Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05524


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de IM&
Segunda Feira 5
O l)utiopuSli*-M todoi oa din ana nio foraia aaalifieadoi : opnjo dt aaaignatara
i 'e iros mil rt. porijaartal paifoi adiaalaJoa. O annuncioa 'los uignaniti *3o inaaridoa
* ,lao da 20 ria por 'taha. <* TP nerente, repeiicCei pel amelada Oa
' ujj (ortm.aaii;naal-a P(?u oraiapo' Iinlia,l6l)e lypo ilifferenle, po cada pobllcaco.
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
rou,i,. fnybi f(;undn HXIu fairas. Rio Grande do Norte, cbaga a 8 e J2 a par-
t alO 4* Cabo. Sarinhaam, HioFomaao, Macay, l'orio Cairo, Alagoai: nui.o
i{, jldtoada aaei. Garanhuna Bonilo a 10 a -4 dt cada atei loa-Tilla i Flor-
al i I 4K dito. Cidada da Victoria quinlaa fairaa. Olinda lodoa o diaa.
DAS DA SEMANA.
,, 5,t, a, Hmele io. And. do J di O. da 2. t.
\ Xtrft a. Laaiairo. Bal. aud. do J. da ti A' 1. r.
g Quaru a Tbio6lo. Au.l J. da 1). da i r.
(i Quinta Olegario. And do J da O da 2. t. ,
7 Sail* Parpadla d. do J. da I), da f. Ta,
8 Sab. s Qniatillo Bal. and do J. >a D da 1. r.
f Don. 5 da qnarctma a 'raaciica Romana.
de Marco
Anno XXI. N. 50,
lu.o agvrn dapaada da aoa aiwi, da aoaaa pradancia, ..oaragao, e aner'ia : ooa-
linueajoa oomo prinoipiaaoi a aertmut aponladoa non admiraba anua aa na-;oot mai
Proel amaga da Alaaaabia Gtral do liaul.
oullat.
Caatbioa tobrt LoDrtrta .'5 t',2
a a Paria 17j reit por fnco
a s Litboa J por lU da prtmio
Moada da oubra ao par.
J a aa da lalraa da boaa firmal 1 por 0|0
CAMflOl ,, uu <,g DB rEVBlBIlO.
Our.-Muadada 0,400
a a a (I.
, a da *,U0t
Prala--f"aiac6ai
a PaaOc colummnarta
Diloa atam-anoi
compra ,eada
17 -.'IW I7,0
17.0UU 17,-L-lr
,300 ..all)
1,980 2 *>00
4 U v 2 t'UO
i,V60 l,'-\J
PILASES DA LA NO MEZ DE MARgO.
iuano.a a& aa 4 h a 47 ma. da man. 1 Lnaabaia a 9.1 aa 5 boral a 59 ma da 1.
CraacaaN a 15 ai 11 horaa a $1 m. da larda. I l^ru.ma a 30 ai 3 horaa a 41 ana da 1
Pr'tmar de hoje.
.arCTPTBi
P'imaira >oa 30 aaia da larde
la Mil 1 gBcaaaaagaaiHaai
I Segunda aoa b! minuloi da larde
DIARIO DE PEBNAMBUGO.
PERNAMBUCO.
ASSEMBLA PROVINCIAL
SESA DA \BF.RTUKA NO DA 1." DK MARCO DK 1845.
Presidencia do Sr. Pedro Cavalcanti.
A'11 horas da manhila, tendo-se a Assembla reunido
cm numero legal, fo pelo Sr. Presidente convidada iras-
sistir inissa do Espirito Santo.
Ao meio dia, tendo a Assembla regressado sala das
sesses, foi pelo Sr. Presidente nomeada a Deputaco, que
devia receber oExm. Presidente da provincia, sendo esta
composta dos Srs. Lopes Gama, Paula Lacerda e Domingues.
Tendo a Dftputatjilo sahido, introduzio, pouco depois, o
Exm. Presidente da provincia, que tomou assento a direita
doSr. Presidente da Assembla, e fez aleitura do seguinte
relatorio.
i
Senhores Depurados da Assembla Legislativa Provincial.
Considero-me feliz, cumprindo hum dever, que me pro-
porciona a occasifo de pagar esta interessante Provincia,
credora de todo o meu reconhecimento, de toda a minlia de-
dicarlo e servidos o tributo da parte, que me cabe as me-
didas que tenho de suggerir para o melhoramento de sua si-
tuacto. Entrado, ha pouco, em funecto, ainda me nito foi
possivel cOlligir todos os factos e informales, de que
aeris haver mister para o cabal desempenho de vossa
honrosa mssilo : sirva porm de supplemento a experiencia
que j tendes dos negocios e das necessidades da Provincia ,
easabedoria com que haveis formulado tantos Actos Legis-
lativos que a levrao ao grao de prosperidade em que se
acha.
TRANQUILLIDADE PUBLICA.
Ao contemplar os acontecmentos havidos em outras Pro-
vincias no decurso do anno ollicial que hoje se completa,
principalmente na quadra excepcional das eleices geraes,
que se devem considerar huma verdadeira crise nos Gover-
nos Representativos grato he annunciar-vos, que nenhum
disturbio ou commocffo appareceo nesta, que habitamos ,
que compromettesse a Ordem e as Liberdades Publicas; o
que he tanto mais de apreciar, quanlo forao ditas eleices
porfiadamente pleiteadas pelos partidos, apresentando-se
estes descoberto e fazendo cada hum ostntatelo de sua
influencia ou de seu poder : todava forao ellas conclui-
das sem rubrica de sangue, grabas sensatez e prudencia
com que se houveri.0 os nossos Concidaditos os quaes no se
limilarilo entilo smente a manter a paz interna mas tam-
bem cooperarao de modo eflicaz para o restabelecimenlo da
legaldade na Provincia das Alagoas, para a qual voaro ao
pnnieiro grito de soccorro salvando aquella Capital do
massacre da pilhagem e do incendio de que fura ameacada
por bandos armados que sahindo das brenhas se lancarao
sobre ella com furor de Vndalos : isto denota que existe no
fundo da nossa populacilo huma maioria pacifica, toda dedi-
cada aos principios de ordem e votada ao Governo, que d ga-
rantas de justicaede conservado, ao mesmo tempo que
tambem indica havermosj muito avanzado no systema po-
litico das Instituyos que nos regem.
SEGURABA IMDIVIDAL.
Depois de apresentar-vos em quadro lisongeiro o amor
da ordem que predominou no espirito publico por occasio
das eleices sinlo no poder outro tanto aflirmar respeito
seguranza individual do CidadTo a qual tem sido atroz e
violentamente atacada ese acha a risco e merc dos mal-
vados que, apostando nimos vingativos e por satisfazer
odios de partidos, sem temor de Dos e esquecidos de que
o amor da Patria tao recommendado pelo Divino Legislador^
nao heoutrosenriooamordo prximo, tem nestes ltimos
tempos levado a excesso inaudito sua barbara malvadeza e fu-
ror sanguinario: na verdade lanzando a vista ao cathalogo
dos crimes de homicidio perpetrados dcbaixo da influencia
das opinioes polticas, que dividem a Provincia, e de que
infelizmente se reseute o Servico Publico contrista o cora-
c,o do homem patriota ao vera imnioraliade como que
marchando par da Ilustrado e quede humanos, genero-
sos, affaveis e hospitaleros quesempre lograrao fama de
serem os Pernambucanos, parece quererem tornar-se nova
seita de Ismaelianos, de costumes safaros e de ndole feroz :
tanto he certo que em tempo de partidos, debalde pretende
a iuthoridade por silencio s paxes irritadas. Os assassi-
natos perpetrados desde 11 de Margo de 1844 at 13 de Feve-
reiro ultimo chegarao a cento e doze.
0 Governo tem procurado obstar ao progresso do mal,
mandando Destacamentos commandados por Odiciaes para
todas as Cidadese Villas do interior, nao podendo prevenir
a causa mais elliciente delle, que he a impunidade, favo-
jiieada pelos Agentes subalternos da Polica (salvas as excep-
|?0es; que por connivencia ou timidez nao emprego a ne-
Icessarja diligencia e eirergia na IbrmacSo da culpa e captura
|dos ermiinosos.
FORCA POLICIAL.
Parecendo-me sullicicnte a For^a Policial fixada na ulti-
'"SessfOjpoisquecom ella se tem satisfeito todas as ne-
conservada no mesmo p, recebendo todava a organisacio ,
que o Governo achar mais conveniente dar-lhe dentro da
quota consignada na qual posto que appareca hum dficit
pe 5:202^000 rs., he este devido na inaior parte, a demora
que houve de i meses na execuc^o da le n. 109 que mandou
reduzir as pravas deOfFiciaes entilo existentes. Este corpo
presta-secom regularidadeesubordinagao ao aturado servi-
co .que sobre elle pesa epreenche adequadamente os fins
da sua insttuiQfo. O mappa n. 1 mostra qual o seu estado
ef&ctivo e destino.
GUARDA NACIONAL.
A desta capital, que deve ser considerada, como hum
dos sustentculos da Ordem Publica, prestaudo-se gratuita-
mente ao servido da Cuarnicao, desempenha completamente
a denominado de Forca auxiliar do Esercito merecendo por
isso o maior elogio, que se lhe possa fazer. Tem por vezes sido
destacada ou aquartelada conforme a necessidade e ainda
actualmente se conserva reunida em servico huma Compa-
nhia Provisoria mandada crear por Aviso de 7 de Agosto
do anno passado, a qual, devendo ser composta de 180 piu-
cas por ora nao conta mais de 94 pravas de pret.
Os Corpos da Guarda Nacional do interior achando-se
na maior parte desarmados e em va de organisacio sito de
poucaou nenhuma utilidade e dillicilmente se prestito as di-
ligencias, para que sito chamados, at mesmo para guarda dos
presos das cadeias tendo por mu tas vezes representado os
repectivos Chefes sobre a insubordinac/io c indisciplina, que
nelles lavro, c a impossibilidade em que se achilo de a isso
occorrerem por falta de meios ao sou alcance falta, que in-
felizmente haver de continuar emquanto nofor promul-
gada a respectiva Ordenanza Regulamentar que tem de ser
confeccionada pela Assembla Geral. Do mappa n. 2 veris o
quadro de toda a Guarda Nacional da Provincia, a sua forca
numrica e estado de organisacio.
RENDA PROVINCIAL.
He para esta parte a mais vital dos interesses da Provin-
cia que devo chamar toda a vossa ltemelo 6 patriotismo ,
persuadido de que sem levantar a Renda Provincial por meio
de novas imposic,es, pode a sua receita ser*consideravelmen-
te augmentada com a reducefio da despeza e com a con-
veniente economa na arrecada^to e liscalisacAo da mesma
Renda ; e he o que me proponho levar demonstracSo e que
desejo que seja tido como prolissito de principio no que bou-
ver de indcar-vos no sentido de melhorar o estado dos Co-
fres Provinciaes : observando que existem Repartieres Publi-
cas com hum luxo pessoal excessivo, outras que por desne-
cessariasbem se poderiito dispensar pela regra de que em
materia de administradlo consiste o mclhor systema em obter
os maiores resultados com os meios os mais simples, e que
toda a medida que nao he fundada em huma necessidade
real da Sociedade, he hum mal porque tende a crear ne-
cessidades facticias ; lembraria em primeiro lugar que se di-
mnuisse o numero dos Empregados de algumas Repartieres ,
que se hito tornado entre nos como a industria commum, em
que todos esperao achar abrigo dispensando-se de procurar
outro meio de vida : prinripiarei pela
SECRETARIA DA PRESIDENCIA.
Sendo prevenido pelas l.eis Provinciaes N.M 39 e 130 sobre
a proposta, que tinha a offerecer para seren despedidos tres
Empregados desta Secretaria que me parece poderem ser
desde ja dispensados do servico della nada mais accrescen-
tarci tal respeito senito que nao deve fazer parte dos emo-
lumentos da mesma Secretaria, e antes ceder a favor da Fa-
zenda Provincial, a imposicito sobre as Patentes de nomeacto
e de reforma dosOfficiaos da Guarda Nacional, como ja fra
determinado em legislarlo anterior.
TIIESOURARIA PROVINCIAL E MEZA DE RUNDAS
INTERNAS.
Sendo manifesta a vantagem de se acharem todas as recei-
tas ceutralisadasem huma so Estacao de Contabilidadc, por
se tornar assim mais fcil e regular a liscalisagito e revisao
dellas parece-me igualmente de incontestavcl conveniencia,
alm de economa na despeza que seja extincta a Meza das
Rendas Provinciaes Internas passando para a Thesouraria
Provincial a cobranza dos impostos, que por all se arrecadao,
que todos sao directos e de fcil perccpc,;lo, e bem assim a
Agencia do Tabaco que deve ser excrcida por hum dos Em-
pregados, destacado da mesma Thesouraria augmentando-se
para isso o numero dos Empregados della com hum Recebe-
dor, dous Escripturarios, e dous Agentes Fiscacs para o lan-
i.Mincnlo da dcima urbana tirados estes ditos Empregados
d'entre os mais habis da reparticito extincta; convindo igual-
mente acompanhar esta medida a de se arremataren) as rol-
lectorias, com excep^ito das das Cidades de Olinda, Goianna,
Victoria, e de alguma Villa mais populosa conforme se acha
estabelecidoem outras Provincias do Imperio. Aqui nito dei-
xarei de notar,- que muito ganharia o servico se no mrcal-
os vencimentos dos Empregados se lizer a necessaria distint-
c3o do ordenado devido ao emprego e da gratilicacito devida
a effeetividade do servido declarando-se que as lifentas que
estes obtiverem sero s com vencimento de ordenado e
Dato de gratilicaQilo : aos Olliciaes da Secretaria contar-se-hao
"essidades do servido, que lhe cumpre, julgo poder ella ser Jos emolumentos como gralilicacao.
OBRAS PUBLICAS.
O Governo, convencido de que o maior beneficio que se
pode fazer nossa Agricultura, he procurar-lhc aquellas fa-
cilidades de transporte, de que ella necessita para os fruclos
do seu trabalho e para os objeclos do seu consumo, pela ra-
zto de que todos os encargos, que fazem augmentar a des-
peza docommercio, recahem sobre a Iavoura com diminui-
dlo dos precos dos gneros as primeiras mitos, sendo do
mesmo modo e pelo mesmo principio, que todas as obras e
beneficios tendentes a diminuir estas despezas, facilitando as
communicaQdes, augmentan 0 referido preco e producto li-
quido dos ditos gneros, no interesse dos lavradores; tem
elle prestado sua maior attencito as Estradas, e Pontes neBes-
sarias ao transito das mesmas applicando para este ramo
do servico provincial o mximo da quota consignada para
Obras Publicas, as quaes, exigindo suppriniento de trato
successivo tem d'ahi resultado a necessidade de occorrer-se
a despeza de hum exercicio com a receita de outro ; circums-
tancia esta que, unida a de se ter mandado entrar por ante-
cipaQito todo o restante do supprimento da Caixa Geral no anno
linaneciro crrente, produzio nao peijueno alrazo no paga-
mento dos Empregados Pblicos: para obviara este inconve-
niente e para desembarazar os Goires Provinciaes dos empe-
nhos conlrahidos por causadas arremataces das obras em
andamento, talvez sera indispensavel nao emprehender ou-
tras de novo emquanto se nito restabelecer o equilibrio do
ornamento provincial. Os mappas nmeros 3, 4,5, 6,7 es
vos darito completa noticia deludo quanto importa levar ao
vosso conhecimento acerca desleobjecto ; sendo este o lugar
proprio a maiiifestar-vos, queme parece poder dispensar-se a
Reparticito, que se acha creada com o titulo de Repartidlo
das Obras Publicas,e que para aquellas puncas obras, que
houverem de ser leitas por administracito pode o Governo ,
dando-lhe vos maior Iatilude de acc/io leval-as a effeito sem
esse apparato de formalidades, que em nada contribuem pa-
ra a sua melhor utilidade, adianlamento ou economa. Limi-
tado, como he, o numero das obras, de que nos podemos
oceupar por que tambem nao podera ser mais avallada a
verba para ellas consignada he minlia opiniao, fundada na
experiencia e conforme ao que se observa em algumas pro-
vincias que tendo o Governo a faculdade deengajar osEn-
genheiros, de que se baja mister para as dirigirem ou se-
jao por ellcs mesmos administradas ou por commissOes pa-
ra isso especialmente Horneadas, scrio mais fcilmente cons-
truidas sem esse maior dispendio que ora se faz e ahi est a
Thesouraria Provincial para nclla se processarem as respecti-
vas contas ; cumprindo seren ao mesmo lempo revogados
lodosos Regulamentos, relativos a esteobjecto, inclusiva-
mente o chamado dos Conservadores das Estradas os quaes
Uve por econmico mandar suspender por importaren) a des-
peza de mais de novecenlos mil iris mensaes, lora do alcan-
ce de qualquer fiscalisacao : he a todos os respeitos preferivel
o methodo do se arremataren! os concerlos das estradas por
laucos de maior ou menor distancia segundo o trabalho ne-
cessario para a sua conservacfio.
Concluir! este artigo, communicando-vos, queemeon-
sequencia de se adiar acabada a ponte pensil do Caxang ,
tenho mandado estabelecer na parte ulterior della huma bar-
re ira para a cobranza dataxa estabelecida as l.eis Provinciaes
n. 9 e 73 com hum deslaca ment de tres Guardas Policiaes e
hum Cabo destinados a auxiliar a dita cobranza, e fazer ob-^
servar o regulameiito dado para o transito de carros, carguci-j
roseboiadas, de mancipa que nao damnifiquen! a mesmi
ponte, atienta a sua peculiar construc(;ito.
I. I C O.
Este estabeleciment, depois de andar errante por muito
tempo e sem ubi Gxo fui ltimamente receido no Edificio
Nacional, denominadoCasa dos Operarios Engajadoscom
as necessarias proporces para se Delle conservar, at que se
baja de construir outro melhor. As nove aulas, que nelle
existem forito frequentadas no auno lindo por cuito e no-
venta c hum escolares, dos quaes poucos se dislinguirito,
apresentando-se tito smeute oitenta e cinco, entre os da ca-
sa e de fra para seren examinados as dilferentes disci-
plinas, que al11 se ensinao No relatorio apresentado pela
direccito respectiva lembra ella a conveniencia deoutorgar-
se-lhe o privilegio de seren os seus exames valiosos as Aca-
demias ; e que se declare aGrammaca Nacional preparato-
rio indispensavel para o Estado Clerical, alim de conseguir-
se que sejito as aulas cursadas por maior numero de alum-
nos ; pedi (ido igual Diente, que sejito os professores vitali-
cios porque assim se em prega rao com mais desvelo no cuni-
priment dos seus deveres. Das seis cadeiras tle Latim, exis-
tentes na Provincia, exclusive a do Lyco, e que forito fre-
quentadas no decurso deste anno por 181 discpulos, sement
se devem conservar a desta Capital e da Cidade de Goianna t
supprimidas as de Nazaretb, Victoria e Pajah a proporcao
que forem vagando por ter mostrado a experiencia que
nenhuma utilidade dellas se colhe, por isso que os habitantes
dos lugares, onde se achto estabelecidas, preferem mandar
os lillios estudar a Capital; constando de hum quadro annexo
ao dito relatorio que todos aquellos que livquentnlo as au-
las da Cidade, lizero seus exames no Collegio das Arles, ou
no Lyco; ao mesmo tempo que dos outros de fra apenas lo-
ra examinado hum por cada aula. Neste intuito deixei de
mandar por concurso a cadena de Latim de Pajah de Fio-
L
a


res.cujo profnssor acaba de ser jubilado, na forma do art. 8.0
da le de lOdeJunhode1837.
As eincoeiita e oilo Cadoiras do Primciras Ledras para o
sexo masculino ionio freo imitadas |>or dous mil e.ioz meni-
nos, caoendoa esta Cidade quatro rentos e cincuenta e lies,
dos quaes forAo examinados rento e nove, e so se dialingui-
r;i< tinita e hum, r as lo lora mil quinhentos e einooenlae
selle, losquaessos- ;ipresentarlo a oxaino sessenta e rineo.
As iloze Ca.leiras destinadas |iara eiisiuo do sexo letninino ti-
venio duzeiitos o noventa meninas, sendo rento e noventa
e oilo ila Cidade, las quacs for.ln examinadas cincuenta e cin-
co e peino e nove la e duas das de lora, das quacs smente
oitosoirro.rAo examo.
En oonseq n-.icia de se transferir o Lvroi. do Bairro da
Boa-Vista para o do Kecifc, Coi muida la restituir aquella pri-
meiro Bairro aCadera le Litim, que dantas all se achava.
passando igualmente a do Bairro lo fiecife para o le Santo
Antonio.
Julga conveniente o mesmo Director queem vez de se en-
tregar aos Professorese Professoras de Primeiras Lettras da
Capital a quantia que Ihes he dada para aiuguel.le casas, fi-
que a disposicAo ila Thesouraria respectiva, para que esta, de
accordo com elle Director, proceda aoarreiidamento das ca-
sas para as Escolas, a lim de que coiileiihlo a necessaria ca-
pacidade e commodidades, correspondtites au lima que se
destinao, obviando aos abusos que nesta parle se pralicAo ;
e insiste sobre a necessi.Jade de s.; abolir o metliodo do ensi-
llo mutuo, seguido em bu na las aulas de Santo Antonio, e
Hmenlo da Gloria para asOrphfias : sendo para deplorar que
militas dellas, ja adultas, estejAo na Casa dos Exposlos, sob
a direccfio de hum bomem com o titulo de Begente, e que
nutras andem em poder de particulares entre oscento e qua-
renta Expostos existentes fra da Casa. .Nao se tendo presta-
do o Exoellentissimo Prelado Diocesano a concordar em que
seja estaheleoidoo Collegio das OrphAas no Becolhimentoda
(loria pordizer que nao podiAo existir conjunclaineuteduas
Corporacoes, regidas por Estatutos diversos, hum para as pes-
soas que se votAo a vida claustral, outro para meninas que
tem de ser educadas para viverem no secuto, ea demaisque
isso importara huma violado no direito de propriedade : di-
rigi-me novamcnteao mesmo Prelado, fazendo-lbe ver, que,
leudo sido creado aquello Becolhimento em virtude de huma
dsposicflo testamentaria de bens deixados pelo DeAo Manoel
de xraujo le Carvalbo Condim, para nellese educarein certo
numero de donzellas, entregando ao cuidado e administra-
cao dos Prelados Diocesanos o patrimonio estabelecido para
o mesmo Becolhimento, que elle nfio podra concluir em sua
vida, nAo sedava por isso ocaso de usurparlo do direito de
propriedade, quando se houvesse de admittir maior numero
de Educandas, mediante o subsidio que para isso for decreta-
do, poisqueassim se satisfazia as intciiQes do Instituidor, e
se procurava hum maior beneficio a Socicdade, sendo que
me parece inconteslavel o direito desta Assembla de legislar
ca deste objecto, modificando os Estatutos da fundadlo,
a ceii
salvo aos Prelados Diocesanos o direito de nomearem a Begen-
te do Estabelecimento.
AQlEDICTO DO PBATA.
Tendo-se gasto o es paco dedous annos na transforma-
cao do Acude do Biacho Prata em hum reservatorio, em
llenar o grande Acude, as escavanes d)s monles, que 11-
lerceptavAo a direccAo do encanamenlo, e na preparac/io e
livelamento do terreno at a Pavessa do Parnaiiierim, ponto
piasi central da linda entre aquello reservatorio e o Bairro da
Boa-Vista, Ib i no mez de .Noveinbro do anuo (indo, que se
leo principio aoassentamento dos canos de ferro, os quacs
o acmlo collocados na extensAo de 1600 bracas ; e promptos
>ara se collocarem os nccessarios para o completo de duas mil
bracas, tendo-se ja mandado vir da Europa os que se calcula
fallaren! para conduzir o encanamenlo al a Caixa d'agua na
na dos Pires, que se acha quasi de todo acabada : e asseve
a a respectiva Companbia, que al o lim do crrente auno
ievem asagoas do Piala ser distribuidas no Bairro da Boa-
k'isla, e em menos de dous anuos nos oulros Bairrosda Ci-
lade. Das seiscentas aches compradas pelo f.overno tem-se
lespendido com a porcentagem marcada no Begulamento da
Conipanhia a quanlia de 10:80)#0>0 ris.
na de submetter a fiscal isae> da Directora as aulas particu-
lares, para que assim po.-sao marchar le acconlo com o s\ste-
tna de IiistruccAo Publiea Elementar, que deve ser homogneo
e geralmente diseado.
A economa que me parece poder-se obler nnste Estabe-
lecimento, he a suppressAodehum dosProfessores Adjuntos,
devendo cada hum Profossor substituir duas Ca.leiras', huma
vez que sejfio em horas distinctas ; be.n como releva ser eli-
minada dentro as Cadoiras do Lyoo a da Arte Dbslrclicia, que
nenhuma rolarlo tem com as doutrinas que ah se dAo, o me-
nos pode ser bem apreciado o ensino della pelo Director: di,
mesma forma que nao posso cu formar juizo loproveito re-
sultante de sua conservacAo ou indispensabilidade.
I.NSTITUICES DE CABIDA DE.
Nao ha motivo senAo para louvaro zulo o particular at-
tencfio, prestada pelos Administradores los Estabelecimento:
de Caridade, por isso que sein redditos siillicientes e sem i
necessaria capacidadeecnm:nolidade los Edificios, e at sen
hum regularnento que Ibes sirva le norma, facilitando a mar-
cha da Administrar;!!), <; proveja le recursos os casos occoi-
renles, conscrva-se cada huma las casas ao sen cuidado na
melhorordcm, aceio arranjn oompativel coma esoassez do.-
meios asna disposico : sendo de absoluto necessidade a ac
quisic/io de hum outro Edificio para a Boda los Expostos, l-
tenlo a nimia estreileza e pessi.na localidade da que actual-
mente Ibes serve de amigo.
Os Administradores instan para que se transira o Hospi-
tal de Caridade para Edificio maior, e que possa aooomnioda:
maior numero de enfermos, alem dos cincuenta que or
podem ser alli tratados: assim co.no-para a Casa los Expos-
tos por causa da maior allluenoi, (lestes, h-pois que ge nian-
dou crear huma Roda Filial na Cidade d'Olinda, snllicilandu
a consignadlo tl" una quota para ser applicada ao concerd
de tres edificios, que se aeh.lo inteirameiile abandonados, <
com isso se conseguir o augmento da renda do Hospital ni
importancia le l:200S(>00 ris animaos.
Os bous patrinioniaes polincenlos ao Hospital la Miseri-
cordia d'Olinda coiilmufio a sor administrados pola Mesa l
Santa Casa, llfio havendo o Coverno insistido na rouniao del-
les dobaixo da Adminiatrac'n dos Eslabeloeinientoa de Cari-
dade; porque, segundo a informacAo ltimamente submi-
nislrada por aquella dita Mesa, con.sla ser o total remlimenli.
de taes bous a quanlia de 439320 res, provenientes de dua
moradas le casas, que nial cliogaria para o curativo do qua.
tro lenlos, quando ha oorasiAo de existircm iraquolle Hos-
pital at lo/o enfermos, que sao sorcorriiios a rusta o patri-
monio da Irmandaile. O mappa n." 9 indica movimentodos
enformos o dos Exposlos desde o I." do Janeiro ale o ultimo
de Dezembro doanno lindo.
COI.I.ECIO DOS OHPIIOS.
A edueacAn physica, moral e instructiva los OrphAos an-
da esta longo de alliiigir a peifeicVio e regularidade, de qu
he susceptivol; nfio podendo ser, pela distancia em que sea-
cha, fiequentomonte visitado pido Presidente da Provincia, a
quem compele exclusivaoiontlosiiporinton.ler no rgimen in-
terno del le, convria antes le tmlo franqueal-oao ingresso e
jnspeccc^o da Administradlo lo Patrimonio; retornando-si
fiesta parto os Estatutos, assim como em mulas mitras dispo-
sices relativas a lomada de cotilas destino dos Orphflos de-
pon) de educados ; e n'aquellas que se reseiilem de formas o
prattcas clauslraes. A ingerencia directa na lscalsaco o
applipacmo las rondas do Collegio habilitara os Administra-
dora! a melhor coiihecerem a necessidade dos objectos indis-
pensaveis ao tratomento dos OrphAos, tal he o artigo de rou-
pas, sobre cuja falta uAocessa de representar o Director; pare-
ccndo mais econmico o regular, queso Ihes subministro hu-
ma diaria igual a que percebem os Ap endizes Menores do
Arsenal d_' Guerra, com fornoriinonlo da roiipa om sepaiado :
assim como seria om puro provcilo que se pormilisse a Admi-
nistracAo a faeuldade, que ella ja tem sol licitado, de fazer
arrenilamentos finada hasta publica, comoquc.conseguiria
augmentar o reddto lo Patrimonio, niel hora r aquel les dos
predios que se arhao deteriorados : da mesma forma pie me
parece dever ser salisfcita a roquisiQao lo Director relativa-
mente a huma Aula de Desoiiho, e pie soja abolido o molhodo
Lencasloriano na que oliste le 1'iimoiias l.oltras. \:*o so po-
de igualmente duvidnr do quanto proficua seria a Caduira le
Geometra Mecnica, apnliradans Artos, mandada crear pelo
Decreto de 11 de :Novembrode183l, nas como a vista dolte-
latono da Ailininislra^'o resnootiva, em que faz ver, que,
montando o rendimenln do Patrimonio a 4.537/800 ris, 01-
i;aa despeza ordinaria do Collegio em 16:766^612 ris, eque
o saldo restante he lodo consumido em roupas, mediranien-
tos c utensis requisitados pelo Director para uso do Collegio
e das Aulas, vem a nao sobrar quantitativo para cobrir esta
despeza, lembraria que fosse para ella applicada e para a de
Desenlio a verba de um conlo b- ris, consignada para a So-
ciedade de .Medicina, cujos Iriibalboseonsla n'ocoi t'nuaiom
com a m,sma asniduidado emordon, a produzirem h"m re-'dog" seuVmp,oa^^
su todo de ...teros,.- social, equivalente au .... ensmo das rol,- toes como a el. VilS do Cabo o Brejo, e a da Cidade di
riUaatadeiras. .... linda, pOdimlo esta ultima, que Ihe seia suunri.ia nelos (0-
>Ao tem sido iNissivel ver.l.car-se a acqu.sicuo.do Beco-l,es Pblicos hum quoU ^Jnmqm^J!^n
THEATBO PUBLICO.
A construccjfo lo edificio do Theatro, que desde o se 11
principio tem .estado debaixo da administracAo de huma
Coniinissr.o de .Negociaules, tirados do seio dos Accionistas,
que para elle.su bscreverao, acha-se quasi acabada, fallando-
Ihe somonte a parte anterior destinada ao vestbulo, mas que
iem pile ser esto concluida, assim como toda a mAo-dobra
! ananjos internos at o lim doanno correte, para ser aber-
o no memoravel dia Dous de Dezembro, huma vez que Ihe
nao venha a rallar o subsidio correspondente s ultimas des-
pozas, a que se nao pode forrar. Para levrosla empieza ao
onto em que se acha, li-m-se despendido a somma de
131:047/108 ris, dos quacs 25:000/001) ris forAo recebidos
los Accionistas, o resto da Thesouraria Provincial, e porque
jsta nenhuma quoia consignasse 110 exercicio crlente, alem
lo producto las Loteras, das quaos apenas pode correr huma
10 decurso desse tempo, leve de limilarem-seos trabalbos a
lAo pequeo alcance, que quasi se pedera dizer, que eslive-
rfio parausados. Em taes circunstancias liz convocar huma
rounifio dos Accionistas, alim de conseguir, que realisassem
-uas prosta^es at a quanlia de i>5:000/000 reis, indispen-
savol para a acquisigAodos objectos de maior cusi, que se
Ievem mandar vir da Europa com aiitecipacAo, sendo o prill-
ipal delles a encoiumonda da pedra de Lisboa na importancia
le loze contos, cuja despeza se preslou a adiantar o Accio
lista Angelo Francisco Carneiro. E pois que pela imponlua-
ildade, ou total recusa do pagamento dasquantias a queso
obrigarfio alguns dos ditos.Accionistas, nao pode ha ver es-
peranza de scobter delles mais do que os ja mencionados
io.OOO^OOO reis, viudo a fallar anula cerca de O.000/000 ris
para levar o Theatro ao estado de receber huma Companbia
le adores, lorna-se de absoluta necessidade, que esta As-
sembla decreto pela ultima vez a despeza de 30:000/000 ris
para o mesmo Theatro, alim de que se nAo baja de inutili-
sar, por falta desle subsidio, huma obra de tanto nteresse pu-
blico, eque tantos sacrificios tem custadoaos Cofres da Pro-
vincia.
ESTATISTICA DA PROVINCIA.
Anda nfio forffo apreseutados os trabalbos da parte civil
e poltica da Estatislca da Provincia, deque se acha encar-
rogadoo Bacharcl Jernimo Martiniauo Figueira de Mello. As
continuadas oceupaces leste Em pregado o tem inhibido de
cuinpriro SOU contracto dentro do louqio marcado, por cujo
motivo, e pelo outro de Ihe nao haverern sido subministrados
lodos os esclaiecimentos por elle podidos, se Ihe concedeo
mais doi^s anuos le prorogacao. O Coverno nao tem cessado
Je loriiecer taes esclarecimcntns, a propoi-QAo que Ihe vAo
sendo mandados, anda que incompletos e defectivos, como
eostumao ser; o duvida mesmo, que dentro do prazo lti-
mamente concedido possa essa parte da Estatislca ser levada
suas mais palpitantes necessidados, entre as quaes he a di>
augmentar os ordenados dos Fiscaes c mais Empregados del-
la ; fazeudo ver que breve desappareccr o mais importante
dos seus rendimentos, o imposto sobre as canoas d'agoa, lo-
go que se effectue o encanameiito das agoas do Prata : a mes-
ma Cmara participa nAo haver apparecido quem queira to-
mar a empreza do deseccamento do pantano, autorisado pelo
artigo 20 da Lei Provincial de 2 de Maio de 1844, aposar dos
repelidos annuncios pelas Folhas Publicas.
A do Brejo pede igualmente aulorisacao c quota para con-
tractar hum Facultativo, que se encarregue do curativo dos
pobres do Municipio.
A do Bonito quer dinheiro para construir huma casa de
sessoes, anda mesmo com o onus de indemnisar os Cofres
Provinciaes. Pondera a conveniencia de mudar o curso do
riacho Bonilinho, para reunil-o as agoas do da Villa, e assim
(car perenne e capaz de obstar ao flagello da secca, que ora
afilige os seus habitantes, para cuja despeza julga ser sufli-
cienta a quantia de quinheutos mil ris, propondo ao mesmo
tempo a abertura de huma estrada d'alli para o Bio-Formoso
a beneficio do commercio entre as dua> Comarcas; c lembran-
do ltimamente quAo diminuto he o scu patrimonio, c abas-
tado oda Cmara da Cidade da Victoria, pede se Ihe adjudi-
que huma casa, que osla possue naquella Villa : e insta pela
approvacAo das suas Posturas, ja, lia muito, remettidas
esta Assembla.
A de Cimbres pede que seja elevada 120^000 ris a quo-
ta de 50^000, que se Ihe votou para pagamento das cusas
dos Processos Criminaos e contravenenos de Posturas, por
nfio chegar esta para cobrir metade da despeza com este
objecto.
A da Boa-Vista diz carecer de casa para as suas sessoes,
instando pela aulorisacao, que pedir para construir expen-
sas proprias hum edificio para as suas reunios, e para o Tri-
bunal do Jury : falla da necessidade, que tem, d estradas, e
le se dar mais expansAoao curso dos ros de S. Francisco e
Joazeiro, e da concessao de barcas para as passagens desses
ros: n que 11A0 s servir para facilitaro transito, commer-
10 c communicaefio entre aquellos lugares, como para aug-
lentar o patrimonio da Cmara, o qual se acha muito redu-
ponto
der
que se pretende da mesma forma que havera de
succedercom o mappa topographico da Provincia, cujo ter-
ritorio constando de 7,200 logoas quadradas, e dependendo
esse trabadlo de mais do hum Engenheiro emuilos colabo-
radores, que a isso exclusivamente se dediquem, com os ne-
cessarios instrumentos para as ohservaces astronmicas e
operaces geodsicas, nao he possivel levar ao cabo huma
empieza de tai magnilude com Engenheiros empregados em
outrosoi vico; sendo osla a razAo allegada pelo Engenheiro
om cholo leso nfio haverern feilo trabalhos graphico no au-
no passado para o levanlaniento do mappa da Provincia, que
merecAo a pona de serem citados; accresconlando que he
obra que nunca se fara, se se nao empregarem para isso meios
acortados.
CAMABAS MUMC1PAES.
Varias sAo as Cmaras que tem representado sobre a de-
ficiencia de ronda, que baste mesmo para pagaros ordenados
cu
mentar o patrimonio ua (.amara, o qi
zido por nao apparocer quem queira laucar no arrendamento
das libas perlencentes a Villa de Santa Mara, por haver o Se-
nhorda Torre chamado a si a posse o dominio dellas ; o que
sera motivo, se nfio se derem providencias, queobriguem o
mesmo Senhor da Torre a rocuar em sua prelencAo, para se
dispersaren! os Indios, que por alli se achao aldeiados. Con-
cluo, pedimlo que se augmente a multa imposta aos Vola-
dores, que falta o s sessoes, e que se approvem as suas Pos-
turas.
A de Garanhuns roquer, que so declare, se o Dislricto da
Prata deve continuara pertenec-a Papacara, ou se deve pas-
sar para Agoas-Bellas, como pretende o Vigario desta Frogu'e-
zia e as respectivas Autoridades lcaos; e bem assim se o
BrejAo faz parle do territorio da referida Freguezia de Papa-
cara, ou se da de Garanhuns. O Juiz Municipal interino des-
ta Comarca representa sobre a conveniencia de so Ihe tornar
a annexar a Povoacfio doAltinhn, visto que por haver perdido
esta porefio de terreno, o a de Moxot, licou dita Comarca re-
duzida a huma pequea extensao, cuja ler^a parte he des-
povoada.
Algumas das mesmas Cmaras fazem ver a necessidade
de Cadeias, que ou as nfio tem ou se aehAo om oslado de rui-
na. Como o Coverno se acha autorisado para providenciar a
semelhanle respeito, como oflectivamente o lem feilo, na pro-
porefip dos meios com que se acha habilitado, nfio deixara elle
de tomar em consideracao as ditas reclamacOes, cumprindo
aqu dizer-vos, que acaba de ser entregue a Cmara do Li-
moeiroaCadeiad'aquellaVillajade todo concluida, importan-
do a sua conslruccfio na quantia de26:043^738 ris. Com a da
Cidade de Goianna se tem gasto a quantia de 8:897^602 ris,
entregues a respectiva Cmara, que foi encarrogada de sua
administracAo: licou esta obra parada desde 1841 com as
paredes mestras, feitasat a cornija, os principaes reparti-
menios acabados, o assenlados os Ira veja mentos do prmeiro
andar, faltando anda o excedente de 3:000/000 ris para o a-
cab*mento da obra da dita Cadeia, o Coverno julgou dever
mandal-a por em arrematarlo Com a Cadeia do Brejo tem-
se despendido para cima de 5:000^'000 ris ; esta obra,, que se
achava a cargo da Cmara Municipal, o Coverno tem delibe-
rado mandal-a tambem arrematar.
O concert da Cadeia desta Cidade acha-se finalmente
concluido.
CULTO PUBLICO.
Tendo apparecido difierontes requisices de objectos
necessarios a celebradlo do Culto Divino taes sAodo Viga-
rio da FregueziadeS. Caetano pedindo algumasalfaias para a
respectiva Matriz, a da Cmara Municipal do Bonito e Vigario
da mesma Villa, tazando ver o estado de ruina,cm que se acha
aquella Matriz, pedindo a quanlia de 4:391^600 rs., em que foi
oreada a reedificarlo da Capella-Mr, visto nao ter sido possi-
vel realisar algumas das Loteras concedidas pola Lei Proe
viudal de 9 de Maio de 1842, eda Irmaiidade da Matriz da
Agoa Creta que implora alguma subvencAodo Coverno par-
a obra da reedificarlo daquella Matriz, loica hevotar-se hu-
ma maior quota para occorrer a estas despezas; cabendo aqui
informar-vos,que para acudir ao estado de deterioracAo,
em que se achava o Hospicio dos Beligiosos Capchinbos se
despendeo a quantia de 5:500/000 rs. da quota marcada no
art 18 da Lei Provincial 11. i 10 de 29 de Abril de 184 L Es-
tes Beligiosos, corrospondendo as vistas desta Assembla,
edesempenhando completamente as obriga^des do seu ins-
tituto, easautidado do seu Ministerio, continuAoa prestar
uteis servidos a prol da BeligiAo e da moral dos Povos dis-
tinguindo-se entro todos o actual Prefeitu daquelle Hospicio
Fr. Placido da Mcssiua, que sondo mandado missionar entre
os Povos de Jacuipe e Agua-Preta durante as commoc/tesoa
Provincia das Alagoas conseguid faze-los conter na obdien-
cia as Autoridades legitimas eque se conservassem sordos
assoduc(;oes dos perturbadores.
A obra da Capella-Mor da Matriz da Villa do Limoeiro
acha-se a ponto de ser em pouco tempo acabada tendo-se
ja mandado entregar ao respectivo Parodio, della encarrega-
do o restante da somma em que fra oreada ua impojtan-
cia de quatro contos do rs. r
Concluiroi este artigo trazando ao voseo conhecimenloa
supplica da Cmara do Bonito para acreacfiode huma Fre-
guezia em que se comprohcudAo as Povoaijoes de Panellas
de Miranda Cajuoiroso S. Benlo com as matas que Ihe lica-
rem ao Sul.


*
OBJECTOS DIVERSOS.
Entro os miios de elevar a cifra de Recoita
Provincial, san grav.iiJ da A'riciiltijra ,
(C-jn iijrcioe In lutria pj Iar-ss-hlo adop-
tar o MguintM : duplicara tasa dos esera-
vos despachados para fra da Provincia, im
p6r 3/OJ.) rs par liceaca para destilar agu-
rdente Pilo havendo Casas de leilao, pro-
priarnente ditas, em que pos.sa vericar-se a
iinposicik) ilo$ 16 do art. 33 da Le do Orna-
menta Provincial, deve ella ser substituida
por outra, que se deva pagar a titulo de li-
cenca por cada u n leilfio particular, que se
haja de fa/er no lugar onde estiverem as I'a-
zen.las e objectns destinados a venda.
Outra economa se poderia fazer com os
vinte lainpiesdo Caes do Collegio, cujo eos-
toio excede aos da lluinsiiaco da Cidade
4i/000 cada hum, e que sendo substituidos
poroutros iguaes a estes, darifio huma dif-
lerence capaz de com ella cubrir huma parte
da despeza, que he mistor fazer com mais
cincoenta lampies para algunslugares, cu-
jos moradores teni recorrido ao Coverno para
os mandar collocar.
N80 se tendo feito mencflo na rcceita da
I.ei do Orcaniento, ltimamente publicada,
do rendimi'iito proveniente da matricula dos
alumnos do Seminario Episcopal; todava
olla lem continuado a ser arrecadada ; cum-
prindo-vos resolver a respeito.
Chamare! por ultimo a vossa attencio para
urna nova industria, que princ.pia a inlro-
duzir-SU na Provincia, onde prospera admi-
ravelmente, e promctte constituir hum ra-
mo de considera vel commerco e riqueza ; e
vem a ser a criiicTio do bicho de seda : para
animar este genero d'industria lalvez con-
corresse o decrelar-se hum premio para os
que plantaran e cultivarcm certo numero
de Ainoreiras, ou que a presen tarem certa
quantidadede producto da seda, e que se
mandasse era pregar nesse labor alguns me-
ninos sabidos lo Collegio dos Orphiios, lo-
go quesoubessem ler o escrevor, rontralaii-
do-se futta esse servico, em que para o fu-
turo venhiio a seramesliados.
Senhores Depulados Provinciaes, como Le-
gisladores que sois, e que lienta qualidade
deveis ser considerados legtimos e nuturaes
preceptores do l'ovo, rujos inleresses estis
representando, atlentai na posicao, que oc-
cupais, e que, assim como as opinies que
ibrinulardes em principios, devem ellas con-
vergir para fortificar as lusiituices, e pro-
mover o bem-estar da Provincia ; lambeni
no nenio perdidas para a moral publica to-
das aquellas que l'oreni enunciadas na tribu-
na : e pois que das relaces que se lirmarem,
e da harmona que se estabeleeer entre VOS
e a Auloridade Administrativa, depende o
inclhor dosempenho do mandato dos vossos
Constitilintes, podis contar da mirilla parle,
que vos prestare! a mais franca e leal coope-
rando, com que se augmente a forra e inde-
pendencia de;>ta Assemblea ; bem como que
vos seroprouipiamente subministradas asm-
foi macos, de que precisantes para oacerlo
de vossas deliberacoes e facilidade de vossos
Irabalbos.
dafeira he cleicffo de commisses. Est
levantada a sesso. ;Era urna hora e
quarto.J
U MI
CORRER).
COBRESPONDEVCn DI, CIDADE B PROVINCIA.
Consta que se anda n procura de dous att
tiii'iTi a s-?r rv">riri I u, ti t > riar es -
ta como us dais iuiU prximas pro- |
vincias do nurt" ; toado cttegado uui
:arreguii"uto de3,200 saecas de familia
dr iinnilioca; e as vendas regulad 0/rs. J
a retilho.
avisos tversos
(tos para mostrar aoGovo.no, qn crio preten-
diente ao lugar de Aldante do Guarda mor da
\llandega sabe Inglc e sal,.- Francs. He forte
euilnrracao Que teios nos com na .liornas ,la
est.anja Agora porque o moco nao sabe dlxcr
pao em Inglez, fique sem p;io ?
Mi
Hpansn
mmbi ni nmm m.
4-Tcm-- justen contratado a compra da
paite ta safa de dol andares no Atierro do Alo-
Vpesar deterem ch-gadalguns navios em las- gado que fui do finado Manuel Francisco Pe-
no os fretes se tcem su .tentado. jroM |,()j.. purtence a seu (litio Venancio
Jote Francisco Pe-inso* ua mulher Simiana
Entrarlo durante a semana 13 cuibircacos, e
tahiro II : existen) no porto 4S, das quios 14
silo brasileas, l b dga 3 francesa*, I liauo- nU da JtWael : se liouv.r qiiem lenna direi-
verianna I hespanhola, 17 ingle/as Sportu* lo a obsl-ir qu.ilqner luvi.i.i a uiesnia parle da
cas- qoeira annunciar por est- Diario, no pra-
iiozas
I sarda 1 sueca e 3 americanas
3?OV! Recebemos pelo brigue N. S. da lion Viagem
o Peridico dot Poltra do Porto, cujo extracto mi
nos teiu periuiiiiJo publicar a afluencia das ma-
terias; o que agora laxemos:
A sua ultima data lie de 25 de Janeiro p. n.; e
as noticias de Lisboa, que uaz aquello peridi-
co chegiio a 21, tendo sido as ultimas follias,
que haviamos recobido, d'alli anteriormente, de
28 do Uezembro do auno p. (indo.
Parece que o Duque de Palmella so retirara
definitivamente de Lisboa no dia 30 ou 31 do r-
lembrocom a sua familia egeuro, a ooudessae
o (.onde de Alcacovas, a bordo do paquete in-
glez foyal-Tar, o qual pass.ira pela barra do
Honro para o Norte un dia 2 do Janeiro pela nia-
idi.ia. ( onstava que havia chegado no dia 6 a .
iwuihamptoii donde passou logo para o Havre ,
no vapor Urand-Turk; e que ltimamente j se de
achava em Paria. t.i r
No dia 2 teve lugar a abertura das cortos ordi-
narias, em cuja sesso.sob a presidencia do (.on-
de do Villa lleal (mu dos Vico-Presidentes sup-
lientes da Cmara Hereditaria, na ausencia do
Duque de Paliuellaj, leo o Ministro do Reino um
decreto da Hainha, autorisando o .Ministerio a
abrir a sessao em seu real nomo. O impedimento
pie iiuha M. para fkael-o em Pessoa, parec
Naviot sahidot no dia 1.
Macelo; patacho nacional Feliz Unido, capitao
tiauocl Goucalves de Araujo, carga lastro.
Santos; patacho nacional Laurenlina, capitao
Manoel Francisco d'Araujo, carga sal.
(i de t das e c^so nao adinera no Se res -
pon .lulisa poripial^uer duvida. (10
2 I.!> mi s,- us cabellos com ogoa moma, a
depuis ofrexu se bem com clara de ovo balido
alim dos deseigordur.r, depois torna-se a la-
val os rom agua iii>rna, e estando cnchutos,
inollia se una escovinlia ou pincel na agoa do
--: -a-ResaQ)'. r 1:
'et'ara^tes.
6 CO.HPA.NHI \ DE BKUERIBE
O Gatxa da l.o.npanliia thi Ralierrba avisa aos
Srs. acciuni-les. que se cha (indo o pnso niar-
ado para o recoiiu.ent.. da Ultima presdelo
% o/ e que n.uilo breve lem da apresen-
suas eontai a Adtmniktravio. O meimti
Caita aauuncia o publico que se acli-6 a ven
da algumas aeces cu|..s entrailas reveil. r"
.ni li.iielicio da Compaiiliia em vulu.le do ar-
tigo 9. dos eslalut'8. O Guia
M Go"folies Ja Silva {11
Concluida a leilura,reliiou-se o Exm. Pre-
sidente da provincia.
haveisidooseii estado de gravidez, que se acha-
va bastantemente adiantada; e preaumia-se que
o seu feliz siiccesso so verificara no flu de Ja-
neiro ou principie de Fevereiro.
Nao houve por couseguinte discurso da coroa,
contra u que ralliavfio muito as l'olhas o|.posici-
onistas; o por esse motivo les o D.putado Ga-
viao una proposta na sessao do da 8, para que
se noineassc nina coiumssaoque dsse o seu pa-
recer sobre, se na abertura da actual sessao se
guardaran as formalidades coustiluciuuaea : ias
nao l'oi adinittida discussao depois de seuuuda
leitura.
Depois de organisada devidainonto a lista
quintupla para a Presidencia da Cmara dos De-
pulados, e api escolada S. M. a Ranilla, esco-
lino a mesii.a Sra. para Presidente o Sr. Gorjo,
o para Vicc-Presidciito o Sr. Albano.
Pela falta do couiparecimento dos Doputados
revogou-seadelibeiaro de publicar-se no tVin-
" do (joverno os nomos dos que laltassein as ses-
soes, como iusufiicientee limitas vezos injusta;
eioiappmvada na respectiva i.amara urna pro- Giliioui, nao pode ter boje lugar a icprcseiita-
posta lo br. Gastilbo, para que se podesso abrir o da peca fliulianmi in Main, que lica trans-
a sessao com 48 inembros, o que fosse valida erida |tara Quaila-lcira 5 do concille.
Iiialquer votacao em que se n iinisseiu 37 votos
AdimniMiracdo do Put>imontoai,$ Urphdo*.
9 Perdiite a adiuiniitracao 'io Patrimonio
dos Orplii-s, se lia de rremular a quem mais
der s rendas da casa n. 24 s la n- ra da Madre
de Dos do bauro do I. ce, pelo lempo que li..
de deconer du da da arremalnc.i .u lim de
Jniilio de I8i(i; aj pe>soas qu qni/eiem lici-
tar, poderlo comp iecer m casa di socs da
nesiua i dminislrago nos das 5 e 5 d.< fu
loro Diez de atareo, ao meio da, com teus lia
dores.
Sb) das sessoes de ailuiinislracao do Patri-
monio d Orpbaos I H de leereiro de 18 io.
Jttii lutria da Lrui.
Kscriplurano.
coiil'ornios para approvaco ou reg icao como
dautes era.
votos.
Seguio-se a eleicflo de Vico-Presidenle: e
tendo tambem entrado na urna 23 lisias, sa-
bio eleito o Sr. Paula Lcenla com 17 votos
Passou-sea eleico de Secretarios, entra-
rao na urna 23 listas.
Sahiro votados os Senhores.
Paes Brrelo.
Na inosnia Cmara, foi approvado por unani-
niidade de 73 votos um projecto de Ici abolindo
as conservatorias estrangeiras e siibstiluindo-as
poi jurys mixtos do osliangeiros o uacionaes; e
passou a occiipar-sc com o projecto de pesos e
medidas. *
Na ( amara dos Paros oontinuava a discussao
doPariato, opinando ana que, segundo a carta,
Jiodia liavcr Pares hereditarios, o Pares si vita-
licios, e nao hereditarios; sendo estes represen-
tantes do Ministerio, e aquellos da cora : muros
poiin orno deopinio, que na phraso da m.sina
carta, todos os Pan s devio ser hereditarios c
vitalicios
Segundo jomaos de Ponta Delgada at 7 de
Dezembro, eoutiiiuava o llngellodas bcxlgas nos
Acores : de 24 de Novembroat3 daqurlle mes
tmhao fallecido de 10 a 14 pessoas oiariameule.
ummmmmmemmaamlSB

WIE.RCI0.
Oliveira....... .,
Aguiar.....
Citirana ....'.
Domingues .....'
V Joo .
18 votos.
6
4
2
i
OSr. Paes Brrelo, oceupou olugardel.0
Secretario, por convite do Sr. Presidente.
nara
Secreta-
O Sr. Oliveira : Peco a pala va
Odir a minha escusa do lugar de S
Rendiinonto do Hja 1.. .
Dacarrego hoje 3.
rigiie Thonat ucA-caldeiras de ferro, e car-
va o.
pe
,.io.
O Sr. Presidente : Tem a palavra.
O Sr. Oliveira: Eu peco a Assemblea
que Maja de me dispensar do lugar de 2." Se-
cretario, por isso que o exerco ja a lempo,
e demais acho-ine um pouco adoenlado,
isto ao passo que na casa ha'muitos senhores
com capacidade sullicienle para seren Se-
cretarios por consoguintc; espero que a As-
semblea me atienda.
OSr. Presidente: A Assemblea pode
iispensar o Sr. Olivei a: j tem havido pre-
cedentes a esle respeito.
OSr. Olweira : At com migo mesmo.
O Sr. Presidente : continuando, Portan-
o cu consulto a Assemblea.
Posta a votos a dispensa do Sr. Oliveira
Jo lugar de 2.' Secretario, a Assemblea re-
solveo neijalivamente.
fr. Presidente : A Assemblea nao dis-
pCTBuu o Sr. Oliveira, por se persuadir que
seu impcdimeiitn seria temporario; eom-
"idn c-s.i sua resolucfio nilo obsta a que
O Sr. Depula.lo, quaifiln impossilnlilailo, se
'ca substituir peloSr.que Ihe sabio imme-
uialo em votos. A ordem do dia para segn-
ItrigmMuamercadorias.
GaleraSoord Fihidom.
i ligue /-Virtbacalh.
HrigueBoa Viagtfitmercadorias.
PRAGA DO RECIFE, |. DE MARCO DE 1845.
KEVISTA M M .N.I..
an.bio Fizerao-se transaedes regulares a 25
i|d. p. l/rs. otst firme a esta nuo-
tacao. '
AssucarAs entradas em oaixascontinuao a sor
limitadas tendo com tudo sido regula-
'i'Ar'.\" car8a, '' oi'tiniia proeurad a
,, ,- I#(Jro,sP''ai roba sobro o Ierro.
Algodao lem sido mui diminutas as entra-
das, o louverao vendas de 4/100 a -itfOO
ra* ''sorle dt' 'wm a ;{^0
(amros i outin/io a vender-so a 125 rs
Ago-aidente caxaca Vendoo-e de 4",
rs. a pipu.
Azoite de peixo dem a 1/100 rs. o galo.
..acalhao hegaro .lous ca, regamentos co
ll/4,0ell/M0 rs., e o deposito lie de
.),niiii barricas.
Carne secca deposito he de 8.000 a 9.000 ar-
robas nao tendo sollrido alteracao de
proco o sendo as vendas limitadas.
raru.ha de nigo Nao sofiieo alteracao de pro-
Vo sendo as vendas moderadas.
Maranhao; hrigue ingle, stequibo, capitn Ro- fMfo ,,.sm0 fria e d-se nos cabellos ale
bcrls G.une, carga em lastro. ... ., .
que liquem hein molliados, tendo o cuidado de
nao deixar ping r na ruupa, e para evilar o nao
pintar o rosto unte se o dito com un.a pequea
poican de hanha. listando bom em huios cs-
Irega se o rusto cun urna loalba e sai-se pora a
fu |>i,i ogoa d-se urna \e/ por da, e mui
pnaeai tozos (incisa de tres a quatro das. Aii-
veile-seque a Utagoiu da agoa e clara de ovo
basta s no puineiro dia. Ksle rmlboilo be o
mais simples, e o seu resulla lo he o ir.elhor
que tem apparec do No lim de qualro me/es
ser bem dai nova applicaCSO. Kis o inelhndo
de lu,, i OS cabellos e as sUaS.S, CUJO Ull'tboilo
aeu|li|ialilia US vidros.
Vonde-.e na tua do Qucimado lujas ns. 31 e
33, proco 4*00.). (20
3 Simn Ernsthal, Alleuio retira-se pa-
ra loa da provincia. (2
2 Desoja se billar com o Sr. Antonio An-
tunes Dias Pinheio a nagoeio Je seu interes-
e ou annuncie sua morada para ser procu-
IIUiYo IMPORPANTE PARA 0 POYO
h PEh.NAMIlUCO.
IId'i>s|inioso o nuncio dos (inssos seme-
lhntes que cada anuo suc uililie molestias,
que.se fossemlialaaassiu phsiiente,si riiio lida
vitos! ii n f nos estas molestias sao geriilmen-
le a t'iysica, cnlli.irros indigestan, dysprpsia,
apopieda, lelrn'sde luda a especie, assim co-
mo inleiini lian tes, bdis escarlatina, guita ,
molestia de ligado, p leu es i inflatniuacSe,
paralaste, bydlO|iea, Insigas, sarump... lom-
i rig.'s, ily entiri, eiysi|>flas, inelibSM de ps
pomas lieu.oi iiuio.is, lora as molestias de
senlioras
.Muitas destas molestia! sao radicalmente
curadas o (odas alliviadas c ni aquella celebre
modi'ciiia popular iln I).. Snell e as pilulas
vegetaesdoDr Hrandreth.
Itecouni.elidamos a lodos os doentes, pois
nao ii quer resguardo aigum. Na Inglaterra
o nos l'.slddos Umd s eslag pdulas teem sido o
uii'cu lamediu de inuiUl lamiiias por longo
li ipo, tif.iiiiiu sfiiq re o deS'jado lim. resla-
brloc udo ,i aune.
Na Orle e n.>> provincial b em urna citraccao
enorme, < sao ivceiluda pur tnuilos dos mc-
iicos malS lidhois do ilr.isil
Acuda de te^ar urna nova porco destas in-
vaiu^vcis (ululo, eadveitese ao publico que ai
11 til- as \eiil vioil.is pIlUioS v-gelaes Sdll l'lliliru-
Ihadas mi seu rcceiluniio. lechado com o sello,
em lacre piolo,dos unios agentes pelo Brasil no
Rio d.' Janeiiu, e vende se smente em casa
dos nicos agentes, em Peruambuco, J kel-
ler cV C. run du Cruz n. 18, e pata niaior com-
iiuididade dos cniupradores, na ra da Cadeia
loj. da viuva de Cardoso Ayres, ra Nota Guer-
ra Silva Se C. atierro da Boa-vista Nales &
(ih.ives, ao preco de IjOUO rs. ceda caixinba da
ambas as qualidades. (36
SClliDADL TERPSK HOKE.
CO.MPAMIIA ITALIANA.
Tendo rrperittuauoutc adoecido o Sr
Tai i/.
I c li
O Conelor Oliveira far Iri-
lo tle e.\i flenle vuilio (Ii.iiiim
tilia, rguaiilctc de 1'runCu, viulio
BordciUX, v a/.tiie tjce lino ni cai-
xis gtgun, M>iindii iiiia .'i tlt:
Mart-o iiu inno dia t'in ji ,nlo, no
1111.2(111 tic Jos i'eit'ia ex tj ier-
lj du rco 1 Keiivvi'ithy 0 Rundel lirandis toiili-
nuai pur luioi vi-iicau du corirlor Olnena ,
o seu leilao de lerragens linas e grossas cote
lana e miudesas dr vendo ludo ser tendido
paraliquidaco e por isso a qualqner preyo ;
torva fera 4 do correte, as lo limas, no seu
rmasem, ra da Cruz. |7
1 O corrector Oliveira fat leilao da es
plendida mohilia do m. Dr. Felippe Lopes Nal-
10:079/634'lo c-oosislndo em lindas cadenas, nquissi-
mos suplas, tremse bancas de meio de sala ,
um riquissiino loilo de cpula com cokhu de
uiarroquiin cotlinadoS pj tpales de cou-
ro de oiiya asss raros esieita de sala corti-
nados do iiieiboi goslo empalmadas para ja-
nellas liiidamiiite puadas, caiidieiros ebion-
le de cima de mesa com inanias lanlemas di-
tas um lehutio de cima de mesa lalves sem
imial nesla cidade assim como mullos vasos
da mais rica porcelana de be vi es e do mais
apurado gesto, um piano prrpendiculai de
eicrlh ules vo-es, apaiadoi, cistaes, cadenas
de balanvo urna caira deleiru algumas ubras
de piala o inultos ostros ol'p-ilos de valor ,
ta quinta lene, f do cnente, as 0 huas da
iiiaiiha no kigunuo andar aa caa du dilu M.
Dr. na ra laiga du huseriu. ,-i
a lih.
a4S/
un
i S Uisif'iliUi s.
Manir
'"'* 777 As ultimas vendas rllccturaose
H() rs. a libra da iuirleaa, o 5(0
traiicoia.
rs.
Contina a ialta de mautimenlos do pas,
e cou-
3A balea portuguesa Eupirito Santo re-
lel.o c. iga e jass. genos uiucaii.enle para o
Porto ; qu< ni quiaer ca regar ou ir de pssa-
Kem para i. que t m muiti bous coinu.odns,
linja sea rr.>ncSC0 Alves da Cunba ra du
Viga rio n. 11 princiro andar ou ao Capital.
na Pr ca. (7
3A bari-r porliigu ra Tentadora Capiliu
Kii id m Jo de tilueira. s.i p.r-. a ridade di.
P.ilo 1 as 1 g.s de 8 ile Mari <> vimlnum ; (u-
ia se kis Sis. rairegadnres que Mande1. sens
toubciii.enlu para se lazereut mauleslus. (5
1 O Director da mesina socie-
dade convida a coininissao admi-
nialraliva, a reunr-se eui o dia 5
do corrente nei pelis 5 horas da
larde,a fin demarcaren! odiada
|iiiineiri partida esle auno, assim
com o Irataiem tic oulios t bieclos
ic-|.eilo a mesma (12
Pergunia-seao indiscreto Mentor, (B.. bom
cunlieci(lu) que inora di liento do priinoiro andar
do sobrado n ... da na Direita, so lio suscoptivel
de corree(o, o copas de receber o mais leve ag-
gravo, aqurlleque contra o decoro, e honesti-
dade, o al mesilla cun ollenca da moral publi-
ca, cun maioi dcscaraiiieiito, tem convertido
oiu habitaco propria tuna casa particular;
quando alias segundo as resetritlasimasleiadn
'., nao devia por seas ps fra dille; latidos
de rao nao daninilico alna: o sjmbolo da de-
yassidau -he couhecido ; assim Ihe rotribue Sr.
insolente do 1).-imvo de quinta loira27 do passa-
do, queiu nada recela, e pelo contrario muito se
compra/ rui tomar sobre si as cousoquoncias de
sua ni i criaco, e atrevimento. Um ofiudido
morailor do priuieirn andar do sobrado n.... da
ra Diretla, que leu sen anniincio, sabhadu 1.*
du -o r ron te, eqiie mais nada Ihe responde, som
que Sine. lire a mascara, e aprsente O sciiiver-
dadciio iiuiuc rui qualqui.r Uiitrto.


A pessoa, que annunciou no Diario n. AO, Soais Pereira do Carmo est residindo na rua
querer 50/ rs. por espado de 5 mezes para no doVigario, segundo aodar da oaia a. 25; nes-
flm del les dar 70# ts., sob lettra ou llanca se lugar estar prompto para prestar-se as pes-
dirija-se a rua do Cabug loja de iniude- soas que se dignaren) procural-o e as que
as n 3, que se dir quem os d nao so esta se quizerem til sardos soccorros de sua pro-
quantia como mais. lis,a. (7
Jacinto Elesbo Taz sci> nte a Joaquim -2 Quem ti ver um engenlio perto desta pra-
Eusebio de Bairos que desde o da 25 de Fe- {a 5 ou 6 legoas que quuer arrendar, e tam-
tereiro passado tica recolbida, no deposito ge- bem com alguns escravos bois e bestas, e que
ral a quantia de 18^rs. dos (oros de um terre-
no na Casa-forte que se vencem em 16 do cr-
rante pela segunda vara, Escrfvo Magalbes.
LOTERIv DA BOA-VISTA.
As rodas desta lotera nao poderao cor-
rer no dia 28 do p p., como se havia determi-
nado, por haver anda grande numero de meios
bilbetes por vender, eo seu andamento, que
deve ser breve, ser novamente annunciado.
A professora particular que mora no se-
gundo andar do sobrado n. 16, delronte do
tbeatro velbo avisa aos pas de suas alumnas,
a a quem convier que se acha no exercicio do
eu magisterio.
Perdeo-se no dia 28 do p. p. urna carte-
ra com 27/ rs. em cdulas sendo 5 de 5/ rs. ,
a urna de 2# rs. ; assim como um bilhete da
lotera do tbeatro que ha de correr de n.
2867 ; quem achou querendo restituir, diri-
ja-ae ao hotel Francisco, a segurando-se quees-
Uo dadas as providencias caso saia algum pre-
mio no dito bilhete.
Perdeo-se o bilhete n. 286' da lotera con-
cedida em beneficio da rnatru da Boa-vista ; e
por este se previne que j se dero as pro-
.. videncias para que no caso de sahir premia-
do, nao seja pago seno a proprio dono.
Precisa-se de um bom oicial de alfaiate
para trabalhar por dia ; na rua Nova n. 60.
Precisa-se de um preto para o servico de
casa, dao-se lO/rs. niensaes eo sustento; no
Corredor do Hispo n. 8.
SOC1EADE APOLL1NEA.
A commisso administrativa da sociedade
Apollioea annuindo as considerares, que por
intermedio do seu Yice-Director Ihe fez o Exm.
Sr Hispo Diocesano, tem transiendo o b lie de
bertura, quenafoima dos estatutos devia ser
no dia 4, para o dia 29 do crreme j fra do
tempo quaresmal ; fico entretanto subsistindo
os convites comoestav<> feitos.
1Quem esliver as circunstancias de leccio-
nar geometra pratica, e a regencia de prosa, e
verso em grammatica portugueza annuncie |3
Deseja-se saber aonde existe um moco vin
do na ultima viagem que fez a barca Tentado
rapara esta provincia filhodo Sr. Juo Pinto
de Magalbes natural de Baiqueiros.
IAntonio da Costa e Silva, alfaiate Portu-
gus, retira-se para Portugal ; quem se julgar
credor do mesmo queira no praso da 3 das
apresentar sua conta no becco do Abreo so-
brado n. 4, primeiroandai. [a
1 Do-se 200/ at 500/ rs. a premio, so-
bre peohores de ouro, ou prata, e tambero com
bypotbeca ; no Atierro da Boa-vista primei-
ra venda ao pe da ponte. (4
1 Precisa-se alugar urna ama para criar
um menino, que lenba abundancia de leite, se-
ja sadia e de bons costumes, e paga-se-lbe bem.
Dirija-se a rua do Itosario estreita n. 30 ler-
ceiro andar. (5
1Precisa-se de um moco Portuguez de 16 a
20 annos que saina trabalhar em padaria e
para tomar conta de urna freguesia de vender
pao aqui na praca; as Cinco-pontas n. 30. ,"i .
1 O abaixo assignado tem abeito urna au !
la de Primeiras Lettras, Grammatica Poilugue-
za e Msica vocal, e instrumental, leccionan
do nesta flauta clarn, t- e violo em sua
rasa na rua da Guia n. 28 a hora que mais con-
vier aos alumnos, mormente de Mu>ica ; ou
em casa de quem de seu presumo pequeo st
(*
quizer servir Candido Jos Lisboa.
1 Alugu-se urna ptima e aseriada casa .
com commodos su lucientes para grande fami-
lia na rua Imperial annexa ao sitio do falle-
cido Machado; na rua ieeita n. 8;, 2.* andar 5
2 Cbegou o complemento dos multo inle-
ressantes e admira veis misterios de Pariz e
vende-se pe < mdico preco de 1/ rs cada vo-
lunte ; em casa de Avrial Irmo na rua da
Cruz n. 20 ; assim como recebem-se assigna-
turas para o Jornal do Commercio do Rio de
Janeiro. 7
2 Precisa-se de um pequeo para venda ,
doschegados ltimamente do Porto; na rua
do Hospicio n. 34. (3
2Precisa-se de urna ama para casa de pou-
ca familia, que saiba engouimar perleramente,
preferindo-se Portugueza ; na rua do Hospicio
n. 3*. (4
2 Precisa-se de 2:000/ de rs. a premio de
um e meio por cento pelo tempo de um an-
uo sobre bypotbeca em duas moradas de ca-
sas terreas dando-se as mesmas para recebe-
rem os alugueis ; qnem qui-er dar annuncie. o
2 O Sr. Manoel Uuarte de Souza dirija-se
a rua Nova n. 8, a negocio de seu inleresse. (1
2 Furtro do engenho Maranbo da fre-
guesia de Ipojuca, no dia 19 do p. p. Feverei-
rn, um quarlo ruco-sujo, com piolas de pe-
drez grande, com 10 annos de idade, tem do
lado esquerdo da cabeca um caroco e outro
menor em urna das mos justo ao casco, o an-
dar que tem he um carrego obrigado est
ferrado de novo na anca direta e tem nutras
marcas antigs na perna esquerda ; oVece-se
20/ rs. de gratificado a quemo levar ao dito
engenho ou der ooticias eacta. i lo
seja da parte do Sul annuncie.
2 CuLLEGIOS. ANTONIO.
Quinta leira 5 do correte Marco, be o dia
que a direcco do mesmo Collegio ba destinado
para as matriculas das aulas de geometria, phi-
losopbia, rhetorica, potica, geographia e his-
toria. Aquellas Srs. Estudantes que quize-
rem (requentar alguma das referidas discipli-
nas, dever comparecer no mencionado dia,
pois que ni seguinte '6 se d principio aos
cursos.O Director Bernardino Freir de Fi-
gueiredo Abreo e Castro. (10
2oEm 27 de Outubro de 184, desappare-
ceo um moleque de nome Paulo de naci
ijuicam de 18 annos pouco mais, ou menos,
est Ihesahindo buco de barba be um tanto
secco do crpo abre os dedos grandes dos ps
um lauto para lora pernas finas, nariz chato,
olbos pequeos e averuielhados era costuma-
do andar vendeudo doce de jalea em copos, por
luda a parte desta cidade, julga-se ter sido lur-
lado porque nunca (ugio ; roga-se a qualquer
senbor de engenho, ou outra pessoa quem el-
le lor oflerecido, ou por acaso acoitado em seus
dominios, o aprehenderem e participaren! a seu
legiUmo Sr Antonio Jos Concalves Azevedo na
rua da Praia armazem' de carne n. 19 que re-
compensar e pagar toda e qualquer despeza ,
que se tier. |i7
2-= Precisa-se de um homem orro ou cap-
tivo para maceira : na padaria das Cinco Pon-
tas n. (j.. (3
2= Oeflrece-se para caixeiro de rua, escrip-
ia, ou outro qualquer empiego semelhante um
moco de 18 annos, chegado, ba pouco, de Por-
tugal, hlbo de pas eslrangeir 8, e bem educa
tl.i, falla e escreve mudo bem liante/ e Italia^
no ; quem de seu preslimo se qui/er utilisar
dinja-se rua do liosario larga toja n 18 on-
de tambern se inculca um muco brasileuo que
quer edicar-se ao ollicio de cbapeleiro para o
que ollerece algum lempo gratis. (9
2 Miguel Jos de Alineida PernamLuco
avisa .tus seus constitu n es, e a quem mais con-
vier, que se acha morando na rua do Rosario
estrena segundo andar do sobrado n. 31. (4
2= Aluga se u u andar da casa n. 9 da tra-
vesea do Dique, a tratar com o propnetano An-
tonio Joaquim da Souza Hibeiro. (3
13 LOTLH1A DO GUADELUPE.
A lotera do liuadelupe que lora preterida
no andamento de suas rudas pelas de 8. Pe-
dro Marlyr e tbeatro dave correr imprelen-
velmente no da 15 de Mareo, como por 8.
Ex. o Sr. Presidente da provincia loi cunlir-
mado. Os bilbetes eslao a venda as lujas de
cambio na rua da Cadea do Recile na de
iniudezoS do Sr Fortunato praca da Unio ,
na botica do Sr. Moureira Morques em 5.
Antonio na botica do Sr. Ciouto largo da.
lioa-visla e linalmenle em Olinda loja do Sr.
Domingos nos Quolro Cantos. (Id
3Francisco Tavaies Fiazo subdito Por-
lugucz retira-se para a llia deS. Miguel. v2
3 AGENCIA DE PASSAPORTES.
Na ruado Rangel n. 34 tirao-se passa-
portes para dentro e lora do impeli correm-
se lulhas e despacbo-se escravos ludo com
inulta brevidade, e pieco o mais commodo pos-
sivel. 6
3 Francisco Xavier Socorro embarca para o
Rio de Janeiro o seu escravo Germano. (2
3 Aluga-se urna casa no Coelho na rua
dos Prazeies com bons commodos duas sa-
las > quartos, cosiuba, quintal e cacimba, por
preco commodo; a tratar no mesmo lugar
n. 10 (o
4 Fugirao no da 5 do correte dous molo-
ques um crioulo e oulro de naco o criou-
lo tem 20 annos, de nome Benedicto, esta-
tura regular, secco do corpo, bem preto, {ara
redonda nariz um lauto afilado testa peque
na ps e mos bem leilos bem civilisado ,
inulto astucioso e amigo de fumar charutos.
O de naco chaina-se .Serafim de 14 annos ,
pouco mais ou menos he um lauto lulo, es-
tatura regular para a idade rosto comprido e
descarnado tem uuia marca de queimadma ,
em urna das mos e outra em um juelbo, cujas
marcas sao antigs e bem pretas, falla bem por-
tuguez be mullo alegre, e sempreesl riudo-
se ; a.7ibos sao mui conbecldos nesta praca por
andarem de manba a venderem flores, e ps de
ditas e de tarde azeilede carrapato; levarao ca-
misa de algodoziobo entrancado azul, de man-
gas curtas e calcas tambern azues, desbotadas,
cajos muleques nunca fugiro o como agora
se ausentassem de casa do abaixo declarado,
pede e roga a todas as autoridades policiaes ,
tanto desta praca como de todas as comarcas e
villas do centro e aos Snrs. de engenho pes-
soas particulares e capites de campo que
dalles Uverem noticias dos apeieheudereiu e
Compras
2Comprad-se, para urna encommenda, es-
cravos de ambos os sexos, at 30 annos agra-
dando, pagad-se bem ; na rua estrella do Ro-
zarlo n. 34. primero aodar. (4
2 Compra-se um relogio patente inglez,
eumdito decaixa de ouro, borisootal, peque-
no para seohora ; na rua do Camaro n. 7. (3
Vendas.
1 Vende-se sabio em porcio de 50 caixas
para cima, a 110 a libra, em caixa de 30 libras;
na rua de Senzalla-nova n. 42, em casa de
Johoston &. Nash. (4
1Vendem-se pecas de bretanha com 10 va-
ras a i600 rs. cortes de chita com 10 cova-
dos a 1600 rs., cassa-chitas decores fizas a 210
rs. chapeos sem pello a 2/ rs. lencos para
grvala de lia e seda a 400 rs. e outras mul-
las fazendas por preco commodo ; na rua do
Crespo o. 14, loja de Jos Francisco Das. <7
1Vende-se urna venda com todos os seus
fundos, e mesmo a casa se convier ao compra-
dor, adianto da Solidada, buscando o Man-
guinho ; a tratar na mesma venda. (4
1Vendem-se espadas para olllciaes mul-
to finas douradas e prateadas ; em casa de
Kalkmano& Rosenmund, rua da Cruz n. 10. (3
1 Vendem-se em casa de Frederico Fre
moud, no Atierro da Boa-vista n. 5 superio-
res chapeos para senbora flores para cabeca e
enfeiles de vestidos cordes de aljofares lu-
do da ultima moda de Pariz e vindo pelo ul-
timo navio e do melbor, que tem appareci-
do nesta prca. (7
1 Vendem-se duas negrinhas sabendo j
cnserem muito bem, e sao muito bonitas; duas
pelas, que corinbo lavio e sao quitando! -
ras ; urna parda de bonita figura, de 16 annos,
recolbida perleita engommadeira e c- sturei-
ra ; urna preta de 22 annos engommadeira ,
costureira faz renda lavarinto e borda ludo
com desembarazo e asseio ; um cavallo de boa
figuia com todos os andares ; na rua Direita
n. 81. ,10
I Vende-se um preto crioulo de 20 annos,
muito bom bolieiro e ptimo servente de urna
casa e he de bonita figura ; urna negrinha de
16 annos engomma e serve para mucama ;
quem pretender annuncie. 5
1 Vende-se superior farinba nova de S
Catbarina ; a boTdo do brigue S. Manoel Au-
gusto fundeado defronte do Trein ou oa rua
de Apollo n. 18. (4
Vendem-se 3 escravos, sendo urna preta de
25 annos um preto de 30 e um moleque de
8 proprios para campo, por 750/ rs. ; dous
escravos pecas de 18 a 20 annos ; urna escra-
va perfeita cosinbeira de um tudo engomma,
cose, corta e faz vestidos tambern faz doces de
todas as qualidades ; duas pardas recolhidas ,
com boas habilidades; urna escrava perleita en-
gommadeira, urna dita boa quitandeira, e pti-
ma para engenho ; nina negrinha de 14 annos;
um escravo para todo o servico por 250/rs. ;
na rua de Agua-verdes n. 46
2 Vendem-se 5 moleques de naci sendo
dous de 18 annos, com bonitas figuras e 2
de 9 a 12 ; um mulatinbo de 12 annos pti-
mo para pagem ; 'i escravas de naco, com va-
rias habilidades; oa rua Di re la n. 3. (5
2 Vendem-se saccas de milho, ditas de ar-
roz pilado ditas de (arinba tudo de superior
qualidade ; na rua da Cadeia armasem n. 8. 3
2Vende-se azeite de coco a 256o rs. a ca-
ada e a garrafa a 80 rs. ; na rua do Livra-
ment n. 38, venda junto ao lampio. (3
Va grande fabrica de licores do Atierro da Boa-
vista n. 26.
8 Acha-seseaipre grande sortimeoto de to-
das as qualidades de licores .esde o mais fino
al o ordinario de 160 rs. a garrafa assevera-
se que os licores imilao perleitamente aquelles
que veem de Franca ; tambern existe grande
sorliiiiento de genebra tanto em botijas como
em caadas ago'ardente do reino e de Fran-
ca dita de aniz espirito de 36 graos, cha-
mpes de todas as qualidades para refrescos, di-
to feilo da verdadeira resina de aogico excel-
lenle para todas as pessoas que padecem do
peito ; na mesma labrica se encarrega de qual-
quer encommenda de charopes licores e agoa-
aidenles, tanto para a provincia como para
uxportaco; as amostras se acbao sempre fran-
cas aos compradores e os presos sao por me-
nos do que em outra qualquer fabrica. i)9
5Vendem-se 10 escravos, sendo dous mo-
leques de 12 a 16 annos, de lindas figuras ;
duas pretas de 20 annos, com habilidades; um
preto de 2 annos 5 pretas de Ti, boas qui-
landeiras; na rua do Rosario da Boa-vista
i. 48. (6
6 Vende-sesal de Lisboa em grandes a pe-
quenas purgos ; na rua da Moeda armasem
o 7 (3
3Vendem-se os superiores charutos da Ba-
bia da labrica de Gros, regalos, bons mureti-
banos e supeifinos Babia, ligbt boronn por
preco commodo ; na rua da Cruz n 26.
3 Vendem-se bombreiras vergas, soleiras
ecordo de cantara de Lisboa ; na rua da Con-
ceiyao do Re tifo n ', secundo andar. ,3
dleo preco de 3/ e 5| rt. ; na rua da Senzalla*
velha n. 138. (3
3 Vende-se, ou arreoda-se um sitio nos
terrenos da Torre, ao p do sitio do Toque ,
com 600 palmos de frente e 1200 ditos de fun-
do urna pequea casa de vivenda com bons
commodos casa para escravos, estribarla pa-
ra um cavallo planta de capim canoas, ,'c. ;
assim como vendem-se dous terrenos ao p da
mesma estrada que vai para S. Anna com
300 palmos de frente eoutro com 200, qual-
quer delles com 1200 de fundo tendo entre os-
ses dous alm d. Mirada da frente, outro de
travessa, que vio todo' ao rio Capibaribe ; a
tratar no Coelho, rua dos Preseros n. 10 dat
6 as 9 horas da manba e das duas as 6 da tar-
de. (19
3Vende-se urna canda, que pega 500 a 609
lijlos de alvenaria por preco commodo; a
tratar no estaleiro defronte de S. Francisco. (3
iVende-se um preto bom ofllcial de sapa-
teiro ; no Recife Porto des Canoas n. 9, pri-
mero andar a tratar com Manoel Maximian-
no Guedes. (4
3Vende-se urna preta que cosinba o or-
dinario de urna casa e engomma ; na rua de
Hortas n. 82. 3
3Vende-se urna parda de 26 annos, sera
vicios nem achaques, engomma bem liso, cose,
coxinha lava e he muito diligente para todo
o servico de urna casa e muito carinhosa para
meninos vende-se por precisio ; na rua do
Livramento n. 33. (g
8 Vende-se chocolate fino a 7500 rs. a ar-
roba ; no paleo do Carmo venda n. 2, da es-
quina da rua de Hurlas. (3
2= Vendem-se 6 bustos grandes de gesso
bem feitos, proprios para desenbo, um grande
sortimenlo de imagens de Santos e Santas li-
tbograpbadas, um retrato de S. M. a oleo, o
um sortimenlo completo de mi'udezas a preces
commodos: na rua larga do Rosario periodo
quartel da Polica loja o. 18. (7
Vendem-se 3 partes de urna
casa de sobrado de dous and ai es e
solo com grande quintal, e desem-
barque para o mar, cuja casa nova
mu bem construida, assim como
tres partes de urna casa terrea no
fundo do mesmo sobrado!, silo
na rua Imperial logo adinte do
viveiro do tallecido Aluniz: a tratar
na rua Crespo com Jos Joaquim
da Silva Maia.
Vende-se agua da bica do
Monteiro, coada em duis pannos
antes de entrar para o tanque, a 20
ris cada caneco, os quaes sao pin-
tados de encarnado, e marcados
(os pertencentes ao tanque) e com a
marca seguinte Silva Cardial :
por detraz da Rbeira, casa da es-
quina JN. 17, de Silva Cardial.
JNa rua do C re.<*po, loja n. 11,
de Bento Jos da Silva Magalbes,
vendem-se ricos cortes de seda da
Escocia, brancas pretas e de cores,
sarjas, pelas napolitanas com lus-
iro ue setim maco, sarjas pretas
dita iiespanhola lisa e com llores,
setim de Macad preto patente, bicos
pelos de toda- as larguras e muito
linos, e outras multas fazendas de
gosto, e por preco commodo.
Escravos fgido*
Vendeiii-sesapatinhosde duraque bran-
levarem ao seu senbor Francisco Jos de Souza, Ico para meninas proprios para procisso; na
2__o Uoutor em medicina Alexandre de rs. de gratittcaco por cada um.
morador na Solidado casa n. 7, que dar 100/ rua da Cadeia o. 15.
'i
{26 J 5Veudeui-se saceos com farello pelo mo-
No dia 5 do p. p. (ugio urna preta da Cos-
ta de oome Flora altura regular, nariz cha-
to boleos grossos, cara redonda olbos gran-
des denles saos, tem os dedos pequeos dos
ps por cima dos outros que bem fcil he
coobecel-a por este siicna) coftuma vender
(rutas be muito barulbeota entre as outras ;
levou saia rouxa de chita canee 'o de algodo-
sobo panno da Costa ji usado; ha descon-
fianzas que esta preta est oceulta n'uma casa ,
perisso recomineoda-se toda a vigilancia as
pessoas eocarregadas da polica que a pren-
do e cendu/o a 9 Amaro na entrada da es-
trada que vai para lolem sitio de J. B. C.
l'resse que seri recompensadas
Stst Acba-se fgido o prelo Manoel, Ben-
guella, alio e secco, pernas finas, rosto c m-
prido, cor fulla, sem denles da paite superior,
vestido de camisa de i riir branco com remetidos,
calcas de ganga amarella rota e chapeo de palha
de carnauba : quem o apprehender entregue a
seu senbor .Vlarcellino Jos Lopes, morador na
rua da Alegra, casa n. 3i que recompen-
sar. (8
PERNj TYP. DE M. F- DEFAMA----l8/l5.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6P0HQALE_LZ3J3C INGEST_TIME 2013-04-13T00:57:46Z PACKAGE AA00011611_05524
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES