Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05301


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Afino de 1845.
Ter^a Felra 25
O OueOpjbio-M ii.iiin o dia i|u oio fon* aant6cados : o prego da aeaigriatara
ha r*e tres mil ra. por qtiartel pan. adianla.lo. O ennunoioe loa a asignan tea ao naeridoa
* raso de '.'0 ria por linha. 0 rea era lypo diferente, e ai repeiire. pe| ameltde Oa
,juc nao foraai eaaignaDl'a pifr.io U rei |>o I nha.llil) e lypo il ilTr re rite-,.... cida pobliaacSo.
PARTIDA DQS CORREIOS TERRESTRES.
Gonnn. Paratij-ba, ae-umlo-j iriiii eira.iUu Grande do Norte, cbega a 8 e ti a par-
la i iOt 'iCabo, Serinbaem, RioForaaoso, Macey, PorloCali, a AJagoaa: no 4. c
41 .l do nada aaei. Garanhuns a Bonito a 4a -'Ida cada aaei soa-ri.ta a Floi
a i:it y dito. Culada da Victoria, quintaa airai. Oliada todoi o dita
DAS DA SEMANA.
o i Smf. -t Malbiai.
>J5 Tarja a.'Ceiario. Ral. aod. doJ. da II..I i.
'.'ti Quarta Toralo. Aod J.dei). da i t.
27 Oinnta a Leandro. Aud do J de D da 2. .
28 SaiU a. Roms Ad. do J de D. da 4. ata,
i Sab. s Ado Ral. aud do J. da D.da 1. t.
J llom_ 4 da quarcsma s, Simplicio.
tlaaa* !BZmsi-!?.s i'".laa-j. jrr^a
de Feverero.
Aaao XXI. N. 4i>.
luo agora apance ua aoe aeesaao.: da aoaae pi'uauea, *oarJO, e eaergia : con-
tinueaaoa ooaao priojipiiaaoa a aeraaaae .pontean, o idmira. o entra aa aa.^oee maia
Oullaa (i'roclamaij.iK da A*aio|a Ciaral do aiaiil.
CUMIO! ,
Caaafcietaabra Loaaraa ;, i|2
a Paria 17a re,a pur fnoo
a | .boa i30 por 40'J ,.!
amoeda da oobre ao par.
Idea da letrae da boae firaaaa 1 p >roio
i" u* rEVBiKIHO. compra renda
Our-Moedada 6.4IW 17'.IHI 17,400
, >. 47,uUO 47.3UO
t i t 00- 'J,*0 9,600
Prat.--rat.eOai *,0 i i"
. Pajo.coluaaanara 2,00" 1 O'.O
a I)no. ...,'ano. 1,950 I.U70
27
PHASES DA LA NO MEZ DE FEVEREIRO.
I.'ora a 6 aa 5 h a rj aain. da i,ra>. I La ol-.i. a '.'2 aa | horas
Craeceme a 44 a. horae a 0 da m. I nBfuar.!e a SO i hora, a 36
Preamtr de hoie.
t maira aa 7 hora. 48 aain da manha | Segunda aa > horas 6 minulos da larda
rii"aaTH~TIIHiaTg~Tl llfiWaa TIiT"'
ia da aa.
a da ai.
DIARIO DE PEBNAMB
fiaiwniwraarBrT-infiiii'ii.iig
nnrt qffcial
tiovKrao da Provincia.
EXPEDIENTE DO DA 14 DO CORBENTB.
OfficioAo Engenheiro em Cbef* da Obras
Publicas, ordenando, que mande despedir to-
dos os Conserv tdores das estradas dos servidos,
em que estiverem e faca-I bes constar, quedo
da 15 d'este me/, em diante se Ibes nao abona-
r mais vencimento algum; prevenindo o, de
que fica suspensa at ulterior deliberadlo da
Assembla Legislativa Provinjial a execuglo
doregulamento de 22 de Novembro de 182;
determinando, que por em quanto encarregue
o Engenheiro Morel da direcelo da estrada do
Po-d'Alho que eslava sob a inspecglo de
Louis Ferriol Buessard, cujo contrato d'enga-
jamento se rescindir no da 9 do corrente ; e
mandando fa/.er constar ao Engenheiro Por-
tier, que a Presidencia tem an nuido .i que elle
continu no servico da provincia.Commu-
nicou-se ao Inspector da Thesouraria das Tien-
das Provinciaes e ao Inspector-Fiscal das O-
!ii.i> Publicas.
DitoAo Director do Lyco, ordenando,que
faca regressar para o bairro da Boa-vista o Pro-
fessorde Grammatica Latina respectivo, que,
quando para all translerio-se aquello estabele-
cimento. veio para o de Santo Antonio; e que
mande leccionar ueste bairro o Professor da
mesm disciplina do de S. Fr. Pedro Goncal-
*os.
IDEU DO DA. 15.
OflicioAo Commundant' Geral do corpo
requisigo do Gommandante das Armas, de-
termine aspatrulhasdocorpodoseucommando,
que noute rondo os difieren tes dMrictos
da cidade, prendSo e facao recolher ao lugar
mais proiimo para isso proprio as pracas de
1.* liara, eas da companhia Provisoria, que
em licenca porescripto dos seus Comman-
dantes forem encontradas depois do toque de
rucolber fra dus respectivos quarteis e guar-
das, e bem assim aquellas, que, nao obstante
a licenca andarem depois das dez horas da
noute.Officiou-se respeito ao Chefe de Po-
lica interino, e communicou-seao Gomman-
dante das Armas.
DitoAo Inspector da Tbesouraria das Ren-
das Provinciaes, approvando o contracto, pelo
qual Jos Goncalves Ferreira Costa obrigou-se
a faier a calcada Je barro sobre o Io lanco da
estrada do Norte desde o caininho do Pombal
t o Varadouro de Olinda por menos 1/2 p. o/o
sobre o preco ore,,'do.
Dito Ao Defino ordenando, que mande
pr em arrematacao por 3 annos e com as
condicoes, proscriptas no artigo 14 da lei pro-
vincial n. 130 de 2 de VIaio de 1844, a renda
do Jardim Botnico de Olinda.
DitoAo Exm. e Reverendsimo Director
do Curso Jurdico delinJa, declarando,que,
atientas as suas ponderales em ollicio de bon-
tem, deve ordenar ao Bacbarel Samuel Wullac
Mac Dowel, substituto noineado para a cadei-
ra de Geometra do Collegio das Artes, que en-
ln' ja em exercicio nao obstante estar anda
sem carta Imperial.
DitoAo Inspector da Thesouraria das Ren-
das Provinciaes scientilicando-o de ter con-
sentido na permuta, que requerro os Proles
sores de primeiras lettras, de Ipojuca Felis Ma-
nos, do ascimento Valois, e de Jaboato Fran-
cisco Jos da Silva Poreira.Tambem partici-
pou-se ao Director de Lyco, o s Cmaras
Municipaes do Recife e Cabo.
r":...leaaaaaiaaaaajaa>.aa^ i ,
^a^ajRXasriJEfiKiDj'a'ASa''Tss.-M
mais ntimos pensamentos, e sa Ibe podesse
trincar os (gados, com toda a cortesa o Caria.
Para dizer o queentondo, parece-mo que o ho-
mem tem razSo : to bem lanzadas eslavo as
suas linhas, que ou desta vez havia de levantar
o bolo, ou nunca.
A paz com Inglaterra, a mais espinhosa de
todas as difficuldades que se Ibe oppunhao, es-
lava feita. Bem sabia o trasgo poltico que a
chave da port8, por onde em Franca se sobe ao
Ministerio, eslava as mSos do gabinete de Lon
dres. A sua recoociliac3o.com este ultimo era
por tanto indispensavel; mas como roasilal-a
depois das profisses de t de 1840, e quando o
fundamento de todos os seus ataques contra Gui-
zotera a indignidade das suas concessoes In-
glaterra ? Urna distinecao jesutica veiotiral-o
destes apuros. A allianca ingleza, diz o idola-
tra de Robespierre, be justa, be ventajosa, be
necessaria; a cordial indiligencia be que se
nao deve soffrer. Preparado o caminho por
meiode subtilezas deste calibre, o resto pare-
cia-lbe de menos difficuldade. As diflerentes
pbiilanges opposicionista<>, reunidas por meio
de urna coalisSo. cahiriAo todas ao mesmo lem-
po sobre o gabinete, durante a discussao da lal-
la do tbrono. O compacto dos eiforcos da op-
posico engaara o partido do Minitero. e
produziria o numero necessario de deseredes.
Alcancada a victoria, repartir-se-hiao os des-
pojos opimos do inimigo, isto he as 9 pastas de
que o gabinete se compon, pelos principaes che-
fes do exercito de operaces, abandonando a
miudagem das Preeiluras, embaixadas e nutras
t'aaTrlgJiffltaVgirjaEZa^: !..yi^:.jrj2-_a -.- av '-'- { n:-.-,;.:* ~,7;n>waMapt.yl
l > forao apparatosas, mas nada tiverao que nao
disimile ter lugar em todos os casos desta natu
reza Reunidos os noivos na Capella Real per-
guntou o Arcebispo, nao sei donde, ao Duque
se quera receber a Princeza por sua legitima
inulher, Princeza so quera receber o Duque
por seu legitimo marido. 0 primeiro disseJe
leveux, asegunda respondeoVoglio. Am-
bas estas respostas querem dizer que sim. O res
to he fcil de presumir : depois do casamento
houve jantar, depois do jantar houve scr.
depois do ser houve baile, depois do baile
houve epithalamio, depois do epilhalamio...
mas a Gazeta Oficial da Duas Siciliai, a que
(he reporto, nao diz mais nada. 0 que depois
do opithalamio se passou
Melh >r he experimcntal-o quejulgal-o,
Mas julgue-o quem nao pode experimental-o.
CAM0ENS.
F porm os festejos e obsequios de aples
na ) erao sen5o preludios de nutres muilos maio
res que eslavAo esperando em Franca pelo au-
gusto par. Em Toulon, em Marsolba, e por
(odas as oulrascidades d'imporlancia, por onde
elle passou na sua volta para Pariz, ludo se des-
fez em illuminacoes, em concerlos e em bailes
em honra sua. Escuso de di/er que tedas estas
demonstraces lorao puramente offciacs. Ac-
conlecco por c o mesmo que por ahi r -.turna
accontecer em occasidus scmelhantes. Autori-
dades quo pretenden) adiantamento, ou parti-
culares que teom pretencoes promevrao subs-
cripces pelas casas particulares, lim de pode-
rom fazer servicos cusa alheia; e aquellas a
pastas menos importantes para os Officiaes su- I quem de preferencia so dirigirlo, forao precisa-
EXTERIOR.
COfPH|PONDBNCIA DO DIARIO DB PERNAUBLXO.
Pariz, 15 de Dezembro.
PelejSo as comadres, doscohrem-se as verda-
des. Thiers est furioso contra Lamartine. A
jnlgar das su s intentos pela linguagem do
C'oniiMci'ona/ que lie o confidente dos seus] voltoua 2 de Dezembro, As lestas do casaiaeu-
balternos, segundo o difieren le merecimonto o
servicos de cada mu,
Nesle ostado levava o bomem o ou negocio,
quando o inopportuno maniesto de Lamartine
Ibe veio deitar agoa na (ervura. O negregado po-
eta, deseendo desta vez do inundo imaginario,
por onde quasi sompre anda viajando, ao mundo
real em que vivemos lodos, abri os olhos a op-
posic5o sobre o perigo a que se ia expr. A op-
posicao comprehendeo que o repertorio do no-
vo comediante nada mnis offerecia do que a
mesmissima comedia, representada em Franca,
ha 15 annos, sem mais diflerenca qu ser re-
presentada por outros actores; e em consequen-
cia desle conhecimento cabio o plano por Ierra,
por culpa de Lamartine. He isto cousa que se
soflra ? Digo-o os ambiciosos quo estiverem
no mesmo caso.
Tapada por este modo a porta principal do
sanctuario do poder, quo era aquella por onde
o ex-i\Iinistro se propunha subir de novo ao
Ministerio, era preciso ou abandonar a empre-
/, ou procurar a travessa. He disto que com
efloito so trata actualmente. Oque agora pre-
tende o chefe do centro esquerdo, he fa:er da
lei sobre a inslruccao secundaria a base de um
novo plano do operaces contra o gabinete. O
Constitucional o o Sicle, interpretes do pon-
smenlo do mostr, osfoicao-se neste momento
por assustar a maioria da Cmara com a ideiu
de urna cordial indiligencia, que allrmao exis-
tir entre o partido ecclesiastico o o Governo.
Gui/ot, tli/eui elies, para obter o apoio do cle-
ro, que julga indispensavel. est decidido a sa-
crificar-1 he todos os mais caros interesses .a
Franca. Os Jesutas esto porta; e so o peri-
go se nao evita por meio de urna immediata
mudanga de gabinete, lera o paiz de deplorar
de novo os mosmos males de que esteve para ser'
victima em 1830, e de que escapou por meio
da revoluco de Julho.
Nao sei o que as pessoas mais perspicazes do
que eu ter pensado de semelhante plano de
operaces: quanto a mim, parece-me tao es-
trambtico, que julgo que he preciso ser cgo,
ou ter urna aduella de menos para suppl-o
susceptivel do resultado. Quem he que, sem o
o ser, podo fazer da Cmara dos Deputados,
urna assembla de nnhos ?
O Duque d'Aumale j foi, j casou e ja veio.
Ninguem faz as cousas mais de galopo : ebegou
no dia 22 de Novembro, casou no dia 2o, e
mente os legitimistas, que para se livrarem de
ditos, e por ventura d'insultos, abrirlo sem
Panam, e os dous mares enlrarem em com-
municacSn, poder servir de alguma cousa,
como escala para os navios que fi/erem ocom-
mercio da China; at cntao sao ganhos que hao
de tlar perda.
A familia Real j i esta toda reuniua as Tu-
Iherias para onde El-Rei so mudou de S.
Cloud um destes lias passado. O Rei da Bl-
gica com a sua familia chegou ante-hontem de
manha ; no mesmo dia de tarde chegou o Du-
que e a Duquesa d'Aumale ; o Principe de Jo-
iii vi lie j tinba chegado no dia 12. A manei-
ra de remover este ultimo da capital durante
i discussao da falla do tlirono contina a ser
um dos mais importantes cuidados do Ministe-
rio que segundo o que agora se diz en-
controu maior resistencia do que suppunha ao
:;eu projecto. Parece quo o Real marinheiro
nao ucceitou ou nao acceitar por ora a com-
missao de inspeccionar os portos n litares do
reino. Este contra lempo di scompoz inteira-
mente o Gabinete que nao conlava com elle ,
porque a honra era grande. Entretanto co-
mo he preciso remover, a lodo o cusi, de Pariz
> inquieto mancebo, lornou-se a adoptara
ideia de fazer servir so intento o estado da sau-
deda Princeza de Joinville a quem se tem met-
do grandes sustos com o rigores da estaban ,
que na realidado (em estado insupportavel, ba
15 dias. Aflirma-se que at 15 de Janeiro ma-
rido e mulher partirlo para as ilhas llyres ,
possessao franceza junto de Toulon onde ja se
ilugou urna casa para os receber e donde nao
vollar antes da primavera. Ouco tambem
mil boatos sobre graves desintelligencias entre a
Princeza e um dos mais importantes mem-
bros da familia ; porm estes segredos domes-
diUlculdade a bolsa : de maneira que, se o Du- i ticos nao devem ser publicados senao com sum- ,
que d'Aumale bem soubesse a verdadeira ori- ma discricao e smenlo at onde a sua impor-
gem dos obsequios e festejos do Sul da Franga,
bem teria podido fazer applicaco a si mesmo
daquellas palavras de /adiaras:Salutem ex
inimicu nos Iris el de manu omnium qui ode-
runt nos; estas saudaces veom-me dos meus ini-
migos, e da parte daquelles que me aborrecen)
de morte.
Teem continuado a chegar navios do Taity,
ou directamente a Franca, ou a diflerentes por-
tos d'nglat-rra. As noticias que teem tra/ido,
nao sao posteriores aquellas que mandei pelo
paquete; porm sabem-se por ellas alguns ("ac-
tos que al agora se ignoravao, e que merecem
ser conhecidos.
A dominaco franceza vai-se estendendo pe-
los mares da Polynesia com rapidez proporcio-
nada pouca ou nenhuma importancia das ac-
quisicesque vai fazendo. Os Commandanles
das (Arcas que a Franga conserva na Oceania
nao perdem quaiquer occasio quese Ihes ollero
ca de apoderar-se de algum dos innumeraveis
archipelagos de roebedos dispersos pelas agoas
do mesmo nome; mas quando se laz reflexao na
nullidade das conquistas que vao (azendo, nao
ho possivel di/er delles
Que entm gonto remota edificarlo
Novo reino quo tanto sublimarlo.
OAMOENS.
Em Fevereiro passado occuprlo o archipelago
de Gambier que resulta da reunido do quatro
ilhas, a mais importante das quaes he .Manga-
reva; agora fizerlo a mesma cousa com o archi-
pelago de Wallis, e com a ilha Fontana, cujos
chefes pedirlo e obtiverlo o protectorado la
l'ranca.
Ninguem laga grande conceito destas con-
quistas, que apenas pdem servir para li-
sonjear at certo ponto o amor proprio fran-
co/. p. ra foroecer ao Ministerio occasio pa-
ra algumas phrazes sonoras, pronunciadas
da tribuna. Da importancia das ilhas Gam-
bier pode fazer-se boa idein em se sabendo quo
os Ingle/es que as descobrirlo em 1797, as des-
prezrao. As outras esto no inesmn caso : tu-
llo se reduz a alguns grupos de rochedos este-
ris e esculvados, donde os naturaes, anda a
custa do mais insano trahalbo, nao pode ni ar-
rancar o mais estrictamente necessario para sub-
sisiircui. Se algum dia se romper o isibmo de
tancia poltica o exigir. Veremos o
lempo d.
... .,-... ......agaaajajajpjB
que
CORREIO.
C0RRESP0NDEMC1A DA CIDADE E PROVINCIA.
O nosso bom Vilella em sua falla (diario novo
n. 44) fallou cono um papagaio e disse mt-
rabillia. Da esso moco como razio de ser ca-
loiro, a firmeza de sea carcter, e diz que elle
nao he daquelles que renegao de seus princi-
pios, e por considerares mesquinhas se eolio-
cao n'outro lado.^xQuar.to a firmeza de seu
carcter fez minio bem nao querer deixaro seu
crdito em mlus alheias, e mesmo como a pre-
sumpcao s ja assim como a agoa lienta elle
tomou a que quu..Agora quanto as consi/eracM
mesquinhas que fa/em mudar deste para aquel-
le lado,como por l e junlinho do mesmo Vi -
lella havilo estar oj especuladores das becas ,
elles que Ibe louieuicoiitas.
Todos que lerom o final da falla do Vilella
nesse mean o dia e hura encontrando este bo-
cadioho=SeDhor presidente, nao posso perder
o meii acanbamento ... V. Ex. seja indulgen-
te conmigo... =:&c. &c.so hlo do lembrar dao
palavras do bom ladrao a Christo no Calvari.
que elle repeli aqui um certo jantar patriticos
='f4AQr presidente \_ da mesa do hotel Fran-
cisco) quando V. Ex. sevirno poder embre-
te de mim A h maga nao nao perdes nem os
bocadinbos de Dimas legislando !!.'
(lega.
Rendimento do da 22..........11:532 J814
Rendimento do da 24......... 4:430^671
Descurrego hojt 25.
BarcaCatherinameicadorias.
BrigueDianabacalho.
Bergantn) Plvt idem.
BrigueFalklantidem.
Patacho> Ihnneyidem.
Brigue 2 hotnas eecftcaldeiras.


Briguel tunamercadorias.
IMPORTADO.
Camelia ("); bar a Irancea.vinda do H*vre
de (Ir ii-1, entra I* no crtenle mes, .> oonig-
nucau seguinte :
1 paita clisas e vestidas ditos 10 ditai to-
cidog de algodao, l dito lencos de dito, 1 dila
estofas de se 11 e algoJio, i fardo tecilos le i
algodao, 3 einhrulbos amostras ; a Schafketlin
ATobter.
3l gigos vi nlio champagne; a Le Bretn
Schramm & C.
10 gigo vinho cbamnagne,4 caixas dito dito, '
2caixassedas 20 ditas tecidos de algodo, 1
dita ditos ditu adamascado, 5 fardos fazendus
de algodao, 5 caixas chales e tecilos de al-
godao ; a J keller.
8 caix s tecidos de algodo l ditas ditos de
seda, 2 ditas tecidos de sJa o algodo, 2 ditas
lencos de seda, 1 dita vestidos de seda e algo-
dao, 2 ditas suspensorios, 6 ditas lilas, 2 vo-
lumes amostras ; a Kalkamm k Kosemund.
1 fardo pannos de la, 1 enibruliio amostras;
a F. H. I.uttkens.
> caixas champes, 2 barris verde mtre 1
aixa chlorure, l dita objectos de botica; a II.
/immer.
9 caixas chapeos, 5 ditas perlumarias, 30
gigos batatas; a ordem.
260 barris o 65 meios ditos manteiga 1
caixa tecidos de soda e algodao 6 ditas armas
de fogo, 5 ditas comcdorias 3 vassoras de
dina 1 pote salchichas ; a N. O. Bieber &
C
1 caixa objectos de relojoeiro, 1 dita vinho
engarralado 5 ditas tecidos de algodao, 2 di-
las suspensorios, 4 fardos brim. 1 caixa calas
de fil e cordas de instrumentos 2 quar tolas
vinho ; a Bol I i & Chavannes.
100 caixas velas de compositor 100 saceos
Carelios, 20 caixas quejos 12 barris oleada
linbaca ; a 15. Lasserre & C.
300 barricas bacalhao ; a Avrial-Freres.
5 caixas comedorias a roupa, 4 barris rapo-
Ihos; a Meuron iS C.
1 caixa limas gances e botdes, I dita
bons para senhora l dita lavas escomilha ,
mantas de seda e meias de seda ; a ..-. Ber-
nel
50 gigos vinbo champagne ; a Me. Calmont
&C.
50 barris manteiga ao capilo
1 caixa papel pintado ; a Manoel Gongalte
da Silva.
3 caixas pap I, 2 barricas tinta de escrever;
a Manocl FigueirOa de I'aria.
2 caixas chapos, 1 dita ditos de sol ; a L
noir Puget &C.'
t gaiola 6 rollasjao Dr. Joaquim de Aquino
Fonseca
1 caixa fazendas; a J. Robert.
2 caixas litros ; a Joo Pinto de Lomos.
l volumes drogas papel de cores a;>>8 de
colonia, vidros, livros, instrumentos de ptica
a cirurgia; a Bartbolomeo Francisco de Sousa.
1 embrulho impressos; aYaulhier.
1 caixa tecidos de la. I dita agoa de rolo
na, 1 dita papel de embrulho 5 ditas espe
Ihos, 4 ditas chapeos, 3 ditas agoas de chairo,
1 dita lnui s de senhora e modas. 8 ditas pa-
pel 1 dita tecidos de seda e algodo, 1 dita
arcoes para sellins, 2 ditas lampadas e casqui
nhas, 1 dita pentes, quinquilberias, e caixas
para rap 2 ditas pentes joias falsas, teci-
dos de algodao, e quinquilleras, 2 ditas cha-
paos de sol. e pennas de t.co 2 ditas gaocas de
algdo. e siryueiraria, "2 ditas suspensorios ,
1 dita diflerentes objectos. 3 ditas perfumara,
papel e tecidos de silbas, 1 dita estofes de
la e algodo 1 dita vidr s, 1 dita caslicaes
imitando bron/e, 8 ditas pellas, 1 dita be/er
ros enverni;ados 2 ditas sellins o pertmc.es .
1 dita tecidos de algodao e guardan pos. 1 dita
lampadas e cafeteiras, 1 dita tecidos de la, 1
dita si/gueiraria oulras mercancas 1 dita
tecidos de linhoe porta-cazecas, I dita chapeos
de sol e outros objectos 3 Jilos procetlna ,
1 dita tosidos de la e aigodio 1 dita instru-
mentos deounves, 2 ditas vidros 1 dita mo-
das, 1 embrulho papis 4 caixas calcado 1
dita livros em branco, 2 ditas cidos e objectos
chimicos; a Colombier.
Diana; brigua inglez. vindo de Terra Nova,
entrado na crrante mez, a consignacio de Ja-
mes Crehtree 2:500 barricas do bacalhao ; oos consigna-
tarios.
Falkland; brigue ingle/, vindo de Halilax ,
entrado no correte mes, a consignacio ue Me.
Calmont & G., manifestou oseguinte :
1510 barricas e 87 meias ditas cooi bacalhao;
aos consignatarios.
Flirt; patacho inglez. indo de Terra Novs, I .Varios entradot no mesmo dia
entrado no corrente mez, a consignsco de i Mar Pacifico ; tendo andado na pesca 18 mez.es,
Algodio.
Me < inooi & C. manifestou o seguinte :
1211 barricas e60 meias ditas com bacalhao;
aos consignatarios.
PKACA I) RKCIPK 15 08 Ki-.VEhKIHO DE 185.
Kevuta semanal.
Cambios Houver > transaeces regulares s
5 '/ d por 1* rs.
Assucar. As entradas lorio limitadas por
eausa dos ventos, e continua ser pro -
curado a 1/050 rs. sobre o ferro por
e i roba,
As i iiin>ilns frao diminutas, e
vendeo-se a 41000 rs. a arroba de
l.*sorle. e 3/500 rs. de 2.a.
Couros Forao procurados a 125 rs. a libra.
Sola\ endeo-se de 1^800 a 1/900 rs o meio
Alpista. dem de 12/ a 14/rs. a barrica.
Arro/ dem de DsOOO a 9/200 rs. o quintal
Bacalhao Entraio tres carregamentos com
5,500 barricas tendo-se vendido
um a 12/rs. e os outros a 11/700
rs.
Carne secca. Enlrou um caregamento com
o qual o deposito he de 14,000 ar-
robas, continuando as vendas regula-
res de 2*400 a 3S20O rs. a do Rio
Grande, e 2/100 a 2S400 rs. de Bue-
nos-Ayres.
limbo Vendeo-se a 108 rs. o quintal do
em barra.
Erva doce dem de 5*500 a 6/000 rs. a ar-
roba.
Farinha de mandioca dem a 6/400 a sacca.
Farello dem lr600rs a arroba.
I'eijo |!em a lOjOOOrs a sacca.
Fio de Sapateiro dem de 650 a 700 rs. a
libra.
ManteigaChegrSo 500 barris da franceza
que Ionio vendidos a 500 rs a libra,
e a inglesa tein regulado de 620 a 700
is. a libra
Passbs Vi-ndero-se a 5f '00 a caixa.
Rap do Lisboa dem a 2700 rs. a libra
\ inbode Malaga Vendeo-se a 106*000 rs.
a pipa.
.V falto da farinha de mandioca, feijo car-
ro/, tem se tornado sensivel nao s para o con-
sumo desta provincia, como para os da Parehy-
ba e Rio Grande do Norte, para onde tem sido
milito |ir curados.
Entrarlo durante a semana 15 embarcaedes ,
ii sahiro 14; existen) no porto 46 : sendo 1
sustriact 19 brasileiras 1 belga, 3 france-
zas, 1 nespanhola, 1 hamburgueza, 1 hanove-
rianna, i0 inglezas 6 porluguezas, 2 sardas
e 1 sueca.
galera americana Columbio, de 291 tone-
ladas, Capitao B Eduvards, equip gem 23,
carga azeite de peixe, ao Capitio.
Manilha e Cabo de Boa Esperanga ; 120 das,
trazendo 2< do ultimo porto, galera ameri-
cana Moilem, de 450 toneladas, Capitao N.
French. equipagem 21, carga assucar oli-
nho em rama ; ao Capilo.
Navtf$ saludos no dia 24.
Bahia ; hiato brasileiro Nova Ultnda, Capitao
Ignacio da Fonseca Marques, carga lastro.
Navios entrados no metmo dia.
Halifax ; 35 das, patacho inalez Stepten Ben-
my, de 92 toneladas, Capitio J. A. Bayme,
equipagem 8, carga bacalhao: a M.c Cal-
mont & C.
Santa Helena; 13 dias. barca inglesa Catken-
nt, de 246 toneladas, Capitio Alexandre
Broown, nquiagem 14, carga lastro : a M.c
Calmont & C.
Liverpool ; 25 dias, galera ingleza Swordfish,
de 345 toneladas. Capitao K. Groen, equi-
pagem 21, carga fazendas; M.c Calmont
&C.
navio de tres mastros junto trra o mastareo
da mezona est* i cunha assim como o de joa-
nete quando no verdadeiro padrio s existe a
primeira arvore at ao vo figurando como
desarvorado No relatorio a palavravalor
entre o aluarismo1a a primeira cilra que
divide a mesma, a linha barreira entre o grosso
do__ae a aspiracao deixa dous intervallos ,
sendo iimis pequeo o do lad i da mesma aspi-
racao quando as verdadeiras a mima bar-
reira encosta a aspiragao o com ella Cica na
mesma altura nao suhindo come se v as
luisas ; apexar do exposto pdese diier que
lacs notas sao urna fiel inutacio dos trabalhos
de Perkins. Taes sao as diflerengas encontradas
as ditas notas Calsas pelo trocador Paulo dos
Santos Fereir Souto. E para constarse Cei
publico na lrma determinada Caixa da Amor-
tisacio 29 de Janeiro de 1845 O Inspector
Geral da Caixa da Amortisacio Francisco Cor-
deiro da Silva Torres.
lecara^oes.
Edita!.
c
nm ~-
. jo Poi to,
A'avtes entrados no dia 22.
Mar Pacifico; tendo sabido de Stognstonn.ha 18
meses, galera americana Philidus, de 277 to-
neladas, Capitao \Y. Broweter, equipagem
27, carga a/citc, ao Capitao.
Faimoulh ; 28 dias barca maleza Golden Fie
ce, de 312 toneladas, Capitao Mathcus Hab-
buck, equipagem l7, carga lastro, a Rus-
sell ellors.
Mar Pacifico ; tendo sabido de New Bedford, ha
46 meses, galera americana Gratitud, de
335 ti neladas, Capitao Felley Slepson, e
quipa^em 25, crga aieite de peixe : ao
Capilo.
Haba ; barca ingle/a Uoiert, Capitao Tbo-
iii..s Johnson, em lastro.
iVatios guindos no metmo dia .
Goianna ; hiele brasileiro Conceicdo do Filar,
de 23 '/ toneladas, Mestre Pedro Jos Rran-
do, equipagem 3, carga lastro
Rio de Janeiro ; peios pnrlos intermedios, pa-
quete de vapor lmpe/ador, de 460 toneladns,
Conimandantu J, Ilenriques, equipagem
30: passageiroso Exin. Presidente do Pa-
ra, i>iarioel Paranbos da Silva Velloso ,
com um pardo, um crioulo e 5 tapt'ios, 2
Tenante i'Armada Pedro Leitio da Cunha,
os I." Cadetes Antonio Lourenco da Silva
Castio, Fiancisco Xavier de Paula Cmara,
Francisco Evaristo Barros Passos, Bilancourt
Neiva ; Joaquim Mariano Franco de S com
2 escravos, Major Gustavo Adolfo Fernandes
Pinheiro da Cunha, l)r. Filippe Lopes Nelto
com 1 criado,Brasileiros,Joo de Uliveira Ra-
mos 'ni iu^ue/. com 1 escravo ; Dr. Manoel
e ordem do III. Sr. Inspector da Tbesou-
rsriu da Fazenda desta provincia se faz publica,
para o devido conhecimento a ordem do Tri-
bunal do Thesouro Publico Nacional de 31 de
Janeiro prximo passado a respeito de notas Cal-
sas de 20/000 e 108000 rs ltimamente appa-
recidas na circulaco assim como lamhein o
annuncio leito pela caixa da amorlisaco da
corto descrevendo as difiranlas mais perceti-
veis pelas quaes se dislinguem das verdadei-
ras. Secretaria da Thesouratia da Fa/enda de
Pernamhuco 19 de Fevereiro de 1845.
No impedimento du Official maior.
Antonio I.uiz do Amaral e Silva.
Ordem do Tribunal do Thesouro.
Manoel Alvos Branco Presidente do The-
souro Publico Nacional previne ao Sr. Ins-
pector da provincia de Pernambuco que appa-
recrao na circulaco notas falsas de 20^000 e
100/000 rs. da segunda estampa mu seme-
ntantes as verdadeiras e para que nessa pro-
vincia o publico se ponha em caulella o Sr.
Inspector Cara publicar o annuncio da caixa da
amorlisaco de que se Ihe remettem exem-
plares impressos em que so descrevem as dil-
ferencas mais sensiveis que dislinguem as di-
tas notas falsas das verdadeiras ; e para que
taesdiflerencas e outras queso deixro de
nolar posso ser melhor percebidas, por
meio de confrontadlo se remettem duas das
ditas notes falsas urna de cada valor que de-
vero icar nessa Thesouraria, ondo sero flan-
queadas ao exame do publico.
Por esta occasio recommenda ao Sr. Ins-
pector a respeilo deslas e outras notas falsas ,
ou falsificadas a estricta observancia dos artigos
76 77 e 78 do regulamento de 4 de Novem-
bro de 1835 e circular a ello annexa de 28
do dito mez e enno. Thesouro Publico Na-
cional em 31 de Jmeiro de 1845 Man ni
Alves Branco. Est conforme.Antonio Lu-
iz do Amtrale Silva.
O Eioi. Sr. Ministro dos Negocios da Fa-
zenda em SCO aviso de 27 do corrente mez ,
em consequencia da apparicio de notas falsas
de 20 e de 100/ rs. da 2 estampa em Ierro.
Administrado do Patiimonio dos OrphUos.
4= Perante a administracao do Patrimonio
dos Orphios, se ba de arrematar a quem mais
der as rendas da casa n. 24 sita na ra da Madre
de Dos do bairro do ReciCe, pelo lempo que ha
de decorrer do da da arrematacio ao fim de
Junho de 1846 ; as pessoas que quizerem lici-
tar, poderao comparecer na casa d&s sessoes da
mesma udministrago nos dias 1. 5 o 5 do fu-
turo mez do Marco, ao meio dia, com seus fia-
dores.
Sala das sessoes de administracao do Patri-
monio des Orpbos 13 de Fevereiro de 1815.
Jote Marta da Cruz.
Escriplurario.
1A Administracao dos Estabelecimentos
de Candado convida a aquellas pessoas que
quizerem visitar a casa dos exposlos que no
da l. de Marco prximo futuro estar aberta
a mencionada casa das 4 horas da tarde at as
9 da noute.
A mesma Administracao manda fazer publi-
co a todas as pessoas, que tiverem exposlos em
seu poder que os devero apresentar na res-
pectiva casa as 4 bores da tarde do indicado dia,
sol, pena de seren recolhidos mencionada
casa. Sala das sessoes da Administracao dos
Estabelecimentos de Caridade 22 de Fevereiro
de 1845.
O Escriplur rio,
Francisco Antonio Cavalcanti Couteiro. (14
O Administrador da Mesa da Recebedo-
ria de Rendas Geraes internas la* saber as pes-
soas ahaixo declaradas, que esto a dever D-
cima Urbana do anno de 1826 aleo primeiro
trimestre de 1833, para que nu prefixo prazo de
30 das da data desle, comparco naquella re-
parlico, com os conhecimento que tiverem em
seu poder, e que digio respeilo a semclhente
debito, para melhor se verificar o que devem, e
evitar, que em Juizose Ibes f'a(io despezes, t
contra aquellas que viste dos seus conbecimen-
tos neda devo; e aquelles que se negerem a es-
sa exigencia sero considerados como devedores
e como taes executados : c paia que ebegue a
noticie a todos lai.o o pre/enle annuncio. Re-
cebedoria 22 Je !< vereiro it 1845.
Joaquim Dionizio Barbosa, n. 39 do At-
10,800
quanto se nao dio outras providencies urgin-
do prevenir o publico das diflerencas mais no-
laveis pelas quaes elle possa fcilmente dislin-
guil-esdas verdadeires, ordenou.se fi/esse pu-
blico os referidas diflerencas nos peridicos mais
lidos desla capital as quaes sao as seguintes :
olas de 20/ 2.a estampe cor encarnada.
As notas de 20# rs 2.- estampa lio pro-
dcelo da mesma mo que as de 100/ rs., mul-
lo perfeitas, havendo s pequeas diflerencas ,
sendo a mais saliente a que se acba na legenda
imperio do Brasil,onde se enconlra na letra
M escriptoem minsculo a palavra Mor anbno
devendo serMnranho.assim como no re-
latorio da mesma nota, no principio da dieco
a proposicoNo Thesouro, &c.esto sepa-
rados o-Ndo Opela parte superior,
quando nss verdadeiras oNtoca na lelra
Ocom o qual se enconlra por meio da linha
grossh que que lrma o es ombrado da mesma
letraNotas de 100/rs 2." estampa, cor
lliUS 1 IIMUpUtV- I.UI1I COblOIU i 4-*I lllfitn'l I *-*-- kw----- -----**
tiendes da Cunha Azevedo com um escravo, verde. O papel deslas notas be de superficie
1 Tenante Salvador Jos Maciel, e um es-! engommi da lustrosa, a por isso macio no
\
(*) Este navio |esl descorreado e se
publicamos boje o seu manifest, be porque so
nosabbado passado (22) foi que o recebemos.
Ut JJ.
cravo, Brasileiros, Joo P. Jorge Smitbcom
i sua senhora e um criado, Ingleses; Andr de
Alouquerque Maranho com dous escravos,
e seis oscrav.is a entregar, 135 reclutas para
o armada eexercilo.
Cowes; brigue hamburguez Adolph, Capito
linos, carg assucar.
Navio sabido no da 23.
Lisboa ; brigue brasileiro Firiato, Capilo
Joo Soares Ba/boza, carga assucar.
laclo e acor verde mais desmolada do que as
verdadeiras. A estampa perfeitamente desem-
penhadl spezar das diflerencas que so encon-
trn comparando-es comes verdadeiro-, sen
do que 14a parte mais culminante do morro do
Corcovado vfiem-se dous objectos ponte-agudos,
e como separados entre si e a inont querda o lado que olha para o mesmo Corco-
vado ser pouco sensivel a convexidade no seu
contorno comparada com as verdadeiras; o
Bernardo de Almeida, n. 2 da ra dos Cu-
piares, segundo trimestre de 30 ele o primeiro
de 1833. 16,200
Jos Rodrigues, n. 2, lado esquerdo, ra do
Fagundes, primeiro trimestre a. 28, e o anno
de 29 al o 1." trimestre de 1833 22,140
Contlo Garcia Nogueire, n. 4, ra do An-
al do Forte, anno de 1832, primeiro Irimestro
de 1833. 8,100
Orpbos, lilhos da viuva de Jos Gomes da
Silva, n. 19 do Atierro dos Afolados, anno de
1830 leo primeiro trimestre de 33. 12,008
Antonio Jos Marroquim, ou quem estiv> r
do posse da casa n. 5, ruu da Praia do Rangel,
primeiro timestre de 1833. 31,500
Viuva de Antonio Martins de Monezes, n.
6, ledo esquerdo, ra do Caldereiro, do anno
de 1839 t o 1. trimestre de 53. 27,040
Jos do Monte. 11. 7, beco-iargo da Matriz,
do 2. trimestre de 1828 t o 1. do 33. 24,500
Manoel Aneclelo Moreira de Carvalbo, ou
seus berdeiros, n lodnbeccoda Viraco, pri-
meiro semestre de 28 t o 1. de 53.' 24,300
Viuva de Jos Muniz Pereira Pacheco, n. 6
e7, ra das Agoas-veides do segundo trimestre
de 31 t o primeiro de 33. 25.920
O Reverendo Domingos Germano A floreo
Rigueira, n. 7 da ru dos Mertyrios, segando
trimestrede 1828. 5,400
I) Iza!.el Rosa Carnciro Monleiro, n. 15,
ra das Larangeiras de 1831 t o primeiro se-
mestre de 33, e n. 27 da ra |do Rangel do se-
gundo semestre do 30,t o 1. de 33. 42,600
.


n
3 COMPANHM DE BEBERIBE.
OCaixa da Companhia Sr9 accionistas, que se acha findo o praso mar-
cado para o recolbimento da ultima prestadlo
do i o/, e que muito breve tem deapreson-
tar suas contas a Administrado. O masmo
Caixa annuncia ao publico que se acha a ven
da algumas accoes cujas entradas reverterSo
un beneficio da Companhia em virtude do ar-
tigo 9. dos estatutos. O Caixa
M Gonfilves da Silva. (11
THEATRO PUBLICO..
Nao se podando anda ultimar o machinismo
di grandepeca=Pssagem do YIar-Vermelho =
fo i'Sla transferid i para ilniningo 2 de Mar-
co : os camarotes e bilhelosse vendeui na ra
larga do Roxario por cima da loja do ir. Lody.
___ .aaf.-'-.V-.-.lr'--. :.:. ;:. BMK --:: .;:>-.
avisos martimas
2Para o Havre sai com brovidade a barca
francesa Catimir de Lavigne : quem quizer
carregarou ir de passagem para o que tem ex-
cellentes commodos, dirija-se aos seus consg-
natenos B. Lasserre & C. ra da Sensalla-
Vclha, n. 130. (6
1=0 brigue nacional ero de que be Ca-
pitn Joo Pedro de Sa Faria segu para o
ttio Grande do Sul por estes oito dias; recebe
nicamente escravos a frete : qoem os quizer
embarcar entenda-se com Leopoldo Jos da Cos-
ta Araujo na ra da Moeda n. 7. (6
1Para oMaranhao sabir em poucos dias,
por ter a maior parte de seu carregamento a
bordo, o patacho JSeptuno para carga e passa-
ciroa, trata-secom Manoel Ouarte Rodrigues,
na ra do Trapiche n. 126. (>
IPara Lisboa o patacho peituguez Novo
Congresso devo sabir com toda berevidade. por
ter a maior parte do seu carregamento promp-
to para carga e passageiros para os quaes tem
excellentes commodos trata-secom o consig-
natario Manoel Jos Machado Malheiro na ra
da Madre de Dos n. 5 primeiro andar ou
com o Capitao. '8
tPara o Rio de Janeiro o brigue nacional
Feliz, capitn Manoel Jos Ribeiro sai im-
pretervelmenle no dia 2 de Marco com a car-
g que tiver; rocebe carga escravos a (rete e
passageiros, para os quaes tem bons commo-
dos; a tratar com Manoel Jos Machado Ma-
lheiro na ra da Madre de Dos o. 5 primei-
ro andar, ou com o capitao. (8
Leiles
Kenworthy & Brender a Brandiscontinua-
ras para iiquidacao por inlervenco do corre-
tor Oliveira o seu leilao de ferragens linas ,
e grossas cutilaria e miude/as terca (eir 25
do corrente as l horas da manhaa em ponto ,
no seu arma/em da ra da Cruz.
Kalkmann & Rosemund larao leilao por
intervencfio do corretor Oliveira de 33 caixas
de agoardcnle de Franca 40 ditas de azeito
doce lino e urna porcao de gigos de champe-
nlia : quarla fe ira 26 do corrente as 1 i horas
da manha no armazem de Jos Rodrigues
Pereira & C perto do arco da Conceicao.
* Mfn
: .--' te
- No pateo do Terco n. 12 no 2. andar en-
-ina-se meninas a ler, eserovor, contar, don-
trina christaa. costuras chans, bordar, lavarin-
lar o marcar de toda a quahdado, co n perfoi -
cao; proTie tiendo-se em pouco tempo, un bo-
nito adiantamento : outrn sim, tambom se re-
elmn pensionistas, e meninos sendo m -ores
de 10 annos.
m O meio bilhete da 1.* pude da 3 loleria
a favor das obras da igreja de N. S. da Agua do
Lupe n 423, pertence ao Sr Pedro Jos da
Costa, e o meio dito da 4.** ultima parte da
2.'nova lotera a favor das obras da Matriz da
Boa-vista n. 2324. pertence ao Sr. Francisco
Jos da Costa Jnior da cidade do Ico.
1Manoel Lourengo de Azevedo o Jos
Cardozo Portuguezes retiro-se d'esta pro
vincia. (3
= O abaixo assignado vende a sua loja sita
na ra doQueimado n.14 comas lazendas exis-
tentes, ou sem ellas, da qual tomou posse. ju-
dicialmente, tem autorisacio do propietario da
casa para fazer arrendamentoda mesma loja pe-
lo tempo que convencionarem: quem a preten-
der dirija-se a mesma loja ou no 2. andar da di-
ta casa. =Luiz Jote de Souta.
1= J. Boyer e a sen hora seguem de viagem
para Maranbao. (2
as Da-se dinbeiro a juros em pequeas por -
ces sobre penhores de ouro ou prata ; quem
pretender dirija-se a ra Direta n. 76
1= Jos Mara de Jess Mu ni/, participa a
respeitavel publico,que nao contrate negocio al-
gum com um escravo Paulo pertencente hoje a
Ricardo Antonio Vianna, cujo escravo se acha
bypotbccado ao abaixo assignado. Cunha.
= O abaixo assignado roga a estes meusse-
nhores que tanto su occupo com a sua vida, e
que tanto o calumniao, que tenbo a bondade.
de declarar onde se estilo fazcndo as fardas que
Ihes dero para la/er, e quaes nsolliciar-s que
loi transferida a procuradlo bistante, que hivia
lado ao sou mino loto Au tullo pira o Sr Cipitio Manoel Antonio
lo, Pass is cobrar o sou ord ma 1 j este auno li
nanceiro
^Precisa -se de un ni pin ti lo o servi-
90 de una casa que s.-j 1 li d e di to 11 coinoor-
(amento : na ru* di S "Ululo n. 35.
-OITerece-se urna mulher pard 1 de muito
Itoa conduela para un d csa 'le hornern inl
teiro coznlia muito he n nen muito asseio:
i]uem de sou prest mo s 1 quizer ulili >r din -
ja-se a ru do CJueimado n. 2i.
- Manoel Joaqun Patcoal llamos embarca
para o Rio Granie do Sul O escravos crioulos
Lu/, e Miguel a entregar a seu Sr. Joao An-
tonio lorge.
Precisa-te de una pessoa que entienda per-
fcitamente de destilar agoa-ardente : quem se
acbar nestas circunstancias dirija-se a rus do
Rangel n. 50.
-Gaudino Agostnln de Barros embarca
o seu escravo d) nome Francisco para o Rio de
Janeiro.
1Aluga-se o segundo andar do sobrado n.
46 da ra das Trinobeiras; no primeiro andar
do mcsmo. (3
Engommio se vestidos de Sr." e roupa de
bomem com perleico e prec 1 commodo e
se encurrega de mandar entregar em casa de
seusdonos: na ra da Gua n. 55,
t Precisa-se arrendar urna casa terrea ou
sobiado, em Fni-de-portas, com commodos
para urna pequea familia estrangeira ; quem
tiver annunne. 14
i Antonio Jos Leal Reis retira-se desta
provincia e declara nao dever a pessoa algu-
ma. 13
2 Jacinto Jos de Mello Salgado retirase
para Tora do imperio 2
2 Alugo-se o primeiro andar da casa n. 7 ,
da ra da Moeda pintado de novo n bem as
as estao azendo; pois o abaixo assignado at o salido ; a tratar com Leopoldo Jos da Costa
presente ignora oque isto seje. Muno.1.1 un
quim Hibeiro.
Araujo. (4
1 Precisa-se de um rapaz que tenha pra-
ncmna tica de negocio de venda equeseja hbil em
- Hoga-se a todas as pet*oas, suas obrigac6e8 ( para lomar conla de uma
que cnipenharao OUjectOS maiures, venda por bataneo dundo-sealgum interesse.
20 LOTERA DO GUADELUPE.
A lotera do Gadelupe que lora preterida
no andamento de suas rodas pelas de S. Pe-
dro Mcirtyr e theatro deve correr impreteri-
velmente no dia 15 de Marco, como por S.
Ex. o Sr. Presidente da provincia loi confir-
mado. Os billetes esto venda as lujas de
cambio na ra da Cadeia do Recite na de
miudezas do Sr. Fortunato praca da UnSo ,
na botica do Sr. Moureira Marques em S
Antonio na botica do Sr. Couto largo da
Boa-vista e finalmente em Olinda loja do Sr.
Domingos nos Quatro Cantos. fLi
LOTERA DE N. S. O LIVRAMENTO.
2As rodas desta lotera andao no dia 10 de
Abril do corrente anuo. O bilbetes achao-se
a venda nes lugares ja annunciados (4
3 Jos Joaquim do Reg Barros por mo-
tivos de molestias.retira-se desta provincia para
o reino de Portugal. (3
2Aluga-se uma casa nova na ra de A-
pollo n. 27, onde presentemente se acha o ar-
mazem deassucardo Sr. Reg, cuja casa ha
de serentregue toda vasia no ultimo docorrente;
assim mais o segundo andar da casa da ra do
Amorim n. 20; quemas pretender dirija-se ao
p do Trapiche do Pelourinbo no armazem de
assucar de Silva 1S1 Antunes. (8
2Eduardo Leopoldo Mac-Cartby.subdido
portuguez, retira-se para Portugal. (2
m 2Arrenda-se um sitio na estrada de Belem
c.ftn duas casas,uma assobradada eoutru terrea,
muilos arvoredos de fructo pasto para 16 e
011 menores no sobrado n. 9 do lar-
go de 5. Pedro, e de cujos penho-
res se baja prximamente vencido
ou a vencer os prazOd conveuciona-
dos, bajao imprcterivelmente de
comparecer ds 6 as 8 horas da ma-
nhaa, ou de 1 as 3 da tarde do dia
i- ou 28 do corrente na casa terrea
n. i5 110 lado do novo theatro em
l'alacio velho 5 e pel prsenle a li-
li unci declara as pessoas a quem
loro offerecidoa os ditos penhores,
e que se acbo em seu poder que
nao sendo resgatados itos supradilos
diss aqueiles que prximamente se
vencer o prazo convencionado, fi-
co para pagamento do capital e
juros vencidos, e desde osmenciu-
nados dias exonerado de toda e
qnalquer responsabilidade que te-
nha tillo, tenha e possa ter por laes
penhores os aceitantes destes; e pa
ra conhecimento dos inleressados e
exoneiaeao do annuncianle se pu-
blicou o presente por esta publica
folha.
Alugiin-.se dous prelos de 4 annos de ida-
de para qualquer servico; atraz da Matriz de S.
Antonio n. 2.
O NAZARENO N. 84
Est a venda nos lugares do costume as 2 ho-
ras da tarde.
Jos Joao de Amorim embarca para o Rio
Grande do Sul as suas escravas crioulas por no-
me Antonia e Florinda.
AOS PROPIETARIOS DE VENDAS.
2Consta, que o escravo Francisco de nuco
Cassange que representa idade de 19 annos, e
apuntaudo-lhe a barba,lugio na noutede 14 do
corrente e tem sido acollado em una das vendas
desta cidade donde sai a noute a fazer des-
pejo spezar de se ter indigitado a seu senbor
a tal venda elle nada tem querido obrar ,
nao se persuadindo quo o dono de urna venda
pratique aec tito indigna e roga a todos os
Srs. de venda, onde opparecer dito escravo o
mandein levar a seu Sr. na venda da casa n.
51 da ra da Cruz do Recife ; alm dos signaos
a cima do escravo elle fugio tom calcas de al
godoa/ul, e carniza de riscado tambem azul
om um remend do mesmo riscado, porm
n:ais laceas, ou qui-esqut r outros nnimes,urna j 11,ais novo e as costas ; o escravo pucha por
olaiia com grande arma/em e casa de vi venda,
ou oulro qualquer estabeleciuiento : na ra da
jloria sobrado a. 59, (7
urna das pernas o tem as maos des.eitosas. (13
=0 Dr. Jos Randera de Mello avisa a
quem convier, que desde No.euibru p. p.
e que d fiador a sua conducta; quem estiver
nestas circumstancias, dirija-se a tiavessa dos
Quarteis vendan. 19. 17
A pessoa, que quizer negociar uma divi-
da da Fasenda, pelo Cofre Oeral na provin-
cia do Cear, no valor de l:70o#e tantos rs ,
que se negocia por 1:^(100 de rs., dirija-se a ra
da Penlia n ', segundo andar, que se far
todo o negocio.
0 abaixo assignado he credor da casa de
fallecido Rufino Coelno da Silva da quantia de
5:UUders., alem dos juros, etem pora morto
do mesmo Coelno, apparecido outros maisere-
dores de grandes quantias que talvez exceda
0 seu capital a mais da metade do valor de seus
bens e porque nao se reputa a heranca os
bensdo tallecido, seno depois de pagos os d-
bitos estando assim legalmente bypothecados
todos el les ao pagamento dos credores, por lao
justa raso fat publico pelo presente annun-
cio que ninguem pode contratar com os ber
deiros do dito fallecido sobre bens de heranca.
sem que fiquem responsaveis a restituil-os sos
credores corno est disposto na ord. Iiv. 4 .
titulo 3. Antonio Trisldo Serpa brando
Ruga-se aos.Ms. M. J. ('.. J. e M. C.
M. que se suspeila seren eut res do annnncio
inserto 110 Diario de '11 do corrente relativa-
mente a Izidro Jos Pereira que bajo de se
1 n Ir ter com as obngaedes' de seus patrdes ,
e deixeui-sede involver em suas cacoadas a um
terceiro como se deprehende do dito annun-
cio a respeito do numero da casa
Quem precisar de um caixeiro de lt an-
nos sugeitando-se a todo negocio e que d
daqui at a lesta gratis, dirija-se a ra do Ara-
gao n. 9.
Precisa-se fallar com o Sr Joao Pereira
Xupino a negocio de seu interesse; na ra
larga do Rosario, venda n. 21:na mesma venda
precisa-se de um caixeiro que entenda deste
negocio e leona boa lettra.
l_Aluga-s um armasem com 4 pollas de
frente na ra de Apollo 3. 13 confronte ao
theatrinbo; e na ra da Moeda n. -2o um so
brado de un andar com varanda de ferro pin-
tado e prompto de ludo; a tratar na ra da
Madre de Dos confronte a igreja n. 2< se-
gundo andar, das Gas 8 horas da manbaa e
das 3 as 5 da tarde. (8
2 Sebasliao Jos de Oliveira Taz publico ,
que a loja de barbeiro da ra da Cruz o. 43 ,
queoutr'ora perlencia a Joaquim Antonio Car-
neiro pertence an annuncianle bem como as
dividas a que tinha diieito aquelle Cerneiro .
isto pela compra que fez o annuncianle ao
mesmo Cerneiro da referida loja: o annun
ciante continua a servir aos freguezes com a
mesma promptidao que fazia o referido Car
neiro. (**>
2=Aluga-se uma boa casa terrea com seu
grande soto com bastantes commodos e multas
commodidades proprias | ara uma grande fami-
lia, e quintal murado,bem fresca,na ra da Pal-
ma : quem a pretender procure na ra estrella
do Rosario n. 41 primeiro andar. 6
2 A Professora particular, que mora no
segundo andar do sobrado n. 16, defronte do
theatro velho avisa aos pas de suas alumnas
e a pie 11 convier. que abro a sui aula rio dia
I d- Mh' 10 futuro o que nao tem leito por
ni.0111111 idada. (6
2 Arrenda-se um sobrado de dous anda-
res, sito na iui da V'iualli com commodos
sofcientes paraquilquer fainili 1 ; com um
gran le arma/em para qu ilquer estabelecimen-
to com quintal,cacimba e -strihana para dous
cavados u uie-in 1 quintal tendo p rtao para
servico dos cavados ; arrenda so todo ou em re-
talbo : quem o pretender dirija-se a ruado
Queirnadn terceiro andar n. 14. (9
2 rJoaQ dOliveira llamos.retirando-se bojo
no vapor Imperador para o Rio de Janeiro,
grande pu/ar leve em nao poder despedir se
pessoalmente de todos os seus amigos, a quem
pede desculpa,e Ibes alianza sinceros sentimen-
tos de cordial amisade ; para o que Ibes o flam-
eo os seus diminutos prestimos, e em dispordel-
les muito honrarao. (7
2 F. W. Scbliepstem Hamburgus retira-
se para a Rabia.
AGENCIA DE PASSAPORTES.
2 Na ra do Rrangel n. 34 tiro-so passa-
portes para dentro u fra do imperio, correm-
se follias, e despacho-so escravos, tudo cun
bretidade, e preco muito commodo. (5
2= Manoel Pereira Lopes Ribeiro muda a
sua loja de barbeiro da ra do Rosario estreita
para a ra de llortas n. 16 defronte do becco de
S. Pedro, e acba-se prompto a qualquer hora do
dia-rara servir aos seus freguezes com toda a
promptidao e asseio, e aos outros mais Srs que
do seu presiono se qui/erem utilisar. O mesmo
avisa aos seus freguezes, que tivere n ferramenta
na sua luja queirao ter a bondade de a procu-
rar, ou senao na loja para onde se muda. (9
2= Aluga-se o primeiro andar do sobrado
da ra Nova n. 41 com commodos suflicientes
para lamilla; a tratar no mesmo, o andar ou
na loja n. 33. (4
2 Precisa-sede uma ama, quesaibaco-
sinhar. engominar o comprar para urna peque-
a fa...ilia; quem para isto se quizer alugar por
10,000 rs. por me/, venha a ra larga do Ro-
zario n. 30, primeiro andar. (5
3 D. Clementina de Moraes Sarment tem
a honra de ponderar aos pas de suas educan -
das mais tardos em mandar suas lilbas para o
collegio, que na forma dos estatutos os tra-
badlos das diversas clusses principiarn no dia
8 de Janeiro, e que as alumnas que tomro
lerias de dous me/es, o de mais dillicilmento
podero alcancar a classe a que pertenco no
pasado anuo lectivo, sendo isso em prejuizo das
uienim s com augmento do trabalbo das mes
Iras.
O ensino do collegio foi distribuido no pre-
sente anno lectivo do modo seguinte :
Historia santa e prolana, geograpbia, cor-
reccio das tradueces escriptas Sr. D. Fran-
cisco do CoracQo de Mara Cerdoso e Castro.
Grammatica portugueza, arithmelica, cor-
receo das composi^dbs, Sr. Dr. Sarment.
Francez e escripia a Directora.
Ingle/ e leitura Sra. D. Candida Rosa
Mana Dermolt.
Tradueces orees, leitura e mais trabalhos
da secunda classe Sra. D. Josefina de Moraes
.^armenio.
Msica licoes. Madauoiselle Zo Popon ,
epetico das lices, 'sra D. Mana Candida da
Costa.
Rordados, todas as mestras do estabeleci-
mento.
Dansa, Sr. Joao Rodrigues. 30
2= Precisa se de um menino do 12 a I i an-
nos para caixeiro de venda na ra das Cruzes
n. 29, e que tenba pratica. (3
TERIA
.i Matriz da Boa-vista.
Esta lotera que por todos os
ttulos merece a maior attenco ,
j por ser para o litis mais pi e
santo possivel j pela magnificen-
cia da obra j mesmo pelo crdito
em que esl porque sempre tem
coi rielo no da annunciado com
poucas excepcoes, apezar de grandes
sacrificios e onde nunca appare-
ceo a mais pequea falta est an-
nunciada para o dia 28 do corrente
marcado por S. Ex. o Sr. Presiden-
te da Provincia continuando a r-
pida ex I lacean ros nieios liilhetes
que resillo, a Irmandade (ai todo o
sacrificio para que corra neste dia,
tiqueo) ou nao bhcles por vender.
.


i Aluga-se metade de urna casa a urna se- prego de ig rs. panno fino preto a 3/ rs., brim
nnora capaz com pouca familia ; no pateo d escuro de puro linhoa 400 rs. a vara castores
Oormo n. 24. (3 para caigas a 240 rs. o covado pegas de bre-
I O abaixo assignado declara aos cobrado- | tanha de rolo com 10 aras a 2/ rs. cortes de
res do imposto das otarias que a sua olaria cassa pintada aloOrs. dita ein covados a
em Apipucos ha muito tempo, deixou de tra-
balhar. Joaquim do Reg Rurros Pessoa. (4
IAlugao-se duas rasas terreas atraz da
matriz da Roa-vista tendo rada urna dellas 6
quartos duas salas cosinha fra, corredor ao
lado quintal murado ; quem as pretender,
di rija -se a ra da Aurora n. 58 rs
1 A pessoa, que se qnizer encarregar de co-
brar urna divida no multo a qual se gratifica-
r generosamente, dando fiador a sua conduc-
ta aonuitcie. (4
Compras
Compra-se um berco de uso o mais mo.
derno com pouco uso sendo por prego com.
modo ; na trevessa do QueimaJo n. 3.
1 Comprao-se esesavos crioulos, ou de a-
fio, de 12 a 3o annos, pago-se bem, sendo bo-
nitos; assiin como um uscrava com leito ; na
ra Direita n. 3. (4
1 Comprao-se electivamente para fra da
provincia mulatas, negras, e moloques de 12 a
2(1 annos pago-se bem ; na ra Nova loja
de ferragens n. 16. (\
Compra-se um oitante ou sestante e ta-
boas nuticas; na ruada Sen/alld-vt-lha n 114.
' 2 Comprao-se diarios ; no deposito de as-
suear da ra Direita n. oS. (2
3 Comprao-se maracujes meirim e ana-
naes era porgo grande ; no Atierro da Boa-
vista fabrica de licores n. 26. 3
ndas
1Vendom-se, por prego rommodo. as dro-
gas e medicamentos e tudo o mais que par-
tencia botica, que existia naslojas do sobra-
do n. 120 da ra Direita f j nao tendo arma-
ci) ; h tratar no primeiro andar do mesmo so-
brado, que todo o negocio se far. ^6
i Vende-se urna boa flauta de bano, com
5 rbaves sobre tudo muito afinada a com
sue competente caixa ; na praga da Indepen-
dencia, loja c. 39, de Jos Pcreira Arantes 4
1 Vende-se, por precise urna preta por
380/rs. e um berco com seus cortinados,
anda em bom uso; no pateo do Carino i. 24.
1 Vende-se um cavallo muito novo e bom
carregador ; na ra Nova, loja n. 16. i
1Vendem-se travs de 40 a 42 palmos e
palmo e torno de face ditas de 32 palmos e
palmo e coito enchameis de 22 refrcados
em grossura ditos de 20 e caibros de 30; em
Fr8-de-pcrtas, ra dos Guararapes n. 1. (o
1Vende-se urna porga o de cobre velho e
oleo de cupabiba em garrafes ; na ra do Tra-
piche n. 2ti, a tratar com Manoel Duarte Ro-
drigues. (4
iVende-se um preto por 250/ rs. ptimo
para o servigo de urna casa, ou para traballiar
em sitio, por estar a isto acostumado ; 3 ditos
bons para o servigo de campo ; um moleque
de 18 annos, de muito boa conducta; um pre-
to de meia idade bom cosinheiro ; urna preta
rccolhida, de 20 annos corta e faz camisas de
bomem e vestidos de senhora borda e faz
lavarinto ; 4 ditas com boas habilidades e en-
gommo e cosinlr'io; na ra do Crespo p, 10,
primeiro andar (y
Vendem-se couros de cabra, sortidos de
muito boa qualtdade. ern porgo por prego
commodo ; na ra da Conceigo da Boa-vis-
ta n. 8. (4
1Vende-se um cavallo alazo bom anda-
dor tambem serve para carro, por ser gran-
de por prego commodo ; na ra da Cruz, ar-
masen) deassucar n. 54. (4
1 Vende-se una morada de casa terrea em
Fra-de-Por tas n. 10 na ra do Pillar; a tra-
tar atraz da igreja de N. S. do Pillar n. 26, de
manha das 0 as I horas e das duas as da
tarde. 5
1 Vende-se urna escrava preta, moga sa-
bendo cosinhar o ordinario de urna casa en-
gommar liso e lavar de sabao ; no pateo do
Carmo n --l, das 6 as 9 horas da manha e. das
4 as 6 da tarde. 5
1Vende-se urna escrava de Angola moga e
bem parecida com algumas habilidades e
com urna cria mulatinha de 4 mezes, muito lin-
da ; a escrava tem muito bom leite e por isso
he propria para criar por ser muito carinhosa ;
na pracinha do Livramento, loja de Jos Este-
res Viona n. 41. (7
IVendo-se un famoso grilho de ouro do
Porto com o peso de 34oitas, levando-se pou-
co pelo feitio ; quem o pretender annuncie. ,3
1Vende-se cera de carnauba em graudes
e pequeas portees ; na ra da Cruz n. 52. (2
1 Vende-se um preto idoso sem vicios ,
que sabe tratar de vaccas e tira bem leite, por
prego commodo ; no Atierro da Boa-vista, fa-
brica de licores n. 26. (4
1 = Vende-se una preta du 14 annos e urna
mulata ambas de bonita figura as bandida
des ao comprador se diro : na ra da Praia
armazerri n. 32. (i
= Vende-se um moiatinlio alfaiate moco,
de bonita figura e serve para pag rn; na ra das
Cruzes n. 40.
h 1 Vende-se mene de cOics pelo barato
160 rs. chitas finas a 160, '200 e 240 rs., ditas
brancas a 100 rs., lencos de cassa a 200 rs. ,
cortes du cambraias adamascadas a 4400 rs ,
lilas de listras a 3200 rs. pegas de cambraia
lisa fina a 1000 rs. lengos de seda de bonitos
padrdes a 1400 rs. bicos e rendas de todas as
larguras, e outras muitas fasendas baratas ; na
ra do Crespo loja n. 15. (12
I Vende-se sal do Ass em grandes e pe-
juenas porgos ; na ra da Moeda arinasem
n 7 (3
I Vende-se urna escrava de meia idade, por
prego commodo ; eum sellim em meio uso;
na ra da Cadeia do lenle n. 69 (3
I Vende-se cera de carnauba, em porgo o
a retalho por prego commodo ; na ra estrel-
la do Rosario loja de cera n. 3. i3
I Vende-se o cdigo brasiliense, ou coi-
leeges da leis do Brasil, em l v.; na ra estrei-
ta do Rosario, I .ja de cera n. 3. ('
I Vundem-se borzeguos gaspeados para
liomem ditos de ponta, ditos de meia gaspea ,
sapalos abotinados Irancezes de lustro ditos
de buzerro, ditos de urna pala, sapatos de lus-
tro, marroquim de tapete e de duraque para
senhora sapatos ingleses, de costura orelhas
e de entrada bal xa rneios botins ditos tudo
recentemente chegado por estes ltimos navios,
por prego commodo, assim como pellesde lus-
tro a 3500 rs. ; na ra da Cadeia do Recife
.1. 8a. (9
I Vendotu-se riquissimas barretinas de to-
das as quaiidades, viudas agora de Franga ; es-
tas barretinas sao as mais cornmodas e bonitas
possiveis, teein a commodidade de se desfazerem
e azerem por meio de molas; na ra larga do
Rosario n. 24. 6
-Vende-se, por prego muito commodo um
bom cavallo alazo mango, com bons andares,
e he muito proprio para carro para o que j
esl acostumado ; na praga da Boa vista n. 3o.
Vende-se urna preta moga de bonita fi-
gura coiii algumas habilidades ; em Olinda,
rila do Varadouro venda u. 17.
Vende-se urna escrava recolhida de ele-
fante figura, de 22 anuos, affianga-se a sua con-
ducta cosinha com toda a perfeigo engom-
ina bem cose, faz doces de todas as quaiida-
des o motivo da venda se dir ao comprador;
> ditas com boas habilidades; duas pardas boas
engommadeiras e cosinheiras ; a escravos de
nago, de 18 a 20 annos de bonitas figuras e
sem vicios ; um dito de 18 annos, perito ofllcial
desapaleiro; na ra de Agoas-verdes n. 46.
Vende-se. por prego rommodo, urna mo-
bilia de pao d'oleo quitsi nova; no Atierro
da Boa-vista, sobrado amarello, defronte da
matriz terceiro andar.
Vende-se um par de pistolas por pre-
go commodo; na ra larga do Rosario n. 39.
Vende-se urna preta crioula, de 40 annos,
cosinha e lava ; na ra do Hospicio n. I.
Vendem-se saccas com farinba por com-
modo piego ; na ra larga do Rosario, venda
da esquina n. l, que volta para o quartel de
polica.
NA LOJA DE F. DUPKAT, NA RA NOVA N 7
Vende se com abatimento extraordinario o
seguir) te:
Chapeos de palha ns para meninas de 2500
a ;>#rs. ditos para senhora de i9 a 6/ rs. ,
dilos pretos do 3500 a 6/ rs. ditos guarneci-
dos de -2 a \) rs. ditos cupotinhas de cassa de
1600 a o/rs. ditos para senhora de 3500 a 7/
rs. ditos de seda e de diversas fasendas e co-
res para senhora de h a \0 rs ditos de pa-
lha para homem e meninos de 4# a 6500 rs.
dilos de mansa cinzentos e pretos de 3200 a 6/
rs. ditos para homem de 3/ a 7/ rs. assiin
como calgado Invase meias j annunci'ados nos
Diarios de -JO e 2 do cor rente. ()2
2 Vende-se a bem conhecida venda da ra
do Aragaoda Boa-vistan. 43 bem afreguesa-
da tanto para trra como para o matto, com
os fundos a vontade do comprador vende-se
por seu dono se querer retirar por se echar mo-
lesto ; a tratar na mesma venda. (6
2 Vencem-se os seguintes llvros em por-
tuguez ; diccionario de Constancio cartas de
urna mi a um libo 3 v. historia univer-
sal porMilot, 10 v. ; meditagao deJosAgos-
tinho ; Oriente pelo mesmo ; no Atierro da
Boa-vista 11. 3'i. (6
2 Vendem-se esponjas muito finas e um
oculo para theatro ; na ra do Crespo n. 17. \%
2 Vendem-se presuntos ioglezes para fiam-
bre chegados no ultimo navio; no armasem
do (uimaraes, defronte daescadinha da Allan-
dega. (4
2 Vende-se o sobrado n. 7, da travessa da
Madre de Doos de dous andares o sotao, em
chaos proprios tambem se d com algum pra-
zo commodo ao comprador ; na :ua da Cruz
n. 50. (5
2 -Vende-se doce secco de caj bem feito ;
na ra doCabug loja da esquina do reloj oei-
ro. (3
2Vende-se um escravo de nago mogo ,
robusto e sem vicios canoeiro e cosinheiro ;
em Olinda, ra de S. lenlo sobrado junto ao
palacio velho. (4
2Vende-se urna propriedade de casas de 3
andares e mirante na ra do Amorim n. 27 ,
com lundos para a ra da Moeda, bem cons-
truida e em bom lugar; um moinho pira moer
caf, e um torrsdor por prego commodo ; a
tratar na mesma ra p. 30. (6
"2 Vende-se um silo 08 estrada de Belem ,
quasrcoofronte ao befeo do B()l boa casa de vvenda e baataotel rvoredos ;
a tratar na ra do Pires o. 58. (4
2Vende-se aieite doce a 3520 rs. a caada
e a garrafa a 480 rs. dito de coco a 2720 rs. a
caada ea garrafa a 360 rs. macarro bran-
ca da Italia, talharim, letria hervidlas descas-
cadas lentilha para soupa feijo proprio pa-
ra escravos caixinbas com ameichas muito
novas presuntos para tempero, azeite de car-
rapatoa 2560 rs. a caada, cevadinha de Fran-
ca a 160 rs. sag a 320 rs., tapioca do Ma-
ranbo a 120 rs. nozes a 120 rs. ameodoas a
'80 rs. e todos os mais gneros de venda ;
na ra Nova, venda n. 65, ao p da ponte. /' 10
2Vendem-se gamelas grandes e pequeas,
feitas na Baha superiores para baoho al-
guldares vidrados de goinmos e lisos, poque-
nose grandes tudo de bom gosto ; na ra de
Apollo venda n. 1, delronte das casas do Snr.
Angelo Francisco Carneiro (6
2 Vendem-se dous pares de esporas de la-
to modernas, urna penetra de rame tino ,
propria para padaria todo o negocio se far ;
as Cinco-pontas n. 160. (2
3 Em casa de Domingos Jos Vieira, na
praga do Commercio n. 6, continua-su a vender
o precioso viuho do Porto em caixotes db duas
duzias de garrafas. (4
3 Vende-se a melhor sarja preta hespa-
nhola ditas de cores para colletes, selim pre-
to de Maco bros de linbo de quadros o ca-
simiras de ditos, tudo de bom gosto ; na ra
do Cabug o. 16. (5
j_Vende-se, por prego muito commodo, um
pianno inglez em meio uso carteiras de va -
gem relogios para cima de mesa com espe-
dios estojos com perlences para navalbas ,
espelhos grandes e pequeos para sala ricos
sophs, cornmodas, mesas, marquezas, bancas,
ecadeiras tanto de Jacaranda como de oleo,
cadeiras americanas, de pao e com asseoto de
palhinha,ditas para meninas comerem emmesa,
e para a escola; na ra Nova armasem n. 67.(10
3_ Vende-se um cavallo com todos os anda-
res, muito novo e de bonita figura ; na ra
Nova armasem n. 67. i3
3 Vendem-se os melhores e mais acredi-
tados pannos pretos sarja larga setius lisos e
de flores para collete e vestidos; na ra do Cres-
po n. 11 (4
3 Vende-se urna crioulinba de bonita fi-
gura de 12 annos propria para se applicar
a costura e engommado ; na ra do Rangel
n. 54. (*
3Vendem-se 3 canoas abertas, sendo duas
grandes e urna mais pequea, todas, ou ca-
da urna de per si a diubero ou a troco de
lijlos ; no ra do Caldeireiro n. 56. 14
4Vende-se um cavallo gordo bom carre-
gador por preco commodo : na ra Nova n.
39. O
4 ADMIRA VEIS
NA VALAS 1)E AgO DA CHINA.
Teem a vantagem de cortar o cabello sem ol-
fenga da pelle deixando a cara parecendo es-
tar na sua brilhante mocidade.
Este ago vera exclusivamente da China
eiportacao; as amostras se achao sempro fran-
cas aos compradores e os presos sao por me-
nos do que em outra qualquer fabrica. (lo,
Escravos fgidos
nelle trabalho dous dos melbores e mais aba-
Usados cutileiros da nunca excedida e rica ci-
dadedePekim, capital do imperio de China.
Autor Shore.
iV. B. He recommendado o uso deslas na-
valhas maravilhosas, por todas as sociedades
das sciencias medico-cirurgicas, tanto da Eu-
ropa como da America Asia e frica nao
sopara prevenir as molestias da cutis, mas
tambem como um meio cosmtico.
Vendem-se nicamente na ra do Crespo ,
loja n. 11, de Jos Joaquim da Silva Maia. la
6Vende-se um forno do melbor gosto, que
(em apparecido sendo lodo de Ierro proprio
para assar boiiohos pao-de -lo e pastis ; lan
lernas de casquinha muito fina, bordadas, man-
gas de vidro de bom gosto jarros para llores
de todos os tamaitos apparelbos de porce-
lana muito fina, e de exquisito gosto chega-
dos ltimamente de Franga appurelhos para
cha e cal, de louga fina e de todas as cores ,
ditos para mesa de muito bom gosto tam-
bem de todas as cores, candieiros de globo pa-
ra meio de sala e tambem de vapor, bande-
jas muito finas proprias para apparelbos de
cha chicaras de porcelana para almogo, Iras-
cos de bocea larga garrafas de cristal muito
uno, copos para agoa, clices para vinho, com-
(i ilenas ludo da mesma qualidade e tudo o
mais que su procuraren! luja de louga ; na ra
do Queimado loja de louga o. 32 defroule
do becco da Congregago. (1
\a grande fabrica de licores do Atierro da Boa-
vista n. 26.
7 Acha-sesempre grande sortimento de to-
das as quaiidades de licores jesde o mais tino
at o ordinario de 160 rs. a garrafa assevera-
se que os licores imlo perleitamente aquelles
que vcem de Franga ; tambem existe grande
sortimento de genebra tanto em botijas como
em caadas ago'ardente do reino e de Fran-
ga dita de auiz espirito de 36 graos cha-
mpes de todas as quaiidades para refrescos, di-
to feito da verdadeira resina de angico excel-
lenle para tuda as pessoas, que padecem do
peito ; na mesma iabrica se encarrega de qual-
quer encommenda de champes licores e agoa-
aidentes, tanto pata a provincia como para
1 _Eugio no dia 12 do corrente um preto de
nome J080 de nago Cagange de 36 annos ;
levou caigas ecamisa de algodao azul e um
Ierro em urna perna tem os tornozeloi foveims,
grosso do corpo e tambem levou mais urnas
calcas de brim por cima da outra para encobrir
o Ierro ; quem o pegar, leve a ra Direita n.
'i, que ser recompensado. (8
Desappareceo no dia 19 do corrente o mo-
leque Jeremas, de 18 annos, de nagao Cabio-
da altura e corpo regular, olhos alumaga-
dos nariz chato, bocea pequea, tem urna
mancha em um p e os dedos curtos; levou cal-
gas de la de quadros escuros e camisa de algo-
daosinho ; quem o pegar, leve a ra da Palma,
sobrado da esquina com veranda nooitao, logo
ao sabir do becco do Pcinho.
Fugio, ba 3, ou 4 das, um cabra de 14 a
16 annos levando camisa azul, caigas de brim
pardo e chapeo de palha de nome Sabino ,
costuma andar pelas ras da cidadee sitios pr-
ximos a mesma ; quem o pegar, leve ao Atier-
ro da Boa-vista sobrado amarello, delronte da
mstrit, terceiro andar, ou na ra dos Quarteis
ao Commandante Gersl do Corpo de Polica.
2 Continua a estar fgido o escravo Joo
Camundongo alto e magro, pouca barba, al-
guma cousa gago de 30 annos, mestre serra-
dor consta oceupar-se de seu ofBcio e inti-
tula-so forro ; quem o pegar, leve a seu senhor
Antonio Va/ de Olivera ra do Amorim n.
36, ou a Joo Ferreira dos Santos na Magda-
lena quesera generosamente gratificado. s
2 No dia 21 do corrente fugio pela manha,
ou julga-se ter sido seduzido o escravo Daniel,
de boa estatura de 19 a 20 annos sem bar-
ba caoello meio vermelho ps grossos ; le-
vou camisa de bata encarnada caigas de brim
trangado tudoj usado, gosta muito de an-
dar sem chapeo; he canoeiro, eandava apren-
dendo a pescar no alto ; roga-se a todas as au-
toridades, e pessoas particulares que o pega-
rem, de levar a Fra-de-portas n. 95, que ser
generosamente recompensadas. (9
3 No dia 15 do corrente fugio urna preta
de nome Joaquina, de nago Angola beigog
grossos, baixa ; levou vestido de chita e la
outro escuro, e outro de cambraia azul, e pan-
no da Costa; quera a pegar, leve a ra da Cruz
n. 17 ou a piaga da Boa-vista casa ornare!.
la primeiro andar, que ser gratificado. (7
3 30/000 rs. de gratificagao.
-- Fugio no dia 14 do corrente um escravo
de nome Francisco de nago Cagange, de 19
annos, (alia anda atravessada estatura re-
gular, corpo secco, denles abertos rosto mais
redondo do que comprido com ponta de bar-
ba pucha por urna perna quando anda tem
as maos um pouco desgeilosas e talvez sigoaes
de custicos nos pellos ; levou caigas de algo-
dao azul, e camisa de riscado tambera azul com
um remend do mesmo panno o mais novo as
costas; foi visto por vezes nos bairros de S.
Antonio e Boa-vista ; quemo pegar, leve a ra
e s \ da Cruz, venda n. 51. (U
3 No dia 19 de corrente desappareceo o
preto Jos de nago Cabinda levou caigas
asues camisa du urna fasenda de riscas bran-
cas ; tem falla de um dedo na mo esquerda ,
sendo o mais pequeo; quem o pegar, leve a
praga do Corpo Santo n. 4, qui ser gratifica-
do. (7
4 Fugiro no dia 7 de Junho as 7 horas da
noute um preto e urna preta ambos pare iros
da mesma casa sendo o preto de nome Bene-
dicto ea preta de nome alaria; levro urna
caixa pequea de madeira oleada de verde j
a tinta usada, e urna assafale pequeo do Por-
to com porgo de roupa de seu uso ; o preto
tem os signaes seguintes : de nago Camun-
dongo estatura baixa corpo grosso olhos
grandes caneca a proporgo cabello corlado
smenle atraz, pescogo grosso costas largas ,
pee grossos e largos urna orelha Imada, era
que costurna trazer nina rosetiuha, tem na fren-
te da cabega de um lado ao p da testa e jun-
to ao cabello urna costura, cor preta uo retne-
la maos grossos e cheias de calos de tocar
canoa, olhcial de cascavel, que trabalhava no
trapiche do ssucar tem barba smente na
pona do queixo ebugo.de 25 annos, muito
ladino. A preta tem os signaes seguintes : de
nago Benguella estatura regular, corpo sec-
co o espigado, olhos amortecidos prlncipalmen-
ta quando falla ; as fallas muito baixas, peitos
pequeos rosto descarnado, mages altas, ps
seceos e nervosos maos regulares cor preta
nao retnela, mu bem fallante denles apara-
dos; levou um panno da Cosa vestido de chi-
ta encarnado com ramageos pretas, e aberto
pela (rente com abotuadura de clcheles, de 25
annos; em algum teutpo vendeo lazendas; quera
os pegar, leve a ra da Palma por delraz do
Carino em casa de Antonio dos Santos Fer-
reira que sera gratificado com 200/ rs. :30
9 Fugio da Capunga na noute de 10 de
Dezembro de 1844 o escravo Jos crioulo *
de 43 annos secco do corpo e de boa altura;
quem o pegar, leve ao sobrado novo do mes-
mo lugar, ou na ra da Senzaila-velha o. 158.
PEI\I<} TYP. DE M. F DE FARIA lb.'|5.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWYAYX4W0_3T858M INGEST_TIME 2013-04-12T23:07:08Z PACKAGE AA00011611_05301
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES