Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05910


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno de 184.
Sabbad 8
O DIARIO publica-se todos os das qne
nao forera de guarda: o preco da assigna-
tura he de 4/rs. por quartei pagoi adianta-
doi. Oa annuncios dos assignantes uo Inse-
rido a rao de 20 ris por linha, 40 rs. em
tipo difterente, c as repelieres pela metade.
O que nao forera assienantcs pagao 80 rs.
por llnha, e 160 em typo differentc.
PHASES DA LA NO MEZ DE NOVEMBRO.
Crescente a 8 as 3 h. e 55 minutos da tard.
La cheia a 13 as 10 hor. e 35 rain, da tard.
Menguante a 22 as 2 hor. e 6 m. da tarde.
La nova a 29 as 9 h. e 22 min. da manha.
! PARTIDAS DOS CORREIOS.
Coianna. Parahyba, e Rio Grande do Norte
Segundas e Sextas fpiras.
Cabo, Serinhaem, Rio Formoso, Porto Cal-
vo, e Maccy, no 1. 11 e 21 de cada mei.
Caranhuns e ' Boa-Vista e Flores a 13 e28.
Victoria as Quintas feiras,
Olinda todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 41 h. e 42 mln. da manha.
Segunda as 12 h. e 6 minutos da tarde.
de lVvembr.
Ali XX N. aa DAS DA SEMANA.
3 Segunda CommemoracS'o dos Defuntos,
S. Malaquias.
4 Terca S. Carlos, and. do J. do civ. da 1.
v., e do J. de pax do 2.dst. de t.
5 Quarta S. Zacaras, aud do J. do civ.
da2.'v.,edo J, dp paz do 2." dist. dp t.
0 Quinta S. Leonardo, aud. do J. de orpli.
edoJ.M. da I. v.
7 Sexta S. Florencio, aud. do .1. do civ. da
1. v., edo J. depai do I. dist. de tard.
8 SabbadoS.Sevpriano aud. do.I. do civ. da
1.' v., e do .1. de pai do 1. dist. de tarde.
9 Domingo S. Agripino
CAMBIOS NO DA 7 DE NOVEMBRO.
Cambio sobre Londres. 27 d. p. 1i a 60 d.
i, Parix 355 ris por franco.
Lisboa 120 a 125 p.c.pr. p. m.
Dpsc de let. de boas firmas 1 '/, p. "/ me
Ouro-Oncas hpspanholas 31*200 a SllGM
Mopdade 6*400 vel. 17*500 a 17*7(10
.. >. de 6*400 nov. 17/000 a 17*300
>. de 4/000 9/10 a 9*3011
Prata-Pal.icdcs .... 1/940 a 1*970
Pesos Coluranares. 1/950 a 1*9S0
> Ditos Mexicano 1/920 a 1/950
Moedas de 2 patac. 1/700 a 1/720
Acedes da C* do Beberibe de 50/VOOao par.
DIARIO DE PERNAMBUCO
PARTE OFF!CIAl.
Governo da provincia,
SSPBDIENTE DO DA 31 DO PASSADO.
(ConcluiHo.)
Oflicin Ao F.xm. p Rev. bispu diocesano, eommuni-
i.iihIii ter rprnniinnHln ao jnii municipal da segunda
vara, que, paso inda seja neressario > depoiiiipiilo do
sacerdote, que fora mandado citar para jurar n'mna cau-
sa prime, que perante aquella vara correo, quatido ella
era oeeiipada |>eli> respectivo primeiro supplenle, o ba-
charel Jos Raymundoda Cala Mcneies, inste a S. Exn.
pela lii'Pnc", que de confnrmialade nun o aviso do 5 de
jiilho de 4S44. Ihedevia er deprecada, para qoeeqtiel-
le depniment so verifieasse : declarando, que, oiirn-
qnaniu nao fosse mu curial o mudo, por que nease caso
te Iioiivpo roencinnadu anpplente, todava nao poda S.
Exc, prohibir, sob pena de anapensio, que o dito cl-
rigo fosse prestar o juramento, que, para osolarecimen-
t da verdade, c bnm andamento da justica, Iha fura exi-
gido; e prevenindo-o, de que uto llie lie licito denegar
taes lippncas, pedidas com o nico fim de uunter a har
monia e boa inlelligeneia, que derem reinar entre as
autoridades oivis e ecclesiaslioas.
DEM DO DA 4 DO COHREUTE.
OfllnioAo rommnndanlo das armas, transmittindu
copla da relicto e guias das pracas do onrpo provisorio
dp primeira linha da Parahiba, que desertrfln de P-
mcntriras Partieipuii-soao presidente da Paraliiba cni
reposta ao sen olllcio de 30 de outubro deste anno,
que acompanhou a rolaclo e guias sopracilada, e do
qnnl lambem se remeneo eopia ao commandante das '
nas.
DitoAo cliefe de polica, declarando, que dos que.
tro retratas de qun trata o seu ofllnio de boje (4), man-
dn assentar prava a doiis, que se achavin eni ciremns -
lanoias de verifica-la, e por em liberdade Sos oulros
dous, a quero assistiio algumas das isencoas do recru-
laraentn; e ordenando, reoommende ao delegado do Bo-
lillo, nio continu a recrular individuos, que, por suaa
molestias, mi por qualquer mitro motivo, ni o estrjio no
cas<> de se alistar no exercito.
Dito Ao ciirarregad da estalislicn, pxlgindo, para
habililar-se o piiroprir ordem imperial, urna relacio no-
niioal de todas as cidades e villas desla provinnia, com
declmete do ihudo de cada una dvllaa, e he cal ca
de district eleiloral, das fregnetias. que comprehen-
dein n respectivo districto niiinirip.il, do numero dos
fogos, que cada una dcslas conten, o dos eleitores que
d.
DitoAo commandante superior interino da guarda
nacional de Serinidem e Rio- Formoso, inlelligeneian-
dn-u de havrr pprovadn a propona, que veio com o seu
ofllrin dp 19 de outubro ultimo, para o bntalhio da frac-
gso da freguptia dp Ipojuca e parle da de Seriiihiem ao
Norte do rio Sebir.
PortaraRrfmmando no posto de alferes da primei-
ra ilompanlris d" qnarlo balalhio da guarda nacioaal do
niiiuieipui do R.-rife Francisco Alfes de Moraea Pires.
Coaiiiiiiiticoii-se ao respectivo comiuandaiile supe-
rior. *
EXTERIOR.
As ful has inglezss alcaoco a 17, u as Irsncezas a 15
do conente (setembro)
A rainha Victoria depois de breve e feliz viagem ebe-
gou, na madrugada do di 10. ilba de Wigbt. onde a
eguardavaoos principes e princciai da real familia. No
daseguinte ao da sus ebegada houve um conceibo de
ministros presidido por S. M., no qual se trateu prin-
cipalmente dos negocios da Irlanda.
A corle nio lenciona sabir do palacio de Osborne sa-
nio a 26 do correle, e oesse da regremra a Wtnd
sor.
A 13 abri se o eaminbode ferro de Gosport a Ports-
mouth, o qual fscilitars o transito das pessoas reael e
dos ministros nss suas excluidas ilba de Wigbt,
Oeavslbeiro Bunsen, enviado extraordinario e mi-
nistro plenipotenciario do re da Prussia, e o conde dp
UM CAPRICHO DE PRINCIPE. (*)
v.
Na moma noile e a roesma hora, se achavfo Mr. de
Jorges e sua filha em urna sala do res do chio destinada
aos seos seroes de invern. Carlota sentada ao eravo,
eorria melanclica os dedos pelo teclado d instrumen-
to, que nessa orcasilo i produtia sons lastimosos. Mr.
de Forgea enterrado em urna poltrona ao pedo fogo, em
rigor queimava as ehinellas a pretexto do aqnecor as per-
nas. Tinha na ruto um livro, que nio lia, a nto ser que
nao fosse nease lempo cosime ler pelo inverso, e que
tiiih'f por ttulo Avioeptoltgie francain. Era nsn lvro
vrlno de rapador, que Gasino Ihe havia emprestado.
Do nutro lado do foglo eslava Eloi. Era privilegio do
velho criado vir note ao serio aquecer-se a mesm
fogo quo seu amo, duaa ou tres huras. Sentado na beira
() Vida DUri, n.' 249.
Reventlon, ministro de Oimmarca, chegario a Londres
a 11, procedentes de Hsmburgo.
O grande vapor inglez Gnat-Britain chegou a Li-
verpool no dis 15, com uma viagem de lo dias e meio
de Nova-York. 0 mo lempo, que soflreo, foi a causa
de nio ter feito viagem mais rpida.
Direisos passsgeiros, que fiserio a viagem de Nova-
York a Liverpool, derio pblicos agrsdecimentos ao te-
nente Hoskea pelo excellente trstamento. que Ibes pro
porcionou. Os mesmos passsgeiros declaro, que julgio
resolvida pela aflirmativa a questio da propriedade dos
vapores de ferro de grandes dimpnsSes para a navegario
no Ocano. Acredilio, que o Great- Hrilam te as ne-
cesarias b^bilitaees para navegar com mais rapidez do
que qualquer outro vaso da mesma especie, logo que
possa por em aecio toda a lorca de mpulslo, de que he
dotado.
0 Timei, ao dar conta do resultado da commissio de
inquento cerca das atrocidades praticsdss no asylo de
indigentes em Andover, condado de Hunt, onde estes
infelizes, falta de alimentos, ruiao osios, e devoravio
substancias corruptas, entonele que esculpas nio devem
er nicamente laucadas s >bre um empregado subalter-
no do mesmo eslabelecimento, mas sim sobre os seus
directores, que merecem grave csstigo pelas barbaras
pmscBes, aquesuheitsrioossylsdoa.
A 12 concluio-se a eleicio, em Sontbwark, de um
memoro da cmara dos communs. A escolha recabio em
Sif William Molesworlb, que no seu discurso de agra-
decimento aos eleitores sedeclsrou partidista da absoluta
liberdade decommercio, edaigualdade religiosa, as-
sim como disposto a votar pela* concessdes a Irlanda,
fundada em juslie
Acsba de fundar-so em Londres uma estatua em
bronze do duque de Wellington, em que enlririo d-
mele toneladas de metal. Esta operaco verifcou se em
preienca de varias pessoas de distincgao. A enorme mas-
si de metal carecer de cinco semanas para esfriar com-
pleta mente.
Em Belfast (na Irlanda) bouve urna grande reuniio
de oraogistas. Mais de mil pessoas se reunirio o'uma
sala convenientemente arranjada. As psredes acbavao-
se ornadas com ban letras axues, as quaes se lia em ca-
racteres de ouro : Viva Watson, viva Haden, tupuma
cia prolmtanle, osorangiiai da Irlanda, tln. Por ci-
ma da cadeira do presidente bavia uma elegante grina
dadedablias. Qnando as notabilidades, isto he, lot#
lloden, M. Watson, o coronel Werner, U. Clland, e
outros cbegrio.proromprio as mais vivas acclamaces.
Lord lloden depois de propr brindes i rainha, ao prin-
cipe Alberto e i familia real disse : Poisao estas au
uustas personagens ser educidas com asdoutrinas pro-
testantes, que enllocaran os seus antepassados no tbro-
no destes reinos, e que s hoje pdem conservar uelle
actual soberaos.
A demissio de varios magistrados, que atsistirao s
reunes orangislas, exasperou o partido : alguns protes-
tantes de Inglaterra se mstrao inquietos por este moti-
vo. O conde de Wimbelsea enviou ao lord ebanceller a
sua deirsiio do posto do jutz de pat dos condados do
Kent, Northamplone Lincoln Suppe-se com ludo que
esta demonstraefio nio seri imitada.
O 7'imei de lo. depois da expr o estado das nego-
ciaedes diplomticas entre a Inglaterra, a Franca e Bue-
nos-Ayres, para acabar com o assedio e bloqueio de
Montevideo, que tantos prejunos ba causado ao com-
niercto europeo, lastima as delongu das conferencias de
Mr. Ouseley e do bario DelTaudts em Htenos- Ayres
Eoumera os prejuizos do commercio britannico com o
Psraguay, em consequencia das hostilidades de Rosas; e
pede ao governo inglez que faca respeitar os seus direi-
los, passifnaodo essa parte da America do Sul, e obten-
do a livre navegacio do Rio-da-Prata.
Acaba de supprimir-se o lugar de intendente do pa-
lacio de Wtndsor : asenbora.que linha este cargo, nio
tinha outro subsidio senio ai gratificacoes pagas pelas
pessoas, que visitio o palacio. A rainha Victoria con-
codeo uma pensio a essa senhora, e d'ora em diante o
publico nada pagara quando visitar esse bello edificio.
Julga-se que eita medids bn precursora da suppressio
das gratificaedes, que se pagio em Inglaterra pela visita
dos tabelecimentos pblicos.
A 8 de selemliro a rainha de Inglaterra e o principe
Alberto deembarcrao em Treport, ese dirigirio ao
palacio de Eu.
Logo que se avittou o hiate real britannico, o rei Luit
Philippe dirigi se a Treport, e alli embarcou nova-
por Courritr, ebegando dentro em pouco ao hiate da
rainha Victoria com a sua comitiva. S.M. B., quu se
conservou sobre a tolda, logo quese avistou a embarca-
cio real franceza, adiantou-se para receber el-rei,
lancou-se nos bracos do S M- I.uiz Philippe.
Em seguida passrao as pessoas reaes para a embar-
carlo fraoce/a, e entrario em Treport no meio das sal-
vas da esquadra surta no porto, e das acclamaces de im-
mensa multidio. A rainha e o principe Albeito (orio
recebidos no caes pela rainhs dos Francezes, e os prin-
cipes da familia real.
SS. MM. enlraro nacarruagem de el rei, e dirigi
rio se ao palacio de Eu. A' entrada do palacio estavio
formados um esquadrio do stimo de coursceiros, ou-
tro de oteadores, eo 12.' de linha. Estos tropas mar-
cbrio depois em continencia diante de SS. MM.
El-rei cooduzio a rainha de Inglaterra i galera Vio
loria, construida em memoria da primeira visita de S
M. B.,ha dousanoos. Nella figurio quadros edese
nhos, reprodutindo as scena mais interessanles da per-
manencia de S. M. B. em Franca, e da viagem do rei
dos Francezes a Inglaterra, os quses se eoncluirio como
por encant), graca infatigaiel aclividade dos artistas
de talento, que se encarregrao da sua execufie.
A 9. pelas onze e meia oVmanhia, o rei e- raflina
dos Franceses, a rainha de Inglaterra, o principe Alber
to e dentis individuos da familia real, acompanhados
pelos ministros e grandei dignlarios, sabirio do pala-
rio de Eu em carrosgens para dar um pnsseio no cam-
po, e regressnrio s duas boras da tarde. As cinco e meta
a rainha Victoria parti de tu El-rei Luiz Philippe e
a rainha, S. M B. e o prncipe Alberto, o duque de
Otleans, o conde de Penz, o duque de Charles. M."M
Adelaide. o principe de Jomvlle.o principe de Saxonia-
Coburo-Gotha, o principes de Salerno, c o j ven
principe de Wurtemherg, partirio decarroagem para
la-epnrt onde chegrao as seis boras. Em seguida em-
!i Clare rao no escaler real emdtreccao ao htale Vicloria-
l.
da cadeira, rom o busto direito e firme, com as mios so-
bre ua joelhoa, alli se oonservava modo e inimovel, ooiu
os olhos pregados em Carlota, cojos menores movimen-
tos segua pratenleiro. Exprima o olhar do vrllio nease
i Matante essa especie de adoraclo apaixonada que sentem
psia pqr filhoa.
Batrfto entlo com forca a porta l Carlota suspendeo o
canto comecado. Mr. de Forgea pos o livro abarlo so-
bre n meta, leudo o cuidado de dobrar-llie, ariu dnvida
por dialraccto, a fulha que nio ealava leudo ; e antea que
livosse trropo de orguer-se da poltrona em que verda-
deramente eslava dormitando, enlrou aos saltos o oo-
nhecido sabtijo, e foi, no aecesso de sita louea alegra,
por as largase cabelludas patas sobre o eravo, cujas cur-
das soltarn longo gemido.
Ora vinde, raeu charo Gastn, disse Mr. de For-
gea, que ha um serillo que muguis vos v.
Era com rffeilo Gaslun que enlrava com a capngarda
debaixo do braco, precedido do seu oto. O mancebo
aauduu Carlota com amigavel gesto, e tomou lugar au
lado da chamin em frente de Mr. de Forges.
Ah! meuDeos! como estaia vos pallido! disse o
velho genlilhomem Gastn, depois de Ihe apenar a
roto ; e lal cceiilo e exprissio de verdade deo vos.
que Carlota voltuu-ee involunlariaroenle, e pela primei-
ra ves se admiroii do ar de soffriaento derramado no
semblante do mancebo.
and-Albn o re, a rainha de Inglaterra, o principe Al-
berto, o prncipe de Joinville e o prtocipe de Saxe-Co-
burgo-Gotha, acompanhados de Mrs. Guisot e Sal-
vandy.
SS. MM. chegario a bordo pela volts das seise meia
da tarde, e o hiate comecou a seguir em direccio iba
de VVigh!. A despedida da rainha Victoria e do principe
Alberto i familia real de Franca verificou-se publica-
mente em Treport comaefluso da mais viva sympa-
tl.ia.
O prncipe de Joinville parti para S. Cloud logo de-
pois do embarque de S. M B.
Mr. Royer Lollard falleco a 4do corrente (solem
bro) na sua fazenda de Chateauvieux, perlo deSaint-
Aiftoan, com idade de 82 annos. A Franca perdeo uma
das suaa notabilidades, um dos homens. que exerceo
maior influxo no espirito da poca actual. Mr. Royer
C"llard sabio de Parz a 19 do passado em grande dehi-
Itdade. acompanhado por sus esposa. A 29, tendo che-
vado a Cbalesuvieux ntio-te acommetlido de febre. A
31 odoutor Andral. seu genro, M "" Andral, e Mr
Paulo Andral se reunirio com elle. A 3 recebeo os sa-
cramentos, e no diasegunte falleceo com notavel ere-
nidade deanimo, coniervando os leus sentidos at ao
ultimo instante. Mr. Royer Collard tinha sido presi-
dente ds esmara dosdeputados, eeramembro da ac
demia Iranceza, e profesrorde philosopbia na faculdade
litteraria.
Teve lugar em Reims a abertura da decima tercera
reuniio do congresso scientifco de Franca, na grande
galera histrica do palacio arcb-episcopal. Presida o
arcebspo de Reims. Segundo o jornal desta eidadea-
chavio-se presentes mais de 600 individuos, dos di fie-
rentes departamentos do reino, e varios estrangeiros de
distinecio, Allemies Inglezes, Belgas, etc.
O Honiteur publica duas ordenancas, adjudicando a
uma cnmpanbia os caminhos de ferro do Norte, e a li-
nha tle Fampoux a Haxebrnuck.
Desembarcou em Marselha.e parti logo para Soult-
berg, em companhia do coronel Eynard, omarecbal
Bugeaud governador de Argel.
O principe marroquino Ben-Serrour parti de Mar-
seiba pira Alexsndria a 11, e njo se dirigi a Parix,
como se suppunha. *
Segundo a fritu lord Palmerston era brevemente
esperado em Pars.
O mesmo jornal annuncia, que o duque de Rroglie
ser o successor de Mr. Rover Collard na academia frao-
Nio he nuil do que um pouco de fadiga. respon-
den elle ; vim pe, e tenho encado desde mnnhia.
E f"i boje felit? aventiiroii Carlota tmidamente.
Flix 1 replicn o iiinnrebo pondo na domrlla lio
tristes e quebrados olhos. que a perturbarte al o fun-
do do coraclo ; felis! crcio beni que jniuaia oserei.
__ r.i.andai li, ato lotieiiras ludo isso Va o seris.
que vu-ln-promelto ti \ roas ao meooa, fiestcs boa ca-
ca? disse Mr. de Forges, querendo a toda forja irran-
pa-lo ios tristes pensanientoa, que parecu prcor.cu
palo.
A vox do genlilhomem produxio com efTeito alguma
serenidad na fronte de Gaatnn.
A fallar com franqupia, nio achei mesmo ocrasiio
de desesrregar a espingarda, to triste e abatido eu es-
lava.
__ Entto acousa he seria na realidode, obiervou ma-
lignamente o velho; como o mais intrpido catador
quo no mundo se conhece vulla casa com o slcco va-
sio! Decididamente, estis dnentc.
Sim, padreo com rffeilo,responden Gastn, porm
de nm mal que a medicina nto podo curar ; e por isso
estou resollido a ir outro lugar procurar o remeJin
que aqoi nio posso adiar, e temos por tanto de nos se-
parar.
Separarmo-nosP replicou o velho cora uma espe-
cie de terror.
ceza.
O National refero, qne M.m Arago, a m do dit-
tincto sabio deste nome, fslleco em Estagel, departa
ment dos Pyrineosorientaes, na idade de 91 annos.
O Jornal do% Dibaltt falla de noticias diz ose-
guinte : O mundo est tranquillo, e muda a scena
poltica; nio depende dos peridicos a creacio dos acon-
lecimenlos, e como a poltica esti em ferias o msis pru-
dente he que cada um tire dellas o melhor partido, re-
signando-se a esperar o futuro.
A-lotera e os jogos de parar Torio supprimidos em
Franca; entretanto a paixio do jogo nio tem diminuido,
e a prova be que os dreitos sobre os bsralhos de cartas,
que em 1830 nio produ/.iio mais de 500,000 trancos,
produiem actualmente 1.800.000 francos annuaes Um
fabricante de cartas, que dantes nio pagava mais do
15,000-iraocos de dreitos de cartas, paga boje 50,000
(rancos.
Vai publicar se em Par/ um novo jornal com o ti-
tulo de Gaxela Diplomtica, sob a direccio de Mr.
Lberminier, destinado a publicar os actos officiaes de
lodos os governoi como fax a Gauta d'Augiburgo.
D. Carlos, e a princeza da Beira chegrao a Marse-
Iha, ealojrio-se no hotel de Noailles, sendo com-
pri mentados pelas autoridades dessa cidade.
O almirante Napter vtiitou o dique, e os estabele-
cimcntos navaes do Cherbourg, sendo acolhido com
muita sffabilidade pelos ofGctaes da marinba fran-
ceza.
O almirante de Hell, considerando que nio podia
desempenhar o cargo de preleto martimo de Cber-
hour;, depois de ser eleito deputadj, acaba de dar
sua demissio.
O 7ouinfnai ele 7 annuncia que a esquadra Pan-
cera coinp sta de seto naos de linha, com 5.000 ho-
mens a bordo commandada pelo contra-almirante
Parseval-Deschenes. sahio de Toulon a 6 Esta forca
naval destinase a cruxsr as costas de Hespanha.
Odunue e duqueza de Nemours, e o duque deAu-
male, acbavao-se a 8 em Bayona, de volts da sua visita
a Pamplona.
Escrevem de Nantes que o anio americano Tom
Tkumb lot r ubado na estrada de Vanne a CJuimper,
e nio se sabe onde existe actualmente, apezar das di-
ligencias da polica. Apenas conita que foi esptura-
do por quatro homens msscsradol.
O Moniteur Igeriin de 10 annuncia que a provin-
cia de Oran se conserva tranquilla, e que os rabes
pagavio os impoitos sem opposi(io A princesa de
Ahdel-Kader, com a sua diira nss margens do Ma-
lonia, continuiva todava a agitar as tribus das Iroo-
teiras eobrigava as tropas francezas a eslaiem sempre
le la.
Um dos chefes dos Benimensssers revoltou-te, e o
governador de Chercbell, marchando contra elle com
350 homens, o derrotou completamente. O chefe por
nome Beu- Ahmed foi entregue pelos rabes fugitivos,
e o commandante francezenviou-o para Argel,a fim de
ser processado.
S. M. a rainha Victoria e o principe Alberto seu es-
poso ebegrio a Antuerpia no da 7 do corrente, de-
__ Nio s por esta nuile, porm para sempre.
__ Como, para sempre? detxar a Ierra ? Retirar-vos :
Sim, meu vclh amigo, he preoiso ; e se quer eo-
nhecer o molivo da miiih.i entufan e pallidex, abi o tem ?
parto amanoja.
__ Va parts? repeli de Forges como atlerrado por
esta noticia, e para onde des?
Nao soi, disse Gaslun; primeramente a Parix, on-
de lenho que concluir cerina negocios. O intendente
geral de polica he roeu amigo, e anda somos parantes,
creo eu; tenho de v-lo, e depois passarei a America ;
a guerra da independencia roe offereee um campo abar-
lo, nma carreira feila ; lano vale este cotuu outro ar-
ranjo.
Maa que necesaidade vos obrga i isso? qua signi-
fica3..... Oh | perdoa, meu amigo, perduai, esqneoie-
nie, acudi Mr. de Forges, ao romprehender o myste-
rioso olhar que o mancebo tinha filado ero Carlota.
Ha tormentos, disse Gaaton, que devoro morrer
oom nosco ; roas, aooegue, so o lempo, se a ausencia
poderem alguma coma oonlra as penas do meu coraclo,
eu voltarei confiado na sua boa sincera affeictu e na a-
mtxade de Carlota.
A rapariga havia-se de novo posto ao cravo; Gastn
apmxiniou-se della, e toroou-lhe tremendo a mo. Em-
bargava-lhe a emocio a vos. Em fim rompeo o silencio
e disie-lhe:


1

2
a;'
pois de lerem estado em Franckfort, onde jenlrio
com o re de Raviera e com o principe de Melternich, o
onde lorio magnficamente obsequiados por todas as
cnrporacdes. Em Antuerpia fizerio-se explendidat
feslhs por ordem do re dos H-I.m-, para celebrara
cliegada dos seus augustos prenles. S. M. o A. di-
rigirlo se de Antuerpia directamente a Treport.
No dia t do cnrrent t'mbem esteve em liruxellai o
arcimluque Fre lonco, filho do archiduque Carlos de
Austria. S. A. I. foi r cebido com toJas as bonrai e
distiricccs que I lie crau deudas, o depois de visitar
o. edificios oais ootiveii daquella capital parti para a
Allemanha.
Em consequoncia da escacez das colheit >s, o gover-
oo belga acaba de adoptar medidas eitraordioarias
declarando Mire de direitos a introducn de trigo,
cevada, batatas e outras substancias alimenticias, e coa-
vocando as cmaras em sessao extraordinaria para o
dia 16desetembro.
A nova bolsa de Amsterdam fui inaugurada no dia
10 de sftoinliro com grande pompa O rei de liollan -
da, e os principes de Orange, e Alcxandre assislirao a
esta ceremonia.
Acha-se concluida a mazn'fica estatua cquestre, em
brome, do p incipe Guilherme de Nassau, que di-ve
collorar-se na praca do palacio da Haya. Este prin -
cipe chamado o Taciturno, e que representa um papel
milito parecido a i de Bruto na historia de llollanda,
foiquem, posto Irente dos revoltosos de Flandrcs,
luctou com as Torcas de Filippe 2.',e conseguio livrar a
sua patria do dominio hespanhol.
A siiu cao da Suissa na > aprsenla symptomaa mu
favorsveis paz. A dieta separou-se tora ler esolvido
oenbunia das quesees", que se tinhlo subnifttido 6 sua
decislo, e isto da una ideia do pouc.) accordo o con-
formidadu.ein que esli os diflerenlcs, estados da con-
federado a resp ito das questes capitaes, que so deba-
temnopaiz A (uerra parece incvitavel, e a associa-
(io do povo (Wolksverem) se esta preparando para o
caso de que bsja que pegar em armas, e at se designa
i corno se ha de eflecluar o movimenlo. l)ir-se que
depois que lenhio cessado os taabalhos do campo e as
largas nnutes de invern permitan a concurrencia nos
cafs e lugares pblicos se recolberd assignaturas pa-
ra fazcr petices.em que se reclamara a relormB do sys-
tema judicial, o estahelecinu nto da eleirao directa, a
reducco do numero de concelheiros, e oulras relom as
polticas e sociaes; e so as prlii oes nao coiiseguircm es-
te liin, se convocar urna junta popular em fiema com
as mismas formalidades que as que se usarem em Mon-
thenon, na qual se exonerara a dos concelheiros ern
inassa, nomear-se-h.i um toverno provisorio, ese con
vocsr um novo grao concelho constitHinte. Us chefes
do movimenlo, parece que j teem feto a organisarao,
e que por meio d asssociucd s patriticas, cujos repre-
sentantes sereunem a deliberar,teem um plano concer-
tado para obrar.
No canto de Schwytes est-se montando a todo o-
cuslo a artilbaria sob a direccio de olliciaes e instructo-
res lucernezes.
Dos Grises tern emigrado grande numero de habi
tantea para a America.
Urna viagamde recreio. leita pelo presidente do Vo-
lort ao meto dia da Allernanba. tem dado lugar a gran-
de p ilemica na imprensa, em cnnsequencia do presi
denle n,o ler pedido a dieta licenca para lazer esla via-
geni.
O concelho de estado de Bi rna convncou o grao-non
ceibo para 10 de s.tcmtiro, medida na qual se luno
grandes temores o esperances, porm com exagera-
do. No estado em que se acha a Suissa nada ha mus
natural que o poder executivo tratar de achar apoio nn
legislativo. O* rndicaes de Berna pertendem que o con-
celho de estado segu nina polilica mu Traca o leme
rosa, porm na verdade o que quer aquelle conceibo
he conhecer a npiniao do grao concelho, no que vai
em tudo conlorme com as regras do rgimen pBilamrn
tar. He certo que se fila de rever a constituido, e
lem redigido um projecto que se apresenlar ao grio-
concelho. porm nao se Irata de urna revisio geral
O concelho de estado, encarregado do pod' r executivo.
compdu te de quinio memtiros, e fe discutir se con
vem diminuir este numero a nove, pan dar mais ener-
ga e clareza as suas relajos; queslio esta mui im-
portante sem duvida, porm que nao toca as bases da
constituido
O tribunal criminal de Lucerna tinha condemnadu
119 individuos, que lomarlo parle na expedirlo dos
corpos Irancos, a 6, 10, 12 e 18 me/es de prisln. Es-
pera se corn tudo, que o Krio-cnncelho con n niara es-
tas penas. A noticia de ler a dieta volado a somma de
ISO 000 tramos para indemnizado dos prejuizos de
Lucerna, fui recebida com deruonstrtedes de alegra
neste canto.
A lestividade de S Luit celebrou-so com grande
pompa em Roma na i t reja nacional Assistio Su
Santidade e muitos mernbros do sacro collegio. Mr. de
Ri>M, plenipotenciario do rei dos Francezea, foi que
fez as honras da Tunccao. O rurpo diplomtico e mul-
ta pessoas dislinctas c. nconro a esta fesliv;dade.
Sua Santidade parece que fe recusou a reronhecer
h
o meu uiau .lucero, niaia
Sede frlix, Carlota
arrenle voto.
Depuia. ira querer onvir Mr. de Forge que proeu-
rava dele-l.i, tnm(J rpidamente a espingarda, aahin
precipitada, como te lomera ver ciuiorecer sua cn-
ragem.
Apenas >c fccliou a porla ap. dellc, snltou o velho um
profundo gemido.
hu devia rele-lo, dase co voi bnixa, e.nnndondn
uaa inui reato ; porque ao uienus aquelle me aun va,
c agora ein-mc .minho.
Nao pode resistir Carlota lio sincera dr; ai opo-
rancu de teu p>i fruatradn., o amor de Guatn, cs.r a-
nior lio iiubre, lio genernao, lio ardenle, que rlln nao
podia nuil de.c.inlie.or, r que ni .nubi-ra noniprehen-
der, n vetiluru.ua dia> pa.sailn junio dille, e que nun-
ca iuai vulveriio. tudo lata o llic aprsenlo,, ao ponan-
mciitn; e quaurfo o velho genliliioineiu rrgiirn h c.ii-
Iri.Ud. fronte, r.taia mu ello a hlli, psIli.U o miula-
cm aerelia e reaigitada aliilurio, pripta a upporlur lo-
daa as merecida reprehende de um pni {ateniente ir,
nudo.
A' vista dessa rapariga, qnasi lio ennslernada como
tile, Mr. de Forjsi-s aenlio deavimecer se toda a teveri-
dade de que liuhii clieio c>>rncao e peg.io, seni diipi
palavre, nna mana da lha. Duas lagrimas ilenciaaa ipie
borbulliavio as palpebras de Carlota, e que du balde
Mr. de U d I'russia junto da Santa S, corn o pretexto deque
fe iejiJKiduo he considerado corri partidario das ro-
mas religiosas de Bunsen. Esta negativa parece que
ao principio causou alguma admiracio ao gabinete
prussiano ; por rn agora di/, se que nio insiste j muilo
o dito governo pela admissao deste embaixador.
Noticias da Imnteira de Italia diiurn que exista certa
aullaran poltica em Ancnna e dislrictos de Bolonha
Ferrara e Ravenna; que com este motivo te verificou
uma leuniio extraordinaria de cardeaes equeteie em
resultado serem presas variai pessoas cujo numeroso fu
subir a duientas.
Em aples fazilo-se grandes preparativos para as
reunidesdo congresso. 0 cargo de presidente loi con-
ferido ao inarquez do sio Angelo, ministro do reino, e
o de secretario ao cavalbeiro Eiliol, ofcial do mesmo
ministerio As reumOes terio lugar no sali de zoolo-
ga da universidade, e durar desde 20 des tembro
at 5 de oulubro. O governo allugou o palacio do Vil-
lafr.iru-a para dar bailes e funcyCes. Ja tinhlo cliegado
rauitus sabios, e entre elles o principe de Canino.
Noticias de Lenrne dizem ,' que Ibrabiin-Pacba,
lilhu do vice-rei do Egypto, deseiiibarclra naquelle
porto ciin uma comitiva de 50 pessoas ; partir logo
para Pisa, a fin do consultar o celebre medico L'AI-
lemand.
Noticias de Leipsick dizem, que se goza naquella
cidado de completa tranquillidado, purm que reina
rom tudo alguma agilaco us nimos-, temendo que
baja afumas manileslacdi'S turbulentas no dia do nn-
nitersario da Testa da constiluiuio. A commissio de in
querito conlini com os seus trabalhos, mas nio tem
podido averiguar ainda quem foi o chrfe que msndou
que a tropa fiesse fugo ao povo. Espera-se com impa-
ciencia a rea cao do seu parecer
As sociedades secretas quercm-sn aproveitar da efer-
vescencia dos animes, causada pelas quosles religio-
sas, para conseguirom os seus fins, promovendo a de-
sorden) na Allemanha; porm os governos esli lerta,
ese achao bastante fortes para temer os ataques da a-
narchia.
Urna carta de Leipsick diz, que o rei de Prussia pis-
sou no I.* de sulembro por Pilniti onde levo urna lar
ga conferencia com o re de Sixonia, depiis da qual
parti para lierlim Parece que os dous governos estio
polifilamente de accordo cerca das medidas, que de
vem adoptar-se, a lim de reprimir as paixdes religiosas
o polticas, que se desenvulvem com progresso admira-
vel. Acredita-se que as doulrinas dos notos Catholicos
allemius como as dos Amigot dai l.uzcs serio objecto
da mais activa vigilaocia nos dous estados. As disp -
sn_oi's lomadas pelas autoridades, e a altitude das (ropas
em Leipsick e seus arreJores, dio toda a seguranca di-
que nao ser perturbada a ordem publica com motivo
do anniersario da constituido. Alm disso asautori-
Idades, t- nto de lluvia, como em Leipsik tem orde.
nado que se supprirna no prograinrria das Testas tudo o
que possa ser um estimulo ou um pretexto para mani-
TetlscSel de dosordem.
A Gaziliede Ca'liruhe diz, que be completamente
falsa o noticia de su lerem disparado dous tiros contra
o rei de YVurtemberg. no Tyrol.
Oprii.cipe rece-nascido lilhu do berdeiro do
llir.uiii da llanera, loi baptisado em Munic i a 26 de
agosto e receheo os nornus de Olbon Luit Fredencu
(iuilherme, sendo seus padrinhos es rcis de Prussia, e
de llanera, seu av.
congresso da liga das alfandegas allemaes reuni-
do em Carlsruhe oceupa-so com su mina actividade nos
u-ios de iiugnientar as piulas das alland gas dos esta -
dos, quu comioem a unan das me.-mas alTandegas.
para dar maior prnleccao b industria do paiz. Entre-
tanto ainda nada se sabe de certo a respeito do resulta-
do. A m .lona dos deputados quer o augmento das
pautas, porm nao sabe se ba de Hender a esta exi-
gencia dos indu6triaes, se as leclamaniSes das poten-.
cas estrarij..cir,:s.
Julga-se queaviajemda rainha da Inglaterra i ,M-
lemariha nao deixar de influir as resoluiOes do con-
gresso, e espera se corn prohabilidade uma diminui-
do de direitos nos gneros culoniaes e nos de transito.
U congresso lamliein se uceupa seriamente da questau
da naveguifo do Itheno.
I'erii-sc tallado com Trcqucncia das repelidas e inu-
teis Icntalivus leita- junto do Hann ver e das cidiules
anseticas para adherirern Aliga das alTandegas ale-
nles. Traia-se neste momento de Tormar uma asso
iado de allandeas diversas entre estas cidades e cor-
tos estados do Norte da Alien.i nlin, rom., o llannover.
Mukleniiiurgo, os .lutados de lloldemburgo edeBrun-
wnk. Porm esta ideia, rerentcmente manifestada.
nao parece al agora n.ui lavoravulmrnle ; colinda.
Al^uns jornaes allemaes dizem, que rehenlario des-
nruensem H.unswiik, purm de pouca consequencia ;
e que apenas se presentuu a polica se restabeleceo lo-
go a tranquillidade.
No dia 1 de selenbro, ebegario ao acampamento,
que Ihes eslava designado, i s tropas austracas, concen-
tradas junto a Vicua, para as manobras do ouioni.
Con.pdern-se de tintebaialhes de inlsnlaria.dez esqua
pri.i-iii-on (nter, c.rrrSi. I lie pidas face, e f.-rio ralur
sobre luios rln vi Um, e este que ja abra n bnc a para
dar n pobre afilela alguma palavr.-i de nonsulacao, niu
ai I. Pobre Carila pobre Gastn
Maa l.goairancando-ae violentamente cmocln que
nio grado ten doiiuoava, ajuntou enui um enfado que
nao ealuva no sen eoraeftn :
Ja he larde.....: Vaino-n|^eitar.
Ainda balada da iocsperady>rlidn de Gastn, da
ilor do .en pa, e lalvet do. ajena pn.pri... p,,re., Car-
lota .libio [inri o seu apo.rnto lio lnguida e consterna
da, que u velho Eloi, n.. eniregar-llie o raalical, na. po-
de conter um genio de.ynipulbira Iri.l.-xa. A afflieca..
do velho criado, lia lano teuipo aeoituniado a ver em
(in.tori .egundu amo, incliou o coracAo pubr'e lucili-
na, que precipitada e com innl cgura mi tomn n .-..-
lival que Iheelle npr.-.onlava, e Correo a ocultar, lio
eu quarlo a exploto de um de.e.peru ja mal toni]iri-
iniriu.
O genio, .ensitivos e.ympalhicoi imprmelo eiu tu-
do i|oau(o i,, rodea, um cnolio de individualidad qm
llio lio proprio 5 .eo.oulroa infliiom nn aun orgaiii.a-
V*" e' -' em compeiiincito ragem i'iinrmeok- obre os
onlro.. Como tal perl'uuie disperta em n. um era nu
mero de cnsucoe, aa.itn tal objecto, lal innvel, lu apo-
teulo cumerva nmn epecic de emanafio da pctsoa cuui
droet decavallaria. quatro bateras de artilbaria ici-
vallo, e quatro de artilbaria a p. Estas tropas estio di-
vididas em tres uivises, comrnandadas lespectivaincD-
le por S. A. It. o tenante feld-marechal principe de Wa-
sa (filho do antig roi da Sueoial ; S. A. R o teneote
feld-marecbal principe de Nobenzollem ; e o lente
feld-marechal condo de Urhua. As grandes manobras
so verificars sob ocooimando superior de S. A. I. o
archiduque Alberto, e o imperador' assistiri a ollas do
ruciado de selembro.
A dieta de Franckfort deve oceupar-se brevemente
da prelencio de ilgumas casal ducaes da Allemanha ao
titulo de alteza real, ou serenissima; eptre ellas se con-
lio as de S.minia Coburgo, e a de Saxooia Aitemburgo.
A ultima assembla geral do comit da Hungra foi
muilo tempestuosa, e nella se agilro asqueslOet po-
lticas de maior interesse. Al al galeras tomarlo par-
lo as deliberacoes, approvando e desapprovandoem
alta vot ot actos da assembla Sobre tudo pronunciou
se contra a interveocio da forc armada as sessSes do
comit, e foi o tumulto lio grande, que o presidente
leve, que sabir dasala. Al queslOet, qu-i te agitio ac-
tualmente, sio a do uso exclusivo do idioma bungaro,
os impostos, a associacio para proteger a industria na-
cin il, e por ultimo a queslio de saber se conviria, ou
nio, que o re resida no par.
Tanto a baixa como a alta Hungra teem sido desola-
das ltimamente por grandes inundac-s : as coln itas
perdrlo-se completamente ; inultas habilacoVs teem
sido destruidas, o lio crescido o numero das victimas,
que teem suecumbido.
O governo prussiano mandou estabtdecer em Aquis-
gran uma escola de theologia hebrea destinada a for-
mar rabinos e mestres de escola para os povos israelitas
das provincias do reino He o primeiro estabelecimen-
to desla especie fundado pelo governo ; ot de inait, que
exhtem na Prussia, teem sido fundados, e sio sustenta-
dos pelos meamos Isrselistas.
Diz-se, que, logo depoisda ebegada da mperalrz da
Rusta a Berlim, o rei da Prussia partira em direccio
da Pomer.nia, onde permanecera at meiados de se-
lembro ; e por conteguinte nio lerminariio at sua
volta os importantes assumplos, que se acbio submel-
tidos Sus deliberado.
A muoicipalidade de Berlim dirigi ao rei uma poli-
cio a favor da liberdado do consciencia, na qual Ihe pe-
de, que convoque uma commissio em que estejio re-
presentadas tudas as provincias para rudigir um projec-
to de uma nova constituido da igreja. Em Konigsberg
bouve uma assembla dos Amigoi das Luitt Nio lendo
podido reunir-se no local ordinario, por estar prohibido
em virtudede ordens recentes, se trasladrio a umjar-
dim, onde foi apresentado um projecto para separanm
se da antiga igreja cathulica allemia, porm nio loi
approvado. N'outro ponto bouve demonslrtcdes hostil
apresentando-su alguna paisanos com armas.
Acredita-se, que o governo prussiano Tara bem de
pressa as mesmas concessoes aos catbolicos allemiet,
que tern feito aos luthnranos. Uma penonagem muilo
elevada, diz a Gazttte di Brttlau, se decidi aprestar
o seu apoio. Trata-se, pois, de consagrar a liberdadede
consciencia. e o livre exercico do culto.
0 ministerio prussiano parece nio estar aoda muilo
conlorme no systcma, que se pro pija seguir, ejulga-ge,
que novamente ser chamado Mr. de Arnim para se en-
earregar da pasta do reino. Falla-so de que Mr. de
Tliile, ministro dos cultos, quer pedir a sua demisso.
Assegura-se, que a rainha de Inglaterra dera a surn-
iiih de 3.500 escudos para a conclusao da calbedral de
Colunia, Algumas pessoas pnneipaes desla cidado se
reunido para dirigir a S. M. um voto de agradeiimen-
to, porm em lugar dessa memagem, propoz-se. que
se ti oflerecida a lim de se applicar a lavor da igreja irlande-
sa, ou da igreja angluana Sabido islo pela autorida-
do, mandou a polica, que Tosse dissolver a reunio, o
quese verificou immediataoiente ; e temelhanle escn-
dalo nio se realisou.
As pregaces de Rouge o de Czerski tinhlo sido pro
hiladas pin Posen, e em outros dominios da Prussia.
Os estados peraes da Irlanda lorio aher tos pela pri-
meira vez, em Reikiavik, pelo commitsario regio Mr
do Bardenletli, em nomo do re'i de Dinamarca. 0 dito
commissario regio loi multo obsequiado, pela munic-
palidade e pelo povo.
Corlas Je Tganrork annuncio, que o principe de
Woronzufl. depois da sua expedido sobre Dariio, a-
doptou um novo syslenia de guerra. Como os inmen-
sos bosques, que robiem as n.onlanhas duCsucaso, ser
tilo do abrigo aos Circassisnos, j as suat retiradas.
j nos seus ataques, e embaracavio muilo os movi-
o.enlos das tropas rusias, o principe de Woronzofl
mandou incendia-los. Alguns destacamentos de sa-
padoies e de caCadure recolro o encargo de execu-
lar esta ordem. Umcomboy de mais 50 carrol, con
breu, terebentina, e oulras malarias combustiveit la-
bio ne Tagamoik para Mawopol.
Parece que esta determinado do principe de Wo-
ronzofl foi Ion ada depois da retirada da victoria de
liar jo, na qual isla expedido, que te compunba de
43.000 bomens, soflreo um continuo fogo de fuiilaria
quera sp aolia em eon.lanle relacio ; .is.iui u gabinete
I arli.ta n.'iu .a parece no do advogado, a .ala do aabio
i do militar, e o cainariin da luureira cmara da don-
telln.
I'.ira na nada lia mais auave, muu puro, e niaia le-
ductor do que e..e ca.lo .aucluariii, no qual uma iooo
oville menina, bella pela ana raudura o peina .ou. deai-
ei auno., adormece placida e repousada >ob os ollm
do *eu hiiju da guarda.
quarlinlio de Carila era alm de tudo .......i> um
modelo de grao, o impliculadc. Por muilo lempo lia-
vu n doniolU consagrado ludo, os leu. cuidado, no ar-
ranju de.se Eldoriidn'de 15 palmo, quadrado. ; por ism
eda um dos movis que o giiarneoiio, como que con-
-ii va va o .ello de na engracuda imagem. A la adora-
ve| oaminha de columna., ai-guudu anuida da poca,
'leal uiiilir.it n pola alvo i,i; ilu.crcis iihiii carnada de ueve
i|ne aeabava decahir. Jiuilo n ea.e Icito, fatendu face
janella, uma delicada cumnioda de marchelaria, guarne-
cida de rnalo* de cobre dourado, .npporlava um lim-
pie mas oleganto trem, que Carlota uou.ultuva um
poiu-o mu a iiiiudo a propurciu que o omor Ibe pee-
ra va mi curasao : e..o espelhu ora o discreto conndcnir
de tudo. o. *eu. pen.ameuto., de toda, at suaa deliniu-
a agii.fdea; nuil e dia se lie oonfui.ava ella, quan-
do penteava ot longo, e finos cabello., quandu segurav*
uma flor, ojoilava utua prega, ou ageitava uma tila, e so
dos Circaisianos e perdeo bastante gente.
Aflirma-se que em consequ'ncia dos grandes !em-
poraei, que reinavlo no Bltico, a mperatriztioha de-
cidido mudar o seu itinerario, e dirigir-se por torra
Berlim, onde permanecer ao lado de seu irraio at
20 de selembro, o depois se dirigir a Palermo Udji
osquadra russa de 2 naos. 2 fragatas e 2 vapores dt
guerra, vira eslacionsr-se no mesmo porto s ordeni
de S. M. I. O imperador acompaohar sua espo-
ss at Kowo, onde tera u..ia conferencia com o rei de
Prussia. qualditem nio ser estranha a resolucio da
Frederico Guilhrmo. de querer dar uma constituido
ao seu povo. Depois o imperador, acompanhado do
grio-duque, berdeiro da Rusta, sedirigirS a Bastera.
bia para ler uma conferencia eom o principe de Wo-
ronzofl, a respeito da guerra do Caucaso. O Crar ni
tu a volta visitar Moicow, onde parece reioar algum
deicontentamenlo, com receio de novos recrulamen-
tos.
Segundo a Gauta di ugibowg, o imperador Ni-
colao nio inspeccionar tat tropas das provincias rne-
ridionaes da Russia. mas lamiera ot corpos de cavaila-
ria acampados em Wosneiensk.
A familia imperial, exccpciio do imperador e da im-
peratriz, continuara a residir eos palacios de Paterhof,
Zurskoe-Zelo, o Gatschira..
Nos metes dejunho e julbo seotio-se um calor lio
extraordinario no Sul da Russia, que as (ropas nio po-
dan marchar senao de noite. A secoa tinha causado
grandes perdas nat olbeilat,
Carlas de Varsovia dizem, que o imperador Nicolao
conceden ampio perdi, e restiluio os bens sequeslrsdoi
aosseguintes Polacos, quoestavio emigrados: o prin-
cipe Gabriel Mirski. Stanislio Chayuaki, S. Kasperski,
A. Koyanowski, os irruios Mik'lwski, K Nidecki. J.
Protoweski. P. Winekicrskf, Z. Wisniewski, L. HoQ.
mano, Z U/ynski.
As noticias da Grecia dizem, que Melazas nio quii
acceitar a embaixada de Constantinopla, que Ibe o fie re.
ceo o seu collega Colletli. Este ainda nao pdle com-
pletar o gabinete, contra o qual existe opposirio muilo
forte Com tudo Colletti est decidido a combaler eoor-
gicamente o seus adversarios.
O general Kalerghi, que foi governador de Alhenii,
acaba de ser nomeado inspector para a Acceda. Al-
trihue-ie esta especie de desterro s suas relscdes com o
principe Maurocordato.
Segundo a Gauta di Augbou,rg, lormou-se em A.
ihenas uma associado com o titulo deSociidndi Vacio-
nal de Billai /tria. S. M. a reinita da Grecia aceei-
tou a preaiJencia dests associacio, a qual te compOe de
220 membros, e promover, sus cusa, a nstruccio
dos mancebos que tiverem dedicado para esta esludo.
Mrt. Colletli e Metalas lorio nomeados vico presi-
dentes.
Assegura-se que a Porta Ottomana apresentou aot
embaixadoret das cinco grandes potencias novas ini-
Irucroes cerca dos Drusios e dos Maronitas ; o que o
embaixador ingle/ manifestara que se modificariao as
ordens anteriormente comoiuncadat ao cnsul inglez
na Syria.
Entretanto o estado daquelle paiz conlinuava em ila-
tu quo. As (ropas permrneciio as mesmai poticOes.
0 duque de Moutpentier j tinha sido recebido pelo
siiltlo com grande pompa. S. A. R. foi lambem com-
primenlado poi lodosos altos fuoccionarioi do imperio.
U sultio receben tambem em audiencia solemne o Sr.
Cordova. errbsixador de Hespanba.
O Journal de Franck/ort contm a seguinte relado
do novu niinistcrioottnmano. Grao-visir, Raoul-Pach;
seraskier, ou commandanle ern chele do exercilo, So-
leynio-Pach ; ministro da marinha, Mahomet-Ali-
l'acha ; commandanle da Torca armada de Constantino-
,ila, Darbhour- Bodschid-Pacb ; ministro dos negocios
eslrangeiros, Ali-F.flendi; pretidente do supremo tri-
bunal de j'ustia, Kilaat-Pach ; ministro da lazeodt,
Nafii Pacha.
O grio-vitir, Raoul-Pach, lem 80 annos de idade;
be lioiiiem indiflerenU a todos os partidos; mas tem to-
da a considerado e prestigio pblicos.
Escrevem de Haily, que as tentativas de revolta con-
tra o governo all existente teem sido mallogradat, enn-
seguindo at tropas do general Viclor derrotar ot intur-
geniet da parte du Norte da ilha. Por decreto de 10 de
jolln o Boverno desterrou para sempre do liaily os se-
guintes individuos, que tomarlo as armas a lavor da ul-
tima tentativa do goneral H.-rard : os Herard, 'l'ullio
Herard, Maravilhoso Herard, Saint Cyr Bourjolly, Jos
Rscollier, Favard, Vilnienay, e Roy.
(I)iano do Govirno )
PEftNAMBCO.
JURYDORECIF'
QUINTA SESSA& OBUIMAa. i.
Preiidincia do Sr. doutor Hudnguts Sttti.
Da 7.
Reo Manoel Antonio da Silva (afiancado.)
Crime Feriinentos.
wffflHjwiMj aaain aaaaxaaaaaaaaaajtKSjsias^aaxaai
elle poderla diier a. irreolucffe. det.a menina,' que ta
nio ounhecia, que aeniia biiler-lho o ooruc.Au em sa-
ber ao corto, se mais forte o lana pelo emule ou por
liaston,
Sobre o chamin linvia uma pndula ornada do lind*
grupo do alabaatru du menino c o ci.ne uniu meu re-
nda, urna pequea caanle cmn seu. livrot, corlinai
brancas, Igomaa bugiiria. imcirioami-nle arranjada
em uma prateleira r.culpida, compunhin toda a iimbi-
lio de.ae retiro, oro que Carlota pa.arn lauto, dial veil-
luroioa.
Depuia que dco litro curio lagrimas que s suffuea-
>i i. depois quo ellorou largamenle pelo, de.go.ti qu
i'au.ava, ainda mm do que pelo, seu proprio., hr-nuie
e calma trale auccedra violencia d .cu pesar o
ilencio da noilo, eicura e iniponelravel noile, a. d"0es
emauaede. iteg florea, que do jardim anbilo, u mper-
eeplivel inov ment da. arvore. na prufuiidu obiourida-
ile, ludo favoreca o aeu abalimento.
Altrahida por iuvencivel encinto, viera Carlota n-
eo.lar .c ao Ctente dnjanella; rep.iusava na mi afron-
te, o vida vaguoava aem ver nada; em breve caliiri
rm profunda inelaucolia. Alieruadaim-nto evocara em
aeu pen.uiueuiii a lembranca do Conde e a de Gaaln i
ponan a pouoo nea.e coracio oheio de triatea fi pene-
trando uma lu n.>coine(u frucaeduvid.ua, c ioiensi"
velmente ae Uto illumiuou a alma, alvureeendi eso lo-


Adrogido O bseharel Lourenco Avelino de Albu-
querque Mello.
O ro fo ebsoln'do.
3>
COWWEBCIO
Alfandega.
Benmmknto 03 du 7..................I:639j802
fescarregaO hoje 8,
Brigue Mara-Felizmercaduras.
BfigueConcticHo-de-Alariadem.
Consulado.
RENDIMBNTO DO DA 6.
Ger.l 1:434jI93 Provincial438j1 65
Moviiuento do Porlo.
Navio mirado no dia 7.
S. Matheus; 20diai, lancha hraailcira Nova-Especu
adora de 24 tonelada, mostr Antonio Rodn
gue, equipagem 6. carga frinba;-G. A. de Bar-
roi. -Segu para o Ass.
A'ario tahido no mesmo dia.
Asi ; brigoe brasilciio Ueoi-tt Guardi, capillo Jos
Antonio Mnreira Das, carga vario gneros Pssa
geiros, Manoel Antonio Danta Csrvalbo deGuei
com 1 eacravo, Franciaco Cardozo de Araujo, com
1 criado, Manoel Antonio deOliveira.com 1 eacravo,
padre Viente Xavier de Farias, com 1 criad, An-
tonio Hezerra Cavalcanti, com 1 criado, Pedro da Sil-
va Pcreira Jeronymo Jos Crrela Peixoto. Ji s Joa-
qun Fernandeg, Raymundo da Silveirae Mcllo.Joa-
quini Jos (.'ardo/.o, Joaqun) Franciaco de Moura,
Jote Calda de Carvalho, com 1 eacravo, Joao Bap-
tiata de Carvalho, com 1 eacravo, Manoel de Mello
Monte-Negro, com 1 criado, Brsileiro.
3. Aria da opera LINDA CHAMONNIX o luce
diquct'anima cantad pebj Sra Maneiu. .
4. Duelo da opera COLL'MLLA quii alberga
il mi tesoro, cantado pelos Srs. Franchi e Tosed i.
O preco dos bilbetea de platea e camarote regula o
mesmo que os da representaedes da enmpanhia ita-
liana.
Principiara 8 hora.
Avisos man limos.
Edita
es.
=0 lllm. Sr. inspector da thetouraria de fazeoda
manda lazer publico, que, em confnrmidade das or-
dena j anteriormente pulilicadaa, no dia 9 do oiez de
novembro prximo futuro tem de lindar o pra>o mar-
eado para a substituios da notas de cinco mil risda
2.* estampa por valor igual, principiando-se d'ahi em
diante com descontos progressivos de 10 por cento om
cada mez. Secretaria da thesouraria de fazenda de
Pernambuco, 25 de oufuhrode 1845. O ofTicia] da
secretaria, Emilio Xavier Sobrtira de Millo.
Parante a cmara municipal di-sta cidade, ir3o
novamenteem (iraca, no dia 8 do corrente (hoje), os ta-
inos na. 1*6,24 25 e27 do acougue da Roa-Vista, eos
de o. 1.2. 3, 4,5.7,11, 13, 14,15, 16, 17, 23e24
do das Cinco-Puntas.
E rara conhecimenio de quem convier ae mandou
publicar o presente. Paco da cmara municipal do Re-
cite, 4 de novembro de 1845. Manoel Joaqutm do
fego i Albuquirque, presidente. Judo Jote Ferreira
de A'guiar, secretario.
Para o Ass segu viagem impreterivelmente, al
o dia 10 do conente mez, o brigue fiel, de que he ca
pillo Manoel Marciano Ferreira : para carga e pasaa-
geiros, trata-se com o consignatario Firmino Jos Fe-'
lix da Rosa dt IraiSo, na ra do Vigario, o.23, segun-
do andar.
= Vende-se urna barcaca, que pega em 24 caixss
de sssucar gosto, construida de boas madeiras, e feil,
naa Alagoas; est prompta deludo; be nova ; ainda
nao le viagem alguma, a excepta da em que veio de-
pois de acabada ; e he muito boa de vela : quem a qui-
ser procure a Antonio da ilva GusmSo, na ruado
Queimado. n 39, e, na sua falta, seu caixeiro Maia
- Para Genova sahir com hrevidado a polaca sar-
da Hoza, capitao Dodero; retebe alguma caiga a frele;
quem na mesma quizer ca regar, < u ir de passagem,
para o que tem excellentes enmmodos dirija-se a casa
de Natrimento Scbaefler & C ra da Cruz, n. 45.
=Vende-se o hiate americano Emily Elieeoii, de
lote de noventa e cinco toneladas, de construcelo
superior, foirailo e enesvilhado de cobre, novo, de
primeira marcha: ns pretendentes dirijSo-se aos con-
signatarios Henr. Forster & C., naiuado Trapiche-
Novo, n 8.
Avisos diversos.
Dei laiaea.
COMPANHIA DO BEBIRIBE.
O caixa da companhia do Bebiribe avisa os Sra.
accionistas, cujas entradas se acho em atraso, que no
dia 13 do correte lia minino em asiembla geral dos
accionistas, e que abi serao publicados os nomes de to-
dos aquelles, que nao estiverem em dia ; os quaes, alm
disto, irriscao-se a perder ai sua entradas, se assim
se deliberar na mesma reuniSo, de coofurmidade com a
disposicSo do art. 90 dos estatutos.
O caixa,
M. G. da Silva.
THEATRO PUBLICO.
QIJIHTA-FEIBA, 13 DE NOVBHBRO.
Funccdo rxirairdinaria lyrica, em beneficio de Pedro
Kolaico Haptnla, pio/esior de mutica, distribuida
pela maneira sigumle :
1. Lena peca do msica pela banda militar do segun-
do balall So.
2. Duelo da opera MARINO FALLIERO i pu
giungi alruciaaila, cantado pelos Sis. Franchi e
Toeelli.
3. Aria da opera LOMBARDI come polea un'an-
gelo, cantada pelo Sr. Marinan* eli
4. Grande concert de FLAUTA, executado pelo
benelicitdo.
Inte-val lo de 15 minutos.
i. Urna peca de musida pela uie'ma banda militar.
2. Duelo da opera MNA PAZZA PER AMORE
di quel ro non so che fa'ue cantado pela Sia
Marietta eo Sr. Jos Matinangeh.
3. Variacdes ou phanUaias de OPHICLEIDE, com-
poslas pelo beneficiado, a dedicadas nos seus amigos.
Interrallo de 15 minutos.
I. Urna peca de n usoa pela mesma banda militar.
2 Variatoos de VIOLAO ou guitarra francesa, exe-
cutadaa sniente pelo beneficiado.
dos ns en tenliiiiontos un aps d'oiilm, com o ere-
puariiln Ha inanbaa acolara aue.cesiivomrnte ludos
pincun do Innginqnn paixagein.
Fui o resultado deale exnnie de noniocncia, que a ler-
na alten Vi le Carlota Garln au imidava em mais viv
sentiiiirnt, ii propongan que a sun meditaran ae prln-
geva. A leinbrnnca I bnllmnle conrled'Arloi em bre-
ve ae es mece oimiplelameiiln anlo a imagen) Ineaiite
de Cj.iii.in. Carlota reoordmi-so rom praier de todos oa
lesicniunhos que de amor llie liavia iludo o joven uiug-
de aeu |i,u, i- iinia adoravcl boa fe Me pos dianle dua o-
llios i>sriilrriiei'iiins adenso luquelle que se Iho eseo-
llira para esposo; passu em resnih at a menor cir-
ciiinaiaiicia desses iimineoio de despedida, e Ircmco a"
peinar, i|tie Guatn se ia para nunca cnuis voltar; ma>
eremiu-se logo a lembrar-se que ni.ni una palnvra
ludo poda ser reparado, e quu u dia acgiiinle seria para
todoventuro.
Ma embriagues de sua alma, na alegra do seu cura-
ca, ua esparta! dr urna exaltar;* sein limiies, pune
lio i|ue a laca rapariga uto corrate a despertar aeu
pai, para c perda que liuha certeta de obier, e por na roes ni o ins-
tante u bom nlilhoineiu cin procura desie pobre Gas-
tn, que ella redmira a cunsiern.ic.iii e deaventura.
Explique qitem poder eslaa exlravagauoiaa Masoco-
raiu de Carila era assira foito.
= A luga ae urna boa casa terrea com solao, em F-
ra-de-Pollas, n. 60 quem a pretender, duijo-se a
Fra-de-Pnrlas, a Ull.ir com Manoel da Silva N.-ves
= Oabaix assignadn, respnndendo ao annuncio do
Sr. Antonio da Cunha Soares GuimarSes, insetto emo
Diario de Pernambuco n. 249 de 7 do correnle, tem a
notar duas cousas :
1.* urna perfeita contradicho n'esse annuncio, e2.'
pouco escrpulo no annunciante em (altara verdade.
Consiste a contradit So em asseverar o Sr. Cunha,
qui, tendo dado 2:000a000 de rs. a seu cunbado, o Sr.
Domingos Antonio Gomes Guimaiies, para com elles
comprar um terreno ao convento de Santo Antonio des<
ta cidade, o Sr. Domingos passara a ecriptura de com
pra smente em aeu nome, edepnis Ibe dra urna re-
salva rom a declaraco de Iheperlencer metade du Ierre
no comprado, e rnsis abaixo dizer, que, tendoconfiado
de mim essa cautella, eu me neg a entiegar-lhe, o
que importa urna conspirscSo feita por mim e o Sr
Domingos para o roubarem A contradicho he mani-
festa : o Sr. Domingos Antonio G. GuimarSes, se he
verdade, que Iho entregara casa resalva, longe de o
querer nem levemente lesar, obrou um aclo de boa f.
e talvez na convtccSo de que, sendo o Sr. Lunba ainda
menor, nSo podesse intervir no contrato, e por isso Iho
garanta assim o dinheiro, que diz baver-lhe dado: lo-
go essa supposta conspiradlo para o roubar est em op-
posicSo com a resalva, e nSo passa de leviandade e
pnuca reQexo do Sr. Cunha. CJuanto a mim affirmo
ser urna pura lalsidade o pedido da resalva, e a negati-
va da entrega; porque, acoslumado aum procedimen-
to sempre honesto, ambicionando a confianca e consi-
deracSo de todos os que commigo entietem transac-
oes, eu nao arriscara a perda da n inha honra prali
cando um acto indigno da um bomem de probidade, e
do qual nenhuma vantagem me podia resultar.
Cjuando o Sr. Cunda se achata espsinbado, perse-
guido e desacreditado por aquelles, a quem ho|e faz ba
jularoes, eu runlei de o defendei, e assegurar Ibe sua
reputar;3o, e mal esperava ter agora este premio prodi-
galisado por sua mo : eu, porm, voto a um soberano
desprero suas eipressSes descommedidaa, nSoa por-
que nao estou affeilo a trocas de palavras, que oflendSo
a moral publica, como principalmente, porque osen
tmenlo do Sr Cunba a meu respeito nSo pode Ira/er
quebr e n ingoa em minlia repulacSo, e oem produzii
a menor sensata desfavoravel no juizodus botnens cor-
datos, e que nos ronhecem.
Use o Sr. Cunba doseu direilo, seolem; mas nSo
declame maligna e calumniosamente ; ese por esta ve<
Ihe perdo seus doestos pode ser, que em mitra occa-
siSo me nSo encontr ISo paxorrento e phleumatico.
Jos Alindes de frutas.
O abaixo atsignsdo tendo comp'ado com seu
runbado Domingo Antonio Gomes GuimaiSes. ao
convento de S. Antonio desla cidade, uns terrenos
para os quaes, por sua tneini.o, dera o annunciante a
quantia de dous enntos de ris; suceder, por innocen-
cia de seu dito cunbado que a esenptura de compra
fosse nicamente passads em seu nome sem a menor
mencao do annunciante : e porque o mesmo annun-
ciante Ibe observasse ssa innocencia,passou elle ao abai-
xo assignado urna resalva, na qual Ihe declarava, que,
nSo obstante tal des uido na eacriptura, todava era cer-
to pertencer ao annunciante a metade dos terrenos, a
coja entrega secompromeltia em todo o lempo. Lolro
tanto, partindo para a Europa o dito seu coaVadag dei-
xiu nesta praca por seu procurador o singularsimo
Sr. Jos Mendes de Frotas a qurm incautamenlii o
annunciante acreditou por seu migo, dundo Ihe em
cooli.it.c; i o a seu pedido a resalva que seo cunba-
do Ibe passara para ver ( segundo elle Mendes dizia ]
como linda sido feita ao que annuindo o annuncian-
te, boje nega-te prfidamente acntiegar Ido o docu-
mento o que nada menos importa acreditar que
ambo se conspirarlo para roubarem descaradamente ;
istu be, passsndo-se a esenptura sem so lazer mencao
delle, reiebendo-sealisoseu dinheiro, e porfim so-
negando-se Ihe o nico tiluloque pofsuia. E como pos-
sa suceder quererem vender, ou alienar semelhantes
terrenos desde j protesta o annunciante oppor se
Ii galmenle a qualquer contrato que pietendio lazer ,
e assim previne ao respeitavel publico em quanto por
uutra lorina os nao nbriga a dar-lbe seu titulo .
Antonio da Cunha Soitei (.
O JilDADOR^
O n. 65 achar-se ba a venda a 3 h ras da larde, na
praca da Independencia, livraria ns. 6e 8.
niiiiioioiio reunido d relugio, que data u i.i noiie
na villa de Verrires. ve arranca I asuas SBedMcdM;
ludo iin torno delln repoutava Eloi bata traveatailo
oj.irdiiii bu milito lempo, em diree^ da barrara em
que dorma. Nao brillinvn no ce nem una estrella,
oem una lux n campo. Carlota ergueo par a carura
bobada os acus bello iillms anda biiniido, edngiu a
De una prece iiiinlj, rheia de reconlieeinieu:o e de a-
inor. N.i nionienl em quo se retirata da jauella, pare-
ceo-llie ver puar mu vnlln pelo ra luminoso, que
lnt d te quiirtu laucuv* sobro ojirdim; buti-o-lde o
nnrac/Aii com furca ; heiiloii pr un inalante a cerca do
partido que devm tomar, mas lembroii-se que esta som-
bra era lulvet a sua ; o nimia rom reatni do ubal appli-
o.ui o onvido, e priHiuruU enxergar alguin c.....a na
profunda obteuridade que tranformava em abysui na
punen palmo que do solo a sepsravu. Detta tes ni
ra um erro, ella n*u se engaara, por baxo da janell*
por rerto algneiu buti.i.
Carila era nina menina delicada e fruntiu.i, mas li-
nda si o imaginafl, en edunucSu que sen pai Ibe dera.
ni Ido havia pvuad o espirito de cbimerat e fantas-
mas. Nunca luida iiutido fallar de ladres nem de al-
as, 011*11 lumia perigos, cuja existencia meaiu nao
iiapoitava; por itso o aeu primeir |iensarucntn, o uni-
n que ella adiiiillio, ae refer a Gastn, e n fui tem
urna eapecie de perturbacSo, e de innocente alegra que
A CARRANCA.
O n. 41 ochase a venda, na praca da Independen-
cia, livtaria ns. 6 e8.
- Severiano Pinto, eJooCoelho da Silva, j por
muitas veres teem eito publico por esta folba.que pes-
sna alguma compre bens movis ou de ral aos berdei
ros dos finados Rufino Coelho da Silva, esuamulher,
porque tres bens eslSo subjeitos aos credores dos mes-
mo fallecidos;pnis que onde ha dividas nao ha beranca,
eos bens siosul jcitosaosditospagaiiieiitosonde querque
estiverem, na forma da ord. ht. 4- tit. 3. e 6.; pois d
muito que ohteiSn sentones contra os mesmos, em
jui'o, e confirmada 1.' e 2.* vez: lu muito que os
bens daquelles fallecidos esto obrigados aos ditos
pagamentos e qui m os tiver e comprar, tica subjei-
to a perda delles, e a pena da ord. do liv 4. til. 10^3;
porque os bens do davedor, e os de raz (cao por sen-
tenga hypothecailos, como diz claramente a ord. liv. 3.
tit. 84 L em lins, tit. 66 16: vejao a lei, eos
mesmos annuneios, e edttaes puslos, etc.: e para quo
assim v nho ao conheciinento, se torna a repetir.
=0 reterendn padre Bento Manuel de Soma Castro,
Manoel Joaquim Lesta, e JoSo Jscinlho Moroira, cre-
dores d casal da fallecida Anna Mara de Jess, fa-
/em scienteao publico, que ninguem compre bens d
dito casal a Francisco Alves dos Santos e Jos Ma-
noel de Faria, sem que os annunciantes sejo ouvi
dos, enm pena de nullidade, e dea todo o lempo i-
i em ha ter seu dbitos pelos ditos bens em poder du
quem os mesmos se acbarem: pAra que so nSo possSu
chamar a ignorancia, se faz o presente, visto acbarem
se em litigio.
Francisco AITonso do Reg Moli declara a JoSo
T* va res de Mello, moradnrem Porto-Calvo,que quer ser
chamad a n-sponsabilida por urna caris que Ihe man-
dou com data de 3 do corrente, como tambem pelo
que Ihe disse pessoal no caes da Alfandega, para em
juizo provar o alto procedimento deste illu-rinado JoSo
Tavaies de Mello, que, por ter vcrgonha,deixa de fazer
publico.
No dia 6 do corrente, do L'andar do sobrado n
16 da ra da Cadcia de Santo Antonio, estando a va-
randa a cnxugar. por volta de 10 para II horas do ia.
um lencol grande de cassa lisa bordado de escande do
meio do lencol para haixo, lazendo duas palmas ou
cantes.como se rostuma chamar, com lolhos de cassa.
bordada,da India, guarnecido de bico francez de lar-
gura de meio palmo, cahio da varanda: foi visto, por
urna prela, um menino pardo apanha-lo, te-tul de
calca ajaquefa branca, chapeo pelo,ru enlrou no cor-
redor da casa, e depois sabio, tomando pelo lado da
cadeia ; a quem fr oDerecido, ou o litor e quizer res
tituir, leve-o a dita cass, que ser bem gratificado.
Alugs-ae um sitio na estrada de Jou de Barros,
confronte so atierro noto, com boa casa de men ia,
contando duas salas na Irente, cinco quarlos, sala de
janlar. co/inha lora, casa para pretos, estribara para
estallos, boa baixa para cepim, boa agoa de beber, e
Ierras para plantacSes : os pretendenlcs dirijiio-se a
ra da Cruz no Recile. n. II.
Antonio Jo< de Figueiredo, Hresileiro adoptivo,
retira-se pan Portugal.
Na ra do ngel, .sobrado n. 9, ti-
ro-se pas.s portes pai a dentro e ia do
impeiio; e bem assim para escravos, lu-
do por pteco muito coniinodo e com brevi-
Jade.
= Antonio Gomes da Silva, piloto examinado d
alto mar, las pui lico, que ensma a arle de pil to, prati-
ca c theorica. assim como apona agulbas de manar
por novo melhudo, e concerta varios instrumentos au
ticos : lodos os senboics, que qui'erem, dinjao-se s
" ~ "!ssSiwiflwszHKr'r-w7.iirr ella e aventurou a faicr em vox baixa esta ingenua per-
gunla:
He voss, Gaatnn ?
Um sin bem traen, arlioulado Lera baixinho, respon-
de nierrogact de Carlota.
Onde est f.....' cola.. '' replicn ella
Aqu, disse Gaioti, roja tos Iremnla e alterada re-
volvc Carlota n'O U,fundo d corana.
A noile osla lio rsciicu' que n pus ve-l, dis-
se tiuiiilanionlo a dunieilu ; mas que importa ? Voas
fez bem voltar ; siiilo-im- feliz, por sudor que est ta
porto de niioi, quand eu lomia n.io loriiul-u a ver.
Convelida, meo Sr., que lie bcio feia cuusn querer as-
sim donar oa seus amigos.
A rapariga suspenden aqu a vos, senli instiuctiva-
inenii-que i.'i>t.i ei.iivcrsaciu nJ pudia prolongar so. O
seu pudor se asaiistim, a iiinoeenej.i ni lom niesinn o
>eni iiiieuio d perigo, e tuda bu va mus innocente quo
Carlota ; mas a noito, osilenoio, a palpitaba do seu co-
r.ioao, n.io sei que lenior vag e mysterioso, ludo Ide
dina que roinpesae esse cnlluqui.
Knlrotaut pareca qiieaslun se havia aproximad ;
Carlota vertnclha e confusa se hsvia reolhido un pu-
c da janell.i. Om io-se cnia um ostrepid como de pe-
queos ramos quebiadns ; a parreira que trepava pela
purede agilnu o filliageni. ja Carlota tinlia p,io as niaos
as portas para fechar a jane lia, quando mais vigoroso
Santo Amaro, ao pe" da igreja, ou a praca do Com-
mercio, d'ide o meio du al s duas borasda tarde.
Aluga-se o sobrsdmho doZonguem Apipncos,no-
va me no reedificado epintado,com bastantes commodos,
muito (Veten, e ptimo banho, | or licar a cnargem dos
rio Caprur.be e Camaregibe : quem o pretender
para passar a Testa, dirija se a sua propietaria Maria
Candida de MagalhSes, no envendo Dous Irmaos.
Aluga-se urna casa o itoara de Apipucos,
rom una sala grando na frente, 4 quarlos dispen-
sa copiar quintal murado estribara para 3 caval-
ios : a tratar na mesma povoacSo, com Pedro Jos Car-
oeiro Monteiro
G. T. Swo embarca para o Aracaly o seo par-
do, de nome Francisco.
No deposito de assucar defronte da matriz da
Boa-Vista ba um grnde sortimento de assucar ; a
saber : refinado a 100 rs. el 10 rs. a libra ; braocode
todo o prero ; assucar candi a 320 rs. a libra ; eaf
muido, a 100 rs.
Ouotn precisar de uma ama para casa de um bo-
rnemsolteiro que cozinhae engomma com peileico,
trate com o caixeiro da livraria da praca da Indepen-
dencia ns. 6 o 8.
O Sr. Francisco de Souza C. Lima queira ter a
bondade de vr ou mandar receber uma carta vinda
do Rio-Formoso na loja de fazendas ao p do arco
de S. Antonio da viuta Aflonso & Companhia.
jg. Aluga-se um preto moc,o e robusto muito pul-
sante para sucar assucar : a tratar oarua de Apollo D.
28, com Joao Estevas da Silva.
= Aluga-se um sodradinho na ra da Florea: a
fallar na ma Nova, n. 63.
Casa da Fortuna, ra Direita, n. I a.
- PagSo-se as cautellas da lotera do seminario ,
lodos os das uteis; e no mesmo lugar troclo-se por ou-
Iras cautellas da lotera do t1 estro que corre inlslli-
telmcnte a 25 do corrente.
O abaixo assignado avisa a quem convier, qu elle
tem aberto desde boje a sua aula particular de grim-
matica latina para aquellos, que a quizerem Irequentar;
e que so comprimidle a exercitar, e por promplos em
Tito Livio e Horario aos que se qoizerem examinar,no
principio do anno, na academia : e ple ser procurada
para isso em sua casa no pateo do Tere, sobrado,
n. 9. Lourenco Axellino de Albuquerqui Millo.
LOTEIUA THEATRO.
As rodas Jesta loleria anda impreterivelmente no
dia 25 de notembro correnle, visto ter-se realisa-
do o andamento das do seminario. Os respectivosbi-
Iheles acbao-se a venda na loja do thesnrjreiro, na ra
do Queimado n. 39; na do Snr. Menezea Jnior ,
ra do Collegio ; na botica do Sr. Moreira ra do
Cabug no batrro do Recife naa loja de cambio
dos Srs Vieira e Manoel Gomes
O Snr. Jos Mara dos Santos queira vr ou
mandar recober uma carta vinda do Rio-Formoso na
ra do Crespo loja da viuva Allomo & Companhia ,
ao p do arco de S. Antonio.
= Aluga so um moleque de 18 a natos, bastante
hbil para qualquer servido ; o qual se aluga mensal-
mente ou por qualquer tempo, que se convencionar :
quem o pretender, annuncie.
= Desoja se fallar com o Sr. Jos Joaquim Ozorio,
a negocio de seu interesse : no Alterro-da-Boa-Vista ,
n 60.
si Precisa-so de um olcial de cbarutoiro ; oa fa-
brica do pateo do Carmo
= A luga se urna sala prnpria para escriptorio de
adtugado na ra do CJueimado ; uma coebeira para
3 ou 4 canos, na ra da Praia : a tratar na ra do
Queimado n. 25.
= Na ra das Trincbeiras, n. 2a, contina se a
dar almocos jantares e seias por preco commodo.
Manotl Luiz da Veiga inventarente e testa-
menteiro de seu pai, do mesmo nome, faz publico,
que elle est auloris.ido para tratar de todoa os nego-
cios do casal assim como para receber as divids co-
brar loros e lazer toda as mais transaccoes neaeeaarial
ao mesmo essaI; exeptuando as trras livresdeforo.de
que tumarSo ja posseos berdeiros eni virtude do in-
ventario e paililha anu'gatel dos bens, que fisero da
tallecida mai d annunciante e mais berdeiros como
onsta pelo ralln do escritSo Sousa,
No Aterro-da-Boa-Vista, oa fabrica
le licores n. 26, de Fredertco Chaves,
acha-se eslobelecida urna pastelana e
imil't iioii.i, na qual acharad sempre
(iromplos grandes sorlimentos de boli-
nlios (le lodas as qualitiudes, assitn como
se aproiii|ilao encommendas de bandejas
rom ricas pecas, pudins sultanas, paste-
Ido goslo, doces de muitas qualidades em
calila e socio, gelca e mainielada em libra
e em frascos, ludo feito com peifeicao e
asseio e por precosmuilo commodos
aesrjia.-,: '.-(satisii\vmmmrisiaismsismiumisimsm^swmssswssmmt
braco as repel i, oum lioiiii-m sal lijeiro noquarto:
ora o emule d'Arloia.
Tmnada di- tust por osla repentina apparifio, Cari-
la solioii um gntu de terror, do cnmbaleand alguna
passns, eantes que principe a podesse auster, cabio
eiim mora sobra atanaldo.
Finou por alguin lemp indeciso o conde; nio liavia
cuniad ooni esto dcsiuai, quo Irajislornara talves oa
seus projecius; ni.ia como, om td o cas, bavia mui-
1 d'anieui.'io tomad a auaa precauces, tnrniiu de
pn.inpto a si; e nomo ni iluvida jalgon que nlo havia
lempo a perder, lomuu a ilonxi-IU eui seus braens, como
so |ie;a em nina oriauoa sdriiieeidn, galgou u bjlenle
1I.1 jauella, e traloii de cff'ctu.ir una retirada, que cada
segundo que se escava tomata mais pongos.
Mas tud ae passnu cura ta maravillmsa rapides, quo
quando cunde tornuu a apparecor oarregando Carluta
leainuiada, tudu fura eslava tranquillo, eno interior na-
da anniinoiava quo a tivesse outid o grito de afllioclo
Ijneado pe|., pobre menina.
J elle punha u p u segundo degrao da eaoada, por
mide escalara caatellit, quand de repente uma asarda
imprccaoS, iminedi.il ansoute acoropanbada de naa tiro,
parti do cxtroinidade dojardim, e urna bala rufou a o-
relba d cunde d'Art os, que rpidamente ae cetxuu ea-
erregar aterra.
{Cintinuar-u-km).


*pp

i
A
a
= Preeiss-se de ama preta pin ictbar da criar ama
menina; na toe dot Quarleia o. 11.
= 0 vigario Loureuco Correia de Si embarca para
o Rio-de Janeiro oseu escravo Rajmundo crioulo.
Oflereee-se um bomem lorro para criado, ou co
zinbeiro nesta praca, ou (ora della ; quen deaeu pres-
umo te quier utiliaar dirija-ae a ra daCru* n
34, primeiroe segundo andarea.
= Oflerece-se um moco braaileiro, caaado, para ser
caiaeiro deengenho, e affisnca a ua conducta : quem
preciaar, dirija-sc ra da Praia, o. 22.
Em Fra-de-Porlas. ra do Pilar, n. 137, preei-
sa-ae de um oficial de (unileiro, ou mesmo aprendiz.
= OBerece-ae, para leilor de engeobo ou sino, um
Portuguei, ebegado ba pouco, o qual sabe todo este
trabalho: no Aterro-da- Boa-Vista, no bello armaiem
de louca fins, logo ao aahir da ponte; o qual ae ba de
all encontrar no domingo, daa8 horas at i3di larde
= Aluga-so urna preta, que tenba pratica de vender
na ra, e s ae precisa das 8 boraa da manhia ai 7 da
noute ; oa ra do .Sebo. n. 24.
Aluga-ae, para passar a (esta, um litio na estrada
do Monteiro, com boa cata, bastantes arvorea de Iruto,
um poco com a melhor agoa possivel, assim como un.
foroo com todos os pertences de urna padaria : a tallar
com Jos da Silva Saraiva, na Boa-Vista.
Aloga-ieuma casa no lugar da Capunga, a quem
comprar uma aimacao, com todos os seua pertences,
para eoda, que existe dentro da mesma casa a qual
tem suficientes commodoi para familia ; a tratar em
dito lugar, cata n. 61.
Precisa-se de um capellio para a capel la de Api -
pucos, poranno ou pela leata, conforme te ajuitar ; na
ra do Aregio, n. 26.
Precisa-se de um rapaz portuguez para caiieiro
de casa de purgar, no eogenbo Tabatinga, fregoezia de
Ipojuca ; a tratar na ra do Queimado, loja n. 19.
= Guilberme Augusto Rodrigues Stte embarca pa-
ra o Rio o eicravo Galdino, cabra, por ordem de seu te-
nhor, o coronel Joaquim Bernardo de Figueiredo.
O abaiio assignado, cabelleireiro, avisa ao res-
peitatel publico, eaos seui fregueiei, que mudnu a la
residencia para a ra Nora, n. 39, primeiro andar.
Joii Ricardo Coilho.
= Precisa-te de urna ama, que tenba muito bom In-
te, para criar em urna casa capar ; a que pretender, di-
rija-se ra larga do Rosario, n .39, que se dir.
= A pessoa, que annunciou no Diano de 7 do cor-
rente ter um moleque para alugar, dirija-se ra do
Queimado, n. 14, segundo andar.
Na ra do Queimado, o. 14, segundo andar, pre
tende-se fallar ao r. Manoel Jos de Atevedo Amorim,
6 negocio seo.
= Deseja-se fallar, negocio de interesse, ao Sr.
Antonio Joaquim de Houra ; pudendo, annuncie a sua
morada.
Quem annunciou no Diario n. 29 ter um mole
que para alugar, pode dingir-se a ra da Crus, o. 37,
segundo andar.
O bomem das libas, que so offerece para fsilor de
sitio, appareca na ra da Santa-Crui, na Boa-Vista,
o.38.
AHenean!
Acaladecbegardo Rio-de-Jeneiro, no brigue Bom-
Jim, o muito superior rap denominado Princesa-
Noto-Lisboa, sendo este o nico que se porte por a
par do de Lisboa ; as pessoai, que quiserem comprar,
dinjio-te ti lujas dos Srs. Guilhermo .Selle, ra do
Queimado; Victorino & Guimaries, ra dos Quarteis;
Antonio Domingue l'erreira. ra do Crespo ; no de-
posito, na ra de Apollo, n.18.
Roga se ao Sr. Joio Paulo de Salles, que, no
prszo de tres dial, tenba resgatar o penbor de ouro.
que tem na loja de Manoel Ferreira Ramo!, por segu-
ranza do importe de hiendas que Iho comprou ; e se o
nio liier no sobredito praio, ser rendido para satisfa-
ga o do seu debito.
Alugs-se, para se passar a festa, urna.casa terrea,
sita naeidade deOlind, na biquinha de S. Pedro Mar-
lyr, com qoatio quartos. e um mirante, bastante fres-
cos, com cacimba, e um tanque para tomar banbo, e
quintal mundo : a tratar na mesma casa, n. 2.
= Aluga-se, para ama de casa de pouca familia, ou
de liomem solleiro decente, urna n.ulher forra, q'ue sabe
faier todos os arranjos de urna casa de portaa a dentro ;
quem precisar, dirija-se ra da Gloria, n. 2.
Na praca do Sr. Dr. juiz de orpbios, no dia lOdo
corrente, se ba de arrematar um sobrado de dous anda-
res, sito na ra do Queimado (oulr'ora pracinba do Li
vramentn), pertencente ao fallecido padre Joaquim Gon-
calvee Rodrigues, por ser a ultima prca.
Aluga-se urna padaria, com os principies utenci -
los, e melborcs commodidades a urna padaria ou a ou-
tro qualquer estabelecimento ; a casa be assohrada-
da, e por isso propria para moradia ; sita na ra Impr
rial, junto da fabrica de sabio : trata -so na ra Direita,
n. 82, primeiro andar.
= O abaixo assignado faiaaberao respeitavel publi-
co, que ja tem respondido a um annuncio, que, tan
resposla dos que li/erao os compradores de urna cata,
sita na ra do Mondego, por fallecimento de D Maria
Joaquina de S. Anna vejio no D. Novo aua singular
resposla. -- Manoel Hodriguet Campeo.
Compra-se nm tacho de tamanbo regalar, linda
eado uMd ; na ra de Norias, n. 112
Vendas.
FOLHIINHAS
DE
Porta e Algibcira
PARA.
1846.
Vendem-se na praca da In-
dependenca, loja de I i v ros n. 6
e 8; na ra da Madre de Dos,
venda da esquina defionte da
igreja; na Boa-Vista, def-onte da
matriz, botica do Sr. Moreira;
em Olinda, botica da ru do Am-
paro, e loja do Sr. Domingos,
nos Cuatro Cantos.
a roa das Larangeiras, .n. ia,
i." andar, vende-se, por muito mdico
preco, um ptimo sitio no pateo da Faz,
povoaco dos Afogados, com uma bella,
nova, e espacosa casa, e diversos arvo-
redos de fruto, bem como larangeiras,
coqueii os, mangueiras, jambeiros tres
cacimbas, uma das quaes he feita ba mui-
to pouco tempo, e dagoa potavel.
c ?
A RAPE' AMERICANO. >
v *
) Com este pomposo titulo se aprsenla no mer- (ft
* temi dos apreciadores de uma boa pitada Os
'^f tendedores se obrigio a entregar o dinheiro V
4 qualquer pessoa. que, tendo-lbes comprado des- d)
%p le rap, Ibesintaalgum defeito.
A Vende-se no Aterro-da-Boa-Vista, ns. 10 e A
'!? 36 ; Aterro dos-Afogados, n. 209 ; prora da In- <$
*, dependencia. Arantes; ra larga do Rozrio, &
y Lodi; ra doCiespo, Guimaries, Serafim & C ; y
4 ra doCollegio, Menezos; Cadeia-Velba, Cu- A
y nha & Amorim ; e na Lingoeta, Joaquim Jos f
* Rabello. A
Compras.
Compra-se 13a de freza e de ooira qualidade ,
para enebimentos de colchOes; paga-se a 2j rs. a ar-
roba: na ra Nota, loja deselleiro n. 28 defronte
da igreja da Conceiro.
t.oinprSo-se, para fura da provincia escratos.de
13 a 20 annos; sendo d* bonitas figuras, pagio-ae bem:
na ra da Cadeia de S Antonio sobrado de um andar
de veranda da pao n. 20.
Comprio-ae dous eseraros nm pedreiro e ou-
Irocerpina para uma eneommenda do Rio Grande-
do-* ul; paglo-se bem: na raa do Collegio, arma-
zem n. 19.
Com p rio-le os seguinles litros, notos, em bom
uso, ou mesmo deseoeadernsdos, com tsnto que Ibes
nio falten folias : Virgilius, com tradcelo porlugoe-
za ao lado ; Tito Litio e Salu-tio, do mesmo modo, por
Brrelo Feio ; diccionario portugus por Constancio ;
eMefnuas leticon Latino : na ra de S. Francisco,
antigssneote Mondo-Noto, n. 66.
Compra-se pspel de jornae, em pquenes a gran
dea porcSss; na raa estreila do Roiario, rend o. 8.
= AlTonso Saint Martin, ba poueos dias ebegado de
Piris, anda tem para tender manteletes e mantaa de
grns de Naple, guarnecidaa de ricaa franjas de retroz, o
que agora esta' na ultima moda ; e igualmente tem cor-,
tes de seda furia cores com listras grandes, padrdes mo-
dernos e o que ha de melbor em sedas ; e ditos de seda
branca lavrada. do m'lhor posto : na ra Nota, n. 12,
segundo andar, a qualquer hora do dia.
Vendem se as verdadeiras
da familia: na ra do
punas da lam lia: na
Queimado, loja n. 6.
Vendem-se 12 arrobes de cera amarella, ecera
carnauba ; na rUa da Madre-di Dos, loja n.7.
\ endem-sfl lindos riseados france'es.i polka, com
pequeo toque de avaris, a 160 e 100 rs. o corado ; di-
tos limpos a 260 rs. o covado : oa ra do Crespo, loja
n. 8, de Campos & Mata.
= Vende-se um moleque de idade de 10 annos,
bonita lisura, em conta ; na ra do Hospicio, n. 42.
sss Vende-se uma tenda bem acreditada, na ra do
Collegio, n. 17, motitadn pelo seu dono estar para re-
tirar se, por falta dosaude, para Portugal ; a fallar oa
mesms.
Vende-se um ptimo quartao, muito novo, carre-
gador e pass> iro, e em muito boas carnes; no segundo
andar do sobrado n. 16, defrnnte do theatro-velho.
ATTENgAO!
Vpnde-se uma tnalba, toda abe'ta de latarioto, de
bom goslo ; na ra do Fagundes, n. 27.
= Vondem-se dous paos, sendo um de rede e ou-
trodetipoia, por prero commodo; na roa Direita,
n. 32.
= Vendem-se os litros seguintes : um jngo de dic-
cionarios franceses, dos grandes ; Kelly, le Cambista
Universel ; Snebier, Traite d'Echange; Golonie
Cbriienne ; Duchesse de Montmorency ; Solidio, por
Zimmermsn ; Histoire de Napoieoo, com retrato
Antbmetica e Analyse lgica ; Guarda-livros moder-
no : na ra das Cruzes, loja de encadernador, n 39.
= Vende-se ou aluga-se uma canoa aberta, de car-
ga de 650 lijlos de alven*ria grosta, fabricada de pro-
limo : quem a pretender, dirija-se ra da Aurora,
n. 12.
Vende-se uma pipa, com arcos de ferro, que tem
servido de deposito de ago'ardente ; na travessa do Po
cioho, n. 31.
"* = Vende-se o novo jornal -sjl Illuitrac4o ,
em grande formato, com estampes publicado em Lis-
boa todas as semanas, a razio de (.000 rs. por anno
tendo j ebegado 6 nmeros: na ra da Cruz, botica
de Lu/ Pedro das Netes, n. 47.
= No deposito de rap de Gasse ra da Cruz no
Recife, n. 38, acha-ae a tenda o muito auperior. rap
do Principe, ebegado recentemente do Rio-de-Janei-
ro a piecode 1400 re. a libra.
Vendem-se grvalas de setim preto a 500 rs., pan-
no preto e azul a 2 500 rs. o covado, essimiras de gos-
to moderno a 1,200 e 1,400 rs. o covado; na ruado
Crespo, n 1.
c Vende se um carrinbo de duas rodas em muito
bom estado ; e um cavatjo muito bom para carro : na
ruaestreitado Rozario t> 43, segundo andar, das
6h9horas e w ia da maohle.
= Vendem-se saccas com fsrinha df Mig, a 4800
ra.; ditas com Milho a 4000 n. ; gomma da en-
gommar, a 12000 rs. o alqueire velho; farinhi de
S. Matbeus a 3800 rs. eemsaeoa, a 4200 n. ; na
ra da Cadeia de S. Antonio, deposito de fafinh
n. 19.
=Vende-se por precisio e preco commodo, uma
escrita, de 35 annos, com algunas habilidades ; na
rui do Padre Floriinno, n. 23.
- Em casi de Meros relojoeiro, praca da Indepen-
dencia,ba,para vender-se.um sorlimeoto de ferrameota
para ourives,como limas, esdinhos, pinsas, tornos, tor-
il Ibos damasquilbos.tbetooras, escovinbss, rouge, etc.;
igualmente reiogios de banca, de parede e de algibeira,
patente d'ouro e de prata, e pedras de cristal, etc.
- Vende-se um pequeo sitio em terreno proprio,
muito aprasivel, com baobo, casa de vivenda, no lu-
gar do Remedio so lado da Paasagem, e dse muito
em conta; dirijio-sea roa de Agoas- Verdes, n.21, para
saberem quem vende.
- Vende-se ch bysron em caizas de 13 libras, em
porcoesesretalbo; e potassa americana ltimamente
ebegada ; meias barricas de farinba de trigo da marca
gallego : em casa de Matbeus Austin & C., na ra da
Jlfandega Velba n. 36.
=Vendem-se riquissimos cbspeos de seda de todas
as cores para senboia bem enfeilados, com riquissi
mas litase flores; estes chapeos leem a commodidade
de se abrirem e fecharen*; riquissimos encerados a
polka para castifaes mangas e outros objectos ; um
sortimento de espachos: na raa larga do Rosario
d. 24.
= Vendem-se sellins ingieres de mootirii de ho-
rnero e senhora, cabezadas brancaa roligas e chatas,
barretinas com apparelbos ricos para officiaes e soldados
da guarda nscionsl, tslins, cananas e correias para os
meamos, espadas de roca esemella, prateadas ede fer-
ro,-bandas ricas, guarda-lamas de couro de lustro, ch-
balas de todas as qualidades, cintos de couro de lustro
para meninos, psnnos de matssi pin baizo de casti-
caes ecsndieiros, bezerros de lustro de superior quali-
dade, marroquios de todas as cores, saceos para condu-
cir roopa em viagem, eolebdes de todas as qualidades, e
outros muitos objectos por preco muito commodo : os
lujas de Joio di Silva Braga, ra Nova n. 5 e ra da
Cadeia do Recife n. 49.
Vende-se uma corrente, para gargantilba, de ou-
ro de lei, pesando 24 '/ oitava, um collar com um
corceo, com 8 oitavas; um cordio com 4 oitavis, sem
feitio ; um adereco de pedras pretas guarnecidas de ou-
ro, o mais moderno que se usa; um par de argollas com
dous diamantes; na ra dn Trincheiras, n. 18
= Vende-se uma porfi de cavernas grandes de
sicupira ; na ra de Apollo, n. 28, a fallar com Joio
Esteres da Silva.
s= Vende-se o regulamento do sello a 320 rs. ,e nbva
tabella sobre o mesmo por 40 rs. ; na praca da In-
dependencia, linaria ns. 6 e 8.
=\ endem-se sellins ingleses, elsticos, de patente,
cabecadas rolicas, sellins frsncezes, chamados regala-a-
bunda todos forrados de couro de porco ; talins e
cananas para officiaes de fileira e montados,espsdas pra-
teadas,tanto de roca como remella,bandas Oe seda,ricas;
silbOesparj montara de senhora de todas as quali-
dades ; e tudo quanto pertencea este estabelecimento,
por menos preco duque em outra qualquer parle : na
ra Nova loja deselleiro, n. 28, delronte da igreja
da ConceiQio.
= Vendem-se e alugio-se muito boas bichas d'Haro-
burgo, mui grandes e as melliores que ba na trra
vai-se as applicar, para mais commodo dos pretenden-
tes : na ra estreita do Rozario, defronte da ra daa
Larangeiras, loja de barbeiro, n. 10.
Tambern se vende
novo rap, ebegado de Lisboa, na loja de miudezai do
Fortnalo, na praca da Independencia, em boles, i
4500rs.
= Vende-se orna preta moca, boa cozinheira ; um
preto de bonita figura e moc ; na ra do Queimado,
n. 14, terceiro andar.
Vendem-se, no Aterro-da-Boa-Visla, loja de fazen-
das n. 10, cortes de vestidos, tanto de cassa como de
chita, dos mais delicados padrdes, a 3,500, 4.000 e
4,500 rs : na mesma loja vende-se om sof, lca-
deiras, 2 bancas de Jacaranda, 1 cadeira de balancu a-
ii ericena. e uma p> rcao de louca em bom estado.
Vendem-se tres pardos mocos, e nroprioa para to-
do o sertico, sendo um delles carreiro ; quem os pre-
tender, dirija-sa. ao Recife, Joio Jos de Carvalbo
Monea, -
Vendem-se dous escravos, de idade de 25 a 30
annos, sem vicios ou achaques, proprios para oaervifo
do campo ; o motivo da tenda be ter de retirar-se seu
senbor : lambem se rende um eatallo rosilho loveiro,
bom carregador baizoe meio, ludo por preco razoatel;
no Aterro-de-Boa-Vista, n. 26, primeiro andar.
= Vendem-se 4 escravas mocas, de boas figuras,
cosem, engommio e cozinhio ; 4 ditas boaa quitandei-
ras; 1 muala de 32 annos, boa para oservieo de casa;
uma dita de 15 annos, boa para ser educada ; 6escra-
tos bons para todo o trabalho, do campo e da praca ; 1
ditq bom crucial de pedreiro; 1 mulatinho de 16 an-
nos, bom para pagera ; na roa do Crespo n. 10. prtmei
ro andar.
= Vendem se saccas da milbo noto ; na roa da Ca-
deia do Recife, armazem o. 8.
ss Vende-se por preco commodo orna pequea
por;io de cera de carnauba muito nova e de supe-
rior qualidade; em Fra-de-Portas raa do Pilar,
tenda n. 137.
= Vende-se ama linda preta de 18 annos de
afio Angola, coiinbi, lita e engomma liso, sem
ticios nem achaques ; um lindo preto peca de 20 an-
nos, ganbador e socador de assucar; um cssal de es-
cravos com uma cria de um anno, proprios para cam-
po ; pertencem a uma pessoa que se relira : na ra
da Senzalla-Velba, n. 110.
= Vende-ae uma parda de 22 annoa de bonita
figura, engomma cose eozinha e lava de aabio ;
duaa escravas de naci de idade de 18 a 24 annos
uma dallas eozinha lava e seive bem a uma casa ; uma
crioula, de 24 annos engomma, cose eozinha e la-
va ; dous molequesde 14 a 15 annos do nscio ; um
dito crioulo; um mulatinho de 13 annos ; um ca
brioba da 14 annos; um escravo da Costa de boa fi
gura : na roa das Cruzes o. 22, segundo andar.
= Vendem se bichas pretas grandes e pequeas; na
ra do Vigario n. 12.
= Vende-se srca-parrilba nova i miis loperior
possivel; no armazem do BragUez ao p do arco da
Concoicio.
= Vendem-se ezcellenles postilas de direilo natu-
ral ; ditas de aoalyse de conslituieio ; odos de Horacio
em portuguez: em Olinda botica do Gonsaga.
=Vende-se sola de boa qualidade tanto em porclo
como a retalbo ; couros miudos de cabra ; cal branca ;
tdo por preco commodo : na ra da Praia o. 7.
= Vende-se nova sement de coentro a 360 rs. a
garrafa ; na ra dos Qasrteis, o. 11.
= Vende se um cirro de 4 rodas em bom Oso, e
multo maneiro, por preco commodo; oa ruado Crespo,
n. 8, terceiro andar.
= Vende-ie muito boa farinba d mandioca a
3*300 rs. sem sacca e 4000 rs. com saces ; oa roa
do Torres n 14.
= Vende-se farinba de mandioca muito nova de
Santa Catbarina e S. Matbeus, por morios preco
que em outra qualquer parte em saccas, ou medida
velba ; no caes do Collegio armazem de porta larga.
Vende-se farinba de superior qualidade, por
menos preco do que em outra qualquer; dita miis tri
gUeira propria pera escravos : na rui di Cruz o.
54, fallar com Manoel Antonio Pinto di Silva.
= Vendem-se chapeos finos de castor; panno.de
algodio para saceos; na ra do Trapiche-Novo, n. 5.
= Vendem-se saccas com farinba do Rio-de-Jaoei-
ro de boa qualidade a 4* rs. a sacca ; no armazem
de Manotl Jos da Silva Marques, oa ra do Amorim.
=Vende-se um escravo mogo, muito fiel, com ofD-
cio de sapaleiro ; na ra da Conceicio armazem de
sal, a fallar com Joaquim Apolinario Pereira de Brito.
= Vende-se orna escrava crioula de elegante figu-
ra de 15 annos, ba engommadeira e cozmbeira, pa-
rida ba 15 dias com muito e bom leite ; vende-se
eomofilho: oa ru* larga do Rozario, vendada Joio
Jacintho Pereira Cabral.
= Veodem-se saccas com farioba a 3200 rs. e o
alqueire raso a 3500 ra. : oa rui do Ringel, n. 25.
=Vende-se grsnde sortimento de bolSes de osso pa-
ra calcas e aquetas a 200 rs. a groza ; tima fina de
escrever, a 320 rs. a garrafa : na ra do Crespo ,
n. II.
= Vende-se nm escravo moco bem robusto pro-
prio psra qualquer sertico ; na ra do Collegio, p. 16.
= Vende-se um pardo de idade de 20 annos, da
bonita figura bom carreiro com principios de car-
pina ; 3 pretos mocos; duas psrdas de idade de 20
annos, cozinhio o diario de uma casa e lavo ; todas
por preco commodo : na ra da Cruz, no Recife ven-
da n al.
= Vende-se uma eScrava de naci, de bonita fi-
gura ; na ra daa Trincheiras o.' 25.
=Vende-se a venda da esquina da tratesin das Cru-
zes que vira psra a polica : a tratar na mesma venda.
= Vende-se uma escrava crioula de muito boni-
ta figura lava bem tanto de varrella como de sabio ,
cozmba laz renda cosa eseafisnee a conducta di
mesma ; na ra de S. Bita n. 20 das 9 boras da
manhia em vente
= Vendem-se superiores palitos de tirar fogo a 20
ra., e 200 rs. a duzia ; na ra dosQuarteii, o. 11.
CALCADO.
A loja da i raca da Independen-
cia n., i$, acaba de receber .un comple-
to sortimento de calcados, tanto para se-
nlioras, como para bomens e meninos.
Vende-se vinagre!, bfanco
nacional, a 400 ris a caada ve-
Iha : na ra do Aterro-dos-A fo-
cados n. 7, e no Alerro-da-Boa-
Vista, fabrica de licores de Fre-
derico Chaves.
BEIS 3i'8oo
A' bordo do brigue LeSo alqueires
pela medida velha.
Vende-se farinba de mandioca chegada
ltimamente de 8. Celbarina de superior
qualidade tanto em gosto como na cor em
porra o e a retalbo ; os pretendentes diri-
jao-se a bordo do mesmo brigue, ou ra
da Cruz n 54, ou na de Apollo arma-
zem n. ai.
Escravos Fgidos
___
Fugio um negro, de idsde de 20 annos, bonita fi-
gura, de oacao Mozambique, tem um dente de menos
na frente, levou vestido camisa de baeta azul e caifas
velbas, tambem azues: quem o pegar, leve-o ao Ater-
ro-dos-Afogados, n. 31.
Fugio um negro, de idade de 20 annos, bsizo,
bastante reforcado, bem parecido, de naci Mozambi-
que, e canoeiro ; quem o pegar, leve-o ao Aturro-doi-
Afogados, n.3l.
Fugio, no dia 7 deoutubro p. p. um cabra da
nome Luiz representa ter 20 a 25 annos de idade,
estatura baia sem barba cara redonda : levou uma
trooza de roupa ; provavelmente elle ha de igno-
rar os caminbos daqui e ba de perguntar a alguem
por elles por nao ser daqui mas sim do Ceari de
onde veio ba 3 semanas : quem o pegar, lete a ra
da Cruz n. 10, que ser recompensado.
No did s do corrente novembro
fugio um negro de nacao, mas que paie-
ce crioulo, altura regular, muita barba
dentes podres na frente, nao muito pre-
to, e he muito ladino : cbama-se I bo-
tnaz. rloga-se a todas as autoridades se
dignem fazer prendel-o e remetter a seu
senbor Manoel Caetano Soares Carneiro
Monteiro, morador no Aterro-da-Boa-
Vista n. 15.
1
PKHN. ; NATTf. DE M. F. DE FAMA.----1 0/13.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9QM3TNEE_8RYVXH INGEST_TIME 2013-04-13T00:48:44Z PACKAGE AA00011611_05910
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES