Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05500


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^"~


no de 1848*
?Quartafeira 51
O PIAKIO puhlica-se todjsups
frrm ile .urda i o l>r*?*I^H
ni adinn
r dias (fiif ii'o
JjmatiK* lie de
'.anladat. Os an-
ilOOfi is.por quartel, pujo
c,ineios dos- asienantes j<.....
10 r. por linha, t rs. etn tyi>o diiferenlc, e as
rpeiirei pala metade. Os qua o'o frern msi:j-
nnntes pa^aro 80 ri. por linhi, e 100 ein irpo
difireme, por cnd p
ItCl
PHASE8 DA LA. NO MF.X DE MAIO.
Lu or, i, i lloras e 54 mi, da mao'i..
Cresccule 1A, 61 38 miu.d maoli.
Limch'i l. '! tlroin. damauh.
llio.oanUa i,-ais-9 e 37 oiiu. da manb.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Rio-Orande-.bv Norte quintas feirasaomeiodia
Cali, Serlohem, RioForiooso, Peito-Calvoc
Macelo, no I.*, a II ell dcada mez,
Garanhuns e Bonito, a 8 e 21.
Boa-Viett a Floras, a l J e J S.
Victoria, as quintas-lebas.
Olinda, lodos os dias.
PttEAMAR DE HOJE.
Priraelra, as horas e'O minutos da'Urda.
Segunda, as horas e 8 minutos da manba.
de Ha i o
Anno XXV. N. 1*5.
das da semana.
JO Segunda. S. Maiimi.no. Aud. do J. dos
orph.do J. doc. da l.v e do M. da .'v.
10 Tercas S.Fernando Aud. do J. do eirel. edo
J. de paz do i dist, de t.
31 Quarta. S. Petronila. Au-I. do J.dovic. a
do i. de pai do 2 dist de t.
I (Quinta, iffift Ascencio do Senlior. S. Firmo
7 Saita. S. Marcelino Aud.do J.doc r. e do J.
. depax do I <'ist. det.
3 Sabbado. S. Ovidio. Aud. do J. do civ. do a
J. da paz do I dist
4 Domingo. S.Francizco Csraeioli.
CAMBIOS NO DA 0 DE MAIO.
Sobre Londres a 5* d. por f J i-l.'s n .dias. tfom.
; Pris J4'i a 150'rs. por. franco. Mora,
* Lisboa 100 por 100 de premio.
Drsc.de Ultras de boas firmas a I */ *> oez.
OuroOnras baspanoolas....'191500 a 101000
* Moedas de 8| 00 relh lfSOO a liliSO
* deSfiOOnov.. 181300 a I8J401
da 4/000..... 9(100 a 9* jno
Frua Pataces........... 1/980 a l|99
a Pesos columnares... IJ980 a IJt
* Dito mexicanos.... 1/820 a IM40
Miad*............. ij9'0 a 1/910
Acedes daconsp-.do Beberibe de80/000 rs. ao par.
DIARIO DE PMAMBUCO

EXTERIOR
NOTICIAS DE FRANCA.
Folhas au! (5 de'abri.
. Os fundos irancezes, tendo chegado a 41 '/, os de 5 por
cento no dia ti, desceram ontra vez a 38 ; os de 5 que U-
uhain nesse da chegado-a 61, desceram a 57. As acees
do banco de jraoca decahlrain at 960 francos, mas fica-
vain a 1110.
Un jornal francez calcula a depreciacao dos valores da
bolsa desde a revolncSo de fcverelro at 12 de abril, do
frguinle modo:
Depreciacao don fundos
pblicos............................ 3:285.795.811
do banco de Franca........................... 146.680,000
de 6 iinhas de caniinhos de,ferro, '.
de urna parte 205,952,500 ( '" 316.585,000
, de 11 llnhas d'outra L
parw;......... 110.632,500/
francos 3:749.060,811
ou tres mil e setecentos e quarenta e nove milhes de
francos !-'
Nos djas 9 e 10 os clubs, provavelmente para dar ani-
mo ao carlistas Ingleses, promovern! alvorotos om
' umitas aldadrs de Franca.
Em Marselha no dia lOos obrelros lizeram um tumul-
to ; tcntaram entrar na prefeitura, 'mas fram reprllldos
pela guarda nacional, e presos e processados os ca becas.
No domingo 9 houvc em Montbaos um ccmlicio, e
inauifrstacao contra o commissario dogoverno.
Beauvais foi titea uo de secnas que terminaram pela
demlsso e sabida inmediata doi dous sub-commissa-
rlos do governo.
Eut Queanoy, onde o commissarlc-geral Delescluse li-
nha ido iiistallaruin novo commissario de pulida, subs-
tituir o maire e a eamara municipal, e fechar o club all
. insiallado e que nao funecionava conforme suas ideas,
houvc um pronunciamento de mocos, artistas e campo-
nezes com forcados ; e Delescluse teve de retirar pela
posta, revogar as medidas que decretara, e fazer sabir
para Veleociennet o commissario de polica que elle no-
inera.
Em Toulouse no domingo 9 os amotinadores apodera-
ani-se do palacio nacional, dizendo que era do povo, e
aue elle o devia habitar ; aguarda nacionalearrcgou-os,
ispersou-oa, e prendeu 84 individuos, e os influentes do
club -A voz do povo. Ao passarem os presos, o po-
vo dava vivas guarda nacional e (ropa. o dia ll
houvc receid de qu tratavam de ir soltar os presos,
mas a guarda nacional esteve em armas, e nao se repe-
tiram as desordena, fazeudo-se comtudo ruis algmnas pri-
ses.
No dia 10, em Lvao urna turba d'obreiros quiz apo-
derar-se dos forte evacuados pelos rgimen tos que sa-
hiarn da cldadc : tocou generala, a guarda nacional e
a tropa de linha oceuparam com destacamentos as pra-
cas e rusa ; o que conteve a mullidao, que nao fez se-
gundo ataque a casa do maire e'ao forte.
Em Tours houvc recelo de deaordem, porque os agita-
dores linliain chamado alil urna poican de trabalhadores
do departamento do Indro ; porm a guarda nacional
reuni no dia 10 e impoz-lhes respeito, estaudo prompta
a marchar a dos districlos ruraeso legoasein redondo.
Una columna de 200 marceneiros, sabida dos arrabal-
des de Pars, rntrava n todos os mOinbos, e obrigava
os jumalriros a segni-los ; terlam sido desastrosas as
eoiiseq'ueiicias, porque faltara o pao em Pars : porm
perlo d'Anvers fram aprisionados, nao tendo querido
debandar : o sub-commissario os remetteu segundo seus
desejoa para Pars, e foi apresentar dous delegado! del-
ira a Luiz lllanc, para rxporas suas quexas.
Em Troye o conflicto loi sanguinolento : os innuinera-
vels clubs cdoutrnas antf-sociaes cas publieacdes fu-
ribundas produzram o seu effeito : um dos coinmissa-
rios do governo, republicano moderado tendo sido subs-
tituido por um bota-fogo dos clubs, os dous cominlisa-
rios estavam ein desintelligencia donde reaultou a-
diar-sea eleleao da guarda nacional : os brenos se le-
vantaran), e feriram uutos guardas nacionaea pedra-
da : no dia 10 coniinuou o alvoroto ; mas, tendo sido fti-
dos 40 guardas, naconaes cotn pedradas que zeram sal-
tar-Ibes a muitoa osangue, e um capitn do imperio ten-
do-lhe felto urna pedia urna profunda jerda no rosto, a
guarda nacional voltou as armas contra'os amotinadores,
ferio inulto*, morreodo depos'dous delles dos ferimen-
tos. O governo provisorio deinitlo os commissario). e
"o dia 11 fraltmiiaram os obrelros com a guarda nacio-
nal ; tinbam acudido villa a refrca-la as de inultos
districtos ruraes.
agora inais cuidado os negocios da Lorabardia, e accre-
dltava-se que ia partir com a esquadra para o Adritico.
^O novo ministerio napolitano aceltou com a cortdlc-
ciio de marcharan tropas a apoiar os Lombardos, de
que a cmara dos deputados propbriha 180 noines para o
re esculla- os pares, e de seren dadas proenraefies s
cmaras para reformar a constiiuicao inais democratU
'ament ; e que o regiment 16 de infamarla c gendar-
mes einbarcasscm para Liorne.
Em Milao comecou-sc a publicar um jornal republi-
cano, o Lombardo, redigido pelos maos Rotnani, que a-
taeava o governo provisorio, e reclamava a convocaeo
d'uina assemblea nacional constituinle. Ao seu stimo
numero, foi assallada a Imprensa por um tuotlm, e no
dia segniute appareceti um annuncio dos redactores'de-
clarando que d^ixavam de escrever, nao por medo das
Aincacas, mas para desmentir que fossein pagos pela
Austria para dividir os nimos,
A gazeta de Miln de 7 anuncia que a esquadra sarda,
ancorada uo golfo de Genova, val receber ordem desahir
para o Adritico, c fazer juncco com a veneziaua, para
coadjuvar as operares, c que se devia requisita!' o con-
curso da esquadra napolitana, da Sicilia, e de Liorne.
Os estados venezianos se urganisam provisoriamente
com o titulo de provincias unidas da repblica venesia-
na. O presidente reclama a soberana da Dluiacla. -
MANIFEST DO IMPERADOR DA RUSSIA,
Depois dos beneficios de urna longa paz, o occiden-
te da Europa repentinamente foi envolvido cm deso*-
dens que ameacain arruinar e subvertei- lodos os poda-
res iegaes e todo o syslema social.
A insurteico e a anarchla, ofTcrendas da Fianc;r,
rpidamente passaram a fronte Ira germnica, ese di-
ll'iindlram ein todas as direcedes com urna audacia que
tein ganhado novas torcas em proporcito das concessdes
dos governos. Esta devastadora praga atacou afinal nos-
sos adiados, o imperio da Austria e o reino da Prussia,
e boje em sua cega furia ameaca at nossa Russia,
aquella Russia que Dos confiou ao nosso desvelo.
Mas o co 6 afaate! Fiel ao exeinplo dado por nos-
sos antecessores havendo primen o invocado o auxilio
do Omnipotente, estamos protnptus a ir ao encontr de
nossos iniuiigos em qualquer parle por onde elles se
appresentem ; e sem poupar-mos nossa propria pessoa,
e indissoluvelinei-.le unidos com o nosso palzsagrado,
sabadnos defender a honra do nomc russiano e a Id-
violabllidade de nosao territorio. Estamos certos de
que cada Russiano, cada um de.nossos fiis subditos,
acudir com alegra ao cbamainculo de seu soberano
Nosso antigo grito de guerra --Por nossa fe, por nosso
soberano, por nosso paizconduzlr-nos-ba de novo
victoria ; e en loo com huuilde gradan, como agora com
santa esperanca, exclamaremos unsonos--Dos esti
da nossa parle ; entendel isto, vos povos, Dos est
da nossa parte.
Dada cir S. Pctersburgo aos 14 (26) demarco do anno
de graca 1848, vgessimo-lercciro do nosso reinado.
Nicolao, >
(Peridico dos Pobres no Porto.)
perlin-lhes quo fossema Ierra, olho trouxessem al-
gum pratico que pozesse o navio em ancoradouro
seguro. F.ssf.8embarcac,0esfram com efTeitoa tr-
ra, mas voltando declararamque tollosos praticos se
baviam recusado a vir. EntSo o capililo botou para
San-Joo, e chegondo pona do CoracSo, a qual
elle erradamente tomou pelo cabo Lanca o vento
parou v o navio foi levado pela correte ata'praia.
Vi 11 te clieilos-, escorregando ao longo do mastro inclinado.
Amnr o vento empurraram o navio mais para a
cosa, ello lia leu fortemente sobre urna pedra e a-
brio-se; trinta passageiros conseguiram chegar ao
recife a salvamento, e immediatamenlo depois o na-
vio virou do banda o afundou, levando comsigo 115
pessoas entre homens, nuilheros e meninos, osquaes
licaram linios sepultados no fundo do mar. Muitos
dosquolinhoin cliegado pr.iia anlos do navio ro-
bentar-so, inorreram na noite seguintoexinanidos e
expostos a' intenso fri. Ao fazer dosta nformacfto,
j perlo do 70 cadveres linham sido encontrados.
A respeito da Aurora que recebara a seu bordo
130 dos passageiros do Omega, sabemos quocheg-
ra a llnlifax no dia 29 de fevereiro, porm mais do
70 dos omigrados ja linliam perecido das priva;0es
terriveisqe soffreram, e cria-se que muitos outros
' morreriatn ainda. .A maior parte dos infelizes quo
assim pereceram oram dos condados de Mildland. O
Omega antes do sua partida de Liverpool linha sido
rigorosamente examinado pelos agentes do governo;
e fra ulgado por cllcsem estado de fazer com se-
guranza urna viagem de 20,000 legoas.
(Timti)
UM NAUFRAGIO EXTRAORDINARIO.
A 16 de Janeiro do corrente anno sahra de Liver-
pool para New-York o navio inglez Omega, de 1,277
toneladas, perlencente aSlromness, ocommandado
por Mr. David Cajrick.
Este navio levava a-seu bordo 315 omigrados, e sua
tripolncflo andava por p*rto de 30 pessoas. Durante
as duas primoiras semanas de sua viagem, o lempo
esleve excellente. Foi a 4 de fevereiro que elle en-
centrou o primoiro dos venios tempestuosos quo oc-
casionaram a perda do seus maslros, de suas velas
e ate de_seu leme. Nesto estado tornou-se ingover-
navel, e por urna semana intoira andeu a merc das
ondas. No dia 17 de feverejro foi avistado pela bar-
ca Aurora, quesabirn do Galles em lastro, com desti-
no a San-Joo (Novo-Bruswick). Decidio-so quo os
Eassageiroso a tripolacSo do Omega passassem para
ordo da barca* mas, quando apenas 130 passageiros
tinham sido recebidos a bordo'da Autora, o lempo
lornou-se tempestuoso, e um dos botes do Omega
submergio-so com quatro marintieiros e 6 contra-
meslre, os quaos todos morreram. Alguns dias de-
pois, foi elle encontrado pelo brigue Barbara de No-
va-Escocia, quo ia de New- York Cork, carrogado do
trigo. O commandanto desta embsrcaQfo prestou ao
Omega todo o soccorro que pode, e para torna-lo niais
PRNA1V1B?JC
i -i
ASSEMBLEA PROVINCIAL.
.' ESSAO PREPARATORIA,
KH 30 DE MAIO DE 1848.
rresulciiria do Sr. rigarto Azeredo.
As 11 horas da manliaa, feita a chamada, verifica-
se estarem prsenles os Srs. Joaquim Jos de Azeve-
do, Vicente Ferrer de Albuquerque, Joaquim Jos da
Costa, Francisco Camello Pessoa de Lcenla, Jos
Mamada Alvos Ferreira, Tiburtino Pinto de AlmoiJa,
l.aurenlino Antonio Pe reir de Carvalho, Luiz Igna-
cio Ribeiro Roma, Dr. Filippe Cameiro de Olinda
Compeli, Dr. Antonio llerculano de Souza Bandei-
ra, l)r. Jos Theodoro Gordeiro, Dr. Vicente Ferreira
Gomes, Dr. Joaquim Jes Nunes da Gunha Machado,
Dr. Lourenco Trigo de Loureiro, Dr. Manoel Claro
Goncalvcs Guerra, Dr. Ilorculano Gonijalves da Ro-
cha, Dr. Luiz Duarte Pereirn, Dr. Antonio Poreira
llarrozodo Mornes, Dr. Antonio Teixeira de Dorba
Jnior, Dr. Joaquim Villela de CastroTavares o Dr.
Antonio da AssumpcSo Cabral.
O Sr. Presidente declara aborta a sessSo, visto lia-
ver numero legal.
OSr. 3.* Secretario le a acta da 1." sesslo prepara-
toria.
NSo havendo quem a impugne, lie approvada.
A assemblea conserva-so inactiva por espaco de
meia hora.
O Sr. I. Secretario l o seguinte
A arvore da liberdade tinta sido deluda a trra no dia efficaz mandou laucar ao mar parte da sua carga, a
quaes 150 fram, com efTeito, recebidos a bordo, jun-
muitos cantares"e follas, pronunciando una allocucSo
o commissario geral.
, Eslava destinado para o dia 20 pelo governo proviso-
rio uin grande banquete ao povo de Pars no campo de
"jarte, devendo nesse dia reunir em Paria parte do exer-
citoyjue deve marchar paraos Alpes, e ao qual se dis-
tribuirn) as baiiileiras nesse dia, fraternisando com a
guarda nacional e povo.
Km Nancy os os tertaplanadores atacaram com ulna
bandelra na frente a casa de municlpalldade, mas en-
contrarain resistencia na guarda nacional; alguns guar-
das fram maltratados : dos jornalaros fram presos va-
rios.
Em Romilly os obreiros, para impedir que a guarda
nacional de Nogent chegasse a Troye, destruirn) 340
metros dqs carris de ferro; a locomotiva desloeou-se,
licando niorlo o macbiiiista e ferido o forneiro.
Em Milis houve actos de Insubordinaran u segundo
regiment de carabineiros
O governo provisorio homeou para qualro das cadei-
ras dcollegio de Franca tres dos membros do governo
Lamartine, Ledru-Ro.llin, Marrast; c lainbem Cor-
menlii )emiltio Guizot da cadelra de historia e sup
lamente com duas pipas d'agoa. Apenas isto s li-
nha concluido, levonlou-se um vento tilo forte, que
o Barbara, para sua propria salvacSo, foi obrigado a
deixar o Omega, qu continha ainda o commaidantc,
0 mestro^aoitojnarinheiro.s e 25 passageiros. Dous
dias depois, ainda um tercoiro navio encontrou es-
tos infelizes.e foi a barca ingleza Highland-lHary, pro-
cedente de Liverpool; esta barca recebou a seu bur-
do o rosto dos passageiros, o commandanto o a tri-
polac.1o do Omega, o qual se achava entilo a 52*24'
de loafgitude, o cr-se que logo depois afundra.
Quando o Barbara encontrn o Omina lint. ..
.,<.,i>.n.. ....._______:ji" '^__. '
PA RKCBR.
a A commisso encarregada de verificar a legitimida-
de dos poderes dos Srs. deputados que comparecern!, e
cujos diplomas llie fram entregues, que sao os dos Srs.
Laurentino Antonio Pereira de Carvalho, Dr. Amonio
Teixeira Borba, padre Vicente Ferrer de Albuquerque,
Dr. Antouio d'Assumpcao Cabial, Dr. Antonio Pereira
Barroso de Moraes, Dr- Aulonio lierculauo dn Souza
ii.indeiri, Dr. FilippeCarneiro de Olinda Campclio, Dr.
lierculauo Goncalves da Rocha, vigario Joaquim Jos1 de
Azcvedo, major Luiz Ignacio Ribeiro Roma, Dr. Manoel
Glaro (niicalves Guerra, Dr. Jos.Theodoro Cordelro,
Francisco Camello I'eesoa de l.acerda, Dr. ios Mamede
Alves Ferreira, Dr. Vicente Ferreira Gomes, Dr. Joaquim
gueira Paz, 696 Dr. Antonio da Assumpcao Cabral, 689 ;
Dr. Antonio Pereira Barroso de Moraes, 685; Joaquim
Jos da Costa, 668 ; Dr. Antonio lien-ulano de Souza
Kandeira, 640 ; vinario Joaquim Jos de Atevedo, 631 ;
Dr. Filippe Carneiro de Olinda Campcllo, 025 Dr. Ilor-
culano Goncalves da Rocha, 624 ; Ignacio Crrela de
Mello, 622 ; Antonio da Costa Reg Monteiro, 618 ; Luiz
Ignacio Ribeiro Roma, 600 ; Dr. Manoel Claro Gon-
calves Cuerra. 598; Jos Severo Granja, 559; Dr.
Filippe Lopes Netto, 553 Dr. Jos Theodoro Cordelro,
548; Antonio Garneiro Machado Rios, 542; Tiburtino
Pinto de AlineMa. 497; Jos Pedro da Silva, 490j Dr. Jo-
s Mamede'Alves Ferreira, 465; deseinbargador Joaquim
Teixeira Peixoto d'Abren e Lima, 459; Francisco Camel-
lo Pessoa de l.acerda, 458; Dr. Joaquim Villela de Castro
Tavares, 456; Dr. Joao Clemente Pessoa de Mello, 453 ,
Dr. Vicente Ferreira Gomes, 440. E uesta niesnia confor-
inidade propoc a commisso que s-cofricie ao Kxm. pre-
sidente da provincia, para que se sirva ordenar a cma-
ra municipal desta capital, que proceda com Urgencia
nova apuracoa respeito dossupplentes, excluindo os
votos da referida eleicao de Murlbeca, presidida pelo
juiz de paz, Agostinho Rezcrra da Silva Cavalcanli, ot ja,
duas eleices de Jaboato, bein como das de Scrinhaeni,
Ipojuca, e do colleglo do Rio-Forinoso, figurado por 22
eleilores, assim como o voto do elcitor da freguezia de
Scrra Talbaila, Amonio Nunes de Magalbaes; e pelo con-
trario, incluindn osdocollcgio do Rio-Formoso, com
posto de 58 eleltores, que ella apurara em separado.
y au lo ao colleglo de Garanhuns, observou a com-
misso que, declarando-se na copia aulhentica da acta
da respectiva eleicao, que 18 eleltores da freguezia de
Jesus-Maria-Jos de Papacaca, 20 de San-Fclix do'Kui-
que, 21 de Nossa-Senhora-da-ConceifSo de Agoas-Bellas
e 33 de Garanhuns, prefasein 93 eleltores presentes, ha
nisso um erro |de calculo arllhmetico, porque esses di-
versos eleitorrs prefazem 92 e nao 93: todavia a esse res-
peito nao pode a coniinissao einittir pasecer algum se-
guro, por Ihe faltaran as copias authenticas das actas
das eleices primarias das freguezlas desse distrieto elel-
toral. que, nesse caso, Ihe sera preciso compulsar.
a Sala das commisses da assemblea legislativa pro-
vincial de Pernambuco, 30 de malo de 1848. Dr. l.ou-
renco Trigo de Loureiro. Cunha Machado. Lhi Duarte
Pereira.
O Sr. Presidente : Rst em discusso o parecer
que acaba do lr-se.
O-Sr. Roma manda mesa o seguinte requer-
monto :
Requeiroa urgencia, para que entre em discus-
s3o o parecer da cqntmisslo de poderes.
Apoiailo, ontra em discussfio.
OSr. Laurentino : Sr. presidente, vista das ou-
servaces que a commissilo de verilicacSo do poda-
res Taz em seu parecer, et, para poder determinar
o meu voto, para poder orientar a minha conscien-
cia. preciso ter alguns esclarecimentos ; tenho ne-
cessidado absoluta de examinar essas authenticas de
que o mesmo parecer falla : e poriiso voto contra a
urgencia, e nesse sentido mando um requeriniento i
mesa.
Le-se o seguinte requerimento :
Requeiro mo sejam fornecidas as sutbentieas des
eleices primarias do collegio de Garanhuns
Apoiado, entra em discussSo. .
O Sr. Ferreira Gome: Sr. presidente, comquan-
to tenhn inuitn conlianca uos membros da commis-
silo, comtudo entendo que nSo devo subjeiter a mi-
nha consciencia .i essa conlianca que nelles deposi-
to, approvando em geral o parecer que ella nos a-
presenta, sem fazer as comliinaces quo a mesm*
commisso fez: por isso entendo que o parecer deve
ser adiado at amanlita, para que com conhecimen-
to de causa so possa discutir.- Voto contra a urgen-
cia.
OSr. Roma: Peco I cenca para retirar o meu
requerimento.
A assemblea assente a osle pedido.
Em seguida, he approvado o requerimento do Sr-
Laurentino.
OSr. i.' Secretaria l o seguinte
l'ARECKR.
A cotnmissfto encarregada de examinar os di-
plomas dos Srs. deputados Joaquim Jos Nunes da
Villela de Castro Tavares, Antonio Carneiro Machado|Cunha Machado, Lourenco Trigo de Loureiro e Lui/.
as proviso d'agoa para poucos dias, e como no po-
llera obter mais que ofias pipas dest mu riecessario
artigo, sua falta foi-logo severamente sontida em
rasdo do grande numero*de pessoas recebidas a bor-
do. Muitas dessas pessoas fram obrigadas a comer
arroz e a beberagoa salgada. Nesle critico perio-
do um vapor costeiro appareccu, o* qual aosignal
, deperigo aproximou-se 10 ou 15 jardas do Rarbara;
SI'~?-hl'i!. c".K,.n."! 1I0!'a. 1ui era oceupa- ^na's, quando o commatidanl dcste ultimo navio de-
clarou ao vapor que linha a bordo 150 pessoas nior-
rendo por falta d'agoa, a resposta quo teve foi: a
Ierra est perlo, dirija-so para l e lome a' que Ihe
fr necessaria
'.Entretanto, o vento sepia va nesse lempo ISo furte-
inenio para o mar,que nSo foi possivol alcanzara
da por Chevalier, collaborador do J. dos D.
. ITALIA.
Radetxky entrou em-verona, e n'uina ordem do dia
aeclaroua cidade ein estado de sitio: linha 50 000 Astria
eos,.* esperava' rforcol de Vienna : oceupam as fortes
posifdes do Adige. trra. O navio fez-se depois na volla do pequeo por-
Lord Mlnto eslava em Napoles'.com a esquadra ingleza-1 lo.de Rencios; ,'ias, quando ahi chegou, tinlia perdi-
I f'rava-se multo desgostoso com nada ter felto com n [ do durante a noito dous dos seus botes ; ocacililo
-.lanos. Segundo o jornal dos debates, davain-lhc I vendo all perlo diversas embarcar-es pequeas,
Ros nenhuma dtivida encontrou a respeito delles, por
acha-los conformes com a acta da apuraran geral e co-
pias authenticas das actas parcines da eleicao dos mem-
bros da asscmbla legislativa provincial, prqcedida para
a legislatura corrente de 1848 a 1849 ; be, porm, a
commisso de parecer que se deve deduzlr do numero
total dos votos que Ibes d a acta da apuraran geral os
que obtiveram na eleicao de Muribeca, presidida pelo
juiz de paz, Agostinho Bezcrra da Silva Cavalcanti, os
das duas eleices de Jaboatao, bein como os das de Seri-
nhanhem, os de Ipojuca e os da eleicao do Rio-Formoso
que ligurou o collegio de 22 eleitores, e os votos dados
pelo eleitor da freguezia da Serra-Talhada, Antonio Nu-
nes d.cMagalhaes; eaddicinnar.se ao resto do mesmo j
numero tota) de votos que Ihes d a acta da apuraran ge-1
ral os que obtiveram no colleglo do Rio-Formoso, com-
posto de 58 eleitores, tomados em separado pela cmara
municipal desta capital; visto que a cmara dos deputa-
dos geral julgou utios os eleitores e cnllegios cima
mencionados, e vlido o collegio do Hio-Fonnoso, com-
posto de 58 eleitores ; e visto tamban que, segundo o
artigo 4." do acto addicional a constiiuicao do imperio,
e artigo 121 da lei de 19 de agosto de 1846, as-elci;es
das assemblea* legislativasprovinciaes devein ser Incas
pela incsina forma c pelos uiesmos eleitores que as elei-
ces dos deputados asscmbla geral legislativa, e que
a cmara quatriennal compete julgar da validado dos
eleitores: portaulo enfeude a commisso que se deve
declarar deputados provinciaes, segundo a apuraco a
que se proceden, os seguintes Sis. : desembargador
Joaquim Nunes Machado, 788 ; Manoel de Souza Teixei-
ra, 787 ; Dr. Joaquim Francisco de Faria, 776,; Dr. Jero-
nymo Villela de Castro Tavares, 772; Dr. Antonio Al-
fonso Ferreira, 768; Laurentino Antonio Pereira de
Carvalho, 754 ; Dr. Pedro bezcrra Pereira de Araujo del-
irio, 707: Dr. Antonio Teixeira Borba. 704; padre Vi-
cente Ferrer de Albuquerque, 704; Francisco DarbozaNo-
Duarte Pereira, membros da commisso de poderes,
confrontando os mencionados diplomas com a acta
geral, deduzindo os votos que fram nullificados pe-
la cmara dos deputados geraes, e addicionsndo a-
quelles que fram julgados legtimos, e que nao ti-
nbam sido contados, ho de parecer quo os meamos
Srs. estilo no numero dos que compOem a asssem-
bli-a, o, como taos dovem ser reconhocidos.
Sala das commissfies da assembls legislativa
provincial de Pernambuco, 30 de maio do 1848. Vi-
cente Ferreira Gomet. -- Antonio Barroto de Voraei.
Antonio da AssumpcSo Cabral.
He adiado esto parecer, por haver o Sr. Tiburtino
podido a palavra ceres delie.
O Sr. Presidente d para ordem do. dia da sessflo se-
guinte, discussfio dos pareceres adiados da 1.' e 2
commisso de constituicSo e poderes, e dos mais tra-
balhos preparatorios; e levanta a snssSoa urna hora
da tardo.
Cmara municipal do Recife.
SESSO EXTRAORDINARIA EM 12 DE MAIO
DE 1848.
PltXSIDBKCU DO S(|p0k DR. MSI DA FOSSCA.
Presentes os Srs. Barros, Ferreira, Dr. Aquino, Gaudi-
no e Mamede, abrio-sc a sessao, sendo lida e approvada
a acta da antecedente.
O secretario leu uut ollicio do Exm. presidente da pro*
vincia, remetiendo copias de dous avisos espedidos no
1. de fevereiro do corrente anno, solvendo duvidas oer-
ca da execuciio da lei regulamentar das eleices. In-
t
I

MUTILADO
H


------w
i1

?elrada, accnsou-se a recepco, e mandaram-se expedir
copias dos mesmos vlsoc aos julte* de pai presidentes
das juntas (jualiflcaddras.
Outro do bacharel Francesco Xavier Paes Barrete com-
muni-ando achar-se no exercicio de promotor publico
desta cldade, para cujo lugar lora nomeado por portarla
de 25 do passado. Inteirada.
Outro do juii municipal ein exercicio da segunda va-
ra, participando ter designado o dia 13 do correte, pe-
las 9 horas da wanha, para proceder, na sala das ses-
sfies desta cmara, a um exame na authentica da acta
das rlcifoes para deputadot gerae do coUegio do Ex,
a requerimento de Florencio Jos Carneiro Monteiro.
Inteirada.
Outro do fiscal da Boa-Vista, participando tereiu im-
Sortado as multas do mes passado em 02/000 rs. ; e pe-
indo o pagamento ao cirurgiao Jo3o Dominguesda Sil-
va, da quantia de3/200 rs., de urna corrida de sade.
Inteirada, e que se passasie mandado.
Outro do procurador Mello Pacheco, Informando ter
despendido, da quota destinada para llmpeza de ras,
desde o mez dc-ouuibro at 22 de abril prximo passa-
do, a quantia de 349/000- Inteirada.
Outro do mesmn procurador, communicando ter con-
tratado o arrendamento da* casas da praca da Indepen-
dencia, ns. 36, 38 e 40 : a prime-ira, com Manoel Jos de
Souza, a segunda, com AHbnso St. Martin, por proco de
lMln. annuaes cada uina, ambas sb llanca de Manoel
Joaquim da < osta Maia ; e a tercelrS, com Antonio Fer-
jeira da Costa Braga, sb flanea de Jos Manoel Mon-
teiro Braga, por proco de 250/OU is : principi-
ando todos rstes arrendameutos do prime iro do corre-
te ao ultimo de seteinbro prximo futuro. Fram ap-
prnvadoa ditos arrendameutos, e inandou-se lavrar os
respectivo* termo* de ratilicacao.
As-igiiaraiu-se loformaces para o Kxm. presidente da
provincia, relativamente s pretencOes de terrenos de
mnrinha.cujos pareceres fram approvados em sessao
de 17 do passado.
Dospacliaram-sn as peticOes de D. Antonia Joaquina
de Masalhaes, de Oomingos da Silva Texcira, de Fran-
ciico Augusto da Costa Guimares, de Francisco Antonio
de Olivsirn, de Jost< Pereira daConha, de Jos da Silva
Mondones, de Jqo Pinto de Oueiros, de Luis Jos N unos
de Castro, de Marceilino BaFonseca c Silva, de Rota
Francisca do Miranda, de rbomaz de Aquino Fonseca, e
levantou-sc a sessao. Eu, Joto Jote Ferrtira di Aguiar,
eecrotario a subscrevi. Harrot, pro-presidente. A.
de barroi. Mawude. Aquino. Ferrtira.
O secretario leu um offieio do im. presidente d*
provincia, participando ter por portara de- 15 do
rorrente, cuja copia junta remettia adiado para o
t.*dejunho futuro a assembla legislativa provin-
cial, e que esta cmara ex-pedisse com urgencia as
necessarias communicncOos aos membros della.In-
teirada, e assim comprio.
Outro do juiz de paz da freguezia do Pogo, reen-
viando o livro da qualificagao da mesma freguezia,
que acabou de servir na revis3o do corrale anno:--
Inteirada.
Despacha ram-se as potigoes de Antonio da Casta
Ribeiro Mello, do director da companhia americana,
doDr- Jos Dent da'Cunha Figueiredo, d Joaquim
Antonio Pires, de Hara do Bozario, de Jos Anto-
nio Correa Jnior, de Joaquim Gadino da Paz, e
levantou-so sesso Eu, loio Jote Ferreira do a-
gniar, secretaro a subscrevi.Reg Albuqerque, pre-
sidente.Mamedc Barata.-- Aquino.Barros.
limilO DE PEMltlBlllKI.
Brigue -filos barrica*, pipa Aisla e logo da China, j
Patacho-FaW-fabao, fumo e barricas vasla*.
GiNSULADO GERAL.
HENDIHENTO DO DIA 3.
.leral.......
Diversas provincias
4:119,552
84,835
4:204,387
PARECEBBS 00* 9R HFERB A ACTA SOMA,
o A commisso Incumbida de informar os requeri-
mento* de Ignacio Firmo Xavier, Tirmino Jos de 011-
veira, Francisco Antonio dasChagas, Geraldo Pereirn Du-
na, Bazilio Magno dos Santos, Jos Hcnrlque Longui-
nhoesuas irmaas, Damlanna Maria do Carino, Emilia
Mara do'Carmo, Josefa Mara do Carino e Maria Caval-
cantl de Albuqerque, em quepedem ao Exm. presiden-
te diversas poredes de terrenos alagados, que existem no
Aterro-dos-Afogados do lado nasecnte, nao encontran-
do por parte da inunicipalidade, nenhuma duvlda que
onpor conce*sao Heascs terrenos, he todava de pare-
cer que ela cmara informe ao Exin. presidente, de coii-
fonnidade com as respostas do doutor procurador fiscal
da fazenda c segundo tenente encarregado das medi-
cJes, accrescentando que semelhantcj coutessaes devem
Se ser em harmona com a planta topographica dos di-
tos terrenos, se porventura j seacha ella annrovada pe-
lo mesmoExm. Sr. Recife, 17 de abril de 1848. Os ve-
readores, Barato. tfarro;
u A commisso Incumbida de examinar os documen
tosqueinstruem apelico de Jos Joaquim da Costa,
ein que pede ao governo da provincia titulo de afora-
mento do terreno alagado, de que est de posse, sito
por detrs da ra de Santa-Rita-Nova, he de parecer que
se informe favoravelmentc a nretenc3o do requeren-
te, urna vez que a munleipalidade nao precisa desse
terreno, j beneficiado em grande parte ; entendendo,
comtudo, que a cmara, na informacao que der ao mes-
mo BMI. presidente, deve singir-se a informacao dada
pelo segundo tenente encarregado das inedices de ma-
rinha. Recife, 17 de abril de 1848. Os venadores,
Barros. Barata. ? ,.
.; A CommissBo a quem a cmara incumbi o exa-
me do requerimento de Lufa Carlos Frederico de
Sampoio, e documentos ao mesmo annexos, em que
pede aoF.xm. presidente Ihe mande passar titulo de
nm terreno de que est de posse, sito em frente da
suacasa n. 29, u ra do Santa-Rila, depoisdeter
examinado os referidos documentos e informagOcs
j dadas; entendo que nenhuma duvida ha em que
so informe favoravelmentc, quanto a primeira parte
to seu requerimento : nlo assim quanto a segunda;
porquanto, constando que o terreno, cujo aforamen-
to solicita o prctendente, est destinado para urna
na ou travessa, como tnmbem informa o segundo
lente encarregado dasmedigOcs de marinha, he
Tora de duvida- que esta cmara nSo pode assentir
qtio seja elle concedido para uso particular. Sala das
sessfes, 17 de abril de 1848. Os vereadores, Barata
Barros.-
lllms. Srs I'ensa a commissilo encarregada,
de dar o son parecer sobre os requerimentos de Ma-
noel Jos Pereira Braguez, o da adniinistragflo dos
eslabelecimentos de caridade cm que pedem ao Exm.
- residente diversos terrenos de marinha, que pode
jfjs.oj'j'ji, o isa sajas iddb aoo9>
Vimos alguns exemplares do Peridico dos Pobres
no Porto, de 17 a 25 de abril prximo findo.
O reino de Portugal gozava de plena paz.
Da capital nada constava do interessanle, a nJIo
ser certa divergencia que se dolxava aporcober en-
tre os mombros da maioria da cmara dos depu-
lados.
Corria na cidade invicta, que linham-se finado em
LisbOa o general Povoas ea duquoza do Pal mella.
Quanto aos negocios do exterior,os jornaes que ac-
cusmoscima pouco adiantam s noticias do que
havemos dado conta aos leitores.
O que havia ma.is moderno acerca de Franca e Ita-
lia, selava nos dous artigos; que copiamos no lugar
competente.
A respeito da Uussia, sabia-se que o imperador
Nicolao declarara guerra Prussia.
S'oulra parte deixamos transcripto um manifest
desse monarcha, que fra publicado em Petersbur-
go, o recebido ah com o maior onthusiasmo.
CONSULADO PROVINCIAL.
REND1MENTO DO DIA 30. .......... 1^77,726
sendoestrangeiro, de idade ifi 18 *40- annos e5/
rs., sendo nacionaes.
de* Per
nambuco, 22 de maio
Mfovmento do Porto.
Navios entrados no dia 30.
Hambureo ; 50 da, brigue lubequense aurora, de 191
toneladas, capitao S. H. K. Sueltan, equipagem 10, car-
ga smente, ferragens e mais genero* do pal* ; a N.
Porto 29 da, brigue portugus FealHra>feMs, de330
tonelada*, capilSo Zeferino Ventura do* Santos, equi-
pnsem 18. carga mobilia, pedra e mais gneros ; a
Mondes e Tarro. Passageiros. Antonio da Silva Fer-
reira Santos, Manoel Goncalves Belchior, Porluguezos.
Rio-Grande-do-Sul; 30 dias, patacho brasileiro Nota-
Tenernrio, de 140 toneladas, capito Jos Antonio Can-
dido equipagem 10, carga carne .ao capito.
dem ; 30 dias, brigue braslleiro Sertoro, de 210 tonela-
das, capitao Acasslo Jos dos Santos, equipagem13,
caJga carne, sola e mai* genero* a Leopoldo Jo*e da
Costa Araujo.
Navios taidos no mesmo dia.
Porto; barca porlugueza Flor-da-Maia, capitao Jos de
Azevedo Canario, carga assucar, cauro* c algodao.
Passageiros, Jos Joaquim da Silva Mala, Jos Bibel-
ro Sebastiao Vleira Coelho, Joio da Silva Moreira,
Jos Lu* Pereira Jnior. Antonio Jos Lisboa de Qll-
veira, Portnguez;
Cork ; patacho Boyal-Sowreigit, capitao Franci Cordell,
carga assucar. .... ..
Parahiba hlate braslleiro Tret-lrmaoi, capitao Manoel
Iguacio daCunha, caiga varios gneros.
lDITAX.
Capita'nia do porto
det8i$. .
Rodrigo Theodoro de Frtitas,
Capito do porto.
COLLECTORIA UA CIDADE DE OLINDA.
O collector da decima e mais impostos da cidade de
Ofinda llanda fazer publico pelo prsenle aos devo-
doresda dcima urbana, que, do primeiro [de junho
prximo vindouro principim a contar-se os so
dias uteis marcados psra a cobranza ; i bocea do co-
fre do segundo semestre do correte anfto finan-
ceirodel847al848, e que, findos, incorrerllo na
multa de 3 porceuto, marcados por le, alm de
serem imraediatamente execufados: o mesmo aviso
faz aos devedores das mais imposiedes a eu cario.
O referido mez he tambem marcado para a nof* ma-
tricula dos escravos residentes dentro da cidade,
que tem de regular no trionnio de 1848 a 1849, ao de
1850 a 1951; devendo os possuidores de escravos
apresenlar suas relaqOes contendo os nomes* e mora-
-lias dos senhorios nomes dos escravos, qualidade,
id ade, naturalidad e occupacSo. Collectora da
Olinda 20 de maio do 1848 O escrvoo, 7o
Gontahet Rodrigues Franca.
Publicacoes Litteraria.
AMOR E MEI.ANC0UA, O A W>YI$to HELOiftA.S,
O SEGUIDA DA NOITE DO CASTELLO E DOS CIUME
DO BARDO.
Os mais Importantes poemas do Sr. Antonio Feli-
ciano de Caslilho, ornados com tres estampas Unas
lythographadas. Vendem-se a %WO rs. na loja de
JoSo da Cunha MagalhSes, na ruada Cadeia do Re-
cife.
Publicado a pedido.
Francisco Ignacio de Athaide, escriioprivativo do juito
municipal da segunda vara desta cidade do Reoife, por
S. M. o Imperador, que eosguard-, &c.
Certifico que o teor do exame pedido por cerli-
d3o na pelicio retro, he da forma seguinte. -- Auto
do exame feilo em tres copias das actas do Exu e Sal-
gueiro. Anno do nascimento de Nosso Senhor Je-
sus-Christo de mil oitocenlos o quarenta e oito, aos
dezanove dias do mez de maio dodiloanno, nesta
cidade do Recife de Pernambuco, na casa das sessOes
da cmara municipal, aonde foi viudo o.Dr. Manoel
Jos Pereira de Mello, juiz municipal supplenle em
exercicio da segunda vara, commigo escriviio do jui-
zo e os labellifles pblicos Guilherme Patricio Bezerra
Cavalcanto, e Francisco de Salles da Costa Monteiro,
paraefleito de se proceder o exame, requerido pelo
major Florencio Jos Carneiro Monteiro. as actas
doscollegios do Ex e Salgueiro, actas que forum
feilas para a eleicBo ltimamente para deputados
aeraos e provinciaes ; o dito juiz encarregou aos
preditus tabelliaes, para que dobaixo dos juramentos
de seus empregos procedessem o dito exame, decla-
rando, com 6aa consciencia, ludo quanto achassem
as indicadas actas, que Ihes eram apresentadas em
numero de tres ; e depois dos sobreditos tabelliaes
terem feilo todos os exames o experiencias que jul-
garam necessarias, declararam em aecrdo, que om
nenhuma das actas existi.am ontrelinhas e tem can-
seladuras, e quo na acta do collegio de Salgueiro pa-
ra deputados geraes e provinciaes, achava-se a folhas
Ires e na linha sexta, emendado o nomo Machado
--e bem assim a folhas duas verso e linha vigsima
oaccrescimo da palavra-padre -escripta com abre-
veatura, e sobre a dita linha ; eque at a linha de-
cima-terceira da primeira falla, verso, acha-se a acia
escripta com caracteres alguma cousa diversos da-
quelles com que era-escripia desde aquella folha o
linha at o lim. tue, as actas do Ex, tanto para
Joo Xavier Carneiro da Cunha /dalgo cavalletro da
casa imperial; cavalleiro da ordem de Chrislo, e admi-
nistrador da meta do consulado desta provincia, por
S. V. o imperador, que Dos guarde, eto.
Fizsaberque.no dia 3 do futuro mez de junho,
se ha de arrematar om praca, na porta desta ropar-
lico, urna hora da tarde, 10 libras do rap, a 1,000
a libra, apprehondidas sem despacho na 1." barca de
vigia : sendo a arrematacao livre de despeza ao ar-
rematante.
Mesa do consulado do Pernambuco, 30de maio
de 1848.
0 administrador,
Joi Xavier Carneiro da Cunha.
Declara^oes.
CALABAB. .)\
Acha-se prestes a entrar no prelo um drama na- '
cional sb este titulo, eomposic,3o de J. Ferreira Vil-
lela.
Nada diremos sobre la! obra por anda a nlo, ter-
mos ido : porm suppomos e he de esperar de um
mogo que tem alguns conhecimenlos dramticos, e
urna particular predilccgao pela scena nao encet*
urna carreira t8o brilbaute com urna obra n8o dign
de ser lida principalmente pelas pessoas que pos-
suem gosto por poesa de tal genero.
Subsoreve-se na ra da Cadeia-Velha, loja de li-
vros-da Snra. viuva Cardozo Ayres & Filhos eno
pateo do Collegio, loja do Sr. Dourado.
i
Avisos martimos.
iara informar favoravelmento acerca dos ditos I dcpulado geral, como provincial, a penltima folha
requerimenlos.do conformidade comasinformai;<3cs!f0ra nuoduzida com mcias folhas de papel, sendo
do proeurador-liscal e do segundo tenente Antonio
Esidio da Silva, visto como pelas informacoes a que
procedeu a commisso. os referidos terrenos nao sSo
de mister para o uso municipal. Becife, 17 de abril
de 8*8. Os vereadores. Barata Barro*.*
Achndo-so removido o inconveniente apresenla-
do por esta cmara ao Exm. presidente da provincia
os olcios de 21 de fevereiro de 1846 e 3 de setem-
bro do mesro auno, sobre o requerimento de Jose-
fa hofina de Souza Bangel, que pede poraforamento
os terrenos de marinha, fronleiros aos fundos de di-
versas propriedades que possue Jio bairro da Boa-
Vista, enBo leudo sobrevindo nenhuma outra duvi-
da sobre a pretendo da supplicante; he a commis-
sflo de parecer que se informo favoraVelmente, de
acrordoQom a resposta dada pelo inspector de man-
tilla capilSo do porto. Becife, 17 de abril de 1848.
Os vereadores, Barata fiqrroi
A commissflo a qum foi encarregado o trabalno
de examinaros requeriiueulos de Joaquim Mara de
Carvailio, I.uiza Tliereza de Jess, I). Clara Maria da
Co6ta Menezes e da viuva e filhos de Antonio Jos
Teixeira Bastos, em que pedem por aforameuto di-
versos terrenos de marinha, depois de ter alten la-
mente examinado os ditos requerimentos, documen-
tos e informuces que Ibes egtao annoxas, nSo ten-
do nenhuma duvida que oppr por parte da munici-
palidadc, a quo taes terrenos sejam concedidos, en-
tende lodavia que esta cmara deve de informar ao
Exm. presidente da provincia cingindo-se, para bem
do servico publico, s informagOes do segundo l-
enle encarregado das medicOes de marinha, o s do
Dr. procurador-fiscal da fazenda. Recife, 17 de abril
de 148. 'Os vereadores. Barata Barros.*
SESSAO EXTRAORDINARIA M116 DE MAIO DE 1848.
.'- 'MiaSiDINCU DO SKNHOn BAIinOS.
Presentes os Srs. Ferreira, Dr. Aquino, Mamedee
Gaudlno,brio-S6'a sesso, sendo lida e approvada
*et dnteeedenle.
estas alguma cousa differentcs em qualidade de todo
o mais papel das mesmas actas, seudo as mesmas
meias folhas idnticas em qualidade, e queem am-
bas ditas actas os nomes do presidente e secretario
fram escriplos com tinta branca, e que apparecem
cobertas depois coro tinta prcta. Declarara os la-
bellifles que ein ambas as actas os nomes dos presi-
dentes e secretarios" eram escriplos com leltras i-
guaes, sendo que estas diversificavam alguma cou-
sa aquellas com que fdra escriplo o corpo da acta.
E aua mais havendo os labellifles a declararen!,
houve o juiz o exame por findo, do que dou fe, o
inandou fazer o presente em que assigna com os ta-
belliSes e a parle. Eu, Francisco Ignacio de Athaide,
esciivBp oescrevi o assignej. Em f.de verdado. O
escrivo *'rocco Ignacii de Alhaide Pereira de
Mello Francisco de Salles da Costa Monteiro Gui-
lherme Patricio Becerra Cavalcante Florencio Joto
Carneiro Monteiro. Nada mais se continha em dito
auto de exame, que eu oscrivflo abalxo assignado
bem e fielmente liz copiar do proprio original que se
acha ein nieu' poder e cartono, ao qual me reporlo,
e vai sem cousa que duvida faga, conferida e concer-
iada na forma do cslylo, subscripta c assignada nes-
ta cidade do Becife, aos vinte e nove de maio de mil
oitocenlos e quarenta e oito. Fiz escrever e assig-
iiei. Era f de verdade. O escrivAo, Francisco Ignacio
de Athaide.
G0MMa4Cia.
O arsenal de guerra compra azeite de carrapato,
dito de c6co, velas de carnauba, fio do algodao e pa-
vios: as pessoas que se propozerem venda dos di-
tos gneros, trarflo suas proposlas com seus ltimos
pregos em carta fechada directora do mesmo ar-
senal, at odia 3 do prximo futuro mez de junho.
Arsenal de guerra, 30 de maio de 1848.
O eseripturario,
francisco Serfico de Atiiz Carvalho.
0 arsenal do guerra eompra, para a ilha de Fer-
nando, 800 alqueires defarinha de mandioca da me-
llior qualidade, pela medida volha: quem dito gene-
ro se propozer a vender, trar sua*proposta com. seu
ultimo prego em carta fechada, e a amostra, direc-
tora do mesmo arsenal, at o dia 3 do prximo futu-
ro mez do junho.
Arsenal de guerra, 30 de maio de 1848.
O eseripturario,
Francisco Seraneo de Aisis Carvalho,
Q arsenal de guerra compra 71 esleirs de per-
riry: quem dito genero se propozer a vender, trar
sua proposta com seu ultimo prego era carta fechada,'
e a amostra,a directora do mesmo arsenal, at o da
3 do prximo futuro mez do junho.
Arsenal de guerra, 30 de maio de 1848.
0 eseripturario,
Francisco Ser~afico de Astis Carvalho.
-- O arsenal de guerra compra, para as obras do
quartel dosaprendizes menores, o seguinte : 24 tra-
vs de 28 a 30 palmos de compri'mento, oito polle-
gadas de grossura por urna Tace eseis ditas pela outra;
48 laboas de assoalho de louro, de 28 a 30 palmos de.
ciimprimento e 12 a 16 pollegadas de largura ; seis
travs de20palmos decomprimento, oito pollegadas
de grossura por urna face e seis ditas por outra; eis
enchams de 36 palmos de comprimento ; 24 taboas
de aBsoalho de amarelln do 30 palmos de comprimen-
to e 16 a 18 palmos de largura, e bem assim 20 mi-
Ihciros de lijlos dealvenaria grossa ; 400alqueirqs
de cal preta; 25 canoas de areia e duarcanasde
barro: as pessoas que se propozeTem vendados'
mencionados gneros, comparegam a sala da direc-
Vende-se o-hate americano Gil-Bra*. muito
bom veleiro, encavilhadoe forrado de cobre-lti-
mamente, com, cnpacidade de levar 830 barricas, e
prompto para seguir para qualquer viagem : a tra-
tar em casa dos consignatarios, llenry Fosler & C,
frua do Trapiche, casa n. 8.
fu- Para o Porlo sabir* brevemente o brigue portu-
guez Bom-Successo, por ter a malor parte do seu r-
regament prompa,: quem no mesmo quizer carra-
ca?, dirija-se 80 pateo do Carmo n. 17, ou a. ruado
Vigario, a Francisco Alvesda Cunha.
Para o Rio-de-Jaueiro sai, impretervelmente no
dia 31 do corrente, a escuna Curto*: so recebe passi-
geiros e escraVos a frete: trata-se com Domingos An-
tonio de Azevedo, ou com Luiz Jos de S Araujo, na
ra da Cruz.n. 26.
Para o Rio-de-Janeiro partir, dentro det5. dias,
o brigue-escuna brsileiro F/o,3 de superior mar-
cha e construcgflo, do quo he capitao Francisco
Bernardo de Mallos ; pudendo ainda receber alguma
carga miudaa frete, sendo nacional, assim como
passageiros, para o.que offerece excellonles com-
modos, e oscravos a frete : os pretendentes tratern
com o mesmo capitao, ou com Fumino Jos Flix
da Rosa, na ra do Trapiche, n. 44.
. Para o Porto segu, com toda a hrevdade, por
ter a maior parle de seu carregamento prompla.o
brigue portuguez Tentura-Feli* forrado e enoav-
lhado de cobre, capilflo Zeferino- Ventura dos San-
tos : quem no mesmo quizer carregar, ou ir de pas-
sagem, para o que tem excellenles commodos, di-
rija-se aos consignatarios, Mandes & Tarroz'o ni
ruada Cruz, n 49, ou ao referido capitao, na pra-
ga do Commereio.
Para o Hio-de-Janeiro segu, com a mor bre-
vidade possivel o patacho nacional Valente, por
ter o seu carregamento engajado; podando anda
receber alguma carga miud, escravos a frete e pas-
sageiros para o que tem excetlenlos commodos: a
tratar com Novaes t Companhia, na ru do Trapi-
cho n. 34.
Alaadega.
REND'MENTO DO DA 30........... 8:392,907
esoarregam hoje, 31 de moto.
Brigue Cynlkta bacalho.
Brigue ^Primavera alhos. ceblas e arco* de pao.
Leilao
J. J. da Silva Mais, estando a rctirar-separa fon
do imperio, far leilflo, por intervengan do corretor
Oliveira, da encllente mobilia delsua casa, consiflin-
doem sof de Jacaranda,mesa redonda com lampo de
pedra marmoTo, consolos com espelhos, bancas do
jogo, cadeiras, loucadores, caodieiros de globo e
lanlernas para cima de mesa, mangas do vidro, re-
doma com igreja, caixa.de costura com rausica,
parador, guarda-louga, mesa de jantar elsslfca, U-
velorios, garrafas e ouiros crystaes, carteira para es-
criptorio, um oplimo piano horisonial e muitos ou-
tros objectos uteis e necessarios; assim como so
vender um completo laqueiro moderno, escrivi-
nihia, castigaes, salvas de prata de lei, eagumaso
tona do mesmo arsonal, munidas de suas propostas bras de ouro tambera de lei, sendo anneis do bri
com seas ltimos pregos, em carta fechada, ate o da
3 do prximo futuro mez de junho.
Arsenal de guerra, 30 de maio de 1848.
O eseripturario,
Francisco Serfico de Ateii Carvalho.
Tendn capitao do porto de engajar, em cum-
primento d'ordem do Exm, Sr. presidente, algumas
pragas para o servigo dos navios da armada, convi-
da a marinhagem quo queira servir dessa forma, ou
aos individuos que quizerem incumbir-se de agen-
cia-las para esse engajamento, a apresentarem-so
na capitana com toda a brevidade ; sendo lempo*
do engajamento de um a tres annos, como so con-
vencionar ; o as gratificagOes a darcm-se na ordem
desses prazos, de SO, 30 e Mf rs, a aquellos que t-
tem marnheiros, e semelbantemente de 10,15 e 20/
rs. aos que forera grumetes. Alm destas gratifica-
gOes se dar mais 4,000 rs. aos que se engajarem di-
rectamente, sondo estrangeiros, e 5,000 rs., sendo
nacionaes; percebendo os individuos que os agen-
ciar para o engajamento, 4,000 rs. por cada um,
lliantes, anneles, transcolinspara senhor, dalla-
dos padrOes, e pulseiras de felio sem igual, princi-
palmente o de urna dellas: boje, 31 do cor-
rente, as 10 horas da mauhaa, na ra do Crespo,
casa, u. 19.
Avisos diversos-
ATIENDO!
OlFerece-se urna gratificacSto van''*
josa a quem entregar no terrb-da-Bo-
Vista, n. l\nj primeiro andar utn cav*
lo castanlio-claro ralrailo dos, tres p i
capado e proprio para carro ', o qual de-
appareceu na madrugada do dia a5 do cor-
rente da estriharia da mesma.


pergunta-se a quem sober responder, para que
ronsentem Joap Pereira da Silveira- administrar
duns boticas a do pateo d Tergo, e-a do pateo do
Carmo ; e a do fallecido Victorino na Boa-Vista ,
aviando cecoitassem boticario approfado; porque o
intitulado administrador, no nome, nunca la vai,
lorquelie taovelhoque poucas vezes saho a ra;
'e a da ra do Collegio, intitulada de droguista ,
usando do todas as artes cirurgia, medici.ai e
pharmacia, sem titulo algum, nem mesmo o de
droguista, para a presentar as visitas do fiscal ,
sem que Ihe mandem fechar as portas, em virtud* da
le, eimpondo-lhesas penas da mesma lej.
tima pessa que temjos conhecimentos precisos
se offereceaeosinar msica, rabeen, flauta, clarinete
e viol.lo dlrigindo-so as moiadia das pessoas com
quem tratar: quem do seu prestimo so quizerutili-
sar, dlrija-seansCeeihos, ra dolaamim, a primei-
racasa do lado dlreito.
Arrenda-se, ou permuta-sa cora alguns aera-
ros lima casa de taipa boro construida no lugar
da malla da Torre, perto do co cora 800 palmos
de terromne fronte, et, 200 ditos do fundo, con-
tando niais de 30 ps de cajuoiros : a tratar na ra
Nora, armazem o. ,67, onde se dir quem faz esto
negocio'.
--Na loja do Joflo da < Cunta- Magalhite, na ra
daCadeia do Recite, muito so deseja fallar com os
Srs. Jos Martina da Silva Vianna e Jos de Souza
Pintonle Olivcia, a negocios que muito Ibes inte-
ressam.
Manoel Gomes da Costa e S embarca para
portoi do sul a sua escrava Sabina.
-- Heeebem-se penhores de ouro e prata por pe-
queas quantias a premio o mesmo de qualquor
obra de valor : na ra do I.ivrameuto n. 13, se-
gundo andar.
I'reclsa-se de urna ama secca para acabar do
criar urna menina : na ra Nova, loja n. 93.
A VOZ DO BRASIL N. 31
est a venda nos lugares do costume. Acham-se re-
impressos os nmeros que fallavaui e eslfio como
os de mais expostos a venda- na typographia da mes-
ma folha.
Sabio o primeiro numero do Grito da Patria,
vende-se a 80 rs. na loja de livros do Sr. Honrado,
un largo do Collegio e na typographia da Voz do
Brasil", na ruada Prai, n. 45."
l'recisa-so alugar urna escrava para o servico
e urna casa de pouca familia que saiba comprar,
kcozinhareensaboir, dando-se-lho o sustento e 10/
mersaes: na Soledade, indo pela Trempe, do lado
esquerdo, casa n. 42.
Prederico Knoop, subdito alie mSo segu para
o Rio-derianeiro.
Roga-se ao Sr. fiscal de S.-Jos que tonda a bou-
dado de deelartfr se um habitante da mesma fregue-
ziaesta obrig'ado a soflrer que um vizinho Ihe bote
agoade dia o de noite na sua testada, Picando a
testada do dito vizinho limpa e secca.
Manoel Pereira da Silva e Joaqulm Alves dos
Res decaram ao respeitavel publico que compra-
ram a loja de chapos do Sr. Jos JOquim Faria Fer-
reira & l, sita no Aierno-da-Boa-Vista, n. 12.
--Roga-se ao autor do annuncio, /oito por este
Diario ti. 121, que naja de doclarar se o dito annun-
cio, comas iniciaos M. J de A. M., so entonde wm
Manoel Jos de Albuquerque Mello.
-- PrelenJe-se alugar para urna familia capaz ,
um 'sitio que tonha boa casa de vivenda arvoredos
defruclo ,e se orpossivel cipim para sustento de
um cavallo: preere-se as vizinhancas do Mangui-
nhos Mondego, Soledade Passagem-da-Magdalena
o Hospicio.- quemtiverannuncie por esta folha.
Aluga-se.ou vende-se uma escrava de naco,
do meia dado que cozinha o diario de urna casa ,
efaz lodo o mais servico : na ra da Cadeia de S
Antonio, n. 21.
Obras de cabello.
Fazem-se, no Alerro-da-Boa-Vista, n. 26, segundo
andar todas as qualidades de obras de cabellos ,
como sejarn trnncelins para relogio e lunetas, de
dilTerentes modelos aderecos, pulseiras, brincos,
alllnetes e crescentes : tudo por preco commouo.
Roga-se encarecidamente a pessoa|que,|no da
2* do corrente entregou urna carta vinda da Ba-
ha a Manoel Cardoso da Fonseca o -favor do an-
nuciar por esla folha a sua residencia allm de ser
procurada, ou a qualquer hora na praca do Com-
niercio a enlender-se com o mesmo Cardozo aflm
de a elucidar relativo a mesma carta, visto que com
a prossa em que ia o nflo fez na mesma occasiSo.
O ibaixo aasignado vendo o seu nomo neale
/)rto de 30 do corrente em que diz precisar de
urna ama branca, de 12 a 14 anuos, declara ser
falsoecalumnioso tal annuncio, por uno sor foito
pelo ahaixo aasignado otiin urdidura sement de
algum seu amigo, que tem volitado de o ver em lel-
tra redonda. -" Joo Antonio da Silva Braga.
O Sr doutor Antonio Baplisla Citirana tem urna
carta em blinda rua.de S.-Bento ,;0O sobrado per-
tencente aotenente-coronel Manoel Ignacio de Gar-
valhoMendonca com urna encommenda, vindas do
Piauhy. .
AHiga-se a casa terrea n. 30 da ra do Sebo a
qual tem bons commodos grande quintal com boa
cacimba de aga de beber, algumas arvores de
fruclo, com porlSo ao lado da casa: a tratar eom
. Manoel Pereira Teixeira ou na ra Nova, loja de
Teixeira & Andrade. '
Acha-se berla, na ra de Agoas-Verdes, n.
96, urna aula de primeiras lollras onde se ensinam
principios de grammatica portugueza, arilhmetica e
doutrina christa por mdico estipendio. Na mes-
ma casa vonde-se um piano
'LOTERA
Do Hospital Pedro II
Os bilhetogda ultima parle desta primeira lotera
scham-se a venda nos lugares ja mnunciado e
brevemente se marcar o dia impreleriol em quo
devem correr at rodal.
O thesourero desta lotera principia u pagar, do
dia dejurthoem diante, em sua casa, na ra Di-
reit, 88, os bilhetes premiados na ultima oxtrao-
c3o, no dia 27 do corrente.
Joanna Ignez de Barros torna, pelo presente, a
fazer publico, que, por fallecimento de sua rrmaa
Calhaf ina Theodora de Barros Corris, proceder a
inventario do nico hem que possoia a fallecida,
que era pouco mais de metade da casa de sobrado
de dous andares, na ra eslreita do Rozarlo, quo ti-
ca iia esquina que vai para a ra do Pogo, n. 11 ; e
porque se tom procedido s nartithas do valor das
asas pela parte que partencia a fallecida, o podar
ser que algum herdeiro, o o viuvo di falleclua,
Claudio BrandSo Malheiro de Mello, queira. vender
as partes que Ihe ficaram pertencendo ; a annunci-
anle declara que ninguem compre parle alguma das
ditas casas, porque se acham penhoradas om execu-
"5o da mesma annunciante, pola quanlia de' mais
e 2:600,000 rs., e nSo tem a fallecida, nem o viuvo
Malheiros, oulros bens alm da parte da dita casa
he a execucffo pelo Juizo docivel, escrivSo Santos.
. Clemente Jos de Mendonca relira-so para Ma-
ceid.
Jos Mara Ferreira Braga retira-se para Portu-
gal a tratar de sua sade.
Arrenda-se um sitio na estrada de S.-Amaro ,
indo para Beim com muitos arvoredos de fructo ,
bastante terreno para plantar: tambera se vende
outro na mesma estrada passando a ponto que vai
para Belin o primeiro dolado direito com mui-
tas arvores do fruclo, dous viveiros baixa para ca-
pim, terreno para 8 vaccas de leite, que sustenta
todo anno: a tratar no mesmo, que todo o negocio
se far, por liaver precisSo, ou na ra Direila ,
Pede se com instancia ao fabricador
de carias ononymas, oceupando-se nicamente com
intrigas do urnas para outras familias, haja de pro-
curar novo modo d vida, pois podo mui bem succe-
der um dia nao estarde accordo a olhar com desprezo
para as suas patacoadas e fazer com que sua lingoa
da calumniador seja pendura da ao poscoco, o sua
mao direila occupando o lugar da lingoa.
O LIDADOR N. 285
acha-se a venda no lugar do costume, bom como os
ns. anteriores ,
-- Salvador de Castro embarca para illia da Trin-
dae osseguiiles cscravos de seu seryieo : Anto-
nio, Manoel, Vicente, llenrique pardos ; Cuilhr-
me, Estevlio, BaymundorSebasti5o, Antonio, Bene-
dicto Francisco, Benodicto, Joo, Severino Joflo
r.oncalo, Francisco, l.uiz, Gregorio, pretos; Justi,
no e Manoel, pardos.
Recebem-so escravos para se venderem em
commisso, e soso leva deste trabalho 3 por cento,
e se offeroce toda a seguranca para os escravos na
ra das Flores, n. 17. '
Joao Rodrigues de Andrade vai a Portugal tra-
tar de sua sado, deixando nesta praca por seu pro-
curador bastante a' Domingos Rodrigues de An-
drade.
Procisa-se de um feitor para trabalhar em um
sitia, na ra do Cruz, n. 10.
*> Aluga-se a casa da ra da Cruz, n. 6S i quem a
pretender dirija-so a sea proprietario Antonio
Pires Ferreira, na ra da Aurora, n. 22.
*--Pug, mat*ecnero francez,
aa ra Nova, n. 5, acaba d> receber, 'pelo navio J-
lia, un sortimonto de trastos de mogno, domis
modorno goslo; bem como folhas de Jacaranda,
mogno e outras madeiras do folear ; ferramentas
proprias de marcaaeiro ; a papel do licha. O mesmo
aeancarrega de faxer toda a qualidade de mohilia,
que se poder desojar, por ter reeeMdo desenhos das
mobilias modernas que agora se usam em Franca.
Quem precisar da dinhoiro a premio, dirija-se
a ra do l.ivramento, a. 1, que so dir quem di.
. Roga-se aaSr. V. T. C. qaa v pagar, quanto
antes, asuaoontaquo devo na venda n. 2, .con-
fronte a matriz da Coa-Vista; pois j se tem cansa-
do de ir a toa aorta.
, --Preeisa-se alugar um preta que aeja capaz de
dar conta de qualquer urna venda que se Ihe entre-
gue : na ra das Larangeiras, loja do sobrado n. 13.
I.ava-see engomma-se roupa porprecocom-
modo: na ra de S.-Bom-Jesus-das-Crioulas, n. 3.
ATTENCAO.
Tendo-se vulgarisado que ou tloha aberrado dos
meus principios polticos, declaro ao respeitavel
publicoe principalmente aos Nazareno* que estou
lirme em minhas ideas. Eugenho Monte-Alegre ,
20 de maio de 1848. Francisco Gomes de Araujo
Pereira.
- Precisa-se de um hornera que queira tomar con-
ta de um sitio, etrabalhar no mesmo: na ra do
Caldeireiro, n. 46.
Compras.
Compra-se um sellim iuglez em bom estado, e
um cavallo de sella novo: na ra larga do Rozario,
no segundo andar da casa n. 30.
Compram se quatro venezianas ,
anda mesmo que sejaui usadas : na ra
do Cabug, loja de quatro portas do
Duarte.
Compra-se urna escrava moca, que saiba en-
gommar : na ruada Mangueira da Boa-Vista, n. 11.
Compra-se um terna de pesos de urna arroba a
urna libra em meio uso : na ra larga do Rozario,
n. 3.
Compra-se urna escrava, queengommo e cozi-
iiln: bem : na ra do Hospicio, n. 9.
~ Compra-se um terno de pesos de bronze de
meia quarta a urna arroba sendo por preco com-
modo : no Atorro-da-Boa-Vista armazom de louca
da llahia, n. 47.
Compram-se 6 ou 12 cadeiras de palhina : de-
fronte do oit5o da matriz da Boa-Vista venda n. 2.
Compra-so efectivamente, toda a qualidade
de trastes usados etainbem se trocara por outros
novos : no armazsm de trastes, defronte da ra de
S.-Amaro, n. 59.
Conlinuam-sea comprar patacoes brasileiros e
hespanhes, a 2,000 rs., e pe da Cadeia-Velha, n. 38.
Vendas.
ItA DA CRUZ, N-40, SEGUNDO ANDAR.
D. W. Bsynon, cirurgio dentista dos Estados-Uni-
dos da America do Norte, tendo-se resolvido Picar
mais alguma tempo na cdado de Pernambuco, pe-
lo presante participa aos seus amigos e ao publico
em geral, que elle sempre so achara prompto a qual-
quer hora para fazer qualquer operaolo que seja so-
bre os denles como seja chumbar, limpar, e extra-
hirjonformar denles sobre piilo e sobre chapa da
melhor manoira t com a maior perfeQo conforme
5s ultimas descobertas, tanto na America como na
Europa. ,
Dentista.
M. S. Mawson cirurgiSo dentista, bem condecido
e acreditado nesta cldade tem a honra do fazer
sciente ao respeitavel publico queja tem regrossa-
do da sua viagem Macei ondea urgente neces-
sidade de muitas familias respeitaveis daquolla pro-
vincia o chamou para o ejercicio da sua arte. Na
ra do Trapiche-Novo, n. 8, aonde estar sempro
prompto para fazer todas as oporaQOes dentilicas,
com aquella habilidade e conhecimentos scienlili-
eosqueo adiantamenloe progressoda arle Ihe tom
feito conhecer.
C\S\ E VIODASFIMN-
CEZAS.
I M. MILLOCHAC^
no Aterro-da-Boa-Vista, ik 1,
primeiro andar com a entrada pela porta do oitao.
Neste estabelecimonto, especialmente de modas, lla-
vera sempre para o oscolhimenlo dos" compradores
urasorttmento de chapeos para senhora de todos
A mesa reeedora da irmandade do glorioso San- os precos", qualidades e cores como tamuem de 10-
Ilenedicto, erecta no convento de San-Francisco des-j das as qualidades de palha lisos e' >s r
eos etc. Tambem so razem chapeos, toucas o vosti-
("IIIPFOS DE SOL "# dos de senhora, com gosto superior o promptidSo.
\j*m*YrXiW i/uov/L/^| Precisa-se de dous pequeos que quiram
V i w\ ir .. tt 'aprender offlcio de encadernador: na praca da Jn-
RUU do PaSSeO-ifllbllCO: l. O. d^p(.nirencia. n. 12.
Hasta loja ha presenteraenta um completo toril-) -^'Mxo^u^ZP^^^di^lrUol
Unto de panni- publico quede commum accOrdoteem dissolvido a
socio Cu i ma riles
guarda-solT Estes chapeos sflo tflobm construidos, entregue da casa esubielto
que e alianza a qualidade; sao com 32pollegadas, e propriospara este
serom de seda e de panninho trancad)
brica ha sedas de cores e panninhos trancados _
lisos de todas as cores jara cobrir qualquer arara- ra da Silva Uite.
fio de chapeo de sol : tamtiem se concerta qualquor Na ra Nova, loja n. 58, se dita quem da suo a
chapeo de. sol, e vendem-se baleias para vestidos. 600,000 rs., com hypolhecaem casa wrrea.
lemno or subieilo a qualquer engao que possa apparecer,
fo Nala fa- tanlo contr si como a favor.- Recffe, 27 de Maio
s trancadose del848.- DiogoJost Uitstimm^au.-Josi Ferr,-
Vende-so um cabriol com seus arreios,
tudo em bom estado, pe|o preco de 250/
J^""^"* rs.: na ccbeira por detrs da camboa do
Carmo.'
. Vende-se um violad em moio uso e de excelen-
tes vozes, por preca^ commodo: no becco Largo, ten-
dn de barbeiro.
Lotera do Riode~Janeiro.
Acaba de chegar pelo vapor Imperatris um com-
pleto sortimento de quartos, oitavos evigesimosda
Joteria da sociedade Amanto da instrucgSo, da pro-
vincia do Rio-dc-Janciro : as pessoas que quizerem
comprar dtrijam-se a ra do Queimado, n. 16, loja
de Jos Dias Simdcs & C. Adverte-sequo o primei-
ro vapor que chegar l'rar alista da exlracQao.
Lotera do llio-d-e-Janeiro.
AosaOrOiO^OOOders.
Voudem-se bilhetes e meios ditos do lotera a he-
necio dn amante instruceflo cliegados neste vapor :
na rua daCadeia, n. 20, loja de cambio da viuva
Viera & Filhos.
VENDE-SE
Chd muito superior
fabricado no Rio-de-Janeiro^
Denominada Brasileiro,
o melhor que tem apparecido neste mer-
cado, pela sua qualidade ser mais supe-
rior do que a do mesmo cha hysson, de
urna libra para cima por preco com-
modo : no fim da rua da Aurora n. 4, a
fallar com Jos de Almeida Brrelo Bas-
tos, das 6~as 9 horas da mandila, e del
as 2 da tarde. No mesmo lugar tajnbem
se vendo cha familia, da mesma provin-
cia com as mesmas condic.es.
Vende-se urna preta de meia idade, crioula ,
que/az o servido de urna casa vendo na rua la-
va desabito o varrella, d-se por muito commodo
preco: no Forte-do Mattos, prensa de Jos Rlbeiro de
Brito.
Vende-se um lindo mulalinho, com principios
doalfaiate de 14 annos o que ho ptimo para pa-
gem ; e mais escravos com habilidades e sem ellas:
na rua das Flores, n. 17.
-Vendem-se, a retalho ou por atacado, 6 far-
dos de fumo em folha, vindo prximamente da Ba-
ha, de muo boa qualidade : na rua da Cadea-Vc-
Iha, loja do frragens, n. 56.
___Vendem-se duas linhasdecamassary com >>
palmos de comprmenlo: em S.-Anna a falla; com
JoSo Venancio Machado da Paz.
- Vaadam-ae cinco partas de nm sitio nos Afo-
sados eom bastantes arvoredos de frueto e coquai-
ros, o'm casa de vivenda. cacimba com boa agoa do
beber na ruada Conoelcflo da Boa-trata^n. 58.
- Na rua de Agoas-Verdes, rw,a*^wHm~*
oravo ofUcial de padreiro ; um bonito P'^o bom -
gem 2 aacravos para tedo o serv.co ; duas eKrarat,
por 520.000 rt., ambas boas qmUndeiras ; urna dita
prxima a parir, da muito bons costumes._
- Vende-se um cavallo ruco, andador MIXO 0.a
rua Dreta, padarian.68. _,*__..
- Vendo-sa orna escrava moca boa tomma-
daira.ocom outraa habilidades: na rua Augusta,
n. 20. .
Vendem-se don des grandes e
bravos, vindo de Hainburg* : a Pi-
te-de-Ucha no sitio detroote do Sr.
Boto Jos da Costa, ou ao Beife, rua
da Grux, n. to.
-- Vendem-se podras de cantara; urna canoa quo
foi de conduzir agoa urna bomba, propna para si-
tio ; ama cadeira de baltnco com mullo pouco
uso na rua da Prata, ns. 9 e 11.
Vendem-se cadeiras de balanco maito boas a
commodas : no armazem de Kalkmsnn & Roaaa-
mund, na ruadaCruz, n.10
Vendem-se vidros para espelhos de todos o l-
mannos : no armazem do Kalkmann & Rosenmund,
na ruada"Cruz, n. 10.
Vendem-se pianos inglesas da fabrica de lard: no armazem de Kalkmann & Rosenmund,
na rua da Cruz, n. 10.
Sapa toes de tres solas Iff r*.
No Alerro-rJa-Boa-VUa, loja p.
78, Ytodem-se estes sapatos pelo adraj-
ravel preco de 1 $ es. o par; sao l5o bons
e baratos, que quem os vir nSo deixar
de comprar.
Vndese a tqeologa moral evanglica por Pe-
naphiel, pelo prero de 6,400 rs.: na praca da Inde-
pendencia, livraria ns. 6 c 8.
Vende-so a excellonto arte de furtar. espelho
de engaos, theatro de vaidades, mostrador de bons
mnguadas, pelo padre Antonio Vieira, ao pre^o do
1,600 rs. :na livraria da praca da Independencia, ns-.
5e8.
' Ricos tapetes
para ornar salas, mesas, candieiros, linternas, caa-
ticaes e campainhas, redondos, quldrados a trian-
gulares, bordados e de oleado, com lindas franjia
de lili de todas as cores; lavas de torzal, proprias
para a Quaresma. ao ultimo gosto de Para, preta* e
brancas com dedos e sem ellos, a 1,ea rs. o pi;
lpica do linuo, a 640o 800 rs o covado : na rua do
Queimado, n. 27, novo armazem de fazendas, de
Itaymundo Carlos Leite.
Cortes de calca a
' i#rs.
Vendem-se cortes docilc B*r homena, da fatenda
denominada mselo da 3 i a 4 covados tifo
1/200 rs. o corte: esta fazenda he muito barata e de
muito boa qualidade, he escura e serve para a esta-
co presente, assim como tambem serve para jaque-
les e palitos: na rua do Collegio, loja nova da estrel-
la, n. 1
Loja de jWagalhes Irmao
na rua do Queimado,
n.
Nesta loja vendem-se cortes de cassas de cores, a
3,000 rs.; ditos de cambtaia branca Usa, a 3,200 e
4,000 rs ; longos de setim de cores, pin gnvita, a
3.200 rs.; meios ditos, a 1,600 rs.; cambraias abar-
as, a 4,200 e 4,500 rs. o corte; ditas brancas abor-
tas, a 4,600 rs.; multo superior panno para loalha*
de mesa, de 4 palmos e meio de largura, a 640 rt. a
vara ; lencos brancos de cambra ia com beira iberia,
a 300 rs.; chita de coberta, a 200 rs. o covado : dita
para vestido, de cOr fixa, a 160-rs.; lencos bordados,
a 320 rs.; cortes de vestido de laazinha, a 3.200 rs ;
camisas de meia. muito superiores.a 1,400rs.; chales
de seda, a 10,000 rs.; mantas de dita, a 8,500 rs.;
chales de lita c seda, a 4,500 rs.; setim preto, a 2,200
rs.; bicos de varias qualidades; e almdislo, um
completo sortimento de fazendas, proprias para esta
capra e provincia. .
Vende-se, na rua do Queimado loja de miu-
dezas, n. 24,courode lustro, muito bom,a 2,80o
rs ricos chapeos para meninos se baptsarem; ri-
cos bicos para talho de vestido de senhora.; ricas
luvas de pellica, a 1,600 rs., dasquaes se do amos-
tras. ,
__ Vende-se panno de algodao da tr-
ra da melhor qualidade : na rua do
Crespo, n. a3.
___Vende-se vinho de Champagne, marca cometa:
no armazem de Kalkmann & Rosenmund, na rua da
Cruz, n. 10.
lirios trancados.
Vendem-se superiores crtes de brins trancados,
dequadrose listras de muito bonitos pidrfles, pelo
barato preco de 2,000 rs. o corte: na rua do Colle-
gio, loja nova da estrella, n 1.
Vende-se urna preta moca de bonita Diera ,
propri a para todo o servico : na rua da Cadeia- Ve-
Iha, n. 33.
Casimiras elsticas
finas.
Vendem-se superiores e excedentes cortes da casi-
miras de superior quajidada e lindos goaloi, pelo
diminuto preco de 5, 6 e7f rs. o corte de calcas, sen-
do seus padres tanto de gosto para o invern, como
ara o verfio; aelles antes que se acabe: na rua
do^Collegio, loja da estrella, n. 1.
Vendem-se superiores relogio de
ouro para algibeira, de patente iuglez:
Ina rua daCruz,n. 9.
ri^^M


^i
A

Vnde-se a venda da rua larga do Itozaiio n
3" : a tratar na mesma venda.
Vendem-se ceblas muito grandet, entre ellas
tem inuitas brancas, por prego commodo: na rua
da Praia, armazem n. 37.
Vendc-se una escrava de bonita figura de 18
a 20 annos, com bastante Icite, o que tom algumas
iabilida sein vicio alfeum : o motivo da venda s
dir ao comprador: na rua Direita esquina do bec-
codoSarigado, n. 93, segundo andar.
Vende-se urna bonita escrava : na rua estrei-
t* do Kozario u. 22, primeiro andar.
-- Vende-so urna bomba de forro, com pertences
do brohze e com 36 palmos do comprmanlo : na
-rua da Praia n. 15, serrara do Cardial.
Vendem-so saccas vasias de estopa : no arma-
zem de Kalkmann & Itosenmund, na rua da Csuz,
n. 10.
Vendem-so barricas com sebo sola e couri-
nhosdi! cabra : hem como urna porgao de cera de
carnauba, de superior qualidado: na rua da Cadoia
do Itecifo, n. 18, a fallar com Antonio Joaquim de
Soza llibero.
Na lo; da rua do Queimado n. 5., vendem-se
pecas de algodlo americano com toque de avaria, a
1/280 e 2/000 rs.
Vende-se charutos de lia vana, de diversas qua-
lidaiies, ltimamente chegados: na rua da Cruz,
armazem de Kalkmann &Rosenmund.
Casimiras lisas, a 2,400 rs.
cada covado, as melhores que tem vindo a esta praca.
nfio s pelas delicadas cores, como por ser perfeit
fa/.'11,1.1 ditas de lislras, vindas ltimamente de
Franca os melhores gostos e melhor fazenda que
h i 9,500 rs. ocrte ; meias casimiras a 3,500 rs.
o corle : panno preloo azul fino a 3,000 rs ; ditos
de cores, de *,000 at 5,000 rs. ; dito prelo a 6,000,
6.508. 7,000 al 11,000 rs. que nada deixamja deso-
jar ; e todo osortimento de fazendas finas e grossas
qne se vendem a retalho o por atacado : na rua do
Ouoimado n. 27 no novo armazem de liayinundo
Carlos l.cile.
; ~ Vendem-se ricos corteado colletes de gorgu-l
~ r3o dn seda; ditos do setim, pelo barato pregode 2,500
a 4,000 rs. cada corto: na rus da Cadeia de S.-Aiir
tonin, n. 21.
Vendem-se saccas com arroz de casca, a 3,200
rs.; ditas com milho ou alqueires, a 3,200 rs.: na
rua da Cadeia de S.-Antonio, n. 21.
Vendem-se muito superiores cliarulos chama-
dos catadores, em caixas de 125 cada urna, chega-
dos pelo ultimo vapor da llaha ; em casa de Fredo-
rico Itolnlliai'd na rua do Trapicho-Novo, ti. 18.
Vende-se uina pardiuha sadia e que he ha-
bilidosa : na rua do Jai Jim, n. 31..
leque de 15 annos; 7 serravos sendo um pedreiro,
outro sapatero eoutro cerrador; 4 de todo o servigo;
8 oseravus mocas e urna moleca de 1* 'annos de Ida-
de:.na rua Direita, n. 3. -/ .'
Quadros.
Na loja de miuAfeas, de 4 portas, na
rua do Gabug, ni G, vendem-se. qua-
dros de Santos e Santas com molduras
douradas de 8o rs. ate 486 rs
Vende-se, na loja da rua do Crespo, n. 11, His-
toria natural de Bu (fon, completa 50 v., poV 20/
re.; diccionario classico, histrico, gographico e
metheologico, por 6,000 rs. ; Jesus-Christo parante
o socolo por 4,000rs.; Direito mercantil eleis ma-
rtimas, por Jos da Silva LisbOa 6 v., por 16,000
re.; Cdigo brasilicnse, 1 v., 4,000rs. ; methodo
para piano, por I.Steibelt, por6,000 re.,; Magnum
Lexicn ediefiodo Pars por4,000 rs.; Sntaxe do
Dantas, por 800 rs.; e oulros muilos lirros quo
se vendem baratos.
SUPERIOR FAREI.O, A 4,000 re.
Vendem-se saccas com farelo fino de Trieste, che-
gado ltimamente, o qual he o melhor de todos que
aquilem aportado, por ser o mais nutritivo: em casa
do J. J. Tasso Jnior, rua do Amorim, n. 35.
VENDfiMSB
estajos coui duas navalhas in-
glezs, para barba,
fabricadas pelo melhor autor, chegadas prxima-
mente de Inglaterra, a 2,000 rs. cada estojo. Estas
navalhaa sSo garantidas porque, nfio s se trocam
as que porventura nSo saiam boas, como tambem se
.reslilueo seu importe, quando o comprador por
acaso se nXo agrade de nenhuma dellas, depoisde
as experimentar,istoestando som ferrugem e bem
tratadas : tambem existe anda para vender urna
pequea porco das da China : na rua larga do Ro-
zara loja de mudezas do Lody, n. 35.
PANNOS FINOS.
No Passcio-Pulilico, lojan. 19,
de Ha noel Joaquim Fascoal
Ramos,
raba dechegarde novamenle um rico sortimento
de pannos linos prrlos de (odas as qualidades, pe-
lo barato prego de 2,800 3,200, 3,600, 3,800, 4,000 e
4,500 rs muito superior; sarja preta muito superior,
a 2,000 o 2,400 rs. ; sotim prelo a 800 rs. ; urna
porcHode lanzinha epelledo diabo a ^00 rs. o co-
vado ; um riquissmo sorjiment de cassa-chita a
2,000,2,400 e 3,000 rs.; pegas do cassu do lstras o
quadros, a 2,400 rs. ; pegas de larlatana branca com
9 varas a 2,400 rs.
Vendem-se chitas limpas, muito encorpadas o
mu i lo fortes a 130 e 160 rs. a retalho o as pegas ,
a 4,800 e 5,500 rs.: na rua estreita do Roza rio," n.
10, terceiro andar.
*-- Vendem-se aeges da ex-
mela companhiade Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O-
] i ve ira rmos & C, rua da Cruz,
n. 9.
Vendem-se quejos londrinos; presuntos para
fiambra; potes com sal refinado; lalascom bolachi-
nliasde araruta ; ditas com mermelada com duas
e4 libras; massas finas ; conservas inglezas ; fras-
eos com doces de differenles qualidades ; latas com
sardnhas; ditas com RJervilhas ; sag ; cevaJinha ;
passas superiores ; blachinha de soda : ludo por
prego mais barato do quo em outra qualquer parte:
na rua da Cruz, no lien IV, u. 46.
-Vendem-se presuntos de Weslplealia, superio-
res no armazem de Kalkmann & Rosenmund, na
rua da Cruz, n. 10.
Vendem-se presuntos, baldes o tinas proprias
para lavar roupa; vassoura para varrer salas e ta-
petes : ludo ltimamente chegado dos Estados-Uni-
dos : na rua da Cruz, n. 7, armazem de Davi & C.
Vendem-se duas pretas de vinte e quatro annos,
de bonitas figuras, urna das quaes tem 2 Minos, um
de annos e o outro de 2 : asescravas leem ha-
bilidades e noteem vicios nem achaques: na rua
da Concordia, passando a pontezinha, a diroita so-
gunda casa tenca, se dir quem vende.
Vinhode Bordea ti \.
DEPOSITO
NA RUA DA CRUZ, N. 20.
Fogo pernambucano.
Vendem-se magos grandes- de palitos d fogo de
muito superior qualidade, a 2,000 rs. o cento: na
fabrica de Jicqres do Aterro-da-Ba-Vsti, n. 17.
"Vendem-se 16 escravos, sendo um ptimo mo-
.41.EN EZ ES.
Pr:i(/a da independen-
cia, -n. 17,
loja de cirguciro
Vendem-se uniformes militares pa-
ra todasns" patentes, tanto de legilo
como de ("avallara e infamara ; galiTo
de ouro ; chapeos para pageos. Na
mesma loja se faz qualquer obra per-
tenconte a mesma arte : tudo pelo me-
nor preco possivel.
Casimiras elsticas
a 640 rs.
til
^
de 12 palmos de largura a 3,000 re.; algodo lar-
go adamascado, a720rs,; vestidos brancos de bar-
ra, a 5,000 rs. o corte; lencos de seda de cores,
para homom e senhora, a 1,000 rs. ; cobertores de
pepa a 1,800 rs. ; alpaca lisa de cores edoolgodSo,
a 200 rs. o covado; cassas protas a 320 rs. ; lanzi-
nhas de coros, a 400'rs.; zuartc to vara de largu-
ra, a 200 rs.; riscados oncorpados para caigas, a
3*0 rs.
Oa fabrica de chapeos da rua do Queimado ,
vendem-se chapeos ira castor branco, to-
dos enfeitados, para meninos, o mais bo-
nitos possiveis; ditos para bomem tanto com pel-
lo como som elle, de 2,500 at 5,000 rs,; ditos de
massa de todas as qualidades, de 2,400 rs. para ci-
ma; ditos onvernizados, para viagens; bonetes,
tanto para pazanos como para militares; barreti-
nas, tanto para ohTciaes com para guardas nacionaes;
e oulros mu tos utensilios pertencentes a militares :
lambom se recobem eticommendas de toda e qual-
quer obra de cliapeleiro : tudo por prego mais ba-
rato do que em outra qualquer parle.
Vonde-se um proto de bonita figura ', muito
bom sapatero e que cozinha o diario de urna casa ;
dous moleques do elegantes figuras; um.preto bem
robusto quo entende do restlagao ; um pardo de
20 annos, ptimo para pagem; duas, pretas do boas
figuras e com habilidades ; urna linda negrinha de
12 annos, com hons principios de costura : no pateo
da matriz de S.-Antonio, sobrado n. 4.
ufe
Vendem-se casimiras elsticas de algodflo e lila,
pelo barato prego de640rs. o covado : na loja nova
da estrella, n. 1, da rua do Collegio.
Superior carnauba
esebo de Buenos-Ayres em porgflo ou a retalho : na
rua do Livramenlo, loja de calgado.n. 27.
Leite liquido,
todo o anno, a 200 rs. a garrafa, s 7 horas da ma-
ndila, e sendo freguozia se mandar levar : na fa-
brica de lic-ires do Alerro-da-Boa-Vista, n. 17.
Novos gambreoes.
Vendem-se superiores cortes da fazenda denomi-
nada gambreoes. pelo diminuto prego de 1,800
rs. o corle : esta fazenda he de mui superior quali-
dadee scus padroes rvalisam com as melhores ca-
simiras : na rua do Collegio, loja nova da estrella,
ni.
Vendem-se duas bonitas cscravas sendo urna
prelado 18 a 20 anuos, parida do primeira barriga ,
com muito bom lete que cozirtha bem e faz lodo o
mais servigo de urna casa : vende-so com a cria ou
sem ella que ja tem mais de um anno; e a outra
parda de bonita figura moga, boa cozinheira que
engomla, lava de sahflo e varrella cose e faz ren-
da : a vista do comprador so dir o motivo por quo
se vende : na rua da Cadeia de S.-Antonio, n. 19."
5/000 re.
mu to ba
Continuam-se a vender,
na rua da Cadeia do He
; cife, n. 37, caixas com
cera em volas c mais
brandoes fabricados
no Ro-de-Janeiro, e em
Lisboa: sordmentos ao
gosto do comprador, e
por mais commodo pre-
co do que em outra
qualquer paite.
Vendem-se dous pranchdes do sadro de 6b 7
palmos ptimos para qualquer barcaga : na rua
largado fio/ario, n. 39.
Vcnde-so um diccionario latino, com pouco
uso : na rua da S.-Cruz, n. 3.
Vende-se tinta preta de escrever
da fabrica de i'. & 1 Arnold, chymicos
de Londres: em casa de Geo: Kemvorthy
& G na rua dn Gruz n. a, que sSo os
nicos agenten importadores d'essa tinta
nesta praca.,
Na rua da Aurora, o. 38 vende-se um cavallo,
novo, gordo o sellado, sendoosollim inglez e anda
novo: das duas horas da larde em vante.
Na nova loja da rua da Cadeia do Recife, n. 32,
do Ciaudino Salvador Pe re ira Braga, vendem-so
chita escuras a 4,500 e 5.000 rs. a pega o a reta-
lho 120 o 140* rs ; o covado ; cortes de meia-
casimiras hamburguezas a 3,500 is.; ditos de ca-
simiras escuras, de quadros, a 5,000 rs ; brim tran-
cado de linho e de coros a 800 rs. ; cambraias fi-
nas e do corea, a 560 e 480 rs. panno de iinbo fino,
A OO Rs. O COVADO.
1V0 novo armazem de fazendas
de ltaymun'lo Carlos Leite,
na rua do Queimado, n. 27,
acha-se o melhor algodTo trangado azul, proprio
para roupa de escravos a 200 rs. o covado, e em
(pegas a 260 rs. a jarda o qual se lorna recommen-
davel pelo muito corpo nfio ler gomma ser multo
largo e de cor flxa ; ptima chita' preta forte a
5,800 rs. a pega ; engragados pannos de mesa, de
algodflo encarnados, prctos e grandes, a 3,200 rs.;
ptimos brins trangados de linho, a l.ooors. a vara;
lencos de cassa de cores grandes, para senhora a
480 rs.; ditos de seda para meninos; a 640 rs.; ex-
ced o n te alpaca de linho ; chitas finas do ultimo gos-
to ; e lodo osortimento de fazendas linas e grossas,
para vender por atacado q a retalho o mais barato
possivel.
-- Na ruado Queimado, n. 30, ha pannos de boni-
tas cores, proprios para palitos |e sobrecasaoas, as-
sim como chapeo de castor, pelo barato prego de
5/000 re.
Vendem-se chapeos de superior
castor, brancos e prtos, por preco
ralo : na rua do Grespo, n. ta,
loj de Jos Joaquim da Silva Maya.
VENDEM-SE
colleccoes de vistas de Per-
namlmc" ,
sendo as da ponteda Boa-Vista,ponte do Recite,Rom-
Jesus, (Hinda, Pogo-da-Panella e Cachang, feitas ao
beneficio da sociedade da Beneficencia allemfla e
sissa : no armazem de Kalkmann & Itosenmund ,
no hotel Pistor, naslojas dosSrs. Luiz Antonio Si-
qu",ira da Snrtf. viuva Cardozo Ayres & Flhos na
rua da Cadeia do Recife; as lojas dos Srs. Santos
Ncves & Cuimaraes, na rua do Crespo ; do Sr. Jos
de AlenquerSimOes do Amaral, na rua Nova ; e do
Sr. J. Chardon no Aterro-da-IJoa-Visla.
Blachinha de araruta,
recentemenlchegada do Rio-de-Janeiro, na barca
Commcrcio-do-Rio em latas de 6 libras pelo m-
dico prego de 2,000 rs. cada lata : no caos da Alfan-
dega, armazom n. 1.
Vende-se urna parda robusta e sadia do servi-
go d campo : na casa pegada a cadeia, n. 21, segun-
do andar.
Vende-se urna escrava de ngfio que cozinha
bem o diario de urna casa ensaboa e faz todo o
mais servigo : na rua da Cadeia de S.-Antonio, n. 21.
Vidros para vidracas,
vendem-se em porgues ou a retalho a vontado do
comprador: na rua da Cruz, n. 38, casa de Schafhec-
tlin&Tobler.
Na loja de mudezas, de 4 portas, da rua do Ca-
ringa n. 1 C do Francisco Joaquim Duarto, ven-
dem-se longos do garga a 1,000 rs. ; ditos da grva-
la, de bonitas cores, a 1,000 rs.; ditos pretos, a
1,400 e 2,000 rs.; luvas de pellica de cores para se-
nhora e homem ; ditas de soda de diversas qualida-
des por prego mais rasoavel do que em. outra qual-
quer parte.
Venderse, paraFra da pro-
vincia, ou para o matto,uma mo-
leca criuia, de 12 a 13 annos ,
muito robusta e forte, que nSo
que
na rua de Hor-
62.
tem habilidades
tas, casa terrea n.
IIeias cruas americanas.
Vendem-so estas e xcellentes meias, muito proprias
para a presente eslagfio, por couservarem os ps
quelites e serem de umita duragSo, pelo diminuto
prego de 4,000, 5,000 e 5,500 rs. a duzia : na rua do
Collegio n. 3, loja de Ferrflo & Compauhia.
Panno-ferro.
Vendem-se cortes de caigas para homom da cx-
cellento fazenda denominada pando-forr, 1,400
re. ocrte : esta qualidadede fazenda torna-se re-
commendavel, por ser do padroes oscuros e de mui-
to corpo : na rua do Collegio n. 3, loja de Ferrflo &
Companhia. *
Vende-se rap de Lisboa e Mearon
as libras, meias libras e quartas e o me-
lhor cha da India que wste mercado tem
apparecido : najpracinha do Livramenlo,
"oja de Mar colino Jos de Mora es c G.,
n. 49.
Vende-se urna escrava moga, com habilidades
no largo de S.-Pedro ^obrado n. 4.
Vendem-se sapatSes de courode
lustro superiores, pelo baratissimopre-
co de 2,56o rs. : na rua doCabua, loja
de miudeAs, n. 4> de Mnocl Joaquim'
Das.
. Vendem-se pas de podra para fi|.
trar aeoa e urna bomba de ferro, com
36 palmos de comprimento : na rua di
Praia, serrana de Silva Gardial.
Vende-se a taberna n. 86, ua rus do Pi]ir
o melhor lugar de Fra-de-Portas,* qual est bem
afreguezada, tem"casa commoda para pequea rami-
lla e com quintal: alm dist', ha outra conve-
niencia vantajosa quo se dir ao comprador : ven-
derse a dinhero vista, ou mesmo a prazo a con-
tento com endossante que agrade Faz-se. essa ven-
da porque o seu dono oceupa-se em outro negocio
en pessoaque a administra pilo podo continuar, i
tratar na rua do Queimado, lojan. 21. .,
Vende-se um quarto carnudo, que he de todo
o servigo : na rua da Uniflo, por delris da casa do
barSo da Boa-Vista, casa terrea n. 8;"ao.p de unu
olaria.
Chegaram diversos escravos p^rae ven-
derem muito em conta, na rua das I,a-
rangeiras n. 14, segundo andarla sa-
ber : um lindo moleque de 18 anaos i
dito de 20 annos ; um prcto de irreia iH-
bem para o servigo de, urna casa; um ptimo
pardo do 20 annos, bom pagem; um dito do io an-
nos ; um dito de 22 annos quo tem multa propor-
g1o para marujo; um dito coro principios de pedrei-
ro ; um dito do 38 annos, por 250,000 rs.; urna pra-
ia moga, boa cozinheira; urna dita de mcia idado
ptima layadeira ; urna mulatinha com urna cria!
urna preta de elegante figura: estas duas ullimai
vendem-se para fora da provincia por proco mu-\
to baixo.
Vendem-se as seguinles-propriedades rum so-
brado na rua da Moda, n. 13 ; um dito na rua do
Amorim n. 27 : na rua da Cruz, nu Recife,'n. 11.
Vende-se, por prego commodo, urna oasa de um
andar, sita na rua de S. Rento, em Olimla, n. 21,
em chiflos proprios, a qual rendo meusalmente 11/
rs. : a tratar na rua da Madre-de-Ueos armazem
de Vicente Ferreira da Costa.
No armazem do Vicente Ferreira da Costa n
rua da Madre-Heos, lia para vender muito superior
vinlio da Figueira, chogado ltimamente em bar-
ris dequarlo atselimo muito proprio para gas-
to de casas particulares
Vende-se lagedo de cantarla, ou a varas ou por
podras por prego commodo ; na ra da Cadeia de
S.-Antonio, armazem n. 15
Vendem-se caixas de charutos regala de boa
qiialdade a 2,000rs. a caixa de cem charutos: ni
rua da Cadeia do S.-Antonio n. 21.
--Na loja de quatro portas na rua do.Cabug,
n. 1 C, do Duarte, vendem-se peonas de ago, da me-
lhor qualidade quo tem apparecido no mercado a
390 rs. a duzia ; tinta encarnada e azul, a 160 rs. o
frasco; estampas de santos, em ponto grande, a
120 rs. ; phosphoros em caixinhas, a 30 rs.; um
sortimento de bandejas de muito bom gosto; casti-
gaos de vidro a 2,500 rs. o par; bonecras o bone-
cros, a 610 rs. ; chales de ISa de muito boa qualida-
de a 2,000 rs.; caixas de guardar joias do melhor
gosto que tem apparecido, a 1,000 rs. ; volantes;
gales ; espeguilhas ; rendas, ludo proprio para ar-
magoes de igrejas ; bicos do Porto de diversas lar-
guras ; e outras militas miudezas por prego com-
modo
Na rua No a, loja de alfaia-
te, n. 14,
acha-se um completo sortimento do. obras feilas,
a.isim como um riquissimo sortimento de fazendas,
como sejam ; pannos linOs pretos a 4, 5, 6, e 7,000
rs. o covado ; ditos de cores, a 4e 5,000 rs.; lindos
cortes de casimira elstica a 5,500 e 7,000 re.; ri-
cos cortes de col le te de seda a 4,000 rs.; ditos de
gorgurita de seda,a 1,600 rs ; ditos de fuetees de lin-
dos padroes a 1,280 rs.; setim macu, muito su-
perior a 3,200 re. o corle ; panno mosclado para ca-
sacas, sobre-casacas o palitos a 3,500 re. covado ;
merino prelo, a 2,500 o 3,000 rs.. o covado ; crtes
de-meia-casimira a 2,800 rs.; outra smutas fa-
zendas por prego commodo.
Vendem-se muito boa pas do filtrar agoa por
prego commodo: as Cinco-I'onta, n.-71.
- Vendem-so 2 escravas, sendo: urna preta
crioula, de 26 anuos, quo engomma, coso chiflo faz
lavarinto cozinha e lava de sabflo ; um bonito es-
cravo de nagflo, do28 annos ptimo canoeiro e pa-
deiro : na rua dasCruzes, n. 22, segundo andar.
Vende-so um escravo serrador, do nagSo Mo-
gabique, de 30 annos pouco mais ou menos: no pi-
teo do Collegio, n. 4, loja de bahs.
Vende-se urna pardinha muito bonita e sadia,
que cose, cozinha e faz renda : na rua larga do Ito-
zario n. 35 se dir quem vende por precselo.
Vende-se una bolica cm bom local e com pou-
cos fundos a dinhero ou a prazo : no largo da Boa-.
ViSta, n. 1.
Escravos Fgidos.
Fugio, de bordo da barca Commereo-dti-Rio ,
no da 16 do correte, o escravo niarinhero de
nomo DamiSo prelo bem retinto anda mogo, de
nagSo Mina muito riscado no rosto, com unV dedo
da inflo direita doenle falla pouco e mal soexpres-
sa porm sempre com o semblanto risonho; levou
caigas o camisa de riscado azul, chapeo'de p'na
americana. Est escravo pertenee aoSr. Manoel Jos
de Araujo Costa, do Rio-de-Janeiro: quem o pegar
love-o a rua da Cadeia do Recife, n. 45, que recebe-
r generosa gralifcag.lo.
Contina a estar Fgido, desde 9 de abril, o es-
cravo Alborto; que se intitula por Manoc, de nagilo
Cabund, baixo, secco, com pouca ou nenhumalbar-
ba, rosto descarnado o com algumas marcas de liexi-
gas.falla mal portuguez;levou caltas de brim tranca-
do escuro, camisa do madapulo, com casa do bo-
13o deouro nos pnnhos colloto de seda roso bor-
dado anda novo: quem o pegar leve-o a rua do
Rozarlo da Boa-Vista, n. 48.
*n\-. : ma irp. nxtK, f. defama.
_i848 1
MUTILADO

-a*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EI6R2UYKJ_FWZENH INGEST_TIME 2013-04-13T02:35:34Z PACKAGE AA00011611_05500
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES