Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05597


This item is only available as the following downloads:


Full Text
'N. 543.
*
-fto de 18S0-
DIARIO DE PERNAMBCO
-.....
Seguwpa Feia 6 ob Dezembho. 8. Nicolao B.
Preamar ai 9 hora$ 118 minuto* da manto
PlRMAMBCO. Ni TIPOORAFU DO DARW, RA DlRErTA N. 287
I*
1830.
.
DECLARADO.
yi A qualMade de mpressor desta Cda.
de, e para obviar questoes, e salvar impu*
tactos no fjtiro, devo declarar, que nao
obstante ter chegado as miuhas mas a
Le sobre os abusos da Liberdade de Im-
prensa a mais de 20 das, nao trate, de eum-
prir as obrgaces, que ella impo aos lu.
pressores; porque (apesar de muitas opnL
oes em contrario, mxime de ulguns Snrs.
Juizes de fado) nao me convenco, que hu-
ma le possa ser obligatoria, sera que te-
nha sido devidamente promulgada, e anda
mais; porque ella nao tinha sido ao menos
remettida officialweute as Autoridades desta
Provincia, enao havia |aqui hutn so impres-
soda Tipografa Nacional do Rio de Janei-
ro, cujos impressos soineute podem ser re-
putados authografos de Lei. Hoie soube.
inrJiretamec.tt, que o Excellentissiino Sr.
Presidente recebera pela Chancellara Mor
do Imperio a referida Lei com o respectivo
Avizo no da 3 do correte, e como deva
por isso passar a ser promulgada, eu ajulgo
tal independeote do .conhecment deste
facto. New se me diga em tempo algara,
que raaitos das antes o Cruzeiro principiou
aeumpwr o Art 8 da Lei, por qnanto alero
de liad reguladme pelo Cruzeiro, que nao
reputo, nem reputar-se pode, gazeta do
Governo; devia esperar, que o Cruzeiro
cumprisse primeiro o que mais importo, isto
lie : apresentar Redactor, e mpressor ce
nliecidos, no gozo de seur di re i tos, como a
.Lei exige, oque ate hoje anda nao apa-
recen- Actualmente bou o Editor do Diario
de Pe mam buco, e mpressor da Tpograa
do mesmo, e me acho no goso dos meas Di-
reitos Polticos como Cidadad Braiile.ro,
com permissa das testemnnhas falsas desta
Provincia. Recifl de 6 Dezembro de 1830.
Antonino Joze de Miranda Falcad*.
A RTIGO de OFFICIO.
Falla com que o Sor. Prezident abri
Conselho Geral.
s
Kkhobes do Conselho Gerat de Provin-
cia Em observancia do Art. 80 da noss
Constituyas Poltica tenho o maior praaer
de comparecer perante o Conselho, para o
informar do estado dos Negocios Pblicos,
e das providencias, de que mais preciza a
Provincia, para seu melhoramento ; 0 que
passo a satisfacer, confiando tudo da sabe-
dona, e patriotismo dos Illustres Memores,
de que se compoCm.
A Provincia acha-se em pleno sotego,
S. M. o Imperador, e a Constituyo coh
tinua a ser o dolo dos honrados Pernam-
bucanos : a Constituica vai marchado em
tnumpho, apesar de alguns tropeyo*, que
parscem nseparaveis qua*i todas as Institu-
coes novas ; as ordena de S, M. o Imperador
tem sido religiosamente executadas,e o Gj-
verno da Provincia escudado em ambas, tra-
balha pormantera tranqu.il da de publica, e a
seguran$aindivdnal,e de prpriedade. Com
tudo convem com franqueza declarar ao Con-
aelho, que essa segurancia tem sido ameacada,
e algumas veies perturbada por quadrilhas
de salteadores, qoe roubad, e assassiuad,
tanto as Povocoes, como lias Estradas, e
nos campos r os Destacamentos que Se tea
mandado collocar em alguns Lugares, as
rondas, e reiteradas rdeos a sodas as Au%
thoridades, tem feito minorar um paco, mas
nao extinguir de todo sse flagell dos pac-
ficos Cidadao's ; o que certawnte aconte-
cera' por meio de hum bem Combinado Re
gulamenlo de Polica, que igualmente vU
gie sobre o criminoso fabrico, Intruduccao,
e cirtulacad da raoeda de cobre falsa ; ou-
tro flagelfo, qne tao bem se tai ntroduzin-
o na Provincia.
A Liberdade dalmprensa tem sido man-
tida, e no Conselho dos Jurados se toma
conhecmerito' tf'c abusos denunciados A
falta de Estradas, e de Poates, e o mao c*.
tado, em que se -'hadas o"*exUtm, con
i


--.
I
trihue muito para a escaeei, e caresta de tando a agua no Trapiche, onde ja* niA po-
alguns gneros de primeira necessidade, dem hegar as Alvarengas, se nao nss mares
que pela diffculdade do transporte, nao po- cheias ; e o mesmo acontece^ao da Alfand-
dem ter no mercado tim preco accommoda* ga do Algodad: a construcead de novas ca-
do a todas as classes de Cidadas, nens sas pura esae fim. e ein lugares* onde nao
compensar proporcionalmente os cultivado- faltem as agnas, seria muito conveniente.
res das despezas, qae se vena obrgados a Ha na Provincia 65 Cadeiras de primei
fazer coma conducoa as costas de animaos, ras Lettras, entrando 4 de Meninas, e urna
por na5 ha ver navegacad para o interior; do Ensino Mutuo, das quaes 26 se acha
o qae muito eonveria tazando se navegaveis providas em conformidade da Le de (5 de
os Ros, que descem de varios pontos da Outubro de 1827, 13 oceupadas pelos anti-
Provincia, e ate abrindo-se canaes de com- gos Professores, por falta de oppositdres,
municaca de huns para outro*. Tad bem 26" totalmente vagas, pela inesma rasa : ha
converia muito promover estabelecimentos mais 12 Cadeiras de Gramtica Latina, 9 pro-
de pescaras nos lugares para isso mais a- vidas, e3 vagas; e ha, alera dessas, as do
propriados, tanto no externo litoral do coas Liceo, e as do Seminario de Olioda, que
tinento, como na liba de Femando, que hoje serve de Collegio das Artes ao Curso
anda peza sobre a Fasenda Publica, tal* Jurdico. Temos aqui dous Hospitaes da
?ez por falta desse, e de alguas outros es* Caridad, e o da Misericordia de Olnda ;
tabeleclmentos al, e seria para desejar, que tivessemos um Col-
He provavel, que a nos-a Agricultura legio para e lucaca dos miseraveis orlaos, e
sofra por falta de bracos, a proporca, que que se conserva o estabelecj asento, queja'
se forem acabando os Escravos, e por isuo existe noTrem Militar, a favor d'aquclles,
seria muito conveniente preparar cm tempo que se destinad psra as Artes, e oficios me
bracos livres, que substituaO aaquelles: os canicos, examinando-se oseo, Estatuto, e
iiossos Indios, que ainda nao tem mostrado fasendo-o confirmar por Autoridade compe*
propensas para as Artes, e Sciencias, po le- tente.
rao ein grande parte suprir aquella falla, O uso antigo, mas sempre pernicioso,
propondo-se Ihes para isso as vantagens, o de se sepultar o j cadveres dentro das Igre-
ajustes, que o Couselho julgar em sua sabe- J&s anda te consarva, e bem que a Cmara
doria. Nesta mesma Provincia ja' temos o desta Cidade trata de designar lugar para
exemplo da pequea Colonia dos Aleutes construir Ce ai i te rio, com tudo seria preciso,
do catuca', que nos pode convencer da su para desterrar inveterados prejuisos, um re*
perioridade do trabalho feito por ho-.nens li- gulamento geral, que, prohibindo os enter
?res, Esses Colonos tem tornado bastante- rainentos aslgrejas, pre^crevesse a forma,
mente productivo aquello terreno, de nato- porque se devera praticar nos Cemiterios, a
reza estril, pela industria, e actividade, legular-se as despesas.
com que o cultivad. Para habituar os nos>oa Concluo, Senhores, repetindo, que as
Concidadaoa a manter sua Independencia, e tnaiore-* necessidades da Provincia sao, boa
aquella liberdade, que lhes confiere a Coas- Polica, e muita Agricultura; dous objectos,
tituicao he de absoluta necessidade faie-los que, sendo levados ao melhor grao de per*
amar o trabalho, principalmente o da Agn- ieicao, produzird infallivelmente o seu mai-
cultura* essa fonte perenne da prosperidade or bem, atranquillidade, prosperidade
publica, que nesta Provincia fai urna parte publica, primieias necessarias para o a
concideravel da suas rendas* diautamento daa Artes, e das Sciencias.
A Receita do anno financeiro prximo
passado nao comprahendendo alguna Direitoa
de outras Provincias, que se arrecadad por
asta, mas entrando de saldo do anno anteri*
or aquautia de 422:517U9I2 reis chegou
1814:2781948, saodo a despesa de
1399:9113915 reis, incluindo as Lettras sa-
cadas pelo Thesouro. As Casas de Arrece-
daca dos gneros da ex porta cao, e importa
cao estaO ein mao estado, tanto pelo que


Recife ol. de Deiembro de 1830-*
Joaquim Jos Pinheiro de Vasconcellos.

CORRESPONDENCIAS

ONi
la. Edictor. Tendo lido o impressa
do Sor. Doumr Autran vejo com espanto a
interpretaca for9ada que lhe da* o Sur, Sa',
oque me fas lembrar certa anedocta que
pertence 6 seguranca, a boa guarda dos contad do Cardial Mxurino, o qual diaia
meamos, como pelo que toca facilidade, que escrevendo*se n'um pedaco de papel
a commodidad do embarque, e desembar- duas, ou trez pala v ras, acharia sempre mo<*
qae. O Predio, que actualmente serve de tivo para condemnar o autor, e responden
Alfandiga das Faiendas, e que tem consu- do-lhe em continente um dos circoustantes,
mido avultadas saramas Fazeoda Publica que S. Ex, nao podera conseguir tal eoiaa
am colicortos, e repares, dentro em pouco a escrevessem por exemplo que dois, a um,
tempo tera de ficar inutilisado, por lhe ir fal> faaem tres, replicou, o astuto Cardial ** on
m
i
i
ti

-
.i
*
+u




I
de esta* pois o misterio da Santissima Trio*
dade! quereodo dizer com Uto, que apezar
destas pa larras nao conterem criminalidade
alguma en si mesinas, se podiao todava in-
terpretar forzosamente como impugnando o
mais importante misterio da noasa Santa Re*
li..*iao. Tornando pois ao impresio do Snr.
Aj'.ran digo que de I le nada se pode col he r
que tenha respeito com o Snr. Sa\ porquan-
to vejo que o Snr. Autram Totou a favor des*
te Snr, e recunhece o veo mereeimento, pois
diz no seoimpresso que os estudantes re-
geitados nada cedia em mereeimento aos
que fora premiados : ora este mereci-
mento nao sonriente o literario, mas sim
tambem o moral; porque de outra maneira
o Snr, Autran com muita razad teria votado
contra o Snr. S, avista do que dispoem o
jg. Cap. 15, dos Estatutos. De mais
quando o Snr. Autran diz,'* eis Brazileiros
os premios reservados a rosaos Filhos Ac. "
estas expressoes na5 significad que aera pre-
miados nicamente os aduladores, pois isto
sera impossivcl, mas sim que serad exclui-
dos aquellas estudantes, que nao forem do
agrado do Snr, Moura, e Padre Porto. Na6
aei pois com que Lgica o Snr. S poude
atribuir ao Snr. Autran, coilas que nunca
lhe passarad pela ideia.
Sou, Snr. Edictor, eeo Venerador
O 1 ni migo das precipitares.
JNr. Editor epo3 de ter Vm. da-
do lugar na sua folha N. 355 a sedicio-
ca carta do *- Argos Parahibano m he
de presumir qua naSjse negu a dar publi-
aidade a estas poaeas linhas, que so' teni
por fim instrair ao Respeitaval Publico
dos motivos qua obrigarao ao Excellen-
tissimo Snr. Manoel Joaquina Pereira da
Silva, a negar posseda Presidencia desta
Provincia da Parahiba ao Exoellenttssi-
mo Snr, Joie Tilomas Nabuoo da Ara*
ujo.
O Exasllentissimo Senhor Marechai
Manoel Joaquim Perira da Silva, por
Carta Imperial de 17 de Abril deste amia
foi transferido da Presidencia da Provin-
cia do Ceara* para a da Parahiba, Ha-
Tendo S, M. O Imperador por demetido
ao Snr. Gatulio. Por Aviao de 29 do
mesmo Abril lhe foi ordenada a viagem
para o seu destino na prinaeira embarca-
cao, nao obstante nao ter ainda prestado
o juramento do estilo. Em oompri ment
a estas Imperiaes Determinaooens parti
por ttrra, e tomou posse da Presidencia
desta Provincia em 6 de Agosto. Em 10
de Outubro raeebau a CarU Imperial de
*3 da Julho dcrrOgando a de \7 de Abril,'
e ordenando a sua continuabas na Presi-
dencia do Ceafa\
Kestas circunstancias a Excellentis-
simo Snr. Pereira, aconselhado pela sua
natural prudencia, e deiejo9 de acertar,
e nao pelos Conselheiros inculcados palo
i Argos Parahibano n se dirigi a S.
M. O Imperador pela compatente Secre-
taria de Estado pedindo declaracoes, qua
lhe servissem de regra, visto estar empos-
sado da Preaidencia da Parahiba esa com
primento a primeira Carta Imperial, e
nao ser demetido desta Presidencia em
que esta' por aquella Imperial Carta da
23 de Julho manda continuar no Ceara',
onde sesupoem estara, a nao manda dei-
xar a Parahiba cazo ja nella estivesse.
Entretanto chegou a esta Provincia o Ex-
aellentiasimo Snr. Joze ThomasNabuco,
nomeado Presidente por dimissaS do mes-
mo Snr. Getulio: desembarcou, foi re*
cebido com toda a decencia, e condusido
a Casa do Governo, aonde lhe foi decla-
rado pelo Excellentissimo Snr. Pereira
o estado de todo o negocio, e a rezolucao
em que estava de o nao impossar sem que
S. M. O Imperador assim o Mandasse,
depois de informado das circunstancias
occor rentes, a nesta megma occaziao lhe
pedio que se demorasse na Provincia pa*
ra estar prompto a tomar posse da Prezi-
dencia logo que chegassem as Imperiaes
Recolucoes. Estas raxoene derramara?
acelera do Excellentissimo Snr. Nabuco,
eocondusira a preduzir contra o Ex-
cellentissimo Snr. Pereira, exprecoena
que espantarao a todos os assisteiUts.
Depois de^ta conferencia retirou-se o
Excellentissimo Snr. Nabuco, e dirigi a
Cmara Municipal hum officio exigndo
della a effeetividade da sua posse, em
compri asento a Carta Imperial de sua no-
meacao por dimissao do Snr. Getulio, A
Cmara com posta de Cidadaos todos cons-
picuos edesejozos da tranquilidade doa
seus Con cidadaos respondeo que o Artigo
78 da Carta de Lei do I. de Outubro da
1828, afazia subordinada ao Governo da
Provincia, a que comprindo a Carta Im-
perial de sua notneacaS lhe dara posse e-
manando as Ordena do Presidente exis-
tente, que o rcconhec.a legitimo. Com
esta espontanea razolucso da Cmara Mu-
nicipal tomou o Excellentissimo Snr. Na*
buco o expediente de ir a Corte, e assim
o fea. Passarao-se todas estas couaas em

v


.
ijssigy
Franciteo Genca/trc* dm Rocha.
Comprarse.
L Incoados de ferro para lastro de em
barca.ao: na ra do Trapixe N.d
3, ou anuncia a iua morada.
Vende-se.
TJUm muleque, idade 14 a 15 annoif
JElfnuito ladio, ism fieio, ecom otfi-
no
5^ *^ qU !' eospotof lontfe dera'qualquer procurar no mesmo En ae auviaarem da Authnridade do seu Go* nho ou na ra das Cruaes N, 7.
verno Provincial como da o Argos Pa
rahibano., pelo ontrario disem todos
Vem te souserve meo Born Presidente.
O Espirito Santo inspire a S. M. I. para
nao prifar.nos de tao grande dadiva, que
por ser tao boa os Cearences tanto a de-
zejao,
Forao estes Snr. Editor, os motivos
pelos quaes a actual Presidente desta Pro.
?incia o Exccllentissimo Snr. Marechal
ManoelJoaquim Peraira da Silva, nao t quis empossar ao Excellentissimo Snr. ci de samaroe.ro: narua Direita
JVabuco, e a vista delles ninguem avan. I, andar do sobrado D. 38.
cara as absurdas e sediciosas propozi- +* Huma negra, idade 30 a 33 annoa
coen.queavan9ouo~ Argos Parahiba. cozinha o diario deI humo casa, lava de"
I^i/d ,U*i ; P0^116 ntnua. brrala, e engoma liso: na meima caza
cao da Presidencia Ordenada pala Carta a.ima. Z*
niT #^ dC- Julh "a5 he m"mo m Bixa9 fre*ca8> ondicao de a-
quealr!in8ftrencia da Presidencia deSta receberem as que na5 pegaren^*Wnlm
Provmcw para aquella; porque nao po- engarrando do Porto LeaimosaStO
tt fiL'^P PreEdeMa d* a : na venda da 4 porUs S
tit,ip Snr. Pere,ra, nesta Provincia sem ra do Vigari. N. 29 que volta para o
Que nulos fiquem todos os seus oto. no Forte do matto. pm
tempo que a Governou: porque finalmen- m Para fora da trra, huma neirra la-
te nao poda da.xar a Presidencia de que vadeira, engomadeira, cosinh.ir^e eos
eslava aunado ante, de ulterioras Re- tureira : am fora de porta, lado da marV
olu9oa. Impenaai sem cometrer hum er, pequea N. o 57. P ****
ro do por algumas da. Secretaria, de Estado timamente do Parto na GaleiTSEVen-
participncoaadaque S. M. O Imperador tura, de 80, a 160 rs.: noForiedoMaU
esUva ente.radoda.ua pos., de Presiden- to venda N. o l2. MaU
*!h ^m a,epe!aSecretafia deEi- W DoU9 ** da estribara sendo
ni iMTT t Im^ero At*< hum ** "*! b trade^ carral
olhror *"**** ** d<"> novo, o outro rozio afovHrado,
Outubro ao,no Fres.denf dasta Pravin, carregador, e esquipa : na ra do Rosal
ca.
Perdoe, Snr. Editor, o enfado que
pela pnmaira ves lhe da o sen affectuoso
assignaute
0 Amigo da Verdade.
'
l
Arizoa Particulares.
Abaixo ussignado Proprietario do
'Engenbo Giqui* fas publico aos
moradores das trras do mesmo Engenho
noAfogado, que esta* prompto a faser
hum aforasaento perpetuo das trra que
rio Botica D, 11.

f Leilo.



QUs querem faser J. H. & F. H.
Luttkens Terca feTa 7 do Corrente
mes as 10 horas da man ha de varios len-
cos brancos t de coras, de varias quali.
dades, de risoado*, madapoloans, pai.
nhof, meias, e nutran fasandas.
Viagens.
PAra p Havre hira* impreterveman
taathe' o dia 16 do eorrente a Galera
francesa Minerva, quem neila quiaer hir
tractor sobre os fundos do terreno, e po- Boillaau ou ao Capitao abordo.
i]mm
i I
PERNAMJ3CO, na TIP, do DIARIO, RA DiKeit N. o T7$30.
V
i
i
' 'l

. /
/

LfM
jj,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EI4174BM9_60V0CK INGEST_TIME 2013-04-13T01:44:47Z PACKAGE AA00011611_05597
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES