Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05437


This item is only available as the following downloads:


Full Text

jinno de 1848.
Te^sa-feira 14
O OflIlO Duliliea-e todo 05 dial que n3ol PA
forem ''* ga,rn'a nre ji)(if. M."<,rT",r"'' Va"'" adiantadnt. Os an-|Goiannae
PARTIDA DOS CORREIOS.
Pi.riili lia s segundas e sextas fein.a
"eirasuo meio-dia
Poito-Colvoe
da mcz
Victoria, ,-is quintas.feiras.
lOlinda, todas 09das.
PiiASKS DA"LA. NO ME2. OE MARCO.
Laa no. 6, a l hora e 47 min. da nianha.)
Crescente I, s hora. IJ min. da man.*.. PKEAUAR DE HOJE.
La cheia a 19. i B hoias c SI min. da Urde. Primeir., as 11 horas a 4i minutos ds manhla.
Hiucoault a 57, s 10 Horas e 58 min. da taroe. Segunda, s 12 horas c 8 minino da Urde,
de Marco.
Anno XXV.
N. 60.
iwi-ap
DAS da semana.
13 Segunda. S. Eufrasia. Aud. do J.do's orph.
edo J.bc. d 2 y. edo J. M. da v. '
l( Terca. S. Mall.ildes. Aud. do J. do civ. d
l.r. edo 1. de pazdo 2 dist. de t.
li i.iu.-iriii. S. Uenriquc. ndalo J. dociv da
2 v. e do 1. de pni do 2 disl. de t.
Id Quinta. S. Cyriaco. Aud. do 1. de crpli. e
do J. inuuicipal da 1. v.
17 Sexta. S. Patricio Aud. do J. do civ. da !.
v., e do J. de pat do 1. dist. de t.
1 Sablwdo. S. Gabriel. A->d. do J. dociv. da
I. T. edo J. de pasdo l.dtit. de t.
19 Domingo. S. Jos Esposo de N. Senbora.
d.
CAMBIOS NO DA O DE MAKJO.
obre Londres a 27'/, e 17/4 d. por I r
Pars 160 rs. por franco.
Lisdoa 95 por too de premio. .
Desc. do leltras do boas firmas I a 1|4 /# ao ni.
:.'iiraOncas bespanbolas.... >9|000 a Ulano
Hordas de fg.nn velli lli?0# a ISflOO
* de 60i> nov 1|000 a lflOl
de 4/000..... 9(000 a Mino
Prala Pa tacos.......... I#8A0 a l|>70
Pesos columna ras... lj2o a 11*40
Ditos mexicanos.... I/78O a jjmo
indi............. 1,920 a 1#t)30
Accfea ib>. An HhSI>a A* .nlnnn ~ jjp^
DIARIO DE PERNAMBCO
PJRTE OFFICIAL.

DECRETO N. 550, DE 5 DE FEVEREIRO DE 1848.
Deroga os arliget 15 e 18 do decreto de 12
de agosto de 1844.
Sendo-mo presente que o favor concedido pelos
rligos 15 e 18 do decreto de 12 de agosto do 18*4 d
lugar a abusos om prejuizo dos direilos naeionaes,
DEM DO DA 1. DO CRREME.
Odelo. A' cmara municipal do Rio-Formoso. signi-
ficando que devein continuar parausados, at deciso do
governo imperial, os trabalhoa darevisao da qualilica-
cao das fregueiias de Una e Rio-Formoso, comecados
com os eleitores de 1847.
Dito. Ao administrador da* obras publicas, orde-
nando faca examinar pelo cngenhelro Lleutnier os coli-
cortos de que precisa a estrada do Cabo, c participe o
resultado do exame, declarando por conta de quem de-
vein de ser fetos os reparos.
..-" Dito. A'administrac.no da enmpanhia de Beberibe,
. IZrZ 'X '"i6 a\ 1ulorisa?']0 conferida dizendoque nao pode annulr a que ella entre 1.0 gozo do
o governo pelo artigo 10 da le. n. 243, de 30 de no-|privilegio da vender exclusivamente agoa ao povo, sr.n
vembro (Iel84l, o continuada por leis posteriores,I derogar os ditos arligos 15 e 18, e restal>clecer,|da le n. 4, de 14 dejquho de 1837, e construido un
qusnlo s mercn'doriassubjeilas arremstngao por S!la/ar,z "a Tr*V!e' segudo odisposto nocoutraiodc
misumo, as disposices los arligos 275 e 279 do re-
glamento de 22 de junho do 1836, ficando entendi-
do que os direitos, qur flxos, qur ad valoren,, da
tarifa mandada observar pelo citado decreto. n do
arbitramento dos que nela nlo estiverem compre-
liendidos, ou do prego du arrematagno quando su-
prior ao valor da tarifa, san devidos integralmente
I jl onde cliegar o producto da mesma arremalagBo,
' iiHo se admittindo reduccffo alguma de valor ou do
taxa por causa de avaria ou deterioracJo seno an-
teada entrada da mercadoria na alfandega, nos ter-
mos do 4. do artigo 263 do sobrodjto regulamen-
to ; e nesto caso serSo pagos os diroitos na propor-
gSo das quolas marcados nos arligos 2., 3., 4. e
5.doregulamentoquoacompanliou o moncionado
decreto; porquanlo toda e qualquer avaria uueso-
brevenda, inherente a nntureza da mercadoria, du-
rante a sua estada na alfandega, dove correr por
conta do dono, ou ser-lhe indemnisada secstiver no
caso das que a devam sor nos termos do artigo 54
do citado regula ment de 22 de junlio de 1836. -
Manoel Alves Branco, concelhero de estado, sena-
dor do impono, presidente do concclho do minis-
tros, ministro e secrotario de oslado dos negocios da
azenda, e presidente do tribunal do llicsouro pu-
blico nacional, assim otenha entendido e faca exe-
cutar. Palacio do Rio-de-Juuciro, cm 5 do feveroiro
de 1848, vigesimo-setimo da independencia o do im-
perio. Com a rubrica de S. M. o Imperador.
Manat Alves branca.
DECRETO N. 551, J>E 7 DE FEVEREIUO DE 1848.
Proroga para o i. de Janeiro de 1849 o razo marcado
no decreto do i.o deoulubro de 1847 para a cobranca
de direitos dl/ferenciaet.
Heipor bemqueoprazodo I." dojulho do corren-
te anno, marcado no decreto n. 536, do 1."deoulubro
de 1847, para a cobranca dos direilos diferenciaos
eslabeleeidos nos artigos 1. o 2. do mesnio decreto,
fique prorogado para c-1. do Janeiro de 18*9.
Manuel Alves Oranco. concclbeiro do estado, sena-
dor-do imperio, presidente do coiicelho de minis-
tros, ministro e secretario de estado dos negocios
da fa/.enda, e presidente do thesouro publico nacio-
nal, assim o tenha entendido e faga executar.
I'alacio do Rio-dc-Janeiro, em 7 de feverciro de
1848, vigesimo-setimo da independencia e do impe-
rio. Com n rubrica deS. SI. o Imperador. Ma-
inel Altee liranco.
31 demaio de 1841.
DEM DO DA 2.
Odelo. Ao julz de paz do 1. districlo da freguezia
da cicada, dcciwaStfs deve::: ser cunciuidos 09 traba-
lhoa da revisao da respectiva qualificacao encelados com
os eleltorea de 1844.
Dito. Ao diroetnr !o arsenal de guerra, ateiran-
do-o de haver mandado adiantar uin quartcl de orde-
nado aoporteiro (uterino do mesnio arsenal, sb flanea
idnea. *
DEM DO DA 3.
Officio. Ao administrador das obras publicas, deter-
minando mande proceder aos couccrlos indispensaveis
a conservac.ao da estrada do sul.
Diio. Ao mrsuio, ordenando active os reparos daa
varandas da poute da Boa-Vista, que, com risco das pes-
soas que por ea passsn, eooiiuaiu a arruinarse.
OEM DO DA 4.
Oflicios Ao cnininandante superior da guarda na-
cional do Recile, e ao de Olinda c Iguarass, instando
pelo proinpto cunipriinciito da ordeui de 2li de Janeiro
ultimo, pela qual se detci uiinou fossem recolhidos ao ar-
senal de guerra os objectos fornecidos por emprcslimo
aos corpos sb o conuuando de .*S. SS. -- Particinou-se
ao director do arsenal de guerra.
Dito Aojuiz relator da junta de juslica, transmit-
tindo o. processo do soldado do sexto batalao de caca-
dores de priiucira linba, Antouio Moreira.
O Sr. presidente da provincia diz no seu dito officio
que, devendo a iust-iil.icao da nova assembla provin-
cial ter lugar depois da installaco da cmara dos de-
putados geraes, em ras.o de estar ltimamente deter-
minado cm iri que mesma cmara dos deputados ge-
raes be que compete a pronuncia(o da legitimidade
dos eleitores, era consegiiintc nao se podr installar no
l. de marco prximo futuro a nova assembla proviu -
cial, e que por esla raso tomara o expediente de ada-
la para o dia l. de junlio ; mas, como hoja de expirar
110 ultimo do uicsmo jiinbo a lei do ornamento .-iiiuii.il
da rrceitn e tlespea da provincia, mister era que fosse
prvido de autorisafao para arrecadar e despender ns
diiiliriros pblicos provinciacs nos inezos subsequcu-
tes : o que depende absolutamente do corpo legislativo
pruviucial.
A commissao cntende que as disposices das lels
geraes devem ser obedecidas religiosamente pelas as-
semblcas provinciacs, e que pois era urna consequencia
necessaria da observancia do artigo 121 da lei novissima
das elei(cs o nao poderem as mesmas assemblas pro-
vinciacs verilicarcm os poderes dos seus membros sem
>iue prcviaiiientt' estivesse appruvada pela cmara dos
deputados geraes legitimidade dos eleitores que os
iiomearam.
fnr caij-dgRiaa
irrBIO 08 PM.UIll'tl.
raflMqMto aj aia aiaao a>a aaas
ARINIIA. AVISO DE 19 DEFEVEREIRO DE 1848.
D prenidenciae tobre at matriculas dos navios.
Convido por termo 00 abuso quo ordinariamente
e faz daa matriculas das guarnieres dos navios mor-
cantes, as capitanas dos portos do imperio, j
oubstiluHHlo-aeasmatrioulasfeitas em urna capita-
na por nutras de estacos liscaes, que pela lei silo
incompetentes para semelhante tim, j illudindo-se
as iiancas por vozes concedidas, para quo em prazo
determinado so mostremos respectivos mes tres ha-
bilitados na forma da lei, para exercerem tal mistar-
manda S. M. o Imperador : 1." Quo nessa capitaniu
nao se admittam como regulares as matriculas in-
competentes feilas pelas estacOes liscaes desta ou do
qualquer oulra provincia, subjeitandoas embarca-
COes, que na sua entrada apresentarem taes malri-
cula, a multa eslabelecida no regulamonto do por-
to, sendo esla applicada a cada um dos individuos
queforeiM nellas comprelieudidos : 2.* Que em caso
iieiihum se perniittain iiancas aos capilfles ou a
quaesquer individuos de quem a lei o os reglamen-
os do, porto exija m determinadas habilitares, es-
pecialmenlo no quo respeila a justilicacao da nacio-
nalidade.
Dos guarde a V. S. Pago, em 19 de fevereiro do
10*8. Candido Baptista de Oliveira. Sr. Jacin-
wio Roque de Sona i'ereira.
CyEKNODAPaVlJNGlA.
EXPEDIENTE DO DIA 29 DO l'ASSADO.'
do^c'^nT Suiiuif' d0 arse,,al > "erra, oidenan-
rau Ti .1 P'a,' d ",elmo l"e observe o pro
r in adi,,rl? eon'"rIo-paIattor e approvado
coca nffS?2i,e,0UMr*? *'"'. nas'.i'forma-
.C,salio^p.Vador.tt P' CP'a- ~ RwWPwe ""
meDnT...d^ln.'i!.PeCt0ri,oa"enal *enarlnba, recom-
" r. n .e"'Prf ue tod,os o f'os c diligencias para
' "f r"? "a P0MlIel fcreviJade, sejam compia-
JinlT,,a?iP"* *" "'Reirs mencionadas
Firn m? T' I"*", egundo declara o
Mra...nraT de b," 1' ? '"^""or, ,o necessarias
l'ara a obra do imperial palacio da lioa-Vistn.
Pelo vapor San-Sebaitio, entrado boje dos portos
do sul, recebemos jornaes do Rio-de-Janeiioat 27
de evereiro prximo lindo.
a 21, S. M. o Imperador achava-se na fazenda do
Sr. marquez de San-Joilo-Marcos, ondo chegra
polas 8 horas da manlifio.havendo parliilo do Vas-
sourasasSda madrugtula. S. M. cunlinuavs a fruir
perfeita sade, e julgava-se que somonte regressa-
ria a corte no dia 28.
Todas as gazetas, que ora lemos entro mlos, dei-
xam aporcoberque, vorifleado scmclbanto regresso,
decahirfio do poderos homonsque, por ultimo, teom
dirigido os negocios do estado.
Que ha crise ministerial, hecousa sobre que jase
ntla pode admittir duvida : o Exm. Sr. visconde
de Macah fdra convidad para apasta da fazenda,
e, depois de haver ido conferenciar com S. M. o Im-
perador, declarou quo a aceitava ; ao pa-so que o
Kxm. Sr. Nicolao Pcrcira dos Santos Vergueiro pe-
dir eoblivera dispensa do cargo de ministro o se-
cretario de estado dos negocios da juslica.
N3o obstante haver o Sr. Limpo do Abrcu ponde-
rado aos seus amigos quo lite era dilTiculloso lomar
parto na administracao, suppunha-so goralmenle
quo elle seria o substituto do Exm. Sr. Vergueiro;
porque o Exm. Sr. visconde de Macah insista em
le-lo por collega.
A darmos crdito ao Correio da Tarde, a entrada
do Sr. Limpo do Abrou para o ministerio n3o lie a
nica condigSo, sfibaqualo Exm.Sr. visconde do
Macano se comprometi a nnearregar-se da orga-
nisaeflodo novo gabinete ; S. Exc. exige a demis-
s.lo previa do presidento do Rio-de-Janoiro, o Exm.
Sr. Aureliano de Souzae Oliveira Coutinho.
Com o que (ovamos escriplo, temos communica-
do aos (eilores a situagaocm que eslava csso minis-
terio, que, a inda nao lia muito, como que alardea-
ba frga e vigor". Agora cumpre que os inteiro-
mosda inaueira comotorminou a questSoa que do-
ra causa a portaria pela qual o Exm. Sr. Aureliano
adiara a nova assembla provincial, c convocara a
antiga.
Segundo referimos em o numero 41 desto Diario,
alguna dos membros dessa assembla tinham ma-
mlestado duvidasmui serias acerca da (egalidade
de somellianto porlario. Em consequencia disto,
nomeou-se urna oommissfio especial para apreciar a
materia, o esla apresentou o seguinto parecor :
A commissao especial, tendo examinado o officio do
ir. presidente da provincia, datado de 22 de Janeiro p.
passado, em que ex pee os motivos que o levarain a fa-
zer a presente convucacao desta assembla ; averiguan-
do te ao mesmo lempo a legitimidade desse acto ( se-
gundo Ihe foi incumbido^ traz acamara o resultado do
seu ii-abalbu, interpoudo competente parecer sobre una
e outra especie ; e por incllior nrdem dadiscusso sobre
a materia cumeesr pela legalidade do acto da tconvo-
L.ICMO.
A commissao le 111 por indubilavcl que aos presiden-
tes das provincias compete convocar as respectivas as-
semblas provinciacs- extraordinariamente todas as ve-
zea que resoluedes especiaes dessas assemblas sejam ne-
cessarias para desemuaracar a accao do poder executi-
vo na correnteza da sua adniinisliaco, por llie ser coa-
ferido esse poder no artigo 24 do acto addicional. Res-
ta, pois, averiguar o mrito dos motivos da presente
convocaeao.
E coinquaoto o acto addicional no artigo G. tenha
disposto que s assemblas proviuciaes he que compe-
te a verifleaeo dos poderes dos seus membros toda-
va, devendo-se entender esta disposicao pela do artigo
4.*, que ordena se faca a cleicao dos deputados provin-
ciacs da mcsina maneira que se lir.er a dos deputados
geraes, ep/os mtmoi elcoret. segue-se ser essencial no
caso a identidade collecliva dos eleitores dos deputados
geraes, para a nomeacao dos provinciacs.
< Portanto, no parecer da commissao, a lei das elei-1
cdeteui nada derogou o actonddir.iona!, porque nao ti-
ra s assemblas provinciacs odireito de verificar os po-
deres dos seus membros; apepas declarou quacs cram
individualmente os eleitores tegiiimos que pdem in-
tervir nas eleiedes dos deputados provinciacs, que veem
aseraquelles que como taes tiverem sidoqualifleados
pela cmara dos deputados, salvaudo-se o principio
constitucional, e pelos nicsinos eleitores, pois he eviden-
te que nao seriara lalvcz os mesinos eleitores da cmara
dos iirim 1 1 iins gema ni que nomeassem 01 deputader.
provinciaes, se a estes fosse permittido, na verificacao
dos podres respectivos, o prouunciarcni sobre a legiti-
midade dus eleitores que os tivcsscm noiitcado.
a Agora passa a commissao a tratar das medidas le-
gislativas que o administrador da provincia julga indis-
pensaveis, para por cm devida conjugaco e harmona
o dircilo estabelecido pela lei novissima das elcicSes
com a poca em que deve fuuccionar a assembla, e
decretar o crdito annual em que o presidente da pro-
vincia deve prover correnteza do servifo publico.
a A commissao enlende qoc a abertura da assembla
provincial do Rio-dc-Janeiro deve ser no dia 15 de se-
tcinbro de todos os anuos, eque o anuo linanceiro, para
cujo serviCU se devem decretar Ruidos amiualmciil<: so-
bre o ornamento apresentado pelo presidente da provin-
reiro, o os outros na immediata. SS. SS. esforca-
ram-se o mais possivel por destruir 1 mpressSo pro-
iluzida pelas palavras do orador que os preceder,
chegaram a appellar para o espirito de partido.
Na ultima das sessoes que acabamos do repor-
lar-nos, houve lugar um Tacto que demonstra o
quanlo so desojava piV tormo a essa diseussfio, que
t.1o incommodii so ia loma irlo aos quo se interessa-
vnm-pela approvagilo do parecer. LogoqueoSr. Pa-
ranhos finalisouo seu discurso, o Sr. presidento da
assembla encerrou a di.scussao, uflo obstante ter-
llic ponderado o Sr doulor Assis que n.lo havia casa.
Com o lim, som duvida, de inutilisar a estrategia, o
Sr. Assis pedio a palavra ; mas o Sr. presidente rc-
torquio-lhe quo a discussflo eslava fechada, c que, se
nao su conformava com a sua decisilo, appellasse
di-ll.i para a casa. Entilo o Sr. Assis loniou a delibe-
ragao do relirar-seda sala, depois de ter exclamado:
1 Ha tachigraphqs na cata, ha joman no fio-de-Janei-
'0 ; cslu ..uii. Na se 5 sil o seguintc, o parecer foi approvado para
primeiradisetissao, para passar segunda.
Achavam-se as cousas nesso estado, quando o
Exm. Sr. Aurelianno, recejando, talvez, sahir-so
mal do conflicto, mo grado as vores fortes que so
elevaram cm seu favor, oxpedio a portaria que abaiio
vai copiada :
Entendendoo governo imperial, fundado no ar-
tigo 4. do acto addicional constituigilo do impe-
rio, que as funeces das assemblas legislativas pro-
vinciaes comegam eni Janeiro do primeiro anno da
legislatura, cflndnm em dezembro do seuuudu, a
n:lo desde o dia cm que as mesmas assemblas en-
tram cm exercicio al igual dia do segundo anno da
legislatura, como o havia outendido o governo desta
provincia, qunudo convocou extraordinariamente a
assembla que principiou a funecionar em marco do
1816; centendendo mais n3o ser motivo sufllciento
para adiar-so para juihu do auno coi rento a nova
'--"::!!.-.; IcgU'atiV pluvillciul, uquue quu esto
governo leve cm consideragao no acio que para esse
lim piomulgou : por esles motivos, o presidento da
provincia rovoga o referido acto. E porque, polo fac-
i ile haver ello sido promulgado, e pela circums-
taucia de tur o mesmo presdeme da provincia sabi-
do da capital dulla para acompanhar a S. M. o Im-
pera, lur 11a dgrossSo que o mesmo Augusto Sonhor
so dignou fazer por alguns dos seus municipios [du-
rante a qual smente lie que o mencionado presi-
dento leve conieciiiionlo da vitada opinulo e ordena
do governo imperial a tal respeito], mo houve lem-
po do so confeccionaron! para margo os orgamenlos
e rclatorio, que cm vii tude daqucllo acto llcaram
cia, deve" coiitar-sc" de janeiro'a deiembro, iiiden'tilicaa- "spaaJos para junho, o dito presidente ada por 8-
do-se com o anno civil, como amigamente se prati- so ainstallagao da nova assembla legislativa pro-
cava.
Tres mezes e mcio, quedecorrem delSde setembro
ao ultimo de dezembro, parecein a coimnisso suflici-
ente lempo parase faicr a lei do un,- inn-uio de reccita
edespeza da provincia,.que deve regular do l." de Ja-
neiro do anno subsequeute em diante.
Com esta providencia, e prorogando-sc at 31 de de-
zembro deste auno a lei do or;aincnto actual, .que finda
no ultimo de j 11 oh o, parece coimnisso que lic-iin sa-
tisfeitas as exigencias publicas.apontadas pelo Sr. pre-
lideutc da proviucia no seu citado olUcio, que fai o ob-
jeclo deste parecer; c para esse cllciio olterece con-
sideracao da cmara o seguinte projecto de rcsolu;ao :
A assembla legislativa provincial do Rio-dc-Ja-
nclro resolve :
I.* A lei do mv-im rulo da reccita e despeza do cor-
rente anuo linanceiro, que linda no ultimo dejunlio
do crreme anno, continuar a ter vigor por mais seis
11 n1c7.es eui todos os ramos da mesma reeeita c despeza
a que dependerein de decretaco do corpo legislativo
provincial.
2." Odia 15 desetembro he declarado como poca
da abertura da assembla provincial.
11 3." O anuo linanceiro deve ser contado, como o auno
civil, do I.* de Janeiro ao ultimo de dezembro.
4. Ficam derogadas as leis cm contrario.
Paco da assembla legislativa provincial do Rio-dc-
Janeiro, em 8 de evereiro de 1848. Soma Franca.
Dial da Molla. Salles Tonet Hornera.
Foi o Sr. doutur Jos de Assis Alves Branco quem
encelou a discuss.lo sobro este parecor. S. S. pon-
derou quo a commissao nao tratara como devora do
sujeito submetlido sua consideragao : observou
que a legislatura, a que a assembla pertencia,
terminara no lim do anuo pretrito ; o que, portan-
to, ella nao poda ser convocada extraordinariamen-
te, por isso quo j nito existia : disse que, adi-
ando a nova assembla, 'o presidonto da provincia
usurpara urna das attribuigoes quo o acto addicional
conferir as assemblas provinciacs, isto he, a do
marc.irmo dia da sua reuniao : declarou que,
em vista do citado acto addicional, e do proprio art.
121 da lei de 19 de agosto do 1841, era de opiniao
que as sobreditasassomblas sao competentes para
verifica rom us poderes de seus membros : pro-
nunciou-so colilla as medidas reclamadas pela pre-
sidencia, e propostas pela commissao : asseverou
que as consideraces que fazia nao tinham por mo-
tivo as suas rclages com o presidento 'do concelho,
porquanlo eslava habituado a emittir mu Ii\re-
monte seu pensamenlo, sem attcng<1o a nfnguem:
afllrmou quo o presidento desobedecer a ordens su-
periores, e por conseguinte fer/ra mui positivamonto
uo e.-taluidi) na loi de 3 de outubro do 1834, nao so
subjoilando s disposiges do aviso expedido ao vi-
cc-presidente de San-I'aulo, o transmiltido em cir-
cular, aos administradores das demais provincias :
disse, emlim, que, se o governo geral cruzasso os
bragos o tolerasso semelhante procedimento, o ca-
pitulara do nimiamente fraco e rebaixador do poder
que llio conlerem a consliltiigao e as leis.
OsSenhurus Gomes de Menezes, Costa Cabral, Pa-
ranhus o.Maiioel Juaquim encarregaram-se de res-
ponder ao Si. doulor Assis: o primeiro na mesma
sessio em que ello fallara, isto lie, na do 9 do feve-
vincial para o 1. do prximo mcz de abril.
Palacio do (.overuo da provincia do Ro-de-Ja-
iie!i,i, na fazenda da Independencia, em 10 de feve-
reiro do 1848.
a Aurelianno da Souza e Oliveira Coutinho.
Esta portaria, quodosfezas difliculdades en quo
eslava enrodada a maioria da assembla, sortira me-
ntores efl'eitos quem a assignra, so houvesse sido
I aneada alguns das antes.
Salisfeita ncsla parte a curiosidade dos leitores, tor-
ca he que I lies transmitamos as demais noticias com
que ilejiaiainus nos peridicos que aceusinos mais
cima.
O Sr. icueuic-gcnrral Francisco Jos de Soma Soare*
de Andrea fura noiucado presidente e commandaate das
armas da provincia do Rin-Grandc-do-Sul. Ao annun-
ciar esta nomeacao, o Jornal do Commercio declarou que
se nao vcrilicaria a do Sr. Antonio Elteario de Miranda
c llriio para a presidencia de San-Paulo,
O governo derogara os artigos 15 e 18 do decreto de
12 de agosto de lS- 1; prorogara para o 1.' de Janeiro da
1849 o prazo marcado para a cobranca dos direitos dif-
ferenciaes, como j noticiamos cm o oosso n. 41; e pro-
videnciara sobre as matriculas dos navio*. Exaramos
na parle o/ficial o decreto e o aviso, que conten ai me-
didas a que nos referimos.
Segundo decidir o Exm. Sr. ministro da guerra,
os candidatos ao grao do doulor pela academia mi-
llar nao devem de sor considerados reprovados,
quando tiverom um nico voto contra, como acon-
tocia danles.
O Correio da Tarde diz que se haviam trocado al-
gumas notas entre o gabinete hrasileiro e o minis-
tro inglez na corto do Rio-dc-Janeiro, por causa de
certo acto do Exm. Sr ministro da marinha. O con-
lonporaneo convidara os jornaes odiciaes a esclaro-
corem o publico a semolhanto respeito ; mas ellos
nao aceederam ao seu convite.
A cmara da capital concluir a appuragflo dos vo-
tos para deputados a assembla geral na prxima
legislatura. Eis o resultado do semelhante apura-
gao:
OS SKNHOi'.ES. votos.
Dr. Jos Maria da Silva Paranhos S80
Dr. Thomax Gomes dos Santos O/Z
Cimci IIk-iio Juaquim Vicente Torres llonirm 596
Dr. Joo Manoel Pereira da Silva 556
Concelbeiro Manoel Jos de Souza Franca 541
Dr. Joaquim Francisco Alves Branco Munlz Brrelo 536
Dr. Francisco de Salles Torres llomcm 523
Coucelhclro Paulino Jos Soares de Souza 5i8
Dr. Jos Augusto Gomes de Menezes 5r?
Desembargadur Eusebio de Queiros Coutinho Mat-
toso da Cmara 501
Supplenhl.
Dr. Fernando SebasliaoDias da Motta
Coronel Joo Gomes Ribciro de Aveltar
Dr. lo.10 Antonio de Miranda
Dr. Jos Ildefonso de Souta Ramos 447
Dr. Joaquim JosTcixclra 490
D. Manoel de Assis Mascarenhas 380
Dr. Francisco de Paula Diegreiros Sayao Lobato 383
Concelbeiro Joaquim Francisco Vianna 370
Concelbeiro Antonio Pereira llarrcto l'edroso
Dr. Alcxandre Joaquim de Siqueira
MUTILADO


1
Remeltra-se ao presidente da imperial acade-
mia de medicina, para ser examinada, certa porfo
de gm mineral que se descobrira no municipio do
Patrocinio, em Minas, oque se reconhecra ser o
urau.
Distriburase ao Sr. concelhelro Froilas urna quelxa
de Manocl Antonio de Carvnllio Aranha contra o presi-
dente de Sergipe, por ler determinado que se suspn-
delo m todos 01 procetsos crinies, e se cacassein es
mondados de prisiiu contra criminosos, ou indiciados
como taes, einquanto se tratasse, na provincia, da elei-
cao para diputados assembla gcral legislativa.
Saldr Inz o primeiro numero do peridico Iris, re-
digido polo Sr. Jos Feliciano de Castilho.
Apparecra no Diario do Rio un annuncio prometien-
do para o 1. do corrate um jornal que, sb o titulo de
Vala ......*_ *-_' _,__.___>_ 9 .
Sents Lvxin. farA nnniwi* ----
v futreio da
larde entende que cssejornal nao emittira as ideiaa de
todo o punido Santa-Lima, mas sim as da fraeco des-
e partide, que be capitaneada pelo Exm. Sr. Aure-
iiano.
aA f"mm4sSo da praca do cominercio da corte baria
dirigido duas reprcscntaccs ao goveroo. Na priineira
propoe que se deposite em qualquer repartico publi-
aa av""'1,1a porco de prata que est em gyro. c se
d aos depositantes papel representativo das quantias
depositadas, e adinissivel uas repartieres locaes. Na
segunda solicita que se interprete os ai tlgos 3. e 4. do
decreto relativo aos direitos -diflerenciaes, e se declare :
1. Quaes as naedes que actualmente se acham no ca-
8o ?ozar dn isencao de semelhantes direitos.
2. Se as inercadorias pertencentes a essas naedes,
importadas directa ou indirectamente em navios de ou-
traj que nao gozam do indulto, licain, por ese Pacto,
subjeitas ao augmento.
i0 Se os navios das naces favorecidos soil'rem aug-
mento de direitos, pelo facto de conduzircm mercadu-
ras perlciicenlcs a oulvas que nao esto no mesmo
caso.
O Sr. segundo tenente da armada Ricardo da Silva
Noves linda sido nomeado delegado do capito do por-
to da provincia da Bahia, as comarcas do reconcavo.
pelos porteiros; queiram fazer publico o incluso des-
pacho da pelc5o junta, para minha justificacSo o co-
nhecimento do rospeitavel publico, principalmente
dos compradores dos benelicios.
Souscu venerador e obrigado,
O dir clor do theatro.
Spodem tor entrada Tranca na platea os ins-
pectores de quarloirSo quo o inspector do theatro
julgar nocessarios, e os ordenancas da autoridade
que presidir ao espectculo. Recie, 2 de fevoroiro
de 1848.
Vieira de Amorim..
O Jornal do Commereio annuncira que o Sr. cnsul ge-
ral dos Paizea-Uaixos na corte, C. .(. W'iiep, fdra agra-
ciado por scu soberano com a commenda da ordem da
Cora de Carvalho.
Na flor da idade, e entretanto que gozava de mu
perfeitasaiide, oSr. Miguel Noel Hournior, formado
em dircilo na unversidade de Pars, suecumbra.
dentro de austro dias, a urna molestia grave de que
lufa saieau. O Cumio da Tarde diz quo o sr. dou-
tor Bournier era um dos redactores do Nuuvelistc do
Rio-de-Janeiro; falla va o escrevia o portuguez
com peifeig.lo rara ; collaborava para o Jornal do
Commereio; desdo 1839 Uvera a seu cargo, no
todo ou em parte, a redacgflo das discussGes do se-
nado para o referido Jornal, Diario do Rio e Mercan-
til; nascra em Chamberg, nos listados Sardos;
maya de veras o Brasil; eia naturalisarcidadao da
patria que adoptara, havia I2anncs. Elle conquis-
tara a amizade dos mais distinctos personagens, por
urna inslrucgo solida e vasla, e por virtudes pri-
vadas tifio vulgares era casado com Brasiieira c
tinhadous filhos brasileiros.--Lamentamos o pas-
samento de pessoa tilo distincta !...
Fallecer o Sr. 1." lente da armada, Jos Manoel de
Movaos e Valle.
Ofogoreduzra acinzas urna casa de dous andares, si-
ta na ra da Impcratriz, c perteiiccnte aoSr. bernardo
UyonitioGil.
As datas de Porto-Alegrc chegavam a 7 c as do Rio-
Graude a 11 de feverciro.
O presidente da provincia acbava-se enfermo, e apres-
tava-se para recollicr-sc corte. Inclinamo-nos a
crer que esta enfermidade hcqueoccasionraa nomea-
cao do Sr. Andrea, de que fallamos cima.
A assembla provincial liavia sido convocada para o
1." do mez que va i correndo.
A cmara da capital proceder apuracao dos votos
dos eleitores de toda a provincia para deputados a as-
sembla geral legislativa. O resultado de semelbante
apnrajo fra oincsmo de que, por vezes, temos dado
tonta aos leitores, com a diil'erciica de liavcr decidido a
sorte que oSr. Calvet, que obtivera volaran igual a do
Sr.Savao Lobato, de l.supplonte passasse para ultimo
deputado.
iu Porto-Alcgre, conliecia-se a votaco de todos os
collegios para a cleico de senador. A lista trplice com-
pr-se-hados Srs. Paranhos, Araujo Itibeiro, e Fcrnan-
des Braga.
O faccioso Figuer, que, con um troco de gente ar-
mada, trazla cui sustos os liabitantes pacficos do Itio-
Grandc, fdra derrotado, c evadira-sc com cinco de seus
salellites, como o atiesta o seguinte documento:
* Quartel-general na villa de San-Gabriel, 31 de dc-
zembro de 1847.
Ordem do dia n 28.
O commandante das armas tem a satisfaco dean-
nunciar s tropas sb seu coimnando. que o Sr. coronel
Joo Propicio Menna Barrlo, nao se '.endo anda reco-
lhido villa de Algrete para entregar o coimnando da
quarta brigada e fronteira de Quarahv, de que por or-
dem do dia n. 18 fra exonerado, por estar testa dos
inovimenlos na dita fronteira, Ibe participara, em offi-
cio de 22 do crreme, que na noile antecedente tinha
conseguido o inajor do stimo corpo de guardas nacio-
nacs, Manuel Barrcto Pereira Pinto, bater completamen-
te o degenerado Brasilciro Figuer, que com 40 a 50
bomens procurava o Quavaliy, nao querendo depr as
armas ; Meando inorto no campo nm liomem c oilo pri-
sloneiros, inclusive tres feridos ; tomando-lbc 100 ca-
ballos pertencentes aos moradores, que aquellos desor-
deiro Ibes haviam arrebatado; evadindo-se o aventu-
rado Figuer, apenas com cinco dos seus reunidos : os
individuos capturados fvaiu entregues s autoridades
civis para serem processados judicialmente, excepcao
de dous desertores. Este foilo de armas he devido s
acertadas providencias do dito Sr. coronel Propicio, e
Mol e prompta oxocncao do cumprimento de suas or-
dens pelo Sr. inajor Brrelo e seus subordinados ; des-
t'arte iica plenamente demonstrado que o dircilo inter-
nacional lie guardado em toda sua plcniiidc, c nao
como laziani crer esses turbulentos, que as jorcas mi-
litares cooperavain pava apoiar seus capciosos planos ;
comprometiendo assiin a ncutralidsdc, que lo positi-
vamente manda o governo de S. M. o Imperador ob-
servar para com os estados limitroplics.
Igual sorte, sem duvlda, teria aquelle caudilbo se
se dirigisse'para a fronteira de liag, onde o Sr. coro-
nel Francisco Flix da Fonieca Pereira Pinto, com a ca-
vallaria da respectiva brigada ancloso o aguardava.__
Joan Frederico Caldwell.
Em Pelotas, fra denunciada polica una insurrei-
co, em que tomariam parte os cscravos de muitas char-
queada!. Aqui transcrevci onins os dous artigos do Rio-
(irandense a,seiiielliaiilc respeito:
A barca de vapor Brasiieira, entrada de Pellas
no dia M, trouxe a noticia de que se liavia desco-
lierlo nessa cidade um levantainento que projec-
ttyvam fazer os escravos das charqueadas, c quede-
va ser levado a efJYito na noite do domingo 7. A'
actividade e energa que desenvolveu o digno de-
legado de polica, o Sr. Jos Vieira Vianna, so de-
vea salvarlo de militares de vidas que cstavam des-
tinadas a perecer debaixo do forro ussassino dos
captivos. Gracas Divina Providencia, a cidade de
Pelotas, quo nlo tem para sua guaruiQo e defesa
nais do que um destacamento de 70 ou 90 homons
do batalh.lo 8. de caladores e urna meia duzia do
policiacs, crian;olas pela mainr parte, como se nos
assevera, n3o esta boje nadando em sangue !
ferida para o domingo seguinte. fra nesso entre
mentes que a descoberta se fez pelo modo seguin-
te, quo he o quo d'entre as muitas e encontradas
versees que a respeito corrom nesta cidade, nos pa-
receu bemassentada em boas informaerjes.
Un. escravo do Sr. Francisco Manoel dos Passos
lora o primeiro que n seu senhor descobrira esse
projecto de levantamonto. Outros dotis escravos,
um do Sr. Antonio de Olveira Castro, e outro do
t>r. Luiz Manoel Pinto Itibeiro iguaes revelaces
ou avisos previos Iransmiltiram a estes, tendo-se
Teilo notavel em insistir nessas revolagOes o es-
cravo do Sr. Pinto P.ibeiro, que a principio ne-
nhum crdito Ihequeria dar. Oque omsummael-
!<* disseram foi que hs-ism siJo convocados para
esse Ievanlamento ; que os principaes alliciadores
ou caberas eram os escravos do Sr. Manoel Rodri-
gues Valladares, o, com especialidade, os da char-
queada do Sr. Manoel Baplista Teixeira ; e que al-
guns outros escravos da cidade, inclusive um de
certo cutileiro, o outro de certo ferroro, eram nis-
lo envolvidos, o estavam compromettidos a fran-
quearen!, na hora aprazada, as portas das casas de
seus senhores, adm de se proverom das armas que
all hnuvessem prestaveis para o effeito. Os negros
conjurados deviam ser condecidos pela nuca ra-
pada que era o signal distinctvo de quo usavam.
Todas estas revolagOes fram levadas ao conheci-
mculo do Sr. delegado Vieira Vianna, o qual imme-
diatamente expedio circulares a todos oscharquea-
dores, que de prompto se pozeram de sobreaviso,
e trataram de fechar noito seus cscravos, quo a
isso nenhuma resislencia oppozeram.
Na manhW de sabbado, algumas negras lavadei-
ras no anoio do Santa-Barbara, traballiandoe can- polo recebimenlo no_ litn do carregamento de cada
lando, diziam cutre s: Moje lavamos para os bran-l"avio' co rogam aos mesmos Srs. carregadores, que d'ora em
diante se dignem desemanalmenlo fazercm os pa-
gamentos em proporefiodas caixasquefrom embar-
cadas, aflm de poderem os traballiadores occorrer
s precisos de suas familias, o mesmo poderem
com mais vantagem fazer as compras das ferra-
gons precisas para o arranjo das mesmas caixas.
Os abaixo nssignados, sobre maneira gratos aos
Srs. carregadores, Ibes Tazein este pedido,e esperan)
ser ann ii'io, i visla do quo hito expendido, e
Ibes rogam mil desculpas por este seu proced mon-
to, filho smento de suas precses. Ilecife, 1.* de
margo de 18*8.Raphael 'ereira de Barros. Ber-
nardino de Almeida Ferreira.l'ilippe Antonio.Jn
tonto de Queiro Ferreira.Marcettino Rodrigues da
Silva.Jos Arehanjo Rodrigues.Venancio Antonio de
Souza.Fidelis Carneiro de Sanpaio contra-mes-
Iro.Cosme Pedro DamiSo.Antonio dis Santos Fer-
reira, mestre encarregado.Patricio Jos de Sant'An-
na, oUlcial.Josi Perreira.Simo Has de Olveira.
JoaS Francisco Alves Marola Antonio Basilio da
Cruz. Caeiano Zcurias da Silva.everino Fran-
cisco de Souxa.Jos da Trindade Grvala.Jos da
Trindade Grvala Jnior. Francisco de Paula Sousa.
Francisco Antonio de Sousa.Filippe Santiago Al-
ves Monteiro.--Bento Soares de Arago.
Bernardino Antonio Ramos retira-se para fra
do imperio.
Piiblica9ao a pedido.
Nos abaixo assigiados, mestres de casetveis, con-
siderando as criticas circunstancias do lempo, o
tnnsmo que as pessoas abastadas jogam com mil
difllculdades para occorrerem a suas precses, nos
dirigimos aos Srs. do commereio, que carregam cai-
xas de assucar para os diversos portos, que alten-
dendo a quo os bomens que vivem dosarranjos das
caixas que se embnrcam, s3o, pela quasi lotalidade,
pobres o onorados de familia, e nao tem outro re-
curso sonSo o producto dosteseu trabalho; atten-
dendo quo os embarques das caixas hoje teem dimi-
nuido, em rasflo de fazer-se esses ombarques em
pequeos voluntes, como saceos, ele; sendo que
por isso nao ha aquella allluencia de trabalho, e por
esse motivo deixam ellos de como d'sntes terem re-
cebimentos mais avultados para poderem esperar
RIO-DE-JANEIRO.
CiHBto's NO DIA 26 DK PBVERRIBO DE 1840.
Cambios sobre Londres.......26 J a 27
Pars.........345 a 318
llamburgo......640
Metaes. Oncas hespanhlas......28,500 a 29,000
da patria.......27,900 a 28,ooo
Pesos hospanhes.......1,910 a 1,930
w da patria.......1,780 a 1,820
Pecas de 6,400, velhas. 16,800a 17,000
Prata.............98 a 99
Apolices de 6 por cento.......87
provinciaes..........87 a 87*
{Jornal do Commereio.)
eos, o no larda que os branens lavem para us.
Teom sidoj presos alguns 60 ou 80 cscravos.
Dentro esses, dous lia quo sabom mais a fundo do
plano do levantamonto, c conhecein certo lugar
ondeseacha depositado ou escondido algum arma-
inenlode que se haviam premunido. Anda, porm,
n3o haviam feito confiss.to alguma satisfactoria, e
cstavam incommiinicaveis na cadeia.
A isto accrescenta-se queesso negocio era mane-
jado 011 movido por alguns oribistas que se acham
diseminados por Pololas, e corre lambe m que se a-
cha j preso um tenente-coronel de Rosas. As pes-
soas, porm, queso dizem mais bem informadas,
algumas das quaes vieram na barca do dia 6, asse-
veramquetal imputacilo ou desconfianza mo tem
fundamento algum de exactid.lo.
* Como he natural queaeonleca, haver talvez no
quo acabamos do relatar, urna ou outra inexactidflo
011 omissiio. So assiin acontecer, corrigi-la-bemos,
logo que sejamos melhor normado.
Hontem (9 de fovereiro) mo enlrou de Pelotas
vapor algum. As noticias trazidas pelo de anle-
honlem (8) em nada conlirmam ou altcram positi-
vamente as que se sabiam. Vimos urna carta dirig -
da pessoa respeitavel desta cidade, na qual apenas
se 16 o seguinte trecho :
Temos por aqui estado incommodados com a
insurrcicjlo dos negros, dos quaes ja estilo mais de
100 presos. Parece que se propunham evadir-sede
seus senhores, e rem, segundo se diz, para o esta-
do vizinho. Hontem principiaram a castiga-los para
doscobrir-seo plano, mas nada se tem conseguido
saber. Parece que todos os complicados tinham por
signal rapada urna parte da caneca maneira dos
frailes. Veja Vmc. em que conflictos nao liavia de
estar todo este povo se fosso de noite que appa-
recesso o harulho, e que consequencas nflo se se-
guiran) Felizmente ludo so descubri por denun-
cia de um negro quo nos livrou deslu garrote.
liavia noticias de Minas at 15 e de San-Paulo at 20
de feveiro.
Em Minas, a cmara do Serr representara ao gover-
no contra a polica, por ter pronunciado os cidadaos
que coucliliraiii a apuracao das cleces ; c observara
que, supposto aguardasse a decisa do mesmo gover-
no, c coiitassc com a responsabilidade dos luncciona-
rios pblicos, rcconhccia, todava, que o acto de que se
queixava, he um daauelles que auloriiam a resistencia, por
serem contrarios le.
Nessa provincia, oSr. bacliarel Jos Joaquim Ferreira
da V'eiga recebara dous tiros de pistola.
Em San-Paulo, a assembla provincial cncerrra-se
no dia em que devra couiccar a funecionar, por ter
approvado o parecer em 14no a couunissao de poderes
propuzera-lhe que suspendesse os seus trabalbos, at
que a cmara dos Srs. deputados resolva acerca da le-
galidade da elcicao de eleitores.
Accusando dalas do Paraguay at 31 do dezembro
do anno passado, o Jornal do Commereio limitra-se
a publicar a seguinte carta :
Com a siibmissao de Corrientes a Rosas, approxima-
ram-se os perigos da iiivasso desta repblica, de modo
que nao se pensa seno em preparar os meios de con-
jura-Ios, em salvar a unica barreira que ainda se oppe
aos designios de Rosas. O exercito augmciita-se, e est
em exercicios continuados. Foi elevado a 17 batalhes
de infamara de 700 pracas cadaum ea 12 regimenlos
de cavallaria. No campo do Passo-da-Patrla, que he o
principal, estilo jorgansados oito batalhes, cinco re-
gimenlos de cavallaria e um trem de 12 pecas. Os ou-
tros coi pos esto na Encarnacin, Ccrrto c Pillar.
As embarcaces que Urquiza armou e maudou vir
do Uruguay para o Paraguay, sb o coimnando de um
tal Bonifacio torio, appareceram uas nossas costas com
bandeira entreriana.
Dedo a oceupacao de Corrientes pelas frcas de Ro-
sas cessaram completamente as coiumunicaces com
aquella provincia, e dililcullaratii-se muito com o Bra-
sil, porque Urquiza destacou una das suas divisei pa-
ra a costa do Uruguay.
Cbegamos ao lermoda revista das gazetas flumi-
nenses. Para rcmalarmos a larefa de hojo, apenas
nos resta tratar da Babia, donde tivemos jornaes al
6docorrenlo.
A provincia eslava tranquilla.
O facinoroso Lucas fra sentenciado i morte, por
unanimidade, no jury da villa da Keira-de-Sant'An-
na. Achava-se no quarlel docorpo de polica. Ro
decrimesatrocissiinos, o monstro ostentava-se in-
difTerente sorte quo o aguarda. Tem a alma llo
estragada, que nem ao menos tremo pelo casligo que
o espera na Eternidade!..
BAHA.
CAMBIOS NO DIA 5 DE MARCO DE 18(8.
Londres.............27 a 28
Pars...............340 ofraco.
llamburgo............610 o marco.
Lisboa..............10OalO6p.c. iioin,
Oncas hesponhlas........29,300
mexicanas.........28,800
Pegas de 6,400 .........16,000
Modas de 4,000.........9,000
Prata...............100 a 102 e(T.
Apolices do governo 55 p. c. do descont.
Acges do banco 20 p c. de pr. nominal.
(Mercantil.)
COMERCIO.
O numero do Noticiador Parahibano, publicado a 9 do
crvente, que ora temos vista, nada conten que pos-
sa interessar aos uossos leitores.
Alfandega.
RENDI.MENTO DOIA 13............ 8:902,248
escarregam hoje, 14 de marco.
Hrlgue Einigkeit carvio.
Brigue --F.-Miiuhciri bacalho.
Ilrigue Elisa i loiu
Brigue Rival dem.
Palaclio--67menlina inercadorias.
Galera Impcralris taxas.
IMPORTACAO'.
Clcmenlina, patacho portuguez, vindo do Lisboa,
entrado no corrento mez, consignado a Jos Alfonso
Moreira, manifestou o seguinte :
20 barra sardnhas ; a Jos Francisco Collares.
1 embrulho esporas do ferro; a Novaos & C.
1 caixa 1 moldura, retrato o mais objeclos; a Jos
Mendos de Froilas.
40 meias pipas vinho tinto, 25 barrs dito branco,
10 pipas vinagre, 30 bar s vinho linio, 30 barricas
farollos, 6 ditas cevada 10 ditas sardnhas, 5 ditas
alpista, 228 ps de obra de verga branca o de cores,
5 saccas cominhos, 3 caixas frutas seccas, 4 ditas
vdros de azeitouas, 5 ancorlas ditas ; a Jos Alfon-
so Moreira.
13 caixas loucnho, 1 dita To do vola; a Jos de
Bcssa Guimares.
1 caixa sementes; a A. Schramm.
50 barricas sardinbas; a Manoel do Reg Lima.
5 gamellas cera branca; ao capililo
10 barricas pescadas, 37 ditas sardinbas, 10 cai-
xas toucinho, 500 moJhos de ceblas; a Nascimenlo
6 A mor m.
3 pacotes vime para changa; a Manoel Antonio de
Jess Jnior.
1 barril vinho tinto ; a Antonio Alvos Teixoira
Rastos.
1 caixa chapeos de pello, Slatasgales deouro ;
a Tlioma/ de Aquino Fonseca.
20 pipas vinho tinto, 1 caxote bonetes de palha
o panno, 8 barricas uozes, 1 caixa chocolate, 1 dita
mariiielada, 2 paves ; a isidro Ayres de Souza.
4 barricas ceblas, 22 barris chourigas ; a Miguel
Joaquim da Cosa.
39 barricas sardinhas, 40 barrs toucinho ; a Silva
Grillo.
29 barricas sardinhas ; a David Ferreira Ballhar.
10 barris toucinho ; a Francisco Lucio Cuelho.
4 saceos figos ; a Joo Jos da Costa Lage.
10 pipas vinagre,25 barrs vinho branco, 20 ditos
dito linio, 20 ditos toucinho, 40 caixas dilo ; a Ma-
noel Ignacio de Olveira.
Movimcnlo do Porto.
Navio* entrados no dia 13.
Rio-de Janeiro, Bahia c Macelo ; 15* das e do ultimo
porto 16 horas, vapor San-Sebaslido, de 300 tonelada
commandante o primeiro lente Antonio Xavier di I
Norouha Torrezno, equipagem 31. Passageiros : par '
esta provincia. Joo Pedrcira de ( outo Ferrat cata i
um criado. Luiz Thniifminrvn Domingos Jos da Silva Cotilo Jnior, Theofilo OU> I
gario de Andrade Olivelra, Policarpo Rodrigues Ladla L
com l escravo, Jos Pereira da Silva Moracs conyifl
escravo, Jos Martin Alve com 1 escravo, Ved \
Munlz Barrlo AragSo com I escravo, Bento Jos Fer-
nandas Almeida com I escravo. Manoel Pedro Amu
res Moreira com 1 escravo, Pedro Francelioo Gulini-
raes com 1 escravo, Aurelio Pereira Esninheiro, Joao
Jos de Olveira Junqueira, Joao Slqueira Lima, Se-
bastiao Antonio Cardoso, Carlos Ferreira Franc,
Pascoal Pereira de Mattoi, Ricardo Pinheiro de Vi,
cnncellos, Frei Honorato do Nascimenlo de Marh,
Antonio Joaquim dos Rcis, Joaquim de Souza Rcii,
Leonel Stcllta Fcrnandes elto com S escravos, nr-
mino Gonzaga de Souza com 1 escravo, Jaytne Carloi
Leal, Jos Goes de Lima com 1 escravo, Manoel Cezir
Blzerra de Goes com 1 escravo, Rozcndo Cetar de Goft
Jnior, Rodrigo de Castro de AlbquerqneMaranhSi)
eoin 1 escravo, D. Marianiia Accioll de Vasconccllot,
Prospero Jehova Carnata, Flix da Costa Moraes Ja-
nior com 1 escravo, Dr. Joao Paulo de Miranda, Rodri.
go Neto Firmano de Moraes com 1 mano e 1 escrar,
Frei Jos da Annunciacao, Frei Jos das (Jhagai dt
Chi sto. Ricardo Pereira de Souza Lln* com i escra.
vo ; para o Maranhao, Dr. Francisco Vieira (da Coala
com sua familia.
Pavaliba; 3 dias, hiato brasilciro Santa-Crus, de22tQ-
neladas, capito Antonio Manoel Allomo, equipagfin
4, carga assucar cpeiiesecco; ao capito. Passagei-
ros, Francisco Jois Machado, Pedro Jos Machado,
Manoel Pereira de Araujo, Manoel de Medeiros Car-
valho, Manoel Jos de Medeiros.
Rio-de-Janeiro ; 29 dias, brigue ingles Afary, de 209 to-
neladas, capito James Fraiue, equipagem 10, em las-
tro ; ao capito.
Mar-Pacifico, tendo sahido de New-Bedford lia 42 iw-
zes, galera americana Uajeslic, de 297 toneladas, ca-
pito George W. Sinith, carga azeite de peixe ; ao ca-
pito.
Parahiba; 3 dias, hiate rasileiro Conceicao-Flor-its-
Virludes, do 24 toneladas, capito Antonio Franciset
Madcira, equipagem 4, carga toros de mangue ; l
Paulo Jos Baplista.
amo sahido no mesmo dia.
Trrieste com escala pela Parahiba; brigue sneco L,i:t,
capito P. N. Buutinan, em lastro.
EDITA L.
Joo Xavier Carneiro da Cunha /dalgo cavalleiro s
casa imperial, cavalleiro da ordem de Chrisle, e admi-
nistrador da mesa do consulado desta provincia, pv
S. U, o Imperador, que Dos guarde, etc.
Faz saber que no dia 19 do corrent, ao meio-da,
se ha do arremata rem praga, porta da mesina,.*-
ma caixa de assu car mascavado, n. 57, do engento
Araguary, consignada a Guilherme Santos Sai
apprehcn dida pelo guarda Caeiano Aureliano le
Carvalho Coulo, por falsifcagao datara: sendo
arrematagilo livio de despeza ao arrematante.'
Mesa do consulado do Pernambuco, 13 de mirto
de 1848.
O administrador,
Joio Xavier Carneiro da Cunto.
Deca raides
Correspondencia.
AOS BENEFICIADOS 1)0 THEATRO PUBLICO.
Srs. Redactores. Sendo a base fundamental da
manutenerlo do nosso theatro a venda do'benelicios,
CONSULADO GERAL.
BENDIMFNTO DO OA 13.
Geral.........................4:691,807
Diversas provincias................ 261,121
4:952,928
e leudo muilos dos compradores clamado contra o
I abuso, por inini tolerado, da entrada gratuita na
Essa carnificina projectada contra os brancosjlplala a pessoas que nenhutua iagerouuia leem com
ilevia ter rompimonto no dia 30 do passado. Trans-|u polica, chegando at a suppOr serem roubados
CONSULADO PROVINCIAL.
KENDIMENTO DO DIA 13............2:707,913
O vapor San-Sebastio, chegido dd
porlosdosul, fecha as malas para
do norle hoje [14] s tres horas da Ur-
de" em ponto: as correspondencia!
quo vierem depois dosla bora, pagarflo o porle do-1
po al as quatro, e desta em vante nflo se recebis
mais.
O labeliflo do registro geral das liypolhccos,
abaixo assigna do, faz sciente que, se lendo passado
setenta e cinco cscripluras de hypothecas depois m
creag3o do respectivo registro nesta comarca, ape~
as se leem registrado mui poucas: o como, vista to
artigo 14 do rvgulamento do registro, s principia
a vencer-so o prazo estabelecido as mesmas escrip-
luras depois dolas registradas, por isso faz o presen-
te anmincio para conheciment dos inlerossados,
que talvez ignoren) a disposigSo cima, mencio-
nada.
Fulgencio Infante de Albuquerque e Mello-
O arsenal de guerra precisa comprar sol e8"
colinda, que sirva para manufacluragflo de correa-
mes; chumbo em barras da melhor qualidade,
papel carluxinho : quem taes gneros tivor dirij-=e
directora do mesmo arsenal at o dia 17 do cor-
rente, das 9 horas da maubOa al a2 da tarde 1""
vando suas propostas em carta fechada, e as cv-
ptenles amostras.
Francisco Seraneo de Assis Carvalho,
Escripturaro.
san


trasv
.0 arsenal de guerra precisa de officiaes de s c
inga rdei ros, oronhciros, corriciros o serralheiros:
flueni em taes circumstancias estivor e Setter iraba-
hjr as offlcinas do mesmo arsenal, dirija-so di-
rectcria, das9 horas di n>nni3a as3da tardo, aim
l ser examinado e admittido.
1 Francisco Serfico de Astil Carwlho,
Escriturario.
THEATRO PUBLICO.
CATIUB.INA HOWARD.
DKBOTB Di SBNHORA EMILIA. MATILDE VALENCA.
Qninla-Uira, 16 demarco,
ie representar a tro estimada poca
HENRIQUE VIII l)E INGLATERRA,
ou
CATHAMNA HOWARD,
ni qual a beneficiada Tara a grande parto de Catha-
rina.
A beneficiada espera obter nesta capital a mesma
protecco que om outras deste imperio tem recobido
dorespeitavel publico.
A mesma declara ao rcspeilavcl publico que
osbilbetes para aeu beneficio acha-se a venda em
gi at a vespora do beneficio, pois no dia, noite, nSo
se vcmlerro na casinha como se costuma.
avisos martimos.
Para Gibraltar sal ir por todo esto mez a polaca
urda A'nwihna: quem quizer irde passagom, diri-
a-scancoosignatario na ra da Cruz, n, 5.
Seguir, om poucos dias, para o Rio-Cira me o
! porto-Alegre o brigue Leo capillo Antonio llodri-
^guesGimajo qual podo recober alguns esclavos a
fele: quein pretendor pode cnlomlor-se com os
lonsignalarios Amorim Irmlos, na ra da Cadeia,
a. 45.
Le loes.
-Kalkmnnn & Rosenmund farflo leililo, por in-
tervcngiTo do corrotor Oliveira, de uin exfolente
sortimento de fazondas, proprias para a Quaresma,
e que muito agradarfio a seus freguezes, nflo so po-
la ptima qualidade dellas, como pelo prego : ho-
jo, qualosze do corrente, as 10horas da manhSa ,
no seu armazem da ra da Cruz.
-JoffoKellert Companhin far3o leililo, por in-
tervcncflo do corretor Oliveira, do um brilhante sor-
timento de fazondas novas, c proprias da cstagJo :
quarta-feira, 15 do corrente, as 10 horas da manhn,
no seu armazem da ra da Cruz.
--() lllm.Sr. ronsul II. A. Cowpor, tencionando
continuara residir permanentemente no campo, ta-
ri leilflo, por intervoncSo do corretor Oliveira, de
parte da mobiliu, pratas e maisobjectos da casa na
ciJade, onde tem morado, consistindo em mesas do
tila,de jantaredejogo, cadeiras, sopbs, armario
para livrps, aparador, guarda-vestidos, lavatorios ,
toucadores, lanternas, lampeos, cama de forro,
cortinados, relogio de pndula vasos com flores e
muitos artigos mais, inclusive um carrinho inglezde
duna rodas, com arreios etc., para um cavallo: sex-
U-fcira, 17 do corrente, as 10 horas da manha, ua
ra do Trapiche-Novo, n. 12, terceiro andar.
Avisos diversos.
LOTERA
Do Hospital Pedro II.
Correm infallivelmcnte as rodas da ter-
ccira quinta parte desta lotera no dia 8
de abril prximo, pelo que o thesourei-
ro convida a compraren) o resto dos bi-
lhetes.
O Brasiletro she regularmente duas
vezes por semana nos lugares seguintes :
ruado Aterro-da-Bd-Vitta, n. 76 ; em
Santo-Antonio, na praca da Unio, ou
Independencia, n. 14, e na ra Direita,
loja, n. 127. Nos mesmos logares cima
declarados se vende a Sentinella da Li-
herdadet hoje esl a venda. A ela fre-
guezes qne est ptima e interessanle.
Precisa-se do um cozinheiro n bordo do pata-
clm Cl/menlina: quem esliver nestas circumstancias
dlriia-se ao capitfio a bordo, ou ao consignatario
Jos Alfonso Moreiro, na ra do Apollo.
Sociedade A polli-
nea.
Convida-se aos Srs. socios para apresentarom
suas propostas para convidados partida de pri-
moiro de abril, no dia 15 do corrente, pelas 5 ho-
ras da tarde.
--Jos Uguccioni, subdito romano, rotra-so para
tora do imperio com sua senhora o dous fllh'qs.
Dconizio Goncalvcs Maia retira-so para fura do
imperio.
Manoel Jos Barboza Braga avisa a todos os
seus credores que, no prazo de 8 dias contados da
da data deste, lhe apresentem todas assuascontas
para gercm mniedialamente pagas ; na cortesa de
que, depois deste- prazo, nloannuir qualquer re-
clamugiio que so lhe faca por julgar nada dever.
Recifc, 13 do margo de 1848.
Antonio Soares Kerreira dos Santos relira-se
para fra da provincia a tratar de seus negocios.
Arrenda-se um sitio na estrada do Arraial, com
grande casa de lijlo trras para grandes planta-
jes cercados para vaccas : vista do mesmo sitio
Se poder ajuizar da sua bondade : tambero, d-se a
' nMlquer pessoa estrangeira para morar gratis, com
a condicio, porin, de tratar do mesmo sitio, e o que
a plantar ser de rae ias: a tratar no Atorro-da-Boa-
Vista, loja n. 78.
dltencOo, senhores charuleiros \
CINCO-PONTAS.
Fabrica rica
Do nova invencSo,
Charutos para o fiteiro,
Pagos a Instilo.
AosoOiciaes
He prego lachado,
Pqis lamben) trabalham
Com mloulo pesado.
O official Ferreira,
He bom charuteiro,
Trabalha a tostilo
I'orser baralciro.
Charutos de vintem e tres por dous,
O Pires sabe bom fazer;
Porm faze-los a sois vintens,
He cousa que 11S0 pode ser.
Se he mentira ou verdade,
Ou deixe de ser,
Ferreira he quem pdde
Aqui responder.
Precisa-sede urna pessoa que entenda de es-
cripturagfio commercial: na Soledade, sitio da cas-
cata.
Roga-so a quem for offerecida urna botija com
azeile do coco baja do apprchend-la, pois fol
suhtrahida por um preto que traz camisa de hata en-
carnada meio usada e com cinturno o annunciar
por esta folha pois pertenco a J00 Recifo.
Precisa-se de um feitor para um engenho dis-
tante desta praga 25 legoas : a tratar as Cinco-Mon-
tas n. 71. Na mesma casa vende-so o verdadeiro
panno de linho por prego commodo.
Declaro que o meu annuncio do Diario de 11 o
13 do corrente, nilo se cnlende com o Sr. acadmi-
co A. V. C. II. o A. de V.
--Francisco Vaz Peroira faz scienlo a quem in-
teressar possa, que vondeu 0 seu estabelecimento da
ra do Vigario, n. 13. Todas as pessoas que se jul-
garcm crednras do musinu, queirsra apresentar a
suas contes para serem conferidas o pagas, no dito
estabelecimento. O mesmo pede a todos os Srs.
quelite sfladevedores, hajam de ir salisfazcr os
seus dbitos no prazo de 8 dias; do contrario, ver-
se-ha na colliso de os receher judicialmente.
Francisco Vaz Pereira rclira-so desta pro-
vincia deixando por seus procardores aos Srs. J0S0
Tavares Cordoiro e Joaquim I'inhoiro Jacomo.
Quem precisar do urna parda livro, parida de
um moz com muito bom leite e sem a crianga ,
mas levando um menino j taludo o que nflo cstor-
fa a enaguo, dirija-se a ra da Guia n. 39.
Precisa-se de um rapaz portuguez, para caixei-
ro de venda de 12 a l i anuos, mesmo sendo chega-
dohapouco:na ra da Camboa-do-Carmo, venda
II. 46.
Precisa-sede urna ama de leite, quo seja do
boa conducta : na ra da Cruz, n. 19, terceiro an-
dar.
-- Precisa-se alugar, mensalmente, um ou dous
pretos, que sejam possantcs, para o trabalho mazem de assucar : paga-se-lhes bem : na ra da
Cruz, armazem 11. 54.
Precisa-se de um caixeiro do 12 a 14 annos, pa-
ra urna venda dando-so-lhe bom ordenado : quam
estiver nestas circumstancias annuncio.
ovamonte se annuncia que os bens da heran-
ga jacente do fallecido padre Jos Gomes Flores
vilo ser arrematos quinta-foira 16 do corrente as
10 horas da manliSa na ra do Amorim onde mo-
rn c dilo padre Flores. Quem convier langar compa-
roga.
Vicente Alves de Souza Carvalho retira-se para
fra do imperio com sua familia.
Jos Deperini retira-se para fra do imperio,
com sua familia.
--Precisa-se alugar urna escrava para o servigo
do urna casa de poca familia que saiba comprar,
cozinhare ensalmar dando-se-lhe o sustento o lO
rs. mensaes: na Soledade, indo pela Trempc, do lado
esquerdo, n. 42.
Roga-so ao Sr. I.uiz Cesario do Rogo que quei-
ra dirigir-sc a Soledade n. 44, que se lhe deseja
fallar a negocio de seu interesse.
groja do Corpo-Santo.
Por inconvenientes, licou a reunido da irmandade
doSS.Sacramonto para hoje, as 10 horas da ma-
nhfla.
l)eseja-so saber onde mora a Sr. D. Francisca
Senhorinha, viuva de Jofio Soares de licito quo fal-
leceu na cidade de S.-Paulo a negocio de seu in-
teresse: na ra da Senzalla-Nova n. 40, primeiro
andar.
Pede-se a Sr." Candida Carolina que va tirar os
seus penhores, quo tem na ra da Conceigio, n.
45, no prazo de oitodias; do contrario, se passar
a vendo-Ios.
O abaixo assignado ainda insiste em seu an-
nuncio, publicado no Diario de 4 dcsto corrente
mez, a respeilo do sitio da Boa-Viagein, sobre o qua 1
pretende o annuncianto qucslionar: e comquanto
nfio esteja assignado o insultuoso annuncio inserto
no Diario de Pernambuco de 11 do correnle, emque
liveram a insolencia de o Icunharcm do mendigo,
todava, como pelo dedo se conhece o gigante, polo
focinho o cavallo, e pela cara o ladrSo, j sei quom
foi o autor desta bella pega de arct.itectura, e em
resposta dir-lhe-hei, que nunca fui o nem sou men-
digo, mas quando o fosso isto seria um accidente,
filho inteiramente do voluvel dado da sorto, que nflo
desaira, o nem deshonra a quem tem a inrelicidade
do s-lo; mas, em todo o caso, antes sor mendigo,
de que roubar dinheiros de viuvas de militares ; do
que fazer testamentos falsos ; do que ser traan-
le, patifo c ladrDo: e em resultado, diroi ao encobar-
lo autor do annuncio, como a oulro disse o poeta
portuguez: Poe na frente o teu nomo, estou vin-
gado.
Francisco Jos dos Prateres Camboim.
Furtaram, na noilc de sexta-feira parasubba-
do 4 do corrente, do sitio de Elias Coclho Cintra em
Santo-Amaro, um cavallo castanbo, com cabellos
fi.nos, lamanho regular, coln o p direito branco,
e debaixo do tpele tem urna pequea estrella bran-
ca ; carroga por cima e por baixo, e baralha ; levou
freio e sel 11 ni inglez em meio uso, grande, proprio
para boniem gordo : quem der noticia delle, ou o
pegar, podo leva-lo a ra do Aterro-da-Boa-Vista,
n. 18, no primeiro andar da casa do Sr. I)r. Gomes,
ou no Hospicio, n. 4, casado Arcenio Fortunato da
Silva, que ser bem recompensado.
Precisa-sede urna pessoa com capacidade para
cobrar fra da praga unas dividas, dande-se-lhe
porcentagem para o que dar fiador a sua con-
ducta : na Soledade, sitio da cscala.
MA PESSOA. ulti mmenlo chegada a esta
provincia, e que sabe grammatica da lingoa nacio-
nal e franceza, geographia o arithmetica sdb nme-
ros inteiros, offerece o seu prestimo a alguma pes-
soa que dolle so quizer utilisar, para fra da cidade :
nesta typographia, se dir quem he.
Arrenda-so um pequeo sitio, junto igroja
do San-Jos do Manguinlio, com arvores de fructo,
cacimba do bagoa de beber, casa de vivenda para
grande familia, e estribara para dous cavallos :
quem o pretender, dirija-se Boa-Vista, ra Velha,
casi n. 55.
LuizGuedes do Souza Barros declara ao ros-
peitavel publico, que, tendo a mili do annuncianto,
rsula Apollinario dos Reis, doado a sua mana, Mara
Felicia do O', urna escrava parda de nome Emilia, ha
oito para nove annos pouco mais ou menos, sondo
esta doagBo com o onus de s ter jus dita escrava,
por sua morte, o constando ao annunciante que a
dita sua mana pretende vender a mencionada escra-
va, o annunciante como herdeiro da dita escrava,
por si o por sua mfli, previne ao publico, quo nin-
guem compre a mesma escrava, e nem faga iioulinni
negocio, por ser nullo, vista do litigio que existe
da mesma escrava, quo s depois de decidido no foro
civil, poder se saber quem direito liver, e junta-
mente o annucianto protesta proceder criminal-
mente com o rigor da lei contra quom fizer qualquer
nogocio sobre a mesma escrava, visto a dita esclava
estar na posse do annunciante.
ISe tratos
do daguerreolypo coloridos e
ixos. pelos ltimos deseo-
brimentos.
Oabaixo assignado tem a honra de participar ao
respeitavel publico o aos seus amigos geralmente ,
que acaba de reeplipr dos Kstados-llnido? por es-
cala do Para, no vapor fmperaris iim bello sorti-
mento de objectos para retratos : e como tenciona
demorar-se pouco lempo nosla praga, e seguir bre-
ve para a Baha convida a todas as pessoas quo ain-
da precisa ni dosseus servigosa aproveitarem a oceu-
sio presente. Como ha inutas pessoas do opiniflo
errnea, que estes retratos smente com o tompo
scacabam oabaixo assignado nilo pode deixar de
direr que esta opinio s podo ser applicada nos
retratos do fumaca que se tiraram anteriormente,
quo os retratos fixose coloridos nilo silo capazos
de sumr-sc nunca e quo esl prompto a mos-
trar a qualquer pessoa a diflerenga que existe en-
tro um retralo do fumaga o um fixo o colorido pe-
lo novo dcscobrment. As horas mais proprias
para tirar esles retratos silo das 9 horas da mauhfa
as duas da tarde principiando de boje em dianto ,
na roa da Cadeia de S.-Antonio, n. 26.
Carlos D. Fredrick.
Precisa-se de um fornciro ou mesmo do nl-
gum amassador que entenda de cortar missa ao
menos i do pito : tambem so precisa do um caixei-
ro quo tenha alguma pratica de padaria, e que
abono a sua capacidade : na praga da S.-Cruz, pada-
ria do urna s porta.
-- Recebem-so cscravos para se vendercm em
commissfo tanto para a trra como para fra por
tero annuncianto muita freguezia : s se leva des-
te trabalho urna pequonacommissio, o so promet-
i toda a seguranga para os cscravos: na ruu das
Flores, n. 17.
Compras.
Compra-se papel de diarios, a 120 rs. a libra:
na praga da Independencia loja n. 37 e no arco
de S.-Antonio, loja de chapos n. 2.
Compram-se os Diarios do primeiro de julho de
1816 at esla data : quem tiver annuncie.
Compra-so una preta do 40 annos boa cozi-
ahera sem vicios nem achaques : na ra da Sen-
olla-Velha, n. 110 das 9 horas as 3 da tarde.
-- Compra-so ouro, mesmo em obras quebradas :
na ra do Rangel, n. 10, primeiro andar.
Compram-sc, efleclivamente botijas c garra-
fas vasias : na ra de S.-Rita, restilaglo n. 85 e na
venda atrs da matriz da Boa-Vista n. 2, que fica
na esquina da praga.
-- Compram-se, para um eucommendo, dous mo-
lequese duas negrinhasde 12 a 11 anuos: no pateo
da matriz deS.-Antonio, sobrad n. 4.
Compram-se, effectivamente, todas
asqualidades de garrafas e botijas vasias
no Aterro-da-Boa-Vista, fabrica de li-
cores n. 17.
Coinprain-so duas cabras [ bicho] que deem
bastante leite: nesta typographia, so dir quem
compra.
Compra-se um preto bom carniceiro : na ra
larga do lio/ario, ao pedos quarteis ns. 6 e 8. Na
mesma casa da-se dinlieiro a juros sobre penhores
de ouro.
un aaaHfeEnianajiannt-vauraan
Vendas.
Vende-sc una boniti escrava cri-
OllM
de i) nnnos,
Vondem-scduas escravas, urna i!e 20 annos,
muito boa engommedeira e costurcira. e outra 00-
znheira e doceira : vendem-sc por seu senhor re-
lirar-se: no plaeo da matriz de S.-Antonio, sobrado
Vende-se cimento do muito boa qualidade : no
armazem do Braguez, ao p do arco da Conceigflo.
Na ra do Cabug, junto a bo-
tica, loja de Manoel Pinhei-
ro de Mendonca,
vendem-se as mais superiores sarjas pratas que ha
no mercado; veos pretos muito linos, do diversos
tamaitos; mui ricas mantas de seda; um lindo
sortimento de luvas de seda e de pellica, tanto para
sonhoras como para homens; meias de soda pretas
o brancas; borzeguins para senhora; ppalos de
couro d. lustro para senhoras e meninas ; mui lin-
dos longos do seda [foulard] de padrotes mui pro-
priospara pescogo de sonhoras; superior merino
preto ; chapeos protos francezes de superior quali-
dade ; e outras muitas fazendas, por pregps eom-
rr.odos.
Vendem-sc duas pretas de 18 a 20 annos que
coznham muito bem o diario de urna casa ongom-
mam sorivol, lavam mui bem e cosem chflo ; um
mulatinhodo 15 annos; um caboclmho de 9 a 10
annos muito esperto ; dous pretos muito mogos ,
bous para lodo o servigo : na ra do Vigario, n. 24,
se dir que vendo.
Chitas pretas assetinadas.
Vendem-sc as j bem acreditadas o superiores
chitas pretas assetinadas do ultimo gosto a 240
rs. o covado : na ra do Collegio, loja nova n. 1.
-- Na ra doQueimado, n. 18, vendoui-so riqu-
simas manas de velludo matizadas de variadas co-
ros o sublimes franjas, chogadas de llamburgo a
esta praga pela primeira ve/.. Tilo precioso e delica-
do adorno tem do offerecer um graciozo jogo de
preferencia entro o brilbantissimo circulo do bello
soso pernambncano quo ama os espectculos,
o nelies usa aprcsenlar-so com o man subiimo
fausto ; pois que sendo as nrnntas ao lodo s-
menle 18, o nilo sendo pnssivel reproduzirom-so,
teem de fazer algnns descontentes, oque o annun-
ciante sonto nilo poder romediar.
AOS ESTUDANTES.
Vende-se o diccionario de theologia moral de
Bergier da ultima odigilo ; Curso de direito natu-
ral do Th. Joulfroi : na ra Nova, n. 38.
Vende-se um pardo bastante claro o mogo ,
proprio para pagom, eque enzinha o diario de urna
casa, c tem principios do alfaiate : na ra Hirolts,
n. 45.
Vende-so um bote de 24 palmos de comprman-
lo om bom oslado, e com lodos os seus pertences:
na ra da Praia, n. 32.
Vende-se urna negrinha de 10 annos pouco mais
ou menos : na ra da Praia 11. 20 : vista do com-
prador so dir o motivo por que so vende.
Vende-se um carrinho do 4 rodas, em bom os-
lado: na cocheira do Sr. Adolpho Bonrgeois, ra
Nova.
Vende-se, na ra do Queimado loja do miude-
zas n. 24 luvas pretas compridas e enfeitadas ; di-
tas de pellica, para senhora o homem de todas as
qualidades ,-| los pretos dos mais finos, por barato
prego; Icngos de setim preto para gravata ; fita de
velludo de todas as larguras; caixas do massa de
tartaruga ; cortes de colletns dogorgurilo de seda ;
pentes de tartaruga para marraras ; abotuaduras
para casacas ; melas de seda para senhora por ba-
rato prego.
--Recebeu-se nesres dosdias
urna remessa de escravos todos
de bonitas figuras para se ven-
derem muito em conla, na ra
das Larangeiras, n. 14, segundo
andar a saber : um lindo mua-
linho de 18 annos, com principios de carpina e
que he ptimo para pagom por ser muito esperto;
um dito de 16 annos; um dito de 22 annos, com
olicio dcsapaleiro ; um dito de 25 annos, muito
fiel o humilde,do qual se afianga a conducta; dous di-
tos de 35 annos por 330,000 rs. cada um ; 3 pretos
de nagilo do 20, 23 e 25 anuos proprios para o
campo ; um molcque de 7 annos, ptimo para apren-
der algum ofllcio ; urna ir.oloca recolhida do na-
gilo que cose e fazlavarinto; urna preta de 20 an-
uos que engomma coso o cozinha, tudo muita
bem feilo; duas prelas mogas, que lavam de aa-
hSoe varrolla ; urna dita do nagSo Costa, boa qui-
tandeira por 330,000 rs.; una parda de 18 annos ,
multo forte propria para aprender a engommar ;
um preto, por 150,000 rs.
sem vicios nemacha
ques, que cose, engommi e cozinha: tudo
com perfeicSo : vende-se emeonta, se for
para fra da provincia. Na ra das La-
rangeiras, n. 14, segundo andar.
No Aterro-da-Ba-Vista, loja Jnova n. 21, iha
para vender luvas de pellicas, do inoio-brago, com
ricas guarniges, para senhora ; ditas curtas e de
pellica, para honinm; ditas de algodiio com borra-
cha; flores muito ricas para chapeos ecaboca ; cha-
peos de palha arrendados; loques de papel e soda, e
meias, fazendas do gosto : tudo chegada pelo ultimo
navio.
^*Freguezes. No pateo do Terco, n. 7,
vende-se feijao branco superior, o quar-
teiraocom caculo, a lao rs e a a'iors.
a cuja.
~ Vendem-se commodas, cadeiras sophs, jogos
de bancas toucadores e mais trastes do Jacaranda c
em meio uso por prego mdico na ra da Cadeia
de S.-Antonio, n. 18.
jj Vendem-sc, para aguarda na- ji
9 cional, fardas de panno fino, a 6i ljj
!| rs. 5 assim como talins proprios |w
JJ para inspectores de quarteirSo, a l!
m i,500.0 rs.: na praca da Indepen- |H
f dencia, n, 19 M
S: -~J3
Vende-se um sitio na ra do Bora-Sucesso, em
Olinda junto ao sitio do Sr. Crispim, com urna ca-
sa de regular lamanho, o unido a esta um caixSo
para oulra casa maior, tudo do lijlo, com alegre-
te grande para flores muitas larangeiras, manguei-
ras.jambreiros pinheiras, igueiras etc., tudo
j dando fruto e em chaos proprios : tambem sa
arrenda, ou aluga-so, por prego commodo: no
paleo do Carmo 11.18, segundo andar.
Veude-scum linda prela.de boa conducta, de O
anuos, que cozinha, engomma, coe e he propria para
todo o servlfo : na ra estrella do Rozarlo, n. 31, pri-
meiro andar.
Ven de-se urna carroga de conduzir pipas ,
prompta de um ludo o novo, e um carro de csrnei-
ro com o dito, ou sem elle 1 na BOa-Vista, ra do
Pires, n. 3.
Vonde-so urna venda com poucos fundos: na
ra da Praia, n. 42: quem a pretender dirija*} a.
mesma.
-- Vcndc-se urna pequea casa na ra de S.-Ji ,
n. 10, em chaos proprios : a tratar na ra de S.-Rita,
n. 18.


Aendem-sefi escravos, sendo: duas mulati-
Tinas: dous moleques; duas pretas; todos de boni-
tas guras, por prego commodo: n ra da Penha.n.
21, primeiro andur, so dir quom vendo.
vs-yo pal ido Ter 90, venda
?h7' Te.n^e"se bolacha muito superior, a 100 rs. a
"Ia > ,omDOS de Minas; toucinho sem carno, a
200 rs. a libra ; carne propria para feijoada, a 60 e
oJ rs,.
Vende-se, para engenio, ou fra da provincia,
um moleque pega de 18 annos, de ncelo, muito for-
te o robusto : era S.-Atnaro, ra da Aurora no sitio
Junto a venda da loja do sobrado de um andar. do
lado da maro. '
---Vende-se um preto da Costa, inda moco, bas-
tante reforgado ; tres sellins novos, de snperior qua-
Iidudo, com todos os pertences ; dous ricos appa-
relhos de metal branco, para cha ; dous relogios
de prata, sabonetes, patente inglez, seudo um del-
Jes dourado tudo por prego commodo, por seu do-
no relirar-se para fra da provincia : defronte do
oiiao do tlieatro novo n. 11.
- Vende-se um armazem de seceos, proprio para
urna venda, por sor em bom lugar, e ter pouoos fun-
dos naruaDireita,n. 27: a tratar no mesmo ar-
inazem.
Vendo-so o sobrado n. 7 na travessa da Madro-
fle-Deos do dous andares o slito com varandas
de rorro a tratar na ra da Cruz, n. 50.
Vondem-se pennas do orna; saceos vasios em
porgBo .couros de cabra; sola; sapatos o botins :
mi ra iV Cruz, n. 26.
Vende-se urna mulalinha de II annos
negrinli,i delSannos, que cose e cozinha :
estrellado Rozario ti. 11, segundo andar.
; urna
na na
A Salamandra,
helio romance, por Eugenio Sue, ptima traducgilo
portugueza, chegada livraria da esquina do Colle-
gio, 3 v., 3,000 rs.
Farelos
em barricas, chegados ltimamente: no armazem
w j SS0 lun,or na rua d0 Amorim, n. 35.
Vendem-se sapates de sola o vira; ditos de cou-
ro de lustro, cm porgio ; saccas de cera do carnau-
ba ; csteiras de palha de carnauba ; sebo em barri-
cas : atrs do Corpo-Santo, venda n. 62.
. Na rua de Agoas-Verdes, n. 46,
vende-se, por urna urgonto necessidade, urna mu
linda mulatinlia do 12 annos ; una escrava som vi-
cios que cozinha e lava por 400,000 rs. ; um dita
Coa quilandoira o que cozinha por 320,000 rs.;
urna dita de mcia idade boa quitandeira e que la-
va do sahffo evarrella, e cozinha, por 200,000 rs. ;
urna excedente mulalinha do 18 annos dous cs-
cravos para todo o servico; um molequinho do 9
annos.
Vende-se urna morada de casa terrea em
chos proprios, sita em Olinda, na rua das Manguoi-
ras : a tralar na rua da Cadoia do Recife, n. 16.
-- Vende-so urna casa na rua do Nasccnte, em
enflos proprios, com paredes dobradas, 2 salas, 2
quartos, cozinha fra, quintal e cacimba : na rua da
Concordia, no ultimo armazem de madeiras.
Vende-se, ou permuta-so um engenho distante
desta praga 5 legoas, com um grando sobrado, 3
grandes casas de podra o cal, o sitios com bastantes
fruteiras para lavradores grandes cercados com
plantas para maisdo 1,500 p3cs bastantes trras e
maltas, porto do embarque e desembarque, dous
fornos para queimar cal branca o prela com urna
capella preparada aonde se diz missa urna destila-
do carros, 12 quartos, 20 bois do carro, 30 bes-
tas, 30cscravos : tambern se arrenda: no Aterro-
dos-A loga dos, sobrado n. 33.
Vende-so una parda moca, de bonita figura ,
que cose, engomma, cozinha c faz doces e he mui-
to sadia ; um moleque de 14 annos, de bonita figu-
ra com principios do pedroiro : na rua Imperial,
n. 39.
-- Vende-se urna porgfo do fcijlo branco e mula-
tiulio : na rua larga do Rozario, n. 33 primeiro an-
dar.
Vende-se um preto e urna preta, casados, com
um molequinho de 6 annos, filho dos mesmos os
quaes sao proprios para o servico de campo, por
tercm viudo do matto para um pagamento : na rua
doQueimado, lojan.42, de irmnlila at ao moio-
dia.
JP Vendem-se chapeos de superior
^^castor, brancose pretos, por pre*c.o
muito barato : na na do Crespo,n. ia,
loja de Jos Joaquim da Silva. Maya.
Vende-se um sitio na Torre, coro 600 palmos
do frente e 1,200 ditos de fundo pouco mais ou me-
nos na margem do Capibaribo, com alguns ps de
coqueiros: alm dos palmos ditos ba urna grande
baixaparacapim, ou viveiros : na rua da Cadeia
de S;-Antonio, arnirzem n. 17,
Vende-se, ou arrenda-so um grande sitio na rua
Imperial,com duas moradas de casas, urna para
grande familia, na frente da rua ,eoutra mais pe-
quena dentro do mesmo sitio com bons parreiraes
c muitas fruteiras de boas qualidades todas novas
e j dando fruto, com um grande viveiro no lundo
na rua Direita, n. 135, loja de cera onde se far
qualquer dos negocios, por seu dono ter de retirar-
so por molestia.
Vende-se um terreno com 117 palmos de fren-
te e89 ditos de fundo em estado de se edificar,
por tifio precisar aterro, em cujo terreno podem-se
fazor tres ptimas mei'agoas na rua do Pilar, em
Fra-do-Portas, do lado da mar grande: nadita
rua, ii. II, no pateo da igreja do Pilar, das6 horas
damanliSa s8.
Yovo bramante,
de 11 palmos d largura.
Na loja da esquina quo volta para ruado Collo-
gio, n. 5, vende-se o novo bramante de puro linlio,
com 11 palmos de largura, pelo barato preco de
2,800 rs. a vara.
Vondem-se quarlinhas de todas as qualidades,
vindas pelo ultimo navio cliegadoda Bahia; bcnicomo
alguidares grandes^de gomos proprios para lavar
meninos, por pceo commodo: na rua Augusta,
venda n- 1, se dir quem vonde.
Vende-se a venda defronto da matriz da Boa-
Vista n. 88. As pessoas que tecm estado em nego-
cio com ella, dirijam-sea mesma, que se far qual-
quer trato que melhor llics couvcnha; bom co-
mo oiilra qualquer pessoa quo a queira comprar.
(meta companhiade Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O-
liveira Irmos & C, rua da Cruz,
n. 9.
ques de 18annos ; um mulatinho de 10 annos; g
pretos bem robustos ; um dito carreiro : no pateo
da matriz de S.-Antonio, sobrado n. 4.
Vendem-se, na loja da rua do Crespo, n. n
novellas francezas de Sir Wallor Scott, do 4, 5 e
volnmes, muito baratas; obras de Virgilio; Salu_
tio ; Fbulas ; Selecta ; Aventuras de Telemaco, cm
francezeportuguez ; Chefsd'ceuvre de Voltaire.j
v.; l.icOes de eloquencia nacional, pelo padre mes-
tre M. do Sacramento Lopes Gama, 2 v., por bar.
lo preco: tambern trocam-se quaesquer destas obras
por outrai estando completas.
Na lnja do nicho ha outra pe.
chincha melhor.
Na loja do nicho, na pracinha do livramento
vendem-se chitas escoras, de pannos linos e tintas
seguras, a 4,400 rs. a pega, e a 120 n. o covado; ti-
cos pretos de seda de todas as larguras, muito ba-
ratos.
Nesta loja acha-se um completo sorlimenlo de
obras fcitas de todas as qualidades: bem (como
pannos finos pretos, merino ricos cortes de col-
lete de gorgurflo bordados, por preco commodo.
Vendem-se ancorctas de
diversos tamanhos, com vinho da
Madeira, tinto e branco, de supe-
rior qualidade : no escriptorio de
Olivera Irmos & C, na rua da
Cruz, n. 9.
Baealho !
Aos Srs. de engenhos c casas
de familias.
Acaba de chegar para a Quarcsma urna porgfo de
baealho de escama de qualidade muito superior
ao que at aqui (em chegado a este mercado, o
qual he preferivel, nao so pelo seu mdico prego
3ue he de 9,000 rs. o quintal mas tambern por ser
a melhor cura pudendo conservar-sc una barri-
ca aborta dous ou tres inczcs sem humidecer, ou
deteriorar-se. Vende-se no armazem de Antonio Au-
nes no caes da Alfandcga n. 5, c em casa de J. J.
Tasso Jnior, na rua do Amorim n. 35.
lillio.
Vende-se millio, a 2,000 rs. a sacca : no caes da
Aifsndcga, armazem do Antonio Anuos.
IVovos riscados
tuonstros.
Na loja confronte ao arco do S.-Antonio, n. 5,
chegou um novo sortimento de riscados monstros,
decores lisas e lindos padrOes com urna vara de
largara pelo barato preco de 320 rs. cada um co-
Panno-Couro.
Vendem-se superiores cortes de caigas da fazenda
panno-couro par ser do duracio extraordinaria e
depadresescuros, proprios para o trafico, pelo
diminuto preco de 1,600 rs. o corto : na rua do Col-
legio, loja nova da estrella, n. 1.
Casimiras finas e elsticas.
Vendem-se superiores casimiras finase elsticas,
a 1,000 rs. o covado; cortes de ditas decores, muito
finas, a 6,000 rs.; superiores casimiras prelas da
melhor qualidade, a 6 o 9,000 rs. o corte : na rua do
Collegio, loja nova n. 1.
Los pretos,
a S$440 rs. cada um.
Na loja n. 5, confronto ao arco do S.-Antonio ,
vendem-so los pretos, grandes a 1,440 rs. cada um
Vendom-se ancorctas com cul virgem a mais
nova que existe no mercado por prego mais com-
modo do que em outra qualquer parte; urna por-
fo de posos do duas arrobas de ferro c algumas ser-
ras grandes para serrarcm madeiras : na rua da
Moda, armazem n. 17.
Vende-sol o] engenho Timb, distante desta
praca 4 legoas corrento e moente com agoa de
boa e regular prodcelo com a safra de 2,500 p9es
pouco mais ou menos, ou sem ella. Este ongenho
he de consideavel importancia nilos no presen-
to como no futuro, por conler mais de 4 legoas de
terreno cobcrlo de maltas virgens com capacidado
para su levantaren! engenhos d'ngoa e de bestas : a
trutar no mesmo ongenho, ou no sobrado ao lado da
cadeia, n 23.
~ Vondem-se, na rua da Cadeia do Recife arma-
zem do Braguez, saccas com superior farinha de
mandioca ditas de arroz de vapor o da fabrica ,
viudas prximamente do Maranlifio, pelo brigue-es-
cuna Laura : tudo por mdico prego.
Pannos'finos.
Vendem-se superiores pannos finos, prova de li-
mito preto e azul, 3,000 rs. o covado,; dito fino
azul e preto e 4,500 rs.; dito preto de superior qua-
lidade o j bem conhecido pela sua baraleza.a 5,000,
5,500, 6,500 e 7,000 rs.; casimira preta limiste da
melhor qualidade largusa de panno muito fina a
11,000 e 12,000 rs. o corte de alga : na rua do Col-
legio, loja nova da estrella, n. 1.
Na rua do Trapiche, n. 17, con-
tina a ha ver deposito da verdadeira cal
virgem de Lisboa, chegada proximamen
te ; advertindo-se aos compradores des-
te genero que o deposito he j muito pe-
queno, e que da nova nao lia mais em
parte alguma.
Vende-so urna porc.lo de enchameis o taboas ;
duas portadas de caixilhos com vidros para alcova ;
urna grade para porlTo; urna dita de nlmofadas <
vcrgalliOcs para oseada ; um par de ananazos de
chumbo para sacada : na rua da Concordia sobra-
do da esquina passamlo a pontezinha.
---Vendem-se duas boas escravas crioulas, de
bonitas figuras e mogas, que cozinham, lavam mui-
to bem e engommam s3o sadias, o nSo se duvida
dar a contento para serem experimentadas : na rua
do Queimado, loja n. 51.
Potassa e cal virgem.
Vende-se muito superior potassa e cal
virgem de Lisboa, prximamente desem-
barcada : no deposito de fialtar & Olivei-
ro, na rua di Cadeia do Recife, n. la.
Na rua da Cadeia- Velha, n.
29, loja de J. O. Elslcr,
vende-se vinho do Porto, do diversas qualidades ;
dito da Madeira ; dito de Malaga ; dito do Sherry ;
dito de Carcavellos; dito de Lisboa ; dito de Graves;
dito Sautcrnc; dito San-Julien; dito de Bordcaux ;
dito Chateau-la-Rose; dito de San-Ccorgo; ago'ar-
dente de Franga, de diversas qualidades; whiskey;
cherry-cordial; marraschino ; licores finos ; punsch
da Succia ; xaropo de framboises ; ptima champa-
nha em garrafas e mcias ditas ; velas de composi-
gflo cha preto e verde do superior qualidado ; pre-
suntos e salames de Hamhurgo; sardinhas em latas
o vidros; petits-pois em ditas; salmn em ditas;
mostarda ingleza e franceza ; frutas em vidros com
S Ida de assucar e espirito; agoa de flor do laranja;
charutos de ilavana c da Bahia : tudo chegado re-
ce ntinente e de superior qualidade.
Farinha de mandioca.
No armazem de farinha da rua do Collegio, n. 21,
vendem-se saccas com farinha a mais fina ppssivel,
por prego rasoavel.
Vende-se um carro de 2 rodas, quas novo,
com cavallo j ensinado : tambern se vende cada
una das cousas em soparado : na rua da Cadeia ,
n. 4.
Na rua do Trapiche, n. 17
vendem-se barris com superior
cal virgem, chegada ltimamente
de Lisboa, a cinco mil reis cada
barril.
Vendom-se 5 lindos moloques do 16 a 20 an-
nos, sendo umdelles carreiro; dous pretos de 25
anuos, sendo um bom cozinheiro e outro ptimo
sapateiro; dous pardos, um proprio para todo o
servigo, e o outro bom carreiro, de 16 a 18 annos ;
urna mulalinha de 13 anuos, com principios de ha-
bilidades ; 4 pretas do 20 a 25 annos, entre as quaes
algumas com habilidades : na rua do Collegio, n.
3, segundo andar, so dir quem vende.
VELAS DE CERA.
Venderse, na rua da Ca.
deiado Recife, n.37, cera
em velas, de superior qua-
lidade, [fabricada em Lis-
boa e io Kio-de-Janeiro,
em caixas peauenise sor-
tidas ao gosto do compra-
dor : tambern se vendeni
barandoes, por preco mais
barato do nue em oura
qualquer parte.
*&>*
W
>rf
M
Vende-se o, engenho Conceig&o,1 prompto de
lodo o necessario para o andamento, Silo nn povoiio
de Beberibo com boas matlas o terreno sullicieii-
le para canna o roga por prego commodo : na pra-
ca da Boa-Vista, n. 32, terceiro andar, a fallar com
Manoel Elias de Moura.
Escravos Fgidos.
J^ Uleneao!
Na nova fabrica do Aterro-da-Boa-Vista, confron-
to a calunga vendem-se chapeos finos francezes;
ditos de castor branco fabricados em Lisboa ; ditos
sem pello, brincos e pretos ; bem como bonetes de
panno fino, proprios para olfieiaes da armada. Na
mesma fabrica se concertam chapeos de todas as
qualidades. A elles, que o prego convida. ,
Cortes de aleina.
A fazenda mais perfeita que tcm appa-
recido sad os cortes de alcina, para ves-
tidos de senbora, nao so pelas delicadas
cores, como pelos lindos padroes, por
nao desbotarem, e por serem do ultimo
gosto de Faris. Estes cortes vem pti-
mamente acondicionados, cada um em
sna capa, e sao eitos na principal fabrica
de Paris ; sendo de qualro qualidades dif-
ieren les, e nos preco de 3,200, 3,6oo,
3,8oo e 4,000 rs.: na loja nova de ltay-
mundo Carlos Leile, na rua do Queima-
do, n. 11 A.
Vendo-se um alambique de cobre de carea de
3o canadas, com serpentina de estanto : tudo m
bom estado por preco commodo : na rua de S,-lti-
ta, n. 85.
*-- Vendem-se aeces da ex-
No Aterro da-Boa-Yista loja
n. 78,
vendem-se sapatos de couro de lustro, para meni-
nas de 3 a 14 annos ; ditos do marroquim, para me-
ninos do 1 a 5 annos; bem como sapatos de lustro,
para senhora.
Vende-so ou permuta-seuma casa torrea, si-
ta na rua do Boui-Suecsso, na cidade de Olinda, com
um sitio em chaos proprios : na praga da Boa-Vis-
ta 11. 6, ou na rua do S.-Francisco, casa da esqui-
na que volta para a rua da Florentina.
No Aterro-da-Boa-Vista, ioja
11. 78,
vondem-se sapatOes de bezerro, para homein, a
1,280 rs. ; bahus para costura do 1,000 rs. a 2,560
rs. ; bonetes de velludo e panno, para meninos
ditos de merino de muito bom gosto; ditos d
marroqu-- para homem, obra de muito bom
gosto, e (ftj quaes so resta urna pequea quantidado.
i>o pode ser mais barato.
Vendem-se cortes de fustao branco, amarcllo e do
outras cores a 480 ; mursulinas muito largas a 240
rs. a vara ; ditas escuras, a 4,500 o 4,800 rs. a pega :
na rua da Cadeia dojitecife, n. 32.
Vende-se um boi para carroga gordo e bas-
tante grande e bom : na praga da Boa-Vista, venda
ds Antonio Jos do Magalhaes, por baizo do sobra-
do do esenvao Alahide.
Chegou novaineutoa superior calda de tmales,
e vende-se na rua da Cadeia n. 15, loja do Bour-
gard.
' Vcndcra-so 12 escravos, sendo unta preta de
18 annos, muito boa engommadeira e cozinlieira^
urna dita de 20 annos, de bonita llgura ; urna par-
da de 20 anuos j 3 prelas coa oibilidades; 2 mole-
Fugio, no dia 5|do corren te, as 10 horas do dii,
o preto Patricio de 30 annos pouco mais ou menos;
lio seccodo corpo ; tcm urna fstula dn um lado di
cara por causa dos denles; levou caigas do risca-
do camisa do algodfio; faltam-lhe denles na freo-
te ; falla bem descansado por ser crioulo do ser-
tfo : quem o pegar leve-o a rua da Cruz, 11.26, quo
se gratifica r generosamente.
-- Fugio, no dia 18 de Janeiro, um cabra, de nc-me
Joaquim, alto, reforcado, de idade, com a barba
branca cabellos corridos e bem pretos; levou um
surrao de pello de carneiro chapeo do bata usa-
do, caigas de algodfio de listras rotas no assento;
tem os tornozellos dos ps um tanto inchados. Es-
te escravo ja fui preso em S.-Lourengo-da-Matta ,e
lornou a fugir junio aos Remedios, do poder da
urna pessoa que o nonduzia par* esta cidade; veio
do Maranh.lo e diz ser de Caxias : quem o pegar le-
ve-a a rua do Vigario, n. 24, que ser recompen-
sado.
-- Fugio o cabra Egidio, escravo do Sr. A. V. N.
Drummond : quemo pegar leve-o a rua da Cruz,
n. 40.
-Fugio, no dia 4 do correte o moleque Antonio,
crioulo, de 12a 14.annos pouco mais ou menos,
cor nfio preta ; quaifdo anda parece ser coso de una
peina porm.tifio he; levou caigas dealgodfioaMl
Irangadoj velhas, camisa de riscado largo de alco-
dfio americano ;quando tem o cabello grande nci
com elle mel vermelho assim como empigensn
rosto ; tem a cara redonda e orelhas acabaadas;
he un tanto cheio do corpo: quem o pegar levejO
a rua da Cruz, no Recife, n. 26, que ser genero-^
mente recompensado.
--Ausentou-so da casa de seu senhor, no dia 12
do crrente, o escravo Paulo, de naoflo Baca de W
annos; levou camisa debadla azul ', caigas de gal-
ga tambern azul, com os signaes seguintes : estatu-
ra media, cOr fula com pennogem pelo lugar onde
deve ter barba, ollios pequeos, bocea termclh,
na qual temsignal de assadura dos remedios que
tomou por causa de bobas que leve ; quando an-
da cambala as pernas, ps grandes ; julga-se que
anda mesmo nesta cidade, ou nos Arrombados,
Cachang, ou em outro lugar prximo da cidade:
quem o pegar leve a rua da Crnz, n. 56.
Fugio, no dia 10 do corrento o preto Paulo,
por alcunlta I'apagaio ; he baixo, de 50 anuos pou-
co mais ou menos ; tem urna cova na cara ; levou
camisa du madapoln calcas de estopa : quom o
pegar leve-o a rua do Pires, na Boa-Vista, n. 3, que
ser recompensado.
ATTBNCA.
Dfo-so 20,000 rs. do gratifleagao a quempegnro
crioulo Silvano, offcial do pedreiro, o qual anda f-
gido desde outubro do auno prximo passado ; tra-
ba I hou as casas quo est construindo o Sr. Pon tes,
na Passagem-da-Magdalcna, a titulo de forro, e co-
mo fosso perseguido pela polica, oceultou-se pela
malla da Torre, onde est traballiando pelo ofiicio
nos differentes edificios quo se estSo construindo no
mosnto lugar da Torre, margem do Capibaribe. El-
le he bem conhecido, e tcm os signaes seguintes
estatura regular, bastante seceo do corpo, bem pro-
loquios muito vivos, pouca barba e com alguns
cabellos j braucos, suissas linas e compridas, muito
falto de denles, sotan um dente canino na frente,
a bandibula superior.peitos cabelludos e j tambem
com alguns cabellos breos, muito canhoto; lano
trabulha com a direita como com a esquerda, cent
a qual toca bem viola ; pernas linas com urna cica-
triz avcrmolhada na canella e outra no peito do p
da outra poma. Quem o pegar leve-o ao sitio das
Rozoiras, defronte da capella do Rozarinho, do mi-
jor Joaquim Elias de Moura, seu acnitor, que recc-
ber gralifcagao cima olTerecida. I
Pehx.
NA TYP. DE M. F. DE
UR1A. #48


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E22NI5DK5_97T7HC INGEST_TIME 2013-04-13T01:39:49Z PACKAGE AA00011611_05437
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES