Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05300


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Atino de 1845
Sabbado tt
O humo publioa-aa lodo o dial qaa aio forewa santificados : o prago da aiaipriatura
h, He tos mil rs. por quarial paRos adianU.loa. Os annuncioadoa aaaiRnaniea aio inaaridoa
. raao de '.'0 ilia por linba. 4il reia em lypo diflerente, e ai repeliroea pela amelade 0
aue na loraaa as siguanea pagan "(Jreiapo; lmlia,16U e lypo differenle, por cada publicacao.
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
(ion n:< i' -r -'.ylia. eegundaaa aexiaa fairaa.Rio Grande do Noria, ahega a 8 e 22 a par-
la i'i ll.' '2 Cabo. Sarinhaana, RioFonauao, Macey, Pono Cairo, a Alagoaa: no 4. c
II a '2Jdoada sel. Garanhuna a Konilo a ii) a '-'Ida cada meiloa-Tiata a Flor -
aa a '*'* '2f' dito. Cidaila da Victoria quintas feiraa. Olinda lodoa oa diaa.
DAS da semana.
40 S>g > SiWanio. And do J. de 1). da "2. t,
4H Tarys I lieotnrie Ral aad.doJ. da D.drd.T.
I.i Quaru Conrado. And J. da II. da i ?.
U I)u.dU s Nilo. Aod do J. da D da 2. t .
j Sen- .Maximiano. Ad. do J He II. da i. ala.
2> Sab. s Abilio Ral. aud'do J. de D.da 1. t.
j; l)o_ 2. "da qaaresma s. I.araro.
t:: ____ nYai- :Ji.a
de Fevereiro.
A**o XXI. N. 44.
Iuo agora apsa.la o. oa .-!,-., ja MatfSJ pru.:. c... .".ararjao, e ener-ia : con
imuoaaos r>, priooipia. a aeraaaua apomanoa n admirado antia aa na.;oea maia
aullas [Prooiasaaq. das Aisasakka iarl U KtU,
CAMalOS >0 ,_\ tu i-MM.K'. i
Caaabios ,ul)ra Li.uinaa 25 l|2 Our.-.ViU* 6,4lH
.ouipra renda
17 iiw 7,300
i> i7.ue 17, u
. D.u>t .ota* .> >9U
Paria *7j rea por frinca
. Lisboa 120 purlUU de praasi
sfoeda da cobre ao par
Idea da lanas da boaa Grcy.aa i pui o|o
PHASKS DA LA NO MEZ DE FEVEREIRO.
LuaaOTa a 6 aa 3 h a 16 atio d* larde. Loa a'..:* m 22 aa 4 horas a .'7 aaia da aa.
Cscenle a 44 aa i horas e Jll da so. I Miname .- 30 al 14 ti ras a :il> aaia da "
V'reamar de hoje.
fje53M33fji jenrasKr :lee
P mura aa !> horas 48 aaia da ni.inli.ui | Segunda aa :i horas 42 mulos da larda
i-_. 1
.__. -_l.l: J
DIARIO DE PERNAMB
MBWg.jg^-J>-iT,xr,,"a-TtTiavB-^.jr-.t.. .'r:v. -aiBii iiihiiim i :.-:. .?--
PAJ
y-
iu..
ir>-a
.vi: k' W
aHi .
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DO DA 12 DO CORRENTE.
OUicioAo Delegado do termo de Flores,
devol vendo, para ser reformada de conformida-
de cun as observacoes do Commissario Paga-
dor, a conta da despeza corr os seis reclutas, e
os cinco desertores, que para aqui remetteo, e
Iji'iii assim com a escolta de Guardas Nacionaes,
que o condumio.
DitoA Cmara Municipal da Boa-Vista,
declarando, que deve fanr chegar presenta
da Assembla Legislativa Provincial na sua pro
xirna reunido, o objecto, sobro que trata no seu
oficio de 13 do mez passado.
dem do da 13
OUicioAo Desembargador Chele de Poli-
ca interino, para que faca franquear as portas
da cadeia desta cidade commissao, que pela
Cmara Municipal do Recife foi em virtude da
lei nomeada para visitar as prises civis, e in-
formar do seu estado e dos melboramentos, de
que precisao. Officiou-se ao Commandante
das Armas, ao Commandante Geral do Corpo
de Polica, ao Provincial do Convento do Car-
ino, ao Guardiao de S. Francisco, ao Prelei-
to do Hospicio da Penha, Regente do Reco-
Ihimentoda Gloria, e Administrarlo dos Es-
tabelecimentos de Caridade, para que mesma
ommisso permittissem entrada, o primeiro
as pnses militares, aos 2. e 5., nos calabou-
cos do seu quartel, aos 4., 5 e 6,, nos caree-
res dos respectivos Conventos, e 7* nos Es-
tabelecimentos sob sua direcQao Communi-
cou sea Cmara Municipal desta cidade.
0 Sr. General julga consequente que ne-
nhuma praca de pret seja exempta de assistira re-
vista do toque de r collier a qual comparecer
sempre um OITicial ainda que seja o respec-
tivo Commandante ; e jamis depois de tal re-
vista sahiro dos quarteis as ditas pracas : a-
<|iiellas porm, que sendo de exemplar conduc-
ta, e tenho lamilia a seu cargo e cuidado ,
os Srs. Com na ma ii tes manilar.io facilitar a sa
bida para pernoitarem em suas residencias ,
munido-us de urna licenga por escripto. Estao
dadas as precisas ordens no sentido de screm
prezos os soldados, cornetas e inferiores, que,
depois di toque de recolber forem encontrados
fura dos quarteis sem a licenca referida, e
ainda com ella depois de dez boras. Nenhum
individuo, queestiver deguarnicao quer as
guardas, ou as fortalezas podera afastar-se
de seu posto depois do toque de retreta Trans-
mittindo a V. me. as ordens do mesmo Exm.
Sr. G.ineral GimmanJanto das Armas, accres-
cento que interessu que V. me. explique aos
individuos sob seu commando, o que se acha
cima disposto a lim de evitar-se qualquer tran-
ressao, por quanto o Sr. General est na cren-
<:a de que os Srs. Commandantes pe s quaes
tem toda aconcideraco.medianteacrcdulidade,
deven) ser os primeiros rosponsav -is pela nao es-
tricta observancia de suas ordens, as quaes ten-
dentes sempre sao uobem do servicoe disciplina
militar. = Ueos guarde a V. me. Quartel Gene-
ral na cidade do Recife, la de Fevereiro de
1815.-Sr.Joaquitn de Pontts Afarinho.Capiiio
Commandante da companbia de Guardas Na-
eionaes em destacamento. Pedro Francisco
Nolasco Pereira da Cunha, Capitao Ajudante
de ordens a Pessa.
N. H. De igual theor foro dirigidos a todos
os Commandantes de corpos desta guarnico
Pedro Francisco Nolasco Pereira da Cunha,
Ajudante de ordens.
----------
Convindo que V. me.explcitamente declare os
motivos porque nao convem que o Cabo d Es-
quadra Virissimo Custodio, e outras pracas do
segundo batalho de Artilharia a p,continen!
a laer parte do destacamento da fortaleza do
Druin, sob seu interino comuiandu como se
deduz de seus ollicios datados de 15 do corren-
te enderessados ao Commandante do Contin-
gente do referido batalho para que o Exm.
Sr. General Commandante das Armas possa
com conhecimento de causa fazel-os punir e
com aquello rigor deque he capaz a despeito
de considerarles que o mesmo Exm. Sr. Gene-
ral pensa haverem terminado ; pelo menos em
quanto exercer as func(oes de que se acha in-
vestido, exige que V. me faca sem amphibiolo-
gia urna parte circumstanciada a respeito dos
individuos mencionados em seu ultimo daquel-
les citados officios. Dos guarde a V. me.
Quartel Ceneral na cidade do Recilo, 17 de
de Fevereiro de 1845.Sr. Joaquim Ca.lan
dcSousa Cosseiro, Major Commandante inte-
rino da fortaleza do Brum.Pedro Fransisco
Nola$CQ Pereira da Cunha Capitao Ajudan-
te de ordens de Pessoa.
Mande Vmc. rebanar simples soldados os
cabos de esquadra do 2. batalho de Artilliaria
a p, Virissimo Custodio, e Antonio Martins
dos Santos, bem como o anspe<;ada Evaristo
Francisco de Souza e os (ar castigar com aquel-
lo numero de chihatadas, que Vm. ulgar sufi-
ciente para reprimir-lhe a audacia de, ante os
seus officiaes, dirigirem reflexoes acerca do que
se Ihes deve', ou nao determinar : e porque in
teresse a disciplina que o referido cabo Virissi-
mo Custodio, seja niais speramente castigado,
assim cumpre que Vine, leve a effeito. Seme-
Ihantemente far castigar aos soldados Luiz Joa-
quim dos Santos, e Joo Francisco Pereira por
insolentes, e briose relaxados. Dos Guarde <
Vmc. (Quartel Ceneral na cidade doRecile21
de Fevereiro de 1845.Antonio Corra Sea-
ra.Sr. AJanoel I.opts Maciel, l.Tenente
Qualtelmestre do 2.o batalho de Artilharia
ap.
EXTERIO;
correspondencia do diario de l'ERNAMUUCO;
Pariz, 5 de Janeiro.
Precipitao-se de tal maneira as novidades que
me vejo em perigo de escrever um livro em vez
de urna correspondencia. Mu i tos acconteci-
mentos to importantes como imprevistos tem
vindo luz estes dias passados, que nao pdem
por modo algum ser omittidos. O mals nota-
vel de todos el les be a demisso de Villemain,
Ministro da instrucr;5o publica, e o motivo por
que ella teve lugar.
O discurso da cora tinha sido obra dista per-
sonugem ; e por consequencia o uiao accollii-
mento que elle teve, a ningueui devia chegar
inuis ao vivo do que ao seu auctor. Assim loi
com elleito ; mas ninguem poda imaginar que
as consequencias do amor proprio ollendido po-
dessem ebegar tao longe como ebegarao. Lo-
go que o hoinem presenciou o descontentamen-
te com que a falla do Throno foi recebida, cn-
trou a imaginar que o gabinete eslava em peri-
go por culpa sua, e que de.via pedir a sua de-
misso para salval-o. Pedio-a, e obteve-a ;
inasem lugar de socegar com isto, continuou a
malucar de tal maneira, que dentro de breves
audiencias, endoudeceo. U objecto da sua ma-
na he que os Jesutas o perseguem, e que nao
ha outru meio de escapar-Ibes, senao suicidan-
do-se. Jnodia30, estando ainda no palacio
ministerial da instruccao publica, se lancou de
iim,i janella abaixo, ferindo-se gravemente, e
actualmente be preciso ter-lhe sempre guardas
vista para que nao commetta outro desatino.
A desgraca do Villemain, em si mesma le
rival edeploravel, teve consequencias mu gra-
ves para o ministerio, porque veio revelar a pou-
ca coniiaiua que todos tem na sua duracao
Por mais diligencias que elle fez para se com-
pletar, nao foi possivel. Offereceo-se a pasta
vaga a Montalivet, a Dufaure, a Russi, a Sal-
vandy, e todas a recusa rao Foi pieciso en-
carregal-a provisoriamente a Dumon, ministro
das obras publicas, e assim manco e coxo atra-
vessar o gabinete a grando prova da discussao
do voto de gracas, ou para morrer no campo da
batalha, ou para levantar se poderoso e triuni-
phante.
Outro accontecimento nao menos imprevisto
que o primeiro, foi a chegada da fainha Bran-
ca a Brest no da 26 d Dezembro, trazendo a
seu bordo, alm do Almirante Dupetit Thouars
com cuja vinda lodos contavao, a Princeza D
Januaria por quem ninguem podia esperar. Es-
te accontecimento tem aqui tido explicacoes de
tal maneira desagradaveis que me nao atrevo a
releril-as ; o que porm nao posso entender,
be que, havendo aqui tantas pessoas interessa-
dos na sua refutaco, nenhuma dellas se im-
porte com isso, dando lugar com tal incuria a
que a opiniao publica acceite como verdades
coisas que ninguem contradi/, e que comtudo
nao deviao passar sem conlradicco.
Com esta vinda ds Princeza tornou o minis-
terio a cabir nos rnesmos sustos, que Ihe causa-
va a conservaeo do Principe de Joinville na
capital, durante a discussio da lalla do Throno.
At o (lia 15, segundo Ihe disse na minha cor-
respondencia passada, devia S A. partir para
as ilhas Hyeres, onde a P inceza sua mulhcr de-
via passar o invern, e para onde ja a mobilia
necessaria tinha partido ; agora he muito pro-
vavel que nao parta, sobretudo visto ter-se a es-
tadio tornado de repente tao benigna, que mais
parece que estamos na primavera que no in-
vern.
Quanto ao Almirante Dupetit Thouars, cu-
jas intencoes nSo podiao ser boas, de que o Go-
verno agor cuida he de ver se Ihe be possivel
amacial-o. Para este fim foi o proprio minis-
tro da marinha visital-o a Versalhes, donde pa-
receo que elle n8o quera sahir, e depois de
urna conferencia do muitas horas que com elle
teve, voltario ambos para Pars. Fstes preli-
minares parecem indicar que as pazes se achao
feitas; mas a discussao da falla do Throno he
que o ha de dizer.
J foi appresentado s cmaras o orcamento
de 1846. Segundo os algarismos, ha a favor
da receita, um excesso de 3 milhes e meio ;
porm estes clculos ministeriaes j nao enga-
an ninguem. Pelo meio do anno apparecem
sempre os crditos supplementares, e o sup-
posto excesso da receit transforma se em ver-
dadeiro tficit. O anno passado tambem ha -
via urna difierenca de milhao e meio a favor da
receita, e agora no lim do anno appareceo um
dficit de 15 milhoes e meio.
P. S. Agora mesmo me consta que o Prin-
cipe Joinville sahio de Pars no da 2 Nao se
diz para onde, ncm para que : sabe-se smen-
te que passou em Angers, o que se encaminha-
va para Nenies. Andar por aqui algum novo
projecto do ministerio para se desembarazar da
importuna presenta de S. A. na capital :
6 de Janeiro.
A poltica ingle/a parece excessivamente pre-
oceupada dos acorilecimenlos que so preparao
nos Estados Unidos: desengaada de que a
iiinexaco do Texas nSo pode ser evitada por
neio Ua guerra do Mxico, que, se fosse feliz,
decidira a queslao, pietende agora consolidar
a independencia daquella repblica, ohrigan
do o Governo de Washington a renunciar aos
seus projectos. ameacando o com urna liga an-
glo-francoza, que em pregara todas as forras de
que poder dispr, afim de embaracar a preten-
dida annexagae. Affirma-se, ou, pelo menos,
receia se que o Ministr I-'rancez em Washing-
ton faca urna declaracao neste sentido de acor-
do com o dinglaterra; porm nao poiso crr
que o gabinete d8S Tulherias cometa tal des-
proposito, pelo menos emquanto todos os seus
membros nao cahirem no mesmo estado de Vil-
lemain.
Em todo o caso, segundo se deprehendo do
extract. de urna noto, dirigida por Calhoun,
Ministro dos Negocios Estrangeiros dos Estados
Unidos ao enviado da mesma potencia em Ca-
riz, em data de 12 de Agosto passado, he cer-
to que Lu/. Phihppe nao approva semelhante
opiniao, S. M. nosmente ten feito por dil-
Icreiiks vezes ao dito enviado os mais decididos
^protestos da sua benevolencia para com o Go-
verno dos Estados Unidos, mas de mais a mais
Ihe segurou que nao tomara parte alguma em
qualquer medida ou piano de hostilidades, di-
rigido contra os interesses da Uniao. De resto,
como ao congresso americano ha de ser commu
nicadr, dentro do pouco, toda a corresponden-
cia olTicial entre o representante da Unido em
Pariz e o gabinete das Tulherias, qualquer in-
certeza que possa haver a este respeito, em bre-
ve se dssipar. Tenhamos paciencia por mais
um pouco
A causa da revogacao, em Irlanda d ares de
esmorecer. Nao quero dizer, tomo outros tem
dito, que O'Connell parece que asneou; porm
he certo que, se se analvsao imparcialmente os
actos do libertador, de lempos a esta parte, ou
se deve suppr no estado em que se achava o
Arcebispo de Granada, depois do ataque d'a-
poplexia. (veja-ge a historia de Cil Braz) ou,
p ra me servir de urna compararlo mais hon-
rosa, naquelle em que o Magistrado Bomano
imaginava S. Paulo, quando Ihe disse:
Multa- te Hilera' ad insaniam converlunt.
Defacto, em ludo quanto Connell tem feito
depois que sabio da prisao, quando cuida que
se benze, quebra os narizes. Quiz que a socie-
dadedos repealers adoptasse as ideias federalis-
tas de Crev Porler : oppoz se a Joven Irlanda
e houve de retroceder. Desm8ndou-se em in-
vectivas escahdalos,as e indecentes contra o Re
dos Francezese contra a Franca, julgando que
adiaria echo por toda a parte : sahio-lbe por
diantea propria imprensa peridica quedefen-
de as suas mesmas opinioes, e teve o desgosto
de vr-so chamado a ordem por aquelles rnes-
mos que danles o seguan em ludo sem hesitar.
E ainda isto nao I eo peior : o mais grave de
ludo he que o ulero catluiico, que quasi o ado-
rava. acaba de separar-se delle em urna quef-
tao importante. Em execuco do bil dos lega-
dos pios, acaba o Governo de oomear a com-
missao que em Irlanda deve administrar os
lieos dos pobres. Longo lempo bavia que os
Irlandezes requemo que, ao menos, um dos
membros da dita commissao fosse catholico, e
nunca o tinbao podido conseguir : agora qua-
tro dos dez membros de que a commissao se
compe, sao catholicos. A opiniao de O'Con-
nell beque nenhum mernbro do clero catboli-
co di ve arceitar o emprego para que o nomeao;
oppe-se Ibe, porm. o, Dr. Murray, Arce-
bispo de Dublim, e diz-lhe desta maneira :
Como! Pois ha tanto lempo,que andamos re-
querendo que um so membro da commissao se-
ja catholico, e agora que. nos concedem quatro,
havernos de recusar Concedo que o bil lenba
deeitos; mas sao de fe i tus uue com o lempo se
pudem remediar : porm em que responsabi-
lidade nao incorreriamos nos, se, recusando as
lunccts para que o Governo nos chama, desse-
mos occaiiao a nova esculla e de pessoas indig-
nas ? A estas rclleoes nao lia resposta pos-
sivel; c om todo o caso o que parece resultar de
toda esta serie iie oppositoes aos diclames do
grande agitador, bu que a sua estrella cometa
a desmatar.
A satislai fio que o discurso do Rei dos Fran-
ceses excitou em Inglaterra loi igual ao des-
contentamente com que o receberao em fran-
ca, e assim devia ser. Todas as lolhas o com-
mentarao com mais ou menos expresses de lou-
vor todas as classes e at todos os individu-
os manilestarao o prazer que elle Ibescausou ;
com mai.i ou menos demoostiaces de jubilo.
as folbas que ahi levar o paquete verao diffe-
renles extravaganciaa esle respeito; de urna po-
rm he neceaserio fazer meneao especial,pelo que
nella se nota de siogular de original e de
eminentemente ingles. O carniceiro da casa
Ieal eolhusiasmadocom a boa harmona que
va subsistir entre a sua .nnlia e o ei dos
Franceses entendeo que devia celebrai-a com
urna demonstraQttO ao seu modo e quo desse
brado no mundo. Pura esse fim comprou o
inellior boi que pode adiar em Inglaterra ; e
^eparando delle asdu s melhores posias man-
uou una a Uainha Victoria pura o seu jantar do


primeiro dia do auno e escreveo ao Conde de
Jarnac, Secretario da embullada trncela wn
Londres, pedindo-lhe que enviaste a nutra
S. M. Luis Phihppe para que no mesmo dia
fosse servilla ;i sua mesa Oseu intento di-
zia elle (tacarla ca queasduai M-itexlade
cornessem no metano da lo incsmo lioi O
Conde ofii rccimenl > e
em eonscquenci idisso no mesmo momento pa ilm
uaip08tillio,queaquicbe^ouno da oO dome/
paMadocotn a posta mi-/a que pesa va 350 li-
bras. Esta lembranca do carnicriro de Lon
dres nao pdn detsar de nter ooni que a cord<
al tntelli.enda Mn-;n y.r gresso At aqu es
tav.i smente no cor..cao visto que era cordi-
al ; agora passou gualmemta para o estomago.
Resta saber se por ventura seaclia em Lom ca-
iii t ti to e he o que os quesabem anatomia de-
cidiro.
Cheg>u o paquete da India e trouxe notici-
as at 2 de Dezembro : de que actualmente se
oceupa o Governo he de promover por todos os
ineios possiveii a emigraco de trabajadores
para as colonias ln^lezas da America inteira-
inente arruinadas por falta de bracos. desde
a emancipacao dos escravoe. Sao eseravos bran -
eos que vao substituir os escravos negros, e cha-
ina-se a isto philmtropia.
Nlose vorificou, secundo MI ja presumi, a-
quella suspeila de que llies lallei na miiiha cor-
respondencia.sobre os motivos que haviao rJetei-
'minado o Principe de Vasa a deixar o servico
austraco, e a ir estabelecer-se na lussia. Qual
querqueseja o verdadeiro motivo desti mudan-
ca, parece actualmente fura de duvida que ne-
nhum projeclo de casamento anda li ado a ella.
A princeza Olgas dequem se falLva, c que be
a nica lilha solteira que resta o Imperador da
lussia, pareceinteramentedecidida a icnun-
ciar por uma vez ao mundo, o a ir sepultar
dentro de um convento a s-n mocidade, e todas
assuas esperanzas : re.-olucu um pouco equi-
voca em tal pessoa e em tai poca, equepde
reduzir-se a um verla leiro acto de desespera
cao, por ver que ludo quanto bavia imaginado
Ih sahioavesso. Se com effeito o Principe de
Vasateve alguma ideia de cas un nto com a au
gusta arrependida, he |, pelo menos, o 'Io pro-
i.icto matrimonial que I he sabio gorado; de rna-
neiraquu, sequizesse, hem poda lazer appli-
cacao a si mesma dequelle fam so epitapbio que
M-irgarida de Navarra, irrua de iienriqu i\
de Franca, compoz para si m'-sma, quando vn
<|ue iic tres casamentos quehavia contrabido,
nenhum del lea. por oircumstancias extraordi-
narias, bavia podido oonsummar se E o dito
epitapbio dzia assim :
Cifli Margte, gentil! demoittllt :
Tron fui ninrie, el poutanl pucell* !
Margarida aqu jar, formosa e bella.
Casou-se vezes tres, morreo donzela !
Tanto trabalhou a Inglaterra e n Madrid.
que a final obteve do (invern hespanhol a le
mogao do General O' Connell, Capito Ge-
neral de duba, contra quom Ion Aberdecn
cstava summamente exasperado por causa da
firmeza com que reprimi os esforc* caritativos
dos pbilantbropos inglezos que tinbao ido -
quella ilha pregar a exterminco do b rencos
para melboramenlo dos negros O succoaaor
ilo General demissionario be o General Armero,
que acaba de casar com urna rml a de unhoz,
marido de < hi st na. O pingue e importante
Governo de Coba foi o dote da noiva. que, a-
lcm disso recebeo um presentedecem mil du-
ros, de que sua augusta roncunhada llie fez mi
u,o no dia do calamento
As foi has ioglezas fallSo de uma visita que a
Kainha Victoria se propde la-er a l.ui/. Philip
em Paris, nesta primavera que ven O Globe,
lolha ministerial s.nii.ji desla capital, repele esta
noticia con ares de quem er pella : quanto i
niim. sup'onbo impossive! que S. M. B lome
(ou Iba deixem tomar a estranhs resolueao de
sabir do reino, estando o parlamento reunido.
Bous ministros, pelo men, deveriio acompa-
nhal-a ; e quem be que bavia le substituil-O;
em occasio que a sua presenta he tao indis-
pensavel ?
P. S. A Prinre/a l). Janu ra parle quinta
feira 9 para aples.
HESPANHA.
He bem triste na verdad o, > eapectaculo a-
presentado ltimamente pelo Congresso BVspa-
abol; os jornaes de -27 d- Dererr.bro fem
uma deacripeio eapanl sa lo estado de n seria,
em que ethiro es Padrea. Qaasi todos n.< ndi- j
8o o po; um grande nmero d'elles morre
lateralmente %m>\ v-' vista d'esti situarao
deploravel. quandoalli late tod o clero bea-
panhol em massa, comojob na sua ebjeccao,
mostrando s vista da Europ s chagas
sangrentas, divdese o congresso e
ainda mais por questG s de pi I > que de
tatema semelfitnte a pedo Icito d'um moribundo perdessem o seu
lempo em diacutirsobre Hippocrales e Gal no
A sessao de 25 uc Dczombro en que devia
finalmentecomecar a discusao do projecto del ai probabilidades quse offerecem opposic8o
lotacSo, loi ainda dedicada as emendas dos I Franceza na sessS, que h pouco se abri. -
Ss deViluma, Morn, Coira eoutros. Do-\A Ga/eta universal Allema oceupa
poiadeuma disoussSo assez calorosa, decidi a
Cmara pele maioria de 78 votos contra 41,
que essasemendas lossemconsideradascomopro
jeelosde lei; oeu levantar o Presidente a ses-
so annuryiou que. no se reunira o congres
so por eapacode 4daa, por causada festa do
natal
He a oilava ve/, ba 7 annos, que as cortes
i'iici upi" d egle gande negocio do clero; e
oil- s, julgar pelo que e tem dito de todos os
ystemaa, que se op|>5em ao do Sr. Mon, e
pelo que se pissa presentemente no congresso
que elle nao esta oais prximo d uma solujo
razoavel, do que e^ava em 1837.
O negocio da demisso do Sr. de Viluma,
i|ue fez esquecer o do claro, era o objeclo de
todas as conversacis; e absorvia toda a pol-
mica ilos jornaes. Chcgava a 17 o numero dos
Depotados que com aquella drio a sua demis-
so ao Presidente da Cmara.
O Sr. Martnez de la Rosa leo no Senado um
projecto de lei contra o trafico dos negros. Es-
te piojecto devia ser impress) e distribuido.
as questoes religiosas, queandSo na ordem do
dia em Aliemanha. Os outros jornaes nao
conteem artigo algum importante As folba;.
Allemsem geral preoecupo-se muitodos tra-
balhos parlamentares, e das lulas politices qne
devem absorver as Cmaras Francezas.
A censura Austraca acaba de publicar o
catalogo dos jornaes, cuja leitura esta autorisa-
da para 1845. A Cazata de Cologne, ale
agora admiltida, est interdicta ; a Gazeta
dosCommissariosde Franclort, quu publicas
tradueco do Juoto errante, he admittida sem
folhetim ; a prohibicoda Gazeta de Cologne
be devida sem duvida prsiclo interamente
nova, tomada nestes ullimos lempos por aquel-
lo jornal, que nao eicluia mais a discussao dos
factoscomo a maior parle das folhas Allems.
{Um.)
- Ifandt^gflt*
Rendimento do dia 21.......... 4:680,966
Defarregdo hoje 22.
BrigueFtlitmercadoria.
Polaca Ceretdem
Briguetunaidem.
BarcaCoarmir de Lavignebacalb.'o.
itarcaAnloxnette tahuas.
Patachof/tr/bacalh'o.
tingueJhomas eecAcaldeiras^^
?"-,
kovisoento do P'orlo.
INTERIOR
SU1SSA.
Berne, 23 de Dezembro de 1844
Opirtido radica! obteve uma victoria assig-
nalada no cantan de Zurich, que vai ser por
diius annos a sede do directorio federal e da
dieta. As eleicGes (|ue alli tivero lugar a 17
li'aquelle mea elevarlo is lunecoes de burgo-
meslre, para servir no anno de 1845, ao Dr.
Zebnder. candidato perlencente a opiniao ra-
dical a mais pronunciada. Fizerao-se no inesmo
sentido duas nomeates de Concelbeiros d'Es-
lado. D'oraem diante quasi que se equilibrio
os doos partidos nos dousconcelhos; mas com
urna tendencia notavel para o radicalismo pela
influencia preponderante do novo burgomestre.
No estado de irrita^io, emquo se aoba actual-
mente a Suissa, dividida em dous campos, nos
qua'S j se travou o combate, ter-se-hia puli-
do contar com os actos conciliadores do direc-
torio le Zurich; porm | nao ba esperar, que
a sua interv.iiciio seja imparcial.
ComplicSo-se os acontecimentos e aggrava-
e a aituacSo de dia a dia Em Franbrunnen,
junto de Berne, em Zoll'ingue, em Argovia. no
Seeland, em olcure, em (laiis, e ainda nou-
Ir.is partes, acabio de formar-se federaces ra-
dicaes, he verdade i|ue compostas, principal-
mente de protestantes, equeteem a sua com-
mis'fio central em Berne.
, O objeclo annuo iado no seu programma he
obrigara lorya d'arniaso Governo do estado de
Lceme a desterrar os Jesuitas. e a soltar os
prisioneros feilos nos diasS e 9 de Derembro
ultimo nos corpos voluntarios estrangeiros. A
sociedade dos carabineros de Glaris linba ten-
lado desde o dia 10 fazer com que o Governo
d'aquelle canto metlesse tropas no territorio do
de Schwyt/., alliado do ranto de Lucerne, e
onde osJesuica lorao reintegrados bn ja alguns
annos Prolessores de Argovia e de Brene esto
nrganisandodenovo osseus osludantesemcorpos
volunlerioa para pol-os em niovimento, no ca-
so de necessidade, e em seguimento de corpos
mais consideraveis, que se dingirao para a
Suissa central. O alarma be extremo nos can-
toes de Frihur'g e de Valais, onde os Jesutas
foro revocados ba 36 annos, e onde o povo pa-
rece resolvido a smtental-os.
Fazem-se presentemente em Berna e Argo-
via bandiir as e topes das tres cies da ex-Repu -
blica Helvtica (vermelba, amarella e verdea,
pi ra disiribuil-os p* I s corpos de partidarios,
ene se deslino a marchar contra os canles da
ss eiacSo Calbolica. A faccao radical unitaria
esta espera de lodos os eventos, uue possiio
lavore er n complemento dos seus planos.
(l'retse.)
PIAUHY.
1) I ti marao-sp as eleicoes dessa provincia, isto he,
as segundas a que mandou proceder o Conde do
Rio Pardo, depois de dar por cultas as primei-
ras, o resultado he o segunte :
Ex-Presidente Jos Ildefonso de Sousa
Ramos
Francsco de Sousa Martins
Condedo Rio Pardo
Angelo Custodio de Araujo Bacollar
Jos Francisco de Miranda O'orio
210
188
156
s-
65
(Publicador Maraente.)
HVRAND \0.
Forao achados sem culpa alguma pelo Jniz
Municipal Supplente da 1.* vara os indiciados
como introductores do cdulas falsas, cujos no-
mes Ihe havia remettido o Descmbargador Cbefe
le Polica. Este resultado fura por nos previsto
desde a divisan dos indiciados em duas cathe-
gerias. (dem)
. --": gSBgtSQkZS
i-
P I: R


CRREIO.
CORKESPONDENCIA DV CIDADE E PROVINCIA.
Os martafedes andao ineios zarolbo com o
seu Mn/oma; no sei se teem nisto bastan-
te razao ; o certo hequo;=sendo o promet-
ido dcvido = as nomeates de uns, e as demis-
soes de outros ja c devio estar muito, por
que a necessidade bate a porta, e palavras no
adubo sopas. Mas quem sabe se as cousas
por la donde as grapas partem andSo ao geito e
estar acreditado oseu protector'! Fados teem
occorrido que do a mostrar alguma desintel-
ligencia, e o ceito he que=quem muito pede,
muito fede- e estando feito o milagro esquece
se o Sanlinno que o lez .' Promessat $ as de
Christo.
T idos Icrao o que disse na lOItlo de 13 do
passi'do me/, o nosso Vilella, isto he que elle
tem de apre/entar um quadro verde-negro em
que hao de apparecer prisdes anle-contitucio-
naes. deportacoes &c. &c., pos sabflo tam-
bcm. agora que o l'ai Micon se prepara par*
fazer as franjas que Iho bao de servir de ador-
no, depois do que ser benzido pelo Doutor
Polidori Que bello quadro para uma casa de
orates.
pInIcoT
Namos tahtdos no dia. 20.
Cear ; vapor de guerra nacional Guopiauu,
Commandante o Capito Tenante Lassance
e Cunha : couduz a tropa que trouxe de Ma-
cei.
Genova ; escuna ingleza Cdiz Packtt, Cap-
to Samuel Sanderson ; carga assucar.
NewZealand; barca ingleza Ltcitia, Capito
W. Pearce ; carga assucar.
JVavios entrados no dia 21.
Portos do Norte ; 12 dias e 18 horas, vapor
brasileiro Imperador, de 467 toneladas.
Commandante Joao Militao Henriques.equi-
pagem30, carga lastro; a Joaquim Baptista
Moreira.
Halifax ; 32 dias, escuna ingleza Flirt, de 93
toneladas, Capito Joseph llarrison, equi-
pagem 8. carga bacalho ; a M.' Calmon
&C.
Cdiz ; 27 dias, galeota belga Mercator, de
238 toneladas, Capito Henry Van Coppe-
nolle. equipagem 10, carga sal : M.'Cal-
mont&C.
Mar Pacifico ; tendo sahdo de New Bedford a
47 dias, galera americana 5'usan, de 261
toneladas, CapilSo H. Howland, equipagem
22, carga azeit de peixe : ao Capito.
Santa Helena ; 13 dias, barca inglea ftoBerl,
de 310 toneladas, Capito Thomas Johnson,
equipagem 13, carga lastro ; ao Capito.
Navio sahido no mesmo dia.
Babia eRio de Janeiro"; pagete inglcz Pen-
guin, Commandante WallerLesbe.
Obiervacdo.
Foi fundear fra para acabar de carregar "
hrigue hamburgnez Adolpho, Capito Horn.
K
l-iC
NOTICIAS DIVERSAS.
Os memhros da associaco de repeal livo-
rao um meeting, a 23 de Dezembro ultimo
em Coneliation-Hall. Presidio M. O'Rnen
na auzencia deO'Connell, queostava passando,
asterias do Natal em Darrynano. Quandoos
Irlande/es se entregue as suas inspirarles, de-
ve se aguardar cousas imprevistas; eis-aqui
uma das passagensdo discurso de M. O' Brien :
Approxima-se a hora, em que a Inglater
ra precisar da Irlanda. Morto Luiz Phhppe,
estar as costas da Franca uma esquadra de
barcos de vapor, prompla a desembarcar 50,000
h uncus na Inglaterra. Nao haverella entao
inistei dos bracos da Irlanda ? A Irlanda pode
O vapor Imperador que chegou hontem do
Norte deixou em tranqullidade as provincias
por onde passou : em outro lugar deixamos
transcripto o que nos pareceo de algum interesse
nos jornaes que recebemos.
Passou com effeito na quinta (eir o vapor
de guerra Guapiassu conduzindo 200 pragas
para o Cear a fim de fazer-se alli asegunda
eleigo com a regulandade que o Governo de i
de Feverero exige. Nao sabemos se a regula-
ridade sera bem regular; porque duzentas pra-
cas parecern poucas para lazerem triumphar a
candidatura dos Srs. Paulo Jos de Mello,lio do
Sr. Ministro do Imperio, Montezuma e Rebou-
t;as, seus amigse patricios, e mais oulro, cu
jo nome escapa-nos da lembranca.alm dos Srs.
Padre Garrapato e Vcenle do Castro, candida-
tos do Ministerio, nornua na nrovincia ha tam
Jodo Xavier Carneiro da Cunha Fidalgo Ca-
valleiro Cavalleiro da Urdem de Christo h
e Administrador da Mesa do Consulado, #c.
Faz saber, que perante a Adiiiinislraco da
Mesa se ha de iremalar no da 25 do c rren-
te a porta da mesma uu:a caixa com assucar
tiranco fabricado no engenho Genipapo
da provincia das Alagas consignada a Lou-
renco Jos des Neves, apprehendida pelo res-
pectvo empregado do Trapiche da Allandega-
velha por inexactido da lara.sendoa arremata-
gao I ivre de despesa ao arrematante, Mesado
Consulado de Pernambuco, 20 de Fevereiro de
1845.
O Administrador
Joo Xavier Carneiro da Cunha.
^Victorino Jos Ferreira,Inspector da Alfan-
dega desla provincia, f*z publico que sendo
prejudicial a Fazenda Nacional o costumo que
aqu ba de navegarem de barra fura canOas.bar-
car;as e inesmo hieles tonto d'esta provincia
como da de Percambuco sem o passaporte que
devem ler nao se Ibes dar despacho por esta
reparligo do I de Marceo prximo vndouro
em dianle, sem que taes embarcaces es'.ejo
matriculadas em alguma das Mesas do Consula-
do do imperio,como dispe o capitulo 8.* do
regulamentodcUO de MaiodeI836. E para
constar aos respectivos proprietarios se affixa o
presente nos logares mais pblicos desta provin-
cia. Alfandega das Alagas em Jaragua 10 de
Janeiro de 1845. O Inspector.
Victorino Jote Ferreira.
eclaracVies.
iiiisici mis in..vs -.u ..mi. ,. u,a. rw- ... -.........-....... porque na provincia ha
r entao diciar as suas condic5es Inglaterra; bem candidatos ministeralistas, que admittidos
i on\ ira, que esta ihe estitua as suas liberdades,
e a sua legislacSo. Se romper a guerra, ser
por culpa da Inglaterra e nao da Irlanda.
nnuiicioii-se depois a cifra da renda, que
monta a -1,250 fr. Dous inspectores de poli-
ca assistio ao meeting, < tomavao notas. Os
relatores do Governo tambem l se achavao.
A Cazcla d'Augsiiurg passa em resenha
os primeiros, (carao apenas supplentes. Or
os poscriplos ainda teimao em ser candidatos,
e assim teremos em cada parochia tres orden
de Elcitores para conlentarcm as tres turmas de
candidatos, porque na lingos dos Srs. Urbano,
Otoni e Antonio (-arlos, ou todos os Eleitores
assim foitos sao validos, ou todos nullos.
O vapor Imperador recebe as malas para
os portos da Sul boje (22) as 2 huras da turde.
O Thesoureiro das Rendas Provinciaes e"i
cumprim nto das ultimas ordens paga effectiva-
mente aocorpoae Polica e o sustento dos presos
pobres com prelerencia a qualquer outro paga-
mento. Thesourara das Rendas Povincaes,
21 de Feverero de 1845. No impedimento
do Thesoureiro, Evaristo Mendes da Cufi/
izrxtdo ,- Fiel do Thesoureiro.
O Thesoureiro das lendas Provinciaes
paga no dia 22de Fevereiro correte osorde-
uados dos Professorcs de primeiras lellras, e de
gramrnatica latina da provincia, vencidos de
Outubro Deiembro findo. Tbcsouraria, 21


de Fevereiro de 1845 No impedimento do
Thesoureiro, Evaristo Mendts da Cunka A-
sevedo, Fiel do Thesoureiro.
3 a: O Administrador (la Mesa da'ReCebedo-
ria d Rendas Geraes Internas avisa ao* colloc
lados ilo- bairros do Recife, S. Antonio, Roa,
vista e Allegados, para que vennao pagar o que
estao a dever de escravos, imposto do banco,
barcos do interior, bens de mo mora, seges e
earrinhos, catsas.de mod s, de commisso de es-
cravos, e as que vendem perfumaras, calcados
O roupas estiangeiras ; para o que mandar um
agente recebr em sua* proririas casas, e entre-
gar o competente conhecimenlo, e todos aquel-
es que nao pagarem, sero cxecutados, upara
que cheque i noticia a todos Taco o presente an-
nuncio Recife, 19 de Fevereiro de 184-5. =
francisco Xavier Cavalcanti de Albuquerque.
Administracao do Paliimonio dos Orphtlos.
3 Perante a administracao do Patrimonio
dos OrphSos, se ba de arrematar a quem mais
der as reodas da casa n. 24 sita na ra da Madre
de Dos do bairro do Recife, pelo tempo que ba
de decorrer do dia da arrematacao ao fin de
limbo de 18i6 ; as pessoasqu" quizerem lici-
tar, podcro comparecer na casa d&s sessoes da
inesma ?d ministraos o nosdias 1. o e 5 do fu-
turo mez de Marco, ao meio dia, com seus fia-
dores.
Sala das sessoes de administracao do Patri-
monio dos Urpbos 13 de Fevereiro de 18i5.
Jos Marta da Cruz.
Escriturario.
2 COMPANHI& DE BERERIBE.
O Caixa da Companbia do Beberibe avisa aos
Srs. accionistas, que se acba lindo o praso mar-
cado para o recolbimento da ultima prestacao
de 4 o/o, e que inuito breve tem de aprsen-
te r 8uas contas a Administracao. O mesan
Caixa aanuncia ao publico que se achao a ven
da algumas accoes cujas entradas revertero
t-m beneficio daCompanhia em virtude do ar-
u'go 9." dos estatutos. O Caixa
M. Goncalves da Silva. (11
THEATRO PUBLICO
N8o se podcndo anda ultimar o machinismo
da grande peca=Passagem do Mar-Vermelho=
lica esta transferida para domingo 2 de Mar-
V'o : os camarotes e bilhetesse vendem na ra
larga do Rozario por cima da luja do Sr. Lody.
THEATRO PH1L0-DRA\ TICO.
O espectculo annunciado para o dia 25 do
torrente nao pode ter lugar por causa de es-
tar dounto o artista Giuseppe Galleti, e lie;.
transferido para quando se declarar.
avisos martimos
noto e bordados com todo zeloe cuidado ; na
ra de Agoas Verdes n. 62. (5
3 = Jos* Antonio de Ohveira, Portuguez, re-
lira-se para lora da provincia (<
5= Precisa-se alugar um moleque, que saih
cosinhar e laier todo Otervico de urna eaa ;
quem qu;zer alugar, annunciesua morada par
se tratar do seu ajuste. 11
1 Eduardo Leopoldo Mai-Carlby.mbdido
portuguez, retira-se para Portugal. (>
1Arrenda-se um sitio na estrada do lielem
com duas casas, urna asobradada outra torrea,
muitos arvoredos de fructo pasto para 16 e
mais vaccas, ou quaesquer oulros animaes.uma
olaria com grande armazem e casa de vi venda,
ou oulro qualquer estabelecimento : na ra da
Gloria sobrado n. 59. (7
1 Aluga-se urna casa nova na ra de A-
pollo n. 27, onde presentemente se acba o ar-
mazem de assucar do Sr. Reg, cuja casa ha
de ser entregue toda vasia no ultimo docorrente-
assim mais o segundo andar da casa da ra do
Amorim n. 20; quem as pretender dirija-so ao
p do Trapiche do Pelourinho no armazem de
assucar de Silva & Antunes. (8
3S. P. G. Smitb e sua seohora retirao-se
para Inglaterra coro scalla pelos portosdo Sul
do imperio. (3
3A pessoa que quizer arrendar um sitio
na estrada d'Agoa-fria, com cosa de vivenda
btslante commoda, bastantes fructeiras, pti-
ma baixa e terreno Dar criar vaccas de leite,
pode tratar do ajuste na ra do Qucimado nu
mero 33. (g
3Aluga-se o grande armazem por detraz
da matriz de Santo Antonio na casa n. 18 ,
com quintal e cacimba e cozinha (ora, proprio
para qualquer estabelecimento de oflicina, onde
j i esteve um marcineiro ; quem o pretender
filie com J080 Manoel Rodrigues Valonea, ou I
no segundo andar da mesma casa, ou na ra f eG'; I"8. a forma dos estatutos os ira -
rancie pezar leve em nao poder despedir-se
pessoalmente de todos os seus amigos, a quem
pede desculpa,e Ihes afianza sinceros sentimien-
tos de cordial amisade ; para o que Ibes o m* re-
ce os seus diminutos prestimos, e em dispordel-
liis milito honrarao. (7
1 F. W. >chliepsteim Hamburguez retira-
re para a Babia.
OITerece-se um Portugus, tiara padaria
feitor do sitio ou engenta, do que tem pratica;
luiuii o pr. tender diriji-se as Cinco Puntas 11,
82, ou a ra Imperial n 167.
AGENCIA DE PA- A PORTES.
1 Na ra do Rrangel n 3i tirau-so pasa-
portes para dentro o lora do imperio, correm-
se folbas, e de^pachao-se escravos, ludo com
bretidade, e pre$o muito commodo. (5
l=r Manoel Pereira Lopes Ribeiro muJ.i a
sua loja de barbeiro da ra do Rosario estreita
para a ra de Hortas n. 16 defronte do becco de
S. Pedro, e acba-se prompto a qualquer hora do
dia para servir aos seus freguezes com toda a
promptidio e asseio, e aos outros mais Srs que
do seu prestimo se quizerem utilisar. O mesmo
avisa aos seus freguezes, que tiverem ferramenta
na sua loja queirao ter a boudade de a procu-
rar, ou senao na loja para onde se muda. (9
1= Aluga-se o primeiro andar do sobrado
da ra Nova n. 41 com commodo* sufficiente
para familia ; a tratar no mesmo, 5 andar ou
na loja n. 3">. (4
I Precisa-se de un a ama, que saiba co-
sinhar, engommare comprar para una peque-
a fa..iilia; quem para istose quizer alugar por
10,000 rs. por mez, venha i ra larga do Ro-
zario n. 30, primeiro andar. (5
2 D. Clementina de Moraes Sarniento tem
a honra de ponderar aos pa s do suas educan-
das mais tardos em mandar suas lilbas para o
to com quintal,cacimba e estribara para dou *
cavados, o mesmo quintal tendopirtao par"
Itrrvico dos cavados ; arronda se todo ou em re-
tadlo : quem o pretender dirija-su a ruado
Queirnado terceiro aodar n. 14. (9
LOT.HU DE N. S. DO LIVIUMENTO.
1 As roilas desta lotera amio no dia 10 di
Abril docorrente anuo. O bilhetes achao-se
1 venda nes lugares ja annunciado* (4
I i iro los Pereira prope-se a dar li-
1 o '8 de iniisic a, violao e franeez por muito
mdico preco no Furto do Mal 1 no sotSo da
prensa n. 18 das 3 8S 6 horas da tarde :
quem do seu preti-m : se quizer utilisar diri-
ja so ao citado solao.

H-1
Hr>
2 Avisase aos Srs. Socios, que os bilhetes
parB o espectculo do dia TI do corrente se
distribuem nos dias '.'le '22 na ra da Cruz
n. 5. (i.
3Sabbado, 22 do crtente, sai inallivel-
mente para a Baha o hiale JSora Oltnda <
recebe a carga que Ihe apapreccr at hoje
"21;; trata-se com Antonio Rodrigues Lima na
Praga do Commercio ou na ruada Cadcin
i). 1, londar. (6
3 Para o Rio Grande segu em poucos
dias o veleiro brigue Generoso pode nica-
mente receber algunas miudezas, tem supe-
riores coiiiinodos para passageiros, assim con o
para escravos, os pretendentes pdem dirigir-
se a ra da Cudeia n. 45 : a tratar comAnio-
iiiii Irmaos. (6
2 A barca porlugueza Espirito Santo ja
annunciada para o Porto, e com porco de car
ga para dita praga recebe tambem carga para
Lisboa e passageiros para ambas as pracas:
quem na mesma quizer carregar ou aproveitar-
se de seus bons ommodos e excedente trata-
mento ; dinja-se a ra do Vigario n. 11, pri-
meiro andar ou ao Capito na Praca. (7
1Para o Haue sai com bretidade a barca
francesa Casimir deLavigne: quem quizer
carregar ou ir de passagem para o que (em ex-
cedentes commodos, dirija-se aos seus consg-
natenos B. Lasserre & C. ra da Sensalla-
Velha, n. 130. (6
larga do Rozario. (g
3Achou-se em principio do mez crrente,
e no lugar da Capunga, um cavado russo de
carga; quem se adiar com direto a elle, din-
a-sea ra da Florentina n. 2, que, dndoos
signaes certos.lLe ser entregue. (5
3 AULA DE ESENH.
O abaixo assignado participa aos pais de la-
midas e a quem mais convier que contina
a dar licSes em desnbo : quem se quizer uti-
lisar de seu prestimo, dirija-se a ra do Ara-
gao n. II. Luiz Guilherme Wraisky. (6
3Precisa-se de um moco portugus de 16
a 20 annos que saiba trabalbar em padaria, e
tomar coala de urna Ireguezia de vender pao
aqui mesmo na praca: as Cinco Ponas
n. 32. (4
3 Precisa-se de um cont de ris a premio
com bypolbeca em urna casa; quem quizer dar
annuncie. (3
2No dia 19 do trrenle as oilo horas da
noute lugio do abaixo assignado um moleque ,
crioulo de Luanda por nome Joao idade 14
annos p bonita ligura com urna das faces mais groca
ouchea do que a outra levando carniza de
chita azul e etica de brini entrancado de li-
nbo com iislras; desconha-se ter procurado ca- I n. 29, e que tenha pratica.
minho para Garantiunsde ondea pouco veio
vendido por Jos de Carvalho,
balhos das diversas el-sses principirao no da
8 de Janeiro, eque as alumnas que (oinriio
lerias de dous me/es, e de mais dilcilmenlc
poderao alcancar a classe a que pcrt< nciao no
passado anuo lectivo, sendo isso em prejuizo das
meninss com augmento do trabadlo das mes
tras.
O eiisino do collegio foi distribuido no pre-
sente anno lectivo do modo seguale :
Historia santa e profana, geographia, cor
reccao das traduccoes escripias Sr. D. Fran
cisco do Cora^So de Mara Cardoso e Castro.
Grammatica portugueza, arithmetica, cor-
reccAo das composcot.s Sr. Dr. Sarment.
Franeez e escripia a Directora.
Inglez e leitura Sra. D. Candida Rosa
Mara Dermolt.
Traduccoes oraes, leitura e mais tiabalbos
da segunda classe Sra. D. Josefina de Moraes
Sarniento.
Msica lices, Madamoiselle Zo Popon ,
repelicao das lices, >ra D. Mana Candida da
Costa.
Bordados, todas as mestres do estabeleci-
mento.
Dansa, Sr. Joao Rodrigues. 30
Irr Precisa se de um menino de 12 a 14 an
nos para caixeiro de veada na ra das Cruzes
f3
4 v ijft)S < >"-.
10 LOTERA DO GUADELLPE.
A lotera do Guadelupe que lora preterida
no andamento de suas rudas pelas de S. Pe-
dro Martyr e llieatro deve correr impreter-
velmente no dia 15 de Marco, como por S.
l'-x. o Sr. Presidente ua protincia loi confir-
mado, s bilhetes esta o venda uas lujas de
cambio na ra da Cadeia do Recife na du
miudezas do Sr. Fortunato praca da L'aiao ,
1* ||ptica do Sr. Moureira Marques em S.
Antonio na botica do Sr. Couto largo da
Boa-vista e fiaalmeate em Olinda loja do Sr.
Domingos nos Quatro Cantes. 'Jl
3Ofl'erece-se una mulber de boa conduela
para ensmar a ler, cscrever, contar, gramma-
nca portugueza franceza cozer, fazer lava
mas to-
dava roga-se as autoridades Policiaes dos de-
mais lugares e mesmo aos Srs. capites de cam-
po a captura do referido moleque e avisar
ou inandal o entregar na ra du Crespo loja da
viuva do < .unlia Guimares oade existe seu ver-
dadeiro Seabor.
Joi Ji aquim de freilas 6 uimardes. (15
2Precisa-se de alugar urna escrata para u
servico de una casa de pouca familia que sai-
ba comprar cozinbar, e ensalmar daado-
se-ibe o sustento e 10/000 rs. mcosaes ; aa
Suldade indu -ela Trtmpe lado esqu to casa
n. 42. (5
3A 19 do corrale furtrodo sitio Agoa-
Fna um cavado russo pequeoo com Irez fer-
ros, sendo o primeiro um S, o lendo do mesmo
lado urna sicatriz proveniente de urna estrepa-
da, be peiteiro, pesado e bebe em l.ranco ; a
pessoa quesouber, queira levar a ra do Santa
Rila n. 91. (7
3No dia 17 do corrente appareceo no en-
genho Tapera,freguena de Jaboatao, um pre-
to crioulo de nome francisco procurando ao
abaixo assignado para ccmpral-o;o qual diz per
lencera um Portuguez de nume Francisco An-
tonio morador ern Porto Calvo: portante
quem se achar com direito ao mesmo. podera
du igir se ao dito en^enho, quo, dando us sig-
naes certoa, Uro ser eotregue ; nao se respoo-
sabilisaodo purem u abaixo assiguado pela fuga
do menciuoad escratu.
Joaquim de Souza ledo. (10
3= Aluga-se o primeiro andar da casada
ua da Moeda n. 15, na ra do Oueimado n.
4\ (3
1 = Juao deOlveira Ramos,retirando-se boje
no tapor Imperador para o Rio de Janeiro,
LOTERA
da Matriz da Boa-vista.
l\ao restando mais bilheles in-
leiros pela rpida venda que ha
dias tem lido, existindo .s alffuns
meios bilhetes devem as roa
d
ro
desla lotera ter o sen infallivel an-
damento no dia 28 do crtente mez
adiando se venda nos lugares j
anounciados o restante dos bilhetes.
AOS PROPRJETARIOS DE VENDAS.
1Cunsti, que o escravo Francisco de nacau
Cassange que representa idade de 19 annos, e
apontando-lhe a barba,lugio na noute de 14 do
crrenle e tem sido acoiladu em urna das vendas
desta cidada donde tai a noute a fazr des-
pejo apezar de se ter indgitBdo o seu senhor
a tal venda elle nuda tem querido obrar ,
nao se persuadihdo que o dono de urna venda
pratique accie lito indigna e roga a todos os
Srs. de venda, onde pparecer dito escravo o
mandi-m levar a seu Sr. na venda da casa n.
51 da ra da Cruz do Recife ; alm dos signaes
a cima do escravo elle lugio com caicas de al
godaoazul, e carniza de riscado tambem azul
com um remend do mesmo riscado, porm
mais novo e as costas; o escravo pucha por remalar impretenveliiicnle. a porta do Sr. Dr.
csjeitosas. f!3 Juiz de Orplios Carneiro da Cunha, defronlo
2 Jos Joaquim do Reg Barros por mo~
livos de molestias,relira-se desta provincia para
o reino de Portugal. (3
2 No dia 18 do corrente desappareceo urna
vacca do sitio da Paiva districto de Jurcaca ,
com os signaes setuintes toda preta malha-
da de branco, ponas pequeas serradas; quem
a pegar, leve ao dito sitio ou no sitio por de-
traz do sobrado do lallccido Monteiro. (0
2 Precisa-se de urna ama de leite captiva,
ou forra ; detraz do Ihcalro velho o. 0, segun-
do andar. (3
21Em 27 deOutubro de 1S44, desappare-
ceo um moleque de nome Paulo de naco
'.'iiicam.'i de is anuos pouco mais. ou meaos,
esta Ihesahindo buco de barba he um tanto
ecco do corpu abro os dedos grandes dos ps
um tanto para (r.i peroas finas, nariz chato,
olhos pequeos e averuielhados era costuma-
do aodar vendeiido doce do jalea em copos, por
toda a parlo desta oidade, jul^a-se ter sido Inf-
lado porque nunca ugio ; roga-so a qualquer
senbor de engenho, ou outra pessoa quem el-
le lu uflerecido, ou por acaso acoitado em seus
dominios, o aprebenderem e participaren) a seu
legitimo Sr Antonio Jos Goncalves Atevedo na
luada Praia armazem de carne n. I'.l que re-
compencar e pagar toda e qualquer despeza ,
quesether. (17
8 FucModa Capuaga na noute de 10 do
Dezembro de 184i, o escravo Jos crioulo ,
de k' anaos secco do corpo o de boa altura;
quem o pegar, leve ao sobrado novo du mes-
mo lugar, ou aa ra da Senzalla-velha o. 138.
"2 Aluga-se o terceiro aodar do sobrado aa
ra da Guia com boas comiaodos, e muito fres-
10 por 6,000 mensaes; delr nte do Corpo San-
to, loja de cabos n 17. (4
3Precisa-se urna ama para criar que te-
nha abundancia de leite seja bem sadia e de
bons costumes, e paga-se Ibe bem. Dirigir-
se ra do Rozario estreita n. 30 terceiro
aodar. (5
1 Sebastiao Jos deOlivelra faz publico,
que a loja de barbeiro da ra da Cruz a. 43 ,
queouti'ora uertencia a Joaquim Antonio Car-
neiro | 1 ti nce ao annuociante bem como as
dividas a que linlia direito aquelle Carneiro ,
isto pela compra que fez o auuuociaoto ao
mesmo Carneiro da referida .'oja : o annun-
'. lame continua servir aos freguezes com a
mesma prolnptidao quo fa/ia o referido Car-
neiro. (lo
1 Precisa-se de um moco hbil para cai-
xeiro de urna lija de fazendas lora desta pra-
c,a ; quem estiter neslas circumstancias diri-
ja-se a casa de Firmino Jos Felis da Rosa i(
Irmao aesla ciclado. (S
1 Jacinto Jos de Mello Salgado retira-se
para fora do imperio (2
l=r-A!uga-.kc una boa casa terrea com seu
grande sola com bastantes toimnodos e omitas
commodidades propnas | aia una grande fami-
lia, e quiolal murado,tj< 111 desea,na ra da Pal-
ma : quem a pretender proi ure aa ra estreita
do Rosario o. 41 primeiro andar. 6
IjbA Profesora particular, que mora no
segundo anda do sobrado n. 16, defronte do
ihealro \elbo avisa aus pais de suas alumnas,
e a quem cunvier, que abre a sua aula do dia
l. de .Mano futuro oque nao tem leilo por
incummodada. (6
3 Pummatau, cuteleiro Franco/, morado
no aterro da l'oa-\ ista o 5, avisa ao respeir*
tbtei 1 iililii o que se acba prompto para amollar
e polir toda e qualquer qualidadoe lerramen-
ta de ato, assim como la/, de noto as que per-
tencem a Cirurgia e l Dentista por pregos
com modos
2No da 2i- du corrente se ha do ar-
uma das pernas e tem as mos desgeitosas. (
1 Arrenda-si- um sobrado de dous anda-
res, sito na ra da S 11/alla CMqconiiiiodos
sulBcientes para qualquer familiV, c^n um
grande arma/.em para qualquer eslabelectmen-
rl'
da Matriz ila Moa vista um bunitu escravo ava-
dado pele barato preco de 3501000 rs : quem
o pretender comparec no dito lugar pelas 4 ho-
ras da tarde. (*>


1 Aluga-seo primeiro andar da casa n. 7 ,
da ra da Moeda pintado de nuvu h bem as
seiado ; u tratar com Leopoldo Jos da Costa
Araujo. (4
1 Precisa-se de um rapaz que tenha pra-
tica de negocio de venda e que sea hbil em
tuas obrigages para tomar corita de una
venda por balanco dando-se alnum iuteresse
e qued dador a sua conducta; quem estiver
cestas circunstancias, dirija-se a travossa dos
Quarteis venda n. 19. >1
Declara-se que a armago da loja de
Joaquim Jos Franco nao ser airumatada ,
por peitertcer ao propriclario da dita luja
Ilesa pparece > do poder de Anna Joaqui-
na dos Aojos o seu filiio pardo, de idade de
10 para II anuos cholo do corpo cor mo-
rena levou (alfas pardas aqueta roma e
chapeo do Chile ; quem o pegar, leve a ra Au-
gusta n 23.
A pessoa, que por engao tirou urna car-
ta do Correio para o i)r. Joh.iuhii Anio de se-
na tenha a bondado de entregal-a na ra No-
va n. a uu de annunciar nua motada.
Ueixou de ser caixeiro de Antonio Ferrei-
ra Draga Marcellino Jos llibeiro, desde o dia
20 do corrente.
Precisa-sede um caixeiro para ra que
dC ficdor a sua conducta ; na ra do Cabug
loja de seleiro.
Quem precisar de bolinhos de todas as
qualidadcs bandejas para sociedades, podins,
bolos de bacia, tudu feito cum perfeicao e por
prego comuiodo dirija-se a travessa das Cru-
T.rs, sobrado n. 4.
Na travessa de S. Jos n. 37 indo pela
ra da Calcada ensina-se com todo zelo e
actividade ludo quanto diz respeito as primei-
ras lettras ogrammatica portuijueza e latina.
M. A. L. da Silva Muritiba comprou por
conta de Paulo Joaquim Telis Jnior, do Macei,
um bilhete da quarta e ultima parto da segun-
da nova lotera a favor das obras da matriz da
Boa-vista n. 2675 cujo bhete lico eu> po-
der do annunciante.
Miguel Arcanjo de Figuciredo embarca
pura o Rio Grande do Sul o seu escravo Agos-
tinbo.
C< api as
Compra-se urna liarcaca nova, que seja
bem construida, e que carregue 20 a 2't calas;
na ra da Madre de Dos loju n. 34.
1 Comprn-se diarios ; no deposito de as-
sucar da ra Direita n. oh. (2
2 Comprao-se maracujts meirim e ana-
naes em porco grande ; no Atteno da boa-
vista fabrica de licores n. 6. 3
Vendas
1 Vende-se a bem conhecida venda da ra
do Arago da Boa-vista n. 4> bem afreguesa-
da tanto para trra como para o malto, com
os fundos a vontado do comprador vende-se
por seu dono se querer retiiar por se adiar mo-
lesto ; a tratar na mesma venda. (6
>1- Vendem-se os seguintes livros em por-
tuguez ; diccionario de Constancio cartas de
urna mai a um filtro 3 v. historia univer-
sal per Milot, 10 v. ; meditaco deJosAgos-
tinho ; Oriente pelo mesmo ; no Atierro da
Boa-vista u. 34. (6
1 Vendem-se esponjas muito finas e um
oculo para theatro ; na ra do Crespo n. 17. [2
I Vendem-se presuntos ingiezes para Ham-
bre chegados no ultimo navio; no armasern
do Guimares, defronte daescadinha da Allan-
dega. (4
1 Vende-se o sobrado n. 7, da travessa da
Madre de Doos de dous andares e solo, em
chaos proprios tambem se da com algum pra-
zo commodo ao comprador ; na ra da Cruz
D. 50. 15
1Vende-se doce secco de caj bem feito;
na ra do Cabug loja da esquina do reloj oei-
ro. (3
1Vende-se um escravo de afio moco ,
lobustoesem vicios, canoeiro e cnsnhefro ;
em Olinda, ra de 8. Berilo sobrado junto ao
palacio velho. (4
I Vende-se urna propriedade de rasas do 3
andares e mirante na ra do Arnorim n. 7,
coro lundos para a ra da Moeda bem cons-
truida e em bom lugar; um moinho para moer
cal, e um torradur por pceo commodo ; a
tratar na mesma ra n. 36. 6
1 Vende-se um sito na estrada de Belem
quasi confronte ao becco do Espinbeiro com
boa casa de vivenda e bastantes arvoredos ;
a tratar na ra do Pires n. 58. ,|
1Vende-se aceite doce a 3520 rs. a caada
e a garrafa a 480 rs. dito de coco a 2/20 rs. a
caada e a garrafa a 36" rs. macarro blan-
co da Italia, talnarim, lutria hervilhas descas-
cadas, lentilha para soupa leijo proprio pa-
ra escravos caixinhas com ameichas muito
novas presuntos para tempero. Melle de car-
rapatoa 2560 rs. a caada, cevadiuha de Fran-
ca a 160 rs. sag a 320 rs., tapioca ranho a 1*20 rs. nozes a i'.'Ors. amendoas a
'A0 rs. e todos os mais gneros to venda ;
na ra Nova, venda n. 85, ao p da ponte, /I0
IVendem-se gamelas grandes e pequeas,
(eitas na Bahia superiores para baabo al-
guidares vidrados de gomuios e linos peque-
nos agrandes tudo de bom gosto ; na ra de
Apollo venda n. I.delronte das casas do Snr.
Angelo Francisco Carneiro. (6
i Vendem se dous pares de esporas de la-
tSo modernas urna peneira de rame lino ,
,>ropria para p idaria todo o negocio se far ;
as Cinco-pontas n. 160. (2
Vendmn-se duas rabecas urna maior e
outra menor que serve para menino, de mui-
lo boas vosea e se do em conta por seu do-
no retirar-se para lora at o flm do mez ; assim
como urna boa espingarda de caca 36 map-
pas geographicos novos msica para instru-
mentos e cantoria um* cama de Jacaranda ,
usada inulto em conta ; na ra Nova n. 5 ,
-eanndo an sr
se-
1200
1000
1000
1600
3000
500
Vendem-se chapeos, ditos de sol, pannos
merinos pretos, e meias de soda preta.
NA LOJA DE F. DUPRAT, NA RA NOVA N 1
\ Vende s<> con abatimento extraordinario o
seguirte:
Luvas curias com dedos e sem ellos para
senhorase meninas de 240
Ditas cornpridas 400
Ditas curtas d6 pellica para ho-
mem, senhora e meninas 320
Ditas cornpridas para senhora 640
Meias de seda brancas, pretas
e outras cures para homem,
senhora e meninas 1000
Dil.i curtas do algodo para
horneo 180
Calvados de todas as qualidadades pelos pregos
annunciados no Diario de 20 do crrente.
*2 Vende-se um cavallo bom passeiro e
carregador; na ra de S Amaro n. 10. (2
_ Vende-se urna preta de 22 anuos, de bo-
nita figura perfeita engommadeira costurei-
ra borda, faz lavarintoe renda, e he muito
boa cosinheira; duas ditas lavadeiras e quitan-
deiras ; urna elegante parda recolhida, engom-
la e he muito boacostureira ; um preto pa-
ra todo o servico ; duas negrinhas de bonitas
liguras, de 12 annos; na ra Direita n. 81. 8
2- Em casa de Domingos Jos Vieira, na
liraca do Commercio n. (i, conlinua-se a vender
o precioso vinho do Porto em cales dt duas
duziasde garralas. (4
2 Vendo-so a melhor sarja preta hespa-
nhola ditas de cores para colletes setim pre-
to de Macao brins de linho de quadros o ca-
si miras de ditos, tudo de bom gosto ; na ra
do Cabug n. tt. (5
2Vende-se, por prego muito commodo, um
pianno inglez em ineio uso carteiras de via-
gem relogios para cima de mesa com espe-
dios estojos com pertences para navaltaas ,
espelhos grandes e pequeos para sala ricos
sophs, commodas, mesas, marquezas, bancas,
e cadeiras tanto do jacarauda couio de oleo ,
cadeiras americanas, de pao e com assento de
palhinha,ditas para meninas comerem em mesa,
e para a escola; na ra Nova armasern u. 67.(10
2 Vende-se um cavallocoui todos os anda-
res, aiuito novo e de bonita (gura ; na ra
Nova armasern n. 67. ,3
2 Vendem-se os melhores e mais acredi-
tados pannos pretos sarja larga setius lisos e
de llores para collete e vestidas; na ra do Cres-
po n. 11 (4
2 Vende-se urna crioulinha de bonita fi-
gura de 12 annos propria para so applicar
a costura e uugommado ; na ra do Itangel
n. 54. (1
"2Veude-se urna escrava crioula bem pa-
recida do 18 anuos cosinha engomuia e
he lavadeira ; em casa de Thomaz de Aquirio
Fooseca. (4
2Vendem-se3candas bertas, sendo duas
grandes cuma mais pequea, todas, uu Ca-
da urna de per si a Uinheiro ou a troco de
lijlos ; no ra do Caldeireiro n. 50. (4
3vende-se um cavallo gordo lioui carre-
gador por preco commodo : na ra Nova n.
39. (3
3Vende-te um papagaio bom lallador em
gaiola ue (landres u com concille de prata ,
por prego commodo ; na ra das Cruzes 11. 35 ;
e coinpra-se meia duzia de cadeiras ameiica-
nas. '5
3Vendem-se charutos feitos na trra a 700
rs. ao cento ; na ra Velba 11. 62 (2
3 Vunde-se urna parda de 26 annos de
bonita figura engomma bem liso cosinha ,
cose lava bem do sahao n h muito flel e
carinhosa para menino ; na ra do Livramen-
to n. 33. (5
3Vende-se una boa canoa aberta, que pe-
ga em 800 lijlos em bom estado e propria
para alterro, por preco commodo; nos Coelhos
ultima casa terrea ondo mora Joo Joaquim
Anastacio. o
3Vende-se urna escrava moca de naco
Angola, sem vicios, e propria para todo o
sei vico de uina casa; na ra (a Cadeia do Re-
cife a fallar com Joo Jos de Carvalho Mo-
raes.
bras de coros; azul-ferrete e preto por pre-
co commodo ; na ra Nova n. 65 primeiro
andar de manha ateas 9 horas e das a da
tarde em diante. I5
5Vende-se urna venda com poucos fundos ,
e em boa casa com quintal que arranja para
cima de cem cavallos muito afreguesada, tan-
to para a prava, como para o matto nos Afo-
gados r.o largo da Paz o. 86; a tratar na mes-
ma venda.
3__ Vendem-se saccas com arroz de casca,
de um alqueire da medida velba; na ra da
Cruz n. 51. f3
3 Vendem-se meias de linho da Escocia
para senhora luvas ditas para hornero. estas
luvas e meias sao as mais finas quo teein aqu
apparecido desla fasenda ; toda a qualidade de I
calcado para homem e senhora assim como
um bom sor tmenlo de peifumarias de rico gos-
to estojos de navallias de cabo de marlim a
contento poi 8 dias carteiras de agulhas ran-
cezas e cauas de ditas ricos leques de pennas,
um bom sorlimonto de capachos meias de li-
nho para homem e senhora ricos pentes de
preoder cabellos e dourados um bom sorti-
mentode biincos dourados, e outros muitos
objectos por mais commodo preco do que ero
outra qualquer parte ; na ra larga do Rosarlo
n. 24. I13
3 ADMIRAVEIS
NA VALAS DE AC DA CHINA.
Teem a vantagem de cortar o cabello sem ol-
(enca da pello deixando a cara parecendo es-
tar na sua brilhanto mocidade.
Este ac vero exclusivamente da China e s
nelle trabalho dous dos melhores e mais aba-
lisados cutileiros da nunca excedida e rica ci-
dadedel'ekim, capital do imperio de China.
Autor Shore.
N. B. He recommendado o uso destas na-
valhas maravilhosas, por todas as sociedades
das sciencias medico-cirurgicas, tanto da Eu-
ropa como da America Asia o frica nao
s para prevenir as molestias da cutis, mas
tambem como um ineio cosmtico.
Vendem-se nicamente na ra do Crespo ,
loja n. 12, de Jos Joaquim da Silva Maia. (15
3 Vende-se urna casa terrea na ra da Pal-
ma n. 6 ; a tratar a mesma casa. (2
3Vende-se um lampio de sala um me-
thodo muito bem cncadernado, e urna tlaula
de urna chave, tudo por prego commodo ; na
ra estrella do Rosario n. 25. (4
Vende-se um forno do melhor gosto, que
ten. apparecido sendo todo de Ierro proprio
para assar bolinhos po-de-l e pastis ; lan
lernas de casquinha muito fina, bordadas, man-
gas de vidro de bom gosto jarros para llores
de todos os tamaitos apparelbos do porce-
lana muito fina, o de exquisito gosto chega-
dos ltimamente de franca apparelbos para
cb e cal, de louca Una e do todas as cores ,
ditos para mesa de muito bom gosto tam-
ben] de todas as cores candieiros de globo pa-
ra meio de sala e tambem de vapor, bande-
jas muito linas proprias para apparelbos de
cha chicaras de porcelana para aluioco, Iras-
cos de bocea larga garrafas de cristal muito
tino, copos para agoa, clices para vinho, com-
poteras tudo da mesma qualidade e tudo o
mais que se procuraren! loja de louca ; na ra
do Oueiuiado loja de louca n. 32 defronle
do becco da Congregado. U
6Vendem-se 11 escravos, sendo duas par-
das de la a 16 annos de lindas liguras e com
habilidades, 6 pretas de 20 annos, boas quitan -
deiras ; urna dita cosluroira e lavadeira; um
moleque pega de 12 annos ; um preto de ele-
gante figura de 26 annos proprio para pa-
lanquiui ; na ra do Rosario da lioa-vista
n. 48. 18
dio azul, e camisa de rlsoado tambem atol eom
um remend do mesmo panno o mais novo as
costas ; foi visto por vezes nos bairros de S.
Antonio e Boa-vista ; quem o pegar, leve a ra
da Cruz, venda n. 51. (11
2 100/000 rs. de gratificaco)
No dia 29 de utubro do anno passado
fugirao dou* escravos do abaixo assigado com
os signaes seguintes ; um pardo alvo do 25
annos altura proporcionada corpo dlreto ,
bem corado rosto descarnado barba rala ,
porrn tem suissas pelo queixo cabellos cres-
pos as ponas bem ladino mete-se a fallar
bem olbos medianos e acastanhados gosta
de andar com ceroulas cornpridas trabalha de
sapaleirt. mais ou menos, bem hgeiro em
suas aeces nao tem marca alguma de surra-
do o melhor signal que tem he dous ou 3
dentes einparelhddos em um dos lados do quei-
xo por se nao ter arrancado quando mudou ,
toma tabaco ; levou calcas e jaqueta sendo a
jaqueta de riscadinho azul, camisa e ceroulas
de algodo da Ierra e lamben de madapolo,
e ceroulas do aigodaozinho trancado e cha-
ina-se Manoel. Um cabra de nomo Luiz do
24 annos grosso do corpo altura proporcio-
nada cabello pichaim rosto largo olhos
pequeos e amortecidos, nariz chato, ps e
mos grossas tambero ladino corpo direito,
toma tabaco e toca viola e rabeca; tambem gos-
ta de andar limpo com ceroulas cornpridas,
trabalha de carpina mais ou menos os me-
lhores signaos que tem he urna cicatr peque-
a na testa que pouco se percebe e um ta-
luinho no beigo supeiior meio atravessado,
ha de ter urnas poucas de marcas de surras ,
as costas de urnas picadas que levou ba
pouco lempo tem um talbo na palma de um
dos ps sahindo para ocalcanbar ; levou ca-
misa e ce/oulas de algodo da torra, caigas e ja-
queta desetineta branca; quem os pegar, leve
a fasenda de Po-Branco ou a ra da Cadeia
do Becife loja n. 21. Luiz Antonio de Si-
queira. $6
5 Fugirao no dia 7 de Junbo as 7 horas da
noute um preto e urna preta ambes pare iros
da mesma casa sendo o preto de nome Bene-
dicto ea preta de nome Maria ; levro urna
caixa peqnena de madeira oleada de verde ja
a tinta usada, e urna assalate pequeo do Por-
to com porgode roupa de seu uso ; o preto
tem os signaes seguintes : de nago Camun-
dongo estatura baixa corpo grosso olbos
grandes cabega a proporgo cabello cortado
somonte atraz, pescogo grosso costas largas ,
pee grossos e largos urna orelha Turada, em
quo costuma trazer urna losetinha, tem na fren,
te da cabega de um lado ao p da testa e jun-
to ao cabello un.a costura, cor preta nao retne-
la mos grossos e chelas do calos de tocar
canoa, oicial de cascavel, que trabalhava no
trapiche do &sucar tem barba somonte na
punta do queixo e bugo, de 2 annos muito
ladino. A preta tem os signaos seguintes : de
nago Benguella estatura regular, corpo sec-
co e espigado, olhos amortecidos principalmen-
te quando falla ; as fallas muito baixas, peitos
pequeos rosto descarnado, mages altas, ps
fcscravos fgidos
1 Continua a estar fgido o escravo Joao
Camundong o alto e magro, pouca barba, al-
guma COUH gago de 30 annos nuestra serra-
dor consta oceupar-se de seu ofcio e inti-
tula-se forro ; quem o pegar, leve a seu senhor
Antonio Val de Oliveira ra do Amorim n.
36, ou a Joo Ferreira dos Santos ua Magda-
lena quesera generosamente gratificado. ,8
1 No dia 21 do corrente fugio pela manha,
ou julga-se ter sido seduzido o escravo Daniel,
do boa estatura de 19 a 20 annos, sem bar-
ba cabello meio vermelbo ps grossos ; le-
vou camisa de bata encarnada caigas de brim
trangado, tudoj usado, gosta inulto de an-
dar sem chapeo; he canoeiro, eandava apren-
dendo a pescar no alto ; roga-se a todas as au-
toridades, e pessoas particulares que o pega-
rom, do levar a Fra-de-portas n. 95, que ser
generosamente recompensadas. (9
2 No dia lo do corrente fugio urna preta
de nome Joaquina, de nago Angola beigos
grossos, baixa ; levou vestido do chita e la ,
oulro oscuro, e outro de cambraia azul, e pan-
no da Costa; quem a pegar, leve a ra da Cruz
n. |7 ou a piaga da Boa-vista casa amarel-
la primeiro andar que ser gratificado. (7
2 30/000 rs. de gratificugo.
- Fugio no dia 14 do corrente um escravo
de nome Francisco de nago Cagange de 19
anuos falla anda alravessada estatura re-
gular, corpo secco, denles abertos rosto mais
redondo do que comprio com ponta do bar-
ba pucha por urna perna quando anda tero
5 as roaos um pouco desgeitosas e talvez signaos
3 V'eude-se reltoi de piimeira sorle, em -! de custicos nos pellos ; levou caigas de algo-
seceos e nervosos mos regulares cor prela
nao relinda, mu i bem fallante dentes apara-
dos; levou um panno da Coso vestido de chi-
" ta encarnado com ramagens pretas, e aberto
pela frente com abotuadura de clcheles, de 25
annos; em algum lempo vendeo lazendas; queiu
os pegar, leve a ra da Palma por detraz do
Carato em casa de Antonio dos Santos ter-
rena que sera gratificado coro 200/ rs. (30
4 Desappareceo na tarde de 16 do corrente
de bordo do Patacho Continente o escravo ina-
riubeiro de nome Antonio, pertencenle ao
Sr. Francisco dos Santos Ferreira do Rio de Ja-
neiro o qual representa 35 annos lie preto
bem retinto tero pouca barba magro cara
coroprida estatura regular ; levou camisa e
caigas de algodo azul, e chapeo de oleado ;
quem o pegar, leve a ra da Cadeia n. 45 casa
de Amorim lrmo que ser gratificado. (10
5 Desappareceo no dia 15 do corrente um
moleque de nome Antonio, de naco Ben-
gueia de 15 a 18 anuos coro offlcio de pe-
dreiro ; lovou chapeo de timb envernisad de
preto caigas de riscadinho miudinho caml-
i sa de algodosinho ; tem a testa alguma cousa
sabida para lora cabega grande edr lula,
marcas de bechigas no rosto, nariz grosso, com
a marca S no bragoesquerdo ; levou um lengo
encarnado fcilo trouxa, contendo urna panno da
Costa de lislraseslreitas azues untas caigas de
listras largas brancas e outras ditas brancas
escuras, camisa de algodozinbo de mangas
curtas e mais alguma roupa velha ; he mui-
to ladino no meio da canalla tem urna cica-
triz ; qualquer capito decampo, ou autorida-
des puliciaes e mesmo pessoas particulares, que
o appreheiiderem, levem a seu sor. Francisco da
Silva Peixoto na ra larga do,Rosario n 37 ,
que gratificar generosamente, e pagar todas
as despezas que se Uverem feito. (19
2 No dia 19 de corrente desappareceo o
preto Jos de nago Cabinda levou caigas
asues camisa de unta fasenda de riscas bran-
cas ; tem falta de um dedo na mo esquerra*.
sendo o mais pequeo; quero o pegar levo a
prava do Corpo Sabio n. 4, quo ser gratifica-
do. (7
PfiJUS; TYP. DE M. F- DE FARIAlSi\,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVB96WJ4R_KH8O4Q INGEST_TIME 2013-04-12T22:10:01Z PACKAGE AA00011611_05300
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES