Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05459


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1848.
Segn da-fcra 10
O 014R10 pejlmca-se todoi oj das c/ue nSo
or0m de guarda P preco da assigoaturt b.cd*
jj;,)0 rs.porcpirt*l, pognt allantada-. Os an-
nimcio dos asignantes sao inseridos 4 nslude
?0 rs. parlin'n, lOn.em typo dflerenlc, e a
rpstifeS pl nistade. O que nao fflrem assig-
[ o-ite pagsro !'l) r P0f linn. *-> ein typo
' diflerente, \va/ cada publicarlo.
PIIASES DALUA. O ME2. D ABRIL.
111:1 ora, a 3, 8 horas e 41 inin. di Urde.
Crescente ll>. o 30 rain, da urde.
La cheia IT. ai I rain, da Urde.
Miugoaute a 26. ios Mili, da tarde.
partida DOS COaRElOS. .
Giaana e Paralaba s segundas e sextss feins
llii-tr-aii.fc-d'* VorteijainlH feiasao avaio-dia
Cabn, Serinlit-.m, Ro-Fnrmoso, f*OlfiCalvoe
Macelo, no >.*, .i 11 e 2 i de cada
Cannihuns e Bonito, a 1 r II.
Boa-Vi-ti e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quiutas-feiras.
Dunda, todos 01 dial.
PHliAMAB DE AOJE.
I'rimefrn, s' 10 horas 6 ainutos da ananha
Segunda, ai 10 horas e0 minutos di tarde.
arar
le Abril.
Anno XXV.
N.82.
M
DAS da semana.
CAMBIOS NO DA 8 DE ABRIL.
tO Sagitada. 8. Erequiel. And. do J. dos orph. Sobre Londrta J7/,d. por l#Tt.s 8 d.
odo J.do c. da t. do J. M. da ?. Paria 160 rs. por Tranco.
11 Terca. S". Leo Magno. Aud. doJ. dociv.
da i. t. edo I. de paz do 2 din. de" t.
12 O'iarta. Viclor. Aud. do J. do civ.
1 r.edol. de paz do 2 din. de l.
13 Dmnla. S. Hermenegildo. Aud. do J. de
erph. e do J. muuicipal da l. y.
H Saita. S. Lamberlo. Aud. do J. do civ. da Prata PaUcoe.'......"... 1^940 a
U v., e do J. de paz do i. dist. de l.
15 abitado. S. Basilisaa. Aud. do J.do civ. da
I. T.edo J. de pax do I. dist. de t.
16 Domingo. S. Engracia.
LisoAa 100 por 100 da premio.
Une., de Ultras OairoOne: h a* pan boles.... U jlcui
> Modasdo|i00 valh. 14(10 a
a a de 4ftfOO..... on0 a
Paacncolu-nnares... ia20 a
Ditos mejicano.... IfSOO a
Viuda............. l#S0a
Icooesdacoinp.do Ueberibe de 50JIO0O ra.
J|0O
tflau
iioi
Sl oo
ifr,o
l#4
IM20
,H0
ao pajt
DIARIO DE
PARTE O.FFIC1AL. j
:
MINISTERIO DO IFEB10.
EXTRACT DO EXPEDIENTE DO MK 20 DE MARCO
DE 48. W
Ao director interino do curso jurdico de San-Paulo,
resolvendo-se que nenhuma necessidade ha da declara-
cao obre na attestados.de ftvquencia, de q.ie trata ein
oflicio de 24 de,tetembro ultimo; porquanto, vista da
lei e do aviso de 29 de agosto de 1842, lie innrgavrl a
competencia do director para conhecer e julgar das fal-
tas de todos os empregados da academia, una vez que
sem seu attestado nao se podstjp. considerar abonadas,
paraje Ihes contar o vencimento dos ordenados; e por
cofMguInte, se ao'presfdete'he dada aprerogativa de
prever por va de recurso sobre as reclainacdes dos que
ses' ntirem aggravadns pelo director, nao se segu que
este deva flear perjudicado nesse direito, tem que se
poicaih preterir as formalidades substanciaes, a ponto
de se escusar a sua informacao ou audiencia.
O general Cavaignac, governador geral da Algcria.
A guarda municipal est dissolvida. '
Mr. CarnierPags est nomeado mairc de Paris.
Mis. Guinard e Kecurt iieam Horneados adjuntos ao
nralre de Pars. _
Mr. Klotard est nomeado secretario geral. Todos o
outros tliaires de Pars, asslm como os inalres adjuntos,
ficam provisoriamente conservados como maires cad-
juntos dos dlstrictoi
A prefeitura de polica fica sob a dependencia douiai-
re de Paris.
A sustentaciio da segurnnea da cidade de Paris fica
confiada ao patriotismo da guarda nacional, sb oconi-
inando geral dado Mr. o coronel de Courtais.
A guarda nacional rcunir-se-ha s tropas que perten-
cem primeira dirisio militar.x
MINISTERIO DA FAZENDA.
EXTRACTO DO EXPEDIENTE DQ DA 16 DE MARgO
DE 1848.
A' thesouraria do Para, sobre o lancanicnlo c cobran-
ca da. laxa de escrvos fgidos, se declara que se deve
proceder como na recebedoria da corte, onde os escr-
vos fgidosdepoisde matriculados nao se ellmin.tin a da
matricula, porm averbm-se S vista da justiHcaco que
produzem os donos para nao pagarrm a laxa no anno
segulnte, e em consecuencia nao sao contemplados no
lan9amento deisotinno ; sendo esta pralica conforme o
disnsaato ato artigo do legulameiito de I! de abril de
1842,'que manda admlttlr as declaracSes lgaos do9 que
doUatn de possur escrvos por alforria, etc., etc., nao
se podendo dar outra inteliigencia a esse artigo, avista
da aiapU disposlco do artigo 2. do addltamento de 4
de jiinho. de 1843, que manda faier na inatricuU do
ijuinquiennio todas as alterajdcsque occorrerem.
A' menina, declarando que os aequestros das pro-
piedades |>ortucuezas, em virlude do decreto de 11 de
de/.embro de 1822, nada tein com ai dividas de que tra-
ta o artigo 31 da lei de 24 de outubro de 1832, e orde-
nando' que Indemnise ios administradores dos fundos
da fUeta, comuauliia do Para c Maranbao do que an-
da se Ihe resta, cando para is'so augmentado o crdito
para, restituicoes e depsitos.
IDEE DO DA 21.
A' thesouraria de Mlnas'Oeraes, declarando que, no
caso exposto nos papis que acompanham o oflicio de 18
de Tevereiro, d uma.adjudicaco debens de miz, deter-
minando por scnuiica que, sem ser judicialmente jul-
gada hulla, deUou de ter elicito por convencSo das par-
tes, a fazenda nacional tem verdadeira e. seguramente
direito, nao so a unta, mas a tres sisas: ).', a que j foi
(Ol mcmbre dogovtrnoprovisorio.)
Em nomc do povo francez, o governo provisorio de-
creta:
A cmara dos depuuddi fica dissolvida; como bem se
prohibe cmara dos pares o reunii -se.
Umaasseinbla nacional ser convocada logo que o
governo provisorio tlver regulado as medidas de ordens
e de polica, neccssaiias para o voto de todos os cida-
daos. Pars, 24 de ferclro de 1848. lanirtiae. Ifdri
AoHin. Mis iVane, secretario.
fPrrse.)
(Corrtio Utreanlil.)
MRid lie pmftiBLm
x'JfS'iyiM, o bu \j3-din, m aao u.
paga pela adjudicaco feita c julgada por sentenca'a fa-
vor do exequente Paul dos Santos; 2,', n da ccsso do
exequente adjudicaturio a favor deSfdverio Percira da
Silva LagOa, que se obrigou a pagar o principal e juros,
costas e uiais despezas da execucao, porque essa ccsso
sefex transferindo o dominio que o cdeme tlnha no
predio adjudicado, que a elle paisra em vlrtude da sen-
tenca de adjsjdicaco, nao annullada; 3.*,da transferen-
cia desie mesmo dominio do predio adjudicado, feita pe-
lo referido cessionario Lagoa ao cxecuUdo Patricio l'e-
reira Campos, que llie salisfct a importancia da execu-
cu e adjudicaca; porquanto, nos tres casos occorridos
e constantes dos' documentos," he manifest terhavido
verdadeira venda de bens de raz por preco certo c rea-
Usado de que a sisa he de vida na forma das lcis.

EXTERIOR.
REPBLICA FBANGEZA.
PARS, 25 DE FEVEREIRO DE 1848.
0 governo da repblica franceza se obriga a garantir
a existencia do obreiro pelo trabalho se obriga a dar
trabalbo a todos os cidadSos ; reconhece que osjorna-
'ro' *e de,em !*clar para entre si gozarem do benc-
licio legitimo do seu trabalbo. O governo provisorio d
aosjornalelro* o milliaoqiic perlcnce-lftes, que vai rece-
ber da lista civil. iirnier Pagel, malre de Paris.
/.un Blanc, im dos secretarios do governo provisorio.
Km nonie do governo provisorio da repblica france-
sa, os abaixo ossiguados declaram que o forte de Vineen-
nes c todos os niais que circulam Caris, e os qurteis
teem recouhecido o governo provisorio. ,
Reinar a maior seguranca daqul em diante para o
triumpho da liberdade. Assegura oprovlsionamento de
vveres para capital, de todas as substancias como a
tieamente.
Os membros do governo provisorio da repblica fran-
YOZ'kt. tarn{ir Pa9i: uialre de Pars. LamartiM. -
mis Mane, seoretario.
Polo vapor Pernambucana, chegado hoje dos por-
tos to sul, recbmos gzctns do Rio-de-Janeiro al
29 do pnssatlo.
S. M. o Imperador achava-se quasi rcstobelecido da
molestia quo noticiamos aos leilores om q nosso
numero 72 ; todava njlo podra receber o cortejo
quodovera (cr lujrar no da 25, anniversario du ju-
rament constituido do imperio.
S. M. a Imperatriz eslava, com efFeito, de espe-
ranc.as tanto que, egundo e rccommenda^So foila
pela secrelaria'dc estado dos negocios do imperio ao
Exm. Sr. hispo capelliio-mr, nos das l,-2e3do
correnle deviam do ler liavio preces pro ftlici parlu,
v.a cspella imperial o em todos os conventos o
matrisetda corto.
O ministerio atada se no havia completado. Pra-
?a a-Unos quo somclhantc demora em organisar no
seu lodo o gabjncle brasileiro d, em resultado a
eacolha dedous hoincns tilo conspicuos como cum-
prc quo sejan) aquellesa quem so icscrvam apasta
da fazenda o n da guerra ; as quaes silo muitissimo
importante, c por isso releva que no sejan, con-
fiadas a individuos menos aptos para as funocoos
que Ihes silo inherentes. Do feito, as apuradas cir-
cumsiancins em que so acham
Srs. Gbllhermo Fairfas Nerris e Dr. Francisco de
Paula Menezes, esto para a cadelra de rhetorica, e
aquello para a da lingofingleza administrador da
recebedoria de rondas no Maranhflo, modernamente
organisada, oSr. JofloJoaquim Belford Sabino;
escrivao, o Sr. Francisco Antonio do Frailas Guima-
riies ;primeiro escripturario, o Sr. Jos Sanchos ;
segundos escripturarios, os Srs. Ilygino Antonio
Purtado e Raymundo Joaquim Ferreira Maya ama-
nuense, o Sr. Luiz Canuto do l.etnos;--praticantes,
os Srs. Jos alaria da Costa e Antonio Pinto Draga.
Dispensado do cotnmando do corpo do artfices, o
Sr. Major JoSo Pedro de Araujo o Aguiar fra desig-
nado para substituir, na escola militar, ao Sr. ma-
jor Jos Pereira Das, destinado a commandar as ba-
teras da fortaleza da Santa-Cruz. OSr. major Joio
Pedro Uvera par substituto provisorio o Sr. major
Manoel Alvos Cusm.no.
0 Diario do Rio-de-Janeiro do 28 de margo, noti-
cia algumas mudanzas no pessoaj do exercito, e no-
tica-as nos seguintes termos :
" Por decreto de 20 de marco fram desligados dos
corpos a que pertenciam os seguintes ofnciaes :
O major Pedro Marta Xavier de Oliveira Mcirclles,
do terceiro regiinen|o'e cavallatia ligeira.
O major graduado Joan Dias, do mesmo regiment,
a O tenente-coroncl Antonio Jos de Carvatho, do
commaiido do terceiro batalhao de cafadores.
O brigadeiro graduado Joao Feliciano da Costa Fcr-
reira, do commando do sexto batalhao da inesma arma.
O tcneutc-coronel graduado Francisco Antonio Tou-
rinho, do ditu batalhao.
O tenente-coronel Jos dos Santos Pereira, da com-
mando do segundo h.italh.in de fuzileiros.
a O coronel Vicente Paula de Oliveira Villas-8oas, do
commando do quarto batalhao da inesma arma.
O coronel graduado Francisco Jos da Silva, do com-
mando do -c timo dito.
O tenente-coronel Antonio Joiio Fernandes Pliario
Cabizo, do commando do corpo freo de Piauhy.
. u O tenente-coronel Porfirio F.nnio do Queirnz Car-
reir.i, do comniandii do corpo fixodc caca dores de Mat-
to-Grosio.
Por decreto da mesina data foram nomeados para
comiuandautes de diversos corpos do exercito og seguin-
tes officiaes i
a O tenente-coronel de Infantarla Antonio Fernandes
Padilha, para cotnmandanle. do segundo batalhao de fu-
zileiros.
O tenente-coronel de infantaria Porfirio Ennio de
Queiroz Carrelr, para commandante do sexto batalhao
da inesma arma.
O tenente-coronel de infantaria Antonio JosdeCar-
valho, para commandante do corpo fixo de Piauhr.
Por decreto da inesma data foi promovido A grada-
cao do posto de coronel o tenente-coronel de cavallaria
Francisco de Paula Macedo {tange!, e nomeado chefe da
ii-pai tcao de sade do exercito da provincia de San-Pe-
dro-dn-Sul c citurgio-mr honorario do exercito, Lhiis-
loviio Jos Vicira.
Foram tamhem nomeados comiuandautes interinos :
O tenente-coronel graduado do primeiro batalhao de
fuzileiros Ernesto Emiliano de Medeiros, para o terceiro
de cacadores.
O tenente-coronel graduado do primeiro de caca-
nento-gencral Andrea, quo, como disseraos em ou-
tro numero, fra nomeado para presidi-la.
Do posso do datas do Uio-Grando at t* de margo,
a (istia Oficial annunciava quo nilo havia ahi a m-
nima alterago no socogo publico ; que a assom-
bla provincial eslava funecionondo ; o quo a e-
Ioqo para senador dcr'a este resultado :
OSSKNHORKS. VOTOS,
Desembargador Paranhos ....... 178
Dr. Araujo Itibeiro..........159
Dr. Amonio Uodrigucs Fernandos llraga 1*S
O Jornal do Commcrcio, reforinilo-se ao Nacional
do Cdiz, e accrcscentandn quo a noticia carece de
confirmago, dizque el-rei de aplos abdicara, e
abandonara a capital; que um lllho doS. M., na
idadodo 12 annos, fora accIamadoTci; equoo
conde doSiracusa tinha'sido nomeado vice-rel da
Sicilia.
O mesmo Jornal aecusa folha do rtueuos-Ayro
al 12 o Jo Montevideo a^ '* ^e margo ; de Vera-
Cruz at 20 de Janeiro; do Baltimore al 5 o de New-
Yorck at 1 de feverciro.
Do Bucnos-Ayres, nada havia importante).
De Montevideo, apenas conslava quo o brigue de
guerra francez Pandour sahira d'ahi'a 29, afim do
bloquear o porto de Salado.
De Baltimore, sabia-se que o senado anda discu-
ta a proposta do presidente da unio, relativa aos
moios necossarios para continuar a guerra do M-
xico.
Km Vera-Cruz, corra que fra submettida at
conhecimento do governo de Washington urna pro-
posta dos commissarios mexicanos, acerca de no-
vas iicgoeiatoos para um tratado de paz, bascado
nascondiges lferocidas pelo Sr. Trist.
Da contribuico imposta pelo general Scott ao
dist rielo mincro do Iteal-del-Montc, j so tinhim
cobrado cento o cincoenta mil po.=os.
As noticias colhidas as gazetas do New-Yorck,
constam do artigo infra :
que so acham as nossas (nangas
cuiaaaos, pouco amostrados nos negocios a que olI fuzileiros.
O tenente-coronel graduado do estado-malor de se-
gunda vlassc Carlos Augusto de Oliveira, para o quarto
batalhao de fuzileiros.
" O coronel graduado do quarto regiment de caval-
laria Francisco de Paula Macedo llangrl, para n terceiro
da mosina arma.
n O major graduado do primeiro regiment de caval-
laria liento Jos I.eiie de Faria, foi mandadoaaservir inte-
rinamente de major do terceiro da inesma arma.
O major graduado do primeiro batalhao de fuzilei-
ros Joaquim Mendos Guimaraes, passa a servir interina
mente de major do sexto da inesma arma, n
Exlstiam ein Paris 127,500 quinUes^e farinha, calcu-
lados para .33 dias.
iw'? ?.=P<)V.0 ?"nc"-e do governo provisorio M.
uupont (d el Eure) he nomeado presidente provisorio
wo concelho, sem pasta.
m kS!V'}'ttne """'tro provisorio dos slrangeiros
, i-reinleux, ministro provisorio da lMStica.
Mr' firh.l'^0"in- 'nln"- provisoritjlo inferior,
nansas Gondchanx, ministro p.oTisorlo das fi-
Jlr. Francols Arago, ministro proviaorio'da inarinha
M' r," ,'?""' ,ni"istt0 Provisono da gue .'
Mr, Carnot, ministro provUorio de InstruccSoTduofi-
ta, (os cultos formam tuna dlviso deste iiiinisierlol
' M.TT- m,",Ulr0 PrV"0ri d0 """ o.
Icos l"iniitro Provisorio dos trabalhos pu-
^^""nta?"10'"1 henon,eadocommn<,'' dal-
as liizcm respeito, equivale a concorror mu i de
proposito para quo anda mus se aggravo a siltia-
gfloilopalz. Entretanto, temos para nos, quo isto
se no verifcala ; tanto mais quanto, conforme fi-
ngimos do um ai ligo do Correio da Tarde, o minis-
terio est disposlo a cicatrizar as chagas abertas pe-
la administragflo que o anteceder, o ompenha-se
por chamar todos os Brasleiros a um centro de u-
uiflo, mo grados estratagemas o as intrigas das
Influencias decahitias.
Tendo dest'arte emittdo a npsaa fraca opiniilo
acerca do escrpulo quo deve de luver na elelgflo
dos mombrosque faltam ao actual ministerio ; pro
curaremos communicar aos subscriptores o que vi-
mos DiM curioso nosjornacs a que nos'reportamos
cima.
Para, Sergipe, Rio-Grnde-do-Norto e Alagas vflo
ter novos prosidwites : para a primeira deslas pro-
vincias fora nomeado o Sr. Jeronymo Francisco Coe-
Iho ;-para a segunda, o Sr. r, Zacharias de Ges e
Vascoficellos ;para a lerceira, o Sr. desembargador
Antonio Joaquim do Siqueira ;para aquarta, em-
flm, o Sr. Dr. Fausto Augusto de Aguiar.
A se verificarom os boatos que vagavam, o gover-
no demiltir lodos os administradores de provincia
quo pertencem ao crpo legislativo.
Corra que iam ser nomeados presidentes :para
o Rio-de-Jarreiro, o Sr. desembargador Manoel de
Jess Valdelaro;para San-Paulo, o Sr. Domiciano
l.ctfc Kibeiro; e cara o Piauhy, oSr. Dr. Anselmo
(ranciscoPerelti.
O Exm. Sr. brigadeiro Jos Joaquim Coclho fra
despachado commandaplo das armas da provincia
da Babia.Muito nos lisongeamos com este despa-
cho : elle revela que o govorno dsela aproveitar os
homeiudo mrito.
Tinbam sido removidos: dos tormos de Anadia,
l'oclum e Palmeira para o de Santa-l,uzia-do-Norte,
San-Miguel e Alagas, na provincia deste noine, o
Sr. juiz municipal e d'orpbSos Jos Ignacio de Mon-
donga;da comarca do Ilo-das-Velhas, cm Minas,
para a capital dessa provincia, o 8r. juiz do diroilo
Manoel Jos Comes Itibeiro Horla ;o do termo da
cidade do Ouro-Preto, na inesma provincia, para
os de Sabara e Santa-I.uzia, o Sr. juiz municipal e
d'orpliilos Elias Pinto de Carvalho.
Ilaviam sido nomeados --contador geral da mari-
nha, o Sr. Antonio Jos da Silva;juiz de direito da
comarca do llio-das-Velhas, o Sr. baciiarcl -Quintilia-
no Jos da Silva ;--juizesmunicipaes e d'orpbSos dos
tormos do It e Sorocaba, em San-Paulo, os Srs.
Francisco Antonio Pinto o Vicente Euphrasio da Sil-
va Abreu ; olliciul-maior da socrotaiia da thesou-
raria do fazenda em Espirito-Santo, o Sr. I.uiz das
Neves l>aiva ; professores do collego Pedro II os
O governo declarara presidencia desla provincia*,
que nada linha a resolver respeito do certa repro-
sentago do juiz de-paj- presidente da junta do quali-
licagfio da freguezia do Cubo, datada aos 12 de outu-
bro do anno prximo (Indo, e que levara ao conheci-
mento das cmaras legislativas a exposigito do mes-
mo juiz de paz, acerca do fado do haverem lomado
parlo as cleiges alguna volantes que elle repula il-
egtimos .--mandara submelter a eoncelho de guer- balhos, a 25dpassado.
a, nos termos do art. 128 do cap. 3." do reg""^^ a 18 o Sr.
b Corra que o Sr. Trist, de aecrdo con o general
Scott, havia concluido e assignado um tratado de paz
entre os Estados-Unidos eo Mcxico, e que este tratado
E' endia da saneco do congresso de Quorctaro. A folha
nion de Washington declara formalmente que o gover-
no nada recebeu aluda a respeito dease famoso tratado,
c affinna que o Sr. Trist nao tlnha poderes para nego-
ciar. Apezar destu declaracio da folha official, varios
jornaes de Nciv-York assevrram que a noticia he verda-
deira.
Ilaviam chegado a Washington commissarios do
Yucatn, pedindo a annexnco do Yucatn ITulao Ame-
ricana. Iguorava-sc, porm, a resposta dogoveruo de
Washington.
n O general Scott nao foi deiniltido, como a principio
se dissera, foi suspenso do commando cm.chefe do
exercito para responder a couex-lho de investigaco.
b Ilouve cm Picvr-York um incendio que consumi a
groja calholica romana de Bowery e mais setc casas.
(i O Courrierd noticias de San-Domingos at o 1. de
Janeiro. Em melados de dezembro dcscobrio-se utea
conspiracao cujo lint nao est bem averiguado. O pre-
sidente Pedro Santaana mandn prender os cheles do
trama, e, usando da faculdadc que Ihe concede aconsti-
tuico, ordenou que fossem julgados em conformidad
com o cdigo penal militar. A coramissao reunlc-se na
inanhaa do da 21 de dezembro, e na manhaa seguinte,
depois de concluidos os debates, profcrlo unta sentenea
coudemnando a morte o general de divisao Jos Joa-
quim Puello, ministro da fazenda c do comincrcio, o ge-
neral de brigada G. Puello, coiniuandantc da pennsula
de Semana, como cabecas da conspirado, asslm como
P. Castro o T. Franco, aecusados todos de tciem semea-
do a divisao entre as differentes classcs da sociedade, do
haverem provocado a guerra civil c organlsado tramas
para mudarem o governo. Osoorros foram condemua-
dos s penas iiomediatas.
No dia 23 de dezembro foram executados os quatro
sentenciados morte.
Ilouve na liavana, no dia 11 de Janeiro, um incen-
dio consdcravcl que consumi varios armazens.
Est acabada a revista dos jomaos fluminenses ;
resta que nos occupcmoscom os da Babia, os quaes
alcangam a 5 do corrento.
A provincia cofiservava-se om tranquilidade.
A assembla provincial dra comego aos scus tra-
provisional, o Sr. capitfio-tanenlo Francisco I.uiz da
Gama Rosa, commandante do patacho Argos ,quc, tifio
ha muito, naufragara ;--demitli'ra o segundo escrip-
turario da thesouraria do fazenda do Ilio-dc-Janeiro
o S>. Fernando Mendes da Costa; aposentara o Sr.
inspector da thesouraria do Piauhy, Joso Nicolao da
Cosa Freir ;consultara a secejo do concelho de
estado dos negocio/ do imperio sobre a jyetengfo
do negociante-Manoel Cornclio dos Santos ao privi-
legio exclusivo por dez annos, para a navegagflo a
vapor entre o porto do Rio-de-Janeiro, o do Ubatu-
ba o o de Mambucaba ;--ouvira, allitn, o tribunal da
junta do commercio, acerca de un rcqueriniento
em quo o Sr. concelheiio Eustaquio Adolfo de Mello
Mallos solicitava privilegio por corto prazo iinpro-
rogavel o limitado, ou a cuncessfo do algumas lote-
ras, alimde eslabelecer, em ponto rundo, urna ma-
china movida a vapor, para a extragao de substan-
cias vegetaes.
Segundo o Jornal do Commercio, o Sr. Saturnino
do Sou/n o Oliveira fra condecorado por S. M. el-rei
da Grecia com a griTu-cruz da oidem do Salvador.
Depois do rccolhidos ao quuriel do permanentes, o
Sr. general D. Fructuoso Rivera eoSr. coronel D.
V iceuic Espinosa receberam brdem do governo pa-
ra sahirom do territorio do imperio.
Kxercia interinamente o cargo de chefe de polica
da corle o Sr. desembargador Simos, a quom o
Correio da Tarde concede os furos de magurad:> Aon-
rado.
A -Ai de mar jo, chegra corlo o Sr. senador Ma-
noel Antonio Galvao, oi-presidenle da provincia do
Rio-Grafldo-do-Sul.
a 6, partir para essa provincia o Exm. Sr. te-
promolor publico da comarca de Jaco-
bina, Antonio Simos Gomes da Silva, fra assassi-
iiado, na sorra da Itiuba, por um escravo seu, quo
suicidou-sc poucos momentos depois do commettido
ocrime.
As noticias de Franga, dadas pelo Correio Mercan'
lii da Baha, adiantamalguma cousaaoque bavemos
dito a respeito desse paiz.
O governo provisorio da repblica linha publicado
os actos officiaes quo traoscrevemos sb a rubrica
exterior.
A Preise, e com ella todos os jornaes parisienses,
clamavam, una race, pela manutengo da ordem a
daliherdade, o asseguravam que a revolugo nffo
era terrorista. Isto, porm, 1180 obstante, at o dia
27 defevoreiro, liiiiam sabido de Paris n.lo menos
de 5,000 Inglezes, receosos de que semelhante assj;-
veragfio fosse menos fundada.
Nao s Luiz PhilippAomo sua familia hariaui embar-
cado em Trcport, com destino a Inglaterra.
Os almirantes da armada franceza tinham declarado
aos membros do governo republicano que estavam dis-
postos a adherir ao movimento.
Sahira para Argel um vapor de guerra, com o lint de
proclamar ahi a nova ordem-de cousas, prender o du-
que de Aumalc c o principe de Joiuvillo, e conduzi-los
a Paris.
Dlzia-se que Bruxellas proclamara asiepublica, e que
cl-rci Leopoldo abandonara essa capital.
Urna carta particular, que nra temos avista, accres-
centa alguns Cactos aos que acabamos de mencionar.
Achavain-se cm Londres o duque de Nemours, a mu-
lher e os filhos deste, a duqueza de Orleans, o conde de
Paris, o duque de t.hartres, a duqueza de Montpensier e
todos 09 membros do ministerio Guizot, exclusive este.
'-

MUTILADO
i


.
.2.
que, disfarcado era lacalo, cicapar-ie para lugar in-
cgnito.
n al'r.iranie lleaudu fra |nomeado commandantc da
esquadra.
(.orna que oduqun de M^nlpensier alistara-se volun-
tarl-.menle nos exrrcitos republicanos. Este bailo
parece-nos pouco fundado, neo nao lie, talve nos nfia
engaemos em suppdrque o duque lera fin mira ad-
quirir synip.iil.ids no exrrciM, e promover una contra-
revolucao; no que, lie multo provavel, nao soja beiu
succedi.-t, atienta o entusiasmo do povo francez pela
nova loniia de (rojerno.'
A bandeira franceza conlinuava a ter ai mesmas cores.
A* armas, porcm, liaviam aoOVido mudanza porquanlo
a carta (ora substituida pelo gallo gaulet, coni a legen-
da : Liberdadt l Igua/dadr h'raltrniiade I
Todos os cldados teriam direlto a Cuncorrer com o
voto para a elcifo da assembla nacional que devia de
substituir dissolvida pelo ultimo dos actos a que nos
referimos a principio.
Os crim.es polticos jamis seriara punidos com a pe-
na de morte.
Lui/ Ronaparte j eslava cm Pars. Revogra-se o
decreto que o banira e a toda a ua familia.
O palacio das Tulherias fra convertido cm hospital
civil e de invlidos ; appllcadas as suas rendas s des-
bezas do novo estabelecimento.
A inobilla desse palacio e a do I.ouvre baviam sido
entregues s cbamtnas, na praca da Concordia.
O tbrono real lora conduildo praca de Julho, e ahi
despedacado junto i columna que se ergura nessa pra-
9a para recordar aos vindouros a revolucao que houvera
lugar cm das do uiez, cujo uome ella tem.
Fra arrasado o castello de Neully ; e queimados al-
guns outroj.
Tinham-se praticado alguns actos de carnificina cm
Bouen, Amiens e Strasbourg.
A'eicepcao de dnuaadcpariamentos, todos os outros
e haviam pronunciado pela revolucao.
farinha de Irigo, conservara 03 mesmos pregos qjio
obtiveram ni ultima emana, e talvoz que dentro
em pouco alteiom consideravel mente. Mas, nolio
so isto o que aggrava as niicumstancias desta praga,
tambera ella se rescate de grande falto de numera-
rio : bem poucos sto os negociantes e commercian-
tes que se no queixam do semeihante falta. E
quaes so as cansas que toe.n produziilo semeihan-
te etfcito* As noticias recobidas, ha pouco, da Eu-
ropa que darramaram o recejo e a. desconfianza
porenire todo o corpodo commercio ; e as oceur-
rencias liavidas em algumas das comarcas, mxime
em Bonito e Sanlo-AntSo, as quaescomo que trazom
pm sustos toda esta capital.
Baldos de noticias clrcumstanciadas acerca do interi-
or da provincia, suppmos, todava, que para as bandas
da Estada os negocios teem tomado aspecto serio e pe-
rigoso ; pois que, esta madrugada, sabiram para all 50
pracas de tropa de linli.i, e ouiras tantas de polica, sdb
o commando do Sr. lente Pedro Allomo Ferreira ; e,
segundo nos Inforinam, acham-se nesta capital alguns
proprielarlM de engenhos sitos nessa freguezia,. que
mais se einpenhavam porque fosse levado a cuello o
vare jo do engenho Lages.
O batalbiio de guardas nacionaes de Ulinda acha-se no
auartel de polica, onde se recolhra hoje, por ordem
o governo da provincia. Suppomosque este corpo vem
tomar parte no servico da guarnlco da praca.
COMMERCIO.
Alfandega.
RE.NDIMENTO DO DA 8............
Descarregam hoje, iO de abril.
5:880,878
Brigue Pifo* charutos e Auno.
Briguc Lalla-Kookh passas.
IMPORTACAO'.
Lalla-Ronkh, briguc inglez, viudo deGibraltar, entra-
do no corrente mei, consignado aNascimento 8t Amo-
lim, nianlfestou o seguinte :
1:500 langas de sal, 303 caixas passas, 1 dita com seis
pecas de sarja; aos mesmos consiguatarlos.
CONSULADO GERAL.
RENDIMFNTO DO DA 8.
eoral.........................1:957,637
Diversas provincias............... 206,991
2:164,628
CONSULADO PROVINCIAL.
RENWMENTO DO DI 8...........1:030,04*
PRACA DO RECIFE, 8 DE ABRIL DE 1848,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambio F.ffectuaram-se mui diminutas
transaeges aos cambios de 27
1/4 a 27 3/4 d. p. 1,000 ris.
AlgodSo ----- Entraram 819 saccas.Este ge-
nero soffreu baisa no prego, tan-
to que o de 1.' sorte foi nogocia-
do de 4,400 a 4,600 rs. por a no
, ba, e o de 2.'de 3,900 a 4,100 rs.;
mas, isto n3o obstante, fram de
bem pouca monta as vendas rea-
lisadas.
Assucar ------ O mercado recebeu 396 caixas e
avultada porgflo do saceos. So
bem que os procos baixassem,
todava o assucar encaixado nao
achou compradores e os que
apparecoram para o embarrca-
do e ensaccado nfo chegaram a
nais de 1,300 a 1,700 rs. por ca-
da arroba do hranco, e de 1,000
a 1,040 rs. por cada urna do mas-
cavado.
Couros ------ Fram pouco procurados aos pre-
cos de 90 a 95 rs. por libra.
Bacallio -O consumo orcou por 2:000 bar-
ricas, que se venderain, como na
semana passada.de 9,000a 12,000
rs. cada urna.Acliam-se em de-
posito 3:000 barricas.
Carne aecca- Venderam-se urnas 10:000 arro-
bas, de 2,200 a 2,800 rs. cada u-
ma.Ficaram em deposito 18:000
arrobas.
Farinha de trigo COnservou o prego do 22,000 a
23,000 rs. por barrica.
Mov monto do poito-Eiitraram ?embarcages e sa-
biram 12. Eslfio no ancoradou-
ro 23, a saber : 10 brasilciras,
2 francezas, 4 inglczas, 4 porlu-
guezas, 2 suecas e 1 sarda.
Como sededuz do que referimos cima, nada he
satisfactoria a situagSo do nosso mercado: as
transaccOes cambiaos como que so acham amorteci-
das;o aiaucar eo algodSo vilo solrei.do baixa pro-
gressiva, aopassoque os gneros de primeira ne-
cessidade, taes como o bacalhao, a carne aecca e a
RIO-DE-JANE1R0.
CAMBIOS NO DIA 28 DE MARCO DI 1848.
Cambios sobre Londres.......26 f
Paria.........348
i Hamburgo......650
Metaes. Oncashespaiihlas......28,500 a 29,000
l dVpatrfe.......28,500
Pesos hespanhes.......1,910 a 1,930
v da patria ....... 1,830 a 1,840
u Pecas de 6,400, volhas. 16,800 a 17,000
"Prata....... .....99 a 100
Apolicesde 6 por cont. ...... 88 i 89
provinciaes..........87 f
[Jornal do Commercio.)
BAHA.
CAMBIOS NO UU 4 DE ABRIL DE 1848.
Londres.............27 i a 28 d.
Paris...............340 rs.
Hamburgo............650 rs.
Lisboa.......'.......100al06p.c. de
Oncas hesponhlas........" 29,000
moxicanas. ........ 28,500
Pecas do 6,400 .........16,000 a 16,500
Modas de 4,000.........9,000
Prata...............100 a 106 p. c.
AccOes do banco 20 p c. nominal.
(Crrelo Mercantil.)
------.-------- /
Mov ment do Porto, -
Navio entrado no dia 8.
Camaragibe ; 2 dias, hlate brasileiro San-Jote-Glorioso,
de 30 toneladas, capiiao Hiplito Jos da Silva, equi-
pagem 4, carga assucar ; ao capitao. Passageiros, Joa-
quim Pedro da Silva, Jos Silvestre de Mendonca, Ma-
noel Faustino do Bego Barros, Brasileiros.
Navios entradoi no dia 9.
Rio-de-Janeiro, Babia c Macelo; 10 djas e 21 horas e do
ultimo porto 17 horas, vapar brasileiro Ptrnambucana,
de 240 toneladas, cominandante Joo Militao Henri-
que, equipagem 29. Passageiros : para esta provincia,
Francisco Jos Pimenta, Roberto M. C. 0. Pantoja,
francisco Gomes de Araujo Pcreira coral cscravo,
padre Manoel Antonio do Valle, Brasileiros ; o Portu-
guez Antonio Jos Teixelva Bastos cora sua senhora
c dona fllhos menores e a Franceza llounitla Chou-
vard com 1 escravo ; para o norte, o Drasileiro Inno-
cencio Jos Cavalcante, o segundo tenente Jos Fra-
zao Varella, o cadete Jos Vieira de Souza e o Portu-
guez Manoel Antonio de Paiva Loun iro.
Rio-de-Janeiro ; 23 dias, barca iogleza Tuscan, de 180 to-
neladas, capitao Philip Butrem, equipagem 10, em
lastro ; ao capitao.
dem ; II dias, barca portugueza Flor-di-Marla, de 356
toneladas, capitao Jos de Azevedo Canario, equipa-
gem 15, em lastro : a Manoel Joaquim Ramos e Silva.
dem ; 27 dias, brigue portuguez '/eretira, de 151 tone-
ladas, capitao Casimiro de Brito, equipagem 29, car-
ga assucar ecaf ; a Oliveira e Irmaos. Segu para
as Unas doi Acores com os passageiros que traz do
Bio-dc-Janelro.
Glasgow ; 49 das, brigue inglez Dcrivent, de 220 tonela-
das, capitao James Sturgun, equipagem 12, carga pl-
vora c fazendas ; a Admson Howie.
Rio-Cuandr-do Sul ; 32 dias, brigue brasileiro' Flor-do
Sul, de 176 toneladas, capitao Jos Ignacio Pimenta,
equipagem 10, carga carne ; a Anjorim Irmaos.
Baha ludias, patacho brasileiro Sana-C'rui, de 101 to-
neladas, capitao Joaquim Antonio Goncalves dos San-
tos, equipagem 10, carga plvora, fumo e caf ; a Cy-
riaco i .aciano da Costa Morelra. l'assagciro, o preto
forro Angelo Codjero.
Ri'o-de-Janciro 15 das, barca franceza Le-Florinde, de
253 toneladas, capitao Lubeleown, equipagem 13, em
lastro ; a Avrial rrres.
KUITAB8.
Silva, no despacho por factura n. 4:160: cuja arre-
("atacl he subjeita a dircitos.
Alfandega, 8 de abril de 1848.
Miguel Archanjo Monteiro de Anirade.
-*^a -ftj
Miguel Archauio NmteirVfl AntKm, /aWJJt
Faz saber que no dia 12 do corrente, ao meio-
dia, e na porta da alfandega,se hAo de arrematar, em
hasta publica, 8 pecas d lencos de seda o ulgodlo
para algibeira, no valor de 16.000 rs. ; 12 pecas da
cassas, no valor teO.MO.rs.; cortes' de*etdpf
de CHssa, no TBloffda 1*000 r, 9 duziasae fras-
cos de choiror'iowiorTie 30,000 rs.; 6 tinloiros, no
valor de 18,000 rs., o 2 carteiras do madoira, no va-
lor de 6,000 rs. ludo impugnado pelo amanuense
Goncalo Jos da Costa e S, no despacho sb o n.
4:162 .'sendo dita arrematoslo subjeita ao pagamen-
to dos direitos.
Alfandega, 8 de abril de 1848.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade.
Acomplnhra do Beberibo faz saber que no dia 1>
de maio prximo vindouro entrar no gozo do pri-
vilegio exclusivo de vender agoa ao povo,'que Iho
foi concedido pela lei n. 46, do 14 de junho de 1837,
e contrato de 11 de dezembro de 1838 e de 31 de
marco de 1841.
E, para constar, manda publicar o presonte, e bem
assim o ofllcio o os artigos da loi do contrato, abaixo
transcriptos.
Escriplorio da companhia do Beberibc em sessflo
de 3 de abril de 1848.
Francisco Antonio de Oliveira,
Presidente.
Dent lotf Fernandes Barros, .
Secretario.
Oficio de S. Kxc. o Sr. presidente da provincia.
Em resposti aos ollcios do Vmcs., de 27*Be Janei-
ro e 31 de margo do corrento auno, tenho a dizer- L
Ibes quo pode essa companhia entrar no goso do
privilegio exclusivo de vender agoa ao povo, nos
termos da lei n. 46, de 14 de junho de 1837, o con-
tratos de II de dezembro de 1838, o 31 de marco
de 1841 Dos guarde a Vmcs. Palacio de Pornam-
buco, 1. de abril de 1848.Antonio Pinto Chichorro
da Gama.Srs. presidente e membrosda companhia
de Beboribe.
5. do artigo 2." da citada lei n. 46.
Depois de concluidas as obras lera a companhia o
privilegio exclusivo de vender agoa ao povo por
espago de. anuos, contados do dia em que a
fornecer na cidade do Itecifc, por meio dos acue-
ductos e chafarizes por ella construidos, annuncian-
do-o por editaos e as folhas publicas..........
Ait. 3." do contracto de 11 de dezembro.
Que depois de principiado o privilegio tiinguem
mais poder vender agoa ao povo, sb peua de pa-
gar companhia urna multa igual ao dobro do va-
lor d'agoa que trouxcr a canoa ou lancha, podendo,
porm, aacmbarcacOcs manda-las buscar propria
fonte com lanchas tripolads por marinheiros.
i
Declarares.
A administraclto geral dos estbelecimentos de
caridadu manila fazer publico que.no dia 10 [hoje) do
corrente,pelas 4 horas da larde.na sala das suas ses-
sOes, irflo pra;a as rendas da casa n. 68 do Atorro-
da Ba-Vsta, pelo tempo que decorrer do dia da ar-
rematacSo a 30 de junho de 1851.
Administracflo geral dos estbelecimentos de ca-
ndado, 3 de-abril de 1848.
O escripturario,
F. A. Cavalcante Ctmsseiro.
O abaixo assignado, segundo tenente encarre-
gailo das medicOes e ilemarcagOes dos terrenos de
marinha, faz sciente ans diversos posseirose preten-
dontes dos terrenos no lugar das salinas de Santo-
Amaro at a poni da Tacaruna, que, em cumpri-
mento do oulcio do Exm. Sr. presidente da provin-
cia, que Iho foi remcltido com data de 10 de feverei-
ro passado, passar a reconhecer-toda a extensao
dos referidos terrenos no dia 12 do corrente, pelas
4 '/j horas da tarde. Para o quo convida, polo pre-
sente, aos mesmos posseiros e prelendentes a com-
parecorem, munidos de seus ttulos de posse, no
lugar indicado, s horas designadas.
Itecife, 6 do abril de 1848.
Antonio Egidio da Silva.
15. Urna cascata em Tyrpl, na Atislria.
Adverle-so que os billieles vondem-ao na porlad.
entrada a 500 rs, geral mente, sondo grt-tis para 0,
meninos de 6 annos para baixo.
0 director do-GRANDE COSMORAMA -tonda
annunciado fazer as oxposiges das vistas eme se
manas; agora, por podido de muitas pessoas, sev '
obrigado a dilatar por .mais um inoz,Jindas as 6
semanas, o porissoinodidoou o pregona entrada
para que o respeitavel publico fiquo de todo saliafj.
to; assim como pela mesma ordem tem de ir repe-
tindo as vistas da primeira exposiQio, porque mu.
toagradaram, e elle deseja que todos as vejam.
Publicacoes Litteraria*.
GRAMMATICA LATINA.
Brevemente sahir luz o Manual novissimo
dos estndantes de Jalim extrahido dos melhores
compendios de grammatica latina, at agora publi-
cados o organisado do modo mais conveniente ni!
rasoensinar. Contm, om menor espago do quej
nrte do padre Antonio Pereira, quanlo he essenciil
saber-sede cor, sendo acompanhado era cada pj.
gina de copiosas notas explicativas das regras o ex-
cepges mais precisas quo so nflo usam dar de cor
As qualro partes da gfimmatica sSo tratadas roni
ordem e clareza ^.syntaxe he seguida de mtelos
de analyse grampatical, para guiara Traca com-
prehensSo dos principiantes. Contm. alm disso
a arte mtrica frnylhologia aum bravo tratado
dos costumes e ceremonias, tanto cvrs com religio-
sas dos antigos Romanos, materia iitilissima para i
intelligencia dos classicos latinos. O sobredito,ma-
nual formar um volume do cerca de 300 paginas
em pitavo. O prego para os assignantes be 3,<>00 n,
cada exomplar; depois da distribuigKo ser elevado
a 5,000 rs. A subscripgo est aberta na ra do Quei-
mado, loja n. 17o uoerceiro andar por cima da
dita loja e as lojano livros da praga da Inde-
pendencia e da ra da Cruz, no Recife.
IRI S^
jornal de sciencias, letras, con!eomontos uleis
noticiase variedades, publicado no Rio-de-Janeiro'
e redigido.pelo Sr. los Feliciano do Castilho Bar'-
reto e No ron lia.
.Esta publicago tem por (ini a instrucgSo, recreio
e interesse das duas nages hrasileira o portugue-
za, vulgarisando com ospecialidado noges donde a
umaou a nutra possa resultarproveito, esfargan-
do-se por tornar anda mais conhecidos na Europa
a natureza e o progresso do Brasil, mais conhecidoi
anda no Brasil os adiantamentos da spciedad eu-
ropea. 0/r gahe a luz nos das i. -o 15 decndi
mez, om folio, cada numero contera 32 paginas de
impressSo. Nilo se tomam assignaiuras senBo por
semestre.o anno; porm, o primeiro semostre do
1848 cncurra nove nmeros. A assignatura h pag
adianlada, por semestre 8,000 rs. e por anno 16,000
rs, na ra da Cadeia.do Recife, loja de livros do
Cardozo Ayres, onde os Srs. que j assignaram,
podqm ir buscar o t. numero.
Chronica hilleraria, jornal de "instruegito e recreio,
publicado no Rio-de-Janeiro, semanalniente, por u-
ma associagflode litteratos brasileiros. O prego da as-
signatura he de 6,000 rs. por anno, pagos adianto-
dos por 52 nmeros. Recebem-se assignaturas, para
este inleressante jornal, na ra da Cadeia do Recife,
loja de Joo da Cunha Magalhiles, aonde j se en-
contrarSo os ns. 1 a 8.'
Na mesma loja se vendem as poesas do Joo de Le-
ntos de Seixas Castolbranco, 1 volume por 1,500 rs.
Revista universal Brasileiro, jornal de instruc-
gSo e recreio, 1 volume, 5,000 rs.
Publicacao jurdica.
Acha-se sb o prlo o 2o e 3o volumen do Biriito ci-
vil lusitano, por Mello Freir, augmentado com-notas
dos melhores praxistas o icios, e legslagflo brasi-
lera, at o prsenlo publicada. Subscrove-se para
este volume.ua praga da Independencia, rivraria, ns,
6 c 8, onde se rao entregando aos Srs. acadmicos
as folhas que se frem publicando.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade official da im-
perial ordem da Rosa, cavalleiro da de Christo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. M. o
Imperador, que Dos guarde, etc.
Faz saber que, nos armazens da mesma, se acham
alm do lempo marcado pelo artigo 272 do regula-
mento, os volumes abaisp descriplos, os quaes ll-
venlo os seus donos fazer despachar dentro de 30
dias contados de boje, (indos os quaes se proceder
sua venda em hasta publica, por conta e a custi
dos mesmos donos, sem quo Ibes (iquo direitoal-
gum a allegar contra o eflectivo desta venda, como
he expresso no artigo 274 do roferido regulaqionto.
E para quochegtrea noticia a todos os iuleressa-
dos mande! alTixar o presente edita I na porta desta
alfandega, c publicar pela imprensa.
Alfandega, 8 de abril de 1848.
Miguel Archan\o Monteiro de Andrade.
Armazem n. 1, dia 5, mez de agosto, anno de 1847,
hiate Flor-do-Rtcife, R ; a Theophilo S. & C, 59
rolos de fumo.
Idom n. 1, dia 1., mez de selembro, anno de 1847,
vapor Imperatriz, AVSL ; a Jos Pereira Cardoso
Gulmariles, 36 rolos do fumo,
dem n. 4, dia 19, mez do Janeiro, anno do 1848,
Prscilla, barca inglesa; a Robilliard, diamante
H, ns, 2 e 3, 2 caixas com calgado.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade, etc.
Faz saber que no dia II do corrente, ao moio-dia,
na porta da alfandega, se hilo de arrematar em bas-
ta publica, os segu ules volumes : 108 collecgOes de
exercicios de escripia, no valor do 60,600 rs., o 78
HorasMariannas, novator d 114,800 rs., impugna-I
dos pelo primeiro escripturario Manoel Eugenio da I
Os Srs. accionistas que anda nlo realisafam a
prestag3o del por cento queiram fazo-lo, quanlo
antes; cortos do que aadministrng.1o.vai darcuin-
primenlo ao artigo 9 dos eatatudos. .
O secretario,
B.J. Fernandes Barros.
Avisos martimos.
Grandecosmoratm
Hoje estarflo expostas, das 8 boras da larde em
diante, no salSo do Collogio, junto Congregaglo,
as seguintes vistas:
l. Pernambuco, pelo lado da fortaleza do llrum.
2.' A praia do llodrigues, no llio-de-Janeiro.
3." A columna do Alexandro cm S.-Petersburgo.
4.* OS arcos das agoas-livres em Lisboa.
5.' O arsenal de guerra om Kremel de Moscow, na
Russia.
6.* O enterro d'O' Connell em Dublin, na Irlanda.
7.' A cidade de GolhUniberg, na Suissa.
8.* A cidade de Thun pelo lado docemiterio, na
Suissa.
9.*-0 interior da matriz de S.-Jos, que aqui se es-
t dificando.
10. O interior de una casa de banho e escola de
nadar, em Vienna. .
11. A cidade de aples.
12. A praga d'EI-Ppolo [do povo] em Roma.
13. Os tmulos de I). Pedro I e de D. Ignez de Cas-
tro, na igreja de S.-Vicenle-de-Fra, em Lisboa.
Para a Baha sabe com brovidade a sumaca Car-
lota, por ter a maior parte da carga prompta : para
o restante e passageiros, trata-se com o mestre, Jos*!
Gongalvcg Simas, ou com Luiz os de S Araujo, ni I
ra da Cruz.-n. 26.
Para Lisboa sabe, coma maior brovidade pos-
sivel, a barca portugueza Teo, cepilflo Silvero Mi-
noel dos heis por ter seu carregamento prompto :
qiicni no inesmo quizer car regar ou ir de passa-!
em para o quo lera excollontes commodos, din-
ja-sc ao referido capitflo', ou aos consignatarios,
Oliveira Irmjlos & Companhia na ra da Cruz, n.9.
-- Para Liverpool saho impreterivelmente a gale-
ra ingleza Sword-lish, capitflo R.Creen, al o dii 18
a 20 do correte mez, offerocendo para passageiros
as conhecidas vautagens de commodo e de superior
marcha da mesma embarcagflo : os pretndanlesdi-
rijam-so aos consignatarios, Me. Catmont C
mea
Leild'S.
Richard Royle far leillo, por inlervengUo do
correlor Oliveira ,deum inteiro sortimento de fa-
zendas inglezas, as mais proprias do mercado : ter-
ga-foira, II do crranle, as 10 horas da ma,nhHa, no
seu armazem da ra da Alfandega-Velha.
C. F. Fox, estando prximo a rotirar-so com sua
familia para Inglaterra, far leilio, por intervencao
do correlor Oliveira, de toda a mobilia de sua casa,
feita a moderna, o tanto monta nova-por ter sido lii
pouco lempo comprada, e parto mandada vir de lo-
ra consislindo em lindas cadeiras do todas as qua-
lidados inclusi vo do balango, mesas redondas e com-
pridas para meio de sala soplias, canslos, mesas
dejogo ooulra pequeas, marquezas, guarda-rou-
pa toucadors, commodas, urna ptima mesa els-
tica de jantar, aparadores, lindos leHos grandes e
pequeos, do ferro" e com cortinados do mellior
gosto tapetes, lanternas, lampes de globo ricos
apparelhos de louga para mesa o para cha, lacas o
garfos, colheras, trem de cozinha "utensilios de
agricultura, um oavallo do sella, sellins etc. o
outros muilose valiosos artigos, tanto uteis como i
nuOOiitafina jiii n&A iinnininiurlnt: liaril C V11 *' I
14. O naufragio da.galera francoza Meduza, em fllnecessarios, aqui nao unnunciados para ovita
de, julho de 1816. j major exloucSo desleaanuuiio : Quiula-feira, 13 ui
MUTILADO
____,__


-7T
--.- --3
'9
corrento, as 10 horns da manlifla, na Magdalena,
segunda casa do dous andares, a osquerda passan-
do a ponte.
, Avisos diversos.
Precisa-so alugar um sitio com casa de sobra-
do, baila para capim, arvoredos, estribarla para 2
oti 3 cavallos e cocheira, para tomar conta noi fim
corrtntp rfiez, as immediagos do Santo-Amaro,
Mondego, Capunga ou Pontc-de-Ucha: trata-so oni
Fra-cle-Porta's, ra do Pilar, n. 63.
Precisa-so alugar urna preta, ou moloquo que
spja flol e esperto, para vender na ra : na ra Oi-
reila, n. 78.
. [\prphem-se espravoc He ambos os
sexos para se*venderem de commissao,
para qaalquer parte que os seus donos de-
termina rem, com a maior brevidde pos-
sivel ; e a vista da boa ou m venda se
Ilic gratificar ; olTereccndo-se toda e
qualquer seguranca a respeita dos mes-
mos : na ra das Larangeiras, n. 14, se-
gundo andar.
Der Vorstand des doutschen Ilnlfsverein ersu-
clieldie Mitglieder desselben am Donnerstag den 13
April um 12 Uhr sicli im Hause n. 4 ra da Cruz zur
allgemeinen Vorsammlung einzufinden.
Precisa-sc engajar mensalmoute urna pessoa :
na ra Nova, n. 18. Na inesma casa compra-se um
quarlo, ombora esteja magro, oa no sitio ,do Pi-
na, em Olinda, onde se vendo capim, a 200 rs. a
arroba.
Dentista.
J.W. Baynon, cirurgiao dentista itosJstados-Unidos
da America do Norlo, recentemenlo cliegado a esta
cidade, participa ao rospoitavel publico a aosseus
amigos, quetenciona seguir desta cidade para os
porios sul rm Lnuvu iempo : assim, luga as
pessoasquose quizerem utilisar do seu prestimo,
dirijam-se a ra da Cruz, n. 40, segundo andar.
Troca-seuma imagem do Sr. Crucificado, sen-
do bem perfoita : na ra Augusta n. 94, ou annun-
cie.
C'm\ DE iiDAS FRAN-
CESAS.
M. MILLOCHA,
no Alerro-da-Bofi-Vista; 1,
primeiro andar,
com a entrada pelo porlo do oitb, acaba do rece-
ber, pelo ultimo navio vindo do Franca, um rico
sorliment do modas ede objeelos para a Quaresma,
a saber : lindos e escolhidos chapos do senhora ,
do todas as cores e do ultimo gosto: sedas protas
acliamalotadas, para vestidos o manteletas; gri de
aple preto e encorpado, para os ditos; trancase
franjas pretas, muito ricas para enfeites do ves-
tidos e manteletas ; ricos bareges prctos, som mis-
tura de algodSo e com listras asselinadas; mantas
o manlilhas para a cabeca de rico bico proto, para
senhora e meninas ; veos ; bicos pretos vordadeiros
de muito lindos desenhos o de todas as larguras;
filos de bico preto; dito de linho prcto, muito lar-
go ; luvas pretas com dedos e som. elles, compridas
e curtas usase bordadas, de todas as qualidades ;
li-ncinlios de garca para gravatinhas do senhora ;
ditos de rede de relroz; ricas filas protas largase
estreitas j um lindo sorlimento do camisinhas, col-
larinhos e bordados ; camnraia de linho; lencos de
mito etc Fazem-se sempre na mesma casa vesti-
dos para casamontos e para a Quarosma mantele-
tas, chapeos, toncas, o, em geral,- tdo o mais do
toilette das senhoras: ludo por prego muilo em
conta e com promptidao.
|g CHA PlOS DE,SOL Jg
Um do Passeio"Publico, n. $.
JoloLoubot participa aorespeitavel publico, quo
recebeu, por estes ltimos navios francezes, um com-
pleto sorlimento de chapeos desol.de seda, amis
rica e superior qualidade; furta-cres e outras mul-
tas conhecidas, tanto para bomens, como para Sras
e meninos. No mesmo estabelecimento ha um sorli-
mento de chapeos de sol de paninho, dos mais mo-
dernos; ditos muito grandes, proprios para homens
decampo : tambem lem chapeos do sol de paninho
para meninos o meninas, por seren muilo finos: po-
dem-se chamar chapeos de economa. Na mesma loja
ha sorlimento de bengalas, bengalinhas e chicotes
muito modcrnos;'cohre-se qualquer armacSo de cha-
peos do sol, com sedas de todas as cores e qualida-
des. Na mesma casa ha um grande so rt intento do
panninhos trancados e lisos, imitando seda, para
eobrir os mesmos: desta fazenda se vendo aretalho.
Concorta-so todo qualquer chapeo de sol, por haver
um completo sorlimento de todos os pertenecs para
os mesmos, com toda a perfeigao e brevidde.
VSoJcomegar no collegio de Sanlo-Antonio os.
cursos de philosophia e geometra ; e o respectivo
professor, o Sr. Antonio Podro de Figueiredp, ootri-
promelte-se a sforgar-se, pata, que os seus alum-
nos aproveilem-no o mais possivel: os que quize-
rem ostudar estas disciplinas, apressem-se, quanto
antes, para nto perderem as primeiras ligOes.
Aluga-seuma preta, ou parla, de idado que
queira servir em umacasado portas fra e ensa-
boar e coser alguina roupa grossa de escravo: quem
estiver nestas circumstancias, dirija-sc a Fra-de-
Portas, n. 145.
coma maior delicadeza possivol. Rite espera que
os elogios, e o muilo patrocinio que tem recebido
pelos beneficios que tem produzido na sua pralica,
durante 7 annos de residencia tiesta cidade, se rilo
garantas sufucientes para as pvs :as que, precisan--]
do de seu presumo, ufio o deixcm de procurar.
-OsSrs. doutores Miguel Ar-
chanjo da Silva Costa eJo3o Vicente da Silva Costa
queiram dirigir-se a ra do Crespo, n. 9.
O abaixo assignado participa a todos
os seus devedores, que tem constituido
por seu bastante procurador ao Sr. Joa-
quim Gandido da Cruz Siqueira, para co-
brar suas dividas nesta praca e fora del-
la. Kecif, 31 de marco de i848.
Francisco Joaquim Duarte.
0 abaixo assignado, professor substituto de phi-
losophia e geometra no collegio das arles d'Olinda, o
ah residente, na casa em que morou o capitflo Pas-
aos, recebe anda abotetadossb Ba direcg.lo; para
o que pde-se tratar eo:n ele em Olinda, e com seu
irmiio, Miguel Archanjo da Silva Costa, no llecife,
collegio Santo Antonio.
Jt&o fcente da Silva Cotia.
Retratos do dagiierrcotypo.
O abaixo assignado avisa as pessoas que cncom-
mendarafVmedalhas, que acaba de recebor' um bel-
lo sorlimento-das mesmas; o como tenciona demo-
rar-se por uns poucos de das mais nesta cidade,
scienlifica a aquellas que ainda precisarem dos seus
servicos, a aproveilarern o lempo com toda a brevi-
dde possivol.
Carlos D. Fredricks.
Existo urna pessoa que tem livres as tardes o
Jue pde-se empregarem qualquer sorvigo, depois
as duas horas at a noile: quem do seu prestimo
se quizer utilisar annuncie;
Precisa-se alugar um preto, ou um moleque ,
para o seryicu do urna casa do liomem solteiro mas
quo seja fiel: no patoo do Terco, venda n. 7.
Itoga-se a pessoa que achou urna grampa de
prata com urna borholela em cima cravada de
O LIDADOR.
Os ns. 273 o 274 acham-sa venda, e sao inters-
sanies: no lugar do costume.
Arrematam-ae, dofiniivamonto hoje, os escra-
vosdo casal do finado Jos Mtno'cl Fiuza, que so n8o
arremataran! na quinta-foira, por virtudeda procis-
sao do deposito.
~ Quem precisar de una ama para o servigo in-
terno de casa, dirija-so a ra do Queimado, n. 57,
que se dir quem pretende.
Attencao
?
Na loja da ra do Queimado, n. 30, de Jos Joa-
3uim de Novaes, contina a haver um sorlimento
e obras feitas; chapeos do todas as qualidades ;
ditos para meninos e meninas; ricos chales de seda;
mantas de seda ; lencos de todas as qualidades ; e
oulros muitos objectos que ha para vender.
Na ra do Arag3o, n. 4, bairro da lloa-Visla,
fazem-se quaesquer cortinados, tanto de cama co-
mo para janellas, com a maior perfeigflo possivel.
-UernardinoJosMonteiro declara ao publico,
quo n3o se rosponsablisa por qualquer transacg.lo
que em sou nome possa effectuar seu ontoado Joilo
Jos da Costa Ferreira.
Paulo Solar, capitao do brigue sardo Ernestina,
que soffrcu grande avaria da galera portugueza
Tentadura, na sua sabida doste porto com destino
paraGibraltar, precisa, a risco martimo, urna quan-
tia de quatro a cinco contos de ris sobre o casco
o frele do sobredito brigue firnMlina o do carrega-
menlo de assucar que tem a sou bordo : o para este
fim convida os |iidemientes da cnlrcgarem as suas
olleras, em carta fechada, no vice-consulado de
Sardenha na ra do Trapiche, n 19.
Joaquim Jos Concalves dexou do ser caixeiro
de Antonio Francisco de Moraes, desde o da 6 do
coi rente abril.
Ricardo Jos de Freitas Ribeiro faz sciente, prin-
cipalmente as pessoas que teem contas na sua loja
da ra do Crespo, n. 4, que o seu caixeiro Jos Vic-
torino de Paiva foi hoje despedido e que, portanto,
n3o tem mais gerencia na dita loja ; assim como
igualmente previne a quem convier que o sou cai-
xeiro de cobranzas Jos da Silva Campos foi igual-
mente despedido. llecife, 6 de abril de 1848.
- Vende-se o engenho Timb, distante desta
praca 4 legoas, mocita com agoa de boa e "W"" .
produccao com a safra de 2,500 piles. pouco ma.s ou .
menos, ou sem ella. Este engenho-he de J8t
ravol importancia -"" A "< '
M. S. Mawson, dentista, rcccntcmenle chqgado da
Europa, acha-so residinlo no llecife, roa do Tra-
piche-Novo, n. 8, segundo andar, aonde contina a
por denles mineraes, ficandq incorruptiveis, e ap-
parecendo inteiramento como naturacs : lanibem
tira a podra, a qual, nao sendo extrahida, em pou-
co lempo tanto arruina os denles ; chumba com ou-
ro-ov prata, para privar de augmentar a corrupejio;
tambem tira, lima o faz todas as operages deuticaes
pedias egrisoita que oaja e ovar a rus Velhs,
da Boa-Vista no sogundo andar do sobrado da viu-
va de Jos Joaquim do Espirito-Santo quo ser re-
compensado.
Quem lhe faltar urna escrava ainda bucal,
que sesuppOo ter fgido do algum engenho, diri-
rlja-se a ra da Capunga n. 47, das 6 as 8 horas da
manhaa e das duas da tardo em dianto, que, dando
ossignacs certos, lhe ser entregue. Adverte-se
tambem, pelo prosente annuncio, quo nfio se res-
ponsabilisa pela fuga ou morle que a dita escrava
possa ter.
Affop.se Sainl-Hartin, na rus tph do Rozario,
olr'ora dos Quarteis, n. 24, primeiro andar, tem
agora de novo manlaetes de gros do aple, ondea-
dos e lisos, guarnecidos de franjas de relroz de
modelo o mais moderno ; um bonita sorlimento do
cortes do seda lavrada para vestidos, e oulros braii-
cos para noivas; ricas mantas de seda ; chapeos do
seda para sonhora do ultimo gosto ; lencos gran-
des do soda com franja. As sonhorss que destes ob-
jectos precisarem avisando o annUncianto Ibes
ser immcdiata/nenlo levados em suas casas
-- Aluga-sc, mensalmentc, urna propriedade de
pedra e cal no lugar da Casa-Forte Junto a do
Sr. major Vilella : a tratar na dita casa ou na fun-
dig3o inglcza, na ra do Brum, com o caixa da
mesma.
Miguel Jos de Almeida Pernnmbuco embarca
para maranbao as escravas crioulas Theodora e Pas-
tora afim do screm entregues ao sonhor dellas, quo
lio o Sr. doutor Ezoquiel Franco de S.
Ao recolherda procissao do Passos na
matriz do Corpo-Santo[ 7 do-correnle],
tendo desapparecido, do boleo do urna
casaca, umacartoira volumosa, conten-
do 70,000 rs. em cdulas de 5 a 20,000
rs., um vale de 100,000 rs., algumas
cartas de familia e oulros papis. Ro-
ga-so a pessoa que quizer restitui-la, ao
menosessas callas do familia, porque
muito interessam ao annunciante que
baja de remette-las pelocorreio de Olin-
da, em carta fechada com o sobre-es-
cripto para urna das pessoas assigna-
das as mesma cartas ; finalmente,' ad-
verte-se quo, por economa do porte,
peder mette-las por baixo da porla do
armazom de Jos Tcixera Bastos, na ra
da Alfandega-Vulha.
Aluga-so o segundo andar do sobrado da ra
da Senzalla-Velha n.70, com hnscomrnodos: no
primoi/o andar do mesmo sobrado.
Constando to abaixo assignado que urna pes-
soa, sua ioimiga, lenta desacrodita-lo, dizendo que
o abaixo assignado he dovedor da quantia tle dous
conlos de rs. a Antonio Alves de Miranda GuimarSes,
o mesmo abaixo assignado declara ser falso, e so
sim dever ao mesmo a quantia de cento e oito mil
Iresentos e quarenta rs. em lettras, fazendas por cu-
tio, e quo nada mais deve, excepgo de alguma pe-
quelquanlia; o por isso desafia a qualquer pes-
soa qio tiver leltra, val, ou outro qualquer docu-
mento, polo qual o annunciante lho seja devedor, a
declarar por esta folha : isto faz o annunciante parn
esse calumniador saber que ludo he falso quanlo
tem dito.
Jote Joaquim Faria Ferreira.
Desappareceu, no alia 4 do corrente mez, polas
5 horas da larde, um menino de nome Antonio Mar-
gal llorgcs l.obo, branco.de idado de 10 annos, pou-
co mais ou monos, levando vestido urna jaqueta no-
va de lila prctn, camisa de piadapolflo com pregas
na abertura, e na mesma um hotao pelo, caiga
da algodfio ou I a de lista, e na cabeca um hondo j
usado : e assim, a av do mesmo menino roga cnca-
icadamente uo so 80S Srs delegados cmo subde-
legados e aos bous pais de familias, que, sabendo o
dito menino onde exista,- o facam apprehender e
resllui-lo a sua pobre affliclissima av, na ra
d'Assumpgfio, casa n. 16, que eternamenlo Picar
agradecida a quem lhe flzer esta esmola.
Um rapaz quo lem boa leltra e bastanto prali-
ca do escriplurago, se eflorece para escrever em
algum escriptorio, desde as 3 horas ale as 6 da lar-
de, medanle urna paga relativa ao seu trabalho:
quem do seu praatimo sa quizer utilisar dirija-se a
ra do tUngel, sobrado n.9, que se dir quem he.
Compras.
Compram-sc, para umaoncommonda,2 pretas de
14a 18 annos, e2moleques : no pateo da matriz de
S.-Antonio, sobrado n. 4.
Conipra-so, ou aluga-se um braco de balangn
com pesos e mais pertences quo possam pesar 12
arrobas: na ra do flangel, n. 36, primeiro andar.
Compra-se rhetoricade Quintiliano, om bom
uso : na praga da Boa-Vista, venda n. A.
Comprar. seccm pos de larangeiras, de 6 pal-
mos : na ra do Queimado, n. 12, ou annuncie.
Vendas.
AOS ESTUDANTES DE .ATIM.
Vendom-seos seguintes livros latinos : Fbulas;
Cartas de Cicero ; Arte grande; Solocta : em Fra-
da-Porlas, ra do Pilar, sobradinho de um andar
ii. 120.
--Vende-se um preto perito ofTlcial de sapatoiro ,
de 20 annos, sem vicios nem acbaquos; urna preta
engommadeira, cozinheira, lavadeira, costureira ,
faz grado para lavarinto, o renda, muito despacha-
da em todo o servigo de 24 annos som vicios noin
achaques : urna dita para o servigo do campo, por
ser de engenho, de 20 annos, sem vicios nem acha-
ques : na ra eslreita do Rozario, n. 43, segundo
and ir, at as 10 horas do dia.
Na ra de Agoas-Vcrdes, n. 46, vende-se de
urna pessoa que so retiaa para fra um exocellon-
te pardo, perito official do sapatoiro, de boa con-
ducta por prego rasoavel : dous ditos, sendo um
dellcs ptimo carreiro ; duas escravas com boas ha-
bilidades de meia dado, por 520,000 rs.
Vendcm-se caixas, meiascaixasequartoscom
passas do superior qualidade r no armazem do Sr
Dias Ferreira, defronte do guindaste da alfandega.
Diccionarios nglezes.
Vende-se um jogo do diccionarios ingle/os, em
formato grando e por Vieira, por prego mui commo-
do de 20,000 rs.: no Atorro-da-Ba-Vista", loja n. 78.
Vendom-se, nos Arrombados do Olinda, travs
de 25 a 42 palmos, das qualidades soguintes : maga-
randuba, sapucaia, barab, coragSo-de-negro, pao-
forro, cumar, enchameisde 20, 22 al 36 das mes-
mas qualidades, e louro, mos trevessas de 30 e 32
caibros de 25 e 30 palmos: estas madeiras s3o as
mclboros que se pdom hojo encontrar, e botam-se
aqui no Recife, em qualquer porto quo os pretcn-
dentcs quizerem, e por prego muito coinmodo; e to-
ra-se qualquer madeira que queiram.
Vende-se um molecote do 18 annos, pega, do bo-
nita figura ; urna negrinha de 13 annos; mui linda,
quejengoinma soffrivel o cose ; urna dita do 11
nnos muito bonita ; um pardo perito ollieial de
sapatoiro : na ra de S.-Hita, n. 44.
FAHELO JSOVO,
a 4^500 rs.,
emsaccas grandes de 3 arrobas i na ra do Amoiim,
n. 35, armazem do J. J. Tasso Jnior.
Precisa-so de um bom amassador : as Cinco-
Pon tas, n. 30.
__ Vende-se una casa terrea na ra do Mondego,
com 32 palmos de fenlo sala adianto e atrs 4
quarlos, cozinba fra, quintal murado, cacimba e
algumas plantas no quintal n. 85 chSos forciros,
quu pagam dous mil rs. do foro por anuo i na ra
Dircila, ii. 119.
Vcndem-se,]na ra do Trapiche, u. 34, armazem
do M. Bernel, queijos londrinos presuntos ingln-
zes conservas om vinagre mostarda em p con-
servas de frutas ("jain): ludo cliegado reccnlemen-
to na galera Sword-Fih.
Vendem-se postillas da analyse do constitui-
g.lo, para o segundo anno da academia de Olinda ;
ditas de direito publico, para o primeiro anno: na
ra da Madre-de-Oeos, loja n. 36.
Vendem-se queijos londrinos, presuntos para
fiambro, latas com lagosla guizada, frascos de mos-
tarda e conservas ditas para podios', latas de sar-
dinhas c hervilhas : tudo de muito superior quali-
dade : na rtia do Trapiche, n. 44.
Vendem-so-duas negrinhas, urna de 14 annos,
ea outra do 9 ambas cosom e a primeira cozinba:
na ra larga'do Rozario, a. 46, primeiro andar;
luro, por conter mais de 4 legoas de terreno eowr
to de malta virgem e^om capac Jad* de so levan-
tar engenhos d'agoa e (lo bostas. A tratar no mesmo
engenho ou no sobrado ao lado da cadea, n. s.
Sarja hespanhola
de superior qualidade; los pretos de todos os tama-
nhus; chales o manas de seda para sanhora ; ores
muito lindas para cabeca'e chapeos en,or*'
borzeguins e sapatos do lustro para ditas ; lencos ao
seda para mSo ; ditos do setim proto para Br.alv,l*li
luvas de pellica o de seda para sonhora ; anas ae
soda preta para liomem; creps de IQ'J cores;
chapeos do sol de seda para hornero e aenliora; ai-
tos do massa, francezos, de superior qualidade e ul-
timo gosto deParis; ditos de seda para cabeca ua
sonhora, e outras mais fazondas que se vendorflo na
loja nova de Domingos Antonio de Oliveira, na ra
Nova, n 30.
Ao bom tom J^j>ariiense.
Vendem-se os mais modornos e superiores cha-
pos francezes, do mais apurado gosto de Pars e
chegades ltimamente no brigue francez > 1
na ra do Queimado, loja de chapeos, n. 38.
Da leas
para espartimos e para vestidos: vendom-se na fa-
brica de chapeos de sol no Passoio-Publico, n. 5.
Vende-se superior cal branca de Jaguaribo a
retalhoe em porcOos grandes, por prego commodo :
na Boa-Vista venda da Ponto-Velha, n. 33.
Vonde-se salitre refinado, do muito boa quali-
dade : no escriptorio do Claudio Dubeus, na ra
das Larangeiras, n. 18.
Vende-se por prego commodo, um prcla de
meia idado, sadia o oxercilada no servigo de urna
casa e ra : na ra Volita, n. 71.
Vende-so una escrava de 14 a 16 annos, de
bonita figura : o motivo por|quesc vendo sn diraao
comprador: na ra eslreita do Rozario, n. 20, pri-
meiro andar.
Marciana.
Vendem-se superiores cortos da fnzanda denomi-
nada-Marciana -, assentada em chitas, os padrOes
os mais bonitos e dej molhor gosto que tem appa-
recido, pelo diminuto prego do 4,500 rs. com 1*
covados: na ra du Collegio, loja n. 1.
a:sie:e:ess:e:3!e:s;636e:e:eg
A 5,?300 rs. o covacio. $
Vende-se merino proto mito fino que ae pj|
lom vendido a 5 e 6,000 rs. o hoje vende-se j
a 3,500 rs ocovado.; pannos finos pretos o ~.
do coros, de 4 at 10,000 rs. cada covado; cor- Lfl
. tes de colletos de velludo bordados pretos $|
e de cores ; c outras muitas fazendas de gos-
na loja de Jos Moreira Lopes a. Corr.pa 1,.
to
ulna
na ra do Queimado ,
jij casa amarella n. 29.
quatro-cantos
as
Vendem-se duas escravas do 90 annos .'^boas
cozinheiras e que tambem ongommam ; urna par-
dinha de 15 annos, que cose bem e cozmha : no bec-
co do Sarapatel sobrado n, 12.
Ven.de-se, 011 arrenda-so um grande sitio na ra
Imperial, com duas moradas do casas, urna para
grande familia, na frente, da ra e outra mais pe-
quena dentro do mesmo sitio com bons parreiraes
e muitas fruteiras de boas qualidades todas novas
e j dando fruto com um grande viveiro no lundo :
na ra Direita, n. 135, loja de cora onde se fara
qualquer dos negocios, por seu dono ter de retirar-
se por molestia.
Vondem-so moiasde'.soda prota de peso, para
senhora o para padres ; brreles de relroz, para pa-
dres; luvas protas do relroz, para liomem; lengos
do seda da fabrica de Lisboa ptima fazenda : na
ra da Cadea 11. 15, loja do Bourgard.
Polassa e cal virgem.
Vende-se muito superior potassa, A
poucos dias desembarcada, e cal de Lis-
lii : no armazem de Baltar fc Oliveira,
na rua da Cadeia no Becife, n. ti.
Vendem-se espadas ricas para offlciaes da guar-
da nacional na rua Nova, loja de ferragens. n. 16.
Chfguem, freguezes do bom e
barato,
as lojas do Passoio-Publico, ns. 9e 11, de Firmia-
no Jos Rodrigues Ferreira a verem os baratos
cortes do chila-cassa de coresfixas, a 2,400 rs. cada
corto, isto antes que so acabem.
,\o bello sexo femimno.
ptimos e bollos lengos decambraia do verdadei-
ro linho, circulados de bico, proprios para os actos
dawtemana santa : na loja de miudozas d* Joaquim
Henriques da Silva, ao p do arco do Santo-Anto-
-- No Aterro-da-Boa-VisU, n 1, primeiro andar,
defrontodochafariz, ha para vender cabecOes de
bico preto para talhos de vestidos ; ricas mantas da
bico preto, para cabega e para hombros; luvas mui-
lo finas pretas c de maias abertas curtas e com-
pridas ; bicos pretos verdadeiros, de todas aslargu-
ras.; cortes de vestidos de seda preta, do la e seda ,
odnlfla pura, muito proprios para luto ; mantas
prelas do lila e seda ; o outras muitas u/endas pre-
tas, por prego muito barato.
Vendem-se diversos escravos, sen-
do : pretos, pardos, pretas e pardas, to-
dos mocos e de boas figuras, entre os
quaes urna parda boa padeira ; outra en-
gommadeira, cozinheira e lavadeira um
pardo com oTicio de allaiate, proprio pa-
rn pagein ; urna preta com urna cria de
poucos dias, propria para criar em qual-
quer casa de familia *. na rua do Crespo,
loja a. 1 A, se dir quera vende.
MUTILADO
___=


=
!"
~ Vende-se nm sitio na estrada dos
j Afilelos, com boa casa de viyenda, de
* E'a-ecal'com Ot5'coinha fra ts-
fnbana para um cavallo, bom poco, o
qual admitfe ora, todo ebeio de arvo-
redonovo: nn mesma* estrada, a fallar
coin Joaquim de CHiveira e Souza.
MEDICINA UNIVERSAL.
Pilylas vegetaes de James
A
Morison.
A medicina venta I universa! he o resultado de 20
innosdeinvest.gaces do clebre James Morison
Por inmodestas piluias tonsegio seu autor inn-
meras eadmiraveis curas desde es afleceOes que
atacam as enancas de peito at as molestias chroii-
cas doanciilo. I
A Europa saudou este remedio como remedio uni-
versal para odas as doencas, e at hoje ainda nflo
foi desmentido tal titulo. -
Esta medicina veni acompanliada de un reeeila
que ensma eJacillita a sua upplicacio. Consiste em
tres preparaces, a saber : duasqualidades de pilu-
ias disiinctas por nnmeros, e um p : cada qual goza
de modos e aeces diversas.
As pilylas ni sao aperitivas ; purgam sera abalo
os humores biliosos e vlcosos, e os expulsara com
cllicacin. r
As don. 2 expulsara cc-n e'sses humoros 'igual-
mente com grando frca os humores serosos,' acres
o ptridos, de que o sangue seachn a miudo infecta-
do; percorrem todas as partes do corpo, eso ces-
sam do obrar quandotecm expulsado todas as im-
purezas.
A lerceira prcparaco consisto em urna limonada
vegetal sedativa : no aporaliva, temperante e ado-
ciiiiio : torna-soemeommum comas piluias o facil-
Jila-llies os memores efleitos.
A posicao social do Sr. Morison, a sua fortuna ln-
dependente, repellem (oda a ideia do charlatanis-
mo ; c ar admira veis curas, operadas com o seu
sysloma no collegio de saude de Londres, s3o mais
quogiiidtc-sui i-|iiuacia do seu remedio.
Itccommeiida-so esta medicina, que nao pedo nem
resguardo do lempo, nom de posicao da parto do
iloentc, u todos os que, atacados de molestias jul-
gadas mcuiaveis, se quizerem desengar da sua
Oxal que a humanidade feche os ouvidos aos in-
teressados em desacreditar estes remedios Lio sm-
eles tnocoramodos e tilo verdadeiros.
Vcnde-se smenlo em casa do nico e vordadeiro
agente J. O. Elster, na ra da Cadeia-Velha, n. 29
Vondem-se dmenlos de msica., pelo svstc-
ma moderno,explicados com preciso e clareza
as lojas dos Srs. Santos & Cumpanhia c viuva Car-
dlo Ayres, no Rccife; Figueira e Guerra & Silva,
era S.-Antonio; Jos Ignacio do Monte, na Boa-Vis-
ta. Este opsculo he dos do seu genero venda o
nico quo contum o preciso em poucas regra.
5.500,6,500 67,000 n. casimira preta uniste da
melhor Qualu.ade, largusa .fe panno,. muito fina a
11,000 e 12,000 rs. o corte do calca: ua ra do Col-
legio, loja nova daestreiia, n. 1.
Chitas pretas assenadas.
Vetidem.se as j bem acreditadas e superiores
chitas pretas assotinadas, do ultimo gosto, a 240
rs. o covado : na ra do Collegio, leja nova n. 1.
- Vendem-se acedes da ex-
mela companhia de Pernambuco
e Faraliiba: no scriptorio de 0-
liveira Irmos & C, rua da Cruz,
n. 9.
Vende-se estanhoem verguinha.por preco com-
modo : em. casa de James Ryder & Companhia, na
rua Ta Cadeia, n. 48. *
Panno-Couro.
Vendem-se superiores cortes de calcas da fozenda
panno-couro, par ser do duraeflo extraordinaria e
de padrOes escuros proprios para o trafico pelo
diminuto preco de 1,600 rs. o corte : na ru do Col-
legio, loja nova da estrella, n. 1.
Casimiras finas e elsticas.
Vendem-se superiores casimiras finase elsticas,
a 1,000 rs. o covado; cortes de ditas do cores, muito
linas, a 6,000 rs.; superiores casimiras prelas da
melhor qualidado, a 6 o 9,000rs. o corto : na rua do
Collegio,loja nova n. 1.
IVovo bramante,
de i I palmos de largura.
Na loja da esquina que volta para a rua do Collo-
gio, n. 5, vende-se o novo bramante de puro linho,
com ii palmos de largura, pelo barato preco de
2,800 rs. a vara. r
-:Vende-se um sitio na estrada de S.-Amaro nara
Beles, passando a ponte, o primeiro do lado dirito,
com muitos arvoredos de fruto pasto para 8 vaccas
de leite, 3 vivciros, baixa para capim e terreno pa-
ra plantar: tambom se vendo outro mais pequeo
na mesma estrada : a tratar no mesmo sitio cima,
ou narua Direita, n. 4.
tito \ endem-se chapeos de superior
^* virgem de Lisboa, chegada prximamen-
te ; advertindo-se aos compradores des-
le genero qae o deposito he j muito pe-
queo, e que J
da nova nao lia i
parle algoma.
Vende-se a venda da roa da Cruz, n. 66, a di-
nheiro, ou a prazo : a tratar na mesma venda.
No Atcrro-da-Boa-Vista, de-
fronte da calunga,
ha chegado, pelo ultimo nario francez, um comple-
to gortimento de calcado de todas as qualidados ,
tanto para homem como para senhora, meninos e
meninas, que.se vender por preco mais commo-
do do que em outra qualqner parte.
Vende-se urna preta de 18 annos, de elegante
figura, que cozfnha 0 diario de urna caga, lava o en-
gomma liso : na rua do Atnorlm, n. 13|, segundo
andar.
poreflo o a retalho ; sebo em barrica ; banha di por-
co, a 320" rs. a libra ; castanhas de cajo a 2,000 rj
oalqueire: na rua do Rangel, ti. 46.
AO BELLO SEXO.
Vendem-se lencos de cambraia
de linho bordados com ricos bU
cosa roda, a melhor fazenda que
lem apparecd, e o mais barato
que pode haver: na loja nova de
Domingos Antonio de Oliveira, na
rua Nova, n. 30.
Vende-so um preto bom carroiro ; 1 pardo do
20 annos, proprio para pagem ; urna parda de bo-
nita figura; 2 pretas com habilidades; 1 dita boa
doceira : no pateo da matriz d S.-Antonio, sobr-
do n. *.
m
*>
VELAS DE CERA.
) Vendese na rua da Ca ,
i deiadoJRecife, n.37, cera ^
i em velos, de superior qua- |$)
lidade, fabricarla em Lis- |S
boa e no Rio~de>Janeiro,
em caixas pequeas esor-
tidas ao gosto do compra-
dor : tambem se ven de m
barandoes, por preco mais
barato do que em outra
qaalquer parte.
)||0 Cheguem as novas pechina
chas.
Na rua de I.ivramento, n. 14, vendam.se chitas de
coberta a 160 rs. o covado, e a pega a 5,400 rs.; di-
tas para vestido, rozas e de corea, a 160 rs. midi-
pol.lo fino, a 4,000 rs. a peen ; casimira piola supe-
rior ; sarja hespanhola, a 2,500 rs.. o covado; leu-
eos brancos, a 240 rs ; e outras muilas fazendas ba-
ratas.
Vende-se urna preta de nacSo de 20 a. 24 an-
nos de bonita figura boa vendedaira de rua, o qua
he propria para todo o servico de urna casa : 'no pa-
teo da matriz de S.-Anlonio, n. 2.
-- Vendem-se ancorctas de
diversos tamaitos, com vinho da
Madeira, tinto e branco, de supe,
rior qualidade: no scriptorio d
Oliveira Irmos & C, na rua da
Milito.
Vende-se milho, a2,000rs.* sacca : no caes da
Airandega, armazem de Antonio Annes.
Sapa tos para senhora.
NoAterro-da-Boa-Vista, loja n. 78, vendem-se
sapatos para senhora fazenda nova de n. 27 a 39.
Na nova loja da rua da Cadeia
do-Recife, n. 5, de Claudi
no Salvador Pereira raga.
vende-se casimira encarnada fina e enriada?para
capas dos irmos doSS. Sacramento a 2,000 rs. o
covado.
F roe os.
J!.A *roosdetodasascresogrossuras, por preco que
nao desagradara a quemqueira comprar.
Bonetes de riseados.
^o Atcrro-da-Boa-Vista, loja 11. 78, vendem-se
Dneles para meninos os quaes so estilo acabando,
por custar cada um 320 rs.; bem como bengalinhas.
proprias para passcio, pelo mesmo preco.
Ricos tapetes
para ornar salas, mesas, candiciros, lanteruas, css-
ticues o.campainhas, redondos, quadrados e trian-
gulares bordados e de oleado, com lindas franjas
de lita de todas as cores ; luvas de torca I, proprias
para Qu.are8maf ao ultimo gosto de Pars, pretas e
brancas com dedos e sem clles, a 1,600 rs. o par :
alpaca do linho, a 640e 800 rs. b covado : na rua do
Queimado, n. 27, novo armazem de fuzendus, de
Hay mundo Carlos Leite.
rio lescngano do bom e
barato.
Veflde-se superior sarja preta hespanhola, pelo
barato prego de 2,000 rs. o eovndo : a sua qualida-
de lie Wo oxcellente quo nito precisa de elogio-al-
gum: lia rua do Collegio, na nova loja da estrella,
Pannos para Ienges.
Vende-so superior bretanha de Irlanda, de paro
linho, com duas varas e meiade largura fazenda
de muita utilidade para lcnces, a 3,000 rs. a vara
zuarte azul de vara de largura, a 240 rs. o covado;
cambraias lisas, a 640,800 e 1,000 rs. a vara; len-
sos do seJa, dos mais modernos e muito linos, do
mehorgosto.a 2,500 rs.; rolos de bretanha, a
1,800 e 2,000 rs. ; lila de linho muito fina a 720
c800rs. ;cassa paraba bados, a 2,600 e 2,800 rs. a
peca; chales de 13a, grandes e de muito bom gosto ,
a 2,000 e 2,500 rs. ; riscado* trancados, do muito
hua qualidado para escravos, por sercm escuros e
de multa duraeflo a 200 e 240 rs. o covado ; e ou-
tras multas fazendas por preco muito commodo : na
rua do Collegio, loja nova daestreiia, 11.1.
muito harato : na rua do Crespo, n. la,
loja de Jos Joaquitn da Silva Maya.
Bonetes para meninos. .
No Aterro-da-Boa-Visto, loja n. 78, endem-se bo-
netes do velludo e de panno, a 800 rs. ; ditos de
merino obra multo delicada a 4,000 rs. cada um.
Chapeos de sol.
No Atcrro-da-Boa-Vista, loja n. 78, vendem-se
chapeos de sol, de soda, para senhora, a 4,000 rs. ;
ditos de panninhoquimitam seda, para homem,
por mais barato preco do que em outra qualquer
parle.
-Vendom-so, narua doQueimado, loja de miu-
dezas n. 24, luvas de pellica, para senhora e homem;
dilas de seda compridas pretas e de cores ; los de
seda preta muito linos; couro du lustro muito bom
o barato; marroquim de cores; lencos de setim
preto; ditas de cores, de ricos padrOes ; chapeos de
palha lina da Italia, para homem e meninos; cortes
de colleto de gorgurilo do seda ; bengalas finas; co-
meres de casquinlia ; caixas de massa do tartaruga ;
meias de seda preta paro senhora : ludo por preco
mais barato do quo em outra qualquer parte.
Bonetes de marroquim.
No Aterro-da-Boa-Vista, loja n. 78, vondem-se
Dneles de muito bom gosto e duraeflo, para ho-
mem a 3,500 rs. cada um.
Vendem-se cortos de vestidos de seda
preta lavrada ; verdadeira sarja de se-
da hespanhola; los de linho preto, bor-
dados de seda; corles do colletes do
velludo lavrado, pretos o brancos de
ricos gostos; superior setim preto do
Macu, para vestido; chamalote de
listras e ondeado ; merino preto muito
fino, a 3,500 rs. o covado; chapeos de
massa francezes os mais modernos;
superiores chales e mantas de seda
meias de seda de peso, brancas e pre-
tas ; lencos de seda para gravata do
hora gosto; riseados francezes pa-
drOes novos e muito finos para vesti-
dos; pannos de cores e pretos, do todas
as qualidades ; e outras muitas fazen-
das de gosto por menos prego do que
em outra qualquer parte : na rua do
Queimado, loja do Jos Moreira Lo-
pes & Companhia quatro-canlos, ca-
sa amarella, n. 29.
Vende-se umcabnolet de muito bom gosto,
pintado de r.ovo o com bons arreios: na rua do
Collegio, n. H, primeiro andar.
Vende-se, por commodo proco, urna armaeflo
toda envidraftada propria para loja de miudezas
na praca da Independencia, n. 17.
Ordenacoesdo reino,
nova edieflo de 1847, muito bem impressas em bom
papel, por preco baixo : na livraria da esquina do
Collegio : aonde tambem se vende Ahrens, direito
natural.
-Vendem-se ricas colchas
pe seda por commodo preco :
na rua do Queimado, loja
11. 17.
Vende-se a venda defronte da matriz da Boa-
Vista n. 88. As pessoas que teem estado em nego-
cio com ella, dirijam-sea mesma, que se far qual-
quer trato que melhor Mies convenha; bem co-
mo outra qualquorpessoa que a queira comprar.
-~Vendo-seum sitio na'Torre, com 600 palmos
de frente e 1,200 ditos de fundo pouco mais ou me-
nos, na margem do Capibaribo, com alguna ps do
coqueiros : alm dos ditos, ha urna grande baixa
para capim, ou vivoiros : na rua da Cadeia de S.
Antonio, armazem n. 17.
~ Vendem-se presuntos, baldes a linas proprias
para lavar roupa; vassoura para varrer salas e t-
peles: ludo ltimamente chegado dos Eslados-Uni-
dos : na rua da Cruz, n. 7, armazem do Davis & C.
Vende-se, ou penquta-se urna casa torrea si-
ta na rua do Bom-Sucesso em Olinda, toda reeti-
fleada de novo, com um sitio em chflos proprios
por barato preco : na praca da Boa-Vista, n. 6, ou na
rua de S.-Francisco casa da esquina que volta para
a rua da Florentina. r
Vende-se a obra de direito natural, por Felice,
v. ; o a de economa poltica de J. B. Say, 6 v., por
preco commodo: em Olinda, loja da esquinada
rua do Bom-Sucesso sobrado de dous andares.
-Vende-se doce de goiaba e dearac, muito fi-
bl'UZ, II. 7.
-p-Vendem-so saceos de familia, ditos de milho e
arroz de casca na rua da Cadeia do Becie, n. 8.
Vendem-se pipas abatidas, por pre-
co muito commodo : na rua do Crespo ,
loja n. s a.
VenJe-se urna escrava de nac&o da Costa de
30 annos pouco mais ob menos, quo engomma mui-
to bem e faz o mais servifo de urna casa com urna
cria de8 annos : na rua Nova, n. 8.
f> Vendem-se corles do chitas finas com-13
& covados pelo baralissimo preco de 2,240
^ rs.; cassas de cOres fixas e de bonitos pa-
1 drOes, a 240 rs. o covado; cortes de cal-
^ gas do meia-casimira, padrOes escuros ,
)) proprios para o Invern a 3,000 rs. cada
, crtele outras muitas fazendas muito em
v conta : na loja de Jos Moreira Lopes 4
) Companhia, na rua, doQueimado, quatro-
^cantos, casa amarella, n, 29.

I
Vende-se muilo bom capim, pel diminuto
preco do 240 rs., o regular de um preto carregar:
tambem se vendo boa verdura : ao entrar da l'as-
sagom para a Torre, primeiro sitio pertencente as
Ierras da mesma, do lado direito, com casa na boi-
ra da estrada, com qualro pilares na frente.
Vende-se um cannap o 6 cadeiras de Jacaranda,
em muito bom uso: na rua estroita do ftozario, n.
10, terceiro andar.
Vehde-se um molequodel9annos, sadio e de
bonita figura : na|rua Direita, n. 36, primeiro andar.

Escravos Fgidos.
Pannos Anos.
Vendem-se superiores pannos finos, prova de li-
inOo pretoe azul,-a S.000 rs. o covado; dilo fino
aaule preto o 4,500 rs.; dito preto desuperior qua-
lidade e j bem conbecido pela sua baraleza.a 5,000,
Sapa toes.
No Atcrro-da-Boa-Vista, loja n. 78, vondem-se sa-
pates, pelo baixo prego de 1,200 rs. o par.
Sarja hespanhola.
No novo armazem de fazendas, de Baymundo Car-
los Leite, na rua do Queimado, n. 27, ha chegado
umoplimo sorlimetilo da verdadeira sarja hespa-
nhola, a 3,200 rs. o covado ; tambem ha do 2,200.
2,500, 2,800 e 3,000 rs.; panno fino, prova do li-
mflo, a 3,800, 5,000, 7,000,8.000, 9,000 o 10,000 rs. ;
chapeos francezes finos, do ultimo gosto de Pars .
com aba maior, conforme a nova moda, a 7,000 e
8,000 rs. Ncste armazem tambem se vondem fazen-
das por atacado o mais barato possivel.
- Na rua do Trapiche, n. 17, con-
tinua a haver deposito da verdadeira cal
no, om portjflo e a relaUo : no pateo do Terco, ven-
dan. 139. Y '
y Vende-se um relogo muito bom regulador .
patente inglez, o todo de ouro, por preco commo-
do : na rua Direita, n. 78.
Vende-se urna escrava crjoula, de 16 annos,
de bonita figura sem vicios por preco commodo.
naruaDireila, confronto ao oitflo da igroja do -
vramento vendaX*.
Receberam-se ordens para
se vender, muito em conta, 10
escravos que existem na rua das
Larangeiras, n. 14, T. andar a
saber: um raulatinhode 13 annos, cora um tqua-
no principiodefrialdade; um dito muito esperto o
sadio de 10 annos; um dito de 8 annos, muito lin-
1.1 ummoleque muito forte esado, de bonita 11-
35 annos, com urna pequea molestia que he mui-
to fcil de curar-se por 290,000 rs.; duas pretas
do 20 annos ; urna dita de 19 annos, de bonita figu-
ra que cozmha e engomma com perfeico, esta s
se vende para fra da provincia.
i\ovos riseados
monstros.
Na loja confronte ao arco de S.-Antonio, n. 5,
chegou un novo sorti ment de riseados monstros,
tle cores fixas e lindos padrOes com urna vara de
largura pelo baratopreco de 330 rs. cada m co-
vado.
Vende-se capim de planta, muito novo, aunual-
monte, ou mensalmente mandando-se cortar em
um sitio perto desta preca, pelo preco o mais rasoa-
vel possivel : a tratar no pateo do Terco n. 13.
- Vende-** esleir ptlba de carnauba em
Fugio, no da 18 do Janeiro, um cabra, de nomo
Joaquim, alto, reforcado, de idade, coma barba
branca cabellos corridos o bem pretos; levou un)
surrllo de pello de carneiro, chapeo de baeta usa-
do. calQas de algodo de listras rotas no assonto ;
tem os torno/ellos dos ps um tanto inchados. Es-
te escravoj foi preso em S.-Lourenco-da-Matta e
tornou a fugir junto aos Rcmodios "do poder de
urna pessoa que o nonduzia para esta cidade; veio
do Maranho e diz ser do Caxias: quem o pegar le-
ve-oaruado Vigario, n. 24, que ser recompen-
sado.
-- Fugio de bordo do brigue Victoria, na noite de
31 de marco o escravo marinheiro de nome Pa-
tricio crioulo e natural da Parahiba .cor preta.
sem barba, de estatura regular, cheio do corpo;
representa 28 annos pouco mais ou menos; levbu
cal?as e camisa branca chapeo de palha com urna
corrente de ferro no p .direito : recommenda-se
captura do mesmo, e quem o levara bordo do di-
to brigue, oi a casa de Amorim Irniflos na ruada
Cadeia n. 45, quo dar boa gratificaeflo.
-Fugio.do engenh S.-Anna, no da sabbatfo,
primeiro do corrente, o molecoto Eufrazio.de na-
cfloMosambiquo de marca pequea bonito coa-
^umaJ- "s vezes, fumar charutos, anda um pouco erii-
' m em cada urna das ca-
.----------------------------u,.uo uouua 11- "- -,..... wii=,
gura, de 8 anuos; um pardo do 28 annos, de opti- P,nado > Ps pegenos; te
ma conducta; um dito de 22 annos, muilo fono e ne,,as leridas pequeas: quem o pegar leve-0 ao
sadio e que he proprio para o campo ; um Jilo de ito e"8enro ou ao Coelho, olaria de Miguel. Car-
neiro a Snra. D. Mara de Carvalho Paes d"o Andra-
de.quo recompensar.
Fugio urna parda acaboclada, do cor averme-
lliada, cabellos acaracolados, beijos grossos es-
tatura baixa, chela do corpo di 2t mos rtftnco
mais; levou vestido j usado, do assento cSr do
rosa com flores a marel las brincos o volta decollas
azes chale azul e sapatos .- quem a pegar leve-a a
rua da Cadeia do HeciTe n. 53, sogundo andar, que
sera recompensado.
Dasappareceram, ha dias, do engenho Dous-lr-
mQos do lenente-coronel Antonio Lina Cildas 2
escravos um de nome Sabino, baixo,Jcheio do cor-
po, anida moco ; e o outro de nomo Serino, alto,
secco.do corpo, do 40 anuos pouco mais ou menos.
Quem os pegar love-os ao dito engenho, quo ser
recompensado.
NA TTP. DEM. F. DEFAR1A. 1848
h
MUTILADO
t*av.
A


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBGLB0UHQ_N4Y48D INGEST_TIME 2013-04-13T00:56:31Z PACKAGE AA00011611_05459
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES