Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05595


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N. 540.
rAmo de 1830.
DIARIO DE PERNAMBCO
Sobsereve-sena Tipografa de aesme Diario roa Direita N. 267 1. indar miM per 040 re a na a fla
que sahir todos o di as atis.
Sexta Feira 3 de Dezembro. S, Francisco Xavier Ap.
Preamar as 6* horas 54 minutos da tarde.
**
Mi
DECRETOS.
,Ei por bem Nomear o Senador Fran
cisco Carneiro de Campos, Ministro e Se*
creta ro de Estado do Negocio Estran-
geiros. Palacio do Rio de Janeiro em
nove de Outubro de mil oitocentos, e trin-
ta, nono da Independencia, e do Impe
rio.
Com a Rubrica de Sua Magestade o
IMPERADOR.
____ Jos Antonio da Silva Maia.
JL Endo ouvido o Meo Conselho de E
tado: Hei por bem Prorogar a Assem-
b!ea Geral Legislativa ate aodia30de
N'jvembro futuro : Joae Antonio da Sil-
va Maia, Ministro, e Secretario de Esta-
do dos Negocios do Imperio o tenha ai
sim entendido e ex peca os despachos ne-
cessarios. Palacio do Rio de Janeiro em
12 de Outubro de 1850, nono da Inde-
pendencia, e do Imperio.
Com a Rubrica de S. M, o IMPE*
RADOR.
Jeze Antonio da Silva Maia,
lumnas se aprezentao cabisbaxos, nem
por isso de vemos deixar de velar, e vigiv
ar. Uniao i Olho bem vivo.
s EDITAL
O Doutor Antonio Manoel da Roza Ma-
lheiros do Dezembargo de S. M. L C,
seu De<*embargador na Retacad de
Pernambuc, e nella Juiz dos Feitos
da Fazenda Nacional pelo mesrno Sr.
oue Deus Guarde. &c.
F

Ac saber que por o Juizo dos Feitos
da Fazenda, e Privativo da Ext i neta
Companhia se hade arrematar de venda
o Engenho de fazer assucar denominada
Alagoa Grande sito na freguesia da Luo
ja damnificado avahado por a quantia dz
dezesseis mil Cruzados penhorado poe
execucao dos actuaes administradores dr
Companhia ex ti neta aos herdeiras de Joa
ze Machado Pimentel, e Joze Francisc*
Soares cuja arrematacao se effeituarao
lindos os vinte dias da Ley a quem mal'
der. Reciffe de Pernambuco 39 de No*
vembro de 1830 Joaquim Joze Ferrei
ra de Carvalho Escrivao subscrevi.
Antonio Manoel da Hoza Malheiros.
O REPUBLICO,
XsChao-be a venda alguns poucos ex-
cmplares desse Perioco nesta Cidade, e
recomendamos aos nosos Concidadaos a
sua le tina,.tanto ma9 intereste, quan
to elle he escrito em fraze enrgica, e
ctara, em conformidade com o carcter
de seu impvido, e denodado Redactor.
Leao 0 os nosso Compatriotas dessas elas-
ses, que o Poder e seus apaniguados cha-
ma ensolentimente abjectas, para con he
cerero os pengas que correm, e as caute-
las que devem tomar: se nos estamos Ion-
ge do foco da trahiea, se os nossos eos

CORRESPONDENCIA.
| JNr. Editor Tendo eu depois da
morte de meu marido Cae tao Carvalho
Rapozo, obrado com a melhor boa fe com
os meus Credores, chamando-os, e fran
queando-lh.es todo o estado da minha Ca-
za, nao Uve a dita de os adiar com a mes*
ma boa fe a meu respeito ; porque ape-
nas dei este pasan, e acorde i em que elles
com meu Cutihado Joao Manoel Rodri-
gues Vallenca, drigissem os meus nego-
cio afini de fazerem as suas cobranzas,
. .
V.


(S388)
hwm c\\e9 sobre tudo ssentou de arrui-
nar me, e nao faltou pedra, que nao ati*
j*ass a este alvo, ja requerendo em meu
n Lei em que eu fosse sabedora: ja aumen-
tando despezaa imitis, e damnozas a mi*
nha caza : ja erafim procedendo a hum
sequestrn, sem que eu fosse ouvida, o ma*
is escandalozo, e desptico, que se tem
visto ; nao me valando nen mesmo haver
antes requerido a aquelle Juiz pela Le
a sobre estaca de tao inaudito proced*
ment, pois qnenaS merec diffirmf,nto;
Cdesta Vez faltou*lhe a sua tao gbad*
Constitucionalidade, Oh fragilidad* di
natureza humana! Nao somos nin
guem ...) A Lei porero, a Justica, e a
raza5 por mais calcada que sejao, emfm
trunfao. S m mai, ten lio obrigaca na
tural de sustentar o direito dos seus fi-
I'io, e este dever punga o meu coracao.
Aggravei daquelle Juiz, e felismente fui
provida no Agravo pelos meritissimos Srs.
Desembargadores Belmont, Silva Tava
res, e Fran9a. Grac^s lhe sejao dada-.
Eis oprovimento Snr. Editor queira fazer
o favor de o dar ao Publico para testen u
nho da Justica com que me queixo.
Accorda em Rellaca5 &a. Aggravada
foi a agravante pelo Juiz dos Orfaos pe-
la Le desta Cidade, em o despacho l.
de que recorre por quanto.fqando a mu-
lher por morte de seu marido em posse,
e cabeca de Cazal segundo a Ord. Livro
4 tt. 95 pr., jamis ser desapossada dos
bens deizados pelo mesmo marido senao
nos termos de Direito havendo conheci*
ment de cauza, e convenc ment em
Juizo: isto porem senao praticou na de*
terminafao do sequestro fl, de cujo mari-
dado tendo noticia aaggravanteaindaan*
tes de ser o mesmo virifcado, curial e legal*
mente pedido delle vista suspensiva par.i
allegar seu direito e porque lhe fosse in-
defferi la tal pertencao, manifest fica o
Ag jjrav i feito a agiera va ate: nao so por*
que a juelle acto importa huma verdad ei*
ra pena, que so pod ser importa por sen*
tenca eom Audiencia da parte; mas tam*
bem porque dos Autos se nao mostra a me-
nor protela9ao na concluzao do Inventa*
rio depon de seu commsso, e menos du
vidas para serem demoradas as partilhas ;
portanto reformando o dito Juiz o seu
despacho detira a agravante como lha
re piereo. Recifd 27 de Novemhro de
1833Belmont Acuitar vencido
Souza vencido Silva Tavares Frau
9a.
Mara Francea do Reg.
i
Demonstracao daReceita e Despeza do Almo xa-rife do Trem Militar da Provincia
de Pernambuco no mez de Outubro do crrente anuo.
Disrzzi.
JEjL Importancia despend*
da com compras de gneros
feitas no mes de .Septena-
bro....................... 1:298*79*
dem eom as ferias do dito
me*.....................2:270*870
dem eom as deepezas miudas 112*020
1*888
RlCEITA.
^JUtubro T A importan*
ca do Saldo, que ficou em
xistindo em poder d Al-
mojarife................
Dito 14 dem recebida do
Thezoureiro Geral para
pagamento de gneros.... 1:011 *300
Dito dito dem orno cima
para as ferias de Septena-
bro.................... 2:270*870
Dito dito dem como cima*
para as desptzaa miudas.. 400*000
Saldo existente a 8 de No-
vembro...................
3:081*680
2$37$
Rs. 5:681*059
Rs. 3.684*056
Trem Militar 8 de Kovembro 18JO.
Joao Rodngnee de Miranda, JaaS Nepomoceno Paz e Mendonca
Estrivao da Pagadoria.
Almojarife.
' i

i

i


(3389)
?tizos Particulares*.
1
FRaanci*c\ Felisarda Leal de Barros
faz publico que nao he mais sen Ca*
xeiro Joao Antonio Chaves, e por isso
desauthorizadode receber qualquer quan-
ta de seus devedores
*7 Preciza-se de hum menino de 13 a
13annos para eaixeiro de huma loje de
couros, a pessoa que o quizar ser dando
fiador a sua conducta ; anuncie asua rao*
radia.
\ *-t Rg*se ao Sur. que eomprou hum
chapeo de teda preto (en} segunda ma)
com forro verde, haja de anunciar por es*
te Diario, que na5 so' se I he pagara' o va
lar, como se Ihe agradecer'.
-H Qutm anuncin no Diario N 535
de 36 d.i p o,, querer comprar os Livros
Concillio Trindentino em portuguec ;
procure na Praca da Boa vista sobrado
da esquina do beco do Veras.
h Quem pcreizar de um rapas com i*
dade de 16annos, que sabe ler, escrever,
e contar; dirjanse ao Pateo do Sacra-
mento beco tapado caza D, 6.
>-* Rogarse aos Snrs, Joao Antonio dt
Sa'Hiia & Companhia ; hajao de declarar
por va deste Diario, qual o motivo por*
que nao tendo podido correr a sua Rifa
com a primeira e segunda parte da sexta
Rotera do Seminario, nao querem rece
ber os bilhetes da dita Rifa, para fom a
sua reipoita, uzar*se dos meios com pe*
lentes.
hh Quem anuncion no Diario de 26 do
eorrente querer comprar hum Concilio
Tridentino Latino ou Portugus, procu*
re em 01 inda ra de S. Pedro novo caza
N. 9, ou no Aterro da Boa?vista lado
squerdo N. 14.
>-> A pessoa que anuncion no Diario
513 ter capim de planta, dirija-se a ra
Nova sobrado D. 9 3. artdar.
r* A pessoa que anunciou por este Di-
ario precisar 500 rs. a juros de 3J quei*
ra deixar na Tipografa a sua morada pa
re ser procurado.
ph Dezejase fallar a Senhora Bernar-
dina de tal, que em algum tempo morou
( na ra de Fagundes; a mesraa Senhora
fara' o obsequio declarar a sua actual mo-
rada por este Diario para ser procurada.
** Francisco Antonio dos Santo9, &
Companhia, fas sciente as pessoas que tem
comprado bilhetes de sua Rifa, que em
consecuencia da destracaS ocasionada pe*
-
la extracao da Lotera es que todas as
expectativas se fxao sobre seus premios;
o Anunciante tem feito pouca venda de*
pois de seu ultimo anuncio, mas nao tao
.pequea que nao possa assegurar que im*
pretervelmente correr* asua Rifa no dia
19 de Dezembro prximo; com a soleto*
nidade, e boa ordem preciza?, em taes
negocios; por isso pois convida a todos
os amigos concoirao a comprar esse pe-
queo resto, em que arriscando huma pe*
quena quantia aventurarse aganhar bons
premios, e sobre tudo o bom, e aprazvel
sitio pelo seu valor de 1:600#000 rs. e li-
vre de todas as despezar, o Anunciante*
promete encarregar-se do ult.mo reatados
bilhetes, com tanto que haja efeito no dia
marcado: achao^e a vender na ra do
Queimado loje de fazendas D. 11, ra da
Cadeia loje de Joao Carduzo Aires, e ven'
da de Manoel Ribeiro da Cunha O i veira,
loje de Sa' Leitad, venda do Lisboa, Bo*
tica da ra do Rozario de Luiz Paulino
de Almeida, e Botica da ra do Livra-
mento D. 11, Praca da Uniao lojes do
ferra^em de Medeiros, e Serv na : e na
Cidade de Onda Botica da ra de S.
Bento.
Compra-se.
HUm Bilhar que esteja pouco usado,
com todos os preparos: quem o ti ver
anuncie por este Diario.
. m* Huma escrava boa costureira, etn-
gomadeira, e que saiba fazer lavariutoe :
na Praca da Boa-vista 1). 13.
.
Vende-se.
COllbcoss do REPUBLICO de N.
1 a 7 : na loja de Livreiro da roa da
Pe n lia ilharga doLivramento: Preco
320 rs.
m Boa farnhade mandioca a 1J280
rs. o alqueire: no Ecriptorio de Lima
Jnior Briga & Companhia junto ao Ar
co de S. Antonio.
Ou troca*se por um preto official do
carpira, huma preta da costa, pouco la-
dina, sem vicio nem achaque : na loje de
ferrageao lado do Corpo Santo N. 69.
se Ihe dir' quem a vende.
m Huma escrava de idade de 20 an*
nos, com bom leite : na ra do Rangel
a 24.
m. Duas negras novas, e hum negro
eozinheiro e padeiro: no Botequim da
ra do Cotejo,

i
l


(S20O)
ta huma verdad* filil da Qumica, qut
nos asseveramos a todas as pessoas si neg-
ras, e de intellgeneia, que nao duvidao
das combinares da Naturcza.
Alluga-se.
PAr o tempo da festa hum sobrado
com muito9 cmodos, bastante fres*
eo, com bom quintal, e parreral na Ci<
m Hum preto da Costa da Mina, bem
parecido, e apto para tedo o servico : na
ra Nova por cima da Botica do Pinto.
>-h A Botita do principio da ra D
reita D. 21 com todos os seus pertences:.
na ir.esma.
- Hum eseravo canoeiro por preco
cmodo: na ra do Livramento loje de
coiroBD. 7V
-h Camas de ferro, de nova invencao, dade d' Olinda ao desembarque do Vara*
bem inveraizadas de todos os tamanhos: dooro: na ra do Livramento D. 22, 2.
no Escriptoro de L. A. Dubourcq, ra andar,
d' Alfandega velha. Arrenda-SC.
hh Hum braco de balanca, e conchas:
no Forte do Matto venda N. 7. VUma caa de vi venda, com camodo
-h Prez un tos secos de superior quali- JO, para huma grande familia, e milito
dade a 120 rs. a libra : na ra da-Cadeia fresca, em o lugar do Monteiro : na ra
do Recite armazem N. 11. da Cadeia velha caza N. 43, titul Ar
< Huma Carroagem ngleza, com mazem N. 11 da mesma.
arreios para os Cavallos: na ra do Tra- i-h Hum sitio na estrada do Arraial,
pixe N. 1, ou na ra Nova no arma entre Crui de Almas, e Monteiro, ou pa*
aem de Cocheira franceza. ra passar a festa ou annual, com boa caza
>-h Huma mulata sem vicios, sabe co- de vivenda para grande familia de pedra
zer, engomar, e coainhar : no Reaife ra e cal, estribara para avallo, e com mui
da Cruz N. 3. tas arvores frutiferas: naCidade de Olin*
hh 23 caberas de gado, asaber vacas da na Propriedade do Piza.
de leite, e garrotas, estando humas par*
das, e outras prestes a parir, sendo todas
ellas muito boas leiteiras, e taobem se tro*
ca por hum eseravo pedreiro que nao te*
nha vicios : nos Affbgadns, em huma ca- cabera grande, testa larga, e nariz xato,
aa pintada de verde adianta da Igreja de fgido no dia Segunda feira 29 de No*
S. Miguel. vembro : os aprehendedores levem-o ao
hn Hum negro moco, sem vicio algum, 2. andar do sobrado junto a Tipografa
sabe bater balas, e entende de todo o ser* do Diario, que sarao recempencados do
-
Escravos Fugidot.
GAldino, crilo, representa 12 an-
nos, aprendiz de capateiro, tem
?ico pertencente ao prelo: na ra da La*
rangeira caza terria defronte do Cirurgi-
ao Peixoto.
hh Poc de fazer o cbelo preto, chega*
dos recentemente : na loje da ferragem
N. c 40 da ra da Cadeia confronte a ra
seu trabalho.
tU Hum molequinho de Angolla, fula,
com algumas marcas de bexigas, hum si*
nal branco o pe* do olho, ainda nao ha
bem ladino, fgido no dia 27 de Novem*
bro, levou vestido calca de estopa cuja,
da Madre Dos; ad verte se, que todos suspensorios, deeuiro, e iem carniza: os
os Snrs. que tem feito uzo del les, asseve* aprehendedores levem-o ao beco da Pule*
rao, que nao so'tem a propriedade de fea caza de Pasto D. 4, que sera5 bem re*
zer o cbelo preto, e alimpar a easpa da com pe irados, e igualmente protesta se u*
cabera, mas athe quesenao torna branco zar de todo o rigor da Le contra ttttffM o
o dito cbelo, so'sin oque vai sahindo ti ver em sua caza aooi lado,
do casco, que para issa aada hum pode re m Hum muleque crioulo, de idade de
petira massa de 60 das, ede menos qae 8 anuas, cor fula, com hnm balaso de
rendo ; roas para desengao dos incredu- comprar carne, e com dous cruzados em
los, que duvidao desta verdade assevera* dinheiro, levou vestido humo carniza de
se venderos ditos Poz com acendicao de aigodao eom mangas curtas : ns apra (ten-
se entregar o seo importa a qualquer pes- dedores levem-o a ra do Rangel l>. 15,
oa qut se queixar justamente, pois he es-* que serao bem recompensados.




Pernambuco na Typografim do Diario.
X
X

X


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5CHAGY4H_DTIIK7 INGEST_TIME 2013-04-13T02:10:46Z PACKAGE AA00011611_05595
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES