Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05392


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno de 1848.
Quinta-fera 30

" "E. r..I metaSe. O. anuo Torem *>.%.
PHASE9 DA LA NO MEZ DE JANEIRO.
.. 6,hor*a< min. d manhia.
r^MMDia'* 9 bor" mi.D-d.' n,auhs.-
, 'chaa O. s 9 boiM e 4 min. da manl.aa.
Tn oaun 28, i liori e ma. da nrnihaa.
Cali, Serol.Sem, Tlio-Porroaso.Po. to-C*lvo e
' Maeeio. no I.*, a 11 e Jl de cada tan.
(vnrmhui.s a Bonito, a 8 e 53.
Hoa-ViMa c Flores, a 13 e SI.
Victoria, is qniotas-feira*.
iioda, lodos os das. :*.
PUEASIArt DE HOJE.
I'ri.neira, as 3 horas e < 1 minuto! da tardt.
Segunda, as 4 horas a 6 iniuutos da mauhs.
tle .laneiro.
Anno XXV.
N. 15
Ul.vS [)A &BMASA.
17 Secunda. S. AulSo. A mi. do J. ilns orph. c
do .'. doc. ila r. do J. M. da I r.
t8 Terca. S. Prsca. AuH. do J. do cir. da
t. e do J. de p.i? do 2 dist. de t.
10 Quarta. S. Canuto .'ud.dol.doeir.dat.
v. e do J. de paz do 2. dist. de t.
20 Quinta. S. Scbastio. A cid. do J. de orph. e
21 beata. S. Ignez. Aud. do J. dociv. a }. y.,
c do J. de paz do I, dist. de I.
22 Sdil'ado. S. (laudcticio. Aud. do J. civ.da I.
v. c to J de pnz do 1. dist. de t.
23 Domingo. Os Dcipoiorio de N. Sin.
CAMBIOS NO DA 1 DEJANElflO.
Sobre Londres a 27 '/, por IJ rs. a Cu
a Pars 3(10 rs. por Tranco.
a Lho 6 por 10<"' de pre-nio.
Dcsc. de lettras de Iwas firma* I a II Va
(JuroOtir.sleapinhola.... 28|"o a
MoedasdofiJ novelli. IC00 a
, i) de6t0i> nov.. ICJHiOD a
de**OU0..... 9#"00 a
Pataces.;........ I*"
Pesos columnares... ISAS' a
Ditos mexicano.... I|*0 a
Miuda............. '*B00a
Prala
a
a
a
d.
ao mi.
JS'ill
llijsiin
iSflOV
JlfiO
IfVSW
I '.i.'.n
1*8311
lj30
A c^Oes d. wmp. do eueribe de 40J000 rs.ao par.
PERUTAMBUGO.
PARTE OFFICIAL.
-_ --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------------------- ^ r
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO OA 24 DO PASSADO.
Ofilco. Ao Exm. presidente dn provincia das Ala-
gias, declarando que dera o conveniente destino aos
concelhos de disciplina dos soldados do 6.* batalho de
cacadores, Jacob Jos da Silva, Donato Jos dos Santos
e Jos Vieir.
Ditos. Ao presidente interino da relacao, dando-se
por aciente dehaver S. S licenciado: por 15das, ao
desembargador Domingos Nune Ramos Fcrreira; e por
1T, ao julz de dlreito do crime da comarca de Santo-Ad-
t3o, Anselmo Francisco Perelti.
Dito. Aodeseinbargador Julz relator da junta de
cnica, trananiittindo o processo de Manoel Leandro da
Silva.
Dito. Ao comniandante da* armas, recommendando
faca constar ao major graduado Sergio Tertuliano Cas-
te-llranco que S. M. o Imperador indeferio o requeri-
menio em que ee pedia er iiidemiiiaitu das qutu.as
que Ihe teetu Ido descontadas pelas vantagens que re-
cebra Indcvidanientc como commandantc militar do
distrida da Impefatrl/., na provincianas Alagas.
Dito. Aoinrailio, declarando que ao governo impe-
rial lie que o a I Teres Antonio Jos de Sant'Aniia deve de
requerer a prorogaco da licenco de 3 meaea que a pre-
sidencia lbe concedeu.
Dito. Ao mismo c ao coiiiinissai io-pagador, scienti-
ficando-oa de haver S. M. o Imperador licenciado por 3
niezts, para vlr a esta provincia, aoalTeres do 2." bata-
lho de Tuzilelros, Thetnoleo Peres de Albuquerque Ma-
ranho.
Dito. Ao eommissario-pagador, exlgindo a guia do
al Teres Joaqun. Tiberio LoboCapistrano, para trans-
initti-la ao Kiiii, presidente do Rio-Graude-Sul.
DEM DO DA 29.
Ollicio.A'cmara municipal do Rccife, aulorsan-
do-a a convencional- coma tliesnuraria das rendas pro-
ylgniae* o pagamento de ft-RtMl30 ris, em que est, de-
bitada para com a mestna thcsurarla. .
DEM DO DA 30.
Circular. Asesinaras munielpaes da provincia, lem-
brando-lliea a xecut;ao do que lites incumbe a le de 10
de agosto de 184b' a respeito da revisti da lista de qua-
ltficatio, que deve de lar lugar na prime-ira douiiuga de
Janeiro.
Portarla. Mandando expedir titulo de porte.ro do
arsenal de guerra a Filippe JuscdeSouza. Participou-
seao director do arsenal de guerra, aocotumlssario-pa-
gador euu non.indo.
Dita. Deinillindo o bacharel Pedro Bezcrra Pereira
de Ataujo Bellrao do lugar de delegado do termo de
Santo-Anto. Communicou-se ao arele de polica.
DEM DO DA 3 DO COHUENTE.
Olficio,' Ao commaudante das armas, scientifcan-
do-o de haver reolvido c construa nova cosinha para o
Iio.pital i-egimenial, sol) a admiiiisliacSo do primeiro te-
nente do coipo de engenheiros, que orjou em843/986
risasdespcias de semelhantc construceo. Parlci-
pou-se ao commissario-pagador.
Dito. Ao desembargador Julz relator da junta de
Juslica, transmiltindo o processo do reo Simplicio Jos
dos Santos.
Dito Ao inspector da tlicsoin ana das rendas pro-
vinciaes ordenando o adiantamenlo de seis meies de
sold ao'destacamento policial da Boa-Vista, e o de tres
ao do Bonito. Coinmuuicou-sc ao commandaiilc geral
do corpo de polica.
Dito. Ao julz municipal stipplentc do termo de
Ooianna, recommendando laca constar a Luiz Frauclsco
de Paula Reg, que deve solicitar na secretaria da presi-
dencia aproviso Interina de escrivao de capel las e re-
siduos dessa cidade, que a inesma presidencia Ihe inau-
dou expedir em vista da oformaco dada por S. me. em
ollicio de 18 do inez prximo findo.
Dito.A'cmara municipal do Ilecife, validando o
contrato pelo qual Joo Uilailo de barros se compro-
netteu a recolticr aos cofres da inunlcipaldade aquan-
tia de 10:000/001 de res pelo producto do imposto das
aferlcdes no correnteanno municipal.
Portara. Demittindo o tenente-corenel Antonio
Carneiro Machado Ros do commando geral do corpo de
polica. Nomeou-se para substituir o dcmlttido ao
coronel chefe do prlmeira legiao da guarda nacional do
Cabo e tnajor reTorinado deprimeira linha, Jos Carlos
Teixeira; e participou-se ao referido tenente-coronel,
ao couiiuaudaute das armas, ao commaudante, superior
da guarda nacional do Cabo eao nomeado.
Dita. Ordenando que a Joao Soares de Albuquer-
que se passe patente de major da legiao da guarda na-
cional do Ptro-d'Alho. Particlpou-se ao respectivo
commaudante superior.
Seja o que fr, he certo que para melados de Janeiro,
o inais tardar, os Cabraes estarao no poder, no qnal tal-
vez se nao possam conservar o lempo que l exls'lram
da primeira vea ; nao s porque nuu uciiam o paiz iao
dlsposto nem to rico como entao ; mas tamben por-
que, nao podendn elles governar segundo o seu syste-
ina, senao por ineo de medidas violentas, e tendo mili-
to* dos seus antigos partidistas desertado do seu cam-
po, sobre ludo da classe dos agiotas, estes liao de Ihes
azer guerra, e excitar os povos a cotnnioverem-se, lo-
go que manifestem desgostos pelas exaeces fisenes. A-
lm disto, he provavel que o cobde de Thoniar n.lo pos-
sa sallsfazer todas as promessas que tem feilo para de
novo se exaltar, e nesse caso os que Acarem desapoiiMrfo
iro augmentar o bando dos descontentes. Por isso, to-
dos os que nao eslao fascinados preveeui urna segunda
queda dos Cabraes, aluda mais estrondosa que a pilinci-
ra. Oxal. ella uo custe tanto sanguc e sacrificios co-
mo aquella.
No da A do correnlc houve, no thcalro de San-Car-
los, urna nianiTeslacSo de enthusiasino. A rainha, el-
rci, o principe real c o infante l>. Luiz all comparece-
rn pela prime Ira vez, depuis do bom successo de S.
ai. ^a platea viam-sc inuitos olnclaes do* corpoa da
guan 15:10 de sobrecasac militar e bonete, e muitai f>n-
cas dos balalhdcs nacinnaes. Quando se acabou o pri-
meiro acto da Juntia d'itrc, opera que se cantava nessa
nolte, un dos officiaes de tropa de linha levantou o se-
guintr* vivas: A S. M. & rainha, --a el-rci, ao
principes, a caria, Independencia nacional, e
aos verdadeiros defensores da carta e da rainha os
quaes furam correspondido* pelos domis seus enmara-
das e outras pessoas que se achavam no theatro. No
fun do segundo acto repetio-se o mesuio enthusiasino,
tocou-sc o 11 \ uni, c cantaran! cantigas allusivas ao tri-
umpho eleitoral cabralista. Diz-sc que se queriam dar
viva* ao conde de Tbomar ; porm que houve quein se
oppozesse a isso.
Ha queut assegureque, se os Cabraes no rstiveiem
no poder antes do dia 27 de Janeiro, annlvers.irio da rrs-
taiirafo da carta, no Porto, ein 1842, haver nesse da
nova manTestafao, e enln sero victoriados os Cabraes.
l)rsigiuiin-.se para o seu ministerio os srguiutes indivi-
duos :-- o duque de Saldanba, presidente do concelho
de ministros, sem pasta ; duque da Tercena, ministro
u guerra ;ciids de Thcmar, ministro do iclno, e
interinamente da justica; conde do Toja I, ministro
i- -X-
EXTERIOR.
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DE PERNAMBCO.
LUba, 8 dt timbro de 1847.
Como j Ihe annunclel, o resultado da luU eleitoral
sahio, conio.se previa, a Tavor do partido cabralista,
concorrendo multo para Isto a pouca seguranca pessoal
Sue se goza 00 paiz, e por conseguinte a pouca activi-
ade nos trabalhos dos partidos que se acham supplan-
tados. Em alguns pontos a urna fol completamente a-
bandonsda, como no Porto c no Algarve. Ja sao conde-
cidos os resultados daseleices de todos as provincias,
excepcao de Tras-os-Moules e lleira-Alla, c cm todas
ella* a inalorla do partido cabralista he considerare!.
N3o consta, at agora, que tenham havido tumultos c
desorden em grande escala nos collegio eleitnraes, e
apenas se faz menco, n'ums ou n'outra assembla, le
ter-se a tropa ingerido, ma nao bavendo fuzilanienlos,
ncm correndo sangue. S em Pedrogao-Grande, he que
occorreu um incidente novo nos annaes elcltoraes. ten-
do-*c acabado a eleio, apiesentaram-se na igreja dotis
homens mascarados e armados, e laucando mao da ur- o. "7 "/ ";obre 0$ capilalilas be precaria,
na a levaram. sem que ningue.n lbe oppozesse ren I .- do*1 11 "'"'^Xciiiprc.iliiioa. anda que.ejan
. 0. .eiembrl.U. atirlbuem este alte Wdo ao. ca- .1 P'^'? pjjto d uenhum il|tcfe8f, f
da fazenda marque* de Fronteira, ministro dos ne-
gocios estrangeiros ; c Joaquim Jos Falcan, ministro
da marinha. Jos Bernardo da Silva Cabral ser nomea-
do governador civil, c reintegrado no lugar de conec-
11a iro de estado, e depols entrara para o ministerio,
nao entrando logo no principio, para au ofifender sus-
ceptibilidades, c iiicsmo porque no goza de umitas
sympathias.
A questao da dissolucao dos batalhdes nacionaes an-
da dura, e talvez oceupar por multo tcuipo o governo
portuguez e os signatarios to protocullo. O governo in-
glez, para fazer execular una das condiedes detc e pa-
ra se fundar em base irrccuiavci, consnUou um ma-
gistrado portuguez sobre se a existencia dos dito bnta-
lnfles era ou no contralla s leis do pait. Este magis-
trado, o Sr. Joo Mara A Ivs deS, lie um dos jtiizes
mais dlstinclos e intelligentes dos nossns trlbunaes,- e
he o jul* conservador da nacilo liritannica. O seu pare-
cer Ib i contrario existencil los lialalhes como em
tipposiv com as leis do paiz. O governo inglez fez lima
nota ao hespanbol, junlando-lhe este dociiniciilo, para
cooperar com elle na reclamacSo que ia fazer ao gover-
no portuguez para a dissolucao dos ditos batalliucs. O
governo hespanbol recusou-se a isso, duendo que nrn-
Iniuia potencia estrangeira se devla ingerir nos nego-
cios de Portugal, muito menos quando se ia tratar das
eleiroes, e quando estas pareciam ser socegadas ; e que,
alm disso, a dissolucao dos batalhoes promovera des-
orden*, porque ticariam cm modo de vida o indivi-
duos que os formaiii- Ajuma o ministro dos negocios
estrangeiros hespanbol, que o Juiz conservador deve
considerar-te autoridade estrangeira!
O mais siuguiar deste negocio he que quein publica
estes documentos he o Eilamlurle, dizendo que Ihe Tu-
ram remetalos pelo crrelo. Ora, o Eitundarle he o or-
go do cabral ismo, e conhece-sc perfeitaniente q_ue lo i
o conde de Thomar quein inondou para a redaceno da-
quellc Jornal documentos, que o meimo jornal cliaiua
valioso, porque de certo ningucm de Madrid se oceu-
paria desinteiessadamentc a remetter issoao la>niar mesino porque o negocio he confidencial.
Os jornaes opposlcionistas, oceupando-se deste nego-
cio, deduzem que o conde de Thomar contina em in-
timas relaces com o governo hespanhol, aliui de entre-
gar Pof lugal Hespanha em occasiao opporluna.
Julgo que nao deixar de ler-e alii com algum inte-
resse urna reseuha do estado deste paiz, de olguns lem-
pos esta parte.
A sociedade lisbonense destes ltimos anuos possuia
mu poucos attractivos. Desorganisada pelos conflictos
polticos, por urna guerra cncarnicada de successao, na
qual lutaram frente frente os principios absolutistas
e os conslitucionaes, e cujas consequencias fram mais
funestas pela longa oceupacao da capital pelo usurpador
e pela crle successlva de movimenlos revolucionarlos,
que as noces teeurrUto como urna inexplicavel phan-
tasmagora, os progresjos da civilisacao leem sido pou-
cos por necessidade c diuicei, e os adiantamenlo que
se teein felto aemelham-se aos Traeos esTorcos de mu
Invalido que deixa o lelto em que por largo tempo csli-
rera confinado. _
A ultima revolucSo conipromelteu o allivio que se li-
nha experimentado, as mal cicatrizadas feridas se abri-
ram novauentc, c o enfermo vio-se outra ve* em serlo
A sociedade lisbonense que possuia d'antc alguns at-
tractivos, tem agora menos. As llores nao morreram,
uiat estao inurchas; porque em todas ellas esta impresso
o rastro da serpenle poltica. Nat mas, as casas se res-
pira-ma almosphera poltica ; nao se falla mais que de
poltica, nio se pe lisa n'outra cousa senno em poltica;
parece que a poltica invadi ludo, e que se inliltrouate
as couss mais alhcias a ella : na chavana *o caT, 1.0.
conod'agoa, no charuto que se fuma; c aggrega-sc a
tutlu istoT que toda a gente esta ou pretende estar no
uUliiiofmo de penuria. O negociante vc-se deTraudado
"os seus legilii.'osganhos, o proprietario nos seus ren-
dhnentos o estado nos tributos, o en.pregado no seu or-
denado como ha de baver prosperidade ueste paiz
As alTandegas nao produzem, por ora, meudc dos seu
rdiuario/rendhnenlo, iS"SL^^ *J^
am os ltala
-lrsti| e e*te* ael ieteibrltHi
' I dimlnuio,, w g>Je9 fvflliuH IfWM* m I "
tado, comoheposslvel haver oqul affliiencia nos tliea-
tros, nos concertos, reunies. bailes, ou cm qUalqner
outra especie de divertlmentos? Portugal he quasi um
'Ta'o'etperm, pols. umabrllhante reloco de serna
de pompa e de alegra; Pra isso tena que rol tai os
olhos para quando o Brasil era anda a ma mais pie. lo-
so do cora de Portugal ; agora su pode fazer-seum re-
sumido quadro da .ituaco do p.iiz; o sen iaaelMl
he o realisa9ao exacta da Tabula da alnna doi oro dt
A curte nao cobra, ha multo tempo, as suas umiM,
eos seus emprrgados nfio to canialfoes que se suslen-
tem do ar. lia dezolto mezes que nao se podem cobrar
todas as contribuices e aluda passara algum tempo sem
que possa isso eecluar-sc. O males da guerra culi
nao desapparecem de repente-.
As excuices reaes Toiam este anuo minio pequeas,
pois se rediiziram a passar qualro dias en. Cintra, OU-
(rosqualro cm Mafia. Julgou-sc i.ioppoiluno eslar a
corte mais tempo fui a da capital.
ntre os conventos de Portugal declarad, ha doie
annos. bens nacionaes, um dos mais magiiilicos era o e
Nossa Senliora daPcnba, situado o um lado da si na e
(inii-a. floivrnando o villa. Fol vendido con.o osoulios,
e coinprou-o el-rel D. Fernando, com u objecto de o
transToiniar n'uin sumptuoso palacio real ; id.ia que
realisnu com gusto, porrm com consideraveis desriuliol-
eos. O rei qulz por urna insc ipr io rabe tallada mi pe-
ilra n'ui.ia das cornijas ii.leriorcs dos vestbulos. U.a-
mon-sccom este lim a varios profesores evWrarioi *
Lisboa ; porll. nenhum se at.eveu a isso. RcalejMUaa,
ulnestraiigeiro que se achara accide.italnie.He 1. sle
paiz, o Crrgo Suizo, ho.nem de aventuras c-omp .cadas
e al certo pomo novellescao, rncarregou-sc delexara
ellrilo o desejos de cl-reiD. Fernando.
Depois de seis mezes de inccssanlcs trabalhos, oan>
cluiooCrrgo Suzzo a ina InwrlpcHo, a qual In03 l-
n.os de cumplido, conteni os nomes de 1. Mam ede
D. Fert.ando. A execuVo era completa e mim\n, *fo
pobre Sirm> nofosse repenlinainenle atacado de Ulna
grave enfermldade, que o obripoii a suspender a su.i
obra, por algum lempo. Reslabelecido algum la., o, pe
rm nao de todo, pnrtio a cbnllnua. o sen Iraballm, o
qual coneluio con. applauso geral. El-ici ICOBipi n-
r.ou-o generosamente. ,.i\I-n
O estado da nossa litteratura, por causa das tni pul n-
cia.iiuenias. d lugar s mais serias c IrljtCImnlldera-
Voc. Os talentos eslo completamente llonUMM
as questdes polticas, c lecin-se esqurcido de todo as
grandes obras. O peridicos sao os nicos qveBolc S(;
lem con. gosto, e asna prodcelo ten. substituido.,
muito mais til das obras magistrars c P^^0!
contraste com osecillo ultimo, quando, sub mMM
absoluto, os poetas e os honicus de leltras subsistan,
s pela adtilarao aos grandes homens de estado
Anda durante aquella poca de servil.si.io a a e-
cinm, de vez em quando, genios iinpe uosos e at. o.dos
que, comoasatjra de Tolentino ea Irona **
protcstava... contra as despticas cadeas qut subjtig.i-
vam o resto da sociedade.
Como Nido tem mudado aclualmenle, aquellcs costti-
mes se teein perdido 1.0 decurso dos lempos, r.ntao ba-
ria um fanatismo religioso, boje ha um lunatismo polti-
co. A poltica ludo oceupa e invade; as MP'""*"
se o.cupan. de obras polticas, ou, para inclbordizer, de
peridicos. On/.c peridicos se publican, diariamenle
cm Lisboa e cinco 110 Porto. Os de Llsba i.it.tulani-se.
o Diario do U Mutuo de Seembro. o Polrwla, o Luziluno, a JVttflO. O
Procurador do. Poco, o Pniorfir dotl'obret, o InUrtiie
rublico, c alguns outros seinanaes. Tainbcm se publi-
ca... alguns peridicos sc.ianacs de litteratura. to l ir-
lo publican.-se todos os dias os peridicos polticos in-
titulados: Po6r do Porto, Columna, oconal I unlano,
Ecko Popular. A n.aor parle dos ditos peridicos sao de
grandes diii.ensOes, a paite lypografica he bastante coi-
recta e esmerada, e as materias que cotitecni, ollcicct 111
regularmente muito interesse.
Os orgilos respectivos dos progressistas e cabralis-
tas, a Revolupo e o kttandarte, no s leem Bug-
mentada de tlimcnses, mas eslao melhor impres-
sos. Os mais notaveis dus novos peridicos sao 1
A'afa-o a Carla e o Lviilano ; o primeiro orgae. do
partido rnalisla, e os oulros dotisdo partido carllsU
moderado. Estao Ires peridicos estilo pe li-iluiiu'ii-
teimpressos, eoLvsitano e a Aoco so bem icdi-
8'J"*- M
Depois da guerra civil appareccram em lis"""1,
pela primoira vez. peridicos de caricnturas. 0 Pa-
triota principios ha algum lempo a publicar um
supplcmentocom tima lithograpliia na tercena pa-
gina como o CA.ariw.ri de Pars o o Punch do Lon-
dres. Estas lilhograpliiaa alio do um ment soir.i-
rel, eoenaaiotcm lido bom mo. O Procurador
doi /'oro* tamben) lem publicado algumus lilliogra-
phias, ms muito mais inferiores e irregulares.
0 niaior numero le obrns que sahem .las pren-
sas poitugczas consisten) em u-BtlucQoes le Paulo
ileKock, e novellas francezos do genero lubrico.
Publicam-se, alm disso, obras do oulro mundo,
como as seguintes: Collectjao de rcceitas e se-
gretlos particulares necessarios aos tintrenos aa
niaior parle de artistas cm manufacturas, em 0II1-
cioscem outros duTcrentes objectos. Peque-
a cnlleccilo le vordadeiras receilas. Etc., etc.
A nica obra portugueza de interesse que se en.
publicado ltimamente aqu, be a que tem p ir n-
lulo Carta, escrita, da India eda Chma, c.xex 1.1.lo
producto doSr.Joslgnac.o 'lo,Allra',lf'.1Xr ,
impressa pela primeira rez a cusa ... so """;-
se reimprime agora. J se lena con) pie lado ea11 ic-
inq.ressno so pfla liveaaom oecorn. o a ons111u.11
reniontos inesperados, sendo um dos principis os
ullimos acontecimontos polticos.
As suciedades liltcia. as s.lopoucss, e as qno lia,
vem-sequasi abandonadas, por causa los negocios
polticos quo se preferom a lodos os demais inte-
ressea sudaos. He o que acontece ao Gremio Lillera-
rio, associa^tlo de grande ulilidade para as scicn-
cias, para as letlras o para as artes patrias, e ctijo
futuro pode ser minio glorioso. Da Academia Uta
Scienciai, uingueni sabe cousa algoma. i"iLiiaBto'i\i
Em jul.o, agosto, uUnibro e oulub.o toda a gen- ose jrt-s de Myraes.
lo Vii lomar rea, agpa, 9 PIW| 0 GlBUa, Bctn-I l>r- Jo3o Josw l \W,
fica, C.ampolide, Helias o na margen meridional do
Tel, chamada Ourn-fianoV; porem lodos osles si-
tios rram este anno pouco frequcnlados, porquo
cm cpncas de enoiacan poiiuca, como a presenif,
nao he bom andar/.ira de ca$a. Os banlios leom ti-
do muito mais voga pela sua barate/.*, epearac.li-
dade que lia de toma-Ios cm mullldilo barracas
construidas nas margensdn Tejo, em grandns bar-
cacas, enllocadas nomeiodorio, e de outros vanos
modos. Desde o nmanlieccr est coberlo o rio de
pequeos barros que parecen) em minialura a gran-
de armada de Fili| pe II. Il.inbar-.se em l.isba nos
mezes de sclembro e oulul.ro, he mais qi reme-
dio, be un divertimenlo, lie moda, he mana, no
notavel a manen a rom que se banham as mullien-s:
ou vSo s barracas, onde ha quarlos separados c fe-
chados, c onde l agoa sne ate a urna I "" <-0 ve-
niente, on mandan) armar a un lado ^rc,J*
npa reguh.nne.ilel urna especio de barraca onde
sc.lespcm.c depois desce por esco-Us collocadas
aos lados dos boles, sogurando-se as bordas .test .
a assim se banham e merguain, no mel dos tu-
lLQSOS, que se blUlbail) taiulieui, CuJruTUa UU.Ca81B
le com um ligeiro vestido, o mais preciso para a d-
cencia. I is-aqui o bello sexo -- lie um regalo, ii-
zom, islo los Inn.hos do mar, principalmente n
barca.a los bandos u mar leem saludo muitosl.a-
nhos malrUnoniaca, o quizara Dos que tilo bom re-
tullado so l.rassc so)ii|m .lo tul remello.....
A rolheita foi boa, porin ntlo to abundanle co-
mo se presuma ; c posto que a lovinho seja gran-
de o e urna exce,lente qualidade. nBo conleca .
m.-sinoco... adolaigo, o qual ten. fallado, algum
lauto, o que faz presumir que o pO se vender mais
caro no Invern.
Os nossoa diverliinenlos Iheatraes resentem-so
.M.ao.,linariainelile dos estragos produ/.idos pola
,,.,,:, civil. Ol!..-al.o de San-Carlos, que lo. pou-
o conourrido nas .las ultimas poras, e cujas co.n-
iianluns Ivncas can. assas mediocres, ahr.o-se a-
Kora coro outra companlila lamben, insignibranle,
Sa con.,,.rene. ..3o ten. sido r-le M reanlo
uslenla-se, por causa do subs.dio de i contos de
r^^S:^^2n.,iirianco,^n,i
sua coslun.ada apathia, dando apenas lim.i rep.e-
senlaqao por semana ; porem, como o goverao
aba .lo Ihe conceda o subsidio de C conloado re s.
,o frovavel que f ler represenlecoes; reguhi-
los isto he. tres veles por semana. Os lhc.ilros.io
,sl,.a apenas ,..^m conseguir eobrirM.oas.lf*-
pezas. Que dille. eTca coi o anno . ,,eca eitlo cm voga -A, Cwmi tSatamuica- pro-
ElaVolKiliO do Salitre, que era entno o naco-
nal, a enorme qnanlia de G a 7 mil cruzados .
..'. 0 un ico navio, que ha a sabir para esse porto,
lio o biigue portugus Tarujo.
rfe
Uili
Lista geral dos .dudaos residente, l^*' d'''f
do termo do Ilecife, que teem a qmhduda c.rij.d,..
por lei v1" "rtm i*ndol> "r9'in'"l'' P'1" un"*
revisla em 10 rfe;"oao de 18*8.
(ContinuaiS Uo numero U.)
Cabriel Allonso Iteguciri.
(regorio Antones de Olivara.
.Major (lustavo Jos do llego.
Cabriel Antonio.
Ccraldo lleniiqic de Mira.
Caudino Agosliuho de Barros. ..-i-.
Capito Cahlino dos Santos Nunes doOlireira.
Concillo Jos da Cosa c S.
Gabriel de Mello Velloso de Azevedo.
Gabriel Marinho Hangel.
Germano Antonio Alvos.
Concalo Francisco Martins.
Ilcrculano Alvcs da Silra.
Ilerculano Jos de Freitas.
Ilerculano GoncalVOf da Koclia.
llemeterio Macicl da Silva.
Iloinotcrio Jos Velloso da S.lveira.
Honorato Jos de Oliveira Figueiredo.
Ignacio Manoel Viegas.
Ignacio Francisco dos Santos.
Ignacio Bcnto de Layla.
Iir. Ignacio .Nory da Fonseca.
Ignacio Marques da Costa Soares.
Ignacio Thomaz\lc Froitas.
Ignacio Joaquim Arcovordo de Mello.
Jos Joaquim de Oliveira.
joaquim do Souza Piulo.
Joo Evangelista da Costa e Silva.
Joao Bautista IWboiro.
Joo Antonio ll.beiro.
Jos Comes Leal.
tafia Francisco Teixeira.
lose Antonio Bastos.
Jps Heinardo de Souza.
Joaquim Jos do Figueiredo.
Joaquim Jos Alvoift Albuquerque.
Jos Anlotuu l'iuto.
l)r. Jos Joaquim de Souza.
Joaquim Uodrigues de Almeida.
Joo Uaplista Fragoso Jnior.
Jos. Francisco Uibeiro.
Juo Nepumuceuo Uarrozo.
Jos Velloso Soares.
Jos Jeiouymo Monteiro.
MUTILADO
ILEGVEL


I)r. Jos Raymundo da Costa Menezes. .
Jonquim Jos de Sant'Anna Borros.
J J .se Gongalvos de Albuquerqne.
J'aquim Jos de Amorim.
JisePereira da Silva.
Joflo Francisco Pessa.
Jos l.uiz Pessa.
TVnenle Jos Ignacio Pcreira da Rocha.
Jos Joaquim Ribeiro.
Capitn Joaquim de Albuquorquo Fornandes Gama.
Joaquim Fornandes Gama.
Joaquim Alfonso Ferreira.
Jos de Azevodo Souza Jnior.
Jo.lo Manoel Mendos da Cunha Azevedo.
Dr. Joflo Domingues da Silva.
Major Joaquim Elias de Moura.
Capitao Jos Francisco Souza.
Joflo Jos Lopes Jnior.
Joflo Paptista de Souza Unios.
Joflo Ferreira dos Santos.
I)r. Jos Cardozo de Queirs Fonseca.
Juao Jos de Miranda.
Joaquim Correia deAraujo, morador em Muribeca.
capitao Jos Concalves Sirvina.
Jos Mara Giraldes.
Jos Rodrigues de Olivoira Lima.
Jos Joaquim Umbnlinn dn Miranda.
Joaquim Viegas.
Joflo Antonio de Figueiredo.
Joflo Anaslacio Camello Pessa.
Joflo Cnrneiro Rodrigues Cumpcllo.
Joaquim Tiburcio Ferreira.
Joaquim Jos Cavalcanti do Albtiqucrmie.
Jos Lopes Guimarfles.
Joflo Severino do Reg Barros.
Joaquim Jos Pimental.
Jos Antonio Correia Jnior.
.apitflo Joflo Loile Rodovaiho.
Capitflo Joaquim Correia da Silva.
'lente Joaquim Theodoro Correia da Silva.
Jos Antonio Goncalves de Mello.
I cuento Jos Camello do Reg Barros.
Jos Leopoldo da Silva.
Juflo Baplsta Poreira Lobo.
Japitflo Joflo Pires Ferreira.
Tenento Joflo Francisco Carneiro Monleiro.
apilflo Joaquim Jos Carneiro Monteiro.
JoseMarcellino Alves da Fonseca.
1 cncnle Jos Francisco Connives.
Jos dos Santos Neves.
A iteres Joaquim Jos de Paiva.
(Continuar-se-ha.)
DIABIII HE PSRNAIRIIV.
tribmcito. As eleices dos novos grandes concelhos
dcFrigurgooLucernese haviam verificado; e, co-
mo era fcil de prever, a maioria pertencia ao par-
tido radical. No dia 16,se devin proceder rleigflo
dos govornos cantonaos, e dos delegados dieta, e
se nflo duvidava do triumpho do partido progres-
sista.
O governo do Lceme dMretra a prisflo dos
membros do governo transndBpue apoiara o Sun-
derbund, e a confiscaeflo dos ~SVus bens. Sicgwart
Muller, cu-presidente do concelho%e guerra da liga,
fugra para Lonlbardia, o o governo austraco as-
signuu-lhe, como residencia, a cidade de Navarra.
Publicara-seem Lucerno urna carta do dito Mul-
ler, datada de 15 de novembro, em que agradeca ao
imperador da Austria o haver reconhecido, como le-
gal, a situaefio do Sunderbund, o requera a sua in-
terveneflo contra a decisflo da maioria da dieta.
As noticias de Roma chegavam a 8 de dezemhro.
Lord Minto ainda permaneca na cidade eterna, e o
almirante W. Parker, dtixando a sua esquadra em
Civita-Vechia, fra ter com elle. Se se der crdito a
algumas cartas recebidas em Londres, os Inglezes re-
sidentes em Roma tinham sido notificados para ser-
virem na guarda cvica, e s poderam eximir-se des-
Ito onus, pagando o fardamenlo dos nacionaes que
os substituirn).
i Ferrara anda se nflo acbava livre da occupacSo
austraca; mas esperava-se que, em rasfloda firme-
za que S. S. desenvolver nesta oceurrencia, o nego-
cio fsso om breve concluido, o o territorio da igre-
ja evacuado por estes perigosos adiados.
As difficuldades pendentes entre o duque de Mo-
dena e o grflo-duquo da Toscana haviam sido sub-
inellidas ao arbitramento do papa o de ol-rei da Sar-
denba; o, em consecuencia da decisflo que toma-
rain, a populacflo lunigiana perteiico agora ao du-
cado de Modcna.
As noticias de Tin in chegavam a 11 de novembro.
O governo sardo continuava na reforma encelada, e
a amnista promeltida devia de ser proclamada no
1. de Janeiro.
Em Liorne e em Roma grande enthuslasmo popu-
lar acolliOra a noticia do desenlance da guerra civil
na Suissa, mas a ordem nflo foi perturbada.
ter da para boje, 20 do corren te, pelas 4 horas da
tarde,
AdministracSo geral dos estabelecimentos de ca-
ridade, 17 de Janeiro de 1848.
A. F. Cavalcantc Cou$uiro,
Escriplurario.
0 IIm. Sr. administrador do consulado provin-
cial manda fazer publico, que, no dia 21 do corren-
te ao mcio-dia em hasta publica, na porta do
consulado se hflo de arrematar 7 caixas conlendo
rem charutos cada urna fabricados com fumo da
provincia, avahados em 22,400 rs., e apprehendidos
sem despacho pelo fiel da inspeceflo do algodfloe
assucar, Manoel Ferreira Chaves Jnior sendo a
arremataeflo livre de despezas. a
Mesa do consulado provincial, 15 de Janeiro de
1848.
Jodo Ignacio do Reg,
Escrivflo da l.'seccflo.
dos commodos dirija-se ao consignatario, Anto-
nio Francisco de Moraes, na ra da Csdoia do Re-
cife loja n. 51, ou ao capitflo na praca do Com-
mercio.
Lelao.
Rozas Braga & C. farflo leilflo por interveneflo
do corretor Oliveira, de um completo sortimento do
fazendas inglezas, todas proprias do mercado: hoje,
20 do corrente, s 10 horas da manhfla, no seu ar-
mazem, largo do C.orpo-Santo.
Avisos diversos.
Correspondencia.
33(9233 U9 2>3 l/'ji'.iai Jja 3303.
As gazetas inglezas, chegadas hoje pelo paquete
1 iiiiiouili. adantam apenas tro dias ia que nos tru
o mesino estado, e
e a do
de
apenas (re das as que nos trou-
xera o Columbui, e cujas uotieias j coimiiuuicinos aos
novaos leilores nos nmeros 8, 10 e 13 deste Diario.
A siluacao fnauceira dos povos da Gra-lirctanha nao
liuba recebido modficacn alguma iuiporiante toda-
vi.i a escasez da inoda inealica continuava a minorar,
ini rasao das remessas fei las do por los da America do
JVorte.
O vapor Acadia, entrado em I.iverpoul a l(i de dezcm-
l'io, (rouxera t' 80.000 em metal ; KfflvUinguer, ehegado
no mesmo dia, 30,000 soberanos, jmfocius devia sabir
ou i, de dezembro de New-Yor^^bra Liverpool com
100.000 libras cin ouro. Maior soNiHLr fra enviada pelo
..radia, se jiao fosse a difliculdade^Ksc achaiem sobe-
ranos. S
Os fundos pblicos permaneciam
i ultima cota dosroiuod, no dia l, era de853/8
.'% brasileiro 80.
Conlinuavam os falimientos, nao naesphera dos ban-
luciros e grandes negociantes, mas na dos pequeos in-
iustriacs e couimcrciantes.
As noticias commerciaes chegadas de New-York e mi-
tros portos dos Estados-Unido* pelo vapor Acadia pou-
co difl'eriam das ti azulas pelo paquete Amiral.
O preco do algodo diminuir de alguma sorte no Uler-
eado deHew-York, mas a noticia de urna subida, no da
INova-Urlcaus, rccouduzra o preco ao seu estado primi-
tivo.
A actual collieita deste genero se julgava ser mu sa-
tisfactoria, e suppunha-se excedera a 2:000,000 de sae-
tas. Quanto s farinhas, linhaui entrado 18.000 barricas
em New-York, nos ltimos dias que precederam sahi-
l.i do vapor : mas, em rasao daflntensidade do fri, re-
cciava-se que o canal gelasse; ^p que interromperia a
importaciio deste genero.
As cmaras inglezas conlinuavam nos Irabalhos
da sessflo. O Irish bil crimes and oulrages passra
cm segunda discussflo na cmara dos lords, na ses-
sflo do dia 16, eem terceira no diaseguinte.
Nestas mesmas sesses houveram lugar a segunda
o terceira leitura do bil sobre as obras publicas na
Irlanda, cuja volaefio foi empatada. O facto, po-
i m, mais importante que tinha ainda ofTerecido a
actual sessflo, he, sem conlradita, a apresen tacflo
feita k cmara dos communs, no dia 16, por varios
deputados o tres membros do gabinete, de numero-
sas pelces, enviadas pela corporaeflo municipal
de Londres, e pur grande numero de cidades, villas
a corporales do reino unido, requerendo a eman-
cipacSo dos Israelitas.
A proposla foi enrgicamente sustentada pelo
actual chele do gabinete de San-James, lord J.
Russell, que n'um eloquenlo discurso, proferido na
sessflo do dia 16, demonstrou evidentemente a ne-
cessidade, que tluha a Grfla-Rretanha, do riscar das
suas lois a injusta e barbara disposieflo, parto da
intolerancia e obscurantismo dosseculos passados,
lite estabelecra a desgualdadc dos direitos entre
oslilbos do mesmo solo os cidadflos da inesma
l>atria.
A emancipaeflo dos israelitas encontrara, na c-
mara dos communs, nina opposicflo virulenta, que
niu^uem pensara ver, no XIX seculo, entre os re-
presentantes de um dos povos que compem a van-
guarda da civilisacflo ; o o barflo do Rolshild corre
iiscoemsc nfloassenlar nos boncos da represen-
tagflo nacional, como representante da cidade de
Londres.
Conlinuavam na malaventurada Irlanda as des-
o dens, roubos e assassinatos, que motivaram a a-
: reseiitacflo dos Irith bil crimes and outrage: O
ovo, flagcllado da fume, atacava as fazundas so-
ladas, em busca de armamento e alimentos; e at
acommellia as scntincllas para tomar-lhes as armas.
I ni algumas paragens, erain os campos percorri-
dos por bandos armados, e alguns dos maores
proprietarioa haviam abandonado as suas trras, e
procurado refugio na Inglaterra.
As noticias da Suissa chegavam a 14 de dezembro.
A dieta ja tinha volado o licenciamento da maior
parte do exercilo federal, e determinara que o can-
tflo de Neuchalel, como pumeo da recusa que lize-
em mandar p seu contingente, pagasse uuia cou-
Sr. Redactor. O Sr. Antonio Borges da Fonseca
dirigi ao Sr. chefe de polica urna representaeflo
em ludo verdadeira, a respeito do miseravel estado
desta cadeia, e quando o carcereiro a dovia contes-
tar, escreveu no seu Diario de hoje urna carta digna
do tal carcereiro, e me trouxe nclla nflo sei para o
que. Cumprc-me dizer que tomei conhecimento do
Sr. Borges da Fonseca, aqui, na priso em que nos
achomos ; que, sem me importar com a poltica, o
limbo como meu advogado as minhas causas e de-
mandas, as quaes mcus inimigos, contra o meu
genio,me tecm envolvido; que estou muilo satis-
feito com elle, e que sua conducta nesta cadeia he
digna de um homenrde honra e educaeflo digna da
posiflo em que so acha este Sr. Borges da Fonseca :
para inim, o carcereiro he um miseravel insecto,
a quem lenho no peiorcouceito.
Publique, Sr. redactor, no seu Diario esta minha
deelaraeflo.
Do Vmc. atlonto venerador,
Jote Gomes Filiar.
Oficios de interesse particular das pesios abaixo, exil-
enles na adminislraco do correia de Pemambuco,
que, por falla de pagamento de porte, nao leem ido o
seu competente destino. '
1 officio do rcxm. presidente da provincia ao Exm.
ministro da guerra, interesse do cabo Joflo Gon-
calves de Miranda.
1 dito do dito ao dito, do anspecada Jos Antonio
da Cruz.
1 dito do dito ao dito, do cabo Mathias Coelho Gon-
calves.
1 dito do dito ao dito, do soldado Manoel Filippe de
S. Tiago.
1 dito do dito ao dito, do 2.* cadote Ludgero Braulia
da Cruz.
1 dito do dito ao dito, do cadete Carlos Mara de O-
liveira.
1 dito do dito ao dito, do alferes secretario Antonio
Jos de Sant'Anna.
1 dito do dito ao dito, do soldado Joaquim Francis-
co Guedes.
I dito do dito ao dito, do soldado Jos Francisco
Pinto.
1 dito do dito aotlito, do soldado Manoel de Brito.
I dito do dito aodilo, do soldado Antonio Jos de
Barros.
1 dito do dito ao dito, do cabo Luiz Antonio da
(lora.
1 dito do dito ao dito, do cabo Domingos Antonio.
1 dito do dito ao dito, do soldado Marcolino Pe-
reira.
1 dito do dito ao dito, do soldado Jos Emigdio de
Amarante.
1 dito do dito ao dito, do soldado Jos Antonio do
Rozario.
1 dito do dito ao dito, do soldado Candido Francisco
da Assumpc.to.
1 dito do dito a*o dte, do cabo Jos Joaquim Sar-
ment.
1 dito do dito ao dito.do soldado Manoel Apollinario
de Freitas.
1 dito do dito ao dito, do soldado Antonio Luiz de
Souza.
I ditodo dilo ao dito, doansnccada Florencio Jos
da Silva.
1 dito do dito ao Exm. ministro da justica, do sen-
tenciado Benedicto da Silva,
dito do dito ao dito, do reo Manoel Marques.
COfviMEBClO,
AI tandera.
HENDIMRNTO 1)0 DIA 19............ 6:909,349
fescarregam hoje, 20 Je Janeiro.
Brigue Brandy-Wine farinha.
Rale Roa-Viagemcharutos, fumo o louea.
(eral. .
Divorsas
CONSULADO GERAL.
RENDIMFNTO DO DIA 19.
provincias.............
1:707,174
138,135
i:845,309
CONSULADO PROVINCIAL.
RENDIMENTO DO DIA 19........... 972,593
.Wov.mciilo do Porto*
Mit>o entrados no ilia 19.
Falmouth ; 29 dias, paquete ingles S,agull, comniandan-
te o lente Dickens.
Antuerpia ; 35 dias, barca prussiana Wilhelmlna, de 405
toneladas, capito Francis Schmidt, cquipagem 17, em
lastro ; a N. O. liicber.
dem e Portsinoulh ; 48 dias e do ultimo porto 30, bri-
gue ingles CkarlolU, de 238 toneladas, capitao Hobert
Tilomas, equipagem 12, em lastro ; a ordem.
Rio-de-.1aneiro, baha e Mace, 33 dias e do ultimo
porto 2, briguc-escuiia de guerra brasileiro Canope,
eommandante o primeiro lente Jos de Mello Chris-
ta d'Ouro. Passageiros para esta provincia, 3 es-
soldados do exercilo ; para as provincias do norte, o
segundo tenentc da armada nacional imperial Henri-
que Pires llranco, o coniiuissario Silvestre Ignacio do
limn Successo, o eacrivao Francisco Mara Lana, o
alferes ajudante Cas.siano Jos Pacheco, I ex-sargento
e 10 ex-soldados do exercilo.
Terra-Nova ; 30 das, patacho americano Jutima, de 147
toneladas, capitao John 1). Johnson, cquipagem 7,
carga 1,350 linas de bacal bao ; a L. G. Ferreira U C*
Vacio sabidos no mesmo- dia.
Babia ; biate brasileiro Tentador, capitao Manoel Fran-
cisco dos luis, carga varios gneros.
Montevideo ; brigue brasileiro Filis, capilo Jcsuino
Jos de Souza, carga viubo, assucar e sal.
O caixa da companhn de Beberihe, tendo de pres-
tar contas a ailministraeflo no dia primeiro de fe-
verciro lemlira aos Srs. accionistas em atraso a
entrada dos quatro por rento da nona proslacflo.
Recife, 13 de Janeiro do 1848. M. G. da Silva.
THE A TRO PUBLICO.
PRESEPE.
Em consequencia da molestia de olhos do me-
nino que faz a parte de rei Assuero, Oca o espect-
culo transferido para domingo, 23 do corrente.
Publicaco commercial.
Sahio luz no Rio-de-Janeiro, e acha-so i venda
nesta cidade na loja de Cardozo Ayres, ra da Ca-
deia-Velha, n. 31, Arithmetica Commercial, por J. G.
Kottinger, l vol. em4., 2,000 rs.
visos martimos.
Ueclaracoes
= 0 paquete Ingles Seagull fecha as malas para o Rio-
de-Janciro e Babia, boje, 20, s 5 horas da tarde, uo
consulado britannico.
-- A adminislraco geral dos estabclecimenlos de
caridade manda fazer publico que, nflo se tendo ef-
fectuado hoje a arremataeflo dos vveres, (ica trana-
Para llamburgo sahe a barca ingleza Marlha-
Shallcross : tem excellentes commodos para passa-
geiros : quem nella quizer ir de passagem dirija-se
aos Srs. consignatarios. James Crabtree Ij C, ra da
Cruz, n. 43.
-- Vcnde-se urna linda barcaca de 24 caixas, mul-
to veleira e de boa construceflo: nasCioco-Pontas,
n. 30.
0 brigue-escuna Henriqueta sahir impreteri-
velmeute para o Aracaty, no dia 28 do corrente, com
a carga queliver a bordo: quem nelle ainda pre-
tender carregar, se entenda com o mestre domesmo,
Jos Joaquim Alvcs da Silva, no Trapiche-Novo, ou
na ra da Cadeia-Velha, n. 17, 2 andar.
Vende-se o hiato nacional San-Joo, e tambem
se freta para qualqucr porto do norte ou sul: quem
pretender fazer qualqucr (lestes negocios, dirija-se
a loja do cabos de Caetano da Costa Moreira, ou a
bordo do mesmo.
- Para o Rio-de-Janeiro sahir, al o fim do cor-
renlo mez o brigue nacional Despique, por ter a
maior parte de seu carregamento engajada : para o
resto, passageiros, cescra vos a frete, trata-se com
Machado & Pinheiro, na ra da Cadeia, n. 37, ou com
o capitflo, Joaquim Jos dos Santos.
Para o Rio-de-Janeiro sahir brove o brigue
Sanla-Maria-Boa-Sorle, capitflo Jos Joaquim Dias
dos Prazeres. Quem no mesmo quizer carregar, em-
barcar escravos ou ir do passagem, pode entender-
se com Amorim Irmflos, na ra da Cadeia, n. 45, ou
com o sobredito capitflo Prazeres.
Para o Porto sahe, com muita brevidade a
barca Helia-Pernambucana, por ter a maior parte de
O TRIBUNO N. 70
est a venda na livraria da praca da Independencia,
ns. 6 e 8., o muito variado, para os apaixonados-do
todos osestylos : a ello, pelas 10 horas do dia sem
falta.
Aos Srs. asslgnantes a quem faltar o'Tribuno, roga
o redactor de procurarem no lugar cima, visto que
com distribuidores novos, grande he a difficuldade
de prompta e regular entrega.
Mascara estupenda.
0 encaixa-livros da Senzalla-Velba acaba de rect-
ber do norte da Europa urna estupenda masearu do
um modelo o inveneflo muito particular, e propria
para os brinquedos do carnaval: esta mascara apr-
senla primeira vista urna mistura de homem, oran-
golango o porco montez, cxcellenlemenle combinada,
que nflo deixa conhecer a qual das especies prten-
ce a (igura retratada, e communica ao colosso que a
(rouxer vantagens fra do commum, e particular-
mente o proferir o zurro aos sons da clarinete : ven-
de-se na ra da Senzalla-Velha, no lugar do lijlo
amassado com os sons do mesmo instrumento. r> i
O abaixo assignadoannuncia ao respeilavel pu# I
blico que Candido Jos Pires, no dia sabbado, 8 do
corrente Janeiro de 1848, foi casa do abaixo asig-
nado com urna folha de papel em branco, pedindo-
Ihcsua assignuta para o capitao de guardas nacio-
naes, Luiz Jos Cavalcante de Albuquerque, saber so
elle eslava no caso de serum dos ofciaes do sua com-
panhia, para prop-Io oflicial; e succedeu que por
simplicidade sssignasse em dita folha do papel do
seu proprio punho; e desconfiando que com esta sua
firma llie saque alguma lettra ou obrigaeflo, faz pu-
blico que, no caso de apparecer alguma assiguatura
como theor seguinteAssigno. Manoel Antonio
Dantas; he falsa, o pessa alguma acceHar, como
legal, porque nada devea dito Candido Jose'Pircs. o
nem a outra qualquer pessa, contendo a referida
firma do Assigno. Manoel Antonio Dantas.
Manoel Antonio Dantas.
O abaixo ssignado remelle para o Rio-de-Ja-
neiro, ou Rio-Grande-do-Sul, urna sua escrava mu-
lata, de nome Joaquina.
Antonio Joaquim de Souza Ribelro.
Quem precisa r de urna ama de portas para den-
tro, para casa de homem solteirn, ou de pouca fa-
milia, dirija* se ao berro da Bomba n. 3.
O abaixo assignado comprou a venda sita na
ra do Camarflo, n. 7, ao proprietaro da inesma,
Francisco Marques de S. Mendes, e aquellos Srs. ere-
dores que venderam as fazendas para a mesma ven-
da, que se acharem inda por saldar, queiram euteu-
der-se com o comprador abaixo assignado.
Andr Nauzer.
Alugam-se duas pretas mocas, escravas, quesa-
bem fazer bem todo o servico interno de una casa
de familia, o at mesmo engommar mui soffrvel-
mento : quem as pretender procuro fallar no cr-
relo com o Sr. Amonio Jos Gomes do Correio, ou na
praca da Boa-Vista, casa n. 39, segundo andar.
-- Rudr Snyfrieda, subdito allemflo, rctira-se para
fra do imperio.
O doutorem medicina Manoel Adria-
no da Silva Pontes contina a residir
na ra larga do Rozario, n. 30, se-
gundo andar, onde pode ser procura-
do a qualquer hora ; lambem trata
homoeopathicamente quclles quo se
quizercm suhjeitar este methodo
curativo, e receitar gratuitamente
das 6 as 8 horas da manhfla, e das 3
as 5 da tarde, aos pobres, quo lam-
bem terflo os remedios gralli fome-
cidos pelo boticario.
Precisa-so alugar um preto para agricultura,
e urna preta para vender: na estrada de Joflo-de-
Barros, sitio que ica defronte do de Joflo Manoel
Mendes da Cunha Azevedo.
Quem annunciou querer comprar um espadim,
querendo pode dirigir-sc casa n. 16, do becco do
Sarapalel : na mesma casa so vonde um par de ala-
cas de brilhantes e urna poreflo de perolas finas, por
com modo preco.
-: Roga-se ao Sr. capitalista da ra do Rangel,
auoira ter a bondade do fazer os seus annuncios /"de
inheiros a premio, ou sobre qualquer outro objec-
lo) para a casa de sua residencia, e nflo para a de n.
11, em quo ha muito nflo mora; porque com islo mui-
to incommoda ao morador da dita casa, que tem de
recebere despedir os pretendentos que procuran) ao
Sr. capitalista : o mesmo o actual morador da casa
n. II nflo deseja gozar dos crditos que resultan! de
semelhantes negocios, cuja gloria so devo pertencer
- seu autor.
Manoel Joaquim do Gouveia retira-so oara a
liba de S.-Miguel.
Joaquim Jos Pereira Borges, subdito portu-
guez, retira-se para o Rio-de-Janeiro.
Precisa-se arrendar um engenho porto desta
praca para o sul, moente e corrente, com boas
ierras de produceflo com alguma fabrica ou sera
ella : quem liver dirija-se a ra do Cabug loja de
ourives, do Sr. Manoel Antonio Concalves que se
dir quem pretende.
Precisa-se alugar urna escrava para o servico
interno de urna casa do pouca familia, quo saiba
ensaboar, comprar na ra e cozinhar, dando-se-!be
o sustento e 10,000 rs. mensaes : na Soledade, indo
pela Trempe lado esquerdo, casa n. 42.
D-sedinheiro a premio, sobre ponhores de
ouroeprata : tambem veudem-se varias obras dos
mesmos metaos, para homem e aenhora : na ra do
Rangel, n. 11.
D. Maria Jos Guilhermina Prazeres embarca
seu carga prompta : quem nella quizer carregar, ou para o Rio-de-Janeiro a sua escrava do nomo Hen-
il de passagem, para o que ofl'erece os mais asseia- piqueta. '
MUTILADO



== Frederico Youle, estando para retlrar-se para a
Baha, por pouco das, deixa interinamente encarrega-
do da gerencia de aua firma de Deane Youle fe Compa-
nhla a seu irmao Alfred P. Youle.
=j Oa juiei e maia devotos do glorioso Santo Amaro
avlsam ao respeitavel publico, que afeita do mesmo
tanto ficou transferida para o dia 20 de fevcreiro, por te-
rca, occorrido motivos para isso suficientes : e como pa-
ra naljcommidade dos devotos, que gostam de concor-
rerpara dita festa, sejam noitetde bellas las, notlciam
que o levantamento de sua bandeira ter lugar na ma-
drugada do dia 11 do referido mez.
= Manoel de Carvalho e Houra participa aog seus ere-
dores, que vendeu a venda que tinha na na Direlta n.
2, e comprou a venda que foi do Sr. JcSo Rodrigues
Velloio, na praca da Roa-Vista, n. 20, onde est promp-
to para satlsfaser todas as suas contas.
= Prrcisa-se de urna ama forra para servir a uina
petsoa, que engouime, ensabe e compre o diario de
urna casa : na ra Nova, n. 18, se dir quem precisa.
-- Aluga-w urna hoacas.i com un grande quin-
tal arvoredos de fructo, un parreiral de uvas mos-
catel* : ni Soledade, defrnlo da igreja, n. 3.
D-sedinlieiro a juros bm pequeas quantias ,
l 4:000,000 do ;rs., sobre penhores do ouro o
prata ou garantas a contento : na Soledade, sitio
da cascata.
I)3o-se 200,000 rs. a premio sobre penhores
na roa do Caldeireiro, n. 62.
Quem precisar do um rapaz braziteiro, de 19 a
20 annos hbil para qualquer estabelecimento e
quo d fiador a sua conducta, annuncie.
Precsa-se de um caixeiro que lenha pratica de
venda : confronto ao oililo da matriz da Uoa-Vista,
venda n- 2.
OfTerece-se um homem portuguez. casado, com
pouca familia, para caixeiro do qualquer armazem
ou cobranza de ra, ou outro qualquer cslabcleci-
mento que se possa oceupar, o qual sabe lr o cscre-
ver, o da liador a sua conduela : quem do seu pres-
limo sequizer ulilisar, annuncie par esta folha, ou
procure na ra da Cruz do Recifo, n. 26.
Arrenda-.se um sitio com casa do vivenda, que
tenha arvores do fructos e pasto para tres ou quatro
-Veccas: a tratar em casa de Jos Bcrnardino do Scc-
na, na ra da Roda.
Joanna Baptisla Neves dn'Seixas, viuva do Ba-
zio Rodrigues de Scixas contina na sua u,
na ra da Gloria, n. 94, a ensinar meninas a ler, es-
crever, contar, doutrina christHa coser marcar ,
bordar, fazor lavarinloe msica : ludo por preco
commodo : tambetn se. propOe a ensinar cm casas
particulares quando convenlia aos pais do familia
quo suas filhas aprendam as suas proprias casas,
o esto ensino tambem o far por prego rasoavel e
dos ajustes concernontes ao presento annuncio, se
poder tratara toda hora do dia com a annuncian-
te cm sua casa.
Aluga-se um sobrado: na ra da Aurora, n. 36.
Precisa-se saber a moradia da senhora Marga-
rida de Jesus Correia a negocio de seu inleresse.
--Precisa-so do um menino portuguez, do 10 a
12 annos sendo dos chegados prximamente : no
Atcrro-da-Boa-Visla, n 84.
Jos Moreira Lopes S Companhia fazem publi-
co, quo teem constituido seu procurador, para co-
0 padre Leonardo Antunes Meira Henriques
bacharel em direito, tem aberto o seu curso de Ideo-
loga em sua casa na ra Nova, n. 40, onde tambem
advoga no civel e crimo.
Quem precisar de um pardinlio para criado de
urna casa do homem solteiro, ou casa cstrangeira,
dirija-so a ra do Itangel, n. 9.
~ Aluga-se o primeiro andar do sobrado n. 21 ,
da ra Nova : a tratar na loja do mesmo sobrado.
Precisa-se alugaruma preta forra, ou captiva,
para o servido interno c externo de urna casa de
pouca familia : ni ruadaCadeia do Recifo, loja n.
40, ou na ra da Palma, n. 17.
Precisa-se alugar um pretocaptiwo, para fazer
o servico de urna casa de homem solteiro menos
de cozinhar : quera o tiver para alugar por preco
commodo, dirija-se a ra da Cadeia do Recife, loja
n. 40,
0 abaixo assignado faz publico, que, no dia 28
de novembro de 1845, entregou a Antonio Peixoto
LOTERA
Hospital Pedro Segundo.
qui
fici
CulmarSes, eapiUo quo foi do brigue brasileiro sunjetando-se a vender na ruanas tardes : *
brarsnas dividas, ao Sr. Rufino Jos Correia do
Almeida.
Para as pessoas que tencio-
iiam seguir viagem.
Na ra do Rangol, n. 9, continuam-se a tirar pas-
aaportes para dentro e fra do imperio, despacham-
sc escravos e correm-sc foi lias tudo com brevida-
de e por prego mu toe mulo commodo, do que
j se tem dado exuberante prova no decurso de seto
annos.
O abaixo assignado ensna em sua casa, no A-
terro-da-Boa-Vista, n. 82, geograpjiia e francez, e
ir dar lices em casas particulares.
Dr. Joaquim de Olivtira i Souza.
Aluga-se urna casa terrea na Solodade, n. 17,
ao p doSr. Vieira cambista : a tratar no pateo do
Cirmo, n. 17, com Gabriel Antonio.
Precisa-se decoslurciras que saibam lazer col-
leles com perfeiclo : na rus da Cadeia-Velha, n. 41,
primeiro andar.
Aluga-se um armazem na ra larga do Roza-
rlo ; urna loja no Aterro-da-Boa-Visla ; o urna casa
na ra da Conceig3o : a tratar no Aterro-da-Boa-
Vista, n. 43.
Avisa-se aos freguezes o mais pessoas que gos-
tam do que he bom e bem feito que na fabrica n.
62, na ra da Aurora so fazem doces seceos e de
Saudade-de-Santot, um seu esoravo, de nomo Cons-
tantino de nacfloS.-Thom, para com elle nave-
gar por ser o dito escravo marinheiro: e como che-
gassea noticia ao abaixtj assignado, que o dito
Peixoto deixou de ser capitfio do mesmo brigue e
nao tenba at o presente dado conta do escravo ,
pois nenhuma noticia lem dello, por isso avisa
que ninguem contrate com o dito Peixoto cerca do
mencionado escravo, cujos signaes sflo os seguid-
les : do 26 annos, estatura regular pouca barba ,
rosto comprido olhos grandes, nariz e bocea regu-
laros. U anaixo assignado est disposlo a re-
vendicar o seu escravo no caso do sor vendido em
qualquer parto quo for encontrado : e para que
ninguem ignore a maneira fraudulenta pela qual o
dito Peixoto roubou-lhe o seu escravo, previne pela
impronsa. Pernambuco, 18 de Janeiro do 1848.
Antonio Goma da Silva.
I). Diaria Marroquha de Jesus
Nazareno faz ver ao respeitavel publico,
que o seu genita, Juao fiaplista Rodrigues
da Silva Cabra!, deixou de ser sen pro-
curador desde o ultimo de novembro
prximo passado ; e todo e qualquer
negocio, queappareco denois daqulla da-
ta, he nullo. Engenho Novo da l'arahi-
ba, lo dejaneiro de 1848.
Perdeu-se, na noite de quinta-foira, 13 do cor-
rente, umacartoira usada de marroquitn verde,
desdo a praca da Independencia al a pracinha do
l.ivramenlo, contendo cinco cdulas do 5,000 rs. ,
dous patacOes urnas pratas miudas diversos as-
sentos o papis que de todos se nao lembra o do-
no e entre elles duas letlras sacadas pelo Sr. Ga-
briel Soares Rapozo da Cmara e aceitas pelo lllm.
Sr. coronel Jos Carlos Teixeira com o pague-se a
Manoel Lucas do Araujo Pinhoiro, ambas do valor
de seiscenlose tantos mil ris ou do um corito e
tanto. Roga-soao aceitante, quo as nlo pague sc-
nilo ao proprio dono; e pessoa alguma faga transo-
slo Cornelias visto se terem perdido. Quemas ti-
ver achado, querondo desencarregar sua conscien-
cia poder, ou mandar entregar, para que senilo
vcnlia a saber quem achou, na ra dasCruzes, n.
40, que receber de gratificarlo todo o dinheiro que
havia dentro da dita cartoira.
Joo Rodrigues V'ellozo convida aos seus ere-
dores para que Ihe .presenten) as suas contas den-
tro de 3 dias, em casa de Firmino J. F. da Rosa, para
serem examinadas e satisfeitas, visto que vendeu o
estabelecimento que tinha na praca da|Boa-Visla.
Aluga-se urna boa sala com urna alcova gran-
de e um quarto pequeno : na ra do Queimado n.
30, primeiro andar.
Precisa-se de preta quo vendam pao pagan-
do-se-lhes a vendagem e sendo que seus senhores
se rcsponsabilisem : na ra Direila, padaria, n. 26
~ Urna pessoa, quo ha 10 annos tem dado provas
do sou ensino de primeiras leltras como he publi-
co tencionatransferir sua aula para o Recife, e
por isso scienlifira a lodos os pais de familia que
desejamo:bom desvelo c augmento no ensino de
seus fllhos': quem de seu prestimo se quizer ulili-
sar dirija-so a ra do Ainorim.n. 43,para os matricu-
lar ; pois, havendo um numero sufliciento de alum-
nos, se publicar o dia da abertura.
Manoel Jos Flix da Rosa aluga um preto que
seja iiel e nao tenha vicios pagando-lho 15,000 rs.
no paleo do Terco, venda
Contii) anniniciadoajros hilhetcs da segunda
uinta partMa primeira lotera a benc-
o do Hospital Pedro .Segundo ; e o
thesoureiro, pela concurrencia que tem
bavido, espera brevemente antiunciar por
urna s vez o dia em que devem correr as
rodas.
Precisa-se alugar urna preta que faca o servido
interno* extorno do urna casa do pouca familia,
a ra
das Cruzes, n. 29, tema do marecneirp.
Aluga-se um sitio em S.-Amaro ," com dous vi-
veiros muito proprio para urna grande familia : a
tratar na ra da Cruz, n. 19.
Compras.
Compram-se escravos de ambos os sexos de
12 a 20 annos, com habilidades e sem ellas; sendo
do bonitas figuras, pagam-se bom : na rua da Con -
cordia passando a poutezinha, a direila segunda
casa terrea.
-.- Compra-so um sellim inglez usado: na rua
da Moda, n. 9, segundo andar.
Comprarse um moleque que seja sadio o bom,
de 10a 14 annos, preferindo-se quo seja crioulo :
quem tiver annuncie.
Compram-so burros ou machos: na rua Direi-
la, .n. 121.
Comprn-se um cabriol de duas rodas que so-
ja novo ou com pouco uso : no pateo da matriz
de S.-Antonio, n. 4, segundo andar.
Compra-sc urna earroca que sirva para caval-
lo : no Alerro-da-Boa-Vista n. 84, ou annuncie
por esta folha.
Comprain-se e vendem-se es-
cravos, e recebem-sc de commis-
coes, oFerecendo-se toda a qual-
quer garanlia a respeito dos mes-
mos : na rua das Larangeiras, n.
14, segundo andar-
Ir"
Compra-so um cavallo de sella e alguns quar-
tos que sejam bous : na rua lo Hortas, n. 110.
Compra-so um prpto de mcia dado, sendo de
boa conducta : na rua larga do Rozario, n. 25.
-o.-TT-*.-* t BWass^Bsipsaa ^-w'^-^^^'^v*^*'T,^f < a
Vendas.
cada ,'bem corno"d'vo do todas as qualidades ;|mensaese o sustento
apromptam-se bandejas ricas, enfeitadas com fru-|n. 7. _____ __. .
tas ; ps de arvores de se tirar o fructo para comer e Prec.sa-se de 2:000,000 de rs. a premio de um o
toda qualidado de pecas para o meio de urna mesa meio por cento ao mez, com liypolhccai em_ 4 casas
i pecas pa
como :. castellos columnas, palacios, fortalezas e
de oulra qualquer maneira- quo se quizer : tambem
se apromptam superiores podins pastis do nata ,
bons boceados, toucinho do co palitos de obrei
o todas as qualidades de bolo inglez e francez ; sc-
quilhos e bolinhos de lodosos modelse qualida-
des o mais superior quo so podo fazer: ludo se
aproinpta a contento o por procos rasoaveis, qur a
relalho, qur por atacado e sendo grandes encom-
terreas no bairro de S.-Jos, as quaes renden 8,000
rs. mensaescada urna: d-se o aluguel pelo pre-
mio ou paga-so o premio mensalmento : tambem
so vendem as mesmas casas as quaes s.lo em ch3os
proprios o fetasa moderna.: quem quizer dar an-
nuncie.
Precisa-se de pretos para serventes : quem li-
vor annuncie. .
Precisa-sede um rapaz portuguez para caixei-
mendas liaver modilica?ao nos presos, para con- ro do venda, de 14 a 16 annos : na rua Nova, venda
tentar aos freguezes, a quom so avisa haver ja n. 55 p.iriharia
prornpta grande pnreflo de caj novo j secco o Precisa-se alugar, para o serv S ff estri ,ar
mais bonito e superior que he possivel; bom como emaisalgum servico de casa um
oulros muitos doces bem feitose com assucar fino '
da mclhor qualidade.
- Precisa-se alugar 4 escravos bons trabalbado-
res de enxada por espacode um a 2 mezes pu-
gando-so 10,000 rs. mensaes por cada um e dando-
se-lhes o sustento : quem tiver.annuncie.
- Manoel de Souza Cordeiro Simes participa aos
pais de seus alumnos que abri sua aula particu-
lar do ptimeiras leltras na rua do Cabuga, n. 12,
econtina a adniitlir aquellos quedo seu presumo
sequizerem servir, prometiendo *r assiduo no
cumprimento de seus deveres. .
- Deseja-se saber so existe l>. Quilena Manada
Conceicao, que foi casada com Simao Jos Borges
de Araujo natural da llha-terceira onde falleceu:
horilhadoLuizdeLomosLoboede sua mulher D.
Cabrelinda do Lemos : muito se agradece a quem
desta senhora ou de seus herdeiro der noticia, nos
priraeiros andares das casas da rua Imperial, n. 67, e
da rua do Vigurio, n. 7.
- Precisa-se de uina ama de leste que seja cap-
tiva i na ruado Crespo, n. 15, primeiro andar
- Desappaseccu na noite de 1* do corrente, do
sitio do Henrique Jorge, no Montciro, um quartao
j bastante velho, ruco, b< nudo c<
idade e que seja sobrio : na rua do Trapiche-Novo ,
n. 16, das 9 horas da manhaa al as 4 da tarde.
Tem-se contratado com os Srs. Jos Francisco
de Souza Lima e Manoel Francisco Ramos a compra
da casa torrea da rua daCloria, n. 114 : so alguem se
julgar com algum direilo ou livor de fazer alguma
rcclama$3o, queira annunciar no prazo de 6 das.
Aos pais de familia.
Ensinam-se meninas com toda a pereisao, a sa-
ber : ptimeiras leltras.grammalca portugueza.an-
thmclica, doutrina christQa coser marcar, bor-
dar do diversas qualidades : na rua da Alegra n.
42. Adverte-se que so cnsina com todo o cuidado e
zelo.
Alugam-se as seguinles casas : urna casa ter-
sa, com duas salas, gabinete, seis quartos, quintal
carimba, na rua Formse, n. 4. por 200,000 rs. an-
duas ditas, com commodos para grande la-
ja bastante veino, ru\u, ^..... ---,-
da aparada; lem urna sarnelha do lado esquerdo,
iunto a urna pequea ferida da cangall.a com um
taino no p esquerdo, junto ao casco ; tem, marcr
de pea nos pos e com a mesma pea de ferro des
appareceu : quemo tiver achado.ou der noticia, re
S*>w,mn. degralificacio ese guardara se
KS
FOLHINHASPARA 0 ANNO DE 1848.
Vendem-se folhinhasde algibeira do porta o de
padre as mais correctas e mais regulares : na pla-
gada Independencia, livraria ns. 6e8; na ruada
Cruz loja ti. 56 ; na rua do Crespo loja n. 11 ; na
loja da esquina do Collegio ,e na botica do Sr. Mo-
reira, dcfronle da matriz da Boa-Vista.
SALSA-PARRILIIA DESANDS.
Esle exccllcnte remedio cura todas as enfermi-
dades, as quaes sBo originadas pela impureza do
sangue, ou do systema ; a saber :
Escrfulas, rliouniatismo erupges cutneas,
brebuthas na cara, hemorrhoides, doancas chroni-
cas, brebullias, bertoeija, tinha, nchacOes, dores
nos ossos ejnntas, ulcar, dooncus venreas, citica,
ciiennidades que atacam pelo grande uso do mer-
curio, hidropesa exposlos a urna vida extrava-
gante Assini como chronicas desordens da cons-
tituicSO serlo curadas por esta tao til appro-
vada medicina.
O extracto seguinte lio de una carta recebida do
Sr. Mace, pois sua mulher foi atacada de escrfu-
las no nariz, dasquaos os melhores doutores em
Franca a nSo poderao tratar.
j Rennes, departamento do lile e Vilain.
j Franca, julho17de 1844.
Sr. Sands. A salsa-parrilha mandada por Vm.
foi recebida com a maior satisfacao possivel, minha
mulher a tomou, e em pouco tempo so achou mc-
lhor; polos grandes beneficios que recebeu desla
medicina, a considera como urna das melhores me-
dicinas do mundo para taes doencas pois dou-
tores do alta sahedoria nunca a poderam tratar. Mi-
nha mulhur a contina a tomar at se adiar in-
teiramento boa. Por favor nos queira obsequiar com
algumas garrafas o mais depressa possivel. Sr. ,
nos leremos o gosto de fazer conhecera sua medi-
cina ntreos nossos amigos, assim como entre o
povo: sem duvida ser usada aqu, bem como em
todo o mundo como efllcaz medicina para alliviar
o tratar o corpo humano.Tenho a honra de ser o
mais aliento venerador. .
J. Mace.
N. 1, ru LouisPhilippe.
ILegacao dos Estados-Unidos,
j Berln, Prussia, abril 8 de 1846.
Sr$. A. B.t D. Sands. Srs., tendo-se a sua sal-
sa-parrilha usado nestacidade, com grande etTcito,
em caeos mui severos de escrfulas, me pedem tros
duzias de garrafas da sua medicina as quaes as es-
poro sem falta que para isso remello o pagamen-
to Espero que Vms. fiquem do loda a certeza que
composicao do salsa-parrilha ho urna das melho-
res medicinas do mundo, assim como se vai m-
troduzndo muito entro o povo Sou o mais ltenlo.
TheodoreS. Fatj.
Na
Preparada e vendida por junto e a relalho as-
sim como se oxporta por A. B. Y D. Sands, chm-
eos e droguistas, n. 100, Fulton-Slreet, esquina il
William, New-York. ,
Vende-se na botica do agente Vicente Joso d
Brilo na ruada Cadeia-Velha, n. 64
rua de Agoas-Vcrdes,
n. 46 ,
rea
e cari
miu, na" rTlo"sev,"nsV3 e 4, pw'i*.000 ".men-
saes duas ditas pequeas, caladas e pintadas de no-
vo! na rua do Sebo, ns. 52 e 54, por 8.000 mensaes e
urna meiaagoa, na rua da Soledade, n. 37, por 5,00o
rs mensaes: quem pretender dinjaseao escrito-
rio de V. A. do Olivoira, rua da Aurora, n. 26.
- Na rua do Aragao, n 4, bairro da Boa-Vista,
faiem-se quaesquer cortinados, tanto de cama como
para Unas com a majo;r porfgo P^^;Ua de ^ZJ^ttSSVZZ par. noivado ; engommadeira e costureira ; duas ditas
-Precsa-se d "mdc^Ss 5T "alar na sarja preta hespanbola, de mu. superior qualidadee figuras cnm-habilid.de.; riMffM
m*m* Venda I ordinaria; sedas escocezas para vestido do se-| que pega ; urna parda do 20 annos,
Wm
nhora; setim prelomaco; setinslisos, decores;
soda para chapos do senhora; chapeos de palha,
aberlose fechados, para senhora o meninas; mu ri-
cas Atas lavradas j lcqu.-s com pluma ; capcllas do
llrde laranja ; plumas brancas de passarinho: lavas
de sodaopcllica ; meiasdoseda; sapatosdo setim,
couro de lustro o marroqoim ; bor/.eguins de senho-
ra ; mantas e chales de seda ; e outros muitos objoc-
tos de superior qualidade e por prego commodo : na
loja do Manuel PinheiO do Menabnca, rua do Cabu-
ga, junto a botica do Sr. Joilo Moreira.
Feijo.
Manoel Joaquim Gongalves e Silva, na rua da Cruz
n. 43,tem para vender, cm poreflo o a retalho, por
prego commodo, foij3o mulatlnho, fradinho, ama-
relio branco e preto, hem como favas : ludo novo
e muito superior, chegado ullimnmenlo da ilha do
Fernando.
Vende-se tima escroto, cabra, de
iA annos de idaib?, de bonita figura, com
um lindo tilbinbo, mulatinbo, de dous
mezes de idade ; tem muito bom leite, c
sabe cozinbar o diario de urna casa; lava
bem de sabo, be muito fiel e nao tem vi-
cio de qualidade alguma : na rua do Cres-
po, n. la.
Vendem-se 20 escravos sendo : 5 molecotes,
muito lindos ; 4 iniilatinhas do 14 a 15 annos re-
colhidas ; 5 escravos mocos, sendo um carreiro,
outro serrador, outro cozinhero o dous do servico
de campo ; um dito de moia idade ; 6 escravas do
18 a 2(1 anuos que cosoin e engommam bem: na
rua Direila n. 3.
Vende-se feij3o mulatinlio de muito boa qua-
lidade : no armazem do Dias Ferreira, defronte da
cscadinha da alfandega.
Vendem-se 12 caderas do Jacaranda com al-
gum uso, umjogo de bancas de dito, um sof de
dito, e mais alguns trastes novos, por preco mais
commodo do que eiB outra qualquer psrtc : na rui
da Cadeia do Santo-Antonio, n. 18.
Na rua do Trapiche, armazem
n. 54,
vende-se assucar refinado, em p3o, a aoo
rs. a libra.
Vende-se, para liquidacllo do contas o por pro-
co commodo, um sobrado do 2 andaros sito na
rua do Itangel ; una boa casa torrea, na rua lo
Padre-Florianno ; um sitio na estrada dos Afilictos :
oslas propriedades fram do fallecido Francisco Fer-
reira da Annuiiciaco tonibcm se vende um terre-
no em Fra-de-Portas la parte da mar pequea,
o qual foi de J. Donelly i na rua da Cruz n. 43.
Vemle-se um preto de nacilo, do bonita figura ,
muito corpolcnto sem vicios ncm achaques: ven-
de-so para so comprar urna preta ou tambem se
Iroca : na rua du Concordia, passando a ponlczinha,
a direila, segunda casa terrea so dir quem vende.
-- Vendem-soobrasdo direito civil, em 3 vol li-
mes para oseffiljautcs do quarto auno : na rua da
Cruz, casa do co^do portuguez.
*- Vende-se i ^H.0 'le mola, com pouco uso ,
por 4,000 rs. : nfl Bio Queimado, loja de chapos
Na fabrica defllUilasespirituosas, na rua da
Scnzalla-Velha, n. 114, vende-se genebra, reino,
Fran?a ,aniz, licores, refrescos de varias qualida-
des ; vinagre feito na mesma fabrica: tudo do su-
perior qualidade. Na mesma fabrica tambem so
compram botijas vasias, ou a Iroco dos mesmos g-
neros.
No Aterro-da-Ba-Vista, loja de
cajeados, n. 38, junto ao becco dos Fcr-
reiros, acbam-se venda, por baratos pie-
eos, sapatoesdebezerro, para bomem, da
t,ooo a 3,ooo rs. ; borzeguins gaspedos,
de 2,000 a4)O0ors. ; supatos para meni-
nos, u i (o rs.; sapa tos de marroquim psra
homem, a 5oo rs.; ditos de pnnno para
senhora, a Goo rs ; sapalos de cabra, a
3o rs; perfumaras, porbaratissimopre-
co ; e oii>ras militas pechinchas, que he im-
possivel que os Ircguezes, vendo-as, dei-
xem de comprar.
Vende-so urna cadeirinha envidraqada quai
nova por prego commodo: quom quizer annun-
cio.
-- Vende-se um par do dragonas de cavallaria di
guarda nacional, para ofliciaJ subalterno e duas
bandas em muilo bom estalo, por proco commo-
do : na rua larga do Rozario, loja de cirgueiro do
Sr. Thomaz de Aquino Fonseca.
Vcndem-se duas pretas, sendo urna recolhida,
perfeita engommadeirae cozmhoira e a oulra pro-
pria para todo o servico de nina casa : ambas do bo*
conducta: na rua larga do Rozario, n. 25.
Deposito tle vinagre da fabrica
da rua Imperial, n. 7.
na fabrica de licores, de Frederico Chaves, no Ater-
ro-da-Boa-Vista, n. 17, onde se achara sempre
grande porc3o e por prego commodo.
Vende-so urna carroca nova e bem feita para
um cavallo : para ver e ajusfar, dirigjam-se ao forte
de Quebra-Pralos, na estribarla do Sr. Wbolesbor,
a tratar cam o mesmo.
Vendem-se eincoonla barricas vasias que fram
do farnha de trigo : atrs da matriz da Boa-Vista,
n. 2a,
.-Vende-se cal virgem de Lisboa, em caixas e
barricas chega.la prximamente : no escriptono
de Francisco Severiano Rabello& Filho.
vende-so urna oscrava recolhida perfeita costurei-
ra quo corta e faz urna camisa de homem e vesti-
dos de senhora hecozinheira de um tudo marca,
e faz linces do todas as qualidades; urna dita ptima
de bonitas
um mole-
ILEGIVEL
"'V *-.



aa
if-
! *


Vendcm-se os caixcs o ulensilios do socar ns-
sucar dnarmazein da ruada Senzalla-Velha, n. lio,
e iraspcssa-se o nsmo armazem o casa, ao goslo do
C(mprador : a tratar no primeiro andar da mcsma
crsa.
Vende-se urna parto no engenho Jaguaribe,
termo da villa lguarass de 2:853/003 rs., perten-
ceiile a D. Antonia Fiaucisca Cavalcante Lina, que
lli.i tocou por morto do seu pai Frarcisco Xavier Ca-
valcanti l.ins como su verano formal de partilha :
na ra larga do Rozario, n. 32.
^Na lo jar de Ufa noel loaquiro
Pascoal Ramos, no Passeio-
Piiblico, n. 19,
Vcndem-se nquissimos cortes de cambraia ale-
gra, a 2,000 rs. Johitas linas, a 320 rs. o covado ;
coi los ile superior lila para calcas, a 2,500 rs. ; di-
**e csimira de quadros, pelo barato preco de
6,000 rs.; panno fino preto a 4,500 rs. ; dito azul,
* 4,000 rs. ; pollo do diabo a 200 rs. ; lanzinha
par calcas, a 240, 280, 320 o 360 rs. ; madapolflo
lo todas as qualidades a 3,200, 3,500, 4,000 e 5,000
rs. ; chapeos de pallia hamburguezes, a 480 rs. ca-
da um ;brm branco de puro linho a 880 rs.; di-
to con mistura a 400 rs.; hamliurgo lino a 480
w: ; lencos de seda para grvala a 400 rs.; ditos de
caca a 200 rs.; lencos de seda para mito, a 1,44o
rs. ; e outras muitas fa7rndas, por preco commodo.
Vcndem-se pecas de talagagcm, linho, abertase-arrendadas, porprias pa-
ra babados de qtialquer obra, pelo ba-
rato preco de 3ooo a 4 s'ooo rs. a peca,
co.'n 3o varas, ea vora a 120 e 160 rs : na
ra do Crespo, n. 6.
Vcude-se um molecflo de uacilo, de 20 annos,
quecozinha soffrivcl, e nflo ho mo canoeiro; 2
ditos (lo 22annos ; um moleque do 13 annos; um
;'!*;> de 25 .".nos oiial a sapateiro o quai nflo
so duvlda dar experimentar; um preto, por 380/
rs. muito forte ; um dito, por 180,000 rs. ; urna
ficta de nac.to de 20 anuos, que engomma e co-
3 1 "ha com urna cria de 3 annos muito linda ; um
jardo de 20 annos, por 450,000 rs. : na ruadas
Jarangeiras, n. 14, segundo andar.
Vende-se um negro perito ofllcial de sapateiro,
i'eidadodo 20 annos, e urna negra cozinheira, cos-
tureira, lavadeira e engommadeira, de idade de 22
anuos pouco mais ou menos: na ra estreita do Ho-
zarlo, n. 43, secundo andar.
Milho.
Vende-se milho, a 2,000 rs a sacca : no caes da
Alfandcga, armazem de Antonio Annes.
Vendem-se 4 lindos moloques, de 16 a 20 ail-
los ; 2 pretos de 25 annos, sendo um delles oficial
nptjmn pagem eooutrobom carreiro; urna mula-
linha c 3 uegrinhas de 11 a 13 annos com princi-
pios do habilidades; duas pretas para todo o ser-
vico : na ra do Collegio, n. 3, segundo andar, se
>Iira quem voride.
Vcndem-se, na ra da Cr
com peras ; ditas com figos j
latas com figos; ditas com'
'ardinhas; ditas com bolachi
ca linas em caixinhas ; cht
l.islida; meias barra "com v^
mantaiga ingleza de muito su
propria para casas particulares :
te ohepado por diminuto preco,
Vondcm-se 5 escravos, sendo : urna mulati-
nho do 9 annos ; urna mu i linda mulatinha de 6 an-
uos ;duas pretas, urna de 20 annos, perfeita en-
gommadeira, o que coziuha o diario de una casa, o
11 nutra que lio boa quitaudeira, e que tambem cozi-
uha o lava muito bem roupa ; um bonito escravo
-0111 vicio algum : no pateo da S.-Cruz n. 14 se-
cundo andar, so dir quem vende.
Nova alpaca,
de see palmes de largura, na
loja de Guimares ScraGm
' CJ.j rea do Crespo, n. 5.
Vende-se a nova alpaca, de se-
le palmos de largura pelo barato
prego de 1$000 rs. o covado ;
assim como atochados de ricos
padroes, de 9 palmos de largura,
por mdico preco; e outras intu-
as fazendas finas, de linho e se*
da, chegadas ltimamente esta
edade, e tildo muito barato.

No A trro-da-Boa-Vista, lo-
ja n. 70,
i-se sapales de lustro, para homem a 3,000
r* bahuszinhos para guardar costura rou-
senhora engomma com asseio he muito domes-
tica nfo tem vicios nem achaques de qualidade
alguma ho capaz de reger urna dispensa com toda
lidelidade oque ludo se afianca de baixo do pa-
lavra : na ra estreita do Hozado, n. 10, toreciro
audar.
Vende-se feijio mulalinho novo e de ptima
qualidade : no caes da Alfaiidaaa. armazem de Dias
Forreira. WL
Vende-so um preta perfeMafcigominadoira e
cozinheira, de 12a20 annos; MK* com habili-
dades; duas pardas do -20 annos, de elegante figu-
ras : 5 moloques de 13 a 18 annos ; um preto bem
robusto e bom carreiro; um mulatinho de 12annos -
no pateo da matriz de S.-Antonio, sobrado n. 4.
Vendem-se folhinias de porta e algibeira : no
pateo do Terco, n. 7.
Vende-so o Recreio jornal das familias obra
de mnila nstruccSo ornada com .diversas estam-
pas : no Aterro-da-Boa-Vista, n. 8f.
Vende-se bom azeite de carrapato, a neia pa-
taca i garrafa: na ra da matriz da Boa-Vista
n. 36.
Vende-se cal virgem em ancoretas, a mais
nova que existe no morcado por preco mais com-
modo do que em outra qualquer parto : na ru da
Moda armazem n. 17.
n. 46 coudecas
is com pecegos ;
'illias; ditas opm
1# ara ruta : mas-
do canella de
tantas libras de
or qualidade, e
tudo ultimamen-
Vendem-se, na ruada Gadeia do [j
Recife, n. 37, cera em velas, fa-
bricadas no Rio-de-Janeiro, em
urna das melhores fabricas, em ca-
xas pequeas, de urna al dezaseis
em libra 5 c caixotes com ditas, fa-
bricadas em Lisboa, sorlimenlo ao
gosto do comprador : c tambem se
vendem branddes, fabricados no
Hin-flplanpifo
mais commodo
qualquer parte.
FrirKtirrii.TJ
" Indo or nreco
1 a *
do que em outra
Vendem-se duas casas terreas, sitas na Ira-
vessa do Peixoto a prazo ou a troco de escravos :
na Solcdadc, sitio da cscala.
Vende-sea principal venda da ra Imperial,
n. 145, por seu dono ler do, ir a Porltugal tratar de
negocios : a ti atar na mesma venda.
Trcsse, fabricante de orgflos e realejos, tem
para vender dous orgflos promptos para igreja ou
para qualquer outro lugar: tambem concerta os
ditos instrumentos, pOe marchas novas, e com-
pra realejos j servidos : no Aterro-da-Boa-Vista,
n. 21.
AOS OURIVES.
Vende-se um torno com toda a ferramenla para
ourives e juntamente a ferramenla que he precisa
para urna loja do mesmo odelo tudo por diminu-
to preco, visto seu dono se querer retirar e nflo po-
der conduzi-la 1 na ra da Cruz, venda n. 32.
Chcguem reguezes, que se
eslo acabando
ossapatOes debezerro, para homem, a 1,280 rs. o
par, e bengalinhas para passeio,a 320 rs.: no
Alerro-da-Boa-Boa-Vista, n. 78.
Vende-se um bom escravo para ei\genho ou
oulro servico de campo : na ra. do Quoimado ,
loja n. 42.
Vende-se urna preta de riacho, boa engomma-
deira, lavadeira e cozinheira : na ra da Guia, n. 9.
~ Vende-se una commoda de Jacaranda duas
camas de armac;lo e duas mesas de sala : na ra
doQueimado, 11 30.
~ Vende-se 11 armazem de seceos do palco da S.-
Cruz, n. 6, com 500,000 rs. de fundo: tambem
d-se sociedade e entrega-se por bataneo, dndo-
se um terco : a tratar 110 mesmo armazem.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Rilhetes e meios ditos da 5.a lotera
a beneficio das obras da imperial cida-
de de Nictberoy : na ra da Cadea, lo-
ja de cambio n. 38, de Manuel Gomes da
( 11 nlia e Silva.
Vende-se um sobrado novo, de un) andar, so-
inoder-
quintal
10, ler-
la de cores fixas, a 2,800 rs. ; superiores casimiras
pretas; meias casimiras de cores; panno Uno pre-
to ; bicos de linho; chitas finas de coberta por ba-
rato prego ; um completo sorlimenlo de madapoIBo
de todas as qualidades e por procos que muito agra-
darlo aos compradores; e outras muitas fazendas
encorpadas ede gosto para calcas. Na certeza de
que todos irflo bem servidos, tanto das fazendas,
como no agrado que sempre all enconlrarSo.
Na nova loja da ra da Cadea
do Recife, n 5'2, de Claudino
Salvador Percira Braga,
vendem-se ricos chapeos de oambraja lisa e da co-
res, o de escomillia, com flores e enfeitados, para
senhora e meninas, a 2,000 rs.
Vendem-se7 bestas muito novas, todas pro-
nhes e urna poldra por ireco commodo : na Pon-
te-de-Uchoa sitio d Manoel l.uiz GoriQalves ou
na ra da Gadeia do Recito, n. 43.
Vende-se a taberna n. 86, na ra do Pilar, no
melbor lugar de Fra-de-Portas : est bem afre-
guezada e com poucos fundos; tem quintal, com-
modos para familia, e outras conveniencias vanla-
josasqueso dirflo ao comprador, e o motivo por
que se vende : a tratar na mesma venda.
Vende-se por preco commodo, ou troca-se por
um preto*; um sitio pequeo, todo cercado de li-
ma" o com boa cacimba de agoa de beber, 60 ps
de larangeiras parte de embigo bastantes ps de
caf, duas grandes casas de taipa no lugar da Casa-
Forte : na ra Augusta, n. 48.
Vcndem-se acgdes da ex-
tincta com pan la de Pernambu
co e Parahiba: no escriptorio de
Oliveira limaos & C, na ra da
Cruz, n. 9. ,
Vende-se, para fra da provincia urna parda de
15 annos com alguraas habilidades ; no paleo da
matriz de S.-Antonio n. 4, segundo andar.
Vendem-se semenles de liortalice de todas as
qualidades, chegadas prximamente do Porto por
preco muito commodo: na ra estreita do Rozario;
venda n. 8.
Vende-se o tresenario de S. Francisco de Paula.
obra tilaosdevotos do dito santo, as lojas d
lirrosdosSrs. Santos & Companhia, atrs do Cor-
po-Santo; Cardozo Ayres ruada Gadeia ; e em S.-
Antonio praca da Independencia ns. 6 e 8.
Vende-se um terreno com 117 palmos de fren-
te e 89 ditos de fundo em estado de se edificar,
por nflo precisar aterro, em cujo terreno podem-se
fazer tres ptimas mci'agoas na ra do Pilar, em
Fra-do-Portas, do lado da mar grande; na dita
ra, n. 11, no pateo da igreja do Pilar, das6 horas
da manhfla s8.
Vende-se urna cama de armaco,! lavatorio com
bacia e jarro 1 meia-eommodade amarcllo, 3 mesi-
nhas do dito, l mesa dcjanlar. ludo por preco com-
modo : una negrlnha do 12 anuos pouco mais ou
menos de bonita figura por preco commodo: na
ruado Cabug, leja de Manool Piuheiro de Men-
donca, junto a botica do Sr. Joflo Moreira.
Vende-se urna venda sortida em bom local
e bem afreguezada para a trra a dinheiro, ou
prazo com boas firmas; a qual tem excedentes com-
modos para familia : o motivo por que so vende se
dir ao comprador : na ra Formosa, n. 5.
Vende-se a venda da ra do Kozario da Boa-
Vista n. 2, por seu dono querer fazer urna viagem
a Europa a tratar de sua saude: a tratar na mesma
venda.
Vendem-se, por barato preco, capotes de panno
azul, em bom estado, a 1,000 rs.; calcas do mes-
a 640 rs.: 11a praca da ludependencia ,
Oliveira Irmos & C, na ra da
Cruz, n. 9.
Va roa do Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaqun* da Silva
Maya,
vendem-se muito lindos chapeos para moniuas,
tanto de seda como da palhinha chagados ltima-
mente de Pars; chapeos de seda para senhora ;
cortes de crambraia do seda.de ricos gostos por
preco moito commodo ; cortes de yesttdos de cam-
braia ecassa-chitasde difTerentes qualidades. por
precosbaratos; ditos com urna pinta de mofo e
sem elle a 2,000 9.500 rs. cada corte; mantas de
seda e la para senhora das mais modernas que
teem vindo a esta praca, a 5,000 rs. cada urna;
mantas e chales de seda de varias qualidades e ba-
ratos ; alpaca preta a 800 e 1,000 rs. o covado;
panno de linho a 400 rs. a vara; casimiras fran-
cezas e elsticas para calcas, a 5,000 ra. o corte;
fustes; setins e velludos para collete por prego
muito era coala,; bom como um sortiraonto d ou-
tras muitas fazendas, que se vendem solo barato.
Na casa de modas francezas
de Madama Millochau,
no Aterro-da-Boa-Vista, n. I, primeiro andar, alm
dos obiectos do modas ha chapeos para senhoras
emeninas, fitas, bicos, luvas, cambraias, laca-
tanas, filos, collarinhos, flores, & : bem como ro-
cebeu-se, pelo ultimo navio vindo de Franca um
sorlimenlo do miudezas para costura quo se yen-
derSo em porefloea retalho, comosejam : linho
branco e preto, de qualidade superior e de todos os
nmeros; linho de Escocia branco preto o de co-.
ros; linho muito fino para fazer lavarinto ou bico ;
dito de Irlanda, de linho branco e do cores par*
bordar; cordflo brancoe preto; novelloa brancos
c ds coros; raneas de s!gcc de inr oAres .;
dita branca de todos os nmeros; fita de linbo ; di.
ta de algodflo lustroso; dita de pereale lustroso de
todas as larguras ; agulhas francezas, do qualida-
de superior; fitas do seda eslreitinhas de todas as
cores ; retroz para cosor e bordar, de todas as co-
res : estas miudezas se venderflo por preco muito
barato em poreflo e a retalho.
Vende-se uina preta do 35 annos muito boa
cozinheira e que vende na ra, por 220,000 rs.:
na ra de S.-ltita, n. 44.
vende m-
rs. o par
pa de i-naneas e meninas guardaren! costura na es
cola, de l/ra. a 2,560 rs.; chapeos de sol, de seda,
para senhora, de muito bom goslo, a 4/ rs.; chico-
tes para montara a 2,000 rs.; bonetes para me-
ninos.
FAAEI.OS.
Vendem-se saccas com farelos, chegadas ltima-
mente, a 3,500 rs.: no armazem de J i. Tasso Jnior,
rus do Amorim, n. 35.
Vendem-se calzas de cha hysson de 13 libras ,
em poreflo, ou a retalho: na ra da Alfandega-
Velha n. 36, em casa de Matheus Auslin & G.
A a ra Direita, n, 55,
vende-se um par da embonos de pao de cedro pa-
ra barcaca ; 2 travs e um pedaco de pao de con-
dur ; azeite de carrapato a 1,200 rs. a caada;
pomada, a 230 rs a duzia ; e lodosos mais gneros
pertencentes a venda por menos que eni outra
qualquer parte, e de muito boa qualidade.
Vende-se urna parda de bonila figura, de20
annos, que corta e d promplo um vestido de se-
filiors, cortfUfWPft camisa de iiumom, oh d~
tflo todo corrido, o com trapeira feito
na em chaos proprios, oitOes dobrados
e cacimba : na ra estreita do Rozario, n.
ceiro andar.
Hechcgado um novo sorlimenlo de
taboas de pinito da Suecia, de costado,
costadihlio, assoallto e forro, para fun-
dos de barricas, armacoes de loja e ca-
xoes para assucar; assim como ditas ame-
ricanas, de todas as larguras, grossuras e
rom [ii i iiicnlns: e o preco j lie borato: atrs
do tlieatro, armazem de Joaquim Lopes de
Almeida, caxeiro do Sr. Joao Matbeos.
No Aterro-da-Boa-Vista, lo-
ja n. 78,
ven lem-so ricos bonetes de merino, para meninos;
ditos de marroquim para homem, do muito bom
gosto e duraciio ; ditos para ir ao banlio a 360 rs.
Cbeguem freguezes ao Pas-
seio, loja do antigo bara-
teiro, us. 9 e ll.de Firmiali-
no Jos Rodrigues Ferreir,
que acbarflo muitas fazendas de goslo o a preco
commodo como sejain : lindos cortes de casimi-
ra a 6,000 rs. ; cortes do gorgurSo de seda, de gos-
tos difiranles, para colletes; fustOes linos de co-
res ; superiores lencos de seda para grvala ; ditos
de cores para algibeira fazenda de peso ; mantas
de setim lavrado mui rices em goslo; ditas de
garc de 2,400 at5,000 rs. cada urna ; mut lindas
chitas francezas
Escravos Fgidos.
mopanno,
n. 19.
Vende-se galflo verdadeiro para divisa de
ofllcial, de muito superior qualidade; dito entre-
fino proprio para chapeo de pagem : na praca da
Independencia, n. 19.
Vendem-se600mlhosde palha de carnauba,
sendo muito nova: a tratar com Jos Dias da Silva ,
na ra da Cadeia-Velha, n. 59.
Vende-se gomma do matarana, da melhorque
existe presentemente, tanto Ipara engommar como
paro uso de papas: na ra do Rozario da Boa-Vis-
ta n. 22, se dir quem vende.
Vende-se urna preta boa cozinheira, engomma-
deira e que lava : tudo com perfeicdo : na ra es-
trella do Rozario, n. 21.
Vendem-se meias de linho de superior qualida-
de ; babados de panno do linho, lisos o bordados ,
de todas as larguras; ligas de seda para pernas de
senhora ; franja branca de algodflo, larga e estreita;
e outras muitas miudezas por preco muito com-
modo : na ra do Calmg loja de miudezas, n. 4.
Vende-se um mclliodcde flauta, em bom es-
tado por commodo preco : na ra de S.-Francis-
co casa da esquina que volta para a ra da Flo-
rentina.
-- Vende-se um resto de casaos de pombos, mullo
bons baledores, grandes e de boa raca todos jun-
ios, ou a retalho, por preco muito commodo : na
ra da Florentina, n. 16.
Vendem-se saccas com milho ; ditas com ar-
roz da casca ; urna rica bandeja de casquinha, bor-
dada de prata com 18 casaes de chicaras e pires de
porcellaua dourada ; urna cama de Jacaranda, com
seus pertenecs; uina mesa redonda de dito para
ni ci desala ; 12 cadeiras de amarcllo, obra pri-
ma ; 1 toucador de Jacaranda, o mais rico possivel ;
saccas vasias de estopa ; ditas de algodflo ; um rico
piano : na ra da Gadeia do S.-Antonio, n. 19.
Charutos de San-Felix.
Joaquim Bernardo dos Reis avisa ao publicoe
aos seus freguezes,que acabado receber pelo ul-
timo navio, vindo da ahia, um grande sorlimenlo
de charutos de todas as qualidades, quo he acostu-
mado a ter, conforme o gosto de seus freguezes,
sendo: os verdadeiros de San-Felix, regala, marca
de fogo, frma-havana regalo de llavana, fabrica:
todos da mesma marca : regala do diversas marcas,
mcia-regalia marca estreita, trabuquilhos, e mais
outras qualidades quo serflo patentes aos freguezes.
Adverte-se ao publico que neste deposito da ra da
Cruz, n. 51, acharao sempre boas qualidades de
charutos por preco rasoavel.
- Vendem-se ancoretas de
diversos lmannos, com vinho da
Madeira, tinto e branco, de supe
chitas rrancezas largas, a 400 rs. ; cambraias del i i i i
corwfi*M,awor, o mido j tfrtwft wiB-W-'l,or ,uallUvKle 5 no ecnplono de
--Fugiram, do poder de Jos Joaquim da Costa,
morador na ra doQueimado', n. 42, dous escravos
com ossignaes seguintes : Joaquim, do nac-lo An-
gola cOr fula baixo, corpo rforeado ; com falla
de denles na frente, ps chalse mcio tortol para
dentro, de 35 a 40 annos: Del fina, parda alta,
bastante magra cabello cortado quasi rente de
vinto e tantos annos; he muito falladeira e cavilosa;
sahiram no dia 10 do cor rente, pelas duas horas da
madrugada e tomaram o caminho do sertflo em di-
rccQio ao Gorrente, comarca de Caranhuns; e jul-
ga-se levarem em sua companhia um pardo do
Sr. Joflo Cancio, segundo um annuncio deste : quem
os pegar levo-os a dita casa cima que ser grati-
ficado.
Fugio, no dia 6 do correnle o preto Antonio,
crioulo.deestatura baixa, fulo, sem defeitos vi-
sveis; he quebrado; levou um cavallo alazflo pe-
queo, frente aborta, com cangalha e cassuaes pe-
queos indo a lguarass : quem o pegar leve-o
ao Aterro-da-Boa-Vista, sobrado n. 49, quesera
gratificado.
Fugio. no da 19 do correnle', na occasifo que
vinha do lguarass na companhia de urna possoa
que o conduzia para esta cidade o moleque criou-
lo, de nome Felicianno, o qual se havia tirado da
cadeia de lguarass de 18 a 20 annos; nflo he mui-
to alto, bem feito de corpo ; tem os dedos dos ps
curtos; apenas tem buco de barba, rosto redondo;
levou camisa e calcas brancas bastante sujas de
suor do cavallo, noassento, por ter vindo de an-
cas, e bonete de panno com borla : quem o pegar
leve-o a ra do Vigario, n. *.
Fugio, no dia 18 do corrente, um cabra, de no-
me Joaquim alto, reforcado, de idade, com a bar-
ba branca cabellos corridos; levou unV surrlio de
pello do carneiro chapeo de bata usado, ecalcas
de algodao de listras rota" no assento; tem os
tornozellos dos ps um tanto ochados: quem o pe-
gar leve-o a ra do Vigario, a. 21, que ser recom-
pensado.
-- Ainda se acha fgida a escrava Rosa, de nacflo
Angola, de 28 annos, baixa do corpo, cor bem pre-
ta ; tem os denles da frente acangulados e signacs
de queimadura nos ps. Esta escrava foi do engo-
lillo do Sr. Souza l.eao queatroeou com o Duarlo
que vende escravos, morador na ra de llortas e
foi vendida a senhora Laurianna, crioula morado-
ra na ra do Mundo-Novo ao p da venda do Ni-
colao : ha noticias que anda por S -Amaro Cam-
po-Grande : quem a pegar leve-a a sua dona, que
ser recompensado.
Fugio, no dia 8 do corrente, um mulatinho
acaboclado.de nome Martinho de 14 para 15 an-
nos, cabellos crespos e bem protos, denlos e*-
pontados, falla algum tanto gaga, sem unha nos
dodos dos ps ; tem as costas da inflo direita unas
verrugas ; levou calcas de brim pardo jaqueta da
riscado azul-claro ; ha certeza que seguio para S.-
Antflo, de ondehe natural, em companhia de dous
escravos do Gosta, moradores nesta praca : quemo
pegar leve-o a seu senhor, Joflo Cancio l'ereira Frei-
r, que recompensar com 40,000 rs.
DAO'-SE 100,000 RS. DF.GRATlFlCAgAO.
Fugio, ou foi furlado, em 27 de setembro de 1844,
um moleque, de nome Garlos, devendo ter hoje
15 para 16annos ,robusto o cheio do corpo, com
urna belida nocantodo olho direito e eom urna
marca de ferro perlo do peto direito,que parece ser
AF, e contra-marca por baixo destas leltras, quo nflo
se pode bem distinguir : falla ainda muito pouco ,
por isso com eslessignaes bem fcil he de sor co-
nliccidade. Roga-so a todas as autoridades o espi-
taos de campo que o apprehendan e tragara a osla
typograpbia quo recbenlo 100,000 rs. do gratiu-
oacflo c se pagarflo todas as despezas.
J?RN. J NATXPf PIN. Pr WWUWt l8'fl
ILEGVEL I
__________^HWK. : ...____^aaJ.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQ6RMPC5F_VEMBEO INGEST_TIME 2013-04-13T01:02:02Z PACKAGE AA00011611_05392
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES