Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05844


This item is only available as the following downloads:


Full Text
anno de 1848
. ,.!. yi.ulw'.'.t tilllUI'O publica-sc lodos osdiasqne
,,,, de guarda : o preco da asslgna-
' ,. iet t*. por quarlcl paijos wlninla-
":l o, nnuncloa dos aaaignantei sao inse-
, raiiio de 20 ris por liaba, 40 rs. em
.,.,.,,!,.,, asrepetcfles pelametade.
,.;, forero atsienantea pagio SO rs.
.,-,,,. [00 era lyno dlfferente.
pHASES DALA NO MK7.DE AGOSTO.
nova a :ias 5 b. c 5 min. da manhaa.
,'"' 'uic a lOas S h. o 21 minutos da lard.
I nhria 1 17 as lOlior. c 57 mili, da man.
jSpwu as 4 l,or- c 7 '" da,arde-
Quinta ir ira 21
PARTIDAS DOS CORKEIOS.
Coianna, Parahvba, e Rio Grande Segundas e Sextas fciras.
Cabo, Serinliaem, Rio Fonnoso, Porto Cal-
vo, o MaoCT, no 1." 11 e 21 de cada incz.
Caranhuns e'tionito a 10 e 24.
Boa-Vista e Flores a 13 e28.
Victoria as Quintas feiras.
Olinda todos os das.
PREAMAR DE 1IOJK.
Primciraas 71i. c 42 miu. da manhaa.
Segunda as 8 h. c 6 minutos da tarde.
de Agosto.
DU8 DA SEMANA.
*\ZS=-r^-'///t ti J gf-- Di A 1M SKDlAH A.
}gmam&ff* / II ,-,f^N'''
(hxri'-LX y '-' Secunda S. Cluispo, and. do I. OeD.
W&^iW^ T. \ da 2. v.. doJ. M. da 2. v.
'# W A V J l ']}' I" Terra S. I.ul, aud. do J. de I). da

do- J. da !).
D,
v. a do .1. dos Keitos.
l'l Ouarta S. bernardo, aud
da !. vara.
21 Quinta S. Joanna, aud. do Jim de
da 2. vara, e do J. M. da I. e 2. v.
22 Sexta S. Timotbeo aud. do J. de !'.
da 1. v. do civel. c do J, dos Keitos.
23 Sabbado S. Dovina. aud. do i, do I).
da 2. vara.
21 Domingo S. Bartliolomeo.
Aiino XX N. jjgjU
mrv 'i jhhwu san wi^w
CAMBIOS NO DA 20 DF. AGOSTO.
Cambio sobro Londres. 25d. por 1* a60d.
,, .. Parto 370 ris por franco
.. Lisboa 120 a 125 p. c. nr. p- m
Dse, de let. de boas firmas I '/i VaJ- 'lo-
Ouro-Onca hctpanbolai 3I#W0 a HlWO
a. Moedade iWiOO vel. ISluM) a IR^200
f de (ifitio nov. 17*800 a 1800
,1,. i r'iMIO !-'tl a 0*700
Pram-PatarSe .... 1*W>0 a
Pesos Columnares. l#Jt80 a
.. Ditos Mexicanos lyy.ill a
. Moedas de 2 patac. 1/780 a
Accct da C.5 do Bcbei be de J0#l0u ao par
2ono
DIK)
1/8(10
___, v *'.
DIARIO DE PERKfAMBUCO.
PARTE OFF-CIAL.
(invern da provincia,
EXPEDIENTE 0l DIA Mi DO CORRERTE.
q|^,._a eugenheiro cni chafe din obra publica,
ordenando, <|ne. pur cunta da quota votada pura as des-
lieras Bol calceta no exrrcieio findo, mande indemni-
lr o trienal de guerra da quantia do 23/200 r. por 10
ranillas e onlrai tanta calca de lirim, por all forneei-
da a cinco dos mencionado calcetas.Participou-e ao
director lio arsenal de guerra, ao inspector da tliesoura-
ria das renda provincial', e ao inpectur-fisoal ds o-
jr.ss publicas.
DitoAo inspector do arsenal de marinlia, determi-
nando, mande prein liberdadn, por liavercui sido jul
i'sdim iiicapaic do torvieo, oa rccriilnt Jo Virulino,
Pedro de Alcntara Lima, c Joaipiini Jos de Miranda.
Dit" Ao inspector da llicsnuraria da renda provin
ciae, declarando, que o ex secretario do oorpo d pn-
|joji, Joi Clemente dot San tnt Siqnoira, dore solicitar
da Mtembll legislativa provincial o pagamento, que re
querco, e e llie luandou t'axcr; valo, como S. me. in-
forma, nada haver sobrado da (piola, que no auno tinnii
reiro lindo sa cunsiguou para as d carpo.
!;,(,, ..\i, coinmandaiite das anuas, reeomniemlaudo
o cunipriiiicnto dn ordem imperial, que mandn dispen-
sar do aerviCO O cabo do deposito Mximo Porcira ll.ira-
e!n>, o ciiinta do segundo batalhau du artilliaria pe
Jote Frai.oitoo de Paula, eo'l respectivos soldados Ma
noel Jos, Jos (jomes de Carvalbo, Manuel dos Santos
da Lu, Manuel Rafael Arcliaujo de Mello e Claudiiiu Jo-
s de Mello.
PortaraOrdenando, que a Manoel Jos deSiqueira
Ctyaloanii se pawa patente p?ra o posto de mejor do 3.
baialliao da guarda nacional do Cabo.Participou se ao
respectivo commandante superior.
EXTEBIGR.
A tulla de Heipanba ehegao n 20 de junlio.
SS. MM. e A peiiiinnceiflo era Barcelona semnovida
de alguina. SS. MM. tinliio visitado o convento das re-
ligiosas do Entino, o nutro cstabelecimcntos.
Alliroia-c, que a familia real partira a 23 para Es-
parraguera, mdese demurnria ito on del diai,e depois
partir para as provinoia Vascongadas, pateando por Sa-
raiic.i c Pamplona, a lim ile tomar os baulios de Santa
gueda, regresando a .Madrid para o fin dcjulliu,
principio! de agosto,
Chegou ao porto de Barcelona o brigue Mamanarct
eommandado pelo Sr infante D. Henrique o qoal fui lo-
go onniprimentado por dous njudaniei de canipo do pre-
sidente do concilliu de niiiiUtrn. Diz se, que o navio
ile S, A. lie nni modelo de assiio c disciplina.
Airin da neo Sobaran, to brigue Mamanares, e de
oulrns navios bespanbuea e eatrangeiroa, tinbao cliega-
iln no porto do Barcelona vurius vapures e navios de
guerra fraiicciei e ingloxes,
Cliegarao n Barcelona o conde de Breson.ciiibaixador
Ir.iniii, e Sir Huberto Peel, li I lio do prinicir.....inistro
da Inglaterra, e membro da legefao ingina em Eleepa-
lilla.
Ogovernn expedio una circular, pelo ministerio do
reino, a todo u giveruadorcs CV, para que reprima
e ugi.ui eiini vigor i> lodos os pcrluiLadores du ordem
jiublica.
PublloOD a lei provisional e o regulamento pura a bol
h de Madrid; asiim como um decreto relativo aoeala-
lnle iuiciitn e eobraiici, da contribuicao de subsidio da
industria e commcroio.
Reoebrto-ae en Madrid noticia da illia de Cuba, as
quaesatinnuciao, que m guia all de completo, aocgo.
leo ie ordem a urna leecSu do enrp dos slabardei-
roi, para marchar para Bilbau, visto que S. M. se deci
din visitar ai provim ia Vascongada.
Parece, que o individuo presu ulliinamente pela po-
lica Franerza, be I). Ramn Cabrera, presidente que fui
da junta revolucionaria de Figueras, cuan <> general
oarlista.
Dil-se, que em breve se publicaran varias nomeacoes
de cargo importantes de l'azcnd. Assegurii e, que o
Sr Saniillan paiiari BU COIlCelho de estado, a era
lubstituto pelo Sr. Sanchei OeaQa, intendente de Ma-
drid
Era Barcelona vaiiecilabeleerr una grande coiujia-
nliia de jinatos e diligencias.
TURQUA.
Conantinopla, IS dvinaio.
Eeereveni da Syria o aeguinte :
Os quinte primeiroi das do malo frto dia du lu-
lo, de bnrroies exvcraveii 0 de nina coiislernacao gcral.
PoVvi iiilciro, casa e igreja, ludo fui entregue I cliu-
.....I. No monieiito cni que eicrero, dil urna caita inser-
ta no Malta-Mail, Icnios a vala o trale espectculo de
del puvui cun gran le DUOiero de rejas inarnnila ar-
di lulo. Os cliristiiiia nao cstao iseiuus de oulpa nealesae-
Inade brbaro fiiualianio ; u Diusos do scu lado imitii-
r.in n ieu exemplo, nao deiiruirao as igrcjai do ta-
Utaliena^maa lambeiu asiaHiurno deshumanammite an
>aierdi>le,e,depois de.....rio,laucaran os seos corpos s
eliimaa, a oarnagem fui geral : Inunens, mulbere e
ii i.uica uiaario eoni a soa vidaem urna logucira o pre-
1' iiiiiilu delicio de seren fiis a siia* en ligas.
Na pnvuacoe da eosta taiiilicn iwbeiltuu a guerra
^'vil Km Salda, os iuusiiIiimiiob i'iitregiirau-sc, por al-
guna das, a todo o genero de to mu contra o clin
mu, a se todos o l'.uiwpcua niio lrao vieliinaa do odio
doicui inimigoij deve-te i eooperacau de dous navio
do guerra em que W refugiaran, e as medidas turnada
por Rescbid pacb, que podo a final reitabeleccr a or-
dem.
Em Beyrontli tambero bavia fortes indicios de de-
sorden?, mas a energa o os estoceos do cnsules, e a
mediacaode olguns ricos proprietarios turcos podriu
evitaras desgracas, que cineiicavo aquelle povo. Dcste
ponto via-sc ao louge na costa, no dio 17 de maio, o
espectculo hnrroroio de leil ou aele mil clirislSos, sem
eaaa ero meioi do subsistencia, cenderanndui mise-
ria, o apinhoadoi na cuta implorando ao ceoa sua al-
vaeao. Dous n'aviul de guerra, un, franeci e nutro aus-
triacn, e cinco ou srig embarcai;Ses mercantes, tinhfio
tbido para recolber aquelles infcli/.es, cuja proaenca
produiiria grande confiis.1i) em Bcyroutli, onde atu agua
fallava; sendo por tanto para receiar que o augmento da
popularlo eausaise males espantosos.
Culo data posterior escrevem ao mearan peridico,
ditendo, que a luata cnutinuava coro igual encariiica
ment; que a tropas liireai eran cada vet mais boati
eos christos; e que o pacb declarara ao eorpo consu-
lar de Beyroutb nflo ler meios para reconciliar os dous
partido, e que pur conaeguinto necessitava do auxilio 8
oooperaciu do meamosoouiulei; mas este nada podiiu
la/er no estado linlcnto a que lillliau ebegado as couaaa.
He, pois, evidente, que a autoridade turca nao quer
ou no pode conservar a pal entre os partido que deso-
an a Syria. Resta, poil, saber, sea Europa ver com in-
ditferenga a situucSo desesperada dos cbrislui do Ori-
ente. a Europa Bxlu boje a>suas visitas aquelles des-
granados, cuja nica esperanra consiste na intervenCJo
[oi.-si vel das potencial ebristas.
We 22. As triste noticias do Libano causarlo urna
grande loniacio no divn e em toda a diplomacia Na
quarta-feira panada c reuiiiro em casa de ir Slralnrd
Canning oa repreaentanle das oinoo puteuciai, para re-
diguein nma nota Porta. Neili conferencia apprnvou-
e o projeclo do nina nota collcctiva, em que se declara,
que os rcpreseiilante da grande potencial dcplurao
as turbulencia uccorridas na nioutaiilia, e que cstao
convencidos de quo a Porta teria podido evitat-ai, se
bouvera dado mais peso .ios aviso Irantmittidos a au
tnridnde local pelea cnsules europeos; e se nao ti vera
deixado impunes alguns assnssinios, como al ugura fes
na montanba. Os leprcsentantei das cinco grandespo
tcuc.iii, depois de terem cenurado mui enrgicamente
ne.-ta nota a partida do capito-pach, em eireumitan-
Oai to grave, couclueui exigindo, que a Purll adop-
te mcdiilas prouipta e ellicaie para rcstalicleeer a Irau-
quillidade. Ella nota foi remettidj a Cliekili-Ell'eiidi
pelo primeiros interpretes das cinco grandes potencias.
tfeaa memn nuule CbekiB-Effoudi fe culregar aui
rcpreseulantei da cinco grande potencia* nina copia
da correipondcucia, quo linlia liavido em Kcyionlli cu-
tre o cnsules europeo c Redaclii paella; o apuiadu
nesta corrcpondencia, pruenrera moatrar, que a gra-
vidade dos aconteciincnto lora um poucu exagerada, e
que as previdencias que Redscbi-pacba ie prnpiiuba a
dar em I)er-cl-kamar, l.astaiilo para rcstabilecer pioiup
lamente a ordem u a tranquillidado lias nionlanlia
A queilao grega teiu tomado um aspecto inteiro-
nienle pacifico. A eleicao dos comuiisaarios enviado a
Laritaa lie urna garanta das diapoaifcs conciliadora du
divn. Julga te geral mente, que a obogada du grau-du
que Conslantiuo da Kussia a t.onslantmopla nao lie es-
Iranba nova policio, que a Porta tomn a respeitn da
Grecia. O dian acredilou, e com ratn, que a viagem
du prineipe runo a Alhenas tinba mais gra vidade, nao
obelante as rcla^c entre o dous paue ciiiiliniiarein a
ler o mesiiio oaraler de irritarn, c iilu tanto mais
quantu va Gregui ooniiderfiu o imperador Nioullo euwo
um protector natural. (AW tic Mancillo )
(Diario ilo (toverno.)
INTERIOR.
Dos guarde a V. Exc. Pago da cmara dos depiitadni,
em 2 de agosto de 1845. Sr. Cutiano I'.spindiao de
Mello o Matos.Jos* Pedro Dias de Cairalho. >
Approvou-se honlem (5 de ngnsto) o requerimeu-
to do Sr. Antonio Carlottobre a futi, sendo rejeitadaa
tudas ai emendas. l'. da Monanhia }
PERNAMB'JCO.
HIO-DE-JANEIRO.
Senado.
SessSo de 30 de julho.
O Sr. Antonio Cailos olTereceo boje no senado o se-
Ruinte requerimento : l'ruponho, que se diga a
cmara dos deputados, que o senado, tendo considea-
do o uHlcio da cmara dos deputados, a cerca de indi-
ligencia do art. (it da constiluicao, depois de ter ouvi-
do a respeito a commissao de constituicao, au muduu
daopiniao participadla mesiua cmara,em olliciude...
E o iin.tiv ii, dizendo que, naoselendo (cito obra
alguma pelo parecer da commissao de constiluico, sobre
o oflicio da cmara dos Sn. deputados, que insista pela
lusao, provindo dabi nao se baverdado resposla algu-
ma, oque pode resembrar desprezo, que nem ho pro-
prio da scriedado do senado, nem teria tolerado por a-
quella cmara ; leuibrou-se de formular urna respo.ita,
que julga de accordo com a ultima votacao, e de pedir
que ella tej sulimeltida a deliberacao do senado ; para
cujo lim ollrece o scu requerimento. He apoiado, e
lim sobre a unsa para ser dado para a ordem do dia.
rARLAME>TO.
Fui lido, na scsuo do dia 4, o teguinte olliciu du 1.0
aecretariii da cmara do deputados.
Illm. o hsin. Sr.De rdom da camera do depu-
tados participo a V. Ele., para quo ebegue ao conheci-
mcnti, do seuiidu, que ella nao pudo dar o seu aacnti-
ment emenda que o iiiesmo senado fes pioposta du
goveruo obre a tixoco das loicas do unir para u iiiiho
de 18461847) naaqne, julgaiuio vanlajote oprvjecto,
aguarda o cumpriiiienu, du artigo da cunsliluicao,
de que I Cala o nieu olliciu de 20 ejuube do crrenle
tnno, a lim do reqoerer aemelbaiitcmenle a reuniau de
embaa a cmaras para discutir e deliberar ubre csl'uu-
tro objcclj.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE D0REC1FE.
SESSA EXTKAOltUISAHIA l>K I" DE ABRIL DE IS45.
Presidencia do Sr. llego e Albuquerque.
ComparecerSo os Mi. Mello Cavalcanti, Carnciro
Monteiro, Ramos, doutor Ncry da Fonseca e liarros ;
faltando com causa os mais Srs. A berta a sesillo, lie
lida e approvoda a acta da antecedente. O secretario
interino, dando conta do expediente, tnencionou os se-
guintes oflicios :
Um do Exm. presidente da provincia, patticipando
ter levado ao conliecmento da assemlila provincial o
oficio desta cmara de S do corrente, em quo pedia ap-
plicacio de algum rendimento especial, ou designaco
de urna qua.ttia em as leil do orcamento municipal par,
domolicao de predios, que, segundo a planta da cidade,
teem do recuar, ou aventar na frente. Inteirada.
Outro do fiscal do bairro do 8, Antonio, communi-
cando, quo as multa, impostas por infraccao de postu
ras no mot de lovereiro prximo passado, importarlo
na quantia de 108,> rs., conforme as notas entregues
contadoria ; e pedindo, se mandasse pagar ao cirurgiao
JoSo Uomingues da Silva a quantia do 3/200 rs. de
una corrida de satide, quo fwra em dito mes.Intei-
rada, e que a contadura passasse mandado.
utrodo fiscal do Recife, participando, que as mul-
tas dos mezes de levereiro e marco prximo passados
imporlrao na quantia de 148, rs., conforme as notas
entregues a contadoria; u pedindo, se mandasse pagar ao
cirurgiao JoSo Domingues da Silva i quantia de 3j200
rt., de urna corrida de sade, que com elle tizca em
um dia de levereiro. Inteirada, e que a contadoria
passasse mandado.
Outro do contador, significando baver transmittido,
assim aos dillerentes fiscaes, como ao cordeador, as con-
frontaces dos terrenos de marinha al agora concedi-
dos cmara. Inteirada.
Outro do mesmo contador, remetiendo incluso o ba-
lanfo da receita o despeza municipal do segundo tri-
mestre do corrente anno, isto he, de Janeiro a marco.
Inteirada.
Outro do mesmo contador, lembrando, que, para os
liscaes melborrnctite assentarem as mullos de reinciden-
cia nos casos em que ellas tenhfio lugar, parecia-llie con
veniente, quo tcnliaulistas alpbabelicas dos nomes de In-
dos os multado!, exlralndas dos seus livros. para 6 el-
las recorrerm, tempro que tenliaode fazer lavrar is ter-
mos de adiadas ; por is*o que nao poderao conservar
em memoria todos aquebe, a quem j lenbio encon-
trado em inlrarcao semelbante. Hesolveo a cmara,
que no sentido do olliciu supra se expedissem as conve-
nientes ordens aos fiscaes.
Outro do mesmo contador, la/endo ver cmara, que
Ihcera indispensavel o inteiro conliecmento dosesUbe
lecimeiilos existentes, suhjcilos a impostos municipaes,
taes como acougues, ooobeirai cas ras publicas, de-
psitos do madoirai, botiqoini e buhares, carise car-
rocas de aluguel, casas de plvora o de fogucteiros, ca-
nos tubterraneos, barracas e empanadas volantes; por
isso que era bem provaiel ter havido do prximo anno
municipal pira c allera^ao nuiles ; e por isso requera,
que a cmara ordenasse aos d.llerentes liscaes, que ca-
da um em seu districto procedeHe a colecta, ou alista-
mento dos ditol estabelecimentos, e remettesse-o a con-
tadoria. Deliberou a cmara, que no mesmo sentido
do ollicio acuna se olliciasso aos fiscaes para latisfazerctn
a exigencia d'elle.
U Sr vercador Oliveira, como membro da com-
missao de edilicacao. apresentou o teguinte parecer,
qnu loi unnimemente approvado, despacbando-se no
mesmo sentido o requerimento, que o motivou. JoSo
Pinto dos Santos, proprietano do um alicerce no bec-
00 do Flelo, canto da ra dttraz de Santa Tberezu,
requer cmara licenca para edificar nos vinle palmos
que Ibe resto, da cordeacao dada pelo cordeador, por
bavor perdido 10 palmos, que Ibe intimrao para bene-
ficio pblico, com o fim de (car o becco do l'alcao com
30 palmos de largo em lugar do 0, que actualmente
tem : requer mais a competente indemnisacao da por-
cao do alicerce, quo perde, eoulras bemfeitorias. A
vista do exposlo tem a ponderar a commissao, que, exa-
minando o lug&r da questao, observou, que pela dimi-
nuta extensao do bccco( moslra ter de 100 a 120 pal-
mos), que apenas d communicacau para a ra do pa-
dre Lobato, assaz eslreita, nao merece a pensao pecu-
niaria, que so exige, atientas as suas dimencoes; o que,
por ser de pouca extensao em comprjmento, tem a ne-
cessaria largura para commodo do transito publico.
Pondera mais a commissao, que, enlcndcndo-se com o
seu propietario, este declarara, que ceda cinco palmos
gratuitamente de sua propriedade, com tanto que nao
se procrastinasse mais a sua edilicacao pelos prcjuizos,
quu est soffrendo ; por tuaVas estas consideracoes. opi-
na a commissao, que se conceda ao peticionario a licen-
ca para edificar nos vinle ccincu palmos, e su accciteaof
lerta dos cinco palmos, Picando u beceu do Falcaocom
25 de largura, mais que muito sufliciente para commo-
do publico. Sala das commissSet em 11 de marco de
1845. Os verealores Cnfra, Oliveira.v
Entrando om discussao o requerimento do Sr. varea-
dor Oliveira que na scsso antecedente ficra adiada
para esta, em que r.'queria, se procedeise a nomeacio
do fiscal da freguezia dj lloa-^ ista foi approvado; e
logo tratintlo-sti da referida nomeacao sabio nomea-
do Manocl Joaquim Silveira fiscal Ja freguezia de S.
Jos por unanimidado por assim baver requerido :
om consequencia passou a cmara a proceder a nomea-
cao de fiscal para a (reaue/ia de S. Jos o havendo di-
versos requerimentos de dilTerentos pretendentes tobre
cada un delies procedeo-se a volofSo; mas, n5o re-
sultando maioria do votos em nenhum procedeo se
pela segunda \et por escrutinio secreto sobre ot mais
votados ; ainda assim nao obtendo nenhuma maioria do
votos foi pela terceira voz procedida a tesina votacao
por escrutinio secreto o sabio entao Qomeado o cida-
dao Innoconcio da Cunha Goianna com qualro votos ;
aos quaes nnmeados a cmara mnnJou que se Ibe pas-
sassem os seus diplomas.
Entrando em discussao o requorimento do Sr. varea-
dor presidente, quo na sessao passada ficra adiado ,
sobro diminuir-so o ordenado do secretario nao loi
approvado.
Fo retirado a pedido do seu autor, o requerimen-
to do Sr. vereador Carneiro Monteiro que tambem li-
cra adiado na sessao anterior, sobre unir-se o lugar
do secretario ao de contador;e sendo substituido pelose-
guinte foi este prejudicado ; votando a favor o seu
autor os Srs. vercador presidente e Ramos, a Re-
queiro que tej encardado interinamente da secretoria
da cmara o contador da mesma tendo por isso a
gratilicaco annual de 4()03 rs.
A requerimento do Sr. vereador Oliveira deliberou
a cmara que se passasse a prover o lugar de secretario,
visto achar-se vago ; e logo procedendo-se a nomeacao
por escrutinio secreto sabio nomeado o bacharel Joao
Jos Fcrreira de Aguiar, com a maioria de qualro vo-
tos ; ohlendo um voto os cidados Manoel Gregorio da
Silva Fulgencio Infante do Albuquerque e Mello e
Antonio Rrasilino de llolianda Cavalcanti.
O Sr. vercador Ncry da Fonseca le o seguiote reque-
rimento quo foi approvado votando contra oa Sn.
Mello Cavalcanti e Ramos. Requeiro que a cma-
ra denuncie o juiz municipal Antonio Jos Poreira ,
por ler dado urna sentonca em favor do negociante Ma-
noel Alves Gueira na questao que com o mesmo ne-
gociante move a cmara, por ler infringido manifesta-
menteas posturas
A requerimento do Sr. vereador liarros, resol veo a
cmara quo se chamasse o cidadao Jos Kgidio Ferreira,
para, na qualidade de vercador supplente tomar parte
nos trabalhos da misma cmara.
A camnranomeou una commissao especial,composta
dos Srs. Barao de Suassuna Dr. Alvaro Rarbalho
Ucha Cavalcanti o desembargador Manoel Ignacio
Cavalcanti de l.acerda para por parte di mesma c-
mara felicitar a S. M. o Imperador pelo feliz natei-
mento do Principe Imperial.
DcspaclirO'Se os requerimentos de Jos Antonio
Lopes, Roza Francisca de Miranda Manoel Joaquim
Silveira, Manocl Jos Pacheco Anastacio Xtvier de
Couto Antonio Cordeiro da Cuuba Jote Allonso
Rigueira e Mara Rila de (juerga. O Sr. presi-
dente marcou para o ordem do dia ; 1. leitura de of-
licios c pareceres da commitsei; 2.' despachos de tari-
fa ; 3 "propostas, requerimentos e indicacet dos Srs.
vereadores ; 4." discussSo d6 papeit adiados; e levaa-
tou-se a sessao E para constar mandou a cmara fazer
a presente em que assgnou. E eu luiz de Franca e
Mello e Jnior secretario interino a cscrevi.Higo o
Albuquerque presidente. = Mello Cavalcanti.
(arneiro Monteiro. llamos. t7ouor iVtry
Hai ros.
TKRCKIKA SESSAO OHDINAMA DE 1845.
Presidencia do Sr. llego Albuqutrqui.
Aos 18 de agosto de 185, acbando-so prcsenlat o
Srs. vereadores Oliveira, Rainoi, Carneiro Monteiro,
Mello Cavalcanti, Nerj da Fonseca e llego Rirros, fal-
tando sem causa participada o Sr. Cintra, abrio-se a
sessao, sendo eni seguida approvada a acta d antece-
dente. O Secretario do conta d'um ollicio do procu-
rador da camaVa, pedindo a solucao do alguns quesitos
respeito da percepcao dos impostos sobre acouguet.
Beiolveo-te, queseouvisse o advogado respectivo.
Outro do cidadao Rernardino de Sena di Silva Gui-
maiaes, participando nao vir tomar posse e prestar ju-
ramento do lugar d'ajudante do secretario da guarda
nacional na sessao de b je, por te acbar doente ; mas
quo comparecera, logo que cessasse esse motivo. In-
teirada.
Outro do fiscal de S. Jos, cobrindo a conta, que
cmara mandou lormular, das despeat fetat com vel-
lorias o corridas. A commissao de polica.
Outro do eiigcnheiro, cobrindo o orcamento dos con-
certos necessarios aos trapiche! de despejo pblico.
liesolveo-se, que se aflixassem editaes para a arrema-
tado.
Em seguida, requero o Sr. Carneiro Monteiro, quo
o Sr. presidente nomeasse una commissao para propr
medidas, que preiervasseui os ditos trapiches, de-
pois de concertados, dos estragos quo Ihes faz sollrer o


2^
abandono. Fo approvado, e o Sr. presidente no-
meou a commissao de polica.
Oulro do niesmo engcubeiro, cobrindo ascondic,cs
para a arrematacio dos cor.certos das casinhes da riboi-
ra. Mandou afiliar edilacs.
O Sr. veroador Barros ficou cm posse do ornamento
da ponte do .Monteiro, que. a seu requerimento, a c-
mara bavia mandado proceder.
Foi mandado commissao de edificarlo o roquc-
rimento de Antonio Ferreira dos Santos Braga eou-
tros, com a planta, que comprebende o terreno d'aquul
I Braga, assim como a da Estrada-Nova, Magualena e
Remedio.
I'ui mandada it mcsma commissSo a peticio de Jose-
pba liufina deSouia Rangol, coi despacho do gover-
110 da provincia, para ser informado ; e commissiode
sade a de Ricardo Romualdo da Silva, e urna repre-
sentara.) dos habitantes do pateo da Ribeira.
A' requerimento de Filippe Menna Calado da Fon-
leca, o Sr. presidente nonieou umacommissio, com-
posta dos Srs. Cintra. Nery, Oliveira, e fiamos para
inspeccionar o planto d'anioreiras brancas; que aquel
le cidadao tem Jeito em seu sitio.
Foi mandado urna commissao especial, composta
dos Srs. Mello Cavalcanti, e Cameiro Mor.tciro, o re-
querimiento do Joo Ferreira da Silva.
Drspacbrao seaspclicis de Ignacio Nery da Fon-
seca, de Jos Francisco Bclom, do Joao Antonio Csr-
linteiro da Silva, do Jos Antonio CorreiaJunior.de
Manoel Francisco Coimbra, de Antonio Dias da Silva
Cardial, do Miguel Felicio da Silva, do Joao Cryspian-
no Rangel, de Joaquim Pereira Vianna do Uernaruo
Antonio de Miranda, do Antonio Valentn) dos Santos,
do .Manocl Urbano do Espirito Santo, de Dellino Gon-
lalvrs Pereira Lima, de Miguel da Costa UouraJo, de
Ana-lacio Xavier do Couto, de Jos Ce/ario de Mello,
de Jos Francisco Collares, de Jos Francisco do liego
Rangel, de Manocl Ferreira Pinto, e do .loaquitn Jos
Dias Pereira.
Frio impossados o juramentados os cidadaos Anto-
nia Rorges da Fonseca, como promotor da guarda na-
cional deste municipio, e Manoel Jos Teixcira bas-
tos como supplenle dojuizo de paz da fregue/ia de
S. J<.s, e por ter dado a hora levaniou-so a sessao. E cu
Joao Joi Ferrara de Aguiar, secretario a escrevi.
/ley e lbuquerque, presideote. Olneira. /ra-
mo. Mello Cavalcanli. Cameiro Monteiro. __
fftry da Fornica, liego liarrot.
que ficJn transcripto) em outro lugar, e que contcm a
noticia niii notavcl, quo no ditiiB jornac aobamoi,
f-RREIO.
CORREsroNDENCU UA ClAOE E PROVINCIA.
Apezar do muilo que tenbo hojo i dizer-lbes, nao
ereiio que este Correio he aquelle ministro de que hon-
tem liies lallei: nm, Senbores, quundo o bouvereui
Jido, vetio \ ins., que a materia he outra : mas trago
tiagom longa, arrecadei noticias urbit el orbit, o venho
por consegunte coin mala cbea.
as Alagoai succedem agora cousas extraordinarias,
e pelas relacoes dos lugares em quo ellas se passao coui
esta provincia, devo nolicial-as aos seus leitores. Lem-
bradus estarao elles, que o anno passado foi assassina-
do, na capella de Taquary, o padre Jos Caetano, viga-
lio de Falmeira, lio oo doulor lavares Bastos, e
que lra preso como pailicipante da revolta d'aquella
provincia. Pois l ando por aquelles lugares uns -
Ibos do padre, com outros pan ntes, e um troc,o de es-
poletas a lomar vinganra dessa morle, e, por una lista
doi que concorrro para o assassiuato do padro, vio
dalles ando cabo; as mortes, diz-se, que indio ja por
.'O, e anda nao esta exmela a relaco, em que ao no-
mo de cada uiortu accn-sccntao um pg. lina! da vingan-
ra satisleita I tudo islo com o maior desenlauo do
inundo. Ora, o negocio nao be de brincadeira, e la/
horror; poroi o presidente das Alagoas com 800 lio -
meo contra o Vicente do Paula, e com um destaca-
mento de iO pracas cm Palmeira, nada tem feitO. Alas
por esta provincia nao se perd- a accasio para a intri-
ga, o ji publiciiao Vn:s. o ollicm do coronel Joaquim
Jos Luiz, procurando lomar sonta da comarca de Ga-
ranliuns. Ualli procura-so lmar urna ponte para a
guerra dos cbanos, guerra, que milita gente ueseja
que (que inlcrmiiiavel, pois ja faz ricos a muitos. Js
cstfl gnvemo so lembraria de renovar essa guerra f hon-
donada como urna loucura, que trouxo a peda, para a
nariio, de tanta ti opa e dinheiro..Mas he teidado, oc
corre-mu neste momento, que o delegado de Gara-
i.liuns loi quem aulonsou a entrado no territorio desta
provincia a tropa das Alagaos para a prisao do padre
Jos Car tao; assim devo cheuar-lhe a esturro o que
vai aconlecendo na visiiihanca : em lodo o caso ser
bom lazer muita bulla pura juntar loicas com que pos-
sa tingar-M tambem de seus inmigos.
Kan Goiaiiiin tai aquillu que lio um brinco : um ur-
(jento Curia de polica, que lie all una liutaliiljilado a
par iloe Cae de Ha, dul Asmadnos e mais coillltanta e
corona ndantc do destacamento, leve ordem de entro-
nar esto coinmaiidu; inaa, romo tu llie ni o convicaie
miz so em urina* ona o destacamento, e aura loras e
mor as repello) o novo i-oiiiiuautlaiiic, que fura por ello
bapiisnttu Mrvnita. A final inteivi-io a guarda naciO'
nal, o a inuito ouatu epurlamcntarmeie aoonitlioduii-ic
o lirgocNi.
Gorra por ceno que io mandarlo recolber un caleca-
i,K nii da pulioia d,m villa, a riin d que <> oornn do po-
lica iiiurelie bem bullanle no din 1 do niet viiidouro
neuMii lie,parece, que a auioiidadi ada Ierra leein pul
dcaoveeaaacioa etaca destacamentos; a Miusatto teeiu,iiAi
Ibes due dcixar assim cxpostu eati-a geme lie pulila,
que eiai> de continu a clamar pela ua teeuranca U
dcllea.'..)?
., ii.lieia esl cada ves inaia importante em ma nliri-
huicM, c cuino a epoea be de progreuo, e a liberdade
nao ha de ricar citaeionada, rao broto iodo >e oontera
na polica, n (o.licia Far ludo; com o que nao puncu de-
ve.....I de ;;anliir, porque era e.cu.adu distender con-
loa e conloe de re com lano emprego de ailmuustra-
c.., de Irg.lacao, de juatica, etc., eU>. .- aqui ba.ta que
baja o An uda com aeua agente, o o Carnciro com >eu*
oillcine Urna postura da cmara prohibo roguetea do
ar, o Cameiro d ordem em contrario, e luliu-ec um
soldado prende um honiciu porque rio-se, o Camello or-
dena, que d'alli em dianle, dii e prenda.
BIAIBO M mUWM.
\ hora em que recebemo os jomara que no tronco o
vapor Bnhimia, que hontoni clii'guu a cale porto, pro
cedente do do Sul, no nao prrmitliu dar a lr aoa noi-
aoa Icitorea luai do que os doua artigos da 'enlinella,
Entre todas as quoixas que una opposiro pode com
raso c justii a lazer de qualquer administraco.as mais
dolorosase as queao mesmo lempo inais devem desa-
creditar ao agente do poder que esta testa dessa admi-
nistracao, sao as procedentes de actos desnecessarios,
isto be ; de actos quo esse agente pratica s pelo pra-
er de lazer mal, sem quo delles possa resultar uom
forra para o seu poder, nem consolidacao para a sua
tiraonia, entretanto que sao muilas ve/.es os mais ol-
fensivos para os administrados, e os mais imperdoaveis
em suas coniequencias para os administradores.
Que um presidente por desejos de vfir a sua admi-
nistraQio defendida, o leus actos justificados, procure
ter um peridico la disposico, que admita bons
ou mos argumentos, boas ou ms razoes, toda a casta
de evasiva e escapatoria, cousa loo pralicada be, que
eslranbaria o procedimento contrario. Mal adoptar
urna folha com todos os seus mos precdenos, con-
sentir na conlinuacao dos seus desmandos e talvoz exi-
gil-os me;ino, ordena-los, be to contrari ao bom
seoso, queso o Tacto pode convencer da realidade. Se
o agente do poder se julga tao forte c sobranceito aos
tiros dos seus adversai ios, quo pode tomar a olensiva
em vez da defensiva quesolhe cabe; que pode atta-
car aquellos mesmos cujos direilos tem atropellado ;
para que esse jornal, para que cssas defezus i1 Ubre, e
deixe fallar quem falla: mas se precisa delender-si-,
so precisa do apoio da imprensa para justilicar hu ac-
tos ; enlao il \e necessariamento faze-lo com digni-
dade, com decencia, pata nao aggravar os males que Gcral452ju75
houvcr causado, para acarear benevolencia, senao sym-
pothios, para no irritar, para fazer que assussia-
zes si-jSo altendidas ; e para postergar regras taoto-
mezinbas be preciso ser destituido de toda a instrucco,
lio preciso nao conhecer osproprios inte/este*. Procu-
rar defender-so insultando, geralmente fallando, fce
loucura; mas seso trata de urna autoridade quanto
mais ellcvada for a sua plana, mais ioqualificavel sera
o seu proceder.
O F.xm. Sr. presidente Chichorro, entre outras a-
dopcoes quo fez ao tomar as redeas da adminislracao
desta provincia, para merecer as sympathias do partido,
loi a de um jornal desta cidade, que tuinou logo a sua
defesa, anda quando verdaderamente ninguem o ba-
via atacado. Uepois tem elle tido muitas occasioes de
exercitar os seus bons officios, o se devemos acreditar
boatos, S. Exc. mesmo naodesdeuha tomar a propria
defesa, o quebrar urna lanca a par doiseus campeoes,
com os seus adversarios. Mas tem esse jornal ampia
do a carreira quedantes levava de convicios, de insul-
tos e calumnias Nao; pelo contrario, como que pro-
gride, como que cada vez mais a desenvolve ; equai
sempre a parda delesa de S. Exc. tem o insultoe a
calumnia despejados com mao larga contra os seus pre-
decesores, contra os seus adversarios ido sua adminis-
trarlo) o at contra aquelles que (em motivas do quoi-
xas particulaies contra S. Exc, Entender elle que
nao participa da vergonha quedesses excessos, de.sas
torpezas resulta folha que assim desconhece a misso
de que se encaiiegou i'
Talvez nos digo que S. Exc. ou nao quiz impor
condioOes ao seu peridico, ou nao pode oble las favo-
raves. Mas quem acreditar semelhante evasiva ?
Nem o governo que sabe respeitar-se, e conservar Ha-
za a sua dignidade se aballara a isso, por que no ca-
so do nao ler onde escolher, de nao poder obteruitiB
folha, ond a par dasuadeeza so nao lessem osmais*
nojenlos insultos, melhor frtra nao te-la ; nem na uc
tualdade he ciivel quo a I llia predilecta do S. Kxc.
ousasse salvar cnndii.cs a seu lavor, se S. Exc. quizesse
com efleito in.por-lhe a le. S. Exc. lie pois aos olhos da
oppoiicSo o reiponsavel moral do todos os insultos, de
todas as calumnias, de todas as ofli risas que essa folha
publica diai lamente, lio sobre elle iiuo n cabe primeiro
e principalmente toda a odiosidade, (oda a infamia do
proceder dos seus defensores, a quem e
certu cohibir, ou pelo menos abandonar,
nao justilicaria, he verdado, os seus actos administra-
tivos, nas daria una prova nao equivoca do que os
nao quer justificados por mam-ira tao desusada, tao des-
piou-itosa, lio inmoral. Sejaqualfor o humor de S.
lixe., be mpoisivel que no languo fri da icllexao
nao leconlieca quo tal procedimento lio nao s indig-
no da catheguria do lugar qno oceupa, mas at impro-
licuo para o lim a que naturalmente se deve projior.
Anda outra consideracao nosoccoire a cerca do teor
porque S Exc ou os seus amigos jornulistas o pro-
eurfto defender. Pelo que todos os das lemos na fo-
Ihas mintslcriaes, deve enli nder-so que se procurao
quasi sempre justificar os actos da administrarlo actual
com os da adminislratao do Sr. baiao da Roa-Vista.
lie isto mudo de justificar alguma cousa ? O quo faria
o juiz que tivissc de sent.tetar um criminoso, que pa-
ra defender se Mu-dissesse : Sr., he verdado que cu
malei um hoinem, mas ubi esta lun que matou dous
a ninguem Ibe toma contal : lio verdado que eu
louliei cem mil ris, mas fuao roubou 500, o fuo
contos o contos, e andao livres, o divcrlindo-se? Absol-
vc lo-hia o juiz ? Ninguem o dir. Pois outra cousa
n5o be a defesa quo se faz a muitos actos da actual
presidencia.Assim o fez o barao da Boa-Vista mas
en tao o barao da Boa-Vista bo o vosso modelo ? Isto
he lo ridiculo, tao miseravel, tao vil do parto dos
seus detractores, quo excita nausea, e despr"zo.
E nao vC S. Exc. quo essa gante o comprometi ?
Que justificando assim os seu-actos Ibo fazem a mais
acerba censura ? Nao v tambem S Exc. que quando
cerlos lacios cuja existencia nao pode ser imputada
adminislracao do Sr. barao du Boa-Vista, porque nem
dola depondio, nem ella os podia evitar, sao boje
imputados ao benemrito Pernambuceno que tantos in-
vejosos anda agora cria, com cores as mais negras, se
d direito opposiro do Ibe imputar igualmente to-
das as perversidades praticadas durante a la adminis-
tracoo ? Nao sabe S. Kxc. que so a opposicao quizesse
lornar-ie acintoza, o injusta, quizesse imitar as lolbas
do partido quo S. Exc. serve, S. Exc. loria de pas-
ar pelas mesmas amarguras por que passrSo, sem da-
re in motivos para isso tres dos seus predecessores ? Pa-
rece que S. Exc. ignora tudo que Ihe devia fazer a bom
dessas anteriores adminitrl^oea.o 60 conhuce o que em
nada Ihe pode.ou pelo meos Ibe deve apiovetar. O Sr.
barao da Boa-Vista, foi e bo anda buje insultado tas
rihumas relacoes tinba ; o fim era e be insultar o Sr.
bario da Boa-Vista, se S. Exc. tivesse prazer o isto de-
va estar muito satisfetto. Mas o Sr. Tboinaz Xavier
nao tinba aqui parentcs; o pouco tcaipodo suaeduii-
nstragao nao lornecia tSo ampio catbalogo de factos;
que fizerao os jornaes de S. Exc. ? revolverao a vida
privada daquolle presidonte, assacarao-lhe pechase
crimes, cobriio-o de ludibrios e baldes que elle n5o
mereca, sem allencao sua posicSo. s suas circuns-
tancias domesticas, sem allencao a nada. Estas sao
as a oes de opposicao que os jornaes de S Exc. nos de-
rio e estabelecerSo, eqe lodos os dias, boje que es-
tao completos minislerialistai, nos recordio, como con-
vidando-nos a mita-Ios, para terem o prazer de nos
ameacarem com atlenlados cuja lemhranca l os ante-
cessores de S. Exc. anda instigados no ultimo excel-
so, sempre repelliro. Pense, reflicla bem S. Exc.
em tudo isto.
'o Se.
1 caixta
'licirpa
CCMMErtCIO.
Alfandega.
Renmmento oo da 20................9:670*209
Desear-regad hoje 21.
Briguc{nbim \inbo, vinagre eazeite.
BarcaJ\avarremercaduras.
Briguc francezNelie-Mathildiidom.
Patacho Veloxidem.
Consulado.
nENDIMENTO 00 DA 19.
Provincia!174*531
le poda por
coui o que
IMPORTADO.
NELIE MALHILUE; brigue francez, vindo do
Havre, entrado no corrente mez, a consignacao de J.
P. Adour&C, manifestou oseguinte :
15 caitas papel, 4 ditas dito de imprimir, 1 dita r-
tulos e sinetes, 2 ditas objectos de modas, 1 dita flo-
res, 1 dita obras de papelo, 1 dita chapos do tol ue
algodao, I dita pelucia, 2 ditas objectos d<- funileiro,
1 dita ditos de lelleiro, 2 ditas cintas, 2 ditas pelles,
i ditas brins, I dita be.erros, 2 ditas calcado, 1 dita
caixas para tabaco, 1 dita aliineites de lateo, 1 dita li-
tros, 1 dita pannos, 2 dilas conservas; a Atnal
Krres.
2 caixas litros, 1 dita graxa, 1 dita roupa e modas;
a L. G. Feneia.
50 gigoi tinho champagne; a Me. Calmont & C.
2 caixas chales de algodSo, 3 ditas tecidos ditos, 16
dilas tecidos de teda,de suda e algodao,e de seda e lia,2
fardos lencos de algodio ; a J. A'eller C.
3 caixas tecidos de algodio; a Scbalbeilt & Tobler.
1 caixa mercadorias finas; a Dubairy.
5 caixas chapeos de teda, 3 di las per fumarias, 12
ditas calendo, quincalberios e modas, 1 dita sedas; a
ordem.
100 lian is manleiga; a H. Lutlkens.
70 ditos e 20 meios ditos dita ; a J. J. Monteiro.
7 caixas papel de imprimir, 1 dita tinta, 2 ditas ac-
cessorios de imprimir; a .M. Figueroa de Faiia.
325 barris e 150 meios ditos manteiga, 4 caixas cal-
fado, 1 dita I ojotara, 2 ditas tecidos de seda, 2 dilas
vidros, 1 dita quincalberias, 1 dita perlumaria, 1 dita
medicamentos, 4 cunbetes a^o, 1 caita litas; 1 dita a-
gulbas, 1 dito aiamc de lati, 2 ditas chapeos de sol, 1
dita aliineites, 1 dita instrumentos de msica, 1 dita
calcado, quincalberia e marcenara, 3 ditas tecidos de
ia, 1 pacole amostras; a J. P. Adour&C.
100 barris e 40 'i.'cios ditos manteiga, 40 caixas
queijos, 10 ditos papel, 50 saceos farellos, 50 caixas
bugias, 1 pacote amostras; a B. Lasserre & C.
2 caixas suspensorios, 3 ditas e 1 fardo tecidos de al-
godao, I caixa fazendas; a Uull& Chavannes.
1 caixa coadeiras, 1 dita diversos uhjectos; a H. Si.
Alattm.
1 caixa fitas, 1 dita tbesouras, 1 dita aliineites, 2
ditas calcado, 2 ditas porcelana, 2 ditos tecidos de al-
godao, 1 dita objectos deselleiro; a Uidier Colombier
& C.
1 caixa fitas, 16 dilas papel fino, 3 dilas objectos de
escriptorio ; a M. Bernel.
I bail sal de sod:, 1 caixa capsulas; a Saisset
&.C.
1 caixa modas; a J. P. da Silva.
5 caixas papel de imprimir; ao bario da Boa-Vista.
4 caixas instiuu.entos de astronoma; a J. B. Poiera
Lobo
2 barris sementes de linhaea, 1 caixa litros; ao dr
J. de A. Fonseca.
i volumis drogase vidros; a B. F. do Sousa.
1 caixa cortes, manase loucados de seda;a Hercula-
no Alves da Silte.
1 caita diversos objectos, 1 dita perfumaras e objec-
los de cabelloiroiro ; a Joao Pinto de Lemos.
1 barril queijos;aLelellier.
2 ditos pregos de cobre; a Noberto.
I pacole Diariof, o Jos de Azevedo & C.
1 caixinba fundas; a Kalkniann & Resernund.
1 pacote botins; aM. C S. Carneiro Monteiro,
2 coelhos o 4 anceres vivos; a L. A. Dubourq.
2 caixas calcado, 1 dita tecidos de linbo e algodao; a
Lenoir Puget & C.
1 caixa modas, tecidos brancos, filas e gravuras; a
Mellocbau.
3 caixas vestidos, colctes, calsas, calcado, meias e
um chapeo de Sra.; a Candido du Barros.
] picote broeburas; a Vautliier.
HBIM; briguc portuguez, vindo de Lisboa, en-
trado no corente me, consignado a I bomaz de Aqui-
no Fonseca, manifestou o seguinte :
6 caixas rap, 70 barris a/.eile doce, 109 pipase 62
barris vinho, 14 pipas vinagre, 4 caixas chapeos para
bomeme 4 ditas ditos para mulber,60 ditas cal depedra,
10 ditas toucinho. 1 caixoto gnora-se, 1 embrulho di-
to, 900 inolbos de ceblas, e 1 vocea tounna; a Tbo-
maz de Aquino Fonseca.
100 canastros balotas; a Francisco Lucio Coelbo.
50 caixeicalde pedra; a Alinoel Ignacio de Oli-
veira.
6 barricas carteo animal, 1 garralio acido muriato;
a Mignel Joaquim da Costa.
30 canastras batatas ; a Naicimento Schocfier & C.
3 barricas e 1 caixa drogas ; a Sebastiio Jos de O-
veira Macd >.
20 barricas cal do pedra, 4 dilas carvio animal'
Manoel Antonio da Silva.
1 caixote ignora-se; ao dr. Mavlgnier.
60 barrica farello, 50 ditas cal de pedr, 2 ca,
chapeos; a Pedio Alexendrino Gomes.
1 caixa navalhas; a Antonio Jos 'emendes.
1 barril vinbo, &0 saceos c-vada; a Pranci
vorianno Rabello.
20 caixas massas, 10 barricas azeilc doce,
doce ; a Antonio Jos Marques G ti i maraes.
10 barr.-peixe, 120 canastras batatas ; a Poli
Jos Layn.
10 barril aieite doce, 36 ditos vinho, 1 dito p,e.
inntoi, 2 barrica bolaxa, 1 gaiola pass ro; a ordem'
3 barricas e 2 caixas drogas; a Bartholomeo Frin'[
cisco do Sousa.
1 barrica cetada, 1 caixa vidros ; a Victorino Fir.
reir de Cartalbo.
S barrica drogas; a Antonio Pedro dasNetei.
1 caixote mpressos; a Izidoro Luiz de Sousa Mon-
teiro.
3 embrulhos ignorase; ao bario deltimarac.
1 caixa drogas, 3 ditas egoa ingiera; Vicenle Fer-
reira da Purificarlo.
9 caixas drogas, 1 dita ameixas, 1 dita borraxinhai
10 barricas e 8 lardos drogas. fardos peneirai, 1 di-
to papel 1 barril carne, 1 dito azeile doce, 1 ga-
mella cera: a Domingos da Silva Toixeira.
1 barril drogai, 1 caixa cera; a Jos Mara Goncaltei
Ramos.
JUuvimentu do 'orto.
Navio entrado no da 20.
Literpool ; 34 das, barca ingiera Priutlla, de 2)9
toneladas, capitio Slepben Whettcm, equipasen
13, em lastro ; a Johnston Palor & Companbia.
Rio-de-Janeiro, Babia e Mace, 12 das, e 22 boiu
do ultimo porto, vapor brasileiro Bahiana, de 140
toneladas, commandante J. II. (liten, equipagem '2(1:
passageiros, o coronel F. J. Damaceno Rozado, el
toldado seu camarade, fru Galdino de Santa Igoei
e Araujo, e seu escravo de nomo Marlinho, Cuspar
da Silva Fres, sargento Joaquim Jos Pessoe, Ha-
noel Nogueira de Brito, com seus escravos do nome
Constancia, Antonio e Crespim, reverendo padre
Joaquim Jote da Silva Costa, A. Carlos de Cari Ga-
ma, e seu escravo do nome Manoel, Luiz Antonio
Alves Monteiro, e Joio Jos de Miranda, Brasileiros-
Antonio de Azetodo V illarouco, Joao Jos de Soma
Brito, Antonio Piulo da Silva, eseu escravo de no-
me Jacinlho, Porluguozes ; Agustioho Sommier, a
Miguel Bonnefond, Francezes.
Rio-Grande do-Sul; 36 dias, Lrigue brasileiro Vaqu-
le-de-l'irnambuco, de 189 toneladas, capitio Joao
Goncalves Res, equipagem 14, carga carne ; a Leo-
poldo Jos da Costa Araujo: passageiro, o lurriel
Boaventura Pereira Caldas
S. Catbarina ; 17 dias, patacho brasileiro Temerario,
de 158 toneladas, capitio Manoel Jos Prates, equi-
pagem 8, carga larinba ; a Manoel Ignacio de Oli-
veira.
Navios lahidos no meimo dia.
Parabiba ; lancha brasileira N. S.-da-1'enna, capi-
tio Joio Jos Teiieiru, carga larinlia para o go-
verno.
dem ; patacho brasileiro Bom-Comelho, capitio Ma-
noel l'ereira da Silva, carga familia.
Londres ; barca ingleza Monarch, capilio Le Pago,
carga a mesmo, quo trouxe.
Ob$trvt(So,
Arribou o biate brasileiro Binedmto-Grande, que
sabio hontem pira Alcobaca.
Editaes.
Como li.'|a i graves motivos para scdescunfioi J;
legitimidadc do ligninas certides de baplismo, quedo
certos annos a esta parte teem entrado na secretaria disto
cursojuudico ; se declara, que d'aqui emdantenao
sera mais recebida alguma certidao do baplismo, quo
nao traga todos os signaos de autiienlicidado ; iitobe,
aquellas, que vierem de outros provincias, ou dos ser-
loes traro a certidao de ter pago o sello, eossignael
todos reconhecidos pelos tabelliacs dessas cumarcus.com
a certeza de que, sem estas formalidades, nao ser pan
o fututo acceta certidao alguna da baplismo : o que
so publica com lempo,pura que cada um possa t niaras
suas medidas na conformidade desta declaracio,manda-
da fazer pela directora do mesmo curso
Secretaria do curso jurdico do linda, 12drfdea-
gosto de 1845.--0 bacbarel Eduardo Soare U .-IHur-
gara, officiel interino, servindo de secretario.
Para ver so be possivel evitar a conlsao, que cos-
tuma baver nos exames dos preparatorios; por ordeni
da directora se declara, que daqui em diante estes exa-
mes sera feitos na lumia littcral dos estatutos ; obser-
vancia, de quo ser razoavelmente exceptuados ein du-
racao do lempo s os quo apresen tarem attestaco dos
cheles dos cstabeieciinentos Iliterarios, ou dos profes-
sores das aulas particulares, em que tiverem estudado;
os quaes poderao mandar a esta secretaria urna lista por
ellos assigoada, contendo os nomos dos estudarites, quo
elles julgarcm om termos de poderein vir expr-sa ao
examede cada una das faculdades, que tiverem apren-
dido. Todos os outros serao examinados com o rigor
da lei.
Secretaria do curso jurdico de Oliuda, 12 do agosto
de lS4.r). O bacbarel, Eduardo Soare a"Albergarla,
oflicial interino, lervindo de secretario.
Nao tendo concorrido licitantes a arrematacio di
construccio e collocacau uas duas armaies de ferro pa-
ra segurar as travs com postas nos muros do encost da
ponte d Tacarunu, oreadas na quanlia du 300* rs., e
annunciadapara honlein : o lllin. Sr. inspector manda
fazer publico, que no dia 22 do corrento ao meio da,
irao novamento a praca, para seren arrematadas a
quem por menos fizer.
Secretaria da thesouraria das rondas protinciac, 19
de agosto de 1845. O secretario, Luiz da Costa Por-
tocarrtiro.
Uetlaiacoes.
O lllura. Sr. inspector do arsenal de marinba manda
------'_-.- --------i- -< mena macea >. I fazer publico pela ." tez, que contraer o (ornccinien-
loinaa de &. txc. nao so pelos seus actos, como pelos I o g.mellai cera, 2 caixas ci.; a Manoel Ferreira to da carne para as embarcares da armada, pelo Ico p.
ae loaos os seus patentes, ate daiiuellei com quem ne- iLima. ] que se contencionar, a contar desde o d ia poiteiior aquel-


(iiar o contrato; e csnvida as pessoas, que 30 do agosto, a veleira sumaca S. Mana-Boa-Sorte
Imerciaocorasemelanle objecto, e queirau fazcr
c0" ,, a absentaren as suas propostas D esta seerc-
cartas lechadas, em qualquer dos das de tra-
'''ii1' 'esde as 9 horas Ja Bianbia at as 2 da taide.
' '',, iaI- la inspeccio do arsenal deaiaru.ua de Per-
, .,." l do agosto do 1845. O secretario, Ale-
,,,,, KodrtguM us An;s. -
..... O arsenal do guerra compra cadinbos do Norte
ii a da o. 16: quera tal genero liver, mande a
o lia tincara lechada, cora seus ltimos precos, a
'Tireiiona, al o da "23 do crrente mei. Directora
r.rwo.1 de guerra, 20 de agosto de .8*3, No im-
Jimento do escripiurano, Jodo Ricardo da Suva.
Ie__ pe|0 ivco desla cidade sa (ai publico, que, era
ludueucia' do que ordunou o Eim. Sr. presidenta da
[Ltincia directora do meseno lyco, ero oIBcio de
'i do correte, ir a concurso, da data deste a quaren-
1 das a cadeira de latim da fregueiia de S. Jos
usa ciJado, que soacba vaga, pela demissao do prolcs-
,,r que a exerceo. Os candidatos, que referida
deira so quierem oppr, babililem-se na conlormi-
,e das instruccoos, que regen os concursos Secro-
ijria do lyco desta cidade, 23 de julbo do 1845.
Mo Facundo da Si/ca Gimo.-fies, s-.-crctario.
Companhia brasileira de paquttei de vapor.
Tendo do ser contralado pela agencia nesta cidade,
por pirte da dita companbia, o servico do embarquo de
carvao de pedra para bordo dos seus paquetos, o do des-
embarque d'aquelle, que vier do Inglaterra por sua
cunta; annuncia-se a quera convier, que ascondicSes
para este contrato cali patentes todos osdias n'agencia
Jos ditos paquetes ( 2. andar da casa n. 7 da ra da
Cru/ lato boje, 21 do corrento, pelas 11 lloras da ma-
iihaa;a cuja hora se terminara a lecepco das propostas,
que houvercm de sor aposentadas.
_ O bacharel Lui Jos de Sainpaio Jnior, promo-
tor publico do ternio do Recito, transferio u sua residen-
cia para a ra larga do iiozario no secundo andar do
sobrado, en que tem botica o Sr. Bartboloraeo.
Aula da$ earlai entradas no mez de julho de 1845.
Auna Joaquina Prales, Annna de Sa Maia, Aure-
lio da Cruz Barros, Agostinbo Coelho, Aniceto Mar-
tin: Coellio, Americo Militio Faria Guiniarics, Ale-
xandra Marques Tessicr, Anselmo Marques Vieira,
Allonso do Qnadros l-rcellos, Antonio Augusto Pa-
rtir B., Antonio Alves de Sousa Araujo, Antonio
Alvos da Silva, Antonio Correia Barboza, Antonio
da Costa Martina, Antonio Duries, Antonio Fer-
nandos. Antonio Furtado llego, Antonio Franco de
Sou, Antonio Francisco Martins M, Antonio Fran-
cisco dos Santos, Antonio Guncalvis, Antonio Go-
me: Cortinhal, padre Antonio oncalves Lopes Ma-
cieiro, Antonio Goncalves dos Santos, Antonio Joa-
qun/Antunes. Antonio Joaqun) Alvares, Antonio
Joaquim Abreu Cardozo, Antonio Joaqun Correia,
Antonio Joaquim da Costa, Antonio Joaquim Fw-
reira. Antonio Joaquim Le i le, Antonio Jos do Cas-
tro, Antonio Jos Coiuibra Guimares, Antonio Jo-
s Ferreira Jnior, padre Antonio Jos Gomes de
Brito, Antonio Jos Martina, Antonio Jos Pires,
Antonio Jos Ribeiro, Antonio Jo: dos Santos, An-
tonio Jos da Silva de Aievedo, Antonio Jos da Sil-
va Guimares, Antonio Jos Teieira, Autonio Jo-
s Villas-Boas, Antonio Luiz Ferreira, Antonio Lou-
reiio da Silva, Antonio Marcellino Nunes G.,Anto-
do Nunes do Figueiredo, Antonio Pedro'Ferreira
Campillo, Antonio Pereira lleia, Antonio Pereira
dos Santos, Fr. Antonio da Kainba dos Anjos, An-
tonio da Ilocba, Antonio Rodrigos da Costa, An-
tonio Rodrigues das Neves, Antonio dos Santos, An-
tonio de Souza Sirn.\ Antonio de Souza e Mello,
Autonio lie Soma Rodrigues, Antonio de Souza e Silva.
Hossclbo Malgino, liernardino de Almeida e Silva,
llernaidino da Cunba, Bemaidino Vieira dos Santos,
Bernardo Alves l'inhciro, Bernardo da Costa San
tos, Bernardo Gome de Souza, Bernardo Joaqun,
da Silva, Bernardo Jos da Silva Guimares, Ben-
to Keinandes l'assos, Benlo Francisco Pereira, Ben
lo Reaeode Pereira liento da Silva.
Gitano lavares Brum, Calbarina Amalia, Can
Ji.la .Mara do Espirito Santo, Cassiano Alberto P-
ntenla, Cbrslb vao Jos Ferreira, Canuto Jos da
Siva Lobo, Carlos de Souza Martins, Custouio Joa-
quim da Silva, Custodio Jos Martins, Damiio da
Costa Ro/a, Daniel Coutinho da Silva, David Alves
do Sacramento, David Ferreira Bailar, Domingos Al-
vis AITonso, Domingos Alves Barboza, Domingos Af-
fonso Guinaiacs, Domingos Ano Lopes, Domingos
Antonio da Silva Beire, Domingos llennques Go-
mes, Domingos Jos da Cunba Lagcs, Domingos
Job ....i liado, Domingos Jes da Silva.
(Continuar-s ha.)
THETftoTBUCO.
A nova companhia italiana
avisa ao respeilavel publico cjue
sabbado 23 de agosto ser a
quinta represenlaco lyrica; os
pormenores sero annunciados
nos peridicos de sabbado.
Domingo, 2i,se representar, a benificode Jos An-
tonio Maxiiniano das Noves o Francisco Ludugero Ro-
drigues Caneella, a escolenle pecaO Gualo de Lii-
boa--e a farca con msica Um noivado en Friellai. -.
por ter a maior paito do sou carregamcnlo prora po
trata-so cora Victorino Teixeira Leito, na venda da es-
quina da ra larga do Uozario n. 21, quo va para a po-
lica, ou cora o Sr. Francisco Joaquim Cardozo, na ra
da Cadea de S Antonio n. 2.
visos diversos.
LlVRABIV D\ ESQUINA DO COLLKGIO, OBRAS NOVAS,
EDICKS DO HlO-DE JaNKIUO.
Doutrina das actes de Correia Telles, com annota-
cOes brasileiras e Excmplario de Libellos Primevas
linbas orphanologicas com appendice da legislado bra-
sileira Manual do eidado brasileiro, 10 ton, on-
cad. em7 vol., contendo os 2 ltimos o /odot
orphaos, ou guia pralica da orphanologia brasileira,
fundamentada na legislarlo competente, e as illui-
tracSes dos melbores praxistas Avulsos -- o Roteiro,
Advogado do povo, Constituicio, Cdigo criminal ,
ludo anootado Manual do taballiio com annotac5es
brasileirasDigesto brasileiroThesouroi do meninos,
ede meninas com est. coloridas, I e2 vol. Jardimda
mocidade, 3 vol Artes de danca de sociedade cora
as marcas de contradancas provincaes e gravuras
Painaso brasileiro Noites do Gstelo Cato
Paulo e Virginia, cora est. coloridas Novo thesouro
de novellas e romances modernissmos, seguidos do va-
rios arligos de instruccao e rocreio, ora prosa e em ver-
so, miscellaneas, ancdotas, charadas, etc., e ornado
de est, finissimas coloridas, 2 vol., ptima encaderna-
g|0Cornelia Bororquia, ou a infeliz vctima da in-
quisicio Noca poesas de um llahiano Coltecrdo
completa das mximas do M. de Marica, augmentada
das novas mximas, soborba edicio, com o retrato e fue
liintle do uiarquez, 1 vol. Amorosas paixoes do jo-
ven Werther, bistoria verdadera Aventuras do sal-
teador Vidocq Mensageiro dos amantes, ou Carcaz
de llexas amatoriasAmoreira branca, novella Jti-
turia do imperador .Napolen, cm porluguez, 2 vol.
con linas est. Historia do Brasil com ditas Histo-
ria da restauraco de Portugal, pelo imperador D. Pe-
dro, rica edcao com retratosElemento! de desenlio
e pintura Principio! de botnica Dilogos sobre
a tachygrapbia, ou systema de aprendel-a sem mes-
Ira __Grom. franc. de E. Seteno A'oto Ijra bra-
sileira, ou collectao de modinhas escolbidas, hymno
da independencia, mareba fnebre do duque de llra-
ganca, etc. para piano s iltvaes, collecsio de val-
sas escolbidas, etc. Corograpbia Irasileira, 2 ful.
Outras muilas obras, ricamente impressas no Rio, se
encontrio nesta livraria, por precos moderados. _
__ Uscredores do finado Rufino Coelbo da Silva e
sua mulber; os quaes sao JoSo Coelbo da Silva, Se-
verano Pinto Caetano Pereira Goncalves da Cunba, An-
tonio Tristo do Serpa Brandao; teem demandado os fi-
Ibos e genros dos mesmos fallecidos, e ja cbliverao
sentenr;a, em que fro condemnados; cujas quantias,
de principal, e juros, taliez excedo j a multo raaii
de trinta e cinco contos de ris : por essa quanlia, e
pelo que maisdeverem os ditos fallecidos, esto seus
bens obligados; porque nio ba heranca, senao depois
de pagas as dividas dosdeluntos: e por isso qualquer
p>-ssoa que comprar bens dos ditos fallecidos os
herdeiros destes, fica obrigada aos credores, em con
formidadeda le. naord. Iiv. 4. til. 3. ; osealguemj.
tiver comprado, dever por em juizo o seu valor, para
ficar desobrigado, como dispe a mesiiia od. citada no
tit. 5.: teom os credores noticia, que algumas pessoas,
mal informadas do exposto, pielendom comprar o en-
genlio Pindandubi, dos ditos fallecidos; o tomo essa
venda seja nulla, urna vez que naochegue o seu valor
para pagamento de todos os credores, por o que pode ser
loila cora malicia, o engao, decUrando-sa menor va-
or do que o na verdude se linda contratado por isso
desde j prolesto contra a iiicsma venda, e de prose-
guiren. nosdiieitus, por executOes apparelbadas, a lin.
de ser o enge'nbo vendido em praca, a quera mais der,
esteja embora era poder deterceira pessoa.
__O Regenerador Brasileiro, n 10, est venda ao
meio dia nos lugares do coslume, e muito interessante.
__ Luiz Gonzaga, Porluguiz, relira-se desta pro-
vincia, levando, em sua companhia, um sobrinbo de
nomo Joaquim Diogo Mila, urna criada, e um me-
nino.
Manoel Pereira de S Jnior declara ao publico,
que deixou de ser caixeiro da viuva Seve Filhos.
1 DADOR
J-*3 .'-"
Avi
isos martimos.
= Freta-se, para qualquer porto do Norte ou Sul ,
o Lrigue Varia I oapilio Anselra Marques Vieira :
os pretendentes diiijo se a pracinba do Coipo San-
to n. r. sidentia de Gaudino Agostinho de Bar-
ros,
= Para o Rio.do-Janeiro segu com toda a bre-
vidade a sumaca Amizade de que be capitao Manoel
Antonio Sousa Guerra ; para carga passageiros o es-
clavos a lete, ajusta-se com Gaudino Agostinbo de
I!arros pracinba do Corpj Santo, n 60.
Para o Maranho sai, no dia 25 do eorrente a
barca brasileira Ermehnda,capita > Julio Ferrcia Nu-
nes : para o resto da carga e passagciios trata-se na ra
da Cadeia do Recite ariiiazeui n. 12.
= Sai impretcrivelmente para oAracaty, al odia
Pedo-se ao Sr. F. X. C., quo l.aja de compa-
recer (como promatco) era casa de um locultetno.a fien
de pagar-lbe os annosde pai lido quo deve: do c nlrario
pas-ar polo dissabor de ver o seu nome, lempo o debito
por extenso.
Aluga-se urna casa terrea nova, no bauro-d* S
Antonio na ra da Concordia com cominodos bas-
tantes : a tratar na mesma ra com Joao Teixeira de
Souza ou no Alterro-da-lloa-Visla n. 34.
__ Antonio .Manoel de Moraes da Mesquita Pirnen
tel, autorisado pelo Sr. Joo Pereira, do Campia-
Grande, declara, que recobeo do Sr. Claudio Dubcux
um moleque que estava cu. poder do mesino Sr. Du-
beux para o remetler ao senhor, que mora em Cam-
pia-Grande; e, para constar a todo lempo, faz o pre-
sente annuncio.
Sociedade theatral Melpomenense
O theaoureiro avisa aos Srs. socios, que a re-
cita be impreterivelmento no dia 23 do correte : eos
que anda nio recebero seus bilbetes, dir.jao-se a ca-
sa do mesmo tbesoureiro na ra da Cruz n. 43 ;
tornando advertir, que cobrar as mensalidadea de ju-
Ibo e agosto.
__ No dia 23 do correle as 4 horas da tardo na
ra do Sol, emcasadoSr. doutor juiz do civel da se-
gundo vara so bao do arrematar; um sobrado de um
andar na ra dasCinco-Pontas a ilbarga da igreja do
Terco que faz esquina no becco que vulta para a ra
nos Marlyrios ; urna casa do pedra e cal, na tub de
Manool-Coco ; urna dita do pedra e cal no Pgo-da-
Panclla na ra da Mangueira ; T>00 palmos de teiro-
no no lugar do Coelbo ; cujos bens vao a praca por
execucao do Tbom Pereira Lagos contra seu deve-
dor Jos Claudino Leite por crtcncerein os referidos
bens ao dito Leitu.
Precisa se de 200,000 rs. a premio de dous por
cont ao me/. por lempo do um auno e da-so firma
a contento ; na ra dasCiuzcs, loja de encadernador,
n. 35, se dir quera pretende.
= Precisa-se de 200,000 rs. con dypotbcca em es-
cravos; quera quizer dar annuncie.
Precisase de 6 a 8 serventes para urna obra em
Olinda junto ao Varadouro ; quem tiver annuncie,
ou falle com Joaquim Lopes do Almeida caixeiro do
Sr. Joao Matlieus.
= Da so 1:000/ a 1:200' rs. a |uros: alraz do
tbeatro velbo ns. l e 18 se dir quera da.
= Precisa-se de una ama de leite, forra, oucs-
crava : no caes da alfaodega armazn grande, de-
Ironte da esca Jinda
= Viuva Seve & Filbos lazem publico, que des de o
dia 20 do eorrente deixou de ser seu caixeiio Manool
Peroira de S Jnior.
Ouem quizer dar a |uros j:000 a -4:0008 is. ,
con. Iiypotheca em bens de raiz dentro desta cidade ,
e nos arredores della annuncie para ser procurado.
= Lm rapaz Brasileiro do boas qualidades se olle-
rece aos Srs. negociantes de lojas do lazendas, para
ser caixeiro e da fiador a sua conducta ; quera do
seu prestimo se quizer utilisar, dir.ja-se a ra do
Queimado, n. l), segundo andar.
O abaixo assignado comprou por conla do r.
Manoei Ignacio do Reg da cidade de Mace.. dous
biHieles e um meio dito de ns. 1702, 1033 o 1982 da
segunda parte da 16." lotera a favor das obras do tbea-
tro publico cujos bilbetes Rcao era seu poder.
Jos Mendetde l'teita*.
DENTISTA.
= M. S. Mawson, cirurgiao dentista estando para
retirar se breve para o Sul ; as pessoas, que precisarem
de seu prestimo devem apparecer quanlo antes na
casa de sua residencia n. 2, na ra Nova.
_ Us abaixo assignados, passageiros do brigue por-
luguez liabxm edegado bontem de Lisboa a esta
cidade, pendorados em extremo pelas delicadas ma-
neiras eexcellinte tratamento que, durante toda
a viagem nceberao do seu mu digno commandanla,
Antonio Pereira Borget Jnior agradecen, por esta
forma ao mes.no ir. o mais olliciaes do navio ; proles-
lando-lbesasuagralido, e eterno reconl.ec.u.ento.
Gwlherme Augusto Rodnguei Sitli. Antonio
Jos i: Alies.
= Ouem precissr de urna ama que sabe engom-
mareeoznharodiariode urna casa, dinja-se a ra
doCollegio, (abrica de chapeos, o. 8.
O Sr. Candido Sevenno de Avila
dirija-se roa do Crespo, loja da viuva
de ii'onso & C, para negocio que nao
ignora.
POS ASITICOS CULMINADOS.
Estes pos teem a propriedade de limpar, branquear e
conservar os denles, sem produzir a menor alleracao
no seu vdro ou esmalte, o qual elles endurecen;
previnem a carie, e destroc a pedra dos denles ;
consohdoasgengivas; dao bocea urna cor, chairo
e frescura mu agradaveis: aflianca-se, que elles nada
encomio que possa ser nocivo aos dentes:vendem-se so-
nienlo na ra da Ladeia n. 1J.
= Da-sedinbeiroa juros com penhores do ouroe
prata, mesmo em pequeas quantias; na ra da Praia,
n. 22.
:= Aluga-se um bom armazem, na ra do Araorun,
muito prximo a alfandega e proprio para recolhei
gneros : a tratar na misma ra n. 30.
Um rapaz brasileiro de idade do l'J annos, o qual
sabe perfcilamenle ler, escrever, contar, arilbuielica e
geometra pratica. se olerece a qualquer negociante
para caixeiro de cobrancas ou escripia, e prestar da-
dor a sua conducta; quera de seus servicos se quizer
utilisar, annuncio sua morada para ser procurado.
-Dcsencaminbou-sc.nodia 18 do correte, um re-
logio saboneto do prata, e con trancclim de prata, sera
passador. dos autores G. & 8. L Samuel, cora o n.
2,590; quera o acbar, queira leval-o ao largo do Cor-
no Santo era casa de Me. Calmont & G., que ser gra-
tificado com 20,000 rs.: proraettendo-se nao investi-
gar mais nada a este respoito.
D-sedmheiro a premio sobre ouro, trancelms,
bomem'solleiro ; no Atterro-da-Boa-Vista 75.
= Joo da Silva Santos embarca para (ora da pro-
vincia o seu escravo de nomo Joio, do genlio de An-
gola.
pois quo j he lempo de esfera, roais que sufficiente:
e.nSu comparecemlo, declarar se-ha o negocio qual he
por esta inesina folha.
Aluga-scost'gundnandar e solio do sobrado n.
G5, na ra Nova, com bastantes commodos para fami-
lia a tratar com Antonio Ferreira Lima, ou na venda
por balso.
LOTERA DO SEMINARIO.
As rodes desta lotena corren imprcterivelrr.ente no
da Jl do conente, por j so acbar milito adiantada naa
vendas dos bilbetos. o o rstenlo aclia-se venda nos
lugares ja annunciados.
= Acceita-se um pequeo que aeja Brasileiro, o
qual nao tenlia pais, para so Ihe dar de vestir, comer,
casa, e mandarse ensinar seu odicio : quem se acbar
nestas nuil instancias, anunncie.
= Aluga-se o primeiro andar do sobrado .Ido
Atierro da Boa-Vista, e o primeiro andar de oolro a.
3 da mesma ra : a fallar con seu proprietaiio Joaquim
de Oveira e Souza.
= Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra do
Queimado n. 2i, por commodo prego : os pretendentes
dirijio-se a ra do Cabuga, loja de ourives de Joio Pe-
reira Lago. .
= Manoel Ignacio da Silva Teixeira participa que
contina a labricar excellenle pao e bolaxa da roelbor
farinba que be possivel, em sua padaria na praca da
Santa Cruz junto ao sobrado da esquina da ra Ve-
iha, o da mesma forma o qualidade na travessa da Ma-
dro-iie-Dios n. 11, assiui como caf moido da mellior
qualidade, a proco muito era conta, em qualquer das
sobreditas cas.f.
=0 vigario Sebastiao Jos de Moraes Bello, por ter
tallecido seu pai o capitao Jos Francisco Bello, roga
aos credores do mesmo fallecido, compareio na ra
doRangeln. 20, 2." andar, cora os seus documentos
authenticos para Iratarera como annun'.ianlo sobre seus
pagamentos.
= Ensina-so graramatica latina com toda a perfei-
cao eem breve lempo ; da mesma soite pliilosopliia.
erhetoiica: naruaNova, n. 52, segundo andar.
Troci se duas imagens, sendo urna de N. Sr *
daConeeicio, de pedra da llabia. e a outra de N. Sr.*
d'Agrella do madeira e muito peileila: na ra da Seii-
zalla-Velba n. 144, no segundo andar.
esa Aluga-se, ou vende-se por preco commodo, urna
canoa aberla construida de novo que pega em MKI
lijlos de alvenaria ; na ra da Praia de S. Rita, so-
brado n. 1, ou atraz do Carmo, no estaloiro do Moraes.
= Trocio-se6 imagens, n vende-se um quaito
novo, muito carregador: as Cinco-Pontas, n. 160.
L1QUOR DA CIIIK V OU ESStNCIA DA FOBMOSIIA.
O cheiro delicioso e suave deste precioso e bern co-
nhecido cosmtico o tornao digno do figurar nos
mais elegantes toiletes Ello amacia, limpa, bran-
queia a alisa a pelle; entreten) sua Irescura e brilho na-
turaes; tira as saldas, pannos, es libas, e outras alec-
coes cutneas; taz desapparecel a caspa da caneca o
previne a sua reproduccao; foitilica e d lustro aos ca-
bellos; tira o meo alilo; conforta as gongivase previne
a dor dos denles: muitase mu repetidas experiencias
teem confirmado a edicacia deste cosmtico, em lodosos
casos cima ditos: vende-se someote na ra da Cadeia
n. 15.
Rap vinagrinho.
Esto superior rap torna invariavel a sua qualidade,
por nao mofar, nem seccar; nio ( re o nariz, nem pro-
duz irritacois vertiginosas, porque a sua composicio be
a mais simples possivel. A geral eslima que tem tido
este rap pelos apreciadores de urna boa pitada, o a ap-
provacio que a respeitavel sociedade de medicina Iho
ronccileo, rematio o seu mais completo elogio.
Novas fornadas deste excellenle rap, com a cor mu
escura, se aebio venda nos depsitos da ra da Ca-
deia do Recife, n. 50 ; praca da Independencia n. 28;
Atierro da Boa-Vista n. 10, e Atierro dos Atogados n.
Os ns. 42 e 43 acha se venda na praca da Indepen
dencia livraria ns. 6 e 8.
O CLAMOR PUBLICO.
Sabio o n. 38, e cha-se a venda na praca da Inde-
pendencia livraria ns 6 e 8.
__ A pessoa que annunciou acceitar um pequeo
sem pai e Brasileiro para Ibe mandar ensmar seu
officio dando-lho do vestir comer casa, dirija-se
a ra Nova pnmeira andar, n. 05, a qualquer hora
do da-
= OSr. tenenta Jos Francisco dos Santos quena
annunciar a sua morada que se Iho deseja fallar.
Quem precisar de urna arria para casa de um b-
mein solteiro para cozinbar, e quo sabe bem pre
diipr do arranjo de una casa, dirija-se a ra de Apol-
lo sobradinbo de veranda do pao n. 31 ou 28 ,
tanque d'agoa.
_- Coinprou-se, por conta do doutor Francisco de
Araojo Lima do Ico, o meio bilbete n. 1833, da pri-
meira parte da 18.'lotera do seminario uo Olinda.
__Aluga-se urna escrava, que seja propria para ven-
der na ra algumas cousas sendo o ajuste por mez :
quem esto negocio quizer dirija-se a ra da Praia ,
armazem n. 71, ou annuncie.
__ \ pessoa que quer acceitar um pequeo Brasi-
leiro as circumstancias do annuncio inserto no Uia
rM'&LMt ouV^-sera corTe^ rT^oVde a.gibeira. em segunda mi.que
filhT p fa er o servico de urna casa e, angeira, de sejlo obras trance., e por preco commodo tambera
uno para 11_o .j..Hn..Vit. 7S. vomle-se. e se faz noca a vontade dos compradores, na
vende-se, e e faz noca a vontade dos compradores; na
ra das Flores, n. 18, casa de rolojoeiro.
Roga-se por obsequio aoSr. Antonio Joaquim
da Silva, de dirigir-se d pateo da Santa Crur, pada
e* _____.l_ ..uafL ..,...j.ia fina cb llin
209, aonde so vende a 1,000 rs., a libra, dea libras
para cima. O embrulbo deste rap he azul, e os rtu-
los brancos.
Sr. Tlieo hilo Jos de Lemos
queira ler a bondade de dirigir-se ra
Jo Crespo, loja da Viuva Allonso &
C para realisar o negocio que n5o igno-
ra ; e islo que seja com brevidade.
Compras.
Comprio-se dons temos de medidas, sendo un
depo eoutrode folha queja teobo servido;
unas balancas pequeas sem brajos : quem tiver ,
annuncie.
Comprio-se diarios velbos, a 2560 rs. a arro-
ba ; na ra da Senzalla-Velha, padaria n. 94.
Compra-se um sellim com seus pertences o um
palanquim de rebuco : na ra de S. Rita n. 91.
= Compiao-se dous macbos, ou muas ; um folede
(olear formigas ; dousquartos : no principio do At-
terro-dos-Afogados n. 31.
m Compra-se os stimo e oitavo volumes do Fa-
oramo ; no Alterro-da->ioa-Vsta, n. 34.
= Compra-se urna escrava de naci que seja boa
engommadeira e cozinheira ; na ra do Crespo n.
16 segunda loja para quem vem da ra das Cruxes.
= Compra-se um casal de rolas brancas ou mes-
mo urna so qur seja macho, qur feraea sendo da
mesma cor; na ra de Apollo, n. 12 ou annuncio
para ser procurado.
= Compra-sea obra intitulada o- Etbiope Res-
catado ; ques tiver, annuncie.
Vendas.
- Alu8a-seumaloj.de um sobrado, na ra da ria o. 6. a coocluir aquella negocioque se Ihe raandou
Penha ora bonslranlodos: a tratar na ra doC.bug, dizer era um. e..U era 5 do <"' loja do Joaquim Jos da Costa Fajoies.
Idizer em urna caria em a uu cuuc.no ...*., H------- .
Ipondeo, quo appareceria em o meiado do andante mez; CiBOea n. ai e 24.
= Sabio a luz, e vende-se por 320 rs. na praca da
Independencia, livraria ns. ti e 8, o Alpbaboto da
malicia das mulhercs seguido de alguna tersos sobro
a creacio da mulber.
O BALUTO.
Vende-se superior rap de Lisboa
chegado pelo Robim, por preco comino-
do j na ra da Cadeia do Uecife, loja de
Jos da Cunha Magalhes.
Rap de Lisboa muito fresco che-
gado recenteinente : vende-se na ra da


Atencao ao bom e barato !
= VeriJem-se superiores chitas para coberta, de tin-
tas lixas e de bom panno a 180 r. o covado : supe-
riores corles de chita fina do novos padr5cs e chegados
ltimamente de 13 covados, a 3300, 3800 o 4'M)
rs. ; ciscados francezes muito linos, a 300 rs. o cova-
do ; curie de cassa-chitas transparentes de iiudissimos
parlrO s, a 2400 e 2."00 rs. ; chitas, n 120, i 0, 100
e ISO rs. o covado ; madapoln a 150, 100 o ISO rs
a vara ; dito fino, a 200, 220 e 240 rs. dita ; mudras-
tb muito lino a280rs. dita; pecas do madapolao ,
a 2800, 3200 e 3400 rs.; dito fino a 4000 4200 e
4'if0 rs. a poca; medraste fino,a 5200 o 5400 rs. dita;
chitas, o 4500. 5200, 5500 e 6000 rs. ; cli'as escuras;
dhadrez de linho para aqueta a 520 rs. o covado ;
superi rsctim prcto de Maeo a 3200 e 4500 r. o
co>ado; chales de la e seda, grandes, a 4500 e 4800
rs. ; cortes de chitas de 10 covados escuras a 1000,
1800 e 2000 rs. o corte sendo entre-finas e do boas
qualidades; superiores fustoes brancos, a 1000 rs. o
covado ; zuarte azul de vara de largura a 260 rs. o
covado muito boa (atonda para pretos ; algodio azul
mcsclado trancado muito encorpado, a 240 rs. o co-
vado ; algodio americano largo e encorpado a 220
rs. a vara ; dito estreito a 160 rs. a vara ; esguiao de
superior qualidade, do verdeiro e puro linho, muito
fino a 1500 rs. a vara ; hretanha lina de puro linho,
de 6 varas a 2800 o :i200 rs. a peca ; ditas do rolo ,
a 1800 rs. a pera ; dula, a 140 rs. o covado ; risca-
ditihos novos trancados, muito boa lazenda para meni-
nos a 200 rs. o covado ; castores ou riscados de lis-
tras a 240 rs. o covado ; briol de bonitos padroes de
quadros a 500 rs. o covado ditos linos muito cn-
corpadus e de listras a 640 rs. a vara ; meias linas de
algodao para homem a 3600 rs. a du/ia sendo de
muito boa qualidade ; cortes de cbali ; ditos de seda ;
pannos finos preto e azul, sendo o primeiro de urna
linda vista para pannos do pretas o o segundo pura
pagem a 2500 rs. o covado ; superiores lencos encar-
nados muito finos o grandes, a 440 rs.; e outras mui-
tras militas lazendas j mencionadas neste Diario ; ad-
veitindo-seaos compradoras que todas eslas lazendas
gao limpas e de boas qualidades : na ra do Collcgio,
lujan. 1, de Antonio Villarouco & Irmio.
= Vendem-se superiores charutos de todas as qua-
lidades, bem como : regaba mcio-regalia, Cnchoei-
ra regalos, primores. &c. ; rap do todas as qualida-
des que lia presentemento ; licores de todas as qual'da-
des dos mais finos ; ludo por prego mais commoilo
do que in oulra qualquer parte : no depozilo de cha-
rutos viudo pelo pateo do Collcgio a primeira loja ,
n. 18. Na mesma loja vendem-se caixas com 200 cha-
rulos a 600 rs. por estarem principiando a ura-
rem-se.
= Vendo se rap de Lisboa muito fresco ebega-
do recentemente ; na ruada Cadeia, ns. 21 e 24.
= Vende se un moleque de muito boa figura, pro-
prio para o servico de urna casa e de campo ; urna
porrjo de cera de carnauba : na ra da Cadeia de S.
Antonio n. 25, ao pe da guarda.
= Vendem-se as obras seguintes: Lyce, ou cours
de lilterature ancienne et modernc em 16 v. por Ig
rs.; Discursos Parlamentares do arcehisi o da Babia 1
v. ; Ordo verborum cum commentariis in fasciculum
ex Salustii operibu, 1 v. ; 8 volumes das obras de
Condillac por 6,000 rs ; a Biblia Sagrada em por-
tuguez : na ra do Crespo n. II.
= Vcnde-se um pardo de idade de 20 annos, pro-
prio para pagem ; na ra do Cabug loja do uiiu-
dezas junto a do n. 9.
= Vende-se ama escrava crioula, de 24 annos de
boa figura ; engomma, cose bein, co/inba e lava beui
de varrella com um filho de 2 annos n uito nutrido;
duas ditas da mesma idade engommio, cozinho e la-
vo de salmo ; urna dita de linda figura cozinha e la-
va de varrella ; urna mulatinha de 20 annos, engom-
ma cose, co/inha e lava de sabio ; una cabrinha de
15 annos cose, e laz renda ; urna negrinha de 7 an
dos propria para ser educada ; dous escravos de 20
a 22 annos, proprios para o servigo de campo : na ra
das Cruzes n. 22, segundo andar.
=Vendem-se 8 escravos pegas, ptimos para todo
o 11 .1 lio tanto da praga como do campo ; um dito
bom carreiro ; utn mulatinbo du 18 anuos, bom pa-
gem ; um dito de lo annos; 5 pretas mocas, cozi-
nho eogommo e lavan roupa; urna negrinha de
14 annos, muito linda poca com bons principios
de habilidades: na ra do Crespo n. 10, primeiro
andar.
= Vende-se urna venda na ra Direita n. 120:
a tratar na mesma venda.
= Vendem se dous moleques de idade do 14 a 16
annos, ptimos para todo o servico; dous mulatinbos
muito lindos de idade de 13 a 18 annos ; urna negri-
nha de 13 annos recolhida com principios de va-
rias habilidades, outra de idade de 18 rnnos, engom-
ma cose, e co/inha ; todos de muito boa conduela ,
e do-se a contento : na ra Direita, n. 3.
as Vende-se um preto de naci proprio para o
servico de campo sadio, sem vicio ou deleito algum;
no Atterro-da-lloa Vista n. 26, segundo andar.
=V ende-se um cachorro da ilha por preco com-
modo ; na ra du Agoas-Verdes, n. 70.
=Vendo-se um terreno de 102 palmos e meio de
frente e 50o de fundo no becco das liarreiras da
Boa-Vista inclusive 42 palmos o meio urna casa que paga de loro 320 rs. o palmo, com
algumas arvores de fruto, cacimba um alicerco para
casa o ludo murado : a tratar com Jos; Antonio dos
Santos e Silva na ra da S. Cruz, n. 60 que dar
os esclarecimentos, que convier.
= Vende-se colleccio completa das mximas do
marquez de Marica por 5j rs. ; na praga da Indepen-
dencia livraria ns. 6 e 8.
=iVende-se um ou duas pretas boas para o servico
de casa ou mesmo para venderem na ra ; em quan-
to ao servico de casa cozinbio, engommio liso en -
sabio e fazem o mais servico que se precisa em urna
casa de familia : na ra do Collegio, n. 15, segundo
andar.
= Vende-se urna preta de nagao que co/inha o
diario de urna casa, e engomma; no areial do forte das
Cinco-Pontas n. 56
c= Vende-se urna venda na ra 'da Senzalla-Nova ,
n. 22, con, lundos suflicientcs para quem quizer prin-
cipiar, e tem bons commodos para quem tiver familia:
a tratar na ruesma venda,com prazo e vista.
>A
= Vender gomma para engommar muito fina,
em grandes e pequeas porrees, alguidares vidrados
de todos os la man hos, fechadores do Porto, grandes,
de duas brocas; ludo por preco muito commode : na
ra da Madre-de-Dos, n. 9.
== Vende-se urna prela de Angola moca muito
boa hed, : na ra eslreita do Ro/ario, n. 31, ter-
cciro melar.
= Vende-se um macaco o irais manco possivel;
na ra do Hospicio, n. 44.
ss \ endem-se 230 saccas com farinba de mandio-
ca chegada prximamente do llio-de-Janeiro, juntas
ou em porcao por preco commodo; na ra da I'raia ,
n. 68.
= Vendo-se um fardamento completo para guarda
nacional, em bom estado; as Cinco-Pontas, u 160.
--Vend! se o sobrado n. 7, de dous andares e solio,
em cbioslivres, sito na travessa da Madre-de-Deo ,
a dinheiro ou a prazo : a tratar na ra da Cruz, n. 50
=Vende-se um escravo moco de boa figura bom
canoeiro ; na ra do Amorim n. 36.
Attenceao barato !
as Veodem-se bonetes de panno, ditos de veludo ,
fitas lavradasde todas as larguras ditas lisas, suspen-
sorios de burracha ditos imitando, ditos de seda, lu-
vas do pellica para homem, a 1000 rs. o par agulbas
em carteiras e caixinhas com todo o sortimenlo, pen-
tes de tartaruga para marrafa ditos imitando para
prender cabello papel alinago o de peso, caivetes
para pennas thesnuras finas prateadas ditas para
unlias ramos de llores finas e entre-linas, marroquim
verde, amarcllo e azul, a 1500 rs a pella caixas para
rap de massa de tartaruga, a 1920 e 440 rs. e ou-
tras muitas uiiudezas por preco commodo ; na ra do
Oueimado, n. 24.
= Vendem-se ricas obras de rubins, brilhantes, es-
meraldas e perolas, todas do melhor gosto a saber:
flores para peito do senhora, adereos, brincos, anneis
de diversos gostos, allinetes para homem, um habito
de Chrislo trancelins para relogio cassoletas, o ou-
Iras obras de ouro de bom gosto assim como boas sal-
vas de parreira colberes palileiros, casticaes, e ou-
tras muitas obras de prata ; tudo por preco commodo
na ra do Cabug loja de ourives de Joo Fereira
Lagos. Na mesma loja vende-se urna cadeirinha de
bracos em muito bom estado.
= Vendem se dous bonitos escravos de 20 annos,
proprios para qualquer servico ; um moleco peca ,
perieito canoeiro ; urna bonita escrava do 20 annos .
com principios de algumas prendas pora lia da pro-
vincia ; urna negrinha de 12 annos, propria para mu-
cama : na ra larga du Hozario n. 46, segundo
andar.
= \ ende se por barato prego, um talim e canana ,
espada, banda, barreto de oleado e globos; tudo
novo, para capilao do guarda nacional ; assim como
um talim canana adragonas e coirente para guarda
nacional do esquadrio : na ra do Crespo n. 16.
= Vende-se superior rap de Lisboa; na ra da
Cadeia do Recife loja n. 50, do Antonio Concalves
da Cunha e Silva.
--Vende-se urna escrava de naci, quitandeira ,
corintia o diario de urna casa e lava de salmo; na ra
Direita n. 12.
ss Vende-se um moleque; um preto; e duas pretas
mogas com habilidades: na ra do Padre Florianno,
n.7.
= Vende-se umeelindro de osquenlar banho, por
preco commodo ; na ra do Collegio loja de trastes ,
n. 18.
s Vendem-se muito boas bichas chegadas lti-
mamente de llamburgo as melhores que ha no paiz,
e muito grandes ; tambem se alugdo e applico-se
para maiscomtnodidade dos prctendenles : na ra es-
treita do Kozario, defronte da ra das Larangeiras, lo-
ja de barbeiro n. 17
= Vende so potassa da Russia, muito nova e ar-
cos do Porto para barricas ; na ra do Trapiche, ar-
ina/eiu n. 17.
= Vende-so potassa americana muito nova e de
superior qualidade em barris pequeos; na ruada
Cadeia-\ elha armazem de assucar n. 12.
ss Vende-se milhonovo, a 5300 rs. a sacca ar-
roz com casca a 4500 rs. a sacca o farinba de man-
dioca por preco commodo ; em casa de .Manuel Jos
Goncalves Braga ao p do arco de S. Antonio.
-= Vende-se um cabra serrador, e bom trabaihador
de enxada e do mais servico de campo moco, sadio,
forte, e bom conduzido ; e igualmente um mulatinbo
de 12 annos, bem parecido inuilo vivo, bonito pa-
gem e sadio ; na ra das Flores segundo andar do
sobrado da esquina que olha para o riu ou no Mon-
(eiro casa do Maciel.
= \ endem-se sopbs de angico mesas de meio
desala de jugo bancas, camas de armacao com-
modas de angico e de amarcllo marquezas cadeiras
de angico diUs para meninas loucadoures bancas
para cozinha juncos retalho ; tudo do mais moder-
no gosto por preco commodo : na ra da Cambo-do-
Canno n. 8.
= Vende sea Historia universal por Millot 10 v. ;
Dislrucgao instructiva em bom estado : no Atlerro-
da-Boa-Vista n. 34.
ss \ ende-.se utn carro de duas rodas, com cavallo ;
na praca da lioa-Visla, n. 30
= Vende-se fazenda escoceza de muito bonitos pa-
dioes e larga pelo barato prego de 520 is. o covado,
ricos cortes de cambraia de quadros de cores e de mui-
to delicados gostos pura vestidos de senboia a 5500
rs. ditos com listras muito boa lazenda a 3800
rs. cortes de chita de muito bons pannos, a 1900,
o 1500 rs. chales de lia de bonitos padroes a 2000
rs. algodao azul muito largo a 220 rs. o covado ,
corles de collete du veludo de cores, a 3500 rs. fran-
jas para cortinados, de bonitos padroes, a 4000, 45o0,
5000 eOOOO rs. damasco de lia com duas larguras ,
muito proprio para colchas de cama a 2000 rs. o co-
vado e outras muitas lazendas queso venderio por
menos do que em outra qualquer parte; na ra do
Crespo, loja o. 12 de Jos Joaquim da Silva Alais.
= Vcnde-se una bonita crioulinha recolhida de
loa conducta de idade de 18 annos ; urna preta ido-
sa mal da dita crioulinha ; cuja conducta, tanto da
mai como da filha, se alianca; na ra eslreita do Roza
rio, n. 10, terceiro andar. "
ss Vendem-se cortes do chitas finas com 12 covados,
a 2000 rs., meios chales do cambraia bordados do cor,
a 640 rs., cortes de cassa bordada de cor, a 3200 rs.,
cassa amarella propria para vestido, a 240 rs. a
vara chitas escuras finas a 160 rs. o covado len-
cos de gorguro preto para pescogo a 5000 rs. gan-
gas azuos a 100 rs. o covado, pannos de qaadros pa-
ra mesas, a 600 rs. mursolinas adamascadas muilo fi-
nas a 800 rs. a vara, aventaes de cassa para senhora,
a 2j rs. pescocinhos de cassa a 500 rs. e outras
fazendas baratis ; na ra do Cabug loja de Anto-
nio Rodrigues da Cruz.
Vcndem-se saceos de milho ditos de arroz de
de casca ditos de arroz pilado, ditcs de feijao mulati-
nbo ; tudo dealqueire da medida velha : na ra da
Cadeia do Recife, n. 8.
= Vende-se um rico annelao de brilhante por
prego commodo ; na ra Nova, n. 21.
=Vendc-se lona da Russia com um pequeo to-
que desvara, muito recommendavel para camas de
vento, encerados e outra appUcaco, polo barato pro-
co de 400 rs. a vara; na praga da Independencia,
loja n. 4.
Vende-se carne do serlo de muito boa qua-
lidade tanto em porcao como a retalho ; na ruada
Conceicio da Boa-Vista n. 24.
Vende-se cha hvsson em caixas de 15 libras, em
porgese a retalho; em casa de MatbeusAulin & C. na
ra da .-llfandrga Velha n. 36.
= Vcndem-se ricas caixas de tartaruga, botins e
meios ditos de Lisboa chegados no ultimo navio e
estojos de navalhas inglezas a contento ; na ra dos
Quarteis n. 24.
= Vendem-se Annaes de el rei D. Joio III por (rei
Luiz de Souza publicado por A. Herculauo ; la
Maison Rustique de 1840 ; Pascoal Bruno de Alexan-
die Dumas; os Dous Renegados ; grammatica latina
do Verney ; M. Tulii Ciceronis; urna collecgio de n-
meros do Archivo Popular; bistoire genrale por Mil-
lot fallando-lhedous volumes: ns ra do Crespo,
n. 14.
= Vende se um relogio de ouro, sabonete muilo
bom regulador e novo, por prego commodo ; no pa-
leo da S. Cruz padaria n. 6.
sa \ende-secha hysson muito superior, e appro-
vado pelos tnesmos freguezes a 2380 2240 e 2000
rs. a libra ; dito perola, a 2000 rs.; manteiga ingleza
nova, muito superior, a 060 rs. ; queijos do Alentejo,
em latas de 4 libras a 25O0 rs. e em libra a 800
rs. ; ditos flainengos, a 1280 rs. ; Islas com sardinbas
em conservas muito novas, a 960. 1600 e 2500 rs. ;
frascos grandos com conservas de Lisboa a 2400 rs. ;
ditos pequeos com encbovas, a 720 rs. ; presuntos
de Lisboa a 400 rs. ; dito inglez, em quartos a 320
rs. a libra e a retalho a 360 rs. ; linguicas novas,
a 440 rs. a libra ; batatas, a C0 rs.; caixoes de doce
de goiaba muito fino o claro ; charutos regala mui-
to bons, a 2500 rs. a caixu de cem ; ditas, a 2000 rs.;
familia du Maraohao a 100 rs. ; dita muito fina
clara a 120 rs. a libra e em porcao de arrobas para
cima a 2500 rs. a arroba ; cevadinba de Franca a
140 rs. ; cevada a 200 rs. ; cal em grao, a 140
rs. a libra ; dito moido a 200 rs.; bolaxinba ingle'
za nova, a 240 rs. ; biscouto doce, bem (eito, a 240
rs.; dito d agoa a 200 rs.; fatias, a 240 rs. a libra
vinho do Porto engarrafado muilo velho a 560 e
610 rs. ; ditodo Porto, em pipa a 320 e 400 rs. a
garrafa ; dito da Figueira a 240 rs. a garrafa ; cer-
veja bocea du prata muito boa a 440 rs.; dita la-
crada a 400 rs. ; licores muilo finos de lodas as qua-
idades ; vinho da Madeira engarra lado a 640 rs. a
garrafa ; e todos os mais gneros bons e baratos: na
venda da esquina defronte do Hozario, por baixo do
sobrado de 3 andares n. 59.
= \ ende-se urna escrava de 20 annos, bonita fi-
gura cose, engomma e cozinha ; dous moleques de
14 a 15 annos, muilo bonitos, um delles be cano-
eiro c muito habilidoso ; urna parda der22 annos, c. m
habilidades; duas pretas do 25 annos, boas quitan-
deirvs e lavadeiras; dous pretos de 28 annos, proprios
para enxada por terem pralica ; um molecote de 20
annos, bom pagem ; urna preta de 27 annos, que
cozinba muitu bem de (orno, massas, fogo, e engom-
ma liso com perfeigio ; na iua da Flores n. 21.
= Vende-se assucar refinado caf c cevada moida,
e todos os mais gneros de venda por preco commo-
do ; tudo de boa qualidade : na ra da Cadeia do Re-
cife venda n. 1.
--; Vendem-se curies de chiUs france/as muito finas.de
assentos esculos, de quadros e listras, cores finas, de 4
palmos e meio de largura e de gosto muito moderno,
a 3200 rs. ditos com 13 covados, a 5000 rs. ditos
de cassa-chitas de cores lixas a 2000 rs. e em co-
vados, a 240 rs., ditos de chitas com assento escuio, a
IOOis. hictar.ha de rolo com 10 varas, muito en-
cornada, a 2000 is..camisa do meia, a 1280 rs., brins
trangados de linho purocr de ganga e escuro, a 720
rs., ditos brancos, a 1000 e 1280 rs. madapolio en-
festado a 5800 rs rucias casimiras de algodao mui-
tu encorpadas a 480 rs. o covado, brins francezes de
quadros e listras a 400 rs. o covado, fustoes pa^a
collete a 320 e 480 rs. meias para meninos e me-
ninas a 200 rs. o par, e outras muitas lazendas por
{reg commodo ; na ra do Crespo loja n. 14 de
os Francisco Dias.
Vende-se, a dinheiro ou a prazo com boas firmas,
ou troca-se por predios nesla praga,ou escravos,urna pro-
priedadu de Ierras, que dista duas leguas da cidade da
Victoria denominada Alaga-das-Antas com
urna legua de terrino, propria para plantaces ou
criacio ; tem dentro dous grandes assudes, e recebe
de foros lodosos annos 200/ rs., que Ibe pagao; tem
boa casa de vivendu, com bstanles commodos sen-
zalla para pretos estnbaria, engenbo para descam-
ar algodao prensa para farinba e armazens para
depozitos : a fallar com Jos Das da .silva .na ra da
Cadeia-V elha n. 59 ou nos Afogados, com Lou-
renco Jos de Moraes Ceivalbo, na ma do Rozarlo.
- Vendem-se coiles de finissimas cassas-ebitas pelo
barato preco de 3,840 rs.; madapoloes entestados mui-
to linos a 5,760 rs.; chitas de quadros de padroes mo-
dernos a 200 rs. o covado; ditas finas em cortes de 14
covados, a 5,840 rs.; ditas francezas muito finas, co-
da
para
enca .
gravatnhasde sr'a do cor, a 1,000 rs.; lengosdesda
muito finos a 1,520 rs. ; ditos de finissima cambraia
com sercadura de bico e renda, a 900 rs.; e outras
muitas diversas fazendas por mais barato prego do qu9
em oulra qualquer parte : na iua do Crespo, luja n
16, de Jos Azcvndo de Andrade.
Vendem-se sapalos de pl8 francezes, a iqqq
rs. ; borzeguins pera rapiizcs, a 1000 rs. ; sapatos de
couro de lustro para meninos a 100 rs. ; ditos
marroquim a 240 rs. ; meios botins francezes
homem a 3000 rs. : na praca da Independ
o. 53.
Vende-se urna parda com urna cria do dousrr.e-
zes ; no pateo da S. Cruz loja de funileiro.
Vende-se um casal de rolas brancas da Indis
na ra da Florentina n 16.
Vende-se sola de muito boa qualidade por pre.
co commodo : na rus da Praia n. 7.
- Vendem-se duas escravas urna de 13 annos e
outra de 17 sem vicios era achaques ; na praga da
Boa-Vista, n. 30.
Vendem-se barris com potassa, da
mais nova que ha no mercado : na ra do
Vigario n. n.
Vende-se farelo, pelo mdico pre-
co de 4.sooo e 2s'56o rs. ; na rta da
Senzalla Velha n. l38.
Vendem-se Goo palmos de terreno
as mallas que foraodoengenlio da Torre,
com 600 de fundo, a preco muito commo-
do de asooo jis o palmo, c tamhem se
vende em pequeas poices; tem boj
vista, por descobrir quasi todo ("ordeiro,
e icar muito perto da licita do rio com
pouca distancia: quem os pretender diri-
ja-se ao Goellin, ra dos Frazeres n. 10,
das 6 as 9 horas da manha, e das i as 6
da tarde
Venile-se vinagre superior a ^oo
ris a caada ; na rua do Atierro dos A-
Togados n.7.
Escravos Fgidos
= No da 14 do corrente agosto lugio um prelo de
naci M cambique de nomo Benedicto, alto, cOr
preta roslo miudo Infla fina, olbos vermelbos ; tem
urna orelba turada representa ter 30 annos de idade,
be canoeiro; levou camisa de algodio da Ierra e cha-
peo preto de pello j usado : adverle-se a pessoa que
o desencaminhou eo tern oceulto em casa de o por
qusnto antes em liberdade, do contrario se proceder
com o rigor da le contra o autor e seus seductores, ptra
o que ba provas bastantes : quem o pegar, leve a rua da
Cruz, no Recife, n. 52, que ser recompensado ge-
nerosamente.
= No da lo do corrente fugio um preto de nagao
Congo de nome Domingos, estatura regular, ca-
bellos grandes rosto comprido pouca barba bei-
gosgrossas, denles abertos, com algumas marcas de
bechigas ; levou caigas e camisa de algolio da trra,
chapeo de palha ; tem officio de caranguegeiro falla
bastante grossa, e be bastante civilisado : roga-se a
todas as autoridades, que delle tiverem noticias, ou
outra qualquer pessoa, o focio remettor a rua do Ca-
bug sobrado n. 3, casa de Antonio Rodrigues da
Cruz que generosamente gratificar a qualquer pes-
soa que oconduzir.
= Fugio no da 29 de setembro de 1841 a pre-
ta Maigarida crioula, de idade de 22 annos, pouca
mais ou menos, enm os signses seguintes: estatura re-
gular peitos grandes cum taita de denles na frente,
o alguns podres cintura fina muito bem fallante,
nariz chato ps pequeos e apalhelados um (albo
em um dos joelhos ; consta andar vendendn miudezai
para as bandas do Norte atPetlras-de-1'ogo, em titulo
de forra,e dizem ter mudado o nomo para Mara; quem
pegar, leve no bairro do Recife venda da esquina,
que volta para a rua dos Tancciros quo recebera
IOOjOOO rs. de gratificacio, de Jos Antonio da Costa
res fizas, a 280 rs. o covado; riscados francezes de bon
gosto a 500 rs. o covado; corles de lalatana a i ,000 rs.;
= No da 11 do corrente mez, dcsappcrecco o ei-
cravo J-oaquim ollicial de sapateiro pardo claro,
muito baixo que pareco anao e por isso nao se con-
funde com outros curpoe pernas grossas bom ca-
bello, quando anda pucha por urna perna por ter que-
brado a cocha em pequeo ; lem muilo pouca barba;
de idade de 27 annos mas parece ter 18 a 20 annos;
julga-seque lera marcas.nas cosas e nadega-.de chico-
te por ser muito velheco : quem o pegar, ou der no-
ticias delle a Dniz Antonio do Moiaes Silva no He-
cife casa da esquina da rua Nova ou 00 seu sitio di
Ibura, ser recompensado.
Fugio, no da 18 de agosto, um moleque de no-
me Antonio de nagio Imbaca, altura regular gro-
so do coipo cara cheia, larga e bechigosa, nariz cha-
lo olbos .rendes, beigos grossos, denles acangu-
lados fallando-Ibe um ou dous do lado superior, ds
parte esquerda pescoco curto e grosso com o defei-
to em um dedo grande de um dos ps ser meio curiado,
escmunha, afinado para a pona ; tem urna cicatriz
no peito esquerdo de urna polegada pouco mais ou
meos sem barba ; levou trago do Serta nejo cha-
peo de couro e um lengo pelos queixos, fingindo suis-
sas, o juntamente um surrio do couro as costas, um
patrona urnas apragatas e urna caria de guia tais .
em como seu senhor Ibe a dsse : quem o pegar, leve
a rua do Crespo, n 11
= Ainda su acha fgido o moleque Feliz, reeom-
mendado nos Otarios de 19 e 20 do corrente ; coasta
que anda pelos Remedios pescando ou no Monleiio
e tambem roga-sc oos propietarios de canoas d agoa
hajaodc recommendor aosseus canoeiros do nao da-
rem acolhimento, nos camarotes uas rnesinas canoas, *
pretos fgidos, ou pretas, pois j se tirou, de urna ca-
noa urna preta da mesma casa da rua da .Midre-de-
Deos n. 32, segundo andar.
= Vende-se sola, couros de cabras, bezerros, cera de I sarja de lia muito lina a 640 rs. ocovado; lia dequa-[?^,,^2!^5^~
carnauba dita amarella pennas de ema, por preco I dros,imitando a casimira, a 780 rs. o covado; bretanhasl
cemuiodo ; na rua da Cruz, n. 51. |de superior qualidade em pegas de 10 varM,a.l,920rs. JPERN. j NA typ- oe m. f
de fabialH/,5.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2WWBQLP0_HVJ34H INGEST_TIME 2013-04-12T22:42:37Z PACKAGE AA00011611_05844
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES