Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05291


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ano de 184.5
Quarta Felra 12
de Fevereiro.
V
|.. h es mil
runo de -'
u i
itt d'as a l n.i i
pato! r.din:j loa
r*in sao
1. annnn os : o pr-go .Hjsnalcrt
|'>s "'i'iiniri e.ir menriilos
les mil e/, oor-7"irt-t r/.np/iiw;.., ,. rl:iii'v"'i i ti iiign ntr t.io fmm
de S ts por linlta. -lo reia em Ivpo dilferente, e as repetire* tele ametade O
u.-tm mi;innt 1 pag.io Oreiapo- 1 nlia.llid e ty,io difanalAjfUi cada publicaf au
AwroXX. N. 55.
IQtorMSO e ?ner*ri : cnn-
^wuo, mmo ,.rlu...puo eo/ana-a apontcos on. .0.i'- M^OW!
mi,.,. J*lw>tMIga< *j.ila Ineial 40 aiatil.
PARTIDA I>O.S CORRE10S TERRESTRES.
Golean tii Meanrlese exui fairaa.-Rio Grande do Noria, baga a 8 e Z j a pa
tr 1* Mi -* *bo, .Siuit>eem, Mo tforaassao, MftMT* HortoCelvo, Alegoea: tu* 4- ~
t\ i iSKU mes, liaranhunj e bonito a -Je i- de oaaa eiei noa-yista a tic
.,- .1 .\iiv.or,- gualas ;.*. Olinila todos o das.
DAS DA SEMANA.
10 .' Ki'-olastina Aud da J. de 1) da '2. t.
] ry. Laaro .ve! auu.duJ. deD.d4.t.
1^ .- Eulalia Au.l J del), da 3 t.
i i (juiM s Gregorio, *c do d- I) di ?.
\. Kila \ aleniim. d. do J de 1) da I, ra,
J Sal, s JOOtvia riel. ud do J.'C U.a !, v.
lli '' '!. da (|uarcsma s. Profiri
Caesbioe obre Lonre .'5 3|4
Paria ISU res por BC0
Lieboa i 10 por IUU de pr(B0
sWderfe ii .(.re ao par
Ideas de lelrae *e Doaa Granee *" por ojo
uenaiof o oa l oa KKVKiiHii.0,
Oiu-Moertade ,400
ti.
da t,UU-
l'rt'.e-ra.acoea
i Pisos colunsanares
a Ditos sseaicenos
17 000
lo.&UU
'J.40
i,JO
senda
17,'.00
17,1-UU
rf,00
i ::>J
1 WiU
l.4U
PUASKS DA LA NO HEZ DE FEVBRE1RO.
Ii e 10 >b. da liras. I Loaci. a '.'.> aa 4 li.-ras a .7 sala da i...
i.'ssi-eiiia s la as hora! e .'o i m. I Hisruiun a '0 ai 1 borat e 36 osia da ui.
tr'atnar de koje.
in ds maahaa ( .Segunda as U horas i- minulos da larde
f imiti as D horas '
, '* "TalT"! r*rWaWaWrir"' T i laaaWTIii
:.-.. :-i .Hj-.m-.-ij.'ajcCffl-:
i--*-._-u--.-.J-. ."-
- :-, dCt --'A. -

iRT

liOtnmaiid das Arma.
Mande Vmc. caslignr com 28 nipaldeiradaa
ao soldado do quard) enrpo il'Artliaria ; |),
Jos Tilomas I; Ajuino.p.ir haver espancado a
um prelo, eseravo, com i o Sr. Desembarga
dur Chafe de Pocia interino cooimunicou a es-
te Quarlel General; se porin o dito soldado li<-
uioiro a fa/er dasordens, como sou informa-
do, Vmo. o castigara com oincoenta pancadas
de espada de prancha. Vmc. explicara fttpn-
cassob spucommand >, qae cu estou disposto
por todos os ineios a meu alcance, como ten lio
costume, a conter nu mais exlricta disciplina
qaaesquer forcas, que me sejlo iminodata-
mente subordinadas. Dos guarde a Vmc.
Ruarte! General da cidade Jo llecife 7 de l'e-
vereirode 18* -Antonio Corroa Sidra.
Sr. Capitio l/.idor > J s Itoclia Brasil.
Mande \. me. castigar com duz ntas
varadas ao soldado T.ui/. Jos Teixeira do 2 *
liatalhao de Artilliaria a p, a vista da paite que
V me. dfo contra este soldado. Dos guarde
n V. me. Quarlel General na ciilade do lle-
cife II de Feveroiro le 184-5. -Intuan
Corma Seara Sr. Mnoel Lopes Maciel. I.*
Tonente (^uartel-MSlre do segundo batalbao
de Artilharia a p.
Mtm
.sisubei
MTEBIOA.
ANDA A BLI1ICA0 00 CEARA
or-esfondencia do Sr. Deputado Jcronymo
Marttniuno Fiuueira de Mello, publicada
no Jornal do Cotnmtrcto n. 5.
Como no Mercantil de boje [h) seannun
ia a publcacao no prximo numero de urna
resposta dada pelo Vigario oa Fortaleza, Padre
Garlos Au;^io L'eixot de Alencar, ao luiz de
Direito, porquem o ex-Presidente Bittancourt
a mandara responsabilisar cuno membro da
junta qualileadra dos votantes o elegiveia da,
Iroguezia daquelle nouie, digoo-se fazer-me o
obsequio de inserir igualmente com esta : 1 .
as respostas que junto do .Subdelegado e Jui/. de
Paz que com elle trabalbardo, alim de que o
publico conbeca evidentemente a sem-razao
daquelle N gario, e a regularidade com que el-
les procederao contra a vontado do seu collega,
cu|. intencao cunheeida era ludo barulbar; e
2 a copia de um oflieio do mesmo Vigario,
oujo original ica em meu poder, declarando ao
Presidente da provincia que mu i tos dos cida-
difOt que se queixaVtto de nao ter sido classilica-
doso baviSo sido no ultimo da a que elle as-
sistio aos Ira bal bus da mencionada junta, pro-
vando-sedesl'arte que esta nio quena excluir,
e de fado na > etcluio aeno os {|ue a le revo-
gava. Tanto be veidadeira e exacta esta asser-
cio, que nenbum dos membro9 que a compu-
nhio fra pronunciado pelo Juii de Dir>*ito, a
quoui a Presidencia sujeitava a infundada quei-
xa du \ icario Alentar.
Tendo-se-me dito que alguns Sra. Deputa-
dos ae lundavao no oflieio do ex-Presidento
Uittauourt, dirigido ao Governo Imperial em
iiat i de 27 de Novemliro ultimo, aob n ..., pa-
ra fundamentaren! a opini.io deque a eleico
Cearease devoser annullada, deparei com ef-
leito nelle as st-guinles expresse.-. : uitas
irregularidades apparecro, porque, a dea
peito da lei e das providencias que constan
teniente dei, prevalecen o vertiginoso espi-
rito ile partidu, o nico reinante nesla pro-
vincia Contristu-mequando considero que
< sol) milili i adniinistracao se procedosse com
irregularidades em acto de tanta magnitude
j< quaoto a eleico pira Depulados Geraes; no-
<( tfetanlo, recordando me do que aqu teni
sempre acontecido, lanciid i a* visl.is sobre
o occorrido a c re do mesmo objeclo em to
das as provincias do imperio, inclusive a do
>r^
<( tral, eattendendo que em nenhuma deltas
se fizerao elei<,0ea de todo legtimas, ain-
to com isto como que um lenitivo, por
me persuadir de que os males que relato nao
k sao parto de minli i nhabilidade, a sim ori-
>< ginados de ter a inimoralida ie adquirido in-
te felizmente demasiada forja contra o justo e
o lioneslo
Para dcstas palavras tletlu'ir a D0C88Sdade e
conveniencia legal, administrativa c poltica de
seren annulladas as eleicoes Cearenses, seria
mistor que os Sra. Deputado' estivessem sobr*-
maoeira prevenidos por espirito de partido, que
Ibes nao supponho, e que se no lemliras-em du
que jA'praticftrSo, approvantjo diversas eleices.
'lijas Ilegalidades a commis>ao de poderes na
seasSo preparatoria leve a l>oi f de confossar;
honra iba soja feita.
Assim fallndose de Pernambuco : A eottl-
misso no desconhece qu ) nos outros colle-
gios (aliTi dos qoo foraoannullados) da pro
ti vincia bastantes signaos de falta de liberda-
i de no votar, exagerado em numero de vo -
tantes e injustas quali'icatoes e exclusoes se
enxeriSo; mas como as feices de foro a iu-
debita e fraude nao sao tao carregadas como
nos tres collegios apontados, julga nao dever
estender solie ellos o desagiad"vel rigor <|ue
f ii forcada a exercer com os primeiros A'
cerca das eleicSes da Babia, eis anda a opinio
da commissa > : Deparou com magoa escandalosa t inmoral ida ie nos manejos ilei-
toraes daquela p ovincia, distinguindo so
entre os mais os collegios da Gachoeira, S
Amaro, etc.; urna negligencia quasi incriiel
ii na remessa do alistamento dos (os e dos ci-
dadnos activos, como em Jeremoabo, Gam-
po Largo e nutras qu- janda- faltas, o que tu-
do talvez obriitaria a commissoapropor des-
deja a anullarao integral da eleicao se nao
reparasse que seria doloroso ficar tao impor-
tanto provincia sem ser representada; aceros
condo que, mperfeita como ella lie, pode
com algumas correcedes soster o seu efioito.
Para Sorgipe a commiaaSo daac que as ro-
'< presentacSes dos oidadios demonstrando irro-
gularidailei na eleicao nao deviAo ser trata-
das por oa, e que dellaase tomaaacoonheci-
iitento pela Ass inbla quando se acliasse ins-
te I ill.-nia.
A vista do exposto, v6 se claramente que as
eleicoes de minRa provincia nao tem maiores
irregularidades queasoutras; que a innocen-
cia, a moralidade, a legalidad?, naosaoparti-
Ilia nicamente das provincias,cujas doputaces
foro approvadas como expressao do voto popu-
lar e que seria urna lgica satnica a que qui-
zease fazol a r de vicios contrarios aquellas
smenle, porque os Deputados que ella esco-
Ibeo nao merecrao as sympatnias de torta per-
sonageip. Pela mioba parte declaro que tive
votos em todos os collegios da provincia, mesmo
naquelles que sao adversarios aos mous colie-
gai, e que me considerarei com ell s legimi-
inu representante do Geara t|uaesquer que
sejao as decis5es da Cmara e o parecer da
commiaaSo de poderes, a cujo esamo anterior
forao aubmeltidoa os papis relativos elico.
Confe$ao que irregularidades se lerao em al-
guns collegios. como as Lavras, S. Bernardo
e Grato, qu pdem induzir a annullal os; mas
porque em outros fa'tou o Parodio o Jui/ de
.'a/, accidentalmente, ou por despeito, poique
au se eiecutou nsca tul ou lal disposiefiolegal
niu essencial, querer se annullar a eloicau cea
re uso, lie sem uuvida Uiiia proteucao contraria
a utica, porque esta na soflre que os colle-
gios legaes sollro pelos orros dos outrus; con
traria aequidade, porque a vista daadeciadea
anteriores, o Ceara deve ser tratado como todas
as nutras provincias; contraria a trauquillidade
publica porque expoe se essa provincia aos a
zares de una eleicao que, no estatlo dos parti-
dos, deve ser muito disuutada ; contraria aos
principios de direito, que nao annullao iiual
quer acto seno quando faltSo as solomo dados
que a le declarou essentiaos, e dase que a
ausencia deltas o annularia ; contraria a tu-
ILEGIVEL
Jo quanto so tem praticnlo at agora no impe-
rio desdo que nelle h tuvo G-uarascontraria.
e 8obreipaneira contraria ao respailo e consi-
deradlo que deve merecer em o pai tucionaes o poder cleitor.il, quanlo livremonte
so exprossa.
Dar-se-hii no Cear.i esta livre expressao ?
Vingoem o ple duvidar, porque do ladoop-
(iosto esteva a polica e a admninistraQ5o;a poli-
ca com o se US empreados, e a admiiiisti aya >
provincial com tolos os me os de inllueneia de
que ella dispS i a olfuotivam >nta einpregou,
S, lia quem me conteste, appareca,
liste assumpto Sr. Kola tor, me levaria
muito longo so |i tivesso apparecido o parecer
da commissao de poderes, a (m do combater
seus principise oonclusGes, quando por acaso
lossem c mranos a d.putac.lo d que sou o mais
indigno membio ; mas nao aconteoendo assim,
t.lve/. porque ella desoje dar um parecer funda
doemjustica sanio absoluta, ao menos re-
lativa aqui lin larei asse^urando-lli' que
confio na deeisBo da Cmara dos Srs. Deputa-
dos, que nao ser a rigorosa com o Gear<, ten-
do sido to indulgente para com as outras pro-
vincias.
Bio. 4 de Janeiro do 18i5. 0 Deputado,
Jeronsmo Marttniano Figueirade Mello.
MAKANHAO.
Justica de Vianna.
Em o n. 2G8 tiesto jornal (hemos ver ao pu
blico parte das irregularidades. o abusos com -
metlidos o consentidos pelo Dr. Gerqueira
Pinto, muito digno Jui/. de Direito da comar-
ca de Via na, na sessao do Jury em que entrou
em julgamento o processo do infeliz. Vigario
d'aquella freguezia, o Padre l'rancisco do Bar-
ros <'.inlo o Lima; agora continuaremos n essa
ardua, so bem que til tarefa e concluire-
mos fallando em geral do modo por que se dis-
trihuf ju-Liga ii'ai|uclla villa. Entre os escn-
dalos praticadoa no Jury, fiara se obter a con
iloninacao do Vigario, nao deve ficar em esque-
rim uto a nonii acao ud hoc. do Promotor que
servio no impedimento ile molestia do Dr. Coe-
1 lio lm verdatle, custa a crer que um lu-
gar que devora ser exercido pi.r una possoa de
seoso, e instruida as leis, fosso oceupado pe
lo be ni conheeido Sr. Aloxandre Sorra, i|ue
malsabelro seunome, e que bo para assim
dixer analpbabeto; no entretanto tnba o meri-
t i de ser inimigo poltico e particular do Viga-
rio, fui unidos asignatarios da vergonhosa re-
presenta(So da Cmara Municipal contra e-de,
e be, o que era bastante para preonclior o pa-
pel, qu queriao, que repreaentasse, isto \u ,
o de simples recusador dos Jurados, e detesta
de ferro para a appollacao no caso que sahisae
o Vigario absolvido. Em quanto se tratou de
recusaces Iiem foi o nosso Promotor ; recu-
s.iu com todo o desembarace e garl o nove Jui-
/os de FaclO Porin quando Ihe cliogou a vez
deaecusar, hoc opus, htc labor e*l\ Levan-
tou so muito trmulo pozos oculos e co-
mecou a gaguejara leitura to 11 bel lo aecusa to-
rio, do que gaatou seguramente meia bota e
quanlo menos se pensava sabio se com a lei-
tura das circunstancias aggravantes, menco-
nadasTno artigo 16 do cdigo criminal, dizen-
)0 que era n'esso artigo que bavia o reo incur-
rido Orden u Ihe o Dr. Gerqueira a vista
deste disparate, que losse de novo o libo..o, e
vase qual o artigo que ahi se apontava con.o
tendoo leo n'elle Incorrido, para lraosSrs.
Jurados, na formada lei, Folneou os outos,
e passado algum lempo prncipou a gaguo-
jar a leilur.t do artigo i.' do mesmo cdigo cu -
.iinal, que Irata de di finir o que sejao autores,
e cmplices !.., Fizerio so vermelbas, ao Dr.
Cerquera, as faces, e em voz alterada Ibero
commcndou que lesse com mais attencSo o li-
bello. Pordeo entao de todo o bom do Pro-
motor as ealribeiras, e niu foi possivel lar com
o encantado artigo 192 at que um dos do/e
Jurados sorteados, o Sr Mariano Corroa, re-
solveo-se a pedir a pulavra c perguntou ao
Juiz do Direito, se I lie ora periniitido apuntar
fo artigo do cdigo ao Pro motor, a fi m de pou-
nzr tempo, c livral-o do embaraco em que se
aeliava! Dar-so-ba por ventura escand alo igual!
Liso individuo,que em Vianna o Dr. Gerquei-
ra oncontrou para dcsompenliar o papel de car-
rasco do in'e/ Vigario. Outro escndalo.
Na occasiao do sorttio do concelbo, um dos
Jurados o Sr. Pin'icro, declarou que osse
dispensado em razio de ser ionrga do reo e
ter de ba muito com elle rixas particulares e
que por isso nao se aeliava ene circumstancias
dejulgal-o nnparcialmente. O Dr Gerquei-
ra, que suspirava por ver no concedi os ni
nugos mais encarnizados do N igario, promp-
tamete perguntou-Ihe se elle Jurado era ini-
migo capital do reo, se tnba alguma vez ten-
tado contra a sua existencia &c ou vice-
versa. C) Jurado diase que nao que as
suaa rixas nunca tinhu ebegado a esse
ponto, mas que em fim i He era seu inimigo ...
.Nada reorqjio promptamente o Dr Ger-
queira mulo bom aleisexelue os inimi-
migos capitaes e o Sr. Jurado nao jura que
he do reo inimigo capital Formado assim
o concelbo c.un estas e outras manqueiras ,
salvas honrosas excopeoes na sala secreta ,
na occasiao de verificar se o resultado do es-
crutinio commetteo-se o maior escndalo de
que haja memoria na provincia, e no Brasil in-
icuo ... Un dos doze Juizes que nos nao
allrevemos a mencionar quem soja conhe-
j condo quo a VOtaCiu era favoravel ao i igario
i porler liavido empate,lauca somqno o percebes-
i sem na urna mais um cartao de sim e
apparecem em resultado trese vot s, seis a fa-
vor e sete contra Procede-se nova votaco,
pela multidao da primeira e apparecem na
urna tao somonte onze votos seis o favor e
cinco contra No terceiro sorteio conseguirlo
finalmente condemn r o Vigario apparecen-
tlo na urna cinco votos a favor e sete contra !
Kstis manejos sao geialmente altribuidos ao
. Presidente do concelbo poim nos cusamos
muito a crer que o Sr. Serojo fosse capaz de
urna infamia lio grande ; em unta pslavra a
nossa consciencia vacilla completamente se-
to forao os algosos c nao sallemos a qual d'el-
les se deva attribuir exclusivamente. Por este
modo foi condomnado em Vianna um Sacerdote,
que a vinte e tres anuo exercia alli o emprego
de Vigario com nao menos sabedoria que
caridade verdadeiran ente evanglica, estima-
do, acatado dos pobres e rospeitado de todos,
que com elle teem a fortuna do communicar,u-
Inicamente pelo crimo de ter influencia sobro
i grande parle do ceui Parocbianos e apresen-
i lar-so perante seus adversario- polticos com a-
quelle denodo e nobre/u d'alma que sem-
pre o carectt risriio. Para elogio do Vigario
de Vianna basta dizer-se quo, excrcendo a
sua prolsto uaquelle lugar a urna immensi-
dada do uunot esta pobre e vive tao smen-
te da congrua do seu emprego !
ISio sat.jfeitos anula tous inimigos com o te-
reme inseguido condemnal-oa urna pena tao in-
laniante e impr-lhe na fronte a ignominia
le um crin e tao atroz para saciarem o seu
rantor mandario-no dar em espetaculo, fa-
/iiido-o viajar at esla cidade sem a menor
oecessi ade.para daqui dirigir-se outra vez ou a
\ launa,ou paraqualqueroolro lugar, visto que
piotostou por julgamento em novo Jury. Quem
sabe se Ihe CSlio tramando algumas destas mul-
las residencias, qu<: tao cominodas sao as au-
toridades para descartarem-se de seus inimi-
gos ... O procedimeoto iniquo das autorida-
des tie Vianna para com o \ Igario Lardoso Li-
ma, tem-ooa por mais de una vez trasido a
memoria um facto, queja boje petence ao
dominio da historiao julgamento do Coronel
Pinto Madeira noCearEste inleliz dopoia de
se haver entregado ao General Labatut, vagou
de prisio em priaio de presiganga em presi-
ganga desde Pernambuco at esta capital, vol-
tou por ultimo ao Geari, onde foi julgado por
seus propio.> inimigo", e ussassinado jurdica-
mente em No\eml>ro de 183V Outras perse-
guidos teem lambem lid'.ltimamente lugar


5
em V.anna.consequenr.asdoestado de exacer- Cerqueira. ejatinhlo la deposto grande por-
baeao-los nimos, proveniente da ,ris o pro- So delta, quando acertou passar pelo lugar o
cessodoVigeno Sr. Mariano Trinda.e. irmio do ex-Dedutado
I ouoo lempo depois da morte de Carambola Eduardo Trindade. Que he o que fa/em
a v.uva d- ste fallecido conv.dou a um sugeilo -le I eielamou esto Pois vo.< sao escravos do Jui;
non. Jos, ou j..au Joaqun. AI ves Vianna, ;de Uireito para carregarem trra em cestos na
ivoisos papis, e ver aquelles ; cabcca para a sua casa ? Condusio barra d<
plvora, etoquemfogo, que be o que aquello
malvado merece inmediatamente ajuntsrio
so todos, e dentro de cinco minutos nio tinha
o Dr Cerqueira em casa nem mais grao de aia.
Aqui finaliso, Sr Redactor: at outra occa-
siao. Seu constante leitor,
O Viannense.
(Da fevtsta.)
que ario de alguma importancia, e inulilisar
os que nao ixgeui precisos, em consecuencia
do que o pobre homem rasgou costa de cartas,
e Outros papis igualmente inuteis liste fac-
i foi aos ouvidos do Subd legado, o celebre
Cazuda, que mai.dou prendel-o immediata-
mente, e passou a formar-lho culpa por crime
de furto. Debalde allegou a pobre victima,
que nao tinha criminalidado adunia, quo, se
inulilisra varios papis perlencentes ao falleci-
do Garvalho fra por autorisacao de sua viuva,
que esta nao se queixra, e antes pelo contrario I
ainda depois deste fado o incumbir de exami -
nar outros &c. Que o crime imputado, caso
lossereal. era particular, e as autoridades nao
podilo conhecer delle ex-olcio, sem queixa
da parle, que, sendo sobre ludo o crime alian-
eavel, nao tendo sido apaniado iii fligranle.
nao poda ser preso, te &c. Nada ; se
quiz sabir para o meio dama, preslou Ranea,
que por muito favor Ihe foi admittida, depois
de haver estado na c-deia seguramente dous
. mezes Assim commetteo aquello Subdelegado
uih crime, violou leis, calcou aos pisa justica,
nicamente porque o ptcienlo tinha sido um
dos assignalarios do urna represenlaco que em
favor do Vigario dirigirlo ao Governo varios ci-
dados de \ ianna. Assignariio tamben) a re-
pretentaclo de que acabamos de fallar, e que
tinha por objecto asseverar ao Presidente da
provincia, que em \ ianna nunca bou vera cla-
mor publico contra o Vigario. que os batos
ero d proposito espalbndos por pessoat deter-
minadas, e que tudo parta das proprias auto-
ridades, &c, alguns eslrangeiros Este acto
foi para logo lomado como olfensivo a nossa na-
cionalilade, porque aos eslrangeiros nao era
licito envolverem-se n8 poltica do paz e cen-
surar o procedimento das autor idades, &c &c.;
c como para autorisar estas ideias, as autor
dades, reputando-se injuriadas,dirigirn ao Ma
gistrado competente urna queixa contra os es-
trangeiros, deixando de nella envolver os ou
tos, como se nao houverio para a injuria igual
mente concorrido
Friiiio pronunciados os eslrangeiros; o in-
mediatamente toca a (azor prises para aqui, e
para all, e at quem diria [horresco ttferens !)
prenderlo a I.inania 'aria Pereira, sogra do
eslrangeiro Domingos Jos da Silva Jnior,
por ter sido este ncontrado em um capin/al
que se acha em una chaos cercados, cont'guos
o quintal da casa em que mora sua sogra, e
para onde elle, escapolindo do cerco que seus
allozos Ihe navifio leilo em casa, se lora relu
giar, a pretexto de qup aquela havia dado asyln
a um criminoso AssMiio ao cerco os Escri
vle* Kgylin J'ia Goncalvea, e Raymundtf Jo
dos Santos Almeid.i Lamban. A le. ( 2 du
nrt. 6 do Cdigo Criminal), so considera cri-
minoso o individuo que presta asylo. ou sua ca-
sa a reuniao cleassassinos < rouliadorcs, tendo
conhecimento de que comottem, ou pretendem
conimetter taes Crimea Estara neste caso o
eslrangeiro, pronunciado por crine de injuria?
Pois o Dr. Adolpho, Jui/- Municipal, esta fir-
mando processe a infeliz mulher? .' Reque-
reraoos eslrangeiros presos que queran prestar
lianea, visto Ihes facultar a lei essa garanta.
Oppoe-se o Promotor ediz, q.ue devem primei-
ro tirar loma corrida, para poder saber-se, se
estio pronunciados em mais de um crime '. A
simples narracao destna arbitrariedades, d stes
manejos inventados para perseguir, he bastante
para inteirar-nos do modo por que proredem as
PERNAMBUCO.
ELEIfA PARA SENADOR.
Collrgio de Flores.
OsSrs. Votos.
Sousa Teixeira 22
\ntonio Joaqumde Millo 22
Antouio Carlos 22
Darlo da Boa-vista 3
Tlioma/. Xavier 3
Sebastin do Reg 3
Collegio de Serra J'alhada.
Thnmaz Xavier 13
Bario da Moa-vista 12
Antonio Carlos 8
Sebastian do Reg Barros
Ant nio Joaqun de Mello
quemtem um cento dolas!' Concedendo po-
rm para nao apertar muito com os amigos,
que o Advogado das tres causas morro de Tome,
nao ser melbor morrer honrado e com fome.
do que farto como urna Martba, porm sem
honra e sem crdito ? Nao sera melbor quo se
diga ao passar o enterro do morto a fome=alli
vai aquello amortalbado na auttuacio de tres
eausss, que morreo de fomedoque dizer-se,
acol vai ainda i\so aguell que nao devia vver
porque nao sabe responder a argumentos, e
anexar disto tem muitos processos e roesmo as-
sim nio ganha para a despeza, deve, e todos
delle murmurio ? Seja ou nao melhor morrer
honrado ou viver deshonrado, o certo be que
melbor be appareca a resposta a queslozinha,
do que apparcio orophecias; pois eu nao es-
tou mais para ensaboar cabera a monos.
1
TERCEIRA EXPL1CACAO DA
PROPHEC1A.
Tendo nos mostrado, que a prophecia, ou o
propheta do IK-novo n. 32, sobre escuro, he
autoridades daquella villa, lio prxima a capi- asno; escuro pelo que lemos, e vemos; asno
tal Os habitantes de Vianna nao viven debai- porque escreve mangedora=[>or=manja'doura.
Resoltado da eleicao dos collegios do Recife,
Olinda. Igusrass S Antio Pao d'Alho ,
lioianna, Limoeiro. Bonito, Serinhaem, Ro
Pormoso Cabo. Brejo, Pesqueira Na/areth,
(iaranhuns Papa-caca, Flores e Serra-Talha-
da
Os Srs. Votos.
Thornaz Xavier 685
bario da Boa-vista 607
Antonio Carlos 57
Antonio Joaquim de Mello 4&%
Sebastiio do Reg Barros AA9
Manoel de SjUsb Teixeira 369
CORREIO.
CORRESPONDENCIA DV CIDADE E PROVINCIA.
O principe da montanha, e seus satlites,do
Uonito, continalo a perseguir os homens bons
laquella comarca; tro/ assassinatos nao podiio
saciar a gana de sangue humano que devora es
sas leras; he preciso que a matanca contine.
O 2 de Fevereiroquer reduzir Pernambuco 6
mi lu-de, ou lancal o no abismo; o Ministe-
rio depois de insultarnos, e vilipendiar-nos
quer assassinar-nos, ha um plano sanguinario,
plano dn inferno para levar a hacamaris os bo-
mens, cuja probidade incommda os partidistas
do Governo,e o Bonito, onde ello achou actores
lao bem dispostos foi escolhido para o debute
do drama satnico que a Joanna compo/, e a
praia so encarregou de fazer representar. O
Ministerio de 2 de Fovereiro he quem arma o
bravo no principe da montanha e seus asseclas !
bem.' Muito bem! Marche o Governo assim,
que vai ptimamente !
Hon tem aqu ekegou .corrido *taadoehorror-
/adoo Reverendo Vigariodaquellacomarca.que.
vendo a sua casa o reda durante quatro noutes
successivas pelo bando assassino tomou.o accor
do, visto quo se pode escapar, de se refugiar
nesta cidade.
Alfanclega.
Rendimento dodia 11......... Il:225f80i
DescarregSo hoje 12.
BarcaAntoinettemercaduras.
BrigueJosephinaidom.
IMPORTACAO. .
Josephina brigue sardo vindo de Ge
nova, entrado no correte mez, a consignacao
o'deLenor Puget & C., manfestou o soguin-
te :
5 caixas man, 13 volumes drogas, 30 meias
pipas azeite de oliveira, 10 ditas oleo de linba-
ca, 10 barrissal-poter, 6 ditos dito bramo de
bospanha, i dito, de senne, 2 fardo* jalapa .
2 barris cremortartaro, 6 d tos amendoas, 24
saccas pimenta, 5 fardos gal has, 50 caixas al-
vaiade, 50 barricas enxofre, 125 pessas de pao
campen 150 caixas massas; a Jos Mara
Goncalves Ramos.
1 caixa lvros impressos, 3 caixas massas, 1
quijo. 1 caixa estampas, 1 lata ignora-so ; a
J. P. de Lemos di Filho.
5 caixas com cartas, 35 libras csstanhas, 40
ditas batatas; ao capillo.
1 caixa objectosde modas ; a J. Saporiti.
Anloineltr; barca franceza vinda de Mar-
seille, entrado no corrente me/, a consignacao
de Le Bretn Schramm t C. manfestou o se -
gunte :
150.000 kifogrammas de sal ,30 caixas com
enxofre, 5 ditas (guras de barro, 2 ditas cal-
Vado, 35 barris chumbo de municio, 45 caixas
de massas,200 ditas vinho engarrafado.3 cascos
dito, 25 caixas conservas, 5 fardos alfa/ema ,
3 ditos amendoas, 25 caixas azeite de oliveira,
I bah chapeos do sol 500 tornos de louca
ordinaria, 6 balis perfumara, 3 caixas agoa
de colonia, 1 caixa sedas, 5 tinas queijos, 580
tahuas do pinho ; aos consignatarios.
1 caixa plantas ; a P, Cbabrillac.
1 fardo sementes ; a Adour & C.
7 tinas bixas 2 caixis liguras de barro, 1
dita smenles 1 dita salames, 300 resleas de
alhos, 2 restos cBracoi-s; ao capitn.
2 caixas com pianos, 1 dita portences para
os mesmos: a Vignes.
1------J---------!-'J-------------II I -L.U.X-J_____.l.__J_J.i
Sloviruenlo do Porto
da administracio dos Estabelecimentos deCa-
ridade 8 de Fevereiro de 1845. O Escriptura-
riu, F. j4. Cavaleanli Cosseiro. |8
1= O Arsenal de Guerra precisa comprar
sola enfostada propria para corrame de tropa;
ju-in a tiver de melbor quahdadomande a mos-
tra, e .o seu ultimo preco na repartilo do
mesmo Arsenal as horas do seu expediente. Ar-
senal de Guerra 11 de Pevereir de 1845.
No impedimento do Eseripturario Judo Ri-
cardo da Silva fg
= Porlro da Cunh Morera A Ivs, proles-
sor publico de grammatica latina do bairro de
Santo Antonio, faz publico, que sua aula ja
se acba em exercicio desde o da 6 do correte
no I andar o sobrado n. 12 da ra do Quei-
mado, onde o poderd procurar 8queMes ge-
nitores, que quizerem matricular seus futios,
advertindo igualmente, que a matricula sea-
cbar aberta durante o anno lectivo.
THEATRO PIULO-DRAMTICO.
Companhia Italiana. %
Quinta feira 13 de fevereiro
*
*>
fexecular-sc-ha a segunda representado!
adx opera $
1 i
/ Harinero de Seviglia
i
Personagen*.
Rossina, pupila de D. Bar-
tolo ........
Hartlo, tutor.....
J<:ondc d'Almaviva .
^Fgaro barbiero. .
I). Hazilio, mestre de inu-
(Q sica........
jiFlorello, ihol'e da batida de
uusica......
(Choro da banda Solda-
dos, &LQ
Actores.
j.Warg. Lentos
Giuseppc Galle ti.
(;arlos Kicco.
Lula Guisoni.
I Jlo Toselli.
IJ. Chaves.
IN.N.
i
*
Director da otchestia Mr. Orosdidier.
S
Preco da entrada.
Itilhetes de platea.......1/000.
Cadeitas de galeria de 1.", 2." e 3."
oidein........ 2000.
p Os bilhetes vender-se-hao lia vespera ew
#no dia no mesmo theatro no pateo do CoI-a
* >. B. Na 2." e 3.a galera podein ir homensj^
*c senhoraa pertenceotes a utesina familia, aj
fO espectaeulo principiar as horas do eos-*
turne
A visos maritioitis.
A'MO sahtdo no dia 10.
Porto do *ul ; vapor brasileiro fahianna ,
Com mandan te Olten.
\o do rgimen constitucional, e nem s ib a pr<>-
tocciio das leis do Imperio, si't governados
Turca, segundo a vontade de tres ridiculos ins-
ou manjedoura sobre oque devia mastigar, e
donde nao devia sabir para nao dar barngadas
de riso; julgamos do nosso dever explicar qua!
Hmenlos da lcelo desmorasada, que nos do- o fim da mesmi prophecia. Teve sen. duvida por
mina actualmente. O Governo Provincial lea fin uRandarra com a sua prophecia, o collar
e os olhos p o lio a certa questao/inha... que bem esmiu-
Oeclara^Oes.
do contrario talvez venha a in<|Uetar-se pelo cada pdeiia dar as ventas a'lguem. que nao
estado de sua tranquilizado ; o soflrimenlo dos! quer descer da Hurra. e entao em falta de ca-
pnvos tem limite Para o publico inteirar se Pedal jurdico, o que lazer ? ^ ir com urna on-
da falta de concito dos mandos de Vianna. fiada de asneiras debaixo do titulo de prophe-
coniaremOS um simple* lacto acontecido com 0 cia poique dest'arte nao respondendo-so coma
Dr. Cerqueira. Alguns devotos mandarlo le devida seriedade. sempre se enlretinha o vul-
vantar em frente da Igreja Matriz, urna grande gode bocea aberta, e emquanto o pao ia e vi-
cruz de pfto, em honra ou memoria de all lar nb, folgavio as costas em que nio devia ter re-
pregado suas missoes n miswionario Alba Pom- pouso o p. Es como vio as cousas e o mundo !
peia ; restou da obra alguma ereta, ou barro Desclia-separa urna questio jurdica, os que
vormelho. quealguns dos habitantes, em Santa ella apparecea luz do dia, porm a resposta be
devocio. para all linhoconduz do em cestos; dada pjr urna prophecia em que se diz que o
pedio-lheso Dr. O-rqueira com muito bom m .- Advocado, que s tem tres causas ha de mor-
do que, em vez de retiraron! a areia para mui- rer ? E que tem a morle com o argumento quo
to longo, a levassem para sua casa, que he nao foi, e nem ha de ser respondido ? Que lu-
mesmo na visnhanva da Matri/, que necessita- erar o propheta com a morte do tal Advogado,
va dola para alguns comerlos. Comee rao se com ella nao fica dada a resposta em que o-
os homens e mu Iberos pobres, em rasSo disto le lodoso devia empenhar '> (uem tem so tres
aconduzr os cestos de torra para casa do Dr. causas esta privado de poder argumentar com | parecer munidos de fiadores. Sala das sessdes
2De ordem do Sr Inspector do Arsenal
do Marinha tom de arromalar-se em hasta pu-
blica, as 11 horas do dia 13 do corrento, urna
percio de feijio e bolacha arruinada propria
para alimento de animaos, pelo que convida se
a aquellas pessoas, que quuerem lancar sobre
taes gneros, compareco na armazcmdoAl
'mu rilado, no da e hora mdic do. Almoxa-
rilado do Arsenal de Marinba de Pernambuco,
10 de Feveieiro do 1845- O Escrivio interi-
no, Christoi do Santiago de Oliveira. (11
2 A administracio dos Estabelecimentos de
Caridade, manda fa-er publico a quem convier
que nos das IA e 21 do corrente, o no da 4 de
Marco prximo futuro, irao a praca por arren
(lamento trienal a liba de Nogucira e as seguin-
tes casas, ra do Padre Floriano n. 43 ; 3 ditas
da ra da Calcada ns 32, e 38; 1 dita as
Gimo Ponas n. 98 ; 1 dita na ra da Viraran
n. 7 ; 1 dita na ra de llortas n. 33 1 dita
atraz da ra Nova n. 18; 1 dita no atierro da
Roa vista n. 68 ; 1 dita na ra da Gloria n.
65. e 1 dita no beccodo Cjuiabo n 8 ; as con
dicr,es serao presentes aos licitantes nos dias
indicados as 4 horas da larde na sala das sesses
da mesma administracio, onde dever com-
3Para Nao tes ou Havre por va de Nantes
o muito veleiro brigue inglez Emerald, a sabir
por estes 6, ou 8 dias, ainda recebe alguns sac-
eos de assucar ou algodio por frote commodo;
a tratar com Kolhe _N odoulac na ra do Vi-
gario n. 4. '6
2- Para o Rio de Janeiro sahir dentro em
poucosdiaso biiguo americano Feliz, por ler
a maior parle do seu cartegamento promptu,
pudendo ainda tomar alguma carga miuda a
frete o escravos, paia o que trata-so com os con-
signatarios Firniino J. I'. da Roza & Irmao; na
ra do Vigario n. 25, ou com o Capillo Jlo
Antonio Gomes. (8
2Para o Aracaly sahir impreterivelmente
no dia 18 do corrento com a carga que tem
a bordo o brigue escuna Henriaueta, para car-
ga e passageros trata se com o Gapitao a bordo
ou com Novaes & C. na ra da Cruz n. 37. (5
3Para o Porto, a barca portuguesa Bella
Ptrnambucana pretendo seguir a 23 de Fove-
reiro, por tora naior parte do seu carrogamen-
to prompto, recebe carga a Irete do 250 por
airoba de assuiar, e tem bons commodos para
passageros; trata-so com o Capillo Manoel
Francisco Ramalbo, u com o consignatario
Thomaz de Aquino Fonscca na ra do Vigario
19. (9
le.lao
2 Rotbecx Bednulacfar leilo por nter-
ventiod" corrotor Oliveira em preseuca e por
;iut' risucao co Sr Cnsul do Dinamarca e por
c uta o isco de quem pertencer de cerca de
10 toneladas de guano estruine) desembarca-
do de bordo do brigue Proteus; hoje, 12
do em rente as Id horas da manilla em ponto,
na ra do Apollo armasent o. 8. (8
HBMMMHBMMnnrfll KWUtM <
Avisos diversos.
3Dosapparoceo na noute de 7 do corrente
da casa do Engenheiro Boteman, na ilha de So-
ve um cavallo que se julga ter sido furtado ,
o qual tom os signaes seguimos : cor castanha ,*
duas acalmes no trneselo da mi diroita, e*no
lugar do sellim um pequeo inchaco ; quem o
adiar e quizer restituir, ser! generosamente
recompensado. (8
2 Quem precisar do urna oscrava cosiohei-
ra, dirija-sea ra Velha n. 83. -


k
2Bogn-se Illm. Sr. Chefe de Polica quei-
ra por amono publico,mormente a pohresa,que
te acba a morrer de fome causada por su a-
char o merend da farinha cheio de atraves -
lores (l.i(|iicllti genero, pois be a da primeira
,],'( s-idade; al i ha para mais de Irmta alraves-
adores e entre estes a mor parte s8o Portu-
gue/es que lar-o suas tabernas e all vao re-
vender ao pobre povo a farinha por um alto pre-
m; i familia que os soldados de Polica levan
para o mercado, all vai ser entregue aps taes
monopolistas, e os malulos receboin o seu di
nheiro, e os atravessadores ficao revendendo
ao pobre povo pelo duplo do que comprarfto :
estes fados sno pblicos; consta-nos que o Ins
pector i!o quartoirlo daquelle lugar exigir dos
taes alrvcssadores a licenc.a que tinho
para Mfii o (azerem e appresenUro Ihe
do Illin. Sr. Chefe de Polica a quem ago-
ra rogo queira informar-se do que all se pra-
(08, e dar suas providencias a respeito; tam-
ben rogt-seao Ilim.Sr.Commandaute Geral do
corpo de P< licia, que,por quem lie.escolha sol-
dados para o lini cima dito pois entre elles
ba bons e por isso capazes de darem curnpri-
menlo as ordens de S. S. (-5
2Alugao-se duas moradas de casas terreas
na ra da Alegra i Boa-vista ns. 16 e 18 ,
f-hapos e vestidos da senhoras, de bom godo
e p eco commofjo
= A pessoa que no Diario do 8 do corrente
*nnunciou querer alugar um andar pequeo
ou urna sala, querendo urna parte do segundo
andar do sobrado n. 39 da ra nova ; apresen
te-i.
= Manoel Jos Goncalves Braga, no arco de
Santo Antonio,tem farinha a 4ji500 rs. a sacca.
1 = Dezeja-se muito fallar Su. D. Fran-
eisca Gandida a negocio de seu interesse ; an-
nuncie sua morada por esta lolha (5
1= Precisa-se de urna pessoa para costura
m um sitio perto da praca ; na pracinha do
Livramento n 42. (3
1= Da-se dinbeiro a juros sobre penbores de
ouro ou prata om pequeas quantias ; na ra
do Livramento loja n. 13. (3
1= Francisco Celestino Ramos, Brasileiro,
vai para o Aracaty. (2
No arco de Santo Antonio, loja n. 2, ha
farinba de S. Matheus o do Cravellas de supe-
rior qualidade para vender-se cm saccas, ou a
alqueires.
= Aluga-se urna negra de bons servicos e
seengoinma com pereica ) e preco muito com-
modo ; na ra da Guia n. 55.
Quem precisar do urna mulher branca,
proprias para pequea lamilia por se alugarem I que acabou de criar um menino, e oflerece-se
Apollo n. 27, onde presentemente se acba o'que seqaizerem ulilisar de boas msicas d
-rmaxem do sacar assucar do Sr. Reg; e tam- | P'no como de cantoria de rebeca simpho-
bem se aluga outro 2 andar do sobrado da rus "a variaedes metliodos. quadrilhas e val-
do Amona, n. 20; quem os pretender dirija- o *. dinja-se a ra Nova n 5 segundo an-
.0 p do trapixe do Pelourinbo, no armazem de daJ_ ^^ Q ttmtMm d
ssucar de Silva & Anlunes. .'.treitado Rosario n. i ; a
1 = Precisa-se de um caixeiro pequeo para
padaria, o de um armeador; no Corredor do
Bispo n. 6 (6
A nessoa que quer trocar um relogio de
pr ta dourado por um de ouro ; dirija -so a ra
las Cinco Puntas n 44.
= Precisa-se alugar urna escrava para o ser-
viro de urna casa de pouca familia ; quem tiver
dirija-se a ra liireita n. 131.
= ao-se 500if rs. ;i premio, sobre penhores
de ouro, ou liypolbeca em bem de raz, quem
precisar annuncie.
= Ueseja se saber, se nesta provincia existe !
Queimado loja n. 23.
da casa da ra es-
tratar na ra do
(3
AKIRAVEIS
NA VALAS DE AC DA CHINA.
Tem a vantagem de corlar o cabello sem of-
fenca da pelle deixando a cara parecendo es-
tar na sua brilhante mocidade.
liste ac vem exclusivamente da China e so
nelle Irabalhao dous dos inelhores e mais aba-
leados cutileiros da nunca excedida e rica ci-
d.ide de l'ikim capital do imperio de China.
Autor Shore.
a 7,000 rs. mensaes: a tiatar com o propneta-
rio na venda da esquina da ra do Aragao n,
45. ^ i
2 Joo Bernardino de Moraes e Castro,
retira-se para Portugal a tratar de sua saude. (2
6Aluga-se urna preta que saiba cozinbar,
e comprar, e que seja fiel. n5o se olha a preco,
no largo do Terco na fabrica de licores n. 10 ;
oa mesiiia fabrica ba superiores licores cha-
ropes agoardente do reino a 800 rs., aniz a
700 rs. e genebra a 750 rs medida velha; sen-
do em grandes pon oes anda se lar algum a
bate.
13 LOTERA DO GTJADELUPE.
A lotera do Guadelupe que fura preterida
no andamento de suas rodas pelas de S. Pe-
dro Martyr e (heatro deve correr impreteri-
vclment- no dia 15 de Marco como por S.
Ex. o Sr. Presidente da provincia oi confir-
mado. Os b Hieles esta o venda as lujas de
cambio na ra da Cadeia do Recife na de
miudezus do Sr. Fortunato praca da Unao ,
na botica do Sr. Moureira Marques em S.
Antonio na botica do Sr. Couto largo du
Boa-vista e finalmente em Olinda loja do Sr.
Domingos nos Quatro Cantos. ("12
2Precisa-se i lugar urna escrava para o
sorvco de urna casa de pouce familia que sai-
ba comprar cozinbar, e ensalmar, dndo-
se-1 he o susiento e 10/000 mensaes : na^So-
lidade indo pela Trempe lado esquerdo casa
n. 42. (6
3Joao Antonio Coclho barbeiro sangra-
dor e dentista examinado, faz aciente aos seus-
fiegue/es e a todos que de seu prestimo precia
saicm que mudou a sua loja da ra Uireila
para a ra estrella do Rosario n. i'.' aonde se
acha | rompi a qualqmr hora para servir
quemo procurar com toda'a promptido.
delicadesa possivel (8
5 l lo lionem solteiro precisa de urna cria
da ; em Fra de-potas. casa terrea n 30. (2
= A prolessora particular da ra larga do
Rosai io n. 39 fa/ sciente ao publico, e junta
meiit aos dignos pais de familia, que a sua a-
creditad aula se ada abcrta,e prompta para re-
ceber alun as
= Olleiece-se urna mulher moga pata ama
de casa de pouca familia para todo o servido,
menos comprar na ra ; na ra de Santa Bita
0,31.
= Urna seohora casada sem filhos propoe-se
a ensillar meninas a ler, escrever econtar cor-
rectamente, assim como a grummalica portu-
gueza, e costura ; na pracinha do Livramento
n. 42.
1 = Francisco de Paula Coy, natural de Bar-
cellona, retirase desla piovincia. (2
1= Manoel da Silva Santos manda para o
Rio de Janeiro seu escravo de Dome Anlonio.(2
1= Eslo promptos o 1 e 2 o lomos das
Memorias Histricas desla provincia, aquelles
senhnres que assignro, pdem mandar rece
her, na praca da Independencia livraria n. ti e
8 os d us lomos que ja se aehao promplOS. A
assignatura contina, e fechar-se-h, logo i|ue
s>> anouneiar a publicacao do 3 tomo. Os
que nao lorem assignantes nao tero a obra pelo
inesmo preco. (9
1 .= Trato-sc cavallos, curao se, sangrao se,
compro-se e vendem-se ; na ra da Concej-
ero da Boa-vista n t>0 (Z
= Quem quizer :omprar, ou ai rendar um
sitio em Beberihe com arvoresde fruta, e tarn-
liem vendem-se unsaparelhos de azer farinlia;
*|ue^n pretender proture no mesmo sitio a tra-
tar com adona.Cosma Mara da Conceiro.
ae Em casa de Madama Millochau na ra
para ama secca de al^uma casa capaz, e a quem
pde-se confiar todo o arranjo della ; dirija-se
a ra do Cahugn loja do miudezas junto ao Sr
Bandeira, que informar a capacidade da mu-
lher.
- O abaixo assignado roga ao Sr. Reveiendo
Vgario da lrejuezia da Varzea, que nao bapti-
se, nem d licenca para cu jo im, com nome de j secco do corpo abre os dedos grandes dos ps
um tanto para fra pernas finas, nariz chato,
olhos pequeos e avermelhados era costuma-
do andar vendendo doce de jalea em copos, poi
N B. He recommendadoo uso destas na-
. valhas maravilhosas, por todas as sociedades
um rapaz Portugue/. donme Joaqu.malla.ate, | dasscjencjas ri)edco.cir^rpicaa, tanto da Ea.
lilhodeMargar.dadaGonce.codeGuimaraes. ropacomo da ,vmerca Asia e frica nao
o qual tem no Porto um inno chamado Jos, S() para preVenir as molestias da cutis, mas
Antonio da silva Pinto, e outro na villa d- 'iimbcn como um mel .:-m"tiro.
Bananeiras do Norte, de nome Francisco l'ei-! Vendem-se nicamente na ra do Crespo,
xeira da Silva Pinto, no caso de se achar n'esta loja n. 12, de Jos Joaquim da Silva .Mala, (lo
provincia, queira ter ahondado de comparecer 3-Precisa-se de duas pessoas forra, ou
na botica do Sr Manoel Plulippe da Fonsera, 'pt'vas que entendo de abrir viveiro ; oa
que se deseja muito Ihe fallar. (9 '
2 Precisa-sede 1:500/ rs. a premio de um
e meio por cenlo por lempo de um anno e
do-se duas morados de casas terreas por segu-
ranza da dita quanlia ; quem quizer dar an-
nuncie. (o
12Em 27 deOutubro de 1841. desappare-
ceo um moleque de nome Paulo de naca o
(Juicam de 18 annos pouco mais. ou menos,
est Ihesahindo buco de barba he um tanto
orro a um moleque filho do urna sua escrava de
nome'I here/a a qual exist- na mesma fregue/ia
em poder de D. Maria Gomes da Conceiro,
i.ois que cujo moleque he seu captivo, e assim loda u Parle desta c>Jd. julga-ae ter sido lur-
como tamben, toda e qualquer procuraeao bas- Ilud" Pur(lge n"nca fuio,; roa-sc a ^ualquer
senhor de engenho, ou outra pessoa a quem el-
le fOr oflerecido, ou por acaso aceitado em seus
qualquer procurae
(ante, que appareca em seu nome nao sendo na
pessoa do Sr. Francisco de Sales Cavalcante de
Albuquerque ser milla, ficando sem elleilo
um annuncio que existe no Diario n. 33 e 54.
Sebaiiian Cavalcanti.
1-. Oflerece-se um rapaz Porluguez com
idade de 18 annos, para servir em qualquer
casa estrangeira; sabe ler, escrever e contar;
quem pretender annuncie. (4
1= Precisa-se de um moco Portuguez de
idade de 16 a 20 annos, que saiba trahalhar
em padaria e tomar conta de urna freguezia de
vender pao aqu mesmo na praca ; as Cinco
Ponas n. 32. (5
1= O armazem de chapeos, que Henrique
Zimmer tinba na ra do Collegio n. 8, transfe-
no-se para a ra da Cruz do Recife n 55, on-
de tem todosorlimento de chapeos e pertenecs
de chapeleria. (5
ts Antonio Ferreira Braga annuncia ao res-
peitavel publico, que Jos Felis Alves Minhava
lesde odia 10 do corrente deixou de ser seu
caixeiro.
= Na ra do Cahug loja n. 3, se percisa de
um caixeiro para a ra, e para a mesma loja,
dando fiador a sua conducta.
1 Boape Brooking, tendo de retirar-se
para Inglaterra,transiere, por preco mais rasoa-
vcl, o arrendamento da casa em que mora, do
Exm. Senador Manoel de Carvalbo, na ra do
\iierim, por dous annos e meio, que anda
faltao para concluir-se : os pretenderles enten
do-se com o mesmo, ou com o corretor Oli
veira. f8
|= Antonio Jorfe Pimenta da Conceiro la/
publico por o presente annuncio, que todos os
negocios, e quaesquer contractos feitos desde
26 de Maio do anno passado por Manoel Jos
da Silva Braga com o capital em moeda da he-
raoca do sogro do snnunciante, que al esse
dia esleve sob a administrvco delle, sao millos,
e insubsistentes, devendo ser considerados taes
negocios e contractos como proprios delle, e por
sua conta, por nao ter inlervido autorsacao to
annunciante ; e oeclara este, outro sien, que.
sendo o capital administrado por aqu lie antes
do dito dia pertencenle a mulher do annunci
ante, que entao era orplia. os negocios e con-
vencoes desse lempo devem ser aulorisados com
o consentimento do Juiz competente na forma
da le,nao constando dos autos do inventario tal
aulorisai;ao (16
1= Km casa de Fernando do Lucca, ra do
Trapixe n 34.se acha um grande sortimenlo de
vinhos superiores do Bordeaux tanto em quarto-
las como em caixas, Madeira-seccn, viriho do
Port > e de Bruxelas, Cherry, vinho de Mar-
saillesem barricas pequeas de 8 a 9 caadas ;
vinho bramo de Bordeaux, romo Sauternc ,
Man Bertac; vinho de l\heno, Cogntc, agoa
mineral, champagne de todos estes vinhos; e
se do sempre amostras,e os compradores pdem
convencer-so da qualidade ; charutos da bem
eonhecida marca (regala) ; conservas de todas
Nova n. 39. acha se um grande soilimento de as qualidadese muitos outros gneros. (13
Itico preto, chapeos de senhoias e mantas de i 1= Alugn-se urna casa de 2 andares e soto,
hico preto: na mesma casa continua-sc a fazer'com seu competente armazem, sita na ra de
dominios, o aprehenderem e participaren a seu
legitimo Sr Antonio Jos Goncalves Atevedo na
ra da Praia armazem de carne n. t9 que re-
compencar e pagar toda e qualquer despeza
quesefizer. i'/
Lotera
da Matriz da Boa-vista.
As rodas desta lotera terao an-
damento no dia 17 do corrente mez;
os hillietes acliao-se venda nos
lugares seguinles: lojas de cambio
dos Sr. Vieira e Manoel Comes ;
na botica do Sr. Moreira Marques ;
na uta do Queimado, leja do Sr.
Luis Antonio Pereua & C j 0 na
loja de ourives do Sr. Jacintho, no
aterro da Boa-vista, (17
i Aluga-se por preco commodo o primeiro
andar do sobrado da ra da toda n. 45; a Ira
tar no segundo andar do mesmo sobrado. (3
2 Aluga-se o ptimeiro andar do sobrado
da ma Direita n. 13? com muitos commodos,
quintal bastante grande, cacimba com boa agoa;
a tiaiar na ra do Crespo loja n. 15. (
- Tiuca-se um escravo de todo o servico .
de 31) a 40 annos por um moleque de tU a \'l
annos ; quem quier annuncie. o
i Troco-se 3 imageus de jaspe sendo
urna S. Anna com N. S. outra N. S. das Do-
res todas mu bem fritas por nutras de pao,
mesmo de outros nomes ; quem quizer annun-
cie. (6
i Troca-se urna marqueza de amarello
quasi nova por um sof de qualquer madeira.
que esteja em bom uso e volta-sv o que for
justo ; quem quizer annuncie. ('<
<2j- Troca-se um bom relogio de prata dou-
rada mu chalinhoe dos modernos por ou-
tro de igual qualidade que seja de ouro e
volta-sea diiTerenca ; quem quizer annuncie. ,'1
o_ Na padaria da ra larga do Rotarlo 11.
48 precisa se de um forneiro que entenda
i-c.ni de seu olTtcio. 3
2 Aluga-se urna casa terea, com bons com-
modos ; na ra do Carnario ; a tratar no Atler
ro da Boa-vista n. 34 (3
'2 Pe e-se ao Sr. Luiz Jacinto Baposo. em-
preado no deposito de farinha do Snr. M*ga-
Ibes Bastos actualmente morador na ra
Bella n. -2 que baja de mandar pagar quanti
antes o aluguel da casa, d'ondc prximamen-
te be nmdeu se nao quer ter o detgosto de ler
ueste Diario a historia de seu proced me o lo .
a em de se buscar o recurro da le. (8
2 Boga-se ao Sr. Jorge Alves do Nascimen
to, mcstre allaiale, de ir a venda em que tem um
penhor para o resgatar, islo no praso de 8 dias.e
quando o nao lava ser o dito ptnbor vendido
pa 1,1 papiamento do annunciante, e Atando o
mesmo sem responsabilidade algu na. (C
2 O Professor de msica Antonio Wences-
lao Chaves com a sua lamilla imbaica-se para
a liba dos Acores a tratar de sua saude; o mes-
mo Professor avisa aos amadores de msica,
3 Luiz Pereira Raposo, Brasileiro adopti-
vo 'et'ra se para a liba de S. Miguel levando
em sua companbia sua familia. (3
2 0 Bichar! formado abaixo assignado ad-
voga no civel e crime e pode para isso se-
proeurado na casa de sua residencia na ra das
Cinco-Pontas n. 11, onde contina a ensinar
particularmente a lingoa latina, podendo ad-
iiittir anda alguns alumnos, externos e dous
ou tro/, pensionistas por mais mdico preco que
em outra qualquer aula o com as inesmas van-
tagens. O m-smo abaixo assignado compfornet-
te-sea dar proinpto na dita lingoa a qualquer
estudante (|ue nao for inteirarnente estupido,
em dous annos seguidos, e ein menos lempo a
quem qjer que j tiver alguns principios de
gramrnatica.Laurneo Arcllino Je Abuquer-
que Mello. (15
2Exequiel faz sciente aos seus discpulos,
e aqu' lias pessoas, que de seu prestimo se
quizerem utilisar, que no dia 52 do corrente
continua a dar liefles de dansa na travessa dos
Expostus sobrado n. 1C, primeiro andar. ^5
Quem tiver precisad de mandar arranjar
almoco e jantar com promptido e asseio, dan-
do a pesso que se offerece, seu portador para
fazer as compras, dirija-se a ra de S. There-
san. 21.
Aluga-se. na travessa do Queimado, o pri-
meiro andar e armasem do sobrado n. I, cu*
o armasem tem armaco para venda e se aluga
com ella ou sem ella; a tratar na ra do Quei-
mado n. 4.
Lava-see engomma-se em 10 dias, com
muito perfeicoe asseio toda a qualidade de
roupa por preco commodo ; atraz da matriz
de S. Antonio n. l'.
Desappareceo da casa de Eusebio Bizerra,
pedreiro, morador no Moudego a. I S, um me-
nino calumba de II annos, que eslava ap.en-
dendo o inesmo otlkio ; levou camisa de dula
azul e calcas de algodosinho trancado tambem
azues e j vclhas, chapeo de pafha preta com
beira verde desappareceo no dia 9 de I tezem-
bio do 1844 ; quern delle souber ou tiver no-
ticia piule participar na casa do mesmo mes-
mo meslre que muito agradecer ; o menino
1 liama se Lu/ tem um talbo sobre a sorn-
branceilha e denles limados.
Na ra de Hurlas n. 112, trabalha-se em
tartaruga com muita perfeico, faz-se qualquer
obra dcsle genero tanto nova como de con-
cert quer seja lisa aberta, ou lavrada; des-
iiiancnaos-se penles velhos e fasem-se novos ,
penlinhos chamados de bom toen que agora
se eslo usando ; concertao-se leques perlera-
mente tudo por preco commodo ; promelten-
do-se demais darem-se as obras no dia e bora ,
em que seus donos pedirem sem a menor
falta.
' Pommatau, cuteleiro Francez, morador
no aterro da Boa-\ista n 5, avisa ao respei-
Uve publico que se acha prompto para amollar
e polir toda e qualquer qualidade de ferramen-
ta de ac, assim como I../ de novo as que per-
tencem a (.11 urga e a Dentista por presos
commodos.
2O abaixo assignado sabe perleramente
onde se acha oceulta a sua preta de nome Eu-
ra/.ia, lugida no da 15 de Janeiro do presente
anuo, e tem 1 xacto onliecimenlo da pessoa que
dolosam< n'.u a oceultou por isso ruga a e-la
mesma pessoa o o'ucquio de a mandar entre-
gar, a lim do nao pastar pelo desgosto de ser em
sua casa aprehendida, e sollrer a pena da lei.
Joo Nepomoceno Ferreira dt .Vello. (7
2Um rapaz Brasileiro de 18 anuos de ida-
de, que sabe ler. escrever e contar, ofTerece-sa
para ser caixeiro de ru,a ou de escriptorio de
qualquer casa de commercio, e da fiadores do
sua conducta; quem se qu'Zer utilisar do seu
prestimo annuncie ou dirijase a ra das Cinco
Ponas D II. (7


A
i raiiicipa-se aos devotos de
S. i'autuieo da capella do M.ontei-
ro que i fesla Coi mudada para o
d\ 23 do coi rente. (5
Compras
2 Comprao-se efectivamente para fra da
provincia cscravos de 12 a 21) annos sendo
ds b mitas fisuras pango-so bem ; na ra da
Odeia de- S.Antonio, sobrado de um andar de
varanda de pao n. -20. f5
2 Compr-se urna corrente de ouro para
retobo mesmo sem chave, e sem feitio; quern
tivcr annuncie. (3
- Coinpra-se um refeetercado para guar-
da nacional que esteja em bom uso ; na ra
de Ilortasn. 64.
3
Vendas
\ ende-se velas de carnauba por preco
commodo ; na ra do Kosario n. 52.
= Vende se um cavallo jjordo, muito orte
q bom carrea-ador ; na ra .Nova o. 39.
1 Vendem-se libras de retros preto azul
ferrete e sortido em cOres de primeira quahda-
de, resinas de papel .i-;-ineia hollanda, ditas de
almaco (iranio e a/ul d<- primeira e secunda
qualidade ditas de peso brancoecatxinbas de
logo americano por barato preco : na toja de
iiiiudezBS da praen da Independencia n. 4 (7
1Vendeoi-se os seguinles livros: LobSo ,
notas de uso pralico ; Cuvier, lo regne animal;
estes livros estao quasi novsedao-se por mui-
to commodo prego; na tua \ova, loja n. 2. '4
1Vendem-se 8 escravos sendo una negro-
ta de I;; annos de linda fisura e coni hnbilioa-
defl urna parda do I" anuos tutnbem rom
habilidades ; dous moleques pecas de f a 15
annos, cosinheiros ; Z pretas da ;0 auno* .
quilandciras ; um preto de ''-i annos de ele-
gante figura ; na ra do Kosario da lioa-vista
n 48. ?
1-- Vende-se um escravo bom cosinheiro ;
na ra do Sebo n. O'.l 2
Vendem-se, por preco commodo lardos
com fumo em folba pioprio para charutos ;
no afinasen) do Braguez, junto ao arco da Con-
ceico. 13
I Vende-sc urna prela de 40a nos, cose,
e lava ; na ruado Hospicio o. 1. (2
1Vende-se urna casa de sobrado de um an-
dar com grande quintal, na ra do oueunu-
do n. 'ti i outr'oru praciuha do Livramelo
n, 22); e urna de dous andares na ra do Fogo
n. 18, ambas em chaos propuos ; a tratar com
seu proprielario na ra do Queiuiado n. 44, as
quarlas furas esabbados. ,7
1 Vende-se um rico faqueiro do prata con-
trastada citado ltimamente de Lisboa; na
ruada Praia n. 2. (3
1Vende-se urna caba bicho, sem cria, que
da todos os das meia garrafa de leite de ma-
Oha e de tarde contra-melado he muito nova
e gorda ; as Cioco-pontas D. o. t_4
1 Vende-se lima toallia tuda abeila de la-
vaiinto, por preyo Commodo ; na ra do Ca-
bug a. 0. (
1 Vende-se urna porcao de obras de ouro
e prata de muito bom gu-to com meio feitio;
na ra Direita n. tO'i. (3
1 Vende-se melado de oma casa terrea na
ra de S. Hita n 6/ com duas grandes salas ,
4 quartos, cusrnha fra, quintal mitrado, ca-
cimba independente porto para a praia e
outias coiumodidades ; a tratar na ra do Kan-
geln. 17. 7
1 \endcm-se duas vaccs de ielte com crias;
no sitio grande do Mendigo, junto do Sr. Luiz
domes Perrera. (3
t Vende-se um sitio com muito boa casa
para grande familia bastantes arvoicdus de
fruto Ierra para planlaces bom pasto para
tT seis vucva-. na eslrua de S. Amaro para
eleui ; a tratar na mesma tetrada pas>aedo
a peqoena punte da Tacatuna no pfiuieiru si-
tio, ou na ra do Kangtl n. 17. 7
1 No deposito de buladla da na eatreita
do Rosario n. .junto a botica vende-se bo-
lacha para esclavos a ''oi rs. u arroba e dita
de boa farinha para negocio, por preco com-
modo. 3
1 Yen;iem-se instrumentos de mosica, seo
do guitarras rabecas trombetas cornetas ,
laulas, cirmelas, Irombes, fagotes carnpai-
nbas de todas as qualidae>, e por preco com-
modo ; na ruado Amoriin n, 32 ; segundo an-
dar. ,(
1Vende-se a mai>su,)eiior ;.arja una hes-
paubola coin a ptopiiuido Ue nao motar,
udn se amoarr. la; coja (atonda para vestidos
de senhora he a mai> exa lente u anloga ues-
te santo c sublime ten.;,' da (Jucnsioa assim
como butras lasendas linas ; na ra do Cabug
n. 16 (7
Vcnde-se una es< rava moca de bonita fi-
gura de muio bons costumes, coteeom-
gomma soflrivelmente e be perita en lodo o
mais servico de urna casa : na ra Nova n, 3o.
' Vendem-se superiores eslojos de na va Ibas
couicabode martirn Lecas e t;arfos de supe-
rior qualidude, de cabo preto, Colberes ue
oesquinhH (aniveles Uno, caixas de balela
para rap ; na praca da Independencia n. 5.
Vende-se ama rica toalha alcochuada pa-
ra mesa com 3 varas de comprido e duas de
largo ; duas candas abertas, ou se alugo ; na
ra do Caidereiro n. 5G.
Vende-se urna escrava de nacao de 24
annos, de bonita figura engomma, cose, lazjtro para senhora e meninas
lavarinto cosinha e lava ; J ditas proprias pa-
rtas com dedos e sem elles chapaos pretos
francezes da melbor qualidade chales de seda
preta marin preto muito fino, ricas sedas
brancas lavradas, lindas flore de laranja. bor-
teguins para homem e senhora, sapatos de lus-
e
ra todo o servico ; urna negrinha propria para
costura ; um escravo crioulo ofDcial de sspa-
teiro ptimo cosinheiro e he muito proprio
para emharcacao, por ja ter andado embarca-
do ; na ra das Cruzes n. 41, segundo andar.
Vende-se urna porcao de prata de bom
goslo o ouro em conloes e brincos tudo sem
leitio ; na ra Bella n. 37 primeiro andar.
Vendem-se duas boas vaccas deleite, e
nao se duvidadl-as muito em conta ; no Ar-
raial encruzilhada do Monteiro e Casa-forte ,
casa que lem um cajueiro na porta.
Vende-se urna parda moga de bonita
figura, cose e cosinha ; na ra Direita pada-
ria n. 24; na mesma padaria se precisa de u.n
forneiro para a cidade da Victoria
Vende-se urna cama com seus competen-
tes colches e encherges quasi tudo novo ,
vende-se por seu dono retirar-se para fura da
provincia; na Camboa doCarmo n l.'i.
Vende-se um cavallo bom esquipador e
carregador por preco commodo ; na ra da
Cadeia do Kecife n. 4, segundo andar.
Vende-se um escravo do bonita figura a
vista do comprador se dir o motivo da venda ;
no becco do Abreo, casa de pasto n. I, do Jos
Caetano.
Manoel Ignacio da Silva leixeira ven-
e cafe moldo de primeia sorte a 6500 rs. a
arroba,e a libra a '-'O rs. a libra dito de se-
gunde soite a 5120 rs o a 2110 rs. a fibra, em
suas padarias, no Kecife travessa da Madre
de Dos n. 11 o na Boa-vista praca da S
Croa u. 106.
Vende-se urna casa terrea sita na ra do
Nogueiran. 28; a tratar na ra do Collegio ,
venda n. 12.
Vende-se um cavallo novo carregador
batieesquipador; na ra do Trapichen. 17.
Vende-se um cavallo alazo novo com
bons andares e sem achaques, por preco com-
modo; no Atierro da Bua-vista .fabrica de li-
cores n. 26
Vende-se urna escrava morja bem pare-
cida com muito e bom leito, com urna cria
mulalinhade 4 meses em casa de Antonio da
mi va Gusmao, na ra doQueimado.
Vendem-se 2 quartos muito novos vin-
dos do Brejo existentes na coxeira ao p da
cadeia ; a tratar na mesma cocheira.
Vende-so urna escrava de elegante figura,
de''2annus veste urna senhora engomma ,
e cosinia com todo asseio ; uina dita de 18 an-
uos com as mesnias habilidades, e he reco-
Iluda; urna parda mu i robusta de 20 annos,
boa engommadeira cose e corta vestidos; urna
escrava para todo o servico; dous escravos pe-
tas de 18 a 20 annos ; e um moleque ; na ra
do Agoa-verdes n. 40.
Vende-se urna escrava de Angola de 25
anuos cosinha e lava; na ra da Cruz n. 51. (-
2 Vende-se urna caha que carrega um
milheiro de lijlos bem construida e muito
foite; a troco e tijolo; na ra da Cruz n. 02. 2
2Vendem-se apparelhos para cha, de por-
celana duurada a -o# rs. com duas duzias ,
ubicarase pires dourados a 6^ rs. a duzia, man-
gas de vidro a8/rs. o par, garrafas de cristal
paravioho, compoteiras para doce, porta-li-
cores clices lapidados para vinho calhetei-
ras pura azeiie e vinagre, tudo muito em conta,
e por menos que em outra qualquir parte ; na
iua da Cruz n. 62. g
Vende-se urna botica cornos fundos de
1:200/ rs. poucoinaisuu menos, na villa de
ilamanguape, distante da Paraniba 12 legoas;
assim como duas moradas de casas de taipa ,
bem construidas urna di lias ha 6 annos,
com t quartos e4 salas, mais um sitio perto
iia mesina villa com meia legoa de trra e
asa Ue taipa cubera de telha e outras casinhas
de pallia para escravus ; tambem permuU-se
por um siliu perto desta prava, ou por escra-
vos faz-se todo o negocio ao comprador se
dirao motivo da venda; a tratar na mesma
villa cun Francisco Felii do Val Peixoto ou
no Recife, na roa .Nova, loja n. 32, de Manoel
u<> lu paro Caj. 12
2 \ ende-se um cavallo, muito novo e bom
carregador ; na ra Nova loja n. 10. (2
2 Vende-se urna escrava de 30 anuos, co-
m, cosiiiha, engomma, e faz renda, tudo com
perfeiCSu sem vicins nc.n achaques o moti-
vo da venda se dir ao Comprador ; na ra do
Livramento n. 11. rg
Vende-se urna barcaca em muito bom
eslado que
de 19 annos
tambem se troca por urna escrava que cosinhe
e engomme voliandose o que se Convencio-
outras umitas
lasendas de gosto ; na rus Nova, lojas fran-
cezas n. 8 e na esquina da ra do Cabug n
H, junto a botica do Sr. Joao Moroira. (10
2 Venie-se urna porcio de tamarindos ,
dos grandes a 1/rs. o alqaeire ; na estraJa de
J080 de Barros, defronte do Exm. Vizconde de
Goianna sitio da esquina que volta para 8.
Amaro. (*
2Vende-se um carro de 4 roda em bom
uso e muito forte proprio para familia : na
ra do Aurora n. 62. (3
2Vendem-se saccas com 5 quarlas de fei-
jao mulatinho muito novo sola escolhida ,
cera de carnauba couros de cabra escolhidos,
pennas de ema e cera amarella tudo por
preco commodo ; na ra da Cruz n. 5. (5
3Venderse urna raboca de excellentes vozes,
eos seguintes livros: diccionario inglee com
pronuncia historia de Inglaterra atlas geo-
grapbico geographia universal com cartas ,
estampas dos habitantes e moedas de todas as
naces 4 v. ; ensaio sobre 05 costumes e es-
pirito de todas as naces e sobre os pnneipaes
tactos da historia 8 v. ; as cartas geographi-
cas em ponto grande Oracio por 500 rs. ; se-
cretario portugus manual do philosophia,
tudo por preco commodo ; no pateo do Curmo
n. 3. (10
3Vende-se um cavallo novo, carregador bai-
lo e muito proprio para carro ; no pateo do
Carmo n. 20. (3
2 Vende-so urna preta moca de bonita fi-
gura, e bem prendada ; na ra do Crespo, lo-
ja n. 4. (3
3 Vende-se urna casaca e urnas calcas no-
vas de panno fino preto ; no paleo do Carmo
n. 3, loja de alfaiate. 3
5 Vende-se a mais bem fabricada tinta de
esc re ver ; na ra do do Livramento loja n.
34, e no paleo do Carmo o. 22.
3 Veiidem-so 4 escravas mocas, de boas
figuras cosinho engommo e iavo ; urna
dita de 20 annos coslureira de cortar e fazer
vestidos de senhora e camisas de homem ; 3 es-
cravos para o servico de campo ; um dito de 40
annos, bom cosinheiro de um tudo; na ra do
Crespo n. 10, primeiro andar. (6
6 Vende-se sarja preta larga muito boa ,
los de linho breos e pretos bicos pretos de
seda meis pretas inglezas sapalos de todas
asqualidades e outras lasendas proprias para
a (Juaresma por preco commodo ; ua ra do
Cabug lojas de lasendas os. 4 e 0, de Pereira
$ Guedes. (7
3Vende-se urna casa de 3 andares com
quintal murado e cacimba muito forte por ser
de constroccao antiga sita na ra de S. fran-
cisco defronleda cadeia n. 26 ; a fallar com
nha ; levou vestido camisa de algodSosinho
trancado, j suja calcas de risoadinho j usa-
das, com dous remendos um emeada perna ;
quern o pegar,' leve a mesma cidade ra de
Xavier de S. Rosa n. que ser recompensado.
No da 9 do corrente fugio a preta Luiza,
crioula natural da Baha do 2o annos ; le-
vou saia preta e panno fino, do boa estatura ,
bem feitade corpo, o bem fallante. Sea dita
preta aehar quein a queira comprar que pro-
cure sua senhora na ra Nova n. 58, segun-
do andar, que far negocio e do contrario
quein der noticias della, ou a levar a dita casa,
ser recompensado generosamente.
1 Fugio da casa de Antonio Alvos Barbosa,
em Iura-de-portas, na noutedo dia para 6
do coirente um preto de nomo Luiz de nacao
Costa talhado, cor vermelha, alto, secco, bem
parecido, rosto redondo, ps bem fcitos.com
marcas de grandes tallios nos seguintes luga-
res ; na cabeca sobre o olho esquerdo de
alto abaixo as costas do lado osquerdo no
brago esquerdo sobre o c>tovello tem alm
destessignaes o dedo mnimo da mao esquerda
um tauto encolhido nao falla anda bem cla-
ro ; levou caifas de riscado e camisa de algo-
dan trancado. Este preto segundo as noticias
que chegaro ao conhecimento de seu senhor ,
appareceo no Monteiro e ah fui capturado e po-
de fugir da prisao, em que eslava no Poco da
Panella no dia 9 do corrente ; as pessoas que
dele tiverem noticias,ou ocapturem,mandem-o
a seu senhor que pagar qualquer despesa ,
que se fizer. (17
i Desappareceo no dia 22 de Janeiro do
corrente anno um cabrinha de nome Manoel,
de 8 para 9 annos descona se ter sido fur-
tdoporscr muito espeito andava veudendo
melancia em uih taboleiro ; levou calcas de ris-
cado e camisa de chita tem o cabello pe.-ado,
e coitado com galonea tem urna empinge na
cabeca do lado dedetraz ,aonde nao Ihe nasce
cabello be muito amigo de brigar e dar ca be-
cadas muito risadore regrista tem astucias
para dizer que he forro ; recommenda-se a
qualquer autoridade policial ou pessoa par-
ticular, quedelle tiver noticias, do o fazer pren-
der, e levar asCinco-pontas n.S2, quesera bem
recompensado '.12
1Fugio no da 2fi do p. p. urna preta de
nomelzabei de meia idae de nacao Costa ,
lavadeira, consta andar para as parles do Man-
guiiiho tem falta de dentes na frente o est
bastante magra ; na ra da Cadeia n. 1 venda
do Pitomba que ser recompensado. (6
3= Fugio no dia 6 do crrente urna preta,
de nat;o Benguella, de nome Gerlrudes, idade
pouco mais de 30 annos, alta, e magra, levou
vestido de chila azul ; quem a apegar, leve
ao armazem d'assucar, na ra do Vigario, n.
24, que se Ibe dar 5000 is. de gratilicacao.
2 Desapareced no da is do mez passado
um moleque crioulo de nome Christianno de
,i7 ah anuos bem parecido e bastante regrista:
o niourietano no segundo andar da mesma : > .
((i isuppoo-seestar uitado por isso recummen-
casa.
3Vende-se una casa com bons couunodos, i
com sitio frente murada, propria para se j
edificaren t> casas com ba larguia e fundos |
suflicientes nos Afogadus, delrunle do beccu i
do Kosario a. 96; a tratar com o Majur as-
cimento na Hoa-vista.
da-se a qualquer autoridade policial uu pes-
suas particulares que delle tiverem noticias ,
de o fazerem prender, e mandal-o condudr a
ra da Cadeia do Kecife n 13, terceiro andar ,
onde ser gratiticada toJa a despesa, (8
2Fugiro no da 5 do corrente dous mole-
qnes crioulos um de 20 annos de nomo Be-
5 -Vende-se no deposito da praca da S. Cruz, ea|ctt esla,uVa io
por ba.xodo sobrado n Ja7 assucar refinado e bem leUo do corpo p, e .liaos. U
o de todas as mais qual.dades, ass.m como ca- ; u|U|u dfl |i(jme Seri(jm ^ fo 81) mejo
lem grao, e superior cha hisson tudo por u| estatura regular para a idade, urna quei-
preco commodo ; no mesmo deposito se preci- ma(,urana ni0e outra no joelbo.ant.gasja.T.tios
sa de um pequeo paracaixeiro. (b fallDelll sao ,ui tollliecidos po. andarem
3-Vende-se urna parda mofa; na ra do d manUaaa v.enf|erem flores e ps de ditas,
Cabug n. 16.
[i
; e de tarde azeile de carrapalo ; levarlo camisa
4- Vendem-se saccas com farello, pelo- mu-;^ fale|lda 8_u| u a|,,iJao (; ca| Umbfm
d.cu precu e 3200 rs. ; na ra da &na -1 azues, ,aS desbutadas; quem os pegar, leve o
Iha n. 136. (3 Sclidade a seu senhor Francisco Joc de Souza,
4-Arilhmetica, Algebra e Geometra PVlcaao. 7, que seta generosamente compen-
sado. \-
2 Fugiu o pretu crioulo de nume Fran-
cisco baixo, cheio do corpo, rosto redondo,
uso doscsludantes du Lycfioo do Collegio das
Arles Vendem-se na luja de livros da viuva
Lardoso Ayres ra da Cadeia do Kecife. (4
3Vende-se um moleque de bonita figura ,
de 10 a 12 anuos, a vista do comprador se dir
o mutivo da venda ; na ra da Praia p. 66. (3
3 Vende-sa um escravo de Angina de 20
annus do mulla bunita figura e sem molestia
alguuia ; na ra Direita padaria n. ls9,,con-
fio ote o Terco.
19Vende-se um sitio na Capunga a mar-
gem do no cun boa casa de vivenda por
preco commodo ; na ra da Madre de Dos, lo-
ja do Cunta. i4
escravos ugido*
Fugio no dia 21 do p. p. o preto Joaquim,
carrega 22 caixas ; urn escravo I de nacao baixo, olhos pequeos tem os pei-
um mulatinho de 9 annos que tos butadus paia fra por ser espigado do corpo,
tem um bocudinbo do barba na ponta do queuo,
e julga-se ter um taco lirado na ponta do urna
nar; sebo do Aracaty de muito boa qualida- j urellia ; quem u pegar, leve a ra larga du Ilu-
de, em barriS, pelles de cabra cera de car-lsariu n. 39, quesera gratificado.
naba e bezerros surrudos ; na ra da Cruz
o. > segundo andar. s
2 Vende-so supeiior cha bisson a |40 rs. a
iibja ; ua venda da esquinada ra do Arago
11-43. (3
fugio no dia 10 du corrente a escrav-t Ma-
ra do nacao Cacange representa 28 annos,
baixa e secca do corpo pos e mos grossas ;
levou vestido dechila com remetidos novos pe-
las costas e ferro to pescoco ; quem a pegar,
2 Vende se urna preta crioula de 18 an-, leve a loja de chapeos junto a cadeia que
no., de bonita ligura ; na ra do Vigario, ar- j ser gratificado,
maseui de assucar n. 24. (3 j Fugio no dia 6 do corrente da cidHde de
2 Vendem-se sarjas esetins pretos lavra- liuda um moleque de nome Jos, crioulo.
dos, ditus lisos meias de seda prela para so- de 2o annus baixo, corpoleolo, cabeca chata,
iibora iuvas de svda preta curtas* e conjpri- i tem a orelba esquerda furada de botar arguli-
dentes alvos e sem falta de nerihum peinas
finas ps pequenus as venillas tem bastan-
tes cicatrices, as nadegas grandes desappare-
ceo na madrugada du dia 8; quem o pegar, le-
ve a casa de Mauoel Jos Consalves liraga ou
em sua loja no arco de S. Antonio que ser
gratificado. .5
2 Fugio de Joo iNepomuceno l'erreira de
Mello no da 8 do crlenle um preto de nome
Antonio, do nacao Congo, representa tei 50
anuos, baixo e cheio do corpo; levou camisa
de estopa,, e ccioulas de algodozuilio ; quem
o pegar, leve a estrada de .!>..o de lanos de-
fronte do Exm. Viscune de Goiauna. (7
2001000 rs. de gratiflcac.au
4 A quem dei noticias do dous escravos ,
que no dia l pata 20 di-p. p. lugirao, ou fur-
lro do sitio da viuva Vasconcelos na estra-
da dus Remedios us juaes teem os signaos se-
guintes : Domingos e naco Congo baixo,
cor preta com urna cicatriz, na cabeca, le-
vou cainitad baCta verde e calcas du Siseado.
Pompeo alto, reloreado cr lula rusto re-
dondo beicos gtossos dentes abertos na (ren-
te con; signis de sua trra por todo u corpo
e rosto ; levou camisa de bnm branco e calvas
de riscado; quem os pegar tora a gralificaco*
a cima levandu-os au dito sitio, ou na ru'a do
Agoas-verdes n. 40.
13
PERINj TYP
DE M. F DEIAKIA----184 d


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EM7G7IWQX_VJDZIS INGEST_TIME 2013-04-12T23:57:00Z PACKAGE AA00011611_05291
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES