Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05902


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1845.
Quarta feira 90
O Di ARIO publica-se todos osdiasqne
nao forem de guarda: o preco da assrgna-
tura he de 4/ rs. por quartel pagoi adianta-
oM. Os aanunclos do asslgnantes sao Inse-
rido a raiSo de 20 ris por linha, 40 rs. em
typo diflcrenlc, c as repetlces pela metade.
Os que nao forem assignantes pagao 80 rs.
Uof Uaha, e 160 em typo differente.
I PHASES DA LA NO MEZ' DE OUTUBRO.
La nova a 1 as 8 h. e mln. da manhSa.
I Cresccnte a 8 as 9 b e l3m.nuto.da man.
L I.ua chela a 15 as 7 hor. e_37 mln. da man
[Mengoantea23as5hor|jt55
PARTIDAS DOS CORRE10S.
Goianna. Paraiyba, e Rio Crande do Norte
Segundas e Sextas feiras.
Cabo, Seriuhaem, Rio Formoso, Porto Cal-
vo, e Macey, no 1. 11 e 21 de cada mes.
Garanhons e tonlto a 10 e 24.
Boa-Vista e Flores a 13 e28.
Victoria as.Quintas feiras.
Olinda todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Prlmeira as 3 h. e 42 inin. da tarde.
(Segunda as 4 b. e 6 minutos da manhSa.
de Outlibro.
Aun XX iV. Mt:
DAS DA SEMANA.
27 Segundo. S. Elesl.iTo and. do. J. dosorph.
e do I. do C. da 2. v. do J. M. da 2. v.
28 Terca S. Simio e s. Judas Thad-
deo.
29 Quarta S. Feliciano, aud do J. do civ.
da2.'v.,cdo J. dppai do2.ffdlst. de t.
30 Quinta S. Serapio, aud. do J. de orph.
edoJ.M. dal.r.
31 Sexta S. Quintino, aud. do J. do civ. da
1. v., e do J. depai do 1. dist. de tard.
1 Sabbado !< Festa de todos os San-
tos.
2 Domingo S. Victorino.
CAMBIOS NO DA 28 DF. OUTUBRO.
Cambio sobre Londres. 37 d. p. 1J a 60 d.
i) Pai 370 rf\ por franco.
Lisboa 120 a 125 p: c. pr. p.zn.
Desc. da let. de boas urinas 1 '/ p. / mes
Uuru Oncas hespanholas 31#51 a 824000
Moedade G/400 vel. 17/400 a 17/800
- de G'400 nov. 17/000 a I7r300
de 4/000 9/200 a 9/500
Prala-Pa incoes .... 1/980 a 1/W0
Pesos Columnares. JUKO a 2/000
Ditos Mexicaoos 1/920 a 1/950
Moedas de 2 patac. 1/700 a 1/720
Acedes da C* do Beberibe de 50/D00ao par.
PERNAMBUCO
PARTE OFF.CUL
Commando Has Armas.
Obrigadeiro commandante dai armas communica
ao Sr. coronel commandante do l.'betalbio de cala-
dores do exercito,que o governo imperial, por ariso do
repartigio da guerra de 5 desetemhro findo, ordenou a
baila do servico ao i Idado do mr-smo batalbio Jos de
Almeida Lima; o qual,havendo desertado, se presen -
tou npportunamenle para gozar do indulto imperial de
23 de fevereiro ultimo, e foi addido enmpanhia pro-
visoria eir. destacamento: o que te Ibecommunica
pura sos intelligenoi, e a fim de mandar averbar nos
sssenssmentns respectivos as convenientes notas. Quar-
tel general na eidade do Recita, 13 de outubro de
MMAntonio Curvea Sera.
O *r. capitio commandante da compaobit pro-
visoria em destacamento desligar da mesma ao solda-
do Jos de Almeida Lima: oque cumpra. Quartel
general na eidade do Reeife, 13 de outubro de 1845.
Antonio Correia Sera.
EXTERIOR.
As (olbaade Hespanbade7 a 9 de setembro conti-
nbio o fi-guinle :
SS. MM. e A permaneciio em Pamplona sem in-
commodo algum.
No dia 4.pelas quatro borai da larde,cheg&rio a mes-
ma eidade SS. AA. RR. os duques de Nemours e Au-
male. 0 segundo commandante e sequilo, quo devia
conduiir e acompanbar SS. AA RR. a eidade, oses
perou a meia legoa de diataocia desta; e na explanada
da praea Torio recebidos pelo capitio general, e demais
authoridadea ; assim como por mullos generaos e pes-
aoas distioctas. As ras do tranaito de SS. AA. estavio
armadas, e cheias de gente, que nao cessou de victo-
riar oa principes, dizendo vivdo o principaviva a
familia nal. As silvas de artilbaria, e os repiques
de sinos ahrilbsntirio esta triumpbante entrada
SS. AA. RR 'dirigirao-se ao palacio real, onde Ib-
rio recebidoscordihlmente por sua prima a rainha de
Hespanba, ed'alli se diiigirio ao palacio que Ibes es-
lava destinado. Urna bora depois foi S. M. visita-Ios,
e os principes a vierio receber a porta do palacio. S
M. eonidou aaeua augustos primos a jantar; e a este
banquete,composto de setenta fallieres, assistio nao ( a
familia real, mas tambem o infante D. Francisco de
Assia, os ministros, o embaiador de Fraoi;a, aa da-
mas de honor da duqueza de Nemours, e outras pes-
soas dislinctas.
Depois do jantar huuve um baile, em que se dsnsou
a jota aragonesa, que foi omito applaudida pelos du-
ques de Nemours e Aumale.
A' noute bouve illuminares e msicas, e as msicas
dos corpos da guarnicio da eidade der&o urna serenata
aos principes francezei.
No dia 5 bouve urna brilbaote corrida de touros. A
duquea de Nemours assistio a esta diverlimento vesti-
da a hespanbohi, e mostrou-se muito contente durante
todo adiversio; porm vio-se <|ue mullas vezea pz
oseu leque diaotedos olboa pura nio ver as arrisca-
das surtes dos loureadores. A' corrida de touros segui-
ro-se urnascavalbadas, desempenhadas pelos officiaea
da guan icio de Pamplona.
Preparaio-se novas Testas para celebrar tanto a ebe-
gadadaSS. MM.,Comoa deSS. AA. RR.
Os principes franceses forio magnficamente recibi-
dos em todas aa trras do seu transito. SS. AA. RR.
forio recebidos oa ponte de Bebovia, limite dos dous
respectivos reinos, pelaa autoridades beipanbolas; e
tanto em Bebovia como em S. Sebasliao e Tolose, lo-
rio SS. AA. RR. acolbidos com salvas, vivas, II-
mimcdes, musioas, e outros festejos, de maneira que
|o duque de Nemours declarou acbar-se muito penbo-
ado pelo acolhimento que Ihe faziio, e pela boa esco
ba, que a rainba de Hespanha tinha leito daspessoas
ocarregadas de os receber.
SS. AA. RR. tinbiodadoem S. Sebaslo e Tolo-
sa generosos donativos para os pobres, e para as pea-
soas, que oa aervirio.
O conde de Harispe, commandante da divisio fran-
cesa dos Pyrineos, tinha chegado a Pamplona, assim
como outras muitas pessoss distinctas, com o fim de
comprimentarem S. M a rainha de Hespanba.
Tambem all tinha ebegado urna commissio da
guarnirlo de Saragoca, encarregada de apresentar a
S. M. um rico bracelete, e ao general Narvaes um
basti de commaodo.
0general Nma*z tinha passado revista s tropas da
guarnicio de Pamplona.
A rainba de Hespanba, para perpetuar o feito de
armas de Mendigorria e recompensar os servico prest
dos pelos generaes D. Luis Fernandes de Cordova, e
D. Fernando Fernandes de Cordova, fea menea mai
deste, D. Maria daPax Vaicarcel, do titulo de marque-
va de Mendigorria e viscondessa de Arlaban, livre de
fintas e outros direitos, para ai e seus successores.
Na noute do dia 8 oceupirio as tropas da guarnicio
de Madrid alguns pontos da capital, porque sa espa-
Ihou o rumor de que os revoltosos queriio fazer ou-
tra nova tentativa anarebica; porm tudo se passou em
socego ea capital eslava tranquila.
A commissio encarregada do processo instaurado
com motivo dos ltimos contecimentos progredia nos
seus trabalbos activamente. Haviio-se feito algumas
pnsOes, ediz-se que alguns presos teom feito revela-
rles importantes. Dote dos mais culpados forin
conduzidos para o quartel de S. Francisco.
A municipalidsde de Madrid oceupava-se com a di-
visio dos dislrictos da capital, onde parece se fara al-
guma alteradlo. A mesma municipalidade nomeou
urna commissio dos seusmembros para tratar do lan-
camento da contribuirn territorial.
Em Madrid tinhio cabido copiusss chuvas, e cons-
lava que em varias provincias se tinbio solTiido gran-
des tempestades, as ques teem causado oiuitos es-
tragos.
As de 8 11, continhio o seguinle :
SS. MM. e A., assim como os duques de Nemours e
Aumale, ainda se acbavio em Pamp.ona no'dia 7, seur As de 12 al 13 Irasema) seguinle:
incommodo na sua importante sade.
Assegura-se, que us principes francezes partiriio no
dia 8 com direccio a Bayona, e a 9 regressariio SS.
MM. e A. a Madiid, onde crio esperados com a maior
anciedade.
No dia 6 hnuve em Pamplona urna brilbante parada
de tropas, composta de 1 batallies, 8 esquadrCes e (i
bateras deurUlbaria. A rainha, suas augustas mii e ir-
mia, e a duqueza de Nemours presenciaiio oa da cas
da deputarao provincial. Os principes franceses passa-
rio revista is tropas, seguidos do general Narvacz e de
um numeroso estado-maior, fazendo 8 ngular contras-
te os neos uniformes dos generaes bespanboes cornos
simples e Iriviaes dos generaes francezes. SS. AA. lili
inostrario-se muito satisfeitos com a disciplina e poite
militar das iropas bespanbolas.
A rainha presenteou a duquera de Nemours com um
rico bracelete, o os principes com os cavsllos, em que
montrio para a revista, e outros dos melbores dss reaes
cavaarices.
O duque de Nemours fez presente ao general Narvaes
de urna rica espada acompanhada de urna carta cheia
dos termos mais lisongeiros. S. A. R. condecorou com
a grio cruz da legiio de honra o duque de S. Carlos, e
deixou outras inostiss da sua generosidade, entre as
quacs se contio os mimos, qu loz aos loureadores Mon-
tes e Charpa, os mais habis de Hespanba, a que o
principe deo a preferencia.
Na noute do dia 6 bouve urna esplendida serenata no
palacio, e oa eidade illuminacoes, msicas, fogos du
artificios, e outras divar&es, em obsequio dos princi-
pes Irancezes.
Affirma-se, que o general Narvaez ebegar a Madrid
um ou dous dias antes de SS. MM. e A., que erio es-
perados pelos dias 15, ou 14.
Em Madrid ainda se adoptavio medidas de precau-
cio, porque conatava, que os anarebistas se propunbio
perturbar a ordem publica.
A commissio militar,encarregada do processo relati-
vo aos aconlecimenloa do dia 5, conlinuava a trabalhar
activamente Alguns dos presos ja tinhio sido sollos, e
affirma-se, que, no caso de haver algumas condemna-
Ces morle, S. M. usar a respailo dos reos da sua alta
clemencia.
Noticias de Saragoca disem que os revolucionarios ti-
nhio tentado fazer all um movimento ; porm as au-
toridades, sabedoras disto, baviio tomado as conveni-
entes medidas, para evitar qualquer transtorno da or-
dem publica. Oeapitio-general tinha passado urna re-
vista s tropea da guarnicio no dia 8.
Segundo escrevem de Vigo, corria all o rumor de
que o general Iriarte tentava desembarcar all para pro-
mover um p'onunoatneiifo; porm as autoridades es-
tsvio prevenidas.
Tinha-se commettido no gabinete de historia natu-
ral de Madrid um roubo de preciosidades. A justica
proceda a iodagardes.
Nn dia 10, deo o marques de Mira flores, antigo em-
baiador de Hespanba em Paria, um jantar em obse-
quio de Mr Thiers, ao qual assistirio os ministros, os
generaes Caatanoa e Concha, ocapitio-general eogo-
vernador de Madrid, o marques de Villuma, o Sr. Is-
lurz, e outras pessoas ditinctas. O marquez de Mi-
radores fes o neguinle brinde em obsequio de Mr Thi-
ers: o l'e'o homem de estado, que temp gui por suas sympalhias pata a causa constitucional
de He^panka alludindo a ideia da ntervenco fran-
cesa lio acaloradamente sustentada por Mr. Tbiers em
1836. Mr. Tbiers respondeo em breves e simples pa-
lavras declarando, que lhou sempre com grande predi-
leccao a Hespanha, pela felicidad? ds qual laiiasii.ee-
ros votos, que *io tambem os votos da Franca. Mr.
Thiers devia dirigirse em breve i Andaluzia.
Constava, que a commissio de officiaes bespanboes,
encarregada deassislir s manobras dos ejrcitos prus-
iano e sueco, (asisti tambem as do russo, e foi muito
betn acelbida pelo imperador Nicolao.
EQUlLlfiltlO tEMUNINO. (*)
I Hnuve um momento do silencio, dorante o qual Saint-
lAni.ndobsrrv.v. M.ua. De.ronai. ue com solbn.b.i-
xos o.. ro.i,, encarnado se oonaemva im.notel. En Km
|o conde aproximo,! inda mnis o a.ia'oadeira d. de Jo-
ne, e com a mais doce e meiga vo proseguio
lasan;
que
sitis
olhus
Euan"'7a!..... emo-a mais que a vida!.....
Mii. e diga : he pussivel quo depois detses uin<
" ""de q<> tanta ve.e em raim pus, seja boje ti..
cruel no desdenho.a! Oh eu Ihe p.c ; padre- In.!
ma patarra dee.pernnca, e o raeu aipnlieia o mudar
erajieulura ,e, fi,nI Ter animo de recu.ar-.ne.?
.7* "de..... e.ulo nao pe.isa mais nos mvui de-
'eres, na mmha p.,sicl.......
ini-Ainaiid te um oiovimento de culera, moderan-
(*) Vide fiarte n.' 241.
di.-se porm iminediatamente conlinuuu cora tries e
sequida:
P..is bem, Sra., ja que Ibe ho preciso sangue, dor-
rmor-se-ha.
Grande Dcos i...... que significa ?...... oxclaniou
Ju,.cpl.Na ii.niiida le novo espanto.
__ lima consa bem simples, contina o conde no mes-
m Ion. depois daq.iellc sureesso em casa do i.ulario,
Julio dcsafioii-me. Enlo liuba en alguiua esperance.
Era n.iiilo feliz, e dovi poi.pnr esnc innocente. H.Je a
circuinslancias So differente ni" vejo porque seria
eu misericordioso, quando encontr eoracOe inex-
horavei.
__ Ah I esclama de novo Mrua. Deironai cobrindo
com t mos o rl.slo, p debulhsiido-se vm lagrima, cu
mi un. di-savcnlur.id.i!.....
O oonde M indo c imniovcl. D'alii a poueo Joc-
pbin vollou-se para elle, c coin OS olhus ainda ebeio,
de lagrima, Ibe diste:
Nio enmprehende oSr. n meu desespero ? Se a es-
te m.ico acnnteoetie urna detgraft....... eu u.c juljana
cantadora da ana morle [
Si-rin jusiic, niinha Sra.
E .ni. p..bie u.ii, e .eu pai, leriio o direito de me
cunaiderarem como o verdugo de seu filbo......
I Bem o ei.
SS. MM. o A. linlsAo ffeciivani.-iiie partido, no dia 9,
de Pampina in dircrciu a Madrid, i.ndi-erio espera-
do no dia 13 nonio ou no da 14 pela manl.aa.
SS. MM. linblu feilu i. seu tram.Uo por V .clona c Bur-
eo, onde havn sido urolbiilo eom a iiiriiuas dentn
iraefie de reg"ijo, que no oulro ponto quo lem vi-
sitado a real familia.
O ministro da gnerr e do negocio cslrangoiru
er^o operados em Madrid 0 din 13 a noute, j liav.i..
cliegado aquella capital o ffleius de secretaria, que o
linliio aeo.opi.nl.ado.
O principes Irnnreecs parlirao de Pamplona no .lia S
eom dircec a Tolosa o n Bajolia. O duque d'Aumale
devi*'visitar o valle de Bastan e iiitr.i ponto, Ihewlni
.le tHieraeflH miliiore do niaiecbal Soll e do du.jue de
Wellinglon rin 18l3;aule de mirar em Franca.
SS. AA. RR. iao inuilu penlioradosda maneira cordial
e disliuela por que forio rrri'bidos rm Hespanba.
A rainha >l<- lliapanlia lanfou ao peilo da duquesa de
Nemours a banda de .Maria Lnia, e fez o diiqno du Au-
male lavalleio do T. st.i-de-Oure.
Os principes hzerfto prsenles de ricas cnixas de bri-
I lan les e braceletes Sr*. Arana, Zarco do Valle, mar-
ijuea de Malpiun, rondessa de Belotcaiu, c a oulrn ea-
valheiro e dama do sequilo da rainha. Derio 24,000
reales para o criado, que na aervlrtii, 12,000 para o
da eoeinbe; o 12,000 pura as catas de hcurhcenci.
Dii->e, que durante uu pirmaiicncia eiu Pamplona
adia.it..u algunif. ci.usu o negocio dos limite das Ir.ni
Irirn c ni re a Flanea e a Hespanha.
O governo iklerniiiiou aoa presidentes das relajes u
informe cerca d..s reaulladu al mira pauta judicial,
para adoptar a medulas conduceules n este repeilo.
O nieain.i governo prnriigoii o prasu, que mandn u
pender n nova tanta do crreio, a rerpeilo dos perio-
dieos c imprem, al se ver. o resultados, que pro-
diiseui as reformas felaa na adininislrac do corre.o.
Aisegura-se, que o gubmele heapauliol trata de reno-
var o i'ootralo feito coi o banco du S. Fernando, para
o adiantament das mesadas mensaes de GO milhoee de
reales.
Falla-se de que se reunir brevemente as cortes, e
que haver urna mudificacio ministerial.
A on.ninissln militar encarregada do processo instau-
rado com lu.itivn dos acoiileciineutns do dia 5 do cor-
ren le, i i n lia soltado muito preiu, por oa nio adiar cri-
minosos.
As .medidas preventivas anda exisiiio em Madrid,
posto que em menor canalla. Parece que oa revulloaot
ni den.lia.i (!. seus nefandos [tcjenlot.
Diz-te, que virio algumas tropas das provincia Vas-
congados substituir as ((n catan de guarnicio em Ma-
dnd.
Mr. Thiers tiulia visitado o E'ourial, assislido a nina
corrida de tourm, e preparara-te para te dirigir a To-
ledo.
Segundo o Conciliador, D. Carina linha oblido auto-
riaaci para ir residir em Marte|lia.
O Heraldo falla da detcoberia de urna conipiraoio era
Alenle, de que era chefe um lal R.poll, leueute-coru-
ni'l reformado, e cuuhado de Zurbauo.
As folh (I- Cadi e Gibraltar alcancio a 17 do mesmo
mes.
A 13 enlroii em Uibrallar a nao Formidable, prec-
deme de Malta e Malaga, Irazend a tru burdo o almi-
rante Ou en. A mu. .ihin para Inglaterra a 10.
A 10 aaliio para Tnger o vapor de guerra ingles Fla-
mer, levando a seu bordo o physico-mr de G.braltar a
hu de curar o filln. do imperador de Marroc, que ae
.o ha enfermo em Tnger, eque pedia este facultativo ao
govrrnador Sir K.iberio Wils.m.
A ISealruu o vapor de guerra russo Kamteckatka
procedente de Crunttadl, e e.un deslino ao mar Negro.
Nn meaiiio dia entruu a crvela sueca Carls-Krona de
Tui.giT.
A l'i pnsrai.i pora o levante dua fragata francesas.
Barreteas de Tnger, que o bach Sid. Kuitelainn,
lala do u.u enrpu du tropa, havia derrotado kabylaa
da tribu Oeui.uctiuar, e que icncioiiava poraegui-lua uaa
moni,niha.
E.n Tangnr foi assassinadu um mestre do danta, sub-
dito franco, por ....me Oldrini; e o respectivo cnsul di-
ligio u sua quena s autoridades marro quina, que ae
propunliio deaeobi ir i. culpado ti. de e. punido.
Nat provincia oieridinnae de Hepanh, e tu ouale
da Berbera reinara Iranqu.llidade
(Diaria da Governo.)
.-_- i^-.- ,
INTERIOR.
Ni lera Sr. por ana res cumpaixio de miin P
jiintnii a dama pondo a miui.
Siui, minha Sra. e ja abu coin que condici.
O'reo! ceo I..... diz Jetephina no auge da de-
eeeperacio.
Sainl-Auan.l travou-llu: ainda da mi, que ella dr
balde lenlot retirar.
Entre mu e o Sr. Julio, replico elle, ha u.u a-
jusle do cotila a fazer; o lempo lie precioso, Sra. ; a-
pero a sua seuleuca : serei ileinunte?.....
A infeliz si) em inlucos e suspiros respondeu mas o
casquilho acallo que a mi que linha presa, nao fasia
mais catorros paru e. apar-lhe e loniou-su radioso.
Ma no ii.eaiuo uslaiiie batrio i porta da ala. O con-
de rrcnou de prompto fasend um gesto de furor. Um
homem se apresentou, era Benedicto.
Liiu-e-llio uo rudo cima e bunhomia nalurae;
ma o olli.-.r que deixou cabir tobro Ssinl-Aiuaud inu-
traa alguma admiracio.
Oh! est tu, meu charo? dime elle, era o Sr. que
fallara lio alto ?.....
_ Tire o feliz inspiracio de vir alequi esta noile,
rcpondeo.Sinl-Auiad rrind-e para ..multar o rc-
i de perturbaba, que nao poder., ainda dominar pe-
sar da ana fronte de lurte que na falta da aua couipa-
ubie, nio fui a Sra. condemnada completa aulidio.
RIO DE JANEIRO.
EPISODIO HBROICOalICO.
Tinba pasasdo como desapeicebida urna expressio-
zinba do Sr. Andrada Machado, attiibuindo fraque-
va do Sr. Alv. Machado a nio pactficacio do Rio-
Grande em 1810. No meio doa desatinos da quadra,
desalinou ainda urna vez o Sr. Alv. Machado, e ag-
ravando elle proprio o que oaa esprestbea do aeu an-
tigo alliado poda haver qoe o molestaste, vio oellas um
como cortejo opposicao, una ingratidio, urna per-
fidia. E pois tralou de espr a seu geito a biatoria de
sua mii-sau ao Rio-Grande, nio- por ello solicitada,
mas ncoeita por zelo do aervico publico. Estaluio
Ineve psrallelo entre o aeu partido eonosso, mostran-
do a ingraliJio do seu, que era o primeiro a sacrificar
os que o servtio, e a lealdade do nosao, que ainda
nio havia dito urna so palavra indiscreta (obre a mia-
siodo Sr. lnnocencio da Rocha Galvio ao Rio-Gran-
de, e oppondo ingralidio dos seus amigos o proceder
dos seus adversarioa polticos, que, hmeos boorados,
estando no poder,louvario e remunerarlo os seus ser-
vicos.
Desse ponto, julgando completa a defeza, passou a
atacar o Sr. Antonio Carlos, reuni aa eipreasdes mais
violentas, do que esse Sr. se bavia servido contra oa
che fes saquremas, fez a mais burlesca caricatura doa
seus gestos, das suas palavras, a ponto de fazer arre-
bentar de riso toda a boa rapanada da cmara, ainda
ba pouco lio reverente para esse homem, de quem boje
to a geslo cscamrcia Nao nos podemoe Rutar ao de-
sejo de transcrever um breve trecho desse importante
He verdade. Suppunha que disputaste....... co-
mo no uulro dia, ieiubra-se? sobra o seas patoa e
uioinlio.
E lio naturalmente foi isto dito, que o conde muito
se tranquiliuon. Benedicto, cun se adevinhira o em-
baraC" de sua mulher, que coin rffeilo ni sabia o qae
Kseaae para occullar a aua anciedade, niu ulhou para el-
la; contoo iicrgdaniei.te o objeclo da ma eoi.tetlacio
com o eiigenliriro de ponte e calcada de Mantea, e tal
ile bou, enleiidco i. conde poder ici incunveniente deape-
dir-c e retirar-se,"
Eu tou recuu.liiii-lo, mnu charo, disto Detronai.
Ora, esta be nova cutio, meu amigo! nao ae in-
rnnimode por meu respeil.
Pelo contrario, a cousa me arranja, patsaremos
justamente pelo terreno em queslio. Queru que veja a
difliculdade rom seut olhot.
huta etti.u ai sua orden.
A" laudar Jotepliina, Sainl-Aroand leve a insolencia
de lancur-lhe uaia ulhadella de iulelligencia, e labio coso,
Dearonais.
Meia hor depoi da partida delle, Joirphina apena*
e havia recobrado da ternvei nupre6e, que a ti-
nhio atiullado. Suecediio-so-lhe no espirito crois pen-~
amentos. 0 conde acabara de desmascarar-te em aua


aa
liscurso : todai advertimos sos leitore que, pira
terem urna ideia da imprenta deuas bellezas, deten)
figurar se o primeiro bufo do nono parlamento repe-
tindo-ai com acompanhamento do maii perfeito arre-
medo da voz, dos gealoadoSr. Andrada Machado.
Sanguinolento e prolongado o o duelo que o
5r. Antonio Carlos sustantou oeata caa contra alau-
Diai influencias do leado ; encaslellados o duelantes
nal arreas de tuai respectivas cmaras, se canhoneavao
terrivelmente ; o Sr. Andrada Machado heeleitoees-
cnlhida senador. nunca fui maior a expectscio !
Era geni e palpitante o anhelo de presenciar o encon
tro do nobre paladino com esses estraoguladore (Ai-
laridade prolongada apoiados), com esses eslolsdu-
re, com enes laringheas (riladas geraes), com estes
tilhoj dadeosa Bowania, com esses Gar^antu I e II,
com esses Mephislophele (prolongada hilaridade e a-
poiados), todos queriio presenciar essa conjuncgio,
que presagala um temporal arrazado (poiadoi]; o
Brasil inteiro te p6z pelas pontai dos pi para ver co-
mo o noo Tanrredo se apresentava aos seus argantes
(apoiadose risadis); mas. ob que desapunta ment !
Em vez destes combates de morte e sam quartel. que
lodeamcntos e desvio*, que de comprmanlos e corin-
tias, que de concessdes ao i/iimigoapoiado nisto
agora tem razio, e at mesmo por espirito de im-
parcialidade algumas censuras mesmo contra esse go-
verno que collocou aqui o Sr. Andrada Machado, que
o collocou no senado, e que restituio-lbe as honras de
camarista ; e por fin, eu o fraco, eu o escudeiro do
Sr. Antonio Carlos supportando os colpes de sua in-
vcncivel tanca (prolongado rito e apoiados); todos ei-
ta'o prevendo que, neste andar, em poucos dias o Sr.
Andrada Machado aperta a mo e beija ao linhoso
[prolongadas risadas $ apoiadoi geraet),
Ha na narrado do Sr. Alv. Machado um pontinbo
que merece explicarlo : he o da mi-sao do Sr. Inno-
cencia ao Rio-Grande, sobre a qual o nosso partido
e tem constantemente calado. Essa rnissio nao fui
determinada por um ministerio nosso; foi-o no se-
gundo deises ministerioi marombas do anno de 1839,
quando o gabinete se compunba de gente tai mis-
ta como os Srs. Ramiro, l.ages Branco e Galvao :
entretanto calamo-nos; porque os entecedentei prxi-
mos do emissano nio erio oininoso como o do elo-
giador das estrellas, e pois noi pareca, como veio a
realisar se, de lodo improficua, mas nao desairse
ao imperio essa rnissio secreta. Nesse lempo os ami-
gos da oidem faziio timbre de supportarem, sem cen-
suras, ministerios que Ihe erio ruis ou menos hostis;
com os quaes.porm.nio quena romper,para queoanio
accusassem de exclusivistas. Isto posto, prosig irnos
L do castello do senado, nao tardou queoSr
Andrada Machado respondesse a quem lio desapieda-
mente o tratara no amphilbeatro anatmico da cadeia
seiba. Comecou declarando que a ideia da rnissio do
Sr. Alv. Machado nao fui nem podia ter sido sua ;
pois nio leria elle sido quem se lembrasse de excitar n
justo resenlimento dos legalistas dando rnissio de
tanta importancia ao domador das estrellas: a lem
branca, como eia natural, parti do lourodo Sr. Ilol
landa. Insisti na demonstrado do que era cobarde
o Sr. Alv. Machado, ridicularisou os seus momos e
tregeilos de bulo, mandou-o, ja que a cousa nica que
sabia era tirar cataratas, que tirasse primeiro as suas, e
(erminou assim :
Continuou o nobre deputado a in>ultar-me : dis-
se ainda que se esperava do Sr. Andrada Marbado um
grande cmbale, mas que o Brasil *ai perlrndo a es-
perante de o presenciar. Dizem mu que o nobre de
pulado be inuito bahil em tirar cataratas (ruada!) : eu
desojara que elle tirasse as suas (itiada)...
Tenho concluido, restando-me di/er a esle Sr. e a
seus comparsas da mesma grey, que tiqueen certos que
de hoje em diante se eleva entre mita e i-lies um muro
de brome. Nao pudendo supporUr a menor censura,
intolerantes de tudo, nao sci como se querem arrogar o
poder de tragar-me um circulo de (rro.denlro do qual
a minee intrlligenria se arrasle. Kso emanados.
Eu patsei esse circulo : se querem guerra, lero guer-
ra, nao me neg a ella, mas s pedirei, com Ajax,
que seja guerra luz do da, e nao oectilta, por ma-
nejoi vis (mullos apoiado) Ainda que velbo, pesso
topezar a lance ,*Jbrendir a espada.nio temo a guerra.e
bei de aze-la diana de mim e da honrada casa, a que
perlenco (muitos apoiados, muiio bem)
Ora, pois, eii ah dous capatazei da sucia gnvernad-
r. ,. como se ferem, se arranbio, se nioru.m .' Mas,
pondo de lado quasquer obiervaces nesse sentido, pois
como ja anteriormente diste o Sr Alv. Machado, sao
lirigai de irruios, em que nio temos que ver, Tacamos
algumas reflexoes.
Essa maldita, malvada opposicio, essa proscripta
olyusrcbit, ella que apenas urna ou outra posiciorinha
ofucial oceupa no paiz, ella que apenas serve para dar,
nos peitos dos sus inais pr.-stantec memros, ptimos
alvo aos exerciciot baciinarteiros dos hroes da qua-
dra, essa.. toda ave; <]ue esses Sr. se arrulao. toda
a vez que por broquel contra as setas dos seus amigos
querem um principio de lealdade, de honestidade, e-
los que a iovocio ; loiia a vez que querem urna lela
para reciprocamente le ferirem, ei-loi que Ih'a pe-
dem emprestada. He tina singular a dessa maldita
opposicio, a quem o ministerio manda dixer pelo seu
peridico Deixai toda a esperance Nunca maii ha-
veis deahir da posicio de proscriptos.
Certo, seno meio dos males dessa Polonia proscrip-
ta cujossoflrimentos nos sio a cala momento aprn-
sentadoi nal cartas dos nossos alisados das provincial;
podessemoi alegrar-nos vendo o triste espectculo de
miserias, que nos dio esses nossos proicriptore, oh,
como nio ririamos dessa guerra dos dous Machados!
Infelizmente, porm, o noiso melancbolico espirito
nioacba, na actualidade. senio motivos de tristeza
nesia desavenga nio vemos senio o aviltamento da tri-
buna.Por quem doidous novos adversarios tomara
agora ai dores, perguntava-noium amigo ; por quem?
pois tem que ir ? por nenbum : todavia nio pode
mos deixar de admirar essa explosBo de odios secretoi e
amontoados.que fiserincom que oSr. Alv. Machado,
desrespeitssse tio afrontosimente o bomem, a quem,
anda houtem, ellee v seu partido fingiio tantos aca-
tamenloi, tantas dbeses Que ligio quer esse Sr.
que o paiz tire dos seus exemplos, o paiz, que 01 t
confesiar implcitamente que. fingindo-se unidos em
partido, nio teem a menor estima uns para com os ou-
ti os, e cobrem boje de irrisio e de escarneo enas edat
que ha tio pouco lempo diziio venerar ?
E essa boa repaziada a rlr-se, a escarnecer do ho
mem, que ainda hnntem Ibo diste, ao despedir-se dal-
la, que a maior gloria quetinha, que deixava a seus
filhos. era ter estado no meio della, ter perlencido i
pai'lotka maoria, que se baba de gosto vendo-o lud -
briado I Que boa gente, Deo do ceo, que chibante
partido !
(Do Brasil.)
S
' 3 Jlllio,
presenca. Como enttu anlvar a Julio, cm.. rar-ae a si
memii.i da h..rnvel puaico cm que se havin enllocado
por I.viand.nl.-, pelq.guttu di nainuro, curso le va for-
jada a eonfeaaar ?
E aghra qne ella esperava poder resalr ecrela e
vive inclinaban que a arrastrara no iimI. penaava ein Be-
nenedicl, neaae hoiiiciu IDe bum, tao sincero, lio tran-
q illu, ecuja ventura arria paro sembr de.lruida, ,e
ella uto nchaate meiu de ctnnpar t odiuaaa eoniequen-
oaa du proccJininto que huta lido.
Aiurniviiiavftn-a eataa refletee, e aitata asiini abati-
da o aniquilada, quando utum argentina da pndula du
relugin vrin tirar de auaa Iriatra rrfletdcs.
Onte li..rnsl exrlammi admirada ..Hundo para
pndula. Mr Dvar..naia sabia ha muiln lemuiip
Vaga ii)(|ui.l;.ca.. ae juutou aua ..ulr.ia ubjectua de
perturbado. E a deapeilu sitia seua e.f.rgus par* tran-
quillzar-ae, a cada minuto ae lha deavairava a iraagi-
nagiu em nova e funesta hypulhrae.*
Deo a pndula uieia hura. Miua. Desrunais abri a
porta da sala, v applicuu u uuvid.
Mau u i.uC'i! date depnis d'algunt minutos. He
incrivrll quem < pode reler fura o taca deshoras!
E cedendu a iiecestidade de moviinentu que sentera os
nimos atorincntadui, poi-ae a andar com graude agi-
taclo.
RIO-GRANDE-O-NORTE.
GIIVKRMI DAPBOVINCIV.
Correspondencia do Exm. Sr. douloi Casimiro Jos de
Montes Sarment com as autoridades militares
da provincia.
Mato.
(ContinuarSo.)
N- 20. Respondendo ao officio, que Vmc. me di-
rigi em dala de 18 do cadente mez, no qual me par-
ticipa, que, indo ao quartel para inspeccionar as pra-
jas enfermis, nenbuma te Iho presentara; e que, em
quanlo se inlorma'a do commandante da guarda, seo
capilio commandanle da companbia ordenara alguma
cousa i respeito. vira um soldado doenle de u n olbo,
que Ihe disse bavia mais outro enfermo, pelo que cha-
mira o amanuense da enfermara, a fin de participar
ao commandante, e recolber a mesma enfermara si
ditas pracas; cumpre-me signilicar-lbe, tendo ouvido
ao mencionado cummandante I,a, que nesta data Ibe
icnlio ordenado, que, todos os sabbados, as 10 horas,
Ihe faca presentar, para serem por Vmc. examinados,
aquelles individuos da companbta, que nio estivorem
com saude, segundo ja Ihe lora determinado na ordem
do da de 25 de marco do corrente anno; devendo,
quando ninguem houver doenle, mandar-lhe commu-
nicar islo mesmo na occasiio, em que Vmc. for ao
quartel : 2.*, que, nio Ihe s.-ndo qualquer praca pre-
sentada para inspeccionar, nio o deve Vmc. foxer, rm-
bora a veja molesta; compelindo-lbe omito menos ain-
da mandar re:olh la a enlermaria, como ludo, confes-
sa Vmc. no seu ofliciu, lizera, exm hilando assim anuas
funrtes, que nicamente consistem em examinar e
lr-tar as pessoas que para estes (ins Ibe forem submet-
tidas: 3 finalmente, que tenba Vmc. o maior cuida-
do em nio dar occasiio desinlelligencias, aempre no-
civas ao bom andamento do servico publico, priqcipal-
mente com os seus superiores, um dosquaes he lem
duvula o commandante da companbia, que como tal
he do seu dever respailar, o que nio obsta i que Vmc.
como be obrigado, s.- elle faltar ao que te Ihe tem or-
denado afini de que Vmc. posta desempenhar a sua
mi-sio, me parlrcipe lumpre com toda a moderacio,
ra que eu d as conveniontes procidencias. Dos
guarde a Vmc. palacio do Governo do Ro Grande-do
Norte, 22 de maio de 1845. Dr. Casimiro Jos de
Moraes Sarment Sr. Tbomaz Carduzo de Almeida
cirurgiao ajudante addido a companbia de primeira
'inha.
N. 21.Attendend.i ao que Vnu\ me repreaeiita no
ten ..ludo de hoj) datulu, i.rd..|i..-llic, que entregue a>
mu arma* Llancas ao rapilin coiiiiuaiid,.nto da cumpa-
ulna provisoria, quem netla .i..i. il.leroiiii.i, que na
hu ii (I invprnitnr pila pracae du aeu m.mmand, que
a..ubereni f.iter rlo triilinlliu Uooa guarde n Van, Pn-
Isoi do governo da Riu-ttrands-dn-Norta, 24 do miiiu
de 1S45 Dr. i asimilo Jos de Moraes Sarment- Sr.
SpitiO l'i' Pereira de Ai.'vedo, encarrega.ludoa arma-
tena de nrtigoa bellii na.
N. 22.iM.nile Vine, reoeber du capilio encarrega-
du do armase* de artigas bellicos cero fspingurdaa
liraoraa vind.ia du II io-di'-J.io.'iro, u fin de a> f.iier eu-
vi-rnitnr pelus prncaa du aeu eliminando, queauuberem
fiiierealu Irnballio, visto qui-.ouiiicrvando-sc aa ineamna
ni iio.a un catado cm .pie te achtn, cuiitinuaiiiriite ae en-
ferrujin o currem riacu de eatragarem-te, > quo cum-
pro obviar pelo ihuiIo, que teiilm determinad. L..g.
i|ue eatejtu prumptaa, dever Vino, fate-lat renulher a.
rcfrridu aniiazeni, e dar-mc parte para o mcii condec
ment. Deoa gssrde s Vmc. Palarin do governo dn Bio-
Crnndr-do-N..rte, 24 de maio do 1845. Dr. Casimiro
Jos de Moraes Sarment Sr. capilio Franoiteo Pint
de Sri, cummandante da conijianhia de primeira liona
deala ridade.
DIARIO IIH PEK^IBUGU.
Tivemos lolbas de Lisboa, qlie ebegio a 20 de se
tembro ultimo e o P$riodico dos Pobre no Pono at
9 do mesmo mez.
SS. MM. a rsinha e seu augusto esposo, tendo sol-
tado, no dia l.i, do paco de Cintra para odeBelm,
embarcrio oo dia 3 a bordo do wpor reres ira para
Villa Nova, donde so dirigirlo os sugusjos visjante.
psrs Thomsr (dizia-ie que pira honrar o ministro do
reino com urna visita); no dis seguinte ebegrio
Santarem; donde com efleito teguirlo a 7 para Tbo-
mar, e abi se hoipedrio em cata do minito do re
o, o Sr. Coita Cabral, a quem por esta occasiio bou-
ve S. M. por bem de conferir o titulo de conde de
Tbomar, em dual vidas, por decreto datado a 8 de se-
lemhro.
No dis i2 regreiiirio SS. MM. a Lisboa, desem-
barcando em Belm ; e no mesmo dia voltario para
Cintrs, onde bavo deixado SS. AA. osreaes iofantei
No dia 15 timbero voltou a Lisbos o novo conde de
Tbomar. O ministro da fatenda, tendo ido visitar va-
rias alfandegai do Norte, ebegou ao Porto oo dia 21
de agosto i nnute; e dabi regreisou a Lisbos, assim
como o ministro da justica, que se tinba recolbido a
capital, depois de concluida s eleicio de deputsdos oo
Porto, dosquaes era elle o 1.*
Em ultimo resultado das eleicoes parece que a op-
posicio s poder enviar de/ dos seus as cortes.
COlYIMErtClO.
Alfandega.
Remiimento do du 28.................4:329j845
DwarrtgaO hoj 29
BrigueAsiabacalbio.
BrigueMarla-Fehzceblas.
BrigueCamdesmercadorias.
Muviiuenlo do Porto.
Navios entrados no dia 28.
Bshis ; 10 dias, patsebo brasileiro Tiei-de-Marco,
de 196 toneladas, meitre Antonio Albino de Sour-a,
equipagem 12, em lastro ; a Amorim & Irmaos.
\crn tomar pralico, elegue para o Ais.
Artcity; lidias, brigue-escuna brasileiro llenriquc-
ta, de 134 toneladas meitre Jos Rodrigues Pi
nbeiro. equipagem 11. carga sois, couros e algodio;
s Joaquini Cmdo/o Ayrcs. Passageiros. Jos da Fon-
seca Soares, com sua senhora, e 4 escravos, Jos
Francisco Ramos, Francisco Jos Pacheco, Jezuino
de Anuda Cmara, e seu escravo, Miguel Ferreira
dos Anjos. Pea, Joaquim Francisco deBrito, Joio
Antonio Porto, Joio Jos do Nascimento. Brasilei-
ros; Bonilacio Pereira da Costa Queiroz, Portuguez,
e 11 escravos s entregar,
Xavio sahtdo no mesmo dia.
Pbiladelpbia ; briguo eacuna americano Cumbtrland.
meslre Anthony Philip, caiga varioi generoi. Pas-
sageiros, J. M. Graham, Americano; Jos Antonio
de Abreu, e sua familia, Portuguez.
Editaos.
Quando ae achou era fente da r.liaiuiu, ia u punteirn
marcar inea n ile,
Grande Deua! exelnraon ella com terror, em bre-
ve lie lucia o o te, e elle nio app.ireon I Knt.i o aeu pri-
meiro temor, oque priiuuiro ae Ihe liavia apreaeiiladu,
ae SpoSSua della com uiai tileiicia. Sini! dase desea-
perada, nao pode aer aentu alo...... a iniulin perturba-
V*"....... u cnib.irajo deSaint-Ainaud....... ello auapoi-
luu.,..... advtiiihmi........ e apt U'uma disputa.........
P.irein he impostivel! auorrtcviilou iiitrrruiupeiido-ti!.
e f.iiend > um derradeiru etlurcu par.i terenar-ae, u rus-
to hiiuvea revelado a au.i culera, uto Uvera coiltcrviido
lauto taugue friu..... Nao, uto! eu eatou douda .......
la por di.iolc o ponleiro du reloyio, o Benedicto alo
.ipp.irrcia. Ji.aeplmia c.rivu i nina j .mili ijue fiav.i
em frente da alameda que ia ter an porltio. A la pr.uc.i-
vnanreii das ruat dujardim, poru nto to nfbatrnva
uouaa viva, n tu a nicii.ir bulla aouuria, a nao ter o
montono murmurio da virafto que sgitava a fulhagom
du arvnredo.
Nada! nada! diasc Mina. Desrunais torcendu as
mim. Elle ntu se reoulhcra!.....
D.illi a pouco loe.uu a campainlia.
Joae, ditae ella ao criado que te Ibe apresentoo,
viste leu amo ?
- O Sr. sabio ha duss horas pouco mais ou menos. |
Miguel Archanjo Monttiro da A'ndrade.ojffictat da im~
penal ordem da Hoza, coral eiro da tle Christo ,
inspector da alfandega de Pernambuco, por S. Af.
Imperial, o Senhor D. Pedro 11, que Dos guarde.flc.
Fsz saber, que. no dia 3 do mez vindouro, se bio de
arrematar em praca publica.a porta d'allandega.ao meio
dia,por conta de quem pertencer. as mercaduras abai-
xo descriptas, visto ter lindado o prazo marcado:
Dous barris vasioi 400 n., urna porcio de lavas 500
n., urna calca de brim de algodio 2.000 n., teinta
meadas de linhs 2,000 rs., urna barrica com 12 libras
de allazema libra I00ri.,um quejo flamengo 1,000rs.,
um barril com setenta e sete frascos de quartilho, um
600 ra., um s libra 250 rs., cincoenta e urna resmas de papel de em-
brulho, reima 5,000 ri.
Allandega, 27 de outuhro de 1845.
Miguel jrckanjo Monteiro de Andrade.
Miguel Archanjo, (je.
Faz taber, que amanbia, 29 do corrente, se ha de
arrematar em praca publica, i porta d'alfandega, ao
meio dia, ums barrica da marca A, contendo 4 dunas
de frascoi de conservas, no valor de 14,400 rs., ap
prehendids pelos empregsdos, que fizerio a conferen-
cia da barca inglezs Columbui: a arrematacio be li-
vrededireitos.
Allandega, 28 de outubro de 1845.
Miguel Archanjo Montura s$ Andrade.
= Em prega de 30 do corrente so arremtala, a nte
acamara municipaldesta cidade, a alericio e revisio
das bilancss, peso e medidas do municipio do Rectfe,
a quem msisder sobre 10:217,745 rs.
E psrs que chegue ao eoobecimento de todos se man-
dn fszer publico pela impreoss. Recife, 25 de ou-
tubro de 1845. Manoel Joaquim do Reg e Albu-
querque, presidente. lodo Jote Ferrisa de Aguiar,
t cretario.
BavaTavassaiajpajsasBB^aaaBHcBsS
Declaracoes.
= Pelo lyeo detta cidade se fss publico, psri co-
nbeoimento dos respectivos alumnos, e de quem maii
eossa inleresssr. que os exames deste estabelecimento
desert principiar no dia 5 do jv/oximo mes de N'avem-
bro; assim como que. independente de serem alumnos da
casa, serQexaminsdos, oo estudo dss lingosi nacionil
atina, todos aquelles, que se julgarem habilitados pa-
ra fazerem ditos sismes; os quaes lio validos no iyro.
Secretaria dolyca, S7 de outubro de 1845. i.
cretsrio, Joto Facundo da Silva GutmarOts.
O trienal de guerra preciss comprsr quatro di-
vinles e cem arrobtl de cabo de linbo, velbo; quem
taes gneros tiver, msnde trszer suas propostas, em car-
la lechada, e um clsvinote por amostra, s directora do
mesmo arsenal, al o dia 29 do corrente mes: Direc-
tora do arsenal de guerra, 25 de outubro de 1845. Na
impedimento do escrpturario,
O amsnoense, JoOo Ricardo da Silvm.
Aviso importante.
O administrador da mesada recebedoris dss rendas
geraes internas tendo chamado pelos Diario aos the-
soureiros dos bens de mao mors psra virem psgsro
ultimo semestre de 44 a 45 eneldo no ultimo de
junbo p. p. nenbum tem comparecido e por essa
omissao pssss a remelter para juizo a relagio dos de-
sadores psrs se proceder execulivo, se por veoturs
nio verem psgsr al o ultimo do corrente mes; o mes-
mo aviso fsz aos devedore da tasa dos'escravos de 44 a
45, e sos Srs. despachantes da alfandega, para que
venbio pagar o quartel vencido.
Recebedona 28 de outubro de 1845. Francis-
co Xavier Cavaleanti de Albuquerqu*.
AdminittracHo do patrimonio do orphdos
Nio tendo concorrido licitantes arrematacio dis
rendas ds casa n. 4, sits no Isrgo do Hospital do Ps-
rsiso ; a mesma administrsclo manda faser publico,
que ditas rendss vio novamente i praca no dia 31 do
corrente mez, p< lo meio dia : pelo que, as pessoas. que
te propuzerem i dita arretacio, poderad comparecer
na casa dsi sessSes da adminisliacao, com seus fiadores,
Becile, 25 de outubro de 1845.
O eaeripturario,
J. M. da Cruz.
A COMPANIHA 1TALUNA
QUiNTA-ram. 30 du crrente mos
dar a 8." repretentacao lyrica para completar aa aiaig.
naturas, queja friu pagaa : e pela ultima cas se repre-
aenlari a muilu applaudida peca, em trea acloa, du Sr.
Cnv. Dunielti o
ELIXIR DE AMOR.
Os bilheles de camarote! e platea, attim como os fo-
Ihelot da lraduc(au da pega, vendeni te dctde j em ca-
ta dn directur, ra Nova, numero 7, aegundn andar e
no dia da recita no boliquim do theiitro : aot Se-
nhiirct, que iuterevrto sena numes para etta ultima
recita du Elixir, tertu garantidoa os Dilbetea ateo dia
29.
Avisos martimos.
Duas liorat ? Jus, eatt cerlo de que ntu ha man
de duaa hura?
Sim, Sra. OSr. tumoo para o lado da tapada, e.....
E anda ntu ae rccullieo P
Nto, Sra.
Ouve. Aa matlnt alo seguras, e por tanto nio ha
perigu alguin ; tudavia para me tranquilliiar' inteira-
mente, fmu-me o favor de ir eu encoutru de Mr. Dctr-J
lisia ; ello f .i n po com Mr de Saint-Aoiand; enooutra-|
U-haa no caminho du catteMo do cunde.
Meu Deut! diaso a Sra. eomlernada, quando ae
vio io ; u oaau ntu ae pode explicar por nutro modo.
Benedicto abe de ludo, e ae eiia b.itendu com Saint-
Auinii, porque eu mu moa linmnradi'ira!..... ab !......
Dcpma rorreo anda i jauella, e au viu Jos, que se
encaiuinhava a cumprir aa auat ordena.
hala va ella all ha muilu tempu, paluda e nrquejanle,
quandn uuviu cumu uina bulla urda, tiuittra. que pm-
du> a detoiiiicto de urna anua de fugo a grande diaian-
. Sentin-ae deafallccer, e cabio de joolb.it. Seguudu
ettrundu tiu traen e lugubie cumu o primeiro Ihe che-
guu em breve aua uuvidna, cundutidu pclot rehu da
uoite; a iutelis eubriu o rotto lancaudo lia grito de
terror.
Morrea tal vez I e fui eu que o matei! diiea oom
vos eitiiiiita.
O patacho U/nena legue psrs o Rio-Grsnde-do-
Sul no 1 de nuvembro: os Sri., que teem escravos pa-
ra embarcar, devem apromptar seus passaportes.
Psra o Aas segu viagem em poucos disi o
berganlim nacional Fiel, capilio Manuel Marciaooo
Ferreira: quem no mesmo quizer carregar ou ir de
passagem dirija-se a ra do Vigario, o. 23 a tratar
com seui consignatarios, Firmioo J. F. da Boza &
Irmo.
Para Lisboa segu visgem com muita brevidi-
de o bergantim Tarujo-Primtiro capilio Msnoel
de (Jliveira Faneco : psra carga e passsgeiroi, trata-se
com oiconiignalarioi, Firmioo J. F. da Roza & Ir-
mo ou com o capilio.
Para Lisbos segu visgem a escuna portugueit
Tarujo & Filhos, capilio Francisco Antonio de Al-
meida : quem na mesma quizer csrregsr ou ir de pss-
ssgem dirija se ao capilio ou aos consignatarios,
FirminoJ. F. ds Roa & Irmo na ra do Vigario,
n. 23.
Para o Rio-de-Janeiro seguiri.no dia 31 do cor-
rente mez, a barca Firmeza ; recebe alguma pequea
quslidade de csigs, assim como esersvos afrete: o
Srs., que teem fallado para se trsnsportarem na referida
barca, queirio eotendr-se com o capilio Narciso
Jos de Santa Anna, ou com Gaudino Agoslinbo ds
Barros, visto scharem-ie qussi preenchidos os cama-
rotes.
Para a Babia sahiri, em poucos diss, o biate ni-
ciooal Ra-Viagem : para carga e passageiros tra-
ta-se com Novaes d Companbia na ra do Trapiche,
n. 34.
XI.
Dirigira-se Benediclo Iranquillaroente ao sabir da ei-
ts para a porte da tapada da tita quinta que dava n ca-
ininlin, c onde f.izin i'ii'cutir ui lriibnlli.it de que ftlll-
iiiut. Marcha va o cunde au lado de seu oomp.mlieiro,
le determinado a Suportar todo, a uuvir ludo, laoitrava-
1 te atiento, tem deisar proaentir a menor displicencia
ana iiiitus argumentua que Benedicto prSdutie, para
provnr o aeu bom direit.. contra a administraran de pun-
tea ecalcadat, e que furiu anida nmia deaeiivulvidut ao
chegar ao lugar dn litigio. Entretanto, quandu em fin
o orador rtgoluii o ubjeutu em tudas as oundicoes, etpe-
rava o unvinte recobrar a tua liberdudei mas ato suc-
ceden aasiiu : com geno.lo admirarn aua, cunlinuou
Beueilictu a aua mnruba, havendu-ae de mudo quepa-
recia querer oouduxir u aeu butpede aleo Km du ca-
miuhu.
A pea r du son imperio lubre si mesmo, Saint-Araand
inpaoieniuu-te, o depuia de alguna luinutua, fes a o tea
amigo aubiervaflu de que uiuiiu ae detviava de aua ca-
sa em lio avanf.na hura da imite.
Ora deixe la, muu charo, retpnndeo Desronsis, o
ar du hinque cala freacu e puru, a la magnifica ; to-
das eataa contrariedades me lem escandecido; o exerci-
oio raefari beso.


Para a Baha, com cala por Macei, tai impre-
teri velmente, al o dia 4 do crrente, a garopeira Sr. -
do-Bom-Fim : quem qaizer cirregar, dinja-ie a ra
do Vigario n. 6.
Para "o Rio-de-Janeiro ubiri com a possivel
brevifli'do o brigue- nacional D. Affonto capillo
Benio Jote Vieira : quem no mesmo quizer carregar ,
ou ir de paaiagein drije-ie a ra da Cruz n. 45
ata de Naacimento Sebaefller 4 Companhia.
Leiles.
V Me. Calmont & Companhia fario lo i ISo, porn-
iervenyao do coner Oliveira de algamaa fazendas
iogletM para renlitarem faturai, principalmente de
urna porcio de lindoa lencos de riquiasima seda pre-
toi e de cures para o pescoco da ultima moda e pro-
prios para a fesr.a en lotea a ontadade dot comprado-
re, asiim como de urna caixa de ditoe de cores para
algibeira, 'jltinaments cl>egidos de Londres: boje, 29
do corit^t* as tO horai da manhaa no aeu arma-
zem 'largo do Corpo Santo.
Klkmann A Rosemund. teodo transferido o leu
ul'jmo lerlo de fazeodaa, por nao lerem podido despa-
char a lempo grande porfi d'ellas modernaa, e ultima-
mente importadas, lardo mesmo leilio por inlervencao
docorretor Oliver quiota-feira, 30 do correte, ai
10 horas da minba em ponto, no seu armazem da ra
da Cruz.,
m
Avisos diversos.
= Precisa-te de urna ama para caa de pouca fa-
milia ; na ra do Fogo o 15.
m
O LIDADOR.
SahirJi boje o n.' 62, e achir-ie-b venda, as 2 ho-
ras da tarde, na praca da Independencia, linaria n-
meros 6 e 8.
Na lilla da lotera do seminario, em logar do
D. 110 premiado com lO n. la-ie n. 111.
O Naiareno n. 132 eili a venda na ra eilreila
do Rozaro caa da F : trez artigol a respeito do
Praiino.Sele-d* Stttmbro, e Neto.
O Kegenciadur iroiiltiro n 15 esta a venda na
roa eilreila do Rozaro casa da F.
"-p Aluga-se urna casa no lugar
do Monleiro, tendo a frente para
o rio Capibaribe, com os commo-
dos seguintes: urna grande sala
na frente, corredor ao meio e
outro dito ap lado para o servico
da mesma casa, seis quartos sen-
do un guarnecido de partileiras,
sala alraz, cozinha fra, e un quar-
to com tarimba para escravos, es-
tribara para dous cavailos. e um
quarto no fundo do quintal, o
qual serve para despejo, o quintal
todo murado e a casa toda erivi-
diayada, tanto pela trente Como
pelo fundo, a qual be bastante
fresca: os pretendentes fallem no
Aterroda-Boa*Vista, no 3. an-
dar da casa n. 37.
Nicolao Hsrtery embarca para o Rio-de-Janeiro o
seu escrato, mulato, Hentique.
Hoje, pelas 4 horas da Urde tem de le arrema-
tar na praca do juizo ducivel da secunda vara na
ra do Sol urna propriedade na povoagao do Monlei-
ro avahada em 3:000f ri. por execucab de Bartho-
lomeo Francisco de Souza ; 01 licitantes poderd ver
o escriplo na mi do respectivo porteiro do juizo vii-
to lar boje a ultima prega.
Perderlo-se, no dia tabbado, 25 do correte, da
roa do Nogueira al a ra do Cabug 8 pipinoi de
ouro para brincos : roga-ie a pessoa que os achou
de levar a ra do Cabug n. 5, que lera recompeo-
adi.
Aluga-seo terceiro andar do lobra da ra do
Queimado n. 2 : a tratar oa toja do mesmo sobrado.
Quem annunciou querer comprar os logarilimoi,
dirija-se a ru* Imperial o. 64.
Na ra da Senzalla-No;, n. 42 precia-se de
um portador para levar cartas ao Rio- Formlo.
= Piecisa-se de 300f rs. a premio bypothecan-
do-se um pardo bom sem achaque algum, e urna ne-
grinha de idade do 10 annos ou ento boas firmas ,
por lempo de 6 mezes; quem quizer dar annuncie.
Reaignou-ae Snini-Ainaiid pur algum lempii, moa vnl-
tando a carga um punco depon, insisti que Benedicto
o naar..m|Minl.aaan maia longo.
~~" At eutrusilbada da Cruz; permilt.i-me ir at la.
diste Dr.iV.uat depon de haver demorado a sua rripoa-
la, e ollmdo ,ra-o aeu interlocutor do.nma niaoeira ez-
tranrdinaria.
ji porque at encrutilhada ? perconluuadmirado
o coudc.
R.flectio anda Desronaia um pouco, o lugo cora ar
aben., e tranco, .lu respondo:
- Ahiiein ,eu charo, aproximanio-not du poni,
ne ieip de dcse.npeui,,, a mia0 de que estou enoar-
reg.ido.
-QJi.b,|,ierVIIlil|ier? replica o cunde, que
tm btlaotc o loo, ,flll|iro cheo unllde ,eu
npal,e.ru, e 0r.ur.du a .. propri. a.neir, nao
Pd.a e.q.,lv.,-.e 11IU. ,,,, ^ a,(
T,**! '"*- ir-iem de >*'"Juli0 R-
uweauuradealeadiaa?
ditae un?1.....WcUn, onde estupefacto. Quem Iba
T Q"e'be impon, raen charo? Estou bem infor-
mado, como o Sr. deve cuntir, e de raais deaeoiiRo, ou
" *'..". ",0D ""*' que Cnl,eco c*u,'" dt'"'
= Aluglo-ie os dous lerceiros andares com sollos
do sobrado ni'4 e 6, do Atterro-da-Boa-Viiti; o se-
gundo indar do sobrado o. 24, da ra da Aurora, com
quintal e eslriha-ia ; duas casal Ierren na ra For-
mla ni. 5 e 7, com quintal cacimba e mais com-
mqJos para grande familia ; ootra dita com o mesmos
commodos, na roa da Soledade o. 35, por 12j ra.
mensaei: qoemas pretender, dirjase ao escriptorio
de Francisco Antonio de Oliveira & Filho na ra da
Aurora o. 26.
Alugio-se por anno ou para te passar a ei-
la dous sitios com grandes eaill de vtvenda co-
ebeira estribara baoho e porto de embarque no rio
Capibaribe. na Ponte de-cboa, defronle do sitio de
F A. de Oliveira a quem qualquer pretendente de-
vera dirigirse.
Precia-ie alugar ama preta por mez : na roa
Nova, n. 21.
Quem Ihe faltar um alfinetede peto de ouro,
que um moleque o andava oflerecendo por venda e
por se desconfiar, que taltez fosse furlado le appre-
bendeo pode dirigir-seao pateo do Collegio, loja de
barbeiro o. 20, a fallar com Joaquim Rodrigues
Campos.
Quem Ihe fallar urna preta da Costa que an-
da nSo sabe,oo nlo quer dizer quem he leu senbor, e s
diz qne leu tenhor he casado e nlo tem maii es-
cravos annuncie por eila folba que, dando os lig-
naei, Ihe sera entregue : nao correodo risco o aooun-
ciante pelo que posta acontecer.
= O proprietario da barca dos banbos desojando dsr
um teitemonho da la graditio pelo apreco, que o pu-
blico tem leilo, deste seu estabelecimonto vai, a cusa
de lodos os sacrificios, po-lo no melhor p de asieio e
elegancia que Ihe be posiivel: detdeo dia primeiro
de novembro em dianle acharad na barca o amadore..
doi banbos todos os refretcoi que apelecerem ca-
l, bolinboi, corteja, vinhot e maiibrbidii espirituo-
sas tudodaimelboreiqualidadei. Tambem, ao modo
da Europa haver lempre oa barca qoeijo presunto
de fiambre, &c. para as pessoas que quierem lo-
mar alguma cousa no banho. Espera,pois,o proprieta-
rio que os Srs. eSenboras, qoe al agora se teem
dignado proteger este estabelocimenlo continen) a
prestar-lbea sua benigna proteccio asseverando-lbes
nue elle se nao poupara a fadig alguma para manter
alli a melhor ordem fazendo frequeotemenle mudar
o banheiros e conservar ludo oo maior asseio.
= Roga-se a peiso, que por engao tirou urna car-
la do correio de nome Jos de Moraes Maia de di.-
igir-se a ra da Cadeia do Recife, n. 24, embora es-
toja h berta.
Hontem, as 11 borai da noute pegou-se um
cavallo com cangalba e doui ferroi de carregar carne ,
no Atterro-doi-Afogadoi ; quem for leu dono, dirja-
se a ra da Penba n. 23, que, dando o liguaea, Ibe
er entregue.
Guilherme Augusto Rodrigue!Selle, novamente
torna a fazer publico que precisa muito uber noticias
das pessoas seguintes, a bem de leus inleresses e to-
ga por isso a quem souber algum cousa e dirigir-se
a la casa, na ra do Queimado n. 25 : Antonio
Jos da Silva Meodonca natural do Poito casado
cum D. Senhorinha da Nactividade filba de Antunio
Francisco Maja negociante delta cdade, e todoi aqu
residentes: precisa-ie saber se o dilo Mendonca be vi-
vo, ou muri ou onde existe alguem de sua familia;
Jos Luis da Silva Carneiro natural ilo Porto e vin-
do para esta cidade onde esteve algum lempo em casa de
Antonio Teizeira Lopes Jnior; Manuel Pinto Fer-
leira Marques que foicaizeiro aqu de Joaquim Luiz
de Mello Carioca e fui depois para a costa d'Afnca ,
no navio S. Domingot, quer se iaber.se voltou para c,
ou le enste em alguma outra parte ; Antonio Jos
Corroa, natural do Porto vindo para esta cidade na
barca Timadora em 184o e que esteve algum lempo
ao p do ario do Bom Jess
.'ilIjdOO rs. de gralificacSo.
Na noute de 27 do corrente furtario, de um ailio
em S. Amaro um cavallo de sella bstanle gordo ,
cor preta, cara branca ; este cavallo be bem conbeci-
do aqui, e pertenceo, ba pouco lempo ao Sr. Fran-
cisco Xavier Cavalcanti Lini : qualquer pessoa que o
apprebender leve a casa dos Srs. Kusiell Mellors &
Companhia na ra da Cadeia n. 39, quesera re-
compensada com a quantia cima.
JoodeNepomuceno Barroso embarca para Por-
to-Alegro e Rio-Giande do-ul a la eicrava Rita,
de iiBcao Cosa da Mina.
Quem precisar de urna ama pira criar, dirija
Porlo-Alegre, peloi porlos intermedios, ai suetescra-
vas Rita e Isabel, ,de nactoCosta da Mina.
Joto Vaz de Oliveira embarca para Porlo-Alegre,
peloi porlos intermedios, os teo escrovos, Cristina,
Simiana, Antonio, Balbino. Luiz, Jos, Rufino, to-
doi crioulos, e Antonio, crioolo de Loanda.
Precis-se de dous bomens que Irabalbem em
um litio muito perto da praca ; tambem se alugo 2
escravos mentalmente dando-se-lbes de comer para
trabslbarem no mesmo sitio : na ra da Cadeia do Re-
cife n. 25, que se dir quem precisa
= Aluga-sea casa grande do Cajueiro com o seu
competente sitio e vivoiro o litio acha-ie bem plan-
tado de pomar, um bello pirreiral e uutraa arvores
de fruto e a caa tem bastantes commodos para urna
grande familia, eacba-iebemarranjada ; tambem se
alugSo 4 casas no mesmo lugar cora boos commodos
ptia se moral ou pastar a leila lendo todas banho,
pone acbarem perto do rio; adverte-ae que te alu-
go todas juntas a un s alugador ou cada urna de
peni ; aluga-se maii urna ularia na Passagem-da-
Magdalena defroote da Capunga tendo barro den
tro para loda obra terreno para planteadas e pista
geni de vaccas : a tratar no mesmo sitio do Cajueiro,
a qualquer bora do dia.
Precisa-so alugar urna preta que taiba fazer to-
do o servico interno e ezterno de urna casa que leja
fiel e de boa conducta ; na ra da ConceicSo da Bua-
Viita sobrado o 8.
Da caa do abaiio assignado fugo um seu mole-
que de nome Joao, oac.So Mucambique, de idade de 15
annoi, cari redonda, olbos grandes, beicoi groisos e
salientes, e com um signal de ferida no peilo esquerdo
quem o encontrar, e Irouzer a ra do Hospicio n. 14,
do bairroda Boa-Vista, ser recompensado de seu tra-
balho.
Jtronymo Martiniano Figueira de Mello.
LOTEKlA TUKATKO.
Ai rodal oesta lotera ando impreterivelmente no
dia 2o de novembro prximo futuro visto ter-se rea-
lisado o andamento das do seminario Os respectivos
lilbetei acbao-ie a venda na loja do tbeioureiro, oa ra
do Queimado n. 39; na do Snr. Mene/es Jnior .
ra do Collegio ; na botica do Sr. Moreira ra do
Cabug o no bairro do Recife as lojas de cambio
doi Srs, Vieira e Manoel Gomes
Aluga-se o segundo andar do sobra-
do silo na ra Direita, n. 20, com bons
commodos: a tratar na ra do Collegio,
segundo andar 11. i4-
Casa da Fe9.
se a ra ireila n *J8.
Deseja-se fallar, a negocio de interesse na ra
das Larangeiras, sobrado de um andar n. % com a Se-
nbora Mara da Trindade no caso de ser anda
viaa e na falla com ieui berdeiros, que tambem in
lerelie o.
-> Hoje, 29 do correle pelas 4 horas da tarde ,
na porta do Sr doulor juiz de direito da segunda vara
do civel, ra do Sol ir a praca, para ser arrematado
por venda um terreno no lugar da estrada que vai
para a Baiza-Verde por execucio de Manoel J aqunn
Lamas contra D. Anna Joaquina Waoderlci Lint.
=Marcellina Rita Mara doi Prazere embarca para
- He poaaivel inlerrompru o conde, que a dea-
peito da sua audacia, arnlr reatriar-sc-lbe iodo o corpo.
Sr. un onio me diia lugo se me eu engauu.
Enlflo fallo diase Saiiil-Aiuand confundido e a-
tordoad.
Poil bem I contina Benedicto com o leu rui-
tuniado ar de boudadr, versa a questau sobro miillier ;
ao menos u quo eu auubu me leva a cr-lu. He lato
meaino?
Ocoquilho nSo podia aohir do seu estupor. Drsro-
unis, tan bem instruido te certo poni, nao aabia toil 1-
vm tudo ; o modo por que tu elle hnvia, ansas o provava,
.Ma como tocata elle lo de perto 11 verdad arin sbe-
la toda inteira? Nao pudendo ai liar ii expliiMco dille
inyalerio, iippos no inenoa intil juntar o aeu tuateoiu-
oliu ana que benedicto poa.uia, e reapondeo :
Nao 10 traa du nada diao. Vm. fui cuy.majo por
algum enredador, ren charo.
Ora eata he fina I Ja que Ihe he preciao convnce-
lo iileiramcnle, dir-lbe-hei, que fuiJuliu meiuio quem
Indo me ooiifealuu.
Elle! diaae o eonde anda maia admirado.
Tudo me cunhiiu..... Excepto, bem entendido, o
nome do poiuo da di.cordin. Dcmais, bem T u Sr. ,
que rale ponto rae he nleiramcnle indifferente.
Ajiczar da aua confijiica na caudura do aeu amigo,
RA ESTREITA DO ROSARIO. N. 43.
Tendo o Ibesoureiro da lotera do Iheatro marcado o
dia 2o de novembro para o andamento das rodas desta
lotera pelo novo regulamento de 27 du abril do anno
p.p.; o proprietario do eitahelecimento da casa da l,
onde se vendem caulellas da mesma lot ria do Ibeslro,
convida a todas ai pessoas, que gosl&o desle interessan-
te jogo, concoiro quanlo antes a comprar dassuas
caulellas, e no espeiem para os ltimos das prximos
ao andamento das rodas, a fin de que nao venhaoa
licar sem ellas, pela mulla extraern que esli tendo, e
mesmo pelas garantas que tem a bem dos comprado-
res ; afliancando Ibes que no dia marcado pelo Ibe-
soureiro correrlo iufallivelmente as rodas, fiquem ou
nao bi I leles.
O proprietario convida a todos os leus freguezes, que
comprarum das suas caulellas, a vironi ou mandarern
na casa de seu estabrlecimrnto.no dia em que correrem
as rodas da lotera cima, das Vlioias da lardo al as
8 da noute,onde acharad a lista du extracc&o da mesma
lotera, a mde saberem no mesmo da os premios que
por sorte Ibes tiverem libido Os pn eos daicaulellas sao:
decimos a 1,000 rs., vigsimos a .'011 rs.
=Na praca da Independencia,livraria ni. 0 e 8, pre
cisa-se fallar ao Sr. Laurentino Antonio Morena de
Carvalbo,a negocio de importancia.
Aloga se o primeiro andar e loja, com todas as
uas dependencias,da casa sita na ra Nova, n 7; tam-
bem se aluna a loja do dilo separadamente, por proco
mais barato do que tinba-ie leilo : os pretendentes
dinjo-se aos Srs. J. P. Aduur & C, ra da Ciuz,
n. 21, no Bocile.
=Aluga-su urna cssa na povoacio do Monleiro, a
lerceira da carreira que foi de Uo.Tiingos Rodrigues do
Passo, com 2 boas salas, 3 grandes quartos, cozinba
lora e estribara, quintal murado com pito para o
rio, e por preco commodo : na ra d'Alegria ,
n. 36.
Traspaiia-ie a venda da ra do Fogo, o. 20,com
todoi 01 seui pertences : a tratar na metma.
M.'Callum & Companhia acabau de receber na
aua fabrica de macbinai, da ra do Brum um torli-
mento de tambores para moendas de canna fundidos
em Inglaterra 01 quaes armo com aguilhei rodas
drmuis pertences a vonlade do comprador. Conli-
nuSo tambem a tornear de novo taml ores e aguilboes ,
e faier outroi concert! as moendas com loda a bre-
vidade ; e como lem porto de embarque com guindas-
te porttil, gyrsndo sobre camiobo de ferro, objectos
aoouvir cilaa ultimas palavra lancou o conde rate
um ulbar invealigailor, a (im de e asegurar, ao tanta
buuhoniia nao oeeuttnva algum lago. O resultado deaie
exaine, fu que Dearuuuit fallava de boa fe, a nao aer e
mais li.ilnl coime.
Mas .-ni hm. que pretende Vm.? diase elle emii
presten, querendo a todo o trance sabir da sua anoie-
dade.
Eisaqui, ineu charo. Queru que esta ounlenda nao
prosiga
Inipnsaivel, meu amigo, he impusiivcl.
Uli! refln-lj lieiu ; com una 1:1 iauc.,1 que apenas
be manejar um florete, lal combate seria mu aasimt-
lu e mu Slbo nico, nicu charo, uui filho muco pen-
tou o Sr 111 si".'
A itu*o era critica. Todava, cali proliibicio, a-
psrteiilada pelo inaisgraveineiilu offeiidido, exlranr-
diuiria parereo au conde, que nao pudo deizar de nr,
duendo :
Km fim, tudo iito he bem extravagante!
rallemos aeriameiilc. Julio he muiu raaoivel, e
luejuruu renunciar aua esperan;, sub cundicao de
que o Sr. da su parle.....
0 tumba parte?......
Kara outro lauto
Bello! exclamaSaiot-Ainand, nao podendo conter
pesidos sio carregid'i e descarregados sem demora
sem causar despeta ao di no.
O engenh'-iro Bowmm, socio desta fabrica corres-
pondente directamente com urna das prncipaes fundi-
eses em Inglaterra recebe eneommendes para machi-
nas de vapor, rodas d'agoa de ferro, com moendas ou
sem ellas e todos os mais objectos desta natoreza ia-
nntindo a perfeiciu da mi d'obra e boa quibda'e
dos maleriaes assim como a exacta conformidad? rom
o modelo dado ou bpprovado pela pessoa ,- qoe fizar a
encommenda podendo timbem encrregr-se da di-
reccSo do teo siento. Por isso respetosamente eon-
vid aoasenboresde eogenlio ou seus corresponden-,
les a virem examinar a machina de vapor construida na
dita fundicSo de Inglaterra montada para mover <
tornos e outros apparelhos da fabrica da roa do Brum ;
poii he de Torva propria para engenbo e de modelo ,
que lem ai vantageni de ler muito lingelo, forte e le-
guro e fcilmente adaptado as moendas ao presento
movidas por beatas.
Agencia de passaportes.
Na rus do Collegio,botica n l.eno Atterro-da-
Roa-Vista loja o. 48, tiro-se passsporles para denlro o
forado imperio,assim como despsebio-se escravos: tuda
com brev idade.
= Precisa-se de um menino de 10 a 12 annos, para
caixeiro, dos vindos, ba pouco, do Porto ; na ra da
Praia armatem n. 66.
No da 30 do corrente be a ultima praca na
porta do Sr. doutor juiz de orphios da arrematadlo
dos movis e urna escrava perlenceotes ao fallecido
padre Joaquim Gonralves Rodrigues : dos eicriplos ,
que se acho em mi do porteiro Amaro de Faria ,
constadas quolidades e valores
Aluga-se o primeiro andar da casa n. 69 da roa
Nova Topada de papel, e asteada com estribara
para dous cavailos a largo : a tratar na ra da Auro-
ra o. 22.
Antonia Bazilia Simos embarca para o Rio-GrD-
de-do-Sul e Porlo-Alegre a sua escrava de nome ha-
be I, de naci Uebolo.
Aluga se o terceiro andar do sobrsdo n. 9 da
roa do Cjuuimado e os segundo e terceiro andares do
faqueiro na ra do Amorim : a tratar na ra do
Cjueimado loja n 9.
Na ra da Sen/alla-Nova esquina do Becco-
l-argo, n. 42, existe urna mulher forra sem Gibo ,
n'iuilo sizuda com ptimo e abundante leite para
criar : quem a precisar, pode alli procura-la.
Aluga-sv um terceiro andar com solio e cozinba,
na ra do Trapiche n. 34 : a fallar com Fernando
de Lucca.
Precisase de-lOOf rs. apremio, por lempo do
6 mozos bypothecando-se por seguraoca urna casa
terrea que rende 7/ rs. mensaes pagando-ie 01 ju-
ros de 2 por ceolo ao m' : quem este negocio quizer
fazer, dirjase a ra da Cruz. n. 28.
Declaro ao Snr. Joiu Baptisla Clemente qoe,
achando-se vencida, ha 18 mozos, a hypotheca que les
da sua casa do Manguind; e tendoeu em consequencia
solicitado por ve/es o meu embuUo, ao quo se tem lei-
lo surdo ; por isso vou promover o meu direilo e en-
tio nio s pagar o que devo como tambem as cus-
tas : o mesmo annuncio tambem diz respeito ao Sor.
Lie... J I-. P. 0. N. P.
= Domingo, 26 do corrente a bocea da noute ua
ostruda nova, peitodu Cacbanga perdeo se u-c par
de oculos de 4 vidros azulados, com aros de ouro: quem
.sachar, leve aocorrelor Oliveira que gratificar ge-
nerosamente.
= O abaizo assignado declara ao respeilavel publi-
co, que, desde o dia 15 do corrente deixou de ser sea
caixeiro Bernardo Jo- Brrelo da sua venJa n. 92 ,
em hora-de-Portas; por isso avisa as pessoas que so
achio devendo a dita casa, h jao de pagar lio smente
ao ibaixo assignado, por ler dono da dita venda.
Domingoi da Hoza,
Compras.
Comprlo-se quartolai e barril vaiios : na tua
Direla n 9. ,
Comprio-ae dous escravos, peritos olciaes do
pedreiro, e dous carpinas; na ra da Semalla-Volba,
n. 110.
= Compra-so arroz pilado, hraneo e vermelbo, em
porcOei: oa ra da Senzilla-Nova n. 4.
Vendas.
Vrnde-se vinagre bran-
eo nacional, a 400 ris a ca-
ada velha: na ra do Aterro-
dos-Afogados,n. 7. e noAtter-
ro-d-JBoa-Vista, fabrica de li-
cores de Frederico Chaves.
ma rrflexlo jovial. Se elle fr pgo polo marido nlo
obrara de ouiro lorie, nem nirlhon
_ Vejamos, diz Benedicto ulhanilu muito.erio para
o se, coiupanhein. ; tambera Iheacho aua grtfa, ma
......p,br marido, para quem o negocio ba bem grave,
nio Ihe inspira emnpaixSo algum?
Pr miiihi. fe roeu rharu, reapnnde o oonde t-
fronUndo ludo para aahir daadutida. que o alormenlio,
atj cada una de.lat degrc-> e andaue o hornera a
enternecer, correrio riot de lagrima.
Desronaia parou eatremeeendo e guardn ilenoio."
Mu em mu untante e ..pemil em tuda tu priioa ex-
iraurdinariu revnlncao, e de brando e descuidlo qu
era ludo o teu porte, do calma e benvola que era a aua
pliyaionoiiiia, de lueigo e pacifico que era d'ordinan, a
algiimiit vezea lnguido, n aeu ulbar, ludo it- e vl-
lou, o ello se endireiiou auto o conde, cruzando o bra-
cos com r do forraidavel molucao; o roato que a la
clareara oin cheio, bvi turnado o r de indomavel e-
nrrfia, Suint-Aruaiid enoarun-o. e pottu que bravo nao
pode deixar de eatrrmener interinr.uenlo a etper da
orimeira palavra, que Iheexplioaiae, o quelinha narea-
l.dade a temer de u.u hornera que lio de lubito te Irana-
ormava, e pela pri.neira fea lio errivel ie maoiFea-
UT0, (C#tssr--*a),


FOLHINHAS
DE
Porta e Algibeira
PARA.
18>5<6.
Vendem-se na praga da In-
dependencia, loja de livros n. 6
e 8; na ra da Madre de Dos,
venda da esquina defionte da
igreja; na Boa*Vista, def-onte da
matriz, botica do Sr. Moreira;
em Olinda, botica da ru do Am-
paro, e loja do Sr. Domingos,
nos Quatro Cantos.
Vende-se um ptimo re-
logio de ouro, patente horizon-
tal, milito boin r guiador, por
preco commodo: nesla lypo*
grapliia.
Vndese a casa terrea
do pateo do Paraizo n. 24:
na i na das Larangeiras, n. 1,
segundo andar.
= Vndese um relogio patente ingles de pra-
la muilo bom regulador por preco commodo; na
ra da Cadoia do Recite n. 38.
= Vende-se um pardo carreiro, muito moco e
propriode todo o servico de cata o oampo ; urna negri-
nba de 15 annos, pomo mais ou menos, de bonita
figura tai renda e propria de todo o servico de urna
cata; urna parda boa engommadeira lavadeira co .
zinheira ecostureira muito desembarazada para todo
o servico de una casa ; um preto de naci muito
proprio para o servico de sitio, ou cng-nlio; todos som
vicios nem achaques: na ra di. Crespo, loja n. 4.
= Vende-se umescravo de bpnila figura, de 20
annos ; na praca da Independencia loja n. 3.
= Vendem-se 50 alqueires de arroz branco. a 7600
rs. e a relalbo, a 8000 rs pela medida vclba ; na
ra do Carnario venda n. 7.
= Vende-se um cavallo ruco carnudo bom de
sella eque da-se para se experimentar, por preco com-
modo : na ra larga do Rozario n 50.
= Vende-se um casal de tolas de Hamburgo por
6 rs. ; laranjas paia eiiibarque : na ra do Cabuga ,
loja de reliijouiro n. 7.
Venda se um lindo bote novo e muito veleiro ,
com todos os preparos para diverlimento de bordejar ;
na ra do Viga rio o. 6.
Vendem-se bichas pretas de muito boa qualida-
de grandes e pequeas; na ra da Cruz, o (i.
Vende-se um lardamenlo completo para inferior
doesquadrio ludo em bom uso e muilo em couta
naCamboa-d'j-Carmo o. 12.
= Vende-se urna negrinba de idade de 15 annos,
de muito linda figura e ptima para mucama po
ser recolhida : no Alterro-da-Boa-Vista, n. 21.
= Vende-se a venda sita na la das Cruzes, n. 25,
a vontade do comprador: a tratai na mesma ra casa
n. 30.
Em casa de Fernando de Lucca, na ra do Tra-
piche n. 34 acabio de ebegar : queijos londrinos ;
salames; arenques em barris peqoenos; presuntos in-
glezes ; conservas de frutas de muitas qualidades en
vidrus e em latas ; pipios eio barris, tudo.muito fres
co ; tambem se acba sempre um grande sortimenlu de
vinhos de lodas as qualidades : como: vinho Xerry ;
dilo da Madeira ; 'dito do l'orto ; dtono Hbeoo ; di-
to de Malaga, em mcias garrafas; UL relie tinto e
branco; Sauternes ; Tbaul ; Preignac, e irais outros,
todos da melbor qualidade ; um deposito de genebra
da Hollanda da piimeira qualidade em Irasqueiras
e de vin.'io de Champagne da celebre e bem cunliecida
marca Lanson Pere & Fila ; uiarraschino; bran-
dy ; ago'ardente de Franca ; cognac ; vinagre bran-
co ; cervrja velas de espermacete ; rap rolio ; cha-
rutos regala a 20* e 3o# rs. o oiilheiro e em por-
fi snais em conta.
= Vende se urna porfi di quintaes de ossos; em
Fra-de-Portas, venda n. 92.
=V ende-se urna pieta recolhida de bonita figura ,
de idade de 15 annos, sem vicios nem achaques ; o
motivo da venda se dir ao comprador; na ra da Au-
rora n. 22.
= Vende-se um moleque ', dtf idade de 14 annos ,
poueo mais cu menos, de boniti igura ; uioa preta
de idade de 20 annos, propria par todo o servico : na
ruada Cadeis do Recite luja do Joao da Cuoba Ma-
galbaes.
=- Vende-se farioha da terrra a 3200 rs. a sacra,
e medida rasa a 3500 rs. ; na ra do Ratigel, n. 25.
*= Vende-se potassa nova, e barata, ineias de linbo,
mlbos de arcos de caslanho volteados e direitos ,
meias barricas com farinba nova, da m.rca galego ,
barricas com dita, de SS e SSS ; peneiras de rame:
na ruado Vi gario n 9.
= Vende-se um relogio do ouro patente suisso ,
com suss competentes cadeias tambem de ouro,- e he
liom regulador ; um alflnete do ultimo gosto para se-
nbora por preQo commodo : na ra larga do Roza-
rlo n. 50.
=r Vende-se um diccionario de Moraes da quarta
edicto por preco commodo ; na rus Nova loja
o. 58.
=Vendem-se barricas vssias, que servem para assu
car, a da boa qualidade ; na ra larga do Rozario ,
padaria n. 18.
= Vendern so meias barricas de farinba da marca
SSSF muito nova; na ra larga do Rosario, n. 18.
Anda existen alguns terrenos para la venderem
*
n

em lugares proprios para se edificar, com 30 pas-
mos de frente, e 150 de fundo, sitos na rus nota
por detraz da ra da Concordia e partem oom as tra-
vesas do fallecido Honteiro, e Caldeireiro por pre-
co muito commodo : ea sua planta acba se na rus lar-
ga do Rozario, junto ao quartel de polica, n. 18,
onde se tratari do ajuste.
= Vendem-se duasescravas de nagao de bonitas
figuras, de idade de 18 a 24 annos, urna dellas eozioha
e lava de sabio e a outra he ptima quitandeira: urna
crioula, de 21 annos, cozmha lava e engomma ; urna
parda de2i annos engomma liso cose chao, eoii-
nba e lava ; um escravo de naci Costa ptimo para
cauegar palanquim; um moleque, de 15 annos, pro-
prio para todo o servico : na ra das Cruzes n. 22
segundo andar.
= Vndese cera de carnauba, muito clara e cou-
ros de caba ; na ra do Trapiche-Novo n. 18, pri-
meiro andar.
=" Vende-se potassa muito nova de superior qua-
lidade em barris pequeos; na rus da Cadeia do Re-
cite armazem de assucar n. 12.
= Vende->e urna excedente rabeca com sua cai-
ta ; na ra de Hortas, n. 140.
= Vende-se um lindo preto cozinheiro, e outro
ganbador de linda figura ; na ra da Senzalla-Velba,
o. 110.
- Vende-se cha hjsson em caixas de 13 libras, em
porcSese aretalho; e potassa americana ltimamente
enejada ; meias barricas de farinba de trigo da marca
gallego : em casa de HalheusAustin & C., na ra da
Jlfandega Velba n. 36.
=Vende-se azeite de carrapato a seis patacas a ca-
ada ; na ra do Atteiro-dos-Alogados n. 7.
= Vende-se assucar mascavado de arroba para
cima, a 2080 rs.; na ra D:reita, n. 53.
= Vendem-se saccas com farinba de Mago, a 4800
rs.; ditas com milbo a 4000 rs. ; gomma de en-
gommar, a 12000 rs. o alqueire velbo ; farinba de
5. Aistbeus, a 3800 rs. e em sacca, a 4200 rs. ; na
ra da Cadeia de S. Antonio, de psito de farinba ,
n. 19.
Vendem-se chapeos doChile a 3 000 : na ra da
Cadeia do Recife, loja de Joio da Cunba Magalhies.
Vende se um escravo de afio, de meia idade ,
ptimo para sitio por ter bastante pratica ; na ra
Uireila, n. 18.
Vendem-se 6 escravas mocas, de 16 a 20 annos,
com boas habilidades duas sao reo lindas cosem ,
eogommio e cozinbio ; 8 escravos mocos fortes e
bons para todo o trabalho tanto da praca como do
campo : na ra do Crespo, n. 10 primeiro andar,
ss Vende-se urna preta moca, recolrnda mui beni
parecida, boa engommadeira co'inbeira, cose chao,
elsva de sabio ; na ra do Aragio, n. 1, segundo
andar.
= Vendem-se calzas com muito boas velas de i*>bo;
no armszem do Vieira Guimaries no eses da Alfao-
dega.
Vendem-se duas pardas com 4 filhos de menor
idade ; um mulatinbo de 12 annos : nu ra do Ca-
bugi loja de Pereira & Guedes.
= Vende-se um preto de Angola, de 30 annos
com oflicio de canoriro ganbador de ra ; bom ca-
ranguegeiro e proprio para o servido de casa sem
vicios ; na ra do Crespo n 12, loja de Jos Joaquim
da Silva Maia.
ALERTA!
=Vendem-se chitas escuras e claras a 120 140
160, 180e200rs. ,o covado ; ditas finas, a 220
rs. ocovado; superiores grvalas de setim preto de
Macao pelo barato preco de 500 rs. ; pannos finos
preto e azul a 2500 rs. ocovado ; madapolio a 10
e lHU.rs. a vara; dito fino, a 200. 220 e 240rs a vara;
bretanba fina de Imbo puro a 560, 640 e 720 rs. a
vara ; pegas de ditas de 6 varan e meia, a 2800 e 3200
rs.; superior setim de Macao preto a 3200 e 4200
rs ocovado; esguiiode puro linbo muito fino, a
1500 rs. a vara ; pegas de bretanba de rolo a 1600 ,
1800 e 2000 rs. ; pecas de chitas a 4500, 5200, 5600,
5800 e 6000 rs, escuras ; ditas de madapolio, pro-
prio para Sopaieiro a 2400 rs. a per;a ; ditos, a 3200
e 3400 rs.; ditos linos, a 4000, 4400 e 4600 rs. a pe
ca ; madraste fino a 5200 5400 e 5Sl)0 rs. a [peca ;
madapolio entestado fino a 5800 rs. ; chales de lia
e suda a 4500 4800 o 5000 is.; cortes de chitas
com 10 covados, a 1500. 1NU0 e 2000 rs. ; ditas fi-
nas da ultima moda, a 320(1, 3500, 3800 e 4000 rs. ;
e outras muilas lazendas de lodas is qualidades, por
muito barato pre(o : na ra do Collegio n. 1, loja
de Antonio oe Azevedo Villarouco & limao.
Vende-se a armario e mais pvrlences da venda
n. 7 no liecco-Largo do Retile propria para qual-
quer principiante, por ser o aluguel da casa, onde
ella e.la, muito barato; na ra da ienzalla-Velha ,
n. 102.
= Vende-se um rico pandeiro com parafuzos e
coberto de pergamioho excedente para se tocar en
prezepes; na ra das Cruzes loja de encadernador
n. 39.
lia pe de Ga$tt.
Hs cbenado recenlemente a este deposito, vinda do
Rio-de-Janeiro pela barca Firmtza urna superior
fornada do muito acreditado rap giosso e meio-grisso,
lalvez o mais genuino eui qualidade que at aqiii tem
vindo a esta cidade e acba-se a venda em libras, meias
ditas e oilavas ius loja dos brt.: Joaquim Candido
Leal de Rarros Tbomaz Pereira de Mallos Eslima ,
Manoel Francisco Rodrigues e Caetano Luiz Forrei-
ra no Atlerru-da-lioa-Vista ; Jos Tbomaz de Cam-
pos CJuarrsma e Teixeira & Andiade ra Nova ;
Francisco Joaquim Duarle ruado Cubug ; Victori-
no de Casiro Moura Victorino & Guiniaraes e Vi-
cente Jos Gomes rus dos Cjuaiteis; Antonio Do-
mingos Ferreira ejolo llcnrique da Silva, ra do
Crespo; J aquim Jns I.ody e Joaquim Das lernao
des, na ra larga do Rozario ; Jos Jorge do Rozaiio ,
ra do Livramento ; Jos Joaquim Lopes Moreira, ra
Uireila ; Silveira & Freilas ra do CJueimado ; Gue-
des & Mello Pontea Mello e Antonio Gomes da
Cunba e Silva ra da Cadeia do Recife.
= No depoaiio de rap de Gasse ra da Cruz no
Recife, n. 38, acha-se a venda o muilo superior rap
do Principe, ehegado recenlemente do Rio-de-Janei-
ro a preco de 1400 rs. a libra.
= Vende-se urna prela de naci Angola rapari-
ga de 20 auno, cose muito bem lava engomma ,
eozioha e tambem serve para quitaadeira sem vi-
cios nem achaques ; um preto linda peca molecio
de20 annos forcoso e proprio para enpenho e eozi-
oha solTrivelmente: na ra da Seozalla-Velba, n. 110.
Vendem-se casacas pretas de diflerontes qua-
lidades ; ditas de differentes cores; sobre-casacas de
panno de todas as qualidades; ditas de merino, du-
raque, brim e de lia ; aquetas de psnno de todas as
cores; ditas de merino, duraque, franklim, de brim
liso pardo e trancado, de bretanba de chita e risca-
dinhos ; calcas de casimira de quadros e listras, e li-
sas de panno de difiranles qualidades ; ditas de lia de
quadro de bnns escurse lirancos; colleles de todas
as qualidades e de todas al modas ; casimiras de listras,
quadros e lisas; brins de difiranles qualidades; pan-
nos de todas as cores ; merino preto, verde e azul cla-
ro para vestido de senhora por fiear muito lindo
casimira branca muito superior; sedas para colleles, de
difiranles qualidades ; lencos de differentes qualidades
para grvalas pretas e modernas ; chapeos de sol, de se-
da ede panno para hornera ; ditos para senhora ; ditos
(rancezes de castor brancos e pretos; camisas de
madapolio fino ; e outras muitas lazendas por preco
commodo : na ra Nova n, 32, luja de M. A. Caj.
Na botica da ra do Rangel vendem-se os re-
medios seguintes dos quaes a experiencia tem confir-
mado os melhores efleitos : densifico que tem a pro-
priedade de limpar os dentes cariados a restituir-Ibes
a cor esmaltada em muito poucosdias ; o uso do dito
remedio fortifica as gengivas e tira o mo cl.eiro da
bocea proveniente nio s da carie como do trtaro,
que se une ao pescoco destes orgios ; o remedio he
designado pelos nmeros 1 e 2: orchata purgativa ,
mui til as criancas e as pessoaa de toda e qualquer ida-
de ; he composta de substancias vegetaes nio contem
mercurio, nem droga alguma que possa prejudicar;
remedio para curar calos, em poucos das; dito para
eurar dores venreas antigs e que teem resistido ao
tratamenlo geralmente applicado; dito para provocar
a menstruacio e accelerar a aegao do tero nos paitos
naturaes em que nio se precisa das manobras scien-
tificas da arte ; dito para resolver tumores Ijmphalicos,
vulgo glndulas; ditopara curar bobas e cravos sec-
eos o mais eflicaz que se conbece at aqu ; dito oxi-
mel de ferro muito til as chloroses, vulgarmente
chamadas frialdades; psanti-bihosos de Manoel Lo-
pes ; espilas de gelatina conteudo balsamo de eu-
pabiba ; ditas de oleo de recinoi purificado; ditas de
eubebasem pfino; ditas de assafetida ; ditas com pos
purgantes; ditas de ruibarbo da Cbii.a ; ditas de sul-
phato dequinno do 1 e 2 graos cada capsola ; alga-
leas velinlias elsticas; pilulas de sal de cabacinbo ;
agoa das Caldas, chegada prximamente ; remedio que
cura a frialdade dentro em 40 das, meimo estando
incbado ; macella nova a 240 rs. a libra : o preco de
todos estes remedios ha mui razoavel e os bons re-
sultados da sua applicacao he que devem fazer a sua
apologa.
Farelo muito novo e o melhor que
ha presentemente nesta praca, a a'56o
cada urna sacos : na ra da Cruz do Ke-
cife n. 16, primeiro andar.
Vende-se cera em velas, da melhor
fabrica do It io d e Janeiro, e emeaixinhas
pequeas de 100 libras. com o sortimento
seguinte:
6 libras de 3 em libra.
8 5 M
12 8
i4 IO a
16 la M
ao 4
34 M 16 M
ioo libras
pelo mdico preco de ts'44 ,e's ca^a li-
bra : na ruada Senzalla-velha n. no
RES 3s8oo
A' bordo do brigue Leo alqueires
pela medida velha.
Vende-se l'arinha de mandioca chegada
ltimamente de S. Catharina de superior
qualidade lanto em gosto como na cor, em
porriSo e a retalho ; os pretendentes diri-
jao-se a bordo do mesmo brigue, ou ra
da Cruz n 54, ou ra de Apollo arma-
zem n. ai.
Rap imperial.
Este rap, imitando ao rap princeza
de Lisboa, vende-ve em libras, meias li-
bras e oitavas as lujas seguintes: na
ra dos Quarteis Victorino de Castro
Moura ; roa do Crespo, Domingos An-
tonio Ferreira (na escadinha) e Gomes
& Cervalho ; pracinha do Livramento ,
Ferreira e Uliveira : Alterro-da-Boa-
v
latios
ereira
Eati-
\ isla, Thoihaz de M
na, e Caetano ; ra da Cadeia do He
cile, Guedes e Mello. O pre^o he de 2S
rs. a libra c 3o rs. a oitava,
Vendem-se velas de carnauba, fa-
bricadas com azeite de tuco, muito alvas
e seccas, e d3o muito boa luz, por preco
commodo: na ra
n. 17.
cao, roanda-se trazer em ca-
nda para o Rf cife.
Na loja da praca da In-
dependencia n. 4 vende-se o
excellente rap princeza de
Lisboa, pelo muito mdico
preco de S^SOOris cada bote,
csneeessario he tecer enco-
mios ao sobredito rap; por-
que sua primorosa qualidade
he assaz bem conhecida pelos
amantes da pitada luzitana;
restando ao vendedor djzer,
que afianca aos compradores
a boa qualidade do tabaco, e
que at nao duvida torpar a
recebe-io depois de aberto,
urna vez que se Ihe ache al-
gum pequeo deleito.
Na ra Nova, nv35, junto
ao caldeireiro, vendemse lindos
cortes de cassas, de ehallys e de
chitas de bom gosto, luvas, mei-
as, mantas e chales de seda, casi-
miras, pannos tinos, chapeos de
sol; riscadinhos para vestidos,
lencos de seda, e mui bons brins
para calcas, que se vendern por
preco commodo.
BOJVI E BARAJO.
LOJA DA RA NOVA, lO 12.
Esta bem acreditada loja aca-
ba de receber de FranQa um com-
plrto sor Limen lo de lamidas e ob-
jeclos de moda, como sedas e se-
lins para ve lidos, luvas, meias,
mantas e chales de seda, leques,
chapeos de sol, ditos para Senlio
ras, boas toalhas de linlio ede
aljjodo cortes de vestidos de
chally, de cassas e de chitas mui-
to finas e da ullirna moda, que se
vendern por commodo prCQO.
= Veede-se superior Champagne, novaraente
ebegada ; em casa de Avrial lrmaos ra da Crui,
20.
scra\os Fgidos,
do Mundo-JNovo
i. labi ica
de sabo da
116 tem mui-
ra Imperial n.
lo superior sabao, e vende por
preco commodo; c, sendo por-
Fugio, no dia lodo coirenle, de um sitio DO
Giqui urna preta ciioula de nome Escolstica ,
representa Ji4 annos de idade estatura regular, falla
peuco inlelligivel; tem falla de um dente nfrente,
andar dialarcado ; levou vestido de chita rouio ja usa-
do iaia de lila preta camisa de bala velba ,' panno
preto e urna louce de rocar ; qaem a pegar, leve ao
largo do Collegio loja de chspeos defronte da caa
de Alagalhaes Busto.
Fugio um prelo de navio Angola de idade de
30 annos alto, secco, pernas linas dentes limados ,
he bem conbecido por ser padeiro; tem varios calos as
n aos; levou calcase camisa de algodao : quem o pe-
gar leveao principio do Atterro-doi-Alogados, n.
31 que ura recompensado.
Fugio, no dia 7 do crrente um cabra de no-
me Luit .representa ter 20 a SSannot de idade es-
tatura baisa sem bsiba alguma cara redonda ; le-
vou urna trouxa de roupa ; provavelmente elle ba de
ignorar os caminos daqui, e ha de pergunlar a algoem
por elles, por nao ter daqui, massimdo Cesr, doode
velo be(3 semanas : quem o pegar leve a ra da
Cruz, n. 10 quesera recompensado.
Desappareceo um preto de nome Manoel, criou-
lo de idade de 40 annos, pouco mais ou menos, pou-
Ca barba cara redonda orelbas pequeas pi Jo-
chidos caoboto, como braco esquerdo um pouco
Uemalo ; tem um lobinbo quasi ao p d cototelo e
outro no quarto esquerdo, ou direilo bastante cor-:
pulenlo; tem a cara un tanto descarnada falla a mo-
da do le lo se bem que a esteja testa praga ba 10
para 12 annoi; be canoeiro e padeiie : esta preto,
quando se relirou acbava-se empregsdo em tondu'ir
urna por<;o de lijlo de um aturro por detrs dos Mar-
lyrios para a ra do Palacete em um avaHo ciila-
obo de pequea figura cauda grande, um pouco
tnstonho da cabeca ; cujo loi encontrado na condcelo
do lijlo em caisamba ate ai 9 boras da noule ; e nio
tendo apparecido at boje, 28 do crrenle oulubro.iup-
pOe-se ter (por iolerlenimenlo do escravo) denappareci-
doocavallo,e que por eite motivo auientou se o escravo;
levou camisa e ceroulss de algodao americano cha-
peo de palha tndo no dito chapeo piolada com tinta
preta una lita e na frente um lac,o : roga-se por
favor as autoridades policiaca e pessois particulares ,
por quem poisio sereocontrados. lanto o cavallo como
o escravo os inandem pegar e conduzi-los a ra larga
do Rosario |untoa quartel de policia o. 18 oude
se recooipensara generosamente,
r
fgBN. } NATYP. OH M. F DE FAM*1845.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EY7SQZHCQ_HFGOCR INGEST_TIME 2013-04-12T23:56:34Z PACKAGE AA00011611_05902
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES