Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05227


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Teruel Feira 19
Anno de IBM:
^n-^f^vrr nenie ica-mww.. BreCTnn^^^ _
OUuh.Gj-ub!<.- ,0rf. o. di..que dSo for. s.nfic.do, : o prego ,|
he de tro *!. P>rqute!pV,>,dliWioi, O. ncedoe aeeign.nie. ,3o eerid...
6:.u., o. do. que nao fo-em a r o d8 re. por linh... A, ,ec...ee. de.em d
gida. i e.ta iyp-, ra da. Cruiea n. 34 ,, li pr.g. dn Independencia lojt de li0.n. 6 8.
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
G.'Tltir I ,?''"K"!"'"0 xtrt feirM._K,o (ir ande do Norte, cheK. 8 2 e p.r-
t o/h T 'Sc"nh,em' JRtot'mMo, Mace, PoMoCaWo, Alaco..: no 1. = ,
L.f.5ftr"7??rirv {"ni, i0t'!Ut't-o.;.or'
e.e |o djo._Cid.de d. V.etor... qUilo f, ,rM___oiind. todo, o> di...
das da semana.
1S Sos. .. Itom.io. Aad.do J. de J). d. 2. t,
i SO QtiMlt s. leli, de Valois. Aud. do J. de D. d. 3 T.
2! Quii Apre.enl.c5o de N. S. Aud. doJ.de Dii" t
11 ieilag. Cirili. Aud. do J. do I), da i. v
SS S.b. a Clemente Mel.
jl i)..m_ s. ,/r.uj da Clnz.
i :tf3BSC3_ -'~-^~-i-- urrrmTtrcm;u.iilum 'ji ieBajJgjaBM^^,
DIARIO DE
"I
de Novcmbro.
Amo XX.. -59.
/ i(_ ludo .(-ur. depend de eoi MKHr; da noce, prudencia. roderg.'.<.- en i
rkV* "r"'"m" r"mo prt"ipiaino a tereaiej ,.....i.doi entre
ui_. (Proolaneg
' -i ihwf "ro o Ole 18 KOVEMBIO
(-.mbioe.obreLon.5re. ','5e f| nom. Our.-Moed.de 6,400 17
"/&* \r "" "" *r fr*> rs. 17.
Wtji r Ti"""iu,v"r',-Vdti<<>i
'$rv^'''~! "'""ded. cobre .o |r.
W^fc''1 ld* d' '" D,t Gr" i por no
^'.
300
. 1,000 'j.fioo
!'r;: 1,000
u rceoe cotumaineree 1.2U
i> itoe aecicano. i,-;>i)
;i. : C"a-
renda.
17,600
17,300
tf,7U0
1.9 "
l.Wil
i.y.u
PHASES DA LA NO IIEZ DE 01 H !!!',().
Lne eheie.46.1 2 h r.s e 11 d.m. .Lu.nor. 4J M .j ,, c 4 nin d. r#
M.nEu.nu 4 ., bore. 9 .nin ,. .,*, ICreeoen.. H o., 55 d. ..n"..
/'amar de I
_.____ Trimera hora. M n n 4 da menbiie
ll*Wfi^yyar.Zi3anMMeg^
indo n-i I horiee 1^ minuto. .! urd
M '.'
T-.;jiw
Gov^riio da Provincia.
compitimavao do ns. 79 a 81.
DitoAo mesmo Exm Sr. idom expedir as
: suas ordens ao Commandanto do vapor, (|ue a-
BXPBDIEWTE DO DA 14 o conRENTE |<:al)ava d chegar do Norte, para receber na
OlicoAo Commandanto Superior da G Thcsouraria as sommas, quo linbaodeser re-
Nacional do municipio do l{< Jcft determi- metll'('fts ao Thesouro Publico Nacional,
nando, quonodia 17 d'este n JCZ faca reunir i Dito--Ao Inspoctor da Alfandoga para ro-
1 Guarda Nacional do seu Com.man(]0i que esti melter^ Tbesouraria.com a brevidade possivel,
ver disponivel para acor- ianliar procissao os or?amenlos da racoita o despesa d'arjuclla
ds Corpus Christi, que ne rasda tarde, ba do sabi c ,)a matriz do Santo !/i7'"",guacs olTicios or3 (,iri8'('(,s ao Inspec-
I Antonio; e intelligenciaf i(j0.u (|0 queesta0 a_ tor do Arsenal do Marinha o aos Administrado-
das as convenientes or.,jr,s ( para a djta I res da Mesa do Consulado; da Recebcdoria do
Guarda Nacional so roo ng0 os corpos e p0|j_ Rendes Geraos Internas e do Corroio.
cia o destacado o o 2. batalhao aquartelado ; e I prlanas-iVlandando abonar ao Thesourei-
bem assim fim de r(Ue toda ossa frca liq'ue ro da 'a'en(,a a |Uant'a docem contos do
sob o seu command n cm chelo. OIiciou-se **** 1ue rCebeo Commandanto do paquete
Irespeito ao Commandanto das Armas o ao do vapor lmPerador P^ra entregar no The-
CommandanteGf/ra| do corpo de Pocia souro Publico.
DitoA Joao, JosCavalcanti de Arauio IDEM D0 D,A 7-
dcclarando.que deixa de contfeder-lhe a deinw- 0(T5cio--Ao. Exm. Presidente do Tribunal
sao, que pede., t (j0 |ugar t)e sUt]e|0,rado da do Thesouro Publico Nacional, com a demons-
Luiz Francisco de Paula importancia da por-
cenlagcm que o dito fallecido venceu 'nos
mezes de maioe Junho de 1843 para Ibe ser
paga quando se desse consignacao.
dem no da 9.
OfficioAo Administrador da Mesa do Con-
sulado Devendo sor consultado, o Tribunal do
Thesouro em vista das duvidns. quo occor-
rem, sobre a aiicoragom a arrecadar dos navio.,,
que adiando-so no porto desla cidatle em dea
do torrente sahirem do dia oup em diante,
cm que passa a tur exccucfio o regolamento de
L20 de Juilio do cerrento anno ; cumpre que
V me. em quanlo nao baixar detisio do dito
Tribunal segure os direitos da Fa/.enda a-
rendo arrecadar dos referidos nivios a anco-
lregueziade Agoas-Belas, por nao Ihe parece-itr8?iio da desPesa ,la Alfandega desta cidade
rem atti>n jiveis as razoes, om que basa essa no cxorciC10 de 184344. comparada como
pretencri0; qU0 espera( contjnue servjr com
o mes-.no zelo e actividade, que at o presente
eredito marcado para a mesma despesa e ejer-
cicio.
DitoAo Exm. Presidente da provincia ,
lem desenvolvido; e que ir dando as providen-j D'to--Ao Exm. Presidente da provincia,
criS quo julgar convenientes, para que to- Pe<*'n(, se dignasse remetter ao Tribunal do
dos os empregados d'aquelle termo se coadju- |n.esouro Publico Nacional o precedente of-
wem reciprocamente no desempenho de suas ici-.
unecoes. DitoAo mesmo Exm. Sr. rogando se
DitoAo Commandanto das Armas, sjgnj_! ('ignasse expedir as suas ordens, para ser dis-
ecando, que concede ao Alcres do carpo de P^""3-^0 do serviuo ordinario do terceiro bata-
I------------------w. ww %* Il'l/ W
truardas Nacionaes destacado, Miguel da Ro-
cha Vasconcellos, a demissao por ello pedida
no requerimento, que acompanhou o seu offi-
cio do hoje (14).
Dito-AoCommissario Pagador das Tropas,
ordenando em deferimento ao que requereo o
inao do Guarda Nacionnl doste municipio, o
Continuo da Thesouraria Francisco Jos da Silva
Ferreira.
DitoAo mesmo Exm. Sr. idom declarar
se poda sor arroma'ado em hasta publica ou
so erao necessarios para o sorvico publico, o
.."lenle do 2. "batalhao d'Artitharia p Palaci dos antigos Governadores e casa da
Jss Antonio Barboza, quo vai seguir para as guarda do mesmo. silos na cidade e Olinda ,
Alagoas. abone familia do mesmo nesta pro- i f'"fi Sfi fchavao desoecupados, e nao convinhu ,
,..-0.,..,, ai/ullc a ,dimi(d Uu mesmo nesta pro- i -----^-puw.
vincia. ou ao seu procurador Antonio Fran- (Jue e8tlvessem or" abandono.
DitoAo mesmo Exm. Sr., transmiltindo
o ponto dos ompregados da Mesa do Consulado,
cisco Dornellas duas tercas partes do respectivo
sold. -Communicouse ao Commandante das
Armas.
dem do da 15,
OfficioAo Commandanto das Armas,scien-
liicando-o, do que o 2." Teen le do 4.' bata-
lhao d'Ariilharia a p, Angelo Simao da Silva,
quod'ordem do Governo Imperial marchava
para esta provincia seunir-se ao destacamen-
to d'aquelle batalhao, foi emprogado no servi-
vo da provincia das Ala^oas requisico do
Exm. Presidente respectivo.
DitoAo mesmo, significando que concor-
da em doixar o corpo destacado de marchar no
pega suas ordens,para quenesse diasejaa guar-
do mez do Outubro (indo.
DitoAo Inspector da Thesouraria da pro-
vincia do Rio Grande do Norte, participando ,
que em vista de seu officio do 29 de Outubro
prximo findo, recebeo nesta data o Capitao
Jos Alexandre Seabra de Mello, aquantia de
um tonto e quindenio mil res, levando se e.sta
importancia a conta do supprimento do corren-
to oxorcicio.
Portara AoThesourtiroda Fazenda,man-
dando entregara qnantia de que trata o prece-
dente officio.
dem do da 8.
OfficioAo Exm. Presidente da provincia ,
ragem actualmente estabelecida eexigindo d
aquelles em que o importe nao chegar as la-
xas quo o citado regulamento novamento es-
tabelcco flanea ao excesso. He* quanto om
resposta ao seu ofiejo do '29 de Outubro passa-
do, ten lio a di/er-lhe
dem do eia 13.
Officio- Ao Inspector da Alfandega, parti-
cipando para sua intelligencia.e cumnrimento
pela parto, que Ihe toeava, que o terceiro Es-
cripturario da Contadoiia Firmino Jos de 0-
liveira, fra nomeado por decreto de ot) do Se-
tembro prximo passado, para o lugar do Aju-
dantedo Conerentes da dita Alfandega. I-
gual participado se fez ao Contador da The-
souraria.
DitoAo .liii/. dos Feitos'da I"a/enda desta
provincia enviando por copia, a urdem do
Tribunal do Thesouro Publico Nacional n.
217 do 14 de Outubro ultime, a fim do ficar na
intelligcncia do seu contheudo.
dem do DIA 15.
OfficioAo Kxm. Presidente, informando o
requerimento de Ignacio Thomaz do Frailas ,
em que pedio o titulo do aforamento do terre-
no a margetn do rio Capibaribe, por detraz
da ruada Gloria.
DitoAo Inspector da Alfandega, remet-
iendo, por copia, o decreto de 30 do Scleinbro
prximo passado, pelo qual loidemittid Jos
Lu/. Netto de Mendonca, do lugar que oceu-
pava de Ajudante dos Conferentes da dita Al-
fandega, a fim de que ficasse na devda intel-
ligcncia.-Igual participacaose fez ao Contador
da Thesouraria.
DitoAo Commissario Pagador da Thesou-
raria Militar, remetiendo os papeis_ relati-
vos a importancia de oilocentas sacas de ari-
uha do mandioca, c a despesa feita com o seu
embarque para a ilha de Fernando deNoronha,
pola barca brasilea Ermelinia. a fim de man-
dar satsfa/er se estivessem conformes.
','TOB!ar!rE!~r-aT
perior da Guarda Nacional d'esto municipio.
Thesouraria da Fazenda.
amvemTl do da no comiente.
I OfficioAo Exm. Presidente do Tribunal
1 do Thesouro Publico Nacional participando
rtas altoracoes. que se mandarao seguir na es-
Jcnpturaeao do registro dos despachos, o do li-
f,vro de entradas e sabidas da Alfandega desta ci-
^dade. requisitadas pelo Inspector da Thesou-
raria da Baha, emeommissaonoita provincia.
ito-Ao mesmo Exm. Sr. remetiendo
pelo Commandanto da barca do vapor Impera-
*tnz a quantia de cem contos de ris, por con-
sta dos saldos disponives as cnixas da roceita
geral da Thesouraria; pertencendo quarenta
contos aoexerccio de 1813-41, sessenta rnn-
|los ao correlo do 184 i-45J
DitoAo mesmo Exm. Sr. idem vintee
,; tre contos seiscentos c noventa mil ris em no-
ftas substituidas e inutilsadas pela Thesouraria
da provincia do Cear.
IJ,toAo Exm. Presidente da provincia .
pedindo se dignasso rometter ao Tribuna! do
! pod(
terreno de marinha numero cento o dous na
ruada Palma desla cidade por detraz de-do
Caldereiro de quejase aohava de posso e
pelo despacho i\n Governo da Prcvir.cG COi
direilo a possuil-o por aforamento.
DitoAo Juizde Direito eChefe de Po-
lica desta cidade rogando satisfizesse a re-
quisico do Contador da Thesouraria a res-
peito da altestacao que o Carcereiro da Ca-
deia Jos Vidal Nunes appresentou para o rc-
cebimento do seu ordonado.
Portara Ao Tbesoureiro da Fazenda ,
mandando pagar a Manoel Goncalves da Sil-
va por conta dos rendimentos Provinciaes da
Parahjba nesla Provincia arrecadados e pela
caixa do exercicio do 1843 a *4 a letra que
acompanhava de duzentos e oitenta mil rois,
aceita por esta Thesouraria om 21 do Novem-
bro do 1810.
DitaAo mesmo idem a quantia de qualro
ceios mil reis, porconla deoutra letra da im-
portancia de um cont e quatro centos mil
ris idem.
DitaAo Contador da Thesouraria para
mandar tornar nota da quontia que so devia
: 'yi.;: -
AMERICA SEPTENTRIONAL.
New-York 14 de Setombro.
Tem havido recentomente o mais extraordi-
MW..Q liwVTcr.G IHCI13 uu ii.ii i.im Loco-
loco. Ha alguns me/es que Thoma/. Dorr de
Rhodo Island foi denunciado,processado c con-
vencido de Iraico contra o estado; pelo que foi
sentenciado a priso perpetua na casft Peniten-
ciaria. O carcter respeilavol do pai produ/io
sympatbias pelo indigno filho. Pelas leis de
Rbode Island so o corpo legislativo' pode em
taes casos conceder o perdao. Logo depois do
julgamento do futuro Governador Dorr, seu
pai e outros muilos cidadioi f7er8o petigao de
groga ao poder competento ; mas aquello ca-
valleiro representou-lhe que essa peticao fora
leita sem sciencia nem acquiesccncia sua. Na-
da bj fe depois d'isio ; mas assentou-se cla-
ramente que nao se concedera o perdao senao
a requerimento do preso c depois que elle ti-
vesse |lirado manter a constiluico do estado.
N esta situagao ficou o negocio al ha pou-
cas semanas, quando o novo inquilino da Pe-
nitenciaria e com ello os scus adherentcs ymae
lornarao-se rebeiics. Determinarao elles azerj vimentos bostis d'estas tribus temo Governo
gundo se crfl surprehender os autoridades
constituidas do estado. Com este intento con-
vidarflo elles os cidados dos oslados limtrofes
para reonirem-sc n'um dia designado o do-
sembarcarcm simultaneamenle em Rbode Is-
land. Segundo os boatos do da, tencionava-
se soltar Dorr da sua priso j I. rea do armas.
Fizerfio-se da paite to oslado as disposices
militares necossarias para punir immediatamen-
lc qualquer alterago da paz.
Cbegou lina Iriien te o da destinado para esto
poderoso movimento dos guerreirosde Dorr, e
New-York forneceo lambem o seu contingente;
mas ontao, eis que esles hroes marchto pelo
ouleiroa cima, con trama re lirio logo por elle a
baixo. l'.lles virao socegadamonte as dispo-
Bgesque os Rhode-Ielandenses tinbo foito
para sua recopgSo ; e enlao rcsolvero unani-
mementeque a discrigSoera a melhorquali-
dade do valor ; depois do que voltarao para
suas casas.
Toda esta jactanciosa ostentacioseria lo ri-
dicula quanto fora innocente, a nao seren ou-
tras circunstancias mais graves, que com ella
linhao relacSo No numero dos convidados pa-
ra assistircnlraro alguns cheles do partido Lo-
coloco, tacscoiro o ex-Presidenle Jackson ,
o ex-Presidente Van Burn, &c nenhumdos
quaes lano quanto so tem feito publico ,
mostrou a mnima desapprovacao da rou-
niao e alguns d'elles palrocinaro a medida.
Absiento-nos de commentar este procedimento
extraordinario einjuslilicavel. Nao he crivel
que homeris tses como o General Jackson, Mr.
Van Duren, &c. ajudasseni ou promovessem de
modoalgumum movimento quo tinha por fim a
desordem e o derramamento do sanguo ; e por
isso he de suppor que elles fossein Iludidos, e
que realmente pensassem quo ello ora apenas
projectado como urna innocente diversao procu-
rada pelos intitulados amigos da legalidade e du
rdem.
Os Mormons depois da mortc do seu chele ,
Joe Smith parece que lecm determinado dis-
pensarem-se do prophela. Sidney quo as-
pirava a esse elevado posto sob o fundamento
de ser o nico sobrevivo ; primeira presidencia,
e tambem de haver sido nomeado por Joe Smith
para seu successor, foi regeilado pelos 12 esco-
Ihidos como directores da igreja. Elles deter-
minaro que a igreia nao losse mais governada
por um s homcm icias por elles conectiva-
mente. Dous dos seus membros ,t Miller o
Whitney, foro eleitos administradores da pro-
priedado ecclosiastica. O templo vai progre-
dindo sob a sua dire'cgao c superintendencia.
Por um recento decreto toda a pessoa quo se
congregar dsqui cm diante ;i igreja deve do
ccder-lhe um dcimo da sua propriedade ; e
outro dcimo da sua renda annual deve de ser
applicado constructo do templo na cidade
santa, e ao soccorro dos pobres.
Os Mormons om poltica sao Locofocos. O
Papa nao tem mais poder fobre os Papistas do
que Smith tinhu sobre os seus sectarios Mor-
iofis. Por agora pussuirao provavclmento
os 12 a mesma afluencia superintendente, e es-
la influencia ser dada na prxima eleicao a Mr.
Ford Governador Locoloco de Illinois. Far-
se-ha islo, a fim de conciliar o Governador ,
que lem mostrado disposicSo para protegl-os
contra um bando de desurdeiros, porquem pa-
rece estarem cercad s e do quem receio um
novo assallo. Sabe-se que o Governador Ford
escreveo ha pouco a:s Mormons dzendo quo
seria summamer.te inipolilico prender o bo-
bomons que tirarao as vidas aos Smiths e que
se elle convidaste a milicia para esse fim ha-
feria muita razio para temer que ella so langa's-
se sobre Nauvoo, c D0U1 poda ser que dcstru-
isse a cidade santa r pos que o senlimento po-
pular no oslado lio muito contra el les.
A grande massa dos Indios la para o Oeste
do,fortes indicios de desconlontamento e in-
quietado. Algumas tribus esto em guena
urnas com as outras. Lni consequencia dos nio
\


>;
m*
= *
determinado fazcr marchar para o Oeste o Ma-
jor Whuiton estacionado no Forte Leaven-
worth com cerca de 500 dragues Jos estados
unidos. O grande objecto da expedico be cs-
tabelecer a paz entre as tribus descontentes e
pela ostentavo d'uma forca consideravel ebein
disciplinada convencCl-os da aptiJao dos Estados
Unidos para punil-osde quaesquer-aguressoes
commetlidas contra os cidadSoa Americanos ,
um quanto estiverem no territorio Indiano.
iz-se que acompanhar a expedico um artis-
ta para tirar os desenhos dos conselbos, jogos,
Ac dos indios.
Aqui chegou a 12 do corrente o navio JesiQ
re vindo da China, Conta o Capito que a 11
de Agosto na lat 2 Sul, long. 30 Oeste, um
brinue bem armado, com bandeira Hespanhola
fizora fogo sobre oseu navio, e que Ihe viera a
bordo um oflicial do mesmu brigue ; o qual of-
ficial dissera que elle era negreiro, e que leva
va 1 I dias de viagem da costa d"frica com 300
escravos que todava nao era a sua carga com-
pleta. Um navio de guerra ingles Ihe dra ca-
ta. Depois de dcler-so una hora, o brigue
dra a vela para o Oeste.
Ha poucos dias fono tomadas no porto de
Boston duasescun s a Manchcslcr e a Dovo-
reux de Baltimore por suspeitas de serem
pouco ; mas nao obstante, psrsuade-se a Ad- I
ministraeao, \uo as vantagons resultantes da |
direcco em linha recta, por terreno sollido, '
do fcil nivillamento e proparo, compenso
assas as indemnisaces na verdade excessivas e
onerosa^.
A extraordinoria damora que houve no recc-
bment das torneirS, respiradores, cano de
volta o le abas, que ae mandro vir de Lon-
dres em Janeiro, e que apenas agora desembar
carao, fes com que nao se podassecomecar
o asscnlamento doscanos; porem tudo se
acha preparado para que este trabalho tenha
principio no correte mez, e he de esperar
que,antes de se lindar o anno.leremos a satis-
laco de ver a age represada pelas torneiras,
quando menos, na povoaco do Apipucos.
Tendo em vista applicar os lundos arreza-
dados tao smente no que fosse indispensavel
para o progresa) *das obras coinecadas, enten-
deo a Administraco, que noconvinha fazer
por ora a encomtnda dos chafarizes, visto que,
apesar de levaren) lempo a se preparare, po-
dem ser encolhmcndados quando o encana-
mento se aproximar cidade. Pela mesma
rasan nao juljfbu ella opportuno pedir nova re-
tnessa de canos de ferro, antes que parte dos
que existem em nosso poder sejo expenmenla-
16 pe. sobre
10
265 accoes
91
2:120,000
455,000
10496 151:596,000
O que com
4e6pc.sobre 635 ou 1:320,000
que rcvertOro em favor da Com-
panhia importa em 152:716,000
Despendeo-se com despozas ge-
raes eadmustraco incluindo
8:542,480 rs. do indemnisaces 29:23a,oo7
Com o acude do Prata e in-
demnisaces aos proprietarios de
Apipucos
Com escavaces, atierros, val-
las, bombas, &c.
Com canos de ferro tornei-
ras. c, nao incluindo cerca de
13:0008 rs., que se deve a Praca
de Londres
Com a caixa d'agoa da Boa-
vista compra do terreno cimen-
to &c.
16:139,732
59:846,700
38:421,336
18:819.966
162:463.101
destinadas para o trauco dos escravos. Nada se dos e collocados : depois deste ensaio ter lugar
tem descoberlo para sustentar a BCCUSacO. O
exame ainda nao esta concluido de lodo.
Ao passo que os listados Unidos esiao inun-
dados de fabricas estrangeiras do todas aspar-
tes do globo vendendo muitas d'ellas neste
mercado com grande perda se diz que as
manufacturas Americanas se faz um cori.mer
ci lucrativo com outros paizes. Durante a ul-
tima semana exportarao-se de Boston, em la
zendas d'algodo fabricadas no paiz para
America do Sul 1,190 lardos
Indias Oricntaes 60
Ditas Occidentaes 60
Smyrna 125
Total 1425
Um Viajante (enebrez.
{Times.)
Por conta da receita oreada em Maio exigi-
ro-se apenas duas prestaces das quaes urna
princpiou a ser arrecadada ainda agora cm 4
o pedido de litros que podero vir denlro do 4 do corrente mez devendo lindar o praso que
ou5 mezca.setn que a empresa tenha de ficar | foi marcado para o recolhimento dola no uia
paralisada;pm"sque,aindahavendo maior demo- de Dezembro prximo vindouro. Julgo ocs-
ra, se poder no entretanto continuar com a i necessario expender os motivos pelos quaes a
preparacao ao terreno.-- Regulando deslarte Administraco deixou de exigir as prestacoes no
as despezas com a receita, persuade-se a Ad- lempo e -orn a regulandade presenpta no orca-
ministracat) ter caminhado com scauranga, ment, relectindo que taes motivos nao podem
flto servico a companhia e desempenhado com ser-vos dcsconhecidos. Limito-me pois a dizer-
prudencia a.m.ssao que Ihe foi confiada, prev- vos, que a terceira prestado sera reclamada o-
nindo futuros embaracos. que quando a nao \ go que r recolhida a que agora se arrecada ,
destruo, pMem comprometter o scu creditu. i e assim successivamente aosoutras que frem
ou cancar as forjas dos accionistas menos abas- j por vos decretadas na presente reuniao a vista
lados. Mas se por este modo nao podo a nossa do orcamenlo da receita e despeza para o se-
empresa progredircom a celeridade que todos! mestre de Xaneiro a Junho de 184o que vos
desejama. ao menos nao corre ella o risco do vai ser apresentado.
--------------v~-- -"*
jemblaGeral de 15 de Novembro 1844 /?
J. Fernanda Barrot.
COBRE 10 DO RECIFE.
CORRESPONDENCIA DA CIDADE E PROVINCIA.
Por maisquo o Correio queira oceultaraos
olhos do mundo as fraquezas do seu prximo
nao podo vencer-so : poucas vergonhat, faltat
de justica,bai0fiae< imposturas e todas as mai$
bagatelas, que boje dizem ese cbamo do bom
tom... hao de bailar e serem postas a vergo-
nha. Nao se oliendo a caridade quando se
relata o mal para ser corrigido : nao se offende
a patria quando se denuncia quem se nao im-
porta com a patria : basta de prembulo va-
mos ao que importa. He grande escndalo
para patricios e para os que nao o sao ; 8ppre-
sentar-se as mas desta cidade urna sucia de
moleques armados de pus dando bordoadas
uns nos oulros, em quem passa e em quem esta
parado as ras o pravas; isto nao be m lin-
goa do Correio, todos viro na tarde do domin-
go ultimo esta scena to triste, e tarnbem viro
que nenhuma autoridade daquellas a qnem
incumba reprimir tal excesso desse a mnima
providencia !!!
Por boje nada mais Ibes digo, visto que lam-
ben nada sei de novo o eslou despachando
uns malulos deGoianna, que me conlarao boas
cousas daquelia cidade.
sa
PEftNAMBUCO.
COMPANHIA DE BEB Rl BE.
flelatorio da Direcco.
Srs.N8o tendo occorido eircumstane ia al-
guma notavel depois do mcu relatorio de Maio
deite anno, pouco ser o que, em desempe-
nho das obrigafocsque me impe oart. 28 dos
nossos estatutos, tenho de trazer ao tosso co-
nhecimento.
Neste ultimo semestre conlinuro os traba-
Ibos do encanamento sem interrupeo, e posto
que tenha declinado a actividde com que elles
prosredirao nos primeiros mezes, acho-se
com ludo em um estado prospero : os do pre-
paro e nivellamento do terreno qussi de todo
ultimados al a Iravessa do Parnameirim, eos
da caixa d'agoa da Boa- Vista em grande adian-
tamento ; de modo que esla obra est prxima
a receber abobada e deve ser concluida dentro
em pouco lempo, e aquella acba-se pelo me-
nos em meio da linha do encanamento, poden-
do estar mais adiantada se gasso conveniente continuar com a preparacao
do terreno em oulros ponlos antes de se collo-
carem os canos que temos resabido. Mas ella
entendeo que nao convinha augmentar traha-
Ibos que antes do invern |,roximo nao podes-
sem ser aperfeicoados,' afim de que alguns at-
ierros e escavaces nao ficassem exposlos a se
deteriorarem e obstrurrem pela accao lo lempo,
e pela grande concurrencia e transito de pes-
suas e de animaes sobre o terreno. Desla pru-
denle precaucao nao deveis concluir que os
alterros sobre o grande acude do Prata carecao
de solidez eseguranga, pois nenbum receio ha
de que elles se alratao ou se destruo com as
chuvas depois de assentado os canos, por isso
que se llies ha dado a necessaria consistencia,
plantando-se arvores e grama pos lsludes t
beneficiando-se as a ollas .laleraes e as bombas
de esgoto, afim de que a Ierra se conserve
amalgamada o as agoas, tendo livre curso, nao
pesem sobre os atierros. Tambcrn se manda-
rao plantar arvores em roda do .r\\ para aira-
hirem e conservaren) a humidade.e darem som-
bra ao passeio que se tem de fazer entre ellas
e a cerca nativa, que deve vedar a entrada de
animaes no acude c as suas nasecncas.
Afim de Irasr o encanamento do Monteiro
ao Parnameirim a Administraco resolveo
mandar seguir a direc^ao mais curta entre estes
dous pontos, que -vos foi indicada no ultimo
relatorio, tendo por i"o adquirido dos pro-
prietarios dos sitios intermedios urna linha de
Ierras com 40 palmos de largura, obtendo a
propriedade do sollo, ou smente o dominio
til, ou apenas a servido, segundo foi possi-
vel conlratar-se. Com laes acquisiroes a Com
panhia despendeo e tem ainda a despender nao
se anniquillar por falla de meios para cumprir
as obrrgaces que irrcffectidamenlefossem con-
trahidasem seu nome.
A(|0 temos presentes, Srs., duas proposlas
do Coronel Conrado Jacob de Nimeyer, indi-
cando n'uma as condicocs pelas quaes seen-
carrega da execueao das obras como empresa-
rio, i n como administrador; e n'outra, j
em resposta a Administraco, compromclten-
do-seavir aestapraea, quando o servico do
encanamento o exigir, e designando a retri-
baiojo que se Ihe deve dar por viagem. Tarn-
bem temos presentes as respostas da Adminis-
'.ratjao, das quaes veris que foi acceita esta
ultuin proposta, e que se Ihe assegurou que
ellepodia vir disposto a tomar conta da em-
presa, certo de que acharia a Administraco
de atiimo a empreitar com elle a factura das
obras, ou a encarregal-o da administraco
dYlhis. Por esta forma quir a Administraco
obviar aos inconvenientes de regular as condi-
ces do contrato na ausencia do mencionado
Engenhciro, que nao havia autorisado pessoa
que? o representasse peranle ella ; pois que,
devendo algumas d. scondiges por elle pro-
postas, sollrerem mudificacoes, em consequen-
cia da mudanca adoptada na direcco do en-
canamento, e de outras circumstancias altcn-
diveis, seria preciso despender muito lempo
para,'com difficuldade, fazer-se, por meio de
correspondencia, um ajuste do reciproco in-
teresfe. em quanto que a Companhia nao pode
deixar de lucrar com a vinda do dito Coronel,
que poder inspeccionar os trabalhos ao mes-
mo lempo,que comelle se trata definitivamente
a cerca das rondic,Ges do contrato. Os docu-
mentos a quo me retiro vos daro os esclare-
cime'rflos precisos a este respeito, e no entre-
tanto que nao lernos a fortuna de confiar a nos
sa empresa hbil direcco do principal autor
do projecto,vamos caminbando a passos curios
e IBguros para a consecussao do nosso fim,
debaixo da direclo do nosso Engenheiro, cujo
relatorio vos ser apresentado.
Relativamente ao estado da caixa,arrecadou-
su.nesle semestre como consla do respectivo
livro 47:257,000;
e despendeo-se, conforme as con-
lasj publicadas 57:004.101;
tendo sido supprido e dficit de 9:747,101
pelo no Silva. Por um to generoso quo espontaneo
sacrificio, bem como pelo zelo com que este
digno Socio tem promovido a prosperidade, e
credilcda nossa empresa tornou-se elle cada
vez mais credor da nossa gratido e eu nao
posso nesta occasio negar-me ao praser de ren-
dcr-lhe a bomenagem devida a to relevantes
servirs. Resumindo as entradas que se tem
realisdoat o ultimo de Oulubro p. lindo e
classilicando as despezas at a referida dala: eis o
resultado. Reabasaro-se
30p.c sobre 8658 accoes 129:870,000
26 1377 17:901,000
20 105 n 1:050.000
Eis aqui, Srs quanto julgo dever interes-
sar-vos acerea da nossa empreza: se porm ou-
tros esclarecimentos vos forem precisos, podis
exigil-os que vos serao immediatamente mi-
nistrados. Escriptorio da Companhia de Be-
biribe,15de Novembro de 1844. o Presiden-
te interino da Administraco Joo Pinto dt
Lemos.
Ornamento da nerita e despexa da Companhia
de febiribe para o semestre financeiro do 1
de Janeiro a 30 de Junho de 1845.
RECEITA.
1845 Fevereiro. A importancia t
de 1 prestago 6 p.c. sobre 9000
accoes
Abril. dem do 1 dita 4 p.c so-
bro 9000 ditas
Junho. dem de 1 dita 6 p.c. so-
bre 9000 ditas
27:000,000
18:000,000
27:000,000
72:000,000
DESPEZA.
Junho. Com remessa para Lon-
dres, importe do 2000 bracas de
canos, que se ho de pedir 3000 28:800,000
ComcollocacSo do 2,200 bracas
do canos, e continuaco do preparo
e nivellamento do terreno 20:000,000
Com a concluso da caixa d'a-
goa da Boa-vista 3:200.000
Com encommenda de chafarises 10:000,000
Com adminislraco indemnisa-
ces c despezas extraordinarias 10-000,000
72:000,000
Demonstraco a respeito do ultimo orcamento.
RECEITA.
Ha a arrecadar-se 1 prestaco,
quo se exigi ltimamente de 6 p.
c. sobro 9000 accoes 27:000,000
1 dita que resta do orcamenlo
do corrente semestre 4 p.c. 18:000,000
45:000,000
DESPEZA.
Balango cm favor do caixa,sup-
primenlos feitos a Companhia 9:747,101
Deve-se a Foster &Irmos, de
Londres 1284. 8, 7 ao cambio
de25d.p. 1,000 rs. 12:333,080
Aos mtsmos, o rcslo da ullima
encommenda, que se espera, e que
se calcula em 800 ao relerido C. 7:680,000
Orcamento do que se ha de des-
pender corn a collocaco dos ca-
nos, e com a caixa d'agoa da Boa-
vista em Novembro o Dezembro 12:000,000
Com adminislraco,despezas ge-
raes e indemnisaces 3:239,819
Correspondencia.
Srs. Jiedactores. Tendo ouwdo dizer a
alguns dos nossos Doutores, por antonomasia,
que os compassos da irmandade de S. Jos ero
legtimos possuidores daquello templo, por-
que um tal Reverendo Roque Ibes havia feito
doacoda torra, onde se acha o dito templo;
eu com a caduquice, que me 8ttribuc o Cor-
reio da Cidade e Provincia ainda insisto, que
os compassos sao uns tolos, Iludidos pelos
Doutores, que sempre acho direito em todos
os clientes. O tal Roque ou cousa que o va-
Iha cedo por titulo publico o dominio, que
tinba naqnella trra, afim de qu'e nellaso
erigisse um templo em honra de Dos com a
invocaco de S. Jos ; logo aqu lies compas-
sos nao ero Senhores da trra, era ella urna
oblscSo ao Eterno ; tanto assim que s se per-
da o dominio levantando-se o Templo.
Mas quem o levantou ? serio os compastoi
daquelle lempo, ainda mais pobres, que o
d*hoje? NSo ; foro as ofertas do povo ; o
povo he pois o senhor da igreja material. An-
da hoje nao so fez nem urna toalha para os al-
tares custa das Senboras Mesa9 do anno.
ellas apenas concorrem com alguma cousa
para as festas do seu anno, que sem as esmol-
las publicas se nao fario.Huma prova de Iradi-
cao, de que D. Thomaz foi o autor deste
templo he a cantiga, que o povo enloava na
lempo da dimisso desse General :
Adeos, micos Pernambuco ;
Adeos, Bitinha querida ;
Se Sao Jos nao me acode,
Eslou me vendo n'uma lida.
Mas em fim deixemos cousas velhas; que
hoje tudo he relorma. Os compassos dizem,
que a irmandade do Sacramenlo os botar
para lora, consenlindo elles, que o Sacramen-
lo estja na Capella-mor: fortes Doulores con-
selheiros sao os presentes Pois nao sabem.
patollas, que quando um lemplo matriz tem
invocaco diversa, sempre o Sacramenlo esla
em capella separada ? A razo he que no al-
tar do Sacramento nao deve estar Imagemde
Santo algum. e a Imagem do Padroeiro, ou
Padroeira da igreja deve estar no altar mor.
Se o Sacramento devia estar no altar mor u
S. Jos era por ser o mais decente, at qui
a nova irmandade do Sacramenlo podesse fazf
a capella propria. Porm nunca esta irman-
dade dever ser subdita dos compassos, porqi
hoje a igreja de S. Jos he por lei urna ina-
Iriz ; e por consequencia administrada por ir-
mandade propria ; assim o pensa.
U Velhinho do Voltareiu
45:000,000
Escriptorio da Companhia, 12 d Novembro
1844- JoSo Pinto de Lemos. O Secretario
B..J. Fernandes Barros.
Approvado na reunio dos accionistas em As-
mmi
RC
Alfandega.
Behdimentododia 18...........2:751 65'
Descarrego hoje 19.
BrigueFannybacalbo.
Polaca sardaJV. ', do Assumpto merca-
deras.
Briguefobim dem.
IMPORTAQO.
fobim, brigue porluguez, vindo de Lisli^
entrado no corrente mez ; consignado a l*
maz do Aquino Fonseca manifestou o si-
guite :
20 pipase 15 barris vinho, 10 pipas vinag'
8 Manoel Ignacio d'Oliveira.


1 caixa impressos; a Jos Marques da Costa
Soares.
26 barricas batatas; a Mondos & Olivoira.
1 jumento ; a Antonio da Silva & C'
100 ceiras figos ; a Antonio Jos Marques
Guimares.
1 caixoto ivros mprossos; a Adelino Paula
Teixeira.
5 barricas psd'osso queimado 1 embru-
Iho com 2 peneiras; a Jos Marcelino da Roza.
G barricas amendoas, 4 dita grao de bico ,
3 caixas doce a Manool Forreira Lima.
3 fardos salea parrilha ; a Manoel Joaquim
Ramos & Silva.
3 caixas chocolate 1 fardo rolhas de corti-
na 1 sacco coiras de figos 12 ceiras ditos; a
Antonio Sebastiao dos Santos.
15 mol los cebollas; a D. Felismina Alejan-
drina dos Anjos Gomes.
10 ditos dita ; a Antonio Jos Pinto
1 caixa impressos 15 molbos cebollas; a
Pedro Alexandrino Gomes.
\ 10 barris e 45 pipas vinbo 40 pinas vina-
gre 40 Larris dito. 45 moios de sal, 35 bar-
ris carnes, e 20 caixas loucinho ; o Thomaz de
AquinoFonscca.
1 barrica carvao animal, 6 gorralas de espi-
rito de Sal Fomante 1 embrulu 3 peneiras ;
a Miguel Joaquim da Costa.
10 pipas vinagro 50 caixas e 30 barris cal;
a Manool Ignacio do Olivoira.
1 embrulho ignora-sc ; a Manoel V cente
Ventura.
1 caixa obras do latao ; a Teixeira ik An-
drade.
1 embrulho impressos ; a Silva & Fragoso.
8 barris vinho : a Franc'sco Jos Ferreira.
1 caixa livros impressos 4 ditas mercurio; a
Jos Antonio Bastos.
1 caixa vidros, 300 molbos do cebollas ; a
Jos Pereira.
20 molhos de cebollas a Jos Antonio Go-
mes Jnior.
790 molbos de cebollas ; a Antonio Pereira
Uorges Jnior.
2 caixas obras de latao, 1 dita chapeos e per-
tences ; a Antonio Augusto & Irmog.
MovmcRto do JPorio,
Navio entrado no dia 17.
Cdiz ; 57 das briguo inglez Lily de 162
t neladas, capitao Tilomas Lenfastey. equi-
pagem 10 carga sal ; a Le Bretn Schra-
niiii & Companbia.
Navio- sahido no mesmo dia.
Rio de Janeiro ; patacho brasileiro Oiiveira ,
capitao Luiz da Pena carga diversos ge-
nero.
Navios saludos no dia 18.
Aracaly ; sumaca brasileira Felicidade capi-
tao Ignacio Marques, carga diversos gneros:
passagoiros, o Coinmandanle Superior Joa-
quim Liberato Barrozo e 1 escravo, Manoel
Ferreira 'Lavares, Jos Leonardo Tavares e
1 escravo, Jo5o Goncalves Valenlo e 1 es-
cravo Jos Seveiino da Costa Sebastiao da
Bocha Bizerra Jos Goncalves Valente,
Severino Jos Martins, Jos da Rocba Bi-
zerra e MariaCarolina do Livramento.
Ass ; brigue brasileiro Fiel capitao Mano-
el Marcianno Ferreira carga lastro.
Rio Grande do Sul ; brigue brasileiro Flor do
Sul capitao Jos Ignacio Pimenta carga
diversos gneros.
Babia ; brigue inglez Lily capitao Tilomas
Lenastey carga diversos gneros.
Liverpool; brigue ingle/. Sluarl, capitao John
Fisher, carga lastro.
America do Norte ; brigue americano Eliza-
betU, capitSo Ring,carga vares gneros.
"*? *? *!** ^?*.>iyfig<3f?ff*y'.T ~
friital.
THEATRO PUBLICO.
Quinta feira 21 do corrente a beneficio da
actriz Mara Joaquina recemchegada com seu
marido da Corto do Rio de Janeiro so repre-
sentara a peca denominada.
Doze annos da vida de um Deputado,
drama em 4 actos e 4 pocas, dedicado briosa
nacjio Brasileira pelo autor dos Tre viciosos,
Hatalhados Guararapts, Mortede Teles Jor-
dSo, Santa Engracia, e oulras.
1.a pocaCabalas e eleigoes do matto.
2.a pocaProjectos discussoes cmaras
municipaes, tratado com os Inglozes, reforma
de leis, bem geral do povo.
3.a poca Titules, condecoracoes o em-
pregos.
4.* pocaMaldiy,ao, desgrana e morte.
Personagens do drama.
O Soberano, Eleitores, Vgario do mato,
proprietario, um carpinteiro de carros, povo de
ambos os sexos, Fidelios. Ministros, Senhoras
da corte, criados de ricas libres, tres Deputados
de difieren tes credos politices, soldados.
O autor dedicou esta sua humilde produc?ao
briosa na?o Brasileira e, contando com a
indulgencia publica, espera ser lao feliz nesla,
como as outras composicoes.
Principiar o espectculo, s 8 horas e meia,
imprcterivelmente.
Comquanto a companbia se aclie reforcada
com dous actores dos theatros particulares, com
tudo o Sr. Gamboa e sua Senhora farao na peca
dous interessantes papis, por seren indispen-
saveis no drama dez actores e cinco damas. (34
Avisen martimos.
2 Nao tendo honlem concorrido licitante*
para a arrematacao do empedramento do pateo
d t icio, annuiiviado peios Diarios, o lllm.
Sr. Inspector d'esta Tbesouraria manda fazer
publico que ir nqvamente a praca dita em-
preza no dia 21 do correlo ao meio dia.
E para constarse mandou aflixar o presente,
e publicar pelo prelo. Secretaria da Thesou-
raria das Rendas Provinciaes de Pernamhuce
16 de Novembro^de 18i i. O Secretario inte-
rino.Jodo Vaientim VHiela. (11
Declararn
lasO abaixo assignado encarregado da agen-
cia da provincia das Alagoas faz sciente aos
Mestres do qualquer embarcaco que dalli con-
duzo caixas com assucar, ou oulros quaesquer
gneros quo Iho devem aprosentar a competen-
te guia que os deve acompanhar. Recile 12
do Novembro de 1S44. Lourenco Us das
Necea. (g
= Para o Rio do Janeiro o brigue portuguez
Trindade sai quarta feira 20 do corrente; tem
bonscommodos para passagoiros e escravos, a
freto ; quem pertonder enlenda-se com o Ca-
pitao Joaquim dos Mrtires, na praca do comer-
cio ou com Manoel Ignacio de Oiiveira, na ra
de Apollo n. 18.
= Para Buenos A y res o superior e muito
velleiro brigue inglez Louiza, quem quizer car-
regar no mesmo ou ir de passagem diri|a-se
aos consignatarios Mc. Calmont & C; praca do
Corpo Santo n. 11.
Leilao
1 Jo3o Keller tara leilao por inlervenco
do corrator Oiiveira de um esplendido sorti-
mentode lazendas sendo a mr parte ultima-
mente despachadas : terca feira 19 do corrente
pelas 10 horas da manhaa no seu armazem
ra da Cruz. (6
1=0 corretor Oiiveira (ara leilao do diver-
sas lazendas inglezas francezas e suissas de
linho, la, seda, e d'algod8o, inclusive chapeos
de castor de ultima moda, elgodoes azues&c,
as quaes serao vendidas para liquidacoes de COO-
tas e por isso,a qualquer preco : quinta feira
21 do corrente as 10 horas da manhaa, no pri-
meiro andar da sua casa ra da Cadeia. (8
=Lelo que laz Joaquim da Silva Lopes do
urna porco de meios barris com mantega in-
gle/a boje terca feira 19 do corrente por
conta o rico de quem pertencer na porta do
armazem de Francisco Dias Ferreira.
1= Leilao de urna porcao de barucas com
arinha do reino na ra do Apollo no arma-
zem de Jos Velozo Soares quarta leira 20 de
Novembro de 1844 v*
jttL'i '':--f -- -
ll'WIJl igg*:.f-
Esos .' i versos.
= Arrenda-se, pelo lempo que convier o
sitio de detrs do Palacio do Bispo, em Olinda:
quem o pretender dirija-se ra de Malinas
Ferreira ca/a n. 42.
1= Previne-so ao Sr. Thesoureiro da lote-
ra de S. Pedro Marlyr de Olinda que nao pa-
gue sem ser ouvdo o.annunciante o quo por
sorte Ihe sabir em dous meos bilbetes de n.
1169 visto terem tirado do dito annunciante
urna sobre casaca da merino e o meio bilbete
deste n. do botequim de detraz da Riboira a on-
de existe empregado.
Ignacio fodrignei Chave. (9
= Quem annunciou precisar de um preto
para padaria ; drija-se a ra do Rozario larga
n. 39.
= No im da ra da roda m urna casa que
se est fazendo de novo, deseja se falar ao Me-
jor Joo Guilberme de Caruar a negocio do
seu interesse.
1= Andr Jos Goncalves, retira so pare fu-
ra da provincia. (2
1= Aluga-sc pelo lempo que convier o sitio
pertencento a D. Maria Firme Temporal, viu-
va do fallecido Joo Paulo Moreira Temporal
na estrada que vai para Belem passando a
pontezinha junto ao sitio do Sr. Maduro r
tem boa casa para moradia muitas arvores com
varias qualidados de fruclas, o baixa para capim;
a trotar com Sebastiao Jos Gomes Penna na
ra doCollegio n. 12. (9
l = Precisa-se de um caixeiro del4 a 16 para
ejudar a outro em urna padaria o qual deve
prestar conheoimento de sua conducta quem
se nchar nestas circuinstancias dirija-se a ra do
Vo/.atio larga padaria n. 18. (5
1 No botequim Cova da onca ra do Roza-
rio larga n. 31, continua a ter almocos do su-
perior cal com leitee soni leite cha, jatares
solidos o bons refrescos, tudo com promptidao e
aceio. (5
1-0 Bacharel Alfonso d'.Mhuqucrquo e
Mello oferece-se a quem convier para advogar
porante os auditorios desto cidade, para o que
impresses, com a pereicio ja conhecida do pu-
blico e a um preco moderado. (13
2Quem quizer empreitar urna obra de pe-
dreiro ou camina ; falle na ra da Aurora
n. 26. (3
30 abaixo assignad.o tcstamenlero do fina-
do francisco de'Benevides llego, quo tundo es-
te deixado em seu solemne testamento a quan-
tia de dez mil ris para BOUS alilbados moradores
na freguezia do N. S. das Montanhas e do
liuique mostrando estes porcertido do livro de
baptismo das ditas freguezias serao inmedia-
tamente pagos pelo abaixo assignado. E para
constar fazo presente annuneo. (10
Joaquim Jos Ferreira.
3 Hojc 19 do corrente vai a praca por
pode ser procurado na ra Nova n. a. primen WIM|t 0 to. que (Ora do Mecido Jos Fren-
andar, om-rece-se igualmente para ensinar pelo ^^ Xayer ri||,a em Appuc0f| em trras
lempo das lerii s. o dopois delhs, arithmet.ca e ren(|erMi com tasa de ta1)a cubera de telhas,
nos fundos da dita casa una armaco de outra
tambem de taipe, cuborte de lelhas.a qual ser-
ve Festrib.iria tem varios arvoredos de Iructo:
geometra ; na inesma casa. (7
31u(l ui-se da casa da esqui-
na da na da Cruz para utra mais
adiante, >n mes.na ra, o deposito cbase odito avaHado em 580,000j ; j*
' f, pretendentes diniao-so aporta do l)r. Jui/
do rape Princez: de basSC, COnser- Jj0 rive| aa l. vara.na .ua do Queimado, pe-
____i_ _________ .i^^..;i^. Am ^ ." i. ._j. rii
vando senipre o deposito com o
n.38. [7
12= A medicina popular americana e as
pilulas vegelaesque.ba muitos annos, estao em
uso em todos os paizes tropiuaes, tem se prova-
do como una medicina inosiirnavel, sendo pre-
parada de proposito para clima quente, e com-
posta do ingredientes que nem requerem dieta
nem resguardo e pode ser administrada a cri-
anza mais tenra.
Cada caixinha leva o seu receituano, custa
i 000 ris a medicina pupuiar e americana de
30 pilulas, eSOO ris as pilulas vegetaes do l)r
Brandreth de25 pilulas.
' Avisa-se ao publico que a medicina popular
ainda nao appareceo falsificada e para maior
seguranca das verdadeiras pilulas vegetaes,
vende-so de hoje em diante cada caixinha em-
brulhada no seu receituario fechado com a firma
dos nicos agentes para o Brasil no Rio Janeiro.
Vende-se nesta praca em casa do nico agen-
to Joao Keller ra da Cruz n. 18, e para maioa
commodidade dos compradores na ra da Ca-
deia em casa da Y uva Cardoso Ayres, ra No-
va Guerra Silva e Companbia, Atierro da Boa-
vista, Salles e Chaves. (.24
2 No principio da estrada do Poco ha para
alugar um sitio com boa casa de vivenda, co-
cheira, cavalharica e quarto para pretos os
pretendentes dirijao-se ao seu proprietario
Francisco da Silva, na ra da Cadeia do Re-
cite. (6
2 Perdeo-se no dia 2 do corrente Novem-
bro um par de argolas de ouro cortadas do mol-
de antigo, e isto pela ra da Cadeia velh8, boc-
eo largo, o ru de Senzella velha ; quem es ti-
ver echedo querendo recebor o que ellas valem
leve-as a loja n.26,na esquina do becco largo. (6
= Aluga-so o segundo andar do sobrado do
patio do Livramento n. 36 assim como ume
casa terrea nos Quatro-cantos da Boa-vista com
bons commodos e outra dita no bairro de S.
Jos na ra do Aleciim n 1 ; a trotar na ra
do Amorim n. 15.
1 = Aluga-so urna loja com armaco de ven-
da, ou vende-ses a armago, por preco com-
ino assim como um palanqun) ; na ra L)
reita becco de S. Pedro n. 16
1
.as 4 horas da tarde. ('
3 O abaixo assignado que trabalhou em
casado Lima barbeiro estabeleceoa sua loja,
na ra estreita do Rosario n. 16 onde so acha
promplo a servir aos seus Ireguezes u amigos .
que seqnizerem utilizar de seu prestimo com
toda delicadesa e promptidao; sangra,faz berbas,
e tudo o mais pertencento ao seuolficio. Ma-
'iui'l Pereira Lopes fiheiro. (S
LOTERA DE S. PEDRO
MARTYR DE OLINDA-
Correm imprelc ivelmente as rodas deste lo-
tera, no da 21 do corrente mez liquem ou nao
bilbetes, por vender; o resto dos ditos bilbetes,
existem a venda, na ra do Cabugi lojas dos
Srs. Pereira, e Guedes, o nos mais lugares an-
nunciados. v"
3=Precisa-se do 200,000 ris a juros por
lempo de umanno.com hipoteca em urna mora-
da de casas ivre c desembarcada no bairro da
Boa-vista na ra do Sebo n. 7, quem os tver
annuncie. (**
3=0 Sr. Francisco Mendes Martins mora-
dor na estrada nova da Passagem ; dirija-se a
botica do Brandao a negocio de seu interesse.(3
3=Precisa-se alugar mensalmenle urna ca-
noa de-4 a 6 caixas ou urna barcassa de 12 a
18 caixas prompta a navegar pola costa ; quem
a tver, dirija-se a ra do Collegio venda nu-
mero 17. (*
3 A pessoa.que precisar de um pequeo
Portuguez, de 10 annos, chegedo da Una do
S. Miguel para loja do fasendas, erragens ,
ou miudesas, que sabe bem ler, cscrever e con-
tar, dirija-se a ra da Madre de Dos prenca
de algodo n. 20. (*
3Precisa-se de um criado estrangeiro par
servir em urna casa tendo varias possoas que
tambem servem ser melhor se for urna rapa-
riga de boa vida tambem so acceita Brasileira
sendo tambem de boa vida ; na ra do Coelho
n. 2, segunda loja. (6
3 Casa de commisso de escravos.
Na ra Direita n. 3, sobrado de 3 andares
defronte do becco de S. Pedro recebem-se es-
cravos de ambos os sexos para se venderem
de commisso nao se levando por este traba-
Iho mais do que dous por cento e nao se leva
(A cousa alguma do comedorias, offerecendo-se
6"se dfnhe.ro a luros sobre nenhores de toda a seguranca para os ditos escravos. (8
, Ha Lfin estreia n 3H ~3 Sebastiao Jos Pereira Braga retira-se
' para fura da provincia. (2
1 =s Prcciza-sc de dous escravos mocos e ro-
bustos, para se alugurem dando-se lOrf rs.
por mez. ecomedoria; indo dormir em casa
do seu Sr. vindo as seis horas da manhaa e
voltando as seis da tarde ; na PraQa da Inde-
pendencia loja n. 21 ; onde tambem compra-se
toda qualidade de papel e papelo e tambem
se vende papelao da trra em masaos (8
Carlos Aardy previne ao publico que mu-
dou o seu estabelecimonto de ourives, que
tiuh no pateo de nistriz uo S. Antonio para
o aterro da Boa-vista n. 68 ; o como se acha
em arranjo o seu dito estabelccimento todas
aquellas pessoas que quizerem Ihe falar a respei-
to de negocio dirijao-se a ra do Sol n. 9
iHenrique Kraus Dr. em medicina
formado na universdade de Copcnliagcn.c ap-
provado pela Academia da Baha, acha-se re-
sidindo na casa n. 16 da ra do Trapicho novo,
e offerece o seu prestimo a todas as pessoas,
como medico, cirurgiao e oculista; e tendo
elle tiesto ultimo ramo tido muita experiencia
noshospitaes da Europa, est prompto fazer
qualquer operaco precisa para curar as mo-
'eslas d'olhos particularmente Ithalitmo ;
ouroe
se dir quem o da. [
__Aluga-se urna casa de pedra e cal com
bons commodos, co/inha lora quintal, cacim-
ba, quatro quartos, duassalas, porto do banho
do Caldeireiro ; quem preciser dirija-se a la
do Rozario larga n. 36, no terceiro andar por
cima da botica de Bartolomeo.
1__Precisa-se de dous contos de ris a pre-
mio sobre hipoteca em um predio livre o de-
sembarcado ; quem quizer dar annuncie para
ser procurado. (4
Precisa-se de una ama forra, ou captiva,
quo seiba engommar e cozinhar pagando-so
bem ; nesla Typographia se dir quem preten-
de, ou dirijao-se ao principio da ra da Solida-
de', naprmeira casa doSr. Herculano Alvesde
Silva, indo pela Trempe.
1= No Atterro da Boa-vista n 63, da-se li-
coes do desenlio por preco commodo tambem
se tira retratos tanto a oleo como em miniatura
com toda a pereigao. (4
1__A oflicina d'encedernacao que o Padre
F. C. deLemos e Silva dirijo na ra Bella n.
45, acha-se provida de ricos ferros de dourar,
maunilicas plecas de relevo, e excellentcs cou-
ros^e marroijuins de todas as cores, com o que,
pode executaresmais elegantes encadernacoes idefcito mu vulgar mas facillima do reme-
que so exigirem quer inteiras quer cartona- diar. Dr. Kraus pode ser consultado na casa
das; e o novo processo que emprega no appli-i desua residencia cima declarado, todos os
car.'e bornir o ouro torna o seu domado de! dias das sote horas il as dez da manhaa, e
urna permanencie infallivel; a inesma oflicina se das tres at as cinco da tarde : aos indigentes
encarrega tambem de brochar quaesquer obras .recite gratuitamente, (Hi


1
1
3 No Atterroda Hoa-visla n. 3, aluga-se
urna casa, queda para a parte do mar, e lie
muilo fresca. (3
3 Aluga-se o segundo andar da casa da ra
Sarga do Rosario n. 30 ; a tratar no becco da
ra Helia casa do esquina que tem o titulo
ra de S. Francisco. (i
3 Na refinayo da Cinco-pontas n. 18, pre-
cisa-se de um pequeo para caixeiro que d
flador n sua conducta. (3
2l'recisa-so alugar um preto para o servi-
co de padaria embora niocntenda do mesmo
servico ; quem tiver anuuncie. (3
2 Alugao-se dous sobrados para se passar
a (esta com boa vista, perto do banho, na
cidade de Olinda na ra de S. liento, por pir-
co commodo ; a tratar na mesma cidade, na ra
do Amparo casa que principia na ra dos Ga-
tos ou na ra do llom-sucesso casa do es-
crivao da collecta Joo Gonyalves Rcdriguos
Franca. (8
2 Na Iravessa doCarmon. 1, segundo an-
dar cose-se toda obra de alaiate, por preco
commodo. (9
2 (Juem precisar alugar urna boa escrava ,
para andar com taboleirode fasendas ta ra
ou outroqualquer negocio dirija-se a ruada
Cadeia do Recito n. 10, deposito de (arlaba. 4
2 U abaixo assignado tendo em Novcm-
bro do anno p. p. vindo para esta capital trn-
tar de sua sade com brovidade pretende re-
gressar para o sen domicilio da povoacao (Id
Brejo do Fagundes e julga nada dever ins-
ta praya ; na. se alnuina pessoa se julgur
sua credora, liaja de Ihe apresentar suas coritas
no prasode 8 dias, contados da data deste na
praca da Boa-vista n. 32, por cima da botica de
Victorino Ferreira de Carvalho; assim com,: por
meio desto se despede de todas aquellas pessoas
de sua amisade por Ihe ser dillicil fazel-opes-
soalmente a cada urna de per si.
Joo Manoel do Souta Vianna.
2 Manoel Antonio de Jess embarca para
0 Rio de Janeiro o seuescravo Antonio Joaquim
crioulo. (3
2 Aluga-se pelo tempo da lesta urna casa
no Pco-da-panella na ra do Rio junto a
casa do sacbristo da matriz com qualro quar-
tos cosinha e quintal ; na ra do yueimado,
botica n. 15. g
2OSr. que por cspcculacao lirou urna
carta vinda no vapor do Sul ltimamente
chegado, para Joaquim da Silva Mourao, quei-
ra entregal-a mesmo aberta na ra da Cadeia
do Recite loja de lerragens n. (i.'i.
1 Precisa-se aiugar um sitio, inda que pe-
queo nos arrebaldeso mais perlo possivel,
com tanto que lenlia excollento casa com a
commodidades para urna familia, sendo sobra-
do melhor, e lenha boa agoa e nao se pfle
duvida em receber as chaves antes ou dc-
pois de fosla; quem tiver annuncio. 7
i Precisa-sede um criado do li a 20 an-
nos que saiba boliar e tratar de cerros ; na
uarjas Flores coebeira de Jos Maria. 3
1 Dao-se 5u> rs. a juros sobre penhores
de ouro ; na ra das Cinco-ponlas n. 71.
J Na refinayo da ra da Senzalla-nova n.
?, precisa-so de um caixeiro, que affiance a
sua conducta. [3
l Arrenda-se um ptimo terreno plantado
e muito productivo para o qual deitSu os fun-
dos das casas das ras de S. Goncalo e cotove-
lo ; a trot4r na ra No\a n. 4!, segundo andar.
1Anda em praca do Sr. Juiz de Uireito da
primeira vara do Civel, um terreno com alguns
arvoredos de fruto enlre as duas pontos da
Magdalena com 100 palmos na frente da es-
trada da parte do poente 520 pouco mais, ou
menos de lundo onde tem 71 palmos de lar-
gura, o qual perlincco outr'oia a Jos Joaquim
Rezerra Cavalcanli, e estove aforado a Joo J'ho-
maz Pereira, o qual foro foi desfeito por senlenca
par ser arrematado a requerimento de seu pro-
pietario, a quem der mais de nove mil rs., pelo
palmo e no mesmo terreno existe urna peque-
a casa de taipa coberla de telhas, e urna ca
cimba de lijlo e cal que se vendero a quern
arrematar o terreno por 200/ rs., ficando o
arrematante obrigado a pagar a sisa de urna e
outra cousa. 14
O abaixo assignado deixou de ser caixei-
ro de Francisco Jos Goncalves desde o dia 17
do corrente. Pcente (oncahes Mbtiro.
Arrenda-se o primeiro andar da casa n.
18 da ra do Fugo ; a tratar 03 ra do Ouci-
mado, sobrado n. 'i.
Roga-so ao Sr. que empenhou um relogio
borisontal, em casa do relojoeiro, junto r
arco do S. Antonio de appcc; r no
3 dias do contrario ser
ment.
1 Quem precisar de um
Precisa-se de urna ama boa cosinheira ,
o aceiada para o servico interno e externo de
duas pessoas solteiras : na loja de livros da es-
quina da ra do collegio.
Precisa-so de um caixeiro, que tenha pra-
tica do venda para tomar por balanco dan-
do fiador a sua conducta d-se-lhe sociedade
nos luiros ; na ra da Scnzalla-vclha n. IO'i.
Dao-se lOOf rs. a premio sobre penhores
de ouro ou prata ; na ra do Gabug lo-
ja n. 3.
Quem precisar d^e um homem para co-
brar dividas aqui na praca, o qual lio muito
activo no cumprimento do seus deveres, o d
fiador a sua conducta dirija-se a ra da Ro-
da n. 23.
onipras
:;'Compra-s um braco de balanca que
sirva para padaria o um torno de pesos de
oioia libra ate duas arrobas; quem tiver annun-
cie. (5
Compra se urna arilhmeiica doRczout,c
urna geonn tria por ISuclides tudo usado ; na
ra Direita loja n- (3
Compra-se elTcctivamento para fra da pro-
vincia escravos do ambos os sexos do 15 a
25 ai:ios, sendo de boas figuras, p.igao-se bem;
na ra do Crespo n. 10, primeiro andar.
Compra-se um tacho do cobro bastante
grande em segunda mi; no Aterro da Roa-
vista n. 3.
Comprao-sedous escravos officiaes um
pedreiro e outro tanoeiro que lenhao regular
pmcedintento ; na pracinha do Corpo Santo n.
1 Compra se urna escrava, que tenha bom
leite para -j r i a r ; na ra das Larangeiras n. 18.
i Comprao-se cffectivamente para (ora da
provincia escravos de ambos os sexos de 12 a
"2o annos agradando pagao-se bem ; na ra
da Cadeia de S. Antonio sobrado do um an-
dar de varanta de pao n. 20.
Vendas
praso
vendido para paga-
rapaz I'
ortuguez,
de 16 annos, para caixeiro de qualquer arru-
macao exceptuando venda, mesmo para fra
da praca, annuncie.
O Sr. Manoel Luiz Gonyalves que tem
loja na ra da Cadeia sendo que tenha urna
ordem para receber do abaixo assignado quei-
ra apresentar-Iha no praso de 4 dias; assim co-
mo a pessoa, que tem ordem a muito tempo do
pagar-lhe 40^ rs. qutira comprir com o mes-
mo do contrario ver o seu nome publicado
na praca da Boa-vista por cima da botica de
Victorino Ferreira de Carvalho n. 32.
Joo Manoel de Souza Vianna.
O abaixo assignado parte-cipa ao respeita-
vel publico que deixou de ser caixeiro do Sr.
Manoel Alves Guerra, desdeo dia lo do corren-
te. Jos de Almeida farnlo Bastos.
3 Vendcm-sc ladrilhos de marmore com
os competentes cantos j cortados, pedra* mar-
moro para mesas de meio do sala o trems, por
preco commodo ; a (aliar com J Saporiti na
ra Nova 11. 05, primeiro andar (5
3 Vende-seum piano quasi novo, do ex-
cellentes vozes por preco cornmodo ; um so-
brado de um andar o dous sotos, om chaos
proprios, com quintal e boa cacimba ; a collec-
efio das leis brasileiras at o anno do 1834 0111
bom uso ; um guarda-livros moderno ; urna
trave do boa qualidade muito grossa com
5* palmos de comprida; na ra estreita do Ro-
sario n. 10, terceiro andar. (9
3Vendem-se bechigas de graxa superior ,
viudas prximamente no brigire NapoleaO ; do
Rio Grande do Sul por proc.0 commodo ; na
travessa do Arsenal de Guerra n. 5. (4
3Vndese urna divida de 900/a 1:000 de
rs. com alguma vantagem ao comprador; na
Solidado n. 34 3
3Vendem-se saccascom arinha da mandio-
ca por preco commodo ; na ra da Cadeia-
velba n. 35. 3
3-Vende se una preta moca, de bonita fi-
gura de 22 annos, cose, engomma cosinha
e faz todo o mais servico de urna casa ; na ra
da Aurora n. 50. i
3Vendem-se presuntos inglezes para fiam-
bre queijos londrinos, batatas inglezas, con-
servas de todas as qualidades frutas para pas-
tis, latas do carnes e verduras em conserva
mustaraa tudo muito novo por ter chegado'
ltimamente, vinbos do Porto, Sherry, Claret
e madeira barrilinhos com vinho da Madeira
de primeira qualidade, genebra da Hollando
cha hisson e preto charutos de Manilha e Ha-
I vana lona, cabos de patente da Russia, carne
de vacca e porco salgada passns miudas, pro-
prias para pastis, fumo americano jarros do
tripa em conserva e outras muitas cousas; na
ra da Allandega-velha armasom n. 44. {\t
3 Vendem-sc toalhas e gardanapos de
(,uiina*s rneias do linho coeiros de algo-
dao fio le sapateiro barricas e rneias ditas
com superior foruiha de trigo bolaxa de su-
perior arinha a 3360 rs. a arroba condeyas o
balaios bichas hamburguezas e de Lisboa ; na
ra estreita do Rosario, padaria n. 13, dcFran-
o (cisco Alves da Cunha. *$
de 1 3 \ ende-80 um sobrado na cidade de Olin-
da na ra do Raido n. 22, muito fresco e com
commodos para familia com grande quintal ,
ou troca-se por escravos ; na ruada Senzalla-
velha n. 42, segundo andar.
2 No deposito de farinha de mandioca na
ra da Cadeia do S. Antonio n 19 vendem-
se saccas com bom milho a 4/ rs. fariha de
S. Malheus e Cravelas a 1280 rs. o alqueire da
medida nova eda velha a 3200 rs., saccascom
farinha de primeira qualidade a 6/ rs., segun-
da dita a bffts. eda lerceira a 3200 rs. (7
2Vende-se um sitio na Passagem de Olin-
da com casa de pedra o cal baixa para 0 ou
8 vaccas de leite e muitos arvoredos do fruto;
na ra do Crespo loja n. 10, da viuva Cunha
Guimaraos. ,z
2 Vende-se superior vinho de caj engar-
rafado a 500 rs. agarrafa ; na travessa dasCru-
zes venda n. 8 do Domingos Garcia Paramio.
Vende-se superior enehorc de prirneira
sorte a 2/ rs. a arroba o a 70 rs. a libra ; na
ra das Larangeiras sobrado n. 5, de Claudio
Dubeux. {'*
2 Vende-se, ou pormuta-se por um negro,
ou negra um moleque de 12 annos de boni-
ta figura e muito esperto ; na ra Nova n. 9.
2 Vendem-se superiores chapeos do castor
branco preto ede bonitas formas; na rna do
Collegio n. 8. 3
2 Vende-se urna vacca ingleza do muito
boa raya e d G garrafas de leite por da ; no
Manguinho papa trra sitio murado de I). Ma-
rianna ou na ra da Cruz, armasem de cha-
peos n. 55. (>
5Vende-se lgica c methaphfsica por Ge-
nuense em portuguez curso do philosophia
por Adam phisica e astronoma pelo mesmo ,
contendo varios problemas e objecces curiosas,
curso de philosophia por Lugdunenc;, etlica
de Job em portuguez diccionario de Constan-
cio do l'ranee/. para portuguez liulropio c
Conidio ; em Fra-de-portas, ra do Pillar
n. 7'i. .9
1 Vende-so um preto moco do naco Ca-
cango de boa figura ; na bica deS. Pedro, em
Olinda n. 40. (3
1 Vendem-so os melhores chapeos de seda
e de castor inglez que teem vindo a este mer-
cado ricos cortes do setim e veludo de qua-
dros para collcte casimiras c brins de quadros j
dos melhores gostos, e um variado sortimento !
de outras muitas fazendas por proco commodo;
na ra da Cadeia-velha, loja n. 4U. (7 1
1 Vende-se urna preta anda moca cosi-
nha lava, engomma, o be boa quitandeira; na
ra das Trini boiras n. '2, primeiro andar. .3
1 Vende-se algodo da trra a 200 rs. a va-
ra ; na ra do Crespo n. 16. (2
Vende-se a casa terrea n. 70 na ra deS.
Miguel dos Afogados de pedra e cal, em chaos
proprios mies meieiros, quintal murado e
cacimba ; na na ra Nova n. 41, segundo an-
dar (o
1 Vendem-se travos de 40 a 42 palmos e
palmo o torno de face, ditas de 32 palmos o
palmo e coito enchameis de 20 le 22, rnuito
reforcados em grossura inos travessas do 30 ,
ecaibros tambem de 30; em Fra-de-poitas,
ra do Pillar n. 6. (6
1Vendem-se as admira veis navalhas deseo
du China, que teem a vantagem de cortar o ca-
bello sem offenca da pclle, deixando ficar o rosto
parecendo estar na sua primeira mocidade ; es-
to ac ha exclusivamente s na China, e s nel-
le trabalhfmdous dos mais habis culileiros da
cidade de Pckim capital do imperio da China,
vcridem nicamente na ra do Crespo n. 12. (8
1 Vende-se cal virgem om pedra, vinda do
Lisboa no ultimo navio propria para o fabri-
co de assucar; na ra de Apollo armasem n. 18
1Vendem-so superiores couros do lustro e
bezerros francezes chegados ltimamente, por
preco commodo; no Atierro Ja Boa-vista n. 34.
1 Vendem-se bUins francezes de couro de
lustro o de bezerro.'para homem sapatos de
urna e duas palas ditos inglezes para meni-
nos de 8 a 12 annos ditos de lustro para ditos,
de marroquim setim e de couro de lustro pa-
ra senhora e meninas tudo negado ltima-
mente por preco commodo ; no Atterro da
Vondom-se pianos e forte-pianos de varios
precos dos celebrados autores Broadvvood o
Filhos ; em casa do Me. Calmont & Comnn.
iihia na playa do Corpo Santo n. 11.
Vende-so farinha de trigo americana nova
e de superior qualidade em porcoes grandes e
pequeas, por preco muito em conta ; na ra
de Appollo ou em casa de Me. Calmont $ C. ,
na praca do Corpo Santo n. H.
No armasom o deposito de vveres na
ra da Praia becco do Carioca, por baixo da
sociedade Philo-Thalia vende-se milho novo
a 3500 rs. a sacca.
Vende-se urna parda escura de 30 annos,
cosinha, ensaboa o faz todo o servico com des-
embaraco, por 380/rs. ; um bonita parda de
16 annos, recolhida cngornma o cose perlei-
tamente ; dous moleques do 14 annos, pro-
prios para pagense para servirem a urna casa;
urna preta de 0 annos, propria para o servi-
co de campo ; na ra Direita n. 81.
Vende-so um guindaste de ferro por pre-
co commodo; no trapicho da Companliia.
Vende-se para lora da provincia-, urna es-
crava de elegante (gura boa cosinheira o en-
gommadeira ; urna parda recolhida, de20an-
nes engomma, cose e lava muilo bem; 3 es-
cra vas para todo o servico; urna mole cade 12,
annos; 4 escravos, proprios para engenho ; um
dito peca de 2b annos ; e um mulatinho ; na
praca da Hoa-vista n. 19.
Vende-so urna venda no Recco-largo do Re-
cife ; a tratar na ra da Senzalal-volha n. 102.
Vendem-se os pertenec do urna venda ,
urna mesa redonda de meio do sala ninas pj.
pasvasias, urnas caixas vasias do Porto uns
bracos de balaocas grandes c pequeos, ludo
por preco commodo ; as Cinco-pontas n. 100.
Vonde-sc urna gargantilba do filagra e
alfinetede peito, tudo do ouro de lei c sem fei-
tio ; na ra do Rangel n. 34.
Vendciii-sc 12 escravos ; um preto perfei-
to cosinheiro de um tudo ; um dito moyo de
boa figura bom carreiro ; 3 ditos ptimos pa-
ra todo o servico de campo ; 4 escravas com
boas habilidades ; urna dita do 1(3 annos, re-
colhida cose engomma o ho muito linda
mucama, duas pardas moyas cosom, engom-
mo e fazem todo o serviyo de urna casa ; na
ra do Crespo n. 10, primeiro andar.
Escravos fgidos
No dia 17 do corronto Novembro uglo
um moleque de nayao de nomo Pedro de 15
annos, beicos grossos nariz chato seccodo
cordo, ps appalhetados e grandes levou ca-
misa do algodozinho suja e de mangas curtas
e calcas de brim tambem sujas um 11 andr em
que venda azeile de carrapato ; esto rnolequo
costumava vender banha de manha nos Aloga-
dos e de tarde azeite nestu cidade: ruga o abai-
xo assignado a todas as autoridades policiaos
capites do ampo e mais pessoas particulares
por quem possa sor encontrado o obsequio do o
aprehenderem, mandando-o levar ao abaixojas-
signado na ra da Praia n. 60 que so grati-
ficar com bastante generosidade ao portador.
Jos da Silva Olivtira.
No dia 10 do corrente fugio urna preta de
nome Rencdita de nayao, muito moya, baixa ,
cheia do corpo olhos grandes beiyos gros-
sos o vcrmelhos com lorro no poscoyc _lcm
Hoa-vista n. 24. (g'sido encontrada nosjjljtanquesj de agoa c ser-
1 Vendem-so pedras de amolar do Rio de carias da ra da Praia ; quema pogar, levo a
S. Francisco da melhor qualidado, em porcoes rua d Livramento n. 22, que ser gratificado.
grandes o pequeas e a retalho por preyocom- 2= Fugio no dia 12 corrento o preto crioulo
modo ; sal de espuma fino e alvo, proprio c'e nomc Miguel alto, secco, bechigoso, com
para casas particulares, um canap dejacaran- ('a,la d dus lentes na (rente sendo as mar-
d novo obra fcita no Porto ; na rua da cas dflS bechigas novas ; levou calyas azues e
Praia armasem n. 18. ,7'camisa branca ; quem o pegar, levo ao trapiche
1--Vende-se um relogio de paredo muito !<*o Pelourinlus no Recite, que ser recompen-
bom por barato preyo ; na rua Velha n. 65. !sado por Antonio Cuclho de Mello. (7
1 Vende-se urna bonita escrava do nayao 2Desappareceo em 5 de Outubro p p. urna
o com habilidades ; na rua estreita do Rosario Prela de no", do corpo estatura regular, tem os dous den-
tes da frente da parte de cima um buraco tem
no meio da cabeya urna falta do cabellos de car-
regar taboleiro tem urnas marcas as costas
de sua nayao tem o costumo de fumar' ca-
chimbo ; levou vestido de chita usado, de pal-
mas grandes e sem embaiado por baixo. saia
n. 34. primeiro andar. (3
tVende-se um negro da Costa, de 22 an-
nos ; no forte do Rom Jess. (2
1Vende-se graxa do Rio Graude, da mais
fina e de melhor qualidade por mais commo-
do preyo do que em outra qualquer parte ; na
ruada Praia, armasem n. 18. |4
1Vendem-se saccas de (arinha da torra, de dc' 8an?a a2u' panno da Costa tambem usado,
superior qualidade, por preyo commodo; na com uma cruz branca no meio foi escrava de
rua da Cruz n. 6. (3 'Joo Rodrigues Aracangel ; roga-se as autori-
Vendem-se na rua Nova loja n. 12, desdes policiaes ecom instancia aos capites de
Diogo Jos da Costa lindos cortes de cassa de
seda ebegadas ltimamente, riscadinhos de
bom gusto, lenyos de seda de superior qualidado
chales, mantas, luvas de pellica para senhora ,
chapeos francezes para homem e outras mui-
tas fazendas do bom gosto, tudo por preyo com-
modo.
Vende-se a bliblia sagrada em portuguez ,
o novo e velho testamento em 23 volumes pelo
Padre Antonio Pereira historia do Portugal ,
em portuguez 20 v. por amio Antonio de
Lcmos, direito mercantil por Silva Lisboa 2
v. ; diccionario de Moraes em dous v. todos
estes livros sao novse encadernayao moderna,
por preyo commodo ; na rua das Cruzes n. 14
Vende-seum preto anda moyo, o pouco
ladino proprio para todo o serviyo; na rua do
Livramento loja de fasendas n. 18.
Vcndemso vasos vidrados de pe ciegan -
no largo do Corpo
2-Vende-se um preto crioulo, moyo, ex-tes para guarnecer jardins
ce,lente cosinheiro ; o outro de nayao de20:Santon. 4.
annos, proprio para o serviyo do campo ou j Vende-se mel de abclhas a 1/600 rs. a ca-
para embarcar; na rua do Livramento n. 22. (4 | nada; na rua do Livramento botica n. 22.
campo e metilos as pessuus particulares para
que a apprehendo caso a uncontrem pois
j (oi vista por mais de uma vez no nairro da
Hoa-vis.a, vendendo verduras frutase $c. ;e
diz com quem falla, que est fra do casa por-
que est pagando semana o que he falso ;
portanto pede-se o qualquer pessoa que por
ignorancia a tenha em sua casa que a leve a
seu sonhor na ruada Cruz^sobrado n. 64,
queso prometto guardar todo o silencio que
Tor possivel a fim da pessoa nao ficar mal, e
tambem se gratificar com generosidade. (23
3 Ainda est (ugida a escrava Mara, de
nayao Cayange do 2'i annos, estatura regular,
um tanto secca do corpo com inri p mais
grosso do que o outro com doni bicos cm urn
peito e um Bem um dos bracos ; quem a pe-
gar, leve a rua do Rangel n. 50 que ser re-
compensado. (7
1M UN ; XVI'. DE M. F. DE I A UTAl844


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EA3CIJ09L_2GZXBO INGEST_TIME 2013-04-13T00:36:21Z PACKAGE AA00011611_05227
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES