Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05837


This item is only available as the following downloads:


Full Text
lilnnodo I84tf.
Tcr<\i fera 1.2
| giR.uo.U5p"^?^--------,. i- -
O / l/i/0 publica-sc lodos os da* qne
; foreni de guarda : o jirpeo da assigna-
,i lie de *fn. por quariet pono mianla-
'" os aimmiL'ios d assignantes Uo nse-
:" a rato de 20 ris |ior linda, 40 rs. em
) dlerente, c as repeliles j.cla melada.
i rdos a ra
STqiic nSo foreiii ass"i/nnle"pa|3'80 rs.
pur Arma, c
ICO cin typo fltOerenw.
pll vSli DA LA NO MF.Z DE AGOSTO.
i,, ll0ra a :tas h. e 5 min. da manliaa.
rresceulc a lOas 8 li. c 21 minutos da tard.
loa chcia a 17 as 10 hor. c 57 min. da man.
i ,,. PARTIDAS DOS CORBEOS.
Colanna, Parad vba, e IWp frainle do forte
Segundas o Sextas feras.
Cabo, Seriuliaem, lUo Foruioso, Porto Cal-
vo, e Maciyii, no 1." 11 e 21 de cada inez.
Garantidas e Honiso a 10 c 24.
Boa-V'isla c Flores a 1.1 effl.
Victoria as Quintos feira. -
liuda iodos os dias.
PREAMAR DE HQJE.
Primeira aos 30 min. da tarde.
Segunda aos 54 minutos da. manila a.
do Agosto.
das da seuana.
11 Semilla. S. Tiburcio, aud. do .1. de D.
*/* da 2. v., e- do J. M. da % v.
12 Wrca S. Clara, aud. do J. de D. da 1.
v. e do J. dos Cellos.
I.'l Qunrta S. livpolio, aud do J. del).
(la 3. vara.
H Quinta S. Ensebio, and. do Juia de D.
da i. vara, e do J. M. da 1. c 2. v.
15 Sexta $f Assuuipco de Nossa Sc-
uhora. '
10 Sabbado S. Ilo<[uc, aud. do -I. de D.
da 3. vara.
17 Domingo S. (.Mamede.
. =
'Atin XX N. I**.
III IIHI PI Pl II 111 II I ~
CAMBIOS NO DA 10 DE AGOSTO.
Cambio sobr* Londres. 25 d. por l at d.
>, ., Parix 370 ris por franco.
ii > Lisboa 1211 a 125 p. c. pr. p. ni.
Dse, de le. de 1)08* firma I '/, 1 ',', p. %
Ouro-Oucas hcspanholas 3l/<;00 a 32*000
Inedadc HfWO vrl.JR/oitO a 18^100
,. de (i*40( nov. 17S00 a 180000
.. de V'000 9/500 a U,*700
/VaM-Pala.-.Vs .... ii70 a 1#08<
Pesos Colniiiiiarcs. 1^080 a 2/000
Ditos Mexicanos 1/940 a I/WO
Moedas de 2 tiatac. 1/780 a I#80
Acces da C.a do Rcbealbe de 50^000 ao par.
DIARIO DE PERHTAMBCO.
PARTE OFF.CIAL.
Governo da provincia,
EXPED MTE DO DIS 7 DO con ESTE.
(CanelutSo.)
OniciciAo presidente da Rio-Gremlo-do-Norte, do-
r]arandn,qiie,para ter tugara remesas riogato de bron-
jio o do asoito de peixe, por 8. Exo. re<|tiitad(is, cuni-
nrc, lome prudencias em ordem a remnvercm-so as dilli-
[cuhlaHet, que obre o pagamento da rospontiva impor-
IUnca sssetera, quo se enc.onlrSo, o inspector da llie-
I Murara dsqnell provincia.
I DitoAo oomruandantc das armas, liara que mande
Ijarbaixa a Fronoisoo Jos da Silva; visto haver provado
Icom certido nlo ter a idade, que exige a le, para que
Iuni individuo lirya do exercito.
DiloAo niesino, determinando, faca embarcar no
|M|>ur S. Salvador os 1 recruta, que denlsrou puderem
Inriu oocssild s*goir para Arle- Expedirao-se as
[precisas ordens, pora que os reerutas fossem reoebidds
|l burdo do vsp'w..
dem do dU 8.
llicioAo juit municipal supplonte da segunda vara
lito luriiio do Reofe, significando, que sobro todos os
[esins, em quo Iba ocoorrer alguma duvidn, dove oonsul
[lar ujuiz do (Iireito da comarca, na forma do artigo 35
[do roguloineatu n. 122 de 2 dorevoteiro do 1812
[.u mesaio sentido se oflicioa ao juit muiiioifi.il do Rio-
iFormosu.
DiloAo commissario pagador, inteiramlp o d'bover
i presidencia ordenado om 26dejunlio p p., quoodei-
[t.iranieiito de guardas nacionaei do Limooiro fose ootu-
I mandado por mu alfres.
DitoAo engenheiro em chefu das obras publicas
ordenando, que emcomprimoiito dn lei provincial n.o
114, que reduiio a dos os desenhistss do gabinete to-
P"gropliico, despega o do nome Feliciano Rodrigue dn
Silva.
DitoAojuii relator da junta do justica, transmittiu-
do, para a mesma junta irom prsenle, o pruuesso
duisoldados do priuieiro batalbao do cacadore Kraneia
cu Vieira Xavier, Jos Jniquim o Jos Goncalvo.
PurtariaOrdenando, que so tenante reformado Fran-
cisco Jjaqvim Machado Fruir so pasto nomeacao de
instructor do novo balnlliu de guardas naoiooaet de S.
Jut. Pariicipna o ao coininandanle das armas, ao
cnmmandaiito superior da guarda nacional do Recite, e
su in>|ieotur da tliesonraria da faicnda.
Dita Dipemando o coronel Antonio Alves Viauna
iIm eiiuiniaiido niiperior interina da giurd nacional de
Goianna.Fei interinamente cncarregado do referido
niHimaiido superior o baoharel Jos Ignooio da Cunda
lluLelIu; e bfllcioH-se a ratpeitu no noiuendo e cama
ra niutiit'i|uil de Goisnnfc
Lita llefnrinandii o coronel da primeira legilo di
guarda nacional de Goiimua Antonio Francisco Pc-
reira; o dt Icrceira Juan da Costa Villas; o major
do printeiro batal,bau Joao de Ctld.is Ribeiro Cam-
pus o do segundo Francisco Xavier de Albuqucr-
i|ne; c o Icncnte coronel dn sexto Mnrianno Ramos do
Mcmlouca. FrSo substituidos 1. pelo baoharel
June Ignacio da Cimba-Rabello; o 2. pelo ctjiitSo Ma-
nuel Ve Ido II irreto; o 3. por TdonMM Jos lavare de
Mello, oA. por Antonio Saioiv de Arniijo; o 5. pelo
major Filippe Nery do Menciones; cesto, no posto de
iDijurdo m teridu.OliiUlbilo, por MelifiquesLjus deNo-
mulla Faria : e Hieran e ns coinciiienle psrlicipacaca.
Dita Itelormandu no lalo de major da primeira le.
gio da guarda nacional de Sonto Anillo o Jone de Al
incida Lisboa. Nonieou M a'Claodiuo Jos de Almeidn
Liibua para substituir ao reforniodo; (ifllciouse res-
in'ito ao ciiiiiuiandantu superior do municipio de Sonto
Aiito o ao Momeado.
asm^f ''-^wr.'yfci
EXTEfilOR.
CORTINUiCAd
DO EXTRACTO
26 DK MAIO
do hobninc cronicle
va 1845.
DK
Corlad assim ultima espertnca dot negocio de
Liverpool com o Brasil, consta do que retolvro con-
CAROLINA NA SICILIA. (*)
TERCEIRA PARTE.
XLIV.
ALOAMO.
A abadessa d'Alcanio, imilla do Larao, fot toa so-
briuha ornis Icrno acoliiiiurnto : era Rafurlia o amor
e a gloria da familia, as religiosas com quent passra
'"u" lectuoa lembranca, rivolii-rao com a superior* em ler-
'""* e alegra. Havia milito tcsqio 4U0 uoJu o! es-
ue sus sabida do convenid, era a primeira vez que ella
astiniiava.
- Ora vejJo, diiin una ao abraca-la cora effusao, ve-
Jjo coniu est bonita !
E t3o bein vestida ditia oulrs correndu-lbe a mo
Mu vestido de seda.

) Vide Diaria n. 176.
tocar un mett.ina dos chefe contervadore o prolecto-
re de lord Sandon par torwreui a diieutir pe se-
gunda vezoteas queiwmei, e b erro de 1841. Se-
gundo lem chegtdo 10 nosso conhecimento, a discussao
foi de om carcter muilo animado o inleretsante se
bemqoamuito pequeo numero d'elles ettivette pre-
sente. Opsrtido brasileo reeontou a sus historie;
moslrou a ruina absolut que Ihes eslava imminento por
apoiaroteu partido; edepoisde alguma grave alterca-
cao declarou que asua resolucioera, ou retirar o scu
apoioa quatquer membro que delerminasse perseverar
oaquella poltica que Ibes era to ruinosa individual-
mente ; ou como alternativa, continuaria a prestar o
seu apoio do masmo modo que danles, e subjeitar-se-
hia ao sacrificio, com tanto que se consentisse em ap-
plica'-se a mesma regra a todos os outros interesses.
sta"insinuscao resolveo a sua questSo, e diiom que
a discussao tornou-secada vez mais renbida. Um ne-
gociante brasileirodirigio-se.atravezda mesa,aumamigo
que elle sabia haver feito o anno passado urna grande
somma, importando lavas e linbo do Egypto.paiionde
era notorio queetisti aescravldio c o Iralico du escravos
o mais manilesto e vergonhoso, ditendo; ase lord San-
don propoier a exclusao da prodcelo egypoiaca, enlio
ficarei salisleito. D mesma maneira4irigio-so elle a
um negociante que commerciva com a Turqua, allr-
mando baveralli a peior eacravidlo o 1 menos desculpa-
el; porque deshonrava aquella pait s para fins sen-
suaes. Depois dirigio-se a um 3.* que poucos das an-
te bavia importado urna crg de Louisisna, em virtu-
de de urna ordem dtdt em conceibo; o a um i." que
negociara com a Russia. O negociante brasileiro leo o
(eguinte extracto dn urna folha hngara :
Os filhos e herdeiros do fallecido Sirdar Nicbolas
Fika, deBucbarest, no suburbio de St. Venire, von-
dem duzentas lamillas de iganos pagaos (Zigeuner).
A mtior parte don horneo sao lavradores, ferreiros, ou-
rives, sapaleiros, e msicos. Os propietarios destes
pagaos nao vendera menos de 5 familia de urna vez;
mas, em compensaco, fixarO o preco em menos um
ducado por cabeca do que o costutne, a conceder-so-ha
praxo para o pagamento.
Ao mostrar eate annunoio, disse elle :
a A' t.' vista poder alguem tomar este annuncio
por gracejo ; mas nSo he assim ; est feito com (oda 0
seriedade, e, alm disto, em plena conformidadecoma
lei; porque o cdigo civil, dado em 1818 pelo prin-
cipe Jauracaduba aos principados de Moldavia e Wal-
lachia, e inda em vigor om tubos elles autorisa a es-
cravido om termo esplicito. Assim, ao passo que
as grandes potencias ebristaas procurio, annoaps an-
uo, sBprimir o trafico dos escravos negros, a vonda dos
escravos brancos contina aos seus olhos som ropro&sao
alguma, em dou paite enrlaos, no centro da Bu-
ropa !
E pratietndo assim com cada um dos individuos pre-
sentes, um do quaes negociava para a costa da llar
baria, outro era importador de cobre em bruto, outro
fszia um avultado commercio em labaco americano, e
Seguio-se urna grave pausa. As vista que so troca-
vio entre uns e outros mostravao que no mtetint
roioava o silencio dos tmulos. Por ultimo o nego-
ciante egypcio sustentou que nao ousavamos oender o
pacha, porque nio podamos passar aos nossos merca-
dos orientaessem o uso do seu territorio e da sua ami-
tade.O Hrasilleiro admittio a torca deste argumentosas
respondo, que tambem nio deviamo faier ofienia ao
Brasil; porque nao s era Canal para outros mercados,
como era elle mesmo um dos maiores mercados que
possuiamot. O Americano advertio quo tinhamos um
tratado que nos obrigava a recober a produccao da A-
merica. Heverdade, replicou o llrasileiro, assim ti-
nhamos nos um tratado com o Brasil, quo o nosso go-
vornodeixon expirar; e temos igualmonte a laculdade
de por termo ao dos Estados-Unidos,ftendo aviso disso
um anno antes. O que commerciava com a Bussia, que
tambem tinha parlo n'uma refioaeso de assucar, rele-
rio-se a conducta generosa dogovorno russianoem ro-
duiir os diroilos sobre o assucar refinado ingle, e
necessidado que temos do cebo da Russia. O Brasileiro
respondeo rolerindo-se a anliga paula liboral em favor
das fazendas inglesas no Brasil, c ao desojo que o povo
(em de assucar mais barato, listes argumentos crao
concludentes, o decidio-se, que, a continuar urna tal
poltica, eslari etlincto o commercio inglez dentro de
um anno. Dizem que o resultado fo participado a
lord Sandon, que naturalmente nao pJe annuir as
etigeneias dos seus constituintcs, e experimenta-se a-
gora grande anxodade em quanto a linha do conduetta
que elle seguir. ______________________
PERNAMBCO.____.__
CMARA MUNICIPAL DACIDADE DO REC1FE.
TERCBIRA SESSAOORUINAIIIV DE 20 DE FEVERE1RO
DE 1845.
Preiidencia do Sr. liego e Aibuqutrque.
Comparecer osSendores Melb Cavolrnuti, Carnoi-
ro Mcmteiro, Oliveira, Ramos, Rrgo llarros, Nory da
Fnnseca eCintio Manocl.
Aborta a sessao de lida e apprnvsda a aela dn onleco
denle : o secretario, dando cunta do expediente, mciicio
nou os seguinic olllcio :
Um do Elin. prcsiJenlo da provincia, comniunican-
do, que, verificoudo-so de informadlo dada pelo iiispeo
tur do oreiial do marinda, a cerca de urna represonla-
^io, que a prosonca do mesmo Exni. Sr. levaran o capa-
tai e delegado do porto das canoas do frrguetia de S.
Fiel Padre (oncalves.ser mais convenientee eoininodo,
qnc aquella porto fusso transferido do lugar cm que se
aeda, cojo etpaco est inuito acaudado, depois das edi-
fiesee, que no terreno prosimo tcein feito os referi-
do pri'pnel.iriim, para n traveasa do mesmo arsenal, que
divide a roa de Apollo dn do Brum, na qual pdciu di-
tas caimas transllar livrcmcnle; acabava de aulorisar no
referido inspector para fazer ctlecliva elucidante trans-
ferencia.Inleiradn, e deliberou acamara, que se olli-
oiosse no Exin. presidente, diicndo, qne, visto ot-
tar eslo negocio decidido, rcmctlia os requoriincntos o
I mais papis, quo 0111 seu poder so achavao tendentes a
lal objecto.
Outro do mesmo Exm. presidcr.te, participando ca
cada qual de vos contonlir, por amor do nosso partido e
do nono nobro membro, om er sacrificado como nos o
somos, subjeitar-nos-liemos tambom ao sacrificio; se
v consentirdes em que as favos e o linho do Egyplo,
cebo, amadeira, o trigo, a la, e outros productos da
Russia, Turqua, e Barbaria, o cobre em bruto de
Cuba o da America do Sul, o algodo cultivado por
escravos, o tabaco, o o assucar de qualquer parte que
soja ; se vos consentirdes, digo, que lord Sandon
aprsenlo ama moco para proscrever todos estes pro-
ductoi,enliouhjeitar-nos-bemos alegremente ao sacri-
ficio que iazemos. Mas, e vos nio quiterdes consentir
rr'isto, entilo o nosso apoio a lord Sandon continuar
somanta com a coudicio de quo elle proponba ao par-
timento a idmiuio da produccao do Brasil os mes-
mo termos que a do outro paites.
|BBLajMa_piiii?iii'- ""
E bem ponteada 1 exclaroava a Icrceira, pondo o
dedo nos bellos anneislouros.
E bein calcada ajuntava a quarl, pasmada d'ad-
mirac&o dn pequeuino horieguim do viageui.
De etolamacao em cxclamacao, do exainu em exame,
as boas freir descreverao-lho urna por nina, com a mo-
nea! uiinuciotidade, toda n pe do vestuario e do
pessoa.
Ete testemunhos de ingenua atfuicao desperlrao
mai remoraos do que salisfacSo no recto corocao do R-
faell i por quo eui fim nao era pelo pobre reclua
que viera perturbVr-llies a nionolo'nia da prisSo, e 11-
crepva-ldo a oonsoiencia como de una mentira os
transportes do urna omisarie qne lo punco mereca. Ma
podio ella, iicra devia abrir a aua olma edeia de emocoe*
terrestres, essas filba do co votada renuncia e ao
ilemio eterno das paixe? N impossibilidade de Se
Ibes confiar, anoiovo por subtradir-e as suas civilida-
des e ao mesmo lempo s suo* imporlunace. A fim do
oacapar-ldv, pedio pora tornor a ver a sua celia de pen-
donista, c ah car por .g.im tempo so. Tudas so reli-
tarao louvando muito a sua piedade.
Alcamo be rabe, como o indico o nome; Alcam, seu
fundador, commapdova o primeiro desembarque deSaV-
rcenos ni Sicilia ; de o mi-sino que detlruio a aidade de
Salinonle, rats foi tambom o que trd.ftcou a que lbe
goardeu o nome. Houve 00 men oompeiitacao. Cliri-
tianixada ha seto para oito aeculos, a cidade d Alcamo
eoiierou seaapro a potar diao o seu roouriaoapeoto.
maia, que tindo ido expedida os conveniente* orden,
pnra que a cominissiln de visito do prisoe, que esta c-
mara lomeara, so faculte a entrada do todas o que exi-
tom nesla cidade, militares, civis, ccclciaslio's, e do
religiosos regulares, recoldidas, assim como dos estn-
belicimenlo de coridae, conforme a requiticao pe
mesma cmara feilu em olllcio do 10 du crreme. In-
leirndi.
(Julro do Exm. hispo diocesano, requisitando, qne a
cmara llic informe cotn a possivrl brevidude, so o lu-
gar denominado Cnvalltiro, prximo a Tigipi, porten
cp a freguciiii du Afogado, ou a do JaboatSo, a fim de
so certificar sobro a divisSo das nicsmas freguezias, por
causa da cclcbrac5o dos matrimonios, no que dil res
licito a sua validado ou uullidade. Inleirndo, c que se
remenease ao Kxiu. hispo una copia da divinan, o quo
so diga, que consta a cmara por pessoa fidedigna, que
i^^wiw^jgbTcaalajiaaM
xt&iweaiH
A suns torres lem ares de minaretos, os igrejas de mos-
quitas, c parece qno a cada momento eslo a surgir tur-
bantes pelas dentaduras das moldaras; com quanto s
iindorinhas ondciu 16, o us ponida ah so suinliao lia
inuito lempo cm pal.
IIc o sitio piltoresco : a cidade esl assenlada em ama
eminencia, que domina profundos valles, e no domina-
da por alcautilada montanlias : um delloa do o monte
San-Boifote, no cuiuo do qual se elevava a forlalesa
sarracena do Calatiid, transformada pelo imperador Frc-
derico II, rei do Sicilia, 0111 forlalesa ebrist destinada a
lor em respeilo csse mesmos Sarraceno, por sua vez
aubjugado, mas sempre prestes o rcvollr-se. O con-
venio ticcupava a parle alto da cidode, e ns estrellas ja-
uellas da celias deitavau sobre o anipdilheatro das inon-
landa; as ruinas da cidadella, arabc-christla se erguido
defronic ua rgiSo das tempestades o das ave da rupina,
A austeridado dessu niagnihca e melanclica paisogem
casara com a do claustro e impellia a olma serio pen-
s.iiiienlo. O rumor da cidade nlo subia ale l ; a uuica
buida que all su ouvia erio ag tristes meloda doa veu-
(oa no medido, e o grito milico do gavios na
nuvens.
Era ah, nena retiro potico o severo quft Rafaella ha-
via passado essa indefinitel idade, quo n&o de mais a in-
fancia, sem ser aindn a juventude. A grondea, a formo-
era do sitio mais daviio exaltado o romanlico amor,
que j entio tratia no puto, c a ideia de Pabio eslava 11-
disioluvelraeute ligad* para ella a ca macha e orgulho-
esse lugar se ocha pertencoudo fregimia dos Afogo-
dos.
Uulro do mesmo Exm. hispo, significando em rospos-
(a a officio da cmara do 10 do crreme, qno pareca
nawlor lugar aexpedico de ordena, par seren patente
ao fxameda coinmisso,po!a cmara noraeada,o carcere
dos convenios, por nao ser de sua competencia; oaljubo
por catar em desuso; o que nos rccolhiinentos do N. S.
da,(loria o da Conccc.fto em (llinda, nao existem caree-
re ou prisos; e que, quaudo exislissem, j&mais seria li-
cito a entrada da curumissaii nos rooolliiraentn mencio-
nados, pnii que os sagrado caones om vigor a protii-
bem, por cuja causa ot renolliimemos nao eslo especi-
cado na lei, que determino loes nspecc.cs, neiu se po-
de entender sod a dcunuiinacn de catabvlecimomu p-
blicos do caridade, sudjeito a ouloridadc civil. Inlei -
ruda.
Ou ir o dn inspector d.i tdcsourariagcral, participan-
do, quo se ocdao arrendados, por oquella repartirn, a
Antonio Jos Ferreira Muniz oa ormazens da exlincta
intendencia da marinlin .juntos ao edificio do qaartej dos
engujados, e devendo darse serrcntiao mesmos rma-
teos pela ra da Guia, abrimlo-so porta nccssariai,
rogavo cmara se dignnsso expedir sua ordens, para
que nisto nio baja enidaraco, visto ditos armazens per-
tencereiii nos pro|irioa nai innar. Inteirada.
Outro do ongonheiro em chefe Vautbier, significan-
do, que acceitava a honroza nomeacao, que a cmara
doli lizra para membro da commisso creada em cum-
primento do artigo 56 da lei do l.'de outubro de 1828.
Inteirada.
Outro do juiz de paz supplonte doPoco-da-Panella,
Joo Francisco do Rogo Maia, participando, que por
molestia nao poda boje comparecer para prestar jura-
mento o tomar posse do relerdo cargo ; rogando, que
a cmara se dignasse marcar outro dia para o mesmo
fim. Inteirada, e quo so designaste o da 25 do cor-
rente.
Outro do procurador Mello Pacheco, apresentan Jo o
officio do encarregado da afericio, retirando o pedido,
que em outro officio bavia feito de um marco do meia
arroba para o espediente da mesma afericio, Bemet-
tido a commisso do Sr. Cintra.
Outro do dilo procurador, informando o r.quer-
mento de Jos Mauricio dos Santos, arrematante das
meddrs da lornha das pracat de Santo Antonio o Boa-
Vista, que poda so Ihe foroecessein temos de medidas
ateridas para o servico dos ditos mercado, a vista do
cuja informacio, deliberou a cmara, que fsse indo-
ferida a presencio do referido arrematante.
Outto do dito procurador, informando, conforma Ido
foi ordenado, quaes as casas da prsca da Independen-
cia, que se achio fechadas, por nio terem sido arrema-
tadas; quaes as que o fro ; quaes as que se acbao om
litigio; e a razio por que repognio 01 arrematante as-
signar os termos de suas arrematacoes. A vista du
ra>9es expendidas pelo mesmo procurador deliberou a
cmara, que se obrigasse judicialmente a largarem as ca-
sas os que recusaron! assignar os mesmos termos.
Outro do contador, apresentaodo as razn em qua se
funda para entender, que os mandados de pagamento
devem sor pastados na contadoria, e por elle cootidor
refrendados, ou subscriptos, o nio pelo secretario.
Remeltido a commisso de polica para dar o seu pare-
cer sobre tal objecto.
Oulro do cordoador, informando k cmara, em vir-
tude de ordem recebids, quo visitara os predios em
conslrucgao, e nio encontrara nlrac(io alguma as
cordeacoes. Que revertesse ao cordeador dito officio
para informar mais circurmlanciadamente.
Outro do fiscal dos Afogados, participando, que por
falta de pessoa, quo, como testetnunhas de slgumsi in-
fraeces echadas, quizessem assignar os termos, por
essa causa nio tinha sido recebido pelo contador epro-
curador 4 termos, que lavrra. Qua so dissesso ao
dilo [fizesse, com que fossem assignados slennos do
infraccocs por testemunbas.e quando estas nio se quei-
tio a sto prestar, quo ao menos declare nocrpodos
mesmos termos, quaes ellas sio.
sa n.ilurcia, a sua imagciu adejava sobro a montanha,
entava-se subro a ruina, esoalgiim cavalleiro ao Ion-
ge se embrcntiav.i, pelas ave-niarias, na sinuosidades do
vallo, case cavalleiro era Fabio.
Ao lomara vr-so s nessa celia, onde passra tantos
dias solitario, tantas noutes melanclicas, foi ella as-
sallada violentamente e por a,ssim diter aperlada pela
mullidlo de sua reminiscencia, quo do toda a parle
surgaos porque os bosque, os roobodos, aruina, em
urna pal.ivi-,1 todo o objecto da naturcra inorta eslavo
consagrados, e i seus odos se anima vio de urna lonibraii-
ca viva ; i cada um dollea se ligava um desejo, um sondo,
nina espernnra. Qual do puis esse ottralivu myslerioso,
io venc vel, que imperiosamente upa faz voltar i trtenos
arrastra de continuo para as nossa origen? To bello
i'niilo de o juissadn No ser antes o presento quo he
tralo o edeiu de detnganos. Raro he, que n reilidado,
qualquer qne arja, nio faca ter saudade de um sondo,
qualquer que possa ser. Mas do que servam as sauda-
des ? De quo sirve agaslar-se coiu a vida? Encelada a
rarreira, forcoso du edegar as termo, anida que uca
arrebenlemot.
Rifadla, poglo que anda joven, linha todava ja a ex-
periencia das paAocs : altacada no coracJo, quasi ao sa-
bir du bcrco, por esta febro violenta e sublime, bavia
contra olla luctado durante toda asua adolescencia, mas
eui eirorcos para a combater s tinbu feito redobrar,
sgglravar o accesso ; e depois ja ncm er por acecs-
so quo o mal altacava, havia-se convertido cm um


2
Oulro do cordoador, apresentando a conta da despe-
21, que fez, desde selombro passado al o prsenle, com
a compra de papera, lapes u jornaes aos serventes, que
c ni ello se mpregirSo em ditersos servic a da munici-
jalidado. (uese olserve o que est deliberado a res-
p lo.
O Sr. vereador Mello Cavalcanti, fez o seguinte pro-
pala :
a Proponho.qucse dernilto os seguintes empregados
da camara;o secretario, o fiscal da Roa-Vista,e dos Afo-
liados, o os ajudantes do porteiro Candido, Anas'.acio
cuja proposta, sendo posta a votagio por partes,depois de
discutida,foi approvada, quanto aos dous primeiros, vo-
i o lo contra o Srs. vereadores Ramos, liego Barros, e
i ; prvida a sua demisso.por votarem contra ot Srs.
Jos Ramos, Reg Barros, dr. Nery e o presidente; e
quanto aos dous ltimos, o autor da proposta, requerendo
para retirar esta ultima parte da mesma proposta, au
fui approvado, e sendo posta a votacao lambem nao foi
approvada, votando contra os Srs. Reg Barros e dr.
Nery da Fonseca.
Tendo entrado em disrussao o requerimento de de-
missio do secretario, requeiro que se faculto ao invsmo
secretario a deliberacao, que a cmara tomou na sessao
de 15 de Janeiro a requerimento do Sr. Reg Barros,
de se conceder ao dito secretario, que so defcndesse das
arguiedes, quo naquella sessao Ibe lizerao. i) vereador
JVeryda Fonseca. Este requerimento, entrando em dis-
tussfio, foi approvado.
A vista desta decisao obtevo o secretario a palavra, e
disso, que se nSo poda dar defeza sen) quu primeiro
bouvesse aecusago, equeassim a cmara apresentasse
os fundamentos, raides, ou causas que inotivavosua
demissfio, a fim de entio se defender. O Sr. presiden-
te disse, que a cmara, para demittir seus empregados,
na precisava accusal-os; pois que, sendo empregados de
commissio, e de sua confanos, entenda, que os podia
conservar, ou demittir, quando bem Ibe parecesse.
Ao que respondeo o secretario, que o seu desejo era
defender-so se bouvfsso aecusacao, para que o publico
reconhecesse de que parte existe a razio ; mas, como a
cmara aislse furtava, clan fcava de que parle ella
existia ; e quoassim poda ella tratar dosua demissJo,
que depois recorrera ao poder competente por enten-
der, que a vista da lei nao o podia a cmara demillir
sem primeiro o aecusar. Depois de demitlrdo o secre-
tario exigi, que a cmara o mandasse substituir pelo
porteiro, pois que entenda, que nao devia continuar
na sesso, o lo*;o foi chamado o porteiro, que o subs-
tiloio.
A cmara deliberou, a vista do art. 20 da loi do 1."
de outubro de 18-28, que se officissso novamente ao
dr. Antonio Jos Alvos Ferreira, para que justifcasseos
motivos, que lem, pelos quaes se acba impossiblitado
de poder tomar assenlo na cmara como vereador sup-
plente.
Deliberou mais a cmara, a vista das observacoes,
que fez o Sr Carnciio Monteiro, encarregado de ins-
peccionar a obra da ponte da ra da Aurora,que o mes
ino Sr. vereador fcava autorisado para providenciar
como melbor entendesse a cerca da factura da mesma
nbra, devendo o eordeador prestarse em tudo quanto
frde misler para direccSoda referida obra.
DespachrSo-se os requerimontos seguintes : Jos
de Amorim Lima, Ignacio Jos de Couto, Jos dos
Santos e Silva, Jo5o da Costa Villar, JoSo l.ele de A-
sevedo e suas cunbadas, Jos Francisco de Sousa Li-
ma, Jaeintbo Alfonso Botclho, Joo Salgado de Car-
valho, Jos Joaquim Das Fernandos, Jos Pereira da
.Multa, Jos Mauricio dos Santos, Adelo Jos de
Mondonga, Antonio Jos Gomes do Correio, capilao
Scbastio Lopes Guimaraes, Bernardo Jos Lopes, Mar
collino do Rozario, Franca & Iranio, Francisco Igna-
cio do Albayde, Francisco Xavier da Fonseca, Paulo
Jos Pereira Siu.oes, Franciso de Paula Cavalcanli de
Atbuquerquo, Germano do Espirito Santo, tenenle-
coronel Jos Paulo 'l'ravasso, Joo Germano do Espi-
rito Santo, I'. Mara There/a d Je/us Siqueira, An-
tonio Goncalves de Vasconcellos, padre Joaquim Anto-
nio Goncalvcs Lessa, Anglica Alaria do Espirito San-
to, frei Jos do Corceo de Jess Brito, Amaro Anto-
nio de Paria, Francisco de Ca valho Pues de Andrae,
Francisco de Paula Freir, Joo Francisco do Reg
Mua o dr. Ignacio Nery da Foiseca.
Sr. presidente marcou para o lem do dia ; 1.a,
leitura de oflicos e pareceres de commissvs; 2., des-
pachos de tarifa ; 3.', propostas, requerimenlos e indi-
catdes dos Srs. vereadores; 4 discussao de requeri-
montos e mais papis adiados; e por ser dada a bora le-
vantuu so a sessao. E para constar mandou a camaia
l'azer a presente em que assignou.E cu Luh de Fran-
ca e Millo Jnior, secretario interino a escrevi.liego
Alluqucrquc, presidente. Mello Cavalcanti. Car-
neiro Monteiro. Uliteira. Ramos. llego llar-
rot.Ntry da Panuca, Cintra Manoel.
CORREIO.
CORRESPONDENCIA DA ClIlAlIK E PROVINCIA.
Hontem 10 de agosto) na cidade de Olimla, cm a rua
atril dn Misericordia, pelas oito e roeia horas da noute,
foi assaasinado Antonio Jos do Espirito Santo Barata,
cidadan pacifico, no lucio dosua familia, ooin n quol
regreasavade nina visita par casa I Quairo assassinoi,
quede emboscada j.'v so acliavao, e c.oin os qnae a viu-
lima liiclou por algiim teni|iO, Iho cravrao dez taradas,
dciandoo por mono; mn> ello pode ainda retroceder a
marclia, e seguir ate n cana do reverendo cura da S,
rom qucn, como bom christao, so cunfessou abreviada-
mente, i: onde logo cib.nlou a vida, llenando inconsn
lavis c partidos da maior dr c nfflicgao sno mulher o
Ribo.!! !
CGMlYlEilCIO,
AlfauJega. -
Rendimento 03 da 11................1:I68905
Detcarrega hoja 12.
Itriguc francezBeanjeu mercadorias.
BrigucI'olidora dem.
Consulado.
RENDIUENTO
Geral1:350*224
DO DIA 9.
Provincial-514.205
Movimcnlo do l'orto.
Navios entrados no dia li.
Babia; 8 dias, curveta nacional Carioca, commandante
ocapitao do fragata Jo3o Mana Wandencolk : con-
duz 8 invlidos.
Camam ; 5 dias, sumaca nacional Flor-da Cotingui-
ba, de 125 toneladas, espitad Antonio Sima dos
Reis, equipagein 11, carga fsrinba; i Manoel Duar-
te Rodrigues : passageiro, Jos Francisco de Souza
Guimaraes, Brasileiro.
Ol/se vacuo.
No dia 10 nao enlrou nein sabio embarcagao alguma.
Editis.
fog<> continuo, que graduatmeiite tudo liavia invadido.
Que camiuho nao liavia a joven recluta (cito desde os
dias do claustro, e quanto eslava lunge do seu ponto de
partida! J nu nnvegavu conta a costa como cm oulrj
era, vagBVJ em alto mar, expona a tudas as lempctila-
dca, todos os perigns.
Km quanto ella se lorale I.i as tranquillas agoas da
rtligiSo, seu lio vagava como alma cm pena pelas ras
d'Arcamo, por que apeiar de ser Uo protimo prente da
abadessa, ni-i podera penetrar no convento alcm do lo-
cutorio ; que Assim o qoer a regra. Que liavia de Usier
para matar o lempo ? Em Segrstn, rnosmo em Trapa)*!,
nfto se adiara embaracado; mus em Alcuni. I nina cida-
Olllm. Sr. inspector da thesouraria das rendas pro-
vinciaes manda fa/.er publico, que, em cumprimento da
ordem do Exm. Sr. presidente da provincis, de 31 de
julbo ultimo, iriio praca no dia 18 do crrente, ao
meio dia, para seren arrematados quem por menos
I/it, e sub as lormalidades do regulamonto do II de
julbo do 1 S45, os accrescimos s obras da ponte da Ta-
cur na, constantes das clausulas especiaes abaixo trans-
criptas ; sendo a construceo c collocagao de duas ar-
macoes de ferro para segurar as travs compostas nos
muros do encost da dita ponte, orejadas em 300* rs. ,
e a construeco de um baldo para tapagem de urna cam-
bia, porto da dita ptate, oreada em 500* rs.
Os licitantes, leudamente habilitados,develad compa-
recer na sala das sessos da tlicsouraria, no dia e hora
indicados. Secretaria da thesouraria das rendas pro-
vincracs de Pernambuco, 4 de agosto de 1845. O se-
cretario, l.uiz da Cotia l'orlocarreiro.
PONTE E ARCOS.
Accresciuio s obras da ponte do val da Tacaruna.
Construcgo e collocacu de duas armacoes de ferro
para segurar as travs coinpostas nos muros de n-
eoslos du dita ponto.
Clausulas especiaes da arrematadlo.
1. As duas armacoes de ferro sei fetas pela for-
ma e ilim neOes indicadas no competente risco, e no
orcamento approvado pelo Exm. Sr. presidento, em 28
do corrente mez ; (odas duas pelo prego de trezentos
mil ris.
2. A collucacao ser feita sub a dirceco inmedia-
ta do cngenbeiio encarregado da obra, e de modo a
nao preterir o andamento dos trabalhos da obra da
ponte.
5. A primeira armac&o estar prompta para ser
enllocada no pra/o de 15 dias, o asegunda no de um
me/; contados os dous prazos conforme o artigo 10
do regulan*cuto dasarremalacucs.
4. O pagamento da arrematado realisar-se-ba em
(res prcslBi/ocs iguuos, pigando-su successivamcnlc as
duas primeiras, logo^ue cada armacuo for recebida, o
aterceira, logo que a collocago completa fr edec-
(uada.
5. Para tudo 9 mais que nao est determinado as
presentes clausulas, seguir-so-ba o que dispon o re-
gulamento das arrematarnos.du 11 de julbo de 1843.
Repartigao das obras publicas, 29 de ulho de 1S45.
O engeoheiro em ebefe,
Vautkier.
Approvo. Palacio do Pernambuco, 31 de julho
de 1845.Pinto Chichorro.
PNTtS E .\nC0S.
Accrescimos s obras da ponte do val da Tacaruna.
Construeco de um baldo para tapagem de urna cam-
boa perto da dita ponte.
Clausulas especiaes da arremalacio.
1. Os trabalbos e obras do dito baldo serio feitos
pela forma e modo indicados no respectivo orcamento e
planta da obra, approvados em 28 do corrente mez pe-
lo Exm. Sr. presidente, e pelo prego de quinhentos
mil ris.
2. A obra principiar 00 prazo de um mez, e linda-
r no de tres dias; ambos os praios contados om con-
forto i d ade do artigo 10 do regu I a me n to das arrematares.
3. O pagamento da arremalacao realisar se-ha em
quatro prestacos, na forma e as pocas indicadas no
aitigo 15 do precitado regulamonto; sendo de oito
mezes o prszo de respoosabilidade.
Para tudo o mais que nio est determinado pe
presentes clausulas, seguir-so-ba inteiramente o que
dispde o regulamonto das arrematacocs, de 11 de julbo
de 1843.
Repartilo das obras publicas, 29 de julbo de 1845.
O ingeubeiro em cuce,
\aulkiir.
Approvo. Palscio de Pernambuco 31 de julho
de 1845.Pinlo Chicharro.
do sarracena, urna cid.olo de lioutem .
pois que em
fin a sua fundaran remonta quando milito no nunu secu-
to, < que sao dei sceulos para um homeiu que despresa
profundamente tudo que lie posterior ao lerceiru scculii
unte de Jess Clirisio ? Est claro quo Aleaiuu era in-
digna dell.
Kento! charo bario, disse-llic ijiti antljru conhe-
ciilo, o bario don Lat de Quitos, que elle enconlrou
na rua, j sabo da notioia P
Nao.
O abbade Gregorio acaba de descubrir as poeiias
do uossu Ciulo, onde se trata do grande Saladillo :
Se tonto acere donasiimi quanto a lo Saladino.........
lie a pociia ii.digeoa do duodcimo seclo ; ora deseu-
qra-nic alguma mnisanliga.
Por mim, conlieeo un poeta indgena inulto raais
antigo; el'aiua-se Tlieocrito.
Mas issu hegrego.
PorBaccho! sem duvida que lio grego, edu hom !
Quo me falla da sua algaraviu do duodcimo seculo.
Algaravia, uu uto algaravia, Ciulo niodeiu de
ser 11 1 ai dn poesa italiana, u a gloria d'Alcamo.
Quo I lio faja milito bom proveilo.
Silo, siiu, diga o quo quier, sem Ciulo, Daule nao
existiria, O os reis Suabiwa, Frederico, Maiufroy, Entio
delle fatio iiiuilo caso.
Do famosos juisca na virdado me falla oSr.; Dante,
pelo que pens, fes amito besa) em os iiu-rgulhar no in-
ferno, c elle lambem. C por mim, ve oSr., nao dara
a iiiiulia ultima medallia de Syracusa, a ultima, ouga
bem, a Arelliusa do pequen* modulo, por lodos os seus
poetas da dado media, eompreheiididos Ba seus reis de
tudesca memoria.
Brbaro !
Barbaras hic eSo iinn q,,ia non intelligor illis.......
Vcnha ao menos ver, quando mais nao seja por
passaro lempo, nosso quadro de fra-Augolo de tuslo,
ao convento das Recoletas, e as esculpurus deGagini na
calliedral.
yuo quero Sr. quo cu faga dessas fealdades? Tis-
do ino, meu cliaro, nio he arte. A arto morreo cum
s gregos, c us modornos perdru ate o eeiiliiucnlo da
O IIIm. Sr. inspector da (hesourara das rendas pro-
vineiaes manda fazer publico.' que, em cumprimento da
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia, desta data,
ir as praca, no dia 18 do corrente, ao meio dia, para
ser arrematada a quem por menos Gzer, e sob as for-
malidades do regulamento de 11 de junhu de 1843,
obra da barreira da ponte do Caxang, o a casa respec-
tiva, oreada na quantia de 1:804*332 rs.; devendo
dita obra ser eiecutsda sob ai clausula* eapeoiaes absixo
transcriptas.
Os licitantes devidamente habilitados devera com-
parecer na sala das sesses da thesouraria, no dia e hora
indicados. Secretaria da thesouraria das rendas pro
vineiaes, 4 de agosto de 1845. 0 secretario, JLtii's
da Costa Portocarreiro.
ESTRADA DB PAO-DO-ALBO.
Bsrreira da ponte do Cacbang, e casa respectiva
para se perceber a lasa.
Clausulas especiaes da arrematado.
1. As obias e trabalbos da barreira e casa respectiva
far-se-hao de conlormidade com os riscos e orcamen-
to, approvados no 1. de agosto de 1845 pelo Exm.
Sr. presidente da provincia, pelo prego de um cont
otocentos e quatro mil trezentos e trinla e dous ris.
2. As obras priocipiarO no prazo de um mez, e
lindarao no de quatro mezes, ambos contados de con-
formidado com o artigo 10 do regulamonto das me-
ma tai Oes.
3. O pagamento do importe da arrematagSo reali-
sar-so ba da lrma, e as pocas determinadas pelo ar-
tigo 15 Jo respectivo regulamonto; sendo de um aono
o prazo de responsabilidade.
4. Para ludo o mais que nio est determinado pe-
las presentes clausulas, seguir-se-ha inleiramento o que
determina o regulamonto das arreuialages, de 11 de
julho do 1843.
Rcpailigo das obras publicas, 2 do agosto de 1845-
O engenheiro em chefe,
Vauthisr. s
Approvo. Palacio de Pernambuco, 4 de agosto
de 1845.Pinto Chichorro.
Srovinoia 4 directora do mesmo lyco, m'^flicio ds
1 do corrente^ ir a concurso, da data dortea quaren.
U das, a cadeira do lalim da frcgueiia tfeS. J,
den cidade, que se acba vaga, pola domisso do proles-
sor, que a exerceo. Os candidatos, que referid,
oadeirs se quirerem oppr, babilitem-su na cooloraij.
dado das instrueges, que regem os concursos Secto.
taria do lyceo desta cidade, 23 de julbo do 1843.
Joo Facundo da Silva Guimaraes., secretario.
= A aula de liogoa nacional do lyco contina de
boje em dianteTJU de agosto) em suss ligues, jem
interrupgio; o queso declara para conhecmento dos
Srs. pais de familias a fim de que os seus filhos,
orcm alumnos, nao alleguem a lalta d'aula a
entra as U boras do da.
que
ioje
1.
pelo Sr.
por urna
-Supri
eclaracoes.
para
o Rio-de-
patacho Valtnte recebe a mala
Janeiro, hoje (12) as 9 horas do dia.
=0 Illtn, Sr. coronel director do arsenal de guerra
.compra,para a companhia dos aprendices menores, rut-
eados ameriranos, biim, ganga azul trancada o lisa :
quem taes gneros tiver, mande as amostras o a propos-
la com seus ltimos precos om carta fechada a esta di-
rectora al o dia 14 do corrente mez ; advertindo que
ser paga a la/enda no acto da entrega. Directora do
arsenal de guerra, 11 de agosto de 1845.No impe-
dimento do esetipturario, o amanuense, Julo Ricar-
do da Silva.
O delegado supplentu di audiencia todos os drfs u-
teis s 9 horas da manbaa cm sua casa na rua da Penba
n. 3, 2. andar, e ouvo as paites a qualquer hora.
yissoctarao cummercial de Pernambuco.
A reunan da asscmbla geral da associagao com-
mercial desta praga, designada no aitigo 5.' do cap
lulo r>.. dos estatutos para se proceder elecio da nova
mesa da direcco, e para a qual sao os Srs. socios pelo
presente convidados a comparcccrcm, ba de ler lugar
na quinta-feira prxima, M do corrente, ao meio dia
em ponto, na sala das sestes da mesma associagao na
praca do Coromercio. Pernambuco, 11 de agosto de
1845. Manoel Pereira tosas, secretario.
Companhia da Ponte-pensil.
ACCOES de a5.s000.
Hesto apenas (jiiatrocentas acces
quem as quizer subscrerer enleada-se,
ijitaiiio antes, com o secretario a res-
pectiva companliia.
O Secretario
B. J. l'ernandes Barros.
Pelo lyco desta cidade su fai publico, que, em
consequtncia du que ordenou o Exm. Sr. presidente da
mmM*wm*WBxMM-iw**, .. j*>rn *a
GRANDE CONCERT
VOCAL B INS'TRUal K.NTA L,
dado pelo Sr Carlos Sleuber,
12 de agosto de 1845, na sala que loi das,
ciedade Eulerfain, no principio da rua do
Hospicio.
Primeira parte.
Um concert de rebeca, ejecutado
Carlos Steuber, e acompanhado no piano
Sra. particular, em obsequio ao beneficiado.
2. Duelo da operaLucia de Lamermoor.-
e baiio.
3. Variacdes de rebeca pelo Sr. Steuber, aeompa.
nhadas'no pisno pelo Sr Schimitz.
4. Aria deBelitario. Supraoo.
5. Phantezia no piano sobre o motivonna IJ0I1.
napelo mesmo Sr Schimitz.
6. Aria da operaEliza e Claudio.Soprano.
Segunda parle.
1. Yariscoes de rebeca com a companhamento de
pisno, pelo Sr. Steuber e a mesma Sra,
2. Aria doBraro. Baixo.
3. Variages daNormano piano, pelo Sr. Sclfi.1
mitz, a pedido de varios amadores de msica.
4. Aria em portugus deDomino. Suprsno.
5. Variacdes de rebeca com acompsnfaameoto di
piano, pelos Srs. Steuber e Scbimlz.
6. Aria doRoberto do Diabo.Suprano.
N. B. O diveilimento comegari as 8 boras da nou-
te. O prego dos bilhetes da entrada bode 2,000rs.
A nova Companhia Italiana
avisa ao respeitvcl publico, que sabbao
16 do corrente ser a quarta representa-
cao Iviica, na qual cantar pela primeira
vez baixo profundo Sr. Giacomo Bonun-
ni; com os Diarios de sabbado se durao
os pormenores.

Avisos martimos.
forma. !. de roain qual lie o meio de faier [untura c esta-
111 aria cun una religlu de caiciras e usaos cruzado,
como a dos aeua frailes c freirs. Capules o capelina.
bellos modellosI bem dignos alias dos seus Xouxia f-
Ihados, e dos seus Pliidia das duiias. Creia-ino, meu
cliaro, a arle morreo sob n ruinas do Ulympo.
Pois que! o Sr. nao perdna nein a Errante, o nos-
so pintor nacional:'
hilante lie meu amigo, e liniiiem vivo. Peusa ab-
solulaiuente como eu a cerca da sua arle, o a trata ooiuo
lleve >er tratada, isto Le, luuito aem ccrimuuia. Quer
\ 111. um Tillen, um Kapliacl, um Leonardo doVinoi?
Elle lli'o furuecc segundo a eneoinmenda, e em oito das.
A' vista disto acredito cm origiuacs. No deiuaii Errante
pinta un retrato melbor do que uiuguein; agora oca-
bou elle um de minlia aubrinba, que lie nina vordadeira
obra-prima.
Abi lem Vru. a acreditar cm obras-primas.
Creio em tudas aquella* que pago, c ainda mais
uas quo nio pago ; Errante nada quis.
Viogar-re-lia em Mau-Parlane, 011 nonlra vacia de
leitebritnica: digo vacua, njuulou o eidadlo d'ileaiuo,
riinlci-si! d'.iuteiiio du agudeza que ia mostrar, por quo
a Inglaterra-he amai do beierru d'ouro.
Brilanniu fu o* !
Sua, foros, responden o baro Quiros, quo era liilium 110 boriaunic ; mai a aua vi*>U bealiflra de nuil'"'
Siciliano da vcllia tempera, e quo aborreca oa logia-1 enamorada llio faiia presentir'um, qufl ella confua-
e* porm, gragas eoa, o seu reinado e.ta a tocar o I memo tema, sem adeviuliar-llio a ualureaa. Por Falii
fim; os espiritos fermcutao, as rivalidades aiedao-se, a'iinba ello sido feliz; era \w Fabio que devia soffrer.
asa Sabe impreterivelmenle no dia H do corrents
para o Araealv o patacho nacional Septuno com ei-
cellenles conimodos para passageiros: trata-so cota
Jos Baptista da Fonseca Jnior, oa rua da Crui,
n. 37 ou na mesma rua, n. 51.
= Comprase urna barcaga do lote de 10 a 12 cli-
sas em bom estado; na roa da Cruz n. 51.
= Precisa-se Irelai um navio do loto de 200 tona
ladas para conduiir gado do porto do Cear pin
Cayanna : a tratar na rua da Cruz, n. 13, casa di
Rtdguay Jamison & Companhia.
Vende-se o brigur-escuna Fama, do lote de 9500
arrobasdecerne,construeco americana de 6a 7 annoiile
leito, forrado de cobre,ha 2 annos.no Kio-de-Janeiro,de
regular marcha, promplo a navegar para qualquer par-
to : quem o pretender dirija-se a Amorim' Instaos na
rua da Cadeia n. 4t, e para o examinar na praia do
Collegio delronte do caes do palacio.
Vende-se o briguc Flor-demerita, do lote di
15000 arrobas, promplo a navegar: quem o pretender,
pude fallar com Amorim Irmios rua da Cadeia n.45,
e para o examinar defrbnte do Forte-do .Mello.
Segu breve para o Ass o brigue ( oncepo Cu
borlo : quem no mesmo quizer car regar ou ir de pists-
gem.pode tratar eom Amorim Irs., rua da Cadeia n. 45.
Para oMaranbao ssi com brevidadoa barc AV-
melinda, captlSc Juliio Forreira Mues : quem ni
mesma quizer ir de passsgem, e carregar por freles mais
commodos, dirija-se aos consignatarios Francisco Se-
veriano Rabelio & Filho, ou rua da Cadeia-Velbs,
armazem o. li.
Para a Babia voi sabir breve o brigue naciaml
Indiano: quem no mosmo quizer carregar, ou ir da
passagem, dirija-se ao seu consignatario Manoel Igna-
cio deOliveira, na rua do Apollo n. 18.
0 hiato A'oco Olinda, de primeira marcha, for-
rado, e encavilbado de cobre, pretende seguir, coat
maior brevidade possivel, psra o Aracaly : os prelen-
dentes a carregsrem se poder- o entender com Anto-
nio Rodrignes Lima, oa praga do commercio, ou oa rua
da Cadcia-Vellia n. I, primeiro andar.
be claro que nlguma oousa se prepara. Hontem n< CS-
ciapelh-de Palermo. alaavesarao AlcaiOo, grilaiida:
Mono aoalngleies! Eluda a populagio fez com choro. Acredile-iuc, bario, nu lana a appareoer cuo
nova.
Cousanova! tanto inellinr. Ha milito lempo I"1'
devolei os Ingleses aos sleozea inferiuva.
Iluiiie.iu de familia sobretodo, Subiuiua s va 11 aras
revoiugo poltica, a rcalisaco do aeu mais churo Ufe-
jo, o caaumt'iilo da sua aolu 111 lia com Fabio, e un iof1
de Belloiij n&o amedroutavao cm demasa o nosao iuy-
tliologino burilo, comanlo que aern Icsseiu ua faclm d"
liyinineo.
Pasaiiu K-ifnella a nuutc na sua celia, e foi em tuda el-
la visitada pilas apparioOes que all a linliio acolliiJ*'.
Quando elieg-mi a llora da partida foi lOtoada deinas-
|iriiniirl nielauoolia; nao pudiu vrrauoar-so ce{"'
cifioo recinto, onde de todas os venturos havis ella c*-
nliccido a maia pura, o da eaperanga. Urna vos interior
Ifwdisia quo iu.ua llie valeru nao a drixar, ahi sepull-ir"
o para SMnpM, e que ulves nm dio all viesse pracv*
a pai do coragao o o csquceinieutu das tempestades, I"1
boje o seu amor ari'roula va eum lauta audaci.". EsU Ins-
te viao do futuro a lancava a seu pesar em sasst' "'
gos. Que perigo a aun ,-.g,iva '' NSu va despalilar ne-


Segu viagem para o Cear com toda brevida-
,, pui ter a maior parle da carga prompta o hiato
fnuia-Braiiltira mcilro Antonio Jaouario deCar-
I ialho : quonmo mesmoquizer earn gar dirija-se a
I ra da Cruz, &'s______________________
Avisos diversos.
""" OCLAMOR PUBLICO.
sabio n. 36, o acba-se venda na praca da Indepen-
dencia livraria n. 6 e 8.
LKjcoa da cmkv-oc BSsurciA da fowosura.
O ebeiro delicilo e suave dette precilo e bem co-
aheciJo cosmtico o tornio digno de figurar -nos
iiuh elegantes toitttei Ello amacia, limpa, bran-
,111 ni e alisa a pelle; entrelcm sua Irescura e brilko na-
turaes; tira as lardn, pannos, e inhas, e outras alee-
caos cutneas; lai desappareeer a caspa da cibeca o
previne a sua reproduecio; mitifica e da lustro ios ca-
bellos; tira o inao alilo; conforta aa gengivase previne
i Jor dos denles: multase mu repetidas experiencias
t'oni confirm.ido a cfficacia deste cosmtico, em todos os
casos cima ditos; vende-so tornete na ra da Cadeia
o. 15.
POS *?IATICOS CARMINADOS.
Estes pos teem a propriedade de limpir, branqucir e
conservar os dantos, lem produzir a menor alteracSo
no seu vidro ou esmalto, o qual elles endurecen);
previnem a carie, e destroem a pedra dos denles;
consolido is geogiva; dio a bocea urna cor, ebeiro
e frescura mui agradaveis: aduane-ie, que elles nada
encerrao que possa ser nocivo aos denles:vendem-se so-
liente na ra da Cadeia n. 15.
abaixo attsignado declara ao pu-
blico que ninguera contrate negocio al-
gum com Paulino da Silva Mindello sobre
osecravos Francisco de nacao (osto, com
olT.cio de marinheiro, e Jozepha crioula; po coi igu.l non .de ho|e em ,
'. nara Dommgoi Jos Ja Silva Papalina.
diri'ilo a ningucm; aaaa, romo algum detedore o-
missot da testamentaria de Joio Antonio Marlins No-
vis talvez preteilem po annuncio da ir. Jos
Mara da Costa Caivalho, o motivo de nao paga-
ren), por isso em resposta a ewo annuncio se la'
publico, que,u5o obstante a muila vontade que dito
Sr. Costa Carvalbo tem de reassurair urna testamen-
taria, que bem esprimida .taires nSo realise 150 por
cento do debito placa, tcm de ver perdida a diligen-
cia pela opposicao do tutor dos menores que (icario, e
doa credoresda testamentaria; cujos inlerewcssio mais
attendiveis e positivo! do que o capricho do Sr. Costa
Carvalbo: entretanto o abaixo assignado declara do
novo aos devedure da feslaucnlaria que venbio pagar
quanto antes, alii tem de usar dos meios judiciaes por
conta da mesma testamentara, embora o .annuncio n-
cosideradodo Sr. Coala Carvalho quo s poder ter
algum prestimo para prejudicar a liquidacio da casa;
poia, qoando bouvease o Sr. Carvalho de vir i tomai
conti lia testamentaria, quanto o annunciante bouver
cobrado, deeerto nio be para seu proveito, e dalle
tem de dar contai; com oque muilo bem ledivulgao
as boas intences do Sr. Carvalbo, a favor da testamen-
taria. Claudio Dubeux.
LOTERA DO SEMNARIp.
= Deveodo a lotera do seminario episcopal de Oln-
da dar andamento is las rodas no dia 21 do correlo,
por se acbar urna grande parte dos bilbetcs j vendida,
roga se ao respeitavel publico que compre o resto
dos bilbetei a lim de que no dia marcado le eflectue
o andamento dai rodas, como tanto convem : e alm
doi lugares annunciados, tamben! se venden) na luja do
Meneies, na ra do Collegio.
= Aluga-se o sobrado n. 19, da ra das Trinchei-
ras. com bons commodos e gosto ; a tratar no mos-
ino sobrado.
= Domingos Jos da Silva capilio da sumaca bra
sileira Nova Auroia como tenha encontrado outras
de boje em dianle le assig-
nois que se acltao penhorados |-or execu-
co de scnlenca, escrivo Souza, e para
que ninguem se chame a ignorancia se faz
o presente annuncio.
Elias Francisco Mindello.
LOTERA DO THEATRO PUPL1CO.
Devendoesta lotera, peloadiantamento da ven
di des-us bilhctei, sera que prmeiro tem de dar
andamento ai suis radas ; est o respectivo Ihesourei-
roresolvido a faiel-a eitrahir nopresonto mes de agos-
to infallivelmente : para o que convida aoi amadore
deste jogo a le preveoirem de bilhetes, os quaos acbo-
se nicamente a venda no-barro de S. Ant mo na
loj do mesmo tbesoureiro ra do CJueimado n. 39,
e na botica do Sr.JoO Moreira pateo da matriz; e
o bairrodj Recife tojas de cambio dos Srs. Vieira,
e Minoel Gomes. Escusado se faz lembrar ao respe-
lavel publico a confianca que mereco esta lotera, pe-
la rogularidade de seu procosio de extracco; processo ,
que passa a ser ainda mais perfetamente desempenbado;
porque as rodas teem de andar segundo o novo re-
glamento; entretanto quo as loteras, que hioan-
nunciado, parece nao le quererem desaferrar do anti-
go systema de eximirn.
Onbaixo assignado avisa ao Sr. JoSo Fredcrico de
Abreo llego, por antonomasia o Patriota, que no prefi-
jen termo do 3 dia vil remiro pcnlmrca en, ou h-
Ihcioi, que so ncliao eni| eiihadui pelo valor de ectecen-
tos mil ruis, em nome do abaixo assignado : restituindo-
llic o recib." ou ola, que ie Ibe jiaitou do rocebinitnio
los ditos prnhorci.JoSo Gomes Jtumim.
=s Da se azeito de carrapato de vendagem, pagan-
do-se400rs. por caada : quem quizer diriji-se a ra
iloi'go d. 15 : na mesma casa aluga-se urna prota, ou
nioleque, que seja gil.
= Nos abaixo assignadoi avisamos ao respeilavel
publico que deixou de ser nosso caixeiro Jos Cardo-
so Pcieira desde o dia 9 de ago'sto do c, rrento anno ,
por isso avisemos que todas as transaeces que dito
caixeiro fizer dcbaxo de nossa firma ficarc sern va
lmenlo algum. Arantes & Braga.
Claudio Dubeux, testanienteiro da-
tivo do finado Joo Antonio Martins de
iNovaes, tendo aeccitado esta testamenta-
ria, resolveo o embargo, -que os credores
do inesino Novaes baviSo verificado nos
bens da tnussa ; acha-se entregue da casa,
e por isso bubilitadp para receber, e pas-
sar quitaces aos devedores da testamen-
ta! a; eos quaes.o annunciante roga, ve-
nliao quanto antes remir seus crditos pa-
ra nao se ver na | recisao de realisar aar-
recadacao por meios judiciaes. U onnnn
ciante mora na rita das Larungeiras, n. 18
: Os annunciosnas folbos publicas niodao.nem tirio
Este linistro preientimcntoa a pcrr(;uiro duinnlo
o reslo tlu viagem. A cada iiistnnlc so vnltav para tor-
nar a \r a lurro do moateiro, cuino o navegante o
partir para aruptar luligicjuul mares, perseguo coiu u-
liii vouimovidua o porto quo Ibe fige. Quaudo o cun-
vento, e depui acidado do todo I he deiupparecro da
'ifta, o coracao sellic apcrlou, urna Ingrima Ibe orvu-
Hiou a doiiradoi pcslanai, o um luipiro tom|iriiuido Ibe
arqncou o suio virginal.
Ftliunente para ella, ua triitesa e'scapou aoa olhux
l'uucu pvrapicaiea du bario, quo caJa ve maissbsorto
n uaa arohoolugieaa cbimera, oaploraf, em qauto
eaniiiiliava. o. don regatea empliaticnmcnto baptiiado
eoin o bello nomo homrico de ieaniaudro e imio-
'Ble: iratava elle de resolver cite arduo problema, a-
ber: Cuino te liulia podido afogar uta exeroilo eaitliagi-
Wr asoluiaoiuliada pelo noaao amigo, idoproonra-
'....... j sabis aouJc.
AocbegaraSi-gu.iu, liaraella apeou so, tqui inbir
"templo aiitcstiue seu lio a aloancaue, a bm da por
"gum U'iii|.ueiaroiiilia nosia cousagrada oiidao, o
alo abandonar-se eui toda libeniailu retoulu(,"e 1uu
fie querido lugar llio lutciUva. TiO presentes o tii.
viva oro nclla esta recoruVu, quo (culada na ec-
da do taucluario elreuiei.ia ao menor op'o, o quai e-
peravn vi'rapparercr Fabio do repente entre aa eolum-
a. O' juventude do coracao Candidos in.Huelo I
j-asta eiubriaguex I Nobro aeguridaaie da igiioranoial
reacura iinmaculada da priiueira eiporanca, do priiuci-
gos
= Toma se a premio de 3 a 4:000,) de res
para seguranca bvpolheca-se um predio n'uma das
principaes ras desta eidade : quem quizar o negocio ,
anouncie.
= Precisa se engajir doui bomens, sendo um per-
feito mostr de assucar, e outro perfeilo purgador, e
que deem conbecimelo a sua conducta : quem estver
nestas circumstancias, dirija so a ra larga do Rozario,
junto ao quirtel de polica n. 18.
O autor dos 16 dramas e ditas traduc-
ces abaixo designadas, sendo instado pelos
seus amigos para a impresso do drama
OZE ANNOS OA VIDA DE HUM DEPUTADO
vai fazel-o imprimir no decurso do cor-
rente mez em excellente papel, e nti-
da impresso, com a lista alphablica dos
Srs. assignantes; as pessoas que para
esta obra ainda | retendeiem assignar o
poderS fa}er: no liairro do Ueciie,
as lojas dos Senhores Bourgaid, Cardo-
so Ayres e botica do Senhor Antonio
Pedro das Neves : em Santo Antonio, as
livrarias da praca da Independencia e
ra do Collegio ; loja do Senltor Lodi ,
e botica do Senhor Barlliolomeu, ra do
l\osario Larga : na lioa-Visla na botica
do Senhor Gameiro no largo de Santa
Cruz. O consideravel numero de pessoas
que j lem assignado, faz com que o autor
empregue todo o desvelo na QipreSsSo ties-
ta obra cuja assignatura ser smente
paga na pecasiao da entrega dos tirantes ,
e at visla da belliza da impiesso.
Relaco (las pecas compostas e dalruzi-
das pelo autor do drama Doze an-
uos da vida de de um Deputado.
i. A seninella hespaniola em t8a3
a. S. Goncalo de Amarante em 1824*
3. As fortunas da Cruz do Fatiaoem
182.
4. U imperio da verdade em t83o.
5 Morte de Telles Jordao em i&35
6. Martyrio de S. Lngiaciaem tb3G.
7. joplna de Nassau em 1837.
8. U macaco sensivel em i838
r;. lAodolplio e l'olisca em t838
10. A cifra de Milord Rusbem em i83q
11. A pianista em 1839.
llMaiMi>in"ifrTimV),aiMiaTiMi r 1 MiM'ijiiiaiiir'j
ro dcaejo I Aipiracoe. sublimes Cullo aagrado-du idei
al Anjo de. beneo, de iiinoceiuia, de entliusiasuio !
Q4o caro e pagara depui una so drsa eiin>e du
luecniaoio be lio rico a to prodigo 1 Na veapora ea
iiira-ic, crc-e!... No dia egiiinle apparece u peiar, a
duviilu... fvli anda iiuaudo o nao blaapheiua Itala-
|ra elava ainda na capera
Una vi. de lioiueiu a loeslreinecer. Ai! que era o
barao, que obegava todo affadigado da margen do K-
caniniiilro e Simocute.
_ Euiao, uiiiiha obrinlia, dase Ibe ao aproximar se,
em que pciua tu ?
Em Fabio.
Eu suspeitava.
iudagava de luim mesma com inquicta^So, ende
pode ello agora estar. Sa Vmc labe, nicu lio, eiga-m'.
Se eu o aei !... c eu o ei, dixe lu ?
__ im, lenlior : n ambo no* leino engallado
um ao oulro muila vete, o a auaa disiiaBulacoea
io inulei, ha m-iito lempo que de tudo estou infor-
mada.
. De ludo *, De que P
Da pri4o de Fabio, que logo no primeiro dia ado
viiibei, e du u cvaao, quceu oubo ante du Vuic.
Antis du roiai ? pergiiniou o bario a quem a lor
prora fe dar tre paiau Iras; iaio nao bu oerto,
. Viuc. auppou uo, mcu lio ? replioou Ilataella
qum lualigno aorrito, guardando porem o eu '-grcilo
pormodclia Ser cumu tur do eu gosto; nao leulio
preteocio do eonterle-lo ueste punto; desejo aumente
ia. (Js tres viciosos em i83q.
i3. S. Hailliolornen cm i8.'|0
Quinze annos de Pariz (traductao)
"I
em
i8'.o.
i5
Cotoacao de I). Mara 11 em 1841.
1 (i l)o/e annos d.i vida de um depu-
tado em 1844'
n. Os sticcessos, (traduccio) em 1845.
t8. bata I ha de Guararapes ern 1835
Aluga-se o seguodo andar da casan. 4, da ra
do Codorniz, no Forte do-Matto: a tratar na mesma.
Fugio do sitio do Santo Amaro, que tem portSo
de ferro, de Antonio Flix dos Santos, um cachorro,
rajado de branco e pardo, tendo fente branca, co-
lera branca, e pos calcados, col, raca da ilba : quem
o acbar, leve o ao dito litio, que ser recompensado.
Joo Luiz Vctor Lieutier, natural dusta pro-
vincia, leodo feito seus esludos deongenbafia emlV
riz o acbando se actualmente desoecupado, oflerucu-se
aos seus compatriotas, cem particular aos sonhoresd'en-
geobo, seus servaos no assentamento d'engenbos d'a-
goa machinas, e mais misteres. concernentes ao seu
oslado : ai pessoas, quo quizerom utilisar-se do seu
prestimo, pdern procura! o na Soledade, noiliodo
fallecido Regadas.
A quem Ibe faltar urna ancorela do azetonas,
dirija-iea ruaDireitan. 72, que se dir.
Cjuem liver, para alugar, um primeiro andar o ar-
mazem d una casa, com lista para o porto, o o mar,
dinja-se a esta lypogtapbia, para saber quem procura
Ruspondendo aos annuncios do >r. Claudio Du-
beux, do 9 e 11 do crranlo, inseridos em o Diario
de l'cmambuco, tenho a dzer, que, summamente es-
crupuloso no cumprimento da vontade ultima de um a
migo, que deixou a couip. nina dos vivos, quero por
isso ser o executor do seu testamento, visto ter sido ins
tiluido por seu testamenlcro. As Iris niando respei-
lar as ultimas vontades, como actos legislativos, in-
cumbindocom muita especialdade aos |uizes o cuidado
du as lazer cumprir : veja-te a ord. liv. 1. tit. 62, ;'. 8,
eu ei de 25 de junbo del7G^5. Neste sentido ja 6
oSr. Claudio ebeux, que, sendo elle tcstamenteiro
dativo, nornea lo na nimba ausencia temporaria, tem
cessado o seu ollicio com a minha presenea, cu couse-
quencia da nnnba acceitav'o, decretada, o rcduzida
elleilo por despacho do jui/o, e disposieuo sua reluctancia do combuiagao com os credores do fal-
lecido Joao Antonio Martins Novaas, nu entrega da
testamentaria, e bens deste, o torna refractario e deso-
bediente as lea : a vista do que o publico ajuize de que
parte estars as intentos puras o boas; e so com dirci-
lo tenho foito os annuncios, pelos quaes mostra tanto
agastamenlo o Sr. Claudio Dubeux, a qucni alias tri-
buto aITccto e respeto.
Jos tUaria da Costa Carvalho.
= Precisa-se saber onde mora o Sr. Francisco de
Moura Accoli e a Senbora D. Francisca Candida ,
para Ibes serem entregues duas cartas dosous interes-
ses : annunciem por esta folbu.
= Deseja-se saber aonde existo o Sr. Manocl Mar-
ques Kiueiro natural da eidade do Portla negocio
de seu inlereise : na ra do S. Rita n. 30 on an-
nunciusua morada.
= Da-sodinh iro a premio con penUores de ouro,
o prata mesmo em pequeas quanlias : na la da
da Praia, o. 22.
- Perdeo-se, do vivero do Muniz al aponte dos
Afogados urna toalha toda do lavarinto do cbadroz ,
com bico da misma qualidado em roda : roga-se a
quemaacbou, querondo restituir, diii|a-se a ra do
Coilegio, n IG que ser bem recompensado.
= l'roeisa-se de um oilicial de bahuluiro J na ra
da Madre-de-Deos n. 22.
- Jos6 Cardoso Perera deixou do ser caixeiro de
Arantes & braga, disde o dia 9 do 101 rente.
- Antonio Jos Bundeira de Mello Jnior roga
pessoas encanegadas da boa policia, que querio laucar
as suas vistas sobre o vil e infame procedtmento de al-
gunsios quo, acobcrladoscom o manto da noute
teem feito despejo publico de sua porta sob peua de
a mt'Miia ser cimente.
__Precia-ie de urna ama que techa bom leita ,
para criar um monino de 4 niezos ; aira da matriz ,
sobrado n. 14, ou anpuncie para ser procurado.
= Um Portuguez bstanlo apio de 40 o tantos
annos do idade, sem familia, que escreve bem, conta o
tem muila praltca do negocio, e do padaria le
uflereco para caixeiro da mesma ou outro qualquer
estabelecimento mesmo sendo para o mallo, d
liador a sut conducta : quem do seu prestimo ae qu-
zer utilisar, dinja-se a loja ao p do arco de S. Anto
nio n. 2 ou annuncie.
= Pretcndc-se comprar a meia-agoa n. 6, j hy-
pothecada desdo outubro doanno pessado (1844) ; a
qual fica nos fundos da casa terrean. 5 na ra dos
Pescadores: quem tver alguma reclamacSo queira
areos-' .R-shJi v^aMasvaigapw
ler 11- tieia de Fabio. Falle-mu com sinceridade, Viuc
tabe mi nao onde ello est !
Precisamente nio, mas estou tranquillo ubre a
ana orle; o nicu vellio amigo, o c-.undu Allegroni, vela
em ana (Cguraiica, u me reapulide por ello. Asaini, 1111
nha chara' menina, piules catar aera inquictacao; n.1 podemo deixar de receber em breve nuticia un, em-
quanto elle niesinu nio no la vicr dar. Em vex de nu
asutar, o eu ailemiu devoao contrario tranquillizar-
no; aa boa noticia jo cuxas, quer ditcr, que vem va
garoaaa, ciando isdo, como di Horacio.
Ratuellu guarduu o lilcuciu, o lepultou no fundo de
u 1 alma sua i-tperauca o aun duvida. Rccoudiizida
pelo perigo de Fabio ao mundo da realidad, censu
rae o egoumo du seu preteutimciito o prenccupa-
ie.- pcasuacs. A que viuba ella em quetto, quando tS
preciosa o chara vida eslava iiuuncuda ? Exall.nl.1 pito
obtlaculo, pWa amencia, pelo perigo, teria dado at n
Itiuia gotta dn lU sangue, e ioft'ridu como a (antas da
Sicilia o iuai cruel du todo o martyrio, para acabar
a sua obra, arrancando Fabio peraeguicocs do seu
iuiuigo.
Ora bem minlia subriiiha, llie di>e o bario mu
punco picado de er por tanto lempo lugiado; labes que
e a mai cnnsuiuuiadn diplmala.
Ala Vino, nicu lio, niu tui laaiataineeru coiuiui-
(jo; porque o teria eu tido com Vino. '
Ingrata, o que cu Razia era por lo au assustar,
mai lu... Ora adeo eu sempro oUnhodilo; nao sao
cmbaixndore que 10 devio enviar as corte estrangei
fazol-a por este Otario, a fim de so evitaren) duvdas
para o futuro. .
' = Quom precisar de urna ama con. muilo bom le -
lo e deiimpedida dirija se a ra Helia sobndo
11. 37.
= Alugiieum icgundo andar do sobrado da ra
larga do Rozario o urna casa toirea na ra da Con-
ceico da Boa-Vista com bastantes commodos: a
tratar'no Atlerro-da-lioa-Visla n. 4 >
= abaixo assignado avisa aos Srs. negociantes
desta prara o particularmente aquees com quem
tcm rela^cs de commercio que de ora em diaoto
fica acabada a firma Couto Vianna & Filbo por
ja nao poder existir a sociedade, que o mesmo abaixo
assignado tinha com seu filho Jos Joaqun do Couto
Vianna; Picando por consequencia o nico nome do
abaixo assignado para figursr nai traniacc,i, que fi-
zer : outro aim, achaodo-se em andamento o inventa-
rio do leu casal, por lallecimenlo do sua mulber ,
cumpro que todos os seus credoiei legalisem suia di-
vidas para serem pagas., peloi bem exiileotei urna
vuz que he esta a sua vontade em virtude da boa f ,
com que sempro nogociou. Antonio Martin do
Couto Fianna.
= OSr. Paulo Jos do Araujo que veio do Por-
to para esta eidade em julho de 1840 queira diri-
gir so a ra Direita n. 10, a negocio de seu inte-
resse.
= Na ra de Hortas, casa n. 88, ha orna Senbora,
quo so delicaa ensignir meninis.de primeiras lettras,
contar, grammatica porlugueza e francesa, coser, bor-
dar marcar, fazer lavarinto e flores : quem quiec
aproveitar-sedoseu prestimo a dever procurar mi'
diante a gratificacao de 2s' n. mensaes.
A Senbora D. Joaquina Urasileira de Barrea
Torrcaodigne-se ir ou mandar na ra da Cadeia do
llecie n. 40 quo la existe urna pessoa da Parabi-
i.a quo Ibe quer fallara negocio de seu nteresse.
Perdco-so, no dia II dj correle do Porto-
das-Canas at a Boa-Vista, um masso de requermen-
los de exames para S. lixe. Revm. ; quero os acbou .
o quizer restituir pode cntregal es no armazem do
Rufino, na Boa-Vista que ser gratificado
aa Precisa se alugar una preta quesaiba coinhar
para casa de pouca familia ; na.rua da Aurora, loj do
sobrado n. 48.
Aluga-ie, o primeiro andar do sobrado n. 15,
da ra do Apollo, no Recife com sulicienle coin-
modoi para familia com cozlnha (ora o rnuito are-
jado, por proco muilo mdico: a tratar na ruada
Palma sobrado novo da esquina logo ao sabir do
Poucinbo.
ss OUercce-se para ama de cisa de pequea familia,
ou de hornero solb iro una paida com habilidades ;
quem do seu prestimo so qoi/cr utiliar, dinja-ie a ra
do Noionhu loja do sobrado n. 1.
= Arrcnda-se um sitio na Narzea com arvoredos
do fruto, c fundos 110 rio Capbaribe ; duaa casaa tr-
ras pequeas, o urna olaria, sitas na Passsgem-da-
Magdalena junto a ponte grande : a tratar na ra da
(loria, sobrado n. '>'.
Quem precisar do urna mulber capaz para ama
de urna casa de poica familia ou do bomem solteiro ;
a qual engoinina bom, e coxinha odiario de urna casa,
c d prova da sua conducta pelo seu proprio amo que
tem servido; dirija-so a ra do Caldeireiro, n. 88.
= l.ava-so, e engomma-se roupade bomem e le-
nbora : na ra do Itaugel, n. 58.
va O abaixo assignado lerceiro teslamentaro e
nico,poi uaoicrem acccitado o i. "e o segundo,do fal-
lecido JoSo Antonio Martins Novaes laz publico a
todos os devedores nao s do dito fallecido Noae ,
como da sua extincla firma social de Novaes & Bailo ,
que 080 paguem, o nem lacio negocio nem traoMccio
alguma com o tcstamenteiro dativo nem con. qual-
quer outra pessoa at que o abaixo #asiignado acabe
com a queslao que cone em juxo. Joic' Mtria da
Costa Carvalho.
= A pessoa, que por engao mandou conduzir para
sua cas: quatro cadoirai de Jacaranda com pi tornea-
dos, (|uo se achavao no camarote o. 34 do tbealro pu-
blico desde a segunda recita do Sr. Marinanffeli ,
queira lor a bondade do as mandar entregar a Jos Jo
quim de Freitai Guimaracs.
o
Compras.
= Compra-so urna rola branca (macho); na praca
da Independencia, loja do canto, 0. 32, aedr quem
pretende.
= Comprose duas rotulas, ou venesianoai com
iuui postigos, sendo de 11 palmos de altura e 6 de lar-
go pouco mais ou menos, e alguna caxlbos para
portas de varaudae aleova : na ra da Cadeia do He-
di n. 25.
Compra-se urna duzia de cedeirai da asiento de
palbnha c duai mesinba atando tudo em bom
uio : na ra das Harreiras, casa do tintureiro, 10 dir
quem precisa.
ra, poroni embulladoras. O homeni d'Eitadu lerio
milito melliur engaado. A niulhere Mora o iiutincto
innato da lilucia o da diiiiiubic4o; ella dario licao ao
proprio Machi icl. O m/ir fallas !
Oque quer diier ?
Que o leu deioilo aiinua prevalecern aoiraou
calcula Anda la, discomcitiiaalo a minha barba gri-
lalfiano nuil proprio olho. Ha tu, grandisaima ve-
lliaca, tiVOllO cmplice ? Alguem te inf'urinnii !
l'cnliu um genio familiar, com ee Scrates,
cuja leiiliuca Vine, no cita tanta vexe.
Creio qu u leu demonio familiar cturaa-io Er-
rante. '
Parlamos, ineu (io, eu he contare! isto durante a
viageaa,
I. ira vando du braco do bario, eueaniinbou-se para a
lileira que junio ladeira a esperara, c partirao no
mesmo inatauto, nin para san Januario, o lempo do
calor clava acabado,ma directamente para Manara,
ondo a b.iroucia o havia precedido, e onde ohegario
noute em Hovitlade.
Desta surto, detioia de havcrcn eatado separada e
disperta pela falalidade da ciroumatancia, a Ircapea-
aoa cujog doatiau catavlo to eilreitaiueute ligadas um
ao oulro, Fabio, Carolina e llafaella te acbavau de novo
aproximado, llafaella em Mauara, Carolina cm CaaleU
TClrauo, Fabio em Selinonte.
Durante este lempo que faxia Castreo:'
[Continuar se-ha.)


= C- .ipro-so barris vasios; na ra Direita, n. 9.
Compra-s um po para tipoia novo ou quo
estoja em bom estado ; quem (ver annuncie.
n
Vendas.
Alinelo ao bom e barato !
= Vendem-se superiores eliitas para coberta, do lin-
I is lixase de bom panno a 180 rs. o covado superio-
res cortos de chita fina do novos padroes e cliegaJos
ltimamente, delScovados, a 3500,3800 e 4500
re ciscados Irancezes muito lios a 300 rs. o cova-
do cortea do cassa chitas transparentes de lindissimos
padrees a 2400 e 250O rs. cbitas a l0. Hll, 160 e
180 i, o covado madapolio a 150, I60 e 180 rs. a
vara, dito fino a 200, 220b 240 rs. dita, madrasta
muito fino a 280 rs. dita, pecas de madapolio a 2800,
3200 e 3400 rs. dito lino a 4000, 4200 e 4600 rs.
l>eca madrasta fino a 5200 e 5400 rs. dita, chitas a
4500, 5200, 5500 o 0000 rs. ditas escuras, cbadrez
de linbo para aquetas a 320 rs. o covado, superior
setim preto de Macao a 5200 o 4500 rs. o covado ,
chales de lia e seda grandes, a ''00 e 4800 rs. cor-
tos de chitas de lOcovados escuras, a lOO, 1800 e
2000 rs. o corte sendo entre -linas e de boas qualida-
des superiores fusloes brancos a 1O0O rs. o covado, ,
ruarte azul de vara de largura a 2G0 rs. o covado, mui-
to' boa laienda para pretos algodio azul mesclado
trancado, muito encorpado, a 240 rs. o covado, algo-
dio americano largo e encorpado a 220 rs. a vara, dito
estreito a I60 rs. a vara, esguiiode superior qualida-
de, doverdadeiro e poro linbo, muito lino, a 1500 rs.
a vara bretanba fina de puro linbo de 6 varas a 2800
u 3200 rs. a peca, ditas do rolo a 1800 rs. a pega, cbila
a 140 rs. o covado riscadinhos novos trancados mui-
to boa fazenda para meninos a 200 rs. o covado cas-
tores ou riscados de listras a 240 rs. o covado, brins de
bonitos padroes de quadrosa 500 rs. o covado ditos
finos muito cncoipados e de listras a 640 rs, a vara,
muas finas de algodao para bomem a 3600 rs. a duzia,
sendo de muito boa qualidade corles de chati ditos
de seda, pannos finos preto e azul sendo o primeiro
do un.o linda vista para pannos de pretas, e o segundo
para fardamento de pagem a 2500 rs. o covado supe-
riores lencos encarnados muito linos o grandes, a 440
res o outras muilas fazendas ja mencionadas nes-
te Diario ; advertindo-se aos compradores, quo lodas
ostas fazendas sao limpas e de boas qualidades: na ra
doCollegio, loja n. I, de Antonio de Azevedo Valla
rouco & Irmao.
= Vende se um preto crioulo mogo e sadio, pro
prio para agricultura por ter sido sua oceupacio e
lio carreiro ; no Recile, loja do Joio Jos do Carva-
lbo Moraes.
= Vendem secsssa-chilas de lindos padroes e du
cures Irnos a 240 rs. o covado dita em cortes a 2000
rs. cambraias de listras com flores do cor a 360 rs. o
covado dita em cortes a 3000 rs. ditas largas (ran-
elas com assentos escuros a 260 rs. o covado ditas de
quadrose listras de gostos muito modernos a 520 rs.,
ditas finissimas a 440 rs. riscados linos e de cores fi-
nas a 200 c 240 rs. cortes de chitas escuras a 1600
rs., dita em covados a 160, 180 e 200 rs. cassa lisa
muito larga a 400 rs. ditas de quadros o listras a
300 e 400 rs. avara, cortes do cambraia adamascada
branca e de cores a 400 rs. dita lisa fina a 600 "rs. ,
corles decollete de gostos modernos a 2560 rs. lus-
loes para col Ir te a 320 e 480 rs. o covado madraste
lino muito largo a 260 rs. a vara dito em peca a .">S
e 5400 ri. madapolio entestado fino a 5800 rs ,
brins de quadros e listras, franceses para calcas a 520 e
400 rs. o covado casimira de algodao para calvas a
480 rs. o covado, macedona do listras a 600 rs. brins
de algodio entrancados muito encorpados a 480 rs a
vara, ditos escuros o brancos todos du linbo a 700,
800, 1000 e 1280 rs a vara, meias para meninos a
200 rs. luvas de algodao a 200 rs., algodo mesclado,
proprio para escravos a 240 rs. o covado dito liso
americano muito encorpado a 220 is., lencos du algo-
dio o seda a 640 o O rs. bretunba de rolo muito
encorpada com 10 varas a 20U0 rs., mantas do linbo
grandes a 5000 rs. e outras muitas fazendas por ba-
rato preco; ua ra do Crespo, loja n. 14, de Jos
Francisco Dias.
= Vende-so polassa americana muito nova e de
superior qualidade em barris pequeos; na ruada
Cadeia-Velba armazem de assucar n. 12.
= Vende-se, a dinheiro ou a prazo com boas firmas,
ou troca-se por predios nesta praca,ou escravos,urna pro -
priedadu de (erras, que dista duas leguas da cidade da
Victoria denominada Al 'goa-das-Autas com
urna legua de terrino, propria para plantacoes, ou
criacio ; tem dentro dous grandes assudcs e recebe
de foros lodosos un nos 200.$' rs., que Ibe pagio; tem
boa casa de vivendu, com bastantes commodos sen-
zalla para pretos estribara, engcnbo para descaro-
car algodio prensa para farinba o armazens para
depozilos : a fallar com Jos Dias da ."ilva na ra da
Cadeia-Velba, n.59, ou nosAfogados, com Lou-
renco Jos do Moraes Cervalbo, na ra do ltozario.
= Vendem-se ricas caixas de tartaruga botins e
meioi ditos de Lisboa ebegados no ultimo navio, e
eslojos de navalhas ingieras, a contento ; na ra dos
Cjuarleig n. 24.
a Vendem-se rolos de chumbo em lencol de lodas
aa grossurss proprio para canos e torra lo por pro
co commodo ; na ra do V gario armazem n. 8.
=*^Vende-se milho em sacca a 4500 rs. ; na ra
da Cadcia de S. Antonio n. 19, depozito de farinlia
de mandioca.
= Vendo se urna parda de bonita figura de ida-
de de 20 annoa muito sadia engomma, laz ronda ,
e cose chao ; um moleque de 18 annos de idade. mui-
to robusto proprio para todo o servido ; na ra da
Cadeio do Recife loja de Joio du Cunba Magalhies.
Vendo-se urna morada de casa em chaos pro-
prios na ra Velha, n. 62 com bom quintal e ca-
cimba : a tratar no pateo do Carmo n. 5.
Vende-se potas** da Russia nova, e superior a
320 rs. a libra ocal virgom em pedra, do Lisboa; na
ra de Apollo, n. 18
= Vendem-M 3 escravos de naci com bonilat
figuras sendo um bom padeiro ; dous moleques da
naci de idade de 14 a 18 annos ; dous mulaliobos,
de idade de 13a 16 annos ptimos para pagent; duas
lidades ; duas ditas de naci lavadeirae equitandei-
ras; todos de muito boa conducta : na ra Direita
n. 3.
= Vendem-se urnas trras na Lage-do-Canhoto : a
tratar na ra da Cruz n. 54.
= Vende-so um braco de lialanca grande com
conchas o correntcs de ferro o 12 arroba* de pesos;
ra ruado Nigerio, n.-lO, segundo indar.
= Vende-so um armario com sua competente pe-
dra fogareiro e os mais utensilios para se farer cho-
colata o 5 ou 6 arrobas de cacao de prirneira quali-
dadu para o fazer; e, no caso do comprador nio co-
nbecer a maneira de fazer o cbocolato o vendedor Ibe
ensinara tudo quanto pertenco aquella arte ; no At-
terro-da-Boa-Vista, fabrica do licores o. 26.
= Vendem-ae duas bonitas crioulas recolbidas ,
de idade de 18 annos, com bom comporta ment ; urna
preta de Angola mii das dita* crioulas : na ra es-
treita do lio/ario n. 0, tercoiro andar.
Vende-se lona igual a da Bussia, na sua qualida-
de largura e bondade para velas e encerados, por
ser muito encorpada e toda de linbo pelo commo-
do preco de 24 j rs. a peca ; na ra do Vigario, arma-
zem de tanoeiro n. 27.
= Vende-se um peixe vulgarmente chamado Pura-
que ou Gcnoto Eletrico presentando os ePleitos da
machina eletrica ; no Aldrro da-Boa-Vista boti-
ca de Joaquim Jos Moreira n. 86.
= Vende-se potassa da Russia, muito nova o ar-
cos do Porto, para barricas; na ra do Trapicho, ar-
mazem n. 17.
Vendem-so camafeos finos do ultimo gosto en-
grasados em ouro ; na ra da Cruz, no llecife, arma-
zem n. 45.
= Vendo se polassa da Russia, muito nova ; o ar-
cos du pi para barricas: no Recife, ra da Cruz ,
n. 45
= Vendem-se as seguintes obras: compendio de
grammatica latina u portuguesa ; grammatica ingleza;
Cornelii Nepotis ; Satisfacio de aggravos e oonfusaO
do vingalivose prdigos ; Diario LisLonense ; PbeeJri
augusti liberti ; Fbula do Esopo ; Diccionario de
Moraes; Selecta ; Retiro Espiritual 2 v.; Algebra
de Lacroix ; Prosas Selectas; Tull Ciccronis; e
muilas miudczis por preco muito commodo: na ra do
Crespo n. 11.
= Vende-se um ebronometro inglcz novo ; na
ra da Cruz, n. 13 casa do Riduay Jamison & Com-
panhia.
= Vendem-se dous pretos ainda mocos, canoeiros
o marinbeiros; na ra da Madre-de-Deos, n. 36, se-
gundo andar.
= Yendem-S", por preco commodo, 4 varandas do
ferro, novas, o feilas com muito bom gosto para ja-
nellas de sacadas, tendo de frente urna 11 palmos Js capas e mais pertencos novos ; n
outra 8 ditos e duas a (J palmos cada urna o dous m, loja n. 13.
>= Vende-se um cavallo bom carregador, passeira,
o bastante gordo, ou troca-se por outro que teoha
bons andares ; a tratar no Salgadiobo em uma^en-
dacom Joio Evangelista de Nascimento.
-Vende-se urna alambique e urna bomba peque-
as, ambos do cobre i o 4 tonois limpos arqueados
de ferro; na ra da Gloria, n 59.
= Vendem-se duas duzas do camisas de madapolio
bem trabalbadas, a 10/800 rs. a duzia,o alguna pares de
ceroulas de linbo, a 1200 rs.; na ra da Cadeiado Re-
cife n. 6 primeiro andar.
= Vendem-se pennas de ema sola e bezerros, cou-
ros da cabra, escolbidos cera de carnauba por pre-
co commodo : na ra da Cruz, n. SI.
Vendem-se saceos de milbo ditos de arro bran-
co e vormelbo pilado ditos de casca ditos de lari-
nha ditos de feijio mulalinbo tu Jo do alqueire o
da melhor qualidade, que boje apparece na praca ,
por preco commodo ; na roa da Cadeia do Recife, ar-
mazem n. 8.
= No armaiem de Fernando Jos Braguez, ao p
do arco da Conceicio, ha, para vender, por preco com-
modo muito bom oleo de cupahiba em latas.
= Na ra do Trapiche, n. 34, segundo andar, ba ,
para vender, porpreco commodo superiores charutos
regala vhegados ltimamente da Bahi.
Vende-se, por prego commodo, um par de ro-
das muilo fortes proprias para conducio de pipas,
ou carrocasde engenbo ; no becco largo, tanque de
agoa ; tambem se aluga um armazem grande, com
bom embarque na ra de Apollo, n. 34.
= Vende-se um guarda-loma pequeo, moderno, e
deamarello, em muito bom uso; urna mesa grande,
rodooda de angieo quasi nova para meio de sala;
na ruada Cadeia-Velba, loja de Sete & Irmao.
= Vendem-se dous escravos urna parda muito
moca e robusta para todo o servico de una casa ,
sabe engommar, lavar cozinhar com principios de
costura ; um moleque para todo o servic.0 de casa e de
campo, ambos de bonitas figuras; na ra da Cadeia
de S. Antonio, casa n. 25-
Vendu-so muito superior fazenda escocesa mui-
lo larga e ebegada ltimamente para vestido de
sen hora pelo barato preco de 320 rs. o covado; as-
sim como outras muitas 'alendas por barato prego : na
ra do Crespo n. 12, loja de Jos Joaquim da Silva
Mala,
= Vende-se urna bonito pardo mogo sem vicios ,
ptimo para pagero ou outra qualquer oceupacio ,
por ser muito diligente ; urna bonita crioula muilo
moga tem vicios engomma muito bem, coxiuha, faz
lolinbos e refina assucar : atrez dos Marlyrios, ra
do Caldeireiro, n. 46.
= Vende-se urna prensa do estampar resiitos, com
ra do Livramen-
ditos de cada lado: a fallar na ferrara da ra do lirum,
n. 7, junio ao muro do arsenal.
= Vende-se um moleque de idade de 15 annos ,
official de sapateiro de benita figura e lie ptimo
pagom ; duas negrotas do 18 annos de bonitas figu-
ras o com habilidades ; duas pretas paridas de 2 meies,
om habilidades, e mogas ; urna dita de 25 annos ,
que trabalba bem de enxada o bo boa quitandeira e
lavadeira ; um prclo de 28 annos por 520g rs. tra-
bajador de enxada, por ter pratiea; uina parda du 25
annos corn habilidades, ptima para ama de casa ,
por ser muilo diligente : na ra da Flores, n. 21.
= Vcnde-se azeito de carrapato do caada para
cima a 7 patacas : na Soledadu indo pela Trompe,
do lado direito quasi ao p da igreja casa n 7.
= \ endu-se um prclo de bonita figura sadio e
sem vicios, muilo gil, cozinha o diario du urna ca-
sa e he muito destro em la I bar carne em agougue; na
ra da Cruz, n. 5, segundo andar.
cae Vende so cacao do prirneira qualidade, chegado,
ha pouco, do l'ar em libras c arrobas, por pregu
canilludo ; no Alterro-da-Hou-Ybla, fabrica de lico-
res n. 26.
= Vende-se urna rica armagio toda de laurel lo ,
envidracadn Icilu a moderna o com lodo asscio c
suguranca ; a qual serve para qualquer negocio por
prego muito commodo: no Atterro-da-Boa-Vista ,
fabrica do licores n. 26.
Vendem-se duas cscravas do 24 annos do bo-
nitas figuras, engommio, co/inbio o lavio de sabio ;
urna linda crioula de 20 annos, com algumas habilida-
des; urna mulalinba de 20 annos, engomma, cose
cozinha e lava de sabio ; urna cubrinha do 13 annos
cose cbio o faz renda ; urna negrinha du 7 annos ; 3
escravas de naci, e mocas proprias para todo o servico;
um mulalinbo de 18 annos, com principios do officio
de pedreiru e be ptimo pagem ; um moleque de 14
annos, com principios do officio do sapateiro; 4 es-
cravos de 18 a 22 annos para o servico de campo : na
ra das Cruzcs, n. 22, segundo andar.
= Na ra larga do ltozario, n. 35, primeiro an-
dar vendem-se obras de ouro vindas do Bio-de-Ja
neiro de muilo lindo goslo, com o toque de 14 qui-
lates e tambem algumas da trra, de ouro, como
toque de 18 quilates bavendo, em ambas as facturas
aderegos de muit > bom gosto e meios aderecos ,
mais algumas obras do diamantes e brilhantes; ven-
dem se tambem fazendas de seda cambraias de linbo
do muito bom goslo, lencos do cambraia de linbo para
mi, riquisssimos manteletes de bstanle fantuzia para
senboia, ricos suspensorios e grvalas, chapeos do
sol para senhoi a ; ludo por preco razoavel, o mais
barato que as loja*.
= V endem-se bonitos pombos por mais barato
prego quo em oulra qualquer parle e burrachos
a 210 rs. : no pateo de S. Pedro, n. 3.
= Vende se um moleque de 14 annos, do bonita
figura ; um negrinha do 12 annos, muito Imda, esem
achaque algum : no Atterro-da-Boa-Vista, n. 46.
= Vende-se, ou pcrmula-so por casa terrea, o so-
brado de 3 andares da ra do Azeile-deajPeixe, o. 18:
a tratar na ra do Fogo, n. 11.
Vende-se um moleque de 14 annos; na ra da
Cadeia de S. Antonio, n. 22, primeiro andar.
= Vende-se farinba de mandioca em saccas; na ra
da Gloria, n. 59.
= Vende-se, por piecisio urna preta de naci ,
de bonita figura de idade de 26 annos engomma ,
lavk, cozinha* diario de urna casa ; na ra de Hortas,
sobrado n. 94.
= Vende-se superior cevada nioida; na refinagio de
escravas de idade de 18 a 20 annos, com varias hab- (Bernardo Jos da Costa ua rui Direita n. 10.
= Vendem-se ou trotao se porouro, ou prataquebra-
da, as seguintes obras de prata contrastada : um appa-
relbo de cbi ; um faquoiro ; um par de casticaes; tres
copos ; seis salvas ; una escrivaninba ; urna cafeteira;
um buledesirmanado o um palileiro : na ra da Ca-
deia do Kecife, n. G, primeiro andar.
= Veudem-se duas cscravas, de bonitas figuras,
sendo uina de todo o servico, e para lora da provincia ,
a oulra muito boa engommadeira, e coziebeira ; dous
bonitos escravos, de todo o servigo, bons para enxadas,
sendo um perleito ennoeiro ; e urna negrinha, de 12
annos: na ra larga do Rosario n. 40, segundo andar.
= Vendem-se muito boas bichas chegadas lti-
mamente du Hjiiiburgo as mclborcs que ba no paiz ,
e muito grandes; tambem se alugo e applicio-se
para irais commodidade dos pretendentus : na ra es-
treila do ltozario, defronte da ra das Larangeiras, lo-
ja de barbeiro n. 17
Vende se urna porgio de barris vasis, de qusr-
to e quinto ; na ra da Cadeia de S. Antonio, n. 25.
Vende-se um escravo, serrador, de 25 aonos de
idade, sem vicios, nem achaques; a vista do compra-
dor, dir se-ha o motivo por que se vende, na camboa
do Carmo, casa do urna porta s, que Gca junio a caa
n. 14.
Ainda resta por so vender um fogio de registo ,
com todos os seus utensilios, donde tem um bom (or-
no de ferro, repartido, quo admiti diversos assados,
inui proprio para casa de grandes familias, ou para ca-
sa de pasto, em razio de com um s fugo poder-se cozi-
nhar no dito fogio, que admiti 6 panellas, eo lorno,
tudo ao tnesmo lempo; nois o descanco, e a economa
deste fogio merecem toda a altengio; o que tem concor-
rido muito para a sua extraegio : na ra Nova, loja de
lerragens n. 25, de Teixeira & Andrade.
Vende-se na nstilacaoda ra de S.
n 85 :
Ago'ardenle do anit........caada........
Genebra................. ........
Dita....................botija.........
Licores..................caada........
Ditos...................garrafa........
Ditos finos................ ........
Ago'ardente do reino......caada........
Dita de Franca............ ........
Espirito de 50 gi ios........ ........
Ago'ardente em pipa prego conlormo o grio.
- Vendem se dous queraos de ambas as sellas,
um do carga e um superior de sola; na ra da Cou-
ceico da Boa-Visla, n. 60.
MU 1NTEBESSANTE AVISO
Principalmente a ciaste dot Sre. lavradoiee.
= Vende-se oa loja do J. Cerdoso Ayies, ra da
Cadeia do Recle urna obra publicada no Kio-de-Ja-
neiro em 1813, intitulada Diccionario de medi-
cina popular em que se deserevom, em lingougem
accommodada a inteligencia das pessoas eslranbaa a ar-
te do curar os signaos, as causas, e o tralamento de
todas as molestias tanto das quo accommettem os
pretos como das que aflectio aos brancos, os soc-
corros, que so devem prestar nos accidentes graves, e
sbitos, como aos afogado* os pbyxiados fulmina-
dos do raio &c.; o meio de descobrir a falsifleacao do
vinbo e dos alimentos a preparagio dos remedios ca-
seiros, as plaas uteii, e venenosas. &o. ; pelo dou-
tor Chernoviz : dous volumes em quarto conlendo
950 paginas: prego lOi rs. em brochara, el2'rs.,
encadernado.
= Vendem-se cbarotos regala regalo e primores,
do mais excellente fumo, igual aos de Havana em
caites de cem na ra da Cruz, no Recife, n. 26, pri-
meiro andar.
Vondcm-se 8 escravos pegas, bons para todo 0
trabalho tanto da prega como de campo; um dito
bom carroiro ; um dito bom official de pedreiro de to-
da obra; um mulalinbo de 18 annos, bom pagent;
3 pretas, que cozinhio engommio o lavio roupa;
urna prota boa quitandeira : na ra do Crespo, n. lo,
primeiro andar.
Vende-se, para fra Ja provincia um escravo
crioulo, com bonita figura, de idade de 22 annos;
na ru* Direita n. 20, primeiro andar casa de Ma'
noel Lucas dos Santos Olivoira, que dir quem vende,
Yende-se vinagre superior a 4oo
res a caada ; na ra do Alterro dos A
logados n. 7,
Vende-se farelo, pelo mdico pre-
co de 4&>oo e 2s'56o rs. j na ra da
Senzalla-Velha n. i38.
Vendem-se lonas da Russia n. i.,
com um pequeo toque de avaria, muilo
rocommendaveis para camas de vento, e
entretelas de roupas, e outros usos seine-
lliantcs, pelo haixo preco de 4<>o risa va-
ra ; na praca da independencia, loja 11 4.
Queijos do A tem tejo muito frescaes;
na na da Cadeia Velha n. ateij.
Vende-se um excellente terreno no
Monteiro j principiado para sitio, com
os alicerecs j promplos para casa, e mais
urna casinlia dentro, e um armazem, tudo
de tijolo, r.ujo terreno he todo cercado de
limo, com a5 bracas e meu de frente"
pela estrada, e o fundo a margem do
rio, logo passando a ponte de Apipncos;
os pretendentes poderS dirigirse no a-
terro da Boa-vista n 78, ou a ra do
Crespo, loja da esquina, ao p do arco
de Santo Antonio, que acharad com
quem tratar.
Vende-se um custureiro novo com
todos os pertences necessarios para Se-<
nhora, um relogio de quadro com msica
grande, meio apparelho completo dejan
tar, e um dito de cha de louca da India
do mailioi- gosto, ludo chegado do Rio
de Janeiro e por preco em conta : na ra
Larga do Rosario n. 35, primeiro andar,
Rita.
. 640
, TO
, 200
. 800
, 160
. 480
. 800
. 960
, 1000
Escravos Fgidos.
Ainda anda fgido, ou furlado, o escravo do no-
me Jacintho de naci Rebolo de idade de 22 an-
nos bonita figura bem preto com uina marca no
peito esquerdo a imitago de um ancora que lalicr
ja esteja apagada falla meia descansada, toma bas-
tante tabaco; desappareceo 00 dia 20 de maio de 1841:
quem o pegar, leve a ra da Guia casa do 3 andares
n. 53, que ser generosamente recompensado coa
100,000 rs. por seu sonlior Afanoel Antero de oti-
la Res.
Fugio, ou furtrio o molcquo Julio, em 25 de
agosto de 1843, bem conhecido por veader cangici;
de naci Rengela seceo do corpo meio lulo de
idade de 14 annos, pouco mais ou mono*; tain o ent-
bigo quebrado e um pouco grande com um taquinbo
tirado na pona de urna orelba : quem o pegar, leves
ra da Cuia a seu senbor Manuel Antero de Souxi
tteis que ser recompensado com 50,000rs.
= Desappareceo, no dia 27 de julbo um preto de
nome Flix que representa ter 35 annos, pouco mais
oa menos cor preta, baixo, relorcado do corpo, Lu-
eos grossos Itllagrossa, fui visto nu Cinco-Ponas,
ribeira e Boa-Vista ; levou calcas azues de algodiozi-
nbo trancado : roga-se por muilo lavor as pessoas,
que o conhecerom ou o descobrirem, de o mandaren)
pegar, e conduzil-o a casa de Rozas Braga & Coo-
panhia no largo do Corpo Santo n 17, que serio
recompensada*.
= Fugio um preto de nome Joaquim j idoso ;
tem um p com deleito de bobas, que leve e be que-
brado ; quem o pegar, leve ao Recife loja o. 20, que
ser gratificado.
= No dia 10 de agosto pelas 8 boras da ooule,
lugio a preta Joanna ; levou roupa propria de coziohs,
juntamente urna trouxa com mais roupa e comeslive;
tem altura regular bastante preta olbos pequeos,
signaos de bechigas na cara eessa comprida, paitos sec-
eos representa ler para mais de 30 annos; suppou-se
ter procurado a estrada do mallo para as parles de
Una pelos indicios que ha : roga-se a quema pegar,
de a levar na ra Nova n. 41 segundo andar, quo
ser gratificado.
No dia 8 do correle fugio urna parda do nome
Rita representa ter 46 annos de idade com os sig-
nses seguintes : alta, pellos grandes, cabello atrez ape-
rado e a diente crescido falta de denlos, e algn
ja quebrados e relados; sabio para comprar urnas bi-
chas levando urna eeduia para as pagar, e nio vol-
lou mais : esta fuga quo ella fez foi por ter levado
com sigo um vestido bordado de lavarinto c urna loa
Iba bordada de valor de BOgOOO rs. e uns enfeitesdo
cinteiro de ouro a saber : um aino salamao meia
la urna estrella o 3 ligas, urna de prata engastad
em ouro outra de unicorne engastada em ouro a
oulra toda de ouro ; lodas as obras sao vasadas e pre-
gada* em um fila de cor cinzenta : avisa-se a queme
tiver em sua essa a queira entregar antee que
seu nome por extenso poia j e ^abe onde est <'"
ta eecrava e aasim roga-se a essa pessoa de a mandar
entregar n* ra Augusta, n. 82, quo so Ibe Acara
astas obrigsdo.
PERN.
NATVP. DE M. F DEFAMA *845,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKW6X7DYG_3P11UQ INGEST_TIME 2013-04-12T22:35:45Z PACKAGE AA00011611_05837
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES