Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05739


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AtfNO DE 1837. SEGUNDA FEIRA
j-'gaaw
8 DE MATO. N, 9.
Jl.JI__LB
. .' J
PERN. na TYP. i>* M. F. iir FARIA. 1837.

D1A8 DA SEMANA.
t StRiinda ApariqodcS. Mignel arcanjo aud. d09
juiz.'s do Cr. de in. c de t. sea. da Thcs. Ful, e
Cliaac- de t .
9 Ter^a 8. Gregorio Naziaz. Re- de m. e aud. do J.
de O. de t. ,_. _
10 Quarta S- Antonio Arel). Sos. da 1 hesonrana.
11 Quima f. Aiiastaeio M. Re. de ni. aud. do J.
do C. de ni. e Ch. de t.
12 Sexta S. Joanna Princeza ses. da Th. Pub.
aud. do J. de O. de U Quart. ming. as 3. h. c
m. da t.
1.1 Sahailo S. (jejum) N. 5enhora dos Mrtires. Re.
de m. e aud. do V. t. de t. em Olinda.
14 Domingo de Pascoa do Espirito Sessao.
Ttdo agora depende de n memoi da nona pru-
dencia, moderac.ao, e eaergiaicontinuemos enm
principian!*, e ercmoi apoiitadoi cdoi admira.
Qao antro ai Na<;oeu maia culta*.
Precia i;t do AncmbUa Viral i* Mratil
8ulncreve*ae a lOOiirs.mensaei pag-oaadiantado*
neata Ty pogmfia, rua das Cruzcs D. S, e na Pra-
ga da Independencia N. 37 e SH ; onde te reee'iem
correspondencias legaiisadas, e anuuiiciox; inxen.
do e estes crati leudo do propnoi ailigoantes,
vi mil assigiiadoi.
CAMBIOS'
Maio 7.
lndres 32 a 33 Ds. St. poi lced. ou prata a
SOpor cento de premio Nomina.
Lisboa 55 poro|o premio, por metal, Nora.
Franca89o Ks. por franco
Rio i'.e Jan. 6 p. c. de prem.
Moeuas de 64(;0 13..800 as vellias, novas 12000
40U'J 0,.7OUa 6,.UJ
Pezos I ,,440
Premio da pruta 50 p. c.
das lettras, por mea I 2 por o|0
Cobre 25 por cento de descouto
PARTIDA D08 COHKB10.
OlindaTod.n o das ao mel Jdla.
Uoiana, Alliandra, Parailia, ViUa do Conde, Ma-
mau guape, Pilar, Real de S. Joao, Brejo d'Area,
Rainha, Pomnal, Noa de Souia.Cidade do Natal.
Villas da (loianninha, e Novada Priuecia, Cidado
da Fortaleza, Filias do Aquirs, Monte mor noo.
Aracatr, Cascabel, Canind, Granja, IraperainiJ.
S- Bernardo, 8. Joao do Principe, Sobrar, Nota
ElRey, Ico, 8. Matheus, Iteachodonaiigue, S
Antonio doJardim, Quexeramobim. Parnahiba
-Segundas e Sexta feiras ao meio dia por va da
Paraiba. Santo Anlao- Todas as quintas fcirasa^
meio dia. Garanhiins, e Bonito-nos dial 10 e *4
de rada niez ao meio dia. Flores- no da 13 de
cada mez ao meio dia. Cabo.Serinhaem, Ro For-
niozo, e Porto Cairo-nos dia* l, U,.e31 d cada
mea.
PARTE OFFIGIAL.
PERNAMBUCO.
ASSEMBLEA LEGISLATIVA PROVINCIAL.
Acta di a4. Se8sio Ordinaria da Assarn-
blea Provincial de Pernambuco aos
a de Maio de i837.
Presidencia do Sur. Dezembargidor Ma-
*ciel Monten o.
Pela chamada compare'erao 2o Snrs.
Depu lados, faltando com partecipacSo
os Sara. Fonceca, e Rodrigues do Ara-
ujo, e seca partecpacio os Senborea Pa-
)a Cavalcanti, Luiz, Pedro, eManoel Ca-
valcanti, Tellea, Baptiza, Peale! de Mil-
lo, Ramos, Tiburtino, e Paz de Andra-
de. O Seuhor Preidente abri [a Sessio,
e foi lida e approvada a Acta da antece-
dente. O Senhor. primeiro Secretario no
expedante, expoz huma rongritulaco
do Prior do Carmo do Recifa a Assemblea,
pela entrega, quee Ibe la lser do sea
convenio : foi recebida com agrado. O
Thesoureiro Provincial pode, que o seu
ordenado seja igualhado ao do Contador,
nm conformidade do que se pratioa na
Tbesouraria Geral; o Poileiro da Casa do
Sello pede augmeuto de ordenado: fora
remetlidos a Commissio da ordenado!1.
Concluido o espediente, o Senhor Pereira
de Brito fez o aegoiole req^ rinieuto-
Requeiro qua pelo, tramitej legar ses 1-
ha doExt. PredeateqOMfl os -torvos
quotem encontrado p^ia i execussio k
Provincial n. 7. de 10 de Junho de
i835 o quilfoi approvado.
Entrando a O. dtm do dia o Senhor 1.
Secretario fez a leitura da um Projecto
offerecido pelo Sauhor Foncnca, o qual
dtpois deapoiado, nio foi julgado objec-
to de deliberadlo, ellcou reg^ilado.
A Cocnmiabio de Petkts apresentoa
oicu parecer odefefndo o rquerimen-
todo Joao do Reg Falc.5 que jaoan-
nopassaio ti vera sido indiferido : foi ap-
provado o Parecer.
Entrou asegunda parte da Ordem do
dia primeira discussSo do projecto n. 09
- ficou adiado a r>.querrento doSennor
Pereira d Brito. Continua a segunda
do numero 4o, Capitulo 8. Art;go 5. foi
buptimido a requeri/nento do Senhor Vi-
eira de Mello : tambem fora suprimidos
os artigos 4, 6, 7, 8, 9, il, i3, ei5;
os artigos 5, lo, a l4> foram approvados :
o artigo la sofieo a emenda do Scnbor Lo-
pes Gama onde se dii, 7 anuos, dga-
se 8 anuos, e no fio acie^cente-se exce-
pto aquelle, cujo pie j for de alguma das
seitas dissideotci di Rcligio Catholica ;
e pa.'sando-se a vetar ficou empatad),
por onda nao poude roncluir-se a segun-
da discussio do sobredito projecto nu-
mero 4o.
Passou te a cunt nuico da segunda dis-
casso do numero 1. Artigo 11 : vieraS
a Mesa as seguntes emendas, do Senhor
Pessoa de Mello em lugar das pila vi a-,
pelo lempo que durar o alistamento di-
ga-se por i5 dias -do Senhor Ancora -
depois das palavraa hum mez acres-
ceule-se no Municipios do Recifa de 2
meses nos rutros Mun'cipios da Comar-
ca e 3 rutis nos da mtis Municipios -
salva a redaccao-oulra do mesmo Senhor
Ancora- em lugar das palavraa-pelo res-
pectivo Major diga-se pelo official, a
queni competir o Commando interino do
Corpo. Foiregeitada a emenda do Snr.
Pt-ssoa de Mello, e approvado o artigo II,
com as duas emendas do Senhor Ancora.
Ao artigo i2 o Si-obor Peixoto de Biito
cllerecao a emend*- depois das, palavras -
reserva -acres1 enle-se ou a sertm dis-
pensadas de todo servido e o Senhor
Ancora em lugar das palavraa -- Os
Guardas diga-se es Oilici*c-l Infeii-
ores, Cabos, u Gaaidas -1 i approvado
o artigo com as duas emendas. Art. i3
soieu duas emendas; d Senhor Pei-
xoto de Brilo Keohu,n Official Inferior
oaSoldado, pader' sabir do Destficto
da sua pompanhh por mais i dt. mas -cm
que leve comsigo &<*-. o mus CuBfiO no
artigo: acre.-cvnle-se no 6ra OsCHuoiae
Superiores e Subalternos lem a nota do
Chefe de LegMo i!vt 0 rdatelo -edo
Senbov Ancora Snpnma5-sB ai palarraj
do ii D io artigo-e o nrgoeio I <]a Wl -
foi spprovada o rt. i3 coco as ernendKS.
Arti. i4 foi approvado com as eoaendii
do Senlmr Ancora em lagar daa pala-
vr?.a os guardas diga-se os Olnciaaa ,
lofuriores, Cal do A't. acresceute-se os Ofliciaes se
pre6entarao ao Chefe da Legiio do Muni-
cipio a que chegarem -Suprimise as
palavras -&inda'mesmo fem iatencio de
rtsidem ia.
Jio podendo continuara iliscus.-io por
dr a hora o Snr.. Prendante n-arcou
para ordem do dia segnime primeiro
pareceres de Coinmissoes, e Leitura dd
projeclos : segundo 1. discussio dos ns,
i7, e 18 continiiac,io do Artigo i2 do
projecto numero 4> adiado por impa-
te: proieguimeuto da segunda do projec-
to numero 1. e dita dos nmeros 11, e
2. e levantou a Susso pelas duas ho-
ras.
Luia Rodrigues Sotle, I. Secretario.
Laurentino Antonio Moreira de Carra-
Ibo, 2, Secretario.
Manoel Mendes da cunha Azevedo,
2. Secretario Suplente.
EXPEDIENTE DA ASSEMBLEA,
Officio.
Illm. Sor. A Assemblea Legislativa
Provincial, resolveu ae nEciasse ao Exm.
Senhor Presidente da Provincia a uva
de esclarecer a esta Assemblea quaes os
titorvos, qoeitem enccsritrado par a.ex
ecucio da lei Provincial numero 7, de lo
deJunho de i835.
Compre que V. S. aspira o communi-
qte ao mebmoExm. Senhor.
Dos Guarde aV. S. Secretaria da As-
semblea Legislativa provincial de Parnam-
buco5de Maio de 1837. Illm. Snr.
Man cal Paulo Quntela, Societario intrri-
no da provinciaL. A. M. de Carvalho
2. Secretario.
GOVERNO DA PHOVINCIAJ
ARTIGOS DE OFFICIO.-
Illm. eExm. Sr.
T>nd>-me Nowado O Regente em
Nome do Imperador, por Dacrelo data-
do de boje para servir interinamente no
M niterio da Goer a, durarte a enfermi-
duda do Con-i do Lagcs, Ministro e Se-
cretario de Eslsdo da mesma Repaitiga ;
assim o participo V. Ej. para sua in-
lell'esncla e f?ov-rno.
DtiOsCuardeV. Ex. Palacio do Rio
de JaiKiro e;n 7 de Abril da i857, Sal-
vador Jos Mactel. Sr. Przidenle da
Provincia do Pernembuco.
Illm. e Exm. Sr.
Accusiodo a reccpjio do Ofllcio de 7 do
iner pagado, em que V. Exa. corainuni-
ca ler sido assassinado o Juii de Direito da
Comarca dePaja do Flores e tres indivi-
duos que ae achavamem sua caja4 hiver
expedido as maia terminantes Ordens para
eren presos os perpetradores desle delic-
to e ficat nomeado para Juia do Direito
da sobtedita Comarca o B^charel Manuel
dos Pasaos Baptista : cumpre-ma respon-
dBr-lhe do Ordem do Regente em Nome
do Imperador que o Gavirno capera que
V. Exa. promover com toda a ellicaciaa
punijlo ci'aquellas reos, equanto no-
meafo d Juiz de Direito para a referida
Comarca que o mesmo Gove no be.u
tempo resolver como entender justo.
Deus Guarde a V. Exa. Palacio do Rio
do Janeiro em 5 de Abril de 1837. Gusta-
vo Adollo d'Aguilar Pintoja. Sr. Pie
dente da Provincia de Peuiambuco.
Expediente do dia 5 de Maio.
OFFIC10S.
Ao Coramandanle das Armas; para
mandar formar urna relaafo exata da to-
das as Fortalesas, Fortes, a Pontoa Forli
Gcados existentes na provincia oom de-
.rjaracio das vantagend que aletn dos
veucimentos militares tenhfo os respecti-
vos Commaodantes a titulo de emolumen-
to.- en propina, e das Luis, ou ordena
porque as reoebem ; am de ser transmit-
tidis ao Guvaruo Supp.eme, que exige
em Aviso de 9 de Marfo lindo.
Ao mesmo, para mandar desliga] da
Companhia de AitiGces, e pissar para as
outras do reapoetivo Corpo, as pravas,
que vea noludae como inbabeis, e da m
conduela na relaeio que M lbo enva ,e
que foi apresentada peo Director do Al -
btual de Guerra.
*m Ao mesmo para mardar avisar os
Vogaes Militares da Junta de Justica pira
comparecerem no da li do correute, de-
signado pira ai ella reanir.
__ Ao mesmo partecipanJo-lhe que o
Regenta em Nome do Imperador, por
Icnmediatl esolugio do 18 de Margo des-
te anno Jtomida em Consulta do Con-
seibo Suppremo Militar, houvede refor-
mar a JaSo Maxado Magalbiea a. Tcnen-
te de Artilharia no mesmo Posto com
Sold que actualmente vence.
Ao Inspector da Thesouraiia, com-
municando-lli, o conteudo no oIDeid
piectdeute.
Aaiffsmo, partecipando-lbe, que
htvcndoo Prefeilo da Comarca do Goian-
111 kiugado por 2$.r>60 res mensaea,u-
macasa para quartel do Destacamento d
Polica, que a existe ; compre que man-
de satsfiser oa aleguis em sous devidoa
tempo.
Ao rrefei'o da Commarca de Goi-
anna commuuicando lhe a expedic
da ordem para o pagamento dosalugaeis
da casa de que faz meuco o anteceden*
te meio.
os Desembargadores Vogaes da
Junta de Justica convidaudo-os para com-
parecerem no dia 11 do correnta no Pa-
lacio do Governo, aura de reunir-se a
mesma Jurta.
Ao De&embzrgador Relitor da Jun-
ta de Justina communicando-lhe, que pira1
julgamento dos procaasos viste, uta'de^
signado odia 11 do correute.
Ao prefelto da Commarca do Ro^
cifi 1 tanjmelindo-lbe ofi !
I


DIAil DE PBRMAMBCO;
Exm. B spo Deocesano em o qual fas
cbegar ao conbeoment do Governo a no-
ticia da que os presos faleicidos na Ca >
data desta Cidado alo sepultados na Praia
da Cruz do pstra5 sera preceder a en-
commendacfo do Parocbo e calvez sem
o soccorro dos Sscramentos ; a tira de q'
ouvindo o Carcareiro informe circun tan -
ciadamento sobre este fscto, que na ver-
dade he muito para sensibissr, e supre-
hender, que se paise dentro de orna Ca-
pital, onde nao falli recursos, para que
deixe de pre.-tar a esses infelices nao ao* oa
eoccorrot espirtuaea ta5 olis, e naces -
sarioa nos ltimos instantes da Tda mas
anda a sepultura e outros actos, que a
Relgiao ensina ,ea Caridado exige.
* Ao mesmo develvendo-l he o livro,
mais papis relaTos aos Canoeiros
dos partos desta Cidade o da de Olinda ,
afim de que a Tiste de tudo e entenden-
do-se coro o Inspector do Arseual de Mari -
nha de aos mesmj$Canoeiro3 um regu-
lamento policial, que os mantenba era or-
dena, o que cortamente be da compaten-
cia da Polica.
- Ao Inspector do Arsenal de atar i-
nha, communicando-lhe o conteado no
precedente Oficio.
. Ao mesmo, participando-lhe que
na destribuief o que sa fea da eomma c-
gnada na Le de a2de Outbro de i836
para aa despezas Cargo do Ministerio da
Marinha no futuro anno finsnceiro de
i837 i 1838 conbe a esta Provincia a
quantia de 52:ooo$ >oo res que dever ser
applicada pela maneira seguinte: para as
despesas proprias a5:-o -$000 res, para
ae dos Fares e Barcas de soccorros
7:ooo$noo rs., e para as Embarcares da
Armada inclusive Paquetes, sendo esta
despeza por conta da Intendencia da Ma-
riana da Corte 20:000$500 rs.
Ao Administrador da Meza das Di-
versas Rendas para informar acerca do que
representa o Inspector do Arsenal de Ma-
rinha no oflicio qua se lhe remelle sobre o
embarque da Plvora.
OLcioa do Secretario doGovarno.
Ao I Secretario da Asssmbfea -Le-
gislativa Provincial enviando lhe de or*
era da Presidencia o relatorio da Ga-
ruara Municipal do Ro Foimoso sobre
as providencias maia necessarias ao raclho
lamento do seu Municipio,
EDITAL.
S. Exa. o Sr. Presidente da Provincia
manda fazer publico para conhecimento
das peasas o quem possS interesaar o Avi-
so abaixo transcrito, que lhe foi expedido
pela Secretaria de Estado dos Negocios do
Imperio.
Illm. e Exm. Sr.
Constando que as Provincias do Rio
Grande do Norte e do Ceara', se eipri-
menta grande falte de ifarinha de mandio-
ca a de coreaos; o Dezejando o Regante
em Nome do Imperador o Senbor Oom
Podro Segundo aliviar pelos naeios que
lhe parecem mais proprios e efficazes as
conseqoenciaadesimilhsnte falta : Ha por
bem que V. Eza., dando toda a publici-
dado presente pn ticpasio, baja de pro*
mover por este modo a concurrencia de
especuladores que abastero os mercados
daquellas Provincias com os ganei os deque
ella necessitfo $ conciliaoda assim taes es-
peculadores o iutere&so que devem perce*
ber com a satsf*e>6 que tcra d lhes re.
cuitar de prestarem bum servico impor-
tsnte humanidade.
Dos Guarde 4 V. Era. Palacio do Rio
de Janeiro em 7 da Abril de 1837, An-
tonio Paulino Limpo de Abro. -* Sr.
Frezidente da Provincia de P.mambuco,
- Compra a> Palacio do G remo de
Pernamtiuco 6 de Mato de i837. -. Ca-
margo.
Secretaria da Provincia de Pernambu-
co 6 de Maio de i837.
Maooel Paulo Quintis.
Secretario intsiino.
B UPA DO dk Pkrnimbuco.
TendoNsde celebrar a solemnissima
Procissfo no da ?5 do oorrente pelo meio
dia na Igreja Matriz de Santo Antonio, da*
terminamos que o seo transito seja diigi-
do pelas raselas CruzeS} beco da ordem
5. Cadeia C 11. gio ra larga do Ro
zario Cabug entrando na dita Matriz, e
corneja em outros anuos, fizesia-mos pu-
blicar as Nossaa Pastor ?a tendentes a
inflamar oa CoracSes dos ossos dilactos
Diocesanos no amor de Jess C. Sacra-
mentado ; nada mais nos resta que rtferir-
n.o Nos aquellas Pastoraes exhortando
todos os bsbitantes das ja mencionadas r-
as, a que promovaS eeffectuem oaceio
das mesmas ras, o ornato das janeles ,
psra que este acto se exerea com o maior
esplendor, e pompa conveniente.
Palacio da Soledada a de Maio de 183j.
JosS Rispo Diocesano.
COMISANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 5 de Maio;
OFFICIOS.
Ao Ezm. Sur. Presidente, commoni-
cando batir em ordem do da de boje
dado cumprimento dsposicaS Ministeri-
al, quelhefoi traosmettida em seo offi-
cio de 29 do prximo passado mez, man-
dando dispensar do servico da Secretaria
sso cargo o Amanuense Joaquim Mano*
el de Castro, por dever existir somente
dous. Mostrando a impnssibilidede de
traser o Expediente em dia com dous A-
msnuenses, e sugeitando-se o que acaba-
va de ser di-pedido, aeonlinuar sem a
gratifirac*5 de 4,800 res mensal qne por
Lsi percebia pedia authorisacnS psra o
con'ervar.
* Ao mesmo Exm. Sr, inderestando urna
representado do Major E. F. B. Mundu-
rncu em aqual pedia mais um n ez de
comedoriaa por ser insuffi, iente o que j
tnica receido para eseo transporte Cor-
te do Rio de Janeiro, o o equivalente que
marcava a tabella dos Correios para hir
quaoto antes em EmbsrcacaS particular.
Informando sobre a primeira parte do seo
pedido fasia ver que a acbava em op-
possico a Le, q'so' conferia um mez da
comedoriaa aos que se transporta va des-
ta para aquella Provincia o que lhe pa-
reca d'algum modo injusto nao so7 por
que iguaes comedorias sa abonavaS desta
para a ProTncia da Babia c.ja longitude
em relaclo ao Rio de Janeiro era pouco
mais de um terco e o excesaYO prego dos
gneros na pocha presente que d ficul-
tava a um olh\ i-1 ( conforme anas grada-
coene ) a faser o seu rancho; mas anda
porque os Commandanles de Paquetes, a
pe-ar da Ubella qne regulara as c >m?do-
ras nio levavfo a aqurlle quetn trans
portavio de ordem do Governo as quanti-
as marcadas, eerfoos Ofliciats f rcados
a faser maores dispesas quando sr,' tinbo
de executar ordens do mesmo Governo.
Polo que disia respeto a segunda paite
que so' a elle toca va bem avhala e di-
ri-la como enteodesse % justica.
Ao me-mo Exm. Snr., informando
favoravelmente a oupplica de Antonio da
Coste Chavea que tendo sido demiltido
doS. N. por sua avanzada dado de mais
de 5o annos e nespecidade phisica t>e
conservaba todova recluso do ordem sua,
e pedia suspencfo de semelhanle ordem.
Ao Inspector do Thesouro, diseo*
do quecemoa licenea que o st-jor J. da
Costa Rebello Reg iionteiro havia obtido
na forma da Lei nf o fises-se ezpressa men-
cfo do da era qne devia ter principio e
nem to pouro da palavra prorogasio -
por isso que o mesmo Hijor se acbava no
gozo de outra licenea acredistava que
o anno de Vv enea na forma da Lri Iba
deva ser contsdo do dia da publicacad
em ordem do oa ao menoa em quanto o
stajor n passava ( se lhe couviesse)a e*
xigir da respectiva aulhoridade esclartci-
mento a rof-peito.
Que como exporto julgava ter satis-
fei-oa exigencia que lhe fasia emseo cffi-
cio de 2 dete mez.
Ao Commandanta do 4." Corpo d'
artbeleria disendo-lhe que qaerendo o
Exm. Sr; Presidente obviar duvidas e de
longas na entrega dos 5ooerreames novo?
qne havia prestado para a pirada do dia a
de d >zemhi o ultimo ao Commandante do
a. Batalhad de Guardas Nacionaes do Po-
90 da Panella, havia resolrido que tal cor-
reame ficasse caregado a aquello Com*
mandarte e que outro lhe |seria fornec-
do pela EstagaS competente. Que poda
por tanto neste sentido faser o_teo pedido
e remette-Ioi
Ao mesmo disendo-llio que em vis-
ta do seu cilicio que acaba va de receber
sobro cronducta reprebensivel, e eompor-
tamento insubordinado que vinha de a-
presentaro Tenente F. Vctor de Mello e
Alhuquerqae preso no Qusrtel das cinco
pontas, amanbi lhc>era5 transmettidas
^oidens acerca do comporta ment que
com elle devia ter visto estar boje adan-
tido o dia e pretender dar mais alguna
momentos de rellexSo ao mesmo Tenente.
Ao Comaitndante da Foitaleeade Pao
Amarelo, authorisando*o a dimillir as
pracas enganjadas que completassem o
seo lempo e na5 quisessem continuar ten-
do boa conducta e duendo quanto aos
de mo comport-'inauto que n .5 tivessem
acabado O seo lempo, que fossem dmitt-
dos sem ordem positiva o depois das ne-
cessarias informscoens fi ando assim res*
pondido oseo oificodo i.* do correte.
Ao Commandante da Fortalesa de
Itamarac communic da do daquella Guarnicad Joao Jeze Sil-
vestre que lhe tinha sido remettido pre-
zo com seo ofEcio do i. do rorrete ,
havia mandado por castigo servir por
tempo de um mez no BatalhaS n "decs-
stdores fndo o qu*l tornara pira a For-
talesa onda se rtincid sse eni suss fal-
tas seria noramente punido.
PORTARA.
Ao Commandante do 4- Cerpo de
Artelheria, mandando examinar pelo
cirurgifo mor do mesmo orpo o e-tado de
impossibilidade era queestava o Taoente
F. V. de m. e Albuquerque para compa-
recer no Quaitel docommmdo das Ar-
mas como ee lhe ordenara fa*endo~o
condosir preso irremissivelraente e o
mesmo cirurgifo-mor o nf o acha-se intei-
1 ameu'e inhabilitaiu de comparecer.
DIVERSAS RSPARTICORNS.
MESA OS DIVERSAS RENDAS-
Henrl:jnentos da Meza de Diversas Ren-
dss do mez de Abril prximo pas-
ssdo.
Disimo do Assucar desta Pro-
*iuc}*............... 109*fti8l
Dito doAlgodci de dita.. 7:5^2^8 4
Dito do Fumo.......... i43^i6a
Pll0 d<> Caf .......... tl^620
Imposto annual das Eu.bar-
caedes deacobertas...... 108^800"
Dito de 5#i>. sobre escravos
expo.t-dos.......... 75^000
Taxa de 16 j rs. por caixas
iospectada............. 515#84o
Dito de 4o res por Feixoe de
ditos................. 25760
Dito de 4o rea por sacas de
Aigodio ditas.......... i6i5Jo8o
Direitos de 7 p *9................ 37 446&I19
Meio porctm dos assigna-
d8.................. i6a^55i
Aucorsgera............. 5;38i#6io
Uit'i pela rt posi^o do exce-
dente da Galera S-m'a
C-uz................ a5^5oo
Dizimos de Assucar das A-
lagoas............... 1:003^376
Dito do Algoda5 daParai-
ba................... 189&o54
Dito de dito do Rio Grande
do Norte............. l88#54i
Dito do Cear........... 73$65o
63;i66^48i
O Administrador.
Miguel Arcanjo Monteiro e Aadrade.'
A pauta be a sesma do N. 89.
CORREIO.
A Sumaca Filicidade sai para o Aracaly
no dia 14 do crrante.
THE80URARIA DA PROVINCIa.

EDITAL.
Perante a Tbesouraria de Fasenda desta
Provincia, se ba de por em hasta publica,
nos diss 19 aa e 24 de Maio prximo
vindooro para ser arrematada a^ quem
mejor prego offerecer a renda dos ti ez
Armasons sitos no Forte do Maltn, per.
tencentes aos Proprios Nacionaes e por
tempo de bum triennio fioanceiro que
principia no i. de Julho tambem vin-
dooro. As Pesaoas, que pertenderem li-
citar deverlo comparecer na mesma
Tbesouraria nos referidos das, habelita.
daa na forma da Lei,
Secretaria da Tbesouraria de Fazenda de
Pernambuco 24 de Abril de i837.
Joaquim Francisco Bastos.
Official Maior.
ARCF/NAL DE MARIKII\.
Illm. eExm. Sr.
Tenho a honra de levar a presenga da
V. Exa. o Ponto incluzo dos Empregados
d'esta ln peegio, do prximo passado mez
de Abril.
Dos Guarde a V. Exa. Arcenal de Ma-
rinha 2 de Maio He 1837. -Jllm. e Exm,
Se nhor Vicente Tboinaz Pires du Figueire-
doC^maigo, Presidente da Proiincia.
Antonio Pedro de Carvalho.
Inspector do Artenal.
Abril de 1837.
Empregados-- O Secretario Alexan-
dre Rodrigues dos Anjos, compareceu to-
do o mez.
O Ahuoxarif Manoel Francisco de
sioura, rompsreceu.
O Escrivad Luis de Franca e Mello,
falteu da 1, 4, 5 6, 7, 8, 10 11,
i2, i3, 14, i5, 17, 18, i9 ao,2i,
2a, a4, a5, a6, a7, 28, 2g.
O Patrio Mor Joaquim Rodrigues de
Almeida eornpareeeu.
O Praticante ChristovaS Sant-Isgo de
Oliveira eornpareeeu.
O porteo Joaquim Jese de Santa An*
na, comparecen.
Ajudante do EscriraS JoaSdeDeos
Cabial, faltou dia 8.
Dito Luis de Franga e Mello Jnior,
faltou dia ai.
Ditos do Arm. Antonio pacheco da Mot-
ta, eornpareeeu.
Dito Amaro Francisco de Oliveire, com*
pareceu.
OBSERVADO'*
O Esiriv, faltn por estar Empregado
no Jury at o dia 19 e por doente de>de o
dia ao em diante e apresentou Cerlida5.
Os dous Ajudantes de Escripturaca Ca-
bial e Fiaofis Jnior ju-lificara as
falta..
Arsenal de Maiiuba a de Maio de i837,
Alexaodre Rodrigues dos Aojos
Secretario do Araenal.
AHCENAL DE GUERRA
O Arcenal de Guerra tem para vender
guampos em porca quem os pe tender,
comparece na Salla do mesmo para seo a-
jutte.


BtftlOB PRMNAMBCO

r

O Ai cena 1 de Gnarra compra a quem
por menos Tender, lataS em chapa, fo-
ha deflaudes, brim branco, papel d'O-
laoda, papel almico, papel de pezo, pra-
gos deguarnicaS gran le pregos de for-
ro detalla arcos da ferro surtidos.
Arreoal de Guerra 5 de Maio i83/.
JoaS Nepomuceno da Costa Monteiro.
Administradlo dos Estibelecimentoa de
Garidade.
Persnte a Comalo Administradora dos
Estsbelecifflentos de Garidade se bio de ar-
rematar a quero mais der e por tempo de
tres annos, as rendas das cazas seguintes
hum sobrado na ra de Ortas N. 16 ,
hum dito na ra da Lapa N. 168.
As pesios que aa quiserem arrematar
podero comparecer no dia io do cor-
rate as lo horas da manhf na Sala das
SessSes, eom seos fiadores.
Sala das SastSes da Admnistrsco dos
Estabrlecimentos de Caridade a de Maio
de 1837.
Francisco Xavier de Miranda
Escrivu da AdministracaS.
PREFECTURA DA COMARCA DO HECIFB.
Parte do dia 5 de Maio.
Illm. e Exm. Snr.
Fora presos maha ordem, e reco-
Ihidosao Callabouco do Corpo de Polica ,
para teretn destino : Joaquim preto ,
escravo de Manuel Jos da Silva Neves ,
ou de soa mi remettido pelo Comufissa-
rio de Polica do ditVicto de Fora de Por-
tas por o lar eacontrado perto das 9 ho-
ras da note no largo da 13;reja do Filar
com uru grande ccete de 4 quinas e Ihe
ha ver dito estar ali d'ordem de su Sr. o
dito Manoel Jos o qoal havia ha pouco,
tentado atsassinar coa um estoque a Ade-
Hne Jorge Coelho como ao d lo corarais-
sario lora denunciado o que <1 u lugar
que este para all se encamiuhasse com ;.
sus palrulha ; Manoel Joa dos Res re-
mettido pelo cjiiimandarite da Patrulba ,
qua rondou o (Ltrict > de S. Jos, por
deitar a correr logo qua o dita Patrulha
tira, efaser-se suspeito por suas reopostas
equ voCdS ; e Antonio, preto, eso., vo
de Antonio J se Gomes, remettido pelo
Commandante da Patrulha que rondou
no districto do Sacramento de Santo Anto-
nio por ser encontrado en desordem.
Nada mais consta.
Dos Guarde a V. Ex. Secretaria da
Prefeitura da Comarca do Recite 5 de
Maio de 1837. Illm. e Eim. Snr.
Vicente Thomaz Pires de Figueredo Ci-
margo, Presidente da Provincia Ja-
ze Carloa Taixeira, Prefeito da Coro mar-
ca.
Dia 6.
Illm. e Ezm. Snr.
Das partes que boje me fora5 entre-
gues coasta que fora presos a miaba
oidem e recolbidos ao Callabouco do
Corpo de Polica para terem o corove-
niente destino os individuos seguiotes -
Antonio Machado pardo remettido pelo
Commandante da palrulha que rondou
o districto de Fora de Portas por ter sido
encontrado em desordem ; Rernardino de
Senna, branco entregue por um solda-
do do dito Corpo, palo mesmo motivo;
e Lourengo Martins das Neves, branco ,
remettido pelo Commandante da Guarda
do Quartel dorefeiido Carpo, por estar
aespancara urna prela liberta.
Na5 occorreo mais novidade.
Daos Guarde a V. Ex. Secretaria da
Prefeitura da Commarca do Recife 6 de
Maio de 1837 I",n e E*m' Senhor
Vicente Thomaz Pires de Figueredo
Camargo, Presidente da provincia Jo-
ze Carlos Teixeira, Prefeto da Gom-
marca.
A Cmara Municipal da Cidade de Recife;
Faz saber que em virtude das ulteri-
cres ordena do Exm. Presiente da Pro-
vincia a respaito da eleipa do Senador
no dia 4 de Janho prox. futuro j publi-
cada pelo Edital de 19 do mez passado
ter de ser procedida dita eleicao pelos
EUeitores fe tos no anuo de i833 q' alo
os da actual Legislatura os quaea se de-
veraS reunir nos Collagios de qne sun-
pre nesta misma Legislatura fiaeraS parte
anda que pertancaS boje outros Munici-
pios.
Pelo que em virtude 10 presente sa5
convacados os Elleictores da Fregoezia de
Nossa Sanbora do Rosar ro de Muribeea, o
os de N. Senhora da 'aude do poco da Pa-
nella para compareaerem no dia designa-
do com os de mais EUeitores', que devem
fazer parte do Collagio desta Cidade a
qne na5 deveraS pertencer em tal Ellei-
ca6 embora convocados foasem pelo so-
hredito Edital ; qne fica nesa parte re-
vogado os da Frtguezia de S. Lourengo
da Malta e os da deN.S. da Luz, por
deverem fazer parte d'aquelles Collegius ,
a que sempre na Legislatura actual (em
elles parlencido.
E para que conste ae passou o presen-
te, que sei publicado.
Paco da Cmara Municipal da Cidade
do Rtcife 6 de Maio de i837.
Joze Machado Freir pereira da Suva.
Pro-Prezidente,
Fulgencio Infante d'Albuquerque Mello.
Secretario.
PUBLIC AgOENS.
Dimissfo do Presidente de Pernambuco.
Realisou-se o boato da dimisso do Pre-
sidente de Perrj; mbuco o Sur. Caval-
canti ; emseu lugar, toiuou posse da pre-
sidencia o Senhor Camargo con geral
salisfacio : bom fui que a escolba recahis-
se sobre o Senhor Gamatgo, e niosobre
o Snr. Antonio Joaquim de Mello, nao
porque Ihe neguemos boas qualid:de.s,
mas, porque disvm-n >s que ali ha mais
sympathias psra com aquelle Senhor que
ja urna vez regeu aPiovincia, na qua-
lidade de Vice-Piesidente, se que nos
neo engaamos.
Approveila o Correio Oficial esta cc-
casifo para Laminar 03 i pro viadoras
de acontecimentos tristes oom que cevio
sua su-peitosa iramaginacio. O Correio
re fe 1 e-se aos receios que alguns coacebi-
0 de haver motim em Pernambuco, ai
o Governe Central dimitase o Senhor
Cavalcanti subtitulado o por algum
outro Cidadio que nio fosse bem vis-
to.
Nos tambem tiremos taes receios ; nos
lomos o primeiro que produzmoi r.fh-
x5es sobre esta demisso : mais nossos re-
ceios na5 os propalamos, vigora que ve-
mos que a paz nao fora alterada em Per-
nambuco ; porque o Sr. V. T. P. de F.
Camargo goza de opiniad entre 03 Per-
nambucanoS) nos com lies nos congra-
tulamos pela obediencia que devidamente
prestraS ordensdo Governo Supiemo ;
os congratulamos igualmente com o Cor-
reio Ofncial pela feliz noticia que nos
deu.
J vio o Ccrreio O.licial, j viraS os
ministeriaes que o rovo do Drazil est
prompto para todas qusntis pro vas de o-
bediencia e amor Ordem Publica d'el-
le exigirem os nossos Ministros. Pernam-
bucanos Obrastes com acert : aim obe-
decei i* ordens legolmente emanadas dos
Poderes do Estado. Brasileiros I seje
sempre cau tilosos, e prudentes; deixii
os saltos para os casos extremos.
Maso Correio falla-nos em justica do
Governo: bom fdra que sempre seus
actos presidiste a justica. JN.-5 os temos
at hoja censurado ( salvando urna ouou-
tra censura especial que tenharaos feito )
diziamos nao os temos at boje censura-
do sinao em garal, porque nao amamos
exarcebar desgostos pblicos; si isso nao
fora, frequentee accusacSes teriamos tx-
pteifiadamente dirigido contra os Sari.
ttiaistros: portanto cumpre qne o Cor-
reio nao exalte tanto a justica do nosso
Governo.
Aconselhmos, e aconsejaremos a Or-
dem ; mas convinha que por isso que aa-
sim a enaina6 ao povo que de cora-
cao presad opaiz, convinha quo nao se
zombasse de nossa paciencia.
Alguem j disse : pois ha de culpar-
se todos os das o Governo, ao' porque
he o Coverno 1 Oh 1 nao de certo.
Nos j crea6-nos, profundamente cnti-
mos naS poder Iooval-o. Quando con-
ubeceruos que o Governo he iocansavel
em procnrsr o Beca da NacaS nos Ihe
teceremos elogios, nossaberemos desrul-
par Iha algumas faltas. Queremos o BE\J
Publico, na5 promovemos intrigas, que
nao nutrimos ambi<;?5. Obra o Governo
bem 1 seremos ministerial; e ministerial
sem salario, ministerial de conviacca.
( Semanario do Cincinnato. )
Illm. eExm. Sr.
Devendo informar a V. Ex. afim de le-
var ao ronhecimento da Asamblea Le-
gislativa Provincial, que authorisado pe-
lo ait. i4 do God. do Proc. Criminal
naS revogpdo pelo art. ri da Lei de 14
de Abril do anuo passado, nao ao' por
que a palavra jusridicaS na be com-
prehenciva do direito de nomiar subal.
temos direito comuna as autboridadee
que nao exercem jurisdiga -jan's dic-
to como poique a faculdsde de nomear
sem a menor repugnancia se comprehen*
de na palavra elleicSes-- de que se ser-
vio 1 Lei de i4 da Abril no referido art.
que pala Presidencia da Provincia em
tal sentido fui entendido, nomiei para
EscrivaS Sma5 Machado Bitancurt e
Mello, sem que com tal noroisc>5 fosse
levemente offendido o queixoso Antonio
Francisco Rodrigues Magalbaens, como
passo admostrar : o quoixoso era Escriva5
do 2.a Disti icio do Bairro do Recife o
nomiado igualmente o ara do 3. Oiatiicto
do mesmo Bairro por consequencia am-
bos em idnticas circunstancias a este res-
peito ; o nomiado porem tinhasidomeu
EscrivaS quando serv de Juiz de Paz do
mesmo 3.* Districto, em cujo desempenho
mostrou a precia inteligencia, muila as-
siduidade e desinteresse qualdades que
de perto pude avaliir alem dissoacresse
qqeo EscrivaS nomiado tem prestado al-
guns ski vicos a NacaS romo comti d .s
seus attestados, entre tanto que eu no
conh cia o ou ti o t5 de perto .* sendo po-
is ambos Escrivaens doa antigos Distuc-
tos, ambos ont radas de pesada familia
eu ma julgueicom liberdade de escolher
esseque nomiei, porque tinha de mais a
minlia confian?* e conhecimento.
A valer a dijposic.au do art. 52 do Cod.
para este caso diverja especie entaS direi
que seria huma manifesla rjfracc.aS do
dito art. excluir do lugar esseque nomi-
ei porque era EscrivaS do 3." Diatricto
servio com migo at a extincaS dos Dis-
tricto cons- ervando sempre a minba confi-
anza. O art. porem nio serve para ocaso
em queataS porque os logares de Escrivies
dos antigos Dis tridos espira rao todos com a
nova devisaS e nem hum dos serven-
tusrios tinba direito ao logar de EscrivaS
actual, porque a Le del 4 de Abril naS
marcou as qualidadea que devia ter o
pe.-posto, e entre os requeztos que o art.
4 do Cdigo exige naS e^t o de ter sido
EscrivaS de Distridos extinctos. Final-
mente o ait. 5a falla da sonservacaS dos
Escrivaens nomiados seb-proposta do Ju-
iz dando como bate da conservacaS do
lugar a confiauca do Juiz, posso asegu-
rar que o meu Escrv 5 sempre a mere
ceo, e merece ; a que ella enaS o quei-
xoso se poda prevalecer do art. 5a a
seo favor se acaso fosse demetido.
A prove toa occasia de drijer a V. Ex.
os Protestos de respeito e consideracaS a
pessoa de V. Ex. a quem Deus Guarde.
Freguesia do Recife 27 de Abril de 1837.
Illm. Eam. Snr. Vicenta Tnomu Pires
de Figueroido Camargo Piesidente da
provincia. Francisco Cavalcanti de Mel-
lo Juiz de Paz do Recife.
aa
AVIZOS DIVERSOS.
tarnfw.-fci
B7
AGomm8sSo Liquidadora do extincto
Banco do Brasil ereaa no Rio de Janeiro
pela Carta de Lei de 23 de Setembro de
i8a9, sUndo empiogresso de liquida
fio deste Estabaleoicieato, e ex3tindo nos
seus Cofres quantias pertencentes a diver-
sos Srs. Accionistas de devideados antigoa
e modernos das accSes que se aehio escrip-
ias nos nomesabaxo declarados residentes
na Provincia de Pernambuco : faz saber aoi
mesmos Srs., ou a seus herdairos, ou a-
quiesquerpessoaaquepor qual quer tran-
zagio legal lenbio dominio as mesmaa
AccSes que devem quanto antas compa-
recer por si ou por procuradores cempe-
tentemsnte bebilitadoae com assuaa App-
licas na casa do Banco desta Cidade pera
serem pagos do que se Ihe dever evitando
sabina o piejuisoqae lhes possa resultar da
qualquer resolucio que se baja de tomac
sobre estes fundos parausados a muitos an-
nos. Rio de Janeiro 5 de Marcode i83-,
Sur. Antonio dos Santos Coolbo Jo;d
de Mendonca de Mattos Moieira, Mira
Episcopal ManoelRodrgues de Aguitr.
Os Membrea da Commissio Liquidadora
do Banco do Brasil. Jos Mara V. di
S Iva Jos Maria B., Manoel Gomes ife
Oliveira Couto, Jo= Goncalyes Ptrc..
Duarte.
tJJTQt.em precisar de ama ama de leita
dirija-se a rua Direita na loja do sobrado
onde mora o Sr. Joaquim Igaaoio.
ftj? O poituguez, que annunciou que-
rer ser coiinheiro d'alguma casa eslran-
geira dirija-se a ruada cadtia do Reclfj
loja de chapeos n. a.
f/5? Parante o 111. Sr D." Juiz da
primera Vara do Civel Martiniano da Ro-
cha Bastos, se ha de arrematar a quem
mais der no dia O de Maio, em que tem
lugar a ultima praea urna grande e exceU
lente casa sita no lugar do Monteiro, com
sabida para o rio, seis canoas abertas
duas de carreira, portas, e janellaa de
costadinho de amarello soleiras de podra
marmoi e mobilba de casa e 3< escra-
vs de ambos os sexos, e dififerentes idades
e habilidades, pertoncentes a Joaqoioi
da Fonceca Soaies de Figueiredo, poc
execuclo de Manoel Feruandes da Cruz.
/IT Na ra dos Qua'teis n. 6 casa era
que mora a viuva do finado Joo Antonio
de Miranda acha-se aborta urna esccl!*
para meninas, onde se ensina a ler es-
crever, contar, e Grammatica Portogue-'
za, assin como todas as qualdades da
culturas: os S a. raes de familia quequi
zerem confiar as suas GJbaj, 00 cuidado
de urna familia que se v na precisa"o de*
diJicar-se a to penoso encargo para pu-
der subsistir, podem dirigir-sea mencio-
nada casa na ceit.za que as Mestras te-
fS o maior cuidado no adiantamento das
suas jovens alumnas o ensino da Religiio
Chritede quinto possa inspirar-Ihe o
gosto da Jecencia e da virtude, oceupar
com preferencia toda a altenc.o das mes*
tras.
ft^ Qaem precisar de um caixeiro
bra-ileirt. para qualquer oceupaco sabe
lerescrever, contar, e tem bastante pra-
tica da venda d fiador a ana conducta ;
quem de seus servicos precisar annuacie.
ffl^ precisa-sede urna am* de leije for-
ra ou captiva que queira hir para fora :
na ra velha D. 37.
3^. Quena souber aonde ex*ste dos
praxejde lourode palmo e meta de lar-
gura ; e a5 de comprimento, cora estas
marcad BM, paitiriptina ra Direita D. O,
que &er bem recompensado.
fjf Da se 50JJOOO a 60$000 a juros
sobre pinhores de 00re ou prata : na ra
dos Quarteis venda junto a Botica quo
sedr quem osd.
JB Apreend ro se a um mrleque nos
poneos de pares de 6apatos de marroijnim,
que pelo preco que os quaria vendei se
jnlgca serem fu tad s ; quem f r seu do-
no procure na 1 ua do Crespo D.S.
V9* Aluga sa tres prelas para o ser-
vico de casa : na ra das Flores D. 6.
VT A pessoa que annunciou querer
comprar o Diccionario Ioglez da Walkei;
procure na praca da Independencia loja
da livros n. 3; e 38.
Jos Joaquim Mais avisa a quem


DIARIO DE PnUBCO,
non
--**?
I! e ccriiar, que- p*>r aver oatra pensoa
< om igual Dome de boje e-p. disote ssig-
nar-se ba -"Jos Joaquim Mia Ramos.
99* Sahiu i lnz o 5. da Conso-
quente readc-se na Fracs da Indepen-
dencialeja n. 26 ojde 89 encaderna 1
>ro } ni metala leja se recebe as assigna-
turis.
3!" U cbaixo ssigaado com loja do
encbei^cs, ecorchej, na ra Nova de-
fronte iia Coacei^io dc Militares av3a
aorcepeitaval publico, qoe p2ssou a loja
para .< rus da Larangeira, D. 6.
Antonio L'ancIbLic de Castro;
8^ Alaga se um molcqae nsuio liel,
com principies de csrpir.a, ecoiii;:. fO-
frivelua.-ote o diario 'Je urna casa : quem
o pretender annuccie.
fflP Manos! Jos'i Goncalves Braga *s
asiente ao respeite?el publico qun o an-
nuncio tahido no Diario n. 98 d 6 do cor-
rente no se entenda cox- o dito Br.ga,
to sira com Manes! Jote de Castro Araujo.
{R> Con3la ao aLaixoassigoadu q* para
em mao de um Senhor; que a pouco tem-
po do matto-ae modou para esta praaa ,
urna letra do quantia avultada occeita cm
nomedoabaixo asignado o poique ne-
niiuma latra ( com firma ver nho facr., por so desde ja declara co es
peitavel publico, qae tal letra be alcn ,
avista do que nenbuma petsoa deve f*zer
tcanzacSa com aeinilhanto letra ; porque,
aietu da ni'i g.'r paga pelo aonumiante,
protesta uzar tl.'^od.i o 1 igor da le contra
o fabricador da sua firma.
Manoel Jote Castro Araujo.
ferece ali ou nis Fragas de Hamburgo ,
Loud es, e Lisboa aoode tsin de hir, o
seu pouco presumo, para aquillo que
virem Ihe pode ser til.
$? Quem precisar de um hornera
brasileiro para feiior de sitio procura na
rua de S. TuereM, cass junto a Orden
Tercer.
O Sr. qco promq'fcu por daas
obras de chimicn na rua Dimita O. 37 ,
i4$000 rs. podo mcndal-as buscar.
v4P" Sahiu la o inters ante Ops-
culo intitulado Principios G. raes de
Ecconom postona lingoa Fraucoza por P. H. Suzan-
e, e traduido em vulgar por nosso
Concidadio o Padre Mestre Lopes Gama.
Esta obra pe a Scieucia Ecconomica ao
alcance du Povo pelo qua merereo ser
coreada cm Franca para servir Insirrr
o Elementar; veude-se na praca da In-
dependencia loja de livros n. 37 e 38 por
proco de 480.
9* Preeisa-sefillaa como Sr. Anto-
nio J-, de Almei la para Ihe sar entre-
gue urna carta vinda da -uropa queira
?nuunc'ur a ma morada ou dhija-sa a
fura de poit<*s veodade Diogo Rodrigues.
*gj" Piog-su encarecidamente ao Sr.
Barata Fi--c.il do Bairro de S. Antonio ,
di um paasei'J pela rua das aguas verdes,
e veja ge as Pastures da Cmara mando
que o proprietaiio di? urna cisa tenca que
6*.' e^rvlificaiidohote todo o cntulho pe-
lo meto da rua U/.eodo com isto repre-
zaras Lgoas, e com o invern ficar urna
das melboresras tn'ranzilavtl, isto pede
por multo obezequ.o um morador
Da Misma Filias
tSP O DoaUr JeroAimo i Ga.tfo Vil
lela Tavnes, e o Bacharel J.^quim Vil-
Lia de Qastro T do Fuods Janeiro ba p meo coutinuia
a advugjr Unto no Crima como no Ci-
Tei: aj pe-.soas, pois quo no q-ihercm
apioveii.irdv'aeu paestiojo poderfl pro-
curados tcJjs os di.is uteia u--s 8 bocas 1!.
manhi ateo meio riia edit3 da larde
tas5, cma ru Direite ]). 11, cobra-
do, queGci por cuna da boiica de I^ua-
cioferi da F W* Nodia de Haio : riea-so urna
carteira com uros letra na qutl cha se a*-
goadoJaga I'elix Machado, cuja letra
era pertencenle a Joo ^pomiic* na Vci-
gas j porem ja p*ga e uio ter vigor em
pirte que esta lor apresentada e junta-
mente 3 recibos patsado* por Antonio Go-
mes Cbarcom ; quem a a hou levem-a
ao sougua de Lourenc,o Muuiz Meves na
m> dosQuarteis.
ft=> Aluga-seos:gundoaniar da" casa
11. 6 ua iva dos Qoaruis o qaal consta da
urna grande salla e ouirosmaisarraojos :
na mesan casa.
|-^ Caettno rereira Gcnclves da Cu-
nha teodo de partir para o Havre na Ga>
lera Camelia e nSo tendo por cauta das
suas molostias de-p* dir-se da todos' os se-
as Aro'gos o Li pelo preteote e so ol-
C^S5 Rrecisa sa de um criado que ssi-
ba cusichar e engommar ; na rus de S
G-jt.-nal-j D. x.' das 6 hores as 9 da ma-
nila e das duas es 4 da tarde.
LEILAO.
Que fazetn Diogo Cocksholt & Comp.
terca l'eirj 9 occrrente'no caes da Altan-
dega de urna porcSo de barra coin Mantei*
gi ola pegenos lote, por c ota dequeD
pe t ':& Que larem Diogo Cokshott & C.
da fazends impas e svariadas, no da tar-
ea Lira 9'do coi rento pelas lO oras da ma-
nhi na casa desea icidenc'u, rua do Tra-
piche novo n. i'.
NAVIOS A CABGA.
Para o Rio Gircde do SjI
I0P Com toda s brevidade o pstacho
Bom Jezui Capiao Luiz Marques for-
rado de cobre e de boa marca: quem no
mesmo quiser carregar on hirds passa-
gem dinja-se a G&udiuo Agoslinbo de
Barros, piacinhado CospoSauto U. 67.
Para o Rio de Janeiro
^p Sahircom toda previdajeo Pata-
cho Qualro I.m5es, Capitao Antonio Al*
vts Das, forrado de cobre a de boa mar-
ca : quem na mesma quiser carregar ou
hir de passagem dirija-se a Gaudiuo
Agosti'jo de Barros, ua pratiohado Cor-
pa Santo D. 67.
Para Macei
%ZF A Lmcba S. Benedicto segua via-
gem at odia 8 do corrale : quem nella
qaitef carregar ou ir de passagem, dirija-se
a bordo, na praia do Collegio quelaacba-
lcom qoem tratar.
COMPRAS.
Um escravo trcpidor de coquiiro ou
iluga se : annuticie.
VENDAS,
^5JT" Na olaria da rua da Florentina-
loucafina burnda jtrras grandes, me-
noies tesfiailtiris coartiuhas, tudo'
bom goito % p. Ij utetade do prec'1 pi-r
que vsndem tod-s s raiis c--;-.s de louca.
T'W Um prpio de narS'j < om idode
de 2 anuos bom ctrreip, e ro.-iuh>-iro :
n. rua d<> Padre Fiar ao U. xt.
'rW Farinlude r^mdiiica em sacas de
alqneirevetho: na tua da cadeia velba
N. 28.
9:3" Um nee;ro multo moco i' bo-
nita igura : na trave;sa d< ma da Gloii
para a da Aleg'ia quarta caaa a tueila.
k3?* U>na eserara ciioula cra aaa
'3 aunosde idsde, engomma e)c >-inru :
no Herr da Boa-vah, loja da t.a^ttj.
^^- Um escrvo de nifo costa pro-
prio para t .do o servido : ua rua da Ma-
dre de D-os n. 35.
X3T Urna raolata de bonita figura re-
prcscn'a ttc aOanoos de id ida cosinha,
cose la*a engomma faz renda, e trata
de criancaa : na Boa-vista atraz da Ma-
triz n. 83.
tfry Um mnlato moco e da bonita fi-
gura e proprio para pateca : na rua dos
Quarleis D. 7 segundo andar ou no pateo
do Carro venda D- 7.
yp* Um ascravo de nact6 de 21 a 1 a.'
de dado: na B a-vista atraz da Matriz,
segunda ca a fallar com M*oel EiM de
Moraes.
Ums cabra deidade da 20 ar
anuos axcellente engomndaira omito
boa rendeira cosa sofrivalmente chao ,
cosinha o diario de utua casa : na rua da
Alegra casa 4 entrando palo beco da rua
velha.
10^ Ucia preta Cabinda dora 3 y unos
pouco mais ou nenos bem parecida, t
sr.dia ensaboa cosinha e vende : na
rua da cadeia do Bairro ('.j Santo Auto
nio D. a.
05jr> U;n terreno na ru do palacete com
noventi palmos de (rete, e i5i de funo,
e um terreno no. lu^ar da capunga : na
ma do Q.iaimado D. 3.
Vi9* Urna molata de i5 a 16 a anos com
principio decoslura, eengomado o huma
croliaha de i2 lonoa: na rua do Rosario
tintes de rhagar a Igreja casi terrea n. i4.
It5 Ua;a escrrr.'a cfioula cesinba, en*
goaaa, o lava com dad.' de a5 ancos,
e uro esrravo canoero muito fiel e com
raras abilidades : no Atierro dos Aff)g*'
dos sobrado de Serpa Brando.
*? Um negro para foia da Provincia
ne-ta Typogratia.
g?. Apolicis da Compinhta Geral ex-
tincti do Permmbuco e Parabibl : na lo-
ja deJoaquim da Silva Castro rua do
Crespo D. 2.
IvS?* Um negro de Angola bonita fi-
gura representa tt-raSann^s, hora cosi-
nheiro para du Proviucia : no atterro da
Boa-visia D. 35.
(2^> Urna malata de idade 3o annoi ,
boa ii.g(iinad> ira cotinhura ecostureira :
na rua de i. Tbtreisa casa junto a obra
nova da mesma Igreja.
tg? Tres negras a daus mulatos um
Caneiroe nutro bom para pagem: na
Botica do Chagas rua do Livramentoou na
de Jo*5 Pereira na tiavcssa do Rosario pa-
ra o Queimado,
|car Rap Princesa de Lisboa em libras
e oitavas dito Princesa da Baha dito
aieia preta, Cha Isoo da primaira sorte
dito perola dito Imperial em caxinha
t; duas libras e meia tinta de escrever
em garrafas ricos estojos de duas na va-
Ibas finas Inglezal tbesourapara hunhas ,
graxa de dar lu tro seru escova, pilulas de
familia em frascos de 5o ditos de 100 com
o seo competente folheto, bixas grandes e
pequeas por preco commodo : na praca
da Independencia loj n- 2.
*%&" Para a praca ou fora della urna
ecrava crela cosinha sohivel vende na
i'Hji'i.'b; trbalhar de enxada : nesta
Tyoografik.
^5 Un negra de naca bonita fi-
Ru-a e bastante Indina cosinha bem
lazbjh'nhos pandel, engoma be pti-
ma lavandeira : na rua d&s 5 ponas so-
brado do Peixoto.
tV Umaescrava cosinha e l.va : na
rua docollegio D. 11 segundo sndar.
V& Unii cauca haberla muito bea ,
lova 7oo ti; .dos de alvanari.i, a ter (3 me-
?(-s de feia e muito pouco uso : ne.-ta
'J'ypOfrafia.
ij^P" Uan porfi de obras feitis para
loja por preco commodo : no beco da
BjI'Im sobrado fjj* Chapeos de castor bianco par-
do, epreto.da mais superior qualiiade
i 1 js dal (nesruas cores, para m-: itino, di-
lu cor de cinza de boirasla>'ga para meni-
na diioida m.'Sia Hamburgueses, e L:g!e-
Z63 de superior suda todos ds ultima mo-
da; ua rua Nova loja de Ffederico Cha-
ves.
i-^T* Oihos de repolho para apramplar ;
na e-q doa da prarinba do L:.vr.unento lo-
ja do BurgOd P-ne de Lion.
^J" Urna td'iulcta vaaia a um anarelbo
defaserfogo: no beco da VirataoD. 87.
2^* Um par de atcoras novas huma
das ancoras se cha obeia de mel ue furo
novj ludo! por cinco p>.Ucoens T veuda
da quina Mauz 4* Boa-vista D. 1.
t&m Quientos meios de vaqueta a
l$50o rs. cada um: na ma tslreita do Ro
zario D. a9 segunde andar.
V|P* Sacas de fa 1 inh de mandioca com
mtis de alqueira da medida vclba a 51 O :
na rua docollegio D, 9.
<&F Urna escrava de naca com 28 an
nos de idade cosinha engomma a la-
va : no beco da polo sobrado D. 1 no
primeiro andar.
Id^ Xaropa de ponta de espargo pelo
procesjo de Mr, Chevalier cbegdo ulli-
mamante da Lisboa, na pra(a da Boa-vista
botica D. 16.
8^ Rapd de Lisboa de muito Loa qua-
lidadeem libras a 3$000 a tambem pa-
pel pautado : na[rua da Madre de Dos
loja defronte do beco do encantamento. '
BIT Pulceiras, brincou e roseta de
filagr, corac-.eos com coroa Impelid
no centro trancelim para talho do ves.
tido e caixas da prata tudojobra de mui-
to bom gosto : na quina do beco da coa-
gregacio D. 2i.
ESCKAVOS FGIDOS.
Jo Jaaquim da Sil7a Araujo, it tt-
ente qi.e tem fgido a seis anuos urna pie-
ta do uome Lozia naco ango'a alta
rosto comprido e picado de bechigas, nal
riz uta tanto alado olhos grandes e
toro em urna das pe as urna grande seca-
triz de um formigueiro : um moleque de
nome Manoel nayo angico, cara alanbada
beicos grossos, Darla chato, e ps grandes:
odaequalquer pessoa que souIkt de taes
aoravoa apenas lejo apprebendidos se
dar a dita pessaa a quantia de 60^000 rs.
por cada um escravo e os recebera em ca.-a
do mcu procurador Joaquim Rodrigues
de Almeida em fora de portas n. i99.
y$%P Na noile de 5 para 6 do correte
fugiuuru pretorrionlo p^r nome Silves-
tre com os 6iguaes segumles : cabeca re-
donda rosto carnudo, com urna fistola
da parte esquerda, com urna ferida no
beifo de baixo, olhoa grandes, corpo gros.
so e altura regular levou urna tro:xa da
roupa contendo as seguintes pessas : 9 ci-
misas de hornera 5 caLas brancas de brim
trancado, 3 jaqueitas orna pieta 1 de bini
branco, e outra de escora luma calsa de
panno fino azul 1 bon de panno filio, 1
chapeo de pello branco 1 um par de
sapatos, e mais outras cousas que se igno-
ra ; qoabjner Capitao de campo que o pe-
gar levem-o a rua Nova D. i5, que ser
bem recompencadot
Taboai das mari eheiat na Panado
Pemambuta't
4 -Segunda jj 9h. i8m
1
g 5-T:
3 6-Q:
S 7-Q:
S 8 -S:
S 9-S:
10-D:
- 9h. i8m 1
- 10 6 (
10-54
- ii 4a
- 0- 30
- 1-18 a
2-54 >
Manh.
Tardt.
NUTICIA9 MARTIMAS.
Navio Saludo no da 5
GOIANNA j Hiate N. Conceicfo do P lar ,
M. Podro Pinto, carga varios geueros,
paisagiros 3-
Enttado no dia 6
RIO DE JANEIRO 5 17 dias Pafrl* N.
Imperial Cun elcio Gommandante o
piloto Roma Miguis passdgehos 1.
Sahidos no dia 7
CABO VERDE com escala para Benguela e
Angola Urigue Escuna Portugus Co-
rioga, M.Jos Paieieo Ozoiio, carga
vaiios gneros pasbaceiros 1.
TREISI'UE; Brigun Ilust iaco Fortuna-
to Risoiio; m. AntonioS>;arpe, caiga
a sucar.
MALTA; Barca IngUza Irt, ai. Ilenrique
Ludlosso, carga asaucar.
Obset vaces.
No dia 6 faz se de ve lia do Lameira o
Paquete Inglez Flor, Comandante Smilb ,
para Falmoutb pastageiros 24;
PERN. NA XlP; Pr, M. F. FAUIAj l837,'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5ZTYAMVE_OEIP9T INGEST_TIME 2013-04-13T01:12:19Z PACKAGE AA00011611_05739
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES