Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05278


This item is only available as the following downloads:


Full Text
knnode 1545.
Ter^a Feira 98
j ".!'> pubct-to lodoa oa diae que nao forea eanlificadcn : 0 prego Ja aesigaatara
[L. r'f los mil -. por qnartwl papua adian;a.loa Oa annunciovloa aaaitrnantea a.io naeridn
a raa* -0 ris por linha 4u rcia em typo differcnle, e as repet, oe* pela amelade
u- aaa torea aaaignnnt a pag.i.i SUreiapoI nha.tfiOe lypo difidente,pu. cadapublicacao
PARTIDA DOS CORUEIOS TERRESTRES.
Goi*Ktu<<- t rhiia segundan eexiaa feirae.Rio Grande do Norte, cliega a 8 2- par-
ia 10-*Cabo, Scriiibaein, RioForoaoso, Many, PorloCalo, Alagoae no 1. "
11 a Id (da aei. Garanhuna, a Bonito JUi '21 da cana inri loa-viata a \r'\oy
ata 43' -' dio. Cidada da Victoria quintaa fe i ra.Olinda lodoa oa diae
DAS da semana.
27 Se >. Yitaliatio Aod. do J. de I), da 3. .
IS i'ero a.Cyrillo. Ral aad. doJ. da ll.d. I.t.
Stf Quera fe-do. And .1. da II. da 3 t,
3(1 OJuiaW M.irim! .1 Aad do J da D. da 2. t .
SI SeiU Cyro d. do J de D da 1, fia
i Sab. s Ignacii Ral. aud do J. ("e l.da i. v.
i.' I loa Parifieao,o de N enhera
de Janeiro.
Auno XXI N. 22
Tudo afora dapaoda da ac aeaaaua; da no.aa. tirad* ca. --oderagao- *n rjia: > a
Huraa ooaao pnnoipiaaoe aeraai.a apuntado'com adairlgao entra a' naqea aai
(JProolaaagia da Asaaablea tiaral u lut.i.
culta
tj/^' camioi Ro n S7 un jiHUBO.
I// Caaabioe eoure Luuorea -5 |1 Oui--Moedde 6,
!f Y Pai 5>>0 rna por franco
Kl LitboallOporlOOtlaaiMaw
s\ oda da cubre ao par
Idea da latrai le buae ruii 1 poi ojo
A'jo
a da 1,00
Prala Taiacoei
a Pa*OI cluaaunarea
a '.loa aaoiicanoe
renda
17 000 17,-00
lo. 00 17,1-UO
'..00 :,(jii
4.8J0 I O
i,u.< i vtij
i.v.' i.y.u
PUASKS DA LIJA NO IIEZ DE i iNEIRO.
La aura a 8 4 h e SSaia.dtea
Ge can le lj mi lloras e Hm da ni
: La ihaia a i.'l a< !l horas e 59 "n da a
I S muifi a II ai II horai a if> da m
PfWMMr At ho f.
P.imera ,a 8 horas 30 aain da atabal | Stiguarfa an S boraa bi minutos da lardr
DIARIO DE PERNAM
^TMaTlWTWiMU ti Wr1'"' an""*""-''"- .>. -w -,
'. ~b -wsiais
gftBTE QFFjClilt,
Com mando das Armas.
Quartel General na cidade do Recift, 27 de
Janeiro de 1845
OKIIKM DO DA N. 13
O Brigadeiro Commandante das Armas do-
eja que os senhores Officiaes, existentes nesta
provincia se penetrem da verdade, de que o
uso promiscuamente de distintivos, que assig-
na'o os militares, e vis litios dos par/anos he
impropriodo uniform" dos militares do ejerci-
to. Comprehendendo a disposigio do 8 sob
o artigo 2 do regulam nto de 8 de Maio de
1843, transcripta na ordem do dia 19 do pro
limo pausado me, todos os imlividu >s, sobo
commandj do inesmo Brigadeiro; ijnteressa a-
quelles que teem pretendido restringir lo
expressiva comprehenTto nao o compellirem a
observar-Ibes mais fortemunte a cerc do estric-
to cumprimento da referida dpos(So,An
lomo Correr Sera. Conforme Jos da Sil
va Guimaret, Ajudante de Urdens.
INTERIOR
RO DE JANEIRO.
comim:ai;Au das noticias do vapor.
SENADO
Projeclo de voto de grafat.
Senhor. Hesi-mpre com o maior jubilo,
que o Senado v a V. M I no meio da repre
entaco nacional : elle se congratula com V.
M. I. pela presente reunio doCorpo Legisla-
tivo. O Senado sent vivamente Snior, que
o estado precario da sade da Augusta Princesa
Imperial oullocasle a V. M, 1 nn dulorosa ne-
cissidade de annuir as sollicitdioes do Augusto
Principe, seu esposo, concedenojo um anuo de
licnca par reslabelecimenlo na Europa deto
preci iia sade : a Divina Providencia, alten-
dendo aos votos de V. IM. I (juesoosde
todos os Brasileiros fara sem duvula que. res-
tabelecida ella compleldiiiente, volte breve ao
seio da naci to taro penbor de sua felicida-
de. Com grande prazer e profundo reconheci
ment ouvio o Senado a noticia de haverces-
sado na provincia das Alagoas a peiturbacap
que a ufll'gira.
k Pelas repetidas provas de valor e lealdade
do exercito e armada, que V. M I. tao justa-
mente aprecia, e sobre ludo pela clemencia e
tabedoria de V. M. I., o Senado nutre com
V. VI. 1 a lisongeira esperanca de que nao es-
tar I mge omomentiern que tenho de de
por as armas aquelles subditos do imperio que
desvairados anda as comervo na provincia de
S. Pedro do Rio (rande do Sul; os Brasil' iros
ficarao em fim couvencidos, que s a obedien
cia constituidlo e ;is leis, e a unio de toda a
familia brasileira, beque podem tornar grande
e prospero o imperio e feli/esseus hahitantes.
t) Senado aprecia devidamente a continuarlo
das r> lacoes pacificas e amigaveis com as nacoes
estrangeiras, e >-stft cerlo que V. M. I. ser sem-
pre solicito em mantel-as sem quebra da digni-
ade e interesses do imperio.
Senhor, a perfeita harmona entre os po-
deres politicos os patriticos e bem dirig ios
esforcos do Corpo Legislativo, e especialmente
o desvelos de V M. 1. pelo bum publico, do-
nos bem fundadas esperanzas de que cada vex
mais se firmar a paz publica em t ido o impe
rio, consolidando se c desenvolverlo se nos-
sas insliluices fundamentaes.
t Para que um tal fim se consiga Senhor.
o Senado empregara de sua parte todos os es-
forcos, e tomara na devida considerado quan-
to em seus relatnos expozerem os .Ministras de
. M 1. sobre as necesidades "tais urgente do
Estada Digne se V. M. 1. aceitar benigno
as puras e respeitosas hoinenagins do Senado ,
que laz os mais anlentes votos pala prospera-
do da oacao, e pela felicidado e gloria de V.
VI. I. Paula Sonta. Oliveira Ceul>-
nko
Eslava em discussao,na Cmara dos Depu-
lados, a respi-sta falla da Tbroao. Sr. Ker-
r favra, estigma I son do um modo enrgico a
poltica do Governo selvagem que nos domina.
S seesqueceo de apretar devidamente os
servicos relevantes do regente de nossos nego-
cios pblicos, o Exm. P. Barbosa Kntrou em
discussao, na segunda parte da ordem do dia,
a requerimento doSr. Alves Machado, que
propuzera a urgenciao parecer do Comit de
satut publique, cerca das eleices t o Cear
O Sr. Ros, encelando a discussao, pulveri-
snu as miserias do Comit em toda- as suas par
tes. patenteando as contradces do relator;
com factos deslruin gratuitas asserces: com e-
levado raciocinio demonstr u que os Deputados
eleiti s er5o a expressaoda maioria incnntestavel
dos tleitores Cearenses, victimas de tramas in-
(ernaes (guando tratou da cmclusao do pare-
cer, recomni'ndando o em prego dt medidas ad-
quadas para que a nova eleicao se li/esse alli
cotn regularidjide, etc.; com vehemencia e guia-
do por espirito de verdadeiro patriotismo, que
dominava Cmara e subjugavaa sua attenc.o,
perguntouse estas medidas ero a demissao de
empregados e a remocao de .Magistrados ? E
concluio reprovando laes meios governativos.
Honra ao nobre defensor de urna justa causa !
O Sr. Bario deCaxias, cansado desup
portar a politica traicoeira qu- infeli/mente nos
opprime, pedio demissao ao Governo, nao so
do Commandante em Chefe das Idrca em <>pe-
racoes, romo de Presidente da provincia do Rio
Grande do Sul !...Segundo nos informao, o
nobre General pretendeaqui estar em ins de
l"evereiro, tendo j deixado em paz aqjclla
provincia; e protesta nao se importar com ne-
gocios pblicos emquanto su lembrar do injus-
to apreco em que o Ministerio selvagem tem
seus bons servicos patria e ao Tbrono.Para*
liens ao nosso el generaliisimo l...
O Sr. Desembargador Nicolao da Silva
Lisboa fui encarregado interinamente da vara
de Chefe de Polica da corle !
Fot nomeado para servir o lugar Jn Pro
curador da Corda, Soberana e l'a/.enila Naci
nal o Sr. Desembargador Francisco Gomes de
Campos, emquanto estiver no exercicio de Se-
nador o actual Procurador da Corda, o Conse-
Iheirode Estado Jos Antonio da Silva Maia.
Hontem (29 de Dezembro) de manhia.
indo a entrar no seu carro o Sr. Senador B. P.
de Vasconcellos, como recuassem as beatas, e
querendo S. Exc evitar que as rodas do cirro
o pisassem, ou nao podendo, na a cea o de fur
lar o corpo, segurar se por causa de sua ener
midade, ac nteceo cahir e des^racadamente
Iracturar, nn terco, a cannela da poma diiei
la. O estado comtudo de S. Exc. nao inspira
receio.
O Sr. Francisco Ramiro de Assis Coe-
Iho, Depulado pela provincia da Babia, foi vio
lentamente atacado de urna lebre cerebral, que
o tem posto em perigo de vida. Constanos que
foi boje (8) sao amentado.
APONTAMEN'TOS.
Eleita na Cmara dos Reputados a Commis
sao de Poderes, e reunidos os seus membros,
tratarlo de marcar urna base quelites servisse
para avahar as eleices e poderem assim formu-
lar o seu parecer; e para ir a cousa mais em or-
dem, assentaro elles que cada um reduzissea
escripto o seu pensamento cardeal. Assirn se
fe/; e o resultado forao cinco pequeas cdulas,
em cada una das quaes se lia urna das seguintes
sentencas :
Do ul des : dou o mcu voto ans mais para
obter o seu
Pastei tnoi la rhubarbe, je vous pastera1 le
ti'n : passai pelos defeitos da mirilla eleico,
Quod tibi vis non fien alteri nc facas : se
eu nao quero que a minha tleicio seja nulla,
como poderei annullar a dos outros ?
Charilat bene ordmataase incipit : nao le-
olio to p >uc i amor a miui mesmo, que con-
sinta em annullar as elet oes dos m us amigos.
Quem seu inimigo poupa us indos ihe mor-
re'.
Por estes principios se dirigi a Cmara de
1845 as BCSsQnS preparatorias; e ainda hoje
servem de regra invariavel. A lgica com que
teem sido tiradas as consequencias he admira-
vel!!!...
COMO SFCONSTITUE l'MA CMARA.
Rene-se um pequeo irupo em sessio pre-
paratoria, e nomeia urna Lommissao tie pode-
res a seu geito. Esta vai apresentando os pare
ceres que Ihe conveem, e la/endo por conse-
quencia admittir como Deputado quem Ihe faz
corita. Peito isto, e havendo numero, declara-
se constituida Esta Cmara depois escolhe a
sua mesa e as suas rommisses; e est tudo ar-
rancado. \ iva o progresfo !
CIIEKENClA.
O Sr. Antonio Callos julga que as eleices
assistio o Parocbo. em outros o Juiz de Paz-
mas no acbou urna s palavra a dizer sobre as
eleices de Saquarema, onde nem houve Paro-
dio, nein Juiz de Paz, que ambos forao postos
a loica noolho da ra.
ESCNDALO !
Os Deputados por esta piovincia serio os
mesmos, e conservario a mesma ordem se eli-
minadas fnsseiii os 'i votos de Saquarema ?. ..
E porque o nao forao ? Por que ratao a
Commisso n< m urna palavra disse a r speito i*
A nao ser para nao desgostar o Padre Le, nao
podemos adiar motivo. He o escndalo dos es-
cndalos '
IRRISAO.
Km o projecto de voto de gracas do Senado
acbo se estas palavras:- A obediencia cout
liluico eatleit, e a uniao de toda a familia
brasileira be que pdern tornar grande e pros-
pero o imperio, e feli/es seus habitantes 0
projecto acba-se assignado pelo Sr. Aureliano!.'
i'SteSr. Aureliano be capaz de dizer, fa/er e
assignar ludo quanto ha. (Sentinella.)
GENTILEZAS.
Ou a pobcia lia de vencer, ou, quandn
e vencida, sua palavra basta para provar a mil
lulade da el icio que ella perdeo Oulr'ora
era o povo que se queixava da polica, porque
o impedia le votar livremente, boje i: a poli-
ca queso quexa do povo, porque a nao deixou
vencer a t leaao ..
Assim se exprimi o Sr. Dr. Nabuco, um dos
votados da provincia de Pernambuco,arrumad is
pela coiniiiisso no numero dos supplentes. Es-
se pensamento tao justo quo expressivamente
exposto, poder-nos-bia servir para explicar as
gentilezas da commisso punlicadora e dos seus
dignos coinmittentes, boje cmara de deputa-
dos.
Cusa nos realmente a tomar em serio essa
cmara, eatratal-a como tal : a nos que as
sislliiioS a parle dos bnricadeiros que lia-- dero
urigem, que consignamos desde Agosto, em
tudas as nossas columnas, as loucuras as vezes
sanguinolentas, 9S ve/es ridiculas, e sempre
alrozmenle illegaes com que foi conquistada a
necio, custa nos a tomar em Merioessa cmara,
custa-nos a nao attender uo brado da conscien-
cia que nos diz isso tudo be tima farca!...
Dessa disposico iie>spirito em que nos a-
chamos, resulta que por mais escandalosas que
sejao as deliberaces dessa cmara, por mais
atroz que seja o seu proceder, nao sentimos es
se impulso de indignacao que deveria faier-
nos achar expressdisque, cuino ella merece, a
estigmatizassem : be urna comedia, dizemo-
nos, bo urna farca : esses bons Deputados nao
|x dem d'ixar de fa/er o que esto fazendo, de
dizer o que esto di/endo ; pois he um papel
que esto representando. Torna-se-nos pre
ciso olhar em torno de nos, ver que o Mnnar
da j i deo a esse Srs. o trat.imento de a jgus
(os e digniSsimos representantes da afio lira
ileira que a inimunidade da tribuna lb*f
be concedida para continuaren! nt-lla o que to
peifeitamenle bao leito nos seus adjunctos, pa-
ra subveiterem o paiz : he necessario vermos
que os destinos da nossa patria esto tahez ir-
remiisitelmente delles dependentes para que o
angue nos lerva as veas, e nos di? forca de
estigmatisar to atrozes escndalos, de procu-
rar pl-os bem patentes, bem manifestos e de
exclamar oh do Brasil! alerta .'...
Niogoem deve ser Deputado stno quem
leve a honra de ver o seu nomc na chapa do
Governo Esse principio adoptado como axio-
ma por todos os agraciados com a depulaeo
constituio-se son tenca de que Ionio esecutores
os cinco membros da commisso puritcadora.
Em geral, em todas as provincias, o trabalho
era fcil. Em Pernambuco porm, na Babia,
no Cear, o Governo foi mais ou menos mal
succedido ; a polica nao podearranjar lodosos
.seus Deputados. (unipna purificar tanto quan-
lo possivel osse essas deputaces. Como real-
mente deixar que o partido nacional tivesse 18
a 20 representantes entre os cletos da polica ?
Como consentir, quando entre esses 18 a 20
Deputados havia um Maciel Monteiro.um Sou-
/a Marluis e outros eximios oradores, que to-
dos os das se erguessom para amaldir*oar a a-
uaicliia e assim destruir a lo santa harmona
dos hyriinos de agradecimento aos ebefes da
prosenpeo? Como supportar que esses 18 a
20 se er;uessem continuamente, exprobracao,
condemnacao viva dos nobre! deputados da cha-
pa doGovemo!' Cumpria a todo o cusi ex-
eluil-os ; a commisso levo a coragem para is-
so neceas* ria...
Em Pernambucu era impossivel, apezar de
toda a boa vorilade, excluir os Srs. )!aro da
Boa-vista o Pedro Cavalcan i ; porm annul-
lando-se tres collegos ficavo entre os supplen-
tes os Srs. Maciel Munteiro, Sebaslido do Reg,
descia na or Jem dos votados o Sr. Nabuco... O
que sao tres collegos para quem lem um pouco
de boa vontade ? Nos escndalos eleitoraes da
polica nem se falla, esses sio legtimos... po-
rm o c dlegio de Ourirury he annullado por
le dado votos a opposicfio servem de pretex-
to : Io, o augmento do numero dos eleilores
desse collegio, que, parece imitou o exemplo
de mu i los dos da polica em todas as provincias,
dobrando o numero dos si us eleitores ; 2 o
n i se haverem reunido esses eleitores no lugar
macado para o collegio. Kis o fado : a vio-
lencia das autoridades fez que os eleitores da
freguezia de Ouricury, receosos de perder do
lodo a liberdade do seu Veto, se le reunissem
em Cabrob, lugar marcado p ra o collegio e-
leitoral : assim pois, sob presidencia da aulo-
ridatle legitima, se reuniro com as formalida-
des da le onde ludero votar logo o colle-
gio he nullo ; votassem com a polica e os seus
votos serio validos !
E' igualmente annullado o collegio de
Garanhuns, tambeiii porque nao tjuizero os
eleitores de duas freguecias dar os seus votos
polica. O Juiz de ra presidente desse colle-
gio, tie.-peitado por havt r perdido a eleicao pri-
maria, e suppondo-se, como todo o bom mi-
nisterial, soberano, nao quiz inscrever esses
eleitores. A commisso acbou que elles devio
resignar se, e como o nao lizero e so reuniro
sob a piesidencia de um Jui/. de Paz supplente,
annullou-os! Outro pretexto allegou a com-
misso: sorteados os l cidados que devio
eleger a mesa, vendo o vigario que tinha per-
dido a eleico, que a sua chapa nao Iriumpha-
lia, abandonou os trabalbos: a commisso ti-
rou dabi pretexto para (azer a vontade ao viga-
rio, annullando a eleico.
O 3." collegio, cuja nullidade lembrou a com-
misso foi o do Cabo : aoceiteu as invences da
polica triumphante queallegou t- ra opposico
empregado violencia nesse collegio: embora
se justilicusse o cidadlo que be dado como au-
tor dessa violencia, a commisso a foi acceitan-
do por provada... assim la/ia cunta.
Embado levanluu-se o Sr. Dr. Nabuco e
pulverisou os pretextos da commisso, cmbal-
decom eloqueneia eclareza poz patentes todas
essas quesles, e mostrou que a commisso,
\


lao esmiuQadora e escrupulosa, quanto aos col-
legios que bavio votado na opposicao, havia
sido de estupenda cegueira ou geoerotidade pa-
ra com os que a polica havia conquistlo .. a
otac&o ja estafa decidida; ji ms prinraros lias
de Dezombro sabia-se incontestavelmenle dessa
delerminaco que oGoverno mporia a s voto*
dos eu agraciados... assim s>> rumprio
Assim p>* a importuna vo/. doSr. Maciel
Montuiro nio incommodarS os hroes do tr-
umpho assim a severa prohidide do Sr. Se-
liasti lo Reg Barros nao vira contrastar com
as gentilezas do bjo Assim lie quasi comple-
ta a conquista da hero ca provincia de Pernam-
buco. e 08 pr iiei<"0< (e u cuja extrema se a-h >o
OS Nazarenos), nao tero mais quem patenteie
aqui na corte as transaeces, que om damno da
provincia, para mais completo triumpho dx
gas doulrinas do Nazareno, formn ohtendo.
N i Bahia... oh maldita Babia !.. a commis
sao vio-so em apuros ainda maiores... tinha (i
cido supplente o irmao do Min Stro que a lodo*
elles li/.era eputidos. como tol rarseme-
litante insolencia ? linhao entrado para o nu-
mero dos Deputado* oradores ((lindos dolado
da opposicao... como suppodal-n ?.. a poli
cia havia sido veneda .. como tolerar tamanho
des foro iJ-. Mas como remediar a tamanho
mal?... C* Sr. Antonio Garloseonaultou todos
os vates do antigo I aco e da prisca Grecia : na
di aoou ; o rabugento Sonsa Franca revolver
os velbos Cuj icios da sua livraria. e nada vio
que servisse .. ttfl o Sr Thoma/ Gomos lem
brou se de ir sua estante, e de ver se entre o<
seus livros de melecini, tranquillo pasto da
tracas achata alguma remita appli-avel ao ca-
so... Nadi achando. resiimrao-se os homen
__sejo ailniittidos todos es^es, dissero titas
ao menos aojamos agradecidos ; abramos lugar
entre os 14 Reputados Bah'anoa ao irmao He
quem n.'s fea Deputado e at porque assim de
urna cajadada matamos dous C ftlhns pois a
Ion de a Iquirir un collega digno denos, e de
fatermos aigu na cousa porquem tanto para n
le dcscarlamo-nos daquelle Apricio que di-
tein ser ptimo orador, eidalSo Ilustrado,
amigo sincero do paiz e das instituiees... con-
tntenlo no* rom esse arranjo. ..
Un simplono da commi*s5o achnu iiie lod
se remediava annullando a elfcfln da prnvin-
cia para o que alias haveria ptimo pretexto
ltenla a exageraran lo numero dos seu< plei
lores. Advertir to-lh < porm que n"ioe pd
proceder ueste modo sem risco de ver a in
posico tnumphar completamente sendo alia
absurdo expr a e*e risco minteme* tiio eati
maveisc mo os Barbosinhis, os Otltiit eso
bre todos o insigne Ka miro Entn fo fnr nu
lado esse parecer que todos sem dovi.ia Ifi'S
com espanto as columnas do Jornalan Com
mercio parecer Ilgico, absurdo impoltico
que pode ser resumido assim.
A eleico da Baha he de escandalosa im-
moralidade qui/emos propor a sua annuMa
cao. atlendemos porm (|ue era melhor des
culpar esse* escndalos Sobre-sahirSo ellos
nos collegios da Cachoeira Chique-ehique .
&c, nao vos propmos porcm a nullidade des
tes; propmos nicamente para ludo sanar .
a annullacao do da Purificacio ttc com os
tiuaes ser sacrificado o Depotado pristi, e vi-
ra ser nosso collega o irmSo do nosso augusto
protector.
Travou-se de imp'oviso o debate sobre esc
parecer: os Srs Wanderley, Rios e sobro to
---------.....'-
ra de 1845 o provou na el-icao do Ccara
No Cear a vordaileira opioiio publica havia
conseguido triumphar os Deputado* oppo-
eionistas baviSo apresentado os seus diplomas ,
astavlo presentes ; na eleico nada havia que
duvida uzease. Vencer a opposicao d-se
'iiaior nuillidulo p'>de lsso psssar nao: mas
como havnr-se? Na dando ptrer.tr .. aba-
findo assim a eleico. E esse, expediente a
eommissSo teve a audacia de adoptal-o. e em
balde ao que nos alirmo, um membrodella
mais ingenuo ja o tivesse lavrado e apresen -
tasse a assignalura de seus collegas embado ..
nao pode ser um triumpho completo da opposi -
cao !.. O parecer nao he asignado n3o be
aprsentelo.. os Ddputados Cearenses fico
excluidos da Cmara .' .
At quando durar isso ? nao ha motivo
nenbum para que esse provisorio nao dure todo
esteanno e oseguinte eo seguidle .. mas se
em (im tem de ser dado um parecer o Sr
Alencar prometleo apresentar documentos e
repiesenticO* contra a eleigo ; ) os mandou
fo'jar .. ha o de vir, hio de rhegar e entao
lera a coiimissio meio de fundamentar a sen-
'enea que ja de li i tantos meas est lavrada a
entenc da annulUcao da <'le< a Cearensn.
Knlretanto ja se tem uanlio nao serem discut-
las essas representacoes, pulverisados esses
licumeotos quan lo se apresentarem seje
apresenlarem pelos Deputados mais habilta-
los para oiliscutir pelos Cearenses... e com
im oou -o de coragem o rnais se ba de ar-
ranjar i...
Assim redu-ira i esses Srs. a uns oito ou dez
>s reoresent >nles do grande partido nacional
na Cam ira Temporaria... Bem estrei irSo a sus
xistencia. eia prosigSo.. descarlarSo-se
le quasi todos os seus adversarios .. leem fran-
a a estrada .. aloque Dosqueira salvar o im-
perio do Brasil. O lira til.)
S. PKDKO DO Sl'L.
Illrn. e Ex. Sr.Participo a V. Ex. que fiz
om o batalhiodoseu comando e 40 homens de
(^avallara a condu/iroi prezioneiris para o Rio
>rande eo Alfrez Emilio com urna partida a
er a pera que ellos tinhao escondido levando
i o Lapitio dos rebelde* para mostrar o lugar
nd* st.iva, e leval-a depois para dentro como
1 vou ; e eu marebei com a Cavallaria e 200
Infantesa perseguir o Canaharro. que tralava
le reunir se com Neto e Rento Goncalves : isto
tolo ein cumprimento as ordena que V. Ex se
ervodar me. Fizas minhas marchas d- nou-
e edeilia emhuscava a forca. N. da 19 do
orrenle. por minio pou^o na surprehendi a
lanabarro: persegui-o mais de meia legn, e
omo estava com a Cava'hada multo estropiada.
igualment a Infantera, fiz alto, tendo elle
6 dous homens e dous cavados baleados O
uiinigo fingi que ia emigrar, e seguio Jagua-
raoabaixo, para dentro, a levantar as cavalha
las ; potros que podesse, e a bator as partidas
que eu tinba deixado em perseguicao dos Col-
lectores o Fiscaes ; e conses;uio bater urna par
lula nossa de 17 homens, ficando trez prisio-
neiros, um inorto e um ferido dos nosos. Ca-
naharro ji se gabava que me tinha deixado
per-ldo entre a erra de Camaquam muito a p.
sem saber dell; a lempo que eu ja Ihevinha
n.is pegadas. No da 24 b >teo elle a nossa par-
"ida. e no dii 25 foi batida a partida dello pe
los Capilaes Fidelios e Joao l'ereira.do primei-
dos o Sr. Aprigio sem preparacao anterior pu- ro corpo, ficando presineiro oCommandante
.. ^___ ,i. _........ :_:,..i.j 'p_____r*__:n_ n__
erao patente a atroz injusliga que a commissa i
perpetrara Depois de justificaren! os collegios .
cuja annullacao era proposta para melhor ar-
gumentaren) acceilaro esaa annullacao, a-
ceitro os principios para fundamental-a invo-
cados pela commisslo e ento apresentando-
Ihe outros collegios em que as mesmssimas cir-
cumstancias se il^vo. pedirlo a applicacSo dos
mesmissimo principios. .. \ssim havia a cm-
misso quanto a Pernambuco annollado a
eleico de Ourxury por nao so Inverem r.-uni
do os eleitores no lugar designado para aren
nio do collegio propu/erao os dignus opposi
conistasque losse na eleic. Bahiana annuHa -
do o collegio de Urub que se reunir na l'azen
da deum potentado da Ierra... assim por (li-
ante com todas as nullidades a presentadas pela
commisso ; todas ollas na mesmssima elei-
co Babiana arhavo-se repetidas em outros
collegios, cu|a conservagao laxa conta... A
Cmara por .< imc assivel e impvida nao
la mesoia., o intitulad > Tenente Camillo Peroi
ra. 2 Sargentos, 2 Cabos e 4 soldados; e no
da 26lo tambein batido o intitulado Coronel
Joaquim Teixeira Gavio. que tinha sabido a
levantar cavalbadas e a roubar fazendas :
loi derrotado completamente, sendo elle morto
e ouis 12 rebeldes, ficando em nosso poder 20
presioneirof. cento e tantos cavados toda a
bagagem e toda a fasenda que linhao furtado
na c.pella do Arroio grande, e Mo perlo de
Cmabarro, nao b.itendo a este no mesmo flia
pola grande falta que tinha do cavados que ja
i ara poder Icanc ir o lugar da emboscada me
che ara-soldados a p. Ja recebi 600cavados
bons. e esta noutesigo a perseguir Canaharro
h larei o que for p'ssivel e inlormaroi a V.
Ex ou ao Tenente-Coronel Joao Severo, da
lirecco que ellos levarem. IVin -se -me nedi
do muitas portaras para Officiaos e soldados ,
que se quercm apresentar, por isso julgo que
a guerra no pode durar muito lempo Eu nao
acompanhou a cotnnrssio ern toda a ; tenbo expre>soes com que possa louvar a V
na proposta... Mas o Sr. Aprigio j o havia j i'.x. a mmeira com queso tem portado atropa
previstocomo nao decidira a Cmara contra ] a meu mando : o outhusiasmo e constancia ca-
ocordeiroem favor do dragSo ?... Ida vez cresce mais, e osdesjos de concluir-se
Ser possivel pegunta o tur a si mesmo, jcom a guerra,
ao ler esses tristes debates acerca da eleicAo da Dos guarde a V. Ex. por muitos annos A-
lialii.i levar o arrojo adiante ?... Ser possi- [Campamento junto a estancia de Francisco Ma-
vel com mais acint- calcar aos p toda a justi- thias, 28 de Novembro de H44 Illm. e
par'encias ? Cmara composla de ex-lacciosos neral em Chele do exored) Francitco /*e-
sr nossi'el que alardee mais aflbutamenle o dro ipinto faccioso:' He... ainda be... A Cama- brigada. (/. do Cotnm )
Porte Alegre, 14 de Dezemhro.
Consta que Canabarro. Neto, Jo8o Antonio
e Bento Goncalves se dirigirn com todas as
suas lonjas para dio Pardo, e que j se achavo
prximas a esta villa, para onde serecolberao
Tenente-Coronel Jos Joaquim de Andrade
Nevos, depois de um encontr com as forcas re-
beldes. 0 dislincto Coronel Francisco Pedro
de Abieo diz se que j vinha pista destes, e .
post traga mui pouca forca, ellos esto arrisca-
dos a serem batidos; por quanto sabe-so que o
Coronel Fernandos, Commandante da guarni-
lo de Cacapava, havia j sabido com toda a
forca disponivel a encorporar-se ao Coronel
Francisco Pedro ; esta e o batalbo, e Caval
laria do Rio Grande pdem muito vanidosa-
mente accommetter o inimigo j tan acobar-
dado pelas succ ssivas derrotas que ba soffndo.
(dem.)
De urna carta diexercito, escripia no acam-
pamento da Candiota em 15 de Dozembro. ce-
piamos o seguidlo, paragrapho ; diz o Jornal
do Commercio : ... David Canavarro tendo
turnado o rumo de Piratinim, ahi sevaitalvez
encontrara p com Chico Pedro, que leva-lbe
a distancia de urna legoa na sua retaguarda, in
do de mais a mais muito bem montado como
se acha agora o exereito om geral principal -
i mente a divisSo do General Bento Manoel.
(dem.)
O jornal de hontem transcreveo do Impar-
jeiaf de Porto Alegre a noticia de se dirigirem
i Canabarro, Neto, Joio Antonio e Bento Gon-
calves, com todas as suas forcas, sobre o Bio
Pardo : aqui damos a parte officia! d'esse acon-
tci(n rito, e seu resultado :
Illm. e Exm. Sr V. Exc. j saber que
todas as forcas rebeldes se acharao reunidas a
quem do Camaquam, e que marcbro sobre o
T-nente Coronel Jos Joaquim, que com 390
homens, sendo 100 caradores, pode juntar-so
as fon-as do Capitao Claro com 200, e receher
o inimigo com 900 ao mais, conservando um
continuo tiroteio de cavallaria e infantera, de
di,a ile milite, desde o dia 5 deste mez; tendo
sido rodeado por todos os lados pelo mesmo ini-
migo, deitando este fogo ao campo, etc. Eu.
I tendo tido estas participaces, devia soccorrel-o;
porm este soccorro era arriscado; todava en
treguoi sorte das armas : fi; hontem marchar
d'este ponto 100 cacadores (que er3o os que me
reslavSo) do batalbo que me ufano de com-
mandar, o duas boceas de logo, algumas muas
com cartuchame; que fiz seguir por D. Marcos,
aonde se achava o Tenente Coronel Jos Joa-
quim. distante 7 legoas d'este ponto Os re
beld* souhorao logo deste refArco, e tentro
porm bravos e intrpidos defensores da patria:
porm em vo : a todo o custo rompern a uni
rem-se a seus valentes companbeiros d'armas, e
estes 100 bravos cacadores, e os a rti I he i ros da
guarnico das boceas defogo. com manda dos estes
pelo Capit i Palmeiro, e aquellcs pelo Tenen-
te Mosquita, em fa>e e com desprezo a mais de
900 rebeldes, concluirn a dita junccosll
horas da noute do dia de hontem !!
Esta manha j o inimigo nao appareceo so
bre o campo, procurando-o a meia legoa o Te-
nente Coron I Jos Joaquim, que loi acntal-
os ao tora da artilharia : tratio logo de reti-
rar-se ei dreccao no Iruhy. sendo seguidos
pelo mesmo mesmo Tenente Coronel, dnhaixo
de vivo logo de nossos atiradores de cavallaria e
infantana; nao podendo carregar vivamente so-
bre elles, pelo desgranado estado de nossos ca
vados.
<> inimigo deixou alguns mortos no campo,
e leva feridos; e n* tivnios uin infante mor-
to, e um Capilo levemente ferido : islo at as
ultimas participarles. Eu j dei as providen-
cias para se lanzar m > de todos os cavados, se-
ao de quem forem, na forma das ordens; e
pretendo remontar o mesmo Tenente Coronel,
que marcha pcand > a retaguarda do inimigo.
A communicacao d'esta occorrencia ja 11/ ao
Exm. Hriuadeiro ommandante da 2. Divisao.
que se acha sobre a cachoeira. Dos guarde a V.
Exc. Ouarli'l ilo Commando ,da Guarnitodo
R o Pardo. 9 de Dezemhro, s 11 bora& da
noute, de 1844. Illm. e Exm. Sr. Thomez
Jos da Silva, Marechal Comn^ndante da guar-
nido de Porto Alegre. Luiz Manoel Lima e
Silva, ('ommandante da guarnico
P. >. Depois de estar esfe eito, recebo no-
ticias, por um passado, que os rebeldes contra-
marcbiao sohre o Tapatingahy, aonde ainda
os persegua com fogo o Sr. Tenente Coronel
Jos .I aqu ni, at ao oscurecer; e elles la oca -
vo logo no campo, pelo lugar em que passa-
vo : estas forao as noticias recebidas al as 11
bnra da noute.
Canaharro, tratando de reunir-com Bento
Goncalves e Neto foi perseguido pela nossa
forga ao mand do bravo Francisco Pedro ;
em cuja marcha loi batida, no dia 24 de No-
vembro urna partida d'este, de 17 homens .
ficando 1 morto 1 ferido e 3 prisiooeiros. No
dia 25. porm, sabio-llie o triumpho s aves-
sis : urna partida de Canaharro loi destrocada
pelos Capites Fidelis e Joao Pereira. cahindo
m nosso poder oCommandante d'ella, o inti-
tulado Tenente Camillo Pereira e mais 8 pra-
cas : e no dia 26 levou tambem urna esfrega
outraquadrilba commandada pelo Coronel Joa-
quim Teixeira Gavio que fcou estirado no
campo, e mais 12 larrapos; sendo pnsioneiros
outros 20, e mais cento e tantos cavados, toda
a bagagem e numerosas fazendas, que tinbo
sido rtpilh'tdat na Capella do Arroio-Grande.
-Eis o que officia I mente comrnunicou ao Pre-
sidente da provincia em data de 28 de No-
vembro, o sobredi to Francisco Pedro, que ac-
crescenta ainda que n'aquella mesma noute ia
marchar em persegu),ao do Canabarro. e que
se Ibe tem pedido muitas portaras para Ofllciaes
e soldados, que se querem apresentar.
E enlao os homens mandao c o seu para-
lamentar, a propor pazes, e entretanto andao
por la fazendo reunidos para darem-nos na
cuia ; e o grande Canaharro a encher as algi-
boiras nas charqueadas do Triumpho /... Oue
falta nao faz l quem Ibe u vinho e mermela-
da !___ O bobo p ira-lamentar ji l chegou ,
e fui levado aos Canudos para encontrar-se all
com o Sr, Barao de Caxias. Ora, os larrapos
nao podiao achar ninguem melhor para essa
missiio, do que o tal.
Ant mo Vicente,
Pateta ou demente,
E maisda Fontoura,
Que ludo enthesoura;
No Rio de Janeiro
Servio de arreeiro.
N B. Consta que este /arrapo decidir de-
finitivamente lazer mimo das chilenas, nao a
nenhum dos Ministros, mas aoSr. Herculano
Ferreira Penna, em reconhecin.ento do grande
talento que desenvolve > ltimamente o Ilustro
Deputado em amangar o -r. Joan Paulo dos
Sint>s Brrelo, por oi'casio das elevos, na
provincia de Minas, He bem acbada ....
(enttnella.)
Rio Grande 31 de fezembro.
Era esperado o Baro nesta cidade, e j se
achava as Podras Altas perto de Pelotas ; mas
tendo chegado a Paranapitanga no dia 26 e
nella o Fontoura que n'un vapor da provin-
cia foi levado aos Canudos, onde desembarcou,
e d'onde seguio logo a encontrar se com S Ex ,
nao tivemos por esta vez o prazer da visita do
General Presidente.
Nada tem aqui transpirado da missio do
Fontoura a corte ; parece porm que os cbefes
rebeldes querem collocar-se em posico de ob-
terem condiedes mais favoraveis que as que pro-
vavelmente Ihe concederan, se pennanecessem
no estado de abatimento em que os deixou a
derrota de 14 de Novembro. Os caudilhos
reuniro se e passa por certo que Canavarro,
tendo podido furtar-se vigilancia de Francis-
co Pedro logrou.a marchas forcadas,apresen-
tar se as Charqueadas do Triumpho a dez
legoas de Porto Alegre onde se tem apodera-
do com a maior violencia de ludo quanto Ibe
pode fazer conta. Homens livres escravos ,
cavados fazendas dinheiro nada Ihe tem
escapado e dlzem que j conta a roda de si
800 a 1,000 homens mas mal montados e
ainda peior armados. Francisco Pedro mar-
chava sobre este bando desordenado e be de
esperar que d boa conta delle.
(Carta particular.)
(J. do Comut )
PERNAMBUCO.
CORREIO.
CORRESPONDENCIV DA OIDaDR EPROVINCfV.
Volto ao que na minha ultima meoecupou,
ecom sua permissao serei desta vez um pouco
mais longo: urna (.'invengo um commitede
talut publique, etodososmais arremedos de
Montanha l pela Costa, por c< patifarias, a-
meacos. insolencias fornocem materia para
muitos orreios quanto mais um pobrezinho ,
como eu.
Os maritafedes da corte escrevero aos ma-
ritafedes de c ( e de cacaraco) mandando Ibes
fizessem todos os esforcos paro que todos os vo-
tos recabissem no velho Andrada embora os
Mellos, os Souzas e outros em quem poder nao
temaviitude, fossem inforquilhados e ficassem
com os beicinhos com que mamaro!! 0 senhor
Andrada aim dos servico* prestados tem um
frtiqutnko feto na commisso de Poderes .
elle nio era de ierro ..queso nao movesse ven
do a lagriminha. que corra pelo queixo a bai-
xo do seu collega....; o seu collega urbano,
grato e todo doce... nao saliendo ser ingrato e
|ue havia fazer ? Pedir aos maritafedes nao
pecunia por que ninguem da o que nao tero ; '
mas votos, votos e mais votos; ludo vote ludo
faca o que puder para que soja elelo o coveiro
do Ouricury .' (i proniettido he davido At
o Mello escreveo aos patuscos que embora uao


* a
ass
totaisem nelle, mas nSo excluissem o velho e este fazendo por em ambas o mesmo nume-
por que amor com amor se paga. Assim que a ro lancar Ihes-ha a verba do recebimenlo
praia vio o empenho eiw que estavao o seus e aspassar ao Escripturarin do livro da receita
representantes, despedio quanto portador leve para Ibes averbar o folio do lancamento como
por ess>-8 matos, com recommendac5es de se hedeestylo; depois do que restituir parte
annullaremas primeiras insinuados de forqui- i una das notas para seguir o processo da sabida
Iba ao velho e de admissio ao Malagriila da de^suas mercadorias e icar com a outra para
prata
Verdade he que esto sujeito (lea menos mal,
pois sempre venceo solapar a deputacio I Agora
j nao he precizo que elle absolva, pelos bre-
ves que te ni, d a ohrigacio do juramento de obe-
diencia KM mus amigos Serfico e Moraes para
pod rem trahalhar como ha pouen faziao,con-
tra o A. Carlos e mesmo Sousa a seu favor.
Em fim est arranjado o .Malagrida Digio a-
gora os baronistag que na praia nao ha que
arranhar. O papa-a ng. furou o refurou e
a praia o arranjou e da praia come, e o Ma-
lagrida sulapou e na praia achou papa.
Quem a boa arvo*e se chega boa sombra o co-
bre.
Aquelles Srs. Fluminenses sao omito mali-
no .Sabetn o que fizero ? Pozerao em to-
dos aquelles no-sos rapazes appellidos lirados
dos Mysterios de Pariz r m prejuizo deseus
nomes proprios patronmicos heroicos, sim-
blicos &c. &c. por exemplo, chamio ao
Queii2oNicolao, ao PedrosoAvinagra-
do o Papa-anguBarbica$ ao Mello
Pal Aficon e at para o solapador Malagrida,
que (oi baptizado no ventre guardan o nome
de Dr. Polidori. Em outra occasio Ibes direi
os caracteres dcstas personagens para consola-
cao dos seus leitores, que nao tiverem lido
aquella nteressante novlla os Mysterios de
Parir.
Dizem as mas lingoas, que nunca diz.em me-
tadedo que he, e do que ha, que o futuro ce-
nador (doque Dos por sua misericordia livra
raaos bons Pernamhucanos) foi direitinhoco-
mo um furo encaixar se na casa dodeputadn
Peixolo de Unto que quando juiz o pronun-
ciara por certa Tacto filho de sua coragem c-
vica !!! Quando se trata de condemnar o Chris-
to Btro des, e Pilalor logo se fa/em amigos.
Ahi me bateo menino a portafoi-se a mu-
ser emmnssada.
N. B. A nota que se deve entregar parte
he a que tem laxas aneadas pelo Feitor, e nue,
para distinguil-a da outra se chamar ori-
ginal (Jornaldo Com )
---i ii i1..U.-. ...
tf oviroento do Porto.
(a! e quando eu ia deixando cahir da penna
tantas e tantas noticias J agora fie a para ou-
tra vez, di-endo-lhe aqu muito a prensa, qu*
nocollegio do Hecife tiverio, segundo pude
colher de carreira, votos para Senadores os se-
guintes:
Antonio Carlos 125
Mnnoel de Sou/a ] 10
Antonio Joaquim 91
Visconde de Goianna 4*2
Thomaz Xavier 42
Bario da Boa-Vista 41
Padre Muniz nao seiquantos
Sebastian do Reno 17
Se oem me record, e se bem me informe-
rio : valha sempre a verdade.
v
CfiU
rtlfttndpga.
Rendimento do dia 27..........5:026*341
Descarrego hoje 28.
BrigueAdolpho genebra e botijas vazias.
Brigue l'tliz Destinopedra.
Barca Gratisbacal bao.
BrigueCtnlkiaidem.
Escuna Archimede$ idem.
(jaliota -.tina /lebeccabotija- va/ias.
Brigue Pytagorasmercadorias.
O progresso dot despachos da J/fandega
fot alterado pela forma ttquinte.
Toda a pessoa que tiver a despachar na Al-
fandega qualquer mercadura fara duas notas
de dospacho em ludo iguaes (em papel para
esse ti.n imprasso segundo o modelo que ora
se Irn |uei as partes), e as lev.,r ao lnpecl>r ,
o qual as distribuir ambas ao mesmo Feitor.
Este lngara sment" em urna das notas as
taxas da tarifa na forma at aqu em uso ,
depois do que as dar ambas a parto para que
esta copie na outra nota as mesmas taxas que o
Feitor lancou na primeira bem como a verba
por elle lanzada no fim do despacho dea con-
fer as mercadoiiuse lancei osdireitos <&c
e tornando as a entregar ao mesmo Feitor ,
este rubricara to gmente a referida v rba e
restituil a ha a parte para ai levar mesa ,
a fim de se fazer o calculo como est em eos
turne. Na mesa serio as duas notas distribu j
das a dous calculistas que depois de confer- j
rem se as taxas laucadas combinio arao o cal-
culo do costume sobre cada urna dolas. Seo'
resultado por elles achado for idntico he isso
prova de que o calculo est i corto e ness caso
lancera rada um na nota que hoover calculado
a verba de conferencia e depois as troca-
ra entre si par< Ihes porem a de revisto .
HhIo isio ir i a parle com ambas as olas ao
i'lie.ourt'iro para o pagamento dos direitos,
Navios entrados no dia 25.
Buenos Ayres ; 35 dias, brigue sardo N.Sda
Irfttericordia de 204 toneladas capitao
Joa< Estevo Roccotaglita equipagem 12.
carga couros nalga dos, cebo, cobre e mais
gneros ; a Le Bretn Schramm & Com-
panhia.
Lisboa ; 51 dias, brigue sueco Frihentem. ca
pitio Frederick VVueff. equipagem 10. car-
ga sal ; a N O Bieber & Compendia
Ichaboe ; 31 i.ias brigue ingles Emerald, de
150 toneladas capillo G. Dugdole equi-
pagem 10 carga lastro ; a James Crabtree
4 Compendia.
Navws sabidos no mesmo dia.
Gnltemburu ; brigue suero Suea capitao G
Gobberson carga assucar
Porto ; brigue portuguez Importador can-
to Jos Francisco Carneiro, carga assucar
Rio Grande do Sul; brigue-escuna braileiro
Cacique, capitioj >s Mara Alfonso R,cel
le carga diversos gneros
NewZealand: galera americana M.* Warren,
capitio W." Sisson carga a mesma que
trouxe.
Navio entrado no dia 26.
Ass : 15 dias, brigue brasileiro Sagitario ,
de 250 toneladas, capitao Jos Joaquim Go
mes Vianna. equipagem 12, ctrgasal, pa-
Ihaccra ; a Antonio Francisco dos Santos
Braga.
Navio sahido no mesmo dia.
Portos do Norte ; vapor brasileiro Imperador ,
Commandante Joio Melitio Henriques: pas-
sageiros oCapitio AndrPinto Duarte da
Costa Pereira, Miguel Venceslao Cidade, Al-
teres Jos Mano-I de Sou/.a Joaquim Jos
Gomes de Menezei e 20 recrutas do exerci-
to D Roza Jacintha. D. Gertrudes Sobas-
tianna Lial, Victorino Augusto Borges, Joio
Antonio Vieira. criado do mesmo, Commis-
sario Jos Paulino d'Almeida e Albuquer-
que Jos" Carlos Pereira Ibiapina Apri-
gio escravo a entregar, e Ce/ar Padilha, Bra-
sileiros.
.\'avios ntralos no dia 27.
Mar Pacifico, tendo sabido de N- w London. ha
19 meros, galera americana Electre, de 350
toneladas capitao John Ward, equipagem
33 carga azeite de peixe ; ao capitao.
Rio de Janeiro ; 27 dias brigue americano
Povalion de 150 toneladas, capitao John
Adms equipagem 14, carga azeite de pei-
ve ; ao capitao.
Navios sabidos no metmo dia.
Rio Grande do Sul ; brigue brasileiro Jupiter
capitao Jos Xavier Vianna, carga sal.
Genova ; polaca sarda Daro capitao Cuac-
me Bonsignore, carga assucar.
Obiervaco.
Suspendeo do lameirao no dia 25, para Tri-
este a barca ingleza Sanflomr capitao James
Forester, carga assucar.
Avisos martimos-
2Par o Porto, a barca porlugueza Bella
Pernambucana pretende seguir a 23 de Fevo
reiro. por lera uaior parte do seu carrogamen
to prompto, recebe carga a frete de 250 por
arroba de assucar. e lem bons commodos para
passageiros; trata-se com o Capitao Manoel
Francisco Ramalho, nfj com o consignatario
Thomaz de Aquino Fonseca na ra do Vigario
n. 19. (9
1Segu prximamente para o Rio de Ja-
neiro o brigue Sagitario bem conhecido pela
rapidez de sua viagem em dia 3 de Feverei-
ro prximo: recebe nicamente passageiros pa-
ra os quaes tem bons commodos ; assim como
escravoj a frote: trata se na ra da Moeda ar-
mazem n. II (7
" Vende-so urna barraca por nome Nossa
Sen hora do Pilar, nova e muito bern construi-
da ; quem a quirer comprar, dirija-se a ra da
Cadeja velha na loja de fazendas de Joaquim
Ribeiro P.mtes, ou a borlo da mesms no Forte
do Matto. (6
I e'lo s
4Kenworthy & Brender a Brandis faro
leilio. por intervengo do corret >r Oliveira,
de grande sortimento de ferragei;S grossas e fi-
nas, culilaria, armamento, e miudezas, de-
vendo vender-se tudo para liquidacao de con-
tas ; hoja 28 do correte s 10 horas da
manhia, no seu armazem da ra da Cruz, pr-
ximo ao arco do Bom Jess. (8
30 corretor Oliveira fara leilio publico ,
por ordem de Rothe & Ridoulac por autorisa-
cao e em preenca do Sr. Cnsul de Dinamarca,
por conta e risco de quem pertencer do casco,
e mais pertences do brigue Proteus Crpitao
K. Leigh, arribado com agoa aborta a este por-
to onde foi legalmente enndemnado na sua
recente viagem que fazia de Clao de Lima ,
com destino a Nanles: quarta feira, 29 do cor
rente s 11 horas da manhaa em ponto, no ar
ma/em dos consignatarios, na ra do Vigario n
4. Advorte-se que os prebmdenteb devem an-
tecipadamente examinar o casco &c. no lu-
gar onde se aeha ancorado, defmnte i\o Arsenal
de Marinha assim como os ma-tros, vergas, &c.,
que se ai lian no areal de Fon de Portas, exis-
tind i os mais objectos no armarem supra de-
signado. (17
= Francisco Jos Regalo Braga contra -
multe que foi do Sr. Antonio da Silva Jnior
com loja do factura le calgado na ra da Madre
de Dos participa que se mudou com o mes-
mo estabelecimento para a entrada da prar;a do
Corpo s8nlo.
1 l'roca-se urna mulatinha de 10 a 1 i an-
nos de idade tem bom cabello e bonita cor.
anda na escola lia, mais de um auno, por outra
quo lenbu lo a 10 annos e tenha bom cabel-
lo e cor que nao tenha vicios nem achaques ,
volta-se aquillo que for justo; a pessoa que
quizer ver a dita mulalinha i a de ser nos do-
mingos e dias santos: a tratar no pateo do
Carmo n. 13. (9
I Precisa-se de um pequeo caixeiro pre-
ferindo-se dos chegados ltimamente do Porto:
na ra das Cinco Pontas ao p da botica
n. 48. (i
O *r. que annnnciou querer um caixeiro
de 16 annns para escritorio, sendo queira um
de 18, dirija se a ra di Sen'alia \ elha n. 60.
1A luga se um sitio nos Afogadns no ph-
teo da Paz com bastantes arvoredos de fru-
to boa casa de vivenda cacimba com boa
agoa de bel er ; a tratar na ra das Cru/es
n 20 fS
3 Recebom-se cavallos para se tratarem.
comprao-se e vondem-se sangio-se e curi-
se ; na ra da Conceicao da Boa-vista n. 60. '.V
Aluga-seum pnmeiro andar com bastantes
commodos e decencia na ra do Vigario casa
n. 23 : a fallar com Firmino Jos Felis da Ro-
za & Irmao no segundo andar.
1 -Precisa-se fallar ao Sr. Domingos Pi-
res Ferreira, que rnorou a tra/ da matriz da
Boa-vista.
Quem precisar do costuras grossas para
loja ou para casa, fritas com promptidao ; di-
rija-se ao Corredor do Bispo n. 8
I Furtarao de Santo Amaro urna vitella
amarella que pode ter de 4 para 5 arrobas ;
quem dola tiver noticia certa, dirija-se a ra
larga do Rosario venda n. 33 receber a com-
petente gratifleacio. (,
y Livraria da esquina do Collegio.
I vimos 'Iiv **o*
Declara cao.
i'i a
aoje
mente
lotera
1A Cmara Municipal desta cidade faz.
aesso extraordinaria em o dia |. de Fevereiro
vindouro. O Secretario,
Fulgtncto Infante de Jlbuquerque Mello.
kVVM *
Pili LO-DRAMTICO.
Quinta feira 30 do Janeiro ,
*
BKNKFICIO DO TENOR CABX.OS BZCOO. ;

Vendem-se bilbetes para este inte-JB
*jressantedivertimento na ruado Quei-J v
H i marto \ 11 Ini.i iIrCf /'.,.-i ,,.. i ')
SmadoN. 11, loja do Sr. Castro & C.; { 8
:na do Crespo, loja do Sr. Jos dos-;
$ Santos Nevcs ; na ra Nova N. 11, lo-; S
ja do Sr. Guerra Silva gjrua da Alfandega Velha no Hotel jp
8 {Francisco; na na ra do Rosario, loja do
JfSr. I.ocle, vesperaenodia no Theatro. \\
%|>vvx >**.
'*. .
wmammummt%mt9k\WHHmmSm ,;
Torna-se a rogar ao Sr. thesoureiro da
l-toria do theatro desta cidade, queira lera
hondade de nio pagar o que por ventura possa
sahir de premio aos bilbetes da primeira part.-
da I6. lotera numero inteiro 1.647, e meio
numero 2.817, os quaes lorio desencaminba
dos com urna cf,t* dirigida a Laurentino Jos
Figueiredo da Parabib* p lo correio Na-
cional, datada de 13 de Dozembro do anno
prximo liinl" ; pois o annunciante nao
h sitar de justificar a sua boa f, se o Sr. the-
soureiro su qui/er prestar est-- officio de bene-
volencia : e quando nenhum efleito possa pro-
duzir esta supplica o annunciante se satisfaz
em publicar to ignominiosa fraudo,para anda
mais timar aquemquer que commetteo um
abuso lio reprehensivel.
LOTERA DO THEATRO
as 11 horas do
dao ira preter vel-
as rodas destft
lijueni ou nao
bilhetes por vender, e o
restante dos mesinos esta
rao expostos venda nos
lugares annunciados at
is lo horas.
1 lotera do gadelupe.
A lotera do Gadelupe que fra preterida
no andamento de suas rodas pelas de S. Pe-
dro Martyr e theatro deve correr impreteri-
velment- no dia 15 de Marco, como por S.
Ex. o Sr. Presidente da provincia foi confir-
mado. Os b Ihetes estao venda as lujas de
cambio na ra da Cadeia do Reeife na de
miudezas do Sr. Fortunato praca da Uniio ,
na botica do Sr. Moureira Marques em S
Antonio na botica do Sr. Couto largo da
Boa-vista e finalmente em Olinda loja do Sr.
Domingos nos Quatro Ci.ntos. (12
SOCIEDADE THEATKAL PHILO-
THALIA.
O 1.* Secretario fot sciente aos Srs. so-
cios que quarta feira pelas 6 horas da tarde ha-
vera riunijo geral da sociedade na ca-.a da mes-
ma para a posse da nova direcefto e nomea-
io de commissoes.
Diccionario de Moraes, no*a edicio de 44 ,
muito aperfeicoala e enriquecida de urna infi
nidade de vocabulos signalados com asterisco
diccionario do- termos homonymos o equvocos
da lingna portugueza public. de 42; vocabu-
lario das palavrase termos antiquados por Ir.
Joaquim de Santa Rosa de Viterbo;diccionario
portuguez de Constancio; dito fran; portugus
e vice versa por Fonseca e Roquette;diccionario
p Ttuguez de Fonseca com os synonymos; dito
inglez p> rtuguez e vice veisa por Vieira; dic-
cionario da pronuncia ingleza ; diccionario al-
ien,Do, portuguez. e vice versa ; diccionario la-
tino portuguez e vico versa ; grammatica
philosnphica da lingoa portugueza por-soares
Barbosa ; grammatica portugueza por Cons>
tancio, por Mnlosi c poroutros ; grammatica
franceza porConstancio;grammatica portugue-
za pelo mesmo para uso dos francez.es,dita fran-
ce/a por Lbomond, Clamopin, Boniface.Mon-
teverdee por outros; inglozas por Constancio ,
por iMidosi.epor jik; italianas por Perfumo;
Guia da conversacao franceza portugueza e
italiana &c ortbographia portugueza por
Tristo da Cunha, obra moderna; reflexoes
-obro a lingoa portugueza por Candido Lusita-
no, publicacao da sociedade propagadora dos
conhecimentos uteis; ensaio de synonymos por
Ir. S. lu'. ; Glossario de Galicismo pelo mes-
mo.
1Aluga-so o segundo andar do sobrado n-
59 da ra do Rangel, o qual tem commodos
para grande familia e excedentes salas, tendo
urna deltas vista de mar: na Praca da Indepen-
Jedcia livraria n. 6 e 8. /5
Precisa-se de um preto para servir em
urna casa dando-se-lhe 10,000 rs. e sus-
tento : no Corredor do Bispo n. 8.
1Aluga-se o primeiro e segundo andar do
sobrado da ra larga do lio/ano n. 48 ; a fal-
lar com Joao .Manoel Rodrigue Valonea na
mesma casa. (4
Precisa-se fallar aos Srs. Jos Antonio Pe-
reira e Francisco Joaquim da Cesta.
2J. P. Adour&C. annunciaOque a sociedada
que tiiiliao.com o Sr. F. Duprat, tendo chegado
a seu termo, tem sido amigavelmeote dissolvida
a contar do 1." do corrente. Desta data em di-
ante o nosso socio P. Adour fica encarregado da
e-to da nossa casa,q' continuar com o mesmo
genero de negocio e fara a liquidacio da socie-
dade extincta. A contar da mesma data o Sr.
Duprat tem tomado posse por sua conta par-
ticular da loja quetivemos na ra Nova n. 7, e
Oca encarregado da liquidacio da mesma. (il
2 -Preciza-se de 2:000,) de rs. a prumio de
I p. c. ao mez por lempo de um anno com
segranos em urna propriedade de sobrado no
bairro da Boa-vista no valor de 12:000.) de rs.;
quem quizer dar, annuncie. (5
3 Quem quizer comprar urna estribara
p*ra 2 cavallos muito bem feita, e proco que
convida ; trata-se na ra da Cruz do Reeife n.
Vi 1 andar. (4


' ,
1 Quem apanhou do dia 24 para c urna
pomba de mtogue das quo chamo galena,
querendo rostUuil-a; dlrija-se a ra Direita so
-brado n. 120 primeiro andar, que se dar o a-
chadn. ,o
Offnrece-se para feitor de sitio perto da
prapa um Portuguez mogo, solleiro o qual sa-
be tratar de horla o pomar e tudo o mala con-
cernente a utn sitio ; na praca da Boa-vista
loja df harheiro n. '21
i--lTerece-se una ama para o servico de urna
casa do portas a dentro ; quem prensar inoon
ci por esta folha ou dirija sea praca da Inde-
pendencia n. 7. 4
1 Na ra Direita sobrado de tres andar
o. ."> delronte do beoeo doS Pedro,continua-sea
receber escravos e escravas para se venderein
de comrnisso nao se levando por este trabalho
mais do que 2 '/ porcento, sem se levar cousa
alguma por coniedorias, olTerecendo-se toda a
seguranca precisa para os ditos escravos. (6
i Jos da Silva Moreira faz sciente a cel-
lo sujeito, que naja, o quanto antes, de llie
mandar entregar um moleque por nome Mu
noel, de idade de oito para nove annos, cor fu-
la, o qual desappareceo no dia TI de Janeiro,
de 18'.i, Icvou vestido calsa de riscado, e ca-
misa de chilla de meia manga, cabello doga-
forina tem um signal redondo na nuca : pois
se o dito individuo o nao entregar se proce-
der judicialmente e (e publicar scu Dome por
extenso. (10
Na ra do Cabogl loja n. 5. acha-se
urna carta para oSr Henrique Villacade Arau-
jo Veigas.
Precisa-se de um ollicial de sapateiro
forro ou captivo que queira trabalnar en. urna
tenda a Cabanga, anda iiiesmo sendo apren-
diz que se acaba de. ensinar ; a tratar n mes-
mu lugar com o sapateiro llarrus ou annuncie.
1 Qui m tiver para vender duas rodas pro-
prias para carroca, ein meio uso, em uina car-
roca que posta ser puchada por cavallo ; an-
nunrie por este Diario. (9
&* SOCIEDADE ^f
PHIL-DRAMATICA
Dia 28.
Asesiao adiada no dia 24 continua hoje
pelas 7 horas da tarde.
i LOIEBIA DA MATRIZ DA BOA-VISTA.
As roda desta lotera correm no da 17
de Fevereiro, e os bilhetes acho-se a venda
nos lugares do costume. o
Arrenda-sc o sitio do Arac com sua ca-
sa de sobrado, armarens, e viveiro de pene.
Continua-se a sublocar varios terrenos do mes-
mo sitio ; os que pretenderen! pdvrn fallar
com Manuel Luiz da Veiga em sua casa em S.
Amaro.
1 Os Srs. Jos lunario (juedes de Marros;
morador em (Muida, e Manoel Jos Serpa. Sr.
do engenho Calara, Antonio Jos Ferreira Bra-
ga, Joo Luiz da Silva Leiria, dirijao-se a ra
do Livramento n. 6 primeiro andar a negocio
de seus intereses. (7
Bebate-se urna letra de 38S|000 rs. lora
os juros, pertencente a Manoel Jos da Coate
Guimares morador no engenho Giqui,angenho
Santa Anna.
3 AchaG se correndo os dias da lei,para ser
arrematada de venda, peranle o Sr. Dr. Juiz de
Orlaos, a casa terrea n. luda ra Uiieita, com
14 palmos de frente, 69 e meio de lundos cozi-
nba dei.tro pequeo quintal, chaos proprios,
avallados em o00> rs pertencentes o demen-
P
te porto em Outuhro do anno passado em cujo
tempo os ditos lro engajados por espaco de
4 annos. segundo a escriptura publica feta pelo
Bseriflo Guilherme Patricio; em virtude do que
se previne ao publico, para que ninguem se
chame a ignorancia admittind >-ns em seu ser-
vico, pois se proceder conforme a lei contra
quem Ihe der asylo ou se utilisar de seu pres-
inti: assim como so recompensar a quem o*
li.-er conduzir, ou der noticia delles no sitio do
"ombal ou na ra larga do B >zario loja do
Sr Lody. Itoga-se mais as autoridades Poli-
ijaes captura de ditos engajados prendendo-
is onde quer que se achem e nao consentind
i ni se retiren da provincia. (23
2 reciza-sealugar urna escrava que sai-
ba vender na ra e ajusta-se por cada mez ;
loein a tiver, dirija-se a ra da Cadeia do Be-
cifen. SI, primeiro andar. (4
Compras
'2 Compro-seeflectivamente para (ora da
provincia escravos de 12 a 20 annos sendo
ile b mitas figuras pago-se bem ; na ra da
Cadeia de S.Antonio, sobrado de um andar de
varanda de pao n. 20. '5
2 Compra se urn carro ingle, de quatro
rodas que esteja em bom uso. para dous caval-
los; a tratar na ra da Gloria n 89. (3
Compra-seefectivamente nesta Typogra-
phia toda a qualidada de pannos cortados ou
velhos, sujos, ou limpos aparas de papel, pa-
pelfto e toda a quahdade de papis velhos.
Vendan.
Agua da bica do Monteiro,
roada em dous pannos anles de en-
Irar para o deposito, a 20 reis ca-
da caneco ; na ra da Praia, esqui-
na detraz da Bibeira casa n. 17,
de Silva ( ardirtl.
SI l'EIU hCHAMFANHE;
vende-se em casa de Avrial Ir-
ruios, ra <)a Cruz n. 20
Vende-se superior agua de
Colonia em meias garrafas brancas,
por preco milito rotiiinodn ;noa-
na fabrica de
1_ Vende-se urna negrinha crioula, de ida-
do de 12 a I* annos. perita em fazer renda,
por preco commodo ; na ra do Craspo n. II.
Vende-se urna bonita mulata mucama
recolhida, idade de 20 annos, sabendo engom-
mar, cozer e cozinhar, urna dita de idade de 24
annos, boa ama de casa, dous escravos de boa
conducta e bonitas figuras com boas habilida-
des, urna mucama de idade de 13 annos,sem de-
leito algum.uma negra para o servico decampo,
dous moleques e um negro para todo o servico ;
na ra das Agoas verdes n. 46.
Vende-se um preto proprio para servico
de campo ; na ra do Crespo n. 0.
X Vende-se urna bengala de unicorne com
casto de ouro de lei, medalhas, anoeloes, de-
daes, pares de brinco de diQVrentes moldes, di-
tos de argolas com diamantes e lisos, lindos al-
eles e botes para bertura, ditos para punhos,
lindo apparelbo para cha de porcelana dora-
de, 1 caita de msica, que toca dando-se cor-
da, I bandeira para menino Dos e resplandor,
1 corea de prata para santa ; as Cinco-pontas
n. 45.
1 Vende-se urna negra boa cozinheira, la-
vadeira equitandeira, ao comprador se dir o
motivo porque se vende; na ra da Senzala
velha n. 92. (&
2Vendem-se com alguma espera, dando-se
bom flador.as drogas e medicamentos da botica,
que existia as lojas do sobrado n. 120 da ra
Direita (nao lendo j a srmaco) ; a tratar no
primeiro andar do mesmo sobrado. (5
2 Vende-se cera para limas de cheiro
1^440 rs.; na ra dasCruzes n. 40.
2Vende-se por preciso, e preco commodo
urna escrava de naci, de 24 annos de idade
pouco mais, ou menos cozinha o diario de
urna casa lava de sabo e varrela muito sa-
dia e diligente para todo o servico, boa ganha
deira, que da 430 rs. por dia ; trata-se no pa-
teo do Carino n. 24 : na mesma casa vende-se
um bureo anda em bom uso e com seus cor-
tinados. [0
2Vende-se por preco commodo urna arma-
cao envidracada, propria para loja de (erragens,
ou miudezas, no Atierro da Boa-vista n. 72 ; a
(4
ierro da Boa-vista,
licores n a6.
1
de Palerrno, l/abel ou os Oiuidisi de experi-
encia, Magdalena e o mnsieiro abandonado, ou
1 m a Id nao paterna, todas do archivo theatral
dos me/es de Maio, Junho, Julho, e Agosto do
anno passado, Thadeo de Varsovia emivolu-
mes, e o Guurda-livros moderno ; na ra do
Crespo n. 15. (7
I Vendern-se saceos \ asios e no vos para
(annlia, r rotim da India prompto para tecer
eadeiras, por preco commado ; no armaiem de
Martins Costa, ra da Cadeia do Becife n. 35.14
1 Vende-se por preco commodo urna mu-
lata de 18 anuos, recolhida, coze e engomma ;
na ra da Matriz da Boa-vista, sobrado n. 35
segundo andar. (4
Vende-se
na, com 4 q
te \ igario Patricio Jos de Souza.
Francisco A lves da
mudou o seu escriptorio
Cunl
1 a
para a
andar.
iiii do Vgario n. 11, 1
2Em 27 deOutut.ro de I&44 dcsappare
ceo um moleque de nome Paulo, de nacao
(Juicam de 18 annos-pouco mais ou menos,
tratar na ra Nova n. 25.
2 VIDBOS! VIDBOS!
Na loja de pintor, e vidraceiro na ra da Sen-
ralla Velha n. 82 vendem-se vidros de espeliio
e vidracas de todos os tamanhos, por preco ra-
soavel tambero se faxem velenannas novas,
consertao-se e pinto-se uzadas. (t
2Vende-se urna linda e ptima escrava de
20 annos de idade, de excellenteconduta, com
habelidades e dir-se-ha o motivo por que se
vende a tratar na ra estrella do Bozario n
34. (5
2 Vende-se um relogio de ouro de sabone-
Vendem-se as seguinles pecas: O tribuno ite. P^nte, um dito de dito oriental com cr-
reme, nao he de sabonete; na ra da Cadeia do
Becife casan. 51, primeiro andar. (4
2Vendern -se em casa de FredericoFremond,
na ra do Atierro da Boa-vista n 5 superio-
res chapeos para senhoras flores para cabeca
e enfeites de vestidos luvas de pellica enlejia-
das para senhora cordes de aljofores tudo
da ultima moda de Pariz, vindo pelo ultimo na-
vio de Franca e do melhor gosto, que tem ap
parecido nesta prava (8
2A viuva do fallecido Antonio Ferreira de
Vasconcelos vende, para pagamento de seus
credores, duas casas de i-obrado urna comple-
tamente acabada e oulra anda por acabar ,
igualmente dous caixdes para outras duas casas
urna casa terrea feita a modera I cw ci,)C0 Palmos de 8ltura 8cima do. nivel d"
com trra para plantacao, no lugar das
uaitos, 2salas.cosinha fra e quin- ,l!r["en0.
com arvoredos, e cacimba ; na ra Bsrwlltl ; os pretndanles poden entender-se
s liquidatarios do cazal. (9
tai murado
Velha n. 92.
Vende-se urna escrava d'Angola moga e
sadia. vended* ira de ra, boa cosinheira, lava
de sabo e varrella; e com principio de costura
por pr< co commodo por ser para ajuste de cun-
tas ; na ra larga do Bosario n. 35 loja de miu-
dezas.
I Vende-se urna porco de eadeiras vindas
pioximainentedo Pollo a saber: de Jacaranda,
est Ihe sabindo buco de barba he um lento dita de oleo, ditas ordinarias, marquezas. ca-
seico do Crpo abre os dedos grandes dos p>
um tanto para lora pernas finas, nariz chato,
olhos pequeos e avermelhadus era eos turna-
do andar vendendo doce de jalea em copos poi
toda a partfc destacidade, julga-se tersnio lur-
tado porque nunca fugio ; roga-80 a quelquer
senhor de engenho, ou oulra peasoa quem el-
le lr ofierecido, ou por acaso acollado em seus
dominios, o aprehendern e parlu-iparern a seu
legitimo Sr Antonio Jote Goncalves Azevedo na
ruada Praia armazcm de carne n. 19 que re-
compencar e pagar loda e qualquer despeza .
que se i/er. ^7
2Preciza-se de 50o rs. a premio, dando-se
por seguranca urna casa terrea que custou
1:200^ rs., e que nao tem embaracu algum ;
quem quizer dar, annuncie. 4
2Do-se OOII rs. a premio sobre penhores
de ouroe piata ou Oum liypotheca em alguma
casa ; na ra do Mondtgo u. 85. (3
2A maca do tirar lobinhos chegada do Por-
to annunciada as Cinco-pontas ; acha-se ni
ra da Cruz do Becife o. GiL rr
2Na tarde do da 4 do corrente, ugirao do
engenho Suassuna 1/ engajados lilhos da llha
de S. Miguel dos quaesj cuacbrao 9, efal-
tao anda S seguinles Francisco Cosme de
Viveiros, Francisco do Bego Aieirim Francis-
co Luiz de Aguiar, Joao Nunes, Ji-aoJaciotho
Jos Cabial Manoil Caivalho Souza e Manuel i
Jos, vindos no patacho Alberto, ebegado a es-
napes, mesas, eadeiras para meninos e oulros
mais ol.j.clos tudo por preco commodo ; na ra
da Cadeia de Sanio Antonio n. 26 '6
I Vende-se urna cri ulinha escrava de II
a 12 annos de idade e de bonita figura ; na ra
streita uu Bosano n. 10 3. andar. (3
I Vende-se urna negra crioula de idade de
20 annos, por 840^000 rs. ; na ra das Trin-
iheitas casa n. 19 1."andar. ;3
Vende-se urna escrava de nacao de 24 an-
nos, bonita figura, engomma, cose, faz lava-
nnlo. cozinlib e lava, e quatro escravos de na-
co para todo o servico de 18 a 2fi anuos, duas
negrirhas de 12 a 15 annos, e um moleque pe
ca de nacao de IS annos, e um dito de 11 an-
nos proprio para officio ; na ra das Cruzes n.
M 2. andar
I v endem-se duas escravas mofas de todo
o servico, quitandciras, lavedeiras de varrela e
abo, urna dita de bonita figura, engomma-
deira, coslureira, faz lavarinto e borda, para
lora da provincia, urna mulata recolhida de
bonita figura, engummadeir8,'e costo re ira, um
bonito preto, cozinheiro e ollicial dealfaiate;
na ra Direita n 81 7
3 Vendem-se saceos com Trelo a 2/600 n.,
na ra da Senzaila n 1 h. i?
5 Vendem-se sarcas com dous alqueires r
neio de muito boa larinha chegada ultima
mente do B10 de Janeiro ; na ra da Cadeia ve-
llia armasem n. 12.
com o
4 Vende-se um sobrado de um andar e dous
sotos em chaos proprios quintal murado ,
sito na ra do Fogo n. 27; urna casa terrea em
S. Amaro no alinhamento da ra da Aurora,
junto a igreja tendo um grande viveiro com
porta d'agoa pela qual entra grande abun-
dancia de peixeem todas as mares; e um piano
quasi novo ; na ra estreita do Bosario n. 10 ,
terceiro andar. 9
v Vendem-se as seguinles obras: Legislaco
do Brasil de 1808 a I8'i0 ; Obras de Pascual
Jos de Mello ; Jurisprudencia Ecclesiastica ;
Uldchlom ; Lels da Inglaterra ; Compte, e Da-
tado de Legislaco ; Doutrina dasaeces; Ma-
nual dos Tabellies ; Extracto das leis ; Obri-
gaco do Jury ; Projecto do Cdigo Penal Mili-
tar ; Manual dos Collectore; Indicador do
Cambio; lustrurco do Bxercito ; Elementos de
Economa Poltica ; Goveia Pinto ; Ensaio so-
bre a legislaco nacional; Manual Pratico; Dan-
nou, Garantas individuaos ; Economa Poli-
tica de Sai; Economa Poltica de Maltus;
G'ainmaticB Italiana; Posturas da Cmara ;
Biographia Ingle/Bj Diccionario Inglez; Jerusa-
lem Libertada ; Tratado de Liberdade indivi-
dual ; Volnci : Obras do Philinto Eilizio ; O
velho testamento ; Larraga ; Concina ; Diccio-
nario dos Concilios ; Ptatica Judicial por
Wanguetve ; Diccionario italiano e Porluguei ;
Indux al tabtico das leis do Brasil ; Postila do
commercio ; Direito Mercantil ; e urna batina e
capa de sarja, que anda nao foi servida, por
preco commodo: na ra da Cinco-pontas n.
42 1."andar. 2
1 Vende se muito bom sal do Assu' a bor-
do bergantim Sagitario; trata se na ra da
Vloeda arma/em u. II. 3
3 Vende-se urna casa terrea nova, na ra
la Palm : a tratar na ra da camboa do Car
mu n. 17. ,3
5 Vende-se sal do Ass, a bordo do brigu
Dos-te-Guarde, Tundeado deronte di trapiche
novo, ou na ra da Cadeia velha armasem
n. 12 de Henrique Bernardas de Oliveira #
Companhia. (4
10__Vendem-se duas moradas de casas terreas
novas urna dellas com soto corrido com as
demences para so levantar um sobrade, na
ra da Concordia ; tambem se troci por algum
sobrado ou casa terrea em ra de negocio ; a
tratar na ra Augusta n 22.
1CVende-se sal de Lisboa, em grandes e
pequeas por?5es ; a bordo e no armasem da
ra da Moeda n. 9 o pre?o he em conta ;
trata-se com Leopoldo Jos da Costa Arauj). (*
toVende-se um sitio na Capunga a mar-
gem do rio com boa casa de vivenda por
preco commodo ; na ra du Madre de Dos, lo-
ja do Cunha. 14
3 Vendem-se chapeos de palha, pregos a-
mericanos n. 4, penles de travessa :.em casa
de Henry Forster $ C. ra doTrapixe n. 8. (3
3 Vende-se a bordo do brigue Paquete de
Pernambuco fundeado ao peda escadiuba de
Palacio bom cebo em rama, e preco em conta. (3
3 Vende-se saccas grandes cum farello, por
preco commodo; no armazem do Braguez ao
p do arco da Gmceicao. (3
6 Vende-se um preto de nacao bom co-
sinheiro para casas Irancezas ou para oulra
qualquer oceupaco ; na ra do Sebo n. 53. (3
11 Vende-se (amina de trigo, de muito boa
qualidade ; na praca do Corpo Santo n. 11, ca-
sa de Me. Calmont S( Companbia. > J
Vendem-se duas moradas de ca-
sas de dous andares cada urna sitas
na ra Nova ; una dita de dous
andares nos Quatro Cantos da Boa-
Vista ; e duas terreas juntas ao
mesmo ; urna dita terrea na estrada
do Manguinho ; urna dita dita na
ra do Fadre Floriano j e urna
morada de casa de tres andares na
ra do Amonm: quem as preten-
der pode entenderse com Manoel
Cae lao Soares Carneiro Mouleiro,
que vende a dinheiro ou a prazo.
3 Vende-se azeite de carrapato a 2/400 rs
a caada medida velha ; no flm do bjeco Largo
junto a mar 8rmaiem n 33 das 9 horas da
manha as 3 da tarde (4
Vendem-se dous escravos, um crioulo e
outro cabra, por preco commodo; de 20 ancos
de idade pouco mais ou menos ; na Boa-vista
armaiem do sal.
Vendem-se 11 escravos, sendo 3 moiecas
de 14 a 16 annos com habilidades, 3 moleques
de 16 annos, com principios de cozinha e de
bonitas figuras; 1 negro de bonita figura de '4
annos, 4 prelas de 20 annos, quitandeiras; na
ra do Bosario da Boa-vista n. 4S. (6
Escravos fgidos
\ Fugio no da 2o do correnle um negro
crioulo fulo.de bonita figura,20 annos de idade^
sem barba, e levou comsigo um cavallo rozilho
pequeo em que foi montado com cangailia ;
supp5e-se ter tomado para a estrada doGiqui ;
a peasoa que o pegar, leve-o a rus da Cadeia
velha loja de fazendas n. 60, que ser bem re-
compensado. I'
1 200/000 rs. do gratifleacao.
No dia 20 do corrente do sitio da estrada
do He.nedio da viuva do Vasconcellos fugiroS
escravos de nacao Congo, sendo um de nume
Domingos, baixo, cor preta, com urna seca-
trlz na cabeca, levou camisa de baela verde,
calsa de riscado, o outro de nome Pompeo, al-
to, reforcado, cor fula, cara redonda, beicos
grossos, denles aberlos na frente, co signae
de sua Ierra por todo o corpo e no rosto, levou
camisa de brim branco e calsas de riscado ;
quem o pegar tei a gtatificaco cima, levan-
do-os a ra das Agoas veides n. 46 ou no dito
sitio. 1*1
2Fugio no dia 23 do corrente urna negra
de nomeGervazia de nacao Calabar, cor bas-
tante preta, estatura regular, bastante gorda ,
levou um vestido de chita tendo ido vender
pao no Manguinho ; os aprehendedores a p-
dem levar, na ra d'Assumpcao n 60. (6
3 De bordo do briitue A'ero fundiado junto
a barca, na praia do Collegio, fugio no domingo
19 do correte um negro marinheiro, por norne
Matheus, nacao Haca idade pouco mais ou me-
nos 25 annos, levnu camisa de riscado, e calsa
de tu un. lie altoe bem parecido, e tem andado
com o dedo grande de um p furido, he de sup-
por andar por Santo Amaro, em raso de ter ba
muito tempo ahi sua morada; quem o pegar
leve-o a bordo do mesmo ou a ra da Moedu n.
7, que ser bem recompensado. (10
o Fugio no du 6 do correte o negro Ma-
noel Benguella, baixo, cheio do corpo, pscur
tos e grossos, rosto redondo e pouca barba, va-
garoso no andar, tem ofllci > de ferreiro ; quem
o pegar leve-o a ra da Aurora n. 30 que ser
recompensado. n(^
PERM I TVP. DE ."Oi KAKIA l8^5-
41*^1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E11THC9LE_DPVEN1 INGEST_TIME 2013-04-13T00:13:58Z PACKAGE AA00011611_05278
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES