Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05235


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A uno de 1844. Quinta Felra 28
O Hi*RiopuMic.-M lodo o. diaaque n.io foreao aAtifiead*. : O prego di eeignalur.
1, da Ir il r. por quartel pagoe adianiadoa. O annunoiosdoe aaaignantea .ao ineeridoe
g.tlia, O &>> 1"e nao/oreo riao de 80 reii por linh. A reclamacoee dereca diri-
idl i fyp-. Crotf B. 34 ... k pr.Q. if. In.l.o.-.nri lojl z twfeet S 8
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goi4Ku4> Parehjba.eegundeee toxina eirae.Rio Grande lo Norte, ohega a 8 e 22 t j,ai
te 4 40-c 24.-Cabo, Serinhaem. RioForeagao, Macer, Porto Cairo, e Alagoea: do 4.
44 ( U dcada me.. Garanbnnf Uonilo a 10 e 24 de cada mei ioa-ta Flor
ti a 43 28 dito. Cid.de da Victoria, quinta feirea. Olinda lodoi oa dina.
DAS DA SEMANA.
.'5 Seg i. Catoarn*. Aud. do J.{de D. da 2. i,
J6 Tetfr .' Pedro AIend.ino. Re. aud. doJ. de D.d4..
27 QueHaS Margarida de Saboia. And. do J. de D. da i T.
iS Quinta Gregorio. Aud. do J. de I) da 2. t
9 Seit. SaUrnino. Aud. do J. de D. da 4. T,
J\) Sil Anafe.
1 I)- Eloi.;
SH
mmmm
de Novcmbro.4
Anno XX.
27.
Tudo agora depenJe de no. aeeeaoe; da no... prudencie, oderarjlo- a en rgia: oon-
tinueaoe como princiniaaoa e aereniaa aponladoa coa admirado entre > oj;oe mei*
culta.. (TdaMba ks*mU Cl! i wtol.
ClHIIOf no 1)11 -.'7 HE MOVEMBHO.
Cambio! obre Loadrea 5 c 1| 1 no,
Paria 3S0 re. por f,,,,,.,,
LiaboailOporO de premio
Moeda de cobre ao par.
Idea de letraa Je boae Gnaae 4 por ojo
Our.-Moeda de 6,400
. N.
. de 4,1)00
Prata--i al.coea
a Peaos coluntDiparea
Uitoi eiicanoe
tend
47 :iO() 17,600
47.400 47,300
tf.SO 0,700
4,9 JO 4 ;o
4,0<0 i y-io
4.V00 4.OJO
PHASES DA LA NO MEZ DE NOU^BRO.
La obeia a 26 aa '_' huras e 44 n>in. d. ni i La ora a 4 I aa 0 h. e 4 laia. da t.reV.
aLnguante a 4 a .' boTtt a 0 rain da tarde |Creacenta a 8 ou 55 m. da tarde.
Preamar de hoje.
Pfimiir. < ho a 6 nm ; da miii'.i;i | Segundo
i" aVBBBYalBBBi
7 luir. 1 S minutos da lar.1
DIARIO DE PERNAMBU
.jisMamsmmiisBiyiBmHe&xuitimtixr^,
. V3a~:i
ARTE OFFiCIAl.
(ioverno da Provincia.
KXPEDiENTR DO DA 21 DO CORBENTE.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nha, doclarando em resposta ao seu officio de
bontem (20), que a ordem, pela qual doter-
minou a Presidencia que os trabalhadores
d'aquelle Arsenal all so reunissem as occa-
sioes do incendio, e juntoj concorressem a-
pgalo, dove ter exe-juco paracom aquellos,
que nao frem G. N. visto como sao estes o-
brigidos comparecerem as paradas dos res-
pectivos batalhe? ; e exigindo informacoes a
cerca do numero de bombas de apagar incen-
dio, quealli existe, do estado em que so el-
las acho, oda despeza provavel com a factura
de urna bomba de capacidado ordinaria.
DitoAo Inspector da Thesouraria da Fa-
zonda. approvando a arrematado da renda do
tclhoiro e casa, pertenecntos Fazenda Nacio-
nal e sitos na cidade de Olinda pelos procos
constantes da nota, que ucompanhou o sou of-
ficio do 20 d'oste me?.
DitoAo Director do Arsenal de Guerra ,
dizendo, que, quando o Porteiro d'aquella re-
particao portar-so tao irregularmente eomo na
occasiSo, a que se refere o seu officio de 4 do
corronte, devo suspendl-o, e dar immediola-
menlo parte a Presidencia com circumstanciada
informara!) dos motivos que occasionrSo a
suspens3o, para que resolva o que for justo; e
que o mesmo proceda respeito de qualquer
outro empregado que faltar ao cumprimento
dos sous deveres, c desobedecer asordonsdeS.
me, tendentes ao sorvico publico.
Illm, e Exin. Sr. Tendo mandado cm o
dia 1. de Seteml ro do corrento urna aliara
propriedade minba, a ilha dos Ratos, com fa-
milia para os sentenciados, que all se achavo
noservigo, como era de coslume, devendo no
regresso trazer o logume que estivesse apanha-
do. nao obstante ter estado a Balir'ra Tun-
deada, em lugar que so nao tomava p, e reti-
rada do desembarque, e dentro dola 1 soldado,
que iiavia ido a mesma ilha com minba li-
cunga, cujo soldado pelo encarregado da Ba-
lieira, bavia n'olla Tirado, em quanto elle ia
a trra a fazor ebegar os segundos carregos,
que muitoso demoravo ; succedeo, n'este in-
terim apparecerem no porto, o lancarem-se
ao mar os sentenciados Joo dos Anjos, e Be-
nedicto da Silva, e cada un com sua faca
atravessada na bocea, dirigirao-se a nado alea
ttalieira, e cortando o cabo gritrao ao solda-
do, que ou morria ou ia com elles : a estas
vozes respondeo o Soldado que nem morria,
o nem ia com ellos, e precipitando-se ao mar
nadou para trra, e correo a dar paite no al-
ujado encarregado da ilha para obstar a fuga,
e nesta ida, os 2 fugitivos chegando a Balieira
a torra recoberSo com a velocidade do raio a
mais 2 sentenciados, Jos Maria Pinto, e Joa-
quim Baptista de Mello Oxal, que se julga tc-
rem -se acoilado em urna loca junto ao desem-
barque, esperando ver o resultado dos doue pri -
meiros;quando apparecendo logo oalvorado com
toda a gente a ver se ainda os poda agarrar o
que nao (oi possivel, por j irem remando para
fora, o nao ha ver uutra embarcado para os
apanbar.
O Oxal sobre quem nao poupava a fa/er
reeomendacoes, e por o julgar mas soguro na
ilha dos Ratos havia para ah mandado, quan-
to me enganei ?
Foi elle cortamente o autor de semelbante
plano, e at leve a habilidade desedusir ao
joo dos Anjos, homem que apresentou aqu
boa conducta, o smente Ihe faltava i anno,
e 11 me/es para acabar de cumprlr a sua seo-
tenca.
Os fugitivos levro, que j se achava no
embarque. 2 saceos com feijaj, 1 dito com me-
lancias o 1 sacco mais, que eslava com os 2 l-
timos na loca, em o qual so diz levarao algu-
nas viuvas secas, e botijas com agoa ; e tendo I buslecendo-o polo contrario ; porque V. Exc.
oceulto no matto junto ao mesmo embarque I I nao deslruio e nem procurou destruir a mi-
caneca com agoa,pela precipitacao nuopodorao I nha contestacao em offcio do 27 do passado ,
condu/.ir. Devo crer que a sorte de taos sen- como devia fazer, se podesse ; porque he me
leudados, nao Ibes foi favoravel, por isso que
a Balieira fu/.ia muita agoa a carlinga eslava
quebrada, e tendo 1> remos, quebrarn logo
um na sabida, e livero mais contra si, na
uoute da fgida, desabrida ventana, e mar
picado. Depois de havar procedido as inlor-
macoos precisas mandoi por ordem do dia 9 do
mesmo mez, punir ao soldado, por se apode-
rar de muito terror, na occasio om que os 2
primeiroi sentenciados orao a nado a lialtcira,
quando elle tinha muito com que privar de ser
ella tomada o frustar a fuga ; ao encarre-
gado da ilba dos Batos, ao da ttalieira, e a
mais 2 sentenciados que existio na mesma
ilha, para om outra occasio melhor saberom
cumprir as ordens desto commando. He quan-
to se mo oflerece communicar a V. Kx. a se-
molbanto respeito.
Doos Guardo a V. Ex. Quarlol do comman-
do da Ilha do Fernando de Noronha 16 de
Novemfcro de 1844.Illm. e Exm. >Sr. De-
zembargador Joaquim Marcelino de Brito Pro
sidente da provincia.Antonio Gomes Leal
Tenente Coronel e Commandante.
l mxerantra! atn:^---.--
INTERIOR
NOTICIAS DO VAPOR.
S. PALLO.
30 do Outubro do 1844. Refiro-me
a ultima que Ihe dirig datada de do cor-
rele. Agora nproveito a occasio oara Ihe
participar quo as eleices vo sahindo como
era de esperar medida dos desejos dos que
domioo Desde principio que Iho disse que
elles terio nao s os 9 Deputados, como os
primoiros Supplentes ; e assim vai succedendo,
pois queo partidoda ordem naotemcenlio. Nos
collegiosdequetenbo at boje noticia: asabor
Capital Taubat S Roque, Jacarahy, Jun-
diahy Atibaia ll sao os mais votados:
Tobas 212 ; Alvares Machado 207 ; Sou-
/a Queiroz 204 ; Antonio Carlos, 198 ; Ga-
vio, 182 ; Gabriel, 143 ; Campos Mello ,
129; Stockler, 116; Machado do Oliveira,
103. Pimenta Bueno 75 ; Carro 70 ;
Azevedo 63 ; Pacheco 53 ; Pedroira, 52 ;
Carneiro 50 ; Sayo, 49 ; Firmino 45 ;
Jos A Ivs, 40; Nebias 40; Pacheco Jor-
do, 38
Bemelto-lhe por copia o ofcio quo o Exm. o
Din Bispo Diocesano dirigi ao Ministro da
Justica sobre 0 Presidente da Provincia e
pens ser digno da imprensa ; pois he um Pre-
lado o chofe da Igreja do S. Pai'lo que de-
nuncia ao Governo e ao Brasil terem sido as
eleices dosta Proviucia feitas com u>o arma -
da. Greio que os bons Brasileiros nao dus-
goslaro de le o dito officio que ba do causar
sua impresso : lea tambem esse N. 259 do
Goternila cm que vem a defensa do Presi-
dente. Fundase ella ; l., no 8 da le do
3 de outubro do 1834, art. 5. que da aos
Presidentes o diroito de suspender empregados
pblicos; 2.o, que o Presidente pode suspen-
der os Parochos sem os ouvir porque a Cons-
tituico s exige audiencia nos magistrados; e
5., em que sendo o empregado um s urna
vez suspenso o Parodio das funecocs civis fica
i pao fado suspenso das ecclesiastieas. Pare-
ce-me que leem respoata estes fundamentos ;
e se nao fura a pressa eu a faria ; mas nao
lenbo lempo porque o corroio est prestes a
partir
( Amank&a publicaremo\ a oficio de que
trata este artigo.
Nova res posta do Vigario de HJogy mirim ao
Presilente Fonteca Lima.
Illm. e Exm. Sr. A portara de V. Exc.,
datada do 2 do corronte recebida bontem por
intermedio do Juiz de Diroito substituto d'esta
comarca nao mudouo meu pensainento, ro-
Ihor meio de governar pela convicoao do que
pela forca nm Estados livres, em que s os Tra-
eos de espirito nao acho as lois o moio de
um desformo. Estou pois na mosma opinio
que maniestoi a V. Exc n'aquello officio ; e
tanto mris quo o Exm Sr. Bispo reinettoo-u:c
urna portara para que eu continuasso a exer-
cer as funcedes do Parocho d'esta freguezia.
E' verdade qu) o Juiz de ircito veio bontem
minba casa di/er-mo que eu nao colebrasso a
missa do dia porque desejava evitar a minhn
priso ; mas cu respondi-lhe que nao temia
violencia aiguma estando resignado a tudo
sofrer por amor da justica. Assim pois estoja
V. Exc. na certeza de quo confirmo tudo o que
disse a V. Exc. no meu officio referido. Dos
guardo a V. Exc. por muitos minos. Mogy-
mirim 7 do Outubro de 18*4. Illm. e
Exm. Sr. Manool da Fonseca Lima e Silva.
O Vigario Collado, Jos Marianno Cerdoso do
Vasconcellos.
Porto Feliz, 27 do Outubro do 1844-
Agora, que so acba concluida a grande campa
nha eleitoral, e que me vejo desassombrado do
apresto militar que por toda a parte reinava,
vou cumprir com o que Ihe prometti na minha
de 26 de Setembro, dando-lbe noticia do que
por aqu se passou depois dos successos occor-
ridos no dia 7, edos preparativos para 13 do
corronte
Nao contentes os hroes da Venda Grande,
protegidos pelo Nuncio que para esta desgra-
nada provincia foi enviado, do rcpellirem do
templo, bayoneta o faca, os bomens ordei-
ros. quo all tinho comparecido a chamado
da lei, para exercerem um dos mais importan-
tes dircitos dos cidados de um Governo repre-
sentativo ; nao contentes de falhar-lhei o plano
de seren assassinados oito dos mais influentes
do partido da ordem, pola cobarda dos autores
o executores d'esse infernal plano, assentaro
do tirar desforra por outra maneira, a fim do
preparar as cousas para o dia 13 de Outubro.
No dia 10, ou 11 de Setembro principiou o
Delegado Sctubal a formar um processo contra
12cidados,servindod'basea parte doJuizdePaz
chamando-so para testemunbas os uicsmos que
mais se dislinguiro no da 7, pela violencia o
furor com que acommetlio a esses cidados;
porm, vendo o dito Delegado que esse pro-
cesso que eslava formando, em vez de salisfa-
zer aos sous designios e as ordens que tinha,
servia de aulo de corpo do delicio de seus alten-
tados e dos de seus sequazes, reuni a sucia in-
visivel, e enlo olficiou ao Presidente Nuncio,
pintandocsta villa em um estado lastimoso, que
sua vida, o a de muilos bomons honestos cor-
ra pergo, conclundo epedindo que Sua Ex.
Bevm enviasso para c um destacamento do
prmeira linlia, com a prosen^a do digno Che-,
fe do Polica, a fim de conter os facciosos, el
processal-os, visto que elle se achava coacto, ;
&c, 4c
Tudo so fez immediatamente; o destaca-
ment pedido para cu voou, como a aguia, e
logo apoz o Chefe de Polica, quo aqu ebegou
com grande estrondo de encontr, foguelcs, '
msica, &c., &c. Logo no outro dia depois
do sua chegada, o de conferenciar com os heo '
res, deo principio a um outro processo, fi- '
cando o primeiro sustado, chamando para tes-
tomunhas aquellos que Ihe foro impostos pelos
conquistadores, j nao os mesmos que tinho
sido indigitados, ou apontados pelo Juiz de
Paz, porm outros mais firmes, e que estavao
bem ensaados pela sucia.
Comparocerfio alguns dos reos, equerendo'
o Dr. Joo Carlos, que era um delles, fazer
algumas reperguntas a essas testemunbas, nao
Iho consentio o Chele de Polica ; e s sim
que fizesse mu leves contestacocs, porque alias
levara muito lempo, cello nao se poda de-
morar aqui, por ser necessaria a sua presetra
Tem outros pontos. J se sabe, era preciso dar
um passeio eleitoral pe/as villas deCapivary,
Conslituieo, Limeira, Campias,. Jundiaby,
/c &c N> dia 4 do corrente pronunciou
elle a 6 cidadosDr. Joo Carlos, Manocl
Alvos de Almoida, Manoel Bernardino, So-
bastio Rodrigues, Francisco Einilicio, e Joa-
quim Antonio Fernandospelos crimes do
assuada e resislencia armada!Deixa o piocesso
om ino do tal Delegado, e tendo dito na ves-
pera que ia para Taluy, safou-sc para as villas
j mencionadas, '-cando tudo em segredo, para
0 dia 6, que era domingo, principiar-se com
as pr is5es, e de fado prendero ao Dr. Joo
Cr.rlos, vindo mais 3 apresenlar-se voluntaria-
mente na endeia no dia 7.
()uerendo nterpor o recurso da lei, loi pre-
ciso aos reos mandarem um proprio a cercar o
Chofo de Polica na cidade de Campias. Com-
eloilo Iho foi entregue a petigo no dia 19 ;
mas al hoje inda nata de despacho, que pro-
vavelmenK? s vira depois das eleices ; porque
(segundo aprcgo os proprios da sucia) foro
pronunciados esses 6 cidados nicamente para
satisfazer-so a vinganca dos hroes da Vonda
Grande, que promeltero obsequiar o Sr.
Stockler com os 11 votos inteirinhos para De-
pulado por esta Provincia.Entretanto soffro
esses cidados urna priso injusta/.... Eis o
resultado da vinda do tal Sr Chefe de Polica ;
o veja o Governo como se administra a justica
c por esta trra.
Deixo do relatar-lhe os pormenores d'este fa-
moso processo porque brevemente faro os reos
urna iinalvse circumstanciada d'elle, para quo
o Governo e os Brasileiros venho noconheci-
mento das perseguirles quo se pozero em pra-
tica para supplanlar em toda a parte o partido
da ordem, e vingarem-so de todos aquellos que
expuzero suas vidas e fortunas contra esses he-
ros dos movimentot generosos deSorocaba.
Como Iho disse, o partido da ordem abando-
nan o campo no dia 13, contentando-se com
enviar chamada Mesa Eleitoral o protesto,
cuja copia Iho envi, assisgnado por 127 ci-
dados, todos proprietarios, lavradorese ne-
gociantes ; dcixando muitos alin d'isso de o
assignar, nao s por so acharem ausentes,
como por nao ba\er tempo pura isso.
E que dir agora o Sr. Jos Carlos, quando
souber d'estas o outras gentilezas i' Pergunto
o porque esse Sr. dizia em 1843 que os De-
putados d'esta provincia nao representavao a
esta, mas sim a um partido, nao obstante que
em loda a provincia esse partido dos movimen-
tos geneoso dispulou as eleices. apezar de
seus crimes, e sem que em parte aiguma fosse
empregada a forca armada para os repellir.
Agora porrn quo nao bouve moio, por mais
violento que fosso, que essa gente nao lancas&e
mo d'elle para subjugar os amigos da ordem ;
agora, digo, os Deputados assim eleitos serio
os verdadeiros representantes Ja provincia, no
entender d'esso Sr. ?Dos se compadece do
misero Brasil. *
Termino este ligeiro esbocodizendo-lhe quo
no dia 22 aqui chegou S. Ex. Revm.--o
Vmmci- e Presidente da provincia, vindo da
fabrica ; o qual nao fiando so nos seus agen-
tes, julgou que deveria sahir em pessoa a visi^
lar a cidade de Sorocaba, e ver o lugar onto so
deo principio ao grande movimento generoso, e
talvez conferenciar o plano do novo. Di/un
quo annunciou chrisma por todos os lugares
por[onde tinha de passar. J so sabe, foi aqui
recebido com o apparato do costme ; encon-
tr, foguetes, msica, &c., &c. S faltou
irem de palio, para o conduzirem da entrada
da villa ao palacio que Iho cstava destinado, e
isto por ignoraren! as ceremonias com que sao
recehidos os Papas o seus Delegados; anda mais
que, tendo sido nomeado para mostr de ce-
remonias d'esso acto um celebro Candido Mol-
la, nao* quiz a Providencia que isto se verifi-
carse, porque teve um ataque do estupor, que
ficou privado de fallar e dirigir o cortejo, (can
do assim tudo em desorden), visto que Ibes
laltafa o frferire ^remonla, e siVpoda ffie


w
^*F
<*
succeder o genero do mosmo Motta, Dr. Cosa-
rio, quo he insigne em fazer piroelas e dan-
car oqual tamhein se vio privado de tama-
nha honrara, para acudir nn gosro. Di/.em
que amanhaa segu para Ylu, e d'alli a Jun-
diahy.Heos o leve a paz e a salvo !...
Protesto cima mencionado.
Illms Srs. da Mesa KlotoraLOs abaixos
assigoados, lendo por costume assistir s clei-
coes gmente para etercer uin direito que Ibes
concede a loi, e nunca com finsginistros, ncm
para exereitar vingancas pessoaes ou de parti-
dos, teem sompre concorrijo para csso acto
constitucional como a Ici o determina, isto ha,
perfeitamente inermes, e nao tendo para de-
fender seus direilos outras armas que as nicas
permittidas onde impera a mesma lei, a razao,
e a justica : mas os abaxo assignado. tendo
ido, nag prximas eleicoes do Juizes de Paz e
Vcreadores, repellidos do templo Torca de
armas com pontas de bayonetas e punhaes,
protestando contra esse acto de violencia c fu-
ror, communico aVV. SS, quo nao com-
parerem as presentes porque ostfio convenci-
dos que nao podcro exercer o seu direito pa-
cificamenle.porque nao quvrem ver segunda vez
expostas suas vidas, porque, respetadores da
Ici, e amigos da orJem e Iranqulidede pal ti-
ca, querem antes ceder de seus legtimos direi-
tos, do que fazel-os valer pela tarca dea,_
Dos guarde a \'\. SS.Porto Feliz, 5 de
Outro de 184-1
[Seguido ce as assignaluras.)
lguape, 7 de Uutubro de 184i. Nao
tendo ha\ido eleico de Eleitore nesta por-
que a gente da Polica assenlou cm querer
que votassem os negros indigentes, ebrios.
deteriores, aiortis, e urna infmidade de indi-
viduos quo nunca existirao ao passo que eiiio
excluidos quanlos bomens capazos ha a|ui ,
causou isto (al transtorno c opposieo, da parte
da gente sensata e boa, que passou-se o dia das
eleicoes, o nada bou\e: apenas boje r uniro-
se 5 Eleitorcs de Xirerica 4 do Canana t 2
de Iporanga ; porem s un legal de Xirerica ,
2 de Iporanga : quanto aos mais, be tudo
austraco, e as pequeas Torcas francezss, que
timla ulli existio, su achavio encerradas por
char em sou seguimento, so bom quemuito
distante. El/.earodeixa em S. Leopoldo, de
urn bloqueio c sitio rigoroso dentro da impr- observaco a Bento Manoul. o 8 balulho de
lante cidade do lienova, e tanto que loi qua- i Cacadores o as torcas do Major Simis, e mar-
que loi q
si intil a famosa diversao fcita pelo primeiro
cnsul para salvar os penales do exercito Iran-
cez de Italia, commandado por Massena, pois
este general j.'i hsvia capitulado e entregue a
cidade quando o exercito do reserva principiava
a talar o Piemonle.
Ora, os rebeldes podio muito bem pou-
par s suas forcas a desastrosa subida o retirada
por cima da Sorra, manobrando o procurando
oceupar as bellas posicoesqueo paiz hes o Ib.'re -
cia, sem comprometterem por isso os destinos
dacampanha ; pjrm nada disto fizero o
oiao bem felizes de tor por adversario um no-
vo Potroculo adornado com as armas de Achu-
les.
Km lugar opportuno daremos a nossa op-
niOo sobre este object >.
Movimento das forcas legaes.
Tendo reunido o Maree bal Elzeario to las as
lorcas disponve s em Porto Alegre e Rio tiran-
do, deo principio as operaces
cha com o restante da dividi em persaguicJo
dos rebeldes ; nao os encontrando, e nada po-
dendo obler, veio concentrar a Torca no passo da
Cachoeira, o all conservou parto dola at sua
marcha para o Rio Pardo.
(Continuar-se-ha.)
PEHMBUCO.
i ... i
CORREIODOREG1FE.
CORIRSPONDBNCIA DA CIDADE B PROVINCIA.
Vmg. ao que vejo, nao se corrigem Pois ,
meus amigos, se assim continuSo a crastrar-me
sem piedade dou de mi ao officio. que nao
he elle tanto para cobiear. Principiarei esta
pelo perodo, que Yms. empastelar/lo hontom:
a ua publicacSo he urna condioao sitie qua-
r\on, da continuacao do meu contrato.
Como pens que Vins. nao Taro mais a gra-
mandando cinha de capar- me a correspondencia, vou dar-
passar o Guahyhn para a margem direita do i Ihcs urna noticia que nao acbario nos jornaes.
Jaeuhy a diviso dita direita. A psssagem desta Corre que brao demiltidos ilguns empregados
leve lugar em 31 de Janeiro de 1838 seguio j da alTandcga e que o Ex. Presidente recebeo
Jrci- pelo Jaeuhy al froi.leirar o lugar chamado j o Aviso de demissao para um dellcs Ca por
finas. Ponta Rosa; all passou para a margem es- | miin cnlendo quo assim deve sor: nada de pou-
querda desle rioern d;rcocao ao Cahy : no scu par esles homens ordeiros nada do attenco
transito pelo territorio situado cnlre estes dous com homens quo pugno pela obediencia as
Icis! fra com elles que sao perniciosos O
sua vanguarda um encontr com
nos leve a
alguns esquadroas rebeldes, aos quaes depois
da um ligeiro tiroteio ohrigou a debandar ,
Tazendo-lhos siguas prisioneiros.
quo conten o Brasil he desordem, e o nosso
Governo que quer o bem do Brasil amnisliou
os desordeires passados e ir transigindo com os
O Marechal passou o Cahy, o lambem o lio i presentes e preparando coroas para os Tuluros.
Olbem para as Alagoas! La vem novo Presiden-
que nao he ministerialista, e que nao vira
dos Sinos no Passo do Poilao; antes de passar o
ultimo rio, se llie reuni o Major Simas e Ma-
nuel Bento com aiguns centenares de Allomaos
0 Krasileiros. A morosidade de sua marcha
loi tal, que perdeo lodos os Tructos quo se pro-
punb'j colber, lano assim quo os rebeldes ja se
achatiio as picadas da Sorra quando as nossa
1 orr/as chegrao colonia do S. Leopoldo; e
indo
------estas cm seo seguimonto, nenhurn resul-
gcnle da l olma. Prtenlo amento aquellos lado elcanciao sen i o a rcuniao da gente do
trez legaes dero seu vol na opposieo ; tudo Capilo Orives
o ma.s be o que se v da lista inclusa. Admira | A divisao rebelde da direita ao mando do
a passado o
de cavallaria.
w ....* y, Hv r-u. usa inciusa. Aumira | A dmsao rebelde da direito a
que aquellos niesmos que ha dous annos lingi- Brigadeiro Bento Manoel tnh
rao de sangue os campos d'asta provincia sejao IV.quary com 500 n 600 homens
hoje quasi unnimemente oloitos para Repre-
sentantes da Naci.'------ Mas cm lim toas sao
as cousas d'esle mundo. Felizes lomos nos em
nao haver eleicoes. porque,como a Polica que-
ra vencer a todo o custo livramo-nos de al-
guns apuros como pristas, cadetadas, recru-
tamenlo, c------al assassinalos. .. iS.da M.)
ALAGOAS.
Quurttl Gtnerai na Capeila de Murici
l8 ORDKM DO DI a n. 10.
O Brigadeiro Commandonlo das Torcas om
operaces nosta provincia faz publico o so
guile :
Quo bavondo-sc os lebeldos despendido da
villa da Imperatriz; para onde tinho Teito a
sua convergencia, depois do ataque du Atalaia,
proseguirao na directo da sobredita capeila
do Muriji, cm que chegiao s 11 horas da
noule do bontem 17 docorrenle. O Brga
deiro Commandantc, ao romper do da de
boje, atacou os piquetes dos rebeldes, queso
achatSo colocados quem, c alm dos dous,
pasaos, no rio Mandad. Os Srs. Capites
Candido Jos Brrelo, c Jos Maria Juvila,
lorcando os ditos passos com a pro.-teza, e co-
ragem, de que tern dado exuberantes pr< vas,
as Torcas imponaos occupro a referida povoa-
c8o. Ficro no campo morios nove rebeldes,
tendo as forcas imperiaes tres Teridos.
Ogrosso dos rebeldes leve lempo para os-
ea par-se dcixando sacrificados urna parle de-
seos trcos, por ventura, amis simples, c
crdula. O Brigadeiro da os seus agradeci-
, montos aos Srs. Connnandanlcs, illiuaes, e
mais pracas dos corpts, que com elle cornear-
tilbro a vanlagcnos do boje, o principal
mente louva aos Srs. CapilSes cima referidos,
bem como aos mais Ofliciaes, e pracas da coir-
panhia decocadores do deposito da corte, o a
do 1 batalhao de Artilharia a pe.
He Horneado Alteres da 7." companhia do
batalhiodeG. N. em destacamento o 3." Ca-
dete Sargento Ajudanle Guilherme dos Sanios
Cadct. Antonio Coi rea Sera.
S. PEDRO DO SUL.
Golpe de vista critteo sobre as operaces mili-
talares que tivtrn lugar na provincia do
Jlio Grande de S. Pedro uo Sul, desde o
anno de 1838 af.1842, por um llio-
G rndense.
AO PUBLICO.
fContinuacao do n. 265 )
O exercito Trancez nao tinha oulro recurso
senao a subida de S. Bernardo ; toda a h lia
se acbava eccopada e dominada pelo exercito
O Blucher dos rebeldes, sempro activo e em-
proliendedor, n8o quil confiar a nonhum dos
MUS subalternos o importante reconhecimento
que loncionava faicr o veio em pessoa obser-
var o movimento e dreccaode nossas Torcas,
lendo dous ohjectosem vista;o primeiro, ver se
podia reunir se columna que sitiava a capital;
o segundo, nao podendo eTTecluar essa reunio ,
dislrahir as nossas forcas, retardar-Ibes a mar-
cha e progrosso. e dar lempo diviso rebel
de do centro, j muito compromeltida, a se-
guir o sou movimenlo de retirada para cima da
Sorra. Nao llie sendo possvel obler nem urna
ncm outra cousa, em consequencia de ter che-
gado o grosso de sua columna margem di-
reita do rio dos Sinos, quando nossas (oreas ja
p baviio pussado, demorou-se por aouellas
paragons a ver que direccao segua a columna
legal.
As forcas rebeldes que sitiavao a capital igno-
rado completamente o que junio de seu acam-
pamento se passava : nao souberoo da Tami-
gerada marcha de flanco do Marechal Elzcario
genio dous dias depois da passagem desle para
a margem duVila do Jaeuhy Jos Marianno
de Maltes perdeo de tal maneira o entendi-
menlo, que deo ordem para que lodas as forcas
que se acbavaoom Vinmao, ea sua vanguarda
que oceupata a posicao denominadao For
te, so retirassem inutilisando ludo o que
nao | odessem levar; e essa vngonhoso Tuga dos
rebeldes t. ve por Tim auxiliar a morosidade do
.Marechal El/Cario, que gastou vinte dias para
marchar dezeseis leguas : comtudo, a colum i gado ; que esta'de vez em quando roe a tilla
na rebelde sena alcancada e derrotada se o Oe- cm alarme manda tocar chamada de campo ,
neral imperial destaeasse a cavallaria em seu se- distribuc carluxos a tropa de polica cobre a
guui.enlo, como era do scu daaer; porm nem villa de scntinollas a titulo de esperar Vicente
te
fa/er vontades caprichosas. Senhorcs.o Governo
sabe o que laz : dcixem-o levar agoa ao seu
moinho.
= Escrcvem-me de Garanluins o .eguinte:
Um caso grave acaba de ler lugar ncsle ter-
mo: o actual I).-legado requisilou urna Torca de
'200 homens da villa da Palmeira, provincia
das Alagoas para invadir a povoacao de Papa-
caca, correr lodas as casas tomar as armas
que encontrasse, e quic dar lugar a um desa-
guisado triste : veio pois a Torca o logo no
Arraial do Taquary enconlrou-se com o Viga-
rio da Palmeira c ex-Tcnente Coronel Bastos
(cncommendados pelo Delegado) no momento
em que o primeiro acabava de celebrar o sacri-
ficio da missa do finados,e accommctleo este an-
cio respeitavel, e depois de preso assassinou-o
com um tiro de bacamarte ; o igual sorte teve
o ex-Tenente Coronel Bastos. O povo que ti-
ra com horror esle acto de barbaridade unio-so
a alguns fmulos do Y gario que obstinados
rompero um vivo logo sobre os 200 vndalos
que tivero 20 Teridos entre os quaes 6 j derao
contas das suas necfies onde a justica lio igual
para lodos. Tenho em meu poder a copia do
oficio do Subdelegado da Palmeira, ao Dele-
gado d'aqui e deste aquello
Desta sorte, quando o Exm. Presidente com
superior corlo Taz todos OSsforcS para nao
envolver a populacao de Pernambuco as qurs-
loes individuaos das Alago; s ; os Ministoriaos
de Garanhuns poem contra suas ordens a ultima
de mao para comprometer aquelle termo de
pois de haverem denunciado com o maior (inismo
de todos os seus honrados adversarios pondo-
os de cabanos e desordeiros, porque os despre
?ao, como Oles mereccm I Sr. Delegado do
Garanhuns tome para si e para os seus a litio
queoutros teem recebido.e naoponse que anda
estamos no lempo dos Toudos! Quanto mais
que Yms. para Teudatarios Talla-Ibes tudo.
Em outra carta lambem me reTerem;oquo na
quolle mesmo termo notifica-seo povo em mas-
sa, os Guardas Nacionaes d'ordom de si us Com-
mandanlos, os quo nao o sao d'ordcm do Delc-
Iha e julga sem appellacSo nem aggravo. A'iio
resta duvida [h elle, o basta) que smente de-
cem ser apuradas os voto\ dos cottegiot da pro-
vincia que estiverem legalizadoi=eis a senton-
es. Se algum curiozo pedisse desta senlencj
vista para embargos de declaracao, porque em
verdade lio to difTicil sabor-so qual o collogio
legal, como Tazer urna corda de areia ; ah
teriamos calhegorica deci'o =Coliegio le-
gal he todo aquello cm que eu e com que eu
posso ser levado a alta cathegoria de Deputsdo
Geral,porque eti, o s eu com a gente nacional
podemos caballar, engollir, rspacar, Turar, o
fa/er actas. Assim o entenda a Cmara Mu-
nicipal, e o faca executar o povo soberano de
scplro de ccete, o pague as cusas pro-rata
todo o cidade pacifico.=Cbucba que he cana
doce 1
DIARIO BE PERNAHBCO.
So para termos mais urna vezoprazerde
confundir os sycophanlas escriplores .dos jor-
naes da praia, he quo publicamos o documen-
to que abaixo se le, e nao para justificar-nos ;
que nao requer allegacOes e descuipas aecu-
sacilo de quem tantas vezes tem reincidido na
mentira infame,
Illm. e Fxm. Sr. Presidente.Antonino
Jos de Miranda Faicao, OTficiai da Secretaria
da provincia precisa para bem de scu direito
que o Sr. Secretario Ihc atieste se as ordens
que Y. Ex. se dignou expedir respeito da di-
ligencia que em dias da semana passada Toi in-
cumbida Companhi; de Cavallaria de linh?
da guarnicao desla cidade, lorao escripias na
Secretaria, e se o su plicanle leve na expedi-
cao dolas alguma parte. Portento pede a Y.
Ex. seja servido conceder -lhe esta graca de
quo rcicber merco. Sccrelaria da provincia ,
26 do Novembro de 1844. Antonino Josd?
Miranda I'akao.
Pode atlcstar. Palacio de Pernambuco 26
de Novembro de 1844. --Almeida, Presidente.
Atiesto que as ordens de que trata a | tticao
lorao passadas no gabincle de S. Ex e dolas
nao leve sciencia o supplicante. Secretaria da
provincia de Pernambuco cm 26 de Novembro
de 1844.
Vicente Thomaz Pires de F. Camargo
Correspondencia.
isso le Ora, he caso virgem nos annaes mili-
teres, e parecer al incriw-l que mu Gemral
que loma a odei siva, e faz por suas manobras
retirara seu contrario, nao destaque o corpo
ligo roque tem, para lhe picar o relaguarda ,
e prelira, por temor ou ignorancia conservar
csse corpo junio a sua columna, nao lhe sendo
all de ulilidado alguma. Fallo dn Cavalla-
ria, nica arma que pode obler vantagein em
urna retirada, e com muito maior razio quando
olla be precipitada.
A divisao rebelde do centro, tendo passado
o Grvalahy como melhor pode, seguio accele-
de Paula entretanto que um dia por inTun-
dada noticia desamparou cobardemente a villa
i-arrogando a sua luja; quo divulga a noticia que
se mtndou chamar o \ cente de Paula,e quecm
Tim a sua polica he procurar occasiao de vin-
gar-se de n?o ter sido Eleitor. nem Yereador da
Cmara, de que era candidato. .
Nao era novo para o Correio o plano que
tinha a sjcia praieiro-nacional de perturbar a
apuracfio dos collegios. quo se ha do fa*er no
l.tdo mez prximo vindouro ; mas o Guarda
veio justificar o que nao gnorava j pessoa al-
guma com voz de papa ang (nao dos de pro-
casa
radamenle a sua marcha em direceo s picadas .cssao) chama a rapaziada casa da Can
da Serra o Santo Antonio da Patrulba. e nao | Municipal (que bello dia para um recrutamen-
podendo subir a Serra com Artilharia a en- to \) h ver discutir, ou melhor a suscitar ques-
tcrrou.degollouos cavallos, que por magros' toes do grando importancia para o paiz'
Srs Redactores.
Nao devendo eu carregar com as culpas
alheias, e nao obstante estar corto de quo na
qualidadede Inspector do algodao tcnbo cuni-
prido conscienciosemenle o meu dever, todava
n8o posso doixar de responder ao Sr.jfgriculltr
queixoso quo Tez publicar a sua corresponden-
cia no i), novo n. 251 Agradcco ao mesn:o
Sr. Agriculor o conceilo que de mim Taz em
con paraca ao Ex. Inspector Paulo Jordao ; e
muito injusto seria se qui'/esse dizor o contrario
a mtu respeilo. Lmenla o Sr. Agricultor de
ver o Inspector mandar morcar sacras de segun-
da sorle, quando em conciencia' deviao sordo
prmeira, e oulras de relugo, quando deviso
sor de segunda sorle ; mas eu noo posso deixsr
de dizer ao Sr. Agricultor, que essa sua lamen-
laco be injusta, e he filha somonte do si u de-
sojo e do seu injusto interesse, porque as ins-
peccoes as soccas de algodo sao fetespublica-
mente, e presenciadas por seos dorios, e con-
signatarios e nunca n.andei por a marca sem
primeramente examinar com o maior cuidado
e exaclidao a sua qualidudc, atleodendo sem-
pre s reclamar/oes que me crao feitas. Nao
meatlribuindo felizmeete o Sr. Agricultor a
causa que impula ao Ex. InspectorPaulojordo,
com tudo imputa-me falta de conhecimenlo
deste genero ; mas o Sr. Agricultor deve saber
que eu por espaco de 15 annos serv cm pregado
na ex ti neta allandoga, ou inspeccao do algodo,
e tenbo servido muitas vezes de Inspector ;com o
que adquir os precisos conhccimcntos para bcni
avaliar o algodao bom e o mi, o limpo, c o
sujo, c o que merece prmeira e segunda sorle
e relugo, e para isto nao so percisos prolundns
osludos; pois o algodao be um genero mu lucil
de ser condecido c araliado.
O Sr. agricultor deve saber mais,que a cau-
sa de apparecer boje tanto algodao de segunda
sorte, e refago he,primeiro o algodo chamado
quebradinhu, que nao hav no lempo de Piu-
lo Jordo ; segundo nao ti..tarem de hmpar
como deteiii oslgodao; esperando, que ape/ar
dislo consoguiriao a marca de prmeira soitle
como aconteceo as inspeegoes passadas, c tanto
he verdade, que a Assembla Provincial,a vista
do bbandono em que estava a inspeccao revogou
a loi. que a liana creado. Hoje a nspecco do
ur. A lorca legal sempro se abalancouem mar-que alguem o consult-, elle-em fim aconce- minlia, nem por Tacto meu, e muito estimarci
nao pod.ao lazer as marchas, o desapparcrco Nao lica porem s ncsle chamamenlo o desva- algodao lem methodo, regularidad e gosa de
eomoolumo.com o ma.or pezar de todas as rio do Guarda. Como une ao ser guarda, a crdito, e respeito; e creio. que assim conii-
nossas lorcas que com denodo a laoacommet qualidade de doutor ; elle d concclbos sem nuar: e se assim nao lor. nao ser por culpa
1


.1
que os Srs. Agricultores mellioretn de sorto, e comprou na loja dos Srs. Pereira & Guedes,
no tenhiSo o minimo prejuizo: e concluo asso- cujo bilheite o caxeiro da inmnr I lio vendeo,
. ....ji aii Sr_ Agricultor sutixoso, que n5p tenso tirsdo de in nssso juo tir^in ouios
sou inimigo d'agf cultura na qual tenho paren- bilheto apartados, e por esso motivo lie o que
tes.e amigos; equo conloe tantas sccas falsifica- tenhoa oxpor. Joaquim de S, Anna Paxeeo.
d is.quo encontrui de Julho om (liante,e que feto
artigo 159 do Rogiilamcnto (Ja Mesa do Consu-
lado seus donos as tinhfi > perdido, eu,atienden -
do a reclamaces e ponderados do prejuiso que
elles receberiao, manJei marcar como refugo,
om oque se contentarao reeebendo como e-
qaidade este acto. Queiro os Srs. Redacto-
res publicar esta resposta, que ao Sr. Agricul-
tor dO Feitor-Conferente e ex-Inspeclor
Jos Affbtuo Ferreira.
coMatEftcio,
Alfandega.
Rendimento do da 27...........3:S69622
Descarregdo hoje 28.
BriguoFanny bacalbo.
BarcaPritcillamorcadorias.
Briguo Iz'ibtlbacalbo.
UarcaGuilford farinba.
WitaT
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade, Ofli-
cial da Imperial rdem da Rosa, Cavalteiro
da de Christo, e Inspector d'Alfandega, A/c.
Faz saber que hoje 28 Jo correte se bao de
arrematar em basta publica a porta da mesrna
ao meio da sete relogios do ouro, no valor de
580,000 rs., impugnados polo Foilor Confe-
rente Joaquim Bernardo do Figueiredo no
despacho por factura de Cczar Kruger sendo
a arremalaco sugeita ao pagamento. Alfan-
dega, 27 de Novembro de 18i4.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade
2 THEATR'J PUBLICO.
i.* de Dezembro.
Em applauzo aos annos Je S. M. I. e C. se
cantar o hymno Nacional, parante o retrato
do mesmo Augusto Senhor, representando-se
a peca nova Anna Bolena ou a Cisma de In
glaterra Personagens Henrique VIII
O Cardeal Bobeo Thomaz Bolono O Ettl-
baixador de l'rung i, O Secretario da ombai-
xada Fleming Astrlogo LorJo Mein-
bros do Parlamento Soldados: Catbarina
de Arago Anna Bolena D. Mara de
Uvalia Margarida Polo Joanna Sugmar
CapitoJohn. (1*
Leudes.
2 --Jos Jernimo Monteiro far leilao, por
ntervencao do corretor Oliveira de variado
sortimento do fazendas inglezas proprias dYstv
mercado e as quaes se vondevo sem limi-
tes para liquidaco de contas : boje 28 do
corrento s 10 horas da rnanha, no seu arma
/em ra d'AlfanJega velba. (7
1=0 corretor Oliveira far leilao de muito
baa mobilia toda nova chegada do Porto pelo
briguo Fiel, consistinda em caJeiras de diver-
sas quulidades, commodas, mesas, sof.s, mar-
quetas, toucadores e nimios outros movis de
gosto moderno; assim mais de um piano supe-
rior de excedente vozes : sabbado 30 do cr-
rante as 10 horas da manha, no primeiro an-
dar Jo sobrado n 34 na ra da Cruz defronte
do beco da I-iingoeta. (10
Avisos diversos.
Nos, abaixo assignado* passageiros da bar-
ca brasileira Ermelinda declaramos sob nossa
palavra do honra que o Sr. Piloto e Comman
danteda mcsma.Jos Mara Rodrigues, nos lia-
tou na viagem que fizamos a Fernando, com to-
do o desvello, e arrisado, dando-nos o tratamen-
to que um navio as circunstancias em quo a-
quelle se acbava nos poda dar ltenlo o grande
numero de degradados, e pracas que conduzio,
sendo nossa opioio que a arribada Coreada que
lzemos Parahyba foi lilha da necessidade
a para mellnr dizermos. da su bonomia e boa
I-, e nunca da ignorancia, como se Ihe atribue.
como provao os factos passados na sua derrota
da Parahyba para a sobredita llha, e destapa-
ra esta cidade. Recifo 25 de Novembro de
1841. Gustavo Adtlpho Fernandez Pinhei-
ro da Cunha, MajorJoaquim de Pontis Ma
rinho Capito Manoel Jos do Sacramento
=Francitco Joaquim Machado Freir,Teuea-
te JosiSoares de Souta, Cirurgiao.
= O abaixo assignado faz sciente ao Sr.
JosNuncs de Fara autor do annuncio sahi-1 Grande do Sul o sou escravo por nomo An-
do no Diario de Pernambuco no da 26 e 27 j tonio, crioulo.
do corrente sobre dous bilhetes da lotera de | 1 =Francisco Carault lem a honra de previ-
S. Podro Marlyr da cidade do Olinda, de | nir o respeitavel publico que acaba de receber
u 1,386 e 1,387, que o bilbete de n. 1,3861 um grande sortimento de bijoutarias franceza e
Hoje 28 Jo corronto se arrematar na
porta do Dr. Juiz Je Orphos as 4 horas Ja
tarde, um sitio denominado Alagoa dj Con-
selho com casa de vivenda bastantes arvo-
redos de fructo baixa para capim (erras de
plantacSes e para vaocas deleito, no valor
do 170S annual, dando o arromalanto u.T.
fiador idneo ,, o umquartol adiantado ; vai
praca dito sitio roquerimento do tutor dos
Urpho Ignacio Ferreira Muniz.
SOCEDADF.
FHLO-DBAMATICA
0 Primeiro Secretario scientifica aos Srs.
socios, que os billetes para a recita do 30, prin-
cipio-se a distribuir hojo depois do meio dia
om casa do Thesoureiro e amanbao reune-se
a Commisso as horas docostumo paraappro-
vaoo de convidados, o aquellos Srs. socios,
que no mandarem suas propostas nao so jul-
gariio com diroilo a exigir carto para seus con-
vidados.
1 Agencia de pa$sportes.
Na ra do Kangel n. 31, corrom-se folhas ,
tirao-se passaportes para dentro e fra do impe-
rio, e despaclio-so escravos, ludo milito com-
modo, o a mais possivel brevidade ; quem per-
lender d;rija-se a inJicada casa a qualquer
hora. (7
l=Percsa-se de 300^ a 400 rs. a juros do
1 '/, Pr tempo de 8 a 10 mezes, ou o lempo
que se convencionar pagando-se os juros no
fim do mez com seguranca em urna casa na
Boa-vista, que vale mais de dous conlos, livre,
sem o menor embaraco e com negocio dentro da
mesma ; quem portenjer este negocio, annun-
cio sua morada para se tratar. (8
I=Piecisa-so de um rapaz preferindo-so dos
ltimos chegados Ja Ubi e quo se|a Je boa
conduta para tomar conta do urna venda, na
ra do Col vello venda nova n. 51 vista da
sua capacidado se lbod:r bom ordenado; a
tratar na mesma. (6
l=Cop5o-se sentoncas, processos e todo pa-
pel judicial e mesmo qualquer outraescrip-
turacSo, com muito boa lettra preco commo-
do e a maior brevidade ; na ra do Rangel n.
\\ a qualquer hora. (5
l=Engomma-se com todo aceio e promp-
tidao, e por preco commodo, calcas de homom
a 80 rs., carnizas a 40 rs., jaquetas de breta-
nhaaSOrs., carnizas de senhora a 40 rs., ves-
tidos lisos a 160 rs. dito de babados 200 rs.,
o toda qualquer ropa engomma so com toda
presteza; na ra do Cotovcllo n. l8. (7
1 =Um homom de meia idade se offerece pa-
ra caixeiro de casa de negocio escripta ou
para cobrancas, e mesmo para eitorisar algu-
mas obras; quem quizer, annuncie para ser pro-
curado. (8
a Na ra das Cinco-pontas n. 160, pre
cisa-so de um caixeiro Portuguez para tomar
conta Je urna venda por balanco, dando fiador.
= Aluga-soum soto, proprio para homem
solteiro ; na ra do Livramento n 3.
= Na malla da Torre achou-se um mole"
que; quem for seu seuhor, dirija-se ao sitio
do Dr. Jos Bonto, que dando os signaos certos
Ibe ser entregue.
1 (v>uem precisar de um menino Rrasileiro
de 12 annos para caixeiro do venda do que
tom bastante pratica ; dirija-se a ra da Con-
cordia venda do Sr. Francisco Pereira da Sil-
va Santos que se dar as informaces neces-
saras. (6
l--JoaqumFranciscode MelloCavalcanti tem
obtido na Relaco do districtoaccordo aseu fa
vor na causa que niove a Joaquim Francisco
Cavalcanti de Albuquerque o seus lilho, pela
quantia de 46 coritos de ris que Ihe devem
do principal e juros da venda do Kngenho A-
breu sito na fregue/ia de Tracunhcm cuja
propriedade com escravns, bois o bestas e to-
da a fabrica est hypolhecada ao annunciante,
e sugeita ao julgado e como Ihe consta que
os vencidos pretendem alienar, e extraviar esles
bens (revine ao publico para que ninguem
fa?a contrato algum sobre elles, pois o annun -
ciante protesta ir havel os onde por qualquer
modo frem ter. (15
o__ O Thesoureiro da lotera de S. Pedro
Marlyr paga os premios da mesma lotera nos
das 29 do corrente, 2 o 3 de Dezenbro, no 3.u
andar do sobrado da esquina da ra do Cabu-
g, por cima do relojoeiro, das 10 horas s "2
da tarde. (5
Jos Xavier Vianna embarca para o Rio
outras fazendas, como pentes do tartaruga dou-
rados com hellas ditos a imitacao e outros
uiuis singelos alunles de caboca dos mais mo-
dernos dito du paito de muito bom gosto ,
pulceiras ricas do varias qualidades garganti-
llas e correles derelogo do modelos modernos,
ricos chales de soda mantas, lencos, gravatas
de qualidade superior luvas do sJa bordadas
e lisas, dita dopelicae muilas outras qualida-
des de fazendas; convida as pessoas que das
mesoias precisarem do Iho mandarem participa-
cao no be.co JaLingueta numero 2, quopromp-
lamenlc so levar um sortimento para so cs-
colhor: o mesmo Carault precisa alugar urna
negra esperta para andar com fa/.enJas na ra ,
que seja fiel c to boa con lula. (19
l=Aluga se urna negra para serwco de casa
e ra ; em Fra de Portas casa torrea n 52 ,
que achara com quem tratar do seu ajuste. (J
1 --.-Oiiein quizer dar um cont de res a pre-
mio, por tempo de um anno, com boas firmas;
annuncio ou dirija-se a praca da Boa-vista n.
17 tambom se bypothoca urna morada de casa
terrea no Recife. (5
= Prccisa-so de 140.1 rs. a juros de 2 p. c.,
com bypoteca em um molequo ; quem convier,
dirija-se a ra Dircita n. 67.
Sociedade Theatral Philo-Thalia.
O l.Secrclario avisa aos Srs. socios, que os
bilhetes para a recita do dia 30 do corrente, so
rao distribuidos nos das 28 29 c 30 em casa
do respectivo Thesoureiro na ra do Collegio
n 5: o mesmo scientifica aos referidos Srs.,
que em consecuencia da grande despoza, que se
fez para subir a scena eslu drama a direccj
doliherou se rocobesse duas mensalidaJos ( as
do? meses do Novembro e Desomhro J a fim de
por esse meio fa/.er face as despesas. A Direc-
fao se reunir no dia 29, para approvacSo de
convidados.
" HB
^ HH
...-.
-
-
O Thesoureiro provino aos Srs. socios que
os bilhetes para a recita do sexta eira distri-
buom-se nos das 27, 28 e 29, na ra da Cruz,
arma?cm de m dhados n.43: o mesmo avisa que
s recebor a mensalidade do mez de Outu-
bro. (I i
11O agrimensor, abaixo assignado, oeroce
os seus servicos s possoas que tiverem propric
dados domarca e afianca a mais escrupulo-
sa exactido o o maior zelo no desomp^nho de
sua arto ; devendo todos os que do seu presu-
mo se quizerem utilsar,drigirom-se (porcarta)
ao mesmo abaixo assignado, na Rua-direita,
terceiro andar do sobrado n. 40. Joaquim da
Fonseca Soares de Figueiredo. (9
2 as Engomma-so roupa com toda a perfei-
cao e aceo ; na Boa-vista, ra da Santa Cruz
n. 19. (3
l=Os Administradores do Hospital queren-
do negociar a divida de Manoel Vicente Calla-
do que Domingos Rodrigues dos Passos dei-
xou em seu testamento ao dito Hospital, decla-
rom por este f)iario : l." o quanto monta essa
divida com os seus competentes juros; 2. o es-
tado da seguranca dessa divida ; e 3. finalmen-
te so reeebendo a terca parte a vista se daro
prasos raziavois para os pagamentos das duas
partes com as firmas acontento a vista da res-
posta sero procurados com brovidade. (11
1= Carlos Hardy avisa ao publico quo esta- i
beleceo a sua casa de ourives no Atierro da
Boa-vista n. 68; todas as pessoas que com o
mesmo quizerem tralar de qualquer negocio e
mesmo tendente ao seu olicio, ah o achar e
sero servidos a contento das ditas pessoas, corn
aquella brovidade que fr possivel ; olerece
um sortimento de bijoutaria, chegado ultima-
mente de Franga, de ouro do lei, e pelo qual se
responsadisa o mesmo a saber adereeos de
senhora gargantilbas esmaltadas, brincos de
senhora e do menina macacoes do menina ,
anneis, botocs para abertura, alfinete de peito
para homem o senhora tranctlins de relo-
gio e outras obras feitas na Ierra : lambem
vende camafeos de coral de muito bom gosto e
sollos: na me. ma casa so compra prala volba
0 ouro. (18
s O numero da casa em que mora a criada
que se oflereceo para tratar do arranjo de casa
he 61, na ra de Santo Amaro em Forado
Portas.--
1 C LLEGIO S \NTO ANTONIO.
As ferias comecSo neste collegio no dia 6 de
Duzembro, e acabo em 12 de Janeiro de 1845.
Recife 27 de N ivembro de 1844. O Director ---
Bernardino Freir de Figueiredo Abreo e Cas-
tro. (5
1 Nos, abaixo essignados declaramos ao .
Sr. JosNuncs de Faria, autor do annuncio
incerido nesta folha em 25 e 26 do andante ,
que os bilhetes ns. 1386 e 1387 de que trata o ,
seu annuncio, no Ihe aseveremos que loro j
incluidos com os outros; s sim Ibe .(Turnemos,.
'que os referidos bilhetes, que apartou.foraoos
ses inesiiuii ipii! 1,'vou quando vcio buscal-o<:
por tanto bu muito fativol que u Sr. se confun-
i disse, na occasio que voio tomar os nmeros ,
e lomasse estes por outros
Pereira # Cuides. (12
= Jos vista n. 17, tem a honra do prevenir ao respeila-
vel publico que su acha prompto para estanbar
qualquer vidro Jeospelbo que se Iho confiar
o com (ola a perfuic): igualmente compra os
vidros mofaJos, das pessoas que nao quizerem
fazer a deapeza do nrjo.
1-0 deposito de bolaxa da ra do Rozario
n. 2. junio a botica vendo bolaxa propria para
casa du familia, procede 1920 ris,o farinba pa-
1 ra fabriea de chapeos em bricas ou arrobas p r
preco commodo na roa da Florentina n 3. (5
2 A. Piloux, relojoeiro e macbinisla frau-
i coz chegado ullimamenle a esta cidade mora-
| dor no Atierro da Boa-vista n. 3 se propoe a
! concertar r< logios de sala de paredo, de lorro
o toda a qualidade demachinismos, como sejao
candieiros caixas de msica e mesmo s-
propoe a concertar o dar corda a relogios, mone
sal ou annunalmente por proco commodo. (
= Bernardino de Sena Forreira i.eilercs-
pondendo ao annuncio publico de sua mullier
Mara das Dores Silva, inserto neste Diario n.
258, declara, que tendo sabido, como costum<,
j com seu negocio para a Biboira de Una dei-
j xando a dila sua mullier em casa com dous es-
cravos, odinbeiro para a sua manutencao; suc-
cedeo quo voltan-Jo para sua casa a 22 do cor-
rente Novembro achou a porta fechada e a
chave na mao d'uuia visinha, que disse, Ihe f-
ra entregue por sua mullier a qual se ausen-
tara com os trastos Com cfleilo, o annuncian-
te apenas achou na casa a cama e urnas cadei-
ras sem um lencol para cobrir-so nem um
prato para comer, carregando alcm disso 4004
rs. em dinlioiro e mais de dusontcs oitavas de
prrta velba fra a nova. Tendo porm ello
sabido pelo annuncio della, ondeseachava ho
misiada foi la ter, e soube, que o motivo da
fuga ero ciumes doumaescrava queachan-
do-a fugitiva e j lendo-a capturado est a
ser vendida pelo annunciante para tranquiliza-
do de sua mullier Mas ella teima em no que-
rer mais a vida marital e quer ou a santa oci-
osidade do Becolhimcnto da Gloria onde foi
educada, ou do contrario desquite. O annun-
ciante no convem em nenhum destes arbitrios,
e como Administrador de sua mullier est no
gozo de todos os bens de seu cazal ; no tendo
|.i dado fim ao t stamento do seu sogro por-
que ella carregou com todas as quitaces das
despezas testamentarias, o o mesmo testamento,
contra o que vai o annunciante proceder judici-
almente.
1 Aluga-so urna casa com bastantes com-
moJos atraz da igreja do Poro da l'anolla ,
por preco commoJo ; quem a pertender, diri-
ja-se a ra Jo Livramento n. 24, 2. andar. (4
l:-.= Maria da Conceicao Farias parleira exa-
minada muJou sua residencia para a casan.
76, da ra do Calderoiro. (3
Precisa so de 350,000 rs. a premio com
hypotheca em urna cusa; na ra dos Acogui-
nhos n. 2.
2 Precisa so de tresentos a quatrocentos
mil ris a juros de um e um quarto, por tempo
deoito mezes ao mais, ou pelo tempo que se
convencionar, com seguranza em urna casa no
bairro da Boa-vista, que vale mais de dous con-
los de ris ; quem pretender annuncie. (6
1 = Aluga-se um sitio no lugar do Remedio,
com muito boa cssa de vivenda a margem do
rio : os protendentes dirijo-se a ra do Hos-
pio casa da viuva de Jos de Pinho Burgos. (4
l=OITerecu-soum sacerdote para ir celebrar
missa desJe o Jia de S. Thom al dia de Res
em qualquer engenbo fora desta cidade, o
quem quizer tratar a este respeito dirja-sea
ra do Queimado n. 19, em casa do Sr. Ma-
noel Buarque de MaceJo, que achara com
quem tratar. (7
2 D se dinheiro a jures sobre penhores de
ouro i u prata : na ra estreila do Rozario n.
35 se dir quem os d. (3
2 Aluga-se o segundo ndar do sobrado
n. 32, na ra estreila do Ro/ario : trata-se
no primeiro andar. (3
2 = A pessoa quo annunciou dar 500*000
sobre hypotheca, dirjase a ra do Coelbo
n. 5. (3
2 0 Sr. Fortunato Cardozo de Goveia ba-
ja de declarar sua morada ou dirigir-se a ra da
l'raia armazem n. 18, para nogocio do seu inte-
resse. (3
3 Le Bretn Schramm s, Companhia mu-
dio u seu escriptorio para a ra da Alfande-
ga-velhan. 19. (3
2 Os Srs. irmaos da irmandade do SS. Sa-
cramento da freguezia de S. 'os que acompa-
nb.ira i a procissAo de Corpus Christis no dia
17 do correte que nao entregaro as capas ,
oueirlo ter a bondvde de as mandar entregar ao
Thesoureiro na ra do Padre l loriano casa n.
40. (7


Vi
_-----
"*
2 Tent de ir a praca nog dias 27 e 30 do
corrente urna morada de casa terrea com ole-
ra e sous prtonces Tornos, e utencios de
lazer lijlos telhas com chaos proprios, por
exccucao do Francisco Vaz Pereira contra
Francisca Maria do Garmo ; os pretendontes
dirijo-so no dia 3<> do corrente, as 4 hora* da
tarde a porta do Sr. Dr. Juiz do Direito da
segunda vara do civel por ser a ultima preca
em que tem de ser arrematada. (9
o Da-se dinheiro a juros sobre relogios de
ouro quo sejao modernos ; em casa do ralo-
joeiro, junto ao arco de S. Antonio. (3
2 Precisa-so de urna ama de leite prefo-
rindo-se escrava oque esta seja limpa pa-
ga-so bem ; na ra do Sol n. 9. (3
2 O Sr Thesoureiro da lotera de S. Pedro
Marlyr queira nao pagar urna parte do billie-
te n. 672 que por d'traz tem os nomes Felici-
dade e Victoria, pois perdeo-so o meto bilhete,
o qual pertence aos escravos do Coronel Chaby,
a cima nomeados. {0
2 Roga-se ao Snr. T. A., ou algum seu
procurador nesta praca de ir tirar o seu re-
logio no praso de 8 dias alias licar vendido
pela quantia que recebco visto o papel de
trato que haviu passado ; na ra dos Quarteis
n. i9. (fi
2 Aluga-so urna casa terrea por preco com-
modo atrazda matriz da Boa-vist, com duas
salas, 6 quartos corredor ao lado cosinha
fura c quintal ; a tratar na ra da Aurora n. 2o
* 2 Perdeo-se u;n rologio do caita de ouro ,
e cadeias, das ras dos Quarteis, Cabug, Trin -
cheiras pateo do Carmo becco de S. Pedro,
ra do Agoas-vcrdes, aleo becco que volta pa-
ra a ruu Direita ,e d'ahi entrando pelo bscco c
sahindo na ra Direita tomando o becco do
Serigado at a ra da Assumpco ; quem o
acbou queira leval-o a dita ra n. 16 a
Francisco da Costa Arruda'Mello que recom-
pensar. (9
'1 A pessoa, que annunciou quertr dar 60/
rs. a juros sobro embargo a um ordenado de
ICyrs. mensaes, dando-so 4 por cento, annun-
cie a sua morada que o annuncanto procu-
rou a casa n. 9f> como se annunciou o nao
era na dita casa que se tizora o annuncio e
por isso queira de novo annunciar a sua mo-
rada, (g
2 Hebrard, com botequim francez na ra
Novan. 69 tem a honra de participar ao res-
peitavel publico e particularmente aos aman-
tes do jago du bilhar que achar em dita ca-
sa dous buhares muito bem montados de no-
vo e muitu bem alumiados ; como tambem
se acha no mesmo cstabelecimento toda a qua-
lidade dos melhores vinhos francezes tanto cm
barris, como cm caadas e em garrafas, agur-
dente de Franca, Champanho licores Kirs-
chewasser azeito fino chocolate conservas
sortidas, charutos de regala a 3# rs. a caia, e
outras muitas cousas por preco commodo. ;10
2 Aluga-se o lerceiro andar do sobrado n.
9 da ra do Queimado; a tratar na toja do mes-
mo sobrado. (3
2 No dia 29 do corrente pelas 4 horas da
tarde a porta do Sr. Dr. Juiz do Civel da pri-
meiro vara na ra do Ou miado ser a ul-
tima, por venda, do sitio, que fura do fallecido
Jos Francisco Xavier Lima em Apipucos ,
avahado em 3S0/ rs. em Ierras arrendadas ,
com casa de laipa coberta de telhas, o nos fun-
dos da dita casa urna armacao de nutra tambeih
da taipa, que serve de estribara ; tem varios
arvoredos de fruto ; os prelendentes pdem
comparecer,a indicada hora. (10
2 Precisa-se de una ama, que tenha abun-
dancia de leile e pratica de criar; atraz do thea-
tro n. 9$ primeiro andar. "(3
Na ra da Solidado n. 50, faz-se qual-
quer obra perlencento a officina de marcineiro,
e tambem soticerla-se, ludo por preco commo-
do e com muita promptido ; assim como
ciiste um grande sortimento degaiolas do ra-
me do diTercnles modelos o tambem fazem-so
encommendas ludo por preco mais commo-
do do que em nutra qualquer paite
Precisa-se de um caixeirode 1H a 20 an-
uos, que seja capaz de tomar conta do urna
venda por balanco e d fiador a sua conducta;
na ra Nova venda n. G5.
Na ra da Conceicao da Boa-vista so-
brado n..8, deseja-se fallar com o proprietario
que boje he do mesmo sobrado.
Copia-se msica para qualqucr instru-
mento e tambem transporta-so para qualqucr
tom tudo com aceio e promptao e por pre-
co commodo ; na ra da Solidade n. 00.
Prccsa-se de um caixeiro para venda,
aindu mesmo com pouca pratica de retalho ,
com tanto que d fiador a sua conducta; na ra
da Calcada n. 12.
1Precisa-se alugar mensalmente urna ca-
noa deaCcaixas, ou urna barcassa do 12 a
18 caixas promptas a navegar pela costa ; na
ra do Collegio, venda n. 17. (4
1 Aluga-seuma casa terrea na ra das La-
rangeiras; a tratar na prac,a da Independencia
tem pouco uso e he bem con struida dirija-
so ao deposito d'agoa da ra da Praia n. 17 a
tratar com Silva Cardial. (5
Compras
Compra j-se os Diarios de l'ernambuco de
ns 257, 258 e 259 de Novombro de 1842 ; na
praca da Independencia livraria ns. 6 e 8.
2 Compra-se papel para embrulho a 2720
rs. a arroba ; na ra da Senza-velha, padaria
n. 98. !3
Compra-so efectivamente nesta Typogra-
phia toda a qualidade de pannos cortados ou
velhos, sujos, ou limpos aparas de papel, pa-
pel.! > e toda a qualidade de papis velhos. (4
1 Comprad-te esteios de emboriba preta de
30 palmos do comprido e 12 pollegadas em
quadro estivas do 32 palmos de comprido e
de 8 a 9 pollegadas de grossura, o algumas de
5 a 6 pollegadas ; a tratar com o Tonente Co-
ronel Manoel Jcaquim ou com Francisco Luiz
Ylaeie! Vianna nos Afogados. (a
I Compra-so urna escrava de 16 a 20 an-
nos sadia e propria para o servico interno de
urna casa ; na ra da S. Cruz n. 84. 3
1 Compra-se urna medalha e um cordo
justo valor; quem tiver annuncio. (3
Vendas.
1Vende-se urna negra do nacao cosinha'
engomma e ensaboa ; no Atierro da Boa-vista
n. 18, primeiro andar. (3
I Vende-se, para fra da provincia ou
mesmo da prava, urna escrava crioula de bo-
nita figura coso, engomma, cosinha, tudo com
perlcican e de 20 annos com urna cria de 6
a 8 metes; trata-se com Manuel Gomes Viegas,
na ra do Crespo. (0
1Vendem-so velas de carnauba de 6, 7e 8
em libra, muito bem feitas e por preco commo-
do ; e cera de carnauba em porgos grandes e
pequeas ; na ra da Conceicao da Boa-vista
n. 58. [6
1 Vondem-sc dous piano* um inglez, no-
vo e de excellentes vozes e outro hamburguez,
ainda cm bom estado o proprio para se aprender,
8 arandellas de casquinha com suas competen-
tes mancas lavradas; na ra do Bangel n. 59 ,
segundo andar. (6
I Vendem-se barricas grandes e pequeas
de ca virgem chegadas ltimamente ; no tra-
picho da Alandega-velha a fallar com Hen-
rique Moreira Magalhacs. (4
I Vende-se superior vinho de Clnuipanhe
de July e outros, em gigos do duzia e em gat-
rafas ,#por prego commodo; no Atierro da Boa-
vista na labrica de licores n. 26- (4
IVendem-se barricas VBsias, proprias pa-
ra armesem deassucar, em grandes e pequeas
porcoes ; na ruada Sen/alia-velha n. 106. (3
I Vende-se urna preta moca di- bonita
figura cosinha, lava, engomma, e he Boa qui-
tandeira ; na ra das Trincheiras n. 42, pri-
meiro andar. (4
Vendem-se 7 escravos, sendo 3 negrinhas
de 12 a 13 annos ; dous escravos pecas, de 20
annos ganhadores de ra ; duas protas de 20
anuos, quitandeiras ; um checheo 7 corijs,
urna parrilla du canarios brigadores, e urna sa-
bia lodos muito bons cantadores; na ruado
Rosario da Boa-vista n. 48.
1Vende-se um prelo do nacSo, de 20 an-
nos proprio para todo o servico ; na ra No-
va n. 39. (4
IVende-se um terreno com 80 palmos de
frente, no cortume dos Coclhos da Boa-vista,
um lrno de pesos de bronze de urna arroba at
urna libra ; no largo do Terco n. 20. (4
Vende-se urna preta de 25 annos com to-
das as habilidades que seprocurem ; -urna ca-
cle ira de bracos, nova e rica ; na ra de Agoas-
verdes sobrado n. 05.
Vende-se um cavallo grande, carregador
baixo ale''iiirin bastante gordo, e proprio pa-
ra carro; na ra do Queimado n. 4.
Vende-se um grande sitio com bastantes
arvoredos de fruto de diversas qualidades, com
plantaco de roca, macacheira e capim de plan-
ta, casa de vitenda cacimba de pedra e cal.
recados ; a tratar na ra do sebo do lado es-
querdo n 39.
Vende-se um preto moco t muito reforca-
do de bonita Hgura do 22 annos e de todo
o servico ; urna parda recolhda de bonita fi-
gura de 16 a 18 annos, perfeita engomma-
deira costureira e he muito carinhosa para
enancas duas preiasde todo o servico e mui-
to boas quitandeiras ; na roa Direita n. 81.
Vendem-se chapeos pretos e brancos de
copa baixa e aba larga de superior castor de
Lisboa por preco commodo ; na ra do Quei-
mado loja n. 19 de Paulo Pereira SimSes
-Vendj-se urna preta recolhida cosinha ,
lava o engomma com perfeicSo ; no Alterro da
Boa-vista loja da esquina do becco n. 40.
Vende-se bolaxa de farlnha inferior, pro-
pria para putos a 9240 rs. a arroba, dita su-
perior a 3520 e 5840 rs. ; oa ra das Cruzes
n. 30.
Vende-sa um bonito escravo de 18 annos,
oIBcial dfl pedreiro ; um moleque peca de J6
annos; 4 escravos para todo o servico ; urna
escrava mucama perfeita cosinheira engom-
madoira costureira e doceira ; urna dita com
as mesmas habilidades, 3 escravos para todo
o servico ; na praca da Boa-vista n. 19.
Vendem-se garrafas com essenca de aniz,
prata inglezes e franceses com 10 diamantes ,
ditos com 4 ditos de mesa o do parede tudo
por preco commodo ; na foja de relojoeiro ,
junto ao arco de S. Antonio. ( 2Vendem-se, em casa de Mi lam Theard,
modista na ra Nova n. 31, chegados pelo ul-
timo navio de Franca chapeos para senhora ,
do melhor gosto possivel flores paracabaca,
chapeos e para enfulles do vestidos, formas to-
das promptas e feitas a ultima moda de Pariz,
proprias para se fazerem chapeos de senhora ,
enfeites riquissimos e mimosos para armar ac.
beca, ricas flores, fitas o sedas de lindos padrfies
para fazer chapeos e outras muilas galanteras
para senhora. lo
2Vendem-se marroqulns sortidos a 15/ rs,
a duzia ; na ra Nova n. 6, loja de J. Francis-
co Mamede de Almeda. (3
2Vendem-se cadeiras americanas com as-
sento de palbinha e de pao, camas de vento com
armacao, marquezas commodas, mesas de
jantar, camas do vento a 4500 rs. ditas da
pinhoa 3500 rs. o outros mullos trastes ; Ja-
caranda superior rotim chegado proximamen-
te pedras marrnore redondas para moio de
sala ditas para consol pinho da Suecia e
americano tudo por mais barato preco do
que em outra qualquer parle ; na ra da Flo-
barris com oleo de linbaca, caixas com enclio- '. rentina n. 14, em casa de J. Berar.ger.
n. 28. (3
i Responde-sc aoSr. Malhias Jos Alves ,
nao se entender com elle o annuncio das lettras
M. J. A. e sim entende-se com o Sr. Miqueli-
no Jos de Almeida a quem se roga o cumpri-
inento do exigido em dito annuncio e no pra-
so declarado em o supradito annuncio; alias
obrigar ao annuncianle a cuinprir o que an-
nuncira bem contra sua vontade. 3
1_ Quem quizercomprar, ou alugar urna
canoa quecarrega 35 a 40 pipas d'agoa a qual
com excellente agoa de beber tenas proprias,
com pasto para 4 a 0 vaccas de leite; a tratar no
iiicfifiio s.tio na estrada do Arraial, defronte do
sitio da viuva do Burgos.
Vendem-se urnas Horas Marianas em por-
tugus., o novo testamento e algumas bichas
desupeiior qualidade, tudo por preco com-
modos ; na venda da esquina da Ponte-vclha
n. 33.
Vendem-scuns bracos de bataneas gran-
des c pequeos com conchas e sem ellas, urna
porcao de caixas vasias do Porto, urnas pipas
vasias os pertences de urna venda, urna me-
sa redonda de meiode sala ; as Cinco-pontas
n. IdO.
Vende-se um pedaco de malta no lugar da
Miroeira de baixo com muito boas madeiras ,
rio corrente pelo centro da mesma malta ; duus
moradas de casas terreas no bairro da Boa-vista,
sendo urna na ra Velha n. 51, e a oulra na
ra do Cotovcllo n. 33 ; o oulra mais {na ra
do Sebo do lado direito sem numero em
rasao de ter sido acabada do construir esto
anno a qual tem um andar da parte du detraz,
com 5 quartos cm baixo, quintal de22o palmos,
todos estes objeclos su achao livres e desemba-
len por preco commodo ; na ra da Gadeia do
Keclfeu. 29, terceiro andar.
Vende-se, por muito menos do custo ,
quasi novo, muito bem feito e por ser intil ao
vendedor, um repao de montara para se-
nhora, do superior merino cor de rap, com
gola de veludo; urnas pulceiras de coraos engra-
sadas azues obra nova com o peso de 10
oitavas e tanto de ouro com meio feitio; urna
manta de filo de linho Ludada, quasi nova, por
preco commodo ; no pateo de S. Pedro n. 9 ,
sobrado de varanda de pao, pintada de verde; na
mesma casa su precisa hoje mpretenvelmente
fallar com os Srs. Antonio Basilio da Trindade,
e llernardo F. Gama, para tiraren os seos
penhores quo ja se hajao vencidos.
Vende-so um piano inglez perpendicular,
com muito boas vozes; na travessa dos Expos-
tos n. 16, primeiro andar ; ou na ra Nova
n. 39.
Vende-se urna casa de um andar com bom
quintal murado u cacimba du boa agea cm
chaos proprios na ra das Trincheiras ; duas
casas terreas acabadas de rectificar de novo ,
na ra do Padre Florianno ambas com cacim-
ba ; na ra da Cadeia do Becife n 25.
Vende-se um piano inglez, perpendicu-
lar, de excellentes vozes e com algum uso; urna
porcao de madeira de amarello e alguma de lou-
ro ; na ra do Crespo n. II.
Vende-so um scllim francez para monta-
ra de senhora, quasi novo ; na ra deAgoas-
vcrdes n. 15.
1 Vende-se um sitio com um sobrado na
estrada de Joao de Barros muito fresco com
rnuilo bons com modos para familia concluin-
do a obra que o mesmo precisa com grande
terreno, o boas arvores de fruto, ou troca-se
por casas terreas, ou escravos; na ra Velha
n. 65 das 6 as 8 horas da manhaa e das 3 da
tarde em dianto. (8
1 Vende-se urna negrinha crioula, de 9 an
nos cose e faz alguma renda ; na ra Impe-
rial n. 07. (3
1 Vendem-se apparelhos para che de
po.'celona dourada e pintada ditos azues e de
mais cores apparelhos para mesa de diversas
cores garrafas de cristal para vinho compo-
teras lapidadas copos para agoa ditos para
ceneja ditos para Champanhe ditos pa-
ra vinho tudo de cristal e lapidado urna
frasqueira galLeteiras para azeito e vinagre ,
canecos com figuras, frascos de bocea larga,
e outras muitas fasendas, por preco mais com-
modo do que em outra qualquer parle ; na ra
do Livramento n. 6. ;io
2 Vende-se urna porcao de arroz de casca,
viudo do Sul por preco commodo ; na ra do
Cabug ii. 9. ,3
2Vende-se urna toalha de lavarinto toda
aberta com vara o meia do comprimento
obra mui bem feita, por 35# rs. ; na
CabugA n. 9.
2Vende-se urna escrava do gentio do An- | 6ar,ove a f"8 do Livramento n. 38, que ser
(10
2Vendem-se mangas de vidro com figuras de
varias qualidades, para enfeites o ornamentos
de sala assim como para presepios por ter
lindos pastores com balaiosdo fruta para offer-
tas do Menino D. tudo pelo diminuto preco do
5/rs. cada par de manga.
2Vendem-se superiores queijos do reino a
1280 rs. velas de espermacete americano a
90o rs. ditas do sebo do Porto a 400 rs., cha
hisson a 2560 rs. vinho de Lisboa a 1920 rs. a
caada e a garrafa a 2'i0 rs. dito do Estreito a
ll'id rs. a caada o a garrafa a 200 rs. cerveja
branca de bocea do prata a 480 rs. genebra do
Hollanda a 380.rs. a botija banha de porco.a
300 rs. a libra, manteiga francesa a 640 rs. ,
dita para tempero a 320 rs. graxa n. 97 a Id)
rs. toucinho de Santos a 200 rs. passas a
280rs. rs. bolaxinha inglesa a 240 rs. e ou-
tros muitos gneros por preco commodo; na ra
do Agoas-verdes n. 48. (14
3 Vendem-se chapeos do Chile, tabaco si-
monte da Cachoeira da Bahia, em latas do duas
libras; e 1 urub re; na loja da esquina da ra
Crespo, que vira para a cadeia ao p do arco
de S. Antonio. (5
3Vende-se um violo francez, novo e mui-
to bom por preco commodo, por se ter precisao;
na ra da Praia, armasem n. 33. (5
2 Vendem-se ricos chapeos do seda e de
veludo com plumas o sem ellas, do ultimo
gosto chales e mantas de seda cortea de se-
da escocesa ditos de sarja de cores e preta ,
luvas de pellica com guarnigao ditas compri-
das o curtas e lisas para senhora, ditas bran-
cas e de cores para homem lencos escoceses
para senhora mantinhas de veludo para me-
minas chales dotSa bordados do seda, ricas
bengalas decanna, rap hamburguez muito no-
vo perfumaras finas, botins de bezerro fran-
cez de formas as mais bonitas que teem vindo,
sapatos de duraquo de Lisboa para senhora ,
um completo sortimento de calcado francez pa-
ra senhora, e outras muitas fasendas de bom
gosto por preco commodo ; na ra Nova, loja
o. 6, de J. F. Mamede de Almeida. (14
Vende-se urna porcao de barricas com
muito bom sebo por preto commodo ; na ra
da Cadeia do Becife, armasem n. 12.
------------------------ -- ,. .... ., .....-
Escravos fgidos
No dia 31 do p. p. fugioo escravo de An-
tonio Joaquim Machado de nomo Joaquim,
crioulo de 20 annos, alto, secco, rosto alguma
cousa comprido olhos grandes, ventas um
tanto largas, falta-lheum denle na frente tem
na canella da perna direita urna pequea cica-
triz de urna chaga que sarou poucos dias an-
tes de fugfr, tem calos as miios por ser sapa-
teiro ; revou calcas de brim de listras e camisa
i i de madapolo suja e rota chapeo de palha
4 j grossa coro abas bastante grandes ; quem o pe-
gola na ra do Livramento botica n. 22. (
2 Vende-se um relogio patonle inglez, de
prata muito bom regulador; na ra da Sen-
zalla-velha n. 142, segundo andar. (3
2 Vende-se um sobrado na cidade de lin-
da muito fresco, com bons commodus para
familia e com grande quintal sito na ra do
lialde n. 22 ou troca-se por escravos; na ra
da Senzalla-velha n. 142, segundo andar. (5
2 Vende-se um relogio de parede muito
bom regulador e proprio para sala ou re-
parlicao ; na praca da Independencia loja de
relojoeiro de Justino Merot. (4
2 Vende-se, ou permuta-se por um preto ,
ou preta um moleque de 12 annos de boni-
ta figura muito esperto ; na ra Nova n. 9. (3
2 Vehdem-se alguns quadros com pintu-
ras a oleo da escola Lombarda ; na ra da
Ciuz n. 49.
2 Vende-so um preto de bonita figura ,
nagao Cagange ; cm Olinda, venda da ra
bica de S. i'edro.
2 Vende-se ou troca-se um sobrado
ra do Aragao por urna casa terrea no mes-
mo bairro ; a tratar na ra du Gloria junto a
fabrica do fallecido Gervasio. 4
2 Vcndem-se relogios patentes dej ouro 9
(3
de
da
(3
na
gratificado.
Fugio no dia 26 do corrente pelas 6 fio-
| ras da tarde, um moleque ci ionio de nomo
Miguel de7 annos, olhos grandes, magro;
levou calcas de algodo azul, jaquela branca ,
j muito suja e sem camisa; esto moleque fu-
gio na occasiao do levar em um caixao urnas
aparas de sola da loja de sapaleiro, onde esla-
va aprendendo osle officio para lancar fra ;
quem o pegar, eve a ra dos Quarteis n 6, que
ser gratificado.
1No dia 27 de Outubro p. p. desappare-
ceo um moleque de Dome Paulo, de nacS? Qui-
vani do 17 annos cor pouco regular, com
principios do bue,o de barba tem urna peque-
a esfoladura entre os dedos de um p, de urna
queimadura que pouco se condece levou
camisa de algodo fino, e calcas de brlm bran-
co he muito conhecido por vender doce de
jaleiaem copos ; quem o pegar leve a seu se-
nlior Antonio Joso (oncalves de Azevedo na
ra da Pruia armasem de carne n. 19, que se-
r recompensado. (10
- ____._____ ir
piiin : tvp. df. ii 1. DBFAJtlA-
134-1.
i
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EV0XPZPZZ_WG0GCF INGEST_TIME 2013-04-13T02:23:32Z PACKAGE AA00011611_05235
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES