Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05327


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno VXXII
Terca -ira 29
PAB.TIDAS DOS COHBEI09.
Golaona e Parahlba, s segundas c sextas felras.
ujo-Grande-do-Norte, todas as (|uintas reirs ao pu|
ioeo-dia.
Oaranhuns c Bonito, a 8 e 2.".
l(oa-ViW e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas feiras.
Olinda, todos os dia.
EPHEMEBlDE.
'Nova, a l, as 6h. e 42 m. dam.
ICresc. a 8. as 11 h. e 14 in. da m.
jCheia. a 15,as 5h.e45m.dam.
Uling. a 22,sl0h. e 38m. da t.
BIAMAB DE HOJE.
I'rinieira s 2 horas e 54 minutos da tarde.
Segunda s 3 horas e 18 minutos dainauhaa.
. -
de Abril de 1851.
N.
PRECIO DA SUBSCD.IP90.
Por tres mesesYadiantados) 4/000
Por seis meies 8(000
Porutnanno 1(0000
DAS DA SE MAN*.
28 Seg. Os P. de N. S. Aud. do J. d'o. f. e m. 1. v.
29 Tere. S. Hugo. Aud. da Chae., do J. da 2 va-
ra do c. e dos feitos da fazenda.
30 Quart.S. Catharlua. Aud. do J. da 2. vara.
i Quint. >frS. FillppeeS. Tiago. Aud.do J. dos
nri.r do m.da primeira vara.
2 Scxt. S. Alhanazio. Aud. do I. da 1. vara do ei-
vcl, c dos feitos da fazenda.
3 Sab. ;>> luvcncao da S. Cruz.
4 Oum. do Boui Pastor.
CAMBIO 1>E 38 M ABRIX
Sobre Londres, a29 d. p. 1/000 rs. 60 dia.
Paris, 320 por fr.
Lisboa, 85 a 90 i _._-- oo-j,,,
Ouro. -Oncas bespanholas-.. 28/000 a 28/50IJ
Moedas de 6/400 velhas. lb/OOO a 16*20.
. de 6/400 novas. 16/000 a lbJ20O
. de4f000....... 9/000 a tfWO
PraU.-PaUcocsbrasileirof.... 1/W0 a I/M0
Peso, colutnuarios..... /920 a 1/M
Ditos mexicanos........ 1/bS a w/w
. I
_POTTEOFFIC"iAL.
GVEWNO DA PftOVlICIA..
EXPEDIENTE DO DIA 8 DE ABRIL DE 1851
Offcio. A thesotiria da fazenda, cientfi-
ca ndo-a de haver concedido 20 dias de liecnca
coin o respectivo ordenado ao promotor publi-
co da comarca do Limoeiro bacharel Alfonso
Peres de Albuquerque Maranho para tratar
de sua saude. Neste sentido lizeram-sc as
convenientes coiiimunicac>es.
Dito. A pagadoria militar, remetiendo no-
vamente os papis relativos divida de 21,120
rs., de que pede pagamento o tenente los Joa-
quim de Barios por si e como procurador do
alteres Lonrenco da Costa Vasconcellos, a lim
de que, de conformidade coi a sua informa-
cao, mande pagar essa quantia ao referido l-
enle.
Dito. A mrsiiia. mii n.uiilu a denaverem o
aiispecadaMIIIto Jorge Alves e o soldado Fi-
Jippe San Tlago da Cimba, ambos do oitavo
batalho de caladores, depols de findo o seu
lempo de servico, contralado nos termos do de-
creto e regulamrnlo de 18 de novembro de
i vis e do aviso de 30 de oulubro do anno pr-
ximo passado, para continuar no mcsiuo ser-
vico, mediante a gratilicaco de 3' 0,000 rs. pa-
ra cada mi:, e ordenando que Ihe mande pa-
gar s referidas gralificacoes pela forma j es-
labelecida. Inlelligenciou-se ao commando
das aunas.
Dito. Ao director do arsenal de guerra,
autorlsandd-o a despender a quantia de 160,000
rs. coma compra de papel almaco, dito de pe-
so, pinnas, tinta, lapes e obreias, de que pre-
cisa aquelle arsenal e para fornecimento no
trimestre corrente as fortalezas desta provin-
cia. Communicou-se a pagadoria militar.
Dito. A thesouraria da fazenda provincial,
remetiendo convenientemente reformidas as
comas das despezas feitas com o sustento dos
presos pobres da cadeia do Brejo, alim deque
estaudo conformes, mande pagar a sua impor-
tancia a Simplicio Jos de Mello. Scientili-
cou-scao delegado daqurlle termo.
Diio. A mesma, para mandar adiantar ao
director das obras publicas, que assim requi-
sita a quantia de 3:000,000 de rs. para conll-
nuaco das obras da ponte dos Afogados. In-
teirou-seao mesmo director.
Dito. A mesma, para que vista do certi-
licado passado pelo director das obras publi-
cas, mande pagar a Antonio Joo Ribeiro a
quantia de 50,U0O rs., preco por que coin elle
i muaiou o iiieanio director a desapropriaco
de tres caslnhas suas silas no alinhamento do
13. tanjo da estrada do Po-d'lbo. Coiu-
iiiunicou-sc ao dilo director.
Portara. Mandando dar transporte para a
corle no vapor que se espera do norte, como
passageiro do governo ao segundo tencnledo
quarto batalho de artilbaria a p tlenrique
de \ mu i ni llezeira. Communicou-se ao
coiumaudo das aunas.
DEM DO DIA 9.
Oflicio. Ao commando das armas, recom-
i n enil.i lulo a expedico de suas ordena para que
seja postada em frente da igreja matriz da fre-
guezla de S.-Antonio urna guarda de honra
com bandeira e msica no dia 15 do corren-
te as seis horas da inanha an de acompa-
nhar i procissao do Sr. aos enfermos ; bem
i uni nos dias 18 c 20 as horas do costume pa-
ra assistir aos actos da paixo do mesmo Sr.
Dito. Ao mesmo, para mandar postar em
frente da igreja de N. Sra. do Carino nos dias
18 do corrente as 6 horas da tarde 20 as
seis da manha urna guarda de honra com
bandeira e msica alim de acompanhar as
procissdes do interro e resurreico do Sr. nos
mencionados dias.
Igual e para o mesmo commando acerca do
convento de S.-Francisco.
Dito. Ao mesmo, para mandar pustar em
frente da igreja do Paraso no dia i3 do cor-
rente as lies horas da larde urna guarda de
honra com bandeira e muiica alim de acom-
panhar a procissao das eliagas que dever ter
lugar nesse da.
Dito. Ao mesmo, remetiendo novamente
o requerlmento em que rsula Mara da ('011-
ceico pide balxa para seu fllho Jos Rodri-
gues Laboran, soldado da companbia flxa de
cavallaria, bem como a iiiformaco do com-
nandante da mesma companbia, a nota dos
seus assentameutos alim de que delira a petici-
onaria de conformidade com o disposto no a-
viso do l. de abril de 1848, que deve ser ri-
gorosamente observado.
Dito. A thesouraria de fazenda, transmit-
tlndo o aviso de urna letra na importancia de
1:100,000 rs. saCatfc pela thesouraria de fazen-
dc do Rio-Grande du Norte sobre essa e a fa-
vor de Francisco Ignacio Ferrcira Jnior.
l'arlicpou-se ao Eim presidenta daquela Pro-
vincia.
Dito. Ao juiz relator da junta de jus-
lien, iransiniltindo para, depois de vistos, se-
an relatados em sesso da ine;ma jimia os
procesios verbaes feitos aos soldados Zeferino
Jos Marques, Mauricio Rodrigues d'Oliveira,
Jos L'yriaco da Silva e Luiz Jos Sabino, o
primeiro do quarto balalbao d'artilharia a pe,
o segundo do segundo de catadores e o tercei-
ro e (naiio do oitavo da mesma arma.Com-
municou-se ao commaudo dar armas.
Dilo.__Ao director do arsenal de guerra,
para mandar alistar na companhia de apren-
diies desse arsenal depois de lavrado o termo
de que tracta o artigo 4.* do regulamento n.
Ii3de3 de Janeiro de 1842, o menor Severi-
ii" Aulonio Pereira da silva. .Neste sentido
oluciou-ie aojuiz de orphos c ao chefe de
polica.
Dito. A thesouraria da fazenda provincial
para que vista do certificado pausado pelo
director das obras publicas mande pagar a Jo
s Goucalves da Porciuncula arrematante do
cese r.ipado porto das canoas a quantia de
i:044,70l rs. importancia da terceira prestacao
a que tem direito por ter feito entrega provi-
soria da dita obra.Intelligenciou-se ao mes-
mo director.
Dito. A mesma, tansmiltindo copia do or-
camento e clausulas especiaes, que approvou
para a obra da ponte da camba dos ar-
rumbados, bem como a planta da mesma pon-
te alim de que pnnha em arrematacao a refe-
rida obra.- Inteirou-se ao director das obras
publicas.
DitoA mesma, para mandar pagar ao em-
presario do theatro de S.-lsabel Germano
Francisco de Olivelra, vista do altestado que
remelle, o que eut rssio do seu contracto se
sasms 1 un asiisi 1 'Til' 'i *'< 'n "'""
Ihe esllver a dever pertencente ao mez de
marco ultimo.
DEM DO DIA 10.
Oflicio, Ao Exm. presidente da Parahyba,
Iransmitliudo a f de oflicio do alteres da quar-
ta eiasse do exercito Jos Francisco de Atha-
liv.le Mello, a qual foi requisilada por essa
presidencia.
Dilo. Ao commando das armas, para man-
dar postar em frente da Igreja matriz da fre-
gueiia de San Jos no dia 16 do corrente as se-
te horas da inanhaa urna guarda de honro com
bandeira e msica, am de acompanhar 11 pro-
cissao do Senhor aos enfermos que lera lugar
naquelle dia.
Dito. -- A thesouraria de faxenda, transmit-
lindo os avisos de tres letlras, na importancia
de 2:i66,730rs. saccadas pela thesouraria de
fazenda do Rio Grande do norte sobre essa e a
favor de Antonio Bento da Costa, Diogo & Hen-
rique e Francisco Paulino de Castro barroca.
l'ariicipou-se ao Exm. presidente daquclla pro-
vincia.
Dilo. A pagadoria militar, para que remet-
a alim de ser enviada ao Exm. presidente da
Parabvba, que a reqnisila, a f de oflicio de
Vicente Luiz Pereira, que leve praca uo extinc-
l batalho n. l4 de primeira linha, e desta-
cou para aquella provincia em 183l 011 1832.
Dito. A mesma, para mandar indemuisar
a caixa do oitavo batalho de catadores da
quantia de 3,000 rs., que segundo a conta que
remelle em duplcala, despendeu-se com a
inhumaco do cadver do soldado do mesmo
batalho Saturnino Ferreira: Intelligeuciou-
se ao 1 .miniando lias armas.
Dito.A mesma, inteiraudo-a de llavero
soldado da companhia fxa de cavallaria desta
provincia Manuel Hermenegildo, depois de lin-
do o seu lempo de servico contratado, nos ter-
mos do decreto e regulamento de 18 de novem-
bro de 1848 e do aviso de 30 de outubro do au-
no prximo passado, para continuar no mes-
mo servico mediante a gratilicaco de 150,000
rs., que Ihe ser paga pala forma j estabele-
da Cunba, a quanlia de 52,530 rs. em que m-
porto as referidas contas. Scientificou-se
ao delegado d'aquelle termo.
Portarla.--Ordenando ao coinmandante do
patacho I'impama que entregue a disposico do
uiz municipal supplente da primeira vara
desta cidase os sentenciados, que, tendo fin-
dado as suas sentencas. foram remeltidos
pelo conunandante da Ilha de Fernando.
Neste sentido ofliciou-se ao referido juiz.
Dita.Mandando dar transporte para a fia-
hia no vapor Iuipcmtriz, como passageiro do
governo, a Antonio Jos de Soma, que leve
baixa do segundo bathalho de cacadores.
IDFM, DO HA 12.
Offcio. Ao commandanle das armas, re-
com-mendando a expedico de suas ordens
no sentido de ser postado em frente da -igreja
matriz da -na-Visn, no dia 16 do corrente,
urna guarda de honra, litn de acompanhar
a procissao do Senhor aos enfermos; bem
como una oulra guarda para assistir a todos
os actos da semana santa, que tiverem lugar
em dita matriz, do dia 17 a 20 do corrente.
Dito ao mesmo, para mandar postar em
frente da igreja matriz do cJorpo-Sanlo, 110
dia II do corrente, urna guarda de honra alim
de acompanhar a procissao do Senhor acs.
enfermos. .
DitoAo lhcaour.il 11 de fazenda, para que
de conformidade coin a sua informaco, e
sob a responsabilidade da presidencia, nos
termos do decreto de 7 de maio de 1842,
mande supprir o arsenal de marinha com a
quantia de 394/150 ris que requesita o res-
pectivo iuspector para completar o pagamen-
to das despezas feitas no mez de mareo ulti-
mo, por conta das verbaspluralcorpo d'ar-
mada e barca de soccorro; visto ser insufi-
ciente a quanlia mensal designada para taes
despezes, Iulelligenciou-sc ao referido ins-
pector.
Dito.A pagadoria militar para mandar pagar
ao administrador da enfermarla de marinha,
Antonio Simplicio de Barros, a quanlia de
cida. Loniinunicou se ao commando das ar- 130/998 rjs e ao boticario I.uiz Pedro das Ne-
mas.
Dito. Aojuiz relator da junta de justica,
transmiltindo para depois de visto ser relata-
do i'in sesso da mesma junta o processo ver-
bal feito ao soldado do segundo batalho de
catadores Antouio Jos Cardoso. Scieulili-
cou-se ao couimando das armas.
Dilo. Ao director do arsenal de geurra,
coucedendo a autorisaco que pedio para des-
pender a quanlia de 21,60 r. com a compra
de 12 gales de oleo de linhaca para continua-
co da pintura de mochilas e cautis dos corpos
de primeira linha. Intelligenciou-se a paga-
doria 1111:11 ir.
Porlariai Mandando dar passagem para a
corle no vapormperalrii, nao so as piar 1, de
prel do segundo batalho de artllharia a p,
que Ihe forem mandadas apresentar pelo coro-
nel commandanle das armas, como lambemao
P 11I11- capelln do mesmo Cnristovo de Hol-
landa fJavatcauti, ao segundo teuenle quartel-
mestre .Vlanoel de Azevedo do Nascimento e ao
segundo cirurgio Antonio Jos Dias Martins,
que deixaro de seguir coin o referido bata-
lho. Communicou-se ao commando cas ji-
Dita. Ao mesmo, mandando dar transpor-
te para a corte, como passageiro do governo uo
vapor /mpiraln: a Jos Marques de Oliveira,
que leve Uaixa da companbia lixa de cavalla-
ria desta provincia.
DEM 1)0 DA II.
Oflicio:Ao commando das armas, re-
i-nninn 11.lamn a expedico de suas ordens no
seutido de seren recebidos como addidos a-
coinpaiiliia d'arliiiees do arsenal de guerra
os quatro mancebos mencionados na relicto
que i.-me 1 le por copia, os quaes em confor-
midade do arl. 1 ."do regulamento numero
113 de 3 de Janeiro de 1842, dever asseutar
praca ua referida companhia logo que teuham
completado 18 anuos de idade. Intclligeu-
ciou-sc ao director do mesmo arsenal.
/{e/ni'iio a que 11 rifen o oflicio cima.
Tlioine do Espirilo Santo.
Theotonio Jos de Sania Anna.
Theoionio Cezar d'Almeida
braziliauo Lourenfo do Espirito Santo.
Dito Ao menino nileiraiuln-u de liav r con-
cedido trez mezes de licenca registrada ao l;
cadete do 4. batalho d'ariilharl a f llenri-
que da Franca Pinto d'Oliveira para ir a pro-
vincia da Baha.
Dilo. A pagadoria militar para mandar
adiantar o sold du mez corrente ao capello
Lhrislovo de Hollanda Cavalcanle, 2. cirur-
gio Antonio Dias Mariius; 2, leuente quartel
mestre Manuel d'Azevdo do Nascimento per-
teuceutes ao 2. batalbo d'artilharia ap e ao
2 lente do 4. da mema arma lleurique
d'Ainorim zYizerra, os quaes seguem para a
corle: os trez primeiros a incorporar-se ao
seu batalho, e o ultimo nomeado para ma-
tricular se na escola militar, devehdo passar
guia a todos com aa precisas declaraces. In-
teirou-se ao commando das armas
Dita. A mesma para que, vista da conta
que remelle em duplicara, mande pagar a
Novacs K C. a iiuanliA de 40,720 rs., que se
despendeo com o desembarque dos objeclos
bellicos viudos da corle no brique Firma com
destino a differentes provincias. Coinmuni-
con-se ao director do arseual de guerra.
Dito.--Ao juiz relator da junta de justica
transmiltindo para ser relatado em sessao da
iiicsina junta o processo verbal tttto ao sol-
dado du 2. batalho de catadores Joaqulm Ri-
beiro de Santa Anna. Seientiiicou-se ao com-
mando das armas. ...
Dito.Alhesouraria da fazenda provincial
para faze/ receber do engenheiro director das
obras publicas, e recolber ao cofre d aquella
thesouraria : a quanlia de 98,400 rs. impor-
tancia pela qual lora vendido, emVumpii-
nienlo de ordem desta presidencia, lodo o ferro
velho existente nos arnmzens da repartico a
cargo do dito engenheiro.communicou-se ao
referido director-
Dilo. A mesma para mandar adiantar ao
secretario da directora das obras publicas
Joaquim Francisco de Mello Santos quanlia
de 100,000 rs., que requisita o respectivo di-
rector para occorrer as despezas do expedi-
ente da repariico a seu cargo.--Inielligen-
clou-se ao mesmo director.
Dito.-A mesma remetiendo as contas das
despezas feitas nos metes de Janeiro, feverel-
ro, e marco do correute anno coin o sustento
dos presos pobres da cadeia de Nasaretb, e
bem assim com o fornecimento de luz para
a mesma cadeia, alim de que estando ellas
conformes, mande pagar a Jos Mara Ferreira
ves a de 8/660 ris, em que, segundo as con
tas e receiluario, que remelle, importaran!
os medicamentos e dietas para tutaniento dos
reclutas do exercito, que esliveram recolhido
aquella enfermara no presente mez.*cen-
iilienn-se ao inspector do arsenal de marinha.
Dito.A mesma para que, vista da relacu
e folha que remelle em duplcala, mande
indemnisar a caixa. do 8. batalho de cacado-
res da quantia de i:292#985 ris, que o coin-
mandante do referido batalho remelteu ao
do presidio de Femando para pagamento dos
vencimentos do oflicial e pracas, que para all
destacaram, perteuccnles ao mez correle
ao de maio prximo vindouro. Cominuni-
cou-se ao commando das armas.
Dito.Ao inspector do arsenal de marinha
para mandar indemuisar a pagadoria militar
.la quantia de 3/140 ris, que, segundo as
contas que remelle, se dispendeucuin o ma-
rinheiro do patacho l'irapamn, Joao Francisco
Gomes, durante % lempo que esteve recolhido
ao hospital do presidio de Fernando. Inlri-
roii-se 1 mesma pagadoria.
Dilo.A thesouraria de fazenda provincial
para que, vista da conta que reidle, man,
de pagar, estando ella conforme, ao carce-
reiro da cadeia do Cabo, Estcviio dos1 Alijos
da Porciuncula, a quanlia de 18/240 ris que
se dispeudcu desde o I de Janeiro at o lim
de marco ultimo com o siislcnlo dos presos
pobres da mesma cadeia. Imelligcnciou-se
ao dezembargadnr che-fe de pobcia.
Dilo.ao engengeiro director das obras pu-
blicas, inteirando o de haver expedido ordem
ao iuspector da thescuraiia de fazenda no
sentido de serem despachadas, isenlas de di-
reito, as 500 barricas de cimento, que aca-
bain de chegar este porto no patacho hain-
burguez Jo/i'iiiiin, em consequcucia de ter S.
me, em virtude de ordem destra presidencia
contratado com a casa de N. O. Bicber man-
dar vir para as obras cargo d'aquclla repar-
I5S0; e bem assim thesouraria da fazenda
provincial para adiantar a quanlia de 4:000/000
seis, que requisita para pagamento das men-
cionadas barricas.Nente sentido expediram-
se as convenientes ordens.
DEM DO DIA 14.
Oflicio. Ao commando das armas, devol-
vendo o requerlmento em que Candida Mara
da Conccico pede baixa para seu marido An
tonio Joaquim da Silva, soldado da companhia
de artfices, por ter tinalisado seu lempo de
servico, alim de que haja de deferir-lhe de
conformidade com o disposto no aviso da re-
partico da guerra do primeiro de abril de
1848.
Dito.-- A thesouraria da fazenda, remellen
do a conla das despezas feitas nos mezes de ja
neii n a marco do crrente anno com as obras
dos reparos do palacio desta presidencia, a-
companhadas dos documentos de ns. 74 a 116,
.iiiin de que mande acreditar o engenheiro di-
rector das obras publicas na quanlia de ris
6:526,00, em que importa a mencionada conta.
Intelligenciou-se ao dilo etfenheiro.
Dito. Ao director do lycu desla cidade,
para mandar pdr a ditposico da ii mandade
dasChagas da igreja du l'ar izn a sala que tica
por Ira/ da capel la mor da mesma igreja, para
servir-se della durante a semana santa.Suien-
lilicuu-se a mencionada irmandade.
Dilo. -A pagadoria militar, devolvendo a
folha das gralilicaces que venceram os cirur-
gides empregados no hospi'al regimental des-
ta cidade no mez de fevereiro desle anno, alim
de que mande pagar a importancia das ditas
gralificaces.
Dito. ao juiz relator da junta de justica,
Irausinlttindo para seren relatados em sesso
da mesma juma os processos verbaes feitos
aos soldados Mauoel Jos leixeira e Jos Maria
dos Saulos, este do uiiavu batalho de cacado-
res e aquelle do segundo da mesma arma,
Communicou-se ao commando das asfllas.
Dito. A thesouraria da fazenda pioviucial,
para mandar adiantar as pracas do corpo de
policia ora destacadas uapovoaco de breos o
sold a contar de ll desie mez ao ultimo de ju-
nbo vindouro, e ao oflicial que tem de seguir
para o mesmo destacamento tres mezes de sol-
do a contar do primeiro do corrente, conforme
requisita o majar commandanle interino du
relerido corpo. luteirou-se ao mencionado
inajor.
Dito. A mesma, para que vista do certi-
ficado passado pelo engenheiro director das
obras publicas, mande pagar a Sebaslio Al-
fonso do Reg Barros, arrematante do accres-
cimo das obras do caes do passeio publico, a
importancia de nove decimos do sua arrema-
tacao, a que tem direito por ter feito entrega
provisoria da dita obra. Intelligenciou-se ao
mesmo engenheiro.
Dito. Aojuiz municipal supplente da pri-
meira vara desta cidade, remetiendo para Ihes
dar o conveniente destino, os autos de visto-
ria a que se procedeu uos cadveres dos sen-
tenciados de justica Ignacio Jos Carlos, Ala-
noel Rodrigues da 6'nsta, e Pedro Jos de Fa-
rias que falleceram no presidio de Fernando.
Commuuicnu-se ao commando do inesmp
presidio.
Portara. O presidente da provincia, intei-
rado dos bons servif os que tem prestado a ad-
ministracao dos estabelecimcntos de caridade,
Cillliposta dos sein.nl e-, cul miel cnnilliail l.in le
superior Francisco Jacintho Pereira, como
presidente; Antonio Jos Gomes do Corrcio,
escrivao ; Jos Pires Ferreira. thesoureiro ;
Inao Piulo de l.emos Jnior e Simpllcio'Anto-
nio Mavignier, vogaes; tem resolvjdo proro-
gar pin inais dnus anuos a nomeaco da mes-
ma adminislraco. -- Intelligenciou-se a men-
cionada adiiiiiiislraco.
IDF.M DO DIA 15.1
Otllcio: \ o eliminan I inte das armas para
ni mil n podar em frente da igreja de S. Jos
desta cidade nu dia 18 do corrente a hora do
costume nina guarda de honra alim de assis-
tir o acto da paixo do Sr. e acompanhar a
respectiva procissao do enterro.
Dito. Ao mesmo uteiraiido-o de haver ex-
pedido as convenientes ordena para que a
.uiini.i. da praca seja feita no dia 17 do cor-
rente pelos li.uaili .:-. de n. 1.a qualro da
gearda nacional desle municipio e no dia 10
pelos de ns. 5e 6 da mesma guarda nacional,
bem como para que o corpo de policia de
mnli,-. 18 e 20 a guarda de honra requisilada
para a malrUdalVeguesia de Santo Antonio.
Neste sentido foram expedidas ar convenientes
ordens.
Dito. Ao director do lycco desla cidade
scieulilicando-o de haver ap'provado a propos-
ta que fez o presidente da cmara municipal
de Flores de Manoel do Nasciineuto Casado
Lima, Feliciano Paulino do Amaral c Joaquim
Goucalves de Livor Aj res para regerem, o pri-
meiro a cadeira de primeiras letras da povoa-
co da serra Talhada : que se cha vaga o se-
gundo a de Ingazeira, eo tereciro a da refe-
rida villa por ter dado parle de docnle o res-
pectivo professor.-Intelligenciou-se ao pre-
sidente da referida cmara.
Dilo. Aojuiz relator da junta de justica,
transmiltindo para serem relatados em sessao
da mesma junta os processos verbaes feitos
aos soldados Feliciano Dias Lima, e Joo
d'Andrade, esle do segundo batalho de ca-
vadores c aquelle do quarto d'artilharia a p.
Communicou-se ao cumulando das armas.
Dito.--Ao juiz de direito da enmarca do
Cimueiro, remetiendo o requeriinento de Jos
Ferreira barbosa, preso na cadeia d'aquclla
villa, alim de que Informe com urgencia so-
bre o que allega o supplicante, devendo pro-
ceder criminalmente cuutra a aulhuridade que
o retem ua prisu, no caso de ser veidadeira a
iiicsma allcgacu.
Dito.A ihcsouraria da fazenda provincial
para mandar adiantar ao director das obras
publicas, que assim requesita, a quanlia de
5:000,000 rs. para coniiuuaco das obra da casa
de del. ncao, e bem assim au engenheiro F.
Disere Portier a de 3:500,000 rs. sendo 9:000/
rs. para a ponte sobre o rio Pirapama, 1:300/
is. para a rainifiOscSo da estrada do Sul em
direcu i villa duCabn, e u resto para os csiu-
dns c,i aplin ns da estrada do sul.--lntelligen-
ciou-se ao referido director.
Dilo, A incsina inlciraudo-a Je haver eon-
cedidu un nu / de liecnca com o ordeoaJo au
primeiro etcrlpturario da mesma thesoura-
ria Francisco Geraldu Morlra Temporal para
Inr a pruvincia das Alagas.
Dito. .V mesma para que mande adiantar
ao engeuheiru Joo Luiz Vctor Lieulhier a
quantia 2:000,000 rs. paraos reparos da ponte
de S, Amaro, conforme requisita o director das
obras publicas. Coininunicou-sc ao mesmo
director.
DEM, Do DIA 16.
Offcio.Ao inspector da thesouraria de fa-
zenda, inteirando-o do dispostu nn aviso da re-
partico da Justina, datado de 31 de marco
ultimo, no qual se communica que por de-
creto de 27 do mesmo mez fra removido do*
termos reunidos de Campioa-Graude e llreju
d'Areia, na pruvincia da Parahyba, para o du
Huilln desta o juiz municipal e de orphaos,
Dcllino Augusto Cavalcanle d'Albuqucrquc.
Nesle sentido lizeram-sc as convenientes com
municaces.
Dilo__Ao mesmo, scienlificando-o de ter o
juiz municipal c d'orphos do termo de Santo
Anto, Gaspar de Menezes Vascoqcellos de
Drunioud, que seguio para a corte com licen-
ca participado achar-sc doente e impossibili-
tado de recolher-se agora esta provincia
ilim de entrar no exerciciu do seu cargo.
Dilo. pagadoria militar, para que vista
do certificado que remelle, mande pagar
Joaquim Jos de Santa Anna, o freic da bar-
caca fc';,fMiirii que couduzio para o IVio-For-
inosu 17 piacas du primeiro balalbao de caca-
dores na raso de mil ris por placa.Intci-
ruu-se au e niiin imlaniV das armas.
Dito.Ao inspector du arsenal de marinha,
para mandar furuecer au commandante da
charra l'rrnamourana as diarias einantimen-
los, que elle houver de requisitar para com-
pletar dous mezes de viagein ; c bem assim
o [>nli une e cabos necessari s dita charra.
Dito.Ao commandanle do brigre-escuna
6'undpo, para mandar rccolher ao arsenal de
marinha um caixo, que, com o dislico=cem
patenas coin correias=foi-lhe entregue pelo
inajor Antonio Alfonso Viaiina, cummaiidanlc
da fortaleza de Tamandar. Neste aculido
expediram-se as convenientes communicacocs
DEM DO DA 22.
Oflicio.-- Ao co.....raudo das armas, coininu-
nicando. que, segundo fui declarado em aviso
da repariico da guerra de 3 do corrente, se
mandn dar baixa do servico. por ter sido jul-
gadu incapaz do mesmo servico, ao segundo
sargento do quarto batalho de artilbaria a p
Amonio Constantino de Souza, que se a chava
addido ao deposito de recrutas da corle.
Dito.Ao mesmo, inteirando do disposto no
aviso do ministerio da guerra de 3 do corren-
te no qual se manda dar baixa do servico
au primeiro cadete du oitavo batalbo de
cacadors Luiz Jos Ferreira Jnior, que
se acha na provincia de S.-Pedro do Rio-Gran-
de do ia.
Dito.-- Ao momo, remetiendo copia do
aviso do ministerio da guerra de 11 do cor-
rente, determinando que aos aprendites me-
nores do arseual de guerra, quando paasarern
para a companhia de artfices scnSo abra as-
sentameoto de voluntarios sendo, pelo con-
trario, declarados soldados obrlgadns, ind-
cando-se a poca, em que complctarao 18 ali-
os de idade. Crininunicou-se ao director
do arsenal de guerra.
Dito. A o mesmo, scientilicando-ode ter-se,
por decreto de 2 do corrente, segundo cons-
lou de aviso da repariico da guerra de 11 do
mesmo mez, mandado passar para o primei-
ro batalho de cacadures u lenle do 4 bata-
lho de fuzileiros Jos Joaquim de Barros, que
se acha na corte. Intclligenciuu-se a paga-
duna militar.
Dilo ao mesmo, remetiendo copia do aviso
do ministerio da guerra de 5 do corrente no
qual se declara que os documentos, com que
os .lile 1 es do exercito instruem os seus reqne-
111n.nl..-. pedindo passagem para a terceira e
I mu 1 1 classe, eslo sugeitos ao pagamento do
sello, achando-se no mesmo caso as fes do of-
licio, que para qualquer lim submettem-se
ao couhecimento do governo.
Dito. Ao mesmo, inteirando-o do disposto
no aviso da reparticn da guerra d u ido de
31 de margo ultimo, pelo qual se manda dar
baise do servico do exercito a Jos Antonio
da Silva, msico do quarto batalbo de Ati-
ldara a p.
DitoAo mesmo, declarando, cpie, segundo
conslou de aviso da repariico da guerra da-
tado de 27 de marco ultimo fora dispensado
da capellana intlrna do quarto batalho de
artilbaria a,p, por assim o haver pedido, Fr.
Diuiz do Amor Divino, que se acha addido'ao
deposito de recrutas da corte. Intelllgenci-
ou-se a pagadura militar.
Dito.Ao Inspector du arsenal de marinha,
prraqur contrete coin o dono 011 mestre de
alguma das cuibarcices de relia que prxi-
mamente seguirem para a corte a condueco
da bagagem do segundo batalho de artilba-
ria a p, que se acha recolhida aquelle ar-
senal.
DEM 1)0 DIA 23.
Oflicio__Ao commando das armas, inlcl-
rando-o du disposlo 1111 aviso da repartido
da guerra, de 28 de fevereiro ultimo, coin-
niiinie un., haver-se concedido tres meies de
licenca com sold simples para vir a esta pro-
vincia buscar sua familia, ao tenente do depo-
sito de recrutas da Babia, Alexandre Jos da
Bocha.
Dito.Ao mesmo recninmcndando, em ciini-
primento ao aviso da reparliyo da guerra,
datado de i2 do crrente, que faca seguir
para a corle todos os ofliciaes do segundo
batalho de artilbaria a pe, que existem nesta
provincia, com excepto smente do capito
J0S0 do llego ftarros Kaleo, que se acha
cnuniiaii I nulo o corpo de policia.
Dito.Ao mesmo, dizendo que, logo que te-
lilla embarcaco para o presidio de Fernando
deve mandar render o capito commandanle
do destacamento do mesmo presidio, Jos An-
tonio .' n b.i-1, por assim o haver pedido em.
raso de se achar doente.
Dito.A pagadoria nublar paraqne faca ces-
sar o pagameulo da prestacao mensal do sol-
do do tenente da quarta classe do exercito,
Antonio Nunes Caldoso, au seu procurador,
Antonio da Silva Gusino Jnior, visto adiar-
se presente o dito oflicial, e querer, como
repic'senlou, receber integralmente os seus
vencimentos. lolelligenciuu-se ao commsn-
.1.1 das armas.
Dilo.Au jui relator da junta do justica,
transmiltindo para, depois de visto, ser rela-
tado em sesso .da mesma junta o processo
verbal feito ao soldado do segundo batalho
de en ilion-, Cann I lo Candido, Communi-
cou-se ao commando des armas.
Dito.Ao inspector do arsenal de marinha,
para mandar recolber ao arsenal de guerra
o caixo com correiamc, que Ihe fui entregue
pelo commandanle do brigue-escuna Canpo.
__Intelligcuciou-se ao director do referido
do
arseual
l'nii 111liimiitiniln o tercefro comman-
danle do corpa de policia, Amonio tforges
I rlini, por se ter retirado sem licenca da
comarca de tiaranhuns, onde se acbava des-
tacado.Nesle sentido expediram-se as con-
venientes coinmunicacoes.
Dita.Mandando dar passagem para a curte
com passageiro do .overno, no primeiro va-
por que passar para o sul, ao segundo lente
(Ilim 1.1.1, Joaquim Paula Martins.Commu-
nicou-se ao commaudante do brigue-escuua
Cunp".
Dita.Mandando por em liberdade o recru-
ta Candido Teixcira Lima, por ter apresen-
tadu isenco legal.
DEM DO DIA 24.
Oflicio. Ao commando das armas, intei-
rando-o de haver sido declarado em aviso do
ministerio da guerra, de 12 do corrente, que
leudo o quarto batalbo de arlilharia a p cal-
xa de admtnitraeOi deve esse corpo fazer por
ella a acquisico dos capotes necessarios f
[>i ai. ts de pret, sendo o furuecimenlu de arma-
mento para as mesmas, feito pelo arsenal de
guerra desta pruvincia, caso esteja as circuius-
laucias de ser substituido o que se acha eiu
poder deltas.
Dito.Ao mesmo, recommendando a expe-
dico de suas ordens no sentido de ser enviada
ao inspector do arsenal de inariiiha, que se
acha encarregado de contratar a condueo da
bagagem do segundo batalho de arlilharia a
p para a corle, urna nota dos voluntes da
mesma bagagem, ficando esta a dlsposico do
referido inspector para a fazer embarcar.
Intelligenciou-se ao dito inspector.
Dito.A' thesouraria de fazenda, scienlifi-
caudo-a de ter o juiz municipal e de orphos
dos termos do Brejo e Cimbres, bacharel Jos
Rodrigues do Passo J un.u- participado haver
entrado interinamente no exercicio da vara
crime daquclla comarca, em consequeucia de
estar iuipedido o juiz de direito Antonio llap-
lisla fiiiir.ni..- luieiroit-se ao mesmo juiz mu-
nicipal.
Dito.Ao inspector do arsenal de marinha,
iuteirando-o de haver expedido ordem a paga-
doria militar e a lliesouraria de fazenda pro-
vincial, para serem pagas ao almojarife da-
quelle arsenal as duas contas em duplcalas,
despezas feitas com o sustento de 52 pracas de
primeira linha e de 13 sentenciados, que con-
duzio o pataciiu I'irupama ua sua Ida a volta a
Ilha de Fernando.--NejUe sentido expediram-se
as uecessarias ordena.
Dito,A thesouraria da fazenda provincial,
remeneado a conla da despia feita pelo tuto

NUMFRACO INCORRETA


-*

,
!*>
delegado da h cguexla de S. Jos, desde 13 de
setembro do nno prximo pastado com a
guarda de polica da ribeira damesraa fregue-
zia, afuu de que mande pagar ao referido sub-
delegado a qu'nn'tia He 140800 rs. importancia
da mencionada conta. Intelligcnciou-se ao
chefe de polica.
Dito.__Ao juii de dircito da prlmeira vara
crlme drsta cidade.K viuva Antonia Mara
queixou-sc i esta presidencia, que enlouquc-
cendo na cadea de Ignarass seu marido Jos
Clemente por causa da prlso injusta, que llie
Ion feita por ordem do juiz municipal I un
renco Bezerra Carneiro da Cunta, assassinra a
niguas presos seu companheiros, e evadindos
se da cadeia, fora porsua vez assassinado na-
ruas da dita villa, sem que se toinasse conhe-
cimento deale faci, antes cstaudo illcgalmente
sequestrados todos os bens.de ordem do mes-
mo jui/., linhatu de ser repartidos por estra-
nhos, ficando ella viuva com seuslilhos meno-
res reducida a miseria.
Esta qucixa foi remttida com despacho desta
presidencia ao dito juiz municipal para res-
ponder sobre ella, recommeudando-sc ao mes-
moteinpo, que evitasse como era de seu dever
0 prejuizo dos orphos.
Com ollicio datado de 30 de marco, e que so
agora chegou as inhibas nios, ven a resposta
inclusive seinassignatura do mencionado juiz,
dcixaudo de ser devolvida a qneixa, que elle
diz se deancaminhra entre osseuspapcis
Assim devolvendo a V. me. a mencionada res-
posta, iiiili i a recommeudar-llic, que eiija
com urgencia do dito juiz : i., a remessa da
Sueixa de Antonia Maria, que j dever ter s-
ii arliada entre os ceus papis a vista do espa-
do de lempo decorrido : i.', que assigne
mencionada rasposla, e que quando ella nao
comprendida ludo quanto tem a dizer em seu
bono contra as accusaces, que no principio
desta ticaram resumidas, allegue cumplida-
mente o mals que liver para justilicar todo o
seu procedimento na occurrcncla, de que se
trata.
Oque ludo trar Vine, ao meu conheciinen-
to com a niesina urgencia j.i recouimcadada.
DI10.--A0 mesino.Kxija Vmc. com urgen-
cia do juiz municipal do termo de Iguarass
copia do auto de corpo de delicio, que se de-
via ter procedido pela morte de Jos Clemente
de Sania Anna acontecida 110 incz de fevereir
prximo passado ; e bem assim inIhiiiij.ii cir-
ciimstanciada do estado do respectivo proces-
so quando neiihiiiii procedimento judicial
tenha liavido a respeito, a exposico dos mo-
tivos, c rasdes que possam justilicar a omisso.
O que sendo salisl'eiio Vine, trar a uicu co-
nhecimento com a mesma urgencia j recom-
inendada.
Uno. Ao delegado do termo de Iguarass.
Exija Vmc. do carcerciro' da cadeia dessa
villa, e me remetta com urgencia urna cerli-
do circumslanciada do assentainenlo dos pre-
sos Jos Clemente de Santa Anna, Antonia Ma-
ria do Espirito Sauto e r'elicidade, escrava de
Jos Clemente, de modo a conbecer-se o dia,
mez e auno em que Cada um delles eutrou na
priso, c della sabio, assim como a ordem de
1 jii 1 ni se deu um e outru facto.
I'ara maior brevidade mandar Vmc. trazer
11:1 resposta por urna praca do destacamento
dessa villa. Nesle sentido oiliciou-se ao com*
mandante do menino destacamento.
Dito -- Ao mesmo. Informe Vmc. com
urgencia, ouvindo'o carcereiro da cadeia dessa
villa uiiquem melhnrllie parecer, o dia mez e
anuo, emque enlouqueceu na mesma cadeia
o preso Jos Clemente de Sant'Auna, e oem
que falleccu em cousequencia dos feriincnlos
recebidos lias ras dessa villa.
Poitaria. Ordenando ao director do arse-
nal de guerra, que faca empregar no bervico
daquelle arsenal o Aliicano bocal quellielor
apresentado, providenciando para qne seja
elle tratado com bumanidade e soccorrido do
necessario sustento c roupa.
Commando das armas.
Quarttl do commando das armas na cidade do
Recife, em 19 de abril de 1851.
ORDEM DO DA B. 76.
Ordena o lllm. Sr. coronel cominandante das
armas, que d'ora cm diante o serrico da guar-
nicao se facade uniforme arul nos dias em que
amanhecer chovendo, bein como, que a parada
.em taes dias marche directamente dos respec-
tivos quarteis para seus destinos com assis-
lencia do Sr. olhcial superior, que entrar de
servico de dia na guarnido.
Leopoldino da Silva e Azevedo,
Primeiro lente, ajudante d'ordens.
DEM 1)0 DA 77.
O lllm. Sr. coronel cominandantedas armas,
manda transcrever na presente ordem do da,
para que chegue ao conhecimento da guarni-
cao, e icnham a devida observancia, os avisos
expedidos pela secretaria dos negocios da guec-
ra n.is datas a 5 e 11 do Brrente mez, os quaes
oram por copia transmillidos a S. S. pelo Exiii.
Sr. conselheiro presidente da provincia, acoin-
panhados de ollicios datados de hontem.
Circular dio de Janeiro. --Ministerio
das negocios da guerra em II de abril de l85l.
lllm. F.xm. Sr. De ordem de S. M. o Impe-
rador declaro a V. Kxc. que deve providenciar
para que os aprendizes menores do arsenal de
guerra dessa proviucia, quando passarem para
a companliiade artfices, se nao abra assenia-
mento de voluntarios, sendo pelo contrario,
declarados as guias soldados obrigados, c ra-
dicando-s a poca, em que completaran! 18
annos de idade ; afirn de que possaciimprir-se
a disposicao do artigo 10 do regiilomenlc n.
lid de .i de Janeiro de 1842, evtando-se abusos
prejudiciaes ao servifo.
Dos guarde a V. Kxm. Manoet Ftlisardu
de Souzu 1 Millo. Si. presidente da provincia
de Pernambuco Cuuuira.se.- Palacio rio go-
verno dt Pernambuco, 22 de abiil de I8fii
Soxa Ramos. Conforme. O olicial-maior,
Joaquim Pinto Machado Porlella.
Circular. Rio de Janeiro.Ministerio dos
negocios da guerra em 5 de abril de 1861.
lllm. Exin. Sr. A' vista do que acaba de res-
ponder-me o Sr. ministro de fazenda, a quem
consulte!, declaro a V. Kxc. que os documentos
com que os ofliciaes do rxercito instruem os
seus requerimentos. pedindo passagem para a
3.* e 4.' classes esto sujetos ao pagamento
do sello : achando-sc no .mesmo caso as les dr
emeio, que para qualquer lim submetteni-se
ao conhecimento do
governo : o que ludo V,
Exc. far devidamente observar.
.Dos guarde a V. Kxc. Manat Ftliiardo
dt Savia e Mello. Sr presidente da provincia
de Pernambuco. Cuinpra-ae. Palacio do
governo de Pernambnco, 22 de abril de 1801.
$MM llamos. Conforme. -O official-maior.
--Jooonim Vires Hachada Porlella.
Leopotdino da iilva Atevedo,
Primeiro lente ajudante d'ordens.
exija das parles documento passado pelo viga-
rio, ou quem suas vezei fizer, de baver ido o
cadver encommendado, do que elle adminis-
trador, pois que, torna-se mais custoso as mea-
nas parles o voltarem do cemiterlo em pro-
cura desse documento, quando o nao levein
logo, queda cas desta cmara.Foram acei-
tas as rasdes ponderadas e expediu-se neste
sentido ordem ao procurador, cessando a que
se havia dado ao administrador.
Entrando emdiscusso um ollicio do enge-
nheiro director das obras publicas, feito ao go-
verno da provincia, e por este remettido ca-
mara a informar, no qual reclama providen-
cia, contra a pratica de se fazerctn despejos
immundos nos caes dos passeios pblicos, e
participando a existencia de urna cerca de pa-
Ihas de coqueiro no meio do vallado da estra-
da nova dos Remedios, junto a casa do Macam-
bira.que priva o esgoto das aguas do mesmo
valado pela bomba que lica no referido lugar,
resolveu a cmara, quanto a primeira parte,
queserespondesse a >. Kxc asseverando nao
ter escapado aos seus cuidados o desejo de con-
servar a liinpeza nesses lugares, j tem por
muitas vezea mandado limpa-los, e agora
mesmo o pretende fazer, iucumbindo aumde
ssus membros a engajar serventes que fa-
camesse trabalho, nao Ihe sendo ainda possl-
vel acha-los, apezar dos repetidos annuncios
feitos pelo Diario, na'o convindo que as carro-
cas oceupadas na conducfao dos lixos das ras
da cidade, se desviem dejte para outros serv-
eos ; e quanto a segunda, que passa a ordenar
ao fiscal dos A logados, faca inutilisar setne-
lhanle cerca, procedendo, como Ihe cumpre
contra quem a fez.
Sendo lida urna peticiio feta ao mesmo go-
verno e por este mandado ouvlr a cmara so-
bre o seu conleiido, na quai alguns morado-
res do bairro da Roa-Vista, por urna manera
aciotosa. queixam-se das dispoaices das pos-
turas addiciouais, publicadas ltimamente no
diario de 10 do crreme, resolveu a mesma
cmara, se informasse a S. Exc. que nao dse-
jando ella entrar na analyse das materias con-
tidas em ditapetico.que parece ter ldo origem
de um espirito desvairado, pelo desconcert de
ideas quealii se encontra, respirando smente
desejo de deprimir e menoscabar, sem guarda-
rem ospclicioiiarios deccoro apessoade S.Exc
peraute quem fallavan, apenasse limitara em
dizer, que entre outras medidas, que adopta-
ra tendentes a evitara introduccao ou rcappa-
recimento dafebre amarella uesla provincia,
e isto em cousequencia das ordens emanadas
da presidencia, em l3 de fevereiro ultimo,
que acompanliaram alguna artgos do pa-
recer do conseibo de salubridade, sobre o
mesmo assumpto. urna dellas foi as posturas
de que tanto se quelxam os peticionarios, as
quaes merecern! a approvacao provisoria de
S. Exc. e estilo sendo cumplidos pelos habi-
tantes desta cidade, que para isto ainda nao
foram compellidoa pelos liscaes, como malicio-
samente inculcan! os meamos peticionarios,
quem lica salvo o direito ao corpo legislativo
provincial, de quem depende a sanceo defini-
nitiva das mesmas posturas, e que as pude res-
tringir, ampliar ou rejeitar.^
Mandou-se ouvir a opinio do advogado da
casa sobre a pelic.o do coronel Estevo Ca-
valcanti de Albuquerque, eita a presidencia,
e por esta mandada a cantara a informar, em
que pede providencias a respeito de alguns
juizes de paz, que estao funecionaudo sem ju-
risdieco.
"A cmara contractou, seb garantas ne-
cessaria por lempo de 2 metes, contados do
primeiro do correte, com Joo Antonio de
Oliveira, a abertura de todas as coras ou sepul-
turas que se hourerem de fazer diariamente
no cemiterio publico, mediante a paga mensal
de 1000 rs.
Mandou-sc participar ao administrador do
cemiterio, ao procurador c contador.
Mandou*sc determiuar ao procurador, que
por intermedio do negociante N. O. Iliebcr &
C. li/.esesse a cncommenda de 100 barricas de
cimento Portland, para ser empregado as
obras da cmara.
l)espacharam-se as pelicoesde Aprigio Jos
da Silva e de I). Antonio de Locio e Silbes, e
livanlou-sc asesso.
Ku, Manoel Ferreira Accioli, secretario inte-
no a escrevi Oliveira, presidente. Vianna.
Carneiro Monteiro. Moraes. Ferreira. Fi-
gueiredo, ^______
Chaves, fura a casa de aua sogra Anua Balbina
Felisdora, que he casada com Jos Inunce ncio
Baptlsta, e ahi cora um faci fizara diversos
ferimentos em sua mulher Maria Rosa do Amor
Divino, fieando esta de tal sorte mutilada, que
se suppe nao escapar : accrescenta o mesmo
delegado que o dito cabo se acha recolhidoao
calahouco do quarto batalhao de artilharia,
alim de ser processadn na forma da lei.
O delegado de policia do termo do Llmoeiro
em oflicio de 18 do mez prximo passado par-
licipou-me que, no dia antecedente J0S0 Bar-
bosa da Silva rollando da poroacao de Pedra
Tapada para sua casa no lugar da Cana Fisto-
la, soQ'rera no caminho dous tiros de emboa-
cada, que Ihe dera Manoel de Lira, e um aeu
irmo, e que tendo o aggredido lutado com o
dito Manoel de Lira, resultara ricarem amboa
morios, e ter-se evadido o terceiro. Omeamo
delegado tambem participa que as immedia-
\ nes da povoaco de Hora Jardira, tres Indivi-
duos foram a casa de certa pessoa para a rou-
barein, inculcando tercm ordem do subdele-
gado respectivo.
DEM DO DIA i.
Foram presos : a ordem do juiz dos feitos da
fazenda, o crloulo Izidro Gomes da Silra, sem
declaraco do motivo : a ordem do subdele-
gado da freguezia de S. Jos, Anna Maria por
embriaguez, e o pardo Antonio escravo, por
andar fgido : e a do subdelegado da freguezia
da Boa Vista, a escrara Victoria por crime de
Hilen.is physicas e Jos Joaquim da Silva, por
insultos feilos a una patrulna.
DEM DO DIA 5.
Foram preaos : a ordem do subdelegado da
freguezia da Roa Vista, o crioulo Jos Rufino
para recrula.
DIARIO DS PIIIUIBBCO.
BECIFK, 8 BI ABalL DE 1851.
A asscmbla provincial oceupar-se-ba ama-
nliiia (29) com a terceira discussao dos projec-
los na 14, 15, iG, I" e 18, e segunda dos de ns.
22c.23;C bem assim com a primeira do de n, 24,
tendo tambera de entrar na ultima discusso
das emendas otlrecida ao projecto n. 13.
COM MUM GADO.
\ ningucm disse que mandara ao F.xm. Pre-
sidente da Provincia recados ameacadores
neni lo punen receberaa resposta, que porahi
corre; e para que este boato se nao propague-
faco a presente declaraco. Recife, 28 de
abril de 185i. J. d'Aquino Fonieca.
Heparliy!) da Policia.
i-
ERNAMBUCQ
(JAMAHA MUNICIPAL DO RKCIFE.
SESSAI) KXTHAOHIll.NAIIU DE 21 OE MABeo'
oe 1851.
Presidencia do Sr. Oliveira.-
Presentes os Srs. Carneiro Monteiro, Moraes,
Wanna, Figueiredo, c Pires Ferreira, abriu-se
a sessao, efol lida e approvada a acta da an-
tecedente.

PARTE DO DIA 1 DE ABRIL DE 1851.
Fora'n presos i a ordem do subdelegado da
freguezia de S.Jos, Benedicto Jos, Custodio
da Conceico, c o escravo Thomaz por infrac-
i:ui de postura municipal: e a do subdelegado
da freguezia da Boa Vista, a crioula aeverina
Mara dos Prazerea, por crime de oQensaspbv-
sicas c Joaquim Jos de Santa Anna por des-
orden!.
DEM DO DIA 2.
Foram presos : a ordem do chefe de policia,
Antonio llarboza, por crime de otlentas phy-
sicas : a ordem do delegado do primeiro dis-
tricto deslc termo a preta Icnedicta escrava
de F. Carduzo, por rime de furto : a ordem do
(ubdelegado da freguezia de S Frei Pedro
Goncalves do Recife, o pardo Jos, escravo de
I.uiz Antonio Vieira, requisc.o de seu se-
n lu r e a do aubdelegado da freguezia de S.
Jos, Jos Joaquim Soares, por ebrio.
DEM Di) DIA 3.
Foram presos : a ordem do subdelegado da
freguezia de S. Frei Pedro Goncalves do Reci-
fe, Pedro Antonio de Carvalho, por tentativa
de niorte a ordem do subdelegado da fregue-
zia de Sanio Antonio, Marcolino Ferreira da
Costa, aem declaraco do motivo e Maria Joa-
quina fla .iuu en. .ni por desorden!: e a do sub-
delegado da freguezia da Boa Vista Manoel An-
tonio dos Sanios e Justino Alves da Costa, por
insultos.
Foram remetiidos pelo juiz de direito In-
terino de Garanhuus e recolhidos a cadeia
desta cidade, os presos. Amaro Correia Leal,
Manoel Perelra de Carvalho, Joo de Barros
Perequito, Manoel Joaquim do Nasciinento,
Ignacio Francisco, Joaquim Dantas de Olivei-
ra, Antonio Monteiro da Silva, Antonio Venan-
cio, Manoel Jos Ferreira, Francisco Percira
Goes, i.iimii l Goinbeui e Joo Ferreira de Son -
ta, sentenciados e pronunciados por diversos
mwmEMAO,
ItECEBEliORIA DE RENDAS (EllAES
INTERNAS.
Kinilimentnilodia 28 ... 290.100
El
Mov metilo do porto.
Navios entrados no dia 28.
Parahiba 2 dias, hiate nacional Espadar-
le, de 27 1|2 toneladas, mestre Victorino
JosPnreira, equp8genL5 csrga loros
de mangue ; a Antonio da Cusa Ferrei-
ra Estrella. Passageiro, os Brasileiros
Jos Maria da Silva Ferreira e Francisco
Goncalres de Seijas
dem 3 dias, hiate nacional Flor das Ft'r-
tezes, de 26 toneladas, mestre Elias do
Rozario, equipagetn 5, carga assucir ;
Paulo Jos Baptisla.
Tlieatro de S.-Francisco.
DIA 29 DE ABRIL DE l85l.
(rnntle i < i>iv-rniac H. extraor-
liiinrin
Primeiro acto.
Dansa de corda pelo oven Carlos sobre a
corda, rJiTerentespassos e rvoluciics : o joven
e intrpido Bremond execular diflicles posi-
9 a corda executar diversos passos, seguindo-ae
os grandes salios de elevaeo por madamesella
Seraphina, terminando o aclo com os jogos da
bandeira brasilelra.
Segundo acto.
Os grupos do Carnaval de Vcneza, nos quaes
madamesella Genny subir a pyramides, for-
madas pela companhia a grande altura.
Terceiro acto.
Grande c variado exerclcio de deslocacoes
por Mr. Berteaux, e o joven Bremond, seguin-
do-se os jogoa icarios por Mrs. Berteaux, Bre-
mond c Charles.
Quarto acto.
Les cordages franjis, 'pelos Srs. Berteaux,
joven Bremond, Charles, madamesellas Gennj,
Hortense e Seraphina.
Quinto acto.
Grande pantomimo cm dous actos intitula-
doOS DOUS JORGETES OU OS AMANTES IL-
LUDIDOS.
Sexto acto.
Quadros vivos, inteiramente novos, por toda
a companhia.
Primeira auadro. Quarlo qualro.
O juizo de Pares. A F, a Esperaoca e
a Caridade.
Segundo quadro. Quinto quadro.
Debe. Susana (a casta. )
Terceiro quadro. Sexlo quadro.
O anjo da guarda. Massacre dos inno-
centes.
PREfOS DOS IIILHETE8.
Camarotes de primeira ordem de frente rs.
'i -ni i ; de lado (,! ", rs. ; de segunda ordem
de frente 8/000 rs. de lado5/000 rs. ; de ter-
ceira ordem 3/i 00 rs. Platea 1|000 rs.; varan-
da 500 rs.
As pessoas que pretenderem bilhetes diri-
jani-se ao mesmo tbealro.
Theatro de Santa-Isabel.
RECIRA EXTRAORDINARIA, EM BENEFICIO
DO ARTISTA GERMANO FRANC1SGO DE
OLIVEIRA.
I.ll M FKII'.A. lili |IK ABRIL DE 1851.
Depois que os professores da orcheslra live-
rem executado urna escolhida simphonia abrir
se-ha a scena, e a companhia nacional repre-
sentar a exccllenle tragedia em 5 actos :
Nova Castro.
A parte de Alfonso IV, ser desempenbada
pelo artista Jos da Silva Reis.
No lim da tragedia a senhora Baderna e
Sr. Jos De-Vecchi dancarao o novo e lindo
passo a dous, composto pelo mesmo Sr. inti-
tulado,
A Duqueza d'Argil.
Depois do que a senhora Candan! o benefi-
ciado e o Sr. Silvestre cantarn, em portuguez,
um belloterceto jocosomsica escripia ex-
pressaniente pelo maestro Joaquim Giaunini,
sendo a poezia do beneficiado
Terminar o espectculo com o lindo bailete
intitulado,
A Di se i/iiilu de Amor,ouo Satyro.
Composto pelo Sr. Jos De-Vecchi.
Personagens.
SylphidcM. Baderna.
ZeliroA aloreaux.
Satyro/. De-Vecchi.
AmorTbomazia.
Xymphas etc. tic.
O artista beneficiado, dirige desde j,
um voto de gratidao as pessoas que o obse-
quiarem.
Os bilhetes acham-se disposicao do publi-
co lio escriptorio do theatro.
Comecaras 8 horas.
Avisos martimos.
experiencia durante o pequeo lempo era que
se acha eslahelecida esta companhia, o que
ludo unido a brevidade de suas viagens fazein
toda a rcconimcndac.au e garanta aquelles
senliores que desejarcm fazer urna commoda c
bieveriagem.
Para a Baha sahe em poneos dias o hia-
to Amelia, por ter parte da carga prompta :
quem no mesmo quizer carregar, entend-
as com os consignatarios, Novaes & Com-
pinhia, na ruado Trapiche n. 34.
Maranhao e Cear.
Segu em poucos dias o brigue-escuna
Laura, por ter gran ie parte da carga trata-
da, tem excellentes commodos para passa-
geiros : quem no mesmo quizer carregar ou
ir*de passagem, enlenda-se com o capitSo
na praga, ou com os consignatarios, Novaes
& Companhia, na na do Trapiche n. 3*.
Para a ilha de S. Miguel o hrigue ppr-
ttiguez Oliveira, sahe infalivelmenle at o
dia 20 de maio rindouro, por ter j parte da
carga prompta : quem no mesmo quizer
carregar ou ir de passagem, dinja-se ra
da Madre de Dos n. 36, a fallar com JoSo
'lavares Cordeiro.
Para o Rio de Janeiro segu viagem
com brevidade o patacho nacional Curioto,
capitSo Jos da Cunha Jnior, por ter parte
da c irga engajada : quem no mnsmo quizer
csrregar ou ir de passagem, pode enten-
der-sa com o.capitSo na Praga, ou com o
consignatario Luiz Jos de S Araujo, na
ra da.Cruz ii. 33.
Maranhao e Tara.
O brigue-escuna nacional Arcelina desli-
na-se para aquelles portos; jtem a maior
parte da carga prompta : para o restante
trata-se com J. B. da Fonseca Jnior, na ra
do Vigarion. 23, segundo andar.
Por preco commodo.
Vende-se a minio veleira e galante escu-
na brasileira Adelaide, de porte de 45 tone-
ladas:, forrada e encaviihada de cobre, e per-
feitamente apparelhada, a qual se acha Tun-
deada confronte o caes do Ramos, onde po-
de ser examinada : os pretendentes podem
dirigir-se a ra do Trapiche a. 11.
Navios a carga.
Para o Rio Grande do Sul, o brigue na-
cional Carlos, capitSo Jos Joaqnim Soares,
segu em poucos dias, por ter dous tercos
de sua carga promptos para o restante,
passageiros, para os quaos tem bons com-
modos, ou escravos a frete, trata-se com o
referido capitSo, ou com os consignatarios,
na ra da Cadeia do Recife, aroiazem n. 12.
Para o Cear sabe at o fim do corre-
te mez a escuna nacional Maria Firmina,
capito e pratico JoSo Rernardo da Roza,
por ter o seu carregamento quasi comple-
to: quem na mesma ainda quizer carregar
ou ir de passagem, pode cnlender-se com o
consignatario da mesma, Luiz Jos de S
Araujo, na ra da Cruz n. 33,
Leiles.
Icriines.
Foi lido o seginnle
EXPEDIENTE.
.ni'l.Ti^ii,pS.!!n'nta,r.adr 'Dl<,rino d ce-1 O aubdelegado da freguezia da Boa Vista em
ne ... > nrl/, d, "0bre "'' coniM-|oil.cio de 30 de marco ultimo, communicou
1 uVJt H. "I"^ liver de pas-lque no lugar da Soledade. o cabo do segundo
,ar licenca* para enterraremos no cemiterio, (batalhao de animarla a p, AnlonioRodrigues
ar
II. E. Scott, capitSo da galera america-
na Palestine, far leilSo, por intervengo do
corretor Oliveira, das vergas, veame com-
pleto, cordoalha, mastaros, moitOes, cor-
rentes miudas e muitos outros pertences da
dita galera, arribada a este porto, onde foi
legalmente condemnada, na sua recente
viagem procedente do porto de Calaio, car-
regada de guano, com deslino ao de Balti-
more : terca-feira, 29 do correte, s 10 ho-
ras da na n lia, DO ai na /"in do Ara lijo, bec-
o cdo Goncalves.
--0 corretor Miguel Carneiro far leilSo,
no dia terca-feira, 29 do corrente, s 10
horas da manhfla, no seu armazem, na ra
do Trapiche n. 40, de differentes trastes no-
vos e em meio uso, como seja loucas, cm-
dieiros, casticaes de casquinho com man
gasdevidro, ricos quadros, relogios, es-
pingardas e pistolas patente inglez e urna
pnrciiii de vinli de Cheri muito superior,
que ir a leilSo ao meio-dia em ponto.
Brender a Rrandis & Companhia fa-
rSo leilSo ( em continuacSo do de 25 do
corrente, no qual nSo houve tempo de ex-
por todas ss suas mercadorias venda }, por
IntervencSo do corretor OlrVeira, de diver-
sas ferragens para concluir facluras, e de
muitas culilerias allemSes, e outras, assim
como de miudezas: quarla-feira, 30 do cor-
rente, s 10 horas da manhSa, no seu arma-
zem, ra do Trapiche Novo n. 16.
Fox Brothers farSo leilSo, por interren-
C2o do corretor Oliveira, de um perfeito
sortimento de fazendas inglezas as mais
proprias do mercado: quinta-fcira, 1. de
maio, s 10 horas da manhSa, no seu ar-
mazem, ra da Cadeia.
-- Miguel Carneiro far leilSo sexta-feira 2
de maio as II horas da manha, no seu escrip-
torio ra do Trapiche n. 40, da .acuna brasi-
leira Adelaide de lote de 45 tonella'das i os pre-
tendentes acharan no dito escriptorio o in-
ventario de ludo que perlencc a dita es-
cuna.
1 -[iaaMMMl

Avisos diversos.
Agencia da companhia dos vapo-
res inglezes.
O vapor Teciol deve aqui ebe-
gar procedido dos portos da
Europa no dia l. at 2 de maio
prximo futuro: aquelles se-
nhores que pretenderem passagem no mesmo
para os portos do sul, quelram dirigir-se oem
a necessaria antecedencia ao escriptorio da
respectiva agencia na ra do Trapiche n. 42.
Os excellentes commodos, asseio e attencioso
traiamento, que se encontram a bordo destes dego n. 95, precisu-se de um ptimo for-
vapores felizmente ie acham demostrados pela neiro.
Pela segunda vara do civel, escrivSo
Cunha, se lio de arrematar os' bens mo-
vis de Maria limbelina, porexecuclo que
contra a rresma move o testamenteiro do
Uado padre Demingos Germano Affonso
Regueira ; e na mesma vara, pelo mesmo
escrivSo. tambem vSo praca os bens mo-
vis de Cosma Damiana, por execucSo do
mesmo testamenteiro.
l'recisa-se de um menino para calxei-
ro de una venda, que tenha aiguma prati-
ca : na ra do i'ilarn. 88, em l ora de Portas.
O Sr. Aprigio Ferreira Gomes tenha a
bondade d*ir ra do Vigario n. 9, a ne-
gocio que Ihe diz respeito, ou annuncie
sua morada para ser procurado.
-O propietario do mnibus avisa aos
Seohoresestudantes da academia, que con-
linuam as vlagens do mesmo todos' os dias
para Olind, rom a concSo de seren pa-
gas as mMaalidades adiautadas.
Aos senlioies de engenho.
O arrematante das afericOes deste muni-
cipio pela ultima vez faz cerlo aos que ain-
da nSo mandaran aferirsuas ancoras, nSo
obstante os continuados avisos, nSo s pe-
los jornaes, como pelos cargueiros dos
mesraos senhores, e nSo Ihe tendo sido pos-
sivel conseguir amigavelmenle a referida
Hieririo, afim de que nSo soflra nos seus
interesaos, tem determinado usar dos meios
que a lei impe a respailo ; e por isso pre-
vine em tempo aos mesmos senhores, para
que nSo apparegam duvidas.
-- Na padaria do Saraira, na ra do Mon-
Sorvete.
No Pagseio Publico, com entrada tam-
bera pela ra do Collegio, ha um armaznm
prompto para as possoas que a troco de 210
rs. cada copo, medida velha, os queira sa-
borear.
Precisa-se alugar um prelo que seja
deligente e sirva para bBtersorvete : quem
o quizer alugar, dirija-se mi estreita do
Rozario n. 20, segundo andar.
~ Desappareceu, no dia 12 do crranle,
do engenbo F.lefante ( Braco-do-Meio ), fre-
guezia da Escada, o preto Honorato, criou-
lo'doMaranhSo, escravo de Antonio Mara
Marques Ferreira, lavrador do dito engenho,
o qual tem de idade>20 e tantos annos, al-
tura regular, bem fallante, cOr retinta,
olhar carregado, e fecha um dos olhos qnsn-
do falla, testa cantuda, queixo litio, pouc
barba, as costas urna costura com um bo-
llo de carne, um pequeo geito de arquea-
iiii'iiin as pernas, e na canella da pern es-
querda urna sicatriz de ferida que acaba de
fechar e he muito temorato ; levou seroula
de algodSo transado grosso, usada, e em
lugar de camisa um sacco do mosmo algo-
dSo Turado no fundo, e nos pernizes para
meter a cabeca e os bracos, e chapeo em-
breado de alcatrSo j velho : quem o pegar
leve-o ao ditoengeoho a seu legitimo se-
nhor, ou ra da Cadeia do Recife, loia n.
50, de Cunba & Amorira, que se gratificar
generosamente.
Precisa-se de um rapazinho para cai-
xeiro que teulia bons costumes, c intelllgencu
na ra Nova n. 39, primeiro andar.
O. secretario da sociedade Nova Talin,
convida aos socios da mesma para urna reuuio
no dia 29 do corrente pelas 6 e nieia horas da
tarde na ra de Orlas n. 30. Os graves inte-
resses da sociedade exigem imperiosamente
a presenca de todos os socios, e como j por
dirersas rezea, tenha acudido inui diminuto
numero de socios ao convite, que pelas gaze-
tas desta cidade lhes tem sido feito, declara o
primeiro secretario em norae da coiuisso,
que aquelles socios que nao coniparecereiu,
tem adherido tcitamente, a tudo quanto de-
liberaren! os socios prsenles.
O Sr. Jos Antonio Coelho de Coes, mo-
rador em Santo AntSo, queira responder as
dues cartas que Ihe dirigi I. L. P. sobre
negocio: isto at odia 15 de maio futuro.
Precisa-se de um ou mais ofliciaes de
entalhadores para a igreja da Paz. dos Aro-
gados i quem pretender, dirija-se a casa
das afericOes.
Precisa-se de um menino portuguez uu
brasileiro para tomar conta de urna peque-
a venda na povoacSo dos Arrombados:
quem quizer, dirija-se a dita povoaco,
casa n. 25.
A pessoa que ha dias deixou de mandar
a vacca pela differenca de dez .mil ris, po-
de a mandar levar pelos seus portadores,
que ns mesmos receberSo a quantia de cin-
coenta mil ris, na occasiSo da entrega :
isto no prazo de tres dias.
--O Sr. Andr Gazano haja de ir, no es-
paco de 60 dias, resgatar o seu realejo, que
em mSo do annuncianle depositou pela
despeza do despacho e frete, o Sr. Luiz Pau-
lino, na viagem que fez ao Rio'de Janeiro,
em 18 de juuho de 1847.
Jodo Simes de Almeida.
Desappareceu, no dia 4 de abril do cor-
rente anno, da praca da Boa Vista, a prcta
Thereza, de 40 a 50 annos pouco mais ou
menos, alta, corpo regular, falla um tamo
atravessada por ser de nacSo Congo. Esta
preta veio do serISo do Brejo da Madre de
Dos acerca de um mez, e oceupava-se to-
das as tardes a vender azeite de carrapato;
levou saia de chita azul com llores amarel-
las, oabeofio de cassa de quadros epinuo
da Costa; levou comsigo una trouxa com
dous vestidos, sendo um de chita rdxa e
outro de algodSo azul transado j usado,
um rlmles de assento azul com barra de
marello e encarnado : roga-se as autorida-
des policiaes e pessoas particulares que o
apprehenlam e levem-noa seu senhor, Jo-
s Antonio l'ereira, na praca da Boa Vista
n. 12, que pagar todas as despezas e re-
compensar.
Desappareceu, no dia 25 do corrente,
urna preta crioula.de oome Roza, de 34 an-
nos, cor fula, a qual foi escrava do reve-
rendo padre Antonio Pedro de Souza ; por
isso roga-se as autoridades poliches e ca-
pitSes de campo, que a apprehendam e le-
vem-na ra larga do Rozario n. 36, que
se gratiQcar.
-- Quem quizer fretar urna barcada de lo-
te de 45 caixas para os portos do sul, at
Alagas, dirija-se ra da Praia n. 15, a tra-
tar com o Cardeal.
A veneravel imagem do glorioso S. Se-
bastiSo acha-se exposta vista dos fiis, em
sua igreja matriz da Boa Vista at odia 4
de maio prximo, pelo que convida-sejaos
liis devotos a compareccrom na dita
matriz.
-No dia 6 de maio, na sala das audien-
cias, Anda a do lllm. Sr. Dr. juiz de direito
da primeira vara civel, se ha de arrematar
um escravo do servico do^par, penhorado
a Manoel Jos Soares, avahado por 500,000
rs : he a ultima praca, escrivSo Cunha.
-- Desappareceu em o mez de fevereiro
um escravo de nome Jos, de nago, o qual
r 'presunta ter 30 a 40annos.com urna liel-
lide em um dos olhos, surco do corpo, al-
tura regular, pouca barba e pouco desem-
liaraga lo na falla ; levou camisa -o seroula
de algodSo da Ierra. Esteescravo foi com-
prado ao Sr. Thomaz Antonio Maciel Mon-
teiro : pede-sc, porlanto, as autoridades po-
liciaes e rapitSes de campo, ondequer que
elle seja encontrado, que o apprehen lam, e
por estajmesma ful lia o annunciem para ser
procurado, ou o cunduzam a seu senhor,
JoSo Francisco do Reg Maia, na povoacSo
de Apepucos, que serSo generosamente re-
oompensados
Quem precisar de algura caixeiro, di-
rija-se ra larga do Rozario n. 42.
JoSo lartiniano da Fonseca Candi.
O rapaz portuguez, que no Diario de 28
do corrente, de 20 annos de idade. se olTe-
rece para caixeiro, declarando ter bastante
pratica de venda, dinja-se para tratar ra
larga do Rozario n. 52, venda, ou outro
qualquer, que tenha bastante pralira do
mesmo estabulen ment e d dador sua
conducta.
Tem-sejusto a compra da padaria sita
na ra da Gloria n. 55, e o deposito em o
Aterro da Boa Vista n. 38, com o Sr. Fran-
cisco Jos de Matos Braga : quem se adiar
com direito eos mesmos estabelecimen tos,
annuncie por esta folha no prazo de tres
dias. Recife, 28 do abril de 1851.
O bacharel Antonio Maria de Faria So-
ryadvoga na ra do Apollo n. 15.
-


"^
Alaga-seo (ercciro andar da ra do
Queimado n. 9 : a tratar na loja do mesmo.
Os Srs. Antonio Ferreira Bailar, arren-
datario !do engenho da ilha das Cobras, e
Flix Cavalcanti de Albuquerque e Mello,
da cidade da Victoria, s.1o rogados a com-
parecer na botica da ra f-treita do Roza-
rion.23, para ultimarem aquello negocio
que se comprometieran) em Janeiro prxi-
mo passado.
Perdeu-se, na tarde de domingo, 27 do
corrente, urna pulseara de pedras brancas,
do braco de urna menina quo acompanha-
va a procissflo, vestida de anjn, e como seis
obra do pouco valor, promette-se a pessoa
que l tiver adiado uma.gr,itilica?Io maior
que o valor da mesma, na ra da Manguei -
ra, casa terrea n. 3.
0 No dia 8 para 9 do corrente, s 8 0
0 boras da noite, desappareceu o preto t*
0 Paulo, de nac3o Benguola.de 30 an- q
A nos pouco mais ou menos, estatura j".
j regular, rosto um tanto largo, lbicos j
3 grossos, bocea grande, nariz chato, x
JJ cabelbs grandes, com falla na co- J*
9 roa da calmea proveniente do carre- j
O gar p. so. Talla um tanto fina e des- O
O caneada, e em certas purguntas usa O
0 da resposta senbor sim, ou senhor 0
0 n9o,no andar ginga um tanto com 0
0 as pernas trocando-as paraumeou- Q
tro lado, bebe garapa e ago'ardente ; r&
ImiAti n.lnn ila onimm uf n 1. l'urrnl n .
1 nt
levou cal?a de casimira azul-ferrete q
;? com lislras ao compiido o alravessa- Ja
* das formnidoquadros, camisa de ma-
O dapolSo e chapeo de pello preto no- ??
O vo. Este'escravo foi de Antonio Joa- 0
0 <|mu, morador em Fra de Portas, e '}}
0 com tenda desapatelro na ruada Ca- Q
0 cimba, tendo o escravo principios
0 do mesmo officio : roga-se a quero o
-';, pegar de olevar a seu senhor, abaixo
p. assignado, que pagar todas as des-
Jf pezas generosamente, na ra da Cruz
9 do Recife n. 63, on atrs do theatro
W velho, armazem que se vondelaboas
O de pinho, no qual servico sempre es- O
0 tava o mesmo escravo oceupado. 0
Joaquim Lopes de Almtidi. O
Precisa-se de urna pessoa que se quei-
ra eiicarregar do ensino primario e mais
preparatorios em um engenho : quem esti-
ver nesla8 circunstancias, dirija-se ra
da Gloria n. 70, que achara com quem
tratar.
- Pela primeira vara do civel, escrivSo
Santos, se hilo de arrematar tres casas sitas
no lugar do Monteiro, per tenientes a Jos
Gomes da Silva, por execuQ.lo que ao mes-
mo lhe trove Joaquim Rodrigues de Almei-
da, sendo a ultima praca no dia 2 de mam.
Francisco Jos da Silva Amoro, Por-
tuguez, retira-se para Portugal a tratar de
SU l Sil II li'.
Quarta-feira, 30 do corrente, s 4 ho-
ras da tarde, na ra da Madre de Dos, na
praca do Dr. juiz municipal da segunda va-
ra, se ha de arrematar de renda os aluguois
de um sobradinho na ra do Kozario da Boa
Vista n. 27, avaliado em 12,000 rs. por mez,
por execucSo de Manoel Joaquim Pinto Ma-
chado Cuimar3es contra Roberto de Souza
Zuzarte.
~ Jof Joaquim de Freitas relira-se para
fura do imperio.
Precisa-se de um feitor, que seja tra-
balhador e fiel, para um sitio: quem esti-
ver nestas circumstancias, dirija-se ra da
AssumpcSon. 36, ou ao Cequia, defronle
do engenho, no sitio da Sra. I). Archan-
gela.
Aluga-se um sitio dentro 'da'praca,
com a frente para o becco das Barreiras,
proprio para se plantar um tudo, por ter
boas trras, e por commodo prego : a tra-
tar na ra do Gotovello ns. 29 e 31.
-- Precisa-se de urna ama forra para cozi-
nhar o comprar na ra : a tritar na ra lar-
ga do Rozario n. 48. padaria.
Precisa-sede um homem para traba-
Iliar em um sitio, que entenda de planta-
ces : na ra larga do Rozario, venda nu-
mero 46.
Aluga-se um segundo andar com so-
tSu e commodos para grande familia, na
ra da Gadeia Velha n. 17 : quem o pretea
der, dirija-se toja do mesmo, quo ahi
achara com quem tratar.
O abaixo assignado faz sciente ao pu-
blico, que deixou de ser oaixeiro do Sr. Jo-
s Gomes Moreira, cao mesmo lempo apro-
veita a occasiiio para, por meio deste, lhe
agradecer o bom tralamento e estima que
recebeu, e de toda a sua familia, durante o
tempo emque na sua casa esteve. Ilecife.
22 de abril de 1851.
Manoel Antonio de Souta Ribeiro.
Furto.
Furtaram de una casa na ra do Cotuvello
no dia 22 do crreme, pelas 11 horas da ma-
nhaa um relogio de ouro, mostrador de prata,
de vidro, e um looelo de prata dourado com
""' tranceln de borracha, roga-ae a quem for
ofterecldo queira tomar e pal licipar ao dono na
ra de S. Cruz n. 26 que ser gralificado ge-
nerosamente, ou no l-orte do natos n. 8.
Na praca da Independencia n. 17, exis-
te urna carta, vinda do Rio de Janeiro, para
o Sr. Caldas, que morou na ra do Rozario
larga n. 30. *
mmmmmb~r~~ ,.. ..-,.,...-,...
Precisa-se alugar urna preta forra M
1 ou escrava para ama de urna casa de p
% pouca familia : na sua das Cruzes n. '%
3 28, segundo andar.
Precisa-se alugar um primeiro ou se-
gundo andar de urna casa, quelenha com-
modos para urna familia, i referindo-se no
bairro de Santo Antonio, ou mesmo seto-
mar todos os dous andares, pagase bem
no Passeio Publico, loja n. 11.
A pessoa que perdeu um relogio de cai-
xa de ouro com vidro na frente, dirija-se
vrariaus. 6 e 8 da praca da Independen-
cia, que, dando os signaes, lhe ser en-
tregue.
Tendo o abaixo assignado sido rouba-
do na noile de 2 do corrente abril, quando
estiva no theatro publico, onde foi noticia-
do esse facto, verilicaodo-se por vistoria
competente e inspureflo oceular da polica,
haver-se aberto a porta exterior, arrumba-
do duaa gavetas da commoda, arrancndo-
se aa fechaduras, assim como a de um ba-
ln, reconheceu depoisque foram sub rbi-
dos o dinheiro e objeclos mencionados na
relagSo Infra, e oflerece a metade do que
realisar e poder obtr, a quem descobrir ou
fornecer in I icios certos, pelos quaes se des-
cubra o roubo e seu autor ; e roga-se as au-
toridades a sua valiosa cooperario e auxi-
lio para a desojada descoberta do roubo, e
por ella a de seu autor. Aproveita o abaixo
assignado a opportunidade pira prevenir
aos Srs. cautelistas do Rio de Janeiro que
rfSo paguem os bilhetes premiados, declara-
dos na relaco abaixo transcripta, pois que
pertencem ao abaixo assignado e Ibes fu-
mn roubados Declara mais o mesmo abai-
xo assignado, quu us objectos de ouro j
estavam empenhados em seu poder ha niui-
tos anuos, a excepcSo de um relogio de ou-
ro, que j n.'io chegava para pagar o princi-
pal e juros, por issojulga que ninguem se-
r prejulicadosenSo o mesmo abaixo assig-
nado. Recife, 7 de abril de 1851.
Jos da Rucha Paranhos.
Relacao do roubo /ei* n/tos na noile de 2 do corrente.
Dinheiro em sedulas cinco contos qui-
nhentos e tantos mil rs., sendo as notas de
200,000 100,000 e dahi al 1,000 rs,; dinhei-
ro em prata cincoenta e tantos patacOos bra-
sileros o col o mininos; objectos de ouro,
dous relogios, suissos, ambos com ca-
deias tambem de ouro, 1 dito ordiuario de
caixa dourada, 3 pares de brincos peque-
nos de ouro, 1 transelim com o peso de 4e
meia oitavas, 1 par de brincos filagrana pe-
queos, 1 alfinete de peito, 1 annelSo com
esmalte, 1 luneta de ouro com o peso de 1
e nina oitava, tendo o p semelhanle a um
caixo de uvas, 1 cordSo de ouro dn lei com
J70 anneis grandes eo competente passa-
dor pesando tudo 36 e meia oitavas, 1 volta
de coraes azues grandes, encastoados em
ouro do lei, com 10 coraes azues e II glo-
bos de ouro imitando a filagrana, 1 par-de
procopias de diamantes, 1 rosario pequeo
de ouro ; objectos de prata, meia duzia de
colheres de sopa e 10 de cha.
Bilhetes premiados e pagos por Jos da Ro-
cha Paranhos.
13.* lotera do theatro deS. Pedro de
Alcntara.
Pagos a 10,000 rs. os meios bilhetes ns.
4565, 2923, 4653, 5543 e 4561 ; a 5,000 rs.
os quartos ns. 5775, 2133, 4980, 1657, 1786
elOH ; a 2,500 os oitavos ns. 235, 4622,
5694, 1891, 134, 3655 e 5543 ; a 10,000 rs. o
vigsimo n. 3147 ; a 5,000 rs. o vigsimo n.
5577; a 2,900 rs. o vigsimo n. 4470; a
1,000 rs. os vigsimos ns. 4966, 5601, 5472,
4951, 5628, 4714, 5486, 4964, 4497, 5605,
4965, 3146, 3148, 2401, 2827, 1794, 947 e
950. --p
6." lotera a beneficio. a> cultura das
amoreiras.
Pagos a 10,000 rs. os meios bilhetes ns.
5943 e 2085 ; a 1,000 rs. o vigsimo n. 3736
8.* lotera a beneficio dothesouro publico.
Pago com 50,000 rs. oquarto n. 4532, e
com 2,500 rs. os oitavos ns. 3874 e 4435.
Alm destes outros muilos, cujos nme-
ros se ignoram por anda se nao terem fei-
to os competentes lancamentos ; mas, tanto
os buhles cima declarados, como aquel-
les de cujos nmeros se nSo sabe, tom lan-
zadas no verso, depois da quantia paga, al-
guma das seguintes firmas Paranhos -
Marcolino Jos Firmjno Vieira.
Chapeos de sol.
Ra do Passeio, n. 5.
Vsta fabrica ha presentemente um rico
sortimento destes objectos de todas as co-
res e qualidades, tanto de seda como de
p;i n n i n lu, por precos commodos ; dilos pa-
ra senhora, de bom gosto: estes chapeos
s3o feitos pela ultima moda ; seda adamas-
cada com ricas franjas de retroz. Na mesma
casa se acha igual sortimento de sedas e
panninho imitando sedas, para cobrir ar-
maces servidas : todas estas fazendas ven
dem-se em porgSo e a retalho : tambem se
concerta qualquer chapeo de sol, tanto de
hasteas de ferro como de baleia, assm como
umbelas de igrejas: tudo por prego com-
modo. Na mesma casa ha chapeos de sol,
de marca maior, de panno e de seda, pro-
prios para fetores de engenho, por serem
dos mais fortes que se podem fabricar.
l-'iiiiilir:i C. Starr & Companhia, respetosamente
annunciam ao publico, que o seu estabele-
cimento para manufactura de toda a espe-
cie de marhinismo tendo desde n seu prin-
cipio em 1829 ido constantemente augmen-
tando, tem hoje chegado a um estado de
perfeicSo tal, que nSo he inferior aos me-
Ihores que existem em todo o imperio, tan-
to pelo que diz respeito a capacidade do
edificio, como pola excellencia dos mate-
riaes e pericia dos seus empregados ; o que
os habilita a offerecer-se com confianga pa
ra a puntual execuc3o de toda a especie de
machinas de vapor, de qualquer tamaito
ou descripgSo que sejam, liras, para na-
vios, ou locomotivas. Igualmente caldei-
ras para vapor de todas as dimenses, enge-
obos para cannas movidos por vapor, por
anua, ou por animaes, con todas as varie-
dades de moderna invencSo. Tachas de to-
dos os tamaitos, alambiques de ferro de
todas as capacidades, instrumentos de agri-
cultura, rodas d'agoa e monillos de vento
de todas as qualidades. Alvarengas e em-
barcares de ferro de qualquer porte ou for-
ma que se desejem. Pontes de ferro de to-
dos as dimenses, gradaras, varandas, por-
tees, columnas, sinos hydraulicos, lunas de
ferro, e n'uma palavra todas as obras de
ferro e bronze, de que o paiz possa precisar*
Grabas a energa do governo, existe ja urna
excellente estrada feita em linha recta da
ponte da Boa Vista para o estabelecimento
em Santo Amaro, o que offerece a maior
commodidade s pessoasque o quizerem
visitar.
H Consultorio central nonioeo-
pathico de l'ernanibiico, f
Dirigido pelo Dr. S. O. L. Pinho, %
9 Ra do Trapiche Novo n. 15. m
0 Todos os das ut'eis se darSo con- 4
G; sullas e remedios de grata aos po- 49
-. bres, desde pela manb3a at tduas %
4 horas da tarde. *
> As correspondencias e inl'oniiacfn\s 9
f pdenlo ser dirigidas verbalmente, 4
% ou por escripto, devendo o doente <4
(P indicar : primero, o minie, a idade,
O estado, profissSo e conslituieflo; te- %
0 gundn, as molestias, que tem tido, e f$ os remedios tomados ; terceirt, a po- %
% ca do apparecimentoda molestia ac- 9
/s tual, edescripc&o minuciosa dos sg- :%
& naes ou symptomas que soffre. 4
% Dr. Sabtno Olegario Ludgero Pinho. (f
Na ra do Cabug loja o. 1 C, e dir
queui vende uina bonita crloula, queengom-
111a mullo bem, cosinba, faz doce, refina assu-
car e cose alguma cousa.
O Sr. Antonio Alvos Piiientcl, morador
na fregueiia do Remedio queira ir pagar o im-
porte de urna leltra vencida ha .'I annos, que
deve na ra Nova a. 9.
Aos artistas.
Aladrarte & Leal precisan para a sua
fabrica de caldeiraria, na ra Imperial ns.
11 s o 120, do ofllciaes de fuoileiro e de fer-
reiros do forja ; tambem se recebem apren-
dizes para as diversas officinas que se
acham na dita fabrica : os pretendenles po-
derSo entender-se na mesma com o socio
administrador Manoel Carneiro Leal.
S>i
t> <......iltoi'ioliinii %i Pernambnco 4
4) Xtua Novo n. 58 .4
O DIRIGIDO PELO >'4
i Dr. J. S. SANTOS JNIOR. 1
i Consultas e remedios de graca aos po- {
Q9 bret todos ot das uteis desde t 8 horas 4
O da maniata a urna da tarde. t^
******:#>*?*****:**-.*
Aluga-se a coxeira da ra 1I0 'lamina,
no fundo do sobrado n. 12 da ra do Ara-
gao, com bons commodos e por preco mo-
derado : a tratar na ra do Collegion. 16,
primeiro andar.
Precisa-so de um fcitor ( dando-se pre-
ferencia a Portuguez filho das Jlhas ), que
seja casado, para um sitio no lugar do
Remedio, que saiba trabalhar de enxada,
tratar de arvoredos, de verduras e de flo-
res, e d fiador sua conduela, com a paga
de 18,000 rs. por mez : quem estiver nestas
circumstancias, dirija-so ao porteiro da al-
fandega dpsta cidade.
Quem precisar de um odicial de harbei-
ro, dirija-se pr'a^a da Independencia nu-
mero 32.
-Sr, Miguel Gongalves de Farias, que
cosluma a tomar pSes de vendagem, e he
morador nos Afogidos, queira ter a honda- iGuerra, qne receber a gratificado de cem
de de ir pagar o que deve na padaria nova Imil ris.
do Manguinho. J Roga-se ao Sr. Manoel Jos llenriques,
~ Roga-se ao Sr. Antonio Sabino Ferrei-,"morador 110 seu engenho Gumbe, na comar-
Quem qnizer incumbir-se de folear
as formigas que existem em alguns lugares
do odificio da alfandega dosta cidade, tendo
foleseos mais pertences, entenda-se com
0 porteiro da mesma.
__Precisa-se de um forneiro : na padaria
da [naca da Santa Cruz, por baixo do so-
brado n. 106.
Livrtnlio milagro/o.
Da vera efigie divina do rosto de Nosso Se-
nhor Jeaus Chrislo acompanhado da mesma
Inmgein ricamente gravada, e de um breve re-
sumo da vida do nosso Divino Salvador offe-
recido a todo o fiel christao, 1 volnme 1,000 rs.
Aclia-jc estampada na frente desle lindo livri-
nho a seguinte poderosa recommenda(ao. Es-
te livrlnho parece-ine proprio para cicitar a
piedade e dcvoeiio dos liis ; segu una tradi-
cao sobre o verdadeiro retrato de Nosso Senhor
Jeaus Christo, que nao contradiz as que sao
adoptadas sobre o mesmo objecto por alguns
escriptores, referindo-se a outros antigos. O
livrinho pode ser lido com fructo pelos fiis
1 1.iic. 1 .ni, 25 de Janeiro de 1S5i Blipo coude
capello inr: vende-sc no paleo do Collegio,
casa do Livro Aiul.
~ Alugam-se e vendem-se bixas hambur-
guezas das melhores que ha no mercado,
tanto em porc,3o como a retalho : na venda
de Domingos da Silva Campos, ra das Cru-
zes n. 40.
Tendo fgido do Recife, em outubro
de 1848, um pardinho claro, de nome An -
dr, cabellos louros, olhos grandes, tt- 11
annos pouen mais ou menos, dizem que
anda como forro ; suppOes estar em Pienc,
onde tom a av, a parda de nome Thereza
de Jess, irniSa da parda Ignscia, que fui
escrava de Antonio Bernardo, morador em
Flores, e que para aqui fugio em 1849, di-
zem que com urna carta de alforria falsa,
passada pelo escrivSo Manoel Vicente (ion-
calves Ayre*, roga-se a quom o epprehen-
der de "o levar no Recife a Manoel Alves
ra Callado, que venha pagar o mez da casa
que ficoii ib'vendo, na quantia de 14,000 rs.,
na ra do Padre Floriannu, na ra da Ca-
deia do Recife n. 51, segundo andar; do
contrario ter sempre de ver o seu nome
nesta folha.
Do-se 100,000 rs.
A pesso* quo descobrir o ladran ou la-
drees, que andam roubando as Tateixas e
amarras das canoas e alvarengas fundeadas
no Mosqueiro, e fundeadouros contiguos a
esta cidade do Recife.
D-se sociedade em urna das meihores
vendas de Fra de Portas a urna pessoa que
queira entrar com alguns fundos e tomar
conla da mesma: faz-se este negocio por
seu dono nSo poder estar dentro della ter
oulra ni cup.icfci : quem quizer, annuncie
para ser proourado.
Augusto S. Corbctt participa ao respei-
tavel corpo do coiiimercio de Peruambuco,
que desde o dia 22 do corrente resignou a
procuracao que possuia para dirigir a casa
de James Ryder & C, por sua livre e espon-
tanea vontade, e em amigavel convenci com
oa meamos senhores, salvando qualquer di-
reito que lhe pode locar em negocios penden-
tes ; e que elle agora tem eslabelecido o seu
escriplorio e armazem de fazendas na ra da
6'adeia do Recife, n. 45.
Attencao.
a
4
*
fea do Bonito, qu quanto antes mande nu
engenho Tamatape de Flores, a negocio
que S. S. mu ignora.
9^99%9W99^99999999
l'aulo Galffnoux, dentista *
francez, offerece sen prest- 9
"i" ao publico para todos os *
misteres de sua proflssao : #
pode ser procurado a qual- 9
qner hora em sua casa, na $
na lnrsu do Rozario, 11. 36 %
BeynniAo andar.
999*i>&9'&9i&'9i9i9i9)9i99t9>9%
Rngnmma-se e lava-se toda a qualida-
de de roupa com todo asseio e muila promp-
tidSo, por prego mais commodo do quoem
outra qualquer parle : na ra de Agoas-Ver-
des, n. 26.
Alugam-se duasescravas para vende-
rem na ra : quem as liver, dirija-se ra
da Cruz n. 49.
l Aos Io:ooo!ooo e 5:ooo$ooo.
thesoureiro da loteria da matriz da Boa
Vista, Salustiano de Aquino Ferreira, faz
sciente ao respeitavel publico, que as rodas
da mes-i, a loteria terSo o seu gyro impre-
terivelmcnte no dia 2 de junho vindouro, e
o respeilavel publico pernambucano deve
preferir a nossa loteria as do Rio de Jan eiro,
O abaixo assignado, como administrador de uaia vez que o plano da mesma loteria olle-
S!cSatffl^^SwZSSL'TSt 7Stque Si*A*
Henrique Wanderlei, previne ao publico de l'ro e c.,m a d,.m"'ul quanlia de 10 e
que ninguem faca transaccao alguma sobre a;0-0"0 pode-se tirar o premio de 10 c
escrava Christina e sua cria que se acham em 5:000,000 rs. ; e os bilhetes acham-se a ven-
podrr do depositario particular, Antonio Fer-.da nos lugares ja a un unc a dos.
nandes Rosa, por serem, a dita escrava c cria, I Precisa-se alugar una preta forra ou
pertenecntes referida mulher do annuncian-; captiva propria para servico de casa : na
te, havida emquanto esta era orpha, por titu-|prgCa ()a independencia, loja n. 3.
lo lig.tiino que possue; e pelo que protesta _. 0g Srs> Jog Berntrtino |.ereira de Br.
revendicar de qualquer iojimlo detentor.
Uartinhti da Silva Coila Jnior
Quarta-feira, 23 do corrente, desappa-
to, I). Atina Mai 11 Josefa da C. Monteira,
Francisco Jos de Sant'Anna, Jos Francis-
receo do engenho Novo de Couccicao, fregu- co de Sales, Flix Jos de Albuquerque e
zia de SaDto-Amaro, um escravo de nome Manoel Francisco das Chagas, dirijam-se i
Manoel, de Angola, de idade de 20 annos, ra do Crespo n. 10, a tratar de negocio que
pouco mais ou menos, baixo, grosso da cin- nSo ignoram.
tura para cima, nariz chato, tem muita carne
nos olhos, pernas linas, ps apalhetados; le.
Compras.
vou vistido camisa e seroula de algodo da
Ierra; levando com sigo um cavallo nielado
j velho, com cangalba c cacoaes : he de sup- Compram-se escravos de ambos os se-
por que viesse para o Recife, porque um ca- : xos robustos, para dentro e fra da provin-
dello que o acoinpanhava elle vendeu no por- ca : na 1 ua larga do Rozario n. 48, primei-
lo do Jiquia na occasio emque entrou para po andar
a cidade : quem o pegar leve-o ao mesmo en- ._ (:om|,r8.se cera amarella na ra do
gento, ou na ra das Cinco-pontas, n. 82, que .. .
ser generosamente recompensado. 1 ODOrgO u.
O abaixo assignado roga a lodos os donos Compram-se, em meio USO, os seguin-
de obras e eucarregado de qualquer servico, tes livros : una philosophia por Tessot ou
que examinein se lia entre os~scus trabalhado- por Delavigne, e a recrearlo philosophic8
res alugadoa, um negro crioulo, de borne An- pelo padre 1 heodoro de Almeida : na pra-
tonio, que representa 20 a 22 annos, cor mais ct da Boa Vista n. 28.
vermelba do que prea, altura ordinaria, um Compram-se at 200 libras de ipeca-
pouco reforcado, denles limados e finos, sem ,,,lni., ,,,..,'.. im ni da Crm n o nri
unhas nos dedos grandes dos p, quando faz cuanlia (ni po na ra a truz n. 40, pri-
forca enverga os ps para dentro; levou calca meiro anuar.
e camisa de algodo azdl trancado, c mais --Compra-se urra ou mais moradas de
una cal?a de algodo azul inesclado c chapeo cas* de sobrado as seguintes ras : Cadeia
depalba: est fgido desde 11 do corrente; do Recife, Cruz, Corpo Santo e Nova : quem
he natural que leuha mudado o nome, e mes- as tiver e as quizer vender, dirija-se ra
no a roupa, e ale diga que he forro, porque ,ia Glora n. 70, que se dir quem as pre-
e milito capadocio; no caso, pois, de ser tende
pegado o podero mandar levar coiu loda a
seguranca ra de S. Francisco, no segundo
andar do sobrado n. 16, ou na I- sirada- \ adiante da Magdalena, primeira casa azul,
onde pagar com generoaidade todo o tra-
badlo.
J0J0 Antonio Fi/la-Srra.
Ao respeitavel publico.
O abaixo assignado tem a honra de partici-
par a todos os habitantes desta cidade, prin-
cipalmente aos seus amigos, que tem de novo
aberlo a sua loja de rclojoeiro no largo da
matriz de S. Antonio 11. 18, onde pronielte
consertar todo c qualquer rdogio, por muito
dillicd que seja o seu estado, pois faz com
toda a perfeifo qualquer peca que for preci-
so aos relogios, pois para isso est habilitado
e ali.iii. a por teis mezes os relogioa que os
freguezes entregare! suaresponsabilidade,
espera que desta forma nao seja mais pre-
ciso oa bons relogios ircm-se consertar In-
glaterra, sofTrendo os seus donos a demora
e a Incerteza do que aspiram ;. para este fim
tenho escolhido, para gerente de todos os
milis negocios tendentes minha dita loja,
ao Sr. Joo Joaquim Rabello, e que fie a in-
cumbido da receprau dos relogies que me
ibretn confiados, e por quem me responsabi-
Uao. Antonio loti da Silva Ultimaran.
Urna sen lima de meia idade, desemba-
racada, com pratica ha annos deensinar pri-
meiras lettras, deseja ensinar fra da pra-
5a e ler, escrever e contar aa quatro espe-
cies, as princlpaes nnces da grammalica
portugueza, coser chlo com perfeico e
doutrina christSa com explicac^Oes : quem
Je seu prest i mo aa quizer ulilisar, procu-
re-a defronte de 3. Pedro, loja que faz es-
quina para a ra do Fogo.
Precisa-se alugar urna escrava para ser-
vir a urna so pessoa : na ra do Cano n. 12.
Na ra da Cruz n. 49, compram-se cha-
rutos a 7,000 rs. o milheiro.
Compra-se urna veneziana : na ra
larga do Rozario, loja de miudezas n 26.
Compra-se um bom escravo, que seja per-
feilo coiinheiro de fogao e forno c muito di-
ligente, sendo que se afi'iancc o seu bom coin-
pertamento, paga-se bom prefo : na ra do
Trapiche 11. 40, segundo audar.
-- Compra se um sitio pcrlo da praca nos
seguintes districtos : Soled ule, Manguinho e
Afileles, com boa casa dr laipa, boa baixa de
capiui e o terreno consistente de barro, com
jambreiros, mangueias, jaqueiras e varias ou-
tras fruleiras, pelo prefo de 1:300,000 rs. pou-
co mais ou menos, dinheiro vista : quem
quizer vender far o favor de por este jornal
anuunciar.
Vendas.
Aos Srs. estudantrs do quinto
auno.
Vendem-se a 5.000 ra. compendios de pra-
tica do Foro por Piscboal Jos de Mello Frei-
r, tradueco portugueza : na ra do Cabug
n. 18, loja do Sr. Jos Brando da Rocha : a el-
los que ii'stam poucos.
illi tes do Rio de Janeiro.
Aos ao:ooo,ooo rs.
Na loja de miudezas da praca da Indepen-
da n. 4. vendem-se bilhetes ioteiros, meioa,
quartoa e oitavos a beneficio da fabrica de vi-
dro e papel do Rio de Janeiro.
Vende-se urna duzia do cadeiraa america-
nas com assentodepalba, em multo bom uso
por preco commodo ; no pateo do Paraizo, de-
fronte do quartel de polica sobrado u. 1 te-
gundo andar.
Loteria do Rio de Janeiro.
Aos 20:000,000 rs.
Na ra estreita do Rozario, travessa do
Queimado, loja de miudeas n. 2 A. ae j. .
dos Santos Mava, vendem-se os mu atortu-
iiadus bilhetes', meios, quartos, oitavos o
vigsimos a beneficio da fabrica de viaros
de S. Roque, eda fabrica de papel de eie-
rino Ferraz.
rj" HAPASIADA ALERTA.
Na confeitoria da Ra estrella do Rozario n.
43. contina ter sorvetes todos oa dia das Ii
horas as 2 da tarde e da 6 a 9 da noite para
corroborar a fibra calmosa da rapasiada, pela
iusignlicante quantia de 240 rs.
Uorzcguins hommopathico.
Vendcm-sc borseguins Ini^lezes de caiimira
de cores gaspeados de couro de luitro, com
sola batida prova d'agoa, proprios para e''a-
cao de invena, a dinheiro vista : na ra No-
va loja 11. 2, atrs da matriz.
Vendem-se diversas casas terreas, dou
sobrados de um andar e um bom terreno na
praia de Santa Rita, por precos commodos : a
tratar com u solicitador Joaquim de Albu-
querque e-Mello, na ra do t.oMegio n. 7, e-
gundo andar, da 0 s 10 da maoba.
Vendem-se toalbas de panno de linho pa-
ra mos, massos da meias de linho para h o-
iiieui: na praca da Independencia ns. 13 e i.">,
loja de calcado.
Milho.
Tcrca-feira 29 do corrente s 10 horas da.
manhaa, desembarcar as escadinha do cae1
da alfaodega excellente milho, que e vende-
r em lotes a vontade dos coinpradore.
-- Vende-se um sitio na estrada Nova da
Magdalena, defrontc do inajor Villaseca, com
trente de 150 palmos c H00 de fundo, com di-
versas arvorrs nova : quem o pretender, diri-
ja-se ao mesmo lugar.
Vendem-se camisa9 hoimeopathica,
por -.. 1 cuide iei.mel 1 niuiic bu i, propria para
rstacode invern e privativo deconslipacea:
na ra Nova loja n. 2.
-- Vendem-se rico cortes de sedas furia co-
res para vestidos : na ra do Cabug loja do
Duarle.
ptima cera de carnauba.
Vende-se cera de carnauba, tanto em por-
teles como a retalho : 110 Acierro da Boa Vista
numero 73.
Vendem-se os objectos seguintes.
Os pretendenles que quizerem comprar 5
bandeiras de portas j envidracadas, ( o que .1
vista faz f,) e que nao queiram ter o encom-
inodo em manda-las fazer tenham a bondade
de dirijirem-se a ra do Hospicio de fronte da
casa do Sr. rcenlo, que se dir quem vende,
pois que tambem na mesma casa se vende um
excellente piano, meio apparelho de lou;a
dourada riquissiuia, como bem seja dua du-
nas de calix de crystal parachampanha e va-
rias garrafas de vidro, qiaalro pelles de onca e
varios oulros objecto.
-- Vende-se inanleiga inglea superior a 360
rs., dita para inelhor a 400 rs., dita primeira
serie a Mu rs., bichas de llamburgo, alugadas
a 240 rs. e vendidas a 640 rs. cada urna : no
Atierro da Roa Vista, junto da refinaco nu-
mero 70.
-- Vendem-se 3 escravas, urna parda que
engomma e coziuha muito bem, e faz todo o
mais servico de ra e casa, dua9 pretas que
eugoinman, eozinham e lavain roupa muito
bem : na ra do Collegio n. 2i primeiro andar,
se dir quem vende.
-- Vende-se urna escrava crioula de 18 an-
du$, sadia e perfeita costureira, engoiiiiiiadei-
ra e coziuheira, sem vicios : na ra Augus-
ta n. l7, e o motivo da venda se dir ao com-
prador.
SapatScs de Nantes
Na ra Nova n. 9, acha-se a venda os muito
superiores sapatoes taxeados da fabrica do Su-
ser do \iniis proprios para a.estaco do in-
vern.
Erva mate.
Linca- de vimes,
Gigos de garrafas,
Genebra de Hollanda em fras-
cos : vende-se na travessa da Ma-
dre de Dos n. 5.
Vende-se um bonito escravo preto, de
19 a 20 annos, de elegante lisura e comple-
to oflicial desapateiro : na ra do Queinia-
lo n. 57.
Na ra do Livramento n. 38, vende-te 1
babanca grande, 1 dita pequea, 2 pesos de2
libras, 1 temo de ditos, de 1 libra at 1|4, tudo
por preco commodo, e j aferido este anno.
Vende-e uina casa terrea sita no lugar da
Capunga, na estrada da Jacobina, de pedrae
cal com dou quartos, cozinha fra; tambem.
se vende uina preta crioula de 25 a 30 anno :
na ra da Cadeia de Santo Antonio n. 18 caa
de marcineiro.
Tendo chegado ltimamente urna grande
factura decaixa de vellas de cera de carnauba
de primeira qualidade de6 ein libra, e9 ; sen-
do em caixas de nina arroba, 300 r. por li-
bra ; avia-se aos freguezes que tem comprado,
j das inesinas velas, e os que preclsarem dl-
rijam-se ra do Queimado loja de Francisco
Ignacio Ferreira Dias n. 46.
KtCM I1111I1 i.ji".
Vendem-se as mais ricas bandeijas de pintu-
ras muito linas de muito bom goato, e por pre-
co mais cominodq do que em outra qualquer
parte ; na ruados Quarteis n. 24, lojadeiniu-
dezas de Jos Dias Siinc.
liiiinc- panit casaca.
\ en de ni-se bo toes de seda preta para casa-
ca, e de muito bons padrdes, por preco mais
mdico do que em outra qualquer parte ; na
ruados Quarteis n. 24, loja de miudezas de Jos
Dias .-'iiiii.c.
Homances modarnissimos.
A/onle-6'nriilo, por Alea. Duina, encader-
nado 14,000
Maihilili. memorias de urna joven por E. Sue
8 vol. i8,O0O
C'ucrt/irii da Caa Vermtlha: por Alex, Duina,
6 vol. 8,000
Uysterioi do Pavo por K. Sue, 9 volume bro-
xura, 9,000
A Guerra das Uulhtrt por Alex. Huma 4
vol. H.00O
O (ui/p-t'i iitn. por Julio de Jouruefort 5,000
Paulina, por Alex. Duina, 2 vol. 4,000
O Uaitardo deUauleon, por > Icx.Uum. 1O.0OO
Vendem-ie na ra da Aurora n. 32, latas
com bolaxinhas de araruta novas, a2,4u0r.,e
em libra, a 640 rs., manteiga ingleza, a500rs.;
tai iulia de trigo superior, a 100 rs. bantia de
porco, a320 rs.; languicas a 4l)0 rs. ;macar-
ro. a 160 rs. ; arroz branco, a 160 rs. farinha
de araruta, 16O r.
No escriplorio de F. S. Ra-
bello & F. no largo da assembla
n. 4 vendem-se pedras redondas
para meio de sala, e compridas
i ra cmodas ou mezas, tudo
de marmorc, e de bonitas cores ,
por preco commodo.
-- Na pra^a da Boa Vista, aobrado n. 12,
rande-se azeite de carrapato muito boma
1,560 rs. a caada, e a rtalo* de garrafa 9
contra-metade a 1,600 rs.


:.?<*"-
a
Pfl
4
2,000 paro a pobreza.
Vende-se eicelienle farinha de mandioca re
cernemente chegada de S. Catharina'tem boas
sacc.is novas de bou algodaozinho : na praca
da Boa Vista venda de Joaquim da Penha Lo-
pes n. 18: approveltem a occasiao antes que
appareca o especulador para a usura.
__No caes da alfandega armazem de Fran-
cisco Dias Ferreira, que volta para a alfande-
ga, vendem-se boas saccas de farinha de man-
dioca ao mdico preco de 2,000 rs, cada urna.
Vende-se urna mulatinha propria para
niocama de casa por ter principios de costura,
..'.mili e ser muito linda, e um mulcque sa-
dlo e esperto, que tem i i anuos, e urna preta
boa cozinheira, c uiu boin 9apaleiro ]iara toda
obra, este sopara a praca, pois da 640 rs. dia-
rios : na ra larga do Rozarlo loja n. 35.
Vende-se um lindo molequn crioulo,
de 18 a 20 annos : no Aterro da Boa Vista
n. 48, secundo andar.
Vendem-se quatro taboletas de fina
madeira, que serven para For*obre b*l-
goes, tanto para ourives como psra loja de
miudezas, e igualmente alguna caminos
envidragados, tudo por prego commodo : na
ra Nova, loja n,23.
Para bailes.
Venden.-so riebs cortes de vestidos para
senhora, das lindas cambraias de seda
transparentes, de gostos novos. as quaes
sSo denominadas Mimos do Co : na
na Nova, loja n. 23, de Antonio Comes
Villar.
Arados americanos. *;
Corles de casimira elstica
pela diminuto prego de 6,000 rs. cada um,
Bcham-se a venda na rna do Crespo n. 5,
loja que volta para a ra do Collegio, lti-
mamente chegadas.
Vendem-se sapates de con-
ro de lustro de tres solas, pro-
prios para*o invern, a 3,5oo rs. ;
ditos ditos, a 3,5oo e 45ooo rs. ,
leitos no paiz : na ral da Cadeia
do Kecife n. g, loja.
* ki^ijiiiiii* mmnmmmm^m
Na loja pernambucana, de
Antonio Luiz dos Santos,
I na ra do Crespo n. 11,
.vende-se panno lino azul de muito boa
f qualidade pelo baratissimo preco de I
3,500 rs, o covado.
__Vende-se cobre metal ama-
tello c pregos para forro de navios : vende-se
por preco commodo. em casa de A. V. da Sil-
va Barroca, ra da Cadeia do Recife n. 42.
Um bonito moleco de 20 annos.
Vende-se um bonito molecio de 20 anuos
pec.a, sem acbaques, cozlnhciro, bom compra-
dor, muito fiel e nunca l'uglo, o que se afian-
za : na ra larga do Rosario n. 48. primeiro
andar.
Pecincba para os pintores.
Vende-se no armazem de Francisco Dias Fer-
, reir defronte do caes da alfandega caixas de
sSmSrsss iteyw-"de,arguraa ,decum
ra do Trapiche n.^^^ &$&.<* 4M nOOOOQQO
O Objectos de borradla.
Na loja pernambucana, de j&
Vendem-se arados americanos
J. dadeiros, c
^ Unidos : na ra
1*1********.* AfMMtMMaM
Vende-se urna bonita escrava ile nagao,
muilo gentil e moga, boa quilandeira, co-
zinbeira o lavadeira : na ra da Cadeia do
Iterile, defronte do liecco Largo n. 25. Na
inesma casa vende-se um vioMo de boas
vozes.
Vende-se, na ra Nova loja n. 23, as
obras seguinte* : obras completas de. Vol-
taire em 7 voluntes, com gravuras linas e
meia encadernago, ior 20,000 rs.; ditts
Depradt, em 9 volumes, por 12,000 rs. ; di-
tas Asair, em 3 voluntes, por 4,000 rs ; di-
tas Malthus, economa poltica, em dous
volumes, por 4,000 rs.; ditas de Adaro
Smilh, em quatro volumes, riqueza das nar
(Oes, por 6,000 rs. ; Historia de las Cazas ;
ditas do Mxico, 2 volumes, por 2,400 rs.;
ditas universal de Millot em 10 volumes, po-
12,000 rs. em porluguez ; Encyclopedia-
melhodira, lgica e melhaphysica, publi-
cada par Mr. I.acrtelle, 4 voluntes em quar
to, por 8,000 rs. ; dictionnaire histonque
em 30 volumes, par une sociele de gens Je
ltret, por 30,000 rs.; dita d'Academia fran,
ceza, 2 volumes, por 16,000; obras com-
pletas de Ruuseau em 21 voluntes, por
12,000 rs.; ludo bem encadernado e om
obm estado
3 Vende-se un piano do uso e novo, Jg
com escolenles vozes: os preten- |
denles que o quizeiem comprar, di- jjj
I rijam-se a ra do Mundego n. 51, ca- ij.
& sa da esquina do liecco das liarreiras. m
mmmmmmmmmmm mmev ~*
Cortes de cbita do ultimo gosto
a 2,000 e a 2,500, e algodoznho a 1,000
e a 2,000 rs. a pega.
Na ra do Crespo, loja da esquina que
volta para a Cadeia, acaba de chegar um
bello si.rlimenlo de cortes de chita de bom
gosto, com 12 covaJos, a 2,000 e a 2,500 ;
assim como pegas de algodao com toque de
avaria, a 1,600 e a 2,000; lencos de seda
muito bonitos, a 1,440,1.600, 2,000 e 2,240 ;
alpaca de cores para palitos, a 800 rs. o co-
vado ; dita de algodao, a 280 rs. ; e outras
muitas lazend por pregos cotnriioJos.
I Na nova fabrica de chocolate de sade
liomuiopathico, a. provado e applicado pe-
los Srs. lira, da honiCBopatha, na ra das
Trincheiras n. 8, existe o excellente choco-
hile lino amargo liespanbol para regalo, di-
to entrefino temperado lamben [aia rega-
lo c dito para o diario, sendo ludo leilo
comomnior asseio possivel; assim como
caf moiiio do nielhor que ha no mercado,
toda a qualidaile de assucar retinado e gros-
soe excellente cha, .ludo por prego muilo
commodo. Na mrsma casa ptecisa-se de
um pequeo do 12 annos, porluguez, pre-
ferindo-se dos recenteniente chegados Je
Portugal.
Vendem-se, com preferencia para fra
da praga, duas eteravas muito mogas e de
bonitas figuras, sendo una preta crioula,
boa costureira, engommadeia, cozinheira
o lavadeira, proptia pura lodo o mais ser-
vigo de ra e campo por ser de bom corpo ;
uma| linda mulatinha com as mesmas habi-
lidades, a qual com quanlo seja defeituosa
de una perna, isto mesmo nfloa prohibe de
todo e qualquer servigo, e nem he de risco
algum : na ra da Cadeia do bairro de San-
io Antonio n. 25, segundo andar.
Vende-se superior cognac velho, en
harria de 12 a 24 caadas : na ra da Cruz
n. 55, casa de J. Keller 6: Coinpanhia.
Vende-se gesso em barricas, vindo no
ultimo navio chegado deFranga, leudo ca-
da barrica 20 arrobas pouco mais ou me-
nos : na ra da Cruz n. 55, casa de J. Kel-
ler & Companhia.
Cbicotes para carros.
Vendem-se excellentes chicotes inglezes
para carros, chegados ltimamente : na ra
do Trapiche Novo n 18, escriptori de Edu-
ardo H. wyatt.
Sel litis inglezes.
Vendem-se sellins com todos os perten-
ces, a saber : (-anegadas, estribos d'ago, si-
Illas, etc. ; assim como ditos proprios para
viagem com coldres, macas e mais perten-
cea, sendo tudo da nielhor qualidade pos-
sivel : na ra do Trapiche Novo 11. 18, es-
criptorto de Eduardo II. Wyatt.
Para o invern.
A 2,240 rs. um corlo.
Na loja n. 5, do Cuimares & llenriques,
vendem-se cortes de casimira de algodao,
muito encorpados, padrOes escuros, com 3
3|4covados, pelo barato prego de 2,240 rs.
cada um corte;assim como outras muitas
lazendas baratas.
A 56o rs. cada um.
Na loja de Cu1m.1r.les & llenriques, na
ra do Crespo 1. 5, vendem-so lengos de
seda, muito linos, para meninos, pelo bara
to prego de 560 rs.; dateos de sol de pen-
iiinho, armaglo de balen, a 2,000 rs. ; o
autigo algodSo transado monstro, a 800 rs.
a vara.
O
0 Antonio Luiz dos Santos, g
<3 na do Crespo n. 11,
1 vende-se superior amazona inipermeiavel;*
*^ f<*r>ne Ae hnrrarha hrancas e pretas ; jy
0
i!
o
O
Capas de borracha brancas
W Ilotas russianas ;
rj> Perne as lustrlas ;
{} Sapatos para homem e senhoras .
- Arte de nadar ;
w feoias de salvaco ;
& Frascos para ca9adores;
Capas de espingardas.
&&9&:'*OQ 0QO- 5&Q
boticas bomoeopathicas, na ra
do Crespo n. 4-
Vende-se boticas bomceopathicas, com os
competentes livros, tanto em portuguez como
.ni francez, vindo ltimamente do Itio de Ja-
neiro do grande laboratorio central da ra de
S Jos n. 59. Este laboratorio estabeleceu-se
ha mais de seis aunus, possuindo j urna rol-
leccSo preciosa dos medicamentos homieopa-
thicos, melhor conhecidos na Europa e na
America, c colhidos uns nos lugares mais
apropriados e escolhidrs, outros com o maior
esmero nos mais acreditados laboratorios. Des-
de essa poca ten sido constantemente reno-
vada e enriquecida essa collecfo com mul-
los outros remedios que a experiencia de todos
os homu'opatUas tem recouhecido clucazes, e
alm disto com muitos outros que anda care-
ctiido de experieuoias hnmceopallncas mais
positivas sao com tudo j acreditados como
uteise i Me i/es | ni distiuctos [ii. iliense por
inultos amigos da sciencia c de huinanidadc
Iuei Iri America do sul, quer na Afica e na
Asia.
(ueijos e prezuntos.
No anuaiem de Manoel Francisco Martina Si
lrin.li>, veudem-sc qutijoslondrinos, prezun-
tos inglezes e do Porto, latas com bolazinha
ingleza, ditas de araruta, ditas com sardinhas
eeivilhas, carnes, conservas iuglezas, e mais
diversjs gneros, tudo em conta: na ra da
Cruz n. 62.
Sement de ortalice de to-
das as qualidades, feijao carrapato muito no-
vo, viudo de Lisboa no briguc Conceicho de Afa-
na : na ra da Cruz atrs da sacreslia do Cor-
po Santo n. 62. ________
4S
a<>Oa
V CA
. (O o o
i* ^ i. i- i.
t- O* 1/3 cB "O

Qj
u 1 -T.^ Sft S.8 ai i- "'E Mal
s^!-8.ii-tsTs!S"|s:
S
o-
6
w
2
O
= .= "=!'
g.Op r.
as o
S O I-
-- Na loja de J. I U. Tabcrda, na ra do
Crespo n 10, vende-se casimira para pati-
los de dilferentes cores, a 1,200 rs.; dita
muilo propria para forro de carros, 1,700
rs. ; corles de vestido de 13a e seda, do mu
bom gosto ; ditos de cuinlu.ua de dita ; as-
sim como chitas a 160 rs. o covado; lila e
seda para vestidos, a ICO rs. idem; e
outras muitas fazenJas batatas e proprias
para a presente estagSo.
-- Vende-se urna escrava de Angola, d
30 anuos, a qual sabe vender de taboleiro,
lava roupa e lem bom leite para criar, vinda
do Ico : na ra dos Tanoeiros, armazem n
5, se dir quem vejide.
Vendem-se smWos novos de estopa com
20 varas cada um : na ra larga do ISozario
n. 48, primeiro andar.
Vende-se um completo sortimenlo de
marroquins de todas as cores, couro de lus-
tro do melhor que tem vindo a esta merca-
do, tamancos para homem e senhora, sapa
tos do Ararat y para homem e menino, sol
la mi ei mi- e couro curtido, tudo por menos
prego do que em oulra qualquer parte, tan-
to em porgSo como a relalho : na ra do Li-
vranienlo, junto ao nicho, loja de coutos e
sulla.
Vende-se um famoso preto, excellente
mestre relltiador de assucar, que cozinha o
diario de urna casa o lem multa pratica de
sitio ; assim como a obra de Santa Calhari-
na e Quiutino Duruard, por pregos commo
dos : na ra da Couceigao da Uoa Vista nu-
mero 9.
Vende-se um sellim com lodos os seus
pertences, por prego commodo : na ra No-
va n. 69.
Vende-se urna boa escrava com habili-
dades : o motivo porque se veude se dir ao
comprador : na run da Aragfio n. 10.
F Bandejas enlVilatlas.
\ i na estrella do Kozaim n. 43, coufei-
taria, incumhe-se de apromplar bandejas
de todas as qualidades, com muilo gosto,
por prego commodo. Na mesma casa ven-
dem-se sextas, caixas e frascos com doces
finos para presentes.
Sao baratisstnios.
Vendem-se muito superiores charutos,
chegados recentemente, por prego mais
commodo do que em outra qualquer parte,
lano em porgSo como a retalho. porse
querer concluir breve : na ra da Cadeia do
Kecife n. 3*, primeiro "dar- .,
Como le lustro a 3$ooo a pelle.
Vende-se na ra da Cadeia Velba, loja de
miudezas n. 17.
Uivas le seda de cor para homem
a 1 $ooo o par.
Vende-se na ra da Cadeia Velha, loja de
miudezas n. 17. ., _
Na ruada Cadeia Velha, lojalc
mliide/as n. 17,
vendem-se luvas de pellica para homem e
senhora de todas as qualidades; ditas de
torgal para senhora, a 900 rs. o par; caixt-
nhas com 6 papis de agulhas inglezas, a
300 rs. cada urna ; carteiras com as mes-
mas, a 320 ra.
Cartas francezas inulto Anas.
Vende-se na ra da Cadeia Velha, loja de
miudezas n. 17.
-- Vende-se junco brulo para empalhar
cadeiras : na ra do Trapiche n. 8.
Vende-se carne de vacca salgada ett
barris : na ra do Trapiche n. 8.
Vendem-se enxadas calgadas com ago.
panellas, cagarollas, chaleiras forradas de
porcellaoa, bules e cafeiteiras de metal: na
ra Nova, loja de ferrageos n. 16, de Jos
Luiz Pereira.
Vende-se urna preta crioula, de boni-
ta figura, boa cozinheira de forno e fogflo,
refiua assucar, faz muitas qualidades de do-
ces, cose bem cl3o, e he boa engommadei-
ra e ensaboadeira : o motivo por que se ven-
de se dir ao comprador : na ra da l'raia,
armazem do carne secca n. 20, se dir quem
vende.
A No rs. o cvalo.
Defronte do becco do Peixe Frito, loja n.
3, vende-se alpaca de cordlo prela, pelo
baratissimo prego de 800 rs. o covado. Esla
fazenda he recommendavel, nflo s para cal-
gas, jaquetas e palitos, como tambem para
jaques e vestidos de montana : dar-se-ha
amostra com o competente penhor.
A 5$ooo cada um.
Na ra do Queimado, defronte do becco
do Peixe Frito n. 3, vendem-se cobertores
do Porto, muilo graudese encorpados, pe-
lo baratissimo prego de 5,000 rs. cada um.
Venden:-se ou permutam-se duas casas
terreas unidas, de peJra e cal, tetido urna
cinco janellas no oil3o, sitas na cidade Alta
da Babia : quem as quizer comprar ou per-
mutar por outras nesta cidade, dirija-se
ra da Aurora n. 24 para tratar.
Do superior qualidade.
Cimento novo, chegado ltimamente de
llamburgo : vende-se no armazem de Vi-
cente Ferreira da Costa.
Vende-se urna linda escrava crioula, de
20 annos, que sabe engommar, coser eco
ziuhar: na ra de Santa Hila n. 14
Vendem-se 4 lindos moleques de 8 a
18 annos ; 6 pretos de 20 a 25 annos, de to-
do o servigo; 2 pardos de 13 a 26 annos,
tend) um bons principios de carpina; 2
pardas de 15 a 20 annos com habilidades;
6 pretas de 15 a 25 annos, algutnas com ha-
bilidades e outras proprias para lodo o ser-
vigo : na ra do Collegio n. 3,
Vende-se a melhor casa tejrea n. 27 nos
Arrombados, e a parle do sobrado n. 45 na ra
Direia tudo nao chegaa tres contos de ris:
os pre leuden les diiigtram-se ao Hotel Cum-
mercio, que acbaio coui quem tratar.
Vende-se una ei i mil a de 22 anuos que co-
sniii.i. lava de sabao, coze chao e engommaal-
gumaconsa, para fra da provincia, ou mato ;
urna dita que coze bem chao, com um defeito
de um dedo por .')0# urna de nacao. coslnha
lava de sabao, boa quiodeira por 460/ para
nao haver demoia dao-se por csae preco ; na
ra do ttangel, n. M, segundo audar.
l'ecbincba.
\e ii Je ni-se chapeos desold sedapretose
cor de caf, deannaco de btela de ferro pa-
tente tnglez, pelo diminuto preco de 4,900 rs.
cada um i na ra do Collegio n. 4.
Na ra Nova n. 33; deposito da nova fa-
brica de e.il.lei i .i 111 c mais ollicinas. sita na
ra Imperial n. 120 de Andrade Si Leal, ven-
dem-se os seguintes objectos : as mui appro
vadas machinas de Derosne para rcslillar ; fo
ges econmicos ; dito para navios ; alambi-
ques de cobre de todas as dimencdei; serpen-
tina de dito e estanto ; caixas com folhas de
(landres de superior qualidade ; ditos com
vidros de todas as dimencOea ; chumbo ein
leiienl ; dito em barra ; zinco em folha ; dito
em barra ; bombas de cobre de todos os ta-
inanhos; carros de mao bem construidos
tambem se faiem por lese varandasde ferro
e outras quesquer obras de cobre, bronze,
lalao, ferro etc.: os pretendentes que quie-
r.ni dar suas encominendas podem entender-
se em dita fabrica com o socio Maiui-1 Car-
neiro Leal, ou no deposito com o socio Joa-
qun Antonio dos Santos Andrade, que suas
encoinmendas sero cumpridas con exactido
e presteza.
Lotera da matriz da Ba-Vista.
Aos lOc 5:ooo,ooo rs.
Na loja de miudezas da praca da Indepen-
dencia n. 4, vendem-se bilhetea Intelros, mrfos,
quartos, quintos, decimos e vigesiinos, que
corre iinpreterivelmenle no dia 2 de junho ou
antes se se vender os bllhetes.
Uilhetes intelros 10,000
Meios 5,000
Quartos 2,600
Quintos 2.100
Decimos 1,100
Vigesiinos 600
Ye.idem-.se caixas com cera
em velas do Rio de Janeiro, com
sortimenlo a vontade' do compra-
dor, e Turno em folha do melhor
que ha no mercado : na ra do
Trapiche n. 5, ecf1ptorio.
Taixas para eng;eiilio.
Na fundirn de ferro da ra do Krum,
acaba-se de receber un completo sortimen-
lo de laixas de 3.a 8 palmos de bocea, aa
quaas aciam-se a venda por prego com-
I. mo, e com promptidSo embarcam-se, ou
carregam-se em carros sem despezas ao
comprador.
Na loja de J. l<. de Brlto Tabor
da, rna do Crespo n. 1 o.
Vendeiii-se manteletes de nobreza preta a
18,000 rs., mantas de seda de multo bom gostn
a 14,000 rs., chamalole de seda preta, proprio
para manteletes a 11,000 rs. o cavado, selitn
preto a 3,000 e 4,000 rs. o covado, sarja hr
panhola a 2,000 rs. o covado, fil branco boea
dado a 1,500 rs. avara, cortes deealubrais
bordada, fazenda inulto fina a 8,000rs., lencos
de cambrala delinhoa 800 rs., cambrala de
quadro, de cores a 320 rs. o covado. cortes de
gorgurao e de setlm com flores a 4,000 rs.. ch-
Fo, bordados de differentes qualidades de 7,000
at 15,000 rs., luvas de seda pretas a 1,000 e l ,800
r, o par, alpaca de cordaozinho preto a 800
ra dita de loores a i ,000 rs. o covado, casimi-
ras de cores, padroea modernos de multo bom
gosto a 6,000 ra. o curie, ditas parda escura e
clara, para palitos a 1,800 TI. O covado, alm
destasoutrai muitas fazendas proprias da e-
tacao e por precos baratisslmos.
Farinha fontana,
Arroz de casca,
Farello novo,
Cha preto,
Chumbo de mujiic5o,
Cimento,
Bichas de llamburgo,
vende-se tudo por pregos coromodos : no
armazem de J. J. Tasso Jnior, na ra do
,'.....-.-.
iGantois Pailhetck Companhia.
tConlinua-se a vender no deposito I
geral da ra da Cruz n. 52, o excel- *
V lintee bem conceituado rap area
S preta da fabrica de Canlois Pailhet& 1
, Companhia da Babia, em grandes e $
J pequetas porgOes pelo prego estabe- |
H lecido.
Fatenda mais barata do que em
outra parte.
Cobertores de algodao eacuro para quem
tem fro a720 rs. cada um, cortes de brim
branco trancado de llnho puro a 1,800 ri., di-
tos escuro a 1,600 rs. o corte, riscados de li-
nbo a 220 c 320 rs. o covado, riscado de algo-
dao trancado multo cncorpado proprio para
escravo a 180 e i00 rs. o covado, picote a 180
rs. o covsdo, zuarlc azul de 5 palmos de lar-
gura a 240 rs. o covado, dito de cor a 200 rs. o
covado, riscado francez muito linos a 240 rs. o
covado, chita para cobertas decores fias a200
rs o covado, ditas para vestidos a 160 e 180 rs.,
cassa chita cores fixas a 440 rs. a vara, casto-
res proprio para palitos a 280 rs. o covado,
pecas de cassa de quadros para babados e cor-
tinados de cama con 8 varas e mea a 2,400
rs., chapeos de massa para escravoi a 480 rs.
cada un : na ruado Crespo n. 6.
Agencia de Edwin Maw.
Na ra de Apollo n. 6. armazem de Me. Cal-
montSt Companhia, acha-se constantemente
bons ortlmentos de taixa de ferro coado e
balido, tanto rasa como fundas, moendas in-
teiras todas de ferro para animaes, agoa, etc.,
ditas para armar em inadeira de todos os ta-
maitos e modellos o mais moderno, machina
horisontal para vapor, com forja de 4 caval-
los, coucos, passadelras de ferro estanhado
para casa de pulgar, por menos preco que os
de cobre, escovens para navios, ferro inglez
tanto em barras como em arcos folhas, e tudo
por barato preco.
Bom e barato-
Vende-se cera de carnauba de primeira
sorte, a 6.000 rs., sapatos brancos para ho-
mem e meninos ; ditos de couro de lustro;
couros de cabra ; cUapos de palha ; peo-
nas de ema : na ra da Cadeia do Kecife n.
49, primeiro andar,
Aos lo:ooo,ooo rs.
No atierro da Boa Vista, loja de calcado n.
58, vendem-se bilhetes intelros, ipeios, quar-
tos, quintos, decimos e vigsimos da loteria
da matriz da Boa Vista, que corre no dia 2 de
junho do eneren le anu).
Bllhetes intelros 10,000
Meios 5,000
Quartos 2.OO0
Quintos 2,100
Decimos JJ
Vigsimos "00
Vende-se o engenho Estiva na freguezia
do Cabo, distante da praca 9 leguas, de agoa
unirme e correte, de boa produccao quem
o pretender comprar dirja-se a Praciuba do
Livramento n. 46, terceito andar, a tratar com
o baro de Ipojuca, ou no seu engenho Bu-
ranhem.
Lotera da matriz da Boa Vista.
Aoa 10:000,000 e 5:ooo,ooo rs.
No Alterro da Boa Vista, loja de fazendas n.
.36, vendem-se os afortunados bilhetes e meios
da mesma loteria, que corre mpreterlvelmen-
te no dia 2 de junho vindouro, ou antes se se
venderem os bilhetes.
Bilhcte3 intelros 10,000
Meios 5.000
Vende-se superior cera ein vellas fabri-
cada no Rio de Janeiro e em Lisboa, ein eaixas
de 1 un libras, e multo bem sorlida por ser de
3 al 16 em libra, barricas com cal virgen de
Lisboa da mais nova que ha no mercado, e re-
tro-/, da fabrica do Sioueira no Porto, tudo por
menos preco do que ein outra qualquer pai te :
a tratar com Machado & Plnbeiro, na ra do
Vigario n. 19, segundo andar.
Vendem-se as aeguintes se-
mentes:
de nabos, ditas de ditas inglesas, ditas de r-
banos encarnadas, ditas brancas, ditas de ce,
bolas de Setubal, ditas de alface allamaa,
dilas repolhudas, ditas de cdve trinchada, di-
tas de senoura amarellas, ditas de chicoria, di-
tas de coentro de tocelra, ditas de salsa, ditas
le tomates grandes, ditas de repolho, ditas de
espinan-e, ditas de pipinella, ditas de aipo,
feijao, carrapato de tres qualidades, ervllbas
tortas c direias, rabanetes encarnados e bran-
cos : na ra d'Cruz n. 46, defronte do Dr.
Cosme. Na mesma casa vendem-se queijos in
elezes multo frescaes.
i'ecido de aigodo trancado na fa-
brica de Todos os Santos.
Na ra da Cadeia n. Si,
vendem-se por atacado duas qualidades,
poprias para saceos de assucar e roupa de
rscravos.
Madama' liosa ll.rdy, modista
braoileira, ra Nova, n. 34,
Annuncla ao publico, e particularmente i seus
freguezes, que tem recebido um bello sorti-
menlo de fazendas novas, ricos chapeos de se-
da, de gros de naples e gorgurSo de todas as
cure, lisas, franzidas e de pregas, ditos de
seda para meninos se baptisarem, chapeos de
palba de todas as qualidades, para senhoras e
meninas, l'in grande sortimento de mante-
letes e capolinhos de todas as cores, pretoa
de chamalotes e gros de naples, capolinhos
de fil de llnho preto verdadeiro, ditos para
menina de quatro a oito annos; ricas cpelas
de llores de laranja e ramos para enfellar ves-
tidos, ricas luvas de pelica compridas e enfei-
tadas, ditas curtas pretas e de seda de lede
para meninas e senhora, ditas de pellica cur-
tas para senbora e para homem ; camlsinba
para senhora, ricas romeiras, meias de seda
branca para baplisar meninos de quatro me-
zes a tres annos, ricos penachos brancos para
enfeitar chapeos, e ramos Anos para ditos;
trancas e franjas de seda preta e de cores;
gros de imples preto e tima-cores, com franjas
e trancas da mesma cor para os ditos capoli-
nhos ; se vende vontade do comprador,
Lindas toucas de gorgurao, vindas de Franca.
para baptlsado. Na inesma loja faz-se vesti-
dlnhos para baptlsado, toucas para crianzas,
capolinhos, vestidos para senhora, chapeos de
crep preto ; e muitas outras fazendas que se
vendein mais em conta que em qualquer outre
parle.
Aloendas superiores.
Na fundigSo de C. Starr & Companhia,
em S.-Amaro, acham-se A venda moendas,
de canna, todas de ferro, de um modelo e
construcgSo muito superior.
AGENCIA
da fundicao Low-Moor.
KUA DA SENZALLA NOVA N. 42.
Neste estabeleeimento conti-
na a haver um completo sorti-
mento de moendas o meias moen-
das para engenho, machinas de
vapor, e taixas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos, pa-
ra dito.
Vende-se, por preco com-
modo, cera em. veas, muito bom
sortimento, fabricada no l\io de
Janeiro : no armazem de Dias Fer-
reira, no caes da alfandega, ou
com Novaes & Companhia, na ra
do Trapiche n. 34.
Vende-se na loja de Jos J,.n-
quim Moreira & Companhia, na
ra Nova n. 8,
lindos gibdes de fil de linho guarnecidos de
nanea e proprios smente para senhora, u pre-
co ser o mais commodo possivel.
Bom e barato
Na ra do Passeio Publico, loja n. 9, de
Albino Jos Leite, vendem-se lindas pegia
de cinta-; de cores, a 4,500 rs. e a 120 o co-
vado ; ditas para coberta, a 6,000 a pega e
a 160 o covado; lengos de seda decores,
lindos padroes, a 1,000; ditos brancos de
caminata cun bicos, a 480 ; grvalas de se-
lim, a 1,500*; chales de chita de cores, a
800 ; ricos cortes de meias casimiras escu-
ras, proprias para o lempo presente, a
1,500; cobertores grossos para escravos, a
640; chapeos de sol de panninho com bar-
ras de cores, a 2,800 ; ditos sem barra, a
2,000 ; brim de linho de cores, a 300 o co-
vado ; riscados ministros, a 200 o covado;
cambraia da India bordada, a 400 a vara,-
e outras muitas fazendas, que so deixain di
annunciar por falta de lempo.
Na ra da Senzalla Velha, padar'a n.
100, ao entrar pelo Becco Largo, vende-se
superior farinha de mandioca vinda ltima-
mente de Santa Catharina, por cada acca
nova de bom algodaozinho levar o porta-
dor a pequea quanlia de 2,000 rs. e que-
rendo deconta-se-lhe 260, passsndo pata
oulra que o portador levari.
Sarja hespanhola limpa muito lar-
ga a -.ooo rs.
Vende-se sarja bespanhola muito larga e
muito encornada a 2,000 rs. : na ra larga do
Rozarlo n. 48, primeiro andar.
Pecas de chita limpas a 4,ooo rs.
Vendem-se pecas de chitas limpas escuras
proprias para escravas a 4,000 rs., e a 120 a re-
talho, e cortes de bonitas cambraias para ves-
tidos a 2,600 rs. : na ra larga do llozario ti.
48, primeiro andar.
Vendem-se amarras de ferro : na ra
da Senzalla nova n. 42.
Vendem-se relogios de ou-
roeprata, patente inglez : na rna
da Senzalla Nova n. 4a.
Escravos fgidos.
Desappareceo no dia 21 do correte mes
de abril, de bordo do brigue Arjoi, um es-
cravo in.ii iilieiro de mue Candido, naci
Angola; o qual representa ter 9 annos, pouco
mais ou menos, rosto comprido, naris chalo
altura regular, tem barba cerrada; e levou
vestido caifa e camisa branca : cujo escravo
Sertence ao coinmendador Joo Baptisla da
ilva Pereira, de Porlo-Alegre. Roga-se, por
tanto, todas as autoridades policiaes c ca-
pites de campo, a sua aprehencao, e leva-lo
ra da Cadeia do Hecife n. 39, casa de Amo-
rim 8( Irmaos, que se gratificar generosa-
mente.
Dessppareceu, no dia 22, de Maria Fa-
rinha, um preto de nome Filippe, crioulo,
de 30 annos, alto e espadaudo, cor preti,
ps chatos e com alguma falta de dentes:
quem o pegar, pode leva-lo casa do Sr.
Jos Antonio Basto, na ra da Cadeia do
Recife, que ser recompensado.
Desappareceu urna preta de idade, nacBo Angico, de nome Quiteria, no dia 18
do abril, ps meins cambados com bixos,
falla multo nal, e com cabellos' brancos .
quem a pegar, leve-a ou mande ra Di-
reita n. 28, quesera recompensado.
A quem der noticia d-se a quanlia ders.
100,000 rs. degratificagSo.
Jeronymode Albuqtierque Mello, senhor
do engenho Ramos em Pao d'Alho, tem tres
escravos fgidos, e para, alm de qualquer
despeza que se lizer para a apprehenso
dos mesmos, cem mil ris por cada um que
for preso, ou a quem der noticia certa on-
de eslejam ditos escravos, os qoaes s8o:
Diogo, preto crioulo, de 30 annos, estatura
regular, pouca barba, porm muito cabel-
ludo dos peitos, bocea grande, cabega com-
prida, nariz afilado, os dedos das mos um
pouco encolhidos, pernas finas, calcanha-
respontudos, falla muito gago e tem umi
marca de ferida em um dos joelhos, for-
mando urna cruz ; julga-se andar pelo st>r-
ISo por ter sido visto em Pedras de Fogo no
mez de maio de 1850, em cujo.mez fugio 0
mesmo prelo tem tambem em urna d**
mSos os dedos cortados pelas pontas. An-
gelo, crioulo, de 35 annos, alto, secco,
olhos vesgos, desdenlado na frente, pouca
barba, potm bigodes fechados, ps gran-
des, e com os dedos grandes aberios para
fra, bastante caxasseiro; julga-se andar
pela comarca deCoiannaou para o lado da
Parahiba. Bibianno, pardo, de 20 annos,
cheio do corpo, cor embassada, cabellos ati-
nellados, rosto grande, bejgos grossos, na-
riz groaao, ps e mSos bem feitas, e coro
duas marcas de ferida em urna perna; tan-
to o dito pardo como o prelo Angelo fugi-
ram no mez de scUmbr-o de 1850.
r\-.r.\ .:,;."/:.i--.-: M.F.Rl


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXPMPJD84_BR56YK INGEST_TIME 2013-04-13T01:14:35Z PACKAGE AA00011611_05327
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES