Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05789


This item is only available as the following downloads:


Full Text
as
J

ANNO DE 1837. SEXTA FEUU
10 3E NOVEMBRO. N. 2K5.
PERN. ** TYP. o. M. F. nr PARIA. 1837.
DIA8 DA SEMANA.
6 9eennda S. cvero B. M. Aud. do juia do
Cr. de det.se. da T. Publica.
7 Terea S. Florencio u. Kel. de m. e aud.
do J. dos O. de t.
8 Quart ,s\ scverino. sessio da Thesouria.
duima s. Theodoro M- Relami de manha
etc.
10 S,-xt.i S. /\ndrc Avelino. Ses. da Th. Pul), aud. do
J. de O-de t.
11 Sbado (jjum) S. Martinho. Relac- de manh.
te.
I- Domingo o Patrocinio de N. S. La cheia as 9
li. e lo ni. da m.
mare' cheia para dia 10 de Novembro
as 5 lloras e 6 ni. da m 5 h. 30 m. da tarde.
Tidof.oradpendedanomemoda nnut prn-
dencia, moderacao, enereia:contMiueino oome
l>rincipiania. e Oimot puntado coiu admira
;io entre a Nc.oe maiiculta.
Proclama,; da AliimbU
Sabcreteea I000r.ienae pagotadlanUd.
neita Typojtrana. ra das Crnzes I). 3, e na Pra-
ca da Independencia N. 37 e 3M i onde te recehem
correpondencia lepaliad,e annunciosi iftaerin-
do e nata -rali lando do proprio Me'"">te.
rindo .ignadot.
CAMBIOS-
Novembro 9.
JLiOndre 29 Da- St. pot 1,000 ced.
Lislxiahj por >!" premio, por metal, Noon-
Franca 316 a 320 Ka. por tranco
Hio de Jan. 6 p.C de prem.
Moeila de fi,4<0 t3,8l)0 a tenas, nova
4.(M)0 7.4JO a 7.60O
Peso Colimares 1.58o
ditto Mexicanos 1,550 1,565
Patncoes Brasileiros 1,570
Premio ,ia ledras, por mes I \\1 por 0|O
Cobre apar das scdulas
PARTE OFFIGIAL.
RIO DE JANEIRO.
CAMAMA DOS SENADORES-
Sesso do dia iQ de Agosto de 1837.
Presidencia do Sr. Marques de Baependy.
A's horas do costume, ebre-se a sessio:
la-so e approva be a acta da antecedea-
te.
O Sor 1. Secretario da conta do expe-
dieule.
Ordern do dia.
Continua a discussio adiada do parecer
da meza, com o vr.io separado do Sor.
Visconde do Rio Vermelbo, eemeodi of-
fe tos, aobie a questio de se poder relau-
lar as resoluces que tem feito caliir
plgumrts pt-iisSes tn butna ou outia ca
uiara.
Os Senhores Almeida Albuquerque, M.
de Paianagu, e Cassiano sasteniio o pa.
recer da mesa, isto he, a posjib hdade
detioltrse rcatauar as ditas resola5es,
nut d:.-aproTirio esas peo&e.s; e o Sur.
Vergueiro combate esta opioio.
Fie adiada esta questio a* 11 horas,
pela chepuda do Seulior Mimstioda m*.
rintia, e contiena a disco-sao do artigo
lo da, Iei da lixacio das jrc* de mar,
com ai doas emendas olerecidas oa ;s-
so dehonlam pelos Senhores M. de i'aia-
uagua' e I. B jiges.,
Os Senhores Costa Ferreira, Paula Sou-
sa Vergueiro, e Borges, combatem a
emenda do Senhor Paranagoa ; pronun-
cio-be por ella o seu amor, eo Senbor
ministro da maiiuha; e ('efendem a do
Sur. Borges oseu autor, Paula Souza, e
yrgacira,
O Snr. Paula Souza oflerece a teguinte
emenda.
Additaroento a emenda do Snr. Bur-
ga*, salva a redaccio: que forera abso
tutanienta indispensaveis ao servico, em
relacio as forcas decretadas e que os ser-
vicos rclevantea sejlj declarados as pa-
tentes.
He apoiada.
IJpi-> demaisalguma diirnssio fi-
ca a nada pela hora sahindo o Senhor
ministro comas mesmas formalidades com
que fiaviaeniiado.
O Senbor primeiro Secretario l o Ora.-
ci qi*o acalia de rtceber do Exm. ni uis-
to ilfl imperio, pirtecipando que o Re-
gente, em rime do Iaiuf-rador, reeebe-
i' a d*-put*Qo do Senado na s-g- ftir? 28 do coiraute ao tuaio dia uv Pj-
co imperial da cidade. Fica o Senado
inteirado.
O Sr. presidente marca para orrlem do
dia 28 em quanto nao chegar oSenhor
Ministro :1.a continuaqo da discussio
do parecer da mea : 1. a resolu;a5 so-
bre o artigo addicion 1 sobre barcos de
vapor: 3. o piojelo do corpo de engo-
nheiros, ei materia j dada.
Lpvanta-ae a sasso s a horas e meta
da tarda.
CMARA DOS BEPUTADOS,
Sessio em 26 de Agosto de i837.
Presidencia do Senhor Araujo Vianna,
Vice-Prezidente.
Pelas 10 horas da manhi, proceefe-se
a chamad e logo que se rene numero
leg*l de Depntados abre-se a ie**fo:
le se e approva-se a acta da anteceden-
te.
O Senhor primeiro Secretario fez o
expediente.
Ordem do dia.
Enlra em dNcussfo a resotuefo qne ap-
prora a pnfo annual de seiscenios mil
reis, concedida por decreto dea de Fa-
vereiro de 1837, a D. Rafaella Pinto
Bande cente Farrer da Silva Faire, e com sobre-
vivencia reparlidadmenle asnas 5 filhas,
D. Ma.ia Jjs*fa da Silva Freir, D. M-
ria S-fia da Silva Freir, D. Maria Lu-
a da Silva Freir, D. Maria Amaba da
Silva Freir, e Vjconte Ferrar da Silva
Freir, em altencio aos relevantes ser-
vicos prestados pelo dito coronel.
He apoiada huma emenda do Senhor
Coroelio Franca que diz :
Esta periso terir* logar junt'mente
com a outra que lhe compete em con-
fonriidade da iei de 6 de Novemhrode
l8a7, no obstante a di posico do ai ligo
4. da misma le, que ca para este lira re-
vocada.
Julgada disentida esta materia, appro-
vio-st a resolucio a a emenda ; e. sen-
do adoptadas, lemeitem-se a comniis-io
de Redaccio.
Entri e>n discussio, e fio por la or-
dem approTfld<(S e adoptadas asseguintes
etutndas da senado ao prnjertr de decre-
to da cmara dos depatado-. sobre a loca-
fio de sei vieo.
Att. 7. pargrafo II. Redija-se a-
sim.
Condcmmicio do locador a pna de
pri.-io, ou (ialquer outra qae o impcc.i
de prestar erv'C*.
art. 8. Em lug-r d*s p.lavras
nao ha obligado uideinaisar o locata-
rio deqtianlia alguma de que po-sa ser-
Ib" devedor dija-se logo qoecesoe
o impedimento de prestar oservico, sera'
obriii'do a indemnisar o locatario' da
quantia qu* lhe dever.
Ait, 10 pargrafo II. Redija-se aa-
sim :
Seo meimo fizer algum ferimento
na pesHoa do locador ou o injuriar na
honra de sus. mulber, filhos ou pessoa de
sua familia.
Art. I2. Redija-se assioi.
Toda a pessoa qne admitlir, ou con-
sentir em sua casa fisendas, ou eiuele-
cimeotos, algum estrangeiro obrigado a
outrem por contracto de loca ci deser-
vidos pgra' ao locatario o dohro do
que o locador lhe dever, e nio sera
admiltido a allegar qualquer defeza em
juizo, serfl depositar a qumtia a que fi-
ca obligado; competindo-lbe odireitode
have-lo do locador ; e suprima-ae o res-
to do artigo.
Art. 15. Em logar das palavras
OGoverno no municipio Ja corle, e os
piesidenles, etc. at ao fim do perio-
do, diga se :
O recurso sera1 para oda primara
vara e na filta deste para p da segunda,
e nucessivamente para os que se segui-
rem.
Art.' 7. Supptimido.
Entra etn dissusso a a reola<;io. que
declara finar approvada a pnri-o nnn-
al de 224^000 ni.i, concedida a D. Eu-
frasia Maiia da Silva, viuva de H-nrique
J-ise da Silva concedida pir decreto do
gov rno de 18 da marco de i835.
O Senhor Antis Mascaren!** p"la or-
dem p"de ao Senhor presidente qne
mande 1er o parecer da illuilre commis-
sio a tepeito.
Satistoila a exigencia do illastre depu-
tado, da-se por discutida a esolucao, e,
posta a vol he appiovada e adopta-
da.
Approva-se e ad'>ta-se a resolucio que
derl.va ficac approvada a penio de
aaO;000 rel nnnu'et concedida pelo
goveiuo a Gcrlrudes Magno de Oli-
vtira, eiava d coronel Luis Magno do*
Santos Pi, ea scuh lilho*. em resolucio
de consulta do congelfin da tas-nda de i3
de Aliril'de i8a6, ealvar^-' de i7 de jullu
do dito anno, un remun-racio do ser-
v H? ipgfitada a resolucio qu appto
va a pnalo annual de 900^000 r^is,
concedida pelo governo ao barao delta-
pof, ele.
Entra em discussio a resolucio que an
loma o governo a conceder ao hojpit!
dos lastros desta rorie dose loleri s, fe-
gondo o mtthoJo das concedida 3 fj.
brica de estampar de Aadirahy.
partida nos COKHRIOS.
linda _Tud<>a o da ao meio da.
(luana, Alliandra. Paraika, ViWa do Coade. Ma-
nai^iiape, Pilar, Iteal de S. Joo, frrjo d'Area*
Kainlia, PombaJ, Nota de Sonsa. Cidade do Natfl.
Vil'a de Gcianninlia, e Nota da Prineesa, Cida
da Fortaleza, Villa do Aqair, Monte mor uoto
Aracat; Caocatel. Canind. (tanja, Irnperalrix-
13 400 S- BernarJo, 8. Joio do Pnaripe, Sobral, Notado
Elltet.lco, S. Mathru. Reaeho4oBgie, 8.
Antonio do Jardiin, Quceramotim. e Parnalnb
- Segunda e Sexta (pires a meio dia por va da
Parail>a. Santo AirtSo-Toda* q"** fel'M*"
meio dia. (iaranln.n, e Bonito-no .na 10 e -
de adames ao me.o d,. Flores- no da 13 da
cada mes ao meio dia- Cal.o.Serinl.aem. lio For-
moa... e Porto Caito-nos dia l, II, e*l de cada
ules-
Fica adiado a reqoerimento do Snr.
Henrique de Resende para que se peca
ao governo infoiroac* sobre o rendi-
mento dtsse estahelecimento, as despeas
que fai, e as que neoessita fser com os
reparos do edcio.
He approvada e adoptada a resolucio
que actoria o governo a conceder cat^a
de natnralisaco ao cidadio Hamburgoeu
Joio Hemique Ollen.
O Senhor primeiro Secrtt-ri declara,
que vi. a imprimir as emeudas do te-
nado Iei dafixicio das forcas de trra.
Introducido o Senhor roinislro da fa-
senda, continua a discussio do ore'men-
t da receita com as emendas apoiadas
naaanteriores se.sses.
Falaio na materia os Senhores CevaJ-
canti de Albuquerque, Daite Silva, Cal-
roon Vima Va>conccllos Paraiibos^
Galvio, e Reboucaa.
A discos'-io fica adiada.
O Sm. Ministro se retira com as for-
malidades do costuti e.
O Snr. Piesidtntc, marca para ordem
do dia a mesma de h> je e a tere, ira rf|,-
cussio do Projecto numero 180, de ViS,
viti'io do senado.
Levantou-se a Sessio as doas horas
da urde.
PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 7 de Novetxbro.
Cilicio -, Ao Commtn Unte das Armas,
rornaniuitcandodhe, que a segunda E*n-
barcacaS rnand'da fieiar pia trausporln
da Expadieto rQear prompta no rt' i i c'o o< rtnt-?,
equeexpec; aprecisa* nrdrn* para qim
o embarque da rnetna Expedica se veri-
ftque no cia i?. iinp: lando as S.Cxnpanliia* que a compaim
de 9<>ohfemela, s quee nao existmd.i
as faca completar, tirando-as dos Corpps
da G'iarnkao.
ljito Ao memo, nar'a mandar dar
baixaaa Becruta Manoel dos Sanios Jni-
or vito ser Meatie Maicr.ciro de Penda
aberla a Guprd Nacionala a -C eatef
as circunsli*ncis d? a> r rvernlado.
Dito Ao Inspector da Tbe*q.flMW ,
para mandar abonar vinl mil rs. aoC.-
pttaO Manoel Joaqtn'M l>es Sat meuto ,
p^ra pac}mnt.> de set- t.-anapwrl a l'P-
vincia do Rio Grande d" N.e ot.de vai
Command'r o Deataoamento qaa all ex-
isie do 7. Balli>"8 ^ eador.
Uilo aoTeneatfl Coreiwl Coraimu.
daott i-> Uaa >i| FanaooJ i. cum.runic.p.
do-lhe, qualbe naa luicUdu Utfata
J


"fT
..... l !' i
2
oc.ii6 a* boo sarcia de farinha que re-
quintan nao porque a Etcuna Victo-
ria nao leui capacidade para as l-;var co-
ito porque o Coronel Aleixo asseverou lar
'.ii'do na liba ros sufliciente para a
nhastecer de>se genero at Janeiro doaono
vindouro; o que ua5 obstante se Ihe la-
roentregues palo Commandante da dita
Escuna ?4 sacas do referido genero.
Dito -r- A Cmara Municipal respon-
dendo Ibe que tendo sido abolido palo
Art. 5l da Carta de Lei da 15 de Novem-
bro de i83l o (Jizimo do Pescado, qae
nunca esteve comprebendido do das Mi-
lincas, nad pode outra vez ser arrecadado
sera nova dispo->ica Legislaliv?.
Portara Ao Cemruanante da Escu-
ra Victoria para se faser de vela paiaa
Ilha de Fernanda no da 8 do cerrante ,
demorando-so eli smente o lempo que
fue ueccsiirio para o desembarque dos g-
neros o degredados que t beu bordo con-
duz;
Expediente do da 8.
Offioio Ao Exm. Presidente do Cea-
ti, communicando-lhe que foi expedi-
da Grdem ao Inspector da Tbezourara
para reconhacer validas as quilaets pas-
sad^sem forma pelos Collectores dos is-
irictos d'aquella Provincia encarregados
da cobranca do Oireito de 5 por cento do
algoda dess produccao conforme exi-
gi em sen cilicio de a3 de Outabro pp.
Dito Ao Iospector da Thesouraria,
nviando-lbe 05 conbecimeatos remellidos
pelo Exm. Presidente do Para pelos
quaes ver qae foraS recebidos nos Arma-
zem d'aquella Provincia os gneros d'a-
qui enviados no Hiate 28 de Julbo.
Dito Ao Prefeito da Commarca de S.
Aola autorisaodo-o para abonar diaria-
mente a cada um doi presos pobres de jus-
ticia urna rtcad quonaS exceda sua im-
portancia a lao reis; remellando nieosal-
m mtfl a conta para ser paga pela Tbezou-
raria.
Portara a o Director do Arsenal de
Guerra para entregar ao Commandante da
Expelido ao Rio Glande do Sal 200 Ca-
poles.
Officio Como V. S. asseverasse a
este Covernoquenodia 11 estara prom-
pta a Embarcando q' foi eucarregado ca-
irelar para trarispatlar parte da Expedi-
ca ao Rio Grande do Sul esia5 dadas as
ordena para que o seo embarque aeja
impreterivelmeote no dia i2 ; curnpiin-
do pos que V. S. empregue toda a dilli-
geocia e edicaca n'esses arraojos, e em
roetteros manlimeutos e agoada preci-
za na cerlesa de que no dia 12 a Tropa
embarcara'.
Dos Guarde a V. S. Palacio do Go-
Troo de Pernambugo 9 de Novembro de
l&ij. Vicente Thomt, Pires de Fi-
gueiedo Camargo. Sr. Francisco d'Aass
Cabral e Teive Iospector do Arsenal de
Mariuha.
D I A 1,1 O P B P K B M A M 8 D C O
ARTIGO DE OFFICIO.
Ilm. e Exm. Sr. Pelo Hyale Vinte
f oito de Julbo fora reetbidos nos Ar-
niazens desta Pro\iucia os gneros que V.
Ex. me t viou e os conbeviuuentos in-
cusos cerliGct a sua entr ga.
A Farinha que tenbo deve rbeg^r-roe
(inda slcm da poca em que principala a
f.irlura desle gcuero n'^sta PiOTncia, e
por este motivo rogo a V. Ex. se sirva sus-
pender a sna compra.
Dos Guarde a V. Ex. Para 3i de A-
gOhtodei837. Uln.eExm. Sr. Vicen-
te Thomaz Pires de I'ijnieiredo (amargo ,
Presidente da Provincia de Pernambuco.
Francisco Jos de Sousa Soares de Aa-
drea.
C'JXMAKDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 7 de Novembro.
Officio BB Ao Exm. Presdante, remet-
tcnio-lhe o requerimento de Fr. Anto-
nio do Jasus Mara Lobo, que se ofla-
recit a servir de CapellaS na Expedca
o Sul, e informando, qie tendo a raer-
me de compor com os contingentes dos
UjUlboens a, 3 s 6, ujg gip3 Provi-
sorio e sendo de presumir qu o Capella6
fisesse parte de um dos ditos contingentes
juigtva por i so a sna preteacao nifiiri-
vel.
Dito Ao mesroo Exm. Snr. re-
mettendo-lhe o rtqutrirneoto de Capita8
Antonio Gome? Lial, ptdindo a gratifi-
cado que lhe devia competir como eu-
carregidoque foi pelo Governo de lecru-
lar ne Dairro do Recife e informando ,
que a vista dos documentos que juntava
e que tomivaft verdadeira a sua exposi-
ca5 competa a S. Ex. diferir-Ib^ em
couform dade da Lti e inslrucoens a res-
peito.
Dito Ao Exm. Presidente do Rio
Grande do Norte, disaoolhe que e-
xulindo a cargo do TeueBtefcanr.d Fr-
leira Nobre Command-ante interino do
Destacamento varios objectosdefardamen-
to de pracas que btvia tido deslmo,
bouvesse de ordenar a remeda destes mes-
mos objectoa para esta Capital a sorem
recolhidoa a erreoada^ad do respectivo
BatalhaS.
Dito-^Ao Tenente Coronel Comman-
dante da lina, de Fernando, ordeoaudo-
Ihe que fisesse urna rsquisica da roupa
branca de sobreseante de que prteisa-
va a Conupanhia qr.ealifasia a guarui-
ca5 em relacaS a cada urna das pracas ,
e aos gneros ja recebidos.
Dito Ao Director do Arsenal de G.
requintando a troca de 5a pares de cpa-
los que sendo fornecinos par aquella Re-
partca a Companbia de Fernando vol-
'tara por pequeos e n5 chegar nos
pss dos soldados.
Dito Ao Exm. Prasidente do Rio
Grande do Norte rommunicando-lhe a
paitida doCipitad Manoel Joaquim Pe-
es Sarment, quehiaali lomar o Com-
mindo do Destacamento do Bj la Iba 5 7.*
de Gassadorrs.
Dito*AoCapita J. 3. da S. Santia-
go, ordenando-lile de rpquUica do los
pector doThesouro, que ali pre tas je
cenias dos dinbtircs recebidos dorante o
seo ultimo Commando em Agoa Pitta.
Dito Ao Majer CommanJante de B.
7. de Gastadores, remetiendo Ibe dous
Consolaos de Invesligaca Aritos ao Te-
nente Francisco Gonealves d'Afruda na
Provincia das Alagoas para que em vis-
ta dellea o Gaesse entrar em Gon^elbe de
Guerra.
Portara Ao Commsndanle da For-
talesa do Brum remettcndo-lhe o reque-
rmenlo da Vtuva Clara Mai i 1 da Concei-
ca5 que pedia demia5 pira 6ao Gibo
soldado Maximiano Jos de Medeiros da
Silva e mandando qua informaste a res-
peito circunslaoriqda.nl nte.
DIVERSAS REPARTigORNS.
TRIBUNAL DA RELAQAO'.
Sessa de 9 de Novembro de 18 37.
Na appellaca crime do Juiso de Di-
reito da Comarca de Nasareth ?ppellar.tu
Joa5 Sabino Maxado Pim:ntel appella-
do Antonio Gomes Pedresa da Cuaba ;
EscrvaS Ctjave-; foi coufcinada a ten-
tenga de que se recorreo.
Na apellic do Juiso de Direito do
Civel da Villa de FJor da Piovinca do
Bio Grande do Norte i appellaule Anki
nio de Alb iquerque MaranbaS e appel-
lado Jos I'naciode Albaquerque Maia
oha6 Escrivao' Bandeira ; se julgou por
a confii'inacao' da senteuca.
Na appellaca Civel do Juiso de Direi-
lo da Gsiinna appellante opaid> Fran-
cisco Felis appellados o Padre Joie An-
tonio de Fojos o o'lr<>9 : se mandn vis-
ta ao Curador ciial ; Escrivao' Rebel-
io.
Na appellaca Cirel do Ju>o de Direito
do Civel da Nasareth ppellante Antonio
Lucio dos Aojos eappellaoo o Procurador
da Cmara de Nasareth se mandn 00-
vir o Curadpr Gjral ; Esciivao' Cha-
ves.
Na eppollica Civel do Juiso de Direito
do Civel de>la Cidade appellant* Auna
Mara Jos de Mello appellado Francisco
Antonio Pereira da Silva : foi conGmii-
da a senteuaa ippl)ada EfCfiftV Pos-
UaUo.
Na appellaca Civel do Juico de Ju-
1 ado da comarca de Florea appellanle ,
Jote Gonealves Baibosa, e appeHado o
Juiso, Escrivao' Chaves ; foi juigado pro-
cedente o recurso e nullo o Processo de .
lo cm diante por a nao' terem observado
as loan lidaa determinadas nos arts. a38 ,
ki% e 259 do Cdigo do Processo.
THEZOURARIA DA PROVINCIA.
. EDITAL.
O Presidente do troco da moeda de robre
desia Provincia faz publico a PoiAarja
Fasnda do tbeor svguinle:
Tendo o Exm. Sor. Presidente da Pro-
vocia marcado odini de Janeiro prxi-
mo futuro para fndar e troco da moeda
de cobre : o Snr. Piesideole do mesmo
troco assim o fara' constar por Editaes eo-
siridos nos Jornaea Pblicos, e afixados
em todos os lugares da Provincia preve-
nindo aos pos-uidores e depositarios da
sntiga moeda de q'a devem trocar com a-
necessaria antecipaca porque em con-
formdade do artigo 10 da Carta de Lii
de 6 de Outubro de 1835 Gado aqueBe
praso so' correr* a moeda novamente
marcada, Gcando todas as mais de ne-
nfinm valor.
Tnesoureria da Fasenda de Pernsmbu-
co 6 de Novembro de 1837. Joa G>n-
galves da Silva. Pemambaco 6 de No-
vembro de 1837.
O Presidente do troco.
Jo'6 Cotillo da Carvalho.
Opi.r*ca5 do Tnoco da Moeo\ deCo-
B o juez de Outubro do crrente
ANNO.
Moeda de Cobre legal apre-
zpntada .'.............39:go8,ooo
D>outo de 5 por cento.... i:995.4>0
Liquido 37:91^600
Troco entregue aos portadores.
Em sedlas.............. i8'96a,ooq
Em Cobre puucado....... i8:95o,6>o
37;9i2,6jo
Moeda de Cobre falsa e q'
foi cortada............ 4: ao2,14
Catada Operaca do .Troco a de No-
vemb.o de 1837.
Joa5 Coclho de Carvalho ,
Prezidenle do Troco.
ALFANDEGA DAS FASENDAS.
O Brigue Ingles ludan vindo de L-
vrrpool entrado em 8 do crreme Ctpi-
tio* C. B'iatheorck ,.' a consiguteto' de
Hnrissous Lalbam & H bberl.
Maalestou o seguate.
100 Fardos coto.fasendas de algodao' ,
1 ia ciixaj com dita 4o fardos com dita
de linlio 16 caix com dita del', 5 caixas com dita, 14
ditas coiri miuJesa looo ditas com sa-
in iqI barricas com rerveja 1 caixa
com falo, 4oo barricas com mnteiga 5j
ditos com chumbo 4^ gig'scom louga,
45 meiosdtos con^diia 1 biriica com
dita, a cnascorn dita, 3 fardos com
faseodas de sed 1 e algndajo, a caixas com
dita dita, 6 dit tas com vioho, 1 dita com conservas de
frua*, 1 d ta com umacax de flores com
urna maquina de filtrar, a caixa;coru
lampiueus, e vidrosparaos ditos, 1 quar-
tola com agurdenle.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS.
A pauta be a mesraa do N. aa7.
CORREIO.
Existe nesta Adminislrtoa urna rarla
segura par Francisco Domingo da Silva
p um odicio do Inspector da Tiiesoura-
ra Provincial do Ct-ara' a Ignacio Bas-
tos de Olivaira.
Qualquer pessoa que qiirira ngajar-se
como Correio condoctor de mala din'jaS-
se a esta Adminstiaca para tratar de
seu ajuste.
O Pataxo Livrainenlo reeehe mala
para Liauda hj* 10 ""'** **" Uc"
de.
ati
OBRAS PUBLICAS.
Na5 se tendo rcalistdo no dia 3o r'e
Outubro p. p. a rremataca do foinoi-
ment do tjollo o lelha para as Obras P.i-
blicas, por so' tar aparecido hum'Lici-
tante, de novo se convida as pessoa que
quiserem concorrer e dita arrtmalac.a5
para te acharera na Bepaitica nos das 6
Be 1 oxl> corretemez de Novembro ae
horas do costume para tratar se do jus-
te com todas as circunstancias ja decla-
radas nos Editaes publicados nos Diarios
do m.'Z de Outubro p. p-
PREFEITRA.
Parte do dia 9 de Novembro.
Illm. e Exm. Snr. Parlccipo a V. Ex.
qoe das partes boje recebidas on.-la qu:
n6 occorrera novidade alguina.
Dos Guarde a V. Ex. Prefeitura da
Comarca do Recite 9 de Novemb. de 1837.
- Illni. e Eim. Senhor Vicente Tilo-
mas Pires de Figueredo Camargo Pre-
tidente da Proviucia Francisco Anto-
nio de S B .1 reto Piafeito da Comar-
ca.
TRIBUNAL DOS JUBADOS.
Sessa de dia 7 de Novembro de 1837.
Jury de aecusaca.
Thora* Francisco por parte da 1 sti-
ca por faca de ponta ; o Jury acbuu 111a-
leria para accust9a5.
Sis^a do da 8.
Ju 1 y de acciiitca.
Denuncia d> Doutor Promotor cot)tra
Joa Carneiro de Moraes i>or os frqieri
tos que li,era em I;nacij Mtiia da Con-
ceicrt ; o Jury acho materia para ac.ru-
afaft*
Sumario ex officio por contrabando de
escraves novot i contra Igoacio Lopes da
Silva Joa Jos d'^lroeida ; o Jury n?5
achou materia para accusica.
Jury de senUnca.
Jos Ignacio da Freitas arcussapa de
uso de faca de ponta por parte da Justina
condemnadoe 35 das de pristo.
Francisio dasXtgasaccusado por par-
te da Justica por uso de tr.-ser urna lima;
foi condecnuado a 35 das rlejiri.a.
BjaveiiUira Josa de Mouia accosd->
por a Justica por uso d faca de pona foi
coademuado a 35 das de pus 5.
CMARA MUNICIPAL DA CIDAE DE
OLINA.
EDITAL.
A Cmara Municipal d,i Cidade de Ou-
da em virtude da Lei Are.
Faz saber a todos os seos foreiraa que
di dala dcst; eto danlcneulium pagaru'


DU IlO DB P R R N A Vi H U C O.
5
"PHWIIWI
t
..
loros ao respectivo Procurador sera qu
nejad osconhecimeqtesqueo raesmo Ihes
duve dar Impr'esso e assignado pelo Se-
oretaro da mesma ; sob-psna de pagarem
segunda ver os que aceitaren) manuscrip-
to eficarsem effeito outro qualquer reci-
bo que nao for na assitna declarado. E
para que chegue a noticia de todos se inan-
dou publicar pelaimpreosa que vai assig-
nado pelo Providente da mesma Ca.mara e
sellado cora o sello competente.
Olmda era Sessad de 7 de Novernbro
de 1837.
Joan Joaquiro d'Almeida Guedes.
Presidente.
Jos Joaquim de Figueredo.
Secretario.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Finalmente o anno de i837, foi o an-
no da vegetacad do Jury na Capital da Pro-
vincia de Pemambuco. Independente de
alguna raro! julgamentos de algumas
sentenuas exceutricas da razad da im-
parrialidade, edajustiga, conseqaencias
anda das grandes dificuldades, que en-
coolrad todas as novas instituic,des, he pa-
tente que o Jury ten tomado ezte anno
un carcter de estabiljdade, de ordeui,
e digamos at, que de independencia- J
nao se divisa no. Cidadios jurados aquella
ogeriza, aquello tr dedesgosto, o de te-
mor, que ootr'ora se Ibes divisara quan-
do era5 sortead a. Seis Sessdes' ordinarias,
huma extraordinaria de sentenja oaPro-
cessos postos em dia eis-aqui faci*, q'
nao admitleui oontrariedade sobre o pro-
gresso, e melhoramento da Io-tituicad;
do inleresse e do seoso dos habitantes de
Pernambuco. Em nos opini.i lodo o
motivo de nao medrar o Juey, era o re-
celo d'fium compromet i ment coto os r-
os ou rom seos agentes, pela divergen-
cia dos espiritos entre os partidos: todos
os r iS tiubad padrinhos ueste ou naquel-
le circulo; a illusad d'huma falsa philao-
tropia e au raesmo lempo a evidencia dos
crirnea, erad coilisdes da que todos dese-
javad (ugir : a audacia dos assassinos de
alguma sorte fez hum bem e remo veo es-
te grande obstculo : os assassinos e os la-
dros accnmelt ndo descaradamente em
alto dia Gzerad que cada hura olhasse pe
li aua proprin couser vacad e na5 se ne-
ga-se ao nico meio de os reprimir, ao un-
oo meo de os arre lar da oompanhia dos
boni. Rusta chamar attencad dos Sra.
jurados sobre hum ciime que se tem mul-
tiplicado escandalosamente este anno en-
tre a nojsa populado, e provad o alto
g o da desmoralisaga : sao os estupros.'
Ouze Procebsos existem nos ca torios des-
tcame, e estes sad os pblicos !... Se
os deix Tem impones, se Ihe iurem indi-
ferentes, qnantaa desgraces quantas fi-
inliasludibriadas por essas arpias infames
da innocencia e da honra / O Sr. Doutor
Promotor Jo Tbomaz Nabuco deArau-
jo Jnior muio credor se t .m tornado dos
agradecirncnlos do Publico, por suas fa-
digas por seu zello pela punicaS do cri-
ne, semao mesioo lempo se mostrar fe-
roz e sanguinario, o Sr. Promotor, a
quem se ifeve boma grande parte do me-
Ihor de8envolvirnanto da Institi.ica. na5
se drscuidar reNamcote de se mostrar-
cada vez tsais activo nas arusc5es dos
crimes publico : os Srs. Jurados jamai* se
-devem mostrar indi f t-1 entes a este : ase-,
guranca das familias repousa sobre seo te-
lo.
Se muito se deve ao Sr. Promotor nad
menos mererem os encomios Pblicos os
Sis. Juizes de Diroito do (.'rime. Dra. Joa-
quim Nuries Machado e Mnoel lUandea
da Cunba Azevedo : inlelligentts, acti-
vos, cheios de integ ilaile e de civismo,
elles tem sido ou tem inspirado o espiri-
to do conscieucia, de reclida, e de luz:
suas Mas de abertura mormente as do
segundo, sao verdaderamente oquadro
dos deveres sao huns despertadores dos
.vmorsoa, e do horror que se deve consa-
grar ao crime para punir o culpado nt5
como fin de o perder. mas de beneficiar
a socedade. Podemos dizer sera temer a
pecha de lisongeiros, que se estes dous
Juizes dirigiretn sempre corn suasluzeso
iijssoJury, se par lodo o Brasil houve-
Ka
rem Juizes, comoelles, esta preciosa ins-
titu9a nad deixar de olimatisir-se.
VAR1EDADE.
Jean-Bart.
Jean-Bart un d'esses orne ni, cuja
fama tnda popular nao precisa de histo-
riadores. A bordo de todos os navios se
referem os altos feitos d'esse intrpido ma-
rtimo esobre as bordas domar, na
Franca, com urna especie de ognlbo
nacional que se repele sua admiravel isto-
ra. Essas celebridades que setraosmit-
laui d'ornern omero valem mais do que
aquellas quese encontrad nos Iivros. Ja-
an-Bart rnereceo mais do que alguem. El-
le foi o typo do verdadeiro inaritirao.
Sempre prudente e intrpido paciente e
impetuoso era ttfavel como urna 11109a
para coto as suas amigas e terrivel como
urna tempestarle quando rinombava o ca-
nha, 00 quando avistava as vedas in-
migas. Adversario e constante inimigo
do Inglezes elle perguntava sempic a-
onde octavad e nunca quintos era5. Sua
vida foi urn aggregado de perigoos cora
bates e de triumfos prodigiosos.
Filho d'um simples pescador, elle se
deslinguio cedo porua intrepidez ex -
traordinaria. Contad se d'elle rasgos de
audacia que seriad ncrveis se se nad pis-
Sissem em vista das costas, como para que
toda a sua Cidade natal podesse testmu-
nhar. Luiz 14. c.;ja determinagad e-
ra de Ilustrar seo reinado, pel reuniad
de lodosos talentos de todas as glorias,
Luiz i4> assentou que Jean-Bart devia
ser outra cousa do que urn iofatigavel ar-
mador e por isso o quis ver. O Cava-
1 mr o de Forbin s" encarregou de o trazer
Corte. J.-an-Bart ahi escandalisou lo-
dos os cortezios por sua desabrida fran-
queza ; e conta se que om dia o Rei ven
1I0-0 na galeria do Palacio de Versalhes,
o xamou e disse Ihe : Jean-Birt cu aca-
bo de Tos noraear xefe d'esquadra. Ten-
des obrado bem, respondeo Jean-Bart.
Os sonhores de sima axarad a resposia as-
natica e v.m losa ; mas Luiz \/\. aoom-
preeodeo, e o martimo nad tardou a pro-
var-lhe que ella era a d'um omem que co-
nberia quanta valia, equanto poda.
Trintae dous navios de guerra inglezes
holandeses hloqoeavad tstreitameute o
porto de Dunkerque. Jean-Bart sae a-
trevidamente com seta fragatas e vinte
quatro oras depois entra no porto gloriosa-
mente trazeodo reboque quatro navios
de que se liaba apoderado. Isto nad foi
para elle sead preludios da campanha
ecomo para pagar a sua boa vinda. No
decurso do anao elle meteo pique ou
incendiou mais de oitenta navios inmigos,
fes urna surt da ao norte de Inglaterra, e
voltou ao porto da sua cidade natal com
mais do um milhad e quinbenlos mil fran-
cos de praza. Istoprovava victoriosameoie
que Luiz i4 tinha obrado boma em
nomea-lo xefe d'esquadra.
Em 169a nad tendo si nad tres navios
de guerra encontrn a frota Hollaadeza
rrue eacoltava um comb< y de graos ata-
cm-a, dispersou-a e se .-enlioreou de 16
navios ricamente carrejados. No anno
seguinte, cooperou poderosamente na
batnlha de Lagos, oude 87 navios inimi-
gos forad tomados, ou incendiados, ba-
lalha tad gloriosa pira a n ,-ssa marinha e
unde a peda dos Iuglezts subi mais de
a5 milhdes! No anno seguinte, avia Lil-
ia de trigo e a fume eslava amoscando ;
Jen-Bait fei encarregado de asegurar a
entrada da inmensos comboy.*; elle tri-
unfou com sua l-licidide ordinaria; si se
pode xamar felicidade a successos alcanza-
dos por meio dos talentos e da audacia.
Elle leve occasiad para urna de suas grau-
dosfacanbas : avizado deq' 1 combny nu-
meroso car-egadr de trigos da Dimniarca
e da Polonia s tinha feito de vella para a
Franca ; correo a encontrar a testa d'um
pequea esquadra coroposla de saisembar-
oaqdes ligeiras ; poem xegou mui tarda,
o comboy tinha sidoapresi.mado por o lo
navios o'allo b >rdo A' alguma m>is po-
deria toda essa frota faxar entrar sua preza
nos portos d'Auslerdam! A' vista de
foicis tad superiores, aconselliava a piu-
deuci que Jeitu-Bir* se retinase. )au-
Oactd o signal para a bordagem. Mala
o Vico Almirante Olandez captara dous
navios de guerra, poem em fuga os ou-
tros e coudu'c toda a frota mrcenlo ao
porto de Dunkerque Em i696, elle
atacou a frota bollandeza composta de iro
ellas, e protegida por ainco fragatas, e
poderou-se de 4o navios do comboy.
Conduzia estas iromeosas presas Dun-
kerque quando aparecers i3 Naos de
linha hollandozas. Deterfflioou.se a quei-
mararnaior parte do comboy nad re-
servando mais do que aquillo que eslava
bem seguro de poder defender e nave-
gou altivamente em vista do inimigo.
L'iix i4. taris pois obrado mal de
o nomear xefe de esquadra !
O que ouve de nota ve 1 na vida de Jean-
Bart foi que a sua Cidade para assim
dizer, testemunhou todas as suas victo-
ras. O Porto de Dunkerque era seo
Quartel-Ceoeral. Apenas eutrava tor-
navaasair. aperar do bloqueio, e vigi-
lancia dos Inglezes. Este grande omem
morreo d'uma fluxad no peito, na idade
de 5d anuo, eainda poda prestar gran-
des servicos ao paiz. Luiz ii\. Ihe deo
pateles de m.bieza o que foi ama justi-
,-a o a Franca coota Jean-Bart no nu-
mero de suas mais bellas glorias oque
na realidade vala muito mais.
(Traduzido do Franccz.)
CAMBIOS.
Maranhad I7 de7br.< de r837.
Londres............ a9 por 1000 N.
Portugal........... 91 por loo
Pars.............. 34o por franco
Rio de J.neii o....... 2 p. c.
Premio de letra [> m. 1 i/2 p. 0/0
Moeda di 6,4"...... i4,4o i4.70d
Dita d Oncas Hespaobolas... 26,000 a 27,000
Soberanos.......... 7.800 a 8,000
Prata.............. 68 a 70
Pesos Colurnnarios... 70 a 7a
( Di Coneio d'Aunuucios. )
LOTERA DO LIVRAMENTO.
Sa a venda dos Bilbetes da Lotera con-
t'nuar enm a rapidez, que tem appsreci-
do netes tres das ltimos se fai eerto
ao respeitavel Publico que as respectivas
rodas sudario o mais tardar 00 dia a.5 do
crreme e talvez muito antes deste dia,
se a sobredita venda for anda mais rpida
do que tem sido.
LOTERA DA M. DA BOA-VISTA.
O Thesoureiro da Lotera fiz publico ,
que restando poucos bilhetes premiados a
pagar, e havendo mui poura concorren-
cia de p'ii tadoref ficad marcados os das
Segundase Quillas feiras no Concisto-
rioda musraa Matriz as hoias do cosame.
THEATRO.
Sibbado 11 do correte, a BioeGcio do
Bilheteirodo mesmo Theatro subir em
Sena a insigne peca Dever e Natureza
Duelo Vou na Barca de Vapor lindando
todo odevertimeuio com o jocoso ntre-
me z Os Peix ribos f dos com sellada.
Ha te o deverliraento que o Beoifi-
ciado escJbeu para apiesentir aos seus
R rotelo res de quem por imraencas ve-
zes ten recebiio piotoccao e acolbimeu-
to, e o quem de novo implora, proles*
lando um eterno reconhecirneuto.
AVIZOS DIVERSOS.
Os Senbores a-signantes do Bairro
de S. Antonio, pagarlo de hoja em dianle
suas sssiguatura!' ao Sr. Jos Maano de
B'ito para esta fim autorizado 5 os Sis. q'
seachad a dever atrasado queiradsalisfazer
o seu di ver, na ceiteza, que nid o fa-
lemlo immediatamente Ibes ser suspensa
a fojliaj noladys seus noaacs ^.ra nad se
BBBtBBBfaaBBtavavaaan-aanaaaatataBBtavaaBSBB^
/bes inserir snnuncios anda qve ve-
nhad por autro rubricados e de mais n
autorisai os Cobradores para as ha ver pe-
los meios legaes.
Outro sim lembra-se aos meamos Sra.
Asiigoautes que a condicad dopsgameo-
to da assignatura ser adiantado; e nad
no fim do mez como alguna d'elle que-
rem.
8^5> A pessoa que alugoo o armaseis
do beco do Theatro e que ficou de vir
buscar achav no piimeiio do correte,
e uiootem feito queira hir recebe-'a
atamanhai, do contrario se alugaia
outra pessoa.
s/jr Quem precisar de ama mnlher
para ama da casa de nm homem soltairo ,
dirija-se a rna de Dorias D. 61.
tCJav* Aluga-sa o teiceiro indar com
bastante commodos e um grande sotio ,
o sobrado he onde mora o Ulm- Sr. Pre-
feito : a fallar na ra do Qoeimado De-
cima 7.
/y Simio Mcsire eosiuheiro avisa ao
respetal publico que Domingo acharad
na sua casi, queijo de rabee 1 de porco,
costillas, chorisos e lingoissas, as pes-
soasque quiscram comprar, mande os se-
as portadores bem ccio, na ra da Flo-
rentina 11. 4.
O Consulado de Poituaal mudou-
se para a praca do Commarcio cssa n. 4
defronte da Igreja do Corpo Santo.
Wsv* Preeisa-se deallugar urna escrava
para vender fazendas: a pessoa que a ti ver.
dirija-ae a ra da Florentina caa D. 1.
>/y Alluga-te para passar se a fasta ,
urna das roelhores cazas do Cazanga, com
bastante eommodo, e estribara : na ra
do Caldeirairo sobrado D. 2-
s-f= D--ss 3oo,ooo, a premio de a por
cento ao mez com penbores ou fiemas
contento: anooncie.
B-r? Alluga-se para passar a Festa urna
morada de casa terrea na ra de m tibias
Fei reir: quem a pertendor dirija-se
Oliuda no Varadouro sobrado do Bando ,
na loja.
yflp Precisa-sede um rapaz Poitugru
para caxeiro de urna venda para Ibe ser
I entregue e por isso quer-se que tenha
pralica deste negocio e que d fiador :
na ra Velba D. 8 ou ns 1 ua da Alegra
confronte o beco do Assogue.
jfp Precisa se de um caxeiro Brss-
leiro piraloj de fasendas em Pedras
de Fogo dando fiador : a fallar na ra
do Cabug loja do Mello.
jEP" Damiaua da Silva parda forra ,
ofierece-se para ama de qaalquer casa de
nlgum Sr. ou Senhora que se queira au-
thorissr de seos servicos t como de compra de ra : annance ou di-.
rija-se a ra de Manoel Couco, casa n. i{.
|ry A pessoa que quiser um rapaz
Brasileiro queescreve e conta muito
soffiivelmente, e tem alguma pralica de
negocio caxeiro de qualqaer negocio, a
excep9id do de venda d fiador de sua
conducta : annuncie.
faja* Na rraca do Juiso de Orlaos se
hade arrematar um escravo de uoine Lu-
iz Arjgolla que repnenta 38 anuos do
ssrvico do Csmpo avahado por 4oo^ res
um qusrto ru-sa pedrez com urna can-
galba por a5^JJ res, cu jos bens vad a
prnca por exeoucad de Joaquim de Barros
Wanderley contra Roque Aolunes Cvr-
reia.
s/saa Aluga-se um preto, para levar
jantares almOQOS : na ra da Florenti-
na D. 4.
t/y A senhora D. Mara Vctorina
queira anunciar sua morada para se en-
tregar urna carta vinda de Pariz.
yr O Sur. J >se Miguel l'ioto, che-
gado a poucodo Rio, queira por obsequio
vir a ete Tipograli.
fl35 Toma-se 1 ocioso res sobra hy-
poiheca de hum negro, annuncie paro
se procurar,
W Aluga-se urna oasa terrea, anda
que seja pequea, sendo no bairro de S.
Antonio, em qualqaer ra : annuncie
n moradia.
fcjr Na Botica Francesa ra da Crur.
N. 5 i vende-se a Creozotte chegada a pou-
co de Franija ; tambem se echa na mesma
Botica o verdadeiro Paraguay Uoux Es-
pecefico, tanto approvado para as infer-
tilidades dos deutes. Cheg/d) na ultima
embarca co


4
DIARIO 1> E PBRNAMRUCO



syy A passoa que d 3oo,ooo rs.
premio, anuuticie sua morada.
y O pequeo filbo do Rio Grande
doSul, que quer ser caixeiro quemado
liir para umi rende na Villa do Booito ,
distante dasta praca 3o legoaa dirija-se
ao Alterroda Boa-vista em urna case ter-
iea dafronle de um sobrado de 3 andares
que se esta fjzenilo onde achara com
quem tratar das 6 horas as 9 da iiianhaa ,
. de uma as 3 da tarde.
fJ9V* Rogase ao Sr. Francisco Jo de
Costa Guimaries que por ua bondade
haja de entenderle o mais breve possivrl,
com o notario da Boa-vista por aisiiu
coa vir a ambos.
fl^ Quem quiser dar 200,000 rs. e
premio cora bypotheca em uina esrrava ,
annuncie.
V9" A pessoa que quer dar 3oo,ooo rs.
apremio, dirjanse a praca da lodepeu-
deocia D. 33.
flr* Aluga-se uma morada de casa pa-
ra passar a testa cita no poco da panela
defronte do rio ; com commodos para pe-
quena fimilia : a fallar na ru do Quei-
inado C. 1.
19" Auientou-te um preto com os
sgnate seguiates : naci angola por ri-
me Jos Cordeiro canoeiro do porto das
canoas com o posto de rus jor estatura
l>aiia, representa tar 5o onnos de dado ,
e com algnns cabellos braneos na barba :
roga-so as Authoridades Policas e mesmo
cspites de campo bajeo de o epprebeo-
der e levar ao Sr. Miguel Correira de
JNirauda, noseu sitio da Magdalena sonde
ser generosamente recompensado.
1C9* Aluga-se um hoco sobrado para
passar a fasta nos errombados, com
bastaotescommodoa para uma familia os
preteodentes dirija5-sea ruu do Queima-
do loja D. a.
iWa?" Quam quiser dar nesta prsoa trin
1a mil rs. para receber na Babia 40o
icando-se responsiva! pelo embolso; quem
quiser tazar este negocio anouocie.
Wp Por prevencio cut> lia roga
o abaxo atsignadoao Sr. Tbesomeiro da
primeira parte di Lotera concedida a fa-
vor da M-triada boa vista que nio pi-
guesenioao annunciante, omeio bilbeie
31. 2945 por seter perdido o dito bilbe
te ; assitn como rog a quem o achar*, de_
ler a bondade de o entregar annunci
ndo a sua morada, que ser bem 1 com-
pensado.
Manool Jos dos Santos Coatinho.
IW Precisa-se de um Sacerdote para
ser Capelln a Administrador na Villa do
Bonito os pitendentes dirjno-se ao at-
ierro da Boa-vista rase defronte do sobra-
do de 3 andares que se esta hiendo : a
fallar com Joaquim Jos Estevas.
erj Quem quiser diariamente farne-
cer de leite sem mistura a* Cnftrmarias
da Cari Jado, eMarinha estancionadaa no
Hospital, 011 e achara com quem e ron-
vencionar a tal respeito.
erja Q abiixoaasigaado Capillo e do-
no da Sumaca Bella Elisa ancorad* no Por-
to de^u Cidade declara ao le-peitaeel
publico que leudo prendido todo o rom-
panha por occasiio do rouboque Iho 6ze-
rao a bordo da raegmi Sumaca a junta-
mente prendendo o Contra-mestre Joa-
quim Jos da Paixo por suspeita decla-
ro que o mesmo Paixo nenhume auge
reacia teve no mesmo roubo tant por
ter provado com por sa saber quem fo-
rio o moto es do mesmo roubo poisqua
os roubidoros dissero perantao IL. S .
Juz de Direito da primeira Vara de Gri-
ine, que o dito Paixo nio tinha entra-
do no roubo antes disseri a, que Ihe
fueroseotinella no camarote para ver
seacerdava, e para que o publico fique
aciente do que as^mu levo dito faiso e pre-
sente aiiniiiicio.
JosDumingues Fernaades Campos.
LEILAO.
^Gat* Da tacas de feijfo favss, e vi-
nho do porto em barris terca feira i4
do correte no caes da Aifaudega ar-
masen! da Antonio Armas.
jry Que fz M. Galrnont e Compa-
nhia, de uma porfi da rap uo da 10
do corre-nte as 11 horas da minbai na
ra da Cadeis D. 63.
NAVIOS A CARGA.
Para o Assu'.
9^> Segu visgem rom muita hrevida-
da o Brigue Brasilcro Uuiio ; quem riel-
la quiser carregar dirija-ae au Capillo
ou a fallar com Elias Baptista da Silv.
Pareo Rio de Janeiio
t^> O Brigue Eugenia com toda bre-
vidade ; queui no mesmo quiser caira-
gar cu hir de passagem dirija-se a G.
A. de Barros, praciulia do Corpo Santo
D, 67.
Pura Buenos Ayrs
O Brigue E'Oiina Oliveira srgu
viagem cora brevidade faltfio2oo arro-
bas, quem quiser carregar falle em ca-
se de iVl. J. R. a Silva ou a boido de-
fronte da guarda do C< llegio; e igual-
mente quem quiser vender de 6 a 700 al-
queirea de sal da liba d: Itatuurac.
COMPRAS.
Vav^ Uma balaoga com todcs 01 per-
tencea e mesmo soquetes e cai.des pira
armasem de sssurar ; annuncie.
W&' Moada de prata : na ra da Cruz
n. 56 casa de Jou Matheus e Comj.a-
nhia.
JCJV* Para fora da provincia escravos
de ambos os sexos de 8 a iS anuos de ida-
de: no atierro da Boa-vista, loja de sera
ao peda ponte, das7 as g horas da ma-
rinas das a as 4 da tarue.
%flP" Para fora da Provincia Escravos
de ambos os1 sexos de. 8 a 25 anns
de idade : no Esoriptorio de Manoel Joa-
quim Ramos e Silva das 10 horas da ras-
aban a 1 da tarde.
Jfjr* Um par de casticaesde prata pe-
queo sem feilio : a ra Nova O. 29 por
cima do Relojoeiro.
VENDAS.
5 O n. 25?do ECHO da Relegiio
e do Imperio : na praca da Independen-
cia n. 37 e 38 e collecesrateiras de to-
dos os tmmeros publicados.
K> Uma esclava ce bonita figura,
eng mina liva e comida o diario de
um brado I). a3 no fegurido andar.
|ry Urna es rava parda escora co-
tioha e eogomma : na me dasTrinxei-
ras O. 18.
jf- Um terreno na e-Irada de S. A'
mar 1 nho cora 3oo palmos defrente livie
dan iriuaduscdes de sgoa salgada : na ra
do Crespo D. i2.
WT 5 tomos de Ferris em muito bom
uzo, e por preco comino lo : na ra da
Treinpe na casa ao pe do lampiio.
f/y* Um negro, a uma 11 era ambos
mocos : na ra do Livi amerito D. i5.
C^ Uma cama nova du vento pira uma
M)|)0d com airaacio de jacaiend: na
Uo< vista iqa da S. Cruz D, 9.
----- Umaescrava moca: na 1 ua do Ro-
za rio I). 8.
aj^. Farinha do Rio de Janeiro em sa-
cas dita de Maj muito fiai por preco
rommodo : Taboas de pioho da forro
pn.p. i.'S paia bal in e fundos da barricas ,
arcos de pu para levantar barricas de
assucar, e ferrainenta de tanoeiio: na ra
do Vigai o aruiasem n. 18.
*jy* Taboado depinhode todas as lar-
guras e grossuras e comprimas n pieco
lominid) por que erse desaciipar o ar-
mazem: rio beco brgo ai matera do fileci- o
Berilo Jo ia Got a filiar o Caixeiro do
Senhor Jvo Matheus 8r Compaobia.
HT" Botins de bezern de Lisboa a 2880
sapatos abotinado* a i."44 ditos eotrada
biixa 1:28o ditos da uuraque para Sra.
a gQo rs. ditos do dordavo 800 ditos
de ouraqua braneo a i,lao ditos desetim
a 1120, ditos Francez Oe marroquim a
1000, e de duraque e de etim tainbem
Francezes a i28>, chiquitos a 48o dito*
botinzinh >. de marroq um a 8jo sspa-
tos de hatero Francez a 2.^4' para ho-
mem, chinellas de marroquim a 800, mar-
roquips to duzns c miuiesaj de toJai -s*
qualidades rap areia preta e P. da Bahja
peona de escrever em porcSes a rrtalho,
ludo por procos muito commodos para os
compradores o< praca da InJependencia
loja de Jo A ntonio da Sil t n. 7 e 8.
K5 Na Villa do Brejode rea da Pro-
vincia da Paraib*, un *itio de plantar
algudio com uma lejjoa de fuodo e 3
quaitos de frentequaze todo em raalloi ,
com duas casas de vivenda a duas leguasdis-
tanteda Villa e ende-ae iia'u na mesma
Villa urna morada de casa com 4 sallas e
uma maquina de desearocar algudio que
tira por dia 6 saccas de lai e msis um
cercado em valla para guardar os bois que
trahalhio n maquina : na 1 ua Direita ca-
ta do Depositario geral d^erte-se que tu-
do islo ti oca se por algum Eugeuho da *
sucar ou por qualquer oulra Propriedade
na prafi ou perto della.
tr&* A quinta morada di c^a do lado
diieito da roa do Apollo 00 porto das Ca-
noas com 2 andares corridos 4 oalho.<,
bom solio, 7 quaitos, cozioha f>ra em
cada um dos andares a qual lie mmtj a
regada nova e bem construida e de
gosto modaruo : no mesmo sobrado no
leroeiro andar.
jrja Uma escrava ciioula com idade de
3o annos pouco mais ou manos: na rui do
Rangel casa do Nicho quaze de fronte do
beco do Carcereiro.
W Marmelada de superior qualidade
e preco commodo: na piaya da boa-vista
D.44.
jr^r" Um cavallo ruzilho bem gordo ,
muilo novo e bom ca regador de p.is.o
aid esquipar : no entrar do portan da
Ordem Ten eir de S. Francisco D. 7.
QT Uma cadeira do ru, nova e de
bom gosto : na ra Direita do seguudo
andar do sobrado O. 13.
t^ Com a5 por rento de rebate so
bra o custo uma rnobilha d sala, rao
dernaedebam gosto, composta das se-
gu ules pe-sasda madeira angico : I2 ca-
denas, um solfa, 2 bancas uma me-
za de rucio da sala : na estancia sitio da
quina que dobra para a Igreja.
tat]|V* Bixas prtttas grandes e pequeas
qncijosdo serta eumap-ala para todo
oteiviyo: na Praca da Boa-vista venda
D.9.
%W Azeite de carrapato a 22 to fa-
rinha em acas o 44^ < e P8'" niiudo a
256*, feij.<5 do todas ss qcalidades ar-
roz, e milho : na ra do Collegio aruia-
zem de seceos D. 13.
%W Um cavallo rugo muito gordo com
bons audares de cairego baixo atbe l^rgo
squpa puuco: na ma da Guia junto a
moradia de Antonio Telxeira Lpes.'
X35* Faiinha do Ro de Janeiro em
saccas, da Serui superior da IVluribeca ,
n\ ra da Moeda no armazem de Santo
Braga.
teUm firda do Guarda Nacional de
bom pao, e era b^m uso e um bon
de nisia lu pin- precia comrnodo: ra
ra de S. Bom Jess drS crioulas casa
D. 8.
e>:^ Um D cionario luglez e um Alias
de Geografa : na ra d'Ortas D. 17
casa -terrea.
tr4P* Chumbo de munict : na rus da
Madre de Dos loja n. 12.
tKjr* Um cabritilla com dada de 18
anuos com principio de ofJicio da cap 1-
teirotem vicio e dir' aoiomptador o
motivo por qua se vende : por detiaz da
Matriz de Santo Antonio D. 2.
IQP* Um par de ra-samb s novas: na
ra nov.i O. 29, por cima da Loj. de Re-
lojueiro.
*C3f" Pctassa nova ameiicsna : no ul-
timo armasem dos novos pertencenie a
Manoel Luit Gonsalvcs, junto a ajare' pe*
quutia.
---- Exi ellenles pillas de familia em
frascos de loo, e de 5o ditas, com o seo^
competente lolhelo ; supenor tinta de en-
cieverem jotes de 2- i is. dita encarna-
da a 4 >o rs. j mutt, b >aj b chas 7,200
o ceuio : na Praca da Independencia n.
20.
fCJ^ Sacas com superior Farinha che
gadas ltimamente do Rio dejaueiro, e
por prego camodo ; bxaa de superior qua-
Jid.de, gran tea e pe(|Uenas, ouiii a cun-
dica oe sa trocar a9qu-j 11, 5 pegamm : ua
roa di> Vigario u. 3o.
-_i^ Ateiu- doce em ggos de *2 guia-
fas por prego commodo : no ai mu a,
n. 1 da Praga do Coinmercio.
ESCRAVOS FGIDOS.
jf^ Era o pri'iiciro de Outnbro de
1837 lugio urna preto de rime JYabel ,
do gento mucambique ; lavadeira bas-
tante'ladina de estatura proporcionada ,
corpo alguma couza n toreado e preto ,
idade 25 anuos pouco tnaii |ou menos ;
ti 111 a unha, e ponta do dedo junto ao pi<-
legarda mioesquerda herguida para cima
e levou no corpo um vertido de xil ca-
misa de bretnha ou algudiuziriho e
panno da rosta uzado ; sua primeira estada
nesta Provincia f".i era ca>a do Seuhor do
Engeubo Ginipapo ara Jpojuca ao do
pois na do Senhor do Eugenho boca da ma-
ta e presentemente na casa de seo Seribor
Jo Lopes Roa morador no terceiro an-
dar de um dos sobrado do pateo da Matriz
do B.'irro de S. Antonio consta que sj
di'igio para os arrebaldesda piraaga jauto
a Igreja dos Remedios ou talvcz da qui *
teuha alugado p Engenbos em Ipojuca], e Serinhaem : qual
quer pessoa que a pegar pode-a trazar ao
dito Roza na parle a cima relaiiia, qu>j
sei geoerozo em remunerar seu trehtlbo;
trjff" No dia 5 do correnle fugio um
mulato por nome Luiz baixo teco do
corpo, barbado, etemoips com dois
dedos meos curtos e arrabitados em
ambos os ps que a prnuia viita pare-
ce cortados : a pessea que o eucontar po-
de o aprehender j elevar no atierro da
Boa-vista no quarto sobrado ao p da pon-
te lado da Matriz ou na ra de S. Fran-
cisco O. 16 quesera pago do teu traba-
ho.
HSW Fugio a 17 de Outubro do corre-
te auno uma enerara de nome Gathaiiua ,
necea do corpo bonita figura hora pie-
la beigos grocos e ps corapridos :
quema pegar leve-a em tora de Portas,
casa n. 92.
tjCjp* No dia 4 de Seterabro fugio um
preto por nome Matheus, naci Loauda ,
com os signaos seguimos : altura propor-
cional grosso do corpo ps giandes,
fallante a marinheiro e barbado : os
apprehendedores que o pegar levem-o a >
atierro da Boa-vista loja de Joaquim da
Oliveira e Souza que receber 5o,ouo
de gratiBcagao : assim como outro por no
meFelippe, c.m os escrotos inchadts .
tima negra ja velha por nome Maria pu-
xa por uma peina quem os pegar 1 ce-
bar 5o,000 por cada um j e um wuleque
crioulo de nome Felis com um ferro ru
pescogo.
Qry M noil Mucambique, canoeiro,
e eanbecidonos portos por Pedro ou an-
tes pelo estrella fgido a 2 do correnle
mez de Novembro cujos biguaes sao os
segrales ; estatura ordinaria fulo unja
ou amlxs as orelbas turadas, e as veses
com argoliulu varios sgnaes pela cara de
' m trra de onde Ihe vem o nome de
estrella lando entro as sobrancelhas a Fi-
gura de urna raeia la, tera co alto da
cabeca da parte dttraz um calorabo e ntlle
bastante falta de cabello que bm de.cohi ,
o casco ; e lo be de serlo estar no Poto d
Panella ; quem o aprehender levem-o ao
mesmo Sur. cima que befa'gratificado.
frtr A a3 de Feverero do correte
anno fugio desla Cdade de Pernambuco
um esrravo de nome Manoel baixo ne-
gro pusando a cabra naris xalo bons
denles, hunda rapiada pes um tanto
esparrados ; tem sobre o peito esquerdo
uma maica de uma estocada de caivete,
no alto da testa por cima de um dos olhos
o signal de uma fcrJinha qua-e redonda
mais prximo ao cabello que do cilio ;
sofrivel ollicial de SmaUho: sopoem-te
tira'procurado para as partes da Cidade
da bahia por constar que pela P.thitu.
ra desta Cidade tirara passaporte buido
forro, para seguir vagem aquella Cidade:
roga-se as authoridades d'aquslla Cidade, ,
ou qualqm r piS'Oa que este lerem e qua
por a caso o diitingua pelo9 sin.-Hsassi.i-
ma pienda-o ou faga5-o prender ; ou q*
dando verdadeiras noticia* T generosa-
mente agradessidoe grat.fi.-ado pelo pro-
piittaiia do mesmo escravn. Simia
Coi rea Cavalcaole Macainbia.
' ^i 11 1 mi t^ iMm
PEB. RA Tl'\ VE M, F. ta FrA.~ib5


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EX42IU17M_3HIMTF INGEST_TIME 2013-04-13T00:04:18Z PACKAGE AA00011611_05789
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES