Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05385


This item is only available as the following downloads:


Full Text
"9T
,
1
Anno de 1848.
Qnarta-ffeira id
O D14RIO pu!ilic-e todos 01 dU orem de quurdi 1 o preco da aisignatnra he di
4jn0f. rs.porquarlel, pifr"' H/IMnMIit. O* 1
emito, do. aislgnant j0*'!^"'*!
lori.porlmh., 10 rs TI HIIT.riUi, .1
repetir. r.->l- motado. O qo* *& "!S-
n.ntes p.,.rSo 0 rt. porl.'.., It> em typo
diBesente, pot cad* publicado.
PiJASES DAlUA NUtEZ DE JANEIRO.
I o> no. a a, I e >> f mV,1h'1-
CresCenle a 13. 0 hora e 27 min. d manhSa.
Luacheia a 20. < 00IM '< min. da mamen.
M:ooaule 28, a i'Or.s e J mi. da ra.uaa.
partida dos correios.
f'oiimnaeParaMbaasseRn'aVb atestas (ein.
Riu-Grande-do-Norte qulouiefraao me io-dia
Cao, SerintiReo, Ho-Formajo, Porto-Calvo e
l aceto, no I.*, a II e 21 de cada mez.
Garatiliuus e Bonito, a 8 e 23. w
Boa-Vt?U e Plores, a U a 28.
Victoria, as qutnus-feira.
()|nda, lodos os dias.
PREAMAd DE BOJE.
Primeira, as 8 toras 11 aainutoi da maoha.
Segunda, ai 9 llora* e 4 2'minutos da larde.
de Janeiro.
Anoo XXV.
N.8.
das da semana.
10 Segunda. S. Paulo. Aud. do J. do orph. c
do'J. doc. da 2 v. do J. M. da 2 v.
11 Terca. S. llyxino. Aud. do J. rio ci. da I.
v. e 1I0 I. de" pez do 2 disl. 12 Quarla S. Sntyro. Aud. do I. do eiv. di 2.
V. e do J. do pni do 2. diil de I.
13 Ouinla. S. Hilario. Aud. do J. deorp'u. e
do J. municipal da l. r.
14 Sexta. S. Felh. Aud. do J. do cir. da !,
v., e do J. de paz do 1. din. del.
il Sahliado-S. Amaro Aud. do J.civ.da I. v.
edoJ. de paxdo I. disl. det.
18 Domingo. O SS. Nomede lean.
CAMblOSNODIA II DE JANEIRO.
Sohre Londres a 27 21 '/ Por r*- 60 d'
> Paria S00 rj. por franco.
* Lisboi 95 por 110 de premio.
Desc.aVIetlraideboasfirnus I o Il8*/a m-
OaroOneaslesprihot.s.... 2Bfno a 29f0O
Modas de i 0" II. I000 a lpo<>
v de 8^401'nov.. I6JT001 a loflOO
deifOOO..... f'00 >l0
Prut* Pataces.......... l|i #
a Pasos eolumnares... l*9Mt a l|TO
Ditos mexicano!.... Ift88a IJ80
Miuda............. IJflOOa i#?i
Acedes da comp. do UeberibedeS000flr.optr.
DIARIO
INTERIOR.
CEARA'.
Crdendo s inslancias de cerlo amigo, damos pu-
bloiiladeao mappa queabaixo so le, demonslrativi
dos votos que obliveram nessa provincia alguns dos
cidadSos que solieitavam a honra de representa-la
na cmara quatrienal:
D53DD05S00C0DD
n -i -i "i
g*ff*&>
Frftffffafif
"2 g. g 2.2* >
*S
C e-r1
cf =
w ^. O
* 13 > (L>
a a S S 5
me 2 >S 5 6.
U u ^_cfl 3, ~
S.5-0 5" 5 uo en
6"i-"B2:c.2.o.f4 g
-os. :>n o;i.
3"- ing.5 = S-5- 3
S. |fs- -
....."81------
. 2. g$.....
cota
5ttSvjSS:
5* S- S55SSSSSSS5S
kO *- J^ -^ *** *>* W ^* W
A rS C"" O ^.i^^-att.Ciri'-^
ji" SS^mSlv*u^ioa
53a.ig:S;5SSal5S5{S?
jfsss:
IAhD M IO KJ t tO tO t-0
ootsocnsco-oooooa
hoo kcj* t5oaro ^3 j^ ocio00
oe-ooooo
A'um'rafo
t>j
s-
;
8-
o
I-

Capital
Cascattl
Aracaty
Itatiirit
Sobral
Ip
Granja
Quixerrmobtm
V00C4 K MC3"!Oi.C>C.-C
Jlo/
y
i
55
DUlilH IIF PERNOltllC.
Pelo briguo San-ManoellPrimtiro, recclicpios seis
ejemplares do Peridico da l'obremu Porto, datados
de 2* n 30 de novemhro do anno prximo findo<
Craras s iiiedidas preventivas adoptadas pelas au-
toridades, a 28 verificra-se, na ciliado invicta, o 8*0-
lo das ceicoes primarias, sem que fsse alterado o
socego publico. A parcialidadecarlisla tnuwph'irn
lias quatro asscmblas parnebiaes da predi la rula-
de, e bem assim em Valloiifto, Santa-Cjuz, Lciria,
Villa-do-CoiuIe, Ermcllo, Yilla-l'ouca-d'Aguiar, Sa-
brosa e Tavaios.
(.hamndo para tomar conla do governo civil do
I'orto, o Sr. visconde de Vallungo, quo se achavaem
("oimbra no gozo de liecnca, ajircsentra-so na capi-
tal no da 25, e proparava-so para entrar em exerci-
cio.
Tendo rcconhccido que nlo poda levar do venci-
da us bem combinados planos das influencias eleito-
taes do partido, conservador, o Sr. Nicolao de Arro-
chela deixara de tomar posso do governo civil de
Braga, o retirara-so coin seu secretario. Esle passo
do Sr. Arrochela nio occasionra, relizmcnte, a m-
nima allera^lo na tranquillidado publica Aasuiuira
o governo o mais anligo dos conselheiros do dislric-
lo, visto como achavam-se demillidos o Sr. goveroa-
dor civil barip de Villa-Pouca, e o respectivo secre-
tario.
0 povo anda desenvolva cuthusasmo pela htroi-
odarevolutSodo.Minho. A 23, fura preso un tal
Antonio Noicira que, cora ouliosque se poderam
OVP'lir, cantava o liymno da Mara da Fonti. ,
Oscaceleiros e laquislas coulinuavam a Oagellar
os homrns pacifico*, apezarda piomplidflocoin que
eram punidos.
Os miseros que servem 00 estado nada linhammo-
Ihorado, quanlo demora no pagamento dos res-
pectivos vencimenlos. A 25 do precitado novembro
annuiicira-se que uin pagar-se aos eiuprcgados da
ulfaudcga os ordenados de feverciru !
A 23,abundara o mercado em cereaes, regulando
os precoa assim ; ~ milho, 400 e *10 ; trigo, 800 a
900 ; -- ccoteio, 400 a 420 ; covada, 340 e 360
res.
A 29, as notas compravam-so a 38, e vendiam-so a
politice, vejatoria c capaz de prcduzir aconteci-
mentos mu graves.
Em Combra, os cstudanles da unversidade tam
dando expansao aos sonlimentos desordeiros que
por algum tenipo haviam como que abafado. Un
desses esludonles, que so ostentava patulea, e que
j eslivera preso por ter ferido com duas faeadaaa
rerlo individuo, quebrara a cabe roseu, iwlo simples faci de ser elle carlista o nao
concordar com suas opimes polticas. Esle feri-
mcnlo fraaeguido de oulros muitos ; e livora con-
sequenciasainda mais serias, se o balalhfio do caca-
dores se u8o apressasse. em apaziguar o motn.
O Sr. Antonio l.uiz Soarcs, tent propietario da
primeira cadeira da polylecliiitca, fra exonerado
de seu cargo, por Ur-so retirado para o Rio-dc-Janc-
rosem licenca do S. II. a Sra. I). Mara II.
Fallecra, na idado de 87 anuos, o Sr. Jolo Mon-
leiro Maya, que consumir largos das da existencia
iu excrcicio do cuipi ogo u (jsrda-von da compa-
nbia geral do Altu-Douio, com foros da maior intei-
1 cza c 4\>rohidade.
O Madtirense noticiara que S. M. a rainha Adelai-
de, viuva de (juilbcrmo IV da Cra-Brctanha, assim
como SS. AA. Scrcnissimas a duquesa Ida de Saxe
Woiraar, o principe Eduardo de Saxe Wcimar, a
princeza Auna de Saxe Weimar, o u princoza Amelia
de Saxe Weimar, haviam sido recebidas entusisti-
camente peles habitantes da Madcira.
As dalas de Lisboa akanqavam a 27 de novem-
bro.
Morrra o descrobsrgadur Francisco Pereira Gui-
marilcs.
O 8r. marechal duque do Saldanha publicara, no
Diario do (overno c no Estandarte u seguintc carta j
Sr. Rtdarior. Persuadido de que a refutacHo dot
libelius injuiiosos, que ltimamente se tceui publica-
do contra inin, esl 11.1 naturrza dos iiicsmos c na
linguagem nclles empregac|a, tenbo-os olhado com o
niai entupirlo dcspri/.u; laincnUuido nicamente o
miserando estado a que uos irru levado as noasas po-
lilicas dissensOes. Boje, porni, que casualmente me
yeio miio o D. 17M da Uetoluciio di Setembro, u
fosso resistir ao drsejo de asieverar que, sendo
nexaeto ludoquanto alli scnflirma a meu respcilo, o
redactor me fe, cointudo, juttica quando julga que
en usarla da inhiba influencia, se olguma ttvesse, pa-
ra evitar (pieosselembrislas formassem um ininiate-
rio. No situaco e 111 que nos adiamos, he realmente
. dillicil de descubrir a rasao quelevou oshonient da-
u quelle patudo a julgarein possivel urna adiiiinisiiac.io
.. da sua gente ; igualmente dillicil de conceber sera
a a possibilidade de adiar algum carlista que dcixasse
. de empiegar todos osseus rsforcos para evitar que
unta admiuistracao seleinbt isla loinasse as ldeas do
governo. E no momento cin que os inlinlgo declara-
lus da carta se unrui com os inimigos declarados da
rainlia c da dynaslla reinante, sera altamente crimi-
noto qtialquc'r carlista que, directa ou liidlrcctamen-
te, proinovessc a menor falta de uniao entre os car-
listas.
Foi esta a rasao principal que me decidi a votar
para que se dissolvessc a aasociaco rlcltoral que se
<< reuna no Arco-do-Baudeiro : lie a inesma causa que
me leva boje a declarar que, de lodo o meu cora(o,
111 el'ercria unta cmara de de pillados escolliidos, un
I por um, pelo Sr. conifc de Tlminar urna cmara rin
qucoSr. Jos dos Passos tlvesse un vol de nialoria.
Constantemente leitbo trabalbado para ver remuda
a tainilla portuguesa emvollu dotlnooo da rainha, e
c inulto loriamos ganltn ueste sentido sem os aconie-
e cimentas de 0 deoutubro no Porlo. Hoje, ptnin, es-
tou convencido de que aqucllc flu s se podera ob-
c ter por ineio de urna adiuinislra;o puramente car-
lista, por unta adiuinistracfio moiial, -- ecoiioutica,
forte, e sobretudo justa.
Possa o OHisipOTEan conceder-nos una tal adminis-
o tradW ; sinceramente o desoja quein pede a V. o ob-
k sequo de publicar estas linhas, e que lie com toda a
. onsideraoao -De V. nlccitto venerador. Duque de
Saldan*.-- Lisboa, 23de novembro de 1847.
HoimpresB na lypogra|iliia nacional, esta caria
(da distribuida no Porto por um bando do selem-
bristns estrenuo, que se faziam annunciar por gi-
rndolas de foguelcs.
Oicartis'.nscoutavam obler cmplela victoria as
.elcice de Lisboa. .
Acliava-se em porigo de vida o aio dos principes
porluguezes, irmno do Sr. visconde da Carreira.
A 26, jaiitaram com a Senhora D. Mana lio duque
do Saxe Wcimar o seu lilho, os ministros de estado,
omarqueze a marqueza do Fronteira, os condes o
coiidessasdcBclmoiitoo l.inhares.
A rainha eslava completamente restanelecida.
As noticias de llespanha chcgpvam a 18.
A 1G, constiltiira-se definitivamente o congrosso.
Fram cleilos : presidentes, o Sr. Mon ; vi-
ce-presldentes, os Srs Congalves .".omero, rlela e
Tejada. Sendo de 171 o numero dos dcpulados pre-
sentes, cada um dos candidatos progressislas mo
ohtivera mais do que27volos. Os Sis. Rois de k
Vega, Medrauo Pezuclla e Alcntara Navarro tinliam
sido scolhidos secrcUriosjiolo senado.
Appareccra o projecto de seguranc publica, que
o ministerio se comprometiera a presentar.
l'ra derrolathtfculro Hotta e Altara, com perda
de200prisoiioirtfsy a guerrillia calaWla de Condros,
que penetrara no Macsirado.
Achra-se dcgolada, e qtiasi que meigirllia.la em
san"ue, aainado umcapcllao que resida nos an-
daros altos do palacio da rainha Clirislma. Suspel-
lava-se que a desgranada succunibirn a golpe descar-
regado por certo individuo a queni inspirara pai-
xHo esenfreada.
iaUctai dos Eslados-Unldo e do IndoMii : o preco do
ouro no mercado de Londres excede ao prreo do mesmo
me tal em Pars, e em Uatnburgo, de 0,8 no pi imeirodcs-
tes mercados, e de 0,57 no segundo. A bolfa de Londres
uo dia 14 de dezembro abrlo-sc com alguma baixa so-
bre os fundos naclonacs c eslrangeiro, em rasao do
boato que se espallira de nina qucdn'proxlma do mi-
nisterio Guixot; mas as noticias da India dauajas em
M de novembro, e chegadas por um corrcio extraor-
dinario, suspendern! a conlinuacao da baixa; c leudo
sido a primeira quotaco dos eonioh de 85Vt. foi a 11I11-
111a de 8J3/, e 5 % brasileiro quolado no mesmo dia
a 80.
Entrctanlo, apexar de que as gaictns e cartas particu-
lares de Boinbay apresentoin os capitalistas daquella ci-
liado como que dispostos a nanterem o seu crdito, to-
dava nio se pode aiiula ajuizar qual ser o comporla-
inenio das casas de cominercio da India, na crise ac-
tual, porque a relacn dos fallimentoa que tiver.im lu-
gar na melropole, s foi publicada em Bombay a 9 de
unrembro ; o como o vapor Uootuffir, que trouxc a
corMinomtenciapara Saes.'osse despachado a !.i do
ntcsnimez, anda t.o havia lempo sullioente para sa-
ber se os negoctanles de Uengala, Contfio, Maurilins,
81c., aceitariam os saques folios sobre ellcs.
O parlamento inglez conlinuava nos traballios da ses-
siio. Passou, no cmara dos comniiins, o trie bil
crimu ani outragei. cuja segunda leltura devia ler lugar
na cmara dos lords, no din 14 de dezembro, princi-
piando os dbales no dia 16. Tillba pass.ulo t.-unlien,
emtciceira discussao, na meama cmara dos coiuimms,
na sessao nocturna do dia 14, o bil dos caminlios de ferro
( Rallwaut bil), e ambas as camayas se oceupavam com
importantes assumptos que referiremos nos segiiintes
39 i.
Os Srs. Jos Lourengo Pinto e LUiz BrandHo de
Mello linliam sido agraciados pela rainha de Hcspa-
nha com a commenda de Isabel a Cdlbolica.
Segundo urna carta escripia em Villa-Real, a no-
rneacflodoSr. Anlonio Julio Tavcira para governt^
Pela barca Columbue. receWmos gaietos de Londres
at 15 do prximo passado, e apressaino-nos em noti-
ciar aos -nossos lcitores o que uellas encontramos mais
os dichos da crlse financeirn, posto
nmeros drste jornal-
N tesiuo da cmara dos lords, no da 15, liouveram
diversas intcrpcllacdcs ao ministerio, s quaes respon-
den o marque* de Linsdowno pelos seus collegas. A
mais Importante destas inlcrprllaccs refcrla-se au-
sencia do conde de Milito, quo, iipezar de ocrupar o pos-
to de lord do sello privado, so ada viajando pela Suis-
sa c Italia, c reprsenla imporlantissiuio popel nos 1110-
viltenlos que agitam estos dnus paizes.
I-Virain eilas estas intrrpellacoes por lord Stanley,
c u marque/. Lansdowne responden que o joverno in-
glez, vista dos importantes aconlcciuicntos que ulli-
inanienle tiveram lugar em Italia, julgra conveniente
daramgavos consellios aos povos e governo* da pe-
nnsula itlica, c para este fin acreditara o conde de
Minio perantc ledos os soberanos dessa regio, a cxce|>-
cau de S. Sanlidadc o papa Pi IX. Accrosccntou o nobre
lord que, comquantoasleis iuglrzas nao pennittan rela-
9es com o governo romano, todava lord Minia nao
podio doixar do ir Roma, alim de scienlifioar-sc per
si mismo do estado dos negocios nos dqminios da igre-
j,e da'rao seu governo informacOrs cirouinstanciadas a
esle ifspoiio, e que era monstruoso que o governo in-
gle*, leudo representantes 0111 todas rollos da Europa,
America e Asia, nao podesse ler, li'um oslado simado
110 toracto da Europa, c onde se agitam tao importan-
tes quesles, 11 ni agenlc que llie dssc as inrormacoes
ofliciars que llie silo indisp'iisavels.
O paquete Admiral, viudo de New-Vork, entrado do
Havre, com 14 dias de viagem, irouxenoticias dos F.s-
lados-UnitlosquoadiantamS dias s que n"s cliegaiam
de I'lilladolpliin pela barca A'niorif, e que ja demos aos
nossos leiiores no 11. 204 desta gazela.
KBa haviam inlorinafOes mais recentes do thealro da
guerra, anda que corra o boato de negocia cocs enla-
boladas ntreos dons paizespara unta paz delinijiva.
A falla do Mr.Clay.de qtie j nos oceupmos ueste
mesmo Diario, conlinuava a ser o assumplo das discus-
sOcs entre asgazotas americanas; e se dennos crdito ao
que a este respcilo rererem osjornaes inglezcs, causara
grande sensaeo em toda a Uniao.
Parece ter-se verilicado o embarque de S. Anna para
Havana; mas nem por isso os peridicos da Graa-llrcla-
nha julgam concluido o pleito ; c os Ircquentos rehr-
eos mandados ltimamente dos postes da Uniao .10 ex-
crcito do general Scolt parecem indicar que o gabi-
nete de Washington partilho coniplrtanieiiic esta opi-
As noticias da Suissa chegavam at o dia 10 de de-
zembro. Eslava inteiramente concluida a conlemla
entre o exordio federal e as tropas do Sunderbund
polo desbarato dos batalbes rebeldes c pela subinis-
so de todo o territorio da coii.ederacao .1 autni idade da
dieta. A victoria do partido liberal fot tao completa
qnanto rpida. O general Dufour, coiumandanle das
fdreas enviadas pelo directorio federal, voltou para
Borne dopois de tuna campanha de alguns das, o alu
foi recebido or toda a populaco.que teatemuiihou o
seu enthusiasmo por arcos de triiimplio, viras escrena-
las- A
Inslallaram-so governos provisorios 0111 todos os cn-
idos do Sunderbund. Os jo/.uitas estavam para ser ox-
pcllidos de Lceme. A dieta dccrelon que os cantors
rebeldes pagassem as cusas da guerra, c os onrrou com
nina contribiiicao de 100,000 francos, cujos juros serao
anplicados a pensos para as vuvase orphaos dos olb-
ciacs c soldados, inortos combalendo polo governo le-
gal.
O triumpho da dleU vom muito a proposito, porque
oviitm a roproduccao da escandalosa iiitervcncao de que
foi victima o infeliz Portugal. Com rfloito. os mover-
nos de Franca, Prussia, Austria, Inglaterra e Russia,
que, em virtudc dos tratados de Vienna e de Parla, sao
abrigados a manlrr a independencia e inlegridndc da
Suissa, j tinham onviadooo presidente do directorio
federal notas diplomticas, as quaes ollcrocian 11 sua
inediaco entro as partos belligerantes. Lord Polines-
ion. intoipoliado a este rrspeito na cmara dos com-
iiiiins. rcspoiiden que a primitiva inleucao do governo
de S. M. B. fdra abaler-se de toda o qualquer intervrn-
ciio ; mas que, tendo sido convidado pelas oulra qua-
tro grandes potencias, tinha concordado com rilas em
apresen!arem-se como modianoiras pacirlcas ; eootito
mu do di pinados llie jierpunlasse se, nocaso lo nina
das paites recusar a inediajiio, o governo Inglez so op-
poria por uicio das am.> a qualquer intervencao por
nano das outras potencias, o nobre lod responden
que Iho era impossivcl fixar de aulo-inio o cuniporla-
nienio do governo, e que obrara confrmelo ci|;issein
as circuuistancias c 01 Interesaos da Ora-Hretanha.
Desta resposta c da llngoagcm da Imprenia offleinl de
Frauca o Austria que abertaincnte aconsclhava a
intervencao, vc-se que nao era destituida de toda a
anda fallam de medidas enrgicas que d. veriam ser
tontadas contra a Sulasa, no caso do se ella nao se aub-
inetter ao que llie determinassem as cinco grandes po-
tencias, a respeta dos negocios do Sunderbund.
As ultimas noticias de Italia nos davain toda a penn-
sula n'iiin estado de grande agilaciio.
As provincias inrridionaes do reino de aplos acba-
vam-sc em completa insurreicao, c a guerra civil tinha
transposlo o estrello, e invadido a Sicilia, r.m liorna e
em toda o extenso dos dominios da Igroja, o eiiUiil-
siasino popular pelas reformas lberaes inanifrslava-se
lodos os dias com mais ardor; e, ainda queb. Sanlidadc,
aconselliado talvr/. polos enibaxadorcs do Franja e Aus-
tria, trulla mostrado algum ai refeceinento, o povo asso-
cia, nos seus vivos votos pela independencia de llalla, o
lime de Pi IX ao do duque de Toscana o de Carlos
Alberto. ,
Um membro do gabinete de S-James, lord Minio, de
quein i fallamos, achava-sc nliimnmente em Roma, na
occasiao de umafesta em que esto enthusiasmo subi
ao maior auge; o uina carta de Roma, dirigida ao
r~.. .-:.....:;c eo eerrespo&dsra aeclaaiaprM ^=
bovodaudo vivas a Pi IX e liga italiana. 11 embaixa-
dor franco/,, o conde Rossi, fiel aos principios do minis-
terio Quizo', c por conseguale inimlgo do todas as re-
formas progressivas, nao qiliz assistir ao festejo.
Os nossos leiiores bao de lemluar-se que o ducado de
Lucca ral ltimamente reunido Toscana, 0111 conse-
quencia da ahdicacao do principe reinante, e que nea-
ta occasiao esleve prestes a appareccr um rompiinentn
entre o grao-duque Leopoldo c o duque de Modena. Os
habitantes da cidadede Pontremoli, que o duque de Mo-
dena pretenda annrxar aos seus estados.nao qulzeram
aiitiiiii a esta prcloncSo, e lanjaram inao* da armas
para repcllirein as tropas de Modena. O principe Leo-
poldo enviara, em soccoiro dos denodado Poiil.emou-
tanos, una porco de tropa, que, como nao podesse
passar pelo ducado de Massa-Carara, desembarcara no
porlo de La-Spczzia, com permlssao de el-rei Carlos
Alberto, e cliegitra em Pontremoli, atravestando uiua
parle do loriilotio sardo.
Grande indlsposicfio roinava em toda a Italia contra o
duque de Modena, que al agora Irm resistido ao mo-
vmentu liberal, ose proclamara o canipcao do abso
lutisino. Em Pisa, Roma, Florenca, sienna c ouiras
militas eidades apparcccrain demonstracoes contra elle
o obriram-sc subscripees em favor dos habitantesi*
I'oiilrcnioli; o o povo de Pisa, por occasiao de nina
proclamado do inaamo duque, em n "^*"JJ"
cana e o Picmonte com urna reserva de .OO.OOO bomeiu.
que dista ter do onlro lado do l'o, quebrara as vidraca
do lio, o archiduque Maximiliano. ......
Em Franca, conlinuava a aghacao para a rerurma
ole toral. 0 banquetes reformistas se iiiultlpllcayaui
or to.lo o reino, o a opiniao publica se pronunciav.
!o allmenle coi.ua a poltica seguida Pf10^0'""
de algum lempo para ". que a imprcnsa Inglew nto
duvloava apparecesse urna revolucao, so I-ul^F.I,ppe
se nao decidir, como por oillro lado parece provavei. a
cliaiuar para o ministerio hoinens menos impopulares
c desacreditados do que os ministro actuaos.
A ordenanea real que convocava o cmaras liancezas
para o dia 28 de dezembro, appareccra no aVomiajsr,, e
Je aguardava una dscusia'o calorosa, por occasiao da
reposta falla do throno. ..j
As noticias de llcspanha cl.egam ale 7 do passado.
A Influencia franceza val dominando sempre em Ma-
drid. A rainha Chrlstina se acha na maior inte ligeu.
cia com a sua augusta ulna; c una carta particular re-
fere quo. 0111 conscqiicncia da rcconciliacao entre os
reaes consones, a rainha Isabel se acha n urna pn.icao
inleressantc. O duque de Valencia repello no da 5 na
cmara dos dcpulados o prngrainma, Ja apresentado na
dos pares, acerca das medidas queo novo gabinete pre-
tende apresentnr s cortes, e pedio autorisacao para co-
brar os imposto at o lim do anuo. Os moderados
loen, grande maiora na cmara, e come- se aprc.enla-
cm numerosas queixas contra o ministerio Iransacto,
nomoou-sc una coinmissao para verificar-Ihes os funda-
"'a* noticia da India c da China, traxldas pelo paquete
Moozvffir, nao apresentam lacios mu notavels. Hel-
nava a paz em toda a extenso do territorio da compa-
nha ; o o Scindc sr arhava no mesmo estado, go-
vcmadoi gcral, lord Hardinge, votara de Sima para
Calcula, c ora eperado al o dia 17 de novembro em
Liicknow, onde .-l-rci de Oude se eslava preparando
para recebc-lo. O reino de Oude c o N.zam lava.
ionge de se tianquillisaroni; e ltimamente pelriou-se
urna grande hatalha nos arrodoros de Lucknow. /
.Viim dos prximos nmneiqs daremos ao nossos lci-
tores os neccssai ios pormenores sobreo desfecho dos ne-
gocios da Suissa c da Italia, e outros lacios que o lem-
po nos nao pcrn.hlo extrahlr boje das gazetas luglezas.
Concluiremos noticiando que o clera continua a gras-
sar na Russia, e j se ada na P.donia, aincacando inva-
dir a Austria.
A condessa Guiccioli, n clebre amaine de.'"'" By'o'i,
casara ltimamente em Paiiscom Mr. Hilairc Elicnne
Ocuvo llouill, marquox do Boissy du Coudra.s, par de
Franca o cavalloiroda legio de honra.
importante.
Coulinuavam
^^H&w*?*^*** q. -"poucaitenuade. pela I.re attitude dos cap.-
O vapor Paracme, chegado hojo dos por los do ul.
trouxo'.ios tetas do Rio-de-Janeiro ale 31 de dezem-
bro nroxlino Hudo. ,. .
SS. MM. II. conservavain-se om Pelropoli no gozo de
P7>or' diversas'vezes passra-sc S. II. o Imperador a cor-
lo, j sem a sua augusta esposa, ja acompanbado por
C Terminara a cleico de dcpulados asseinhla geral
legislativa pela provincia do Rio-de-Janeiro. Elo re-
sultado dessa cleico, scgnmln o Jornal do tommtttia:
OS SENIIOKES.
JosMaria da Silva Paranbos
Thoina Gomes do Santos
Joaquim Vicente Torres-Honiem
Joo Manoel Peroiva da Silva
Mauoel Jos de Sonta Franca
J. Francisco Alvo rauco Muniz Barrlo
Francisco de Salles Ton cs-Homem
Jos Augusto Gomes de Menries
Paulino Ion1 Soarcs de Souza
F.usebio de Queiro/. t:o"ulinho Mattoso
voto.
ljoiio Gines Ribeiro de A* ollar
miervcncao, ve-c que nao era utihihn* *- -
prohabllldado una nova edlcao do protocollo assig-
naJoitn Londres c anno passado, par* por fi, a l^'" ""."" VT.^ m^riictla
guerra civil do Portugal. Accrescc alm dlsso, quo boje Fernando Sebastian Uias da Hotta
uiesino que a lula esl terminada, as gazetas de Vienna Joao Antonio de Miranda
009
59
584
578
503
55
542
538
53
524
543
512
494


m
462
4oe
384
383
300
Jos Ildefonto de Souza Ramo
Joaquim Jos Telxeira
D. Manoel di Assis Mascarenhas
Francisco de Paula N. Savao lobato
Antonio Pe reir Brrelo Pedroso
Joai|uim Francisco Vlanna
Alrxandre Joaquim de Siquelra
OSr. Manoel Alves Branco, presidente do concclho,
olilivera dous mczes de licenca, para tratar de su*
HUUf,
O governo resolver: Io, que os navio* francezes
paguriii pelas portarlas de sabida os inesuios emolu-
mentos que se cobram das cinbareacdcs nacionaes
-. .que o intendente da inarlnha contrate com os enge-
nneiros Joao e Francisco Miera a conclusao da abertura
o caual da barra do rioInhoinerin 3, que os navios
Je "urrra da armada nacional tragam no gnrupes uina
Bantfefra de forma rectangular, tendo inscripta urna
cruz formada de drznito estrellas brancas eui campo
azul; -- 4., que esta bandeira substitua a nacional nos
ostinctlvos de commando.
Segundo un ampliacao ao contrato celebrado com a
compannia dos vapores, devem estes demorar-se vinte
c Itiatro hora no porto da provincia da Paralaba.
Deelarara-se que o recurso, para o concelho de esta-
co, das decisoes do tribunal do thesouro, s suspender
a ejtecucao, quando assim o ordenar o ministro da fa-
xenda.
Autorisra-se a crear ao de inais nina lioha de correio
piltre Cuyaba e San-Paulo.
fi'fea. Sli grtr Ue juiz municipal e a orpho no
crino de Kag, no Rio-Grandr-do-Mil.
O jury da corto absolver uuanineinente a Carlota
.Joaquina da Silva Mallos, acensada de haver mandado
ai*asaiiiar seu cimbado, Joao da Silva Mattos.
v* negociantes e subditos britannicos, residentes na
oorfe, iam endrrecar uina pelicaono seu governo, para
lueuzessesnbslitiiir por vapores os paquetesde vela que
transprtalo a correspondencia entre a Inglaterra c a
| rnviucia do Rio-de-Janeiro.
Viva extincta c substituida pela agencia da Estancia,
a mesa de rendas do Espirito-Santo.
Sossobrra na illi.i dos Paios a barca brasileira Felici-
ondt. Anexar dos estoicos combinados de dous vapores,
"pu.*,e P0,l,,r" lar a trlpolacao da barca.
.**- Bernardo Percira de Vasconcellos. Francisco
Iaiiz da Motta e Julin tlnliam sido eucarregados de exa-
tniiiar o estado da fabrica de tecidos de algodao do Sr.
Diogo Hartley : e de apresentar um rclatoriu do resul-
tado de anas pesquuas, rom emissao de seu parecer
acerca da exactido dos clculos do emprezario c xito
provavel 1 .j..-fjs_
O goveriioperniittiraqiie o Sr. lente de engenhei-
ros Joao Jos de Sepulveda Vasconcellos va concluir
aeiis csindo rt% Franca,
Ao encerrar os seus trabalhos lectivos, a escola mili-
tar conferir grao de bach.irrl a 17 do* mocos que a fre-
cuentaran).
Tinhain-se doutorado 28 dos alumnos da academia de
medicina.
Faleera o Sr. Patricio Jos de Almeida c Silva, sena-
dor pela provincia do Maranbo.
O r. lenente-coronrl conunandantc do sexto bata-
lhao de cacadorrs, Feliciano Jos Neves Gonzaga, al-
cancraaeis mcies de llcenca com sold, para ir a cor-
te depois de baver postado o batalhao na snpraincncio-
nada provincia.
_Auhava-sc preso e Incommunicavel na casa de correc-
co uin tal Jacintho Jos Pcrelra, passageiro da galera
iiaiuburgucza Francisca, procedente do Porto, por se
Ilie terem apprehendido inultas notas falsas de 00/, 20/,
2/ e 1/ rs.
Haviain aceitado o titulo de membros da imperial so-
cledade Amante da Inttrurco, osSrs. : Butenval, mi-
nistro de S. M. o re dos Francez.es ; liovrden, minis-
tro de S. M. Uritannica ; J. de Vasconcellos c Souza,
ministro de S. M. Fidellssima.
O Sr. AntonioHercnlano Percira Taborda, morador na
jirafa do Vallongo, recebra tres facadas de um seu es-
cravo, ao esforrar-sc por faz lo capturar pelo inspec-
tor de quarteiro e por um pedestre, ao quaes j elle
tinha ferido.
O Sr. Jos Antonio da Fonseca Lcssa tura demittido
seccao da secretaria de estado dos negocios da guerra.
Noticiando esta demisso, diz a Sentinclla da Monar-
chiaqae o decreto, que a fulminara, refere-se aos arll-
go3l c 40 do plano approvadoprlo de n. 350, e em se-
guida transcreve o precitado artigo 31, que he assim
concebido :
A revelaran de negocios reservados ; a publicacao
ios despachos antes de expedidos ; os extravos de pa-
pis ; os erros de offlcio, coinmettidos com conhccitiicii-
to de causa, ou inesuio por indisculpavei omisso, ou
ignorancia, sevao punidos com a demissau do empre-
i?o, alm do mal* procediinento criminal que possa ter
lugar. -
Ouanto o artigo 40, observa a mcsina Sentinelta que
lie autorisa o governo a deinitlir os empregados da
secretaria da guerra, dentro dos primeiros dex annos
de servico, quando Ihc parecer conveniente.
Tinha sido reformado o Sr. cirurgiflo-mr do ex-
ordio, Jos Pedro de Oliveira ; c aposentado o Sr.
contador da administrarlo do correio da corte,
Francisco Firmino dos Guiuiariles, ao mesmo lempo
que o respectivo l.0ofUciul, o Sr. Brs Martins dos,
GuimarScs.
Ilaviam sido notncados :secretario do governo da
provincia da Babia, o Sr. bacharel Luiz Maria Alvos
Falc3o Muniz Harreto ; juiz municipal c d'orphilos
doa termos reunidos de ha-n-Joflo-d'EI-Rei e San-Jos,
tu Mhiss-Geraes, o Sr. hachare! Joaquim l'rocopio
de Figueiredo ; procurador-fiscal da thesouraria
lo Espirito-Santo, o Sr. Jos Goncalves Fraga;--
I rocurador-liscal interino da thesouraria de Minas-
Cera es, o Sr. Apollinario Jos da Silva ; membros
Ja commissflo do armamento da repartirlo da ma-
rinlia, os Srs. capitflcs de Iragata Joaquim Jos Igna-
cio e Jo.lo llenriqus de Carvalho e Mello ;-- adminis-
trador da mesa do consulado da Baha, o Sr. Manoel
Antonio de Aun u ; escrv3, o Sr. Benedicto An-
tonio Baccllar;-- 1. escriturario, o Sr. Jos Fran-
cisco Cocllio de Oliveira ;2* escriturario, o Sr.
Antonio Joaquim Pcixolo {--amanuense, o Sr. Rufi-
no Soares do Albergara;--contador do correio da
corlo, o Sr. 1. otlicial da directora Vicente Cordeiro
Hiendes; i oflicial, o Sr. 2. ofiicinl Joaquim Cor-
leiro Mendcs ;.2. ofilciel, o Sr. praticantu Anto-
nio Pereira deFaria ; 1 ofllcial da dy-ectoria, o
Sr. amanuense Jo.lo Gelulio Montciro de Mcndonga ;
amanuense, o Sr. escriturario addiilo Jos Tertu-
liano Montciro deMeudouca; praticanlo da admi-
iislrac3<, oSr. Jos Rodrigues de AzeVedo Pinhei-
roesciiptunrioaaildidos, os Sis. Leopoldo Luiz
la Cunlia, Augusto Cesar de Aguiar Lisboa, Fran-
cisco Jos de Lima Barros, Thcodoro Luiz da Silva,
Luciano Alves da Silva, Luiirenco Jos Alves da Fon-
Seca, Beulo Manoel Cairasedo, Antonio Pereira No-
hrega de Souza Continho, Domingos Jos Montciro
I'in|u /Tcenla, Pelicissimo de Mello e Castro;
ifdmiiiistradorda mesa de rendas de Valonea, na Ba-
lda, o Sr. Claudio Jos de Souza o Vasconcellos ;
scrivo dos orpliaosda villa de l.orcna, em San-Pau-
lo, o Sr. Manoel l.npcsdo Silva Castro ; dito dito
da dcSanta-Borgia, no Hio-Grande-do-Sul.oSr. Jos
Pedro de Moraes ; commandanle do briguu-cscu-
na fidtlidade, o Sr. capitao-tenente Benjamim Car-
neiro de Campos; commandanledo hiate Curador,
oSf. i lenle Joao Joaquim da Silva Gulmariles;

coronel da segunda clase dd estado-maiot' do exer-
cito, Antonio Jo3o Fernandos Pizarro Gabizo ; -com-
mandante de Malto-Grosso, o Sr. lenente-coronel
da mesma classe, Porfirio Ennlo de Queiroz Carrei-
fa ; capellSo do 5 batalhto de fuzllciros, o Sr.
frei Antonio do Amor Divino; cirurgiilo ajudanto
do 2.* batalhao do fuzileiros, o Sr. doutor Eloy Mar-
tins de Souza ; cirurgiilo ajudanto do 1. batalhlo
de caladores, o Sr. alumno approvado do curso me-
dico, Zeferino Justino da Silva Meirelles ; 3. es-
criturario da thesouraria do Para, o Sr. Joflo Co-
mes Riboiro; administrador da mesa de rendas
da villa de Porto-Bello, o Sr. Francisco de Souza
Concerno ; ~ escrivSo da mesma mesa, o Sr. Anto-
nio Jos Pereira ; tabelliiles vitalicios do regjslro
gcral das hypothecas: na comarca do Cascavol, na
Baha, oSr. Amorico Vespucio Velloso;na comarca
do Angra-dos-Reis, no Rio-de-Janeiio, o Sr. Jofio
Antonio Gomes.
Tendo o Sr. Pedro Carvalho de Moraes passndo
para encarregado de negocios junto a Parma eTu-
rim, o Sr Paulo Barboza la Silva Tora acreditado
como enviado extraordinario junto a Berlim, com
a clausula de continuar a sua missffo na Russia.
O Sr. brigadoiro graduado de infantaria, Manoel
de Souza Pinto de Magalhfles, tivera passagem, no
mesmo posto, oara'o estado-maior de primeira
classe.
0 Sr. aspirante Lenidas Marcondes dcMontozti-
ma fdra promovido guarda-marinlia ; coSr, ca-
pitao-tenente Jos GoiiQalvus Victoria ao posto de
capitilo de fragata.
0 Si-Joao l.ins Vieira Cansansflo do Sininb soli-
citara e obtivera dispensa da direcco da Oatetm Of-
fieinl.Ao declarar ao Sr. Cansansflo que so Ihe con-
ceda a dispensa, o Sr. ministro do imperio ag^ra-
decra-lhe os servicos que elle prestou gratuita-
mente a lypographia nacional, desde a crcuc..1o da
referida folha.
O Sr. padre Jos Manoel Pinto de Cerqueira tinha
sido apresentado na freguezia do Nossa-Senhora-
das-Mercs da villa do Porto-Imperial.
A (.':f/ Oficial ptitilica o seguinto resultado da
voiiicao para depulados a assembla geral, em 8
doscollcgios da provincia da Parahiba :
OS 5f*nns. VOTOS.
289
223
170
i 68
146
Presidente Frederico Carneiro de Campos
Secretario W. Tczardo Toscano de Brilo
Graciano Adolpho Cavalcanti de Aibuquerque
Jofio Coolho Bastos
Dr. Benedicto Marques da Silva Acauhfl
Acensando datas de Sauta-Calharia at 12 de dc-
zeniluo, o Jornald: Cummercio annuncia o seguinle
resultado da elei^ao do deputado que essa provin-
cia deve de mandar predila assembla :
OS SI'MIOKBS. VOTOS.
Ir. Livramonlo 89
Coronel Coelho 36
O precitado peridico di contado resumo da vo-
taran de 30 collegios de Minas, e de 18 de San-Paulo,
para deputudos a mencionada assembla :
Eis o de Minas :
os sanaos.bs.
Jos Pedro
Marnho
T. Otloni
P. Cerqueira l.citc
Costa Pinto
Getulio
Godoy
C. Ottoni
Quintiliano
Gamillo Ai inon.I
Francisco de Assis Almeida
Paula Cerqueira
Vigario Antonio Goncalves Chaves
Jos Jorge da Silva
Anido
'instilo Alvarcnga
Meirelles
Vigario Jos Feiicissimo
Mello Franco
Cal 3o
Dr. Elias
llereulano
Paula Candido
Vasconcellos
Barboza
Paula Santos
Manoel Teixeira
Manoel Julio
Machado Nunes *
Firmino
Belisaro
Mendes dos Santos
Jiistiniano Jos da Rocha
Cruz Machado
Lima o Silva
Montciro
Hilario
Quadros Aranha
Alcntara Machado.
Eis o de San-Paulo :
OS SIXIIUHKS. VOTOS.
BrigadciroRaphael Tobias de Aguiar 394
Francisco Antonio de Suuza Queiroz 322
Brigadoiro Bernardino Jos Pinto CaviSo Pei-
xoto 319
Dr. Gabriel Jos llodrigues dos Santos 307
Dr. Joao da Silva Carnlo 303
Trisl3oile Abrcu Rangel 283
Antonio Clemente dos Santos 278
Felicio l'nto de Meudonca e Castro 256
Minislru da guerra 238
VOTOS.
588
580
555
551
545
54i
535
530
528
497
496
488
480
479
474
466
434
394
386
324
298
288
266
259
258
256
253
252
246
243
242
237
237
236
233
229
290
213
167
Dr. Joaquim Firmino Peroira Jorge
Dr. Fernando Pacheco JordSo
Dr. Manoel Bento Guedes
Dr. Jos Malinas Forreira Abreu
Silo ainda do loterido Jornal os arligos queabai-
xo copiamos:
Pelo brigue de guerra inglez Crecan recebemos
Disse-se ha dias que Oribe reconcentra va as
suas Torcas no Cerrto, e o governo aqui julga ter
dados para crer que aquelle chefe trata de faZer ti-
ma tentativa sobro a praca- Isto so conllrmou em
parte, por cortas cartas que cahiram em m3os do
governo por motivo de urna nova conspira?3o que
Iramava Oribe para apoderar-se do Cerro. Eis o
que ha:
Um Francezchamado Imguerre ofTereceu a 0-
rihoentregar-lhe o Cerro mediante certa somma de
dinheiro. O homem n3o eslava alistado como mili-
tar ; servia dofracnmo dilitlante. Orine aceitou
logo a offerta, Daguerre entendeu-se aqui com um
Vasco, que tambem n3o eslava alistado, e que tem
o nome pomposo de fiasl3o com um appellido que
agora mo n3o occorro, mas que em todo o caso nflo
heGastSo dcFoi nemGaslo do Orleans. Fallaram
aumcapitSodeartilharia, primeiro individuo com
quem so entonderam. Esto deu esperanzas aos
conspiradores ocommunicou tudo ao governo ha
maisdo mez emeo.
0 governo ordenou-lhe quo? simulasse prestar-
se, para ver se descobria os agontos do Oribe ; ea
datar desse da passou todo o negocio pelas mSos do
governo. 0 captBoecreio que o tal GastSo pediam
a Daguerre urna garanta de cumprimento por parte
ile Olbe. o anal, escarmentado com as oam oncas
que Ihe chu'parmem 1833, n3o qizadiantar di-
nheiro.
Daguerre foi ao Cerrilo, prometiendo trazar a
garanta ; mas, em voz do traz-la, mandou-a de
Tora. Houm documento escriptoe assignado porO-
ribe, no qual se obriga a cumprir as promessas dos
seus agentes. F.sse documento com mais cartas de
Daguerre exislcm originaes em poder do governo
ou dosjul7.es a quem est affeclo boje o nogocio.
O governo julgou que j nSodevia esperar mais,
e sabbado passado mandou prender ao GaatSo e a
um cegador conductor da correspondencia, e hoje
dizem-mo que fdram presos mais alguns. Devo
iccrescentar que nBo appareco complicado nesta
eonspirucao nenhum filhodo paiz, nem nenhum in-
dividuo do exercito. Por este motivo e polo que se
soube por cartas interceptadas, redobrou aqui o
govorno a sua vigillancia e est augmentando os
CODO mnin fin ti rt 11\ o tj Q
* Urquiza passou o rio Corrientes em 18 de no-
vembro, e pouco depois o Santa Luca, sem a me-
nor opposico. OCoiieiiiiiioi" luliraram-so para a
posicilo forte quo lomou o general Paz em fevereiro
de 1842. Supponho quo fcilmente scnlo desbara-
tados, o em lodo o caso, para tomar aquella posi-
?3o, tem de descobrir a capital.
As ultimas carias de Buenos-A y res sflo do da
7; trazcm o primeiro annuncio do urna novidade
de vulto, e quo leve chamar a attouciio dos Iw-
mens de estado do imperio. Diz-se que por um pro-
prio chegra a Ruenos-Ayrn* a noticia le lerem-se
sublevado qtiatro departamentos dos 9 om quo
se divides repblica de llolivia, o que a iusurreicao
he em favor du Vclazco, ex-presidente, emigrado
ha annos na provincia argentina de Salta e reconhe-
cido por muito lempo pelo general Rosas como
presidente legal. N3o se diz quaes s3o os departa-
mentos sublevados, cousa muito importante, por-
que ha grandissima diTerensa na populacSo o re-
cursos dos deparlamentos de llolivia. Ha mais de
um anuo que aqui so publicaram machinares do
Rosas contra llolivia, e, agora quo a v em dilli-
culdades com o Per, manda-lhe Vclazco como ele-
mento de discordia. Se esta noticia se confirmar, se
a iisurreiefiu Iriumphar em Bolivia o Urquiza om
Corrientes, tora o Brasil os soldados e a influencia
de llosas sobre o Jaguar3o, sobre MissOos e sobre
Malto-Grosso.
' Temos folbas de New-York al 19 do passado
( novembro). Do Mxico sao pouco importamos as
noticias.
i s restos do exercito mexicano oceupavam di-
versos pontos cutre, a capital e Vera-Cruz, para o fim
de cortar ascommunicacCes aos invasores e diflicul-
lara marcha de reforcos. Nada, porm, conseguiam
os generaos mexicanos. Em Huamantla, entre Perot
e La Puebla, enlrou o general Lae sem dar um tiro.
Sania Auna, que oceupava aquello ponto com 2,500
homens, deixou-se sorprender e fogio desfilada,
fcandoprisoneirososgeneraesVegae Iturbido. De-
pois que o general Lae conlinuou a sua marcha pa-
ra o interior, voltou Santa Anua a Huamantla, e par-
te das suas frcas picavam a retaguarda dos Ameri-
canos.
< Em La Puebla eslava estacionado o general Rea.
Parte da sua divisSo esperava no Pial as froas do
general lae para se oppr sua passagem, mas lu-
do indica que ser tuo mal succedido como foi Santa
Atina em Huamantla.
< Na capital nada havia de novo. O general Scotl
nenhum movimento tinha feito, e dizia-se que nSo
emprthenderia novas operuces etnquanto Ihe nilo
chegassem os refurcusquo esperava.
ii O decreto que confiara o governo supremo da
repblica ao Sr. Pena y Pena, preaidente do supre-
mo tribunal do juslic.ii, foi revngado em Querelaro,
n da 5 de oulubro, pelos poneos representantes da
nacfio que all se acliavaui reunidos, sendo chamado
de novo o general Sauta Auna para assumr as rodeas
do governo e o commando em chefe do exercito.
O correspondente do Express, folha de New-
Yoik, diz o seguidle :
A paz nunca esteve mais distante do que boje.
Os sentiinenlos do povo sflo opposloa, segundo so
iillinna, a toda e qunlquiT tiansaccao com OS Ame-
ricanos do norte ; e do l'oilo, a hostilidade que exis-
to contra nos as cidadas, villas e aldeas do interior
he do carcter mais virulento.
As folhas da Baha, que recebemos pelo va por cu-
ja entrada aununcimos cima, alcancam a 7 do
correnle.
A provincia continuava a gozar do tranquilli-
dade.
A 3 tomara possedo lugar de secretaaio da presi-
dencia o Sr. doutor Luiz Maria Alves KalcSo Muniz
Brrelo.
U Redactor do Correio Mercantil, dando como apu-
rada a volac3o de 38 col legios, e dizendo quo ape-
nas talla va a da 5 que se compem de 135 elei lores,
apreseulava a seguinto lista do depulados a assem-
bla geral, a qual suppe n3o ser alterada :
Dr. Antonio Manoel de Campos Mello 226
Dr. Antonio Francisco de Paula o Souza, Hlho 196
Dr. Jos Antonio rmenla Bueno 172
Dr. rrancifco Jos de Azevedo Jnior ios
Dr. Joaquim Jos Pacheco 106
Dr. Jos Ignacio da Silveira Molla 98
Dr. Carlos Carneiro de Campos 97
Dr. Joaquim Octavio Nobias 84
Dr. Francisco do Assis Peixoto Comido 66
OS SKNHOaiS.
66 Des. JuAo Jos de Moura Magalhtles
65 Dr. Angelo Francisco Ramos
43 Coronel Manuel Joaquim Pinto Pacca
43. Dr. Francisco Goncalves Marlins
Dr. Angelo Muniz da Silva Ferraz
Dr. Jo.lo Mauricio Wauderley
Dr. Luiz Antonio Barboza de Almeida
Dr. Eduardo Ferreira Franca
commandanle da charra Carioca, o Sr. capitSo-i honiem (21 de dezembro; folhas de Montevideo at Dr. Manoel Mara do A mam I
teen te F.lippe Jos Ferreira Leal ; commandanle i II e de Buenos-A y res at 4 do correnle : f Dr. Jos Ferrstira Souto
do corpo u de caladores do Piaubv, o Sr. lente- j A carta segu ule resume todaa aa noticia* : j Dez. Manoel Vieira Tosu
votos.
1335
1250
1164
1120
1117
1098
1085
1083
1034
1030
1020
Fotot.
1011
988
982
890
875
868
863
852
850
0% Sri.
Dr. Aprigio Jos de Souza
Dr. Jos de Coas Siqueira
Dr. Bonevenuto A. do Magalb3es Taques
Des. Jo.1o Jos de Oliveira Junqueira
Dr. Jo3o Antunes de Azevedo Chaves
Dr. Jos Antonio de Magalhfles e Castro
Concelheiro J. Maree! I no do Brito
Dr. Joflo Jos de Almoida Couto
Commondador A. Pereira Reboticas
Est, analmente, restituido a estaeldade o Sr. brlga-
deiro Jos Joaquim Coelho: foi o vapor Prteme que o
tronxe a este porto.
Ilranii de haver eommandado as armas no Hio-Cran-
de-do-Sul de mane ira a confirmar a boa idela que sein-
pre formamos dos seus principios de urdem, 8. 8. vem
gotar do praxer que experimenta o hoiucm sesisivel.
quando, ao cabo de dous ou mais anno de ansencla, se
vi de novo entre os bracos da esposa, dos filnos, dos
prenles e dos amigos.
Alegramo-nos com a ebegada de S. a. ; e danio-lne os
embora* pela sua feliz viagein.
COMMERCIO.
Alfandega.
RENDIMENTO DO DA II............8:41t,057
Detcarregam hoje, 12 de jantin.
Rrlgue Raller cha.
Galera Columbut mercadoras.
Brigue llunmjmede bacalho.
Briguo Nordem tabeado.
IlflFRTACAO'.
Nordem, brigue sueco, viudo de Sthockolu, entrado-
no correte inei, consignado a Rothe St Uidoulac, utaai-
lestnu n seguinle:
1,964 barras de ferro, 390 duzias e 8 taboas te pinlio ;
aos consignatarios. BBial
CONSULADO GERAL.
RENDIHFMTO DO DA 11.
Geral......................... 2:510,675
Diversas provincias...............
2:597,137
CONSULADO PROVINCIAL.
RENDIMENTO DO DA 11........... 2:811,759
RIO-DE-JANE1RO.
cinaios ao mi 30 dk dezembb de 1847.
Cambios sobro Londres. *.....28
Paris.........3*0
Hamburgo......628 a 630
Metaos. Oncas hespanhlas......28,500 a 29,000
* n da patria.......27,800 a 28,000
ii Pesos hespanhes.......1,910 a 1,930
w da patria.......1,790 a 1,810
< Pecas de6,400, velhas. 16,500a 16,700
Prata.............98 a 99
Apoliccs de 6 por cento.......89 div. pag.
provinciaes..........86 i a 87
[Jornal do Conmuto**.)
BAHA.
CAMBIOS NO DU 6 DE JAIflISO DE 1847.
Londres.............27 i d.
Paris............... 345 rs.
Hamburgo.............655 rs.
Lisboa..............lOOn 106p.c.de pr.
Oncas hesponhlas........29,000
mexicanas.........28,800
Pecas de 6,400.........16,000 a 16,500
Modas de 4,000.........9,000
Prala...............100 a 106 p. c.
Accoes do banco 20 por cento nominal.
{Correio Mercantil.)

Mov2iik*iiio do Porto*
Navios entradoi no dia 11.
Brlfort; 40 dias, barca austraca Peruqua, de 343 tone-
ladas, capitau Friffin Flori, equipageiu 15, em lastro ;
a N. O. Biebrr.
Liverpool ; 25 das, galera Ingleza Columbut, de 319 to-
nelada*, capitn Daniel Green, equlpagem 15, em
lastro a Me. Calinont k Compnnhia. Passageiro*, J.
i. F. Fell, 11. K. Rainsbottom, H. Shcpperd.
Porto; 28 dias, brigue portuguez San-Manoil-Prineiro,
de 168 toneladas, capitao Jos Francisco Caraeiro, e-
Suipagem 11, eui lastro a Manoel Joaquim Hamos e
Uva. Passageiros, Miguel F.steves Alves com dous fi-
Ihos menores e una criada, Jos Antonio Alves Guima-
raes, Arnaldo Alverte Rodrigues, Joaquim Vieira x
Silva, Anua Joaquina da Costa Braga com sua filha e
um criado, Joaquina Candida do Loreto Braga, Anto-
nia de Jess Ferreira Braga, Joao da Costa Oliveira,
Portuguezes com passaportes; Jacintho de Soui e
Joao Jos Rodrigues, marinheiros que ae acharan)
escondidos depois quesaliio-se da cidade do Porto.
Terra-Nova ; 20 dias, brigue ingles ftmaymede, de 200
toneladas, capitoTilomas Walter, equipageiu 13, car-
ga 2,400 barricas com bacalho ; ao capito-
Rlo-de-Janriro, Hahia e Macelo, 11 dias e 4 horas e do
ultimo porto 21 horas, vapor brasileir Paraeiur, de
240 toneladas, comiiiandaute o capitao de fragata Ma-
noel Francisco da Costa Pereira, equlpagem 30. I'as-
sageiros : para esta provincia, o hrigadriro Jos Joa-
quim Coelho, alferes-ajudante llieinoliao Pires de Ai-
buquerque Blaranhau, Dr. Jos Goucalves da Silva,
Dr. Francisco Goncalves de Moraes, Joaquim de Mello
Rocha, Francisco- Antonio Raullno, Jos Uguccioni,
sua senhora e dous lilhos, Domingos Antonio de Aie-
yedo, sua senhora, um fillio e oito cscravos, Francis-
co Jos da Silva Ribeiro, tciieute Francisco do Re-
o Barros brrelo, Joao l'into Damazio Jnior, padre
lauoel Thoinaz de Oliveira, Dr. Lourcucu Jos de
Figueiredo com mu esclavo, 4 olliciaes do exercito e
90 pravas de pret; para o norte, o capitao Jos Leito
de Almeida e o sargento F.lesbo dos Santos.
Lisboa ; 25 dias, escuna brasileira Maria-Firmiom, de 137
toneladas, capitao Joao Bernardo da Hoza, equlpagem
14, carga vinho c mais genero*; a Jos Antonio
Bastos. Passageiro, Jos Maria Jorge.
i)eclardi8
O vapor Paraeme fecha as malas para
os porlus do norte hoja (12;, as 2
horas ila tarde : e depois desta hora
_ s se receberflo as correspondencias
com o porte dobrado at a 3 horas da tarde.


-*rr
*3.
O arsenal de guerra compra 8 resmas de papel
almaco, lOcadcrnos de papel le Hollnniln; la gar-
rafas de tinta 400 peonas de escrevcr, tres uuzias
de lapes 2* macos de obrejas, 13 bonecas de gom-
ma-graclia : quem ditos gneros quizer fornccer ,
mandar sua proposta em carta fechada, e as amos-
tras a directora do mesmo arsenal, ale o dia 14 do
corrente mez. Arsenal de guerra, 11 de Janeiro
de 1848.
Joo Bieardo da Silva,
Amanuense.
Oescrvlto chefe da. segunda seceso do consula-
do provincial, de ordeni dolllm. Sr. administrador
do mesmo consulado, faz constar aosSrs. propricla-
rio9 de predios urbanos, dos bairros deta ciliado
que, no dia 12 (hoje) do corrente, expira o prazo dos
30 dias uteis que a lei tem cstabelecido pura o paga-
mento, bocea do cofre, da respectiva dcima de
suas propriedades, do 1." semestre do auno finan-
ceiro do 1847 a 1848, (indo no ultimo de dezembro
do anno prximo pausado; o que todos os quo nffo
pagarem al esse dia, incorrem na multa de 3 por
cento sobre o valor de seu* respectivos dbitos,
Recife, 3 de Janeiro de 1848.
Clorindo Ferrelra Caldo.
cer: hoje, 12 do corrente no caos da Alfandcga ,
a porta do armazem do Bacelar.
Avis-s diversos.

THE A TRO PUBLICO.
Margarida Deporini animada por muitos senho-
res amantes de muzica toma a liberdade do oITero-
cera este illoslrc publico urna asslgnalur'a do seis
represcntacOes vocaes c instrumentaes,q'ue dir do
13 em 15 das, comecando a primeira no fim do Ja-
neiro do corrento anuo. Cada espectculo ser di-
vidido cm 3 parles com qualro pecas do canloria o
instrumental para cada parto. A niesnia assegura
que da sua parte far todos os eaforcos posslveis pa-
ra screm os espectculos os mais variados o bi Hilan-
tes, a fim de agradar nno so nos senhoros quo a hon-
. rarcm com a sua assignatura, como a un publico
a quem mais grata se confessa.
O importe das seis represontagflos ser pago quan-
doce cntsogarao assignnnte o camarote cffectivo.
Al pessoas que quizerom assijrnar torito a Yant-
gem do pagar os camarotes de i.' ordem, por 5,000
rs., em lugar de ,000 rs; frento, 9,000 rs., cm lu-
gar de 10 non r< ; 2." ordem, 7,000 rs., cm lugar do
8,000 rs ; frcnle. 11,000 rs.. em lugar de 12,000 rs.,
e 3." ordem, 2,000 rs., em lugar do 3,000 rs.; Trente,
3,000 rs., om lugar de 4,000 rs.
As pessoas quo a quizorcm honrar com a sua as-
signatura, dirij3o-sea ra do Queimado. n. 16, em
cesa iln beneficiada, ou na ra larga do Rozario,
n. 35, loja de miudezas.
L_----------------------- _|--------------J-------
v visos martimos.
Para o Porto segu viaguem, no dia 20 do cor-
rento o berganlm puriugiiez San-SIanoel-Primet-
ro, capitulo Jos Francisco Carneiro : quom nelle
quizer carregar, ou ir do passsgem para o que
tem expelientes commodos, dirija-se ao mesmo ca-
pitim.ouao seu consignatario Manoel joaquim
Ramos e Silva.
Para oRio-dc-Jancro sabe, uestes dias, por s
lho fallar um pequeo resto do carga para abarro-
tar, o brigue nacional Sociedad : para carga, passa-
geiro ou escravos a frete, a fallar com Jos Francis-
co Collares as cscadinbas, ou na loja de forragens
da esquina, da ru da Cadeia, com o.capitflo, Je-
ronymo Jos Tcllcs.
Para o Rio-de-Jancirn subir o Iffigue nacionnl
Despique ; para carga o passageiros, trata-se com
Machado & Pinbciro, na ra da Cadeia, n. 37, ou com
o capito, Joaquim Jos dos Santos.
Para o Porto, sabe imprelerivclmcnto no dia
20 do corrente, o berganliw portuguez Ven/ura-le-
lii, por se achor quasi promptp : recebe um resto do
carga o passageiros, para os quaes oflereco bons
commodos : trata-se com os consignatarios, alendes
& Tarrozo, na roa da Cruz, n. 54, ou comocapitao.
Zcferino Ventura dos Santos, na praca do Coinmer-
cio.
Para a Baha seguo viagem o hiate San-Bene-
dicto, por ter parte de sua carga prompta : para o
rosto ou passageiros, trata-so na ra do Amorim, n
19.
Parro- Aracaty prelonde seguir viagem, at 15
do crranle, o briguo-escuna IJenriqueta, mestre
Jos Joaquim Alvcs da Silva : recebe carga para o
AsseTouros. Quem nelle quizer carregar so en-
tender com o tnesmo mcslre no Trapiche-Novo,
ou na ra de Cadeia Velha, n. 17, segundo andar.
Para o Rio-de-Janciro saldr bravo o brigue
Sanla-Maria-Doa-Sorte, capililo Jos Joaquim Dias
dos Prazeres. Quem no mesmo quizer carregar, em-
barcar escravos ou ir do passagem, podo eulendor-
se com Amorim lrmfios, na ra da Cadeia, n. 45, ou
com o sobredilo cap la o Prazeres.
Para o Porto sahe, com muita brevidade a
barca Helia-Pernambucana por ter a maior parte de
seu carga prompta : quem nella quizer carregar, ou
ir do passagem, para o quo offerece os mais usseia-
dos commodos dirija-sc ao consignatario, Anto-
nio Francisco de Moracs, na ra du Cadeia do lie-
dlo luja i. 51, ou ao capitSo na praca do Com-
ruercio.
Para o Maranhflo sabe, com a maior brevida-
de possivcl, por ter porto da carga prompta, o bein
conhecido brigue-escuna laura ; quem no mosino
quizer carregar ou ir de passagem, para o quo tem
escolenles commodos, dirija-so ao capililo na pra-
ca ou a Noves & Companhia na ra do Trapiche,
n. 3*.
~ Vende-se o bcrganlim Jndependenle, de lote de
onze mil arrobas do carne, de conslruccflo de
carvalho c pregado de cobro com 6 pretos inari-
nheiros ou sem ellos, islo em consequencia de ha-
verem coritas a liquidar: quem o pretender pode ir
ve-lo a bordo.
Para o Ass segu, em poucos dias, o brigue
lirasileiro Sagitario : para carga ou passageiros tra-
ta-se no armazem ao lado da cadeia, n. 23.
Para o Rio-Grande-do-Sul pretende sahir, no
dia 15 do crrante, o brigue Deos-le-Guarde, capililo
Manoel Jos do Azevedo Santos : pode receber al-
guna cicravos a l'rcte, para o que trata-se com o di-
to capililo, oucom Bailar Cadeia-Velha, n 12.
-Para a Babia sabe, em poucos dias, por j ler par-
te do seu oatregameoto prompta, n sumaca Sanlo-.tn-
tonio-de-I'adua, forrada e pregada de cobro : para car-
ga e passageiros, trata-se na ra do Vigario, n. 5.
-- Jos ,Soaros do Azevedo, professor de lingoa
franceza no lyceu tem alierto em sua casa ra do
Rangel.n. 59, segundo andar, um curso do rbclo-
ricaeoutrodc geographia o historia. As pessoas
qua desojaren icguir urna ou outra deslas discipli-
nas, podem dirigir-se indicada rosidencia a qual-
quei hora.
Francisco Rodrigues da Silva lloreira retra-se
para oKio-de-Janeiro.
O TRIBUNO N. 67
esta a venda na praca da Indepondenaa, ns. 6 e 8
Na rorma do eslylo : Irs versos.
' O Tribuno precisa do dous deslribuidoros di-
ligentes e capazes : quem esliver nesta situadlo,
tenha a bondado de procurar ao seu redactor na sa-
la-livre da cadeia para ajustar.
Aluga-se, on vende-se urna pardo com bnm lei-
t* n rija m Q*Anin w n
D-se dinheiro a premio sobre pcnbores de ou-
ro. ou prata em pequeas quantias : no beceo
do Sa rpate!, sobrado sem numero, segundo andar .
de manlianl as8horas; e das duas da tarde em
diante.
Quem precisar do urna ama do Jeito, dirija-se
a ra do Rangcl, n.5.
. Notico is hereby gvor that fe mceting of the
sebscrihers lo the llristish Mechanics l.ibrary wil
beheldon Fridduycxt, 14 ns. at 7 o'Clock, al
n. 1, ra dn Ftindicro S.-Amaro a lien persons
desirousof becoming subscribers are rcspeclfullv
invited lo altend.
James Broadfool,
Secrclary.
Procisa-so de preas que vendam pilo pagan-
do-se-lhes a vendagem e sendo quo scus scuhore.s
sorosponsabiliscni : na na Dircita, pudaria, n. 26.
~" """la'BnBC' ,io orne imior dos orpnaos li-
llios do finado JosJorgo do Itozario, faz publico a
todos os creifores do mesmo Uado quo cuidem do
se pagarem de seus dbitos, nos bons oxistenles ,
os quaes ja se acham p'enhorados por oulros credo-
res qucBdHntaram suas exccuQOes.
NobecodoSsrapatel, n. 16, preclsr-sc do una
ama que tenha bastante leite forra, ou cscrava.
Faz-se sciente ao publico, que muguen) con-
trate negocio com o Sr. capito Joito Marques Ba-
calhao, doengenho Pindolia pois quo todo o ne-
gocio que se fizer ser nullo por se adiar com
principio de demencia : c para que ninguem so cha-
me a ignorancia faz-sc o presento annuncio.
Procisa-se do um offlcial de tanoeiro capaz do
fazerqualquej obra nova; na reslilagao du ra de
S -Rita.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado n. 21, da
ru Nova : a tratar na loja do mesmo sobrado.
Mara Ignacia do Sacramento, viuva do Jos
Jorge do Rozailo, faz publico u lodos os crodores
do seu finado marido, que cuidem do se pagarem
de seus dbitos nos bens existentes, os quaes j s*
acham pan horados por oulros credores que aden-
la ram Suas cxecucOes.
Antonio Ricardo do Reg o Manoel Dias Fer-
nandos dissolveram ainigavolrncnte a sociedado que
tinliiuii na venda do mollindOs, lila na esquina da
ra larga do Rozario, n. 39 ; Meando a cargo do ex-
cocio Dias Fcrnandcs a liquidaco della, lano no
que diz respeito a receber o activo, como a solver
o passivoa que lica obrigado ; visto quo o ex-so-
cio Ricardo do llego cedou ao ex-socio Fernandes a
parloqueem dita venda tinha.Recife, 2 de Ja-
neiro do 1848.
Manoel do Olivcira liamos embarca para fra da
provincia o escravo Christovilo, rrioulo.
-- Precisa-sede um caixcro que soja portuguez ,
para a barca dos bandos : a tratar na mesma barca.
Urna mulher de meia idade, muto capaz c
sem familia algumn, so offerece para ir servir de
ama em alguma casa, onde promette desompenhar
ludo quanto lho fr confiado com desembarazo e
cuidado : quem de seu presumo se quizer ulilisar
dirija-se a ra Augusta n. 16.
Offerece-so um rapaz brasileiro para caixeiro
do venda, loja ou de ra, de 18 annos e que lem
alguma pralica de negocio de venda ou loja : quem
do seu presumo se quizer ulilisar dirija-se a ra
do Itingel, n. 71, primeiro andar.
Arrenda-se um sitio porto da praca com boa
casa de vivenda, sonsa las, Ierras para toda a sorto
do plantacOe.% mallas, com olera u inargcm dorio
o baixas para capim : quem o pretender dirija-se a
ra da Concordia, na quinta casa passando a pon-
tesinha, lado e.squerdo.
D. Mara Bernardina de Cusmiio Coclho, em-
barca para o Rio-de-Janeiro sua cscrava Urcu-
lina.
--Pordeu-se, depois das 5 horas da tardo do da
de festa, 25 do corrente. desde o roenlliiniAni.o de
w. S. daConceiQodelind, pela ladeira da Mise-
ricordia, atea ra do Mathias-Ferreira, um saqui-
tel, ou dispensavel de contas francezs, do enan-
ca, sustentado por dfTerentos voltas de cordo gros-
sodeouro, com eolchetes grandes, de molde dos de
vestido, levando dentro um lenco de soda pequono,
proprio do menino. Roga-soa quem aodou de rosti-
lui-lo na niesnia ra doMathiis-Forrcira, sobrado
grande de varanda de ferro, quo roceber boa gra-
tifica ello.
Apessoaque, por engao, desembarcou da
barcaca Piovo-Dtsiino ( sabida para Macei em 23 de
dezembro) um bah de folha do flandros om lu-
gar de outro que deixou na mesma barcaca, qjieira
dirigir-searuadaCadeadoRecfo, i. 19, parase
destrocar.
Alugamrse e vendem-se tanto a rotalho como
a os ceios muito grandes o boas bichas, chega-
dasde Hamburgo : tambem so vilo applicar para
mais Commodidade dos prelendonles: na ra es-
treita do Itozario, loja de barbeiro, n. 19, defronte
da ra das Larangeiras.
Aluga-se a prensa que foi de algodSo em quo
os'evo Manoel Ignacio de Oliveira Lobo. muito pro-
-.sr. u um tii'iiiiizem do rccoinor: a tratar na
o Vigarj
ra
igano, ns. 5 o 7.
Vende-se urna bonita preta do elogaH-
te (gura de 18 a 20 annos, muito des-
emharacada, boa boceteira do fazendas
c miudezas o quo eozinha eugomma
o Taz todo o mais servido do urna casa ;
urna dita da mesma idade, com as mes-
mas habilidades; urna dita do 28 an-
nos perfeita cozinheira lavadeira o
que co/inba, engomma liso e he mu-
lo desombaracadu para todo o servio;
dous muialinhos do toa 11 anuos,
muilo lindos o cspcrlos; 3 molecoles
de 15, 18 e 22 annos, habis oesportos;
2 prous diis para iodo o scrviQo ; um-
pardo de 20 annos, bom airaiato, ptimo
para pagem e que he muito humilde :
na ra do Vigario, n. 24, se dir quem
vende.
Osabaixo assigiudos f.aem scieuleao corpo
do co-nmercodesta pra^a, e a quem convier, que
dissolveram omigavclmenle a sociedadequo linhain
na loja de fazondas da ra do Crespo, n. 8, desde o
da 1. do corrente, ficando o socio Campos desond-
rado de todas as IransaccOes feitas debaixo da firma
Campos & Maya.-Recife, 10 de Janeiro do 1848.
Joto da Silva Campos.Antonio Joaquim da Silva
Maya.
Os abaixo assignados seicntificam no corpo
commcrcial desta praca. o a quom inleressar. non
contradirn! urna sociedado na loja de fazendas"da
ra do Crespo, n. 8, dcbaxu da firma de Mayas Pri-
mos, obrgando-se por lodas as IransaccOes cITuc-
liiadns pela extncta firma do Campos & Maya, tie-
cfe, 10 do Janeiro do 1848.--/4noni'o Joaquim da Sil-
ra Maya.--Joaquim Lopes da Costa Maya.
Maria Felicia da Silva Santos, viuva do Joioda
Silva Santos, londo de proceder a inventaro pelo
juizo do orphilos roga nos credores do casal quei-
ram prcs(ar-sea comparecer com os ttulos com-
probaton'os de scus crdito*, isto na ra do
Queimado, n.17, piirnero andar 'ifim deserom
essescrditos desrriptos ose procoder a inventa-
rio e pagamento com a maior brevidade.
Alugam-se as seguinles casas: urna casa terrea
com quintal, cacimba o commodos para grande fa-
milia, na ra Formosa, n. 4, por 200,000 rs. ali-
onaos ; duas ditas com iguaescommodos, na ra da
niflo ou Sevo, ns. 4 o 5, por 14,00o rs. mensaes
oulra dita na Trompe, ra da Soledadc, n. 35, por
12,000 rs. mensaes; duas ditas pequeas, na ra do
Sebo, ns. 52 e 54, por 8,000 rs. mensaes ; urna meia-
agoa, na ra da Soicdude, por 5,000 rs. mensaes : a
tratar na ra da Aurora, u. 26, cscriptoro de Fran-
cisco Antonio de Olivcira.
lotera k
DO
Hospital Pedro Segundo.
Continuftm e a vender, nos lugares ja
annunciados, os hilhetes da segunda
quinta parte da f>rimera lotera a bene-
ficio- do Hospital Pedro Segundo ; e o
thesoureiro, pela concurrencia que tem
havido, espera brevemente annunciar por
urna s vez o dia em que devem correr as
rodas.
Lembra-seaoSr. V. T. C. que quoir.i quanto
antes pagara quanla de 10,000 rs. que pedio em-
prestada lia seto mezes na ra do Crospo, n. 9, se-
ndo quizer ver o' sou nome por extenso.
Precisa-se do um caixeiro para lomar con la do
urna venda em Fra-dc-Portas n. 56 : a tratar na
mesma vonda.
Precisa-se do um rapaz para caixeiro de vonda,
que sania ler o escrover, sendo dos chegados l-
timamente do Porto mellior : as Cinco-I'ontas,
n. 71. Na mesma casa vende-se panno de lindo pu-
ro da liba, milito fino e mais grosso.
Aula de prmeiras lettras
no
prmeiras
A'terro-da-Ba-VisUt n. 5.
Este eslabelecimento, collocado em
nina posico excellculc, com as conve-
nientes accommodacDes, e dirigido por Jo-
s Xavier Faustino Hamos, ocha-se em ef-
ferlivo oxercicin desie o di 10 do Cor-
rento mez; e nelle s3o recebidos alumnos
externos, nrnsionislas c mcin-iii-iisinnis-
liis, aliuncando-se todo o zelo e desvelo
no (Misino e tratamenlo dos mesmos.
- Descja-se arrumar do caixeiro de qualquer es-
lab'di'eimeiito um pequono brasileiro de 14 an-
uos, de muito boa conducta, o qu-o dar fiador
seo exigirem : quem delle precisarannuncie.
ATTENCAO.
Fugio, no dia 31 de dezembro do auno nassado ,
O escravn Manuel Cabsn, erionln, do 28 aSOannos.
bastante barbado as vezes cosluina irazer suis-
sasporbaixo do qucixo do estatura ordinaria,
grosso do Corpo, odos vcrmelhos e pequeos. ps
grossos quo pnrecem incluidos ; he perito ollicial
de sapateiro, elambem entonde doaervico de pa-
daria ; anda calcado, por se intitular forro, ede lu-
lo i ai com camisa de panninio prelo), por the ter
morrillo a mili que ora a preta crionla Anninha ,
que venda fazendas na praia do Rio-Doce, Jang,
l'o-Amarello Maria-Farinha oct.; lugares estea
onde o dito escravo he muito conhecido por andar
com a dita preta, e depois quo esta morreo elle
j ter andado fgido por osles lugares a cobrar di-
vidas sem para sto ter autorisacao de sou se-
nhor: e.corno a pessoa encarregadu desta coltranca
heoSr. ;Klias Francisco da Conceicno, crioulo e
morador no Rio-Doce tendo-o visto ueste lugar o
maiidou para o liedle no dia 28 do dito mez, con-
fuiuie as ordena que elle linda recebido. Quemo
pcgarhve-oa ra de ilorlas, n.62,Ou traga-o a esta,
typographia quo ser gratificado.
Compras.
Aula de itavegaco.
Kxtraviaram-so trea barricas com cerveja com I
marca diamanto C, na occasilo da sabida da por-'
Agostinho Fernandes Calando de Vasconcellos
abre a sun aula de navegueno no dia 7 do corrente,
leccionando os diversos problemas que so ernprc-
gam na pralica da navegar,lo e tbeoria em que se
naseiam ficando por esto nielhodo os seus alum-
nos habilitados para responderem ao necossario
exame
Tambem so enearrega de mcdic1o de terrenos c
levant i ment) de plantas fra dosla cdade para o
que ollercc aos Srs. negociantes e proprietaros de
engenhos os seus conhucimentos de agrimensura.
Na ra da Praia, n. 55, primeiro andar.
Leilao.
Firmino Jos Flix da ,Rosa fara lei!2o do C0
v)n* de fumo, por conta e risco de quem preten-
Jos llomilo Concalves Muniz avisa ao publico,
a marca diamanto (;, na occasilo da sabida da por-'que Jos Fernandes Vianna conhecido por Jos
ta da alfandega, no dia 7 do crrante : quem del- lla-Vistn, so aprsenla como senhor de duas es-
las souder quoira avisar a J. J. Tasso Jnior, quo cravas pcrlencontcs a Isabel Concalves do Ungria,
se Ihe gratificar generosamente. a qual, simula'damonte, assiin as faz vendidos para
Knsinam-se meninas com toda perfcc1o, a sa- no pagar o quo devo ao annunciuute. Us credores
ber : lrc escrever, contar, doutrina christa co-|do dito Vianna j lem duas escravas.
zor, bordar, fazer lavarintos e marear do diversas] Nos r-boiso assignados protestamos, pelo pro-
qualidades : na travessa do Peixolo, casa, n. 40.
Adverle-so que se ensina com todo o cuidado c
zelo.
Precisa-se do um caixeiro Portuguez que to-
nda alguma pralica do venda, sendo mesmo dos che-
gados prximos de Portugal, do 12 ate 14 anuos:
na ra de Agoas-Verdes, o. 48. Na mesma casa pre-
cisa-sc de um ollicial de charuteiro.
-A pessoa queannunciou dar um cont do ris
al dous u juros du un ineio por cento, diriju-s a
praca da Independencia, n. 27, que so dir'quem
quer.
O Sr. Manoel Alves Ferreira da Silva queira di-
rigir-se a ra da Cadeia do Recife loja de miude-
zas n. 51, a negocio de seu particular interesse.
Precisa-sede um caixeiro quo tenha alguma
pralica de vonda ou mesmo edegado agora de Por-
tugal, de 12 a 14 annos pouco mais ou menos, e
que de fiador a sua conducta : na ra do Agous-Ver-
des n. 48.
Aluga-se um sobrado na ra da Uniilo, dofron-
(o do Hospicio com suas competentes lojas repar-
tidas e glande solo quintal de mais do 300 pal-
mos todo murado, com cacimba, grande parreiral,
muito fresco e de excedente vista : a tratar na ra
Ja Cadeia com Jos Gomes Leal.
Precisa-so de um caixeiro para lomar conla de
urna venda por halauco : as Cinco-Pon tas, n. 21.
Preci-6 de um rapaz de 13 a 14 nuiius i no
hotel Pislor.
sent, sobre n parlo da casa da ra da Alogria, n.
I, que negocio algum temos feito com a sende-
ra D. Cluudina de oliveira, sobre 555,000 rs. que
nos locou da dita casa, o o papel do trato quo por
ora existe na mito da dita seriliora he nullo. Itecife,
9 do Janeiro do l8i8.--Vour/uini llarlwza de Sou:a.
Joanna llnptista Hranca.
- Precisa-so de um caixeiro para tomar corita de
una padarta por halanco, o qual tenha alguma pra-
tica i.'eslc negocio e saiba bom lr o escreve para
soempregar as horas vagas em fazer alguma es-
cripia, dando fiador a sua conducta: quem so a-
ehar neslas circumstancias, podo dirigir-se praca
da Independencia, loja n. 24, onde so dir quem
precisa
Compra-so urna grammatica franceza, por Se-
vne;um diccionario, por Fonseca : na ra No-
va, n. 16.
Compra-se toda a porfo de botijas que bou-
ver, a no rs. elambem garrafas; na venda da es-
quina da ra larga do Itozario, n. 39.
Coinpram-sc, cffectivamente garrafas vasias :
na ra do Kangcl, n. 54, fabrica de licores, de Vio
torino Francisco dos Santos.
Compram-se botijas e garrafas vasias : na res-
lilacfio da ra deS.-Rita.
Compra-so ummoiho grande para moer caf,
o um torrador: na ra da S.-Cruz padara de urna
s porta, ou annuncie.
Compra-se o n. 2 do 1. tomo do l'rogrtuo, ou
troca-se lelos ns. 3 o 7 do mesmo tomo, dous por
um : na livroria da praca da Independdncia, ns.
6 c 8.
Vendas.
------------------------------------------------------------------------------/
rol.lll.MIAS l'Ali A O A NNO DF. 1848.
Vondem-so folhinhas de algihcira do porta ede
padre ,ns mais correctas o mais regulares : na pra-
Ca da Independencia, livraria ns. 6e8; na ruada
Cruz loja n. 5G ; na ra do Crespo loja n II ; na
loja du esquina do Collegio e na botica do Sr. Mo-
roira, defronte da matriz da Uoa-Visla.
Vende-so urna cscrava crioula de 20 annos,
quo coso alguma cousa e tem principios de eozi-
nha sem defeito ncm vicios : d-se a contento se
for preciso : cm Fra-de-Portas, na dos Cuarara-
pes, n. 38.
Vcnilem-sc, ou pormulam-seduas casas de lai-
pa novas e bem arranjadas, envidracadas unidas,
e cm terreno proprio com quintal bom cercado
demadeira e limiTn, ainda novo, enllocadas na
travessa da na Real da Capungn c quo rendem ca-
da urna 5,000 rs. mensaes, por urna casa terrea de
lijlo na lioa-Vista, ou cm outro qualquer hairro,
I vollnndo-se o que so convencionar : a tratar com
-- Procisa-se de urna sonhorn j de idade para Jo padre Jos Antonio dos Santos l.esss, no palacio
fazercoinnanhia a unas meninas de menor idade ,lda Soledade.
fra desta praca e que tenha as qualidades ne-j Vendcm-so 4 esclavos, sendo um molecote de
eessarias para odiicae.lo : quem esliver neslas cir-
cumslariCLBS dirija-so a ruada Cadeia d S -Anto-
nio, a primeira casa passando a cadeia, n. 21, se-
gundo andar.
D-se duheiro a premio sobre penhnres de ou
ro o prata, om' maior o menor qtianlia at um conlo
de rs., ou qualquer negocio quo faca interesse : na
ra Direila, n. 5, confronte a travessa de S.-Pedro ,
loja de barbeiro,do licmardino de Sena.
D-so dinheiro a premio sobre penhores do
ouro e praia mesmo em pequeas poicos ; na ra
Direita, n. a, se dir quero d.
18 anuos euma linda mulatinha da mesma idado,
quo engomma, coso o cosinha, ( duas pretas de 40
anuos, que cosinhnm e lavam desabito: na ruadas
Crasos, II. 22, segundo andar.
-Vende-so sag do primeira sorle, sevadinha
de Franca, gomma de araruta, tapioca do Maranho,
sovada o mais gneros, por preco commodo : na
ra das Cruzes, n. 40.
FARELOS.
Vendern- se surcas com Trelos, checadas ltima-
mente, a 3,500 rs.: no armazem de J. J. Tasso Jnior,
I ra do Amorim, n. 35.
MUTILADO




UBI ,
-Vcrde-se urna tarramenta completa para mar-
ccneiro sendo a maior parte das pegas cotn pou-
co uso ; urna pequea raobilia de ricos trastes qua-
si novos feitosem Hamburgo ; ealguma oupa de
homem : na frente da ra do Araglo casa ierre*
sem numero, junto a do numero 56.
- Vende-se um molecflo de nscfio, de 20 annos,
quocozinhasofn-ivcl, e Q90he mo canoeiro; 2
ditos de jannos ; um mnleque de 13 annos; um
preto do 26 annos official do sapateiro o qual nSo
eduvida dar a experimentar; um preto, por 380/
rs. muito forte ; um dito, por 80,000 rs. ; urna
preta de naclo de 20 annos que ongomma e co-
ziujia com urna cria de 3 annos muifo linda ; um
ardo de 20 annos, por 450,000 rs. : na ruadas
arangeiras, n. 14, scguudo andar.
Farinh. de mandioca,
i om saccas, da raelhor qualielade que ha igual a de
Map,: vende-seno armazemdoKraguez, junto ao
arco da Gonccico ou a tratar com Jos B. da Fon-
seca Jnior na ra do Vigario n 25.
pertencentes a venda por menos que cm outra
qualquer parte, o de muito boa qualidade.
Vendem-se 5 propriedades de casas sendb :
urna de sobrado, sita em Olinda, na ra do Coso ;
urna dita de sobrado e solfio.na ra da Scnzalla-No-
va n. 37 ; urna dita terrea no becco dos Marty-
rios, n. 4; urna dita na ra dos Pescadores do
bairro de S.-Antonio n. 7 ; urna dita dita mei'agoa
nos fundos desta a cima, n. 8: a tratar na ra oa
Cruz, n. 54, com Mendes & Tarrozo, que so acham
competentemente autorisados para esta venda, por
conta de quem pertenoer.
Vende-se suportar familia le mandioca, de su-
perior qualidade om saccas, por prego commodo :
no aw.azem de Fernando Jos Braguez ao p do
arco da Conccigln.
Vende-se um negro perito ofllcal de sapateiro,
deidadede 20 annos, e una negra cozinheira, cos-
tureira, lavadeirae ongommadeira, de idade de 22
annos pouco mais ou menos: na ra estroita do Ro-
zario, n. 43, secundo andar.
Vendem-se pecas de chitas escuras; ditas co-
res de rosa, muito encorpadas e fortes : todas de
-Vende-se urna cabnnha de 13 a 14 annos que coreg fixas a 5i500 ea meia pataca a retalho ;
coziiha, ensaboa, tem principios de costura, che mBdap0|0es r/mos ; e cambraia de differentes cores :
recolhida : defronte do theatro novo n. 5 na rua estreita do Rozario, n. 10, lefteiro andar.
Vendem-se 6 moleques de 12 a 18 annos sen- -
ieita estucantes !*." >*
lliem que os livros baratos se esto
do um delles bolieiro e
nil n
to linda o perfeita em de : no pateo da S.-Cruz,
n. 14, se dir quem vende.
Gheguem freguezes, que se
esto acabando
os sapales de bozerro, para homem aj,280 rs. o
par, e bongalinhas para passeio, a 320 rs. : no
Aterro-da-Bba-Boa-Vista, n. 78.
o A trro da-Boa-Vista, to-
ja n. 78,
vendem-se sapales de lustro, para homem a 3,000
rs. o par; bahuszinltos para guardar costura rou-
pa de enancase meninas guirdarem costura na
cola, de t/rs. a 2,560 rs;; chapeos de sol, do seda,
para Senhora. de muito boi gosto, 4/ r.; coco-
tes para montana a 2,000 rs.; bonetes para me-
ninos. ,
Vendem-so e alugam-e snponores bichas ue
Hamburgo : no Aterro-da-Boa-Vista venda que ro
do Mava. Na mesma venda furtaram 1 papsgaio eom
urna g'aiia do caixlo de sabfio amarillo, com urna
correte : quem Tor otTerecido fari o favor de o
lomar e levar a dito renda que sor gratificado.
Escravos Fgidos
rente
sapateiro ; 2 pretos de bo-
gunij ii i id inuiaiiulia do 4 annos; urna
parda com habilidades ; 2 prrtis que cozinham e
engomma m ; um mulatinho do 12 annos : no pateo
da Matriz de S.-Antonio, sobrado n. 4.
Para quem tiver bom goslo.
Vendem-se duas ricas molduras deliradas de Pa-
rs para retratos, de 30 a 31 pollegadas de altura ,
e 24 a 26 de largura o mellior que podo haver nes-
te ohjecto : na rua do Vigario n. 25, primeiro an-
dar.
Vende-so um preto official de chopeleiro, o
coinpram-seescravos de ambos os sexos: no Ater-
ro-da-Boa-Vista, n. 55.
Na fabrica de charutos, no largo do Carmo ,
S!. 43, vcnde-se funio em foi'na a remiti c cm pnr-
5lio ; charutos da Baha, S.-Flix e da trra de to-
as as qualidades ; bem como reRalia. recalos, ca-
V-u'ues, irabuquiltios e cigarros : ludo da llavana
e ltimamente chegado por procos rasoaveis. Es-
pera-se que os amantes dos bous charutos vcnliam
apreciar a deliciosa fumaba.
Vcnde-se um deposito de assucar, em muito
bom lugar, afreguezado, o com muitos commo-
dus para familia sito na rua Direita, n. 104: a
tratar na mesma rua, n. 78.
Vendem-se, na loja do miudezas, na rua do Li-
vraineulo.aop do nicho luvas de pellica enfoi-
tadas o lisas, para senhora c homem ; ditas prctas
e comprtcl.is cufeitadns com palmas ; cortes de col-
lote de fulio de vanos padrOes ; caixas de massa
de tartaruga ; marroquim de todas as cores ; bone-
tes do velludo para meninos; navalhas de cabo pre-
to, muito linas para barba : tudo por baralissimo
preco.
AO BOM GOSTO.
y.a rus larga Jo Rozario, toja de miudezas n. 20,
vende-se uma loalha de esguio, toda aberta de
lindo lavarintfi muito cm conta.
Vendem-so sophs de Jacaranda bancas
de meio de sala, ditas de jogo, camas de
(angico, marqunzas, bancas de meio de
sala, ditas de jogo, canias dcamarello,
ditas do angico para solteiro com lastro
de palhinha cadeiras de angico o oleo, ditas de an-
gico econdur para meninas ditas para meninos
comerem mesa, commodas de oleo, meias ditas de
amareilo merqUexas de dito, banquinhas de qua-
tro ps carteiras do dito : tudo de muito bom gos-
to o por pieco commodo: na rua da Camboa-tta-
' Carmo n. 8, casa de marceneiro. Na mesma casa
tamben vcnde-se uma cabra Chicho) com 2 cabri-
tos.
Vcnde-se, no finida rua da Aurora, n. 4, uma
canoa do s s pao, do largura rte 4 palmus uma
dita queconduz mil lijlos ; urna escrava do nagifo,
ptima engoinmadeira lavadeira ccostureira.
i
Semcntes de liortat.ee
do todas as qualidades homilas tortas e direitas,
feijlo carra pato : tudo muito novo, vindo de Lis-
boa : na rua da Cruz, n. 62.
U- Vcnde-so um mclhodo do (lauta em bom
estado, por preco commodo: na rua de S.-Fran-
cisco casa da esquina que volta para a rua da Flo-
rentina.
Vendo-se uma morada de casa terrea sita na
ruadas Cinco-Pontas, n. 78: a tratar na mesma
rua.n. 112.
___Vende-se cal virgem cm ancorelas, n mais
nova que existe no merend por preco mais com-
modo do que cm outra qualquer parle: na rua da
Moda armazem n. 17.
Vendem-se os verdadeirns charutos da fabrica
do San-Felx : na rua da Cadcia do Recite, n 1.
Vende-se urna ferramenla completa para ouri-
ves, inclusive 1 torno com todos os ferros e banca
moderna com commodo para tralialharem 3 officiacs
- no curio espago do 10 palmos: quem a pretender
dirijs-sc a rua da Cruz, venda n. 32.
Vendcn>-se, por preco commodo, osseguintes
Irnstsa feitos em Hamburgo : um sof, seis cadeiras
nlmofadadas do crina, uma jardlncira, duas ban-
quinhas de jogo, um guarda-louga e urna secreta-
ria ; assim como toda a tarramenta precisa para um
segeiro : na rua do Bozario da Boa-Vista, n. 35, em
frente da rua do Arogo.
Vende-se uma taberna bem afreguezada com
poneos fundos, com quintal, commodos bastan-
tes para familia eoulras conveniencias que se (a rilo
ver ao comprador, c o motivo por que se vende ; em
Fra-de-Portas, rua do Pilar n. 86.
Na rua das Cinco-Ponas, n. 65, contina-se a
vender oiifo e [rala sem feilio c lambem se ven-
de uma rede de dormir, feita no norte.
Vende-se um forle carrinhode* rodas, promp-
lo de novo : na Ponle-dc-L'cha casa do Sr. Urdi-
dor a Brandis que flea quasi defronte do Sr. Fran-
cisco Antonio de Oliveir. ou na rua do Trapiche,
n. IC, primeiro andar. Na mesma casa precisa-se
alugar unw eserava que saiba tratar do meninos de
2a 4anuos.
Vendem-se caixas de cha liysson de 13 libras",
cm porgad, ou a retalho: na rua da Alfandcga-
Vellia n. 36, emeasa dcMalbcus Austin & C.
JVa rua Direita, n, 55,
vende-se um par de embonos de pao de cedro pa-
ra barcaca ; 8 traves um pedaco do pao do con-
dur*;azeile de carra pato, a 1,200 rs. n caada;
pomada, a 230 rs. a duzia ; e lodosos mais gneros
acabando.
Nalivrariada rua do Crespo, n. 11', vendem-se
livros muito baratos bem como : obras do Virgi-
lio-, em muito bom uso por 3,200 rs ; dita de Sa-
lustio, por 1,000rs. ; dita de Cornclio, por 1,000
rs.; Selecta, por 1,000 rs.; iccionaiio de Fonseca,
por 3,000 rs. ; Arithmelica de Bosout, por 1,200
rs. ; Historia de Inglaterra por 3,000 rs.; Primei-
ros elementos praticos do foro civil, com o seo
appendice, por 3,000 rs.; Telemaco, por 1,280 rs.;
Diccionario de Roquete, 2 v., por 12,000 rs.; gram-
matica francoza, por 1,280 rs.; e outros muitos li-
vros de aulas para estudantes pobres e ricos : bem
oofflo um grande sorlimenlo de folhetos francezes,
para os principiantes desta lingoa, e outros mui-
tos foictos cm porlgiiez : lua se vne peio me-
noY preco possivel. Cheguem que se eslOo acaban-
do. Na mesma loja lambem 'so vendem conheci-
mentos a 10 rs. cadaum ; o folliinhas de porta e
de algibeira das mais approvadas.
Na rua de Agoas-Vcrdos,
,n 46,
vendem-se diversos escravos e escravas com habi-
lidades que fielmente se faro ver aos comprado-
res assim como as boas o ms qualidades. Tam-
bem so recebein para se venderein de commissao ,
sendo de pessoas de recoubeciila]prol)idade,|e agon-
cia-sc a compra dos niesmos promettendo-se lo-
do esmero e cuidado no cuiupriinenlo de laes de-
veres.
Vende-se um sobrado novo, deum andar, so-
ISo iodo corrido, o com trapeira fui lo a moder-
na ', em chfos prnprios, oitOes dobrados 'quinlal
c cacimba : na rua estreita do Bozario, n. 10, ter-
ceiro andar.
Vende-so una commoda de Jacaranda duas
camas de armaciio e duas mesas do sala : na rua
do Queimado, n 30.
Vendem-se diversos eserdvos, che-
gados prximamente do Cear, mocos e
de muito boas figuras, sendo negras,
mulatas, negros e mulatos, e entre es.
tes um bom olicial de carpina : ua
rua Crespo, loja n. a A se dir quem
vende.
Vende-se uma venda sorlida com exeellen-
ies commodos .ars grande familia 6 qu no uem
afreguezada para a Ierra : vende-se a dinheiro ou
com metade a prazo c melado a visla : ao compra-
dor se dir o motivo por que se vende: na rua For-
mosa, n. 5. Tambcm se vendo com os gneros a
vonlade dos compradores.
Vcnde-se urna parda de bonita figura, de 20
annos que corla e d prompto um vestido de se-
nhura corta o faz urna camisa do homem, ou de
senhora engomma com asseio he muilo domes-
tica no tcm vicios nem achaques de qualidade
alguma he capaz de reger uma dispensa com toda
lidelidade oque tudose alianca de baixo de pa-
lavra : na rua estreita do Roiario, n. 10, tereciro
andar.
Vende-se urna armaco de venda com todos
os scus pertenece, por preco commodo : na tra-
vessa la rua das Cruzcs n. 4.
No Aterro-da-Boa-Vista,
ja n. 70,
lo
vendem-se ricos bonetes de merino, para meninos;
ditos de marroquim para homem, do mudo bom
gosto e duracHo ; ditos para ir ao banho a 360 rs.
Vende-so um moleque de 8 para 9 anuos, mui-
to fiel e bonito : na rua da Senzalla-V'elha n. 110,
se dir quem vende. .
Vendem-se espadas prateadas para oluciaes
da guarda naeional ,e tambom douradas para offl-
ciaes superiores : na rua Nova, loja do ferragens
n. 16.
Vendem-se 3 lindos moleque de 18 20 an-
nos ; 2 pretos de 25 annos sendo um decs op.
molofcial de sapateiro; um preto de meia idade ,
todo o servico; dous par-
-Fgio, na madrugada do dia primeiro do con
nte anno, um preto de nacJo de nome Jos, de
40 annos pouco mais ou menos de estatura regu-
lar "rosto comprido e descarnado', oaos grandes
e e.icarnicaJos beico inferior grande, sem den-
te na parte superior ;tem no rosto um s.gnal de
talho ao p do lado do oll.odireito ; botou ha pou-
eos diM um emplastro no pe.to lovau calcas de
brim trancado pardo j bastante destetado, ca-
m s do madapolo, o chopeo preto de pello,
de sodaj volho. Este escravofo. comprado nes-
ta praca a Joaquim Lopes Raymundo Bilhar, que
velo entre outros muitos df villa do Cratc-, distnc-
to do Cear, o qual o houve de Ildefonso Moreira da
Silva, morador no dito lugar r c como se suppOe
oue o ditoescravo para l tornan, roga-se ts au-
toridades policiaes capitacs de campo 6 poasoas
particulares que o apprehendame lovem-noa rua
estreita do Rozario, sobrado n. 13, que serio ge-
nerosamente recompensados.
- Fuciram, do poder do abaixo assignado, em
26 para amanl.ecer do dia 27 de dezembro do anno
prximo passado, os'4 escravos segumtes iS*lusiu-
no, pardo, de 18 a 20 annos, pouco mais ou menos,
alto, cabellos crespos pouca barba, pouco secosi do
corpo. Este escravo vcio reinetlido da Serra-do-iei-
xeira provincia da Parabiba-do-Norle pelo Illm.
Sr. major subdelegado Ignacio Dantas Corroa Ue
f.oes Manoel, pardo do 30 annos pouco mata ou,
menos-, alto, cheio do corpo, pouca barba, cabol-. ^
los crespos ; remettido peloSr. Manoel Jos Saigj.
do, do Cear. JuliSo pardo, acaboclado d
.rniu. J......i |'w>w, ------------------- -; .
silura regular, cabellos pretos e corridos;
annos -
tem bstanle barba;
Caetann r.nhveia A C
remettido pelos Srs. Manoel
rtnl'.enr Rpa4'JCO Cibr
robuslo c proprio para lodo o servico;- r- ..._............
do de i a iS aunos, sendo um bom pagem e o ou- escuro, de 18 annos pouco mais ou menos c
iro bom carreiro; uma mulatinha; uma negrinha
de 13 annos, com principios de habilidades duas
prctas para todo o servigo : na rua do Collogio, n.
3, segundo andar, se dir quem vende.
Vende-so, para fura da provincia, uma cnoula
de bonita figura, por ser muilo rapariga que co-
zinha, coe,lava o engomma ptimamente : o motivo
da venda se dir ao comprador : no Aterro-da-Boa-
Vista sobrado de um andar, confronte ao becco
doFerreiiO.de manhfla atoas9hora, odas 2 as5
da tarde. ..
Nositio da caixa dagoa da Boa-Vista, ven-
dem-se 3 vaccas com crias, muilo boas de le le.
Vcnde-o superior panno do linho, por preco
commodo chegado ltimamente do Porto om
pecinhas de 10 a 16 varas
loja n. 30.
na rua da Cadeia-Vellia,
__ Va O barale.ro do Passeio-Pu
blico.
A nova loja do Passeio-Publico, n. 17, do bem
conhecido barateiro Ricardo Jos de Frcitas Ribei-
ro, annuncia novamenlo aos seus'freguezes da
economa e pechinchas, quesempreasencontrarfio
nesta loja, comosejam : cortes de cambraia branca
com barra adamascada, linas e os mais honitosque
loem apparecido a 5,000 rs.; ditos de Ifla transpa-
rente, com duas larguras e lOcovados, a 4.000 rs ;
ditos de cambraia do cores, a 2,240 e 2,560 rs., com
6 varase meia cada um crtd e uma vara de largu-
ra ; ri les do chita fina escura e com 14 covados ,
a 3,000 rs. ; ditos com 10 covados, do cores litas,
a 1,000 e 1,760 rs. ; corles de larlataiia, a 3,000 is. ;
cassa lisa de vara de largura a 240 rs. a vara ;
cambraia lisa a 400 ,560 o 64o rs. a vara ; pecas
de b\lanha de rolo a 2,000 rs. ; panno do linho,
proprioliara lences, a 9,000 rs. a peca de 28 va-
raVj'dilo muito lino, a500rs. a vara; brim bron-
co cores, a 640 rs. a vara ; cortes do caifas de pelle do
diabo a 1,280 rs. ; corles de colletes do algodio o
seda, a 320 rs ; dilos del'ustao a 480 rs.; pegas
dealgodflozlnlio, sem deleito a 2,000 rs. ; chitas
de coberla, a 160 r*. o covado e 5,500 rs a pega ;
chapeos de massa muito linos, a 7,000 rs. ; casi-
miras de cores e enfesladas u 2,200 rs. o covado ;
eoulras militas fazendes.que avistase animarflo
os freguezes a comprar.
Vendem-se lijlos de lodos os lamauhos, te-
diase cal branca e preta : ludo muito em conta.'
urna bomba de ferro com 21 palmos do comp men-
lo boa para cacimba : no Uecco-Cargo no Rucife,
junio as laixas de ferro.
Vendem-se 4 escravos, sendo : um moleque
de 16 anuos ; um mulatinho de8 annos; duas pre-
tas de25 a 28 annos, muilo boas quitandcirs,
que lavara bem ; urna mulatinha de 6 annos, mui-
lura regular, cheio'do corpo, cabellos crespos:
remettido pelo Sr JoSo Luiz Goncalves Vianna u
cidade do Ico. O mosmo abaxo assignado roga a
toda e qualquer pessoa onde os ditos escravos pos-
sam ser encontrados, que os apprehendam o con-
duzam a esta praca, na rua da Cadeia de S.-Antonio,
n. 25. Francitco Joaquim Cariozo.
Fugio, no dia 6 para 7 do corre-
le, o preto Joaquim, de nodSo Angola ;
representa 35 a pannos de idade, de cor-
'po'e estatura regulares, roslo largo, olbos
upados e barbado ; tem o dedo grande
do p" direilo desmentido, e forma um
bolao de carne por baixo da junta do mes-
mo dedo : ainda nao se explica bem no
fallar ; levou camisa de algodao aaul de
mangas curtas, e calca domesmo algodSo
azul trancado ; ente pieto foi de Manoel
Antonio 'ereira, morador na Lapa, ao
p de Goianna. Roga-se s outoridades
policiaes, capilaesde camp->, o apprehen-
dam e levem ao R.pc.IV ra da Alfsnde-
ga-Velha, n. 36.
o pcdrss Je a.T.oi.r a "uui< Ua ar-
caca San-Caelano, junto do caes do Ramos.
Obras de direilo chegadas de
novo liviana do hachare.
Ifc. Coutinbo, na esquina do
oliegi .
Iieperiorio gtral, ou ndice tlphabetico das leis do
mi'erio do Brasil publicadas deda 1808 n i7 ,
em seguimcnlo ao repertorio de Fernandos Tho-
niaz, comprehende lodos os alvars, apostillas, as-
sentos, avisos, cartas do le, cartas regias, convn-
ceos, decretos, edlaes, estatutos, instruccOes, leis,
obrigacoos, oflicios, ordens, portaras provisOes ,
regimentos, regulamenlos, resolucocs e tratados :
ordOOfiaO i>Oi r. ai. puriado de aieinonc!, !nl? 'Js
academia de S.-Paulo.
Cdigo das leit e regulamentot orphanologicos. ou
cxlraclo e commeutario de toda a legislacAo relativa
aojuzodc oi'phSos e ausentes sobro successOes,
berancas, doacOes, inventarios, tutoras, curado- .-..-
rias contas, n.postos forenses etc., 1 v. 1847. de estatura baixa, bastante preto: tenvralla de dea
ConcelMroficldopovo.oucoUeciao de formulas tes nfrenlo, malhas brancas pelaspernaa, o ps
- Oosappareceu, da casa de JoSo Cancio Pereira
Freir na rua do Mondego, no dia 8 do correte ,
um mulatinho de nome Martinho, acaboclado do
12 para 14 anno de cabellos corrido ; levou cal-
cas de brim pardo j usadas jaqueta de nscadinho
>i! .cuspende pco novo; !5 um Un gagu uu
fallar: quem o pegar levo-o ao dito scnlior qu
gratificar. .
Roga-se as autoridades policiaes o capilaesde
campo que apprehendam o oscravo Joaquim de
uaco Congo, de 40anuos pouco mais ou menos,
para qualquer pessoa saber regular-aeem seus ne-
gocios conhecer os seus direitos e deveres civis ,
proceder em lodos o quaesquer contratos, fazer
quaesquer escriptos particulares, apontamentos,
memorias e minutas, e terminar qualquer conles-
lacSo, sem que llie seja preciso recorrer a advoga-
do, la bel li fio ou official publico ; obra utilissima a
todos colligida e organisada do principios do di-
reilo patrio o cstranho subsidiario, 2 v.
Vende-se uma preta de 12 a 14 anno, de boni-
ta figura na rua da Cadeia-Velha n. 33, se dir
quem vende.
Vende-se uma parle no ongenho Jaguaribe,
termo da villa Iguarass, de 2:853,H>3 rs., perten-
ecnte a I). Antonia Francisca Cavalcante l-ins, que
lite locou por morte. de seu pai Frarcisco Xavier Ca-
valcanti Luis como so ver no formal de parllha :
na rua larga do Rozario, n. 32.
Na loja de Un noel Joaquim
Pascoal llamos, no Passeio-
Publico, n. 10,
Vendem-se riquissimos cortes de cambraia ale-
gra, a 2,000 rs.; chitas finas, a 320 rs. o covado ;
cortes de superior lita para calcas, a 2,500 rs.; di-
tos de casimira de quadros, pelo barato preco de
6,000 rs.; panno fino preto a 4,500 rs. ; dito azul,
a 4,000 rs. ; pello do diabo, a 200 rs.; lanzinlia
para calcas, 210, 280, 320 o 360 rs. ; madapolfo
de lo.lis as qualidades a 3,200, 3,500, 4,000 c 5,000
rs. ; chapeos do paiia bamburguezes a 480 rs. ca-
da um ; brim bi anco depuro linho a 880 rs.; di-
to com mistura a 400 rs.; bambnrgn lino a 480
rs. ; lencos de seda para grvala a 400 rs.; ditos le
caca a 200 rs.; lencos de seda para mfio a 1,44o
rs. eoutras muitas fazendas, por prego commodo.
Fardos de arroz
Ksta Ifio ulil substancia alimentaria para os ca-
vallos, he a mellior que appareco nesto mercado
chegado na Laura: vonde-seem borricas de 4 ar-
robas para mais a 3,000 rs. a barrica, no arma-
zem do llacelar.ua cscadinha da alfandega.ou a Ira-
lar com J.B. da Fonseca Jnior, na rua do Viga-
rio, n. 25.
Vendc-so um escravo de nacflo, muito robus-
to, bom ganhador do rua.por 350,00Ors. : vcnde-se
por precisan : na rua do Queimado, 11. 39.
Vendem-se superiores velas de carnauba c-;
grossos; levou camisa e cerouias de algcdfiozinho
bstanle sujas e chapeo preto vellio. Kste escravo
pe lenco a Francisco Adelo do Mello l.ins, da
ilha das Flores e fugio no dia 7 do crrante da
rua da Praia casa de Jufio da Molla Kolclho, ando
se achava para ser vendido. Quem dellc der noticia
na referid casa, ou a seu scnlior ser fenerosa-
mente recompensado.
Fugio, no dia 6 do correlo, as 5 horas da nu-
ohfia,-uina pretade nacfio Angola, do nome Jose-
plia ile 50 annos, com os ps o pernas grossss o
feias, por terlido bobas, eos ps ruchados; he o
maior signal que tcm ; levou vestido do chita pre-
ta um dito d riscado azul, panno da Costa com
franja branca : quem a pegar leve-a ao Aterro-da-
Boa-Vsla, loj de Joaquim Carnoiro l.cal que re-
compensar.
Desappareceu, no dia 2 do corrente um mu-
latinho, do nome Manoel; levou camisa de algodio
brancii, calcas de riseado c chapeo de palha ; hade
estatura regular secco do corpo ps apalhetados,
olbos brancos o revesados sem barba ; representa
ter 18 a 2a anaos. Esto escravo foi comprado nesl
praga ao Sr. Magalliaas Bastos, por correlagem do
Sr. Francisco Malinas : quem o pegar levo-o a po-
voacfiodo N.-S.-do-O', freguezia de Ipojuca aoSr.
Alexandre Pereira da Silva que recompensar.
Fugio, no 23 do prximo passado, a preta Mar-
cellina.crioula, do cor fulla, baixa, Ma, rosto ba-
tido olhospequonus, nariz chalo ; tem no | csco-
co do lado direilo um carneo que parece lobiulio ;
he bstanla iinpinada o tem os ps apalhetados ; so
cose com oculos ; desconlia-se que fosse levada pa-
ra o engenho Pororoca aonde tom irmfios. lio-
ga-sn as autoridades policiaes o capilfics de cmp",
queapprohondam o levom-naa ruadas Cruze "
40, queser-lo gratificados por sua senhora D. Joan-
na Francisca doJesus, ou por Luiz Jos Porcira Si-
inOes.
Desappareceu, no dia 8 do corrente, o escra-
vo Jofio, do 20 annos pouco mais ou menos, de es-
tatura alta crioulo, do bonita figura olbos vivos,
com pona de barba ; tem urna cicatriz em uma da
pernas ; levou camisa e caigas de algodfio da ierra
novas c sujas. Ruga-so as autoridades policsaes, ca-
pil3es de campo o pessoas particulares, qno o *
prndame levem-no a rua Nova, n. 12, que
gratificados.
erao
jVeRM, ; NA TTP. D M, F. DEFABIA
. iS/|i
^>


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOGCD15LT_OK4RIB INGEST_TIME 2013-04-12T23:33:52Z PACKAGE AA00011611_05385
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES