Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05246


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A ano tic 1844.
Quinta Feir 12
O Diario puhliea-ee lodo oa he de l* ewl por quarlel pagoa adiamadoe. Oa annuocioadoe aaaiRnanlee eao inaerido
r.atie, o dos que nao (orem raijo de 80 rea por linba. Ai roolaaacOOf ijeiaa aer diri-
fidaeft eeta lfp., ra daa Cruiee n. 34 ou prega da Independencia loja de lirroen fi e 8
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
GoliSH,. r-arahyba aegundaee eextae feiraa. Rio Grande do Norle, cheg.a 82ie pa
la 410ei4. Cabo, Serinbaem. Rio Formoeo, Macer, PortoCaWo, a Alagoaa: no 1. =
Ha 4 daada mea.Grenhuna a Bonito a lUe 24 -i i M- 8" dito. Cidada da Victoria, quintae feiraa. Olind todoa oa diaa.
DAS da semana.
9 Seg. a. Leocadia. Aad.do J. de D da '1. t,
40 larca a. Melehiadfs. Ral. aad. do J. da D.da 1. T.
41 Quarlas Damaio Aud do J. da I), da 3 t.
1 i Quinta Justino And do J de D da 2. T
13 Sexta Luia \ u,|. do J. de I), da 1. t.
44 Sab. s. Agnello fiel.
15 IW a; Eutebio
de Dczmbro.
AnaoXX. 578.
culta
_aiaafrfiallll iiaaiaaeBajjz:~-:.-Tagjjil-|jawa. M
wm! d. no... pnid.nc.it. odoragan- en rgia: o.
.iraQio enln
ludo agora depende da n". aviwvnj .* uu..* j..---.....
linueaoe nomo prinoipiaoMM a-rem-a apontadoa con idoaiftgao "" .."*
(Proclamara da AuaabUa Goral
aloedndooobrt at par.
I den da letraa !. booa Smai 1 pOri
\>> I rHsio ko di 1 "K DBiEllilO,'
' i, Caaabinc .obra I.ondree -5 1|S :J| Oor.-Moad.il* 0 4W
. Earia 50 rea por franoo
Lin-' '.U poi I0u da praaaiu
'
u a a 4.'
'ratarata
Paaoe culuaanaraa
jf i.' ,..)t ae&icanoa
17 00
l.o
y 400
l.SMJ
l,'J4t-
l.V.'
venda
17,-00
17,1 no
J6J
\ MO
1 iliO
i.y-io
PHASES DA LA NO MEZ DE DEZEKBRO.
la larda.
t3tWh aWSvH^-.JtHK''
BejnoaaBm ... :,:!asw,' ova
in ilim i Ll
Jtinguanle i 1 n ; lloras o *J ma la tarde | Cr.rnle a S o
Prtnmar de hoje.
Prima > ; : bota n 51 i! nanna Sgondo as 7 hora 18 aiinololda larde
.

.j*
DIARIO DE PERNAM
ADVERTENCIA.
No nosso artigo do hontom pagina 2.J, co-
lumna 2.a. linb js 67 e soguintes at o lim do
periodo leio so assim Sa eUa drcumstan -
cia prova Taludada, falsas sao as authonticas da
Flores e Tacarat extrahidas polo Secretiro do
collegio, e nao pelo Secretario da Cimara, a
falsissima a do Ex, que nao ten conferida
com TabelliS), mas apenascom um,que se diz
Escrivao do fait do Paz.
^ .!...---------_r .. ...-,..--i...i|ii.. ..i., i _.i,.iS
.
. .
'
aiijbU
P
;
E
J-j,m
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DO DA 6 O) CRRENTE.
OfficiooAo Juiz do Direito da 1.* vara do
civel, signilicanda, que, para o substituir na
moama vara palo im >, am <|u comi> Dopu-
tado estiver na corte, ha designado o Juiz Mu-
nicipal da 2.' vara d'esta cidade. Tambem so
officiou ao Jair. de Direito da 1.a varadoCri-
mo, communicando Ihe haver-se-lhe dado pa-
ra substituto, pelo mosmo tompo, o Juiz Mu-
nicipal da 1.a vara; e participou-sa ao Presi-
dente da Rolando e ao Inspector da Tbesouraria
da Fazenda.
DitoAo Inspector da Tbesouraria da Fa-
zanda, remettando a fliacao do corneta Paulo
Jos das Virgens, que palo Commandante Su -
perior da Guarda Nacional do Cabo fra enga-
jado para o servico do respectivo segundo bata-
Ihao, a fim de que a vista d'ella, mande abrir-
Ihe os devidos assentamentos.Communicou-
se ao reforido Commandante Superior.
Dito Ao Engenheiro cm Chafa das Obras
Publicas, concedendo-lha a quota da quatro
contos cento o quin/.e mil e sessenta e nove
ris para a continuaco da obra da ponto sus-
pensa do Caxang.Participou-se ao Inspec-
tor da Thesonraria das Rendas Provinciaes e ao
Inspector-Fiscal das Obras Publicas.
DitoAo Commandante Superior da Guarda
Nacional do municipio do Recife, determinan-
do, que expeca suas ordens para que do res-
pectivo 5 batalho venia para a companhia
provisoria, que ern cumprimento de Aviso da
Secretaria da Guerra de 7 de Agosto ultimo ,
vai ser organisada, um contingente de 25 pra-
cas, escolbidas na conformidade do rogula-
mento n. 106 de 7 de De/.embro de 18I. -
Exigirao-somais.30 pracas do Cabo, e "20 da de Olinda.
Dito Do -.ecretario da provincia ao Inspec-
tor da Thosouraria da Fa/enda transmittindo,
para sor executada, a ordem do Tribunal do
Thesouro sob o n. 221.
DEM ni da 7.
Officio Ao Inspector da Thesouraria da
I'azcnda. devolvendo o orcamento, o balancee
o os pedidos do Commissario-Pagador das tropas,
que acompanhrao o seu officio d'esta data ; e
ordenando que manda entregar ao mosmo
Commissario a somma lequisitada para as des-
pezas d'este mez.
Dito = Ao Engenheiro em Chele das Obras I para com conhecimento satisazer a exigencia
Publicas, concodando a quota especial de du- feita pela Repartalo da Guerra em aviso de 5
zenlos e quarentae dous mil ris para a obra i de Junho deste anuo
do areiamento dos 1., 2.e3 leos da e- DitoAo mesmo Exm. Sr. enviando-ihe
Irada do Po-d'Alho.Communicou-se ao urna requisito dos objeclos que se a/.iao in-
Inspector da Thesouraria das Rondas Provin- dispensaveis no forte do Rurao para que S.
auezia do Rio Ftrmoso ao cidadao Thomaz Ca | gado as Alagoas a requisicSo do Exm. Presi-
valcanti da Silvcira Lias, e da do Agoa-Preta a
Vlanoel da Cunha liastos.Partici p u-se ao
Chefe de Polica.
Commaiuiu das Armas.
EXPEDIENTE DO DI V 18 DO PASS \D0.
OfficioAo Exm. Presidente communican-
do-lhe que passra urna inspaccao ao forte do
Ruraco; fazcndo-lhe o relatorio circumstancia-
o do estado em que se ocha o mesmo forte com
dente respectivo convindo portento, que as-
sim losso considerado nos mappas.
DitoAo Delegado do termo, dizendo^lhe
que (cava sciente do fallecimenlo do Alfen's
da quarta classe do exercito l'r uicisco de Assi/.
Mondes Guimariie*.
dem do da 19.
Officio Ao Exm. Presidente,communican
do-lho que o Alferes da quarta classe Francis-
co de Assil Mendos Giiimaraos fallecen na noi -
te do 17 do frrente do um ataque cerebral ,
indicaoao dos concertos que Ihe sao precisos, c | o chegar ao hospital de caridado para onde
signiicando-lhe que brevemente passaria a
inspecionar as de mais fortalezas da provincia ,
ciaes o ao Inspector-Fiscal das Obras Publi-
cas.
Dito Ao Commandante das Armas, decla-
rando, que os voluntarios Joaquim Seares de
Ex. com sou despacho, autorisasse a satisfacio
dallos
DitoAo Commissario Pagador, enviando-
Ihe sob n. 1 a relaco nominal de todas as pra-
Figueiredo e Emilio Americano do Reg, que,, casque embarcarao para as Alagoas no dia 10
segundo S.S. communica emofficios de I9e30 de Oulubro esob ns. 2e 3 as relac5es das
de Novembro ultimo.no acto de assentarem praca i pracas do mesmo batalho, w do destacamento
dissero querer servir, um em algum dos cor-jdo quarto da mesma arma, que embarcarao
pos de linha da corto, e outro no exercito do para alli a 15 deste mez, para que Ihes man-
Sul devem-se apresentar para terom destino, I dasso passor as competentes guias.
quando houver de seguir para o Rio de Janeirt
qualquer dos navios do estado.
DitoAo Juiz Municipal e de OrphSos do
RioFormoso. communicando ter concedidos
Joaquim da Costa Arruda e Mello a demissao,
DitoAo mesmo, participando-lhe, quo o
Capitao Sebasliao Lopes Guimaraes comprara
com a quantia recebida de 1:200,000 rs. 16
cavallos para a companhia de cavall-.ria na im-
portancia de 1:170.000 rs. o que Ihe ordena-
por elle pedida, do lugar d'Escrivo do Jury do ra prestasse as deviias contas, entrando para
tormo de Serinhaem, no requorimento por S.
me. informado em 26 de Novembro p. p.; e
autorisando-o para encarregar de substitu! <>,
a Pagadoria com os 30,000 rs. que sobrarao.
DitoAo Capitao Commandante da compa
nbio de Cava liara, disendo-lhe que ficavasci-
O BEL O
11.
A TR0V0ADA E 0 VIAJANTE.
A abobada espessa e cinzenta do co derra-
mava urna lvida obscuridade ; os ramos das
arvores carregados d'agoa, c soprados pelo
vento vergavo para a trra : de um lado do lio
monte, urna grande nuvem avancava vagaro-
sa, e atravessada de coriseos, pareca trazer
o bojo carregudo de saraiva. Ambrozio e seu
filho porta do pardieiro observavao a aproxi-
mac3odesse escuro montao de vapores, coma
atlencao e anciedade do habitante do campo
que segu com os olhos no espaco o inimigo
trazido pelos ventos, e espera que um sopro
d'ar disponba da sua surte, fazendo cahiro
flagello na sua seara, ou enviando-o outro
lugar.
Mo lempo para o territorio de Cerny,
disse Ambrozio, os trigos estao nos ltimos
dias de maturaejio, e se cahissa pudra seria per-
dida a recolta.
0 venfo chamou ao Nordeste, observou
Ricardo, as agulhas da torre de Montigny es-
tao cobortas do faiscas, e eu pens i que a nu-
vem ir despejar no vallo de Chevrcuse.
Em quanto ellos estavao assim absorvidos
nesta attencao, Valentina olbava por distrae
(O Video Diario a. 277.
em quanto aquelle lugar nao fr legalmente | ente do conthedo do seu officio desta data a
prvido pela Presidencia, ao Escrivao do Jury | respeito da compra dos 16 cavallos, e orde-
d'aquclle termo. | nando Ihe que fizesse recolher a Pagadoria Mi-
Ditos A'Cmara Municipal do Limoeiro, I litar os 30,000 rs. que restarao da quantia re-
approvando a arrematacao do rendimento dolcobida, prestando as devidas contas.
imposto sobre o cepo e ar;ougue d'aquelle mu- j Dito Ao Commandante do destacamento do
nicipio por tempo de trez annos e preco de quarto batalho de Artilharin a p-% communi-
499,'200 rs. ; e a do imposto sobre os mscalos; cando-lhe que o segundo Tonento Angelo Si-
e boceteiras por espaco de um anno o precio do
93,200 rs.
PortarasNomeando Subdelegados, da fr-
mito da Silva, que d'ordem do Governo Impe-
rial inarchoij da corte para esta provincia a la -
zer parta do mesmo destacamento, lora empre-

cAo para os progressos da trovoada, quo para i pela queda, e nao podendo ainda levantar-se,
ella nao era mais do que urna mudanoa do vis- olbava admirado para quanto via.
tas no co ; observava o sobordo bataneo dos
grandes carvallos, que curvavo apenas a ca be-
ca ao vento, e logo a tornavSo a erguer no meio
dos raioseda inundacao ; e via Ambrozio e
seu filho, que ambos expriman o typo da for-
i a e da belleza do homem do campo, e se con-
servavao no meio da tempestado para seguir-
Ihe o curso, recebondo na caberas descober-
tas toda agoa da chuva com a mesma indiffe-
renga com que ella derramara sobre a sua got-
tas d'essencia.
Nesse momento arrebentou um grande tro-
vo, cuja detonaQo rebombou em todos os
pontos do horizonte ; dopois um coriseo im-
menso encheo todo o valle de luz ; o raio des-
comi por ngulos de fogo, faiscou sobre o
cume dos choupos quo bordavio o jardim.e der-
11 bou com espantoso estrepito o muro que fica-
vi em baixo. Ricardo e seu pai abrigarao-se
um instante noalpendredo pardieiro, e espe-
raro que a relega moderasse um pauco, para
irem ver os estragos do relmpago.
Poucos minutos depois, um cavallo, veloz
como urna sella e coborto de espuma de suor,
arremossou-se na parto fechada do jardim pelo
lado que o raio acabava de abrir, atraves-
sou-o com a mesma velocidade do raio, e
veio cahir junto ao poial, onde lancou ocaval-
leiro ao comprido sobre a pedra.
A noute quo sa aproximava, e as nuvens da
borrasca quasi que tinb.io obscurecido a ath-
musphera Em (|uanto os dous camponezes se
A l que nao sei onde me acho. disse
elle, mas qualquer que soja a habita^ao a que
vim para.-, ho bein exquisita a mam-ira por que
me aprsenlo.
' mbro'.io e Ricardo njudarao o desgracado
viajante apr-so em p, eoconduzirao para
a sala terrea, cm quanto elle accrescentou :
O poltrSo do meu cavallo espanlou-so
do'trovo, que arrebentou a pouca distancia
delle ; perdeo a cabrea, e tomando o freio aos
denles lancou so por barrocas e roebedos, sem
caminho, onde nao trepariao cabras, al que
veio fazer-me pflr p em trra... a mesmo mais
que p, continuou elle, passand a mao pelos
hombros ejoolhos, sujos de trra molhada, e
bastantemente machucados da queda.
Valentina que se havia retirado da janolla
com o estrepito do trovSo, havia voltado preci-
pitadamente ella ao ouvir os passos do caval-
lo, bulla tao desacostumada naquelle lugar, e
dado um grito de terror vendo cahir o caval-
leiro. Era cnto ja lao escuro que nao pode
distinguir-lhe as fejgoes mas pelos lacos tur
da cereja do seu vestido, pela commenda do
Espirito Santo, que um coriseo Ihe fizera bri-
Ihar sobre o peito, e obretudo por algumas pa-
lavras que o viajor pronunciara antes de entrar
para a sala, ella suppoz reconhecer o marquez
de Saverny.
Os dous aldeaos nao liverSo ao principio a
mesma suspeiU a respoilo do hospede que o
Ibes enviava : o escuro, e a desordem
fot conduzido pelo Delegado do termo, quo o
encontrou em a casa onde morava na ra das
Agoas-Verdesem perfeilo abandono e indigen-
cia. Communieava mais a S. Ex. que esta
Olficial eslava debitado para com a Fazenda
Nacional na quantia do 142,700 rs,proveniente
do ajusto de contas quando deixou de comman-
dar a quinta companhia doextincto batalho
delnfanlaria de Guardas Nacionaes destacado
de que era Capitao, o quo nenhuns bous dei-
xra para pagamento dessa divida, um* tanto
reduzida pelos descontos que j se Ihe haviao
feito pela quinta parte dos seus sidos.
DitoA o mosmo Exm. Sr. participando-
lhe que o paisano Emilio Amcrico do Reg as-
sontara voluntariamente praca nesta data no
intuito de ir servir no exercito do Rio Grande
doSul, para onde quera partir o mais breve
possivel-, e como esta sua intencao losso louva-
vel, rogava a S. Ex. de Ihe proporcionar trans-
porte na primeira opporluna occasiao.
DitoAo mesmo Exm. Sr., devolvendo-lho
o requorimento de Francisca Romana de Bar-
ros, quo supplicava 0 pagamento dos venci-
mentos que so (carao a dever a seu marido o
msico Joao Gualberto do quarlo batalho do
I.* linha do Para, e informando que sua
pretencao pareca de justica, urna vez que jun-
tasse o original da gui?, que vem no requeri-
mento empublica-forma a fim de se evitar
duplicado pagamento como qui/erao acautellar
as instrucroes de 10 de Janeiro 1843.
DitoAo Coronel graduado Trajano Cezar
liurlamaqu'*, scentilicando-o que o Exm. Sr.
Presidente fizera substituir o membro oe Com-
mssao Manoel Carnoro de ousa Lacerda que
adoocOra, pelo 1.a Escrpturario da Contado-
ra Provincial Jos Mara da Cruz, e que es-
cordar-se das suas feicoes, o seu primeiro sen-
(imento (o o doscontonlamento de ver urna pes-
soa ostranha introduzida em um retiro, que
elles ti nbio tanto interesse em conservar oceulto
todo o mundo. Com ludo como era impor-
tante no dar-lhe a conhecer esse desgosto,
Ambrozio apressou se em fazer as honras do
humilde tegurio, metteo no fogo um grande
ramo secco,' e poz sobre a mesa vinho capaz de
restaurar os sentidos do viajante, quo sentado
prximo ao fogao. livre do abalo, comer;ava
a rir da sua aventara.
Ouando a cbamma do ramo espalhou na
sala urna luz vivaffoi que os dous habitantes da
cabana poderao ver o rosto do marquez de Sa-
vernv ; ficaro altonitos e 6entirao um inslito
movimento de rcpulso : po:cn: Ambrozio tor-
nou s: immediatamenlo.soiHguardar naphysio-
nomia o menor signa I de commooao. Lem-
brou-sa (|ue era impossivel, que o cortezo re-
conhecesse nos simples aldcos que o bospeda-
vo os salteadores do bosque, que alias haviao
exeeutado o seu attentado com a cara meia en-
cuberta e no meio da noute, e assentou quo
era lacil, panados alguns minutos, despedir o
idalgo desta babitaco,sem que elle descobrisse
cousa alguma do mystero que nella se encer-
rava. Estas ideias orao traquillisadoras; mas
o aspecto dos mais extremos perigos nao Ibo
(eriao perturbado a impassivel fronte. Por
cautella foi elle fechar a porta da escada que
ia dar ao quarto da condessa c voltou para a
sala.
Ouanto a Ricardo, era-Ihe impossivel dissi-
precipitavo para elle, ocavalleiro, aturdido idos vestidusdo marquez no Ibrs deixaro re-j mular tSo bem as suas sensar-Gcs : havia-sa


lando assiiu rompida a commissao, poda con
tinuar nos sous trabadlos de ajustar as contas
do corpo de Infantaria de Cuerdas N'acionaes
destacado.
DitoAo Commissario Pagador, devolven-
do-lbc a guia do primeiro Cadete Francisco
Firmino Cavalcanti de Alhuquerque, o disen-
do-llie que a falta nella encontrada por S. S.,
ficaria remediada, exigindo-a do Major Com
mandante do segundo hatalhao de rtilharia a
ni', a data da ordem pela qual fez O mesmo Ca-
deteservico deOflicial na provincia das Alagas,
por isso (u nessa qualidadc oi alionado como
praga de prel.
DitoAo Tenente Coronel Joaquim da An -
nunciacao de Siqueira \ arejo nomean-
do-o Presidente de uin conceiho de guer-
ra a que biao responder 1 inferior e 1 soldado
do liatalhao de rtilharia e remeltendo-lbe
os papis que servem de (undamunto ao mes-
ino conceiho.
DitoAo Commandante interino da forta-
leza do Brum, exigindo saber os noines dos
cal:utas que alli estn empregados, e al quan-
do pagos da respectiva diana ; pois i|ue se-
gundo as ordens da Presidencia passavao a ser
abonados pela Pagadura Militar.
DitoAo primeiro Tenente Manoel Lopes
Maciel, lazcndo a mesma exigencia a respeito
dos calcetas empregados no servico do hospital
rgimen tal.
DitoAo Commandante da companhia de
Cavallaria para mandar apresentar ao Juiz
Municipal da 2.* vara, un soldado montado a
firn decondusir officios para lora da cidade.
DitoAo inesino, mandando prender a pra-
ca que estando do ronda no atierro dosAfoga-
dosnanoutedo da 18, cutilara na cabeca a
um Guarda do 5." batalhio que escollado vi-
nhaser recolliidoao quartel de Polica con-
forme constava da participacao feita pelo res-
pectivo Tenente Coronel, e ordenando-I he que
passasse a tomar conhecimento deste caso, dan-
do circunstanciada parte para sobre ella se
providenciar. --------------
Theouraxia da Fazenda
EXPEDIENTE DO DI V 26 DO PASSAOO.
Portara Ao Thesoureiro da Fazenda ,
mandando entregar ao Tenente Coronel Igna-
cio Corroa de Vasconcellos, Presidente no-
meado para a provincia doCear, como de-
terminou a ordem do Tribunal do Thesouro
Publico Nacional n. 238 de 11 do corrente
fNovembro) a quantia de oitu centos mil rs.
de ajuda de custo, para as despesas da sua
viagem.
DitoAo mesmo, para aceitar, c pagar no
dia de seu vencimento, como determinou a
ordem do dito Tribunal n. 229 de 4 do cor-
rente fNovembro), a letra que acompanbava,
de um cont seiscenlos o oilenla e cinco mil
oito centos e sessenta e dous rs. que na mesma
data, e a quinze dias precisos, sacou o respec
tivo Thesoureiro Geral, a favor de Cruz e
Barboza.
DitaAo mesmo, idem n. 230 de 5 do cor-
rente mez (Novembro), dita devinto e cinco
contos de res, idem de Gauiino Agostinbo
de Barros.
dem no da 27.
Oflicio Ao Inspector da Thesourara da
Bulla, em commissao nesta provincia, aecusan-
do a recepeo do oflicio de 26 do corrente, em
|ue participa que a commissao, de que fo en-'de homens de acrisolado patriotismo de co-
tilo da sua parte promptos voz do reformador;
a Assembla est como nunca esteve fornecida
carregado por decreto de 11 de Setembro deste
anno, se estendia at a provincia da Parabiba
Portara Ao Thesoureiro da Fa/enda, pa-
ra acceitar, o pagar no seu vencimento, como
determina a ordem do Tribunal do Thesouro
Publico Nacional n. 228, de 2 do corrente (No
vembro), a letra que acompanhuva de ele con-
toi de ris, que na mesma data, e a quinze das
precises sacou o respectivo Thesoureiro Geral,
a lav r de Amorim & lrmaos.
bita Ao mesmo, idem n. 239 de 12 do ramado maos largas por toda aparte.
.._ /M_____ L i i i r>____ __:__ ______;____I ._ _a_.
corrente (Novombro), dita de cinco contos de
ris, idem de Manoel Joaquim Ramos e Silva.
dem do da 28.
Oflicio Ao Exm. Presidente da Provincia,
expondo que a Thesouraria, em vista da ordem
do Tribunal do Thesouro Publico Nacional de
18 de Julho ultimo, e do que ponderava o Pro-
curador Fiscal da Fazenda no parecer, que por
copia acompanbava, nio podia supprir Re-
partilo da Mnrinha com a qur.ta que Ibe est
marcada para as despegas do corrente anno li-
nanoeiro, por mais da duodcima parte em cada
mez. sera expressa ordem do mesmo Tribunal
do Thesouro.
Dito Ao Commissario Pagador da The-
sourara Militar,remetiendo por copia, o oflicio
do Commandante da Ilha de Fernando dando
parte do Capito da barca Ertnelinda Jos Ma-
ra Rodrigues, ter fornecido de raroes na sua
hda para a dila Ilha -9 sentenciados man-
dados para bordo pelo Juiz Municipal do Re-
cife e na sua volta a seis sentenciados e de-
soito prsioneros para mandar ajustar a con-
ta
nhecimentos nao vulgares de sciencia trans-
cendente, pois que s dePornambuco vai des-
ta vez grande fe ira delles; que mais falta ? mais
nada !
Corre presuroso e veloz tempo, nao sejas
vagaroso estende-me essas canellas finas, nao
nos demores tanto bem, nao retardes a gloria a
quem a merece abre-nos a idade douro, que
todos antolhavamos nesses portentos, que o
nosso Governo conciliador e reparador tem der-
Oh!
soureiro dos ordenados, da quantia de 70tf rs.,
que porconta foiadiantado ao referdoCapitao
Corre, corre, vfla, preguicoso se vas tem as
azas de morcego tao pesadas se andas pareces
tartaruga aproveita-te de urna dessas novas
machinas com que a soberba Albion tem con-
demnado os seus vigorosos filbos a viver de cas-
cas de batatas e a ter os bracos cruzados! Ah !
meus amigos ; o maldito por nada sai do seu
rojo !
Sabem pois Yms. o mal e o remedio desco-
bertos. O nosso mal be a existencia de artistas
cstrangeiros entre nos, artistas como sapatei-
ros pedreiros, carpinteiros alfaiates, ouri-
ves, &c. &c. que uso do martello d'agu-
lia ou docompasso : e o remedio.. O re-
medio be botal os para lora. Feilo o que ,
verao como esta camera-ptica cae direitinha
sobre os seus eixos e vai tudo as mil mara-
villas.
Nao sei por que fataldade me nao tem lem -
lirado participar Ibes a sabidado-Peixoto de Bri-
to quedeixsndo-nos em paz corte oi, nao
sabemos fazer o que ? Dizem que sendo ju-
rado ape/ar das protestacoes e dos programtnas
, e pagar o importo tendo em vista de que em que ningucm acreditou atienta 9 (irma, vai
no pagamedto deveria ser ndemnisado o The- queixar-se de urna injustica tao revoltante e
pedir o admittao a provar a nullidade de todos
os collegios em que elle nao leve votac;o ; vai
mais provar que a naci importa muito elle se-
ja Deputado, visto que faz por menos urna ter-
ca parte do que outro qualquer, se he que nao
ficar em promessa o offerecimento, o Brasil nao
est em circunstancias dedeixar ir poragoa
abaixo essa pechincha.
Aos Zes espadas da praia tem Ibes dado que
fazer o Correio do Diario de PernamBuco E
que lera Judas com as almas dos pobres Pois
maritafedes descompem dizem o que Ihes
vem as ventas (antes Ibes fssem) mandan, que
os rapazes preguem rabos de papel e cuspao no
resto a pessoas de bem e que honro com seu
saber a patria ; gritio e clamo pelo Pitia, *-
p paus.tjc.tyc, e quando se Ihes diz qual-
quer cousa pelo Correio tomo em trambolho o
negocio, promellem arrancar peras, tirar den-
les ; appellidao decanalha, ladioes patifes !
Nao duvidamos que esses sejo os seus ttulos ;
mas a caridade, a caridade Os praieiros de-
vem saber, que he manba do acougue = quem
mal diz, pior ouve : = enlo porque todos se
arrufao se esgenico, searrepellio ? Tenhio
paciencia que be boa para a visla e anda
que vista Ihes pode dar S. Lu/ia do quern sabe-
mos sao devotos ; com tudo lacio de sua parte
este sacrificio para melbor conseguirem a graga.
Sim meus senbozinhos lenhio paciencia e
lembrem-sequeosBaronistaslobem tem cin-
co dedos ; tem peona, tem papel, tem tin-
ta &c. Ac.
Nos quoque genssumus et cavalgar sabemos.
Isto he latim.
DMMU PEttNAMIIJGO.
Ahitemos um dos documentos citados pela
D.-novo para provar que na freguezia de u-
ricuri nao houve eleico primaria, nem reu-
n; o de eleilores. Nao pode haver impudencia
para mentir e calumniar, como a dos redactores
do pasquirn-mr. Observe-se que neste oflicio,
noqual os praieiros, Francisco Antonio Xavier,
Varejao c Alencar ptocurio cobrir com o man-
to da Cmara Municipal, as mazlas do colle-
gio do Ex, nao se attievem, a negar a exis-
tencia da eleicac de Ouricuri, nem a reunjao
dos eleilores n'aquella freguezia, antes a altes-
tao, aecusando apenas a falta de remessa da
acta, na mesma semana em que se fez a eleicio.
He certamente una grande falta nao ter na
mesma semana ebegado Cmara da Boa visla,
a acta da eleic,o feita na distancia de mais do
20 legoas. E quem faz essa aecusagio ? Os
praieiros, que retardaran mais de um mezo
livrodaacla do collegio desta cidade, distan-
do o collegio da casa da Camera, uns qui-
nhentos passos. Perdemos o lempo em mos-
trar as mentir es, o descaramento da praia,
porque nada faz correr a semelbante gente.
COBBEIO DO BECIFE.
CORRESPONDENCIA DA CIDADE E PROVINCIA..
\ ai para 8 dias que Ihes disso, aluda em
duvida queseanda\ao arranjando assignalu -
raspara um mandado de despejo contra os es-
trangeiros ; agora crcio que a vista do annun-
cio do Luiz Gonzaga de Viterbo, no seu Diario
de 10 do corrente nao ha mais duvida sobre
este negocio e que a cousa he mais que certa.
Permilte Dos as vezes que as maiores deseo -
bertas os mais importantes beneficios para a
bumanidade sejo devidos a homens que mo-
nos apios papciao para isso; e porque nao dis-
pensara Dos a sua graca aoannunciante do
Diarto para por seu intermedio nos conceder
aquillo sobre que tanto tem quebrado a cabeca
os nossos mais polpudos polticos ?
tiDcscobrio-so pois o mal queprejudicava a so-
ciedade Brasileida, isto j nao he pequea cou-
sa ; mas descobrio-se tamhem o remedio para
esse mal eesta descoberla he a cora da pri-
meira he o aperleicoamento da grande obra.
E como a execueaode lao feliz adiado de mais
nada depende senao de nm requerimento, e
de urna medida legislativa da Assembla po-
de-se dizer que est tudo feiso. Os artistas es-
ffiMHES
posto o mais longo possivel do marque/, e com
a cabeca baixa,o observava disfarcadamente com
olhos, onde se pintavao a vergonha, a colera e
o receio.
Semelhante modo naquella conjunctura fra
por despertar a attenijo de Saverny, mas este
estava muito oceupado de si mesmo, para re-
parar as demonstraces de um rustico ; fazia
mil perguntas a cerca do lugar em que se ai lia -
va, mas os dous camponezes respondiao-lhe
com evasivas.
Mas eu devo estar bem perto de Marly,
onde pretenda ebegar esta r.outc, disso o fidal-
go ; porque sahi de Pariz as duas horas, e
tenho puchado bastante. Eu tinha sido en-
viado ao Doge de Genova, que ha de em breve
voltar aos seus estados, para receber delle o
sollo da repblica italiana, que elle deve dei-
xar na sua partida ao nosso soberano, edese-
java leva-lo ao rei no mals curto praso ; a lou-
cura porm do meu cavallo dispoz as cousas
d outro modo.
Quando a alampada se accendeo, Saverny,
dando urna vista d'olhos ao seu fallo, ficou ad-
mirado do deploravcl estado em que se achava :
das franjas do chapeo caliio anda godas de
agoa, a cabelleira eslava torcida para um lado,
todos os vestidos enlameados, os lacos de itta
que restavao indicavao o grande numero delles
qqe faltavao, as rendas dos manguitos e aber-
tura haviao deixado pelos mattos a maior parle,
e a nica peca do seu vestuario, onde so nao
podia ver esse estrago, era o capote, que be fi-
cra estendido no campo.
sua pessoa, o muito incommodado se achav"
nesso estado desastroso, que tao desusado Ib1-'
era. Mas Ambrozio cobria ao mesmo tempo "
mesa de garralas de generoso vinho, de que elle
tinha a adega guarnecida, depois que a farlura
havia tornado a apparecer em casa, e o mar-
quez vollundo-se para este, tal attenco deo ao
vinho do Borgonha, que a impressao de tristeza
causada pelo seu desalinho inteiramento se
apagou.
Como a porta da salla terrea, que dava sobre
o poial, ficra aberla, a Condessa de Lussan,
dubruyada na jaoella, e eslendida quanto podia
fradella, prncurava com ltenlo ouvidoescu-
lar o menor sorn, o mais fugitivo accento que da
sala pod esse sal ir ; e de quantos podia colher
por algumaspalavras mais altashaviareconstrui-
do na sua memoria a voz de Savernv. Essa voz
Iherecordou os seus passados dias, o brilhante
destino que a esperava no regaco do prazer e
da liberdade, c a abrazou nodesejo de recon-
quistal-o. Lembiou-se que se podesse pelo
menor indicio rovelar a sua piesenca ao liber-
tador que o Co Ihcenviava, tudo o que Ibe
fallava Iho seria restituido. Tinha ella ouvido
Ambrozio tirar a chave da escada, sabia por-
tanto que estava fechada, e que nao poderia
gritar tanlo que fosse ouvida ; al m de te-
mer neste caso a colera do velho camponez.
Outro meio Ibe occorreo para fa/er conhecer a
a sua presenta. Tomou a tiorba e debrucan-
do-se de novo na janella tocou a msica da
danta em que figurara com o marquez no baile
que preceder o seu rapto. Ao principio tocou
O joven fidalgo olbava com lastima para a tremendo, depois o maii alto que pode e a fi- solfeo Valentina d
nal vendo que nada responda a este manejo ,
baleo impaciente com o p, e tanlo puebou pe-
las cordas para polas mais alias, que todas as
arrebenlou sern conseguir melbor resultado ,
por que a bulba que na sala de baixo se fazia de
copos o garrafas como que de proposilo.se aug-
mentava a medida que mais alto ella tocava ,
e cobria a sua pobre msica; e desengaada re-
nunciou osle meio de se fazer reconliecer.
Em sua dr Valentina teve a idea de se pre-
cipitar da janella nos ladrilbos do poial, morta
ou salva Sua imaginacao porm suggerio-lbe
segundo expediente que fo preferido.
Ao longo da torre de que fallamos no capitu-
lo antecedente baviao anda os reslos do urna
estreila escada que dava em um pateo interior
douJese podia penetrar nos quartos do rez do
chao. Valentina assentou dedescer por alli, mas
antes de deixar o seu quarto tomou um retrato
d'ella em miniatura escreveo por traz algumas
palavras que indicavao o seu captiveiro sem
poder todava designar o lugar que ella ignora-
va e metteo-o no seio pensando que se nao
podesse entrar na sala conseguira ao menos
ancar esse retrato aos ps do Saverny.
Saino pois sem luz e com o pass'o mais sub-
id que pode subi torre e examinou como
o permiltia a escurido da noute o estado da
aiiligai escada. Perecero-lheos degros impra-
tcaveis, porque grande numero haviao as rui-
nas desmanchado, outros quebrados, inclina-
dos o cobertos de musgo escorregadio nao po-
aiao supportar o peso dos ps, e so despregariu
aos primeiros passos. Mas por ahi mesmo re-
Fulgencio Infante de Albuquerque e Mello,
Bacharel Formado em Sciencias Jurdicas, eSo-
ciacs pela Academia de Olina, e Secretario da
Cmara Municipal desla cidade do Recife de
Pernambuco, e seu termo, &c. Certifico str
o oflicio da Cmara Municipal da comarca da
Boa-vista dirigido a esla Cmara, do theor se-
guinte.Illms. Sri. Esla Cmara cumprindo
o disposlo no parBgrapho nono do capitulo
quinto das instruc^ei de vinte e seis do Marro
de mil oitocentos e vinte e quatro, resolucoes
e Decretos respectivos, tem a honra de levar a
presenta de vossas Senhoras, acopia authen-
tica inclusa das eleicoes do collegio de Cabrob
deste municipio, o comarca, para Deputados
Assembla Geral Legislativa, o a Assembla
Provincial. Julga tambem a Camera do seu
dever levar ao conhecimento de vossas Senho-
rias, que s concorrero ao referido collegios
os eleilores das freguezias do Ex o Salgueiro,
cujas actas, e cdulas tanto das eleicoes pri-
marias, como das secundarias forao remettida,
para serem competentemente archivadas ; o
deixario de comparecer os eletores das fregue-
zias desta villa, de Cabrob, c do Ouricuri:
os da prmeira e segunda, por se nao ter con-
cluido as eleicoes primarias, e da do Ouricuri
por nao tercm comparecido os eleilores, cons-
tando baverem feilo sua reuniao na mesma
freguezia, dexando de comperecer no collegio,
al hoje ainda nao forao enviadas ss actas, e
cdulas, quer das eleicoes primarias, quer das
secundarias, e nem mesmo participacio algu-
ma a tal respeito. Dos Guarde a Vv. Ss. Pa-
co da Cmara Municipal da villa e comarca da
Boa-vista trinta de utubro de mil oitocentos
equarenla e quatro. Illms. Senhores Presi-
dente emembros da Cmara Municipal do Be-
cile.Francisco Antonio Xavier Presiden-
teIgnacio Francisco de Mattos Varejio Joa-
quim Leonel d'Alencar Francisco Antonio
caicf
, ue uouie e sem ponto
algurn deapoio, para/aliara Saverny, e a exe-
cue,aoseguiode perto a resoluco.
A moca dirigi urna lervorosa oraefio a Dcos,
cru/ou as maos sobre o coracao que Ibe Dalia
rom violencia e poz tremendo um p sobro
os primeiros degraos. Esse p era tao leve e
delicado que a menor saluda era bastante para
o suster; mas quando Valentina ficou sem mais
outro apoio do que essa pedra pareceo-lhe
que ella se esboroava sob o seu peso : o eslreito
pateo, profundo e inicuamente obscuro, fica-
va-lhoembaixocomo um abismo no qud la
espedacar-se: estremecen, operlou com mais
lorca as trmulas maos sobre o pelo e as la-
grimas Ihe vierao aos olhos: havendo entao tan-
to perigo em subir como em descer, aventurou
se ella franquear mais alguns degros e ebe-
gou a altura de urna janella de grado por on-
de pode olhar para o interior da sala terrea.
(ando Valentina vio distinctamente o mar-
quez de Saverny seu salvador sentado me-
sa com Ambrozio somente. pois Ricardo havia
saludo, quando vio aquello vestido de corte que
a tanto tempo nao va essa espada que a devia
defender recobrou toda a sua coragajn e
certa de nao expor a vida em vaa esperance, a-
gil c aflouta desreu os quebrados o trmulos
degros collocados a grande distancia uns dos
outros com 8 ligeiroza do pessaro que salta do
ramo em ramo mais seguro as azas do que nos
ps e finalmente saltou no pateo. ..
{Continuar-se-ha.)


de SouraJos Pereira ran lo,Nada mais
continua em dito oli -,o pujido por curtidlo ao
qual ni'! reporto e vai sein BOUU duvida faca por
mi i m sobscripta e asignada nesti cidadu do Re-
cife de Pernambuco aos nove dias Jo me/ de
ezembro de mil oitocontos o quarenta o quatro
vicsimo terceiro da Independencia e do Impe-
rio. Subscrevi e assignei, em f de verdade.
Fulgencio Infante a" Albuquerque e Mello.

*!
fandega
Rendimenlo do da 11.........l2:168r62
Descarrego hoje 12.
GaleraCoutintaboado.
BrigueFannybacalho.
BrigueAttreataboas.
HrigueGabrielmercadorias.
BarcaZiliaidein.
Barcavapuleoideni
Barca Waldmaridom.
IYiPORTACAQ.
Zilia barca francesa vinda do Havre de
Grace entrada no corrente mez; a consigna-
cao de Bolly & Chavannes : manifestou o se-
guinte :
1 caixa passamaria ; a Schmidt.
2 caixas estofes da godo, 11 ardos e 4 eai-
xas tecidos d'algodao 1 caixa chales dito 1
pacote papel d'imprimir 90 barris e 20 meios
ditps manteiga, a Schalheittin & Tobler.
8 barricas armas 2 caixas pelucia de seda e
algodao, 200 barris e 50 meios ditos mant<>ga,
25 caixas queijos; a N. O. Bieber & Com-
panbia.
10 caixas tecidos d'algodao 1 dita ditos de
linho e algodao, 6 ditas ditos'de laa e algodao, 1
dita vidros 4 ditas louca 1 dita chapeos de
palba 1 dita diios do seJa 2 ditas alfinutes,
1 dita rame de cobre, 6 ditas sellins e perten-
ces. 4 ditas papel; a J. P. Adour &Com-
panbia.
1 caixa livros ; a Luttkens.
1 ditaagulhas e ancoes ; a F. Dubarry.
1 caixa estofos de seda 1 dita cassas, 2 di-
tas sedas. 20 barricas armas 2 ardos e \ caixas
tecidos d'algodSo, 2 caixas lencas o estofos d'al-
godao, 2 ditas tecidos de seda e algodao e de
lia e algodao, 12 quartolas vinho; a Kalkmann
& Kosenmund.
12 caixas licores e conservas de Irutas 1
barril agoarJenta cognac 2 ditos vinho bran-
co 1 quartola dito do Bordeaux, 1 caixa cra,
1 sacco rolhas ; a A. Nicolle.
8 fardos e 35 caixas tecidos d'algodao 5
fardos lencos d'algodao 2 caixas lencos de ja-
conat, cassas e gances, 1 caixa tecidos do seda ,
1 dita ditos de la bordado com seda, 1 dita pe-
lucia de seda 1 dita tecidos de la e seda 1
dita ditos de la e algodao, 1 dita pannos de la;
a J. kfller.
130 barris e 40 meios manteiga 1 caixa
quincalherias, 1 dita mercearia, 250 gigos ba
tatas, 1 bacia queijo de Gruyeres; a ordem.
1 caixa conservas ; a J A. Berangor.
1 caixa agoa de Colonia, 1 dita caixas para
rap bons, broseguins perlumarias e har-
moniacos, 1 dita vidros, 1 dita medicamen-
tos 1 dita procellana e candieiros. 1 dita cha-
peos deso botins e pentes 1 dita caixas
d'obras, calcado e fitas ; a Didier Bobert &
Companhia.
2 barris azeite ; ao Dr. F. L. Neto.
120 barris e 60 meios manteiga 1 caixa
suspensorios, 2 ditas papel, 2 ditas calcado, 2
ditas chapeos, 1 dita sellins e pertences, 1 di-
ta carneiras 4 ditas velas ; a L. Bruguire.
2 caixas lencos d'algodao, 1 dita tecidos pin
tados 1 dita pentes de chifre ; a Lassrre Se
Colombier.
1 caixa conservas 2 potes manteiga ; a
Meuron.
3 caixas chapeos, 1 dita estofos de la, 1 di-
ta sfidas, luvas, lencos e saias 1 dita chapeos
de sol e saias 1 dita mantas sedas, chapeos
deiol fichus e eslampas,I boceta metbodo de
piano estampas msicas e cartas d'amos-
tras, 1 caixa amostras; a D. M. I. de Jess Cu-
nha Guimares.
75 barris e 25 meios manteiga ; a Cals J-
nior.
1 caixa conservas, 5 ditas sellins e pertences,
2 ditas arcoes 2 ditas panos, 5 ditas vidros ,
3 ditas escOvas 2 ditas oleados 1 dita verniz,
1 dita chapeos de seda 9 ditas calcado, 3 di-
tas alampadas 2 ditas oas falsas 1 dita lfi-
netes, 1 dita modas 5 ditas chapeos 6 ditas
perfumaras, 2 ditas suspensorios. 2ditaspor-
cellana l ditas papel 2 ditas estofos de la,
5 ditas bizerros e carneiras 3 ditas pbospho-
ros 2 ditas chapeos do sol 1 dita caixas para
rap6 o cachimbos; l dita jaconat, 2 ditas chi-
tas 2 ditas bons e luvas 1 dita mercearia ,
i pacote amostras ; a Avriai i'rures.
L- __________l1
100 barris e 50 meios ditos naitoiga ; a J.
J. Monteiro.
1 caixa tecidos d'alzod.io ese la; a Kohl-
meyer.
50 barris e 100 meios ditos manteiga ^ 20
eaixas queijos 100 ditos velas, 12 barris azei-
te, 1 sacco farellos; a li. Latiere & Companhia.
10 caixas papel 8 ditas peles, 5 'litis cas-
sas chales de li l d'algodao 1 uta livros em
branco 1 dita perfumaras, 1 dita ganee d'al-
godao 1 dita litas de sedas, 4 ditas tecidos de
linho 2 ditas ditos d'algodao 1 dita suspen-
sorios 3 ditas tecidos de sla, 2 ditas sellins,
1 dita algodao para m irear. e botos d'osso, 5
ditas calcado 2 ditas chapeos, 1 dita alampa-
das eaccessorios 1 dita pentes e escovas 70
barris e 25 meios manleiga 1,000 gigos bata-
tas ; a Lenoir Puget & Gompanhia.
1 caixa livros ; a L. G. Ferreira.
2 caixas esporas e estribos, 2 quartolas vi-
nho tinto 5 caixas papel 2 ditas tecidos de
seda 1 dita tecidos d'algodao, 2 ditas surrus,
2 ditas limas, 100 barris e 50 meios ditos man-
teiga 1 embrulno papel para msica, 1 cai-
xa papel u lapes ; a Bolli & Chavannes.
2 fardos tecidos de la e algodao ; a A. St.
Martin.
i quartola vinho ; aW Poirson.
1 caixa joias relogios e obras de relojoeiro;
a Dubois.
$1 oriniento do Porto.
Navio entrado no da 11.
Parahilia ; 2 dios, hiato nacional Conceico
Flr dat f'irtudes mestre Victorino Jos
Pereira equipagem 4 carga lenha.
Navios ahidos no mesmo da.
Parabiba hiate nacional S. Jo/lo Baptista ,
mestre Florianno Jos Pereira, carga varios
gneros.
Lisboa ; barca portuguesa Firmeza capilo
Joaquim de Freitas Falcao carga varios
gneros.
Valparaso ; barca ingleza Monarch capito
carga assucar.
3
i
genho Una, com todos os escravos, animaes e Hoje, 12 do corrento mez, estar expos-
accessorios. to Quanto forma da negociaco essa so con- eslreita do Rosario n 39 para os Pernambu-
venciotiar. O pretndante deve dirigir-so a canos artistas que quizerem assignar um re-
sidencia do Presidente desta Administradlo o qnerimento que se dirige Sua Magestade e
Major Manoel do Nascimenlo da Costa Mon Asamblea Geral em que s pedem promptas
(,,r0 (1$, providencias a fazerem pararascalonrldades bra-
1 Pela Secretaria da Polica so faz publico sileirc, mostrando-se a causa dos males que
|ue na cadeia desta capital so acha recolhido o nos allligem, e indicando o remedio por ter-
preto Jos nago Cassange idade 70 annos que mo u ellos,
diz ser escravo do Jos Pereira. i 1 -Aluga-se um armazem proprio para a!-
Pela mesma Secretaria se faz tambem publico \ gum eslabulecirnento, na ra larga do Rozario
que fora hontem recolhido a mesma cadeia una defronto da botica do Sr Bartholomeo ; a tra
preta de nome Luiza Caruain, idade 20 annos,
que diz ser escrava de Antonio da Silva.
THEATRO PUBLICO.
Domingo 15 dr. Deiembro de 1844.
O beneficiado 'tendo em vistas agradar ao pu-
blico, e principalmunto aquellas pessoas, quo so
dignarao acceitar os bilhetes do sau beneficio
mudou a peca que linha o ttuloIlenrique de
Arago ou o Monarcha Justicoiro,para ou-
tra Zulmira ou a constancia do amor,
com um encllente cntremoz=a qual eca, que-
rende o Sr. Gamboa, quoseja bem desempe-
nhada, presta-so para representar e sua se-
nhora fazondo a pessoa de Zulmira. He intil
tecer elogio tanto a peca, como as pessoas, que
representao, por que todos sabem o quanto es-
ta peca he digna de consideraco o o quauto o
Senhor Gamboa e sua senhora sabem desempe-
nhar-se o beneficiado espera tanto nestas pes-
soas que se dignarao receber os bilhetes, como
naquellas que costumao proteger a honra, que
compareci a fim de tornar o seu beneficio tan-
to mais explendid.> quanto de algum interesse
ao beneficiado. Os restos dos bilhetes estao a
venda na ra das Cruzcs n. 55, at o da 13.
& v i sos rarH5m jS
Tilomas David Lo Page
:3* Edithh
A Cmara Municipal di cidade de Olinda e
seu tenn em virtude da lei cYc.
Faz saber que pelo Exm. Sr. Presidente da
Provincia Ihe foro communicadas as conveni-
entes ordens para que oCollegio Eloitoral desta
cidade de Olinda so rena inpreterivclmente no
dia 26 do Janeiro prximo vindouro, conforme
Ihe fura determinado em aviso expedido pela
Secretaria de Estado dos Negocios do Imperio,
com data de 7 do mez prximo passado.afim de
se proceder eleico de um Senador, que deve
supprir a vaga que ficou na respectiva Cmara
pelo fallecimento de Manoel Caetano d'Almei-
da e Albuquerque ; cuja eleico devera ser fei-
ta em todos os Collegos da provincia no mes-
mo dia.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandou a Cmara publicar o presente nos luga-
res do costume, e pela imprensd. Cidade d'O-
linda, 9 de Dezembro do 1844. Jos Joa-
quim de Almeida Guedes, Presidente. JoSo
Paulo Ferreira. Secretario.
Deca racoes.
3= D'ordem do Senhor Inspector d'este Ar-
senal laco publico, que n'esta secretaria existe
archivado um exemplar da descripcao e nomen-
clatura dos f a res accendidos no l.'deJuIho
do corrente anno, as costas da Franca, o qual,
om virtude das ordens do Exm. Sr. Presidente ,
ser franqueado para serlido porqualquer Nu-
tico, ou Olicial d'Armada que 0 queira con-
sultar. Secretaria da Inspecco do Arsenal de
iVIarinh Ha Pernambuco 7 de Iiesembro de
184-4. O Secretario, AUxundrt Rodrigues dos
Anjos. (12
6 COMPANHIADEBEBIRIBE.
Ocixa da Companhia de Bebiribo avisa aos
Srs. accionistas, que se acba 5ndo o praso mar-
cado para so recolber a prestaco de 6 p. c. lti-
mamente pedida o que at odia 15 do coi-
rente, tem elle de prestar cuntas Administra-
cao e de apresentar-lhe a relago dos que se
acho em atraso fim de se por em execuco
o artigo 9 dos estatutos. Perde o direito de ac-
cionista aquello que em tempo nao realisar a
sua prestaco revertendo nesto caso em bene-
ficio da Companhia as contribuicoes, que livor
feto. Recife, 3 de Deseinbro de 1844. M.
G. d% Silva. (14
1= A Administraco dos Eslabelecimentus
de Caridade lendo o aviso, que se Ihe refere ,
inserto no Diario n. 267, responde, quo se a-
cha diaposta negociar essa divida a qual sen
o 16:000,000 de ruis ieu principal monta
1 ss Vende-se, ou freta-se para qualqner
porto do Imperio, o hiate brasileiro Tellina,
de primeira marcha, pode sabir em quatro dias;
a tratar com o consignatario do mesmo Jos An-
tonio Bastos. (6
Para a Bahia segu viagem com muits
brevidade a sumaca Santa Rosa, mestre Eran-
cisco Caetano de Almeida ; quem na mesma
quizer carregar dirija-seao mesmos mestre, ou
ao escriptorio de Manoel Joaquim Ramos e
Silva.
Para Maceio eContiguiba segu a sumaca
Rosario de Mana com a carga que tiver ;
quem quizer carregar ou ir de passagem, dn i-
ja-se a ra do Vigario armazom n. 5. [h
Leiloes.
2Kalkmann & Rosemund faro leo, por
inturvencao do corretor Oliveira do variado
sorlimento de fazendas de seda, la, linho e de
algodao recentemente despachadas e as mais
proprias da estarlo : sexta feira, 1"> do corren-
to s 10 horas da manha no seu armasen
na ra da Cruz. O
3= O corretor Oliveira far leilo de muitas
fazendas, que so bao de vender porqualquer
preco para (indar contas: hoje 12 do cor-
rente DO primeiro andar da sua casa na rus
da Cadeia. (
Avisos rimrr908.
2=Copio-se sentencas, processos e todo pa-
pel judicial ou outra qualquer escripturaeo,
com muito ba lettra preco muito comino-
do e a inaior brevidade ; na ra do Rangel n.
34. (5
- Hoje he a ultima praca do terreno an-
nunciado neste jornal entre as du;s ponteada
Ma>alena, o qual infallivelmento se arremata
a quem pagar o palmo por oito mil ris, na for-
ma annunciada.
- Precisa-sc alugar um escravo para vender
pao na ra ; a tratar na ra do Bozario eslrei-
ta n. 25, fas 6 :is 9 horas da manha.
- Aluga-so alguma familia capaz o2"e
3.' andares ecosinha da casa n. 7 da ra da
Cruz; trata-se no 1. andar das 9 horas em
diante.
1 Aluga-se o 5. andar do sobrado n. 9
da ra do Ctoeimado ; a tratar na loja do mes-
mo sobrado. (3
Aluga-si: urna casa para se passar a fusta,
iimbilhada. com duai salas, cinco quartos e es-
tribara para dous cavados ; quem a pertender,
dirija-so delronte da cadoia n. 30.
O abaixo assignado como testamenteiro
do fallecido Manoel Joaquim Pedro da Costa .
avisa a todas as pessoas, que com o mesmo tive-
ro transaces.e se uigarem credores de tirarem
suas contas, e lcvd-is a casa da viuva do mesmo
oje a 32:400.000 res com os juros mercantes, | fallecido; na ra da Cruz n, 5).Joo di Sil-
que vence. He sua seguranca bypoteca do en- j va tantos.
tar no sobrado por cima do mesmo armaxum. (4
1=A pessoa que Ihe convier dar l50 rs. ,
para completar alforria d'uma escrava, fican-
do esta sugoita a M do engajumento at pagar
dita quanlia cora seu trjbalho que se ajusta-
r na occasio do trato a qual sabe cosinhar ,
lavar engommar, faz toda a qualidaJo de pao
do-l e bolinhos ; na ra da Cadeia de S. An-
tonio n. 19. (8
Nao se tendo realisado a vonda annuncia-
da dosillo quo fi^ra do lallecido Jos Francisco
Xavier Lima, em Apipucos, o iiado em rs. 380.000. tom de ellectuar so a
ultima praca ainanlia 13 do corrente pelas 4
lloras da tarde1, a porta do Sr. Dr. Juiz do Civel
da 1.a Vara, ni pateo do Parai/o, sonde os pre-
tendentes pdem dirigir-so indicada hora.
1 Aluga-se a loja da ra do Cjueimado n.
22, com armario prompta para qualquer nego-
cio, e pintada de novo, assim como o 1 e 2.
andares da mesma casa ; a tratar na mesma ra
n. 29. (5
1 Na padaria do aruial das Cinco pontas-
precisa-so de um Irabalhador de maceira, ou
um preto (|ue suilia trabalhar na mesma e ven-
der pao. (4
1 A criada portugueza hab I para todo o
servico de urna casa que seannunciou no Dia-
rio de 20 de Novembro,caso nao setenha arran-
jado, appareca na casa n. 64 da ra do Rangel,
ou qualquer outra que se ache em idnticas
circunstancias. (6
1 Roga se ao Sr. Jos Jocomo Tasso, que
antes do se retirar para a Europa baja de pagar
na ra do Livramcnto n. 13 a quanlia de 3,200
rs., pois he ja bastante o tempo que se espera
por sua merc, e nao o fazendo no prazo de 8
dias, se cobrar por rneios judiciaes. (6
1 Precisa-se a ugar urna ama de leite.
captiva o sem filho, no pateo da Penha n. 4 (2
1= Jos Joaquim de Mosquita, faz certo ao
publico que Francisco Antonio Ramos hoje fal-
lecido fe/ hypolheca especial ao annunciaiite
por eicriplura publica lavrada em i7 do Janeiro
de 187.8 do sitio de trras na estrada do Arraial
para segursnea e pagamento da quantia de tre-
sentos mil ruis com os Juros de dous por tonto so
mez, e desta cobranca vai o annuncianle tratar
por meios judiciaes ; e para que ninguem faca
negocio a respeilo do dito sitio em que o an-
nuncianto tem direito de preferencia pela hy-
polheca faz o prsenlo annuucio. (12
1Oereo-se urna Portugueza de idade de
o annos para a companhia de qualquer senho-
ra, a qual sabe engommar cozer chao, e fa-
/er meia por um pequeo interesse : a pessoa
quedo seu prestimo se quizer utilisar annuncie
por esta folha. (g
1 Roga-se a um Senhor Guarda da Alande-
ga baja de pagar urna diminuta quantia pois a
um auno que Ihe tomou para so curar, o nada
de no\o pois se tem esperado com prudencia
tem-so escripto e nada de resposta, pois quem
tem por mez 33,000 e tantos ris pode pagar
4,000 ruis se nao vera seu nome por inteiro
publicado. /g
1 = Jos' Antonio BurgCS relira-se para o
Ceara levando < m sua companhia seu fmulo
Joo Antonio Pereira e seu escravo cabra de
nome Francisco, e nao podendo pessoalmcnte
despedir-fe das pessoas que o visitarao durante
a sua estada nesta provincia em consequencia
da molestia que o obrigou aqui vir tratar-so Dor
meio deste Ibes agradece scus obsequios, o so
olcrece para o que Ibes poder prestar. (9
= Aluga-se urna canoa de conduzir agoa que
leva liinta patacas, e quatro canoas abortas e
urna serve para conduzir familia, tambem se
vende algumas dellas ; na ra do Caldeirero
o. 56.
1 Desencaminhou-se do puder do abaixo
assignado um vallo da quantia de cincoenta o
oito mil e des ris passado o aior do mesmo
abaixo assignado por Manoel Joaquim Franco
em odia 7 do corrente roga-se a pessoa em
CU|0 poder esteja de o mandar entregar na ra
da Praia n. 66, pois j se acha prevenido o di-
to [raneo para o nao pagar senao ao abaixo
assignado. Jos da Silia Oliveira. 9
=~ No dia 11 do corrente, perdeo-se na ra
da Cruz do Recife urna calva de casimira de
cor de ganga com chadrez ssul e arrarello em-
brulhadaem um lenco do seda encarnada com
flores amarcllas; a pessoa que achou, quer. udo
lazer o favor de entregar, dirija-se a ru:<. do
lorresrr. 12, primeiro aadar, ou aoouncie


3 = Aluga-se urna casa na rua da ConcofiiraTlnerdciro do sua fallecida irmaa uiulhcr que
muito fresca, com commodus para urna grande
familia e pode contar duas por ter sotiiu corri-
do e repartido e com ind pendencia entre
os baixos e altos ; quern a pretender dirija-se a
ra Augusta n. 22. (6
3 = 6. Constancia Emilia de Medeiros reli-
ra-so para lora da provincia. (2
2 = Nicolao Ilartory embarca para o Rio
Grande do Sul o seu escravo Antonio de na-
cao gentio de Angola. (3
2Arrenda-se um ptimo terreno plantado
e muito productivo, pura o qual deito os fun-
dos das casas das ras de S. Cunalo 6 Cotli-
vello ; a tratar na ra Nova n. 41 segundo
andar. (4
2=Jos Dias da Silva la/, publico que por
havor outro de i^ual nomo, d'hojo cm diante o
seu nomo fica sendo Jos Dias da Silva Gui-
mares. (4
3=Joaquim Loos do Almoida embarca pa-
ra o Rio (irn le do Sul o seu escravo Andr .
do gentio de Angola. (3
2=Precisa-se de lugar urna escrava que en-
tendadeco/inha.o doservigo interno d'uma casa;
na ra do Collegio n 6, segundo andar. (3
2= Aluga-se o sobrado de dous andares na
ra do Fagumles n. 25, o terceiro andar do so-
brado do Atierro da lio.)-vista n. '.)\, a laja do
sobrado do? (uatro cantos da Boa vista n. 1, e
as duas casas terreas immediatas n. 3, o 5 ; a
fallar com Manuel Caetano Soares Carneiro
Monteiro. (7
1 Precisa-se de 600 a 800,000 rs. a pre-
mio de 2 por cento ao mez, pelo lempo que se
convencionar, e paga-se mentalmente o tremi
da quantia que se tomar, para cuja garanta
hypotheca-se urna morada de casa terrea cm
urna das melhores ras da Iregueiia do Santo
Antonio ; quom qui/.er dar este dmheiru an-
nuncie, ou dirija-80 as Cinco-Pontas n. 02,
que ubi se dir quern esto negocio pretende.
1 = Troca-se um par d'esporas de boa pra-
ta, moi fortes e de bonito modelo, com aOoi-
tavas, por 60 oitavas de prata mesmo quebrada,
pois be para ser desmanchada ; quern preten-
der este negocio annuncie. (5
LOTERA do theatro

As rodas desta lotera
ando iihpreterivelmente
no dia 17 docorrene moz,
e o restante dos biilietes
acbfto-se venda nos Iiij?a-
resan i: iniciados. (7
2 A pessoa que havia pedido ao falleci-
do Manoel Joaquim Pedro da Costa, para man-
dar vir do Rio de Janeiro urnas colleccoes de
leis queira entender-se na casa da viuva do
mesmo visto ignorar-se quein seja. (4
2 No engenho Macug da f'reguesia de S.
Amaro Joboatao precisa-sede um destilador
de ago'ardente edeum feitorde borla, que
enteuda dooulros servico de campo como la-
vrar da arado, ^c. ; quern se quier ajustar pa-
ra taes empregos apresente-se habilitado
com documentos ou inlormaces satisfatorias
no mesmo engenho ao seu proprietario e nes-
ta praca ao Sr. Antonio Baptista Bibeiro de Pa-
ria Jnior na ruado Queimado, luja de fa-
sendas n 40. ,-j \
2 A pessoa que no dia S do correte as
8 horas da Houte entregou a um preto um
cavallo, na poute da Boa-vista para segurar, e
nao aparecendo mais quom o entregou, e (i-
cando muilo tarde da noute o preto re'tirou-
secom o cavallo; quern for seu dono, dirija-se
a ra do Livramento, armasem de louga e mo-
Ihadon. 20 que dando os signaes, ser entregue
2 ITerece-se um moco Portugus chega-
do ha pouco empo para trabalhar em qual-
quer sitio nesta praca ou lora della o qual
tem alguma pralica ; quern o precisar, dirja-
se a ra das Cruzes luja de pintor e vidracei-
ro n. 28. (6
2 Quem precisar de duas amas para casa
de pouca familia ou lioinem solteiro para
todo o servico, dirija-se a ra do Jardirn n 30.
IEstao para alugar-se o segundo e tercei-
ro andares da casa da ra dos Tanoeiros n. 4 ,
com frente para o trapiche ; a tratar na ra das
Cruzes n. 27. y,
1O Sr. Jos Antonio Gomes de Alentim
vindo da Babia para esta provincia em 1838 '
queira dlrigir-se a ra da Cadeia do Becife o.
X'i, ou annunciarsua morada. i\
1 Oabaixo assignado participa a todas as
pessoas que teem penhores em seu poder ,
que, aleo fim do correte mez deDezembrode
1844 van tirar os seus penhores c principal-
mente as pessoas que os teem sem lucro al-
gum perto de um auno e por isso fa? o pre-
sente, 6 se o nao fizerem no prefixo praso, pas-
sar a vendel-os para seu pagamento.Jos
ISunes de Faria. 9
1 Constando ao abaixo asssignado que
Jos Alvos de Farias, morador na cidade de Olin-
da pretende bypolhecar ou vender alguns
dos bens do seu casal e sendo o mesmo abai-
xo assignado intertssado em loi do dito Jos Alves, por isso previne a qual-
quer pessoa que por ventura queira faier tal
negocio que o dito seu cunhado nao est pa-
ra isto habilitado por quanto anda se nao
partilharo os bens, e nao sabe quaes foro os
que em partilha Ihe possao tocar. Jodo Fran-
cisco Regs. 00
I Precisa-se alugar um sobradinho do um
s andar, as ras do Arago e S. Cruz cujo
aluguel nao exceda a 20/ rs. mensaes pagan-
do-se 1 quartel sempreadiantado; quem tiver,
annuncie. % (5
Precisa-so de um caixeiro para andar ven-
dendo fasendas ; na loja de relojoeiro junto
ao arco de S. Antonio.
Urna mulher de bons costumes so en-
carrega da criaejio de meninos de peito impe-
didos e desimpedidos o tambem recebe me-
ninos para se desmamarem noque promette
esmerar-so ; quem de seu prestimo se quizar
utilisar, dirija-se ao pateo do Carmo n. 24.
Aluga-se metade do urna casa a urna pes-
soa capaz ; no pateo do Carmo n. 24.
o dia 7 do corrente (oi achado um ca-
vallo com cassuaes, nso quaes existiao alguns
Objectos e que naturalmente se desviou do
conductor ; a pessoa a quem pertencer, di-
lija-so a ra dos Martyrios sobrado n. 4, que
dando os signaes delle e do mais que den-
tro dos cassuaes tinha Ihe ser entregue.
Furtro do terreno alraz de S. Bita na
noute de 1) para 10 do corrente urna duzia de
laboado de assoaiho de amarello tendo algu-
mas taboas manchas de alcatriio ; pede-se a
quem souber do dito taboado ou Ihe for offo-
recido para comprar de avisar na ra do S.
Bita n. 85, quesera gratificado
2 Avisa-se ao Sr. Antonio (joncalves, mo-
rador no engenho das Freixeiras para as par-
les de S. Anto sendo que tenha um escravo
fgido, dirija-se h ra do (Jueimado n. 39, pa-
ra se liie dar noticias delle. ;5
Compras
2 Compra-seum moleque ou mulatinho
de 12 a Ib' annos que nao tenha vicios nem
achaques ; na ra do Queimado loja n. 5. (3
Compra-se effectivarnente nesta Typogra-
pbia toda a qualidadude pannos cortados ou
velhos, sujos, ou limpos aparas do papel, pa-
pclo e toda a qualidade despapis velhos. \
Compro dous quartos possantes que
resistoauma viagem de l leguas ; quem
tiver annuncie.
Cornpra-seum relogio de ouro patente
inglez ; quem tiver annuncie.
1 Cumpra-se urna escrava sem vicios nom
achaques, ainda mesmo nao tendo habilida-
des, e que seu proco au exceda do 300/ a 320#
rs. ; quem tiver annuncie. (
Vendas.
1Vende-se sal grosso e claro a bordo do
Driguc napolitano Gabriela, cuja amostra se
acha no armasom do Braguez ao p do arco
da Conc:icao ; a tratar com Leopoldo Jos da
Costa Ara ajo. (5
1 Vendem-se barris com vinho do Porto,
de supetior qualidade o por preco commodo ;
na ra da Moeda, armasem n. 9. (3
1 Vende se cha hisson da melhor qualida-
de que ha presentemente por prego muito
commodo superiores charutos de regala a
'2500 rs. a caixa de lo charutos ditos da Ha-
vana de Hamburgo de Xapoleo e da Babia
a 1280 rs. a caixa de 200 charutos e de too a
640 rs. papel, pennas, graxa rap areia pre-
ta Vinagrinho princesa de Gasse e Vilete ;
na ra do Bozario vindo do pateo do Collegio
a primeira loja n. 18 (jo
zerro para homern e um sortimentc de es!
cado para senhora e meninas ludo por preco
commodo ; na ra Nova loja n. G, de J. F.
Mamede de Almeida. "3
1Vende-seuma pretade 20 annos, muito
boa cosinheira o lavadeira, e ptima para qual-
quer servico ; na Sulidado padaria de urna s
porta n. II. (*
1_ Vende-se urna 6scrava do 25 annos, que
faz todo o servico ; na ra Nova, loja n. 52. 2
1Vende-se urna canda de carreira.de lote
de 6 caixas, muito bem construida e promp-
ta de um tudo por preco commodo a dinhei-
ro ou a praso ; na ra da Praia n. 39. 4
1Vende-se um preto bom serrador, o de
bonita figura ; na ra da Cadeia de S. Anto-
nio n. t9. (3
1_ Vende-se urna negrinha crioula de 12
annos, de-bonita figura; na ra da Praia n. 66
I Vende-se um escravo peca de bonita fi-
gura, ao comprador so dir o motivo da venda;
na ra das Larangeiras n. 22. (3
Vende-se caf moido da primeira qualida-
dade e o mais barato possivel, cm porcoes
grandes e pequeas ; na ra do Azeite-de-pei-
xe n. 7, padaria de Manoel Ignacio da Silva
Tei xetra.
Vendem-so barricas com farellos chega-
das ltimamente de Lisboa ; na ra da Praia
n. 22.
Vende-se urna bonita parda recolhida.de
16 annos, pereita engommadeira o costurei-
ra de corlar e faer tanto vestidos como cami-
sas ; duas pretas de todo o servico e muito boas
quitandoiras ; um preto moco muito refor-
cado o proprio para qualquer servico ; na
ra Direita n. 81.
Vende-se um escravo de 18 annos, sem
vicius nem achaques e proprio para o servico
decampo ; na ruado Queimado n. 39, casa do
Antonio da Silva Gusmao.
Vondem-se na loja do bom barateiro de
Guerra Silva $ Companhia, na ra Nova n. 11,
sedas brancas e de cores para vestidos do se-
nhora chales de seda do ultimo gosto man-
tas dita, chapeos do seda e de palhinha para se-
nhora e meninas, riquissimos chapeos de sol
para senhora ditos mais ordinarios, lencos de
seda para senhora luvas de pellica e de seda
para homom esenhora bordadas, lisas, e com
guarnicoes bicos de blond de seda e de li-
ndo sapatos do setim para senhora ditos do
|5a e marroquim para homern o senhora da-
masco superior com flores decores para cober-
ta fitas de setim o de veludo do melhor gos-
to bons para homern o meninos ricos espe-
lliosdourados grandes e pequeos ricas ba n-
deijas guarnecidas de casquinha e de nutras
qualidades, ricos cstojos para costura, com
msica e sem ella ditos completos para bar-
ba candieiros para meio de sala ditos para
cima de mesa ditus com relogio, livros em
branco o pautados de todas as qualidades e for-
matos papel para forrar sala, dito para guar-
nicoes dito para barra superiores rabecas ,
violSes e flautas um completo sortimento de
instrumentos para msica militar urna gran-
de collecco de msicas para todos os instru-
mentos urna miscellanea de calungas, ani-
maes e bonecos de pao e de vldro os verda-
deros purgantes o vomitorios de Le Boy, e ou-
tros muitos objectos da melhor gosto possivel.
1 Vende-se cera de carnauba; na ra da Sen-
zalla velha n. 114, casa de Joaquim Lobato.
Vende-se um sellim com rubecadas pa-
ra menino montar em carneiro ; na ra do Col-
legio, botica n. 10.
Vendem-se cortes do cambraia do listras e
quadros de coros a 4500 rs. ditos admascados
a 4 e 5/ rs. ditos de chita a 2200 rs. veludo
de cores para collete a 3/ rs. brim trancado
pardo a Vso rs. cobertas de damasco para ca-
mas a 6/rs. papel de peso de superior qua-
lidade a 200 rs. a resma chapeos do Chile a
K rs. cambraia adamascada para cortinado ,
franjas para dito e outras muitas fasendas por
barato preco ; na ra do Crespo, loja n. 12,
1Vende-se borzeguins gaspeados para ho-
mern e senhora, sapatos de lustro, marroquim,
e cordavao para senhora ditos de tapete para de Jos Joaquim da Silva Maia.
homern sapatos de urna e duas palas, ditos, Vende-se um moleque de 13 annos; na
ingieres bons de panuo azul e preto, couro irua do Livramento n. 13.
de lustro e outras multas qualidades de cal-i Vende-se direito mercantil por Silva Lis-
cados chegados pelo ultimo navio, por preco Doa biblia sagrada em 23 volumes historia
commodo ; na rua da Cadeia do Becife loja de de Portugal ultima edicao em 20 volumes ,
calcado n. 3o, defronte do cambio. (9 | ludo em portuguez ; na rua das Cruzes n. 14.
1 Vendem-so superiores phosphoros em 2Vende-se sal de Lisboa, muito alvo: a
pentes, e pregusarnericanus em barris de cem I bordo du brigue Helena, ou na rua do Vigarlo
libras
do ltimamente
sendo de primeira qualidade e chega- I n. 19. (3
em casa de Henry Forster $ 2Vende-se urna canoa que carrega 800
a na rua do Trapiche n. 8 (5 lijlos de alvenaria, em bom estado, e por pro-
co commodo ; na ruado Caldeireiro armasem
1 Vende-se um quarto novo carregador
depassoe furta-passu desnbrigadamenle ; na
rua estreita du Busario n. 10 terceiro andar.
I Vende-se urna purcao de madeira para
caixas deassucar ; no Trapiche-novo a tratar
com Domingos Jos da Costa Guimaraes. (3
1Vende-se urna preta crioula de 20 an-
nos com todas as habilidades precisas ; na
rua do Bangel n 10. (5
1Vendem-se ricas mantas escocesas para
senbora ditas de seda malitadas, chales ditos,
ricos corles de seda escocesa para vestido cha-
peos de seda e veludo com plumas e sem ellas
para senhora luvas de pellica com guarnicei
do madeiras de Jos Antonio de Moraes. (4
2 Vendem-se queijos londrinos os melbores
e mais Irescaes que aqu teem vindo, iuteiros
e a retalho ; no armasem n. 44, da rua da Al-
fandega-velha. (4
2 Vende-se urna casa terrea com sotao na
rua dos Copiares n. 2; nocartorio dos Orphos,
na rua das Flores se dir quem vende.
2 Vende-so cervoja branca e preta de su-
perior qualidade, por preco commodo, em
porcoes de duas duzias para cima; no Forte-
do-Mattos rua do Amorm n. 35. {k
2Vende-se a casa terrea n. 70, da rua de S.
... n '"'" ir" -- a,
22 anno-, rose, engomma, borda, e-faz lavario-
to ; urna mulatlnha de 18 annos, engomma ,
cose, e he recolhida por isso ptima para
mucama ; duas negrinhas du naco de 14 an-
nos, de muito boa conducta,Icosem, e cosinhao;
urna dita de naco boa cosinheira ; umeabri-
nha de 12 annos ; um moleque do 8 annos ; 4
escravos de bonitas figuras ; um dito canoeiro ,
e com bastante pratica de sitio ; na rua Direi-
ta n. 3. ll
2Vende-se, por preco commodo urna ca-
sa do taipa sita na povoacao da Varzea com
35 palmos de frente e mil de fundo ; na rua
do Bangel n. 5'i, a tratar com Victorino Fran-
cisco dos Santos. (4
2__ Vende-se urna preta crioula de 18 annos,
com um mulatinho do 7 mezes a preta he boa
engommadeira cose, cosinha e lava ; na rua
do Vigario ao p do Sr. Antoniu Joaquim Fer-
reira de Sampaio ao comprador se dir o mo-
tivo da venda. 6
2Vende-se tinta de escrever em garrafas o
boioes feita pelo Sr. Francisco Antonio Basto,
a mais bom fabricada, que tem apparecido nesta
provincia, por preco commodo ; na rua da Ca-
deia dctenle loja D. 44. '5
2 Vende-se, por barato preco urna ca-
noa grande em muito bom estado, que pega
em mil lijlos de alvenaria; na rua do Livra-
mento n. 6, primeiro andar. (4
2 Vende-se urna preta crioula para en-
genho de bonita figura e ho boa quitandei-
ra ; em Fra-de-portas rua do Pillar, por
baixo do sobrado n. 03. (3
2 Vende-se urna carroca nova de sicupira,
propria para um, ou dous bois; na rua da Au-
rora n. 26. .'!
2 Vende-se superior tinta preta de escrever,
que j he bem condecida a sua bondade; na rua
de S. Bita-nova n 88, e na rua da Cadeia.-ve-
Iha loja de ferragens n. G3. (3
2Vende-se rap de Lisboa chegado ltima-
mente em libras e oitavas cha hisson mui-
to bom ; na rua do Collegio loja do Mene-,
zes n. 4. (4
2Vende-se urna preta de 25 annos, perita
cosinheira de um tudo lar todas as qualida-
des de doces entende de padaria e he boa
lavadeira ; na Solidado indo pela Trempc la-
do direito quasi ao p da igreja, n. 7. (5
3 Vendem-se 3 escravos novos de boas
figuras ; na rua da Cruz n. 8. (2
Escravos fgidos
e sem ellas, ditas curtas e de cores para ho- Miguel ros Alogados de pedra e cal chaos
mem chapeos do palhinha para senhora eme-1 proprios oiles meieiros. quintal murado e
ninas, luvas de seda curtas e compridas Dor- cacimba ; na rua Nova n. 41, segundo andar
dadas de cores ricos jarros dourados e benga- 2- Vende-se urna escrava de nacao parida
las, perfumaras finas, chapeos do Chile, len- :de dous mezes com urna cria muito linda e
eos de seda escocesa para senhora rap rolao com Icite ; urna dita de 18 annos recolhida .
hamburgus multo bom e novo, bolsas de bo- engomma muito bem e cosinha ; outra dita do
1= No dia 26 de Novembro p. p. desappa-
receo um moleque de nome Miguel, crioulo, de
7 annos bem preto olbos grandes, um pou-
co secco do corpo de 3 a 3 palmos e meio de
altura; este moleque he escravo de Anastacio
Francisco Calmil morador na Casa-forte e
do presento se achava aprendendo o officio de
sapateiro na lenda junto ao quartel de polica;
ha todas as suspeitas que foi seduzido, e
nessa occasiao levou calcas azues de algodo ,
jaqueta branca e sem camisa ; recommenda-se
a todas as autoridades policiaes e pessoas par-
ticulares por quem possa ser encontrado, ou
descoberto o mandem pegar e entregar na
tenda do mesmo mestre ou em casa do seu
senhor na Casa-orte aonde se recompensa-
r generosamente. (13
1 Fugio nodia 28 do p. p. um preto de
nacao de 30 annos boixo, grosso em pro-
porcao da altura rosto redondo nariz chato,
olhos pequeos quando anda inclina-se mais
de um lado ; esto escravo loi comprado a Joo
Frederico Abroo Bego que negocia com escra-
vos e tambem foi do Dr. Clemente e do Ca-
pito Manoel Joaquim Anlunes Correia se-
nhor do engenho do Mtio aoede o dito escra-
vo tem o apellido de Joaquim Padre ou Jos
Padre ; ltimamente consta que andava na
Varzea ; tem o vicio de beber muito que por
isso tem corrido varios senhores ; a roupa que
levou quando fugio foi toda branca e um cha-
peo de palha tudo usado sendo as calcas de
brim com um remend ; quem o pegar, leve a
rua do Sebo n. 33 ou na rua da S Cruz, ven-
da de Soares Pinto S Teixeira que receber
40/rs. de gratificacao. (16
Em 30 de Novembro p p. fugio urna
pretade nome Izabel, do 36 annos de naco
Bcnguia aeooa do corpo luma tabaco, tem
os buracos dasorelhas grandes, tem marcas nos
tornozellos que parecem de Ierro que levou ;
levou vestido branco o panno da Costa anda-
va vendendo cajs ; quem a pegar, leve a sua
senhora Izabel Joaquina Veloso de Azevedo,
na rua da Cadeia do Becife n. 25, segundo an-
dar que ser gratificado generosamente.
2 Acha-se fgido mn preto de nome Mano-
el de nacao Benguella, alto, secco sem den-
tes na (rente da parte superior nao tem unha
no dedo grande do p esquerdo ; levou calcas
de ganga amarella usada camisa do algodo-
zinho trancado com alguns remendos, chapeo
de palha de carnauba j usado quemo pegar,
leve a rua da Alegra a seu senhor Marcelino
Jos Lopes que gratificar. (9
2Fugio um mulatinho de 15 annos, cabel-
los crespos cor paluda, tem um talho no ros-
to sobre urna mancha preta comu panno; quem
o pegar, leve ao seu senhor o Tenente Coronel
Manuel Joaquim nos Alogados., que ser re-
compensado. ;6
PEHNJ TYf. DE K. F, DE FABIA184.4'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXJ7EILWL_NGZH0Q INGEST_TIME 2013-04-13T01:57:01Z PACKAGE AA00011611_05246
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES