Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05298


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Armo de 1845.
Quinta Felra SO
. 11 t i i"' aa-aa toilo oa diaa qut nao forea santiltnados : o prego da aisignatora
e Cai mil r-, por jn-'if' pagos adiantos. Ta anntinoioailoa assijrn^ntea f3o tu tridos
- ras .10 ''e -'" "*'' l1'" 'nn* *" "''" Cl" 'J!"' dinereale, e as repatii/ea pela amelada O
je mo tare" aasignanlfs pagao *>0 reiapo' i:nha,160 e typo differenle, po cadapublicaco.
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
GuiaaR*)" l'H*b leguadas aexiaa feras Rio Grande do Noria, chega a 8 e 2 a pai
,e i lo ;4 abo. Sarinbaea. Ki'itii'm.m, Maoat, ForioCaWo, a Alagoas: no 1. -
it i. 21 dorada aez. Garanhun a rionilo a lo a -Ida cada mes loa-riata a Flor
ni *! 1 i" Cldaeaj d* Violn a quimas feras. Olinda todoa oa diaa
DAS DA SEMANA.
10 S* '' *!lvanio. Aud do J. de I). da t,
ls teroa .Theoto-io Ral aud.HoJ. da D.d I. r
11) 'lu'"'- a Conrado. Aud J. da I), da 3 a,
y (Ju'.nu a Kilo o do J. da ) da 2. .
-'i Se*'" r Maximimo. Ad. do J da D.dal. Ta.
2 Sab. s Abilio n-i aud do J. te D.da 1. t.
l)oiu_ 3. da quarcsma s J.azaro
DA
de Fevereiro.'
Anuo XXI. N. 4*.
i i ii i r> t "ia iiaaaaJrPiaTBTinnajiTaaaeaBTar' va
loco apir" apeada rjyf Mlt t jf% $', Uouaajot aoaao ariaaipiiajoi craaoa ecoatadoe oa adaliraaAo mu ni.;n< nmi
W, f A S&S h '" ^rociaaay.i.. d Ueeatfclea ^aral .o eiuil.
^'\':,,. CaattlM p ,u .|jj ,... MVBBUIO. compra ,end.
I)1.'. -aabiofaObraLoDOraa ?g ..; Oar.-M*da da *,. ,y luU 'i**
'!
a i'ar- '.. r. poi |r,co
, L*oa 10 p ,, fnmo
aii.;ia ta c< ore aO pej
idaa da ialraa Ja boaa firaaa 1 por o|o
rt i7.UO 17, o
\ .. 1,00 *.aUu -.?u
Ir.!.....^. J,l*l *VI
. Teaoiooluauaadree 1,^ i *80
Ditos aeaicanoa i,!S0 M.'U
UlASrS DA LA NO HEZ DE FEVEREIRO.
Luanoaa a (i osli a (! da Urda, i Uaabata a _'_>.. 4 horas a -.'7 ala da a.
traicaoia a 14 aa lloras e ;u -. ,1. a. 1 HiB'uaaie a 0 15 J1 boraa a 36 aia da a.
'r P.iaaira a ;j horas >! aia da aanh.'ia |SeganiUaa lloras 6 fflinulos da lar.it
.;i^ -.:% "_:.. :_... ...z- .: ,vi--i-..
anjaajaaaaaajpji aiSSSVaiKaaaac if^jasiJKU.tarAaia36'i-lil216ia;_:
:3a2TCEGM21E i'i '.Wjc:,. .
;. -..: jT.'r.'jgi
RIO DE JANEIRO.
SENADO.
fscu dever a esse respeito ; quando quizer, eu
lliu darei todas as iniorma<;5cs.
O Sr. Carneiro L'So : Veremos.
NaaldeiadeS. Pedro, einCabo Fri, hou-
ve o mesino : o Sr Presidente da provincia jul-
Ditcurto do xtn Sr. Carneiro Ledo pranun- | gnu que nao bastava a demissao do Subdelega-
ciado na tesso de 13 de Janeiro de 18 Vo. do, as piomessas, as ameagas, &c. ; pensou
que era neressario perlurbira eleicao ; eento
i> '|u.' ftv. .' Manda intimar na proximidade da
!
Continulo do numero 40.
Foi intencSo do Ministerio vencer ern toda
parte. Em uns 'usares, por esemplo ero Mi- eleicfto ao Juiz dePaz que est suspenso, po-
nas, empiegou a Torca e a violencia, em ou- rm que nio passe a vara aoseu immediato s>'iii
tros a fraude arompanhada desta Corea e violen- segunda ordem. .Mas, chegado o da da elei-
cia, em outros. (inaliin'nte.promessas linese C8o, o Juiz de Paz, vendo que o seu immedia-
limitouo Ministerio naquella provinciaademittir '" em votos estiva juramentado, era conhecido,
os ernpregados pblicos, a chamar os bomens passa- Ihe avara ; este immsdiato apresenta-se
que podessem partilliar os principios da admi- na Creguena para fazer a eleicAo, oSubdelega-
nistraco O0H1 nSo sabe que, >em pretexto, do o prendo, sob pretexto de nao ser elle o Juiz
sem motivo algum 30, ou mais pravas, se a quem competa presidir eleifao remelte-o
derao do corpo de l'uzileiros a um boniem vio- para Cibo Fri, c o Juiz de ireito retcm-no
lento, que principia a sua missao por mandar em sua casa alguns dias, no fim dos quaes, ten-
azor foo a um grupo do cidadaos na villa de do passado o dia da eleicio, mandou-o embora.
Baependy do que resultou a mort" de um e Eis aqui oque se chama luxo de perseguico,
lenmento deoutro ;' (^uem nao sabe que o re- porque, tendo-sc j feilo tantas violencias em
crutamento all Ceito atterrou a todos os cida outras partes, escusava-se mais esta,
daos, e que pdenlo, por consequencia, Cazer Estes actos torno Carnoso o nome :1o nobre
as eleices nesse luar pelo modo que qui/e Presidente da provincia do Rio de Janeiro nos
rao ? Mas todos sabem igualmente (pie nao era laslos Eleitoraes do imperio. As eleices, da
possivel que o ministerio mandasse lorca para maneira porque se izero em 1844, sao um
todas as partes, < por isso deo instruccoes aos onus, um mal. Ao menos, debaixo do syste-
"us delegados. Como nao poda tur lempo pa- "la absoluto, o Rei nao tinlia necessidade de
ra mandar o detalhe do plano de campanba a 'azer eloicoes coin criminos s, com perversos
cada urna das Creguezias autorisou os seus a- dignos da animadversao da autondade publica
gentes para proceder corno entendessem. Por pelas suas malCeitorias; conseguintomente nen-
consuqofncia he elle o primeiro responsavel bum inleresse o podia levar a prostituir os prin-
jielos actos prat Em Minas havia um partido i|ue se rebellou ente desse systema consiste na dilliouldade de
in 42; esse partido recebeo a amnista em 4i; lazer chegar a verdade ao tbrono, pelos circulus
recebeo-a com um relatorio que pareca justi- palacianos que cercao o Monarcba absoluto ;
(car a rebelliao ; por consequencia devia ser mas, quando o systema representativo 0*14 as-
gfrilo ao Ministerio. Nesle partido podia o Mi- sim corrompido, pde-se asseverar que be elle
Misterio procurar alliados, mas nao era isto o peior de todos, segundo o assorto : Corrup-,
bailante era preciso (|ue tivesso unani- lio optimi pessima.
mida de e entao as instruccoes erao Nao me quero oceupar largamente deste ob-
perlurbar as eleices em todas as partes jeclo, porque outro .Sr Senador tomou esta
onde n9o bouteSM maoria. Nao ha lugar em tarefa, e eu mesn.o disse que me reservava o
que o partido do Uoverno, podendo contar com direito de voltar a elle quando paiecesse conve-
a maoria, deixasse de Idzer eleices; mas na- Diente, depois da resposta do Sr. Pre-id. nte do
quelles orn que o Governo nao podia contar Rio de Janeiro : mas nao posto deixar de natal
com a maoria, mosmo depois de domittir os que, desgracadamenle, veio em aoiilio do Go-
Subdolegacios, e suspender osJuizes de Paz, verno, para a conquista Eleitoral, aquello de
porque os substituios esupplentes nao queriao t|uem isso menos se devia esperar. O Governo,
ser meros cominissarios executores das sua or- desde o principio, fez varias remoces lu-
den, nesses lugares nao h^uve eleicio ; meia zes de Direito e de Juizes .Municip es ; sem du-
duzia de bomens appellavao para o recurso de iO, vida combinou com o nobre Presidente o plano
para o ccete,para a espingarda. Aquellesque da campanha Eleitoral, e Oflosepododuer que
nao adoptao o principio da resistencia, que nao fosse escasso em determinar essas renoces.
querem proclamar as sedices e rebellies como Depois de se terem comecado as operaius Elei-
meioi du governr como meios de reparar toraes, apparecrio diversas remoces para ta~.
qual|uerollena Ceita lei,recorrer, as autori- zer crer que a justica nao podio favorecer aos
dados,mal essas autori lades ou eslavao impossi- opprimidos, que esses males su faziao por deter-
biilailas de obrar,ou erSo o- propnos commissa- minaco do (overno, que o Governo viria em
rio encarregados da misso de perturbar ou *juda dos maiore attentados, quando houvet-
impedir as eleigdes. Dabi vem qu nao houve se algum Juiz to ouzado que nao negasso au-
eleico em .*>. Francisco du Paula, na Con- diencia aos que contra Ues iittenUdos se quoixa
CHeao.na liberabaeem mais seisousete fregu- vio He a islo quese dovcn attriliuir os fados
zias de Vtmas, e todas muito importante. de varias remoee, quando existiao pendentes
Tambern na provincia do Rio do Janeiro nao processos de responsabilirtade
bouve eleicfio em algurnas fregue/ias : taes ero Um Juiz Municipal suspendo de propria au-
as instruccoes ; nao se contentarlo com o tri- toridade a um Juiz di/ Pa/.. arranca-Mo a fita ;
umpho que tinhao. Parece-me que em Sacra as leis nao Ihe dao tal autondade. Fa/.-se urna
Familia ou no Kio do S Joao, tirou-se a sorte quoixa disso aoJuiz de Direito, e quando este
para formar a mesa ; sabio ella to que suppunhao ser d opposicao Progredio a andamento queixa, he removido. Abiest
eleicao? Nao : ficou suspensa ; o Juiz de Paz o Sr. Sousa Martina que, sealguma arguico
nao quiz ; mas dabi a das appareco com 4 bo- merece, he por se ter abstido completamente
mens, e faz a eleicao Qu'be da acta dessa elei- de emittir qualquer ideia que dsse a entender
cao? Chegou ao Governo ? Sechegou. licou que prolessava principios diversos dosdaodmi-
parada como licou a representadlo qu6 lizorao os nistraclo ; procedeo sempro regularmente em
hab tantas deSaqua ema____ sua marcha de administrado da justica : e foi
O Sr. Almtida Torre: Nao licou parada tao escrupuloso, que, tendo de conceder um
O Sr. Carnetro Leao : Foi a Cmara do hubeat-cotpus. julg>u apenas que devia fa?er
Deputados ? cessar a violencia, sem responsabilisar o acto ar
O^S'r. AImeida Torres: Foi a acta. biliario Mas procede-se eleicao municipal
O Sr. Carwiro Letj : Mas devia tam- em S Goncalo, as fraudes sao demonstradas;
bem ir a representado, porque, tend, ella de o Sr. Aureliano devia garantir a irresponsabi-
jul*;ar da legalidade daquelle collegio, era jus- lidade dos seus agentes, era necessario que all
to que soubesse como elle foi formado... nao -stivesso mais o Juiz ousado que liaba lido
O Sr. Almtida Torres : O Governo fe o a indiscrico de mandar ouvir aos indiciados
criminosos sobre a imputado que so Ibes fazia ;
e nisto bo opportunamenle attendido com a re-
rnocio feita pelo Sr. Ministro da Justica, que
se tornou mais flrave attendendo-se ao subs-
tituto.
Eu eslou bem certo (devo dizel-o em abono
da verdade) que o Sr Ministro da Justica con-
cedeo todas essas demisses e romoces sem ple-
no conhecimento de causa, sem saber dos pro-
cessos pendentes, e que ellas erlo pedidas para
se evitar um julgamento que se receiava. Tal
hu o bom concedo que me merece o Ilustre
Ministro da Jusca, que me nao posso capaci
lar que de caso pensado consentisse ou coadju-
vasse semellianlt's arbitrariedades; mas lastimo
que o fatalismo o tenha arrastado, contra a von-
tade, sobro as pisadas daquello de quem em
1834 o Sr. Ministro dizia que queria intervir
illegalmente na administradlo da |ustica, go-
vernar a sua consci ncia, punil o pa applica-
cao das leis; lastimo quo o Sr. Ministro nao se
borrorisasse das requisicoes feitas por esse mes-
iho hornero na occasilo em que se tinhao come-
cado as operacoes eleitoraes. Era bem de pre-
sumir que, s para destruiros julgamentoi, pa-
ra influir sobre elles, para segurara irrespon-
sabilidade casilo se solicitarlo mudancas de Juizes. Era
tambern do crer que quem leve a coragem de
resistir em 18.4 a um Ministro poderoso que
suspenda os Magistrados porque tinbio conce-
dido haieas-corput para terem flanea, pronun-
ciados pelo crime de conspiracao, a quo elle
chamava tentativa, tivesse tambern a mesma co-
ragem para resistir ao poJeroso Piesidente de
1844, pedindo-lhe ao menos una declaragao
explcita das maleitoras, dos passos errados,
ou mesmo da pposicao ou da fiarcialiilade dos
Juizes de quem pedia a remodo. Se isso tives-
se (ido lugar, nos teamos ou um documento
que nos podesse noslrar al onde poda chegar
a ioeapacidade da auloridadu. ou urna prova
pela qual conslasse que o unico u olivo das re-
moci's era para evitar ulgaineotos de respon-
sabilidade que poderi&o ferr es agentes do Sr.
Presidente que ellequ< na proteger. Mas o no-
bre Ministro deo l implcita A necessidade das
remoces exigidas pelo Sr. Presdanlo, e d> ixou
por este modo obscurecer o acert de sua resis-
tencia judicaria um 34! Facamoi votos para
ueo nobre Ministro possa administrar o paiz
Ihe devia dar o direito de liscalisar a formado
das listas para saber de que modo era a lei exe-
i otada, esses niesmos bomens lao! sao as mu-
dancas, as transforma! oes de deias !j reconlio-
cem-se boje como feitura da polica; nao duvi-
dao cbamar-se Deputados da Polica.
Admittida esta ideia, na verdade magestosa,
grandiosa, digna de honrar os representantes
de urna nado que quer ser livre, devia-se a-
/er una depurado nos Deputados eleitos. aliui
de se asseyunr a Polica o triumpbo completo.
O Ministerio aflecta entio indillerenca as de-
puraces quo leuden) o purificar as eleices,
mas inlue poderosamente nessas eleicos. As-
sim, por exemplo, a depulado da liahia, he
sujeita a dcpunciJo. U Ministerio bavia ah em-
pregado a fraude, os augmentos de cleitores,
as demisses e roitiocSes; mas, como por eflei-
to da isencQn de que ji falloi, ficao mallogra-
dos alguns protegidos da Polica, o entre esses
se contava o irmao do Sr. Ministro do Imperio,
< ra conveniente admitlil-o exclundo algum da
opposicao. Assim se decreta, e o irmo do "r.
Ministro orna imm< dialamenlo a Cmara dos
Deputados, porque bavia sido precedentemente
chamado pelo mesmo Ministro que affecta in-
dillerenca ras depuracoes.
(Continuar se-ha).
im -eyco.
i
com sen propri |uizo : os seus pjincipios sao
os da justica : seu comcao parece me bom, e
he omito natural que, nao estando elle arreba-
tado pela torrente e pelo fatalismo, nem neces-
itado a obedecer i un Presdante mais podero
s<) que o Ministerio, o paiz possu conseguir do
sua administrado mi. Ihores (rudos duque a-
qules que al agora lem colindo.
Re.unamos. Feitas as elevos em todo o im-
perio com emprego da Iraude, das ameacas, das
violfncas, coin o emprego marcado, claro o
patente da forca, ellas n|o podiio do sorte al-
guma dar em resultado u justfleaco do auto da
dissoluc,!0, mostrando se o Ministerio tinba a
confancu nacional, ("omtudo, lei tas as i lei-
ceidebaixo deste plano, anda assim em algu*
mai provincias, favorecidas com a isemjao ou o
' Irouxamento desse rgimen, pbramor du na-
luralidade dos Ministros, ou por outras causas
desconbecidas, nao pode o Ministerio evitar
quo apparecesso a expresslo de urna opiniao ex-
istente no paiz.
Como ern goral nao houve eleices livres,
nao sabemos se a maoria do paiz adopta una
ou outra poltica; porrn oque he verdade, o
que he fado reconliecido, he que no paiz exis-
te urna opiniao que nao combina coma polti-
ca apregoada no relatorio do Sr. Ministro da Fa-
zenda, quando Ministro interino da Justica
Esta opiniao poltica, Srs., manilestou-so, e
conseguio fazer apparecer a sua expri sso en>
algurnas provincias, naquellas justamente em
que a forca ea violencia nao intervierto as o-
peraces eleitoraes. Mas quaes lorao os resulta-
dos ? Os bomens que em outro lempo retua-
vao de horror ao ouvir dizer que o Governo de-
via ter ftlgunia influencia nos eleicef, que se
CRREIO.
CORI(ESP0NK>CIA OA CIDADK B PROVINCIA.
O vapor que I ontem entrou do Rio nlo era
esperado con: menos anciedade pela praieirada'
do que os anteriores; mas desta vez anda se nao
coriiplelou o satnico prazer desses selvagens. O
que ellas agora querem,e j ha muito tempo
queesperiio, e o Governo nao deve abusar da
paciencia des seus humildes servidoresbe pri-
mo, urna boa lula de demisses na Alfandega,
e os lugares preenchidos pelas harpas mais vo-
ra/es da paridilbu; secundo, um Presidente
que vire isto ludo de baixo para cima, e de ci-
ma par.i baixo. seja elle tirado donde Cor, ou
malvado consumaoo, ou imbcil completo,
comtantoque la;a aqui o echo perfeito de seus
amos Ora isto Coi o que anda se nao eflectu-
ou, e |>of lano nao houve grandes gloras.
Nlo se alTadiguem, rapazas; deixem correr o
barco, que a proa vai direita aos baixios, e co-
mo o \ento be gal bardo, pouco ha de viver
quem nao vir dar ludo com os focinhos na pe-
ilra.
O Quoixlo mandou dizer aos correligiona-
rios, que em elle pondo as patas na pasta, to-
dos bo do ser despachados; mas assim mesmo
o Ka^ado, que j contava empolgar um grando
osso, saliendo da prori gacio atirou com agram-
matica do li. lia-oo mostr com grande negado.
O Varelia-ang esta esludando economa po-
11 tica com o Manuel Ignacio, ccmlidade com
o Costinba, e por isso ha muito tempo que nao
falla, principalmente depois que nao cabe mais
no caso repetu os nmeros do seu guarda.
Esledoutor, ao sabir da patiia, foi-se
como um lea, m. s ao chegar ao Rio parou
como um tandeiro Verdade lie quo os lees
nao so para Rioa, quando la cahem nada pci-
dem o de nada va lem : porm que fim se
moslr u liovalenlo lao poderoso,tao basoflo?
Nao lacoobecia que era um pinto, a que pintos
nu piaoonde esto gallos ?Que sedini no Rio
onde cabio tal lelo : que conceito Carao dos
Khad '.mantos da praia de Pernambuco? Se
a quella Coi a amostra que sera a peca P
i) Manoel I. tamlem se insoreveo no nume-
ro dus oradores este anno, para nao dar quo
fallar aos seus nimigos, quo andlo por cae
por la a di/.er que o borneen be o mais estupido
da sucia d.i cadeia-velha; e quando Ihe chegou.
a vez, ergueo se, estendeo o braco direito e
disse : Sr. Presidente... e olbou para oPe-
droso e como este tivesse ento a canbota no
ar, o uou> Uoiiio.-tliun'senU'iideo que era al-
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


.\ ._

gama advertencia para que elle n8o fizcsse all
algi'm si-iml maconico, encolheo o braco es-
tendido, e estirou o esquerdo :Sr. Presiden -
te.. repeli elle, ped apilavra, porque tcn-
cionava fallar; mas como fui prevenido pelos
meus collegas, sento-me. Apoiado Pisse o
Pedroso.
O Tremedor tem-se levantado para fallar ,
para orar, e para aterrar tudo; porm coitado
est to fraquinho to debilita io que se nao
houve palavra A praia bem Ihe pode mandar
aiguma cousa com que faga urnas papinhas, a-
lis por la Pica o nunca $alis laudando estelo da
patria.
Dizem os seus que como se ha de tratar da
lei da reforma do cdigo, he para essa occasiao
que se guarda o Tremedor, que pretende de-
monstrar evidentemente que sendo elle Chefe
de Polica, e tendo Delegados e Subdelegados
de sua confianca, nao sao mais precisos codi
gos, ncn lei, iiein nada
as Alagnas o Vicente de Paula cassuou na
amnista, e poz-se ao fresco para as suas matas :
a Presidencia maodou-0 perseguir por (ropas,
e dizem-me que marchou tambem u Comman -
dante da divisfio do Centro, o Lisboa com im-
periaes marinheiros. &c. O (ioverno quer uue
ot rebeldes daquella provincia, ou repiti a
scena, ou Ihe paguem muito caro a dadiva da
amnist'a : o prego he a cleic'o de cinco indivi-
, dos estranhos provincia para Depotados Sa
la Acho que he cara demais a tal boa cara do
Governo, a pozar de quo nao sympathiso com
rusguontos. Parece que estes sen' ores esto
divididos e que ja ha novo partido ministerialn-
ta, e que o resto de radicaos esto na opposicao.
Em fim esta augmenta por toda a parte ; todos
os homens honestos vio desertando de um par-
tido, que estuda os meios de se t irnar o mais
infame possivel tendo a sua frente um Governo
que quer levar Ihe em tudo a dianteira e adivi-
nbar-lhe os pensamentos
Dizern se prepara orca 3 municespara a
provincia do Cear.onde se tem de proceder a
nova eleicao para Deputados \ ivp a liherda-
de de votar. As tropas nao levao a na frente
General, porque consta que o grande General
roME=ja la esta !
Acabo de recebar do meu collega de Goian-
na as seguntes linhas :
> Goianna 18 de Fevereiro Ella noute foi
de grande tormenta para esta cidade. o c5o de
tilla no/ tudo em movimento, e digno prente
do Pedroo, poz em armas todis s suas masut,
entrincheirou s\ po* -vaneadas, rorreo abai-
xo e cima, e nao deixou ninstiem dormir. Ja
cuidavamos todos, que ia islo raso, e que nao
ficava vivo quem nao fnSM praieiro, mas nao
sabamos o motivo deste aceran de ra, quen-
do pela rnanhia me disserao que o rao de fila
fingir par- este alarma, l*r tido denuncia de
que certns R roni-tas da con are perlendio a-
taear a rida-le e pren ler taes e laes A men-
tira era milito calva para se, apezar da sua frentica lourura, e por
isso pensa aqui muila gente que isto he um
preliminar para algn* horriteia assassina-
tos romo no Bonilo O que eu se i he que
3-a Presidencia nos d-i\a assim entregues i
dserieo de um lurioso reo de polica edi
rigiftdo a Policia nao sel a quem nos havemos
desoccoirer! Aproveito o portador que leva
pressa para Ihe dirigir estas poucas p .lavras,
para outra vez serei mais extenso dic /
Eis aqui como se po-to as autoridades prai-
eiras onde ees nao tem por si a policia go-
z3o de seguranca e garant: plena ; onde a po
licia he sua dominio o terror a violencia ,
o punhal e o I acamarte c os vilipendios e in-
sultos se reproduzem todos os das como para
excitar um desaguisado quo sirva de pretexto a
urna malanga completa que Ibes possa saciar
a sede de sangue.
Hontem a noute indo tomar banho ao Mun-
do-Novo Joaquim Uno dos Mrtires, que
era ha muitos annos caiieiro de urna casa Ame-
ricana loi ao entrar n'agoa atacado ao que
se suppe de urna ..p- plexia, e como nin
guem Ihe acoJisse morreo afogado a berra de
trra para onde tarde foi retirado quando
appareceo urna pessoa que tambem latinar
banho.
%
Paris 379
Hamburgo 705 a 707
Metaes. Dobres hespanbes 32.500
da patria
Pesos hespanhes
da patria
Pe. as de 6,400 V.
Prata
Apolictt de 6 por cento
provinciaes



a
32.350 a 32,400
2,010
2,000 a 2.005
18.150
108 ',1 a lu
75
69 div. pag.
(Jornal do Commereio.)
j >v ,?'*i,o do Porto
Navios entrados no dia. 19.
Falmoutb p. la Mad-ira, e Canarias; 34 das,
paquete ingles Penguin, Commandante
Waller Leslie.
Il.ihlax ; 37 dias, patacho injlez Falkland, de
107 toneladas, Capito Bar lo w M.c Col,
equipajein 7, varga bacalbo; a Wj- Cal-
ilion: & C.
Ass ; 8 das, patacho brasileito Laurentina,
de 110 toneladas, Capito Antonio Germa-
no das Ncves, equip gem 10, carga sal, pa-
Ihas o couros; a Lourenco Jos das Noves.
S. ar.os ; (Costa do Cbilij, 56 dias, tendo
sabido de New London a 37 mezes, galera
americana felina, de 270 toneladas, Ca-
pito G. T. Brensler, equipagem 23, carga
azeite de peixe ; ao Capitao.
Genova ; ii dias, patacho sardo Sommariva,
de 144 toneladas, Capito Jacome Ramella,,
equipagem 11, carga vinbo, e mais gneros;
a Mendes & Oliveira
A avio saludo no mesmo dia.
Ri > de Janeiro ; brigue brasilciro Americana
Feliz, Capito Joao Antonio Gomes, carga
diversos gneros.
taro mez de Marco, ao meio dia, com seos fia-
dores.
Sala das sessoes de adminislracSo do Patri-
monio dos Orphos 1 de Fevereiro de 18V5.
Jos Maria da Cruz.
Escripturario.
= OSr. Coronel, Director do Arsenal de
Guerra fas constar aos Officiaes decorreei-
r-s, e selleiros Jos Felicisno da Silva, Joao
Ferreira Vidal. Francisco das Chagas Mendes,
Joaquim Vidal do Amaral, Joaquim Ferreira
de Moura e Ignacio Fernandas da Silva, que
compareci no mesmo Arsenal no dia 19 do
corrente as horas do espediente. Arsenal de
Guerra, 18 de Fevereiro de l85. No impe-
dimento do escripturario. Jo&o Ricardo da
Silva.
O paquete inglez Penguim recebe as
malas para os port % do Rio de Janeiro e Babia
amanbaa (21) do corrento as 8 horas da ma-
nhla.

"
&lfj ndega.
Rendimento do da 1!)..........10:475s'856
Deicarrego hoy. 0.
>arC8__Casimir de Lavignemercadorias.
BrigueFalkland bacalbo.
Brigue Ptandldem.
BrigueFelizfumo.
C MBIOS
Ato de Janeiro 7 de Fevereiro.
Procos da ultima hora da praca.
jambxoi sobre Londres 24'
..;i=-aaua
1 COMPANHII de beberibe.
O Caixa da Companhia do Beberibe avisa aos
Srs. accionistas, que se achs lindo o praso mar-
cado para o recolbimenlo da ultima prestacot
do i e que muito breve tem de apresen-
lar suas contas a Administraran. O mesmo
Cala annuncia ao publico que se acba a ven-
da algumas aeces cujas entradas revertern
em beneficio da Companhia om virtude do ar-
tigo 9.' dos estatutos. O Caixa
.'/. Goncalves da Silva. ( 11
THEATRO PUBLICO.
Domingo W; representa-se a grande peca sa-
cra Moiss no Bgipto ou passagem do mar
vermelho com todo o seu machinismo e cho-
ros. 14
Editaes.
Jo/lo Xavier Carneiro da Canha Fidalgo Ca-
ralleiro, Caralleiro da Urdem de Christo ,
e Administrador da Mesa do Consulado, ^c.
Faz saber que perante a Administra!|u da
Mesa se ha de arrematar no dia 24 do crranle
a porta da mesma urna caixa com a.ssucar bran-
eo fabiicadp no engenho Piaseres da provincia
das AlagOas, consignada a Denlo Jos da Silva
Magalbaes, apprehendida pelo r< spectivo em
pregado do Trapi. be-Novo por inexactidSo da
tara, sendo arremataco livre dedespeza ao ar-
'ematanle. Mesa do Consulado de Pernambu-
co, 18 de Fevereiro de 1845.
O Administrador
Joo Xavier Carneiro da Cunha.
Pe ordem do lllm. Sr. Intpect r se faz publico
o officio infra irantcrtpto, para conheci-
metilo de guem pertenc* .
Sendo necessario, para fiscalisargo das ar
recadacoes feilas pelo Jui/o, qqe o Sollicilador
preste cnias mensalmente das quantias, que
I6r recobrado, e rocolbendo aoscolres, queira
Vine, dar asprovidencias, para queo mesmo Sol-
lidiador aprsente, at o dia 5 de cada me/, o
mais tardar, nesta Tliesourar a relacoes autben-
licas pausadas pelo cartorio de to las as quantias
de que se passou guia no mez antecedente, sen-
do tantas as relacoes, quantas lorern as Estar oes,
para onde taes guias se passro, aiim de se con-
ierirem com as respectivas entradas I leo Guar-
de a Vmc. Thesouraria de Fazenda de Pernam
. uco 17 de Fevereiro de 185. Sr. Clemente
Jos Ferreira da Costa, Procurador Fiscal des
la Thesouraria. Juo Con caires da Suva. Ks-
la conforme no impedimento iloOficial maior,
enlomo I.uiz de Amaral 1 Silva.
'et iiia^'t es.
2ac O Administrador da .Mesa da Recebedo-
ria de Rendas Ceraes Internas avisa aorfcollec
lados dos bairros do Recife, S. Antonio, Boa,
vista e Afiliados, para que venho pagar o que
eslo a dever de cscravos, imposto do banco,
barcos do interior, bens de ino morta, seges e
caninbos, casas de mod, s, de commisso de ei-
cravos, e as que vendem perfumaras, calcados
e roupas estiangeiras; para o que mandar um
agente receber em suas proprias casas, e entre-
gar o competente conhecunento, o lodos aquel-
lesque nao pagarem, sero execulados, e para
que chegue a noticia a lodos faco o presente an-
nuncio Becife, 19 de Fevereiro de 1845. sss
Francisco Xavier Caralcanti de Albuquergut.
Admintstracdo do Patnmoniodcs Urphos,
2 Perante a administradlo do Patrimonio
dos Orphaos, se ba do arrematar a quem mais
der s rendas da casa n. 24 sita na ra da Madre
de Dos do bairro do R< cifo, pelo lempo que ha
de decorrer do dia da arremataco ao iim de
Junbo de I8i6 ; as pessoas qu.- quizerem lici-
tar, poderao comparecer na casa d sessoes da
mesma administraco nos dias 1. % 3 e 5 du fu-
Avisos martimos.
1Sabbado. 22 do corrente. sai infallivel-
mente para a Baha o hiale Nova Olinda e
recebe a carga que Ibe apaprecer at a manha
',21;; trata-so com Antonio Rodrigues Lima na
Praca do Commercio ou na ra da Cadea
n. 1, Pandar. (6
1-1 'ara o Havre sabe a bem contienda bar
ca franceza Camelia, tendo ja urna parte da
carga prompta recebe frele e passagoiros ; os
pretenden tes dinjao sesos consignatarios Bolli
& Chavannes ou ao capitn Guilbert. (5
1 Para o Rio Grande segu em poneos
dias o veleiro brigue Generoso pode unida-
mente receber algumas miudozas, tem supe-
riores commodos para passageiros, assim cono
para eteravos os pretendentes pdem dirigir
e a iua da Cadeia o. 45 : a tratar com Amo-
rfa Irmaos. (6
3 Vende-se urna barrara prompta a seguir
viagem para qualquer parte, a tratar na ra da
Cadeia do Recife n. 28. (3
3= O patacho portuguez Novo Congresso,
de primeira marcha, forrado e progado de co-
bre, sai com a maior brevidade para Lisboa,
por ler a maior parto do seu carregamento
prompta; recebo carga e pass.geiros. para os
quacs lem excellentef commodos ; trata-se com
o consignatario Manoel Jos Machado Malboi-
ro, na ra da Madre de Dos o. 5, 1. andar
ou com o Capitao. (7
Leloes.
2= Perante o Sr. Dr. Jui< de OrphSos des-
la cidade, se bao de ariematarem leilo. pelas
10 horas do dia 21 do corrente, as fazendas e
armaco da loja, e mais bens, movis e escra
vos do fallecido Joaquim Jos Franco, o que
tora lugar na ra do Crespo na referida loja. (6
1 Kenworlhy & Brender a Brandis continua
rao para liquidaco por intervenco do cor-
retor Oliveira o seu leilo do erragens finas e
grossas, cutilana e miudezas : sexta-feira 21
do lorrente as dez horas da manha em ponto,
no seu armazem da ra da Cruz. (6
.fcvteos diversos.
3Aflor8o-sc terrenos na matas da Torre o
palmo de I rente a 160 com 450 de fundo e ou
irosa 120 com 300 de fundo ; quem os pre-
tender dirija-so aoCoelbona ra dosPrazeres
n. 10: na mesma casa aluga-se urna casa na
mesma ra, com bon commodos para familia,
e tambem se vende urna canoa que pega em 500
a 600 lijlos do alvenaria por proco commo-
do. (9
3j=Db massa para tirar lobinhos.j annuncia
da no Recife ra da Cruz o. 62 anda resta
para vender urna pequea poaao o por preco
commodo. i"4
3 Urna pessoa habilitada na theoria e pla-
tica, tanto de rontabidade commercial, como
da escripturaco por partioas dobradas, oflere-
ce-se para tomar conta de qualquer casa de oe
gorio; assim como encarrega-se de qualquer
escripturario commercial, que em dia se quei-
ra por : quem precisar anouncie. (6
1Precisa-se urna ama para criar que te-
nba abundancia de le te seja bem sadia o de
bons costumes, e paga-sel he bem. Dirigir-
se ra do Rozario eslreita n. 30 terceiro-
andar. (5
O NAZARENO N. S3
Estar a venda as 10 horas nos lugares do
costumo.
Trazosseguintesartigos: manifest dos car-
lisias ; reflexoes a ello ; a rusga ; ao Corre/o ;
ebronica administrativa da Babia actual pelo
Guaycuru : noticias do vapor.
1At b je nio tem apparecido nesta folha
onde mora a Sr.1 D. francisca Candida ten-
io-se annunciado varias vezes e por isso
pede-so a dita Sr *, ou p rent. s o hordeiros,que
annunciem por esta f< Iba as suas moradas a
Iim de se Ibes fallar a negocio de pus interesses.
1 AULA DE ESKNHO.
0 abaixo assignado participa aos pas de fa-
milias o a quem mais cenvier que contina
a dar lices em desenlio : quem se quizer uti-
lisar de seu prestimo, dirija*se a ra do Ara-
gSo n. 11. Luii Guilkerme Wraisky. (6
1 Precisa-se de um moco portugue/ do 16
a 20 annos que saiba trabalhar em padaria, e
lomar conta de urna frogue-ia de vender pao
aqui mesmo na praca: as Cinco Puntas
n. 32. (4
Sr. Alexandre Lopes Ribeiro dirija-se
a ra dasCruzes n. 42 : na mesma casa do-se
100/000 rs. sobre penhores de ouro.
Joo da Cunba Magalboes eotrprou, por
ordem do Sr. Domingos Rodrigues de Andra-
de do Ico, 3 meios bilhetes da i* o ultima
parle da 2. nova lotera da Matriz da Boa-
Vista de ns. 2,342. 1,349, 1,404, cujos bi-
Ihetes remetieo ao mesmo Sr.
D. Clomentina de Moraes Sarment tem
a honra de ponderar aos pa s de suas educan-
das mais Urdios em mandar suas tubas para o
collegio, que na forma dos estatutos os Ira-
balbos d.is diversas el. sses principia rao no dia
8 de Dezembio, c que as alumnas que tomari
lorias de dous mezes, o de mais didicilmente
poderao alcancar a classe a que perlencio no
passado anno lectivo, sendo isso em prejuio dea
meninss com augmento do trabaibo das mes-
tras.
O ensino docollogio foi distribuido no pre-
sente anno lectivo do modo seguinle :
Historia santa e prolana, geographia, cor-
recto das tradueces escripias Sr. D. Fran-
cisco do CoracSo do Mara Cardus o Castro.
Gran.na lira portugueza, arilhemetica, cor-
receo das compusu,<., Sr. Dr. Sarment.
Framez o escripia a Directora.
Ingloz e leitura Sra. D. Candida Rosa
Mana Dermolt.
Tradueces oraes, leitura e mais tiabalbos
da segunda classe Sra. D. Josefina de Moraes
Marnenlo.
Msica licoes. Madamoiselle Zo Pnpon ,
epelico das licoes, Sra D. Mana Candida da
Costa.
Bordados, todas as mestcat) de estabeleci-
m nto.
Dansa, Sr Joao Rodrigues. 30
1No dia 21 do corrente mez se ha de ar-
rematar a porta do Dr. Juiz do Civ I da I.' va-
ra Silva Nevos na ra Nova, vaiias casas ter-
reas consta riles do oscripto em poder do porleiro
cria Grande; quem as mesmas quizer lau-
car con.p.,reca as 4 horas da larde (5
1A 19 do corrente furtro do sitio Agoa-
Fria um cavallo russo pequeo com Irez ler-
ios. sendo o pnmeiro um S. 1 tendo do mesmo
lado urna sicalriz proveniente de umaeslrepa-
da, be passeiro, pesado e bebe em branro ; a
pessoa que souher, queira levar a ra do Santa
Ritan. 91. (7
Furtro na noute de 18 para 19 do
corrento do abaixo assignado 110 lugar do
Barro, estrada de Santo Anto, do copiar de
uoia cas onde elle annunnante eslava arran-
c ido. urna caixa de ilandre grande que eslava
fechada ;com um cadiado, tendo dentro urna
calca de riscado encarn ido urna jaqueta de
rucado azul, urna carniza um par de sapatos,
920.000 em sedulas senlotrezde 100,000
rs. cada urna e as mais de 20,000 rs., e des
mil ris e um palacio urna ordem sacada
por Cristovo das Mercs Concalves Guerra ,
contra Manoel Antonio da Silva Antunos da
quantia do 480 e tantos milrs., e urna carta
fechada para Francisco X. M. Hast. s;quem li-
vor noticia ou souher dos ladros que bzerio
este roubo, o aprehender o dit > lurto procu-
re na ra do Collego botica de Cypiiano
Luiz da Paz. que s-r gratificado.
1A pessoa que quizer arrendar um sitb
na estrada d'Agoa-fra, com cusa de vivenda
Instante coinmoda, bastantes fructeiras, pti-
ma baixa e terreno Dar criar vaccas de leite,
pode tratar do ajuste na ra do Oueimado nu~
mero 33. (6


rs
__ A pessoa que por engao linu urna
arta do Correio n.u282, vinda da Bahia pelo
vapor S Salvitor, p.ra Ricardo Jo/e Goma.
tenha a buodade entregil-a nn ra larga do Ro-
zarlo junto ao Qjartel 'la Polica, na botica de
J' Miria Gontjalves Ramoi
I__ Precisa-se de u com hypolheca em urna oasa; (|uem quizer dar
annuncie (3
Precisa-so de um olTicial de charuteiro;
pueril estiver nestas circunstancias dirija -se a
ra da Gloria n. 57.
IOfTerece-se urna mulher de boa cn lucta
para en*mar a lr oscrovur, contar, gramma-
ron portunu't' > fr.ince/.a cozar, faz r lava
ruili limi i ioi cu n tod i tu! i e cui- ido ; na
ruide A^oas Verde* ii. 62 (5
Arreo la-so un vende-se un terreno no
Ijm deS. Rita Nova com 73 palmos de frente e
fundo at a bax i mar; quem o pretender,
dirija-se a ra Nova de Santa Amaro, casa no-
va do dous andares n. 6.
1Os Srs. M.i noel Antonio de Ardrade ,
Mancel Joa<|uim Goncalves Lessa Theopbilo
Jos de Lemos Felis Francisco da Paz, Au-
gusto Carlos de Lomo* Joao Germano de
t'aula. JoiodeSmta Munica Lima Uomin
gos AlTonso Ferreira, Manoul Josv Teia Bas-
to, e Maria Antonia da Pure/.a ; dinjao-se a
ra do Rangel n. 3 a negocio de seu inters-
fe. (9
t=Precisa-se alugar una ama que saiba co-
sinhar, para urna casa de pouca familia ; quem
eaohar nessas circumstancias dirija se a ra
Nova, loja n. 6.
ra qualquer servico ; quem o petender dirja-
se a ra Nova de S Amuro casa nova de dous
andares n. 6 que ac'iari com quem tratar.
= Arrendase um sitio com casa nova de tai-
pa e com bastantes arvorodos e trra para plan-
tar pelo mdico proco de ti,000 rs. ir.er.vies;
quem o preten ler dirija-se a ra nova do Santo
Amaro casa novide dous an lares e folio u. G,
que achara com quem tratar.
1= Aluga-se o primeiro andar da casa ria
ra da Moeda n. 15, na ruado Queimalo n.
44. (8
= Madama Labolierre tem a honra de par-
ticipar ao respeitavel publico, e principalmente
aos pas de familia, que d lices de u'ansa em
casa dos discpulos, como em sua casa na ra
da Matriz da Boa-vista n. 19.
Na ra de Santa Rita, defronte da reja,
reside um tiotureiro, que se propoe a tingir lu-
da e qualquer qualidade de fazendas de la e se-
da por preco commodo.
= Aluga-se o subrayo da ra do Vigario n.
'21 do 3 andares e soto, bom armazem, e faz
Irente para duas ras : a casa he expeliente para
residencia de qualquer negociante de grosso tra
fico ; a tratar na ra da Cruz n. 11.
t Nos das 20 e 21 do correntese ha de ar-
rematar impreterivelmente. a porta do Sr. Dr.
Juiz de Orphaos Carneiro da Cunta, d> fronte
da Matriz da Boa vista um bonito escravo ava-
liado pelo barato preco de 350/000 rs quem
o pretender comprela no dito lugar pelas 4 ho-
ras da tarde (G
= Em S. Francisco, defronte de Palacio, ha
1S. P. G. Smith e sua senhora retirao-se
para Inglaterra n tscalla pelos portos do Sul
do imperio. (3
Marcellino Jouqum Mnnteiro,morador na
cidade de Macei, onde tem vivido no com
murrio, tencionando mudar sua residencia para
a cidade da Babia, sua patria o tendu feixado
suas relaces commerciats com a praca de Per
nambuco, roga a todos os Srs. com quem teve
negocios queiiau declarar por nieio d'eslu
jornal se o mesmo cima indicado devealgurna
quantia de resto de contal; assim como qual
loi sua conducta para com seus cf*di n-s.
Pergunla se ao Juiz da irmandade do SS.
Sacramento da freguexia deS. Jos do Becifo.
se S S reinetteo para o Rio de Janeiro algn.
requ mandade, ese a mesa regedora leve disso co-
nhecuiunto.
lulo defjn taber um irmo metario.
IAlua-se o grande erma/em por delra>
da matriz de Sanio Antonio na casa n 18 ,
com nuinlal e cacimba e cozmba (ora, profiri
para qualquer esta! elecimentode oflicina, onde
j esteva um mi f le com J o Manoel Rodrigues Valonea, ou
no segundo andar da mesma casa, ou na ru
largo do Ro/ario. (8
1Acbou-se em principio do mez (trrenle,
no lugar da Cupunga, um cavallo russo de
carcaj quem se adiar cun direito a elle, dui-
11 se a ni i da l'lorentina n. 2, que dndoos
Biguaes surtos Ibe sera entregue. (5
l-F N. Colaco InZ publico que no dia 2i
do correte pretende sem falta dar principio as
suas lindes; o annuncianle prope-se a ensinar
nao so geometra,e philusophia; como de ingle/
i francrz, e | de ser procurado na ra da Santa
Cru/ na Boa-vista n. 38. (6
= Aluga se dous prelos de 40 anuos, pro-
prios para plaritacoes de cilios por ja ter pratica,
o um para padaria ou cortador de carne ; na
ra de Agoas-Nerdes n. 15, se dir quem a
luga.
Prucisa-se do urna ama que tenha bastan-
te hile e se fr cativa melbur ; na ra do
Cabug, loja de meudezas junto a boina de
Joao Moruira.
1No dia 17 do corrente apparecco no en-
genbo Tapera,freguo'ia de Jaboato um piu-
lo crioulo de nomo Francisco piocurando ao
abano assignado para cumpral-o;o qual diz per-
tencera um Porluguuzdu noine Franciico An-
tonio morador em Porto Calvo: perianto
quem se adiar com direilo ao mesmo, podera
dn igir so ao dito eogenbo, quu, dando os sig-
naes certos.lho ser entregue; nao s respon-
sabilisando porm o abaixo assignado pula fuga
do menciunado escravo.
Jeaquim de Souza Leo. (10
Precisase de 1:800# rs. a premio e
dando-se por bypolheca um predio livre e
dusumbaravado.que rende 25 j rs. por nu>: : di-
rijo-se ao armazem de laboadodulronte da Or-
dem 3.* de S. Francisco.
Precisa-se de 1:000/ rs. ajuros dando-se
seguranza : quem o quizer dar annuncie.
= Precisa-se de urna lav..deira que quera
avar a roupa de vinte neuros ; quem pretender
dirija-se a ra Nova n. 27
1 Precia.i-se dudous portuguc/es para dis-
tribuiroui pars diariamente, sendo lid; dirija
su a ra do < aldereiro n. 4 \
(4| farin'ia de mandioca de S. Matheus e de Cra-
vellas em sacras e alqueires, e pudras de amolar
para vender: quem pretender dirjase ao ar-
mazem, nu ao arco de Santo Antonio loja n. 2-
tamhem ha um cavallo iusso pedrez de bons an-
dares.
2 Aluga-soum prcto ou preta, que sai-
ba cosinhar, ou urna mulher forra que se
proponba a isto ; nesta Typographia ou com
Jos Bernardino de Sena na Solidado. (4
i = Jos Antonio de Oliveira.Portuguez, re-
lira-se para lora da provincia (2
1 = Precisa-se alugar um moleque, que saiba
cosinhar o lter todo o servico de urna casa;
quem quizer alugar, annuncie sua morada para
e tratar do seu ajuste. (4
1 as Precisa-se de um rapaz para vender pao
com um preto na ra atraz da Matriz da Boa-
vista n 22. (3
= No sitio dos All ctos defionte da venda,
li'iii se adiado tres cabras (bicho) que se entre-
garn o seu dono, dando os signaes cortos.
ae: .M. A. Lopes da Silva lluritiha comprou.
por cunta de Francisco Ferreira Chaves de Ma-
te um bilhele da 4.a parte e ultima lot. na da
.iialriz da Boa-vista n. 2925.
3= Francisco Jos da Silva, Cirurgiao da
Cunara Municipal, o por ella adstriito a curar
as pessoa pobres desso municipio, continua a
receitar como costuma as quintas e nos sabba
dos rio fugar onde vaccina, das seis horas tu
onzo o meia, e em sua casa todos os das das
sois as novo horas da manhaa, menos nos dias
cima declarados. (7
3= Gurtrudus Maria da Gloria quer embar-
car para o Rio de Janeiro o suu escravo Beo
ditu de nac,o Benguella.
3 Pr.cisa-se de alugar urna escrava para o
serviuo de urna casa de pouca familia, que sai-
ba comprar, coznbar, e ensalmar, dando-se-
ibo o sustento, e 10>000 rs. mensacs ; na So-
lidado indo pela Trompe lado esquurdo casa n.
42. (5
3 Aluga-se na ruadoTrapixe n. 34 un.
elegante sobrado o soto, com magnifica vista
para o mar. I (3
3Aluga-se no PafteJO Publico o grande
armazem o. 15 com tres portas novas do frente
todas em bom estado, tundo cacimba, e t.ias
as commodidades necessarias ; quem quizei
alugar procure no butiquirn da estrella. (5
Quem precisar de urna ama sueca para casa
de familia capaz ; dirija-so a ra do Bangel n.
38, no fundo do ayougue. (3
3Precisa-se de um criado brunco para cu
ebeira para o que dovo ter todos os requisitos
necessanos : quem estiver nestas circumstan-
cias dirija se ao Mondego em casa do Luiz Go-
mes Ferreira.' (5
3Aluga-se ou vende-so urna canoa nov*
de carga de 600 a 700 lijlos dalvenaria gros-
sa : na travessa do Cjucimado venda n. 3. 3
2 i'essoa com os requisitos de-
vidos se olerece para fazer venda
de olijectos de ouro, prata e de-
rcnles, trastes por porcenlagmi
razoavel, e com a vantsgem de
diariamente girar por e la cidade e
seos contnos para ohter prompta
venda do que se Ihe ericancgue.- a
tratar lodos os dias das as y ho-
tarde, na rasa n. l5 no largo de C080f. oaparaeducar meninas em urna ca a
u~ .: Vit ^ n l.I i- particular, dirija-se a ra Nova n. 2. <4
Palacio Vclho ao lado do novoj" 2_OCapitioMarcog|>6de s> Anna reli.
Ilicatro. \!a nictCiil casa se vendem 'a-sedesta citado para a da Bahia. d'ondo he
diversas pecas de prata. como fi-jn*i -,,.<, u ,k. 3
1 19 En 27 de utubro do 1841, desappare-
VCias, XC- ^19'Ceo um moleque de mime l'aulo do naco
3 K.irtr) na notite do 15 do crrente no est Ihesahindo buco do barba be um tanto
seeco du edrpo abre os dudus grandes dos ps
largo do Pdeo da Paiiolla.a urna preta de dentro
ii" um tabolelro um transelim de ouro com
urna vara, o nutro dito com vara e quarta I um tanto para lora pernas finas, nariz chato,
inaifgrMM, dous eorrJSai llois, sendo um olhos pequeos o averirielhad s era costuma-
naif grosso que o outro cun todos os qua- i do undtr vendeodo iIjo de jalea em copos, por
Iki clcheles novos una oaeoletl quadrada ,
um 3 oilavas urna monta do -i-i r. eneas-
toada, um brlnoo com dous diamantes, um
inaior em baitO ,e nutro miis p|iiono en ci
na ; roga-se a qualquer pestoa a qumn lorem
oSereetdas ditas obras, <. poier denuoclar o
ladran que se Kuarda legrado dirija se ao
pateo do Terco luja do sobrado n. 1.17 ou
na ruado Crespo n. ii, quesera recompensa-
da. (16
lotera do seminario.
5Achao-se a venda nos lugares do Costu-
mo os bilhotos da primeira parte da tS* lotera
concedida a beneficio da instrueco publica no
Seminario Episcopal de Olinda cujas rodas
ando com a maior brevidade pussivd : parece
oscusado fazer ver ao respeitavel publico, que
esta lotera he una das mais acreditadas da
provincia. ;8
iy LOTERA DO GADELUPE.
A lotera do Guadelupe. que (ora preterida
no andamento de suas rodas pelas de S. Pe-
dro Martyr e theatro deve correr impreteri-
volment- no dia 15 de Mareo como por S.
Ex. o Sr. Presidente da provincia (oi confir-
mado. Os b Hieles esto venda as lojas de
cambio na ra da Cadeia do Becifo na de
miudozas do Sr. Fortunato praca da Lniao ,
na botica do Sr. Moureira Marques em S.
Antonio, na botica do Sr. Couto largo d,
Boa-vista o inalmente em Olinda loja do Sr
Domingos nos tJo..tri> Ctnlos. (1 :-.
i AGENCIA E PASSAPORTES.
Na ra do Rangel n. 3\ Uro-se passa
portes para dentro e lora do imperio crraos-
te tullas o dospar.ho-seescravos com brovida
de o preco mullo commodo. 16
2 Aluna-su um secundo andar por preco
commodo ; na ra estreila do Rosario n. 41 ,
primeiro andar. (
2 Precisa-se de um preto para todo o ser
vico de padaria ; na ra da Solidado n. 11. [y
lotera da matriz da boa-vista.
3= Em con>equencia da pouca extrarco do-
bilbetes lirn transferido o andamento das r
das desta lotera para o da '28 do corrente, po
ordem du Kim, Sr. Presidente ua provincia : o
rstanlo dos bilbules acho-so a venda nos lu^a
toda a parte desta ci lade, j uUa-se, ter sido lur-
tado porque nunca fu eobor de engenbo, ojoutra petioa quem el-
le fc'ir ol trocido, ou p ir acaso acuitado em scus
I mimos, o aprel mderem e parliciparum a seu
legitimo Sr Antonio Jos Goncalves Azevedo na
na da l'r.ii.i ir:iM/e.ii de carne n. 19 que re-
oompeneara e pagara toda e qualquer dospeza ,
iiuesefier. [\"J
i Jos Maria de Vlundonca o Castro vai a
Europa a tratar de sua saude (2
Precisa-se de um pequeo para urna pa-
daria quesniba ler e escrever, para tomar
cunta de urna freguesia ru praca ; no largo da
Solidado n. '2. 4
2 No primeiro andar do sobrado da esqui-
na do becco da Pol que vira para a ra das
'.ruzes, do-so al mocos o faenaras com multo
suelo o ta ni bi-iii dase cat de tarde ; na mes-
ma casa fazern-se presuntos do fiambre bolo
ingles pastis de nata pudins o doces d'ovos
de tudas as qualidades enfeito-se bandejas
de bolinhos tortas do leite pratos de reme ,
ludo por preco mais commodo do que em
oulra qualquer parte. (g
Compras
2Compra-se um sullim inglez em bom uso;
quem tiver annuncie. {
I Comcrlo-ta diariamente duas arrobas
de capiin pur um anno ; quem tlver annun-
cie.
Vendas
res anuunciados (7
3 .ii.au,uini Jos Gomes Rodrigues r lira m
para fura do Imperio a tratar do su saude. {'i
2 Fugirao no da 5 do corrente dous mole
quos, um criojjli*-, o oulro de naco o criou-
lo leni -20 annos, do nomo Benedicto, esta-
tura regular, seeco do coi po, bein preto, cara
redonda naiu um lano afilado testa peque
na ps e maus bem leitus bom civilisado ,
multo astucioso o mn^u de fumar charutos.
U de nacao cliama-su .Serutiin do 14 annos,
pouco mais ou menos bu um tanto lulo, es-
tatura regular para a idade rosto cumplido e
descaiiaUo tem uina mana do quuunaduia .
em urna das inuseoutra um um juelbo, cujas
marcas sao anligus e bim pelas, falla bem por
tugue* he inulto alugic c sumpre est rindo
se ; ambos sao mu coobcctdos nesta praca po
a darem du manba a veiideom Uorus, e pes dt
d las o de taide azCile du canapato; levarn c
misa do algodo/iuho entrancado azul, de man
gas cortas, o calcas taiuban azuea, desboladaf,
cajos molequis nunca lu^iio u Como agola
su auseulasseiii Uo casa do abaiiu declarado,
pud e roa a todas as autoiidadus policiacs ,
lauto (I. -la prava como du lodos as comaicas <
villas do re,lio e aus Suis. de eugeiiio pes
soas particulares o capitus du campo qu<
dalles titerem noticias de os aperebendorem
evaiem ao seu genitor Francisco Jos de Souia,
morador na Selidade. casa n. 7, que d..ia lu',
is. do gralilica< ao por cada um. ,25
2 BODAS D'AGOA.
O abaixo assignado, engenheiro france*.
prope-se a modificar as indas d'agoa eiitteo-
IfS ou fazcl-as de novo quando for mistur,
prometiendo as laier moer com menor quanli-
dado d'agoa sem diminuir o seu eftoito; tam-
bem dirige as obras de levadas acudes, serra-
ra com agua ou com bestas levanUrnento de
engenbos de casas &c. ; os pretendenles se
cerlificar da pericia do annunciante indo
visitar a serrara d'agoa que elle tem estabe-
lecido no sitio do Pisa em Olinda corn roda
do padreo novo; para tratar, por carta na ra
Nova n. oH, ou pessualmenle no sitio do Pisa
V.P. Uoulitrtau. (13
2Aluga-se o segundo anuar do sobrado da
esquina da ra do (Ju.miado n. 2 ; a tratar na
Vende-se a obra Intitula-
rla Adiiiinistrurfio do Mrquez
de Ponina I, 4 lomos em a vota-
mes ; na ra do Qneimado loja
ii. 6.
V Os Casos de Consciencia de
Benedicto XIV ; na livraria da es-
quina (l,i ra do ollegio.
Vendem-se tintas de varias
qualidades para pintores, assirn co-
'iio oleo de linliaca a libra a 280 e
o galao a 2^000 rcis ; na ra do Li-
vrameuto, loja n, 34.
3 Vendem-se enterados ingle2es proprios
para forrar eradas o para por sobre mesas de
putar ; cortinados para varandas corn ricos
desunhos urna cama de Ierro ; na ra Nova ,
loja n. 3. (5
\ ende-ae um par de princos e um adereco
com pudras limito finas, obra de fra.encastua-
ios em prala u ouro ; na ra do Agoas Ver-
des n. 15.
Jl Vendem-se quartns n vo9;na ra da Con-
ceicao da Boa-vista n. 00 (2
Ca/fado baratiiiimo na loja de F Dupratna
V ra !Vova n, 7.
Sapalos de o arroquirn de colxete e abertos
|i ra meninos de -200 a 500 rs. o par; ditos de
muro de lustro com fitas para meninas de 500
i 8(10 rs ; ditos dito para mulher de 800 a
1,000rs ; ditos do coufo de lustro para mulber
' 1280 IGOOrs. ; dito de setim o Juraque ,
de (ores o branco para dita de 800 a 1400 rs.;
.lito de lie/erro, diversos, para bomem e me-
ninos de IGOO a 1500 rs.; dito de couro de
lutlr i pora homeui de-2,000 a 3.000 rs. ; chi-
neMas de marro juin d< 80 a l.OOOrs. ; bo-
tinsde msrroquim rara meninos do 800 a 1,000
ditos gaspados para senhora o meninas pretos
e de (Ores de -J.O0O a 4000 rs ; ditos para ho-
rneo, c depona de lustro de 2,000 a 9.000as.;
ditos de hckerro para boinem de 4,000 a 7,000
rs. ; meoi botius dito dito de 4,000 a 4,500
rs.
1 Vende-se um cavallo gordo bom carre-
gador por proco commodo : na ra Nova n.
39. (3
i FABRICA DE ESPIRITOS,
NA RA DE S. RITA N. S5.
Grande sortimenlu de espritus aos prepos
seguintes :
AKo'ardentede Franca a caada....... 80(>
Dita................... ,
Dita de. aniz............
= Arrenda-seumaioloque do 14 annos pa- rus da manliaa e de i as 3 i/2 da
ii irr^\/iri
toja do mesmo sobrado. (3
2 Jos de Souia u Silva rutira-se para l'or-1 Gunebra............... M
lugal di-ixando o sen socio o iimao Antonio de1 Espirito de vinbu.......
Souia encarregado dos negocios tendentes a (j<-nebra.............. botija
m sma sociedade. (h Licores................garrafa..!!..!
2 A Sunlur que annunnou no Diarioc Ditos linos.............. ___\
tuiya futra, 1S do curieulo olriecondo-so para I Vinbo de caj.......... ___*"
OO
640
720
1000
200
160
400
400


1Vende-se um papagaio bom tallador em
gaiola de (landres e com correte de prata
por preco eommodo ; na ra das Cru/.as n. 35 ;
e compra-se meia dutia de cadoiras amei ca-
nas. '5
1Vendem-se charutos fui tos na trra a 701)
rs. ao ceoto ; na ra Velha n. 62 2
1 Vuudo-se una parda de 26 annos de
bonita figura eng i incita bem liso cosinha
cose, lava bem de sabio o he multo fiel e
carinhosa para menino ; na ra do Livramon-
to n. 33. rs
I Vendem-se tijolos de ladrilho, escolhi-
dos a 25 rs. e taparoento a 15 rs ,telhas eseolhi-
das30 rs., ral \>v\a medida velha a lOOra., tu
do sitio por deti a/ do sobrado do tinado Mon-
teiro, n. 9. (5
1Vende-se urna boa canoa aberta, que pe-
ga em 8D tijolos em bom estado e propria
para atierro, por prec o eommodo; nos Coelhos
ultima casa terrea onde mora Joo Jouquim
Anastacio.
IVende-se urna eserava moca de afio
Angola ,' scn vicios e propria para todo o
servico deumacasa; na ra rJaC&dela do Re-
cife a fallar com Joao Jos de Carvalho Ma-
raes. ;5
IVende-se relroz de primeira sorle, em li-
bras de cores; azul-ferrete e preto por pre-
fo eommodo ; na ra Nova n. (5 primeiru
andar, de manhaa ate as 9 horas e das J da
tarde em diante. (5
1Vende-se urna venda rom poneos fundos ,
,e em boa casa com quintal que arranja para
cima de cem cavados muito afrettuosada, tan-
to para a praca, como para o matto nos Alo
gados i no largo da Pazo. >6; a tratar na mes-
nia venda. 5
1Vende-se um lampio de sala um me
thodo muito bem encadernado, c urha llaula
de urna chave, tudo por proco eommodo na
ra estrella do Kosaiio n. '.'5.
1 Vendcm-se saepas com arroz do
de um alqueire dafiedida velha ; na
Cruz D. 51.
t Vendem-se moias de linho da
casca ,
ra da
3
Escocia
para senhora lutas ditas para liomern estas
luvas e meias sao as mais linas que teem aqu
apparecido desta lasenda ; toda a quahdade de
calcado para hometn e senhora assim como
um bom sortimcnlo de peifumarias de rico gos-
to estojosdo navalhas de cabo de inarfim a
contento por 8 das carteiras de agulhas fran-
cezas e caixas de ditas ricos leques de peonas.
um bom sorlimento de capachos meias de li-
nho para hoii.em e senhora ricos pentes de
prender cabellos e dourados um bom sorti
ment de biincos dourados, e outros muitos
ebjectos por mais eommodo preco do que em
outra qualquer parte ; na ra larga do Kosario
n. 24. (l.
I Vende-se superior (olha do (landres; em
casa de Jones Patn \ Gompanhia na ra do
Trapiche Novo n. 12. 3
1 Vende-se una penetra grande de rame,
propria para padana sendo lina ; urna bra-
co de balanca grande com conchas e correntes
de ferro urna porciio do caixas vasi-ts do Por-
to e os pesos que piecisare o todo o negocio
se (ara ; nas Cinco-ponlas n. 160. (6
1 ADMIRA VEIS
NAVALHAS DE AC DA CHINA.
Teem a vantagem decollar u cabello simol-
fenca da pelle deixando a cara parecendo es-
tar na sua brilhantc mocidade.
Este ac vem exclusivamente da China e s
nelle trabalho dous dos melhores e mais aba-
lisados culileiros da nunca excedida e rica ci-
ilade de l'ikim capital do imperiode China.
Autor Shure.
y. U. He recommendado o uso destas na-
valhas maravilhosas por todas as sociedades
das sciencias medicj-cirurgicas, tanto da Eu-
ropa como da America, Asia e frica nao
sopara provenir as molestias da cutis, u. ,s
tambero como um meio cosmtico.
Vendem-se nicamente na ra do Crespo ,
loja n. 12, de Jos Joaquim da Silva Mala, (lo
Vende-se una casa teriea com quintal, si-
ta na ra Imperial do Atierro dos Afogados n.
16> ; a tratar na ra de Moras n 41, com Be-
nedicto Melquades da Conceieo.
Vende-se urna eserava crioula bem pare-
cida do 18 annos cosinha engomma e la
va d-' sabao e varrellu ; na ra do Vigario, ca-
sa de lhomaz de Aquirio l'onscca.
Vende-se sarca-purnlha superior, a ojf
rs. a arroba no armasem do Fernando Jo>e
BragueZ ao p do arco da Conceieo.
Vendem-se superiores charutos de regala
na ra da Crus n. 37, segundo andar
Vende-se um pardo por necessidado ;
na ra do Mundo-nout n. os.
Vendem-se e alugio-se bichas hambur-
guezas ; na ra das Cruzca n. 39.
** Vendem-se tpalos de couro de lustro pa-
ra senhora a '2080 rs. ditos para meninas a !
i440 rs. ditos de marruquim para seoborai
e meninas, borztguins para borneo), tpalos
de panno para senru>ra o homem camisa e I
ceroulas de meia bengalas d; caona pentes
de tartaruga para marralaa 1 2oO rs., ditos
para prender cabello a 6/rs. pentes de baleia
para alisar a 480 rs. ditos de rnarm a l-ioil
1400 e 1600 rs., carteiras com agulhas france-
zas a 400 rs. e caixinhas de ditas a 320 rs.
brincos dourados de bonito modelo garganti-
Ihas de missanga preta o 560, oiO. 720 o l/rs.,
ditas de filagia a 1440 rs. pomada e baoha
lonia superior a 600 e 800 rs., macass oleo e
;> rola e outras omitas perfumaras beierrode
luilro do primeira qualidade, bons de panno,
veludo e de brun para meninos a 1200 1400 e
1600 rs ramos de fl >ros para cab-ca e chapeos
le senhora ricas Atas de seda lisas e lavradas
para ditos, caixas de baleia para rap a 320 ,
i00, 480e6'i0 rs. I) ,1o rs. a abotuadura ditos grandes deosso a 3300
i 3*40 rt airosa, linha de carretel branca a
240 rs. a du a ditas de 200 jardas a 960 rs. ,
lovas curtas de seda para s-nhora a S'S rs. ,
ditas com palmas de cores a 1 rs ditas com -
lindas a ItfOO rs meias de seda para ho-nein e
senhora lovas de fio da Escocia com burracba
para liomun a 'i Id rs meias de algodopretas
para senhora a 480 rs., ditas para Padres a (140
rs. ditas brancas abarlas muito finas para se-
nhora a 600 e 800 rs. e outras muitas miu-
desas por preco muito eommodo ; na ra do
.iiieim.uio lijas de miudesas ns. 53 e 67 de
Perreira & liveira.
Vende-se urna boa banca de Jacaranda ,
redonda para meio de sala, feila por novo mo-
delo, por preco eommodo ; na ra estrella do
Kosario n. 32.
Vende-se urna excedente eserava de 18 an-
nos de bonita figura ptima cosinheira, cos-
tureira e engommadeira vende-se por preci-
so ; no Atierro da Moa-vista o. 26.
Vende-se urna eserava mucama racolh ida ,
de 20 annos e de conducta aUlancada perita
cosinheira faz todas as qualidades de doce ,
engmala, cose com pereico ; urna parda de
22 annos com as mesmas habilidades ; urna
dita boa cosinheira, costureira e engommadei-
ra por 480,? rs. ; 4escravas para todo o ser-
vico ; 4 atora vos de naco de 18 a 20 anuos ,
um dito para todo o servico todos sao de bo-
nitas (guies ; na ra de Agoas-verdes n. 46.
Vende-se urna eserava crioula moca, de
bonita figura cose, lava, engomma e cosinha;
na ra do Arago casa terrea de vidracas ,
defronle do tanoeiro.
2 Vende-se urna canoa que carrega l1
caixas em muito bom estado, muito eos con'
(a e se acha tundeada junto a canda d'agoa do
Sr. Chalaca ; a tratar com Francisco Pereira da
i.orilla na ra de Apollo sobrado n. 9. (5
2Vendem-se 12 solos ou chaos em os
quaes se acho edificados igual numero de ca-
sas a saber; 10 na ra de Hurtas urna no
hirco da Viraco e urna na ra do Muro da
l'eniia ; a tratar na ra da Aurora n. 42, segun-
do andar das 6 as 0 horas da manha e das
i as 6 da tarde. <7
2 Vende-se um pardo de 18 annos, de bo-
nita finura alfaiale bem procedido e pti-
mo para pageiu ; na ra da Cruz n. 64. (3
2 Vende-se um rico caracha de ouro lino ,
feito em Pariz para Commendador da Ordeui
de Carillo, com ricos esmaltes e do melhor gos-
lo potsivel pelo diminuto preco do 130? rs. ;
na ra de Hurtas n. 140 (5
2 Vende-se, por preciso urna eserava de
25 ancos, boa quitandeira, cosinha e lava, por
3.0^ rs ; na ra estrella do Rosario n. 22, se-
gundo andar. (i
2Vende-se um par de esporas de prata, um
dito de brincos um annelao um cordo 3
botes de abertura tudo de ouro e por preco
eommodo; na ra do Bangel n. 3 pnmeiro
andar. (5
2 Vende-se urna casa terrea na Passagem
da Magdalena n 29 com 3 janellas n urna por-
U 4 quaitos e dispensa um quarto para es-
tribara e cosinha um soto com duas aleo-
vas quintal murado que vai ao rio ; a tra-
tar na iiiesina casa. (6
2Vendem-se presuntos inglezes para fiam-
bre chegados no ultimo navio ; no armasem
doGuimares, defronte da escadinha da Alfan-
dega (4
2 Vende-se urna bonita eserava perfeita
engommadeira cosinheira borda faz lava-
Moto e he muito boa costureira para fura da
provincia ; duas ditas que cosinho lavo ,
e sao boas quilandeiias ; urna parda recolhida
de 16 annos engomma, cosinha e he muito
boa costureira ; um pietode todo o servido;
urna morada de casa terrea feita a moderna, si-
ta na ra da Palma por preco eommodo ; na
ra Direitu n. 81. (8
2 Coutinua-se a vender saccas que teem
mais de cem libras de superior farelo ; no ar-
masem do drague?, ao p do arco da Concei-
eo. 4
2 Vende-se um terreno com 60 palmos de
(rente, e 260 ditos de fundo com caes de po-
dra e serrarla urna carnuda no mesmo para
i aixeiro e ferramentas ; uns alicorees no Alloi-
io dos Afogad"S prornplus at o meio para
duas casas o atterrados ; a tratar por detrai
da ra do Fagundes senaria n. 23. 6
2 Vendem-se dous moleques de naco, de
bonitas figuras de 14 a M annos ou troco-
se por duas pretas que nao tenho vicios na
ra de Manuel Coco venda n. 20. \'i
1 Veude-se urna casa terrea na ra da Pal-
ma n. 0; a tratar a mes ni a casa. (2
2Vende-se urna eserava crioula, moca,
cosinha cose engomma, e faz doces de to-
das as qualidades, ao comprador so dir o mo-
tivo da venda; na ra Nova o. 33. 4
3 Vende-se um escravo robusto de bonita
figura muito hbil para o servico de campo ;
i na ra do Collegio n. 17 terceiro andar. (3
3 Vende-se una casa terrea noalinbamen-
to da roa da Aurora em S. Amaro com boa
francesa, sabonetes para barba, agoa de Co- i cacimba, um grande viveiro com multo peiie ,
cajo predio est collocado em um terreno de
140 pal mis le largura em cada urna frente e
1400 ditos de fundo proprio para edificar ;
um sobrado de um andar e dous sotos, na ra
do Fogo n. 27 em chaos proprios ; um piano
quasi novi>, por preco eommodo ; urna criou-
llnhade 12 annos, de bonita figura; na ra
estreita do Rosario n. 10, terceiro andar. (9
Vende-se um fornodo melhor gosto, que
lera apparecido sendo todo de ferro proprio
para assar bolinhos, po-de-l e pastis ; lan
ternas de casquinha muito fina, bordadas, man-
gas de vidro de bom gosto jarros para flores
de lodos os tamanhos apparelhos de porce-
lana muito fina, e de exquisito gosto chega-
dos ltimamente de Franca, apparelhos para
cha e caf, de louca fina e de todas as cores ,
ditos para mesa de muito bom goslo tam-
bera de todas as cores, candieiros de globo pa-
ra meio de sala e tambem de vapor bande-
jas muito finas proprias para apparelhos de
cha chicaras de porcelana para almoco, fras-
cos de bocea larga garrafas de cristal muito
tino, copos para agoa, clices para vinho, com-
poteras tudo da mesma quahdade e tudo o
mais que se procurar em loja de louca ; na ra
do Que miado loja de louca n. 32 defronte
do becco da Congrega cao. (I"
3Vendem-se meias barricas para assucar ,
db differentos formas em grandes e pequeas
porcoes, por preco eommodo ; na ra da Moe-
dan. II. (3
3 Vende-se urna casa terrea com trapeira ,
em S. Amaro, no correr da ra da Aurora,
com cacimba e tanque algumas arvores e
quintal todo murado ; a tratar com Joaquim
Goncalves Cascfio, ou com Manoel Ferreira Li-
ma (5
;_\'ende-se urna negrinha de lo annos co-
se e engomma muito bem, e eosinba; dous mo-
leques de 18 annos, com bonitas figuras, cosi-
nho bem ; um dito de 9 annos ; duas escravas
de naco mocas, lavo, cosinho, e sao qui-
tandeiras ; na ra Direita n. 3. (6
3 Vendem-se, por muito eommodo preco,
no porto da ra do Sol, armasem n. 15 inui-
tos utensilios para labricaco de velas, a saber;
tachas, bancas, formas e lodos os mais perten-
ces com muito pouco uso, bacas de (landres,
de di Arenles tamanhos proprias para casas
particulares, e alm destes, outros muitos uten-
rilius que servem para difiranles ofilcinas ,
que s a vista do comprador se pode explicar. (8
3 Vende-se urna eserava de Angola, de bo-
nita figura, muito sadia e com algumas habili-
dades com urna cria mulatinba de 4 mezes ,
muito linda e tem muito bom leite para criar
algum menino ; na ra do Queimado casa de
Antonio da Silva Gusmo. (6
3 Veode-se urna preta, que cose e engom-
ma; na ra do Collegio n 12. [5
3Vende-se um cavado castanbo de pti-
mos andares veode-se por seu dono rotirar-se
para lora ; na ra da Cruz n. 10. (3
3 Vende-se arrox com casca, e dout cai-
xoes para amostras de venda, sendo um de por-
ta, eoutro de dentro ; na travessa das Ciuzes
o.8 13
3Vende-se urna preta por 200# rs., de meia
idade cosinha, lava e serve bem a uoia casa ;
na ra do Crespo n. 10, primeiro andar. (3
3Vende-se urna linda eserava de naco de
1 annos recolhida com habilidades; na ra
estrella do Rosario n. 34, pnmeiro andar. 3
3- Vendem-seas obras de Mr. de Pradt,
completas em 2 v. novos, por 35# rs. ; na
ra da Cadea-velha luja da viuva Cuidoso
Ayres. |4
4 Vende-se urna eserava recolhida de 20
annos boa figura corta e faz camisas de ho-
mem e vestidos de senhora, borda e faz lava nu-
lo ; 4 dilas, cosinho, engomma. e lavo ; um
moleque peca de 18 annos cosinha bem o da -
lio de urna casa ; um dito bom canoeiro um
preto de meia idade bom co.imh.iio ; um
mulatinhode 10 annos ; dous escravos bons
para o trabalho decampo; urna vacca muilu
gorda boa para acougue ; na ra do Crespo
n. 10, pnmeiro andar. (10
4Vendem-se II escravos, sendo duas par-
das de lo a 16 annos de lindas figuras e cum
habilidades, 6 pretas de 20 anuos, boas quitan-
deiras ; urna dita costureira e lavaeira ; um
moleque peca de 12 annos ; uui preto de ele-
gante figura de 2o anuos proprio para pa-
lanquim ; na ra do Rosano da Roa-vista
n. 48. I8
6Vende-se um escravo gaobador de ra ,
sabe cosinhar he capinbeiro e ptimo para
todo o servico ; na ra do Sebo n. 33. (3
4 \ende se urna reslnodeira com filtra-
deira que leva mais de dous caneos de agoa;
urna porvo de caixas de piuho proprias para
lamilla ; urna espingarda de cacar ; um sellim
Irancez ; duas duzasde pedes de aiarroquim
preto que parece couro de lustro ; urna mar-
queta ; na ra Augusta o. 14. i?
4Vendeui-se pecas de bretaobade rolo com
10 varas a 1600 rs cassa-ebitas muito finas e
de bom gosto a 240 rs. ocovado dilas de co-
res Uxas a 160 is. chapeos broncos sem pello
a i rs. o outras mullas fasendas por preco
eommodo ; na ra do Crespo n. 14, loja de Jo-
s Francisco Das. (7
Escravos fgidos.
2 esappareceo na tarde de 16 do correnle
de bordo do Patacho Continente o escravo ma-
rinbeiro de nome Antonio, pertencente ao
Sr. Francisco dos Santos Ferreira do Rio de Ja-
neiro o qual representa 35 annos ie preto
bem retinto tem pouca barba magro cara
compnda estatura regular ; levou camisa e
calcas de algndo azul e chapeo de oleado ;
quem o pegar, levo a ra da Cadea n. 4o casa
de Amorim Irmo, que ser gratificado. (10
3 esappareceo no dia lo do crrante um
moleque de nome Antonio, de naco Ren-
gela de 15 a 18 annos com offtcio de pe-
dreiro ; levou chapeo de timb envernisad de
preto calcas de riscadinho miudinho cami-
sa de algodosinho ; tem a testa algutna cousa
sahida para (ora cab"ca grande cor fula ,
marcas de bechigas no rosto, nariz grosso, com
a marca S no braco esquerdo ; levou um lenco
encamado feito trouxa, contendo urna panno da
Costa de I istias cslreitas azues urnas calcas do
listras largas brancas e outras ditas brancas
escuras, camisa de algodozinho de mangas
curtas e mais alguma roupa velha ; be mui-
to ladino no meio da canella tem urna cica-
triz ; qualquer capito decampo, ou autorida-
des policiaes e mesmo pessoas particulares, que
o apprebenderem, levem a seusnr. Francisco da
Silva Peixoto na ra larga do, Rosa rio n. 37 ,
que gratificar generosamente, e pagar todas
as despeas que se liverem feito. )'.
6 Fugioda Capunga na noute de 10 de
Dezembro de 1844 o escravo Jos crioulo ,
de 43 annos seccodo corpo e du boa altura;
quem o pegar, leve ao sobrado novo do mes-
mo lugar, ou na ra da Senzalla-velha n. 138.
5 Fugio no da 6 do p. p. o preto Manoel
Renguella, baixo, cheio do corpo ps curise
grossos rosto redondo e pouca barba vaga-
roso no andar tem olieiode ferreiro; quem o
pegar, leve a ra da Aurora n. 30, que era re-
compensado. (6
3No dia 14 do corrento desappareceo um
preto de nome Antonio de naco Congo de 40
annos .altura regular, rosto bastante bechi-
goso tuin o odio direito vasado ; levou cami-
sa dechila azul ceroulas du algodo collete
brancoe chapeo de palha quem o pegar, leve
a ra da Cadeia do Recife n. 0, que ser recom-
pensado. (S
I No dia 20 deNovembro do anno prxi-
mo passado fugio o preto de nome Pedro de
naco Baca de 18 annos baixo, rosto marca-
do de bechigas, orelha lurada tem una Do-
lida no olho esquerdo ; he caohoto levou ca-
misa de algodo da Ierra, de mangas curtas, e
ceroulas do mesmo panno com um bon de
palhinha de varias cores de tranca a maneira
de rede o qual trabalhava de servente de pe-
dreiro com o meslre Manoel e agora andava
vendando frutas do sitio ; quem o pegar, leve a
ra do Livramento sobrado de dous andares ,
defronte das catacumbas ou na estrada de
Joo de Barros sitio defronte da capella da
Conceieo, quesera recompensado. (12
1 Fugiro no dia 7 de Junho as 7 horas da
noute um preto e urna preta ambos pare iros
da mesma casa sendo o preto de nome Bene-
dicto e a preta de nome Mara; levarn urna
caixa peqnena de madeira oleada de verde j
a tinta usada, e urna assalate pequeo do Por-
to com porcode roupa de seu uso ; o pelo
tem os signaes teguintes : de naco Camun-
dongo .estatura baixa corpo grosso olhos
grandes cabeca a propincuo cabello cortado
smenle atraz, pesclo grosso costas largas ,
pee grossos e largos urna orelha furada, em
que costuma trazer urna rosetinha, tem na fren-
te da cabeca de um lado ao p da testa e jun-
to ao cabello urna costura, cor preta nao retne-
la mos grossos e eheias de calos de tocar
canoa, ollicial de cascavel, que trabalhava no
trapiche do ssucur tem barba smenle na
pona doqueixo ebuco.de i anuos, muito
ladino. A preta tem os signaes seguinles : de
naco Renguella estatura regular, orpo sec-
co e espigado, olhos amortecidos principalmen-
te quando falla ; as (alias muito baixas, pellos
pequeos, rosto descarnado, maces alias, ps
seceos e nervosos mos regulares cor preta
nao retnela, mu bem fallante denles apara-
dos; levou um panno da Costa vestido de chi-
ta encarnado com ramagens pretas e aberto
pela lente com abotuadura du clcheles, de 25
annos; em algum lempo vendeo lazeudas; quem
os pegar, leve a ra da Palma por detraz do
Carino em casa de Antonio dos Santos Fer-
reira que sera gratificado com 200/ rs. 30
Fugio de Joo Nepomuceno Ferreira de
Mello no dia 8 do correnle, um escravo de
nome Antonio de naco Congo pertencente
ao casal de sua fallecida mi, de quem he o ao-
uuneanle testamenteiro o qual representa ter
50 annos poim uo mostra cabellos blan-
cos baixo esecco do corpo bastante barba-
do; levou camisa de estopa e ceroulas de algo-
dozinho e urna espingarda frauceza de pas-
sarinhar ; julga-se ter ido para as parles de
Goianna ; pede-se por isso as autoridades po-
liciaes a apprehcncao do menciooado escravo.
No da 19 do p. p. lugio um preto eiiou-
de nome Amaro estatura baixa poueo cor-
pulento muito marcado das bechigas cun o
olieiode canoeiro ; tem sido visto no bairro da
Boa-vista no dia 13 do correnle e lugio sem
que para isso houvesso o menor motivo ; quem
o pegar, leve a loja de Joaquim Googalves Cr1-
co que ser bem gratificado.
PERI*}
TVP- DE M. F DEFAMA l8/|5.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXWGGN09P_QAXO23 INGEST_TIME 2013-04-13T02:41:40Z PACKAGE AA00011611_05298
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES