Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05233


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Annode 1844.
-'
Ter^a reir 2G
I
a.
0 liiABIOpubna-se lodosos diasque nao forem santificados: o prego da aiiignstur
L-dt *res i I re. por quarlel pagos adiantados. Os annunciosdos assinntes sao inseridos
ff.'tti?- o '" don m>? > i. fnr*m ratao de SO res vur liuli*. Ai frrisiiiinVi derein ser diri-
gid I asta Ijrp., ra das Cruies n. 34 ou a praga da Independencia loja de lirrosn. 0 e 8
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
G UI1M Parehyba, segundase sextas feiras.Rio Grande do Norte, chega a 8 *ii e pai
te lo '24.Cabo, Serinbaem. Uto b'ornwso, Macey, Porto Cairo, Al aguas. no i. s
ii 'i! de cada mei. Garanliuns e iionito a 10 e .' 1 I" cada met soa-rista e Flor
ese 43c 83 dito. CidaJe di Victoria, quintas feiras. Olinda todos os das.
DAS da semana.
25 Seg. a, Cntharins. And. do J.de I), da 2. t.
26 l'er-, s Pedro Ale. nd.ino. Re, aud. doJ. de D.d I t.
27 Quaila s Margarida de Saboia. And do J. de D. da 3 t.
2 1 Quinta Gregorio And do J de I) da 2. t
29 Seat Satirnino Aud. do J de D. da l.r.
30 Sab i Andr.'
1 Dom s Eloi.
DA
de YoYcmbro.
Todo agora depende de nos mesmos; d
tiuuemos coci iiriiicioamos > gcera--* s
cultaj.
Amo XX. *<>-
prudencia, rod.ragao- en rg.a: eo-
ilmirt^"'" entre a; M<*A*I '
(iO > IlUa
roderagio"
":."'
(Prnlaugia d AJMssbU* C1MBIOI no OH '_'! D NOYKJIBBO.
Cambio* sobre Londres 95a l|-'nom,
a u Paril 180 rns por franco
Lisboa i!U por 'J de premio
Coeda de tehre ao par.
Ideas da letras Je boas firaua i piropo
Our.-.Moedade 0,400
a a 11 K.
de 4,000
Prt'.a -1' alaodas
v lesos colummnsres
* Ditos meticanos
renda*
17 :0 17,500
17,1 JO 17.S0O
9 500 J.700
i,m 1 9.0
1,9.0 1 9-.0
1,900 1 ,Wi
Lu aheia 1
Minguante
PHASES DA LA NO MEZ DE NOVEMJJRO.
96 ai '.' Ii iis e 44 in. da m 1 Luanora r 11 as 9 h ta
a i a( J horas a y i.in ia tarde
Prtamar de hoje.
I Ssgnndo
IL'al
Cresceute a H gal 55 a, da larde.
da larda.
Pr.maira s lio a 5 min IS di mn
.''-"ig:^rty-^i.--"rryvf-Trj-'^iiiiauiiiia i^ii 1
ai ;> hura 4 minlos
da larde
msmtmm 'winTayfirr, -rr w -*zzxz^~^.zzzXl,z ;-urr. :iiw&tt^*MiiniAiamieJ
ERRATAS.
Na enumeraglo das freguozias onde venceo
a praia ou o partido da ordom, que izemos no
Diario do hontem, escapr.10 as da praia as
da S deOlinda e Itamh o as da ordom as
de S. Louron;o, Sornhom o Jiboallo; o nes-
ta poz-se l.uii ion-1 em voz de Taquaritinga.
Thesoiirai'a da Fazenua.
Continuaco do expediente do dia 12 do
crvente.
OITicioAo Administrador da Mesa do Consu-
lado, em resposta ao seu officio do 5 do corrente,
em que pedio esclurecimentos sobre o valor,
que se devia dar ao assucar para a arrecadaelo
dos direitos.
DitoAo Administrador da Recebedoria de
Rendas Geraes Internas, rcmettendo trez exem-
plaros do decreto n. 381 de 7doOutubrodo
corrento anno, modificando as disposices do
rogulamento do sollo, a fim de ter cxecuco ,
pea parte que Ibe tocava.
CircularAos Col lectores da provincia, re-
mettendo um exemplar do dito decreto, idem.
('flicioAo Engonhero em Chele, cncarre-
gado do reconhecimento e modigao dod terre-
nos de marinha enviando o requerimento de
Francisco Martins dos Anjos Paula, para pro
ceder a medicao e avaliaclo do terreno, por
esto pedido de aoramento.
Dito Ao Thesourciro da i.* parteda2.*
nova lotera a favor das obras da matriz da Boa-
vista, para informar o requerimento de Jos
Joaqum Teixeira Rabello, em quo pedio o pre-
mio do rncio bilhete n. 1440.
PortaraAo Tlr soureiro da Fa/enda, para
aceitar e pagar no diu de seu vencimento, como
determinava a ordem do Tribunal do Tbesouro
Publico Nacional n. -.'18 de 17 de Outubro
lindo, a lettra que ncompanbava de quatro
conUsde ris quo na mesma data sacou o
respectivo Tbesouroiro Geral a quinze dias
precisos, ordem de .\Ianoel Joaquim Hamos
o Silva.
Dita Mandando debitar ao Thesourciro da
Fazenda, no livro caixa das notas applicadas a
substituico, pela quantia de duzentos contoa
de ris, que dentro do dous caixotes, e confor-
mo a ordem n. 220 do Tribunal do Tbesouro
Publico nacional do 18 de Outubro ultimo ,
entregou o Commandante da barca de vapor
Paraense, Joaquim Peixoto Guimaraes.
DitaAo Contador da Thesouraria para
f mandar langar no livro da divida passiva, para
str paga quandn se decretasse fundos, a quan-
tia de quatroecntos e noventa o dous mil o ses-
sonta e sois ris, que so devia aos ilhos do fal-
lecido Alferes de Cacadores deprimeira linha,
Comillo de Lelis de Noronha Menezes.
DitaAo Thosoureiro dos ordenados para ,
cid conformidade da ordem do Tribunal do
Tbesouro Publico Nacional n. 102 do 23 do
Setemhro prximo passado, continuar a pagar
no Exm. Bispo Resignatario D. Thomaz de
Noronha a congrua do um cont o du/.entos
mil ris por anno, dosdo que a torn deixado de
receber, visto estar as circunstancias de poder
accumular este venciinent) com os doomprego
de Director do Curso Jurdico de Olinda, que
ltimamente Ihe foi confiado.

INTERIOR.
em
O REI.C)
7.o
VALENTINA DE VAUBKCOL'ttT.
Assim que Valentina se vio so, fechou-se
no seu quarto com alegra extrema : o capti-
veiro, para que ella poucos minutos antes olliu
va com tanto desespero, parecia-lhe nada de-
pois daquelle trance de agona porque ac&bava
de passar. Ella metteo-so na cama tranquil-
lamente ; estendeo sobre as taboas duras seu
llexivel e delicado corpo ; seus finos cabellos,
impregnados dos mais suaves perfumes se desen-
rolarao sobre o travesseiro de hollanda crua ;
com o torneado e alvo brago conchegou a co-
berta sobre o peito e entregou-sea um somno
tao pacifico como profundo.
A docura desto repouso, lo estranho em se-
melhanto posicao, proceda tal vez do genio des-
sa rapariga, que nos vamos fazer conhecer em
algumas palavras.
Mario Valentina era ilha do barao de Vau-
becourt, marecbal de Franca. Ella fra edu-
O Video Diario o. 264.
S. PEDRO DO SUL.
Golpe de vista critico sobre as operaces mili-
tatares que tivero lugar na provincia do
Hio Grande de S. Pedro do Sul, desde o
anno de 1838 at 1842 por um liio-
Grandense.
A o PUBLICO.
(Continuado do n. antecedente )
No Rio Grande estava o batalbao Provisorio
do linha com 500 homens, o pequeo edrpo do
Artilbaria de posieo com 250 pravas ; havia
mais a brigada de cavallaria de Guarda Nacio-
nal do Coronel Silva Tavares com 350 homens,
e o hatalho Provisorio de Guarda Nacional com
200 homens. Todas estas forcas reunidas a-
presentavao mais do que um eflectivo de 2,400
homens.
O exoreito rebelde dito republicano, cons-
lava do mais de 4,000 homens, dos quaes 3,000
cffectivos sobre as armas: alguns de seus des-
tacamentos policiavio o Triumpho Rio Par-
do Cucboeira, Cassap&va S. Gabriel, Al-
grete e outras povoaedes da campanha ; 500 a
600 homens estavao acampados no Passo das
Pedras prximo ao rio S. Gonzalo, sob o im-
mediato commando do caudilho Crescencio.
O Quartel-general rebelde estava em Via-
rn3o as suas frcas oceupavo es'sa posico, as
proximidades ou orredores do Porto Alegre se
estendiao atea Serra oceupando Santo Anto-
nio da Patrulha, S. Leopoldo Santa Anna e
o Cahy. As frcas do oxercilo rebelde formavao
trez divisos urna dita da esquerda era com-
posta de 600 homens, entrando neste numero
um batalbao de Caradores e duas boceas de fo-
go ; a da direta era de mais de 800 homens ,
porm s se compunha de cavallaria e a do
centro, que se compunha de dous corpos do In -
fantaria com seis boceas de logo e alguns corpos
do Cavallaria linha cerca do 2,000 homens O
caudilho Neto diriga o centro Benlo Manool
a direita o Crescencio comojdisse, coni-
mandava a esquerda.
A divso da direita commandada por lien-
to Manool sendo unicamento composta do ca-
vallaria era das trez a mais ligeira o conso-
quontcmente tornnu se una diviso volante ,
simii ter posico nenhuma determinada
0'Marocha! EiUqMQ rosolvco vira capital,
nao si' para tomar posso da presidencia e c-
mando do oxercilo como para dirigir eorga-
nisar as pequeas f reas que havia na cidade e
as poucas que estavao fra,que, nao obstante se-
ren em diminuto numero tinhao defendido e
conservado intactas as trincheiras do Pi rto Ale-
gre. A sua vinda foi para quasi todos os lega-
islas um feliz presagio: poucos conhccio e sa-
cada em um castelo solitario no interior do P-
rigord, em quanto seu pai oceupado as con-
tinuas guerras daquella poca vagava por paizes
estrangeiros. Sua mai morrera ao dar-lho a
vida ; ella conhecia penas seu irmo, mais
velbo doze annos, e quo morava em Paria onde
se dostinava magistratura. Ella passou pois
os seus primeiros annos ern urna solidao, que a
presenga de urna velha e inepta aia anda tor-
nava mais triste o tediosa. Desto modo quan-
do Ibe ebegou a necessidade de pensar e racio-
cinar, a moga leve de baver-sc com sigo
mesma.
Valentina linha dez annos quando seu pai,
gravemente (elido na guerra dos Paizes-Baixcs,
deixou o servico e veio morar na sua trra. Ti-
nha elle enlo 55 annos ; estava curvado, va-
letudinario, com a cabera branca, coberto de
feridas e de condecoracos; e aos olhos da me-
nina parece. um desses retratos de velhos mi-
litares, que ella estava acostumada a ver pen-
durados parede. Quando ella podo distin-
guir o ente vivo, dos retratos da familia, con-
sagrou a seu pai, bom e virtuoso, um culto
filial, noqual enlravo o respeito, a admira -
cao, a ternura e devotaco, mas nao a ami-a-
de intima, franca e communicativa.
O barao de Vaubecourt nao voltou s a sua
Ierra : trouce comsigo o conde de Lussau,
biao apreciar as qualidades militares deste Ge-
neral c a nao ser m as suas operaces ulterio-
res talvez muita gente grada anda mesmo
hoje, naosoubosseavaliar o seu merecmento...
O plano do campanha que tinha a seguir o
Marecbal era muilo simples: a nalureza do ter-
reno oceupado pelas frcas imperiaes, as dis-
tancias que entre si guardavao as diversas fr-
cas robeldi s o estavo indicando : e quando islo
nao bastasso tnha em sen auxilio a estrategia
(regras d'arle da guerra) que nenhum Gene-
ral abraca si m vantagem assim como tambem
nao viola impunemente.
A'vista da numerosa frca que apresentava
o inimigo sobretudo em cavallaria nao era
prudente com pouco mais do 2,000 homens, e
esses bisonbos emprehender a campan lia no
anno de 1838. Convinha esperar as reuiies
que o Governo se tinha comprometido mandar
do diversas provincias e no entanto ir disci-
plinando o exercito, que se ochava em um per-
(eilo chaos, em consequencia dos desastres quo
tinha soflrido as campanbis anteriores, por ser
a sua maior frca composta de recrutas. Po-
rm se, apezar das razos expondidas o Ma-
recbal El/eario tinha em vista comecar as ope-
ra coes, para que se n3o cingio s rogras da arte
o as violuu completamente ? Analysemos.
O exercito rebelde estava dividido e oceu-
pava um terreno immenso.
A sua ala esquerda que se achava no passo
das Pedras, estava distanto do centro, que se
achava nos arredores de Porto Alegre, algumas
60 leguas, tendo do passar o Guahyba (rio que
tem na sua menor largura meio quarto do le-
seu reino e nobre irmo d'armas. Por urn
singular acaso a existencia destes dous bravos
militares havia andado sempre intimamente li-
gada. Elles linho feito a sua primeira cam-
panha juntos, visto pela primeira vez o fogo na
mesma batalba, gasto a sua bellicosa juvontu-
de nos mesmos paizes da Europa, e finalmen-
te (ora na mesma poleja que tiuido sido posios
fra de combato. Resolverlo retirar-so juntos
ao mesmo asilo, e ahi acabar tranquillamente
a vida ; e quando juntos atravessavao as cam-
pias do Perigord, um adevinho desses ermos
lugares Ibes predisse, quo morrefiao no mesmo
dia.
Valentina fez-se moga, e tornou-se urna
creatura encantadora para esses dous velhos ;
mas junto a elles nao ficou por isso menos s e
entregue a si mesma. O pai dava-lhe intei-
ra liberdade para seguir os seus gostos, que a
inclinavao msica, aos grandes passcios soli-
tarios, e sobretudo leitura de novellas e poe-
ziasdoseu lempo, que compunhao toda a sua
uducagao. A imaginacao se Ihe exaltou um
seus sonhos poticos : sempre enllocada en-
tre as paixes arden tes, as aventuras extra-
vagantes do mundo ideal, o a apathia da mais
tci na e montona existencia, tila habituou-se
a dar grande importancia todas as cousas de
sentimento e imaginago, e a deixar na mais
goa), para se reunir columna rebelde do cen-
tro e a passar o rio Jacubv tinha tambem quo
passar o Cahy, e fa/er urna longa digressao.
A ala direita queoecupavo a campanha es-
tova quasi toda licenciada, com ludo era o quo
mais de prompto se podia reunir a columna re-
belde do centro; o mesmo assim tinha que mar-
char pelo menos setenta legoas e passar os
riosjaeuhy, Taquary, Cahy o Rio dos Sinos ,
para eflectuar a reuniao.
A' visto pois da disseminagao das Torgas re-
beldes e da dilliculdado do sua concenlraco
em um mesmo campo de batalba um General
entendido seguira as mximas dos mestresda
arte da guerra ; sendo do levar a um ponto djt-
do maior numero de r;a do une aquella que
possa tero inimigo. Posto isso eritrC 9 Ge-
neral imperial urna grantle marinha barcas (To
vapor ( recurso estes que os rebeldes nao ti-
nhao ) podia muilo bom encubrir os seus mo-
vimientos e tomar brilbanlemenlo a offensiva,
pois tinha em seu avor ser o terreno em que ti-
nha de operar todo criado do ros, o rios cau-
dalosos.
Depois, na guerra nao ha nada infollivel ,
maissim possivel : o que lio necessario he quo
o General que commanda o exercito tenha re-
soluco e se saiba decidir segundo as circums-
tancias: a irresoluco( segundo diz Frederico
o Grande'] he o peior deleito que um General
em chefe pode ter e lio essa qualidade quo ti-
nha em grande quilate o Marechal Klzcario.
Nos fins de Dcvembro cliegrao a Porto Ale-
gre alguns recrutas quo o Governo mandju o
quo d'irao distribuidos pelo 1." batalbao de Ca-
cadores de nova formatura c so o nao comple-
tarlo in tolo, pouco faltou para ficar com o nu-
mero de pragas que o regulamento do exercito
marca a cada um crpo do Infantaria. 0 8.'
tambom recebeo alguns recrutas, mas em cur-
to numero e ludo presagiava visto os prepa-
rativos c continuadas revistas e manejos dos cor-
pos que so achavao na capital, que um plano
do operacoes bem combinado teria por resulta-
do a ruina do inimigo que nos sitiava o o tri-
umpho do nossas armas.
Km lins do Janeiro veio embarcado do Rio
Grande o 2 batalhlo de Cagadores : este er-
po era um dos melbores do exoreito, nao s por
sua frca do mais de 400 homens, como por
sua disciplina. Com a chegada do 2.,deo prin-
cipio s operagous o Marechal Elzeario e j se
havia anticipado cm mandar ordens aos contin-
gentes do cavallaria do Mejor Simas e Capillo
Orives para queeslivessem promptos eemat-
titude deaggrcdir o inimigo segundo as par-
licipaces, e os avisos que recebessem. As pe-
completa indillerenca as da vida ordinaria. Os
grandes caracteres, ossentimentos, as aegoes
sublimes que esses livros Ihe ollerecilo attra-
hiao-lbe as synipathias, os votos e prcoecupa-
coes continuas ; mas o que se passava em torno
della, a marcha cuotidiana do castelo, o into-
resse das colheitas, odas longas partidas do
jogo de nenhum modo Ihe cuptivavlo a atten-
clo. Nos seus meditativos passeios, em um
lu-iar montanhoso, coberto do arvoredo, pit-
toresco, ella tinha interminaveis conversagOes
com sigo mesma, as quaes rolavlo sempre a
cerca de objeclos o sujeitos de novullas, que
ella acabava de lr. Cada oitoiro, cada rocha
escarparda tornava-so para ella o lugar doal-
guma scena, quo a sua imaginago all Ihe pin-
ta va ; cada valle Ibe pareca que devera ser o
theatro de algum successo notavel, que a ne-
cessidade de agitarlo, c do mudanca, neces-
sidade tao violenta em sua alma como pouca
satisleita, Ibe fazia de continuo esperar.
Nos longos seres do castello, luz da pa-
cifica alampada, entre o thear de bordar, os
cachimbos accesos, c o taciturno jogo, abi
mesmo nlo descontinuava o seu pensamenlo,
porque cnlao nada interrompia o silencio : os
dous velhos havia amito tempo que s tinhao
a sua amizade, e nada mais que dizerem ; que
nein mesmo do suas campanhas se entretinhao



9
quenas forjas de Simas c Orives so achavSo om
distancias laes c sobretudo as ultimas, que se
nao poderiSo reunir ao eiercito legal soin omi-
to risco tendo as primeira* de sabir do Fachi-
nal posieao emboscada sobre o rio Cahy, cas
segundas de caminhar mais de vintu legoai pa-
ra efloctuar a reuniao, precisando tambem mal-
lograr as tentativas do inimigo que se acbava
na sua Irente o quo os poda acommetter por
qualquer lado e inutilisar o seu movimento.
Veremos depois quo so isso nao aconteceo,
so se devo attribuir ao terror pnico que so apo
derou dos rebeldes e as luisas noticias sobre o
numero da frca legal mu exagerado que Ibes
mandro da capital os seus partidario'.
O Marechal Barreto e Caldern tinhao rindo
de cima da Serra com 250 ho.nem de cavalh-
ria : esta lorfa eslava acampada na margem di-
reita do Jacuhy lo dividida etn douscorpos,
e para (|ue osles fssem mais fortes se Ibes Bg-
gregrao os contingentes docavalluria de Guarda
Nacional do Major Jos Joaquim o do Capitn
Francisco Pedro : assim coinpostos (verlo a
denominacao de brigada, e (ni dado o seu com
mando ao bravo Brigadero Caldern. Tam-
bem so creou com o 1. batalhao i' e 8., e
companbia do Allemacs urna brigada do In-
lantaria com um parque do oito boceas dele-
go, para ser commandada pe .> rigadeiro Cu
nha: esta brigada poderia ter 1,000 baionetas.
Toda a funja asim reunida tove o apparatoso
nomo de divsao(ainda que apenas contnsse de
1,400 bomens) e por commandanto ern ebee o
Marechal Brrelo.
Antes do principiarmos com a narracio das
operaces desta divisao 'eleva que mostramos ."O
leitor a formalare ;!,is forras que se acbavao no
Rio Grande sob o immediato commando do bri
gadeiro Calmon.
A divisao legal do Rio Grande era composta
de um eorpo do catadores, 300 homensjda bri-
gada do Cavallaria G. N. de S Iva Tavares, 350
bomens; do pequeo corpo de Artilbaria do po-
sigao 250 bomens com qoalro bocas de fogo
O eflcctivo desta divisao apenas seria do 1,000
bomens forga esta (|ue talvez nao Ifvcssc qunn
do comecou a operar,
Tendo o general legalista (orinado de todas
os (oreas ( de Porto Alegro o Rio Grande ) duas
divisos, denominou a de Porto Alegre di-
visao da direilao a do Rio Grande di-
visao da esqucrd'i, querendo por esta maneira
imitaros rebeldes ; porm nao tendo divisao do
centro as duas nutras se acbavao mal quali-
ficadas.
Oescriprao topographea do terreno das pri
metras operages da divisao da dircitt.
A cidade de Porto Alegre capital da pro
vincia do Rio Grande do Sul tom na sua mal-
ar extenciio um quarto de legoa o esta situa-
da na margem esquerda do Gualiyba defronte
da confluencia dos dous magestosos rios Jacu-
hy eCnhy. O Guabyba lem por tributarios",
alemdestes o rio dos Sinos c o Gravatahy. O
Gravatahy tom a sua lo/ quasi defronto do Ca-
hy e corre por um terreno a legoa e me i a dis-
tante da cidade na direccao do seu flanco di-
reilo. O rio dos Sinos, sobre cuja margem
est situada a colonia de S Leopoldo linda
justamente o seu curso no lugar onde tom prin-
cipio a baha denominada Guabyba. Ksla ba-
ha que linalisa ern Itapoaa o all engrOSH com
suas aguas as da lagoa chamada dos Palos ,
tern do extensaodez legoas mais ou menos,o sen-
do a sua largura variavel nao tem monos ,
na menor de meio quarto de legua. Sobre a mar-
gem esquerda do rio dos Sinos est situada a po-
voaco de S. Leopoldo ; a legua o mcia de
Miiawii HBiiwiim ii trt mmimmtstxntm
o ludo haviao osgotado : a lemhiancados com
bates s apparecia no fumo dos cachimbos,
que parta de cada lado, e so entrechoca va no
ar. Nessas longas quadruplas partidos dos
dous veti ranos e dos dous grandes cachimbos
nao havia lugar para Valentina.
Alm disto por corto pudor d'alma, muilo
conhecido dos entes sublimes e delicados, ella
nunca deixava patenlearcm-se as suas emoces ;
oceultava os seus instinctos poticos e apaixo-
nados, seus movimentos desensibilidade como
teria encoberto as suas peiores inclinaces. Se
passeava com seu pa o o conde de l.ussan, ella
i'azia*notar a fecundidade dospomares o a abun-
dante colheta que clles promeltio, mas nunca
o ineflavel cheiro da violeta escondida lob a
herva ; gabava o esplendor de um bello da
que la/, amadurecer a seara, mas nao teria ou-
sado fallar das encantos de urna bella noute.
Ciosa do seussentimenlos, do suas visdes, nao
os expunha aos olhos daquellcs quo os leriao
stigmalisado spela impossibilidnde de os com-
prehenderem.
O baro de Vaubecourt havia lido urna fe-
licidade extrema em installar o seu amigo na
sua residencia ; comprazia-se em trala-lo
como um memLro da antiga familia. Gostava
de o ver respirar o ar dos dominios heredita-
rios, fumar no cachimbo palriarcbal e beber
distancia do sua margem direita osla o famoso
passo do Portan notavel pela sua importancia
no comeco da revolueao. A distancia por mar
de S. Leopoldo a Porto Alegre he do quinze le-
goas ; por torra nao tom mais do que oito.
Comtudo releva notar quo para se ir por trra
do Porto Alegre a S. Leopoldo, tem de se
atravessar o RioGravataby; este rio lem diver-
sos passos c delles o mais famoso ho o passo da
Cacboeira onde ha hoje urna bellissima
ponte.
A capella do Viamao borco da populacao
da capital e suis dopenlencias esti situada
sobre urna altura a tres o mcia legoas do Porto
Alegre aquelle ponto a Santo Antonio da Pa-
t ni I ha nao ha mais do que dezanove legoas ,
durante que de Porto Alegre aquella povoacao
ha s dezaseto legoas.
(.) Jacuhy ho um dos rios mais nolaveis da
provincia nao s pelo immenso terreno que
elle atravessa e ferlilisa como tambem pelas
militas povoaces que so icbao as suas mir-
gens. A primeira povoagao mais prxima a
sua fozhc a villa do Triumpho;depois tern Santo
Amaro, Ri -Pardo eCachoeira. Todas estas po
roacOes eslao situadas na margem esquerda do
Jacuhy. A maior distancia por mar doTri-
umpbo a Porto Alegro he de doze leguas; San-
to Amaro esta distante quinzo legoas da capital,
trila esta Rio Pardo, o quarenta e oito a Ca-
cboeira. Nao so pode ir por trra da villa do
Triumplto a Sanio Amaro sem so passar o Ta-
quary Esto rio ho mui correnloso, tem pou-
cos passos de feo i e esses mesmos desaoj)""-
cem no invernfiTf coqeuca da immensa
iitJucncia deagoas que da Serra, onde ello tem
as cabeceiras, convorgem e so derramao com
impetuosiJado por todo o seu littoral ot i sua
foz.
Querem muitos militares entendidos que oTa-
quary soja verdadeira linha militar, r>u, pira
melbordizer, a verdadeira linha do defesa da
capital quando esta seja amcagada por urna in-
vasSo da campanba: nos nao emilliremos a nos-
sa opiniao a semelhante respeito senao condi-
cionalmente, e diremos quo so tivcssemos de
fa/er esculla dos pontos do Rio Pardo ou Ta-
rjuarv para nelles estabelecermos cordes mili
tares ou linhas do deloza, preloririamos em tal
caso o do rio Taquary. Os dous rios Jacuhy e
Cahy correr quasi parallelos ; a sua maior dis-
tancia as suas embocaduras nSo he mais do
que a de um tiro decanhao, ou, por nutra ,
de urna milba ingl. za : comtudo essa distancia
he vcriavel conforme osziguo zagues quo ellos
fi rmiio no seu transito polo interior Tam-
bem he variavel a distancia do rio Jacuhy co-
lonia de S Leopoldo, conormo os lugares :
no entonto, se tomarmos a Pona Rasa, situa-
da na margem esquerda do Jacuhy o distan-
te de sua foz cinco legoss, por unidade ou ter-
mo do comparacao, podaremos dizer, sem te-
mer erre r, que nao disla de S. Leopoldo mais
do quo 10 legoas.
Para se sabir da Ponta Rasa a S. Leopoldo
lia dous meios : 1." passar o Cahy, e por ulti-
mo o rio dos Sinos ; 2.o, passar o Guahyha
fronleiro a Porto Alegre, e depois passar o
Gravatahy. O. terreno quo vai da capital a V-
amiio ho irregular ; porm no aprsenla obs
taculos naturaes em parte alguma ; nao ha,
por assim dizer, senao regatos a passar, e por
conseguinto poucas dilliculdades a voncer.
A pequea villa do Santo Anlonio da Palru-
Iba est situada sobro as abas ou laidas da Sor-
ra Geral, corn a qual so communica por meio
le picadas ou caminhos por entre as densas
malas de que a Sorra he povoada. Eslas pica-
das seguem diversas diroccoes, porm todas es-
tas vao dar cima da Sorra. Qum esti na
posicio elevada da Serra podo descer para as
planicies da provincia por diferentes pontos
por exemplo, pelo Butucarahy.pela Cachoeira,
por Santa Mara (no lugar chamado Boca do
Monte) e por muitos outros lugares, que agora
he ocioso denominar.
Na campanha de 1838, a Serra foi paraos
rebeldes o mesmo, que o monte de S. Bernar
do foi para o exercito francez, quando este in-
vadi a Italia em 1806, com a nica dilTeren-
ca, que o exercito do 1.' cnsul buscou a posi-
eao elevada dos Alpos para encobrir o seu mo-
vimento, engaar o General Austraco Melas,
e cahir do improviso sobre o seu exercito desa-
nimado, ficando, por esta manobra ousada,
senhor do ponto estratgico da campanha dos
depositse linha militar dos Imperiaes Po-
rm os rebeldes s procurrSo as asperezas e
posicces da Serra para se evadircm ao comba-
le, que Ihes a oflerccer a nossa divisao da di-
reila logo a sua marcha foi o inverso da dos
Francezes, inverso tambem foi seu fim.
(Continuar se-ha.)

praia o quo canta o papagaioaqora minha ca*
roxa nem ag'ardente nem saia !
Pelas 7 horas da noulo do 23 do corrento no
lugar de Apipucos derao um tiro em Joaquim
Corroa de Lima, ferindo-o levemente no pes-
coco corn dous carocos de chumbo ; dizom-mo
quo o assassino passeia de publico na mesma
povagao, sem que lbe ponhao impedimonlo :
nao sai em razo de que parentesco.
Na manbaa de hontem um pardo escravo de
Joaquim Francisco de Alem suicidou-se,dundo
no vcnlrc algumas lacadas, e degolando-so a fi-
nal: morreo d'alli a poucas horas.
CORREIO.DORECIFE.
CORRESPONDENCIA DA CIDADE E PROVINCIA.
NSo Ibes quera mais Miar em negocios da
matriz do S. Jos porquo enlendo que eljes
s pela /.sseuible'a P.'JWffffrf Efl pTWnH conclu-
ir ; mas impjrluna-me tanto um freguez, que
nao mo he possivel deixar em silencio o que el-
le.ha muilos dins.me referi. To zelozos es-
ta) os irmios do compasso da sua propriedade ,
que nem consentem que so annuncie com os
seus sinos o aclo mais santo da nossa religiio :
assim succedeo no domingo transacto, que, indo
all oVigario dizer missa e querendo que se
lizosso o signa! do costume para avisar os fiis ,
o bomens nao o consentirlo e o Vigario foi
celebrar na igreja do Terco ; o que ebegando
ao conhecimento do Juiz da irmindado do Sa-
cramento, que eslava avisada para acompanhar
a procisso de Corpus Christi, mandou avisar
de novo os irmos para se reunirem no Terco
o nao om S. Jos ondo parece quo nem mais
querem queapparecao. Feita a primeira con-
cessao nccessariamenle haviio de seguir-se as
outras.
Os socios quo forao amigos das cousas da
praia, e que ainda o so, porque quem o da
bo toma urna vez sempre lbe lien o geito, estn
lervendo om pulgas com a futura apuraco para
Deputados;mal faldada Taquaritinga, que tan-
tos cuidados tcns causado a gente boa J S.
Lourenci. apezar de ser Sanio advogado dos
ventos, nio soprou a favor da praia, e fez dar
com os candidatos a vereanca em vaza-borris;
e este naufragio accarretou outros e lirou
alguns a esperanca de aboces r o osso de cu jo che-
rumo so fossem alimentando por bons o estira-
dos qualro annos : agora Taquaritinga vcio
do todo arruinar transtornar e embacar a
rapaziada que contava com o fructo de suas
santas, justas e honestas filateras Tantas
missivas, tantas proelamaces, tontos program-
mas, tantas zumhaias, tantos antigo: e bons
servicos sacrificados, e hypothecados, lanos c
ISocalhegoricos commerciaes olTerecmcntos,
ludo, ludo frustrado e ludo isto por Taquari-
tinga. O pai Eneas,expondo tantas desventuras,
deixaria cahir o qucixo e correr a haba em l-
os pelo seu passa-piolho 1 I Que far agora a
praia ? O que Ihe resta ? Eu digo porque
para tudo ba remedio diga, ecante a senhora
1
na taca de honra, que havia mitigado a sede a
eu* maiores : e nao contento com tudo isto,
quiz assegurar-lbe o futuro, edeo Ihe sua fi-
Iba em casamemto, logo que ella tocou os 18
annos.
Essa uniao em nada mudou a posieao de Va-
lentina, e nem foi de longa existencia. Os
lous irmos d armas inorrerao.nao como o havia
predito o adevinho, mas no mesmo anuo, o
quo na duracSo do tempo he comcITeilo o mes
mo da e faz igual honra scioncia do astr-
logo.
Valentina ficou pois aos v rite annos nica
habitante docastello de \ aubecourt, esenho-
ra da sua fortuna e das suas aeces A rainha
quo pareca reputar como membros de sua fa-
milia todas as mulheres da alta nobreza de
Franca, julgou que esta nao se acbava em urna
posieao conveniente, e chamou-a para a corte, i
A joven condessa de Lussan abi se a presen-
tou com grande vantogem. Seu natural en-
cantador, sua engranada benevolencia, ea
alegra que manifestou ao ver os prazeres da
corlo, acorearao-lho lodos os coraces. Luiz
XIV cliamava-llte a abe/ha, o o aspecto do sua
delicada e esbelta pessoa (azia que este nomo
lbe assentasse Seu corpo delgado o harmo-
nios miente arredondado^wa i'm extremo fin >
uo lugar em que o espaitilho marca a cintura
com a voluptuosa e arqueada volta : os cabel-
los magnficos, a delicada tez, as cores vivas
ludo concorria para torna-la urna crcatura ce-
leste que nnguem se isentava de adorar.
Valentina achou-se na corle, como todos se
achio em um diestro ; ao principio divertida,
dcslembrada ; logo depois abalada, fatigada,
e desejosa de respirar o ar de fra. Scnlia ella
o corceo vazio, e pensava, que os desejos e
presentimentos de urna vida mais folgada, e
melhor preenchida erao outras tantas chime-
ras, porquo no meio dessa gente grande para
ondo entao fra trasplantada s achava os mais
vulgares sentimentos e a mais fra monotona.
Occullou portanlo cada vez mais no seu pcilo
suas ideias, e sonbos na verdade um pouco ro-
manescos, pois que tanto se esconden) osso
gredos de amor, como as phantasias d'alma,
os prazeres poetices e as vagas tristezas ; guar -
c'ou-se bem de manifestar que prefercria um
momento de imaginacao exposta ao ar de urna
bella noute no mais brilhante festim de Ver-
aniles, um olharde verdadeiroamor a um mi-
Ihao de mais dado pelo re. Entrincheirou-se
em continua apparencia de alegria e de perfei-
ta inercia ; o que Ihe ora tanto mais fcil
quanto, qualquer quo fosse o fundo de seu ca-
rcter, urna extrema mobilidade de humor, a
igeirc'za natural da mocidade a feliz influencia
DIARIO DE PEMMIUCO,
Pretendo a praia excluir da apuraco'geral
dos votos os docollegio do Garanhuns, forma-
do pelos Licuores da villa e de Papacara com
mais alguns do Altinho sob a presidencia do
Major Francisco Ignacio de Paiva e chama
peba esse collegio porque a formacao da mesa
nao loi presidida pelo Juiz do Paz Manoel Jos
Correa, mas sirn pelo Juiz do Paz supplente em
consequencia de serom os Eleitores da freguezia
do Papacaca e os proprios da villa em que o
collegio se reunia cxpellidos pelo Juiz de Paz
des[ eitoso de nao ter obtido maioria para Elci-
tor na sua parochia. Se a validado das eleicoes
Hcasscm merc de um Juiz de Paz, bem esla-
va a reprosenlaeo nacional O quo he cerlo
porm he, quo esse Juiz arbitrario nao foi nem
ao menos reprehendido por seu inslito proce-
dimento quanto mais processado como de-
viaser; o assim vao ficando impunes todos os
allentados. uvidamos que possa influir espe-
cialmente n'um collegio eleitoral a falta com-
mellida de' proposito pelo Juiz de Paz quo he
apenas lembrado pela le para que baja una ou-
tundade, que dirija a elcigao da mesa eleitoral,
a qual he feifa s pelos Eleitores, nicos, quo
tcem voto nella. A eloiciu para Depulados he
independenle da assistencia do Juiz de Paz o
f presidida pela mesa que forman os Eleito-
res ; osla falta porlanto nao pode urraslrar nul-
lidades. Se a praia todava he lao escrupulosa,
que, nem urna virgula se aparta da loi, ou ins-
trueces, como admiti na sua apuraco os 70
votos do Ex, em collegio presidido pelo Juiz
de Paz Alexandru Gomes de S, que a 7 de Se-
tembro fra eloito em Cabrob para servir na
prxima legislatura, de Janeiro do 1845 em di-
ante;1 Se o Juiz do Paz supplente vicia urna elei-
cao, como nao ha do sor nulla a que ho presidi-
da por um implescidado,(|ueusurpa a autori-
dad do Juiz actual ? Transcrevemos o ollici )
pelo qual oSr. domes de S se declarou em-
possado por ordem do Exm. Presidente nao
tendo havido alias tal ordem ; pois S. Exc. de-
cidi, que ao Juiz da legislatura actual compe-
la a presidencia das eleicoes.
Os Eleitores de Garanhuns sio os mais iscn-
los de aecusucos, que se pdem dar, por quan-
to na Junta Qualificadra o Subdelegado Fran-
cisco Ignacio de Paiva era o nico representan-
te do partido que venceo a eleicao tendo
contra o seo voto os do Juiz do Paz o do Vi-
gario ; foi pois a maioria de cidados reconho-
cides apios para voturcm pelo Juiz de Paz e
pelo Vigario, nossos contrarios, que all nos deo
o (riumpho. O n.csmo nao se pode dizer dos
Eleitores que loi inrfio o collegio do Ex ; por
quanto alm do nao ter havido qualificacio ,
o do ser elevado cima do triplo o nume-
ro dos Eleitores fro elcitos muitos cida-
dos da fregue/ia do Cabrob, na qual nao bou-
ve eleicao por artimanbas do Sr. Arruda.e vio-
de urna saudo vigorosa imprimio quasi sempre
sobre suas leu oes um typo risonho.
Foi assim que a condessa do Lussan aceilou
o esposo que Luiz XIV Ihe havia escolhido ,
sem pena, sem pra/er, com a mesma obedien-
cia passiva com que em outro lempo recebera
o (pie seu pai lbe apresenlara.
Vendo se de repente arrancada sua brilhan-
te existencia pela mais extraordinaria aventura,
emparedada no quarlo do urna casa em ruinas
por salteadores de urna aldeiaselvagem, Valen-
tina anda que atorloada c abatida pelo gol-
pe que a feria soflria talvez. menos que qual-
queroutra ern seu lugar. Primeiramente es-
lava firmemente persuadida que seu captiveiro
seria de pouca duranio ; o depois islo mesmo
era um movimente urna oceurrencia estra-
nlia o quer quo seja de romntico na sua vida ;
urna iniciacao de emoces terriveis,porm novas
e potentes ; e se nao lora esse casamento que
Ihe havia produzido momentos de bumilhacao e
de crueis terrores anda que mutio longe de
o crer indissluvl nao he cousa certa que
ella nao sentisse alguma salisfaco secreta pelos
extraordinarios successos em que a sorte ha-
via (aricado. Eisabi por que nessa primeira
noile do seu extravagante casamento a rapariga
repouseva t> tranquilla sobre o lo'ito da pobre
cabana.
I


X
leticias do DolegaJo Lopes de Barros ; o que assustao ao peilo maij forte, oo liomom mais
bm prova que em Salqueiro e Ex em iugar j impassivel As ordens das autoridades nao sao
do eloico houvo designaeao das possoas que : cumpridas, a lei nao ho cxecutada e sempre
liavio de figurar como Eleitores o do nume-
ro nccessaro para satisfa/er a praia.
Rcconhecemos que,apezardas Ilegalidades do
collegio do Ex, lie a Cmara Municipal obri-
gada a contal-o na apurado porque a olla
nao compoto excluir collegio algum, soja qual
fr a autoridade que presida a formacao da me-
sa sej qual fr o lugar onde os Eleitores se
rouno seja ombora excossivo o numero dos
mesmos; porquo a Asscmbla Geral entrar no
conhecimento de todas estas circumstancias, por
ser ella rnente a competente para isso.confor-
me o Aviso de 13 de Janeiro de l8i2, queja
hontcm publicamos.
lllm Sr. Tondotido pela segunda vez par-
ticipadlo da Cmara Municipal, para entrar no
exercicio das funcces de Juiz de Paz, que tem
de servir o resto deste anno, visto achar-me ju-
ramentado e na conformidado das ordens do
Kxm. Sr. Presidente da provincia assim com-
municoaV. S., a fim do que fique na intelli-
gencia de que passo desde j a servir dito em-
prego, ficando V.S. desoncrado da continuarao
('elle. Dos Guarde V.S. mu i tos annos. Ca-
brob, 19 de Outubro de 1844. lllm. Sr.
Francisco Gomes de S Batinga. Alexandre
Gomes de a.Juiz de Paz do districto.
No no*so numero do bontem dissemos que
o Rev. Sr Pereira do Lago Vigario do Ouricuri,
be lellra mort
oa
a rcsponsabilidade
constituico do estado.
Vimos no D.-novo de 18 do corrente pn-
blicadoa pedido um oficio, em que o Chele
de Polica participando ao Bacharel Rocho
Juiz de Direito interi no a demssSo que Ihe do-
ra o Presidente da provincia do lugar do Dele-
gado do termo do Bonito, estigmatisa a demis-
sao dada, por quem a dovia e pedia dar, c elo-
gia com hiprbole o empregado, que havia des-
merecido da conlanca da Presidencia. Em
nonhum paiz do mundo haveria Cbefe de Poli-
ca, que assim desconbecendo os seus deveres e
o respeito, que devia guardar para com o Ad-
ministrador da provincia, no fosse logo sus-
penso pelo mo oxemplo, quo dava, pela insu-
bordinado, que alimontava entre empregados
de pura confianca
'um Diario da semana passada vi umaor-
dem do Exm. Presidente ao Juiz do Paz de Ma-
ranguape exigindo que elle debaixo de respon
sahilidade recolhosse ao archivo da Cmara de
Olinda a acta da eleicao de Vercadores, e in-
dagando o motivodesta ordem.me diccraoquea
Cmara de Olinda precisando de fixar o numero
de votos, que as freguezias da Se e de S. Pedro
Mrtir deviao dar aos seus candidatos para Ve -
rcadores,via-se embarazada por falta da acta de
Maranguape, a qual em quanto fossecesconhe-
cida.transtornaria todos os clculos da Cmara
actual,que quer ser reeleila, e quo nesteapuro
o quo o fra do Ex, asseverava que a popu-1 representaras S.Ex.paracoagiroJui/deMaran-
Cabrob, com forca tangeo os Eleitores de cinho, cha, leile, doce de goiaba, assucar rer -
Ouricuri e ncm mereceo urna reprehendo nado, farinha da Murboca, dita de trigo, pao ,
i|uanto mais a deinissao, quo em outras pocas'arrs, letria, manteiga ingleza, frangos, gali-
levaria pelas ventas utn Delegado de Polica nhas, vinag', sal, lenha do mangue, bolaxas ,
que desacredita o Governo. Tudo islo he re- ovos, e caf muido: AI. L. Maciel, primeira
sultado da immoralidade plantada pcl'osystem a lente ^uartel Mostr. (18
eleiloral
CGtflMEFSCSO,
Alfandega.
Rendimento do da 25...........2:436*176
Descarregao hoje 26
Brigue Fannybacalho'
BarcaPriscillamercadorias.
BarcaGuilford farinha.
=3 Pica transferida para o dia 28 do corren-
te a reuniodo Jurv.
tzrxmii:w.tjru]- jbp-'jh
Avisos martimos*
lacio daquella freguezia era superior a das
duas do l'.x eSalgueiro reunidas: paracom-
provar a no-sa assercao aqu ollerecemos aos
nossos leitores a seguinte atteslacao do inesmo
Sr. Vigario.
Exm. e Rm. Sr Em observancia do res
pcitavel despacho de V. Ex. Rm. tenho a at-
iesta r a V. lux. Rm., queda freguezia do Ex,
da qual fui Parocho 32 annos, foi desmembra-
da em 1812 a do Salgueiro, e no corrente
anno a de S. Sebastiao do Ouricuri ; que para
a freguezia do Ex ficou apenas um quinto da
populacho, e que igual porcio de fregue/.es
foi a separada para a (reguezia do Salgueiro
depois da crearan da nova (reguezia doOuricori,
da qual fi escolha pelas muitas vantagens, e
superoridade sobro as outras ; que a inesma
freguezia do Ouricuri, em urna palavra, de
quo sou Parocho, contem muito maior po-
pularan, o numero de fogos, do que as duas
freguezia reunidas do Salgueiro, e Ex ; o
que he incontestavel ; alm de que a freguezia
do Ouricuri, pelas relaroes commerciaes, que
conserva com os certes da Baha, c Pihau-
hy, e por S3r um cerlao ruis frtil, e menos
sujeito a secas, o aliento o lugar, que serve
de matriz, prometi augmentar consideravel-
mense sua populaco, o que se nao d a res-
peito das outras duas, de quo venho do fallar ;
e ludo isto allirmo in fide Parochi. Recife 22
do Novembro de 1844.O padre Jos Ignacio
Pereira do Lago Vigario collado do Ouricuri.
_.L. I 1
Comm iiiicado.
A lei dte ser igual para todos, quer proteja,
quer castigue
RTICO 179 DA CONSTITUICO.
Os progressos que a desmoralisacao e o
desrespeilo a lei, e a autoridade van fazendo
em nossa trra no desgranado anno do 1844
guape a recolber o livro das actas ; dicerao-
me tambem que o Juiz de Paz bavia de illudir
esta ordem, assim como o Presidente e o Se-
cretario da Camaia de Olinda tem Iludido os
despachos pelos quaes tem a Presidencia da pro-
vincia a requerimento do' Promotor daquelle
termomandado declarar se asactasdaSeS Pe-
dro Martirestao recolhidas no archivo,e encerra-
das, e qual o numero do votos, que der8o;por-
quanto em materia de eleices quem mais re-
siste melbor vence, tanto quo no ultimo reque-
rimento em que o Promotor represenlava
quanto o Presidente da ("amara e o Secretario
illudio osdespacbos da Presidencia desculpan-
do-se que nao ccrlificavao a votacio da S e S,
Pedro sem se recolber a acta de Maranguape ,
mandou S. Ex. que o Promotor usasse do di-
reito quo Ihe compelisse,que vinha a ser denun-
ciar peanlo o Sr. Nunes ou o Sr. Mendos dos
praieiros, Assim se illudem as ordens da l.1
autoridade da provincia pela razan do serem
tendentes s eleiges. Vemos as Mesas Paro-
chines guardando as actas, o at as Cmaras
Municipaes intervindo na occullacao (1) e
prctendendo, que a 1.a autoridade da provincia
venha a servir-Ibes de apoio em tacs prevari-
cares.
Lemos as ordens terminantes "expedidas pa-
ra nao se reunir a Guarda Nacional, nom torra
alguma em dias de eleices. O Delegado de
Goiana apresentou frca na igreja, e com ella
tangeo para fra os cid&daos contrarios a seu
partido, o nein ao menos urna reprehensao sof-
freo. O doGaranhuns fez o mesmo, c nada de
reprehencao: o do Limociro fez o que so sabe,o
s llio faltou ser por isso elogiado : o da Boa-
vis ta embaracou com frca a eleicao da cabera
da comarca forca fez a eleicao do Ex em
(i) Dizem quo a Cmara Municipal da cicla-
de da Victoria prepara-se para representara
mesma farra que a de Olinda.
Sf ovimenlo do Porto,
Navios entrados no dia 25.
libado S. Jlo;">0 dias, brigue americano iza-
bel de 23 i toneladas capitiio Francisco
Drebort equipagem 12 carga bacalho; a
Bivber & CompanMa.
Guornsey ; 37 dias barca ingleza Monarck ,
de 222 toneladas capitn Thomas le Pa-
go equipagem 13 carga lastro ; a M.c
Calmon.
Macei; 19 dins, cter nacional f'speranca de
febinbe, commandanic o 2.Tenente Ricar-
do da Silva Neves.
Navio sahido no mesmo dia
Buenos Ayres; patacho inglez Lady oflhe Lak,
cap i too L). Wengood carga assucar.
2=Para o A sai imprelerivelmente no dia
18 de Dezembro, o hiato No'-a Olinda, o tam-
bem recebar carga pira o ^racaly, no caso quo
convenhao vallia a pena ; trata-se com o pro-
prietario Manoel Joaquina Pudro da Cosa na
ra da Cruz n. 51. (6
oes.
gleclaraces.
Ao amanhecer do dia despertarao-a os gor-
geos e trinados dos pasarinlus: crgueo-se o
abri a janella. O ar eslava puro c fresco ,
como o ar dos campos; urna manha deliciosa
enebia a athinosphcra. No ngulo esquerdo
do velbo castello urna lorrinha desboronada se
elevava ainda a alguns ps a cima das ruinas e
se desenhava no fundo azul ido e verdejante da
paisagem A cornija desta torre, esburacada
pelo lempo eslava ebeia de orvalbo e era
nessa taca natural bordada de musgo e mar-
garlas que vinha beber urna bando de
passarinhos ao subir dos leitos da palbinbas e
encina o ar dos trinados de suas vozes.
Do mesmo lado e um pouco mais longe ,
um etranho quadro attrahio as vistas de Valen-
tina.
Sobre um declive coberto de relva, e que se
estendia entre a antiga fabrica e o leito secco do
riacho urna populaco inleira do velhos, mu
Hieres e meninos eslava ajoelbada e immovel.
Dirieis que era urna orat o da manhaa feita em
commum por pobres camponezes. Mas a
condessa seguindo a direccao dos seus olhos,
vio em frente da porta da fabrica um alto e bo-
nito ancio do p entre um monte de roupa de
lia e unta tulha de grandes pas, sobre os quaes
elle punha ja a mao para os distribuir a esses
infelizes.
O primeiro cuidado de Ambrozio, nos dous
dias precedentes, havia sido mandar vir da vil
la visinha graos c vestidos restabelecer os mo-
inhos e fornos que se achavao por tra da oici-
na e fazer ah preparar grande porcao de
pies para occorrer as necesidades mais uigentes
da alucia. Ao romper do dia os camponezes a-
cudiro ao seu chamado, e vista daquelle que
os restitua vida depois de dias do horriveis
sofnmentos, nao podendo todos aproximron-
se delle ao mesmo lempo nem achando pala-
vras com que agradecer -Ib'o.porquo as lagrimas
Ibes suflucavo a voz, havio cabido dejoelhos
por um moviment prompto e espontaneo.
Era nesse momento quo Valentina bavia che-
gado a janella. Muito Ihecustava a reconhecer
o velbo terrivel que tao crucis sustos Ihe havia
causado ; porque nesse momento Ambrozio es-
lava calmo e radiante. Collocado no meio des*
sa ladeira ea cima daquella populaco ajoe-
lbada sua estatura alta pareca ainda maior ;
o sol no horisonte pratcava-lhe os bellos cabel-
los brancos e dando-lhc sobre a fronle nua e
luzidia circundava o de urna aureola lumi-
nosa ; o rosto paludo e gra\e os vestidos de
urna simplicidade extrema que s erao realca-
dos pela dgnidade da accao, Ihe davao o aspec-
to austero mas sublime e consolador da provi-
dencia visivel
Felta a distribuirn Valentina seguio com
os olhos os camponezes que se dspersavo e vol-
2 Collecloria da cidade de U/inda.
O Collector de Diversas Rendas dacidado de
Olinda faz publico & todos os seus collcclados,
quo do dia primeiro de Dezembro prximo fu-
turo principia o prazo de 30 dias marcado no
artigo 21 do regulamento numero 152 de 16 de
Abril de 1842, para proceder cbranos a boc-
ea do cofre do primeiro semestre docorrenlean-
no linanceiro. o de lodosos alrazados na casa da
Cmara daquella cidado em todos os dias uleis
das 9 horas da manhaa at as 2 da tarde e fin-
do este prazo passar a cobraros 3/o do mulla
marcados no 1. do dito artigo, o proceder
executivamente contra os omissos : oulro sim
faz publico que (de conformidado com oulros
regulamentos ) tiesto mesmo prazo cobrar o
imposto das otarias, decima doman mora ,
taxa dos cscravos e imposto sobro lojas ta-
bernas, &6. inclusive toda a divida activa des-
tes impostos; e da mesma forma executar os
que deixarem do comparecer: e para nao alie
garem ignorancia faz publico pelo presente. 0-
linda 20 de Novembro de 1844. O Escrivao.
Jodo Gonculves Rodrigues Franca. (24
1 -=Tem-so de proceder a remataco dos go-
nerosabaixo mencionados por 30 dias, ou mais,
para fornecimento do Hospital Rcgimental ; os
pretenden tes que estiverem nestas circumst.m-
cias devero comparecer no Quartel do Hospi-
cio no dia 28 do correle pelas 10 horas da ma-
nhaa devendo preferir-se aquelle que por me-
nos fizer cujo prompto pagamento alTianca se:
para o que devem trazer as suas propostas em
carta fechada para serem submetlidasa escolha,
e approvaco do lllm. Sr. Commandante das Ar-
mas.Carne verde da primeira qualidade, tou-
tavao alegres e acodados a suas pobres cabanas.
Esses grupos d'aspecto deploravel llucluavao
por entre mattos floridos, campos esmaltados,
o arvores ricamenlecoroadas.eosscus andrajos se
reflectio n'um fundo todo resplandecenle de
luz e verdura em urna paisagem magnifica ,
onde ludo pareca dizer : venturosa natureza 1
msrravel humanidade !
Estas cousas tao novas aos olhos da joven fi-
dalga tocarao-lhe no fundo d'alrna. >enlou-se
em frente da janella o cahio em profunda
meditacao na qual a vista de todas as ideas
que pela primeira vez se apresentav5o ao seu es-
pirito a sua cruel posicao a sua propria des
graca ficarao quasi de lodo esquecidas.
Desde a sua chegada ao vellio caslello. Va-
lentina era servida por urna rapariga da aldeia ,
que Ambrozio havia procurado e quo por esse
fado era igualmente prisioneira das ruinas.
Nesse dia fizerao descer a condessa sala de
baixo ; deixaro-a ahi s e noem tanto tor-
naro o quarto quo ella oceupava mais habi-
ta vel.
As paredes j quasi sem reboque e quo ter-
minavao em um lecto de colmo,forao guarneci-
2= Joao Keller continuar, por intervenco
do corretor Oliveira, o sen leilao to grande sor-
timenlo de (azendas, muitas recentemenle des-
pachadas : Terca-leira 20 do corrente s 10
horas da manhaa no seu armazem da ra da
Cruz. (
2= Lcnoir Puget & C. farao leilao por in-
tervenco do corretor Oliveira de um espen--
dido sortimento de fazendas, e miudezas con- '
sistindo em sedas de lindos gustos para vestidos,
o coletos, catnliroas adamascadas, brins lista-
dos e ao cores, lencos encarnados para tabaco,
ditos de setim para grvalas meias de seda
d'algodao cazimiras lions para homcm ,
merinos de todas as cures chapos de castor ,
dilos deso para homcm, e para senhora car-
nciras de cores um grande sortimenlo decal-
cado e variedade d'outros artigos o que tu
do se vender por todo o preco para saldar con-
tas: Quarta feira 27 do correnle s 10 horas da
manhaa em ponto no seu armazem ra du
Cruz. (16
AvFsos diversos.
1 A criada que so tem oflerccido pelo Dia-
rio de l'ernambuco para tratar do arranjodeca
sa, a qual mora qm Fota do Pollas, nnnuncio
por esto mesmo Diario o numero da dita casa
para ser procurada. (5
Jos Ployon, morador no Alterro da Boa-
vista n. 17, tem a honra de prevenir ao res-
pcitavel publico que se acha prompto para es-
tanhar qualquer vidro de espclho que se Iho
confiar, e com toda perfeicao; igualmeute com-
pra os vidros mofados, das pessoas que neo qui-
zerem fazer a despeza do estanto.
1l'endo-so comprado ars Srs. Pereira &
Guedes dous bilhetes n. 1386 el587eambos
da lotera de S. Pedro Martyr de Olinda. que
acabou de correr acontece que elles dcsappa-
recessem do poder do abaixo assignado.como elle
suppoe; parque, tendo-osdeixado emmassedos
com outros na dita loja quando os foi buscar
nao verficou, e os mesmos Srs. Pereira & Gue-
des affirmo que forao incluidos, e por esse mo-
tivo pede encarecidamente ao lllm. Sr. Thesou-
'eiro da dita lotera que nao pague a qum os
apresenlar, senao com a presenca do ahaixo
assignado a fim de nao ficar em m reputaco
pois que na vespera da lotera tirilla tirado
urna nota dos mesmos bilhetes, e linha feito
sociedade delles e na occasiao em que os foi bus-
car nao verficou os nmeros.
Jos Nunes de Faria. f 17
disposto nesta vasta peca sem que um s ac-
cessorio do luxo ahi se fizesso ver, sem quo o
menor objecto do superlluidade nella tivesse
lugar.
A'noite a condessa de Lussan foi recondu-
zida esse quarlo e ahi se achou s.
Dcmorou-se al muito tarde janella, para
gozar da docura do ar c da vista do jardm em
uma. noute muito clara c perceheo Ricardo
em urna alameda mais retirada. Apezar da ho-
ra avancada pareca que o rapaz nao tratava
de recolher-se porque havia-se installado m
um banco, servindo-lta de encost o tronco de
urna tilia e com os pos as costas de Volt ,
que so comprazia do Ihe servir de cscabello e ta-
pete.
Valentina tinha ouvido recolher-se o velho
Ambrozio, a rapariga que a servia se havia
retirado a muito lempo ; e bern certa entao de
se adiar s no andar qu oceupava leve dese-
jo do conhecer um pouco o lugarondeseachava,
o lembrando-sc tambem que se descobrisse
campo dooutro lado poderia talvez reconhecer
o lugar para
onde a linhao levado pois que
I nao podia ser mu i distante do bosque de Mni-
ta, forro que de.xava ^wjltafy. Tomou pois a alampada encobrio-L
andan-
quarlo o vento e respingos da ehuva. foi ajus- a luz para nlo M7.^bX ; e s h o
lado e rrpregado ; pozerao-lhe os movis mais do sobre as pontos dos ps
uteis; um Lom leitosubstituio a barra de ni- '
nho epalha. Tudo oque he til a vida foi.
{ContinuQr-ie-ha.)


4
3 Eduardo Jones chogado do Rio do Janei-
ro avisa ao publico queostabeleo a sua loja e
olTicioa de ourives, na ra do Atierro da Boa-
vista n. 16 i sonde vende o fabrica tudo que diz
respeito a sua arte com a melhor perfelclo o
gosto pois possue os instrumentos o modelos
mais delicados que se toem visto ; na mus mu
loja precisa-se de 3 ofciaes, que trabulhein
perfeitamente em obras de ouro poUdo e lila-
gra assirn como do dous aprondizes.-quo te-
ndi algUM principios. (10
2 O abaixo assignado deseja sabor se nesta
praca ou em outra qualquer parte existo Joao
SilveiraMaciel do 1!) annos viudo do Lisboa
no briguo Mrquez de Pumbal, O que so faz
bastantemente interessanto por umsoumano,
que o procura aprsenlando-se em casa de
Joao Francisco de Carvalho no largo do Cor-
po Santo n. 4, o a bordo do patacho nacional
Francelina.
Joaquim AntonioSdieira Maciel.
tiUrna mullicr de bons costumes seencar-
rega da criacao de meninos de pcito impedidos o
dcsimpedidos ; o tambem recebo-te meninos
para se desmamar, no que promelte esmirar-se;
quem de seu prestimo se quizer ulilisar, diri-
ja-so ao pateo do Carino n. 24 ; na mesma ca-
sa vende-se urna toalha toda aberta do lavarinto;
e urna escrava, por precisao o he boa quitan-
deira que da 480 rs. pordia. (1)
T'rocisa-sc alujar urna escrava quo sai-
ba cosinhar engommar, efazeras compras de
' urna casa ; tambem so recebem aprendizes pa-
ra aprendorom o ollicio de alfaiato ; na ra do
Torres, junto ao corpo Santo n. 12. ('(
2 Aluga-se o segundo andar do sobrado do
pateo do Livramento n. 36, com bons commo-
dos ; assirn como urna casa terrea nos (Juatro-
cantosda Boa-vista outra dita na ra do Ale-
crn n. 1; tambem se alugo varias casas
maiores e mais pequeas por prego commodo ,
tanto na campia o ra da Casa-lorte e no ca-
Dtiobo do Poco para se passar a (esta, ou an-
nualmente ; a tratar na cstiada do Cordeiro ,
sitio do Nuno Mana do Seixas ou no Becilo ,
ra do Amorim n. 15. (10
2 Aluga-se o segundo an lar o soto do so-
brado do pateo da matriz de S. Antonio n. 4,
com escolente! coenmodos, muito Iresco, e com
bonita vista ; a tratar na loja do mesmo so-
brado. (5
2 Furtro da mao de urna preta que ti-
nha ido comprar rap urna caixa do prala
antiga com o peso de oilavas, tendo os en-
gongos da tampa quebrados; u abaixo assigna-
do roga a qualquer possoa a quem seja o Acre-
cida o obsequio de apprendel-a o levar a ra
da Praia armasem n. 66. Jos da Silva
OH a-ira. (8
2 Aluga-so um armasem tendo dentro
urna grande chamin c cacimba, com sulfi-
conles commodos para urna padaria so (al-
tando para isto o torno, silo nos Coehos da
Boa-vista lugar este marcado pela Cmara pa-
ra o ustabelecimento das padarias ; quem o
pretender dirija-so a ra da Alegra n. 34. '7
2 l)o-se 500# rs. a juros de dous por cont
ao mez sobro firmas, ou hypotheca ; quem
pretender annnuncio. (3
26 M.c-Callum ^Cornpanhia respeilosamen-
to aviso aos senhores do engenho e ao pu-
blico em gerul que na nova ra do Brum, que
passa por detraz do Arsenal de Marinha leem
estabelecidu urna ferrara ( sendo a ultima do
lado do poonte da mesma ra), ondo lazein
cavilhoes, atracadores, parafuzos do apertar e
outras erragens para engenho, eixos trilitos e
outras erragens para carros parafuzos o por-
cas d? todos os tamanhos ferragens para na-
vios, verandas, portaes, carros do mao a todas
as mais obras do ferreiro; e como os seus appa-
rolhos recentemente chegados de Inglaterra sao
de primeira qualidade, promettem agradar a*s
seus freguezes tanto na qualidade da mao
d'obra como no precoe promptido. !10
FABRICA DE FOSFUROS.
Ka ra Imperial do Atierro dos Afolados n.
165 existe urna fabrica de fsforos, a qual os
faz da melhor qualidade, e vende a proco com-
roodo. (5
= Pedro Muller avisa ao respeilavel publico
que Loil Fortunato Vieira de Lima deixou de
ser seu caixeiro desdo odia 12 de Novembro,
e por isso he incoptente para recoher qualquer
divida,licsndo sem cffeitotoda cobranza por ello
leita.
2=: A pessoa que tem annunciado por este
Diario, precisar de una ama de casa ; sendo
anda queira, dirija-so a ra do Fagundei nu-
mero 17. (
LOTERA do theatro.
As rodas desla lotera deixao de tor anda-
mento no da 27 do presento mez, como so ha-
via annunciado,por se liielerem anleposlo as de
S. P mesma lotera do Theatro laz publico, que as
mencionadas rodas andaro improterivefmentc
no da 17 de ezombro prximo luturo, por
assirn o haver determinado o bxm. Sr. Presi-
dente da provincia. Os respectivos bilheles
achio-se venda nos lugares do costume. (11
A pessoa que annunciou precisar de
dous coritos de ris a premio hypolhecando
urna propriedade, querendo I:'i0/iis. di-
rija-so a la larga do Rosario n. 24, venda da
esquina.
=A pessoa que anuncou no Diario do Sabba-
do '21 do corrente, precisar de urna casa na ra
estroita do R zario. querend) um segund ) an -
dar no sobrado n. 12, que he muito fresco, o se
est preparando oscaixilios pan a alcova da sa-
la da (rente, dirija-so a ra do Cabugi, loja do
miudezas n. 3.
O abaixo assignado, vendo no Diario n.
260 um annuncio da Senhora Diaria da Penha,
propriotaria da casa da ra do Soba n. 7, em
o qual, amaneando a mesma ser legitima dona
da mencionada casa, allirma nao saber de ne-
gocio algum sobro ella e declara de nenlium
valimento qualquer] procuraco que appa-
rega toma a resoluco do lembrar a onnun-
ciante, que declaro se o referido annuncio com
prebende ou nao a hypotheca que a aunun-
ciantefez ao abaixo" asssignado pula quantia de
400/rs. a qual hypotheca foi feita anterior-
mente ao annuncio como consta da escriptu-
ra passada no respectivo cartorio. Jos da
/locha Prannos.
Os Srs. Manoel Elias do Moura o Mano-
el Ignacio de Carvalho Mondones queiro ir a
ra do Qucimado n. 4,para Ihes sorein entregues
urnas cartas vindas do Rio Formoso.
Pedo-sea quem annunciou no Diario do
22 do corrente para M. J. A. Iho pagar a quan-
tia de 46# rs. do declarar so se entendo com
Malillas Jos Alves.
Quem precisar de um homom capaz para
cobrar dividas aqui na praga bem como divi-
das de lujas do fazendas, ou outras quaesquer,
dando fiador a sua conducta, dirija-se a ra da
Boda n. 23.
Precisa se de um caixeiro para urna ven-
da no pateo do Livramento que tenha bastan-
te pratioa do vender para o matto, sondo
que agrade nao se duvida dar bom ordenado;
quem estiver neslas circumstancias embora
estoja arrumado e quo es leja desgostoso por
algum motivo dirija-so a ra da Penha n. f ,
primeiro andar.
Vendas.
Vendem-se listas goraes da lotera do S.
Pedro Marlyr de Olinda; na praca da Indepen-
dencia linaria ns. 6 e S.
1_ Vendem-se cortes de chita escura em
retalho a 120 rs. o covado; na ra da Cadoia,
loja n. 21 '3
1Vende-se urna venda com pouco fundos
sem alcaiades, o com commodos para familia,
bom quintal e cacimba ; a tratar na mesma no
Alterro da Boa-vista n. 54. (4
i Vende-se um bom cavallo muito novo
o bastante gordo bom carregador baixo at
meio por preco commodo ; nana ra Nova.
armasem n. 67. (4
I Vende-se urna negrinha do nago de 18
annos, engommabornecosinlia ; ou'.ra dita de
13 annos com principios de costura ; um rao-
leque da Costa, de 18 annos ; um dito de S an-
nos ; urna escrava de 22 annos, engomma e
borda bom ; duasditasda mesma idado qui-
tandeiras ; e um escravo bomcanooiro ; na ra
Direita n. 3. (8
i Vendem-se 30 arrobas decora de carnau-
ba a 8/rs. a arroba ; na ra do Crespo n. 11. (2
lVendem-se dous pedacos do armacao de
loja, sendo de amarello envernisado, por pro- que pretenderen!
co commodo ; na ra do Cabuga loja da es-
quina que vira para a ra das Trincheiras. 4
1 Vende-se um relogio de ouro com cor-
rente de dito, pequea ecom chave, he mullo
bom regulador, o proprio para senhora por ser
em ponto pequeo; na ra dos Quarteis n. 19.
IVende-se urna preta da Costa, boa cos-
nheira engommadeira, e hvadeira ; na ra
Augusta, sobrado de um andar n. 94. (4
1 Vende-so urna escrava de naci, de 40 an-
nos perita cosinheira. jlavadeira engomma-
deira e cose alguma cousa; na ra do Livra-
mento, loja n. 18. (4
1 Vende-se larii.ha de mandioca de boa
qualidade em saccas de dous alqueires e meio ,
- Hoje he a ultima praca dos lOOpalmoj de ,|a pouco temp0) chegada do Bio de Janeiro a
na ra da Cadeia do Recife,
terreno entre as duas pontes da estrada da Mag-
dalena ja annunciados que se nao de arre-
matar infallivelmente a quem offerecer por el-
los mais dos 900/ rs. qualquer quantia por
menor que soja.
I)-sc dinheiro a premio com penhores de
ouro e prata mosmo ern pequeas quanlias ;
na ra da l'raia n. 22.
Quem annuncicu querer dar 200^ rs. a
juros de dous por cento ao mez 9obro firma,
querondo dar a pessoa estabolecida com nego-
cio e com hypotheca sobre o mesmo, annuncie.
A possoa, que annunciou quoier alugar
urna casa na ra de Hurlas, Larangeiras, Trin-
cheiras queira annunciara sua morada.
1 Os Srs. Joao Nepomuceno Paz, Jos Bi-
beiro de Faria, o llenrique Ce/ar, dirijan sea
ra Nova n. 18, para receborem urnas cartas,
vindas de Tora. (4
1 Prccisa-se de um rapaz, que tenha pra-
lica de venda ; no pateo do Hospital n 2. (2
1 Le Bretn Schramm ) Companhia mu-
dro o seu escriptorio para a ra da Allande-
ga-velha n. 19. (3
1 Precisa-so do um barco, que queira le-
var urna porcao do carga para o Acarac ; na
praca da Independencia loja n. 21, ou an-
nuncio, cem tanto que seja breve a sabida.
1 Perdco-se na madrugada de Domingo,
24 do corrente da ruada S. Cruz at a igreja,
urna medalha do ouro toda lavrada sem da-
mente; quem a achou e quizer restituir, dirija-
se a mesma ra, em casa de Victorino, mestre
de meninos que sor recompensado. (6
1 Precisa-so alugar urna escrava para o
servico de urna casa de pouca familia, quo sai-
ba comprar cosinhar e ensaboar, dando-so o
sustento o id./ rs. mensaes ; na Solidade indo
pela Trompo, lado esquerdo n. \i. (5
1 Quem quizer comprar os engonhos e
utenss de urna fabiica de cordoaria do cairo o
continuar neste cstabelecimentocomo j o hou-
ve em Pernambuco podo fallar com Manoel
Luiz da Veiga, que seollerecea ensinar e diri-
gir os trabalhos respectivos. (6
ras
3200 rs. a sacca
armasem n. 12. (5
I Vendem-se chapeos do Chile, (abaco si-
monte da Cachooira da Baha, em latas de duas
libras; o 1 urub re; na loja da esquina da ra
Crespo, que vira pan a cadeia ao pedo arco
de S. Antonio. (5
1 Vende-se potassa americana e russiana ,
em Larris pequeos de muito boa qualidade
por ser nova ; na ra da Cadeia do Recife ar-
masem n. 12. (4
IVende-se urna porcao de barricas com
muito bom sebo por preco commodo ; na ra
da Cadeia do Bccife, armasem n. 12. (
iVende-se um violo francez, novo e mui-
to bom por preco commodo, por se ter precisao;
na ra da l'raia,armasem n. 33. (3
1 Vendem-se ricos chapeos do seda e de
veludo com plumas e sem ellas do ultimo
goslo chales e mantas do seda cortes de se-
da escocesa ditos de sarja de cores e preta ,
luvasde pellica com guarnicao ditas compri-
das ecurtas e lisas para senhora, ditas bran-
cas e de cores para homem lencos escoceses
para senhora mantinhas de veludo para me-
minas chales de 13a bordados de seda, ricas
bengalas de canna, rap hamburguez muito no-
vo perfumaras finas, bolins de bezerro fran-
cez de formas as mais bonitas que teem vindo,
sapatos de duraque de Lisboa para senhora ,
um completo sortimentodc calcado francez pa-
ra senhora, e outras multas fasendas de bom
gosto por proco commodo ; na ra Nova, loja
n. 6,deJ. F. Mamede de Almeida. (14
I Vende-se urna venda n ra do Nogueira
ii. 8 ; a tratar na mesma venda. (2
IVende-se um bonito molecote de boa con-
ducta ; na ruaestreita do Bosario n. 31 pri-
meiro andar. (3_____
Vendem-se dous reposteiros, proprios pa-
ra qualquer igreja, por eslarem em muito bom
estado : no largo do Carino venda n. 1.
Vende-se urna preta de nacao Costa, co-
sinha, engomma e lava muito bem ; na ra
Augusta, sobrado de um andar n. 93.
Vende-se urna escrava crioula de 18 an-
uos do boa figura e com habilidades ; na
ra do Bosario da Boa-vista n. 3, segundo an-
dar.
No Atierro da Boa-vista n. 22, vende-se
excellcntc polpa do tamarindos muito propria
para relresco e por preco muito commodo ; a
qua! yi'tv Ccio e consistencia com que nc leita
alura do um auno para outro e mais sem dege-
nerar o pode conduzir-so para qualquer parle,
em raso de j estar acondicionada um caixas do
folha ; e urna s colher de soupa he bastante
para temperar um copo de agoa tanto na par-
te acida com doce.
Vende-se urna parda de honla figura, com
urna filha com mais de dous annos, a parda
tem 26 anuos cosinha, engomma, o faz lava-
rinto, e nao tem vicios ao comprador se dir
o molivo da venda; na ra da Praia n. 22.
Vende-se um cavallo rodado gordo, com
todos os andares; na ra da Cadeia do S. An-
tonio n. '26.
Vendem-se uvas muscateis, brancas e
\ bastardinho muito doces; mergulhos com uvas-
um bom carreiro ; 3 ditos para o servico de
campo ; na ra do Crespo n. l, primeiro an-
dar.
Vendem-se meas do seda preta de peso pa-
ra senhora o meninas, sapatos do duraque-pTC-
to do crese brancos para sonhoras o meni-
nas com fitas forrados do pellica e de entra-
da baixa botins o sapatos de bezerro para me-
ninos Dotins, buteso sapatos da Instro para
homem o menino sapatos do couro de lustro
portuguezes para senhora o meninas botins do
duraque com ponta de couro do lustro para me-
ninos e meninas, meias o luvas do la para ho-
mem e senhora, suspensorios do seda para mo-
ninos coiheres do marflm para tirar rap os-
escovas inglezas para cabello, dente e fato, fa-
cas demarfim para fechar cartas, caixas do cha-
rao para cha tran sa para volla de padre liga
de seda do Lisboa c Porto rap rolo de Ham-
burgo caixas de tartaruga charuteiras de
couro, meias do linho aberlas para senhora o
meninas, agulhoiros o dedaes de marflm es-
soncia de formosura ou oleo da China, pos
carminados para limpar denles rap de Lis-
boa a 3800 a libra ; na ra da Cadeia-velha n.
15, loja da Bourgard.
Vendem-se os perlences de urna venda,
urna porcao de bracos do balancas do tamanho
c tambem cornos pesos quo
quizerem ; urna porcao do caixas vasiasdo Por-
to urna mesa redonda de meio do sala urnas
maos travessas urna mesinha com sua gaveta,
todo o negocio se far; as Cinco-pontas n. 160.
Vende-se um fardamento para olTicjal de
guarda nacional completo, ainda em bom es-
tado por prego commodo ; tambem so vende
a retalho ; na praca da Boa-vista n. 20.
Vende-se urna estola bastante rica e com
muito pouco uso um completo ornamento do
damasco branco de sebasto o galao do retroz ,
prompto para se di?er missa ; um violo e urna
rabeca tudo muito barato ; na esquina da
Camboa do Carmo, quo volta para o pateo n. 46.
Vende-so um bonito escravo de -20 annos,
reforcado e proprio para qualquer servico; urna
parda de 16 aunos engomma e coso perfeita-
mente ; na ra Direita n. 81.
Vendem-se borzeguins gaspeados para
homem a (i.v rs. ditos do ponta gaspeados pa-
ra senhora a 2000 rs. sapatos do lustro para
senhora a 180 rs. ditos superiores para ho-
rnera a 2800 rs. : na ra do Crespo, loja n. 12,
da Viuva Cunha Guimares.
2 Vende-se, ou troca-se, urna parda inuilo
aiva do 27 annos, boa cosinhoira, engom-
madeira rendeira e faz lodo o mais servico de
urna casa por una preta que saiba comprar
e vender na ra e se for mais moca se vol-
lar o quo convier; na ra de S. Theresa n. 25.
2Vende-se urna esciava de naci que faz
lodo o servico de urna casa ; na praca da Inde-
pendencia loja n. 21. (3
2Vende-se um piano com pouco uso de
excellenles vozes e por preco commodo ; um
sobrado de um andar o dous sotaos em chaos
proprios, com quintal murado e boa cacimba ;
colieccao das leis brasileas at o auno iS31, de
em bom o-o ; um guarda-livros moderno; urna
Irave de boa qualidade muito grossa com
54 palmos de comprida; na ra estreita do Ro-
sario n. 10, terceir andar. (8
2Vende-se um molt-que do nago Angola ,
de 16 annos ; e sola de boa qualidade ; na ra
da Cruz n. 5|. (3
1 Vende-se um bicudo muito bom canta-
dor ; na ra dos Martyrios n. 32. (2
2 Vende-so um urub rei ; na ra Direita
n. 72. (2
2 Vende-se potassa russiana, em Larris pe-
queos por prego commodo ; na ra da Cadeia,
loja n. 50.
Escravos fgidos
2= Compra-so, lu aluga-se urna ama de
leite. Se bou ver alguma pessoa livro, que quei-
ra criar sugeitando-so a ir para o Rio, mas
com a cortesa do ss maodai Iici a eata pro-
vincia, depois da criacao procure na ruadas
Larangeiras n. 18. (6
2Compra-se um palanquim ou cadeiri-
nha em bom uso no Forto-do-Maltos pren-
sa de Joaquim Jos Ferrera. i3
1Compro-se efTectivamente para fra da
provincia escravosde ambos os sexos de 12 a
20 annos agradando pagn-se bem ; na ra
da Cadeia do S. Antonio sobrado de um andar
de varanda depo n. 20. f5
Compra-so urna taboa do pinho, com dous
palmos de largura e 20 ps de comprido ;
quem tiver annuncio.
Compro-se ellectivamente escravos de
ambos os sexos, de 12 a20 annos, agradando,
pago-se bem ; na sua Direita n. \.
Compra-se efTectivamente nesta Typogra-I na ra do Caldeireiro n. a.
pbia toda a qualidade de pannos cortados, ou Vendem-se 4 pretas mofas cm boas ha-
velhos, sujos, ou limpos aparas de papel, pa- bilidades ; urna dita boa engommadeira o co-
pelo e loda a qualidade de papis velhos. 4 sint.eira ; duas pardas de 20 annos, engom
2 Compro-se 2 Titos Livios e 2 Horacios; mo, cosem o faem todo o mais servico do urna
na ra Nova n. 63. > casa ; um preto perl'eito cosiuheiro de um ludo,
2 Fugiro no da 7 de Junbo as 7 horas Ja
noute um preto c urna preta ambos parceiros
da mesma casa sendo o preto de nome Bene-
dicto e a preta de nome Mara levro urna
caixa pequea de madeira oleada de verde j
a tinta usada o um ussafato pequeo do Por-
to
tem os
dongo
com porcao de roupa de seu uso ; o preto
signaos seguintes; de nago camun-
estatura baixa corpo grosso olhos
grandes, cabega a proporgo cabello cortado
smenle atraz pe cogo grosso, costas largas,
pus grossos e largos urna orolha lurada em
quocostumava Ira/er urna rcsctir.iia ten r.z
Irente da cabega de urna lado ao p da testa o
junto ao cabello una costura, cor preta nao
retinla mSo grossas e obelas do calos de to-
car canoa olllcial do cascavel que trabalhava
no trapiche do assucar, tem barba smenlo na
ponta do queixo e bugo de idade do 25 annos,
muito ladino. A preta tem os signaos seguin-
tes: do nago Benguella ostatura regular, cor-
po secco e espigado olhos amortecidos princi-
palmente quando falla; as fallas muito bai-
xas, peitos pequeos rosto descarnado ma-
ges altas ps seceos e norvosos maos regu-
lares cor preta nao relinda mu i bem fallan-
te denles aparados ; levou um panno da Cos-
ta vestido de chita encarnada com ramagens
pretas o abeito pela (rento com abotuaduia de
clcheles de 25 annos ; em algum lempo ven-
deo fasendas ; quem os pegar leve a ra da
i'alma pordetrazdo Carmo ; um casa do Anto-
nio dos Santos Ferrera que ser gratificado
com 200/rs. 130

PFR\ : tvp. DS m P. !>K FAMA
i844-
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELYPH5D6V_JMGJ7M INGEST_TIME 2013-04-13T01:36:48Z PACKAGE AA00011611_05233
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES