Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05736


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO DE 1837- TERA FffIRA
2 DE MATO. N. $&
cst

PERN. ha TY1. diM. F. or PARIA. 18S7.
D1A8 DA SEMANA.
1 Segunda (primeiro de Malo) t s- ri|!Pc 8. Ttafo
App. Estes tres lias come se peixe.
2 Terca s. Atinasio b. llel. Je ui- c aud. do J. de
O. de l. _
3 (uarta t CJ''Jum) "ivenrao da fcanla Cruz, am.
versara da liist da aaseuiblea Leg.
i Quima f ascencao do aeohor. La nova as I h.
e 42 ni. ua tarde.
5 Sexta S. Sexta Convercio de 8. agostinho scs.
da Th. Pub. aud. do .1. neO. det
(i Sbado & Joao Damaccno. Re. de m. e aud. do
V. (J. de t. ein Olinda.
7 Domingo a Matornidade de N- Senliora. ,
PARTE OFFICIAL.
PERNAMBUCO.
1837.
N. 35.
Vicenta Thomaz Pires da Figueiredo
Cimargo, Presidente da Provincia de Per-
nambuco. Faco saber a todos os seusHa-
bitantes, que Asserahlea Legislativa l'ro-
viocial Decretla e eu Sanccionei a Ra-
soiucio teguiute.
Artigo nico. O ordenada da tenia
mil rais quepercebia annuelmenteoEs-
crivio da Chancellara da Relaro denla
Provincia, e o de quarenta mitris, que
percebia o Porteiro da mesma, fica elle-
vado aquelle a trezeatos mil mis, e esle
a duzentos mil rea annualmente.
Ficio revogadas todas as disposices em
contrario.
Mando portanto a todas as Autoridades
a quem o conbecmento e execucao da
referida lai pertenrer que a cumprio a
faci cumprir tio inteiramentecomo el-
la se contera. O Secretario desta Provin-
cia a faca imprimir publicar e correr.
Cidade do Recife de Pernambuco aos vin-
te e oito de Al>ril de mil oitoceno e trinla
c sede Dcimo sexto da Independencia e
do Imperio.
L. S. Vicente Thomaz Pires de Figuei-
redo Camargo.
Carta de Lei pela qual V. Ex. manda
executar a Resoluoio da As embica Le-
gisUriva Provincial, quahouve por betu
Sancciouar marcando os ordenados do Ea-
crivio e P01 tsiio da Cli mediara da Re
Jacio desta Provincia ni forma a cima
declarada.
Para V. Er. Ver.
Frinci co Xavier c Silva a fez.
Registrada a f. /j8 du L. i. de Lea
Provirj. iae-. Secretaria de Pernambuco
28 de Abril de 1837.
Jos* Xavier Faustino Ramos.
Foi Sellada, e publicada esta Lai na Si-
tara da Provincia de Pe tiambuco aos
de Abril de 1837.
Mancel Isidro de Miranda.
ASSEMBLEA. LEGISLATIVA PROVINCIAL.
Acta da aa. Scsso ordinaria da Assem-
Tcdo agora dependa i nos meemos da nossa pru-
dencia, nioderacao, e energiaicontinuemoi come
,'iiniii'umo., e seremos apuntados coiu admira
SSo entre at Nacoes oais cultas.
trvclamufit do AtitmbUa lltral J Mraitl
mmnv\t SahscreTe-sea lOOOrs.mensaes pagosadiantado
Beata Tjpografts, ra da? Cruzcs D. 3, e na Pra-
ca da Independencia H. J7 e 88 ; ondee receliem
correspondencias legalisadas, e aiiinuisius; inserin*
do so tea irratii leudo dosproptios assignantea,
rindo assignadot.
CAMBIOS.
]\lalo I.
-H-slOndres 35 a 35 Ifi Ds. Sr. poi lced. ou prat a
Sopor ccnio de premio Nomina.
Lisboa 55 pnru|o premio, por metal, Nora.
Franca '55 Ks. por trunco
Itio de Jan. 6 p. c> de prem.
MoedaaUe64HO i2800 a* reiras, novas 12000
<> 4000 o7O0a b,,600
Pesos 140
Premio da prata 50 p. c
m das lettras, por mea I *.'por o|o
Cobre 25 por ceuto de descont
PARTIDA DOS CORUKIOS.
Olni'.la _T"tl.i> os das ao meio da.
Gaiana, Alhandra, Parailia, Villa do Coac, W-
mavRuape, Pilar, Rea! de S. Joao, Brejo d'Arta.
Kam|ia, Pombal, Nora p Soma, Cidade do Natal,
Vil'aide Goiunninba, e Novada Prineecs, Cidade
da Fortaleza, Villas do Aquira, Monte mor novo-,
Aracaty, Cacarel, Canihd, Granja, Imperalris.
S- Bernardo, 8. Joao do Principe, Sobrar. Novad
KlKev, Ico, S. Matbens, Keachodo amigue, .
Antonio do Jardim, Queieramobim, e Parnabiba
Segundan e Sextas leiras ao meio dia por ra da
Paraiba. Santo AnlaoTodas as quinta feiras a
meio da. (iaranbuiis, e Bonitonos dias l k t
de >ada mea ao meio da. Floreno din l' d.j
cada inc ao meio dia- Cabo, Serinhaem, Rio For-
mlo, e Porto Cairo nos dias 1, 11, e 21 de cada
raez.
b!ea Provincial de Pernambuco 1 os
^8 de Abnlde i837.
Prosidencia do Sur. Oezembargador Ma-
eiel ftlooteiro.
Pela chamada vira-se presentes 24
Sncs. Daputades faltando cnm parlen-
paci osSr. Padre Araujo e sem ella os
Senhores Satte, Baptista, e Gomes.
O Senhor Presdeme abri a Sessa,
seguiodo-se a Icitura da Acta anteceden-
te que foi spprovada. Psssou se no expe-
diente, nellu leu o Senhor primeiroSu*
1:1 (i[iio a i-d-co da Jei qoe augmenta os
ordenados dos Conegos, 0 tambem a que
mand*restituir a psrte do Convento do
Garrao que serve de Hospital, aos Re-
ligioso do /nesmo Convento, e sendo ep.
provada a redaoiu furto encorporadas com
as outras, que tinlia de bir a sancio e en-
tregues a Commiasao respectiva.
L-jii-se Doi requerimento d Pedro Ale-
xandrno Borges Utoa l'orttiro da Ins-
peccio do Assucar,e A.'godio peJiae'o aug-
mento de otdeuado, que foi a eooimissio
de ordenados.
Outro requeritneuta 9 Antonid Jos
Magalhes Raalos pedindo providencia*, so-
bre o obstculo, que llie opoem a Cuna-
ru Municipal da Cid du do Racifb a e.-
ficacio de hum predio ern terreno que
lite perlence o qual foi para a Commis-
.sao dos negocios da.s Cmaras;
Outro rtqiei metilo de Manoel Floren-
cio Alves da Muraes Capilo do Corpo
Policial pedindo a rnaueira de se con'ar
a anliguidide dosOiciocs daque'le Cor-
po o qual para a Co.nmiasao da F01-
9a Policial,
Hum abaixo a.'signado do Carpo do
Commenio pedindo varias providencias
sobre a lnspeccio do AlgoJo e do Acu-
car, que fui para a Commi&sio de Com-
mercio e Agricultura.
O Sur. Lopes Gama leu, .como Rellalor
da Commibso, a Repreoeutafio, quo de-
va ser enderessada a Aasemblea Geral pe-
dindo-sa a lemoccoda Academia Juiidi-
ca pira o Rocife a qual fcoa sobre a
mesa.
Passou-se a primeira parte daurdem do
da e o Senhor primeiro SecrttKrio leu
o parecer da Conuuissio de peligSea inde>
firinioo requei'inieulo da Irmandade do
SS. Sacramento do Recife, quehavia-
oado adiado na Ses-i<> antecedente, o
qual foi approvado, volando coulra o Sr.
Lopes Gama, que icquerea esu-iudici-
90 doseu voto.
A CommissaO dos Negocios Eclesisticos
reconheceu a in)u,3iica dos Habitantes de
Papicaca ([o; podem pare ali huma Fre-
guesa ; mas entenden que a pet9o devia
bir para a Commi-sio j EdtaliftioA e
foi tpprovado.
A mesma Cnmm4-io indifero a re-
presentacao dos Habitantes da Varita por
ter passado em terceira discussio o proje-
cto, qua raud.i a sede daquella Freguesia ,
e assim se approvou.
A mesma Commis^aS conforraou se
com o piojccto off-Ttcido pelo Deputa-
do Fraociaco Jos Conea, subreadivisio
da Freguesa de Pajeu ; mas entendeu
que fosse enviado a Commissao de liotalis-
tica, efassim approvado.
A mesma Comini* -> pedio, que para
eliminar oCompromisso eN. S. do O'
seja otivido o respectivo Parodio, e ni
assira approvado.
Leu-se hum requerimento do Senhor
Azevedo pira se cbamarera 09 Diputados
Saplenle, e disto se eocarregou o Senhor
nriaeiro Secretario.
A Commis;o cucar regada da condu-
cho dos actos Legislativos para a Sancio
dea parte que o EJun. Presidente os ra>
cebera fom aggrado, e prometer saucci-
onal-09.
EatroUfSO na a. parlada ordem do dia
prinr.-piando a segunda di.'Kussad do
projecto namero, 7. fy approvado com
01 segujotNarte, aditivos, o i.do Senhor
no- os Jti.-js de Diroito 1
Urba
c5 ubrig'idos aconvidr osoredorel Hy-'
potecaros a Unri.iim suas Hypolecaa o
Prstodeterminado por EJitaea, eafisal-
03 boa lugares povoado de suas Comisar-
cas o 2. do enboi- Peixoio da Brito As
Esoripturas de qu: raOlrtitas ta.-luzivaojcte pelo C^rtorio
das Uypotecs } e pa.-boa o projecto as-'
ti 111 fcuu-udado parad 3. discus b.
Coutinuou i 6jgunda (iicussa5 do pro-
jov.tu. numero 4o, o cebre o artigo ra
do Cepitolo 5. vei huma emenda subs-
liluliva do Senhor Pe-sja do Mello Nqr
nbu.a Exudante sera'matriculado em Re-
(horica ou FhilosoGa seru o e\one de
Lstim tendo sido approvado: foi appro-
vada a emenda, a regeitado o artigo.
l'a-sou se ao artigo 13 quo f.. approva-
do com a supressad das palavras Destaa
aulas- por t-ineuda do"Senhor Urbano,
Enticu o artigo i4, que fui substituido
u li seguate emenda do Senhor Lo-
1 es Gama o tiercicio dis aulas do Li-
ceo, excepto Liliroe primeirai letras se-
ra' ie duas bora;, o sempie de raanbi ,
que foiapprovada eo artiga regatado.
Entrou o artigo 15, e sobre elle
vioraS as coatej emendas do Senhor
Lanrentino epois das pnlarras publici-
dade possivei acresrente-se para os
quae3 sera' convidado no Liceo o Pre-
sidente da Proviucia e as cabecea das
Cumareaa V, corno no artigo e do Sr.
Urbano Supriunse desde as palavras
das Cabccas das Cernaos.reas, at o fin,
e diga-se as Caberas dos Termos os
Presideolcs das Cmaras as das Gomar-
Cris os meamos, e juntamente o Pieleito,
e as Parochias os aub-preieitos ; foi ap-
provado o artigo com as emendas.
O artigo 16 foi approvado salva are-
d-;,-ci, esobre o artiga 17 veio a segua-
te emenda do Seubor Ancora -em lugar
das p.davras sahir approvado diga-se nao
tur- plenamente reprovado a qual foi apru-
vada com o artigo.
Ao artigo iB veio a seguinle emenda do
Senhor Raf. Deiras dos Concurso* at fraude que Li
approvada com o artigo.
Entrou o Capitulo 6. e sobre o artigo
.1; veio emenda $0 Sentios Ancora -bu-
prima-se as palavras cunser vando-ae al o
fin; que foi approvada com o artigo. Ao
Artigo a. appareceuasegoiute emenda do
Seulior Lauentino S"prima-e desda
ajpil.ivras declarando atofim, e foi nes-
te scutido approvado Toarl. O ai ligo 3.
foi suprimido por emenda do Senhor An-
cn. Oait. 4* foi approvado, semee
meada e pasiaado-se ao artigo 1. ajo Ca-*
p;lulo 7. ficou adiado pela hora*
O Sr. Prcsideute deu para ordem do
di : primeira parle parecers de Corn-
il .) Civel (i- ImiSes, a Leilura de projectos, e segn
da parte 3. discussio dos projectos n.-, 48,
e (, e a. de nmeros 4 j, o i. e levaotoa
a S.'iSo depois de duas horas.
Thomaz Antonio Maciel Monleiro, Pre-
sidente.
Ltureatino Antonio Morera de Carva-
llio, 2. Secretano,
Mauoel Mendcs da cuaba Azevel
2. Secretario Suplente.
EXPEDIENTE DA ASSEMBLEA,
Oficios.
lilm. S.ir. A Aasemblea Legislad'
Proviocial resol veo, fosse enriado o
Coaipiomisso iaclo-o da Irmandade d
Nossa Seobora do O' de Ipojuca, ao Re-
verendo Vigario da respectiva Fregoesia,
a liai de satisfazer o Ordenado pelo Exm.
Ordinario. O qne V. S. lavara'aoco-
nbecimento doExm. Ssohor Presidente
da Provincia para dar as convenientes or-
densa respailo.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da As-
semblea Legislativa provincial de Pernam*
buco 29 de Abril de 1837. Illa. Snr;
Secreta*jo Interino da n-oviocia. --Liv-
renlino Antonio Moreira de Car ralbo > i:
Secretario,


a
DI A 1IO BB PEIMAMBCO.
Illm. Sr. nfo tendo si do possivel preen-
cher-sa o n. de 36 Deputtdos, marcado
soAddicionil Constituidlo, por impe-
dimento de alguna dos mais votados, tan-
to por molestias, que osinbem de com-
parecer como por se charam fora desta
Provincia: resolveo a Assemblca, qua a
cmara Municipal da capital guiando -sa
pela lisia da aparoslo .qae Iba foi reme-
tida mandase os competentes diplomas a
qnatro Sopplentes miis votados ; princi-
piando do Reverendo Sr. Manuel Silves-
tre de Araujo tendo attencEo de nio
contenplar nesse numero o Sor. Pedro
Fonceca por ja ter assento.
Sirva-se poia V. S. faser presente ao
Exm. Sor. Presidente da Provincia, es-
ta resolu^a alim da ordenar a mencio-
nada Cmara para que com urgencia seja
enriado os competentes Diplomas.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da As-
eemblaa Legislativa Provincial de Parnam-
buco 29 de Abril de 1837. Illm. Sr. Se-
cretario interino da Provincia. -- Lauien-
tino Antonio Morti a da Carvalho a.
Secretario
OOVBRNO DA PROVINCIA!
Expediento do da 28.
ornaos.
Ao Commandante das Armas para or-
denar ao Commandante do B Caeadoresde 1.a Linba qua conserve
no Hospital do seu Corpo o Corneta do
BatalbaS do Poco, de qua trata em seo
cilicio de 25 do correte, para str trata-
do a custa dos seus vene mentes ; que lbe
serlo entregues palo respectivo Comman-
dante desde o da em qae nella entrou, e
para oque fora5 expedidas H necessarias
ordena.
* Ao asesino, para ordenar, qua o
Alteres Instructor dus Guardas Nacionaes
da Gravata' Josqnim Pinto da Mello par-
ta para o Bonito aOm da instruir o Bata-
lba6 d'aquella Villa.
'* Ao mesins communicando Iba q'
tando sido nomeado o Tenante de I. Li-
nba Joaquim da Pontea Marinbo, para
Instructor do Batalbad de G. N. do Poco
. da Paridla rumpre qua lbe ordene, q'
se epiesente ao Chele da respectiva Legiio.
Ao Inspector da Thezouraria e ao
Chefe da LegiaS das G. N. de Olinda com -
muiiican Jo Ihe a nomeac*S de que fai
isensaS o officio antecedente.
p^> Ao Commandante das Armas, cS-
municando-lhe que o Alien s Joaquim
Antonio Xavier fica despenado de instru-
ir o Batalbad de G. N. de Corangi v'to
que por suas mole tias na5 pode para ali
seguir, podendo por tanto Empregal-o
em qualquer outro ser vico para que file
teja apto. .
Ao Inspector da Thesoarai ia eeo
commandante Superior daC. N. de Goi
anna communiaando-lba a despensa de q'
trata o antecedente Officio.
Ao Inspector da Thesonraris com-
xnunicando-lha que ten Jo a Presidencia
considerabas ao qae representou Joaquim^
Francisco de Mello cvale ut 6obre a ar-
remataoaS da Disimo do gado vacum e
cavallar do Municipio de Garanbuns a
usando da facaldade qae mesma Presi-
daneia eenfereoAit. 60 da Lei de 4 de
Outubroda i83ij ordena qae manda re-
novar os leilSes, visto ha ver quem d
muito mais da qaantia porque foi arre-
niatado semilbante contracto.
Illm. Sr. Como na inspeccaS
qae hontem acompanbado por V. S., e
pelo Commandante das Armas principiei
a frer no Arsenal de Guerra reconhe-
cauemos na5 ser preciso para uso do mes
xno o panno azul de que ali existem trinta
nessas e aasim tambera urna poicad da
a'patos, ebotim, propondo V. S. que
tses objectos fossem vendidos em basta pu-
blica ; convenbo que teuhaS ese desti-
no expedindo para sso V. S. as suas
ordeos, lecomroendo, que sejod guar-
dadas as formalidades legaas.
Dos Guarde a V. S. Palacio do Gover-
no de Parnambuco a8 de Abril de 1837 --
Vicente Tliomaz Pires de Figueirado Ca-
fuargo r2 Sr4 Inspector da Tbssouraria ,
JoaS Cnsul ves da Silva.
Ao Tenente Coronal Commandan-
te do BatalhaS de G. N. do Bonito, par-
tecipando lhe, que o Alferes Joaquim Pin-
to de Mello vai ser empregado na ins-
truccaS do mesmo BatalbaS.
Ao Coronel Chefa da LegiaS das G.
N. de Olinda, comunicando Iba, q' tendo
o Commandante do a. BatalbaS da mes-
ma Legu feito racolher ao Hospital do
BatalbS 7 de Carjadorts ao Corneta Ma-
noel Pedro do Nascimento a naS poden-
do este ser curado se naS a custa da seos
vancimentos, cumpre qae ordene ao re-
ferido Commandante que entregue ao do
BatalhaS 7. os odos qua recebar da
Tbesourarie pertencentes ao sobredito
Corneta, duraote o lempo, que estiver
no mesmo Hospital.
Ao Inspector Garal Interino das
Obras Publicas para mandar despedir do
servico do levantamento de plantas da es-
trada do Sal o Encarregado da mesma
Thom Pereira Lagos pagando lbe os
seos vencimentos ate' o fiar do cnente
mez.
Ao Administrado." Fiscal das Obras
Publicas, communicando-lhe oconteudo
do ollicio precedente.
Ao commandante oeral do carpo
Policialj para mandar por a dposicaS
da Com mise 5 de Statistica da Assemblea
Legislativa Provincial um Official Infe-
rior, 011 soldado intelligente da rompa-
tibia montada do mesmo Corpo para ir
faser em diversos lugares da Provincia as
od.igajjSes necesaarsas aos trabalhos Coro-
g'aleos.
A cmara Municipal de Olinda tris-
mitindo-lbe as contas do anno (inanceiro
do 1. de Outubro da 1834 a0 ultimo de
Setefhbrode 1835 a Om de satisfazer o
que exige a Assemblea Legislativa Provin-
cial no parecer da CommissaS das con-
tas, e orcamentos, da qua sa lhe envia
copia.
PORTARAS.
Ao Director do Arsenal de Guerra, para
recebar do Commandante do 2. Bata -
IhaS daG. JN. do P.ecife as armas que
por elle lhe forera entregues dando em
troca outras qua serio das que ultima-
mente foraS remettidas da Fortalsza do
Bi um para o mesmo Arsenal.
AVIZO.
Da ordem de S. Exa. o Sr. Presiden-
te da Provincia se exame dos Oppositores s Cadeiras Vagas
dePrimeiras Letras, tera'lugar'no dia 6
da Maio prximo futuro. Secretaria do
Governode Pemambuco a8 de Abril do
1837.
No impedimento do Secretario da Pro-
vincia,; *
ManoeJ Izidro de irranda
Official da Secietario.
COMMANDO DAS AUMaS.
Quartel do Commando das Armas de Per-
nambuco 29 d'Abril de i837.
Ordam addicional.
O Commandante das Armas em ju-to
dtferimnnto ao requerimento do Sr. Al-
fares Ajudanto da u Linba Avuho Era-
risco Ferreira d'Alcantr a que jolgousua
honra compromettida na dispone* 5 do A
vi,o da ReparticaS da Guerra de ia de No-
vembro do anno rindo, que sa refere a
ProvNaSdo Conselho Supremo Militar de
17 d'Outubro do mesmo anno que man-
dn proceder contra o dito Sr. Alferis, e
outras Offioiaes por irregular idade de con-
ducta, manda em abono da vsrdade e
desaggravo da sua reputaca declarar, que
elle foi contemplado e propona para Re-
forma pelo seo antecessor com a siraplas
nota de ler sido ju'g-do incapaz de conti-
nuar no servico pelas infermidadea qae
padeca comprovaia* pelo exame e pai 0-
cer da Juuta deSaude, e que tendo m lo
turneado para faser paite da ExpedicaS a
Provincia do Para recusara prestar este
servico e^anaSfaser outro qualqaer em
consequencia de snas referidas infernada*
des.
O Commandante das Armas determina
em vista das ordens que recebeo do Exm.
Sr. Prezidsnse communicadas em Officios
da a8, e a9 deste mez que o Sr. Te-
nente do BatalbaS 7. de Caladores Jo-
aquim de Pontes Marn lio seja desligado
do mesmo BatilhaS c pa=se a exercer as
funccSes de Instructor parcial do Bata-
IhaS de Guardas Nacionaes do Poco,da Pa-
nella ; que o Sr. Tenente. Avulso Joze
Antonio Pinto st ja desligado da Classe e
passe a servir como effectivo no BatalbaS
7. de Cacadores, prebenxendo a Vaga
do Snlior Tenante Pontes ; que fique de
nenhum tflitito pela precisaS qae d' Of-
ficiaes e ser considerada contra o disposto
no Aviso de 13 de Julbo da 1833 a licanca
Sue actualmente gosa o Sr. Alferes Jos
ei nardo Fernandas Gama qua passar
a servir em qualidade de addido no 7.
RatalhtS de Candores, e qae o Sr. Al-
feres Joaquim Pinto de mu lio Instructor da
G. Nacional do Gravata* seja transferido
no mesmo Empre^S para o BatalbaS da
Villa do Bonito. O Sr. Commandante da
5. n Classe considere incorporado a alia o
Sr. Tenenta Pontes e faca nos asientos
dos Senhures Alferes Gama, e Pinto
de Mello s competentes verbas.
Ignacio Correia de Vas-roncellos,
Commandante das Armas.
Expediente do dia a8 de Abril
OFFICIOS.
Ao Exm. Presidente, requi-itando
urna nova Tabella que regule os Embi-
deiramentos a salvas das Fortalesas nos
dias da grande e pequea Gala por issn
que a Tabella de a5 d'Agosto de i825 q'
acompanhou o Avio da RepartifaS da
Guerra de igual data ja naS podia as
presentes circunstancias regular taes Em-
bandeii amentos e salvas pelas o -cor-
rencias, que ltimamente tem tido lu-
gar-
Ao Prefeitoda Commarca respS-
dendo o seo ollicio de a5 desto mez, com
outro do Commandante interino do 4.
Corpo d'Artilheria porquera tinba man-
dado averiguar o farto acontecido na ca-
deia no dia a3 entre o soldado que se a-
chava desentiuella no SalaS dj Seguro ,
e o Garcereiro da mesma cadeia, e asseve-
raodu que sempre o acharia disposto a coa-
dj 11 va-lo em objectos, que tendessem a
conservabas da D.ciplina e re^peito as
Leii.
PORTARAS.
Ao usjor Commandante do B&talhaS
7. da Caladores mandando reronhe-
cer a. C dte com as formalidades da
L-.'i ao Cabo d'E-quadra do mesmo Bata-
lbaS Joao de Dos da Costa Sobreira, por
havar em coucelho d'Averigua9aS prova-
do as precisas qualidades.
Ao CapilaS Commandante da For-
taleza do Bruiu mandando demittir ao
recruta do Deposito Agostinho Francis-
co de Lima, por ser casado, faser vida
com sua mulher e ter cinco filhoj.
Ao mesmo, para engajar naGuarni-
caS da Fortalesa sob aeo commando os re-
crutas do Deposito Marciano Mendes, e
Thoims Machado.
Ao me^mo, mandando desligar do
Deposito, pasir guia e remetter com
passagem para o 4. corpo o soldado Va-
ierico Jo e da Silva.
Ao CapitaS Commandante do 4*
Corpo d'Artilheria mandando que rece-
besse com passagem para o seo Corpo, o
soldado do Di pasito Valerio Juseda Silva.
DiVERSAS REPARTICOKNS.
MBSA OS DIVERSAS RBNOA0
A pauta be a mesma do N. 8g.
Adrninistraco do Patrimonio dos Or-
laos.
Perante a Admiuistracio do Patrimonio
dosOifos se bao de arrematara quem mais
der o por tempo de 3 ranos, qae bio
de ter principio no 1. de Jnlho do cor-
renta anuo as reodas das sagintes casas.
H. 54 na ra do Amorim do Bairro
do Recife.
72 dem do Vigario ditto.
74 dem do Encantamento dito.
jS dem dito dito.
76 dem dito dito.
78 Uem da Se na lia Telha dito;
81 dem dito dito.
8a dem dito dito.
83 dem da Guia dito.
84 dem dito dito.
85 dem dito do Trapicha d.
As pessoas qua as quiserem arrematar
podero comparecer 110 dia 5 do futuro
mez da Maio as 4 horas da tarda na caza
das SessSes da Administraco, com seos fia-
dores.
Caza das SessSas da Adrainistrrco do
Patrimonio dos Oifosem 28 de Abril de
1837.
J. M. da Cruz.
Escriplurarie.
CORREIO.
A L^nxaS. Benedicto que Capilla
Miguel dos Passos Moreira eae para Mucti
no dia 8 prximo fuclurc.
O Bergantim Nacional denominado Pa-
quete de Pernambuco Capitao Leopoldo
Josa da Cota Araujo sae para Lisboa no
dia 14 de Maio e pe tende receber a mala
no dia 13 ao meio dia.
PRBFEITUR4 DA COKARCA Do RECIPE.
Parta do dia aO.
Illm. e Exm. Sur'.
Consta das Partes que boje me foraS
diiigidas terem sido presos nimba or-
dem a recolhidos ao cailaboufo do cor-
po de Poliria, para tercm o competente
destino Jos Antonio, e Josa Joaquim,
branocs romettidos palo Sub'Prafcito de
Santo Antonio, por denuncia de tercm si-
do os assassinos do Feitor do Major Bran-
dsS ; Antonio Joaquim Flix Manoel
Caetano, pardos, e Ignacio da Luz ca-
bra remedidos pelo Sub-Prefeito da Fre-
guesa da S u'Onda o piimcira por ser
apprehendidoem furto, aos dois ootros
por se terem opposto prisio de um de-
sertor; Josa Joaquim elunocencioJose,
pretos entregues p~elu clarim do cirpo de
Policia, por terem sido aprehendido* fur-
tando um patacio de um minino ; e Jos
Francisco de Lima ; cabra ramettido pe-
lo commandante da Guarda da Cadeia, por
havar para a mesma bebidas espirituosas,
em contravencio dasOrJans respeito.
NaS occorreo mais nevidade.
Dos Guarde a V. Ex. Secretaria da
Prefeitura da Commarca do Recife a9 de
Abril de 1837 ~" IHm. e Exm. Senbor
Vicente Tbomaz Pires de Figueredo
Gamargo, Presidente da Provincia Jo-
s Carlos Teixeira, Prafeito da Com-
jamaa.
PROMOTORI\ PUBLICAi
Illm. Snr. Doutor Juis de Direito da 1.
Vara do Crime.
Perante V. S. denuncia o Promotor
Publico dssta Comarca da Jos Maria de
S. Izabel, e Maria Francisca presos na
Cadeia tla-taCidade. Contra oi. pelo
crime de furto de hum molequa escravo de
Felippe Jos de Soaza, e por ter sido pre-
so em flagrante no dia a4 do correnta: c
tra a a. pelo crime de roubo de hum
preto escravo de Eusebio pinto, e verificar-
se como consta do Termo da adiada junto
circunstancia do Art. 270 parte 2. M


--.i, y -
BUHO B PEBNAMBUCO
ma
to Cod. Criminal; alem disto ambos os
denunciadossad cumplices huta do delic-
io dooutropeloque o i. esta'jincuiso
do Art. a57 enas penas da cumplicidade
do Art. 2G9 a. no Ait. a69 e as
penas da camplicidade do Art. 167 J. a
A. est cora os documentos juatos dgne-
se V. S. da mandar citar as Testemuuhas
a margem a proceder como ha de diieito.
Recifea6d'Abrliti37.
Testemnnhas.
Hanoel Josa Goncalves Braga brinco,
morador ao pedo arco de Santo Antonio,
vive de negocio. Jos Juaquim Pereira
da Silva brinco caixeiro de huma venda
as 5 Puntas.
O Promotor Publico.
Joze Thomaz Nabaoo d'Arsujo Jnior.
CORRESPONDENCIAS,
Srs. Redactores.
Os insolentas procurad todas as occa-
xioaos de insultar as pessoo onradas e a
ialta de educaca que os acompanha Li-
ga de mostrar-ae em publico cheia daquella
gosieiria e petulancia, que Ihe he ing-
nita com effeito Apparecem figurilhas
entra ncn que hera preciso toda a desgra.
a e vergonha, das vergonba das 1 evo-
lugdes para qua vissemos certos peravi-
Ihas pretendeudo hombrear com os ho-
mensdebem, e ainda mais procurando de
primillos a tomando na carreira publi-
ca urna importancia, que em realidada
a sombra e faz pasmar Da nudade se
tem rauitas vezas erguido e*tes saltibancos
polticos egrimpado com as polticas do
tempo sobre grandes logares. Mais se a
epocha os apadrioha e favoneia aquel-
les por cujas mads passad os importantes
empregos do Estado devem marchar com
circunspectas e tino a reduzir os char-
lataens e espadacbins deste Iota a mes-
manulidade, de qua tmbad sabido. Es-
tas idt'as trazem-me a recordacad a caita
a vulea repartida com o Diario, aqual
do fa migara do e celebrrimo Snr. Emi-
liano Mundruc que leve a astucia de
levantar-se a banda de Major de primeira
linha., e de agapanbar a indi vida nomeacao
de Commandante da Fortaleza do Brura.
Apezar desta solemene desgraca para o
meu paiz eu deixaria essa miseria no si-
lencio, em qua tenha deixado todas as
outras, se nio visse delacerado naquclla
correspondencia o crdito de huno homem,
que nada escreveo contra elle e que por
isso mesmo tioha direito a ser poupado
as calumnia?, e infamantes libelloa do Sr.
Ernilioan.
Hirei pois Srs. Redactores desmacarar,
at a evidencia, a immunda impostara,
econhecer se-ha mais esta vez em Per-
nambuco a condieao e o carcter de al-
guna empioados tra&cantes, que para des-
honra nossa vierad ao mutuo e va5 ,
que injuria Brilhando a nossa cusa.
A coirespondencia avulsa principia im-
putando ao probo, e empre onrado Sr Ca-
potad Lial um aommunicado que appa-
iccea no Diario n. 41 contra o Snr. Emi-
liano e he sobra simelhante alioerce, qua
se fimi as insolentas arguicoens, que
este Snr, Ihe las. Ha precizo sem du vi-
da ter urna viseira eatinhsda e ja dor-
meute, por toda a casta de crime para q'
um individuo avance pela impiensa asses-
goeus deste calibra, e injuria assim, a
quem j mais o oflendeo Os nuthegra-
los deise communieado davem existir na
Typogrsfia do Diario e Vms. Srs. Reda-
ctores sabem perfeitamente que o Snr.
Capitad Leal, j mais foi o Autor ou o
vehculo dessa poduegio. A vos publica
indigitou masmo a pessoa que a tioha
organisadoi Como pois este Snr. Emilia-
no a attribue ao Sr. Capitad Leal ? Quan-
doseeil emduvida, nao se calumnia,
quando t>i calumnia, enlio verdadeita-
mt ti te be he nm impostor e um perverso :
entad se las um papel infame ,e injurio-
so no circulo dos boraens onrados e eu-
t.i5 se e.i bugeito represalia.
Diz o escriviohador da papeleta assig-
nada de Cruz pelo Major Commandante,
que o IllustreSr. Capitad Leal promove-
r por biixo de mad o nao ser erapossa-
do na Poriale -a iquelle Major ; maseU'a-
q .i em erda'le a conducta plana e inga-
naa do Snr. Leal. Apena9 se vulgarisau
o gigantesco despacho de to importante
perionagem 9 actual Commandante do
Brum cuidou nicamente de conservara
saa familia em Olinda para onde tinba
bido passar alguns dias, e de por em dia a
etcripturaca ao seo cargo afim de faaer
urna rpida entrega quando fosse muda-
do. Este procedimiento be de sua naturr.
xa ta5 publico que tem por garante to-
dos os Oficiaes, e todas as pracas daquel-
la Guarnicio no enlanto apparece o Snr.
Emiliano com a sua costumada audacia
propalando o contrario. Saiba pois o im-
par ligado, e cataogo Major, que nao
de-doira o Snr. Leal iembrando Ihe no
tarrabulho de mentiras que Ihe escreve-
ra o tersegnido o General Luiz do lle-
go. Sim naS o avilta com isto. Elle o
seguio e ainda nao se arrependeo por-
que seguio entad urna causa legal. Do
que se deve arrepender o Sor. Emiliano
de a vanear falsidades, asseverando, que o
Illustre Capitad Leal achatara com os bra-
vos de Goianna. A onde ; mentiroso ?
Em que lugar ? Em qne paite ? Nessa e-
pocha o Snr. Leal este ve destacado na
Fortaleza do Buraco at a entrada d'es-
M gente. Prove o contrario, se lemeo-
regin para tanto. Tire os o culos e des-
rainta-nos se pode.
He tambem nutra acrusacad destitaida
de verdadeasseverar, que o Snr. Capitad
Leal beguira o General Reg para Lisboa.
O General sabio em Outubro ou No-
vembro da 1821 ,e o honrado Comman-
dante do Brum parti em Agoato da 182a.
Parti : mais de i' modo? combis mezes
de Iicenca e para acompanhar bum conse-
lho de guerra sobre questad mni diversa,
deste tacto tem toda a intelligencia o
Poiteiro amigo e conselheiro do Sr. Mun-
duruc. Chegado a Lisboa obteve o Sr.
Leal a prorogacad de ou tros 6 mezes, e
alcanzando a obsolvicod do Con >elho Su-
premo requereo a sua volta para Pr-
nambuco, e atad o Genera! das Armas
da Corte, sepulveda o indiferio, nome-
ando o immediatamente para marchar na
espedicad Bab'a como aconteci a ou-
trosraaitos Ofliciaes Braziloiros. Pedio
escusa mas Ihe nad foi aceita. Entad el-
le raaginou que linha nessa menina ex*
pedigad um meio congruente de che-
gar asuaPbt.ia. Em barco u se e ni-
camente um ruez exe.-Lo na Babia. No
princio doJjnbo retirou-se a Pernambu
co no p.'unen o Paquete que Ihe appare-
reo. Apenas chegado foi preso para
responder a um novo consellio : re.spon-
deo e i? justifican, das imputaedes que
Ihe Bzerad oa exaltados da epocha. O
Conselho o julgou apto para entrar no
exeiciciodo seo posto, accescendo nad
ter excedido a Iicenca as-im como tar-se
recolbido a sua Provincia no prelixo pari-
do que o ex-Imprador havia marcado
aos Brabileiros residentes na Europa. Eis
desenvolvida a decantada historieta de tro-
pas do Madeira de expedicoens da Ba-
bia e de emigracoens de Portugal. Sai-
bao Caluniador, saiba esse bisbilhoteiro
poltico, que gente mais esperta, que
nad he da sua laia, renovou essa sadiga
que.-tad contra o Snr. Leal em hum Col-
legio Elleitoral, celeb'ado em S. Pedro
elevando-sa aaecusagaga Assembl Ceral,
nada resultou em detrimento do aecu-
zado.
Custa a crer q' hum homem tal co-
mo o malfadado Mundruc, contra quem
a va publica e a opiniad sensata dos Per-
nambucaoos se tem tad vigorosa e enr-
gicamente declarado onza ainda inore-
par pessoas que por todos os lados pos-
si veis Ibes ficad tanto cima, quanto a
espada de Napoliad dista dos tnisquinhos
ceulos que infeitad a enrraoca do Snr.
Mundruc 1 ? Indigitado acossado ,
e batido pelo correspondente do Diaria
n. 46 pelas espertezas da noite de a5 de
Junho de i3a4 segundo o que se l na
queila correspondencia como se anima
ainda a aparecer entre gente, que o co-
nhece ; e muito mais a signar calumni-
es contra peosoas de bem 1 De-graca nossa,
injuria nossa culpa nossa.
Parece que de veriad terminar as ex-
probigoens do Snr. Emiliano contra o II-
lustre Commandante do Brum : mas nad,
ellas va adiante e ullraiiacad tu u o
que se pode imaginar na materia. Elle
o arge de saspeito oom Pinto Madeira
na rcvo'ucad que cxplosou no Cear.
Em que parte porem se acl-ava o Snr.
Capitad quando Pinto Madura apptreceo
em Scena? Nad estava elle cm Pljau?
Nad estava com licen?a na forma da Lei,
c por quazi trez annos ? Nad tratava d
restabelecer sa de enfermidade* pelas
qnaesos Facultativos Ihe aconselhrad 01
rea do Sertad Nad tinha desse modo
buscado igualmente na solidad e no re-
tiro escapar spqrocella que sepintava
no hoiisonte com as nuvens mais negras ,
e terriveis ? Como pois se acbava ella de
acord com Pinto Madeira? Se por sus
peitas se deve imfamar bum homem ; q'
podaremos dizer eottd do Sor. Emiliano ,
a vi ta da tantas auspeitas q je se tem feito
delle, e que ainda se fasem ? Que vasto
campo !.....N.d me eaquega : que
o Snr. Leal fora execrando e espe-
nhado em 182.4' Sim pelos perversos,
e nunca pelos bomens de bem. Sim,
palo o Snr. Emiliano, qua com aquelle
-descaramento proprio da sua educagad ,
elle e o seo Collega Agostinho encon-
trando o Snr. Capitad na ponte do Re-
cifa Ihe disserad grossarias e insultos
proprios de semelbanle gentalha. Foi is-
to as 6 horas da tarda do dia, em que
chegou o Bioqueio forad te temuabas
desta indignidade os S.:r. Tenante Coro-
nel Manoel Ignacio Buena Major Mrl-
io e Capitad Firmo. He testemunha o
Snr. Padre Meare Fr. Carlos, que vio uo
Oratorio o falecido Agostinho mandar xa-
mar ao Sr. Cap. Leal e pedir-Ihe perdad da
queila, infamia, ao que o efundido co-
respondeo com todas as demou^ttacoens
de civilidad", dedugura de iaternecimen-
to e de RrJigiad. Fora albardeiro .'
Nad alardeie poi tanto o Snr. Muduiuc
por ter ublido altestados, por isso que
peasas graciosas de nada servem para o
caso, ro- exemplo : que crdito dare-
mos a bum documento, em que o seo
mesmo autor nos certifica em letra redon-
da com sua a-signatura do custurae.
Que para salvar Jfgostinho mputou fac-
t. s os mais vergonho os ao Sur. Emulia-
no ? Aconclusad he bem simples, e bem
recta : e passemo^ di leve sobre este docu-
mento para nad magoar o ssu auctor ....
Snr. Munduruc se Vm. tivesse pruden-
cia nad i.itroduzia no seu arresoado pes-
sasdesemelhante rutares'.
eita agori advertil-o que nad queira
langar esta proviacia de novo as vora-
gens da anarqoi estimulando, einsi.fiin-
do os homens de cor que decerto nad
forad causa coremum com Vm. Nao' ha
nm facto so'peloqual se posta compro-
var aversao' aos pardos e pretos bene-
mritos da parte das pessoas brancas. Os
mos bSo os nicos odiados, e estas me
recetn por eosfactos a averco des seos
compatriotas, sejiodacor que forem. O3
d*sua cor fazem-lhe justica e fogem a le-
goas de Vm. Pondere bem a.mxima
distancia, que vai de Vm. aoSr. Capito
Leal, ve;a que nad estamos em 182 i: o
espirito publico hoja he outro. Por gran-
de que se ja a sua empofia, fique certo ,
que era Parnambuco j mais dar asear-
las q' todos o conbeoem e j nio pega
aUbia. Nio estamos no Imperio do ter
ror, em que hum biltre de qualqae ces*
se, e con dicto que fosse m era hum H-
roe ou um carrasco. So' as revolugoens
o levantaiiio do nada a um homem de
Espadagio e de importancia.
presarei moito que se recolha ao silen-
cio do contrario bei dedescoser-lhe o fi-
ado de um modo serio e fai Vm. com
isto uiaise-.ta verg'iihaao Snr Conde La-
ges. Snrs. Bedaclore, nio devo finali-
zar sem faser cesta parte a apologa do
Exm. Sr. Presidente Camargo. As me-
didas que S. Ex tomou para nad ser
impossado no Brum o Snr. Euiliano fo-
ro dictadas por um Espirito de sabedo-
na e couselho. Ellas forio alta e plena-
mente approvadas pela proviucia inteira,
que se achava fiuctuaante e cm espe-
tacio. O Sor. Presidente com este so'
pasao apoderou-se da amisade dos Pernam- |
canos.
Todos o bemdisserio,e de certo na coli-
zo das circunstancias que occorrero,'
e no meio do dissabor publico nio bavia
outra vereda sa nio aquella que trloa
o gtnio provid^ute e cntelos.) do Sur.
Caroirg.i, A maueira circunspecta couz
que S. Ex. se dir'gio foi tiu ebeia de a
curdo qne o Governo Imperial anuio
promptamnte as suas ajuiaadas reilexo-
ens, cbamando com a velocade do ra
para a Coi te o Sor-Emiliano. Bem da-
da bola va-se e requiescat i a pace. Que
nio velta e par la sa consuma. O.a vi-
la. *
Snrs. Redactores;
Como igualmente pelo seo Diario se tem
lembrado alguns Gidadfos para serem in-
cluidos na lista trplice que tem de for-
mar-se pira Sanador na vaga do falesci.
do Barreso permitio-me qua tambem
faga lembrar aos Snrs. Eleitoreso nosso
patricio o Snr. Doutor Joaquim Teixei-
ra Peizoto do Albuqueique, quejconta
os 40 annos, eque talvez por suporem
nio ter elle a idade exigida' na Conslitui-
cio deixem de votar aquelles que j o
elevario a Diputado da presente Legisla-
tura.
'ou Snrs. Redactores
Seu atiento venerador
O Habitante de S. Antow
AVZOS DIVERSOS?.
en
Subscieve-se para urna folha intitulada
-- O Relator de Novellas para entre-
timeuto de todas aquellas pessoas apaixo-
nadas por'as t r, com expecialidade o
bello sexo de quem se espera toda prote-
gi promeu-ndo-seaescolha, nio so das
que eativerem no idioma Portuguez co-
mo no Francez e Ingleza que nos dare-
mos aolrabalho d'as traduzir, quando ellas
in;rego nossa attencio ; sdbirad dois n-
meros em cada semana era furmato de
urna folha de papel aluiaco em as .i 'ju-
das e quintas f. iras, acceitando-sa as
ass'gnaturaseraa Typogrofia do Sr. Mel-
lo, ra das Fio!es pela deraiauta meofa-
lidadede400 rs. sendo annunciada por
o-tf Diaria o primeiro numero que ouvgi;
de Sabir a luz.
H3T Sahiu a luz o 4. n. do Consa-'
quente vende-se na Praga da Indepen*
done a loja "b. *26 aoade se encaderna Ji
vro ; na mesma loja se recebe as assigna-
turas.
T Pelo Juiz do Civel da primeira
Vara o Sr. Bastos se ha da arrematar a
quem mais der no dia 4 de Maio, qma
Ii a, e mais pertences ; asaim como
ama morada de caza principiada tudu
no logar do Montciro pertecentes a Joa-
quim da Fonceca Soares de Figueiredo
por axecugio dos administradores da ca-
sa de Semita e Laucaster dota Cidade.
jCji- A meza actual da Irmandade da
Gloriosa Seuhora Santa Anna Erecta na
gr.-ja da Madre de Dos; pretende no
da 3 do correte mez de Maio por em
discusio no seu consistorio pelas 10 ho-
ras da mauli os Captiulos de seu novo C5-
primisto para cujo fim convida a todos
os Lindes da mesma que quiserem com-.
parecer.
?/y O ex-Thesoureiro ds Irmandade
das Almas erecta na Freguesia de S. Fr.
Pedio Gonelved Reverendos Padres Goncalo Joze de Ol*
veira Ucboa e Christovib Joaqnim da
Paiva o obesequio de mandaren) rece-
bar a importancia das Missas que se en-
carregario de dizer pois por faltarcm
essaa certiddes nio pode apreseotar as cori-
tas do anno passado para serem approva-
das.
njp" O abaixo assignado pretende se
retirar para Europa para tratar da sua
saude, deixando a sua caza no mesma
giro, quum com elle iiver unas, pode
euteuder-se com Antonio Joze Rodrigues
de S.iLza ou Manosl Joaquim Rodrigues
deSouz*.
Antonio Joze Rodrigues da Silraj


ERHAMBUCO.
V
Aloga-se uai primeiro andar ,
em una das principiesru*s do Recite pro-
prio paraercriptorio ; quemo pretender
dirijase no Armasem di ra do Vigario
. 18.
fc#" Qaem precisar de um rapaz por-
tuguez de idade de i5a 18 naos, para
Venda ou oulra qualquer occupago ; na
ra Nova venda por baixu do D'. Pau-
la.
V9* Urna Senhora idosa que qui-
xer encarregar-se d tralar de uro ne-
gra doente lora da praca ou mesa o dea-
tro : dirija-se a ra Nova D. i r pri-
meiro ajdw pan tratar do ajuste.
t D-se 300&000 rs. a joros a 2 por
ceuto ao mea toro r.mi a CbuUuUj quem
qufeer anouncie.
\ff* Derejase fallar com os Srs. Joze
'Francisco Pereira Joaquim Joze Peera
das Nares, Francisco Ferreira do Cam-
pos e Francisco Ferreira de Suata, a te -
gocio de grande interesse; sniiuncie as
suas morad.3.
9W CSur. Sacerdote, que qnizer ser
Capelo da Capella de S. Joze de Riba Mar:
dinj i-sea ruj/ii M-idro de Dos loja de
fazenda D. ia, a tallar com Joze Joaquim
da Cosa Leite.
CSS Preciba-.se de urna ama para caza
de um humero solteiro, para comprar, e
cosinhar ; na ra do Lmaanento i). i5.
9^ Um portuguez se oflereee para
caixeiro tanto para praca como para to-
ra ; zssitn como para encinar pr.meiras
letras; qaem precisar anuncie.
fi5* Qaem precisar de um caizeiro
brasileiio para qualquer ociupacao sabe
lecescrever, contar, e tem bastante pra-
lica da renda d fiador a aua conducta ;
quem de seus servigos precisar anuncie.
|LV A Senhora portugueza de 0 an-
uos da idade qae se offereceo no Diario
de 26 do corrate para criada: dirija-se
ra do Queimado u. ai ou aunancie
a sua morada.
fJ9" O Sur. que annunciou no Diario
n. 95 querer fallar com Ignacio Ferei-
r Moni* ,- procure na ra Nova D. 15.
*JE^ Jlo Joze da Silva Braga faz
feriente que nSo vende maii bebidas espi-
rituosa.
J9" Roga-se aos Snrs. Tnorne percira
Lagos e Alexaudre Doruelles este mo-
rador em ibinb- e aquelle na, ra de
Orlas; queiao dirijir-saa ra do Ces-
po D. 5.
V3^ OSnr. Joze Placido, artista t
natural das I:has dos Acores, queira fa-
zer o obezequio de ennuiioiar a oua mora-
di.
fjqpr. O Snr. Francisco Antonio de Bri-
to, caixeiro que foi do Sur. Elias Bap-
licita queira annunciar a sua motada.
/JP" Quem aunuuciou quirer um ter-
no de medidas de pau do novo padro ;
dirija-se no forte do mallo ra do coder-
niSj venda da quin que volta para a da
tnoeda.
(K> Alug.i-se uina ama de leite; que
seja caplira : aunuueie.
tjqp> Aluga-se mus preta forra, ou cap-
tiva, ouprelo, para o terviso interno,
eexterno de umi caza de p.q lena fami
lia ; na ra larga do Rosario I >ja de ou-
ive^junto ao botequioi da porta larga.
%2f Aloga se um sitio ou nina caza
parto da praca ; oa ra da Cruz 8.
ffl^ O abiixo as-iguado avisa que
raudou-se para o beco do Padre obrdo
l). r, onde continua a encinar Ltiro t e
Geografa.
Affonco Joz de Olivetra.
^JP O Sr. F. di R. morador em Unna,
queira mandar pagar na loja do Sar. Cam-
boim aquanlia de J>J)5trJ.
^y O abaixo asignado fat cario ao
Sur. JoieMaiiade 'unorira que nunca
deixara.'de adanlar os alugueis do sobra-
do d'onde mora a ua sogra pois he sabido
que eesa Senhora se acha no gusa e Irucloa
de seus bens por isso que todas as vezes
qoe a dita Senhora prcas.r para a soa sas-
lentacio o abaixo s.aignada prontamente
idiantar; assipi romo fat caito que os
recibos sao pascado por urna so pessoa, e
nao por muitos como diiein.
Francisco Joze dos frasere* Qtmbaiai
O Sar. Paulo Rifael DUs de Car-
Y4R10, queira annunciar a sua re&ideacia, i
ou dirija se a ruaDireita D. 13, primeiro
anJar, para Ibc ter entregue una car-
ta viuda do Rio de Janeiro.
laEILAO.
Que pretenden! fzer Diego Cock hott
& ('. de faztn Jas limpas e avariadas ho-
je(a) de Maio na caza de sua residencia,
ra do Trapiche novo n. i4.
NAVIOS A CARGA.
Para Phadelpbia
O Brigue Americano Globe com
toda a breviJade-, carrega a Tile e tem
cxcclliiiics cmodas para passageiros:
Consignatario L. G. Ferreira & Mansfield.
Para Lisboa
jCjr Sahira impeterivelmente no da
r'l de Maio o Bergantim Nacional de-
uominad Paquete de l'ernambuco inda
poderecc bar alguna paswgeiros, paia o
que tem escellentes commodos : quem Ihe
uunvier dirija-be a ra da Sauzalla velha
n. 52 ou a bordo atratar com ten pro-
prielarioe Capillo Leopoldo Joze da
Cual Aracjjo.
COMPRAS.
Um Diccionario of VValker (uthor
Ioglez) ainda teudo uiade: annuucie.
VENDAS.
O Novo Regularnenlo da AlfaoJcga
em formato de Quarto com lodos os
modelloa que traz o da Typografia Nacio-
nal dohu de Janeiro; bom papel e im-
pressio: na praca da Independencia loja
de iivros n. 3? e3S pelo prego de quatro
patacas.
tW Tres canoas, proprias tanto para
karcaca como para carrtgar, sem ser
abertas nm tem G5 palmos outra 55 o
a outra 50 tamb<.m algumaa de carreira,
e urna b.ircaca pronta de ludo a qual pega
em 5 caixas e mais alguma carga : na ser-
rara adiaute da rebeira defronle do so-
brado novo de Antonio Annts.
\&f* Urna escrava oroula, engoma,
Csiuha e lava : em i'yra do portas nu-
mero 207.
|T4p Cocos verdes a lo rs. cada um :
no atierro dos lfugados D. 10.
^4P Um molque crioulo de idade de
l6annos e com principios de alfaiate :
n ra do Vigaiiu L). 5 no terceiio u-
dar.
%jgp Sapatos de dtiraque de todas as
cores e lamines, tanto para Seuhores
como para meninas chiquitos e botius du
curdarao para maninoi de todes os Una-
nnos, tuiiu s (!: superior qnalidade e
ch gado prximamente de Lisboa : na ra
da Coliegio no pvimeiro andar do sobrado
de 4 andares que faz quina para o patio.
tfiST Ceuto e csenta e sette bramase
4 palmos de malta no lugar mirueira de
baixo e tambero bi arrenda ; na 1 ua das
ClUZ'S ti. 9.
^ Birriz de farinha de milbo maito
nova, e de superior qnalidade: no E crip
t,ro de L. G. Femira & Wanjlield.
8^* Faiiuh* de superior qualidade de
S. Cathaiina a 5$7G0 a saca bsm como
bai ricas ero p bem mondicionadas a mil
rs. : noarmazm da ra do Arororim no
furle do matto, por baizo das raz/s de
JjioFarieira dos Santos, a filiar cooi
Jo/e Carnairo do Albuquerque Mtranho.
Q- Tres negros e dons mulatos t-dos
mogos: na botica do Chagas, ou na do
Joio Pe eir da Silveira, na irev^sja do
Rosario para o Queiroalo.
V3?" Uma ueg'a crioula inJa moco :
na piacinha do Livramento loja de cera,
junto a Joa Cario. Pereira de Burgos.
Urna negra de nac,io bonita li.
gura, com idade de 20 annos, boa co-
zinheira e faz toda a qualidade de bo-
linbos : na ra da Cruz n. 57.
85 Botins e sapatos de Lisboa, dito
deduraque e corda vio para Senhoia,
ditos Francezes botina e sapatinbos de
coxeite para o>eninos, ditos de marro-
quun para bomem ditos de bezerro fiau-
ceg de um sola e de duas, ludo de boa
qualidade e preco mais barate que em
outra qualquer parte : na praea da In-
dependencia n. 7 e 8.
flj^p Quatro temos de medidas de fo-
lha ja tizadas nm ttrno de pezos de 8 li-
bra at meia quarla tudo de brouze um
pezo de forro de meia arroba nm dito
de 2 arrobas um braco conxa e coi ren-
te superior viuho de Lisboa PRR, dito
de sete aerveja preta e branca rape da
babia princeza e areia preta, toucinho de
santos agua-ardenle de auiz dita do
itino cna y-son papel almaco, azeile
doce, vinbo erngarrafado caf moido ,
dito por moer milho alpista faiinba de
tap;ooa figos pa.-sas, azeitonas e to-
dos os mais gneros de venda por preco
comroodo : no palio de S. Pedro venda
D. 5.
tLJ?- Urna escrava costureira, engo-
madeira cosinha o diario de urna caza ,
e lava desabo : na ra da cruz u. 5i.
(Kg* 50 oilavas de ouro vellio a libra
e tanto de prata dita a retratos de bom
gosto : no patio de s. Pedro venda Deci
ma 5.
ajy Urna negra cnsinha o diario de
urna caza, eugomi, *t doces, e refiua
assucar : na iua do Livrau culo botica
D.2i.
a/9" Urna escrava crioula moga bem
p.Tccida e sem vicio algm ; dois es-
cravos mogos proprios para o tervieo do
campo; nest* Typogr>fia.
ajiy" Urna negra moga e de bonita fi-
gura tem principios de costureira, en-
goma, ensaboa cosinha o diario de um
caza e boa vendedeira de ra ; na ra
Orlas sobrado D. f\j.
l/y* Tabeada de pinhoomelbor pos
sivel, de toda largura grossora e com-
primenio ; assim como piaches do mes-
mo para canaas d vento ; no \n-.v 1 upo
no armasem do falescido Bento Joze da
Costa.
dC^ Um sobra de tres andares com as-
aaalhoe igual reparlimento para quatro
andares, que demonstra pela frente de
delraz ficanJo no sobre dilo andar a
cosinha, com avrnisem quintal mura-
do, cacimba tudo em cirios proprios,
e toda caza se conserva em amito lio 1 es-
tado, alem do dito sobrado it.asum tee- o
anexo ao poi tio do raesmo que paga fo-
ro a Cmara de UiinJa com suiicionria
para umaimasem, com poito livro para
embarque e desembarque e co.n erven-
tia para toda a caza : ua ra snzala ve-
Iba por delraz da caza do finado B. nio
Joze da Co%ta no terceiro andar.
ESCRAVOS FGIDOS.
8^3 Em Maio de 1835 comprou Jo-
io Antonio G co Jos Dttarie, hura preto Ladino de
i:ome Francisco Magro estatua regular,
cor pou<*o retinta : pistados poneos me-
ses desapareceu dito. E-cravo, por isso o
;.bixo assi.;oado Olfateos cero mil res de
giatificagio a qualquer ('apila j de Cam-
po ou outra qualquer pes.oa que Ih'o a-
picsent^r.
Manoei Joaquim Ramos & Silvi.
V$* Valintim, NtgaS Costa idade i5
a 17 anuos, estatura propocional a idade ,
seco do corpo, ce beca e errihas pequeas,
olbos grandes < arquiados, e meios ves-
goa nariz mais ailado do que chato,
ueotos acangulados pescce comprido ,
peiio a!qoiado ma5s e ps pequeos ,
peris finas cor meia fullada levou ves-
lilaair'julla de algeda intransa'lo, e ra-
miza de dito liso-, joqoeita de riscadinho
in -rnado ; fugio a lo do conenle ma/.
Gaspar Naga Cassange idade u2 a i\
ancos eMatura ordinaria olbos peque-
nos inrios apoilkdcs nariz chito ven-
tas glandes e arregazadas orelhas peque-
as heigos gro-sos pescosso curto nia5
grandes elai gas peito chalo, pernas fi-
nas e lem urna sicatriz na peina direila ,
ps pigueoose o ha Toa cor afullada le-
vou um ganxo no pescoco e v.stido si-
toula de algodfio intrausado nova e ca-
misa do dito li-o ; fugio a 26 do corren-
te: qualquer pessoa que os apiehender
levo o atraz da Matriz da Boa-vista segun-
da casa a Manen 1 Elias do Moura que se-
r bem recompensado.
|Gp* Fugia no dia Quinta feira 20 do
corrente hum pequeo, crioulo, forro
por nome Jernimo Patrauho, idade de
7 anuos sabio com camisa de madapo-.
laj grogo, cora hum punho arraucado,
quem o encontiar le vero a Epifamo Pe
reir da G-aca Teixeira Branro Sapu>
caa, no paleo do H spital do ParaUo.
Tahai das mares theias no font io
FernambucQt
27Segunda 1
28~T: I
^29 Qj t
3 1Q: -
2--S: -
S 3 -Si
4 -D:
o
a
4:. fnn
4-54
5-18
6- 6 >
6-54
7 4a a
8~ 30
iMtnhi.
NTIOlAi MARTIMA.
Navio entrado'no dia 29.
RIO GR ANDE DO SUL ; 33 das; Pet4-
cho N. Fracilina com 18O T., M. Joiu
da Silva Neves carga carne seca ; Da-
o o menno Mestre e traz 4 prezos
remettido ao Exm. Presidente.
GIBRALTAR; 44 dias, Brigue Sardo
La Rosa com 186 T., M. Geovaun Cor-
saoico carga farinha de Trigo, e miis
gneros: A. Scbramai-
Dia 30.
S. CITHARLVA 5 Brigue N. Uniio cora
i99 T., M. Antonio Joze dos Reil
carga farinha ; Doao Elias Bapsta.
PORTO; 40 dias, Brigue P. Flor de Bsi
ris, 218 T. M.Joze Thomade Lima,
caiga varios gneros: a Joaquim Jozs
de Amorim, passageiros porluguezes t\.
LIVERPOOL; 37 dias, Brigue Ingles
Maryquem, M. Weli un R-lley car-
ga f..ze. idas: a Calmont, passageiro 1
Ioglez.
LIVERPOOL; 56 dias, Brigue Ingle
Vilocetiy com i45 T., M. John Csmo'
tbertuy carga fazendna: a Lasserre,
Sahido no dia 29.
ILHA DE BARBADAS ; patacho og'ez
Peoss M. Pengelly era lastro.
SANTOS; patacho N. 4 da Maio, M.
Lid. rio Domingos dos Pasaos, carga
sal e cocos.
Dia 30.
S.CATHARINA; Patacho N. Lobo, M.
Joa da Costa e Mello, carga varios
gneros*
LISBOA ; Brigue porluguez Velos, M*
Joaquim Antonio Coelho carga vario
gneros, passHgeiros Joaquim Goras
Coimhia, e Jcaquiui Pedro da Silva
Faria.
Obsc vacScs.
i
Fez-se de vella do Lameirio a Escona
Americana Avelina.
**Q
PERN, NA Tlf IiF. M. F. FARIAi l837,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2GU1CMBX_KD5J9P INGEST_TIME 2013-04-12T23:27:12Z PACKAGE AA00011611_05736
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES