Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05394


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1848.
Sabhft 99
O DIARIO pobllea-se lodo o dias qu naoj
re* de su>rd o preco ) aaienalurt,he de, _
ijonf. ri.poi qnarttl, pav> adinntadat. Os n- (oanna eParahlha
nuncios dos assn'ntes s inseridos i raslo de Rio-Orande-dn-Nor
10 r 'rlinlia, 10 rs. em tvpo ditfVranta, ai
repetsuM p pantes pagaro 0 rt. por lian, e 100 ei typo
different, por =ad* publicacio. ,
PIIASES DA LA. NO MEZ DE JANEIRO
PARTI\ DOS CORREIOS.
issegundas sextas feiri..
orle quintas feiraaao meio-dia
Cabo, Seriolism, ftio-Forraoso, Poito-Calvoe
Vlaceio. nol.', i II e Jt de cada mer\
Gara ihuns o brmito. a 8 e 2t. l
Boa-Vi.'ta c Flores, a 13 e 58.
Victoria, s quintaVieira.
Uliuda, todos os dias.
|.u. do*.. 8, 91 horas e I tnin. da manha. PREAM A R DE HOJE.
(rscenle i3, s 9 hora a J7 mln. da mauhfia. [
La chaia a JO. 9 horaie 4S min. da manbaa. Pnmelra, as a loras a 18 minutos da Urde.
M uaoante a 28, s 9 horas e S inin. da roiuhia. Segunda, as 6 horas e 4J minutos A mahaa.
DIARIO
le tFanero.
Anno XXV.
!ggJB.lJ.!L3
das da semana.
II Segunda. S. t uto. And. dn J. dos oipll. o J. o c. da '.' v. ,11 J. M. d i i \.
18 Terra. S. Prisca. Aud. v. o do J. dr paz do 2 ,!si de t.
i) Quarta. 8, Canuto >ud. do ). doci. d-,2,
w. e do J. de nai do 2. dist de l.
20 Quinta. 8. SttMtiSo. Auc!. doJ.derph. e
d > J. municipal da I. v.
21 Sola. S. Ignez. Aud. do J. do civ. da !. y.,
e do J. de pai do i. dist. de t.
52 Sabhado. S. (Midcncio. Aud.do J.rtv.da I.
T. e do J. de paz do I. oist. da t.
2S llamingo. Os Despojnos de N. Sra.
CAMSIOSNODM Ji'DEJANEIRO.
So'..re landres a 27 '/, d. por 11 ri. a 6(1 d.
u I' vc ~> f ,1 r. i m* fnnnn
p i .i ...... n *. *.
I', lis 360 n por franco.
t I -- r : ... 4ftr I. ....
Litl'a C5p"r 100 de premio.
Dcsc. OuroOncaa 1-aspar.holas.... IBJfton
1 i MnMasdoOl'.aOvel'i ii>?oO
de f 101' nov ie|r00 a
* re i'AOO..... Df'OO a
Prnla Palaces.:........ I f900 a
a Pesos columnares... IIMO a
Dllaa mexicano.... l|o a
Muda............. 1*900 a
Aceas daconip. do tleberibe de 60|000 ,i
an m.
SS,200
lufSI'u
lli.ie,
9JIQ0
I 9811
IJ.SU
1M20
l/9:o
.ao par.
PERNAMBUCO.
y
*
Lillagtral dos cidadoi residentei no 1. e9* diitfielo
do *yao rfo /cecr/e, oue tehn a jwiliiadti ixigida
por Ui para iirem jurad' s, rjant'idda ptl junta
reviiura em 1 djntiro de 848.
(ContinaaQo do numero 16.)
Jos Higino de Miranda.
Jos Cunigunres da Silva.
Jos Jooquim Ferreira do f.arvallio.
Jng Alejandre Itilieiro.
Joaquim Juvencio da Silva.
'os Mendes Carnero da Cunha.
j i' Jacinlho daSilveira.
Jos Candido de Narros.
Joaquirn Ayres Veiipso.
Jnin Al ves Machado.
Jos Ignacio do Monte.
JoSo AlvesdcAraujo,
Jos Berriardino ue Sena.
Jos Diogo da Silva.
Jos Vicira Brasil.
Jos Diiarte Kangel.
Joaquim Ignacio (fe Barros l.ima.
Ignacio Alves Monleiro.
Jofto Gancio Percira Freir.
Joaquim Maria de Carvalho.
Dr. Jos Antonio de Figueiredo.
Ignacio do Rcis Cantpello.
Jos Theodoro de sena.
Joaquim deAlnieidae Mello.
Jos Francisco do llego Itangel.
Jos Henriques Machado.
Jos Ignacio Percira da Costa.
Jos Pedro Jorges Goucalves.
Jos da Silva Monteiro Coeltio.
JoSo Beruardino Diniz Pessa.
Jos Antonio da Silva Jnior.
Jos Antonio,do Azevedo Santos.
J08o Ricarda da Silva.
Jos Antonio Goucalves Mello.
Joaquim Mendes da Costa Azrvedo.
Coronel Joaquim Jos l.uiz de Souza.
Jo.lo Pacheco Alves.
Joaquim Lopes do Almeida.
JoAo Riliciro Pessa de Vasconcellos.
Majbrjoito Pinto d Lomos Jnior.
Jnlo llemcnelgido Borges Dini.
Dr. Jos Rodriguos dos Passos.
Joo Leile Pilla OrtigUcira.
JoSo Francisco do Reg Maia.
Jos Pereira Vianna.
Jolo Hypolito do MiVa Llm.
Jos Concalv'os dos Sanios.
JOa'rjulm Jos'tleArbquerque.
Jos Pedro de Faria..
los Themoteo Pereira Bastos.
Jos Antonio Correia Gomes.
Jos Lucio Lina.
Jos Clemente dbg Santos Siqueira.
Ignacio Jos Pinto. .
Ignacio dos Santos da Fonseca.
Jusltniano Antonioda Fonseca.
Major Joflo Valentim Villela.
Jos Viricimo dos Santos.
Capillo Jos llilieiro Padilha.
Jos Maria de Jess Muniz.
Jos Jacinlho dos Santos.
Joaquim Lucio Monleiro da Franca.
Joaquim Ignacio de Carvalho Mendonca.
Joaquim Antonio de Castro Nunes.
Joaquim PelUjMachado.
Joaquim Clislno Gongalves.
Capitilb Jse Joaquim Antunes.
Jos Ignacio Ferreira o Silva.
FOLHETIM.
l'ihaJii -
O lUQUE IpI c.uise. (*)
por frfDtrico ^oulte'.
segunda Parte.
h.
Depola que Carnlole e Santis tahiram, Francesco e
Aila Bcaramss; e, quando oa pasaos do* doua ban-
dido se perdcram no silencio, Anita aentou-se na
cama: .
Francesco, disse ella coni vos agitada, *ranceco.
O rapaz nao respondeu. -
iJuando eu era bonita, tu me respondas, rrances-
co, disse,Anita de maneira que faiia partir, ocoracao.
O'uieuDeo! qurm ine ouvir agora, se tu uie aban-
donas assimf....... Porque nao me respondes, Frau-
cesco? j c_ ,
Porque sei o que tu me queres pf alr, e eu nao t o
posso faier.
O-jue eu te vou pedir, Francesco, n uma eouta
justa e santa..... .
__para ti, que o amas, Aulla; na para mini que o
odio, be urna cobarda.....
__ Que queres tu diaer com Isso? rxclamou vivamente
buero diser que tu me. vais pttit qae r ao palacio
do duque, adverti-lo da conspiracap que(ae tramacon-
r '> VMa Wrrio a.* 18,.'
>Jo8o Francisco Regis Quintella.
Januario Alexandrino Itabello di Silva Caneca.
Joaquim Jos de Abreu Jnior.
Joilo. Ignacio do llego.
Joiio Francisco Baslos.
Dr. Joflo Ferreira da Silva.
JoSo Pedro Pessa de Mello.
Coronel Joaquim Bernardo do Figueiredo.
Joaquim Jos da Silva Castro.
Dr. Jos Antonio Pereira Ibiapina.
Jos Maria da Cruz.
Joo Theodoro da Cruz.
loio Goncalvcs dos Santos.
)o3o Rodrigues de Miranda.
Alferes Jos Francisco de Paula.
JoSo Lins Cavalcanlc.
Joo Mariulio FalciTo.
Jos Francisco de Barros Reg.
Jos Ferreira Daltro.
Joflo Paulo de Souza,
Jos miedos Salgueiro.
os Maria Schlfer Jnior.
(Conntiar-i-Aa.)
DIARIO HE PDR\iyBti;ii.
aaiiifa <3Q Q>u> o^/ji'J'jj-s it>'J ajjj.
V..mos Iransmittir aos Inilnresojuecolhmosnas
ga zetas trazidas pelo vapor Imperalriz, chegado
hoje do portos do sul.
Os do Rio-de-Janeiro alcanzan a 11 do cor-
rento. ,
A 6, vollaram SS. MM. II. de Pretopolis para a
corte, onde pretendan! demorar-se at 16.
Corra que S. M. o Imperador preparava-so para
uma cxcurs.1o,que devia de durar um mez, e cu jo
etinerario seria o seguinte: S. M. sahiria de Pe-
tropolis, visitara os municipios da l'arahiba do
sul, Velcnca o Iguass ; e desse ultimo municipio
regressaria corte, passaudo pela fazenda do Sr.
barfio de San-Jo9o-Marcos.
S. M. a Imperalriz achava-se de esperanzas; c
por isso ndo acompenharia a seu augusto esposo no
projeclado passeio, mas (Icaria em Pelropolis.
OExm. Sr. ministro da justca, Nicolao Pereira
dos Sanios Vergueira, ostvera em perigo de vida,
em conseqiiencia de urna ciicephalilis quo se Ihc
desenvolver ; mas, sahida da barca, eslava quasi
restabelecido. lisia occurrcncia dra lugar n ser a
pastada justiga confiada interinamente ao Sr. Sa-
turnino de Souza e Olivoira.
O Gxm. Sr. presidente da provincia adiara a res-
ectiva asscmhla para o da 1." de junho prximo
uluro, sol) o rundamento de que a sua reunido s
devo de verficar-se depois da abertura da cmara
dos Srs. depulados, por isso que a cstu compele jul-
gar da validado da elcic.lo primaria, e aquella, as-
sni como s deroais de igual calegoria, apenas
cabe reconhcer coniti legtimos os eleilores, por
taesqualilicados pela referida cmara. Entretanto,
para que fossem decretados a tempo o orgamenlo
provincial e o municipal, S. Mxc. convocara extra-
ordinariamente a predila nssembls para o da 5 do
l'evereiro prximo vndouro declarando que ella
funeconaria por dez das.
Por decreto de 23 do dezembro ultimo regulra-
se a attribuiciio do ministro do imperio e do mor-
domo-mr da casa imperial, no tocante nomea-
c,flo e expedieflo de diplomas dos empregados do
paco. ,
Por Oulro docrelo de 31 do precitado mez, creara-
so um concelho de adminstracao, incumbido do
fbrnecmento de vveres e lardamentos a o pessa I
da armada. Devem de ser membros dcste conec-
traelle..... e isio, abe que mal ? nunca o farei.
accrescehtouorapaz; nao; a fe que nunca o farei..
E porque nao o has de faier.'
-i- Porque t o amas. Anlta.
Porque iu o Biii. nmta.
Que importa, rrnlicou moda, que importa que eu
o ame agora, que jrioaou bonita.
He pof essa mrsma raso que eu o odio ainda
inals porque eU bavia dito commigo mesino: quan-
do Anita j nao tlveressa belleza que a fat digna de um
Himno, entao tau.bein nSo ha de ter mais essa loucas
anihices que a levain para longe de, iniui; lera plcdade
daqulleqtae a no ha de abandonar, que a nao hade
rfesprertr pdr ser fel..... Po'is bem, agora 1 tu o sabes,
rile nSo te ama neiii nunca te Ka de amar..... mas tu
ainda o aimw..;.. ludo o qtle te resta" do que outr ora ti-
nhas, tu lh'o conservas; elle teoecupa o nensainento, o
coracio e a alia..... Ha quasi um mex qde velo a cabe-
cil ra do te leito, e em todo este tempo nao tenno ou-
Vido seno o nome de Guise as tua oracOes, o nome de
Guise no delirio da tua febre, o nome, de Guise quando
acordas, seuipreee nome..... Oh! a mao de Dos pose
sobre elle!..... a Infelicidade!.....Por que raan me nao
*ropoi Santis que o fOsse rtatar?..... Eu oarlasem sus-
to. iu inesino! ,
Anita vollou-se desdenbosa e rrspondeu-lhe :
A ti. Francesco! elle te esmagarla com os tacoes
"!- jh! nao me digas sao, Aila, respondeu Frances-
io. nao me'obrlg'uea adir ouvldc* *p'rOJ(balcoeque me
lfrrgia?! exClainOuAOltt levantndole repenua-
mantf; pol tu eillveate cOriiBorgia? !
Z pnVlU^E."!-!' accrwntoWetla ctftri voz'estreme-
rida e falloU-te elle de venenos?..... ,
Frkncesco responden com um moviranto de ca-
*ef*'oh' ouelolaine!..... Jue infame! dlssc Anlta.
Z e cmode tu tambe. amaste a Botgla, dl.s Fr.n-
enlod Tero; era. sendo tuaoplSo, o lais
teluTe o u-ais valcntc fidaigo de Italia.
lio : o Quicial encarregado do quartol-genoral da
marnha, o intendente, o eontador-gcral, os com-
mandanles dos corpos dos imperiaes marinhoiros o
fu/ilciros navaes, o os dous commandantes mais
graduados dos navios do guerra existentes no por-
to do Rio-dc-Janeiro, que forem ofticiaes superio-
res.
Solcmnisra-so o vgesimo-quinto anniversario
dodinem que o Sr. D. Pedro II se decidir a (car
no Brasil.
A seccclaria da fazenda expedir uma circular,
ordenando nilo se permita quo soja matriculado
romocapitflo de navio o Porttiguez Manocl Ribeiro
Maltcz, quo indevidamenteo fOra. cm Lisboa, como
capilHo do hrigue hrasleiro Novu-Deitino.
Ordenara-se presidencia desta provincia faca
rccolher corte os ofticiaes do estado-maior do
exercito, que,achando-se aqui sem licen^a ak> go-
venio imperial, no a solicitarcm dentro de tres
mezes.
O Exm. Sr. ministro dos negocios estrangeiros
banqueteara o corpo diplomtico, no convenio dos
Benedictinos da ilha do Covcrnador.
O Diario dn llio de 5 deste mez dix que o Sr. liaran de
llapietirii- Mirini he candidato amatoria pela provincia
do Marnlian, cque ir para ahi a forca do 5." batalhao
de fuaileiros, que aqui se acha, afim de render as pracas
do 6." que devem de vir substitui-las; assim como, que
estavain expedidas as convenientes ordens, para que se-
j un incorporadas guarnicao desta capital asduaa com-
panhias do 7. de cacadores, ora destacadas cm Ala-
gas.
Tinham sido nomeados: capitao do porto da pro-
vincia da Parahlba, o Sr. capitao de fragata Caetano Al-
ves de Nouia Filguciras ; secretario dessa capitana,
oSr. Antonio Maria da Costa Valladares.
OSr. Antonio Navarro de Audrade solicitara e obtive-
ra demissao do posto de alferes do estado-maior da pri-
meira elasse do exercito.
Ogoverno pcrmitlira que os Srs. aspirantes a guar-
das-mariuhas, Francisco Marques de Souza Lisboa c
Harmoudio de Toledo Marcoodes de Moutciuma, vao
servir, por tresauioi, na marinha britannlca.
, A direccao da santa casa da misericordia do Rlo-de-
Janeiro tomara ama resoiucap, que.ao nosso ver. a tor-
na digna de elogios: installra no respectivo bospital
urna enfermarla de partos para as uiulhcres pobres que
aequizerein recollier a ee asjlo, aiin como para as
nao-pobres, que, mediante uma pagarasoavel, se resol-
veren a aproveltar-se delle. Esta medida philanlhropl-
ca concorrer, por sem duvida, para que naosuecum-
ham .-i falta dos soccorros da arte aquellas das habitan-
tes da capital do imperio, que, baldas de meios pecu-
niarios, forem assaltadas dos perigos a que as coitadas
licam rxpostas quando se approxiinam da ultima poca
da gravidez; e bem assim, para que taiubcm se escapcm
nesses perigo aquellas que, sem serem indigentes, sao
lao infelixe que nao teem pessa alguma, que, en
momento t.o critico, devt'ras se interesse pela sua soric.
Mas nao foi smente a isto que se limitou a santa ca-
sa da misericordia. Ella foi adiante : recnmmendou ao
incilico encarregado da nova enfermara, que acudisse
ao chamamento de qiialquer dessas miseraveis <\nc Ihc
solicilassc os soccorroa. Semelhante rrconunendacao he,
por de cerlo, mu louvavel ; porquanlo pode muito bem
acontecer que um incidente imprevisto prive a pobre
mullid- de ir bater porta do hospital
O Sr. Tu rey annuncira um serao Iliterario para o dia
12du crrente, no salan da Floresta. Segundo o annuu-
cio, os concurrente teriam de oceupar-se de litteralu-
ra c bellas-artes. A redaccao do Vnrfo do llio suppu-
nha que o principal objecto do sero era o cxaiue e Jul-
gamento de urna graininatica da lingoa fraiiceza, com-
posta pelo 8r. Turey.
Uouvera uma revolufiio no jornalismo fluminense :
a Stntinella da Monarchia recolhra-sc aos bastidores,
e aiir.ii,i para a sccoa o Corrtio da Tardf, que se eslava
publicando diariamente ; ~ o Mercantil mudara de pro-
pietarios, e, com urna nova redaccao, apparecra sb
o titulo de Corrtio mercantil e instrucliro, poltico, uiiirer-
ial; o ttraiil passra a Diaria ; apparecra, emfim,
um peridico denominado Mustu Hittoretco, impresa
pelos Srs. E. e H. Laemmert: deve de dlsti ibuir-se to-
dos os sabbados ; he bem impresso, traz bellas gravu-
ra, e contm materia variada, instructiva c divertida.
BUCO
O Sr. Jos Feliciano de Caitllho Rarreto e Noronha a-
chava-se na corle, onde estabelecra urna agencia de
negocios entre o liraiil e Portugal.
Sabia-se napredita corte o resultado da votacao de
38 dos collegiua eleitoracs de Miuas para drpuados a as-
sembla geral legislativa. Ei-lo :
Ainda nao tinha visto aGuise, respondeu Aila.
Elle le promettia uma cora.....
Antes quizera hoje um beijo de Guise na fronte do
que a cora ducal que Horgia nella me poderla por.
,ue acora ducal que Horgia nella me poderla ,.r. paz, a """l j;^^,.
Mas quediabo tcm semelhante homein, pergun- serve-me como ja me strwsle.quc eu la aare
... at?.!*-"! 7...:. ,.. ,. .. n...aaim^l E arraatrou coinaleo a Francesco; e Anlta I
tou Francesco furioso, para que tu o ames assim /......
Tein, respondeu altivamente Anlta, ten a cora-
gcni que nada teme, tcm a f dos scus juramentos, tcm
a lealdade. a houra, anobreza, a genero.sidade, no en- c
...ft___....,<......;..'., ^,,.., h. ni.K ,'i,l,ll,',ti llfl Inn %r~ II
OS SEMIOKES.
i Jos Pedro Dias de Carvalho
2 Jos Antonio Marlnho
3 Thcofilo Benedlto Ottoni
4 Gabriel Getulio Monteiro de Mendoza
,'i Antonio da Costa Piuto
6 Jos Feliciano Pinto < belho da Cunha
7 Pedro de Alcntara Cerqueira Leite
8 Antonio Thoniaz Godoy
9 Quinliliano Jos da Silva
10 tThristinlano Hencdicto Ottoni
11 Francisco de Asis de Almeida.
12 Antonio Goncalvcs Chaves
13 Camillo Maria Ferreira Armond
j Joanulin Antonio Fernandei Leito
l.j Jos Jorge da Silva
lii 11 -isln Antonio de Alvarenga
17 Francisco de Paula Cerqueira Lcilc
18 Joaquim Candido Soares de Meirelles
19 Jos Feliciano do Nascimcnlo
20 Manoelde Mello Franco
Elias Pinto de Carvalho
Olimpio Garnriro Verlato Clao
Francisco de Paula Santos
Luiz Antonio Barbosa
Diogo Pereira de Vasconcellos
Manuel Julio de Miranda
Mannel Machado Nun*
rniiiiiiii Rodrigues Silva
Bernardo cllsario Soares de ouza
Gabriel Mendes dos Santos
lustiniaini Jos da Rocha
Francisco de Paula Candido
VOTOS.
700
694
nos
667
665
664
W
tkfi
649
644
6|3
600
600
ftM
684
983
m
536
489
400
378
351
341
341
341
332
327
325
321
320
lailHilBtVV UU laum i... IO
Faltava a eleicao de 38collegios, cujos sulragios mon-
tavain ao numero de 300.
Ilavia datas do Hiu-Grande-do-Snl ate 2* do pat-
eado.
Som conlar com os collegios da Cruz-Alta, Algre-
te e L'ruguayana, cujos eleilores nilo excedem ao nu-
mero de 35, eis como se achava organisada a lista
dos depulados por essa provincia :
OS SKNHOHES VOTOS.
1 Desembargado!' Pedro Chaves 155
2 Dr. Olivoira Bello 1*8
3 Concelheiro Jobim ,3*
* Dr. Sayito Lobato 133
5 Dr. Rodrigues Baieolios i**
I. de P. Magalhlies Galvcl 117
Dr. Sccco W
Brigadeiro Marques
Dr. Travasso f
0 Jornal do Commercio, accosando dalas de Monte-
video at 17 de dezembro, nolicava: i A que muito
so receiava lsse a praca atacada por Oribe a 18 ou a
19, o que se linliain lomado todas a medidas para
rcpcllir o ataque ; 2., que a 16 desembarcaram ah
os Francoz es com 6 peqas de 30, quo fram conduz-
dasparaa linha interior das fortiucacOes. A respei-
do projeclado assalto, Iranscreve ello o seguinlear-
ligo do Commercio de/ Piala :
a A frequencia com que o inimigo renova ha dias pa-
ra c as escaramucas e opcraraSes parciaes sobre varios
pontos da nossa linha, parece Indicar o designio de
aeostumar outra vea os seus soldados ao fogoe aos pen-
aos, que a louga inaccao em que tecni eilado o Dem-
acrantes Ibes deve ter felto olvidar cm grande parle.
Esta novldadc coincide com o rumoros viudos do pro-
prio campo de Oribe, e que temos motivos para julgar
um tanto fundados, de ter-se dado all ordem para a-
ser sabir as familias para o centro da campanha, c to-
mado outras medidas que s3o, por sem duvida, a origen
dos boatos que ebriem lia dias acerca de projectos mi-
litares do inimigo. Valhan esses boato oque valereiu ;
lenli.im os ovos moviiiientot dos sitiadores o raoUvo e
objecto que livcrrin, o dever he semprc o mcsuio para
o governo encarregado da defensa da capital, de prever
Francesco..... Francesco..,.., exclamava Anita, eu
te amo, he a U t que eu amo..... fica.
ndala! disse Horgia a Francesco, segue-mc, ra-
az, e ella te amar. Poiavradc honra de gentil-homein.
jarraatrou co'inalgo a Francesco; e Anita ricou o-
Quasi que inesma hora, um homeui embucado n'um
o,p. ido. capote passeava por ao pe de unja casa de
a lealdade. a honra, anobreza, a genero.sidade, no en- coniprido capote ^P^":.''^ '\'mha ,undode
tanto que Borgia (e agora be que o conheco) nao te.n se- mu. agradavel tt^r''^*-^'''l''vl^l^\u^naia.
nao irrigas fenibrosaa. e .miras, e assassinatos, e ve- f-A $^^!$^S&
'. ue sem uvioasc nao auno iwuriiin-.------r-
Qoemdlabohe. d,e repentinamente uma nova ctente pagador d^eja... ft1^*^ V5RM
pcrsouagem que cntrav. auem diabo he que faz tao ^^^^^niSelta q^eT'exa-
^.ftff ..0 meamo tempo Anita c ffig&S"** AbJ-sc a p.rU daca, c
^mnl continuouMelchlor.approximando-seda ". pKSasWaioM, perguntou um delles, aonde
camadadenle, os diabos me levem se eu nao reconhe- nos conduze s? toire do Carmo. rea-
e! a voz da miaba bella noiva! EntSo s tu;' accreaeea- ,*6'%/SShSS!!kR que .
tou elle, .pproziTando-se da pobre moca; fosle tu. I- ftj2g* eioodido*
nha querida e fiel Aila? l.ii,.,,, rrnlicou outra voi, que havemo d"e en-
Mas iminedialan.enle rrcuou de terror, exclamando: E dlze tu, re ilicououtra
Jeaus ineuDeo; quemoustro beeite?
Sou a tua bella e querida noiva, reipondeu Anita
em voi amarga. ...
Salamos d'aqul. rcplicouprecipitadamente Borma,
nao teuho mulla vontade de trocar o meu rosto por urna
mascara seiiielhanle aeata, ainda que em recompensa
oie desseth o ducado de aples. Anda commigo, Kran-
Desatacado de ti, se escuta aspalavra desse ho-
neinrexclauou Anita vivamente. Fica, Francesco, eu
nio amaiei mais o duque de Guise! Fica,que cu te ama-
re i a ti.
Francesco parou.
E tu nao vs, ihc disse Borgia. que he para slva-
lo que ella te proinette o seu amor ? \ alegue ponto el-
la o ana 1 rain, rarceru por um iduuicuui uoim, "W'"'
Borgi procurou arrastrar comslgo o rapaz que re-| mas o rumor da janella que se abria o releve iuimeoia-
sisla r llmente.
centrar l este altivo Ilespanhol?...
-Nao- acudi 11.11 terceiro, desde que Oiymp.a, |u
voltava de Roma, o encoulrou qnaai a morte JMjHV4b
das lagas Pontlnas, elle tcm estado wcondido em caa
do caiileal. .... e ha de juutar-sc comnosco na lole da
Serpeute. ,
E elle nao vollou para junto do duque d Arcos 1
Nao; respondeu aquclle que parecaconduiir oa
outros dous, porque recebeu ordens do vice-rel por in-
termedio de......
Foi com bastante dimcuidade que o avalleiro que es-
lava agachado no ngulo da porta pode apaohar as pri-
meiras palavra de semelhaute resposta. Batea trea ho-
rneas fallavaiu caminhaiido pela ra da Annunciada, e o
cavalleiro aao pode ouvir o nome auc elle pronuncia-
ra.... Parcceu por um momento dUpoata a segui-los.
MUTILADO
ir


,. [l
\\\ .!fl
, 1


'
t*"ii eventualidades, e de estar preparado para to-
os oseaso. yene sentido nao podemos delxar de ap-
plaudir a vigilancia e actividade que vemos desenvol-
ver, e nao diividamnj de que o governo achara hoje era
toaasnsclassesda populaco de Montevideo esse apoio
em todo os tempos, o segrrdo da cloriosa defensa de
Montevideo.
Dticlrando que as nolieias de Rucnos-Ayres al-
cancavam a 11 do predito dezembro, o peridico
I"0 P'imeiro citamos, traslada do mesmo Commtrcio
del Plata as linhasquo abaixo copiamos, cerca da
entrada de Urquiza om Corrientes:
Nada mais sabemos eereo doi successos de Corri-
entes. O facto, cointudo, nao admltle para nos a menor
duvida. O que podemos adiantar sao pormenores mais
ou menos dolorosos, e sahir de duvidas acerca do ne-
gro criinc que he atlribuido a alguns chefes culos no-
nes nunca tinham ti.lt. n mancha perduravelinente in-
i '"i* ,ra,50- A sortc de Corrientes parece por agora
decidida : he o terceiro banho de sangue por que o go-
vernador Urquiza, ejecutor das ordeus de Hosas, faz
pastar aquella povo desgracado, aquem por escarneo
cha mava. nos documentos sobre o pacto de Alcaraz, o
sou querido poro, a sua preciosa familia correntn.
Urquisa mostrou o seu amor a Corrientes como costu-
ma mostrar-1 he Rosas.
Os jomaos de Ruenos-Ayres, da Bajada e do Cerri-
to, estao apregoando ha multo a decisao do povo cor-
rentino em favor de Rosas, e nnnunciando que abando-
narla aos seu* chefes sein pelejar. Chega o momento da
batalha, eo primeiro annuncio he de 700 mortos I!......
Prava da opinio com que Corrientes recebia seus con-
quistadores. A carta de Urquiza mostra claramente que
nao triumphou all seniTo a fdrea, como em 1830 em
Pago-Largo, como em 1843, depoisdo Arroyo-Grande.
Por agora Urquiza conouiffou Corrientes para Rosas.
Oque se ha de seguir s Dos o sabe. O i'araguay he a-
gora o objeeto mais immediato do odio vingativo de Ho-
sas ; he a ultima conquista que ora Ihe falta para com-
pletar a sua sonhada confederaco. O Paraguay confou
seinpre inulto, talvrz ludo, no Brasil; veremos o que
cate faz para ainpara-lo no perigo que ameaca a inde-
pendencia da nova repblica. A situacao era prevista de
ha milito ; he de crer que trnha nina resolucao adopta-
da para quando chegasse esse momento. Por multo que
auspeitemos qual ha de ser essa resolucao, abster-nos-
Jiemos de faierprediccoesscm fundamento seguro. Bi-
saremos que fallem os successos.
Datas de Buenos-Avre t 97 levaran; s redaccSo'
do precitado Jornal a asseverar que so no verificara
o ataque premeditado por Oribe, e que o general
llosas prorogra, pela segunda vez, ate 31 de dezem-
bro, a permissSo do commercinr-se directamente
com Mon levido, como se v da seguinle carta :
A nica novidade que temos he relativa ao com-
mercio entre Montevideo e Uucnos-Avres. Ah tem
mais urna prova do que he o governdor llosas, e
do modo por que trata o commercio e os interesses
de todos. Sahom que linha concedido urna proro-
gagflo do prazo que fixou, nos seus primeiros de-
cretos, at 20 do crrenle dezembro. Muilo antes
do da 20 dirigiram-lhe alguns negociantes una rc-
presonlaco solicitando nova prorngacilo. Nto ti -
veram resposta, c no dia 20, contra o coslumee
contra os regulamenlos, fechou-se a alfandega ao
meio-da e a capitana do porto as 3 horas da tarde.
Era aquillo un verdadeiro inferno pela pressa de
embarcar gneros naquclle dia. Metade dos navios
licaram em meia-carga, iu i tos gneros regressa-
ram para a praa e para os armazens, outros per-
deram-so no embarque, e os navios sahiram sem
facturas esem papis, com um toinpo que amea-
cava borrasca; e de fcito cahio logo um pampeiro
furioso, e ja temos noticia de tres naufragios Tudo
si o occorreti no dia 20. Pois bem, no dia 21 con-
ede-u Rosas urna prorogacilo de mais dez dias.....
ilo sabia elle no dia 20 que ia conced-la ? Para
uo deu lugar a tantas lenlas." No quvrem crer
ue faz isto para divertir-se, c comtudo lie a pura
venia do. De resto, os dez das concedidos silo urna
mera farca. Gomecaram no dia 20 ; a noticia die-
go u aqu no dia 24, e desde o dia 23 sopra um pam-
peiro quenSo permitte embarcar um volunie. Os
prar effeilos para principiar a carrrga-los no dia
27 sem saber so o lempo pprmitlir que clieguctn
u liucnos-Ayres antes do dia 31 ?
A follia fluminense ainda transcreve um artigo da
Gazrta de Ruenos-Ayres, assim como urna carta par-
ticular, cerca da tomada de Corrientes, e noticia a
fuga dos irmSos Madariagas para o Paraguay.
Kis o artigo a quo nos reportamos :
O esclarecido general Urquiza, com o valente
exercito do seu commando, em urna rpida cam-
panha de menos de 40 dias, vonccu os obstculos
que aprsenla a lopographia de Corrientes, em vic-
toriosa perseguirlo do cxerci'.o dos selvagens uni-
tarios Madariagas. Cruzou a frente do inimigo,
passou os ros Corrientes, Batel e Santa-Lucia na
lia maiorcrescentc, e denodadamente sustentou e
proseguio a offemiva at o campo fortificado de
Vences, cincoenta legoas almdacidado de Corri-
entes, que eslava duslinado pela Divina Providen-
cia para urna victoria inmortal.
No dia 26 de novembro deu o Exm. Sr. general
Urquiza ai mais decididas e habis dsposicOes pa-
ra a batalha, resol vendo destruir viva frca o exer-
riiiTinis na
Appareceu uina sombra janella.
Son eu. Casta, dlsse o cavalleiro.
Silencio, ineu senliur, elles pdem ourir-nos.
' K quem he que acoinpanhava teu av, o veneravel
Genuino?
Krain Peppe-Paloiubo e o Pioone que estiveram
conferenciando com elle mais de uina hora, e ineu av
acaba de diier-me que ia ao concelho para tratar dos
negocios pblicos.
O concelho costuma reunir-sc de dia, dlsse o caval-
leiro; neni se retine de ordinario em casa deGennaro,
para la encontrar tlespanhrs. Aqu andacanspiraco;
mas levem os diabos os negocios! Abre-me a pona, Cas-
ta. A noite est fila, mesmo para aquelle que o teu
amor fat arder com too devorante logo.
A porta est fechada com duas voltas, e eu nao te-
nlioa chave..... mas aqui est quem o lia dcconduzirc
cima.
ECasta lancou urna escadiulia t niao, feita de seda,
ao cavalleiro que rsava na ra, c dentro de um credo se
achou elle junto da mofa.
A Janella fechou-se sobre elles, e o cavalleiro sedes-.
embaracou do vasto capote em que estara eiubucado.
Es bella e encantadora como os anjos, Casta, dille
to! quiera ter ama cora para repartir comtlgo.
Nao, ineu senhor, disse a donzella, eu sou louca e
criainosa. Meu Dos accresccntou ella levantando os
olhos para o co, tu sabes se foi por minha vontade, tu
sabes quanto me debat contra este sentimenlo impe-
rioso, porque cu nao s sou criminosa para commigo
mesma como tambein para com outrapessoa. Eutinha
dado o meu amor a D. Flix de Medina, ou antes Julgava
ter-th'o dado, porque elle era bello, valente e me ama-
va..... Mas eu te vi, Henrique, eentao senil que nao
tinlia amado ; o ten olliar, principe, foi como o sol que
usina o uaminho quellc que se perde as trevas. Vi-
tito dos selvagens unitarios em suas proprias for-
tificaros e acabar com elle all.
A*s:m succedeunodia 27 de novembro. O ata-
que dado pelo exercito da confederadlo foi vivo,
simultaneo, hbilmente combinado, heroico e ir-
lesistiyel, apezar da obstinada luta dos selvagens
unitarios Madariagas em suas fortes e vanlajosas
"isicps, sobre urna colima elevada de 850 varas,
circuladas de fossos, terraplenos c outras obras de-
fensivas, com fortes bateras de artilharia, cornos
flancos o frente rodeados de eslcios, na sua reta-
guarda um grande cspinhal, e 12 pecas de artilha-
ria bem servidas, 900 infantes o mais de 3,000 sol-
dados de cavallaria, commandados pelos traidores
selvagens unitarios Madariagas o por Mascarilla.
0 intrpido geueral Urquiza se arrojou denoda-
damente com a vanguarda do seu exercito para do-
l rar a posieflo dos selvagens unitarios pela esquer
da, e quando sabia pelo costado do exercito dcsles,
o valente general Garzn, a quem alta e mcrecida-
menle recommenda o general em chefe, por seu de-
nodo e pericia, atacou do frente com o exercito
composto das tres armas, e flanqueou a direila dos
selvagens unitarios. Travada assim a batalha, eem-
penhada por parto dos selvagens unitarios com te-
naz resistencia, cederam estes a um ataque 13o he-
roico e 13o hbilmente combatido. O general Urqui-
za derrotou a cavallaria dos selvagens unitarios, ar-
rostando o fogo destes bala rasa o mel'ralha, e li-
gou assim esplndidamente a batalha e a victoria
que em todos os mais pontos alcanc.iva o exercito
federal sobre a arlilharia, infantaria e cavallaria
dos selvagens unitarios. Todas as fortiflcacOes des-
tos fram demolidas e vencidas. Toda a infantaria
dos selvagens unitarios entregou as armas com as
Mas duas duas bandas de msica e tambores. A sua
cavallaria foi lancoada e posta em derrota total. To-
mou-se toda a sua artilharia. Sobre o campo de ba-
talha fcaram mortos 700 hornees do exercito dos
selvagens unitarios, enlre denominados chefes, ofli-
ciaese tropa. Ficou em poder dos vencedores toda a
correspondencia, qoeconlm revelacOes importan-
tes para a causa nacional americana da confedera-
efio, as cavalhail.is, um parque immenso, duas ban-
deiras. novo estandartes, mais de 70 intitulados che-
fes e ulliciacs prisioneirbs, o mais de 1,300 soldados,
bem como as carruagens dos selvagens Madariagas e
tudo qunnlo tinham no exercito, que foi completa-
mente aniquilado.
A pcrscguicSo aos restos dos selvagens unitarios
foi activa, vigorosa e eflicaz. Ficaram reduzdos a
nada e para sempre.
O plano do campo intrincheirado dos selvagens
unitarios o do ataque do exercito da confederacSo,
3ue ser publicado as columnas do nosso diario,
emonstra a forlissima posicSo que tinham aquelles,
o honra o immortal deuodo do exercito federal o do
seu hbil e Ilustro general em chefe.
A i ei ila por nossa parte consiste em 30 morios e
67 flidos.
Victoriosa a confederadlo, extincta nella a van-
dlica guerra dos selvagens unitarios, e livre e tri-
timphante a provincia do Corrientes, recoinmeuda-
vi;l por seu pronuiicamento e estarlos federaes ame-
ricanos, voltou Confederaco Argontiua, dobaxo
do sagrado paci federal, e elegeu para suu govern-
dor o capitn general delegado, ao benemrito e
apreciavol coronel do exercito correntino federal, D.
Miguel Visa roso, por saneciio do honrado congresso
provincial, expedida em 28 de novembro prximo
passado. S. Ex. prestou o juramento da lei, e ficava
em exeieieio de suas elevadas fuucees.
A carta, que citamos, he esta :
Foi muilo o sanguo derramado, e temo que as
pi inicuas noticias sejam ainda mais hornveis. Ha
um fado de sinistro presagio. Rosasrecebeu a noti-
cia no dia 10, e at odia 22 uo tinha publicado a
parte de Urquiza, comquanlo no dia II nnunciasse
a (iazela que a publicara inmediatamente. Essa
parte duve con ter os nomos dos officiaes'priiionctros,
e llosas ha de desojar que ligurem entre a mortoi. Em
Buenos-Ayrcs e aqui, entre as-familias dos que teem
prenles no exercito corrcnliiio, he extrema a n-
quiciac.io. Que significa eslesilcucio?
Quanto Bolivia, dava-se como cerla a subleva-
dlo dos departamentos do sul a favor do general
Va lasco; mas assegurava-se que o exercito cou-
servra-se fiel ao presidente Raeliviau, e que, ba-
tidos, os revoltosos havigm-se refugiado em Salta.
As gazetas da Rabia alcancam a 18 do mez que
vai corrondo.
A tranquillidado publica nflo linha sido altera-
da ; mas a seguranca individual como que ia des-
apparecendo. Era espantosa a progresso dos assas-
sinatos, referidos pelo Correio Utrcantit.
Quanto eleicflo para depulados geraes, apenas
se nSo contiena a volacQode Campo-Grande o re-
su nio da de 35 collegios dava esle resultado.
Os Sn. Tolos.
Dr. Francisco Condal ves Martina 1171
Dr. Angelo Muniz da Silva Ferrat 1166
l)r. Jofo Mauricio Wanderley 1158
Dr. I.uiz Antonio Rarboza de Almeida 1149
Dr. Eduardo Ferreira Franca 1143
Dr. Manoel Mara do Amaral 1073
Dr. Aprigio Jos de Souza 1060
Des. Manoel Vieira Tosa 1057
Dr. Jos Ferreira Souto 1033
Dr. JosdeGes Siqueira 1025
Dr. Remvenuto Augusto do Magalhies Taques 1008
Des. Julio Jos de Oliveira Junqueira 926
Dr. Joo Jos de Almeida Gouto 917
Dr. Jos Antonio de MagalhBos Castro 914
Gomincndador Antonio Pereira Heboucas 898
Dr. JoSo Antones de Azevedo Chaves 870
Concelheiro Joaquim Marcellino de Brito 847
Commendador Jos Antonio da Fonseca Lessa 797
Dr. Amancio Jollo Ferreira de Andrade 786
Des. Candido Ladislao Japiass 699
Des. Francisco Ramiro de Assis Coelho 514
COMMERCIO.
Alandega.
IIENDIME.NTO DO DIA 31............
Denarregam hoje, 22 de Janeiro.
Brigue Conciteai-de- Mara mercadorias.
Barca Julei batatal e queijos.
Brigue iVranrfy-II iiw farinha.
3:797,447
os skmiohks.
Des. JoSo Jos do Moura MagalhSes
Dr. Angelo francisco Hamos
Coronel Manoel Joaquim Pinto Pacca.
VOTOS.
1395
1310
1202
aos cstrangeiros, e o temor que meu av me havia ins-
pirado contra ti? .... Dize-me porque nao tenho eu
mais compaixo da dr do Pionne que me ama tam-
ben) ?..... Dize-mc porque me pareceu que todos os ju-
ramentos que me fizera D. Flix nao erain lenAo men-
tiras.9....... Obi dize-me porque he que eu te amo
assim?!
He porque tu comprehendeste que s eu te ainava
como tu mereces ser amada, menina.
K Guise (era elle quem falla va) a fes asseutar a seu la-
do, c lomou-lhe as maos as suas.
Nao he isso. ineu senhor, disse Casta com voz mel-
ga e triste; nao he porque V. Alteza me ama que eu o
amo ; porque, accrescemou ella pondo a mi no peito,
eu nao sou feliz; mas nao importa, 0119a, euo amo....
e he o que basta. V. Aliea ha de se esquecer de inlui,
sem duvida..... mas eu o terei amado..... Oh I sei.hor
duque, senhor duque, V. Alteza ha de ter piedade de
iiiim ; e no dia em que tu me abandonares, Henrique, tu
me matars, para que cu nao coinmetta mais um crime,
matando-nic a mili) mesma.
Para que te leinbras tu de cousas tao tristes, Casta?
replicou 1; iii-o.
He porque ha inultas outras mulheres mais nobres,
mais ricas e mais bellas do que eu, que te a,inain. J11I-
gas tu que todos os dias na igreja eu nao vejo os olhos
de todas as mulheres cravados em ti ?..... Tu sadas as
mais nobres, sorrfs s mais bellas..... Henrique I.....
E nao olbo seno para li, minha branca e bella fa-
da, disse o duque dando-lhe um beijo na fronte.
Casta estreiueceu.
Diga-me, nao be verdade, replicou ella com voz
trmula, que V. Alteza amou uina princeza de Mantua e
que Ihe proinrltcu desposa la ? Nao he verdade que V.
Alteza se casou com a condessa de Bossut e que agora
quer romper esse casamento? Nao he verdade, eint'iiii,
que V. Alteza velo conquistar este reino para o olTcre-
cer bella Anna de Pons ?
IMPORTAGAO'.
Conceicilo-de-lUaria, brigue porluguez, vindo de
Lisboa, entrado no corrente mez, consignado TI10-
maz de Aquino Fonseca, manifestou oseguinte :
125 pipas yinho tinto, 6 meias ditas dito dito, 11
harris dito ditn. 40 ditos dito hraneo. 4 barrieaa cor
em grumo, i caixote vinho moscatel, 26 pipas vina-
gre, 4 meias ditas dito, 4 caixas cha, 3 gamellas ce-
ra branca, 22 muios sal, I lata galSo de ouro; a Tho
maz de Aquino Fonseca.
29 pipas vinagre, 26 barris vinho branco, 400 mu-
llios ceblas, 10 barricas sardinhas, 4 caixoles di-
versos ohjctos; a Antonio Pereira Rorges Jnior.
5 pipas vinho tinto, 25 barris dito branco, 100 bar-
ris cal de pedra, 100 ancoretas azeitonas, 1 sacco pe-
sos brasileiros; a Manoel Ignacio de Oliveira.
2 barris vinho tinto; a Bernardo Antonio de Mi-
randa.
5 gamellas cera branca, 100 ancoretas azeitonas; a
J0S0 Pinto do l.emos & Filho.
10 pipas vinho tinto, 20 barris dito brinco; a
Christophers & Donaldson.
32 pipas vinho Unto, 3 ditas vinagre, 5 barris vi-
nho linio; a Machado & Pinheiro.
26 pipas vinho tinto, roeia pipa azeite doce, 10
barricas sardinhas, 10 harris azeito dnr.n : a Anto-
nio Sebastiflo dos Santos.
3 pipas vinagre, 14 ditas vinho tinto, 20 barris di-
to dito; a Francisco Severianno Rabello & Filho.
53 barris vinho branco ; ao capito.
28 barricas sardinhas; a Oliveira IrmSos & C.
1 pacole livros; a Izidoro Lu?, de Souza Montoi-
10
1 caixa brochas, 1 dita gomma-graxa, 1 picote alo-
erim < lio de linho, 1 fardinho colla do pellica. I dito
taun'/.i's, 4 cafxas drogas, 1 pacote malvas, I caixa
agua de Inglaterra ; a Policarpo Josl.ayne.
1 fardo malva, 1 barrica macolla, 1 caixote papel
pardo, 1 dito drogas; a Vicente Jos de Brito.
1 caixote obras de praia; a Francisco Elias do Re-
g Dantas.
1 caixa agoa ingleza, 1 barril capa-rosa, 1 dito
malvas, 2 ditos linhaca, 1 dito nozes, 9 fardos gram-
illa, 1 barril vinagre branco, 3 caixas drogas; a V.
Bravo-& C.
1 caixoto bracos de ferro de ha lauca e 8 quadros
de rede de rame, 1 dito 2 mo'iiihoa usados; a Anto-
nio Jos Dias.
2 burros, 1 vacca torina e 1 vitello; a Candido
ICmigdio Pereira Lobo.
7 barris vinho tinto ; a Constantino Jos Rapo-
zq.
1 caixa 1 machina ; a Carlos Augusto Rordorf.
1 barril vinho tinto; a Jos Pereira da Cunha.
5 pipas vinho linio, 500 mullios ceblas ; a Nasci-
mento & Amorim.
20 barris cal, 1 pacote panno de linho; a Antonio
Alvos Teixeira Bastos.
20 barris chouricos ; a Silva e (.rillo.
10 barris chouricos; a Francisco Lucio Coelho.
1 caixote diversos objeclos, 1 dito licores; u or-
dene
I embrulho retroz e ligas de cord&o de algodflo; a
Antonio Joaquim Pan asco.
1 ciixotinho Upelinhos de candleiros e castiga!,
fallos de la e oleado ; a aymundo Garlos Leite.
CONSULADO ERAL.
REMDIMFNTO DO DIA 21.
Geral_____..................... 3:514,918
Diversas provincias............... 55,862
3:570,780
CONSULADO PROVINCIAL.
RENDIMENTO DO DIA 21........... 1:591,257
RIO-DE-JANEIRO.
CAMBIOS HO DU 10 DE JAHEIBO DE 1847.
Cambios sobre Londres.......27Ja28
Pars.........340 a 3*2
llamburgo......628
Metaos. Oncashespanhlas......28,500 a 29,000
da patria.......27,800 a 28,300
Pesos hespanhes.......1,910 a 1,930
w da patria '......1,780 a 1,890
Pecas de 6,400, velhas. 16,800a 17,000
Prata.............98 a 99
Apolicesde 6 por cento.......87 i a 88
provinciaes. .........86*
[Jornal do Commtrcio.)
eu conquistar nao ser nem para a princesa de Mantua,
iioni para Honorina de Rossut, nem para Anna de Pons;
sera para li, Casta, eu t'ojuro.....
Nao me jure nada, disse Casta, porque nao tem de-
vores a cuinprir para commigo.....V. Alteza possuia o
meu amor antes de m'o pedir; os meus olhos Ih'o dis-
seram mesmo antes que V. Alteza o procuraste saber ;
e quando os seus olhos Utos em miin pareeiain adiar-
me bella, nao espere! as suas rogativas para Ihe coin-
inunicar que todo o meu ser Ihe pertencia.....Nao me
jures nada Henrique ; a minha alma, a minha vida, a
minha honra, tudo he teu. Tu nao me roubaste nada,
ou doi a- ludo. Nao me jures nada; porque, quando
cliegar o dia em que tu talvcz me abandones, nao quero
ter que te lanfar em rosto que faltaste a tua palavra ;
nao quero que sejas traidor para commigo quero inor-
rer com o pensamento de que s grande, nobre e bom ;
e que en s he que fui criminosa. Nao, Henrique, nao
inc jures nada.....deixa-me amar-te.
BAHA.
CAMBIOS NO DI 17 OEMIUIIO DE 1847.
Londres.............27 J d.
Paris...............340 re. *
llamburgo............650 re.
Lisboa..............100al06p. c.depr.
Cavas lespiih'SS........20,000
mexicanas.........98,600
Pecas de 6,400 .........16,000 a 16,500
Modas de 4,000.........9,000
Prata...............100 a 106 p. c,
Acces do banco 20 por cento nominal.
v (Correio Mercantil.)
MovinieiKo do Porto.
Navios entrados no dia 21.
Rio-de-Janeiro, Baha e Macelo; 10 dias e do ultimo
porto 18 horas, vapor brasileiro Imptratrii, do 464 to-
neladas, coinmandante o capitSo tenente Jetuino La-
mego Costa, equipagein 32. Passageiros : para esta
provincia, o Exm. desrmbargador Antonio Ignacio de
Azevcdo com sua familia, Dr. Manoel Libanio Pereira
de Castro, Manoel Carvalho da Costa, Paulo Joaquim
Barbosa, Antonio Procopio da Costa, Lenidas Pages
Francoz ; para o Maranho, o Exm. baro de Itapecu-'
ru-Mirlm, sua familia e I criado francs, o tenente de
fuzileims Joaquim Barroso t Carvalho ; para o Para,
Bernardo de Miranda Fontoura.
Augolla ; 20 dias, brigue portuguez Rosa, de 125 tonela-
das, canltao Jos Francisco da Costa, equipagein 15,
carga cera e esleirs; a Francisco Severiano Rabello
4t Filho. Passagelros, 6 mariuheiros, Antonio Finito
Nuues, Brasileiro; WalterSlinons, Americano.
Hamburgo por Dover ; 60 dias e do ultimo porto 30, pa-
tacho hamburguez Feronia, de 150 toneladas, capitao
C T. Meyer, equipagein 9, carga cabos, queijos e
mais gneros ; a N. O. Bieber.
Marseille ; 44 dias, polaca sarda Chantal. de 219 tonela-
das, capitao F. lirlssolese, equipagein 12, ent lastro ; a
ordem.
Ai ichat; 39 dial, brigue Inglez Lady-Faulkland de 159
toneladas, capitao Ellas John Tallie, equipagein 10,
carga 2,119 barricas de bacalbo ; a Me. Calinont k
(ompanhia.
Falmoutli; 31 dias, brigue ingles India, de 229 tonela-
das, capitao John Sniith, equipagein 11, carga carvao
de pedra ; a Adamson Howie.
Navios sahidos no mesm dia.
Babia ; brigue inglez Mary-Hounul, capitao Joba Baker,
carga a mesma que trouxe.
Rlo-de-Janelro pe Habla: paquete inglez Snaull,
coinmandante o tenente Dlckens.
Parahiba; hiate brasileiro Coneeiea6-Ftor-ias-Virtuu,
capitao Elias do Rosario, carga varios gneros.
Gotcnburg ; brigue sueco Ouilafo-Melin, capitao C. H.
Schall, carga assucar e couros.
Porto; brigue portuguez Ventura-Filis, capitao Zeferino
Ventura dos Santos, carga assucar, couroi e arroa.
ObservacOes.
Fundeou no Lameirao, para acabar de ca regar, a bar-
ca ingleza MalhaShallorou, capitao J. P. Lock.
A galera americana Soo/oo, vlnda de umatra, an-
nunciada no Diario de 21 do corrente, trouxe 83 das
de viagem e nao 36, como se inserlo.
N
repea a mesma ro;
te;... Oh! ilue-iuc porque le ainri eu assim, desde que I Tudo isso sao boatos ridiculos e falsos, disse o du-
olhaste para mima primeira vez?..... Porque se apagouf que ; soque ha de verdade he o mea amor por ti.....
inmediatamente em meu coraeo o odio que eu linha) Oh toi ne-iue eu senhor desle reino, que a corda que
' ( Anjo celeste, (be disse Guise pondo-ie de joelhos
diante delta, Dos me ainaldicde le algum dia ultrajar
to casta conlianca por um abandono infame!
Entilo sempre me tens algum amor, meu bello ca-
valleiro ? Ihe perguntou Casta extasiada, meu bravo ca-
pitao, meu bello here!
Nao o duvides; amo-te, e toda a minha vida te
perteuce.....
Nao me facas acreditar em tanta felicidade,.... Ihe
disse Casta ; nao brinques assim com o meu coracao ;
olha que o conlcntaiueuto o quebrar com tanta fadli-
dade como a ddr..... Fica aqu a meus ps, para que te
contemple e le adore.....
IViz-se ella entilo a brincar com os longos anneis de
cabellos louros de Guise, duendo-lhc a cada momento:
Amo-te tanto !... amo-te tantoI... amo-te tanto!...
Casta acabava de tomar as inaos essa cabeca adora-
da, e ia tambern depr uessa fronte que sonbava com
coras o primeiro beijo que teria concedido ao duque,
quando de repente se ourio uina voz dolorosa e afilela I
ao pe da janella.
Casta I Calta 1 dizia a vor.
A moca levantou-se sbito com o ouvidos alientos e
os olhos assombrados, como a corea que he sorprendi-
da pelo som da corneta cntranhada na solido da flo-
resta.
Guie fes-lbe signal para que se calasse.
Casta I minha boa Casta repea a i
por piedade.....ouve-me !
Misericordia 1 disse Gasta, eu reconheco esta vos ;
he a voz de Anita, que desappareceu desde o dia em
que esteve com tlgo, no torreao do Carino.
E que nos importa a nos Anita? disse Guise ; deixa
essa rapariga importuna chamar.
Entretanto, Ronda me diste que tu a acharas bel-
la, acudi Casta olhando para o duque como que des-
confiada. Vou abrir-lhe a porta.
Oh nao, disse Guise, no Ihe respondas, que ella
e ha de desengaar bem depressa.
Isso nJo he possivel; osla lu Ihe diz que anda
nio estou dormindo. E alm dlsso, continaou Casia,
desembaracando-se dos bracos de Guise, alm disto ha
ja-bein ttiupo que a nao vejo ella parece que est aof-
rrendo.....
Ncste momento Gasta parou aleando am grito.....Gui-
se acabava de apagar a luz indiscreta, que denuncian
a presenca de Casta na cmara, e a donzella inurmurou
com voi quasl imperceptivel:
Senhor duque I que fez? ***" '
O duque nao respondeu, mas a vos qae oreinia junto
da janella exclamou com clera :
Oh amaklicoada sejas tu, Caita, que nem ao me-
nos tens piedade da la lruia d'infancia !
Caita quiz de novo correr para a janella, mu J eitava
nos bracos de Guise que a retluba dizendo :
Casta, eu tambern te amo; eu tainbem te amo.
Caita i
(CwMMr-!fa0-


.3
Deca racoes.
O vapor Imperalriz recebe as malas
para os portos do norte [hoje] a 1 ho-
ra da tarde : as cartas que vicrem de-
pois dessa hora, pagarflo o porto do-
brado.
O lllm. Sr. inspector desto arsenal manda fa-
zer publico que, no da 24 do corrente mcz, con-
trata a compra de espermacete cm volas, vinagre
de Lisboa, ponnas de escrever, oleo de linhacn e
lio de vela, sendo lodos esses objeclos da melhor
qualidede, para foriiecimenlo do almoxarifado;
devendo os prelcndenlos a venda apresentar as
suas propostas no referido dia, as 11 horas da rna-
nhla, as quaos declararlo as quantidades que Ibes
convicr veuderem e os ltimos precos.
Secretaria da inspeegao do arsenal do marinha,
SI de Janeiro do 1848.
O secretario,
Alejandre Rodrigue* doi Anjos.
O caxa da companlm de Beberibo, tendo de pres-
tar contasadministraglo no dia primeiro de fe-
vereiro lembraaos Srs. accionistas em atraso a
entrada dos qualro pnr cento da nona prcslagBo.
Jtec i fe, 13 de Janeiro de 1848. 31. G. da Silva.
THEATRO PUBLICO.
PRESEPE.
DOMINGO, 23 DEJANE1RO.
O grande drama novo,
O TMUMPnU i". MAKDUCUBU,
con) a aoberba vista dos jardins Iluminados do rei
Assuero, preparados para c grande banquete. A
linda scena dasOdalskas, 'nos Toucadores, eapu-
nieflo do soberbo Aman, que ser enforcailo. Os
inlervallos serio preenchidos com lindas dantas, e
entre ellas uin lindo terceto danzado por tres pas-
toras.
'Rematar todo o divertimento com o tito applau-
dido acto das pastoras.
( Principiar as horas do costume.)
Publicaco commei cial.
Sabio luz no Rio-de-Janeiro, e acha-so venda
nesta ciclado na loja de Carduzo Ayres, ra da Ca-
deia-Velha, n. 31, ArUhouliea Commercial, por J. G.
Kottingcr, l vol. em 4.% 2,000 rs.
avisos martimos.
Para a Baha segu em poucos dias o hiato Flor-
do-Retife : quem quizer carregar ou ir de passagom,
dirija-sea ra do Vigario, n. 5.
Vende-so o hiato nacional San-Joo, e tambem
se freta para qulqucr porto do norte ou sul; quem
pretender fazer qualquor destes negocios, dlrija-se
a loja do cabos de {aciano da Costa Moreira, ou a
bordo do mesmo.
Para o Bio-de-janeiro sahe no dia 30 do cor-
rente, obrigue nacional l)e$pique: pode receber al-
guma vaqueta pagsageiros e escravos a freto: Ira-
ta-se com Machado & Pinbeiro na ra da Cadcia ,
n. 37, ou com o capilo, Joaquim Jos dos Santos.
Para o Rio-de-Janeiro sali, com brevidade ,
porter parte de seu carregamenlo prompla o bri-
guo nacional minera : anda recebo alguma carga
a frote e escravos : a tratar com o consignatario,
Francisco Alvcs da Cunta na ru do Vigario, n.
11, ou com o capilfo do me smo navio.
Para Hamburgo saho a barca ingleza Marlha-
Skallcrou : tem excedentes commodos para pnssa-
geiros : quem uella quizer ir tic passngem dirija-ge
os Srs. consignatarios. James Crabtree S C, ra da
Cruz, i). 43.
O brigue-escuna Henrtqueta sahir imprelcri-
velmeiito para o Aracaty, no dia 28 do corrente, com
a carga que livor abordo: quem nello nimia pre-
tender carregar, ae enlenda com o mestro do mesmo,
Jos Joaquim Alves da Silva, no Trapiche-Novo, ou
na ra da Cadcia-Velha, n. 17, 2 andar.
Para o Bio-de-Janeto sahir breve o brigue
Santa-Mara-Boa-Sorle, capilfo Jos Joaquim Dias
dosPrazcres. Quem no mesmo quizer cari egar, em-
barcar escravos ou ir de passagem, pdc entender-
se com Amorim IrmBos, na ruada Cadcia, n. 45, ou
com o sobredi lo capito Prazeres.
Vehdc-so urna linda barcada de 24 caixas, mili-
to veleirae de boa construcclo: nasCincu-l'ontas,
n. 30.
--Para o Porto sahe, com muita brevidade, a
barca Helia-l'ernambucana porter a inaior parle de
seu carga prompla : quem uella quizer carregar, ou
ir do passagem, para o quo offerece os mais asseia-
dos commodos dirija-so ao ciniaigiialaiiu Anto-
nio Francisco de Moraes, na ra da Cadeia do lte-
cife loja n. 51, ou ao capitno na praca do Com-
mercio.
O TRIBUNO N. 71
est venda na livraria da praca da Independencia,
ns. oe8, e muissinio ioteressanto ao meio-dia
em ponto.
Aasigna-se para o Tribuno no mesmo lugar o em
mfo do distribuidor 4 mezes, de Janeiro a abril,
2,000 rs., pagos adiantados, como he ostylo. He
peridico mesmo para o novo pois que vem a sa-
bir a cinco tuslSes por mez.
O redactor do Tribuno precisa ainda de um distri-
buidor : quem estiver nestas circunstancias pro-
cure-o na sala-livro ;'para os bairros da Becifo e S.-
Antonio.
Comprou-se, por ordem do Sr. Joaquim Ave-
lino Tavares .residente nacidadede Lisboa,o meio
bilhete n. 765 da lotera concedida a favor da odifi-
caco do hospital de candado Pedro II.
A pessoa queannunciou querer comprar urna
olara de excellente barro e bastante cnmnioJ;., di-
rija-se a ra estreita do Rzario, sobrado de uin an-
dar n. 15, qud ah se dir quem tem urna com os
requisitos pedidos.
I'recisa-se de um oaixeiroque tenha alguma
pratica de venda, preferindo-so dos chegados ha
pouco de Portugal : na ra de Agoas-Verdos,
n. 48.
' -- I'recisa-se de um preto, ou preta para o servi-
gu interno e externo de urna casa: quemo quizer
alugar dirija-se a ra Nova n. 5, segundo andar.
Na inesmacasa tambem precisa-se de urna ama pa-
ra o servico interno, que saiba engommar e cozi-
nhar o diario de urna casa, sendo mulher de as-
sento, c mesmo do dudo que nflo queira gastar o
lempo cm sucias.
Mappa lopographico da (da-
lle da Baha c seus subur-
bios.
Acha-se depositada na sala da associacfio com-
mercial urna lista para as assignaluras das pessoas
que quizerom subscrever para um ou mais cxempla-
res do mappa cima a ras3o de 20,000 rs. cada
exemplar, pagos, a melado no acto da assignatura ,
e a outra ao receber o referido mappa. A fiel en-
trega aera garantida peiuSi. F. n: i.ukeus nego-
cian to estabelecido nesta praga com escriptorio na
ra da Cruz, n. 40 o qual se oncarrega do receber
as assignaluras.
Lcila.

Henry Gibson far leilfo por intervengo do
corretor Uliveira de um grande sorlimento de fa-
zoudas inglezas todas proprlas do mercado : ter-
e>-feira, 25 do corrente, s 10 horas da mauhfla ,
no seu armazem da ra da Cadeia do llocifo.
Avisos dnersos.
s.ij.a.
O primeiro secretario avisa aos Sra. socios em ge-
ral sus reuniao, hoje, 22 do corrente, as 6 e meia
horas da tarde.
Precsa-se alugar um preto : na praca;*a"lnde-
pewieuci, liviana ns. 6 e 8.
M. S. Mawson, dentista, recentcniento chegado da
Europa acha-se resiifiudo no liedle ra do Tra-
piche-Novo n 8, segundo andar aondo contina
a por denles minoraes, lieando incorrupliveis e
apparecendo integramente como naturaes : tambem
tira a pedra, a qual, no sendo exlrahida em pou-
co tonino lando arruina os dente* ; chumba com
ouro ou prata para privar de augmentar a corrup-
c8o; tambem lira, lima e faz todas as operaces
denticaes com a maior delicadeza possivol. Ellees-
pera que os elogios e o muito patrocinio que tem
recebido pelos benelicios que tem produzido na sua
pratca, durante 7 annos do residencia nesta cida-
do,seraogaranliaasu(licentospara as pessoas que,
precisando de seu preslimo no o deixcm de pro-
curar.
Por detrs do theatro, na cochcira de Joo da
Cunha Bcis nflo s lia os liona cavallos do costu-
me para alugar, como do presente outros muitos
melhorcs bem gordos e nunca alugados : tambem
compram-sc, vendem-se e trocam-se.
Furtaram na estrada nova a entrar para o Ln-
ca de urna pela no principio do corrente mez ,
as pegas de roupa seguidles : 8 camisas de meni-
no ; lisas e urna bordada com a marca 1. S. II. V. ;
5 camisas de senhora ; 3 vestidos e'.uma saia : quem
souber de tal roubo dirija-so a ra do Bozario da
Boa-Vista casa do reverendo frei Jos ou na Var-
zca casa do inspector, que se gratificar genero-
samente.
Quem annuneiou querer fallar com Marganda
de Jess Correia, dirija-seao Alerro-da-Boa-Vista,
n. 68.
E'/cquiel
fazsciente ao respeitavel publico que nenhuma
parto lovo no ensiiio das dansas que ltimamente
tcem sidoexecutadas no Iheatro publico.
-- A Vos do Urasil n. 12 esta a venda nos lugares
do costume.
Precisa-se de bons ofliciaes de marcenciro, na-
cionaes ou estrangeros com lano quo sejain do
boa conducta : na ra Nova armazem de trastes ,
defronle da ra de S.-Amaro, n. 59.
O actual escrivflo da mesa regedora da irman-
dade de N. S. da Soledade do bairro da Boa-Vista ,
convida, por mandado da dila;mesa a lodosos ir-
mios da mesma irmandade para que hajam de
comparecer no consistorio da referida igreja, no m
domingo, 23 do corrente, pelas 10 horas do dia |0i os partos que os mesmos Srs. leem na casa ter
Na ra do AragSo, n 4, bairro da Boa-Vistj,
fazem-se quaesquer cortinados, tanto do cama como
para janellas, com a maior perfeigflo possivcl.
Precisa-se de um caixeiro para tomar conta de
urna vonda em Fra-de-Portas n. 56 : a tratar na
mesma vonda.
O abaixo assignado faz publico, que, no dia 28
de novembro de 1845, entregou a Antonio Poixoto
GuimarSes, capituo que foi do briguo brasileiro
Saudade-dt-Sanlot, um seu escravo, do nomo Cons-
tantino do nacSo S.-Thom para com elle nave-
gar por ser o dito escravo marioheiro: e como che-
u'asso a noticia ao abaixo assignado que o dito
Poixoto deixou do ser capitn do mesmo brigue e
no tenha at o presente dado conta do escravo,
pois nenhuma noticia tem delle por isso avisa
que ninguom contrate com o dito Peixoto corca do
mencionado escravo cujos signaes silo os seguid-
les : do 26 annos, estatura regular, pouca barba,
rosto comprido, olhos grandes, nariz e bocea regu-
lares. Oanaixo assignado est disposto a re-
vendicar o seu escravo no caso de ser vendido em
qualquor parto que for encontrado : e para quo
njnguem ignore a manoira fraudulenta pela qual o
dilo Peixoto rouliou-lhooseu escravo, previne pola
imprensa. Pernambuco, 18 Je Janeiro do 1843.
Antonio Gomet da Silva.
*!'Jg-?e um o. terrea na Soledade. n. 17 ,
ao p doSr. Vioira cambista : a tratar no pateo do
Carmo, n. 17, com Gabriel Antonio.
' Manoel de Souza Cordeiro Simos participa aos
pas do seus alumnos quo abri sua aula particu-
lar do pi i rnei ras lettras, na ruado Cabug, n. 12,
o contina a admitlir aquellos que do sou preslimo
se quizerom servir, prometiendo ser nssiduo no
cumplimento do seus deveres.
Precisa-se fallar com o procurador
dos herdeiros do fallecido Jos da Silva
Botellio, residentes em Portugal, que
veio de l nesle ultimo navio, para nego-
cio de seu iolcresse: dirija-seao paleo
do Carmo, n. 9, primeiro andar.
O abaixo assignado remelle para o Rio-de-Ja-
neiro, ou Rio-C.rande-do-Sul, urna sua escrava mu-
lata, de nomo Joaquina.
Antonio Joaquim de Souza Ribeiro.
Precisa-sc de prelas que vendum p!n pngan-
do-se-lhes a vendagem e sendo que seus senhores
se rcsponsahilisem : na ra Direita, padaria, n. 26.
Rudr Suyl'rieda, subdito allemSo, retira-se para
fra do imperio.
(l abano assignado compren 1 venda sil na
ra do CamarOn, 11. 7, ao proprietarin da mesma,
Francisco Marques fie S. Hiendes, o aquellos Srs. crc-
doresquo vender 111 as fazcmlas para a mesma ven-
da, que se acharen! inda por saldar, queiram cnlrn-
dor-so com o comprador abaixo assignado.
Andr Nauer.
Antonio Marques, subdito do S. M. I-'., d'ora cm
dianle se assignar Antonio Jos Rodrigues Mar-
ques por motivo do haver nutro com igual nome.
Engomma-se com muila perfcigu'o e empa-
lliam-secadeiras: tudo por muito commodo prego:
na rua du Roda, n. 19, na loja.
DENTISTA.
D. W. Baynon, cirurgiilo dentista, acaba de che-
gar dos Estados-Unidos do norte a esta provincia de
Pernambuco, e avisa aos seus amigos e ao respeita-
vel publico, quo so acha prouiplo a cxi rcer as func-
ces da sua arte, em operacOes dcnlaes mais difi-
cultosas, conformo a moda mais moderna da arte :
quem de sou preslimo so quizer utilisar, dirija-sc
a sua moiadia, rua da Cruz, n. 38, segundo andar.
Irmandade deS. los da
AgOlllr.
Domingo, 23 do corrente, pelas 3 horas da tarde,
ser trasladada em procisslo do Hospicio de N. S.
da Peulia para o convento do (;armo desta cidade ,
a imagem do glorioso S.Jos d'Agonia em direc-
c0o as ras da Penha l.ivramonto, Quoimado, pa-
teo c rua do Collegio, rua da Cadeia ao entrar pa-
ra a de S.-Francisco o d'alii em soguimento pola
das Cruzes, praca da Independencia, Cabug, No-
va das Flores, Camboa-do-Carmo at rocolher-se
ao mesmo convento. Em consecuencia.', os irmflos
da irmandade do mesmo patriarcha rogam 'enca-
recidamente nos moradores de taes ras queiram
conservar limpus c desembaraQadas as testadas das
casas dosuas residencias.
-1 O abaixo assignado, esludante do quito an-
no da academia jurdica, propOe-so a entinar
geographia, rhetorica, philosophia e geometra ,
em a casa de sua residencia na rua estreita do Bo-
zario sobrado de um andar n. 15 das 6 s 10 ho-
ras da nmnlila e de tarde das 4 horas em diante.
O mesmo abaixo assignado adverle aos Sis. eslu-
dante, que para aquellesque n3o Ihe podrem gra-
tificar ensinar gralit,e promelle se esforcar por
scus progresos como se pago fosso.
Caelano Estc/liln Cacaleanli Pessoa.
-Estflo justas o contratadas, com os Sis. Maximiaiio
Jos do Mello e seu irinflo Manoel Candido de Mel-
LOTERA
flospilal Pedro Secundo.
Continan, se a vender, nos lugares j
annunciadns, os bjHieles da segunda
quinta parte da primeira lotera a bene-
ficio do Hospital Pedro .Segundo ; e o
thesoureiro, pela concurrencia que tem
bavido, espera brevemente annunciar por
urna s vez o dia em que devem correr as
rodas.
O Sr. J0B0 Xavier da Mava queira apparecer na
rua da Cadeia deS.-Antonio, n. 19, a negocio de
seu interesse.
Precisa-se alugar um moleque para o servico
do urna casa : na rua do Trapiche-Novo n. SO.
OSr. Domingos Pcreira do Mondanha tem urna
carta na rua Nova, 11. 8.
~ Bernardiuo Jos Leitflo declara ao respeitavel
publico, que mudou o seu estabelecimento da 1ra-
vessa das Ciut-, n. 4. desde o primeiro do corren-
te para a rua da Florentina, n. 3l.
Aluga-se um sobrado de andar e slito no
pateo ila matriz de S.-Antouio, n. 2, com a cochnira
ou sem ella e jtintamento 3 quartos independentes
da cocheira : o sobrado tem 2 salas 3 gabinetes .
urna alcova dispensa 2 quartos sendo um para
engommadn cacimba e tollieiro para estribara ; e
o sotflo tem smenlo 3 quartos : a tratar na rua Di-
reita, n. 29, ou na rua da Cruz n. 40.
Quem annuneiou querer comprar um molequo
crioulo de 10 a 14 anuos, querendo un do 13 di-
rija-se a rua do Itangel, 11. 36, das 6 as 8 horas da
manhila e do meio-dia as 4 da tarde.
-- Precisa-se de 2:000,000 de rs. a premio de um o
meio por cento ao mcz, com hypolheca em 4 casas
terreas no bairro deS.-Jos, as quaes rendem 8,000
rs. monsaes cada urna da-se o aluguel pelo pre-
mio ou paga-so o premio monsalmente : tambem
so vendem as nii-sias tasas ,a3qacssSo cm cbSos
propriose fetasa moderna quom quizer dar an-
nuncie.
Compras.
~ Compra-so o oitavo lomo da Becreacilo philo-
pliica, oa vida de Christo sendo a antiga com
notas : na rua da Florentina n. 3, ou annuncie.
Compra-so um violio em bom uso o de boas
vozes: quem 11 ver annuncie.
Compram-so escravos de ambos os sexos de
12 a 20 aunos com habilidades e sem ellas ; sendo
de bonitas figuras, pagam-so bem : na rua da Con-
cordia passando a ponteznha, a direita segunda
casa terrea.
Compram-se c vendem-se es-
i cravos, e recebem-sc de commis-
coes. offerecendo-se toda e qual-
quer garanta a respeito dos mes-
mos : na na dus Larangeiras, n.
14, segundo andar-
aflm de, em mesa gcral.so proceder elcicflo da no-
va mesa regedora que tem de reger esto corrente
anuo de 1818.
,~ O Portuguez Joao lliboiro natural da iiha da
Madeira esta provincia, e deseja fallar a seu pri-
mo. Manoel lbciro, que prximamente chegou a
esta provincia, viudo do Rio-do-Janeiro, pura o
que queira annunciar a sua morada ou dirigir-se
a rua da Florentina, n. 16.
Precsa-se do um moco de 10 a 14 anos para
caixeiro de padaria sendo dos ultimo chogados
do Porto : na rua da Cadeia do Reoife, 11. 42.
Offercce-seum mulher para o servico >'o un,
casa de pouca familia a qual engomma, coso e co-
zinha : na rua doCaldeirero, 11. 1.
Joo Rodrigues Vellozo convida aos seus ere-
dores para que Ihe apresentem as suas emitas, den-
tro de 3 dias, cm casa do Frmino J. F. da Rosa, para
sercm examinadas e satisfeilas visto que vendeu o
estabelecimento que tinlia na praca da Boa-Vsla.
Manoel Joaquim do Gouveia rtlira-se |para a
ilha de S.-Miguol.
Joaquim Jos Pereira Borges subdito portu-
guoz, retira-se para o Rio-de-Janoiro.
Aos pas de familia.
Ensinam-so meninas com toda a jiorfetHo, a sa-
ber : primeiras lettras, graqimalca portugueza.an-
thmclica, doutrina cliristSa coser marcar, bor-
dar de diversas qualidades : na rua da Alegria n
42. Adverle-se que so uiisiua com todo o cuidado e
zelo.
rea com travejamento para so poder levantar so-
brado sita na rua da Matriz 11. 13, do buino da
Boa-Vista por permuta com outra casa na villa do
Po-do-Alho : se algucm so julgar cun diroilo a
ombaracaresta permuta, porqualquer titulo, quei-
ra fazer a sua declaradlo por esta folha, no prazo
do 8 dias, a contar desta data ou dirigir-se a rua
do Crespo, 11. 15, primeiro andar. Becife, 20 do
Janeiro de 1848.
J0D0 Francisco dos Santos avisa ao respeitavel
publico, que ninguom contrate negocio algum com
sua mulher Mara Joaquina Remualda, visto que se
est Tratando de ac^So du divorcio, pura que de-
pois no se chamem ignorancia.
Desappuseceu na noilo do 14 do corrente, Jo
sitio do Henrque Jorge, no Montciro, um quartao
j bastante voltio, rugo, bem carnudo com a cau-
da aparada ; leni urna sarnelha do lado esquerdo,
junto a urna pequea ferida da cangalha com um
lalho no p esquerdo, junto ao casco: tem marca
de pea nos ps e com a mesma peia de ferro des-
appareceu : quem o liver achado.ou der noticia, re-
cebor 10,000 rs. de gralificaeflo ese guardar sc-
gredo.
-- Precisa-.-e alugar um preto, ou preta para o
servico de urna casa do familia : na rua da Cadeia
de S.-Antonio, 11.19.
Urna parda moca robusta, sem vicios, se of-
ferece para ser ama de qualquer casa de familia ca-
paz para fazer o servirjo interno mediante urna
Compram-sc burros ou machos : na rua Direi-
ta, n. 121.
Compra-se um moleque quo seja sadio e bom,
do 10a 14 annos, preferndo-se que seja crioulo :
quem tiver annuncie.
Vendas.
FOLIIINHASPABA O ANNO DE 1848.
Vendem-se folhnhas de algibeira de porla ede
padre us mais corree las e mais regularos: na pre-
ga da Independencia, livraria ns. 6e8; na ruada,
Cruz loja n. 56 ; na rua do Crespo loja n. 11; na
loja da esquina do Collegio e na botica do Sr. Mo-
reira, defronle da matriz da Boa-Vista.
i aleado.
Vendem-se borzeguins' para se*
ahora, a 3,000 rs.; ditos pretos e
de cores, a 4,000 rs. ; sapalos
de luslio para senhora, a 1,280
rs. ; ditos muito novos, a 2,000
rs. ; sapitos de lustro para ho-
mem, a 2,000, 2,500 e 3,200 rs. ;
ditos de la, a 1,600 rs.;de tape-
te, a 1,280 rs.; ede panno, a 1,000
rs.; sapales de bezerro, para lio-
mein, a 1,000 rs.; sapatosde duas
solas, inglezes, a 2,500 rs. ; sa-
patos de duas solas, de couro de
lustro, para homem ; sapates de
lustro ; ditos de bezerro ; e ou-
tros muitos calcados, por precos
razooveis : na praca da Iiidepen-
delicia, n. J3.e 15, loja do Aran-
tes.
Vende-so urna carroga nova e bem Taita para
um cavallo : para ver c ajustar, dirigjim-se ao furto
de Quobra-Pratos, na estribara do Sr. Wholestiof,
a tratar com o mesmo.
Vendem-se 12 caderas de Jacaranda com al-
gum uso, um jogo de bancas de dito, um sof de
Idito, e mais ulguns trastes novos, por prego mais
commodo do que em oulra qualquer parte: na rua
Livraineulo n. 23, primeiro andar.
Ida Cadeia de Sanlo-Anlonio, a. 18.


i
I
Btifc
*4U
--\endem-se muito superiores bichas das msis
on nmma.8Chega',H.s dc ""burgo por prego o ir sis
con modo poss.vel; assim como tambem sa im-
prime |>or qualquer que nflo pegar, trocando-se
por outra : tumbem se alugam por mais comico-
oo prego possivel: vista do comprador todo o ne-
gocio se Jira : no Ate.-ro-da-Boa-Vista -, n. 44, ven-
da que foi do Maya.
Vende-se, no armazem do Braguez, ao p do
arco iie S.-Antomo, cimento, por prego commodo.
vende-se um casal de escravos proprios para
um sitio de plantacSo.sem vicios, o que sao muito
nets.oqueseafianga.e bemassima sua boa con
ucta : na praga da Independencia loja n.3.
toTi a n*~s*fm cavallo gordo, para carro: na
tonda de barbeiro, na ra do Rozario da Boa-Vis-
la m frente da ra do AragSo.
Bichas de Hamburgo.
Veidem-se as verdadeiras bichas de Hamburgo,
Telo preco de C40 rs. retalho : na venda de Manool
Jos deSa Araujo, na ra da Cruz, ti. 94.
Vendem-se chitas pretas linas abotinadas :
na ra do Queimado. n. 5.
No
A trro da-Boa-V isla,
ia n. 78,
lo
j-
veuuem-se sapatoes rs. o par; hahuszinhos para guardar costura rou-
P de chancas e meninas guardarem costura na es-
cola, de t/rs. a 9,560 rs.; chapeos de sol, do seda,
para senhora, de muito bom gosto, a \f rs.; chico-
tes para montara a 2,000 rs.; bonetes para me-
ninos.
FRELOS.
Vendem-se saccascom Trelos, chegadas ltima-
mente, a 3,500 rs.: no armazem de J. S. Tasso Jnior,
ra do Amoriai, n. 35.
--Vendem-se caixasde cha hysson de 13 libras ,
gm porofio, ou a retamo: na ra da Alfandega-
Velha n. 36, em casa de Matlieus Auslin & C.
Na ra Dircita, n, 55,
vende-se um par de embonos de pao de cedro pa-
ra barcaca ; 9 travs o um pedaco de pao de con-
duri;azcitedecarrapato, a 1,200 rs. a caada;
pomada, a 230 rs a duzia ; e lodosos mais genoros
pertencentes a venda por menos que em outra
qualqucr parte, e de muito boa qualidade.
Vende-se um violflo era muito bom uso e de
muito boas vozes por mdico prego : na ra da
Cruz, no Recife, venda n. 59
Vende-se cal virgem em ancoretas, a mais
nova que existe no mercado por prego mais com-
. modo do que em outra quahjuer parle : na ra da
Moda armazem n. 17.
Vendem-se, na ruada Cacleia do ?
Kecife, n. 37, cera em velas, fa-
bricadas no Rio-de-Janeiro, em
urna dns melhoresfubiicas, emcai-
xas pequeas, de urna al dezaseis
em libra ; e caixotes com ditas, fa-
bricadas em Lisboa, sorlimento ao
goslo do comprador : e tambem se
venciera branddes, fabricados no
Rio-de-Janeiro, e tudo por preco
t mais commodo do que em outra
]Zj qualquer parle.
Vendem-se duas casas terreas, sitas na tra-
vessa do I'eixoto a prazo ou a troco de escravos :
na Solcdadc, sitio da cscala.
Vende-sea principal venda da ra Imperial,
n. 145, por seu dono ter de ir a Porltugal tratar de
negocios : a tiatar na mosraa venda.
de todas as quadades a 3,200,' ,500, 4,000 o 5,00
rs.; chapeos de palha hamburguezes, a 480 rs. ca-
da um ; briol branco de puro linho, a 880 rs.; di-
to com mistura a 400 rs. ; hamburgo lino a 480
rs. ; lencos de acds para grvala a 400 rs.; ditos do
caga a 200 rs.; longos de scila para inflo a 1,44o
rs. ; c outras multas fazendas, por prego commodo.
Vende-se um molecflo de nagflo, de 20 annos ,
quocozinha soflYivel, e nilo he mo canoeiro; 2
ditos de 22 annos ; um moleque de 13 annos; um
preto de 26 annos, ollicial de sspateiro o qual nflo
so duvida dar experimentar ; um preto, por380#
rs. muito forte ; um dito, por 180,000 rs. ; urna
preta do nagflo de 20'annos que engomma e co-
zinha com ama cria de 3 annos muito linda ; um
pardo de 90 annos, por 450,000 rs. : na ra das
Larangeiras, n. 14, seguudo andar.
Milho.
Vende-se milho, a 2,000 rs. a sacea : no caes da
Alfandega, armazem de Antonio Aunes.
Vendem-se, na ra da Cruz, n. 40, condegas
com peras ; ditas com figos; ditas com pecegos ;
latas com figos; ditas com hervilhas; ditas com
sardinhas; ditas com bolachinhas de ararula-: mas-
sas linas em caixinhas ; chocolate de canella de
Lisboa; meias barris rom vinte e tantas libras de
manteiga ingleza, de muito superior qualidad, el
propria para casas particulares : ludo ltimamen-
te chegado, por diminuto prego,
Vende-se um sobrado novo, deum andar, so-
ISo todo corrido, o com trapeira foito a moder-
na em chHos proprios, oitoes dobrados quintal
o cacimba : na ra estreita do Rozario, n. 10, ter-
ceiro andar.
Hecbegado um novo sortimenlo de
(almas de pinho da Suecia, de costado,
costadinbo, assoalho e forro, para fun-
dos de barricas,. armacSes de loja e cai-
voes para issiicar; assim como ditas ame-
ricanas, de todas as larguras, grossuras e
com primen tos: eo preco j he barato: atrs
do theatro, armazem d Joaquim Lopes de
Almeida, caixeiro do Sr. Joo Matheos.
No
A terro-da-Boa- Vista,
ja 11. 7 ,
lo
Cheguem freguezes, que se
esto acabando
os sapatoes de bezerro, para homem, a 1,280 rs. o
par, e bengalinhas para passeio,a 320 rs. : no
Aterro-da-Boa-Boa-Visla, n. 78.
Tresse, fabricante de orgflos e realejos, tem
para vender dous orgflos promptos para igreja ou
para qualquer oulro lugar: tambem concerta os
ditos instrumentos, poe marchas novas, c com-
pra realejos j servidos no Aterro-da-Boa-Yista,
n. 21.
VeHde-se unta escrava de nagflo, vistosa de
1C a 18 annos, propria para too o servigo de urna
casa; por saber lavar bem de sabfl e varrella re-
flnarassucar, eengootmar liso: nSo se vende por
defeitos : na ra da Scnzalla-Nova, venda n. 7.
Venderse cevadinha e hervilhas seccas : ha ra
do Trapiche-Novo, n. 20.
Aos (unanles de bom gosto.
Vendem-se os excedentes e bem conhecidos cha-
rutos regalos de llavana diplmalas e primores,
chegados u li mmenle : no armazem grande do
Bacelar, defronle da escadinha da alfundega, n 3
- Vendem-se os caixes e utensilios desocar as-
sucar do armazem da ra da Senz&lla-Velha, n. 110,
e traspassa-se o laesmo armazem ecasa, ao gosto do
comprador : a tratar no primeiro andar da mesma
casa.
Vende-se urna parte no engenho Jaguaribe,
termo da villa Iguarass de 2:853/003 rs. perten-
oeale a Dv Antonia Francisca Cavalcante l.ins, que
Ihe tocou por morte de seu pai Frarcisco Xavier Ca-
valcaiil i l.ins, como se ver no formal de partilha :
na ra larga do Rozario, n. 32.
vendem-se ricos bonetes de merino, para meninos;
ditos de marroquim para homem, do muito bom
gosto e duragflo ; ditos para ir ao banho a 360 rs.
Loieria do Rio-de-Janeiro.
Bilhetes e meios ditos da 5.* lotera
a beneficio das obras da imperial cida-
de de iNictlieroy : na ra da Cadeia, lo-
ja de cambio n. 38, de Manuel Gomes da
Cimba e Silva.
Vende-se a taberna n. 86, na ra do Pilar, no
melhor lugar de Fra-de-l'orlas : est bem afre-
guezada e com poucos fundos ; tem quintal, com-
modos para familia, e outras conveniencias va uta-
josas que se dirflo ao comprador e o- motivo por
que se vende : a tratar na mesma venda.
Vendem-se aegoes da ex-
tincta companhia de Pernambu-
co e Parahiba: no escriplorio de
Oliveira limaos & C, na ra da
Cruz, n. 9.
Vende-se, para fra da provincia urna parda de
15 anuos com aigumas habilidades ; no piteo da
matriz de S.-Antonio n. 4, segundo andar.
Vende-se o tresenario do S. Francisco de Paula,
obra til aos devotos do dito santo, as lojas de
livros dos Srs. Santos & Companhia, atrs do Cor-
po-Santo ; Cardozo Ayres ruada Cadeia ; e em S-
Antonio praga da Independencia ,-ns. 6 e8.
Vende-se u terreno com 117 palmos do fren-
te e 89 ditos de fundo em estado de se edificar,
por nflo precisar aterro em cujo terreno podem-se
fazer tres ptimas mei'agoas na ra do Pilar, em
Fora-do-Portas, do lado da- mar grande na dita
ra, n. 11, no pateo da igreja do Pilar das G horas
da manhfla s8.
--Veudem-sa 5 escravos, sebSo : urna mulali-
nho de 9 annos ; um mui linda mulatinha de 6 an-
nos ; duas pretas, urna de 20 annos, prfefta erf-
gomniideir, n que cozinha o diario de urna casa, e
a outra que he boa quilandelra, e que tambem cozi-
nha e lava muito bem roup ; um bonito eScravo
sem vicio algum : fto pateo da S.-Cruz, n. 14 se-
gundo andar, se dir quem vende.
Nova alpaca,
de sete pairnos de largura, na
loja de Guimres Sera (i m
# ., rita do Crespo, n. 5.
Vende-se a nova alpaca, de se-
te palmos de largura pelo barato
prego de 1^000 rs. o eovad,-
assim como atollhados de ricos
padrdes, de 9 palmos de largura,
por mdico preco; eoutras mui
tas fozendas finas, de linho e se-
da, chegadas ltimamente esta
edade, e tudo muito barato.
Na nova loja da ra da Cadeia
do Rcife, n 52, de Claudmo
Salvador Percira Braga,
vendem-se ricos chapeos de cambraia lisa de co-
rea, 0 de escomilha com flores e onfeitados, para
s.'iiliora e meninas, a 2,000 rs.
Vendem-se 600 mlhos de palha de carnauba ,
sendo muito nova: a tratar com Jos Otas da Silva ,
na ra da Cadeia-Veltia, n; 59.
v0Vid' *i* ia ** # *!*1#L0
ALVICARAS L-
LUSTRE MADA-
M1SMO.
nosso mercado se achava
. fazendas modernas que
bem satisfizessem ao variado gosto das sen-
nhorasdobom tom; mas agora acbam de
chegar loja de Antonio Luiz dos Sanios &
Companhia na ra do Crespo, n. 11, os su-
blimes cortes das encantadoras
vr JUBILENCIS.**
Seus lindos padres e mimosos desenhos
sfloem tanto apuro que com graga roalgam
nos corposdo bello seso Suas amostras sao
francas.
^
m
Vendem-se 3 terrenos proprios, dous com VI
40 palmos de frente e 500 a 600 de fundo, ti
com diversos ps de arvoredos do fruoto, ^
como : larangeiras, coquoiros, manguei- M|
ras, cajueiros, o as trras mui producti- j&
vas: um dos terrenos he junto doSr. Ama- 'g?)
e rod Barros Corris Setle,e o oulro junto ^
do sitio do Sr. Theotonio Joaquim ila Cos- *8
m
m
i
m
iJoaqi
ta : o terceiro com 94 palmos de frente e
qualro centos o vinte e tantos ditos de
fundo, com grande alicerce, divididos os
quarlos para casas ou sobrados junto
do sitio do Sr. Antonio Joaquim Panasco,
c do Sr. tenente Antonio Marc-elliuo de
Mello na projoctada ra que segu da
ra da Soledade para a estrada do Man-
guinho: a tratar com o dentista e San-
grador Jos Adelo, na ra estrella do
Rozario junto a ifreja casa terrea n.
7, bairro de S.-Antonio.
Y

Vende-se gomma de matarana, da melhor que
existe presentemente, tanto jpara engommar como
paro uso de papas: na ra du Rozario da Boa-Vis-
ta n. 22, se dir quem vende.
Charutos de San-Felix.
Joaquim Bernardo dos Rcis avisa ao publicoe
aos seus freguezes, que acaba de receber pelo ul-
timo navio, vindoda ilahia, um grande sortimenlo
de charutos de todas as quadades, que he a cost li-
mado a ter, conformen gosto de seus freguezes,
sendo: os verdadeiros do San-Felix, regala, marra
de fogo, frma-havana regalo de Havana, fabrica:
todos da mesma marca : regala do diversas marcas,
mcia-regalia marca estreita, (rabuquilhoa, e mais
outras quadades que serflo patentes aos freguezes.
Adverte-seao publico que ueste deposito da ra da
iCruz, n. 51, acharlo sempre boas quadades de
charutos por prego rasoavel.
Vendem-se ancoretas de
diversos tamaitos, com vinho da
Mad'eira, tinto e branco, de supe-
rior qualidade : no esc iptorio de
Oliveira Irmos & C, na ra da
Cruz, n. 9.
Vende-se um mthodode flauta, em bom es-
tado por commodo prego : na ra de S.-Francis-
co casa da esquina que volta para a na da Flo-
rentina.
-- Vende-se urna prcla de 35 'annos, tn'uilo boa
cozuiheira e que vende na ra por 220,000 rs. :
na ra d S.-Rita, n. 44.
Va ra do Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaquim da Silva
Haya, '
vendem-se muito lindos chapeos para- mentuas.
Vende-se feljK mulalinho do muito boa qua-
lidade : no armazem de Dias Ferreira, defronle da
escadinha da alfandeg i.
No armazem de Dias Ferreira ao p da alfan-
dega, vendem-se barris pequeos com ruivos* oos-
cadas, muito bons chegados ltimamente de Lis-
boa.
Vende-seo curso completo de Economa po-
ltica de J. B. Say, 6 v.; Direito natural e das gentes,
por Felice, 4 v.; um jogo de gamflo com podras de
marfim : na ra Pilar, n. 84, segundo andar.
Venem-se ivro* nuticos.
Taboag de cartfl,gflo'.senos ; Observador, com-
pendio d"rfs corrcgccS dos astros; um rolheto que
contm a declinacflodo sol: na ra da Cadeia do
Recife loja de miudezas d Bastos & LelSo.
Na ra Nova, n. 69, casa de Hebrard ,
vendem-se Os Vfdadfeiros lieores de
Dantziek, chamado agoS d'oaro e
marraskim de'Zara ;
vinhos de todas as qoalidadcs em quartolas o em
garrafas; cognac; absntho; kirch waser*i Sufssa,
da verdadeira marca ; consorvas de Lo dads:, cdrr.o petits poi.s, s*riiu, iaoivu;
fructas conservadasjdentro de licor e cBaropfl; azai-
te doce de S. Plaguol do Marsella ; agoa de flor de
laranja ; e oulras muilas cousas : ludo de primeira
qualidade e por pregos vantajoso para os com-
pradores.
Vende-se um ternO de medidas de pao, 5 ditos
de follia urna halanga com pesos do 8 libras pira
baiXo, um vatflo para os mesmos : no Atorro-da-
BoaVista, venda n. 20.
Na fabrica de bebidas espirituosas, na ra da
Senzalla-Ve'lha, n. 14, vende-se genebra', reino,
Franca aniz, licores, refrescos de varias quada-
des ; vinagre feito na mesma fabrica : tudo de su-
perior qualidade. Na mesma fabrica tambem se
comprain botijas vasias, ou a troco dos mesmos g-
neros.
Vende-se um par de dragonas de cavallaria da
guarda nacional, para offlcial subalterno e duas
bandas citi muito booi estado por pravo commo-
do : na ra larga do Rozario, loja de cirgueifo do
Sr. Thomaz de Aquino Fonseca.
Vcntlem-so duas pretas, sendo urna recolhida,
perfeita engommadeirae cozinheira e a outra pro-
pria para todo o servigo de urna casa : ambas de boa
conducta : na ra larga do Rozario, n. 25.
No Aterr-da-pa-Vista, loja de
calcados, n. 38, junto ao becco dos Fer-
reiros, acham-se venda, por baratos pr-
cos, sapaloes de bezerro, para homem, de
,ooo a 3,ooo rs. ; borzegoins gaspeidos,
de a,o'oo a 4iOoors. ; sipatos para meni-
nos, a tliors. ;sapatos de marroquim para
homem, a 5oo rs.; ditos de panno para
senhora, a 6oo rs ; sapatos de c'a1>ra, o
3)0 rs ; perfimarias, por baratissimo pre-
co ; e o ti ras muitas pechincbas, que he im-
possivel que os freguezes, vendo-as, di-
xem de comprar.
- Vende-se cal virgem de Lisboa, em caixaae
barricas, cliegada prximamente : no escriplorio
de Francisco Severiano Rabello AJrillio.
Escravos Fgidos.
--Fugiram, do poder de Jos Joaquim da Costa,
morador na ra do Queimado, n. 42, dous escravos
com os signaes seguinlcs : Joaquim, do nagflo An-
5ola cor fula baixo, corpo reforgado, com falla
o dentes na frente, ps chatos e meio torios ojia
dentro, de 35 a 40 annos: Delllna, parda, alta,
bastante magra cabello cortado quasi rente, de
vinte e tantos annos; he muito falladira e cavilosa;
sablram no dia 10 do corrente, pelas duas horas da
madrugada etomaram ocaminhodo serillo om di-
rocgflo ao Corrente, comarca de Garanhuns ; e jul-
?a-se levarem em sua companhia um pardo do
r. Joflo Cancio, segundo um annuncio deste : quem
os pegar leve-os a dita casa cima que ser grati-
ficado.
Fuglo. no da 19 do corrente no occasiflo q'u
vihha de Iguarass, na companhia de urna pessoa
que o condoza' para esta .cidade o moleque crib-
lo, de nome Fccianno, o qual se havia lirado da
cadeia de Iguarass de 18 a 90 annos; nflo he mui-
to alto, bem feito de corpo ;lem os dedos doa oes
curtos; apenas tem bugo de barba, rosto redondo;
levou camisa e caigas brancas bastante sojas de
suor de cavallo, no assento por ter vindo de an-
cas e bonete de panno com borla : quem o pegar
leve-o a ra do Vigario, n. 4.
, Fugio, no dia 18 do corrente, um cabra, de no-
me Joaquim alio, reforgado, de idade, com a bar-
ba branca cabellos corridos; levou um sumi de
pello do carneiro chapeo de baca usado, e caigas
de algodo de listras rott no assento ; tem os
tornozellos dos ps um tanto incitados: quem o ce-
gar eve-o a ra do Vigario, a. 84, que ser recom-
pensado.
Desappareceu, na manhaa do dia primeiro do
corrente, da casa do Sr. JoSo Comes Martina, tuna
prelado nome Ignez.'do nagflo, de 40 annos pouco
mais ou menos. Esta preta he escrava da mulher do
Aa loja de Ufanoel Joaquim
Pascoal liamos, 410 l'asseio-
Publieo, 11. 19,
Vendem-se nquissimos cortes de cambraia ale^
gria, a 2,000 ra, ; chitas finas, a 320 rs. o covado :
cortes de superior 13a para caigas a 2;500 rs:; di-
tos do casimira de quadroa, pio barato prego de
6,000 rs. ; panno tino preto a4,50rs. ; dito azul.
a 4,000 rs.; palla do diabo a 200 rs. ; lanzinha
para caigas, a 240, aaa,320 390 rs.;
Vcnde-se um violo em bom uso e de muito
boas vozes; 2 methodos, sendo um om portuguez
e oulro em francez, para iviolflo; um pandeiro co-
berlo depergaminhoecom parafusos para afinagflo,
obra rica: o castello das Collinas, ou as tres irmflas,
3 v. ; a Noite do castello 1 v.; Cartas de Echo a
Narciso, 1 v. ; Ensaios poticos, de F. de A. Barros ,i
i v.; Portugal, recordagOes de 1842, 1 v. ; Naura- panno de linho a 400 rs. a vara ; cas niras fran
giodoSepulveda, poema, 2 v.; os Animaes fallan-
tes poema de Joflo Baptista Casty 3 v. : tudo por
tanto de seda como de palhinha" ."chegados ultima- ZlH^^'1.' por-,hQ ters^ lda. W
para senhora JCostum,,,Va dlla escrava vender fazenda nb ra
'HlIllllKn uuu^illl
os d seda para senhora
cortes de crambraia de seda.de ricos gostos, por
prego muilo commodo ; corles ile vostidos de cam-
braia ecassa-chilas de diflerefltes quadades por
pregos baratos; ditos com urna pinta de moro o
sem elle a,000 e 2,500 rs. cada corte ; mantas de
seda e lita para senhora, das mais modernas que
leem vindo a esta praga a 5,000 rS. cada urna;
mantas chales deseda de varias quadades e ba-
ratos; alpaca preta, a 800 e 1,bfll rs. o covado:
prego muito commodo
n. 46.
na ra larga do Rozario
Vende-se urna preta perfeita. engommadeira e
coziiiheira.de 12a 20 annos; 5 ditas com habili-
dades; duas pardas de 20 anuos de elegante figu-
ras : 5 moleques de 12 a 18 annos ; um preto bem
robusto e bom carreiro; um mulalinho de 12annoa
madapolflo no paleo da matriz de S.-Antonio, sobrado a. 4.
cesase elsticas, para caigas, a 5,000 rs. o corte;
fustes; setinse velludos para colleur, por (freg
muito em conta ; bem como um sortimenlo de ou-
tras muitas fazendas, que se vendem pelo barato.
Vendem-8C
queijoslondrinose presunto para'fiambr-, cH-L-
gadoapere Cumiumbt -. na-rua da CdrT m> Rcife, ;
n- < |Pian. ;
eai dous calxOes do flahdres pintados de verde,
aeompauhaila, ora com um preto de nome Joafloim,
ora com urna preta d nome Benedicta. Quando dS'
apparcceu levou umatrohxa edm ana rempa ; tem
alguns cabellos brancos empinhadus na testa e um
carogo na parle inferior do um dos Dragos; expres-
sa-so muitobem quabdo falla ; tem os beigos mui-
to grossos e a bocea grande. Quem a pegar leve-a
a sua senhora, D. Anna Joaquina Baptista Marlins,
na ra largado Rozario, n. 39, terceiro andar, que
recompensara.
Fugioj-na noit de20do corrente, um escra-
vo crioulo .dewihe Custodio de 18 aUnbs pouco
mais ou menos de reigOos miudas rosto sobre o
comprido ; levou camisa e ceroulas brancas q cha-
peo de'palha : qom o pegar lev-o ao seu senh'dr,
Cardozo das alvarengas que ser bcra gratificado.
NA TIP. DKaT.-#. tittJt*i**t8f& / /

Maajyfeti
-mmm


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5S0A03TK_2EHILZ INGEST_TIME 2013-04-12T22:12:39Z PACKAGE AA00011611_05394
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES