Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05755


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANtfO DE 1837. TERfA FEIRA.
50 DE MATO. N. 113

TERN. a TYP. oa M. F. Dr PARIA. 1837.
das da semana.
?9 Sejrnnda S. Maximiano n. aud- d>s juiz<>s do
Cr. de m. e de t. aes. da Thcz. Publica e Chine
de (.
30 Terca 8. Fernando Re. Re- de m. e and. o J.
de O. de t.
31 (liarla S- Pelronilla. bes. da Thesouraria.
1 Quinta Primeiro de Junho-jejnm. S. Firmo M
Re. de m. aud. do J. do C. de m- e Ch. de t.
2 SflXta */ 8. o SS. Coracao de Jess.
3 Saliado S. Ovidio u. icel. de m. c aud. do 7.
O. de t. fin Olinda.
4 Domingo S. tuerino b.
Tt_do agoradepende de nos metmot da nossa pru-
dencia, modaraco, e coergiaicontkiuemiii coma
principiamos. iirimni aponiadot con admira
cao antra as Nacoet maiacaltas.
i* l
8iiliicrrve**e a lOOOra.mensaes pagosadiantado
oesia Tipofrui, ra das Cruzes I). 3, c na Pra-
ca da Indepenilencia N. 37 eSH i onde se recebem
correspondencias iegalisadas.e annunciosi inaerin
do se catas (-ralis saudo dosproprioa asaignantes,
a ndo antiguado.
CAMBIOS.
Maio 29.
JLiOndres 31 a 32 Ds. Si. poi lCd. oa prala a
iopor cento de premio Nomina.
Lisboa .55 por o|o premio, por metal, Nora.
Franca 29$ a 305 lia. par trauco
Rio de Jan. 6 p. c. de prem.
Moedaa de 6400 13..000 na vclhas, novas 13000
400 6700a 6..800
Peaoa I, .460
Premio da prata 80 p, c.
,, das lettras, por mes 1 1(1 por o|
Cobre 25 |>or cento de descont
PARTE OFFIC1AL.
PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA*
O Presidente d que a Assemblea Legislativa Provincial,
nao tara pod do dos dous meses da sua Ses-
sio ardmai ia concluir as lei* do orcamenio,
c da Fisafio da Forca Policial para o m -
no finsoceiro de 1837, a i838, Leis iu-
di-peonavei* para goveroo da Adms-
nislraco Publica reolve auclorisado pe*
lo parara lo 2. do artigo a4 da Loi de ia
de Agosto de i834 piorogir a mesma As-
seroblea at o dia 10 do prximo me/, de
Jutiho.
Palacio do Governo de Pemimbuco a9
de Maio de i837.
Vicente Thumsz Piras de Figueredo Ca-
margo.
Expediente do dia a7 de Maio.
OFFICIOS.
Ao Exra. Presidente da P.ovincia das
Alagoaa enviando-lhe seis laminas de pus
vaccinieo.
Igual remessa foi feita ao Exm. Pre-
t-idente d.t Piovirtcia do Rio Giande do
Norte.
Ao Exm. Presdante do P.ir envi.
amlo-ltaoo coohecimeoto oe cera sacas de
farinba que v emba cadas r> bordo do Pi-
quete Palagonia e cortimunicando-lhe q'
tica a sair breve am Brigae c.-rregido do
mesmo genero.
Ao mesmo, envindo-Ibe tres re*
crutas para e Brigada denla Provincia ex-
pedicionaria a aquella.
Ao Comonandaote das Armas, pa-
ra ordenar o Cemmendante da Una de
Fernando que euvie conforme o mo julio
que se Ibe remelt*. a descripiSes ava-
lic,6es das Fortatesas Quarteis Tem-
plos c Casas que ali el islam como Pro-
pitos Naciouees.
Ao Inspector da Thesouraria. par-
tir i pando-Iba que por Aviso da Secretaria
d'Estado dos Negocios daFaeeudade 12 de
Mateo p. p. fora6 approvadas asgritfi-
cacees arbitradas ao Tbesoureiro, Al-
dante Eacrpturerio Porteiro da Esta-
can do troco da moeda.
Ao unesmo en vnndo-lhe para sea
conhecimento um officio do Commsndsn-
te da liba de Fernando sobre as alterac5s
por alie feitac eotre oa Empregados mili-
tarea da mesraa liba.
Ao Prcfeilo da Comarca do Recife ,
ordenando-! he que para ex acucad de
Decreto de i2 de Abril de i83a se emen-
da rom o Inspector da Alfaodega sobre o
meio maii cmodo de proceder a visita dos
Rarcos que entrarem e sairera.
Ao Inspector da Alfandsg* commu*
nicando-lhe o conteudo no precedente of-
ficio.
Ao Consol de Portugal nasta Pro-
viocia comirunic to da Comarca he a Autoridad a quem
compete proceder, a visita dos Barcos que
entrarem e leirem conforme o Decreto
de ia de Abril de i83a.
-- Ao memo para proceder ao orna-
mento da dspe.a da obra precise na casa
do Quartel do Corpo Policial, de que ira*
ta o seu offcio de 2G do corrente.
Ao Dez mbargador Juiz Relator da
Junta de Justica para dar o seu parecer a
respeito do officio que se Ibe enva do
Commandante das Armas sobre o Proces-
so do Tenante Nobert Alvas Cavalcanti ,
ltimamente julgadj p"la referida Junta.
A Cmara Municipal do Rec:fe en
viaudo-lhe copia do Parecer da Cotnmis-
8s respectiva da Asseoibles Legislativa
Piovim-ial epprovando o augmento de
gratilicaca que a meima Cmara havia
arbitrado ao seu Portsiro.
PORTARAS.

Ai Coronel Chafe da Legiio das G. N.
de derinhaem, ordenando-lhe pela ulti-
ma vez que iec>lha immediatsmeote a
Tbewuraria o Archivo do Batajbfo de
Uuna.
Ao Commandsnte do Paquete Pa-
lagonia pa-a n-ceber a ssu bordo e condu
zir pata o Pata hez recrutas destiaados
para servir na Brigada desta Provincia ex
pedicionaria a aquelU.
Odicio do Secretario doGovernoj
Ao T. Secretario da Asscmblea Le-
gi.-I.-tita Provincial enviando 41 ma repre-
svntavad dos Hibitmtes do Rio Doce e
Pao Amtelo,_qiH-fji mvi.'da a Pnsidfq
ria oom officio da Cmara Municipal de
Olinda.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 26 de Maio.
OFFICIOS.
Ao Exm. Presidente, devolvendo o
Proceiso feitoao Soldado do Rio Grande
do Norte Jos Antonio Psreira ja julgado
pela Junta de Jastica, que por engao
Ihe havia eido remettido e por engao
tiobem posto o cumpra-ae que devia fi-
car de nenhum eBsto.
Ao meimo Exm. Sanhor, devol-
vendo o oflioio sob numero II do Coman-
dante da llha de Fernando, q'acompanhou
oseo de a destemex, e responden do que
lieava inteirado das alteraees, f*itas ptr
aquellle Commandante na referida liba nos
empregados Militares.
. AomesmeExm. Senhor,poaderando
que na execucio das Seoteocta no-- Pro-
cesoa ltimamente julgados pela Juota
da Justica, offerecia ae-lha duvida do
Tente Noterto Alves Cavaloante aecu-
sado do crimede diserta o por que baae-
ando se em nulidade do Processo econ-
seguin'em. nte de todos os actos que fue-
rao parta de sua aecusacio, o havia post
assim na ndicisio do compertamento,q
devera ter com o predicto Teoente por
qoft nullo aquello Processo, como julgou
o Tribunal pela (alta dos originaes ina-
pressos, que o Edital da sua dsorelo1 pu-
blicarlo, e faria o corpo de dilicto direc-
to btre esseocial daquelle Cooselho, sem
a necesjaria especificado, como em inul-
tos ootros antariorroente julgados da par-
te reformavel, ou suprivel, nlo sabia
qual devia ser o corp* do delicio para
a base 4o novo, e se directo, ou indire-
cto.
Urna outra considerado o prenda an-
da a era q'ie na f^rmaqaS do novo Pro-
c90 8ijdisuria omemo inconveniente de
fsser juntsr s Peridicos, que segun-
do a Lai em tempo pub'cara6 a diser^a,
por aer de pro-priedade particular de seo
Redactres, e na5 ter a L-i de a8 de Maio
de 1835 (como quera a Junta de Justica)
determinado a maneia d'os haver, a f juntar eo Procee-o, na6 bastando como
jupunha a daclaraca feita ata parta accu-
satoria eo motivo de na5 ter o proprio
R. como devia provado ou mesmo ala-
gado eta falta carao parecia de raaaS e
absoluto dever em casos tees, a fimdefa-
ter disTT#ntir equela parte Official ja jul-
gida procedente em coneelho de Investi-
Que em al coincidencia rogTs-lhe
o esclarec monto preciso a respailo, por
Ihe servir de norma neste, e em outros
cases ideolico.
Ao Major Commandante da 6.*
Classe remeiteodoarro.esso feito ao Al-
teres Ma noel Leoaadio da Mira, para aer
archivado. m .
A* Cnpi's commandante intirino
do 4. Corpo d'Artilbera, remetiendo a
roceasoe feitos aos soldados Alclsodre de
Castro Cavalcanti, Gaspar NeOe d'Albu-
querque Bernerddtfose ds Graae t Ma-
nos! da Silva Hypoto, asta) da companhia
d' AitiBces, e aqueles daa de Posica.
PARTIDA 0O8 CORBKIOS.
Olinda _Tdis os diss ao raeio dia.
(iDiana, Albandra. Paraiba, Villa do Conda, Ma<
masajnape, Pilar, Real de S. Jofio, Hrejo d'Area.
K ainli, Pombal, Nova de Souaa, Cirfade do Natsl-
Villas de Ooianninha, a Nova da Prineeaa, Cidada
da Fortaleca, Villas do Anuirs, Monta mor novo.
Aracatr Caaoavel, Canihd. Granja, lmperatri
S. Bernardo, S. Jo*o do Principe, Sobrar, Novad
RlHe.T, Ico, S. Mathena, Reachodosangiie, S.
Antonio do Jardim, Queieramobiol. Parnahih*
Secundas e Sexta eiraa ao meio dia por via da
Paraiba. Sanio amo- Todas as quintas feiras ao
meio dia. Oaranl.uos, Bonito- nos das 10 e 24
de rada mes ao meio dia. Florea- no dia IS de
cada mes ao meio dia> Cabo.Sannbaein, Rio ror-
m.iao, e Porto Calvo- no das 1, II, e fl de cada
mea. ___wran____ex
DIVERSAS RE?ART!OOKFsS.
ara
THESOURARIA 04 ITiOVINCIa.
Illm. Sr. A respeito da ordetn in-
clusa do Etm. Presidente da provincia ,
que V. S. me transmitte pela qual man-
da em consideracab eo qua repreeentou
Jonquim Francisco de Mello Ca valsen ti ,
renovar os leilbes da arrematagad feita por
Joto I^eite Torres Galindo gado vaceum ecavalar'do Municipio do
Caranhons, pira eu dar sobre ella ornea
parecer por escrip'o como sou obrigado,
tenhoe diser osrg intr.
O haver quem d, extempor-raeameo*
te multo Bis pelo rootiacta causal que
selno fia daquella Ordem naS he di-
reito nem rasa para oe mandar renovar
oa leilas huoa ?ez qoe o Thesouraria
4o por concluida j Arrema'aaafi por?
nao ha ver qQem ma lncas*0 em tempo.
Nh5 he ditoita ; porque disposicad Le-
gislativa Provincial entrama eiiste a se-
silbante espeto; aa aa Geraes devem
ter aqui epplcacaS, o Ait. 56 da L. da
LdtfOutiibro de 1851 he, a meo pare-
cer abrogstorio de quaesqoer outrai
diapo-ic&es anterioras que versassem sobre
hypotbesis diversas daquella em que pro-
cade o mesroo Art. 56. N*5 lie rassS;
porque querer se que por hum preco
tal as Arreniatacoestej.iO l^it-s que nt
poisa ber quem ma;s ofiereca depois de
concluidas seria isto o rnesmo que pre-
tender acabar com o meio de arremata-
cao. Ninguem arremata para perder ; e
a poste;iar veiificagio do ganho beque a-
aima a chama no futuro o pretrito Ar-
lematente ou ootros licitantes a darem
rnais e faserem subir o preco do contra-
cto. Aqui timbero cabeduar, que em
Arrematabas apenas da hum a o no e de
ta pequeo valor o averno dava oaar
do correctivo da mandar renovar oa lei-
les com muita moderac6 e 16 quando
o colloio ou inobservancia da Lei furem
evidentes se ronvem romo nioguem
duvidar acreditar a f ( eatabilidade
da Hasta pubrica meio aempra prefaii-
vel ao das administracoe*. Invocando a
ordenada reaovaeaS dea leilee, ja esto
prosooles requeriuientoa do anssmo Joa
Leite Torrea oslindo oflerecendo roiis om
3. sobre o pree,e porque o dito Joaquim
frecMsco Cavelcanti arreuietou o diimo
do Brejo *5a Madre da Daos } de Jos P4ro
Velos ds Silveira (or-^rrsoome d'outro,
ma para mtsme fia ) offerecatid tam-
hei !m 3. aobrv o valor p-vrqoe foiar-
rersaisdo s>eato de 4#
d* bcIdatospirrtMsas} ?> d Jos Fernao-
desEirat, e outros offereceado mais hum
5. sobre a arrematacao deste mesmo im-


t
DIARIO DE PE1MAMBUCO.
posto. Huma tal nccrtesa e flu tuaco
parecem estar fora da gravdade, e ser
da perniciosas consequencias.
Mas be tomando ero loosideraea o qua
represeotoa Jo^quim Fiaacso de Mello
Cavolcaoti, qoe o E*m. Presidite, Ufan-
do da farudade que Ibe confero o Art.
65 da Lei de 4 de Outubro de 1831 or-
dena que se recovera os leiles; i-tn lie ,
convencido de qoe a Arremataei foi pela
Theiocraria faita contra as Lea ou Ins-
truyos. A pro va poram de buui tai fa-
cto injcfio^o aos Eirpreg^dcs que versa-
ra na Arrematado ns6 pode consistir na
aJlegaca nua daquele Supplicante raor-
naante quaodo V. S. informa que este nao
lem rasaS para queixer-se de ter sido a
Arrematado concloida com irregularida-
de porque fon feita com todas as for-
mal idadea da Lei.
Parece-me por tanto que a sibedoria ,
e consumadt prudencia que aa aempre
inseparaveis dos actos do Exm. Presiden-
te, permitiera, que teja revogidi or-
dena de qne Vaciamos.
Daos Guarde V. S. Recife 17 de
Maio de 1837. Illm. Sr. JoaS Gon-
salves da Silva Inspector da Theeoura-
ria.
O Procorador Fiscal
Antonio Joaqun de Mello.
'Alfandcga das Fasendat.
O Brgne Brasileire Triumpho Ame-
ricano, vindo de Lisboa entrado era ii
de Maie Cap. Manoel Simoens consig-
nado a Antonio Marques da Goata Soa-
rea -
Man i festn o seguinte :
45o Varal de lagdo, 75 feiies abati-
dos, 10 barricas^coux terneie, 1 embru-
lho com bacias e tazos & 3o barricas com
bolaxa e biscoito 4 caixas com dooe, 4
ditas com miudeag, ti caizaa com rap ,
3o ditas com touciuho 106 barricas com
carnes, a34 caixas com vinho ge pipas
com dito
Fora do Manifest
5 Latas eom queij> 2 embrulhoi com
duas'cadeirinbas a caixotinbos encapa-
dos ignora-se 3 condeces com calcado,
1 barril com sardinbas, 1 dito com car-
nes ," 3 barris com aseite 1 condesa en-
capada ignora-se, 1 ctixa e i embru-
lho dito, 2 casaas de coelho9 2 caixaa
com dona chapeos para Senhora, 5i5
moyos de stbollas, a sestos para meninos
aprenderem a andir, 1 embrulho oem
dnaafundas, 1 dito com rap, 1 barril
com vinho, 8 oxixos, 1 canario, i
embrulho com emendois oobertaa, z cui*
xo de fulba para banbeiro 1 candieiro
de lati a fiasqueirascom doce, 1 cai-
xa eom um chapeo de castor para hornera,
2 caixaa com bixas a penetras d'arame ,
I embrulho empap liado.
0 Brigne Bi asile iro Commereio, vin-
do de Lisboa entrado em 27 do corre-
te Gap. Manoel xarcianno Ferreira,
consignado a Mtchado e Santos
Manifesteu o aguinte .
247 moyos da sal, 4 caixas com barre*
tinas, 48 barris com carnes ", 5 barricas
eom drogas 7 caixas cora ditas 1 fardo
com dita, 2 tocadores, 1 caixote cm
doce, 1 oondeca ignora-se 1 caixote
com obras de prala 1 jumento, 1 co-
chizo.
Fora do Manifest.
1 a cadeiras, 1 canap.
CORRIO.
O Patoxo 4 Irmas d"e qne he Cap. An-
toaio Alie Oas recebe a mala para o Rio
de Janeiro 00 da 1. de Jnobo as 4 ho-
ras da tarde. *
MBS A Di 3 DI TERSAS RENDA 3
A pauta he a mesma de N. 89.
obras Publicas.
Pela Repartiea das Obras Publicas se
ajnoncia, qne nos d2S G, 8, e lodo
mez de Junho prximo se ba de por ero
basta publica a qnem par menos fizir a
nova Cada da Villa do Limoeiro : as pes-
aoaa, que se quierem encarreger d'eesa
obia podem dirigir-te X caza da mesma
Pipar tica 5 am todos os dita otis desde as
g horaada maohf, atoas a da tarde pira
verom o respectivo orcamanto, e planta.
InapecpaS das Obras Publicas 87 de
Maio de 1837.
Antonio Egidio da Silva
Iospector Geial Interino.
PRRFElTURi DA COMARCA De RECIPE.
Parte do da 37 de Maio.
Illm. e Exm. Sr.
Tivedo difiranlas destinos os indvi*-
duos, quehontem fora presos, a reco-
Ihidoe ao Callabouco do Qnartol do Gorpo
Policial, os quaessa oa gn tes: Fran-
cisco Antonio da Conceiet pardo en-
tregue por doii toldados de Polica, por
ter feridoaoutrem com orna tbesoura de
alfaiate que lhe foi apprebendida ; Jos
Cardim d'liveira tambem pardo re-
mettido pelo Gommandante da Patrulha ,
que rondou o distrioto de S. Jos por
querer forcar a ama mulher ; e Theresa
Maria da Conceica, parda, remetlida
pelo Commissario de Policia da Cabanga ,
per ferira Maria de tal com urna nava-
Iba.
Nada mais consta.
Dos Guarde a V. Ex. Prefeitnra da
Commarca de Recife a6de Maie de 18^7.
Illm; e Exm. Senfaor Vicente Tilo-
mas Pires de Figueredo Gamargo, Pre-
sidente da Provincia Francisco Antonio
de Sa' Bar reto, Prefeito da Comarca.
Cmara Municipal de Olinda.
Secflo extraordinaria. Presidencia do Sr.
Goedes em 29 de Mareo de i837.
Aberta a Seclo comparecers os Snrs.
Passo? Paula Lia, Dominguea, Maciel
Montairo, Laages Jnior Ferreifa e
Rosal les.
Lida a Acta da antecdante foi a pro va
da. O Secretario dando conta do expe-
diente mencionou hum offieio do Exm.
Presidente da Provincia incarobindo a
Cmara de lser a destribuica das Com-
panhiasdoS. Batalhi de G. N. deste
Municipio e marcar as paradas em virtu
de do art. 3a da Lei de 18 de Agosto de
l831 a Cmara ficou iotsirada e ptssou a
dar oumprimeoto. Outro Oficio de An-
tonio Aires Velloso pedindo excusa do Car-
go de Fiscal da Fregoesia do Poco em con-
eqnencia de anas moIestias:f ei escaso. Ou
tro do ex Presidente da Cmara Ignacio
Antonio de Barros FalciS commuoicando
a Cmara ni tar em seo poder a resolu-
ca do Conceibo que glosou varios trimes-
tres de di* pesas feitas pela Cmara transa-
cta como disia o ex Secretario Manoel da
Molla Silvafra se achar em seo poder : a
Caraira ficou inteirada. Fora divididas
asCompanbias do 3. Batalha pela ma-
neira cagninte o 3. Batajba sa di vi
dir com o primeiro B. da mesma Leg'a
desta Municipio pela parte eentral pela
Matriz da Freguesia de Maranguape e em
linba recta ao Norte pela Salina do maio,
m direco a Maroim a S. Juae the a
margem do rio Maria Farinha, da
parte do Sal em linha reda lhe a margem
dorio doce da parte do norte, e abran-
gei todo o litoral da Fregoesia de Miran-
guape : soas comp-nhiaB serlo divididas
em 41 prmeira tendo principio na mar-
gen de Hariafarinha ose eiteaders) tbe o
Macei de S. Jos : sua parada tai a na
nova Capella de S. J016. A 2. ter pi in-
cfpo no referido Macei, e se estender
the o Macei do Palmar : sua parada ser
em Nossa Senhora do O'. A 3. cora-
prehender desde o limite da a. Coro-
panliia e hir ter a Conceicio do Me-
dico : ana parada ser no memo lugar. A
4. ter comees na mesma Igreja e con
boira no termo do Batalha na mirgem
do rio doce : sua parada ter no Macelo' do
Quadra. A penga geni sari em N. S.
do O'. O Sr. Venador Fiases apresen -
ton suas contal da tr* trimestre do cor-
rente anno financeiro de i83/ ; lempo
qoe servio de Procurador intirino : ficou
adiada para a Seca de 5 d Abril. A c-
mara resolveo qoe se officiasse ao Procu-
rador paja responder onde parlo as medi-
das de liquido pertenteotes ao Patrimonio
desta Cmara visto tar representado o
FiscM da Freguesia da S de nlo poder fa*
ser as corridas por Ibe faltarem as mesma*.
Oliverio varios requerimentos de partes
que fora despaahados, e por ser dada a
hora o P. levantou a Secea de que fiz es-
la Aota era que asignarlo. Eu Jos Joa-
quimde Figueiredo aesorevi. Guedes P.
Domingnes. Paula Liao. Ferreira. La-
ages Jnior, psssop. Maoiel Monteiro. Ro<
selles. Esta' conforme.
O Secretario Jos Joaqoim de Figuei-
redo.
OS GANHADORES POLTICOS.
Eu digo e he urna verdade, que ne-
nhum preco merece aquella que ns tara
nobresa de sentimentos, que sacrifica sua
coovicca o vil oteresse vendendo ig-
nobilmante sui vontade. Miseravel o
homem que nao tena um eorac vardadei-
ramente sen que nao rra de pejo com -
matando baisazaa qne na quer impor
silencio as indignes insinnaces do egos-
mo.
Que sa deve esperar de um qne tantas
veses tem vaiiado de opinia quantas
tem sido as vistas representadas pelo q a-
d ro pojitico ? En nao fallo d'
aquello qne seguia am principio que acre-
ditara justo, e qne o abandonou depos
quando o reconheceo mo: este merece os
meus louvores e en muito o aprecio. Eu
estou tratando dos despreeiveis ganhado-
res politioos d'esses entes a qnem voto
profundo aborrecimento.
Nt vedes aqoeile militar outi'ora ts
caramur e hoje la amante do Gover-
no? E pensis que foi a convic-
ca5 quera o diiijio ? .... Que enga-
o I Foi o intere-ie. Agora ,
ou elle ja tem alguma commissa ou mu
firompta espera. Reparai-lhe bem as
ercoens.... nao lhe divisis a baixeta,
a adulaca retratadas no semblante ? ...
Voltai pan ali os olhos e ponde-os sobre
aquelle ontro individuo : observai o, ve-
de como corteja o Poder, como falla d
anarquistas, como parece querer a Or-
dena !.... Ainda nao ba muito que co-
bria de tnaldiceso Guverno -, nam hum
s dos actos d'este pre.-tava : qnaria t de*
sordens a que acabassamos com til cana-
Iba.... Mas enta buscava elle ora r-
ranjo, e, conhecendo queassim nada con-
segua mudou de linguagem e o Governo
o oceupou.
Sigu os passoa d'este moco Bacharel,
e o veris entrar em cisi d algum ami-
go do G j ver no de qnem pende a ua pre-
tenoi. Para faer maisjus, la vai elle
divinsar o governar)t- ; o qne nao pe-
queo servico. Cuitado I que tristea
sua poaic5 nao tendu bastante dignida-
de parafugir de descer asemelhantes bai-
zezas. Uui Bacharel, quando tem talen-
tos pode muito bem viver com honra, e
i< d prndente. Se nao encontra lucros a-
qoi, enconlral-os em outra parte: v
para fora estabeleca-*e e n algumas das
populosas villas da Provincia ; e se nao
qner deizar a Capital em tal caso nao pro-
fame sua nvbrecondica. Entendci-me
bem : en s me dirijo ao Bacharel ganha-
dor ; eu re-peito o Bacharel honrado.
Deixai o Baxarel e esludai agora as qua-
lidadei d'aquelleempregado publico : sera '
duida pasmareis de o verdes com pingue
ordenado; mas nao elle ora Bel exicu-
tor da ordtns ? Nao lera feito servicos ao
partido iato a si raesmo ? Nao dtfende
a Adminitrafi ?....
O homem que vos estou mostrando nao
o vertuoso cidafa, o empregadojde hon-
ra que muitos conheco ; o outro qoe
tanto se tem arrastado pela poeira da ig-
nominia so' para ganhir. Que ente des-
presivel Na5 sent outras sogsstoens re
nao as do interese : exig d'elle tudo que
tudo fora cora tanto que ginhe.
La grita um muito nivoso pirque Ibe
nao conced'ra o que pedia : chamem o,
deim-lhe emprgo; ahileremos o homem
callado e as censuras tornar-se-ba em
louvores. Perversos mentirosos, patriotas
, fingidos, eu os detesto.
Se a seosinteresses convem repblica
o ganhador poltico um furioso republi.
cano .* se o despotismo lhe pode utilisar i
eil-o deificando quintos Monarcas existem
no Mundo ; enta os Monarcas si ^enho-
res absolutos de nossa liberdade, bens e
vids.
Por nsturesa volovel e falso* o ganha-
dor poltico apedreja hoja aquillo mesmo
que bontem adorou : nada lhe costa tecer
louvores ao qua mo, assra como tam-
bem muito fcilmente crimina e cobre de
deleito* o que bora.
Em fim o ganhador politice nao ro-
nbece om so' sentimento que seja de hon-
ra : a Patiia elle nao cura d'ella ; 1 Virtu-
de elle nao a respeita ; a Fama elle a
desprasa ; amigos elle so* Os frequetaqu.
do lhe podem taser vantagens; partidos
elle perteuce a todos e a todos atraicoa.
Eis o motivo porque continuamente
apparece tantas metamorfoses.
( Do Sete de Abril-)
- CORRESPONDENCIAS,
Snrs. Redactores;
a
O' vos orones, qui tranzitis per va ro,
attendite, etvidete ai est dolor, sicut do-
lor meus.
O Empregado, que com dgnidide,
zello, decencia, e conducta illibada tem
no espaco de 24 annos completos de Ser-
vico Financeiro, gosado de estima geni;
e que com inteligencia, e eircuneps-
co tem de empenhado importantes Comi-
soens, de qua tem sido encarregado, quan-
do v maltratada a sna reputiffo, oustl-
Ibe muito, e quasi nnnea pode callar
no fundo de leu coraclo a calumnia, que
tf o sem peijo, e sem temor s atreve vil
denunciante cem desmarcada ouzadia le-
var a crenca da Anthoridade da Provin-
cia ; menoscabando assira a dignidade do
rugar, qne exerce aquella Empregado 1
a sua bem merecida reputadlo. Neslas
tristes circunstancias bem que sempre
bazeado nos limiten do respeito, esubmit*
so eu cituado me vejo na restricta co-
lisio dedescobrir a verdade eovolta em
perniciosos tramas, dispondo-roe antes a
soff>er os grandes rabalho quisi sem-
pre dedicados ao homem sizudo, e da bom
carcter, do que jaser no a fugado no ter-
ror, e na violencia injusta.
Bem conheco o qoanto exede o meu
carcter ao da horneas viciosos, reos de
Polica; porem adifesa da honra, estan-
do m iguil parallelo, he lio re essirii
como a da vida. Fo'garia muito se o meu
antagonista (o denunciante) se proposese
ai'provar as irritantes as->ereses a respei-
to dos Empregados da Contabeldade Mi-
litar cuja expediente etta' a meu cargo,
exaradas na Portara do Exm. Presidente
dirigida aolllm. Inspector da The-oura-
ria etrinscrti em seu Diario de a3 do
corrente. Eu bem certo e.-tou que ne
nhum empregado Publico deve ignorar
as Leis do sen Paiz, mxime as de Finan-
cas ; e se aellas nio sou perito quero ei-
pa re har-roe aos qua sSo ; e por nio igno-
ra-las sei aser respeitar a decenoia, que
devem guardar as partes na reparticfo ,
que tenho a honra de dirigir, e dispa-
cha-las com bom tractamnto, ea tempo ;
bem que com grande sacrificio, pela fal-
ta q' tenbo de empregados, q' juntos co-
ntigo fiQio o expediente; sobre o que
tenho ja representado a Autboridade com-
petente e nem poris-o tem bavido pro-
videncia*, inda mesrao sobre objetos de
grande preponderaba para o fuctoro :
vera bem a proposito para ieto corrobo-
rar, diser qua tendo por ordsm de meu
chefe hido averiguar certo negocio de Fi-
na neasn'Alfa ndega das Fasendas ; e vendo
eu que o expediente da minha Reparti-
dlo se hiria amontoando e poi is-o te-
mando, qoe ao d^pois de toroar-sa inven*
civel pelo tempo, que cooboroera tal a-
viriguacio, ped, reclamando que
me dispencisse : ufo fui attendido pelo
dito mea Cbefe, que por hum seu despa-
cho me indifei io disendo qoe todo o ex-
pediente paralisava era quanto durasse *
cominillo, a que eo linha sidonotce-


0IA1IO DE P I M N AMBUCO
A
afa
add : cerlamerite, paralisou o expediente,
montoart se em grande numero os re-
querimentos das partes, e mesmo or-
den a que devia dar cumprimento ; po-
rem ainda assim com dous intelligentes
E ai prega dos (s os que teoho) compres-
taza, at mesnos as horas dadas ao des-
canco, desempenhei o laborioso ira bal lio,
que'pesava sobre mim, a ( o presente se
acha todo o expedientetro dia ; resta ndo-
me nicamente 4 modernos requeri-
meritos para informar, e algons outroe
para certides, e muitos destea j pron-
tos ; e nem poi isso sens donos os tem vin-
o procurar, sendo regra bem sabida em
Direito que nao deve haver pena onde
nio ha culpa ; e que diaer, e nio provar
nao fz prova, ea Seohores Redactores,
e os dous referidos empregedos a vista
do expedido de certo nfo estamos com-
prehendido9 em nenhum dos-narrados ca-
zos da citada Portara; e tanto isto he ver-
dade, [que e rtspeito nao fomos admoesta-
didos no dissabor de termos paasadav pu-
blicamente como dignos de reprehencio,
e negligentes : oh que injustica f~ que
crueza TI I priticado isto sem prova, s
por simples acuzacode quem tendo por
costume mentir rara vea falla verdade .'
Concluo disendo o quedisse em Roma Ci-
cero, quando vio ess Cidade quasi cor-
rompida para desaliar os exemplos dos
Fabricios, Cales, e Sevolos O' tm-
pora mores a para que indirectamen-
te eu nio olTenda elguem dire com T-
cito quando qois se dtfendit, spera ei
parcite verba perdoai alguma palavra
spera aaquelle qe le defender
Bem conheoo Senhores Redactores, o
tenho fastidiado com asta meu longo a-
rengado ; mais vendo me na precisa oc
ca7io de justificar-me fiado na sua bono.
mia e na josti^a queme fara' o Publico
eu meanimei a ser to extenco ; epara
que o mesmo Publico se nio persuada que
u sou fcil em cahir no erro, que tanto
abomino dizer, e nio provar off-
reco curio i iade de quem convier os do-
cumentos originaes, qaetxu-tem em meu
poder; que por abreviatura os nio nsito,
pois bem basta o longo e-|>uco que nes-
ta Folba tenbo estorvado ; mas todo o
excessohe perdoavel aqueta injastsmrn-
le se v calumniado, como ccrtamtnte fui
o consternado Einpregado.
Jos Lopes Rote.
Srs. Redactores. Como Vme. ha di-
as julgara o meu discuto ta imllama-
vel,e que por isso pe.igasse no incendio
algum Ucalegon algum Troiano con ve-
ndo tambem na sua opinia para sena 5
inserir no seu Diario porque ( pode ser )
que eu transportado de algum anelo (po-
is sou hornera )desseao dito discuro al-
gum gas arlente; agora porem mais tren-
qmllo lembrei-ma de hum Texto Nosca
te ipsum e que eu assim como po-so er-
rar, eoganar.me e mesmo ser assaltado
de paixuens supprehendida inteiremente
a Ib rea pensadora em iguaes circunstan-
cias pos>o consideraros de Dais hornen* ,
e tanto quanto maiores forem suas rtdaco-
ens e cadeias sociaes nos seas differeotes
mpregos : poitanto devo curvar-m sa-
bia Doutrina perdoar injuiiase amaro
ioimigo pois be bomem quera qaer que
Uncou, dictou oa inlnio sobre es e^p^e.
coensde hum Ulli, io da Secretaria do Go-
vei no contra mim a Assembea o qual li
no Diario de 2i de Abril com a seguinte
forma e conceito que eu em qual dade
de substituto.das Aulas Latioas desta Ci-
dade semine que era chamado responda
que eslava doente, donde se pode cooclu-
ir, que eu nunca substitu ditas cadtiras
hum so'da huma su* vez; e devendo eu
salvar-me com o bom senso do Publico ,
para que oseccos de algum meo adversa-
rio na6 confunda a verdade que realmen-
te existe inuito contraria a supposta alie-
j>aca5 do dito oficio ta excessivo as suas
txpressoens, quanto evidentemente provaS
o contrario cinco documentos legaes e fi-
dedignos que cffereco a Vm^. para se
convenceren! quinto se procura engaar,
cuseeogana nalura!m as Autoridades que n podem estar pre-
entea a lodosos faca: offereoo o V docu-
mtnto do Fiscal do Bairro do Recife afir-
mando que substitu a Cadeira Latina res-
pectiva durante o mpedipemento do Pro-
fessor da mesma no lempo da Se?s6 da
Assemblea Provincial combiem Vms- a-
gora se afiirmaliva do oflcio, seffipre q'sou
chamado respondo que ostou doente. com
a cerlidao do Fiscal, em que se v que
sub-titui por dous meses da Sessa passada
dita Cadeira o a. do cumento do mesmo
Profssor Rafael, om que se afirma que
outra vez substitu a mesma Cadeira logo
nao so pode diser aempre que he chama-
do respondo estou doente : 3.* documen-
to he huma srntenca a mea favor em Jui-
co contencioso por falsas imputacoens de
nao continuar eu a Aula da Boa-vista to-
do o tempo que imaginarad algn- ho-
rnera meos desairelos, onde se me elogia
dceu acceitar a regencia da cadeira da
Boa vista no ettado enfermo e morboso,
logo fui mil imfurmado S. Exc. pelo modo
rom que est laucado dito Offico persu-
adindo-sa que eu nunca prestei algum
servien quando ao contrario todas as vetes
que se me tem derigido ordena por esa i j
pta sempre obdeci, anda succombide m*"
is, ou menos pelos racui achaques: o
4 documento prova exuberantemente q'
tendo eu sido em prega do em diversas Ca-
deiras noespaco de aO annos sempre (um.
pri com os mena deveres : 5.a documen.
tocertidoens Medicas, que dtmonstraoa
imposubidadeem que estou de exercer
os trabalhos de mais ensinar pela perigosa
ciiside moib<'Sdede, que padeco caja
evidencie nem precisa de piova pela no-
toriedad? da miiiha situado morbosa ,
cujoseffeitos se manifestad, eae percebem
em todo o Mondo habitado; donde conhe-
ca Vms. se he crime o pobre doente
responder ( caso assim fossem ) nao posso
servir porque estou atacado desta ou a
qeella infermidade impossbilitante, ou
se responde alguma fslsidade ; huma vez
que, alem de ser molestia notoria, elle
aprsente as precisa* eertidoena Medicas
as Autordas: na Scrtaria do Go-
verno existem documentos Mdicos na
Cmara Municipal o mesmo at o pro-ente
logo mD confessar no Oflkio que a minha
mole.-tia ert provada, ou he publica,
tendo documentos parece me m vontade
de algeum contra quem nunca offendeu
seus melindres, sua aorte, sua fortuna. A'
vista do exposto parece-meqae Vroa. nao
duvidars proteger a verdade para salvar
a_ innocencia degnando-se publicar
pelo seu Diario, cojo obsequio I h-
tica obligado seu Vtnerdor e ess;gnan-
tc
O Padre Lino Joze Goncalves do Oliveira.
AVIZOS DIVERSOS.
"** Continus-sea subscrever o FCHO da
Religiioe do Imperio, e ss vendas avulco
na praca da Independencia n. 37 a 38 ;
B a-vista botica D. 4o no atierro* em
linda na cas do Distribuidor do Diario.
V9* Todas 9 pesssoas que tiverem
contas com o navio Francez Avenir, ba-
jo de as apresentar at qaarta ftira 3i
do cnente em oaea dos Consignatarios
Lenoir Besuchet & Puget, na certesa de
que depois se nio admitirlo mais coa-
ts.
vt3kv* Achi-se aberto o estabelecido
nesta Cidade do Recife ja ha um anno ,
o Collegio denominado S. Caetano.
Compoem se de primeiras Letras Gram-
matica Latina, Philosofia Racional, e
Moral, Geografia ,-e Francs. Este es-
tabelecimentocontem ja o numero de 64
Alumnos, dos qaaes urna grande parte
deCollegiaes. O suttento designado, para
os discpulos residentes na caa, vem a ser :
cha po e manteiga par o almoco : ao
iantar sopa, vacoa cosida, assada gui-
sada, bife, arroz, pi, fruta, edosse:
ceia cha po e manteiga ou carne
guisada e o po da Ierra.
De presente o Director nao tem podido
recolhvr, p* meio das suas fadigss, ao utili-
dade que Ihe precisa como fructo do
seu trabulbo e a Ihe cabe a gloiia de
formar um istabelecimento adeqoado s
precsSes da mocidade, e principalmente
para as pesso.u do centro que pela dis-
tancia era que se ecbo da Capital, es-
to imposibilitadas de frequentar as Le-
tras. No Collegio indicado acharad os
meios concerneotesa isso. Um Director
infatigavel vigiar sobre a conducta mo-
ral e Literaria dos Alamnios, que fo-
rera dados a sua dirrecio, e os pensai
como a seus propros filhos. O esmero do
Director sobreest porcio da juventude
Brasileira qaelhe for confiada nio ca-
recer de outros garantes mais, do que
a ingenua confissio dos mismos.Paes de
familias que se digtirio de o honrar,
entregando Ihe seus filhos. O adnnta-
mento em que ee acha os Alumnos em
geral; a decencia, e commodidades que
tem encontrado os Collegiies; b>tar
para seno laixar de encarecimento o
que elle traz concderaclo publica.
Por ultimo: oa Estatutos, que o Di-
recto tem organisado para o rgimen do
Collegio estipnlio as condices indis-
pensaveis para o tornar duradoure. Es-
tes Estatutos impressos seraS apresentadns
a quem houver de marticular algum dis-
cspulo. Resta que um espirito ver-
daderamente patritico anime e vivi-
fique um tal eatabelecimento. Os preten-
dentes podem dirigir-se a ra do Colleio,
sobrado doExm. Senador Snr. Manoel da
Csrralho Paea de Aodrade e abi acha-
rad o Director com quem a justarad.
KP* Aluga-se dois pretos para traba-
lbarem de enxada : ou outre qualquer
ser vico: na ra das Flotes D. 6.
KP" Da se iOO$000 rs. a juros de a
por cento ao mez, sobre pinhores de ou-
io, ou prata : na ra da praia venda de-
fionte do tanque d'agoa.
9W Quem quiser dar ravallos para
serem tratados em estribara de um aitio
perlo da praca a 640 rs. quer seja tem-
po de invern oa verlo, dirija-se a Boa
viata na ra velha D. 37.
Jflp- Na ra do Crespo D. 5 existe
urna carta vinda da Gida le do Porto pe-
ra oSr. Martin boda Cuoha Pereira.
*3*" Precisa-sede um padeiro para a
Villa-deS. Antie: apessoa, queso qui-
ztr a justar para e-te fim compareqa na
loja de livros da praja da Independencia
n. 37e38.
3^ Na ru dos Martirios D. a ba um
mulher que se ofiferece para ama de am
casa-
YW Aluga-se am moleqae orioulo pa-
ra todo o aervico ; quem deite precisar ,
dirija-se a ra do Nogueira D. 6.
4P" O abaixo asignado ftz soieate eo
publico que no da 7 do crrante mel de
Maio le desaparecen um seu escravo de
noiue Manoel oflicial de ourives-, com
os signaos seguintca ; tem pouoo mais ou
meaos de 20 nnos, secco do corpo al-
gum tanto alto testa redonda, dois ris-
cos de cada banda dasfontes sigoal de sua
trra, um talho no p esquer Jo junto c
canda e alguna signaes peles cost. sipcadas ; o abarxo assignado protesta con-
tra quem o tiver acoitado em sua casa ;
juntamente roga a quem o app'ehender ,
de o levar atrs dalgrrja de N. S. do Ter-
co D. 54. Jote Marital de Jeaus.
kV A viuva do fallecido Manoel Ro-
drigues dos Passos, pela ultima ves ?n-
nuucia a todas as pesloas que 'em pinho-
res ero seu poder, os venhad remir no
praso de oito diaa 5 pois estando a iaier
a sub-psrtilhas tem de concluir os seus
negocios; serviado tambem este ennun -
co no que toca a sub-pai tillia para
pi de eutelligencia a quem quer que por
tal motivo tenba alguma reclamaoad a fa-
ser aannunciante.
tbftv* Quarta feira "3i do correte ge
hade arrematar enfalivelmente por ser
ultima praca peranteo Sr. Dr. Juiz do
Civel da tonaira Vara Bento Joaquina de
Miranda H.-nrique urna parte de dois
cootos e quatro centoa mil e tantos rs. ,
em um sobrado de dois andares sito na ra
nova D. 34, ten lo este sido avahado no
toiyemg 200^000 n.r] quem na mes-
ma parte quiser lanc*r comparessa as 4
horas da tarde do dia a cima a porta do
d.to Juis na praca da Boa-vsta-
te Precisase de urna Seahora que
esteja as cercunstanciis de ensinar duas
meninas, em ooropannia de seua paa j
quem quiser e-ta oceupacio, dirija-se a
rua nova do poito das canoas D. 4-
No dia a7 do crrente foi entre-
gue a dois pretos urna caixa com queijo
comprada ao Snr. Bacllar por Mathias
Jos* Gomea, os quaes se destraviou ; a
pasaoa que e*tiver de posse dalla queira
dar parte no forte do mato na venda do
ebaxo assignado. Antonio Vaz d'Oli-
veira.
/8P Na venda nova da rua de Ortai ;
precisa de nm caixeiro portug. de Oa i2
annos de idade e que d fiador a aua
conducta.
ejqaa precisa ae de urna casa terrea'no
Bairro doS. Antonio; queme tiver ea-
nuncie.
jrje A prca dos bvns piohorados a
Joaquim da Fonseca Soares de Figueiredo,
que sio casas escravos olaria e 00-
veia &c. tem contiouncf o no dia terca fei-
ra 30 do corrate mez es 3 horas da tarde,
perante olllm. Sr. Dd Juiz da 1.* Vara
do Civel Marlioiaono de Rocha Bastos.
8^ Precisa se de um feitor que saiba
podar enchertsr e a plantar larangei-
ras, perf?re-so pottugues : na rua da
Cruz n. a4.
e/jp. Quarta feira 31 do rorrete,' na
prsca da Bw-f ist.t na porta do Sr. Benta
Joequim de Miranda Benriqoe Juiz do
Civil daTerceira Vara, pelas.4 borla da
tarde, imprcterivelmente te ha de ar-
rematar por venda e Lmcsa cas* e sitio
no lugar do Catibo qua foi do finado Jo-
o Luis Vctor de Leuct:er, e hoja de
seus herderos, a casa avalis'Ja em oito
conloa de res, eo sitie ero cele ceios,
re olhendo-se o eu producto no deposito
geral, para o q' ha despacho do mesmo Sr.
Juiz em mo do Escrivf o Acioii: os pre-
tendent-a compaxecflouo dito lugar.
ISSF" Theodoro Sicio, meitre cos-
nhriro francas tem eitaholecido aua ca-a
de pato para part jco!&res em a trna da
Florentina n. 7 onde o acharad pronto
a recebereneomeodas pire grandes janta-
>es com as comidas que oa pitendentes
lite inencionsr; asaim como ae o&erece
a ensinar a arte de coainbar a quern se
quiser dedicar epreader.
t^* OSr. que requ9reu pelo Jaij do
Civel desta Cidade uoi prei-eloric para
seqtiesro ce f.senda cftbioce ac p do Ja-
c provincia do Rio grande do Norte;
pode procucal-a na ruadas Cfuses D. 4i.
trjf* Precisa-ae de urna mulher da
mcia idade para ama de ama casa, o eeu
servico he sement engoramar j e ensa-
boar, e tambetn alaga-ce usa preta es-
cravs parso meimo efVite: na precr da
Independencia loja da litros o. 3/ e 38 '
13 d:r quem pretende.
/gr* O Paquete do Norte n.si asbitk s-
bado ; vende se nos lugates ja_anauncia-
taos.
Q9* O Sr. que enuacioo o nace pasta-
do declarando querer fallar ao Teaente
Candido Eufemio,'sobre argados de Rio
de Janeiro delntoaio Ribeiro Citrppi,
queira dirigir-se a ruada Gloria dolado
direito casa da quina ;. beca, das 6 orea
da maaha ate ai 8 da mesma, 00 por todo
odia noQuaitel do DtalhoS 7. no Hos-
picio.
ypf A pessea qua annuncion nm par
de ancoras, em boma das quaes dis estar
chaj de nsl, quereodo qcatre pat>coea9.*
va a rua nova loja aestieirc.
' Wav* Desaparece* do Porte da rae fe-
va no dia 7 para 28 do correte mee
urna canoa aberta muilo granlee tem no
roeio urna tiaTe.-ss; de ama borda a outra :
quem sachar leve ou'd parta na rua Nova
ao p da ponte da Boa-vista D. 27 qua pa-
gar.e-ha o s?a trebalbo.
LEILO.
Que fas Joaquim Leocadio 'O'iveira
Gnimarfea em o dia primeiro de Junho
pelas 10 horas da meana no ermasem de
Antonio Annes Jacoroo Pires de aOO Anco-
retas de Aieitonas por conta de quem per-
tencer.
COxMPRAS.
ralsees Brasileos, e Columna-
res, por Sedales oa preta ; detrs da
GoipoStntoD. 67.
IBav* U01 porfi de bom loare
pranxesde 25, cu 30 palmos de com;


a
BI4RIO D R PBSMAMBUCO
primelo : *a roa do Rosario loja de
urires jaoto ao botquim da porta larga.
*jr Urna molau ou crioul*, de
ida Je 17 a 18 aonoa que suba engom*
n>ar, toda quaiquer qoalidade de roupa
perfeitamente, cosinheirs, e custuretra :
na ra de Orlas D. 47.
*#3P" S*cas vastas que fos^e de farnha;
na ra do Collegio no Armasem de Anto-
nio Jos Conchitas d'Azevedo.
1C-" Caer vos moQu ; detrax do Cor-
po Smto principio da ra da Cruz ca-
ta D. 67.
VENDAS.
Trez negras e um mualo bim cat-
reiro: na botica dosChagss, na roa do
Livramento, ou a de J0S0 Pereira na
Ira ves do Rosario para o Qaeimado.
(&* R porloriods leis Miiitaies dado
a luz pelo rigadeiro Cunba Maltos, obra
muito curiosa iatereasante priucipal-
meukjaos meamos militares, 00 a quera
tiver gosto em saber o que ella conten:
n.i loja da livros deronta do IVLicio do
Gotera*.
ff3* Umc negra de nacSo angola de
idade de 18 a aO aunos cosinba eogom-
mi, cose, e entaboa : na pracinha do
Livramento loja de Herculano Jos de
Freitas.
jjf-" Um negro de sacio costa capaz
de todo e quaiquer sarvico : urna ne-
gra tavadeira e quitandeira : na ra da
Madre de De os, prenca dealgcda u. 35.
fcl? Urna preta de ntcSo cera idade
de 20aunos, taz b m toda qaalidade do
bolinhos cosios de fugio e Torno : na
xaaria Gius n. 57.
V* Para tura da Provincia um preto
coro il-idi de aa annos, e bom official de
pedreiro do toda obra: na ra da Croa
n. 57.
ICp* Um sitio com ptima casa de so-
brada na Cidade de Olinda denomina-
do da Olaria grande las frente para a ra
d'.s gatos e d\ita o fundo para a floresta
tem inuito terreno e boa otaria e ami-
tos foros : ou foroo da ral, junto a mes-
jxi" Cidade, aoude para vender excel-
lente cal pira obras e fiagimeolos e
l4 milbeiros de lijlo de slvensria urna
e oulra couza posta no Vara do uro e
por preco commodo.
&^> Ummolequede idade de i5 aa
nos crioulo, para o servico de campo ,
por ser Glho do mato: na ra larga do
iloanoD. 1.
fCh Azeite de carra pato, e 3680 ero
caada : na ra do Colltgio venda D. 3.
fJTjJ^ Urna negra moca cosinba lava,
eengomia : na ra nova D. 5.
JUT Bouscxs de4 daa deoaro com finos eencuLidores re-
tratos; ditas todas matisadas ditas mais
singeltas dilaa todas lisa fiedlas de
multas para sapa tos douradaa, e pratia-
das lebique de priineira norte, dados
fino? de martm ; na ra do Cabug, Io-
ta do Bandeirao Mello.
VW Por preco commodo urna car roca
pequea que pega em 5*> ti jlos de 1 ve-
nara grossa 4 f'n iros mancos e eo-
sinados os qaaes tiabalhfo ptimamente
com a mesma carroca, urna p. re ha de
bi u los doas patativas, una pintasilgo
da Eurtpa uso lamosocurijo, um bi-
gode deis papaos pira : na roa da S.
Cruz 0. 10.
*-3T Urna escrava para fora da Provin-
cia : aesla Typografia.
H" Ai tes de musir para principi-
antes : na praca da lorie pendencia loja
de tncadern*dor D. a6 n.i Recife loja de
do br. Cerdoso Aires, o. i5 e em Oi.n-
da nos4 cautos, loja do Sr.JosS Nicolau.
*#7 Taboado de pinbo de Soecia o de
priineira sotte e de varias grossuras e
comprimentos: na ra nova do porto das
canoas D. 4.
ajar Duas moradas de casas tarreas de
Pedra e cal, sitas aa ra do coxo em Olin-
da, e com xiot proprios: no Varadouro
sobrado O. l4-
Ws Urna preta de nacaS, de idade de
25 anuos, engorome, Cosinba a lava:
so fora de poitas D 50.
fj>T Um selim ioglez com goldes e os
mais arreos todo em mijo born o :
a ra do Rangel D. %,
WP" Du sen tai varasde bol gro-sara ,
e qualidade: no atterro dos AlFogados
D.13.
t-tV Um negro mo'to moco e de boni-
ta figura : na ra queatrsvessa da Gloria
para a da Alegra, qoarta casa s direita.
WP* Sacas com tsrinlia superior a da
Muribeoa chagada ltimamente do Rio
de Janeiro e oulcas mais ordimrta*[, co-
jas ssoas s8o de dois alqueires e meio me-
dida nova: no forte do matos armasem
do Viraens c Lima oa na prensa de liri-
to o Siqueira.
QQP Um preto de nscSo proprio para
arvieo de caespo : no patio de S. Pedro
0.5.
V9" O Folia Indepeodertte do Mundo
e da Fortuna, o Almocrevo de petas o
Expretador do velbo e novo mundo tudo
em bom estado : na ra da Cruz D. 48.
%y Um loja sita na ra do Qosiraa-
do D. i9 (eom os fundos de um eouto e
tanto : na mesma ra D. 17.
J3* Urna amarre de linbo de 1a po-
Jegadas quese nova a ojio mil e qui-
nbentos rs. o quintal: na ra da Allin-
dega velha D. 5.
f^> Historiado Brasil desdee chegada
da Real familia de Braga09a em 18O8 ,
at sbdicaslo do Imperador!). Pedro 1.*
em i831 5 por Joa Armitage traduzidas
do Inglts por um Brasileiro: Folinhas
de algibiira jocosas, de vertidas e popu-
lares para o anuo de 1838 : vendem-se em
porcSes: Colelo completa das tais do
Imperio at 31 de Desembro de i856:
Novellas traduiidas do Francs Inglez ,
olemfo : na ra do Vigario n. 16.
J3P Bizas de Lisboa grandes e peque-
as recebsndo-se as que ntd pegarem : na
ra do Livramento venda da ssquina do
bsco do Padre D. 1.
Farioha de superior qualidade xe-
gsda prximamente de Santa Cathsrina a
bordo da Sumaca Laureo tina Brasileira ,
fudiada defronte do largo do Collegio.
ajry Um terreno proprio no Atterro
dos Affogadoa com Sao palmos de frente,
e mais de tres mil de fundo, com propor-
eoens para um grande Viveiro e por pre-
co mdico: na ra Direita no 3. andar
do sobrado D. i3.
P* Farioha da trra por toda a moe-
da de cobre rircolavel neste .nperio e
sendo por atacado dase por menos do q*
corre: abordo da Sumaca Sociedods fon-
diada na praia do Colegio.
3P" Oous espelbos grandes muito lin-
dos, com algara uso ; por sjo se d por
muito commodo preco, oda mesma for-
ma vende-se 6 qusdrus grandes : tus No-
"Wr* Um casal de crioulhiimos do ida-
de 1a aunos, a femia com bom pincipio
da custura, e cosinba : na ra do Livra-
mento loja de conras D. 15.
H" sla^ BVincos e pnlceiras de brilhantes,
e cuma o tus traocelim botoens d carni-
zas coracoeas com croa Impe ial, rozlas,
a nelosiis, todo trabslhado, a iilagrf mag-
nifcamente variados em gosto alfinefrea
de peito com os seas competentes coxdo-
en*, coroinhas de massa e tartura do ul-
timo gost para com mais facelidade an
Stfuboias peoduraiem c* abellos, che*
gadas ltimamente de Franqa, ssrji de
teda preta lia um completo sortioaento
da pe:Cocinbos de fil de linti de gosto
moderno chapeos de sol de seda pira bo-
mens, apara Senbora ditos para meni-
nos metas e luvas pretas, e brancas ,
tudo de seda como dealgodaS, a un bel-
lo aortimenlo de fitas de ebomalole de
todas escores para cinto, carteirss muito
riese de escrita, ditas de algibeira e tam
bera para sed utas; bico fino de todas as
largurss sapatos de selim, dnraque, e
imrroqum, um requistimo sortimo de
pe fomarios, a outros mujtos objeotos
proprios para o adorno, a eafeitos do bel-
lo sexo por seiem de muito bom gosto,
e ludo por preco cmodo : na taje da ra
do Crespo O. 6 lado do Norte.
%W Sacas de Farinbado Rio de Janeiro
muito boa a 48oo a sacca, e dita de Moj
muito fina edesassete patacas a sacca : no
armasem da carne do Azevedo rus do Co-
legio 9.
ffW Huma car tetra de duas faces de
amrelo, muito forte asegura: na ra
da Cadete Velha numero 54, prlaeiro an-
dar,
-Urna barretina toda prompta pa-
ra oflioial ou inferior de G. N., boma
banda de ioferier, e bum globo tudo em
bom nio,* epreco cmodo: Praoa da U -
nilo .loja n. 21 a aa.
IG Uii.a uegra croula de 3o a 3a
nonos de idade propriapara todo o ser-
vico tanto da praca como do mallo na
roa da Madre de Dos loja defronle do
bveo do Eocatamento.
- i^ Rape Princesa de Lisboa, a oitava
a ao rs., e libra a 1,800: na mesma lo-
ja cima.
Excelentes saccas com farnha do Rio
de Jansiro a daSorui superior a de Mu-
ribeca, e Pao de Algodio de Mioas pro-
prio para negre de engenbo no arina-
xera de Santos Brsg Ra da Moeda nu-
mero /\i.
fjty Pao fioo asul, p do, metas psra menino.", e psia SeDhore,
ssrja de >eda preta csrobraias bordadas,
xitas a 4 viarios Romanos cora pouco uso : ra
do Livramento D. 7.
%3T Quatro vacas enmnovilboi por
preco cmodo : ra do Ilozano taiga
D. 15, primeiro andar.
C^ Um motatinho de idada de i3 an-
uos, pouoo mais ou menos, proprio para
quaiquer officio : ao Pateo do Hosp tal do
Perito D. al.,
^ Una vacca de leite junctamente
com urna cria : ra da Cruz do Reci
feD. 17
Wp Por preco cmodo, bum jojo de
Damas novo, e bum pente de tartarog^
c bei to eom pouco uzo: roa do Pala-
cete D. a7.
ajry Em Olinda na segunda casa ter-
rea a direita ao subir a Indura de vara-
douro um negro aogico o um mole-
que de booita figura o qual ja fas qual
quer servico de casa, e lera de nove a dez
aaoos,
fJufP Sacas de fariobs de mandioca
chegadas prximamente do Rio de Janeiro
a 1 6 patacas cada urna : na ra das Cru-
ces junto a Typografia loja do sobrado
. 4.
ESCHAVOS FGIDOS.
Modia 3 do correte fugio um pre-
to por nome Vicente o qunl tem os signaes
seguraU1: estatura regular, idade i5 ai-
no pouc mais ou menos sabe 1er, e ea-
crever he pintor levou jsqurta de pe-
no cor de cal e calca tambero de pao
atul, e chapeo preto ; he muito chegtdo a
casas de dances, e toques, porque-sabe
tacar algama cousa viotaS : quaiquer pes-
soa que o pesar laveo s casa de Frsncis-
co da Barros FslcaS de Lacerda ra do
Colrelo D. 11 que ser recompensada.
#* No dia 31 de Janeiro prximo
passada fugio ao ebaixo assignado um es-
cravo de nome Francisco, nact5 Angola ,
por alcuubo clonga boa estatura gros-
so do corpo pernos um tanto finas, ca-
ri comprida, o reinas pequeas o muito
subidas em cima cor pieta, com pon ti
de barba, a no lado diieitodo pesccoaop
da orelna tem levantado um pequeo ca-
ropo t mata abaixuoutroda mesma qua-
lidade : tem a uuha de um doa dedos gri-
des dos p-. xox* be muito ladmo, o fcil
de pastar por crioulo; levou vestido cami
la brauca de babados calca de brim e
chapeo de palli* de aba grande 00 t.mt<
felho e pialado de preto e levou 20JJ
res que se roaudou para ama Otaria do
Minteiro. Roga-GO pota a todisos Aulho-
ridaies policiat-s, ea quera oc^nhecimen-
to deste nnancio ch.-gar que sendo en-
contrado diio escravoem quaiquer lugar ,
ou Distiicto d'esta Comarca ou fora d'ella
o mandil prender com segorenca remet-
ten lo ao mesmo ab.iixo ensignado no Re-
cita ra dos Qua gi a tilica do com 100$ rs.
Mtnoel Antonio de Jezus.
t^a. rjo, peato per nome Joze de na-
cao songo que trabalhava alugado no si-
tio da Viuva do falecido Manad Joze da
G amara desapareceo do dito sitio na noi-
te do dia 14 do corrento levando com si-
go um cavalio de erobas ss sellas ruco
epedreiii.de de m-is sames, velbo, lium
tanto ouvadodas mos, passeiro muijo
carregador deredia solta alguma cousa
sellado, rabo bastante comprido, e com
simples ferro no'quato direito, e jontamerii
te um selim e um freio tudoem bom i -
7.0 e com varias pestes de roupa de ho-
rnera } o dito preto ievon vestido urna ca.
misa Boa calta de duraque preto de li,tra
com nsi colte de sarja preta a estatura
rigular um tanto idoso eno ealcanhar
esquerdo urna finida deeravo; que o faz
manqueijar : a pessos que delle tiver no-
ticia ou pega-lo ser generosamente re-
corapsntado no mesmo siiio.
a/y Josa crioulo natural do Limoei-
ro e de boa estatura cara grossa bent
barbado testa cantilaa e p* om pou-
co a palht lados com calta de estopa com-
prida e carni-a de tlgodaO grosso s-
lente no dia al do cor rente VUio : os j-
prehendedores levem o roa doa Q jsrteis
Botica D. 3 ou a dasCi uses sobrado ao p
da Praca q' aer bem gratifioados.
, 9P9h No dia a4 do corrente mex um ne-
gro denaes6Cai-drrgepor nome Joze com
ossiguaes seguites: bsixo, olhosgrsodes
beicos pela parte de dentro encarnados,
a.tura regular pos cortos e um tanto gros-
sos as canellas levou calsas de estopa :
a pessos que- o prehander leve-o em Fora
de Portas em casa de Jos Rodrigues Pi-
nbeii'ocs>a D. 5. da parte da mai peque,
na que ser recompensada.
tjqp* No dia 8 do corrente fugio do
Caretudo Bom Jardim um Mulato alvo
e de boa estttura representa ter ao annos
pouco mais menos Barbado de pouco tem*
po quando falta gagueja alguma cousa,
de nome Antonio : qualqoer pet>soa que
o pegar no mato ou jnesta piafa o pode-
r levar no mato a seu Sr. Felippe Jos de
Miranda no lugar cima ; enesta praca,
venda da ra Nova D. 56 que se dar de
gralincsca 5o,ooo reis. Roga-sa tambera
a todas as Autboridades Policiaes e prin-
cipalmente as dos matea no caso de tei em.
delle noticia a h j<5 de o mandar ao io-
bredito seu Sur. que pagar todt a despesa
que com o dito se fiser.
Taboas das ruar i theiat no Fondee
a5 Segunda
-a6-T:
J37 Q:
^28-Q:
i2? *^:
5 1 a:
aD:
Fernambuc,
da g . ih . f\i * m 41 a - 30
& - 3- 18
- 4- 6
13 5- 54 a
m m b- - ti -
e m " 6- 54 a
I Man!.i.
NoTiciAa martimas.
Navio entrado no dia 28
SANTA CATHVRIN\ ; al dtas, B. N.
Mtnoel Augusto com aa7 T. Cap. Jo-
a Manoel Alves caiyrt farioha : a Ber-
nardo Antonio de Miranda.
RIO GRANDE DO SUL; 30 das, Pa-
tdcbo N. N'issd S. do Rosario e S.Jos,
com 117 T. M. Manoel Joaquim An-
tonio Marta cargt carne : ao Dono Joo
Gonsalvet Pereira.
Sonidos no dia 28
RIO DE JANRIRO ; B. Escuna Nacional
Dtftiberaca, M. Joaquim Joa da Ro-
cn carga varios genero*.
RIO DE JANEIRO; B. N. Feliz Dettino,
Cap. JoaS Theodoro da Crux carga va-
rios gneros.
S. MATHEUS ; Hiato N. ConceicaS Mi
Eecianno Gomes Nogueire em las-
tro.
Obsc.i vacos.
'" Fundiou nolameiraa Galera Inglez
viuda da Nova Holanda com 7O das.
pERN.NATlP.nKM. F. FARIA J 1837^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EU2LFM2RD_8CV8SX INGEST_TIME 2013-04-12T23:18:44Z PACKAGE AA00011611_05755
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES