Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05863


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Unn de *5*5l
SabbA ,, MARIO puWIca-se lodos os das qnc
toreo, le guarda: o prffo da aaslgna-
" t, do 4/ rs. por quartel pagos adianta-
''u, ."nuncio* dos u>MW o *>
' ', i rao de 20 ris por liolia, 40 rs. ein
!' dincreOtc, c as ropcticVs pela melado.
niie nao forana assi;.-nanies pagfio SO rs.
r liona, e m cm gP> aferente.
J-HASES DAI.UANO HEZ DESF.T1.MBRO.
i las7h- e 15 rain, da inaeha.
I." ? .Ias 3 b. c 4 minlos da larU.
CrMC"-ial5a "hor. ? 5< '>"(la nan
l.w "*" "-f V hor. c ui. datarde.
iMctfOt0'0
PARTIDAS DOS COIUU-IOS.
Coianua, Parahvba, e Mo Grande do Pone
Segundas o Sextas Betrds.
Cabo, Srrinliaeni, Pvio Formoso, Porto Cal-
vo, < Macojui, no I.u 11 e 21 da rada inri.
Caranhuns oMonito a 10 c 2L
Boa-Vista e Flores a 13 c28.
Victoria as Quintas friras.
Olinda todos s dias.
PUF.AMAR UF. HOJIv
Primeira . e6 mi, da tarde.
Seguuda as2h.e31 minutos da manhaa.
de Setemhro.
DAS DA SEMANA.
S SrRitnda *<* Kntlvldaae do W. Sr-
nliorn.
fi Terca S~. Srrr;i'>. and. do J. de i).
da 1 v. r do !. dos Fclloi.
10 Quartja S. Nicolao, OUd. do J. de D.
el i .'I. vara.
11 Quinta S. Jat-infho, and. do Juiz de I).
da 8, vara, e do J. M. da I. c 2. v
12 Sosia S. Juvrncio, aud. do J. de 1). da
1. v. do Clvel, e do J. dos Fritos.
13 Sabbado S. Kilippe. aud. do J. de D.
da 2. vara.
14 Domingo S. Salustia
Atino XX N. 405.
CAMUOsVo DA 12 DK Sl.TT.MBRO.
Cambio sobre T.ondres. iVAjd. por lj a C0 d
,, Par. ''70 iris por franca
.. Haboa 120 lfl p. e. pr. p. w.
n.sc. de let. de boas (Irmas 1 '/, 1 7p. "-
Oino On. as brsp.-iiihol.is :'.l jiuli a :il#8(W
Horda de 6H00 vel. \* '0 a ISflOC
<. di-li/lll or. I7j:00 n rfHM
de 4/1)00 '.'UIMI a
l'raln- Palacoes .... W a
> Pesos Columna ... '') a
.. Ditos Mexicanos Uh.'i.i a
Moeda de 2 nalae. M7S0 a
>|70u
2'(|0(.
l/HiO
Acedes da U* do llrbrribc de WpOOao par.
Wtd..
DIARIO DE
PARTE OFF.CIAL.
Governo kxvkdiekte no ni a 9 no correnth
0fflein-Ao Exm. hispo dinoesano, pedindo n sen M.
Leer sobre a presencio do rigario da fregueua d.. lire-
1- merc do cavalleirod orilcm deChrist..
f Dilo-Ao commaiiibinle das arma., determinando, em
Inunnrimonl do >"ic"> SP*''. <>'['"" 1,1:1 I,, deposito de rrcruta dc.la provincia o capilSu
Id, tercera ciaste Antonio Pac. Corte!, o Rea-a tib.U-
ur polo capitn do ext batallis do cacedferea, Sobas-
L Antonio do Reg Barro.. Purtioipoii-.e a-I con,-
Laitisrie-pgaclor. _.
Pilo-A., meimo, recnroiucnilando a exccucSo do im-
.tinl avi.o do 14 do agosu. dealo anno, que ordena, ac-
, despedido do tarrico o soldado do segundo balalhlo
Ue.rlilliariai p, Jote de Santiago Alve Monteiro.
f DimsAo motmo o ao cumiuissariii-pngador, seien-
Lifaudo-Ol de liarer sido prorogada por um mes a li
Lica. que. I""- ir 0'"'"'' ob'""' ,0"*"10 d" c,",d"
Liiurdc i' classe do ejercito, Jos BcrnardoFernan-
|ci Gama. "",
DiluAo presidcnto da relncao o ao inspector da tlio-
iMiraria da hienda, intclligenoindo-os do ler a juii de
Leitodociveldo Bonito utido do gororno imperial
En metes de liecnca scni ranoiuienlo na nicaina dula em
Le Ihe fui concedida a de um niel pela presidencia de.
brorineia,
Dito Aojnit relator da junta l|u, tara ereni inetnia proseles, o pnirotans do rabo
i)i> batallio provisorio dn corto MurcollidO lime da
Fru e l.i soldado do quarto hatalli.lo de nrtilliaria pe,
\iii.iiiin Ruqno de Caroargo.
liiio A'> eonimitsario-pagador, 'ordenando, mande
|.....:ir o lenoiaicntos, a que tiverem direilo ot ofRoiaet
pracat do continenle do quarto batnllio do nrtilliaria
J p, rujas guias I lie iransmitte. Conimaniooifioao
fcoiiini.mdante das armas em iresenca do cuja requisicao
Le rspediu eta ordem.
Dita__Ao incauto, acensando rrinr.-sa de uiua copia da
-abolla do crdito provisorio para a desprus do minis-
terio da guerra ncst.i provincia no exereicio de 1846a
H84C; o etigindo, que, om oumprimenlo do artigo 2,
\ fi., do regulamento do 14 de agosto de 1S44, informo
i reuncito da iucnia tabella.
DitoAo insponlor do arsenal do niariuba, ordenan-
Iilo, f.iia passar mu de desembarque ao grumete Jlo
bliuaeeno, que se aelia na respectiva cufermaria.Par-
|tici|imi-se ao cominaudaiito da estacan naval do conlro,
|i|ui Inivia requisitado, so dosso esta ordeiu.
I DitoAo meimo, delominando, em e.umprimcnlo de
I. r.k'in imperial, ilemilta do siivieo os grumetes da oor-
Ivea Carioca Jos Martina, c Joo do Araujo do Albu-
Jqnerque; e faca seguir para a crle, logo que so (inre-
les ecentiao, u furriel do oorpo de artilliaria do Humilla
ISebaslinn Frauoisoo Belem, o o soldedo do corpa do im-
'periaet uiariulioiros, Fabrieio Uibeiro.
Commando das Armas.
Quarlel general na culaile do Reeife lOue ulem-
oro dr 1845.
OllDEH DO DlA N. 48.
0 brigadeifo comtnandante das armas faz publico o
agoiote: l'oraviio da ceparlicao da guerra,datado de
II de agosto prximo pastado, (o prorogsda por um
ez a ucenca do Si. lente di primeira classe do es-
tidomaiordoexercitoj.se Bernardo Fernsndes Ua-
"". Por nutro aviso de iJ do dito me/, tica enearre-
o ilo coinnindo do deposito desta provincia o Sr.
taiUo do sexto balalliao de cacaJores, Sebastiio Anto-
nio do liego Barros tendo dispensado o Sr. cupilao da
lereeira classe, Antonio Paes Cortea: o que oi commu-
lucado i este commando tm oflicio do Exm. Sr. pr-
ndente, com o fecho de 9 do correte mex. Antonio
Correia iiira.
Qiartel general na eidade do Rici/e II de setem-
rodl8ib.
Olll)KM DO lili N. 49.
Ourigadeirocommandante das arma faz publico o
juinle:Por aviso da reparticao da guerra de 23 de
Soda p, p. t houve por bem S. M. o Imperador de-
terminar, que passe a sorvir o lagar de ajudsnte dos
fortes de Gaib e Naxareth o Sr. segundo lente da
eompanbia de artfices desta provincia, JoSo Marinbo
Paes Brrelo sendo dispensado deste exereicio o Sr.
primeiro tenenle da lereeira claise Pompeo Romano
do Carvalho. Por outro aviso de 20 do dito mez foi
concediJa ao primeiro cadete da companhia da caval-
laria ligeira de primeira liona Jos Joaquim Coelho
Jnior, liconca para estudar no lyeeo desta eidade ,
oDde ja se acha matriculado : o que tudo^ foi commu-
nicado a este commando em officio do Exm. Sr. pro-
sidenlo com o fecho do 10 do corrento mee. Anlo
nio Correia Sira.
BUCO
52SE5
ilMiBmiBayi^i-",'^-*'''rf ^ *'"
EXTE?!li
MXICO E TEXAS.
Damos nolluias addicionaes do Mtxieo e Texas, que
roiilirm.io a opinia i douiinanln de qno o enviado inglet,
Mr. Elliott, et abalando o eco o a tirra para impodir
a aunexaclo, no momo patso quo todos os TotianOS ea-
tan entliiisinimadua em Favor da medida, J pareee mai
que provavel, qna o Mexioo, sn nio liouver lu;ar nova
ievoluc<1<>, deelarar guerra contra os Estadot-Diiido,
animada e instigada pola Inglaterra e pela Franca, lie
fcil do Ver que etianilM bordo do abytmo, que pode
produzir una guerra eral.
Cartas pnrtieulnres.rcccbidas do Mxico, do como nb-
jecln do ijuati ocrlea, que nan tardar milito que OgO-
verno mexicano declare guerra contra os Estados-L'ni-
dos. Tan hostil lie a calo paja c a Texas o tom da opi-
niao publica no Mxico, quo eralnicnle se er, quo o
invern ou ha do entrar em guerra, Ou sottrer una der-
rota por unrnova rerolacao, Netio ettiulo do coutns,
dle adoptara provavelniente a alternativa que cuvolve
ineno perigo para ns seus incmbros, confiando as pro-
babilidadc que o futuro piusa oti'creerr para aliar a
repblica das coiiteqnencias de um conflicto com este
pan.
D'uma das cartas cima referidas, datada do Vcra-
Croi a 22 do maio, fieino o seguinte extracto :
O capillo Elliott e um coniiuntario de Texas esto
ueste lugar esperando pela cliegada de cartas do Mxi-
co, ai quaes, iliteiii que ulicgara boje. Files seguirao
em direitura para Galveiton no briguo francs La i'c-
\.y
ra**
fx~
CAPULINA NA SICILIA. (*)
QUAIITA PAUTE.
LXI.
A EXECU^AO.
^ Oadcptoi daterrivel contraria do Sio Paulo etlavao
um de poo da Mia carabina muilo curta, cujacoro-
I lovel e d..brava ao longo do cano, do uiaucira quo
| apata mnito punen locar, cpudiaeteooder.se faeil-
P le debaixo do capote, ou de nutro vestido meaos
"I1 : era esta o arma de que se bata munido Vilo Vi-
' para ejecutar a lentenco do somhtlo e uiysterioso
al. Ao passar por uiua igreja que enooiitrouaher-
' '-" 'Dl""-, o riepuis de so baver ounfeisado com o
aira padre que llioappareceo, oomniunguu como
i Vido Diario n. 202.
para
u*.
0 Euridiee dar vela para o vosso porto com des-
pachos para n governo inglcz. Em addilamenlo tpro-
uotlas feilas pela Inglaterra, tanto a Texas como ao Me-
xioo, para vslahclccer as relaccs deslcs paites um com
o outre,, o com na Estados Unidos, do orna iii.ineira oe-
ooinmndada sua polilica, leudo ecrtcia de que se otl'e-
reeeiu incilumenlosdo una natureU mui seductora; os
quaes sio os rgiiinics : A Inglaterra oempronteUo-ee
tara com u Mxico a pagar det inilbes da Illa divida
nacional, o r.oiu Texas oonvenoiona pagar toda a desta,
que so calcula um uilo milhes. Se islo lio rerdade, co-
mo presumo, pnis que o coln do muilo boa autoridad
prora que a Inglaterra loni alguin projecto muilo bem
fondado i respeilo de Texas, e nimio oais imprtanla
para ella do que ai vautagcus quo poderia tirar da siiu-
|ilcs ri'oliii,,ii. de Texas licar iudependentc, cuutirmadu
pelo consenso do Mxico.
Aquollei Inglctes que falli da controversia cnlro o
Mexioo e os hstadoa-L'nidos a cerca de Texas, nunca
deixio doaprcauular a queslao da cscravatura, o cnuti
derao a son abolican na pequea repblica romo urna
consrqueucia quo promplamculu so seguir u rcsiilucu
da pane drlla de finar iude|ieudenlu. Foruiii, segundo n
qu posso aleauoar, ereiu quo, por inais teduciora que
leja qualqucr preposla que n Inglaterra ElCa, j nJo po-
de desfiter a anncxacio.
Cliegou aqoi boniem o governador Slionnoii, que
quer ir para Ncw-York no Anahuac, menos quo o cuiii-
m.indantu Connor lliu otl'crera nina emba cacao do guer-
ra. Em eireUBIStanciai ordinarias 1'ar-sc-lna islu; mas
ditein que o coiuuioduro nao quer nesla oreasiao eul'ru-
qurcer a forra sol seu couimando. Mr. Sliuunun fui
roubndo lanlu na ida como ni linda do Mexioo.
(JV. 0. Hepulican, i do junho).
{Weakig Herald.)
OHKi.oN E CALIFOnMA.
A torrente da entigreci para esta regios necideu-
ferror de om nsopbyto ora ao celebrar os santos mys-
teriot linli.i elle a sua carabina escondida iob o capute.
Quando se pos eiu estado do grata peanlo Deus, foi
ajoolbar-io junio U umu imagciu da Madoua que Beata
no fundo de una c.ipella escura, e lbe supplicou guiasse
a sua viugudora bala ao uoraco de Artuli. So buuvesse
de um i rer nuqucllu tilla emprcia, reuumineudava a aua
alma i divina intcrccsilu da in.ii do Salvador.
Santificado, lorlilicado pela orar.lo, subi da igreja, e
cncamiiihou-ie icui liciilacdo, sem sombra mesmo de
escrpulo, para a casa do condemnado. Como ella so a-
hava longo du tlieatru da revolta, os arredore vitavao
deaerlos; apenas ulgum aprcuado viamlautu apparecia
da quando ciu quando e ie suiuia immenUataineiite l ludo
favoreca a obra da vinyaut-J. Vitali ceriiticoii-sn quo o
rquei Artali estafa em casa, poalou-se no vAu da por-
ta da que llie ficava tronteiru, e d'abi com etfuilo o des-
(.obiiu por una janclla quo deitaia para a ra. Multas
vetes ate o vio ciliar receloso para fra, como te quizara
avahar o progresso da insurreico.
A' cita vista baloo-lbe o coraco de ferot alegra, e os
olbos dardrjario sinistros rsios. Acluiva-se em fin na
proteica do seu inimigo! linlia-o subjugado por atsim
diterl o fio da vida dciio eslava em sua mJo Ja euvia
6 presenca de Dos, seui confissao, sem absolvilo eisa
alma manchada de criniet e cubera de satigue! que irans-
t.ics vai crescendo lodos os dias inlaUm et profunda'.
Quasi todas as t-iiladei c villa dos Eilado eoideulae e
do Sudnoslo espaden) os sen bandos de colonos,misado
oinprelieiidodorcs. Milito desle emigrado, que lillhln
driginariamenle projeolado buscar forimia nu icrritorio
doOregon, cslao-to voltaudo para a California" e nao
resta a menor duvida de que em bem punen aniioi nc-
r.upnr as melliores porces daquullu riannliao (crtil re-
jilo una forlo e prospera popul.ic.1' americana.
As.im vai segura e rpidamente lOguindi) o ou desu-
no ueste conliiientcu roca anglo-saxonia. Qiiciii ha ah
que nio poata j prever a approximnco de urna poca,
euiqiio um poro line poesna toda a Ierra do mar a mar,
assiiu na margeni du Pdifioo com'o na d.) Atlntico; e
que porcunsegiiiutoo poder va gloriada ierra dovem
de lar .< sua sede ueste lieuiisplicrio occidental ?
A :olilica em favor da annevan.lo de Totas vai por to-
da a parto fatendn progresso nu Occidente com inoaf-
plieavel entbusiasnio. Em lodo o regoii e em toda a
Texas faieiu-su morfinas, e o povo parece levantar-sc
em malta, dennnclandoiindigoado a intcrvenclj da lu-
jtlatcrra na iioeatuii de Texas.
[NtiO-Yoti Herald.)
A CniSA riiANQUKABA Ao cimisTIANUMO.
Recebemos cartas de Macan, oonlendl) urna nolieia
que, so for confirmada, produtir sensac.io na Europa, a
fara umita honra misslu francoia na China, lio nada
menos do que a abolirn do rigoroso edicto que pro-
hibi ao Chineira o abraoajeru a seguirein u cluis-
lianismo. Sabe-se (pie esl.-s edictos, depnis do tc-
riim sido revog.ndos no reinado do imperador Hsn-lli,
foro nutra vet postos em rigor, lia porto do um seculo.
por eonsellio dos Iribunaes dus ritos; o'ao menos ale
rslcs ultimo* lempos teem sido cxoculados pelos magis-
trados cliineie com omaior rigor Assno ciioontrou u
Obrisrfanismu um duplo obstculo sua nliudiicco no
mtodo imperio; porque d'uma1 parto orlo as leis que
v.'davo os cslrangciros do pcnelr.ireui no inlerior do
imperio, e por outra os Cbincies que por ti inesmos se
inclinarlo a abracar a religiao do evangcllio, sao con
lidos pela penas e castigo comniinado polos edictos.
Sao estes edictos que io trata agora de abolir, lio de
crr que a milito franccia nio podara fater proposicln
algunia directa aos conmiissario ehiueies para obter tal
aliolleao.
Era lmenlo por mein de influencias que ella devia OU
podio obrar. Assiiu as primeira propnsUl partirlo dos
mesmos negociadores ohiuetes de Ui-Yinsj, rvpresenun-
le do imperador, o do lliesoureiro llu-Ad. IIi-Ying a ni
nvespirito liberal 8 pbilosopliico. Longo do ter pre-
oonceiio ulgum, ou anllpathia oontra ebrbiianimoi
ello repele, lano na conferencias pessoacs, como na
ana correspondencia escripia, que uto podo ser falsa
ama religiao que prohiba u mal, e ordena i bem. Ello
aecrctccnta que, como esta rcligiau he profeasada pelo
grande imperador dos Franceses a pela liebre naci dn
que elle lie sobertno, a abolitao das lea que tedio o
sen exereicio un China, seria o melhor maie do forlale-
cer una umigavrl allianca entre os dous paites. iN'iiiuu
| alovra, elle olferecvo a sua interfolilo para com o im-
perador e o tribunal dos rito para nbler-so a retOgaCBII
dea edito anli-ubrislBos. Cabera so a no abolir de
baver representado a cbrislandade o a civilimcao na
China, fatendo com quo teji abolidos edicto de into-
lerancia o perseguiflo ? Pinto que outro tcnbio con-
venido a China uo comuicrcic-, uos teremo-la franquea-
do ao chritiianismo e a loleranoia Journal des De-
buts.) (dem.)
,.,^'*cC-i*.'.-;iJiiJi--:_--.^Ua's^- .-a -
iNYEhIGr..
KIO l)E JANEIIIO.
0 RELOGIO DA CANAD DO OKPUTADOS.
{Correspondencia reservada. Correio dn Corte).
Sr. Sentinella. Ocrandi; paiitiuo nacional an-
da assim meio desconfiado,depois das secnas aqu repre-
sentadas na segunda-feira : o Limpo nao se conservou
nos devidos e necessarios termos, exorbitou do program-
ma, oi ndispentavcl que a maioria tainbein exorbilas-
se para ocompanha-lo, c a final, tanto o ministro como
a maioria, viro-se em posirao bem desgiacada. En-
tende o Saldanha que o iuandk pahtiiio nacional an-
da nao leou lamanha cscetada. O certo be quo a cs-
toutados e a criantes nao le dao armas de logo : quize-
iiurte! que einbriaguei! Ub! n odio lem como o amor
aun volupluosidudc Vitali s um petar linda, era nflu
poder applicar Bu sen verdugo, ao lornar-se ua victima,
a lei de lalilo, lazcudo-lbc utt'rer por ua vet o lougu
o crucis tormentus, que ello inesuiu bavia lollrido em
Mcsaina, e com elle tanto outro. Morrcr de una bala
no curacto, era muilo uobre e muito doco morto paia
O in ventor do Unimiius!
D'uma ves o paciente ilemoruii-se na jauella por al-
guna minutos; Vitali aproveitou oslo lempo para oexe-
cular; armouacarab.ua, lovou-a ao rosto, fe o sigo..I
da crin nos feicbos, c depnis de apuntar bem, disparuu
o tiro. No luesnio instautu urna man levantuu do lpen-
le a boca da arma, que se disparou no are. A ule que
livesse lempo de vollai-sc, Vitali foi desarmado e agar-
rado pela gola por un braco vigoroso.
. Obla, amigo! disso umu vo grosseira; culio vos-
te peni que nio be ui.ns do que alirar assiiu agente'
Agora vejo que fu bem em vigia-lo, logo me parecen
suspeito, osen modo sonso, u uaseutei qnc vnta quena
fzcr algiima cousa m. Ha de ter a hondada de acom-
paiihai-inc caa do couiiiiundi ule dapnlicia; a quem
dar sua rasdes, boai nu mus; rinda que cu crcia que
ellas nada valhio.
Vito Vitali fet um esforfo vilenlo para escapar-
te das niiios do esbirro, que esbirro era o tal sugeito,
rao simular um eoinhalo, o a final tahiro fcriilos da
brincadeira ; o se o Limpo n53eai em si, te nio em
no dia seguinte mostrar opposirao que ainda era o
mesmo homom da presidencia da cmara, he do iresu
inir quo a cousa fsse adianto.
Na quarta feru comparecrao n'csla casa o Hollanda
o o Limpo: a vinda do Hollanda bom le podo traduiir
assim :
.Vi quojue geni tumus el quoque cavalgare sabemua.
__Nio he s o Sr. Limpo que sabe fallar, n5o ho
elle que abo descompor a maioria e a opposicio ; eu
tambem sou gente, e j cbamei o maioria artificial, af-
ranjada com mMftr, fe., e at com dinheiro ; e k
opposicao dei o epitlieto du abutrei. O gauderio do
arsenal loi logo agarrado pelos deputados, c tantos lo-
rio os pedidos, que deo as trincas muito ante de fin-
lar-18 a sessio, licaudo o Limpo sem ter quem Ihe fi/es-
le sombra.
via entrar em discu.sa:) um projecto de reolucio,
concedendo ao tbeat o S. Pedro do Alcntara, nada
menos que 2 i loterias, isto be, cerca de "i00 conleos,
piraeoeher a barriga aquella grande eotlktira Uem
iba disso eu um dia, que ho bem bom negocio nesta sua
trra instituir siciedades ou companhias ; atduaipur
tres he o estado quem agenla com ellas, e vai ali-
mentando a chuckadtim. Veja voss esses 300 con-
tos empregalos em o principio dj urna estrada geral,
com mais alguns pus, quo se llies podiao juntar, o que
nao fariao Fumio-se, porm, om furores, piroetas, o
volatas, o principalmente em certas benefietnaas thea-
traes. Nao pens viss, que sou inimigo dai artes ;
mas entendo quo nao lie por este modo que ellas hgo de
prosperar no Brasil. Dia-ie: em toda aprteos
governos auxiliioos llioatros; assim ser, masem to-
da a parte, em quo ha laes auxilios, os governos teem
directa ingorcncia nos tbeatros : o aqui ? coitado do
governo, so quizor metter o nuri no quo vai pela gran-
de coelheira do liocio Mas vamos ao que fervo.
tal theatro de S. Pedro j leve urnas loterius ; mas
nunca dro contas do emprego que fez do seu producto.
Ha alguns dias pedio o Dias da Molla, quo viessem
camina as contas dessa umprea ; e tao desleixsdo an-
dar o governo nestas cousas, quo s entio as pedio
sociedade Honlem vierao essas conlss, e por isso
requereo aquello momio depuladu o adiamanto, da di-
cusso. at quo a commissao de faienda dsse parecer
sobre ellas. Parccoo-mo raioavol o adiamonto, poil
era importante, antes do conceder noas loteras, que
so soubosso o emprego das ja coucedidas; e nio batia
ahi o menor pongo, porque dcstas ainda falli 7 ou 8
por extralnr. N5o o enlendoo, porm, assim o Souta
Franca, que impugnou o adiamenlo por querer desdo
j volar contra o projecto. Alvares Machado susten-
lou-o, e loi logo tiran.lo algumas rajadas commis-
sao do fazenda, que uto sgora nao tem lido atoravol
concessau de loterias, o j deelarou por seu orgio, o
Getulio, que nenhuma soria concedida por seu tolo :
e assim devia ser, porque a raio, om que se fundou
constantemente pura negar loterias, foi o grande nu-
mero dos j concedidas, fucto quo ainda exiito. O ra-
lao do Alvares Machado, votando pelo adiamento, pe-
dio a commissao de lazenda que, no caso do ser appro-
vadoo requerimento, consultosse com o governo acer-
ca do parecer, para que nao apparecesse novo conflicto,
como nj segunda-feira.O Uiis da Molla austentou
o adiamenlo, e disso que, devondo o producto das lo-
terias ser emprogado no costeio de duas compai.biat,
pelo contrario tem seivido para pinturas e reparos do
theatro. quo vai cada vez a poior, representando mise-
rias Conlou este doputado que loi ltimamente i tal
coelheira, e vio all urna farca, na qual apparecia um
contrabandista do negros acompanhado por um preto
de gando com cesto a cabeca, e arreando este o cesto,
sallra do dentro um inoloquinho. o o contrabandista
diia : Esto desembsrcou honlem no [sotalugo
Assegurou o Camillo a i Saldanha que jamis em las
composiroes molleo negros ou moleques, e que nunca
o fara, porque ellos nao labem fallar lingos de branco.
O Getulio oppoz-se ao adiamento, defendeo se das
arguicoes do Alvares Machado, o assevareu que as tan-
imin ni__
mai fnllou-lho a forfa.physica, e fui prustradu pelo seu
adversario.
Ah ub! ditte-Jhe este, pondo-lhe ojocllio no
peilos, queres faicr-lc pimplo; bole agora! U pequeo
nio lie do torca a medir-so rommigu, quo lenho aubju-
gado oulco.
Frustrada em ua vinganca no mesmo momento em
que a ia taliifnier, Vito Vitali eicuinava do raiva, ese
a cliamma dos olbo queimasso, o fogodoscu olhar leria
consumido o autor desta cruel dcccpcio. Convencido de
iieeera naia firaoo, c intil a violencia, ten ton acor-
rupoao. n i
Ouca, di elle au esbirro, te me soltar, dar-lhe-hei
lodo o dinheiro que aqui lenho, o que nio he pouuo.
Alt | Iti tena dinheiro! tueste bem em duer-m o,
pur que mcia oaqueoeudo doembaracar-te delle.
E dita esta patarra! mlico a mo u algibeira do
preso, e deltas tirou alguns punbado do onca que loi
sem mai ccriiuunia recolhendo ai luai.
Quando c quer peilar um empregado publico,
contiiiuoii o impudente esbirro, deve-se ao menos ot-
fcreoer-lhealguma cousa: o que me offerecc, perten-
ce-me pelo direilo da guerra, e eomo la vendo, na
preoi.o deque modos para que eu doli me apos.e.
Todava, vejamos; leus argumentos man peromplo-
rio;'
r*


9
/o* loteras que inda estio por-cxtreltir lorio gualdi-
ilas. e e-o captivas a uns 108 contog que se dcvetn.
E que tul On, supponha que uin dia a ossembla ge-
ral corda de mo humor, leaihra-se da narfto, e diz:
N'estes del anoos o produelo das loteras que se ex-
trabircui no municipio da corto ser uin favor do tbe-
souro, que Tata d'csse dinhoiro o euiprego leu-brado pe-
lo eminenlemenle patritico Relogio da cmara dos de-
pulados; como liearaS a tal empreza thoatral e suus ere-
dores ? '..... Aioda failro o Dios da Multa e o An-
ulo, que uiuito i stranhuu que a cmara gaslasse o lem-
po eom estas bagatellas, c asseverou quo ella nio pude
tomar contis, porque aulorisou o governo n toma-las.
Oh! nao osquera : disse o Getulio, aqu na bochecbs
de todos estes marnianjos que poem navalha na cara,
que se nio podiao tomar contas a emprezas partcula
rts, e que era mesmo impossivel toma-las aos,arsenaes
de guerra e morioba. lhe la como estao aquellas
repartidos Pois nao Ibes Idilio empreados. Cabio o
idiamonlo ; mas tambem ja crio lloras de entrar nos
oulros, propostos a projecto quo reforma a legislando
que ri'gula o pro(esso criminal, e nao bouve ten.iu pa-
ra a discussio da rcsolucio que concede as tucs 2 lote-
ras coelhtira de S. Pedro.
Ni questio d'estcs adiamentos'fallou o Souza lla-
mos, que, passando os olhos pela le do 3 de dezembrn
de 1811, nao vio nella tontos deleitos, quantos tcm
emergido o Gtaoc I'ahtido nacional Este rapaz be
dosdiibos ; em coragem corre parellius com o D. Ma-
nuel : quizrio aze-lo passar por estpido, bouve al
queui o aflirmasse ; mas a:ora vio desislindo d'csse es-
tratagema, o j nio o cbaiiio rbula de Valenca. Pal-
lou do jury em termos taus, e pioduzio arguuivnlos lio
lories conlra o julgamento por jurados, que naosuico-
uo Ibo bao de responder. Uisso que s ser conspira-
dor ou rebelde, quando Dos Ihe tirar o juiro, e que
purtanlo s ser aecusado calumniosamente por esses cri-
nes, querencia entfio ser |ulgado porjuizes especiaes,
por aleadas, o nio por jurados, que nenbuma respon-
sahilidade ti'cn por scus julgamentosi1
O J.impo pasSou urna grande sota na lei de 3 de do-
zeutblv de 1841; insisti na mcomlituciunaliJade d'el-
la ; leo a consliuicio, c rnostrou que jui/es que podom
ser demiltidos pela simples vonlade to governo nao ofle-
receni a indi>pensavcl garanta da independencia.
l'ergunte ao Lunpo se be independente ojuiz que a ca-
da passo pode ser removido ; e se nao ba remocoes que
equivalen! a demissG s?
O D. Manoel fez diversas consdcra{oei a respeito dos
adiamenlus do projecto e da lei ue 3 de dezembro, e
com isto acabou-se a palestra de bonleui, licando anda
por decidir os cujas.
Hoje quinta-leira, 7 do crrente mei de agosto, nio
bouve sessao. Eslava o dia tio fro I ....
P. S. (Jibe que o Mar lint, que ae declarou minis-
terial do ministro dos negocios estrangeiios, na reparti-
cio da juslica, foi o Gorwalves, e nao o 5ou:u, como
por engar.o so Id na carta precedente.
Limpoaindi veio bontern muilo pinlulcgrete.
Era o mesmo trajar de seguuda-feira.
O Saldanha contou-me que o Peixoto de Brito
j daoca a polka, e com muita graca : a Faria, diz
elle, nio o excede Adtos, atsegunda-feira.
Pago da cmara, 7 de agosto do 185.
O Rf.lugio.
ALAGOAS.
Horroroso ttlado da provincia dat Alagoas, ou a poli-
cio do Sr. Claudio e administrando du Sr. JUar-
ijuts Lisboa.
Esli patentes os negros elleitos e tristes resultados
da poltica violentamente'reactora, que nesla infeliz
provincia tem seguido o Sr. Delinque Marques de Oli-
veira Lisboa contra os homeiisquu.ieacs ao tbrono tsub-
missos ejecutores da lei.commcltrio oimperdoavel cri-
me deoppr se a sngrenla revolla que o anno pasjado
cobnodu san^uea misera provincia das Alagcas.Opublico
tem sido j inlormado, tanto pelas discusses da cmara
dos Srs. drpulados, como pelas correspondencias oeste
Jornal publicadas, dos repetidos actos da mais atroz e
barbara carnificina, praticados em diversos municipi s,
c espi cr.liiient' no da Palmcira pelo lamigcrado de-
sertor da inaririba Mtnoul de Araujo Moraes, primo
legitimo do Sr. Jos 'lavares bastos, actualmente eoin-
missionsdo depulado por aquella provincia. Ao negro
catalogo de tantos ci unes temos de aectescentar boje
oulros anda mais barbaros e ali o/es, se, em actos de
tal nalureza, se pode admillir graduado.
Na madrugada do da 28 do passado acbava-se o be-
nemrito e inleliz cidadio cx-tenente-coronel da guar-
da nacional,Mam el do .Mello da Silvcira Carlos,emsua
casa, districto de CJucbrangulo no municipio da As-
sembla, quando lu de repente assaltado por un
grupo de 30 honiens, tendo u sua trente o faeinoroso
Moraes. Pelo loque da corneta, com que laziao os
nssassinos a sua marebo, julgou o misero acbar-se cer-
cado por urna Ir pa do governo, emais oconlirmou
ncsie doloroso engao a intima^io que recebeo,de abr
a porta ordem do subdelegado. Tranquillo em sua
coDsciencia, obediente,como sempro foi,as autoridades,
o desgranado cx-lcnento-coroncl abri a porta, e mal se
apreseotou, cabjio crivado du balas, recebendo anda
mmEMUBgtfSvitMtmisai *-- aMriTrTTTS ^irnrf
Descarado ladran, se nio nao solas ja e ja, denun-
co-lc a juntMd peluqueen, e irs acabar basgalos.
Tu oree isso, pvcurruxu? iNio s Forte nu eodigo,
Priuiciramenle a juanea lito le acreditar, e eu le dnc
na cura, que inculca.
Digo-ie, quo rae sol tes, e que te darei o que qui-
zerei.
Ob! proiiicaaa!....... ubrigado laieni-au antes,
iiegao-sa depoia, Be causa sabida. Na niiiih idide j ae
jijo ca neaaaa asncirae. Temo coovemdo. Visto que
nao lena cunea inclliur a dizer-me, inarclieiiioe. U cuui-
juaiidiuiie est su a tuu capera para le tazer enturen,!'.
Alas, icllcclio quu >e fuaau u caaa du cuiiiuiandunlu da
polica, pudiau ua rebeldes lulliar-Iliu o presu, c mudoii
de ideia.
Kal feito! Em atiene"io a tuas peruas, que me
au pareeem niuilu tuas, quero levar;tu aqu dircilo a
Casa do .Sr. marque Arlali. K cuno era a elle que tu
queras fazer mal, cun S. excelleiicia te eiplicanu ; he
iiia(iairadu erimiiial, a ni lijara u teu negecio como u
eoiiiiiiaiiciaiiiu da poliei.i.
Van era cuuaa tacil facr bi ir jiorl.i do palar.iu em
laloccaaiu: de balde o cebirro aodava looaheeer em
Loa lu ma, nao Oacreditvio, Artali, que liulia |ieaada a
cuiisuieiieia, rcceiou, que nao tuase iilgum estratagema
para se llie iulruduzirciu em casa, e cveicereui na sua
dopois de morto 18 .'n",;adai !! Com rrojodo luror
entrrao os barbaros u acabrii de saciar a sede de san-
gtk em mais dous irmaos da desgrasada victima e mais
3 hospedes Consummada tio horrenda carnificina, e
volvenclo a villa da Palmeirs, dorio sobre a fazenda do
cidadio Jos Roberto, no dia 31, dcitrao-lbe fogo
casa, havendo ja feito o mesmo ao engenbo do major
(iaclario.li riliiii uin cunliado do dito Jos Dobcrto.de
nome Manoel Si mean c matrio um pobre homein; mas,
sendo perseguido pelo mesmo Jos Roberto e scus vi-
sinlios, lorio-se abrigar na villa, protegidos pelas au-
toridades e destacamento !!
Da villa da Palmcira atravessando inclumes as tres
comarcas de Anadia, Atalaia e Alagoas, dirigi se o
referido grupo, sempro capitaneado por seu chele Mo-
raes, cidade das Alagoas, 7 leguas apenas distante da
residencia do governo, e bospedou-se em casa do alferes
Jos 'Chum Corris, cunbado do bichare! Bastos, e
delegado de polica M!
Tio extraordinarios acontecimentos fizerio derramar
o susto e a consteroacio por todos os lugares onde che-
gava o conhecimenlo, e notaveimenle no municipio
de S. Miguel, porque se rspalhou logo a noticia deque
igual altenlado era premeditado contra o commandante
superior Manoel Duarte l'erreira Ferro inuio do
doulor Cansansao.
Os habitantes desse municipio cuidrio de armar-so
em delesa propria, e nestas circumstancias ofliciou o
supradito commandante superior au presidente, nar-
rando o triste successo du Ouebrangulo, expondo o pe-
rigo do que so acbava auieacado, c pedindu providen-
cias ao gofcr/io, quando menos, faculdade de se con-
servar armado ci.m seu* cscravose nroradures.
Consta-nos que esse cilicio lOra recebido com desa-
grado pulo presidente, o anda mais |ielo chufe de po-
lica; o qual, sabendo que o referido commandante su-
perior Cerro se batia armado em propria delesa, e (i
nba expedido ordens como delegado quo anda era de
S. Miguel, exigi do presidente deuiissio do mes-
mo, enviando-lho logo proposta para a substituirlo ;
flirmando aS. E\c. que a provincia eslava em paz;
que havia inuita tranquillidade, e a prova era terem-se
eito as eleices cun calma ; que o dizer su nao luver
(rauquillidade nem seguranza individual, era plano
concertado do i esto da laccao, quo rodeou a adminis-
tradlo vilenla do Ar. Sousa tranco !
Grande Dos Pode haver maior escandado .' A pro-
vincia esta tranquilla, ha seguranza individual, quando
os cidadiossio assassinados em sua propria casa! Quan-
do um grupo a cavallo percorre tres comarcas levando
a limite, o incendio e a pilbsgem por onde passa, e
scha pouso cerlo na casa das proprias autoridades po-
liciacs!.'.'
Debaiio da npressio dolorosa dos tristes successos
do CJuclitangulo, 19 cidados espeitaveis da capital
duigirao ao presidente a reprefentacao que aaixo of-
ferecemos ao publico. Nao podendo 5. Exc. resistir
evidencia dos tactos, ordenou, no dia 4, ao capitao
Pedro Ivo que inarcliasse com 150 pravas em segut-
mento dos criminosos; mas, antes que as piovidencias
da polica partissem de Macei, parti antes deltas um
individuo ae nome lira neo, primo do Moraes, e com
aviso ao mesmo na cidade das Alagoas.
Informado este da sabida da tropa, e vendo que nio
Ihe seria fcil repetir em S. Miguel as secnas de (Juu-
brangulo, procurou novo Ihealro paia suas inauditas
atrocidades. No dia 5 sabio da cidade das Alagoas
com seu sequilo, e no dia seguinlo pela manhaa acom-
melleo o engenho do commandante superior da co-
marca du Anadia, o sexagenario erespeitavel cidado
Jos Francisco Leite, que se acliava alrnor;ando. Anda
a cavallo, como se acb. vio, lizeriouma descarga para
o interior da casa, da qual rcsultou lugo a inortu de
um Poiluguez de nome Jos Allonso, ami;o do com-
mandante superior. Eslc internou-se em um quarto e
g nic u aos escravos que o acudissem.
Entrarlo os facinurosos, forcrao a porta do quailo,
c infallivel seria a inorle do respeitave! anciio, se, em
lao augusto transe, a coragem nio losse um recurso.
Armado de urna espingarda, que no quaito eslava, dis
parou-a contra o que jinineiro | rocurou aggredl lo ;
e | eirnittn.do a providencia que acertasse, pude .ssim
conler os oulros, emquanto, j lerido em um bravo,
pelos muitos liios que ecebeo no conflicto, pude ai-
cancar utna janella, por onde sallou, abrigando-se no
niatto. A c lo lempo tinbio acudido os escravos, que
li/erao ugir eos sceleralos. Salvou a vida o venerando
anciio ; mas be quasi cerla a perda do braco.
Cjue Inste coincidencia, para nio dizer horrivel con-
nivencia Dous ou tres das antes deste deploravel a-
conlecinicnlo, o delegado de Anadia, \ cenle, seu
umio Azanas, inimigos ligadaes do commandante su-
perior Leite, o juizdc direilo da comarca, que por ve-
zes tem passado de braco dado com o (acinoroso Mo-
raes, sbandonrio a villa de Anadia .'
Dos de misericordia, compadecei-vos das Alagoas!
l.luminai o pai conimum dos Urasileiros sobre o estado
desta malladada provincia !
Augusto Soberano, us Alagoanos perseguidos sio
tambem vossos lilhos, eso alguma cuusa dillerem de
seus crueis perseguidores, he smenle por lerem cum-
pridoseus deveres sustentando a ordem, executando a
lei e obedecendo aos preceitos dos vossos raais fiis de-
legados !
Se a vosso clemencia, senhor, 6i 18o grande eTn
pordoar ocrime, reja vo sa em proteger a innocencia Que aos ps do throno
do V. M. cheguem as lagrimas de tantas familias cons-
terndas, que nao pedem, que nao desejao do governo
deV. M. outracousa mais do que amparo e proteccio
contra ss violencias de um partido que se estreoo pela
alliaoca de um salteador, e ora desoja manter-se pe
punhal doossissino. Ampar e proteccio contra i in-
di fleronca, o escarneo, aenio a connivencia daquellrs
que, estando cncarregados as Alagoas de administrar
justica e execular i lei, xombio dos males desta misera
provincia, c, para cumulo de escndalo, ousio aflirmar
que ella se acha tranquilla !
Illm. i Etm. Sr. Os abaiio ttsigntdoi acabo do
receber agora nesla capital certeza de baverem sido
assassinados o ex-tenente-coronel Manoel de Mello da
Silveira Carlos, seus irruios e mais possoas de sua fa-
milia, em numero de oito ou dez.por iceleratos capila-
niados por Manoel de Araujo Moraes, que.ao amanhe-
cer do dia 28 deste, assaltrio o lugar denominado
Qucbrangulo.
I in attentado lio execrando em continuarlo de in -
nmeros oulros pcrpolrados pelo mesmo autor e seus
sanguinrius sequazes e protectores, e aindi mais, a
inleira possibilidade deque lenhio igual, senio maior
desgraca os babilantes do Po-Sangue, do Bananal, e
parte do municipio da Asscmbla, como geraltncnte se
diz, reclan.io altamente as mais enrgicas e promptas
providencias da parte de Y. Exc, a quem, depois de
tio repetidas representarles e infc.rmaces, nio pode
ser mais duvidosa a urgente necessidade de prevenir o
appurecimenlo descenessemelbanlcs em muilo* pontos
desta provincia, o mesmo as imrnediacdet desta capi-
tal, quando tudas as autoridades policiaes pareeem in-
diferentes, senio conniventes naquelles lugares como
autor de tantos crmes e seus satlites.
Portanto, Exm. Sr., os abaixo assignados, poisui
dos das ideias de ordem que sempre leem conservado, e
nio pudendo ser impassiveis a tantos crimes. quando,
mesmo distantes du suas babitacoes, sabem dos acerbos
sollrimenlos de scus comprovincianos, que teem pago
com lio grande numero de vidas as suas opinides pol-
ticas a prul do governo de S. M. 1., implorio muilo
respetosamente a V, Exc as mais justas e acertadas
providencias. E. R. M.
Macei, 31 de julho de I81S.
(Seguem s assignituras.)
As providencias estio dadas para a perseguicio e
captura dos sceleralos de que trata esta representacio.
Palacio do governo das Alagoas, l.'de agosto du 1815.
H. Marques de Uliveira Lisboa.
(L'xlrahido do J. do Commercio.)
DeicarregaO *o;e i\
PatachoLuzilano'mercaderas.
BrigueAlvinalaboido.
Patachoi'ayuetr-rfo-Mo-r-uiurcadorias.
SumacaVtntura-Feliifurao e charutos.
Gori*-556371
Consulado.
Rbhdimknto DOlDIA II.
Prorioc,aU2!i6,m
Movimiito do lOrto,
.Varios tahidot no dia 1 i.
Bio-de-Janeiro brigue americano Selina. t
Jobo J. Jackson, carga, Imito.
S. Matlicus, sumaca brasileira Despique, capiti0j
quim Francisco Guimares, em lastro : leva 11 '
cravos a entregar.
Alcobici, hule brasileiro 5. -Joio-AUeUia, C|.
Feliciano Guerreiro do Val e, carga varios uoneroa.
Aracaty, brigue brasileiro Ma ro/., capilio a0Wt?
Marques Yieiri, carga varios generot pattijt
Jos Joaquim da Silva Matulo, I.uiz Ganzagij
nozes Lira, com 1 sobrinho menore 1 eicravo
quim Nogueira da Costa e a criado, Manoel r\ib.
ro Soares e 1 criado. Manon! Caetino di Silva, lir!
sileiros, I!ajmundo Carlos Leite com 1 eieraio
Agoslinbo Martins Moreira, Portuguezei; e 2 esi
vos a entregar.
Macei, briguo inglez Severn, capilio Williisi Mr.,
dom, em lastro.
Obtervae-ao.
Deo a costa, na praia de r ra-de-Portts,
te brasileiro ConcticSo-Grande, capilio Mano*) i
Santos Fon tes, quo se tioha feito ci vela para apd.
rabiba, com farinha.
Declarat,:oes.
PERNAMBCO.
C0KKE10.
CURnESFUNDENCIA UA CIDADE E 1'ROVIIVCIA.
Hoje nio ba prembulos; o caso he serio, e as cou-
sas serias com seriedadu se deveai tratar. Nio lenhio
de si para si, que Ibes vou fallar sobre a n.orle do pro-
jecto das relacoes, sobre a forquilba do das carxas ;
obre o apuro em que est o dragao, ou as zangas dos
Pintos; ou Analmente sobre a juslica, que assisle aos
artistas para preguejarem os encarregados do seu requu-
rmenlo; nao, Senhores; he o caso. Corre, e em
que corre, queojuiz municipal de Iguarass fcide-
ii i ti ido, e mandado para a Alhalaia, l bem para um
cantinbo da cidade das gordas tainbas, que Ihe faci
muito born proveito Quando o Sr. Luiz, cingido de
verdenles lourus, ganbos a cusa du lanas facanhas,
sejulgava du pudra u cal no lugar de Iguarass, ten-
do em suas mios, senio a faca e o queijo, sem duvida
a laca e o pao-de-16 ; eis que se acha desonerado do
lugar de detpenseiro de atar e grara. e os amigos com
os beicinbos com que mamario Cboraipovos, quu
morreo a mii careta I So o Sr. Lul nio tivesse fi-
cado sem aquello etpclhinho, cuja perda tanto sentio,
como consla de seus odios presidencia, quemis
pareciio oflicios dedeluntos, ou de trevas pelas lamen
aces que nellesse conlinbio; se nio tivesse, digo, li-
rado seai o (al espelhinho, elle beui poda agora dizer
aos amigos Vde-vos ueste espelbo Se o Sr. Luiz
Duarte, porm, nao o diz, porque nio tem espelbo,
digo-o eu, porquo para o dizer me basta o meu tio-
teiro, e o bico do cauudinho Vde-vos rieste espe-
lbo vc's, quo vos julgais, em Pernambuco, de lar-
racha, e hem alarrachados nos altos empregos que os
nio sabis desempenbar O diabo nio ba de sempre
estar alnz da porta ; e as vo/es dos homens honrados
desta piovincia nao sio vozes du burro, que naocbe-
o ao C.o !
Quem ti iis barbas do visinko a arder, doita ae tuat
de nilhu
[ussoa al; moa lerrivel vinganca ; as lembrancii de Mcs-
aina, que du cuntiiiiiu a juraeguiu, fclo que teiueaee
aa lejnesalias. Sem deacunliar ineaiuo que o liro daao
um trella da sua caaa iliu t'oaau deatinado, u olrondo ai)
u baria laucado cni vivos inquiutacea: retirara-ae pur
lano da janella cun pruci|iitacu, t'eiubaiido-a uuin lo-
du u cuidado, e iiitrudiiiiru-au jiara u interior du seu
a|ioacutu, preacea a t'ugir ao primriru periyu por urna
cacada t'urlada.
Lembrava-au Vituli lu.iniiodo, que ia uviatar-as cara
a cara cun u aeu uuiuigu, nao iii.ua cuino vingador, pu-
i em coiiiii uisrlyr, pela aegundu ve, o furur c a vergu-
ilia Ihe iruaburuavau u curacu. Lvida palidez Ibo ala-
(ava o ralo, Ircmiu-llie ua loancoa labios, batia-ibu u
jueixo, dubravao-ae-llie us juulluia, u l'riu da morte Iliu
gelava ti.-dua us ilicmbrui. Uupuia de rejientu reaauau-
lado, galvanisado pul deaesperu, recollicu luda a cner-
|il, ludas ai furca que Ihe lealavao, efex uiu aujireuiu,
iltimu eafurcu para urrauuar-ae da niima du Ierro quu u
ubjugavau; mus ai! quu fui anula deata vet vencido.
hnueanlu nio ae abril a porta, u em vio u raolama-
va u eabirrn. Lie aiilnlu deaeubru u preau mi extremidii-
do da ra mu jrujiu de iiiaurgentea, que em dar fe dcl-
le paaauvau alem. A' cata viaU, tuds i sua existencia.
COMMEBCIO.
Alfandega.
Beniumento do da 12................2:978>90l)
Emcumprimento das onleris do Illo. e Exi
presidente desta provincia, lendo o Sr. generalcorn.
mandante das armas de propr um cirurgiopimt,
cncarregado do curativo dos enfermos, na ilha de Fer-
nando ; convida se ao facultativo, a quem pow ean-
vir o sobredito emprego, para ue apresentar aesfaqeir-
lel general, estando habilitado para o desempeoi.
la commissio ; a qual depender de definitiva apprevi-
cio do Exai. governo da provincia. Qoartel genrnl ni
cidade do Rea le. 5 de setemliru de 1845, Jtstit
Silva tiutmaidet, ejudsnte d'ordens.
O abano assignido delegado do eoncellu i:
sslubridade no lermo dcsla cidnde de Olinda e encar-
regado da vaccinacio avisa todos os cheles de i-
milia residentes no mesmo termo quenas quarlai-lci-
rase sbbados de cada semana as 7 horas da in sabia,
pdem mandar a casa de sua residencia,na ra dolom-
Sucesso desta mesma cidade, qualquer pessoa de sur la-
milla queainda nio foi vaccioada, a lini de quiosc-
ja pan ser preservada do luneatissimo llagello da u-
riolla vulgarmente chamada becbiga.
Olinda 10 de setembro de 1846. liernaidim
Jos Serpa.
CoMPANUU DO BbBERIBE.
Os Srs. accionistas bajo'de rcalisar a entrada de
seis por cento, ltimamente pedida, at o dis 20do
corren te. Escriptorio da companhia, 1." de setembro
de 1845. O societario, B. J. Fernandes Barros.
Manoel Francisco lloulho, professor publico di
grammalica latina, da treges de S. Jos do Recite,
avisa aos pas de familia, quo est aberls a matricula.
Os isteressados dirijao se a casa de sua residencia, na
ra larga do Rosario, o. 55, segundo andar, emquan
lo nio Ihe fr possivel obter uina casa na fiegueiii de
S. Jos.
iVisos martimos.
corrido pela banda liberladura, u por ella recoiihcoido
pelo mador da praCa prelorianiia. .
Huelle! be elle! gritaran cntliusiaimodos, er-
giicndo noi brouua u acu berue da inanliaa.
Eicueudo he dizer que o esbirru havia dado igam-
biaa, sem olliar para lra.
(Hiriyado! uieus aiuigua! ubigado liase Vtala
vcrtei.du lagrimas de alegra. Vos me dais maia que
liberdade, ihois quo a vida, dais-me j-vh^jiiim, uouti-
uuai u vossa obra. Eata hu a casa d'Arlali, u inatruiiiciilu
mais servil, maia sanguinario que jamis leve a irranuia.
Fui elle que t'ex du niini uui vellio aos violo e cinco an-
ima, c que me puz uu eetodu em que roe vedes. Uutrus
Hiuitua paducro us ualabuucu* torturas scmelliantes
nimbas; luuiloa nunca maia de la aaliiro. SoHrereia
vos, que aciiiellianle muiialru lunuulin por maia loipu
cun ana prusenca torra da liberdndeP Nada de iiidui-
gunuia! nada de piedade! Ujo he u dia dljuitica(
jiuvu f.ue-a puis eiu virtudu do direilu de que Duua te
uivealiu, u du poder quu ello te cuufia.
Nao hivia Vitis luabido de fillur, e j o palacio mal-
dito eotava cercado pela iniillido, quu em brevo na-
pussuu ilellu; mas no momento do perigo, Artali hivia-
au evadido por nina sabida occcillu : turnuu-ie impoaai-
Para a Babia segu brevo o brigue Geneioto;
pode receber alguma carga : quem pretender, pude
entender-se com Amorim Irmiios.rua da Cadeia,n-45.
l'ara a Babia segu com brevidado o brigue Ps-
dro: quem no mesmo quizer carregar, piJe entender-
se com Amorim Irmios, ruada Cadeis n. 45.
Para Babia sai em poucos dias a sumac na-
cional Sania Anna : para carga e passageiros, traa-
se cjm Novaes & C *, ra do Trapiche, n. 3i.
Para o Ass segu viagem, impreterivelswnle 14
o da 21 do corrento, o paticho lirasiluiro .maonai,
forrado, e encavilbado de cobre ; rocebe carga e p>w-
geiros, para o que tem excellentes commodos: trats-ts
com o capilio Jos da Silva Ncves, bordo, oua
praca do Commercio.
Para o Ass segue;veom brevidade, opseboa
Jos Americano, capilio Jos Antonio Msltonahos:
para carga, passageiros, e esrravos a frete, dinjlo-ss
a Gaudioo Agostinbo de Barros, pracinhi do Coras-
Santo, n. 66.
Para o Rio-de-Taneiro segu, com brevidsde, o
patacho Paquete-do-llio, capilio Josu Maria Reges:
para carga, passageiros, e escravos a frete, dsrijio-sc
a Gaudino Agostioho de Barros, pra.-inba da Corpa-
Santo, n. 66.
luda o saa alma pul tul um grito du vguuio, liu agudu I vxl preveni-lu, nciu alcan^.i-l., e Vilali lieou pela e-
que fui ouvido. No ineauo insiauto fui rodeado, soc-Jguuda ves engaitado na sua vinganCa.
Paciencia! disso ello euro trate ruaignjciu; **
la santas escripluras quo os mais egurul castigas sio
mais Icntcn.
Pago-i u palacio pelo dono, o foi incendiada <>'?*
do roubaclo de cima ubaiiii. lato feito, a turba incesta
ria proseguiu o sen eamniliu levando cun sig* el,t,'i
umpliu u uavalluiru Vilali. Ero puuco lempo acbrao-'
nu centro du ruvulta.
Havia Laizuro bel iiiscu plano, piicbaclo tulas as a
inassaa cuiilra o aifuartelaroento britannico. Na "Pf"
rava surprebendc-lu, maa luva-lo de naanlto a tavuf
numero u de un atiaquo impetuoso. liieadniirac*'I
rena uAo fui n tua au vo-lo iibandunodu! Haviau "
gletes aduptadu a niesina taeliea <|iie u vellio oe"'' '*"
tu be, bavio reunido todas ai tropa espalhad" ""'
ver.us bairriis da cidade, e tomado una psiciu "
vel nua arrudore do palacio real, onde esperarle ,UJ
urgentes de mor roes ir.neio. Alguna regiment
exercitu nnciuual ao lliea haviiu reunido. Os duvwo
Jabata fieudu nos quirlea. .f
Cunipehendeu Laziaru iiuruodiatariienlo quantu n ^
lal manobra de vintajusa pura o inimigo e de l'erl8^
para sua gente, por quu ocuuu ittaear do frente i
um terreno dcacuberlu, cun una iiiullido indi>'ip '
da, pola mor parte sem armas e sem iiiuinrea, o'" ** .
cito regular, excreitido, eetraugeiro, beiu furneom


3=
p,r o Mereobiio eaimpreterivelniente, domin-
ado correte, o brigue-escuna Laura : para car-
oassagoiros, lrata-se co'" caPllJo- u0rdo' U
NJV.*C.'. ra do Trapicho, n. 3*.
- Vende-so o bripue nacional Indejundentt lor-
ij Jo cobra, dollo de on/e mil arroba, poue.o
ii ou ment. ebegado ltimamente do Rio-Grondo
Sul acba-se fondeado prximo a ponte do tteuila ,
j'|uar da descaiga da caroe; a tratar comCaud^o
oitinho de Barroi, atra Corpo Santo n. 06.
'_ Para o Ccar.ecgue com a niator brevidade pos-
"\ por ter a maor parta de seo earregamento prouip-
"'t pelechontc\oiu\,autenlina-i>auUira, capillo
nionio Germano diaNMea: quem no mesmo quizer
, ., ou ir do pategein. dirija-se o aou propne-
ario, l.ourenco Jos dit Nev, ra da Crui, n. 154,
auaocapito.
visos diversos.
_ Ilerculano Jos de l-'rcita faz sciente a todas a
Liis, que Ibeteem empenhadoouro e prala, fcom a
f n(jrjo de que,,s "So tiraren), ficarem vendido,
Le nao querendo valer-so deite condicio,rog as mes-
nii peoa(, que os vo rwgatar, no prazo de oito
Lias da publicasio drete : do contrario, valo-ec da
lilacondicoo; poisque, he muilo lempo querello
Jnenlos E como muilo Sr. julgo, que, como eu
Ime nao teubo valido da dita condiclo, devo espe-
tar todo o lempo que elle quizaren) ; por ss Ibes faco
Jeito que, se no pra/o marcado os nao vierem tirar,
loi passarci a vender, sem isonefio de pessoa; poi* nao
Ipo-so esperar por mai lempo.
- Alugi-w un armaiem com 4 port.s do fronte ,
na ra do Apollo n. 13, confronte co tlicatrinbo ; c
na ra da Moeda n. 23, um sobrado de um andar,
rom veranda de ferro pintado e promplo du ludo : a
(ratania ruada Madre-dc-Dcn, n. 2< segundo nn
dar confronte a igreja', dastiei 8 oras da manilla,
e una 3 as 5 boreeda larde.
= Aluga-se ume luja uo Alterro-da lioa-Vista, n
37 : a fallar no torcoiro andar da nioiiuu cesa.
= Aluga-ss o segundo andar esotao do sobrado da
ra Direita n. "24, com commodo para grande la-
milia por preco commodo: a tratar na padaria por
baixodo mesmo sobrado, ou na ra do Collogia, n. 11,
segundo andar des 6 as 9 borle da menbia e das duas
ai 4 da tarde.
Arrenda-se urna casa terrea di Soledade, n. 17,
a qual e acba pintada con) asseio;' quem pretender ,
dirija-se ao pateo do Caruio o. 17, a fallar com Ga-
briel Antonio.
Anda se nio eoocluio a venda ou traspatio da pa-
daria da ru da Gloria na caa o. 55: quem se quixer
aproveitar da boa occasilo, procuro na preca da Santa
Crux na padaria de urna e porta, unto ao sobrado,
para tratar com Manoel Ignacio da Silva Teixeira.
Quem precisar d'uma ame ptra casa do pouca
familia, annuncio para ser procurado.
O abaixo assignado tem de le/.er urna viegem
a Europa, I tratar da sado de sua senhora ; e como
ante do o retirar pretende saldar sues contas com esta
praca e nio o podendo fazer i, como deseja, sem um
saciilicio; tem resolvido vender 5 predio novos.de 2
andares, e -2 armexens, sitos na travessa, c por detra
fclDADOR .'
^o^hjTo n>M,eah-e a wdi na praca da
llndependoneia livraria n. 6e8.
I Um moto casado oflerece so pata ansmar la-
Itim, equalquer outro preparatorio, em algutn onge-
[nho, que nao for demasiadamente longedesla praca. e
Iproitiette esmerar- se em oadantamentodo discipuloi,
Itonfialos a seo magisterio ; dando lodee ae gerenties,
le Ibe lorem pedida: quom do seu prestimo se qui-
ter utilisar, annuncie pera ser procurado.
J Precisa-se de um cfficial de charuleiro, na ra
lestri'ita do Roeario, defronle da igreja : quem Iho eon-
liior, comparec para o justo.
SOCIEDAUB lUnMONICO-THEATIUL.
A commissio administrativa pela segunda vexconvi-
lila os Sr. socio em geral para reunio da lociedade,
|ne forma do artigo 41 dos estatuios, domingo 14 do
Icorrenle.pelas 10 boras da manhaa.
Aiuge-e o primeiro ander da casa n. 1 do A tterro
Ida Boa-Vista, e tambom se aluga ou vende-se o sitio
I na estrada dos Aflictoe, e lanibem vende-se urna cerrte
[com arreios para um cavallo ; quom pretender, pode
llar no mesuio sitio junio, ou no Atterro-di-Roa-
I Vista com Joaquim de Olivcira e Soueo.
Aluge-so um sobredo de um andar com luja por
baiio e com muilo bons commodos no principio do At-
Itcrro-dos-Afogado, delronte do viveiro do fallecido
Muni/, n. 49; quem o pretender, dirija-se a ra do Li
vrainenlo, loja de fazendas n. 18.
= Fugio, do segundo andar desla typographia, urna
rola de Hamburgo ; quem a apanbuu queira men-
ill ntliluir no mesmo sobrado que sera gratificado.
m Preoisa-se alugar una preta pelo lempo de 2
a 3 mnzei, quo seje geitosa para o servico de urna ca-
si, e, com particulandade, saibaengomuiar com per-
leicio; quema livor annuncio sua morada pera se
eOeiluar o ajuste,
= Ensina-se'grammatica latina com toda a perloi-
co e em breve lempo ; e da mesrua sorte pbilosonbie
e rhetorica : na ra Nova n. 52, primeiro andar.
Agencia de pussaportea.
Ni ra do Rangel,* sobrado n. 9, tirio se passapor-
tes para dentro o lora do imperio dospacblo-so escra-
)<*; ludo com muita brevidado o niais commodo do
que em oulra qualquer parle.
= Aluga-se una casa no Cacbang com 7 quar-
tos, um gabinete dual grandes salas cuzinlia fura,
um quartocm Laixoda coznba e estribarla junto a
ponto pensil : a tratar na roa da Cadeia do S. Anto-
nio por cima da guarda da mesma n. 30.
= A pessoa que ennunciou. no dia quinta-leira,
querer comprar urna tonda querendo pr urna do no-
to, com commodos para familia, dirija-se a ra d
Arsuao, n. 7.
= A Senhora D. I'lorcsbella Carolina da Costa Lei-
te queira annunciar sua morada para Ibe sor entre-
gue una caita e cncommendas, vinda de Macei ,
ou mande procura-las no quaitvl do Hospicio.
do tlieatru ariiia.-em to (aboado dopinbo.
= Aluga^se o segundo andar do sobrado da ruado
Codorniz, n. 4 : a tratar na venda porbaixo do so-
brado, a qualquer hora.
Alfonso de' Quadros Bracdte subdito Portu-
(ez tai para Lisboa
ltiuliQ por nome Agoslinho, e (jue lti-
mamente se acliava em casa do &r. Jos
Lazary no aterro da
seinctilri forro e de nome 31anoel, idsde
<4 artos poiivO rnais ou menos, Lena Ici-
lo de corpo, c bonito, tendo as pemss
um ponco trancadas; catitaiolleiro e ex-
pressivo : haja de o mondar na da
Cruz n. 9, onde ser genoiosamente re-
compensada.
__ Eniine-te primeiras ledras, lalim, francez, e
msica, a 2000 rs. por mei; e recebom-so tumben)
internos,a 14*000 rs. monsaes.sob leves eondicoos : es
pessoeiquo preteoderem, dirijo-se a ra Jarga do Ro-
sirio, n. 48, segundo andar.
__No silio do Hospicio do lxm. concclbeiro barao de
llamaraci, d-io gratuitamente a planta denomina-
dalinaria as pessoos que padecercm da rclenco
de orinas, baslantemento especifica, e propria paro
tais padecimentos: quem a quizer, aquello sitio se de-
ve dirigir, a qualquer hora do dia.
Casa da Fe\
Ra estreila do Rozerio c. 43.
= O abaixo assignado tondo cstabelecido, na for-
ma da loi o decreto n. 357, de l27 do abril de 1844,
artigo 35 urna cosa de vender bilbetes e cautellas
delodas as loteras desla provincia pristandopur ei-
anoares. e =arm.io..., ..10, u. .,.vr.. p. ,.. yendil fianc Como maree o mesmo artigo 3; con-
dolbeetro publico. I sobrado, com (rente para a dita ^ 8toJoloJqu0 g05lu deslc jogo a eiJWm
travessa, o com os armazens para o rio : tainbem se
vendo a casa, que serve de theatro pblico, s, ou en-
globada com os predios; assim como 80 terrenos do 30
palmos de frente, e 150 de fundo, na luiha da ra da
Concordia entre ee duas Iravessas do Monlviro e Cal-
deiieiro ; cu jos terrenos teem parte altor rada, e parle
alagada, e do se por preco commodo. adinbeiro, ou
a prazo : os pretendemos podeiu dirigir-se a ra larga
do Rosario, n. 18, a fallar com
Manoel Antonio dtJtzus.
__ Precisa-se alugar urna ama de leite, lrra ou cs-
crava, que tenha bastante leile, seja sadia, o do bons
costume. Dirigir-se a ra estreila do Rosario, n. 50,
terceiro andar.
Aluga-se um silio pequeo com urna boa casa,
para se pessar a Testa ou annuel, na ra da Capunga,
indo para o rio de Copibarihe, no terceiro porlao do
ferro, quo est pintododo novo, c a casa tamben) est
pintada o caiada do novo : tan bem se tai amurar todo
de pedra e cal : quem o pretender, dirije-se a mesma
casa, que la tem pessoa para mostrar, u tratar oo a-
juste, ou no hecco da Lingoeta, por cima da venda do
Sr. Ayn-i, ou na ra de Santo Amaro, n 20.
Avisa-sc ao Sr. Tbeolilo Jos de Lomos, que ap-
pareca na ra Nota, uu casa onde leiu un pon boros
hvpothecados, visto que nSochego para o pagamento:
portento, su n8o for entender se com a pessoa quo os
tem, no prs>o de 3 diei, nenhum direilo lera inais aos
ditos penborc; visto que passsr-so-hoo I vender-se.
O abaixo assignado faz ver aos sous dovedores,
quo principia a ejecutar, por meio judiciaes, todas as
pessoa, que Ibe sio devedoras, lem contemplaiao de
pessoa alguma ; pois os uiesmoi dovedores teem dado
motivos para isso e o abaixo essignado tem olirigagcs
cumprir, e nao podo dcixar de o fazer assim. Lile
reside na ra do (Jueimado, n. 2. Joaquim dos
Santot Atevedu Jnior.
' = sodinbeiro a juros com penbores do ouro c
prata mesmo em pequeas quantias na ra Direita,
venda n. 23.
Quem annunciou, por estafolha, querer compror
um laboleiro de gamito e tabolae em boin estado ,
dirija-se es Cinco Ponas, o. 1G0.
__ Trocao-so duas imagens sendo urna dcN. S.
da Conceico, de pedra da Babia o oulra de N. S.
da Agrella muilo peifeita ; na ra da Senzalla-Ve-
Iba n. 112, segundo andar.
e= Precisa-se de um borlelo para feilor de urna
burla em um engenbo distante desta prac duas le-
guas ; quem estiver neslus circunstancias dirija-se
a ra largado Kozi.no, loja de miudezas n. 35.
c Precisa-se de um homem para tratar de um quin
tal: no cees da Alfandega, annazem n. 1.
= Manoel Coelbo Moreira Jnior, Braiileiro, vai
para a cidade da Rabia por Alagos.
O abaixo assignado, fabricante'de chapos deso,
no Passeiu-Pblico, previne ao respeitavel pblico, que
ello acaba de recebor um sortimento completo du cha-
peos de sol, do lodssas qualidades, tanto do seda, co-
mo d'algodo ; elle lem tambem cbapi os de sol para
senbora e meninos. Adverlo igualmente, que, ten-
do es sedas, as mais ricas, de berra lavrada, furta cores,
est nu caso de setisfaier qua'
u manao procura-las no quailoi uo Hospicio. |MSi 4Ci> (c,, eeia no ceio ao san
Precisa-so do serradores brancos ou captivo ^uer encommenda, com toda a presteza ; ello possue
para terraieiu urna portiiodc madeira de pinbo ; atraz l80,bem 8|god4o trancado, liso, e do toda
O lIllMlrn : rti<:, ,.. Aa I^Kn.J .!<> nnh.l. .1___1^. uJftA ...uia mnilarnAO' mII, IMtl f
lado, al de eivdlaria, o apelado em furmidavol urli-
Iharia? A ludas'os vista, era eonduiir an anougue o re-
iniibo papular i o vnlur lodo Une valorosos eoncispelli
an 0 altara, ncni aellcslau puucu, do una uiurh; cor
'a e sem proveilo. Enlrolaiilu, forous era lomar um
partido, o laina-lo quaut antes; ni o coiiborviu iin-
pinienieiiie na iuaccao niaas quo ebejjarSo a tomar o
lieirupulvora e amaligno, l'lue.luava aiiuli Laziar..
rreiuliilu entre a prudencia que tndu Ibe aiunmlliava,
i'iini eliiiquo ilei'|.er.iili., i|unndu ehogou Vito Vilali.
tr orcu que Ih'u cuviata para u ilcsonerar da rcpon-
ebilidade que mliru elle pesava, ou ao indio para al
l'-rlilliar. Km pouea* palavraa t'ui emiaaariu de Sao
Paulo infiiiiiindii dncirouaiatinoiae.
Unjo na., lie 1)|.|)> por no, (luso elle ciim ar lrite
nuil tale adiar a balalba quo perdo-la; ailieruu-la, par
gaiiha-l U,a derrua no cswagara talvez para em-
I"'-, eu preeligi daPalormuaaaraara na Sicilia urna
retirada |wlu cunlrario, nada oouipronietla, o dcixa lu-
duerem que nal baUrto.
l'urmuliiii Vitu Vii.ili u propria pentamento de I.atta-
r", que aduplun u cu paieoer eui discuasau, e leo do
conformldade a mu urden aos conciapclli. Eiiiictan-
H' a uiullidau impacientii voeiferava furiosa, o pedia i
.. jlgodio trancado, liso, e do todas as qualida-
des dos padroes mais modernos: elle, em fim, cotre, o
concerli todoi 01 chapeos deso, com a maior perfei
ci, e promplidao. Joo Loubtl.
Hoga-se a pessoa que tiver dado
colhimento ou que tenha noticia do mu-
xtnar.
alto grito que a levaaiem a Feeta dus lagunas. O di
ctava a acabar-te, eiuava na turre da cidado o toque-
da ave-maiia. Vitali aproveluu-o dena cin umi-
laucia para exeuular 11 eu plano de retirada.
Tirar eliape.no dejoolho! grituuelle; agrade,
camo Maduna n victoria que no deo cita manlia na
praca Pretoriana. O caaca verinclbas fugrlo ao no.
Kecolbido o ou larc, poetara* o ennoiapeUl ont-
.'u7.",.Tpa'r'a',.rdV."bata ; cnntonlc.u-.in por bo- noli. ., cn.ra.la da. ra, o guarda na. praca. du .ou
i, cu,., cata bieldado, o nao abu.emo. da prulercSo di- bnirro. Fino sera quem o. .rprehendorte. Laiza.o que
J ____l.____1___;. ,.l,, ... l..,i ii.. Iwm eu- linva oiiuanecid.i 1 cninniucoe, lovuu a precan^oc
as sues cautellas ; cujas so acbo garantidas eom a sua
linnea a fim do quo os premios quo cada um tuer
do tirar, scjaO no dia marcado p*gos a vista das mes-
mas cautellas, e na mesma casa.
Presentemente as cautellas que se ecbSo a (anda
so s.do tbealro publico por ser a primeira lotera ,
que est garantida cora a lei cimo na qual nao ha-
veri nullidado por ser o seu Ihesoureiro lesponsavcl
por qualquer ebuso oq talla que houver de apparecer.
Brevemente so annunciar o dia em que devem andar
as rodas, pela grande extiucco.que eslao leudo as cou
tella por serem de diminuto pieoo quo a todos
convida a sua compra. Os precos destas cautellas sao :
dcimo a 1#000 rs. o vigsimos a 51)0 rs.
Lourenco Jote Homo de Lunna.
as Arronda se. para su passar a festa um sitio na
Crui-de-Almas|de Ponte-de UchOa com boa casa
para grande familia cocheira estnbaiia, quaito pe-
ra prctus bom pomar do 'mas larengeiras muilo ce
f, e outre mais fruleiras eom banho no rio cap-
baribo e muilo porto : a tratar no bos^lol do polica
com o enfermeiro do mesmo.
CJuem precisar de urna ama para o sorvico inlcr-
uo do urna casa de homem solteiro, ou do pouca fa-
milia dirija so a ruadoltangel n. t0.
A mulher, que annunciou no Diario do 12 do
correte quorer senir cm urna casu dinja-ie a ru
da Cadoia do Recife n. 8.
= Precise-so da dou pequeos Portuguezes de
idadode 10 a 12annos. para caixeiros do urna venda
ra desla praca : na ra de S. Rita-Nova, n. 91.
Quom annunciou querer comprar um lolo di-
rija-so a ra doi Quarleis, n. 11. .
Roga-se ao Uoveiendo padre quo esta interi-
namente servindo do vigaiio no bairro da Boa-Vista,
queira responder, por osla lolha, o motivo do nao en-
commendaroi Cadveres queso enlorrio por sua li
cenca cobrando o dito Sr. velas para dita encommon-
dueo e nao mandando o prioste cumprir com o seu
dever. e obrigacao religiosa; pois o dever s soen-
tendo pare receber dinheiro, tanto pera a licenea, como
para a vela; e o Beverendo vigario liacalbfto, que te-
nha o trabalbo do fazer os suas obrigeeoei assim co-
mo tem feito na igreja da Solodado onde hecepcllao ,
oncommendando varios corpos depois do enterrados,
ba 3, e 5 das por Iho pedir o sacnslao e o que
nao ira tambem pelas oulras grojas du freguezia. Bum
modo de servir a Dos Sr. padre Beatfe: al logo.
Aluga-io um piano bom pera quem quizer
aprender por preco commodo ; quem pretender ,
annuncie.
__ Precisa-se de um homem pera foitor quo en-
tenda de planlacocs, e para todo o servieo brocal; quem
esliver nestas circunstancias dirija so a ra Nova ,
loja n. 52, ou annuncio.
= Aluga-so urna boa casa terrea na povoacao do
Monteiro para ao passar a festa com duas grandes
solas, 4 quartos dous quintaos murados e porlao
para o rio cacimba co/inha lora quartos paro pe-
los estribara para dous cavallos ; quem a pretender,
dirija-ee a Roe-Vista, travcfsa do Veras, sobrado n l.
= D-se dinheiro a premio sobre penbores de ouro,
ou prata ; na ra do Hospicio n. 1.
- Precisa-so de urna ama para servir a urna cesa
de pouce familia ; na ra de Hoitai, o. 16. primei-
ro ander.
= Aluga-se o lerceiro ander do sobredo o. 10, da
ra do Qucimado ; a loja o o segundo andar do faquei-
ro na ra do Amorim : a tratar na ra do Queimado,
loja n. 9.
O abaixo assignado faz ciento ao respeiUvtl pu-
. Mico que julga nada dever ao Sr. Domingos Pereira
casa (10 L.r. JOSe Melldjnua; pojs, sc 0dito Senl.or se julgir ereior do
Boa-vista, O fjtiul a|ltlXo assignado, queira npresentar sOjs eouti rro pra-
zo de dous dias da dala desM, para icrem penas.
Antonia Perrito doi Santo*.
Tendo epparcciJo uo Diario d emamiueo,
193, do 1." desetemb:o. urna pe. .ra quem
soubesse responder: Se um cabo de quarteirio tinha
auloridade de entrar por urna Uberua, e castigar oa
prelos que nella estevao recolliido; dachuva-; au,anda
quo Decapado com r uiinhai tola, O affliclo eotn a
lama do hecco aundo moro todava asaetitoi de ree-
ponder a ditu pergunta, o para isso pe?o licencaao
cabo de quarteiro. mu parlicula|rnenle ao quetaeea
cuta de negocio, bom coma, vende, armizem doear-
no, &c. te. duendo: qun aoiditoi cabo dequar-
teirlo lie concedida tel oidem ; porm unicemento
iquclle, que impero respcilo, que lenbe bestaate
barba, quo s ja encamado da cara, illoesecco, que
| tenha servido no corpo de polica, anda que da o-
dado, tic, Ac. ; pos quo o primeiro quontoi, un-
tos aos ltimos, prefaioin o cidadio activo, erecto no
cuinpriini'iito de sous devore ; o por is*o auloriado de
assim proceder. Poderia estender-me mais ; porem,
como loeasseasineta, vou para o Ircm gaubar o uieu
jornal, quu melhor conta me fax, do quo andar com
cabo, ou carnes seccas, ou finalmente com frado-
lismos. O tapateiio atropelado
Achando-se o abaixo essignado mui distante del-
ta cidade; nao sendo assignantc dos jornae, e nem leu-
do correspondencia alguma; nao soubo do annuncio,
publicado nesto Vidrio, n. 15", de 18 do julho pro-
viino passado senao agora ; e presando muilo a eua
honra, quo abi ho maculada, pelo Sr. Soveroo Jos
de Mendonca', quando diz, que ninguem laca negocio
eom o mesmo abaixo essigne Jo, 6 respoitode dou ca-
emos, Domingos e I'rirncisco por portencerem a
elle Sr. Niverno ; apressa-so a repollir a ideia deifa-
voravel, que, sem duvida, delle loio formado a p-
soas, que o nao conbeceiu, scicntilicando-as, primei-
ramonte deque esio Sr. lio seu so",io o coi segun-
do lugar, quo em uiao do i.'u edvoKedo, o Sr. doulor
Fonsica, no pateo doCollegio, n. 6, exislem os tilu-
los, por onda boje possue os oscravos mencionado; os
quuo litulos serio patenloadoi quem os queira ler.
Recife, 12 desotembro do KS5.
Manoel l'ei reir Menes GuimarOit.
BOTICA CliNTRAL DU INSTITUTO
Ilomeopalnico do Brasil.
Possue toda as substancias experimentada na Eu-
ropa, us Estados-Unidos o ltimamente no Brasil o as
djnamisacos foitas pelos procossos mecnico do dr. Muro
Dis'.nbue gratuiUmenle a vaccina dynamisade o lo-
dos os outros preservativos necesssrioi ne epidemia
reinante, o responde a qualquer consulta, quo a re-
peilo du litro, medicaeois, remedio! o rgimen loo
for dirigida.
Pralica elomentar da bomcopalhia pelo Su., Mure
o Marteus.
Enriquecida das primoiras experiencia puri (citas
no Brasil.
Preco 8j000 rs e lOs r. com un boa ODcader-
naco. .
l-'olhona homoopalbica. 2.'nno, contendo noliew
sobro o estado actual da bomeopatbie, o rgimen, eo
estaluto do instituto boineopathco.
Preco 320 rs. com grande abatimento a quom com-
prar porcOes maioros.
Dirigr-sc por correspondencia u egenoia do instituto
bonieopatbico no Rio-do-Janeiro. .-'' -
Sr. Antonio Francisco Vian.na ha pouco ,
ebegedo do Rio-Crande-do-Sul dirija-se a ra da
Cruz, n. 37, segundo andar para sc Ibo entregar urna
carta.
Compras.
Compra-sc o primeiro tomo do re-
pertorio da egislacao militar, por Hay-
mundo Jos da Cunha Mallos: na rim
das Crnzes, loja de encademacao n. 3g.
Compra-so por qualquer preco, a obra Com-
pendio de tlieologiu moral, pelo padre Manoel do Mon-
te Rodrigueide Araujo : na ra do Vigario, n. 23 ,
ou annuncie. .
^= Compra-se prata velba de lei; na ra di Trin-
cheras, n, 18. ,
= Comprio-sooffectivamcnto botija qoe lorio do
gonebra e gairafas : na iui do Raogel, n. S rei-
lacao do Victorino Francisco dos Santo.
Compra-se urna rola olleira de Hamburgo ,
branca ou parda ; na ra do Rangel obrado n. 5.
Compra-sc urna carteira par eicriptono que
seja da lamanho regular; na ru Nova loja n. 3 ,
ou annuncie.
do ordinario. Mas o poto bavia .lado aoelngleaca una
amostra da ua torea.,. e drizado em .cu. corcoes uma
iiiquietiiijao, qiio a ua retirada nio dU.ipuU ; porque
uao era in.u uina olurSn, era um armi.lieio, 11:11 e.tra-
gciuataive, o na duvida, julgrlu prudrnto ficar tuda a
i; amanilla acabarei. a obra, que hoja lu beui eu-
ieeiiilo., e neaba-la-liei co plonu dia; a imite .o apro-
xima, e o. aninu he quu mallo naiireva; o fillios
de Palormu qurrciu cmiibatcr c veneer i lux d o.
Doeil vo du joven anciio, quo havia turnado por
lietO, multidau ajuelhada pMrOO a recilar mu eb'.ro a
oroou da nome, adoplaiidu a nova ideia qdcelie ll.u
bavia inciadu, com u nie.inu ardor cun que liouvera
adoptado a contrara, erguco-e gritando:
-r Para anianlia a fe.lu du lago.ta!
Para amanilla !
Amaiiliaa ,
Fe Vitali clioru com Laxxaro, e ambo e recullierio
au quartvl de S. Roque liento dos conciapelli. Pnvadr
assim de chelo o d.r.ecao, a multidio ae di.peraou, o al
,iava encanecido )ai'eammu(6ea, li-vuu a. precauoOo
al a visitar na ubterran que .rrviao A oorpur(io do
ar.enal, de refugia rtn ea.u do neoeidade, c me.roo de
c.capalurio, porque alguna delle iau sabir ao campo,
Elenblerr.tueu erli velllu rano, que nao nerviao
mais, fabrieadua pur baixodaa ras da cidade, e ilu ouj.
a, ".i uo aabiio.iiiiieiiloii.coneinpe'.ii. LaiiaroamejiiriMi
ae de que a arma e inunice. do que ealavl ebrio, N
acbavio em buin catado, o que toda. a. abida e.lnvio
ile.cmbiiraeada. Vitali u acouipauliou Delta viaita.
Quando a terminarlo, fixerio con.elho i lux de um ar-
dilo de reaina, cuja cbauiiia rortelua erumoM dava
aquella fnebre crypla. infernal a.peolo.
Viu. nio trin milis do que contar ao Sr. conde Al-
l-|lgrn o de que fui te.tcmunlia. Demim litio dependen
Vendas..
s= Vendo-e uma commenda de Chriito, por pre-
go commodo: na praca di Independencia livraria
na. 6 e 8. Mr
eu^seu- ..
asaini declieteodireccao.a mulluiao eniaper.uu, uaii-.ivB.i"--v.,.-. .-----...... .
6ur.. hora, depoi. t.v. a eid.de lio tranquilla, co.n.lprceneberao pe da letlr. a. ua. ....iruecoe, p....ndo
ao fio do cottllo todo o Ingloxe; ninguem lio obriga-
daiimpui.ivei. Bom viu Viuc. cum-seu proprio a-
IIims que buje nada bavia a faxer, < reeeio muilo quo lio
codo ae lian puaa, porquo ci o iniuigo a eapreila, e
n ni pur iirprea alguma eouaa poderemot obter. So
ntrelauto o nprAentir l'.ivoravel occaaiSo, podo ealar
sanio que nlu er Lanaru que a dcixe ccopar.
Keaigiiemo-no.poi quo Ueua o orden,reapondeo
Vitali trislcnienle por maiacrucl que.eja ooaparar, re-
oonbefo, ai do luiin que lie aasim neeenario; taibamo.
pi.riu au menos tornar a espeolaiifa proveitoia a no-
aaa vingauca; deinuienio-laa rnenle para fae-U in-
fallvei. Alni dialu, piulo queeala demora teja um
derrua, nao lie em eunipenaacio; n experimeiitaiuu,
apalpamoa pur aiaira ducr aa verdadera diapoticoea _
du poro de Palcrmo, e nulbenticaino o a.cendcnte quo '
Vine, obro elle exerco. Patei, meu Deo I quo a e-
gunda experienciaeja deova, e o atiefeca enifim a
vmaa jii.tica !
E assim a C|.ararao, Liixaro para o moio do* eu,
Vitali para Trapau a fin de dar cunta da ua inis.lo ao
quo lli'a ha vilo cuiunieltido.
(Continuar--ha).


^
liom e barato !
=Vendem-eriquissimos corles de riscoilo cbinez ,
de 16 corados, i 4500 rs. o corle; riscadoi franceze ,
muitb fino a 22Uo 300 r. o cuvado ; superiores cor-
tes do chUas muito finas, de i 3 covados das mais mo-
derna a 3200, 3C0, 3800 e 4500 n.; corles du
litis eom 10 ovados escura a 1600, 1800 e 000
rs.; lindistimos corles de tarlatuna muito superior,
4500 rt. degisto o mais moderno; cortes de novos
padree de mssa cbilas transparentes de muito bom
gusto, 400 e 2500 rs. ; casimiras de muito bom
gosto (Mira calcas ds superior qualidade de quadros
e listras a 1200 c 1400 rs. o covado ; bretanbas de
rolo ,\a 1600, 1800 e 2000 rs. a peca; esguiao de
superior qualidade e de puro linbo muito lino a 1500
rs. avara; bretaoba de 6 vara de linbo puro lina,
2800 e 3200 rs. ; superior fusl&o branco a ls''r. o
covado'; pecas de bretunha de Franca de 4 palmos
e meio de largara de qualidade a mais superior sen-
do do lindo poro, de 6 vara e meia a tioOO rs. a
peca, muito fina tale qual ao esguio ; bretanba de
linbo muito fina a 560, 640 e720 rs. a vara ; su-
perior brim trancado branco de puro linbo muito fi-
no a 1000 o 1400 r. a vara ; panno fino aiul o pro-
to a2500rs. o covado; setim de Maco preto para
rollete, de superior qualidade a 3200 e 4&00 rs. o
covado ; chitas a 120, 140, 160 e 180 rs. o covado ;
dita finos escuras a 220 c 2)0 ris o covado ;
pee.-. de chitas, a 4500, 5200, 5500,1)000 e 6500 rs.,
escuraf ; madnpolo, a 160, 160 e 180 rs a vara ; di-
to fino a 200, 220 e 240 rs. a vara ; madrasta fino ,
a 280 r*. a vara, e a peca muito fino, a 5200, iOO e
5500 rs. ; superior madapolio enlcstado a 5800 rs.
a paca ; madapolo a 2800, 3200 o 3400 rs. a peca;
dilo fino a 4000, 4200 e 4600 rs. a peca ; chales de
13a e leda muito finos e grandes, a 4500, 4800 o 5000
rs. ; chadrez de linbo, de muito boa qualidade o pro -
prio para aqueta a 320 rs. o covado ; alm destas a-
zendas, ba outras umitas de superior qualidade por
barato preco : na ra do Collcgio, loja n. 1, de An-
tonio de Atevedo Villarouco & Innao.
= Vende-se potassa muito nova e do superior qua-
lidade coi barra pequeos: na ra da Cadeia do
llecife, armaiem de assucar, n. 12,
= No escriptorio de Francisco Severianno Rabello
iV Filbo no largo da Assemhlca, vende-se cal virgem,
chegada proirmamenle de Lisboa coi caitas pe-
quena, e barrica.
*= Vende-se muito boa cera para igreja chegada
ltimamente do Hio-de-Janciro ; na ra da Senzalla-
Velba, n. 110.
== Vendem-se tacca com milbo novo a 4500 r ;
no armazem do caes da Altndoga, do Vieira Cuima-
rei e na ra da Cadeia de S. Antoniu deposito de
farinba, n. 19.
- Vende-se cha hvsson em caitas de 13 libras, ein
poreSete aretalho; ern casa de MalbeusAuslin & C. na
ra da Ifandega Velha n. 36.
= Vendem-te ucea com muito boa farinba de Ma-
g a 4600 rs. ; na ra da Cadeia de S. Antonio ,
n. 19, deposito da mesma.
= Vende-se azeilo de carrapato do meia caada
para cima, a 2240 rs. : na pracada Boa-Vista, n. 13.
Vende-se farinba de trigo, muito ern conta ,
propria para bolaxa ; na travessa da Madre-de- lieos ,
padaria n. 11, so dir quem vende.
Vende-se superior farinba da Ierra, em saetas,
a OOO rs. ; na ra da l'raia, n. 52.
Vendo se u:i casal de mulatinbo de idade de
14 a lOannos, muito sadios, proprios para pfenderern
~'iuer oflicio : na ra da Cruz du Recita n. 52.
4
lirftJljuer c
A juina.
= Na ra doQueimauo, n. 24, loja do miudezas ,
vendem-se filas lavradas largas e cstreitas ; luyas de
pellica para homcui, a 1000 rs. ; ditas de algodo ;
ditas de seda para tenhura a 1000 rs. al 200 rs. o
par ; fita de veludo do cores ; tinta encarnarla o preta,
a 480 rs. a garrafa, e tambera, em boioes ; agulba
francezaa em caixinbas carleiras o agulheiros : bone-
tes de panno e de veludo para meninos; suspensorios
de6eda; ditos de borracha; ditos imitando; pente
do mar fin para desembarazar e lirar piolbo ; ditos de
tartaruga para marrafa ; caivetes linos e entre-linos ;
ramo de flores finas e enlre-fina ; marroquim verde
eamarello, a 1200 rs. a pelle ; carleiras de marro-
quim ; lacre; quadros muito bem feitos; papel de cor;
bonete de palba a 200 rs. ; golao falso ; vidros de
cristal para espirito ; cunutilho; rebique; escora pa
ra cabello ; espelbos da moda de meia al urna folba;
e outra muitas quenquilheria* raneczas que serio
francas aos compradores.
= Vendem-se seis moradas de tasa ; na ra do
Cotovello, n. l'J na ra de S. Tbneza n. 17
ra Imperial, ns. 44, 46 204 e 206 ; 6
da, de boa casta ; um capado ; 12 leiir.es e leitas
na
porcas pari-
ntiiHii um coimuo ; is lemies e leitoas ;
duas cabras (biebo) paridas: na ra Imperial, n. 2t8,
= Na fabrica de papelo, da Ciuco-Pontas, n. 33,
ba para vender grande porcio de massos de papclo de
folba grande, maior.que do costume, e o mais bem fa-
bricado do paii ; e tambem se compra efectivamente
toda a qualidade de papis, papeloes o pannos velbos.
= Vendem-se sellin inglezes para montara de ho-
meme aenhora^abecadasiolieas inglezas e france-
za ditas chatalf brancas e de lustro talins cana-
rias barretinas, plumas, chorees, bandas ricas e infe-
riores espadas prateada e do ferro com roca e sera
ella corrame de lustro, barretinas para soldados,
couro de lustro muito superior marroquins de to-
das as cores travesseiro de marroquim colchos de
dito dito* de panno de algodo e de Hnbo ebeio de
cap.m e lia ludo por preco mais commodo do que
p em outia qualquer parte ; as loja de Joio da Silva
raga na ra da Cadeia do Recita, n. 49, e na ra
ova, o. 5. Na mesma loja precia-se alugar um mo-
leque de idade de 12 a 16 anno, para o servico de
urna casa de pouca familia.
== Vende se estopa do Porto, muito boa para rou-
pa de estravo, por ler de muita dura ; urna salva do
I rala muito rica pira 6 copo de agoa e tambem
poieservir para levar vela em igreja para bipt.sido
na_ued.Sen.all.. Velba, o. 142, segundo andar.
_ Vende-se urna preta moca, que cozinba lava
e ra rendas a bi. ; na rus ds Prai n. 35.
= Vende-se urna preta de boa ligara de idade de
18 annos engorama lio, lava de sabio
diario de urna casa
ra do Rarigel, o.
. cozinba o
i nio tem vicios nem achaques; oa
54.
= Vendem-se, sem feitio duas torrentes de ou-
ro, modernas, umcordocom urna nooeda encasloada,
um dito fino com urna medalba um trancelim eom
diss um adereco cora podra preta guarnecidas de
ouro de muito bom gosto um annel com um da
manto um dito com um brilhanto dou pares de
castieaes de prata urna salta com tliesoora ludo de
prata de moede o do mclbor e mais moderno gosto;:
na ra das Trincheira n. 18.
= Vende-se um pelo, que sabe cozinhar, e be bom
canoeiro ; um raoleque de idade de 12 annos; um
pardo de 20 annos, com principios de alfaide : na ra
da Cruz, n. 37 segundo andar al ts 9 lloras da
iiianbaa: c a tarde daa duas em diante.
Vendc-se urna casa meia-agos sita no beceo do
Serigado queji loi das Carvalhas, no burro de S.
Antonio e que rende 7000 rs. mensaei; sal de Lis-
boa a 1440 rs., pela medida velba; ni ra da l'raia,
venda no becco do Carioca,
Vendcro-se queijo de qualbi, limito cescacs, ce-
ra ama relia, couros espichados ; na ra da Conceicao
da Boa-Vista armazem do sobrado n. 8.
=s Vende-se um preto de naci Cosa ptimo ti-
rador de leito e be muilo babil para todo o servico ;
no Forte-do-Malto ra da Mooda, n. 7.
= Vendom-se 17 escravo, sendo 10 preta de 15
a 22 annos com elegantes figuras e com habilidades;
3 moloques pecas do bonitas figuras de idade de
14 a 15 annos; um preto oflicial de pedreiro, de idade
de 27 annos, de boa conducta ; um dito canoeiro de
profissao de idade de 30 annos ; dou ditos, proprio
para todo o servico : na ra das Mores, n. 21.
= Vende-se larinha de superior qualidade e mui-
to torrad", preferida para guardar a 3200 rs. o al-
queire medida velha isto at sabbado dia era que
se ha de entregar o navio a bordo do hiate S.-Joa-
quim-lmperador-dos-Anjos fundeado defronte da
escadi::hs do caes do Collegio.
= Vende-se um ebronometro inglez, novo ; na ra
do Trapiche armazem de Dousley Raymond & Fritiz,
ra do Trapiche-Novo.
= Vende se um cavallo novo cerregador, passei-
ro e e eiquidador por preco commodo ; na ra de
Agoas-Verdc. n. 70.
= Vende-se doce de goiaba muito fino e alvo era
calidos de 6 libras, a 1120 r. tanto em porcio pa-
ra embarque, como a retalbo; na venda da esquina de-
fronle do Rozario por baixo do sobrado de 3 andares,
o. 39.
= Vendem-se saccas com farinba muito boa, a
3200 rs. ; na ra do Ouemado, loja de fazendas,
n. 44.
= Vndese, ou arrenda-se o engenho Cuieira ,
sito na comarca de Nazaretb ; o qual tem ptima Ier-
ra e excellentamalta : quera o pretender dirija-se
a cidade de Olinaa casa de .Manuel Antonio dos Pas-
sos e Silva seu propriclario.
= Vende se urna cadeira de arruar ; dous pares de
conchai : nas Cinco-Ponas n. 160.
= Vendcm se, na olaria n. 69 da ra da Gloria,por
detraz do sobrado do Sr. Jos Joaqun) Be/erra Caval-
canti muito boas tclhas ladrilbo, tapaniento largo
e ettreito de todas as marcas imiores, que a das ou-
lras olaria o por nieno do que em outra qualquer
parte
Vende- se muilo boa farinba, a 3200 r. cada sacca;
na ruado Crespo loja de Antonio da Lunba Soares
Guimiraes, n. 15.
= Vende-se cera em velas delibra al 10 em li-
bra : tratar com Gaudino Agostinho de Barros, na
pracinba do Corpo Santo n. 66 e no armazem de
Fernando Jos Braguez junto ao arco da Conceicio.
=Yende-so urna pardinba de 20 annos de boni-
ta figura engomma, xose, laz renda cozinba e lava
de sabio; duas escravas de 20 a 24 anno com habili-
dades, e urna deltas com um fillio moleque de "t-
annos ; 3 escravas mocas, para todo o servico;
urna cabrinba de 13 annos cose e faz renda ; urna
negrinba de 7annos; dous moleques de 13 annos ; 1
escravo peca de 20 annos, ptimo canoeiro e boliei-
ro ; 2 ditos de 22 annos, para todo o servico de cam-
po e mesmo para a prega : na ra das Cruzes n.
22, segundo andar.
= Vende-se um piano inglez, de boas vozes e
da mclbor conslruccao ; na ra di Aurori collcgio S.
Antonio.
= Vendem-se moinbos de pedra ; no largo do Li-
vramento venda n. 20.
Vende se urna armacio e pertences de urna ven-
da sita na ra Direila n. 32 ou aluga-se a casa ,
onde est a mesma venda ; na ra do Livramento, ven-
da n. 20.
=Vende-se o segundo volume do Archivo Popular,
por preco muito commodo ; na loja de encadernao ,
defronto de palacio.
= Vende-se um preto de idade de 20 annus ; atraz
da ra Nova, becco do Calabouco-Yelbo, n. 34.
=Vende-se um preto de naci Angola de idade
de 30 annos, para todo o servico; no Atterro-da-Boa-
Vista primeiro andar da casa do Sr. Bernardo Jos
Carneiro Vlonteiro.
= Vende-ie una cadeirinha de bracos envidrsca-
da forrada de setim com bambinella, em muito bom
ostado ; no Atterro-da-Boa-Vista primeiro andar da
casa do Sr. Bernardo Jos Carneiro Vionttiro.
Alienado ao bom e barato !
= Vendem-sc na traveisa da matriz, n. 14, em
baixo obras de ouro de toque de 14 e 16 quilates ,
vindasdo Kio-de-Janeiro bem como brincos, alfine-
te um grande sortimenlo de annei mcios adere-
eos flore* de cabeca botes, coraede allinetea pa-
ra bomem, rordoes tranceln tudo de bom gosto ;
tambem se troci por ouro e prata velba e vendem-se
tanto em porcio como a retalbo, por preco commodo ,
por ser para liquidacio de contas : esl aberto desde
de manhia at as 5 horas da tarde.
= Vendem-se saccas de farinba muito boa e o-
ra a 3400 rs. com alqueire da medida velba; na
ruada Cadeia-Velba n 47, primeiro andar.
= Vende-se urna preta sadia e de bonita figura, para
todo o servido menos de cozinba ; na ra do Hospi-
cio casa n. 1.
= Vende-se larinha de mandioca muito fin, de
Mtg em sacca e de S. Cslharini, e S. Maibeu,
pela medida velba : tudo por menos preco do que
bordo, visto nio se ter de pagar o enorme tributo
da intitulada mandinga, ao* preto* canoeiro* : do caes
do Collegio, irmarem de porta larga.
= _Veodem-*o 12 cadeira* e dais banqoiohas de
Jacaranda moderna ; urna cama com colcnoes ; urna
mesa de janlar; ludo eom pouco oto : na ra da l'raia,
n. 22.
'= Vendem se as obras completa de Mr. do Pradt ,
em 28 volumes; o o compeodio de historia romana por
Lesieur, por mdico preco : na ra da Cadeia-Volita,
loja da viuva Cardlo Avres.
=Vende-so urna prelada idade do 35 annos co-
zinba e diario de urna casa ensalma o vende na ra ;
na ra de Nogueira n. 27.
= Vendem-se faca* e garfo* de mesa, do verdade-
ro cabo de chibe de viado ebogado* prximamente ;
na ra Nova loja de erragen, n. 41.
ss Vende-se um escravo de naci de idade de 25
annos, muito ssdio e sem vicio algum ptimo pira
todo o servico tanto-de campo como da praca ; oa ra
daPraiadeS. Rita, n. 25.
= Vende-se um moleque de muilo bonita (gur,
sem vicio nem achaque; um casal de escravos, sendo
urna parda muito boa lavadeira rngommadeira cos-
tureira e cozidlieira e um preto proprio de todo o ser-
vico decampo, e de casa; na ra da Cadeia de S.
Antonio n, 25, por cima da loja do chapeos.
= Vendem-se saccas de milbo dita de farinba ,
ditas de feijio mulatinbo; tudo de alqueire da medi-
da velba : na ra da Cadeia do llecife armazem n. 8.
= Vende-se urna preta recolhida de 20 annos,
boa costureira o engommadeira ; 3 ditas com boas ha-
bilidades ; duas pardas de 20 annos de boa figuras,
rosem engommio, cozinhio e fazom todo o servi-
co de umacasa; dous pretos por 250/rs. cada um.
muito fortes para servircm a urna casa ou trabalba-
rem e bolarem sentido a um sitio por a islo estarem
acoslumados; 3 ditos para o trabalbo de campo ; um
mulatinbo de 10 anno: na ra do Crespo, n. 10,
primeiro andar.
= Vende-se farelo, chegado ltimamente^ em sac-
cas grandes a 4j rs. ; no armazem de Costa & no-
fre confronte a alfandega e na ra do Amorim o.
37, primeiro andar.
Vendem-se chicotes para carro e para monta-
ra de qualidade superior; na ruada Cruz arma-
zem n. 48.
= Vende-se muito superior farinba de trigo Gale-
ga Richmond, nova ebegada recentemente; na ra
larga do Ro/ario n. 50, a tratar eom Jos Joaquim
Das Fernandes; na ra do Vigario com Francisco
Alvesda Cunba ; e no caes da Alfandega armazem
de Antonio Annes.
= Vende-se bolaxinba superior, de Hamburgo, em
latas; na ra da Cruz, n. 48.
= Vende-se, a prazo, urna venda na ra da Sen-
zalla-Nova n. 22, cora poneos fundos ; a qual tem
commodos para familia e quintal : a tratar na ra
do Amorim n. 50.
= Vendem-se dous bracos de batanea com conchas,
proprios para armazem de carne ou padaria assim
como posos de duas arrobas para baixo ; na ra do
Collegio, n. 16.
= Vendem-se duas bonitas negrinbas de 10 a 12
annos, proprias para mucama de alguma menina;
dous pretos do todo o servico, sendo um pereilo ca-
noeiro ; urna escrava de naci de bonita figura, pa-
ra lora da provincia : na ra larga do Kozario n. 46,
segundo andar.
= Vendem-se dous mastros, lendo um de sapuctii,
de 4 palmos e meio de roda e 72 ditos de comprido ,
e outro de anboiba com 4 palmo de roda e 75
di lo de comprido; urna porcio de caf de caica: a bor-
do da sumaca Bom-b'im-Feliz, ou a fallar com Jos<-
Antonio de Magalbies Basto.
= Vende-se cora de carnauba, couros miudos cor-
tidos gomma de araruta por preco commodo ; na
ra da Cadeia, n. 2.
= Vendem-se mappa* para inspectores de quartei-
riodos diflerenlesdistrictos da provincia; na pracada
Independencia, livraria ni. 6 e 8.
j= Veuem-se os retratos doi Srs. Caetano Mara
Lopes Gama, e Henrique Marques Lisboa a 3a rs.
cada um; na praca da Independencia, livraria ns. 6 e 8.
Vende-seura piano inglez cora boas vozes, por
preco commodo ; na ra do Crespo, loja n. 16.
Vende-iedoutrinacbristia reiumida de Monte-
pellier, e Fleury, conlendo em a segunda parte o exame
de consciencia para confissio o oflicio de N. S. do
Carmo, as oracOes de S. Agostinho, deS. Mara Eter-
na deS. Barbara e oulrasmuitas interossantes; na
ra da Cruz, n. 56 loja de Santos & Companbia
meia encadernacio a 800 r. ; e em Olinda, ra de
Mathias Ferrcira sobrado n. t
Vende-se um preto de naci Costa do idade de
20 annes, pouco man ou meno, de bonita figura ,
muito robusto e forte ; a vista do comprador te dir o
motivo da venda ; urna armacio para loja de alfaiate
toda de caixilbos de correr, a moderna e com pouco
uso : na ra do Qneiraado n. 32.
Vendse urna negrinba de bonita (gara, de
20 annos, cozinba, cose cbio e lava muito bem ; 6
escravas, que fazera todo o servico de urna casa ; um
bonito escravo muito possante ptimo canoeiro e pes-
cador ; um elegante moleque proprio para pagem ,
de idade de 12 annos; um escravo perfeito carpioa ,
que nio be vicioso ; um dilo por preco commodo ; um
dito da Costa; um sobrado de um andar, nas princi-
pae ras do bairro de S. Antonio : na ra de Agoas-
Verdes, n. 46,
Vendem-iedou lindos mulatinhos ptimos para
pageos, de idade 14 a 18 annos; um moleque de ida-
de de 18 anno ; dous escravo de naci, proprio para
todo o servico ; urna escrava de naci de idade de 18
annos; 5 ditas de 25 a 30 anno, boa lavadeiras e
eozinbeirai; todoi dio-se acontento : na ra l)reita,
o. 3.
j Vende-ie urna escrava, cabra, tem vicios nem
achaques, moca cozinba perfeitameoto, e lava do
arrolla ; prefere-se para lora da provincia ; ao com-
prador te dir o motivo da venda : na ra eslreitado
Rozarlo, n. 22 primeiro andar.
Vcnde-se vinagre bran-
co nacional a 400 res a ca-
ada velha: na ra do aterro
dos Aogados n. 7.
Vende-s, na loja de J. Cardozol
obra publicada no Rio de Janrn
i843, intitulada 'Diccionano ile nietfkin'
popular ou a Medicina ao alcance ,i
'atlas as classes da sociedade, pelo 0
Cliernoriz, dous volumes em
corriendo rpo poginas; preco io.soooris
brochados, e tisooo encadernados.
Vende-se farelo muilo
mellior
E
novo e o
que ha na pra(;a, por a|56o ,,
cada uma sacca: ni> ra da Crnz'no I
fe n. 16, primeiro andar.
Vendem-se charutos primores,
los e outras qualidade, do mais sperlT
fumo, em caixas de cem, vindos da hj,
lo ultimo vapor: na ra da Cruz no
ecife, n. 26, primeiro andar.
. Farelo em saccas grandes chega-
do ltimamente: no armazem do Guana.'
raes, confronte ao caes da alfandega.
Vendem-se riscados francezei rj*
largura de quatro palmo? a 3ao re'is 0
covado: na ra Nova n. 12.
Na loja n. 4 da praca da Indepen.
dencia vende-se rap princesa de Lisboa
em botes e me i os botes chegados
ximamente em o navio Robim.
Yende-se farelo em saccas vt%
mdico preco de -x56o, 3'20o, e b\hoa:
na, ra da Senzalla-veiha n. i38.
Vcndem-se chapeos de sol de ai-
da, para senhoras e meninas, de muita
bom gosto pelo barato preco de ar6oo
ris: na ra da Cadeia do Recife loja, de
fazendas n. 35.
Vendem-se corles de eis vara e
meias de cambraia de cor do ultimo gos-
to, e com mais de vara de largura, a
4,s'5oo: na esquina do Livramento n. 5i,
pr.
Escravos Fgidos
* Era o dia segunda-feira do Espirito Santo, do
anno pastado, fugio a preta Calbarina de nacSo An-
gola, ladina alta bstanlo iccca do corpo seiope-
queno, cor muito preta bem feita de rosto olhos
grandese vermelbos, com todo os dontes na frente,
pos grandes, e um tanto mettidot para dentro muito
conversadera e risonba de idade, pouco mais ou me-
nos, de 22 annos ; tem sido encontrada na estrads non
du Magdalena,e no A tterro-dos-Afogados vendendo ver-
dura e ao domingo be quaii constante no toara-
cat do coqueiro era dito Alterro-dos-Afogadoi : bi
pouco dia loi ella vista por pessoa contienda, 11-
hindo da caa, que algum lempo foi palacio do goveroo
em Olinda para onde tornou a entrar; be muilo pro-
vavel que por all esteja oceulta viito estar devolutoo
dito palacio : a dita escrava pertence a Manoel Fran-
cisco da Silva morador na ra eslreita do Rozrio,
n. 10, terceiro andar ou em seu sitio em S. Amno,
junto a igreja ; o qual gratificar generosameote 1
quem Ibe apresentar dita escrava.
= Fugio no dia primeiro do correte, um pudo
de nome Pedro representando mais de 30 annos de
idade altura regular cheio do corpo sera barba,
e se inculca por forro ; levou camisa e ccroulas de pan-
no de algodo : quem o pegar, leve a ra do Quei-
mado casa de 3 andares, n. 31, com frente para o
largo'de palacio, que ser generosamente recoeipen-
lado.
= Fugio, no dia 10 do correte, um preto da no-
me Joio, de naci Angola representa SO annos, con
falta de dous ou 3 dente na frente da parte superior,
baixo, rosto curto e feio bem fallante ; he canoeiro,
e trabalbava no porto do Recite tem signal de un
caustico no lado esquerdo que levou, ha poucos dii;
quem o pegar, ou delle tiver noticia leve-o, ou d
parte no segundo andar do sobrado n 16 defronte do
Ibeatro velbo aonde recebera 20ff rs. de gratificacio.
= Detappareceo, no dia 7 do corrento um mofe*
que crioulo, de idade de 14 annos, pouco mais ou me-
no meio fulo sacco do corpo bem parecido, lil-
la muito desembarcada ; lerou camisa e calcas de rii-
cado colletedecr.jaquela e um bonete de riscado
sem pala; desconfia-se que ande dentro delta praca
por ser muito vadio : roga-se a toda e qualquer pessoa,
que o pegar, de cooduzir a ra da Cadeia de S. Anto-
nio casa n. 25, por cima da loja de chapos quer-
r gratificada generosamente. ,
= Fugio, no dia 8 do corrente um preto da Cor-
ta bucal, de idade de 20 a 22 annos, tem umi bo-
la no lado direitodas costas, olhos verraelhos, do ros-
to tem 3 risco como um p do galinha ; levou cami-
sa e calcas de algodo da trra : roga-se as nutondi-
de puliciaes bajao de o prender e levar a seu se-
nbor Manoel Ignacio Avalla nos Remedios ou no
Allerro-da-Boa Vista armazem de louca, o. 62.
= No dia 11 do correte mea fugio do engenia
Cara ba na freguezia deTracunhaeiii um cabra'*
cor fula de nome Itaymundo ; representa ler 20 an-
no de idade com os signaos seguinles: de estatura
regular com dua cicalrize uuia na face o outra
na coila perna arqueadas para traz ; levou chape
de palba calca e camisa branca, duas jaquetas aiuri,
e uma badta encarnada : quera o pegar, leve ao Sf-
Domingos Garca uj Iravessadas Cruzas n. 8 ou
ao dito engenbo que ser generosamente recom-
pensado.
= Fugio, no dii20de julho, a noule um prd
crioulo de nome L'bristovao, muito ladino altura
regular, cheio do corpo som barba beic grosim;
liaba ebegadp, ba poucos diu de Macei ; loi escri-
to de Guilbermo Josa da Grata : quem o pegar, lo"
ra Direila o. 69 a Antonio Alves de Alm'
Guimarie, que recompeoiar.
Ayies, ra da Cadeia do lteife, uma|mu. ; natp. de m. f.. pe kaki iW'
r~


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN07W9V0I_MZZNK4 INGEST_TIME 2013-04-12T22:48:13Z PACKAGE AA00011611_05863
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES