio para o exime das contas do semes-
tre lindo e lorio reeleitos os Srs. Agostioho Henriques
da Silva, Jos Pires Ferreira, o Elias Baptista da Silva.
Feila a apuracio foi encerrada a sessio da aisen bla ge-
ral
Senhores.Pouco (enhoqu direr-vos i cerca da ge-
rencia dos negocios d companbia, durante o ultimo se-
mestre; mas, sstisfa'endo ao que me incumbe o artigo
28 6.* dos nossos estatutos, passo a farer-vos o relato-
rio do que ha occorrido.
Foi-vos communicado na reuno de maio, que se a-
chavlo collocados 162i canos de ferro, desde o acude do
Prata at a altura do Caldereiro, e que, a continuaren)
os trabalbnscom a devida regularidade. poderia o inca-
namento chegsr a caixa d'agoa da Boa-Vista, antes de
findsr-se o correte anno. Agora, porm, cumpre-me
A RAINHA MARGOT. (*;
por THnanlxt Utomae,
PRIMEIRO VOLUME.
CAPITULO I.
O 1ATIM SI M. DE ovias.
Na segamla eir, derinm oitavo dia d'agoito de 1572,
banano Lunvre grande fruta.
As janell da velha residencia real, d'ordinario tan
escuras, brllhavao de clarida/io; as prega o ruaa conti-
guas, hubitiialnieniu tan lilaria desde que davan u-
*o hora* nu lelngin de San-GefiBaiu-PAuerran, est-
vao, nao obstante ser lucia oniie iinlliada di puvo. .
Esse concurso que ic sn'ic pareca, no escuro, <> raaregiado, rujas encapeladas va
ga vau npeiuido de cuiliinni n mesuio biamido me-
donho e triste; esse mar derramado obre n caes onde
ella Heapejava pelaa ras dr Foae-S*int^Gerniain e de
Laslruce, vinlia nu sen fluxo baler ans muro* do Lou ve,
enorefluxo os do palacio de liourboii, que se ergua
em frente.
(*) Conservamos no francs esta Dome, diminutivo ou abre-
viatura ainoios. de M.rgaruia, porque uos pareceo que
subslilbifo pelo Icrmu purluguei equivalente nao seria salis-
f.cloria; alm me Margal he como que hist-
rico, l xadnre Dumas.
(Nota do traductor).
ioteirar-vos de que, tendo sido por duas vetes inter-
rompida a collocacao dos canos, em consequencia de
extraordinaria demora das encommendss mandadas vi r de
Londres, acha-se ainda o eoesnamento nss proximida-
des da cambOa de S. Jos, tendo-se apenas collocado.
neste semestre, cerca da 1300 canos, de modo que ja
nioser possivel traier-se agoa a caixa da Boa-Vista an-
tes de Janeiro ou fesereiro do anno prximo futuro. E
para iiso ser ainda preciso, que nio baja terceira io-
terrupcio, visto laltir-nos pirte dis encommendas: e,
comqusnto o nosso correspondente tenba feito aviso de
se estarem carregando as que restio, nio devenios toda-
va contar senio com osanos, que ja existem em nos-
so poder, osquses. qusodo muito.se estenderaO at o
principio da estrada da Soledade.
N'uma das ntearupcSes parou o aqueducto junto ao
caes da Ponle-de-Ucha, e desta circamstancia apro-
veilou-se a administrarlo p ra mandar collocar um ca-
no de esgoto com urna calos de madeira para o Capiba-
ribe, 6 im de vender agoa as canoas, que supprem a ci-
dade. Por muitos dias correrlo as agons lio impregna
das de partculas frreas, que nio foi possivel aprowita-
las; mas pouco a pouco forio perdendo o colorido e o
gosto desagradavel, e ficrio em estado de ter consumo,
o qualse tem augmentado de tal sorte, queja boje mais
de metade, talvez, das pessoas, que se dio ao trafico da
venda d'agoa, deixio de a mandar vir de Olinda edo
Monteiro; oo entretanto que vamos faiendo uso de me-
Ibor agoa, anexar de eslsr u do Prata ainda subjeita a
todos os inconvenientes do transporte em candas, as
quaes he muito difficil traze-la lmpida e pura, ou sem
mistura d'agoa salgada.
A anecadacio desta oossa primeira fonte de receita
comecou no l. desetembro, e produzio, nesse mez, a
quantia de rs. t850i0. e no seguinle (outubro), ris
2528240 lquidos, tendo a administracio, para facili-
tar a cohranca, regulado o preco das canoas d'agoa
qur grandes, qur pequeas, a 320 rs. cada urna.
A falta dos canos nio suspendeoos trabalhos por um
s dia no semestre findo; pois que tivemos de fortificar
o paredio do acude do Prata, de extrahir-lbe os troncos
seceos, que dentro exisliio, de levantar os aterros ao
nivel conveniente,em quasi toda a linha do encanamen-
to, de preparar o terreno oa camboa de S Jos e n'ou-
tros pontos, e finalmente de continuar a edificaefio da
caixa d'agoa da Boa-Vista, que se acha concluida, ex-
ceptuando pequeos aperfei(oamentos, que s podt-m
ser feitos depois de collocados os canos e torneiras res-
pectivas. O relatorio do nosso eogenheirovos darimaio-
res esclarecimentos a respeito dos referidos trabalhos.
Cabe aqui noticiar-vos, que a administraban julgou
conveniente addicionar i caixa d'agoa mais 25 palmos
de terreno, de que fez acquisigo, fih de que o edificio
fique mais desassombrado dos predios, que por ventura
se construirem ao lado delle.
Trata se actualmente de preparar o leito do aque-
ducto oa camboa do Manguiobo. fazendo seabi as obras
precisas com a neceisaria antecipacio.para que nio ba-
ja demora na collocscio dos canos, logo que ebegar a
esse ponto.
A admioistracio pretendeo trazer o encanamento em
linba recta desde o Manguiobo at a caixa d'agoa, por
entre os sitios intermedios, cujos proprietanos exigirn
lio avultsdas indemnisacoes, e poierao tantos obstcu-
los, que a administracio prefiri antes adoptara direc
ci pela estrada da Soledade, embora mais exitosa e
tortuosa do que a projectada.
D'entre esses proprietarios, cumpre fazer honrosa
excepcio do Sr. Herculano Alies da Silva, que conce-
da gratuitamente passagem para o aqueducto pelo seu
sitio da Soledade, o que a administracio agradeceo-lbe
em iermos em que julga haver-lhj tesUmunhado asna
gratidio; e bem assiro ao Exm. bario de llamarac. o
qual nio so prestou para esse im o seu sitio do Mangui
nho sem exigir indemnisacio alguma, como at fet re-
alcar esse acto de generosidade pela maneira franca e
decidida com que o praticou Seria faltar ao reconhe-
cimento, de que alias a administracio se acha penetra-
da, se deixssse de fazer neste lugar meocio dalllma Se
nhora D. Maria Marques de Amorim. que.alm de offe
recer passagem franca para o aqueducto por dentro do
seu sitio, cedia parte do terreno em frente da casa para
e alargar a estrada, fimdeque o mesmo aqueducto
seguisse com menor tolta do que a que loi obrigsdo a
tomar oesse ponto, sem que a administracio se podesse
aproveitar da geO'-rosa officiosidade daquella Sra.
Mu diverso. Senhores, tem sido o procodimento de
outros proprietarios. que procunrio pretextos, faota
siro prejuixos, e armario dificuldades para azerem
reclamaces excessivas, de modo que a administracio,
que at agora tem procurado nio envolver a companbia
em litigios, vtr-se-ha talvex coagida a faze-la correr a
sortodelles, oppondo-se a quem querque pretenda pre-
judica-la.
Tenho alm disto dacommunicar-vos, que o doutor
Filippe Lopes Netto trata de annullar a escriplura da
compra do lerreno.feita ao cidadao Antonio Ignacio Ri-
beiro Roma, sob a garantia de seu irmio, o major Joao
Ignacio Ribeiro Roma, exigindo que se Ibe pague o
mesmo terreno pelo preco em queoavalia.
A admiostracio procura trazer este negocio a urna
composigao amigavel; e por isso nada pode adiaotar-
vos a semelbanle respeito.
Nio sera inopportuno, Srs., scientificar-vos deque
a administracio, adoptando urna minha proposta para
se mandar ounhar urna medalha Ilusiva 6 empresa
lo encanamento, i fim de ser oflereoida a S. M. o Im-
perador e s pessoas grad.-s do nosso paii, e distribuir
se indistinctamente ao publico desta cidade, no da da
nauguracio da caixa d'agoa. resolveo que se convo-
casse extraordinariamente urna reuno em assembla
geral para deliberar a semelhante respeito. Marcirio-
sesuccessivsmente dous dias para etsa reuniio, que
nio pode eflectar se, em consequencia de nao com-
parecer numero sufficiente de accionistas, (cando por
isso adiada a proposta para della se tratar em urna das
reumoes ordinarias. Se, pois, este objecto vos merecer
attensio, revolvei-o como vos parecer conveniente
de urna exposicio que vos ser lida, se assim o exigir-
des, veris mais bem desenvolvida a ideia, que eolio
me occorreo, com o intuito sement de lomar mais ce-
lebre e recommen davel a nossa empresa.
A encommeoda do cimento romaoo, mandado vir
de Hamburgo, foi satisfeita muito a contento em pre-
co, e sobretudo em qualidade A do cbaferiz, man
dada vir de Geoova, aioda nio foi satisfeita ; mas be
de suppor que chegue muito a lempo para o poca, em
que se far precisa. O noso correspondente de Lon-
dres tem sido muito solicito em cumprir as nossas or-
dens, com quanto o seu telo e dedicarlo nem sempre
tenba correspondido sos nossos desejos, emraiioda
demora de algumas remessas, por causas inevilaves
Estando quasi de todo satisfeitas as encommendas, que
Ibehavemos feito, era agora lempo de se Ibe encom-
mandar os canos de ramifieacio, e mais objecloa pre-
cisos para a distrbuicio das agoas ooschafarires; oas
a administrado julga prudente oio faxer oosos pedi-
da antes de ssldar asua conta, sendo que este saldo,
com ocustodo resto das encommendas,que se espera,
deve subir a 1.000.
O atraso desse pagamento, ero prejuizo da esmpa-
nhia, provm da momsidade, que ha no recolbimento
das prestaedes, o que tambem prejudica os accionistas
que sio promptos em pagar, e que assim fatem adian-
tamentos pelos que retardio as suas entradas. Seme-
lhante abuso reclama, sem duvidi.uma provideocia.quo
o faeja desapparecer; porm, Srs.,he summameote du-
ro applicar-se iodistioctamente a peoa do artigo 9.' dos
estatutos ; e como quer que essa medida nio posea
reeabir smente sobre os que falli por osculo a oa-
gligencia; escutando outros que o fszem por motivos
altendveis. forcoso he contemporissr-se aioda, como
at agora tem feito a administracio ; a qual todava
est de accordo em fixar um prazo improrogavel para
dentro delle se realisarem as prestac6es em atraso, sob
pena de nio haver conlemplsciocom pessoa alguma.
Exigirio se as duas prestaedes, que restaviodo orca-
mento de Janeiro a junho.e urna das que entrou oa recei-
ta oreada pa a o semestre de julho a dezembro. A ar-
reesdacio desta, que foi ba pouco pedida, acba-se
muito em comeco, e por isso oio ser incluida oa
demonslracio.quo vou apresentsr-vos.

- .---,-'
K jAH
Aperar do festim real, e mesmo talvet por causa delle,
o pun se mostrava dealgum mudo aineagadur; porque
nao suspetavn, que essa sulemnidade que assisiia ou-
mo espectador, era o preludio d oulra designada para
n oiiavariii e para qual seria elle convidado, e fatiga-
ra cun gramie jubilo.
A rrte celebrava as bodas de Macla me Margarida de
Valnia, filh* d'el-reUenriquelI, o irroaa d'el-ro Car-
los IX, oio Henrique de Bourbun, re de Navarra. Cuiu
rffeilu, ne*>a meaina manhaa havia o cardeal de Bour-
bun unido os dous cupimos rom o ceremonial usado pa-
ra a* nupcias das princesas do Franca, aubre um tabla-
du, para isso erguido s portas dacatbedral de Nutr
Dame.
Havia esse casamento admirado a todos, e dado mui-
to que pensar a alguna que mais Imige viau do que oa
pairos: nao era mullo clurn a conoiliacau de dona parti-
do* tan roncoroaoa como enio u calavao o partio pro-
leataule e o partido r.alhulieu todos perguntaviu cuino
perdoaria o joven prinripe de Conde ao duque d'Aujou,
irinSu do re, .i murte de >eu pai aasassinadu em Jamao
porMoutoaqiiiuui como perduaria o joven duquo do
(Juico o almirante de Coligny a inorto do seu pai m-
atainado em Oileans pur Pollrot de Mere. Anda mais:
Joannn de Navarra, a oorujosa e>|>o*a do fraCo Antonio
de Uuui bou, que havia encaiuinhado aeu hlhu Henrique
ao reae* despuaurius que u esperavio, era murta ha
neaus de duna metes, e sobre risa niorte sbita se ha-
vio eapalhado nertus boato. Pur toda a parto se dina
bem baixiiilio, e em algn* tugare* alto e boro *oiu, quo
terrivel *egreaaJ*Jl*''a*tisju por ella surprendidn, e
que Calherinn de Mediai*^ temerosa da revela5.n1 deaac
egredo, a tuina envenenado rom urna luvaa perfuiun-
u>*t preparadas por ui f Rene, eu CumpatnoUs, oa
uta materia*. K mnia *e havia di Tramada
ie lealo, porque, depois da ni. rio dSM
n'ssstRha, .1 f |uiicSo de mu fllbn, dous inerficu*.
mea um era o tamil* Ambrnto Par, tiiih*}o Hilo
autorizados asbnr e analjsar-lbo o corno, Blas nao o
erofci
cerebro. Ora, como era pelo olfato quo Joanna de Na
varra tinha sido envenenada, era o cerebro, uiiioa porte
do arpo excluid da autopsia, que deta apresentur
vestigios do erme. Disemos nrime, porque ninguero
do nlav.i que um crime houvesse sido curanietlido.
late nio era ludo : el-re Carlos particularmente ha-
via empregado nesle easamenlo, que nao resiabelecia
a pas no seu reino, mas tambem atlrahio a Pars os pnn-
Cipaes hwguoiiotaa de Franca, urna persistencia que po-
reeia temo. Corno o* eaposos pertenoiio um religia-
catholic, eoulro religiiu reformada, havia recorrido,
para a di.pen*, a Gregorio XIII. quo entao ocoupau a
cadeira de Rom. Tnrdava o breve, e e.la demora mul-
lo inquieav a fallecida rainha de Navarra ; o como um
da rxpuxesse ella Carlos IX os sena rereos de que o-
sa dispensa na hegosse, el-roi Ihe responder :
a Nao lenh* cuidado, rainha boa ta, ou honru-a roai*
que u papa, e amo moi ininlia kiiaaa do que a temo.
Nio sou iiugueoot. mas tambem nao sou um neveio e
e se o Sr. papo se fiser minio tolo, eu mesmo toinaroi a
Margot pe mi, ea levarei aoa*r-e emu seu filLo no
templo dos protestante*.
Kaias palavro liiihli>-se espolhado do Louvre n ci-
dade, o ao mesmo lempo que mullo alegrarlo US hugue-
note, doran coiisideraveliiKiito que pensar ana ealholi-
oos, que se inicrriigavSo particularmente *e os nao ira
la o re obertamenie, ou ae nio rnpresentav urna co-
uiedia, que teria cedo ou urde um inesperrdo deseu-
trerho.
Era a respeito sobretudo do almirante do loiigny.
quo ha cinto para ei* auno* faiia encarnisad guerra i
el-roi, que o ooinporUniento de Coi los IX pareca enex-
plioevel; depui de Ihe haver potto cobec premio
pur rento e oiueoent mil escudo d'ouro, nln jurv
tais el-rei senio por elle, chmv-o eu poi, e decla-
nn quero o qurri otivir que i d'olli em diinte 0011-
fi.r 8 elle > a dirercAo da guerra i de surte que a me*-
ma CalbaritM deMedni*. que ale enii" rrgulava a o-
jes, astontadea, e ale u* detejo* dojuseu principe,
At 0 ultimo do outubro arrecadou-se 0 seguinte :
56 p. i sobre 7780 acces 217:840/000
50 1374 34:350/000
46 810 18:630/000
40 85 1:700/000
36 115 2:070/000
30 165 2:475/000
26 102 1:326/000
20 55 550/000
Ifi 10 80/000 279:021|H)00
10496accocs
At ) ultimo do outubro se achavSo
em atraso:
6p. Z sobre 1374 aerees 4:122/000
10 >i 810 4:050/000
16 a 85 680/000
20 115 1:150/000
26 )i 165 2:145/000
30 i) 102 1:530/000
36 55 990#000
40 10 200/000 14:867/000
56 p.^ ' sobre 10,496 accOes 293:888/000
Realisr3o-se, por conta deste atraso, do l.a 80
de novembro,
6 p. X sobre 415 accOes 1:245/000
? 115 230/000
6 10 30/000
i 1 ., 10 20/000
1:525/000
"Bo ha muitos dias, Senhores, que forflo publica-
das no Diarto de Pernambuco n. 249 as contas da re-
ceita e despeza do semestre lindo, e igualmente urna
ciemonstracSo de ludo quanto se ha arrecadado e
despendido com a nossa empreza. Parece-me por-
tanto ocioso repetir-vo, no presente reljtono, o que
podis ver no referido Diario, c verificar agora mes-
mo pelos livros, que tendes a vista. Limitar-me-hei,
romo queja se inquietava com ota ainisade, enio ara
sem motivo, porque n'um momelo de expansao Car-
io* IX, havia dito ao almirante a ceroa da guerra de
Flandret:
Meu pai, ha niito anda urna couts, em que muito
eouvcm tomar sentido : he quo a rainha minha mii,
que, como sabe, quer meller o naris em tud, nio cu-
iiliegn nada ilest.i eiiiprem; tenhaino-la em tal segredo,
que ella au poss pescar nada, poi que, perturbadora
como a cu conhefo, deilar-uus-bia ludu a perder.
r, por mais prudente e experimentado que elle fos-
e, nio 1 de Culigny conservar om argredu lloampla
11 ti a 11 cu o anda que elle chegrn a Paria com gran-
de* auspeitas, anda que o partir de Chatillon ama
oainpuiiea so Ibe loncara us pos, gritando: Oh! Se-
nbur, e nosso boin mo, nio va i Pari, porque, se for,
no,riera o Sr. e lodo quanto* lev*r oom sigo; ealaa
suapeila* se liasio pouco a pouoo extincto ero seu 00-
racAo, e no de Tligny, seu genro. i quera el-rei da aaa
lacle fatia grande amuade, chamndo-o irmio, como
jo almirante chmv pai, e lrtando-o por tu, oomo
finia rom os seos melhores migo.
Os hnguenuies, afora algn* espirito* nquietoa edes-
oiihados, estacan porlsnto imeiramenle tranquillo :
mono da rain lia de Navarra pav* como retallado
Je una pleuresa, eos vastos sale* do Louvre se ha vilo
eoelndo de ludo* esse honrados protestantes, os que
o casamento de seu joven ohefe Henrique prorueltia dia
venturoso lio inesperados. O almirante C'ligny, La
"toiliifoiiesult, o principe de Cond hlho, Teligoy, em
i tu lodo os prmcipae do partido triumphavSu de ver
iisim poderoso no Louvre, e lo bem culbido esa
ari, aqnelle mesmos que tres meies antea el-rei Car-
naearainhaCatherin querais fsser enforoar era roi
Ita foro do que do asino. S o snarecbal de
cloiiiinurency |i(irecr eutreoeu irmio. por-
|oe nenhum* pmmeasa o poder sedusir, nenhuro esa-
jlanie o poder engaar, e *eo..n.erav retirada no
cu castcllo le lue-Adaai, dudo pur e>ua de *ua au-


P0|s, a classificar a despeza, e confrontar a somma
uellascom receita total.
Despetjdeo-se, at o ultimo de outubro,
M>m oajode do Prata 16:139/752
Com ecavacSo, aterro ecollocacJIo 97:218/261
Com canos de ferro, &c, etc. 80:439/451
Com o reserva torio da Boa-Vista 42:149/488
Com despczas geraes, inclusive imlemni-
saces, &c.
40:990/817
Importancia das prestares
realisadas at o ultimo de
outubro, como tica de-
monstrado 279:021/000
dem das entradas, que re-
verlerfio em beneficio da
companhia 1:320/000
Resttuices, que fez aal-
fandega 960/000
Liquido producto ds venda
u'agoa em sctembro 183/040
276:937/699
;_ to de junho a dezembro
30:000*000
281:484^040
Bataneo no 1.* de novembro
Ris 4:546/341
Ser-vos-ha apresentado, Senhores, o parecer da
commissSo, por vscleita, para o exame das contas
do semestre transado; e bem assim o ornamento da
receita e despeza para o semestre de Janeiro a junho
do anuo prximo vindouro, afim de que o tomis em
considerago e o approveis, com as emendas, que
julgardes convenientes.
Eis, pois, Senhores, tudoquanto me pareceo digno
de ser transmitido aovosso conhecimento.
Itecife, em sessiio de 20 de novembro de 1845.
ORgAMENTO
da receita e despeza da companhia do Beberibe para o
semestre do i." de Janeiro a 30 de junho de 1846.
1846. RBCEITt.
Janeiro. A importancia das so-
bras dos orea mentos transa-
ctos 10:000^000
Fevoreiro. dem do producto da
venda d'agoa do l.4de outu-
bro a 28 de fevereiro, em
fonte-d'Ucha, 5mezes 1:250/000
Junho. dem de dita do 1.de
margo a 30 de junho, na cai-
xa d'agoa, 4 mezes 10:000/000
Janeiro a julho. dem de urna
presUcSo de 4 p.z para com-
pletar 70 p. '% sobre 10,000
acQes
DESPEZA.
Janeiro a julho. Com remessas
para Londres, por conta de
novas encommendas de ca-
nos para a ramificado na
Boa-vista, e passagem da
ponte 18:000/000
Carretos e mais
despezas 3:000/000
11:250/000
20:000 000
41:250/000
Com escavaQiio,ater-
ro, e collocai-rio,
em Janeiro e feve-
reiro 4:000/000
Materiaes, no dito
tempo 1:000/000
21:000/000
Com os trabalhos pa-
ra a ramificacao
dos canos na Boa-
Vista 4:000/000
Comacollocacjode
chafarizesnodito
bairro 2:000/000
5:000/000
6:000/000
Comocustodedous
chafarizes, alm
do queja se man-
dn vir 4:000/000
Com indemnisacOes 1:150/000
Com administrarlo
c eventuaes 4:100/000
--------5:250/000
--------------41:250/O00
Ha em caixa, e por arrecadar-se, dos orcamentos
dos semestres lindos, e do que se ha de findar em 31
de dezembro prximo, o seguinte :
Balanco em cnixa no 1." de outubro 4:546/341
Importancia das entradas em atraso 14:867 000
dem de urna prestaciio de 4\p. %, que ac-
tualmente se arrecada I 20:000*000
dem de urna dita de 6 p. % do orcamen-
enca a ilr que inda I lie cansa va a morle do nu |ia
gran-rundrttavcl, mnrto com un lin> de pialla por
Huberto Sluart, un balalba de Sainl-Denii. Mas cuino
este acoiilcciiiienlo livera lugar hn man de duna innn
e a tenaitiilidade era nnii tirlnde niuitii pouco em vega
naquella puca, cada um acreditnu ourau quix ene ci
en demasa prolongado.
Nu mua, ludo desmenta o marechal de Monlmnreu-
cy; el-rei, n raiolia, u duque d'Anjou eu duque d'Alcn
nuil fasilo niaravilhosamenlu ni honras do real featim,
O duque d'Anjou recebia dua meamos hugucnoie os
bem iiirrrcidus parsbens pelas duna batalhaa de Jaman i'
Moiinontour, que elle baia ganhado anlea derhegar
aos 18 anima de idnde, niaii antecipado nistn do quo u
batiiu aido Ceaar e Alexandre, aoa quaea o cmnparaviu,
dando, bem entendido, a infi-riuridndr aoa encedores
de Issut e de Pliaraalia. O duque d'AIrucun encara va ln-
do iato com oaaeuaolhna meigua e prfidos: a ranba
Calberinii radiava de alegra, e, toda gracioaidade, onw-
primentava principe llenrique de Conde a cerra d
eu recente rusainenio cuih Varia de Cltes; rio fim al
MM. de Guise e rorrlo aoa fi u caaa^ eoduque de Mayenne diacorria com M. d
Tavaoae e o almirante ubre a prxima guerra que e
tratan eolio n.aia qUe nunca de declarar a Filippe II.
Pitr entre esle grupo ia e tinha com a cabecil um
pouco inclinada, e o outido a lerln, um maocebo de 19
anuos, de olhoi tivot, eabelloa preloa corlado limito
curtoi, aobrolhoa eipestoa, narii curvo como o bien
d'aguia, orriao malicioao, e bufo e barba ao nascedou-
ru. lalo mancebo, que t ie bata feito notatel no com-
bate d'Arna) -le-Dnr, onde Riera inuilaa pmrtae, e que
recebia parabena aobre parnbent. era o discpulo ama-
do de Coligoy, e o beroe do dia ; Irea metes antea, iato
he, na poca em que ana mi i viva anda, chamavlo-o
o principe de Bearn ; agota chamava-ae o re de Navar-
ra, eto quailto ae au chamara llenrique IV,
lia trnipoa coi trmpua se I be auuaviava rpidamente
irona; reeordava-ae lew durida, que nal cria paa-
69:413*341
Ha a despender-se, por conta dos mesmos orca-
mentos : *
Com canos de ferro e mais
encommendas mandadas
vir de Londres a impor-
tancia oreada para esta ver-
ba, que corresponde, pou-
co maisou menos, ao que
se deve Forster limaos,
inrluindo a remessa, que
se espera 39:523/570
Com o chafariz, que se man-
dou vir, idem 3:0001000
Com escavano, aterro e coi-
locaco, em outubro, no-
vembro dezembro, idem 5:965|383
Com admlnfstraQio e even-
tuaes em 3 mezes, idem 2:4041510
Com indemnisacOes penden-
tes 4:000#000
Com as obras, que anda sao
precisas na caixa d'agoa,
&c, &c. 2:000*000
-------------- 56:893*463
Escriptorio da companhia do Beberibe, 20 de no-
vembro de 1845. O secretario
B. J. remandes Barros.
PARECER DA COMMISSAO DE CONTAS.
Illm. Sr. A i'iimmissiio nomeada, na sessiio da
assembla geral de 15 de maio do corrente, para exa-
minar e dar o seu parecer sobre o balando da receita
e despeza, apresentado mesma assembla pelos di-
rectores, depois de ter combinado o balanco com os
livros, que se achilo escripturados com toda a or-
dem e clareza, e entrado na moralidade da despeza,
achou ludo conforme. He portento a mesma com-
missilo de parecer, que a companhia vote agradeci-
mcnlos directora pelo zelo e acert, que ha em-
pregad em sua honrosa gerencia.
Escriptorio da companhia, 5 de junho de 1845.
(Assignados) Jos Pires Ferreira.. Agostinho Hen-
riques da Silva. Elias Baptista da Silva,
Expoiic.Ho tobr o cunho dat medalksi, a qutte
ftre o relatorio.
Senhores. Mui simples he o objecto da presente re
uniio, para que live a honra de convocar vos, o qual
passo a expor-tos, fim de que possoaia sobre elle re-
solver o que vos parecer conveniente.
Costu.no be,Sis., consagrar-se, i memoria dos fictos
nota veis, um padreo,que a torna celebre entre os coevos,
ea perpetu,para aasim diier,liendo-aremontar mais
onxinqua posleridade. Por esle meio transmitdrSo os
antigot s geracoes, que Ihessuccedrio, a noticia de
monumentos, que de todo bao desapparecido, ou de
que somonte rseos vestigios resistirlo revoluclodos
seculoi. Por esle meio ebegrio ao nosso conhecimen-
to os nomes dos fundadores, e a poca da fundacode
muitss obras uteis, ou sumptuosss, cuja historia se
perder na noule dos lempos, e de que a tradicionos
data apenas mui vaga ideia. Ainda be por esle maio,
que se pretende hoje.nos paizes oultos, eternisar, quan-
loserpossa, a lembranca dos aconlecimenlos memora-
veis, qur sejio elles devidos a cautas puramente oatu -
raes, qur sejio da ordem d'aquelle, que devena sua
existencia ao espirito religioso, patritico, ou indus-
trial. Assim vemos, que se um terremoto, por exem-
plo, abala e deslroe pelos fundamentos urna cidade n-
teira ; se um incendio redui a cin/.as militares de caas
o de edificios pblicos, obra d'arle e do trubalho aecu-
mulado de rr.uitos seculos ; se um templo magnifico se
erige para glorificar o Eterno ; se obeliscos, columnas
estatuas se levanlio ; c se finalmente, ae pde em
execucouma empreza de geral ulilidade : centenares
e centenares de medalhas se distribuem,Ilusivas a essas
calamidades, ou a essas causas de renome, de gloria, de
prosperidade, ou simples mente de regosijo para um po-
vo, que assim procura immortalisar-se.
Se esta he a pralica dos lempos antigos e modernos;
se ella he seguida na Europa civilisada, e na America
industriosa; por que razio, Srs., llenaremos nos de le-
gar as geracoes futuras um documento autbentico da
poca, em que comeca a deseniolver-ge entre nos o es-
pirito de assuciacao da poca em que colhermos as
primicias d'essa poderosa aluvanca da industria, da le-
licidade e da civilisacao ; da poca em fim, em que
inaugurarmosa obra mais til, mais patritica, a de
maior rnagoitudc, que reclamava a nossa bella cidade?!
Trata-te por Unto, Srs., de lazer cunbar umame-
dilba, cujo emblema seja allusivo ao enesnamento dis
goas, para leroflerecida ao Monircba, speaoas gra-
das do npsso paii, e iodistinctamente distribuida ao pu-
blico desta capital no dia da insuguracJo do reservato
rio da Boa-Vista; solemnidade esta, que devera ter lu-
gar, quando se unir o aqueducto ao relerido edificio.
Esta ideia por mim suggerida na ultima reuniao dos
administradores da companhia, foi por ellas unnime-
mente abracada ; mas, Un simples como be a sua exe-
cuco, nao poda ser definitivamente adoptada sem o
vosso consentimento, sendo que para realisia-la ser
preciso faier despezas, para qae a adminitlracio nao se
aeha autorisada H", pois,esta autoritario, que ella vem
padir-vos, e que espera Ibe teja concedida se por ven-
tura tos conformardes eom a sua opiniio a este respei-
to; devendo prevenir-voa, que, em relacio a importan-
cia da nossa empreza, mui diminuto be o dispendio,
que ae faz preciso para esse fim, pois que be oreado na
quantia de ra.
Isto he, com o descebo do emblema
Com a execuclo do cunho
Com 12 medalhas de ouro de 10 oitavss
Com 600 de prata
Com 3000 de brome, ou de outro metal
inferior
3:400*000
50i000
ISOOOO
600*000
1:800*000
900*000
sndoa dona meies que tallecer ana nili. e ningneni man
do que tile m reilii.iv que tora ella envenenada. Mas a
nuvrm era pnaaageira, e deaapparecia como urna som-
bra fliinliiante ; porque aquellca que Ibe fallavlo, que
o felicitavlii, que o anolovclavao crio os meamos que
bavifio asaasainado a corajosa Joanna d'Albret.
I ni pouco disimile do re de Navarra, quaai lio pen-
antivo e melam olii-o quaulo o primairn se moalrava a-
legre e franco,ronveraava o joven duque de Guise rom
Tel igny. Mis frlix que o Bearnet, aoa viole c doua an
uua lini ni a sua lama quasi nltingido a de acu pal, o
grande francisco de Guise. Era um elegante RtlalgO,
d'alta ratatora, d'olbar aoberbo, e dolado dessa natural
inagestadt', que faiia diter, quando o vilo pastar, que
junto a elle os oulros principes pnrecilo povo. Ataiiu
iiiesmo moco vilo os ratbolicos nelle o cbel do seu
partido, como os liuguenolcs linbio por c befe do seu
esse mancebo llenrique de Navarra, cojo retrato aca-
bamos de faier. Tivera rile antes o titulo do principe dr
J primriru feilo d'armas, sob aa ordena de seu pal, que
murria mi sena bracos, designnndo-lbe o liniranie
Coligo) como m'ii siissiiio. Enllo Hiera o joven du-
duque, eoino Aonilial, um soletune juramento i u de
tingar n roortc de seu pai no aliiiiraule e em ua familia,
e |H-rs<'guir os teclarioa da nova rcligifiu, aem tregua,
iiciii HtrrrnpcIo, proiueileudo a Dosaer na ierra o acu
anjo exlrrminador ai o da em que fosae exterminado o
ultimo lierrge. Nlo era pois aem grande capullo que le
a este principe, de ordinario lio riel aua patarra, ci-
lendcr a mo aqnelles que elle lint i jurado ter por mus
eternos iuimigos, e conversar familiarmente cu su o gen-
ro dease cuja morle bavia proinellido a aeu pai roori
bullo. i
Maa, ja o ditaciuiia, era a notte lasaduiiracos.
Com effeito, rom raac cmibrciniento do futuro, que
3:400*000
Vi vedes, que, dividida esta quantia por todos ot ac-
cionistas, em proporcao das accoes, que possuirem,
quasi imperceptitel be a contribuidlo, com que cada
um ha de concorrer pira tornar mais racommendavel a
nossa empreza.
Pela galera Suord-Fi$h tivemot mais jornaes ingle-
xas, que ebegao a 22 de outubro.
A familia real permaneca no castalio de Windaor.
Cartas particulares, escripias por ltenlos observado-
res, tendiao oiteniente a confirmar os boatos, que cireu-
lavao oat lolhas de Londres, de que urna divergencia,
occonida entre Sir R.Peele lord Stanley, a-se tornan
do to soria, que era mais que provavel a retirada do se -
gundo dogabinete. antes que se reuniste o parlamento.
Tinha-se manifettado urna terrivel enfermidade as
bstalas, mormente na's brancas, principal alimento da
pobreza, ua Irlanda;a qual enfermidade bata destrui-
do urna grande parle da colbeila dellas, e ameaeava urna
lome eminente.
Constata, por petsoas bem informadas, que,vendo Sir
R Peel lio deplrate! escaisez na colbeila da batata.
Uo essencial suslentacSo do poto dos tres reinos un-
dos, para prevenir urna consequen te, mas extraordina-
ria, alga no preco de outraa protitSet, j edicata a este
objecto a saa mais solicita atteocao; e que com toda a
probabilidade proporia a S. M. B. a eontocaclo de urna
i inmediata reuniao do coocelho privado, a fim de pro-
clamar a abertura dos portos para a admissao decereaei
ettrangcirot, livrea de direitos, pelo etpaco dos 3 mezea
seguintes.
Os prelados catholicos romanos da Irlanda estatSo
outra vei para reunir-te em synodo, para o fim de to-
marem de novo em consideracao o bil dos collegios, e
sccordarem, se fosse possitel, n'uma deciso unnime
sobre o mrito ou demerito da medida. Dizia-se, que a
convocarlo teria tugara 11 da novembro.
M. Tbiers detia partir de Londres, no meiado de eo-
tubro, para Bowood, residencia do marquez de Lam-
downe; onde se demorara 2 ou 3 das. Dabi voltaria a
Londres, e no mesmo dia sabiria daquella cidade para a
Grange, residencia de lord Asburloni e no principio da
semana seguinte regressaria a Londres.
Os joruaes francezes, recebidos all at a ultima data,
alcancatlo a 20 do mesmo mez.
O Monitor Algeiien de 30 de setembro annunciava,
que havia tido lugar urna insurreicao geral entre as
tribus indgenas, que habitu as fronteiras de Mar-
rocos; e que, tendo-sc Abd-el-Kader posto sua
frente, tinha aberto a campanha, fazendo em postas
um corpo de 450 homens das tropas francezas.
O Semaphore de Marseilles de 3 de outubro publicou
urna carta de Argel, da mesma data supra, dando por-
menores da sorpreza de urna columna de tropas fran-
cezas perto de Djemmaa Ghazaouet, fcita por Abd-el-
Kader. O coronel Montagnac, u frente dos seus 450
homens, apenas tinha chegado ao Marabout deSidi-
Brahira, 4 legoas distante de Djemmaa, quando foi
repentinamente cercado por urna multidio de ho-
mens a cavallo, e Kabyles do paiz edeMarrocos, a
quem elle resolutamenteatacou, coma intencJio de
abrir passagem por entr as suas Gleiras. A refrega
nos ooracOea, que desgracadamente a pertence a I>o,
u observador privilegiado, a quem fra dado asistir a
eran fett, guaira por certo do maia curioso esperlaou-
lo que fiirnecem os nun.ics da tritio comedia humana.
. Mas esse observador que fallava as galeriat nleriorea
do Lonire, conlinuava na ra a olhar com olhoa aoin-
lillniites, ea ralbar com ameacadora vox; ease observa-
dor era o povu, que com sen inalinclo inaravilhoaa-
mriile agucado pelo odio, via daiicireui aa aumbraa d
seuaiuiplacavrs iuimigoa.e verlia as auaa improanea lio
elaio como o pode faier o curioao ante as janclU di-
urna sala do baile herinelianonlo fechada. A musir
embriaga e regula vdaucador, em quanto o curieao v
.o o niovimento, e ri-te desao bonecro que ae agita aem
raalo ; porque o curioso nlo ouve n muaica.
A msica que eoibriagava othuguenotesera o seu or-
gulbo.
Esaas linea que passavlo ana olhoa dos Parisienses no
meio da noito', erlo os raioa doaeuodiu que illumina-
vio o futuro.
Entretanto ludo rontinnava risnnbo no interior,
al um murmurio mais brando e liaongeiru corria nrsse
momento por todo o Luntre; era que a noita, depoia
de baverdeixado os seus veslidoa de apparato, e manta
rocagante. o longo vn, eulrira na sala de baile, acoiu-
paiihada da bella duquesa dcNcters, e condolida por
seu irmlo Carlos IX, que a aprescnUta aoa principaea
de seua hospedes.
Eraa noita era a fillia de llenrique II, era a perola da
corea do E/noca, era Margarida de Valois, que Carlos
IX. em ana familiar ternura nar fila, a chamara minlia
innla Margot.
Nunca por certoicolbkgti^nor mais lisongeiro que
russo. iiuua altV.aanis meraJ *a, que esse que aaquetk-
nMimeiUo se faiia i nova rartrlia de Navarra. Por esse
tarepo liuha Margarid i apeo "
Ks dos eneomn. ile lodoa spoel u*llp-
^HLpita Aurora.oiilro* a Cytberea; .era tj0
foi terrivel, porque ofuciaes e soldados forSo todos
Janeados por termtj'um instante, excepcSo de 80
lacadores de Orlans s-mente, commandados pelo
capilSo C.oreaux, nico olcial sobrevivo. Nflo obs-
tante os esforcos do inimigo, aquulles 80 homens
aossrilo-se do visinho Marabout, e encerrrSo-se
lie Debalde tentou Abd-el-Kader tomar o edin-
"co; soirrendo vivo fogo dos buracos que os sitiados
tinhao feito na parede com as espadas e baionetas, o
emir foi obrigado a levantar um cerco, que Ihe tinha
custado muitos mortos. t A \ ,
O Journal des Debat publicou outra carta de Argel,
datada de 30 de setembro, confirmando plenamente
o desastre occorrido perto de Djemmaa Ghazaouet. 0
caid tinha attrahido a columna franceza a urna em-
boscada tao bem concertada, que nenhum delles po-
derla ter esperanzas de escapar. Os Franceses, de-
pois de haverem esgotado toda a sua municSo, pre-
ferir3o a morte entregarem-se. O coronel Montag-
nac, commandante do seu regiment, e um chefe do
esquadrao do 9.* regiment de cacadores, for8o mor-
tos logo aos primeiros tiros disparados pelo inimigo.
Cerca de 80 Viomens roupr3o por entre a multidao,
que os cercava, para o tmulo de um Santao, ou Ma-
rabout, que eslava construido na forma de unja pe-
quena capella; onde sedefenderao durante 48 ho-
ras, poupando o mais possivel a sua municfln, aSo
tendo provisOes, nem agoa, e sustentando-se com
um pouco de absinthio misturado com ourina. Que-
rendo Abd-el-Kadcr aprovetar-se da sua vantagem,
avancem immediatamente sobre a columna do gene-
ral Cavaignac, que estava manobrando na direccSo
de Tlemcen, com a esperanca de sorprende-lo
igualmente : mas encontrou-se com. urna forga de
1,300 homens; o, depois de um combate, em que foi
morto Peyraguez, commandante dos Zouaves, reti-
rou se.
As folhas pariziensos continuavSo a oceupar-se
com estes desastres dos Francezes na frica, e a vo-
tar morte e destruicao Adb-el-Kader e aos seu sec-
tarios. Pouca duvida se entretinha, de que elle se-
ria perseguido at o territorio marroquino; porque,
com todo o seu herosmo, nSp se julgava provavel,
que podesse defender o seu paiz contra a forca im-
mensa, quesera enviada contra elle.
0 correspondente do Times dzia, que o rei dos
Francezes soffrra urna profunda affliccjlo contra o
desastre do seu exercito om Algeria ; e tB6 affectado
havia ficado por elle, que na noule do dia 8 de ou-
tubro, em que elle passra revista s tropas na praca
de Carrousel, nao podra dormir, e gastara toda a
noute em despachos.
A determinado do governo francez para por fim
hostilidade do emir todo o custo obvia pela acti-
vidade e cxtens3o dos seus preparativos.
Tinha-se recebido em Lyons um despacho tele-
graphico a 9, ordenando a partida do 10* regiment
de infantera para frica, o qual devia ir no dia se-
guinte, por vapores, para Marsclha. Tambam rinava
a maior actividad nos estaleiros de Toulon.
COWWErtCIO.
Alfandega.
RKNniilENTO DO DIA 21..............
DeicarregaO koje 22.
BrigueSusord-Fith mercadorias.
BngueLuptridem.
ISr igueJ ohanidem.
Barca/rlidem.
Briguesarasoidem.
EscunaS. Joiidem.
, 15:230*779
IMPORTACAO.
AHj4GO; brigue francer, tindo do Havre, entra-
do no corrente mez, a consignacio de Loiz Bruguire,
manifestou o seguinte :
275 barril com manteiga, 80 caifas de queijos,
50 barris alcatrlo, 24 caitas lateadas, 20 ditas velas
de espermacete; ao consignatario.
100 barris e25 meios ditos manteiga ; a N. O. Bia-
bar &C
100 dito dita; a Lullkins di C.
1 caixa lazenda de algodlo; a Kalkmann & Rose-
mund.
1 caixa sedas; aJ. Keller.
50 gigoa champagne; a M. Calmont & C.
2"0 barris e 100 meios ditos manteiga, e 20 eaixn
queijos; a B. Latserre & C.
1 caixa vidros e pertenec para relogios; a Merot &
Sicar.
2 caixai phospboros, 1 dita perfumara e pertencei
da coxinha; a Meuron & C.
1 caixa drogas; a F. de Sousa Montraeu.
7 caixas faiendas de seda, ede algodio, calci-do, fo-
falla feliiiucole aua botuens, com easa fsouldada da Ier| belieta sem rival drssa corle era que CatU#i"a de Jjfr-
diiis reunir, para dellas faier auaa aereias, aa maia lin-
das miilherea que podra encontrar. Tinha ella oa ca-
bellos preloa, aa cores vivas; oa olhos voluptuoso cir-
culados de longas pestaas, a bocea vernielha e breve,
elegante o eolio, o talhe delgado e flexivel, e perdido
ii'nni tapntu de selim um p de enanca. Os Frauceies
que a pnssuiln* ensoberbeoilo-ae de ver creseer eni aua
ierra lio magnifica flor, e os ealrangeiroa que paaaavio
por Franca, ilo-se para oa seus palies niarafilbados de
aua bellcn, ae s a luidlo visto, encatadoa da ua scien-
*ia, aea davio uonversado. He que Margarida nloso
era a mais bella, eoiuo tainbeiii a maia erudita das inii-
Iherea do eu lempo, e lilava-a* o dito de um sabio I ta-
llullo, que Ibe fra presentada, e que depoia de ha ver
conversado com ella una hora cm italiano, hespanliol e
latim.se retirara, exclamando em seuenihusiasaio: Ver
a crle aem ver Margarida de Valois, be nlo ver nem a
Franca nem a corle.
Por uso nlo faltaran disrurtos e nraertes cl-rei Car-
los IX e rainha de Navarra; aabe-se quanto erlo ora-
dorea oa hugnenotea. Minias alluses ao paaaadu, inui-
las pergiinla a el-rei a cerca do futuro se iutrodutirio
liabilmento neates discursos; mas a ludas essaa allusoaa
responda elle com oa seus labiof pallidoa, e sorriao ave*
Ihacodo :
Dando minha irmla Margot a Henriqoe de Navarra,
dou luinba irmla a todos os pruteslaucN do reino.
Dito que trnnqnillisava unt, u faxia sorrlr a nutros,
porque linba realmente dona trntidoa : un paternal,
do qual, oiu oonsrieneia, Carlos IX jilo qn'creriii tobre-
earregar o aeu pcnsanientn ; n nuiro injurioso para
iioiva, para ten marido, e para o proprio autor,- porque
esse dito reenrdava eerlns escarnalos auriloa, ctHH que a
rhroiiira da corle batia ja descube rio meio de jiudoar
aa vetlea nupciaes de Margarida de Valois.
(C#*i1tnMtr-aa-a.


-"-
Ihat de chumbo e miadexas, 3 barr alfioetes; i Cali
Frret.
1 caira oceulns e miudetat; a H. Si. M artio. ,
2 fardoi fuendas. 3 caisaa conierva e aiioca
pote conieraai e lingprcas, 3 pe da acsucar, e 28Q
barra menteiga; a ordem. .
S. JOS'; acuna portuguesa, inda de Lisboa^
entrada no crrenle mas, a consignacio de Nascimen-
lo Sebaeffer 4 C. manfestou o eguinte :
1 pipa vinagre; a Diogn Jaque da'Silv a.
20 pipan e 40 barra ioho ; a Mano el da Cunha
Guimarlea Ferrera.
2 caitas chapeo, 40 barra ainho ; a T. de Aqumo
Fonseea. ...
510 arroba de batatal, 100 ceiraa figo; a Luu Joi
para o que lio pelo prejente edita! convidadoi. de-
vendo comparecer, aiiim como oa inlerettadoi, no
da e hora designados, sol a pena da le, >e (Harem.
C para que chegue i noticia de todo mande i lavrar o
proiente, que ser publicado pela imprenta, e ITindo
noa lugares mais publico desle termo.
Recife. 21 rie ouluhro de 1845.
Eu. JoiiJ/funio Guedcs Alcanforado, eicrvio o
eserevi.
Joi Nicolao Rigutira Cotia.
"W~
Marque. .,
3 barril vinho ; a Antonio Franoiaco Bandeira Ju-
ica ixote aaralba de barba; a Antonio JoseFer-
15 pipss vinagre, 30 pipaa a 50 barra vmbo. 5 di-
ta a/cite de nliver,15 dita carne ensaeeeda. 10 ca-
xii tnocinbo. lOOOmolhos de cebolaa. 40 moyos de
ni 3? Uboai de pinho, 8 caiai chapeo; aoa coo-
signstario. #
4 barrieaa graos de bico, 2 birria mel de abelhai; a
Msnoel Pereifa Tfelr,
2 harrcal cesada, 1 caia droga; a Sebaitio Joa
de Oliveira Macado. ....
IS pipa vinagre. 5S barril ateite de oliveira,
caii chapeo de lia; a Franeiaco Severienn Raheilo.
1 barril f inho; a Manoel do Neseimento Pereira.
48 barra ainho, 1 fardo papelio ; a Polio arpo Joa
2 caixntes figoe ; a J. F. de Chaby.
6 pinas vinagre. 5 barra aieite de oliveira; a M. J.
Machado Malheiroi.
10 barril vinbo, 4 fardoi eapacboi; a Aoguito Leaar
de Ahreu ,
A F. LOPBR : brigue-escuna americano, vindo
de PbiUdelphia, entrado noeorrente mi, a consigna-
rio de Matheot Auitin & C.. manfestou o seguinte :
1,035 barrieaa farnba de trigo. 100 caitas aeras
de espermaceti 400 barrieaa holaanha. 839 caixa.
cha, 25 duziaa de eadeira, 32 barrieaa notaste. 30
fardo e 30 eaiaee far.endaa de algodio. 480 barrica
abatida. 20 dita eom Umpna, 2 cadeiraa de halanco,
lOeaixaacbepeoadepalha. 3 barril vernir. 12 caita
eharutoa. 1 chapeo, 2 pacotea ignora-ae; aoa conaig-
JOHAW, brigoesueco, yindo deStorkholmo, en-
trado no correnfe me, a ennsignscio de N. O. Bieber
C.. manif-itou o eguinte : t
2.796 barYaa de Ierro. 606duiiaae 7 taboadoi, 15
barrlcu alcatrlo, 15 ditaa pxe; oa comignata-
rioa.
Geral277*024
Consulado.
BENOIMKNTO DO DI* 20.
Provincial97j734
'ilovinicnto do Porto.
Nanioi enlradot O da 21.
Stoekholm ; 77 diaa. brigue auco Johnt, de 180 to-
nelada, capitao E. Ulender, equipagem 9, carga
taboado e ferro ; a N. O Bieber & Gompanbia.
Terra-Noaa ; 35 diaa, brigoe inglez Barkhill, de 178
toneladaa. capillo Tbomaa Kemp. equipagem 12,
carga baeelho ; a JameaCrabfee & Companhia.
Mar-Pacifico, tendo aahido d< New-York. ha 25 mere,
barca americana Monmoutk, de 279 tonelada, ca-
pillo Iram B. Hedge. equipagem 24, carga azeite
' de pene ; ao eap'tio.
Terra-Nova ; 35 diaa. brigue americano Ciearini de
213 tnVIedea, capillo Ebeneiar Greoves. equipa-
' gem 10. carga bacalho ; a H. Fnrater & C*
Navio tbido no metmo dia.
Rio-Grande-do-Norte ; garopeira braaileira S Anna-
do-Sacramento, espitio Miguel Joio de Mederoa
Chavea, carga farnba.
Edital.
O doulor Joe Nicolao Higueira Coila, fui* muni-
cipal da 2." vara do termo do liteife. e prtparador
dos p'octiiot. qun teem di iir eubmettidoe ao eonhf-
cimtnlo o jury, por S. M. I. i C. qui Deot
guarde, tic.
Faco aaher, que pelo doutor Manoel Mendea da
Cunha Aievedo, juir de direito da 2 vara do crim-
deita comarca, me fnra feita a participacio de baver
nesle termo convocado para o dia 4 de deiembro, aa 9
horaada manbaa, a 6 tessio ordinaria do jury dele
anno, para a qual aabirio torteadoa o 48 lenborea
que le leeuem :
Joio Evengeliita Nery da Fonaeca. Miguel Archanjo
Mnnleirode Andrade, Antonio Ferrera Bailar, Joio
Bapti't' Rodrigue de Suia Antonio Jos P-
rea, Antonio Annea Jarome Pirea Joio Peche
co Al dro de Figueiredo. Franciico Serfico de Asiis Car-
a/albo, Joa Ferrera Rabello general Joa Ignacio de
Abrej Lima, Franeiaco de Paula Pae Brrelo, Joa-
quim Antonio de Catiro Nonea, Jo Marquea Van
na, Joio Pinto de Lemo Jnior, Manoel Joaqum
Ferrera Jnior, Antonio de Hollanda Cavalcant. Jote
do Santo Nuneide Oliveira. Joi Higino de Souaa
Peiae, Jos Velloto Soare. Joaqum Lucio Monteiro
da Frasea. Franoieo de Paula e Silva, Joa Bernar-
do de Soua, Antonio de Sousa Rangel. Manoel E-
leuterio do Reg Jarro Francao Xavier e Sil
a Maonel de Souaa Teiieira Joaqum Jos d
Coala. Seaerino Henriejfre de CatiroPimenlel, Jo
a Pereira da Conba, Domingos da Nevea" Teier
Bulo, major Antonio Jos de Uliveira, major Anto-
nio da Silva Guarni, Joaqanm de Souaa Leio. doutor
Manoel Franeiaco de Paula Cavalcant de Albuquer-
que, AnloniodeS Cavalraoli Lint, Bartbolomeo Al-
vea de Quintal. Loerenco Jote de Figueiredo. Jote
Franeiaco de Btrrot Reg, Antonio Bolelbo Pinto
de Meiquila, Mmoel Jo Teiaera Battot Jnior,,
Jotqnim Ignacio de Barros Lima, doulor Antonio
CoelbodeS* Albuquerque, Manoel Prea Ferrera,
Antonio Goncalve Ferrera. Francisco Jua aa Silva,
Anacleto Aotoniode Moraea.
i quaea hio de servir durante a referida eaalo>|
Det'laracoes.
=0 artensl de guerra precita oomprar dei caiaa
com vdroa a aaber :.duaa ditaa com vidroa de 9 a 7
polegadaa, duaaditaicom ditoi de 10 a 8 ditaa. dual
ditaa eom ditot de 14a 16 ditaa, duaa ditaa com ditot
de 16 a 13 dlaa, e duaa dilaa eom ditot de 20 a 16
dtat: quem ette genero tiver, mandar aua propotta.
em caria fechada, a directora do metmo arsenal, al
o dia 24 do crrante mea, indicando o lugar onde di-
to genero ae acha para te mandar eiamicar. Directo
ra doartenal de guerra. 20 de novembro le 1845.
No impedimento do etcriplUrario O amanuense,
Joio Ricardo da Silva.
- O eterivio e administrador da meaa de rendaa in -
lernaa provineiaea deata cdade avta a todoa ot pro
prietarioa de eatabelecimentoa de industria, que pasan
impoiicOea provineiaea. taea como aerrariaa, oleras,
fabricaa de chapeos e de cbaruloa, caaaa de cambio,
de moda, e de laud, que anda le achlo dever a
referidaa impoaicoea. que vti proeder ejecutivamente
contra todoa oa collectadoa, que teem deixado de pa-
Rar, nlo s ot dbitos correspondente aoa annoa ante-
riores, eomo ao correle auno finaneeiro. E para que
chegue i noticia de todoa mandei afiliar o preaentee
publira-l" pela imprenta. Meaa de rendat internet
provinciaes de Pernamhueo. 20 de novembro de 1845.
I.u'i FrancUco dt Millo Cavalcant
COMPANHIA DE BEBIRIBE.
Hoje aer eaoerimentadooaqueducto at o respirador
da eamba de S. Joa-do-Manguinbo, e amanbia (do-
mingo; eatara o artiata M.r Scolt a dispoaicio daa pea-
toaa. que quiterem ver o repucho das agoat no meinv
reapirador.Oaecretario. R J. Fernanda Barros.
GABINETE LITTERAKIO
Convida-ae aoa Sra. tocios do gabinete letlerario pa-
ra ae reunirem em aaiembla geral. no da 26 do cor-
rente, aa 4 horaa da larde, a fim de elegerem a nova
direcclo.e de tomaren medidat vitaea cerca do met-
mo gabinete. O aecretario,
F. J. Car miro, da Cunha.
01.' batalhio de caradores de linba precita con -
tratar um meatre para a banda de mutiea doaneamo;
outro dito para a banda de cornetaa, tocando corneta
de chave, ou pitton : quem ettiver natcircumtlancai,
e ae queira engajar, dirija te ao quartel do Hospicio,
que acbar com quem tratar.
Avisos martimos.
Oa Srs. carregadorea do brigue-escuna Laura te-
nhio a bondade demandar, hoje, at aa 7 horat da
manhia, o conhecmento na ra do Trapiche,
n. 34,
A sumaca Flor-da-Cetiguiba, forrada e prega:
da de cobre, capitio Antonio Siuiio do Re, tendo
de regrsaar para a Babia por ette da, receberi car-
ga a fretea barato, e paatageiro: trata- com Ma-
noel Duarte Rodrigue ra do Trapiche, n. 26.
Para a Babia tnhe.com a maior brevidede potsivel.o
patacho nacional Eipirito-Santo : quem no metmo
quiter carregar ou ir de paiiagem, para o que tem ex -
ellentea commodo, dirija-ie a Novae C., ra do
Trapiche, 34.
Para o Aracaly segu, em poucoa diaa, a sumaca
Sanio- Jntonio-ac- l'atlua, por ja ler parle de seu car-
regamento prompto: es prolendentes dirijio-ie a ra
do Vigario, n. 5.
= Para Genova esta a sabir o brigue floto: quem
nelle quier carregar, ou ir de patsagem, dirija-se a
teu coniignalario Naacmento Schaefler & Companhia.
Para Liiboa sai com brevidade o brigue porluguer
Tarvjo.*: para carga e pasiageiroa, para o que tem
S.maia eieellentea commodoi, trata-te com Firmino
Jos Flix da Roza & Irmio, ou com o capitio Manoel
de Oliveira Fanco.
=Para Lisboa legue viegem com brevidade a escu-
na portuguera Tarujo / Filhoi: para carga e pattagei-
roi trata-te com ot consignatarios Firmino Jos Felia
da Roza Irmio, oucom o capitio Franeiaco Antonio
de Almeida.
__Para Lisboa segu vigem o patacho portuguez
Heitau-acdo:par carga e pattageirot trata-te com F'r-
mioo Jos Folia da Rosa d Irmio, ou com o capillo
Alesandre Jos Correia.
= Vende-te urna barcaca, que pega em 24 canas
de asauear gofio, construida de boaa madeirat, a feita
nas Alagoat; eati prompta de ludo; be nova ; anda
uio le viagem alguma, a eicepcio da em que veio de-
pon de acabada ; e he muito boa de vela : quem a qu-
/cr procure a Antonio da Hlva Guarni,' na ruado
Quemado. n 39. e, na aua falta, i teu cateiro Maia
Avisos diversos.
__ Sabio a la o n. 7 do Eko da Verdad*.
Prrcita-ae alugar um moleque para servir a urna
peatoa, cujo aervico contiste em ir buacar fre a caita
do almoco e jantar, varrer a caaa e botar aentido a ella:
na ra do Collegio, n. 4
Aluga-te um armazem de urna s porta, na ra
da Praia, n.3< : a tratar no metmo.
Dio-se 500a k 700a ra. a premio: na ra do
Rozario, n. 14.
O abaiao assignado fas aeienle aoa Sra. credorea
de Franruco Ferrera da Silva, ba|lodeapreaentar tuaa
contal na casa do abaiao auigoado, junto, a venda do
metmo Ferrera, na So'edade, n. 20.
l:rancheo SimDte da Silva.
Antonio Clemente Ettevea de LarraV deiiou de
aer tutor do orpbioVSIboi dos fallecidos Ignacio d
Almeida Sarinho etutanulber.
I _, yuem preciesM raima ama coin muito e boro
cite para criar q^H ie a ra do Caldeirein
ou'annuncie por ala lolba.
^Hoga-se o prraMro andar do sobrado
Drraih n. 25 ; a traUr o a venda poi
aneisM sokrado.
Precita-te alugar urna caaa com litio, ou tem
elle perto delta praca a que tenba baobo perto ;
quem tiver, annuncie.
Quem precitar'dc um forneiro dirija-se a ra
larga do Rorario, ao p do quartel d polica n. 19.
= Precisa-se, para criado, de um rapaz detimpedi-
do que teja francei, inglez, allemo, ou americano ;
no Atcrro-da-Boa-Vitta o. 36.
= A luga-te urna boa cata para si paitar a lesta ,
com duaa talas 4 quatoa coiinba foca grande
quintal com rio dentro ; emOlinda, a fallar na ven
da confronte a bica de S. Pedro.
Urna peaioa de reconhecida capacidade tem te

Casa da Fe9,.
8UA ESTREITA DO ROZARIO, N. J&.
Tendo de correr alelara do Iheatro, confrmela
marcou. no dia 25 docorrente, o caulelhata da caa da
F, de novo convida aoa amantes de um jogo tio inte-
ressante a contnuarem rom maia promptidio na com-
pra dos bilhetet, e daa tuat cautella; visto que o an-
damento daa roda deve ser ofallivel. O intereaae. que
ae pode tirar dejte jogo.etli na brevidade, com que an-
arem ai rodas: e achandn-ae designado odia, oa ama-
orea devem raconbecer fcilmente que quinto maia re
proposto a cobrar dividas.tanto amigavelmente eomo no'demorarem na compra doa bilbete, na expectativa da o
'" fa'erem noa da proaimoa aonuociados, tanto maia
coocorrem para o empate,e retardado da eatraeeao. Aoa
bilbeles, e aa cautella, poia: conten com boa felicda-
de, ae tiverem f.
Quem quizer comprar ou
anentlar a propriedade da Casa
Ciliada, no Hio-l)oce, falle com o
seu proprielario Jos Francisco
Belm.
= Antonio Gomes da Silva, piloto examinado do
alto mar, In pul lieo, qoeensioa a arte de piloto, pra ti-
ca e tbeorica, atim como aponte agulbaa de mariar
por novo melbodo, e concerta varice inttrumentoi nu-
ticos : todos o lenboret, que quirerem, dirijao-ae a
Santo Amaro, .ao p da greja, ou a praca do CoaB-
merco, deade o meio dia at ai duaa horaa da larde.
ha
loro, pelaa comarcal de S. Antio e Cabo ; quem de
aeu preltimo te quizer utiliiar, dir ja-te a ra Nova ,
n. 3, que ae dir, ou annuncie.
Lava-te e engomma-ie a 80 rt. a peca ; no
heccoda Bomba, n. 3.
= ODerece ae um mogo portugus ebegado ha
pouco de Portugal para amatsador de padaria d<>
que tem bailante pratica tanto de Portugal como
aqu : quem de teu prestmo te quier utiliiar di
rija-te a ra larga do lio/ario padaria n. 18.
Quem pretende alugar um quarto, ou meia-
agoa que tenha entrada pela ra dirija-se a ra Ve-
Iha da Roa-Vista n. 55.
= Precisa-te alugar um moleque oue taiba bem
coiinhar; quem o tiver dirija-te a ra do Quema-
do loja de miudezat, n. 67 para tratar do ajuite.
Preeia-aede um preto para ae alugar mental-
mente, para o leivico de urna cata, e que aaiba bo
lar canoa queaeja fiel eaem vicio ; na ra doa Coe-
Iboa, n 11, ou no Aterro-da-Boa-Viita n. 58.
Joio Rufino de Sou/a Peiae rotira-ae para Tora
detta cdade, a tratar de aua saude.
Precisase saber, se esitte Domingoi da Coate Oli-
veira filhodeD Anna Monteiro Salgado, que no
anno de 1827 te mudou para a pvoacio de S. Luaa
de Moaaor ou de aeus berdelroa para negocio de
seu intercale ; na Iraveaaa da Madie-de-Deoa n. 8 ,
acharad quem explique o fim delta exigencia.
Quem preciar de um sacerdote para dizer at
mitsas de Natal para fra e principalmente para o
serlio annuncie por esta fulha.
Aluga-ie un. grande armaiem de um sobrsdo e
outro junto ao dito aobrado tendo dentro dette urna
grande cbamin para ettabelecimenlo de padaria, ou
errara, poner lugar marcado pela cmara munici
pal, tendo porto de embarque no fundo do memo o-
hrado, tudo no lugar doa Coelboa da Boa-Viata : a I
tar no mesme lugar, n. 15.
0 padre Venancio lleorquea de Resende
vendo mudado a aua retidenca para o obrado, n. 331,
da roa do Rotaro da Boa-Vista continua a dar all
licea de lalm, Iraocei e inglet. mesmo durante aa
ferias : as pesioas, que se quierem ulilitar Je auea li-
c5e. ahi o acharad daa 8 at a 11 hora da manbia ,
e daa 3 l ai 6 da tarde.
em Precita-te de um criado portuguei, ou hetpa-
nhol, dos chegadot ltimamente da Europa, e que d
fiador a aua conducta. Dirigir ae a ra eatreite do Ro-
sario n. 30, terceiro andar.
Aluga-ae urna casa na Capunga a quem com
prar urna armacio de venda que oxitte oa meima :
a tratar na meama casa. '
Aluga-ae pelo lempo de feata o litio de Jote
Joaqum Pereira na Paiwgem- da -Magdalena : a tra
tar na ra doCabug n. 16.
= Preciia-ae.deurna ama deleite, parda ou pre-
ta que nao tenha filho e que aeja detimpe iida aa-
dia, e que tenha muito e bom leite ; na ra daa Cru-
zas n. 22, segundo andar.
= Aluga te urna casa terrea muita larga na ra
da Soledade, com duaa talas, 6 quartos corredor
do cozinba fra com um zrande quintal mu-
rado e outro dito cercado : e tratar na ra da Aurora .
n. 58.
O bcharel em direjto B. Couti-
nho pode ser procuradora livraria da
esquina da ra do Collegio
Precita-se alugar um preto
Alagados, n. 31.
Jos Francisco Belm acha-se jus-
to com o Sr. Domingos Calilas l'ires Fer-
eira e sua senhora para a compra da pro-
priedide de Sonta Anna em l'arnamei-
rim, pelas partes que Ihes pertencem :
se fllguem se adiar prejudicado com este
negocio, queira declralo no prazo de
8 (lias.
Precisa se alugar um preto forro, ou eicravo ,
que entenda de arranjo de urna caaa e sejs fiel : na
ra da Cruz n. 2.
Antonio Jos Pereira fas iciente aosseus llovedo-
res que Manoel doa Santot Lima tendo deixado de
terseu ceiieirn e* 15 do letembro de 1844. tamben,
nio be mais aeu eobrador de divide! deide o da 12
do correle mez de novembro de 1845.
Precisa-sede um eaixeiro para padaria que d
fiador a iui conducta ; na ra Direita n. 60.
I Precisa-se alugar urna escrava, 9
% que lave e emgomme com peifei-
I c5o: quem a tiver dirija-se ra Jjg
I do Mondego, n. 37, ou annuncie *J
m sua morada. m
no Aterro doi-
Aluga se urna casa de sobrado de qut-
tro andares, na ra do Trapiche-Novo,
muito fresca, e com muito boa vista pa-
ra o mar: trata-sena ra da Aurora, n. 58
= Ocirorgiio F. J. da Silva mudou a sua reii.len-
cia para a ra do Vigario. sobrado de 3 andaret, n.2t.
z= Joio Gualherto, aobdito bratilero, retira-ie pe-
pa lora da provincia.
- Precita-te de urna ama de idade. que le encarre
ae de cuidar de unt meninot com todo o disvello. Di
LOTERA DO THEATRO
Acbt-ie designado o da 25 do presente mez para
leiem airodaadetla lotera o teu impreterivel anda-
mento. Este andamento tem de aer realiaado na for-
ma do novo regulamento dado aa loleriai, e alm dalo
0 credito.de queetta niesma lotera aempre gorou, deve
animar oamadoreta concorrerem para aprompta venda
dot respectivos bilbetei.qoe se schio expostos oa loja do
thesoureiro, ra do Quemado, o. 39; na do Sr Me-
neies Jnior, rus d Collegio; na botica do Sr. Mo-
rira, ra do Cabugi; e no bairro do Recife, nas lojas
de cambio dot Stt Vieira, e Manoel Gomes.
Cumpreau Ibeioureiro advertir que oplano, que re-
gula etta lotera, he novo, ja com ette ioi trantenp-
to, e por elle terio vitto otinteretaados, que os pre-
mios, que Ibetcouberem em torle. Ibes seraO pagos tem
descont algum. a excepcio tmenle doi dooi prianeiroa
premios grandes, que na orma da le eslo subjeilos
ao descont de 8 por cento a favor do theiouro publico.
-Tendo concorrido, at hoje, apenaa um pequeo
numero de pesioas mlicitarema a(ericio,o arrematan-
te da mefina, abaixo asaignado, de novo convida a io-
do, que precitarem de aferr, 4 compareceremquanto
antet; visto que, ie maii te demoraren), aguirdaudo
01 ltimos diat, nio ser poiaivel terem todot aviados,
em razio de ae nao poder vencer lao petado trabalho
em curto eipapo de te ir; po. A meama recommeodacio
Tas aos Sri. de engenho e mais petioat de fra da cda-
de, que precitarem de la/er ancoraa, proleatando o a-
baixo astignado detde ja nao ter reapontavel pela falta
de afericaod'aquelle, que. por vrem tarde, nio pode-
rem ler della prvidos; poit que o metmo abaixoai-
signado nio lie ohrigado a laier imposaiveii. Recife,
19 de novembro de 1845.
Antonio Goncalvti de Moral*.
ATTENCAO!
Msnoel Pereira Quareima, lendo no Diario di Pir-
nambua de 19 do corrent" um annuneiu em o
qual te da, que elle venda bolacha a 2*560 ra attm
como nutras cousas, declara, que tal annuncio Dio foi
por elle mandado inserir, mee be obra de algum oci-
lo, mettido a engracado. Tambem declara o annunci-
anle, que elle nio he catado, e por iato nio tem eogro.
Oannuncianle tcuda em seu negocio, e eU certo,
queemquanlo o teu comporUmento fr differente do
dol nvejotol e intrigantes, que ae oceupario com o
tal annuncio, ha de merecer conc- ilo doa teui credorea,
e dopul'lic-i, i quem doseja bem servir.
- i'relende-te saber quem teja neita praca o pro-
curador bailante por parle da aanta caaa de mitericor-
dia de Loanda, para se Ihe fallar a interwse d'ella.
= Da se dinheiro a juroacom penhores de ouro
prata metmo em pequenat quantai; na ra da
Praia. n. 22.
Engomma se com perleicio por preco commodo:
na ra de Manoel-Cco, n. 9.
__Preciaa-sede um bom csixeiro portugus, de SO
annos pouco mais ou menos, que entenda de loja de fa-
xendas e decobrsncs.e que seja fiel; paga-se bem : na
lojado Sr. Meros relojoeiro.na praca da Independencia,
te dir quem precita.
Permuta-ae um papagaio contraleito.que falla aof-
frivelmente, por um catal de rolat brancat bambur-
guetai; a quem convier, dirija-ae aa Cinco-Pontas,
n. 33 : na meima ba para vender grande porcio de
papel para embrulbo. de lolba grande, tanto para sen-
da e re5nec6e!,eomo para lojaa de fatendaa e ferragens,
a vende-se a peao por commodo prer;o.
__ Aluga-se urna caa da tobrado eom commodoa
para urna grande familia em Olinda defronte de S.
Sebattiio ladeira do Varadouro: a tratar na dita la-
deira refinacio de aaaucar ou na ra da Cadeia do
Recife n 60.
- Precita-te de um homem forro pardo ou preto ,
queaeja intelligenle e cudadoao para criado de urna
cata de pouca familia e que. d fiador a sua conducta.
Dirigir-se s ra estreta do Roiario n. 30 .terceiro
andar. .
- Pre:sa-se alugar um moleque ou negro feto ,
para o servieo externo de urna caaa de pouca familia ,
mas que seja inlelligente eaem viciot. Dirigirte a na
ettreita do Rosario o. 30, terceiro andar.
Alugao-se oa piia.eiro e segundo andares da eaaa da
ra larga do Rosario, n 23. com bastantes commo-
dos; para ver. no armasem do metmo sobrsdo ; para
tratar no Alierro-da-Boa-Viata, o. 43.
- Na fabrica de cbaruloa. no Atlerro-da-Boa-Vta-
ta loja n. 12. precaa-ae de bons officaea cbaruteroa ;
e tambem na meama ae vendem exeellentea cbaruloa de
ktreiU do Roano n. 30, terceiro an-|reg.li. por preco commodo, tanto em aortio eomo
j la re taino.


ir
mu
1
f JP
A

=^> Severino Jos de Carvalho subdito brasileiro ,
retira-se dula provincia pira a do Para por esca-
la pelos portos do Su I, levsndo em ma companbiao
t'scravo Joaquina de naci Tapa Rogerio e Ja-
no, Nigs.
Aluga-se por 10/n. meniaes, o segundo an-
dar do obrado da ra eslreita do Rozario n. 18: a
tratar na ra do Nogucira o 27.
*= OfiVreee le urna pessoa capaz para recebar divi-
das pagando-se-loe a poreentagem que ae conven-
cionar, e que promette tuda a diligencia potiivel para
a cobranca : quem eite negocio quizar, anouncie.
Aluga se urna canoa que esteja bem estanque,
para coodutir agoa : quem a tiver, dirija-se a ra No-
va venda n. 3 de Antonio Ferreira Lima.
, Preciti-se de uma ama lorra ou captiva que
tenba bom leite para criar urna menina,,; na ra Di-
reita n. H2, segundo andar.
Caetano Domingos Pereira avisa aot Sr. Ale-
xandra Lopea Ribeiro Jos Raymundo Ferreira, Ma
noel Eugenio do Patrocinio, Fancisco Feliz das Mer
cs, que, da data deste a oito dial, venhlo resgalar
o leus penborea que teem empeobados na ra das
Crozes o. 42, do contrario serio veodidoi licando
os meamos Sr. obrigados a reporem o que (altar.
Lu moco portugus, chegado, ba pouco lem-
po ie oflerece para caixeiro de escripia, ou armatem:
quem do mesmo precisar diriju-se a ra do Queima-
do luja de ferraren! n. 30.
Compras.
Compra-se urna preta de nacao, de idade de 18
a 20 annos, queseja de bonita Figura, e nao tenba
vicios nem acbaquea de qualidade alguma que saiba
engommar e cozinhar perfeiUmente : ao p do arco da
Cunceifio armazem de Fernando Jos Bregues.
Compra-se um moinbocom caixa ou sem ella,
para moer milho ; no principio do Aterro dos-A fu-
gados n. 31.
Compra le a obra de Lacroi, arilhmetica, geo-
metra algebra e trignometria estando em bom uso;
na ruada matrir da Boa-Vista n. 14.
Vendas.
- Venderse, por muito m-
dico prego, a casa terrea da ra
do Ryngel, n. 49, com vinte e
cinco palmos de frente, e setenta
e sete de iundo, cozinha lora,
quintal murado, e ontros muilos
commodos, e que rende mensal-
mente 20^000 ris. Est i casa
acha-se hypotliecada; mas o hypo-
thecario nenhum bice pe a sua
venda. Os pretendentes dirijo-se
ra das Larangeiras, n. 12, se-
gundo andar, a qualquer lioia
do dia.
- Vende-se a casa terrea da
ra das Cinco-Ponas, n. 43: na
ruadas Larangeiras, n. 12, segn-
do andar.
Pela medida velha
vende-se farinba, chegada ltimamente de S. Ma-
tbeus, de superior qualidade, e por menos do que em
oulra qualquer parle, a bordo do patacho Venus, de-
frootedocaes do Collegio, e na ra da Cruz, n. 54, a
tallar com Manuel Antonio Pinto da Silva.
RLA DO COLLEGIO,
Loja n. I.
Vendem se superiores prevales de selim preto a 600
rs.; casimiras, das mais moderms, a 1,200 e 1,400 ri.
ocovado; panno lino, preto e azul, a 2,500 ri.; meiai
desenbora a 280 rs. o par; chitas de todas as qualda-
des, de 120 a 500 rs.; madapoloes, de 140 a 280 re.;
curts de chites de todas as queldades, e do melbor
gosto superiores riscados Irancczes, a polka, a 360 is.
o covado ; e outras mudas fa/endas, ja annuociadas
neste Diario : na mesma loja cima.
= Vendem-se cortes de liniasimaa cbilai a polka a
aveludada, a 4* rs. ; lonas da Rusiia n 1 a 880
ra. a vara ; ditas o. 2 a 480 rs. : na ra do Crespo,
o. 16 segunda loja para quem vem da ra dai Cru-
les.
= Vendem-se casaes de pombos, a 640 800 e 18
n. e burrachos, a 240 rs.; no paleo de S. Pedro ,
O.3.
= Vcndem-se 4 escravas mocas de boas figuras ,
cosem engommoe cozmhio ; 4 ditas boas quitan
deiras ; 3 pardas mocas, de boa figuras uma tem
boai habilidades para mucama de uma caa ; escra-
vos bons para o trabalbo de campo e da praca ; um dito
official de pedreiro ; um mulatinho de 16 annos ,
bom para pagem : na ra ao Crespo o. 10, primei-
ro andar.
= Vende-se superior cerveja branca, da melbor que
existe no mercado, tanto em poicei como a relalbo;
em cata de Jonea Patn & C., ra do Trapiche, n 10.
4
i
i
I
ti
I CHA HYSON
DE BOM GOSTO,
E SUPERIOR QUALIDADE
Vende-se a 2'56o ris cada libra: ^
O na ra Larga do Hoza rio u. i(\. O
0 d
t- Vevfde-ae cba bjuon em caixai de 5 libias, em
po/ceae areUlho; e potassa americana ltimamente
chegada ; meias barricas de farioha de trigo da marca
em casa de Matheus Austin & C., na ra da
ifandega Velha n. 36.
= Vende-se um carrinho de duas rodas em muito
bom estado ; e um cavallo muito bom para carro: na
ra eslreita do Rotario n. 43, segundo andar, das
6 as 9 horas e meia da manhia.
= \ ende se farinba de mandioca muito nova de
Santa Catbarina e S. Matheus, por monos preco
que em oulra qualquer parte em saccas, ou medida
velha ; no caes do Collegio armazem de porta larga,
1^ NAVALHAS DA CHINA.
Vendem-se as admiraveis navalhas de ac da Chi-
na, que teem a vaotagem de cortar o cabello sem oflen-
ca da pelle, donando a cara parecendo estar na sua
hrilhante mocidade este a(o vem excluiivamente da
China es nelle trabalhio dous dos melhore e mais
abaliadotcntileiros da ounca excedida e riea cidadede
Pekim capital do imperio da China. Autor Shore.
N. B. He recommendado o uio estas navalhas
mar vi I bosas por todas as sociedades dis teienciai me-
dico-cirurgica tanto da Europa como da America ,
Asia e frica, nao s para prevenir ai molestias de cu-
lis mai tambem como um meio cosmtico : vendem-
se nicamente na ra do Crespo loja, n. 15.
= Vende-se, por preso maii que barato um pe
queno sitio a margen) do rio com cna de vivencia ,
propoir;3o para viveiro, mudo perlo da praca por o la-
do da Possagem ; na ra de Agoas-Verdea, n. 21, para
tratar.
=Vendem-ie 20 eicravoi; sendo 3 pardas mocas |e
de bonitas figuras com habilidades ; 3 molequei pa-
tea del3a 17 aoDos ; 2 pretos de 22 nonos; um
pardo alfaiale de 20 annos; 11 pretal de 12 a 25
annos, de bonitas figuras e com diflerentcs habilida-
des : na ra das Flores, n. 21.
= Vendem-se saccas com milho a 3600 rs. e al-
queire mediao a 3200 n.; na ra da Cadeia de S
Antonio n. 19, deposito de farinba.
= Vende-se sieite de carrapato a cinco patacas a
caada ; no Allerro-doi-Afogodos n. 7.
= Vende-se vinagre de nnho linio de superior
qualidade a 500 rs. a caada em pipas e as caa-
das ; na ra da Senzalla-Vclba n. 110
= Vende-se uma boa casa em Olinda ; na ra da
Gloria, n. 1, onde tambem be ezci lente vinbo velbo
de caj engarrafado.
= Vende-aeazeite doce a 360 rs. a garrala ; oleo
em botija a 1900 n. o galio e em libra a 280 rs.
cha ciquim a 1600 rs. ; dito bysson a 2,00 rs.
vinho da Figueira a 240 rs a (arrala; a lodos os
mais gneros por preco commodo : no largo do 1 erc,o,
venda n. 7.
Vi nde-se potassa muito nova e de superior quali-
dade, em barris pequeos: na ra da Cadeia do Re-
cilu, armazem de assucar, n. 12.
= Vende-se, ou aluga-se uma canoa de conduzir
agoa muito bem construida : a tratar com Manoel
Antonio da Silva Molla na ra de Apollo.
= Vende-se uma linda pela de Angola de 19 an-
nos co/ioba, lava e engomma ; um casal de escravos
de naci com uma cria de 2 annos por 700j is
em razio de seu senbor relirar-se para lora : na ra d
Senzalla-Velha n. 110.
v =. Vendem-se chitas france/as muito superiores
lantopor serem muito largas como de muito bonilosgos-
tos; assim c mu ricos cortes de seda para colletes, mui
to pro pr ios para a leste ; hnaa lezvndas para calcas;
corles de cambraia para vestidos ; e outras muitas fa
endas ; tuco por barato preco: na ra do Crespo, lo-
I, n. 12, de Jos Joaquini da Silva Mua.
ATERRO DA-Bl-VISTA,
LOJA, IV. 14.
= Vende-se pinno preto superior, cor (Ira a 4
rs.; algodio americano trancado, de lislras, mu
forte para prtlos pelo barato preco de 240 rs. o co>
vado ; riscados franceses a polka 'a 360 rs. o covado?
e outras mudas faieodas por preco commodo.
= "Vendem-ae, ou alugio-se bichas de Hamburgo,
ehegadas pelo ultimo navio ; asiim como tambem se
vendem navalhas para barba de ac de Millo, feitas
polo melbor e mais acreditado autor de Inglaterra :
na ra da Crux, no Becife, loja do barbeiro de Joa-
qun) Antonio Carneiro, n. 43.
v PENTES A POLKA.
f^ Na ra do Hurtas, loja de tartarugueiro, n. 30,
ha para vender ricos pentes a polka, a ultimo gosto
da corte, os quaes, pelo seu tamanuo e diminuto pre-
co, torno-se muito commodos, pois quoat mesmo
pode-sc usardelles com chapeo: na mesma loja as
bom conhecidas, e ricas caixas de tartaruga para ra-
p; tambem trocSo-se obras novas por pentes velhos,
e concerta-se toda e qualquer obra de tartaruga com
promptido, e toda a perfeicSo; tudo por menor pre-
co que em outra qualquer parte.
Vende-se a verdadeira potassa rus-
siana da melhore mais nova,que se acha
neste mercado, a a50 rs. a libra, adver-
tindo-se que se vende por este preco por
se adiar em barris grandes : em casa de
J. J. fa.sso Jnior.
MECHAS PHOSPHORICaS.
No Aterro-da-Boa-Vista, na fabrica
de licores n. aG, de Frederico Chaves,
acha-se estabelecida a fabrica de mechas
aonde acharad sempre
de macos de ooa i5o
* -g* RAPE' AMERICANO.
Comale pomposo titulo se aprsenla no mer- '
cado um excedente rap, digno por cerlo da et-
tencao dos apreciadores de uma boa pilada. Oa
vendedores se obrigao a entregar o dinheiro
qualquer pessoa. que, lendo-lhes comprado des-
te rap, Ibe sinta algum deleito.
Vende-se no Ateiro-da-Boa-Visla, ns. 10 e
36 ; Aterro dos-Afogados, n. 09 ; praca da lo- Y
dependencia, Arautes; ra Urge do Uozerio, j~
Lodi; ra do Ciespo, Guimaraes, erafiui & C ; T
ra do Collegio, Meoezes; Cadea-Velba, Cu- *?
[ nba & Aniorim ; e na Lingoela. Joaquim Jos Y
* Rabello. g
Vende-se uma parda de idadede 16 annos, lu-
dia e sem vicio de qualidade alguma, ptima coitu-
reira e com outras habilidades que se diraaos com-
pradores ; na ra da Cadeia do Recife n. 41.
= Ha para vender na ra do Trapiche n. 40 um
sortimento de bons e excelleotes vinbos para uso par
ticolur ; tambem mui superior ago'ardente de Franca,
e cerveja preta e branca ( de Baiclay & C. ) a melbor
que pode haver : estes gneros veem em cascse en
garrafados, e vendem-se em porcao, ou por barrica ,
por precos commodos em quanto nao eotrar o Ibes de
festa em casa de Cbristopbers & Donaldsoo.
:= Vende-se um sobrado com mudos commodos pa-
ra uma familia grande de um andar e sotao lojat
repartidas, quintal, cacimba, ou aluga-se; aj tra
tar na ra do Cabuga loja de miudezai, n. 1 D ou
na ra da Praia de S. Rita sobrado do Mendonca ,
primeiro andar.
= Vende se uma escrava de nacao de boa figura ,
de 24 annos, ptima qudandeira; um eicrato de na-
cao Costa de boa figura de 25 aonoi, ptimo car-
regador de palanquim ; um dd. cnoulo ptimo para
o serviro de campo ; na ra das Cruiea o. 22, segun-
do andar.
=Vendem-iecantigai para o presepes por 400 rs.:
na livraria, ni. 6e 8, da praca da Independencia
a Vende-ie um moleque de14aonoi; outro.di-
to de 20 co/inbe bem ; um dito de 18, eplimo para
o campo; um dito bom canoeiro K 4 diloa ptimos
para todo o servico ; uma negrioba de 14 anuos, com
principios de costura ; 5 ditas de naci com varias ha-
bilidades : na ra Direda, o. 3.
N = Vendem-se aa fabulaide Pbedro e um Corne-
lio, por 2 ri. : na ra Nova, venda, n. 65.
= Vendem-ie 4 escravas de bonitas liguras de 20
a 22 annos cozinbio com perfcicio lavao de varrel
la e sabio, eiio quitandeirai ; uma mulalinha mui-
to booita prepria para se educar, de 12 annoi: na
ra larga do itozario, n. 46, segundo andar.
-
gavetas; tudo por prec* commodo : na ra da Cam-
boa-do-Carmo n. 8. .
ib Vendem-ie 5 pesa-licore sendo 4 de vrdro ,
me prata por preco barato ; no armazem de fa-
H|, no caes do Collegio.
Vende-se. por mdico preco, um elisio novo e
uito seguro proprio para armatem de aiiuoir, re-
fnaoio pjdaria e de vveres a retalbo ; tem 3 par-
timentos com portinholaa, fechando-se todas om uma
chave: oa ra WCoelbos n. H ou no Aterro-
da-Boa-VisU. a. S.
__ Vende-se um firdameoto de inferior de guarda
nacional completo e tambem com refe e tercado .
por o dono ae retirar para fra afianca-se ser lodo o
fardamento novo por preco commodo ; na ra dai
Flores, n. 21. .
__ Vende-se uma barretina para guarda nacional ,
com poocaxuso e por preco commodo ; na ra da
AssumpcW, n 30.
Vende-ie umaeierava moca de bonita figura ,
para fra da provincia; na ra da Sentalla-Velba, n.
134 daa 6 aa 9 boras da ruinhia.
= Vende-te ou troca-te um bom cavallo de estri-
bara com lodos os andares, muilo manso', proprio
para montana de senhora ou homem que nio gosle
de cavallo brabo bem ardigo e boa cor: no sobra-
do esquina da praca da Independencia.
phosphoricas ,
grande porrao
mechas, pelo diminuto preco de 3o ris
cada um, a rctalho, e em porco a ao ris:
tambem ha caixas que conten dentro ioo
macos, e outras mais, muito boas para
se transportarem paia o centro, e para es
outras provincias, por serem bem acondi-
cionadas, e se afianza a qualidade do ib-
go, por ser feito com toda a perfeicao.
- Vende-se vinagre branco
nacional, a 400 ris a caada ve-
lha : na ra do Aterro-dos-Afo-
gados n. 7 ; no Aterro-daBoa-
Vista, fabrica de licores de Fre
derico Chaves ; e na ra Di-
re la venda n 55.
= Vende-se um diccionario inglez por Vieira, edi
Cao grande e augmentada; no Aterro-da-Uoa-Vuta ,
loja de miudezat n. 70.
= Vende-ie uma escrava para lodo o servido por
preco commodo ; na ra Nova n, 33.
= Vende-se uma preta boa vendedeira por pre-
co commodo ; defroutu da igioja do Terco o. 2, pri
ineiro andar.
= Vendem-se duas escravas de ptima conducta ,
tendo uma dual crias, e com bailante leite, libando
cozinbar, engommar e faxer doces, um relogio pa-
tente inglez: na ra do l.ivramenlo botica, o. 22.
jUltnfo !
= Vende-se leite sem mistura as 6 horas da roa-
nhaa ; as Cinco-Pnntas n. 50
(LO.! \ DA KSTKF.l.I.A
"Hu.-I (IiiciiicmIi. Y.'f)
uiLHIRiVlE SUJi '
Vendem-se chapeos francezei mudn linoi, para
meninos a ~>3 rs. ; cortea de colletede fuslo de cor,
a 200 n. o corte ; corles de cassa para vestido a
i n.
Ao pintare.
= Vende-te colla luperior da Babia em porcio
de arrobas e as libras mais barato que em parte al-
guma ; na ra da Sentalla-Velha n. 110.
= Vende se um pardo escuro com principios de
officio de alfaiale ; na ra das Cincos-Ponas n. 42,
= Vende-se, na loja de serigueiro,, na esquina da
ra do Cabugi rap princeza de Luboa chagado no
brigue Triumphanle a 4j n. a libra.
si Vendem-se acates com carne secca do sertio ,
de mui o'boa qualidade por preco commodo e com
4 arrobas cada um ; no trapiche novo a fallar com
Francisco Augusto da Costa Guimaries, ou com An-
tonio Rodrigues Lima no largo do Corpo Santo.
=s Vendem-ae 3 eicrava pretil para lodo o lervico ;
uma parda cote engomma cozinha e faz todo o
servil o de uma casa; doui pretoi para o servico de Cam-
po ; doui pardoi, sendo um sapateiro e outro para
pagem ; um mulatinho de 12 annoi : a tratar com
Antonio Rndriguei Lima.
= Vende-te um banbeiro de lolba, bem feilo, com
teu carro de madeira tudo novo ; na ra do Amo
rim o. 41.
= Vende-se um cavallo rufo, de bons andares,
muito forte e grande; na estribara da ra da Floren-
tina.
=> Vendem-se bezerros de lustro para spalos, bem
lustroso e'e macio por preco commodo : na ra No-
va loja il '28 de Antonio Ferreira da Cotia Braga.
= Vende-te, a pito urna porcao de ac e de fer-
ro batido em variat obras ; na ra do Collegio so-
brado n. 4.
r= Vendem-se camas de angico ; ditas de amareflo*;
marque/as de angico dc4 moldea mais moderno!, que
ha; radeirai de dito; jogos de bneos do aagico ; ditos
dejecar oda ; cotnmodas de anico ; ditas damarel-
|lo; erreiras pira meninai ; puchadores e Jaldes para]
Escravos Fgidos.
Fugio o preto crioulo Izidoro alfaiale e bo-
lieiro; loi escruto do Exm. bario de llamanca ; be
muito conhecido neita cidade : quem o levar a ra da
.ventalla-Velha n. 110 receber de leu seohor ,
A Ivs Van na, generosa gratiticacio.
Fugio, no dia 9 do correte um preto de nome
Manoel, com os aignaea seguintea: estatura baixa ,
corpo secco rosto comprido, beicos groasos, com pan-
noa esbrioquitadof, que Ibe manchad o peito peeco-
co e rosto ; tem por coituoie embriagar-te, e he co-
ndecido por Cantanza : quem o pegar, leve ao litio dos
Afflictot, que seri gratificado por seu senbor Anto-
nio Manoel de Moraes da Mesquile Pimental.
Fugio, no dia 9 do correte um preto de naci
Costa ; corpo regular, estatura alia bailante retinto,
com muitos aignaes de becbigas no rosto, p a grossos i
quem o pegar, leve ao etenpiorio de Joio Pinto de Le-
o>osfFilho ou a ruada Aurora o. 8, que ser
recompensado.
= Signaos doi escravos fgidos que sio qutro ,
e sio os seguintes : Rufino pardo, de idade de 30 an-
nos pouco maisou menos, estatura ordinaria, ebeio
do corpo pernas proporcionadas com cabellos c-
beos ordinaria naris afilado olbosalgm lano pe-
queos cabellos bem crespot falla um tanto apres-
tada e explicada ; tem um dente de menos aa frente :
Lucianna parda estatura ordinaria secca do cor-
po cabeca ordinaria cabellos pretos e estirados, ca-
ra um tanto comprida nariz afilado e comprido ; tem
de uma parte do queixoum botiode carne, de idade
de 25 annoi, pouco mais ou menos: Virgina parda,
de idade de 8 annos, eflr morena, cabellos finos, e an-
nelados, nio bem pretos; tem uma cicatriz de um ra-
lbo que foi de um couce cima da sobrancelha, que
Ibe parti a mesma : Adi estatura ordinaria lac-
eo do corpo cr preta e ahilada nariz chato o so ai
da falla retine sobre o peito : quem os pegar, leve ao
Sr. doulor Candido Aulran da Malta Alouquerque ,
em Peroambuco que pagar bem pago ou na Pa-
rahiba, ao Sr. Francisco de Assis Pereira Rocha que
tambem gratificar.
Na madrugada do dia 20 do correte fugio,da ca-
sa do abaixo assignado o escravo Jos, do geotio de
Angola, que repiesenta 3B annos, pouco mais oa
menos, estatura ordinaria falla bem deiembaracafla;
oqual heperteocenteaoi beoido fallecido Bento An-
tonio Domioguea de quem lie o abaixo assignado les-
tamenteiro e inventarenle : quem o pegar leve ao
becco das Barreires n. 4 que seri gratificado.
Jote da Silva daratia.
Fugio, no dia 11 de oulubro uma preta de no-
me Joaquina, de naci Cacange representa (er 50
annos, estatura baixa cbaia do corpo, cor lula com
falla de cabello no meio da cabeca de cirregar peso ,
com carne sobre os olbos uma pequea costura na fa-
ce etquerda nariz chato com falta de dous dentet ni
frente de cima aendo um ae cada lado beicos e fei-
Ces grosseiras peitos pequeos, e mwrchos ; tem as
costas alguinas cicatrizas de relho ; be bem fallante;
levou pann da l osla e vestido de ganga azul e
mais roupa que se nio sabe dequal usar ; tem sido
vista para as bandas da matriz da Varzea,vendando cocos
e couves em um paoicum e suppde-se que anda por
abi : roga-se as autoridades pulicises campanhas.au
qualquer pessoa de apprabende-la e leva-la ao seu sor.,
Domingos da Silva Campos, na tua das Cruiea, n.
que generosamente recompensara.
IOOjOOO rs.
No dia 20 de oulubro do correte aono fugio
do engenho Boa-Vista na comarca de S. Aotio, um
pardo de nome Antonio com ettes signaes: bem al-
vo altura e grossura regulares pouca barba cabel-
los crespos acattanbados, olbos pardoi, dentet lima-
do! rotlo redondo e algum tanto descamado cabel-
los dos biscos e pernas mudo ruivos, falla alguma cou-
sa gago de idade de 30 annos, pouco mai ou manoi;
levou um cavallo alatlo tostado marca peque
pado ; iuppdn-ie ter libido montado nevee
levado na garupa um surrio de ga-se a qualquer pessoa que apprebeoder o
do de o levar ao capillo Jos- da Cosa e Silva ,
pretariu de referido engenho ou nesla praca n
da Camboa-do-Carmo, n. 19 onde seri bem recom-*
pensado com IOOji rt. por Antonio Luiz do Amaral
s-vilvi..
= Anda fgido, ha 8 annoi, um eterno de nome
Joio Rorges bem preto, desdentado adianto. de es-
tatura grande andar carnbaleado bem barbado e
rasgado de f ei as ; tem um dedo do p direilo torio
paradenlro; quandn fugio, consarvava a barba im-^
perial ; tem sido visto, ba pouco lempo, nasCinco-
Ponlas e Boa-Vista onde se intitula lorro: quem o
pegar (raga a esta lypograpbia queaeu senbor re-
compensar com 50j rs. *,
PERN. } NATlfP. V M. F. DE 1 AH*. l h4.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9Y3VZ8XN_8UZCU6 INGEST_TIME 2013-04-13T01:09:17Z PACKAGE AA00011611_05922
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES